MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO CONSELHO SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DO EXÉRCITO PLANO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO CONSELHO SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DO EXÉRCITO PLANO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO CONSELHO SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DO EXÉRCITO PLANO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1. FINALIDADE O Plano Estratégico de Tecnologia da Informação (PETI) tem a finalidade de orientar a consecução dos Objetivos Estratégicos de Tecnologia da Informação (OETI), definidos na Concepção Estratégica de Tecnologia da Informação (CETI) e alinhados com o Sistema de Planejamento do Exército (SIPLEx), por meio do estabelecimento das Estratégias de Tecnologia da Informação (TI), Ações Estratégicas, atividades planejadas e metas para as Organizações Militares do Exército Brasileiro (EB). 2. REFERÊNCIAS a. Constituição da República Federativa do Brasil b. Lei nº 8.666, de 21 JUN 93 - Regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências. c. Lei nº 9.609, de 19 FEV 98 - Dispõe sobre a proteção da propriedade intelectual de programa de computador, sua comercialização no País, e dá outras providências. d. Lei nº , de 17 JUL 02 - Institui, no âmbito da União, Estados, Distrito Federal e Municípios, nos termos do art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, modalidade de licitação denominada pregão, para aquisição de bens e serviços comuns, e dá outras providências. e. Decreto nº 8.135, de 04 NOV 13 - Dispõe sobre as comunicações de dados da administração pública federal direta, autárquica e fundacional, e sobre a dispensa de licitação nas contratações que possam comprometer a segurança nacional. ( Plano Estratégico de Tecnologia da Informação do Exército Brasileiro Fl 1/27)

2 f. Decreto Legislativo nº 373, de 26 SET 13 - Aprova a Estratégia Nacional de Defesa. g. Diretriz Ministerial nº 0014, de 09 NOV 09 - Integração e Coordenação dos Setores Estratégicos da Defesa. h. Portaria Normativa nº 3.389/MD, de 21 DEZ 12 Política Cibernética de Defesa. i. Estratégia Geral de Tecnologia da Informação do SISP (Sistema de Administração de Recursos do Ministério de Planejamento, Orçamento e Gestão) - EGTI j. Instrução Normativa do GSI nº 1, de 13 JUN 08 Disciplina a gestão da segurança da informação e comunicações na Administração Pública Federal, direta e indireta e dá outras providências. k. Instrução Normativa MP/SLTI nº 04 (IN 04), de 12 NOV 10, modificada pela IN nº 02, de 14 FEV 12 Dispõe sobre o processo de contratação de Soluções de Tecnologia da Informação pelos órgãos integrantes do Sistema de Administração dos Recursos (SISP) do Poder Executivo Federal. l. Levantamento de 2012 Glossário - Secretaria de Fiscalização de Tecnologia da Informação. m. Associação Brasileira de Normas Técnicas - NBR ISO/IEC n. Diretriz do Comandante do Exército Brasileiro o. Portaria nº 1253-Cmt Ex, de 05 DEZ 13 Aprova a Concepção de Transformação do Exército e dá outras providências. p. Portaria nº 220-Cmt Ex, de 20 ABR 07 - Estabelece o Sistema de Excelência do Exército Brasileiro (SE-EB), em continuidade ao Programa de Excelência Gerencial (PEG-EB) e dá outras providências. q. Portaria nº 445-Cmt Ex, de 14 JUN 10 - Aprova a Diretriz Estratégica Organizadora do Sistema de Informação do Exército e dá outras providências. r. Portaria nº 004-Res, de 22 JUL 10 - Aprova a Diretriz de Implantação do Setor Cibernético no EB. s. Portaria nº 1265-Cmt Ex, de 11 DEZ 13 Aprova o Plano Estratégico do Exército t. Portaria nº 352-Cmt Ex, de 20 Maio 13 Aprova o Regulamento do Conselho Superior de Tecnologia da Informação (CONTIEx) (EB10-R )-1ª Edição- e dá outras providências. u. Portaria N º 974-Cmt Ex, de 02 OUT 13 Altera dispositivos do Regulamento do Conselho Superior de Tecnologia da Informação do Exército (CONTIEx) e dá outras providências. v. Portaria nº Cmt Ex, de 25 JUN 13 Instruções Gerais do Ciclo de Vida de Software do Exército Brasileiro EB10-IG ( Plano Estratégico de Tecnologia da Informação do Exército Brasileiro Fl 2/27)

3 w. Portaria nº 075-EME, de 10 JUN 10 - Aprova a Diretriz para Implantação do Processo de Transformação do Exército Brasileiro. x Portaria nº 129-EME, de 27 AGO 12 - Aprova a Diretriz para Cursos e Estágios em Estabelecimentos de Ensino Civis Nacionais e revoga a Portaria nº 130-EME, de 16 SET 11. y. Portaria nº 250-EME, de 23 DEZ 13 - Aprova a Metodologia da Sistemática de Planejamento do Exército (SIPLEx). z. Portaria nº 026-, de 31 MAR 06 Aprova as Instruções Reguladoras para Emprego Sistêmico da Informática do Exército IREMSI (IR 13-07). aa. Portaria nº 055-, de 11 OUT 13 Constitui o Grupo de Trabalho (GT) para propor a organização da Base Administrativa do Polo de Tecnologia da Informação (PTI) do Exército Brasileiro no Setor Militar Urbano, o QCP, o programa de necessidades para o projeto executivo de sua sede e o cronograma de sua implantação. bb. Portaria nº 056-, de 11 OUT 13 Constitui o Grupo de Trabalho (GT) para estudar e propor a formalização da criação do Polo de Tecnologia da Informação (PTI) do Exército Brasileiro no Setor Militar Urbano, bem como seu regime de funcionamento. cc. Diretriz de Planejamento e Execução de Logística de Telemática para 2013/2014-, de 08 JUL 13. dd. Information Technology Governance Institute. Control Objectives for Information and related Technology (CobiT 5.0). ( Plano Estratégico de Tecnologia da Informação do Exército Brasileiro Fl 3/27)

4 3. CONSIDERAÇÕES INICIAIS O PETI constitui-se em um instrumento para o exercício da, por meio do qual o Comando do Exército direciona as ações e investimentos na área, com vistas à consecução dos objetivos organizacionais. É um processo gerencial de identificação, organização e priorização dos recursos necessários para apoiar o EB na execução do Plano Estratégico do Exército (x). O PETI identifica as oportunidades de soluções para aprimorar as atividades desenvolvidas pelo Exército, proporcionando melhores condições para a realização de uma gestão efetiva dos recursos disponíveis. É um instrumento de planejamento e gestão dos recursos e processos, com vistas a orientar o atendimento de necessidades tecnológicas e de informação da Instituição, especialmente quanto ao Processo de Transformação do EB. O Conselho Superior de Tecnologia da Informação do Exército (CONTIEx), conforme estabelecido em seu regulamento, determinou ao Comitê Técnico de Tecnologia da Informação (COMTEC-TI) a elaboração do PETI, recomendando o seu permanente alinhamento ao x. Como base para a elaboração do PETI, foi formulada a Concepção Estratégica de Tecnologia da Informação (CETI), delineada pela Visão de Futuro da TI no EB, pelos Objetivos Estratégicos (OETI) e pelas orientações estratégicas. O PETI indica as atividades planejadas prioritárias e suas respectivas metas e prazos, bem como as OM responsáveis pela execução. Adicionalmente, caso essas OM responsáveis venham a identificar a necessidade de realização de outras atividades, além das planejadas no PETI, poderão submeter ao CONTIEx, por meio do COMTEC-TI, para que constem da atualização anual do PETI. Os prazos estabelecidos são desejáveis, podendo sofrer reajustes em função dos recursos disponíveis. O PETI indica, ainda, os Projetos Estratégicos do Exército () responsáveis pelo financiamento das referidas atividades. Por fim, o PETI deve ser a base para a elaboração dos Planos Diretores de Tecnologia da Informação (PDTI) do EME, dos ODS, dos C Mil A e dos OADI. Estes Órgãos e G Cmdo devem orientar a elaboração e verificar a execução dos PDTI das suas OM subordinadas. ( Plano Estratégico de Tecnologia da Informação do Exército Brasileiro Fl 4/27)

5 4. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (OETI) Estratégias 1.1 Expansão e aprimoramento da infraestrutura. OETI 01: APRIMORAR AS SOLUÇÕES E SERVIÇOS DE TI EM ATENDIMENTO ÀS NECESSIDADES DO EXÉRCITO Ações Estratégicas Aperfeiçoar a infraestrutura das redes corporativas do Exército Modernizar as instalações dos CTA/CT Implantar, modernizar e/ou ampliar a infraestrutura de hospedagem de sistemas no CITEx e nos CTA/CT. a. Prosseguir na implementação do Plano de Expansão da Rede de Dados Corporativa do Exército (EBNet). b. Prosseguir na atualização tecnológica da Rede Rádio Fixa Principal (RRFP) e da Rede Rádio Fixa Secundária (RRFS). a. Transformar o 41º CT (Belém-PA) em 8º CTA. b. Construir a nova sede do 1º CTA (Porto Alegre-RS). a. Implantar o novo datacenter do Exército. b. Prosseguir na implantação do datacenter de contingência do EB, no 7º CTA (Brasília-DF). c. Implantar ou expandir datacenters nos CTA/CT. d. Implantar a Nuvem Privada do Exército (EBCloud). 100% do Plano implementado implantação do Plano 100% da RRFP e RRFS atualizados execução do Pjt Transformação concluída execução do Pjt Nova sede construída execução do Pjt Implantação concluída execução do Pjt Implantação concluída implantação do Pjt Datacenters implantados Qnt de CTA/CT com ou expandidos em todos implantação/expansão os CTA/CT concluída 2018 Máximo de 12 Nuvem implantada e em funcionamento execução do Pjt Responsáveis EME DEC /DEC ( Plano Estratégico de Tecnologia da Informação do Exército Brasileiro Fl 5/27)

6 Estratégias 1.2 Aprimoramento e implantação dos sistemas corporativos do Exército. OETI 01: APRIMORAR AS SOLUÇÕES E SERVIÇOS DE TI EM ATENDIMENTO ÀS NECESSIDADES DO EXÉRCITO Ações Estratégicas Responsáveis Aperfeiçoar os sistemas corporativos informatizados e a Base de Dados Corporativa do EB (EBCorp). a. Elaborar Plano para a manutenção e a modernização dos sistemas corporativos informatizados. b. Concluir o Projeto de Unificação da EBCorp. c. Implementar o Projeto de Qualidade de Dados da EBCorp. d. Elaborar metodologia para a manutenção dos sistemas corporativos do EB. e. Elaborar metodologia para a hospedagem dos sistemas corporativos do EB, que entrarão em produção. f. Implementar o Programa de migração dos sistemas corporativos do DGP para o CITEX. g. Concluir o desenvolvimento do Sistema Informatizado de Gestão Arquivística e Documental do Exército (SIGADEx/SPED). h. Atualizar o Sistema de Legislação Ostensiva do Exército (SISLEG). i. Modernizar o Sistema de Material do Exército (SIMATEX). j. Aperfeiçoar o Sistema de Cadastramento de Pessoal do Exército (SICAPEX). k. Aperfeiçoar o Sistema de informações Gerenciais e Acompanhamento Orçamentário (SIGA). Plano aprovado Aprovação do Plano Projeto concluído 2014 (Exec/Plj) x 100 Projeto concluído Metodologia Implementação da Elaborada metodologia Metodologia Implementação da implementada metodologia Programa execução implementado do Programa SIGADEx/SPED desenvolvido SISLEG atualizado SIMATEX modernizado SICAPEX aperfeiçoado SIGA aperfeiçoado execução do Sistema 2014 (Exec/Plj) x 100 /COLOG /DGP SEF EE A Dimensão Humana da Força SEF ( Plano Estratégico de Tecnologia da Informação do Exército Brasileiro Fl 6/27)

7 OETI 01: APRIMORAR AS SOLUÇÕES E SERVIÇOS DE TI EM ATENDIMENTO ÀS NECESSIDADES DO EXÉRCITO Estratégias Ações Estratégicas Responsáveis 1.2 Aprimoramento e implantação dos sistemas corporativos do Exército Aperfeiçoar os sistemas corporativos informatizados e a Base de Dados Corporativa do EB (EBCorp). l. Aperfeiçoar o Sistema Gerencial de Custos (SISCUSTOS). m. Ativar a Divisão de Manutenção de Sistemas do CDS. n. Concluir a ativação da Divisão de Comando e Controle do CDS. SISCUSTOS aperfeiçoado 2014 (Exec/Plj) x 100 Completamento dos cargos previstos em QCP execução do Sistema SEF SEF Completamento dos cargos previstos em QCP EME// DGP EME// DGP ( Plano Estratégico de Tecnologia da Informação do Exército Brasileiro Fl 7/27)

8 Estratégias 1.2 Aprimoramento e implantação dos sistemas corporativos do Exército. 1.3 Apoio aos Projetos Estratégicos do Exército (). OETI 01: APRIMORAR AS SOLUÇÕES E SERVIÇOS DE TI EM ATENDIMENTO ÀS NECESSIDADES DO EXÉRCITO Ações Estratégicas Prosseguir na implantação dos sistemas corporativos do EB Proporcionar soluções e serviços aos indutores Proporcionar soluções e serviços aos estruturantes. a. Implementar o Projeto do novo Sistema de Correio Eletrônico do Exército (SCEB). b. Prosseguir na implementação o Sistema Integrado de Gestão (SIG). c. Implementar o Serviço de Inativos e Pensionistas do Exército Brasileiro via Web (SIPWEB). d. Prosseguir na implantação do Sistema de Pagamento de Pessoal (SIPPES). a. Conforme os. a. Implantar o Aplicativo de Gestão Hospitalar do Exército Brasileiro (AGHEB). b. Apoiar a implantação do Sistema de Saúde Operacional. c. Apoiar a implementação do Sistema de Informações Hospitalares (SIH) na rede de hospitais do Exército. d. Apoiar a implantação do Ambiente Virtual de Educação e Cultura. SCEB implementado SIG implementado SIPWEB implementado SIPPES implantado em todos os níveis 2014 (Exec/Plj) x 100 Conforme os Percentual das Nec em TI atendidas 2022 (Exec/Plj) x 100 Aplicativo implantado implantação do AGHEB 100% das Nec em TI Percentual das Nec atendidas em TI atendidas 2020 (Exec/Plj) x % das Nec em TI Percentual das Nec atendidas em TI atendidas 2020 (Exec/Plj) x % das Nec em TI Percentual das Nec atendidas em TI atendidas Responsáveis EME/ DGP/ Gestão e Inovação A Dimensão Humana da Força execução do Projeto SEF SEF Gerente do / EME/ DGP/ DECEX/ A Dimensão Humana da Força Nova Educação e Cultura ( Plano Estratégico de Tecnologia da Informação do Exército Brasileiro Fl 8/27)

9 Estratégias de TI 1.3 Apoio aos Projetos Estratégicos do Exército (). 1.4 Aprimoramento e ampliação da produção de geoinformação. OETI 01: APRIMORAR AS SOLUÇÕES E SERVIÇOS DE TI EM ATENDIMENTO ÀS NECESSIDADES DO EXÉRCITO Ações Estratégicas Proporcionar soluções e serviços aos estruturantes Aperfeiçoar a Cartografia Sistemática Terrestre Básica e o Sistema de Imagens e Informações Geográficas do Exército (SIMAGEx) Aperfeiçoar os Sistemas de Informações Geográficas (SIG) de interesse do EB. e. Apoiar a implantação do Novo Sistema de Doutrina Militar Terrestre (SI- DOMT). f. Apoiar a implantação do Sistema de Informações Logísticas. g. Apoiar a implantação do Sistema Integrado de Gestão Logística. a. Aperfeiçoar a produção de geoinformação básica, por meio da elaboração/aperfeiçoamento das especificações técnicas e metodologias. b. Incrementar a produção de geoinformação básica nas áreas de interesse da Força Terrestre. c. Aperfeiçoar e ampliar o SIMAGEx. a. Aperfeiçoar o Banco de Dados Geográficos do Exército (BDGEx) e o SIG para ambiente web denominado SIG Web (SIG do BDGEx). b. Aperfeiçoar o SIG para ambiente desktop denominado SIG Desktop. Nec em TI atendidas aplicação da TI Nec em TI atendidas Nec em TI atendidas Nec em TI atendidas Nec em TI atendidas 2020 (Exec/Plj) x 100 Percentual das especificações técnicas e 100% das especificações técnicas e metodologias metodologias elaboradas/aperfeiçoadas elaboradas/aperfeiçoadas Atendimento de 100% das Nec F Ter Exec das Nec da F Ter 2022 (Exec/Nec F Ter) x 100 SIMAGEx aprimorado execução do e ampliado Projeto BDGEx/SIG Web aprimorado execução do Projeto SIG Desktop aprimorado Responsáveis EME/ COLOG/ Novo SIDOMT Nova Logística Militar ( Plano Estratégico de Tecnologia da Informação do Exército Brasileiro Fl 9/27)

10 OETI 02: AMPLIAR A CAPACIDADE DE COMUNICAÇÕES, COMANDO E CONTROLE E DE GUERRA ELETRÔNICA DA FORÇA TERRESTRE E DO SC2Ex Estratégias de Ações Estratégicas Responsável TI Prazo Fórmula 2.1 Aprimoramento da infraestrutura de comunicações, comando e controle e de guerra eletrônica da F Ter e do SC2Ex. 2.2 Aprimoramento da estrutura de guerra eletrônica da F Ter Aperfeiçoar as normas e procedimentos para a manutenção, atualização e substituição dos recursos de TI em proveito da F Ter Aperfeiçoar o gerenciamento de rádiofrequências sob a gestão do EB Promover a atualização dos equipamentos de comunicações, comando e controle e de guerra eletrônica da F Ter e do SC2Ex Aprimorar a capacidade do SIGELEX. a. Atualizar as normas de logística de material de comunicações e em proveito da F Ter. a. Atualizar as normas de gestão de rádio-frequências sob a gestão do EB. a. Executar a atualização (modernização e aquisição) dos equipamentos de comunicações, comando e controle e de guerra eletrônica da F Ter e do SC2Ex. a. Promover a atualização dos equipamentos da guerra eletrônica da F Ter. b. Executar a atualização (modernização e aquisição) dos equipamentos da guerra eletrônica da F Ter. 100% das normas atualizadas Percentual das normas atualizadas 2016 (Qnt Atlz/Qnt Exis) x % das normas atualizadas Percentual das normas atualizadas 2014 (Qnt Atlz/Qnt Exis) x % dos equipamentos atualizados Percentual Eqp atualizados 2022 (Qnt Atlz/Qnt Exis) x 100 EME/ EME/ RECOP e 100% das necessidades atendidas Percentual Eqp atualizados EME/ RECOP 2018 (Qnt Atlz/Qnt Exis) x % das necessidades Percentual Eqp atendidas atualizados EME/ RECOP 2018 (Qnt Atlz/Qnt Exis) x 100 ( Plano Estratégico de Tecnologia da Informação do Exército Brasileiro Fl 10/27)

11 OETI 02: AMPLIAR A CAPACIDADE DE COMUNICAÇÕES, COMANDO E CONTROLE E DE GUERRA ELETRÔNICA DA FORÇA TERRESTRE E DO SC2Ex Estratégias de Ações Estratégicas Responsável TI Prazo Fórmula Nova sede construída 100% de execução do a. Construir a nova sede da Escola de Projeto Comunicações (EsCom). 2.3 Aprimoramento das estruturas de capacitação e de preparo e emprego operacional Criar modernas estruturas de capacitação e de preparo e emprego operacional voltadas para as atividades de defesa e guerra cibernética Aumentar a capacidade de obtenção da consciência. situacional do SC2FTer. b. Ampliar as instalações do Centro de Instrução de Guerra Eletrônica (CIGE). c. Implantar o 1º Batalhão de Guerra Eletrônica (1º BGE). a. Homologar o sistema informatizado C2Cmb. b. Atualizar as Normas de desenvolvimento e emprego do sistema informatizado C2Cmb. c. Modernizar o sistema informatizado C2Cmb. d. Ampliar a Divisão de Comando e Controle do CDS. Ampliação concluída 100% de execução do Projeto 1º BGE implantado 100% de execução do Projeto C2Cmb Homologado Normas Atualizadas Normas Atualizadas C2Cmb Modernizado execução do Projeto Dobrar o quantitativo de execução cargos no QCP do Projeto DEC/ EME/ EME// DGP Defesa Cibernética RECOP ( Plano Estratégico de Tecnologia da Informação do Exército Brasileiro Fl 11/27)

12 OETI 02: AMPLIAR A CAPACIDADE DE COMUNICAÇÕES, COMANDO E CONTROLE E DE GUERRA ELETRÔNICA DA FORÇA TERRESTRE E DO SC2Ex Estratégias de TI Ações Estratégicas Prazo Fórmula Responsável 2.4 Desenvolvimento das capacidades de sensoriamento e de apoio à decisão Implantar o Sistema de Sensoriamento e Apoio à Decisão do Projeto Piloto do SISFRON. a. Implantar o Sistema de Sensoriamento e Apoio à Decisão do Projeto Piloto do SISFRON na área de responsabilidade da 4ª Bda C Mec. b. Implantar a 2ª Fase do Sistema de Sensoriamento e Apoio à Decisão na área de responsabilidade da 18ª Bda Inf Fron, 13ª Bda Inf Mtz, 17ª Bda Inf Sl e 15ª Bda Inf Mec. c. Implantar o radar de vigilância aérea de baixa altura e os Sistemas de Aeronaves Remotamente Pilotadas, de Geoinformação e de Aeróstatos no SISFRON. Implantação concluída Implantação concluída 2022 (Exec/Plj) x 100 Implantação concluída DGP /COLOG 2022 (Exec/Plj) x 100 SISFRON ( Plano Estratégico de Tecnologia da Informação do Exército Brasileiro Fl 12/27)

13 Estratégias 3.1Implantação do Setor Cibernético no EB. OETI 03: AMPLIAR A CAPACIDADE DE ATUAÇÃO NO ESPAÇO CIBERNÉTICO Ações Estratégicas Aperfeiçoar a estrutura organizacional do Centro de Defesa Cibernética (CDCiber) Disseminar medidas de salvaguarda, gerar capacidades e desenvolver doutrina de segurança da informação e comunicações (SIC), e ampliar e/ou adequar o arcabouço normativo, no âmbito do MD Promover a interação com projetos em desenvolvimento nas outras Forças, no MD, nas instituições civis, privadas, nacionais e internacionais Implementar a estrutura de apoio tecnológico para atender às necessidades do setor Produzir os conhecimentos necessários à atividade de inteligência para o Exército. a. Concluir a construção da nova sede do CDCiber com capacidade para evoluir para o Comando de Defesa Cibernética das Forças Armadas. b. Adequar a estrutura organizacional do CDCiber, considerando sua evolução para um Comando de Defesa Cibernética. a. Elaborar processos de capacitação e sensibilização do pessoal do EB em SIC. b. Elaborar normas, regulamentos e manuais visando a salvaguarda, desenvolvimento de doutrina e ampliação e/ou adequação do arcabouço normativo no âmbito do MD. a. Criar estrutura com capacidade de promover a interação e integração dos projetos desenvolvidos nas demais FA, no MD e nas instituições públicas e privadas, nacionais e internacionais. a. Prosseguir na implantação do Projeto Estrutura de Apoio Tecnológico e Desenvolvimento de Sistemas. a. Desenvolver ferramentas de produção e gestão do conhecimento em apoio ao processo decisório. Nova sede construída Adequação concluída 100% dos processos implementados % do Projeto implementado Qnt de processos implementados Soma dos processos implementados Estrutura criada 100% do Projeto implementado Percentual das 100% das ferramentas ferramentas planejadas no Projeto desenvolvidas 2016 (Dsv/Plj) x 100 Responsáveis DEC EME/ /CIE Defesa Cibernética 3.2Desenvolvimento da capacidade de atuar em rede Desenvolver capacidade de enfrentamento das ameaças cibernéticas no âmbito do SC2Ex. a. Criar e/ou desenvolver processos, ferramentas e conhecimentos necessários ao enfrentamento das ameaças cibernéticas no âmbito do SC2Ex que satisfaçam as diretrizes contidas na Política Cibernética de Defesa. 100% dos Processos implantados ( Plano Estratégico de Tecnologia da Informação do Exército Brasileiro Fl 13/27)

14 Estratégias 3.3 Aprimoramento do Setor Cibernético na Defesa. OETI 03: AMPLIAR A CAPACIDADE DE ATUAÇÃO NO ESPAÇO CIBERNÉTICO Ações Estratégicas Coordenar e integrar os a. Criar Grupo de Trabalho com Grupo de Trabalho projetos em desenvolvimento capacidade de promover a interação e -- criado integração dos projetos desenvolvidos nas Forças Armadas no setor nas Forças Armadas no setor cibernético. cibernético Desenvolver a capacidade operacional conjunta de atuar no espaço cibernético Ampliar e aprimorar a capacidade operacional tática de atuar no espaço cibernético Contribuir com a interoperabilidade nas comunicações das Forças Armadas. a. Adequar a estrutura organizacional do CDCiber, permitindo a sua evolução para o Comando de Defesa Cibernética das Forças Armadas. b. Capacitar os recursos humanos para as operações conjuntas. c. Implementar o Instituto de Defesa Cibernética, planejando sua evolução para a Escola Nacional de Defesa Cibernética. a. Prosseguir na consecução e ampliação dos cursos de Defesa e Guerra Cibernética. a. Desenvolver o Rádio Definido por Software RDS (Projeto Conjunto EMCFA). b. Prosseguir no apoio ao desenvolvimento do Sistema Tático de Enlace de Dados (SISTED). Adequação concluída Responsáveis EME / Capacitação concluída Quantidade de militares capacitados DECEX / 2016 Somatório dos COTER / militares capacitados Criação do Instituto concluída 2014 (Exec/Plj) x % do Projeto implementado Equipamento pronto para uso 2022 (Exec/Plj) x % do Projeto implementado Defesa Cibernética ( Plano Estratégico de Tecnologia da Informação do Exército Brasileiro Fl 14/27)

15 Estratégias 3.4 Garantia da segurança da infraestrutura e das informações. OETI 03: AMPLIAR A CAPACIDADE DE ATUAÇÃO NO ESPAÇO CIBERNÉTICO Ações Estratégicas 100% do Projeto a. Prosseguir na implantação do Projeto implantado AC-DEFESA Aprimorar a infraestrutura e medidas de Segurança da Informação e Comunicações (SIC) Aperfeiçoar a proteção das Infraestruturas Críticas da Informação (ICI). b. Implantar o serviço de certificação da AC-DEFESA para as Forças Armadas. c. Prosseguir na implantação do Projeto Planejamento e Execução da Segurança Cibernética (Projeto Escudo Cibernético ). a. Mapear as Infraestruturas Críticas da Informação no âmbito do EB e submetê-las a Processo de Gestão de Risco. Serviço operacional Percentual dos Qt usuários efetivos / Qt usuários planejados 100% do Projeto implantado 100% das Infraestruturas Críticas mapeadas e submetidas ao Processo de Gestão de Risco Percentual das estruturas mapeadas e submetidas à análise Responsáveis Defesa Cibernética ( Plano Estratégico de Tecnologia da Informação do Exército Brasileiro Fl 15/27)

16 Estratégias 4.1 Estruturação da autoridade organizacional para a da TI. 4.2 Aprimoramento do nível de maturidade em da TI. OETI 04: APRIMORAR A GOVERNANÇA DA TI Ações Estratégicas Responsáveis Implantar políticas de TI Estruturar os mecanismos de avaliação, direcionamento e monitoramento Promover a cultura de da TI no âmbito do EB Adotar as melhores práticas metodológicas. a. Implementar o Plano Estratégico de Tecnologia da Informação (PETI). b. Revisar e atualizar a legislação no âmbito do EB. a. Instituir os Comitês Gestores (CGTI) nos ODG, ODS e C Mil A. b. Implementar os Planos Diretores de Tecnologia da Informação (PDTI). c. Implantar o Plano Interno de Trabalho Anual de Tecnologia da Informação do Exército. d. Implantar um sistema de medição do desempenho organizacional na área. a. Difundir conceitos de de TI nos estabelecimentos de ensino. b. Atingir o nível aprimorado no Índice de (IGovTI), adotado pelo TCU. a. Implementar o Projeto de TI. b. Adquirir soluções para o aprimoramento da. PETI aprovado Aprovação e publicação % da legislação em Percentual da vigor atualizada legislação em vigor 2015 (Qnt Atlz/Qnt Nec)x % dos ODG, ODS OM com e C Mil A com CGTI CGTI instituídos instituídos 2014 (Qnt OK/Qnt OM) x % das OM com OM com PDTI implementados PDTI implementado 2014 (Qnt OK/Qnt OM)x100 Plano implantado Implantação do Plano % Sistema implantado Difusão no IME, AMAN, Quantidade de EE com ESAO, ECEME, o tema abordado ESFCEX e EsSEx 2015 Soma dos EE (Max 6) IGovTI aprimorado no Comando do Exército, EME e ODS Nr órgãos com IGovTI definido 2014 Soma (Max 9) 100% do Projeto implementado 100% do Projeto implementado ( Plano Estratégico de Tecnologia da Informação do Exército Brasileiro Fl 16/27) CONTIEX/ EME EME/ EME/ODS/C Mil A/ OADI EME/ODS/ C Mil A/ OADI /DECEX EME/ODS EME/ EME/ da TI

17 OETI 05: APRIMORAR A GESTÃO DA TI EM TODOS OS NÍVEIS Estratégias Ações Estratégicas Responsáveis 5.1 Aprimoramento da qualidade da Gestão da TI no EB Aperfeiçoar a Estrutura de Gestão da TI no EB Adotar as melhores práticas metodológicas. a. Implantar o Polo em Brasília- DF. b. Construir as novas instalações das OM que integrarão o futuro Polo (CDCiber, CDS, DSG e B Adm). c. Mapear e integrar os processos de gestão na área. a. Aperfeiçoar a metodologia de gestão da TI. b. Desenvolver e implantar sistema para apoiar a gestão da TI. c. Desenvolver e implantar o portfólio de aplicações. d. Incrementar a disseminação do catálogo de serviços prestados pelo Sistema de Telemática do Exército. e. Aperfeiçoar o controle e a integração da Gestão de Portfólio de Projetos de TI. Projeto concluído Polo implantado execução do Projeto 2020 (Exec/Plj) x 100 Instalações Qnt instalações construídas construídas 2019 Soma (Max 4) 100% dos processos de gestão mapeados e processos mapeados e integrados integrados Metodologia execução aperfeiçoada do Projeto Sistema implantado execução do Projeto 2020 (Exec/Plj) x 100 Portfólio de execução aplicações do Projeto implantado Catálogo de serviços disseminado a 100% OM OM atingidas 2014 (Qnt OK/Qnt OM)x100 execução do Projeto Controle e integração aprimorados EME/ DEC Defesa Cibernética ( Plano Estratégico de Tecnologia da Informação do Exército Brasileiro Fl 17/27)

18 Estratégias 5.1 Aprimoramento da qualidade da Gestão da TI no EB. Ações Estratégicas Difundir a cultura de Gestão da TI, no âmbito do EB. OETI 05: APRIMORAR A GESTÃO DA TI EM TODOS OS NÍVEIS a. Difundir conceitos de Gestão da TI nos estabelecimentos de ensino. b. Difundir conceitos de Gestão da TI via ensino à distância (EAD). c. Realizar palestras de orientação técnica nas sedes de C Mil A e de RM. d. Realizar visitas de orientação técnica às OM EB. e. Editar cartilhas de orientação técnica, na área, para difusão a todas OM do EB. Difusão no IME, AMAN, ESAO, ECEME, EsFCEx, Quantidade de EE com o EsSEx, EsSA, EASA, tema abordado CIAvEx, EsLog e EsCom 2015 Soma dos EE (Max 9) EAD implantado Qnt Alu matriculados 2015 Soma Alu matriculados 100% das sedes visitadas Nr de G Cmdo visitados 2015 Soma G Cmdo (Max 12) 25% das OM EB OM EB visitadas/ano visitadas/ano 2015 (Qnt OK/Qnt OM) x 100 Cartilha de Orientação Técnica editada e difundida a todas as OM EB OM EB alcançadas 2014 (Qnt OK/Qnt OM) x 100 Responsáveis / DECEX/ ( Plano Estratégico de Tecnologia da Informação do Exército Brasileiro Fl 18/27)

19 Estratégias 5.2 Aprimoramento da gestão orçamentária. Ações Estratégicas Aperfeiçoar o processo de planejamento orçamentário Aperfeiçoar o processo de execução orçamentária. OETI 05: APRIMORAR A GESTÃO DA TI EM TODOS OS NÍVEIS a. Atualizar as normas em vigor visando à otimização do processo de planejamento orçamentário na área de TI. b. Estabelecer processos específicos para o planejamento orçamentário na área. a. Atualizar as normas em vigor visando à otimização do processo de execução orçamentária na área e à adequação à legislação vigente na Administração Pública Federal. b. Estabelecer processos específicos para a execução orçamentária na área. c. Habilitar o pessoal envolvido na execução orçamentária, conforme os processos estabelecidos. 100% das normas atualizadas normas atualizadas 2014 (Qnt Atlz/Qnt Nec)x % dos processos identificados Percentual dos processos identificados 2016 (Qnt Estb/Qnt Idt)x % das normas atualizadas normas atualizadas 2014 (Qnt Atlz/Qnt Nec)x % dos processos identificados Percentual dos processos identificados 2014 (Qnt Estb/Qnt Idt)x % do pessoal envolvido na execução orçamentária 2014 Nr de pessoas habilitadas/ano Soma pessoas habilitadas Responsáveis EME/ SEF/ EME/ODS/ C Mil A/ OADI d. Aperfeiçoar os mecanismos de acompanhamento, controle e avaliação da execução orçamentária. 100% mecanismos aperfeiçoados Percentual dos mecanismos aperfeiçoados 2015 (Qnt OK/Qnt Nec) x 100 EME/SEF ( Plano Estratégico de Tecnologia da Informação do Exército Brasileiro Fl 19/27)

20 Estratégias 5.3 Aprimoramento da gestão da logística. Ações Estratégicas Aperfeiçoar a sistemática para a logística. OETI 05: APRIMORAR A GESTÃO DA TI EM TODOS OS NÍVEIS a. Atualizar as normas de logística de telemática. b. Prosseguir na implementação das Diretrizes de Logística de Telemática do. a. Avaliar o índice de implantação do Plano de Migração para software livre no âmbito do EB. 100% das normas de logística de material de telemática atualizadas Percentual das normas atualizadas 2016 (Qnt Atlz/Qnt Nec)x100 Diretrizes implementadas Implementação e divulgação das Diretrizes em todo o EB Avaliação concluída Índice de implantação 2014 ASD Responsáveis EME/ODS 5.3.2Atualizar os ativos do EB. b. Renovar o parque das OM. c.adequar as redes de voz e de dados das OM. 20% renovação/ano renovação/ano 2019 (Qnt OK/Qnt Plj)x100 20% adequação/ano adequação /ano 2019 (Qnt OK/Qnt Plj)x100 ( Plano Estratégico de Tecnologia da Informação do Exército Brasileiro Fl 20/27)

ANEXO GLOSSÁRIO DE TERMOS

ANEXO GLOSSÁRIO DE TERMOS ANEXO GLOSSÁRIO DE TERMOS Definição Proeto de Implantação da Autoridade Certificadora de Defesa (AC-Defesa) Consiste em uma Autoridade Certificadora no âmbito do Ministério da Defesa, atendendo aos padrões

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA. Assuntos de interesse das OM, gerenciados pelo DCT

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA. Assuntos de interesse das OM, gerenciados pelo DCT DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA Assuntos de interesse das OM, gerenciados pelo DCT EPCOM 2013 1 Planejar, organizar, dirigir e controlar as atividades científicas e tecnológicas no âmbito do Exército.

Leia mais

CDCIBER: perspectivas em face da espionagem eletrônica

CDCIBER: perspectivas em face da espionagem eletrônica CENTRO DE DEFESA CIBERNÉTICA CDCIBER: perspectivas em face da espionagem eletrônica VIII Curso de Extensão em Defesa Nacional UNAMA Belém/PA 7 a 11 abril 2014 CENTRO DE DEFESA CIBERNÉTICA Setores de importância

Leia mais

Art. 1º Aprovar a Diretriz de Implantação do Sistema de Protocolo Eletrônico de Documentos (SPED) no âmbito do Exército Brasileiro.

Art. 1º Aprovar a Diretriz de Implantação do Sistema de Protocolo Eletrônico de Documentos (SPED) no âmbito do Exército Brasileiro. PORTARIA Nº 002-EME, DE 17 DE JANEIRO DE 2012. Aprova a Diretriz de Implantação do Sistema de Protocolo Eletrônico de Documentos (SPED) no âmbito do Exército Brasileiro. O CHEFE DO ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO,

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

Portaria Nr 026/DCT, 31 Mar 06 (IR 13-07) INSTRUÇÕES REGULADORAS PARA EMPREGO SISTÊMICO DA INFORMÁTICA NO EXÉRCITO BRASILEIRO IREMSI DAS GENERALIDADES

Portaria Nr 026/DCT, 31 Mar 06 (IR 13-07) INSTRUÇÕES REGULADORAS PARA EMPREGO SISTÊMICO DA INFORMÁTICA NO EXÉRCITO BRASILEIRO IREMSI DAS GENERALIDADES Portaria Nr 026/DCT, 31 Mar 06 (IR 13-07) INSTRUÇÕES REGULADORAS PARA EMPREGO SISTÊMICO DA INFORMÁTICA NO EXÉRCITO BRASILEIRO IREMSI DAS GENERALIDADES Art.1º As presentes intruções regulam a sistematização

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação (PETI) Secretaria de Tecnologia da Informação Florianópolis, março de 2010. Apresentação A informatização crescente vem impactando diretamente

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO Controle de Versões Autor da Solicitação: Subseção de Governança de TIC Email:dtic.governanca@trt3.jus.br Ramal: 7966 Versão Data Notas da Revisão 1 03.02.2015 Versão atualizada de acordo com os novos

Leia mais

Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação

Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação Emerson de Melo Brasília Novembro/2011 Principais Modelos de Referência para Auditoria de TI Como focar no negócio da Instituição

Leia mais

Art. 1º Aprovar as Instruções Gerais de Segurança da Informação para o Exército Brasileiro (IG 20-19).

Art. 1º Aprovar as Instruções Gerais de Segurança da Informação para o Exército Brasileiro (IG 20-19). PORTARIA Nº 483, DE 20 DE SETEMBRO DE 2001. Aprova as Instruções Gerais de Segurança da Informação para o Exército Brasileiro (IG 20-19). O COMANDANTE DO EXÉRCITO, no uso da competência que lhe é conferida

Leia mais

DIRETRIZ PARA GESTÃO DA EDUCAÇÃO E CAPACITAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS DO EXÉRCITO BRASILEIRO

DIRETRIZ PARA GESTÃO DA EDUCAÇÃO E CAPACITAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS DO EXÉRCITO BRASILEIRO 1 de 9 11/9/2013 13:53 PORTARIA Nº 118-EME, DE 6 DE AGOSTO DE 2012 Aprova a Diretriz para Gestão da Educação e Capacitação dos Recursos Humanos do Exército Brasileiro O CHEFE DO ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO,

Leia mais

Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação 1 Agenda Contexto SISP Planejamento de TI PDTI 2 SISP Sistema de Administração dos Recursos de Informação e Informática Decreto nº 1.048, de 21 de janeiro

Leia mais

Planejamento Estratégico da Tecnologia da Informação (PETI)

Planejamento Estratégico da Tecnologia da Informação (PETI) 00 dd/mm/aaaa 1/15 ORIGEM Instituto Federal da Bahia Comitê de Tecnologia da Informação ABRANGÊNCIA Este da Informação abrange todo o IFBA. SUMÁRIO 1. Escopo 2. Documentos de referência 3. Metodologia

Leia mais

Auditoria Interna na Área de Tecnologia da Informação

Auditoria Interna na Área de Tecnologia da Informação Auditoria Interna na Área de Tecnologia da Informação André Luiz Furtado Pacheco, CISA 4º Workshop de Auditoria de TI da Caixa Brasília, agosto de 2011 Agenda Introdução Exemplos de Deliberações pelo TCU

Leia mais

EPCOM ESCRITÓRIO DE PROJETOS DO EXÉRCITO (EPEx)

EPCOM ESCRITÓRIO DE PROJETOS DO EXÉRCITO (EPEx) ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO EPCOM ESCRITÓRIO DE PROJETOS DO EXÉRCITO (EPEx) 14 OUT 13 QUEBRA DE PARADIGMAS... Quem tem: gerente é... parceiro é... cliente é... patrocinador é... projeto... OBJETIVO CONHECER:

Leia mais

5º Cabe ao Cmt Mil A a fixação, dentro do limite estabelecido no 4º deste artigo, do acréscimo a que faz jus o militar. (NR)

5º Cabe ao Cmt Mil A a fixação, dentro do limite estabelecido no 4º deste artigo, do acréscimo a que faz jus o militar. (NR) 5º Cabe ao Cmt Mil A a fixação, dentro do limite estabelecido no 4º deste artigo, do acréscimo a que faz jus o militar. (NR)... Art. 2º Estabelecer que esta portaria entre em vigor na data de sua publicação.

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 08/08/2014 19:53:40 Endereço IP: 150.164.72.183 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

I - as ações decorrentes sejam realizadas de maneira progressiva, ativando-se, inicialmente, um núcleo do Batalhão; e

I - as ações decorrentes sejam realizadas de maneira progressiva, ativando-se, inicialmente, um núcleo do Batalhão; e Art. 3º Determinar que o Estado-Maior do Exército, os órgãos de direção setorial e o Comando Militar da Amazônia adotem, em suas áreas de competência, as providências decorrentes. Art. 4º Estabelecer que

Leia mais

PORTARIA Nº 076 DE 21 DE JANEIRO DE 2014.

PORTARIA Nº 076 DE 21 DE JANEIRO DE 2014. PORTARIA Nº 076 DE 21 DE JANEIRO DE 2014. Dispõe sobre aprovação da Política de Segurança da Informação do IFMG. O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS, no uso

Leia mais

DIRETRIZ PARA A IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DE TALENTOS DO DECEx - SISGESTA

DIRETRIZ PARA A IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DE TALENTOS DO DECEx - SISGESTA DIRETRIZ PARA A IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DE TALENTOS DO DECEx - SISGESTA 1. FINALIDADES a. Definir os objetivos e a estrutura do Sistema de Gestão de Talentos (SISGESTA) do Departamento de Educação

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARA O SISTEMA MILITAR DE COMANDO E CONTROLE

MINISTÉRIO DA DEFESA POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARA O SISTEMA MILITAR DE COMANDO E CONTROLE MINISTÉRIO DA DEFESA MD31-P-03 POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARA O SISTEMA MILITAR DE COMANDO E CONTROLE 2014 MINISTÉRIO DA DEFESA ESTADO-MAIOR CONJUNTO DAS FORÇAS ARMADAS POLÍTICA DE SEGURANÇA

Leia mais

Governança de TI no Ministério da Educação

Governança de TI no Ministério da Educação Governança de TI no Ministério da Educação José Henrique Paim Fernandes Secretário Executivo Ministério da Educação Novembro de 2008 Governança de TI no Ministério da Educação Contexto Gestão e Tecnologia

Leia mais

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012 Programa 2115 - Programa de Gestão e Manutenção do Ministério da Saúde 0110 - Contribuição à Previdência Privada Tipo: Operações Especiais Número de Ações 78 Assegurar às autarquias, fundações, empresas

Leia mais

ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO PORTARIA Nº 017-EME, DE 8 DE MARÇO DE 2007.

ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO PORTARIA Nº 017-EME, DE 8 DE MARÇO DE 2007. ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO PORTARIA Nº 017-EME, DE 8 DE MARÇO DE 2007. Aprova as Normas para o Funcionamento do Sistema de Material do Exército (SIMATEX). O CHEFE DO ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO, no uso da competência

Leia mais

Auditoria de Programas e Equipamentos de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC)

Auditoria de Programas e Equipamentos de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) Auditoria de Programas e Equipamentos de Tecnologia da Regulamentação do Decreto nº 8.135/2013 Onde Estamos e Onde Queremos Chegar Anderson S. Araújo, M.Sc Analista em TI Ministério do Planejamento, Orçamento

Leia mais

ESTÁGIO DE NIVELAMENTO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS ESCRITÓRIO DE PROJETOS DO EXÉRCITO

ESTÁGIO DE NIVELAMENTO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS ESCRITÓRIO DE PROJETOS DO EXÉRCITO ESTÁGIO DE NIVELAMENTO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS ESCRITÓRIO DE PROJETOS DO EXÉRCITO 03.11.2015 SUMÁRIO INTRODUÇÃO GESTÃO DE PORTFÓLIO ESTRUTURA DO EPEX ESTRUTURA DA SACI PEE CONCLUSÃO INTRODUÇÃO Port

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Publicada no DJE/STF, n. 127, p. 1-3 em 3/7/2013. RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Dispõe sobre a Governança Corporativa de Tecnologia da Informação no âmbito do Supremo Tribunal Federal e dá outras

Leia mais

EXÉRCITO BRASILEIRO. Departamento de Ciência e Tecnologia. Diretoria de Serviço Geográfico. MundoGEO#Connect Latin America 2014

EXÉRCITO BRASILEIRO. Departamento de Ciência e Tecnologia. Diretoria de Serviço Geográfico. MundoGEO#Connect Latin America 2014 EXÉRCITO BRASILEIRO Departamento de Ciência e Tecnologia Diretoria de Serviço Geográfico MundoGEO#Connect Latin America 2014 PRODUZINDO GEOINFORMAÇÃO BÁSICA PARA A DEFESA E SOCIEDADE Gen Bda PEDRO SOARES

Leia mais

SEÇÃO DE CUSTOS APRESENTAR AS PECULIARIDADES DO SISTEMA GERENCIAL DE CUSTOS DO EXÉRCITO BRASILEIRO (SISCUSTOS).

SEÇÃO DE CUSTOS APRESENTAR AS PECULIARIDADES DO SISTEMA GERENCIAL DE CUSTOS DO EXÉRCITO BRASILEIRO (SISCUSTOS). CEBW BRASÍLIA SEÇÃO DE CUSTOS APRESENTAR AS PECULIARIDADES DO SISTEMA GERENCIAL DE CUSTOS DO EXÉRCITO BRASILEIRO (SISCUSTOS). DIRETORIA DE CONTABILIDADE SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. ESTRUTURA DO EXÉRCITO BRASILEIRO

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

Anexo 7 Demandas oriundas das recomendações da Estratégia Geral de Tecnologia da Informação. Indicadores. Descrição 2011 2012

Anexo 7 Demandas oriundas das recomendações da Estratégia Geral de Tecnologia da Informação. Indicadores. Descrição 2011 2012 Plano Diretor Tecnologia da Informação 2012-2013 146 Anexo 7 Demandas oriundas das recomendações da Estratégia Geral Tecnologia da Informação Objetivos Objetivo 1 - Aprimorar a Gestão Pessoas TI (Cobit

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PERÍODO 2012 A 2016 MANAUS/AM VERSÃO 1.0 1 Equipe de Elaboração João Luiz Cavalcante Ferreira Representante da Carlos Tiago Garantizado Representante

Leia mais

ANEXO I. Colegiado Gestor e de Governança

ANEXO I. Colegiado Gestor e de Governança ANEXO I CENTRO DE SERVIÇOS COMPARTILHADOS DO CAU Política de Governança e de Gestão da Tecnologia da Informação do Centro de Serviço Compartilhado do Conselho de Arquitetura e Urbanismo Colegiado Gestor

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

Governança de TI no Governo. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto

Governança de TI no Governo. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto Governança de TI no Governo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto Agenda Agenda Contexto SISP IN SLTI 04/2008 EGTI Planejamento

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PLANO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRIÊNIO /2015 DSI/CGU-PR Publicação - Internet 1 Sumário 1. RESULTADOS

Leia mais

PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014.

PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014. PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014. Regulamenta as atribuições e responsabilidades da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicações do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região e dá

Leia mais

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 4, 5 e 6 de junho de 2012 A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Pablo Sandin Amaral Renato Machado Albert

Leia mais

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC Incentivar a inovação em processos funcionais Aprendizagem e conhecimento Adotar práticas de gestão participativa para garantir maior envolvimento e adoção de soluções de TI e processos funcionais. Promover

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Institui o Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação no âmbito do Poder Judiciário. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PETI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA ANAC - PDTI 2012/2013

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PETI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA ANAC - PDTI 2012/2013 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PETI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA ANAC - PDTI 2012/2013 SUMÁRIO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PETI... 4 1 INTRODUÇÃO...

Leia mais

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL 1 SUMÁRIO DIAGNÓSTICO GERAL...3 1. PREMISSAS...3 2. CHECKLIST...4 3. ITENS NÃO PREVISTOS NO MODELO DE REFERÊNCIA...11 4. GLOSSÁRIO...13 2 DIAGNÓSTICO GERAL Este diagnóstico é

Leia mais

Relatório de Gestão DGTI

Relatório de Gestão DGTI Relatório de Gestão DGTI 1.Contextualização Histórico Administrativa Com o projeto de expansão do Governo Federal que criou os Institutos Federais em todo o Brasil, o antigo Centro Federal de Educação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1/CONSUP/IFRO, DE 5 DE MARÇO DE 2015.

RESOLUÇÃO Nº 1/CONSUP/IFRO, DE 5 DE MARÇO DE 2015. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 1/CONSUP/IFRO, DE 5 DE MARÇO DE 2015.

Leia mais

NOTA TÉCNICA 44 2013 A POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE E SEU PLANO OPERATIVO

NOTA TÉCNICA 44 2013 A POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE E SEU PLANO OPERATIVO NOTA TÉCNICA 44 2013 A POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE E SEU PLANO OPERATIVO Brasília, 28 de outubro de 2013 A POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE E SEU PLANO

Leia mais

Processo de software: do alinhamento estratégico até a sustentação do software

Processo de software: do alinhamento estratégico até a sustentação do software Processo de software: do alinhamento estratégico até a sustentação do software Renata Assunção Farias Introdução Em 2007, após pesquisa com órgãos da Administração Pública Federal (APF), o TCU atestou

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI Plano de Trabalho Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Art. 1º - A Diretoria de Tecnologia de Informação e Comunicação DTIC da Universidade FEDERAL DO ESTADO DO RIO

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 12/06/2014 13:58:56 Endereço IP: 200.252.42.196 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e PDTI - Definição Instrumento de diagnóstico, planejamento e gestão dos recursos e processos de Tecnologia da Informação que visa atender às necessidades tecnológicas e de informação de um órgão ou entidade

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 13/06/2014 14:08:02 Endereço IP: 177.1.81.29 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO 4º BATALHÃO DE ENGENHARIA DE CONSTRUÇÃO (4º Batalhão Ferroviário/1955) BATALHÃO GENERAL ARGOLO PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 4º BATALHÃO DE ENGENHARIA

Leia mais

3. PERFIL DOS SERVIDORES

3. PERFIL DOS SERVIDORES 3. PERFIL DOS SERVIDORES A política de pessoal das Carreiras Docente e Técnico-Administrativa em Educação da UFJF segue as regras do Serviço Público Federal, estabelecidas por Atos Normativos e Atos Autorizativos

Leia mais

Avaliação dos Resultados do Planejamento de TI anterior

Avaliação dos Resultados do Planejamento de TI anterior Avaliação dos Resultados do Planejamento de TI anterior O PDTI 2014 / 2015 contém um conjunto de necessidades, que se desdobram em metas e ações. As necessidades elencadas naquele documento foram agrupadas

Leia mais

Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação

Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação PDTIC UFMA 2012-2014 2012 2014 Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação Aprovado pela Resolução CONSAD nº 132/2013 São Luís/MA 2012 PDTIC UFMA 2012-2014 Fundação Universidade Maranhão Avenida

Leia mais

CETI Comitê Executivo de Tecnologia da Informação

CETI Comitê Executivo de Tecnologia da Informação CETI Comitê Executivo de Tecnologia da Informação CETI Comitê Executivo de Tecnologia da Informação O que é um comitê de TI? Porque devemos ter? O comitê do MinC Atribuições Composição Agenda Ratificação

Leia mais

PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG

PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG Forplad Regional Sudeste 22 de Maio de 2013 Erasmo Evangelista de Oliveira erasmo@dgti.ufla.br Diretor de

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

Detalhamento da Implementação Concessão de Empréstimos, ressarcimento dos valores com juros e correção monetária. Localizador (es) 0001 - Nacional

Detalhamento da Implementação Concessão de Empréstimos, ressarcimento dos valores com juros e correção monetária. Localizador (es) 0001 - Nacional Programa 2115 - Programa de Gestão e Manutenção do Ministério da Saúde 0110 - Contribuição à Previdência Privada Tipo: Operações Especiais Número de Ações 51 Pagamento da participação da patrocinadora

Leia mais

CENTRO DE DEFESA CIBERNÉTICA

CENTRO DE DEFESA CIBERNÉTICA CENTRO DE DEFESA CIBERNÉTICA CENTRO DE DEFESA CIBERNÉTICA A Defesa Cibernética no Brasil: desafios e possibilidades de contribuição à segurança cibernética nacional. SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. POLÍTICA CIBERNÉTICA

Leia mais

Modelo de Referência 2011-2012

Modelo de Referência 2011-2012 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação - SLTI Modelo de Referência 2011-2012 Plano Diretor de Tecnologia de Informação Ministério do Planejamento,

Leia mais

CURSO DE ANÁLISE E MELHORIA DE PROCESSOS Nr 3 (AMP/3) VIA ENSINO A DISTÂNCIA (EAD)

CURSO DE ANÁLISE E MELHORIA DE PROCESSOS Nr 3 (AMP/3) VIA ENSINO A DISTÂNCIA (EAD) MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO ORDEM DE SERVIÇO N o 52-2 SCh/SI-2, DE 9 DE AGOSTO DE 2010 CURSO DE ANÁLISE E MELHORIA DE PROCESSOS Nr 3 (AMP/3) VIA ENSINO A DISTÂNCIA

Leia mais

Exército Brasileiro. Tecnologia da Informação e Comunicações. Exército Brasileiro. Cartilha Emergencial de Segurança. Braço Forte Mão Amiga

Exército Brasileiro. Tecnologia da Informação e Comunicações. Exército Brasileiro. Cartilha Emergencial de Segurança. Braço Forte Mão Amiga Exército Brasileiro Braço Forte Mão Amiga Tecnologia da Informação e Comunicações Exército Brasileiro Departamento de Ciência e Tecnologia Presente e Futuro se encontram aqui Versão 1.0-2011 Sumário 1

Leia mais

Uso de TIC nas IFES Planejamento e Governança

Uso de TIC nas IFES Planejamento e Governança Uso de TIC nas IFES Planejamento e Governança IV Encontro do Forplad Daniel Moreira Guilhon, CISA Novembro/2012 1 O que pretendemos? Conceituar os aspectos relacionados à boa governança para assegurar

Leia mais

Questionário de Governança de TI 2014

Questionário de Governança de TI 2014 Questionário de Governança de TI 2014 De acordo com o Referencial Básico de Governança do Tribunal de Contas da União, a governança no setor público compreende essencialmente os mecanismos de liderança,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012. Institui o Programa de Fortalecimento Institucional da ANAC. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no exercício das competências

Leia mais

PDTI 2015 2019 (Versão 1.1)

PDTI 2015 2019 (Versão 1.1) PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DE MATO GROSSO Data Emissão: 10/12/2014 Elaborado por: Marcelo Gaspar Revisado por: Cintia Aldrighi Data Aprovação: Verificado por: Aprovado por: REGISTRO DE REVISÕES Revisão

Leia mais

POLÍTICA DE PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO DA ELETROSUL

POLÍTICA DE PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO DA ELETROSUL POLÍTICA DE PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO DA ELETROSUL Departamento de Planejamento, Pesquisa e Desenvolvimento - DPD Diretoria de Engenharia 1 ÍNDICE 1 PÚBLICO ALVO... 3 2 FINALIDADE...3 3 FUNDAMENTOS...

Leia mais

PORTARIA-TCU Nº 385, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2009 (Revogada) (Portaria - TCU nº 36, de 31/01/2011, BTCU nº 03, de 31/01/2011)

PORTARIA-TCU Nº 385, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2009 (Revogada) (Portaria - TCU nº 36, de 31/01/2011, BTCU nº 03, de 31/01/2011) PORTARIA-TCU Nº 385, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2009 (Revogada) (Portaria - TCU nº 36, de 31/01/2011, BTCU nº 03, de 31/01/2011) Dispõe sobre as competências da Secretaria de Infraestrutura de Tecnologia da

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

DAS NORMAS DE SEGURANÇA PARA A UTILIZAÇÃO DA INTERNET TÍTULO V - DAS PRESCRIÇÕES DIVERSAS 19/22 GLOSSÁRIO TÍTULO I DAS GENERALIDADES

DAS NORMAS DE SEGURANÇA PARA A UTILIZAÇÃO DA INTERNET TÍTULO V - DAS PRESCRIÇÕES DIVERSAS 19/22 GLOSSÁRIO TÍTULO I DAS GENERALIDADES PORTARIA Nº 121-EME, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2001. Aprova as Instruções Reguladoras para Utilização da Rede Mundial de Computadores (Internet) por Organizações Militares e Militares do Exército (IR 20-26).

Leia mais

OBJETIVO. Conhecer a Sistemática de Planejamento Estratégico do Exército (SIPLEx)

OBJETIVO. Conhecer a Sistemática de Planejamento Estratégico do Exército (SIPLEx) 06 ABR 15 OBJETIVO Conhecer a Sistemática de Planejamento Estratégico do Exército (SIPLEx) SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. O CENTRO DE ESTUDOS ESTRATÉGICOS DO EXÉRCITO (CEEEx) 3. A REDE DE ESTUDOS ESTRATÉGICOS

Leia mais

Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública. André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011

Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública. André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011 Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011 André Luiz Furtado Pacheco, CISA Graduado em Processamento de

Leia mais

Instruções Reguladoras para Utilização da Rede Mundial de Computadores (Internet) por Organizações Militares e Militares do Exército(IR 20-26)

Instruções Reguladoras para Utilização da Rede Mundial de Computadores (Internet) por Organizações Militares e Militares do Exército(IR 20-26) MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA 3º CENTRO DE TELEMÁTICA DE ÁREA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Instruções Reguladoras para Utilização da Rede Mundial de Computadores

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO As ações de pesquisa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas constituem um processo educativo

Leia mais

Marcelo Narvaes Fiadeiro Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração

Marcelo Narvaes Fiadeiro Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração Marta Suplicy Ministra da Cultura Ana Cristina Wanzeler Secretária-Executiva Marcelo Narvaes Fiadeiro Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração Paulo Cesar Kluge Coordenador-Geral de Tecnologia

Leia mais

Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ

Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ Março COMITÊ GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - CGTIC 2 ÍNDICE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO... 3 Apresentação...

Leia mais

Diretoria de Informática TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Brivaldo Marinho - Consultor. Versão 1.0

Diretoria de Informática TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Brivaldo Marinho - Consultor. Versão 1.0 TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Brivaldo Marinho - Consultor Versão 1.0 CONTROLE DA DOCUMENTAÇÃO Elaboração Consultor Aprovação Diretoria de Informática Referência do Produto

Leia mais

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA DO SISP

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA DO SISP SERVIÇOS DE CONSULTORIA EIXO TEMÁCO: GOVERNANÇA DE Implantação de Metodologia de Elaborar e implantar uma metodologia de gerenciamento de projetos no órgão solicitante, com a finalidade de inserir as melhores

Leia mais

VII - tenha a seleção e o relacionamento dos militares designados para a matrícula a cargo do DGP, ouvido o CIE; e

VII - tenha a seleção e o relacionamento dos militares designados para a matrícula a cargo do DGP, ouvido o CIE; e VII - tenha a seleção e o relacionamento dos militares designados para a matrícula a cargo do DGP, ouvido o CIE; e VIII - tenha a orientação técnico-pedagógica do DECEx. Art. 3º Determinar que a presente

Leia mais

Levantamento de Governança de TI 2014

Levantamento de Governança de TI 2014 Levantamento de Governança de TI 2014 Resultado individual: INSTITUTO FEDERAL DE RONDÔNIA Segmento: Executivo - Sisp Tipo: Instituição de Ensino A classificação deste documento é de responsabilidade da

Leia mais

O PDTI como ferramenta de Gestão da TI

O PDTI como ferramenta de Gestão da TI O PDTI como ferramenta de Gestão da TI Fernando Pires Barbosa, Gustavo Chiapinotto, Sérgio João Limberger, Marcelo Lopes Kroth, Fernando Bordin da Rocha, Giana Lucca Kroth, Lucia Madruga, Henrique Pereira,

Leia mais

Plano de Governança de Tecnologia de Informação

Plano de Governança de Tecnologia de Informação Plano de Governança de Tecnologia de Informação Julho/2012 Junho/2014 1 Universidade Federal Fluminense Superintendência de Tecnologia da Informação Fernando Cesar Cunha Gonçalves Superintendência de Tecnologia

Leia mais

PORTARIA Nº 129 -EME, DE 27 DE AGOSTO DE 2012.

PORTARIA Nº 129 -EME, DE 27 DE AGOSTO DE 2012. PORTARIA Nº 129 -EME, DE 27 DE AGOSTO DE 2012. Aprova a Diretriz para Cursos e Estágios em Estabelecimentos de Ensino Civis Nacionais e revoga a Portaria nº 130-EME, de 16 de setembro de 2011. O CHEFE

Leia mais

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS 43 Considerando os Objetivos Estratégicos, Indicadores e Metas, foram elaboradas para cada Objetivo, as Ações e indicados Projetos com uma concepção corporativa. O Plano Operacional possui um caráter sistêmico,

Leia mais

Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal

Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS SUBCHEFIA DE ASSUNTOS FEDERATIVOS Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal Mapa de obras contratadas pela CEF, em andamento com recursos do Governo Federal 5.048

Leia mais

A Estratégia do Conselho da Justiça Federal 2015/2020 CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015

A Estratégia do Conselho da Justiça Federal 2015/2020 CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015 A Estratégia do Conselho da Justiça Federal CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015 SUEST/SEG 2015 A estratégia do CJF 3 APRESENTAÇÃO O Plano Estratégico do Conselho da Justiça Federal - CJF resume

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DEZEMBRO/2011 Rua do Rouxinol, N 115 / Salvador Bahia CEP: 41.720-052 Telefone: (71) 3186-0001. Email: cgti@listas.ifbaiano.edu.br Site: http://www.ifbaiano.edu.br

Leia mais

Modelo de Referência. Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010

Modelo de Referência. Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010 Modelo de Referência Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010 Versão 1.0 Premissas do modelo 1. Este modelo foi extraído do material didático do curso Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia

Leia mais

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Dezembro/2010 2 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Missão: Prover soluções efetivas de tecnologia

Leia mais

Minuta Relatório de resultados do PDTI anterior

Minuta Relatório de resultados do PDTI anterior RELATÓRIO DE RESULTADOS DO PDTI ANTERIOR Outubro de 2011 Elaborado pelo Grupo de Trabalho Intersetorial para elaboração do Plano Diretor de Tecnologia de Informação PDTI, nos termos da Portaria nº 4551,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 9 17/10/2013 13:46 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.165, DE 29 DE ABRIL DE 2010. Regulamenta o inciso I do art. 48 da Lei n o 6.450, de 14 de outubro

Leia mais

Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 2012 2015 Controle de Revisão Ver. Natureza Data Elaborador Revisor

Leia mais

Comparação entre a Instrução Normativa SLTI/MP n 4 e o Guia de Aquisição do MPS.BR

Comparação entre a Instrução Normativa SLTI/MP n 4 e o Guia de Aquisição do MPS.BR Comparação entre a Instrução Normativa SLTI/MP n 4 e o Guia de Aquisição do MPS.BR Rejane Maria da Costa Figueiredo UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA CAMPUS FGA *Fonte: Material: Edméia Andrade e Claudio Cruz Agenda

Leia mais

PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação

PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação 1 PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2011-2015 Coordenação Geral de Tecnologia da Informação 2 Controle de Revisão Rev. Natureza da Revisão Data Elaborador Revisor 001 Versão inicial 18/07/11

Leia mais

Como o TCU vem implantando a governança de TI

Como o TCU vem implantando a governança de TI Como o TCU vem implantando a governança de TI Assessoria de Segurança da Informação e Governança de TI - Assig - Marisa Alho Chefe de Assessoria Assessoria de Segurança da Informação e Governança de TI

Leia mais

Dados de Identificação. Dirigente máximo da instituição. Nome/Sigla da instituição pública. Nome do dirigente máximo. Nome/Cargo do dirigente de TI

Dados de Identificação. Dirigente máximo da instituição. Nome/Sigla da instituição pública. Nome do dirigente máximo. Nome/Cargo do dirigente de TI Dados de Identificação Dirigente máximo da instituição Nome/Sigla da instituição pública Nome do dirigente máximo Nome/Cargo do dirigente de TI Endereço do setor de TI 1 Apresentação O Tribunal de Contas

Leia mais

PORTARIA Nº 375, DE 10 DE MARÇO DE 2014

PORTARIA Nº 375, DE 10 DE MARÇO DE 2014 PORTARIA Nº 375, DE 10 DE MARÇO DE 2014 Regulamenta a aplicação das emendas parlamentares que adicionarem recursos à Rede SUS no exercício de 2014 para aplicação em obras de ampliação e construção de entidades

Leia mais