O que é Intraempreendedorismo?

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O que é Intraempreendedorismo?"

Transcrição

1 O que é Intraempreendedorismo? INOVAÇÃO Intraempreendedorismo é aplicado às organizações. o empreendedorismo VISIONÁRIO Assim como o empreendedorismo, envolve: Reconhecimento de oportunidades Design e implementação de projetos Inovação Gerenciamento de risco Valor agregado INICIATIVA Diferenças conceituais entre empreendedor e intraempreendedor O empreendedor inicia um novo negócio por conta própria, enquanto o intraempreendedor vive um processo semelhante dentro de uma grande organização. É surpreendente como os dois, empreendedor a intraempreendedor, são semelhantes em muitos aspectos. Ambos querem liberdade, põem a mão na massa, são autoconfiantes e corajosos, gostam de riscos moderados. A principal diferença entre eles está em sua relação diante da autoridade. 1

2 A prática do intraempreendedorismo Aspectos conceituais: Aonde se aplica o intraempreendedorismo: Novos serviços Novos produtos Campanhas... O Empresário moderno: Prefere um int raem preendedor Classe A com um a idéia Classe B a uma idéia Classe A com um intraempreendedor Classe B.? De Empreendedor a intraempreendedor: Principais razões É possível treinar um intraempreendedor? Apostar em pessoas (intraempreendedor); não em idéias Tipos de recompensa Recompensas para a equipe de intraempreendedores Gestão empreendedora Intraempreendedor Pré-requisitos: O que é realm ente necessário para inovar é um sim ples, especial e sólido com prom isso de descobrir, arm azenar e manter o foco nas boas idéias existentes. Adaptar, substit uir, com binar, am pliar reduzir, elim inar e reverter são algum as das palavras que se utilizam para mostrar como pode ser feita um inovação. Em clim a em presarial em que a tecnologia e a com petição inspiram a m aior parte das organizações e se tornam cada vez m ais am biciosas em term os de recursos internos, o desejo de encontrar intraem preendedores tem se tornado cada vez mais intenso. 2

3 Os cinco I s do Intraempreendedorismo Implementação Imaginação Informação Inovação Intenção O Processo Intraempreendedor O processo intraempreendedor é empreendedor. similar ao É mais complexo, contudo, por ser aplicado a um contexto onde o intraempreendedor não tem controle sobre o sistema social. 3

4 O Intraempreendedorismo As características dos intraempreendedoes são similares às dos empreendedores. Envolve o desenvolvimento do pensamento intraempreendedor, projetivo e visionário. Requer competências empreendedoras e intraempreendedoras. O intraempreendedorismo é mais facilmente aplicado a um contexto de empreendedorismo corporativo! A Cultura Intraempreendedora Valoriza a inovação: novas maneiras de fazer Os empregados possuem maior nível de responsabilidade Foco nos clientes Importância do aprendizado Apoio aos que fazem Tolerância aos erros relativos ao gerenciamento de riscos, não à estupidez Valoriza a presença de empreendedores Recompensa o sucesso Compartilha os ganhos 4

5 Estruturas que Facilitam Expressões Intraempreendedoras Pequenas Unidades: 200 pessoas Arquiteturas organizacionais orgânicas Pequenas organizaçõs (poucos gerentes) Gerenciamento de projeto Design de projeto Implementação de projeto Treinamento intraempreendedor Tutoria intraempreendedora Intraempreendedoismo é Ação Orientada Diferença entre ação orientada e ativismo. Ação orientada significa: Pensamento Preparação Planejamento Implementação Resultados 5

6 Pensamento Intraempreendedor e Visionismo A representação mental do eu e do ambiente desempenham um papel fundamental. Requer um conhecimento bastante acurado do setor. É necessário um pensamento sistêmico que relaciona as partes e as combina com a finalidade de formar um todo. Prática Intraempreendedora Comunicação Teinamentos Cultura Mandamentos Regras Mecanismo para apoiar iniciatias intraempreendedoras EX: 3 M Tutoria Desenvolvimento Uso de cosultores e especialistas externos Critérios de avaliação para sugestões intrampreendedoras Compartilhamento de resultados 6

7 Os 10 Mandamentos do Intraempreendedor 1) É mais fácil pedir desculpas do que permissão 2) Execute qualquer tarefa para desenrolar o projeto, independentemente de sua função 3) Chegue ao trabalho a cada dia sem medo de ser demitido 4) Recrute uma boa equipe 5) Peça conselhos antes de pedir recursos 6) Dê crédito e celebre vitórias 7) Mantenha em mente o interesse da empresa e dos clientes quando quebrar regras 8) Reconheça e honre seus patrocinadores 9) Prometa menos e entregue mais 10)Seja fiel as suas metas, mas realista com relação à maneira de atingi-las Gifford Pinchot Características dos Intraempreendedores As mesmas dos empreendedores, além de mais algumas: Algumas características dos empreendedores Envolvido Adaptável Engenhoso Inovador Sensível a mudanças ambientais Tolerância ao risco Conhecimento do Setor Ações orientadas Algumas características dos intraempreendedores Assumir riscos de forma conservativa Extensa rede de relacionamento dentro e fora da empresa Conhecimento dos limites do que é aceitável Impulsionar as coisas tão longe quanto possam ir Usuários de recursos Foco em resultados 7

8 Competências Intraempreendedoras Competências Técnicas: Conhecimento do Setor; Conhecimento dos produtos; Conhecimento do mercado; Entendimento das necessidades dos usuários. Competências Conceituais: Sistemas de pensamento; Capacidade analítica; Pensamento empreendedor; Pensamento projetivo; Pensamento visionário; Design de projeto. Competências Gerenciais: Gerenciamento de risco; Comunicação; Polivalência; Redes de contato; Negociação; Orientação para tarefas; Orientação para pessoas. Do Intraempreendedorismo ao Empreendedorismo Tanto o intraemprendedorismo quanto o empreendedorismo são formas de liderança. Intraempreededores aprendem o que deve ser aprendido para iniciar um negócio. Na realidade, muitos intraempreendedores se tornam gerentes de empresas já existentes. Intraempreendedores se tornarão grandes gerentes, empreendedores ou se engajarão em outros desafios intraempreendedores. 8

9 O Intraempreendedorismo como uma Opção Estratégica As organizações tendem a optar pelo intraempreendedorismo para alcançar um crescimento sustentável, em vez de atingi-lo por meio de aquisições externas. O intraempreendedorismo pode ser estimulado em todos os níveis da organização. Quais são as Conclusões??? As organizações precisam de intraemprendedores, assim como a sociedade precisa de empreendedores. Sistemas intraempreendedores podem ser desenvolvidos da mesma maneira que sistemas empreendedores. O intraempreendedorismo leva à liderança do setor. O intraempreendedorismo constitui o principal remédio para combater os efeitos da morfina. 9

10 Quais são as Conclusões??? Para serem bem sucedidas, atividades intraempreendedoras devem ser fortemente gerenciadas. Existem diversos níveis de expressão intraempreendedora e devemos atingir um ponto em que todo gerente seja capaz de expressar algum nível dessa habilidade. A maioria dos gerentes e estrategistas podem se beneficiar do treinamento intraempreendedor. Quais são as Conclusões??? As organizações precisam se engajar no empreendedorismo corporativo para que possam se beneficiar do potecial intraempreendedor de seus funcionários. O empreendedorismo corporativo facilita a expressão intraempreendedora e gera uma cultura empreendedora. O intraempreendedorismo é um processo ganha-ganha 10

11 This document was created with Win2PDF available at The unregistered version of Win2PDF is for evaluation or non-commercial use only. This page will not be added after purchasing Win2PDF.

CURSO DE TECN OLOGI A DO VÁCUO

CURSO DE TECN OLOGI A DO VÁCUO FATEC-SP CURSO DE TECN OLOGI A DO VÁCUO Prof. Me. Francisco Tadeu Degasperi Janeiro de 2005 Agradeço a colaboração do Tecnólogo Alexandre Cândido de Paulo Foi Auxiliar de Docente do LTV da Fatec-SP Atualmente

Leia mais

ANEXO II PARTILHA DO SIMPLES NACIONAL - INDÚSTRIA

ANEXO II PARTILHA DO SIMPLES NACIONAL - INDÚSTRIA ANEXO II PARTILHA DO SIMPLES NACIONAL - INDÚSTRIA Seção I: Receitas decorrentes da venda de mercadorias por elas industrializadas não sujeitas a substituição tributária, exceto as receitas decorrentes

Leia mais

Empreendedorismo: Fator Chave para o Êxito Profissional. Prof. Marcio Cardoso Machado Material Baseado na apresentação do Adm.

Empreendedorismo: Fator Chave para o Êxito Profissional. Prof. Marcio Cardoso Machado Material Baseado na apresentação do Adm. Empreendedorismo: Fator Chave para o Êxito Profissional Prof. Marcio Cardoso Machado Material Baseado na apresentação do Adm. Alvaro Mello Conceito O empreendedorismo se constitui em um conjunto de comportamentos

Leia mais

Este é um manual de procedimentos básicos padronizados para os Formulários on-line da Coleta Seletiva.

Este é um manual de procedimentos básicos padronizados para os Formulários on-line da Coleta Seletiva. MANUAL DE PROCEDIMENTOS Formulários on-line SISTEMAS INTEGRADOS MANUAL DE PROCEDI MENTOS PADRÃO Formulários on-line Este é um manual de procedimentos básicos padronizados para os Formulários on-line da

Leia mais

A Inovação Aprendizagem e crescimento dos funcionários treinando-os para melhoria individual, numa modalidade de aprendizagem contínua.

A Inovação Aprendizagem e crescimento dos funcionários treinando-os para melhoria individual, numa modalidade de aprendizagem contínua. Balanced Score Card A Tecnologia da Informação é considerada fundamental para os vários setores, tanto no nível operacional como estratégico. Muitas das razões para Tecnologia da Informação fazer parte

Leia mais

Site: http://www.parcelias.com.br/online/faet. Código da autorizada: Login: master Senha:

Site: http://www.parcelias.com.br/online/faet. Código da autorizada: Login: master Senha: Nosso novo Sistema de Garantia está em funcionamento no endereço abaixo, favor acessar o site e cadastrar as Ordens de Serviços para que possamos encaminhar os seus pedidos de Garantia. Site: http://www.parcelias.com.br/online/faet

Leia mais

MÓDULO 16 Programa 5S da Qualidade

MÓDULO 16 Programa 5S da Qualidade MÓDULO 16 Programa 5S da Qualidade Desenvolvido no Japão, pós Segunda Guerra Mundial, o Programa 5S (conhecido também como Housekeeping) era um método utilizado pelos pais para ensinar a seus filhos os

Leia mais

Apresentação. Atuando em diversos ramos do direito, nosso Escritório tem como meta oferecer. O Escritório

Apresentação. Atuando em diversos ramos do direito, nosso Escritório tem como meta oferecer. O Escritório Um Escritório de Advocacia, atualmente, tem que estar preparado para atender as mais diversas situações do mundo moderno. Para tanto, focalizamos como nossos preceitos, que os serviços oferecidos sejam:

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PLANO DE TRABALHO INDIVIDUAL ATIVIDADES EM DESENVOLVIMENTO ENSINO ORIENTAÇÃO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PLANO DE TRABALHO INDIVIDUAL ATIVIDADES EM DESENVOLVIMENTO ENSINO ORIENTAÇÃO Amilton Giácomo Tomasi DECF 2007/2 EFETIVO Mestre 40 Estatutário Contabilidade Gerencial ADM/Empresarial (vespertino) 2º 4 ESTÁGIO 02 ADM/Empresarial 7º e 8º 02 Secretário de Comunicação Portaria Reitoria

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DO EMPREENDEDOR 1. BUSCA DE OPORTUNIDADES E INICIATIVAS

CARACTERÍSTICAS DO EMPREENDEDOR 1. BUSCA DE OPORTUNIDADES E INICIATIVAS 1. BUSCA DE OPORTUNIDADES E INICIATIVAS - faz as coisas antes de solicitado ou antes de ser forçado pelas circunstâncias; - age para expandir o negócio em novas áreas, produtos ou serviços; - aproveita

Leia mais

Para entendermos melhor a evolução da qualidade, precisamos rememorar alguns pontos na história.

Para entendermos melhor a evolução da qualidade, precisamos rememorar alguns pontos na história. SISTEMA DE QUALIDADE EAD MÓDULO XIX - RESUMO Para entendermos melhor a evolução da qualidade, precisamos rememorar alguns pontos na história. Posteriormente, ocorreu a Revolução Industrial, em que a subsistência

Leia mais

Módulo 17 Estratégias mercadológicas

Módulo 17 Estratégias mercadológicas Módulo 17 Estratégias mercadológicas Todas as empresas para terem sucesso no mercado a longo prazo precisam de uma estratégia. Segundo Peter Druker, as estratégias são os planos de vôos das empresas. Analisando

Leia mais

Empreendedorismo: Fator Chave para o Êxito Profissional

Empreendedorismo: Fator Chave para o Êxito Profissional Empreendedorismo: Fator Chave para o Êxito Profissional Adm. Alvaro Mello alvaro@teletrabalho.info Conceito O empreendedorismo se constitui em um conjunto de comportamentos e de hábitos que podem ser adquiridos,

Leia mais

Mateus. Título aqui 1 COMPORTAMENTO, MANEJO E BEM- ESTAR DE OVINOS E CAPRINOS MÁQUINAS ANIMAIS TIRAR O MÁXIMO DE CADA ANIMAL

Mateus. Título aqui 1 COMPORTAMENTO, MANEJO E BEM- ESTAR DE OVINOS E CAPRINOS MÁQUINAS ANIMAIS TIRAR O MÁXIMO DE CADA ANIMAL COMPORTAMENTO, MANEJO E BEM- ESTAR DE OVINOS E CAPRINOS MÁQUINAS ANIMAIS Mateus J.R. Paranhos da Costa Departamento de Zootecnia - FCAV/UNESP, Jaboticabal-SP mpcosta@fcav.unesp.br Grupo de Estudos e Pesquisas

Leia mais

O executivo ou especialista na área de marketing deve identificar três níveis de sistemas:

O executivo ou especialista na área de marketing deve identificar três níveis de sistemas: PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO EAD MÓDULO IV A EMPRESA COMO SISTEMA Para o estudioso na área de marketing trabalhar melhor o planejamento nas organizações, ele precisa conhecer a empresa na sua totalidade e

Leia mais

- Aspectos limitadores: Produção com custo alto; Orçamentos mal elaborados; Dificuldade na análise e avaliação; Inadequação ao perfil empresarial;

- Aspectos limitadores: Produção com custo alto; Orçamentos mal elaborados; Dificuldade na análise e avaliação; Inadequação ao perfil empresarial; MARKETING ESPORTIVO E CULTURAL EAD MÓDULO XIX - RESUMO A evolução do ser humano no decorrer da história está associada diretamente ao conceito de cultura, que engloba os costumes e as experiências repassadas

Leia mais

A SECRETÁRIA DE ESTADO DOS TRANSPORTES. Ana Paula Vitorino. por ocasião do

A SECRETÁRIA DE ESTADO DOS TRANSPORTES. Ana Paula Vitorino. por ocasião do INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA A SECRETÁRIA DE ESTADO DOS TRANSPORTES Ana Paula Vitorino por ocasião do Workshop Livro Verde Para uma nova cultura de Mobilidade Urbana Hotel Sheraton Porto 18 de Fevereiro

Leia mais

CONHEÇA O GOOGLE APPS

CONHEÇA O GOOGLE APPS CONHEÇA O GOOGLE APPS O QUE É GOOGLE APPS? É um serviço do Google baseada na internet (web), que utiliza o seu domínio de internet (Ex: empresa.com) em diversas aplicações tais como: Google mail Google

Leia mais

SOB MEDIDA TEVAH WEB

SOB MEDIDA TEVAH WEB SOB MEDIDA TEVAH WEB Caro usuário, você está tendo acesso a um guia do Sob Medida TEVAH versão WEB. A seguir você poderá verificar as formas de utilização adequadas, para um resultado positivo deste processo.

Leia mais

O Empreendedor e suas Interações; Definições do Empreendedor; Tipos de Empreendedor. Nesta aula veremos o resumo de: O Intra-Empreendedorismo.

O Empreendedor e suas Interações; Definições do Empreendedor; Tipos de Empreendedor. Nesta aula veremos o resumo de: O Intra-Empreendedorismo. Nesta aula veremos o resumo de: O Empreendedor e suas Interações; Definições do Empreendedor; Tipos de Empreendedor. Nesta aula veremos o resumo de: O Intra-Empreendedorismo. 1 VÍDEO 2 O INTRA-EMPREENDEDORISMO

Leia mais

Painel 2: 2: As As transformações do do ambiente de de negócios e o impacto sobre a estratégia e gestão de de empresas do do mercado de de construção

Painel 2: 2: As As transformações do do ambiente de de negócios e o impacto sobre a estratégia e gestão de de empresas do do mercado de de construção Painel 2: 2: As As transformações do do ambiente de de negócios e o impacto sobre a estratégia e gestão de de empresas do do mercado de de construção Apresentação Eng. Eng. Luiz Luiz Augusto Augusto Milano

Leia mais

Manual de Uso APARELHO DE GI NÁSTI CA TOTAL GYM 1000 -------------------------------------------------------DESCRIÇÃO DO PRODUTO

Manual de Uso APARELHO DE GI NÁSTI CA TOTAL GYM 1000 -------------------------------------------------------DESCRIÇÃO DO PRODUTO Manual de Uso APARELHO DE GI NÁSTI CA TOTAL GYM 1000 -------------------------------------------------------DESCRIÇÃO DO PRODUTO ATENÇÃO Mantenha cabelo, dedos, roupa, animais de estimação e crianças longe

Leia mais

Uma revolução cultural no mundo empresarial do Brasil! (2)

Uma revolução cultural no mundo empresarial do Brasil! (2) Uma revolução cultural no mundo empresarial do Brasil! (2) José Carlos Cavalcanti Professor de Economia da UFPE, ex-secretário executivo de Tecnologia, Inovação e Ensino Superior de Pernambuco (http://jccavalcanti.wordpress.com)

Leia mais

Módulo 18 Avaliando desempenho

Módulo 18 Avaliando desempenho Módulo 18 Avaliando desempenho Raimar Richers definiu marketing como sendo entender e atender os clientes. Esta é uma definição sucinta e feliz que podemos usar para definir avaliação de desempenho como

Leia mais

Bacharelado em Sistemas de Informação

Bacharelado em Sistemas de Informação Bacharelado em Sistemas de Informação Recife, 8 de agosto de 00 Missão da FIR A Faculdade Integrada do Recife coloca em primeiro plano a excelência do ensino, a qualidade docente e a atividade discente

Leia mais

INSS INFORMÁTICA INSS INFORMÁTICA INSS INFORMÁTICA INSS INFORMÁTICA ENCONTRO 2/7. PROF PAULO MAXIMO, MSc pmaximo@gmail.com

INSS INFORMÁTICA INSS INFORMÁTICA INSS INFORMÁTICA INSS INFORMÁTICA ENCONTRO 2/7. PROF PAULO MAXIMO, MSc pmaximo@gmail.com ENCONTRO 2/7 PROF PAULO MAXIMO, MSc pmaximo@gmail.com 1 Network Network HUB USB WiFi 2 Roteador Backbone Switch WiFi IP Protocolos TCP/IP HTTP FTP SMTP POP3 IP IPV4 a.b.c.d 0 a 255 3 IP REDES ESPECIAIS

Leia mais

O diagnóstico do programa de capacitação e desenvolvimento contínuo para encarregados da produção

O diagnóstico do programa de capacitação e desenvolvimento contínuo para encarregados da produção O diagnóstico do programa de capacitação e desenvolvimento contínuo para encarregados da produção Luana Guerreiro Pereira (UNESP), luanague@fc.unesp.br Edwardo Goulart Junior (UNESP), edward@fc.unesp.br

Leia mais

As produções e interações ficarão registradas no Moodle.

As produções e interações ficarão registradas no Moodle. Disciplina: Carga Horária: 60horas Modalidade: a distância Regime: semestral Professor: Luís Felipe Schilling Esta disciplina tem por objetivo oportunizar a prática de planejamento, modelagem, implementação

Leia mais

Curso Empreendedorismo Corporativo

Curso Empreendedorismo Corporativo Curso Empreendedorismo Corporativo Todos os fatores relevantes atuais mostram que a estamos em um ambiente cada vez mais competitivo, assim as pessoas e principalmente as organizações devem descobrir maneiras

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE PESSOAS DA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIC

POLÍTICA DE GESTÃO DE PESSOAS DA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIC POLÍTICA DE GESTÃO DE PESSOAS DA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIC 1. CONCEITOS E DEFINIÇÕES 1.1 Políticas de Gestão de Pessoas são o conjunto de estratégias ou políticas específicas

Leia mais

METODOLOGIA DE PROJETO

METODOLOGIA DE PROJETO METODOLOGIA DE PROJETO DE INTERIORES AULA 13: ELEMENTOS CONSTRUTIVOS. 1ª PARTE Disciplina do Curso Superior em Design de Interiores da UNAES/Anhanguera Educacional Arq. Urb. Octavio F. Loureiro Data: 8

Leia mais

Cardans de Trat ores

Cardans de Trat ores Cardans de Trat ores Com o código da Montadora ou do Fabricante, montamos qualquer tipo de Cardans e fornecemos seus componentes avulsos. N DA MONTADORA TRATORES JONH DEERE PRODUTO OBS. SERIE DQ44685 CARDAN

Leia mais

As transformações do ambiente de negócios e o impacto sobre a estratégia e gestão de empresas do mercado de construção. (ênfase no mercado

As transformações do ambiente de negócios e o impacto sobre a estratégia e gestão de empresas do mercado de construção. (ênfase no mercado As transformações do ambiente de negócios e o impacto sobre a estratégia e gestão de empresas do mercado de construção. (ênfase no mercado imobiliário) Experiente, inovadora, diversificada Assim é a Rossi.

Leia mais

A experiência de um Laboratório Regional de Prótese Dentária administrado sob o contrato de gestão celebrado entre a Casa de Saúde Santa Marcelina e a Prefeitura do Município de São Paulo Adoracion de

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE CAMPO PARA LEVANTAMENTOS GNSS

PROCEDIMENTOS DE CAMPO PARA LEVANTAMENTOS GNSS Leandro,D.; Huinca,S.C.M e Krueger, C.P. LABORATÓRIO DE GEODÉSIA ESPACIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PROCEDIMENTOS DE CAMPO PARA LEVANTAMENTOS GNSS Autoras: Doutoranda Diuliana Leandro, MSc. Doutoranda

Leia mais

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro. Plano de Trabalho. Gestão 2012 2015. Rodrigo Leitão Diretor

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro. Plano de Trabalho. Gestão 2012 2015. Rodrigo Leitão Diretor Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro Plano de Trabalho Gestão 2012 2015 Diretor Candidato ao cargo de Diretor-Geral do Campus Uberaba do IFTM Professor Rodrigo Afonso

Leia mais

CRDA - Centro de Referência em Distúrbios de Aprendizagem Módulo: Distúrbios de Aprendizagem Tema: Dislexia

CRDA - Centro de Referência em Distúrbios de Aprendizagem Módulo: Distúrbios de Aprendizagem Tema: Dislexia CRDA - Centro de Referência em Distúrbios de Aprendizagem Módulo: Distúrbios de Aprendizagem Tema: Dislexia WORLD SOCIETY OF NEUROLOGY Professor Jobair Ubiratan Distúrbio caracterizado por dificuldade

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE CUSTOS Prof. Dr. Constantino de Gaspari Gonçalves Exemplo de Aplicação do ABC

ADMINISTRAÇÃO DE CUSTOS Prof. Dr. Constantino de Gaspari Gonçalves Exemplo de Aplicação do ABC Exemplo de Aplicação do ABC A indústria de Confecções Pano Bom Ltda produz três tipos de produtos: Camisas, Calças, Blusas. O quadro abaixo apresenta as quantidades produzidas e seus respectivos preços.

Leia mais

Módulo 14 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas. 14.1. Treinamento é investimento

Módulo 14 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas. 14.1. Treinamento é investimento Módulo 14 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas 14.1. Treinamento é investimento O subsistema de desenvolver pessoas é uma das áreas estratégicas do Gerenciamento de Pessoas, entretanto em algumas organizações

Leia mais

A importância da comunicação em projetos de

A importância da comunicação em projetos de A importância da comunicação em projetos de Tecnologia da Informação (TI) Autor: Ivan Luizio R. G. Magalhães Um perigo previsto está metade evitado. Thomas Fuller Introdução Há muitos anos atrás, um bom

Leia mais

MANUAL DE CADASTRO DE PROJETOS DO ESCOLA DE FÁBRICA

MANUAL DE CADASTRO DE PROJETOS DO ESCOLA DE FÁBRICA MANUAL DE CADASTRO DE PROJETOS DO ESCOLA DE FÁBRICA 2 ÍNDICE 1. Acessando o Sistema...03 2. Cadastrando da Unidade Gestora...05 2.1. Adicionando Curso ao Projeto...07 2.2. Montando a Infra-Estrutura do

Leia mais

Mix público-privado. ABRES, RJ, dezembro de 2009

Mix público-privado. ABRES, RJ, dezembro de 2009 Mix público-privado ABRES, RJ, dezembro de 2009 Pressupostos Constituição do campo da Economia da Saúde Aperfeiçoamento do conhecimento sobre a realidade material por uma concepção científica do mundo

Leia mais

EMPREENDEDOR DE SUCESSO. Cassiano Bringhenti Gilda M. Friedlaender

EMPREENDEDOR DE SUCESSO. Cassiano Bringhenti Gilda M. Friedlaender EMPREENDEDOR DE SUCESSO Cassiano Bringhenti Gilda M. Friedlaender EMPREENDEDOR DE SUCESSO Histórico Definições Básicas Características Perfil Histórico O termo empreendedorismo teve sua origem na França

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO DE CONVÊNIO

MINUTA DE CONTRATO DE CONVÊNIO MINUTA DE CONTRATO DE CONVÊNIO CONVÊNIO Nº / QUE ENTRE SI CELEBRAM CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE GUANAMBI CESG, MANTENEDOR DA FACULDADE GUANAMBI FG, POR MEIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO DE DIREITO DA FACULDADE

Leia mais

Contratos Internacionais de Compra e Venda & Incoterms

Contratos Internacionais de Compra e Venda & Incoterms Contratos Internacionais de Compra e Venda & Incoterms O contrato internacional é formal, bilateral, consensual, oneroso e comutativo, o que pressupõe agentes autônomos, livre formação de suas vontades

Leia mais

A EMPREGABILIDADE DOS PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS E SUAS IMPLICAÇÕES NA CIDADE DE LINS

A EMPREGABILIDADE DOS PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS E SUAS IMPLICAÇÕES NA CIDADE DE LINS A EMPREGABILIDADE DOS PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS E SUAS IMPLICAÇÕES NA CIDADE DE LINS Jéssica Pavan Milani, Unisalesiano, jessicamilani@hotmail.com Maria Tereza Ferreira Rossler, Unisalesiano,

Leia mais

EMPREENDEDORISMO INTRAEMPREENDEDORISMO. Prof. Nilo Otani 25/08/2013

EMPREENDEDORISMO INTRAEMPREENDEDORISMO. Prof. Nilo Otani 25/08/2013 MPRNDDORISMO e INTRAMPRNDDORISMO Prof. Nilo Otani OS TRÊS PROBLMAS SOCIAIS NAS ORGANIZAÇÕS Baixo nível de lealdade com as organizações; nfraquecimento do conhecimento organizacional; A diminuição do emprego

Leia mais

XV COBREAP CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA DE AVALIAÇÕES E PERÍCIAS IBAPE/SP 2009

XV COBREAP CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA DE AVALIAÇÕES E PERÍCIAS IBAPE/SP 2009 XV COBREAP CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA DE AVALIAÇÕES E PERÍCIAS IBAPE/SP 2009 ANÁLISE COMPARATIVA DOS USOS DO SOLO UTILIZANDO IMAGENS ORBITAIS COM DIFERENTES RESOLUÇÕES ESPACIAIS. JUSSARA D'AMBROSIO

Leia mais

Seção Técnica de Ensino 2/8

Seção Técnica de Ensino 2/8 Escolha a única respost a certa, conform e o enunciado da quest ão, assinalandoa corretamente no CARTÃO- RESPOSTA. 01. O número natural mais próximo de ( A ) 2 ( B ) 3 ( C ) 4 ( D ) 5 ( E ) 6 3 4 7 3 5

Leia mais

RELEASE Belo Horizonte, 1º de setembro de 2014

RELEASE Belo Horizonte, 1º de setembro de 2014 RELEASE Mesmo tendo de um a três cartões de crédito, consumidor da capital mineira prefere pagar em dinheiro Eles privilegiam o pagamento a vista e controlam os impulsos na hora das compras. Mas a maioria

Leia mais

Estratégia de Desenvolvimento de Pessoas em Ação

Estratégia de Desenvolvimento de Pessoas em Ação Estratégia de Desenvolvimento de Pessoas em Ação Caros colegas, orienta o modo como nossa organização trabalha para selecionar, desenvolver, motivar e valorizar o bem mais importante da Bausch + Lomb nossas

Leia mais

Controle de um sistema de ventilação em um quadro de comando e controle

Controle de um sistema de ventilação em um quadro de comando e controle UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA ENGENHARIA ELÉTRICA INSTRUMENTAÇÂO ELETRÔNICA Controle de um sistema de ventilação em um quadro de comando e controle

Leia mais

A tabela-verdade...de, É muito fácil...cil, É só lembrar...ar, Do VoVo FeFe, E se Você Foi, se Você Foi, Então Foi. Propriedades da condicional

A tabela-verdade...de, É muito fácil...cil, É só lembrar...ar, Do VoVo FeFe, E se Você Foi, se Você Foi, Então Foi. Propriedades da condicional PROF TABELAS-VERDADE e V F F F V F F F F VoVo FeFe ou V F V F V V F F F Propriedades da condicional Recíprocas(amor,cupido,flecha) flechinha vai, flechinha vem Inversas(inverte VF, FV, ne ga ) nega tudo

Leia mais

EVOLUÇÃO DAS TEORIAS ADMINISTRATIVAS

EVOLUÇÃO DAS TEORIAS ADMINISTRATIVAS EVOLUÇÃO DAS TEORIAS ADMINISTRATIVAS 1900 1910 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1980 1990 2000 Racionalização do trabalho: gerência administrativa Relações humanas: processo Movimento estruturalista: gerência

Leia mais

CONTROLE DE PRODUTO NÃO CONFORME. Aprovação: Olavo R. Tomasini

CONTROLE DE PRODUTO NÃO CONFORME. Aprovação: Olavo R. Tomasini Aprovação: Olavo R. Tomasini CONTROLE DE PRODUTO NÃO Código: PR 19 Revisão: 03 Página: 1 de 7 Data: 10/10/09 Arquivo: PR 19_03.doc Rubrica: 1 OBJETIVO Estabelecer a sistemática adotada para a identificação,

Leia mais

Técnicas de Vendas de Produtos e Serviços financeiros no setor bancário: planejamento, técnicas; motivação para vendas. Professora Renata Lourdes.

Técnicas de Vendas de Produtos e Serviços financeiros no setor bancário: planejamento, técnicas; motivação para vendas. Professora Renata Lourdes. Técnicas de Vendas de Produtos e Serviços financeiros no setor bancário: planejamento, técnicas; motivação para vendas. Professora Renata Lourdes. Administração de Vendas Planejamento, direção e controle

Leia mais

ACADÊMICOS (AS): CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ EMPREENDEDORISMO. 5º ADN Prof ª : Nazaré Ferrão

ACADÊMICOS (AS): CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ EMPREENDEDORISMO. 5º ADN Prof ª : Nazaré Ferrão CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ EMPREENDEDORISMO ACADÊMICOS (AS): ADAMILTON A. BARROS KEITIANE HONORATO JOYCIANE L. BENATHAR MARY ELLEN B.MOURA 5º ADN Prof ª : Nazaré Ferrão EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO

TERMO DE COMPROMISSO TERMO DE COMPROMISSO O CENTRO DE ESTUDOS OCTÁVIO DIAS DE OLIVEIRA FACULDADE UNIÃO DE GOYAZES FIRMA O PRESENTE TERMO DE COMPROMISSO COM A AGÊNCIA GOIANA DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS PÚBLICOS AGANP. O Centro

Leia mais

O sistema nervoso autônomo (SNA) é responsável pelo controle da maior parte das

O sistema nervoso autônomo (SNA) é responsável pelo controle da maior parte das 12 1 INTRODUÇÃO O sistema nervoso autônomo (SNA) é responsável pelo controle da maior parte das funções corporais involuntárias, entre elas, a freqüência cardíaca (FC). Os componentes simpático e parassimpático

Leia mais

Lista de Eletromagnetismo. 1 Analise as afirmativas seguintes e marque a opção correta.

Lista de Eletromagnetismo. 1 Analise as afirmativas seguintes e marque a opção correta. Lista de Eletromagnetismo 1 Analise as afirmativas seguintes e marque a opção correta. I. Se duas barras de ferro sempre se atraem, podemos concluir que uma das duas não está magnetizada. II. Para conseguirmos

Leia mais

Gestão Estratégica. de Pessoas. Gestão por competências e desenvolvimento de líderes

Gestão Estratégica. de Pessoas. Gestão por competências e desenvolvimento de líderes Gestão Estratégica de Pessoas Gestão por competências e desenvolvimento de líderes Agenda Contextualização Evolução Conceito Gestão por competências Desenvolvimento de novos líderes Avaliação das pessoas

Leia mais

GESTÃ T O O E P RÁ R TI T C I AS DE R E R CUR U S R OS

GESTÃ T O O E P RÁ R TI T C I AS DE R E R CUR U S R OS Ensinar para administrar. Administrar para ensinar. E crescermos juntos! www.chiavenato.com GESTÃO E PRÁTICAS DE RECURSOS HUMANOS Para Onde Estamos Indo? Idalberto Chiavenato Algumas empresas são movidas

Leia mais

PROGRAMA ESTRUTURANTE NOSSAS CIDADES PREFEITURA PARCEIRA AÇÃO EDUCAÇÃO AMBIENTAL INTEGRADA PROJETO: EQUIPAMENTAÇÃO DE SALAS VERDES NOS MUNICÍPIOS

PROGRAMA ESTRUTURANTE NOSSAS CIDADES PREFEITURA PARCEIRA AÇÃO EDUCAÇÃO AMBIENTAL INTEGRADA PROJETO: EQUIPAMENTAÇÃO DE SALAS VERDES NOS MUNICÍPIOS PROGRAMA ESTRUTURANTE NOSSAS CIDADES PREFEITURA PARCEIRA AÇÃO EDUCAÇÃO AMBIENTAL INTEGRADA PROJETO: EQUIPAMENTAÇÃO DE SALAS VERDES NOS MUNICÍPIOS PROPONENTE Secretaria Estadual do Meio Ambiente INTRODUÇÃO

Leia mais

Capítulo 2 Objetivos e benefícios de um Sistema de Informação

Capítulo 2 Objetivos e benefícios de um Sistema de Informação Capítulo 2 Objetivos e benefícios de um Sistema de Informação 2.1 OBJETIVO, FOCO E CARACTERÍSTICAS DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Os Sistemas de Informação, independentemente de seu nível ou classificação,

Leia mais

MANUAL DO WEBSIGOM ÍNDICE

MANUAL DO WEBSIGOM ÍNDICE MANUAL DO WEBSIGOM ÍNDICE 1. Procedimentos de utilização pela empresa cliente... 01 2. Funcionalidades do WebSigom... 02 2.1. Cadastro... 03 2.2. Inserir um novo usuário... 03 2.3. Consultar os dados de

Leia mais

MOTIVAÇÃO: A MOLA PROPULSORA DA GESTÃO DE PESSOAS RESUMO

MOTIVAÇÃO: A MOLA PROPULSORA DA GESTÃO DE PESSOAS RESUMO MOTIVAÇÃO: A MOLA PROPULSORA DA GESTÃO DE PESSOAS RESUMO Considerando que o ser humano é formado por características de personalidade únicas e complexas, o seu comportamento no trabalho e em outros lugares,

Leia mais

PRINCÍPIOS CORPORATIVOS

PRINCÍPIOS CORPORATIVOS PRINCÍPIOS CORPORATIVOS Os princípios corporativos do grupo Witzenmann Witzenmann GmbH Östliche Karl-Friedrich-Str. 134 75175 Pforzheim Telefone +49 7231 581-0 Fax +49 7231 581-820 wi@witzenmann.com www.witzenmann.de

Leia mais

CENTRO DE EVENTOS DE JATAÍ - Memorial Justificativo

CENTRO DE EVENTOS DE JATAÍ - Memorial Justificativo CENTRO DE EVENTOS DE JATAÍ - Memorial Justificativo A busca por espaços de lazer e entretenimento para a população de Jataí, cidade de médio porte em franca expansão urbana, localizada no Sudoeste goiano,

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR ORGANIZAÇÃO CURRICULAR O curso Técnico em Informática, em Nível Médio Subseqüente, será organizado de forma semestral, com aulas presenciais, compostos por disciplinas, com conteúdos estabelecidos, tendo

Leia mais

POR QUE TUDO PRA MIM DÁ CERTO???

POR QUE TUDO PRA MIM DÁ CERTO??? POR QUE TUDO PRA MIM DÁ CERTO??? DESPERTE O EMPREENDEDOR CRIATIVO QUE EXISTE EM VOCÊ! FAÇA A MESMA COISA DE FORMA DIFERENTE, E FAÇA COISAS DIFERENTES PARA OS MESMOS CLIENTES. ASSIM O SEU NEGÓCIO NÃO ENTRARÁ

Leia mais

AULA 11 Marketing de Serviços

AULA 11 Marketing de Serviços AULA 11 Marketing de Serviços Pessoal de serviço da linha de frente: fonte de fidelidade de clientes e vantagem competitiva A linha de frente é uma fonte importante de diferenciação e vantagem competitiva.

Leia mais

Fundamentos da Administração Estratégica AULA 2

Fundamentos da Administração Estratégica AULA 2 Fundamentos da Administração Estratégica AULA 2 Fundamentos da Administração Vem do latim: ad (direção para, tendência para) e minister (subordinação ou obediência), e significa aquele que realiza uma

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS (1ª parte)

ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS (1ª parte) ADMINISTRAÇÃO DE (1ª parte) DISCIPLINA: Introdução à Administração FONTES: BATEMAN, Thomas S., SNELL, Scott A. Administração - Construindo Vantagem Competitiva. Atlas. São Paulo, 1998. 1 Programas de RH

Leia mais

Concurso: Recursos Humanos Aula 03 LEONARDO FERREIRA SENADO FEDERAL ADMINISTRADOR

Concurso: Recursos Humanos Aula 03 LEONARDO FERREIRA SENADO FEDERAL ADMINISTRADOR Concurso: SENADO FEDERAL ADMINISTRADOR Recursos Humanos Aula 03 LEONARDO FERREIRA Conteúdo Programático! Recursos Humanos Senado Federal! Recrutamento e Seleção. Avaliação Desempenho. Treinamento e Desenvolvimento.

Leia mais

.:. Aula 2.:. Educação Corporativa e Mudanças Organizacionais. Profª Daniela Cartoni daniela_cartoni@yahoo.com.br

.:. Aula 2.:. Educação Corporativa e Mudanças Organizacionais. Profª Daniela Cartoni daniela_cartoni@yahoo.com.br .:. Aula 2.:. Educação Corporativa e Mudanças Organizacionais Profª Daniela Cartoni daniela_cartoni@yahoo.com.br Definições Treinamento e Qualificação: não dependem de políticas de Educação Corporativa,

Leia mais

Revista Eletrônica Aboré Publicação da Escola Superior de Artes e Turismo - Edição 03/2007 ISSN 1980-6930

Revista Eletrônica Aboré Publicação da Escola Superior de Artes e Turismo - Edição 03/2007 ISSN 1980-6930 AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DA QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS NOS HOTÉIS DE CATEGORIA QUATRO ESTRELAS NA CIDADE DE MANAUS SEGUNDO A PERCEPÇÃO DOS COLABORADORES Érica de Souza Rabelo 1 Helen Rita Menezes Coutinho

Leia mais

Prof Elly Astrid Vedam

Prof Elly Astrid Vedam Prof Elly Astrid Vedam Despertar e saber lidar com os mecanismos de liderança e se preparar para a gestão de pequenos e médios negócios; Identificar conflitos no ambiente de seu negócio, calculando e avaliando

Leia mais

METODOLOGIA DE PROJETO

METODOLOGIA DE PROJETO METODOLOGIA DE PROJETO DE INTERIORES AULA 06: PERSPECTIVA LINEAR DE 1 PONTO. MÃO LIVRE Disciplina do Curso Superior em Design de Interiores da UNAES/Anhanguera Educacional Arq. Urb. Octavio F. Loureiro

Leia mais

Empreendedorismo. Aula 02 Primeiros Passos. Prof. Dr. Marco Antonio Pereira. marcopereira@usp.br INICIATIVA

Empreendedorismo. Aula 02 Primeiros Passos. Prof. Dr. Marco Antonio Pereira. marcopereira@usp.br INICIATIVA Empreendedorismo Aula 02 Primeiros Passos Prof. Dr. Marco Antonio Pereira marcopereira@usp.br INICIATIVA 1 NOVOS EMPREGOS Quantos empregos pretendem criar nos próximos 5 anos? -76,5% das novas empresas

Leia mais

Investir Seu tempo Investir Em seu próprio treinamento. Comprometa-se com a Forever por ao menos 12 meses

Investir Seu tempo Investir Em seu próprio treinamento. Comprometa-se com a Forever por ao menos 12 meses Comprometa-se com a Forever por ao menos 12 meses Acreditar Na empresa Acreditar Nos produtos Acreditar No Marketing Multinível Acreditar Em você mesmo Aprender Sobre o Plano de Marketing Aprender Sobre

Leia mais

IV Seminário sobre Segurança da Informação e Comunicações. IV Seminário sobre Segurança da Informação e Comunicações

IV Seminário sobre Segurança da Informação e Comunicações. IV Seminário sobre Segurança da Informação e Comunicações Uma guerra pela internet: O maior ciberataque da história tira a Estônia da rede. O suspeito é a Rússia -Nas últimas três semanas, a Estônia, um dos três estados bálticos, sofreu três ondas sucessivas

Leia mais

Instalação do Portal PMS Ambiente : Controladoria Data da publicação : 18/11/09 Países : Brasil Autor Wilker Valladares

Instalação do Portal PMS Ambiente : Controladoria Data da publicação : 18/11/09 Países : Brasil Autor Wilker Valladares Instalação do Portal PMS Ambiente : Controladoria Data da publicação : 18/11/09 Países : Brasil Autor Wilker Valladares O objetivo deste documento é capacitar o analista a instalar e configurar o Portal

Leia mais

Abril 2009* Domingo Segunda-feira Terça-feira Quarta- feira Quinta-feira Sexta-feira Sábado

Abril 2009* Domingo Segunda-feira Terça-feira Quarta- feira Quinta-feira Sexta-feira Sábado Abril 2009* Domingo Segunda-feira Terça-feira Quarta- feira Quinta-feira Sexta-feira Sábado 1 2 3 4 5 6 Maringá/PR 7 *Belém / PA Goiânia / GO Presidente Prudente / SP Rio de Janeiro / RJ São José dos Campos

Leia mais

Manual dos procedimentos de Cálculo do ICMS Substituição Tributária pela WEB

Manual dos procedimentos de Cálculo do ICMS Substituição Tributária pela WEB Manual dos procedimentos de Cálculo do ICMS Substituição Tributária pela WEB Versão 1.0 Considerações preliminares Estaremos iniciando a fase de homologação (teste) nos Postos Fiscais Porto XV de novembro

Leia mais

Financiamento da Seguridade Social

Financiamento da Seguridade Social Financiamento da Seguridade Social Prof. Eduardo Tanaka Receitas das contribuições sociais dos Empregadores Domésticos Prof. Eduardo Tanaka 1 2 Receitas do Empregador Doméstico (Decreto 3.048/99) Art.

Leia mais

Podemos representar a relação existente entre as entidades de um relacionamento 1:1 através do conjunto abaixo:

Podemos representar a relação existente entre as entidades de um relacionamento 1:1 através do conjunto abaixo: MÓDULO 10 MODELAGEM DE DADOS II Os relacionamentos devem ser enquadrados em três grandes grupos para que possam cumprir a finalidade de expressar a semântica das associações entre as entidades. As três

Leia mais

Introdução ao Gerenciamento de Projetos. Prof. Ivan Bottger www.firesafetybrasil.com

Introdução ao Gerenciamento de Projetos. Prof. Ivan Bottger www.firesafetybrasil.com Introdução ao Gerenciamento de Projetos Prof. Ivan Bottger www.firesafetybrasil.com Nas organizações do futuro, a maior parte das realizações será viabilizada através de projetos. Tom Peters (tradução

Leia mais

Psicologia. História e. Epistemologia da Psicologia. História e. Epistemologia da Psicologia

Psicologia. História e. Epistemologia da Psicologia. História e. Epistemologia da Psicologia Semestre: 1º Semestre História e Epistemologia da Igor Malheiro 08 60, Ciência e Profissão Igor Malheiro 27 40 e Direitos Humanos Priscila Drummond 109A 40 Fisioanatomia Karla Catarine 24 80 Filosofia

Leia mais

ESTUDO DE CASO 1: ROBERT BOSCH

ESTUDO DE CASO 1: ROBERT BOSCH ESTUDO DE CASO 1: ROBERT BOSCH Dados fornecidos por Carlos Alberto Maziero, coordenador de planejamento de carreira e desenvolvimento organizacional (Central, Campinas, SP); Antonio Marcos Vicentini, assessor

Leia mais

Gerenciamento de Projetos. Douglas Farias Cordeiro

Gerenciamento de Projetos. Douglas Farias Cordeiro Gerenciamento de Projetos Douglas Farias Cordeiro Conceito de Organização Uma organização pode ser descrita como um arranjo sistemático, onde esforços individuais são agregados em prol de um resultado

Leia mais

UNICAMP SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UNICAMP MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DOS DADOS DO RELATÓRIO GERENCIAL ESTATÍSTICO DO SBU

UNICAMP SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UNICAMP MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DOS DADOS DO RELATÓRIO GERENCIAL ESTATÍSTICO DO SBU UNICAMP SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UNICAMP MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DOS DADOS DO RELATÓRIO GERENCIAL ESTATÍSTICO DO SBU MANUAL 2007 Manual editado pela Assessoria de Planejamento da Biblioteca

Leia mais

LANÇAMENTO DO LIVRO: GLP NO BRASIL PERGUNTAS FREQÜENTES. 5 de dezembro de 2006 Sede do IBP

LANÇAMENTO DO LIVRO: GLP NO BRASIL PERGUNTAS FREQÜENTES. 5 de dezembro de 2006 Sede do IBP LANÇAMENTO DO LIVRO: GLP NO BRASIL PERGUNTAS FREQÜENTES 5 de dezembro de 2006 Sede do IBP Distribuidoras associadas Cartilha, por quê? Existe a identificação de que o GLP sofre preconceitos fortes e de

Leia mais

Responda as questões que orientam o sucesso na disciplina via web. Gestão de Pessoas. Qual o objetivo da disciplina?

Responda as questões que orientam o sucesso na disciplina via web. Gestão de Pessoas. Qual o objetivo da disciplina? Responda as questões que orientam o sucesso na disciplina via web Quem é a professora responsável? Qual o objetivo da disciplina? Como estudar e obter nota para aprovação? Qual é a bibliografia básica?

Leia mais

GESTÃO DE PESSOAS. CESPE Prof. Marcelo Camacho

GESTÃO DE PESSOAS. CESPE Prof. Marcelo Camacho GESTÃO DE PESSOAS CESPE Prof. Marcelo Camacho PROGRAMAÇÃO DAS AULAS PROGRAMAÇÃO DAS AULAS OBJETIVOS, DESAFIOS E CARACTERÍSTICAS DA GESTÃO DE PESSOAS Segundo Chiavenato as práticas e políticas de Gestão

Leia mais

Módulo 9 A Avaliação de Desempenho faz parte do subsistema de aplicação de recursos humanos.

Módulo 9 A Avaliação de Desempenho faz parte do subsistema de aplicação de recursos humanos. Módulo 9 A Avaliação de Desempenho faz parte do subsistema de aplicação de recursos humanos. 9.1 Explicações iniciais A avaliação é algo que faz parte de nossas vidas, mesmo antes de nascermos, se não

Leia mais

O Blog do Conhecimento (http://blog.df.sebrae.com.br/ugc), desenvolvido pela UGC, é uma

O Blog do Conhecimento (http://blog.df.sebrae.com.br/ugc), desenvolvido pela UGC, é uma MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO BLOG DO CONHECIMENTO APRESENTAÇÃO O Blog do Conhecimento (http://blog.df.sebrae.com.br/ugc), desenvolvido pela UGC, é uma ferramenta de COLABORAÇÃO que tem como objetivo facilitar

Leia mais

LOGÍSTICA INTEGRADA: SATISFAÇÃO DOS CLIENTES E REDUÇÃO DE CUSTOS RESUMO

LOGÍSTICA INTEGRADA: SATISFAÇÃO DOS CLIENTES E REDUÇÃO DE CUSTOS RESUMO LOGÍSTICA INTEGRADA: SATISFAÇÃO DOS CLIENTES E REDUÇÃO DE CUSTOS RESUMO Este trabalho tem por objetivo a discussão do conceito de logística integrada e de roteirização. Tem como objetivo também mostrar

Leia mais

5 DICAS DE GESTÃO EM TEMPOS DE CRISE. Um guia prático com 5 dicas primordiais de como ser um bom gestor durante um período de crise.

5 DICAS DE GESTÃO EM TEMPOS DE CRISE. Um guia prático com 5 dicas primordiais de como ser um bom gestor durante um período de crise. 5 DICAS DE GESTÃO EM TEMPOS DE CRISE Um guia prático com 5 dicas primordiais de como ser um bom gestor durante um período de crise. INTRODUÇÃO Gerir uma empresa não é uma tarefa fácil, mas em tempos de

Leia mais