Marketing Visual: um diferencial utilizado pelo comércio da cidade de Arcos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Marketing Visual: um diferencial utilizado pelo comércio da cidade de Arcos"

Transcrição

1 1 Marketing Visual: um diferencial utilizado pelo comércio da cidade de Arcos OLIVEIRA, Diany Mara Fernandes de graduanda em Comunicação Social Gestão da Comunicação Integrada PUC Minas em Arcos MG. SOARES, Matheus Gustavo graduando em Comunicação Social Gestão da Comunicação Integrada PUC Minas em Arcos MG. BRUM, Marco Antonio Carvalho Mestrando em Ciência da Informação na UFMG. Graduado em Comunicação Social Publicidade e Propaganda pela PUC Minas. Professororientador da PUC Minas em Arcos MG. Resumo A fachada das lojas e as vitrinas tornaram-se elementos fundamentais a serem trabalhados no marketing visual. Estas se utilizam da identidade visual para conquistar diferencial em relação aos concorrentes em um mercado cada vez mais competitivo. Por este motivo, este artigo almeja mostrar a importância de se desenvolver a imagem dentro do marketing visual nas lojas de Arcos MG. Também discutirá como as fachadas e as vitrinas das lojas na cidade de Arcos atingem seus consumidores através do marketing visual, considerado como uma ferramenta de publicidade. Os comerciantes utilizam as fachadas e vitrinas para tentar conquistar mais fregueses, tornando-as cada vez mais atraentes e modernas. Em uma cidade do interior de Minas Gerais como é Arcos, o que vem ocorrendo é a padronização de ambas, fazendo com que as ruas do comércio se transformem em um shopping a céu aberto. O texto apresentará os motivos que tornam o marketing visual uma ferramenta necessária para qualquer comércio, em especial o da cidade de Arcos e buscará descobrir se este tipo de marketing interfere ou não na escolha do consumidor pela loja. Palavras-chave: Marketing Visual Identidade Visual Fachada Vitrina Arcos O mundo globalizado vem, cada vez mais, impulsionando uma nova postura das empresas. A revolução tecnológica e comunicacional vêm interferindo no processo de fabricação dos produtos. Tradição já não funciona mais como diferencial competitivo para garantir a liderança de uma organização num determinado mercado.

2 2 Entretanto é válido lembrar, que ultimamente os produtos se tornaram equiparados, ou seja, todas as empresas buscam produzir seus produtos com a melhor qualidade possível, por este motivo qualidade hoje não é mais diferencial de um produto para outro. Com a eqüidade dos produtos, as empresas passaram a investir em cidadania e responsabilidade social, já que, os consumidores hoje são mais motivados pela imagem da empresa (o que elas fazem pela sociedade) do que pelo próprio produto. No entanto, as empresas e/ou comércios que desejam continuar firmemente nesse mercado acirrado devem almejar sempre se inovar através de diferenciais que as ajudem a se destacar perante os concorrentes. Sobre as mudanças mercadológicas, Bueno cita que: A sociedade da informação, caracterizada pelo ritmo frenético das mudanças, por uma nova geografia, ou, mais adequadamente, por uma nova geopolítica no mundo dos negócios, bem como pela integração acelerada das diversas mídias, vem alterando drasticamente o perfil tradicional das organizações empresariais. (BUENO, 2003, p. 33) Assim ao tomar como premissas as significativas alterações que a globalização e a tecnologia vem fazendo no processo comercial, é valido lembrar, que a comunicação tornouse essencial perante a instabilidade do atual mercado. Por isso, ela deve ter lugar privilegiado em qualquer organograma empresarial ou comercial, buscando atender todos os públicos e trabalhar bem a relação entre os interlocutores da organização. Ao se tratar da comunicação nas empresas/comércio é efetivamente importante que ela seja trabalhada de forma estratégica e integrada, que busque sempre soluções para os problemas e trabalhe a imagem, o produto e a marca da organização. Pois como coloca Bueno (2003) elas compartilham o mesmo DNA empresarial. Por outro lado, outros aspectos estão sendo utilizados com o propósito de melhorar a eficácia da empresa, e ainda, chamar a atenção dos consumidores. Visto que, empresas que trabalham com vendas diretas ao consumidor (lojas de roupas, calçados, eletrodomésticos e outros) têm que pensar em estratégias para chamar o consumidor para seus estabelecimentos de venda. Justamente para atender essa demanda, as lojas estão investindo fortemente na exposição de seus produtos, com o objetivo de atrair aquelas pessoas que transitam em frente à loja. Em outras palavras, as vitrinas e as fachadas tornaram ponto estratégico para os comércios, e cada um cria sua própria identidade através da concepção de uma comunicação visual. De acordo com Munari (1997)

3 3 comunicação visual são as imagens que, como todas as outras, têm um valor diferente segundo o contexto que estão inseridas, dando informações diferentes. Todo meio de comunicação expresso com a utilização de componentes visuais pode ser visto como forma de comunicação visual. Com isso, pode considerar-se que as fachadas e as vitrinas são modelos de comunicação visual, uma vez que, elas são utilizadas como forma de mostrar um produto que influencie a compra. No entanto, o termo comunicação visual é bastante abrangente, por este motivo, o termo design gráfico passou a ser mais utilizado, embora considera-se que ambos os termos tem o mesmo sentido. O termo design gráfico pode ser aplicado a vários meios de comunicação, sejam eles impressos, digitais, audiovisuais, entre outros e pode ser considerado como o processo responsável pela ordem estrutural da formatação da informação visual, que trabalha frequentemente a relação de imagem e texto.. Há ainda, alguns teóricos que utilizam a definição Marketing Visual para caracterizar os princípios utilizados na exposição de produtos na vitrina e o design trabalhado nas fachadas. O Marketing Visual é uma nova denominação que vem sendo utilizada justamente para mostrar a preocupação de se trabalhar com o visual neste mercado cada vez mais competitivo. O principal objetivo é estabelecer estratégias e ações que desenvolvam a sustentação da empresa no mercado, aumentando a aceitação e garantindo o fortalecimento da imagem do comércio pelo público em geral, ou por determinado segmento desse público. A utilização do marketing visual é essencial na execução da estratégia competitiva, já que se o comércio deseja competir no mercado, ele deve ter respostas às estratégias e posições de seus competidores de modo a ganhar uma vantagem competitiva sustentável. É justamente pensando nessa premissa que os comércios do centro de Arcos vem estabelecendo a prática de trabalhar o marketing visual nas fachadas e vitrinas, buscando estratégias visuais que diferenciem dos seus concorrentes. Este quadro da constante busca pelo diferencial faz com que o comércio de varejo invista mais no planejamento da imagem, seja ela tangível ou intangível. Em outras palavras, as lojas perante esse processo de mudanças mercadológicas estabelecem uma comunicação que transmita uma imagem positiva da empresa e outra que mostre a preocupação da imagem física do estabelecimento com o propósito de atrair comsumidores. Neste atual cenário, o consumidor não é mais o mesmo, deixou de ser passivo para buscar aquilo que realmente lhe agrade. Por este motivo, faz-se necessário que o comércio concilie uma boa

4 4 imagem institucional com a imagem fisica do ponto de venda, justamente para conquistar este consumidor cada vez mais exigente e atraído por locais com uma boa estrutura. O cliente, ao fazer uma determinada compra, geralmente escolhe o local pelo status que ela vai lhe proporcionar. Além de ter um bom atendimento e produtos com qualidade, é aconselhavel que a loja apresente diferenciais para o consumidor, como as vitrinas e fachadas, cuja finalidade é unir a tecnologia, o design e a comunicação para servir como meio de informação e atrativo para o consumo. Assim, a loja pode até ter um serviço e uma oferta de produtos melhores do que a do concorrente, mas se não agradar pela impressão visual do local o comércio pode perder uma boa quantidade de clientes. É preciso transmitir visualmente as qualidades da loja, já que neste atual cenário, a aparência interior e exterior do comércio de varejo podem tornarse principal fonte no momento de escolha do local de compras. A aparência estimulante afeta a percepção que se tem de um produto, um lugar ou um negócio. A forma de colocar os produtos no ponto de venda é um dos fatores que contribui para despertar no consumidor o desejo de comprar. É evidente que a organização e a disposição de uma vitrina podem influenciar no momento da compra. Pinto (2005) defende que: A vitrina, ao chamar a atenção do observador para si, funciona como atrativo principal da loja e essa atenção está ligada diretamente ao tempo que o observador dedica á exposição. Se esse tempo depende do efeito visual criado para o espaço, então, podemos afirmar que o elemento vitrina influencia o consumo e que este depende de uma ordem visual. (PINTO, 2005) Nesse sentido, considera-se que a vitrina deve utilizar todos os instrumentos possíveis que faça com que o consumidor seja atraído pelo aspecto visual da exposição dos produtos para a venda. As vitrinas muitas vezes vendem pelo simples fato de expor um produto. Quem nunca comprou uma camisa exposta em uma vitrina? Ou ainda não ficou encantado com um sofá apresentado numa loja de móveis? Diante dessas premissas, evidencia-se que as chances de compra de um produto exposto na vitrina são maiores, já que, caso o consumidor agrade, ele entrará na loja para pelo menos experimentar o produto ou orçar o valor. Com isso, até o preço pode se tornar um item secundário, uma vez que o comprador já foi apreendido por uma apresentação atrativa do produto.

5 5 Por outro lado, a exposição excessiva de produtos na vitrina pode causar um desconforto e desequilíbrio visual. Muitos itens para serem olhados ao mesmo tempo anulam-se uns aos outros. É a sensação de olhar tudo e não ver nada. Por este motivo, é importante que se tenha um cuidado na exposição de produtos na vitrina, para não se perder do objetivo principal. Justamente para evitar esses erros, já existem no mercado, profissionais capacitados para este tipo de trabalho, que são instruídos a trabalhar através do design, a comunicação visual nas vitrinas. A contratação desses profissionais é um investimento que traz retorno para a empresa varejista, já que não é qualquer um que têm condições para comunicar uma imagem criativa e profissional de seu negócio. De acordo com informações presentes no site qualquer peça tem uma melhor chance de exposição e de despertar interesse quando exposta de forma criativa. Aspectos simples como posicionamento e disposição de um grupo de produtos podem fazer muito pela sua aparência. A simplicidade muitas vezes é o melhor caminho para trabalhar a comunicação visual nas vitrinas. Além de expor os produtos com um diferencial, a vitrina também tem a finalidade de atrair o consumidor para dentro da loja, pois, com isso, as possibilidades de ele sair de lá com um produto são maiores. Até o exato momento defendeu-se muito a importância das vitrinas para chamar a atenção do consumidor, no entanto, existe outro aspecto importante que já foi citado, mas que merece maiores considerações, que são as fachadas. Antes de mais nada, é bom considerar, que há uma diferença entre vitrina e fachada. De acordo com Demetresco (2001): A vitrina enquanto caixa vazia é um suporte que não determina nenhuma leitura porque pode ser vista como quadrilátero, de vidro, solto, que será encaixado numa parede. No momento em que ela toma parte de uma estrutura arquitetônica de uma loja, ou de um stand, terá marcas indicadoras que determinarão modos de leitura que serão reforçados pelos elementos inseridos no seu discurso, e pela disposição para cima e para baixo, à direita ou à esquerda, ela firma a condição em que está instalada. (DEMESTRESCO, 2001, p. 36) A presença de elementos do design tanto arquitetônico, quanto o de objetos internos fazem com que o espaço físico da vitrina se transforme em um dispositivo influenciador ao consumo de produtos. Ou melhor, a vitrina é todo aquele aspecto no interior do comércio onde são expostos alguns produtos que serão vendidos, servindo como meio de informação discurso visual para o consumidor

6 6 A fachada, por sua vez, pode ser entendida como o elemento externo de edificios, lojas ou stands, seguindo um padrão arquitetônico determinado por características da localidade ou de acordo com os principios culturais da empresa. Tem por objetivo atrair o consumidor de forma imediata em ruas, shoppings centers, entre outros. Em sua maioria as fachadas tem designs diferenciados e criativos que caracterizam os comércios, seja pela cor, pela estrutura, pela forma ou até mesmo pela simetria. A aparência visual exterior presente nas fachadas pode ser considerada como a principal fonte para que se formule uma primeira impressão da loja. De fato, a fachada é considerada atualmente como o cartão de visita do negócio, buscando obter o máximo de impacto visual no espaço exterior do comércio, tornando-o convidativo e agradável, de forma que faça o consumidor entrar e permanecer na loja para uma futura compra. A competitividade entre o comércio de varejo de Arcos/MG já é notável pelo design exterior das lojas e pelas fachadas que possuem um apelo visual mais atraente, proporcionando um shopping a céu aberto melhorando a estética do centro da cidade. As vitrinas e as fachadas tornaram-se registros da imagem urbana da cidade de Arcos. Tanto fachada quanto vitrinas trazem consigo a questão do apelo visual. Ambas buscam de todas as maneiras encontrar novas soluções que façam com que os consumidores ou receptores percebam a mensagem na qual elas se predispõem a transmitir, afim de fazer com que estes as observem perante os concorrentes. Nessa corrida contra os adversários, determinados tipos de apelos visuais são usados de forma incorreta, fazendo com que muitas lojas não consigam se adequar de acordo com o seu tipo de produto ou até mesmo com a cultura organizacional na qual ela está embasada. A transformação no aspecto visual das lojas de Arcos/MG Apesar de haver o livro História de Arcos (1992) feito sob o patrocínio da Prefeitura Municipal, nele não há dados sobre as fachadas e vitrinas e sua trajetória. Portanto, o histórico das fachadas e vitrinas em Arcos (MG) foi feito de acordo com a entrevista concedida pelo proprietário de loja do comércio local, Ricardo Fernandes Lopes e com os próprios moradores da cidade.

7 7 Localizada na região do Alto São Francisco, a 210 km de Belo Horizonte e a 170 km da nascente do rio São Francisco, no oeste de Minas Gerais, encontra-se a cidade de Arcos. Hoje, com 69 anos de emancipação política, Arcos possui uma população estimada em, aproximadamente habitantes. Por ser uma cidade típica do interior de Minas Gerais, o comércio de Arcos assim como o das demais cidades, iniciou-se com as chamadas vendas. Estas são consideradas como pequenas instalações que tem como função a venda de produtos para a necessidade da comunidade local. Geralmente, elas são identificadas na cidade como instalações pequenas, com duas portas grandes de madeira, tendo entre elas o caixa, onde o proprietário ou alguém da família fica encarregado de cuidar do atendimento e pagamento das compras. É o tipo de comércio muito utilizado na cidade desde a sua fundação, podendo ainda ser encontrado em grande parte dos bairros de Arcos. Por ser uma cidade de pequeno porte, os moradores se conhecem e mantêm algum elo, gerando confiabilidade. Tal sentimento pode ser refletido no modo como são feitos os pagamentos de grande parte dos consumidores deste tipo de local, em cadernetas, onde são anotados os produtos comprados e pagos de acordo com a necessidade dos clientes, isso dependendo de cada proprietário. Como citado acima, este tipo de comércio está inserido em grande parte dos bairros de Arcos e foi o primeiro a ser utilizado pelos moradores. Com o passar dos anos, a cidade foi se desenvolvendo e acompanhando o progresso, com isso foram surgindo novos tipo de lojas. Das vendas com portas de madeira, surgiram as lojas com porta de vidro e aço, onde os produtos começavam a ser expostos e as fachadas podiam se diferenciar em algum detalhe, como o desenho das portas, cores, modelos. Os letreiros já eram ferramentas utilizadas para diferenciação dessas, mas não fugiam do padrão retangular, com fontes parecidas e cores próximas. Novas indústrias calcárias foram se instalando na então capital mundial do calcário, trazendo desenvolvimento e oportunidades, porém foi em 1999 com a instalação da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) em Arcos que o comércio se transformou notadamente. Lojas de roupas, calçados, móveis entre outros foram surgindo, fazendo com que o comércio antes ameno tomasse outras proporções. Para se destacar perante os concorrentes novas formas de apelo visual foram usados. Muitos foram inspirados em modelos de cidades maiores ou até mesmo da capital.

8 8 A partir de 2003 aproximadamente, algumas lojas começaram a implantar em suas fachadas, portas de vidro temperado sem qualquer interferência de aço. Esse modelo certamente atraiu grande parte da população, pois muito se comentou quando a Loja Ponto e Vírgula, um dos principais comércios de roupa masculino e feminino da cidade, resolveu modificar a sua fachada, aumentando sua vitrina e expondo melhor seus produtos. Visto o impacto causado por essa ação, os proprietários das demais lojas resolveram aderir a idéia e transformaram suas fachadas e vitrinas. Rapidamente, grande parte do comércio da região central da cidade, especificamente a principal avenida Governador Valadares e as ruas Jarbas Ferreira Pires e Getúlio Vargas foram tomadas por empresas que optaram por este tipo de comunicação visual. Esteticamente este ato transformou de forma significativa tanto ruas e avenida, quanto o comércio em si. Há 11 anos no mercado de venda de peças para motos, Ricardo Fernandes Lopes, é proprietário da Moto Peças Cruz, uma das lojas instaladas próximas à Ponto e Vírgula e que aderiu ao novo processo de fachadas e vitrinas: _ Mudei a fachada por necessidade e evolução do comércio. Antes usava a porta de aço e a loja parecia pequena demais. Mudei a fachada três vezes, sempre por influência de outras lojas. Com a porta de vidro temperado, o produto fica exposto 24 horas, sem contar que é a tendência do comércio. A fachada ficou com outra cara. Com certeza, valeu a pena. As pessoas antes, não conseguiam ver os produtos, agora elas passam, olham até mesmo durante a noite. E no dia seguinte, já pedem o capacete que viram na vitrina. O poder das fachadas e vitrinas na cidade de Arcos De lojas de roupas a padarias, quase todo o comércio do centro da cidade de Arcos já utilizam em sua fachada a porta de vidro temperado. As ruas mais parecem um shopping a céu aberto. À noite, sob luzes na vitrina, os produtos ganham ainda mais destaque e os consumidores ficam a todo momento encantados por tanto brilho e espetacularização dos espaços destinados a exposição de produtos. A disputa por clientes, faz com que os donos das lojas busquem se diferenciar de várias maneiras. A utilização das portas de vidro temperado, pode ser item para a maioria dos proprietários, mas unir essa idéia à empresa, é hoje o maior diferencial que se pode haver

9 9 entre elas, uma vez que as portas são idênticas, ocasionando a padronização de fachadas no centro da cidade. É neste momento que entra a vitrina. O uso criativo e inovador dos produtos expostos nas vitrinas é que vão buscar persuadir os consumidores atraindo-os para dentro das lojas e consequentemente levando-os ao ato da compra. Em datas comemorativas, o comércio local investe no diferencial. No último dia dos namorados foram espalhados tapetes vermelhos nas calçadas do centro da cidade, destacando aquelas lojas que tinham produtos de qualidade e com bom preço. No Natal e em inauguração de novas lojas, bandas de música disputam a atenção dos clientes. Brindes são distribuídos a todos que passam pelas mesmas. Os artifícios são os mais diversos possíveis, até a utilização de manequim humano vem sendo usado, buscando reforçar ainda mais as fachadas e vitrinas. Reformas nas fachadas são vistas frequentemente, reforçando a idéia de que os proprietários preocupam-se com a imagem do seu negócio. Ainda no que tange ao aspecto de reformas nas lojas, é válido lembrar que alguns comerciantes de Arcos solicitam a ajuda de profissionais capacitados para trabalhar o design das fachadas e a comunicação visual nas vitrinas. Os profissionais mais solicitados para este tipo de serviço em Arcos são os arquitetos, que direcionam as principais tendências de design e decoração nas fachadas e vitrinas. Quem ganha nesta história, são os clientes e até mesmo a população, que se sente rodeada de lojistas que se preocupam em atraí-los, trazendo novidades, melhores produtos e serviços para a população. Considerações Finais O estilo de vida dos moradores de Arcos pode ser considerado muito próximo a de moradores residentes nas grandes cidades. Com uma renda média nominal de R$ 510,37 por morador de acordo com os dados do IBGE/2003, a população destina grande parte do seu faturamento ao comércio local. Para arrecadar parte desse ganho, os proprietários das empresas da cidade, aplicam o marketing visual, transformando o simples em extraordinário, pois sabem que impressionar o cliente pela parte de fora do estabelecimento, já é um grande passo para levá-lo a conhecer o espaço fisico interno da mesma e os produtos oferecidos por ela. As práticas de comunicação visual trabalhadas nas vitrinas e fachadas têm criado uma nova identidade

10 10 para os registros da imagem urbana de Arcos, e por consequência, essas mudanças fizeram do comércio local um diferencial, proporcionando um alto índice de aceitação dos consumidores. De acordo com pesquisa realizada com 80 consumidores arcoenses, uma média de 73% já compraram algo que estava exposto na vitrina, ou pelo menos entraram na loja para ver melhor o produto. Além disso, mais de 90% dos entrevistados aprovam essa mudança nas fachadas e nas vitrinas que ocorreram nos últimos anos. Ou seja, a transição no aspecto da comunicação visual no comércio arcoense, beneficiou tanto os comerciantes quanto os consumidores, uma vez que todos estão ganhando com essa mudança. Saber expor os produtos, é um grande diferencial, uma vez que, o sucesso da vitrina terá garantia maior se for elaborado e trabalhado por um profissional da área. A eficiência nas vitrinas pode estar na simplicidade da exposição dos produtos e da importância da utilização dos recursos de imagem e iluminação como complementação. Porém, a elaboração das fachadas necessita de um profissional capacitado que saiba trabalhar os pontos focos, o jogo de cores e a coerência de imagens com textos. Vale ressaltar que, a fachada é a primeira impressão que o consumidor tem respectivamente em relação as lojas. Como já foi colocado, em Arcos esse trabalho é desenvolvido em sua maioria por arquitetos e decoradores que buscam através de seus conhecimentos explorar a comunicação visual como ponto atrativo das lojas. O comércio de Arcos atrai os moradores e visitantes, por sua variedade de produtos e serviços, porém nem todas as lojas sabem disso e talvez por esse motivo não buscam se adequar à realidade local. Percebe-se que alguns pontos de venda no centro de Arcos ainda não se preocuparam com essa importante mudança no aspecto visual das lojas, esquecendo que neste atual cenário, o consumidor pode ser prospectado por uma fachada e/ou uma vitrina atrativa que tenha um apelo criativo de venda. É válido ressaltar que as vitrinas e áreas de maior atração devem ser mudadas com freqüência, pois se não ocorrer uma mudança dos produtos expostos, a vitrina perde seu verdadeiro papel, uma vez que, como o consumidor já sabe o que está na vitrina, ela não perderá tempo de olhar novamente. Portanto, considera-se que o comércio arcoense tem um estilo de expor seus produtos, influenciado pelas tendências das lojas dos grandes centros, o que mostra a preocupação

11 11 que os comerciantes vêm tendo ultimamente em relação aos aspectos visuais internos e externos. Transformar o simples em extraordinário pode ser considerado o atual diferencial entre o comércio da cidade de Arcos, em que aquele que souber inovar com criatividade terá vantagens em relação aos seus concorrentes. Arcos é uma cidade em franca expansão e as vitrinas e fachadas são registro da imagem urbana, ou seja, a forma como os comerciantes expõem seus produtos, seja pelo design da fachada ou pela forma como são colocados os produtos, traduzem a maneira como os moradores vivem, o que gostam, o que esperam, o que são. O presente estudo ofereceu a possibilidade de compreender, a importância da comunicação visual na contemporaneidade. Ela se torna fundamental para o sucesso de qualquer comércio, quando é planejada, criativa e ainda envolvente, fazendo com que os consumidores sejam prospectados pela imagem fisica do ambiente de comércio e pela maneira como os produtos estão expostos. Por isso, conclui-se que a utilização de fachadas e vitrinas criativas são novas formas de sucesso para prospectar clientes em Arcos/MG. Referências Bibliográficas BARRETO, Lázaro. História de Arcos. Prefeitura Municipal de Arcos, BUENO, Wilson da Costa. Comunicação Empresarial. São Paulo: Manole, DEMETRESCO, Sylvia. Vitrina: construção de encenações. Editora SENAC. São Paulo: EDUC, DONDIS, Donis A.. Sintaxe da linguagem visual. Trad.: Jefferson Luiz Camargo. 2ª ed. São Paulo: Martins Fontes, FILHO, João Gomes. Gestalt do objeto. São Paulo: Escrituras Editora, MUNARI, Bruno. Design e comunicação visual: contribuição para uma metodologia didática. Trad.: Daniel Santana. São Paulo: Martins Fontes, PINTO, Syomara dos Santos Duarte. Vitrinas e Design. Ceará, acesso em 25/08/2006 acesso em 01/09/ acesso em 03/09/2006

12 12

a) VISUAL MERCHANDISING

a) VISUAL MERCHANDISING a) VISUAL MERCHANDISING (1) Introdução Enquanto o marketing planeja, pesquisa avalia e movimenta o produto desde a sua fabricação até sua chegada ao ponto-de- venda, o merchandising representa o produto

Leia mais

Primeiramente podemos classificar três diferentes tipos estruturais de

Primeiramente podemos classificar três diferentes tipos estruturais de VITRINAS 1 INTRODUÇÃO Elegantes e essenciais, as vitrinas são elementos versáteis criados nas mais diversas versões e representam o ponto chave para apresentação do produto a ser vendido nos mais diferentes

Leia mais

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR &DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR Toda comunicação publicitária visa atender a alguma necessidade de marketing da empresa. Para isso, as empresas traçam estratégias de comunicação publicitária, normalmente traduzidas

Leia mais

UM SUPERMERCADO E UM DESAFIO

UM SUPERMERCADO E UM DESAFIO SAIR DO LUGAR-COMUM PÃO DE AÇÚCAR UM SUPERMERCADO E UM DESAFIO Só em São Paulo, a associação que reúne os supermercados tem mais de 50 empresas cadastradas. As lojas se espalham com um volume impressionante.

Leia mais

Como participar pequenos negócios Os parceiros O consumidor

Como participar pequenos negócios Os parceiros O consumidor Movimento incentiva a escolha pelos pequenos negócios na hora da compra A iniciativa visa conscientizar o consumidor que comprar dos pequenos é um ato de cidadania que contribui para gerar mais empregos,

Leia mais

Varejo: será que o foco está mesmo no cliente?

Varejo: será que o foco está mesmo no cliente? Revista da ESPM -101 Varejo: será que o foco está mesmo no cliente? FÁTIMA MOTTA Graduada em Administração de Empresas (FMU) e Comunicação (ECA/USP) Pós -Graduada em Administração de Empresas (PUC/SP)

Leia mais

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO.

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Workshop para empreendedores e empresários do Paranoá DF. SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Dias 06 e 13 de Dezembro Hotel Bela Vista Paranoá Das 08:00 às 18:00 horas Finanças: Aprenda a controlar

Leia mais

ASSESSORIA DE IMPRENSA 1 Felipe Plá Bastos 2

ASSESSORIA DE IMPRENSA 1 Felipe Plá Bastos 2 ASSESSORIA DE IMPRENSA 1 Felipe Plá Bastos 2 RESUMO: O presente trabalho tem como objetivo saber como é desenvolvido o trabalho de Assessoria de Imprensa, sendo um meio dentro da comunicação que através

Leia mais

MATRIZ SWOT VANTAGENS DE SUA UTILIZAÇÃO NO COMÉRCIO VAREJISTA

MATRIZ SWOT VANTAGENS DE SUA UTILIZAÇÃO NO COMÉRCIO VAREJISTA MATRIZ SWOT VANTAGENS DE SUA UTILIZAÇÃO NO COMÉRCIO VAREJISTA Daniela Vaz Munhê 1 Jenifer Oliveira Custódio Camara 1 Luana Stefani 1 Murilo Henrique de Paula 1 Claudinei Novelli 2 Cátia Roberta Guillardi

Leia mais

Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas

Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas Ana Carolina Trindade e-mail: carolinatrindade93@hotmail.com Karen

Leia mais

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ÍNDICE em ordem alfabética: Artigo 1 - ENDOMARKETING: UMA FERRAMENTA ESTRATÉGICA PARA DESENVOLVER O COMPROMETIMENTO... pág. 2 Artigo 2 - MOTIVANDO-SE... pág. 4 Artigo 3 - RECURSOS

Leia mais

SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS SEBRAE-SP

SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS SEBRAE-SP SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS SEBRAE-SP SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS SEBRAE-SP O SEBRAE SP desenvolveu um Programa de Soluções Tecnológicas, cujo objetivo é de aumentar a competitividades e sustentabilidade dos Pequenos

Leia mais

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os melhores resultados. 2 ÍNDICE SOBRE O SIENGE INTRODUÇÃO 01

Leia mais

Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM

Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM Fábio Pires 1, Wyllian Fressatti 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil pires_fabin@hotmail.com wyllian@unipar.br RESUMO. O projeto destaca-se

Leia mais

Procurando o novo? Pense Diferente

Procurando o novo? Pense Diferente Procurando o novo? Pense Diferente CRE - fficina di Creatività A aptidão para desenvolver novas ideias nada mais é do que organizar o caos. Somos apaixonados pela confusão imaginária, o exótico, o pedacinho

Leia mais

Como fazer marketing de relacionamento

Como fazer marketing de relacionamento Como fazer marketing de relacionamento O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma

Leia mais

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Com uma abordagem inovadora e lúdica, o professor Paulo Gerhardt tem conquistado plateias em todo o Brasil. Seu profundo

Leia mais

http://crayonstock.com/19707 Zoonar 12 SEGREDOS PARA CONQUISTAR CLIENTES COM IMAGENS

http://crayonstock.com/19707 Zoonar 12 SEGREDOS PARA CONQUISTAR CLIENTES COM IMAGENS http://crayonstock.com/19707 Zoonar 12 SEGREDOS PARA CONQUISTAR CLIENTES COM IMAGENS Constantemente, somos bombardeados por incontáveis conteúdos visuais. Imagens ilustram websites, redes sociais, folders,

Leia mais

COMO A PROPAGANDA FUNCIONA?

COMO A PROPAGANDA FUNCIONA? COMO A PROPAGANDA FUNCIONA? Definição: a manipulação planejada da comunicação visando, pela persuasão, promover comportamentos em benefício do anunciante que a utiliza. Funções: cabe a propaganda informar

Leia mais

www.startercomunicacao.com startercomunic@gmail.com

www.startercomunicacao.com startercomunic@gmail.com 7 DICAS IMPERDÍVEIS QUE TODO COACH DEVE SABER PARA CONQUISTAR MAIS CLIENTES www.startercomunicacao.com startercomunic@gmail.com As 7 dicas imperdíveis 1 2 3 Identificando seu público Abordagem adequada

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - NATAL

PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - NATAL PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - NATAL Natal, setembro de 2015 1 Sumário 1. Aspectos Metodológicos... 3 2. Descrição dos Resultados... 4 Itens de comemoração... 4 Gastos com presente... 4 Local e quando compra...

Leia mais

EXPECTATIVAS, GESTÃO E AÇÕES DOS EMPRESÁRIOS DO COMÉRCIO VAREJISTA PARA O NATAL DE 2013 MACAPÁ - 2013

EXPECTATIVAS, GESTÃO E AÇÕES DOS EMPRESÁRIOS DO COMÉRCIO VAREJISTA PARA O NATAL DE 2013 MACAPÁ - 2013 EXPECTATIVAS, GESTÃO E AÇÕES DOS EMPRESÁRIOS DO COMÉRCIO VAREJISTA PARA O NATAL DE 2013 MACAPÁ - 2013 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 POPULAÇÃO... 3 4 COLETA DE DADOS... 3 5 RESULTADOS... 4 Ilustração 1 -

Leia mais

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Nada é mais perigoso do que uma idéia, quando ela é a única que temos. (Alain Emile Chartier) Neste módulo, faremos, a partir

Leia mais

Gean Roriz. Arthur Campos. A Move Empresas foi a construção de um sonho. E hoje fazemos outras pessoas tirarem do papel a marca dos seus sonhos.

Gean Roriz. Arthur Campos. A Move Empresas foi a construção de um sonho. E hoje fazemos outras pessoas tirarem do papel a marca dos seus sonhos. A Move Empresas foi a construção de um sonho. E hoje fazemos outras pessoas tirarem do papel a marca dos seus sonhos. Gean Roriz Sócio/Co-fundador Diretor de Estratégia e Inovação Move Empresas Arthur

Leia mais

Empreenda! 9ª Edição Roteiro de Apoio ao Plano de Negócios. Preparamos este roteiro para ajudá-lo (a) a desenvolver o seu Plano de Negócios.

Empreenda! 9ª Edição Roteiro de Apoio ao Plano de Negócios. Preparamos este roteiro para ajudá-lo (a) a desenvolver o seu Plano de Negócios. Empreenda! 9ª Edição Roteiro de Apoio ao Plano de Negócios Caro (a) aluno (a), Preparamos este roteiro para ajudá-lo (a) a desenvolver o seu Plano de Negócios. O Plano de Negócios deverá ter no máximo

Leia mais

ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional

ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional Carlos Henrique Cangussu Discente do 3º ano do curso de Administração FITL/AEMS Marcelo da Silva Silvestre Discente do 3º ano do

Leia mais

Ora, é hoje do conhecimento geral, que há cada vez mais mulheres licenciadas, com mestrado, doutoramentos, pós-docs e MBA s.

Ora, é hoje do conhecimento geral, que há cada vez mais mulheres licenciadas, com mestrado, doutoramentos, pós-docs e MBA s. Bom dia a todos e a todas, Não é difícil apontar vantagens económicas às medidas de gestão empresarial centradas na igualdade de género. Em primeiro lugar, porque permitem atrair e reter os melhores talentos;

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL

A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL Introdução A partir da década de 90 as transformações ocorridas nos aspectos: econômico, político, social, cultural,

Leia mais

CONFIRA UMA BREVE DESCRIÇÃO DAS VANTAGENS COMPETITIVAS OBTIDAS A PARTIR DE CADA META COMPETITIVA VANTAGEM DA QUALIDADE

CONFIRA UMA BREVE DESCRIÇÃO DAS VANTAGENS COMPETITIVAS OBTIDAS A PARTIR DE CADA META COMPETITIVA VANTAGEM DA QUALIDADE CHÃO DE FÁBRICA A PRODUÇÃO COMPETITIVA CONFIRA UMA BREVE DESCRIÇÃO DAS VANTAGENS COMPETITIVAS OBTIDAS A PARTIR DE CADA META COMPETITIVA VANTAGEM DA QUALIDADE Foco principal das empresas que competem com

Leia mais

1- O que é um Plano de Marketing?

1- O que é um Plano de Marketing? 1- O que é um Plano de Marketing? 2.1-1ª etapa: Planejamento Um Plano de Marketing é um documento que detalha as ações necessárias para atingir um ou mais objetivos de marketing, adaptando-se a mudanças

Leia mais

Atitude Empreendedora: Uma competência estratégica ao profissional de treinamento e desenvolvimento.

Atitude Empreendedora: Uma competência estratégica ao profissional de treinamento e desenvolvimento. Atitude Empreendedora: Uma competência estratégica ao profissional de treinamento e desenvolvimento. Por PAULA FRANCO Diante de um cenário empresarial extremamente acirrado, possuir a competência atitude

Leia mais

GUIa Prático para enfrentar a concorrência no e-commerce

GUIa Prático para enfrentar a concorrência no e-commerce GUIa Prático para enfrentar a concorrência no e-commerce Você é do tipo que quer arrancar os cabelos toda vez que um concorrente diminui o preço? Então você precisa ler este guia rápido agora mesmo. Aqui

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA Elaine Schweitzer Graduanda do Curso de Hotelaria Faculdades Integradas ASSESC RESUMO Em tempos de globalização, a troca de informações

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Trade Marketing é confundido por algumas empresas como um conjunto de ferramentas voltadas para a promoção e a comunicação dos produtos. O

Leia mais

PROJETO MULTIDISCIPLINAR DE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL - 2013 - PLANO DE COMUNICAÇÃO -

PROJETO MULTIDISCIPLINAR DE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL - 2013 - PLANO DE COMUNICAÇÃO - PROJETO MULTIDISCIPLINAR DE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL - 2013 - PLANO DE COMUNICAÇÃO - A estrutura a seguir foi desenvolvida com base no escopo da disciplina de Planejamento Estratégico de Comunicação,

Leia mais

METODOLOGIA SEBRAE BAHIA PARA PÓLOS DE EMPREENDEDORISMO CULTURAL

METODOLOGIA SEBRAE BAHIA PARA PÓLOS DE EMPREENDEDORISMO CULTURAL Trabalho apresentado no III ENECULT Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura, realizado entre os dias 23 a 25 de maio de 2007, na Faculdade de Comunicação/UFBa, Salvador-Bahia-Brasil. METODOLOGIA

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Autor: Jeferson Correia dos Santos ARTIGO TÉCNICO INOVAÇÃO NA GESTÃO DE PÓS-VENDAS: SETOR AUTOMOTIVO RESUMO A palavra inovação tem sido atualmente umas das mais mencionadas

Leia mais

O Papel dos Meios de Comunicação na Formação da Imagem Empresarial importância do Assessor de Imprensa neste processo 1

O Papel dos Meios de Comunicação na Formação da Imagem Empresarial importância do Assessor de Imprensa neste processo 1 O Papel dos Meios de Comunicação na Formação da Imagem Empresarial importância do Assessor de Imprensa neste processo 1 Evelyn Nascimento Bastos 2 Palavras-chaves: Meios de Comunicação; Imagem Empresarial;

Leia mais

Check list. Plano estratégico de marketing no agronegócio Criando um plano de marketing

Check list. Plano estratégico de marketing no agronegócio Criando um plano de marketing Check list Plano estratégico de marketing no agronegócio Criando um plano de marketing Check list Plano estratégico de marketing no agronegócio Criando um plano de marketing Você ficaria surpreso se soubesse

Leia mais

1 Briefing de Criação

1 Briefing de Criação 1 Briefing de Criação Antecedentes do processo de criação Para se criar uma campanha ou mesmo uma única peça é imprescindível que antes seja feito um briefing para orientar o trabalho do planejamento,

Leia mais

JORNAL DIÁRIO DA CONSTRUÇÃO CIVIL DO PARÁ www.diariodaconstrucao.com.br

JORNAL DIÁRIO DA CONSTRUÇÃO CIVIL DO PARÁ www.diariodaconstrucao.com.br PROPOSTA DE PROPAGANDA - ANUNCIE NO JDC Apresentação de Plano de Publicidade Online no Site O JORNAL DIÁRIO DA CONSTRUÇÃO CIVIL DO PARÁ atende com o nome de JDC, porque é uma empresa que tem como sua atividade

Leia mais

Planejamento de Marketing

Planejamento de Marketing PARTE II - Marketing Estratégico - Nessa fase é estudado o mercado, o ambiente em que o plano de marketing irá atuar. - É preciso descrever a segmentação de mercado, selecionar o mercado alvo adequado

Leia mais

dynam PROPOSTA OFICIAL PARA PPC (Links Patrocinados) publicidadeonline AGÊNCIA SEARCH ENGINE MARKETING Marketing de Busca

dynam PROPOSTA OFICIAL PARA PPC (Links Patrocinados) publicidadeonline AGÊNCIA SEARCH ENGINE MARKETING Marketing de Busca PROPOSTA OFICIAL PARA PPC (Links Patrocinados) dynam publicidadeonline AGÊNCIA SEARCH ENGINE MARKETING Marketing de Busca Av. Carlos Gomes 141 Suite 411 - Porto Alegre. RS Tel. +55(11) 3522-5950 / (51)

Leia mais

estão de Pessoas e Inovação

estão de Pessoas e Inovação estão de Pessoas e Inovação Luiz Ildebrando Pierry Secretário Executivo Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade Prosperidade e Qualidade de vida são nossos principais objetivos Qualidade de Vida (dicas)

Leia mais

Sensibilizando para Organização e Limpeza

Sensibilizando para Organização e Limpeza Sensibilizando para Organização e Limpeza Engº JULIO TADEU ALENCAR e-mail: jtalencar@sebraesp.com. @sebraesp.com.br Ver-03/04 Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo O QUE PODEMOS FAZER

Leia mais

NOTÍCIA INSTITUCIONAL: IMAGEM INSTITUCIONAL

NOTÍCIA INSTITUCIONAL: IMAGEM INSTITUCIONAL NOTÍCIA INSTITUCIONAL: IMAGEM INSTITUCIONAL RESUMO Caroline Ferreira 1 O objetivo deste artigo é falar sobre Noticia institucional e o interesse cada vez maior das empresas em cuidar da sua imagem institucional.

Leia mais

CENTRALIDADE POLINUCLEADA: UMA ANÁLISE DOS SUBCENTROS POPULARES DE GOIÂNIA O CASO DO SETOR CAMPINAS

CENTRALIDADE POLINUCLEADA: UMA ANÁLISE DOS SUBCENTROS POPULARES DE GOIÂNIA O CASO DO SETOR CAMPINAS CENTRALIDADE POLINUCLEADA: UMA ANÁLISE DOS SUBCENTROS POPULARES DE GOIÂNIA O CASO DO SETOR CAMPINAS Flavia Maria de Assis Paula 1,3 Elaine Alves Lobo Correa 2,3 José Vandério Cirqueira Pinto 2,3 RESUMO

Leia mais

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional.

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Empresa MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Nossa filosofia e oferecer ferramentas de gestão focadas na

Leia mais

ATENDIMENTO AO CLIENTE - 15H (R$ 90,00)

ATENDIMENTO AO CLIENTE - 15H (R$ 90,00) 3 ABRIL ATENDIMENTO AO CLIENTE - 15H (R$ 90,00) DATA: 06 a 10/04/2015 HORÁRIO: 19h às 22h CONTEÚDO PROGRAMÁTICO: Bem tratado ou bem atendido? Momentos da verdade das empresas O perfil do profissional de

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PROJETO

A IMPORTÂNCIA DO PROJETO Iluminação de Lojas Destacar uma vitrine, a arquitetura da fachada, os produtos e a decoração dos espaços internos tornando as lojas atraentes aos olhos do público, já não é possível sem a elaboração de

Leia mais

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04 Práticas de Gestão Editorial Geovanne. 02 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) Como faço isso? Acesse online: 03 e 04 www. No inicio da década de 90 os

Leia mais

ATENDIMENTO AO CLIENTE

ATENDIMENTO AO CLIENTE ATENDIMENTO AO CLIENTE Tópicos a serem apresentados: O que é? Para que serve? Objetivos do Curso. Conteúdo Programático. Empresa As Pessoas O Produto O serviço Atendimento Competitividade Tipos de Clientes

Leia mais

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA Há muito se discute que o mercado de farmácias é ambiente competitivo e que a atividade vem exigindo profissionalismo para a administração de seus processos, recursos e pessoal.

Leia mais

Pesquisa Mercadológica. Prof. Renato Resende Borges

Pesquisa Mercadológica. Prof. Renato Resende Borges Pesquisa Mercadológica Prof. Renato Resende Borges Definição de Pesquisa de Marketing É a identificação, coleta, análise e disseminação de informações de forma sistemática e objetiva e o uso de informações

Leia mais

A LEI CIDADE LIMPA EM LONDRINA E AS POSSIBILIDADES DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO-CULTURAL

A LEI CIDADE LIMPA EM LONDRINA E AS POSSIBILIDADES DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO-CULTURAL 1 A LEI CIDADE LIMPA EM LONDRINA E AS POSSIBILIDADES DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO-CULTURAL Colégio Londrinense Alunos(as): Natalia Bergamini da Silva Lucas Tsuchya Hubacek Nasser Nasser Orientadora

Leia mais

DICAS DE COMO PARTICIPAR DE FEIRAS

DICAS DE COMO PARTICIPAR DE FEIRAS DICAS DE COMO PARTICIPAR DE FEIRAS VITÓRIA 2004 Dicas de como participar de feiras Introdução As feiras são eventos ricos em oportunidades de negócios. São ambientes privilegiados para o incremento das

Leia mais

As sacolas das lojas são outdoors que circulam pelos shopping centers

As sacolas das lojas são outdoors que circulam pelos shopping centers ASSUNTO em pauta As sacolas das lojas são outdoors que circulam pelos shopping centers As lojas de shopping não estão explorando todo o potencial desta poderosa ferramenta de marketing. P o r Fábio Mestriner

Leia mais

Mídias sociais como apoio aos negócios B2B

Mídias sociais como apoio aos negócios B2B Mídias sociais como apoio aos negócios B2B A tecnologia e a informação caminham paralelas à globalização. No mercado atual é simples interagir, aproximar pessoas, expandir e aperfeiçoar os negócios dentro

Leia mais

Região. Mais um exemplo de determinação

Região. Mais um exemplo de determinação O site Psicologia Nova publica a entrevista com Úrsula Gomes, aprovada em primeiro lugar no concurso do TRT 8 0 Região. Mais um exemplo de determinação nos estudos e muita disciplina. Esse é apenas o começo

Leia mais

A MOTIVAÇÃO INFLUENCIA NO DESEMPENHO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES? INFLUENCE MOTIVATION PERFORMANCE OF PERSONS IN ORGANIZATIONS?

A MOTIVAÇÃO INFLUENCIA NO DESEMPENHO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES? INFLUENCE MOTIVATION PERFORMANCE OF PERSONS IN ORGANIZATIONS? A MOTIVAÇÃO INFLUENCIA NO DESEMPENHO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES? INFLUENCE MOTIVATION PERFORMANCE OF PERSONS IN ORGANIZATIONS? Ana Carolina Gimenes Figueiredo Graduanda em Administração - Universidade

Leia mais

PARA QUE SERVE O CRM?

PARA QUE SERVE O CRM? Neste mês, nós aqui da Wiki fomos convidados para dar uma entrevista para uma publicação de grande referência no setor de varejo, então resolvemos transcrever parte da entrevista e apresentar as 09 coisas

Leia mais

PARA SEMPRE CERTIFICAÇÃO FLORESTAL FSC. Carmen Figueiredo

PARA SEMPRE CERTIFICAÇÃO FLORESTAL FSC. Carmen Figueiredo PARA SEMPRE CERTIFICAÇÃO FLORESTAL FSC Carmen Figueiredo PARA SEMPRE CERTIFICAÇÃO FLORESTAL FSC 1ª edição 2005 Realização Apoio CRÉDITOS Produção Ethnos estratégias socio ambientais - ethnosconsultoria@uol.com.br

Leia mais

ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO.

ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO. 1 ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO. Juliana da Silva RIBEIRO 1 RESUMO: O presente trabalho enfoca as estratégias das operadoras de telefonia móvel TIM,VIVO e CLARO

Leia mais

O papel do CRM no sucesso comercial

O papel do CRM no sucesso comercial O papel do CRM no sucesso comercial Escrito por Gustavo Paulillo Você sabia que o relacionamento com clientes pode ajudar sua empresa a ter mais sucesso nas vendas? Ter uma equipe de vendas eficaz é o

Leia mais

Pós-Graduação em Marketing de Moda

Pós-Graduação em Marketing de Moda Pós-Graduação em Marketing de Moda Público alvo Indicado para profissionais com formação em Moda, Design, Marketing, Comunicação, Arquitetura, dentre outros, e que atuem ou desejem atuar na área de Moda,

Leia mais

INTRODUÇÃO AO TRADE MARKETING Fazendo a diferença no Ponto de Venda. www.pdvativo.com.br

INTRODUÇÃO AO TRADE MARKETING Fazendo a diferença no Ponto de Venda. www.pdvativo.com.br Fazendo a diferença no Ponto de Venda EBOOK Sumário Revisão O que é Trade Marketing? Entenda o Comportamento de Compra do Consumidor O que é Merchandising? Revisão Para entender sobre Trade Marketing devemos

Leia mais

TÍTULO: MEIOS DE COMUNICAÇÃO DIGITAIS E A REVOLUÇÃO NA DISSEMINAÇÃO DA INFORMAÇÃO.

TÍTULO: MEIOS DE COMUNICAÇÃO DIGITAIS E A REVOLUÇÃO NA DISSEMINAÇÃO DA INFORMAÇÃO. Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: MEIOS DE COMUNICAÇÃO DIGITAIS E A REVOLUÇÃO NA DISSEMINAÇÃO DA INFORMAÇÃO. CATEGORIA: EM ANDAMENTO

Leia mais

estão em evidência hoje?

estão em evidência hoje? estão em evidência hoje? delas. Muito antes de entender quem eram e como pensavam as mulheres, percebemos que era fundamental identificar as diferenças comportamentais entre homens e mulheres. Afinal,

Leia mais

O Tangará é um pássaro característico da região sudeste paulista que tem seu nome derivado de duas palavras da língua tupi que significam andar em

O Tangará é um pássaro característico da região sudeste paulista que tem seu nome derivado de duas palavras da língua tupi que significam andar em O Tangará é um pássaro característico da região sudeste paulista que tem seu nome derivado de duas palavras da língua tupi que significam andar em volta. Por isso, é considerado um verdadeiro acrobata.

Leia mais

Instituto Nacional de Pós Graduação INPG Sustentare

Instituto Nacional de Pós Graduação INPG Sustentare Instituto Nacional de Pós Graduação INPG Sustentare O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO CORPORATIVA E A FIDELIZAÇÃO DE SEUS PÚBLICOS ESTRATÉGICOS Vitor Roberto Krüger Gestão da Comunicação Empresarial e Relações

Leia mais

Política de Comunicação Integrada

Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada agosto 2009 Política de Comunicação Integrada 4 1 Objetivos Promover a comunicação integrada entre as empresas Eletrobras e dessas com os seus públicos de relacionamento,

Leia mais

Quem ainda não tem um, provavelmente já pensou ou está pensando em ter, seja para fins pessoais ou profissionais.

Quem ainda não tem um, provavelmente já pensou ou está pensando em ter, seja para fins pessoais ou profissionais. Você sabia que o Whatsapp está presente em quase 50% dos smartphones no Brasil? O aplicativo virou febre rapidamente, seguindo a tendência de crescimento anual das vendas de smartphones no país. Quem ainda

Leia mais

COMUNICAÇÃO DE MARKETING

COMUNICAÇÃO DE MARKETING COMUNICAÇÃO DE MARKETING COMUNICAÇÃO INTEGRADA DE MARKETING Meio através do qual a empresa informa, persuadi e lembra os consumidores sobre o seu produto, serviço e marcas que comercializa. Funções: Informação

Leia mais

Centro Acadêmico Paulo Freire - CAPed Maceió - Alagoas - Brasil ISSN: 1981-3031

Centro Acadêmico Paulo Freire - CAPed Maceió - Alagoas - Brasil ISSN: 1981-3031 COORDENADOR PEDAGÓGICO E SUA IMPORTÂNCIA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM Polyana Marques Lima Rodrigues 1 poly90lima@hotmail.com Willams dos Santos Rodrigues Lima 2 willams.rodrigues@hotmail.com RESUMO

Leia mais

Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política

Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política No Brasil, há poucas experiências conhecidas de uso de ferramentas de monitoramento de mídias sociais em campanhas políticas. Uma delas

Leia mais

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE OUTUBRO DE 2012 EREM JOAQUIM NABUCO

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE OUTUBRO DE 2012 EREM JOAQUIM NABUCO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA CÍCERO WILLIAMS DA SILVA EMERSON LARDIÃO DE SOUZA MARIA DO CARMO MEDEIROS VIEIRA ROBERTO GOMINHO DA SILVA

Leia mais

APRESENTAÇÃO O DESIGN É HOJE UM RECURSO ESTRATÉGICO FUNDAMENTAL PARA AUMENTAR O POTENCIAL COMPETITIVO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS.

APRESENTAÇÃO O DESIGN É HOJE UM RECURSO ESTRATÉGICO FUNDAMENTAL PARA AUMENTAR O POTENCIAL COMPETITIVO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS. O QUE É DESIGN APRESENTAÇÃO O design ocupa grande parte do cotidiano das pessoas e das empresas, representado por uma infinidade de produtos e serviços. Ele é o meio que as empresas utilizam para transformar

Leia mais

E-Book! O que é Inbound Marketing?

E-Book! O que é Inbound Marketing? E-Book! O que é Inbound Marketing? E-Book O que é Inbound Marketing? Estamos em um período de transição de modelos mentais e operacionais entre o Marketing Tradicional e o Inbound Marketing. Este e-book

Leia mais

PESQUISA EXPECTATIVA DE CONSUMO PÁSCOA 2014. Palmas-TO, 20 de março de 2014.

PESQUISA EXPECTATIVA DE CONSUMO PÁSCOA 2014. Palmas-TO, 20 de março de 2014. PESQUISA EXPECTATIVA DE CONSUMO PÁSCOA 2014 Palmas-TO, 20 de março de 2014. 2 EXPEDIENTE DE PESQUISA Corpo Docente UFT Colegiado do Curso de Graduação em Tecnologia Logística Câmpus de Araguaína Delson

Leia mais

MARKETING DE RELACIONAMENTO

MARKETING DE RELACIONAMENTO MARKETING DE RELACIONAMENTO 1 O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica

Leia mais

A PRESTAÇAO DE SERVIÇOS EM RESTAURANTES E A QUALIFICAÇAO PROFISSIONAL

A PRESTAÇAO DE SERVIÇOS EM RESTAURANTES E A QUALIFICAÇAO PROFISSIONAL A PRESTAÇAO DE SERVIÇOS EM RESTAURANTES E A QUALIFICAÇAO PROFISSIONAL Junior Heberle 1 Esp Luziane Albuquerque 2 RESUMO Este artigo busca enfocar a questão da qualidade no atendimento nos restaurantes

Leia mais

ÍNDICE. Introdução. Os 7 Segredos. Como ser um milionário? Porque eu não sou milionário? Conclusão. \\ 07 Segredos Milionários

ÍNDICE. Introdução. Os 7 Segredos. Como ser um milionário? Porque eu não sou milionário? Conclusão. \\ 07 Segredos Milionários ÍNDICE Introdução Os 7 Segredos Como ser um milionário? Porque eu não sou milionário? Conclusão 3 4 6 11 12 INTRODUÇÃO IMPORTANTE Neste e-book você terá uma rápida introdução sobre as chaves que movem

Leia mais

PESQUISA EXPECTATIVA DE CONSUMO DIA DOS PAIS 2014. Palmas-TO, 11 de julho de 2014.

PESQUISA EXPECTATIVA DE CONSUMO DIA DOS PAIS 2014. Palmas-TO, 11 de julho de 2014. PESQUISA EXPECTATIVA DE CONSUMO DIA DOS PAIS 2014 Palmas-TO, 11 de julho de 2014. 2 EXPEDIENTE DE PESQUISA Corpo Docente UFT Colegiado do Curso de Graduação em Tecnologia Logística Campus de Araguaína

Leia mais

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES): EBERSON EVANDRO DA SILVA GUNDIN, PAULO

Leia mais

TEU. 1. NOME/EMPRESA: Frida Camisaria Feminina

TEU. 1. NOME/EMPRESA: Frida Camisaria Feminina Universidade Comunitária da Região de Chapecó - UNOCHAPECÓ Publicidade e Propaganda - 6 Período Disciplina: Planejamento e Atendimento Publicitário Professor: Ricardo Sékula Acadêmicas: Bruna Sbardelotto,

Leia mais

COMO ADQUIRIR UMA FRANQUIA

COMO ADQUIRIR UMA FRANQUIA COMO ADQUIRIR UMA FRANQUIA O que é Franquia? Objetivo Esclarecer dúvidas, opiniões e conceitos existentes no mercado sobre o sistema de franquias. Público-Alvo Pessoa física que deseja constituir um negócio

Leia mais

Importância da normalização para as Micro e Pequenas Empresas 1. Normas só são importantes para as grandes empresas...

Importância da normalização para as Micro e Pequenas Empresas 1. Normas só são importantes para as grandes empresas... APRESENTAÇÃO O incremento da competitividade é um fator decisivo para a maior inserção das Micro e Pequenas Empresas (MPE), em mercados externos cada vez mais globalizados. Internamente, as MPE estão inseridas

Leia mais

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas 1) Resumo Executivo Descrição dos negócios e da empresa Qual é a ideia de negócio e como a empresa se chamará? Segmento

Leia mais

Marketing e Comunicação Cláudio Pessanha

Marketing e Comunicação Cláudio Pessanha Marketing e Comunicação Cláudio Pessanha Vamos Discutir... Um produto fala? Mesmo sendo esse produto um chinelo? Leiam o texto abaixo e falem comigo. Um produto tem o poder de falar por si só? E de que

Leia mais

RELATÓRIOS DAS OFICINAS: CUIDANDO DO CUIDADOR: CPPT CUNIÃ. Facilitadoras: Liliane Lott Pires e Maria Inês Castanha de Queiroz

RELATÓRIOS DAS OFICINAS: CUIDANDO DO CUIDADOR: CPPT CUNIÃ. Facilitadoras: Liliane Lott Pires e Maria Inês Castanha de Queiroz 1 RELATÓRIOS DAS OFICINAS: CUIDANDO DO CUIDADOR: CPPT CUNIÃ Facilitadoras: Liliane Lott Pires e Maria Inês Castanha de Queiroz Empresa: SENSOTECH ASSESSORAMENTO E REPRESENTAÇÕES LTDA 4ª Oficina Data: 31/07/2012

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico Análise externa Roberto César 1 A análise externa tem por finalidade estudar a relação existente entre a empresa e seu ambiente em termos de oportunidades e ameaças, bem como a

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA ADMINISTRAÇÃO EM SAÚDE PROGRAMA GERAL. Módulo I Sociologia da saúde 30 h. Módulo IV Epidemiologia e Estatística vital 30 h

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA ADMINISTRAÇÃO EM SAÚDE PROGRAMA GERAL. Módulo I Sociologia da saúde 30 h. Módulo IV Epidemiologia e Estatística vital 30 h CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA ADMINISTRAÇÃO EM SAÚDE PROGRAMA GERAL Módulos Disciplinas Carga Horária Módulo I Sociologia da saúde 30 h Módulo II Economia da saúde 30 h Módulo III Legislação em saúde 30 h

Leia mais

A. Conceito de Trade Marketing, responsabilidades, atividades, amplitude de atuação e limites

A. Conceito de Trade Marketing, responsabilidades, atividades, amplitude de atuação e limites 5 Conclusão Trade Marketing é um termo conhecido por grande parte dos profissionais das áreas comercial e de marketing, principalmente entre as indústrias de bens de consumo. Muitas empresas já incluíram

Leia mais

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO TAREFAS ESTRUTURA PESSOAS AMBIENTE TECNOLOGIA ÊNFASE NAS TAREFAS Novos mercados e novos conhecimentos ÊNFASE

Leia mais

Case Vital Automação. Planejamento e Execução OLIV Consultoria: 47 9942 8985

Case Vital Automação. Planejamento e Execução OLIV Consultoria: 47 9942 8985 O cenário inicial: Após 10 anos de sucesso e contínuo crescimento, o Grupo Vital composto das duas unidades de negócio EPIs e AUTOMAÇÃO decidiu estrategicamente trabalhar o Marketing no segmento Automação

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade III DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Canais de distribuição Canal vertical: Antigamente, os canais de distribuição eram estruturas mercadológicas verticais, em que a responsabilidade

Leia mais