LESÕES TRAUMÁTICAS DA COLUNA VERTEBRAL LESÃO MEDULAR (CHOQUE MEDULAR)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LESÕES TRAUMÁTICAS DA COLUNA VERTEBRAL LESÃO MEDULAR (CHOQUE MEDULAR)"

Transcrição

1 LESÕES TRAUMÁTICAS DA COLUNA VERTEBRAL E LESÃO MEDULAR (CHOQUE MEDULAR) Prof. Dr. Gabriel Paulo Skroch

2 SUMÁRIO I Avaliação inicial e tratamento de emergência 1- Incidência, Etiologia e Demografia 2- Anatomia e Fisiopatologia da lesão espinhal II Classificação da lesão neurológica 1- Sistemas de classificação 2- Síndromes de lesão incompleta da medula espinhal III Tratamento 1- Tratamento na cena do acidente 2- Reanimação (ressuscitação) 3- Avaliação 4- Estudos especiais 5- Intervenção 5.1 Intervenção farmacológica 5.2 Intervenção física 5.3 Aplicação do halo craniano

3 SUMÁRIO (cont.) IV Considerações especiais 1- Pacientes pediátricos 2- Pacientes idosos 3- Pacientes politraumatizados V Fraturas e luxações da coluna cervical VI Fraturas e luxações da coluna torácica VII Fraturas e luxações da coluna lombar

4

5 LESÕES TRAUMÁTICAS DA COLUNA VERTEBRAL IV Considerações Especiais A) O paciente pediátrico 1 A coluna vertebral é considerada biomecanicamente adulta entre 8-10 anos de idade. O paciente pediátrico 2 Antes dos 8-10 anos é comum existirem somente lesões de partes moles da C.V., sendo as localizações mais freqüentes entre ocipital e C3. 3 O comprometimento neurológico pode estar associado a estas lesões, incluindo lesões de nervos cranianos e sinais vertebro-basilares (vômitos e vertigens) 4 RX da coluna cervical em flexão, extensão e tração podem ser úteis, mas devem ser feitos com cuidado. 5 Acima dos 10 anos de idade, as lesões são semelhantes às dos adultos, com exceção das lesões lombares por mecanismo de flexo-distração. 6 Cuidado com a colocação da criança em tábua longa comum, devido à posição em flexão da coluna cervical, pelo diâmetro da sua cabeça (recomenda-se elevar o tórax ou o uso de tábua com recorte para o ocipital proeminente da criança).

6 LESÕES TRAUMÁTICAS DA COLUNA VERTEBRAL IV Considerações Especiais B) O paciente idoso 1 Trauma de coluna vertebral com lesão medular tem sido consideradas condições próprias dos jovens; 20% de todas as lesões de medula espinhal ocorrem em pacientes acima dos 65 anos de idade. 2 Existem características e padrões específicos para estas lesões: a) predominância no sexo feminino b) mecanismo mais comum é a queda simples, de pequena energia c) predominância de lesão de coluna cervical (80% das lesões da C.V.) d) lesão do complexo C1-C2 é mais comum no idoso, com as fraturas de odontóide sendo a mais comum lesão isolada da C.V. nesses pacientes e) predominância a ter lesão incompleta f) a incidência de artrose predispõe a ter síndrome central da medula g) taxa de mortalidade no período inicial de hospitalização: 60 X maior que pacientes com menos de 40 anos de idade. Causa de morte mais freqüente: STRESS DO TRATAMENTO 3 O tratamento é problemático, com a prioridade sendo a mobilização precoce do paciente, afim de evitar problemas respiratórios. COLETE X CIRURGIA.

7 LESÕES TRAUMÁTICAS DA COLUNA VERTEBRAL IV Considerações Especiais C) O paciente politraumatizado 1 Demora no diagnóstico de uma lesão de C.V. é um problema importante, que pode afetar o tratamento do politraumatizado. 2 A taxa de demora é de 23 a 33% na coluna cervical e de 5% na coluna toracolombar (até 22% aconteceram em Centros de Trauma), sendo a principal causa um baixo índice de suspeição (não tirar RX, não perceber a fratura nos RX, falta de procura médica por parte do paciente, intoxicação, nível diminuído de consciência, fraturas espinhais não-contíguas). 3 A incidência de fraturas não-contíguas da coluna vertebral é de 4 a 5 % de todas as fraturas da coluna mas é mais alta na coluna cervical superior. 4 Déficit neurológico secundário se desenvolveu em 10% dos pacientes com diagnóstico retardado ( 1,5% nos pacientes diagnosticados em avaliação inicial)

8 LESÕES TRAUMÁTICAS DA COLUNA VERTEBRAL IV Considerações Especiais C) O paciente politraumatizado 5 Pacientes com traumatismos graves da cabeça e lacerações complexas do couro cabeludo tem alta incidência de lesões vertebrais, que podem ser difíceis de ser diagnosticadas. 6 Associação possível de fratura de coluna com lesão visceral oculta grave; de fraturas torácicas com lesão medular com paraplegia com alta incidência de fraturas múltiplas de costelas e contusão pulmonar; cisalhamento torácico com lesões da aorta. 7 Relação entre fratura de CHANCE e o uso de cinto abdominal de segurança % dos pacientes com traumatismos de coluna vertebral têm uma lesão associada, desde uma fratura de extremidade a uma lesão torácica ou abdominal, que coloca a sua vida em risco.

9

10

11

12

13

14

15 Fraturas de côndilos occipitais

16

17

18

19

20

21

22

23

24 Lesões de coluna cervical alta

25

26

27 Tipos de Fratura de Odontóide

28

29

30 Tipos de Fratura do enforcado (hangman fracture carrasco)

31

32 Instabilidade da coluna vertebral

33 Lesões de coluna cervical baixa

34

35

36

37

38

39

40

41

42

43

44

45 Mecanismos de lesão da Coluna Tóraco-lombar

46 Tipos de Fraturas da Coluna Tóraco-Lombar

47 Tipos de Fraturas da Coluna Tóraco-Lombar

48

49

50

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60

61

62

63 Tipos de Fraturas da Coluna Tóraco-Lombar Tipo C

64

65

66

67

68

69

70

71

72 Tipos de Fraturas da Coluna Tóraco-Lombar

73

74

75 Fraturas da Coluna Lombar

76

77

78

79

80

81

82

83

84

85

86

87

88

89

90

91

92

93

94 Referências Bibliográficas Baldy dos Reis F. Fraturas: técnicas recomendadas pela S.B.O.T.Campinas: Autores Associados; Brownwer DB, Jupiter JB, Levine AM, Trafton PG. Traumatismos do sistema musculoesquelético. São Paulo: Manole ; Camargo OPA, Santin RAL, Ono NK, Kojima KE. Ortopedia e Traumatologia Conceitos básicos, diagnóstico e tratamento. São Paulo:Roca; Chapman M W. Operative orthopaedics. Philadelphia:J.B.Lippincott Company; Crenshaw A H. Cirurgia ortopédica de Campbell. 8ª ed. São Paulo: Manole; Hebert S, Xavier R, Pardini Jr.AG, Barros Filho TEP et al. Ortopedia e traumatologia. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed; Levine AM. Atualização em conhecimentos ortopédicos. São Paulo:Atheneu,1998. Lovell WW, Winter RB. Pediatric orthopaedics. 2ª ed. Philadelphia: J.B.Lippincott Company:1986 Rockwood Junior C A, Wilkins K E, King R E e cols. Fractures in children. Philadelphia:J. B. Lippincott Co.:1984. Tachdjian MO. Pediatric Orthopedics.Philadelphia W.B. Saunders Company; United States of America; 1972;2.

TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR TRM. Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc

TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR TRM. Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR TRM Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc 1 TRM Traumatismo Raqui- Medular Lesão Traumática da raqui(coluna) e medula espinal resultando algum grau de comprometimento temporário ou

Leia mais

Fraturas C1 / C2 Lucienne Dobgenski 2004

Fraturas C1 / C2 Lucienne Dobgenski 2004 Fraturas C1 / C2 Lucienne Dobgenski 2004 Anatomia Atlas Axis Anatomia AP Perfil Mecanismo de Trauma Trauma axial em flexão Trauma axial - neutro Fraturas do Côndilo Occipital Os côndilos occipitais são

Leia mais

TRAUMA RAQUIMEDULAR. Epidemiologia: Incidência : de 32 a 52 casos/m. Sexo : preferencialmente masculino. Faixa etária : entre 15 e 40 anos

TRAUMA RAQUIMEDULAR. Epidemiologia: Incidência : de 32 a 52 casos/m. Sexo : preferencialmente masculino. Faixa etária : entre 15 e 40 anos TRAUMA RAQUIMEDULAR Dr Antonio Eulalio TRAUMA RAQUIMEDULAR Epidemiologia: Incidência : de 32 a 52 casos/m Nº casos/ano : 8.000 Sexo : preferencialmente masculino Faixa etária : entre 15 e 40 anos Custo

Leia mais

Diretrizes Assistenciais TRAUMA RAQUIMEDULAR

Diretrizes Assistenciais TRAUMA RAQUIMEDULAR Diretrizes Assistenciais TRAUMA RAQUIMEDULAR Versão eletrônica atualizada em fev/2012 Março - 2009 1. Conceito, Etiologia e Epidemiologia 1. Trauma raquimedular é a lesão da medula espinhal que provoca

Leia mais

LESÕES TRAUMÁTICAS DO JOELHO LESÕES DOS MENISCOS. Prof. Dr. Gabriel Paulo Skroch

LESÕES TRAUMÁTICAS DO JOELHO LESÕES DOS MENISCOS. Prof. Dr. Gabriel Paulo Skroch LESÕES TRAUMÁTICAS DO JOELHO LESÕES DOS LIGAMENTOS LESÕES DOS MENISCOS Prof. Dr. Gabriel Paulo Skroch JOELHO TRAUMÁTICO-LESÕES MENISCAIS SUMÁRIO I. Aspectos anatômicos e biomecânicos II. Mecanismo de lesão

Leia mais

TRAUMA RAQUIMEDULAR (TRM)

TRAUMA RAQUIMEDULAR (TRM) Protocolo: Nº 63 Elaborado por: Manoel Emiliano Última revisão: 30/08/2011 Revisores: Samantha Vieira Maria Clara Mayrink TRAUMA RAQUIMEDULAR (TRM) DEFINIÇÃO: O Trauma Raquimedular (TRM) constitui o conjunto

Leia mais

PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/COLUNA CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 22 de Agosto de 2015 NOME: HOSPITAL:

PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/COLUNA CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 22 de Agosto de 2015 NOME: HOSPITAL: PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/COLUNA CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 22 de Agosto de 2015 NOME: HOSPITAL: ( ) R1 ( ) R2 ( ) R3 ( ) R4 ( ) Não Residentes 03 -

Leia mais

PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/COLUNA CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 22 de Agosto de 2015 NOME:

PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/COLUNA CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 22 de Agosto de 2015 NOME: PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/COLUNA CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 22 de Agosto de 2015 NOME: HOSPITAL: ( ) R1 ( ) R2 ( ) R3 ( ) R4 ( ) Não Residentes 1) O

Leia mais

DISCIPLINA DE EMERGÊNCIAS EM ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA 6º ANO

DISCIPLINA DE EMERGÊNCIAS EM ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA 6º ANO DISCIPLINA DE EMERGÊNCIAS EM ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA 6º ANO - 2012 - Período: 04/06/2012 a 24/06/2012 Coordenador: Prof. Dr. Carga Horária: 3 semanas 120 horas Grupo: 2C OBJETIVOS Os alunos do último

Leia mais

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 043/2009

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 043/2009 PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 043/2009 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA O AMBULATÓRIO MÉDICO DE ESPECIALIDADES - AME- RIO CLARO A Fundação de Desenvolvimento da Unicamp - FUNCAMP

Leia mais

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1 Página 1 01. Movimentos da coluna vertebral A coluna vertebral como um todo se apresenta como uma articulação que possui macromovimentação em seis graus de liberdade: flexão, extensão, láteroflexão esquerda,

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO ORTOPEDISTA. Referentemente à avaliação do paciente vítima de politrauma, é correto afirmar, EXCETO:

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO ORTOPEDISTA. Referentemente à avaliação do paciente vítima de politrauma, é correto afirmar, EXCETO: 12 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO ORTOPEDISTA QUESTÃO 21 Referentemente à avaliação do paciente vítima de politrauma, é correto afirmar, EXCETO: a) O politrauma é a uma das principais causas

Leia mais

Médico Neurocirurgia da Coluna

Médico Neurocirurgia da Coluna Médico Neurocirurgia da Coluna Caderno de Questões Prova Discursiva 2015 01 Um homem de 55 anos de idade foi internado. Tinha histórico de câncer de pulmão operado, vinha apresentando uma dor constante

Leia mais

XVIII Encontro de Iniciação à Pesquisa Universidade de Fortaleza 22 à 26 de Outubro de 2012

XVIII Encontro de Iniciação à Pesquisa Universidade de Fortaleza 22 à 26 de Outubro de 2012 XVIII Encontro de Iniciação à Pesquisa Universidade de Fortaleza 22 à 26 de Outubro de 212 INCIDÊNCIA DE TRAUMATISMOS RAQUIMEDULARES EM UNIDADES NEUROLÓGICAS DE UM HOSPITAL DA REDE PÚBLICA DE FORTALEZA

Leia mais

01 - BRANCA PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/QUADRIL CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 24 de Outubro de 2015

01 - BRANCA PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/QUADRIL CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 24 de Outubro de 2015 PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/QUADRIL CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 24 de Outubro de 2015 NOME: HOSPITAL: ( ) R1 ( ) R2 ( ) R3 ( ) R4 ( ) Não Residentes 1)

Leia mais

Apólice de Seguro Ciclo Macif

Apólice de Seguro Ciclo Macif Apólice de Seguro Ciclo Macif INDICE CONDIÇÕES GERAIS Cláusula Preliminar CAPÍTULO I Cláusula 1ª Cláusula 2ª Cláusula 3ª Cláusula 4ª CAPÍTULO II Cláusula 5ª Cláusula 6ª Cláusula ª Cláusula 8ª Cláusula

Leia mais

DA MEDULA ESPINHAL TRAUMA TISMO MONOGRAFIAS

DA MEDULA ESPINHAL TRAUMA TISMO MONOGRAFIAS REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE PROGRAMA NACIONAL DE CIRURGIA PROGRAMA NACIONAL DE TRAUMATOLOGIA REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE PROGRAMA NACIONAL DE CIRURGIA PROGRAMA NACIONAL

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA EDITAL

FACULDADE DE MEDICINA EDITAL FACULDADE DE MEDICINA EDITAL nº 139/2015-STDARH, de 25-11-2015 Acham-se abertas, nos termos do Despacho nº 650/2015-PRAd de 18-11-2015, publicado em 19-11-2015, com base nas Resoluções Unesp 6/2002, 89/2003

Leia mais

ORTOPEDIA. Aula Nº 9 10.12.2007

ORTOPEDIA. Aula Nº 9 10.12.2007 ORTOPEDIA Aula Nº 9 10.12.2007 PATOLOGIA TRAUMÁTICA DA COLUNA VERTEBRAL DOCENTE que leccionou: Dr. Paulo Rego DISCENTE que realizou: Sílvia Sofia Silva FISCALIZADOR: Andreia Luís BIBLIOGRAFIA extra: o

Leia mais

(07001456) CONSULTA EM CIRURGIA ORTOPEDICA

(07001456) CONSULTA EM CIRURGIA ORTOPEDICA COMUNICADO CIRCULAR Nº 003/11-CR Manaus, 24 de março de 2011. DA: COORDENAÇÃO ESTADUAL DE REGULAÇÃO PARA: DIRETORES ESTABELECIMENTOS SOLICITANTES Prezados Diretores, Considerando a otimização dos serviços

Leia mais

Emergência e urgência nos atendimentos (aula 2)

Emergência e urgência nos atendimentos (aula 2) Emergência e urgência nos atendimentos (aula 2) Emergências em cães e gatos Envenenamentos e intoxicações (inseticidas, venenos para roedores, produtos de limpeza, medicações, chocolates, etc) Escoriações

Leia mais

01 - BRANCA PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/JOELHO CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 25 de Abril de 2015 NOME:

01 - BRANCA PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/JOELHO CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 25 de Abril de 2015 NOME: PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/JOELHO CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 25 de Abril de 2015 NOME: HOSPITAL: ( ) R1 ( ) R2 ( ) R3 ( ) R4 ( ) Não Residentes 1) A luxação

Leia mais

Introdução. Graduanda do Curso de Medicina Veterinária UNIVIÇOSA. E-mail: isapvet@hotmail.com. 2

Introdução. Graduanda do Curso de Medicina Veterinária UNIVIÇOSA. E-mail: isapvet@hotmail.com. 2 HEMIVÉRTEBRA EM CÃES - REVISÃO Isabella de Paula Valeriano 1, Ronaldo Oliveira Silveira 2, João Paulo Machado 3, Waleska de Melo Ferreira Dantas 4, Paula Piccolo Miatan 5 Resumo: A hemivértebra é uma malformação,

Leia mais

PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/JOELHO CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 25 de Abril de 2015 NOME: HOSPITAL:

PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/JOELHO CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 25 de Abril de 2015 NOME: HOSPITAL: PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/JOELHO CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 25 de Abril de 2015 NOME: HOSPITAL: ( ) R1 ( ) R2 ( ) R3 ( ) R4 ( ) Não Residentes 1) Na

Leia mais

Choque incapaz perda de sangue

Choque incapaz perda de sangue Choque Profª Karin O bom samaritano Para ser um socorrista é necessário ser um bom samaritano, isto é, aquele que presta socorro voluntariamente, por amor ao seu semelhante. Para tanto é necessário três

Leia mais

Data: 01/02/2013. NTRR10/2013 Solicitante: Ilmo Dr Alyrio Ramos Desembargador da 8ª Câm. Cível - TJMG Numeração: 1.0693.12.

Data: 01/02/2013. NTRR10/2013 Solicitante: Ilmo Dr Alyrio Ramos Desembargador da 8ª Câm. Cível - TJMG Numeração: 1.0693.12. NTRR10/2013 Solicitante: Ilmo Dr Alyrio Ramos Desembargador da 8ª Câm. Cível - TJMG Numeração: 1.0693.12.007900-1/001 Data: 01/02/2013 Medicamento X Material Procedimento Cobertura TEMA: ESCOLIOSE IDIOPÁTICA

Leia mais

[213] 96. LESÕES MÚSCULO-ESQUELÉTICAS

[213] 96. LESÕES MÚSCULO-ESQUELÉTICAS Parte IV P R O T O C O L O S D E T R A U M A [213] rotina consiste em infundir 20 ml/kg em bolus de solução de Ringer e reavaliar o paciente em seguida. Manter a pressão sistólica entre 90 e 100 mmhg.

Leia mais

H - ÁREA PROFISSIONAL FISIOTERAPIA MÚSCULO ESQUELÉTICA

H - ÁREA PROFISSIONAL FISIOTERAPIA MÚSCULO ESQUELÉTICA H - ÁREA PROFISSIONAL FISIOTERAPIA MÚSCULO ESQUELÉTICA FISIOTERAPIA EM GERIATRIA E GERONTOLOGIA Titulação: Aprimoramento e Especialização Supervisor: José Eduardo Pompeu Características: (duração 12 meses)

Leia mais

SISTEMATIZAÇÃO DE ENFERMAGEM: TRAÇANDO UM PLANO DE CUIDADOS A UM IDOSO COM DIAGNÓSTICO MÉDICO DE PARAPLEGIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

SISTEMATIZAÇÃO DE ENFERMAGEM: TRAÇANDO UM PLANO DE CUIDADOS A UM IDOSO COM DIAGNÓSTICO MÉDICO DE PARAPLEGIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA SISTEMATIZAÇÃO DE ENFERMAGEM: TRAÇANDO UM PLANO DE CUIDADOS A UM IDOSO COM DIAGNÓSTICO MÉDICO DE PARAPLEGIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Saranádia Caeira Serafim, Ruth Nobre de Brito, Stefany Lima de Melo,

Leia mais

Maria da Conceição M. Ribeiro

Maria da Conceição M. Ribeiro Maria da Conceição M. Ribeiro Segundo dados do IBGE, a hérnia de disco atinge 5,4 milhões de brasileiros. O problema é consequência do desgaste da estrutura entre as vértebras que, na prática, funcionam

Leia mais

Protocolos coluna. Profº. Claudio Souza

Protocolos coluna. Profº. Claudio Souza Protocolos coluna Profº. Claudio Souza Coluna vertebral A coluna vertebral é composta por 33 vértebras, e eventualmente por 32 ou 34, estas são classificadas como ossos irregulares. A coluna vertebral

Leia mais

www.josegoes.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1

www.josegoes.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1 Página 1 A hérnia de disco se apresenta como sendo uma extrusão, isto é, um deslocamento da massa discal para fora do contorno vertebral, geralmente em direção a medula. Isso ocorre pela ruptura do anel

Leia mais

DIAGNÓSTICO DAS LOMBALGIAS. Luiza Helena Ribeiro Disciplina de Reumatologia UNIFESP- EPM

DIAGNÓSTICO DAS LOMBALGIAS. Luiza Helena Ribeiro Disciplina de Reumatologia UNIFESP- EPM DIAGNÓSTICO DAS LOMBALGIAS Luiza Helena Ribeiro Disciplina de Reumatologia UNIFESP- EPM LOMBALGIA EPIDEMIOLOGIA 65-80% da população, em alguma fase da vida, terá dor nas costas. 30-50% das queixas reumáticas

Leia mais

Anatomia da Medula Vertebral

Anatomia da Medula Vertebral Anatomia da Medula Vertebral Anatomia da Vértebra Disco Intervertebral Anatomia da Coluna Vertebral Características Gerais: Corpo Vertebral Foramens Vertebrais: Forame Medular: Medula Vertebral Forames

Leia mais

CATEGORIA DISPOSITIVO / Faixa Etária L CID MONOBLOCO O C. Idade mínima: 16 a O. Idade máxima: 50 a M O Ç Ã O ACIMA 90 KG

CATEGORIA DISPOSITIVO / Faixa Etária L CID MONOBLOCO O C. Idade mínima: 16 a O. Idade máxima: 50 a M O Ç Ã O ACIMA 90 KG CATEGRIA DISPSITIV / Faixa Etária L MNBLC C Idade mínima: 16 a Idade máxima: 50 a M Ç Ã ACIMA 90 KG Idade mínima: 20 a CID B91- Seqüelas de poliomielite. C412- Neoplasia maligna da coluna vertebral. C72-

Leia mais

Pós Operatório. Cirurgias Torácicas

Pós Operatório. Cirurgias Torácicas Pós Operatório Cirurgias Torácicas Tipos de Lesão Lesões Diretas fratura de costelas, coluna vertebral ou da cintura escapular, hérnia diafragmática, ruptura do esôfago, contusão ou laceração pulmonar.

Leia mais

Curso de Pós-Graduação em Urgência e Emergência. Trauma Raquimedular: Abordagem do Enfermeiro no Atendimento Pré-Hospitalar

Curso de Pós-Graduação em Urgência e Emergência. Trauma Raquimedular: Abordagem do Enfermeiro no Atendimento Pré-Hospitalar Faculdade Redentor Curso de Pós-Graduação em Urgência e Emergência Trauma Raquimedular: Abordagem do Enfermeiro no Atendimento Pré-Hospitalar Gleice Xavier de Lima Três Rios 2011 2 Faculdade Redentor Trauma

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DAS TÉCNICAS MINISTRADAS NA DISCIPLINA DE RTM II PARA A ATUAÇÃO PROFISSIONAL DO DISCENTE DE FISIOTERAPIA

A IMPORTÂNCIA DAS TÉCNICAS MINISTRADAS NA DISCIPLINA DE RTM II PARA A ATUAÇÃO PROFISSIONAL DO DISCENTE DE FISIOTERAPIA A IMPORTÂNCIA DAS TÉCNICAS MINISTRADAS NA DISCIPLINA DE RTM II PARA A ATUAÇÃO PROFISSIONAL DO DISCENTE DE FISIOTERAPIA RESUMO SILVA 1, Thays Gonçalves ALMEIDA 2, Rogério Moreira de Centro de Ciências da

Leia mais

ESCOLIOSE. Prof. Ms. Marcelo Lima

ESCOLIOSE. Prof. Ms. Marcelo Lima ESCOLIOSE Prof. Ms. Marcelo Lima DEFINIÇÃO A escoliose é um desvio da coluna vertebral para a esquerda ou direita, resultando em um formato de "S" ou "C". É um desvio da coluna no plano frontal acompanhado

Leia mais

TRAUMA RAQUIMEDULAR (TRM) Enfermeiro Esp. Cleiton José Santana Enfermeira Esp. Renata Morais Alves

TRAUMA RAQUIMEDULAR (TRM) Enfermeiro Esp. Cleiton José Santana Enfermeira Esp. Renata Morais Alves TRAUMA RAQUIMEDULAR (TRM) Enfermeiro Esp. Cleiton José Santana Enfermeira Esp. Renata Morais Alves TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR Traumatismo raquimedular É o trauma de medula espinhal. ANATOMIA Cervical - 7

Leia mais

Portaria 024/2011. Art. 2º Esta Portaria entra em vigor em 1º de agosto de 2011.

Portaria 024/2011. Art. 2º Esta Portaria entra em vigor em 1º de agosto de 2011. Portaria 024/2011 Estabelece protocolos operacionais para a atividade de Regulação e Auditoria no âmbito do IPSEMG. A Presidente do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais, no

Leia mais

PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS PACIENTES TRATADOS NA CLÍNICA ESCOLA DE FISIOTERAPIA DA UEG

PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS PACIENTES TRATADOS NA CLÍNICA ESCOLA DE FISIOTERAPIA DA UEG Anais do IX Seminário de Iniciação Científica, VI Jornada de Pesquisa e Pós-Graduação e Semana Nacional de Ciência e Tecnologia UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS 19 a 21 de outubro de 2011 PERFIL EPIDEMIOLÓGICO

Leia mais

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1 Página 1 As algias são dores que acometem a coluna vertebral. As principais regiões a serem acometidas são: a cervical (cervicalgia), a dorsal (dorsalgia) e a lombar (lombalgia). Diversos tratamentos fisioterápicos

Leia mais

AULA 4: TRAUMA CRANIOENCEFÁLICO (TCE)

AULA 4: TRAUMA CRANIOENCEFÁLICO (TCE) AULA 4: TRAUMA CRANIOENCEFÁLICO (TCE) 1- TRAUMA CRANIOENCEFÁLICO TCE é o principal motivo de morte na população jovem, cujas causas mais frequentes compreendem acidentes automobilísticos e agressões interpessoais.

Leia mais

ANATOMIA e SEMIOLOGIA DA COLUNA VERTEBRAL. Prof. Dr. GABRIEL PAULO SKROCH

ANATOMIA e SEMIOLOGIA DA COLUNA VERTEBRAL. Prof. Dr. GABRIEL PAULO SKROCH ANATOMIA e SEMIOLOGIA DA COLUNA VERTEBRAL Prof. Dr. GABRIEL PAULO SKROCH - COMPOSIÇÃO: 24 Corpos Vertebrais 5 Fusionadas Sacro 4 Cóccix 23 Discos Intervertebrais - FUNÇÕES 1. Postura 2. Movimento e Locomoção

Leia mais

Apólice de Seguro de Acidentes Pessoais

Apólice de Seguro de Acidentes Pessoais Apólice de Seguro de Acidentes Pessoais INDIE ONDIÇÕES GERAIS láusula Preliminar APÍTULO I láusula 1.ª láusula.ª láusula 3.ª láusula 4.ª láusula.ª láusula.ª láusula 7.ª láusula 8.ª APÍTULO II láusula

Leia mais

PREVINA AS DEFORMIDADES DA COLUNA VERTEBRAL DO SEU FILHO!

PREVINA AS DEFORMIDADES DA COLUNA VERTEBRAL DO SEU FILHO! Dr. Euclides José Martins Amaral PREVINA AS DEFORMIDADES DA COLUNA VERTEBRAL DO SEU FILHO! : A importância da detecção precoce das deformidades da coluna na infância e adolescência, deve-se principalmente

Leia mais

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Anatomia Aplicada Existem 2 tipos de artic. encontradas

Leia mais

A REABILITAÇAO DA PESSOA COM LESAO MEDULAR: TENDENCIAS DA INVESTIGAÇAO NO BRASIL..

A REABILITAÇAO DA PESSOA COM LESAO MEDULAR: TENDENCIAS DA INVESTIGAÇAO NO BRASIL.. CLÍNICA A REABILITAÇAO DA PESSOA COM LESAO MEDULAR: TENDENCIAS DA INVESTIGAÇAO NO BRASIL.. *Mancussi e Faro, Ana Cristina *Doutora en Enfermagem. Profesora Livre Docente do Departamento de Enfermagem Médico-Cirúrgica

Leia mais

DISTÚRBIOS DA COLUNA VERTEBRAL *

DISTÚRBIOS DA COLUNA VERTEBRAL * A. POSTURA DISTÚRBIOS DA COLUNA VERTEBRAL * 1 POSTURA LORDÓTICA Trabalho realizado por: Karina Mothé Bianor Orientador: Prof. Blair José Rosa Filho Caracterizada por um aumento no ângulo lombossacro (o

Leia mais

CURSO DIAGNÓSTICO MECÂNICO e TRATAMENTO TÉCNICA de McKENZIE. Parte A Coluna Lombar

CURSO DIAGNÓSTICO MECÂNICO e TRATAMENTO TÉCNICA de McKENZIE. Parte A Coluna Lombar CURSO DIAGNÓSTICO MECÂNICO e TRATAMENTO TÉCNICA de McKENZIE Parte A Coluna Lombar Conteúdos Programáticos A Lombalgia Incidência, custos, tempo e tipos de tratamentos Abordagem à Técnica de McKenzie. Anatomia

Leia mais

Diretrizes Assistenciais

Diretrizes Assistenciais Diretrizes Assistenciais Manuseio da Meningite Bacteriana Aguda Versão eletrônica atualizada em Novembro 2008 Manuseio da Meningite Bacteriana Aguda Introdução A meningite bacteriana aguda é um processo

Leia mais

UM ESTUDO DA COLUNA VERTEBRAL: POSICIONAMENTO E ANATOMIA

UM ESTUDO DA COLUNA VERTEBRAL: POSICIONAMENTO E ANATOMIA UM ESTUDO DA COLUNA VERTEBRAL: POSICIONAMENTO E ANATOMIA EMERSON LUIS DA MATA COSTA¹ DIEMERSON ANTUNES DE OLIVEIRA¹ CAMILA ALVES REZENDE LOPRETO² ¹Acadêmico do Curso Tecnólogo em Radiologia da Faculdades

Leia mais

FRATURAS TORACO-LOMBARES POR OSTEOPOROSE VERTEBROPLASTIA. Simone Tortato

FRATURAS TORACO-LOMBARES POR OSTEOPOROSE VERTEBROPLASTIA. Simone Tortato FRATURAS TORACO-LOMBARES POR OSTEOPOROSE VERTEBROPLASTIA Simone Tortato OSTEOPOROSE n Distúrbio osteometabólico mais comum, caracterizado pela diminuição da densidade mineral óssea, sendo que as principais

Leia mais

Fraturas Proximal do Fêmur: Fraturas do Colo do Fêmur Fraturas Transtrocanterianas do Fêmur

Fraturas Proximal do Fêmur: Fraturas do Colo do Fêmur Fraturas Transtrocanterianas do Fêmur Prof André Montillo Fraturas Proximal do Fêmur: Fraturas do Colo do Fêmur Fraturas Transtrocanterianas do Fêmur Fraturas Proximal do Fêmur: Anatomia: Elementos Ósseos Cabeça do Fêmur Trocanter Maior Colo

Leia mais

ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR APH

ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR APH Protocolo: Nº 01 Elaborado por: Arlen Ramos Wilhma Alves Ubiratam Lopes Última revisão: 03/08/2011 Revisores: Manoel E. Macedo Ubiratam Lopes Wilhma Alves Frederico Willer ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR APH

Leia mais

ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE)

ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE) ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE) DESCRIÇÃO: Aulas interativas ao vivo pela internet. Participe ao vivo, respondendo as enquetes e enviando suas perguntas. Vale pontos para a Revalidação

Leia mais

Sessão Cardiovascular

Sessão Cardiovascular Sessão Cardiovascular Dr Carlos Jader Feldman Priscila Schenkel R3 26/10/2012 Sexo feminino, 46 anos Hemiplegia à esquerda Dissecção arterial 3 camadas: -intima, média, adventícia Dissecção = ruptura na

Leia mais

AVALIAÇÃO POSTURAL. Figura 1 - Alterações Posturais com a idade. 1. Desenvolvimento Postural

AVALIAÇÃO POSTURAL. Figura 1 - Alterações Posturais com a idade. 1. Desenvolvimento Postural AVALIAÇÃO POSTURAL 1. Desenvolvimento Postural Vantagens e desvantagens da postura ereta; Curvas primárias da coluna vertebral; Curvas Secundárias da coluna vertebral; Alterações posturais com a idade.

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DE SELEÇÃO PÚBLICA PARA ESPECIALIZAÇÃO MÉDICA - ANO 2015

EDITAL DE ABERTURA DE SELEÇÃO PÚBLICA PARA ESPECIALIZAÇÃO MÉDICA - ANO 2015 EDITAL DE ABERTURA DE SELEÇÃO PÚBLICA PARA ESPECIALIZAÇÃO MÉDICA - ANO 2015 Atenção: Recomenda-se a leitura atenta de todo o Edital antes de realizar a inscrição. A Comissão de Residência Médica do Vitória

Leia mais

[208] a. CONSIDERAÇÕES GERAIS DE AVALIAÇÃO

[208] a. CONSIDERAÇÕES GERAIS DE AVALIAÇÃO [208] p r o t o c o l o s d a s u n i d a d e s d e p r o n t o a t e n d i m e n t o 2 4 h o r a s Imobilizar manualmente a cabeça e pescoço até a vítima estar fixada em dispositivo imobilizador. Estar

Leia mais

FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA DE UBERABA C.N.P.J. 20.054.326/0001-09

FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA DE UBERABA C.N.P.J. 20.054.326/0001-09 DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS EDITAL 0011/2011 PROCESSO SELETIVO O Presidente da FUNEPU, no uso de suas atribuições normais, de acordo com a Portaria nº.04 de 09 de fevereiro de 2010, torna público

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE FISIOTERAPIA PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE FISIOTERAPIA PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE FISIOTERAPIA PLANO DE ENSINO Curso: FISIOTERAPIA Disciplina: FISIOTERAPIA NAS DISFUNÇÕES DO SISTEMA OSTEO-MIO- ARTICULAR Professor:

Leia mais

Prevalência dos dez Distúrbios Ortopédicos mais Freqüentes na Clínica Escola de. Fisioterapia da UNISUL 1. Resumo

Prevalência dos dez Distúrbios Ortopédicos mais Freqüentes na Clínica Escola de. Fisioterapia da UNISUL 1. Resumo Prevalência dos dez Distúrbios Ortopédicos mais Freqüentes na Clínica Escola de Fisioterapia da UNISUL 1 Willian Margotti 2 Ralph Fernando Rosas 3 Resumo A ortopedia vem se destacando nos últimos anos.

Leia mais

Quiropraxia. Tratamento da Coluna Vertebral. Resumo. 5, 6 e 7 de Julho de 2014 Inscrições Limitadas até 5 de Junho

Quiropraxia. Tratamento da Coluna Vertebral. Resumo. 5, 6 e 7 de Julho de 2014 Inscrições Limitadas até 5 de Junho Quiropraxia Tratamento da Coluna Vertebral 5, 6 e 7 de Julho de 2014 Inscrições Limitadas até 5 de Junho Resumo A Quiropraxia é uma técnica de terapia manual, eficaz, segura e com reconhecimento científico,

Leia mais

RAIOS-X. preto. cinza. branco. AR Gordura Osso

RAIOS-X. preto. cinza. branco. AR Gordura Osso RAIOS-X AR Gordura Osso preto cinza branco Radiotransparente Radiopaco Imagens formadas pelas diferentes DENSIDADES radiográficas GÁS GORDURA TECIDOS MOLES/ ÁGUA OSSO Radiologia torácica Primeira opção

Leia mais

Escoliose: uso de órteses

Escoliose: uso de órteses Escoliose: uso de órteses Marcus Ziegler Ortopedista Traumatologista especialista em Cirurgia da Coluna Mestre em Gerontologia msziegler@me.com www.institutocoluna.com.br Objetivo Histórico Identificar

Leia mais

LESÕES DA COLUNA TORÁCICA

LESÕES DA COLUNA TORÁCICA LESÕES DA COLUNA VERTEBRAL NOS ESPORTES * Lesões da coluna vertebral de causas diversas são observadas em indivíduos que praticam esportes de várias modalidades. A coluna vertebral por meio de suas estruturas

Leia mais

Colégio Brasileiro de Radiologia Critérios de Adequação do ACR TRAUMA DE COLUNA

Colégio Brasileiro de Radiologia Critérios de Adequação do ACR TRAUMA DE COLUNA Colégio Brasileiro de Radiologia Critérios de Adequação do ACR TRAUMA DE COLUNA Painel de Especialistas em Imagem Neurológica: Robert E. Anderson, Médico 1 ; Burton P. Drayer, Médico 2 ; Bruce Braffman

Leia mais

Hospital Universitário Cajuru Pontifícia Universidade Católica Paraná

Hospital Universitário Cajuru Pontifícia Universidade Católica Paraná Hospital Universitário Cajuru Pontifícia Universidade Católica Paraná Métodos de Fixação para Fraturas Instáveis da Pelve Dr. Ademir Schuroff Dr. Marco Pedroni Dr. Mark Deeke Dr. Josiano Valério Fratura

Leia mais

PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/COLUNA CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 22 de Agosto de 2015 NOME:

PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/COLUNA CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 22 de Agosto de 2015 NOME: PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/COLUNA CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 22 de Agosto de 2015 NOME: HOSPITAL: ( ) R1 ( ) R2 ( ) R3 ( ) R4 ( ) Não Residentes 1) Nas

Leia mais

LESÕES DA COLUNA VERTEBRAL NOS ESPORTES.

LESÕES DA COLUNA VERTEBRAL NOS ESPORTES. LESÕES DA COLUNA VERTEBRAL NOS ESPORTES. Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Lesões da coluna vertebral de causas diversas são observadas

Leia mais

DE VOLTA ÀS AULAS... CUIDADOS COM A POSTURA E O PESO DA MOCHILA!

DE VOLTA ÀS AULAS... CUIDADOS COM A POSTURA E O PESO DA MOCHILA! DE VOLTA ÀS AULAS... CUIDADOS COM A POSTURA E O PESO DA MOCHILA! SUA MOCHILA NÃO PODE PESAR MAIS QUE 10% DO SEU PESO CORPORAL. A influência de carregar a mochila com o material escolar nas costas, associado

Leia mais

ANATOMIA HUMANA I. Acidentes Ósseos. Prof. Me. Fabio Milioni. Características Anatômicas de Superfície dos Ossos

ANATOMIA HUMANA I. Acidentes Ósseos. Prof. Me. Fabio Milioni. Características Anatômicas de Superfície dos Ossos ANATOMIA HUMANA I Acidentes Ósseos Prof. Me. Fabio Milioni Características Anatômicas de Superfície dos Ossos As superfícies dos ossos possuem várias características estruturais adaptadas a funções específicas.

Leia mais

Introdução. O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e. humano.

Introdução. O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e. humano. Introdução O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e constituem necessidades básicas do ser humano. Movimentação do paciente Para que o paciente se sinta confortável

Leia mais

Protocolo de Cirurgia de Coluna Vertebral. Descrição do Procedimento Operacional Padrão. Objetivos:

Protocolo de Cirurgia de Coluna Vertebral. Descrição do Procedimento Operacional Padrão. Objetivos: Protocolo de Cirurgia de Coluna Vertebral Descrição do Procedimento Operacional Padrão Objetivos: - Definir as indicações e as características dos procedimentos a serem realizados para a correção das diversas

Leia mais

Curso de Graduação em MEDICINA Plano Curricular Pleno 2014/1

Curso de Graduação em MEDICINA Plano Curricular Pleno 2014/1 Curso de Graduação em MEDICINA Plano Curricular Pleno 2014/1 MED-100 - Unidades de Ensino da área de conhecimento das bases moleculares e celulares dos processos normais e alterados, da estrutura e função

Leia mais

Proteger a medula espinal e os nervos espinais. Fornece um eixo parcialmente rígido e flexível para o corpo e um pivô para a cabeça

Proteger a medula espinal e os nervos espinais. Fornece um eixo parcialmente rígido e flexível para o corpo e um pivô para a cabeça Cinthya Natel Baer Cristiane Schwarz Gelain Isabella Mauad Patruni Laila Djensa S. Santos Laiza Tabisz Mariana Escani Guerra Paula Moreira Yegros Veronica Dalmas Padilha Ana Paula Trotta Aline Sudoski

Leia mais

Grupamento de Socorro de Emergência Dr Sidney Franklin

Grupamento de Socorro de Emergência Dr Sidney Franklin Grupamento de Socorro de Emergência Dr Sidney Franklin Conceito Básico do Pré-Hospitalar O tratamento definitivo é hospitalar Redução do tempo na cena < 10 m. Estabilização do quadro clínico Redução da

Leia mais

LOMBALGIAS: MECANISMO ANÁTOMO-FUNCIONAL E TRATAMENTO

LOMBALGIAS: MECANISMO ANÁTOMO-FUNCIONAL E TRATAMENTO LOMBALGIAS: MECANISMO ANÁTOMO-FUNCIONAL E TRATAMENTO Alessandra Vascelai #, Ft, Titulacão: Especialista em Fisioterapia em Traumatologia do Adulto Reeducação Postural Global (RPG) Acupuntura. Resumo: Lombalgia

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE INSTITUTO NACIONAL DE TRAUMATOLOGIA E ORTOPEDIA JAMIL HADDAD

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE INSTITUTO NACIONAL DE TRAUMATOLOGIA E ORTOPEDIA JAMIL HADDAD SERMU SERVIÇO DE ESTÁGIO E RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL PROTOCOLO PARA CURSO DE APERFEIÇOAMENTO FISIOTERAPIA 1. Introdução - Modalidade que permite o aperfeiçoamento de profissionais da área de Fisioterapia,

Leia mais

Dossier informativo. Doenças da Coluna

Dossier informativo. Doenças da Coluna Dossier informativo Doenças da Coluna 2008 Índice 1. Como funciona a coluna vertebral? 2. O que provoca dores na coluna? 3. Incidência em Portugal e no Mundo Pág. 3 Pág. 4 Pág. 4 4. Principais doenças

Leia mais

COMISSÃO DE ENSINO E TREINAMENTO (CET) Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) Associação Médica Brasileira (AMB) EDITAL

COMISSÃO DE ENSINO E TREINAMENTO (CET) Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) Associação Médica Brasileira (AMB) EDITAL COMISSÃO DE ENSINO E TREINAMENTO (CET) Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) Associação Médica Brasileira (AMB) EDITAL 44 Exame para obtenção do Título de Especialista em Ortopedia e

Leia mais

COLUNA VERTEBRAL RAUL KRAEMER

COLUNA VERTEBRAL RAUL KRAEMER COLUNA VERTEBRAL RAUL KRAEMER ANATOMIA E RADIOLOGIA SIMPLES RAIOS-X RAIOS-X RAIOS-X Coluna Cervical Indicações: trauma, cervicalgia, incapacidade funcional, tumores... Solicitação: - Raios-X

Leia mais

Centro de Educação Integrado Curso Técnico em Radiologia CRN-90 Cleide Labor. 5º Módulo Noturno

Centro de Educação Integrado Curso Técnico em Radiologia CRN-90 Cleide Labor. 5º Módulo Noturno Centro de Educação Integrado Curso Técnico em Radiologia CRN-90 Cleide Labor 5º Módulo Noturno Elton Carvalho Lima Gislene Matioli Macedo Roseli Antunes S. Miranda Patologias identificadas por raios-x

Leia mais

TEXTO DE APOIO DE TRAUMA AQUÁTICO

TEXTO DE APOIO DE TRAUMA AQUÁTICO TEXTO DE APOIO DE TRAUMA AQUÁTICO Alexandre Tadeia www.buzios.org.pt buzios_ansc@hotmail.com Versão nº 1 10 de Junho de 2011 Índice Lesões na Coluna... 4 Tipo de Lesões... 4 Gestão do Acidente... 5 Entrada

Leia mais

Resolução CNRM Nº 02, de 20 de agosto de 2007

Resolução CNRM Nº 02, de 20 de agosto de 2007 Resolução CNRM Nº 02, de 20 de agosto de 2007 Dispõe sobre a duração e o conteúdo programático da Residência Médica de Cirurgia da Mão O PRESIDENTE DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA, no uso das

Leia mais

Mesa de TRAÇÃO CERVICAL E LOMBAR 1200

Mesa de TRAÇÃO CERVICAL E LOMBAR 1200 Mesa de TRAÇÃO CERVICAL E LOMBAR 1200 Manual do Usuário Índice: 03...Informações Gerais 03...Símbolos 04...Instalação e Conexão à Rede Elétrica 05...Controles 06-07...Operação da Mesa 07...Precauções 07-08...Indicações

Leia mais

X JORNADA DE FISIOTERAPIA DE DOURADOS I ENCONTRO DE EGRESSOS DO CURSO DE FISIOTERAPIA DA UNIGRAN

X JORNADA DE FISIOTERAPIA DE DOURADOS I ENCONTRO DE EGRESSOS DO CURSO DE FISIOTERAPIA DA UNIGRAN 65 Centro Universitário da Grande Dourados X JORNADA DE FISIOTERAPIA DE DOURADOS I ENCONTRO DE EGRESSOS DO CURSO DE FISIOTERAPIA DA UNIGRAN 66 ANÁLISE POSTURAL EM ADOLESCENTES DO SEXO FEMININO NA FASE

Leia mais

11º PERÍODO. Disciplina: Estágio Curricular Obrigatório em Clínica Cirúrgica

11º PERÍODO. Disciplina: Estágio Curricular Obrigatório em Clínica Cirúrgica 11º PERÍODO Disciplina: Estágio Curricular Obrigatório em Clínica Cirúrgica Código: MC332(1 BIMESTRE) Natureza: OBRIGATÓRIA ( x ) SEMESTRAL ( x ) Número de Créditos: 11 Carga Horária Semanal: 40 Teórica:

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR 2014/1. 60 h. 104 h. 146 h. 72 h 2º SEMESTRE. Carga horária

ESTRUTURA CURRICULAR 2014/1. 60 h. 104 h. 146 h. 72 h 2º SEMESTRE. Carga horária MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI FACULDADE DE MEDICINA DE DIAMANTINA - FAMED CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA ESTRUTURA CURRICULAR 2014/1 MED001 MED002 MED003

Leia mais

Trabalhadores designados pelas empresas (microempresas e PME S).

Trabalhadores designados pelas empresas (microempresas e PME S). Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho Público-Alvo Trabalhadores designados pelas empresas (microempresas e PME S). OBJECTIVOS Formação direccionada para cumprimento da legislação em matéria de higiene,

Leia mais

CAPÍTULO 28 CATÁSTROFES OU ACIDENTES COM MULTIPLAS VÍTIMAS

CAPÍTULO 28 CATÁSTROFES OU ACIDENTES COM MULTIPLAS VÍTIMAS CAPÍTULO 28 CATÁSTROFES OU ACIDENTES COM MULTIPLAS VÍTIMAS 1. Introdução Pela Organização Mundial de Saúde, catástrofe é um fenômeno ecológico súbito de magnitude suficiente para necessitar de ajuda externa.

Leia mais

Genética Molecular Padrões de Herança Citoplasmática e Multifatorial

Genética Molecular Padrões de Herança Citoplasmática e Multifatorial Genética Molecular Padrões de Herança Citoplasmática e Multifatorial Padrão de herança citoplasmático A mitocôndria é uma organela da célula que contém um filamento de ácido desoxiribonucléico (DNA) próprio,

Leia mais

COMISSÃO DE ENSINO E TREINAMENTO (CET) Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) Associação Médica Brasileira (AMB) EDITAL

COMISSÃO DE ENSINO E TREINAMENTO (CET) Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) Associação Médica Brasileira (AMB) EDITAL COMISSÃO DE ENSINO E TREINAMENTO (CET) Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) Associação Médica Brasileira (AMB) EDITAL 45 Exame para obtenção do Título de Especialista em Ortopedia e

Leia mais

NÃO TENHA MAIS DORES EM CIMA DE SUA MOTOCICLETA

NÃO TENHA MAIS DORES EM CIMA DE SUA MOTOCICLETA NÃO TENHA MAIS DORES EM CIMA DE SUA MOTOCICLETA Não importa se você ainda usa uma Honda 55 para andar na sua propriedade, ou se você tem uma grandalhona Gold Wing ou uma velha roncadora Harley Panhead.

Leia mais

CONDUTAS: EDEMA AGUDO DE PULMÃO

CONDUTAS: EDEMA AGUDO DE PULMÃO Universidade Federal do Ceará Faculdade de Medicina Programa de Educação Tutorial PET Medicina CONDUTAS: EDEMA AGUDO DE PULMÃO Paulo Marcelo Pontes Gomes de Matos OBJETIVOS Conhecer o que é Edema Agudo

Leia mais

TÉCNICA EM RADIOLOGIA

TÉCNICA EM RADIOLOGIA UFF UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CCM CENTRO DE CIÊNCIAS MÉDICAS HUAP HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO Hospital Universitário TÉCNICA EM RADIOLOGIA Parte I: Múltipla Escolha Hospital Universitário

Leia mais

03,04, 24 e 25 de Outubro 2015

03,04, 24 e 25 de Outubro 2015 03,04, 24 e 25 de Outubro 2015 Resumo sobre o Curso Nosso curso será divido em 2 Módulos complementares com 4 palestrantes experientes, atualizados, com graduações internacionais e atuantes na área de

Leia mais

- As Alterações dos Desvios do Eixo da Coluna Vertebral (ADEC);

- As Alterações dos Desvios do Eixo da Coluna Vertebral (ADEC); PROGRAMA DO CURSO * ESPONDILOTERAPIA Trata-se de um protocolo para avaliação, interpretação e orientação aplicado a coluna vertebral e/ou seus comprometimentos, desenvolvida e registrada pela ESCOLA SOS

Leia mais