AEROPORTOS COMPLEMENTARES TECA GRU/VCP

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AEROPORTOS COMPLEMENTARES TECA GRU/VCP"

Transcrição

1 AEROPORTOS COMPLEMENTARES TECA GRU/VCP Carlos Magno e Ricardo Luize Gerentes de Logística INFRAERO Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos e Viracopos/Campinas

2 A Empresa A INFRAERO é uma empresa pública federal, vinculada ao Ministério da Defesa e está presente em todos os Estados do Brasil. É responsável por mais de 97% do tráfego aéreo regular no país. Administra 67 aeroportos; 80 unidades de apoio à navegação aérea, e; 34 Terminais de Logística de Carga.

3 PRINCIPAIS TERMINAIS DE LOGÍSTICA REGIONAL SÃO PAULO (SRSP) Aeroporto Internacional de Viracopos/Campinas Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos

4 Importações Brasileiras - US$ 52,22 bi FOB US$ 105/Kg US$ 1,80/Kg Fonte: MDIC jan-abr/2010

5 Importação - US$ FOB Brasil: US$ 52,22 bi 7,2% Viracopos 7,2% US$ 100/Kg 6,4% Guarulhos 6,4% US$ 117/Kg Fonte: MDIC jan-abr/2010

6 Carga Aérea no Brasil Peso - Importação

7 Exportações Brasileiras - US$ 54,39 bi FOB US$ 9/Kg US$ 1/Kg Fonte: MDIC jan-abr/2010

8 Exportação - US$ FOB Brasil: US$ 54,39 bi 1,6% Viracopos 1,6% US$ 18/Kg 3,8% Guarulhos 3,8% US$ 5/Kg Fonte: MDIC jan-abr/2010

9 Carga Aérea no Brasil Peso - Exportação

10 Carga Aérea A no Brasil Peso COURIER (Imp. + Exp.) 1,8% Fonte: SIGCA

11 INFRAERO Terminal de Logística de Carga Aeroporto Internacional de Viracopos/Campinas

12 TERMINAL DE LOGÍSTICA

13 TERMINAL DE LOGÍSTICA

14

15 REGIÃO METROPOLITANA DE CAMPINAS CATERPILAR FORD LG BOSCH HP IBM MOTOROLA CHRYSLER TETRA-PAK J & J RHODIA HONDA VALEO 3M DAKO FLEXTRONICS GE SANMINA HUAWEI DELL SINGER DELPHI FOXCONN SAMSUNG EATON VOTORANTIN TOYOTA TEXAS INSTRUMENTS GEVISA MAGNETTI MARELLI SOLECTRON UNILEVER LUCENT PIRELLI PANASONIC EMBRAER KODAK

16 Aeroporto Internacional de Viracopos Peso - Importação

17 Aeroporto Internacional de Viracopos Peso - Exportação

18 INFRAESTRUTURA Obras de Ampliação/Construção

19 CARACTERÍSTICAS ATUAIS CA

20 Aeroporto Internacional de Viracopos 1ª Fase Desenvolvimento

21 Ampliação da cobertura dos Terminais de Carga ( Lado Ar) R$ ,00

22 Ampliação do Terminal de Importação R$ ,00

23 Ampliação do Terminal de Exportação R$ ,00

24 Construção do Terminal de Carga Courier R$ ,00

25 Construção do Terminal de Cargas Vivas e Extensão do Sistema Viário R$ ,00

26 CONFIGURAÇÃO FINAL

27 INFRAERO Terminal de Logística de Carga Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos

28

29

30

31

32 Aeroporto Internacional de São Paulo Guarulhos Ampliação do Complexo Logístico ao longo do tempo Terminal Área (m²) Início de operação De jan/86 a dez/ 94 De jan/95 a mai/02 De jun/02 a mar/02 De abr/03 a mar/08 De abr/08 a jun/08 De jul/08 a atual Importação jan/ m² Exportação jan/ m² Perdimento jan/95 02 armazéns Courier jan/95 Carga Nacional jun/02 04 armazéns m² m² m² m² TECA-II Transbrasil abr/03 05 armazéns TECA-III Vasp abr/08 06 armazéns Cargas Especiais jul/08 07 armazéns 51% Área total armazéns

33 Aeroporto Internacional de São Paulo Guarulhos TECA-GRU: m² m Área Coberta 1 - TECA I: Importação ( m 2 ) Recebimento Armazenagem Liberação Trânsito TECA I: Exportação ( m 2 ) Recebimento Armazenagem Paletização Trânsito 3 TECA II: Imp. ( m 2 ) Área incorporada da Transbrasil 4 Perdimento (1.920 m 2 ) 5 Terminal Courier (3.940 m 2 ) 6 TECA Carga Nacional INFRAERO (4.500 m 2 ) 10 7 TECA Cargas Especiais (1.584 m 2 ) 8 TECA III Antigo VASP ( m 2 ) 9 Terminal VARIG ( m 2 ) 10 Terminal Correios ( m 2 )

34

35

36 COMPRA DE EQUIPAMENTOS DE MOVIMENTAÇÃO 08 locadas, já entregues e em operação; 22 adquiridas em processo conduzido pela Sede, todas já entregues; 21 em processo de aquisição pela Sede.

37 Transportador de Cargas (Recebimento / Armazenagem)

38 Terminal de Cargas Especiais

39 Nova Cobertura Espacial TECA Importação

40 UP-GRADE TRANSELEVADOR VERDE/AZUL (EM EXECUÇÃO)

41 Up-grade Sistema de Transelevadores TE Padrão Verde (Modernização): passará de para posições; TE Padrão Azul (Ampliação): passará de para posições (183,3%).

42 INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA R$ ,95

43 De um lado... a agilidade esperada pelo importador/exportador

44 01 ABANDONO 02 RETENÇÃO 03 APREENSÃO 04 SOB VISTORIA 05 CARGA SEM DOCUMENTO 06 AGUARDANDO ANUÊNCIAS 07 BLOQUEIO DESCARGA, BUSCA/VISITA 08 RETENÇÃO - DSIC 09 OUTROS 21 CARGA PARCIAL 22 DIVERGÊNCIA DE PESO 23 DIVERGÊNCIA DE VOLUMES 24 CARGA INCLUÍDA APÓS CHEGADA VEÍCULO 25 CARGA ALTERADA APÓS CHEGADA VEÍCULO 26 CARGA EDI COM DADOS INCOMPLETOS 27 CARGA ON-LINE COM DADOS INCOMPLETOS 28 FALTA CONFIRMAÇÃO ARMAZENAMENAMENTO 29 ABANDONO POR DECURSO DE PRAZO 30 DOCUMENTO SEM CARGA 31 CARGA PÁTIO COM PRAZO VENCIDO 32 PARCIAL FINAL COM DIVERGÊNCIA VOL/PESO 33 RESERVADA (P/ DESMEMBRAR O 32) 34 FALTA CIÊNCIA DO DEPOSITÁRIO 36 FALTA CIÊNCIA DO TRANSPORTADOR 37 RETIFICAÇÃO NÃO ACEITA PELA ADUANA 38 FRETE DE ACORDO COM ENTENDIMENTOS 39 EMBARQUE PARCIAL > 15 DIAS 40 DIVERGÊNCIA MASTER / HOUSE

45 ICMS Integração é fundamental

46 FLUXO DO PROCESSO DE IMPORTAÇÃO Informar a carga no Mantra Cia Aérea Chegada descarregar Aeronave Desconsolidar carga Registrar e encerrar a carga no Mantra Avalizar armazenamento Desembaraçar Apresentar Doc. Lib. à Infraero Automático INFRAERO no Mantra Abrir o Termo Visar armazenamento Consultar sistemas Receita Federal Conferir a carga Registrar o Doc. Liberatório Entregar Importador e/ou Receber a carga no Tecaplus Parametrizar no Siscomex Carregar Despachante Transportador

47 TECA - GRU FLUXO DA CARGA DESCARREGAMENTO TRANSELEVADOR SUBSETOR PRETO ENTREGA CONFERÊNCIA LINHAS PONTO DA DE CARGA ESPERA ADUANEIRA ZERO- LIBERAÇÃO LINHAS DE CÂMARAS DESPALETIZAÇÃO FRIGORIFICADAS Carga SAÍDA LINHAS DE ESPERA RECEBIMENTO CCI ENTRADA P0 P0 LINHAS DE ESPERA LINHAS DE ESPERA LINHAS DE DESPALETIZAÇÃO ALFA Carga BRAVO ALFA Carga CHARLIE BRAVO CHARLIE DELTA DELTA ECO Carga FOX ECO GOLF FOX HOT BULK GOLF CÂMARAS FRIGORÍFICAS CORAL T R Â N S I T O T C - 4 TC- 4 TC- 4 TC 2 E 5 TC 2 E 5 FE 1F 5F TRANSELEVADOR PLATAFORMA TRÂNSITO VR ARMAZENAGEM PRETO LIBERAÇÃO VERDE BANCADAS PLATAFORMA LIBERAÇÃO ESCRITÓRIO LIBERAÇÃO A N V I S A R E C E I T A CÂMARAS FRIGORÍFICAS AEROPORTO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO/ GUARULHOS - Brasil TECA IMPORTAÇÃO

48 INFRAERO (Grande Porte)

49 Tempo de Permanência Carga Exportação PERMANENCIA DE CARGAS EXPORTAÇÃO (volumes) POR PERÍODOS Acima de 30 dias 13% 11 à 30 dias 17% 05 à 10 dias 17% 01 à 04 dias (ref 1º período) 53% 01 à 04 dias (ref 1º período) 05 à 10 dias 11 à 30 dias Acima de 30 dias PERMANENCIA DE CARGAS EXPORTAÇÃO (peso) POR PERÍODOS Acima de 30 dias 13% 11 à 30 dias 8% 05 à 10 dias 23% 01 à 04 dias (ref 1º período) 56% 01 à 04 dias (ref 1º período) 05 à 10 dias 11 à 30 dias Acima de 30 dias

50 Recebimento Cargas -Exportação CF CIRC. N.º 3246/GRLC(GRLC-3)/2010 3)/2010 Guarulhos, Senhores Gerentes de Cargas das Cias. Aéreas A no TECA Exportação Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos Guarulhos - SP Assunto: Recebimento de Cargas com Confirmação de Embarque TECA-GRU. Informo a V.S.ª que, a partir de ,, estaremos recebendo as cargas secas, somente com confirmação de embarque, de até no máximo, m 04 dias de antecedência,, o que correspondente ao 1.º período da armazenagem. Tal ação a visa otimizar a operacionalidade e preservar a característica do TECA Exportação/GRU como corredor de passagem de cargas.

51 TECA EXPORTAÇÃO CARGA SKID

52 TECA EXPORTAÇÃO

53 Empresa Recebimento Brasileira de Infra-Estrutura na Exportação Aeroportuária 2% 1% 45% 37%

54 AEROPORTO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO GUARULHOS COMPLEXO LOGÍSTICO (ATUAIS ÁREAS DE PERDIMENTO) Perdimento Força a Tarefa (900 m2) Perdimento Área Inicial (1.920 m²) m TECA-II - Antiga TRANSBRASIL Área de Perdimento m² m m 2 Áreas Específica de Perdimento

55 Perdimento - principal Força a Tarefa TECA-II

56 PRO JETO AE RO PO RTO S CO M PL EM E NT A RE S 1 Hu bs I nt egrado s 2 Trânsi t o Express o 3 Corredor Ro do- Aéreo de E xport a ção 4 Export açã o Expre ssa

57 AEROPORTOS COMPLEMENTARES SJK SISTEMA AEROPORTUÁRIO INTEGRADO GRU VCP

58 AEROPORTOS COMPLEMENTARES HUBS INTEGRADOS GRU-VCP OBJETIVOS 1) Viabilizar o aproveitamento do espaço ocioso para carga nos vôos internacionais que chegam ou saem de GRU e VCP; 2) Estimular a criação de novas rotas de exportação na América do Sul, com passagem da carga pelos aeroportos brasileiros; 3) Contribuir para o desenvolvimento e integração dos aeroportos de GRU (vôos de passageiros) e VCP (cargueiros), dentro do conceito de Aeroportos Complementares; 4) Contribuir para a consolidação dos aeroportos de GRU e VCP como Hubs para a América do Sul. 5) Contribuir para a geração de novos negócios.

59 PROJETO AEROPORTOS COMPLEMENTARES Módulo 1 - HUBS INTEGRADOS Operação-Piloto SCL MIA GRU VCP 12:20h Cinco horas e dez minutos 17:30h

60 PROJETO AEROPORTOS COMPLEMENTARES (FLUXO DAS OPERAÇÕES ETAPA TECA-GRU) DOCUMENTAL INÍCIO Chegada da Aeronave FÍSICA Empresa Aérea retira os documentos vindos no vôo e envia ao escritório Empresa Aérea abre o Termo de Entrada Empresa Aérea separa os documentos e entrega à Transportadora Transportadora emite DTA-P.C. Receita concede o trânsito Empresa Aérea solicita anuência do Órgão Interveniente Empresa de Handling entrega carga à INFRAERO TECA Importação INFRAERO registra carga no TECAPLUS INFRAERO posiciona carga na área de Trânsito INFRAERO carrega o caminhão Receita Federal lacra o caminhão Caminhão parte para VCP Transportadora entrega DTA à INFRAERO para remoção da carga Carga parte para VCP 1 2

61 PROJETO AEROPORTOS COMPLEMENTARES (FLUXO DAS OPERAÇÕES ETAPA TECA-VCP) 1 2 Transportadora abre o Termo de Entrada do caminhão DOCUMENTAL Carga chega em VCP Receita Federal conclui o trânsito Empresa Aérea altera o tratamento da carga para TC-8 FÍSICA Caminhão acessa a área do Trânsito do TECA Importação Receita Federal deslacra o caminhão Receita Federal atesta a integridade no termo INFRAERO registra a carga no MANTRA E TECAPLUS Empresa Aérea elabora a DTI Empresa de Handling carrega a aeronave Receita Federal concede a DTI Decolagem Aeronave FIM

62 PROJETO AEROPORTOS COMPLEMENTARES OPERAÇÃO PILOTO AWB: DATA DA OPERAÇÃO:

63 PROJETO AEROPORTOS COMPLEMENTARES Etapas no TECA-GRU (AWB: Piloto) Pouso da Aeronave 12:30 Abertura do Termo de Entrada 12:50 0:20 Termo 07/ Entrada da carga no TECA-Importação 13:00 0:10 AWB Recebimento da carga no TECAPLUS 13:09 0:09 Remoção concedida pela Receita Federal 13:13 0:04 DTA-P.C. 07/ Térrmino do carregamento e lacre do caminhão 14:00 0:47 Saída do caminhão para VCP 14:05 0:05 Tempo - TECA-GRU 1:35 Etapas no TECA-VCP Chegada do caminhão em VCP 16:40 Abertura do Termo de Entrada 16:51 0:11 Termo 07/ Deslacre do caminhão 17:35 0:44 Término de descarregamento do caminhão 18:25 0:50 Conclusão do Trânsito - Receita Federal 19:00 0:35 DTI concedida pela Receita Federal 19:29 0:29 DTI 07/ Puxe da carga para a aeronave 21:00 1:31 Tempo - TECA-VCP 4:20 Tempo GRU + VCP (até concessão da DTI) 6:59

64 Processos Diferenciados

65 Processos Diferenciados RECOF

66 Processos Diferenciados

67 Processos Diferenciados SINDUSFARMA (FEBRAFARMA)

68 Programa de Eficiência Logística OBJETIVO Buscar a máxima agilidade nos processos logísticos no Aeroporto, respeitados os requisitos legais e de segurança das cargas.

69 Tempo Médio de Junho/2009 = 45:50

70 Ranking de Eficiência EMPRESAS BENCHMARKING Segmento Automotivo Referência: Agosto/2004 *Dias Úteis (média) SCANIA LATIN AMERICA LTDA 1,94 Segmento Farmacêutico BOSTON SCIENTIFIC DO BRASIL LTDA 3,24 Segmento Telecomunicação/Informática/Eletro-Eletrônica IBM BRASIL IND MAQ SERV LTDA 2,08 Outros Segmentos KARCHER INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA 2,39 Regime RECOF ERICSSON TELECOMUNICAÇOES S/A 1,17 Regime LINHA AZUL EATON LTDA 1,90 * Dias úteis contados a partir do recebimento da carga no MANTRA

71 Ranking de Eficiência RANK ING DE EFICIÊNCIA E M P R E S A S B E N C H M A R K IN G Referência: Outubro/2006 * T em po M éd io S eg me nt o Aut om ot ivo D E L P H I A U T O M O T IV E S Y S T E M S D O B R A S IL L T D A 1 2 :4 1 S eg me nt o F ar ma c êut ico M E R C K S H A R P & D O H M E F A R M A C E U T I C A L T D A 4 8 :4 6 S e gm en to Te le co mu nic a çã o/infor má t ic a /E le tr o- E le t rônic a IB M B R A S IL IN D M A Q S E R V L T D A 1 7 :0 2 O ut ro s S e gm e nt os SO L E C T R O N SE R V IÇ O S E M A N U F A T U R A D O B R A S IL L T D A 1 6 :0 3 R egim e R E CO F SO L E C T R O N IN D U S T R I A L C O M. S E R V IÇ O S E E X P O R T A D O R A 0 6 :2 6 R eg im e LIN HA AZUL 3 M D O B R A S IL L T D A 1 2 :3 6 * Ho ras Úte is pa ra Iníc io do C ôm pu to/exp ed ie nte Té rmino do C ôm pu to/exp ed ie nte Imp orta çã o Norm al 8:00 18:00 Carg as L inh a Azul 8:00 22:00 Ca rgas R eco f 24 H or as H ora s co rrid as d a ch ega da a té a lib era ção

72 Importador: DELPHI AUTOMOTIVE SYSTEMS DO BRASIL LTDA :00 hrs. Média de 14:43 hrs Importador Mais Eficiente do Segmento Dias Úteis 10,21 7,79 5,02 4,68 3,61 3,17 0,98 0,61

73 Programa de Eficiência Logística

74 Relatório Operacional por Importador (1ª página)

75 Relatório Operacional por Importador (Última Página)

76 Ganhos Proporcionados pela Eficiência SETOR ELETRO-ELETRÔNICO Imp. Emb. Verde Amar. Verm. 5 dias 10 dias +10 dias Custo adicional E 32 75,00% 3,13% 18,75% 93,75% 3,13% 3,13% 0,3% F ,96% 11,43% 6,60% 24,96% 28,82% 46,22% 90,2%

77

78 CLASSIFICAÇÃO PONTUAÇÃO 1ª colocação no Ranking 05 pontos 2ª colocação no Ranking 04 pontos 3ª colocação no Ranking 03 pontos 4ª colocação no Ranking 02 pontos 5ª colocação no Ranking 01 ponto

79 EVENTO DA PREMIAÇÃO

80 OBRIGADO À TODOS!!! CARLOS MAGNO RIBEIRO LEITE Gerente de Logística SP/Guarulhos Tel. 0xx RICARDO AUGUSTO LUIZE Gerente de Logística - Viracopos Tel. 0xx

Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos Gerência de Logística de Carga Carlos MAGNO IV ENCONTRO BIENAL DE LOGÍSTICA MACKENZIE Nov.

Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos Gerência de Logística de Carga Carlos MAGNO IV ENCONTRO BIENAL DE LOGÍSTICA MACKENZIE Nov. Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos Gerência de Logística de Carga Carlos MAGNO IV ENCONTRO BIENAL DE LOGÍSTICA MACKENZIE Nov./2010 A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária INFRAERO,

Leia mais

ABSA em poucas palavras. Projeto Corredor Logístico GRU-VCP. Iniciativas de Eficiência no Sistema Aeroportuário

ABSA em poucas palavras. Projeto Corredor Logístico GRU-VCP. Iniciativas de Eficiência no Sistema Aeroportuário Benefícios do Projeto Corredor Logístico / Aeroportos Complementares COMUS 29 Junho 2010 Agenda ABSA em poucas palavras Projeto Corredor Logístico GRU-VCP Iniciativas de Eficiência no Sistema Aeroportuário

Leia mais

Logística de Carga - GIG

Logística de Carga - GIG Logística de Carga - GIG BREVE HISTÓRICO INFRAERO - Competência CAPÍTULO II Art. 4º- A INFRAERO tem por finalidade implantar, administrar, operar e explorar industrial e comercialmente a infra-estrutura

Leia mais

cargo Transporte de cargas no GRU Airport tem desempenho acima do mercado nacional

cargo Transporte de cargas no GRU Airport tem desempenho acima do mercado nacional NEWSLETTER cargo 07 2015 Transporte de cargas no GRU Airport tem desempenho acima do mercado nacional PALAVRA DO DIRETOR LIDERANÇA NO MARKET SHARE RANKING DE EFICIÊNCIA LOGÍSTICA Na próxima edição, a sua

Leia mais

Infraero Logística: Facilidades pela infraestrutura aeroportuária. Gerência de Logística de Cargas - RFLC

Infraero Logística: Facilidades pela infraestrutura aeroportuária. Gerência de Logística de Cargas - RFLC Infraero Logística: Facilidades pela infraestrutura aeroportuária novembro de 2010 67 Aeroportos 80 Unidades de Apoio à Navegação Aérea 34 Terminais de Logística de Carga Aprox. 29.300 empregados (org

Leia mais

grucargonews@gru.com.br

grucargonews@gru.com.br NEWSLETTER cargo 03 2014 Em 2013, o setor de importação do GRU Airport movimentou 141 mil toneladas, registrando um aumento de 8% em relação ao ano anterior. Saiba mais nesta edição. CRESCIMENTO DA IMPORTAÇÃO

Leia mais

COMPLEXO TECA. GRU Airport investe para se tornar o maior terminal de cargas do país

COMPLEXO TECA. GRU Airport investe para se tornar o maior terminal de cargas do país NEWSLETTER cargo 01 2013 GRU Cargo News é o novo canal de comunicação do Terminal de Cargas do GRU Airport Aeroporto Internacional de São Paulo. O informativo busca apresentar aos clientes as principais

Leia mais

Superintendência de Logística de Carga

Superintendência de Logística de Carga Programa Infraero de Eficiência Logística Programa Infraero de Eficiência Logística Superintendência de Logística de Carga A Empresa Com 35 anos de experiência, a INFRAERO é uma empresa pública federal,

Leia mais

Despachante Aduaneiro - Seu parceiro nas atividades de Comércio Exterior.

Despachante Aduaneiro - Seu parceiro nas atividades de Comércio Exterior. SINDICATO DOS DESPACHANTES ADUANEIROS DE SÃO PAULO Despachante Aduaneiro - Seu parceiro nas atividades de Comércio Exterior. SINDICATO DOS DESPACHANTES ADUANEIROS DE SÃO PAULO MISSÃO EMPRESARIAL DO PORTO

Leia mais

DESPACHOS ADUANEIROS. Suprindo a necessidade cada vez mais exigente e dinâmica do Comercio Exterior.

DESPACHOS ADUANEIROS. Suprindo a necessidade cada vez mais exigente e dinâmica do Comercio Exterior. DESPACHOS ADUANEIROS Suprindo a necessidade cada vez mais exigente e dinâmica do Comercio Exterior. EMPRESA Nosso objetivo é personalizar o atendimento para cada empresa, dando-as exclusividade com células

Leia mais

GRU AIRPORT CARGO PRONTO PARA RECEBER SUA CARGA. Apresentação: MARIA FAN Gerente Comercial de Cargas MAR 2015

GRU AIRPORT CARGO PRONTO PARA RECEBER SUA CARGA. Apresentação: MARIA FAN Gerente Comercial de Cargas MAR 2015 GRU AIRPORT CARGO PRONTO PARA RECEBER SUA CARGA Apresentação: MARIA FAN Gerente Comercial de Cargas MAR 2015 CONCESSÃO DO AEROPORTO DE GUARULHOS CONTRATO DE 20 ANOS, ASSINADO EM JUL 2012 2 NOVO TERMINAL

Leia mais

DETALHAMENTO PARA APLICAÇÃO DOS SERVIÇOS ELENCADOS NA NOVA TABELA DE PREÇOS ESPECÍFICOS DE VIRACOPOS

DETALHAMENTO PARA APLICAÇÃO DOS SERVIÇOS ELENCADOS NA NOVA TABELA DE PREÇOS ESPECÍFICOS DE VIRACOPOS Página 1 de 5 Acesso de Veículos ao Pátio de Manobras Permissão de entrada e saída de veículos ao pátio de manobras para fins de entrega ou retirada de carga. Cobrança única por caminhão por acesso. Alteração

Leia mais

REUNIÃO CCT N.º 274 13.08.2013

REUNIÃO CCT N.º 274 13.08.2013 REUNIÃO CCT N.º 274 13.08.2013 Movimentação de Cargas TECA-GRU Movimentação de Cargas TECA-GRU Movimentação de Cargas TECA-GRU Movimentação de Cargas TECA-GRU Movimentação de Cargas TECA-GRU Demandas Edifício

Leia mais

DETALHAMENTO PARA APLICAÇÃO DOS SERVIÇOS ELENCADOS NA NOVA TABELA DE PREÇOS ESPECÍFICOS DE VIRACOPOS

DETALHAMENTO PARA APLICAÇÃO DOS SERVIÇOS ELENCADOS NA NOVA TABELA DE PREÇOS ESPECÍFICOS DE VIRACOPOS Página 1 de 6 Acesso de Veículos ao Pátio de Manobras Permissão de entrada e saída de veículos ao pátio de manobras (área restrita) para fins de descarregamento ou carregamento de cargas. Cobrança por

Leia mais

AEROPORTO INTERNACIONAL DE CABO FRIO UMA NOVA OPÇÃO LOGÍSTICA

AEROPORTO INTERNACIONAL DE CABO FRIO UMA NOVA OPÇÃO LOGÍSTICA AEROPORTO INTERNACIONAL DE CABO FRIO UMA NOVA OPÇÃO LOGÍSTICA Conferência Internacional sobre Capital Privado em Aeroportos FIESP / CIESP 23/Abril/2009 A Costa da Sol Operadora Aeroportuária S.A. é uma

Leia mais

http://www.receita.fazenda.gov.br/prepararimpressao/imprimepagina.asp

http://www.receita.fazenda.gov.br/prepararimpressao/imprimepagina.asp Página 1 de 7 Instrução Normativa SRF nº 102, de 20 de dezembro de 1994 DOU de 22/12/1994 Disciplina os procedimentos de controle aduaneiro de carga aérea procedente do exterior e de carga em trânsito

Leia mais

Controle de Carga e Facilitação do Fluxo Logístico no Comércio Internacional. Siscomex Carga. PROCOMEX Brasília março de 2007

Controle de Carga e Facilitação do Fluxo Logístico no Comércio Internacional. Siscomex Carga. PROCOMEX Brasília março de 2007 Controle de Carga e Facilitação do Fluxo Logístico no Comércio Internacional Siscomex Carga PROCOMEX Brasília março de 2007 Cenário Contemporâneo Crescimento do comércio internacional; Preocupação com

Leia mais

DRY PORT SÃO PAULO S.A. Bonded Warehouse and Logistics Solutions INSTITUCIONAL

DRY PORT SÃO PAULO S.A. Bonded Warehouse and Logistics Solutions INSTITUCIONAL Dry Port São Paulo Porto Seco e Soluções Logísticas Dados da empresa: Fundado em: 1971 e 1991 alfandegado; Funcionários: 140. Estrutura: 40.000 m2 de alfândega e 200.000m2 pátio automotivo. Clientes Ativos:

Leia mais

Despachante Aduaneiro - Seu parceiro nas atividades de Comércio Exterior.

Despachante Aduaneiro - Seu parceiro nas atividades de Comércio Exterior. SINDICATO DOS DESPACHANTES ADUANEIROS DE SÃO PAULO Despachante Aduaneiro - Seu parceiro nas atividades de Comércio Exterior. FEDERAÇÃO NACIONAL DOS DESPACHANTES ADUANEIROS O Perfil profissional do Despachante

Leia mais

AEROPORTO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO/GUARULHOS

AEROPORTO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO/GUARULHOS AEROPORTO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO/GUARULHOS SITUAÇÃO ATUAL AMPLIAÇÃO março/2009 A Empresa 67 aeroportos (32 internacionais) 80 estações de apoio à navegação aéreaa s s 32 terminais de logística de carga

Leia mais

DESPACHO ADUANEIRO (RECEITA FEDERAL DO BRASIL) Prof. Moacir Rodrigues

DESPACHO ADUANEIRO (RECEITA FEDERAL DO BRASIL) Prof. Moacir Rodrigues DESPACHO ADUANEIRO (RECEITA FEDERAL DO BRASIL) Prof. Moacir Rodrigues DESPACHO ADUANEIRO Procedimento Fiscal por intermédio do qual o exportador desembaraça a mercadoria para o exterior (Faro, 2007). É

Leia mais

ATA DA 277ª REUNIÃO DA COMISSÃO DE COORDENAÇÃO DO TERMINAL DE CARGA (CCT) REFERÊNCIA: 12/11/2013

ATA DA 277ª REUNIÃO DA COMISSÃO DE COORDENAÇÃO DO TERMINAL DE CARGA (CCT) REFERÊNCIA: 12/11/2013 ATA DA 277ª REUNIÃO DA COMISSÃO DE COORDENAÇÃO DO TERMINAL DE CARGA (CCT) REFERÊNCIA: 12/11/2013 1 PARTICIPANTES Conforme relação disponível na Central de Atendimento ao Cliente CAC. 2 ASSUNTOS TRATADOS

Leia mais

AEROPORTO DE VITÓRIA Terminal de Logística de Carga. Março de 2012

AEROPORTO DE VITÓRIA Terminal de Logística de Carga. Março de 2012 AEROPORTO DE VITÓRIA Terminal de Logística de Carga Março de 2012 AEROPORTO DE VITÓRIA Eurico de Aguiar Salles TERMINAL DE CARGA Dados Gerais PISTA: 05/23 TERMINAL DE CARGAS Asfalto - 1.750 m x 45 m

Leia mais

Administra 67 Aeroportos

Administra 67 Aeroportos Institucional A Infraero Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária - INFRAERO 37 anos de tradição e credibilidade no mercado Sediada em Brasília, Capital Federal, e presente em todos os Estados

Leia mais

Reunião Pública APIMEC-SP NOVEMBRO DE 2011

Reunião Pública APIMEC-SP NOVEMBRO DE 2011 Reunião Pública APIMEC-SP NOVEMBRO DE 2011 Maringá Armazéns Gerais Ltda. e Maringá Serviços Auxiliares de Transporte Aéreo Ltda. Porto Seco Maringá -67.000 m² de área total -7.000 m² de armazéns -760m³

Leia mais

NEW WORLD. Comercio Exterior e Logística Ltda.

NEW WORLD. Comercio Exterior e Logística Ltda. NEW WORLD Comercio Exterior e Logística Ltda. New World Logística A New World Logística é uma empresa especializada em Comércio Exterior e logística Internacional. New World Logística Fundada em 2004,

Leia mais

ATA DE REUNIÃO. Comitê de Carga de Viracopos CCV AGOSTO 2015. AEROPORTOS BRASIL VIRACOPOS S/A Início: 15h00m ELABORADA POR: Adam Cunha Término: 17h30m

ATA DE REUNIÃO. Comitê de Carga de Viracopos CCV AGOSTO 2015. AEROPORTOS BRASIL VIRACOPOS S/A Início: 15h00m ELABORADA POR: Adam Cunha Término: 17h30m ATA DE REUNIÃO Data: 31/08/15 Páginas: 01/02 Comitê de Carga de Viracopos CCV AGOSTO 2015 AEROPORTOS BRASIL VIRACOPOS S/A Início: 15h00m ELABORADA POR: Adam Cunha Término: 17h30m Reuniram-se às 15h do

Leia mais

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL Regime de Tributação Simplificada Importações por Remessas Postais

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL Regime de Tributação Simplificada Importações por Remessas Postais SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL Regime de Tributação Simplificada Importações por Remessas Postais RFB/SUARI/COANA/COFIA/DIDES Buenos Aires, 08 de novembro de 2011 Tópicos: 1. Panorama Atual do

Leia mais

6. Considerações Finais

6. Considerações Finais 98 6. Considerações Finais Mesmo com a alta dos preços do petróleo, a aviação vem caminhando a passos largos. Pelo menos é o que mostram os recentes números divulgados pela ANAC. As três maiores companhias

Leia mais

5 Levantamento e Análise dos Fluxos Logísticos de Processos de Importação Desembaraçados no Rio de Janeiro.

5 Levantamento e Análise dos Fluxos Logísticos de Processos de Importação Desembaraçados no Rio de Janeiro. 52 5 Levantamento e Análise dos Fluxos Logísticos de Processos de Importação Desembaraçados no Rio de Janeiro. Este Capítulo abordará a análise dos dados efetuados em 150 processos aduaneiros de importação

Leia mais

ESTUDO DA CRIAÇÃO DE UMA PLATAFORMA MULTIMODAL Prof. Ph.D. Cláudio Farias Rossoni Área delimitada onde em um mesmo local se encontram disponibilizados: DUTOVIAS HIDROVIAS RODOVIAS AEROVIAS FERROVIAS Área

Leia mais

Somos uma empresa especializada em Linha Azul (Despacho Aduaneiro Expresso) Atuamos também no RECOF (Regime Aduaneiro de Entreposto Industrial sob

Somos uma empresa especializada em Linha Azul (Despacho Aduaneiro Expresso) Atuamos também no RECOF (Regime Aduaneiro de Entreposto Industrial sob Quem Somos Somos uma empresa especializada em Linha Azul (Despacho Aduaneiro Expresso) Atuamos também no RECOF (Regime Aduaneiro de Entreposto Industrial sob Controle Informatizado) A AIV Auditoria Aduaneira

Leia mais

2. COMO IMPORTAR 1 PLANEJAMENTO 2 CONTATOS COM POTENCIAIS FORNECEDORES 3 IDENTIFICAR NCM, TRATAMENTO ADMINISTRATIVO E TRIBUTÁRIO.

2. COMO IMPORTAR 1 PLANEJAMENTO 2 CONTATOS COM POTENCIAIS FORNECEDORES 3 IDENTIFICAR NCM, TRATAMENTO ADMINISTRATIVO E TRIBUTÁRIO. 1 2 2. COMO IMPORTAR 2.1. FLUXOGRAMA DE IMPORTAÇÃO 1 PLANEJAMENTO A fase de planejamento das importações é geralmente parte integrante do planejamento geral da empresa para atender sua necessidade de máquinas,

Leia mais

SP-C.01 ANEXO C INFRAESTRUTURA AEROPORTUÁRIA. Matriz de Responsabilidades São Paulo São Paulo SÃO PAULO SÃO PAULO. Governo Federal (Infraero)

SP-C.01 ANEXO C INFRAESTRUTURA AEROPORTUÁRIA. Matriz de Responsabilidades São Paulo São Paulo SÃO PAULO SÃO PAULO. Governo Federal (Infraero) Matriz de s SÃO PAULO SÃO PAULO ANEXO C INFRAESTRUTURA AEROPORTUÁRIA Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos Governador André Franco Montoro Total dos Projetos: R$ 1.219,4 milhões Construção do

Leia mais

COPA 2014 AEROPORTOS Atualização: 14/06/2011

COPA 2014 AEROPORTOS Atualização: 14/06/2011 COPA 2014 AEROPORTOS Atualização: 14/06/2011 AEROPORTOS DA COPA 13 Aeroportos 31 Intervenções R$ 5,79 bilhões Manaus TPS Fortaleza TPS São Gonçalo do Amarante Pista Recife Torre Cuiabá TPS Brasília TPS

Leia mais

INVESTIMENTOS PRIVADOS EM AEROPORTOS 1 / 53

INVESTIMENTOS PRIVADOS EM AEROPORTOS 1 / 53 INVESTIMENTOS PRIVADOS EM AEROPORTOS 1 / 53 INVESTIMENTOS PRIVADOS EM AEROPORTOS Sumário 1 - Panorama Mundial da Aviação Civil 2- Situação Atual dos Aeroportos Brasileiros 3 - O Futuros dos Aeroportos

Leia mais

FedEx Univali. Importação. Marco Antônio Sabadin 19 de Setembro de 2011

FedEx Univali. Importação. Marco Antônio Sabadin 19 de Setembro de 2011 FedEx Univali Remessa Expressa na Importação Marco Antônio Sabadin 19 de Setembro de 2011 Agenda FedEx Hoje FedEx Fatos Rotas Internacionais Aeroporto de Viracopos Estrutura FedEx Viracopos Escopo da Apresentação

Leia mais

Facilitação do Comércio Exterior. Encontro Nacional de Comércio Exterior Enaex 2013

Facilitação do Comércio Exterior. Encontro Nacional de Comércio Exterior Enaex 2013 Facilitação do Comércio Exterior Encontro Nacional de Comércio Exterior Enaex 2013 8,5 milhões de km2 16.886 Km de Fronteiras terrestres 7.367 Km de Orla Marítima 197 milhões de habitantes PIB de 2,39

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO N o 89.121, DE 6 DE DEZEMBRO DE 1983. Regulamenta a Lei nº 6.009, de 26 de dezembro de 1973, alterada pelo Decreto-lei nº 2.060,

Leia mais

INFRAERO Diretoria de Engenharia e Meio Ambiente Jaime Parreira E-mail: jparreira@infraero.gov.br

INFRAERO Diretoria de Engenharia e Meio Ambiente Jaime Parreira E-mail: jparreira@infraero.gov.br 1 INFRAERO Diretoria de Engenharia e Meio Ambiente Jaime Parreira E-mail: jparreira@infraero.gov.br 2 Organização 9 Superintendências Regionais Superintendência Regional do Noroeste; Superintendência Regional

Leia mais

ADUANA FRAUDE EM IMPORTAÇÃO 1 SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL AUDITOR FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL

ADUANA FRAUDE EM IMPORTAÇÃO 1 SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL AUDITOR FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL ADUANA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL APRESENTAÇÃO: DANIEL BEZERRA DOS SANTOS AUDITOR FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL FRAUDE EM IMPORTAÇÃO 1 OBJETIVO Abordar, de forma sucinta, as atividades

Leia mais

ATA DA 270ª REUNIÃO DA COMISSÃO DE COORDENAÇÃO DO TERMINAL DE CARGA (CCT) REFERÊNCIA: 16/04/2013

ATA DA 270ª REUNIÃO DA COMISSÃO DE COORDENAÇÃO DO TERMINAL DE CARGA (CCT) REFERÊNCIA: 16/04/2013 ATA DA 270ª REUNIÃO DA COMISSÃO DE COORDENAÇÃO DO TERMINAL DE CARGA (CCT) REFERÊNCIA: 16/04/2013 1 PARTICIPANTES Nome / Empresa Nome / Empresa Alberto Ribeiro Pereira/SABUGI Leandro E. Koyanagi/CROSSRACER

Leia mais

PLATAFORMA LOGÍSTICA MULTIMODAL DE ANÁPOLIS

PLATAFORMA LOGÍSTICA MULTIMODAL DE ANÁPOLIS PLATAFORMA LOGÍSTICA MULTIMODAL DE ANÁPOLIS Conheça o que é o projeto da Plataforma Logística Multimodal de Anápolis, investimentos e os benefícios que trará para a economia goiana. O que vai funcionar

Leia mais

Infraero. Uma rede de oportunidades!

Infraero. Uma rede de oportunidades! Infraero Uma rede de oportunidades! Agenda A Infraero O cenário da aviação comercial no país Oportunidades Comerciais nos Aeroportos da Rede Áreas Externas Varejo Logística de Carga Os números dos Negócios

Leia mais

Metodologias de Cálculo do Fator X ANAC

Metodologias de Cálculo do Fator X ANAC Metodologias de Cálculo do Fator X ANAC III Conferência do Desenvolvimento (CODE/IPEA) O Repasse de Ganhos de Produtividade: Lições da Experiência Brasileira e Perspectivas Futuras Brasília, 21 de março

Leia mais

Code-P0 AEROPORTOS PAC 2

Code-P0 AEROPORTOS PAC 2 Code-P0 AEROPORTOS PAC Atualizado em 05/03/0 0 Code-P ÍNDICE MAPA AEROPORTOS PAC 3 GUARULHOS 4 Projeto Básico do TPS 3 Terraplenagem para construção do TPS 3 Ampliação e Revitalização do Sistema de Pistas

Leia mais

Formação de Analista em Comércio Exterior

Formação de Analista em Comércio Exterior Formação de Analista em Comércio Exterior com Pós Graduação Objetivo: Habilitar os participantes para exercer a profissão de Analista de Comércio Exterior e trabalhar com a análise das operações, planejamento,

Leia mais

Tabela de Preços Armazenagem e Serviços Acessórios Versão 19.1 - Válida a partir de 01/05/2015

Tabela de Preços Armazenagem e Serviços Acessórios Versão 19.1 - Válida a partir de 01/05/2015 Tabela de Preços Armazenagem e Serviços Acessórios Versão 19.1 - Válida a partir de 01/05/2015 ARMAZENAGEM 1 - Armazenagem de Importação - Contêiner e Carga Solta Do Valor CIF 1º período de 7 dias ou fração

Leia mais

Despacho Aduaneiro Desembaraço Aduaneiro de Importação. Eduardo Leoni Machado Fevereiro/2012

Despacho Aduaneiro Desembaraço Aduaneiro de Importação. Eduardo Leoni Machado Fevereiro/2012 Despacho Aduaneiro Desembaraço Aduaneiro de Importação Eduardo Leoni Machado Fevereiro/2012 1 Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX - Módulo Importação) INTEGRAÇÃO DOS ÓRGÃOS GOVERNAMENTAIS

Leia mais

AEROPORTO INTERNACIONAL SALGADO FILHO Jorge Herdina Superintendente. INFRAESTRUTURA E OPERAÇÕES PROJETOS ESTRATÉGICOS e PLANEJAMENTO DE INVESTIMENTO

AEROPORTO INTERNACIONAL SALGADO FILHO Jorge Herdina Superintendente. INFRAESTRUTURA E OPERAÇÕES PROJETOS ESTRATÉGICOS e PLANEJAMENTO DE INVESTIMENTO AEROPORTO INTERNACIONAL SALGADO FILHO Jorge Herdina Superintendente INFRAESTRUTURA E OPERAÇÕES PROJETOS ESTRATÉGICOS e PLANEJAMENTO DE INVESTIMENTO OBJETIVO Divulgar os Projetos Estratégicos do Aeroporto

Leia mais

INVEPAR INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES EM INFRAESTRUTURA S.A. FIESP - Painel sobre Investimento Privado e Concessões Aeroportuárias 07/05/2013

INVEPAR INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES EM INFRAESTRUTURA S.A. FIESP - Painel sobre Investimento Privado e Concessões Aeroportuárias 07/05/2013 FIESP - Painel sobre Investimento Privado e Concessões Aeroportuárias 07/05/2013 A concessão de aeroportos tem um papel crucial na elevação de qualidade e eficiência operacional... Perspectiva Cenário

Leia mais

TRANSPORTES EDIÇÃO DEZEMBRO DE 2013 EDIÇÃO Nº 11 / Nº NOVEMBRO 12

TRANSPORTES EDIÇÃO DEZEMBRO DE 2013 EDIÇÃO Nº 11 / Nº NOVEMBRO 12 EDIÇÃO RIO EDIÇÃO Nº 11 / Nº NOVEMBRO 12 LOPES / DEZEMBRO 2012 DE 2012 TRANSPORTES EDIÇÃO DEZEMBRO DE 2013 Mudanças do Porto Seco de São Cristóvão (EADI-DAP) Aeroporto do Galeão é arrematado RIO LOPES

Leia mais

SENADO FEDERAL Comissão de Serviços de Infra-Estrutura. Brasília, 09 de Julho de 2009

SENADO FEDERAL Comissão de Serviços de Infra-Estrutura. Brasília, 09 de Julho de 2009 SENADO FEDERAL Comissão de Serviços de Infra-Estrutura MODERNIZAÇÃO E EXPANSÃO DA INFRA-ESTRUTURA AEROPORTUÁRIA RIA Brasília, 09 de Julho de 2009 MODERNIZAÇÃO E EXPANSÃO DA INFRA-ESTRUTURA AEROPORTUÁRIA

Leia mais

DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA W14 26/10/14 a 28/03/2015

DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA W14 26/10/14 a 28/03/2015 DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA W14 26/10/14 a 28/03/2015 25 de Abril de 2014 1. PISTA DE POUSO E DECOLAGEM (*) CAPACIDADE DE PISTA Período Hora (LT) Capacidade (mov/hora) 26/10/2014

Leia mais

Infraestrutura Aeroportuária Copa do Mundo 2014

Infraestrutura Aeroportuária Copa do Mundo 2014 VI Seminário ALACPA de Pavimentos Aeroportuários e IV FAA Workshop Infraestrutura Aeroportuária Copa do Mundo 2014 28 Outubro 2009 Arq. Jonas M. Lopes INFRAERO Aeroportos - Copa do Mundo 2014 Belo Horizonte

Leia mais

SILBRAN Comércio Exterior. 13/1/2009 Silbran Comércio Exterior

SILBRAN Comércio Exterior. 13/1/2009 Silbran Comércio Exterior SILBRAN Comércio Exterior 1 Decisões em Negócios Globalizados Importadores Exportadores 2 SILBRAN Comércio Exterior Desafio Global Distância Documentos Diversidade Demanda Disponibilidade Velocidade Consistência

Leia mais

Code-P0 COPA 2014. Atualizado em 27/09/2011

Code-P0 COPA 2014. Atualizado em 27/09/2011 CodeP0 AEROPORTOS COPA 2014 Atualizado em 27/09/2011 0 CodeP1 ÍNDICE 2 GUARULHOS 4 Construção do TPS 3 (1ª Fase) Desapropriação, Ampliação e Revitalização do Sistema de Pista e Pátio Ampliação e Revitalização

Leia mais

Congestionamento de Porto + Desembaraço + Infraestrutura = Impacto no Custo Brasil Fabiana Nakai, Gerente de Soluções para Clientes, Automotivo

Congestionamento de Porto + Desembaraço + Infraestrutura = Impacto no Custo Brasil Fabiana Nakai, Gerente de Soluções para Clientes, Automotivo Congestionamento de Porto + Desembaraço + Infraestrutura = Impacto no Custo Brasil Fabiana Nakai, Gerente de Soluções para Clientes, Automotivo Outubro, 2013 UTi Provedor de Soluções Logísticas Financeiro

Leia mais

Aeroportos Copa do Mundo 2014. 14 Dezembro 2009

Aeroportos Copa do Mundo 2014. 14 Dezembro 2009 Aeroportos Copa do Mundo 2014 14 Dezembro 2009 Belo Horizonte e Confins - MG 1. Aeroporto Internacional Tancredo Neves Confins 2. Aeroporto de Belo Horizonte/ Pampulha Carlos Drummond de Andrade Brasília

Leia mais

Audiência Pública CREA/SP - 21/06/2011. InfraestruturaAeroportuária em SÃO PAULO para a COPA 2014

Audiência Pública CREA/SP - 21/06/2011. InfraestruturaAeroportuária em SÃO PAULO para a COPA 2014 INFRAERO Audiência Pública CREA/SP - 21/06/2011 InfraestruturaAeroportuária em SÃO PAULO para a COPA 2014 Arq. Jonas Lopes Superintendente de Estudos e Projetos de Engenharia jonas_lopes@infraero.gov.br

Leia mais

Tabela Pública de Serviços

Tabela Pública de Serviços Tabela Pública de Serviços Sumário Serviços para Contêineres de Importação... 3 Serviços para Carga Desunitizada de Importação... 5 Serviços para Contêineres e Cargas Soltas de Exportação... 7 Serviços

Leia mais

7. Referências Bibliográficas

7. Referências Bibliográficas 103 7. Referências Bibliográficas AERO MAGAZINE, Revista (2006). Carga Aérea em Alta no Brasil. Spring Editora., Ano 13, N 151., Revista (2008). Dívidas Ameaçam VarigLog. Spring Editora., Ano 14, N 166.,

Leia mais

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 4 DO CONTRATO TARIFAS

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 4 DO CONTRATO TARIFAS EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 4 DO CONTRATO TARIFAS 1 Sumário 1. Informações iniciais... 3 1.1. Introdução... 3 1.2. Definições... 3 2. Tarifas... 6 2.1. Considerações... 6 2.2. Tarifas Aeroportuárias...

Leia mais

Direito Aduaneiro. Prof. Marcelo Alvares Vicente INTRODUÇÃO

Direito Aduaneiro. Prof. Marcelo Alvares Vicente INTRODUÇÃO Direito Aduaneiro Prof. Marcelo Alvares Vicente INTRODUÇÃO 1. Disciplina jurídica aduaneira Direito positivo aduaneiro. Ciência do direito aduaneiro. Quando da entrada / saída de mercadoria em território

Leia mais

Logística Infraestrutura Logística para o Transporte

Logística Infraestrutura Logística para o Transporte Logística Infraestrutura Logística para o Transporte NBome 22 de março de 2013, Fortaleza - CE Rodrigo Otávio J. de Medeiros Gerente de Negócios e Mercado Aeroporto Internacional Pinto Martins/Fortaleza

Leia mais

PROCEDIMENTOS / DOCUMENTAÇÃO. Fazendo a diferença para sempre fazer melhor!

PROCEDIMENTOS / DOCUMENTAÇÃO. Fazendo a diferença para sempre fazer melhor! PROCEDIMENTOS / DOCUMENTAÇÃO Fazendo a diferença para sempre fazer melhor! Documentação Descarga Importação 1 Presença de carga Presença de carga automática para B/L master com destino final Itapoá no

Leia mais

Unidade IV LOGÍSTICA PARA IMPORTAÇÃO. Prof. Márcio Antoni

Unidade IV LOGÍSTICA PARA IMPORTAÇÃO. Prof. Márcio Antoni Unidade IV LOGÍSTICA PARA IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO Prof. Márcio Antoni Seguros O seguro é uma operação comercial na qual o segurado (exportador ou importador) e segurador (companhia de seguro) formalizam

Leia mais

- Online Curso sob Regulamentação do Decreto 5.622 de 19/12/2005 - MEC

- Online Curso sob Regulamentação do Decreto 5.622 de 19/12/2005 - MEC FORMAÇÃO Analista de Logística em Comércio Exterior - Online Curso sob Regulamentação do Decreto 5.622 de 19/12/2005 - MEC Objetivo: Habilitar o participante para trabalhar com as rotinas da logística

Leia mais

Tarifas Aeroportuárias e ATAERO. Uma proposta de destinação de parte destes recursos financeiros ao fomento do potencial turístico nacional

Tarifas Aeroportuárias e ATAERO. Uma proposta de destinação de parte destes recursos financeiros ao fomento do potencial turístico nacional Tarifas Aeroportuárias e ATAERO Uma proposta de destinação de parte destes recursos financeiros ao fomento do potencial turístico nacional Tarifas Aeroportuárias - legislação Criação de Tarifas Aeroportuárias

Leia mais

5.2 Etapas do Processo de Exportação... 35. 5. Processo de Exportação... 35 5.1 Fluxograma da Exportação... 35

5.2 Etapas do Processo de Exportação... 35. 5. Processo de Exportação... 35 5.1 Fluxograma da Exportação... 35 SUMÁRIO Sumário... 2 APRESENTAÇÃO... 5 1.Infraero... 8 2.Terminais de Logística de Carga da Infraero Rede TECA... 10 2.1 Investimentos... 11 2.2 Agilidade e Segurança... 11 2.3 Centrais de Atendimento

Leia mais

Procedimentos - Documentação. Fazendo a diferença para sempre fazer melhor.

Procedimentos - Documentação. Fazendo a diferença para sempre fazer melhor. Procedimentos - Documentação Fazendo a diferença para sempre fazer melhor. Documentação Descarga Importação 1. Presença de carga: Presença de carga automática para B/L master com destino final Itapoá no

Leia mais

Plano de Aviação Regional. Janeiro I 2013

Plano de Aviação Regional. Janeiro I 2013 Plano de Aviação Regional 1 Janeiro I 2013 A Azul A maior malha aérea do Brasil servindo 98 destinos, 218 rotas e 798 decolagens por dia #1 em 76% das rotas servidas e 32% de participação no mercado brasileiro

Leia mais

A UNION MODAL LOGÍSTICA INTEGRADA LTDA. vem apresentar à sua empresa um programa completo de suporte às operações de logística, que atende aos

A UNION MODAL LOGÍSTICA INTEGRADA LTDA. vem apresentar à sua empresa um programa completo de suporte às operações de logística, que atende aos 2012 Apresentação Luiz José de Souza Neto Union Modal Logística Integrada Rua Teixeira de Freitas, 72, cj. 23 Santos / SP - Tel.: 13 30613387 luiz@unionmodal.com.br A UNION MODAL LOGÍSTICA INTEGRADA LTDA.

Leia mais

Belo Horizonte, 6 de junho, 2011. Prefeitura de Belo Horizonte Secretaria Municipal Adjunta de Relações Internacionais

Belo Horizonte, 6 de junho, 2011. Prefeitura de Belo Horizonte Secretaria Municipal Adjunta de Relações Internacionais Belo Horizonte, 6 de junho, 2011 Infraestrutura Aeroportuária de Belo Horizonte Região metropolitana: Aeroporto Carlos Prates Aeroporto da Pampulha Aeroporto Internacional Tancredo Neves Movimento operacional

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES. Visão Estratégica do Governo do Estado sobre o uso dos Aeroportos do Galeão e Santos Dumont

SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES. Visão Estratégica do Governo do Estado sobre o uso dos Aeroportos do Galeão e Santos Dumont Visão Estratégica do Governo do Estado sobre o uso dos Aeroportos do Galeão e Santos Dumont Delmo Pinho - março, 2009 Cenário Atual da Aviação Mundial 1.167 aeronaves imobilizadas; Número total de jatos

Leia mais

POLÍTICA DA LOGÍSTICA DE CARGA DA

POLÍTICA DA LOGÍSTICA DE CARGA DA Sumário Sumário...4 APRESENTAÇÃO...6 1. Infraero...8 2. Terminais de Logística de Carga da Infraero rede Teca...10 2.1 Investimentos...11 2.2 Agilidade e segurança...11 2.3 Central de Atendimento ao Cliente

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA CENTRO DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS EM TRANSPORTES

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA CENTRO DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS EM TRANSPORTES UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA CENTRO DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS EM TRANSPORTES IMPORTÂNCIA DA TECNOLOGIA NO GERENCIAMENTO DE TERMINAIS DE CARGA AÉREA: O CASO DO TECA GALEÃO LÍDIA TERESA MAGALHÃES DE AZEVEDO

Leia mais

IMPORTAÇÃO 05/08/2015. Conceituação Formas de Importação Tratamento Administrativo (Siscomex) Despacho Aduaneiro Tratamento Tributário.

IMPORTAÇÃO 05/08/2015. Conceituação Formas de Importação Tratamento Administrativo (Siscomex) Despacho Aduaneiro Tratamento Tributário. Conceituação Formas de Importação Tratamento Administrativo (Siscomex) Tratamento Tributário Conceituação Comercial Recebimento da mercadoria pelo comprador ou seu representante, no exterior, de acordo

Leia mais

NIEx. 30º AgroEx Manaus. 26 de novembro de 2009

NIEx. 30º AgroEx Manaus. 26 de novembro de 2009 NIEx NÚCLEO DE INTEGRAÇÃO PARA EXPORTAÇÃO Caminhos para Exportar 30º AgroEx Manaus 26 de novembro de 2009 FASES DO PROCESSO EXPORTADOR Fase Mercadológica Fase Comercial Fase Administrativa Fase Aduaneira

Leia mais

10 motivos para investir e se apaixonar

10 motivos para investir e se apaixonar 10 motivos para investir e se apaixonar CONHEçA UM POUCO MAIS SObRE A CIDADE que NãO PARA DE CRESCER E que TEM TUDO PARA fazer O MESMO PELA SUA EMPRESA. o Brasil está se firmando como um gigante do desenvolvimento

Leia mais

Termos e Condições (Português)

Termos e Condições (Português) Termos e Condições (Português) I BOOKINGS DE EXPORTAÇÃO MARÍTIMA Antes do carregamento do container, por gentileza entrar em contato com o terminal e verificar se o booking encontra-se registrado e o levante

Leia mais

ULG LOGISTICA BRASIL LTDA

ULG LOGISTICA BRASIL LTDA ULG LOGISTICA BRASIL LTDA Histórico Formado por gestores de carreiras internacionais e profundos conhecedores no que diz respeito à logística, a ULG visa à redução de custos logísticos aos seus clientes

Leia mais

Ato Declaratório Executivo nº 1 de 24.01.2005 Estabelece os perfis e usuários do Sistema Integrado de Comércio Exterior - Siscomex.

Ato Declaratório Executivo nº 1 de 24.01.2005 Estabelece os perfis e usuários do Sistema Integrado de Comércio Exterior - Siscomex. COORDENADOR-GERAL DO SISTEMA ADUANEIRO - COANA Ato Declaratório Executivo nº 1 de 24.01.2005 Estabelece os perfis e usuários do Sistema Integrado de Comércio Exterior - Siscomex. O COORDENADOR-GERAL DE

Leia mais

Aduana Brasileira. Seminário Internacional sobre Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos Recife, 22 a 24 de fevereiro de 2011

Aduana Brasileira. Seminário Internacional sobre Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos Recife, 22 a 24 de fevereiro de 2011 Aduana Brasileira Seminário Internacional sobre Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos Recife, 22 a 24 de fevereiro de 2011 Exportação de Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos - REEE EUA exportam

Leia mais

Cidades e Aeroportos no Século XXI 11

Cidades e Aeroportos no Século XXI 11 Introdução Nos trabalhos sobre aeroportos e transporte aéreo predominam análises específicas que tratam, por exemplo, do interior do sítio aeroportuário, da arquitetura de aeroportos, da segurança aeroportuária,

Leia mais

Sumário...4 APRESENTAÇÃO...6 1. Infraero...8 2. Terminais de Logística de Carga da Infraero rede Teca...10 2.1 Investimentos...11 2.

Sumário...4 APRESENTAÇÃO...6 1. Infraero...8 2. Terminais de Logística de Carga da Infraero rede Teca...10 2.1 Investimentos...11 2. Sumário Sumário...4 APRESENTAÇÃO...6 1. Infraero...8 2. Terminais de Logística de Carga da Infraero rede Teca...10 2.1 Investimentos...11 2.2 Agilidade e segurança...11 2.3 Central de Atendimento ao Cliente

Leia mais

Agradecemos a oportunidade de apresentar nossa Tabela de Preços - Longo Curso e Cabotagem, conforme abaixo.

Agradecemos a oportunidade de apresentar nossa Tabela de Preços - Longo Curso e Cabotagem, conforme abaixo. CONVICON - CONTEINERES DE VILA DO CONDE S/A CNPJ: 06.013.760/0001-10 I.E: 15.235.534-0 End. Rod. PA. 481 S/N Km21 - Barcarena - Cep.: 68447-000 - Cx. P.: 82 Tel: (091) 3322-7575 Home page: www.santosbrasil.com.br

Leia mais

OBRAS VÃO TRANSFORMAR VIRACOPOS NO MAIOR AEROPORTO DA AMÉRICA LATINA

OBRAS VÃO TRANSFORMAR VIRACOPOS NO MAIOR AEROPORTO DA AMÉRICA LATINA OBRAS VÃO TRANSFORMAR VIRACOPOS NO MAIOR AEROPORTO DA AMÉRICA LATINA Aeroportos Brasil Viracopos investirá R$ 9,5 bilhões na ampliação e modernização do complexo aeroportuário nos 30 anos da concessão

Leia mais

INVESTIMENTOS EM AEROPORTOS

INVESTIMENTOS EM AEROPORTOS AEROPORTOS INVESTIMENTOS EM AEROPORTOS 6 concessões de aeroportos Investimentos de R$ 26 Bilhões São Gonçalo do Amarante RN Brasília DF Guarulhos SP Confins MG Viracopos SP Galeão RJ 5 operadores aeroportuários

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA RECEITA FEDERAL DO BRASIL. Inspetoria da Receita Federal em Corumbá. PORTARIA IRF/COR Nº 30, de 11 de Maio de 2012

MINISTÉRIO DA FAZENDA RECEITA FEDERAL DO BRASIL. Inspetoria da Receita Federal em Corumbá. PORTARIA IRF/COR Nº 30, de 11 de Maio de 2012 MINISTÉRIO DA FAZENDA RECEITA FEDERAL DO BRASIL Inspetoria da Receita Federal em Corumbá PORTARIA IRF/COR Nº 30, de 11 de Maio de 2012 Dispõe sobre as normas e procedimentos operacionais a serem adotados

Leia mais

Infraestrutura Nacional e Eficiência Logística

Infraestrutura Nacional e Eficiência Logística Receita Federal Procedimentos Aduaneiros Competitivos Infraestrutura Nacional e Eficiência Logística 1 Mapa Geográfico de Serviços Aduaneiros 8,5 milhões de km² 16.886 km de fronteira terrestre 7.367 km

Leia mais

ASSESSORIA E CONSULTORIA EM COMÉRCIO E LOGÍSTICA INTERNACIONAIS. INSTITUCIONAL 2014

ASSESSORIA E CONSULTORIA EM COMÉRCIO E LOGÍSTICA INTERNACIONAIS. INSTITUCIONAL 2014 ASSESSORIA E CONSULTORIA EM COMÉRCIO E LOGÍSTICA INTERNACIONAIS. INSTITUCIONAL 2014 >VISÃO GLOBAL, AÇÕES LOCAIS. A TRADEWAYS ACE DESENVOLVE AÇÕES INTEGRADAS EM > COMÉRCIO E LOGÍSTICA INTERNACIONAIS > ASSESSORIAS

Leia mais

I - no Sistema de Controle da Arrecadação do Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante (Sistema Mercante); e

I - no Sistema de Controle da Arrecadação do Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante (Sistema Mercante); e Instrução Normativa RFB nº 1.473, de 2 de junho de 2014 DOU de 4.6.2014 Altera a Instrução Normativa RFB nº 800, de 27 de dezembro de 2007, que dispõe sobre o controle aduaneiro informatizado da movimentação

Leia mais

Tabela Pública de Serviços

Tabela Pública de Serviços Tabela Pública de Serviços Sumário Serviços para Contêineres de Importação... 3 Serviços para Carga Desunitizada de Importação... 5 Serviços para Contêineres de Exportação.... 7 Serviços para Contêineres

Leia mais

DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA S15 29/03/15 a 24/10/2015

DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA S15 29/03/15 a 24/10/2015 DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA S15 29/03/15 a 24/10/2015 01 de Outubro de 2014 1. TERMINAIS DE PASSAGEIROS CAPACIDADE ESTÁTICA TERMINAL DE PASSAGEIROS (PAX/HORA) INTERNACIONAL TERMINAL

Leia mais

Aeroportos e sistemas aeroportuários: introdução

Aeroportos e sistemas aeroportuários: introdução Aeroportos e sistemas aeroportuários: introdução Definições e Conceitos AERÓDROMO: Área definida sobre a terra ou água destinada à chegada, partida e movimentação de aeronaves; AERÓDROMO CONTROLADO: Aeródromo

Leia mais

Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. Profª Caroline Pauletto Spanhol

Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. Profª Caroline Pauletto Spanhol Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos Profª Caroline Pauletto Spanhol Cadeia de Abastecimento Conceitos e Definições Elementos Principais Entendendo a Cadeia de Abastecimento Integrada Importância

Leia mais

I 4 - INV 4 90 0 495 110.099.314

I 4 - INV 4 90 0 495 110.099.314 PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES R$ 1,00 23 COMÉRCIO E SERVIÇOS 256.092.869 26 TRANSPORTE 468.989.333 TOTAL - GERAL 725.082.202 122 ADMINISTRAÇÃO GERAL 21.077.996 126 TECNOLOGIA

Leia mais

PROGRAMA PORTAL ÚNICO DE COMÉRCIO EXTERIOR

PROGRAMA PORTAL ÚNICO DE COMÉRCIO EXTERIOR PROGRAMA PORTAL ÚNICO DE COMÉRCIO EXTERIOR Portal Único de Comércio Exterior Programa Portal Único de Comércio Exterior É uma iniciativa de redesenho dos processos de trabalho e de desenvolvimento e integração

Leia mais

PLANILHA REFERENCIAL DE CUSTO DE TRANSPORTE DE CONTÊINER

PLANILHA REFERENCIAL DE CUSTO DE TRANSPORTE DE CONTÊINER PLANILHA REFERENCIAL DE CUSTO DE TRANSPORTE DE CONTÊINER PLANILHA REFERENCIAL DE CUSTOS PARA O TRANSPORTE DE CONTÊINER julho-11 Percurso de ida e volta Contêiner até 25 t Contêiner acima de 25 t até 30

Leia mais