Como podes realizar um acampamento na tua escola

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Como podes realizar um acampamento na tua escola"

Transcrição

1 A Educação Física está intimamente ligada com a Natureza. São bem exemplo desta afirmação modalidades como a canoagem, a vela, a escalada, o montanhismo, o campismo, entre outras. O campismo é uma forma extraordinária e aliciante de convívio e confraternização, uma manifestação viva e sadia de colectivismo e, fundamentalmente, uma expressão de liberdade (Mota, R., 1989). ACAMPAMENTO EM GRUPO O acampamento em grupo (ex.: acampamento escolar) proporciona-te vivências e convivências nem sempre possíveis no teu dia-a-dia, contribuindo, deste modo, para a tua formação. Assim, o acampamento em grupo permite-te: conhecer os fenómenos da Natureza; desenvolver e dinamizar as relações de convívio, de camaradagem e de respeito mútuo; compreender valores como os de cooperação, de entreajuda, de solidariedade e do trabalho colectivo, porque estão sempre presentes; enriquecer e valorizar o teu património físico, moral e cultural; completar a tua actividade escolar na acepção do campismo como meio educativo. Como podes realizar um acampamento na tua escola Para se realizar um acampamento é necessário garantir uma organização capaz de assegurar o sucesso do mesmo. Assim, deve-se criar uma comissão organizadora, constituída por professores e alunos, que terá as seguintes responsabilidades ou tarefas (Mota, R., 1989): debater e elaborar o projecto do acampamento (escolha e definição do local, número de participantes, critérios de selecção, etc.); elaborar os documentos/propostas a enviar às entidades a que se vai recorrer (autarquias, empresas, escolas, colectividades, ); elaborar o regulamento do acampamento; 156

2 estabelecer os contactos necessários para a clarificação e o acompanhamento das propostas; solicitar os apoios indispensáveis, em termos de alimentação, junto das empresas de produtos alimentares; seleccionar os participantes; definir tarefas e os responsáveis pela prossecução das actividades do dia-a-dia. A comissão organizadora deve reunir sempre que necessário, para controlar a execução das tarefas. Com a devida antecedência, deve entregar-se aos participantes menores o pedido de autorização, que se constitui como um termo de responsabilidade assumido pelos encarregados de educação. Depois de recebidas todas as autorizações dos participantes, deve reunir-se com os encarregados de educação para que estes tenham conhecimento, o mais fiel possível, sobre o que será o acampamento, os seus objectivos, o programa, bem como para esclarecer qualquer dúvida. Salienta-se que é necessário fazer uma importante reunião com todos os participantes, onde serão prestadas todas as informações sobre a deslocação, estadia, programas de actividades, normas de funcionamento, etc. Nesta reunião aproveita-se a oportunidade para dar a conhecer a constituição das várias comissões e grupos de trabalho que irão garantir o seu bom funcionamento diário. Estas comissões e grupos de trabalho são compostas por professores e alunos e deverão variar, de dia para dia, para que todos tenham a oportunidade de participar em tarefas como: confecção das várias refeições, lavagem das louças, coordenação das actividades, direcção, coordenação, administração e gestão. Assim, deverá existir: comissão de direcção e coordenação geral; comissão de administração e gestão; comissão de coordenação de actividades; grupo de confecção das refeições; grupo de lavagem da louça. O acampamento é um óptimo meio para te enriqueceres, pois poderás aproveitar para realizar: visitas de estudo a pontos de interesse económico, cultural e turístico; convívios desportivos; contactos e troca de experiências com as populações da região, com o objectivo de as conhecer melhor. Podemos, portanto, afirmar que o campismo é uma importante escola de convivência e de aprendizagem da Natureza e da vida, uma excelente oportunidade para enriquecer a formação de todos os que nele participem. Material Antes de partires para o acampamento, deverás elaborar uma lista do material necessário, de acordo com o número de dias, a estação do ano e o local previsto: Roupa De Inverno devem vestir-se várias camadas de roupa interior, de preferência finas e quentes, pois secam mais depressa. O ar entre as várias camadas de roupa interior man- 157

3 tém-se quente com o calor do corpo. As camadas de roupa superior devem ter fechos, para que se possam retirar com facilidade. Exemplos de peças de vestuário: meias de lã e algodão, botas e sapatilhas leves, camisolas de lã, camisolas de algodão, calças quentes e largas, impermeável para a chuva, gorro, luvas, cachecol, etc. De Verão não são necessárias tantas camadas de roupa. O vestuário deve ser de algodão e leve, no entanto, deve levar-se sempre uma ou duas peças mais quentes, pois à noite pode arrefecer. Exemplos de peças de vestuário: botas e sapatilhas leves, meias grossas (isolam os pés do calor), camisolas frescas de alças, meia-manga e manga comprida, uma camisola quente, calças leves e largas, calções, muitas cuecas, boné, etc. No Verão deve ter-se especial cuidado em proteger a pele do sol. Para tal deves usar sempre um protector solar adequado ao teu tipo de pele. Não te esqueças de que o vestuário, quando enrolado, não ocupa demasiado espaço nem se amarrota muito. Artigos de higiene Os teus artigos de higiene devem-se transportar num saco impermeável. Exemplos de alguns artigos de higiene: escova dos dentes, pasta dentífrica, escova do cabelo, champô, sabonete, toalha, papel higiénico, etc. Se utilizares embalagens pequenas, poupas espaço. Tenda A tenda serve de abrigo. Deves verificar se esta não se encontra furada, se as estacas estão todas juntas e em número correcto. Saco-cama Para dormir usa-se um saco-cama, que poderá colocar-se sobre uma espuma. Esta serve de isolamento térmico, permitindo, deste modo, manter o calor do corpo, para além de oferecer maior conforto. Lanterna Convém levares uma lanterna contigo, para te auxiliar quando te deslocas à noite. Cordas As cordas são sempre necessárias para várias situações (ex.: para pôr a roupa a secar/arejar). Sempre que possível, devem ser guardadas secas. As cordas de fibra sintética não se estragam tanto como as de fibra natural, mas estas últimas são melhores para tempo húmido. Cantil É fundamental levares contigo um cantil. Deve acompanhar-te sempre que te deslocares, para não correres riscos de desidratação. Utensílios de cozinha Para poderes confeccionar as tuas refeições, terás de levar talheres, pratos, panela e copos. Não te deves esquecer da folha de alumínio, que poderá ser útil para embrulhares os alimentos. A bacia, o detergente, a esponja e o pano da louça devem estar sempre presentes para lavar a louça. Primeiros socorros Deves levar contigo um estojo de primeiros socorros, pois ele impede que os ferimentos infectem. Devem fazer parte do estojo: ligaduras largas, gaze esterilizada, lenços anti-sépticos, alfinetes-de-ama, ligaduras elásticas, pensos, pinça, pensos em espuma para proteger os pés, creme para aliviar as queimaduras da pele, tesoura, desinfectante. Canivete Um bom canivete do tipo suíço é uma boa ferramenta a integrar no material. 158

4 Mochila Deves arrumar a mochila de modo a transportá-la o mais comodamente possível. Deves meter tudo em sacos plásticos. O que é para utilizar em conjunto deve ficar no mesmo saco (ex.: artigos de higiene). A regra principal para arrumar a mochila é colocar as coisas mais leves em baixo e as mais pesadas em cima. O que poderá ser útil a qualquer momento deverá ser colocado nos bolsos laterais. A estrutura da tenda deverá colocar-se sobre a roupa. Sempre que possível, coloca umas coisas dentro das outras para poupares espaço. Coloca coisas macias no lado da mochila que vai encostar às tuas costas. O saco-cama deve ir no fundo da mochila. O estojo dos primeiros socorros deve ficar acessível. As sapatilhas devem ser arrumadas sempre com a sola para fora. Tenda Existem vários modelos de tendas de campismo, no entanto, as canadianas são as ideais para a maioria das situações. Antes de montares a tenda é muito importante escolheres o local. Este deve ser seguro e confortável. Deves procurar uma zona seca, ligeiramente elevada, para, no caso de chover, o chão não ficar alagado. Evita acampar em locais muito ventosos os arbustos e as árvores baixas são bons abrigos. Se acampares perto do mar, tem em atenção a subida da água na maré alta. Se acampares perto de uma zona montanhosa, evita colocar a tenda em sítios onde corras o risco de ser atingido por avalanches ou quedas de rochas. Tenta aplanar o solo onde vais montar a tenda, retira galhos, pedras, etc., para que este te possa proporcionar uma estadia mais confortável. Quando montares a tenda, e para além de teres de respeitar as regras expressas no folheto do construtor, deves ter em atenção os seguintes aspectos: a entrada deve ficar contra o vento; os tecidos devem ficar bem esticados; as espias devem ficar bem presas, para que a tenda não tombe; quando está muito vento, deves certificar-te várias vezes de que está tudo bem preso; constrói uma valeta ao redor da tenda para, no caso de chover, se evitar a infiltração da água e, assim, poder conduzi-la para zonas do terreno mais baixas. 159

5 Para te sentires confortável, é necessário teres tudo bem organizado/arejado dentro da tua tenda, isto é: o que vais precisar durante a noite deve ficar perto da cabeceira do saco-cama; não deves colocar encostadas às paredes coisas que não sejam impermeáveis, porque podem-se molhar; as botas ou sapatilhas devem ficar na parte de baixo da tenda; o saco-cama deve ficar com a cabeceira para a entrada da tenda; a lanterna deve ficar junto da cabeceira do saco-cama; à noite deves guardar os objectos de valor dentro do saco-cama ou debaixo da almofada; a roupa de dormir, durante o dia, deve ser guardada dentro do saco-cama; os alimentos e os utensílios de cozinha devem ficar fora da tenda, devidamente embalados e protegidos da chuva (ex.: cobertura em plástico); o cantil da água deve ficar perto da entrada, pois podes precisar dele durante a noite; se partilhares a tenda com outra pessoa, coloca a roupa entre os sacos-cama; todos os dias deves ter o cuidado de arrumar e arejar a tua tenda; o saco-cama deve ser arejado após cada utilização. Um dos momentos que te poderá agradar no acampamento é cozinhar as tuas próprias refeições. Para tal, deves fazer uma fogueira no solo, sem te esqueceres, no entanto, de ter alguns cuidados: coloca a fogueira longe da tenda; certifica-te de que as faúlhas não atingem a tenda; vigia a fogueira, não deixes que ela arda com muita força; espera que as chamas apaguem e cozinha só sobre as brasas; quando não precisares mais da fogueira, deves apagá-la com água ou areia molhada; não deixes nada em torno da fogueira que possa magoar um animal. O local escolhido para confeccionares as refeições deve ser plano. Podes fazer umas espetadas de carne ou de peixe, espetando os alimentos num galho afiado. Para manteres os alimentos/bebidas frescos, coloca-os dentro de uma bacia com água fria e à sombra (ex.: árvore). Os alimentos devem ser guardados dentro de sacos e pendurados num ramo com uma corda, para que fiquem pendentes e de difícil acesso aos animais (despensas suspensas). Todo o lixo deve ser tratado, isto é: amachuca as embalagens, para ocuparem menos espaço; coloca todos os resíduos dentro de sacos plásticos; 160

6 se puderes, coloca papel ou cartão em volta de extremidades aguçadas, para não te magoares ao transportá-lo. Sempre que puderes, leva o lixo contigo, para o deixares em contentores apropriados. O acampamento deve ficar sempre bem limpo, como se nunca lá estivesses estado. Nós Os nós são imprescindíveis num acampamento. Existem várias formas de os fazer, mas há alguns que se utilizam mais do que outros. Nó direito Este nó serve para unir duas cordas. Mantém-se mesmo que a corda esteja molhada. Nó de escota Este nó serve para unir duas cordas e não desliza mesmo que estas tenham espessuras diferentes. Nó em forma de oito 161

7 Nó de meia-volta O nó de meia-volta, numa corda de fibras naturais, evita que estas se desgastem. Nó de bolina Este nó não escorrega nem aperta demasiado, sendo, por isso, utilizado na escalada e no mergulho. Nó de volta O nó de volta é considerado como um nó de amarra, porque serve para atar paus. É o nó base de todos os nós de amarra. 162

8 auto-avaliação ficha de Auto-Avaliação Escola Ano Turma Nome N. Data Antes de preencheres a ficha de auto-avaliação, deves reflectir sobre o teu desempenho, ao nível motor, cognitivo e afectivo, de modo que esta faça transparecer a verdade. Completa a ficha de acordo com o que abordaste nas aulas. CAMPISMO TÉCNICAS DE BASE Observações Montar a tenda Fazer uma fogueira MOTOR Arrumar a mochila COGNITIVO Conhecimento das regras do acampamento Conhecimento das tarefas a desempenhar Espírito de grupo AFECTIVO Solidariedade com os companheiros AVALIAÇÃO FINAL GRELHA DE AVALIAÇÃO 1 a 5 Não consigo 6 a 9 Consigo mas com muita dificuldade 10 a 13 Consigo mas ainda com dificuldade 14 a 17 Executo bem 18 a 20 Executo muito bem 163

A estrutura do nosso corpo foi "projetada" para suportar o nosso peso. A mochila é, portanto, uma carga extra.

A estrutura do nosso corpo foi projetada para suportar o nosso peso. A mochila é, portanto, uma carga extra. Arrumar a Mochila Corpo Nacional de Escutas Agrupamento 143 S. Mamede de Infesta A estrutura do nosso corpo foi "projetada" para suportar o nosso peso. A mochila é, portanto, uma carga extra. Graças à

Leia mais

Primeiros socorros Material a ter na caixa de primeiros socorros:

Primeiros socorros Material a ter na caixa de primeiros socorros: Primeiros socorros Os primeiros socorros é o tratamento inicial dado a alguém que se magoou ou sofreu um acidente. Se o acidente for grave, não deves mexer na pessoa lesionada e chamar o 112, explicando-lhe

Leia mais

Artigos Técnicos v.out/2009

Artigos Técnicos v.out/2009 Artigos Técnicos Sendo a MONTANHA o meio onde desenvolvemos as nossas actividades, não podemos ignorar que o montanhismo, devido ao ambiente onde decorre, apresenta uma série de riscos que devemos conhecer,

Leia mais

MONTANHISMO/ESCALADA FICHA DE APRESENTAÇÃO. Objectivo Escalar a via. Material. Sapatilhas de escalada. Arnês de escalada

MONTANHISMO/ESCALADA FICHA DE APRESENTAÇÃO. Objectivo Escalar a via. Material. Sapatilhas de escalada. Arnês de escalada MONTANHISMO/ESCALADA FICHA DE APRESENTAÇÃO Objectivo Escalar a via. Material Sapatilhas de escalada Arnês de escalada Terreno de jogo Paredes de escalada ou pavilhão Paredes de escalada exterior Número

Leia mais

ATIVIDADE INTERDISCIPLINAR EDUCAÇÃO CÍVICA E PORTUGUÊS. 3.º Período - Abril

ATIVIDADE INTERDISCIPLINAR EDUCAÇÃO CÍVICA E PORTUGUÊS. 3.º Período - Abril ATIVIDADE INTERDISCIPLINAR EDUCAÇÃO CÍVICA E PORTUGUÊS 3.º Período - Abril Ano/ Turma: 7.º B Diretora de Turma e Professora de Português: Ana Cruz Alunos: N.º 1 Alexandrina Fonseca Na minha opinião, se

Leia mais

Guião da Sessão Crescer com Saúde Cuidados de Higiene

Guião da Sessão Crescer com Saúde Cuidados de Higiene Guião da Sessão Crescer com Saúde Cuidados de Higiene Slide 1-Apresentação Slide 2 e 3-Adolescência e Puberdade Conjunto de transformações físicas, psicológicas, sociais e emocionais que fazem parte do

Leia mais

Como preparar sua casa após cirurgia de quadril

Como preparar sua casa após cirurgia de quadril PÓS-OPERATÓRIO Como preparar sua casa após cirurgia de quadril Retire os tapetes, extensões e fios telefônicos, pois eles podem ocasionar quedas. Caso ainda não tenha, instale corrimãos em pelo menos um

Leia mais

Ajudas Técnicas/Produtos de Apoio em Reumatologia

Ajudas Técnicas/Produtos de Apoio em Reumatologia Ajudas Técnicas/Produtos de Apoio em Reumatologia AJUDAS TÉCNICAS/PRODUTOS DE APOIO Prevenção de complicações Enfermeira: Andreia Gonçalves Actividades de vida diária Bem estar psicológico Comunidade,

Leia mais

CREOULA APORVELA 2014 LISBOA CHERBOURG HARLINGEN FREDRIKSTAD ANTUÉRPIA AVILÉS

CREOULA APORVELA 2014 LISBOA CHERBOURG HARLINGEN FREDRIKSTAD ANTUÉRPIA AVILÉS CREOULA APORVELA 2014 LISBOA CHERBOURG HARLINGEN FREDRIKSTAD ANTUÉRPIA AVILÉS Kit do Tripulante 1º ETAPA Data de embarque: 21 de Junho de 2014 Local de embarque: Almada Base Naval do Alfeite Data de Desembarque:

Leia mais

Separar as peças susceptíveis de serem oxidadas (rebites,gutos, botões) e eliminar manchas de óxido com tira nódoas adequado antes de lavar.

Separar as peças susceptíveis de serem oxidadas (rebites,gutos, botões) e eliminar manchas de óxido com tira nódoas adequado antes de lavar. CUIDADOS GERAIS Leia atentamente as etiquetas da roupa. Respeite sempre as indicações dos fabricantes das máquinas de lavar. Dissolva bem os detergentes para que não causem nódoas e utilize detergentes

Leia mais

MG 158 P Esteira de massagem Instruções de utilização

MG 158 P Esteira de massagem Instruções de utilização MG 158 P P Esteira de massagem Instruções de utilização BEURER GmbH Söflinger Str. 218 89077 Ulm (Germany) Tel.: +49 (0) 731 / 39 89-144 Fax: +49 (0) 731 / 39 89-255 www.beurer.de Mail: kd@beurer.de Portugues

Leia mais

Vírus (H1N1)v. Medidas de Prevenção e Controlo Informação para Assistentes Operacionais 14 de Setembro 2009

Vírus (H1N1)v. Medidas de Prevenção e Controlo Informação para Assistentes Operacionais 14 de Setembro 2009 ESCOLA SECUNDÁRIA D. MARIA II PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA A PANDEMIA DA GRIPE A Vírus (H1N1)v Medidas de Prevenção e Controlo Informação para Assistentes Operacionais 14 de Setembro 2009 Formas de Transmissão

Leia mais

Fogão Foguete. Funcionamento

Fogão Foguete. Funcionamento Circular: ACAREG/ERP 001 13-06-2015 Assunto: Material de Equipa / Individual Caros Pioneiros! Aproxima-se a passos largos a chegada da grande actividade o ACAREG, por isso, convidámo-vos a serem guerreiros

Leia mais

CM 50 P Aparelho anti-celulite Instruções de utilização

CM 50 P Aparelho anti-celulite Instruções de utilização CM 50 P P Aparelho anti-celulite Instruções de utilização Beurer GmbH Söflinger Str. 218 89077 Ulm, Germany Tel.: +49 (0)731 / 39 89-144 Fax: +49 (0)731 / 39 89-255 www.beurer.de Mail: kd@beurer.de Portugues

Leia mais

PRIMEIRO A SEGURANÇA. Armazenamento e Manuseamento Seguro de Produtos de Limpeza e de Desinfecção. Seguir as Regras de Segurança:

PRIMEIRO A SEGURANÇA. Armazenamento e Manuseamento Seguro de Produtos de Limpeza e de Desinfecção. Seguir as Regras de Segurança: Seguir as Regras de Segurança: 1. Seguir sempre as recomendações e instruções de aplicação dos produtos de limpeza e de desinfecção. 2. Observar os pictogramas de perigo, as advertências de perigo e as

Leia mais

ZONA DE CONFEÇÃO PRODUTO A UTILIZAR E RESPETIVA AÇÃO MÉTODO DE HIGIENIZAÇÃO DOSAGEM. Lavagem: De acordo com a rotulagem

ZONA DE CONFEÇÃO PRODUTO A UTILIZAR E RESPETIVA AÇÃO MÉTODO DE HIGIENIZAÇÃO DOSAGEM. Lavagem: De acordo com a rotulagem ZONA DE CONFEÇÃO ÁREA/EQUIPAMENTO PERIDIOCIDADE PRODUTO A UTILIZAR E RESPETIVA AÇÃO DOSAGEM MÉTODO DE HIGIENIZAÇÃO Bancadas, superfícies de laboração e cubas Após cada utilização - Aplicar a solução de

Leia mais

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS Nº2 DE ELVAS

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS Nº2 DE ELVAS AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS Nº2 DE ELVAS ANO LECTIVO 2009/2010 Introdução O objectivo do Plano de Contingência é manter a actividade da instituição escolar, em face dos possíveis efeitos de uma pandemia

Leia mais

Código: CHCB.PI..EST.01 Edição: 1 Revisão: 0 Páginas:1 de 12. 1. Objectivo. 2. Aplicação

Código: CHCB.PI..EST.01 Edição: 1 Revisão: 0 Páginas:1 de 12. 1. Objectivo. 2. Aplicação Código: CHCB.PI..EST.01 Edição: 1 Revisão: 0 Páginas:1 de 12 1. Objectivo o Estabelecer normas para o processamento dos dispositivos médicos, baseadas em padrões de qualidade. o Estabelecer condições de

Leia mais

0.3 Turnos de Colónias de Férias de Verão 2012

0.3 Turnos de Colónias de Férias de Verão 2012 INFORMAÇÃO DETALHADA O Campo de férias de Verão dos Pupilos é um programa de férias escolares, repleto de emoções e atividades lúdico-pedagógicas, para jovens entre os 6 e os 15 anos de idade. Temos sempre

Leia mais

Laboratório de Química Orgânica. Orgânica e Farmacêutica. Com colaboração da Dr.ª Sara Cravo QOI - 02/03 1

Laboratório de Química Orgânica. Orgânica e Farmacêutica. Com colaboração da Dr.ª Sara Cravo QOI - 02/03 1 Laboratório de Química Orgânica e Farmacêutica NORMAS GERAIS E PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA Com colaboração da Dr.ª Sara Cravo 1 Laboratório de Química Orgânica 2 QOI - 02/03 1 1) Não entre no laboratório

Leia mais

BOAS PRÁTICAS NO PREPARO DE ALIMENTOS

BOAS PRÁTICAS NO PREPARO DE ALIMENTOS BOAS PRÁTICAS NO PREPARO DE ALIMENTOS SÉRIE: SEGURANÇA ALIMENTAR e NUTRICIONAL Autora: Faustina Maria de Oliveira - Economista Doméstica DETEC Revisão: Dóris Florêncio Ferreira Alvarenga Pedagoga Departamento

Leia mais

DICAS PARA ECONOMIZAR ÁGUA NO SEU DIA A DIA

DICAS PARA ECONOMIZAR ÁGUA NO SEU DIA A DIA ÁGUA Economizar água é uma necessidade urgente em todo o mundo. Se não houver mudanças de hábitos no curto prazo, em poucos anos, teremos grandes problemas de abastecimento, sem contar com os 768 milhões

Leia mais

Trabalho realizado por alunos do 3.º Ciclo, do Ensino Secundário e do Ensino Profissional

Trabalho realizado por alunos do 3.º Ciclo, do Ensino Secundário e do Ensino Profissional Agrupamento de Escolas Adelaide Cabette: Escola Secundária Adelaide Cabette Trabalho realizado por alunos do 3.º Ciclo, do Ensino Secundário e do Ensino Profissional Supervisão das docentes : Carmen Rodrigues

Leia mais

Obrigado por escolher um aparelho da gama KRUPS exclusivamente previsto para a preparação de alimentos e para uma utilização doméstica apenas.

Obrigado por escolher um aparelho da gama KRUPS exclusivamente previsto para a preparação de alimentos e para uma utilização doméstica apenas. Obrigado por escolher um aparelho da gama KRUPS exclusivamente previsto para a preparação de alimentos e para uma utilização doméstica apenas. DESCRIÇÃO a Bloco motor a1 Selector electrónico de velocidade

Leia mais

Intervenção: Cuidar da higiene 1 do lactente

Intervenção: Cuidar da higiene 1 do lactente Intervenção: Cuidar da higiene 1 do lactente (consiste em lavar e secar o corpo ou partes do corpo do lactente, trocar de roupa e cuidar dos cabelos e unhas) Objectivos: Promover conforto do lactente,

Leia mais

CM 50. P Aparelho Anti-celulite. Instruções de utilização

CM 50. P Aparelho Anti-celulite. Instruções de utilização CM 50 PT P Aparelho Anti-celulite Instruções de utilização Beurer GmbH Söflinger Str. 218 89077 Ulm, Germany Tel.: +49 (0)731 / 39 89-144 Fax: +49 (0)731 / 39 89-255 www.beurer.com Mail: kd@beurer.de Componentes

Leia mais

QUINTA DOS SONHOS Creche Jardim de Infância ÉVORA. Plano de Contingência para a Pandemia da Gripe A

QUINTA DOS SONHOS Creche Jardim de Infância ÉVORA. Plano de Contingência para a Pandemia da Gripe A QUINTA DOS SONHOS Creche Jardim de Infância ÉVORA Plano de Contingência para a Pandemia da Ano Lectivo 2009/2010 1. Coordenação do plano: A coordenação global do plano é da responsabilidade da Direcção

Leia mais

Número de atletas O tipo de embarcação depende do número de atletas: 1 atleta K1 2 atletas K2 4 atletas K4

Número de atletas O tipo de embarcação depende do número de atletas: 1 atleta K1 2 atletas K2 4 atletas K4 FICHA DE APRESENTAÇÃO CANOAGEM Objectivo Realizar um determinado percurso cumprindo todos os seus pressupostos no menor tempo. Material A embarcação e a pagaia dependem do tipo de prova. Terreno da prova

Leia mais

GRIPE A (H1N1) v. Planos de Contingência para Creches, Jardins-de-infância, Escolas e outros Estabelecimentos de Ensino

GRIPE A (H1N1) v. Planos de Contingência para Creches, Jardins-de-infância, Escolas e outros Estabelecimentos de Ensino GRIPE A (H1N1) v Planos de Contingência para Creches, Jardins-de-infância, Escolas e outros Estabelecimentos de Ensino Orientações para a sua elaboração Este documento contém: Metodologia de elaboração

Leia mais

ESCOLA EB 2,3/S DR. ISIDORO DE SOUSA VIANA DO ALENTEJO. De 19 a 21 de Março

ESCOLA EB 2,3/S DR. ISIDORO DE SOUSA VIANA DO ALENTEJO. De 19 a 21 de Março ESCOLA EB 2,3/S DR. ISIDORO DE SOUSA VIANA DO ALENTEJO 2009/10 De 19 a 21 de Março A actividade de ida a Toledo (Espanha), foi apresentada no plano de actividades para o ano lectivo 2009/10 e aprovada

Leia mais

EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL. Erica Cristina Possoli Técnica em Segurança do Trabalho

EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL. Erica Cristina Possoli Técnica em Segurança do Trabalho EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL Erica Cristina Possoli Técnica em Segurança do Trabalho Norma Regulamentadora 06 Segundo a NR 06, EPI é: todo dispositivo ou produto, de uso individual utilizado pelo

Leia mais

NORMAS DE SEGURANÇA EM LABORATÓRIO

NORMAS DE SEGURANÇA EM LABORATÓRIO NORMAS DE SEGURANÇA EM LABORATÓRIO 1. INTRODUÇÃO Toda e qualquer atividade prática a ser desenvolvida dentro de um laboratório apresentam riscos e estão propensas a acidentes. Devemos então utilizar normas

Leia mais

Manual de instruções Forno para pizza Mini

Manual de instruções Forno para pizza Mini P Manual de instruções Forno para pizza Mini 203510 203500 V1/0813 PORTUGUÊS Tradução do manual de instruções original Antes de iniciar a utilização deve ler o manual de instruções e seguidamente guardá-lo

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PRANCHA DE CABELOS CADENCE CHIARO PRO

MANUAL DO USUÁRIO PRANCHA DE CABELOS CADENCE CHIARO PRO MANUAL DO USUÁRIO PRANCHA DE CABELOS CADENCE CHIARO PRO Obrigado por adquirir a Prancha de cabelos Chiaro PRO um produto de alta tecnologia, seguro e eficiente. É Muito importante ler atentamente este

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Blender BLD600

MANUAL DO USUÁRIO. Blender BLD600 MANUAL DO USUÁRIO Blender BLD600 Obrigado por adquirir o seu Blender, modelo BLD600, um produto de qualidade, seguro, eficiente e desenvolvido com a mais alta tecnologia. É muito importante ler atentamente

Leia mais

PROCEDIMENTOS E ORIENTAÇÕES DE SEGURANÇA NAS TAREFAS EXECUTADAS NA COZINHA INDUSTRIAL.

PROCEDIMENTOS E ORIENTAÇÕES DE SEGURANÇA NAS TAREFAS EXECUTADAS NA COZINHA INDUSTRIAL. PROCEDIMENTOS E ORIENTAÇÕES DE SEGURANÇA NAS TAREFAS EXECUTADAS NA COZINHA INDUSTRIAL. OBJETIVO: DIVULGAR OS RISCOS EXISTENTES NOS EQUIPAMENTOS PARA CONHECIMENTO E PARA EVITAR ACIDENTES INDESEJADOS. CORTADOR

Leia mais

ANTES DE UTILIZAR A PLACA EM VIDRO CERÂMICO

ANTES DE UTILIZAR A PLACA EM VIDRO CERÂMICO MANUAL DE UTILIZAÇÃO ANTES DE UTILIZAR A PLACA EM VIDRO CERÂMICO INSTALAÇÃO LIGAÇÃO ELÉCTRICA SUGESTÕES PARA POUPANÇA DE ENERGIA SUGESTÕES PARA A PROTECÇÃO DO AMBIENTE PRECAUÇÕES E RECOMENDAÇÕES GERAIS

Leia mais

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Conhece os teus Direitos A caminho da tua Casa de Acolhimento Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Dados Pessoais Nome: Apelido: Morada: Localidade: Código Postal - Telefone: Telemóvel: E

Leia mais

Feridas e Curativos. Maior órgão do corpo humano.

Feridas e Curativos. Maior órgão do corpo humano. Feridas e Curativos Enfermeira: Milena Delfino Cabral Freitas Pele Maior órgão do corpo humano. Funções: proteção contra infecções, lesões ou traumas, raios solares e possui importante função no controle

Leia mais

1) O que entende por contaminação cruzada? Cite algumas medidas de prevenção da contaminação cruzada. 2) Quais as categorias de perigos que conhece? 3) Dê alguns exemplos de Perigos Biológicos. 4) Quais

Leia mais

RISCOS PARA A SAÚDE RESULTANTES DA OCORRÊNCIA DE INCÊNDIOS

RISCOS PARA A SAÚDE RESULTANTES DA OCORRÊNCIA DE INCÊNDIOS RISCOS PARA A SAÚDE RESULTANTES DA OCORRÊNCIA DE INCÊNDIOS Os incêndios florestais e urbanos para além das consequências económicas e ambientais, representam riscos para a saúde das populações decorrentes

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 01. São atitudes corretas de atendimento ao público, EXCETO: A) Ser cortês. B) Tratar bem o cliente. C) Favorecer um ambiente agradável. D) Não dar a mínima importância ao problema

Leia mais

ÍNDICE GUIA DE CONSULTA RÁPIDA TABELA DE PROGRAMAS INSTRUÇÕES DE UTILIZAÇÃO

ÍNDICE GUIA DE CONSULTA RÁPIDA TABELA DE PROGRAMAS INSTRUÇÕES DE UTILIZAÇÃO ÍNDICE GUIA DE CONSULTA RÁPIDA PREPARAÇÃO DA ROUPA SELECÇÃO DE UM PROGRAMA E OPÇÕES INICIAR E TERMINAR UM PROGRAMA ALTERAR UM PROGRAMA TAELA DE PROGRAMAS INTERROMPER UM PROGRAMA MANUTENÇÃO E LIMPEZA DIÁRIAS

Leia mais

Mantenha as portas e as janelas abertas, inclusive nos dias frios, para evitar o aumento de germes no ar, o que facilita a transmissão de doenças.

Mantenha as portas e as janelas abertas, inclusive nos dias frios, para evitar o aumento de germes no ar, o que facilita a transmissão de doenças. Soninho Mantenha as portas e as janelas abertas, inclusive nos dias frios, para evitar o aumento de germes no ar, o que facilita a transmissão de doenças. Garanta que entre os colchonetes haja meio metro

Leia mais

HD 100. P Cobertor elétrico Instruções de utilização. BEURER GmbH Söflinger Str. 218 89077 Ulm (Germany) www.beurer.com. 06.0.

HD 100. P Cobertor elétrico Instruções de utilização. BEURER GmbH Söflinger Str. 218 89077 Ulm (Germany) www.beurer.com. 06.0. HD 100 P 06.0.43510 Hohenstein P Cobertor elétrico Instruções de utilização BEURER GmbH Söflinger Str. 218 89077 Ulm (Germany) www.beurer.com Conteúdo 1. Volume de fornecimento... 3 1.1 Descrição do aparelho...

Leia mais

職 業 安 全 健 康 廳 Departamento de Segurança e Saúde Ocupacional. Lista de controle das condições de Segurança e Saúde Ocupacional para Hotelaria e afins

職 業 安 全 健 康 廳 Departamento de Segurança e Saúde Ocupacional. Lista de controle das condições de Segurança e Saúde Ocupacional para Hotelaria e afins Local de Trabalho 1 Manter o local de trabalho sempre limpo. 2 Não obstruir as vias de circulação. 3 Desimpedir as saídas de emergência e escapatórias. 4 Arrumar materiais ordenadamente e não demasiado

Leia mais

Hoje vamos falar de... ENERGIA

Hoje vamos falar de... ENERGIA Hoje vamos falar de... ENERGIA A ENERGIA ESTÁ EM TODO O LADO. OS CARROS ANDAM COM A ENERGIA ARMAZENADA NA GASOLINA MUITOS BRINQUEDOS SÃO MOVIDOS COM A ENERGIA ARMAZENADA NAS PILHAS. OS BARCOS À VELA SÃO

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DE ARRIAGA PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DE ARRIAGA PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DE ARRIAGA PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A Horta, 24 de Agosto de 2009 Índice 1. Introdução 3 2. Objectivo e âmbito de aplicação 4 3. Coordenador e equipa operativa 4 4. Cadeia de

Leia mais

DESCRIÇÃO DO APARELHO

DESCRIÇÃO DO APARELHO DESCRIÇÃO DO APARELHO A botão do termóstato B botão selector de funções C luz piloto D luz interna (se incluída) E porta de vidro F resistência inferior G grelha plana H pingadeira I grelha dentada (se

Leia mais

IMPORTANTE! POR FAVOR GUARDAR PARA FUTURA REFERÊNCIA

IMPORTANTE! POR FAVOR GUARDAR PARA FUTURA REFERÊNCIA IMPORTANTE! POR FAVOR GUARDAR PARA FUTURA REFERÊNCIA Sempre Caboo de forma segura Por favor lê las instruções antes de usar o teu Caboo, pedimos que ponhas especial atenção as precauções de segurança e

Leia mais

Frio» Recomendações gerais

Frio» Recomendações gerais No domicílio Antes do Inverno, verifique os equipamentos de aquecimento da sua casa; Se tiver lareira mande limpar a chaminé, se necessário; Mantenha a casa arejada, abrindo um pouco a janela/porta para

Leia mais

HIGIENE DO MANIPULADOR DE ALIMENTOS

HIGIENE DO MANIPULADOR DE ALIMENTOS DE ALIMENTOS 2. HIGIENE DO MANIPULADOR O principal responsável dos casos de intoxicação é quase sempre o Homem. As intoxicações alimentares são causadas, quase sempre, por não se seguir as boas práticas

Leia mais

Lavagem à Detalhe 2ª Parte

Lavagem à Detalhe 2ª Parte Lavagem à Detalhe 2ª Parte No seguimento da 1ª parte do artigo sobre as lavagens à Detalhe, depois de termos visto tudo o que precisamos, vamos agora ver quais são as técnicas correctas do processo.» Técnicas

Leia mais

SIDE BY SIDE JSBS-698 MANUAL DE INSTRUÇÕES

SIDE BY SIDE JSBS-698 MANUAL DE INSTRUÇÕES SIDE BY SIDE JSBS-698 MANUAL DE INSTRUÇÕES AVISO Antes de utilizar o frigorífico, por favor tenha em atenção as instruções de segurança importantes. Por favor, leia cuidadosamente este manual antes de

Leia mais

MEDIDAS E CONTRAMEDIDAS CONTRA DESASTRES

MEDIDAS E CONTRAMEDIDAS CONTRA DESASTRES Os três irmãos Tasuke MEDIDAS E CONTRAMEDIDAS CONTRA DESASTRES Este material foi confeccionado com a subvenção do Conselho de Órgãos Autônomos Locais para a Internacionalização 1. Preparativos para a evacuação

Leia mais

Relatório. Japão: Terramoto e Tsunami 2011. Resumo. dos 6 Meses de Operações da Cruz Vermelha Japonesa.

Relatório. Japão: Terramoto e Tsunami 2011. Resumo. dos 6 Meses de Operações da Cruz Vermelha Japonesa. Relatório dos 6 Meses de Operações da Cruz Vermelha Japonesa. Japão: Terramoto e Tsunami 2011 Este relatório cobre o período de 12 Março a 31 Agosto 2011. Foto: CV Japonesa. Resumo A 11 de Março de 2011,

Leia mais

ARMAZENAGEM DE PRODUTOS QUÍMICOS

ARMAZENAGEM DE PRODUTOS QUÍMICOS ARMAZENAGEM DE PRODUTOS QUÍMICOS 2011 Índice 1. Sinalização... 3 2. Organização do Armazém... 3 3. Estabelecer um esquema de armazenamento para:... 4 4. Manter em local visível... 6 5. Deveres do Responsável

Leia mais

CIRCULAR Nº 01/2014 DATA: 24/07/14. ASSUNTO: Conferência e prova de enxoval. Exmo(a). Sr.(a) Encarregado de Educação:

CIRCULAR Nº 01/2014 DATA: 24/07/14. ASSUNTO: Conferência e prova de enxoval. Exmo(a). Sr.(a) Encarregado de Educação: CIRCULAR Nº 01/2014 DATA: 24/07/14 ASSUNTO: Conferência e prova de enxoval Exmo(a). Sr.(a) Encarregado de Educação: O enxoval previsto para os Alunos do Colégio Militar integra atualmente os artigos considerados

Leia mais

PREVENÇÃO DE ACIDENTES NA INFÂNCIA CAUSAS E SOLUÇÕES

PREVENÇÃO DE ACIDENTES NA INFÂNCIA CAUSAS E SOLUÇÕES PREVENÇÃO DE ACIDENTES NA INFÂNCIA CAUSAS E SOLUÇÕES Introdução As crianças pequenas não têm a capacidade para avaliar o perigo, pelo que qualquer objeto que encontram em casa pode transformar-se num brinquedo

Leia mais

EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL- EPI

EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL- EPI EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL- EPI Conforme Norma Regulamentadora nº.6, Equipamento de Proteção Individual EPI é todo dispositivo de uso individual utilizado pelo empregado, destinado à proteção de

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Modelo TS-558 PRANCHA ALISADORA

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Modelo TS-558 PRANCHA ALISADORA Modelo TS-558 PRANCHA ALISADORA Para prevenir ferimentos ou danos, antes de usar o aparelho leia e siga atentamente a todas as instruções contidas neste manual. MANUAL DE INSTRUÇÕES PRECAUÇÕES As instruções

Leia mais

Manual de Instruções NÃOPODERÁ SER UTILIZADO POR TERCEIROS ESTE DESENHO É PROPRIEDADE EXCLUSIVA DA BRITÂNIA ELETRODOMÉSTICOS LTDA.

Manual de Instruções NÃOPODERÁ SER UTILIZADO POR TERCEIROS ESTE DESENHO É PROPRIEDADE EXCLUSIVA DA BRITÂNIA ELETRODOMÉSTICOS LTDA. Nº POR Liberação de Arquivo Ari Jr 04/13 1009-09-05 789786 REV.0 0 MODIFICAÇÃO SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO ESTE DESENHO É PROPRIEDADE EXCLUSIVA DA BRITÂNIA ELETRODOMÉSTICOS LTDA. E NÃOPODERÁ SER UTILIZADO

Leia mais

Plano de Contingência Gripe A Creche do Povo Jardim de Infância

Plano de Contingência Gripe A Creche do Povo Jardim de Infância Plano de Contingência Gripe A Creche do Povo Jardim de Infância 1. Enquadramento 1.1 Nota Introdutória Através da Organização Mundial de Saúde e das respectivas autoridades nacionais de Saúde, Ministério

Leia mais

Agrupamento de Escolas Martim de Freitas. António Arnaut (Pátria Memória Antiga)

Agrupamento de Escolas Martim de Freitas. António Arnaut (Pátria Memória Antiga) Vai Martim A caminho de Toledo. Não vai triste nem vai ledo Vai apenas a pensar, olhando as estrelas do céu, que as chaves que o Rei lhe deu do castelo de Coimbra a ele as deve entregar. Vai cumprir o

Leia mais

PLANO DE CONTIGÊNCIA

PLANO DE CONTIGÊNCIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALENTEJO CENTRO DA ÁREA EDUCATIVA DO BAIXO ALENTEJO E ALENTEJO LITORAL ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I 7800-478 BEJA I PRÓLOGO PLANO DE

Leia mais

PRANCHA DE CABELOS MODELLE CADENCE PAC167

PRANCHA DE CABELOS MODELLE CADENCE PAC167 PRANCHA DE CABELOS MODELLE CADENCE PAC167 Obrigado por adquirir a Prancha de Cabelo Modelle Cadence, um produto de alta tecnologia, seguro e eficiente. É Muito importante ler atentamente este manual de

Leia mais

MANUAL DE UTILIZADOR STARLOCK CUSHION. (tradução da versão inglesa)

MANUAL DE UTILIZADOR STARLOCK CUSHION. (tradução da versão inglesa) MANUAL DE UTILIZADOR STARLOCK CUSHION (tradução da versão inglesa) ÍNDICE 1. Sobre este manual 2. A Almofada Starlock a. Avisos b. Componentes Importantes da Starlock c. Utilização i. A quantidade certa

Leia mais

Hoje são notícia as caminhadas saudáveis da D. Ermelinda.

Hoje são notícia as caminhadas saudáveis da D. Ermelinda. Notícias cá de casa Hoje são notícia as caminhadas saudáveis da D. Ermelinda. Uma vizinha, cá do bairro, entre os bons-dias e o até amanhã à mesma hora, confidenciou-nos que cumpre (?), religiosamente,

Leia mais

O painel solar que aqui te deixamos é muito simples e fácil de ser produzido em casa. Por tal motivo, mão à obra!

O painel solar que aqui te deixamos é muito simples e fácil de ser produzido em casa. Por tal motivo, mão à obra! Vamos aproveitar a energia do sol - Parte II - Painel Solar Ao abrirmos a torneira da água quente raramente nos lembramos que tal implica um consumo de energia, normalmente obtida através do uso de combustíveis

Leia mais

Condições de Instalação e Uso

Condições de Instalação e Uso [M06 11102011] 1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA É muito importante que você leia atentamente todas as instruções antes de utilizar o produto, pois elas garantirão sua segurança. Condições de Instalação

Leia mais

Plano de Contingência Da Gripe A (H1N1) Do Jardim de Infância de Alcoitão

Plano de Contingência Da Gripe A (H1N1) Do Jardim de Infância de Alcoitão Plano de Contingência Da Gripe A (H1N1) Do Jardim de Infância de Alcoitão 1. Introdução O objectivo do Plano de Contingência é manter a actividade da instituição escolar, em face dos possíveis efeitos

Leia mais

HIGIENIZAÇÃO DO AMBIENTE, PROCESSAMENTO E PREPARO DE SUPERFÍCIE DOS EQUIPAMENTOS E CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO

HIGIENIZAÇÃO DO AMBIENTE, PROCESSAMENTO E PREPARO DE SUPERFÍCIE DOS EQUIPAMENTOS E CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO HIGIENIZAÇÃO DO AMBIENTE, PROCESSAMENTO E PREPARO DE SUPERFÍCIE DOS EQUIPAMENTOS E CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO ANA LUÍZA 21289 LUCAS - 23122 ARTTENALPY 21500 MARCELINA - 25723 CLECIANE - 25456 NAYARA - 21402

Leia mais

Téc. Caminhada, Graduação / Classificações, Acampamento, Logística e Ética

Téc. Caminhada, Graduação / Classificações, Acampamento, Logística e Ética Téc. Caminhada, Graduação / Classificações, Acampamento, Logística e Ética CLASSIFICAÇÃO - MODELO AMERICANO Classe 1 * Caminhada. Uso de trilhas simples e demarcadas, pode haver inclinação mas não há a

Leia mais

150320 150310 V1/0815

150320 150310 V1/0815 150320 150310 V1/0815 P PORTUGUÊS Tradução do manual de instruções original Índice 1. Segurança... 72 1.1 Indicações de segurança... 72 1.2 Explicação dos símbolos... 74 1.3 Fontes de riscos... 74 1.4

Leia mais

No sentido da marcha. Manual de instruções. Grupo Peso Idade 2-3 15-36 kg 4-12 anos

No sentido da marcha. Manual de instruções. Grupo Peso Idade 2-3 15-36 kg 4-12 anos No sentido da marcha Manual de instruções ECE R44 04 Grupo Peso Idade 2-3 15-36 kg 4-12 anos 1 ! Obrigado por optar pela BeSafe izi Up FIX A BeSafe desenvolveu esta cadeira com todo o cuidado, para proteger

Leia mais

REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO, EXPLORAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM

REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO, EXPLORAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO, EXPLORAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM A Câmara Municipal de Óbidos, sob proposta do seu Presidente, no uso das competências que lhe são conferidas por

Leia mais

Escola Básica e Secundária Gama Barros. Regimento do grupo disciplinar de Educação Física

Escola Básica e Secundária Gama Barros. Regimento do grupo disciplinar de Educação Física 1 Escola Básica e Secundária Gama Barros Regimento do grupo disciplinar de Educação Física 1 2 CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º Grupo de Educação Física 1. O grupo é constituído por todos os professores

Leia mais

Instruções. ECE R44/04 EN 1888:2012 Grupo 0+ Até aos 13Kg Língua Português. Importante - Conserve estas instruções para futuras consultas

Instruções. ECE R44/04 EN 1888:2012 Grupo 0+ Até aos 13Kg Língua Português. Importante - Conserve estas instruções para futuras consultas 50262715 Instruções ECE R44/04 EN 1888:2012 Grupo 0+ Até aos 13Kg Língua Português Importante - Conserve estas instruções para futuras consultas 4 Índice. 01/ Informação essencial / Avisos...7 02/ Utilização

Leia mais

Modelo TS-243 ESCOVA GIRATÓRIA ARGAN OIL + ION MANUAL DE INSTRUÇÕES

Modelo TS-243 ESCOVA GIRATÓRIA ARGAN OIL + ION MANUAL DE INSTRUÇÕES Modelo TS-243 ESCOVA GIRATÓRIA ARGAN OIL + ION MANUAL DE INSTRUÇÕES PRECAUÇÕES IMPORTANTES As instruções de segurança devem sempre ser seguidas para reduzir riscos. É importante ler com cuidado todas as

Leia mais

CORES Além das cores de catálogo pode-se obter outros tons misturando as cores entre sí.

CORES Além das cores de catálogo pode-se obter outros tons misturando as cores entre sí. TINTA ACRÍLICA PREMIUM MACTRA é uma tinta acrílica fosca com excelente desempenho. Sua FÓRMULA EVOLUTION oferece ótima cobertura, secagem rápida, fácil aplicação e baixo odor, proporcionando uma pintura

Leia mais

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA 1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA É muito importante que você leia atentamente todas as instruções contidas neste manual antes de utilizar o produto, pois elas garantirão sua segurança. Condições de

Leia mais

Ecologia para Aldeias de Pesquisa para a Paz

Ecologia para Aldeias de Pesquisa para a Paz Ecologia para Aldeias de Pesquisa para a Paz O Centro de Pesquisa para a Paz Tamera está a desenvolver um modelo de grande escala para renaturalização da paisagem e produção de alimentos em cooperação

Leia mais

Como escolher e arrumar uma mochila

Como escolher e arrumar uma mochila Como escolher e arrumar uma mochila A escolha da mochila exige certa atenção. A mochila ideal é aquela que mais se adequa às actividades e à estrutura física. Conhecer bem a capacidade e saber arrumá-la

Leia mais

Cartilha do. Manipulador de Alimentos

Cartilha do. Manipulador de Alimentos Cartilha do Manipulador de Alimentos apresenta Cartilha do Manipulador de Alimentos Belezas naturais e lugares maravilhosos, assim é o turismo no Brasil, que se desenvolve a cada dia e ocupa um importante

Leia mais

ÁREA DA AUTONOMIA. Objectivos

ÁREA DA AUTONOMIA. Objectivos ÁREA DA AUTONOMIA Ser autónomo ao nível da alimentação Preparar o seu lanche: barrar fatias de pão Descascar fruto: banana Esmagar a banana Comer o iogurte sem apoio ACTIVIDADE 1: Quais são os frutos iguais?

Leia mais

SOLID CERAMIC HAIR STYLER

SOLID CERAMIC HAIR STYLER SOLID CERAMIC HAIR STYLER Straigth & Curls HS 3830 PORTUGUÊS A C E A B D F 2 SEGURANÇA Durante a colocação em funcionamento do aparelho, por favor, respeite as seguintes indicações: 7 Este aparelho destina-se

Leia mais

Gripe A (H1N1)_PLANO DE CONTINGÊNCIA

Gripe A (H1N1)_PLANO DE CONTINGÊNCIA ESCOLA SECUNDÁRIA ANTERO DE QUENTAL Largo Mártires da Pátria 9504 520 Ponta Delgada Tel.: 296 20 55 40 Fax: 296 20 55 44 www.esaq.pt Gripe A (H1N1)_PLANO DE CONTINGÊNCIA Gripe H1N1_PLANO DE CONTIGÊNCIA

Leia mais

A energia é um bem escasso e o seu consumo excessivo constitui um desperdício que o Mundo já não consegue tolerar muito mais tempo

A energia é um bem escasso e o seu consumo excessivo constitui um desperdício que o Mundo já não consegue tolerar muito mais tempo A energia é um bem escasso e o seu consumo excessivo constitui um desperdício que o Mundo já não consegue tolerar muito mais tempo O sucesso na melhoria das condições ambientais é da responsabilidade de

Leia mais

ML-800 PRANCHA ALISADORA

ML-800 PRANCHA ALISADORA ML-800 PRANCHA ALISADORA INTRODUÇÃO A ML-800 Milano NKS é um produto de alta tecnologia e qualidade. Para entender todas as funções deste aparelho e utilizá-lo com segurança, leia atentamente as recomendações

Leia mais

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA De acordo com Regulamento 1907/2006 DODIVAL

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA De acordo com Regulamento 1907/2006 DODIVAL FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA De acordo com Regulamento 1907/2006 DODIVAL 1. IDENTIFICAÇÃO DA PREPARAÇÃO E DA EMPRESA Nome do produto: Identificação: Tipo de formulação: Tipo de utilização: DODIVAL dodina

Leia mais

Vigilância em Saúde Ambiental

Vigilância em Saúde Ambiental Vigilância em Saúde Ambiental Informações em Saúde ROEDORES (Rodentia): - Gestão inadequada dos resíduos; - Maus hábitos de higiene; - Descuidos com o armazenamento de alimentos; - Facilidade de acesso

Leia mais

O que levar na mala da viagem, no calor ou no frio

O que levar na mala da viagem, no calor ou no frio O que levar na mala da viagem, no calor ou no frio Para aconselhar sobre o delicado equilíbrio entre o útil e o confortável, as especialistas em organização pessoal (ou, em inglês, personal organizers

Leia mais

Lâmpadas. Ar Condicionado. Como racionalizar energia eléctrica

Lâmpadas. Ar Condicionado. Como racionalizar energia eléctrica Como racionalizar energia eléctrica Combater o desperdício de energia eléctrica não significa abrir mão do conforto. Pode-se aproveitar todos os benefícios que a energia oferece na medida certa, sem desperdiçar.

Leia mais

Case de Treinamento de Empregada em Domicílio

Case de Treinamento de Empregada em Domicílio 1 Case de Treinamento de Empregada em Domicílio Treinamento de mensalista 2 Cenário: O empregador tem uma mensalista de muita confiança e amorosa, a empregada toma conta do bebê de 9 meses até início da

Leia mais

Normas conjuntas da Comissão de Controlo da Infecção e do Serviço de Saúde Ocupacional

Normas conjuntas da Comissão de Controlo da Infecção e do Serviço de Saúde Ocupacional NORMA DE PROCEDIMENTO Nº3 COMISSÃO DE CONTROLO DA INFECÇÃO E SERVIÇO DE SAÚDE OCUPACIONAL Elaborado em Agosto de 2009 Revisão nº Próxima revisão Assunto: RECOMENDAÇÕES PARA A PREVENÇÃO E CONTROLO DA INFECÇÃO

Leia mais

ESCOLA EB 2,3 DE EIRÍZ. O caderno

ESCOLA EB 2,3 DE EIRÍZ. O caderno ESCOLA EB 2,3 DE EIRÍZ O caderno da compostagem Saudações ambientais! Um dos maiores problemas ambientais dos nossos dias é a enorme quantidade de lixo que todos produzimos. A compostagem permite não só

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ UNIDADE ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA GERÊNCIA DE APOIO ADMINISTRATIVO S E F A Z SECRETARIA DA FAZENDA

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ UNIDADE ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA GERÊNCIA DE APOIO ADMINISTRATIVO S E F A Z SECRETARIA DA FAZENDA S E F A Z SECRETARIA DA FAZENDA GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA DA FAZENDA UNIDADE ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA GERÊNCIA DE APOIO ADMINISTRATIVO Apresentação Este manual pretende dar dicas simples aos

Leia mais

Manual de instruções. Misturador de bar duplo V1/1013

Manual de instruções. Misturador de bar duplo V1/1013 P Manual de instruções Misturador de bar duplo 135101 V1/1013 PORTUGUÊS Tradução do manual de instruções original Antes de iniciar a utilização deve ler o manual de instruções e seguidamente guardá-lo

Leia mais

Português. Por favor, Certifique-se de Carregar Completamente o Relógio Antes do Uso

Português. Por favor, Certifique-se de Carregar Completamente o Relógio Antes do Uso Português 7 Português Por favor, Certifique-se de Carregar Completamente o Relógio Antes do Uso Verifique para certificar-se de que o ponteiro de segundos do relógio está movendo-se em intervalos de 1

Leia mais

6 Estimular a Criatividade

6 Estimular a Criatividade OZARFAXINARS N.2 DEZEMBRO 2005 121 6 Estimular a Criatividade Como aspecto menos valorizado pela Escola, a criatividade pode estimular novas formas de o jovem se relacionar com o mundo, desenvolvendo atitudes

Leia mais