ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO ACTIVIDADES INSCRITAS NO PLANO ECONÓMICO E SOCIAL PROGRAMA DE ACTIVIDADES DO INTIC PROPRIAMENTE DITO...

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 2 2. ACTIVIDADES INSCRITAS NO PLANO ECONÓMICO E SOCIAL... 3 3. PROGRAMA DE ACTIVIDADES DO INTIC PROPRIAMENTE DITO..."

Transcrição

1 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO ACTIVIDADES INSCRITAS NO PLANO ECONÓMICO E SOCIAL UNIFORMIZAÇÃO DO SOFTWARE DE COMPUTADORES DE MESA E DE SERVIDORES ALARGAMENTO DA COBERTURA DO SCCE CRIAÇÃO DE 10 PORTAIS DE GOVERNOS DISTRITAIS FORMAÇÃO DE UTILIZADORES EM APLICAÇÕES DO MICROSOFT OFFICE LIGAÇÃO DE 25 DISTRITOS À GOVNET AUMENTO DA LARGURA DE BANDA DA GOVNET PROGRAMA DE ACTIVIDADES DO INTIC PROPRIAMENTE DITO CAPACITAÇÃO HUMANA EM TICS Formação em TICs para o Desenvolvimento (ICT4D) Formação em administração de redes de computadores Formações práticas e seminários de sensibilização Capacitação de Gestores de Conteúdos Capacitação Interna do INTIC INFRA-ESTRUTURA Expansão da Rede GovNET Estatísticas gerais do crescimento da rede Extensão da GovNET aos Distritos Procura de soluções para os distritos Actividades de manutenção da rede Aumento da Largura de Banda dos Links da GovNET Aumento de Largura de Banda nas linhas da TDM Capacidade internacional da Internet Alargamento da cobertura do SCCE Reforço da GovNET Melhoramento do Portal do Governo Melhoramento da gestão da rede GOVERNO ELECTRÓNICO / CONTEÚDOS E APLICAÇÕES Reforço da capacidade dos CPRDs Apoio à UFSA Realização de visitas de estudo Solução de Base para a implementação do Governo Electrónico em Moçambique Observatório de TICs Parceria Estratégica Governo/Microsoft Manutenção dos portais Hospedagem de aplicações e páginas webs DESENVOLVIMENTO NAS PROVÍNCIAS Estudo sobre a sustentabilidade dos CPRDs Estabelecimento dos CPRDs de Maputo e Manica Visitas aos CPRDs Actividades dos CPRDs POLÍTICAS E REGULAÇÃO Elaboração de regulamentos e normas para segurança de dados Revisão e actualização da Política de Informática Preparação do II Inquérito Nacional sobre a Capacidade Informática do País CAPACITAÇÃO INTERNA DO INTIC... 27

2 Reestruturação da Rede de Dados e Voz da INTIC Redesenho do Website da INTIC Serviços de Intranet na página do INTIC SEMINÁRIOS, WORKSHOPS E DISSEMINAÇÃO DE INFORMAÇÃO SOBRE TICS Seminário Nacional sobre a Rede Electrónica do Governo (GovNET) Seminários sobre Sistemas de Governo Electrónico na Função Pública DISSEMINAÇÃO DE INFORMAÇÃO PLANIFICAÇÃO, MONITORIA E AVALIAÇÃO COOPERAÇÃO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS Visita a Cabo Verde Visita a Pernambuco, Brasil Visita do Presidente da Microsoft África a Moçambique AQUISIÇÃO DE BENS E SERVIÇOS EXECUÇÃO ORÇAMENTAL Fundos do Orçamento do Estado Fundos de Projectos Financiados por Parceiros Internacionais AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DO PROGRAMA E PERSPECTIVAS PARA

3 1. INTRODUÇÃO O ano de 2011 terminou. Para o INTIC, foi mais do que um ano de realizações positivas, pois algumas dessas realizações foram de grande impacto para o sector público e a sociedade civil, especialmente a conectividade dos distritos à Rede Electrónica do Governo (GovNET), a criação do Instituto Nacional de Tecnologias de Informação e Comunicação (INTIC) e o crescimento expressivo das actividades formação em TICs nas províncias e distritos, através dos Centros Provinciais de Recursos Digitais (CPRDs) e da Unidade Móvel de TICs. Foi um ano em que, não obstante os efeitos da crise financeira mundial e a alta dos preços dos combustíveis e dos alimentos, foram feitos progressos substanciais na implementação dos grandes projectos estruturadores e iniciativas que dão corpo à Política de Informática e à Estratégia do Governo Electrónico. Com efeito, o presente documento pretende fazer um balanço exaustivo das actividades desenvolvidas em 2011 pelo INTIC, destacando com especial realce os seguintes assuntos: 1. Formação de utilizadores de aplicações do Microsoft Office, com destaque para os Funcionários e Agentes do Estado; 2. Uniformização do software de computadores de mesa e servidores; 3. Ligação dos distritos à Rede Electrónica do Governo (GovNET); 4. Alargamento da cobertura do Sistema Centralizado do Correio Electrónico (SCCE) do Governo para os Distritos; e 5. Criação e o estabelecimento do Instituto Nacional de Tecnologias de Informação e Comunicação (INTIC). Importa sublinhar, desde já, que a realização do programa de actividades nas áreas de grande impacto, como as de formação em TICs e da conectividade da GovNET nos distritos, as metas foram largamente superadas. Sublinhe-se também que, naqueles casos em que a implementação das actividades estava dependente de outros intervenientes, nomeadamente as actividades relacionadas com a implementação do INTIC, a realização não foi satisfatória, não obstante todos os esforços conjugados que foram desenvolvidos para assegurar que o processo fosse concluído, com destaque para a aprovação do estatuto orgânica, regulamento e quadro de pessoal. Tudo está a postos para que estes documentos sejam aprovados em 2012.

4 Inhassunge Gurue Nicoadala Ile Nacal-Porto Mossuril Monapo Nacaroa Ribaue Meconta Chiure Mecanhelas Caia Dondo Chiringoma Gorongosa Muanza Manica Guro Gondola Barue Mutarara Moatize Changara Chifima Chiuta Matutuine Magude Marracuene Moamba Boane Namaacha Manhica Chibuto Bilene Chokwe Massingir Mandlakazi Massinga Vilanculos Zavala Inharrime Morrumben e Cumbana Panda Cuamba 2. ACTIVIDADES INSCRITAS NO PLANO ECONÓMICO E SOCIAL Numa perspectiva geral, o programa de actividades do INTIC compreende as actividades inscritas Plano Económico e Social (PES) do Governo e as actividades de âmbito operacional. Das seis actividades do PES, uma não foi realizada, designadamente a uniformização do software de computadores de mesa e de servidores. A actividade de aumento de largura de banda foi realizada parcialmente. Contudo, Todas as restantes registaram um cumprimento acima do planificado Uniformização do software de computadores de mesa e de servidores Esta actividade não foi realizada. A mesma dependia da assinatura do Contrato de Fornecimento de Licenças, entre o Governo de Moçambique e a Corporação Microsoft, que só foi possível em Novembro de Alargamento da cobertura do SCCE A meta para esta actividade foi de 300 contas, mas foi ultrapassada em 300%, pois foram criadas 922 contas no âmbito do Sistema Centralizado de Correio Electrónico (SCCE) do Governo nos Distritos, como se pode conferir nas tabelas 1,2 e 3. Table 1. zona sul Maputo_Prov Gaza Inhambane Table 2. zona centro Sofala Manica Tete Table 3. zona norte Zambézia Nampula Niassa C. Delg No total, até ao final de 2011 o SCCE tinha contas de correio electrónico. 3

5 2.3. Criação de 10 Portais de Governos Distritais Foram criadas 09 subpáginas dos portais dos governos distritais nos Portais dos respectivos Governos Provinciais, em distritos que já foram ligados à GovNET, designadamente os de (i) Morrumbene, em Inhambane, (ii) Mocuba, na Zambézia, (iii) Nacala, em Nampula, (iv) Cuamba, em Niassa, (v) Moatize, em Tete, (vi) Manhiça, em Maputo, (vii) Dondo, em sofala, (viii) Chókwé), em Gaza, e (ix) Gondola em Manica. No entanto, as subpáginas criadas carecem ainda de alimentação em conteúdos locais sendo esta tarefa da responsabilidade dos próprios governos distritais 2.4. Formação de utilizadores em aplicações do Microsoft Office Foram formadas pessoas, das quais são Funcionários e Agentes do Estado, incluindo 391 professores. Do total dos Funcionários e Agentes do Estado formados, 936 encontram-se a exercer as suas funções nos distritos. O número inclui membros da sociedade civil, 743 dos quais estudantes. Importa também referir que os professores e os estudantes receberam formação a título gratuito, no âmbito de um programa de bolsas. Nesta formação, a Unidade Móvel de TICs, que está adstrita ao CPRD de Inhambane, contribuiu com 12,9%, tendo, em 2011, percorrido todos os distritos da província de Gaza e de Inhambane, e três de Sofala Ligação de 25 distritos à GovNET A Rede Electrónica do Governo conta neste momento com um total de 51 distritos ligados à rede, tendo sido ligados a rede 32 distritos no primeiro semestre de 2011, e 16 distritos no segundo semestre de 2011, adicionados aos 3 distritos ligados em 2008 em fase piloto desta actividade. Assim, só em 2011 foram ligados 48 distritos no âmbito do projecto da Rede Electrónica do Governo Serviços Electrónicos nos Distritos, contra os 25 distritos propostos no âmbito do PES de 2011, o que significa que a meta foi superada em cerca de 98% Aumento da largura de banda da GovNET Como habitualmente tem acontecido, em resposta a demanda das instituições ligadas à GovNET, o INTIC planificou para 2011 o aumento de larguras de banda e iniciou acções com vista a sua operacionalização, facto que não chegou a acontecer por limitações da operadora de comunicação (TDM). Assim, toda a infra-estrutura de comunicações da GovNET fez a gestão do conjunto de serviços por ela disponibilizada com base na capacidade já existente que se resume no seguinte: 2 Mbps nas instituições centrais; 2 Mbps nas ligações Maputo/Províncias, com a particularidade de se ter adicionado uma ligação alternativa a 2Mbps (tecnologia MSAN) paralela a primeira, totalizando um valor igual a 4Mbps; 256 Kbps nas ligações das capitais provinciais para os distritos; e 100 Mbps para a Internet partilhada por toda a rede de dados. 4

6 3. PROGRAMA DE ACTIVIDADES DO INTIC PROPRIAMENTE DITO O programa de actividades do INTIC propriamente dito compreende as seguintes áreas operacionais e de apoio, sendo as que em 2011 mais se destacaram, pelo que desempenho, a área de infra-estrutura e acesso, pela conectividade, e a área de desenvolvimento nas províncias, pela formação levada a cabo pelos CPRDs. Áreas de actividades do INTIC: 1. Capacitação humana em TICs; 2. Desenvolvimento da Infra-estrutura de TICs e Acesso; 3. Governo Electrónico, com destaque para serviços electrónicos, conteúdos e aplicações; 4. Regulação e Estudos do sector de TICs; 5. Desenvolvimento das TICs nas províncias; 6. Capacitação Institucional; 7. Relações Internacionais; e 8. Monitoria e Avaliação Capacitação Humana em TICs A Capacitação Humana em TICs é a primeira das áreas prioritárias da Política de Informática e sua Estratégia de Implementação, sendo considerada de grande importância em virtude de o sucesso das restantes áreas e as iniciativas em curso no âmbito do Governo Electrónico em Moçambique e da implantação de uma sociedade baseada na informação e conhecimento no nosso país estarem dependente dela. Reconhecendo a grande importância do desenvolvimento do capital humano, o Instituto Nacional de Tecnologias de Informação e Comunicação (INTIC) tem integrado acções de formação e de desenvolvimento de capacidades em todos os projectos e programas que tem desenvolvido, cujas principais actividades a seguir se descrevem: Formação em TICs para o Desenvolvimento (ICT4D) Desde o seu arranque em 2007, a formação em Tecnologias de Informação e Comunicação para o Desenvolvimento (ICT4D) é realizada pelos Centros Provinciais de Recursos Digitais (CPRDs), obedecendo um currículo específico e recursos suportados pelo Governo Italiano, em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Desde Julho de 2010, as acções de formação beneficiaram de um novo financiamento do Governo Italiano, no âmbito do Projecto Rede Electrónica do Governo (GovNET): Serviços de Governo Electrónico nos Distritos, que permitiu a realização de acções de formação para um público-alvo constituído por Funcionários e Agentes do Estado, estudantes, professores e membros da sociedade civil. Nesta formação foram abrangidas pessoas nas províncias de Cabo Delgado, Nampula, Zambézia, Tete, Sofala, Inhambane e Gaza, onde os centros já se encontram em funcionamento. Em termos do desempenho, destaca-se o CPRD de Nampula, que formou pessoas, representando 22% do número total de pessoas formadas. Destacaram-se também os CPRDs de Nampula, Tete e Cabo Delgado, que apesar de não contarem com uma Unidade Móvel de TICs, como é o caso de Inhambane, têm realizado acções de formação nos distritos. 5

7 Tabela 4. Dados globais sobre a formação em tecnologias de Informação e comunicação para o desenvolvimento ICT4D # Província Função Pública Capital Sociedade Civil Distritos provincial Estudantes Professores H M H M H M H M H M Total por Província 1 Niassa Cabo Delgado Nampula Zambézia Tete Sofala Inhambane Gaza Totais ,103 1, Totais por Grupos Na tabela 4, o número de Funcionários e Agentes de Estado totaliza pessoas, dos quais 391 são professores. Do total de Funcionários e Agentes do estado formados, 936 encontram-se a exercer as suas funções nos distritos. Foram também formados membros da sociedade civil, 743 dos quais são estudantes. Do total de pessoas formadas, 689, que representam 12,9%, foram formadas através da Unidade Móvel que em 2011 percorreu todos os distritos da província de Gaza e de Inhambane, e apenas três distritos de da Província de Sofala Inhambane Gaza Sofala Funcao Publica Estudantes Figura 1. Número de funcionários e agentes do Estado e estudantes formados através da Unidade Móvel O Gráfico 1 mostra que na província de Inhambane a Unidade Móvel formou 168 funcionários e estudantes, em Gaza 435 e em Sofala Formação em administração de redes de computadores Para levar a cabo as acções de formação em administração de redes de computadores, foram primeiramente formados 16 formadores, dois por cada CPRD. A formação conferiu-lhes a qualidade de instrutores de Cisco Certifyed Network Associate (CCNA), um módulo que habilita para administrar redes de computadores que usam os equipamentos da CISCO, tal como acontece com a Rede Electrónica do Governo. Esta formação teve lugar de 3 de Janeiro a 11 de Março de 2011, na Academia Regional da CISCO no Instituto Superior de Ciências e Tecnologia de Moçambique (ISCTEM). 6

8 Dos 16 formadores submetidos à formação, apenas 14 concluíram com bom aproveitamento. No entanto, para que estes possam ser considerados instrutores certificados pela CISCO para os módulos que compõem o CCNA, é necessário que sejam submetidos a um exame final e que fiquem aprovados no mesmo, em Moçambique dado pela Matrix. Figura 2. Imagem dos formadores dos CPRDs durante a formação em CCNA Nas suas províncias de origem, os graduados levaram a cabo algumas acções de formação em administração de redes, tendo, em 2011, conseguido formar 172 pessoas, dos quais 99 são Funcionários e Agentes do Estado e 73 membros da sociedade civil. A Província de Inhambane formou, neste processo, 74 pessoas, ou seja 43% do global (gráfico 2). Gaza; 17 Niassa; 3 Nampula; 37 Inhambane; 74 Zambezia; 27 Sofala; 14 Figura 3. Número total de pessoas formadas em administração de redes por província 7

9 Formações práticas e seminários de sensibilização As formações práticas e seminários de 2011 abrangeram apenas as províncias de Maputo, Manica e Niassa, que no ano anterior não tinham sido abrangidas, enquanto os seminários tiveram lugar nestas três províncias e ainda em Tete, one no ano anterior tinha apenas sido realizada a formação prática Formações Práticas As formações práticas tiveram uma duração de 12 dias em cada província, com um total de 28 horas de leccionação e a participação de Funcionários e Agentes do Estado. Os participantes tiveram a oportunidade de aprender a usar diferentes tipos de ferramentas que irão ajudar a melhorar a prestação de serviços públicos, bem como o aumento da produtividade e da eficiência. O objectivo principal das formações práticas é a criação de capacidades e habilidades para: A busca, recolha e transmissão de informação através da Internet e do correio electrónico, ferramentas e fontes fundamentais de disponibilização de informação para a tomada de decisão, execução e provimento de serviços públicos; e A produção de diversos de documentos, tais como folhas de cálculo, apresentações, etc., através da aprendizagem das aplicações da Microsoft (Word, Excel, PowerPoint, Access, etc.). Cada província deveria formar cerca de 100 funcionários, subdivididos em grupos de 20 funcionários, tal como se ilustra no gráfico Maputo Manica Niassa H M Figura 4. Número de funcionários e agentes do Estado formados em Sistemas de Governo Electrónico nas províncias de Maputo, Manica e Niassa Capacitação de Gestores de Conteúdos Para o ano de 2011 estava prevista a formação de 50 gestores de conteúdos. No entatnto, só foi possível formar 7, por falta de capacidade interna, pois os técnicos do INTIC deviriam realizar a formação são os que respondem pelo desenvolvimento e manutenção do Portal do Governo de Moçambique, dos Portais dos Governos Provinciais, dos Portais dos Governos Distritais e das páginas de instituições públicas alojadas nos servidores do Centro Operacional da GovNET. 8

10 Capacitação Interna do INTIC A capacitação interna do INTIC está inserida no Programa de Capacitação Institucional que contempla 20 cursos, 10 dos quais a serem realizados no dentro do país e os outros 10 no exterior, durante um período de 3 anos. Figura 5 Participantes do curso de Reengenharia de Processos e Gestão de Mudanças Dos cursos constantes do programa, foram identificados sete (7) que deveriam ter sido ministrados no decurso de 2011, tendo sido possível realizar apenas um, o de Reengenharia de Processos e Gestão de Mudanças, em parceria com o Secretariado da Commonwealth, através da sua Divisão da Governação e Desenvolvimento Institucional. O patrocínio disponibilizado pela Commonwealth traduziu-se no pagamento dos honorários e da passagem aérea do formador, tendo o INTIC contribuido com o custeio da acomodação e pagamento da subsistência durante o período da sua permanência em Maputo. Para maximizar o uso de recursos despendidos para a realização do curso (humanos, materiais e outros) e permitir que os esforços de criação de capacidades no INTIC beneficiem também outras instituições que estejam a desenvolver iniciativas de TICs no âmbito do Governo Electrónico em Moçambique, como os Ministérios do Turismo, Interior, Indústria e Comércio, Agricultura, Ciência e Tecnologia, Função Publica (através da Unidade Técnica para a Reforma do Sector Publico), Finanças (através do Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças (CEDSIF)), Transportes e Comunicações (através do Instituto Nacional de Comunicações de Moçambique) e a Direcção Nacional do Património do Estado, foram convidados a submeterem candidaturas para o curso. A formação incidiu sobre vários aspectos, dentre os quais os conceitos fundamentais de reengenharia de processos, o entendimento sobre os factores fundamentais que podem motivar a reengenharia de processos numa organização, a necessidade de se definir a visão, objectivos e metas que se pretendem alcançar ao iniciar-se um projecto de reengenharia de processos antes mesmo do processo de reengenharia iniciar e principalmente a necessidade do processo de reengenharia ter um apoio politico ao mais alto nível da organização ou país, pois poderá requer a implementação de novas estruturas organizacionais, novas descrições de funções e ate mudanças na legislação ou regulamentos. 9

11 3.2. Infra-estrutura Expansão da Rede GovNET Neste subcapítulo, embora a extensão da GovNET aos distritos seja o aspecto mais importante, faz-se também referência às estatísticas gerais do crescimento da rede, aos esforços realizados na procura de soluções de ligação de instituições dentro dos distritos e às actividades de manutenção Estatísticas gerais do crescimento da rede Em termos globais, são aqui apresentadas as estatísticas das instituições ligadas à rede, a nível central, provincial e distrital, conforme ilustra a tabela 5. Instituições Ligadas a GovNET Ligações realizadasem 2011 Nr. total de instituições ligadas a Rede Nível Central Nível Provincial Nível Distrital TOTAL Table 5. Número de instituições ligadas à GovNET em Extensão da GovNET aos Distritos Em 2011 foram ligados 50 distritos, que constam da tabela 6. 10

12 # Província Distritos Ligados (51) 1 Niassa Cuamba 2 Mandimba 3 Mecanhelas 4 Cabo Delgado Chiure 5 Nampula Nacaroa 6 Ribaué 7 Nacala 8 Meconta 9 Monapo 10 Mussuril 11 Malema 12 Zambézia Gurue 13 Nicuadala 14 Ile 15 Inhassunge 16 Mocuba 17 Alto Molócuè 18 Tete Songo 19 Moatize 20 Mutarara 21 Changara 22 Chiuta 23 Manica Manica 24 Gondola 25 Barue 26 Guro 27 Sofala Nhamatanda 28 Caia 29 Inhaminga 30 Dondo 31 Muanza 32 Gorongoza 33 Inhambane Vilanculos 34 Massinga 35 Morrumbene 36 Cumbane 37 Inharrime 38 Quissico 39 Panda 40 Gaza Chókwè 41 Chibuto 42 Bilene 43 Massingir 44 Mandlakazi 45 Maputo Boane 46 Manhiça 47 Matutuine 48 Magude 49 Namaacha 50 Moamba 51 Marracuene Table 6. Lista dos distritos ligados à GovNET em

13 Procura de soluções para os distritos A empresa Telecomunicações de Moçambique (TDM) ainda não dispõe de capacidade de comutação nos distritos para garantir a interligação das instituições públicas àquele nível, ainda que o INTIC se esforce em implementar os pontos de acesso naqueles locais. Como alternativa, o INTIC vai, a título experimental, implementar ligações sem fios, que vão complementar o trabalho de distribuição do sinal localmente. Para o efeito, já foi realizado um concurso público para a implementação de conectividade sem fios (wireless), cuja conclusão será em Janeiro de Actividades de manutenção da rede Em paralelo com o programa de expansão da GovNET, foram realizadas actividades de manutenção das ligações existentes, continuando-se com a filosofia de trabalho adoptada desde o início da implementação da GovNET, de garantir a conectividade das instituições até ao router local, sendo responsabilidade de cada instituição o estabelecimento e manutenção da rede interna de computadores. Acontece, porém, que muitas das instituições ligadas à GovNET, tanto a nível central como provincial, não têm conseguido assegurar a manutenção dos próprios sites, resultando, daí, que algumas ligações estejam desactivadas, por avarias nos respectivos equipamentos ou acessórios. Do levantamento feito pelo INTIC sobre o estado da rede, apurou-se que aproximadamente 30 instituições nas províncias foram afectadas pelo referido tipo de avarias, havendo a necessidade de repor a ligação, o que vai ser feito com o equipamento e acessórios já adquiridos Aumento da Largura de Banda dos Links da GovNET Para fazer face à crescente demanda de Largura de Banda no âmbito da GovNET, estimulada pelo uso cada vez mais intenso da Internet, do correio electrónico e das aplicações nas instituições, em 2011foram tomadas duas medidas, designadamente (i) aumentar a Largura de Banda nos links alugados às TDM e (ii) comprar capacidade internacional da Internet, através de um concurso público no âmbito do projecto MEGCIP Aumento de Largura de Banda nas linhas da TDM O INTIC tinha negociado e acordado com as TDM um Plano de Aumento de Largura de Banda para 2011, cujos valores estão indicados na tabela 7. # Instituições/Links da GovNET Previsto 2011 Percentag em de Realizado realização 1 Instituições a nível Central 4 Mbps 2 Mbps 50% 2 Instituições nas capitais provinciais 1 Mbps 256 Kbps 25% 3 Links das províncias aos distritos 512 Kbps 256 Kbps 50% 4 Links de Maputo para as Províncias 20 Mbps 2 Mbps 10% 5 Internet 155 Mbps 100 Mbps 66% Tabela 7. Plano de aumento de Largura de Banda e ponto de situação final em 2011 Como se pode concluir da leitura desta tabela, o incremento da largura de banda continua muito aquém do necessário, devido da limitações técnicas das TDM. 12

14 Capacidade internacional da Internet Foi lançado em 2011um concurso Internacional para a compra de capacidade internacional de Internet para a GovNET, no âmbito do projecto MEGCIP, através do qual foram garantidos mais 155Mbps de Internet por um período de YY anos, que serão disponibilizados pela SEACOM, consórcio que venceu o referido concurso, tendo-se já iniciado com a implementação do respectivo contrato Alargamento da cobertura do SCCE Um dos serviços amplamente divulgados e disponibilizados aos Funcionários Públicos e Agentes do Estado é o Sistema Centralizado de Correio Electrónico (SCCE), que cresce gradualmente à medida que novas contas de Correio electrónico são criadas em todos os níveis da administração pública (central, provincial e distrital). Assim, a tabela 8, mostra o acumulado do número de contas criadas até 31 de Dezembro de Instituições Crescimento do Número de Contas de da GovNET Total de Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Contas de Nível Central Nível Provincial Nível Distrital TOTAL Table 8. Crescimento do número de contas de Correio Electrónico nas instituições públicas em Reforço da GovNET Para reforçar a capacidade da GovNET, o INTIC decidiu, em 2011, apetrechar o Centro Operacional da GovNET (COG) e os Centros Provinciais de Recursos Digitais (CPRDs), que são os Pontos de Presença da GovNET nas Províncias (PoPs), bem como melhorar a acessibilidade e o desempenho do Portal do Governo e a gestão da rede Apetrechamento do COG e dos CPRDs O Centro Operacional da GovNET (COG) e os Centros Provinciais de Recursos Digitais (CPRDs), que são os PoPs provinciais da GovNET, foram apetrechados com equipamento informático e de comunicações, para aumentar a capacidade de processamento e comutação, e os índices de segurança. A tabela 9 mostra a arquitectura da rede e o tipo de equipamento que foi disponibilizado no COG e nos pontos de presença da GovNET em cada província. 13

15 Rede Electrónica do Governo (GovNet) Router GOC GPPoP Router GDPoP Router S/W S/W Arquitectura S/W Servers Servers Ministerios Outras Instituicoes a Nivel Central Instituicoes a Nivel Provincial Instituicoes a Nivel Distrital LANs em Instituicoes Distritais Equipmento ( ) GovNet III C.O.G. MEGCIP - Servers - Servers - Routers - Routers - Firewalls - Firewalls - Switches - Switches - SAN System - Cooling System - Accessories PoPs Provinciais MEGCIP GovNet III - Routers - Routers - Card Adaptors - Card Adaptors - Firewalls - Firewalls - Switches - Switches - E1 Modules - E1 Modules - Accessories PoPs Distritais GovNet III MEGCIP - Routers - Routers - Firewalls - Firewalls - Inteface T1/E1 - Inteface T1/E1 Instituicoes Distritais GovNet III MEGCIP - Routers - Routers - Inteface T1/E1 - Inteface T1/E1 Figura 6. Arquitectura e Equipamento necessário Em termos numéricos, o equipamento a adquirir no período compreendido entre , no âmbito do projecto GovNET e do projecto MEGCIP, garante a expansão da GovNET nos seguintes termos: # Expansão da GovNET Projecto GovNET Projecto MEGCIP Total 1 N o de Distritos N o de Instituições Distritais Table 9. Número de equipamento a adquirir entre [A1] Melhoramento do Portal do Governo Com vista a garantir um maior qualidade de acesso e utilização do Portal do Governo, foram realizadas acções que culminaram com a transferência deste importante instrumento para um novo servidor com maior robustez e capacidade de processamento, memória e armazenamento. Ao nível de software, procedeu-se a actualização da plataforma tecnológica com vista a garantir a correcção de erros, através da implementação e melhoramento do sistema de "cacheamento" e balanceamento de carga, permitindo-se desta forma que as páginas do Portal do Governo sejam acedidas com maior rapidez. 14

16 Melhoramento da gestão da rede Com vista a garantir uma rede mais eficiente e capaz de oferecer serviços de melhor qualidade, foi iniciado um programa de melhoramento da gestão de tecnologias de informação (TI), tendo como beneficiário último o público em geral. Assim, foram levados a cabo as seguintes actividades: 1. Início da elaboração de ferramentas de gestão de TI para o Centro Operacional da GovNET (COG), destacando-se: a. Estrutura orgânica do INTIC vs estrutura de governação da GovNET; b. Regimes de operação do COG (que inclui o regime de funcionamento da rede); c. Organização das missões de ligação de novos sites na rede; d. Rotinas de instalação, monitoria, manutenção, inspecção e supervisão dos sites da rede; e. Normas e procedimentos de uso da GovNET pelas instituições beneficiárias; e f. Material informativo sobre a GovNET: Panfleto GovNET. 2. O Melhoramento da capacidade da rede no que diz respeito ao escoamento do tráfego relacionado com as aplicações que correm na GovNET e que servem directamente ao cidadão, tendo-se desenhado, para o efeito, uma arquitectura orientada para Serviços de Governo Electrónico (egov), na qual definiu-se um segundo link de dados, dedicado unicamente às aplicações e isolado do tráfego da Internet. A figura 6 mostra uma arquitectura orientada para os serviços de Governo Electrónica. Figura 7. Arquitectura Orientada para Serviços de Governo Electrónico 3.3. Governo Electrónico / Conteúdos e Aplicações Reforço da capacidade dos CPRDs Para 2011, estava planificada a aquisição de 70 computadores e de duas fotocopiadoras para reforçar as actividades e serviços dos CPRDs. Esta actividade foi cumprida em 97,14 por cento, correspondem a 68 computadores e duas fotocopiadoras adquiridos e enviados para os locais de destino, segundo atesta o mapa abaixo. 15

17 # CPRD Computadores Fotocopiadoras 1 Niassa 03 2 Cabo Delgado 10 3 Nampula 05 4 Zambézia 10 5 Tete Sofala Inhambane 10 8 Gaza 10 9 TOTAL Apoio à UFSA Realizaram-se quatro encontros de trabalho entre o INTIC e a Unidade Funcional Supervisora de Aquisições (UFSA), com a finalidade de melhorar o sistema electrónico de aquisição de bens e serviços do Estado, tendo resultado no apoio para a elaboração dos Termos de Referência para a contratação de uma consultoria que vai desenvolver o sistema Realização de visitas de estudo No âmbito do Acordo de Cooperação entre o Governo da República de Moçambique e o Governo da República de Cabo Verde, uma equipa de técnicos do INTIC, do Secretariado Técnico de Administração Eleitoral (STAE), e do Centro de Integridade Pública (CIP) esteve, entre 31 de Julho e 10 de Agosto de 2011 na Cidade de Praia, com o objectivo de fazer o acompanhamento da preparação da eleição presidencial naquele país, e colher experiências sobre a utilização das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) na Gestão dos Processos Eleitorais Solução de Base para a implementação do Governo Electrónico em Moçambique Esta actividade, também conhecida por egovernment Fundamentals, é financiada no âmbito do Projecto de Governo Electrónico e Infra-estruturas de Comunicação (MEGCIP), englobando 4 grandes áreas, designadamente (i) o Modelo para a Integração Horizontal dos Governos locais (ii) a Solução para a implementação do Quadro de interoperabilidade do Governo Electrónico, (iii) o Projecto técnico para a implantação do Centro de Operações de Serviços de Governo Electrónico e (iv) o Plano Institucional de Comunicação e Formação. Entretanto, em 2011 apenas foram realizadas as seguintes actividades: Elaboração e publicação do anúncio da Manifestação de Interesse; Selecção da lista curta de empresas; Elaboração dos Termos de Referência e Request for Proposals (SRFP) tendo todo obtido a Não-Objecção do Banco Mundial; e Realização da avaliação das propostas recebidas e o seu envio ao Banco para a Não-objecção Observatório de TICs No âmbito de implementação de um sistema de recolha de informação e actualização permanente de informações no âmbito da informática em Moçambique, foi feita uma reavaliação e actualização dos Termos de Referência do Observatório de Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs), tendo-se avançado para o desenvolvimento de um novo sistema de informação. 16

18 Para o efeito, foi criada uma equipa constituída por analistas de sistemas, desenvolvedores e Webmasters, todos do INTIC, para a implementação dos novos termos de referência e início da codificação do novo Observatório de TICs, que culminou com o primeiro protótipo no final de Dezembro transacto Parceria Estratégica Governo/Microsoft No âmbito da parceria entre o Governo de Moçambique e a Corporação Microsoft, foi assinado, em 26 de Novembro de 2011, um contrato comercial, no valor de US$ ,37 (um milhão, duzentos e sessenta e oito mil, duzentos e noventa e cinco dólares americanos e trinta e sete cêntimos) financiados pelo do Banco Mundial, no âmbito do Projecto de Governo Electrónico e Infra-estruturas de Comunicação (MEGCIP), que cobre 12 meses, e mais de (seis mil) computadores de mesa e servidores nas instituições do Sector Público em todos o país, em acréscimo aos mais de (quatro mil e novecentos e oitenta) computadores licenciados desde Figura 8 Dr. Salomão Manhiça e o Director Geral da Microsoft para África Oriental e Austral, Senhor Louis Otieno, exibindo cópias do contracto assinado 17

19 O contrato prevê cobrir os seguintes produtos até ao terceiro ano de implementação da parceria. # Produto Quantidade 1 Desktop (Windows + Office) Windows Server Standard 75 3 Windows Server Enterprise 18 4 Exchange Server Enterprise 06 5 Exchange Server Standard 12 6 System Configuration Manager 26 7 System Operations Manager Manutenção dos portais Table 10. Produtos abrangidos pelo contrato assinado com a Microsoft A manutenção do Portal do Governo e dos Governo Provinciais é parte da rotina diária e é garantida tanto pelos técnicos do INTIC como pelos pontos focais e gestores de conteúdos formados em todas as Províncias. No portal do Governo, já foram disponibilizados mais 112 documentos diversos, totalizando 743 até 31 de Dezembro de 2011, conforme a tabela abaixo. Categorias Em 2011 Total Briefings do CM 0 19 Discursos (PR, PM e Ministros) 4 34 Estratégias 6 17 Estudos 4 9 Orçamentos Estado 1 6 Políticas Programas e Planos 5 23 Outros documentos importantes 1 10 Legislação 11 (Leis, Regulamentos e Códigos) 52 (BRs da III série + suplementos) 83 (Leis, Regulamentos e Códigos) 274 BRs da III série + Suplementos Assistência na obtenção de serviços públicos 8 89 Minutas de serviços públicos Totais Table 11. Conteúdos do Portal do Governo por categorias Em termos de números de visitantes em, o Portal do Governo resume-se no seguinte: Acessos: vezes em 2011, correspondendo a hits. Média mensal de visitas: : Média diária de visitas: 2000; e Tempo médio de acessos: 8 segundos. Desde o seu lançamento em 2006, os acessos ao Portal do Governo tem registado um crescimento em espiral. 18

20 No entanto, a criação das subpáginas dos distritos nos respectivos Portais dos Governo Provinciais, constituiu o principal enfoque de 2011, tendo sido cobertos 9 distritos, designadamente Morrumbene, Mocuba, Nacala, Cuamba, Moatize, Manhiça, Dondo, Chókwé e Gondola Hospedagem de aplicações e páginas webs Um dos serviços oferecidos pelo INTIC, no âmbito da GovNET, é a hospedagem de aplicações e páginas Web do sector público. Neste contexto, foram acolhidas e hospedadas 14 novas páginas e 6 novas aplicações sectoriais. Importa salientar que algumas das aplicações sectoriais disponíveis não estão necessariamente hospedadas no Centro de Operações, ainda que usem a GovNET como plataforma de chegada aos utentes. No entanto, dado que se nota nos últimos tempos uma demanda cada vez maior de pedidos para a hospedagem de páginas e aplicações, bem como de contas de correio electrónico, urge o melhoramento do centro de dados do INTIC, bem como o aumento da capacidade de armazenamento e segurança Desenvolvimento nas províncias O desenvolvimento das TICs nas províncias tem sido promovido através de iniciativas públicas e privadas, sendo as públicas focalizadas nos Centros Provinciais de Recursos Digitais (CPRDs), nas capitais provinciais, e através dos Centros Multimédia Comunitários (CMCs), nos distritos, que realizam actividades de formação e oferecem variados serviços na área das TICs. Para além destas actividades, estava planificado para 2011 a realização de um estudo sobre a sustentabilidade dos CPRDs, que foi realizado, e a criação dos CPRDs das províncias de Manica e de Maputo Estudo sobre a sustentabilidade dos CPRDs O estudo sobre a sustentabilidade dos CPRDs foi realizado, tendo abrangido cinco CPRDs, designadamente Gaza, Inhambane, Sofala, Tete e Nampula, onde o consultor entrevistou gestores, colaboradores dos centros e utentes dos serviços. O consultor percorreu todas as áreas de funcionamento dos CPRDs e, com base no que constatou, elaborou um relatório bastante exaustivo, com recomendações muito práticas, para reverter a situação dos centros. As principais conclusões do estudo foram as seguintes: (i) adoptar cursos em múltiplos lugares, não somente nas suas sedes; (ii) negociar com instituições educacionais ou ONGs para ganhar acesso aos seus laboratórios informáticos em troca de serviços de manutenção; (iii) iniciar campanhas de marketing muito mais agressivas, incluindo o uso de muito contacto pessoal com os possíveis clientes, sobretudo empresas e outras instituições; (iv) virar mais da sua atenção muito para os distritos, o que requererá, porém, mais pessoal, o acesso a meios de transporte, e a criação dos Modelos Ligeiros da Unidade Móvel. No entanto, para um grande impulso das actividades dos centros, urge um esclarecimento célere sobre os constrangimentos estruturais e legais que impedem os centros de participarem em concursos públicos e emitirem recibos oficiais reconhecíveis pelo tesouro público. 19

21 Estabelecimento dos CPRDs de Maputo e Manica O Estabelecimento do CPRD de Manica iniciou em 2010 com o desenho do ante-projecto arquitectónico e disponibilização de ,00 para a construção de um edifício de raiz, pelo projecto Science, Technology and Innovation between Finland and Mozambique (STIFIMO), tendo já sido identificado um espaço para a construção do edifício Neste ano, foram ainda realizadas as seguintes actividades relacionada com o centro: Estudo topográfico; Lançamento de concurso para a selecção de consultor para elaborar o mapa de quantidades; e Alinhamento do ante-projecto arquitectónico com os resultados dos estudos. Relativamente ao CPRD de Maputo, o Governo local atribui também um terreno com ruínas por reabilitar Visitas aos CPRDs Como tem sido prática do INTIC, em 2011 realizaram-se visitas de supervisão aos CPRDs, tendo equipas do INTIC sido destacadas para as províncias, a fim de aferiram do nível de realização das actividades, e se inteirarem dos constrangimentos e desafios. Neste contexto, foram visitadas as seguintes províncias: CPRD de Sofala A visita ao CPRD de Sofala decorreu entre os dias 14 e 15 de Junho de 2011, e teve como objectivo proceder à avaliação das propostas de reabilitação do CPRD, que sofre das infiltrações de água. Com efeito, foi feito o reconhecimento e avaliação real das condições do CPRD, com vista a confrontar as propostas de intervenção dos empreiteiros. A avaliação abrangeu a cobertura do edifício, os andares intermédios e o rés-do-chão, tendo-se constatado que as propostas dos empreiteiros não se coadunavam com a real necessidade de intervenção para a solução do problema de infiltrações, transbordo das caixas de inspecção (fossas) e do entupimento das canalizações das águas brancas e águas negras que se verificavam. Em face desta situação, foi ordenado cancelamento do concurso e início de elaboração de termos de referência para um novo concurso, com base no levantamento realizado. Outra visita ao CPRD de Sofala teve lugar de 30 de Setembro a 1 de Outubro de 2011, com o objectivo fazer a monitoria e a avaliação dos projectos financiados pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). A visita foi dirigida por S. Excia Vice-Ministro dos Negócios Estrangeiros, Dr. Eurico Banze, e incluiu representantes do PNUD e de outras unidades que beneficiam dos programas desta agência da ONU. Durante a visita, o governante se inteirou das actividades do centro, dos recursos (humanos, materiais) disponíveis e das suas perspectivas e dos constrangimentos, tendo ficando bastante sensibilizado do problema das fossas e águas negras que afectam funcionamento normal do centro, e prometido interceder junto da Coordenadora Residente do PNUD em Moçambique CPRD de Cabo Delgado A visita ao CPRD de Cabo Delgado decorreu de 11 a 12 de Maio de 2011 e foi também no âmbito da monitoria e avaliação aos projectos financiados pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD, tendo sido dirigida pelo Director-Adjunto da Direcção de Organizações Internacionais e Conferências do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Dr. Milagre Macaringue. 20

22 Esta visita tinha como objectivo a avaliação do grau de cumprimento das recomendações da Sra. Coordenadora Residente do PNUD a quando da sua última visita ao centro, que diziam respeito às obras de reabilitação, com carácter urgente, do centro. No cômputo geral a missão ficou bastante satisfeita, pois aferiu o cumprimento das recomendações da Chefe do PNUD em Moçambique, tornado, novamente, o CPRD de Cabo Delgado atractivo e acolhedor CPRD de Niassa A visita ao CPRD do Niassa foi também no âmbito da monitoria e avaliação aos projectos financiados pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD monitoria e supervisão das actividades do CPRD decorreu de 17 a 19 de Novembro de 2011, tendo sido e feita por uma equipa do INTIC. Nos três dias que a equipa permaneceu em Niassa, não só se limitou a fazer o levantamento dos problemas, mas também procurou, sempre que fosse possível, soluções oportunas e locais para os problemas constatados. Nos casos em que não foi possível, a equipa fez registo pormenorizado do que se deve fazer, em jeito de recomendações, para o Gestor do centro e para Direcção do INTIC. O centro funciona num edifício que é propriedade do Instituto de Formação em Administração Pública e Autárquica (IFAPA), indicado pelo Governo Provincial, uma espécie de campus onde, para além do próprio instituto e o centro, funcionam também a Faculdade de Engenharia Florestal e Desenvolvimento Rural da Unilúrio, uma universidade pública com sede em Nampula, e o Instituto Superior de Gestão, Comércio e Finanças (ISGECOF), privado. Ao contrário das outras instituições que funcionam no campus, o CPRD não paga a renda, nem água, nem a luz. Um dos factores que podem estar a concorrer a concorrer a desfavor do centro no mercado é a existência, na cidade de Lichinga, há data do seu surgimento, de quatro correntes que desenvolvem a mesma actividade, nomeadamente STY CAMONE, DTO CASE, DIGITAL CENTER e SANT EGIDIO, e outros tantos de Internet Café espalhados pela cidade, numa concorrência que não deve ter acontecido assim com tanta força aquando do surgimento da maioria dos outros centros. Em face deste cenário, dentre as várias formas que a equipa de supervisão propôs para reforçar a integração do centro no mercado local, foi a transferência da Unidade Móvel de TICs, de Inhambane para Niassa, que permitiria que o CPRD deixasse de disputar o micro mercado do sector privado de Lichinga com os outros operadores já integrados, concentrando-se no sector público e no desenvolvimento dos mercados a nível dos distritos, em alinhamento com a palavra de ordem segundo a qual o distrito é a base de planificação e desenvolvimento nacional Actividades dos CPRDs Actualmente, estão em funcionamento sete CPRDs nas seguintes províncias: Niassa, Cabo Delgado, Nampula, Zambézia, Tete, Sofala, Inhambane e Gaza CPRD de Niassa O CPRD de Niassa é o mais recente a ser inaugurado, tendo iniciado com as suas funções praticamente em Neste ano, o CPRD teve de enfrentar os desafios inerentes à sua afirmação naquela Província, onde existem outros fornecedores de serviços similares. Este CPRD participou em várias intervenções técnicas, principalmente na monitoria dos sites da GovNET e na manutenção e reparação dos computadores das seguintes instituições: Delegação do Instituto Nacional de Viação, Conservatória do Registo Civil, Direcção Provincial de Plano e Finanças, Secretaria Provincial/ Governo, Direcção Provincial da Educação e Cultura, Direcção Provincial de Saúde, Balcão de 21

23 Atendimento Único, Instituto de Formação em Administração Pública e Autárquica, Governo do Distrito de Mandimba, Governo do Distrito de Cuamba e Governo do Distrito de Mecanhelas. Em 2011, o número de pessoas que usaram a Sala de Internet Café foi de 910 pessoas, entre estudantes, professores e público em geral. Em termos de formação, apenas 91 pessoas beneficiaram-se de algum curso, número bastante aquém da expectativa. O grau de cumprimento das actividades programadas foi de 50% CPRD de Cabo Delgado Em 2011 o CPRD de Cabo Delgado esteve envolvido em várias iniciativas, com realce para: Ligação do distrito de Chiúre, o primeiro de Cabo Delgado, à Rede Electrónica do Governo; Participação na XVII sessão do Governo Provincial; Visita de S. Excia Prof. Doutor Venâncio Massingue - Ministro da Ciência e Tecnologia; Visita do S. Excia Dr. Eliseu Machava - Governador da Província; e Participação no Seminário da Rede Electrónica do Governo, em Maputo. Em termos de actividades concretas o CPRD de Cabo Delgado realizou manutenções preventivas para garantir o bom funcionamento do sinal do GovNET em todos os sites naquela Província, suporte técnico na montagem do sinal da GovNET no Distrito de Chiúre e expansão do mesmo para os vários sectores, reposição da GovNET, em coordenação com INTIC Central, nos seguintes sectores: Registos e Notariado, Direcção Provincial do Trabalho e Balcão de Atendimento Único. O sector técnico prestou assistência técnica a 9 (nove) instituições, designadamente Direcção Provincial de Obras Públicas e Habitação, Direcção Provincial do Trabalho, Instituto Nacional de Viação, Trabalho e Balcão de Atendimento Único, Instituo de Desenvolvimento da Pesca de Pequena Escala, Registos e Notariado e 3 (três) Organizações Não Governamentais a saber Cooperação Espanhola, CIC e Oxfan. No mesmo período realizou-se a manutenção e instalação de software necessários para o funcionamento normal dos computadores do CPRD. O número de pessoas que usaram a Internet foi de pessoas, conforme a tabela abaixo. Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total Table 12. Distribuição da uilização da Sala de Intenet Café em 2011 Na área de formação, foram formadas 570 pessoas, entre funcionários públicos (287), estudantes (131), professores (67) e sociedade civil (85). Destaca-se ainda o facto de o maior número dos formados ser do sexo feminino, 298 pessoas, comparativamente ao sexo masculino, que foi de 272 pessoas. A tabela abaixo atesta o número de formandos por trimestre. Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total Table 13. Número de utentes formados O grau de cumprimento das actividades programadas foi de 44.4%. 22

24 CPRD de Nampula O CPRD de Nampula desenvolveu várias iniciativas para a sua afirmação naquele ponto do país, assistindo tecnicamente várias instituições do sector público e não só, que já contam com os bons préstimos do CPRD ao longo dos anos passados. O centro trabalhou na interligação dos nós da GovNET nos Distritos de Nacala-Porto, Nacaroa e Monapo, permitindo, desta forma, que as mesmas usufruissem das vantagens de estar conectado à GovNET. Para além de novos sites, o centro garantiu os trabalhos de monitoria e manutenção da GovNET. Uma iniciativa de bastante realce por parte do centro foi a atribuição de bolsas à sociedade civil, especialmente às mulheres, jovens e deficientes físicos, para participarem nos cursos de TICs ministrados no Centro. Neste âmbito, o CPRD de Nampula, em coordenação com a Delegação local da Associação de Cegos e Ambliopes de Moçambique, proporcionou um programa específico de formação em TICs, criando oportunidades àquele grupo da sociedade no domínio básico da utilização de computadores. A utilização dos serviços de Internet Café no CPRD de Nampula foi de utentes. Table 14. Uso da Internet Café no CPRD de Nampula Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total Em termos de formação, o CPRD de Nampula formou pessoas, segundo atesta a tabela 18. Table 15. Resumo de formação no CPRD de Nampula Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total O grau de cumprimento do programa actividades foi de 77,41%, contra os 78% registados no cumprimento do plano de CPRD da Zambézia O CPRD da Zambézia participou na ligação de quatro distritos à GovNET, nomeadamente: Nicodala, Guruê, Inhassunge e Ile. Realizou visitas regulares de manutenção e reparação de computadores no Gabinete a Sua Excia Governador e na Secretaria Provincial, Direcção Provincial da Agricultura, de Trabalho e Mulher e Acção Social. No total, pessoas de várias as idades usaram a Sala da Internet Café, principalmente estudantes do ensino médio e superior, para trabalhos curriculares. Table 16. Uso de Internet Café no CPRD de Zambézia Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total

25 No mesmo período, foram formadas 836 pessoas, dentre estudantes, professores e sociedade civil. Table 17. Resumo de formação no CPRD de Zambézia Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total O grau de realização das actividades do CPRD de Zambézia é de 66,7% CPRD de Sofala Em Sofala, o CPRD apostou mais nas actividades foi de formação. As realizações do sector técnico focalizaram-se nas seguintes aspectos: Manutenção de computadores; Revisão das estruturas física e funcional da rede de dados e de comunicações; Assistência às instituições ligadas a GovNET; e Atendimento e prestação de serviços técnicos aos clientes O CPRD de Sofala participou no estabelecimento de novas ligação à GovNET nos distritos de Caia, Cheringoma, Dondo, Muanza, Nhamatanda e Gorongoza. Em termos de formação, foram graduadas 528 pessoas, entre as quais 241 das quais do sexo feminino. Em termos de abrangência por grupos-alvos, a distribuição é a seguinte: Tabela 18. Resumo de formação no CPRD de Sofala # Grupo Alvo N de graduados 1 Funcionários Públicos Professores 7 3 Estudantes 72 4 Sociedade Civil 278 TOTAL 528 O funcionamento do centro tem sido prejudicado pelos seguintes constrangimentos: Exiguidade de equipamento de trabalho, designadamente uma fotocopiadora mais potente, ferramentas de trabalho para o sector técnico (chaves técnicas) e datashow; Morosidade na emissão dos Certificados, criando constrangimento para os beneficiários, uma vez que o tempo de formação é de 45 dias, mas para receber o certificado o formando espera no mínimo 3 meses, afectando assim a credibilidade do CPRD de Sofala; e Problema recorrente de infiltrações e águas negras que afectam o todo o edifício, mas que desaguam no CPRD, provocando, muitas vezes, que o Centro não abra para proceder à limpeza de dejectos CPRD de Inhambane Em Inhambane, o CPRD esteve envolvido em várias iniciativas que elevaram mais ainda a sua afirmação naquela Província, como o lugar de excelência para o obtenção de serviços de TICs. Em 2011, foi incrementada a largura de banda, tendo melhorado a qualidade de acesso a Internet, quer no CPRD quer nos sites ligados à GovNET. 24

26 Para permitir uma maior privacidade, e dessa forma atrair mais utentes para o Internet Café, foram instalados cabines individuais para utentes, tendo melhorado a qualidade do serviço prestado, e foram criados pontos de acesso na sala Multimédia para os clientes que possuem os seus próprios computadores portáteis. Como forma de estimular os jovens da Província a seguirem uma formação no domínio das TICs, o CPRD desenhou um programa de estágios aos melhores alunos dos cursos de utilizadores de computadores, tendo recebido para estágio profissional a dois alunos do Instituto Politécnico Médio de Computação e Gestão (IPMCG) durante 3 meses. No tocante a novas ligações da GovNET, o CPRD participou na ligação do Centro de Formação de Saúde, na cidade de Inhambane, bem como nas novas ligações dos distritos de Jangamo, concretamente Posto Administrativo de Cumbana, Secretaria Distrital de Massinga, Secretaria Distrital de Morrumbene e Secretaria Distrital de Vilankulo. O centro elaborou uma proposta de projecto, para utilização de Wireles, para providenciar facilidades de acesso a Internet para estudantes das Universidades e Escolas Secundarias, assim como a comunidade citadina, num raio de cinco quilómetros. Em termos de assistência/ monitoria dos sites da GovNET, o centro garantiu a manutenção das 9 (nove) instituições ligadas ao nível Provincial, bem como prestou serviços técnicos à MONASO, Finder, Hospital Provincial de Inhambane, SOS, INEFP e Museu Provincial. O centro prestou também serviços de manutenção e apoio técnico à Delegação Provincial de Ciência e Tecnologia de Inhambane e, por via desta, ao CMC de Morrumbene, tendo neste CMC os trabalhadores locais sido formados em TICs. A utilização dos serviços de Internet Café no centro atingiu, em 2011, a cifra histórica de , conforme detalha a tabela abaixo. Table 19. Uso da Internet Café no CPRD de Inhambane Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total Em termos de formação, os números da tabela que segue são ilustrativos. Table 20. Resumo de formação no CPRD de Inhambane # 1 Curso 2 Curso 3 Curso 4 Curso 5 Curso 6 Curso 7 Curso 8 Curso 9 Curso Total 1 31/01 a 11/02 14/03 a 22/04 25/04 a 27/05 30/05 a 01/07 04/07 A 05/08 08/08 a 10/09 13/09 A 14/10 17/10 a 18/11 21/11 a 23/ O grau de cumprimento do programa actividades foi de 99% CPRD de Gaza O CPRD de Gaza, na prossecução das suas actividades durante o ano de 2011, realizou acções de sensibilização aos membros do Governo Provinvial e a sociedade civil no uso do Portal do Governo de Moçambique, Portal do Governo da Província de Gaza e do Sistema Centralizado do Correio Electrónico da GovNET. 25

27 No período em apreço o CPRD empreendeu as seguintes acções: Negociação de contrato de formação em TICs com a ONG PathFinder para a capacitação de membros de associações de base rural; Celebração de cinco contratos de manutenção e reparação de equipamento informático com instituições públicas; Celebração de contrato de fornecimento de água com o FIPAG; Coordenação de formação de funcionários públicos, professores e estudantes em todos os distritos da província de Gaza, em parceria com o Governo Provincial e com a Unidade Móvel de TICs; Coordenação de formação de pontos focais e gestores de conteúdos para a actualização do Portal do Governo da Província de Gaza; Negociação com duas escolas secundárias com salas de informática, no sentido do CPRD aproveitá-las para realização de sessões de formação em TICs abrangendo, dessa forma, um maior número de pessoas; Participação nas reuniões do Conselho Directivo e do Colectivo de Direcção do Centro Regional de Ciência e Tecnologia Sul; No tocante a monitoria de sites GovNET, foram feitas algumas intervenções nas instituições ligadas a esta grande rede. Os técnicos do CPRD estivarão igualmente envolvidos na instalação de mais 4 (quatro) sites da GovNET. Em termos de utilização dos serviços de Internet o ano de 2011 registou um número de utentes, o qual representa um crescimento significativo em relação ao ano anterior, catapultado pela instalação de novos computadores no CPRD. Table 21. Uso da Internet Café no CPRD de Gaza Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total Quanto à formação, em 2011 foram formados 442 utentes dentre estudantes, professora e membros da sociedade civil, segundo atestam os números da tabela abaixo. Table 22. Resumo de formação no CPRD de Gaza Jan Fev Mar Abr ai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total Neste CPRD o grau de cumprimento das actividades foi de 69.5% 26

28 3.5. Políticas e Regulação Elaboração de regulamentos e normas para segurança de dados Revisão e actualização da Política de Informática Preparação do II Inquérito Nacional sobre a Capacidade Informática do País O II Inquérito Nacional sobre a Capacidade Informática do País não foi realizado, mas foi identificada uma firma internacional que deveria ser contratada para o efeito, não tendo, porém, sido possível por dificuldades financeiras Capacitação Interna do INTIC O Departamento de Informática deu suporte aos outros sectores do INTIC, este procurou garantir na plenitude o funcionamento dos equipamentos e aplicações Reestruturação da Rede de Dados e Voz da INTIC Foram adquiridos oito 8 (oito) novos computadores no âmbito da restruturação da rede de computadores do INTIC, e feita a mudança dos servidores no centro de dados Centro Operacional da GovNET. Foi igualmente adquirido um servidor de domínios para a gestão dos activos e utilizadores na rede interna do INTIC Redesenho do Website da INTIC Com vista à modernização do website do INTIC, foi redesenhada a página tomando em consideração as ferramentas mais modernas, integradas em base de dados e um sistema de gestão de conteúdos, de modo a facilitar a actualização sem recorrer a conhecimentos básicos de programação de páginas web por qualquer utilizador. Fora igualmente adquirido e implementado o domínio intic.gov.mz e, sobre este, criados endereços de correio electrónico para os colaboradores do INTIC Serviços de Intranet na página do INTIC Foi disponibilizada a página electrónica do INTIC, bem como o acesso ao correio electrónico e a plataforma comum de armazenamento dos dados e informações relativas as actividades desenvolvidas pelo INTIC e os seus colaboradores Seminários, Workshops e Disseminação de Informação sobre TICs Seminário Nacional sobre a Rede Electrónica do Governo (GovNET) Este seminário teve lugar no dia 02 de Dezembro de 2011, um evento realizado no âmbito do projecto Rede Electrónica do Governo (GovNET) Serviços de Governo Electrónico nos Distritos (Projecto GovNET). Esta fase do projecto GovNET, cuja implementação iniciou em Julho de 2010 e tem a duração de 3 anos, prevê a realização de 2 seminários sobre a GovNET, sendo este o primeiro, esperando-se a realização do 2º no último semestre do projecto (primeiro semestre de 2013). O seminário teve como objectivo apresentar o estágio de implementação da GovNET em 2011,os resultados alcançados, as actividades de melhoramento da gestão da rede que vem sendo desenvolvidas, as lições aprendidas, as dificuldades, os constrangimentos, os desafios, bem como as perspectivas globais para a fase corrente e a fase seguinte da implementação da GovNET. O seminário pretendeu igualmente 27

29 auscultar as opiniões e ideias que visem tornar a GovNET mais eficiente e com maior impacto na Função Pública e na vida do cidadão. O programa do seminário integrava um total de 6 sessões plenárias de apresentações e debates, dirigidas para uma audiência de 120 participantes, de entre os quais Secretários Permanentes dos Ministérios, funcionários do INTIC e dos CPRDs, responsáveis de informática dos ministérios, responsáveis/gestores de projectos de aplicações online de atendimento ao cidadão (componente técnica e componente do processo), responsáveis/gestores de outras redes de comunicação da Função Publica, responsáveis de instituições e empresas relacionadas com as TIC e relevantes para a GovNET (TDM, INCM, Mcel, Vodacom, EDM) e parceiros de cooperação. O seminário, com um nível de participação de 66%, decorreu em bom ambiente, teve intervenções de impacto, muita participação da audiência e foi considerado, de uma maneira geral, um sucesso Seminários sobre Sistemas de Governo Electrónico na Função Pública Para o ano de 2011 estava previsto a realização de 4 seminários provinciais nas províncias de Niassa, Tete, Manica e Maputo Província. Estes seminários foram todos eles realizados na íntegra pelo INTIC, com fundos do projecto MEGCIP. Os seminários tinham como objectivo principal sensibilizar os dirigentes e outros quadros seniores do Estado sobre a importância do seu engajamento incondicional na promoção da aplicação, uso e manutenção das TICs para o alcance dos objectivos essenciais definidos na Estratégia Global da Reforma do Sector Público, visando o aumento da produtividade e eficiência no trabalho, melhorando a prestação de serviços ao público. Assim foram abordados os seguintes temas: Aspectos contemplados na Estratégia do Governo Electrónico aprovada em 2007 e o seu actual estágio de implementação; O papel das TICs no aumento da eficácia na administração pública e da prestação de serviços ao cidadão, que papel devem desempenhar os dirigentes e gestores de topo na promoção da implementação e utilização eficaz das TICs na função pública e na criação de condições que permitam obter maior benefício da introdução destas tecnologias na prestação de serviços públicos; Estágio actual de implementação da Rede Electrónica do Governo (GovNET) e planos para o futuro; 28

30 Governadora da Província de Maputo, Maria Jonas, em sessão de Skype com Administrador do Distrito de Boane Quadro de Interoperabilidade aprovado pelo governo, objectivos e conteúdos; Regulamentação existente no país para a área das TICs, a necessidade duma legislação que contemple todos os aspectos inerentes a forma como as tecnologias são actualmente usadas, para a comunicação de dados, voz, imagem, estabelecimento de contractos de negócios, compra e venda de produtos de diverso tipo, provimento de serviços públicos e privados e a necessidade duma instituição legisladora que possa fiscalizar o cumprimento desta mesma legislação; Aspectos relacionados com a segurança de informação transmitida, armazenada, disponibilizada e circulada através de meios electrónicos; e Apresentações sobre os sistemas de informação para a disponibilização do Bilhete de Identidade, Passaporte e Carta de condução Biométricos, vantagens destes sistemas na prestação destes serviços ao público. 29

31 Niassa; 99 Tete; 89 Maputo; 82 Manica; 93 Gráfico 1: Número total de participantes nos seminários realizados em cada uma das províncias Participaram nestes seminários 363 funcionários públicos contra os 400 esperados, considerando que em cada província deveriam ter participado 100 pessoas, representando uma participação total de 90,75%, tendo a província de Niassa contribuído com 99 participantes, o maior de todas as províncias. Os participantes destes seminários mostraram-se bastante satisfeitos pela oportunidade que tiveram de ouvir pela primeira muitos aspectos que eram neles mencionados sobre as TCIs e sistemas que estão disponíveis no governo para a prestação de serviços. As questões comuns que eram levantadas estavam relacionados com: Problemas de comunicação ou de acesso a Rede Electrónica do Governo originados pela baixa largura de banda disponibilizada ou por cortes na fibra óptica; Descentralização das acções de capacitação e outras relacionadas, pelo INTIC, criando capacidades a nível dos CPRDs para que estes possam dar o suporte necessário às instituições a nível da província, de forma a responder as necessidades existentes de assistência técnica e outra na área das TICs que os Governos Provinciais tem, podendo deste modo permitir que as instituições a nível da província possam desenvolver e administrar as suas redes locais, desenvolver e manter as suas páginas electrónicas, obter o devido aconselhamento para a aquisição de equipamento informático e de outros serviços da área das TICs; Participantes do seminário realizado em Niassa, nas instalações do IFAPA Perspectivas existentes para a descentralização de todos os serviços proporcionados pelo INTIC relacionados com a Rede Electrónica do Governo; Perspectivas existentes para ultrapassar os problemas de interrupção de comunicações derivados pelos cortes constantes da fibra óptica; Perspectivas existentes de ligação de todas instituições à nível provincial à Rede Electrónica do Governo e de atribuição de contas de acesso ao sistema centralizado de correio 30

32 electrónico e Intranet, para reduzir custos de comunicação nas instituições dado que muitos destes custos derivam de comunicações entre instituições publicas; Existência de algum mecanismos no INTIC, que permita o acompanhamento continuo das condições técnicas, de infra-estruturas de TICs e sistemas de informação existentes em cada uma das instituições publicas a nível central, provincial e distrital, para que se promovam iniciativas que permitam equilíbrio Disseminação de Informação Na área de disseminação de informação, destaca-se a divulgação nos órgãos nacionais de comunicação social e na página Web do INTIC, dos principais eventos promovidos pelo INTIC no ano passado, bem como a actualização e a produção dos panfletos, dísticos e posters para exposições e marketing interno. Foram actualizados os panfletos e posters sobre os seguintes conteúdos: Rede Electrónica do Governo (GovNET); Formação e capacitação em TICs; CPRDs; Portal do Governo do Governo; e Unidade Móvel de TICs. Foi concluída a reestruturação da página Web do INTIC e os conteúdos actualizados relativamente aos seguintes cursos realizados no ano passado: Curso sobre Cisco; Curso sobre Microsoft Project; Actividades formativas dos CPRDs; Curso sobre a Reengenharia de Processos e Gestão de Mudanças; Assinatura de Acordo de Parceria Estratégica com a Microsoft; Visita do Presidente da Microsoft para África; Criação do INTIC; Seminários de Formação Prática e Sensibilização em sistemas de Governo Electrónico; Lançamento do Portal do Governo da Província de Maputo; e Ligação dos distritos à GovNET. Foi também publicado, com carácter permanente, no jornal electrónico Jornal Mercados, um anúncio publicitário sobre o Portal do Governo Planificação, Monitoria e Avaliação No capítulo de Avaliação e Monitoria do Programa de Actividades do INTIC, importa destacar que foi feito o devido acompanhamento da implementação do Programa de Actividades do INTIC, com especial realce para as acções inscritas no Plano Económico e Social, através de relatórios periódicos de prestação de contas, e foi elaborado o Programa de Actividades para Para além dos relatórios do programa global de actividades, importa destacar também os programas e relatórios periódicos dos seguintes projectos implementados pela INTIC: Projecto da Rede Electrónica do Governo, Projecto Country Programme Action Plan (CPAP), e Projecto MEGCIP. Tanto o processo de programação das actividades como, incluindo o cenário fiscal, como de monitoria foi realizado normalmente, o que garantiu o cumprimento do programa de actividades em 100 por cento. 31

33 3.10. Cooperação e Relações Internacionais Visita a Cabo Verde No âmbito do Acordo de Cooperação entre o Governo da República de Moçambique e o Governo da República de Cabo Verde, uma equipa de técnicos do INTIC, do Secretariado Técnico de Administração Eleitoral (STAE), e do Centro de Integridade Pública (CIP), visitou, entre os dias 31 de Julho a 10 de Agosto de 2011, a República de Cabo Verde, para acompanhar os trabalhos preparatórios de apoio ao processo eleitoral, que tiveram o seu culminar no dia 8 de Agosto, com a realização das eleições presidenciais. O objectivo geral da visita era o acompanhamento da preparação das eleições em Cabo Verde, e colher experiências da utilização das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) para a Gestão dos Processos Eleitorais, que aquele país vem empregando Visita a Pernambuco, Brasil De 26 de Agosto a 7 de Setembro de 2011, uma delegação do Instituto Nacional de Tecnologias de Informação e Comunicação (INTIC) deslocou-se ao Estado de Pernambuco, Brasil, com vista a manter encontros com as instituições dos Sectores Público e Privado que operam no ramo das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) naquele Estado, bem como participar no 39º Seminário Nacional de TICs para Gestão Pública (SECOP). A delegação tinha a seguinte composição: Esta visita teve como objectivo geral o intercâmbio de experiências na área de egovernment Fundamentals, que foram parte integrante do projecto MEGCIP e do programa de actividades do INTIC de 2011, que colocaram a necessidade de conhecer boas experiências de outros países Visita do Presidente da Microsoft África a Moçambique A convite do Ministro da Ciência e Tecnologia (MCT) de Moçambique, Prof. Doutor Eng. Venâncio Massingue, o Presidente da Microsoft África, o maliano Prof. Doutor Cheick Modibo Diarra, realizou no ano passado uma visita de três dias a Moçambique. Durante a visita, Diarra foi recebido pelo Presidente da República, Armando Emílio Guebuza, e visitou o futuro Parque de Ciência e Tecnologia de Maluana, em construção no Distrito da Manhiça, acompanhado pelo MCT. A visita de Diarra, a segunda em cinco anos, inseriu-se nos esforços que têm vindo a ser desenvolvidos entre o Governo de Moçambique e aquela multinacional norte-americana, do ramo das tecnologias de informação e comunicação (TICs), para o reforço e consolidação dos laços de cooperação, que abarca os domínios da Educação, Governo Electrónico, Formação em TICs e Desenvolvimento da Indústria Informática, remontando desde o encontro mantido em 2006 entre o Presidente Armando Guebuza e o patrão da Corporação Microsoft, Bill Gates, durante o Fórum de Líderes Governamentais (GLF) para a Região de África, realizado na cidade sul-africana do Cabo. Como resultado desses laços de cooperação, as partes concluíram, em Novembro último um acordo de parceria que dá a Moçambique o acesso a um pacote de (nove mil e quinhentas) licenças de Software para computadores de mesa e servidores de instituições públicas. 32

34 Figura 9 O Ministro da Ciência da Ciência e Tecnologia, Professor Doutor Eng. Venêncio Massingue, num encontro com o Doutor Cheick Modibo Diarra durante a visita a parque de Maluana Aquisição de Bens e Serviços Durante o exercício económico de 2011, o Instituto Nacional de Tecnologias de Informação e Comunicação (INTIC) adquiriu bens diversos e contratou serviços através de fundos do Orçamento do Estado e dos Projectos GovNet e CPAP. No que concerne ao fundo do Orçamento do Estado, o destaque vai para a contratação de serviços de fornecimento de consumíveis de escritório e de artigos de higiene e géneros alimentícios com vista ao normal funcionamento da instituição. Em relação aos fundos do Projecto CPAP, o INTIC contratou três serviços a saber: 1. Serviço de reparação e manutenção do gerador do CMC de Balama; 2. Serviços de consultoria relativos ao estudo sobre a sustentabilidade dos CPRDs; e 3. Serviços de Instalação dum sistema de captação e retransmissão das emissões da Rádio Moçambique no CMC de Balama. Ainda no âmbito do mesmo projecto, fez-se a aquisição de vários equipamentos informáticos e de rádio como a seguir se indica: 74 Computadores de mesa e respectivas UPS para os CMCs e CPRDs; 2 Fotocopiadoras para os CPRDs de Sofala e Tete; 3 Leitores de CDs/DVDs para os CMCs; e 9 Gravadores de voz para os CMCs. 33

35 Por último, no que diz respeito a contratação de serviços e aquisição de bens com base nos fundos do Projecto GovNET, o INTIC realizou uma contratação de serviços de auditoria para auditar o projecto e adquiriu um número considerável de equipamento de comunicação e informático conforme as tabelas abaixo apresentadas. Table 23. Equipamento de Comunicação # Descrição do Equipamento Quantidade 1 Cisco Catalyst 650E (Switch de Camada 3) 1 2 Cisco ASA Cisco ASA 5510-BUN-K9 6 4 Modulos E1 de 8 Portas (Cisco Network Module NM-8CE-1T-PRI) 6 5 Router Cisco 3945E (Routers Modulares 1) 8 6 Router Cisco 2911/K9 (Routers Modulares 2) 35 7 Access Switch (Cisco Switch WS-C3560X-48T-S) 4 8 Router Cisco 1941/k Cable Labling Machine 2 10 Card Adapter for E1 on Cisco 3945 (Cisco SM-NM) 8 11 Cisco HWIC-2CE1T-PRI (2 ports Channelized T1/E1) HWIC-1T (1 Port) Cabo V Rackmount NTP Server 1 15 Catalyst 3560 x 40 (WS-C 3560X) 5 16 Cisco ASA Table 24. Equipamento Informático # Descrição do Equipamento Quantidade 1 Impressora HP Laserjet P2055DN 11 2 PC HP 6200 PRO MT i GB 27 3 Monitor HP LE1901W 19 WIDE LCD 27 4 Potatil HP Elitebook 8740W i7-620m 8GB 16 5 Servidor HP DL380 G6 QC Chasis 1 6 UPS Evolution PRO 650 VA Execução Orçamental No ano de 2011, a UTICT teve como orçamento para a execução das actividades planificadas um total de ,63 MT (cento e oitenta e seis milhões e setecentos e sessenta mil e oitocentos e oitenta meticais e sessenta e três centavos) provenientes do Orçamento do Estado (OE) e de fundos externos, conforme ilustrado na tabela e gráfico seguintes: Table 25. Fontes de Financiamento das Actividades da UTICT em 2011 No. Agregados Orçamentais Dólares (USD) Euros ( ) Meticais (MT) 1. Orçamento de Funcionamento , ,00 2. Comparticipação do Governo em Projectos , ,00 3. Governo da Itália para o projecto GovNet , PNUD-Actividades ICT no CPAP , ,00 5. Totais , , , ,63 Totais (MT) 34

36 10% 46% Orcamento do funcionamento Comparticipação do Governo em Projectos Governo da Itália para o projecto GovNet PNUD-Actividades ICT no CPAP 41% 3% Figura 10. Fontes de financiamento das actividades da UTICT Do valor total de ,00 MT (noventa e dois milhões e trezentos e quarenta e três mil e oitocentos e cinquenta meticais) disponibilizado através do OE e correspondente ao somatório das linhas 1 e 2 acima, ,00Mt cerca de (80%), se destinavam ao pagamento das comunicações efectuadas através da Rede Electrónico do Governo (GovNET), usando a Banda Larga da TDM. Este montante passou a ser disponibilizado no orçamento do INTIC em cumprimento da decisão do Governo, de centralizar na GovNET a gestão das comunicações electrónicas (correio electrónico e Internet) efectuadas pelas instituições do Estado, uma medida que resultou em melhoria de qualidade de serviços e grande poupança para o Estado. Demonstra-se, a seguir, como foram efectuados os gastos Fundos do Orçamento do Estado Do total de ,00MT, dotado para o exercício de 2011, do qual ,00MT era do Funcionamento e ,00MT da componente interna de Investimento, o INTIC utilizou durante o período, o valor total de ,50MT (noventa e dois milhões, trezentos e trinta e dois mil, e doze meticais e cinquenta centavos). De notar que em 2011, foi liberto o valor do duodécimo retido em resposta ao pedido de reforço solicitado para fazer face ao défice que se verificou no pagamento das despesas da banda larga que, entretanto, por não ter sido concedido o pedido do reforço solicitado, transitou para 2012, com um saldo devedor de ,00MT, que vai ser pago pelo fundo de 2012, o que irá provocar, certamente, outro défice no orçamento desse exercício. Assim, o nosso grau de execução em 2011, foi de 100% em relação à dotação disponibilizada, como demonstra a tabela dos gastos abaixo: 35

37 Table 26. Distribuição das despesas pagas com o Orçamento do Estado Item Designação da despesa Importância MZM I Despesas com o Pessoal 6,272, Salários e outras despesas do Pessoal 5,876, Ajudas de custo fora do País 395, II Bens 3,579, Combustíveis e Lubrificantes 1,592, Material duradoiro de escritório e Consumíveis 7, Material nao Duradoiro de Escritório e Consumíveis 689, Outros bens não duradoiros 1,232, Outros bens duradoiros 48, Manutenção e Reparação de Equipamento 9, III Serviços 82,480, Comunicações 79,970, Manutenção e Reparação de Instalaçoes 72, Manutenção e Reparação de Equipamento 203, Passagens dentro do país 93, Passagens para fora do país 153, Renda de Instalações 662, Seguros 24, Representaçao 128, Outras Despesas 1,172, Total 92,332, Como bem se vê pela tabela acima e pelo gráfico abaixo, a maior de todas as despesas é a de serviços (89,33%) e, dentro destes, as comunicações de banda larga, como já notado anteriormente. 7% 4% Despesas com o Pessoal Bens Serviços 89% Figura 11. Distribuição das despesas do Orçamento do Estado, em percentagens Tal como referenciado anteriormente, o maior constrangimento foi o facto do valor alocado para as despesas da banda larga não ter sido suficiente para o pagamento integral das facturas, nem ter sido concedido o reforço solicitado, o que ocasionou que transitasse para 2012, um saldo devedor de ,00MT (vinte e seis mil, setecentos e oitenta e sete mil, seiscentos e oitenta e dois meticais) Fundos de Projectos Financiados por Parceiros Internacionais Sobre a execução dos fundos de projectos financiados por parceiros internacionais, fornecem-se aqui dados sobre os projectos GovNET e CPAP mas não sobre o MEGCIP, por este ser gerido centralmente pela Coordenação do Projecto. 36

Projecto de Governo Electrónico e de Infra-estruturas de Comunicação

Projecto de Governo Electrónico e de Infra-estruturas de Comunicação Projecto de Governo Electrónico e de Infra-estruturas de Comunicação (Mozambique egovernment and Communication Infrastructure Project) (MEGCIP) 5º Fórum Lusófono das Comunicações Painel 4: Infra-estruturas

Leia mais

Lista de Acrónimos... v. 1. Introdução... 1. 2. Actividades Inscritas no Plano dos Cem Dias... 2

Lista de Acrónimos... v. 1. Introdução... 1. 2. Actividades Inscritas no Plano dos Cem Dias... 2 Í N D I C E Lista de Acrónimos... v 1. Introdução... 1 2. Actividades Inscritas no Plano dos Cem Dias... 2 3. Actividades Inscritas no Plano Económico e Social de 2010... 3 4. Programa de Actividades da

Leia mais

Plano de Comercialização Agrícola para 2011 e 2012

Plano de Comercialização Agrícola para 2011 e 2012 MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO Plano de Comercialização Agrícola para 2011 e 2012 1 Estrutura de apresentação Objectivo do Plano Caracterização geral da comercialização agrícola Principais Intervenientes

Leia mais

República de Moçambique Ministério da Ciência e Tecnologia Projecto de Governo Electrónico e de Infra-estrutura de Comunicação (MEGCIP)

República de Moçambique Ministério da Ciência e Tecnologia Projecto de Governo Electrónico e de Infra-estrutura de Comunicação (MEGCIP) República de Moçambique Ministério da Ciência e Tecnologia Projecto de Governo Electrónico e de Infra-estrutura de Comunicação (MEGCIP) Síntese da II Reunião do Comité Directivo do Projecto MEGCIP Data:

Leia mais

Audiência Parlamentar Internacional em Moçambique Maputo, 19 de Setembro de 2009 1. ELECTRIFICAÇÃO RURAL EM MOÇAMBIQUE Moçambique é rico em recursos energéticos, como é o caso da energia hidroeléctrica,

Leia mais

Eleições Autárquicas 2013

Eleições Autárquicas 2013 Eleições Autárquicas 2013 Boletim sobre o processo político em Moçambique Número EA 28 1 de Agosto de 2013 Editor: Joseph Hanlon Editor Adjunto: Adriano Nuvunga Chefe de redação: Fatima Mimbire Repórter:

Leia mais

DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA MINISTRO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, ENSINO SUPERIOR E TÉCNICO-PROFISSIONAL

DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA MINISTRO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, ENSINO SUPERIOR E TÉCNICO-PROFISSIONAL República de Moçambique Ministério da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico-Profissional (MCTESTP) DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA MINISTRO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, ENSINO SUPERIOR E TÉCNICO-PROFISSIONAL

Leia mais

ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...1 2. ACTIVIDADES PLANIFICADAS E REALIZADAS...3

ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...1 2. ACTIVIDADES PLANIFICADAS E REALIZADAS...3 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...1 2. ACTIVIDADES PLANIFICADAS E REALIZADAS...3 2.1. DESENVOLVIMENTO DA CAPACIDADE HUMANA... 3 2.1.1. Proposta do Plano Nacional de Formação e Desenvolvimento de Recursos Humanos

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA DESCRIÇÃO DO POSTO. Junho de 2012.

ANÚNCIO DE VAGA DESCRIÇÃO DO POSTO. Junho de 2012. ANÚNCIO DE VAGA DESCRIÇÃO DO POSTO Posição: Director Executivo Programa Inter Religioso Contra a Malária (PIRCOM) Projecto Academy for Educational Development/Communication for Change (C Change) Supervisor:

Leia mais

Termos de Referência para Análise das Plataformas das Organizações da Sociedade Civil que trabalham na gestão de recursos naturais em Moçambique

Termos de Referência para Análise das Plataformas das Organizações da Sociedade Civil que trabalham na gestão de recursos naturais em Moçambique Termos de Referência para Análise das Plataformas das Organizações da Sociedade Civil que trabalham na gestão de recursos naturais em Moçambique I. Introdução Nos últimos anos, uma das principais apostas

Leia mais

Moçambique. parcerias internacionais. Rede Bibliotecas Escolares

Moçambique. parcerias internacionais. Rede Bibliotecas Escolares Moçambique parcerias internacionais Rede Bibliotecas Escolares parcerias internacionais Moçambique Projeto de cooperação com Moçambique no âmbito das bibliotecas escolares Rede Bibliotecas Escolares Em

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu UE-PAANE - Programa de Apoio aos Actores Não Estatais TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATO DE ASSISTÊNCIA TECNICA PARA FORMADOR/A EM COMUNICAÇÃO E VISIBILIDADE DAS ORGANIZAÇÕES UE-PAANE

Leia mais

associados do Mukhero

associados do Mukhero Oportunidades e Desafios do Comércio Externo em Moçambique Principais serviços do IPEME que contribuem formalização dos associados do Mukhero Por: Adriano Claire Zimba, Director Geral 27 de Maio de 2014

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA PLANIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO. SÍNTESE DA 15 a SESSÃO PLENÁRIA DO OBSERVATÓRIO DE DESENVOLVIMENTO

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA PLANIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO. SÍNTESE DA 15 a SESSÃO PLENÁRIA DO OBSERVATÓRIO DE DESENVOLVIMENTO REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA PLANIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO SÍNTESE DA 15 a SESSÃO PLENÁRIA DO OBSERVATÓRIO DE DESENVOLVIMENTO Maputo, Abril de 2014 ÍNDICE I. INTRODUÇÃO... 3 II. TEMAS APRESENTADOS...

Leia mais

MOÇAMBIQUE ACTUALIZAÇÃO DE SEGURANÇA ALIMENTAR Janeiro 2005

MOÇAMBIQUE ACTUALIZAÇÃO DE SEGURANÇA ALIMENTAR Janeiro 2005 MOÇAMBIQUE ACTUALIZAÇÃO DE SEGURANÇA ALIMENTAR Janeiro 2005 TIPO DE ALERTA: NORMAL VIGILÂNCIA AVISO EMERGÊNCIA CONTEÚDO Perspectiva sobre Riscos... 2 Precipitação e implicações... 2 Análise de Mercados...

Leia mais

Delegação da União Europeia em Moçambique

Delegação da União Europeia em Moçambique REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS E COOPERAÇÃO GABINETE DO ORDENADOR NACIONAL PARA A COOPERAÇÃO MOÇAMBIQUE / UE Delegação da União Europeia em Moçambique REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE

Leia mais

V ENCONTRO DOS QUADROS DE INFORMÁTICA DA ASSOCIAÇÃO DOS SECRETÁRIOS-GERAIS DOS PARLAMENTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA

V ENCONTRO DOS QUADROS DE INFORMÁTICA DA ASSOCIAÇÃO DOS SECRETÁRIOS-GERAIS DOS PARLAMENTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA V ENCONTRO DOS QUADROS DE INFORMÁTICA DA ASSOCIAÇÃO DOS SECRETÁRIOS-GERAIS DOS PARLAMENTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA I. Introdução O V Encontro dos Quadros de Informática dos Parlamentos de Língua Portuguesa

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE COMISSÃO INTERMINISTERIAL DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Resolução nº /2015

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE COMISSÃO INTERMINISTERIAL DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Resolução nº /2015 REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE COMISSÃO INTERMINISTERIAL DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Resolução nº /2015 Havendo necessidade de aprovar o estatuto orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e

Leia mais

Os Sistemas de Informação Regionais das Cidades e Regiões Digitais na vertente Infraestrutural

Os Sistemas de Informação Regionais das Cidades e Regiões Digitais na vertente Infraestrutural Os Sistemas de Informação Regionais das na vertente Infraestrutural 1, 2 1 Instituto Politécnico de Tomar Tomar, Portugal 2 Centre of Human Language Tecnnology and Bioinformatics Universidade da Beira

Leia mais

Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público. Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio

Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público. Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio Tendo em conta a história económica do nosso País após a independência, a propriedade pública ainda ocupa um lugar muito

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE ACTIVIDADES

RELATÓRIO ANUAL DE ACTIVIDADES SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E REABILITAÇÃO DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DE FORMAÇÃO E ADAPTAÇÕES TECNOLÓGICAS RELATÓRIO ANUAL DE ACTIVIDADES 2006 ÍNDICE 1. Nota Introdutória...

Leia mais

1. Introdução. 2. Situação Actual da Área de Documentação e Arquivo

1. Introdução. 2. Situação Actual da Área de Documentação e Arquivo 1. Introdução A gestão documental e a protecção especial de documentos e arquivos são da responsabilidade do Governo, enquanto instrumento chave de apoio à administração, à cultura, ao desenvolvimento

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DAS FINANÇAS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO DO ESTADO

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DAS FINANÇAS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO DO ESTADO REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO S FINANÇAS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO DO ESTADO ANO 2012 JANEIRO A JUNHO RELATÓRIO 1. Introdução 2. Equilíbrio Orçamental 3. Receitas do Estado 4. Financiamento

Leia mais

1.1. Antecedentes do Estudo

1.1. Antecedentes do Estudo CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO 1.1. Antecedentes do Estudo 1.1.1. Antecedentes do Estudo A estrutura básica do Programa de Cooperação Triangular para o Desenvolvimento Agrícola da Savana Tropical em Moçambique

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 Versão Preliminar Este relatório tem por objectivo da conta do que de mais relevante foi realizado no cumprimento

Leia mais

Estratégia de parceria global da IBIS 2012. Estratégia de parceria global da IBIS

Estratégia de parceria global da IBIS 2012. Estratégia de parceria global da IBIS Estratégia de parceria global da IBIS Aprovada pelo conselho da IBIS, Agosto de 2008 1 Introdução A Visão da IBIS 2012 realça a importância de estabelecer parcerias com diferentes tipos de organizações

Leia mais

PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA

PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA Introdução Nesta edição do Catálogo de Serviços apresentamos os vários tipos de serviços que compõe a actual oferta da Primavera na área dos serviços de consultoria.

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu UE-PAANE - Programa de Apoio aos Actores Não Estatais TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA FORMADOR EM CONTABILIDADE, GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA

Leia mais

Vale Projecto - Simplificado

Vale Projecto - Simplificado IDIT Instituto de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica Vale Projecto - Simplificado VALES Empreendedorismo e Inovação Associados Parceiros / Protocolos IDIT Enquadramento Vale Projecto - Simplificado

Leia mais

Fórum da Conectividade Rural

Fórum da Conectividade Rural FUNDO DO SERVIÇO DE ACESSO UNIVERSAL (FSAU) Fórum da Conectividade Rural O Fundo do Serviço de Acesso Universal e o seu papel na promoção de parcerias Público- Privadas para a conectividade rural Apresentado

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN]

Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN] Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN] Frederico Mendes & Associados Sociedade de Consultores Lda. Frederico Mendes & Associados é uma

Leia mais

Europass-Curriculum Vitae

Europass-Curriculum Vitae Europass-Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Correio(s) electrónico(s) Miguel Pedro Mendes d Araújo Morada(s) Rua António Gustavo Moreira, n.º 35 Hab. 2.5 4400-660 Vila

Leia mais

PROMOVENDO CIDADANIA PARA A MUDANÇA - PROCIMU

PROMOVENDO CIDADANIA PARA A MUDANÇA - PROCIMU PROMOVENDO CIDADANIA PARA A MUDANÇA - PROCIMU A IBIS Moçambique é uma Organização Não Governamental Dinamarquesa, com sede em Maputo que trabalha em Moçambique desde 1976. As áreas temáticas actuais da

Leia mais

Relatório Anual de Atividades

Relatório Anual de Atividades Direção de Serviços de Recrutamento e Assuntos do Serviço Militar DIVISÃO DE ASSUNTOS DA PROFISSIONALIZAÇÃO DO SERVIÇO MILITAR Centro de Informação e Orientação para a Formação e o Emprego Relatório Anual

Leia mais

Eleições Autárquicas 2013

Eleições Autárquicas 2013 Eleições Autárquicas 2013 Boletim sobre o processo político em Moçambique Número EA 17-30 de Junho de 2013 Editor: Joseph Hanlon Editor Adjunto: Adriano Nuvunga Chefe de redação: Fatima Mimbire Repórter:

Leia mais

ACEF/1112/02397 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1112/02397 Relatório preliminar da CAE ACEF/1112/02397 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Do Minho A.1.a. Identificação

Leia mais

Balanço das Medidas do Domínio de Aperfeiçoamento das Tecnologias de Informação de Telecomuicações (ATI)

Balanço das Medidas do Domínio de Aperfeiçoamento das Tecnologias de Informação de Telecomuicações (ATI) Balanço das Medidas do Domínio de Aperfeiçoamento das Tecnologias de Informação de Telecomuicações (ATI) Engº. Evaristo Tone ENAD. 31 de Agosto de 2015 AGENDA Contributo de ATI Inovação Tecnológica Novos

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DAS FINANÇAS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO DO ESTADO

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DAS FINANÇAS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO DO ESTADO REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO S FINANÇAS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO DO ESTADO ANO 2013 JANEIRO A JUNHO RELATÓRIO 1. Introdução 2. Equilíbrio Orçamental 3. Receitas do Estado 4. Financiamento

Leia mais

Moçambique Plano Estratégico 2012 2015. Moçambique Plano Estratégico

Moçambique Plano Estratégico 2012 2015. Moçambique Plano Estratégico Moçambique Plano Estratégico 2012 2015 Moçambique Plano Estratégico 2012 2015 1 Rainha Juga, beneficiaria de uma campanha de cirurgia do Hospital Central da Beira ao distrito de Gorongosa 2 Moçambique

Leia mais

Centro degestão da RedeInformática do Governo

Centro degestão da RedeInformática do Governo 25 de Maio de 2005 O foi criado pelo Governo 15/12/1989 pelo Decreto-lei 429/89 Âmbito Modernização do sector público Objectivo Adopção dos meios que simplifiquem todo o processo de apoio à tomada de decisão

Leia mais

ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Da Beira Interior A.1.a. Identificação

Leia mais

República de Moçambique Ministério das Obras Públicas e Habitação. ABASTECIMENTO DE ÁGUA NAS PRINCIPAIS CIDADES Projectos e Cooperação

República de Moçambique Ministério das Obras Públicas e Habitação. ABASTECIMENTO DE ÁGUA NAS PRINCIPAIS CIDADES Projectos e Cooperação República de Moçambique Ministério das Obras Públicas e Habitação ABASTECIMENTO DE ÁGUA NAS PRINCIPAIS CIDADES Projectos e Cooperação Pedro Paulino Maio 2013 CONTEÚDO 1. CONTEXTO INSTITUCIONAL: Quadro

Leia mais

capítulo 7 Relacionamento com o consumidor de seguros e de fundos de pensões

capítulo 7 Relacionamento com o consumidor de seguros e de fundos de pensões capítulo 7 Relacionamento com o consumidor de seguros e de fundos de pensões 147 Relacionamento com o consumidor de seguros e de fundos de pensões 7.1 Considerações gerais Com vista a fomentar e facilitar

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O POSTO DE CONSELHEIRO EM GESTÃO DE FINANÇAS PUBLICAS

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O POSTO DE CONSELHEIRO EM GESTÃO DE FINANÇAS PUBLICAS I. Introdução TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O POSTO DE CONSELHEIRO EM GESTÃO DE FINANÇAS PUBLICAS O melhoramento da prestação de serviços públicos constitui uma das principais prioridades do Governo da Província

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA (Unidade-Disciplina-Trabalho) DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE MINISTÉRIO DO PLANO E FINANÇAS PROJECTO DE APOIO À GESTÃO ECONÓMICA E FINANCEIRA (PAGEF) TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O RECRUTAMENTO

Leia mais

GOVERNO. Estatuto Orgânico do Ministério da Administração Estatal

GOVERNO. Estatuto Orgânico do Ministério da Administração Estatal REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTE GOVERNO Decreto N. 2/ 2003 De 23 de Julho Estatuto Orgânico do Ministério da Administração Estatal O Decreto Lei N 7/ 2003 relativo à remodelação da estrutura orgânica

Leia mais

Workshop on ICT Strategic Planning. As TICs no Parlamento Moçambicano

Workshop on ICT Strategic Planning. As TICs no Parlamento Moçambicano NAÇÕES UNIDAS Workshop on ICT Strategic Planning in the SADC parliaments FORUM PARLAMENTAR SADC As TICs no Parlamento Moçambicano Sumário 1. Introdução 2. Unidades Funcionais das TIC s 3. Recursos das

Leia mais

M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE

M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL Formador Profissional / Coordenador Pedagógico / Consultor de Formação Nome POEIRAS, VITOR JOAQUIM GALRITO Naturalidade Sumbe, Quanza Sul, Angola

Leia mais

PONTDOC. Sistema de Gestão Documental. Dossier de Produto 02.01.2009 DP10.02. www.pontual.pt UGD 1 de 13

PONTDOC. Sistema de Gestão Documental. Dossier de Produto 02.01.2009 DP10.02. www.pontual.pt UGD 1 de 13 PONTDOC Sistema de Gestão Documental Dossier de Produto DP10.02 02.01.2009 www.pontual.pt UGD 1 de 13 PONTDoc Sistema de Gestão Documental A Pontual A Pontual é uma empresa de capitais 100% nacionais,

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE UM CONSULTOR PARA PRESTAR APOIO ÀS ACTIVIDADES ELEITORAIS EM MOÇAMBIQUE

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE UM CONSULTOR PARA PRESTAR APOIO ÀS ACTIVIDADES ELEITORAIS EM MOÇAMBIQUE TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE UM CONSULTOR PARA PRESTAR APOIO ÀS ACTIVIDADES ELEITORAIS EM MOÇAMBIQUE Local de trabalho: Maputo, Moçambique Duração do contrato: Três (3) meses: Novembro 2011

Leia mais

Id Serviços de Apoio

Id Serviços de Apoio Id Serviços de Apoio Cafetaria do Museu Calouste Gulbenkian e seu prolongamento no jardim. Serviços Centrais Valores em euros Encargos com pessoal 6 219 770 Despesas de funcionamento 9 606 628 Investimento

Leia mais

República de Moçambique. Ministério Das Finanças

República de Moçambique. Ministério Das Finanças República de Moçambique Ministério Das Finanças CEDSIF Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O OBJECTO 1 E/OU OBJECTO 2 MAPUTO, Setembro de 2012 2 Introdução

Leia mais

Id: 40825 (33 years)

Id: 40825 (33 years) Foto não disponível Id: 40825 (33 years) DADOS PESSOAIS: Gênero: Masculino Data de nascimento: 01/02/1982 País: Mozambique, Região: Sofala, Cidade: Beira Ver CV completo Grave o CV TRABALHO DESEJADO: Tipo

Leia mais

Algarve Digital Sessão de trabalho. Janeiro de 2006. Algarve Digital

Algarve Digital Sessão de trabalho. Janeiro de 2006. Algarve Digital Algarve Digital Sessão de trabalho Janeiro de 2006 Agenda Sessão Informativa Ponto de Situação geral do Projecto Algarve Digital Lançamento do Projecto Redes Camarárias Lançamento dos Projectos Intranet

Leia mais

» apresentação. WORKFLOW que significa?

» apresentação. WORKFLOW que significa? » apresentação WORKFLOW que significa? WORKFLOW não é mais que uma solução que permite sistematizar de forma consistente os processos ou fluxos de trabalho e informação de uma empresa, de forma a torná-los

Leia mais

O desafio de informar melhor. Juntos, uma comunicação de sucesso

O desafio de informar melhor. Juntos, uma comunicação de sucesso O desafio de informar melhor Juntos, uma comunicação de sucesso Janeiro 2006 1.Introdução Dar a conhecer à população (e sensibilizar os potenciais beneficiários) o papel que os financiamentos comunitários

Leia mais

Contexto das PME s em Moçambique

Contexto das PME s em Moçambique MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO Conferência sobre Fontes Alternativas de Financiamento às Contexto das em Moçambique Por Claire Zimba, Director Geral Indy Village, 09:30Hrs, 21 de Maio de 2015, Cidade

Leia mais

Anúncio de concurso. Serviços

Anúncio de concurso. Serviços 1/7 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:256532-2013:text:pt:html Grécia-Tessalónica: Serviços de manutenção, apoio e desenvolvimento Web para o sítio Web oficial

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão do Investimento Privado

Sistema Integrado de Gestão do Investimento Privado Conferência Internacional de Promoção de Investimentos Para a Província de Malanje Sistema Integrado de Gestão do Investimento Privado Painel I: Economia e Negócio em Angola Sistema Integrado de Gestão

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão da Qualidade

Manual do Sistema de Gestão da Qualidade Formamos Pessoas! Concebemos Soluções! Manual do Sistema de Gestão da Qualidade Elaborado por Revisto por Aprovado por GT-ISO GT-ISO DT 17 de Novembro de 2011 Código do Documento : MP_DG_MSGQ Versão 2.1

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE DIRECÇÃO NACIONAL DE SAÚDE

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE DIRECÇÃO NACIONAL DE SAÚDE REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE DIRECÇÃO NACIONAL DE SAÚDE Programa Nacional de Controle das DTS/HIV/SIDA Grupo Técnico Relatório do Encontro para Divulgação Dos dados das Taxas de Prevalência

Leia mais

Ministério dos Petróleos

Ministério dos Petróleos Ministério dos Petróleos Decreto Lei nº 10/96 De 18 de Outubro A actividade petrolífera vem assumindo nos últimos tempos importância fundamental no contexto da economia nacional, constituindo por isso,

Leia mais

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES 2015 2 Formar gestores e quadros técnicos superiores, preparados científica e tecnicamente para o exercício de funções na empresa

Leia mais

Estudo Sobre a Disseminação e Adopção das Variedades de Batata Doce de Polpa Alaranjada em Moçambique

Estudo Sobre a Disseminação e Adopção das Variedades de Batata Doce de Polpa Alaranjada em Moçambique Estudo Sobre a Disseminação e Adopção das Variedades de Batata Doce de Polpa Alaranjada em Moçambique Por: Maria Isabel Andrade, Abdul Naico e Jose Ricardo INIA/IITA-Moçambique, Tel.258 1 461610, e-mail:

Leia mais

Plano de Sustentabilidade e Gestão da Segurança Social PSGSS

Plano de Sustentabilidade e Gestão da Segurança Social PSGSS Plano de Sustentabilidade e Gestão da Segurança Social PSGSS Manuel Moreira Coordenador do PSGSS Benguela, 22 e 23 de Maio Agenda Objetivos Gerais Objectivos Estratégicos Estrutura do Projecto Inciativas

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ECONOMIA E FINANÇAS DIRECÇÃO NACIONAL DE PLANIFICAÇÃO E ORÇAMENTO ORÇAMENTO CIDADÃO

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ECONOMIA E FINANÇAS DIRECÇÃO NACIONAL DE PLANIFICAÇÃO E ORÇAMENTO ORÇAMENTO CIDADÃO REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ECONOMIA E FINANÇAS DIRECÇÃO NACIONAL DE PLANIFICAÇÃO E ORÇAMENTO ORÇAMENTO CIDADÃO 5ᵃ Edição ORÇAMENTO CIDADÃO 2016 Visão: Assegurar a participação do Cidadão em

Leia mais

Plano Tecnológico da Educação: um meio para a melhoria do desempenho escolar dos alunos

Plano Tecnológico da Educação: um meio para a melhoria do desempenho escolar dos alunos Plano Tecnológico da Educação Plano Tecnológico da Educação: um meio para a melhoria do desempenho escolar dos alunos 23 de Jun de 2008 O Plano Tecnológico da Educação constitui-se como um poderoso meio

Leia mais

Estatuto-Tipo das Delegações Regionais do Gabinete das Zonas Económicas de Desenvolvimento Acelerado

Estatuto-Tipo das Delegações Regionais do Gabinete das Zonas Económicas de Desenvolvimento Acelerado 34 Diploma Ministerial n.º 22/2015 de 21 de Janeiro Havendo necessidade de regular a organização e o funcionamento do Gabinete das Zonas Económicas de Desenvolvimento Acelerado, abreviadamente designado

Leia mais

CEDSIF Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças. Anúncio de Concurso para 20 Vagas

CEDSIF Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças. Anúncio de Concurso para 20 Vagas MINISTÉRIO DAS FINANÇAS CEDSIF Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças Anúncio de Concurso para 20 Vagas 1. O CEDSIF- Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças

Leia mais

PROGRAMA DE COOPERAÇÃO PARLAMENTAR ENTRE A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA DE PORTUGAL E A ASSEMBLEIA NACIONAL DE CABO-VERDE 2015 2017

PROGRAMA DE COOPERAÇÃO PARLAMENTAR ENTRE A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA DE PORTUGAL E A ASSEMBLEIA NACIONAL DE CABO-VERDE 2015 2017 PROGRAMA DE COOPERAÇÃO PARLAMENTAR ENTRE A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA DE PORTUGAL E A ASSEMBLEIA NACIONAL DE CABO-VERDE 2015 2017 I ENQUADRAMENTO DO PROGRAMA No âmbito do Protocolo de Cooperação Parlamentar

Leia mais

O PAPEL DOS FORNECEDORES PRIVADOS DE ÁGUA EM MOÇAMBIQUE

O PAPEL DOS FORNECEDORES PRIVADOS DE ÁGUA EM MOÇAMBIQUE O PAPEL DOS FORNECEDORES PRIVADOS DE ÁGUA EM MOÇAMBIQUE Suzana Saranga Loforte Gestora de Recursos Hídricos & Meio Ambiente Direcção Nacional de Águas Ministério das Obras Públicas e Habitação de Moçambique

Leia mais

Governação Hospitalar

Governação Hospitalar Aviso: Este projecto encontra-se em fase-piloto e, sem autorização, não pode ser usado para outros fins. Se necessário, contacte o coordenador do DUQuE através de duque@fadq.org Governação Hospitalar em

Leia mais

O QUE A TDM ESTÁ A FAZER PARA SOLUCIONAR OS DESAFIOS DA CONECTIVIDADE RURAL EM MOÇAMBIQUE PROGRAMAS E PRAZOS

O QUE A TDM ESTÁ A FAZER PARA SOLUCIONAR OS DESAFIOS DA CONECTIVIDADE RURAL EM MOÇAMBIQUE PROGRAMAS E PRAZOS O QUE A TDM ESTÁ A FAZER PARA SOLUCIONAR OS DESAFIOS DA CONECTIVIDADE RURAL EM MOÇAMBIQUE PROGRAMAS E PRAZOS DEFINIÇÃO ACTUAL DE COBERTURA No âmbito do projecto de cobertura distrital, um distrito considera-se

Leia mais

Termos de Referência para a componente de Formação Gestão de Projectos de TI

Termos de Referência para a componente de Formação Gestão de Projectos de TI República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

Comunicado de imprensa sobre a Auscultação Pública à volta da versão inicial do Plano Director do ProSAVANA

Comunicado de imprensa sobre a Auscultação Pública à volta da versão inicial do Plano Director do ProSAVANA Programa de Cooperação Trilateral para o Desenvolvimento Agrário do Corredor de Nacala (ProSAVANA) Comunicado de imprensa sobre a Auscultação Pública à volta da versão inicial do Plano Director do ProSAVANA

Leia mais

A Estrategia de Desenvolvimento Rural e o Programa de Promoção do Uso dos Recursos Naturais para o Desenvolvimento

A Estrategia de Desenvolvimento Rural e o Programa de Promoção do Uso dos Recursos Naturais para o Desenvolvimento REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO ESTATAL Direcção Nacional de Promoção do Desenvolvimento Rural A Estrategia de Desenvolvimento Rural e o Programa de Promoção do Uso dos Recursos Naturais

Leia mais

MODELO DE GESTÃO DO SISTAFE

MODELO DE GESTÃO DO SISTAFE REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DO PLANO E FINANÇAS GABINETE DA MINISTRA Unidade Técnica da Reforma Da Administração Financeira do Estado - UTRAFE MODELO DE GESTÃO DO SISTAFE Maputo, 12 de Julho de

Leia mais

7/1/14. Conteúdos da Apresentação

7/1/14. Conteúdos da Apresentação Conteúdos da Apresentação República de Moçambique Ministério da Agricultura Ins:tuto do Algodão de Moçambique XII Reunião do SEACF A. Banze IAM Agronomist Maputo, 7-8 de Junho de 04 Piloto de Seguro Agrário

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE CONTRATAÇÕES PÚBLICAS EM MOÇAMBIQUE

SISTEMA NACIONAL DE CONTRATAÇÕES PÚBLICAS EM MOÇAMBIQUE 2014 FIDIC GAMA ANNUAL CONFERENCE LOCAL INVOLVEMENT IN MAJOR PROJECTS FOR SUSTAINABILITY MAPUTO: 23 TO 26 TH MARCH 2014 Group of African Member Associations International Federation of Consulting Engineers

Leia mais

MODALIDADES PARA A ATRIBUIÇÃO DE GRAUS ACADÉMICOS

MODALIDADES PARA A ATRIBUIÇÃO DE GRAUS ACADÉMICOS AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone: 251 11 5517700 Fax: 251 11 5 517844 website: www.africa-union.org DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS, CIÊNCIA

Leia mais

para um novo ano lectivo

para um novo ano lectivo Ano Lectivo 2008/09 20 medidas de política para um novo ano lectivo Este documento apresenta algumas medidas para 2008/09: Apoios para as famílias e para os alunos Modernização das escolas Plano Tecnológico

Leia mais

DRH- Departamento de Recursos Humanos

DRH- Departamento de Recursos Humanos República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

Estudo de Remuneração 2015

Estudo de Remuneração 2015 2015 information TECHNOLOGY Temporary & permanent recruitment www.pagepersonnel.pt Editorial Page Personnel ir ao encontro do talento A Page Personnel recruta para os seus clientes os melhores perfis qualificados,

Leia mais

O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:378383-2013:text:pt:html

O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:378383-2013:text:pt:html 1/6 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:378383-2013:text:pt:html Polónia-Varsóvia: Contrato-quadro para desenvolvimento de Intranet com base em SharePoint, sistema

Leia mais

República de Moçambique. Plano Estratégico do Sistema Estatístico Nacional 2008-2012

República de Moçambique. Plano Estratégico do Sistema Estatístico Nacional 2008-2012 República de Moçambique Plano Estratégico do Sistema Estatístico Nacional 2008-2012 I. ENQUADRAMENTO O presente Plano Estratégico do Sistema Estatístico Nacional é, no quadro geral do planeamento do Governo,

Leia mais

A Agência de Tecnologia da República Checa e os seus programas

A Agência de Tecnologia da República Checa e os seus programas A Agência de Tecnologia da República Checa e os seus programas A CRIAÇÃO E O LANÇAMENTO DAS ACTIVIDADES DA TA CR A fundação da Agência de Tecnologia da República Checa (adiante designada TA CR ) foi um

Leia mais

República de Moçambique ---------------- Governo da Província de Maputo REGULAMENTO INTERNO DA SECRETARIA PROVINCIAL PREÂMBULO

República de Moçambique ---------------- Governo da Província de Maputo REGULAMENTO INTERNO DA SECRETARIA PROVINCIAL PREÂMBULO República de Moçambique ---------------- Governo da Província de Maputo REGULAMENTO INTERNO DA SECRETARIA PROVINCIAL PREÂMBULO Havendo necessidade de regulamentar o funcionamento da Secretaria Provincial

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS E COOPERAÇÃO GABINETE DO ORDENADOR NACIONAL PARA A COOPERAÇÃO MOÇAMBIQUE / UE

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS E COOPERAÇÃO GABINETE DO ORDENADOR NACIONAL PARA A COOPERAÇÃO MOÇAMBIQUE / UE REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS E COOPERAÇÃO GABINETE DO ORDENADOR NACIONAL PARA A COOPERAÇÃO MOÇAMBIQUE / UE ANÚNCIO DE CONCURSO O Gabinete do Ordenador Nacional para a Cooperação

Leia mais

Perguntas e respostas mais frequentes

Perguntas e respostas mais frequentes Convite n.ºeuropeaid/136-792/dd/act/mz para a apresentação de propostas para o Instrumento Europeu para Democracia e Direitos Humanos Perguntas e respostas mais frequentes Por ocasião do lançamento do

Leia mais

BALANÇO PRELIMINAR DA CAMPANHA AGRÍCOLA (2010/2011)

BALANÇO PRELIMINAR DA CAMPANHA AGRÍCOLA (2010/2011) REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA AGRICULTURA DIRECÇÃO NACIONAL DOS SERVIÇOS AGRÁRIOS BALANÇO PRELIMINAR DA CAMPANHA AGRÍCOLA (2010/2011) Agosto, 2011 Conteúdo de Apresentação 1. Introdução 2. Principais

Leia mais

Termos de Referência

Termos de Referência MAPEAMENTO DE PARTES INTERESSADAS (PARCEIROS E DOADORES) Termos de Referência 1. Contexto O Fundo Mundial para a Natureza (WWF) tem vindo a trabalhar em Moçambique desde os meados dos anos 90 em áreas-chave

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA À REDE DE CONSULTORES

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA À REDE DE CONSULTORES FORMULÁRIO DE CANDIDATURA À REDE DE CONSULTORES da empresa da pessoa de contacto Data: Detalhes de contacto País: Data de preenchimento: Telefone: Fax: e-mail: Caixa Postal: 1. CONSULTORES Os consultores

Leia mais

Marketing de Feiras e Eventos: Promoção para Visitantes, Expositores e Patrocinadores

Marketing de Feiras e Eventos: Promoção para Visitantes, Expositores e Patrocinadores Gestão e Organização de Conferências e Reuniões Organização de conferências e reuniões, nos mais variados formatos, tais como reuniões educativas, encontros de negócios, convenções, recepções, eventos

Leia mais

Direcção do Registo Académico

Direcção do Registo Académico Direcção do Registo Académico EDITAL DE MATRÍCULAS E INSCRIÇÕES PARA OS INGRESSOS DO ANO LECTIVO DE 2015 1. INTRODUÇÃO 1.1. A Direcção do Registo Académico (DRA) da Universidade Eduardo Mondlane (UEM),

Leia mais

ACEF/1314/21732 Relatório final da CAE

ACEF/1314/21732 Relatório final da CAE ACEF/1314/21732 Relatório final da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade De Lisboa A.1.a. Outras Instituições

Leia mais

3. PRINCIPAIS TEMÁTICAS E CARACTERÍSTICAS DE ORGANIZAÇÃO DOS OPEN DAYS 2008

3. PRINCIPAIS TEMÁTICAS E CARACTERÍSTICAS DE ORGANIZAÇÃO DOS OPEN DAYS 2008 1. INTRODUÇÃO Em apenas 5 anos os OPEN DAYS Semana Europeia das Regiões e Cidades tornaram-se um evento de grande importância para a demonstração da capacidade das regiões e das cidades na promoção do

Leia mais

A Estratégia de Lisboa. Plano Tecnológico. e o. Évora, SI@P 17 de Outubro de 2008

A Estratégia de Lisboa. Plano Tecnológico. e o. Évora, SI@P 17 de Outubro de 2008 A Estratégia de Lisboa e o Plano Tecnológico Évora, SI@P 17 de Outubro de 2008 1. Estratégia de Lisboa Estratégia de Lisboa : uma resposta a novos desafios A Globalização e a emergência de novas potências

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE Presidência da República

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE Presidência da República REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE Presidência da República Discurso de Sua Excelência Filipe Jacinto Nyusi, Presidente da República por ocasião do Almoço dos 20 Anos da Cervejas de Moçambique Maputo, 18 de Setembro

Leia mais

Temas: Recomendações: Observações:

Temas: Recomendações: Observações: TI12653 CONFERÊNCIA DA UA DOS MINISTROS DA INDÚSTRIA (CAMI) Recomendações da 18 a Sessão Ordinária da Conferência dos Ministros da Indústria da UA (CAMI 18) a Nível de Altos Funcionários Durban, República

Leia mais

Evolução Nacional da Sociedade da Informação e Comparações Internacionais

Evolução Nacional da Sociedade da Informação e Comparações Internacionais Evolução Nacional da Sociedade da Informação e Comparações Internacionais Forum para a Sociedade da Informação Aveiro, 10 Mar 2006 Luis Magalhães Presidente da UMIC Agência para a Sociedade do Conhecimento,

Leia mais