INTERNATIONAL UNIVERSITY BEACH GAMES BRAZIL REGULAMENTATION

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INTERNATIONAL UNIVERSITY BEACH GAMES BRAZIL REGULAMENTATION"

Transcrição

1 INTERNATIONAL UNIVERSITY 2014 BEACH GAMES BRAZIL REGULAMENTATION

2

3

4 SUMMARY Title General Terms 03 Organizing Committee 04 Disciplinary Committee 04 Responsibilities 06 Participation and Registration 07 Technical Congress 09 Competition System 10 Classification and Tiebreak 11 Uniforms 13 Awards 13 Official Bulletin 14 General Rules 15 Specific Rules Beach Soccer 20 Beach Triathlon Beach Handball 33 Beach Rugby 58 Beach Volley 64 Surf

5 General Terms Article I INTERNATIONAL BEACH GAMES 2014 are a kind of competition which is going to be held by CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DO DESPORTO UNIVERSITÁRIO (CBDU), in a partnership with INTERNATIONAL UNIVERSITY SPORTS FEDERATION (FISU), HIGHER EDUCATION INSTITUTIONS (hereinafter referred to as HEI), MINISTRY OF SPORTS (hereinafter referred to as MS) and partner companies, through the law project to encourage sport. Single Subsection: The sport games in the official sports program of the International Beach Games will be as follows: SURF, BEACH SOCCER BEACH TRIATHLE, HAND BEACH, BEACH RUGBY, and BEACH VOLEY, in male and female genders. Article II - The International Beach Games 2014 aims to increase participation in global sports activities with FISU partnership, promote broad mobilization of university students around sport, as well as identifying talents in world university sports scene, developing socio-cultural exchange and sports among college students, stimulate the reconcilement of the university, encouraging sport, for the development of the whole personality of the young people. Article III - For all purposes, the participants of the competitions in the official program of the International Beach Games will be considered connoisseurs of sporting rules adopted by CBDU, this General Regulations, Specific Standards and Reports, being subject to all the provisions and penalties that may emanate from them. Article IV - In the International Beach Games 2014, there will be a Disciplinary Committee, tasked to assess and judge the crimes committed during the competitions, composed of members appointed by the Superior Court Sports University - STJDU under Brazilian law. Single Subsection: The Disciplinary Committee might meet at any time, whenever necessary, being convened by its President. Article V The Disciplinary decisions are subject to review, on appeal, by the Superior Court Sports University STJDU Article VI All the International Beach Games competition participants may suffer disciplinary sanctions under Brazilian law.

6 Article VII - Disciplinary sanctions will be applied at the sole discretion of the Disciplinary Commission, pursuant to the provisions of this regulation and sporting encoding. Article VIII- Disciplinary sanctions are going to be effective according to the Brazilian Code of Sports Justice - CBJD. Article IX - Any participant who is ejected or disqualified from a match and/or competition from the International Beach Games 2014 may be punished in accordance to the specific standard. Article X If some responsible for a team appeals against another team, arbitration, or the competition directive commission due to possible violation of the regulation, this feature must be submitted, in a written document, by the head of the institution to the general secretariat until 04 (four) hours after the end of the match or competition. After that, this appeal will be submitted to the Disciplinary Committee. First Subsection: The filing of the appeal must be accompanied by the payment of fees and / or reimbursement established by STJDU. Second Subsection: The burden of proof is the responsibility of the team which appeals. Article XI The HEI which leaves the competition without the Organizing Committee previous permission will be obligated to donate 30 packs of Brazilian basic food. If the HEI does not do what is written in this article, this institution will not participate in the next sport competition, in addition to the penalties provided in CBJD. Article XII CBDU responsibilities: a) Inspect and approve the facilities to be used during the competitions and submit reports about the surveys to the General Coordination and Competition; b) Prepare the general rules and the specific rules of procedures; c) Disseminate the reports and competition bulletins. First Subsection: Formal registration means performing the quantitative description of the team through CBDU System. Second Subsection: The fees payment will effect the registrations as the Financial normative. Article XIII UNIVERSITIES that participate will be responsible for: a) Having a personal accident insurance for each member of their teams, covering the people from the departure date in the origin city to the arrival date in the other city;

7 b) Assuming the costs which are not covered by the organization; c) Formalizing the registration, according to the First Subsection of Article XV of this Regulation, students -. athletes and officials, indicating the sport discipline, and its gender. d) Supervising and being responsible for the conduct of members of the University in any facility or accommodation used during the competition. e) Preserving, with the delegation, the facilities and accommodations used for the event. f) Abiding the general terms of the International Beach Games 2014 by all the members of the delegation g) Investigating and providing the author to the Organizing Committee, in 24 (twenty four) hours, acts that have caused any damage to third parties or to the accommodation and facilities by representatives of its delegation, participants in the event. Article XIV Reimbursement because of damages caused during the event will be the offender s UNIVERSITY responsibility, and it should be done in a period of 48 (forty-eight) hours after the presentation of the budget by the applicant under penalty of exclusion from its sport discipline in these and further competitions organized by CBDU. Article XV- The UNIVERSITY which gives up the competition, having made the confirmation in the technical conference, will be worth the payment of 30 (thirty) packs of Brazilian Basic Food, in addition to sanctions provided in the CBJD. Registration and Participation Article XVI - The student can only participate, as an athlete, in the International Beach Games 2014 competitions, if He/she: a) Is duly registered and entered in the registration form which must have been sent to CBDU during the date established in this Regulation by the UNIVERSITY. The for sending the registration form b) Was born in period of 1997 e c) Is enrolled in 2014, at the undergraduate, graduate (improvement, specialization, master's, doctoral or post-doctoral), technological progress or ODL course, in UNIVERSITY recognized by the Ministry of Education. d) Conforms to other requirements of this Regulation and specific Standard.

8 Single Subsection: In the International Beach Games Sport disciplinesthe delegations composition, for sport discipline/gender, will be as followed: Sports Male Female Total Beach Volley Beach Soccer Beach Hand Beach Rugby Surf Beach Triathle Sports Athletes Oficials Total of Teams Beach Volley Beach Soccer Beach Hand Beach Rugby Surf Beach Triathle Competition System Article XVII The dispute system will be set according to the number of participants. Sole Paragraph - All forms will be played according to the official rules, adopted by the respective confederations, these Rules, the Specific Rules CBDU. O sistema de disputa será definido de acordo com o número de participantes. Single Subsection: All Sport disciplines Will be played according to the official rules, adopted by the confederations, this Regulation, and CBDU specific Standards. Article XVIII The games will be initiated at the time published in the Official Bulletin. The team or athlete that is not able to play and/or is not at the competition place until 15 (fifteen) minutes maximum, after the scheduled time will be considered a loser by the absence (WxO). First Subsection: It will not be considered as a justification of an absence or lateness in a game: food service, transportation, and problems to find the competition place. Second Subsection: The absence cases (W x O) will be forwarded to the Disciplinary Committee and are subject to penalty in accordance with the Brazilian Code of Sports Justice that alternative applies..

9 Article XIX- Every team or athlete must be in the competition local, at least, 30 (thirty) minutes before the scheduled time and in conditions to play. At that moment, the documentation mentioned in this Regulation will be requested Article XX- Any competition that is suspended or transferred, in case of force mejeure, will happen, not later than 24 (twenty four) hours after the date previously fixed, since there is nothing else to prevent its normal execution, obeying the official rules of each Sport discipline. Article XXI It will be accept the presence of people in the competition places only if these ones have the duly accredited by CBDU, according to the rules of the respective sport. Article XXII Preparing for a game, teams will warm up out of the playing court, having, however, five (5) minutes to warm up on the court. Classification and Tiebreak Article XXIII - For the classification steps and knock-out matches Tiebreaker, the criteria defined in the Specific Standards of each sport discipline will be adopted. Article XXIV In individual sports, if there is a tie in the final tally of points, the tie breaker will be the highest number of first places. If the tie persists, it will be counted the greater number of second places and so on. Official Balls Article XXV The competition official balls are from KAGIVA brand, as the reference in the table below. These ones are used in every sport discipline (except Beach Handball and Beach Rugby).

10 PRODUCT Ref. BALL CBDU VOLEI BEACH BRAZIL 8686 BALL CBDU BEACH SOCCER 8709 BALL CBDU DE BASKETBALL 8693 Uniforms Article XXVI Athletes uniforms must meet the specifications of the regulations adopted by the Confederation in the specific sport discipline. Single Subsection: The members of the Technical Commission of an HEI must also be present at the games uniformed. Article XXVII In the team Sport disciplines, each participating HEI will be responsible for making and maintenance, two (2) uniforms per team / gender, contrasting colors, one with predominance of light colors and the other dark colors. Single Subsection In the team sports Technical Congress, the teams should fill out the information form about the uniform colors, presenting necessarily a shirt for each uniform. Article XVIII It will not be allowed sponsorship logos that allude advertising content, racist content, religious content or philosophical content, as well as conflicting logos with the CBDU partners. (see the partnership contract) Awards Article XXIX There will be medals and trophies awards for athletes and UNIVERSITIES classified in the 1st, 2nd and 3rd places.

11 Official Bulletin Article XXX The General Secretariat will publish, through the internet, the Official Bulletin, which will contain official data about the competition, being under the participant UNIVERSITY responsibility, accreditation of representatives, with their s, besides setting a exemplary in the Event Secretary. Single Subsection: The bulletins will be numbered and dated, and the information on them may be changed day-by-day, being considered the most valid information on the updated bulletins. Assignment of Rights Article XXXI The delegations and UNIVERSITIES members, as well as all competitors, coaches and other participants in the INTERNATIONAL BEACH GAMES 2014( duly represented by the entitled persons, by adhering to this regulation, which is proved by completing the term of enrollment or actual participation) authorize, in universal, free, irrevocably, CBDU or third parties duly authorized, to capture and fix its image and voice throughout the period of the INTERNATIONAL BEACH GAMES It will be during competitions or warm-ups, trainings, in any existing support or that may be created and we may use them at our sole discretion, at any time, in Brazil and / or abroad, to support unlimited number of times. We may also pin them on cinematographic film of any gauge, CD ROM, CD-I, "home video", DAT, DVD brackets and computer graphics in general, or store them in the database and can also disseminated them, forward them, display them (several times), through projection screen houses collective frequency or in public places, via television of any kind through the internet, TV, radio, books, newspapers, magazines, telephone fixed and mobile or any other format. CBDU may assign the rights acquired herein to any third parties free of charge.

12 Single Subsection: CBDU, pursuant to the terms above, is expressly authorized to use the marks, insignia and emblems and all participating teams INTERNATIONAL BEACH GAMES Geral Provisions Article XXXII It is the General Coordination of each competition competence to ensure the execution of the competition and solve omitted cases of this Regulation.

13 NORMAS ESPECÍFICAS BEACH SOCCER

14 1 - A competição de Beach Soccer será realizada de acordo com as Regras Internacionais da FIFA e os Regulamentos e Normas da CBDU. 2 - Os jogos serão disputados em 36 (trinta e seis) minutos, divididos em 3 (três) tempos de 12 (doze) minutos com intervalo de 15 (quinze) minutos. Haverá um intervalo de três minutos entre cada período do jogo. 3 - Para a classificação das equipes, será observada a seguinte pontuação: Vitoria Empate Derrota 3 (três) pontos 1 (um) ponto 0 (zero) ponto 4 - As equipes deverão ter 2 (dois) uniformes de jogo, com a mesma numeração, obedecendo ao descrito no Art. 26, 27 e 28 do Regulamento Geral. 5.1 O uniforme de cada aluno-atleta constará de: a) Camisa numerada na frente e nas costas. b) Calção, numerado na frente. 5.2 O uniforme dos goleiros, será, obrigatoriamente, diferente dos demais atletas. 5.3 Nenhum aluno-atleta poderá participar de jogos fora do uniforme descrito acima ou mudar de numeração de camisa, durante a competição.

15 5 - Não será permitido jogar com piercing, brinco, colar, presilha ou qualquer outro objeto que ponha em risco a integridade física dos alunos-atletas. 6 Em caso do não comparecimento de uma equipe dentro do horário estipulado para o jogo ou não apresentação do número mínimo de atletas exigido pela regra, após a contagem de 15 minutos a equipe será declarada ausente, aplicando-se o WxO em favor da equipe presente, à qual será declarada vencedora por 3x0. 7. Caso nenhuma das duas equipes se faça presente em tempo hábil, será declarado o duplo não comparecimento, atribuindo-se derrota a ambas as equipes. 8 - No banco de reservas só poderão ficar os alunos-atletas e Comissão Técnica, cujos nomes deverão constar da relação de inscrição. 9 - Na apresentação as equipes deverão estar uniformizadas, ou seja, todos os alunos-atletas deverão estar com os uniformes de jogo Na Fase Classificatória, quando no mesmo grupo 2 (duas) ou mais equipes terminarem empatadas, o desempate far-se-á da seguinte maneira e em ordem sucessiva de eliminação: a. - Confronto direto no jogo realizado entre as equipes empatadas na fase (utilizado somente no caso de empate entre 02 (duas) equipes); b. - Saldo de gols em todos os jogos do grupo, na fase. c. Saldo de gols nos jogos entre as equipes empatadas. d. Ataque mais positivo, em todos os jogos do grupo, na fase. e. Defesa menos vazada, em todos os jogos do grupo, na fase. f. Sorteio.

16 12 - Nas Fases Quartas de Finais, Semifinais e Finais, os jogos não poderão terminar empatados. Ao término do tempo de jogo, serão realizadas cobranças de 05 (cinco) tiros livres diretos a gol, executados da marca penal, alternadamente, a serem cobrados pelos atletas que terminaram o jogo. Ainda persistindo o empate, serão cobrados tantos tiros livres diretos a gol quanto necessários, executado da marca penal, alternadamente, por diferentes atletas até que haja um vencedor. 13- Estará automaticamente suspenso do jogo subsequente na mesma modalidade/gênero, o aluno-atleta e/ou membro da Comissão Técnica que for expulso de um jogo ou receber 3 (três) cartões amarelos, consecutivos ou não A contagem de cartões, para fins de suspensão automática é feita separadamente e por tipologia de cartão, não havendo a possibilidade de o cartão vermelho apagar o amarelo já recebido no mesmo jogo A contagem de cartões, para fins de suspensão automática, será feita de forma cumulativa, em todas as fases da competição O controle dos cartões recebidos (e seu consequente cumprimento) independerá de comunicação por parte da Gerência de Competição, sendo de responsabilidade exclusiva das IES disputantes da competição O participante que em determinado momento da competição, simultaneamente, acumular 3 (três) cartões amarelos e mais 1 (um) cartão vermelho, cumprirá automaticamente a suspensão por 2 (dois) jogos.

17 14 - A participação em um jogo, de aluno-atleta ou integrante da Comissão Técnica, suspenso automaticamente conforme item 13 implicará nos procedimentos adotados abaixo, além de ter relatório encaminhado para a Comissão Disciplinar para as providências cabíveis Em caso de derrota da equipe infratora, o resultado do jogo será mantido; Em caso de vitoria da equipe infratora, o resultado do jogo será revertido em favor da equipe adversária O atleta expulso de campo no transcorrer de um jogo, não poderá permanecer no banco de reservas de sua equipe nem voltar ao mesmo, após trocar de roupa.

18 BEACH HANDBALL 1. As competições de Handebol serão realizadas de acordo com as Regras Internacionais da IHF e os Regulamentos, Normas e Informes da CBDU O jogo se compõe de dois meio-tempos, onde os resultados serão contabilizados separadamente. Cada meio-tempo dura 10 (dez) minutos, separados por um intervalo de 05 (cinco) minutos O jogo inicia em cada meio-tempo pelo tiro de saída dado pelo goleiro (regra 10). Um sorteio determinará a equipe que inicia. A outra tem a escolha de campo de jogo; após o intervalo as equipes trocam a quadra e a área de substituição Cada equipe tem o direito de solicitar um Tempo Técnico (tempo morto) de um minuto em cada meio-tempo para orientação de sua equipe Nenhum dos dois tempos de jogo pode acabar empatado. No caso de igualdade no placar, no final de um meio-tempo, a decisão interposta de desempate será segundo o sistema da morte súbita, em que o primeiro gol será o decisivo um vencedor. Este sistema de desempate inicia com um tiro de árbitro (regra 15), no centro da quadra. O vencedor obterá um ponto (01-00), por ter vencido o set Quando a mesma equipe vence os dois meio-tempos, ela será a vencedora da partida pelo placar de Se a outra equipe vencer o segundo meio-tempo, isto significa que a partida está empatada com um ponto para cada equipe (01-01). Uma vez que sempre temos que determinar um vencedor, será utilizado, neste caso o sistema de um jogador contra o goleiro, para o desempate, de acordo com a regra 09.

19 2. Para a classificação das equipes, será observada a seguinte pontuação: Vitória Derrota ou WxO 2 (dois) pontos 0 (zero) ponto 3. As equipes deverão ter 2 (dois) uniformes de jogo com a mesma numeração, obedecendo ao descrito no Art. 39 do Regulamento Geral O uniforme de cada aluno-atleta constará: Camisas numeradas na frente e nas costas; Calção; Meias; Tênis O aluno-atleta deverá usar o mesmo número no decorrer de toda a competição Os goleiros deverão ter uniformes de cores diferentes da sua equipe e da equipe adversária, inclusive dos goleiros adversários Nenhum aluno-atleta poderá participar de jogos fora do uniforme descrito acima. 6. Não será permitido jogar com piercing, brinco, colar, presilha ou qualquer outro objeto que ponha em risco a integridade física dos alunos-atletas. 7. A equipe deverá comparecer ao local do jogo com antecedência e devidamente uniformizada. Para ter condição de participação, antes do início do jogo, todos os componentes da equipe deverão apresentar suas credenciais à equipe de arbitragem.

20 8. No banco de reservas só poderão ficar os alunos-atletas e Comissão Técnica (técnico, preparador físico, médico e fisioterapeuta), cujos nomes deverão constar da relação de inscrição. 9. A entrada dos alunos-atletas na quadra para o aquecimento será feita tão logo a mesma esteja livre e após a autorização do árbitro O tempo de aquecimento na quadra dependerá do término do jogo anterior. Entretanto, será garantido o tempo mínimo de 5 (cinco) minutos para as equipes aquecerem na quadra de jogo. 10. A apresentação dos alunos-atletas de cada equipe será feita logo após o término do tempo de aquecimento. Os alunos-atletas dirigem-se para fora da quadra de jogo. Aguardam a autorização dos árbitros para a entrada na quadra em coluna por um, quando será feita a apresentação Na apresentação as equipes deverão estar uniformizadas, ou seja, todos os alunos-atletas deverão estar com os uniformes de jogo. 11. Na Fase Classificatória, quando no mesmo grupo 2 (duas) ou mais equipes terminarem empatadas, o desempate far-se-á da seguinte maneira e em ordem sucessiva de eliminação: 12.1 Confronto direto (no caso de 2 (duas) equipes empatadas Maior número de vitorias Maior coeficiente de gols average nos jogos disputados entre as equipes empatadas na fase Menor número de gols contra nos jogos disputados entre as equipes empatadas na fase; 12.5 Maior número de gols pró nos jogos disputados entre as equipes empatadas na fase; 12.6 Maior coeficiente de gols average apurado em todos os jogos

21 disputados pelas equipes na fase; 12.7 Menor número de gols contra em todos os jogos disputados pelas equipes na fase; 12.8 Maior número de gols pró em todos os jogos disputados pelas equipes na fase; 12.9 Sorteio. 13. Estará automaticamente suspenso do jogo seguinte, o aluno-atleta e/ou membro da Comissão Técnica que for expulso ou desqualificado, no caso de seguir relatório anexo à súmula Não se aplica o disposto neste artigo, se antes do cumprimento da suspensão, o aluno-atleta e/ou membro da Comissão Técnica for absolvido pelo órgão judicante competente, desde que constante no termo de decisão do respectivo processo disciplinar, o não cumprimento da suspensão automática, nos termos da legislação desportiva vigente. 14. A participação de aluno-atleta ou integrante da Comissão Técnica, suspenso automaticamente conforme item 13 implicará nos procedimentos adotados abaixo, além de ter relatório encaminhado para a Comissão Disciplinar para as providências cabíveis Em caso de derrota da equipe infratora, o resultado do jogo será mantido; Em caso de vitória da equipe infratora, o resultado do jogo será revertido em favor da equipe adversária.

22 BEACH RUGBY 1. A competição de Beach Rugby será realizada de acordo com as Regras Internacionais da IRB e os Regulamentos, Normas e Informes da CBDU. 2. O tempo de duração de cada jogo será de 14 (catorze), minutos e divididos em 2 (dois) tempos de 7 (sete) minutos cada um, sem intervalo. 2.1 No jogo final, a duração do jogo será de 20 (vinte) minutos, divididos em 2 (dois) tempos de 10 (dez) minutos, com 2 (dois) minutos de intervalo 3. Para a classificação das equipes, será observada a seguinte pontuação: Vitoria Empate Derrota 2 (dois) pontos 1 (um) ponto 0 (zero) ponto 4. O uniforme de cada equipe deve atender ao estabelecido nas regras da IRB. 5. A equipe deverá comparecer ao local do jogo com antecedência e devidamente uniformizada. Para ter condição de participação, antes do início do jogo, todos os componentes da equipe deverão apresentar suas credenciais à equipe de arbitragem. 6. No banco de reservas só poderão ficar os alunos-atletas e Comissão Técnica cujos nomes deverão constar da relação de inscrição. 7. A entrada dos alunos-atletas na quadra para o aquecimento será feita tão logo a mesma esteja livre e após a autorização do árbitro. a. O tempo de aquecimento no campo de jogo dependerá do término do jogo anterior. Entretanto, será garantido o tempo mínimo de 5 (cinco) minutos para as equipes aquecerem na quadra de jogo.

23 8. Nas Fases Quartas de Finais, Semifinais e Finais, os jogos não poderão terminar empatados. Caso no tempo normal isto ocorra, serão adotados os seguintes procedimentos: a..para o desempate far-se-á uma prorrogação de 2 (dois) tempos de 5 (cinco) minutos, sem intervalo e com troca de lado, através de morte súbita (vence quem anotar qualquer ponto primeiro). Antes do início da prorrogação acontecerá um novo sorteio para determinar quem inicia o jogo. b.. Persistindo o empate na prorrogação haverá a disputa de drop goal, na distância da linha de 22 metros com drops alternados entre as equipes. Havendo uma equipe que não converta e outra que converta, esta será declarada a vencedora. Somente os jogadores que terminaram a partida em campo podem efetuar os chutes de drop, caso persista empate os jogadores que constam da súmula da partida podem efetuar a cobrança. Em caso de persistir empate a cobrança de penais continua alternada até que haja um vencedor, podendo iniciar a repetição dos batedores após todos os jogadores constantes na sumula haverem batido o drop-goal. 9. Na Fase Classificatória, quando no mesmo grupo 2 (duas) ou mais equipes terminarem empatadas, o desempate far-se-á da seguinte maneira e em ordem sucessiva de eliminação: a.. Confronto direto (quando de empate entre 2 equipes); b.. Menor número de cartões vermelhos; c.. Menor número de cartões amarelos; d.. Maior número de trys marcados; e.. Maior número de pontos marcados; f.. Menor número de trys sofridos; g.. Maior saldo de pontos; h.. Sorteio. 10. Os jogadores expulsos (cartão vermelho) ficarão, definitivamente,

24 excluídos da competição, ficando o Comissário de Arbitragem responsável pela entrega do relatório a Comissão Disciplinar. a. Os jogadores que receberem o cartão amarelo deverão cumprir a suspensão de 2 minutos fora de campo ao lado da mesa de arbitragem. Este tempo começa a ser contado quando o jogador chega à mesa dos árbitros, sendo controlado pelo 4º árbitro.

25 BEACH VOLLEY 1) A competição de Volei de Praia será realizada de acordo com as Regras Internacionais da FIVB e o Regulamento, Informe e Normas Específicas da CBDU. 1.1 Para itens não definidos nestas Normas Específicas, será utilizado o Regulamento da Confederação Brasileira de Voleibol, para o Circuito Oficial de Volei de Praia. 2) O sistema de disputa será definido no Congresso Técnico. 3) Cada atleta terá direito a 1 (um) tempo médico por jogo de, até, 02 (dois) minutos de duração para sua própria assistência. Caso a assistência médica seja recusada, a equipe será sancionada com retardamento de jogo. 4) Troca de quadra, tempo técnico e tempo para descanso: Jogos Troca de quadra Tempo técnico Tempo descanso Um (1) set 21 pontos Somatório de 7 pontos Somatório de 21 pontos Um (1) tempo de 30 seg. para cada equipe. Dois (2) sets vencedores: 1º. e 2º. sets 3º. set Somatório de 7 pontos. Somatório de 5 pontos Somatório de 21 pontos. Não tem Idem Idem 5) A regra dos 12 (doze) segundos entre os rallies deve ser cumprida rigorosamente. Caso não seja seguida, a equipe infratora será sancionada de acordo com a escala de sanções para retardamento. 6) Para a classificação das equipes, será observada a seguinte pontuação: Vitoria Derrota 2 (dois) pontos 1 (um) ponto 7) As equipes receberão 2 (dois) uniformes de jogo, de cores diferentes e com a mesma numeração. Para cada jogo, a organização da competição definirá a cor de uniforme a ser usado pela dupla. 7.1) A responsabilidade de guarda e conservação dos uniformes, é de cada atleta. Em nenhuma situação, a organização fará reposição de uniforme. 8) A equipe deverá comparecer ao local do jogo com antecedência e devidamente uniformizada. Para ter condição de participação, antes do início do jogo, todos os componentes da equipe deverão apresentar suas credenciais à equipe de arbitragem.

26 8.1 Haverá uma tolerância de 15 (quinze) minutos, exclusivamente, para o 1º. (primeiro) jogo de cada quadra. Para os jogos seguintes, a tolerância será de (cinco) minutos. Todos os tempos serão contados a partir do horário determinado, na tabela, para o inicio de cada jogo. 9) A participação de técnico será permitida, condicionado a: 9.1 Registro do técnico no sistema CBDU. 9.2 Apresentação do CREF. 9.3 Atendimento ao especificado no Regulamento da CBV para o seu Circuito Oficial de Volei de Praia. 10) O tempo de aquecimento na quadra dependerá do término do jogo anterior. Entretanto, será garantido o tempo mínimo de 5 (cinco) minutos para as equipes aquecerem na quadra de jogo. 11) No caso de 2 (duas) ou mais equipes terminarem empatadas, o desempate farse-á da seguinte maneira e em ordem sucessiva de eliminação: Confronto direto, no caso de 2 (duas) equipes empatadas Maior coeficiente de sets average em todos os jogos disputados pelas equipes na fase; Maior coeficiente de pontos average em todos os jogos disputados pelas equipes na fase; Confronto direto (no caso de 2 (duas) equipes empatadas. 12) A presença no Congresso Técnico de, pelo menos, 1 (um) dos componentes da dupla ou de um representante da mesma, é obrigatória. As equipes que não cumprirem esta determinação estarão sujeitas às decisões tomadas pelo Comitê Organizador podendo, inclusive, serem eliminadas da competição.

27 BEACH TRIATHLON

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE 1. As competições de basquete serão realizadas de acordo com as regras internacionais da FIBA e os regulamentos e normas do Novo Desporto Universitário 2012 NDU. 2. Cada

Leia mais

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 Organização, compromisso e qualidade em prol do esporte universitário paulista www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 REGULAMENTO

Leia mais

CAMPEONATO DE FUTSAL MACEIÓ 200 ANOS REGULAMENTO DE FUTSAL

CAMPEONATO DE FUTSAL MACEIÓ 200 ANOS REGULAMENTO DE FUTSAL CAMPEONATO DE FUTSAL MACEIÓ 200 ANOS REGULAMENTO DE FUTSAL 1. Os jogos de Futsal serão realizados de acordo com as Regras Oficiais, salvo o estabelecido neste Regulamento. 2. Cada equipe poderá inscrever

Leia mais

FUNPEEL Troféu Luiz Carlos Heidrich (LULI)

FUNPEEL Troféu Luiz Carlos Heidrich (LULI) 8 o CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTSAL MASCULINO/ FUNPEEL Troféu Luiz Carlos Heidrich (LULI) 1. DISPOSIÇÕES INICIAIS REGULAMENTO TÉCNICO 1.1. O 8º Campeonato Municipal de Futsal Masculino será promovido e

Leia mais

SELETIVAS MINEIRAS PARA A LIGA DO DESPORTO UNIVERSITÁRIO 2015

SELETIVAS MINEIRAS PARA A LIGA DO DESPORTO UNIVERSITÁRIO 2015 SELETIVAS MINEIRAS PARA A LIGA DO DESPORTO UNIVERSITÁRIO 2015 -REGULAMENTO GERAL- SÚMARIO PRINCIPIOS GERAIS 03 MODALIDADES 03 PODERES 03 COMISSÃO DE HONRA 04 COMITÊ ORGANIZADOR 04 Coordenação Geral 04

Leia mais

LIGA DO DESPORTO UNIVERSITARIO REGULAMENTO GERAL

LIGA DO DESPORTO UNIVERSITARIO REGULAMENTO GERAL LIGA DO DESPORTO UNIVERSITARIO REGULAMENTO GERAL 2012 SUMÁRIO Princípios Gerais...01 Comitê Organizador...01 Comissão Disciplinar...01 Responsabilidades...02 Participação...04 Congresso Técnico...06 Jogos...07

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO FUTSAL

REGULAMENTO TÉCNICO FUTSAL FUTSAL Art. 1º - O campeonato de Futebol de Salão será regido pelas regras oficiais da CBFS - Confederação Brasileira de Futsal, por este Regulamento e conforme o disposto no Regulamento Geral. Art. 2º

Leia mais

Regulamento Específico. Futsal

Regulamento Específico. Futsal Regulamento Específico Futsal 2015 Art. 1º - A competição de futsal dos Jogos Escolares de Minas Gerais JEMG/2015 obedecerá às Regras Oficiais da FIFA para a modalidade, adotadas pela Confederação Brasileira

Leia mais

REGULAMENTO FUTEBOL SOCIETY

REGULAMENTO FUTEBOL SOCIETY XIII JOGOS AFFEMG Associação dos Funcionários Fiscais de Minas Gerais 1- DO LOCAL REGULAMENTO FUTEBOL SOCIETY 1.1 - Os jogos acontecerão em campos de futebol society de grama sintética ou natural, aprovados

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DO I TORNEIO DE FUTEBOL SOCIETY FACULDADE ESFA

REGULAMENTO GERAL DO I TORNEIO DE FUTEBOL SOCIETY FACULDADE ESFA REGULAMENTO GERAL DO I TORNEIO DE FUTEBOL SOCIETY FACULDADE ESFA Art. 1º O Torneio de Futebol Society tem por finalidade: A congregação dos graduandos, o fortalecimento dos laços de amizade e a camaradagem

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DOS JOGOS DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS DO TOCANTINS

REGULAMENTO ESPECÍFICO DOS JOGOS DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS DO TOCANTINS REGULAMENTO ESPECÍFICO DOS JOGOS DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS DO TOCANTINS PALMAS - 2016 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE ATLETISMO 1. A Competição de Atletismo será realizada de acordo com as regras oficiais da

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO ATLETISMO

REGULAMENTO TÉCNICO ATLETISMO REGULAMENTO TÉCNICO ATLETISMO 1 A Competição de Atletismo do JIUDESC 2014 será regida pelas Regras Internacionais da IAAF e pelo que dispõe este Regulamento. 2 Cada Centro poderá inscrever, no máximo,

Leia mais

DATE July 04 th and 05 th, 2009. VENUE Ginásio Gilberto Cardoso Maracanãzinho Rua Professor Eurico Rabelo, S/Nr. Rio de Janeiro/RJ Brasil

DATE July 04 th and 05 th, 2009. VENUE Ginásio Gilberto Cardoso Maracanãzinho Rua Professor Eurico Rabelo, S/Nr. Rio de Janeiro/RJ Brasil DATE July 04 th and 05 th, 2009. VENUE Ginásio Gilberto Cardoso Rua Professor Eurico Rabelo, S/Nr Rio de Janeiro RJ Brazil ORGANIZER Confederação Brasileira de Judô Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro

Leia mais

Federação Gaúcha de Rugby FGR

Federação Gaúcha de Rugby FGR Federação Gaúcha de Rugby FGR Regulamento do Circuito Gaúcho de Rugby SevensFeminino ( CGR 7 s Feminino ). Capítulo I - Disposições Gerais O Circuito Gaúcho de Rugby Sevens ( CGR 7 s ) é um evento promovido

Leia mais

CATEGORIA: IDADE LIVRE

CATEGORIA: IDADE LIVRE 15º CAMPEONATO BRASILEIRO DE FUTEBOL DE ADVOGADOS (15ª edição) 2014 CATEGORIA: IDADE LIVRE REGULAMENTO GERAL Art. 1 - Participantes: O 15º Campeonato Brasileiro de Futebol da OAB terá a participação dos

Leia mais

IV CAMPEONATO INTERNO DE FUTEBOL SOCIETY DA ASTRIFE 2013 REGULAMENTO GERAL

IV CAMPEONATO INTERNO DE FUTEBOL SOCIETY DA ASTRIFE 2013 REGULAMENTO GERAL IV CAMPEONATO INTERNO DE FUTEBOL SOCIETY DA ASTRIFE 2013 REGULAMENTO GERAL I. DAS FINALIDADES Artigo 1 O IV CAMPEONATO INTERNO DE FUTEBOL SOCIETY, tem por finalidade congregar todas as pessoas que trabalham

Leia mais

www.grude6.com.br grude6@yahoo.com.br REGULAMENTO DO V TORNEIO GRUDE6 DE FUTSAL 2013.

www.grude6.com.br grude6@yahoo.com.br REGULAMENTO DO V TORNEIO GRUDE6 DE FUTSAL 2013. REGULAMENTO DO V TORNEIO GRUDE6 DE FUTSAL 2013. I - DOS OBJETIVOS: Art. 1º - O evento visa proporcionar aos servidores do Poder Judiciário Federal e instituições convidadas a integração e socialização

Leia mais

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA DO BANCO DO BRASIL VICE-PRESIDÊNCIA DE ESPORTES TORNEIO INTERNO I COPA MUNDO A.A.B.B. DE FUTEBOL DE CAMPO

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA DO BANCO DO BRASIL VICE-PRESIDÊNCIA DE ESPORTES TORNEIO INTERNO I COPA MUNDO A.A.B.B. DE FUTEBOL DE CAMPO TORNEIO INTERNO I COPA MUNDO A.A.B.B. DE FUTEBOL DE CAMPO REGULAMENTO DA COMPETIÇÃO O Vice-Presidente de Esportes da Associação Atlética do Banco do Brasil de Belo Horizonte, usando de suas atribuições,

Leia mais

CIRCUITO VERÃO SESC DE ESPORTES 2013/2014

CIRCUITO VERÃO SESC DE ESPORTES 2013/2014 CIRCUITO VERÃO SESC DE ESPORTES 2013/2014 I. DA COMPETIÇÃO II. DA COORDENAÇÃO III. DAS FASES DA COMPETIÇÃO IV. DAS INSCRIÇÕES E PARTICIPAÇÕES V. DA PREMIAÇÃO VI. DA ARBITRAGEM VII. DA IDENTIFICAÇÃO VIII.

Leia mais

REGULAMENTO DO FUTSAL MASCULINO E FEMININO

REGULAMENTO DO FUTSAL MASCULINO E FEMININO REGULAMENTO DO FUTSAL MASCULINO E FEMININO I - DOS LOCAIS DOS JOGOS Art. 1º - Os jogos serão realizados nos seguintes locais: Quadras 01,02 e 03 - térreo do Prédio 80 Quadras 01,02 e 03-4º andar do Prédio

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS

REGULAMENTO TÉCNICO CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS REGULAMENTO TÉCNICO CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Artigo 1º. Este regulamento é o documento composto conjunto das disposições que regem a Campeonato Brasileiro de Handebol dos Surdos 2015, nas categorias

Leia mais

3ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS.

3ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS. 3ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS. REGULAMENTO OFICIAL CAPÍTULO I OBJETIVOS ART. 1º - A 3ª Copa Quiosque Natureza de Futebol Suíço Inter-Academias, que será realizada no 2º semestre

Leia mais

TAÇA CIDADE SÃO JOSÉ DE FUTSAL 2014 REGULAMENTO GERAL I - DA ORGANIZÇÃO E DIREÇÃO

TAÇA CIDADE SÃO JOSÉ DE FUTSAL 2014 REGULAMENTO GERAL I - DA ORGANIZÇÃO E DIREÇÃO TAÇA CIDADE SÃO JOSÉ DE FUTSAL 2014 REGULAMENTO GERAL I - DA ORGANIZÇÃO E DIREÇÃO Art. 1º - A organização da Taça Cidade São José de Futsal é de inteira responsabilidade da Prefeitura Municipal de São

Leia mais

7º JOGOS REGIONAIS DA SAÚDE REGULAMENTO

7º JOGOS REGIONAIS DA SAÚDE REGULAMENTO 7º JOGOS REGIONAIS DA SAÚDE REGULAMENTO I - DOS OBJETIVOS Art. 01 - A 7º edição dos JOGOS REGIONAIS DA SAÚDE é um evento promovido pelos Servidores da Secretaria de Estado da Saúde SES Art. 02 - O campeonato

Leia mais

REGULAMENTO GERAL I COPA SOCIETY OAB/MG

REGULAMENTO GERAL I COPA SOCIETY OAB/MG BELO HORIZONTE AGOSTO DE 2014 REGULAMENTO GERAL I COPA SOCIETY OAB/MG REALIZAÇÃO Arte do Esporte www.artedoesporte.com.br I DAS FINALIDADES 3 II DA ORGANIZAÇÃO E EXECUÇÃO 3 III PERÍODO DE INSCRIÇÃO E REALIZAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO GERAL. ARTIGO I: A COPA BIG-ESPORTES DE FUTSAL IJUI/RS, somente poderá participar as instituições com suas equipes convidadas.

REGULAMENTO GERAL. ARTIGO I: A COPA BIG-ESPORTES DE FUTSAL IJUI/RS, somente poderá participar as instituições com suas equipes convidadas. REGULAMENTO GERAL CAPITULO 1 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ARTIGO I: A COPA BIG-ESPORTES DE FUTSAL IJUI/RS, somente poderá participar as instituições com suas equipes convidadas. ARTIGO II: Da Cerimônia de

Leia mais

LIGA NACIONAL MASCULINA 2013

LIGA NACIONAL MASCULINA 2013 LIGA NACIONAL MASCULINA 2013 REGULAMENTO ESPECÍFICO Capítulo I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ART. 1 Este Regulamento tem como finalidade, determinar as condições em que será disputada a LIGA NACIONAL

Leia mais

Jogos Universitários Mineiros

Jogos Universitários Mineiros Jogos Universitários Mineiros JUMs 2014 Viçosa-MG -Regulamento Geral- SUMÁRIO 1. PRINCIPIOS GERAIS...03 2. MODALIDADES...03 3. PODERES...03 3.1. COMISSÃO DE HONRA...04 3.2. COMITÊ ORGANIZADOR...04 3.3.

Leia mais

COLÉGIO MOTIVA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTES COORDENAÇÃO DE EVENTOS BASQUETE

COLÉGIO MOTIVA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTES COORDENAÇÃO DE EVENTOS BASQUETE BASQUETE Art. 1º - As competições da modalidade de Basquete serão regidas pelas regras oficiais da FIBA, em consonância com este regulamento específico e o Regulamento Geral da competição. a) Fase Classificatória

Leia mais

2º CAMPEONATO DE FUTSAL DA ASSOCIAÇÃO ATLÉTICO CULTURAL PAINCO REGULAMENTO GERAL

2º CAMPEONATO DE FUTSAL DA ASSOCIAÇÃO ATLÉTICO CULTURAL PAINCO REGULAMENTO GERAL 1 2º CAMPEONATO DE FUTSAL DA ASSOCIAÇÃO ATLÉTICO CULTURAL PAINCO REGULAMENTO GERAL Disposições Preliminares 1 O Campeonato de Futsal da Associação Atlético Cultural Painco de 2010 será dirigido pelo Departamento

Leia mais

Seletiva Estadual Universitária de RUGBY SEVEN

Seletiva Estadual Universitária de RUGBY SEVEN Seletiva Estadual Universitária de RUGBY SEVEN LOCAL/ DATA/ HORÁRIO Local: Campo Federação Paulista de Rugby Parque Esportivo do Trabalhador (Antigo CERET) Rua Canuto de Abreu, s/número - Tatuapé Data:

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS DA UNIPAMPA EDIÇÃO 2013

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS DA UNIPAMPA EDIÇÃO 2013 REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS DA UNIPAMPA EDIÇÃO 2013 REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS DA UNIPAMPA EDIÇÃO 2013 Art. 1º- Os Jogos Universitários da UNIPAMPA serão realizados pela

Leia mais

REGULAMENTO da TAÇA PAULO ROBERTO TRIVELLI 2015 SELETIVA FASE ESTADUAL TITULO I DAS FINALIDADES

REGULAMENTO da TAÇA PAULO ROBERTO TRIVELLI 2015 SELETIVA FASE ESTADUAL TITULO I DAS FINALIDADES REGULAMENTO da TAÇA PAULO ROBERTO TRIVELLI 2015 SELETIVA FASE ESTADUAL TITULO I DAS FINALIDADES Artigo 1 - A TAÇA PAULO ROBERTO TRIVELLI 2015 é promovida, organizada e dirigida pela FEDERAÇÃO UNIVERSITÁRIA

Leia mais

* Regulamento Técnico 2016 * FUTSAL

* Regulamento Técnico 2016 * FUTSAL * Regulamento Técnico 2016 * FUTSAL 1. DOS JOGOS: Os jogos de Futsal serão regidos pelas Regras Oficiais vigentes da Confederação Brasileira de Futsal, observadas as exceções previstas neste Regulamento

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO JOGOS DE INTEGRAÇÃO REGULAMENTO TÉCNICO DO BASQUETEBOL MASCULINO

REGULAMENTO TÉCNICO JOGOS DE INTEGRAÇÃO REGULAMENTO TÉCNICO DO BASQUETEBOL MASCULINO REGULAMENTO TÉCNICO JOGOS DE INTEGRAÇÃO REGULAMENTO TÉCNICO DO BASQUETEBOL MASCULINO Art. 1 O torneio de basquetebol masculino será realizado de acordo com as regras estabelecidas pela Federação Internacional

Leia mais

Torneio de Futsal 2014 Troféu Rafael Afonso Leite

Torneio de Futsal 2014 Troféu Rafael Afonso Leite Torneio de Futsal 2014 Troféu Rafael Afonso Leite DOS OBJETIVOS: O Einstein Gol é um evento que visa aumentar sociabilizarão e integração entre todos os nossos alunos, funcionários, Corpo Docente e Direção.

Leia mais

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA BANCO DO BRASIL SALVADOR CAMPEONATO INTERNO DE FUTEBOL SOCIETY - 2009 REGULAMENTO GERAL - CÓDIGO ESPORTIVO

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA BANCO DO BRASIL SALVADOR CAMPEONATO INTERNO DE FUTEBOL SOCIETY - 2009 REGULAMENTO GERAL - CÓDIGO ESPORTIVO CAPÍTULO I - DAS COMPETIÇÕES ARTIGO 01 - A finalidade principal da realização dos Campeonatos Internos de Futebol é desenvolver a prática esportiva, fomentando em caráter recreativo e, absolutamente amadorista,

Leia mais

REGULAMENTO. Os representantes das equipes ficarão responsáveis pela disciplina de seus atletas.

REGULAMENTO. Os representantes das equipes ficarão responsáveis pela disciplina de seus atletas. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES: REGULAMENTO Artigo 1 Artigo 2 Artigo 3 Artigo 4 Artigo 5 Fica instituído pela Delegacia Sindical de Brasília o IV Campeonato de Futebol Soçaite. Este regulamento é o conjunto

Leia mais

NORMAS PARA AUTORES. As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt.

NORMAS PARA AUTORES. As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt. NORMAS PARA AUTORES As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt. COPYRIGHT Um artigo submetido à Revista Portuguesa

Leia mais

REGULAMENTO DELEGACIA SINDICAL DE BRASÍLIA - DF IV CAMPEONATO DE FUTEBOL SOÇAITE DOS AUDITORES FISCAIS DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL / 2011

REGULAMENTO DELEGACIA SINDICAL DE BRASÍLIA - DF IV CAMPEONATO DE FUTEBOL SOÇAITE DOS AUDITORES FISCAIS DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL / 2011 REGULAMENTO DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES: Artigo 1 Artigo 2 Artigo 3 Artigo 4 Artigo 5 Fica instituído pela Delegacia Sindical de Brasília o IV Campeonato de Futebol Soçaite. Este regulamento é o conjunto

Leia mais

Condições de Participação no Evento. Licenças. Equipamentos Regulamentos ( Bicicletas) Equipamento ( Vestuário ) Seguros. Entradas - Espectadores

Condições de Participação no Evento. Licenças. Equipamentos Regulamentos ( Bicicletas) Equipamento ( Vestuário ) Seguros. Entradas - Espectadores Condições de Participação no Evento De acordo com os Regulamentos da UCI Ciclismo de Pista Veteranos 3.9.001. Estes regulamentos estão disponíveis no site da UCI em www.uci.ch. Clicar sobre Rules e seguidamente

Leia mais

Troféu Guarulhos de futsal Municipal 2015 Menores 1º Semestre.

Troféu Guarulhos de futsal Municipal 2015 Menores 1º Semestre. Troféu Guarulhos de futsal Municipal 2015 Menores 1º Semestre. Título I Das Disposições Gerais A) Será obrigatório, de acordo com as Regras do Futsal, o uso de caneleiras para todos os atletas. B) Não

Leia mais

CLUBE BRILHANTE. 2 CAMPEONATO DE FUTEBOL DE SETE CATEGORIA SÊNIOR 2015 Liga dos Campeões Brilhante Danilo Bandeira da Silva

CLUBE BRILHANTE. 2 CAMPEONATO DE FUTEBOL DE SETE CATEGORIA SÊNIOR 2015 Liga dos Campeões Brilhante Danilo Bandeira da Silva REGULAMENTO ESPECÍFICO DO CAMPEONATO DA DURAÇÃO DO JOGO: Dois (2) tempos de vinte e cinco (25) minutos. DO HORÁRIO e DIA de jogo marcado: Para esta edição do 2 Campeonato de Futebol de Sete Categoria Sênior

Leia mais

REGULAMENTO DO CAMPEONATO MUNICIPAL DE 2012 CATEGORIA PRINCIPAL DIVISÃO ESPECIAL/1ª DIVISÃO/2ª DIVISÃO/3ª DIVISÃO/4ª DIVISÃO

REGULAMENTO DO CAMPEONATO MUNICIPAL DE 2012 CATEGORIA PRINCIPAL DIVISÃO ESPECIAL/1ª DIVISÃO/2ª DIVISÃO/3ª DIVISÃO/4ª DIVISÃO LIGA DE FUTEBOL DE SALÃO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO e-mail ligafutsalsbc@gmail.com ou ligafutsalsbc@uol.com.br - Data de fundação 15/08/1981 site : www.ligafutsalsaobernardo.com.br Telefones: 4122-58-85-4330-95-70

Leia mais

CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS EINSTEIN

CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS EINSTEIN CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS EINSTEIN Artigo 1º - Os Jogos Universitários tem como objetivo: * Incentivar a participação dos jovens em atividades saudáveis do ponto de vista social,

Leia mais

Regulamento do Campeonato Gaúcho de Rugby 2013 1ª Divisão - Categoria Principal

Regulamento do Campeonato Gaúcho de Rugby 2013 1ª Divisão - Categoria Principal Regulamento do Campeonato Gaúcho de Rugby 2013 1ª Divisão - Categoria Principal Introdução O Campeonato Gaúcho de 2013 da primeira divisão ( CGR 2013 Principal ) terá por objetivo a consolidação dos principais

Leia mais

REGULAMENTO OFICIAL VI COPA DE FUTEBOL 7 UNIGUAÇU

REGULAMENTO OFICIAL VI COPA DE FUTEBOL 7 UNIGUAÇU REGULAMENTO OFICIAL VI COPA DE FUTEBOL 7 UNIGUAÇU CAP. I: AS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ART.1 - O torneio é uma Promoção do Colegiado do curso de Educação Física da Uniguaçu, apoiado pela Uniguaçu. ART.2

Leia mais

REGULAMENTO GERAL. CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares

REGULAMENTO GERAL. CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares Art. 1º A Copa Sesquinho é promovida pelo Serviço Social do Comércio SESC-DF. Os jogos serão regidos pelo presente Regulamento Geral e por decisões

Leia mais

REGULAMENTO I Copa Integração de Futsal e Vôlei de Praia do IFPB Campus Sousa

REGULAMENTO I Copa Integração de Futsal e Vôlei de Praia do IFPB Campus Sousa REGULAMENTO I Copa Integração de Futsal e Vôlei de Praia do IFPB Campus Sousa Sousa, 20 de abril de 2012 CAPÍTULO I DAS INSCRIÇÕES Art. 1º. Os times interessados em participar I Copa Integração de Futsal

Leia mais

Liga de Rugby do Vale

Liga de Rugby do Vale REGULAMENTO DO TORNEIO Torneio de Rúgbi de Areia 58º Jogos Regionais de Caraguatatuba Liga de Rugby do Vale Capítulo I - Disposições Gerais Art. 1º - O Torneio de Rúgbi de Areia em Caraguatatuba, é um

Leia mais

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA EAbrief: Medida de incentivo ao emprego mediante o reembolso da taxa social única EAbrief: Employment incentive measure through the unique social rate reimbursement Portaria n.º 229/2012, de 03 de Agosto

Leia mais

REGULAMENTO DOS JOGOS DA SAÚDE

REGULAMENTO DOS JOGOS DA SAÚDE REGULAMENTO DOS JOGOS DA SAÚDE 2015 ÍNDICE CAPÍTULO I Da Organização...3; CAPÍTULO II Dos Objetivos...3; CAPÍTULO III Da Coordenação...3; CAPÍTULO IV Data e local...4; CAPÍTULO V Das Inscrições...4; CAPÍTULO

Leia mais

REGULAMENTO BASQUETE 2009

REGULAMENTO BASQUETE 2009 REGULAMENTO BASQUETE 2009 Organização: Fórum das Associações dos Servidores das Agências Reguladoras Patrocínio: DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO BASQUETE - 2009 Art.01 - Este regulamento é o conjunto

Leia mais

O Presidente da Liga Araguarina de Futebol, no uso de suas atribuições, por delegação de poderes, que lhes fora conferido, pelo Estatuto da Entidade:

O Presidente da Liga Araguarina de Futebol, no uso de suas atribuições, por delegação de poderes, que lhes fora conferido, pelo Estatuto da Entidade: LIGA ARAGUARINA DE FUTEBOL DEPARTAMENTO TÉCNICO NOTA OFICIAL Nº 004/2013 - DT DISPÕE SOBRE O REGULAMENTO, DO CAMPEONATO DA 1ª DIVISÃO DE NÃO PROFISSIONAIS, DA TEMPORADA DE 2013. O Presidente da Liga Araguarina

Leia mais

Federação Paranaense de Futebol 7 VII COPA RIC DE FUTEBOL 7 / 2015 REGULAMENTO OFICIAL

Federação Paranaense de Futebol 7 VII COPA RIC DE FUTEBOL 7 / 2015 REGULAMENTO OFICIAL Federação Paranaense de Futebol 7 VII COPA RIC DE FUTEBOL 7 / 2015 REGULAMENTO OFICIAL CAPÍTULO I - Da Finalidade Art. 01 A VII COPA RIC DE FUTEBOL 7 2015, será organizada pela Federação Paranaense de

Leia mais

Regulamento Interno Liga Futsal AEISCSN 2010/2011

Regulamento Interno Liga Futsal AEISCSN 2010/2011 1 ÍNDICE I. DISPOSIÇÕES INICIAIS Artigo 1º - Organização e direcção do torneio II. ORGANIZAÇÃO DA PROVA Artigo 2º - Modelo Competitivo Artigo 3º - Pontuação de Jogo Artigo 4º - Critérios de Desempate Artigo

Leia mais

REGULAMENTO DE FUTSAL

REGULAMENTO DE FUTSAL REGULAMENTO DE FUTSAL Capítulo I DAS FINALIDADES Art. 1º O campeonato de futsal masculino, é promovido como uma das modalidades dos VI JOGOS NACIONAIS DA MAGISTRATURA, promovido e organizado pela AMB Associação

Leia mais

3ª COPA DE FUTEBOL DOS CAMPOS GERAIS 2015 REGULAMENTO GERAL SUMÁRIO

3ª COPA DE FUTEBOL DOS CAMPOS GERAIS 2015 REGULAMENTO GERAL SUMÁRIO 3ª COPA DE FUTEBOL DOS CAMPOS GERAIS 2015 REGULAMENTO GERAL SUMÁRIO CAPÍTULO I DA COORDENAÇÃO E ORGANIZAÇÃO... 1 CAPÍTULO II - DOS MUNICÍPIOS... 1 CAPÍTULO III DAS CATEGORIAS... 1 CAPÍTULO IV DOS ATLETAS...

Leia mais

Regulamento Geral 04 a 08 de agosto de 2015

Regulamento Geral 04 a 08 de agosto de 2015 Regulamento Geral 04 a 08 de agosto de 2015 Realização: Apoio: Oraganização: Capítulo I Das finalidades Art. 1º - O Jogos dos Advogados Mineiros - JAM -, regido pelo presente regulamento, é um grande torneio

Leia mais

IV CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR DE FUTSAL - 2015 REGULAMENTO GERAL

IV CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR DE FUTSAL - 2015 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I - DAS FINALIDADES Art. 1º - O IV Campeonato Brasileiro Escolar de Futsal é uma competição inter-colegial que tem por objetivo incentivar, no meio estudantil, a prática desportiva, enaltecendo

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA DIRETORIA DE ENSINO FUNDAMENTAL COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA DIRETORIA DE ENSINO FUNDAMENTAL COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR Copa do Mestre 2007 Raul de Jesus Lustosa Filho Prefeito Municipal de Palmas Danilo de Melo Souza Secretário Municipal da Educação e Cultura Zenóbio Cruz da Silva Arruda Júnior Chefe de Gabinete da Secretaria

Leia mais

IV CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR DE HANDEBOL - 2014 REGULAMENTO GERAL

IV CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR DE HANDEBOL - 2014 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I - DAS FINALIDADES Art. 1º - O IV Campeonato Brasileiro Escolar de Handebol é uma competição intercolegial que tem por objetivo incentivar, no meio estudantil, a prática desportiva, enaltecendo

Leia mais

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET 2015 1 e-mail:mario@labma.ufrj.br Tables BR-EMS, mortality experience of the Brazilian Insurance Market, were constructed,

Leia mais

16ª TAÇA CAMPINA GRANDE DE HANDEBOL REGULAMENTO GERAL

16ª TAÇA CAMPINA GRANDE DE HANDEBOL REGULAMENTO GERAL Capítulo I - Dos Princípios Gerais 16ª TAÇA CAMPINA GRANDE DE HANDEBOL REGULAMENTO GERAL Art. 1º- A 16ª TAÇA CAMPINA GRANDE DE HANDEBOL tem a cooperação técnica da Confederação Brasileira de Handebol e

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DO DESPORTO UNIVERSITÁRIO REGULAMENTO GERAL TEMPORADA 2015

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DO DESPORTO UNIVERSITÁRIO REGULAMENTO GERAL TEMPORADA 2015 CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DO DESPORTO UNIVERSITÁRIO REGULAMENTO GERAL TEMPORADA 2015 SUMÁRIO TÍTULO Princípios Gerais 03 Comitê Organizador 04 Comissão Disciplinar 04 Responsabilidades 06 Participação e

Leia mais

REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DOS PARTICIPANTES

REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DOS PARTICIPANTES REGULAMENTO GERAL O VI CAMPEONATO DE FUTEBOL DOS ADVOGADOS DO MARANHÃO visa incrementar a prática de futebol no Estado do Maranhão, promovendo a integração entre as equipes participantes. CAPÍTULO I DOS

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE. COORDENADORIA DE ESPORTE E LAZER

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE. COORDENADORIA DE ESPORTE E LAZER PORTARIA G. CEL 11/2015 REGULAMENTO DA 16ª COPA DE HANDEBOL DO ESTADO DE SÃO PAULO O Coordenador de Esporte e Lazer, no uso de suas atribuições legais, expede a presente Portaria, que estabelece o Regulamento

Leia mais

COMPETIÇÕES CITADINAS REGULAMENTO COPA BANCO DO BRASIL 2015

COMPETIÇÕES CITADINAS REGULAMENTO COPA BANCO DO BRASIL 2015 COMPETIÇÕES CITADINAS REGULAMENTO COPA BANCO DO BRASIL 2015 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - O Regulamento da COPA BANCO DO BRASIL é o conjunto das regras estabelecidas pela Comissão Organizadora

Leia mais

REGULAMENTO D0 CAMPEONATO PAULISTA DE RUGBY 1ª DIVISÃO 2014

REGULAMENTO D0 CAMPEONATO PAULISTA DE RUGBY 1ª DIVISÃO 2014 REGULAMENTO D0 CAMPEONATO PAULISTA DE RUGBY 1ª DIVISÃO 2014 FEDERAÇÃO PAULISTA DE RUGBY FPR Capítulo I - Disposições Gerais O Campeonato Paulista de Rugby 1ª divisão, Categoria Adulta Masculino, é promovido

Leia mais

Art. 02 Este Regulamento Geral é o conjunto das disposições que regem as modalidades que integram a COPA SENAI 2010.

Art. 02 Este Regulamento Geral é o conjunto das disposições que regem as modalidades que integram a COPA SENAI 2010. COPA SENAI 2010 REGULAMENTO GERAL SESI SENAI - SP 2010 REGULAMENTO GERAL FASE INTERCLASSES I DOS OBJETIVOS Art. 01 A COPA SENAI 2010, tem por finalidade o bem estar e a integração do aluno perante a sociedade

Leia mais

聯 絡 人 電 話 TELEFONE TELEPHONE

聯 絡 人 電 話 TELEFONE TELEPHONE 隊 伍 報 名 表 / Boletim de Inscrição de Equipa / Team Registration Form ( 截 止 遞 交 日 期 / Data de entrega até / To submit by 9: 3/3/2) ( 每 一 請 填 寫 一 張 表 格./ Preencha um formulário para cada prova. / Please fill

Leia mais

Federação Paulista de Futebol RUA FEDERAÇÃO PAULISTA DE FUTEBOL, 55 SÃO PAULO - SP Telefone 2189-7000 Fax 2189-7022

Federação Paulista de Futebol RUA FEDERAÇÃO PAULISTA DE FUTEBOL, 55 SÃO PAULO - SP Telefone 2189-7000 Fax 2189-7022 Federação Paulista de Futebol RUA FEDERAÇÃO PAULISTA DE FUTEBOL, 55 SÃO PAULO - SP Telefone 2189-7000 Fax 2189-7022 REGULAMENTO ESPECÍFICO DA 46ª COPA SÃO PAULO DE FUTEBOL JÚNIOR - 2015 I - DAS FINALIDADES

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO BASQUETEBOL/2016

REGULAMENTO ESPECÍFICO BASQUETEBOL/2016 REGULAMENTO ESPECÍFICO BASQUETEBOL/2016 1 Art. 1º - A competição de basquetebol do Programa Minas Esportiva/Jogos Escolares de Minas Gerais - JEMG/2016 obedecerá às regras oficiais da International Basketball

Leia mais

REGULAMENTO COPA ITATIAIA DE FUTEBOL SOCIETY AMADOR. Torneio Verão (setembro a novembro)

REGULAMENTO COPA ITATIAIA DE FUTEBOL SOCIETY AMADOR. Torneio Verão (setembro a novembro) REGULAMENTO COPA ITATIAIA DE FUTEBOL SOCIETY AMADOR Torneio Verão (setembro a novembro) SUMÁRIO Página 01 DA PROMOÇÃO E APOIO DOS PARTICIPANTES DAS FASES DE CLASSIFICAÇÃO Página 02 e 03 TABELA DE CRUZAMENTO

Leia mais

FEDERAÇÃO PAULISTA DE RUGBY

FEDERAÇÃO PAULISTA DE RUGBY REGULAMENTO CIRCUITO PAULISTA UNIVERSITÁRIO DE RUGBY SEVENS FEMININO E COPA SP M19 Capítulo I - Disposições Gerais O Circuito Paulista Universitário de Rugby Sevens Feminino Adulto e a Copa M19 ou é um

Leia mais

Regulamento da. 2ª Copa UniBH de Futsal

Regulamento da. 2ª Copa UniBH de Futsal Regulamento da 2ª Copa UniBH de Futsal FINALIDADE O presente regulamento contêm as normas que regem na 2ª Copa Futsal UniBH, sendo conhecedores de seu conteúdo todos os inscritos que se submetem sem ressalvas

Leia mais

REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I

REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I I MACEIÓ-AL, 2015 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DA FINALIDADE DO EVENTO Art. 1º - O esporte é considerado um fenômeno cultural da humanidade capaz de propiciar inúmeros benefícios aos seus praticantes.

Leia mais

REGULAMENTO GERAL INTRODUÇÃO

REGULAMENTO GERAL INTRODUÇÃO XI JOGOS MACABEUS NACIONAIS DAS ESCOLAS JUDAICAS RIO DE JANEIRO / BRASIL 06 a 09 de setembro de 2012 REGULAMENTO GERAL INTRODUÇÃO A Macabi Rio, entidade filiada à Macabi Brasil, e organizadora há 19 anos

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS

REGULAMENTO GERAL DOS REGULAMENTO GERAL DOS II JOGOS UNIVERSITARIOS UNIBRASIL 2009 I - DOS OBJETIVOS II JOGOS UNIVERSITARIOS UNIBRASIL 2009 Artigo 1º - Os II Jogos Universitários das Faculdades Integradas do Brasil, promovido

Leia mais

REGULAMENTO ESPORTIVO

REGULAMENTO ESPORTIVO REGULAMENTO ESPORTIVO 1 ÍNDICE MODALIDADES Bocha... 02 Canastra... 03 Dominó... 05 Futsal... 06 Futebol Sete... 08 Natação 25 metros... 10 Natação 50 metros... 11 Pescaria... 11 Tênis de Mesa... 12 Tênis...

Leia mais

3º TORNEIO DE FUTSAL CDL CANOAS

3º TORNEIO DE FUTSAL CDL CANOAS 3º TORNEIO DE FUTSAL CDL CANOAS REGULAMENTO GERAL Capítulo 1 Comissão disciplinar e organizadora: O Evento será coordenado pela CDL e pela CDL Jovem Canoas, com as seguintes atribuições: a) Tomar as providências

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX ART. 1º - DA FINALIDADE REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX Os JOGOS MULTIVIX modalidade Beach Soccer fazem parte do CIRCUITO VIDA SAUDÁVEL MULTIVIX, torneio universitário que tem por finalidade integrar

Leia mais

LIGA PAULISTANA DE FUTEBOL AMADOR

LIGA PAULISTANA DE FUTEBOL AMADOR COPA LIGA PAULISTANA REGULAMENTO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo 1º - Este Regulamento é o conjunto das disposições que regem a Copa Liga Paulistana. Artigo 2º - A Copa tem por finalidade promover

Leia mais

VIII JOGOS DO COMÉRCIO De 03à12 de Agosto de 2012 REGULAMENTO

VIII JOGOS DO COMÉRCIO De 03à12 de Agosto de 2012 REGULAMENTO Promoção: VIII JOGOS DO COMÉRCIO De 03à12 de Agosto de 2012 PROMOÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE SORRISO SMEL SECRETARIA MUNICIPAL DE ESPORTES E LAZER CDL CÂMARA DOS DIRIGENTES LOJISTAS DE SORRISO REGULAMENTO

Leia mais

REGULAMENTO 2010. IV Interperíodos de Futsal Masculino e Feminino da Administração

REGULAMENTO 2010. IV Interperíodos de Futsal Masculino e Feminino da Administração REGULAMENTO 2010 IV Interperíodos de Futsal Masculino e Feminino da Administração CAPÍÍTULO II DASS DIISSPOSSIIÇÕESS PRELIIMIINARESS Art1º Art2º O IV Interperíodos de Futsal Masculino e Feminino, é uma

Leia mais

XL OLIMPÍADA MACKENZISTA 2012

XL OLIMPÍADA MACKENZISTA 2012 XL OLIMPÍADA MACKENZISTA 2012 REGULAMENTO GERAL TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E FINALIDADES Art. 1º A Olimpíada Mackenzista (OLIMACK) reúne as Associações Atléticas Acadêmicas da Universidade Presbiteriana

Leia mais

ASSOCIAÇÃO REGIONAL DE DESPORTOS PARA DEFICIENTES INTELECTUAIS DO ESTADO DE SÃO PAULO REGULAMENTO ESPECÍFICO DA TAÇA SÃO PAULO DE FUTSAL-2015

ASSOCIAÇÃO REGIONAL DE DESPORTOS PARA DEFICIENTES INTELECTUAIS DO ESTADO DE SÃO PAULO REGULAMENTO ESPECÍFICO DA TAÇA SÃO PAULO DE FUTSAL-2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO DA TAÇA SÃO PAULO DE FUTSAL-2015 DA DENOMINAÇÃO E PARTICIPAÇÃO Art. 1º - A Taça São Paulo de Futsal - 2015 será disputado por equipes com atletas com deficiência intelectual. Art.

Leia mais

XII TORNEIO 24 HORAS FUTSAL INTER-BOMBEIROS

XII TORNEIO 24 HORAS FUTSAL INTER-BOMBEIROS XII TORNEIO 24 HORAS FUTSAL INTER-BOMBEIROS Regulamento Base 1. FINALIDADE É do interesse deste Corpo de Bombeiros fomentar a prática desportiva por parte dos bombeiros e outros agentes de proteção civil,

Leia mais

FEDERAÇÃO PAULISTA DE RUGBY

FEDERAÇÃO PAULISTA DE RUGBY REGULAMENTO COPA SÃO PAULO DE RUGBY SEVENS FEMININO ADULTO 2015 Capítulo I - Disposições Gerais A Copa São Paulo de Rugby Sevens Feminino Adulto ou ( Copa SP ) é um evento promovido pela Federação Paulista

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE FUTSAL DO RIO DE JANEIRO

ASSOCIAÇÃO DE FUTSAL DO RIO DE JANEIRO Regulamento e Punições JOGOS - INICIO DA COMPETIÇÃO 19 e 26 de Abril de 2015 1. Sede dos Jogos: C.R. BOQUEIRÃO Rua Jardel Jercolis, S/N Gloria Rio de Janeiro FLUMINENSE A.C. Rua Xavier de Brito, 22 Centro-Niterói

Leia mais

REGULAMENTO VII TORNEIO INTER-CARTÓRIOS 2015 DE FUTSAL DE SOROCABA E REGIÃO

REGULAMENTO VII TORNEIO INTER-CARTÓRIOS 2015 DE FUTSAL DE SOROCABA E REGIÃO REGULAMENTO VII TORNEIO INTER-CARTÓRIOS 2015 DE FUTSAL DE SOROCABA E REGIÃO REGULAMENTO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ART.1 Este regulamento é o conjunto das disposições que regem as competições do Torneio

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS. Art. 1º- Este regulamento é o conjunto de disposições que rege os jogos internos do Colégio Facex edição 2014.

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS. Art. 1º- Este regulamento é o conjunto de disposições que rege os jogos internos do Colégio Facex edição 2014. Página 1 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º- Este regulamento é o conjunto de disposições que rege os jogos internos do Colégio Facex edição 2014. CAPÍTULO II DA FINALIDADE Art. 2º - Os jogos internos

Leia mais

1 COPA SANTA MÔNICA DE FUTSAL INFANTIL

1 COPA SANTA MÔNICA DE FUTSAL INFANTIL REGULAMENTO 1 COPA SANTA MÔNICA DE FUTSAL INFANTIL 1- DOS OBJETIVOS: A 1 COPA SANTA MÔNICA DE FUTSAL INFANTIL tem como objetivo, a integração dos atletas de Futsal do clube, associados, e demais interessados

Leia mais

REGULAMENTO GERAL RIO GRANDE DO SUL ETAPA ESTADUAL 12 A 14 ANOS CAMPEONATO ESTUDANTIL. www.fundergs.rs.gov.br

REGULAMENTO GERAL RIO GRANDE DO SUL ETAPA ESTADUAL 12 A 14 ANOS CAMPEONATO ESTUDANTIL. www.fundergs.rs.gov.br REGULAMENTO GERAL CAMPEONATO ESTUDANTIL DO RIO GRANDE DO SUL 2012 ETAPA ESTADUAL 12 A 14 ANOS www.fundergs.rs.gov.br Regulamento Geral ÍNDICE I - DA JUSTIFICATIVA... 3 II - DOS OBJETIVOS... 3 III - DA

Leia mais

REGULAMENTO APRESENTAÇÃO

REGULAMENTO APRESENTAÇÃO REGULAMENTO APRESENTAÇÃO O Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado do Espírito Santo SESCOOP/ES está promovendo o 1º FUTCOOP INFANTIL MASCULINO, que será realizado no mês de julho

Leia mais

PROJETO E REGULAMENTO GERAL

PROJETO E REGULAMENTO GERAL OLIMPÍADAS DO INSTITUTO EDUCACIONAL NOVOS TEMPOS PROJETO E REGULAMENTO GERAL Ensino Fundamental II e Médio OUTUBRO DE 2015 APRESENTAÇÃO: As Olimpíadas do Instituto Educacional Novos Tempos (OLIENT), visam

Leia mais

III COLÓQUIO INTERNACIONAL DE DIREITO E LITERATURA: CRIME, PROCESSO E (IN)JUSTIÇA EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO

III COLÓQUIO INTERNACIONAL DE DIREITO E LITERATURA: CRIME, PROCESSO E (IN)JUSTIÇA EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO III COLÓQUIO INTERNACIONAL DE DIREITO E LITERATURA: CRIME, PROCESSO E (IN)JUSTIÇA EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO Regulamento para submissão de trabalhos científicos a serem apresentados no III Colóquio

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO E DA PARTICIPAÇÃO

REGULAMENTO ESPECÍFICO CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO E DA PARTICIPAÇÃO 2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO E DA PARTICIPAÇÃO Artigo 01º - A COPA BH 2015 DE FUTEBOL7 Série Ouro, é uma competição promovida pela Liga BHF7, sob chancela da Confederação Brasileira

Leia mais

10ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS.

10ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS. 10ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS. REGULAMENTO OFICIAL (atualizado em 16/09) CAPÍTULO I OBJETIVOS ART. 1º - A 10ª Copa Quiosque Natureza de Futebol Suíço Inter-Academias, que

Leia mais

Taça Brasil de Mountain Bike Cross Country / Brazil Cup of XCO Estadual MTB-XCO 2011

Taça Brasil de Mountain Bike Cross Country / Brazil Cup of XCO Estadual MTB-XCO 2011 Eventos Taça Brasil de Mountain Bike Cross Country / Brazil Cup of XCO Estadual MTB-XCO 2011 Campeonato Data(s): 21/05/2011-22/05/2011 / 05/21/2011 05/22/2011 Local: Local: Quinta da Boa Vista, Rio de

Leia mais