MISSÃO EMPRESARIAL BRASILEIRA À CHINA CANTON FAIR e EXPO SHANGHAI De 11 a 23 de outubro

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MISSÃO EMPRESARIAL BRASILEIRA À CHINA 2010. CANTON FAIR e EXPO SHANGHAI 2010. De 11 a 23 de outubro"

Transcrição

1 MISSÃO EMPRESARIAL BRASILEIRA À CHINA 2010 CANTON FAIR e EXPO SHANGHAI 2010 De 11 a 23 de outubro

2 A Missão Empresarial Brasileira à China 2010 fez parte do Programa de Ações Integradas de Promoção Comercial desenvolvido pela Rede Brasileira de Centros Internacionais de Negócios da CNI, visando propiciar a participação prospectiva de empresas nas feiras de Cantão (Canton Fair) e Expo Shanghai. Identificar e prospectar novas oportunidades de negócios; Fortalecer a rede de relacionamentos na China; Monitorar tendências na Canton Fair e Expo Shanghai.

3 AP AC MS PR RJ ES SE Período: De 11 a 23 de outubro de 2010 Cidades visitadas: Guangzhou e Shanghai *CIN Articulador

4 #!#$!"# Dubai 111 representantes de empresas / entidades brasileiras (AM, DF, ES, GO, MA, MG, MT, PE, PR, RJ, RO, RS, SC e SP)

5 % & & ' -. Área: 9,5 Milhões Km² População: 1,4 Bilhão (2008)* PIB: US$ 4,91 Trilhões (2009)* 6,8 bi 5,3 bi 8,4 bi 8,0 bi 10,7 bi 12,6 bi 16,4 bi 20,0 bi 21,0 bi 15,9 bi Capital: Beijing (Pequim) Idioma Oficial: Mandarim Moeda: Yuan (Renminbi - RMB ) Exportação Importação Forma de Estado: República Popular Divisão Administrativa: 23 províncias, 5 regiões autônomas, 4 municípios e 2 regiões autônomas especiais* * World Factbook ()*+ Minérios de ferro não aglomerados e seus concentrados Grãos de soja, mesmo triturados Óleos brutos de petróleo Pasta química de madeira de não coníferas Minérios de ferro aglomerados e seus concentrados, )*+ Partes para aparelhos recept. radiodifusão televisão Dispositivos de cristais líquidos (LCD) Partes para aparelhos de telefonia ou telegrafia Tela para microcomputadores portáteis, policromatica Circuitos integrados

6 -/ $01*2!"# Reunião de alinhamento in loco Visita panorâmica histórica e cultural na cidade de Guangzhou Jantar de Confraternização

7

8 -/ 0304*2!"# VISITAS À CANTON FAIR Maior feira de negócios multisetorial da China; 108ª edição; Área de 1,13 milhões m²; 23,6 mil expositores, sendo 23 mil empresas chinesas, e as demais estrangeiras; 240 empresas expositoras a mais em relação a mesma feira que ocorreu em abril deste ano; Total de 98 mil participantes estrangeiras de 201 países e regiões na 1ª fase de Canton Fair; Volume de negócios gerados na 1ª fase da Canton Fair : US$21,15 bilhões.

9 *9 Máquinas e equipamentos pesados Pequenos maquinários Bicicletas e partes Motos e acessórios Autopeças Produtos químicos Hardware Ferramentas Veículos Equipamentos para construção Eletrodomésticos Produtos elétricos e eletrônicos Computadores e periféricos Produtos de comunicação Equipamentos de iluminação Materiais de construção e decoração Artigos sanitários e para banheiros

10 -/ $0:*2!"# Visita técnica à Guangzhou Automobile Group and Honda Motor Co. Fundada em julho de 1998; Produção anual de 360 mil unidades de automóveis; Possui funcionários; A fábrica visitada de Zengcheng é conhecida como a Green Factrory; Executa o Projeto Zero de desperdício de água e diminuição de carbono; Maior parte da linha de montagem dos veículos é composta por robôs.

11 -/ $0:*2!"# Visita ao Centro de Indústria e Comércio de Guangzhou Possui 3 mil m² de área e de exibição mantido pelo governo de Guangzhou; Trata-se de um showroom coletivo; Agrega em sua estrutura aproximadamente 100 expositores (segmentos: alimentício, têxtil, bebidas, eletrônicos - TI, iluminação, automobilístico, petroquímico, construção civil, artigos esportivos, farmacêutico entre outros) com 120 marcas locais e famosas.

12 -/ $;<*2 #!#$ Visita ao Porto de Shanghai (Yangshan) Trata-se de um porto construído em uma ilha e antiga vila de pescadores em 2002 (Yangshan significa ilha pequena); Possui 16 berços de atracação com profundidade 16,5 m; Consegue receber os maiores navios do mundo, inclusive os dinamarqueses; Movimenta 9 milhões e 300 mil TEUs por ano, mesmo depois da crise financeira mundial; Utiliza gruas que movimentam 160 containers por hora.

13 -/ $;0*& #!#$ Visita à Expo Shanghai Participação no seminário oferecido pela APEX Brasil sobre oportunidades de negócios com a China e Centro de Negócios de Pequim

14 $ ;0 -/ ;; * 2 #!# $ Visitas à Expo Shanghai Tema da Expo Shanghai Better City, Better life mostra de soluções sustentáveis para cidades / urbanismo; Total de visitantes: 73,08 milhões; 246 países estavam presentes no evento dentre estes o Brasil com um pavilhão de aproximadamente 2 mil m² de área; A maioria dos visitantes são chineses; O pavilhão brasileiro apresentou o tema: Cidades pulsantes: sinta a vida das cidades brasileiras; Total de visitantes no pavilhão brasileiro: 2,64 milhões.

15 = = Identificação de novos negócios e parcerias; Estabelecimento de networking entre as empresas brasileiras e chinesas; Acompanhamento de novas tendências e inovação dos segmentos contemplados na Canton Fair e Expo Shanghai.

16 Minhas expectativas em relação à feira de Cantão foram superadas, tanto pela diversidade quanto pela qualidade dos produtos. Outros aspectos como o contato com a cultura foram bem interessantes e achei o país bem mais aberto do que esperava. (Paulo Schaefer - Metalúrgica Cacupé Ltda.) SC A experiência foi bastante positiva, com a possibilidade de acompanhar a indústria chinesa no local e proporcionar uma diversidade muito grande de possibilidade de negócios em varias áreas. O apoio da equipe foi excelente. É necessário vir bem focado na sua área de interesse, pois a feira é muito grande. De minha parte, atingi meus objetivos e estou bastante satisfeito com o decorrer de missão. (Osmar Yang - Nytech SS) SC

17 Declaro como participante da Missão Empresarial a satisfação e oportunidade de participar e prospectar meus objetivos (...). Aprecio a organização, orientação e atenção prestados dos organizadores Rede CIN, CNI, FIESC,China Trade Center e colaboradores, bem como aos empresários e intérpretes. Acredito que obtive total sucesso no empreendimento na feira ou pós feira. (Marcio Verçosa - Ciclo Shadow Ltda.) PE (...) gostaria de parabenizar por possibilitar que pequenos empresários tenham contato com o mercado exterior. Quanto à minha experiência posso dizer que gostei da viagem no âmbito comercial. (...) (Claudia Mikito Bush - Scan Máster Gráfica e Editora Ltda.) PR

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

MISSÃO EMPRESARIAL BRASILEIRA À CHINA 2013

MISSÃO EMPRESARIAL BRASILEIRA À CHINA 2013 15ª HI-TECH FAIR 2013 13 a 21 de Novembro A Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina FIESC promove missões empresariais a grandes feiras internacionais e em 2013 organiza a 2ª missão à China

Leia mais

Relatório de Missão Internacional. Nome Cargo Sebrae/UF Luciana Jaime Albernaz Diretora

Relatório de Missão Internacional. Nome Cargo Sebrae/UF Luciana Jaime Albernaz Diretora Nome da missão Relatório de Missão Internacional Missão Empresarial Brasileira à China 2012 112ª Canton Fair País e cidades visitados China Cidades: Beijing e Guangzhou Período da missão De 09 a 19/10/12

Leia mais

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E A ESTRATÉGIA DO SENAI PARA APOIAR A COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E A ESTRATÉGIA DO SENAI PARA APOIAR A COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E A ESTRATÉGIA DO SENAI PARA APOIAR A COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA Inovação é o que distingue um líder de um seguidor. Steven Paul Jobs Grandes ideias mudam o mundo. Missão

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior

PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior Outubro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE

DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2013 INDICADOR SANTA CATARINA BR % % acumulado 2013/2012 % acumulado 2012/2011 acumulado 2013/2012 Produção Ind. (jan-ago)

Leia mais

CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR

CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR Situação Atual do Setor Têxtil e de Confecção Aguinaldo Diniz Filho Presidente da Abit Brasília, 19 de junho de 2013 PERFIL DO SETOR ESTRUTURA DA CADEIA TEXTIL E DE CONFECÇÃO

Leia mais

BRASIL Comércio Exterior

BRASIL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BRASIL Comércio Exterior Novembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Anteprojeto de Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas

Anteprojeto de Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas Avanços e Pontos para Reflexão Renato da Fonseca Secretário-Executivo do Conselho da Micro e Pequena Empresa da Confederação Nacional da Indústria Pontos para reflexão Por que devemos criar um regime especial

Leia mais

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 4 11 de maio de 2006

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 4 11 de maio de 2006 M A C R O C H I N A Ano Nº 11 de maio de 6 Síntese gráfica trimestral do comércio bilateral e do desempenho macroeconômico chinês - Primeiro trimestre de 6. Para surpresa de muitos analistas, o Banco Central

Leia mais

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015 Investe São Paulo Campinas, 17 de março de 2015 Missão Ser a porta de entrada para novos investimentos e a expansão dos negócios existentes, gerando inovação tecnológica, emprego e renda. Promover a competitividade

Leia mais

Panel I - Formación e innovación para la mejora de la productividad y la competitividad. 42ª Reunión de la Comisión Técnica (OIT/Cinterfor)

Panel I - Formación e innovación para la mejora de la productividad y la competitividad. 42ª Reunión de la Comisión Técnica (OIT/Cinterfor) Panel I - Formación e innovación para la mejora de la productividad y la competitividad 42ª Reunión de la Comisión Técnica (OIT/Cinterfor) Principais obstáculos à ampliação da produtividade do trabalho

Leia mais

PANORAMA DO SETOR. Evolução do setor 2. Crescimento do setor x crescimento da economia 3. Comparativo de índices de preços 4. Comércio Exterior 5

PANORAMA DO SETOR. Evolução do setor 2. Crescimento do setor x crescimento da economia 3. Comparativo de índices de preços 4. Comércio Exterior 5 PANORAMA DO SETOR Evolução do setor 2 Crescimento do setor x crescimento da economia 3 Comparativo de índices de preços 4 Comércio Exterior 5 Perfil Empresarial 8 Mercado Brasileiro 11 Canais de distribuição

Leia mais

Fundação de Economia e Estatística Centro de Informações Estatísticas Núcleo de Contabilidade Social

Fundação de Economia e Estatística Centro de Informações Estatísticas Núcleo de Contabilidade Social Fundação de Economia e Estatística Centro de Informações Estatísticas Núcleo de Contabilidade Social COMENTÁRIOS ACERCA DOS NÚMEROS FINAIS DO PIB DO RS E DAS DEMAIS UNIDADES DA FEDERAÇÃO EM 2010 Equipe

Leia mais

PANORAMA DO SETOR EVOLUÇÃO

PANORAMA DO SETOR EVOLUÇÃO EVOLUÇÃO A Indústria Brasileira de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos apresentou um crescimento médio deflacionado composto de 10% nos últimos 16 anos, tendo passado de um faturamento "ExFactory",

Leia mais

No que diz respeito à siderurgia em nível mundial, podemos destacar como principais pontos:

No que diz respeito à siderurgia em nível mundial, podemos destacar como principais pontos: Setor Siderúrgico 1 O setor siderúrgico brasileiro passou por profundas transformações na década de 90, tendo como principal elemento de mudança o processo de privatização do setor, que desencadeou, num

Leia mais

Indústria química no Brasil

Indústria química no Brasil www.pwc.com.br Indústria química no Brasil Um panorama do setor Indústria química no Brasil A indústria química e petroquímica é um dos mais importantes setores da economia brasileira e está entre as

Leia mais

China Trade Center Brasil Uma ponte comercial entre o Brasil e a China.

China Trade Center Brasil Uma ponte comercial entre o Brasil e a China. China Trade Center Brasil Uma ponte comercial entre o Brasil e a China. Fundado em 2002 na cidade de São Paulo o China Trade Center é um grupo autorizado pelo Ministério do Comércio da China, tendo como

Leia mais

COREIA DO SUL Comércio Exterior

COREIA DO SUL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COREIA DO SUL Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados

Leia mais

PESQUISA de HONORÁRIOS e TENDÊNCIAS da CONSULTORIA no BRASIL 11ª edição- 2011 / 2012

PESQUISA de HONORÁRIOS e TENDÊNCIAS da CONSULTORIA no BRASIL 11ª edição- 2011 / 2012 Member of ICMCI International Council of Management Consulting Institutes PESQUISA de HONORÁRIOS e TENDÊNCIAS da CONSULTORIA no BRASIL 11ª edição 2011 / 2012 Av. Paulista, 326 Conj. 77 Bela Vista CEP 01310902

Leia mais

Mapa de Riscos Jurídicos Ambientais

Mapa de Riscos Jurídicos Ambientais Mapa de Riscos Jurídicos Ambientais Atividades Minerárias Seminário Internacional de Direito Ambiental Empresarial Rio de Janeiro 31/05/2012 1 Grupo Votorantim 94 ANOS de historia Multinacional brasileira

Leia mais

ARGENTINA Comércio Exterior

ARGENTINA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ARGENTINA Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 8 15 de maio de 2007

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 8 15 de maio de 2007 M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 8 1 de maio de 27 Síntese gráfica trimestral do comércio bilateral e do desempenho macroeconômico chinês Primeiro trimestre de 27 No primeiro trimestre de 27, a economia chinesa

Leia mais

FEIRÃO CAIXA DA CASA PRÓPRIA. II Fórum de Comunicação do Governo Federal no Nordeste 11 NOV 2008

FEIRÃO CAIXA DA CASA PRÓPRIA. II Fórum de Comunicação do Governo Federal no Nordeste 11 NOV 2008 FEIRÃO CAIXA DA CASA PRÓPRIA ESTRATÉGIA DO FEIRÃO OS PÚBLICOS TRABALHADOS ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO RESULTADOS ESTRATÉGIA DO FEIRÃO Disponibilizar espaço para a interação entre demanda (população), oferta

Leia mais

A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA. -feira

A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA. -feira A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA -feira EM 2014, A ECONOFARMA RETORNA COM UM NOVO OLHAR SOBRE O VAREJO FARMACÊUTICO CENÁRIO ATUAL O varejo nacional projeta otimismo de crescimento para os

Leia mais

Perfil das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação de Londrina e Região. Pedro José Granja Sella

Perfil das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação de Londrina e Região. Pedro José Granja Sella Perfil das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação de Londrina e Região Pedro José Granja Sella Objetivos Conhecer, em dados, o setor de Tecnologia da Informação e Comunicação da Região de Londrina;

Leia mais

REINO UNIDO Comércio Exterior

REINO UNIDO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC REINO UNIDO Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Missão Empresarial OUTUBRO / Novembro 2012

Missão Empresarial OUTUBRO / Novembro 2012 Missão Empresarial OUTUBRO / Novembro 2012 Objetivos da Missão à China Conhecer o mercado chinês, suas oportunidades e identificar potenciais parceiros de negócios em: Hong Kong - Visita ao principal centro

Leia mais

SENAI. Historia Criado em 1942, para apoiar o lançamento da indústria brasileira. Necessidade de mão-de-obra qualificada.

SENAI. Historia Criado em 1942, para apoiar o lançamento da indústria brasileira. Necessidade de mão-de-obra qualificada. SENAI Missão Promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para elevar a competitividade da indústria brasileira. Historia Criado

Leia mais

PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF

PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF Dezembro de 2013 OBJETIVO Promover a competitividade das micro e pequenas empresas

Leia mais

Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação

Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação AS INDÚSTRIAS NECESSITAM IN O VAR PARA SEREM MAIS COMPETITIVAS + Educação Tecnologia + Inovação = Competitividade INSTITUTOS SENAI DE TECNOLOGIA (60) MA Construção

Leia mais

MERCOSUL. Principais produtos exportados por MG para o

MERCOSUL. Principais produtos exportados por MG para o MERCOSUL Nome oficial: Mercado Comum do Sul Estados membros: Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela Idiomas oficiais: Espanhol e Português Estados associados: Chile, Colômbia, Equador,

Leia mais

Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP. UBS Elpidio Moreira Souza AC. UPA município de Ribeirão Pires SP

Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP. UBS Elpidio Moreira Souza AC. UPA município de Ribeirão Pires SP Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP UBS Elpidio Moreira Souza AC Quadra da Escola Municipal Érico de Souza, Águas Lindas GO UPA município de Ribeirão Pires SP UBS Clínica da Família,

Leia mais

Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos

Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos Marcos Cintra Subsecretário de Ciência e Tecnologia Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia Outubro/2013 Brasil 7ª

Leia mais

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS R E P Ú B L I C A P O P U L A R D A C H I N A

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS R E P Ú B L I C A P O P U L A R D A C H I N A MRE - Ministério das Relações Exteriores DPR - Departamento de Promoção Comercial DIC - Divisão de Informação Comercial DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES R E P Ú B L I C A P O P U L A R D A C H I

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Nível superior Cargo 1: Contador DF Brasília/Sede da Administração Central 35 1820 52,00 Nível médio Cargo 2: Agente Administrativo AC Rio Branco/Sede da SRTE 2 1496 748,00 Nível médio Cargo 2: Agente

Leia mais

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS Seminário POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS LEGISLAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E POLÍTICA DE SEGURANÇA Brasília DF 13 de setembro de 2012 Regulamentação da atividade de mototaxista Mesmo diante da ausência

Leia mais

Geração de Emprego Formal no NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, JULHO DE 2011

Geração de Emprego Formal no NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, JULHO DE 2011 Geração de Emprego Formal no RIO DE JANEIRO NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, JULHO DE 211 1 211 O crescimento da economia fluminense nos últimos

Leia mais

PORTUGAL Comércio Exterior

PORTUGAL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PORTUGAL Comércio Exterior Abril de 2015 Principais Indicadores

Leia mais

PERFIL DAS EMPRESAS APOIADAS PELO PROGRAMA DE SUBVENÇÃO ECONÔMICA 2006 A 2009

PERFIL DAS EMPRESAS APOIADAS PELO PROGRAMA DE SUBVENÇÃO ECONÔMICA 2006 A 2009 2011 Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) Diretoria de Inovação (DRIN) Departamento de Acompanhamento (DAC) PERFIL DAS EMPRESAS APOIADAS PELO PROGRAMA DE SUBVENÇÃO ECONÔMICA 2006 A 2009 Janeiro/2011

Leia mais

I - Resultado mensal: 60,82%, acum. ano: 66,55% acum. 12 meses: 68,50%

I - Resultado mensal: 60,82%, acum. ano: 66,55% acum. 12 meses: 68,50% dez/12 fev/13 abr/13 jun/13 ago/13 out/13 dez/12 fev/13 abr/13 jun/13 ago/13 out/13-870 -953-919 -937-1.015-601 -623-714 -780-780 -860-266 Novembro de edição n. 28 I - Resultado mensal: 60,82%, acum. ano:

Leia mais

Termômetro da Consultoria Organizacional e Pesquisa Rápida de Honorários. 9ª edição

Termômetro da Consultoria Organizacional e Pesquisa Rápida de Honorários. 9ª edição Termômetro da Consultoria Organizacional e Pesquisa Rápida de Honorários 9ª edição Av Paulista, 6 Conj 77 Bela Vista CEP -9 São Paulo SP Fone/Fax: 89-5/6 897 ibco@ibcoorgbr - wwwibcoorgbr Agosto de 8 Índice

Leia mais

21 a 23. novembro 2012. 13h00 20h30 São Paulo - Brasil www.itechfair.com.br

21 a 23. novembro 2012. 13h00 20h30 São Paulo - Brasil www.itechfair.com.br 21 a 23 novembro 2012 13h00 20h30 São Paulo - Brasil www.itechfair.com.br Promoção Organização 70 Feiras profissionais por ano, em média 30 mil expositores e mais de 5 milhões de visitantes Comunicação

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

A Carreira Muller. As melhores soluções para sua empresa

A Carreira Muller. As melhores soluções para sua empresa ABRIL 2.013 A Carreira Muller ESTUDO REEMBOLSO QUILOMETRAGEM ABRIL 2013 As melhores soluções para sua empresa A Carreira Muller é uma empresa de consultoria empresarial que desenvolve e implanta soluções

Leia mais

COREIA DO NORTE Comércio Exterior

COREIA DO NORTE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COREIA DO NORTE Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados

Leia mais

Grandes empresas familiares brasileiras Uma análise da publicação VALOR 1000

Grandes empresas familiares brasileiras Uma análise da publicação VALOR 1000 Grandes empresas familiares brasileiras Uma análise da publicação VALOR 1000 VALOR 1000 é uma publicação anual do jornal Valor Econômico Copyright 2004 Prosperare SUMÁRIO EXECUTIVO INTRODUÇÃO PANORAMA

Leia mais

Censo Nacional das Bibliotecas Públicas P

Censo Nacional das Bibliotecas Públicas P Ministério da Cultura Secretaria de Articulação Institucional Diretoria de Livro, Leitura e Literatura Fundação Biblioteca Nacional Sistema Nacional de Bibliotecas PúblicasP Censo Nacional das Bibliotecas

Leia mais

Monitor do Déficit Tecnológico. Análise Conjuntural das Relações de Troca de Bens e Serviços Intensivos em Tecnologia no Comércio Exterior Brasileiro

Monitor do Déficit Tecnológico. Análise Conjuntural das Relações de Troca de Bens e Serviços Intensivos em Tecnologia no Comércio Exterior Brasileiro Monitor do Déficit Tecnológico Análise Conjuntural das Relações de Troca de Bens e Serviços Intensivos em Tecnologia no Comércio Exterior Brasileiro de 2012 Monitor do Déficit Tecnológico de 2012 1. Apresentação

Leia mais

Panorama do setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos

Panorama do setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos Panorama do setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos Página 1 Evolução A Indústria Brasileira de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos apresentou um crescimento médio deflacionado composto

Leia mais

PODE SER CLASSIFICADA EM TRÊS GRANDES SEGMENTOS CONSTRUÇÃO PESADA MONTAGENS INDUSTRIAIS E EXTRAÇÃO MINERAL MILHÕES

PODE SER CLASSIFICADA EM TRÊS GRANDES SEGMENTOS CONSTRUÇÃO PESADA MONTAGENS INDUSTRIAIS E EXTRAÇÃO MINERAL MILHÕES A CONSTRUÇÃO CIVIL PODE SER CLASSIFICADA EM TRÊS GRANDES SEGMENTOS CONSTRUÇÃO PESADA MONTAGENS INDUSTRIAIS E EXTRAÇÃO MINERAL EDIFICAÇÕES INDUSTRIAIS, COMERCIAIS E RESIDENCIAIS CONSTRUÇÃO CIVIL É UM DOS

Leia mais

Seleção de Empresas para participação em Missões Empresariais em Mercado Internacional:

Seleção de Empresas para participação em Missões Empresariais em Mercado Internacional: CHAMADA EMPRESARIAL N o 01/2014 Seleção de Empresas para participação em Missões Empresariais em Mercado Internacional: Canton Fair China e Feira SIAL Paris Dando continuidade às ações do Programa de Competitividade

Leia mais

FACIM Feira Internacional de Maputo

FACIM Feira Internacional de Maputo FACIM Feira Internacional de Maputo 50ª Edição 25 a 31 de Agosto de 2014 1. Sobre a FACIM Feira Internacional de Maputo A FACIM é uma feira multisetorial com periodicidade anual, e constitui o maior evento

Leia mais

Financiamento ao Agronegócio. Internacionalização da Agroindústria

Financiamento ao Agronegócio. Internacionalização da Agroindústria Financiamento ao Agronegócio Internacionalização da Agroindústria BRF Visão Geral BRF Principais Key Brands Marcas Dados Financeiros 3 Uma das maiores empresas de alimentos do Brasil e do mundo 7 a maior

Leia mais

Seminário Terminais, Ferrovias e Contêineres

Seminário Terminais, Ferrovias e Contêineres Seminário Terminais, Ferrovias e Contêineres Data: 26 de maio Local: São Paulo O Grupo Ultra Ano 08 EBITDA RECEITA LÍQUIDA R$ 1.064 BL R$ 28.268 MM Resultados R$ 593 MM R$ 211 MM R$ 210 MM R$ 51 MM ULTRAPAR

Leia mais

RÚSSIA Comércio Exterior

RÚSSIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC RÚSSIA Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado de Luxemburgo. 1 Panorama do País

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado de Luxemburgo. 1 Panorama do País Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC Secretaria de Comércio Exterior SECEX Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior DEPLA Coordenação Geral de

Leia mais

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais.

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Maio/2014 OBJETIVO Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Permitir ainda, uma análise comparativa da evolução

Leia mais

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 7 7 de fevereiro de 2007

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 7 7 de fevereiro de 2007 M A C R O C H I N A Ano Nº 7 7 de fevereiro de 7 Síntese gráfica trimestral do comércio bilateral e do desempenho macroeconômico chinês - Consolidado de. Em, a China registrou o maior crescimento anual

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2010

Contas Regionais do Brasil 2010 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2010 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 23/11/2012 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial

Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial Ronaldo Mota Secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação Comissão Especial Pré-Sal / Fundo Social Câmara dos Deputados 6 de

Leia mais

CAZAQUISTÃO Comércio Exterior

CAZAQUISTÃO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC CAZAQUISTÃO Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Indenizações Pagas Quantidades

Indenizações Pagas Quantidades Natureza da Indenização Jan a Dez 2011 % Jan a Dez 2012 % Jan a Dez 2012 x Jan a Dez 2011 Morte 58.134 16% 60.752 12% 5% Invalidez Permanente 239.738 65% 352.495 69% 47% Despesas Médicas (DAMS) 68.484

Leia mais

AVALIAÇÕES E PERSPECTIVAS ESTRATÉGIAS PARA OS PROJETOS IV SEMINÁRIO NACIONAL DO PNCF

AVALIAÇÕES E PERSPECTIVAS ESTRATÉGIAS PARA OS PROJETOS IV SEMINÁRIO NACIONAL DO PNCF AVALIAÇÕES E PERSPECTIVAS ESTRATÉGIAS PARA OS PROJETOS IV SEMINÁRIO NACIONAL DO PNCF Crédito Fundiário no combate a pobreza rural: Sustentabilidade e qualidade de vida 2011 PROGRAMA NACIONAL DE CRÉDITO

Leia mais

Comentários gerais. desta publicação. 5 O âmbito de atividades da pesquisa está descrito com maior detalhamento nas Notas técnicas

Comentários gerais. desta publicação. 5 O âmbito de atividades da pesquisa está descrito com maior detalhamento nas Notas técnicas Comentários gerais Pesquisa Anual de Comércio - PAC investiga a estrutura produtiva do A segmento empresarial do comércio brasileiro, sendo os resultados referentes a 2012 divulgados neste volume. A pesquisa

Leia mais

Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte

Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio e Serviços Departamento de Micro, Pequenas e Médias M Empresas Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno

Leia mais

VANUATU Comércio Exterior

VANUATU Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC VANUATU Comércio Exterior Abril de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Sistema Fiero/Centro Internacional de Negócios. China e suas potencialidades comerciais

Sistema Fiero/Centro Internacional de Negócios. China e suas potencialidades comerciais Sistema Fiero/Centro Internacional de Negócios China e suas potencialidades comerciais A China será a maior economia do mundo. A dúvida é quando: em 2015, 2020, 2025? 23 4 5 2 . Comércio BR-CN, 2000-2010:

Leia mais

BANGLADESH Comércio Exterior

BANGLADESH Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BANGLADESH Comércio Exterior Fevereiro de 2015 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Luciano Coutinho Presidente

Luciano Coutinho Presidente O papeldo BNDES napromoçãodo desenvolvimento econômico e social do Brasil IV Fórum Internacional de comunicação e sustentabilidade Brasília, 26 de maio de 2011 Luciano Coutinho Presidente O Brasil ingressa

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR EM CARGOS DE E DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO Administrador AC 1 14 14.00 Administrador AL 1 53 53.00 Administrador AP 1 18 18.00 Administrador BA 1 75 75.00 Administrador DF 17 990 58.24 Administrador MT 1 55

Leia mais

OPORTUNIDADES PARA INVESTIMENTO NA INDÚSTRIA QUÍMICA NO BRASIL

OPORTUNIDADES PARA INVESTIMENTO NA INDÚSTRIA QUÍMICA NO BRASIL OPORTUNIDADES PARA INVESTIMENTO NA INDÚSTRIA QUÍMICA NO BRASIL Bilhões US$ FOB Balança comercial brasileira A balança comercial brasileira de bens tipicamente produzidos pela indústria de transformação

Leia mais

A SUA EMPRESA PRETENDE EXPORTAR? - CONHEÇA O ESSENCIAL E GARANTA O SUCESSO DA ABORDAGEM AO MERCADO EXTERNO

A SUA EMPRESA PRETENDE EXPORTAR? - CONHEÇA O ESSENCIAL E GARANTA O SUCESSO DA ABORDAGEM AO MERCADO EXTERNO A SUA EMPRESA PRETENDE EXPORTAR? - CONHEÇA O ESSENCIAL E GARANTA O SUCESSO DA ABORDAGEM AO MERCADO EXTERNO PARTE 03 - MERCADOS PRIORITÁRIOS Introdução Nas últimas semanas dedicamos a nossa atenção ao

Leia mais

A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores

A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores Reunião da Mobilização Empresarial pela Inovação São Paulo 05.11.2010 Micro e Pequenas Empresas no Brasil

Leia mais

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - MAIO/2015

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - MAIO/2015 ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - MAIO/2015 O COMÉRCIO VAREJISTA NO BRASIL A Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) tem

Leia mais

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 1 2 8 1» Centro de Artes e Esportes Unificados Rio Branco AC 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 Recanto das Emas DF 3» Creche Ipê Rosa Samambaia DF 4» Quadra escolar Maria Nascimento

Leia mais

Análise Demográfica das Empresas da IBSS

Análise Demográfica das Empresas da IBSS CAPÍTULO 4 Análise Demográfica das Empresas da IBSS Apresentação A demografia de empresas investiga a estrutura do estoque de empresas em dado momento e a sua evolução, como os movimentos de crescimento,

Leia mais

BULGÁRIA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS

BULGÁRIA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS BULGÁRIA

Leia mais

MPE Micro e Pequenas Empresas - É POSSÍVEL INOVAR?

MPE Micro e Pequenas Empresas - É POSSÍVEL INOVAR? MPE Micro e Pequenas Empresas - É POSSÍVEL INOVAR? São Paulo 16 de abril de 2013 Missão do SEBRAE Promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo

Leia mais

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012.

De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012. De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012. Os casos de Invalidez Permanente representaram a maioria das indenizações pagas

Leia mais

Inovação. no Estado de São Paulo. Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e

Inovação. no Estado de São Paulo. Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e no Estado de São Paulo Inovação Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia Subsecretaria de Ciência e Tecnologia Vantagens

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014. Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014. Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações Apesar do bom crescimento de Produtos Alimentícios e Máquinas e Equipamentos,

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF UF Tecnologia Velocidade Quantidade de Acessos AC ATM 12 Mbps a 34Mbps 3 AC ATM 34 Mbps

Leia mais

DESENVOLVIMENTO REGIONAL E A INDÚSTRIA

DESENVOLVIMENTO REGIONAL E A INDÚSTRIA DESENVOLVIMENTO REGIONAL E A INDÚSTRIA Regionalismo e Cooperação Intermunicipal o caso do Grande ABC Paulista Fausto Cestari Filho Características do Grande ABC Primeiro povoado brasileiro fora do litoral

Leia mais

A Infra-estrutura e os Desafios Logísticos das Exportações Brasileiras

A Infra-estrutura e os Desafios Logísticos das Exportações Brasileiras A Infra-estrutura e os Desafios Logísticos das Exportações Brasileiras P. Fernando Fleury Um dos principais efeitos do processo de globalização que vem afetando a grande maioria das nações, é o aumento

Leia mais

DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES SÓCIO-ECONÔMICOS E COMERCIAIS EGITO

DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES SÓCIO-ECONÔMICOS E COMERCIAIS EGITO DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES Indice: - Dados Gerais Básicos e Indicadores Sócio-Econômicos - Balanço de Pagamentos - Comércio Exterior - Composição do Comércio Exterior - Direção do Comércio

Leia mais

Evolução demográfica 1950-2010

Evolução demográfica 1950-2010 Evolução demográfica 195-1 37 A estrutura etária da população brasileira em 1 reflete as mudanças ocorridas nos parâmetros demográficos a partir da segunda metade do século XX. Houve declínio rápido dos

Leia mais

INDÚSTRIA DE ALIMENTOS

INDÚSTRIA DE ALIMENTOS DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INDÚSTRIA DE ALIMENTOS OUTUBRO DE 2015 PRODUTOS INDÚSTRIA DE ALIMENTOS NO BRASIL 2012 EXPORTAÇÕES US$ 43 Bilhões (23%) 23% Ásia 22% União Europeia FATURAMENTO

Leia mais

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado da Croácia

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado da Croácia Secretaria de Comércio Exterior SECEX - MDIC Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior DEPLA Coordenação Geral de Produção Estatística CGPE RADAR COMERCIAL A Croácia foi a sexagésima

Leia mais

SURINAME Comércio Exterior

SURINAME Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC SURINAME Comércio Exterior Novembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

O SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA. Mara Luísa Alvim Motta Gerente Executiva GERÊNCIA NACIONAL DE MEIO AMBIENTE

O SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA. Mara Luísa Alvim Motta Gerente Executiva GERÊNCIA NACIONAL DE MEIO AMBIENTE O SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA Mara Luísa Alvim Motta Gerente Executiva GERÊNCIA NACIONAL DE MEIO AMBIENTE Crédito Imobiliário 2003 a 2010 75,92 47,05 275.528 MCMV 660.980

Leia mais

Índice da apresentação

Índice da apresentação Cenário da reparação de veículos 2013 Índice da apresentação 1. Indicadores 2. Ameaças e oportunidades 3. Cenário futuro Indicadores Total 5.565 Municípios NORTE 449 Amazonas 62 Pará 143 Rondônia 52 Acre

Leia mais

Síntese gráfica trimestral do comércio bilateral e do desempenho macroeconômico chinês Primeiro semestre de 2007 11,9 11,1 11,1.

Síntese gráfica trimestral do comércio bilateral e do desempenho macroeconômico chinês Primeiro semestre de 2007 11,9 11,1 11,1. M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 9 15 de agosto de 27 Síntese gráfica trimestral do comércio bilateral e do desempenho macroeconômico chinês Primeiro semestre de 27 O crescimento do PIB chinês no primeiro

Leia mais

ESPANHA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS

ESPANHA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS ESPANHA

Leia mais

Compras Institucionais. Programa de Aquisição de Alimentos

Compras Institucionais. Programa de Aquisição de Alimentos Compras Institucionais Programa de Aquisição de Alimentos Brasil Sem Miseria: Rota de Inclusao Produtiva Termo de compromisso ABRAS Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) Compras Privadas Promoção Comercial

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 13ª Reunião Ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Feijão 24 de fevereiro de 2010 Alexandre Seabra Resende

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 13ª Reunião Ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Feijão 24 de fevereiro de 2010 Alexandre Seabra Resende APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 13ª Reunião Ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Feijão 24 de fevereiro de 2010 Alexandre Seabra Resende Agenda Missão Linhas de Atuação Áreas Produtos Importância

Leia mais