O Turismo enquanto produto econômico: um estudo de caso em Tiradentes

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Turismo enquanto produto econômico: um estudo de caso em Tiradentes"

Transcrição

1 O Turismo enquanto produto econômico: um estudo de caso em Tiradentes Resumo Este artigo tem como objetivo promover a discussão sobre o turismo enquanto produto econômico, analisando suas especificidades, bem como sua dinâmica e suas interações com o agente autóctone. Para isso, foi escolhida como estudo de caso a cidade mineira de Tiradentes, visto que atualmente esta se destaca no cenário nacional como referência de turismo cultura de sucesso. O artigo busca identificar fatores que proporcionaram a redescoberta de Tiradentes, estimulando uma reflexão sobre o a existência de um produto turístico formatado, comercializável e gerador de impactos econômicos. Palavras-chave: turismos, impactos econômicos, produto turístico, marketing, Tiradentes.

2 2 O Turismo enquanto produto econômico: um estudo de caso em Tiradentes 1. Introdução Fabiana Mendonça Pires 1 Muito se tem falado atualmente sobre o turismo e as possibilidades econômicas que este setor pode proporcionar a um destino turístico, ou seja, para uma economia local, refletindo até mesmo no âmbito nacional. São muitos os números que demonstram as vantagens positivas na economia tal como, aumento do número de empregos, da renda da população, do Produto Interno Bruto - PIB, etc. Dessa forma, a área acadêmica tem um campo fértil de pesquisa para compreender tanto esses números quanto relacioná-los com outras ciências, a fim de corroborar para que a atividade turística se desenvolva de uma forma planejada, consciente e moldada dentro de diretrizes sustentáveis de crescimento. Este artigo tem por objetivo discutir o tema turismo, buscando analisar sua inter-relação com o marketing. Para isso, propôs-se uma discussão sobre o turismo enquanto produto, abordando como estudo de caso a cidade mineira de Tiradentes. Com a contextualização das mudanças econômicas ocorridas em momentos históricos distintos em Tiradentes, enfatizando-se a situação atual em que a cidade se encontra com a inserção da atividade turística, este artigo pretende levantar o tema do turismo enquanto produto econômico, comercializável, capaz de estimular a economia local e gerar empregos. Entretanto não se pretende esgotar o tema, mas estimular o debate acadêmico sobre o produto turístico e os impactos econômicos provenientes da atividade. Para entender a relação entre a atividade turística e o marketing, foi analisado o tema marketing de serviços (LOVELOCK & WRIGHT, 2002) e produto turístico (RUSCHMANN, 1997). Para identificar marcos socioeconômicos e históricos de Tiradentes utilizou-se pesquisa bibliográfica (PELLEGRINI FILHO, 2000). A técnica de entrevista foi utilizada para levantar informações e opiniões sobre o tema proposto: o turismo enquanto produto econômico em Tiradentes. Para tal foi realizado um 1 Pires é mestre em Turismo e Meio Ambiente e professora das Faculdades Del Rey e do CEFET-MG (NEAD e- Tec).

3 3 estudo qualitativo na cidade de Tiradentes em 17 e 18 de julho de 2004, apresentando um total de 22 questionários estruturados e dirigidos aos residentes, aleatoriamente, segundo uma amostragem assistemática, sem significância estatística. 2. O produto turístico De acordo com Ruschmann (1997), o produto turístico é formado por um conjunto de bens e serviços unidos por relações de interação e interdependência que o tornam extremamente complexo. Suas singularidades o distinguem dos bens industrializados e do comércio, como também dos demais tipos de serviços. Porém, entende-se serviço como um ato ou desempenho oferecido por uma parte a outra. Embora o processo possa estar ligado a um produto físico, o desempenho é essencialmente intangível e normalmente não resulta em propriedade de nenhum dos fatores de produção (LOVELOCK & WRIGHT, 2002, p. 5). Conforme as afirmações acima, a atividade turística apesar de ser considerado um serviço que se distingue dos demais tipos de serviço. Mas o que necessariamente a diferencia e a torna tão singular? Inicialmente pose-se afirmar que, embora os serviços turísticos incluam elementos tangíveis como sentar numa poltrona de avião, nadar numa piscina de um hotel, comer uma comida típica do local visitado, a realidade do serviço turístico é bastante intangível, ou seja, os benefícios estão relacionados com a natureza da realização. Outra característica do turismo é que, em muitas vezes, tem-se um envolvimento direto com o turista. Esse contato entre o visitante com o pessoal de serviços tal como a recepcionista do hotel, o garçom de um restaurante, o guia turístico, etc. requer que para se oferecer um serviço de qualidade no setor turístico, os funcionários dos hotéis, restaurantes, centros de informações turísticas, dentre outros, sejam altamente qualificados, capacitados para atuarem na área, uma vez que essas pessoas fazem parte do produto turístico, compondo e interferindo na qualidade do serviço oferecido. Outro fator que compõe a singularidade do serviço turístico é a sua forma de consumo, ou seja, o serviço é consumido no momento em que é produzido. Não há como comprar um serviço de um cruzeiro marítimo, levar para casa e consumi-lo um mês após a compra. O consumo em tempo real faz com que os serviços variem de cliente para cliente, de dia para dia. Com isso, falhas podem ocorrer com mais facilidade e freqüência. Essa característica da

4 4 atividade turística foi observada por um ex-profissional de marketing de bens manufaturados que passou a atuar na atividade hoteleira - Holiday Inn- e declarou que: Não podemos controlar a qualidade de nosso produto tão bem como um engenheiro de controle da Procter & Gamble em uma linha de produção... Quando se compra uma caixa de sabão Ariel, pode-se ter uma razoável certeza de 99,44% de que o produto funcionará na limpeza de roupas. Quando se aluga um quarto do Holiday Inn, tem-se um percentual menor de certeza de que ele funcionará para propiciar uma boa noite de sono sem qualquer perturbação, ou sem pessoas batendo nas paredes e todas as coisas desagradáveis que podem acontecer em um hotel. (LOVELOCK & WRIGHT, 2002, 19). Dessa forma pode-se perceber que são várias as singularidades que diferenciam os serviços turísticos de outros tipos de serviços, porém para que esse conjunto de bens e serviços seja considerado produto turístico é preciso que existam atrativos que motivem o deslocamento dos visitantes; infra-estrutura urbana e turística para atender as necessidades da atividade; preço e formas de comercialização. E quanto melhor estruturado for o produto turístico maiores serão os benefícios para o núcleo receptor e maiores serão as chances de se obter os efeitos econômicos positivos gerados pela atividade, tais como, empregos nas destinações turísticas e incremento da renda dos habitantes. (RUSCHMANN, 1997).

5 5 3. Breve análise dos resultados econômicos do Turismo O turismo vem se destacando como a atividade que mais cresce no mundo, revelando-se como um negócio de proporções gigantescas. Segundo a World Travel Tourism Council - WTTC, o turismo movimenta direta e indiretamente US$ 3,8 trilhões por ano o que representou aproximadamente 11% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial no ano de 1999 (LAGE; MILONE, 2000). Acredita-se que esta atividade deverá se expandir 55% na próxima década. Segundo a estimativa da WTTC, o turismo registrará, no ano 2005, um faturamento de 7,2 trilhões de dólares (Pequenas Empresas, Grandes Negócios, n.º 75). No Brasil, o turismo é uma das atividades econômicas que mais cresce. Segundo Brasil 2 os investimentos diretos de empresas estrangeiras no setor de turismo no Brasil passaram de um patamar equivalente a US$ 2 bilhões na década de 80 para US$ 7 bilhões após a implantação do Plano Real, representando um crescimento de 3,45 vezes o valor inicial. Enquanto isso, nesse mesmo período o sistema de incentivos fiscais e o fundo geral de turismo coordenado pela EMBRATUR liberaram recursos para investimentos da ordem de US$ 299,3 milhões (a preços de dezembro de 1999). A adoção do turismo como fator de desenvolvimento econômico justifica-se por apresentar baixo custo de investimento e excelente retorno em curto período de tempo (EMBRATUR, 1992). De acordo com dados da EMBRATUR 3, os principais resultados econômicos desse processo de desenvolvimento da atividade turística na década de 90 podem ser avaliados através dos seguintes indicadores: A taxa anual de crescimento das chegadas internacionais na década foi de 4,31% com destaque para o ano 2000, 698,3 milhões de chegadas; As receitas diretas obtidas pelos gastos dos turistas nas localidades visitadas atingiram em 2000 o valor de US$ 476 bilhões e uma taxa média anual de crescimento de 5,9%; O gasto per capita apresentou o seguinte comportamento na década considerada: passou de US$ 586,28 em 1990 para US$ 691,94 em Brasil, Hildemar Silva. Análise Econômica do Turismo no Brasil: Prof. Conferencista ECA-USP Disponível em Acesso em 28 out Fonte: FIPE/ USP - EMBRATUR E IBGE (1998)

6 6 Em Minas Gerais, especialmente, o turismo cresceu 47% entre 1998 e 2001, atingindo um total de turistas nesse ano e o segundo lugar em crescimento entre os estados do país, juntamente com São Paulo, o que representou um acréscimo da receita com o turismo de aproximadamente 150% em relação a 1998 no estado 4. QUADRO 1 Estatística do Turismo Doméstico 2001 em Minas Gerais Turismo Receptivo Minas Gerais (Número de Turistas) Crescimento % Turismo Receptivo Brasil (Número de Turistas) Crescimento % Fonte: FIP/ EMBRATUR 2001 QUADRO 2 Estatística do Turismo Doméstico 2001 em Minas Gerais Receita Direta Gerada com o Turismo Minas Gerais Valores em Reais Crescimento % , , , Fonte: FIP/ EMBRATUR 2001 Os efeitos econômicos do turismo não se limitam as atividades que lhe são diretamente relacionadas. O turismo também produz efeitos indiretos na economia. O gasto realizado pelo turista resulta em efeitos multiplicadores que afetam de maneira altamente positiva a formação do produto interno (GÓMEZ, 1990; ACERENZA, 1991). Em Minas Gerais, os efeitos multiplicadores do turismo podem ser verificados na receita indireta gerada com o turismo no estado que corresponde 46,81% do total de receita gerada pela atividade. 4 Segundo dados da Secretaria Do Estado de Turismo de Minas Gerais.

7 7 QUADRO 3 Estatística do Turismo Doméstico 2001 em Minas Gerais Receita Indireta Gerada com o Turismo Minas Gerais Valores em Reais Crescimento % , , ,00 148,59 Receita Total com o Turismo Minas Gerais Valores em Reais Crescimento % , , , Fonte: FIP/ EMBRATUR 2001 O turismo não deve somente proporcionar melhoria na qualidade de vida das pessoas que viajam, mas também das pessoas residentes nos locais em que se situam os atrativos turísticos. O incremento da economia, com o aumento do número de empregos e da circulação de divisas, bem como a transformação urbanística, que se verifica com o desenvolvimento da infra-estrutura e do aprimoramento cultural, constituem fatores de melhoria da qualidade de vida dos habitantes dos centros turísticos (SILVEIRA, s.d.). 4. Tiradentes, um produto turístico? Tiradentes, cidade histórica mineira do período colonial, localizada na região dos Campos das Vertentes e rota da Estrada Real, faz divisa com São João Del Rei, Prados, Coronel Xavier Chaves e Santa Cruz de Minas, apresentando uma potencialidade cultural com forte poder de atração, motivando o deslocamento de turistas. Essa motivação, por sua vez, tem em suas raízes fatores diversos, tais como: o conservado conjunto arquitetônico da cidade, reconhecido pelo Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (SPHAN), em 20 de abril de ; a Maria Fumaça locomotiva que foi inaugurada por D. Pedro II, em 1881, ligando as cidades de Tiradentes e São João Del Rei; o artesanato em madeira, pedra sabão, latão, folha de flandres, tecelagem e prata; a culinária local que oferece desde pratos típicos mineiros até os mais sofisticados da cozinha francesa, italiana, etc., servidos nos restaurantes da cidade. Tudo isso se encontra emoldurado pela Serra São José, reduto ecológico que ocupa área aproximada de 15 quilômetros quadrados e altitude média de metros, servindo de reduto para caminhadas e desfrute de belas 5 Disponível em <http://www.tiradentes.mg.gov.br/index.asp?pagina=inc_roteirohistorico> acesso em 14/jul de 2004

8 8 paisagens. Tiradentes também conta com eventos religiosos tradicionais como o ritual religioso da Semana Santa; e eventos promovidos na cidade a partir de 1990 de repercussão nacional: Mostra de Cinema de Tiradentes e o Festival Internacional de Cultura e Gastronomia - com participação de chefs estrangeiros e brasileiros. No passado, mais especificamente no séc. XVIII, Tiradentes viveu o seu auge econômico. Pertencente à uma região mineradora, a antiga Vila São José tinha na sua terra a fonte de riqueza que trazia prestígio e prosperidade para a localidade e seus moradores. Porém, a cobiça e a corrida incessante pelo ouro teve como resultado o esgotamento das jazidas. Ao final do ciclo do ouro, século XIX, a região da Serra São José, atual Tiradentes, marcada pela dependência econômica do metal amarelo se transformou num cenário de desencanto e pobreza, permanecendo durante décadas como cidade morta (PELLEGRINI, 2000: 35). Nesse período de declínio, a cidade deixou grande parte dos seus moradores sem trabalho e dinheiro. Atualmente, Tiradentes destaca-se no estado de Minas Gerais pelo seu despertar para o turismo, demonstrando ser um bom exemplo de crescimento econômico com a atividade turística. Mas essa transformação não ocorreu da noite para o dia: foram 20 anos de trabalho, buscando um modelo sustentável de desenvolvimento (Meu negócio é Turismo: 1999). Uma das necessidades imediatas identificadas para esse desenvolvimento era a preocupação de se ocupar a população autóctone, gerar renda local. Para isso, inicialmente foi identificada a vocação turística de Tiradentes: Turismo cultural. Segundo Finguerut, os fatores de sucesso que desencadearam na redescoberta de Tiradentes foram: obras de recuperação do patrimônio edificado; mobilização da comunidade, ou seja, envolvimento da população nos diversos processos de desenvolvimento turístico; adequação dos prédios históricos na atividade econômica, visando uma sustentabilidade natural (dinheiro para manter o patrimônio); divulgação de Tiradentes com campanhas de TV, a fim de tornar a cidade um destino conhecido. Para isso a cidade criou uma entidade: Sociedade de Amigos de Tiradentes SAT, fomentando o envolvimento comunitário, além disso, buscou-se parcerias: Rede Globo 6 e Fundação Roberto Marinho 7. (Meu negócio é Turismo: 1999) 6 Exposição na mídia de Tiradentes:Minissérie Hilda Furacão e novela Coração de Estudante exibidas na Rede Globo de Televisão.

9 9 Dentre os resultado em Tiradentes pode-se citar: o número de pousadas na cidade mineira, entre 1989 e 1999, passou de 100 para 500 e de cada 100 moradores que trabalhava na cidade em 1999, 75 deles dedicam-se a atividades relacionadas com o turismo. Além disso, a cidade conta com 23 taxistas, 33 charretes, uma rede de hotéis e restaurantes de qualidade, proporcionando aos turistas infraestrutura turística e conforto 8. Com isso, Tiradentes tornouse uma referência de turismo cultural e para manter a cidade movimentada nos diversos períodos do ano, são realizados eventos como a Mostra de Cinema de Tiradentes que atrai cerca de turistas; o Festival de cultura e gastronomia que conta com a presença de visitantes; o Encontro Nacional de Harley Davidson que estimula o deslocamento de turistas para Tiradentes; a Semana da Inconfidência, atraindo visitantes e por fim a Festa da Padroeiro da cidade: Santo Antônio, com visitantes. (Meu negócio é Turismo: 1999) Assim, Tiradentes é visitada hoje por seus eventos, mas também por sua expressividade da arquitetura colonial, sua harmonia visual da paisagem, seu significado histórico e uma identidade que compõem o seu diferencial. 5. Indicadores econômicos da atividade turística em Tiradentes: uma análise Os recursos histórico-culturais e naturais de Tiradentes são utilizados para a comercialização turística que, hoje em dia, é uma das principais atividades econômicas da cidade, uma importante fonte de renda local. Esta observação também pode ser corroborada pela pesquisa de campo, na qual a respeito das vantagens de se ter o turismo em Tiradentes, todas as respostas referiram-se a impactos econômicos da atividade turística: maior circulação de dinheiro na cidade e renda para a população (59,09%) e geração de trabalho (40,91%). A pesquisa de campo revela também que a grande maioria do entrevistados (81,82%) trabalhava com alguma atividade relacionada direta/ indiretamente com turismo. E todas as mulheres entrevistadas trabalhavam com atividades que estavam diretamente relacionadas com o setor turístico (lojas de souvenir, vestuário, artesanato; hotel/pousada e restaurante) e 7 Apoio de R$ 1,5 milhão para a restauração da Igreja Matriz de Santo Antônio (Fonte: BNDES) 8 Dados referentes ao ano de 1999.

10 10 apenas 36,36% dos entrevistados do sexo masculino não trabalhavam com atividade diretamente relacionada ao turismo. GRÁFICO 1 ÁREA DE ATUAÇÃO DOS RESIDENTES DE TIRADENTES Área de atuação Não relacionado com turismo 18,18% Relacionado direta/ indiretamente com turismo 81,82% Fonte: Entrevista semi-estrturada aos residentes de Tiradentes em 17 e 18/07/04. GRÁFICO 2 ÁREA DE ATUAÇÃO (DETALHADA) DOS RESIDENTES DE TIRADENTES Fonte: Entrevista semi-estrturada aos residentes de Tiradentes em 17 e 18/07/04 Todos os residentes de Tiradentes que participaram da entrevista, ao serem indagados se gostariam que os turistas continuassem a visitar a cidade, responderam que sim. Dessa forma, o patrimônio de Tiradentes se mostra atualmente com outro significado: de uma exuberância arquitetônica religiosa com funções de prática da fé, o patrimônio passa a ser

11 11 reconhecido como um produto que pode ser escolhido, adquirido e pago como bem de consumo, e com grande valor comercial. O aquecimento da economia de Tiradentes com o advento do turismo vem marcar uma nova fase na história de Tiradentes que já é marcada por períodos de glória e riqueza, com a exploração mineradora do séc XVIII; e posteriormente declínio com o esgotamento das jazidas. (PELLEGRINI, 2000: 35). 6. Conclusão O artigo demonstrou que são muitos os fatores que proporcionam à Tiradentes singularidades motivadoras do deslocamento de turistas: o conjunto arquitetônico, a beleza natural da Serra São José que abraça a cidade, a alma do lugar que proporciona uma harmonia e sensação de local especial e único. Porém, isso tudo não seria suficiente se Tiradentes não tivesse se preparado para receber os turistas, ou seja, envolvido a comunidade, dotada de infra-estrutura turística eficiente e eficaz, capaz de não só satisfazer as necessidades dos visitantes, mas encanta-los, tal como a história e beleza arquitetônica o fazem. O turismo em Tiradentes vem se destacando justamente por se constituir um produto comercializável que proporciona à cidade benefícios econômicos capazes de estimular uma economia até então estagnada e falida. É certo que a atividade turística constitui um processo ainda mais abrangente, complexo, que se entrelaça não só por campos econômicos, mas também por sócio-culturais. Porém, o intuito desse artigo era analisar o turismo enquanto produto econômico em Tiradentes e de acordo com os dados coletados na pesquisa notou-se que os benefícios percebidos pela população entrevistada estavam diretamente relacionados com questões econômicas: geração de emprego e renda. Para os moradores de Tiradentes que participaram do levantamento de dados, o turismo tem um significado relevante de sobrevivência econômica, justificando os benefícios da atividade, ou seja, da produção local que é o turismo cultural.

12 12 Referências bibliográficas: ARRILLAGA, J. I. de. Introdução ao Estudo do Turismo. Rio de Janeiro: Rio, p. BRASIL, HILDEMAR SILVA. Análise Econômica do Turismo no Brasil: Prof. Conferencista ECA-USP Disponível em Acesso em 28 out Disponível em <http//www.ibge.org.br> Acesso em 25/agosto de Disponível em <http://www.tiradentes.mg.gov.br/index.asp?pagina=inc_roteirohistorico> acesso em 14/jul de 2004 EMPRESA BRASILEIRA DE TURISMO EMBRATUR. Município: Potencial Turístico Orientação às Prefeituras. Brasília, DF: Instituto Brasileiro de Turismo, p. GOMEZ, V. B. Planificacion Econômica Del Turismo. México: Trilhas, p. LAGE, B. H. G.; MILONE, P. C. Turismo: Teoria e Prática. Campinas, SP: Papirus, p. MEU Negócio é Turismo. Capítulo 10: Turismo cultural: Tiradentes aprendendo com quem faz bem. Coordenação Lígia de Carvalho. Produção: Sala Produções. Apoio: Ministério do Esporte e Turismo, Embratur. Intérprete: Caio Blat. Rio de Janeiro: fita de vídeo, VHS, son., color. ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE TURISMO OMT. Desenvolvimento de Turismo Sustentável: manual para organizadores locais. Brasília, DF: MICT SETS, Embratur, [s.d.]. 217p. PEQUENAS Empresas, Grandes Negócios. São Paulo: Globo, ano VII, n.º 75, p. 22. PELLEGRINI FILHO, Américo. Turismo Cultural em Tiradentes. Estudo de metodologia aplicada. São Paulo: Manole: RUSCHMANN, Dóris. Turismo e Planejamento Sustentável. São Paulo: Papirus, SWARBROOKE, John. Turismo Sustentável: Turismo Cultural, Ecoturismo e Ética. [tradução Saulo Krieger]. São Paulo: Aleph, 2000.

IMPACTO DOS MEGA EVENTOS NA INDuSTrIA hoteleira brasileira JUNHO 2013

IMPACTO DOS MEGA EVENTOS NA INDuSTrIA hoteleira brasileira JUNHO 2013 IMPACTO DOS MEGA EVENTOS NA Industria hoteleira brasileira JUNHO 2013 ENTIDADE ABIH NACIONAL Fundada em 09/11/1936 3.500 associados 35 escritórios 26 capitais + DF 08 regionais ENTIDADE 25.500 meios de

Leia mais

TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG)

TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG) TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG) SÉRGIO HENRIQUE DE CAMPOS ESPORTE 1 e ANA RUTE DO VALE 2 sergio_h13@hotmail.com, ana.vale@unifal-md.edu.br 1 Bolsista de iniciação científica

Leia mais

Daniela Campioto Cyrilo Lima*, Emanuela Matos Granja*, Fabio Giordano **

Daniela Campioto Cyrilo Lima*, Emanuela Matos Granja*, Fabio Giordano ** AVALIAÇÃO SOBRE AS PRÁTICAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL DESENVOLVIDA ATRAVÉS DO ECOTURISMO NO CAMINHO DO MAR PARQUE ESTADUAL DA SERRA DO MAR NÚCLEO ITUTINGA PILÕES Daniela Campioto Cyrilo Lima*, Emanuela Matos

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO RCVB (RECIFE CONVENTION &VISITORS BUREAU) PARA A CONSOLIDAÇÃO DO TURISMO DE EVENTOS EM RECIFE.

A IMPORTÂNCIA DO RCVB (RECIFE CONVENTION &VISITORS BUREAU) PARA A CONSOLIDAÇÃO DO TURISMO DE EVENTOS EM RECIFE. A IMPORTÂNCIA DO RCVB (RECIFE CONVENTION &VISITORS BUREAU) PARA A CONSOLIDAÇÃO DO TURISMO DE EVENTOS EM RECIFE. Autor: ANTÔNIO CARLOS DE SOUZA E SÁ FILHO Introdução O Turismo de Eventos está em plena ascensão

Leia mais

A Evolução da Mídia Exterior. Dados Demográfi cos GAROPABA

A Evolução da Mídia Exterior. Dados Demográfi cos GAROPABA A Evolução da Mídia Exterior Dados Demográfi cos GAROPABA GAROPABA Considerada um paraíso à beira-mar, Garopaba possui praias de mar manso e também outras reconhecidas internacionalmente pela prática do

Leia mais

Turismo de (bons) negócios. 26 KPMG Business Magazine

Turismo de (bons) negócios. 26 KPMG Business Magazine Turismo de (bons) negócios 26 KPMG Business Magazine Segmento ganha impulso com eventos internacionais e aumento da demanda interna Eventos mobilizaram mais de R$ 20,6 bilhões em 2011 A contagem regressiva

Leia mais

Estudo da Demanda Turística Internacional

Estudo da Demanda Turística Internacional Estudo da Demanda Turística Internacional Brasil 2012 Resultados do Turismo Receptivo Pontos de Coleta de Dados Locais de entrevistas - 25 Entrevistados - 31.039 15 aeroportos internacionais, que representam

Leia mais

TURISMO. o futuro, uma viagem...

TURISMO. o futuro, uma viagem... TURISMO o futuro, uma viagem... PLANO NACIONAL DO TURISMO 2007-2010 OBJETIVOS Desenvolver o produto turístico brasileiro com qualidade, contemplando nossas diversidades regionais, culturais e naturais.

Leia mais

Autores: ANNARA MARIANE PERBOIRE DA SILVA, MARIA HELENA CAVALCANTI DA SILVA

Autores: ANNARA MARIANE PERBOIRE DA SILVA, MARIA HELENA CAVALCANTI DA SILVA RELAÇÕES ENTRE A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O SETOR DE HOSPITALIDADE: um estudo de caso aplicável ao curso Técnico de Hospedagem Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente de Pernambuco Autores: ANNARA

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO RA: 31.939

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO RA: 31.939 ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO RA: 31.939 TURISMO DE AVENTURA: ANÁLISES E QUESTIONAMENTOS SOBRE O PROCESSO DE CRIAÇÃO DA EXPERIÊNCIA

Leia mais

9º Lugar. População: 62.204 hab. Área do Município: 1,589,52 km² Localização: Região Sul Goiano PIB (2005): R$ 505,5 milhões PIB :

9º Lugar. População: 62.204 hab. Área do Município: 1,589,52 km² Localização: Região Sul Goiano PIB (2005): R$ 505,5 milhões PIB : População: 62.204 hab. Área do Município: 1,589,52 km² Localização: Região Sul Goiano PIB (2005): R$ 505,5 milhões PIB : per capita R$ 7.701,00 9º Lugar Principais distâncias: Goiânia: 154 km Brasília:

Leia mais

FRANQUIA O BOTICÁRIO SÃO FRANCISCO DO SUL (SC) RELAÇÃO COM A COMUNIDADE

FRANQUIA O BOTICÁRIO SÃO FRANCISCO DO SUL (SC) RELAÇÃO COM A COMUNIDADE FRANQUIA O BOTICÁRIO SÃO FRANCISCO DO SUL (SC) RELAÇÃO COM A COMUNIDADE RESUMO A reconstituição e o resgate da memória do centro de histórico da cidade foi o audacioso trabalho que a franquia O Boticário

Leia mais

A Evolução da Mídia Exterior. Dados Demográfi cos TUBARÃO

A Evolução da Mídia Exterior. Dados Demográfi cos TUBARÃO A Evolução da Mídia Exterior Dados Demográfi cos TUBARÃO Conheça Tubarão Localizada às margens do Rio Tubarão, Tubarão possui uma população de aproximadamente 96 mil habitantes em sua maioria descendentes

Leia mais

A Evolução da Mídia Exterior. Dados Demográficos TUBARÃO

A Evolução da Mídia Exterior. Dados Demográficos TUBARÃO A Evolução da Mídia Exterior Dados Demográficos TUBARÃO TUBARÃO Tubarão tem como atividades econômicas o comércio, a agricultura e a pecuária, com destaque também para empresas do setor de cerâmica. O

Leia mais

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC 1 INTRODUÇÃO Alice Mecabô 1 ; Bruna Medeiro 2 ; Marco Aurelio Dias 3 O turismo é uma atividade que hoje é considerada um dos meios econômicos que

Leia mais

Síntese do planejamento e os impactos para o país com a Copa do Mundo 2014

Síntese do planejamento e os impactos para o país com a Copa do Mundo 2014 Code-P0 Síntese do planejamento e os impactos para o país com a Copa do Mundo 2014 Encontro Nacional - Abracen Eventos Esportivos e os Impactos para o país São Paulo, 7 de março de 2012 Code-P1 O Brasil

Leia mais

A Evolução da Mídia Exterior. Dados Demográficos NAVEGANTES

A Evolução da Mídia Exterior. Dados Demográficos NAVEGANTES A Evolução da Mídia Exterior Dados Demográficos NAVEGANTES JOINVILLE Jaraguá do Sul é a terceira economia de Santa Catarina e sede de algumas das maiores empresas do Brasil nos setores eletromecânico e

Leia mais

A Evolução da Mídia Exterior. Projeto de Mídia Exterior JOINVILLE TOTAL

A Evolução da Mídia Exterior. Projeto de Mídia Exterior JOINVILLE TOTAL A Evolução da Mídia Exterior Projeto de Mídia Exterior JOINVILLE TOTAL JOINVILLE Com aproximadamente 516 mil habitantes, Joinville, também conhecida como Cidade das Flores, é a maior e mais próspera cidade

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 1. PRÁTICA DE GESTÃO EFICAZ - Projeto Via Turismo 1.1 Histórico da Prática Eficaz Descrever como surgiu o programa/prática e indicar a data de início das ações. O Projeto Via Turismo

Leia mais

META Explicar a importância da análise dos impactos socioculturais advindos do desenvolvimento da prática turística.

META Explicar a importância da análise dos impactos socioculturais advindos do desenvolvimento da prática turística. OS IMPACTOS SOCIOCULTURAIS VERSUS PRÁTICA TURÍSTICA META Explicar a importância da análise dos impactos socioculturais advindos do desenvolvimento da prática turística. OBJETIVOS Ao fi nal desta aula,

Leia mais

Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte

Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte Atração de Investimentos, Promoção Comercial e Projeção Internacional Eduardo Bernis Secretaria Municipal de Desenvolvimento Belo Horizonte

Leia mais

Hospedagem Sustentável: Gestão Ambiental em meios de hospedagem para o município de São Roque. Darlyne de Aquino Silva

Hospedagem Sustentável: Gestão Ambiental em meios de hospedagem para o município de São Roque. Darlyne de Aquino Silva Hospedagem Sustentável: Gestão Ambiental em meios de hospedagem para o município de São Roque Darlyne de Aquino Silva Instituto Federal de Educação Ciência e tecnologia de São Paulo. São Roque, SP 2011

Leia mais

Uma perspectiva do turismo em Ponta Grossa: Estudo de Caso do Encontro de Motos Easy Road

Uma perspectiva do turismo em Ponta Grossa: Estudo de Caso do Encontro de Motos Easy Road 8. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO Uma perspectiva do turismo em Ponta Grossa: Estudo de Caso do Encontro de Motos Easy Road Apresentador 1 Ana Paula Cunha Apresentador

Leia mais

A LEI CIDADE LIMPA EM LONDRINA E AS POSSIBILIDADES DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO-CULTURAL

A LEI CIDADE LIMPA EM LONDRINA E AS POSSIBILIDADES DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO-CULTURAL 1 A LEI CIDADE LIMPA EM LONDRINA E AS POSSIBILIDADES DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO-CULTURAL Colégio Londrinense Alunos(as): Natalia Bergamini da Silva Lucas Tsuchya Hubacek Nasser Nasser Orientadora

Leia mais

Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004

Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004 Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004 Projeto Verde Catas Altas Área Temática de Desenvolvimento Regional Resumo O projeto Verde Catas Altas

Leia mais

São Paulo. O Brasil como Pólo Internacional de Investimentos e Negócios. tsando@visitesaopaulo.com

São Paulo. O Brasil como Pólo Internacional de Investimentos e Negócios. tsando@visitesaopaulo.com São Paulo O Brasil como Pólo Internacional de Investimentos e Negócios São Paulo Convention & Visitors Bureau Fundação 25 de Janeiro Entidade estadual, mantida pela iniciativa privada. Captação e apoio

Leia mais

METODOLOGIA SEBRAE BAHIA PARA PÓLOS DE EMPREENDEDORISMO CULTURAL

METODOLOGIA SEBRAE BAHIA PARA PÓLOS DE EMPREENDEDORISMO CULTURAL Trabalho apresentado no III ENECULT Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura, realizado entre os dias 23 a 25 de maio de 2007, na Faculdade de Comunicação/UFBa, Salvador-Bahia-Brasil. METODOLOGIA

Leia mais

Melhor Prática vencedora: Monitoramento (Capital) Observatório do Turismo da Cidade de São Paulo

Melhor Prática vencedora: Monitoramento (Capital) Observatório do Turismo da Cidade de São Paulo 1 Melhor Prática vencedora: Monitoramento (Capital) Observatório do Turismo da Cidade de São Paulo DESTINO: São Paulo/SP INSTITUIÇÃO PROMOTORA: São Paulo Turismo S/A RESPONSÁVEL: Tasso Gadzanis Luiz Sales

Leia mais

SINOPSE DE PESQUISA 2012/2013 INDICADORES ECONÔMICOS DAS VIAGENS CORPORATIVAS ALAGEV VERSÃO FINAL

SINOPSE DE PESQUISA 2012/2013 INDICADORES ECONÔMICOS DAS VIAGENS CORPORATIVAS ALAGEV VERSÃO FINAL SINOPSE DE PESQUISA 2012/2013 INDICADORES ECONÔMICOS DAS VIAGENS CORPORATIVAS ALAGEV VERSÃO FINAL São Paulo Janeiro/2014 1 Associação de Apoio à Pesquisa ALAGEV Associação Latino Americana de Gestores

Leia mais

AÇÃO DE SENSIBILIZAÇÃO AMBIENTAL REALIZADA NA PONTE DO RIO SÃO JORGE/PARQUE NACIONAL DOS CAMPOS GERAIS

AÇÃO DE SENSIBILIZAÇÃO AMBIENTAL REALIZADA NA PONTE DO RIO SÃO JORGE/PARQUE NACIONAL DOS CAMPOS GERAIS AÇÃO DE SENSIBILIZAÇÃO AMBIENTAL REALIZADA NA PONTE DO RIO SÃO JORGE/PARQUE NACIONAL DOS CAMPOS GERAIS Andressa Stefany Teles Jasmine Cardoso Moreira Victor Emanuel Carbonar Santos RESUMO: Impactos negativos

Leia mais

a Resolução CONAMA nº 422/2010 de 23 de março de 2010, que estabelece diretrizes para as campanhas, ações e projetos de educação ambiental;

a Resolução CONAMA nº 422/2010 de 23 de março de 2010, que estabelece diretrizes para as campanhas, ações e projetos de educação ambiental; Portaria Normativa FF/DE N 156/2011 Assunto: Estabelece roteiros para elaboração de Plano Emergencial de Educação Ambiental e de Plano de Ação de Educação Ambiental para as Unidades de Conservação de Proteção

Leia mais

CRESCIMENTO OFERTA LEITOS (%)

CRESCIMENTO OFERTA LEITOS (%) 3.9 Oferta Turística Para análise da oferta turística em Sergipe, o PDITS Costa dos Coqueirais apresenta a evolução da oferta turística no estado no período 1980-2000. Indica ainda o número atual de quartos

Leia mais

Desenvolvimento Sustentável de Pólo Turístico Ribeirão Branco - SP

Desenvolvimento Sustentável de Pólo Turístico Ribeirão Branco - SP Desenvolvimento Sustentável de Pólo Turístico Ribeirão Branco - SP NOVA CAMPINA 1 Objetivo para potencializar o desenvolvimento sustentável de Pólos Turísticos Fortalecimento e integração dos elos da Cadeia

Leia mais

A empresa fica na feira de Sapatilha?

A empresa fica na feira de Sapatilha? A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (FECOMÉRCIO-SC), com o intuito de mapear o perfil do turista e o impacto do festival para o empresário do município, realizou um projeto

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU 2014/2015

PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU 2014/2015 PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU 2014/2015 1- JUSTIFICATIVA O setor de eventos vem passando por uma grande reformulação. Dos eventos corporativos, hoje mais bem estruturados e com foco específico,

Leia mais

Simon Schwartzman. A evolução da educação superior no Brasil diferenças de nível, gênero e idade.

Simon Schwartzman. A evolução da educação superior no Brasil diferenças de nível, gênero e idade. A educação de nível superior superior no Censo de 2010 Simon Schwartzman (julho de 2012) A evolução da educação superior no Brasil diferenças de nível, gênero e idade. Segundo os dados mais recentes, o

Leia mais

ROSEMARY OLIVEIRA DE LIMA

ROSEMARY OLIVEIRA DE LIMA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - CCT CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS APLICADOS - CESA MESTRADO PROFISSIONAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS TURÍSTICOS MPGNT ROSEMARY OLIVEIRA DE LIMA

Leia mais

A QUALIFICAÇÃO DO TURISMO PARA O DESENVOLVIMENTO TURISTICO NOS CAMPOS GERAIS DO PARANÁ. Área: TURISMO

A QUALIFICAÇÃO DO TURISMO PARA O DESENVOLVIMENTO TURISTICO NOS CAMPOS GERAIS DO PARANÁ. Área: TURISMO A QUALIFICAÇÃO DO TURISMO PARA O DESENVOLVIMENTO TURISTICO NOS CAMPOS GERAIS DO PARANÁ Área: TURISMO SOUZA Janaína Terezinha de MASCARENHAS, Rubia Gisele Tramontin Resumo A atividade turística está ligada

Leia mais

TURISMO DE NEGÓCIOS EM VOLTA REDONDA, RJ: ESTUDO COMPARATIVO DE GESTÃO HOTELEIRA

TURISMO DE NEGÓCIOS EM VOLTA REDONDA, RJ: ESTUDO COMPARATIVO DE GESTÃO HOTELEIRA TURISMO DE NEGÓCIOS EM VOLTA REDONDA, RJ: ESTUDO COMPARATIVO DE GESTÃO HOTELEIRA Alexandro Ferreira Reis Carlos Eduardo Brasil Campos Rossana Souza Almeida, Esp. (Orientadora) Este estudo tem como objetivo

Leia mais

MODELAGEM COM EQUAÇÕES DIFERENCIAIS DE PRIMEIRA ORDEM E APLICAÇÕES À ECONOMIA

MODELAGEM COM EQUAÇÕES DIFERENCIAIS DE PRIMEIRA ORDEM E APLICAÇÕES À ECONOMIA MODELAGEM COM EQUAÇÕES DIFERENCIAIS DE PRIMEIRA ORDEM E APLICAÇÕES À ECONOMIA PAULO, João Pedro Antunes de Universidade Estadual de Goiás UnU de Iporá jpadepaula@hotmail.com RESUMO Esta pesquisa foi feita

Leia mais

Como fazer pesquisa de mercado? MARCO ANTONIO LIMA

Como fazer pesquisa de mercado? MARCO ANTONIO LIMA Como fazer pesquisa de mercado? Por quê fazer pesquisa de mercado? Qual é o meu negócio? Qual a finalidade do meu produto/serviço? Por quê fazer pesquisa de mercado? Eu sei o que estou vendendo, mas...

Leia mais

História da Habitação em Florianópolis

História da Habitação em Florianópolis História da Habitação em Florianópolis CARACTERIZAÇÃO DAS FAVELAS EM FLORIANÓPOLIS No início do século XX temos as favelas mais antigas, sendo que as primeiras se instalaram em torno da região central,

Leia mais

ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DO TURISMO

ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DO TURISMO ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DO TURISMO Solange Marques Domingos da Silva 1, Pérsio D Oliveira Sandir 2 RESUMO: A necessidade emergente de práticas de lazer mais saudável, a tranqüilidade e o relaxamento

Leia mais

O turismo e os recursos humanos

O turismo e os recursos humanos Introdução O turismo e os recursos humanos Belíssimas praias, dunas, cachoeiras, cavernas, montanhas, florestas, falésias, rios, lagos, manguezais etc.: sem dúvida, o principal destaque do Brasil no setor

Leia mais

METAMORFOSES NA PAISAGEM PELA TURISTIFICAÇÃO DO RURAL EM UBERLÂNDIA - MG

METAMORFOSES NA PAISAGEM PELA TURISTIFICAÇÃO DO RURAL EM UBERLÂNDIA - MG METAMORFOSES NA PAISAGEM PELA TURISTIFICAÇÃO DO RURAL EM UBERLÂNDIA - MG Raphaella Karla Portes Beserra raphaella_udi@hotmail.com Geografia - Universidade Federal de Uberlândia 375 Resumo Jéssica Soares

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PROJETOS

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PROJETOS 1 CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PROJETOS OS BENEFÍCIOS DA APLICAÇÃO DAS DIRETRIZES DA GESTÃO DE PROJETOS REUNIDAS NO PMBOK NO PLANEJAMENTO TURÍSTICO DE DESTINOS ALUNA: HELENA PERES

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE LIXO O CASO DE IJUÍ/RS 1

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE LIXO O CASO DE IJUÍ/RS 1 GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE LIXO O CASO DE IJUÍ/RS 1 Juliana Carla Persich 2, Sérgio Luís Allebrandt 3. 1 Estudo

Leia mais

RETRATO DO TURISMO RURAL PELO SEBRAE NACIONAL

RETRATO DO TURISMO RURAL PELO SEBRAE NACIONAL RETRATO DO TURISMO RURAL PELO SEBRAE NACIONAL PEC Nordeste - 2015 Evelynne Tabosa dos Santos Gestora Estadual do Programa de Turismo do Ceará TURISMO NO BRASIL - HISTÓRICO Atividade presente na Constituição

Leia mais

Portal de Turismo Divulgando seu empreendimento

Portal de Turismo Divulgando seu empreendimento www.visitesaopedrodaaldeia.com.br Portal de Turismo Divulgando seu empreendimento Tel/ax: (21) 2522-2421 ideias@ideias.org.br Quem Somos O Instituto IDEIAS é uma associação civil, sem fins lucrativos,

Leia mais

UMA ANÁLISE SOBRE AS DIVERSAS PAISAGENS DA LAGOA MAIOR EM TRÊS LAGOAS/MS

UMA ANÁLISE SOBRE AS DIVERSAS PAISAGENS DA LAGOA MAIOR EM TRÊS LAGOAS/MS UMA ANÁLISE SOBRE AS DIVERSAS PAISAGENS DA LAGOA MAIOR EM TRÊS LAGOAS/MS Cínthia dos Santos Sêna 1 Esp Luziane Albuquerque 2 RESUMO O presente trabalho visa analisar as diversas paisagens que compõem a

Leia mais

Introdução. Núcleo de Pesquisas

Introdução. Núcleo de Pesquisas Introdução O verão é um período onde Santa Catarina demonstra todo a sua vocação para a atividade turística. Endereço de belas praias, o estado se consolidou como um dos principais destinos de turistas,

Leia mais

Meto t d o o d l o og o i g a II. Segm g e m nt n a t ção o do d o me m rcado III. C racte t rização o do d s o ent n r t evi v sta t do d s

Meto t d o o d l o og o i g a II. Segm g e m nt n a t ção o do d o me m rcado III. C racte t rização o do d s o ent n r t evi v sta t do d s Roteiro I. Metodologia II. III. IV. Segmentação do mercado Caracterização dos entrevistados Percepções sobre o turismo no Brasil V. Hábitos e comportamentos sobre turismo VI. VII. VIII. Prioridade de investimento

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego

Pesquisa Mensal de Emprego Pesquisa Mensal de Emprego EVOLUÇÃO DO EMPREGO COM CARTEIRA DE TRABALHO ASSINADA 2003-2012 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE 2 Pesquisa Mensal de Emprego - PME I - Introdução A Pesquisa

Leia mais

Pensou Outlet, pensou General Shopping Brasil.

Pensou Outlet, pensou General Shopping Brasil. Pensou Outlet, pensou General Shopping Brasil. O Outlet Premium avança pelo território nacional abrindo grandes oportunidades de negócios para você. Pensou Outlet, pensou General Shopping Brasil. Outlet

Leia mais

A MUDANÇA DO PERFIL HOTELEIRO DE CURITIBA ANÁLISE DO PERÍODO 1920 A 2003

A MUDANÇA DO PERFIL HOTELEIRO DE CURITIBA ANÁLISE DO PERÍODO 1920 A 2003 A MUDANÇA DO PERFIL HOTELEIRO DE CURITIBA ANÁLISE DO PERÍODO 1920 A 2003 Erika Gisele Lotz. Universidade Tuiuti do Paraná e Faculdades Spei Curitiba R. General Aristides Athaide Jr. 414 apto. 308 Curitiba

Leia mais

Estudos e projetos para o Oceanário de Salvador. Categoria Valorização e gestão de atrativos turísticos e criação de novos produtos

Estudos e projetos para o Oceanário de Salvador. Categoria Valorização e gestão de atrativos turísticos e criação de novos produtos Componente 1 Título da Ação Estratégia de Produto Turístico Item 1.4 Objetivos Estudos e projetos para o Oceanário de Salvador Categoria Valorização e gestão de atrativos turísticos e criação de novos

Leia mais

Instituto Avon investe R$ 2,1 milhões em Minas Gerais para combate ao Câncer de Mama

Instituto Avon investe R$ 2,1 milhões em Minas Gerais para combate ao Câncer de Mama Instituto Avon investe R$ 2,1 milhões em Minas Gerais para combate ao Câncer de Mama São Paulo, 25 de julho de 2014 Minas Gerais recebeu um reforço de R$ 2,1 milhões na luta contra o câncer de mama. O

Leia mais

Best Franchises. Feira das Melhores Franquias. 23, 24, e 25 de outubro de 2014 Shopping Iguatemi Ribeirão Preto - SP

Best Franchises. Feira das Melhores Franquias. 23, 24, e 25 de outubro de 2014 Shopping Iguatemi Ribeirão Preto - SP Best Franchises Feira das Melhores Franquias 23, 24, e 25 de outubro de 2014 Shopping Iguatemi Ribeirão Preto - SP Ribeirão Preto possui uma vocação inequívoca para o desenvolvimento do turismo de eventos.

Leia mais

I B OP E Opinião. O que o brasileiro pensa e faz em relação à conservação e uso da água

I B OP E Opinião. O que o brasileiro pensa e faz em relação à conservação e uso da água PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA Águas no Brasil: A visão dos brasileiros O que o brasileiro pensa e faz em relação à conservação e uso da água Dezembro, 2006 METODOLOGIA OBJETIVO Levantar informações para

Leia mais

L B O C A L I Z A R ÇÃO A S I L

L B O C A L I Z A R ÇÃO A S I L L O C A L I Z A Ç Ã O BRASIL L O C A L I Z A Ç Ã O B R A S I L B R A S I L NOVA REALIDADE 6º PIB DO MUNDO 5ª MAIOR ECONOMIA EM 2015 OLIMPÍADAS E COPA DO MUNDO U M P A Í S EM DESTAQUE SANTA CATARINA L O

Leia mais

O TURISMO CULTURAL COMO FATO GERADOR E DE SUSTENTABILIDADE DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL

O TURISMO CULTURAL COMO FATO GERADOR E DE SUSTENTABILIDADE DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL 384 O TURISMO CULTURAL COMO FATO GERADOR E DE SUSTENTABILIDADE DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL Esilaine Aparecida Tavares Pavan - Uni-FACEF Barbara Fadel Uni-FACEF INTRODUÇÃO A Revolução Industrial trouxe

Leia mais

Projeto AL-LAs CONSULTA MULTIATORES METODOLOGIA

Projeto AL-LAs CONSULTA MULTIATORES METODOLOGIA Projeto AL-LAs CONSULTA MULTIATORES METODOLOGIA Aliança euro-latino americana de cooperação entre cidades Financiado pela União Europeia Objetivo de fortalecer suas relações internacionais para melhorar

Leia mais

A decolagem do turismo

A decolagem do turismo A decolagem do turismo OBrasil sempre foi considerado detentor de um enorme potencial turístico. Em 1994, no entanto, o país recebeu menos de 2 milhões de turistas internacionais, um contingente que, na

Leia mais

EMPRESÁRIO. Impacto econômico. São Joaquim

EMPRESÁRIO. Impacto econômico. São Joaquim Um dos roteiros turísticos de Santa Catarina é sua região serrana. Composta por uma série de pequenos municípios, os atrativos da Serra Catarinense vão além do inverno de frio intenso e belezas naturais,

Leia mais

Temporada de Inverno

Temporada de Inverno Temporada de Inverno Campos do Jordão faz jus ao glamouroso título de Suíça Brasileira quando chega o inverno. Seu clima inigualável, mais frio que a média brasileira, sua arquitetura tardia baseada em

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DAS CRIANÇAS 2012

RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DAS CRIANÇAS 2012 RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DAS CRIANÇAS 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG 26/09/2012 RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DAS CRIANÇAS 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG

Leia mais

AGENCIA DE DESENVOLVIMENTO DO TURISMO SUSTENTABILIDADE DOS CAMPOS GERAIS ROTA DOS TROPEIROS : ANÁLISE DE CONTEXTO ATUAL

AGENCIA DE DESENVOLVIMENTO DO TURISMO SUSTENTABILIDADE DOS CAMPOS GERAIS ROTA DOS TROPEIROS : ANÁLISE DE CONTEXTO ATUAL AGENCIA DE DESENVOLVIMENTO DO TURISMO SUSTENTABILIDADE DOS CAMPOS GERAIS ROTA DOS TROPEIROS : ANÁLISE DE CONTEXTO ATUAL Graziela Scalise Horodyski Tatiene Konig da Silva RESUMO: Este trabalho consiste

Leia mais

Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre

Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre N o Brasil há 2.361 municípios, em 23 estados, onde vivem mais de 38,3 milhões de pessoas abaixo da linha de pobreza. Para eles, o Governo Federal criou

Leia mais

{ 2 } Parque Tecnológico Capital Digital

{ 2 } Parque Tecnológico Capital Digital { 2 } Parque Tecnológico Capital Digital { 3 } 1. INTRODUÇÃO: PARQUE TECNOLÓGICO CAPITAL DIGITAL - PTCD Principal polo de desenvolvimento Científico, Tecnológico e de Inovação do Distrito Federal, o PTCD

Leia mais

A Mineração Industrial em Goiás

A Mineração Industrial em Goiás A Mineração Industrial em Goiás Luciano Ferreira da Silva 1 Resumo: A extração mineral constitui atividade de relevante importância para a economia do estado de Goiás, ocupando posição de destaque no cenário

Leia mais

O que o Brasil já ganhou com a Copa. Secretaria-Geral da Presidência da República

O que o Brasil já ganhou com a Copa. Secretaria-Geral da Presidência da República O que o Brasil já ganhou com a Copa COPA DO MUNDO NO BRASIL um momento histórico e de oportunidades A Copa do Mundo é um momento histórico para o Brasil, que vai sediar, em conjunto com as Olimpíadas em

Leia mais

ESTRADA REAL. Melhor época

ESTRADA REAL. Melhor época ESTRADA REAL Bem-vindo(a) ao Brasil do século XVIII. Era ao longo destes caminhos que as coisas aconteciam durante os 100 anos em que este foi o eixo produtivo mais rico do jovem país que se moldava e

Leia mais

ANÁLISE DAS ADPTAÇÕES NA ACESSIBILIDADE NOS MEIOS DE HOSPEDAGENS DE FOZ DO IGUAÇU

ANÁLISE DAS ADPTAÇÕES NA ACESSIBILIDADE NOS MEIOS DE HOSPEDAGENS DE FOZ DO IGUAÇU ANÁLISE DAS ADPTAÇÕES NA ACESSIBILIDADE NOS MEIOS DE HOSPEDAGENS DE FOZ DO IGUAÇU Andriélle Pereira de Oliveira 1 RESUMO As normas de acessibilidade nos meios de hospedagens de Foz do Iguaçu são constituídas

Leia mais

Resumo do Estudo da Oxford Economics sobre o Impacto Econômico do projeto Hub Nordeste Brasil, encomendado pelo Grupo LATAM

Resumo do Estudo da Oxford Economics sobre o Impacto Econômico do projeto Hub Nordeste Brasil, encomendado pelo Grupo LATAM Resumo do Estudo da Oxford Economics sobre o Impacto Econômico do projeto Hub Nordeste Brasil, encomendado pelo Grupo LATAM Data da divulgação do estudo 17/09/2015 CONTEXTO A consultoria Oxford Economics,

Leia mais

Eixo Temático ET-04-007 - Gestão Ambiental em Saneamento

Eixo Temático ET-04-007 - Gestão Ambiental em Saneamento 270 Eixo Temático ET-04-007 - Gestão Ambiental em Saneamento LEVANTAMENTO DA TUBULAÇÃO DE CIMENTO-AMIANTO NA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA DO MUNICÍPIO DE PRINCESA ISABEL - PARAÍBA Maria Auxiliadora Freitas

Leia mais

Acesso a Transferências de Renda de Programas Sociais

Acesso a Transferências de Renda de Programas Sociais Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Diretoria de Pesquisas Coordenação detrabalho e Rendimento Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão. 1 de 5 Turismo e Hotelaria no contexto das cidades criativas Natalino Salgado Filho A Universidade Federal do Maranhão teve o privilégio de abrigar nesta semana o I Seminário Patrimônio Cultural & Cidades

Leia mais

DESEMPENHO DO SETOR DE TURISMO EM ALAGOAS, PARA SETEMBRO DE 2015

DESEMPENHO DO SETOR DE TURISMO EM ALAGOAS, PARA SETEMBRO DE 2015 DESEMPENHO DO SETOR DE TURISMO EM ALAGOAS, PARA SETEMBRO DE 2015 Superintendência de Produção da Informação e do Conhecimento (SINC) Gerência de Estatística e Indicadores Os resultados do turismo no estado

Leia mais

Visita a Cortiços em São Paulo Uma Experiência Didática

Visita a Cortiços em São Paulo Uma Experiência Didática Visita a Cortiços em São Paulo Uma Experiência Didática Valéria Grace Costa ***, Antônio Cláudio Moreira Lima e Moreira, Suzana Pasternak, Maria de Lourdes Zuquim, Simone Cotic Clarissa Souza, Letícia

Leia mais

SHOPPING CENTERS Evolução Recente

SHOPPING CENTERS Evolução Recente ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 2 - AO2 GERÊNCIA SETORIAL DE COMÉRCIO E SERVIÇOS Data: Maio/98 N o 16 SHOPPING CENTERS Evolução Recente Este informe apresenta a evolução recente da indústria de shopping

Leia mais

Preparação do país para a Copa do Mundo 2014 e a herança para

Preparação do país para a Copa do Mundo 2014 e a herança para Code-P0 Preparação do país para a Copa do Mundo 2014 e a herança para a engenharia brasileira O Mundial e o Desenvolvimento Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) Manaus, 30 de março de 2012 Code-P1

Leia mais

Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista de Belo Horizonte. Polo de Moda

Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista de Belo Horizonte. Polo de Moda Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista de Belo Horizonte 2013 Apresentação Belo Horizonte também é conhecida por abrigar, entre suas montanhas, tradicionais polos da moda. Os bairros de Lourdes, Prado,

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS História da Cultura CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1º PERÍODO Repassar ao alunado a compreensão do fenômeno da cultura e sua relevância para

Leia mais

RELATÓRIO DE INTERCÂMBIO CRInt ECA. Dados do Intercâmbio

RELATÓRIO DE INTERCÂMBIO CRInt ECA. Dados do Intercâmbio RELATÓRIO DE INTERCÂMBIO CRInt ECA Nome: Péricles Santos Matos No. USP 5200617 Curso ECA: Turismo Dados do Intercâmbio Universidade:_Universidade de Coimbra Curso: Turismo, Lazer e Patrimônio Período:

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

AGROTURISMO E MUSEU AO AR LIVRE PRINCESA ISABEL- RELATO DE EXPERIÊNCIA

AGROTURISMO E MUSEU AO AR LIVRE PRINCESA ISABEL- RELATO DE EXPERIÊNCIA 1 AGROTURISMO E MUSEU AO AR LIVRE PRINCESA ISABEL- RELATO DE EXPERIÊNCIA Educação, Linguagem e Memória Janaina Veronezi Alberton Teresinha Baldo Volpato Introdução A preservação da memória agrícola para

Leia mais

DESENVOLVIMENTO REGIONAL ATRAVÉS DO TURISMO: GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA

DESENVOLVIMENTO REGIONAL ATRAVÉS DO TURISMO: GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA DESENVOLVIMENTO REGIONAL ATRAVÉS DO TURISMO: GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA Camila Fagundes 1 Mary Sandra Guerra Ashton 2 Universidade Feevale Resumo: O presente estudo é parte da pesquisa em andamento intitulada:

Leia mais

I PESQUISA PARA MONITORAMENTO DE CARREIRAS DOS ALUNOS DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS

I PESQUISA PARA MONITORAMENTO DE CARREIRAS DOS ALUNOS DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS Centro Universitário de Belo Horizonte Uni-BH Curso de Relações Internacionais Laboratório Pedagógico de Relações Internacionais I PESQUISA PARA MONITORAMENTO DE CARREIRAS DOS ALUNOS DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS

Leia mais

A força do turismo ECONOMIA. por Ana Lygia Monteferrario Leite Pezco Pesquisa & Consultoria e Frederico Araujo Turolla FGV-EESP e ESPM

A força do turismo ECONOMIA. por Ana Lygia Monteferrario Leite Pezco Pesquisa & Consultoria e Frederico Araujo Turolla FGV-EESP e ESPM ECONOMIA A força do turismo O Brasil é descrito como país privilegiado pela existência de exuberantes recursos naturais, pelo clima agradável e pela cultura receptiva. Por si só, essas características

Leia mais

Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais. Secretaria Nacional de Programas Urbanos

Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais. Secretaria Nacional de Programas Urbanos Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais Secretaria Nacional de Programas Urbanos CONCEITOS Área Urbana Central Bairro ou um conjunto de bairros consolidados com significativo acervo edificado

Leia mais

PROJETO PARA FORMAÇÃO DE MONITORES AMBIENTAIS NO DISTRITO DE SÃO FRANCISCO XAVIER - SP. Glauce Yukari Michida, Greice Keli Nunes, Cleide Pivott

PROJETO PARA FORMAÇÃO DE MONITORES AMBIENTAIS NO DISTRITO DE SÃO FRANCISCO XAVIER - SP. Glauce Yukari Michida, Greice Keli Nunes, Cleide Pivott PROJETO PARA FORMAÇÃO DE MONITORES AMBIENTAIS NO DISTRITO DE SÃO FRANCISCO XAVIER - SP Glauce Yukari Michida, Greice Keli Nunes, Cleide Pivott UNIVAP Universidade do Vale do Paraíba / Faculdade de Comunicação

Leia mais

A COMPOSIÇÃO DO GASTO TURÍSTICO NOS MUNICÍPIOS DE CANELA E GRAMADO - RIO GRANDE DO SUL / RS Ms. Caroline Ciliane Ceretta 1

A COMPOSIÇÃO DO GASTO TURÍSTICO NOS MUNICÍPIOS DE CANELA E GRAMADO - RIO GRANDE DO SUL / RS Ms. Caroline Ciliane Ceretta 1 A COMPOSIÇÃO DO GASTO TURÍSTICO NOS MUNICÍPIOS DE CANELA E GRAMADO - RIO GRANDE DO SUL / RS Ms. Caroline Ciliane Ceretta 1 RESUMO: O presente estudo objetiva descrever e analisar a composição dos gastos

Leia mais

AS PERSPECTIVAS DA ECONOMIA CRIATIVA NO BRASIL PARA GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA

AS PERSPECTIVAS DA ECONOMIA CRIATIVA NO BRASIL PARA GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA AS PERSPECTIVAS DA ECONOMIA CRIATIVA NO BRASIL PARA GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA Miranda Aparecida de Camargo luckcamargo@hotmail.com Acadêmico do Curso de Ciências Econômicas/UNICENTRO Luana Sokoloski sokoloski@outlook.com

Leia mais

Enquadramento Turismo Rural

Enquadramento Turismo Rural Enquadramento Turismo Rural Portugal é um País onde os meios rurais apresentam elevada atratividade quer pelas paisagens agrícolas, quer pela biodiversidade quer pelo património histórico construído o

Leia mais

O LEGADO DOS MEGAEVENTOS ESPORTIVOS PARA O BRASIL

O LEGADO DOS MEGAEVENTOS ESPORTIVOS PARA O BRASIL O LEGADO DOS MEGAEVENTOS ESPORTIVOS PARA O BRASIL MEGAEVENTOS CHEGANDO. COPA DO MUNDO FIFA EM 2014... OLIMPÍADAS EM 2016... Qual o legado real desses megaeventos para nosso país? Qual o custo (financeiro

Leia mais

OFICINAS ECO-GASTRONÔMICAS SABOR DE SOBRA: O APROVEITAMENTO INTEGRAL DE ALIMENTOS COMO PRÁTICA EXTENSIONISTA 1

OFICINAS ECO-GASTRONÔMICAS SABOR DE SOBRA: O APROVEITAMENTO INTEGRAL DE ALIMENTOS COMO PRÁTICA EXTENSIONISTA 1 OFICINAS ECO-GASTRONÔMICAS SABOR DE SOBRA: O APROVEITAMENTO INTEGRAL DE ALIMENTOS COMO PRÁTICA EXTENSIONISTA 1 Yoná da Silva Dalonso 2 ; Mariana Falcão Duprat 3 ; Elaine Cristina Borges Scalabrini 4 RESUMO:

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO RA: 31.951

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO RA: 31.951 ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO RA: 31.951 A ATIVIDADE TURÍSTICA E O SEGMENTO DE EVENTOS. PERSPECTIVAS DE CRESCIMENTO GRAÇAS À COPA

Leia mais

Distribuição Geográfica dos Pontos de Coleta de Dados

Distribuição Geográfica dos Pontos de Coleta de Dados Distribuição Geográfica dos Pontos de Coleta de Dados Nº de Entrevistados da Pesquisa: 39.000 pessoas Nº de locais das entrevistas: 27 15 em aeroportos internacionais, que representam 99% do fluxo internacional

Leia mais

Melhor Prática vencedora: Monitoramento (Capital)

Melhor Prática vencedora: Monitoramento (Capital) 1 Melhor Prática vencedora: Monitoramento (Capital) Demanda Turística de Curitiba Estudo do perfil, comportamento e opinião dos turistas que visitam a capital paranaense, inclusive em eventos geradores

Leia mais

PROJETO: 8 - AMPLIAÇÃO DA REDE HOTELEIRA PARA COPA DO MUNDO 2014.

PROJETO: 8 - AMPLIAÇÃO DA REDE HOTELEIRA PARA COPA DO MUNDO 2014. PROJETO: 8 - AMPLIAÇÃO DA REDE HOTELEIRA PARA COPA DO MUNDO 2014. Objetivo: Acompanhar trabalhos de ampliação do número de leitos na rede hoteleira na cidade de Curitiba. Justificativa: A cidade de Curitiba

Leia mais