UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular"

Transcrição

1 PERÍODO: 1º MA026- CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL 1 OBRIG LIMITES E CONTINUIDADE DE FUNÇÕES. DERIVADAS. APLICAÇÕES DA DERIVADA. TEOREMA DE ROLLE, TEOREMA DO VALOR MÉDIO E TEOREMA DO VALOR MÉDIO GENERALIZADO. INTEGRAIS DEFINIDAS. INTEGRAIS INDEFINIDAS. TÉCNICAS DE INTEGRAÇÃO. MA989- ELEMENTOS DE MATEMÁTICA OBRIG O OBJETIVO DO CURSO É FAZER UMA EXPOSIÇÃO ELEMENTAR E TÉCNICAS USADAS EM MATEMÁTICA PARA OS CALOUROS DO BACHARELADO. OS EXEMPLOS UTILIZADOS PARA ATINGIR TAL OBJETIVO VÊM DA TEORIA ELEMENTAR DOS NÚMEROS, DA ÁLGEBRA E DA GEOMETRIA. MA036- GEOMETRIA ANALITICA 1 OBRIG SISTEMAS DE COORDENADAS NO PLANO. A RETA, A CIRCUNFERÊNCIA, AS CÔNICAS. CÁLCULO VETORIAL. COORDENADAS NO ESPAÇO. RETAS E PLANOS. MUDANÇA DE COORDENADAS (ROTAÇÃO E TRANSLAÇÃO). RELAÇÃO ENTRE RETAS E PLANOS. IF963- PROAGRAMAÇÃO 1A OBRIG Fórmula: IF165 OU IF286 OU IF671 IF165- COMPUTACAO ELETRONICA IF286- PROGRAMACAO 1 IF671- PROGRAMACAO BREVE HISTÓRIA. MODELO FÍSICO. MODELO LÓGICO. PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA EM PASCALÇ: COMANDOS PRINCIPAIS. PROCEDIMENTOS E FUNÇÕES. TIPOS ABSTRATOS DE DADOS. PROJETO DE IMPLEMENTAÇÃO. PERÍODO: 2º OBRIG Fórmula: MA036 MA036- GEOMETRIA ANALITICA 1 MATRIZES E SISTEMAS LINEARES. NOÇÃO DE ESPAÇO VETORIAL; SUBESPAÇOS; BASES; DIMENSÃO. TRANSFORMAÇÕES LINEARES; OPERADORES; AUTOVALORES E AUTOVETORES; DIAGONALIZAÇÃO. PRODUTO ESCALAR. OPERADORES SIMÉTRICOS E ORTOGONAIS. APLICAÇÕES A QUÁDRICAS E A SISTEMAS DE EQUAÇÕES DIFERENCIAIS. OBRIG Fórmula: MA026 MA026- CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL 1 TÉCNICAS DE INTEGRAÇÃO. DIFERENCIABILIDADE EM DUAS VARIÁVEIS. INTEGRAÇÃO EM DUAS VARIÁVEIS. FI006- FISICA GERAL 1 OBRIG Fórmula: MA027 MOVIMENTO EM UMA DIMENSÃO; VETORES; MOVIMENTO EM UM PLANO; DINÂMICA DA PARTÍCULA; TRABALHO E ENERGIA; CONSERVAÇÃO DA ENERGIA; CONSERVAÇÃO DO MOMENTUM LINEAR; CHOQUES; CINEMÁTICA DA ROTAÇÃO; DINÂMICA DA ROTAÇÃO. MA1053- INTRODUÇÃO À COMBINATÓRIA OBRIG Fórmula: MA466 MA466- INTRODUCAO A COMBINATORIA PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ENUMERAÇÃO. RELAÇÕES DE RECORRÊNCIA. FUNÇÕES GERADORAS. GEOMETRIAS FINITAS. PLANEJAMENTO COMBINATÓRIO. INTRODUÇÃO À TEORIA DOS GRAFOS. PROBLEMAS DE OTIMIZAÇÃO. PERÍODO: 3º MA244- ALGEBRA LINEAR 2 OBRIG Fórmula: MA046 - Sistema de Informação e Gestão Acadêmica Página 1/6

2 PERÍODO: 3º OBRIG Fórmula: MA027 Fórmula: MA046 SÉRIES, FÓRMULA DE TAYLOR. MÁXIMOS E MÍNIMOS. INTEGRAIS TRIPLAS. INTEGRAIS DE LINHA E DE SUPERFÍCIE. TEOREMAS DE GREEN, GAUSS E STOKES. FI021- FISICA EXPERIMENTAL 1 OBRIG Fórmula: FI006 FI006- FISICA GERAL 1 Fórmula: FI007 FI007- FISICA GERAL 2 CINEMÁTICA; ENERGIA MECÂNICA; COLISÕES; DINÂMICA DOS CORPOS RÍGIDOS; OSCILAÇÕES E ONDAS; HIDROSTÁTICA E TERMODINÂMICA. FI007- FISICA GERAL 2 OBRIG Fórmula: FI006 FI006- FISICA GERAL 1 GRAVITAÇÃO; FLUÍDOS; MOVIMENTO OSCILATÓRIO; ONDAS; SUPERPOSIÇÃO E INTERFERÊNCIA DE ONDAS HARMÔNICAS; TERMOLOGIA; LEIS DA TERMODINÂMICA; TEORIA CINÉTICA DOS GASES; EXPANSÃO TÉRMICA. MA1035- MÉTODOS NUMÉRICOS 1 OBRIG Fórmula: IF963 E MA027 IF963 - PROAGRAMAÇÃO 1A Fórmula: IF215 OU IF317 IF215- CALCULO NUMERICO IF317- METODOS NUMERICOS 1 SISTEMAS NUMÉRICOS E ERROS; SOLUÇÃO DE EQUAÇÕES NÃO LINEARES; INTERPOLAÇÃO POR POLINÔMIOS; APROXIMAÇÃO DE FUNÇÕES; INTEGRAÇÃO NUMÉRICA; SOLUÇÃO DE EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS, MÉTODO DE EULER E MÉTODO DO RUNGE-KUTTA. PERÍODO: 4º MA1013- ALGEBRA 1 OBRIG Fórmula: MA046 Fórmula: MA441 MA441- ALGEBRA 1 FUNDAMENTOS DA TEORIA DOS NÚMEROS INTEIROS. POLINÔMIOS EM UMA VARIÁVEL. FUNDAMENTOS DA TEORIA DOS ANÉIS. MA990- ANÁLISE NA RETA OBRIG Fórmula: MA027 Fórmula: MA521 MA521- ANALISE 1A NÚMEROS REAIS TOPOLOGIA DA RETA. CONTINUIDADE E DIFERENCIABILIDADE DE FUNÇÕES DE UMA VARIÁVEL REAL. INTEGRAL DE RIEMANN. TEOREMA FUNDAMENTAL DO CÁLCULO. TEOREMA DE TAYLOR. SÉRIES NUMÉRICAS REAIS E COMPLEXAS. SÉRIES DE POTÊNCIAS. MA129- CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL 4 OBRIG Fórmula: MA128 EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS DE 1A. ORDEM E APLICAÇÕES. EQUAÇÕES DIFERENCIAIS LINEARES DE 2A. ORDEM E APLICAÇÕES. TRANSFORMADA DE LAPLACE. SÉRIES DE FOURIER E APLICAÇÕES ÀS EQUAÇÕES DIFERENCIAIS PARCIAIS. FI108- FISICA GERAL 3 OBRIG Fórmula: FI007 FI007- FISICA GERAL 2 CAMPO ELÉTRICO; POTENCIAL ELÉTRICO; CAPACITORES E DIELÉTRICOS; CIRCUITOS ELÉTRICOS; CAMPO MAGNÉTICO; LEI DE AMPÉRE; INDUÇÃO ELETROMAGNÉTICO. MA1054- MATEMÁTICA CONTEMPORÂNEA 1 OBRIG Fórmula: MA027 E MA046 - Sistema de Informação e Gestão Acadêmica Página 2/6

3 PERÍODO: 4º MA027 - CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL 2 SERÃO DESCRITOS AS DIFERENTES ÁREAS DE PESQUISA EM MATEMÁTICA DO DMAT-UFPE PERÍODO: 5º MA1048- CÁLCULO AVANÇADO OBRIG Fórmula: MA990 MA990- ANÁLISE NA RETA Fórmula: MA522 MA522- ANALISE 2A TOPOLOGIA BÁSICA EM RN EM RM. REGRA DA CADEIA, RESOLUÇÃO DO VALOR MÉDIO. DERIVADAS PARCIAIS E O TEOREMA DE SCHWARZ, A FÓRMULA DE TAYLOR E APLICAÇÕES DO TEOREMA DA FUNÇÃO INVERSA. TEOREMA DA FUNÇÃO IMPLÍCITA E APLICAÇÕES. INTEGRAIS MÚLTIPLAS. MA1052- INTRODUÇÃO À TOPOLOGIA OBRIG Fórmula: MA990 MA990- ANÁLISE NA RETA Fórmula: MA335 MA335- INTRODUCAO A TOPOLOGIA 1 ESPAÇOS MÉTRICOS, ESPAÇOS TOPOLÓGICOS, ESPAÇO DE FUNÇÕES (CONVERGÊNCIA, CONTINUIDADE, CONVERGÊNCIA UNIFORME ET582- PROBABILIDADE 2 OBRIG Fórmula: MA128 Fórmula: MA470 MA470- TEORIA DAS PROBABILIDADES MA1047- ÁLGEBRA 2 OBRIG Fórmula: MA1013 MA1013- ALGEBRA 1 Fórmula: MA442 MA442- ALGEBRA 2 FUNDAMENTOS DA TEORIA DOS GRUPOS. EXTENSÕES DE CORPOS. ELEMENTOS DA TEORIA DE GALOIS. PERÍODO: 6º MA460- INTRODUCAO A VARIAVEL COMPLEXA OBRIG Fórmula: MA128 Fórmula: MA326 MA326- COMPLEMENTOS DE MATEMATICA 1 MA1051- INTRODUÇÃO À GEOMETRIA DIFERENCIAL OBRIG Fórmula: MA046 E MA128 MA046 - ALGEBRA LINEAR 1 Fórmula: MA436 MA436- INTROD A GEOMET DIFERENCIAL 1 CURVAS PLANAS E CURVAS NO ESPAÇO. FÓRMULAS DE FRENET. SUPERFÍCIES. APLICAÇÃO NORMAL E CURVATURA GAUSSIANA. MA1049- INTRODUÇÃO ÀS EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS OBRIG Fórmula: MA046 E MA129 MA046 - ALGEBRA LINEAR 1 MA129- CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL 4 Fórmula: MA525 MA525- EQUACOES DIFERENCIAIS ORDINARIAS NOÇÕES GERAIS. SISTEMAS DE EQUAÇÕES LINEARES DE PRIMEIRA ORDEM. EQUAÇÕES NÃO LINEARES. ESTABILIDADE. - Sistema de Informação e Gestão Acadêmica Página 3/6

4 PERÍODO: 6º PERÍODO: 7º MA1050- INTRODUÇÃO ÀS EQUAÇÕES DIFERENCIAIS PARCIAIS OBRIG Fórmula: MA990 MA990- ANÁLISE NA RETA Fórmula: MA429 MA429- INTROD AS EQUAC DIFERENC PARCIAIS EQUAÇÕES DE 1ª ORDEM, EQUAÇÃO DA ONDA. SEQUÊNCIAS E SÉRIES DE FUNÇÕES, SEPARAÇÃO DE VARIÁVEIS E SÉRIES DE FOURIER, AS EQUAÇÕES DE LAPLACE E DO COLOR, A TRANSFORMADA DE FOURIER E APLICAÇÕES. PERÍODO: 8º MA1014- MONOGRAFIA ELETIVO ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA SOB A ORIENTAÇÃO DE UM PROFESSOR DO DEPARTAMENTO OU DO CURSO DE BACHARELADO EM MATEMÁTICA, VERSANDO SOBRE TEMA EM MATEMÁTICA, COM ELEMENTOS COMPLEMENTARES AOS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DAS DISCIPLINAS DO PERFIL DO CURSO E/OU FRUTO DE PROJETO DE PESQUISA RECONHECIDO PELA UFPE. SEM PERIODIZAÇÃO MA1036- ANÁLISE DE FOURIER ELETIVO Fórmula: MA1050 MA1050- INTRODUÇÃO ÀS EQUAÇÕES DIFERENCIAIS PARCIAIS SÉRIES DE FOURIER. CONVERGÊNCIA. TEOREMA DE FEJER. TEOREMA DE DU BOIS-REYMOND. ESPAÇOS DE FUNÇÕES QUE POSSUEM SÉRIE DE FOURIER ABSOLUTAMENTE CONVERGENTE. TEOREMA TAUBERIANO DE HARDY-LITTLEWOOD. O TEOREMA DO NÚMERO PRIMO E OUTRAS APLICAÇÕES. MA463- COMPUTACAO ALGEBRICA ELETIVO Fórmula: MA331 MA331- INTROD AS CURV ALGEB PLANAS MA1044- COMPUTAÇÃO GRÁFICA ELETIVO Fórmula: IF963 E MA046 E MA128 IF963 - PROAGRAMAÇÃO 1A MA046 - ALGEBRA LINEAR 1 INTRODUÇÃO À ÁLGEBRA AFIM; MODELAGEM DE FORMAS LIVRES; B-SPLINES; VISUALIZAÇÃO 3D; ALGORITMOS DE REMOÇÃO DE SUPERFÍCIES ESCONDIDAS; SOBREAMENTO; RAY TRACING; TEXTURA; ANIMAÇÃO. MA452- ELEMENTOS DE TEORIA DOS NUMEROS ELETIVO Fórmula: MA989 MA989- ELEMENTOS DE MATEMÁTICA PO494- FUNDAMENTOS DA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS - ELETIVO LIBRAS REFLEXÃO SOBRE OS ASPECTOS HISTÓRICOS DA INCLUSÃO DAS PESSOAS SURDAS NA SOCIEDADE EM GERAL E NA ESCOLA; A LIBRAS COMO LÍNGUA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL EM CONTEXTO DE COMUNICAÇÃO ENTRE PESSOAS SURDAS E COMO SEGUNDA LÍNGUA. ESTRUTURA LINGÜÍSTICA E GRAMATICAL DA LIBRAS. ESPECIFICIDADES DA ESCRITA DO ALUNO SURDO, NA PRODUÇÃO DE TEXTO EM LÍNGUA PORTUGUESA. O INTÉRPRETE E A INTERPRETAÇÃO COMO FATOR DE INCLUSÃO E ACESSO EDUCACIONAL PARA OS ALUNOS SURDOS OU COM BAIXA AUDIÇÃO. MA1040- GEOMETRIA E TOPOLOGIA ELETIVO Fórmula: MA1052 MA1052- INTRODUÇÃO À TOPOLOGIA GRUPO FUNDAMENTAL E ESPAÇOS DE RECOBRIMENTO. CLASSIFICAÇÃO DAS SUPERFÍCIES COMPACTAS. MA465- GRAFOS E ALGORITMOS ELETIVO Sistema de Informação e Gestão Acadêmica Página 4/6

5 SEM PERIODIZAÇÃO MA331- INTROD AS CURV ALGEB PLANAS ELETIVO Fórmula: MA1013 MA1013- ALGEBRA 1 Fórmula: MA462 MA462- INTROD CURVAS ALGEBRICAS PLANAS MA336- INTRODUCAO A MECANICA CELESTE 1 ELETIVO Fórmula: MA1049 MA1049- INTRODUÇÃO ÀS EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS LE716- INTRODUÇÃO A LIBRAS ELETIVO REFLEXÃO SOBRE OS ASPECTOS HISTÓRICOS DA INCLUSÃO DAS PESSOAS SURDAS NA SOCIEDADE EM GERAL E NA ESCOLA; A LIBRAS COMO LÍNGUA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL EM CONTEXTO DE COMUNICAÇÃO ENTRE PESSOAS SURDAS E COMO SEGUNDA LÍNGUA. ESTRUTURA LINGUÍSTICA E GRAMATICAL DE LIBRAS. ESPECIFICIDADES DA ESCRITA DO ALUNO SURDO. NA PRODUÇÃO DE TEXTO EM LÍNGUA PORTUGUESA. O INTÉRPRETE E A INTERPRETAÇÃO COMO FATOR DE INCLUSÃO E ACESSO EDUCACIONAL PARA OS ALUNOS SURDOS OU COM BAIXA AUDIÇÃO. MA534- INTRODUÇÃO À MATEMÁTICA I ELETIVO MA535- INTRODUÇÃO À MATEMÁTICA II ELETIVO MA1012- MATEMÁTICA CONTEMPORÂNEA 2 ELETIVO Fórmula: MA1054 MA1054- MATEMÁTICA CONTEMPORÂNEA 1 SERÃO DESCRITOS AS DIFERENTES ÁREAS DE PESQUISA EM MATEMÁTICA DO DMAT-UFPE IF964- PROGRAMAÇÃO 2A ELETIVO ALOCAÇÃO DINÂMICA. TIPOS ABSTRATOS DINÂMICOS. TIPOS ESTRUTURADOS DINÂMICOS. PILHAS E FILAS. PROCEDIMENTOS E FUNÇÕES RECURSIVOS. ÁRVORES. SISTEMAS GRÁFICOS. BANCOS DE DADOS. PROGRAMAÇÃO LINEAR NA INTERNET. MA469- PROGRAMAÇÃO LINEAR INTEIRA ELETIVO MA446- TOPICOS DE ALGEBRA ELETIVO Fórmula: MA1013 MA1013- ALGEBRA 1 MA438- TOPICOS DE GEOMETRIA ALGEBRICA ELETIVO Fórmula: MA331 MA331- INTROD AS CURV ALGEB PLANAS MA1046- TÓPICOS DE COMPUTAÇÃO GRÁFICA ELETIVO Fórmula: MA1044 MA1044- COMPUTAÇÃO GRÁFICA MA1037- TÓPICOS DE EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS ELETIVO Fórmula: MA1049 MA1049- INTRODUÇÃO ÀS EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS Fórmula: MA430 MA430- TOPICOS DE EQUACOES DIFERENCIAIS MA1038- TÓPICOS DE EQUAÇÕES DIFERENCIAIS PARCIAIS ELETIVO Fórmula: MA1050 MA1050- INTRODUÇÃO ÀS EQUAÇÕES DIFERENCIAIS PARCIAIS - Sistema de Informação e Gestão Acadêmica Página 5/6

6 SEM PERIODIZAÇÃO Fórmula: MA527 MA527- TEORIA DAS DISTRIBUICOES MA1042- TÓPICOS DE GEOMETRIA ELETIVO Fórmula: MA1051 MA1051- INTRODUÇÃO À GEOMETRIA DIFERENCIAL Fórmula: MA447 MA447- TOPICOS DE GEOMETRIA ELEMENTAR MA1043- TÓPICOS DE GEOMETRIA E TOPOLOGIA ELETIVO Fórmula: MA1051 MA1051- INTRODUÇÃO À GEOMETRIA DIFERENCIAL MA1045- TÓPICOS DE MATEMÁTICA DISCRETA E APLICADA ELETIVO Fórmula: MA1053 MA1053- INTRODUÇÃO À COMBINATÓRIA Fórmula: MA345 OU MA468 MA345- TOPICOS DE COMBINATORIA MA468- CRIPTOGRAFIA E ALGORITMOS MA1039- TÓPICOS DE MECÂNICA CELESTE ELETIVO Fórmula: MA336 MA336- INTRODUCAO A MECANICA CELESTE 1 Fórmula: MA420 MA420- TOPICOS DE ANALISE MA1041- TÓPICOS DE TOPOLOGIA ELETIVO Fórmula: MA1052 MA1052- INTRODUÇÃO À TOPOLOGIA OBSERVAÇÃO PERFIL: CARGA HORÁRIA TOTAL DO CURSO: HORAS PARA COMPLEMENTAR A CARGA HORÁRIA TOTAL DO CURSO, O ALUNO CURSARÁ EM COMPONENTES OBRIGATÓRIOS E 645 HORAS EM COMPONENTES ELETIVOS DISTRIBUÍDOS DA SEGUINTE FORMA: 405 NO PERFIL DO CURSO E 240 HORAS NO PRÓPRIO CURSO, EM OUTROS CURSOS DE GRADUAÇÃO NO ÂMBITO DA UFPE OU EM ATIVIDADES COMPLEMENTARES - Sistema de Informação e Gestão Acadêmica Página 6/6

Ementas Disciplinas Obrigatórias

Ementas Disciplinas Obrigatórias Ementas Disciplinas Obrigatórias INFORMÁTICA Algoritmos I Resolução de problemas e desenvolvimento de algoritmos: análise do problema, estratégias de solução e representação. Estruturação e modularização.

Leia mais

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 7 semestres. Profª Silvia Martini de Holanda Janesch 37219652

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 7 semestres. Profª Silvia Martini de Holanda Janesch 37219652 Documentação: Objetivo: Titulação: Diplomado em: Renovação Atual de Reconhecimento - Port. nº286/mec de 21/12/12-DOU 27/12/12.Curso reconhecido pelo Decreto Federal 75590 de 10/04/1975, publicado no Diário

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular PERÍODO: 1º MA026- CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL 1 OBRIG 60 0 60 4.0 LIMITES E CONTINUIDADE DE FUNÇÕES. DERIVADAS. APLICAÇÕES DA DERIVADA. TEOREMA DE ROLLE, TEOREMA DO VALOR MÉDIO E TEOREMA DO VALOR MÉDIO

Leia mais

Ementas do Curso de Engenharia Civil ( até o quarto período )

Ementas do Curso de Engenharia Civil ( até o quarto período ) Ementas do Curso de Engenharia Civil ( até o quarto período ) 1 Período GEXT 7301- Cálculo a Uma Variável (5.0.0) Números Reais, Funções Reais, Limites de Funções Reais e Continuidade, Derivação, Taxas

Leia mais

GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA

GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CICLO BÁSICO 1º BIMESTRE INTRODUÇÃO À ENGENHARIA 40 horas Fundamentos da Engenharia e Suas Grandes Áreas; Inovação e Desenvolvimento de Produto; O Modo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular CICLO GERAL OU CICLO BÁSICO MA046- ALGEBRA LINEAR 1 OBRIGATÓRIO 2 60 0 60 4.0 Fórmula: MA036 MATRIZES E SISTEMAS LINEARES. NOÇÃO DE ESPAÇO VETORIAL; SUBESPAÇOS; BASES; DIMENSÃO. TRANSFORMAÇÕES LINEARES;

Leia mais

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. CRÉDITOS Obrigatórios: 172 Optativos: 8.

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. CRÉDITOS Obrigatórios: 172 Optativos: 8. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Pró-reitoria de Graduação - DAARG DRA - Divisão de Registros Acadêmicos Sistema de Controle Acadêmico Grade Curricular 30/01/2014-13:38:00 Curso : CIÊNCIA DA

Leia mais

DISCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL

DISCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA Turno: INTEGRAL/ NOTURNO Integral Currículo nº 2 Noturno Currículo nº 7 Reconhecido pelo Decreto Federal n. 32.242, de 10.02.53, D.O.U nº 42 de 20.02.53. Renovação de

Leia mais

Rediscussão do BC&T. Eixo de Representação e Simulação

Rediscussão do BC&T. Eixo de Representação e Simulação Rediscussão do BC&T Eixo de Representação e Simulação Resumo 1ª Reunião Proposta Ideal Principais Alterações: GA - 4 créditos IPE - 4 créditos FUV - 6 créditos 6-0-6 ou 4-2-6 Plano B - retirada de FVV

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Matriz Curricular vigente a partir de 2012/1 Fase Cód. Disciplina Prérequisitos Carga Horária

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular PERÍODO: 1º MA026- CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL 1 OBRIG 60 0 60 4.0 LIMITES E CONTINUIDADE DE FUNÇÕES. DERIVADAS. APLICAÇÕES DA DERIVADA. TEOREMA DE ROLLE, TEOREMA DO VALOR MÉDIO E TEOREMA DO VALOR MÉDIO

Leia mais

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : MATEMÁTICA. CRÉDITOS Obrigatórios: 138 Optativos: 36. 1º Semestre

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : MATEMÁTICA. CRÉDITOS Obrigatórios: 138 Optativos: 36. 1º Semestre Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Pró-reitoria de Graduação - DAARG DRA - Divisão de Registros Acadêmicos Sistema de Controle Acadêmico Grade Curricular 30/01/2014-13:16:06 Curso : MATEMÁTICA

Leia mais

SELEÇÃO DE TUTORES A DISTÂNCIA 2016.2 ANEXO I DISCIPLINA/PERFIL DO CANDIDATO/NÚMERO DE VAGAS/ CR VAGA= Vaga imediata CR = Cadastro de Reserva

SELEÇÃO DE TUTORES A DISTÂNCIA 2016.2 ANEXO I DISCIPLINA/PERFIL DO CANDIDATO/NÚMERO DE VAGAS/ CR VAGA= Vaga imediata CR = Cadastro de Reserva SELEÇÃO DE TUTORES A DISTÂNCIA 26.2 ANEXO I Grupo : Geometria e Números Complexos Construções Geométricas Geometria Plana Geometria Espacial Números Complexos Grupo 2: Matemática Financeira Matemática

Leia mais

Ementas do Curso de Engenharia Elétrica de Eletrotécnica

Ementas do Curso de Engenharia Elétrica de Eletrotécnica Ementas do Curso de Engenharia Elétrica de Eletrotécnica 1 Período GEXT 7301- Cálculo a Uma Variável (5.0.0) Números Reais, Funções Reais, Limites de Funções Reais e Continuidade, Derivação, Taxas Relacionadas,

Leia mais

Universidade Estadual de Londrina (Reconhecida pelo Decreto Federal n. 69.324 de 07/10/71)

Universidade Estadual de Londrina (Reconhecida pelo Decreto Federal n. 69.324 de 07/10/71) DELIBERAÇÃO Câmara de Pós-Graduação Nº 06/2013 Reestrutura o Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (PROFMAT). CONSIDERANDO a solicitação da Comissão Coordenadora do Programa,

Leia mais

2FIS023 FÍSICA GERAL III

2FIS023 FÍSICA GERAL III 1ª Série 2MAT032 CÁLCULO E GEOMETRIA ANALÍTICA I A derivada: números reais. Planos cartesianos e gráficos de funções. Limite e continuidade de funções reais. Diferenciação de funções reais e aplicações.

Leia mais

EDITAL 11/2013 PONTOS PARA PROVAS ESCRITA E/OU PRÁTICA E DIDÁTICA (AULA PÚBLICA)

EDITAL 11/2013 PONTOS PARA PROVAS ESCRITA E/OU PRÁTICA E DIDÁTICA (AULA PÚBLICA) Matéria/área de conhecimento: Matemática Requisitos Específicos: Graduação em Matemática ou Engenharias 1. Fundamentos da Matemática e Aplicações em Energia e Sustentabilidade 2. Aplicações da Derivada

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO EDITAL COMPLENTAR N 001 AO EDITAL N 003/2012 UNAT A, no uso de suas atribuições legais e em cumprimento das normas previstas no artigo 37, inciso IX, da Constituição Federal, de 5 de outubro de 1988, Decreto

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO BOLETIM OFICIAL NÚMERO ESPECIAL SUMÁRIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO BOLETIM OFICIAL NÚMERO ESPECIAL SUMÁRIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDA FERAL PERNAMBUCO BOLETIM OFICIAL ESPECIAL SUMÁRIO 01- SPACHOS DO REITOR Processos Autorizados de Flexibilização de Jornada de Trabalho... 01 02- AVISO PRORROGAÇÃO Departamento

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA DE ALUNOS E PORTADOR DE DIPLOMA DE GRADUAÇÃO PRIMEIRO SEMESTRE - 2016 ANEXO IX ENGENHARIAS - 1º ANO CÁLCULO I

PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA DE ALUNOS E PORTADOR DE DIPLOMA DE GRADUAÇÃO PRIMEIRO SEMESTRE - 2016 ANEXO IX ENGENHARIAS - 1º ANO CÁLCULO I ANEXO IX ENGENHARIAS - 1º ANO CÁLCULO I 1 Funções de uma variável 2 Funções reais 3 Conceito, cálculo e aplicações de limites, continuidade, derivadas e diferenciais 4 Cálculos de pontos de máximos, mínimos

Leia mais

HORÁRIO SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA

HORÁRIO SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA 1º A 2016 Noturno Central 1S/2016 Introdução à Engenharia de Controle à Automação Lógica e Matemática Discreta Física Geral Física Geral Fundamentos de Cálculo Lógica e Matemática Discreta Algoritmos e

Leia mais

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : MATEMÁTICA. CRÉDITOS Obrigatórios: 128 Optativos: 20. 1º Semestre

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : MATEMÁTICA. CRÉDITOS Obrigatórios: 128 Optativos: 20. 1º Semestre Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Pró-reitoria de Graduação - DAARG DRA - Divisão de Registros Acadêmicos Sistema de Controle Acadêmico Grade Curricular 30/01/2014-13:15:29 Curso : MATEMÁTICA

Leia mais

1. Coeficiente de Rendimento Escolar mínimo e Formação Acadêmica:

1. Coeficiente de Rendimento Escolar mínimo e Formação Acadêmica: Critérios Norteadores para o Processo Seletivo ao Programa de Pós-Graduação em Matemática da UFCG, no Curso de Mestrado, Modalidade Acadêmico - Área de Matemática - A Seleção para a área de matemática

Leia mais

DADO S DA ESTRUTURA C URRIC UL AR

DADO S DA ESTRUTURA C URRIC UL AR Portal do Coordenador UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ CNPJ: 18.657.063/0001 80 SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DE ACADÊMICAS EMITIDO EM 14/01/2016 09:32 DADO S DA ESTRUTURA C URRIC UL AR Código:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS COLEGIADO DO CURSO DE MATEMÁTICA PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS COLEGIADO DO CURSO DE MATEMÁTICA PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS COLEGIADO DO CURSO DE MATEMÁTICA PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE MATEMÁTICA DO CCE MODALIDADE BACHARELADO CAMPUS DE VITÓRIA Currículo

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS DELIBERAÇÃO Nº 051/2015 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

DINÂMICA DOS FLUIDOS COMPUTACIONAL. CFD = Computational Fluid Dynamics

DINÂMICA DOS FLUIDOS COMPUTACIONAL. CFD = Computational Fluid Dynamics DINÂMICA DOS FLUIDOS COMPUTACIONAL CFD = Computational Fluid Dynamics 1 Problemas de engenharia Métodos analíticos Métodos experimentais Métodos numéricos 2 Problemas de engenharia FENÔMENO REAL (Observado

Leia mais

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU CURSO DE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO CURRÍCULO PLENO BACHARELADO 1 CICLO/MÓDULO A Ciências Exatas I Cálculo Diferencial 06 0 06 120 Desenho Técnico 0 02 02 40 Física I Mecânica da Partícula 04 02

Leia mais

ESTATÍSTICA. 1. TURNO: Vespertino e Noturno HABILITAÇÃO: Bacharelado. PRAZOS PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos

ESTATÍSTICA. 1. TURNO: Vespertino e Noturno HABILITAÇÃO: Bacharelado. PRAZOS PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos ESTATÍSTICA 1. TURNO: Vespertino e Noturno HABILITAÇÃO: Bacharelado GRAU ACADÊMICO: Estatístico PRAZOS PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos Máximo = 8 anos 2. OBJETIVO/PERFIL DO PROFISSIONAL A SER FORMADO De

Leia mais

MATEMÁTICA. 1. TURNOS: Vespertino/Noturno (Bacharelado) HABILITAÇÕES: Bacharelado ou

MATEMÁTICA. 1. TURNOS: Vespertino/Noturno (Bacharelado) HABILITAÇÕES: Bacharelado ou MATEMÁTICA 1. TURNOS: Vespertino/Noturno (Bacharelado) HABILITAÇÕES: Bacharelado ou Noturno (Licenciatura) Licenciatura Integral (Bacharelado ou Licenciatura) GRAUS ACADÊMICOS: Bacharel em Matemática ou

Leia mais

ENGENHARIA ELÉTRICA. 1. TURNO: Integral HABILITAÇÃO: Bacharelado. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos

ENGENHARIA ELÉTRICA. 1. TURNO: Integral HABILITAÇÃO: Bacharelado. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos ENGENHARIA ELÉTRICA 1. TURNO: Integral HABILITAÇÃO: Bacharelado GRAU ACADÊMICO: Engenheiro Eletricista PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos Máximo = 9 anos 2. HISTÓRICO DO CURSO No desenvolvimento industrial

Leia mais

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA 2º ANO Nome da disciplina: Física Geral II Carga horária: 90h Acústica e Ondas. Óptica Física e Geométrica. Lei de Coulomb; Campo Elétrico. Lei de Gauss. Potencial. Capacitância.

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Curso 09/05/2011 15:02. Centro de Ciências Tecnológicas Curso:

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Curso 09/05/2011 15:02. Centro de Ciências Tecnológicas Curso: Centro de Ciências Tecnológicas Curso: Engenharia Química (Noturno) Ano/Semestre: 11/1 9/5/11 15: s por Curso EQU.7.1.1-5 FIS...-7 MAT.7.1.1-3 MAT.9.1.-7 MAT.9..9- MAT.9.3.- MAT.9..-3 EDU.5..- EQU...-9

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Matriz Curricular válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2014/1 Fase

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO CENTRO DE EDUCAÇÃO ABERTA E A DISTÂNCIA. MATRIZ CURRICULAR Graduação em Matemática

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO CENTRO DE EDUCAÇÃO ABERTA E A DISTÂNCIA. MATRIZ CURRICULAR Graduação em Matemática MATRIZ CURRICULAR Graduação em Matemática Período Códigos NOME DAS DISCIPLINAS (Esta matriz está sendo reformulada junto com o Projeto Pedagógico) Carga Horária Crédito Pré - Requisito EAD500 Estudo em

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo Campus São José dos Campos LISTA DE DISCIPLINAS DA GRADUAÇÃO

Universidade Federal de São Paulo Campus São José dos Campos LISTA DE DISCIPLINAS DA GRADUAÇÃO A B C Álgebra Linear Álgebra Linear Computacional Álgebra Linear II Algoritmos e Estrutura de Dados I Algoritmos e Estrutura de Dados II Algoritmos em Bioinformática Alteridade e Diversidade no Brasil

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA. 1.1.4.20.01 Lista Pré-Requisitos por Curso

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA. 1.1.4.20.01 Lista Pré-Requisitos por Curso Código Nome da Tipo Pré Requisito Curso: BAEQ ENGENHARIA QUIMICA Ano do Curriculo: 2010 Descrição da Estrutura: 2º SEMESTRE BA010903 FISICA II BA011004 CALCULO I BA010901 FISICA I BA010904 LABORATORIO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS RESOLUÇÃO Nº. 228 DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014 O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE

Leia mais

Universidade Estadual de Londrina (Reconhecida pelo Decreto Federal n. 69.324 de 07/10/71)

Universidade Estadual de Londrina (Reconhecida pelo Decreto Federal n. 69.324 de 07/10/71) DELIBERAÇÃO - Câmara de Pós-Graduação Nº 27/2012 Reestrutura o Programa de Pós-Graduação em Matemática Aplicada e Computacional, Mestrado. CONSIDERANDO a solicitação da Comissão Coordenadora do Programa

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA. Plano de Ensino

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA. Plano de Ensino DISCIPLINA: Sinais e Sistemas CÓDIGO: MEE003 Validade: A partir do 1º semestre de 2009. Carga Horária: 5 horas-aula Créditos: 03 Área de Concentração / Módulo: Modelagem e Controle de Sistemas / Disciplinas

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 25/08/2015 16:57. Centro de Ciências Tecnológicas

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 25/08/2015 16:57. Centro de Ciências Tecnológicas 5/8/15 16:57 Centro de Ciências Tecnológicas Curso: 19 Engenharia Mecânica (Noturno) Currículo: 15/ 1 EDU.5.-5 Universidade, Ciência e Pesquisa Ementa: A função da Universidade como instituição de produção

Leia mais

Universidade do Sul de Santa Catarina. Curso de Graduação em Matemática Bacharelado. Modalidade a distância. Manual do Curso

Universidade do Sul de Santa Catarina. Curso de Graduação em Matemática Bacharelado. Modalidade a distância. Manual do Curso capa_manual.pdf 1 26/02/14 14:18 Universidade do Sul de Santa Catarina Curso de Graduação em Matemática Bacharelado Modalidade a distância Manual do Curso UnisulVirtual Palhoça, 2014 Créditos Universidade

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO GERALDO DI BIASE

CENTRO UNIVERSITÁRIO GERALDO DI BIASE PROGRAMA DAS PROVAS 1- REDAÇÃO Construção de textos dissertativos objetivos e/ou subjetivos abordando temas da atualidade. 2- LINGUA PORTUGUESA 2.1- Literatura Brasileira Literatura: conceito e funções,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular PERÍODO: 1º MA026- CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL 1 OBRIG 60 0 60 4.0 LIMITES E CONTINUIDADE DE FUNÇÕES. DERIVADAS. APLICAÇÕES DA DERIVADA. TEOREMA DE ROLLE, TEOREMA DO VALOR MÉDIO E TEOREMA DO VALOR MÉDIO

Leia mais

ENGENHARIA DE ALIMENTOS

ENGENHARIA DE ALIMENTOS ENGENHARIA DE ALIMENTOS Campus Regional de Umuarama 1. TURNO: Integral HABILITAÇÃO: Bacharelado GRAU ACADÊMICO: Engenheiro de Alimentos PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos Máximo = 9 anos 2. HISTÓRICO

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO - CAMPUS SÃO LUIS - MONTE CASTELO PRÓ-REITORIA DE ENSINO Matrizes Curriculares

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO - CAMPUS SÃO LUIS - MONTE CASTELO PRÓ-REITORIA DE ENSINO Matrizes Curriculares Matriz 842 - Engenharia Mecânica Industrial (2002/1) Curso EM - Engenharia Mecânica Industrial Nível Periodicidade Regime Situação Superior Período Não-seriado Matriz em Vigor Per. Letivo Inicial 2002/1

Leia mais

CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA

CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2016.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INTRODUÇÃO AO CÁLCULO... 4 02 INTRODUÇÃO A... 4 03 QUÍMICA GERAL... 4 04 DESENHO TÉCNICO... 4 05 FÍSICA GERAL...

Leia mais

SÉRIES DE FOURIER E UM MODELO DE MÍNIMOS QUADRADOS PARA A AUDIÇÃO HUMANA

SÉRIES DE FOURIER E UM MODELO DE MÍNIMOS QUADRADOS PARA A AUDIÇÃO HUMANA ISSN 2177-9139 SÉRIES DE FOURIER E UM MODELO DE MÍNIMOS QUADRADOS PARA A AUDIÇÃO HUMANA Daiane Campara Soares daianesoares@unipampa.edu.br Fundação Universidade Federal do Pampa, Campus Itaqui, CEP 97650-000

Leia mais

Ementário das Disciplinas Obrigatórias

Ementário das Disciplinas Obrigatórias Ementário das Disciplinas Obrigatórias 61612268 FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA I 6 créditos 90h 1 0 semestre. Conjuntos numéricos. Relações. Funções. Funções do 1 0 grau. Funções do 2 0 grau. Função modular.

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓREITORIA ACADÊMICA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL Fase Cód. Disciplina I II III IV V VI Matriz Curricular do curso de Engenharia Civil PréReq.

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) FÍSICA

EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) FÍSICA EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) FÍSICA 01 Comunicação e Expressão CÓDIGO: 990101 Leitura e compreensão de textos. Gêneros textuais. Linguagem verbal e não-verbal. Linguagem literária.

Leia mais

Bacharelado - Diurno - Formação Livre Versão curricular: D-20131 Identificador do Percurso: 01-01

Bacharelado - Diurno - Formação Livre Versão curricular: D-20131 Identificador do Percurso: 01-01 Bacharelado - Diurno - Formação Livre Versão curricular: D-20131 Identificador do Percurso: 01-01 Conclusão do curso em semestres: mínimo: 6 padrão: 8 máximo: 14 Carga horária mínima de matrícula por semestre:

Leia mais

HORÁRIO DE PROVAS 1º semestre 2012

HORÁRIO DE PROVAS 1º semestre 2012 1º PERÍODO 1ª Bimestrais 26/03 Cálculo Diferencial e Integral I 28/03 Comunicação e Expressão 29/03 Lógica para Computação 30/03 Introdução à Computação 02/04 Geometria Analítica e Vetores 03/04 Física

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular PERÍODO: 1º CIVL0080- CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL 1 OBRIG 60 0 60 4.0 Fórmula: MATM0001 OU PROD0001 MATM0001- CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL 1 PROD0001- CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL 1 PROPRIEDADES

Leia mais

Primeiro Semestre. Programas das disciplinas do curso de engenharia de controle e automação do IFRS - Campus Farroupilha

Primeiro Semestre. Programas das disciplinas do curso de engenharia de controle e automação do IFRS - Campus Farroupilha Programas das disciplinas do curso de engenharia de controle e automação do IFRS - Campus Farroupilha Primeiro Semestre Introdução a Engenharia de Controle e Automação Carga Horária: 36 horas Objetivo:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA - DCT. CURSO: BCT (Disciplinas Obrigatórias)

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA - DCT. CURSO: BCT (Disciplinas Obrigatórias) UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA - DCT CURSO: BCT (Disciplinas Obrigatórias) Cálculo em Várias Variáveis FUV ou Calculo I Algoritmos e Estrutura de Dados Lógica de

Leia mais

MPEP ITA PG/EAM-P. Turma Senai. Plano de Ensino. MB-701 Nivelamento em Matemática Superior

MPEP ITA PG/EAM-P. Turma Senai. Plano de Ensino. MB-701 Nivelamento em Matemática Superior MPEP www.mpep.ita.br ITA PG/EAM-P Turma Senai Plano de Ensino MB-701 Nivelamento em Matemática Superior São José dos Campos, SP 29 de julho de 2013 OBJETIVOS DA DISCIPLINA Esta dsiciplina tem o objetivo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG BR 267 - Rodovia José Aurélio Vilela, nº 11.999 Cidade Universitária - Poços de Caldas- MG. DINÂMICA CURRICULAR E EMENTÁRIO DO BACHARELADO

Leia mais

Para visualizar ementas, programas e outros documentos relacionados ao curso, clique aqui.

Para visualizar ementas, programas e outros documentos relacionados ao curso, clique aqui. Para visualizar ementas, programas e outros documentos relacionados ao curso, clique aqui. Modalidade Eletrotécnica : O eletromagnetismo e o fascínio dos campos girantes, os circuitos elétricos de potência

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL PERFIL 3001 - Válido para os alunos ingressos a partir de 2002.1 Disciplinas Obrigatórias Ciclo Geral Prát IF668 Introdução à Computação 1 2 2 45 MA530 Cálculo para Computação 5 0 5 75 MA531 Álgebra Vetorial

Leia mais

RETIFICAÇÃO DE 09 DE ABRIL DE 2015 DO EDITAL nº 06/2015 CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS

RETIFICAÇÃO DE 09 DE ABRIL DE 2015 DO EDITAL nº 06/2015 CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul RETIFICAÇÃO DE 09 DE ABRIL DE 2015 DO EDITAL nº 06/2015

Leia mais

O Instituto de Matemática e Estatística (IME) da Universidade

O Instituto de Matemática e Estatística (IME) da Universidade Exatas e Naturais Instituto de Matemática e Estatística PAULO DOMINGOS CORDARO O Instituto de Matemática e Estatística (IME) da Universidade de São Paulo foi criado em 1970 pela Reforma Universitária que

Leia mais

1ª ETAPA - TURMA E e F

1ª ETAPA - TURMA E e F Atualizado em: 20/05/2013 1/7 CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I PF 3 CIÊNCIAS DO AMBIENTE PF 3 ÉTICA E CIDADANIA I PF 3 FÍSICA GERAL I PF 3 GEOMETRIA ANALITICA E VETORES PF 3 COMPUTAÇÃO, ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 148/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 148/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 148/2012 Altera o Currículo do Curso de Engenharia Aeronáutica para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº MEC-480/2012, aprovou

Leia mais

4.ª SÉRIE 99-9033-02 ESTRUTURAS DE CONCRETO II 80 0 080 99-9034-03

4.ª SÉRIE 99-9033-02 ESTRUTURAS DE CONCRETO II 80 0 080 99-9034-03 MATRIZ CURRICULAR Curso: ENGENHARIA CIVIL Graduação: BACHARELADO Regime: SERIADO ANUAL - MATUTINO Duração: 5 (CINCO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 05 (CINCO) ANOS LETIVOS - MÁXIMO

Leia mais

3ª ETAPA - TURMAS Y DIAS 24/09/12 25/09/12 26/09/12 27/09/12 28/09/12 01/10/12 02/10/12 03/10/12 04/10/12 05/10/12

3ª ETAPA - TURMAS Y DIAS 24/09/12 25/09/12 26/09/12 27/09/12 28/09/12 01/10/12 02/10/12 03/10/12 04/10/12 05/10/12 1ª ETAPA - TURMA E CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I PAIE 3 CIÊNCIAS DO AMBIENTE PAIE 3 ÉTICA E CIDADANIA I PAIE 3 FÍSICA GERAL I PAIE 3 GEOMETR ANALITICA E VETORES PAIE 3 COMPUTAÇÃO, ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO

Leia mais

Introdução à Engenharia de Controle e Automação

Introdução à Engenharia de Controle e Automação Introdução à Engenharia de Controle e Automação O CURSO DE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO DA FACIT Renato Dourado Maia Faculdade de Ciência e Tecnologia de Montes Claros Fundação Educacional Montes

Leia mais

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*.

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*. EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pela Universidade Federal de Viçosa são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, referentes a cada Departamento, seguidas de um número de três

Leia mais

DISCIPLINA CRED CH PRÉ-REQUISITO 1ª FASE Algoritmos

DISCIPLINA CRED CH PRÉ-REQUISITO 1ª FASE Algoritmos CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO AUTORIZAÇÃO: Resolução nº 89/2007 CONSUNI RECONHECIMENTO: Decreto Estadual nº 858/2012 renovado pela Resolução CEE nº 3/2015 PERÍODO DE CONCLUSÃO: Mínimo:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular PERÍODO: 1º MA026- CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL 1 OBRIG 60 0 60 4.0 LIMITES E CONTINUIDADE DE FUNÇÕES. DERIVADAS. APLICAÇÕES DA DERIVADA. TEOREMA DE ROLLE, TEOREMA DO VALOR MÉDIO E TEOREMA DO VALOR MÉDIO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIAS DE 24 DE AGOSTO DE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIAS DE 24 DE AGOSTO DE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIAS DE 24 DE AGOSTO DE 2005 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DO TURNO NOTURNO PARA TURMAS A PARTIR DE JULHO DE 2013

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DO TURNO NOTURNO PARA TURMAS A PARTIR DE JULHO DE 2013 ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DO TURNO NOTURNO PARA TURMAS A PARTIR DE JULHO DE 2013 Curso de Bacharelado em Engenharia Elétrica Vagas no Vestibular: 40 (quarenta) regime semestral

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA

PROGRAMA DA DISCIPLINA Associação de Ensino e Cultura Pio Décimo Faculdade Pio Décimo Engenharia Elétrica PROGRAMA DA DISCIPLINA Identificação Matéria de Ensino Matemática Código EE112 Disciplina Álgebra Linear Código MA100003

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular PERÍODO: 1º IF663- COMPUTACAO L OBRIG 0 60 60 2.0 SF451- FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO OBRIG 60 0 60 4.0 INTRODUÇÃO À ANÁLISE E DISCUSSÃO DO FENÔMENO EDUCATUVO, CONSIDERANDO AS RELAÇÕES ENTRE EDUCAÇÃO E SOCIEDADE

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1 PERÍODO

CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1 PERÍODO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1 PERÍODO Area de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas DISCIPLINA: PRÁTICAS INVESTIGATIVAS I H111926 03 60 Introdução e ensaio da prática investigativa. Procedimentos metodológicos

Leia mais

CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA Currículo nº 8

CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA Currículo nº 8 CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA Turno: NOTURNO Currículo nº 8 Reconhecido pelo Decreto n. 4.499, de 17.06.98, D.O.E nº 5272 de 17.06.98. Renovação de Reconhecimento Decreto nº. 8416, de 22.09.10. DOE.

Leia mais

O NOVO CURRÍCULO DO BACHARELADO EM MATEMÁTICA ÊNFASE APLICADA E COMPUTACIONAL

O NOVO CURRÍCULO DO BACHARELADO EM MATEMÁTICA ÊNFASE APLICADA E COMPUTACIONAL O NOVO CURRÍCULO DO BACHARELADO EM MATEMÁTICA ÊNFASE APLICADA E COMPUTACIONAL As alterações curriculares presentes neste currículo, ora propostas pela COMGRAD da Matemática, foram originalmente sugeridas

Leia mais

Mestrados Integrados em Engenharia Mecânica e em Eng Industrial e Gestão ANÁLISE MATEMÁTICA III DEMec 010-11-0 1ºTESTE A duração do exame é horas + 30minutos. Cotação: As perguntas 1 e 6 valem valores,

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA PRODUÇÃO

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA PRODUÇÃO MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA PRODUÇÃO 1º TERMO Aulas Teóricas Práticas Total Comunicação e Expressão 40-40 Cálculo Diferencial e Integral I 80-80 Fundamentos da Administração 40-40 Introdução

Leia mais

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ENGENHARIA AMBIENTAL 1º PERÍODO

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ENGENHARIA AMBIENTAL 1º PERÍODO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ENGENHARIA AMBIENTAL 1º PERÍODO CÓDIGO PERÍODO DISCIPLINAS DO CRÉDITOS PRÉ- CO- PRIMEIRO PERÍODO TEÓRICOS PRÁTICOS TOTAL REQUISITO REQUISITO ENG1080 1 Introdução à Engenharia

Leia mais

EEE 335 Eletromagnetismo II

EEE 335 Eletromagnetismo II 0.6 J 0 J 1 0.4 J 2 J 3 0.2 0 0.2 0 2 4 6 8 10 Universidade Federal do Rio de Janeiro EEE 335 Eletromagnetismo II Prof. Antonio Carlos Siqueira de Lima Sobre as notações Vetores em negrito nos slides!

Leia mais

Karine Nayara F. Valle. Métodos Numéricos de Euler e Runge-Kutta

Karine Nayara F. Valle. Métodos Numéricos de Euler e Runge-Kutta Karine Nayara F. Valle Métodos Numéricos de Euler e Runge-Kutta Professor Orientador: Alberto Berly Sarmiento Vera Belo Horizonte 2012 Karine Nayara F. Valle Métodos Numéricos de Euler e Runge-Kutta Monografia

Leia mais

Planificação 2015/2016

Planificação 2015/2016 Planificação 2015/2016 ENSINO SECUNDÁRIO PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA A 11º ANO DE ESCOLARIDADE CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS GEOMETRIA NO PLANO E NO ESPAÇO II 1-Resolução de Problemas Envolvendo

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 096/2015

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 096/2015 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 096/2015 Altera a Deliberação CONSEP Nº 148/2012, que altera o Currículo do Curso de Engenharia Aeronáutica para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO Matriz curricular do Curso de Graduação em Engenharia de Produção da UFERSA a partir de 2011.2. (Adequada à Matriz curricular do Curso de Bacharelado em Ciência e Tecnologia) Período Disciplinas Obrigatórias

Leia mais

3) IMPORTÂNCIA DESTE PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL, NESTE MOMENTO DO CURSO

3) IMPORTÂNCIA DESTE PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL, NESTE MOMENTO DO CURSO PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NOME: SEL0302 Circuitos Elétricos II PROFESSORES: Azauri Albano de Oliveira Junior turma Eletrônica PERÍODO LETIVO: Quarto período NÚMERO DE AULAS: SEMANAIS: 04 aulas TOTAL: 60

Leia mais

Concurso da AFA. Anexo E Programa de Matérias

Concurso da AFA. Anexo E Programa de Matérias Concurso da AFA Anexo E Programa de Matérias A bibliografia sugerida não limita nem esgota o programa. Serve apenas como orientação para as bancas elaboradoras de provas e para os candidatos. 1 FÍSICA

Leia mais

CURSO: Matemática. Missão

CURSO: Matemática. Missão CURSO: Matemática Missão O Curso de Licenciatura em Matemática tem por missão a formação de docentes com um novo perfil fundamentado na conexão de dois eixos, pedagógico e matemático, permeado pelos recursos

Leia mais

EMENTAS POR CURSO. Universidade Federal Fluminense SIAD - Sistema Integrado de Administração Acadêmica. Ciencia Da Computacao

EMENTAS POR CURSO. Universidade Federal Fluminense SIAD - Sistema Integrado de Administração Acadêmica. Ciencia Da Computacao RCT00094 RCT00024 RCT00048 RCT00007 RCT00049 RCT00015 RCT00009 ADMINISTRACAO E ORGANIZACAO ALGEBRA LINEAR ALGORITMOS DISTRIBUIDOS ALGORITMOS EM GRAFOS ALGORITMOS RONDONICOS E APROXIMATIVOS ANALISE COMBINATORIA

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso de Engenharia de Telecomunicações

Projeto Pedagógico do Curso de Engenharia de Telecomunicações Projeto Pedagógico do Curso de Engenharia de Telecomunicações Limeira, SP Março de 2012 Índice Objetivo... 2 1. Introdução... 3 2. Histórico e Justificativa... 4 3. Perfil do Egresso... 6 4. Estratégias

Leia mais

PERÍODO DISCIPLINA CH PRÉ-REQUISITO

PERÍODO DISCIPLINA CH PRÉ-REQUISITO MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA PERÍODO DISCIPLINA CH PRÉ-REQUISITO Psicologia da Educação 60 Integral I 90 Vetorial e Geometria Analítica 60 1 o. Semestre Português Instrumental 60

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSUN nº 023/2013

RESOLUÇÃO CONSUN nº 023/2013 RESOLUÇÃO CONSUN nº 023/2013 Aprova a reestruturação curricular do Curso de Engenharia de Sistemas Digitais, incluindo a alteração da sua nomenclatura para Engenharia de Computação. O CONSELHO SUPERIOR

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular PERÍODO: 1º ET585- ANALISE EXPLORATORIA DE DADOS OBRIG 60 0 60 4.0 Fórmula: ET309 ET309- ESTATISTICA DESC/DOCUMENTARIA ORIGENS E TENDÊNCIAS DA ESTATÍSTICA, SÉRIES ESTATÍSTICAS. MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA.

Leia mais

BCT001 Inserção na Vida Universitária 40 0 40. BCT002 Leitura e Produção de Texto 1 40 0 40

BCT001 Inserção na Vida Universitária 40 0 40. BCT002 Leitura e Produção de Texto 1 40 0 40 ESTRUTURA CURRICULAR DOS CURSOS O desenho curricular do curso de Engenharia de Energias segue as Diretrizes Gerais da UNILAB, as quais preveem os seguintes Núcleos de Formação nos cursos de graduação:

Leia mais

CALENDÁRIO DE PROVAS FINAIS 2º SEMESTRE/2015 TURMA 1A-1M

CALENDÁRIO DE PROVAS FINAIS 2º SEMESTRE/2015 TURMA 1A-1M TURMA 1A-1M 07:30/9:10 COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL 9:30/11:10 GLOBALIZAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES 07:30/9:10 INTRODUÇÃO A CONTABILIDADE 9:30/11:10 COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR 07:30/9:10 INTRODUÇÃO A CONTABILIDADE

Leia mais

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO DISCIPLINA: Metodologia Científica H111900 Finalidade da metodologia científica. Importância da metodologia no âmbito das ciências. Metodologia de estudos. O

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Gerais Escola de Engenharia

Universidade Federal de Minas Gerais Gerais Escola de Engenharia Ementas DCC003-Algorítmos e Estruturas de Dados I Desenvolvimento de computadores e de linguagem de computação. Fases do desenvolvimento de programas. Desenvolvimento de programas em uma linguagem de alto

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO MATEMÁTICA APLICADA

PÓS-GRADUAÇÃO MATEMÁTICA APLICADA PÓS-GRADUAÇÃO MATEMÁTICA APLICADA Instituição Certificadora: FALC Amparo Legal: Resolução CNE CES 1 2001 Resolução CNE CES 1 2007 Carga Horária: 460h Período de Duração: 12 meses (01 ano) Objetivos: Objetivo

Leia mais

EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1/5 ANEXO II RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 31/2005 EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO I SEMESTRE Algoritmos e Estruturas de Dados I Fundamentos da Computação Fundamentos Matemáticos para a Computação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMÁTICA COLEGIADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMÁTICA COLEGIADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMÁTICA COLEGIADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Ementário dos Componentes Curriculares do Curso de Licenciatura em Computação aprovado para vigorar

Leia mais