Novo negócio da Agrária gera diversificação à atividade agrícola; início da coleta de leite está previsto para maio

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Novo negócio da Agrária gera diversificação à atividade agrícola; início da coleta de leite está previsto para maio"

Transcrição

1 abril/2014 Novo negócio da Agrária gera diversificação à atividade agrícola; início da coleta de leite está previsto para maio Remodelagem Comercial Cultura de excelência no atendimento aos clientes Milho Alta qualidade e produtividade na safra 2013/2014 ISO 9001 Departamento de TI é segunda área interna certificada

2 Editorial Negócios ao leite Durante décadas, cooperados e a Agrária batalharam juntos em busca de resultados cada vez mais expressivos, que garantissem alta produtividade, rentabilidade e qualidade. Mesmo nos momentos mais difíceis, como em quebras de safras, a vocação agrícola demonstrou todo o potencial e capacidade de superação das produções locais, que hoje são referência em diversas culturas. A partir de 2014 inicia-se uma nova etapa desta sexagenária história. O primeiro, dentre todos os projetos de sustentabilidade estudados pela Agrária nos últimos anos, saiu do papel e passa a ser o mais novo negócio da Cooperativa. A bovinocultura de leite superou a adesão mínima necessária e conta com cooperados que já atuam na atividade, bem como com quem vislumbra alternativas à produção de grãos. Trata-se de uma oportunidade, mas também de necessidade, diante da escassez de oferta de terra agricultável. As sucessões familiares subdividem as propriedades entre os herdeiros, diluindo ao invés de aumentar o potencial produtivo. A supervalorização dos poucos terrenos disponíveis na região afugentam novos investimentos. A bovinocultura de leite aparece como alternativa atestadamente viável, diante dos exaustivos estudos desenvolvidos. O esmero e a dedicação amplamente reconhecidos na agricultura aparecem como diferenciais para o sucesso na nova atividade. Para deleite de quem está acostumado a novos desafios. Departamento de TI recebe certificação ISO 9001 No mês de abril, a Agrária alcançou mais uma conquista em termos de gestão: a certificação na ISO 9001 pelo departamento de Tecnologia da Informação (TI) da Cooperativa. A norma internacional estabelece padronizações, auxilia na compreensão dos processos e aprimora a avaliação do desempenho, convergindo assim para a melhoria na forma de operacionalização do setor em que é implantada. No departamento de TI a adequação aos critérios da norma foi facilitada devido a um projeto de revisão de processos para adoção de melhores práticas de governança que já estava em andamento. O primeiro passo foi dado com o projeto de remodelagem da TI, iniciado em fevereiro de A ISO 9001 veio ao encontro deste projeto, aperfeiçoando a sistemática e padronização dos processos, salientou o coordenador da TI, Paulo Roberto Anzolin. Com todas as mudanças implementadas, a prestação de serviços do departamento ganhou em qualidade e melhoria na estruturação da equipe, além de permitir a melhor programação de investimentos e atividades e o alinhamento ao planejamento estratégico da Cooperativa. Redefinimos nossas atividades com a intensificação do trabalho dos analistas de negócio, junto às áreas, e da central de serviços através do foco nos atendimentos, incidentes e requisições. Promovemos melhorias no sistema de abertura de chamados com a criação do catálogo de serviços e registros mais completos e consistentes, além de desenvolvermos novos indicadores para medir de forma mais eficiente nosso trabalho e demonstrar os resultados, detalhou. Para atender a todos os critérios da norma de certificação e permitir a adequação dos processos, assessorado pela Gerência de Gente e Gestão e pela empresa Sigma, o departamento produziu o Manual do Sistema de Gestão da Qualidade da TI e todos os colaboradores da área participaram de treinamentos. Após seis meses de dedicação, o processo de certificação, que havia sido iniciado em outubro, alcançou o objetivo. É o reconhecimento de todo o trabalho que a equipe vem realizando nos últimos anos, demonstrando a evolução e maturidade dos processos do departamento. A qualidade e melhoria contínua são pilares do Sistema de Gestão da Qualidade de TI, e esperamos estar atendendo a Agrária de uma forma melhor e mais eficiente, finalizou Anzolin. A certificação na ISO 9001 é uma diretriz de setores de prestação de serviços da Cooperativa e pretende ser implantada em mais dez áreas até o final de Em setembro de 2013 a Gerência de Gente e Gestão já havia conquistado o certificado e a TI tornou-se a segunda área. (KK) Foto: KK Boa leitura! Departamento de Marketing Cooperativa Agrária Agroindustrial Equipe da TI trabalhou durante seis meses para realizar as adequações exigidas para a certificação 2

3 Foto: KP Milho: crescimento contínuo em qualidade e produtividade A safra de milho 2013/2014 dos cooperados da Agrária foi positiva em dois de seus mais importantes aspectos: qualidade e produtividade. No primeiro quesito, 94% dos grãos produzidos foram classificados como milho tipo A, e no que se refere à produtividade, um número expressivo está prestes a ser alcançado. Com 95% da colheita finalizada até o fechamento desta edição, a perspectiva era média de kg/ha. A marca supera as projeções que apontavam para uma produção média de kg/ha. O plantio dos aproximadamente 35 mil hectares foi realizado dentro da época ideal. Entretanto, a produção de milho foi pontualmente afetada por veranicos que ocorreram em algumas regiões de propriedades dos cooperados em dezembro e janeiro, épocas de florescimento e enchimento de grãos, respectivamente. Porém, os números gerais não chegaram a ser prejudicados. Estamos no caminho certo para continuar aumentando a produtividade. Analisando nosso histórico, a cada três anos conseguimos agregar aproximadamente kg por hectare, o que é muito significativo, observou o pesquisador de milho da FAPA, Celso Wobeto. A qualidade do grão colhido pelos cooperados também obteve crescimento significativo. Neste ciclo, o volume de grãos classificados como tipo A aumentou 19% quando comparado à safra passada. Refletindo, assim, o fato de que as doenças do milho também não foram grande obstáculo em 2013/2014. Tivemos um período de risco maior, entre 26 de dezembro e 16 de janeiro, no qual Leandro: "Milho está apresentando produtividade e qualidade muito boas" choveu 265 mm em apenas 22 dias. Mas, aplicações preventivas foram realizadas e o produto que chegou aos nossos silos é de qualidade excepcional, ressaltou o coordenador da FAPA e assistência técnica, Leandro Bren. Mais do que elevar a produção, o desafio hoje é obter um produto que tenha qualidade, que seja aceito no mercado, e nós temos conseguido isso. Na cultura do milho a qualidade está muito boa e a produtividade está superando as expectativas, resumiu. Mesmo com condições climáticas um pouco mais distantes do ideal, se comparado à safra passada, nesta colheita os resultados gerais estão se demonstrando melhores. Consequência de ajustes e do manejo correto. Praticamente todos os aspectos da cultura são estudados, desde a seleção de híbridos, adubação de base e cobertura, época de plantio, distribuição de sementes e densidade de plantas, controle de plantas daninhas, manejo de doenças e pragas. Isso faz com que nós consigamos atingir altas produtividades Celso: "Estamos no caminho certo para continuar aumentando a produtividade" apesar de ter alguns percalços climáticos, salientou Wobeto. Os resultados são o reflexo dessa interação em que a pesquisa seleciona, o agrônomo recomenda e o produtor implementa. Com esse suporte, o cooperado não tem dúvida de que terá um aporte de produtividade e qualidade, complementou o pesquisador da FAPA Étore Reynaldo. Outro benefício deste trabalho em equipe e da fidelidade do cooperado às recomendações é o planejamento do sistema de produção das propriedades, que é orientado por diretrizes mais amplas do que somente a análise de preços. Na época de planejamento desta safra de verão, devido aos então preços mais baixos do grão no mercado, questionava-se o plantio do milho nos centros produtores. Mas o nosso cooperado novamente plantou milho, porque ele sabe da importância dessa cultura no sistema produtivo e hoje ele está colhendo os resultados de uma safra boa em produtividade, qualidade e com preços bons, finalizou Bren. (KK) 3

4 BOVINOCULTURA DE LEITE Fotos: KP Com adesão de cooperados, Agrária inicia novo negócio A vocação inata para a produção de grãos trouxe inúmeros resultados históricos aos cooperados da Agrária. Contudo, a baixa oferta de terra para a expansão da agricultura na região motivou o desenvolvimento de novos projetos, que visam um futuro sustentável aos produtores. Desde fevereiro passado, a bovinocultura de leite deixou oficialmente o âmbito dos estudos para se tornar o mais novo negócio da Cooperativa, com a adesão inicial de dez cooperados. A expectativa é que o grupo produza diariamente cerca de litros de leite, após um ano, com evolução para litros/dia, a partir de O início da coleta de leite está previsto para maio. A necessidade de diversificação levou a Agrária a desenvolver inicialmente onze projetos de sustentabilidade, dois quais três se destacaram. Naturalmente sempre surgirão novas famílias, mas simplesmente não há mais terras para que todos possam ser exclusivamente produtores de grãos. Assim, houve a necessidade de executarmos os estudos de sustentabilidade, observou o diretor secretário da Agrária, 4

5 BOVINOCULTURA DE LEITE Norbert Geier: Simplesmente não há mais terras para que todos possam ser exclusivamente produtores de grãos André Spitzner: A bovinocultura de leite deixou de ser um projeto para se tornar um negócio Harald Duhatschek: visitou 15 propriedades para embasar suas decisões Norbert Geier. Conforme explicou o gerente agrícola da Agrária, André Spitzner, trata-se de um momento muito importante, pois desde o dia 28 de fevereiro, por decisão colegiada do Conselho de Administração da Agrária, a bovinocultura de leite deixou de ser um projeto para se tornar um negócio. A equipe de especialistas constituída pela Agrária e que passa a atender todos os cooperados ingressos e interessados no novo negócio, observa que a produção de leite da região Sul do país tem crescimento até três vezes maior do que a média brasileira. Da mesma forma, a rentabilidade do setor de bovinocultura leiteira para alta tecnologia (25 mil litros/ ha/ano) foi de 10,1%, a maior do agronegócio brasileiro e a terceira maior de toda economia, atrás apenas de fundos cambiais e do dólar comercial, segundo a Scot Consultoria. O resultado foi possível graças à valorização do leite, cujo preço subiu 17,1%, apontou a consultoria (que utiliza como fonte dados da Fundação Getúlio Vargas, Banco Central e Banco do Brasil), na edição de janeiro da publicação Carta Gestor. A união entre a busca pela diversificação, a viabilidade apontada pelos estudos e as perspectivas promissoras de mercado motivou inicialmente dez cooperados a aderir ao novo negócio, dos quais a metade não trabalhava com produção leiteira. Estudar a atividade a fundo e adquirir o máximo de know how possível foi o objetivo inicial do cooperado Harald Duhatschek, que visitou 15 propriedades no Paraná para embasar suas decisões. Colhemos as melhores ideias de cada produção para tentar utilizar na nossa. Interessante é todo mundo falar que dá muito serviço, mas todos também estão aumentando a produção, observou Duhatschek, que pretende investir em 60 animais e iniciar a ordenha de 35, já no primeiro ano. A meta imediata é atingir litros de leite/dia, a fim de agregar renda à agricultura. Vamos aumentar aos poucos e daqui a oito ou dez anos terminar de pagar o investimento para tirar um ganho, analisou o cooperado. A principal preocupação no começo é com a capacitação da mão de obra e adquirir o máximo de informações para a condução do novo negócio. Nesse sentido, Duhatschek aposta no apoio da Agrária. Teremos a assistência técnica que irá nos auxiliar na nutrição e demais questões. Dos cooperados que integram o negócio da Agrária, cinco já estavam na atividade, mas passam a comercializar, a partir de maio, a produção diária por meio da Cooperativa, que se tornou fornecedora do Pool Leite (entenda melhor no box da p. 6). A família Seitz trabalha na atividade leiteira há 30 anos, com produção média de litros diários. São 70 vacas da raça holandesa preta e branca em sistema de semiconfinamento, das quais cerca de 20 já superam a casa de 40 litros por dia. Efetivamente, o negócio iniciou em 1994, mas desde 1981 a atividade já conta com a técnica de inseminação artificial no plantel. A bovinocultura de leite sempre foi um sonho do meu marido, Richard. Mas como demanda muito tempo, tivemos que nos dividir. Fiquei incumbida de conduzir a atividade com minha filha, enquanto o meu esposo e meu filho cuidam da agricultura, explicou a produtora Regina Fassbinder Seitz, que chegou a fazer um curso de pós-graduação voltado ao gado de leite, a fim de aprofundar o próprio conhecimento. A partir deste ano, Regina ganhou o auxílio da filha, Lissandra Seitz, que se mudou para a propriedade. Desta forma, consigo participar de todos os processos. A produção tem de ser acompanhada muito de perto e é melhor morar na propriedade para observar o ritmo diário, explicou Lissandra. Mesmo diante das tecnologias existentes, como a ordenha automatizada, o fator humano ainda é decisivo na produção leiteira. Diariamente, as vacas são Qualidade do leite será bonificada em diferentes critérios 5

6 BOVINOCULTURA DE LEITE Regina e Lissandra Seitz se especializaram e abraçaram a produção de leite: Atividade gratificante ordenhadas às 6h e às 16h30 (no horário de verão o atraso é de apenas meia hora: 6h30 e 17h). A fim de otimizar o tempo de coleta de leite, um funcionário faz uma pré-seleção das vacas. É o diferencial de ter colaboradores qualificados. Os nossos já conhecem cada animal e os separam de acordo com a capacidade de produção, para que todos terminem a ordenha mais ou menos ao mesmo tempo, observou Lissandra. Até porque existe um tempo ideal para realizar o processo, explica Regina. Cada vaca deve ser ordenhada em, no máximo, oito minutos, que é o período em que a ocitocina (hormônio responsável por liberar o Após anos de estudos de viabilidade, o projeto de bovinocultura de leite dependia, para sair do papel, de um interesse mínimo de sete cooperados, que, juntos, produzissem 15 mil litros de leite por dia. Incialmente, dez produtores definiram propósito firme de participar do projeto. Destes, a metade passa a comercializar a produção existente, por meio da Agrária - os outros 50% iniciam na atividade, seguindo um planejamento. O primeiro passo é a liberação de investimentos junto às instituições financeiras. Em maio a produção de leite dos cooperados passa a ser conduzida pela Agrária ao Pool Leite, que reúne as cooperativas Castrolanda, Batavo e Capal. Criado para fortalecer a comercialização leiteira na região dos Campos Gerais, a organização intercooperativa recolherá periodicamente o leite nas propriedades dos cooperados da Agrária. Analisamos as possibilidades existentes de destinação do leite e a opção do Pool Leite demonstrou-se a melhor, até pela semelhança na gestão, que resguarda a essência cooperativista, observou a especialista em estratégia, Merylisa Furlan. Assim como em todos os negócios da Cooperativa, o atendimento a critérios de qualidade do leite entregue será bonificado sobre o preço final pago ao cooperado. A tabela de bonificação do Pool segue a base de indicadores do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada). A conformidade às Boas Práticas na Fazenda (BPF), por exemplo, garante acréscimo de 1,5% ao preço final. Trabalharemos para que todos os cooperados consigam se adequar e possam receber essa bonificação por BPF, frisou Merylisa. Outros critérios de qualidade observados são níveis de gordura, proteína, células somáticas, de contagem bacteriana e acesso à propriedade (entre outros). Além disso, será disponibilizado o suporte necessário de assistência técnica em manejo e nutrição animal, fornecimento de ração e apoio à gestão das propriedades, destacou o responsável pela coordenação do projeto de bovinocultura leiteira na Agrária, Eduardo Pletz. Todos os interessados em participar do projeto realizaram entrevistas individuais e tiveram apoio técnico para avaliação de viabilidade econômico-financeira. Uma equipe da Agrária criada para atender as demandas contou com colaboradores de diversos departamentos. Conversamos com cada cooperado de acordo com o que ele pretendia fazer na sua propriedade. Coletados os dados, lançamos e 6

7 BOVINOCULTURA DE LEITE leite) atua. Depois disso, a vaca segura o leite, como se diz, detalhou. A qualidade do produto é outro fator determinante, que renderá bonificações. Regina, por exemplo, colhe os frutos pela preocupação com o aprimoramento, tanto da produção quanto do plantel. Desde o começo, em 1981, atentamos não apenas para a quantidade da produção de leite, mas também nos preocupamos com níveis de gordura e proteína. E isso também depende muito da genética, frisou a produtora, que se orgulha da uniformidade de qualidade dos animais - fruto do trabalho de melhoramento genético, realizado desde o ano 2000, com sêmen Eduardo Pletz: Haverá suporte de assistência técnica em manejo e nutrição animal aos cooperados Merylisa Furlan: A opção do Pool Leite demonstrouse a melhor, até pela semelhança na gestão importado dos Estados Unidos. Atualmente fazemos apenas a lapidação fina dos animais. Além do cuidado diário e do empenho, a afinidade com o cotidiano da produção de leite é determinante. É preciso ter gosto, especialização, mas não é diferente do que os cooperados aprenderam a fazer ao longo dos anos os caprichosos provavelmente terão sucesso, definiu André Spitzner. Colaboradores da Agrária realizaram diversas visitas e reuniões com cooperativas detentoras de conhecimento de causa, ao longo de dois anos, para levantar todos os detalhes. O que dá corpo e sustentação ao modelo é o grande Rodrigo Matter: Conversamos com cada cooperado de acordo com o que ele pretendia investir entendimento entre as cooperativas, ressaltou Spitzner, referindo-se às cooperativas Castrolanda, Batavo e Capal, que formam o Pool Leite. São muito sérias e vão estender ao nosso cooperado a mesma tabela de qualidade, prêmios e bônus. Isso garante competitividade ao nosso produtor e que ele receba um preço justo. Em contrapartida, a Agrária tem a intenção de fornecer produto de alta qualidade. Para que, em curto espaço de tempo, o leite oriundo da Agrária seja um dos melhores que eles recebem, ressaltou Spitzner. Para tanto, uma área especializada fornecerá o suporte com informações e assistência sobre o que há de mais moderno no mercado do leite. Vamos ter facilidade por estarmos perto das regiões de Carambeí e Castro, que são polo de tecnologia e reconhecidos pela alta qualidade do leite, frisou Spitzner. Um negócio que demanda tempo e comprometimento, mas que aparece estrategicamente como alternativa à principal vocação do cooperado da Agrária. É um trabalho difícil, demanda muito conhecimento, desde agronomia até veterinária, mas é extremamente gratificante, garante Regina. Uma oportunidade de demonstrar todo o esmero e a capacidade de superação dos cooperados da Agrária também na bovinocultura de leite assim como se observa na produção de grãos. (KP) analisamos o fluxo de viabilidade individual, observou o analista de marketing de novos negócios, Rodrigo Matter. Cooperados que já estavam na atividade também buscaram melhorias, como ampliação do plantel e investimento em equipamentos. No último dia 4 de março uma reunião realizada na Agrária apresentou detalhes práticos sobre o início do negócio. A bovinocultura de leite demanda atenção 365 dias por ano, inclusive nas férias do colaborador, reforçou Pletz, de forma descontraída. A partir de 1º de maio começa a coleta do produto diretamente nas propriedades dos cooperados da Agrária por caminhões do Pool Leite. Convidamos todos os cooperados da Agrária a conhecer o negócio. Temos informações, planilhas, cálculos de viabilidade para diferentes cenários e uma equipe especializada e preparada para prestar esclarecimentos, finalizou Spitzner. 7

8 Remodelagem projeta excelência comercial na Agrária A fim de implementar a cultura de excelência no atendimento aos clientes, a Agrária desenvolveu e executou, ao longo dos últimos dois anos, a remodelagem comercial. Em consonância com o Planejamento Estratégico, a ação envolveu as sete áreas comerciais da Cooperativa e tem por objetivo focar na demanda do cliente, desde o cooperado, no caso das áreas de assistência técnica, insumos e sementes, até as grandes corporações nacionais e internacionais, atendidas pelas indústrias. A remodelagem pretende articular e integrar as diferentes áreas, em busca da visão única de clientes, conforme explicou o coordenador do departamento de Marketing da Agrária, Arival Cramer. O cliente é da Agrária, independentemente da unidade de negócio. Quando, por exemplo, um negócio estiver em andamento em uma unidade, todas áreas administrativas e operacionais da Agrária correlacionadas Arival Cramer: O cliente é da Agrária, independentemente da unidade de negócio Tais Duhatschek: Agora iremos fidelizar os clientes, atendendo as respectivas demandas 8

9 Fotos: KP Remodelagem implementa cultura de excelência no atendimento aos clientes. Na imagem, atuação do comercial de grãos ao negócio estarão se envolvendo e conhecerão seu papel no processo. A exploração de novos potenciais é um dos resultados já percebidos pela nova metodologia, assim como o estreitamento de relacionamento com os clientes. Antes tínhamos o produto e buscava-se o mercado. Agora queremos fidelizar os clientes, oferecendo-lhes o que esperam. Consequentemente, teremos mercado aberto, atendendo as respectivas demandas, frisou a analista de estratégia de negócio da Agrária, Tais Roos Matte Duhatschek. Parte integrante do Planejamento Estratégico da Agrária em 2012, a remodelagem comercial passou a ser implantada em 2013 e, hoje, encontra-se em fase final de execução. Durante o período, a Cooperativa contou com a consultoria da empresa Peppers & Rogers. A metodologia implantada passou a vigorar para todas as unidades de negócios e será implantada sempre que houver uma nova área comercial como será o caso, por exemplo, da Agrária Grits e Flakes. O projeto iniciou com a coleta de informações internas quanto à atuação da Agrária em relação aos seus clientes. Posteriormente, este comportamento foi comparado às melhores práticas de mercado e listou- -se os pontos a melhorar. Com tais informações em mãos, começou a remodelagem propriamente dita das áreas comerciais e de outros departamentos, como o de marketing e a criação da área de estratégia de negócios. Após o desenvolvimento dos planos de negócios de cada setor, o programa encaminha-se à fase final. Realizamos um acompanhamento mensal, em reuniões que englobam todas as áreas da Agrária, de acordo com as oportunidades e dificuldades que encontrarmos no plano de negócios de cada setor, explicou Tais. A expectativa é que haja acréscimo na eficiência dos comerciais da Agrária, especialmente dos que atendem diretamente ao mercado. Mas é importante salientar que, nesse processo, não podemos nos esquecer de manter a qualidade que levou a Agrária a ser a referência que é hoje. Essa mudança também não pode gerar aumento de custo, pelo contrário, tem de ajudar a identificar as demandas específicas de cada cliente, frisou Cramer, segundo o qual a preocupação é colocar o cliente, incluindo os cooperados, no centro da mesa. O que antes era um elo da cadeia passa a ser o motor do processo. O cooperado é um cliente também. As áreas de assistência técnica, insumos e sementes têm o cooperado como maior cliente, frisou o coordenador. As sete áreas comerciais que passaram pela remodelagem foram: Malte, Farinha, Nutrição Animal, Sementes, Insumos, Grãos e Óleo e Farelo. (KP) 9

10 Conheça as definições dos gestores para o Projeto Excelência e confira as últimas ações realizadas Marcos Batista, (Gerente de Projeto pela Agrária) Após a implantação, a expectativa é, além de ter um sistema de gestão integrada, adotar as melhores práticas de gestão, a reformulação e otimização de processos, visando a sustentabilidade do negócio Agrária. Fernanda Santos, (Gerente de Integração da Consultoria ITS) Resumo em três palavras: comprometimento, dedicação e foco. Esse é o meu entendimento para o Projeto Excelência. Edilson Oliveira, (Gerente de Projeto pela consultoria ITS) Para termos sucesso na implementação é fundamental o envolvimento das áreas de negócio, manter o espírito de equipe, o alto astral e o compromisso. Acredito no projeto e confio no trabalho de toda a equipe. Bruno Edgard Oliveira, (Gerente de Mudanças Organizacionais pela Consultoria Atos) O sucesso do projeto depende de pessoas informadas, engajadas e capacitadas. E é esse o nosso foco. Sady Paviani, (PMO pela consultoria KPMG) Uma Cooperativa Agrária mais moderna e pronta para os desafios e crescimento que virão nos próximos anos. Paulo Anzolin, (Coordenador da TI da Agrária) Entregar à Agrária um sistema de gestão integrado moderno e extremamente confiável, a fim de suportar o crescimento e toda estratégia da Cooperativa para os próximos anos. Papel das Consultorias no Projeto: Atos: Responsável por todo o processo de comunicação, capacitação, engajamento e diagnóstico da implantação SAP. ITS: Responsável pela implementação da SAP na Agrária. KPMG: Responsável pela medição das entregas e status do Projeto Excelência, garantindo o controle e qualidade do Projeto. Últimos Eventos: Workshop de Abertura Oficial do Projeto Excelência, que ocorreu em fevereiro e contou com a presença de todos os gestores da Agrária, equipe do Projeto e consultorias parceiras. Workshop dos Facilitadores de Comunicação, realizado em março com a presença de todos facilitadores de comunicação da Agrária. Workshop para aprovação dos novos desenhos de processos, em março com a equipe geral do Projeto e gestores das áreas impactadas na 1ª Onda. 10

11 Boutique Agrária e projeto de Green Belt convertem doações ao Hospital Semmelweis Em abril o Hospital Semmelweis recebeu R$ 4.537,20 em doações relativas ao lucro obtido pela Boutique Agrária no Wintershow 2013 e Dia de Campo de Verão A comercialização de produtos com a marca da Cooperativa é uma das ações integradas ao projeto de Green Belt, que tem rendido repasses ao hospital. De acordo com Rodrigo Roman, analista de marketing e comunicação, e responsável pelo projeto para Fundação Semmelweis, a meta era atingir cerca de R$ 50 mil de repasse ao hospital. O objetivo foi alcançado com três ações: o projeto Empresa Amiga do Semmelweis, doações de colaboradores e doações da Boutique Agrária. No total, as ações somam, no período de um ano, cerca de R$ 80 mil em doações. Em determinada parte do projeto identifica-se as oportunidades para atingir a meta proposta. Nesse sentido, desenvolvi ações para chegar a esse valor. Em discussão com a equipe de marketing, os colegas Silene Nett e Arival Cramer sugeriram a ideia de montar a Boutique Agrária, explicou Roman. Esse é um ponto forte da nossa equipe, os colegas se mobilizam e trabalham juntos para um objetivo, ressaltou. Para o coordenador do departamento de Marketing, Arival Ribas Cramer, uma ideia acabou complementando a outra. Percebemos que a venda dos artigos teria um atrativo maior se nós conseguíssemos Entrega de cheque simbólico ao Hospital Semmelweis Foto: KP Rodrigo: "A ideia da Boutique se encaixou perfeitamente no projeto de Green Belt" Green Belt é uma das classificações do Programa Seis Sigma, que forma especialistas em resolução de problemas seguindo a metodologia pregada no programa. Em 2013, entre finalizados e em execução, 14 projetos de Green Belt otimizaram importantes setores da Cooperativa. Foto: KK Além dos eventos da Cooperativa, a Boutique funciona na assessoria de marketing ao longo de todo o ano. Mais informações com Elisabeth (ramal: 8522, e Silene (ramal: 8006, reverter boa parte do lucro para apoio do hospital e assim a implementamos, afirmou. Além de fortalecer e colocar a marca Agrária em evidência, a ideia se encaixou perfeitamente no projeto de Green Belt, acrescentou Roman. Depois de uma campanha, as doações anuais realizadas pelos colaboradores da Agrária ao hospital saltaram de R$ 30 mil para R$ 70 mil. Foi desenvolvida a ação Empresa Amiga do Semmelweis, em que as organizações que contribuem com a instituição, têm uma placa com sua marca colocada no hospital. Com esta ação foram somados mais R$ 36 mil às doações. Como o hospital é uma instituição que não gera lucro, todas as doações e envolvimento da comunidade são muito importantes e sempre bem-vindos. Além disso, este auxílio fortalece ainda mais o vínculo com Cooperativa, que já é a maior responsável pelos repasses ao hospital, afirmou a gerente da Fundação Semmelweis, Viviane Schüssler. (KK) 11

12 Café com Cooperado celebra aniversariantes Desde outubro de 2012, em toda última segunda-feira do mês é realizado o Café com Cooperado no hall da assistência técnica da Agrária. As edições de 2014 do encontro têm como tema especial a comemoração dos aniversários dos cooperados, com direito a bolo e parabéns. Realizado pelo departamento de marketing da Cooperativa, o Café com Cooperado surgiu com o propósito de possibilitar uma convivência maior. O encontro é uma integração entre os cooperados e também com gerentes, diretoria e colaboradores, resumiu a analista de marketing da gerência agrícola, Fabiula Portolan Kuczer. Para o cooperado Johann Vollweiter, o encontro tem atingido o objetivo. Participo sempre que posso, acho bem interessante a integração que o café proporciona, comentou. Fotos: KK Café com Cooperado de março teve sorteio de três cestas de Páscoa Neste ano, o destaque dos cafés é para os aniversariantes do mês. Aproveitamos para comemorar. Este momento é o parabéns ao cooperado em nome de toda a Cooperativa, explicou Fabiula. Achei interessante algo especial para os aniversariantes, gostei der vir e participar, ressaltou o cooperado Heinrich Stader, que completou mais um ano de vida em janeiro. Além de promover a integração, o Café com Cooperado é realizado em um dia e horário oportuno, o que tem contribuido para outro fato positivo: a participação de cooperados de diferentes gerações e também de cooperadas. Dá para perceber que cada vez há mais pessoas participando. É interessante ter algo para os aniversariantes e, além disso, é muito importante para a integração, complementou o cooperado Horst Schwarz. (KK) Diretoria recebe aniversariantes de janeiro e fevereiro (esq. p/ dir.) Anderson Rovani, Noemir Antoniazzi, Heinrich Stader, Otavino Rovani e Jonathan Hering Os cooperados aniversariantes de março (esq. p/ dir.) Albert Korpasch, Edegar Leh, Bruno Reinhofer, Horst Schwarz e Roman Keller 12

13 Olá Colaborador da Agrária! Meu nome é Agrariano e a partir desta edição o traz uma nova seção. Os Lembretes Agrarianos são voltados especialmente a você, colaborador, e reforçam informações importantes que já foram encaminhadas anteriormente, mas valem a pena ser relembradas! LEMBRETES AGRARIANOS Ligações para Celular Caro colaborador: a sua ligação é muito importante para nós. Mas mesmo que ninguém atenda, não se esqueça de se identificar. Para reduzir custos, todas as chamadas oriundas de ramal para celular passam por uma central e geram a ligação a partir de um número aleatório. Se o destinatário não atender e você não deixar um recado de voz, será impossível identificar quem efetuou a chamada. Portanto, ao final, diga seu nome, seu departamento e o ramal de onde estiver falando. Uso dos malotes internos O Suporte Administrativo informa: missão dada é missão cumprida. Mas lembre-se: os envelopes de malote interno (plástico) devem ser utilizados exclusivamente para envio de correspondências entre os setores da Cooperativa. Para envio de documentos a destinatários externos, deve ser utilizado o envelope de papel para correspondências oficiais da cooperativa, devidamente endereçado. Catálogo de serviços da TI A TI se reestruturou e agora está com tudo e não está prosa: desde março instituiu o seu Catálogo de Serviços, que tem como objetivo assegurar uma fonte única e consistente de informações sobre todos os serviços oferecidos pelo departamento. Desta forma, você saberá exatamente o que o departamento de TI pode fazer por você. Consulte o catálogo pelo sistema ECM, pela Intranet ou ainda pelo sistema de solicitação de atendimento. Foto Cooperativa: a Agrária na visão do colaborador A edição de abril da Foto Cooperativa conta com colaborações que retratam o cotidiano da Agrária em dois momentos distintos. A iniciativa da assessoria de imprensa da Agrária tem por objetivo incentivar e fomentar o registro de imagens cotidianas da nossa Cooperativa. Confira: O colaborador André Régis Adams (Gerência Operacional) captou a Unidade Vitória da Agrária a partir do olhar de quem trabalha no setor Florestal O final do expediente no prédio administrativo foi registrado pelo colaborador Saulo Muzzolon Dufech (departamento de TI) Para participar da Foto Cooperativa, basta enviar as imagens para 13

14 fatos e notas Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, duas cooperadas e uma esposa de cooperado da Agrária foram homenageadas em Guarapuava. Madalena Remlinger e Erisy Lustosa Wolbert receberam o Prêmio Divas. Erisy recebeu ainda, assim como Hermine Leh, o título de Mulher Cidadã na Câmara Municipal de Guarapuava. O Prêmio Divas é organizado pela Acig (Associação Comercial e Empresarial de Guarapuava) e o Jornal Diário de Guarapuava. A premiação chegou à 14ª edição e homenageou nove mulheres guarapuavanas que se destacam em diversas áreas. Madalena foi lembrada por sua atuação no agronegócio e na empresa de máquinas agrícolas Simex. Erisy recebeu o premio e foi homenageada na Câmara pelo trabalho social na Abser (Associação Beneficente das Senhoras de Entre Rios), Clube Soroptimista e pela atuação na instituição do banco de leite humano de Guarapuava. Hermine Leh também recebeu o diploma Mulher Cidadã pelo reconhecimento conquistado na agricultura, ela foi indicada pelo Sindicato Rural de Guarapuava. Foto: Assessoria Sindicato Rural A Cooperativa Agrária participou, em março, da segunda edição do Festival Brasileiro da Cerveja, realizado no Parque Vila Germânica, em Blumenau. A participação da Agrária, através da unidade de negócios Malte, atendeu a dois objetivos principais. Além de se aproximar dos seus clientes, trocar informações e fortalecer o relacionamento, a Cooperativa mostrou também ao consumidor final como é produzido o malte das melhores cervejas. A Agrária foi representada no evento por colaboradores das áreas de marketing, comercial, superintendência, além da diretoria. Parceiros comerciais também se fizeram presentes. Foto: Estúdio Cipriano Aproximadamente 25 representantes de 12 cervejarias participaram da 2ª Jornada Cervejeira, promovida pela Agrária e o SENAI de Vassouras, Rio de Janeiro. Realizado em Campinas, São Paulo, o curso foi ministrado pelo engenheiro químico e mestre cervejeiro Pedro Paulo Moretzsohn de Mello. O objetivo da Jornada Cervejeira foi contribuir para a eficiência do processo produtivo das cervejarias, além de permitir a troca de experiência entre os participantes. A Agrária esteve representada por colaboradores dos departamentos de comercial de malte e marketing. No dia 12 de março, o aluno Matheus Márcio Schäfer, da 2ª Série do Ensino Médio do Colégio Imperatriz, alcançou o primeiro lugar do "Preisträgerprogramm" - programa promovido pelo PAD (Serviço Alemão de Intercâmbio Pedagógico). Como prêmio, Matheus conquistou uma viagem de estudos de 30 dias à Alemanha, com as despesas pagas pelo Ministério da Educação da Alemanha. O aluno Christopher Hauth Vier, da 2ª Série do EM, também representou o colégio na disputa - que contou com alunos que apresentam nível elevado de conhecimento da língua alemã. 14

15 fatos e notas Seis grupos de cantores apresentaram-se no Encontro de Corais realizado no dia 29 de março no Centro Cultural Mathias Leh. O evento reuniu em uma mesma apresentação grupos de diferentes estilos, com repertórios variados e com membros de várias idades. As canções interpretadas pelas aproximadamente 170 vozes em concerto encantaram o público. Além dos grupos Coral Suábio, Coral Infantil e Grupo de Canto Juvenil, da Fundação Cultural Suábio-Brasileira, apresentaram-se no encontro o Coral Unicanto, da Unicentro, e Coral Juvenil Municipal, de Guarapuava, e o Coral Santa Cecília, de São João do Oeste, em Santa Catarina. Depois das apresentações, os coralistas e o público foram recebidos para um coquetel no foyer do Centro Cultural. A Fundação Cultural Suábio-Brasileira prepara para o dia 1º de maio a Festa da Árvore de Maio. O público é aguardado a partir das 10h30 na Praça Nova Pátria com traje típico. Além da colocação da árvore comemorativa, o dia terá atrações como apresentações culturais, doces e salgados. Os cartões para o almoço, Schnitzel com salada de batata, são vendidos antecipadamente pelo valor de R$ 13 e podem ser adquiridos no Centro Cultural Mathias Leh e no Bazar de Artesanato. No dia 27 de março foi realizada a 6ª Reunião dos Facilitadores de Comunicação pelo departamento de Marketing. A pauta contemplou discussões sobre a Política de Comunicação, o Propósito Estratégico SER (Sustentabilidade, Ebitda e Rentabilidade), Projeto Excelência e Mapa de Risco. Cada departamento da Agrária conta com um facilitador de comunicação, que funciona como catalizador da comunicação interna da Cooperativa. As reuniões realizadas periodicamente atendem ao objetivo de atualizar os facilitadores quanto às novidades estratégicas. No dia 21 de março foi realizado, nas localidades de Pinhão e Colônia Socorro, o Dia de Campo Regionalizado de Soja. O evento técnico contou com a apresentação das pesquisas Posicionamento de Cultivares de Soja, Manejo de Sclerotinea em Soja, Adubação x Densidade x Cultivares de Soja e Velocidade de Semeadura para Soja dos pesquisadores Vitor Spader, Heraldo Feksa, Sandra Fontoura e Étore Reynaldo. A promoção "Dia Internacional da Mulher", desenvolvida pela Farmácia Semmelweis a todos os clientes durante o mês de março, conheceu seu ganhador no dia 31 de março. O sorteio presenteou o cooperado da Agrária, Andreas Milla. De acordo com a campanha, cada R$ 30 em compras valia um cupom para concorrer a uma cesta de cosméticos da marca Nivea. Expediente O tem como objetivo divulgar fatos relevantes da Cooperativa Agrária Agroindustrial. É produzido e publicado mensalmente pela equipe de jornalistas da assessoria de imprensa da Agrária: Klaus Pettinger (KP), jornalista responsável, e Katrin Korpasch (KK). Os pontos de vista expressos por pessoas entrevistadas e/ou artigos assinados não refletem necessariamente a opinião da Agrária. Tiragem: 800 Exemplares. Diagramação: Prêmio Arkétipo Comunicação - - Direção de Arte: Roberto Niczay. Impressão: Gráfica Positiva e Editora Cascavel PR. Cooperativa Agrária Agroindustrial. Fundação: 5 de maio de Endereço: Pça. Nova Pátria s/no, Colônia Vitória Entre Rios Guarapuava (PR) CEP Contatos: (42) Visite nosso site:

16

O papel do CRM no sucesso comercial

O papel do CRM no sucesso comercial O papel do CRM no sucesso comercial Escrito por Gustavo Paulillo Você sabia que o relacionamento com clientes pode ajudar sua empresa a ter mais sucesso nas vendas? Ter uma equipe de vendas eficaz é o

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV MANUAL DA QUALIDADE Manual da Qualidade - MQ Página 1 de 15 ÍNDICE MANUAL DA QUALIDADE 1 INTRODUÇÃO...3 1.1 EMPRESA...3 1.2 HISTÓRICO...3 1.3 MISSÃO...4 1.4 VISÃO...4 1.5 FILOSOFIA...4 1.6 VALORES...5

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

Relatório de Sustentabilidade 2014

Relatório de Sustentabilidade 2014 1 Relatório de Sustentabilidade 2014 2 Linha do Tempo TAM VIAGENS 3 Política de Sustentabilidade A TAM Viagens uma Operadora de Turismo preocupada com a sustentabilidade, visa fortalecer o mercado e prover

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

A Academia está alinhada também aos Princípios para Sustentabilidade em Seguros UNPSI, coordenados pelo UNEP/FI órgão da ONU dedicado às questões da

A Academia está alinhada também aos Princípios para Sustentabilidade em Seguros UNPSI, coordenados pelo UNEP/FI órgão da ONU dedicado às questões da - 1 - Prêmio CNSeg 2012 Empresa: Grupo Segurador BBMAPFRE Case: Academia de Sustentabilidade BBMAPFRE Introdução A Academia de Sustentabilidade BBMAPFRE foi concebida em 2009 para disseminar o conceito

Leia mais

O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade).

O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade). O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade). Coordenação Sindicato dos Centros de Formação de Condutores

Leia mais

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os melhores resultados. 2 ÍNDICE SOBRE O SIENGE INTRODUÇÃO 01

Leia mais

Engajamento com Partes Interessadas

Engajamento com Partes Interessadas Instituto Votorantim Engajamento com Partes Interessadas Eixo temático Comunidade e Sociedade Principal objetivo da prática Apoiar o desenvolvimento de uma estratégia de relacionamento com as partes interessadas,

Leia mais

Kit de Apoio à Gestão Pública 1

Kit de Apoio à Gestão Pública 1 Kit de Apoio à Gestão Pública 1 Índice CADERNO 3: Kit de Apoio à Gestão Pública 3.1. Orientações para a reunião de Apoio à Gestão Pública... 03 3.1.1. O tema do Ciclo 4... 03 3.1.2. Objetivo, ações básicas

Leia mais

ACOMPANHAMENTO GERENCIAL SANKHYA

ACOMPANHAMENTO GERENCIAL SANKHYA MANUAL DE VISITA DE ACOMPANHAMENTO GERENCIAL SANKHYA Material exclusivo para uso interno. O QUE LEVA UMA EMPRESA OU GERENTE A INVESTIR EM UM ERP? Implantar um ERP exige tempo, dinheiro e envolve diversos

Leia mais

RELATÓRIO FORMADORES DE OPINIÃO E ASSOCIADOS

RELATÓRIO FORMADORES DE OPINIÃO E ASSOCIADOS RELATÓRIO FORMADORES DE OPINIÃO E ASSOCIADOS RESULTADOS PESQUISA COM COMITÊS Definição e significado do PGQP para os comitês: Definições voltadas para ao Programa Significado do PGQP Qualificação das organizações

Leia mais

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING 1 ÍNDICE 03 04 06 07 09 Introdução Menos custos e mais controle Operação customizada à necessidade da empresa Atendimento: o grande diferencial Conclusão Quando

Leia mais

Uso da biotecnologia garante US$ 3,6 bilhões à agricultura brasileira, aponta novo estudo da ABRASEM

Uso da biotecnologia garante US$ 3,6 bilhões à agricultura brasileira, aponta novo estudo da ABRASEM Uso da biotecnologia garante US$ 3,6 bilhões à agricultura brasileira, aponta novo estudo da ABRASEM Resultados incluem primeiro ano de cultivo de milho geneticamente modificado, além das já tradicionais

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

Projeto PODEMOS MAIS E MELHOR

Projeto PODEMOS MAIS E MELHOR Projeto PODEMOS MAIS E MELHOR Mostra Local de: Londrina Categoria do projeto: I Projetos em Andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: "PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO

Leia mais

A PRODUCAO LEITEIRA NOS

A PRODUCAO LEITEIRA NOS A PRODUCAO LEITEIRA NOS ESTADOS UNIDOS Estatisticas A produção leiteira durante Janeiro de 2012 superou os 7 bilhões de kg, 3.7% acima de Janeiro de 2011. A produção por vaca foi em media 842 kg em Janeiro,

Leia mais

Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor

Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor Resumo: A finalidade desse documento é apresentar o projeto de planejamento

Leia mais

PLANO DE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL - PRV

PLANO DE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL - PRV 1 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO PLANO DE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL - PRV 1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO DE PESSOAS 1.1 Histórico da Prática Eficaz A Nova Escola tem aplicado a Meritocracia como um recurso na Gestão de

Leia mais

PROGRAMA DE PONTUAÇÃO PARTICIPATIVA

PROGRAMA DE PONTUAÇÃO PARTICIPATIVA PROGRAMA DE PONTUAÇÃO PARTICIPATIVA 1 INTRODUÇÃO O desenvolvimento das ações promovidas no decorrer deste projeto, terão como resultado o estreitamento dos laços Cooperado\Cooperativa que vai integrar

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

A Suzano e o Fomento na Bahia

A Suzano e o Fomento na Bahia A Suzano e o Fomento na Bahia Como é a atuação da Suzano na região? Fundada há 85 anos, a Suzano começou a produzir papel em 1940 e celulose em 1950 sempre abastecendo o mercado brasileiro e os de diversos

Leia mais

Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio?

Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio? Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio? Matheus Kfouri Marino Camila Dias de Sá* A competitividade do agronegócio brasileiro é incontestável e resulta em taxas expressivas

Leia mais

EMATER PARANÁ CONDOMÍNIOS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL: UMA PROPOSTA DE MELHORAMENTO GENÉTICO EM BOVINOS DE LEITE NO MUNICÍPIO DE TOLEDO PR.

EMATER PARANÁ CONDOMÍNIOS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL: UMA PROPOSTA DE MELHORAMENTO GENÉTICO EM BOVINOS DE LEITE NO MUNICÍPIO DE TOLEDO PR. EMATER PARANÁ CONDOMÍNIOS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL: UMA PROPOSTA DE MELHORAMENTO GENÉTICO EM BOVINOS DE LEITE NO MUNICÍPIO DE TOLEDO PR. Gelson Hein Médico Veterinário Unidade Local de Toledo NOVEMBRO

Leia mais

Unidade de Projetos. Grupo Temático de Comunicação e Imagem. Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais.

Unidade de Projetos. Grupo Temático de Comunicação e Imagem. Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais. Unidade de Projetos de Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais Branding Agosto de 2009 Elaborado em: 3/8/2009 Elaborado por: Apex-Brasil Versão: 09 Pág: 1 / 8 LÍDER DO GRUPO

Leia mais

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PROPOSTA DE AÇÃO Criar um fórum permanente onde representantes dos vários segmentos do poder público e da sociedade civil atuem juntos em busca de uma educação

Leia mais

A técnica a serviço da aproximação com os doadores: Marketing de relacionamento nos Doutores da Alegria

A técnica a serviço da aproximação com os doadores: Marketing de relacionamento nos Doutores da Alegria Agentes Financiadores Notícias e atualidades sobre Agentes Financiadores nacionais e internacionais página inicial A técnica a serviço da aproximação com os doadores: Marketing de relacionamento nos Doutores

Leia mais

Cap 11: Gestão do Processo de Vendas e Monitoramento da Equipe Comercial

Cap 11: Gestão do Processo de Vendas e Monitoramento da Equipe Comercial Cap 11: Gestão do Processo de Vendas e Monitoramento da Equipe Comercial AGRODISTRIBUIDOR: O Futuro da Distribuição de Insumos no Brasil. São Paulo: Atlas, 2011. Org: Matheus Alberto Cônsoli, Lucas Sciencia

Leia mais

II Seminário de Intercâmbio de Experiências Exitosas apara o Alcance dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio Rede IDEEA

II Seminário de Intercâmbio de Experiências Exitosas apara o Alcance dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio Rede IDEEA II Seminário de Intercâmbio de Experiências Exitosas apara o Alcance dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio Rede IDEEA Salvador, Bahia Brasil, 19 e 20 de novembro de 2009 Mobilização Mundial Conferências

Leia mais

CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL

CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL Curso: Tecnologia Social e Educação: para além dos muros da escola Resumo da experiência de Avaliação do Programa "Apoio

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratação de consultoria pessoa física para serviços de preparação

Leia mais

Rede de Produção de Plantas Medicinais, Aromáticas e Fitoterápicos

Rede de Produção de Plantas Medicinais, Aromáticas e Fitoterápicos Rede de Produção de Plantas Medicinais, Aromáticas e Fitoterápicos Atores envolvidos Movimentos Sociais Agricultura Familiar Governos Universidades Comunidade Científica em Geral Parceiros Internacionais,

Leia mais

PGQP. Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade. Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade

PGQP. Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade. Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade PGQP Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade visão das lideranças A Excelência de qualquer organização depende da sinergia entre três fatores:

Leia mais

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit.

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 2 Regras e Instruções: Antes de começar a fazer a avaliação leia as instruções

Leia mais

OIT DESENVOLVIMENTO DE EMPRESA SOCIAL: UMA LISTA DE FERRAMENTAS E RECURSOS

OIT DESENVOLVIMENTO DE EMPRESA SOCIAL: UMA LISTA DE FERRAMENTAS E RECURSOS OIT DESENVOLVIMENTO DE EMPRESA SOCIAL: UMA LISTA DE FERRAMENTAS E RECURSOS FERRAMENTA A QUEM É DESTINADA? O QUE É O QUE FAZ OBJETIVOS Guia de finanças para as empresas sociais na África do Sul Guia Jurídico

Leia mais

APRESENTAÇÃO MISSÃO VISÃO

APRESENTAÇÃO MISSÃO VISÃO 1 2 INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO A BR House gera resultado de forma integrada e eficiente. Presente em Brasília, Goiânia, Cuiabá e Campo Grande com um forte time de corretores atuando pela empresa. Especialistas

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES Silva.A.A.S. Acadêmica do curso de Pedagogia (UVA), Bolsista do PIBID. Resumo: O trabalho

Leia mais

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação Pesquisa realizada com os participantes do de Apresentação O perfil do profissional de Projetos Pesquisa realizada durante o 12 Seminário Nacional de, ocorrido em 2009, traça um importante perfil do profissional

Leia mais

Criando Oportunidades

Criando Oportunidades Criando Oportunidades Clima, Energia & Recursos Naturais Agricultura & Desenvolvimento Rural Mercados de Trabalho & Sector Privado e Desenvolvimento Sistemas Financeiros Comércio & Integração Regional

Leia mais

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12 Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12 Questões sobre o tópico Desenvolvimento e treinamento de pessoal: levantamento de necessidades, programação, execução e avaliação. Olá Pessoal, hoje veremos outro

Leia mais

Por que ouvir a sua voz é tão importante?

Por que ouvir a sua voz é tão importante? RESULTADOS Por que ouvir a sua voz é tão importante? Visão Tokio Marine Ser escolhida pelos Corretores e Assessorias como a melhor Seguradora pela transparência, simplicidade e excelência em oferecer soluções,

Leia mais

CERTIFICAÇÃO ISO PARA EMPRESÁRIOS. Um guia fácil para preparar e certificar sua empresa. Ricardo Pereira

CERTIFICAÇÃO ISO PARA EMPRESÁRIOS. Um guia fácil para preparar e certificar sua empresa. Ricardo Pereira CERTIFICAÇÃO ISO PARA EMPRESÁRIOS Um guia fácil para preparar e certificar sua empresa Ricardo Pereira Antes de começar por Ricardo Pereira Trabalhando na Templum Consultoria eu tive a rara oportunidade

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

7.1 Introdução. Monitoramento e Avaliação 427

7.1 Introdução. Monitoramento e Avaliação 427 7.1 Introdução O processo de monitoramento e avaliação constitui um instrumento para assegurar a interação entre o planejamento e a execução, possibilitando a correção de desvios e a retroalimentação permanente

Leia mais

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02 Pagina 1/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA / APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIAS...3 4. DEFINIÇÕES...3 5. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES...4 5.1 POLITICAS...4 5.2 COMPROMISSOS...4 5.3 RESPONSABILIDADES...5

Leia mais

REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA

REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA O Desafio Criativos da Escola é um concurso promovido pelo Instituto Alana com sede na Rua Fradique Coutinho, 50, 11 o. andar, Bairro Pinheiros São Paulo/SP, CEP

Leia mais

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo Projeto Amplitude Plano de Ação 2015 P r o j e t o A m p l i t u d e R u a C a p i t ã o C a v a l c a n t i, 1 4 7 V i l a M a r i a n a S ã o P a u l o 11 4304-9906 w w w. p r o j e t o a m p l i t u

Leia mais

Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais

Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais Nº 60/2013 novembro Informativo digital sobre temas da cadeia produtiva da soja Produtor rural muda conceito de trabalho na fazenda com o Soja Plus

Leia mais

Programa de Comunicação Interna e Externa

Programa de Comunicação Interna e Externa Programa de Comunicação Interna e Externa Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. O Programa de Comunicação Interna e Externa das Faculdades Integradas Ipitanga FACIIP pretende orientar a execução

Leia mais

Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor

Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor Toda empresa privada deseja gerar lucro e para que chegue com sucesso ao final do mês ela precisa vender, sejam seus serviços

Leia mais

Case 5 Diagnóstico sobre a percepção das mulheres na empresa no tema Conciliação entre Trabalho e Família. Líder em soluções de TI para governo

Case 5 Diagnóstico sobre a percepção das mulheres na empresa no tema Conciliação entre Trabalho e Família. Líder em soluções de TI para governo Case 5 Diagnóstico sobre a percepção das mulheres na empresa no tema Conciliação entre Trabalho e Família Líder em soluções de TI para governo MOTIVAÇÃO A ação constou do Plano de Ação da 5ª Edição do

Leia mais

Prioridades para o PA 2014 Comunidade Externa. Câmpus Restinga Junho, 2013. Desenvolvimento Institucional

Prioridades para o PA 2014 Comunidade Externa. Câmpus Restinga Junho, 2013. Desenvolvimento Institucional Prioridades para o PA 2014 Comunidade Externa Câmpus Restinga Junho, 2013 Desenvolvimento Institucional APRESENTAÇÃO O presente relatório deve ser considerado como um Anexo ao Diagnóstico das Prioridades

Leia mais

COMO SE ASSOCIAR 2014

COMO SE ASSOCIAR 2014 2014 QUEM SOMOS FUNDADO EM 2004, O CONSELHO EMPRESARIAL BRASIL CHINA CEBC É UMA INSTITUIÇÃO BILATERAL SEM FINS LUCRATIVOS FORMADA POR DUAS SEÇÕES INDEPENDENTES, NO BRASIL E NA CHINA, QUE SE DEDICA À PROMOÇÃO

Leia mais

Informativo EDIÇÃO 12 ANO IV. Julho/ Agosto/ Setembro 2015. PACER comemora 12 anos de história DESTAQUES DESTA EDIÇÃO TRANSPORTE DE CARGAS:

Informativo EDIÇÃO 12 ANO IV. Julho/ Agosto/ Setembro 2015. PACER comemora 12 anos de história DESTAQUES DESTA EDIÇÃO TRANSPORTE DE CARGAS: EDIÇÃO 12 ANO IV (11) 3648-4700 / (21) 3161-8600 www.pacer.com.br Informativo Julho/ Agosto/ Setembro 2015 PACER comemora 12 anos de história DESTAQUES DESTA EDIÇÃO TRANSPORTE DE CARGAS: 10 ANOS PACER:

Leia mais

VAMOS JUNTOS POR UMA ODONTOLOGIA MELHOR!

VAMOS JUNTOS POR UMA ODONTOLOGIA MELHOR! Eleições 2014 Faculdade de Odontologia UFRJ VAMOS JUNTOS POR UMA ODONTOLOGIA MELHOR! PLANO DE TRABALHO EQUIPE - CHAPA 1: Diretor - Maria Cynésia Medeiros de Barros Substituto Eventual do Diretor - Ednilson

Leia mais

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Adm.Walter Lerner 1.Gestão,Competência e Liderança 1.1.Competências de Gestão Competências Humanas e Empresariais são Essenciais Todas as pessoas estão, indistintamente,

Leia mais

BRASMETAL WAELZHOLZ, UMA EQUIPE DEDICADA AO CLIENTE. KEIPER - UMA PARCERIA DE QUASE 20 ANOS

BRASMETAL WAELZHOLZ, UMA EQUIPE DEDICADA AO CLIENTE. KEIPER - UMA PARCERIA DE QUASE 20 ANOS BRASMETAL WAELZHOLZ, UMA EQUIPE DEDICADA AO CLIENTE. KEIPER - UMA PARCERIA DE QUASE 20 ANOS CENTRAL DE ATENDIMENTO Nossa missão: Encantar o cliente A Brasmetal Waelzholz, como é de conhecimento de todos,

Leia mais

Micro-Química Produtos para Laboratórios Ltda.

Micro-Química Produtos para Laboratórios Ltda. Micro-Química Produtos para Laboratórios Ltda. Resumo Com a globalização e os avanços tecnológicos, as empresas estão operando num ambiente altamente competitivo e dinâmico. As organizações que quiserem

Leia mais

PARA SEMPRE CERTIFICAÇÃO FLORESTAL FSC. Carmen Figueiredo

PARA SEMPRE CERTIFICAÇÃO FLORESTAL FSC. Carmen Figueiredo PARA SEMPRE CERTIFICAÇÃO FLORESTAL FSC Carmen Figueiredo PARA SEMPRE CERTIFICAÇÃO FLORESTAL FSC 1ª edição 2005 Realização Apoio CRÉDITOS Produção Ethnos estratégias socio ambientais - ethnosconsultoria@uol.com.br

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA 1/10 INFORMAÇÕES SOBRE A EMPRESA... 2 ABRANGÊNCIA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 3 1. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE:... 4 - MANUAL DA QUALIDADE... 4 Escopo do SGQ e definição dos clientes... 4 Política

Leia mais

Questionário de entrevista com o Franqueador

Questionário de entrevista com o Franqueador Questionário de entrevista com o Franqueador O objetivo deste questionário é ajudar o empreendedor a elucidar questões sobre o Franqueador, seus planos de crescimento e as diretrizes para uma parceria

Leia mais

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Cursos para Melhoria do desempenho & Gestão de RH TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Administração do Tempo Ampliar a compreensão da importância

Leia mais

B3-88 Análise do grupo de compras coletivas de alimentos ecológicos em Laranjeiras do Sul, Paraná através de modelagem de processos de entrega.

B3-88 Análise do grupo de compras coletivas de alimentos ecológicos em Laranjeiras do Sul, Paraná através de modelagem de processos de entrega. B3-88 Análise do grupo de compras coletivas de alimentos ecológicos em Laranjeiras do Sul, Paraná através de modelagem de processos de entrega. Novakoski, Rodrigo 1 ; Silva, Aline Pereira 2 ; Schreiner,

Leia mais

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04 Práticas de Gestão Editorial Geovanne. 02 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) Como faço isso? Acesse online: 03 e 04 www. No inicio da década de 90 os

Leia mais

Padrão exclusivo para sua empresa. nsanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar

Padrão exclusivo para sua empresa. nsanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar especial gestão Padrão exclusivo para sua empresa nsanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes. A frase consagrada de Albert Einstein não poderia ser mais clara: quer

Leia mais

POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS. Sistema. Eletrobrás

POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS. Sistema. Eletrobrás POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS Sistema Eletrobrás Política de Logística de Suprimento do Sistema Eletrobrás POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO 4 POLÍTICA DE Logística de Suprimento

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Grupos de trabalho: formação Objetivo: elaborar atividades e

Leia mais

PLANO DE GOVERNO 2015-2018 EXPEDITO JÚNIOR....o futuro pode ser melhorado por uma intervenção ativa no presente. Russel Ackoff

PLANO DE GOVERNO 2015-2018 EXPEDITO JÚNIOR....o futuro pode ser melhorado por uma intervenção ativa no presente. Russel Ackoff PLANO DE GOVERNO 2015-2018 EXPEDITO JÚNIOR...o futuro pode ser melhorado por uma intervenção ativa no presente. Russel Ackoff Julho/2014 0 APRESENTAÇÃO Se fôssemos traduzir o Plano de Governo 2015-2018

Leia mais

CONSULTORIA MUDAR NEM SEMPRE É FÁCIL, MAS AS VEZES É NECESSÁRIO

CONSULTORIA MUDAR NEM SEMPRE É FÁCIL, MAS AS VEZES É NECESSÁRIO MUDAR NEM SEMPRE É FÁCIL, MAS AS VEZES É NECESSÁRIO CONTEÚDO 1 APRESENTAÇÃO 2 PÁGINA 4 3 4 PÁGINA 9 PÁGINA 5 PÁGINA 3 APRESENTAÇÃO 1 O cenário de inovação e incertezas do século 21 posiciona o trabalho

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. Introdução.

CÓDIGO DE ÉTICA. Introdução. CÓDIGO DE ÉTICA Introdução. Os princípios Éticos que formam a consciência e fundamentam nossa imagem no segmento de recuperação de crédito e Call Center na conduta de nossa imagem sólida e confiável. Este

Leia mais

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ÍNDICE em ordem alfabética: Artigo 1 - ENDOMARKETING: UMA FERRAMENTA ESTRATÉGICA PARA DESENVOLVER O COMPROMETIMENTO... pág. 2 Artigo 2 - MOTIVANDO-SE... pág. 4 Artigo 3 - RECURSOS

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA AVALIAÇÃO EXTERNA DO PROJETO EDUCANDO COM A HORTA ESCOLAR 1. Breve Histórico do Projeto de Cooperação Técnica

Leia mais

Como criar um clube de vantagens para seus clientes

Como criar um clube de vantagens para seus clientes Como criar um clube de vantagens para seus clientes Introdução Adquirir clientes no mundo competitivo atual é cada vez mais difícil e caro. Por este motivo, torna-se muito importante ações que fidelize

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA)

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) Contrato por Produto Nacional CONSULTOR JÚNIOR Número e Título do Projeto: BRA/09/004 Fortalecimento da CAIXA no seu processo

Leia mais

Procifisc Engenharia e Consultadoria, Lda.

Procifisc Engenharia e Consultadoria, Lda. 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa, com sede em Castelo Branco, é uma empresa criada em 2007 que atua nos domínios da engenharia civil e da arquitetura. Atualmente, é uma empresa

Leia mais

MANUAL DE TRANSIÇÃO DE MARCA

MANUAL DE TRANSIÇÃO DE MARCA MANUAL DE TRANSIÇÃO DE MARCA Mudança da Marca e Posicionamento Esse boletim explicativo tem o objetivo de esclarecer suas dúvidas sobre a nova marca Evolua e de que forma ela será útil para aprimorar os

Leia mais

OFICINA DE REESTRUTURACÃO DA REABRI Data: 14 de Maio de 2010 UNIDAVI - Rio do Sul

OFICINA DE REESTRUTURACÃO DA REABRI Data: 14 de Maio de 2010 UNIDAVI - Rio do Sul OFICINA DE REESTRUTURACÃO DA REABRI Data: 14 de Maio de 2010 UNIDAVI - Rio do Sul Moderação: Graciane Regina Pereira e Katiuscia Wilhelm Kankerski 13h Apresentação dos objetivos e da metodologia de trabalho.

Leia mais

LMA, Solução em Sistemas

LMA, Solução em Sistemas LMA, Solução em Sistemas Ao longo dos anos os sistemas para gestão empresarial se tornaram fundamentais, e por meio dessa ferramenta as empresas aperfeiçoam os processos e os integram para uma gestão mais

Leia mais

Governança de TI. ITIL v.2&3. parte 1

Governança de TI. ITIL v.2&3. parte 1 Governança de TI ITIL v.2&3 parte 1 Prof. Luís Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR ITIL 1 1 ITIL Gerenciamento de Serviços 2 2 Gerenciamento de Serviços Gerenciamento de Serviços 3 3 Gerenciamento de Serviços

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico A decisão pela realização do Planejamento Estratégico no HC surgiu da Administração, que entendeu como urgente formalizar o planejamento institucional. Coordenado pela Superintendência

Leia mais

Câmara Municipal de Barueri. Conheça a Norma SA8000. Você faz parte!

Câmara Municipal de Barueri. Conheça a Norma SA8000. Você faz parte! Câmara Municipal de Barueri Conheça a Norma SA8000 Você faz parte! O que é a Norma SA 8000? A SA 8000 é uma norma internacional que visa aprimorar as condições do ambiente de trabalho e das relações da

Leia mais

Prefeitura Municipal de Botucatu

Prefeitura Municipal de Botucatu I- Identificação: Projeto Empresa Solidária II- Apresentação : O Fundo Social de Solidariedade é um organismo da administração municipal, ligado ao gabinete do prefeito, que atua em diversos segmentos

Leia mais

Prova de qualidade. Sistema de gestão do SESI Por um Brasil Alfabetizado faz a diferença EDUCAÇÃO

Prova de qualidade. Sistema de gestão do SESI Por um Brasil Alfabetizado faz a diferença EDUCAÇÃO Prova de qualidade Sistema de gestão do SESI Por um Brasil Alfabetizado faz a diferença Algumas ações simples, mas de grande eficiência, podem explicar por que alunos do SESI Por um Brasil Alfabetizado

Leia mais

A feira. O maior evento mundial do setor sucroenergético. 26 a 29 de Agosto de 2014 Centro de Eventos Zanini Sertãozinho - São Paulo Brasil

A feira. O maior evento mundial do setor sucroenergético. 26 a 29 de Agosto de 2014 Centro de Eventos Zanini Sertãozinho - São Paulo Brasil Resultados Fenasucro 2014 A feira 26 a 29 de Agosto de 2014 Centro de Eventos Zanini Sertãozinho - São Paulo Brasil O maior evento mundial do setor sucroenergético O setor sucroenergético do Brasil já

Leia mais

PROPOSTA COMERCIAL LINKS PATROCINADOS

PROPOSTA COMERCIAL LINKS PATROCINADOS PROPOSTA COMERCIAL LINKS PATROCINADOS O que você vai encontrar nesta proposta: Problemas comuns em empresas que usam Google Adwords A solução está mais perto do que imagina Por que a Dynamo é a empresa

Leia mais

Ass. de Comunicação www.ptexto.com.br. Veículo: Site Correio Braziliense Data: 14/06/2012. Assunto: Rio+20

Ass. de Comunicação www.ptexto.com.br. Veículo: Site Correio Braziliense Data: 14/06/2012. Assunto: Rio+20 Veículo: Site Correio Braziliense Data: 14/06/2012 Seção: Ser Sustentável Pág.: http://bit.ly/okj5q9 Assunto: Rio+20 Veículo: Site Correio Braziliense Data: 14/06/2012 Seção: Ser Sustentável Pág.: http://bit.ly/okj5q9

Leia mais

Prepare-se para uma viagem em

Prepare-se para uma viagem em Prepare-se para uma viagem em que você poderá:. conhecer diversas culturas e perspectivas,. desenvolver novas competências,. participar de uma organização estadual,. obter uma rede de contatos diferenciada,

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

Motivar pessoas para o foco da organização

Motivar pessoas para o foco da organização PORTWAY Motivar pessoas para o foco da organização Série 4 pilares da liderança Volume 3 4 pilares da liderança Motivar pessoas para o foco da organização E m Julho de 2014, fui procurado por algumas diretoras

Leia mais

Como trabalhar com voluntários na captação de recursos Andrea Goldschmidt*

Como trabalhar com voluntários na captação de recursos Andrea Goldschmidt* Como trabalhar com voluntários na captação de recursos Andrea Goldschmidt* Quando falamos de captação de recursos para uma organização, podemos estar falando em captação de dinheiro, de materiais, de produtos,

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

A estratégia do PGQP frente aos novos desafios. 40ª Reunião da Qualidade 09-10-2006 Eduardo Guaragna

A estratégia do PGQP frente aos novos desafios. 40ª Reunião da Qualidade 09-10-2006 Eduardo Guaragna A estratégia do PGQP frente aos novos desafios 40ª Reunião da Qualidade 09-10-2006 Eduardo Guaragna PROCESSO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO MACROFLUXO ENTRADAS PARA O PROCESSO - Análise de cenários e conteúdos

Leia mais

Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de projetos em pequenas empresas

Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de projetos em pequenas empresas Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gestão de Projetos Aperfeiçoamento/GPPP1301 T132 09 de outubro de 2013 Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de s em pequenas empresas Heinrich

Leia mais

PROPOSTA PROCESSO PARA O DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL E DO NEGÓCIO

PROPOSTA PROCESSO PARA O DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL E DO NEGÓCIO PROPOSTA PROCESSO PARA O DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL E DO NEGÓCIO São Paulo, 21 de março de 2013. Cara Bruna, Conforme combinado segue proposta de consultoria e acompanhamento financeiro e estratégico

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

Pronta para se tornar uma das 20 maiores produtoras de cimento do mundo

Pronta para se tornar uma das 20 maiores produtoras de cimento do mundo 06 Governança TRANSPARÊNCIA 23 Corporativa e Gestão Conselho de Administração O Conselho de Administração da Camargo Corrêa Cimentos é composto de até seis membros, sendo um presidente, três vice-presidentes

Leia mais

Região. Mais um exemplo de determinação

Região. Mais um exemplo de determinação O site Psicologia Nova publica a entrevista com Úrsula Gomes, aprovada em primeiro lugar no concurso do TRT 8 0 Região. Mais um exemplo de determinação nos estudos e muita disciplina. Esse é apenas o começo

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

Os desafios do Bradesco nas redes sociais

Os desafios do Bradesco nas redes sociais Os desafios do Bradesco nas redes sociais Atual gerente de redes sociais do Bradesco, Marcelo Salgado, de 31 anos, começou sua carreira no banco como operador de telemarketing em 2000. Ele foi um dos responsáveis

Leia mais