Palavras-chaves: Tecnologia da informação, Gestão de Processos de Negócio, Gestão de Serviços de TI, Modelo de Referência, ITIL.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Palavras-chaves: Tecnologia da informação, Gestão de Processos de Negócio, Gestão de Serviços de TI, Modelo de Referência, ITIL."

Transcrição

1 IMPLANTAÇÃO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO UTILIZANDO ITIL COMO MODELO DE REFERÊNCIA: UM ESTUDO DE CASO EM UMA EMPRESA DO SETOR ELÉTRICO Paula Brand Silva (UFRJ) Carlos Eduardo Costa de Carvalho (UFRJ) BRUNO ROBERTO BARBOSA PINHO (CEFET) Rafael Paim Cunha Santos (CEFET) A Tecnologia da Informação (TI) tem assumido um papel estratégico nas organizações, o que faz com que seja necessária a busca por sua gestão eficaz. Este artigo apresenta, a partir de um estudo de caso de uma organização do setor elétrico, como a Gestão de Processos de Negócio apoiada pelos Modelos de Referência em TI vão ao encontro dessa necessidade. Assim, o trabalho passa inicialmente por uma revisão da literatura acerca da gestão, análise e melhoria de processos de negócio, além de Modelos de Referência de TI. Posteriormente são explicitadas as principais etapas do estudo de caso e por fim as principais decisões de implantação da situação alvo dos processos. O estudo é concluído com a apresentação das questões críticas relacionadas à reestruturação dos processos e das principais lições aprendidas. Palavras-chaves: Tecnologia da informação, Gestão de Processos de Negócio, Gestão de Serviços de TI, Modelo de Referência, ITIL.

2 1. Introdução A Tecnologia da Informação (TI) tem contribuição significativa para o desempenho das organizações e constantemente está na pauta de discussões sobre estratégias de negócio (TOWERS & SCHURTER, 2005; WOLF & HARMON 2006; 2010). Sua contribuição se destaca pela capacidade de transformar, manter ou mesmo reduzir o desempenho dos processos de negócio. Se destaca também por criar vantagens competitivas para empresas ou comparativas para governos e instituições. A TI permite que a cadeia de valor de diferentes organizações seja melhor concebida e coordenada (PORTER, 1985; PAIM et al, 2009). A TI pode afetar a competição mudando a estrutura do setor, criando novas vantagens competitivas, reduzindo custos, aumentando a diferenciação ou dando origem a negócios completamente novos (LAURINDO, 2001). A aplicação da TI, além de impactar na estratégia alavancando objetivos de negócio, promove mudanças na estrutura organizacional, na política e no perfil de recursos humanos, exigindo uma reestruturação para que a área de TI opere de forma plena (CAMEIRA, 2004). A adoção de modelos de referência e a aplicação de conceitos de Gestão de Processos de Negócio (BPM) vão ao encontro da necessidade de uma gestão mais efetiva da TI (SOARES, 2007). A Gestão de Serviços de TI, conhecida pela sigla em inglês ITSM (IT Service Management) significa pensar a TI como um conjunto coeso de capacidade e recursos que são gerenciados por meio de processos e entregues na forma de serviços (OGC, 2007). Neste sentido, a Engenharia de Processos de Negócio, por sua vez, tem como finalidade explicitar e analisar esses processos para entendê-los e, a partir do conhecimento dos mesmos, procurar melhorálos (PAIM, 2002; PAIM, CAULLIRAUX & CARDOSO, 2008; CARDOSO et al, 2010). A melhoria contínua dos processos colabora para o alinhamento entre a TI e o negócio na medida em que integra os silos funcionais dentro e fora da TI para que atinjam objetivos comuns. Assim, para que a TI organize suas atividades em torno de objetivos de negócio, a organização deve, portanto, vincular e alinhar os processos e serviços de TI ao desenho da estratégias e modelos de negócio (OGC, 2007). Há organizações que tem desdobrado o conceito de cadeia de valor e desenhado a forma de funcionamento de processo de TI. Este estudo identificou que organizações públicas e privadas tem buscado este desdobramento. BNDES, Operador Nacional do Sistema Elétrico - ONS, Eletrobras e Samarco Mineração são alguns destes exemplos. Diante da necessidade de alinhamento e possibilidade de geração de desempenho superior, o presente artigo tem como objetivo apresentar um estudo de caso de análise e melhoria de Processos de Negócio relacionados com o modelo de atendimento e entrega de demandas por serviços de Tecnologia da Informação de uma empresa do setor elétrico, utilizando o modelo de referência ITIL (do inglês Information Technology Infrastructure Library) que representa um conjunto de boas práticas voltadas para Gestão de Serviços de TI. Busca-se também esclarecer os principais conceitos relacionados à Gestão de Processos de Negócio e aos Modelos de Referência de TI, explicitando como estas áreas de conhecimento estão fortemente relacionadas. Ao término da apresentação do caso estão apresentadas as principais decisões de implantação tomadas, que servirão para discutir os principais desafios e restrições encontradas de forma a contribuir para futuros desenhos de cadeias de valor TI. 2

3 2. Método de Trabalho Neste item está apresentado o método de trabalho utilizado para a construção deste estudo. A Figura 1 apresenta a visão geral do método utilizado para o desenvolvimento da pesquisa, com destaque para suas principais etapas. Esta pesquisa pode ser classificada como de natureza aplicada (GIL, 1999), isto é, trata-se de uma pesquisa que envolve conhecimentos que buscam resolver lacunas teórico-práticas. A pesquisa seguiu o paradigma da ciência de design (HENVNER et al., 2004), uma vez que o problema foi identificado tanto na literatura quanto nas práticas organizacionais. Construiu-se assim um artefato que identifique o problema para finalmente aplicar a solução proposta em um caso real. 1. Estudo sobre o referencial teórico de Gestão de Processos de Negócio (BPM) 3. Aprofundamento teórico em análise e melhoria de processos de negócio. 2. Estudo sobre as definições de Modelos de Referência 4. Aprofundamento teórico em modelos de referência de TI e o ITIL 8. Principais contribuições para projetos de melhoria de processos de TI com base no Modelo de Referência de TI ITIL. 5. Benchmarking em Cadeias de Valor de TI 6. Análise de um caso de desenho e melhoria de processos de TI com base no ITIL 7. Principais decisões de implantação de melhorias e resultados para a organização Figura 1 - Método de Trabalho Inicialmente foi feita uma pesquisa bibliográfica sobre os principais conceitos e definições relativas à Gestão de Processos de Negócio e o desdobramento nos métodos de análise e melhoria de processos. Este estudo serviu como um dos pilares conceituais para estudar o caso apresentado. O segundo pilar teórico estudado tratou das definições de Modelos de Referência e, por fim, foram detalhados os Modelos de Referência de Tecnologia da Informação, com foco na descrição do modelo ITIL. Foi então realizado o Estudo de Caso em uma empresa do setor elétrico sobre um projeto de análise e melhoria de processos de TI com base no Modelo de Referência ITIL. O Estudo de Caso é um método de investigação que se caracteriza pela análise aprofundada de uma determinada realidade (YIN, 2004). Segundo o autor, este método representa a estratégia preferida quando se colocam questões do tipo como e por que, quando o pesquisador tem pouco controle sobre os eventos e quando o foco se encontra em fenômenos contemporâneos inseridos em algum contexto da vida real.. A partir do caso estudado, apontam-se então as decisões de implantação das melhorias propostas e, a partir destas, são feitas discussões sobre dificuldades e necessidades de adaptação do modelo para que a organização obtivesse êxito em sua iniciativa. São apresentadas conclusões no sentido de orientar futuras iniciativas de aplicação deste modelo e identificar lacunas teóricas que possam ser cobertas. 3

4 3. Revisão da Literatura Este item se destina a apresentar os principais conceitos, terminologias e definições sobre gestão de processos de negócio, análise e melhoria de processos, tecnologia da informação e modelos de referência, como foco no ITIL. A apresentação destes quadros conceituais visa orientar o entendimento do caso. 3.1 A Gestão de Processos de Negócio (BPM) Ao decorrer da história, ocorreu uma evolução dos parâmetros de mercado, das tecnologias de produção e dos paradigmas de gestão. Estes resultaram em novas formas de organização e de decisão sobre o uso de recursos orientados à produção. Estas novas formas de gestão têm tentado superar a inadequação das estruturas funcionais das organizações. Neste contexto, Paim (2007) aponta que uma das principais motivações para a gestão de processos tem sido sua capacidade de contribuir para superar as limitações do modelo funcional de organização do trabalho. A Gestão dos Processos ou BPM Business Process Management, entendida como a habilidade de usufruir sistematicamente das técnicas de Engenharia de Processos para pensar a melhoria e coordenar o dia a dia do desempenho de negócios, governos e instituições, é grande usuária de modelos de processos, a partir dos quais essas organizações passam a enxergar uma representação da lógica geral do sistema e da cadeia de produção em que estão envolvidas (PAIM et al., 2009) A tabela 1 apresenta uma síntese apontada por Keller & Teufel (1998) sobre as diferenças estruturais entre organizações funcionais e organizações orientadas por processos. 3.2 Análise e Melhoria de Processos Tabela 1 - Características Funcionais e por Processos Uma tarefa crítica na gestão de processos é a identificação de problemas na execução da situação atual dos processos, para que possam ser definidas melhorias que tragam ganhos à organização. Alvarez (1996) apresente um estudo comparativo de Métodos de identificação, análise e solução de problemas. Segundo Falconi (1999), um problema é o resultado indesejado de um processo, onde a sua identificação é o passo mais importante na obtenção da solução. Soares et al. (2006) reforça que a modelagem de processos cria um referencial objetivo para identificação de problemas. Paim (2007) apresenta ainda a tríade característica-problema-solução que foi utilizada no caso estudado como método de identificação de melhorias para a situação atual dos processos. 4

5 Figura 2 - Tríade característica-problema-solução Nesse sentido, a identificação de problemas nos processos de negócio fundamenta a proposição de soluções e melhorias organizacionais. Ainda, segundo Paim (2007), a figura 3 propõe um modelo de seleção de melhorias a partir de criticidade do problema e da facilidade de implantação da solução. 3.3 Modelos de Referência Figura 3 - Matriz de Priorização de Soluções São encontradas na literatura diferentes definições de modelos de referência. Segundo Von Brocke (2007), modelos de referência são modelos de informação que as pessoas desenvolvem ou utilizam para suportar a construção de modelos de aplicação, e são utilizados no projeto de outros modelos ou na criação de aplicações específicas de uma organização. Para Zibolvicius (1999), modelos de referência operam como prescrições para os agentes que tomam decisões a respeito de práticas a serem empregadas no campo da organização da produção. Para fins deste trabalho será utilizada a definição de Cardoso (2008) para modelos de referência, isto é, modelos padronizados e genéricos, que desempenham um papel de referência para os agentes quem tomam decisão a respeito de práticas a serem empregadas nas operações e processos organizacionais. 3.4 Modelos de Referência de Tecnologia da Informação Ainda segundo Cardoso (2008), baseado em Von Brocke (2007), os modelos de referência podem ser classificados segundo o domínio de aplicação, o domínio de escopo, a linguagem e a prescrição de diagramas de atividades. A tabela 2 é adaptada da tese de Cardoso (2008) e busca apresentar os modelos de referência que foram classificados, no campo domínio de escopo, como referentes à TI. 5

6 Tabela 2 - Modelos de Referência de Tecnologia da Informação O ITIL aparece listado como um modelo de referência cujo domínio de escopo é a TI, possuindo domínio de aplicação funcional, linguagem de orientação a processos e inclui a proposição de diagramas padrão para a construção da situação alvo dos processos. 3.5 O ITIL (Information Technology Infrastructure Library) O ITIL é uma biblioteca de boas práticas para o gerenciamento dos serviços de TI. O foco deste modelo está na construção de um framework para a Gestão de Serviços de TI (ITSM - IT Service Management) voltado para a melhoria contínua da qualidade dos serviços prestados pela TI, tanto da perspectiva dos clientes quanto da perspectiva do negócio (ITSMF, 2007). O ITIL hoje se encontra na versão 3, lançada pelo órgão britânico OGC (Office for Government Commerce) em A principal evolução da versão 2, que era composta por dois livros apenas (Service Delivery e Service Support), para a atual, foi a abordagem estratégica da Tecnologia da Informação alinhada ao negócio, contemplada no livro Service Strategy, no primeiro dos cinco livros da nova estrutura. Os demais livros contemplam as fases do ciclo de vida dos serviços: o projeto dos serviços (Service Design), a transição dos serviços para operação (Service Transition), a operação dos serviços (Service Operation) e a melhoria contínua dos serviços (Continual Service Improvement), como ilustra a figura 5. Figura 4 - O ITIL V3 6

7 4. Apresentação e Desenvolvimento do Caso O caso trata de uma organização do setor elétrico que atua nas áreas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica. A demanda por uma capacitação vista como pilar para a reestruturação dos processos surgiu a partir do gestor do departamento de TI desta organização. Algumas outras áreas do negócio já haviam recebido capacitação em gestão de processos e, para a migração de uma gestão por processos, houve a necessidade estratégica de incluir a TI. Essa inclusão teve por objetivo aumentar a satisfação dos usuários de TI e o retorno dos investimentos realizados, uma vez que a visão funcional da área e subáreas de TI prejudicava o desempenho global da empresa. De fato, as divisões do departamento de TI apresentavam uma visão predominantemente funcional das atividades e de seus respectivos problemas, gerando retrabalhos, ineficiência na gestão de terceiros e demora no atendimento aos usuários. Somado a isso, a organização estava preparando-se para a compra de um sistema de apoio à implementação das melhores práticas do ITIL. Assim, reforçou-se ainda mais a necessidade de reestruturação dos processos antes da aquisição da ferramenta com vistas a customizá-la de acordo com a situação-alvo estabelecida com base no modelo ITIL. O desenvolvimento desta iniciativa contou também com o apoio do escritório de processos do departamento de TI que apoiou metodologicamente a condução do trabalho, garantindo que os padrões de modelagem e a arquitetura de processos existentes na empresa fossem seguidos. Outra característica do departamento levada em consideração na etapa de planejamento da mudança foram as diferentes visões por parte dos colaboradores em relação às melhores práticas do ITIL. Sendo assim, tomou-se a decisão de condução das etapas de reestruturação na lógica de workshops de capacitação. Tais treinamentos contavam com um ou dois mediadores especialistas em gestão de processos e em ITIL, que capacitavam e ao mesmo tempo mediavam os encontros para que os objetivos fossem atingidos Levantamento de Processos A etapa inicial clássica de uma iniciativa de reestruturação de processos consiste no mapeamento da situação atual (as is) para que, a partir daí, se projete uma situação alvo ideal (to be). A organização, entretanto, já contava com boa parte da situação atual modelada, logo durante a primeira etapa de trabalho foi feita uma validação do material prévio e análise documental. Além da cadeia de valor e de alguns fluxos de atividades pré-existentes, o planejamento estratégico de TI e a pesquisa de satisfação da TI foram usados como insumo para a construção da situação futura. Uma questão central desta etapa foi a escolha da lógica de modelagem dos processos. Levando em consideração as características do departamento e a demanda estratégica citadas acima, foi decidido adotar a orientação top-down, com posterior revisão botton-up. Algumas das vantagens dessa lógica seriam a maior facilidade de utilização dos modelos de referência, a modelagem de um fluxo de informações processual que represente melhor a realidade da organização, não contaminado pela estrutura funcional e o fato de o resultado representar um conjunto de informações suficientes para subsidiar a análise estratégica (CAMEIRA & CAULLIRAUX, 2000). Assim, os gestores participantes desta fase foram divididos em grupos multidisciplinares recortados pelo critério de macroprocessos existentes no departamento de TI. A primeira dinâmica teve como objetivo, além do alinhamento conceitual, coletar críticas estruturadas em relação à cadeia de valor atual com base nos seguintes questionamentos: 7

8 Onde as divisões e departamentos estão inseridos na cadeia de valor? (posicionamento das funções nos macroprocessos); Há duplicidade na execução de atividades? (levantamento de zonas de sombra). Nas dinâmicas dos workshops após conceituação e discussão frente às questões apresentadas, foram mapeados os processos existentes e aqueles que eram necessários para uma situação futura. Foi adotada para a construção da cadeia de valor uma estrutura hierárquica de processos, conforme apresentada na figura 6. A cadeia de valor é composta por macroprocessos, que por sua vez são decompostos em cenários e estes, por fim, decompõemse em subprocessos e suas respectivas atividades. Figura 5- Estrutura Hierárquica dos Processos Em paralelo, foi construída uma planilha de controle dos níveis hierárquicos na qual foram registradas informações sobre os processos ao longo do trabalho. Foram levantadas as respectivas descrições de cada macroprocesso, cenário e subprocesso incluindo, as áreas envolvidas, os resultados esperados e o staus de mapeamento. A Figura 7 ilustra um exemplo desta planilha de registro de processos e as informações contidas nela. Processos Descrição Áreas envolvidas Resultados Status Governança e Gestão de TI (Macroprocesso) Gestão de portfólio e catálogo de TI (Cenário) Este macroprocesso abrange os cenários desde a concepção do Planejamento Estratégico da TI, passando pela formulação de modelos e políticas que irão orientar/direcionar as atividades realizadas por cada departamento da TI até a gestão efetiva dos processos, de acordo com os modelos definidos. Este cenário vai desde a identificação de necessidades dos clientes, alinhadas com a estratégia da TI, envolvendo subprocessos como a definição de critérios e análise dos serviços a serem incluídos e retirados do conjunto de serviços oferecidos pela organização, até a manutenção de uma fonte única de informação (catálogo) com serviços prestados. N/A N/A N/A N/A N/A N/A Definição de critérios e análise do portfólio de serviços de TIC (Subprocesso) Este subprocesso abrange as atividades desde a prospecção, projeto e aprovação de novos serviços de TI para serem inseridos no catálogo, passando por atividades de priorização Todas as divisões do de serviços com base em critérios previamente definidos até departamento de TI a retirada de serviços, de forma alinhada com os objetivos estratégicos definidos pela organização, visando a criação de um diferencial competitivo. Figura 6 Planilha de Registro de Processos 1) Análises de serviços a serem retirados do Catálogo; 2) Prospecção e concepção de novos serviços a serem oferecidos; 3) Catálogo de serviços de TI alinhado às necessidades da organização. Não existente 4.2. Levantamento de Problemas e Soluções A partir dos processos e descrições levantados na primeira etapa da reestruturação, seguindo a mesma lógica de separação dos grupos, foram levantados problemas. Os problemas 8

9 levantados foram priorizados utilizando a lógica de análise baseada na matriz qualitativa, com foco nos aspectos de impactos e esforço. Os impactos estão relacionados a orientações estratégicas, potencial de impacto global e satisfação dos usuários e força de trabalho de TI. O esforço diz respeito à complexidade e ao custo da intervenção. Os problemas priorizados foram os que apresentaram alto impacto, porém baixo esforço de resolução. Figura 7 Matriz de Critérios para Priorização de Problema Com a lista de problemas priorizados a partir dos critérios apresentados acima, foram elencadas soluções. Estas soluções também passaram por uma priorização, seguindo critérios de esforço e retorno dados pelos próprios envolvidos da empresa. Cada solução foi relacionada com um ou mais subprocesso, chegando a uma lista final de subprocessos priorizados Mapeamento da Situação Alvo Nesta etapa do projeto foi mapeada a situação alvo dos processos da cadeia de valor a partir das priorizações apontadas no item acima. O levantamento do fluxo de atividades partiu da descrição prévia do processo e dos objetivos declarados pelo grupo envolvido. Assim, foi conduzida a modelagem com profissionais alocados de acordo com suas experiências específicas, tendo sempre o ITIL como referencial guia para o projeto da situação alvo. O detalhamento dos processos demandou modificações da cadeia de valor, principal produto da iniciativa de reestruturação. Ao final das reuniões de mapeamento esta apresentou macroprocessos que vão desde a aproximação dos processos corporativos com a realidade da TI até a geração de valor ao negócio. A cadeia de valor apresentou também um macroprocesso de suporte permeando todos os outros cenários para que a TI possa atingir seus objetivos estratégicos. Para auxiliar os gestores na monitoração e no controle da realização dos processos mapeados, na ocasião de sua implantação, foram criados indicadores de desempenho a partir dos objetivos declarados e das sugestões retiradas do ITIL Planejamento da Implantação A partir da inserção da nova estrutura de processos, haverá, de fato, uma transição entre a situação atual onde estamos a uma situação futura onde queremos chegar. Trata-se de uma fase crítica da reestruturação na medida em que lida com as mudanças de natureza técnica e social. Estas mudanças têm como principais dimensões processos, tecnologia e pessoas. Processos: etapas serão alteradas, transferidas e criadas. É critico neste momento a identificação das principais diferenças entre a forma de trabalhar atual e futura; Tecnologia: os novos fluxos de atividades podem demandar mudanças em sistemas ou em procedimentos de uso que impactam nos usuários finais da TI; 9

10 Pessoas: com a adoção das melhores práticas do ITIL, é critico identificar que conhecimentos específicos são necessários no novo ambiente. Além disso, a nova estrutura de processos pode alterar a forma como as pessoas trabalham, se relacionam e se comunicam. Faz-se necessário, portanto, o planejamento da execução das soluções definidas anteriormente, ou seja, o detalhamento das ações necessárias para que a organização chegue à situação almejada. Para isso foi realizada uma etapa final de preparação para implantação, que contou com a definição das estimativas de esforço para implantação e o sequenciamento das ações listadas. As ações de melhoria foram então classificadas quanto a sua classe, podendo ser uma ação pontual (esforço baixo e de rápida implantação), uma ação contínua, projeto (maior complexidade e esforço necessário) e programa (conjunto de projetos que necessitam ser coordenados). Além disso, as ações de melhoria foram classificas em relação ao assunto que abordam: normas e procedimentos, papéis e responsabilidades, tecnologias e sistemas, capacitação, desempenho e outros. Em síntese, foram definidas 18 ações pontuais de melhoria, duas ações contínuas, 21 projetos e três programas de trabalho Decisões de Implantação Ao término da etapa de planejamento da implantação, algumas decisões chave foram tomadas com o coletivo da empresa envolvido. Essas decisões formaram a estratégia de implantação com o intuito de viabilizar as 44 ações definidas. A figura 9 sintetiza as principais decisões tomadas Figura 8- Decisões de Implantação O Líder de Processo O papel de líder de processo foi definido como um facilitador do projeto de implantação e melhoria de processos. Tal papel é responsável, inicialmente, por liderar o projeto ou a iniciativa pontual de implantação do processo. Durante a implantação, este elemento tem como principais atribuições: 10

11 Obter respaldo para a realização dos projetos de melhoria do processos sob sua responsabilidade, negociando com as áreas envolvidas e os recursos necessários para a execução do projeto; Assegurar a obtenção dos resultados esperados, através do monitoramento da equipe e comunicação dos resultados. O líder deve garantir que o processo seja institucionalizado na organização; Negociar metas de melhorias do processo e propor ajustes nos processos durante a implantação; Monitorar o desempenho e o resultado do projeto de implantação do processo e garantir aderência ao desenho prévio Comitê de Coordenação Geral de Implantação Foi definida uma abordagem descentralizada para a implantação das ações, com uma coordenação geral, representada pelo Comitê Geral de Implantação. O estilo de decisão adotado por este comitê é decisório participativo com participação dos gestores de cada divisão do departamento e poder de decisão, no caso de impasse, do gestor de TI. Este comitê possui como atribuições: Prover recursos para que as ações do plano de implantação aconteçam; Solucionar conflitos de interesse e garantir o alinhamento entre os diferentes grupos de implantação; Validar as medidas de desempenho das ações/projetos do plano de implantação; Deliberar ações com base na análise deste desempenho (top-down) e definir a pauta das reuniões deste comitê Grupos de Implantação Os grupos de implantação foram configurados de forma a garantir uma implantação por ondas e permitir que ações de natureza similar sejam executadas de maneira integrada, garantindo ganho de escala e aumentando a probabilidade de sucesso. Como atribuições definidas, estão: Tratar as questões críticas e de impasse da execução das ações/projetos do plano sob responsabilidade do grupo; Acompanhar o andamento de ações e projetos sob responsabilidade do grupo; Receber e tratar as demandas oriundas do comitê de coordenação da implantação. 5. Conclusões Este artigo apresentou um estudo de caso de implantação de processos de Tecnologia da Informação a partir de análise de problemas da situação atual de uma empresa do setor elétrico nacional. Com o estudo apresentado, foi possível analisar as decisões tomadas para a reestruturação dos processos. O principal desafio organizacional encontrado foi, portanto, a criação de uma estrutura de governança que possibilite a implantação dos papéis propostos para executar as ações previstas, em especial a figura do líder de processo. No que se trata da implantação dos processos baseados nas melhores práticas do ITIL, apontase aqui para uma questão crítica. Os fluxos modelados para a situação alvo em conformidade com o modelo demandam um conjunto de pré-requisitos que são fatores críticos para o sucesso da execução desses processos. Dentre esses requisitos pode-se citar a criação de critérios para classificação e priorização de mudanças. Qualquer pressa da organização no sentido de não estruturar de forma efetiva esses pré-requisitos pode impactar na efetividade do processo ao ser implantado. 11

12 Importante ressaltar também a interdependência entre os processos e o sistema de informação que será adquirido para automatizar parte das atividades previstas pelo ITIL. É essencial que, para o uso efetivo desta ferramenta exista uma estrutura de processos, papéis e responsabilidades, e documentações prévias existentes. Sem esse esforço prévio, a empresa corre o risco de ficar engessada por práticas padrão da ferramenta, desalinhadas à situação alvo projetada. A implantação dos processos mudará também a maneira como a organização se relaciona com o departamento de TI, ao se introduzir o conceito de prestação de serviços. Este fato demanda que a gestão da mudança seja feita de forma consistente para atingir os envolvidos no sentido de maximizar o valor percebido e minimizar as eventuais resistências. Dessa forma, o presente estudo buscou explicitar as principais etapas de um projeto de mapeamento e melhoria de processos de TI com base no modelo de referência ITIL. Foram apresentadas as principais decisões tomadas em relação à implantação das melhorias elencadas. Este estudo ajudou também a reafirmar a posição do ITIL enquanto guia de boas práticas uma vez que seus processos alvo foram considerados por mais uma empresa como referência para guiar a sua transformação. Das principais lições aprendidas neste estudo pode-se citar a dificuldade encontrada para projetar uma solução de governança dos processos, principalmente no que diz respeito à mudança do poder gerencial (em seu silo funcional) para o poder dado ao líder de processo e a resistência organizacional encontrada em relação ao esforço necessário para as etapas de préimplantação dos processos, como a documentação e construção de critérios específicos. Referências ALVAREZ, R. Desenvolvimento de uma Análise Comparativa dos Métodos de Identificação, Análise e Solução de Problemas. Dissertação de Mestrado. UFRGS, Cap. 5, CAMEIRA, R. F. & CAULLIRAUX, H. M. Engenharia de Processos e Negócios: Considerações Metodológicas com Vistas à Análise e Integração de Processos, Grupo de Produção Integrada COPPE & POLI/UFRJ, CARDOSO, R. Construção de Modelos de Gestão articulados por Modelos de Referência: Uma Investigação sobre o uso dos Modelos de Referência de Qualidade e Excelência. Tese de Doutorado em Engenharia de Produção, Rio de janeiro: COPPE/UFRJ, CARDOSO, V. C., NUNES, V. C. & MADEIRA, M. C. Em direção a um método de análise de metodologias de modelagem de processos, Anais do Encontro Nacional de Engenharia de Produção, FALCONI, V. TQC Controle de Qualidade Total (no estilo Japonês), Campos, Belo Horizonte, GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, HENVER, A., MARCH, S., PARK, J. & RAM, S. Design Science in Information Systems Research. MIS Quarterly, Vol. 28, n. 1, p , IT SERVICE MANAGEMENT FORUM (ITSMf) An Introductory Overview of ITIL V3. IT Service Management Forum, KELLER, G. & TEUFEL, T. SAP R/3 Process Oriented Implementation. Harlow: Addison-Wesley, LAURINDO, F. J. B. Tecnologia da Informação como Suporte as Estratégias Empresariais. I Workshop: Redes de Cooperação e Gestão do Conhecimento, PRO-EPUSP, OGC. Office of Government Commerce. IT Infrastructure Library: Service Strategy. London: OGC, PAIM, R. Engenharia de Processos: análise do referencial teórico-conceitual, instrumentos, aplicações e casos. Dissertação de Mestrado em Engenharia de Produção, Rio de Janeiro: COPPE/UFRJ,

13 PAIM, R. As Tarefas para Gestão de Processos. Tese de Doutorado em Engenharia de Produção, Rio de janeiro: COPPE/UFRJ, PAIM, R., CAULLIRAUX, H.M. & CARDOSO, V.C. Process Management Tasks: a conceptual and practical view. Business Process Management Journal; Vol. 14, n. 5, p , PAIM, R., CARDOSO, V.C., CAULLIRAUX, H.M. & CLEMENTE, R.G. Gestão de Processos: pensar, agir e aprender. Porto Alegre: Bookman, PORTER, M. E. Estratégia Competitiva: Criando e Sustentando um Desempenho Superior. 2. ed. Rio de Janeiro: Campos, SOARES, P. F., LACERDA, D., FILIPPO, T., PAIM, R. Aplicação do Processo de Pensamento da Teoria das Restrições para melhoria em Processos de negócios. Anais do Encontro Nacional de Engenharia de Produção, SOARES, P. Abordagens e métodos para a escolha de soluções de provimento de serviços de TI: análise e comparações. Dissertação de Mestrado em Engenharia de Produção, Rio de Janeiro: COPPE/UFRJ, TOWERS, S. & SHURTER, T. Building on Experience: An Executive Report. Business Process Management Group, VON BROCKE. Design Principles for Reference Modeling. In: Reference Modeling for Business Systems Analysis. Idea Group Publishing, Heshey, p.58-75, WOLF, C. & HARMON P. The state of business process management. Disponível em: Consultado em Outubro de WOLF, C. & HARMON P. The state of business process management. Disponível em: Consultado em Outubro de YIN, R. K. Estudo de Caso: Planejamento e Métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, ZIBOLVICIUS, M. Modelos para a produção, produção para os modelos: gênese, lógica e difusão do modelo japonês nas organizações de produção. São Paulo: FAPESP,

Gestão de Processos. Principais etapas, decisões e desafios da implantação de processos de TI com base no ITIL

Gestão de Processos. Principais etapas, decisões e desafios da implantação de processos de TI com base no ITIL Conhecimento em Tecnologia da Informação Gestão de Processos Principais etapas, decisões e desafios da implantação de processos de TI com base no ITIL 2011 Bridge Consulting Apresentação É comum que as

Leia mais

ITIL V3 GUIA DE MELHORES PRÁTICAS EM GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS

ITIL V3 GUIA DE MELHORES PRÁTICAS EM GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS ITIL V3 GUIA DE MELHORES PRÁTICAS EM GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO ITIL V3 1.1. Introdução ao gerenciamento de serviços. Devemos ressaltar que nos últimos anos, muitos profissionais da

Leia mais

Curso ITIL Foundation. Introdução a ITIL. ITIL Introduction. Instrutor: Fernando Palma fernando.palma@gmail.com http://gsti.blogspot.

Curso ITIL Foundation. Introdução a ITIL. ITIL Introduction. Instrutor: Fernando Palma fernando.palma@gmail.com http://gsti.blogspot. Curso ITIL Foundation Introdução a ITIL ITIL Introduction Instrutor: Fernando Palma fernando.palma@gmail.com http://gsti.blogspot.com Agenda Definição / Histórico Escopo Objetivos Benefícios e Problemas

Leia mais

GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS. Vanice Ferreira

GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS. Vanice Ferreira GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS Vanice Ferreira 12 de junho de 2012 GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS: conceitos iniciais DE QUE PROCESSOS ESTAMOS FALANDO? GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS: conceitos iniciais

Leia mais

Curso preparatório para exame de Certificação do ITIL V3.

Curso preparatório para exame de Certificação do ITIL V3. Curso preparatório para exame de Certificação do ITIL V3. Dentro do enfoque geral em conhecer e discutir os fundamentos, conceitos e as definições de Governança de TI - Tecnologia da Informação, bem como

Leia mais

A ITIL e o Gerenciamento de Serviços de TI

A ITIL e o Gerenciamento de Serviços de TI A ITIL e o Gerenciamento de Serviços de TI A era da informação Informação, palavra derivada do verbo latim "informare", que significa "disciplinar", "ensinar", "instruir", juntamente com o seu significado

Leia mais

Curso Fundamentos de Gerenciamento de Serviços de TI baseado no ITIL V3

Curso Fundamentos de Gerenciamento de Serviços de TI baseado no ITIL V3 Curso Fundamentos de Gerenciamento de Serviços de TI baseado no ITIL V3 Todos nossos cursos são preparados por profissionais certificados e reconhecidos no mercado de Gerenciamento de Serviços de TI. Os

Leia mais

Governança de TI. ITIL v.2&3. parte 1

Governança de TI. ITIL v.2&3. parte 1 Governança de TI ITIL v.2&3 parte 1 Prof. Luís Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR ITIL 1 1 ITIL Gerenciamento de Serviços 2 2 Gerenciamento de Serviços Gerenciamento de Serviços 3 3 Gerenciamento de Serviços

Leia mais

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com 1 Information Technology Infrastructure Library 2 O que é o? Information Technology Infrastructure Library é uma biblioteca composta por sete livros

Leia mais

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS WALLACE BORGES CRISTO 1 JOÃO CARLOS PEIXOTO FERREIRA 2 João Paulo Coelho Furtado 3 RESUMO A Tecnologia da Informação (TI) está presente em todas as áreas de

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS

GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS Ana Carolina Freitas Teixeira¹ RESUMO O gerenciamento de projetos continua crescendo e cada

Leia mais

Oficina de Gestão de Portifólio

Oficina de Gestão de Portifólio Oficina de Gestão de Portifólio Alinhando ESTRATÉGIAS com PROJETOS através da GESTÃO DE PORTFÓLIO Gestão de portfólio de projetos pode ser definida como a arte e a ciência de aplicar um conjunto de conhecimentos,

Leia mais

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation.

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. O SoftExpert PPM Suite é a solução mais robusta, funcional e fácil para priorizar, planejar, gerenciar e executar projetos, portfólios

Leia mais

Metodologias COBIT e ITIL e as perspectivas do Modelo de Alinhamento Estratégico de TI

Metodologias COBIT e ITIL e as perspectivas do Modelo de Alinhamento Estratégico de TI Metodologias COBIT e ITIL e as perspectivas do Modelo de Alinhamento Estratégico de TI Gilberto Zorello (USP) gilberto.zorello@poli.usp.br Resumo Este artigo apresenta o Modelo de Alinhamento Estratégico

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI. ITIL (IT Infraestructure Library) Conceitos Básicos Aula 1

Gerenciamento de Serviços de TI. ITIL (IT Infraestructure Library) Conceitos Básicos Aula 1 Gerenciamento de Serviços de TI ITIL (IT Infraestructure Library) Conceitos Básicos Aula 1 Objetivo do Curso Ensinar os conceitos do ITIL V3 apresentando pelos menos as seguintes visões: Mercado Aplicação

Leia mais

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM É COM GRANDE PRAZER QUE GOSTARÍAMOS DE OFICIALIZAR A PARTICIPAÇÃO DE PAUL HARMON NO 3º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE BPM!! No ano passado discutimos Gestão

Leia mais

Administração de Ativos de TI. Prof. André Montevecchi

Administração de Ativos de TI. Prof. André Montevecchi Administração de Ativos de TI Prof. André Montevecchi Introdução a ITIL Em um mundo altamente competitivo, de mudanças constantes e inesperadas, é preciso ter flexibilidade e agilidade suficientes para

Leia mais

Um Caso de Implantação de Processos de Prestação de Serviços de TI no BNDES

Um Caso de Implantação de Processos de Prestação de Serviços de TI no BNDES Um Caso de Implantação de Processos de Prestação de Serviços de TI no BNDES Suzana Mesquita de Borba Maranhão Moreno 1, André Jardim da Trindade 1, Ricardo Henrique Lopes Beckert 1, Rodrigo Simões Câmara

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO. Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br

GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO. Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br Guia de Estudo Vamos utilizar para a nossa disciplina de Modelagem de Processos com BPM o guia

Leia mais

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS Cilene Loisa Assmann (UNISC) cilenea@unisc.br Este estudo de caso tem como objetivo trazer a experiência de implantação

Leia mais

MECANISMOS PARA GOVERNANÇA DE T.I. IMPLEMENTAÇÃO DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

MECANISMOS PARA GOVERNANÇA DE T.I. IMPLEMENTAÇÃO DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MECANISMOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DA GOVERNANÇA DE T.I. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza CICLO DA GOVERNANÇA DE TI O CICLO DA GOVERNANÇA DE TI O Ciclo da Governança de T.I. ALINHAMENTO

Leia mais

GESTÃO DE PROCESSOS E MELHORIA OPERACIONAL O CASO DA ELETROBRAS

GESTÃO DE PROCESSOS E MELHORIA OPERACIONAL O CASO DA ELETROBRAS GESTÃO DE PROCESSOS E MELHORIA OPERACIONAL O CASO DA ELETROBRAS Alberto Wajzenberg Gerente de Desenvolvimento Organizacional alberto.wajzenberg@eletrobras.com Brasilia 7 de novembro de 2013 GESTÃO DE PROCESSOS

Leia mais

De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos

De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos O que você vai mudar em sua forma de atuação a partir do que viu hoje? Como Transformar o Conteúdo Aprendido Neste Seminário em Ação! O que debatemos

Leia mais

Gerenciamento de Processos de Negócio

Gerenciamento de Processos de Negócio Gestão por Processos By Alan Lopes +55 22-99202-0433 alopes.campos@mail.com http://prof-alan-lopes.weebly.com Gerenciamento de Processos de Negócio - Conceitos e fundamentos - Modelagem de processo - Análise

Leia mais

Organização de Gerenciamento de Processos. Palestrante: Samyra Salomão

Organização de Gerenciamento de Processos. Palestrante: Samyra Salomão Organização de Gerenciamento de Processos Palestrante: Samyra Salomão Contextualização O foco do gerenciamento de processos de negócio pode também modificar a forma como os executivos pensam e estruturam

Leia mais

Gestão de Serviços de TI com ITIL: resultados da implantação no CPD da UFSM

Gestão de Serviços de TI com ITIL: resultados da implantação no CPD da UFSM Gestão de Serviços de TI com ITIL: resultados da implantação no CPD da UFSM Fernando Pires Barbosa, Carlos Roberto Gressler, Marcio Andre Dell Aglio Frick, Daniel Michelon de Carli, Giséli Bastos, Henrique

Leia mais

Leandro Jesus leandro.jesus@elogroup.com.br

Leandro Jesus leandro.jesus@elogroup.com.br Escritório de Processos: Atuações possíveis e arranjos em estruturas organizacionais Leandro Jesus leandro.jesus@elogroup.com.br ELO Group - Visão Institucional Consultoria especializada nas áreas de Gestão

Leia mais

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions ISO 9001 Relatórios A importância do risco em gestao da qualidade Abordando a mudança BSI Group BSI/UK/532/SC/1114/en/BLD Contexto e resumo da revisão da ISO 9001:2015 Como uma Norma internacional, a ISO

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TIC. ISO/IEC 20.000 / ITIL V2 e V3

Gerenciamento de Serviços de TIC. ISO/IEC 20.000 / ITIL V2 e V3 Gerenciamento de Serviços de TIC ISO/IEC 20.000 / ITIL V2 e V3 Agenda O que é serviço de TIC? O que é Qualidade de Serviços de TIC? O que é Gerenciamento de Serviços de TIC? ISO IEC/20.000-2005 ITIL versão

Leia mais

PRÁTICA O ESCRITÓRIO DE PROJETOS DA SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE PLANEJAMENTO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DOS PROJETOS PRIORITÁRIOS DO PAI

PRÁTICA O ESCRITÓRIO DE PROJETOS DA SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE PLANEJAMENTO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DOS PROJETOS PRIORITÁRIOS DO PAI PRÁTICA O ESCRITÓRIO DE PROJETOS DA SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE PLANEJAMENTO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DOS PROJETOS PRIORITÁRIOS DO PAI Secretaria/Órgão: Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento

Leia mais

ITIL (INFORMATION TECHNOLOGY INFRASTRUCTURE LIBRARY)

ITIL (INFORMATION TECHNOLOGY INFRASTRUCTURE LIBRARY) Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Informática e Estatística INE Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Projetos I Professor: Renato Cislaghi Aluno: Fausto Vetter Orientadora: Maria

Leia mais

Processos Técnicos - Aulas 1 a 3

Processos Técnicos - Aulas 1 a 3 Gerenciamento de Serviços de TI Processos Técnicos - Aulas 1 a 3 A Informática, ou Tecnologia da Informação, antigamente era vista como apenas mais um departamento, como um apoio à empresa. Hoje, qualquer

Leia mais

Como Aumentar a Produtividade Através de Processos Inteligentes na TI

Como Aumentar a Produtividade Através de Processos Inteligentes na TI Como Aumentar a Produtividade Luciana Ribeiro Apolinário AGENDA Apresentação Introdução ITIL Qualidade Diagnóstico Casos Reais Case Setor Público / Resultados Aumentando a Produtividade Considerações Finais

Leia mais

Introdução ao BPM e CBOK. Decanato de Planejamento e Orçamento DPO Diretoria de Processos Organizacionais - DPR

Introdução ao BPM e CBOK. Decanato de Planejamento e Orçamento DPO Diretoria de Processos Organizacionais - DPR Introdução ao BPM e CBOK Decanato de Planejamento e Orçamento DPO Diretoria de Processos Organizacionais - DPR BPM CBOK O Guia para o Gerenciamento de Processos de Negócio - Corpo Comum de Conhecimento

Leia mais

Juliana Rodrigues Pereira* Marta Alves de Souza** Helder Rodrigues da Costa*** RESUMO

Juliana Rodrigues Pereira* Marta Alves de Souza** Helder Rodrigues da Costa*** RESUMO 1 1 GERENCIAMENTO DE PROBLEMA: UMA ABORDAGEM COM BASE NA ITIL Juliana Rodrigues Pereira* Marta Alves de Souza** Helder Rodrigues da Costa*** RESUMO Este artigo visa apresentar o conceito da Biblioteca

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Contratação de empresa para prestação de serviços de treinamento em Information Technology Infrastructure Library (ITIL)V3.

TERMO DE REFERÊNCIA. Contratação de empresa para prestação de serviços de treinamento em Information Technology Infrastructure Library (ITIL)V3. TERMO DE REFERÊNCIA Contratação de empresa para prestação de serviços de treinamento em 1. OBJETO Contratação de empresa para prestação de serviços de treinamento em conceitos da biblioteca ITIL V3 - Infrastructure

Leia mais

ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT

ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT LONDRINA - PR 2015 ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT Trabalho de Conclusão

Leia mais

Melhores práticas para gerenciamento de suporte a serviços de TI

Melhores práticas para gerenciamento de suporte a serviços de TI Melhores práticas para gerenciamento de suporte a serviços de TI Adriano Olimpio Tonelli Redes & Cia 1. Introdução A crescente dependência entre os negócios das organizações e a TI e o conseqüente aumento

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com Conceito Com base nas definições podemos concluir que: Governança de de TI TI busca o compartilhamento de de decisões de de TI TI com os os demais dirigentes

Leia mais

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL A Filosofia do Gerenciamento de Serviços em TI Avanços tecnológicos; Negócios totalmente dependentes da TI; Qualidade, quantidade e a disponibilidade (infra-estrutura

Leia mais

Melhores Práticas em TI

Melhores Práticas em TI Melhores Práticas em TI Referências Implantando a Governança de TI - Da Estratégia à Gestão de Processos e Serviços - 2ª Edição Edição - AGUINALDO ARAGON FERNANDES, VLADIMIR FERRAZ DE ABREU. An Introductory

Leia mais

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC {aula #2} Parte 1 Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11)

Leia mais

Exame de Fundamentos ITIL v.3

Exame de Fundamentos ITIL v.3 Exame de Fundamentos ITIL v.3 Exame de Fundamentos ITIL v.3: Exame simulado A, versão 3.1 Múltipla escolha Instruções 1. Todas as 40 perguntas devem ser respondidas. 2. Não existem perguntas capciosas.

Leia mais

Ciência da Computação. Gestão da Tecnologia da Informação ITIL Information Technology Infrastructure Library

Ciência da Computação. Gestão da Tecnologia da Informação ITIL Information Technology Infrastructure Library Ciência da Computação Gestão da Tecnologia da Informação ITIL Information Technology Infrastructure Library Agenda Histórico Conceitos básicos Objetivos Visão Geral do Modelo Publicações: Estratégia de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Publicada no DJE/STF, n. 127, p. 1-3 em 3/7/2013. RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Dispõe sobre a Governança Corporativa de Tecnologia da Informação no âmbito do Supremo Tribunal Federal e dá outras

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS Versão 2.0 30/10/2014 Sumário 1 Objetivo... 3 2 Conceitos... 3 3 Referências... 4 4 Princípios... 4 5 Diretrizes... 5 5.1 Identificação dos riscos...

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, CSPO, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP Especializações Certificações Mestre em Informática

Leia mais

Gestão de Programas Estruturadores

Gestão de Programas Estruturadores Gestão de Programas Estruturadores Fevereiro/2014 DEFINIÇÕES Rede de Desenvolvimento Integrado Arranjos que estimulam e proporcionam um comportamento (em rede) cooperativo entre agentes governamentais

Leia mais

ITIL - Information Technology Infraestructure Library

ITIL - Information Technology Infraestructure Library ITIL Biblioteca de infra estrutura de TI (do Inglês, Information Technology Infraestructure Library) e ISO/IEC 20.000 ITIL - Information Technology Infraestructure Library Foi criado no fim dos anos 80

Leia mais

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa Análise de Maturidade de Governança

Leia mais

Projetos (PMO) : Oportunidades de Sinergia

Projetos (PMO) : Oportunidades de Sinergia Escritórios de Processos (BPM Office) e de Projetos (PMO) : Oportunidades de Sinergia Introdução...2 Uniformizando o entendimento dos conceitos... 4 Entendendo as principais similaridades... 5 Entendendo

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

Conhecimento em Tecnologia da Informação. Catálogo de Serviços. Conceitos, Maturidade Atual e Desafios. 2012 Bridge Consulting All rights reserved

Conhecimento em Tecnologia da Informação. Catálogo de Serviços. Conceitos, Maturidade Atual e Desafios. 2012 Bridge Consulting All rights reserved Conhecimento em Tecnologia da Informação Catálogo de Serviços Conceitos, Maturidade Atual e Desafios 2012 Bridge Consulting All rights reserved Apresentação Esta publicação tem por objetivo apresentar

Leia mais

Proposta ITIL V3 HAND S ON. Apresentação Executiva. ITIL V3 Hand s ON

Proposta ITIL V3 HAND S ON. Apresentação Executiva. ITIL V3 Hand s ON ITIL V3 HAND S ON Apresentação Executiva 1 Os treinamentos de ITIL Hand s On, abordam os processos da gestão de serviços de TI do ITIL v3 e são recomendados e necessários, para quem quer ser tornar um

Leia mais

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 01

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 01 PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 01 LEVANTAMENTO, MODELAGEM

Leia mais

ESTÁGIO DE NIVELAMENTO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS MACROPROCESSO DE GESTÃO DO PORTFÓLIO

ESTÁGIO DE NIVELAMENTO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS MACROPROCESSO DE GESTÃO DO PORTFÓLIO ESTÁGIO DE NIVELAMENTO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS MACROPROCESSO DE GESTÃO DO PORTFÓLIO 05.11.2015 SUMÁRIO INTRODUÇÃO DEFINIÇÃO DE PORTFÓLIO CENÁRIO NEGATIVO DOS PORTFÓLIOS NAS ORGANIZAÇÕES GOVERNANÇA

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Referência: An Introductory Overview of ITIL v2 Livros ITIL v2 Cenário de TI nas organizações Aumento da dependência da TI para alcance

Leia mais

MODELOS DE MELHORES GOVERNANÇA DE T.I. PRÁTICAS DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

MODELOS DE MELHORES GOVERNANÇA DE T.I. PRÁTICAS DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MODELOS DE MELHORES PRÁTICAS DA GOVERNANÇA DE T.I. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MELHORES PRÁTICAS PARA T.I. MODELO DE MELHORES PRÁTICAS COBIT Control Objectives for Information

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI 1. PI06 TI 1.1. Processos a serem Atendidos pelos APLICATIVOS DESENVOLVIDOS Os seguintes processos do MACROPROCESSO

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Engenharia de Software Orientada a Serviços

Leia mais

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL 1 SUMÁRIO DIAGNÓSTICO GERAL...3 1. PREMISSAS...3 2. CHECKLIST...4 3. ITENS NÃO PREVISTOS NO MODELO DE REFERÊNCIA...11 4. GLOSSÁRIO...13 2 DIAGNÓSTICO GERAL Este diagnóstico é

Leia mais

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA Levantamento da Gestão de TIC Cotação: 23424/09 Cliente: PRODABEL Contato: Carlos Bizzoto E-mail: cbizz@pbh.gov.br Endereço: Avenida Presidente Carlos

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira

Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira 3º semestre CONCEITOS CONCEITOS Atividade Ação executada que tem por finalidade dar suporte aos objetivos da organização. Correspondem

Leia mais

Programa de Excelência em Atendimento aos Clientes

Programa de Excelência em Atendimento aos Clientes Programa de Excelência em Atendimento aos Clientes PROPOSTA TÉCNICA COMERCIAL Versão 2.0 Setembro de 2014 Agosto de 2008 Índice ÍNDICE...2 1. CONTEXTO...3 2. VISÃO, ESCOPO E ATIVIDADES DESTE PROJETO...5

Leia mais

I Seminário sobre Segurança da Informação e Comunicações

I Seminário sobre Segurança da Informação e Comunicações I Seminário sobre Segurança da Informação e Comunicações GABINETE DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA (GSI/PR) OBJETIVO Identificar a Metodologia de Gestão de SIC na APF AGENDA Gestão

Leia mais

ITIL Overview. Gestão de Serviços de TI

ITIL Overview. Gestão de Serviços de TI ITIL Overview Gestão de Serviços de TI Sobre a ILUMNA Atuando na área Gerenciamento de Serviços em TI (ITSM) desde 1997, a ILUMNA presta serviços de Consultoria, Educação e Tecnologia, com o objetivo de

Leia mais

Estratégia de TI. Posicionamento Estratégico da TI: como atingir o alinhamento com o negócio. Conhecimento em Tecnologia da Informação

Estratégia de TI. Posicionamento Estratégico da TI: como atingir o alinhamento com o negócio. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Estratégia de TI Posicionamento Estratégico da TI: como atingir o alinhamento com o negócio 2011 Bridge Consulting Apresentação

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS Universidade Federal do Ceará Faculdade de Economia, Administração, Atuária, Contabilidade e Secretariado Curso de Administração de Empresas GESTÃO POR COMPETÊNCIAS MAURICIO FREITAS DANILO FREITAS Disciplina

Leia mais

Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender gerenciamento de riscos.

Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender gerenciamento de riscos. ITIL V3 Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender o gerenciamento de riscos. Porquê Governança? Porque suas ações e seus requisitos

Leia mais

Simulado ITIL V3 Português Sicoob

Simulado ITIL V3 Português Sicoob Simulado ITIL V3 Português Sicoob Dezembro 2009 1 de 40 A Implementação do Gerenciamento de Serviços Baseados na ITIL requer preparação e planejamento do uso eficaz e eficiente de quais dos seguintes?

Leia mais

1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário. Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar

1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário. Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar 1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar Prof. Dr. Stavros Panagiotis Xanthopoylos stavros@fgv.br Brasília, 27 de novembro de 2009

Leia mais

Abordagens para a Governança de BPM (parte 2)

Abordagens para a Governança de BPM (parte 2) Abordagens para a Governança de BPM (parte 2) Introdução...... 2 Apresentação de abordagens de Governança de BPM (Parte 2)... 3 Governança em Richardson... 4 Governança em Hammer... 5 Governança em Miers...

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Grupo de Consultores em Governança de TI do SISP 20/02/2013 1 Agenda 1. PMI e MGP/SISP 2. Conceitos Básicos - Operações e Projetos - Gerenciamento de Projetos - Escritório de

Leia mais

AGNALDO IZIDORO DE SOUZA UNIPAR agnaldo@unipar.br JAIR OTT UNIPAR jairott@gmail.com PABLO A. MICHEL UNIPAR pamichel@unipar.br

AGNALDO IZIDORO DE SOUZA UNIPAR agnaldo@unipar.br JAIR OTT UNIPAR jairott@gmail.com PABLO A. MICHEL UNIPAR pamichel@unipar.br A importância da aplicação de técnicas de gerenciamento de riscos em projetos de desenvolvimento de software: estudo de caso do sistema de controle de veículos AGNALDO IZIDORO DE SOUZA UNIPAR agnaldo@unipar.br

Leia mais

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Histórico de Revisões Data Versão Descrição 30/04/2010 1.0 Versão Inicial 2 Sumário 1. Introdução... 5 2. Público-alvo... 5 3. Conceitos básicos...

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

Governança de TI. ITIL v.2&3. Prof. Luís s Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR ITIL ITIL

Governança de TI. ITIL v.2&3. Prof. Luís s Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR ITIL ITIL Governança de TI ITIL v.2&3 Prof. Luís s Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR ITIL ITIL Gerenciamento de Serviços Gerenciamento de Serviços Gerenciamento de Serviços Gerenciamento de Serviços Gerenciamento

Leia mais

EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES

EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES Rigoleta Dutra Mediano Dias 1, Lívia Aparecida de Oliveira Souza 2 1, 2 CASNAV, MARINHA DO BRASIL, MINISTÉRIO DA DEFESA, BRASIL Resumo: Este

Leia mais

CPEE Coordenadoria de Planejamento e Estudos Estratégicos. Treinamento sobre Mapeamento de Processos

CPEE Coordenadoria de Planejamento e Estudos Estratégicos. Treinamento sobre Mapeamento de Processos CPEE Coordenadoria de Planejamento e Estudos Estratégicos Treinamento sobre Mapeamento de Processos O que é um processo? É um conjunto de atividades relacionadas que aplicadas às entradas ou inputs do

Leia mais

CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar. Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso

CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar. Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso CobiT O que é? Um framework contendo boas práticas para

Leia mais

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação O Valor da TI Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação 2010 Bridge Consulting

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS IS/TI

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS IS/TI COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS IS/TI DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência se necessário.

Leia mais

Carlos Henrique Santos da Silva

Carlos Henrique Santos da Silva GOVERNANÇA DE TI Carlos Henrique Santos da Silva Mestre em Informática em Sistemas de Informação UFRJ/IM Certificado em Project Management Professional (PMP) PMI Certificado em IT Services Management ITIL

Leia mais

O Gerenciamento Organizacional de Projetos (GOP) pode ser descrito como uma estrutura de execução da estratégia coorporativa, com objetivo de

O Gerenciamento Organizacional de Projetos (GOP) pode ser descrito como uma estrutura de execução da estratégia coorporativa, com objetivo de Aula 02 1 2 O Gerenciamento Organizacional de Projetos (GOP) pode ser descrito como uma estrutura de execução da estratégia coorporativa, com objetivo de alcançar melhor desempenho, melhores resultados

Leia mais

Sourcing de TI. Eficiência nas iniciativas de sourcing de TI Como alcançá-la? Conhecimento em Tecnologia da Informação

Sourcing de TI. Eficiência nas iniciativas de sourcing de TI Como alcançá-la? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Sourcing de TI Eficiência nas iniciativas de sourcing de TI Como alcançá-la? 2010 Bridge Consulting Apresentação Apesar de ser um movimento de grandes dimensões,

Leia mais

Por que utilizar o modelo ITIL

Por que utilizar o modelo ITIL Por que utilizar o modelo ITIL... O que não é definido não pode ser controlado... O que não é controlado não pode ser medido... O que não é medido não pode ser melhorado Empregado para definir, controlar,

Leia mais

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br POR QUE ESCREVEMOS ESTE E-BOOK? Nosso objetivo com este e-book é mostrar como a Gestão de Processos

Leia mais

Implantação do Gerenciamento de Projetos no Processo de Expansão de Alta Tensão da CEMIG-D: Os Desafios da Mudança Cultural

Implantação do Gerenciamento de Projetos no Processo de Expansão de Alta Tensão da CEMIG-D: Os Desafios da Mudança Cultural Implantação do Gerenciamento de Projetos no Processo de Expansão de Alta Tensão da CEMIG-D: Os Desafios da Mudança Cultural Júlio César Marques de Lima Agenda O Processo de Expansão AT da CEMIG-D. Cronograma

Leia mais

Gestão por Processos. Gestão por Processos Gestão por Projetos. Metodologias Aplicadas à Gestão de Processos

Gestão por Processos. Gestão por Processos Gestão por Projetos. Metodologias Aplicadas à Gestão de Processos Gestão por Processos Gestão por Projetos Gestão por Processos Gestão de Processos de Negócio ou Business Process Management (BPM) é um modelo de administração que une gestão de negócios à tecnologia da

Leia mais

Oficina 1: CUSTOS. Ocorrência Desafio Ocorrências Lições Aprendidas Melhorias Considerações SGE. Procurar parceiros que dividam ou arquem com custos

Oficina 1: CUSTOS. Ocorrência Desafio Ocorrências Lições Aprendidas Melhorias Considerações SGE. Procurar parceiros que dividam ou arquem com custos Oficina : CUSTOS 2 Orçamento sem financeiro (Cronograma X Desembolso) Comunicação quanto ao Risco de não execução do projeto Procurar parceiros que dividam ou arquem com custos Negociação com SPOA/Secr.

Leia mais

As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012

As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012 As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012 Universo TOTVS Fundada em 1983 6ª maior empresa de software (ERP) do mundo Líder em Software no Brasil e

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática Sistemas de Informação Código da Matriz Curricular: 109P1NB

Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática Sistemas de Informação Código da Matriz Curricular: 109P1NB Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática Sistemas de Informação Código da Matriz Curricular: 109P1NB Plano de Disciplina Ano Letivo: 2013-2 º Semestre Dados da Disciplina Código Disc. Nome

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade II GOVERNANÇA DE TI

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade II GOVERNANÇA DE TI Profa. Gislaine Stachissini Unidade II GOVERNANÇA DE TI Estratégia e governança em TI Estratégia empresarial A palavra estratégia vem do grego strategus = "o general superior ou "generalíssimo. Strategia

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE PORTFOLIO DE SERVIÇOS

APRESENTAÇÃO DE PORTFOLIO DE SERVIÇOS APRESENTAÇÃO DE PORTFOLIO DE SERVIÇOS Versão 1 2010 A SIX SIGMA BRASIL apresenta a seguir seu portfolio de capacitação e consultoria de serviços de gerenciamento de projetos, processos (lean e seis sigma)

Leia mais