Actual contexto do mercado turístico e perspectivas futuras. Luis Patrão Porto, 18 de Junho de 2009

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Actual contexto do mercado turístico e perspectivas futuras. Luis Patrão Porto, 18 de Junho de 2009"

Transcrição

1 Actual contexto do mercado turístico e perspectivas futuras Luis Patrão Porto, 18 de Junho de 2009

2 Portugal um dos principais destinos turísticos mundiais Turistas do Estrangeiro 12,3 milhões 12º na Europa 20º no Mundo Receitas Turísticas milhões 14º na Europa 23º no Mundo Dormidas Globais 39,2 milhões Principais mercados externos: Reino Unido 27,9% das dormidas 2008 Alemanha 14,0% Espanha 11,7%

3 Tipologia da oferta existente empreendimentos turísticos dos quais 78% são estabelecimentos hoteleiros quartos dos quais 82% em estabelecimentos hoteleiros 2/3 de dormidas de estrangeiros 1/3 de dormidas de nacionais

4 Tipologia da oferta existente - classificação Dos 158 empreendimentos turísticos classificados nos últimos 3 anos: 61 são de 4* e 5* (39%) Subida do nível médio de classificação de 3,4 estrelas para mais próximo de 4 estrelas Comparando com Quadruplicou a oferta de 5* no Algarve Triplicou a oferta de 5* no País

5 Taxas de ocupação quarto [2008] Fonte: INE

6 Sazonalidade Julho, Agosto e Setembro concentram 38% da procura nacional e 36% da procura estrangeira Sazonalidade da Procura Nacional v.s. Procura Estrangeira (% dormidas) [2008] Fonte: INE

7 Concentração territorial 85% das dormidas de estrangeiros ocorrem no Algarve, Lisboa e Madeira Estrangeiros Nacionais Total Global Algarve , , ,4 Lisboa 5.921,1 84,2% 2.504,4 52,1% 8.425,5 73,6% Madeira 5.446,3 756, ,2 Norte 1.832, , ,6 Centro 1.412, , ,8 15,8% 47,9% Açores 597,6 529, ,5 26,4% Alentejo 292,1 796, ,7 Fonte: INE Dormidas em milhares, 2008

8 Volume de receitas turísticas Proveitos globais na hotelaria 1.962,5 milhões Receitas turísticas 7.440,1 milhões Fontes: INE e BP

9 Medidas políticas estruturais Aprovação do PENT Plano Estratégico Nacional do Turismo Criação do Turismo de Portugal, I.P.

10 Plano Estratégico Nacional do Turismo objectivos Crescer mais em receitas (100% - 15 mil milhões ) que em número de turistas estrangeiros (60% - 20 milhões) Requalificação dos destinos consolidados Lançamento dos Pólos de Desenvolvimento Turístico prioritários Organização por fileiras de produto turístico estratégico Fonte: PENT

11 Duas abordagens estratégicas: regional e sectorial 7 novos Pólos de Desenvolvimento Turístico Douro Serra da Estrela Leiria-Fátima Oeste Litoral Alentejano Alqueva Porto Santo

12 Duas abordagens estratégicas: regional e sectorial 10 Produtos Turísticos Estratégicos Golfe Sol e Mar City / Short Breaks Negócios Touring Cultural e Paisagístico Gastronomia e Vinhos Náutico Saúde Natureza Residencial

13 Mercados prioritários

14 Acessibilidade Novas rotas aéreas - iniciativa.pt Combater a sazonalidade Alimentar os fluxos de City Breaks e de Turismo de Negócios Moscovo Varsóvia Helsínquia

15 Notoriedade Acções directas com operadores turísticos e companhias aéreas (hard selling)

16 Notoriedade Campanhas internacionais de publicidade

17 Notoriedade Campanha internacional de publicidade em Espanha

18 Notoriedade Campanha de turismo interno

19 Notoriedade Portugal Masters Eventos de Destaque Organização de eventos de dimensão internacional Maior evento internacional de golfe em Portugal, integrado no European Tour. Moto GP do Estoril Evento de motociclismo integrado no circuito mundial. Rally de Portugal Evento realizado no sul de Portugal, integrado no Campeonato Mundial de Rallies. Audi MedCup (Portimão) Circuito de vela de cruzeiro mais importante do Mediterrâneo, contando com a participação de alguns dos melhores e mais famosos skippers e tripulantes da actualidade Estoril Open de Ténis Maior evento de ténis em Portugal integrado no circuito mundial ATP (Association of Tennis Professionals). World Touring Car Championship (Porto e Estoril) Competição integrada no principal circuito internacional de carros de turismo. Red Bull Air Race (Porto) Espectáculo de acrobacia aérea com transmissão internacional. Experimenta Design (Lisboa) Evento anual, realizado alternadamente em Lisboa e Amesterdão, dedicado às áreas do design industrial, arquitectura, moda, multimédia e outras.

20 Melhorar a qualidade do espaço público Investir em: Frentes de praia Ciclovias e zonas pedonais Centros históricos Zonas monumentais Sinalética turística Recuperação de património

21 Melhorar a animação Apoiar a Cultura Casa da Música Serralves Museu Berardo CCB Centro Cultural Belém Allgarve Promover Eventos Desportivos Golfe Vela Hipismo Automobilismo Motociclismo

22 Incrementar a qualidade e o conhecimento Novas Escolas de Hotelaria e Turismo Programas certificados por Lausanne Lançamento do HMI Hospitality Management Institute Sistema de estatísticas evoluído e disponível PROTurismo

23 Atracção de marcas Aumentar o número de marcas hoteleiras internacionais com presença em Portugal Apoiar o desenvolvimento e internacionalização das marcas hoteleiras nacionais Adoptar os melhores standards internacionais Garantir presença em todos os canais comerciais da oferta turística Separar a oferta empreendimento turístico da do alojamento local

24 A dualidade turismo / imobiliária e a nova Lei dos Empreendimentos Turísticos Garantir prioridade ao negócio turístico sobre a componente imobiliária Salvaguardar condições para a existência de uma Reserva Turística Nacional Adoptar sistemas de classificação em que a componente serviço édeterminante Criar condições para melhor aproveitamento turístico do imobiliário construído em zonas de lazer Criar mecanismos de incentivo a projectos turísticos (de raiz ou de requalificação) Separar a gestão da propriedade da gestão do uso turístico

25 Melhorar o desempenho dos serviços públicos Desburocratizar e simplificar procedimentos Fortalecer a capacidade de acção integrada Turismo de Portugal Apostar na renovação e na mudança Novas Entidades Regionais de Turismo

26 Portugal nos rankings de competitividade Mediterrâneo 2º União Europeia 10º Mundo 17º Itens mais bem pontuados para Portugal: quadro regulatório ambiente empresarial e infra-estruturas recursos humanos, culturais e naturais

27

Portugal: Destino Competitivo?

Portugal: Destino Competitivo? Turismo O Valor Acrescentado da Distribuição Portugal: Destino Competitivo? Luís Patrão Turismo de Portugal, ip Em 2006 Podemos atingir 7.000 milhões de euros de receitas turísticas Teremos perto de 37,5

Leia mais

A Estratégia Nacional para o Turismo em Espaços de Baixa Densidade

A Estratégia Nacional para o Turismo em Espaços de Baixa Densidade A Estratégia Nacional para o Turismo em Espaços de Baixa Densidade Maria José Catarino Vogal do Conselho Directivo Trancoso, 28 de Outubro de 2009 TURISMO - Contributo para o desenvolvimento sustentado

Leia mais

Promoção Turística 2007. Lisboa, 26 de Fevereiro de 2007

Promoção Turística 2007. Lisboa, 26 de Fevereiro de 2007 Promoção Turística 2007 Lisboa, 26 de Fevereiro de 2007 plano 2007 Plano Nacional de Promoção Turística Plano Destino Portugal Planos Regionais de Promoção Turística Algarve Lisboa Madeira P&Norte Centro

Leia mais

Algarve Uma Região de Excelência em Turismo Sustentável

Algarve Uma Região de Excelência em Turismo Sustentável Algarve Uma Região de Excelência em Turismo Sustentável Eng. Paulo Pedro Faro, 17 de Novembro de 2008 Conteúdo 1 2 3 4 O desempenho turístico do Algarve tenderá a evoluir para uma menor dependência face

Leia mais

SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO

SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO AVISOS N. OS 33 E 34 / SI/ 2009 CRITÉRIOS DE INSERÇÃO DE PROJECTOS NO PÓLO DE COMPETITIVIDADE E TECNOLOGIA TURISMO 2015 TIPOLOGIAS DE INVESTIMENTO

Leia mais

2166 Diário da República, 1. a série N. o 67 4 de Abril de 2007 PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS

2166 Diário da República, 1. a série N. o 67 4 de Abril de 2007 PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS 2166 Diário da República, 1. a série N. o 67 4 de Abril de 2007 PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Resolução do Conselho de Ministros n. o 52/2007 A Resolução do Conselho de Ministros n. o 33/2004, de

Leia mais

boletim trimestral - n.º 1 - junho 2013 algarve conjuntura turística

boletim trimestral - n.º 1 - junho 2013 algarve conjuntura turística boletim trimestral - n.º 1 - junho 2013 algarve conjuntura turística indicadores 1. Movimento de passageiros no aeroporto de Faro 1.1. Movimento total de passageiros 1.2. Passageiros desembarcados por

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO NACIONAL DO TURISMO. Para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal. Síntese

PLANO ESTRATÉGICO NACIONAL DO TURISMO. Para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal. Síntese PLANO ESTRATÉGICO NACIONAL DO TURISMO Para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal Síntese 1 O PENT - Plano Estratégico Nacional do Turismo é uma iniciativa governamental, da responsabilidade do Ministério

Leia mais

SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO

SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO CRITÉRIOS DE INSERÇÃO DE PROJECTOS NO PÓLO DE COMPETITIVIDADE E TECNOLOGIA TURISMO 2015 TIPOLOGIAS DE INVESTIMENTO ELEGÍVEIS 1. No âmbito dos

Leia mais

O PATRIMÓNIO NATURAL E O DO ALGARVE. Conversas sobre a Ria Formosa 3 de Março de 2011

O PATRIMÓNIO NATURAL E O DO ALGARVE. Conversas sobre a Ria Formosa 3 de Março de 2011 O PATRIMÓNIO NATURAL E O DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO DO ALGARVE Conversas sobre a Ria Formosa 3 de Março de 2011 1. PENT - estratégia para o desenvolvimento do Turismo em Portugal RCM 53/2007, de 04 de Abril

Leia mais

SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO (RETIFICADA)

SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO (RETIFICADA) SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO CRITÉRIOS DE INSERÇÃO DE PROJETOS NO PÓLO DE COMPETITIVIDADE E TECNOLOGIA TURISMO 2015 TIPOLOGIAS DE INVESTIMENTO ELEGÍVEIS (RETIFICADA) 1.

Leia mais

2006-2015. Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006

2006-2015. Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006 2006-2015 Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006 Portugal 2015 Portugal 2015 - Metas 2005 2015 Douro Douro Oeste Oeste Serra da Estrela Serra da Estrela Alqueva Litoral Alentejano Litoral Alentejano

Leia mais

Desafios do Turismo em Portugal 2014

Desafios do Turismo em Portugal 2014 Desafios do Turismo em Portugal 2014 Crescimento Rentabilidade Inovação 46% O Turismo em Portugal contribui com cerca de 46% das exportações de serviços e mais de 14% das exportações totais. www.pwc.pt

Leia mais

Novos hotéis de 5 estrelas quadruplicaram em três anos

Novos hotéis de 5 estrelas quadruplicaram em três anos Algarve qualifica oferta turística Novos hotéis de 5 estrelas quadruplicaram em três anos Nos últimos três anos, o número de hotéis de cinco estrelas no Algarve cresceu quatro vezes mais do que no triénio

Leia mais

Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo. Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes

Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo. Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes 2 Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo Índice 1 Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT) 2 Crédito

Leia mais

Data 26 07 2009. Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo

Data 26 07 2009. Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo Área sectorial TURISMO E LAZER Designação do documento Diagnóstico Sectorial Contacto da equipa TT-THINKTUR (Luís Correia da Silva) Data 26 07 2009 Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de

Leia mais

Turismo Residencial: Um Desafio/Oportunidade para os Agentes Económicos Algarvios

Turismo Residencial: Um Desafio/Oportunidade para os Agentes Económicos Algarvios Research Sectorial Turismo Residencial: Um Desafio/Oportunidade para os Agentes Económicos Algarvios Julho 2007 Procura/Oferta Turística em Lisboa. 1. Posicionamento do destino Portugal no Turismo Mundial...

Leia mais

para o desenvolvimento do turismo em portugal

para o desenvolvimento do turismo em portugal para o desenvolvimento do turismo em portugal Nuno Fazenda Turismo de Portugal, I.P Coimbra, 9 abril 2015 1 Do plano de ação turismo 2020 ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS TURISMO 2020: PROCESSO ABERTO E PARTICIPADO

Leia mais

O Turismo em Portugal após 2009 Oportunidades e Desafios

O Turismo em Portugal após 2009 Oportunidades e Desafios O Turismo em Portugal após 2009 Oportunidades e Desafios II Conferência Hotelaria e Turismo 18 Junho 2009 1 Importância do Turismo na Economia Portuguesa VAB Turismo / VAB Economia 10% 9% 8% 7% 6% 5% 2002

Leia mais

Porque é que o Turismo. é essencial para a Economia Portuguesa?

Porque é que o Turismo. é essencial para a Economia Portuguesa? Porque é que o Turismo é essencial para a Economia Portuguesa? 14 milhões de hóspedes Vindos do Reino Unido, Alemanha, Espanha, França, Brasil, EUA Num leque de países que alarga ano após ano. 9,2 % do

Leia mais

Cristina Siza Vieira AHP Associação da Hotelaria de Portugal. European Cities Hotel Forecast for 2016 and 2017

Cristina Siza Vieira AHP Associação da Hotelaria de Portugal. European Cities Hotel Forecast for 2016 and 2017 Cristina Siza Vieira AHP Associação da Hotelaria de Portugal European Cities Hotel Forecast for 2016 and 2017 Hotel Epic Sana, 12 de abril 2016 Indicadores do Turismo AML & LISBOA Portugal vs. Área Metropolitana

Leia mais

Atividade Turística com resultados positivos em 2014

Atividade Turística com resultados positivos em 2014 Estatísticas do Turismo 2014 28 de julho de 2015 Atividade Turística com resultados positivos em 2014 Segundo os dados provisórios da Organização Mundial de Turismo, as chegadas de turistas internacionais,

Leia mais

Internacionalização do setor de Atividades de Mar, Rio & Natureza

Internacionalização do setor de Atividades de Mar, Rio & Natureza Internacionalização do setor de Atividades de Mar, Rio & Natureza 1 História ATP A Associação de Turismo do Porto e Norte, A.R. Porto Convention & Visitors Bureau (ATP) é uma organização sem fins lucrativos,

Leia mais

Destino Turístico Porto e Norte de Portugal

Destino Turístico Porto e Norte de Portugal O Caminho Português de Santiago Novas Perspetivas `14 -`20 Destino Turístico Porto e Norte de Portugal Ponte de Lima, 30 setembro`14 Importância económica do Turismo. das indústrias mais importantes do

Leia mais

HOTELARIA RELATÓRIO DE CONJUNTURA

HOTELARIA RELATÓRIO DE CONJUNTURA HOTELARIA RELATÓRIO DE CONJUNTURA AEP / GABINETE DE ESTUDOS Julho de 2006 A actividade da hotelaria insere-se na CAE 55 Alojamento e Restauração, que, por sua vez, integra o sector do turismo, um dos sectores

Leia mais

Ocupação em Empreendimentos Turísticos. Taxa de ocupação-quarto 2012

Ocupação em Empreendimentos Turísticos. Taxa de ocupação-quarto 2012 Ocupação em Empreendimentos Turísticos Taxa de ocupação-quarto 2012 Ocupação em Empreendimentos Turísticos Síntese A taxa de ocupação-quarto registada no país, em 2012, foi de 51,5%, com os residentes

Leia mais

ALENTEJO. UM PRODUTO TURÍSTICO QUE VENDE. Abril 2011

ALENTEJO. UM PRODUTO TURÍSTICO QUE VENDE. Abril 2011 ALENTEJO. UM PRODUTO TURÍSTICO QUE VENDE. Abril 2011 sobre nós A impressão digital da Agência Abreu tem o relevo da experiência única mais de 170 anos de história, o que torna na mais antiga agência de

Leia mais

indicadores 1. Hóspedes 1.1. Número total de hóspedes 1.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 1.3. Hóspedes por país de origem

indicadores 1. Hóspedes 1.1. Número total de hóspedes 1.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 1.3. Hóspedes por país de origem boletim trimestral - n.º 2 - setembro 2013 algarve conjuntura turística indicadores 1. Hóspedes 1.1. Número total de hóspedes 1.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 1.3. Hóspedes por país de origem

Leia mais

ANÁLISE ESTATÍSTICA j a n e i r o m a i o 2011 1

ANÁLISE ESTATÍSTICA j a n e i r o m a i o 2011 1 ANÁLISE ESTATÍSTICA j a n e i r o m a i o 2011 1 ANÁLISE DE DORMIDAS NACIONAIS E ESTRANGEIRAS Estabelecimentos Hoteleiros, Aldeamentos e Apartamentos Turísticos Acumulado Janeiro Maio 2010/2011 A Turismo

Leia mais

indicadores 1. Hóspedes 2.1. Número total de hóspedes 2.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 2.3. Hóspedes por país de origem

indicadores 1. Hóspedes 2.1. Número total de hóspedes 2.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 2.3. Hóspedes por país de origem boletim trimestral - n.º 6 - outubro 2014 algarve conjuntura turística indicadores 1. Hóspedes 2.1. Número total de hóspedes 2.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 2.3. Hóspedes por país de origem 1.

Leia mais

Portugal e a Política de Coesão 2007-2013

Portugal e a Política de Coesão 2007-2013 MINISTÉRIO DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL Portugal e a Política de Coesão 2007-2013 2013 Rui Nuno Baleiras Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional Centro

Leia mais

boletim trimestral - edição especial - n.º 0 - abril 2013 algarve conjuntura turística 2. Capacidade de alojamento na hotelaria global

boletim trimestral - edição especial - n.º 0 - abril 2013 algarve conjuntura turística 2. Capacidade de alojamento na hotelaria global boletim trimestral - edição especial - n.º 0 - abril 2013 algarve conjuntura turística indicadores 1. Movimento de passageiros no Aeroporto de Faro 1.1. Movimento total de passageiros 1.2. Movimento mensal

Leia mais

RESTAURANTE DO FUTURO

RESTAURANTE DO FUTURO RESTAURANTE DO FUTURO LEADING TENDENCIES CARLOS COSTA IDTOUR UNIQUE SOLUTIONS/ UNIVERSIDADE DE AVEIRO PESO DA RÉGUA, 13.JANEIRO.2011 PARCEIROS DO PROJECTO CAROLINA GAUTIER / ISABEL MARTINS JOSÉ BRÁS /

Leia mais

indicadores 1. Capacidade de alojamento na Hotelaria Global

indicadores 1. Capacidade de alojamento na Hotelaria Global boletim trimestral - n.º 4 - março 2014 algarve conjuntura turística indicadores 1. Capacidade de alojamento na Hotelaria Global 2. Hóspedes 2.1. Número total de hóspedes 2.2. Hóspedes por tipologia de

Leia mais

RELATÓRIO DE CONJUNTURA AEP / GABINETE DE ESTUDOS

RELATÓRIO DE CONJUNTURA AEP / GABINETE DE ESTUDOS HOTELARIA RELATÓRIO DE CONJUNTURA AEP / GABINETE DE ESTUDOS Julho de 2005 A actividade da hotelaria insere-se na CAE 55 Alojamento e Restauração, que, por sua vez, integra o sector do turismo, um dos sectores

Leia mais

HOTELARIA 2008. AEP / Gabinete de Estudos

HOTELARIA 2008. AEP / Gabinete de Estudos HOTELARIA 2008 AEP / Gabinete de Estudos Junho de 2008 1 1. INFORMAÇÃO SOBRE AS EMPRESAS Segundo os dados das Empresas em Portugal 2005, do INE, em 2005 o sector do Alojamento e Restauração compreendia

Leia mais

3. Turismo e Lazer na Região de Lisboa

3. Turismo e Lazer na Região de Lisboa 3. Turismo e Lazer na Região de Lisboa 1. PRESSUPOSTOS O presente documento procura sintetizar várias contribuições para a definição, no horizonte de 2020, de uma estratégia, de um conjunto de medidas

Leia mais

Após muitos anos como Operadora de Turismo, o Clube Viajar começou a sua atividade como operador de Incoming sob o nome de PORTUGAL HOLIDAYS.

Após muitos anos como Operadora de Turismo, o Clube Viajar começou a sua atividade como operador de Incoming sob o nome de PORTUGAL HOLIDAYS. Após muitos anos como Operadora de Turismo, o Clube Viajar começou a sua atividade como operador de Incoming sob o nome de PORTUGAL HOLIDAYS. Assim, foram selecionados profissionais experientes nessa área

Leia mais

Análise Regional dezembro 2015

Análise Regional dezembro 2015 Portugal Em, o Algarve voltou a liderar o País com 16,6 milhões de dormidas (34% de quota no País) e cresceu 2,7% face a 2014. Lisboa posicionou-se no 2.º lugar com 12,3 milhões de dormidas e assinalou,

Leia mais

O sector do turismo. Algarve

O sector do turismo. Algarve O sector do turismo no Algarve Destino turístico Algarve Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT) - Linhas orientadoras para o Algarve - Principais recursos: (não exaustivo) Praias e falésias Campos

Leia mais

Suíça. Mercado em Ficha. Mercado emissor de 12,1 milhões de turistas em 2010, com 1,6% da quota mundial

Suíça. Mercado em Ficha. Mercado emissor de 12,1 milhões de turistas em 2010, com 1,6% da quota mundial Espace Mittelland 1,7 M hab (1º) Nordwestschweiz 1,0 M hab (5º) Ostschweiz 1,1 M hab (4º) Mercado emissor de 12,1 milhões de turistas em 2010, com 1,6% da quota mundial 10.º mercado da procura externa

Leia mais

TOURING CULTURAL produto estratégico para Portugal

TOURING CULTURAL produto estratégico para Portugal TOURING CULTURAL produto estratégico para Portugal O TURISMO CULTURAL HOJE 44 milhões de turistas procuram turismo cultural na Europa O património cultural aproxima civilizações e motiva a viagem A preservação

Leia mais

HOTELARIA E GOLFE EM PORTUGAL. 20 de Janeiro 2006

HOTELARIA E GOLFE EM PORTUGAL. 20 de Janeiro 2006 HOTELARIA E GOLFE EM PORTUGAL 20 de Janeiro 2006 ÍNDICE 1. PONTOS FORTES E FRACOS DO DESTINO 2. OS HOTÉIS TIVOLI E O GOLFE 3. VANTAGENS DO SEGMENTO GOLFE PARA OS HOTÉIS 4. FACTORES CRÍTICOS DE SUCESSO

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À

SISTEMA DE INCENTIVOS À SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISOS PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS INOVAÇÃO PRODUTIVA EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO Elisabete Félix Turismo de Portugal, I.P. - Direcção de Investimento PRIORIDADE

Leia mais

Compromisso para o Crescimento Verde e o Turismo

Compromisso para o Crescimento Verde e o Turismo www.pwc.pt Compromisso para o Crescimento Verde e o Turismo 16 Cláudia Coelho Diretora Sustainable Business Solutions da Turismo é um setor estratégico para a economia e sociedade nacional o que se reflete

Leia mais

Plano de Intervenção para o Turismo Equestre no Alentejo e Ribatejo. 10 de Julho de 2015

Plano de Intervenção para o Turismo Equestre no Alentejo e Ribatejo. 10 de Julho de 2015 Plano de Intervenção para o Turismo Equestre no Alentejo e Ribatejo 10 de Julho de 2015 Agenda 1. Abordagem metodológica 2. Diagnóstico de mercado 3. Estratégia de consolidação A. Planeamento e organização

Leia mais

turismo no litoral versus turismo no interior português. o destino turístico serra da estrela

turismo no litoral versus turismo no interior português. o destino turístico serra da estrela turismo no litoral versus turismo no interior português. o destino turístico serra da estrela 1 resumo: abstract: 1 71 turismo no litoral versus turismo no interior português. o destino turístico serra

Leia mais

Segurança, património e gastronomia do Porto e norte cativam mais franceses e espanhóis

Segurança, património e gastronomia do Porto e norte cativam mais franceses e espanhóis Segurança, património e gastronomia do Porto e norte cativam mais franceses e espanhóis Já não vêm do Reino Unido, mas de França, Espanha, Alemanha e Itália a maior parte dos turistas estrangeiros que

Leia mais

O turismo e o seu contributo para o desenvolvimento da Madeira

O turismo e o seu contributo para o desenvolvimento da Madeira O turismo e o seu contributo para o desenvolvimento da Madeira Lisboa, 5 de Julho 2012 Bruno Freitas Diretor Regional de Turismo da Madeira O Destino Madeira A Região Autónoma da Madeira (RAM) ocupa, desde

Leia mais

Henrique Lourenço Séqua Tours

Henrique Lourenço Séqua Tours TURISMO NÁUTICO NA RIA FORMOSA Henrique Lourenço Séqua Tours Ria Formosa Somos gente de sorte! A questão é saber o que fazemos com ela A Ria Formosa é um manancial de riqueza com muito ainda por explorar.

Leia mais

Golfe e Turismo: indústrias em crescimento

Golfe e Turismo: indústrias em crescimento CAPÍTULO I CAPÍTULO I Golfe e Turismo: indústrias em crescimento O universo do golfe, bem visível hoje em muitos territórios, tem desde logo ao nível de contribuição uma relação de causa consequência com

Leia mais

O sector do turismo no Algarve

O sector do turismo no Algarve O sector do turismo no Algarve Destino turístico Algarve Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT) - Linhas orientadoras para o Algarve - Principais recursos: (não exaustivo) Praias e falésias Campos

Leia mais

Perfil do Turista Internacional do Porto e Norte de Portugal no Aeroporto Francisco Sá Carneiro no 1º Trimestre de 2013 FICHA TÉCNICA

Perfil do Turista Internacional do Porto e Norte de Portugal no Aeroporto Francisco Sá Carneiro no 1º Trimestre de 2013 FICHA TÉCNICA FICHA TÉCNICA O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP) e o Aeroporto Sá Carneiro, realizou o

Leia mais

Belux. Campanha de Promoção Conjunta Turismo de Portugal & Brussels Airlines

Belux. Campanha de Promoção Conjunta Turismo de Portugal & Brussels Airlines Belux Campanha de Promoção Conjunta Turismo de Portugal & Brussels Airlines 1. O Mercado Emissor da Bélgica Em 2008, no quadro global da procura turistica para Portugal, a Bélgica foi o décimo mercado

Leia mais

Lisboa ExcelênciaTurística PLANO DE COMUNICAÇÃO. 13 de fevereiro2015

Lisboa ExcelênciaTurística PLANO DE COMUNICAÇÃO. 13 de fevereiro2015 Lisboa ExcelênciaTurística PLANO DE COMUNICAÇÃO 13 de fevereiro2015 LISBOA COM EXCELENTE PERFORMANCE EM 2014 Lisboa lidera crescimento europeu > Cidade com maior crescimento na Europa +15,5%dormidastotaisnahotelaria

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS 1 de 6 - mobilidade humana e OBJECTIVO: Identifica sistemas de administração territorial e respectivos funcionamentos integrados. O Turismo Guião de Exploração Indicadores sobre o turismo em Portugal 27

Leia mais

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas 16 de Novembro de 2015 Internacionalização - Desafios Diversificar Mercados Alargar a Base Exportadora 38º PORTUGAL TEM MELHORADO A SUA

Leia mais

O turismo em Portugal: caracterização e perspectivas de desenvolvimento

O turismo em Portugal: caracterização e perspectivas de desenvolvimento O turismo em Portugal: caracterização e perspectivas de desenvolvimento Eva Milheiro Escola Superior de Educação de Portalegre 1. Introdução O turismo, pelo estímulo que confere à economia e ao desenvolvimento

Leia mais

O TURISMO NO ESPAÇO RURAL 2005

O TURISMO NO ESPAÇO RURAL 2005 O TURISMO NO ESPAÇO RURAL 2005 Elaborado por: Maria Julieta Martins Coordenado por: Teresinha Duarte Direcção de Serviços de Estudos e Estratégia Turísticos Divisão de Recolha e Análise Estatística Índice

Leia mais

Turismo no Espaço Rural. A oferta e a procura no TER

Turismo no Espaço Rural. A oferta e a procura no TER A oferta e a procura no TER 2007 Índice Introdução Capacidade de alojamento Estimativa de dormidas Taxas de ocupação-cama Anexos 2 Introdução. Em 2007 estavam em funcionamento em Portugal 1.023 unidades

Leia mais

Projectar o Algarve no Futuro

Projectar o Algarve no Futuro Projectar o Algarve no Futuro Os Novos Desafios do Algarve Região Digital paulo.bernardo@globalgarve.pt 25 Maio 2007 Auditório Portimão Arena Um mundo em profunda mudança O Mundo enfrenta hoje um processo

Leia mais

DADOS DE MERCADO 2010/2011 BRASIL

DADOS DE MERCADO 2010/2011 BRASIL DADOS DE MERCADO 2010/2011 BRASIL HÓSPEDES HOTELARIA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA (NUTSII) (Fonte: INE, PORTUGAL) Hóspedes hotelaria - AM Lisboa 268.153 224.435 153.292 183.962 167.661 90.897 87.686 101.723

Leia mais

ATELIÊ: ATIVOS DO TERRITÓRIO E TURISMO

ATELIÊ: ATIVOS DO TERRITÓRIO E TURISMO ATELIÊ: ATIVOS DO TERRITÓRIO E TURISMO Ponte de Lima, 27 de maio de 2013 ccdr-n.pt/norte2020 AGENDA 1. 2. Questões Factos e números de diagnóstico uma base de partida para reflexão O que representa o turismo

Leia mais

Press Release. Worx divulga WMarket Report 1ºS 2008

Press Release. Worx divulga WMarket Report 1ºS 2008 Press Release No: 77 / DZ Data: 15 de Setembro de 2008 Edifício Taurus, Campo Edifício Pequeno, Taurus, 48 4º 1000-081 Campo Pequeno, Lisboa 48 4º 1000-081 Lisboa + 351 217 999 960 tel. + 351 217 999 965

Leia mais

III.2. Do Plano de Acção à Subvenção Global: A contratualização com Associação de Municípios no âmbito do INAlentejo

III.2. Do Plano de Acção à Subvenção Global: A contratualização com Associação de Municípios no âmbito do INAlentejo III.2. Do Plano de Acção à Subvenção Global: A contratualização com Associação de Municípios no âmbito do INAlentejo A contratualização com associações de municípios no âmbito dos Programas Operacionais,

Leia mais

A procura dos cursos da Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril triplicou

A procura dos cursos da Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril triplicou Pág: 12 Área: 18,37 x 22,86 cm² Corte: 1 de 5 Entrevista ALEXANDRA PEREIRA Directora da Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril A procura dos cursos da Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril triplicou

Leia mais

Enquadramento Turismo Rural

Enquadramento Turismo Rural Enquadramento Turismo Rural Portugal é um País onde os meios rurais apresentam elevada atratividade quer pelas paisagens agrícolas, quer pela biodiversidade quer pelo património histórico construído o

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES TURISMO DE PORTUGAL, I.P.

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES TURISMO DE PORTUGAL, I.P. RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2009 TURISMO DE PORTUGAL, I.P. 1 ÍNDICE 1. Introdução... 3 2. Enquadramento... 6 2.1. Evolução do Sector Turístico e da Economia Nacional..6 2.2. Orgânica Interna.. 7 3. Orientações

Leia mais

A Competitividade dos Portos Portugueses O Turismo e o Sector dos Cruzeiros

A Competitividade dos Portos Portugueses O Turismo e o Sector dos Cruzeiros O Turismo e o Sector dos Cruzeiros Agenda 1. Portugal e o Mar 2. Os Cruzeiros no PENT 3. O Turismo na Economia Portuguesa 4. O Segmento de Cruzeiros Turísticos 5. Cruzeiros Turísticos em Portugal Terminais

Leia mais

MAR Alentejano. Um Oceano de Oportunidades. Roberto Grilo Vice-Presidente da CCDR Alentejo. Porto, 30 de maio de 2014

MAR Alentejano. Um Oceano de Oportunidades. Roberto Grilo Vice-Presidente da CCDR Alentejo. Porto, 30 de maio de 2014 MAR Alentejano Um Oceano de Oportunidades Roberto Grilo Vice-Presidente da CCDR Alentejo Porto, 30 de maio de 2014 1 MAR Alentejano, um Oceano de Oportunidades Roteiro: - Crescimento Inteligente/Crescimento

Leia mais

Turismo. Evolução recente e perspetivas. Junho 2013. Este documento foi redigido com base em informação disponível até 25 de Junho 2013.

Turismo. Evolução recente e perspetivas. Junho 2013. Este documento foi redigido com base em informação disponível até 25 de Junho 2013. Turismo Evolução recente e perspetivas Este documento foi redigido com base em informação disponível até 25 de. . 1. Sumário executivo... 2 2. Evolução recente 2.1 Turismo mundial... 8 2.2 Turismo em Portugal...

Leia mais

INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT

INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT TURISMO: TENDÊNCIAS E SOLUÇÕES Exmos. Senhores Conferencistas, Antes de

Leia mais

Plano de Promoção e Internacionalização para 2014

Plano de Promoção e Internacionalização para 2014 Plano de Promoção e Internacionalização para 214 O Plano de Promoção e Internacionalização (PPI) do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto, I.P. (IVDP, IP) para 214 assenta numa lógica de continuidade

Leia mais

Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários

Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários Plano de Ação para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal 2014-2020 Braga, 15 de janeiro 2014 Nuno Fazenda Turismo de Portugal, I.P. TURISMO Importância económica

Leia mais

Novo Aeroporto de Lisboa e privatização da ANA

Novo Aeroporto de Lisboa e privatização da ANA Novo Aeroporto de Lisboa e privatização da ANA O turismo de Portugal não precisa de uma cidade aeroportuária nem de um mega aeroporto; O desenvolvimento do turismo de Portugal, num quadro de coesão territorial

Leia mais

TURISMO DE PORTUGAL HORIZONTE 2015

TURISMO DE PORTUGAL HORIZONTE 2015 TURISMO DE PORTUGAL HORIZONTE 2015 João Cotrim de Figueiredo 10 Out 2014 Turismo: crescimento e resiliência No século do Turismo? Mais de 1.100 milhões de turistas em 2014 OMT prevê crescimento médio anual

Leia mais

DADOS DE MERCADO 2010/2011 ITÁLIA

DADOS DE MERCADO 2010/2011 ITÁLIA DADOS DE MERCADO 2010/2011 ITÁLIA HÓSPEDES HOTELARIA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA (NUTSII) (Fonte: INE, PORTUGAL) Hóspedes hotelaria - AM Lisboa 196.964 189.266 202.743 156.846 190.137 193.585 180.698

Leia mais

TOURISM AND HOSPITALITY TODAY AND TOMORROW

TOURISM AND HOSPITALITY TODAY AND TOMORROW TOURISM AND HOSPITALITY TODAY AND TOMORROW Volume 5 Número 1 Setembro 2015 Volume 5 Number 1 September 2015 Volumen 5 Número 1 Septiembre 2015 www.isce-turismo.com ISSN: 2183-0800 Organização Apoios Recensão

Leia mais

CB RICHARD ELLIS PORTUGAL

CB RICHARD ELLIS PORTUGAL CB RICHARD ELLIS PORTUGAL Apresentação da Empresa 2011 Índice Página 1. CB Richard Ellis 3 2. CB Richard Ellis no Mundo 4 3. CB Richard Ellis na Região EMEA 7 4. O Grupo CBRE Portugal 8 5. Prémios Internacionais

Leia mais

XIII International Tourism and Leisure Symposium. Barcelona 21st and 22 st of April 2004

XIII International Tourism and Leisure Symposium. Barcelona 21st and 22 st of April 2004 XIII International Tourism and Leisure Symposium Barcelona 21st and 22 st of April 2004 O que é o Turismo de Lisboa É uma Associação Privada sem fins lucrativos declarada de interesse público pelo Governo

Leia mais

O TURISMO NO ESPAÇO RURAL 2006

O TURISMO NO ESPAÇO RURAL 2006 O TURISMO NO ESPAÇO RURAL 2006 Elaborado por: Ana Paula Gomes Bandeira Coordenado por: Teresinha Duarte Direcção de Serviços de Estudos e Estratégia Turísticos Divisão de Recolha e Análise Estatística

Leia mais

INQUÉRITO MOTIVACIONAL CIDADE DE LISBOA

INQUÉRITO MOTIVACIONAL CIDADE DE LISBOA INQUÉRITO MOTIVACIONAL 2014 CIDADE DE LISBOA INTRODUÇÃO Nos últimos anos, o Turismo de Lisboa tem vindo a realizar o Inquérito Motivacional, junto de turistas nacionais e estrangeiros que se tenham hospedado

Leia mais

Uma abordagem à visão de Portugal

Uma abordagem à visão de Portugal Uma abordagem à visão de Portugal Como é que os operadores turísticos podem contribuir para um novo posicionamento XXXVIII Congresso da APAVT: Potenciar Recursos, Romper Bloqueios, Ganhar Mercado painel

Leia mais

Aviso para Apresentação de Candidaturas n.º 13/SI/2012 Inovação - Empreendedorismo Qualificado

Aviso para Apresentação de Candidaturas n.º 13/SI/2012 Inovação - Empreendedorismo Qualificado Aviso para Apresentação de Candidaturas n.º 13/SI/2012 Inovação - Empreendedorismo Qualificado Prazos De 24.10.2012 a 05.09.2013 Área Tipo de Projecto Incentivos às Empresas Inovação - Empreendedorismo

Leia mais

Propostas para Revitalização do sector do Turismo Residencial Janeiro de 2013

Propostas para Revitalização do sector do Turismo Residencial Janeiro de 2013 Propostas para Revitalização do sector do Turismo Residencial Janeiro de 2013 APR Associação Portuguesa de Resorts A Associação Portuguesa de Resorts (APR) tem por missão promover a imagem, empresas e

Leia mais

vindo a verificar nos últimos tempos. As pers- próximo, estando prevista, a título de exemplo, náuticos internacionais que se realizam nos

vindo a verificar nos últimos tempos. As pers- próximo, estando prevista, a título de exemplo, náuticos internacionais que se realizam nos DO TURISMO DE LISBOA DADOS Março PERFORMANCE POSITIVA No primeiro trimestre de, a capital portuguesa continuou a demonstrar uma boa pectivas são igualmente positivas para o futuro vindo a verificar nos

Leia mais

4. CARACTERIZAÇÃO DA PROCURA TURÍSTICA NOÇÃO E FORMAS DE PROCURA

4. CARACTERIZAÇÃO DA PROCURA TURÍSTICA NOÇÃO E FORMAS DE PROCURA 4. CARACTERIZAÇÃO DA PROCURA TURÍSTICA NOÇÃO E FORMAS DE PROCURA A procura turística é tida como uma importante componente do sistema turístico, que pode ser traduzida como o conjunto de bens e serviços

Leia mais

TURISMO DE NATUREZA. AEP / Gabinete de Estudos

TURISMO DE NATUREZA. AEP / Gabinete de Estudos TURISMO DE NATUREZA AEP / Gabinete de Estudos Junho de 2008 1 1. Situação a nível europeu De acordo com o Estudo realizado por THR (Asesores en Turismo Hotelería y Recreación, S.A.) para o Turismo de Portugal,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DA HOTELARIA DE PORTUGAL: INDICADORES DE MAIO MARCADOS POR EVENTOS NACIONAIS E INTERNACIONAIS

ASSOCIAÇÃO DA HOTELARIA DE PORTUGAL: INDICADORES DE MAIO MARCADOS POR EVENTOS NACIONAIS E INTERNACIONAIS Lisboa, 30 de julho de 2014 ASSOCIAÇÃO DA HOTELARIA DE PORTUGAL: INDICADORES DE MAIO MARCADOS POR EVENTOS NACIONAIS E INTERNACIONAIS Grande Lisboa puxou o mês A AHP Associação da Hotelaria de Portugal

Leia mais

Assembleia da República

Assembleia da República Subcomissão de Turismo da Assembleia da República Luís Patrão 6 Março 2008 Portugal é um dos 20 principais destinos mundiais 2007 Turistas do Estrangeiro 12,3 milhões Dormidas Globais 39,6 milhões Receitas

Leia mais

OBJECTIVOS DO OBSERVATÓRIO:

OBJECTIVOS DO OBSERVATÓRIO: ENQUADRAMENTO: O Observatório do Turismo de Lisboa é uma estrutura interna da Associação Turismo de Lisboa, criada em 1999. A ATL é uma associação privada de utilidade pública, que conta actualmente com

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO VINHO NA PROMOÇÃO DO TURISMO. Fórum Anual Vinhos de Portugal 26 de novembro 2014 João Cotrim de Figueiredo

A IMPORTÂNCIA DO VINHO NA PROMOÇÃO DO TURISMO. Fórum Anual Vinhos de Portugal 26 de novembro 2014 João Cotrim de Figueiredo A IMPORTÂNCIA DO VINHO NA PROMOÇÃO DO TURISMO Fórum Anual Vinhos de Portugal 26 de novembro 2014 João Cotrim de Figueiredo O potencial competitivo de Portugal Vinhos únicos no mundo Porto e Madeira Vinhos

Leia mais

Agenda 21 Local do Concelho de Redondo. Síntese do Diagnostico do Concelho

Agenda 21 Local do Concelho de Redondo. Síntese do Diagnostico do Concelho Agenda 21 Local do Concelho de Redondo Síntese do Diagnostico do Concelho Redondo 2004 INTRODUÇÃO O presente documento constituí uma Síntese do Diagnóstico do concelho, elaborado no âmbito da Agenda 21Local

Leia mais

O Enoturismo em Portugal Caracterização da oferta e da procura Apresentação de resultados

O Enoturismo em Portugal Caracterização da oferta e da procura Apresentação de resultados O Enoturismo em Portugal Caracterização da oferta e da procura Apresentação de resultados 26 de novembro 2014 Teresa Ferreira DPE/Departamento de Desenvolvimento e Inovação 1.Enquadramento 2. Caraterização

Leia mais

ESTRATÉGIA REGIONAL DE ESPECIALIZAÇÃO INTELIGENTE: ATELIÊ DO CAPITAL SIMBÓLICO, TECNOLOGIAS E SERVIÇOS DO TURISMO

ESTRATÉGIA REGIONAL DE ESPECIALIZAÇÃO INTELIGENTE: ATELIÊ DO CAPITAL SIMBÓLICO, TECNOLOGIAS E SERVIÇOS DO TURISMO ESTRATÉGIA REGIONAL DE ESPECIALIZAÇÃO INTELIGENTE: ATELIÊ DO CAPITAL SIMBÓLICO, TECNOLOGIAS E SERVIÇOS DO TURISMO ccdr-n.pt/norte2020 30 DE MAIO DE 2013 PORTO Principais Conceitos A competitividade das

Leia mais

Lisboa um destino turístico dinâmico

Lisboa um destino turístico dinâmico ENCONTRO DE QUADROS DA CML Lisboa um destino turístico dinâmico Cristina Siza Vieira Fórum Lisboa, 19 de novembro 2015 Turismo no mundo (2014) Curiosidades: 1,1 mil milhões de chegadas de turistas internacionais

Leia mais

Região Competitiva, Resiliente, Empreendedora e Sustentável com base na valorização do Conhecimento

Região Competitiva, Resiliente, Empreendedora e Sustentável com base na valorização do Conhecimento Região Competitiva, Resiliente, Empreendedora e Sustentável com base na valorização do Conhecimento Volta ao Emprego Albufeira 23.10.14 Catarina Cruz mcruz@ccdr-alg.pt A Politica de Coesão 2014-2020 e

Leia mais

LIS - 20 Milhões de Passageiros

LIS - 20 Milhões de Passageiros LIS - 20 Milhões de Passageiros O balanço de 2 anos de integração na VINCI AIRPORTS 07 de janeiro de 2016 > PLANO DE VOO < Integração VINCI Airports Integração VINCI Airports A VINCI AIRPORTS gere aeroportos

Leia mais

nos Desportos de Deslize Nauticampo 9 de Fevereiro de 2012

nos Desportos de Deslize Nauticampo 9 de Fevereiro de 2012 Aposta Municipal nos Desportos de Deslize Nauticampo 9 de Fevereiro de 2012 http://www.surfline.com/surf-news/best-bet-february-portugal_66478 As Ondas como recurso endógeno, diferenciador e catalisador

Leia mais

Polis Litoral Norte CONCURSO PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO DE REQUALIFICAÇÃO DA FRENTE RIBEIRINHA DE VIANA DO CASTELO - NÚCLEO DO CABEDELO

Polis Litoral Norte CONCURSO PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO DE REQUALIFICAÇÃO DA FRENTE RIBEIRINHA DE VIANA DO CASTELO - NÚCLEO DO CABEDELO Polis Litoral Norte CONCURSO PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO DE REQUALIFICAÇÃO DA FRENTE RIBEIRINHA DE VIANA DO CASTELO - NÚCLEO DO CABEDELO SÍNTESE METODOLÓGICA Polis Litoral Norte CONCURSO PARA A ELABORAÇÃO

Leia mais