ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE"

Transcrição

1 ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE ÁREA 100% LIVRE DE FUMAÇA

2 ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE O QUE É EPS? ESCOLA QUE PROPORCIONA UM ENTORNO MAIS SAUDÁVEL, SEGURO E APROPRIADOS PARA CONVIVER PROMOVENDO SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA DE ALUNOS, EDUCADORES, FUNCIONÁRIOS, FAMÍLIAS E COMUNIDADE

3 ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE PROSABES FOCO NA SAÚDE DO EDUCADOR COMO TRABALHADOR NO CONTEXTO ESCOLAR TEMA DA SAÚDE: TABAGISMO

4 ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE 100% LIVRE DE FUMAÇA RAZÕES...DADOS... REFLEXÃO... DISCUSSÃO BENEFÍCIOS DE VIVER EM AMBIENTES 100% LIVRES DE TABACO EM ESCOLAS PROMOTORAS DE SAÚDE

5 ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE 100% LIVRE DE FUMAÇA NÃO HÁ SAÚDE COM TABAGISMO 50% DOS FUMANTES VÃO TER UMA DOENÇA TABACORRELACIONADA (BMJ,1994) 100 MILHÕES DE MORTES NO SÉCULO XX 1 BILHÃO MORTES NO SÉC XXI (OMS, 2008)

6

7 ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE 100% LIVRE DE FUMAÇA NÃO HÁ SAÚDE COM TABAGISMO FUMO INVOLUNTÁRIO (PASSIVO): AUMENTA RISCO DE DOENÇAS DO CORAÇÃO E PULMÃO CÂNCER, NASCIMENTO DE BEBÊS DE BAIXO PESO, SÍNDROME DA MORTE SÚBITA INFANTIL, DERRAMES, ATEROSCLEROSE, ASMA, TUMOR CEREBRAL, CÂNCER DE MAMA, LEUCEMIAS MORTES POR ANO, 25% EM CRIANÇAS

8 FUMAÇA = 4720 SUBSTÂNCIAS 220 TÓXICAS S o l v e n t e e d e t i n t a R e m o v e d o r d e e s m a l t e d C o n s e r v a n t e d e c a d á v e r D e s i n f e c t a n t e p a r a p i s V e n e n o p a r a b a r a t a s M a t a r a t o s NÃO HÁ NÍVEIS SEGUROS PARA A EXPOSIÇÃO À FUMAÇA DE TABACO OMS, 2007

9 EPIDEMIA DO TABAGISMO Vetor indústria Agente Maço e cigarro Hospedeiro fumante Meio ambiente Mídia, propaganda

10 EPIDEMIA DO TABAGISMO Vetor indústria Agente Maço e cigarro Hospedeiro fumante Meio ambiente Mídia, propaganda

11 FLORIPA MUSIC HALL, 2008

12 EM TODOS OS CINEMAS...

13 GRUPO DE RISCO: 90% COMEÇAM A FUMAR ANTES DOS 19 A DE IDADE

14 MERCADO DE AMANHÃ

15 ACHAM QUE FUMANTES DEVERIAM SER PROIBIDOS DE FUMAR EM LOCAIS PÚBLICOS OPINIÃO DE 85,1% DOS ADOLESCENTES estudantes entrevistados em Florianópolis VIGESCOLA, 2004

16 AMBIENTE 100% LIVRE DE TABACO DIMINUI... PREVALÊNCIA DE FUMANTES NOS LOCAIS DE TRABALHO USO ENTRE ADOLESCENTES MORBIDADE POR DOENÇAS CARDÍACAS PREVALÊNCIA DE EXPOSIÇÃO DE CRIANÇAS EM CASA Tobacco working group, IARC 2008

17

18 ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE ÁREA 100% LIVRE DE FUMAÇA

19 EPIDEMIA DO TABAGISMO Vetor indústria Agente Maço e cigarro Hospedeiro fumante Meio ambiente Mídia, propaganda

20 ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE 100% livre de fumaça FOCO: EDUCADOR E SUA SAÚDE EPS DEVE PRESTAR ESPECIAL ATENÇÃO À VIDA E SAÚDE DO EDUCADOR COMO TRABALHADOR

21 ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE 100% livre de fumaça TRATAMENTO DOS FUMANTES POPULAÇÃO DE FLORIANÓPOLIS: 17% DE FUMANTES (VIGITEL, 2010) 65% DOS FUMANTES QUER PARAR DE FUMAR (IBGE, 2009)

22 Der Struwwelpeter

23 ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE 100% livre de fumaça OPÇÕES DE AJUDA AOS FUMANTES CARTILHA: VOCÊ ESTÁ QUERENDO PARAR DE FUMAR? DISQUE PARE DE FUMAR:

24 ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE 100% livre de fumaça DICAS PARA PARAR DE FUMAR: 1. Água: é o melhor remédio para resistir à vontade de fumar. Ande com uma garrafinha. 2. Alimentos pouco calóricos: frutas, canela ou cravo sempre à mão para distrair a boca.

25 ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE 100% livre de fumaça DICAS PARA PARAR DE FUMAR: 3. Atividade física: caminhe mais ou faça algum exercício que dê prazer Ar: respirar, relaxar, pensar, meditar nos motivos para não fumar. Converse com algum amigo ou familiar. Lembre-se: vontade dá, e passa!

26 ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE 100% livre de fumaça Se após algumas tentativas sérias a pessoa não conseguir parar de fumar, talvez precise de ajuda. É hora de procurar um Centro de Saúde Centro de Promoção da Saúde da UNIMED

27

28

29 ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE 100% livre de fumaça Alguém que sabe lidar melhor com o estresse e outros sentimentos negativos (frustração, raiva) é mais saudável...e ensina isso às próximas gerações

30 EPIDEMIA DO TABAGISMO Vetor indústria Agente Maço e cigarro Hospedeiro fumante Meio ambiente Mídia, propaganda

31

32 EPIDEMIA DO TABAGISMO Vetor indústria Agente Maço e cigarro Hospedeiro fumante Meio ambiente Mídia, propaganda

33

34

35 Convenção Quadro de Controle do Tabagismo 1. MEDIR A EPIDEMIA DO TABAGISMO NA POPULAÇÃO 2. PROTEGER A POPULAÇÃO DA FUMAÇA DO TABACO (ART. 8 ) 3. OFERECER AJUDA AOS DEPENDENTES QUÍMICOS DA NICOTINA (ART. 14)

36 Convenção Quadro de Controle do Tabagismo 4. ADVERTIR SOBRE OS RISCOS DO TABAGISMO NAS EMBALAGENS (ART. 11) 5. BANIR A PROPAGANDA, PROMOÇÃO E PATROCÍNIO (ART. 13) 6. AUMENTAR A TAXAÇÃO DOS PRODUTOS DERIVADOS DO TABACO (ART. 6 ) ART PROTEGER ESTAS MEDIDAS DOS INTERESSE DA INDÚSTRIA DO TABACO

37 obrigada por participarem!

38 Um sonho que se sonha só, é só um sonho que se sonha só, mas sonho que se sonha junto é realidade (Raul Seixas)

39 ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE AREA 100% LIVRE DE FUMAÇA

TABAGISMO. O tema deste informe foi sugerido pelo Laboratorista Edmund Cox

TABAGISMO. O tema deste informe foi sugerido pelo Laboratorista Edmund Cox Informativo Semanal O tema deste informe foi sugerido pelo Laboratorista Edmund Cox O tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo.

Leia mais

Tabagismo como problema de Saúde Pública

Tabagismo como problema de Saúde Pública Tabagismo como problema de Saúde Pública MINISTÉRIO DA SAÚDE INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER COORDENAÇÃO DE PREVENÇÃO E VIGILÂNCIA Tabagismo Segundo a Organização Mundial de Saúde: Doença crônica transmissível,

Leia mais

Mas se fumar é tão perigoso, por quê as pessoas começam a fumar? Introdução

Mas se fumar é tão perigoso, por quê as pessoas começam a fumar? Introdução Introdução O tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo. Introdução Introdução Cerca de um terço da população mundial adulta (1

Leia mais

folder_socesp.indd 1 04/09/2012 15:33:13

folder_socesp.indd 1 04/09/2012 15:33:13 Doenças cardiovasculares (DCVs), incluindo doenças cardíacas e derrames, matam prematuramente. De fato, elas causam 17,3 milhões de mortes a cada ano e os números estão aumentando. Até 2030, espera-se

Leia mais

Situação Epidemiológica

Situação Epidemiológica 9. Tabagismo Situação Epidemiológica Doenças e Agravos Não Transmissíveis no Estado do Paraná O tabagismo é a segunda maior causa de morte no planeta, responsável por 8,8% do total de óbitos. São cerca

Leia mais

Vigilância de fatores de risco: Tabagismo

Vigilância de fatores de risco: Tabagismo Universidade Federal Fluminense Instituto de Saúde da Comunidade MEB Epidemiologia IV Vigilância de fatores de risco: Tabagismo Maria Isabel do Nascimento MEB/ Departamento de Epidemiologia e Bioestatística

Leia mais

Avaliação das políticas de ambientes livres de fumo

Avaliação das políticas de ambientes livres de fumo Avaliação das políticas de ambientes livres de fumo Andrew Hyland, PhD Roswell Park Cancer Institute 2007 Johns Hopkins Bloomberg School of Public Health Seção A Visão Geral 2007 Johns Hopkins Bloomberg

Leia mais

CLÍNICA UPTIME TRATAMENTO DA DOR E PROBLEMAS EMOCIONAIS FUMAR É GOSTOSO, MAS MATA...

CLÍNICA UPTIME TRATAMENTO DA DOR E PROBLEMAS EMOCIONAIS FUMAR É GOSTOSO, MAS MATA... FUMAR É GOSTOSO, MAS MATA... O hábito de fumar foi apresentado pelo cinema como um símbolo do glamour e de status, o mais fino dos prazeres. Se você assistir ao filme Casa Blanca, saberá do que estou falando.

Leia mais

TABAGISMO: COMO TRATAR

TABAGISMO: COMO TRATAR TABAGISMO: COMO TRATAR Ana Carolina S. Oliveira Psicóloga Esp. Dependência Química CRP 06/99198 Hewdy Lobo Ribeiro Psiquiatra Forense Psiquiatra ProMulher IPq-HC-FMUSP CREMESP 114681 Epidemiologia Brasil

Leia mais

O QUE É? VI CONGRESSO BRASILEIRO DE ASMA II CONGRESSO BRASILEIRO DE TABAGISMO Belo Horizonte 22 a 5 de agosto de 2007

O QUE É? VI CONGRESSO BRASILEIRO DE ASMA II CONGRESSO BRASILEIRO DE TABAGISMO Belo Horizonte 22 a 5 de agosto de 2007 VI CONGRESSO BRASILEIRO DE ASMA II CONGRESSO BRASILEIRO DE TABAGISMO Belo Horizonte 22 a 5 de agosto de 2007 O BRASIL E A CONVENÇÃO QUADRO PARA CONTROLE DO TABACO CONVENÇÃO QUADRO DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL

Leia mais

As mulheres e o tabaco

As mulheres e o tabaco As mulheres e o tabaco Natasha Jategaonkar, MSc British Columbia Centre of Excellence for Women s Health Aliança da Convenção-Quadro 2007 Johns Hopkins Bloomberg School of Public Health Objetivos do aprendizado

Leia mais

Não deixe esse assunto no ar. Tabagismo

Não deixe esse assunto no ar. Tabagismo Não deixe esse assunto no ar. Tabagismo TABAGISMO O tabagismo é uma das principais causas de morte evitável. O VÍCIO Quase todos os fumantes tiveram o primeiro contato com o vício na adolescência, entre

Leia mais

Programa MelhorAr. Leve alívio para seus pulmões!

Programa MelhorAr. Leve alívio para seus pulmões! Programa MelhorAr. Leve alívio para seus pulmões! PARABÉNS! Você acaba de dar o primeiro e importante passo para uma vida mais saudável. Seja muito bem-vindo ao MelhorAR, o Programa de combate ao tabagismo

Leia mais

Cigarro agride não fumantes

Cigarro agride não fumantes Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Cigarro agride não fumantes Para impedir o tabagismo passivo, cidades criam leis de proibição do fumo

Leia mais

DOENÇAS RELACIONADAS COM O TABACO

DOENÇAS RELACIONADAS COM O TABACO DOENÇAS RELACIONADAS COM O TABACO BOCA E FARINGE Cancro CÉREBRO Acidente vascular cerebral LARINGE E TRAQUEIA Cancro Inflamação CORAÇÃO Doença coronária/ Enfarte ESÓFAGO E ESTÔMAGO Cancro Úlcera PÂNCREAS

Leia mais

Prevenção. Introdução. Passo 1. Tenha uma alimentação saudável. Passo 2. Não fique parado, movimente-se! Passo 3. Livre-se do cigarro

Prevenção. Introdução. Passo 1. Tenha uma alimentação saudável. Passo 2. Não fique parado, movimente-se! Passo 3. Livre-se do cigarro www.cardiol.br Introdução As doenças cardiovasculares (DCV) afetam anualmente, no Brasil, cerca de 17,1 milhões de vidas. Registramos no país mais de 300 mil mortes por ano decorrentes dessas doenças,

Leia mais

Programa Nacional de Controle do Tabagismo AMBIENTE LIVRE DO TABACO

Programa Nacional de Controle do Tabagismo AMBIENTE LIVRE DO TABACO Programa Nacional de Controle do Tabagismo AMBIENTE LIVRE DO TABACO Coordenação de Vigilância em Saúde do Trabalhador Gerência de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador Superintendência de

Leia mais

Dados sobre Tabaco e Pobreza: um círculo vicioso

Dados sobre Tabaco e Pobreza: um círculo vicioso Dados sobre Tabaco e Pobreza: um círculo vicioso O cenário mundial mostra que embora o consumo de cigarros venha caindo na maioria dos países desenvolvidos, o seu consumo global aumentou em torno de 50%

Leia mais

ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS. I. Minha prima chegou no início da noite. II.Minha prima chegou quando anoiteceu.

ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS. I. Minha prima chegou no início da noite. II.Minha prima chegou quando anoiteceu. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS Observe: I. Minha prima chegou no início da noite. II.Minha prima chegou quando anoiteceu. Na oração I, temos que o termo destacado expressa circunstância de tempo, exercendo,

Leia mais

PARAR DE FUMAR. Uma decisão saudável. Programa de Controle do Tabagismo

PARAR DE FUMAR. Uma decisão saudável. Programa de Controle do Tabagismo PARAR DE FUMAR Uma decisão saudável Programa de Controle do Tabagismo Você sabe o que tem dentro do cigarro e outros produtos do tabaco? 4720 substâncias tóxicas, incluindo: Nicotina; Alcatrão; Monóxido

Leia mais

Vacina contra tabagismo pode ficar pronta em 2012 3

Vacina contra tabagismo pode ficar pronta em 2012 3 Publicação Científica do Curso de Bacharelado em Enfermagem do CEUT. Ano 2011(7). Edição 42 Ana Cláudia Costa Guimarães 1 Ediane Patrícia Ferreira Lima 1 Tassia Alves Marques 1 Márcia Andrea Lial Sertão

Leia mais

TABACO. Uma questão de hábito ou uma questão de óbito? Pare de fumar enquanto é tempo!

TABACO. Uma questão de hábito ou uma questão de óbito? Pare de fumar enquanto é tempo! TABACO Uma questão de hábito ou uma questão de óbito? Pare de fumar enquanto é tempo! O cigarro contém: NICOTINA [substância também presente nos insecticidas] EFEITOS IMEDIATOS: TREMOR DAS MÃOS AUMENTO

Leia mais

Os Malefícios para a Saúde Causados pelo Tabaco. Dr. Ernesto Maier Rymer

Os Malefícios para a Saúde Causados pelo Tabaco. Dr. Ernesto Maier Rymer Os Malefícios para a Saúde Causados pelo Tabaco Dr. Ernesto Maier Rymer História do Tabaco Séc. X a.c. Uso pelos índios Séc. XVI Entrada na Europa Séc. XVII Cachimbo Séc. XVIII Rapé e tabaco mascado Séc.

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO TABAGISMO

PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO TABAGISMO PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO TABAGISMO Programa Nacional de Controle do Tabagismo OBJETIVOS Reduzir a morbi-mortalidade causada pelo tabagismo Reduzindo prevalência de fumantes Prevenção da iniciação

Leia mais

O desafio de deixar de fumar

O desafio de deixar de fumar O desafio de deixar de fumar O uso do cigarro tem como objetivo a busca por efeitos prazerosos desencadeados pela nicotina, melhora ime - diata do raciocínio e do humor, diminuição da ansiedade e ajuda

Leia mais

Centro Colaborador da Organização Mundial da Saúde Programa Tabaco ou Saúde

Centro Colaborador da Organização Mundial da Saúde Programa Tabaco ou Saúde Centro Colaborador da Organização Mundial da Saúde Programa Tabaco ou Saúde manual_inca001.indd 1 25.09.07 18:45:18 Entender por que se fuma e como isso afeta a saúde DEIXANDO DE FUMAR SEM MISTÉRIOS 1

Leia mais

SENADO FEDERAL EVITE O CIGARRO SENADOR CLÉSIO ANDRADE

SENADO FEDERAL EVITE O CIGARRO SENADOR CLÉSIO ANDRADE SENADO FEDERAL EVITE O CIGARRO SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Evite o cigarro apresentação Depois que foi identificado como problema de saúde pública, o cigarro tem sido combatido em campanhas de comunicação,

Leia mais

31 de maio. Dia Mundial sem Tabaco

31 de maio. Dia Mundial sem Tabaco O O Dia Mundial Sem Tabaco foi criado em 1987 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para alertar sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo. No Brasil, o Instituto Nacional de Câncer

Leia mais

Perguntas e respostas

Perguntas e respostas Perguntas e respostas Por que cigarros, charutos, cachimbo, fumo de rolo e rapé fazem mal à saúde? Todos esses derivados do tabaco, que podem ser usados nas formas de inalação (cigarro, charuto, cachimbo,

Leia mais

LEI Nº 9.294, DE 15 DE JULHO DE 1996. Art. 1º......

LEI Nº 9.294, DE 15 DE JULHO DE 1996. Art. 1º...... LEI Nº 9.294, DE 15 DE JULHO DE 1996. Dispõe sobre as restrições ao uso e à propaganda de produtos fumígeros, bebidas alcoólicas, medicamentos, terapias e defensivos agrícolas, nos termos do 4 do art.

Leia mais

Vamos falar sobre câncer?

Vamos falar sobre câncer? Vamos falar sobre câncer? O SIEMACO sempre está ao lado dos trabalhadores, seja na luta por melhores condições de trabalho, lazer e educação ou na manutenção da saúde, visando a promoção e ascensão social.

Leia mais

Tabagismo Passivo. Jane Domingues de Faria Oliveira Mestre em Educação Física UNICAMP

Tabagismo Passivo. Jane Domingues de Faria Oliveira Mestre em Educação Física UNICAMP 11 Tabagismo Passivo Jane Domingues de Faria Oliveira Mestre em Educação Física UNICAMP tabagismo é atualmente reconhecido como uma dependência O química que expõe os indivíduos a inúmeras substâncias

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 853, DE 2003 (Do Sr. JOSÉ DIVINO) Dispõe sobre o teor máximo permitido de Alcatrão, Nicotina e Monóxido de Carbono (CO) por cigarro produzido e consumido em todo território Nacional.

Leia mais

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O FUMO

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O FUMO Valorização do Servidor Saúde do Trabalhador TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O FUMO 1) O hábito de fumar realmente faz mal à saúde? Resp: O tabagismo é considerado pela Organização Mundial de Saúde

Leia mais

Tabagismo. Introdução - Conceitos

Tabagismo. Introdução - Conceitos Introdução - Conceitos Fumar causa uma doença crônica, conhecida como tabagismo, doença de dependência da nicotina, classificada no CID 10 como F-17.2 e reconhecida pela Organização Mundial da Saúde como

Leia mais

FUMANTES ADVERTIDOS?! O DISCURSO CIENTÍFICO NAS EMBALAGENS DE CIGARRO SMOKERS WARNED!? THE SCIENTIFIC DISCOURSE ON CIGARETTE PACKS

FUMANTES ADVERTIDOS?! O DISCURSO CIENTÍFICO NAS EMBALAGENS DE CIGARRO SMOKERS WARNED!? THE SCIENTIFIC DISCOURSE ON CIGARETTE PACKS FUMANTES ADVERTIDOS?! O DISCURSO CIENTÍFICO NAS EMBALAGENS DE CIGARRO SMOKERS WARNED!? THE SCIENTIFIC DISCOURSE ON CIGARETTE PACKS Lucas Barbará Guillande (Santa Maria/RS/Brasil) (lucguill@yahoo.com.br)

Leia mais

Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos Dr. Horácio Bento de Gouveia 17 de Novembro Dia do Não Fumador

Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos Dr. Horácio Bento de Gouveia 17 de Novembro Dia do Não Fumador Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos Dr. Horácio Bento de Gouveia 17 de Novembro Dia do Não Fumador Ano Lectivo 2010-11 O hábito de fumar está relacionado com causas essencialmente sociais e comportamentais.

Leia mais

Comece hoje um feliz ano-novo!

Comece hoje um feliz ano-novo! ANO VI Nº 8 Novembro 2011 Canal de Comunicação da Sistel para os Usuários de Saúde Comece hoje um feliz ano-novo! Aproveitamos o novo layout do Sinal de Saúde para falar de mudança. É um assunto tão presente

Leia mais

Ana Cristina Pinheiro Mário Quintaneiro. A Escolha é Somente Tua

Ana Cristina Pinheiro Mário Quintaneiro. A Escolha é Somente Tua Ana Cristina Pinheiro Mário Quintaneiro A Escolha é Somente Tua 1 Tabagismo significa abuso de tabaco. É o vício de fumar regularmente um número considerável de cigarros, cigarrilhas, charutos ou tabaco

Leia mais

O fumo e a saúde: uma atualização

O fumo e a saúde: uma atualização O fumo e a saúde: uma atualização Jonathan M. Samet, MD, MS Diretor do Instituto para Saúde Mental da USC (USC Institute for Global Health) Professor e Presidente do Flora L. Thornton, Departamento de

Leia mais

Vigilância de fatores de risco: Tabagismo

Vigilância de fatores de risco: Tabagismo Universidade Federal Fluminense Instituto de Saúde da Comunidade MEB Epidemiologia IV Vigilância de fatores de risco: Tabagismo Maria Isabel do Nascimento MEB/ Departamento de Epidemiologia e Bioestatística

Leia mais

RESOLUÇÃO RDC Nº 104, DE 31 DE MAIO DE 2001 (*).

RESOLUÇÃO RDC Nº 104, DE 31 DE MAIO DE 2001 (*). Título: Resolução RDC nº 104, de 31 de maio de 2001 (republicada). Ementa: Dispõe sobre as imagens nas embalagens de produtos fumígenos. Publicação: D.O.U. - Diário Oficial da União; Poder Executivo, de

Leia mais

LEGISLAÇÃO FEDERAL SOBRE TABACO NO BRASIL

LEGISLAÇÃO FEDERAL SOBRE TABACO NO BRASIL LEGISLAÇÃO FEDERAL SOBRE TABACO NO BRASIL I) PROTEÇÃO À SAÚDE I.a) PROTEÇÃO CONTRA OS RISCOS DA EXPOSIÇÃO À POLUIÇÃO TABAGÍSTICA AMBIENTAL Portaria Interministerial n.º 3.257 (22 de setembro de 1988) Recomenda

Leia mais

TABAGISMO O VÍCIO O CIGARRO A NICOTINA. O tabagismo é uma das principais causas de morte evitável entre homens e mulheres.

TABAGISMO O VÍCIO O CIGARRO A NICOTINA. O tabagismo é uma das principais causas de morte evitável entre homens e mulheres. VAMOS FALAR SOBRE TABAGISMO TABAGISMO O tabagismo é uma das principais causas de morte evitável entre homens e mulheres. O VÍCIO Quase todos os fumantes tiveram o primeiro contato com o vício na adolescência,

Leia mais

esporte Do vício ao capa

esporte Do vício ao capa iate capa Do vício ao esporte por filipy barcelos fotos: ivan simas A Revista Iate buscou especialistas no assunto para mostrar como a nicotina age no corpo. Além disso, os profissionais dão dicas de como

Leia mais

Como evitar 100 milhões de mortes pelo tabagismo

Como evitar 100 milhões de mortes pelo tabagismo Como evitar 100 milhões de mortes pelo tabagismo Thomas R. Frieden, MD, MPH Departamento de Saúde e Higiene Mental da Cidade de Nova York (New York City Department of Health and Mental Hygiene) 2007 Johns

Leia mais

O desafio em ajudar o paciente a parar de fumar TABAGISMO 03/07/2012. Prevalência de Tabagismo no Brasil

O desafio em ajudar o paciente a parar de fumar TABAGISMO 03/07/2012. Prevalência de Tabagismo no Brasil O desafio em ajudar o paciente a parar de fumar Fernanda Miranda de Oliveira Pneumologista TABAGISMO O tabagismo é uma doença crônica, gerada pela dependência física e psicológica da nicotina. Todos os

Leia mais

DOENÇAS CARDÍACAS NA INSUFICIÊNCIA RENAL

DOENÇAS CARDÍACAS NA INSUFICIÊNCIA RENAL DOENÇAS CARDÍACAS NA INSUFICIÊNCIA RENAL As doenças do coração são muito freqüentes em pacientes com insuficiência renal. Assim, um cuidado especial deve ser tomado, principalmente, na prevenção e no controle

Leia mais

ACT, FIOCRUZ E UFF LANÇAM ESTUDO SOBRE POLÍTICAS DE CONTROLE DO TABAGISMO E A RELAÇÃO COM A POBREZA

ACT, FIOCRUZ E UFF LANÇAM ESTUDO SOBRE POLÍTICAS DE CONTROLE DO TABAGISMO E A RELAÇÃO COM A POBREZA ACT, FIOCRUZ E UFF LANÇAM ESTUDO SOBRE POLÍTICAS DE CONTROLE DO TABAGISMO E A RELAÇÃO COM A POBREZA A Aliança de Controle do Tabagismo ACT, o Centro de Estudos sobre Tabaco e Saúde da Escola Nacional de

Leia mais

Departamento Médico Grupo Anhanguera Educacional S/A. Dr. Gessé Gomes Barbosa Coordenador Médico SESMT - AESA

Departamento Médico Grupo Anhanguera Educacional S/A. Dr. Gessé Gomes Barbosa Coordenador Médico SESMT - AESA Apresentação : Departamento Médico Grupo Anhanguera Educacional S/A. Dr. Gessé Gomes Barbosa Coordenador Médico SESMT - AESA Tabagismo Os números de Tabagistas no mundo são alarmantes. A OMS - Organização

Leia mais

O TABAGISMO COMO DEPENDÊNCIA

O TABAGISMO COMO DEPENDÊNCIA O TABAGISMO COMO DEPENDÊNCIA Ministério da Saúde - MS Instituto Nacional de Câncer - INCA Coordenação de Prevenção e Vigilância - Conprev Divisão de Programas de Controle do Tabagismo e outros Fatores

Leia mais

TRATAMENTO DE DADOS: PESQUISA SOBRE O NÚMERO DE FUMANTES NO CAMPUS DA ULBRA DE GUAÍBA

TRATAMENTO DE DADOS: PESQUISA SOBRE O NÚMERO DE FUMANTES NO CAMPUS DA ULBRA DE GUAÍBA TRATAMENTO DE DADOS: PESQUISA SOBRE O NÚMERO DE FUMANTES NO CAMPUS DA ULBRA DE GUAÍBA Ismael Bridi 1 Carine B. Loureiro 2 Paulo Samarani 3 RESUMO Em pesquisa realizada entre os alunos do campus da ULBRA

Leia mais

TABAGISMO E GÊNERO NO BRASIL"

TABAGISMO E GÊNERO NO BRASIL TABAGISMO E GÊNERO NO BRASIL" SEMINÁRIO INTERNACIONAL CONTROLE SOCIAL DO TABACO EM DEBATE - PROPOSTAS DE ACTUAÇÃO 13 DE NOVEMBRO 2006 Ministério da Saúde Nos países em desenvolvimento, os fumantes constituem

Leia mais

Conteúdos Atividades de revisão da 2ª avaliação do 4º bimestre - Ciências Humanas

Conteúdos Atividades de revisão da 2ª avaliação do 4º bimestre - Ciências Humanas Conteúdos Atividades de revisão da 2ª avaliação do 4º bimestre - Ciências Humanas Conteúdos 2ª Avaliação do 4º bimestre Área de Ciências Humanas Habilidades Revisar os conteúdos da Área de Ciências Humanas

Leia mais

OS ARGUMENTOS DOS OPOSITORES DO CONTROLE DO TABAGISMO: SUGESTÕES DE RESPOSTAS ÀS QUESTÕES MAIS FREQÜENTES

OS ARGUMENTOS DOS OPOSITORES DO CONTROLE DO TABAGISMO: SUGESTÕES DE RESPOSTAS ÀS QUESTÕES MAIS FREQÜENTES Organização Pan-Americana da Saúde, OS ARGUMENTOS DOS OPOSITORES DO CONTROLE DO TABAGISMO: SUGESTÕES DE RESPOSTAS ÀS QUESTÕES MAIS FREQÜENTES Programação Visual da Capa: Divisão de Comunicação Social/

Leia mais

Adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor-Presidente Substituto, determino a sua publicação:

Adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor-Presidente Substituto, determino a sua publicação: Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública nº 117, de 27 de dezembro de 2010. D.O.U de 28/12/2010 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no

Leia mais

Câncer: Conhecer para Prevenir!

Câncer: Conhecer para Prevenir! Câncer: Conhecer para Prevenir! O Caminho da Fumaça Apresentação Prezado leitor, Essa cartilha é uma iniciativa do Hospital A.C.Camargo e tem como objetivo alertar a todos sobre a importância de se levar

Leia mais

GaraNtia o2, Não restam dúvidas: sabia que? 4000 substâncias químicas o fumo do tabaco prejudica não só o próprio fumador

GaraNtia o2, Não restam dúvidas: sabia que? 4000 substâncias químicas o fumo do tabaco prejudica não só o próprio fumador GARANTIA O2, o reflexo certo para a nossa saúde! Não restam dúvidas: não só é desagradável inalar o fumo do tabaco, como isso representa também um risco sério para a nossa saúde. Ainda continua a haver

Leia mais

Doenças Crônicas. uma nova transição. Paulo A. Lotufo. FMUSP Coordenador do Centro de Pesquisa Clínica e Epidemiológica da USP

Doenças Crônicas. uma nova transição. Paulo A. Lotufo. FMUSP Coordenador do Centro de Pesquisa Clínica e Epidemiológica da USP Doenças Crônicas uma nova transição Paulo A. Lotufo Professor Titular de Clínica Médica FMUSP Coordenador do Centro de Pesquisa Clínica e Epidemiológica da USP esclarecimentos O termo doença crônica pode

Leia mais

POR QUE PARAR DE FUMAR? Porque fumo é um importante fator de risco de doenças, sendo uma das principais causas de morte evitável no mundo.

POR QUE PARAR DE FUMAR? Porque fumo é um importante fator de risco de doenças, sendo uma das principais causas de morte evitável no mundo. TABAGISMO POR QUE PARAR DE FUMAR? Porque fumo é um importante fator de risco de doenças, sendo uma das principais causas de morte evitável no mundo. Porque O tabagismo é uma doença. Porque Cerca de 90%

Leia mais

ツVivo Feliz Sem Drogas. Capa

ツVivo Feliz Sem Drogas. Capa Capa ツVivo Feliz Sem Drogas Projeto ツVivo Feliz Sem Drogas Prevenindo o uso indevido de drogas Capa fim MUNICIPIO DE ITAPEVA SP Secretaria Municipal de Defesa Social Projeto ツVivo Feliz Sem Drogas Prevenindo

Leia mais

Projeto Educacional Anti-tabagismo. Ensino Médio e 9º ano do Ensino Fundamental II. São Paulo 05/11

Projeto Educacional Anti-tabagismo. Ensino Médio e 9º ano do Ensino Fundamental II. São Paulo 05/11 Projeto Educacional Anti-tabagismo Ensino Médio e 9º ano do Ensino Fundamental II São Paulo 05/11 Índice: 1-) Problematização:...2 2) Justificativa...2 3-) Objetivos...4 4-) Conteúdos a serem trabalhados...4

Leia mais

20 e 21 de outubro de 2005 Gulnar Azevedo S. Mendonça. Coordenação de Prevenção e Vigilância

20 e 21 de outubro de 2005 Gulnar Azevedo S. Mendonça. Coordenação de Prevenção e Vigilância Seminário de 20 e 21 de outubro de 2005 Gulnar Azevedo S. Mendonça Coordenação de Prevenção e Vigilância Magnitude do problema Câncer é a segunda causa de morte no Brasil. Mortalidade por câncer vem aumentando,

Leia mais

Por que aprovar a Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco?

Por que aprovar a Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco? Por que aprovar a Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco? 2004, Ministério da Saúde É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte. Ministério da Saúde Humberto Costa

Leia mais

Departamento de Epidemiologia www.onsa.pt SEMANA ABERTA NO INSA. Teresa Contreiras Carlos Dias Eleonora Paixão

Departamento de Epidemiologia www.onsa.pt SEMANA ABERTA NO INSA. Teresa Contreiras Carlos Dias Eleonora Paixão Departamento de Epidemiologia www.onsa.pt SEMANA ABERTA NO INSA Teresa Contreiras Carlos Dias Eleonora Paixão 1 Alguns factos históricos da epidemia tabágica Consumo de cigarros raro em 1900 (EUA: 54 cig/pessoa/ano)

Leia mais

TABAGISMO NO IDOSO: ASPECTOS GERAIS

TABAGISMO NO IDOSO: ASPECTOS GERAIS TABAGISMO NO IDOSO: ASPECTOS GERAIS Dra Roberta Lima Amaral da Costa 1 TAKE HOME MESSAGE: O tabagismo é uma doença crônica multi-sistêmica que afeta negativamente a qualidade de vida dos pacientes geriátricos,

Leia mais

Envolvimento dos profissionais da saúde no controle do tabagismo

Envolvimento dos profissionais da saúde no controle do tabagismo Envolvimento dos profissionais da saúde no controle do tabagismo Prof. Javaid Khan, FRCP (Edin) Setor Principal de Medicina de Cuidado Pulmonar e Crítico The Aga Khan University, Karachi, Paquistão Envolvimento

Leia mais

De RTZ a ACT. Controle do tabaco tem uma interface com todos os temas que estão na pauta da sociedade civil organizada

De RTZ a ACT. Controle do tabaco tem uma interface com todos os temas que estão na pauta da sociedade civil organizada As ONGs e o Controle do Tabagismo no Brasil 25 de agosto de 2007 Dr. Paulo César R P Corrêa Secretário-Executivo da ONG Aliança de Controle do Tabagismo (ACT) Grupo pesquisa Germinal / Projeto Elsa Presidente

Leia mais

Qual é a função dos pulmões?

Qual é a função dos pulmões? Câncer de Pulmão Qual é a função dos pulmões? Os pulmões são constituídos por cinco lobos, três no pulmão direito e dois no esquerdo. Quando a pessoa inala o ar, os pulmões absorvem o oxigênio, que é levado

Leia mais

Fumar na Gravidez. Trabalho elaborado por:

Fumar na Gravidez. Trabalho elaborado por: Escola E. B. 2º e 3º ciclos do Paul Fumar na Gravidez Trabalho elaborado por: Ana Bonifácio nº1 8ºB Débora Mendes nº8 8ºB Diana Vicente nº9-8ºb Inês Delgado nº10 8º B Viviana Gonçalves nº16 8ºB Introdução

Leia mais

PREVENÇÃO AO TABAGISMO E CESSAÇÃO TABÁGICA NO BRASIL: PERSPECTIVAS SOBRE O USO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO EM SAÚDE

PREVENÇÃO AO TABAGISMO E CESSAÇÃO TABÁGICA NO BRASIL: PERSPECTIVAS SOBRE O USO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO EM SAÚDE FINANCIAMENTO DA PESQUISA: PREVENÇÃO AO TABAGISMO E CESSAÇÃO TABÁGICA NO BRASIL: PERSPECTIVAS SOBRE O USO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO EM SAÚDE Rosane A. de Sousa Martins (Universidade Federal

Leia mais

ACT PARTICIPA DA 10a SEMANA INTERNACIONAL DE RESISTÊNCIA À INDÚSTRIA DO TABACO ONG denuncia interferência da indústria nas políticas públicas de saúde

ACT PARTICIPA DA 10a SEMANA INTERNACIONAL DE RESISTÊNCIA À INDÚSTRIA DO TABACO ONG denuncia interferência da indústria nas políticas públicas de saúde ACT PARTICIPA DA 10a SEMANA INTERNACIONAL DE RESISTÊNCIA À INDÚSTRIA DO TABACO ONG denuncia interferência da indústria nas políticas públicas de saúde A Aliança de Controle do Tabagismo ACT participa de

Leia mais

Ilustrações: David Queiróz

Ilustrações: David Queiróz Esta publicação foi elaborada pelo INCA - Instituto Nacional do Câncer Coordenação Nacional do Tabagismo e Prevenção Primária do Câncer - CONTAPP Rua dos Inválidos, 212/2ºandar Cep: 20231-030 Rio de Janeiro

Leia mais

Destaque para a Convenção- Quadro para a Luta Antitabaco (CQLA)

Destaque para a Convenção- Quadro para a Luta Antitabaco (CQLA) Destaque para a Convenção- Quadro para a Luta Antitabaco (CQLA) PRIMEIRA EDIÇÃO/JANEIRO DE 2008 Um conjunto de notas informativas sobre a CQLA e as obrigações associadas da UE. A primeira edição fornece

Leia mais

A GPDTA E O CONTROLE DOS PRODUTOS DERIVADOS DO TABACO. sexta-feira, 16 de março de 12

A GPDTA E O CONTROLE DOS PRODUTOS DERIVADOS DO TABACO. sexta-feira, 16 de março de 12 A GPDTA E O CONTROLE DOS PRODUTOS DERIVADOS DO TABACO Lei 9.782/99 - Anvisa art. 8º, 1º, inciso X regulamentar, controlar, fiscalizar os produtos que envolvam risco à saúde, dentre eles os cigarros, cigarrilhas,

Leia mais

CIGARRO NA ESCOLA? TÔ FORA! Prefiro Esporte!

CIGARRO NA ESCOLA? TÔ FORA! Prefiro Esporte! CIGARRO NA ESCOLA? TÔ FORA! Prefiro Esporte! Copyright @ Dr. Carlos Alberto dos Santos Dutra. Vereador Carlito. Brasilândia-MS. 13 de Outubro de 2005. (Fonte: Lei 3071/2005 e A Tribuna, Campo Grande, 22-28/Maio/2005)

Leia mais

PAPO LEGAL CONVERSANDO COM JOVENS SOBRE PREVENÇÃO AO USO ABUSIVO DE DROGAS

PAPO LEGAL CONVERSANDO COM JOVENS SOBRE PREVENÇÃO AO USO ABUSIVO DE DROGAS PAPO LEGAL CONVERSANDO COM JOVENS SOBRE PREVENÇÃO AO USO ABUSIVO DE DROGAS APRESENTAÇÃO: A Secretaria de Assistência Social e Cidadania (SASC) por meio da Diretoria de Programas sobre Drogas (DPSD) do

Leia mais

Advocacy como ferramenta para

Advocacy como ferramenta para Advocacy como ferramenta para o controle do tabagismo Adriana Carvalho Advogada 16/08/2011 1 Sociedade Civil Um dos 7 princípios norteadores da Convenção Quadro para o Controle do Tabaco: Importância da

Leia mais

Prevalência e fatores associados ao tabagismo em jovens e adolescentes de Belo Horizonte

Prevalência e fatores associados ao tabagismo em jovens e adolescentes de Belo Horizonte Prevalência e fatores associados ao tabagismo em jovens e adolescentes de Belo Horizonte Charles Ferreira de Souza 1, Mery Natali Silva Abreu 1, Cibele Comini César 1, Deborah Carvalho Malta 2, Valeska

Leia mais

ão cada vez mais conhecidos os gravíssimos danos à saúde causados os funcionários do Conselho sobre os males provocados pelo tabagismo, que

ão cada vez mais conhecidos os gravíssimos danos à saúde causados os funcionários do Conselho sobre os males provocados pelo tabagismo, que APRESENTAÇÃO S ão cada vez mais conhecidos os gravíssimos danos à saúde causados pelo hábito de fumar. No Brasil, as estatísticas apontam que o consumo do tabaco é responsável por mais de 200 mil mortes

Leia mais

O impacto emocional das imagens de advertência em maços de cigarros

O impacto emocional das imagens de advertência em maços de cigarros No século recém-terminado, o consumo de tabaco levou à morte cerca de 100 milhões de pessoas em todo o mundo. A cada ano, no mundo, 5,4 milhões de pessoas morrem por doenças decorrentes da inalação de

Leia mais

A Anvisa e o Controle dos Produtos Derivados do Tabaco

A Anvisa e o Controle dos Produtos Derivados do Tabaco A Anvisa e o Controle dos Produtos Derivados do Tabaco Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa Copyright 2014. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. É permitida a reprodução parcial ou total

Leia mais

A primeira avaliação individual com o paciente

A primeira avaliação individual com o paciente I Encontro de Profissionais de Saúde para Abordagem e Tratamento do Tabagismo na rede SUS 12/09/2012 RJ - INCA A primeira avaliação individual com o paciente Cristina Cantarino Coordenadora do Centro de

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 102/2007. Autor: Vereador Carlos Juliano Budel.

PROJETO DE LEI Nº 102/2007. Autor: Vereador Carlos Juliano Budel. PROJETO DE LEI Nº 102/2007 Dispõe sobre a Campanha Antitabagismo nas Unidades de Ensino da Rede Pública Municipal. Autor: Vereador Carlos Juliano Budel. A Câmara Municipal de Foz do Iguaçu, Estado do Paraná,

Leia mais

AÇÕES PARA PROMOÇÃO DA CESSAÇÃO DO TABAGISMO

AÇÕES PARA PROMOÇÃO DA CESSAÇÃO DO TABAGISMO AÇÕES PARA PROMOÇÃO DA CESSAÇÃO DO TABAGISMO Ministério da Saúde - MS Instituto Nacional de Câncer - INCA Coordenação de Prevenção e Vigilância - Conprev Divisão de Programas de Controle do Tabagismo e

Leia mais

Implantação de Programas de Combate ao Tabagismo em Hospitais Dr. Marcos Marques Hospital Vita Batel Curitiba/PR História O uso do tabaco surgiu aproximadamente no ano 1000 a.c (América Central). Chegou

Leia mais

ESTOMATOLOGIA NA TERCEIRA IDADE

ESTOMATOLOGIA NA TERCEIRA IDADE ESTOMATOLOGIA NA TERCEIRA IDADE Netto A G; Jogaib J C; Lopes T J S; Magalhães R G; Braz M R AAP-VR Associação dos Aposentados e Pensionistas de Volta Redonda, Rio de Janeiro. O Centro Odontológico Bergonsil

Leia mais

Objetivos. Prevenção e Abordagem do Tabagismo em APS DEIXAR DE FUMAR SEM MISTÉRIOS 7/6/2011. Agradecimentos

Objetivos. Prevenção e Abordagem do Tabagismo em APS DEIXAR DE FUMAR SEM MISTÉRIOS 7/6/2011. Agradecimentos Prevenção e Abordagem do Tabagismo em APS DEIXAR DE FUMAR SEM MISTÉRIOS Prof. Guilherme Coelho Dantas Médico de Família guilherme.dantas@pucrs.br Departamento de Saúde Coletiva, FAMED PUCRS Porto Alegre,

Leia mais

Apoio Educacional e Psicológico no Controle ao Tabagismo

Apoio Educacional e Psicológico no Controle ao Tabagismo 18 Apoio Educacional e Psicológico no Controle ao Tabagismo Luciana de Souza Garbin Especialista em Gestão de Qualidade de Vida - UNICAMP O tabagismo é um problema de saúde mundial. Estudos indicam que

Leia mais

O Consumo de Tabaco no Brasil. Equipe LENAD: Ronaldo Laranjeira Clarice Sandi Madruga Ilana Pinsky Ana Cecília Marques Sandro Mitsuhiro

O Consumo de Tabaco no Brasil. Equipe LENAD: Ronaldo Laranjeira Clarice Sandi Madruga Ilana Pinsky Ana Cecília Marques Sandro Mitsuhiro O Consumo de Tabaco no Brasil Equipe LENAD: Ronaldo Laranjeira Clarice Sandi Madruga Ilana Pinsky Ana Cecília Marques Sandro Mitsuhiro 1. Porque esse estudo é relevante? Segundo a Organização Mundial de

Leia mais

PARE DE FUMAR! O GUIA DEFINITIVO DO ANTI TABAGISMO

PARE DE FUMAR! O GUIA DEFINITIVO DO ANTI TABAGISMO PARE DE FUMAR! O GUIA DEFINITIVO DO ANTI TABAGISMO INTRODUÇÃO Foi a partir dos anos 1950 que começaram a surgir políticas públicas mais contundentes com o objetivo de alertar a população sobre os malefícios

Leia mais

29/03/2012. Introdução

29/03/2012. Introdução Biologia Tema: - Sistema Respiratório Humano: órgãos que o compõem e movimentos respiratórios; - Fisiologia da respiração ; - Doenças respiratórias Introdução Conjunto de órgãos destinados à obtenção de

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA E TABAGISMO. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

QUALIDADE DE VIDA E TABAGISMO. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior QUALIDADE DE VIDA E TABAGISMO Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Questões Como o tabagismo interfere na saúde e qualidade de vida das pessoas? Quais os princípios epidemiológicos do tabagismo? Como medir

Leia mais

Teor das Advertências, Precedidas da Expressão: O Ministério da Saúde Adverte:

Teor das Advertências, Precedidas da Expressão: O Ministério da Saúde Adverte: ANEXO À PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº. 477, DE 24 DE MARÇO DE 1995 Teor das Advertências, Precedidas da Expressão: O Ministério da Saúde Adverte: 1 - Fumar pode causar doenças do coração e derrame cerebral;

Leia mais

09:49:35 - Jane Bettiol : Convidado 'Jane Bettiol' entra na sala. 10:00:22 - DC fala para todos: Os chats são realizadas por jornalistas de

09:49:35 - Jane Bettiol : Convidado 'Jane Bettiol' entra na sala. 10:00:22 - DC fala para todos: Os chats são realizadas por jornalistas de 09:49:35 - Jane Bettiol : Convidado 'Jane Bettiol' entra na sala. 10:00:22 - DC fala para todos: Os chats são realizadas por jornalistas de diario.com.br, convidados especiais e pelos usuários. Todas as

Leia mais

AT I. ACADEMIA DA TERCEIRA IDADE Melhor, só se inventarem o elixir da juventude. Uma revolução no conceito de promoção da saúde.

AT I. ACADEMIA DA TERCEIRA IDADE Melhor, só se inventarem o elixir da juventude. Uma revolução no conceito de promoção da saúde. AT I ACADEMIA DA TERCEIRA IDADE Melhor, só se inventarem o elixir da juventude. Uma revolução no conceito de promoção da saúde. Maringá é integrante da Rede de Municípios Potencialmente Saudáveis e não

Leia mais

Formulário para envio de contribuições em Consulta Pública. Apresentação e orientações

Formulário para envio de contribuições em Consulta Pública. Apresentação e orientações Formulário para envio de contribuições em Consulta Pública FORMULÁRIO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES EM CONSULTA PÚBLICA Apresentação e orientações Este Formulário possui a finalidade de enviar contribuições

Leia mais

AtividAde FísicA Atividade Física estilo de vida ativo

AtividAde FísicA Atividade Física estilo de vida ativo Atividade Física Atividade Física A atividade física faz parte da natureza humana, com dimensões biológica e cultural A prática de atividades físicas pode beneficiar todas as pessoas (jovens e adultos),

Leia mais

Profa. Dra. Adriana Gioda Pontifícia Universidade Católica PUC-Rio agioda@puc-rio.br

Profa. Dra. Adriana Gioda Pontifícia Universidade Católica PUC-Rio agioda@puc-rio.br Profa. Dra. Adriana Gioda Pontifícia Universidade Católica PUC-Rio agioda@puc-rio.br } Os contaminantes do ar de ambientes de interiores podem causar danos a saúde dos ocupantes. } Em muitos ambientes

Leia mais