É Simples e Não Tem Custos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "É Simples e Não Tem Custos"

Transcrição

1 INVESTIR EM CULTURA É Simples e Não Tem Custos TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA PATROCINAR PROJETOS NA LEI ROUANET 1

2 SUMÁRIO Direção Cultura 3 Investir em Cultura Antoine Kolokathis 4 Afinal, o que é Lei Rouanet? 5 Quem pode investir? 6 Como Fazer Cidadão / Pessoa Física 10 Empresa / Pessoa Jurídica 15 Como acompanhar 21 Principais Projetos Culturais 24 2

3 ACREDITAMOS NO PODER TRANSFORMADOR DA ARTE E DA CULTURA A Direção Cultura é uma produtora que atua há 16 anos na gestão de projetos culturais. Acreditamos no desenvolvimento social por meio da arte e da cultura. Nosso papel é oferecer benefícios e soluções criativas para sua empresa investir em arte e entretenimento de qualidade, com a parceria de artistas e organizações sem fins lucrativos dos mais diversos segmentos. 3

4 INTRODUÇÃO Investir em Cultura Este guia tem como objetivo orientar, de forma simples e exemplificada, como o contribuinte do Imposto de Renda, pessoa física e empresa, pode destinar parte do tributo devido a projetos culturais. Tal benefício é garantido pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, mais conhecida como Lei Rouanet. Criada em 1991, é uma das principais iniciativas provedoras de recursos para fomentar a produção e ampliação das manifestações culturais no Brasil de forma democrática. O Estado abre mão de parte da arrecadação do Imposto de Renda para viabilizar projetos culturais das mais diversas áreas (teatro, música, dança, artes visuais, patrimônio histórico, livros e produção audiovisual) em todo o país. O Ministério da Cultura é responsável por analisar e aprovar projetos culturais de relevância para nossa sociedade, mas quem escolhe qual projeto patrocinar é você ou a empresa que representa. Aproveite as dicas da Direção Cultura e destine parte do Imposto de Renda para contribuir com a realização de projetos de sua escolha, que promovam o desenvolvimento sociocultural com resultados efetivos e transparentes. Antoine Kolokathis Diretor da Direção Cultura 4

5 Afinal, O Que é A Lei Rouanet? A Lei Rouanet é a Lei Federal 8.313/91 de incentivo à cultura, que permite às empresas tributadas com base no Lucro Real (apuração anual ou trimestral) deduzir até 4% do IR calculados sobre a alíquota de 15% o investimento em projetos aprovados pelo Ministério da Cultura. A Lei de Incentivo à Cultura, popularmente chamada de Lei Rouanet, é conhecida principalmente por sua política de incentivos fiscais. Esse mecanismo possibilita que cidadãos (pessoa física) e empresas (pessoa jurídica) apliquem parte do Imposto de Renda devido em ações culturais. 100% De Incentivo A Lei Rouanet teve diversos artigos alterados em 1999 pela Lei 9.874, inclusive e principalmente o seu artigo 18, que versa sobre a forma de cálculo dos incentivos aos projetos contemplados por este dispositivo legal. O valor investido como patrocínio aos projetos enquadrados em qualquer das áreas relacionadas nesse artigo tem benefício integral de abatimento direto no Imposto de Renda devido. Artigo 18* 100% de dedução do valor investido Artigo 26* 30% do valor total do projeto é investido com dedução do imposto de renda devido e lançamento integral como despesa operacional (no caso de patrocínio). 680 é o número de projetos já realizados pela Direção Cultura 5

6 Como funciona o patrocínio SEU IMPOSTO DE RENDA (IR) GOVERNO FEDERAL IR % VOCÊ PODE DESTINAR UMA PARTE PARA A CULTURA EMPRESA = 4% PESSOA FÍSICA = 6% RECIBO DE MECENATO* VOCÊ ESCOLHE O PROJETO CULTURAL CIDADÃO OU EMPRESA PÚBLICO * mecenato: termo usado para o patrocínio de atividades culturais e artísticas com incentivo fiscal. Mais informações nas págs. 13 e 19. 6

7 Por que Investir em Cultura? Porque a cultura é um fator decisivo para a cidadania de um povo; Possibilita aproximar a arte da comunidade e, assim, transformá-la; Para ser parceiro do Governo no desenvolvimento econômico e social; Gera empregos diretos e indiretos, em vários setores da economia; Investimentos em cultura dão referencial sobre a visão e os compromissos da instituição; É uma excelente ferramenta de Relacionamento e de Responsabilidade Social. 7

8 QUEM pode INVESTIR em CULTURA utilizando a lei? 8

9 QUEM PODE INVESTIR? EMPRESAS Pessoa Jurídica CIDADÃO Pessoa Física Empresas que tributem o Imposto de Renda devido pelo Lucro Real podem se beneficiar com a Lei Rouanet de Incentivo à Cultura. Quem declara o Imposto de Renda pelo modelo completo 1 pode se beneficiar com a Lei Rouanet de Incentivo à Cultura. DESTINAÇÃO POSSÍVEL DO IMPOSTO DE RENDA ANUAL 4% do IR 6% do IR Todas as despesas previstas para a realização dos projetos são garantidas por incentivo fiscal, sem gerar nenhum custo para a empresa. Todas as despesas previstas para a realização dos projetos são garantidas por incentivo fiscal, sem gerar nenhum custo para a pessoa. DATA LIMITE PARA PATROCINAR 30 de Dezembro (Recomendamos até 28 de Dezembro) 30 de Dezembro (Recomendamos até 28 de Dezembro) 1 Modelo completo: declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) indicado a quem tem muitas despesas para deduzir, como gastos com dependentes, plano de saúde, educação, etc. É necessário informar todos os gastos e rendimentos ocorridos em

10 COMO Fazer? CIDADÃO Pessoa Física 10

11 CIDADÃO Pessoa Física O que devo fazer? Você deve calcular 6% do Imposto de Renda devido no ano de 2015 e transferir este valor até 30 de dezembro para a conta bancária de um ou mais projetos culturais aprovados na Lei Rouanet pelo Ministério da Cultura. Recomendamos que o patrocínio seja efetivado até 28 de dezembro. Não deixe para a última hora! Veja um exemplo de cálculo do recurso disponível para patrocínio: RENDA BRUTA MENSAL R$ 5.000,00 RENDA BRUTA ANUAL R$ ,00 DEDUÇÕES MÉDIAS R$ ,00 RENDA LÍQUIDA R$ ,00 IR DEVIDO ANUAL R$ 4.886,65 DESTINAÇÃO POSSÍVEL 6% IR DEVIDO R$ 293,20 * Cálculo por aproximação com base na tabela progressiva do IR para rendimentos 11

12 CIDADÃO Pessoa Física Quais os custos e benefícios? Os projetos da Direção Cultura estão aprovados pelo artigo 18 da Lei Rouanet, ou seja, todas as despesas previstas para a sua realização são garantidas por incentivo fiscal, sem custos adicionais. Pessoas como você, com interesse em apoiar iniciativas culturais de nosso país, contribuem diretamente para o desenvolvimento de nossa sociedade! Como defino os Projetos para patrocínio? Não há um limite na quantidade de projetos para patrocinar. Você pode escolher àqueles que estejam mais alinhados às causas, regiões e tipo de atividade cultural que mais lhe agrade. Acesse o link abaixo e conheça diversos projetos da Direção Cultura, disponíveis para patrocínio em 2015 pela Lei Rouanet. Clique no link e conheça os projetos da Direção Cultura direcaocultura.com.br/portal/projetos-para-captacao/lei-rouanet/ 12

13 CIDADÃO Pessoa Física Como é feito o patrocínio? A Direção Cultura envia a Portaria de Aprovação do Projeto, documento publicado no Diário Oficial da União que comprova a regularização do projeto pela Lei Rouanet (exemplo ao lado). Também informamos todos os dados para que você realize o depósito ou transferência bancária na conta do projeto (razão social, CNPJ, nome e número do projeto, agência e conta). As instruções para depósito (deve ser IDENTIFICADO) seguem abaixo: a) Se o depósito é realizado no Banco do Brasil (para não-correntistas, realizar no guichê do Banco do Brasil): 1º identificador: informar o CNPJ da empresa patrocinadora (sem pontuação) 2º identificador: utilizar o código 1 (patrocínio) b) Se o depósito é realizado em outra instituição financeira, por meio de DOC: informar, no campo finalidade, o código 21 (patrocínios Lei Rouanet) c) Se o depósito é realizado em outra instituição financeira, por meio de TED: Transferências realizadas pelo cliente: informar, no campo finalidade, o código 43 (Lei Rouanet Patrocínio) Transferências realizadas pelos próprios bancos: informar, no campo finalidade, o código 93 (Lei Rouanet Patrocínio) Após a realização do depósito, é essencial que você envie à Direção Cultura o comprovante de depósito. Faremos a emissão do Recibo de Mecenato que será assinado pela pessoa jurídica responsável pelo projeto. 13

14 CIDADÃO Pessoa Física Como comprovo? PRONAC - MECENATO ANEXO I COMUNICADO MECENATO RECIBO Nº XX N.º PRONAC: XXXXXX Segmento Cultural: XXXXXXXXX RECEBI(EMOS) A IMPORTÂNCIA, ABAIXO ESPECIFICADA, COMO PARTICIPAÇÃO NO PRONAC/MECENATO, CONFORME ESTABELECE 0S ARTIGOS 26 E 18 DA LEI N DE 23 DE DEZEMBRO DE 1991, DE ACORDO COM A INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA SEx MINC/ SRF/MF N.º 01 DE DADOS DA PARTICIPAÇÃO 01- TIPO DA OPERAÇÃO 02 - VALOR DO INCENTIVO ART. 26 DA LEI ART.18 DA LEI 8.313/91 [ ] - DOAÇÃO [ ] - DOAÇÃO R$ XXXX,XX (XXXXXXXXX reais) [ ] - PATROCÍNIO [ X ] - PATROCÍNIO 03. BANCO: XXX 04. N DA AGÊNCIA: XXXX-X 05. N.º CONTA CORRENTE XXXX-X 07. MENCIONAR A FORMA DE INCENTIVO: [ ] - BENS [ ] - SERVIÇOS 08. ESPECIFICAR A DOAÇÃO/PATROCÍNIO: FORMA DE AVALIAÇÃO DA DOAÇÃO/PATROCÍNIO: 06. DATA DO RECEBIMENTO DO INCENTIVO: XX/XX/XXXX A Direção Cultura emite o Recibo de Mecenato* (exemplo ao lado). Nos responsabilizamos por enviar as informações do patrocínio ao Ministério da Cultura. Para que a Direção Cultura preencha o Recibo de Mecenato, você deve informar NOME, CPF, ENDEREÇO, CIDADE, UF, CEP, TELEFONE e o TIPO DE OPERAÇÃO QUE O DOADOR DESEJA REGISTRAR (DOAÇÃO: neste caso, não é permitido qualquer tipo de promoção da pessoa como doadora / PATROCÍNIO: neste caso, é permitida a promoção da pessoa como patrocinadora) DADOS DO INCENTIVADOR 10. NOME: XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX 11. C.N.P.J/C.P.F: 12. ENDEREÇO: XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX XX.XXX.XXX/XXXX-XX 13.CIDADE: XXXXXXXXXXXXXX 14. UF: XX 15. CEP: XXXXX-XXX 16. TELEFONE/FAX: : (XX) XXXX-XXXX 17. EMPRESA: PÚBLICA PRIVADA 18. FAZ PARTE DE ALGUM GRUPO EMPRESARIAL? QUAL? XXXXXXXXXXXXX 19. NOME DO DIRIGENTE MÁXIMO DA EMPRESA INCENTIVADORA: XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX DADOS DO PROJETO BENEFICIADO 20. NOME: XXXXXXXXXXXXXXXXXX Você, como patrocinador, deve utilizar este Recibo para comprovar o patrocínio na declaração de seu Imposto de Renda referente a Abaixo, o campo onde as informações do patrocínio devem ser preenchidas no Programa IRPF 2015: 21. DATA DA PUBLICAÇÃO DA PORTARIA DE APROVAÇÃO NO DOU: XX.XX.XXXX 22. PROPONENTE: XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX 23. CNPJ/CPF: XX.XXX.XXX/XXXX-XX 24. ENDEREÇO: XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX 25.TELEFONE/FAX (XX) XXXX-XXXX 26. CIDADE: XXXXXXXXXXXXXX 27. UF: XX 28. CEP: XXXXX-XXX DADOS DO DECLARANTE DO PROPONENTE ( NO CASO DE PESSOA JURÍDICA ) 29. NOME: XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX 30. C.P.F: XXX.XXX.XXX-XX 31. CARGO: XXXXXXXX 32. TELEFONE: (XX) XXXX-XXXX 33. LOCAL/DATA: XXXXXXXXX, XX X 34. ASSINATURA XXXXXXXXXX X XXXX 1 VIA - INCENTIVADOR / 2 VIA SECRETARIA/MINC / 3 VIA - EMITENTE * mecenato: termo usado para o patrocínio de atividades culturais e artísticas com incentivo fiscal. 14

15 COMO Fazer? EMPRESA Pessoa Jurídica 15

16 EMPRESA Pessoa Jurídica O que devo fazer? O Financeiro da empresa calcula 4% do Imposto de Renda devido no ano de 2015 e transfere este valor até 30 de dezembro (no caso de tributação com base anual) para a conta bancária de um ou mais projetos culturais aprovados na Lei Rouanet pelo Ministério da Cultura. Recomendamos que o patrocínio seja efetivado até 28 de dezembro. Não deixe para a última hora! Veja um exemplo de cálculo do recurso disponível para patrocínio: LUCRO ANUAL APURADO R$ 30 milhões IMPOSTO DE RENDA DEVIDO R$ 4,5 milhões (15% do lucro) IMPOSTO DE RENDA RECOLHIDO R$ 4,23 milhões DESTINAÇÃO POSSÍVEL 4% IR DEVIDO R$ 180 mil 16

17 EMPRESA Pessoa Jurídica Quais os custos e benefícios? Os projetos da Direção Cultura estão aprovados pelo artigo 18 da Lei Rouanet, ou seja, todas as despesas previstas para a sua realização são garantidas por incentivo fiscal, sem custos adicionais para a empresa patrocinadora. A empresa garante visibilidade de marca, convites e apresentações para públicos estratégicos e reputação positiva atrelada ao investimento cultural. A Direção Cultura estabelece um Contrato de Patrocínio que garante as contrapartidas de realização do projeto de acordo com o valor patrocinado, a divulgação da sua marca e as ações de relacionamento. 857 MIL pessoas participaram dos projetos da Direção Cultura Valor destinado R$20 3,4 MILHÕES MIL empregos gerados diretos e indiretos 17

18 EMPRESA Pessoa Jurídica Como defino os Projetos para Patrocínio? Não há um limite na quantidade de projetos para patrocinar. A empresa deve escolher àqueles que estejam mais alinhados às diretrizes e estratégias de investimento cultural e responsabilidade corporativa e atentar-se ao valor de destinação do recurso (4% do Imposto de Renda devido). A Direção Cultura, com 16 anos de experiência, orienta empresas interessadas em utilizar o benefício para definir os projetos mais adequados. Acesse o link abaixo e conheça diversos projetos disponíveis para patrocínio em 2015 pela Lei Rouanet. Clique no link e veja os projetos da Direção Cultura direcaocultura.com.br/portal/projetos-para-captacao/lei-rouanet/ 18

19 EMPRESA Pessoa Jurídica Como é feito o patrocínio? A Direção Cultura envia a Portaria de Aprovação do Projeto, documento publicado no Diário Oficial da União que comprova a regularização do projeto pela Lei Rouanet (exemplo ao lado). Também informamos todos os dados para que o Financeiro da empresa realize o depósito ou transferência bancária na conta do projeto (razão social, CNPJ, nome e número do projeto, agência e conta). As instruções para depósito (deve ser IDENTIFICADO) seguem abaixo: a) Se o depósito é realizado no Banco do Brasil (para não-correntistas, realizar no guichê do Banco do Brasil): 1º identificador: informar o CNPJ da empresa patrocinadora (sem pontuação) 2º identificador: utilizar o código 1 (patrocínio) b) Se o depósito é realizado em outra instituição financeira, por meio de DOC: informar, no campo finalidade, o código 21 (patrocínios Lei Rouanet) c) Se o depósito é realizado em outra instituição financeira, por meio de TED: Transferências realizadas pelo cliente: informar, no campo finalidade, o código 43 (Lei Rouanet Patrocínio) Transferências realizadas pelos próprios bancos: informar, no campo finalidade, o código 93 (Lei Rouanet Patrocínio) Após a realização do depósito, é essencial que o Finaceiro da empresa envie à Direção Cultura o comprovante de depósito. Faremos a emissão do Recibo de Mecenato que será assinado pela pessoa jurídica responsável pelo projeto. 19

20 EMPRESA Pessoa Jurídica Como comprovo? PRONAC - MECENATO ANEXO I COMUNICADO MECENATO RECIBO Nº XX N.º PRONAC: XXXXXX Segmento Cultural: XXXXXXXXX RECEBI(EMOS) A IMPORTÂNCIA, ABAIXO ESPECIFICADA, COMO PARTICIPAÇÃO NO PRONAC/MECENATO, CONFORME ESTABELECE 0S ARTIGOS 26 E 18 DA LEI N DE 23 DE DEZEMBRO DE 1991, DE ACORDO COM A INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA SEx MINC/ SRF/MF N.º 01 DE DADOS DA PARTICIPAÇÃO 01- TIPO DA OPERAÇÃO 02 - VALOR DO INCENTIVO ART. 26 DA LEI ART.18 DA LEI 8.313/91 [ ] - DOAÇÃO [ ] - DOAÇÃO R$ XXXX,XX (XXXXXXXXX reais) [ ] - PATROCÍNIO [ X ] - PATROCÍNIO 03. BANCO: XXX 04. N DA AGÊNCIA: XXXX-X 05. N.º CONTA CORRENTE XXXX-X 07. MENCIONAR A FORMA DE INCENTIVO: [ ] - BENS [ ] - SERVIÇOS 08. ESPECIFICAR A DOAÇÃO/PATROCÍNIO: FORMA DE AVALIAÇÃO DA DOAÇÃO/PATROCÍNIO: 06. DATA DO RECEBIMENTO DO INCENTIVO: XX/XX/XXXX DADOS DO INCENTIVADOR 10. NOME: XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX 11. C.N.P.J/C.P.F: 12. ENDEREÇO: XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX XX.XXX.XXX/XXXX-XX 13.CIDADE: XXXXXXXXXXXXXX 14. UF: XX 15. CEP: XXXXX-XXX 16. TELEFONE/FAX: : (XX) XXXX-XXXX 17. EMPRESA: PÚBLICA PRIVADA 18. FAZ PARTE DE ALGUM GRUPO EMPRESARIAL? QUAL? XXXXXXXXXXXXX Trata-se de uma realocação de imposto, ou seja, não gera despesas para a empresa. O apontamento do valor de patrocínio deve ser inserido na fase de apuração do Imposto de Renda: Ficha 12 - linha 03 como forma de pagamento do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) demonstrado. A empresa deve informar os dados: NOME, CNPJ, ENDEREÇO, CIDADE, UF, CEP, TELEFONE, EMPRESA, FAZ PARTE DE ALGUM GRUPO EMPRESARIAL? QUAL? e NOME DO DIRIGENTE MÁXIMO DA EMPRESA INCENTIVADORA - para que a Direção Cultura preencha o Recibo de Mecenato. 19. NOME DO DIRIGENTE MÁXIMO DA EMPRESA INCENTIVADORA: XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX DADOS DO PROJETO BENEFICIADO 20. NOME: XXXXXXXXXXXXXXXXXX 21. DATA DA PUBLICAÇÃO DA PORTARIA DE APROVAÇÃO NO DOU: XX.XX.XXXX 22. PROPONENTE: XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX 23. CNPJ/CPF: XX.XXX.XXX/XXXX-XX 24. ENDEREÇO: XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX 25.TELEFONE/FAX (XX) XXXX-XXXX 26. CIDADE: XXXXXXXXXXXXXX 27. UF: XX 28. CEP: XXXXX-XXX DADOS DO DECLARANTE DO PROPONENTE ( NO CASO DE PESSOA JURÍDICA ) 29. NOME: XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX 30. C.P.F: XXX.XXX.XXX-XX 31. CARGO: XXXXXXXX 32. TELEFONE: (XX) XXXX-XXXX 33. LOCAL/DATA: XXXXXXXXX, XX X 34. ASSINATURA XXXXXXXXXX X XXXX 1 VIA - INCENTIVADOR / 2 VIA SECRETARIA/MINC / 3 VIA - EMITENTE 20

21 Como Acompanhar o PROJETO? 21

22 CIDADÃO Pessoa Física A Direção Cultura lida com todas as etapas da realização do projeto. As atividades dos projetos geridos pela Direção Cultura podem ser acompanhadas junto aos canais de comunicação dos próprios projetos e pelo nosso website, nossa página no Facebook e informativos por (clique no link abaixo e cadastre-se para receber as novidades). Clique e Cadastre-se direcaocultura.com.br/portal/contato/ 22

23 EMPRESA Pessoa Jurídica SUA MARCA AQUI A Direção Cultura envia a Portaria de Aprovação do Projeto, documento publicado no Diário Oficial da União que comprova a regularização do projeto pela Lei Rouanet A Direção Cultura também desenvolve ações de relacionamento (definidas com o patrocinador) e o trabalho de assessoria de imprensa para divulgação do projeto, com menção da empresa como patrocinadora. Enviamos relatórios periódicos durante a realização do projeto, contendo os resultados qualitativos e quantitativos das atividades realizadas, além de fotos, videos, clipping de notícias veiculadas com a assessoria de imprensa, anúncios em diferentes mídias e material gráfico desenvolvido para divulgação do projeto. SEU LOGOTIPO AQUI Este material pode ser utilizado pela empresa patrocinadora para ações estratégicas vinculadas à divulgação no website e nas redes sociais da empresa, endomarketing junto aos funcionários e inserção dos resultados do projeto no balanço de responsabilidade corporativa. Com o uso do incentivo fiscal, a empresa garante visibilidade de marca, convites, apresentações para públicos estratégicos, entre outras ações que atrelam reputação positiva ao investimento cultural, sem custos adicionais. 23

24 Principais Projetos Culturais 24

25 TEATRO NAS ESCOLAS Em sua 6ª Edição, o projeto Teatro nas Escolas realiza apresentações gratuitas de teatro infantil com diversas companhias em escolas públicas de ensino fundamental. Serão 72 dias de apresentações, com sessões duplas, ao longo de um ano, durante o período letivo de diversas cidades do país. O projeto atingirá um público de aproximadamente 31 mil pessoas, composto por crianças na faixa etária entre 6 e 11 anos, além de funcionários e professores das escolas. As peças teatrais selecionadas para o projeto poderão ter um conteúdo programático que explorem temas de valores sociais, preservação do meio ambiente, entre outros. CLÁSSICOS EM CENA O Projeto Clássicos em Cena, sucesso desde 2000, consiste em uma série de concertos de música erudita, com entrada franca, apresentando uma atração diferente a cada concerto: grupos instrumentais, corais, orquestras, bandas e solistas. Comentários, descontraídos e bem humorados, são feitos durante as apresentações pelo Maestro Parcival Módolo, regente e professor com carreira internacional. As apresentações podem ser realizadas em teatros, auditórios, museus e outros espaços, no mesmo dia e horário, mensalmente. 25

26 OFICINAS CULTURAIS Realização da quarta edição do projeto Oficinas Culturais, para o ano de 2016, que consiste em oferecer oficinas e apresentações gratuitas de teatro, dança, capoeira e música para alunos de escolas públicas de uma cidade (a ser definida). Serão realizadas apresentações dos alunos das oficinas ao longo do ano, todas abertas ao público em geral e gratuitas. Este projeto busca desenvolver, pelo acesso à arte e inclusão social, caminhos para a autonomia criativa e para a elevação de sua autoestima, seja da consciência corporal, da sensibilidade musical ou interpretativa. CURTAS DE ANIMAÇÃO Na terceira edição, este projeto consiste em produzir 10 curtas-metragens de animação com o Núcleo de Cinema de Animação de Campinas, afim de estimular a produção nacional do cinema de animação e promover o envolvimento dos adolescentes, que serão os verdadeiros criadores num processo de construção cultural. São oficinas itinerantes gratuitas de animação realizadas em escolas públicas, cujo resultado será a elaboração de 10 curtas-metragens de animação. Os alunos serão orientados por coordenadores de animação e de trilha sonora durante cinco dias de pesquisa, capacitação e produção. 26

27 VOCÊ SE INTERESSOU EM INVESTIR EM CULTURA? Viu como é simples investir em CULTURA? Entre em contato com a DIREÇÃO CULTURA e participe dos projetos. Clique no link e conheça todos os projetos da Direção Cultura direcaocultura.com.br/portal/projetos-para-captacao/lei-rouanet/ QUERO RECEBER MAIS INFORMAÇÕES SOBRE OS PROJETOS INVESTIR EM CULTURA É Simples e Não Tem Custos 27

28 communitas

PROGRAMA DE APOIO AO INCENTIVO: P.A.I ( Lei Rouanet) Informações Importantes para o Empresário Patrocinador

PROGRAMA DE APOIO AO INCENTIVO: P.A.I ( Lei Rouanet) Informações Importantes para o Empresário Patrocinador Informações Importantes para o Empresário Patrocinador Se sua empresa deseja Patrocinar um dos projeto culturais, aprovados pelo Ministério da Cultura por meio por da Lei Rouanet. Isso significa que como

Leia mais

Criada em 1999 em Campinas, a Direção Cultura Produções. principalmente empresas, artistas e entidades do terceiro setor.

Criada em 1999 em Campinas, a Direção Cultura Produções. principalmente empresas, artistas e entidades do terceiro setor. Histórico Criada em 1999 em Campinas, a Direção Cultura Produções realiza projetos em diversificados setores, atendendo principalmente empresas, artistas e entidades do terceiro setor. Em 2010 abriu escritório

Leia mais

Transforme seu imposto em música

Transforme seu imposto em música LEI FEDERAL DE INCETIVO À CULTURA LEI ROUANET Transforme seu imposto em música Associação Cultural Casa de Música de Ouro Branco O QUE É A LEI ROUANET A Lei Rouanet (Lei 8.313/1991), instituiu o Programa

Leia mais

Incentivos Fiscais para captação de recursos

Incentivos Fiscais para captação de recursos Incentivos Fiscais para captação de recursos a) Dedutibilidade das doações A partir de 1º de janeiro de 1996, a Lei 9.249, de 26 de dezembro de 1996, limitou a dedutibilidade de algumas despesas operacionais,

Leia mais

PASSO A PASSO PATROCÍNIO CULTURAL LEI ROUANET. produções

PASSO A PASSO PATROCÍNIO CULTURAL LEI ROUANET. produções PASSO A PASSO PATROCÍNIO CULTURAL LEI ROUANET produções A CULTURA NO BRASIL Os últimos dados do MINISTÉRIO DA CULTURA destacam que: - Apenas 14% dos brasileiros frequentam as salas de CINEMA; - 92% da

Leia mais

É possível colaborar financeiramente com os projetos do Instituto Brasil Solidário* doando parte do imposto de renda.

É possível colaborar financeiramente com os projetos do Instituto Brasil Solidário* doando parte do imposto de renda. Pessoa Física III Encontro Nacional Brasil Solidário É possível colaborar financeiramente com os projetos do Instituto Brasil Solidário* doando parte do imposto de renda. Existe um benefício fiscal que

Leia mais

RENÚNCIA FISCAL DO IMPOSTO DE RENDA

RENÚNCIA FISCAL DO IMPOSTO DE RENDA DICAS PARA UTILIZAÇÃO DE RENÚNCIA FISCAL DO IMPOSTO DE RENDA Oportunidades e Legislação Parceria ÍNDICE EDITORIAL Uma oportunidade de contribuir com a transformação social 1. O QUE É RENÚNCIA FISCAL 1.1

Leia mais

POLÍTICA DE PATROCINIO DA CAGECE

POLÍTICA DE PATROCINIO DA CAGECE POLÍTICA DE PATROCINIO DA CAGECE A Política de Patrocínio da Cagece que compreende o apoio financeiro concedido a projetos institucionais, culturais, sociais, ambientais e esportivos de iniciativa de terceiros,

Leia mais

Como utilizar Leis de Incentivo

Como utilizar Leis de Incentivo Como utilizar Leis de Incentivo Por que doar o seu imposto? É de extrema importância que a sociedade brasileira se posicione, escolhendo e apoiando projetos que julga importantes, por meio da renúncia

Leia mais

perfil São utilizadas modernas ferramentas, atuantes nas seguintes áreas: Formatação de ações culturais, ambientais e sociais;

perfil São utilizadas modernas ferramentas, atuantes nas seguintes áreas: Formatação de ações culturais, ambientais e sociais; perfil A D'color Produções Culturais é uma empresa que tem como objetivo assessorar, planejar e executar projetos ambientais, sociais e culturais, em parceria com instituições, produtoras e artistas dos

Leia mais

Cartilha de Informações: Doações e Patrocínios.

Cartilha de Informações: Doações e Patrocínios. Cartilha de Informações: Doações e Patrocínios. O Instituto Abramundo é uma OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) e com isso pode receber doações e incentivos para a execução de seus

Leia mais

OPERACIONALIZAÇÃO FISCAL DAS DOAÇÕES HENRIQUE RICARDO BATISTA

OPERACIONALIZAÇÃO FISCAL DAS DOAÇÕES HENRIQUE RICARDO BATISTA OPERACIONALIZAÇÃO FISCAL DAS DOAÇÕES HENRIQUE RICARDO BATISTA Programa de Voluntariado da Classe Contábil Com o objetivo de incentivar o Contabilista a promover trabalhos sociais e, dessa forma, auxiliar

Leia mais

Incentivo à Cultura. Investir em Cultura é um Bom Negócio

Incentivo à Cultura. Investir em Cultura é um Bom Negócio Incentivo à Cultura Investir em Cultura é um Bom Negócio O que é Incentivo Cultural? Trata-se de um instrumento complementar, que dinamiza e impulsiona o fazer cultural, ao envolver o conjunto da sociedade,

Leia mais

Projetos Culturais, Esportivos e Sociais: como aproveitar melhor os incentivos fiscais

Projetos Culturais, Esportivos e Sociais: como aproveitar melhor os incentivos fiscais A B B C Projetos Culturais, Esportivos e Sociais: como aproveitar melhor os incentivos fiscais MARCELO DE AGUIAR COIMBRA Graduado e Mestre em Direito pela USP/Doutorando pela Universidade de Colônia, Alemanha.

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA PARCEIROS EM AÇÃO

REGULAMENTO PROGRAMA PARCEIROS EM AÇÃO REGULAMENTO PROGRAMA PARCEIROS EM AÇÃO 1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1.1. As presentes disposições visam regulamentar o Programa Parceiros em Ação, instituído pela Área de Responsabilidade Social do BANCO

Leia mais

Índice. 1. O Natura Musical. 2. Tipos de projetos beneficiados. 3. Como participar dos editais. 4. Qual o caminho até o patrocínio

Índice. 1. O Natura Musical. 2. Tipos de projetos beneficiados. 3. Como participar dos editais. 4. Qual o caminho até o patrocínio 2015 Índice 1. O Natura Musical 2. Tipos de projetos beneficiados 3. Como participar dos editais 4. Qual o caminho até o patrocínio 5. Atendimento aos proponentes Anexos: Contrapartidas e 3 4 6 9 16 17

Leia mais

Representação Regional de São Paulo

Representação Regional de São Paulo Publicado no Diário Oficial da União em 02 de janeiro de 2012 EDITAL OCUPAÇÃO DO TEATRO DE ARENA EUGÊNIO KUSNET/2012 O Presidente da Fundação Nacional de Artes Funarte, no uso das atribuições que lhe confere

Leia mais

Política de investimento cultural 3M

Política de investimento cultural 3M Política de investimento cultural 3M 1. Objetivo A presente política tem por finalidade estabelecer os critérios para investimento em projetos e programas culturais e que sejam passíveis de usufruírem

Leia mais

CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais:

CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais: CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais: A. Doação à AMARRIBO, que possui o título de OSCIP; B. Doação/Patrocínio de Projeto

Leia mais

Copyright 2015 Declarando.

Copyright 2015 Declarando. Este Guia tem como objetivo democratizar o conhecimento em relação ao Imposto de Renda Pessoa Física, trazendo informações claras mas sem perder a seriedade com as fontes e o compromisso com a construção

Leia mais

Soluções Culturais INCENTIVO FISCAL POR DENTRO DAS LEIS

Soluções Culturais INCENTIVO FISCAL POR DENTRO DAS LEIS Soluções Culturais INCENTIVO FISCAL POR DENTRO DAS LEIS LEI ROUANET LEI FEDERAL DE INCENTIVO À CULTURA LEI Nº 8131/91; LEI 9.874/99 E A MEDIDA PROVISÓRIA Nº 2228-1/2001 Soluções Culturais O que é? Neste

Leia mais

Formulário para Solicitação de Patrocínio

Formulário para Solicitação de Patrocínio ANEXO 1 Formulário para Solicitação de Patrocínio Procedimentos para o envio de projeto ao CAU/SP: 1. Após preencher o Formulário para Solicitação de Patrocínio ao CAU/SP, confira os itens de CONTRAPARTIDA.

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2013

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2013 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2013 Institui o Programa Nacional de Incentivo à Educação Escolar Básica Gratuita (PRONIE). O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º Esta Lei institui o Programa Nacional de

Leia mais

CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais:

CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais: CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais: A. Doação à AMARRIBO, que possui o título de OSCIP; B. Doação/Patrocínio de Projeto

Leia mais

CARTA TÉCNICA. Nome do Credenciamento e envio de projetos: PRONON Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica

CARTA TÉCNICA. Nome do Credenciamento e envio de projetos: PRONON Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica CARTA TÉCNICA Nome do Credenciamento e envio de projetos: PRONON Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica ENTIDADES QUE PODEM SE CREDENCIAR: Pessoas jurídicas de direito privado, associativas ou

Leia mais

COMO SE TORNAR UM PARCEIRO DO CORPO CIDADÃO? Junte-se a nós!

COMO SE TORNAR UM PARCEIRO DO CORPO CIDADÃO? Junte-se a nós! COMO SE TORNAR UM PARCEIRO DO CORPO CIDADÃO? O Corpo Cidadão utiliza diversos mecanismos de incentivo fiscal, fontes de financiamento, parcerias, doações, programas de voluntariado e cria ações de marketing

Leia mais

PROJETOS PARA OS CENTROS CULTURAIS DO BANCO DO BRASIL

PROJETOS PARA OS CENTROS CULTURAIS DO BANCO DO BRASIL PROJETOS PARA OS CENTROS CULTURAIS DO BANCO DO BRASIL Os Centros Culturais Banco do Brasil estão localizados nas cidades de Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. Qualquer pessoa física

Leia mais

PROJETO CIRANDA DAS ARTES

PROJETO CIRANDA DAS ARTES Prefeitura Municipal de Petrópolis Conselho Municipal de Cultura Fundação de Cultura e Turismo PROJETO CIRANDA DAS ARTES APRESENTAÇÃO A arte é uma forma de expressão produzida pelo homem para manifestar

Leia mais

LEI ROUANET POTENCIAL DE CRESCIMENTO DO INVESTIMENTO POR PESSOA FÍSICA

LEI ROUANET POTENCIAL DE CRESCIMENTO DO INVESTIMENTO POR PESSOA FÍSICA CULTURA E INVESTIMENTO PANORAMA E PERSPECTIVAS LEI ROUANET POTENCIAL DE CRESCIMENTO DO INVESTIMENTO POR PESSOA FÍSICA PORTO ALEGRE, 26 DE MARÇO DE 2015 Retrato da Doação no Brasil (Fevereiro/2014) Estudo

Leia mais

Doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente

Doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente Doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente Apesar de ter sido sancionada em 13 de junho de 1990, a Lei nº 8.069, que permite às empresas e às pessoas físicas destinar parte do que pagam

Leia mais

Responsabilidade Social

Responsabilidade Social Responsabilidade Social Destinar o IR muda o Destino da nossa Sociedade! CAMPANHA 2011/2012 Fundo Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente LEI FEDERAL ECA LEI MUNICIPAL Recursos Governamentais

Leia mais

ESCLARECIMENTO SOBRE INCENTIVO FISCAL VIA LEI DA OSCIP

ESCLARECIMENTO SOBRE INCENTIVO FISCAL VIA LEI DA OSCIP ESCLARECIMENTO SOBRE INCENTIVO FISCAL VIA LEI DA OSCIP O que é uma OSCIP Uma OSCIP está situada no Terceiro Setor (considerando-se que o Primeiro Setor é formado pelo Estado e o Segundo Setor pelo Mercado,

Leia mais

CONSIDERANDO o disposto no 1º, do art. 30, da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993;

CONSIDERANDO o disposto no 1º, do art. 30, da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993; Publicado no D.O.U nº 056, de 21/03/2012 Seção 1 págs. 164 e 165. RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA N.º 420, 1º DE MARÇO DE 2012 Padroniza os Procedimentos para Certificação de Atestados de Capacidade Técnica, Visto

Leia mais

Unidade III. Mas a grande questão a ser levantada é o que é cultura? Para o dicionário Houaiss da língua portuguesa, cultura pode ser:

Unidade III. Mas a grande questão a ser levantada é o que é cultura? Para o dicionário Houaiss da língua portuguesa, cultura pode ser: MARKETING ESPORTIVO E CULTURAL Unidade III 11 DEFINIÇÃO Para definirmos marketing cultural temos, antes de qualquer coisa, de entender o conceito de marketing e saber o significado de cultura. As perguntas

Leia mais

Introdução... 3 Certificações da FFM... 4

Introdução... 3 Certificações da FFM... 4 MANUAL DE BENEFÍCIOS FISCAIS DOAÇÕES EFETUADAS À FFM São Paulo SP 2014 Índice Introdução... 3 Certificações da FFM... 4 1. Doações a Entidades sem Fins Lucrativos... 5 1.1. Imposto de Renda e Contribuições

Leia mais

EDITAL Nº.001/2007 - PAUTA DO THEATRO FERNANDA MONTENEGRO

EDITAL Nº.001/2007 - PAUTA DO THEATRO FERNANDA MONTENEGRO 1 EDITAL Nº.001/2007 - PAUTA DO THEATRO FERNANDA MONTENEGRO A Prefeitura Municipal de Palmas, através da Secretaria Municipal da Educação e Cultura, conforme o Decreto Nº. 207, de 21 de agosto de 2006,

Leia mais

http://www.receita.fazenda.gov.br/legislacao/ins/2011/in11312011.htm

http://www.receita.fazenda.gov.br/legislacao/ins/2011/in11312011.htm Page 1 of 12 Instrução Normativa RFB nº 1.131, de 21 de fevereiro de 2011 DOU de 22.2.2011 Dispõe sobre os procedimentos a serem adotados para fruição dos benefícios fiscais relativos ao Imposto sobre

Leia mais

Lei Rouanet e Vale Cultura

Lei Rouanet e Vale Cultura Lei Rouanet e Vale Cultura Novas Perspectivas de Financiamento da Cultura Brasileira São Paulo (SP), 02 de setembro de 2013 Indicadores de Exclusão Cultural Fonte: MinC - Ipea, 2007 Quantos brasileiros

Leia mais

MODALIDADES PARTICIPATIVAS DE CONTRIBUIÇÃO AO INSTITUTO COI. 1. Doação ao ICOI, que possui o título de OSCIP

MODALIDADES PARTICIPATIVAS DE CONTRIBUIÇÃO AO INSTITUTO COI. 1. Doação ao ICOI, que possui o título de OSCIP MODALIDADES PARTICIPATIVAS DE CONTRIBUIÇÃO AO INSTITUTO COI 1. Doação ao ICOI, que possui o título de OSCIP 2. Doação/Patrocínio de Projeto Cultural por pessoa jurídica (art. 18 da Lei Rouanet) e 3. Doação/Patrocínio

Leia mais

Manual do adestrador de leões: Transforme a fera Em um gatinho

Manual do adestrador de leões: Transforme a fera Em um gatinho Manual do adestrador de leões: Transforme a fera Em um gatinho Veja no rosto do irmão, a Face de Deus! 1. Renúncia fiscal Em 1990, sob a inspiração democrática da Constituição de 1988, foi elaborado o

Leia mais

O Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente

O Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA OS PROMOTORES DE JUSTIÇA PROGRAMA INFÂNCIA EM 1º LUGAR 2ª ETAPA O Fundo dos Direitos da Criança e do Gestão e Captação de Recursos Fernando Carlos Almeida Fernando Carlos Almeida

Leia mais

Avenida Arlindo Joaquim de Lemos, 693 Vila Lemos Campinas SP CEP 13100-450 Fone (19) 9114-9922 ivva-campinas@ivva-campinas.org.br

Avenida Arlindo Joaquim de Lemos, 693 Vila Lemos Campinas SP CEP 13100-450 Fone (19) 9114-9922 ivva-campinas@ivva-campinas.org.br Lei 9.790/99 Incentivo Fiscal: contribuindo para ações de responsabilidade social Elaborado por: Miriane de Almeida Fernandes CRA 1.65.348-9 e CRC 1SP229778-P-3 Iara Hernandes Barciella, CRC 1SP184189/P-6

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA. PROJETO DE LEI No 451, DE 2011

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA. PROJETO DE LEI No 451, DE 2011 COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI No 451, DE 2011 Institui o Programa Nacional de Apoio à Assistência Social PRONAS e dá outras providências. Autor: Deputado THIAGO PEIXOTO Relator:

Leia mais

Mecanismos de Incentivos Fiscais INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES

Mecanismos de Incentivos Fiscais INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES Mecanismos de Incentivos Fiscais INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES AGOSTO 2012 Informação da Receita Federal Pergunta 420 Quem optou pelo desconto simplificado também pode deduzir os gastos com os Fundos da Criança

Leia mais

MANUAL DO PATROCINADOR

MANUAL DO PATROCINADOR MANUAL DO PATROCINADOR Neste manual você irá encontrar informações sobre os serviços que o trevo criativo oferece aos patrocinadores, além de informações sobre o funcionamento e benefícios das leis de

Leia mais

Perguntas e Respostas Mais Cultura nas Escolas

Perguntas e Respostas Mais Cultura nas Escolas Perguntas e Respostas Mais Cultura nas Escolas O que é "Mais Cultura nas Escolas"? O PROGRAMA MAIS CULTURA NAS ESCOLAS consiste em iniciativa interministerial firmada entre os Ministérios da Cultura (MINC)

Leia mais

CARTILHA DE DOAÇÃO PARA O FUMCAD

CARTILHA DE DOAÇÃO PARA O FUMCAD CARTILHA DE DOAÇÃO PARA O FUMCAD ÍNDICE O que é o FUMCAD 2 Conceito e Natureza Jurídica 2 Doações 3 Dedução das Doações Realizadas no Próprio Exercício Financeiro 4 Passo a Passo para a Doação 5 Principais

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO AO INCENTIVO: P.A.I ( Lei Rouanet) Informações importantes para o Contador da Empresa

PROGRAMA DE APOIO AO INCENTIVO: P.A.I ( Lei Rouanet) Informações importantes para o Contador da Empresa Informações importantes para o Contador da Empresa É a lei que institui o Programa Nacional de Apoio à Cultura PRONAC, visando à captação de recursos para investimentos em projetos culturais. As pessoas

Leia mais

3.1.1. As pessoas físicas poderão inscrever-se individualmente, se responsabilizando contábil e tributariamente pela proposta apresentada;

3.1.1. As pessoas físicas poderão inscrever-se individualmente, se responsabilizando contábil e tributariamente pela proposta apresentada; EDITAL DE CHAMADA PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS CONCORRENTES AO PROJETO ACAMPAMENTO, A SER PRODUZIDO NO ESTADO DO CEARÁ PELO INSTITUTO DE ARTE E CULTURA DO CEARÁ, PARA O 2º SEMESTRE DE 2010. O INSTITUTO DE

Leia mais

Sua empresa Investindo em cultura e fazendo a diferença. Incentivos Fiscais & Mkt Cultural

Sua empresa Investindo em cultura e fazendo a diferença. Incentivos Fiscais & Mkt Cultural Sua empresa Investindo em cultura e fazendo a diferença Incentivos Fiscais & Mkt Cultural Cultura é a soma das criações artísticas de uma sociedade, e também das suas criações na culinária, no artesanato,

Leia mais

MINISTÉRIO DA CULTURA Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural - SID Telefone: 3316-2102 Fax: (61) 3316-2023

MINISTÉRIO DA CULTURA Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural - SID Telefone: 3316-2102 Fax: (61) 3316-2023 MINISTÉRIO DA CULTURA Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural - SID Telefone: 3316-2102 Fax: (61) 3316-2023 Nota Técnica nº /2009/SID/MinC Em, de abril de 2009 Ao Sr. Chefe de Gabinete CG/SE/MinC

Leia mais

[ Das condições de participação ] 5ª edição / 2011

[ Das condições de participação ] 5ª edição / 2011 5ª edição / 2011 EDITAL DO Programa Liz de Doação e Patrocínio Sonhar, planejar, executar e crescer, esses são os ingredientes necessários para que um projeto se torne realidade e a Empresa de Cimentos

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.437, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2006. Mensagem de veto Altera a destinação de receitas decorrentes da Contribuição para o Desenvolvimento

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 14/2014

NOTA TÉCNICA Nº 14/2014 NOTA TÉCNICA Nº 14/2014 Brasília, 10 de junho de 2014. ÁREA: Contabilidade Municipal TÍTULO: Transferências Obrigatórias para Municípios em situação de emergência - SE ou estado de calamidade pública/ecp

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.311, de 31 de dezembro de 2012

Instrução Normativa RFB nº 1.311, de 31 de dezembro de 2012 Instrução Normativa RFB nº 1.311, de 31 de dezembro de 2012 DOU de 31.12.2012 Altera a Instrução Normativa RFB nº 1.131, de 21 de fevereiro de 2011, que dispõe sobre os procedimentos a serem adotados para

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE A CARTILHA DE PROCEDIMENTOS PARA ENCAMINHAMENTO DE PROJETOS À LEI DE INCENTIVO À CULTURA Nº 12464/95

CONSIDERAÇÕES SOBRE A CARTILHA DE PROCEDIMENTOS PARA ENCAMINHAMENTO DE PROJETOS À LEI DE INCENTIVO À CULTURA Nº 12464/95 CONSIDERAÇÕES SOBRE A CARTILHA DE PROCEDIMENTOS PARA ENCAMINHAMENTO DE PROJETOS À LEI DE INCENTIVO À CULTURA Nº 12464/95 ESCLARECIMENTOS INICIAIS A Lei de Incentivo à Cultura nº 12464/95 está voltada principalmente

Leia mais

Cartilha Declaração de Imposto de Renda 2016

Cartilha Declaração de Imposto de Renda 2016 CARTILHA DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2016 1 SUMÁRIO 1. OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO... 4 1.1. Pessoas obrigadas à apresentação da Declaração de Ajuste Anual IRPF 2016... 4 1.2. Pessoas dispensadas

Leia mais

POLíTICA DE PATROCíNIOS E DOAÇÕES GRUPO VOLVO América latina

POLíTICA DE PATROCíNIOS E DOAÇÕES GRUPO VOLVO América latina POLíTICA DE PATROCíNIOS E DOAÇÕES GRUPO VOLVO América latina índice APRESENTAÇÃO...3 POLíTICA DE PATROCíNIOS Do Grupo Volvo América Latina...3 1. Objetivos dos Patrocínios...3 2. A Volvo como Patrocinadora...3

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana

Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana EDITAL PROEX 10/2014, de 05 de agosto de 2014 PROFIEX 2014 A Comissão Superior de Extensão e a Pró-Reitora de Extensão da Universidade

Leia mais

MANUAL DE INSCRIÇÕES. Ministério da Cultura, Fundação Abrinq, Novelis do Brasil, Reckitt Benckiser e Consigaz apresentam

MANUAL DE INSCRIÇÕES. Ministério da Cultura, Fundação Abrinq, Novelis do Brasil, Reckitt Benckiser e Consigaz apresentam Ministério da Cultura, Fundação Abrinq, Novelis do Brasil, Reckitt Benckiser e Consigaz apresentam Orquestra e Fundação Abrinq III MANUAL DE INSCRIÇÕES Patrocínio Realização A Fundação Abrinq Criada em

Leia mais

Da gestão, da aplicação, do controle e da fiscalização dos Fundos... 5

Da gestão, da aplicação, do controle e da fiscalização dos Fundos... 5 Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania Sedpac 2015 Apresentação Criado pela Lei nº 21.144, de 14 de janeiro de 2014, o Fundo Estadual dos Direitos do Idoso tem o objetivo

Leia mais

Acesso Público. Programa de apoio a iniciativas culturais, educativas e sociais da REDE MINAS

Acesso Público. Programa de apoio a iniciativas culturais, educativas e sociais da REDE MINAS Acesso Público Programa de apoio a iniciativas culturais, educativas e sociais da REDE MINAS Sumário Definição e objetivos 4 Comitê 5 Política de aprovação 7 Premissas para seleção 8 Critérios de avaliação

Leia mais

Disposições Gerais. Atenção para o prazo de inscrição. Data de inicio 11/01/2016. Data Final: 29/01/2016. Passo a passo do envio dos projetos

Disposições Gerais. Atenção para o prazo de inscrição. Data de inicio 11/01/2016. Data Final: 29/01/2016. Passo a passo do envio dos projetos Disposições Gerais As inscrições dos projetos serão aceitas com a entrega física do projeto com plano de trabalho, planilha orçamentária, folha de apresentação à Cemar e certificado de mérito ou protocolo

Leia mais

2.2.1. Caso seja protocolado mais de 01 (um) projeto, será aceito o último projeto protocolado.

2.2.1. Caso seja protocolado mais de 01 (um) projeto, será aceito o último projeto protocolado. EDITAL DE CONCURSO N 002/2015 8 EDITAL DO FUNDO MUNICIPAL DE APOIO À CULTURA A FUNDAÇÃO CULTURAL DE BRUSQUE, inscrita no CNPJ sob o nº 04.894.677/0001-71, com sede na Rua Germano Schaefer, 110 Praça da

Leia mais

Leis de Incentivo à Cultura. Área de Música 12:13

Leis de Incentivo à Cultura. Área de Música 12:13 Leis de Incentivo à Cultura Área de Música Cláudio Urgel claudiourgel@musica.ufmg.br Principais Finalidades Criar um instrumento de política cultural Apoiar uma área que necessita de recursos para crescer

Leia mais

iii encontro nacional

iii encontro nacional educação - leitura - educomunicação - cultura - meio ambiente - saúde APRESENTAÇÃO O Encontro Nacional está em sua 3ª edição e tem como foco a troca de experiências e culturas entre os municípios atendicos

Leia mais

+Cultura+Entretenimento+Conteúdo +Educação+Desenvolvimento Social +Acessibilidade+Qualidade de Vida +Sustentabilidade+Autoestima

+Cultura+Entretenimento+Conteúdo +Educação+Desenvolvimento Social +Acessibilidade+Qualidade de Vida +Sustentabilidade+Autoestima +Cultura+Entretenimento+Conteúdo +Educação+Desenvolvimento Social +Acessibilidade+Qualidade de Vida +Sustentabilidade+Autoestima +Conhecimento+Integração Familiar & muito mais. Cultura não é apenas uma

Leia mais

Lei Federal de Incentivo ao Esporte. 1. Introdução

Lei Federal de Incentivo ao Esporte. 1. Introdução A associada Silvana Regina Echer (02631), de Porto Alegre, é especialista na lei federal de incentivo ao esporte, que possibilita que empresas e indivíduos doem para projetos esportivos elaborados por

Leia mais

RESOLUÇÃO SEC Nº 201 DE 01 DE DEZEMBRO DE 2008.

RESOLUÇÃO SEC Nº 201 DE 01 DE DEZEMBRO DE 2008. RESOLUÇÃO SEC Nº 201 DE 01 DE DEZEMBRO DE 2008. RESTABELECE O RECEBIMENTO DE PROJETOS CULTURAIS CUJA REALIZAÇÃO ESTEJA PREVISTA PARA O PERIODO COMPREENDIDO ENTRE JANEIRO E ABRIL DE 2009, E DA OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PARANAGUA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE CULTURA DE PARANAGUÁ "NELSON DE FREITAS BARBOSA"

PREFEITURA MUNICIPAL DE PARANAGUA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE CULTURA DE PARANAGUÁ NELSON DE FREITAS BARBOSA "" APÊNDICE 1 Requisitos e demandas dos segmentos culturais para a proposição de projetos. Os projetos culturais propostos deverão respeitar e se enquadrar nas seguintes determinações dos seus respectivos

Leia mais

Incentivo Fiscal Imposto de Renda sobre Pessoa Física IMPOSTO DE RENDA

Incentivo Fiscal Imposto de Renda sobre Pessoa Física IMPOSTO DE RENDA Incentivo Fiscal Imposto de Renda sobre Pessoa Física IMPOSTO DE RENDA O Imposto de Renda sobre Pessoa Física - IRPF é um tributo federal obrigatório a todos os trabalhadores brasileiros que obtiveram

Leia mais

Política de investimento esportivo 3M

Política de investimento esportivo 3M 1. Objetivo Política de investimento esportivo 3M A presente política tem por finalidade estabelecer os critérios para investimento em projetos e programas esportivos e que sejam passíveis de usufruírem

Leia mais

MOSTRA FUNARTE DE FESTIVAIS DE MÚSICA NAS OLIMPÍADAS

MOSTRA FUNARTE DE FESTIVAIS DE MÚSICA NAS OLIMPÍADAS MOSTRA FUNARTE DE FESTIVAIS DE MÚSICA NAS OLIMPÍADAS O Presidente da Fundação Nacional de Artes Funarte, no uso das atribuições que lhe confere o inciso V artigo 14 do Estatuto aprovado pelo Decreto n

Leia mais

INCENTIVOS FISCAIS. Cultura Esporte - Saúde - Social. Legislação, Benefícios e Oportunidades. Luiz Fernando Rodrigues 22/10/2015 1

INCENTIVOS FISCAIS. Cultura Esporte - Saúde - Social. Legislação, Benefícios e Oportunidades. Luiz Fernando Rodrigues 22/10/2015 1 INCENTIVOS FISCAIS Cultura Esporte - Saúde - Social Legislação, Benefícios e Oportunidades Luiz Fernando Rodrigues 22/10/2015 1 CENÁRIO ATUAL Os mecanismos de incentivo fiscal federal, estaduais e municipais

Leia mais

Projetos culturais: desenvolvimento, captação e gestão

Projetos culturais: desenvolvimento, captação e gestão Projetos culturais: desenvolvimento, captação e gestão Módulo 2: Leis de incentivo André Fonseca Santo André / maio 2009 Pronac Programa Nacional de Apoio à Cultura (1991) estabeleceu três mecanismos de

Leia mais

LEI DE INCENTIVO À CULTURA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Tatiana Richard

LEI DE INCENTIVO À CULTURA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Tatiana Richard LEI DE INCENTIVO À CULTURA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Tatiana Richard INCENTIVO À CULTURA O Governo do Estado do Rio de Janeiro investe no setor cultural através de diferentes mecanismos de fomento. Assim

Leia mais

Música e políticas culturais em Goiânia: algumas reflexões

Música e políticas culturais em Goiânia: algumas reflexões Música e políticas culturais em Goiânia: algumas reflexões Márcia Terezinha Brunatto Bittencourt Mestranda em Música da Universidade Federal de Goiás e-mail: marciatbbittencourt@yahoo.com.br Sumário: A

Leia mais

O seu imposto de renda agora tem um destino certo

O seu imposto de renda agora tem um destino certo O seu imposto de renda agora tem um destino certo Cartilha de Incentivo à Doação com dedutibilidade do Imposto de Renda Banco de imagens Grupo Orsa/ Luiz Prado Projeto Bandeira - Fundação Orsa 1 Heider

Leia mais

Cria mecanismos de fomento à atividade audiovisual, e dá outras providências

Cria mecanismos de fomento à atividade audiovisual, e dá outras providências LEI Nº 8.685, de 20 de Julho de 1993 ("Lei do Audiovisual") -------------------------------------------------------------------------------- Cria mecanismos de fomento à atividade audiovisual, e dá outras

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO CAMPUS RECIFE DIRETORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO CAMPUS RECIFE DIRETORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO CAMPUS RECIFE DIRETORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO 1 DA APRESENTAÇÃO EDITAL Nº 001/2016 - DPE PROGRAMA

Leia mais

16º CAXIAS EM CENA FESTIVAL DE ARTES CÊNICAS REGULAMENTO

16º CAXIAS EM CENA FESTIVAL DE ARTES CÊNICAS REGULAMENTO 16º CAXIAS EM CENA FESTIVAL DE ARTES CÊNICAS REGULAMENTO A Prefeitura de Caxias do Sul, por meio da Secretaria Municipal da Cultura - Unidade de Teatro, informa a abertura do período de inscrições para

Leia mais

Novas Formas de Aprender e Empreender

Novas Formas de Aprender e Empreender Novas Formas de Aprender e Empreender DÚVIDAS FREQUENTES 1. Sobre o Prêmio Instituto Claro, Novas Formas de Aprender e Empreender 1.1. O que é o Prêmio? O Prêmio Instituto Claro Novas Formas de Aprender

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO. 2. ACESSANDO E UTILIZANDO O SISTEMA 2.1. Acessando. Sumário

1. APRESENTAÇÃO. 2. ACESSANDO E UTILIZANDO O SISTEMA 2.1. Acessando. Sumário 1 Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. ACESSANDO E UTILIZANDO O SISTEMA... 2 2.1. ACESSANDO... 2 2.2. UTILIZANDO... 5 2.2.1 EMPRESA... 6 2.2.2 FINANCEIRO E CONTÁBIL... 7 2.2.3 AMBIENTAL... 8 2.2.4 SOCIAL...

Leia mais

Apoie nossa causa! Aprovado o Documentário MANO DOWN - LIÇÕES DE VIDA DE UM ARTISTA EXCEPCIONAL na LEI ROUANET. Documentário

Apoie nossa causa! Aprovado o Documentário MANO DOWN - LIÇÕES DE VIDA DE UM ARTISTA EXCEPCIONAL na LEI ROUANET. Documentário Apoie nossa causa! Aprovado o Documentário MANO DOWN - LIÇÕES DE VIDA DE UM ARTISTA EXCEPCIONAL na LEI ROUANET. Documentário Apoie nossa causa! Aprovado o Documentário MANO DOWN - LIÇÕES DE VIDA DE UM

Leia mais

Programa CRM de Patrocínios. Edital de Seleção Pública de Projetos 2013/2

Programa CRM de Patrocínios. Edital de Seleção Pública de Projetos 2013/2 Programa CRM de Patrocínios Edital de Seleção Pública de Projetos 2013/2 1. OBJETO 1.1 A CRM COMPANHIA RIOGRANDENSE DE MINERAÇÃO torna público, para conhecimento dos interessados, que receberá inscrições

Leia mais

Edital nº 06/2003 Programa Sul-Americano de Apoio às Atividades de Cooperação em Ciência e Tecnologia - PROSUL

Edital nº 06/2003 Programa Sul-Americano de Apoio às Atividades de Cooperação em Ciência e Tecnologia - PROSUL Edital nº 06/2003 Programa Sul-Americano de Apoio às Atividades de Cooperação em Ciência e Tecnologia - PROSUL Chamada para apoio a atividades de cooperação em Projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação

Leia mais

Manual de Desenvolvimento das Atividades

Manual de Desenvolvimento das Atividades Manual de Desenvolvimento das Atividades ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO 1. Apresentação 2. Quais os objetivos do Mais Cultura nas Escolas? 3. Sobre os recursos: PDDE QUALIDADE/Mais Cultura nas Escolas 3.1. Como

Leia mais

APROVADO PELA LEI FEDERAL DE INCENTIVO À CULTURA LEI ROUANET

APROVADO PELA LEI FEDERAL DE INCENTIVO À CULTURA LEI ROUANET APROVADO PELA LEI FEDERAL DE INCENTIVO À CULTURA LEI ROUANET Projeto de Implantação e Desenvolvimento da Orquestra Filarmônica de São Roque, que inclui Cursos de instrumentos de orquestra e Curso de Luteria.

Leia mais

Art. 227, Constituição Federal, 1988

Art. 227, Constituição Federal, 1988 Art. 227, Constituição Federal, 1988 É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança e ao adolescente, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao

Leia mais

EDITAL DE OCUPAÇÃO CRIATIVA Circuito Cultural Ribeira Ciclo 3 Segundo Edital

EDITAL DE OCUPAÇÃO CRIATIVA Circuito Cultural Ribeira Ciclo 3 Segundo Edital EDITAL DE OCUPAÇÃO CRIATIVA Circuito Cultural Ribeira Ciclo 3 Segundo Edital Em 17 edições o Circuito Cultural Ribeira ativou a participação de mais de 500 atrações culturais parceiras e a visita de mais

Leia mais

Lei Rouanet. Informações importantes para o Patrocinador

Lei Rouanet. Informações importantes para o Patrocinador Lei Rouanet Informações importantes para o Patrocinador Lei Rouanet Se você ou sua empresa deseja patrocinar um projeto cultural aprovado pelo Ministério da Cultura através da Lei Rouanet, isso significa

Leia mais

ESPAÇO CULTURAL BRDE SANTA CATARINA Espaço Cultural Governador Celso Ramos REGULAMENTO PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES DE ARTES VISUAIS.

ESPAÇO CULTURAL BRDE SANTA CATARINA Espaço Cultural Governador Celso Ramos REGULAMENTO PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES DE ARTES VISUAIS. ESPAÇO CULTURAL BRDE SANTA CATARINA Espaço Cultural Governador Celso Ramos REGULAMENTO PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES DE ARTES VISUAIS Calendário 2010 1. OBJETO O presente Regulamento estabelece normas

Leia mais

Número de cadastro do proponente: 02SP019102008. Clinicas Esportivas nas Escolas Municipais de Baixo Rendimento no Guarujá

Número de cadastro do proponente: 02SP019102008. Clinicas Esportivas nas Escolas Municipais de Baixo Rendimento no Guarujá Número de cadastro do proponente: 02SP019102008 Clinicas Esportivas nas Escolas Municipais de Baixo ASSOCIAÇÃO DE ENSINO DE RIBEIRÃO PRETO UNAERP GUARUJÁ Atua no município do Guarujá como uma instituição

Leia mais

PROGRAMA OI DE PATROCÍNIO CULTURAL INCENTIVADO EDITAL DE SELEÇÃO 2015/2016 SELEÇÃO NACIONAL DE PROJETOS CULTURAIS

PROGRAMA OI DE PATROCÍNIO CULTURAL INCENTIVADO EDITAL DE SELEÇÃO 2015/2016 SELEÇÃO NACIONAL DE PROJETOS CULTURAIS A OI e o OI FUTURO tornam público, para conhecimento dos interessados, que receberá inscrições para o Processo de Seleção Nacional de Projetos Culturais 2015/2016. A Seleção Nacional de Projetos Culturais

Leia mais

INCENTIVOS FISCAIS PARA PROJETOS SOCIAIS, CULTURAIS E ESPORTIVOS

INCENTIVOS FISCAIS PARA PROJETOS SOCIAIS, CULTURAIS E ESPORTIVOS INCENTIVOS FISCAIS PARA PROJETOS SOCIAIS, CULTURAIS E ESPORTIVOS MARCONDES WITT Auditor-Fiscal e Delegado-Adjunto da Receita Federal do Brasil em Joinville I like to pay taxes, with them I buy civilization.

Leia mais

Relação de documentos necessários para requerer o CEBAS?

Relação de documentos necessários para requerer o CEBAS? Relação de documentos necessários para requerer o CEBAS? DOCUMENTO DESCRIÇÃO DO DOCUMENTO SOLICTADO Requerimento assinado pelo O modelo do requerimento pode ser obtido no anexo I desta relação representante

Leia mais

(A) No prazo improrrogável de até 30 (trinta) dias após o

(A) No prazo improrrogável de até 30 (trinta) dias após o Produtor Cultural ==Questão 26==================== É essencial que o produtor cultural tenha conhecimento para lidar com as questões ligadas ao direito autoral, seja em uma apresentação artística ou eventos

Leia mais

PREFEITURA DE MACAPÁ FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE CULTURA

PREFEITURA DE MACAPÁ FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE CULTURA PREFEITURA DE MACAPÁ FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE CULTURA EDITAL Nº 01/2015 FUMCULT- PMM SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE ESPETÁCULOS DE TEATRO PARA O PROJETO CIRCUITO NATALINO 2015 A PREFEITURA MUNICIPAL DE MACAPÁ, através

Leia mais

Declaração de Ajuste Anual IN RFB nº 1.246, de 03/02/2012

Declaração de Ajuste Anual IN RFB nº 1.246, de 03/02/2012 Prof. professorjm@tributosefinancas.com.br Imposto de Renda de Pessoa Física IN RFB nº 1.246, de 03/02/2012 DOU 06/02/2012 São Mateus ES, 23 de março de 2012 AtualizaçãodaTabelaProgressiva DeduçãodasdoaçõesaosConselhosMunicipais,Estaduaise

Leia mais

www.fundacaoromi.org.br

www.fundacaoromi.org.br www.fundacaoromi.org.br Projeto de Revitalização Estação Ferroviária Santa Bárbara d Oeste 2006/2012 REVITALIZAÇÃO DAS CASAS ESTAÇÃO CULTURAL DE SANTA BÁRBARA D OESTE Objetivo revitalizar as edificações

Leia mais