DÚVIDAS SOBRE O CONSÓRCIO (FAQ) 1. Por que utilizar o sistema CONSÓRCIO NACIONAL UNIVERSITÁRIO?

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DÚVIDAS SOBRE O CONSÓRCIO (FAQ) 1. Por que utilizar o sistema CONSÓRCIO NACIONAL UNIVERSITÁRIO?"

Transcrição

1 DÚVIDAS SOBRE O CONSÓRCIO (FAQ) 1. Por que utilizar o sistema CONSÓRCIO NACIONAL UNIVERSITÁRIO? O Consórcio Nacional Universitário é uma modalidade destinada para alunos universitários que desejam poupar parte de sua renda, através da modalidade de consórcio, contribuindo para a formação de uma poupança programada e comum a pessoas com o mesmo objetivo. Deste modo, o aluno tem o total controle sobre os valores que pretende alcançar, podendo escolher com segurança a empresa de festas, com a vantagem do dinheiro na mão, além da facilidade de pagamento à vista. 2. A CAIXA CONSÓRCIOS prepara a festa de formatura? Não. A Administradora CAIXA CONSÓRCIOS apenas faz a gestão dos Grupos e contempla os consorciados, para que os alunos façam o melhor uso possível deste dinheiro. 3. Quais são as garantias que a Comissão de Formatura possui? Durante toda a arrecadação o dinheiro permanece na guarda e na segurança da CAIXA CONSÓRCIOS. Ao encerramento do grupo a comissão de formatura poderá movimentar estes valores, de autorização concedida pelo aluno dando autonomia a comissão. Este formato garante uma maior credibilidade a própria comissão na arrecadação perante o aluno e seus responsáveis. 4. Como funciona para o aluno? É um sistema que reúne em grupo pessoas com interesse em comprar serviços de formatura, por meio de autofinanciamento (consórcio) no qual o valor do bem é diluído em um prazo pré-determinado. Para adquirir uma cota do grupo da CAIXA CONSÓRCIOS, o cliente deve assinar um Contrato de Adesão, onde estarão estabelecidas as regras que conduzirão o negócio contratado. O aluno cria o hábito de economizar todos os meses, atingindo dessa forma, a realização de seus objetivos e conquistando o sonho da formatura.

2 5. Como funciona para a Comissão de Formatura? A comissão define os valores que pretende alcançar para a comemoração de sua formatura. A partir deste valor definido, será determinada a quantia que cada aluno deverá colaborar mensalmente para a arrecadação na conta destinada do grupo da comissão de formatura. É um sistema que agrupa pessoas com interesse em comprar serviços de formatura, por meio de autofinanciamento (consórcio) no qual o valor do bem é diluído em um prazo pré-determinado. Para adquirir uma cota do CONSÓRCIO NACIONAL UNIVERSITÁRIO, em um Grupo Administrado pela CAIXA CONSORCIOS, o cliente deve assinar um Contrato de Adesão, onde estarão estabelecidas as regras que conduzirão o negócio contratado 6. Como a Comissão de Formatura faz acompanhamento das cotas de Consórcio? A Comissão de Formatura tem controle total através do seu login e senha fornecida pelo CONSÓRCIO NACIONAL UNIVERSITÁRIO. 7. Como faço o acompanhamento da minha Cota? Através de um do sistema on line da CAIXA CONSÓRICOS é possível ver o extrato com todas as informações individuais e do Grupo. Por meio do extrato saberá o total que já foi pago, quanto falta pagar, as cotas sorteadas, entre outras informações. Você pode também acompanhar saldos, cadastro tudo on line, por meio do seu login fornecido pelo CONSÓRCIO NACIONAL UNIVERSITÁRIO após a adesão. 8. O que acontece se o aluno desistir no meio da arrecadação? Se o mesmo realizou a contribuição por algum tempo e por algum motivo acabou desistindo da mesma, ele terá direito a resgatar a quantia que colaborou com as devidas correções e fazer uso do dinheiro, que é dele, porém somente no encerramento do grupo, ou nos sorteios mensais. 9. Como é feito a atualização da Carta de Crédito não utilizada após a contemplação? O valor da Carta de Crédito, após a contemplação, enquanto não utilizada, permanece depositado em conta vinculada, sendo devidamente corrigida por aplicação financeira. O saldo devedor e as prestações continuam sendo atualizados pelo INPC. A gestão destas aplicações é feita pela CAIXA CONSÓRCIOS, de modo que os valores estão aplicados em LFT- Tesouro Nacional (Letras Financeiras do Tesouro) e possuem seu reajuste diário.

3 10. É possível solicitar a exclusão da participação do sorteio? Sim. Caso o consorciado decida não participar do sorteio de um determinado mês, deve realizar a sua exclusão até as 20h do dia útil anterior à assembleia. Isto pode ser feito por meio dos Serviços Online, na internet, pelo Atendimento Eletrônico da Central de Relacionamento. Se o consorciado desistir da exclusão, deverá fazer a inclusão pelos mesmos canais. A exclusão terá validade somente para a assembleia daquele mês. No caso da Comissão de Formatura, isso já é realizado automaticamente. Havendo contemplação por sorteio, o dinheiro permanece na CAIXA CONSÓRCIOS com rendimento próximo a taxa Selic, podendo ser utilizado pela Comissão em prol da festa de formatura. 11. Em caso de atraso de prestação qual será o encargo reincidente? O não pagamento da prestação até a data do vencimento implica a cobrança de multa de 2% e juros de mora de 1% ao mês, calculados pro rata dia, sobre o valor atualizado da parcela vigente na data do pagamento. 12. Quando ocorre a exclusão de uma cota? Uma cota poderá ser excluída se possuir duas ou mais prestações em atraso alternadas ou consecutivas. 13. Como será realizada a cobrança de consorciado contemplado com bem? O consorciado contemplado e com bem entregue, que apresentar mais de 1 prestação em atraso será cobrado por escritório de advocacia, acrescido de encargos. 14. Como ofertar o lance? O consorciado pode ofertar pelos Serviços Online, na Internet, Atendimento Eletrônico na Central de Relacionamento até as 20 h do dia anterior à assembleia. A primeira assembleia será realizada sempre fisicamente, na sede da administradora, sendo que a oferta de lances para este pleito poderá ser feita até as 20 h do dia anterior à assembleia. 15. Como será a sistemática para acatar mais de uma oferta de lance? Na oferta de mais de um lance na modalidade livre, para uma mesma AGO, será considerada válida somente a última oferta, independentemente do valor.

4 16. Como funciona o lance? Com o intuito de antecipar a contemplação, o consorciado pode realizar lance fixo e/ou livre: Lance fixo sempre no valor correspondente a 20% do saldo devedor. O consorciado contemplado será aquele que, entre todos os que ofertaram lance fixo, tiver a cota mais próxima da cota sorteada. Lance livre O consorciado poderá ofertar o valor que desejar. Será considerado vencedor aquele cujo valor ofertado representar o maior percentual em relação ao valor da Carta de Crédito vigente. 17. Como é feita a apuração? Para apuração da cota sorteada, é utilizado o 1º prêmio da extração da Loteria Federal, do sábado anterior à realização da assembleia. 18. Quando e onde são realizadas as assembleias? As assembleias são realizadas mensalmente, de acordo com calendário previamente estabelecido e disponível no site, na sede da Administradora. 19. Onde são disponibilizados os resultados? O resultado das cotas contempladas por Grupo é disponibilizado nos Serviços Online, na internet. 20. Quais são os valores de Carta de Crédito do Consórcio de Serviços de Formatura para pessoas Físicas? As Cartas disponíveis para pessoas físicas são de: R$ 1.500,00 - R$ 2.000,00 - R$ 2.500,00 - R$ 3.000, O valor da Carta é reajustado? Sim, de acordo com a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor, a cada doze assembleias. Nesse caso, será ajustada a parcela e o saldo devedor. 22. Como fico sabendo se minha cota foi contemplada? A Administradora envia comunicado por e telegrama, informando a contemplação.

5 23. Quantos consorciados são contemplados por Grupo? São contemplados 1 consorciado por sorteio ou quantos o saldo Grupo permitir, por assembleia. Existe a possibilidade de oferta de lance para contemplação antecipada, conforme regras do produto. 24. Como faço para confirmar minha contemplação? Após a comunicação da contemplação pela Administradora, não é necessária qualquer ação do consorciado, somente quando for utilizar o crédito deverá este entrar em contato com a Central de Relacionamento. Se a contemplação ocorrer por lance, será informado na comunicação de contemplação, a data limite para fazer a confirmação e pagamento do lance pela Central de Relacionamento. 25. Como é realizado o pagamento do lance? Após a realização da assembleia, os consorciados contemplados por lance deverão realizar o pagamento com recursos próprios ou deduzir do valor do crédito pagamento embutido podendo optar por reduzir o prazo de pagamento ou a prestação: 1ª - Redução do prazo de pagamento: o valor pago como lance é convertido e quantidades de prestações e elas são descontadas, do final para o começo, diminuindo, assim, o prazo remanescente; 2ª - Redução das prestações: o valor pago como lance é deduzido do saldo devedor e, mantendo-se o prazo de pagamento contratado, recalcula-se o valor das prestações, proporcionando uma prestação menor para o consorciado. 26. Como faço para adquirir um Consórcio de Serviços de Formatura da CAIXA CONSÓRCIOS? No site É preciso comprovar renda? Sim, será necessário a apresentação do comprovante de renda, conforme as regras e limites previstas no Contrato de Adesão. Para liberação da Carta de Crédito, após a contemplação, será necessário comprovar renda e não ter restrição cadastral. 28. É possível ofertar mais de um lance? Sim, é possível ofertar lance na modalidade livre e/ou fixo.

6 29. Qual o prazo para utilizar a Carta de Crédito? Não há prazo limite, enquanto não utilizada, a carta é atualizada diariamente. Após o encerramento do grupo ela será convertida em espécie. 30. Como posso aderir a um grupo do CONSÓRCIO? Existem duas formas de adesão: 1ª - Grupo em formação, juntamente com outras pessoas interessadas em adquirir a formatura; 2ª - Grupo já formado, por meio de: - Cota vaga: cota de grupo constituído não comercializada; - Cota de reposição: cota que se encontra disponível em virtude da desistência ou exclusão de consorciado inadimplente; - Cota de transferência: cota adquirida diretamente de um consorciado adimplente no grupo, com a concordância da CAIXA CONSÓRCIOS mediante assinatura do Termo de Transferência.

PERFIL DA PRODUÇÃO CAIXA CONSÓRCIOS

PERFIL DA PRODUÇÃO CAIXA CONSÓRCIOS PERFIL DA PRODUÇÃO CAIXA CONSÓRCIOS A CAIXA CONSÓRCIOS possui uma carteira 150.000 cotas. Distribuição por tipo de cliente: 90% Pessoa Física; 10% Pessoa Jurídica. IMOBILIÁRIO CARACTERÍSTICAS DAS CARTAS

Leia mais

CONTRATO DE ADESÃO - CONSÓRCIO IMOBILIÁRIO CAIXA

CONTRATO DE ADESÃO - CONSÓRCIO IMOBILIÁRIO CAIXA CONTRATO DE ADESÃO - CONSÓRCIO IMOBILIÁRIO CAIXA O consumidor não está obrigado a contratar nenhum produto ou serviço que não seja de seu interesse. A venda casada é prática ilegal (art. 39, inciso I,

Leia mais

1. PARTES CONTRATANTES------------------------------------------------------------------------- 3

1. PARTES CONTRATANTES------------------------------------------------------------------------- 3 ÍNDICE 1. PARTES CONTRATANTES------------------------------------------------------------------------- 3 2. DEFINIÇÕES -------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

8) Qual o papel da administradora?

8) Qual o papel da administradora? 1) Como funciona o consórcio? R= Consórcio é um sistema que reúne em grupo pessoas físicas e/ou jurídicas com interesse comum para compra de bens ou serviços, por meio de autofinanciamento, onde o valor

Leia mais

1 Não há garantia quanto à data em que você será contemplado, pois a contemplação é feita mediante sorteio ou lance.

1 Não há garantia quanto à data em que você será contemplado, pois a contemplação é feita mediante sorteio ou lance. INFORMAÇÕES PRÉVIAS E IMPORTANTES SOBRE SEU CONSÓRCIO Parabéns, com o Consórcio Itaú você está fazendo uma opção inteligente para construir seu patrimônio. Contudo, é importante estar ciente das principais

Leia mais

Venda exclusiva para pessoa jurídica. Condições Gerais EMPRESARIAL

Venda exclusiva para pessoa jurídica. Condições Gerais EMPRESARIAL Venda exclusiva para pessoa jurídica. Condições Gerais O IDEAL CAP Empresarial é um título de capitalização de pagamento mensal que ajuda você a guardar dinheiro para tirar os projetos do papel. Além disso,

Leia mais

O que é o FGTS? Quem tem direito ao FGTS? Qual o valor do depósito?

O que é o FGTS? Quem tem direito ao FGTS? Qual o valor do depósito? O que é o FGTS? O FGTS - Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - é um fundo composto por depósitos bancários em dinheiro, compulsório, vinculado, realizado pelo empregador em favor do trabalhador, visando

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO MELHOR IDADE

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO MELHOR IDADE CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO MELHOR IDADE I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO MELHOR IDADE PLANO PM 60/60

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO DA CASA

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO DA CASA CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO DA CASA I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO DA CASA PLANO PM 30/30 - MODALIDADE:

Leia mais

ENDEREÇO: SCS, Edifício Venâncio 2000, Bloco B-60, Sala 140 E, 1º andar. RAZÃO SOCIAL: CAIXA CONSÓRCIOS S/A ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS

ENDEREÇO: SCS, Edifício Venâncio 2000, Bloco B-60, Sala 140 E, 1º andar. RAZÃO SOCIAL: CAIXA CONSÓRCIOS S/A ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO POR ADESÃO CLÁUSULAS APLICÁVEIS A PARTIR DO GRUPO (1001) BENS IMÓVEIS CONSÓRCIO IMOBILIÁRIO CONTRATO REGISTRADO SOB Nº: 850930 NO CARTÓRIO: Marcelo Ribas

Leia mais

CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO POR ADESÃO CLÁUSULAS APLICÁVEIS A PARTIR DO GRUPO (2001) BENS MÓVEIS VEÍCULOS AUTOMOTORES

CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO POR ADESÃO CLÁUSULAS APLICÁVEIS A PARTIR DO GRUPO (2001) BENS MÓVEIS VEÍCULOS AUTOMOTORES CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO POR ADESÃO CLÁUSULAS APLICÁVEIS A PARTIR DO GRUPO (2001) BENS MÓVEIS VEÍCULOS AUTOMOTORES CONTRATO REGISTRADO SOB Nº: 866524 NO CARTÓRIO: Marcelo Ribas 1º

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO CONTRATO DE ADESÃO PARA PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO BEM MÓVEL E IMÓVEL

CONDIÇÕES GERAIS DO CONTRATO DE ADESÃO PARA PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO BEM MÓVEL E IMÓVEL CONDIÇÕES GERAIS DO CONTRATO DE ADESÃO PARA PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO BEM MÓVEL E IMÓVEL As condições gerais abaixo, em conjunto com a Proposta de Adesão ( PAC ), formam o Contrato de Participação

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL 1. FINALIDADE 1.1. Este Regulamento tem por finalidade disciplinar as concessões de empréstimos aos Participantes do Plano de Benefícios JMalucelli, administrado pelo

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº XX/2014

RESOLUÇÃO Nº XX/2014 RESOLUÇÃO Nº XX/2014 Fixa o valor da anuidade para o exercício de 2015, formas de pagamento e percentuais de desconto, criação da campanha de estímulo ao pagamento antecipado. O CONSELHO PLENO DA ORDEM

Leia mais

TÍTULOS PÚBLICOS. Tesouro Direto

TÍTULOS PÚBLICOS. Tesouro Direto TÍTULOS PÚBLICOS Tesouro Direto Tesouro Direto Conheça esta alternativa de investimento em renda fixa. O produto O Tesouro Direto é uma alternativa de investimento em que o investidor sabe, no momento

Leia mais

Norma do Empréstimo Pré-fixado Plano Prece III

Norma do Empréstimo Pré-fixado Plano Prece III Norma do Empréstimo Pré-fixado Plano Prece III Sumário - Objetivo -1/6 - Conceitos Básicos -1/6 - Competências - 2/6 - Condições para o Financiamento - 2/6 - Disposições Gerais - 6/6 - Vigência - 6/6 Objetivo.

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES CONSÓRCIO DE IMÓVEIS GAZIN

DÚVIDAS FREQUENTES CONSÓRCIO DE IMÓVEIS GAZIN DÚVIDAS CONSÓRCIO DE IMÓVEIS 1. Posso adquirir mais de uma carta de crédito no consorcio de Imóveis? Sim, o consórcio lhe dá a possibilidade de adquirir mais de uma carta de crédito, mediante análise prévia,

Leia mais

DO CONSÓRCIO, DOS PARTICIPANTES E DO OBJETO

DO CONSÓRCIO, DOS PARTICIPANTES E DO OBJETO REGULAMENTO PARA CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPO DE CONSÓRCIO REFERENCIADO EM BENS OU CONJUNTO DE BENS MÓVEIS, IMÓVEIS E SERVIÇOS OU CONJUNTO DE SERVIÇOS DO CONSÓRCIO, DOS PARTICIPANTES E DO OBJETO

Leia mais

PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) Nome. Matrícula Lotação Tel. Comercial. Email: Carteira de Identidade CPF

PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) Nome. Matrícula Lotação Tel. Comercial. Email: Carteira de Identidade CPF ELETRA - FUNDAÇÃO CELG DE SEGUROS E PREVIDÊNCIA www.eletra.org.br - versão: 05/2015 12.08.2015 - pág.: 1 PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) ( ) ATIVO ( ) APOSENTADO

Leia mais

CONTRATO QUE DISCIPLINA A CONSTITUIÇÃO E O FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADOS EM BENS IMÓVEIS.

CONTRATO QUE DISCIPLINA A CONSTITUIÇÃO E O FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADOS EM BENS IMÓVEIS. CONTRATO QUE DISCIPLINA A CONSTITUIÇÃO E O FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADOS EM BENS IMÓVEIS. Cláusula 1ª - A Proposta de Adesão é o instrumento pelo qual o proponente, doravante denominado

Leia mais

CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO, POR ADESÃO, REFERENCIADO EM BEM IMÓVEL, BEM MÓVEL E SERVIÇO DE QUALQUER NATUREZA.

CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO, POR ADESÃO, REFERENCIADO EM BEM IMÓVEL, BEM MÓVEL E SERVIÇO DE QUALQUER NATUREZA. CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO, POR ADESÃO, REFERENCIADO EM BEM IMÓVEL, BEM MÓVEL E SERVIÇO DE QUALQUER NATUREZA. ADMINISTRADORA: ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIO NACIONAL GAZIN LTDA., devidamente

Leia mais

CARTA DE CONVOCAÇÃO. Lembramos ainda que: 1) A presença à Assembleia é indispensável para os cooperados interessados na atribuição de unidades.

CARTA DE CONVOCAÇÃO. Lembramos ainda que: 1) A presença à Assembleia é indispensável para os cooperados interessados na atribuição de unidades. CARTA DE CONVOCAÇÃO MOD.017 REV.03 Vitória-ES, 23 de abril de 2014 Prezado(a) Cooperado(a) Conforme edital de convocação, publicado no jornal NOTÍCIA AGORA do dia 18/04/2014, a Assembleia Geral Extraordinária

Leia mais

O consórcio é uma forma de aquisição de um bem, onde cada participante de um grupo segue um sistema de autofinanciamento.

O consórcio é uma forma de aquisição de um bem, onde cada participante de um grupo segue um sistema de autofinanciamento. COMO FUNCIONA CONSÓRCIO NACIONAL O QUE É CONSÓRCIO? O sistema Consórcio é uma modalidade de compra cooperada, inteligente e econômica. Em todo consórcio, sempre existe um grupo de pessoas que desejam possuir

Leia mais

CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO DE BEM MÓVEL DURÁVEL

CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO DE BEM MÓVEL DURÁVEL CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO DE BEM MÓVEL DURÁVEL Pelo presente instrumento particular de CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO DE BEM MÓVEL DURÁVEL, de um lado, ADMINISTRADORA

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PRIME SOS MATA ATLÂNTICA 300

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PRIME SOS MATA ATLÂNTICA 300 CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PRIME SOS MATA ATLÂNTICA 300 I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO PRIME SOS MATA

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE BENS MÓVEIS, IMÓVEIS E DE SERVIÇOS

REGULAMENTO GERAL DE BENS MÓVEIS, IMÓVEIS E DE SERVIÇOS REGULAMENTO GERAL DE BENS MÓVEIS, IMÓVEIS E DE SERVIÇOS Registrado no 4º Oficial de Registro de Títulos e Documentos e Civil de Pessoa Jurídica de São Paulo SP, sob nº 5132069, em 10 de janeiro de 2011.

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO TORCIDA PÉ QUENTE BRADESCO PRIME PU

CONDIÇÕES GERAIS DO TORCIDA PÉ QUENTE BRADESCO PRIME PU I INFORMAÇÕES INICIAIS CONDIÇÕES GERAIS DO TORCIDA PÉ QUENTE BRADESCO PRIME PU SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 33.010.851/0001-74 TORCIDA PÉ QUENTE BRADESCO PRIME PU PLANO

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE CONTRATO DE ADESÃO A GRUPO DE CONSÓRCIO PARA AQUISIÇÃO DE BENS MÓVEIS, IMÓVEIS E SERVIÇOS DO CONSÓRCIO

REGULAMENTO GERAL DE CONTRATO DE ADESÃO A GRUPO DE CONSÓRCIO PARA AQUISIÇÃO DE BENS MÓVEIS, IMÓVEIS E SERVIÇOS DO CONSÓRCIO REGULAMENTO GERAL DE CONTRATO DE ADESÃO A GRUPO DE CONSÓRCIO PARA AQUISIÇÃO DE BENS MÓVEIS, IMÓVEIS E SERVIÇOS DO CONSÓRCIO 2 - Consórcio é a reunião de pessoas naturais e jurídicas em grupo, com prazo

Leia mais

I - DO CONSÓRCIO II - DO CONSORCIADO E DOS CONCEITOS DE SEGUIMENTO

I - DO CONSÓRCIO II - DO CONSORCIADO E DOS CONCEITOS DE SEGUIMENTO REGULAMENTO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO MISTO DE CONSÓRCIO POR ADESÃO (CRÉDITOS DIVERSOS) PARA AQUISIÇÃO DE BENS IMÓVEIS, MÓVEIS, SERVIÇO OU CONJUNTO DE SERVIÇOS. LEI 11.795 DE 08 DE OUTUBRO DE 2.008 E SEUS

Leia mais

I. INFORMAÇÕES INICIAIS II. GLOSSÁRIO

I. INFORMAÇÕES INICIAIS II. GLOSSÁRIO PU_TRADICIONAL_100MM_15M Condições Gerais I. INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: CARDIF CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ Nº. : 11.467.788/0001-67 PRODUTO: PU_TRADICIONAL_100MM_15M MODALIDADE: TRADICIONAL

Leia mais

REGULAMENTO LEILÃO VIRTUAL SELEÇÃO GENÉTICA FAZENDA CAMPESTRE 1 - Os animais estarão expostos no site, por um período de 11 de dezembro de 2015 a 15 de dezembro de 2015. Durante este período, receberão

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA DE CONSÓRCIO SERVOPA

CONTRATO DE COMPRA DE CONSÓRCIO SERVOPA CONTRATO DE COMPRA DE CONSÓRCIO SERVOPA CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO, POR ADESÃO, REFERENCIADO EM BENS MÓVEIS, IMÓVEIS E SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA. I - DOS CONCEITOS FUNDAMENTAIS

Leia mais

CONTRATO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO COM FINALIDADE ESPECÍFICA

CONTRATO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO COM FINALIDADE ESPECÍFICA CONTRATO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO COM FINALIDADE ESPECÍFICA CAIXA DE PREVIDÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO BRASIL, entidade fechada de previdência complementar, com sede na Praia de Botafogo, nº

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO Art. 1º Este documento, doravante denominado Regulamento de Empréstimo, estabelece os direitos e as obrigações da Boticário Prev, dos Participantes e Assistidos, para a concessão

Leia mais

Consórcio Nacional POUPEX. Contrato de Participação em Grupo de Consórcio, por Adesão

Consórcio Nacional POUPEX. Contrato de Participação em Grupo de Consórcio, por Adesão Consórcio Nacional POUPEX Contrato de Participação em Grupo de Consórcio, por Adesão REGISTRO Cartório do 1º Ofício de Títulos e Documentos - Marcelo Ribas - Brasília-DF Registrado sob o nº 776317, em

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO OUROCAP 20 Anos. SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: Brasilcap Capitalização S.A. CNPJ: 15.138.043/0001-05

CONDIÇÕES GERAIS DO OUROCAP 20 Anos. SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: Brasilcap Capitalização S.A. CNPJ: 15.138.043/0001-05 CONDIÇÕES GERAIS DO OUROCAP 20 Anos I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: Brasilcap Capitalização S.A. CNPJ: 15.138.043/0001-05 OUROCAP 20 ANOS MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP Nº: 15414.900585/2015-60

Leia mais

PP650V7 TRADICIONAL CONDIÇÕES GERAIS PROCESSO SUSEP Nº 15414.000663/2009-86 CONDIÇÕES GERAIS I INFORMAÇÕES GERAIS

PP650V7 TRADICIONAL CONDIÇÕES GERAIS PROCESSO SUSEP Nº 15414.000663/2009-86 CONDIÇÕES GERAIS I INFORMAÇÕES GERAIS CONDIÇÕES GERAIS I INFORMAÇÕES GERAIS II - GLOSSÁRIO PP650V7 TRADICIONAL CONDIÇÕES GERAIS PROCESSO SUSEP Nº 15414.000663/2009-86 SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: ICATU HARTFORD CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 74.267.170/0001-73

Leia mais

neste regulamento. 2. DOS CONCEITOS FUNDAMENTAIS

neste regulamento. 2. DOS CONCEITOS FUNDAMENTAIS 1. DAS PARTES 1.1. A constituição e o funcionamento de grupos de consórcio formados pela empresa Sponchiado Administradora de Consórcios Ltda., pessoa neste regulamento. 2. DOS CONCEITOS FUNDAMENTAIS promovida

Leia mais

02 O que eu preciso fazer

02 O que eu preciso fazer 01 Quais são os documentos que necessito apresentar para requerer minha aposentadoria no FusanPrev e atualizar minha situação no SaneSaúde? Cópia simples dos seguintes documentos: - Identidade e CPF ou

Leia mais

Bem-Vindo ao Consórcio Nacional Volkswagen!

Bem-Vindo ao Consórcio Nacional Volkswagen! Bem-Vindo ao Consórcio Nacional Volkswagen! Este é o seu Contrato. Nas Próximas páginas você encontrará todos os detalhes do consórcio que você adquiriu. Sua participação em um dos nossos Grupos será confirmada

Leia mais

Consórcio Servopa - Matriz

Consórcio Servopa - Matriz Consórcio Servopa - Matriz CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO, POR ADESÃO, REFERENCIADO EM BENS MÓVEIS, IMÓVEIS E SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA. I - DOS CONCEITOS FUNDAMENTAIS DO SISTEMA DE

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS POSTALCAP. SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: Brasilcap Capitalização S.A. CNPJ: 15.138.043/0001-05 PROCESSO SUSEP Nº: 15414.

CONDIÇÕES GERAIS POSTALCAP. SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: Brasilcap Capitalização S.A. CNPJ: 15.138.043/0001-05 PROCESSO SUSEP Nº: 15414. CONDIÇÕES GERAIS POSTALCAP I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: Brasilcap Capitalização S.A. CNPJ: 15.138.043/0001-05 POSTALCAP MODALIDADE: POPULAR PROCESSO SUSEP Nº: 15414.902353/2014-65

Leia mais

REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV

REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV 1 CAPÍTULO I Do Objeto Art. 1º Este documento, doravante denominado Regulamento de Empréstimo, estabelece os direitos e as obrigações da CASANPREV, dos Participantes, Assistidos

Leia mais

REGULAMENTO GERAL PARA FORMAÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADO EM BEM MÓVEL, IMÓVEL E SERVIÇOS SUMÁRIO

REGULAMENTO GERAL PARA FORMAÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADO EM BEM MÓVEL, IMÓVEL E SERVIÇOS SUMÁRIO REGULAMENTO GERAL PARA FORMAÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADO EM BEM MÓVEL, IMÓVEL E SERVIÇOS SUMÁRIO REGULAMENTO GERAL PARA FORMAÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADO

Leia mais

CredIES CATÓLICA: a melhor alternativa para você. Manual da IES

CredIES CATÓLICA: a melhor alternativa para você. Manual da IES CredIES CATÓLICA: a melhor alternativa para você Manual da IES O que é a Fundaplub? Entidade que, por meio de parcerias, constitui programas de crédito universitário, CredIES, atendendo de forma personalizada

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL

CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL 24170-3 (FL. 1/4) SF 06/11 Via única CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL Estas são as condições gerais do Empréstimo Pessoal, solicitado e contratado por você. Leia atentamente estas condições

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO EMPRESA SOCIOAMBIENTAL

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO EMPRESA SOCIOAMBIENTAL CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO EMPRESA SOCIOAMBIENTAL I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO EMPRESA SOCIOAMBIENTAL

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CENTRO REGIONAL DE CULTURA, inscrito no CNPJ/MF sob o nº 17.860.164/0001-91, com sede na Av. Presidente Tancredo de Almeida Neves nº 45, bairro Avenida, CEP

Leia mais

ÍNDICE. BEM-VINDO AO PLANO CROprev 02 FALANDO A NOSSA LÍNGUA 03 CONHECENDO O PLANO 05 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 09 FORMAS DE CONTATO 11

ÍNDICE. BEM-VINDO AO PLANO CROprev 02 FALANDO A NOSSA LÍNGUA 03 CONHECENDO O PLANO 05 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 09 FORMAS DE CONTATO 11 ÍNDICE BEM-VINDO AO PLANO CROprev 02 FALANDO A NOSSA LÍNGUA 03 CONHECENDO O PLANO 05 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 09 FORMAS DE CONTATO 11 Versão: agosto 2008 BEM-VINDO AO PLANO CROprev O Plano de Previdência

Leia mais

Folha de Domésticos e Automação dos Recolhimentos para o Escritório Contábil

Folha de Domésticos e Automação dos Recolhimentos para o Escritório Contábil Folha de Domésticos e Automação dos Recolhimentos para o Escritório Contábil Oportunidade para os escritórios contábeis Pagga Domésticos é um serviço inovador, lançado em 2013, desenvolvido especialmente

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO INSTITUTO AYRTON SENNA

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO INSTITUTO AYRTON SENNA CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO INSTITUTO AYRTON SENNA I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO INSTITUTO AYRTON

Leia mais

REGULAMENTO DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS SPONCHIADO.

REGULAMENTO DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS SPONCHIADO. REGULAMENTO DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS SPONCHIADO. 1. DAS PARTES 1.1. O Sistema de Consórcios, instrumento de progresso social que se destina a propiciar o acesso ao consumo de bens e serviços, constituído

Leia mais

BANCO DO BRASIL S.A. Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Co-Branded Chevrolet Card

BANCO DO BRASIL S.A. Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Co-Branded Chevrolet Card BANCO DO BRASIL S.A. Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Co-Branded Chevrolet Card Conceito e Características do Cartão de Crédito O cartão de crédito Chevrolet Card de uso doméstico e/ou

Leia mais

Regulamento do Plano de Empréstimo. Aprovado em 01 de Janeiro de 2015

Regulamento do Plano de Empréstimo. Aprovado em 01 de Janeiro de 2015 Regulamento do Plano de Empréstimo 2015 Aprovado em 01 de Janeiro de 2015 1. Dos Objetivos a) Estabelecer os direitos e obrigações da Previplan - Sociedade de Previdência Privada (aqui designada como Sociedade

Leia mais

BANCO DO BRASIL S.A.

BANCO DO BRASIL S.A. BANCO DO BRASIL S.A. Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Co-Branded Smiles Banco do Brasil S.A. Pessoas Físicas Correntistas e Não-Correntistas Características do Cartão de Crédito Smiles

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO SOS MATA ATLÂNTICA

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO SOS MATA ATLÂNTICA CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO SOS MATA ATLÂNTICA I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO SOS MATA ATLÂNTICA PLANO

Leia mais

CONHEÇA O PASSO-A-PASSO PARA UTILIZAÇÃO DO SEU RECURSO FGTS

CONHEÇA O PASSO-A-PASSO PARA UTILIZAÇÃO DO SEU RECURSO FGTS 0 1 CONHEÇA O PASSO-A-PASSO PARA UTILIZAÇÃO DO SEU RECURSO FGTS 1. INTRODUÇÃO... 2 2. A QUEM SE DESTINA?... 2 3. QUAIS EXIGÊNCIAS EU DEVO CUMPRIR PARA UTILIZAÇÃO DO FGTS?... 2 3.1 Do Imóvel...2 3.2 Do

Leia mais

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS ÍNDICE 1.0 - DOS EMPRÉSTIMOS...Página 2 2.0 - DA MODALIDADE... 2 3.0 - DOS LIMITES... 2 4.0 - DA CONCESSÃO... 3 5.0 - DOS PRAZOS... 4 6.0 - DA AMORTIZAÇÃO... 4

Leia mais

Resumo do Contrato de seu Cartão de Crédito do HSBC

Resumo do Contrato de seu Cartão de Crédito do HSBC Resumo do Contrato de seu Cartão de Crédito do HSBC Leia estas informações importantes para aproveitar todas as vantagens do seu novo cartão de crédito. Resumo do Contrato de seu Cartão de Crédito do

Leia mais

*O pagamento acontece diretamente para o vendedor, PJ ou PF, após toda análise crédito e do bem.

*O pagamento acontece diretamente para o vendedor, PJ ou PF, após toda análise crédito e do bem. 1- Posso comprar dois automóveis com uma única carta de crédito? Sim. Podem ser alienados dois veículos em uma única cota de consórcios, porém são duas despesas para alienação dos bens. *O pagamento acontece

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO AYRTON SENNA 50 ANOS

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO AYRTON SENNA 50 ANOS CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO AYRTON SENNA 50 ANOS I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PLANO PM 48/48 D - MODALIDADE: TRADICIONAL

Leia mais

CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL. Empresa: Matrícula: Telefone: ( ) Renegociação? ( ) NÃO ( ) SIM Novo Contrato:

CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL. Empresa: Matrícula: Telefone: ( ) Renegociação? ( ) NÃO ( ) SIM Novo Contrato: CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL Nome do Participante/Assistido: Empresa: Matrícula: Telefone: ( ) Valor do Empréstimo: Quantidade de Prestações: Renegociação? ( ) NÃO ( ) SIM Novo Contrato: Valor liquido

Leia mais

Guia Personnalité IR 2011

Guia Personnalité IR 2011 Guia Personnalité IR 2011 Índice Imposto de Renda 2011... 03 Obrigatoriedade de entrega da declaração... 04 Orientações gerais... 04 Formas de entrega... 05 Multa pelo atraso na entrega... 05 Imposto a

Leia mais

MANUAL DO INVESTIDOR DO TESOURO DIRETO

MANUAL DO INVESTIDOR DO TESOURO DIRETO MANUAL DO INVESTIDOR DO TESOURO DIRETO INTRODUÇÃO... 3 1. REQUISITOS BÁSICOS... 5 2. CADASTRAMENTO PARA COMPRA DE TÍTULOS PÚBLICOS NO TESOURO DIRETO... 5 3. HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO... 7 4. TÍTULOS PÚBLICOS

Leia mais

Resumo do Regulamento de Utilização do seu Cartão de Crédito Bradesco Básico Standard.

Resumo do Regulamento de Utilização do seu Cartão de Crédito Bradesco Básico Standard. SUMÁRIO EXECUTIVO Resumo do Regulamento de Utilização do seu Cartão de Crédito Bradesco Básico Standard. A seguir, você encontrará um resumo dos seus direitos e deveres e das principais condições e informações

Leia mais

Plano de Contribuição Definida

Plano de Contribuição Definida Plano de Contribuição Definida Gerdau Previdência CONHEÇA A PREVIDÊNCIA REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Oferecido pelo setor privado, com adesão facultativa, tem a finalidade de proporcionar uma proteção

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO IBICAPITALIZAÇÃO MAIS

CONDIÇÕES GERAIS DO IBICAPITALIZAÇÃO MAIS CONDIÇÕES GERAIS DO IBICAPITALIZAÇÃO MAIS I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 33.010.851/0001-74 PLANO PM 60/60 A - MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO TC CASH 36

CONDIÇÕES GERAIS DO TC CASH 36 Página 1 de 7 CONDIÇÕES GERAIS DO TC CASH 36 I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: HSBC Empresa de Capitalização (Brasil) S.A. CNPJ: 33.425.075/0001-73 TC CASH 36 MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO

Leia mais

PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA Guia rápido de informações importantes - Faixas II e III

PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA Guia rápido de informações importantes - Faixas II e III O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O CONTRATO DE FINANCIAMENTO HABITACIONAL FAIXAS II E III Antes de tudo, gostaríamos de parabenizá-lo pela COMPRA DO SEU IMÓVEL e assinatura do seu contrato de financiamento.

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PRIME

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PRIME CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PRIME I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO PRIME PLANO PM 48/48 P - MODALIDADE:

Leia mais

Bruna Galinde 29.10.2014 Acesso WEB ÍNDICE

Bruna Galinde 29.10.2014 Acesso WEB ÍNDICE Manual 2.1 01/25 ÍNDICE Título Página ATENDIMENTO... 2 PRIMEIRO ACESSO... 3 ALTERAÇÃO DE SENHA... 4 DADOS CADASTRAIS... 5 FALE CONOSCO... 6 EXTRATO DE CONTRIBUIÇÃO... 7 DOWNLOAD... 8 EMPRÉSTIMO... 9 SIMULADOR

Leia mais

REGULAMENTO CLUBE DE RELACIONAMENTO DROGARIA CATARINENSE

REGULAMENTO CLUBE DE RELACIONAMENTO DROGARIA CATARINENSE REGULAMENTO CLUBE DE RELACIONAMENTO DROGARIA CATARINENSE 1. PROGRAMA DE RELACIONAMENTO 1.1. O presente instrumento tem por objetivo regulamentar a participação dos clientes da COMPANHIA LATINO AMERICANA

Leia mais

Regulamento de Participação em Grupo de Consórcio de Serviços, Conjunto de Serviços, Bens Móveis e/ou Imóveis

Regulamento de Participação em Grupo de Consórcio de Serviços, Conjunto de Serviços, Bens Móveis e/ou Imóveis Regulamento de Participação em Grupo de Consórcio de Serviços, Conjunto de Serviços, Bens Móveis e/ou Imóveis Art. 1º Instrumento particular de CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO em grupo de consórcio, de um lado,

Leia mais

1.3. A adesão ao Programa de Relacionamento implica na aceitação total das condições e normas descritas no presente Regulamento.

1.3. A adesão ao Programa de Relacionamento implica na aceitação total das condições e normas descritas no presente Regulamento. REGULAMENTO OI MAIS Condições Gerais 1.1.A Telemar Norte Leste ( Telemar ) inscrita no CNPJ/MF sob o nº 33.000.118/0001-79, com sede na Rua General Polidoro, nº 99, Botafogo, na Cidade e Estado do Rio

Leia mais

CONTRATO ASSOCIATIVO QUE DEFINE DIRETRIZES PARA AS RELAÇÕES ENTRE ASSOCIADOS E ACIME

CONTRATO ASSOCIATIVO QUE DEFINE DIRETRIZES PARA AS RELAÇÕES ENTRE ASSOCIADOS E ACIME CONTRATO ASSOCIATIVO QUE DEFINE DIRETRIZES PARA AS RELAÇÕES ENTRE ASSOCIADOS E ACIME CLÁUSULA PRIMEIRA OBJETO Art. 1 Este Contrato Associativo destina-se a regular as relações entre a ACIME e seus Associados,

Leia mais

III - Início de Vigência Art. 3 - O Título entra em vigor na data do primeiro pagamento.

III - Início de Vigência Art. 3 - O Título entra em vigor na data do primeiro pagamento. Pé Quente Bradesco GP Ayrton Senna - Condições Gerais Plano PM 60/60 U GLOSSÁRIO Subscritor - é a pessoa que subscreve a proposta de aquisição do Título, assumindo o compromisso de efetuar o pagamento

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PREMIUM CASH

CONDIÇÕES GERAIS DO PREMIUM CASH CONDIÇÕES GERAIS DO PREMIUM CASH I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PREMIUM CASH PLANO PM 60/60 N - MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO SORTE DIA&NOITE

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO SORTE DIA&NOITE I INFORMAÇÕES INICIAIS CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO SORTE DIA&NOITE SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO SORTE DIA&NOITE PLANO PM

Leia mais

CONTRATO DE MÚTUO. Assistido é o Participante ou seus beneficiários em gozo de Benefício de prestação continuada.

CONTRATO DE MÚTUO. Assistido é o Participante ou seus beneficiários em gozo de Benefício de prestação continuada. Página 1 de 7 CONTRATO DE MÚTUO Cláusulas e Condições Gerais do Contrato de Mútuo que entre si fazem a Fundação Vale do Rio Doce de Seguridade Social - VALIA e seus Participantes. Fundação Vale do Rio

Leia mais

Ourocap Milênio. Processo SUSEP nº 10.004340/00-18 CONDIÇÕES GERAIS

Ourocap Milênio. Processo SUSEP nº 10.004340/00-18 CONDIÇÕES GERAIS Ourocap Milênio Processo SUSEP nº 10.004340/00-18 CONDIÇÕES GERAIS GLOSSÁRIO Subscritor é a pessoa que subscreve a proposta de aquisição do Título, assumindo o compromisso de efetuar o pagamento na forma

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PM102T7 TRADICIONAL CNPJ: 74.267.170/0001-73 MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP Nº:

CONDIÇÕES GERAIS DO PM102T7 TRADICIONAL CNPJ: 74.267.170/0001-73 MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP Nº: CONDIÇÕES GERAIS DO PM102T7 TRADICIONAL I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: ICATU CAPITALIZAÇÃO S.A CNPJ: 74.267.170/0001-73 PM102T7 MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP Nº: II GLOSSÁRIO

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS SUPERXCAP

CONDIÇÕES GERAIS SUPERXCAP CONDIÇÕES GERAIS SUPERXCAP Versão 2013 Processo SUSEP Nº: 15414.900275/2013-83 ÍNDICE I II III IV V VI VII VIII IX X XI XII XIII XIV INFORMAÇÕES INICIAIS........... Pág. 4 GLOSSÁRIO... Pág. 4 OBJETIVO...

Leia mais

CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO POR ADESÃO CLÁUSULAS APLICÁVEIS A PARTIR DO GRUPO (1001) BENS IMÓVEIS CONSÓRCIO IMOBILIÁRIO

CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO POR ADESÃO CLÁUSULAS APLICÁVEIS A PARTIR DO GRUPO (1001) BENS IMÓVEIS CONSÓRCIO IMOBILIÁRIO CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO POR ADESÃO CLÁUSULAS APLICÁVEIS A PARTIR DO GRUPO (1001) BENS IMÓVEIS CONSÓRCIO IMOBILIÁRIO CONTRATO REGISTRADO SOB Nº: 865636 NO CARTÓRIO: Marcelo Ribas

Leia mais

Título: Consórcios Caixa. Keywords: Main keyword: consórcios caixa - repetitions: 3 Sugestões: mercado financeiro - repetitions:

Título: Consórcios Caixa. Keywords: Main keyword: consórcios caixa - repetitions: 3 Sugestões: mercado financeiro - repetitions: FINANÇAS PESSOAIS Consórcios Caixa Keywords: Main keyword: consórcios caixa - repetitions: 3 Sugestões: mercado financeiro - repetitions: Título: Consórcios Caixa como Projeto para sua Vida Metadescription:

Leia mais

PIC Condições Gerais. Cia Itaú de Capitalização I - OBJETIVO GLOSSÁRIO

PIC Condições Gerais. Cia Itaú de Capitalização I - OBJETIVO GLOSSÁRIO PIC Condições Gerais Cia Itaú de Capitalização GLOSSÁRIO Subscritor - é a pessoa que subscreve a proposta de aquisição do Título, assumindo o compromisso de efetuar o pagamento na forma convencionada nestas

Leia mais

AGROS INSTITUTO UFV DE SEGURIDADE SOCIAL. Regulamento do Plano de Instituidor AGROS CD-01

AGROS INSTITUTO UFV DE SEGURIDADE SOCIAL. Regulamento do Plano de Instituidor AGROS CD-01 AGROS INSTITUTO UFV DE SEGURIDADE SOCIAL Regulamento do Plano de Instituidor AGROS CD-01 Viçosa Minas Gerais Fevereiro/2008 Índice Página Glossário - Capítulo II Das Definições... 3 Nome do Plano de Benefícios

Leia mais

PROGRAMA DE RELACIONAMENTO BRASILIA DA GENTE

PROGRAMA DE RELACIONAMENTO BRASILIA DA GENTE 1. OBJETIVO PROGRAMA DE RELACIONAMENTO BRASILIA DA GENTE 1.1 Este instrumento tem como objetivo regulamentar a participação dos titulares dos cartões de crédito da Cartão BRB, participantes do Programa

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES CONSÓRCIO DE IMÓVEIS EMBRACON

GUIA DE ORIENTAÇÕES CONSÓRCIO DE IMÓVEIS EMBRACON GUIA DE ORIENTAÇÕES CONSÓRCIO DE IMÓVEIS EMBRACON Estimado Consorciado de imóvel, Parabéns! Você fez um excelente investimento! É um privilégio para nós, tê-lo como nosso cliente! É a oportunidade de juntos,

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PIC

CONDIÇÕES GERAIS DO PIC CONDIÇÕES GERAIS DO PIC I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: CIA ITAÚ DE CAPITALIZAÇÃO CNPJ: 23.025.711/0001-16 PIC - MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP Nº: 15414.005217/2012-63 WEB-SITE:

Leia mais

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS Aprovado pela REDIR Nº. 257ª de 30/11/2010 e na 178ª Reunião do CD n 166ª de 03/12/2010. 1 REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS ÍNDICE 1.0 - DOS EMPRÉSTIMOS...Página

Leia mais

VIPMAIS. CAPEMISA SEGURADORA DE VIDA E PREVIDÊNCIA S/A Manual do Cliente VIP Mais Versão Out./12

VIPMAIS. CAPEMISA SEGURADORA DE VIDA E PREVIDÊNCIA S/A Manual do Cliente VIP Mais Versão Out./12 VIPMAIS 2 VIP MAIS MANUAL DO CLIENTE Bem-vindo à CAPEMISA. Parabéns, você acaba de adquirir um produto garantido pela CAPEMISA Seguradora de Vida e Previdência S/A que protege a sua família, caso algum

Leia mais

bolão do apostebem 2013

bolão do apostebem 2013 APRESENTAÇÃO O objetivo deste bolão é concorrer com mais chances ao sorteio especial da Mega da Virada, a ser realizado em dezembro de 2013. A tendência é que o prêmio ultrapasse R$ 240 milhões. Para isso

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO TRICAP (PM910T3 TRADICIONAL)

CONDIÇÕES GERAIS DO TRICAP (PM910T3 TRADICIONAL) I INFORMAÇÕES INICIAIS II GLOSSÁRIO CONDIÇÕES GERAIS DO TRICAP (PM910T3 TRADICIONAL) SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: ICATU CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 74.267.170/0001-73 PM BÔNUS - MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO

Leia mais

CERTIFICADO DO SEGURO PROTEÇÃO DÁ SORTE

CERTIFICADO DO SEGURO PROTEÇÃO DÁ SORTE CERTIFICADO DO SEGURO PROTEÇÃO DÁ SORTE Proposta nº: Nome: CPF: Data de Nascimento: Cartão nº: Apólice nº: 136 Endereço: nº: Complemento: Bairro: Cidade: UF: CEP: Telefone: Está coberto pelo Seguro Proteção

Leia mais

Material Explicativo. ABBprev Sociedade de Previdência Privada

Material Explicativo. ABBprev Sociedade de Previdência Privada Material Explicativo ABBprev Sociedade de Previdência Privada Este material explicativo tem como objetivo fornecer informações sobre um dos benefícios que as patrocinadoras ABB Ltda e Cooperativa de Crédito

Leia mais

Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Private Label Híbrido

Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Private Label Híbrido BANCO DO BRASIL S.A. Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Private Label Híbrido Conceito e Características do Cartão de Crédito O cartão de crédito Private Label Híbrido, de uso doméstico

Leia mais

CONTRATO DE ADESÃO SICOOB CONSÓRCIOS IMOBILIÁRIO

CONTRATO DE ADESÃO SICOOB CONSÓRCIOS IMOBILIÁRIO 1. PARTES: A PONTA ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS LTDA., administradora do CONSÓRCIO NACIONAL SICOOB, com sede em Brasília, Distrito Federal, na CRS 513 bloco A lojas 05/06, Asa Sul, inscrita no CNPJ/MF

Leia mais

Perguntas e Respostas

Perguntas e Respostas CONTA COM A GENTE PARCELE SUA DÍVIDA COM DESCONTOS NOS JUROS E MULTA Perguntas e Respostas P: O que é o Programa de Recuperação de Crédito do DMAE? R: É a oportunidade dos usuários que possuem dívidas

Leia mais

Como oferto um lance. Clique nas opções abaixo para ser direcionado ao passo a passo: ATENDIMENTO. - Como oferto um lance?

Como oferto um lance. Clique nas opções abaixo para ser direcionado ao passo a passo: ATENDIMENTO. - Como oferto um lance? Clique nas opções abaixo para ser direcionado ao passo a passo: ATENDIMENTO - Como oferto um lance? - Como imprimo 2ª via de boleto ao cliente? - Como realizo uma transferência de cota? - Onde consulto

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO OUROCAP MULTISORTE PM24P I INFORMAÇÕES INICIAIS

CONDIÇÕES GERAIS DO OUROCAP MULTISORTE PM24P I INFORMAÇÕES INICIAIS CONDIÇÕES GERAIS DO OUROCAP MULTISORTE PM24P I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRASILCAP CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 15.138.043/0001-05 OUROCAP MULTISORTE PM24P - MODALIDADE: TRADICIONAL

Leia mais