Controle Inteligente de Robôs Móveis Autônomos utilizando Sistemas Inteligentes

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Controle Inteligente de Robôs Móveis Autônomos utilizando Sistemas Inteligentes"

Transcrição

1 Controle Inteligente de Robôs Móveis Autônomos utilizando Sistemas Inteligentes Aluno: Gabriel Lins Tenório Orientadoras: Roxana Jiménez e Marley Rebuzzi Vellasco Introdução A aplicação de robôs móveis autônomos, atualmente, têm se mostrado crescente nos últimos anos, como por exemplo no caso das montagens automobilísticas, de exploração espacial e de realização de atividades domésticas. Utilizando Sistemas Inteligentes, é possível fornecer ao robô ferramentas computacionais que o permitem executar tarefas sem intervenção humana, tornando-o um robô autônomo capaz de reproduzir certos aspectos humanos como tomada de decisão e aprendizado. Através de sensores, o robô obtém informações sobre o ambiente em que ele se desloca. No caso do controlador Fuzzy, devidamente calibrado, este orienta o robô de forma com que ele desvie de obstáculos e alcance seu alvo. Com uma câmera devidamente instalada na plataforma do robô e através de uma programação de reconhecimento de padrões é possível identificar um objeto, e com o modelo do braço e da garra robóticos, resgatá-lo. Objetivos Desenvolver e aprimorar os conhecimentos sobre robôs móveis autônomos baseados em sistemas inteligentes, aplicando-os em ambientes reais utilizando o robô CoroBot da CoroWare, Inc. Aplicação de diversos tipos de sensores e visão computacional. Utilização e programação de um braço robótico para a captura de um objeto. Características do robô CoroBot Hardware O CoroBot é um robô terrestre que pode ser aplicado em ambientes abertos ou fechados. Possui um computador embarcado, isto é, possui processador, memória RAM e Hard Drive. O robô pode funcionar através da alimentação feita por suas baterias recarregáveis ou diretamente da energia elétrica por meio de cabos. O CoroBot também possui adaptador Wi-Fi, o que torna possível o seu controle (remoto) por meio de outros computadores. O robô possui quatro rodas que são movimentadas por servo-motores (um motor para cada roda) e também possui um manipulador robótico de 3 graus de liberdade com uma pinça robótica capaz de perceber (pelo sensor de toque) e segurar objetos. Para sua navegação, o robô utiliza uma webcam, um sensor LRF (Laser Range Finder) e sensores de contato embarcados em sua plataforma. Software O computador presente no robô estudado utiliza o sistema operacional Windows XP, que possui o programa MATLAB 2011b instalado. Nesse programa, foram feitas todas as programações de controle referentes aos sensores, ao processamento de imagens e aos sistemas Fuzzy.

2 Metodologia Implementação do Sensor Laser Range Finder (LRF) Figura 1.1. Laser LRF Figura 1.2. Laser LRF acoplado ao CoroBot O Laser Range Finder emite ondas de luz que seguem em linha reta, são rebatidas nos obstáculos, e retornam para o sensor que calcula a diferença de fase entre a onda emitida e a recebida. Essa diferença de fase é proporcional ao tempo que a luz emitida leva para chegar ao obstáculo e voltar, e esse tempo é proporcional à distância percorrida. O sensor possui um espelho rotativo que repete esse processo a cada 0,35 até atingir o mapeamento completo (240º). Figura 2. Mapeamentos do LRF Através do MATLAB, o sensor LRF foi configurado de forma a fazer um mapeamento bidimensional (com ângulo de varredura de 240º), e em seguida mapear apenas os pontos de uma reta em três direções: perpendicular à parte frontal do robô, 45º à direita dessa primeira reta e 45º à esquerda.

3 Implementação de Sistemas de Lógica Fuzzy (SLFs) Figura 2.1. Sistema de Inferência Fuzzy Figura 2.2. Função de Pertinência (sensor central) Figura 2.3. Função de Pertinência (sensor esquerdo e direito) Figura 2.4. Função de Pertinência (par de motores esquerdos e direitos) Os sistemas de Lógica Fuzzy [1], diferentemente das lógicas convencionais, possibilitam o uso de valores lógicos intermediários entre as definições de resultado como "verdadeiro" ou "falso". Dessa forma, podemos trabalhar com incertezas e por fim tomar decisões, reproduzindo o comportamento humano. Um sistema Fuzzy possui funções de pertinência que representam o grau de compatibilidade dos elementos de seus conjuntos tendo como funções as suas variáveis linguísticas. No caso estudado, temos como variáveis linguísticas: os mapeamentos do sensor LRF (entradas do sistema ou antecedentes) e as potências fornecidas pelos pares de motores (saídas do sistema ou consequentes).

4 Os conjuntos pertencentes às variáveis linguísticas das leituras dos sensores foram: MP (muito perto), P (perto), L (longe) e ML (muito longe). Para as variáveis linguísticas das potências nas rodas, os conjuntos foram: NG (negativo grande), NP (negativo pequeno), ZE (zero ou neutro), PP (positivo pequeno) e PG (positivo grande). Os valores precisos fornecidos pelo sensor do robô são enviados para os conjuntos Fuzzy sendo transformados em sinais Fuzzy (realização da Fuzzificação). No sistema de inferência Fuzzy, ocorre a ativação das regras estabelecidas, a combinação dos antecedentes, os métodos de implicação e as composições de relações. Na Defuzzificação, é feito o processo inverso, ou seja, a interpretação da informação é processada em valores precisos que determinam as potências que serão fornecidas aos motores das rodas. O controlador Fuzzy obteve êxito com apenas três funções de pertinência, triangulares e trapezoidais, para os sensores (referentes ao mapeamento central, esquerdo e direito) e duas para os motores (referentes à potência do par de motores das rodas dianteiras e traseiras). As figuras 2.3 e 2.4 servem para visualizar tanto a função de pertinência relacionada a um lado do robô como a relacionada ao outro lado devido à simetria com o eixo que passa no centro do robô, sendo a única diferenciação na base de regras. Após uma série de observações sobre o comportamento do modelo estabeleceu-se uma base de regras mais otimizada, eliminando as regras que não seriam ativadas. Através desse método foram implementadas no total 50 regras. Para minimizar os eventuais erros, propagados devido às leituras dos sensores e aos atrasos na comunicação do controlador (latência), foi utilizada a composição de relações Fuzzy em máx-min, o operador de implicação em min, a combinação dos antecedentes (conectivo and) em min, o conectivo or em máx e o método de Defuzzificação em centróide. Programação do Processamento Digital de Imagens Figura 3.1. Reconhecimento de padrões Figura 3.2. Webcam acoplada ao robô O processamento digital de imagens [2], feito com o auxílio da câmera embarcada e de uma programação feita em MATLAB, rastreia objetos de certos padrões de forma e cor. A imagem capturada é dividida em pixels sendo representada por uma função bidimensional f(x,y), como é mostrado na figura 3.1. Nessa função, x e y são as coordenadas dos pixels da imagem (dependentes da escala a ser utilizada) e os valores dessa função representam a intensidade da imagem local. Para simplificar o reconhecimento de padrões, um objeto esférico de cor laranja foi utilizado permitindo a aplicação direta do modelo RGB (Red, Green and Blue). O contorno do objeto esférico também simplificou sua identificação, pois um

5 objeto esférico possui o mesmo contorno circunferencial independentemente do ângulo de captura da câmera. O processamento também apresentou ruídos na imagem (pixels fora de ordem), o que afetou sua morfologia (estrutura geométrica das imagens), sendo necessária a aplicação de operações de Abertura e Fechamento de Morfologia (utilizando o programa CARTOMORPH feita em linguagem de programação C++), cuja importância é fundamental na área de visão computacional. O processo de Abertura de Morfologia serviu para suavizar o contorno da imagem e o processo de fechamento de Morfologia serviu para eliminar os vazios que apareceram na imagem (pequenos orifícios). A cada atualização dos sensores, é feito o teste de reconhecimento de cores através de um método matemático (distância de Euclides), que mede o quão distante a cor obtida está da desejada. Se esse teste for positivo, isto é, a distância de Euclides for menor que certo valor (calculado experimentalmente) o robô se locomove no sentido horário ou anti-horário, de forma a ajustar o contorno do objeto a determinadas coordenadas (x0,y0) e suas vizinhanças de pixels relativas ao raio da esfera, ou seja, centralizar a esfera na matriz de captura de imagem (como mostrado na figura 3.1). Quando a imagem é centralizada o Laser Range Finder mede a distância do robô ao objeto, e um comando de movimento frontal é acionado até que o robô mantenha uma distância mínima do alvo. Entretanto, esse comando é interrompido caso o LRF encontre obstáculos no caminho, ou se os sensores de contato (localizados na parte frontal da base do CoroBot) informarem sobre uma possível colisão. Braço Robótico Figura 4. Braço Robótico do CoroBot Para o controle do braço robótico, acionado por servo-motores, foi utilizado um modelo cinemático desenvolvido [3], que torna possível conhecer o valor dos ângulos de cada articulação do braço (ombro e cotovelo) e a posição em que a garra se encontra em relação a base do braço. A partir de relações trigonométricas entre as articulações citadas e a distância mínima do robô ao alvo, foi feito o cálculo de quais seriam os ângulos desejados para que a garra alcançasse o alvo. A garra robótica possui sensores de pressão entre as pinças que simulam o tato e cujos valores de sensibilidade são adquiridos por uma equação linear de voltagem (V=Valor_Sensor*0,06-30), permitindo detectar a presença do objeto e segurá-lo com a pressão desejada.

6 Figura 5.1. Pinças da garra robótica detectando o objeto Resultados e Discussões Figura 5.2. Robô capturando o objeto A Odometria nos permite estimar a posição do robô ao longo to tempo, tendo o raio da roda, a velocidade angular e a velocidade tangencial das rodas como parâmetros. Para eliminar a variável de tempo foram feitos gráficos da posição vertical x posição horizontal do robô. Também foram desenhados em cada gráfico, através de plots sobrepostos, retângulos e um círculo representando respectivamente os obstáculos e a esfera a ser capturada. Figura 6.1. Teste de odometria 1 Figura 6.2. Teste de odometria 2

7 Figura 6.3. Teste de odometria 3 As figuras acima mostram as simulações bem sucedidas, em ambiente real, de três testes que se diferem por uma pequena alteração nos obstáculos. Os obstáculos e a esfera não estão em escalas reais, apenas presentes nos gráficos para facilitar o entendimento. No teste de odometria 1, o robô segue sua trajetória linearmente até se deparar com um objeto presente nas coordenadas (x=0.8, y=0.9), onde o sensor LRF detecta a proximidade com o mesmo e corrige a trajetória. Em (x=1.8, y=0.4) o robô gira 180º no sentido horário, detecta outro objeto e retorna a direção anterior. Na posição (x=1.9, y=0.9) o robô desvia do objeto, fazendo uma curva para a direita se deparando com a parede. Esse processo se repete até que o robô detecte a esfera, e quando isso ocorre, a programação feita no processamento de imagens faz com que o robô alinhe o centro da esfera com o centro da câmera até que o robô atinja o alvo, capturando-o. No teste de odometria 2, em que um obstáculo é movido, o robô se aproxima deste objeto e desvia para a esquerda, se deparando com a parede. No ponto (x=0.1, y=1) já é possível observar que a câmera detecta a esfera, fazendo o robô seguir em direção ao alvo. Mesmo havendo alguns ruídos no sinal, o robô alcança seu alvo. Um objeto foi novamente movido no teste de odometria 3. Nesse caso, o robô seguiu até o primeiro objeto sem detectá-lo, pois o objeto foi colocado em frente ao ponto cego do sensor LRF (lembrando que não foi utilizado todo o mapeamento bidimensional do sensor). No entanto, o sensor sensível ao toque (localizado na parte frontal do robô e próximo ao solo) detectou uma colisão fazendo o robô dar marcha ré com trajetória curvilínea, até encontrar uma posição segura. Após isso, o restante da lógica do percurso é análogo aos anteriores. Ao mudar o tipo de comunicação do robô (sendo inicialmente feita por meio de uma comunicação interna) para uma conexão sem fio (feita por uma comunicação externa, isto é, outro computador) o resultado foi uma resposta insatisfatória do sistema, tornando necessário reajustar as regras e as funções de pertinência do sistema Fuzzy. Em alguns casos, o robô não reconheceu o objeto a ser capturado em certos pontos da trajetória, e, nesses casos, foi preciso reiniciar os testes. A garra robótica nem sempre capturava com precisão a esfera, pois não foi utilizado um sistema de controle inteligente para a garra (apenas foram informados valores constantes dos ângulos entre as articulações para a captura) o que gerou dependência da exatidão do sistema Fuzzy e do processamento digital de imagem.

8 Conclusões Através do estudo bibliográfico e o entendimento dos sistemas inteligentes, foi possível fornecer ao robô ferramentas para o conhecimento do ambiente por meio de sensores, locomoção por meio de atuadores e correção de trajetória (aprendizado) por meio dos métodos e lógicas implementadas. O aprendizado sobre os sensores e o braço robótico mencionados serão importantes para trabalhos futuros, uma vez eles são aplicados em ampla escala na área de robótica. Os testes simulados em computador e em ambientes reais mostram convergências e algumas divergências, permitindo o maior entendimento dos limites concernentes à programação, ao hardware e ao software e quais métodos se deve utilizar em cada situação de forma a resolver o problema. Por fim, a idéia de um robô que se move de forma autônoma procurando e resgatando objetos sem interferência humana se apresenta como relevante, pois pode ser aplicada em ambientes que representam risco ao ser humano, mas são seguros para as máquinas. Referências 1 - Jerry M. Mendel, Fellow, IEEE. FUZZY LOGIC SYSTEMS FOR ENGINEERING: A TUTORIAL GONZALEZ, R. C.; WOODS, R. E.; CESAR JÚNIOR, R. M.; COSTA, L. F. Processamento de imagens digitais. São Paulo: E. Blucher, Adade Filho, A. Fundamentos de Robótica: Cinemática, Dinâmica e Controle de Manipuladores Robóticos. ITA-CTA. São José dos Campos, 1992.

LASERTECK LTA450 MANUAL DE USO

LASERTECK LTA450 MANUAL DE USO LASERTECK LTA450 MANUAL DE USO 2014 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 INFORMAÇÕES TÉCNICAS... 3 3 CALIBRAGEM DOS MÓDULOS LASER (AFERIÇÃO E TEMPORIZAÇÃO)... 3 3.1 AFERIÇÃO DO LASER PONTO LONGITUDINAL...3 3.2

Leia mais

5 Sistema Experimental

5 Sistema Experimental 5 Sistema Experimental Este capitulo apresenta o sistema experimental utilizado e é composto das seguintes seções: - 5.1 Robô ER1: Descreve o robô utilizado. É dividida nas seguintes subseções: - 5.1.1

Leia mais

SISTEMA INTELIGENTE DE NAVEGAÇÃO E LOCALIZAÇÃO DE ROBÔS MÓVEIS

SISTEMA INTELIGENTE DE NAVEGAÇÃO E LOCALIZAÇÃO DE ROBÔS MÓVEIS SISTEMA INTELIGENTE DE NAVEGAÇÃO E LOCALIZAÇÃO DE ROBÔS MÓVEIS Aluno: Lucas Grativol Ribeiro Orientador: Karla Tereza Figueiredo Leite Introdução As aplicações da robótica fora do contexto industrial têm

Leia mais

Manual de operação TRUCK LASER EDIÇÃO 2004 MOP 0504

Manual de operação TRUCK LASER EDIÇÃO 2004 MOP 0504 Manual de operação TRUCK LASER EDIÇÃO 2004 MOP 0504 INTRODUÇÃO O aparelho TRUCK LASER, permite a aferição dos ângulos característicos de todas as rodas e/ou eixos de caminhões, ônibus e camionetes. CONSIDERAÇÕES

Leia mais

VISÃO COMPUTACIONAL COM A OPENCV MATERIAL APOSTILADO E VEÍCULO SEGUIDOR AUTÔNOMO. Professora da Escola de Engenharia Mauá (EEM/CEUN-IMT).

VISÃO COMPUTACIONAL COM A OPENCV MATERIAL APOSTILADO E VEÍCULO SEGUIDOR AUTÔNOMO. Professora da Escola de Engenharia Mauá (EEM/CEUN-IMT). VISÃO COMPUTACIONAL COM A OPENCV MATERIAL APOSTILADO E VEÍCULO SEGUIDOR AUTÔNOMO Riccardo Luigi Delai 1 ; Alessandra Dutra Coelho 2 1 Aluno de Iniciação Científica da Escola de Engenharia Mauá (EEM/CEUN-IMT);

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM DINAMÔMETRO PARA MOTORES ELÉTRICOS EMPREGADOS EM VEÍCULOS EM ESCALA, COM MEDIDA DE DIRETA DE TORQUE E CARGA VARIÁVEL

DESENVOLVIMENTO DE UM DINAMÔMETRO PARA MOTORES ELÉTRICOS EMPREGADOS EM VEÍCULOS EM ESCALA, COM MEDIDA DE DIRETA DE TORQUE E CARGA VARIÁVEL DESENVOLVIMENTO DE UM DINAMÔMETRO PARA MOTORES ELÉTRICOS EMPREGADOS EM VEÍCULOS EM ESCALA, COM MEDIDA DE DIRETA DE TORQUE E CARGA VARIÁVEL Aluno: Vivian Suzano Orientador: Mauro Speranza Neto 1. Introdução

Leia mais

Processamento Digital de Imagens

Processamento Digital de Imagens Processamento Digital de Imagens Israel Andrade Esquef a Márcio Portes de Albuquerque b Marcelo Portes de Albuquerque b a Universidade Estadual do Norte Fluminense - UENF b Centro Brasileiro de Pesquisas

Leia mais

R O B Ó T I C A. Sensor Smart. Ultrassom. Versão Hardware: 1.0 Versão Firmware: 1.0 REVISÃO 1211.13. www.robouno.com.br

R O B Ó T I C A. Sensor Smart. Ultrassom. Versão Hardware: 1.0 Versão Firmware: 1.0 REVISÃO 1211.13. www.robouno.com.br R O B Ó T I C A Sensor Smart Ultrassom Versão Hardware: 1.0 Versão Firmware: 1.0 REVISÃO 1211.13 Sensor Smart Ultrassom 1. Introdução Os sensores de ultrassom ou ultrassônicos são sensores que detectam

Leia mais

consideradas, entretanto, existem sonares mais sofisticados que são capazes de registrar outros tipos de informações.

consideradas, entretanto, existem sonares mais sofisticados que são capazes de registrar outros tipos de informações. 1 Introdução A robótica ocupa um papel fundamental na indústria. O emprego de manipuladores e máquinas capazes de automatizar processos repetitivos, cansativos, perigosos e inslubre para o ser humano eleva

Leia mais

Novos sistemas mecatrônicos embarcados

Novos sistemas mecatrônicos embarcados CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS Engenharia Mecatrônica - 1º período Novos sistemas mecatrônicos embarcados Prof.: Renato de Souza Dâmaso Henrique Reis João Henrique Luiz Gustavo

Leia mais

Prof. Daniel Hasse. Robótica Industrial

Prof. Daniel Hasse. Robótica Industrial Prof. Daniel Hasse Robótica Industrial Aula 02 - Robôs e seus Periféricos Tipos de Sistemas de Controle Volume de Trabalho Dinâmica e Precisão dos Movimentos Sistemas de Acionamentos Garras Tipos de Sistemas

Leia mais

Que são sensores? São dispositivos que são sensíveis à um fenômeno físico (luz, temperatura, impedância elétrica etc.) e transmitem um sinal para um

Que são sensores? São dispositivos que são sensíveis à um fenômeno físico (luz, temperatura, impedância elétrica etc.) e transmitem um sinal para um Que são sensores? São dispositivos que são sensíveis à um fenômeno físico (luz, temperatura, impedância elétrica etc.) e transmitem um sinal para um dispositivo de medição ou controle. 1 Cite 05 tipos

Leia mais

Controle NeuroFuzzy 1) Introdução 3) Plataforma de testes 2) Objetivo

Controle NeuroFuzzy 1) Introdução 3) Plataforma de testes 2) Objetivo Controle NeuroFuzzy Guilherme Rutzen Leonardo Adams Roni Rigoni {guirutzen,leonardoadams,ronirigoni}@gmail.com 1) Introdução Em robótica móvel, robótica industrial, máquinas-ferramenta, elevadores e muitos

Leia mais

NO ESTUDO DE FUNÇÕES

NO ESTUDO DE FUNÇÕES 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA SEMANA DA MATEMÁTICA 2014 UTILIZAÇÃO DE SOFTWARES GRÁFICOS NO ESTUDO DE FUNÇÕES PIBID MATEMÁTICA 2009 CURITIBA

Leia mais

6 Conclusões e sugestões para trabalhos futuros

6 Conclusões e sugestões para trabalhos futuros 6 Conclusões e sugestões para trabalhos futuros 6.1. Conclusões Neste trabalho estudou-se um sistema de acompanhamento de alvos do tipo pan-tilt atuado por motores de corrente contínua e fixo em um corpo

Leia mais

Manual do Usuário ICCTAB 705B/W/P

Manual do Usuário ICCTAB 705B/W/P Manual do Usuário ICCTAB 705B/W/P 1. Introdução ao Tablet PC 1.1 Diagrama geral do Tablet PC Diagrama Frontal: Figura 1-1. Diagrama Lateral: Figura 1-2 Diagrama Traseiro: Figura 1-3 1.2 Tablet PC - Uso

Leia mais

Espaço de Trabalho. θ 2

Espaço de Trabalho. θ 2 1. ROBÓTICA: CONCEITOS BÁSICOS 1.1 Robôs Manipuladores: Robô: Máquina universal programável que tem existência no mundo físico e atua nele através de movimentos mecânicos. Espaço de Trabalho: Região do

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO DE ALGORITMOS DE APRENDIZADO MULTI- AGENTE EM UM TIME DE FUTEBOL DE ROBÔS

IMPLEMENTAÇÃO DE ALGORITMOS DE APRENDIZADO MULTI- AGENTE EM UM TIME DE FUTEBOL DE ROBÔS IMPLEMENTAÇÃO DE ALGORITMOS DE APRENDIZADO MULTI- AGENTE EM UM TIME DE FUTEBOL DE ROBÔS Aluno: Maurício Pedro Silva Gonçalves Vieira Orientador: Karla Figueiredo Introdução Uma partida de futebol robótico

Leia mais

hardwarecar.com.br 1 Tecla para acionamento do freio de largada e Reset dos cronômetros e Mapas. 4 Teclas para navegação e programações.

hardwarecar.com.br 1 Tecla para acionamento do freio de largada e Reset dos cronômetros e Mapas. 4 Teclas para navegação e programações. Tecla para acionamento do freio de largada e Reset dos cronômetros e Mapas. 4 Teclas para navegação e programações. A saída do chicote esta localizada na parte traseira ou inferior do. hardwarecar.com.br

Leia mais

INTRODUÇÃO A ROBÓTICA

INTRODUÇÃO A ROBÓTICA INTRODUÇÃO A ROBÓTICA RODRIGO PENIDO DE AGUIAR COLÉGIO SÃO PAULO 2015 O que é robótica? A robótica é ciência que estuda a construção de robôs e computação. Ela trata de sistemas compostos por partes mecânicas

Leia mais

Medição tridimensional

Medição tridimensional A U A UL LA Medição tridimensional Um problema O controle de qualidade dimensional é tão antigo quanto a própria indústria, mas somente nas últimas décadas vem ocupando a importante posição que lhe cabe.

Leia mais

Ferramenta para detecção de fadiga em motoristas baseada no monitoramento dos olhos

Ferramenta para detecção de fadiga em motoristas baseada no monitoramento dos olhos Ferramenta para detecção de fadiga em motoristas baseada no monitoramento dos olhos Rafael Dattinger Acadêmico Dalton Solano dos Reis - Orientador Roteiro Introdução/Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

Teste de Sensores e Atuadores do sistema de Injeção Eletrônica de Motocicletas

Teste de Sensores e Atuadores do sistema de Injeção Eletrônica de Motocicletas Teste de Sensores e Atuadores do sistema de Injeção Eletrônica de Motocicletas 2 - Índice: - Introdução. 3 - Acessórios Utilizados. 4 - Funções: - Teste de Polaridade. 5 - Teste de Tensão Contínua: 1,5v

Leia mais

Sistemas de Teste para Avaliação de Máquinas de Medir por Coordenadas

Sistemas de Teste para Avaliação de Máquinas de Medir por Coordenadas Sistemas de Teste para Avaliação de Máquinas de Medir por Coordenadas Conteúdo desta Apresentação 1. Calibração e correção de erros em Máquinas de Medir por Coordenadas 2. Verificação periódica de Máquinas

Leia mais

Procedimento para reinstalação dos aplicativos da mesa multi-toque através da imagem do sistema.

Procedimento para reinstalação dos aplicativos da mesa multi-toque através da imagem do sistema. Procedimento para reinstalação dos aplicativos da mesa multi-toque através da imagem do sistema. 1) Materiais a serem utilizados - Para realizar este procedimento deve-se estar de posse dos seguintes itens:

Leia mais

Experimento 2 Gerador de funções e osciloscópio

Experimento 2 Gerador de funções e osciloscópio Experimento 2 Gerador de funções e osciloscópio 1. OBJETIVO O objetivo desta aula é introduzir e preparar o estudante para o uso de dois instrumentos muito importantes no curso: o gerador de funções e

Leia mais

Título: Controle de um sistema Bola- Barra com realimentação através de imagem

Título: Controle de um sistema Bola- Barra com realimentação através de imagem Título: Controle de um sistema Bola- Barra com realimentação através de imagem Autores: Caio Felipe Favaretto, Henrique Corrêa Ramiro, Rômulo de Oliveira Souza e Marcelo Barboza Silva Professor orientador:

Leia mais

(a) a aceleração do sistema. (b) as tensões T 1 e T 2 nos fios ligados a m 1 e m 2. Dado: momento de inércia da polia I = MR / 2

(a) a aceleração do sistema. (b) as tensões T 1 e T 2 nos fios ligados a m 1 e m 2. Dado: momento de inércia da polia I = MR / 2 F128-Lista 11 1) Como parte de uma inspeção de manutenção, a turbina de um motor a jato é posta a girar de acordo com o gráfico mostrado na Fig. 15. Quantas revoluções esta turbina realizou durante o teste?

Leia mais

Manual do usuário. PIXPRO SP360 (versão para PC) Ver. 4

Manual do usuário. PIXPRO SP360 (versão para PC) Ver. 4 Manual do usuário PIXPRO SP360 (versão para PC) Ver. 4 Antes de você iniciar Declaração de Conformidade Parte responsável: JK Imaging, Ltd. Morada: JK Imaging, Ltd. 17239 South Main Street, Gardena, CA

Leia mais

LASERTECK ALINHADOR PORTÁTIL DIGITAL MODELO LTA 550 MANUAL DE USO

LASERTECK ALINHADOR PORTÁTIL DIGITAL MODELO LTA 550 MANUAL DE USO LASERTECK ALINHADOR PORTÁTIL DIGITAL MODELO LTA 550 MANUAL DE USO 2014 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 CARACTERÍSTICAS GERAIS DO EQUIPAMENTO... 3 3 CARACTERÍSTICAS DOS ÂNGULOS DE MEDIÇÕES... 4 3.1 CAMBER /

Leia mais

Sistema de Teste Para um Torquímetro Dinâmico Telemétrico Aplicado a Eixos Rotativos

Sistema de Teste Para um Torquímetro Dinâmico Telemétrico Aplicado a Eixos Rotativos Sistema de Teste Para um Torquímetro Dinâmico Telemétrico Aplicado a Eixos Rotativos Eudisley G. dos Anjos eudisley@les.ufpb.br Francisco A. Belo belo@les.ufpb.br Manuella D. C. Silva manuella@les.ufpb.br

Leia mais

Encontrando a Linha Divisória: Detecção de Bordas

Encontrando a Linha Divisória: Detecção de Bordas CAPÍTULO 1 Encontrando a Linha Divisória: Detecção de Bordas Contribuíram: Daniela Marta Seara, Geovani Cássia da Silva Espezim Elizandro Encontrar Bordas também é Segmentar A visão computacional envolve

Leia mais

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria n.º 115, de 29 de junho de 1998 O Presidente do Instituto Nacional

Leia mais

Qual gráfico expressa as intensidades das forças que a Terra exerce sobre cada satélite em função do tempo?

Qual gráfico expressa as intensidades das forças que a Terra exerce sobre cada satélite em função do tempo? 1. (Enem 2013) A Lei da Gravitação Universal, de Isaac Newton, estabelece a intensidade da força de atração entre duas massas. Ela é representada pela expressão: F G mm d 1 2 2 onde m1 e m2 correspondem

Leia mais

Desenvolvimento de Amperímetro Alicate Baseado em Magnetômetros GMR para Medição de Correntes Elétricas Contínuas

Desenvolvimento de Amperímetro Alicate Baseado em Magnetômetros GMR para Medição de Correntes Elétricas Contínuas Desenvolvimento de Amperímetro Alicate Baseado em Magnetômetros GMR para Medição de Correntes Elétricas Contínuas Alunos: Marcos Civiletti de Carvalho e Camila Schuina Orientador: Carlos Roberto Hall Barbosa

Leia mais

AUTOMAÇÃO DE CÚPULA DE OBSERVATÓRIO ASTRONÔMICO

AUTOMAÇÃO DE CÚPULA DE OBSERVATÓRIO ASTRONÔMICO AUTOMAÇÃO DE CÚPULA DE OBSERVATÓRIO ASTRONÔMICO Marcella Scoczynski Ribeiro (UTFPR/UEPG) marcella_engcomp@yahoo.com.br Matheus Safraid (UEPG) msafraid@hotmail.com Resumo Este trabalho apresenta os benefícios

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 10ª Série Automação Industrial Engenharia Elétrica A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio

Leia mais

Simulação de coleta de dados em redes de sensores sem o por robôs móveis utilizando a ferramenta Player/Stage

Simulação de coleta de dados em redes de sensores sem o por robôs móveis utilizando a ferramenta Player/Stage Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP Instituto de Ciências Exatas e Biológicas - ICEB Departamento de Computação - DECOM Simulação de coleta de dados em redes de sensores sem o por robôs móveis utilizando

Leia mais

Sensores - Encoder. Encoder linear Mesmo princípio de funcionamento dos encoders rotativos; Podem ser incremental ou absoluto.

Sensores - Encoder. Encoder linear Mesmo princípio de funcionamento dos encoders rotativos; Podem ser incremental ou absoluto. Sensores - Encoder Encoder linear Mesmo princípio de funcionamento dos encoders rotativos; Podem ser incremental ou absoluto. Sensores - Resolvers Usado para medição de posição angular. Princípio de funcionamento

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Sensor / Detector de Fumaça Óptico Endereçável BOSCH - Código: AFD7050. (Uso Conjunto à Central de Alarme de Incêndio FPD7024+D7039). O detector de fumaça código AFD7050 é um equipamento que deve ser instalado

Leia mais

3 Montagem experimental

3 Montagem experimental 3 Montagem experimental Este capítulo tem o objetivo de apresentar a descrição da montagem e dos equipamentos utilizados para o desenvolvimento do trabalho experimental proposto. Primeiramente será discutida

Leia mais

Papel de Parede Secreto

Papel de Parede Secreto USO DO WINDOWS o Windows XP finalmente está perdendo forças no mercado de sistemas operacionais. Na pesquisa mais recente feita pelo StatsCounter, com dados de novembro de 2014, a versão foi ultrapassada

Leia mais

ALB200 ALB250 BALANCEADORA DE RODAS BALANCEADORA DE RODAS MOTORIZADA SISTEMA COLUNA BALANCEADORA DE RODAS MOTORIZADA SISTEMA COLUNA.

ALB200 ALB250 BALANCEADORA DE RODAS BALANCEADORA DE RODAS MOTORIZADA SISTEMA COLUNA BALANCEADORA DE RODAS MOTORIZADA SISTEMA COLUNA. BALANCEADORA DE RODAS ALB250 BALANCEADORA DE RODAS MOTORIZADA SISTEMA COLUNA Equipamento de balanceamento computadorizado com leitura digital para captação do desequilibrio de peso do conjunto pneu/roda.

Leia mais

ALINHADOR DE PAINEL A LASER GEO LASER

ALINHADOR DE PAINEL A LASER GEO LASER MANUAL DE OPERAÇÃO ALINHADOR DE PAINEL A LASER GEO LASER REVISÃO 00 SUMÁRIO 1. INFORMAÇÕES GERAIS... 2 2. MANUTENÇÃO... 3 3. DEFINIÇÃO DOS ÂNGULOS CARACTERÍSTICOS PRINCIPAIS... 4 4. PRÉ-REQUISITOS PARA

Leia mais

ELO Sistemas Eletrônicos S.A. 100406011-002

ELO Sistemas Eletrônicos S.A. 100406011-002 MEDIDOR ELETRÔNICO ELO2106 MANUAL DO USUÁRIO Agosto de 2008 ELO Sistemas Eletrônicos S.A. 100406011-002 Índice ÍNDICE... I INTRODUÇÃO... 1-1 CONTEÚDO DESTE MANUAL... 1-1 ONDE OBTER MAIS INFORMAÇÕES...

Leia mais

Geração de mapas temáticos utilizando os programas GPS TrackMaker, Google Earth e Surfer

Geração de mapas temáticos utilizando os programas GPS TrackMaker, Google Earth e Surfer Geração de mapas temáticos utilizando os programas GPS TrackMaker, Google Earth e Surfer Para produzir os mapas de campo, que são baseados em pontos instantâneos de atributos específicos, como a produtividade,

Leia mais

- 1 - RESUMO SISTEMA DE MEDIÇÃO DE CONSUMOS DE LINHA DA CANELA EM TEMPO REAL

- 1 - RESUMO SISTEMA DE MEDIÇÃO DE CONSUMOS DE LINHA DA CANELA EM TEMPO REAL - 1 - RESUMO SISTEMA DE MEDIÇÃO DE CONSUMOS DE LINHA DA CANELA EM TEMPO REAL A invenção consiste num sistema de medida em tempo real dos consumos de linha da canela em máquinas de ponto preso (classe 300

Leia mais

INFORMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO I

INFORMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO I CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ INFORMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO I Unidade II O usuário se comunica com o núcleo do computador (composto por CPU e memória principal) através de dispositivos de entrada

Leia mais

PrinciPais FUnciOnaLiDaDEs DO robô

PrinciPais FUnciOnaLiDaDEs DO robô PrinciPais FUnciOnaLiDaDEs DO robô 1. Feed em tempo real das câmaras a bordo do robô Uma das principais características do introbot é a sua capacidade de operação em locais remotos, podendo os mesmos ser

Leia mais

Sensores e Atuadores (2)

Sensores e Atuadores (2) (2) 4º Engenharia de Controle e Automação FACIT / 2009 Prof. Maurílio J. Inácio Atuadores São componentes que convertem energia elétrica, hidráulica ou pneumática em energia mecânica. Através dos sistemas

Leia mais

Prof. Célio Conrado 1

Prof. Célio Conrado 1 O usuário se comunica com o núcleo do computador (composto por CPU e memória principal) através de dispositivos de entrada e saída (dispositivos de E/S). Todo objeto que faz parte do sistema e tem por

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM ROBÔ MANIPULADOR INDUSTRIAL

DESENVOLVIMENTO DE UM ROBÔ MANIPULADOR INDUSTRIAL 1 DESENVOLVIMENTO DE UM ROBÔ MANIPULADOR INDUSTRIAL Carlos Henrique Gonçalves Campbell Camila Lobo Coutinho Jediael Pinto Júnior Associação Educacional Dom Bosco 1. Objetivo do Trabalho Desenvolvimento

Leia mais

Reconhecimento de imagem com uso de veículo autônomo. 1/5 www.ni.com

Reconhecimento de imagem com uso de veículo autônomo. 1/5 www.ni.com Reconhecimento de imagem com uso de veículo autônomo "Este artigo aborda o desenvolvimento de um veículo autônomo, que utiliza o reconhecimento de imagens para se locomover até um determinado objeto, identificado

Leia mais

Seleção de comprimento de onda com espectrômetro de rede

Seleção de comprimento de onda com espectrômetro de rede Seleção de comprimento de onda com espectrômetro de rede Fig. 1: Arranjo do experimento P2510502 O que você vai necessitar: Fotocélula sem caixa 06779.00 1 Rede de difração, 600 linhas/mm 08546.00 1 Filtro

Leia mais

Kit Laboratório de Robótica Escolar 411 PLUS

Kit Laboratório de Robótica Escolar 411 PLUS CNPJ 56.233.497/0001-42 0 CNPJ 56.233.497/0001-42 1) Melhor Custo x Benefício do Mercado Brasileiro. 2) Peças e Componentes para diversos usos. 3) Manual de Referência do Software Modelix System Starter.

Leia mais

36 Anais da Semana de Ciência e Tecnologia, Ouro Preto, v. 4, p. 1 120, 2012.

36 Anais da Semana de Ciência e Tecnologia, Ouro Preto, v. 4, p. 1 120, 2012. CONTROLE À DISTÂNCIA DE UM MOTOR UTILIZANDO RECURSOS DE VISÃO COMPUTACIONAL Matheus Henrique Almeida Nascimento 1, Gean Carlo Neves Correa 2, Cristiano Lúcio Cardoso Rodrigues 3 e Sílvia Grasiella Moreira

Leia mais

DRIVER DA TELA SENSÍVEL AO TOQUE MANUAL DE OPERAÇÃO

DRIVER DA TELA SENSÍVEL AO TOQUE MANUAL DE OPERAÇÃO MONITOR LCD DRIVER DA TELA SENSÍVEL AO TOQUE MANUAL DE OPERAÇÃO para Mac Versão 1.0 Modelos aplicáveis PN-L802B/PN-L702B/PN-L602B Conteúdo Introdução...3 Requisitos do sistema...3 Configuração do computador...4

Leia mais

Aviso antes da instalação

Aviso antes da instalação Aviso antes da instalação Desligue a Câmara de Rede se vir fumo ou sentir cheiros estranhos. Não coloque a câmara de rede próximo de fontes de calor como, por exemplo, um televisor ou um forno. Mantenha

Leia mais

Processamento digital de imagens. introdução

Processamento digital de imagens. introdução Processamento digital de imagens introdução Imagem digital Imagem digital pode ser descrita como uma matriz bidimensional de números inteiros que corresponde a medidas discretas da energia eletromagnética

Leia mais

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010 PROPOSTA DE UMA ARQUITETURA DE INTERFACE DE SOFTWARE PARA GERAÇÃO DE NOTAS MUSICAIS PARA DETECÇÃO DE OBSTÁCULOS MAGNA CAETANO DA SILVA 1, GABRIEL DA SILVA 2 RESUMO Para realização deste trabalho foi realizada

Leia mais

Compreendendo o espaço

Compreendendo o espaço Módulo 1 Unidade 2 Compreendendo o espaço Para início de conversa... A forma como você se locomove na cidade para ir de um lugar a outro tem a ver com as direções que você toma e com o sentido para o qual

Leia mais

Visão e Processamento de Imagens. Imagem digital. Processamento Digital de Imagens. Obtenção de uma imagem digital

Visão e Processamento de Imagens. Imagem digital. Processamento Digital de Imagens. Obtenção de uma imagem digital Visão e Processamento de Imagens Hitoshi aula 1 - Introdução 1o Semestre 2004 Ao final dessa aula você deverá saber: Imagem digital Descrição de imagens digitais Processamento digital de imagens definição

Leia mais

Avaliação de Desvio Postural em Ombro utilizando Kinect em uma Visão do Plano Coronal-Anterior 1

Avaliação de Desvio Postural em Ombro utilizando Kinect em uma Visão do Plano Coronal-Anterior 1 Avaliação de Desvio Postural em Ombro utilizando Kinect em uma Visão do Plano Coronal-Anterior 1 Gabriel C. S. G. Paula 2, Pierre Soares Brandão 3, Fernando Luiz de Oliveira 4, Fabiano Fagundes 5 1 Projeto

Leia mais

Olimpíada Brasileira de Robótica 2008

Olimpíada Brasileira de Robótica 2008 2008 Modalidade: Teórica Nível 2 (4º, 5º e 6º anos) Tempo de Duração: 2 horas ome do luno:... Matr:...... Escola:... Cidade:... Estado:...... Uma das 5 Olimpíadas Científicas com apoio financeiro do: Patrocinio:

Leia mais

Schindler 5300 Personalidade. Muito espaço. Sofisticação e modernidade para os elevadores de seu edifício

Schindler 5300 Personalidade. Muito espaço. Sofisticação e modernidade para os elevadores de seu edifício Schindler 5300 Personalidade. Muito espaço. Sofisticação e modernidade para os elevadores de seu edifício Elevadores de Passageiros Schindler Espaço Schindler 5300 significa espaço Ampliamos a cabina de

Leia mais

ANEXO VI ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO E CONTROLE OPERACIONAL

ANEXO VI ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO E CONTROLE OPERACIONAL Anexo VI -fls.1/7 ANEXO VI ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO E CONTROLE OPERACIONAL Serão apresentados a seguir os conceitos, requisitos e especificações básicas do Sistema de Monitoramento e Controle

Leia mais

5 SIMULACAO, EXPERIMENTOS E CALIBRAÇÃO DO ATUADOR

5 SIMULACAO, EXPERIMENTOS E CALIBRAÇÃO DO ATUADOR 5 SIMULACAO, EXPERIMENTOS E CALIBRAÇÃO DO ATUADOR 5.1. Simulação do Atuador O software MATLAB foi usado para a simulação do sistema. As rotinas programadas, com 120 funções e cerca de 4000 linhas de código,

Leia mais

Cintiq 12WX - DTZ-1200WX

Cintiq 12WX - DTZ-1200WX Cintiq 12WX - DTZ-1200WX Descrição A Cintiq é uma das ferramentas mais desejadas entre os artistas digitais, pois combina uma tela de cristal-líquido com 12" polegadas em alta-resolução com uma Tablet

Leia mais

Gerenciamento Total da Informação

Gerenciamento Total da Informação FI-7160 Funções O melhor custo-benefício da categoria Alimentador de grande volume Equipado com LCD Equipado com função de proteção avançada de papel Redutor de Desvio - mecanismo estável de alimentação

Leia mais

Bosch Tecnologia em Medição. FWA 411 e 412 Bosch Alinhadores de direção de última geração para geometria de suspensão

Bosch Tecnologia em Medição. FWA 411 e 412 Bosch Alinhadores de direção de última geração para geometria de suspensão FWA 411 e 412 Bosch Alinhadores de direção de última geração para geometria de suspensão FWA 411 e 412 Bosch Alinhadores de direção de última geração para geometria de suspensão O software Microsoft Windows

Leia mais

NATUREZA DO TRABALHO : PERÍCIA DE ENGENHARIA O USO DE ORTOIMAGENS EM PERÍCIAS DE ENGENHARIA

NATUREZA DO TRABALHO : PERÍCIA DE ENGENHARIA O USO DE ORTOIMAGENS EM PERÍCIAS DE ENGENHARIA NATUREZA DO TRABALHO : PERÍCIA DE ENGENHARIA O USO DE ORTOIMAGENS EM PERÍCIAS DE ENGENHARIA Resumo Em lides que envolvem a apuração de áreas e divisas de imóveis, as atividades de conferência normalmente

Leia mais

1. Compensação de deformações: ROC (Run Out Compensation).

1. Compensação de deformações: ROC (Run Out Compensation). ÂNGULOS DO ALINHAMENTO DE RODAS 1. Compensação de deformações: ROC (Run Out Compensation). Ao instalar a cabeça medidora em uma roda através de um grampo de fixação o eixo de giro da roda (não confundir

Leia mais

FÍSICA. Exatas/Tarde Física e Matemática Prova A Página 1

FÍSICA. Exatas/Tarde Física e Matemática Prova A Página 1 FÍSICA 01 - A figura a seguir representa um eletroímã e um pêndulo, cuja massa presa à extremidade é um pequeno imã. Ao fechar a chave C, é correto afirmar que C N S (001) o imã do pêndulo será repelido

Leia mais

No manual da webcam, ele descobriu que seu sensor de imagem tem dimensão total útil de 2

No manual da webcam, ele descobriu que seu sensor de imagem tem dimensão total útil de 2 1. (Ufsc 2015) Fotografar é uma arte que se popularizou com os celulares e se intensificou com as redes sociais, pois todos querem postar, publicar os seus registros, suas selfies. Talvez alguns celulares

Leia mais

Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Física Gleb Wataghin. F 609 - Tópicos de Ensino de Física. Relatório Parcial

Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Física Gleb Wataghin. F 609 - Tópicos de Ensino de Física. Relatório Parcial Universidade Estadual de Campinas Instituto de Física Gleb Wataghin F 609 - Tópicos de Ensino de Física Relatório Parcial Aluna: Luciene O. Machado Orientador:Antonio Carlos da Costa Coordenador: José

Leia mais

6. Geometria, Primitivas e Transformações 3D

6. Geometria, Primitivas e Transformações 3D 6. Geometria, Primitivas e Transformações 3D Até agora estudamos e implementamos um conjunto de ferramentas básicas que nos permitem modelar, ou representar objetos bi-dimensionais em um sistema também

Leia mais

Sumário. 1. Instalando a Chave de Proteção 3. 2. Novas características da versão 1.3.8 3. 3. Instalando o PhotoFacil Álbum 4

Sumário. 1. Instalando a Chave de Proteção 3. 2. Novas características da versão 1.3.8 3. 3. Instalando o PhotoFacil Álbum 4 1 Sumário 1. Instalando a Chave de Proteção 3 2. Novas características da versão 1.3.8 3 3. Instalando o PhotoFacil Álbum 4 4. Executando o PhotoFacil Álbum 9 3.1. Verificação da Chave 9 3.1.1. Erro 0001-7

Leia mais

SISTEMA SUPERVISÓRIO DE CONTROLE DE UMA CENTRÍFUGA DE PROCESSAMENTO DE AÇÚCAR UTILIZANDO A BANCADA WEG

SISTEMA SUPERVISÓRIO DE CONTROLE DE UMA CENTRÍFUGA DE PROCESSAMENTO DE AÇÚCAR UTILIZANDO A BANCADA WEG Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Automação e Sistemas Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Automação e Sistemas Projeto REUNI 2010 SISTEMA SUPERVISÓRIO DE CONTROLE DE UMA CENTRÍFUGA

Leia mais

Topografia. Conceitos Básicos. Prof.: Alexandre Villaça Diniz - 2004-

Topografia. Conceitos Básicos. Prof.: Alexandre Villaça Diniz - 2004- Topografia Conceitos Básicos Prof.: Alexandre Villaça Diniz - 2004- 1 ÍNDICE ÍNDICE...1 CAPÍTULO 1 - Conceitos Básicos...2 1. Definição...2 1.1 - A Planta Topográfica...2 1.2 - A Locação da Obra...4 2.

Leia mais

Controlo de servomotores com o microcontrolador BX-24

Controlo de servomotores com o microcontrolador BX-24 Controlo de servomotores com o microcontrolador BX-24 Introdução Este documento descreve como se podem controlar servomotores através do BX- 24. É exemplificado o controlo de servomotores normais, assim

Leia mais

Análise de Circuitos

Análise de Circuitos INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Departamento de Engenharia Electrotécnica e de Computadores Secção de Sistemas e Controlo Introdução ao Osciloscópio Março de 2002 Elaborado por: António Serralheiro INTRODUÇÃO

Leia mais

Kit de Máquinas Elétricas Rotativas - XE801 -

Kit de Máquinas Elétricas Rotativas - XE801 - T e c n o l o g i a Kit de Máquinas Elétricas Rotativas - XE801 - Os melhores e mais modernos MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensino tecnológico de qualidade. INTRODUÇÃO Kit de Máquinas Elétricas Rotativas -

Leia mais

COMO CONFIGURAR UM ROTEADOR

COMO CONFIGURAR UM ROTEADOR COMO CONFIGURAR UM ROTEADOR Os equipamentos de sua conexão (computador, modem, roteador, etc.) são muito sensíveis às oscilações de energia. Por isso, sempre que possível, mantenha os ligados a um estabilizador

Leia mais

Palestra sobre os softwares: AFSoft, GeoFieldere Sacam Desenvolvimento e aplicação de tecnologias.

Palestra sobre os softwares: AFSoft, GeoFieldere Sacam Desenvolvimento e aplicação de tecnologias. Palestra sobre os softwares: AFSoft, GeoFieldere Sacam Desenvolvimento e aplicação de tecnologias. Orientador: Lúcio A. C. Jorge Palestrante: Agostinho B. R. da Silva Introdução Embrapa Instrumentação

Leia mais

Em qualquer processo produtivo, deve-se garantir que as

Em qualquer processo produtivo, deve-se garantir que as Confiabilidade, calibração e definições importantes para os instrumentos de medir Os instrumentos de medição são os dispositivos utilizados para realizar uma medição e no âmbito da metrologia legal são

Leia mais

Automatização. de Persianas

Automatização. de Persianas Automatização de Persianas Externas Índice Motores... 3 Motor para Tubo Octogonal 40 mm... 4 Motor para Tubo Octogonal 60 mm... 6 Fixação da Esteira... 8 Controles Remotos... 9 Transmissores Portáteis...

Leia mais

Antena omni vs. antena direcional

Antena omni vs. antena direcional Antena omni vs. antena direcional Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Definições básicas e conceitos da antena Efeitos internos Prós e contras da antena Omni Prós

Leia mais

Ciências E Programa de Saúde

Ciências E Programa de Saúde Governo do Estado de São Paulo Secretaria de Estado da Educação Ciências E Programa de Saúde 19 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE SP Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de

Leia mais

INSTRUMENTAÇÃO DE UM SISTEMA DE LABORATÓRIO DE CONTROLE DE ATITUDE COM RESTRIÇÕES DE CHAVEAMENTO

INSTRUMENTAÇÃO DE UM SISTEMA DE LABORATÓRIO DE CONTROLE DE ATITUDE COM RESTRIÇÕES DE CHAVEAMENTO Anais do 14 O Encontro de Iniciação Científica e Pós-Graduação do ITA XIV ENCITA / 2008 Instituto Tecnológico de Aeronáutica São José dos Campos SP Brasil Outubro 20 a 23 2008. INSTRUMENTAÇÃO DE UM SISTEMA

Leia mais

TÍTULO: ROBÔ CONTROLADO POR LINHA E LUZ CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E TECNOLOGIAS SUBÁREA: ENGENHARIAS

TÍTULO: ROBÔ CONTROLADO POR LINHA E LUZ CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E TECNOLOGIAS SUBÁREA: ENGENHARIAS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: ROBÔ CONTROLADO POR LINHA E LUZ CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E TECNOLOGIAS SUBÁREA:

Leia mais

Aula V Medição de Variáveis Mecânicas

Aula V Medição de Variáveis Mecânicas Aula V Medição de Variáveis Mecânicas Universidade Federal da Bahia Escola Politécnica Disciplina: Instrumentação e Automação Industrial I(ENGF99) Professor: Eduardo Simas(eduardo.simas@ufba.br) Sensores

Leia mais

Potenciação no Conjunto dos Números Inteiros - Z

Potenciação no Conjunto dos Números Inteiros - Z Rua Oto de Alencar nº 5-9, Maracanã/RJ - tel. 04-98/4-98 Potenciação no Conjunto dos Números Inteiros - Z Podemos epressar o produto de quatro fatores iguais a.... por meio de uma potência de base e epoente

Leia mais

2 Texturas com Relevo e Equações de Pré Warping

2 Texturas com Relevo e Equações de Pré Warping 2 Texturas com Relevo e Equações de Pré Warping A noção de warping de imagens é fundamental para o entendimento da técnica abordada nesta dissertação. Este capítulo apresenta definições formais para vários

Leia mais

Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação. Resumo Expandido

Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação. Resumo Expandido Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação Resumo Expandido Título da Pesquisa: Painel Braille para deficientes visuais: interface computacional. Palavras-chave: Painel Braille, Tecnologia Assistiva,

Leia mais

Projeto e implementação de um sistema de controle em malha fechada para transmissão hidrostática usando o sistema Field Point da NI

Projeto e implementação de um sistema de controle em malha fechada para transmissão hidrostática usando o sistema Field Point da NI Projeto e implementação de um sistema de controle em malha fechada para transmissão hidrostática usando o sistema Field Point da NI "A implementação do sistema SCADA usando Field Point e interface LabVIEW,

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Sensor / Detector de Fumaça Óptico Convencional + Módulo Endereçável Código: AFDFE. (Ideal Para Utilizar em Conjunto com a Central de Alarme de Incêndio AFSLIM). O detector de fumaça código AFDFE é um

Leia mais

Respostas do Estudo Dirigido do Capítulo 14 Classical pattern recognition and image matching"

Respostas do Estudo Dirigido do Capítulo 14 Classical pattern recognition and image matching Respostas do Estudo Dirigido do Capítulo 14 Classical pattern recognition and image matching" 1 Com suas palavras explique o que é Reconhecimento de Padrões- RP. Quais são os fases clássicas que compõem

Leia mais

Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Física

Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Física Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Física 01. Alternativa (A) No início do intervalo de tempo ( t), demarcado no gráfico, devemos encontrar uma aceleração constante e positiva, logo um pedaço

Leia mais

Detecção e Rastreamento de Objetos coloridos em vídeo utilizando o OpenCV

Detecção e Rastreamento de Objetos coloridos em vídeo utilizando o OpenCV Detecção e Rastreamento de Objetos coloridos em vídeo utilizando o OpenCV Bruno Alberto Soares OLIVEIRA 1,3 ; Servílio Souza de ASSIS 1,3,4 ; Izadora Aparecida RAMOS 1,3,4 ; Marlon MARCON 2,3 1 Estudante

Leia mais

2013 Questão 1: Pressão atmosférica e pressão hidrostática GABARITO: A Resolução Questão 2: Equação fundamental da ondulatória

2013 Questão 1: Pressão atmosférica e pressão hidrostática GABARITO: A Resolução Questão 2: Equação fundamental da ondulatória 2013 Questão 1: Pressão atmosférica e pressão hidrostática Para realizar um experimento com uma garrafa PET cheia d'agua, perfurou-se a lateral da garrafa em três posições a diferentes alturas. Com a garrafa

Leia mais