TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PARANÁ (Composição em novembro de 2008) Des. Jesus Sarrão Presidente

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PARANÁ (Composição em novembro de 2008) Des. Jesus Sarrão Presidente"

Transcrição

1 TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PARANÁ (Composição em novembro de 2008) Des. Jesus Sarrão Presidente Desª Regina Afonso Portes Vice-Presidente/Corregedor Juízes Efetivos Dr. Renato Lopes de Paiva Juiz de Direito Dr. Gilberto Ferreira Juiz de Direito Dr. Auracyr Azevedo de Moura Cordeiro Jurista Drª Gisele Lemke Juíza Federal Dr. Munir Abagge Jurista Dr. Néviton de Oliveira Batista Guedes Procurador-Regional Eleitoral Dr. Ivan Gradowski Diretor-Geral da Secretaria II

2 TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PARANÁ (Composição em dezembro de 2009) Des. Jesus Sarrão Presidente Desª Regina Afonso Portes Vice-Presidente/Corregedor Juízes Efetivos: Dr. Roberto Antonio Massaro Juiz de Direito Dr. Tomasi Keppen Juiz de Direito Dr. Munir Abagge Jurista Drª. Gisele Lemke Juíza Federal Dr. Renato Cardoso de Almeida Andrade Jurista Substituto Dr. Néviton de Oliveira Batista Guedes Procurador-Regional Eleitoral Dr. Ivan Gradowski Diretor-Geral da Secretaria III

3 ÍNDICE TEMAS SELECIONADOS PROPAGANDA ELEITORAL Índice Geral ABUSO DE PODER Inauguração de obras 01 Calendário, brinde 01 Captação ilícita de sufrágio 01 ADESIVOS Adesivos em veículo 50 Adesivos em veículo de transporte escolar 94 e 97 Adesivos, ausência de denominação de coligações e CNPJ 89 Adesivos, ausência de legenda 96 Adesivos, ausência de requisito 92 Ausência de informações 01 Crime de desobediência 01 Veículo automotor, justaposição de adesivos 02 Veículo estacionado em pátio de prefeitura 02 Veículo particular 02 BALÃO Propaganda Eleitoral 02 Balão preso a veículo 50 BEM COMUM Conceito 03 Conhecimento prévio 03 Material impresso 03 Centro médico 03 Provas, insuficiência 03 IV

4 TEMAS SELECIONADOS BENS PARTICULARES Placa de caminhão 03 Outdoor equiparação 04 Muros particulares pintura 04 Placas em imóvel particular 04 Cavalete em via pública 05 Placas em imóvel particular. Outdoor 05 CAMPANHA ELEITORAL JINGLE - SLOGAN Jingle com palavra de outra agremiação 06 Slogan semelhança a de outra coligação 06 COLIGAÇÃO Denominação de coligações 06 Coligação Prerrogativas e obrigações 06 Coligação obrigação 76 Coligação identificação 97 Coligação ilegitimidade passiva 78 Coligação. Representação. Legitimidade 38 COMÍCIO Participação 07 Mandado de segurança. Perda de objeto 07 CONDUTA VEDADA AOS AGENTES PÚBLICOS Carreata veículos oficiais, Festa de São Cristovão 08 Cassação de registro 07/09 Condutas vedadas 104, 105 e 109 Dispêndio de recursos públicos 09 Imagem de prédios e monumentos públicos 08 V

5 ÍNDICE Imprensa escrita 09 Potencialidade 10 Prova ônus 09 Publicidade institucional 07 Transporte escolar 08 Utilização de bens móveis Casa de Leis 07 DIREITO DE CRÍTICA Análise da gestão 11 Artigo jornalístico 10 Calúnia 11 Crítica contundente ou descortês 10 Crítica política 12 Demonstração de inveracidade 11 Direito de Resposta 10 Exercício de crítica 10 Imputação de fatos falsos 10 Legitimidade de município 11 Liberdade de expressão / manifestação 10 e 12 Material impresso 11 Ofensa à honra 10 Veiculação de informações verídicas 10 Violação do direito à imagem e a honra 11 DIREITO DE RESPOSTA Animus injuriandi 15 Ações criminais e civis 14 Afirmação deletéria de candidato 14 Afirmação sabidamente inverídica 15 e 18 Ausência de comprovação (prova) 16 Calúnia, difamação e injúria 18 Concessão de direito de resposta 14 Contas Rejeitadas 14 Crime eleitoral 20 VI

6 TEMAS SELECIONADOS Crítica limite 16 Crítica contundente ou descortês 12 Crítica sem ofensividade 19 Crítica, fábula bem humorada 19 Crítica. Pensamento médio da população 19 Desvio de verbas públicas 13 Direito de Resposta (prazo) 53 Direito de Resposta 10 e 83 Direito personalíssimo 17 Embargos declaratórios 20 Exercício de crítica 16 Fato sabidamente inverídico 15 Fatos falsos ofensivos à honra 15 Informações distorcidas 16 Infrações penais eleitorais 20 Injúria, difamação e calúnia 18 Liberdade de imprensa 15 Matéria jornalística 13 Medida Cautelar Inominada 20 Notícia acerca de investigações 14 Notícia de decisão judicial 14 Notícia meramente informativa 17 Ofensa à honra 18 Perda do direito à veiculação 18 Perda do objeto 19 Periódico local 13 Prática de ato ofensivo 13 Propaganda intra-partidária 20 Prova ausência de comprovação 16 Publicação de atos oficiais 14 Publicação de notícias 15 Recurso intempestivo 13 Recurso interposto direto ao Tribunal 14 Reportagem 14 Terceiro prejudicado 18 VII

7 ÍNDICE IMPRENSA ESCRITA Ações de pré-candidato 21 Beneficiário ciência prévia 26 Crítica contundente ou descortês 21 Crítica jornalística 21 Desídia do meio de publicidade 24 Dimensões superiores à legalmente prevista 26 Direito constitucional de informação 22 e 27 Entrevista 25 Foto de candidato em tablóide 24 Impresso de Prefeitura Municipal 27 Informe publicitário 22 Jornal de bairro distribuído com propaganda 24 Liberdade de imprensa-direito constitucional à informação 22 Liberdade de imprensa 21 e 27 Limite para divulgação 23 Limites de espaço por página 25 e 26 Mensagem religiosa 23 Multa, aplicação 23 Notícia sobre ajuizamento de representação 20 Opinião favorável a candidato 24 Opinião favorável e desfavorável 26 Pesquisa de intenção de voto 23 Poder de polícia 23 Princípio da igualdade de oportunidade entre candidatos 22 Propaganda com dimensão superior à permitida 24 Propaganda eleitoral antecipada 27 Propaganda eleitoral extemporânea 27 INFRAÇÕES PENAIS ELEITORAIS Crime eleitoral (art. 332) apuração 27 VIII

8 TEMAS SELECIONADOS INSERÇÕES Âmbito estadual 28 Âmbito regional 28 Computação gráfica utilização 28 Inserções ano seguinte 28 Legenda ausência 28 INTEMPESTIVIDADE Pré-candidatura e propostas de governo 29 Recurso Ordinário 29 Representações Eleitorais 29 INTERNET Articulista página eletrônica 31 Blog diretório regional 32 Blog particular 35 Conduta vedada 33 Convenção municipal convite 32 Correio eletrônico 32 Desvirtuamento do direito liberdade de expressão 35 Divulgação antecipada de candidatura 31 Enquete. Sondagem 32 Internet 65 Multa imposta 31 Notícia desfavorável 32 Notícia meramente informativa 31 Ofensa à honra 35 Opinião favorável a candidato 33 Orkut acessibilidade 33 Orkut 30 e 34 Página pessoal 31 Promoção pessoal 30 Propaganda extemporânea 30 IX

9 ÍNDICE Propaganda institucional 33 Propaganda irregular 34 Prova insuficiência 30 Publicidade permitida 30 Restrição de propaganda na internet 34 Sítio do município. Propaganda institucional 34 Sítio eletrônico de prefeitura 105 Sítio eletrônico do município 109 Utilização de título de cargo 34 LITIGÂNCIA DE MÁ-FÉ Alteração da verdade fática 36 Condenação 36 Multa 36 MATÉRIA PROCESSUAL Abuso de poder econômico 39 Ação Cautelar perda do objeto 42 Agravo de Instrumento. Perda de objeto 41 Agravo Regimental 41 Agravo. Julgamento de causa principal 42 Capacidade postulatória 40 Cerceamento de defesa 41 Coligação. Representação. Legitimidade 38 Competência Justiça Comum 40 Condição da ação (interesse) 36 Conflito de princípios 38 Contagem (prazo) 54 Devido processo legal 39 Dilação probatória necessidade 36 Direito de Resposta (prazo) 53 Ilegitimidade passiva de candidato 39 Indício de autoria ausência 111 Inicial. Notificação do representado 37 X

10 TEMAS SELECIONADOS Interposição (prazo) 54 Investigação Judicial manejo 39 Legitimidade de coligação em representação 38 Multa eleitoral. Necessidade de notificação 38 Nulidade ausência de decisão 41 Nulidade de processo 111 Petição inicial alteração da verdade dos fatos 41 Petição inicial inépcia 38 Portaria de Magistrado 43 Pré-candidatura e propostas de governo 29 Presidente do diretório municipal 39 Propaganda irregular (prazo) 55 Prova ausência de comprovação 16 Prova insuficiência 30 Prova. Mídia inaudível 110 Recurso de decisões (prazo) 54 Recurso Ordinário 29 Recurso. Vício. Princípio da instrumentalidade 37 Representação requisito 40 Representação (prazo) 55 Representação Eleitoral impossibilidade de sanção 42 Representação Eleitoral. Início de ofício pelo juiz 111 Representação. Propaganda Extemporânea (prazo) 53 Representações Eleitorais 29 Sentença citra petita 37 Sentença. Error in procedendo 41 Sentença extra petita 96 MULTA Astreinte 43 Fundo partidário 44 Pesquisa eleitoral. Inaplicabilidade de multa 44 XI

11 ÍNDICE MURO Comitê de candidato 46 Comitê eleitoral 46 Dimensão de outdoor 45 Imóveis contíguos 45 Legenda partidária e de Coligação 46 Limite máximo 46 Pintura em muro de comitê 44 Propaganda extemporânea 44 Responsabilidade solidária 46 Retirada de propaganda 44 OUTDOOR Adesivos em veículo 50 Balão preso a veículo 50 Cartazes justapostos 49 Comitê de campanha 50 Comitê de candidato 48 e 49 Comitê político 48 Igualdade de condições de candidato 48 Imóvel particular 50 Painel de propaganda de diversos candidatos 49 Placa em bem particular 48 Placas em imóveis particulares 49 Placas em imóvel particular. Outdoor 05 Placas justapostas / lado a lado 47, 48 e 49 Presunção de conhecimento do beneficiário 47 Presunção de prévio conhecimento 47 Propaganda extemporânea 47 PESQUISA ELEITORAL Divulgação suspensão 51 Divulgação de pesquisa 51 XII

12 TEMAS SELECIONADOS Enquete divulgação 51 Enquete. Sondagem. Internet 52 Impugnação 52 Infringência a legislação eleitoral 53 Levantamento informal 52 Pesquisa de intenção de voto 23 Pesquisa eleitoral. Inaplicabilidade de multa 44 Pesquisa sem registro 52 Requisitos 51 PRAZO Contagem 54 Direito de Resposta 53 Interposição 53 Prazo limite para representação 79 Prazo para ajuizamento de representação 59 Propaganda irregular 55 Recurso de decisões 54 Representação 55 Representação. Propaganda Extemporânea 53 PROGRAMA DE RÁDIO Candidato apresentador de Programa 110 Candidato locutor 110 Mensagens favoráveis a candidato 109 Notícia de jornal reproduzida em programação normal 110 Propaganda no dia das eleições de empresa privada 111 Propaganda subliminar 109 Prova. Mídia inaudível 110 Rádio comunitária 110 Rádio. Suspensão de programação 111 Sentença extra petita 110 XIII

13 ÍNDICE PROGRAMA DE TV REPÓRTER Apresentador e comentarista 114 Críticas e opiniões desfavoráveis 114 Igualdade entre candidatos 114 Pré-candidato 114 Proposta de governo 114 PROMOÇÃO PESSOAL Convite dirigido à população 55 Promoção pessoal 87 Propaganda partidária Participação de filiado de outro partido 56 Propaganda partidária 56 e 57 Propaganda subliminar 56 PROPAGANDA ELEITORAL EXTEMPORÂNEA Slogans de campanha na publicidade institucional 63 Afixação de placas em obras públicas 69 Agentes públicos 62 Anúncio de candidatura 73 Apelo negativo 65 Apreensão de jornal 68 Artigo jornalístico 69 Atos de promoção pessoa 70 Atuação parlamentar 82 Audiência com vice-governador 68 Audiência pública. Convite à população 61 Banner, afixação 69 Beneficiário, conhecimento prévio 73 e 76 Biografia política de prefeito 71 Caracterização 68 Carreata após convenção 80 Cerceamento de defesa 58 Coligação ilegitimidade passiva 78 XIV

14 TEMAS SELECIONADOS Coligação, obrigação 76 Comentários e críticas 58 Convocação aos filiados 75 Críticas à atual administração 70 Críticas ao atual prefeito 73 Críticas ferrenhas de pré-candidato opositor 65 Discurso, duplicação de avenida 82 Distribuição de adesivos 69 Distribuição de CDs com jingles 58 Distribuição de CDs promocionais 70 Entrevista com pré-candidata 68 Entrevista com secretário de obras 72 Entrevista jornalística 71 Entrevista, pré-candidato 81 Entrevistas 58 Evento Social. Adesão voluntária 65 Exercício abusivo de direito de crítica 69 Ilegitimidade ativa 76 e 81 Imóvel particular. Afixação de painéis 67 Impressão de propaganda 79 Impresso distribuição gratuita 59 Informativo do partido 62 Informativo interno 65 Informativo supostamente institucional 62 Inocorrência liberdade de expressão 66 Internet 65 Investigação judicial 73 Jornal de entidade federativa 81 Liberdade de manifestação de pensamento 75 Liberdade de opinião 82 Litigância de má-fé 80 Majoração de multa 72 Matéria de jornal 71 Matérias jornalísticas 78 Multa critérios 66 Multa 58 e 77 XV

15 ÍNDICE Multa ao partido e candidato 72 Ônibus, imagem e mensagens 73 Outdoor de não candidato 67 Outdoor, empresa privada 81 Outdoor, não configuração 74 Outdoor. Mensagens de agradecimento 70 Outdoor. Mensagens de felicitações 70 Pinturas e adesivos de eleições passadas 77 Potencialidade, ausência 73 Prazo limite para representação 79 Prazo para ajuizamento de representação 59 Prefeito municipal, responsabilidade 80 Presidente de diretório municipal, afirmações 71 Prévio conhecimento de beneficiário 58 Programa de rádio multa 58 Programa jornalístico 70 Promessa de Prefeito de melhora dos serviços públicos 64 Promoção pessoal 64 e 79 Promoção pessoal com apelo eleitoral 74 Propaganda comercial 81 Propaganda eleitoral antecipada 27 Propaganda eleitoral extemporânea 27, 30, 48, 99 e 100 Propaganda institucional 60 e 79 Propaganda institucional através de e internet 59 Propaganda institucional em rádio 60 Propaganda negativa 78 Propaganda partidária 61, 66 e 78 Propaganda partidária. Desvio de finalidade 76 Propaganda político-partidária 63 Publicação de banner em site 76 Publicação periódica 64 Publicidade institucional 63 e 80 Publicidade institucional em informativo 60 Rádio, responsabilidade 80 Regular exercício de direito de imprensa 76 Reiteração de entrevistas 75 XVI

16 TEMAS SELECIONADOS Responsabilidade objetiva de emissora 73 Responsabilidade pela propaganda irregular 67 Sentença extra petita 77 e 78 Utilização de símbolos e slogan de campanha 72 Veículos, adesivos 74 e 79 Veículos, afixação de adesivos 66 Verdade formal 79 PROPAGANDA ELEITORAL GRATUITA Conflito negativo de competência 86 Debate edição 83 Direito de crítica 83 Direito de resposta 83 Divulgação de obras 86 Inserções, recursos de computação gráfica 84 Invasão de tempo 84 Legitimidade de município 83 Manifestação de apoio e pedido de voto 85 Municípios sem emissora 83 Ofensa à honra 83 Perda de tempo 86 Plano de mídia, obediência 87 Princípio da isonomia 83 Propaganda Institucional 82 Propaganda no horário de outros candidatos 84 Restituição de tempo 84 Supressão de tempo em favor de outro candidato 85 Supressão de tempo 87 Trucagem ou efeitos especiais 87 Vinheta de passagem (menção comedida) 86 PROPAGANDA ELEITORAL IRREGULAR Banner em bem de uso comum 93 Adesivos em veículo de transporte escolar 94 e 97 XVII

17 ÍNDICE Adesivos, ausência de denominação de coligações e CNPJ 89 Adesivos, ausência de legenda 96 Adesivos, ausência de requisito 92 Alto-falantes, utilização 94 Busca e apreensão 95 Camisetas de futebol com nome do candidato 93 Camisetas, distribuição 89 Cavaletes e bandeiras 98 Coletes, utilização 97 Coligação, identificação 97 Comitê instalação em bem de uso comum 93 Conhecimento prévio. Prova 97 Cores utilizadas em publicidade institucional 96 Denominação da coligação e partidos que a integram 88 Emissora de rádio 89 e 91 Entrevista na internet 89 Expressão ordem e progresso 98 Faixa em sede de sindicato 92 Folhetos sem o nome da Coligação e inscrição do CNPJ 92 Impresso com legenda partidária e CNPJ ilegíveis 92 Invasão de horário 94 Liberdade de expressão 93 Material de campanha sem inscrição de CNPJ 96 Material impresso, sem indicação do CNPJ ou CPF 92 Mensagem de felicitações 87 Meras críticas 93 Ofensa à honra 95 Opinião desfavorável a candidato 89 Panfleto, indicação de legenda 91 Panfletos, erro no número do CNPJ 95 Poder de polícia 94 Princípio da reserva legal 91 Promoção pessoal 87 Propaganda em dia de eleição 98 Propaganda fora do estúdio 97 Propaganda impressa 88 XVIII

18 TEMAS SELECIONADOS Propaganda intrapartidária 90 Propaganda que não leva conhecimento de candidatura 96 Prova (falta de...) 90 Sanção pecuniária, princípios 91 Santinhos em lojas da cidade 98 Sentença extra e ultra petita 92 Sítio de internet 87 Tratamento privilegiado 91 Uniforme de campanha distribuição 88 Uso de imagem do Presidente da República 96 Veículo com adesivo em pátio de Prefeitura 93 Veículo, adesivo 92 Veículos com adesivos estacionados em órgão público 95 Volantes. Sigla não integrantes de Coligação 91 PROPAGANDA PARTIDÁRIA Inépcia de inicial 99 Promoção pessoal de filiado e de filiado a outra agremiação 98 Tempo a ser cassado proporcionalidade 99 Propaganda partidária 61, 66 e 78 Propaganda intrapartidária 90 PROPAGANDA SUBLIMINAR Apresentadora pré-candidata 100 Cumulação de pedidos com pedidos diversos 101 Declaração de inelegibilidade 101 Outdoor propaganda de farmácia 100 Pré-candidata apresentadora 100 Propaganda extemporânea 99 Propaganda irregular 100 Propaganda subliminar 56 e 109 XIX

19 ÍNDICE PUBLICIDADE INSTITUCIONAL Abuso de poder 109 Ação de Investigação Judicial Eleitoral 109 Administração pública, submissão a princípios constitucionais 106 Beneficiário responsável 106 e 107 Beneficiários responsabilidade 101 Brado de Campanha 103 Condutas vedadas 104, 105 e 108 Cores utilizadas em campanha 107 Informativo de Câmara municipal 108 Informativo institucional 101 Logomarca de gestão 106 Matéria jornalística 103 e 106 Notícia de realização de obras 108 Outdoor e adesivos em transporte coletivo 105 Placa referente à obra pública 102 Placas em obras públicas 103 Placas que noticiam realização de obras 104 Potencialidade lesiva 109 Propaganda do governo municipal 103 Propaganda em ônibus ou transporte escolar 104 Propaganda extemporânea 101 Propaganda institucional através de e internet 59 Propaganda institucional em rádio 60 Propaganda institucional 82 Publicidade institucional 07, 33, 60, 63, 79 e 80 Publicidade institucional em informativo 60 Responsabilidade pela prática 108 Responsável pela utilização (beneficiário) 102 Símbolo empregado 107 Sítio eletrônico de prefeitura 105 Sítio eletrônico do município 109 Slogan da administração utilizado em propaganda eleitoral 102 XX

20 TEMAS SELECIONADOS REPRESENTAÇÃO Indício de autoria ausência 111 Nulidade de processo 111 Representação Eleitoral. Início de oficio pelo juiz 111 Representação requisito 40 Representação Eleitoral impossibilidade de sanção 42 SÍMBOLOS Bandeira municipal 112 Bem de uso comum 113 Distribuição de impressos 113 Evento político em templo 113 Ideograma 112 Plano de mídia acesso prévio 113 Tempestividade, plano de mídia 113 Templo religioso 113 Uso do brado 112 UTILIZAÇÃO INDEVIDA DE IMAGEM Apoio não comprovado 115 Imagem de Presidente da República 115 XXI

21 PROPAGANDA ELEITORAL ABUSO DE PODER Representação. Distribuição de convites para inauguração de obras. O mero convite para inauguração de obra pública em período não vedado não configura abuso do poder de autoridade ou do poder econômico. (Ac. nº , de , rel. Dr. Auracyr Azevedo de Moura Cordeiro.) Propaganda eleitoral irregular calendário - brinde vedação - captação ilícita de sufrágio e abuso do poder econômico não configurados ausência de indícios da prática do crime de corrupção eleitoral recurso conhecido e, em parte, provido. O art. 39, 6º, da Lei 9.504/97, proíbe a confecção, utilização e distribuição de brinde ou material apto a proporcionar vantagem ao eleitor, entre os quais se inclui calendário, ante o que é de rigor a cessação da distribuição do material irregular, sob pena de multa diária. (Ac. nº , de , rel. Des. Jesus Sarrão.) ADESIVOS Propaganda eleitoral adesivos ausência de informações, como tiragem e CNPJ do responsável pela confecção irregularidade busca e apreensão - sanção não prevista - advertência dos autores crime de desobediência (art. 347, C.E.) não caracterizado não comprovação da reiteração da conduta vedada recurso parcialmente provido. Todo material impresso de campanha eleitoral deve conter o número de inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) ou no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) do responsável pela confecção, bem como de quem o contratou, e a respectiva tiragem (Res. TSE nºs e ). À falta de norma sancionadora para a inobservância dessa norma, cabe ao julgador advertir os autores da conduta ilícita sob pena de desobediência (art. 347 do Código Eleitoral), sem prejuízo de se proceder à fiscalização das contas de campanha. (Ac. nº , de , rel. Des. Jesus Sarrão.) 1

22 TEMAS SELECIONADOS Representação eleitoral propaganda - afixação de adesivo em veículo particular estacionado no pátio da prefeitura municipal - bem particular não configuração de propaganda irregular - recurso desprovido. A conduta de estacionar, no pátio da Prefeitura Municipal, veículo particular contendo adesivo de candidato a prefeito municipal está inserida na esfera do direito de uso da propriedade e da manifestação de pensamento. (Ac. nº , de , rel. Des. Jesus Sarrão.) Propaganda Eleitoral Justaposição de adesivos em veículo automotor - Conjunto excede limite de 4m² Proibição Aplicação de multa - Art. 14 e parágrafo único c/c art. 17 da Resolução TSE nº /2008 Recurso desprovido. 1. É permitida a afixação de placas, adesivos, pinturas em bens particulares, para o fim de veiculação de propaganda eleitoral, com base no artigo 14 da Resolução TSE nº /2008, desde que o seu tamanho não exceda o limite de 4m². Precedente TSE. 2. A fixação de adesivos de propaganda eleitoral em veículo automotor, cuja área da propaganda, por justaposição ou anexação, exceda a 4m² equipara-se a outdoor, para fins de responsabilização do beneficiado. (Ac. nº , de , rel. Des. Jesus Sarrão.) BALÃO Propaganda eleitoral. Utilização de balão preso a veículo automotor. Tamanho superior a 4m². Vedação. Art. 14 da Resolução TSE nº Sanção. Multa. Recurso conhecido e desprovido. A utilização de balão contendo propaganda eleitoral em toda a extensão da circunferência possui apelo visual equivalente ao outdoor. (Ac. nº , de , rel. Dr. Renato Lopes de Paiva.) 2

23 PROPAGANDA ELEITORAL BEM COMUM Propaganda irregular. Conceito de bem comum. Conhecimento e notificação prévios. 1. O conceito de bem comum, para fins eleitorais, alcança aqueles que, embora privados, são de livre acesso à população e neles não se pode pregar, pendurar ou colar propaganda de candidatos. 2. Para aplicação de multa por propaganda irregular é imprescindível a prova do conhecimento prévio do fato pelo beneficiário, seja candidato ou partido político, ou a notificação para que a retire no curto prazo que a autoridade judicial fixar. (Ac. nº , de , rel. Dr. Auracyr Azevedo de Moura Cordeiro.) Recurso eleitoral. Representação. Propaganda eleitoral irregular. Não caracterização. Distribuição de material impresso em bem de uso comum. Insuficiência de provas. Ônus do representante. Recurso desprovido. (Ac. nº , de , rel. Dr. Munir Abagge.) Propaganda Eleitoral. Bens de uso comum. Prédio comercial, ainda que utilizado exclusivamente por centro médico, é bem de uso comum na acepção do 2º, do artigo 13, da Resolução nº / (Ac. nº , de , rel. Dr. Auracyr Azevedo de Moura Cordeiro.) BENS PARTICULARES Propaganda eleitoral irregular recurso adesivo não conhecido ausência de sucumbência recíproca preliminar de decadência afastada placa em caminhão dimensão superior a 4m2 proibição aplicação de multa - art. 39, 8º, da Lei nº 9.504/97 c/c art. 17 da Res. TSE nº /2008 recurso desprovido. 1. O recurso adesivo não merece ser conhecido, porquanto ausente a sucumbência recíproca. 3

24 TEMAS SELECIONADOS 2. As representações eleitorais, por propaganda irregular, podem ser interpostas até o dia da eleição, de modo que não há que se falar em decadência da representação. 3. É permitida a afixação de placas em bens particulares, para o fim de veiculação de propaganda eleitoral, com base no 2º do artigo 37 da Lei no 9.504/97, desde que o seu tamanho observe o limite de 4m². Precedente TSE. 4. A fixação de propaganda eleitoral em caminhão de grande dimensão equipara-se a outdoor, para fins de responsabilização do beneficiado. 5. A retirada da propaganda eleitoral irregular não ilide a imposição da multa, vez que o art. 39, 8º, da Lei nº 9.504/97, impõe à empresa responsável, aos partidos e coligações e candidatos a imediata retirada da propaganda irregular e o pagamento de multa. (Ac. nº , de , rel. Des. Jesus Sarrão.) Recurso eleitoral propaganda eleitoral pinturas em bens particulares limite superior ao permitido caracterização de propaganda irregular alegação de desconhecimento prévio pelos beneficiários improcedência - multa - valor mínimo - retirada espontânea da propaganda. Recurso conhecido e provido. A pintura de muros particulares, cujas medidas excedem o limite legal de 4m², caracteriza propaganda irregular. Pela análise das peculiaridades do caso concreto, percebe-se que não se tratou de mera manifestação individual de eleitor, e que, pelas características em que ocorreu, havia o prévio conhecimento pelos beneficiários. (Ac. nº , de , rel. Dr. Gilberto Ferreira.) Recurso eleitoral. Representação. Propaganda eleitoral irregular. Não caracterização. Afixação de placas em imóveis particulares. Ato de propaganda adequado à legislação eleitoral. Recurso desprovido. (Ac. nº , de , rel. Dr. Munir Abagge.) Propaganda eleitoral alegação de ausência de conhecimento prévio inocorrência placas afixadas em bens particulares de uso comum proibição não comprovação da retirada das placas no prazo estipulado manutenção da multa recursos desprovidos. 4

25 PROPAGANDA ELEITORAL 1. As circunstâncias e as peculiaridades do caso concreto, tais como custo e dimensão da veiculação, evidenciam a impossibilidade de o candidato beneficiário não ter tido conhecimento da propaganda. 2. Nos termos do art. 13, 2º, da Res. TSE nº /08, são bens de uso comum, para fins eleitorais, além daqueles definidos pelo Código Civil, aqueles em que a população geral tem acesso, ainda que particulares. 3. Uma vez que o cumprimento da medida liminar, com a retirada das propagandas irregulares, não se deu dentro do prazo estipulado pelo Juízo, deve a pena de multa aplicada aos recorrentes ser mantida. (Ac. nº , de , rel. Des. Jesus Sarrão.) Propaganda Eleitoral Alegação de ausência de conhecimento prévio improcedência cavalete em via pública proibição artigo 13, caput, da Res. TSE nº /07 aplicação de multa impossibilidade - recurso provido parcialmente. 1. As circunstâncias e as peculiaridades do caso concreto, tais como local e características da veiculação, evidenciam a impossibilidade de o candidato beneficiário não ter tido conhecimento da propaganda. 2. Nos termos do caput, do artigo 13, da Res. TSE nº /08, é vedada a veiculação de propaganda de qualquer natureza nos bens de uso comum. 3. Constitui propaganda irregular, sujeita à pena de multa, a realizada por meio de cavaletes fixos deixados em bens públicos (calçadas, praças e canteiros de avenidas). Precedente TSE. 4. A retirada da propaganda eleitoral irregular ilide a imposição da multa, tendo em vista o contido no 1º, do artigo 37, da Lei nº 9.504/97. (Ac. nº , de , rel. Des. Jesus Sarrão.) Propaganda Eleitoral. Outdoor. Um imóvel particular não pode abrigar mais de uma placa do mesmo candidato quando a soma de suas medidas extrapola quatro metros quadrados. (Ac. nº , de , rel. Dr. Auracyr Azevedo de Moura Cordeiro.) 5

26 TEMAS SELECIONADOS CAMPANHA ELEITORAL JINGLE - SLOGAN Recurso eleitoral. Propaganda eleitoral. Utilização de slogan de campanha eleitoral semelhante à de coligação adversária. Inadmissibilidade. Confusão. Indução. Eleitor. Recursos conhecidos e desprovidos. Não se admite a utilização de slogan de campanha eleitoral semelhante à de outra coligação com potencial para gerar a confusão no eleitor. (Ac. nº , de , rel. Dr. Renato Lopes de Paiva.) Recurso eleitoral propaganda irregular veiculação de jingle contendo a palavra renova denominação da coligação adversária - recurso desprovido. 1. O jingle em questão, trazendo a palavra renova, realmente pode confundir o eleitor, que pode achar que a candidata Dona Vera pertence à coligação Renova Sapopema. 2. Recurso desprovido. (Acórdão nº , de , rel. Drª Gisele Lemke.) COLIGAÇÃO Agravo Regimental Decisão que negou a pretendida antecipação de tutela. Não demonstração da verossimilhança do direito alegado. Questão que versa a respeito de denominação de coligações. Exclusividade na denominação de partido político ou coligação é assegurada por lei (arts. 7º, par. 3º, da Lei 9096, de 19/9/95 e 6º, par. 1º, da Lei 9.504, de 30/9/97) e constitui-se direito indisponível. Agravo Regimental desprovido. (Ac. nº , de , rel. Drª Gisele Lemke.) Propaganda eleitoral. Ilegitimidade ativa. Art. 6º, 1º da Lei nº 9.504/97. Recurso conhecido e improvido. Na forma do art. 6º, 1º da Lei das Eleições, durante o processo eleitoral, são atribuídas as prerrogativas e obrigações de partido político às coligações. (Ac. nº , de , rel. Dr. Renato Lopes de Paiva.) 6

27 PROPAGANDA ELEITORAL COMÍCIO Mandado de segurança. Participação em comício. Perde objeto a ação mandamental que visava impedir a participação de pessoa conhecida no meio artístico em comício já realizado. (Ac. nº , de , rel. Dr. Auracyr Azevedo de Moura Cordeiro.) Mandado de segurança. Comício. Perde objeto a ação mandamental que visava impedir a realização de comício liberado. (Ac. nº , de , rel. Dr. Auracyr Azevedo de Moura Cordeiro.) CONDUTA VEDADA A AGENTE PÚBLICO Recurso eleitoral agente público utilização de bens públicos conduta vedada no artigo 73, i e ii, da lei nº 9.504/97 aplicação de multa ausência de cassação do registro proporcionalidade da sanção falta de potencialidade da conduta ressarcimento do dano ao erário fatos que não ilidem a responsabilidade - desprovimento. 1. Configura conduta vedada ao agente público a utilização de bens móveis da Casa de Leis para a confecção de material para campanha, não havendo que se falar em efetividade do benefício ou ressarcimento ao erário, fatores que não ilidem a responsabilidade dos agentes. 2. A pena de cassação do registro prevista no 5º da Lei n.º 9.504/97 deve ser aplicada segundo o princípio da razoabilidade. 3. Circunstâncias do caso concreto que indicam a suficiência da pena de multa para a punição da conduta. 4. Recursos desprovidos. Sentença mantida. (Ac. nº , de , rel. Drª Gisele Lemke.) Recurso eleitoral. Representação. Conduta vedada. Artigo 73, inciso VI, b, da lei nº 9.504/97. Publicidade institucional. Não-configuração. 7

Pode. Alto-falantes ou amplificadores de som. Pode

Pode. Alto-falantes ou amplificadores de som. Pode O Tribunal Superior Eleitoral publicou a Resolução nº 23.404/14, com as regras sobre propaganda eleitoral a serem seguidas nas eleições de 2014. Estão relacionados abaixo os tipos de propaganda mais comuns

Leia mais

PROPAGANDA ELEITORAL

PROPAGANDA ELEITORAL PROPAGANDA ELEITORAL Katherine Schreiner katherine@eleitoralbrasil.com.br http://www.eleitoralbrasil.com.br Propaganda Política A expressão propaganda política é empregada para significar, em síntese,

Leia mais

A Propaganda Institucional e as Eleições de 2008. Randolpho Martino JúniorJ www.vicosa.com.br/randolpho

A Propaganda Institucional e as Eleições de 2008. Randolpho Martino JúniorJ www.vicosa.com.br/randolpho A Propaganda Institucional e as Eleições de 2008 Randolpho Martino JúniorJ www.vicosa.com.br/randolpho Propaganda Institucional Definição: é a publicidade destinada a divulgar os atos, programas, obras,

Leia mais

Propaganda Eleitoral. Eduardo Buzzinari Ribeiro de Sá 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS ESPÉCIES DE PROPAGANDA POLÍTICA

Propaganda Eleitoral. Eduardo Buzzinari Ribeiro de Sá 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS ESPÉCIES DE PROPAGANDA POLÍTICA Série Aperfeiçoamento de Magistrados 7 Curso: 1º Seminário de Direito Eleitoral: Temas Relevantes para as Eleições de 2012 Propaganda Eleitoral 85 Eduardo Buzzinari Ribeiro de Sá 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS

Leia mais

QUESTÕES SOBRE A PROPAGANDA ELEITORAL

QUESTÕES SOBRE A PROPAGANDA ELEITORAL QUESTÕES SOBRE A PROPAGANDA ELEITORAL São as seguintes situações as mais comuns de Propaganda Eleitoral: 1. PROPAGANDA ELEITORAL NOS EDIFÍCIOS PÚBLICOS. Nos bens cujo uso dependa de cessão ou permissão

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL LEI Nº 11.300, DE 10 DE MAIO DE 2006 Dispõe sobre propaganda, financiamento e prestação de contas das despesas com campanhas eleitorais, alterando a Lei n o 9.504, de 30

Leia mais

LIVRO VIII DA ÁREA ELEITORAL

LIVRO VIII DA ÁREA ELEITORAL LIVRO VIII DA ÁREA ELEITORAL Art. 512. O Ministério Público Eleitoral atua perante todas as instâncias e fases do processo eleitoral, na condição de parte ou de custos legis, com a mesma legitimidade assegurada

Leia mais

Propaganda Eleitoral

Propaganda Eleitoral Noções gerais sobre Propaganda Eleitoral Diogo Mendonça Cruvinel Assistente de Apoio à Propaganda Eleitoral TRE-MG 2º Seminário de Legislação Eleitoral Câmara Municipal de Belo Horizonte 24/04/2014 Legislação

Leia mais

Você pode contribuir para eleições mais justas

Você pode contribuir para eleições mais justas Procuradoria Regional Eleitoral no Estado de SP Defesa da democracia, combate à impunidade. Você pode contribuir para eleições mais justas Os cidadãos e as cidadãs podem auxiliar muito na fiscalização

Leia mais

Orientações sobre PROPAGANDA ELEITORAL

Orientações sobre PROPAGANDA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE MINAS GERAIS Secretaria Judiciária Eleições 2012 Orientações sobre PROPAGANDA ELEITORAL O Tribunal Superior Eleitoral publicou a Resolução nº 23.370/2011, com as regras sobre

Leia mais

Pesquisas Eleitorais Res. TSE nº 23.453/15 Lei nº 12.891/2013.

Pesquisas Eleitorais Res. TSE nº 23.453/15 Lei nº 12.891/2013. Pesquisas Eleitorais Res. TSE nº 23.453/15 Lei nº 12.891/2013. PESQUISAS E TESTES PRÉ-ELEITORAIS Duas regras básicas: 1º) para conhecimento pessoal ou uso interno, pode ser feita de forma livre e informal;

Leia mais

LEI Nº 9.504, DE 30 DE SETEMBRO DE 1997.... Da Propaganda Eleitoral no Rádio e na Televisão...

LEI Nº 9.504, DE 30 DE SETEMBRO DE 1997.... Da Propaganda Eleitoral no Rádio e na Televisão... LEI Nº 9.504, DE 30 DE SETEMBRO DE 1997 Estabelece normas para as eleições. Da Propaganda Eleitoral no Rádio e na Televisão Art. 45. A partir de 1º de julho do ano da eleição, é vedado às emissoras de

Leia mais

JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL

JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL PROCESSO: RP 82-28.2014.6.21.0008 PROCEDÊNCIA: BENTO GONÇALVES (8ª ZONA ELEITORAL) REPRESENTANTE: MINISTÉRIO PÚBLICO ELEITORAL (PRE) REPRESENTADOS: COLIGAÇÃO O NOVO CAMINHO PARA O RIO GRANDE e TIAGO CHANAN

Leia mais

Orientações sobre PROPAGANDA ELEITORAL

Orientações sobre PROPAGANDA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE MINAS GERAIS Secretaria Judiciária Eleições 2012 Orientações sobre PROPAGANDA ELEITORAL As regras sobre a veiculação de propaganda eleitoral estão contidas na Lei das Eleições

Leia mais

Prefácio 11 Introdução 13

Prefácio 11 Introdução 13 Sumário Prefácio 11 Introdução 13 1. Contextualização: Internet, redes sociais sob a ótica da responsabilidade jurídica e o Marco Civil da Internet 17 1.1 A regulamentação jurídica da internet 19 1.1.1

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) DESEMBARGADOR(A) RELATOR(A) EGRÉGIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL

EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) DESEMBARGADOR(A) RELATOR(A) EGRÉGIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) DESEMBARGADOR(A) RELATOR(A) EGRÉGIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL Representação: 95-51.2014.6.21.0000 Protocolo: 24.651/2014 Assunto: REPRESENTAÇÃO PROPAGANDA

Leia mais

ACÓRDÃO. O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores CHRISTINE SANTINI (Presidente) e CLAUDIO GODOY.

ACÓRDÃO. O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores CHRISTINE SANTINI (Presidente) e CLAUDIO GODOY. fls. 133 ACÓRDÃO Registro: 2014.0000597809 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Agravo de Instrumento nº 2120157-80.2014.8.26.0000, da Comarca de São Paulo, em que é agravante EMPRESA FOLHA DA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 005/2015

RESOLUÇÃO Nº 005/2015 RESOLUÇÃO Nº 005/2015 Regulamenta e publica Edital complementar das regras da Campanha Eleitoral para a eleição dos conselheiros tutelares de Cacique Doble. O Conselho Municipal dos Direitos da Criança

Leia mais

JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL

JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL PROCESSO: RP 1946-28.2014.6.21.0000 PROCEDÊNCIA: PORTO ALEGRE REPRESENTADO: FACEBOOK SERVIÇOS ONLINE DO BRASIL LTDA. REPRESENTANTE: DANIEL LUIZ BORDIGNON JUIZ AUXILIAR: DES. FEDERAL OTAVIO ROBERTO PAMPLONA

Leia mais

JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL

JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL PROCESSO n. 1340-97.2014.6.21.0000 REPRESENTANTE: MINISTÉRIO PÚBLICO ELEITORAL REPRESENTADOS: PARTIDO PROGRESSISTA, MARCO AURÉLIO FERREIRA E ANA AMÉLIA LEMOS RELATORA: DRA. LUSMARY FÁTIMA TURELLY DA SILVA

Leia mais

SERVIDORES PÚBLICOS CONDUTAS VEDADAS EM ANO ELEITORAL RELATIVAS A

SERVIDORES PÚBLICOS CONDUTAS VEDADAS EM ANO ELEITORAL RELATIVAS A CONDUTAS VEDADAS EM ANO ELEITORAL RELATIVAS A SERVIDORES PÚBLICOS KLEIDE MARIA TENFFEN FIAMONCINI ADVOGADA DA AMAVI kleide@amavi.org.br / juridico@amavi.org.br O QUE VOCÊ AGENTE PÚBLICO NÃO PODE FAZER!!!

Leia mais

ACÓRDÃO. AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL ELEITORAL N 27.701 - CLASSE 22 a - PARNAMIRIM - RIO GRANDE DO NORTE.

ACÓRDÃO. AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL ELEITORAL N 27.701 - CLASSE 22 a - PARNAMIRIM - RIO GRANDE DO NORTE. / TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL ACÓRDÃO AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL ELEITORAL N 27.701 - CLASSE 22 a - PARNAMIRIM - RIO GRANDE DO NORTE. Relator: Ministro Caputo Bastos. Agravante: Ministério Público

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE MINAS GERAIS

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE MINAS GERAIS TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE MINAS GERAIS Recurso Eleitoral 255-34.2012.6.13.0141 Procedência: Ituiutaba-MG (141ª ZE - Ituiutaba) Recorrente: Partido Socialismo e Liberdade - PSOL Recorridos: Paranaíba

Leia mais

A Vedação da Propaganda Institucional no Período Eleitoral e a Lei 9.504/97

A Vedação da Propaganda Institucional no Período Eleitoral e a Lei 9.504/97 268 Série Aperfeiçoamento de Magistrados 7 Curso: 1º Seminário de Direito Eleitoral: Temas Relevantes para as Eleições de 2012 A Vedação da Propaganda Institucional no Período Eleitoral e a Lei 9.504/97

Leia mais

Despacho em 14/09/2012 - RP Nº 6076 Excelentíssimo Senhor Juiz RUY JANDER TEIXEIRA DA ROCHA. Representação N.º 60-76.2012.6.15.0017. Vistos etc.

Despacho em 14/09/2012 - RP Nº 6076 Excelentíssimo Senhor Juiz RUY JANDER TEIXEIRA DA ROCHA. Representação N.º 60-76.2012.6.15.0017. Vistos etc. Despacho em 14/09/2012 - RP Nº 6076 Excelentíssimo Senhor Juiz RUY JANDER TEIXEIRA DA ROCHA Representação N.º 60-76.2012.6.15.0017. Vistos etc. Sobre o pedido retro de reconsideração, reiterado de forma

Leia mais

Você está recebendo a Cartilha Eleitoral 2014, elaborada pela Abert para orientar a conduta do radiodifusor durante o período eleitoral.

Você está recebendo a Cartilha Eleitoral 2014, elaborada pela Abert para orientar a conduta do radiodifusor durante o período eleitoral. Cartilha Eleitoral 2014 Caro Associado da ABERT, Você está recebendo a Cartilha Eleitoral 2014, elaborada pela Abert para orientar a conduta do radiodifusor durante o período eleitoral. O desconhecimento

Leia mais

MEDIDA: RESPONSABILIZAÇÃO DOS PARTIDOS POLÍTICOS E CRIMINALIZAÇÃO DO CAIXA 2

MEDIDA: RESPONSABILIZAÇÃO DOS PARTIDOS POLÍTICOS E CRIMINALIZAÇÃO DO CAIXA 2 MEDIDA: RESPONSABILIZAÇÃO DOS PARTIDOS POLÍTICOS E CRIMINALIZAÇÃO DO CAIXA 2 16ª P R O P O S T A L E G I S L A T I V A ANTEPROJETO DE LEI Altera a Lei 9.096/95 para prevê a responsabilização dos partidos

Leia mais

JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL

JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL PROCESSO N. 1766-12.2014.6.21.0000 PROCEDÊNCIA: PORTO ALEGRE - RS REPRESENTANTE: DANIEL BORDIGNON REPRESENTADO: FACEBOOK SERVIÇOS ONLINE DO BRASIL LTDA. RELATOR: DESEMBARGADOR FEDERAL OTÁVIO ROBERTO PAMPLONA

Leia mais

ELEIÇÕES 2012: PROPAGANDA ELEITORAL: Conheça as formas permitidas e não permitidas

ELEIÇÕES 2012: PROPAGANDA ELEITORAL: Conheça as formas permitidas e não permitidas ELEIÇÕES 2012: PROPAGANDA ELEITORAL: Conheça as formas permitidas e não permitidas Em comentário anterior foram abordadas as condutas vedadas a agentes públicos e candidatos no período eleitoral, compreendido

Leia mais

Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região. Processo n 0000166-10.2015.5.02.0007. 07ª Vara do Trabalho de São Paulo

Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região. Processo n 0000166-10.2015.5.02.0007. 07ª Vara do Trabalho de São Paulo Em 29 de abril de 2015,na sede da, com a presença da juíza Juliana Petenate Salles, realizou-se a audiência para julgamento da ação trabalhista ajuizada por JULIANA PUBLIO DONATO DE OLIVEIRA em face de

Leia mais

PHS SP. 1º Curso de Marke.ng Polí.co. II - Aspectos Legais da Campanha

PHS SP. 1º Curso de Marke.ng Polí.co. II - Aspectos Legais da Campanha 1º Curso de Marke.ng Polí.co II - Aspectos Legais da Campanha Palestrante: Dra. Patricia Brasil Especialista em Direito Eleitoral pela EJEP Escola Eleitoral Paulista do TER/SP Especialista em Direito Criminal

Leia mais

MED. CAUT. EM AÇÃO CAUTELAR 1.406-9 SÃO PAULO RELATOR

MED. CAUT. EM AÇÃO CAUTELAR 1.406-9 SÃO PAULO RELATOR MED. CAUT. EM AÇÃO CAUTELAR 1.406-9 SÃO PAULO RELATOR : MIN. GILMAR MENDES REQUERENTE(S) : PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA REQUERIDO(A/S) : UNIÃO ADVOGADO(A/S) : ADVOGADO-GERAL DA UNIÃO REQUERIDO(A/S) :

Leia mais

O VICE-PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no exercício do cargo de PRESIDENTE DA REPÚBLICA

O VICE-PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no exercício do cargo de PRESIDENTE DA REPÚBLICA LEI Nº 9.504, DE 30 DE SETEMBRO DE 1997 Estabelece normas para as eleições. O VICE-PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no exercício do cargo de PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta

Leia mais

JUÍZO DA 1ª ZONA ELEITORAL DE SÃO PAULO Av. Brigadeiro Luis Antonio, 453 SÃO PAULO CAPITAL. Processo nº 209/08 VISTOS.

JUÍZO DA 1ª ZONA ELEITORAL DE SÃO PAULO Av. Brigadeiro Luis Antonio, 453 SÃO PAULO CAPITAL. Processo nº 209/08 VISTOS. VISTOS. Trata-se de representação formulada pela COLIGAÇÃO SÃO PAULO NO RUMO CERTO em face da COLIGAÇÃO SÃO PAULO, NA MELHOR DIREÇÃO e de GERALDO JOSÉ RODRIGUES ALCKMIN FILHO, nos termos do art. 96 da

Leia mais

EMENTA ACÓRDÃO. Desembargadora Federal Maria do Carmo Cardoso Relatora

EMENTA ACÓRDÃO. Desembargadora Federal Maria do Carmo Cardoso Relatora APELAÇÃO CÍVEL 0000321-60.2006.4.01.3201 (2006.32.01.000323-8)/AM Processo na Origem: 200632010003238 PV RELATOR(A) : DESEMBARGADORA FEDERAL MARIA DO CARMO CARDOSO APELANTE : LUIS ALFREDO BONILLA BECERRA

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB PADRÃO DE RESPOSTAS PEÇA PROFISSIONAL : Fábio é universitário, domiciliado no Estado K e pretende ingressar no ensino superior através de nota obtida pelo Exame Nacional, organizado pelo Ministério da

Leia mais

JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL

JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL PROCESSO: RC 1-30.2013.6.21.0068 PROCEDÊNCIA: FLORES DA CUNHA RECORRENTE: MINISTÉRIO PÚBLICO ELEITORAL RECORRIDO: JONATAN DE OLIVEIRA -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL

JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL PROCESSO: RP 2550-86.2014.6.21.0000 PROCEDÊNCIA: CAXIAS DO SUL RS (136ª ZONA ELEITORAL) REPRESENTANTE: MINISTÉRIO PÚBLICO ELEITORAL (PRE) REPRESENTADOS: PARTIDO DOS TRABALHADORES PT, GILBERTO JOSÉ SPIER

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA REGIONAL ELEITORAL DE PERNAMBUCO

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA REGIONAL ELEITORAL DE PERNAMBUCO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA REGIONAL ELEITORAL DE PERNAMBUCO REF.: REPRESENTAÇÃO N.º 717/2006 CLASSE 16 REPRESENTANTE: PARTIDO DOS TRABALHADORES - PT REPRESENTADO: PARTIDO SOCIAL DA DEMOCRACIA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº xx.xxx INSTRUÇÃO Nº 952-19.2013.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL

RESOLUÇÃO Nº xx.xxx INSTRUÇÃO Nº 952-19.2013.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº xx.xxx INSTRUÇÃO Nº 952-19.2013.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Dias Toffoli Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Dispõe sobre pesquisas eleitorais para

Leia mais

PROPAGANDA ELEITORAL

PROPAGANDA ELEITORAL O que é Propaganda Eleitoral? A partir de quando pode ocorrer a propaganda eleitoral? Pode ser realizada propaganda eleitoral em língua estrangeira? Quais os tipos de propaganda eleitoral permitidos? A

Leia mais

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador VALDIR RAUPP

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador VALDIR RAUPP PARECER Nº, DE 2013 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 441, de 2012, do Senador Romero Jucá, que altera a redação dos art. 8º,

Leia mais

MPE. Ministério Público Eleitoral EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ AUXILIAR DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO ESTADO DA BAHIA

MPE. Ministério Público Eleitoral EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ AUXILIAR DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO ESTADO DA BAHIA MPE Ministério Público Eleitoral Procuradoria Regional Eleitoral na Bahia EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ AUXILIAR DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO ESTADO DA BAHIA O MINISTÉRIO PÚBLICO ELEITORAL, por sua Procuradoria

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO AMAZONAS

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO AMAZONAS Processo n.156-80.2014.6.04.0000 Classe 42 Representação por Pesquisa Eleitoral Irregular Representante: Diretório Regional do Partido do Movimento Democrático Brasileiro PMDB e Coligação Majoritária Renovação

Leia mais

SUMÁRIO. Nota do autor... 9 Apresentação e estrutura do livro... 11 Lista de Abreviaturas de Termos Processuais e Legais... 13

SUMÁRIO. Nota do autor... 9 Apresentação e estrutura do livro... 11 Lista de Abreviaturas de Termos Processuais e Legais... 13 SUMÁRIO Nota do autor... 9 Apresentação e estrutura do livro... 11 Lista de Abreviaturas de Termos Processuais e Legais... 13 Parte I DIREITO MATERIAL... 17 Abuso do poder econômico... 17 Captação ilícita

Leia mais

PODER JUDICIáRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO

PODER JUDICIáRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO PARTE A ADV/PROC PARTE R REPTE ORIGEM RELATOR : JORGEVALDO ROBINSTON DE MOURA : FÁBIO CORREA RIBEIRO E OUTROS : INSS INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL : PROCURADORIA REPRESENTANTE DA ENTIDADE : JUÍZO

Leia mais

Nº 70048989578 COMARCA DE PORTO ALEGRE BARBARA DE PAULA GUTIERREZ GOOGLE BRASIL INTERNET LTDA A C Ó R D Ã O

Nº 70048989578 COMARCA DE PORTO ALEGRE BARBARA DE PAULA GUTIERREZ GOOGLE BRASIL INTERNET LTDA A C Ó R D Ã O APELAÇÃO CÍVEL. DIREITO PRIVADO NÃO ESPECIFICADO. SITE DE BUSCA. O trabalho da demandada é tão somente de organizar o conteúdo já existente na internet, cuja elaboração é realizada por terceiros. Ou seja,

Leia mais

DECRETO Nº 6.323 DE 27 DE AGOSTO DE 1.998.

DECRETO Nº 6.323 DE 27 DE AGOSTO DE 1.998. DECRETO Nº 6.323 DE 27 DE AGOSTO DE 1.998. Estabelece as penalidades aplicáveis aos infratores da Lei 3.491 de 19 de dezembro de 1.997, que dispõe sobre a consolidação das leis de propaganda no Município

Leia mais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais Número do 1.0024.14.148142-4/001 Númeração 0807534- Relator: Relator do Acordão: Data do Julgamento: Data da Publicação: Des.(a) Mariângela Meyer Des.(a) Mariângela Meyer 24/02/2015 06/03/2015 EMENTA:

Leia mais

Condutas Vedadas aos Agentes Públicos Federais

Condutas Vedadas aos Agentes Públicos Federais Condutas Vedadas aos Agentes Públicos Federais Bases legais Constituição Federal Lei das Eleições (Lei 9.504/97) Lei das Inelegibilidades (LC 64/90) Código Eleitoral Resoluções do TSE Finalidade da Legislação

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº xxx-xx.xxxx.x.xx.xxxx CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL

INSTRUÇÃO Nº xxx-xx.xxxx.x.xx.xxxx CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº xx.xxx INSTRUÇÃO Nº xxx-xx.xxxx.x.xx.xxxx CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Dias Toffoli Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Dispõe sobre pesquisas eleitorais para

Leia mais

PARECERES JURÍDICOS. Para ilustrar algumas questões já analisadas, citamos abaixo apenas as ementas de Pareceres encomendados:

PARECERES JURÍDICOS. Para ilustrar algumas questões já analisadas, citamos abaixo apenas as ementas de Pareceres encomendados: PARECERES JURÍDICOS Partindo das diversas obras escritas pelo Prof.Dr. AURY LOPES JR., passamos a oferecer um produto diferenciado para os colegas Advogados de todo o Brasil: a elaboração de Pareceres

Leia mais

ASPECTOS DA LEGISLAÇÃO ELEITORAL SOBRE PROPAGANDA ELEITORAL

ASPECTOS DA LEGISLAÇÃO ELEITORAL SOBRE PROPAGANDA ELEITORAL ENCONTRO NACIONAL DE COMUNICAÇÃO DO PCdoB - Eleições 2010 ASPECTOS DA LEGISLAÇÃO ELEITORAL SOBRE PROPAGANDA ELEITORAL Paulo Machado Guimarães Advogado e Assessor Jurídico da Direção Nacional do PCdoB e

Leia mais

PHS SP. 1º Curso de Marke.ng Polí.co. I - Aspectos Legais da pré- campanha

PHS SP. 1º Curso de Marke.ng Polí.co. I - Aspectos Legais da pré- campanha 1º Curso de Marke.ng Polí.co I - Aspectos Legais da pré- campanha Palestrante: Dra. Patricia Brasil Especialista em Direito Eleitoral pela EJEP Escola Eleitoral Paulista do TER/SP Especialista em Direito

Leia mais

Informativo TSE SESSÃO ORDINÁRIA. Eleições 2008. Propaganda eleitoral irregular. Limitação. Legislação municipal. Prevalência. Legislação eleitoral.

Informativo TSE SESSÃO ORDINÁRIA. Eleições 2008. Propaganda eleitoral irregular. Limitação. Legislação municipal. Prevalência. Legislação eleitoral. SESSÃO ORDINÁRIA Eleições 2008. Propaganda eleitoral irregular. Limitação. Legislação municipal. Prevalência. Legislação eleitoral. A propaganda eleitoral irregular em questão diz respeito às eleições

Leia mais

Informações para o dia da eleição

Informações para o dia da eleição Tribunal Regional Eleitoral do Ceará Justiça Eleitoral Informações para o dia da eleição NO DIA DA ELEIÇÃO O QUE É PERMITIDO? É permitida a manifestação individual e silenciosa da preferência do cidadão

Leia mais

PROPAGANDA ELEITORAL TEMAS

PROPAGANDA ELEITORAL TEMAS PROPAGANDA ELEITORAL TEMAS Adesivo - TRE/SP - Acórdão 161293 propaganda irregular adesivos (...) a literalidade do dispositivo deixa claro que a regra por ele estatuída vale para todo e qualquer material

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO Registro: 2015.0000776067 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 1105784-52.2014.8.26.0100, da Comarca de São Paulo, em que é apelante LOJAS CEM S/A, é apelado RECLAME AQUI MARCAS

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo fls. 91 Registro: 2014.0000560120 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 4008523-94.2013.8.26.0577, da Comarca de São José dos Campos, em que é apelante ULYSSES PINTO NOGUEIRA,

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 215, DE 2015 (EM APENSO OS PLS NºS 1.547 E 1.589, DE 2015)

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 215, DE 2015 (EM APENSO OS PLS NºS 1.547 E 1.589, DE 2015) COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 215, DE 2015 (EM APENSO OS PLS NºS 1.547 E 1.589, DE 2015) Acrescenta inciso V ao art. 141 do Decreto- Lei nº 2.848, de 7 de dezembro

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo. Voto nº 23951

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo. Voto nº 23951 10ª Câmara Seção de Direito Privado Apelação com Revisão n 4002213-20.2013.8.26.0562 Comarca: Santos Ação: Compromisso de Venda e Compra e Repetição de indébito Apte(s).: API Assessoria Consultoria e Intermediação

Leia mais

ASSOCIACAO DE RADIO COMUNITARIA AMIGOS DO CASSINO ADVOGADO : Humberto da Silva Alves e outro REMETENTE : JUÍZO SUBSTITUTO DA 02A VF DE PORTO ALEGRE

ASSOCIACAO DE RADIO COMUNITARIA AMIGOS DO CASSINO ADVOGADO : Humberto da Silva Alves e outro REMETENTE : JUÍZO SUBSTITUTO DA 02A VF DE PORTO ALEGRE APELAÇÃO EM MANDADO DE SEGURANÇA Nº 2004.71.00.045184-6/RS RELATORA Juíza VÂNIA HACK DE ALMEIDA APELANTE AGENCIA NACIONAL DE TELECOMUNICACOES - ANATEL ADVOGADO Guilherme Andrade Lucci APELADO ASSOCIACAO

Leia mais

PEDIDO DE VISTA NA INDICAÇÃO Nº 022/2012, RELATIVA AO PROJETO DE LEI Nº 2963/11, DE RELATORIA DO DR. IVAN NUNES FERREIRA.

PEDIDO DE VISTA NA INDICAÇÃO Nº 022/2012, RELATIVA AO PROJETO DE LEI Nº 2963/11, DE RELATORIA DO DR. IVAN NUNES FERREIRA. PEDIDO DE VISTA NA INDICAÇÃO Nº 022/2012, RELATIVA AO PROJETO DE LEI Nº 2963/11, DE RELATORIA DO DR. IVAN NUNES FERREIRA. VOTO DE VISTA: FAUZI AMIM SALMEM PELA APROVAÇÃO DO RELATÓRIO, COM AS SEGUINTES

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº, DE DE 2010.

RESOLUÇÃO Nº, DE DE 2010. RESOLUÇÃO Nº, DE DE 2010. Dispõe sobre a divulgação de dados processuais eletrônicos na rede mundial de computadores, expedição de certidões judiciais e dá outras providências. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 23.364 INSTRUÇÃO Nº 1161-56.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL

RESOLUÇÃO Nº 23.364 INSTRUÇÃO Nº 1161-56.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 23.364 INSTRUÇÃO Nº 1161-56.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Arnaldo Versiani Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Dispõe sobre pesquisas eleitorais

Leia mais

líquido e certo dos estabelecimentos representados pelo impetrante.

líquido e certo dos estabelecimentos representados pelo impetrante. MANDADO DE SEGURANÇA Nº 1295697-5, DO FORO CENTRAL DA COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA. Impetrante: ASSOCIAÇÃO PARANAENSE DE SUPERMERCADOS - APRAS Impetrado: SECRETÁRIO DE ESTADO DA SEGURANÇA

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL ACÓRDÃO

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL ACÓRDÃO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL ACÓRDÃO AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL ELEITORAL N 26.448 - CLASSE 22 a - NATAL - RIO GRANDE DO NORTE. Relator: Ministro Ricardo Lewandowski. Agravante: Wilma Maria de

Leia mais

Vistos, relatados e discutidos estes autos de. APELAÇÃO CÍVEL COM REVISÃO n 157.303-4/9-00, da Comarca de

Vistos, relatados e discutidos estes autos de. APELAÇÃO CÍVEL COM REVISÃO n 157.303-4/9-00, da Comarca de TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO ACÓRDÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO ACÓRDÃO/DECISÃO MONOCRATICA REGISTRADO(A) SOB N *024022V:* Vistos, relatados e discutidos estes autos de APELAÇÃO CÍVEL COM REVISÃO

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5.ª REGIÃO Gabinete da Desembargadora Federal Margarida Cantarelli

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5.ª REGIÃO Gabinete da Desembargadora Federal Margarida Cantarelli R E L A T Ó R I O A Exmª Des. Federal MARGARIDA CANTARELLI (Relatora): Cuida-se de mandado de segurança impetrado pelo MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL contra decisão do Juízo da 8ª Vara Federal do Rio Grande

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO Presidência da Seção de Direito Público

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO Presidência da Seção de Direito Público Registro: 2011.0000045096 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0589042-57.2010.8.26.0000, da Comarca de Bragança Paulista, em que é apelante ANDRÉ BUENO DE CAMARGO sendo apelado

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ.

EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ. EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ. Assunto: Desconto da Contribuição Sindical previsto no artigo 8º da Constituição Federal, um dia de trabalho em março de 2015.

Leia mais

Legalidade do custeio de cartões de visita e de fornecimento e manutenção de notebooks para vereadores

Legalidade do custeio de cartões de visita e de fornecimento e manutenção de notebooks para vereadores RELATORA: CONSELHEIRA ADRIENE ANDRADE Legalidade do custeio de cartões de visita e de fornecimento e manutenção de notebooks para vereadores EMENTA: CONSULTA LEGISLATIVO MUNICIPAL I. CUSTEIO DE CARTÕES

Leia mais

D E C I S Ã O M O N O C R Á T I C A

D E C I S Ã O M O N O C R Á T I C A NÃO ESPECIFICADO. DETRAN. HABILITAÇÃO. PROVA TEÓRICA. PORTADOR DE DISLEXIA. TUTELA ANTECIPADA. IMPOSSIBILIDADE. AUSÊNCIA DE VEROSSIMILHANÇA DO DIREITO ALEGADO. Para o deferimento da tutela antecipada,

Leia mais

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 2ª TURMA RECURSAL JUÍZO C

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 2ª TURMA RECURSAL JUÍZO C JUIZADO ESPECIAL (PROCESSO ELETRÔNICO) Nº201070510020004/PR RELATORA : Juíza Andréia Castro Dias RECORRENTE : LAURO GOMES GARCIA RECORRIDO : UNIÃO FAZENDA NACIONAL V O T O Dispensado o relatório, nos termos

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PROCURADORIA-GERAL CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PROCURADORIA-GERAL CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO Origem: Interessado(s) 1: Interessado(s) 2: PRT 15ª Região Ribeirão Preto/SP Josiane Baldo Lucia Helena Lamberte Molinar Gazetti Sandra Regina Barbosa Cuba Cortez Município de Franca Assunto(s): Trabalho

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2015 R E S O L V E:

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2015 R E S O L V E: ESTADO DO PARANÁ INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2015 O Desembargador Fernando Wolff Bodziak, 2º Vice-Presidente e Supervisor-Geral dos Juizados Especiais, no uso de suas atribuições legais e CONSIDERANDO o

Leia mais

SUMÁRIO PREFÁCIO... 13 AGRADECIMENTOS... 15 APRESENTAÇÃO... 17 NOTA INTRODUTÓRIA...

SUMÁRIO PREFÁCIO... 13 AGRADECIMENTOS... 15 APRESENTAÇÃO... 17 NOTA INTRODUTÓRIA... XXSUMÁRIO PREFÁCIO... 13 AGRADECIMENTOS... 15 APRESENTAÇÃO... 17 NOTA INTRODUTÓRIA... 19 1. A TRISTE REALIDADE DA POLITICAGEM BRASILEIRA: UMA VERDADE QUE PRECISA SER ENFRENTADA COM RIGOR E FIRMEZA PELAS

Leia mais

O Dano Moral no Direito do Trabalho

O Dano Moral no Direito do Trabalho 1 O Dano Moral no Direito do Trabalho 1 - O Dano moral no Direito do Trabalho 1.1 Introdução 1.2 Objetivo 1.3 - O Dano moral nas relações de trabalho 1.4 - A competência para julgamento 1.5 - Fundamentação

Leia mais

SENTENÇA. Processo nº: 1026847-91.2015.8.26.0100 Classe Assunto: Procedimento Ordinário - Rescisão do contrato e devolução do dinheiro

SENTENÇA. Processo nº: 1026847-91.2015.8.26.0100 Classe Assunto: Procedimento Ordinário - Rescisão do contrato e devolução do dinheiro fls. 375 SENTENÇA Processo nº: 1026847-91.2015.8.26.0100 Classe Assunto: Procedimento Ordinário - Rescisão do contrato e devolução do dinheiro Requerente: Luiz Eduardo Possagnolo Requerido: Gafisa Spe-127

Leia mais

ACÓRDÃO AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO DE INSTRUMENTO N 12.165 (39513-54.2009.6.00.0000) - CLASSE 6 - BITURUNA - PARANÁ

ACÓRDÃO AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO DE INSTRUMENTO N 12.165 (39513-54.2009.6.00.0000) - CLASSE 6 - BITURUNA - PARANÁ I TRIBUNAL SUPERIOR ELE.ITORAL ACÓRDÃO AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO DE INSTRUMENTO N 12.165 (39513-54.2009.6.00.0000) - CLASSE 6 - BITURUNA - PARANÁ Relator: Ministro Arnaldo Versiani Agravantes: Lauro

Leia mais

Desembaraço aduaneiro, fraude praticada por terceiros e pena de perdimento, análise de uma situação concreta

Desembaraço aduaneiro, fraude praticada por terceiros e pena de perdimento, análise de uma situação concreta Desembaraço aduaneiro, fraude praticada por terceiros e pena de perdimento, análise de uma situação concreta Por Tácio Lacerda Gama Doutor em Direito pela PUC/SP Um caso concreto A União Federal move ação

Leia mais

Responsabilidade Civil de Provedores

Responsabilidade Civil de Provedores Responsabilidade Civil de Provedores Impactos do Marco Civil da Internet (Lei Nº 12.965, de 23 abril de 2014) Fabio Ferreira Kujawski Modalidades de Provedores Provedores de backbone Entidades que transportam

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO Eleições 2014 Propaganda Eleitoral O Que Pode e o Que não Pode

MANUAL DO CANDIDATO Eleições 2014 Propaganda Eleitoral O Que Pode e o Que não Pode MANUAL DO CANDIDATO Eleições 2014 Propaganda Eleitoral O Que Pode e o Que não Pode Patricia Brasil Mestranda em Direito Político e Econômico pela Universidade Presbiteriana Mackenzie Especialista em Direito

Leia mais

08/11/2012 PLENÁRIO : MIN. GILMAR MENDES

08/11/2012 PLENÁRIO : MIN. GILMAR MENDES Decisão sobre Repercussão Geral Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 11 08/11/2012 PLENÁRIO REPERCUSSÃO GERAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO 675.505 RIO DE JANEIRO RELATOR RECTE.(S) ADV.(A/S) RECDO.(A/S)

Leia mais

Eleições 2014 Orientações aos Agentes Públicos

Eleições 2014 Orientações aos Agentes Públicos 1 Eleições 2014 Orientações aos Agentes Públicos Ceará 2014 2 CASA CIVIL Cambeba Elaborado com base em Cartilha editada pela 3 6 9 10 12 13 13 16 19 20 20 21 22 23 23 24 4 26 26 29 30 30 32 34 1. alegar

Leia mais

MARCO CIVIL DA INTERNET PROTEÇÃO DE DIREITOS AUTORAIS E MARCAS. RODRIGO BORGES CARNEIRO rcarneiro@dannemann.com.br

MARCO CIVIL DA INTERNET PROTEÇÃO DE DIREITOS AUTORAIS E MARCAS. RODRIGO BORGES CARNEIRO rcarneiro@dannemann.com.br MARCO CIVIL DA INTERNET PROTEÇÃO DE DIREITOS AUTORAIS E MARCAS RODRIGO BORGES CARNEIRO rcarneiro@dannemann.com.br MARCO CIVIL - LEI 12.965/14 Constituição da Internet Estabelece princípios, garantias,

Leia mais

Art.. 30-A, Lei nº n 9.504/97)

Art.. 30-A, Lei nº n 9.504/97) REPRESENTAÇÃ ÇÃO O POR CAPTAÇÃ ÇÃO O E GASTOS ILÍCITOS DE RECURSOS (Art( Art.. 30-A, Lei nº n 9.504/97) 1. CAIXA DOIS Recursos não contabilizados de campanha eleitoral, que não transitam em conta bancária

Leia mais

AGRAVO DE INSTRUMENTO: Conceito: é o recurso adequado para a impugnação das decisões que denegarem seguimento a outro recurso.

AGRAVO DE INSTRUMENTO: Conceito: é o recurso adequado para a impugnação das decisões que denegarem seguimento a outro recurso. AGRAVO DE INSTRUMENTO: Conceito: é o recurso adequado para a impugnação das decisões que denegarem seguimento a outro recurso. Por que se diz instrumento: a razão pela qual o recurso se chama agravo de

Leia mais

QUINTA CÂMARA CÍVEL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA 0037321-84.2011.8.19.0000 1ª

QUINTA CÂMARA CÍVEL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA 0037321-84.2011.8.19.0000 1ª 1ª Vara Cível de Nova Iguaçu Agravante: Sindicato dos Empregados no Comércio de Duque de Caxias São João de Meriti Magé e Guapimirim Agravado: Supermercados Alto da Posse Ltda. Relator: DES. MILTON FERNANDES

Leia mais

Seção I Das disposições preliminares

Seção I Das disposições preliminares INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 6, DE 14 DE MARÇO DE 2014. Dispõe sobre a suspensão da publicidade dos órgãos e entidades do Poder Executivo federal, no período eleitoral de 2014, e dá outras providências. O MINISTRO

Leia mais

XV Exame de Ordem 2ª Fase OAB Civil - ProfessorAoVivo Qual a peça Juquinha? Prof. Darlan Barroso

XV Exame de Ordem 2ª Fase OAB Civil - ProfessorAoVivo Qual a peça Juquinha? Prof. Darlan Barroso XV Exame de Ordem 2ª Fase OAB Civil - ProfessorAoVivo Qual a peça Juquinha? Prof. Darlan Barroso 2ª Fase OAB - Civil Juquinha Junior, representado por sua genitora Ana, propôs ação de investigação de paternidade

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 22.143. INSTRUÇÃO Nº 100 - CLASSE 12ª - DISTRITO FEDERAL (Brasília).

RESOLUÇÃO Nº 22.143. INSTRUÇÃO Nº 100 - CLASSE 12ª - DISTRITO FEDERAL (Brasília). RESOLUÇÃO Nº 22.143 INSTRUÇÃO Nº 100 - CLASSE 12ª - DISTRITO FEDERAL (Brasília). Relator: Ministro Caputo Bastos. Dispõe sobre pesquisas eleitorais. O Tribunal Superior Eleitoral, usando das atribuições

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.084.748 - MT (2008/0194990-5) RELATOR RECORRENTE ADVOGADO RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO SIDNEI BENETI : AGRO AMAZÔNIA PRODUTOS AGROPECUÁRIOS LTDA : DÉCIO JOSÉ TESSARO E OUTRO(S) :

Leia mais

SEMINÁRIO - O PODER JUDICIÁRIO E O NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL ENUNCIADOS APROVADOS

SEMINÁRIO - O PODER JUDICIÁRIO E O NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL ENUNCIADOS APROVADOS 1) Entende-se por fundamento referido no art. 10 do CPC/2015 o substrato fático que orienta o pedido, e não o enquadramento jurídico atribuído pelas partes. 2) Não ofende a regra do contraditório do art.

Leia mais

Promoçã o pessoãl: criãçã o de vínculo entre ã informãçã o e o ãgente político

Promoçã o pessoãl: criãçã o de vínculo entre ã informãçã o e o ãgente político Promoçã o pessoãl: criãçã o de vínculo entre ã informãçã o e o ãgente político Tema recorrente na seara das ações de improbidade administrativa, os casos de promoção pessoal exigem rigorosa avaliação crítica

Leia mais

Marco Civil da Internet

Marco Civil da Internet Deputado Federal Alessandro Lucciola Molon (Partido dos Trabalhadores Rio de Janeiro) Relator do Projeto de Lei 2.126/2011 (Lei 12.965/2014) 16 Giugno 2014 Montecitorio publicado no D.O.U. de 24.4.2014

Leia mais

3. PROCESSO: CONCEITO E FINALIDADE... 27 3.1. Processo eleitoral e seu caráter público... 27 3.2. Processo coletivo... 28

3. PROCESSO: CONCEITO E FINALIDADE... 27 3.1. Processo eleitoral e seu caráter público... 27 3.2. Processo coletivo... 28 STF00094716 Sumório 1. DIREITO ELEITORAL................. 19 2. PROCESSO ELEITORAL................ 25 3. PROCESSO: CONCEITO E FINALIDADE............... 27 3.1. Processo eleitoral e seu caráter público......

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina ACÓRDÃO N. 27873 Relator: Juiz Luiz Antônio Zanini Fornerolli Recorrente: Coligação "Aliança Pela Vida" (PDT-PT-PTN-PRTB-PHS-PTC-PV-PPL- PcdoB) Recorridos: José Cláudio Caramori, Luciano José Buligon e

Leia mais

PRESSUPOSTOS SUBJETIVOS DE ADMISSIBILIDADE RECURSAL: - Possui legitimidade para recorrer quem for parte na relação jurídica processual.

PRESSUPOSTOS SUBJETIVOS DE ADMISSIBILIDADE RECURSAL: - Possui legitimidade para recorrer quem for parte na relação jurídica processual. PRESSUPOSTOS SUBJETIVOS DE ADMISSIBILIDADE RECURSAL: - Legitimidade - art. 499 CPC: - Possui legitimidade para recorrer quem for parte na relação jurídica processual. Preposto é parte? Pode recorrer? NÃO.

Leia mais

ACÓRDÃO. O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores JAYME QUEIROZ LOPES (Presidente), ARANTES THEODORO E PEDRO BACCARAT.

ACÓRDÃO. O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores JAYME QUEIROZ LOPES (Presidente), ARANTES THEODORO E PEDRO BACCARAT. fls. 1 Registro: 2015.0000378701 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0001863-52.2013.8.26.0481, da Comarca de Presidente Epitácio, em que é apelante UNIÃO NACIONAL DAS INSTITUIÇÕES

Leia mais