2º DIA - GRUPO I. D 1 d

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2º DIA - GRUPO I. D 1 d"

Transcrição

1 011 º DIA - GRUPO I Questão 01 y P ( x,y) D 1 d D 0 d D x Canoas (RS) foi a primeira cidade da América Latina a instalar, em 010, um sistema de segurança capaz de detectar disparos de armas de fogo. O funcionamento desse sistema consiste em medir os instantes da detecção desses disparos por alguns detectores sonoros instalados em pontos específicos da cidade. Considere que ocorreu um disparo no instante t = 0, que foi registrado pelos detectores D 0, D 1 e D, dispostos conforme ilustrado na figura, nos instantes t 0, t e 1 t, respectivamente. Determine as coordenadas ( x, y ) do ponto P em que ocorreu o disparo, em função dos instantes de detecção, da velocidade do som v e da distância d. Observe a figura y P ( x,y) a m D x 1 y c b d n D 0 d D x Nela temos: a = vt1 b= vt0 c= vt E ainda: c = n + y ( 1) b = y + x ( ) a = m + x ( ) x+ n= d ( 4) y m= d ( 5) Substituindo () 1 em ( ) temos: ( ) ( 6) b = c n + x E, fazendo n= d x : b = c ( d x) + x b = c 4d + 4dx x + x b c + 4d x = ( 7) 4d : E, substituindo ( ) e ( ) 1

2 ( ) b = y + a m E, fazendo m= y d ( ) b = y + a y d b = y + a y + yd d b a + d y = ( 8) d Sendo que ( 7 ) e ( ) ( ) v t t + d x = 4d v ( t0 t1 ) + d y = d podem ser escritas da forma: Questão 0 A energia eólica é uma das principais opções de energia limpa, sendo baseada na conversão da energia cinética contida no vento em energia elétrica. Uma massa de ar, de densidade ρ=1, kg/m e velocidade v = 10 m/s, ao atravessar uma turbina eólica impulsiona suas pás, fazendo-as girar. As extremidades das pás descrevem uma circunferência de diâmetro D =, 4 m. Considerando que a eficiência da turbina η nesta conversão é de 1/, calcule a potência elétrica gerada. Use π =. Observe a figura: m v A Num intervalo de tempo gerada vale: E C P =η Δ t mv ρla P =η =η v Δt Δt ρa P =η v 1 kg m P = 1, π ( 1, m) 10 6 m s P = 864 W Δ t as pás da turbina são atravessadas por uma massa m de ar com energia cinética l E C. Assim, a potência Questão 0 Em um fio condutor cilíndrico de comprimento 0 m e seção transversal de área 1, 5 mm, aplica-se uma diferença de potencial de 1, 5 volts, que produz uma corrente elétrica constante. Um modelo microscópico, que descreve a corrente elétrica nesse fio, é obtido considerando que os elétrons são acelerados pela ddp, colidem entre si e os íons do metal. O efeito das colisões é descrito por uma força resistiva proporcional à velocidade média v dos elétrons, dada por F r e = v μ 1 1 em que 0,00 m V 19 μ= s é a mobilidade eletrônica e e = 1, 6 10 C, a carga elementar. Sabendo que no fio existem elétrons/m, calcule o valor da corrente elétrica no regime estacionário. No regime estacionário a força elétrica sobre as cargas se iguala à força resistiva:

3 FE = Fr e v e E = μ v=μ E E, considerando que a ddp no fio estabelece um campo elétrico uniforme: U v =μ d m 1,5 V 4 v = 0,00 = 10 m/s Vs 0m Q E, tomando uma secção de carga total Q e densidade de carga ρ = : V Q i A l Q ρv ρ l A i = = = =ρ v A Δt Δt Δt C m i = , ,5 10 m m s i = 1, A ( ) Questão 04 Na figura ao lado, mostra-se um dínamo utilizado em bicicletas para acender a lâmpada do seu farol. O rotor do dínamo de raio r, em contato com o pneu, gira sem deslizar. O dínamo é composto por duas bobinas de N espiras cada. A variação do fluxo magnético em cada espira, por período de rotação do rotor, é BA, sendo A a área efetiva de uma espira e B o campo magnético. Considerando-se que a bicicleta move-se com uma velocidade linear v, determine, em termos dos parâmetros fornecidos, a corrente elétrica necessária para que a potência dissipada pela lâmpada seja P. Tanto o rotor do dínamo quando o pneu possuem a mesma velocidade escalar o nos pontos de contato. Assim: πr v = T πr T = (período de rotação do dínamo) v Pela Lei de Faraday-Newman podemos calcular a força-eletromotriz criada pelo dínamo da forma: ε= Δφ Δ t N ( BA) N ( BA) v ε = = T πr N( BA) v ε = πr Que está selecionada com a potência dissipada pela equação: P =ε i P Pπr i = = ε N BA v ( ) Questão 05 Com o atual estado da arte da nanoeletrônica é possível construir potenciais de confinamento eletrônicos com diversas formas geométricas. Na escala nanométrica, os efeitos quânticos tornam-se relevantes e faz-se necessário o uso da teoria quântica para se descrever o comportamento dos elétrons. Dentre esses potenciais, o parabólico, que descreve um oscilador harmônico, caracteriza-se por apresentar níveis de energia igualmente espaçados dados por 1 En = n+ h f0 n = 0,1,,,...

4 em que f0 é a frequência natual do oscilador harmônico, n o seu nível de energia e h a constante de Planck. Ao fazer uma transição de um nível n para o estado fundamental ( n = 0), fótons são emitidos nas cores vermelho, laranja e verde, como ilustrado no quadro abaixo. Transição Cor Frequência (THz) n Vermelho n Laranja n Verde Considerando essas informações, calcule os menores valores inteiros possível de n 1, n e n para cada uma das transições e o valor da freqüência natural f. 0 Cálculo dos fótons de emissão: Vermelho: En E 1 0 = n1+ hf0 0 + hf0 = h 1 nhf 1 0 = h 1 10 n1 = 4 f 0 Laranja: 1 En E 0 = h E, analogamente: 1 10 n = 48 f0 Verde: E, ainda: 1 En E 0 = h 1 10 n = 60 f0 Assim, podemos escrever: 1 10 n1 = 7 60 f n = 8 60 f n = f0 Sendo que, os menores inteiros que guardam essa relação são respectivamente: n 1 = 7, n = 8 e n = 10 Daí resulta: f 0 = 60 THz Questão 06 Um forno a gás de cozinha é utilizado para assar um bolo. O forno, inicialmente à temperatura de 0ºC, é pré-aquecido durante 15 minutos até atingir 180º C e, após o bolo ser colocado para assar, esta temperatura é mantida por 45 minutos. O forno, que é constituído com diferentes materiais, possui capacidade térmica média de 600 J/K. A absorção de energia pelo bolo somada à perda de energia para o ambiente ocorre a uma taxa de 500 J/s. Sabe-se que a capacidade energética do gás é de10 MJ/m. Nessas condições, calcule a a) potência total consumida para pré-aquecer o forno e assar o bolo; b) quantidade total de gás consumida, em m. a) Resolução 1: Considerando que o item requeira os cálculos da potência total consumida para pré-aquecer o forno e da potência total consumida para assar o bolo e que a taxa de perda de energia seja desprezível durante o aquecimento do forno, tem-se: Forno aquecido em Δ t1 = 15 min = 900 s : 4

5 P Q C Δθ ( ) forno = = = = Δt1 Δt W bolo assando em Δ t = 45 min = 700 s : Como a taxa de absorção de energia pelo bolo somada à perda de energia para o ambiente ocorre a taxa de 500 J/s, em Δ t tem-se: 4 Q = = 1,5 10 J 4 Q 1,5 10 Assim, Pbolo = = = 500 W Δt 700 Resolução : Considerando que o item requeira o cálculo da potência média consumida para aquecer o forno e assar o bolo, têm-se: energia para aquecer forno em 15 min : 4 Q1 = CΔθ 1 = 600( 180 0) = 9 10 J energia para assar o bolo em 45 min : 6 Q = = 1,5 10 J potência média: 4 6 Q1+ Q ,510 Pm = = = 400 W Δ t1+δ t b) Calor total consumido: Qtotal = Q1+ Q = ,510 = 1,4410J Assim, J 1m 6 1,44 10 J V 6 1,44 10 V = = 1, 10 m Questão 07 Veja a tabela a seguir. Variação percentual do valor da cesta básica, de agosto para setembro de 010, em algumas capitais brasileiras Aracaju Goiânia Rio de Janeiro Salvador Cidade Variação percentual do valor da cesta básica de agosto para setembro 0,8% 1, %, 6%, 7% Valor da cesta básica em setembro ( $ R ) 17,60 17,75 07,0 197,0 Fonte: <http://www.jornalbrasil.com.br/interna.php?autonum=1671>. Acesso em: out [Adaptado] Com base nos dados da tabela, considere a cidade que teve o maior aumento, em reais, do valor da cesta básica de agosto para setembro de 010. Nessa cidade, para comprar a cesta básica no mês de agosto, que percentual do salário foi comprometido por um trabalhador que recebe um salário mensal de R $510,00? Como a cidade do Rio de Janeiro foi a que apresentou o maior aumento temos: V 1,06 = 07, 0 V = 00,00 reais, onde V é o valor da cesta básica de agosto. Então: % 00 p p 9,% O percentual do salário comprometido por um trabalhador que recebe um salário mensal de R $510,00 para comprar a cesta de agosto foi de 9,% aproximadamente. 5

6 Questão 08 A figura abaixo representa uma moeda semelhante à de vinte e cinco centavos de real, com 0 mm de diâmetro e mm de espessura. Em cada face circular da moeda está inscrito um prisma heptagonal regular, em baixo relevo, com 1mm de profundidade. Apenas uma das faces está visível na figura, mas a outra é idêntica a ela. Após a fabricação, a moeda é banhada com uma substância antioxidante. Desconsiderando a existência de inscrições e outras figuras na superfície da moeda, calcule a área da superfície a ser banhada com antioxidante. π Dados: π=,14 e sen = 0, 4 7 A = A. + 14A S = π 10 + π l 1 S = , l Calculando l : superfície banhada T do cilindro retângulo 7 10 l π l sen = 7 0 l = 8mm Logo: S = , = 98, 4 mm Questão 09 Uma técnica para criptografar mensagens utiliza a multiplicação de matrizes. Um codificador transforma sua mensagem numa matriz M, com duas linhas, substituindo cada letra pelo número correspondente à sua ordem no alfabeto, conforme modelo apresentado a seguir. Letra A B C D E F G H I J K L M Número Letra N O P Q R S T U V W X Y Z _ Número Por exemplo, a palavra SENHAS ficaria assim: S E N M = H A S = Para codificar, uma matriz, A, é multiplicada pela matriz M, resultando na matriz E = A M, que é a mensagem codificada a ser enviada. Ao receber a mensagem, o decodificador precisa reobter M para descobrir a mensagem original. Para isso, utiliza uma matriz, B, tal que B A I. Assim, multiplicando B por E, obtém-se B E = B A M = M. =, onde I é a matriz identidade ( ) 6

7 1 Uma palavra codificada, segundo esse processo, por uma matriz A = 1 1 resultou na matriz E = 8 1 Calcule a matriz B, decodifique a mensagem e identifique a palavra original. b11 b Como B A= I, B é a matriz inversa b1 b = B E = M m11 m1 m = m1 m m m 11 = 47 8 = 19 m 1 = 0 1 = 9 m 1 = 9 = 7 m 1 = = 9 m = = 1 m = = Então M = e a palavra original é SIGILO. b11 + b1 = 1 e b11 + b1 = 0 b1 + b = 0, resolvendo temos: b1 + b = B = 1. Questão 10 Três números inteiros positivos constituem uma terna pitagórica se o quadrado do maior for igual à soma dos quadrados dos outros dois, ou seja, os três números são medidas dos lados de um triângulo retângulo. Diofanto de Alexandria (séc. III) desenvolveu um método para gerar ternas pitagóricas: para quaisquer dois números inteiros positivos m e n, com m > n, os inteiros m n, mn, e m + n formam uma terna pitagórica. Qual é, em função de m e n, o raio da circunferência inscrita no triângulo retângulo obtido no método de Diofanto? m + n > m n e ( ) m n > 0 m mn+ n > 0 m + n > mn Logo m + n é a hipotenusa do triângulo. A m n r R m + n P r O r B Q mn r C 7

8 Os triângulos APO e ARO são congruentes pois OP OR e AO é comum aos dois triângulos. Analogamente temos que os triângulos CRO e CQO também são congruentes. Logo: AP AR e CQ CR Assim: m + n = m n r+ mn r r = mn n r = n( m n) Questão 11 O esquema a seguir representa um método de irrigação em que uma haste, dividida em n segmentos de um metro cada, gira em torno de um eixo perpendicular a uma região plana, borrifando água nas coroas circulares varridas pelos segmentos da haste, conforme a figura. Haste n Para a irrigação, os aspersores (borrifadores de água) são distribuídos sobre a haste e cada um borrifa a mesma quantidade de água por minuto. O primeiro segmento da haste, entre 0 e 1 m, tem aspersores e cada coroa circular deve receber água na mesma proporção, por m, que recebe o círculo central varrido pelo primeiro segmento. Para isso, basta controlar a quantidade de aspersores em cada segmento da haste. Com base nestas informações, calcule a a) quantidade de aspersores a serem colocados sobre o terceiro segmento da haste, ou seja, entre m e m do centro; b) quantidade total de aspersores sobre toda a haste em função de n. a) A1 =π 1 m =π m tem aspersores. A =π π 1 = π m logo A terá 9 aspersores. A =π π = 5π m logo A terá 15 aspersores. Então no terceiro segmento devem ser colocados 15 aspersores. b) A sequência da quantidade de aspersores é: (, 9, 15, ) uma P.A. de razão 6. an = a1 + ( n 1) r an = + ( n 1) 6= 6n e ( a1 + an ) n ( + 6n ) n Sn = Sn = = n Questão 1 Quando uma bola rola em uma mesa de bilhar, em linha reta, sem deslizar, com velocidade de translação v, sua energia cinética total E é a soma da energia cinética de translação E com a energia cinética de rotação E, ou seja, c ( ) = ( ) + ( ) E v E v E v c mv mv Para uma bola de bilhar com massa m, tem-se Ec ( v ) = e ER ( v ) =. 5 Considere que, ao rolar no tecido da mesa, a bola perde 0,08 J de energia por metro percorrido e, por isso, sua velocidade diminui gradativamente. A figura ao lado representa uma mesa de bilhar em um sistema de coordenadas cartesianas, tendo o metro como unidade de 1 comprimento. A bola branca encontra-se no ponto B =, 10 10, e a bola preta em 9 17 P =, R R

9 Todas as bolas estão inicialmente em repouso. 5 Para levar a bola preta à caçapa em C =,, a bola branca é lançada em direção a um ponto P, imagem de P refletido em relação ao eixo y. Após uma colisão perfeitamente elástica com a lateral da mesa em um ponto Q, do eixo y, a bola branca segue em direção a C e colide frontalmente com a bola preta, transferindo a ela de sua energia. Nessas condições, y C P Q B x a) quais as coordenadas do ponto Q? b) considerando que a massa de cada bola é 0,1 kg, qual deve ser, no mínimo, a velocidade inicial da bola branca, em m/s, para que a bola preta alcance o ponto C? a) Considerando a representação plana: y 9 17 p', Q (0,y q ) B 1, p 9 17 ', x Como os pontos B, Q e = 0 0 y q P ' são colineares, usando a condição de alinhamento de três pontos obtém-se: yq yq + = y 0y + 9 = 0 q 10y q = 60 q ( ) 1 y q =. Onde as coordenadas são Q 1 0, b) Calculando inicialmente as distâncias: Distância percorrida pela bola branca: d BP =

10 d = + dbp = m BP Distância percorrida pela bola preta de P até C : d PC d PC d PC = = = + dpc = 1m Como só resta 1m para ser percorrido pela bola preta, sua energia mínima inicial deve ser de 0,08J. Sejam E o, E f as energias cinéticas da bola branca antes da colisão e inicialmente. Daí E = 0,08 E = 0,1J. o f f E = E + 0,08 E = 0,8J o Portanto, 7 10 f mv = mv mv + = 0,8 5 0,8 7 0,1 v = 0,8 10 v = 4 v = m/s Logo, a velocidade inicial da bola branca deve ser de, no mínimo, m/s. º DIA - GRUPO II Em setembro de 1957, após os primeiros experimentos que culminaram na determinação da estrutura tridimensional do DNA, o cientista Francis Crick fez a seguinte declaração: É difícil resistir à conclusão de que o DNA é material genético. Se este for o caso, nosso problema é aprender como o DNA reproduz a si mesmo [...]. A ideia básica é que duas cadeias de DNA, que se encaixam como uma mão em uma luva, são separadas de alguma forma e a mão então serve como molde para uma nova luva, enquanto a luva atua como molde para uma nova mão. Consequentemente, teremos duas mãos usando luvas onde havia apenas uma. Em termos químicos, imaginávamos que os monômeros fornecidos pela célula se alinham ao longo da cadeia molde com bases complementares formando pares. SCHLENOFF, Daniel C., O Progresso de Crick. Scientific American Brasil, São Paulo, ano 6, n. 64, set p.10. [Adaptado] Tendo como base a declaração de Crick, explique o processo de duplicação semiconservativa do DNA. Questão 01 A molécula de DNA é formada por duas cadeias de nucleotídeos que se apresentam enroladas em forma de dupla hélice. No processo de duplicação, inicialmente atua a enzima helicase para separar as cadeias de DNA. Na sequência a enzima DNA plimerase juntamente com as DNA ligases propiciam a ligação de novos nucleotídeos em cada uma das cadeias separadas. Dessa forma, no final do processo, formam-se duas novas moléculas de DNA sendo que cada molécula contém uma cadeia antiga e uma nova cadeia. Devido a isso o processo é denominado autoduplicação semiconservativa. Questão 0 As plantas, diferentemente da maioria dos animais, não podem locomover-se para procurar parceiro para a reprodução. Entretanto, ao longo curso evolutivo, algumas espécies, especialmente de angiospermas, desenvolveram características que lhes permitiram a ocorrência da fecundação cruzada. Considerando esse contexto, 10

11 a) aponte duas dessas características. b) de que maneira essas características possibilitaram a fecundação cruzada? a) Presença de nectários Flores coloridas (vistosas) Glândulas odoríferas. Grão de pólen abundante e nutritivo. b) A presença de características como cores, odor e alimentos, favorece a atração de grupos de animais que atuam como agentes polinizadores. Ao longo da evolução se especializaram para grupos específicos de plantas, garantindo um processo de fecundação cruzada cada vez mais eficiente. Leia a notícia se seguir. RIM ARTIFICIAL IMPLANTÁVEL PROMETE ACABAR COM DIÁLISE Pesquisadores da Universidade de Califórnia, nos Estados Unidos, apresentaram o modelo de um aparelho que poderá se tornar o primeiro rim artificial implantável. Este aparelho replica as funções de um rim humano em duas etapas. Na primeira, milhares de filtros microscópicos mimetizam o glomérulo e, na segunda, um conjunto de células tubulares mimetizam os túbulos renais. Disponível em: em: 6 nov [Adaptado] Considerando a hipótese de o modelo descrito ser bem-sucedido e aceito sem rejeição pelo organismo humano, no caso de implante, descreva a função a ser desempenhada pelo rim artificial, em cada uma das etapas descritas. Questão 0 A primeira etapa em que os filtros microscópicos mimetizam o glomérulo corresponde á filtração glomerular. Nesse processo ocorre a filtração do sangue com a formação de um filtrado do plasma sanguíneo denominado filtrado glomerular. Esse filtrado contém água, sais minerais, glicose, aminoácidos, uréia, creatinina, ácido úrico e outras substâncias de pequena massa molecular. A segunda etapa em que células tubulares mimetizam os túbulos renais corresponde à reabsorção tubular. A reabsorção tubular consiste na volta de substâncias da luz tubular para as células tubulares e posteriormente para o sangue. Substâncias aproveitáveis pelo organismo como glicose e aminoácidos são totalmente reabsorvidas. A reabsorção de água e sais minerais depende da necessidade para a manutenção da homeostase do organismo. Segundo a teoria da evolução, proposta por Charles Darwin, todos os seres vivos tiveram um ancestral comum em algum momento do passado. Como integrantes da diversidade biológica, todos os organismos estão sujeitos a modificações ao longo do tempo, que podem conduzir ao processo de especiação. Descreva duas causas que levam a esse processo. Questão 04 Um importante fator que pode desencadear o fenômeno da especiação é o isolamento geográfico pois, indivíduos de uma certa espécie, uma vez isolados geograficamente, podem ficar submetidos à pressões seletivas ambientais distintas, o que gera a diversidade. Outra importante fator é a mutação gênica, que altera o material genético dos indivíduos, podendo gerar variabilidade e consequentemente conduzir a especiação. A partir de 1945, mais terras foram convertidas em lavouras do que nos séculos XVIII e XIX juntos. O cultivo moderno de alimentos depende da utilização de áreas vastas de terra, irrigação, energia e produtos químicos. Estratégias alternativas estão, cada vez mais, sendo utilizadas para diminuir o uso de defensivos químicos. Apresente uma dessas estratégias e as características que levam ao seu emprego. Questão 05 Controle Biológico Técnica que se baseia no uso de inimigos naturais, como por exemplo, vírus e bactérias, para o combate de diversos agentes causadores de pragas na agricultura. Outra técnica que poderia ser citada pelo aluno é a transgenia. Transgenia Consiste na inserção de genes no genoma de uma determinada planta tornando-a resistente a determinados agentes. A inserção pode ser feita com o uso de plasmídeos bacterianos. Questão 06 11

12 O inglês Roberto G. Edwards, pioneiro da técnica da fertilização in vitro, foi o ganhador do Prêmio Nobel de medicina em 010. Os estudos desenvolvidos pelo cientista contribuíram para o estabelecimento da tecnologia da reprodução assistida. Essa técnica juntamente com a inseminação artificial são exemplos de tecnologias de reprodução. Descreva cada uma dessas técnicas. Técnica da fertizalização in vitro: Coleta dos espermatozóides e dos óvulos. Isolamento de um gameta masculino e de um gameta feminino. Por meio de uma microagulha, o espermatozóide isolado é introduzido no interior do óvulo isolado. O zigoto formado é induzido a se multiplicar. O embrião formado é congelado ou introduzido em um útero previamente preparado para se desenvolver. Técnica da inseminação artificial: Coleta dos espermatozóides O sêmen coletado é dividido em muitas doses. Por meio de um instrumento especial, uma dose do sêmen e introduzida no útero de uma fêmea previamente preparada com o objetivo de se encontrar no período fértil. A fecundação ocorre no interior dessa fêmea. Questão 07 Duas placas condutoras (representadas por +Q e Q), espaçadas por uma distância d, foram colocadas no interior de uma mangueira, conforme visualizado no esquema baixo. Ao se aplicar uma diferença de potencial entre as placas é gerado um campo elétrico. Fluxo induzido por pressão N N N N + + N N N N N N N N N N N N Q Q d Mangueira Legenda + Espécies positivas Espécies negativas N Espécies neutras Quando uma solução é introduzida na mangueira sob um fluxo constante (induzido por pressão), o sistema capacitivo, formado pelas placas condutoras, permite o monitoramento das espécies químicas presentes. Esse monitoramento é realizado por meio da variação da corrente elétrica, que é proporcional à condutividade do meio. Com base nestas informações, a) explique o que ocorre com a intensidade da corrente elétrica quando uma solução iônica e uma solução molecular são introduzidas sequencialmente no sistema esquematizado acima; b) esboce um gráfico (condutividade versus tempo) que deverá ser observado após a introdução sequencial de: (i) uma solução de NaCl 0,10 mol/l, seguida por (ii) um fluxo de água e (iii) outra solução de NaCl 0, 0 mol/l. (Considere que cada uma das três soluções permaneça em contato com as placas condutoras durante 60 segundos). a) A introdução de uma solução iônica aumentará a intensidade da corrente elétrica pois aumenta a condutividade do meio, sequencialmente a introdução de uma solução molecular reduzirá a intensidade da corrente elétrica, fazendo-a tender a zero, devido à redução da concentração de íons. b) Condutividade x x ts () x... condutividade da solução de NaCl 0,1 mol/l 1

13 O benzeno pode ser convertido no fenol em uma sequência de duas reações, denominadas processo Raschig. O fenol é muito utilizado para a produção de desinfetantes. Um dos problemas de se utilizar o benzeno é sua toxicidade ao meio ambiente. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) normatiza o máximo permitido de 5, 0 μ g/ L de benzeno em água como padrão de potabilidade da água. Em vista das informações apresentadas, responda. a) uma amostra de água contendo 0,05 ppm de benzeno está adequada ao consumo humano? b) quais são as estruturas químicas A e B na sequência abaixo de obtenção do fenol a partir do benzeno? Questão 08 CuCl/ FeCl H O, SiO +HCl + O A 0 C 500 C B + HCl Clorobenzeno Fenol a) Considerando que a densidade da água analisada é 1g/mL, pode-se afirmar que 0,05 ppm corresponde a 0,05 m g/ L. Assim, temse: 1 mg 10 μg 0,05 mg x x = 50 μg μg Portanto a concentração de benzeno na água 50 é dez vezes superior ao máximo permitido. L b) A: Cl B: OH Segundo a legislação vigente (Resolução ANP Nº 9, de 7 de março de 007), o teor máximo de etanol na gasolina é de 6%. Uma técnica simples para identificar esse teor consiste em misturar quantidades iguais da amostra de gasolina e uma solução de cloreto de sódio em uma proveta graduada. Após agitação, o recipiente é mantido em repouso e duas fases são observadas. Ao se analisar 5,0 ml de gasolina de uma determinada distribuidora, observou-se, após repouso, que a fase aquosa (contendo água, etanol e sal) apresentou um volume total de 6,9 ml. a) A amostra testada no experimento acima segue as normas vigentes? Justifique, demonstrando a sua resposta matematicamente. b) O uso de uma solução de cloreto de sódio na identificação do teor de etanol na gasolina diminui a contração de volume que ocorreria caso fosse utilizada água destilada. Explique as diferenças nas contrações de volume nas duas situações citadas. Questão 09 a) De acordo com o resultado experimental pode-se concluir que: 5 ml de gasolina 1,9 ml de etanol 100 ml de gasolina x x = 8 ml de etanol Assim, a concentração de etanol na gasolina analisada é igual a 8% V. Portanto, esta gasolina não segue as normas vigentes. V b) A mistura água e etanol contrai-se devido as ligações intermoleculares intensas (ligações de hidrogênio) estabelecidas entre suas moléculas. Dissolvendo NaCl em água ter-se-a a formação de ligações íon-dipolo entre Na +, Cl e as moléculas da água. Com isso, observa-se uma diminuição de intensidade das ligações de hidrogênio água-álcool, reduzindo a contração do volume. 1

14 Questão 10 Um dos métodos utilizados para determinar o teor de bicarbonato de sódio em comprimidos antiácidos é realizado utilizandose a aparelhagem esquematizada abaixo H O + CO CO(g) tubo de retenção com NaOH (g) (g) (s) NaHCO + H SO (s) 4(aq) CaSO4(s) ( dessecante) a) Escreva as equações que representam as reações químicas que ocorrem no erlenmeyer e no tubo de retenção. b) Descreva o procedimento usada para determinar o teor de bicarbonato de sódio por meio do método esquematizado acima e justifique. a) No erlenmeyer: H SO4( aq) + NaHCO( s) NaCO( aq) + H O( l) + CO(g) No tubo de retenção: NaOH ( s) + CO(g) NaCO( s) + H O( l) b) Pesa-se uma amostra do antiácido e adiciona-se a mesma à solução de HSO. 4 Verifica-se qual o aumento da massa do hidróxido de sódio no tubo de retenção e através desse calcula-se a massa de CO formada na reação do NaHCO com o HSO. 4 Utilizando-se essa, determina-se o teor de NaHCO no antiácido. Questão 11 A vitamina D é normalmente formada na pele a partir da substância 7-deidrocolesterol, que sofre uma reação fotoquímica catalisada pelo componente ultravioleta (UV) da luz solar. Em seguida, a vitamina D é convertida por enzimas presentes no fígado e nos rins em 1,5-diidroxicolecalciferol. Essas transformações estão representadas a seguir. OH Radiação UV Enzimas OH 7- Deidrocolesterol OH CH OH CH OH Vitamina D 1,5 - Diidroxicolecalciferol a) Na reação fotoquímica, ocorre mudança na fórmula molecular do composto? Justifique sua resposta demonstrando a fórmula molecular das estruturas envolvidas. b) Represente a fórmula estrutural plana do produto obtido a partir do 1,5-diidroxicolecalciferol, quando as hidroxilas deste composto são oxidadas para carbonila. a) Não, pois as fórmulas moleculares dos compostos 7-deidrocolesterol e da vitamina D são iguais, ou seja, C7H44 O, caracterizandoos como isômeros constitucionais ou planos. b) OH CH O O As hidroxilas ligadas ao ciclo, caracterizam alcoóis secundários, sendo oxidadas a cetonas. Já a hidroxila localizada na extremidade da cadeia caracteriza álcool terciário, não sofrendo, portanto, oxidação. 14

15 No dia 4 de outubro de 010, na Hungria, houve um vazamento de lama vermelha que é um subproduto da produção de Al O partir da bauxita. Essa lama vermelha é fortemente alcalina (ph 10-1) e contém diversos elementos alumina ( ) (cádmio, arsênio, silício, ferro, chumbo, manganês, cromo), os quais podem ser considerados tóxicos na forma de óxidos. a) Represente a fórmula molecular dos óxidos de quatro elementos químicos citados no texto acima. b) Cite uma aplicação da vida cotidiana de dois dos elementos citados no texto. Questão 1 a) CdO, As O, SiO, FeO, Fe O, PbO, PbO, MnO, Mn O, MnO, Mn O, CrO, Cr O, CrO 7 b) Silício confecção de chips de computadores. Ferro produção do aço. Chumbo produção de baterias de automóveis. Manganês pilhas de Leclanché. Cádmio baterias de aparelhos eletrônicos. Cromo utilização em eletrodeposição ou galvanoplastia (cromação). Arsênio dopagem em semicondutores. º DIA - GRUPO III e IV Questão 01 Leia o gráfico e a tabela apresentados a seguir que mostram a situação da economia informal brasileira e as condições dos trabalhadores no período de 00 a ,8% 5,9% 5,4% 4,9%,9%,8% Participação da Economia Subterrânea no Produto Interno Bruto (PIB), ANOS PIB 00 1,00% 004 0,90% 005 0,40% 006 0,0% ,50% ,80% FOLHA DE S. PAULO, jul Dados da Fundação Getúlio Vargas. [Adaptado] O trabalho informal constitui uma atividade muito presente na vida dos trabalhadores nas cidades brasileiras, sobretudo nas metrópoles. Em 005, segundo dados fornecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU), 15,8% da população urbana vivia em metrópoles, gerando uma demanda excepcional de criação de empregos. Considerando que a população economicamente ativa (PEA) não sofreu alteração significativa no período em questão, tendo em vista o contexto e as informações fornecidas, a) apresente duas conclusões, com base na análise do gráfico e da tabela, acerca da economia informal no referido período; b) caracterize a economia informal e apresente um exemplo do modo como as atividades do comércio informal estão espacialmente organizadas na metrópole. a) Verifica-se que no referido período (00-008) houve considerável redução do percentual dos trabalhadores sem carteira assinada no Brasil; a partir desta constatação conclui-se que ocorreu relativo aumento do emprego formal naquele intervalo de tempo; outra 15

16 observação que podemos apresentar foi a redução da participação da economia subterrânea no produto interno bruto; destarte conclui-se que houve também, considerável crescimento da economia formal brasileira. b) A economia informal está relacionada às atividades econômicas onde não existe registro em carteira, tributação regular e nem garantia de seguridade social. Um exemplo de comércio informal é praticado pelos vendedores ambulantes, realizado geralmente em imediações de grande fluxo de pessoas, especialmente em grandes cidades. Questão 0 A globalização como processo caracteriza-se pela difusão de tecnologias por meio de inúmeros recursos de comunicação, com a disseminação de padrões de consumo, a internacionalização da economia, a interação entre as nações e suas culturas e o acirramento das diferenças socioeconômicas e culturais. Um dos efeitos da globalização é a ampliação do número de migrantes que, embora existissem, cresceram muito nas últimas décadas. O fluxo da migração internacional direcionou-se sobremaneira aos países de rendimento elevado. Segundo o Relatório de Desenvolvimento Humano de 004, em 1960, eram 76 milhões de migrantes; em 1990, esse número cresceu para 154 milhões e, em 000, para 175 milhões. Tendo em vista o contexto em questão, a) apresente uma causa que impulsiona a migração internacional e um impacto desse processo na vida dos migrantes; b) apresente e explique um dos efeitos da migração internacional em um país subdesenvolvido. a) Uma causa impulsiona a migração internacional é a necessidade de sobrevivência, que leva muitos migrantes a buscar emprego e melhores condições de vida em outros países. Quanto ao impacto na vida dos migrantes, podemos citar o preconceito, a discriminação e, até mesmo, atitudes xenófobas dos moradores dos países receptores de imigrantes. b) Perda de mão-de-obra, seja qualificada ou desqualificada, o que contribui para a retração da dinamicidade econômica e social dos países de origem desses imigrantes. Cumpre lembrar que a emigração de mão-de-obra especializada de um país subdesenvolvido rumo ao mundo desenvolvido recebe o nome de migração de cérebros. Questão 0 Leia o mapa a seguir. N 1 4 Escala Km Legenda 1 e - Área de fome endêmica - Área de epidemias de fome 4 e 5 - Área de sbnutrição VASCONCELOS, F. de Assis G. de. Josué de Castro e a geografia da fome no Brasil. Cadernos Saúde Pública. Rio de Janeiro, v. 4, n.11, p , Nov P. 71. Disponível em: <http://www.scielobr/pdf/csp/v4n11/7.pdf> Acesso em: 1 set [Adaptado] O mapa representa as áreas de ocorrência da fome e subnutrição no Brasil, em um estudo realizado pelo geógrafo e médico Josué de Castro e publicado em 1946, intitulado Geografia da fome. Esse autor propôs uma regionalização do território brasileiro, cuja referência era o quadro nutricional das populações pesquisadas, classificando a fome de duas formas: endêmica, se as deficiências no quadro nutricional são permanentes; e epidêmica, se as deficiências são transitórias ou esporádicas. 16

17 Com base no exposto, a) apresente duas das quatro sub-regiões do Nordeste, conforme classificação do IBGE, que correspondem à área de epidemia de fome segundo o mapa apresentado; b) apresente e explique dois fatores econômicos e socioespaciais que influenciaram a ocorrência da fome endêmica na área 1 e, sendo um fator para cada área. a) O sertão e o meio norte são das 4 sub-regiões do nordeste que correspondem à área de epidemia de fome no mapa citado; o candidato poderia optar pelo agreste também; b) área 1: desterritorialização da população nativa indígena associada às dificuldades de acesso na região amazônica pela falta de estradas; área : estrutura fundiária baseada no latifúndio associada à decadência das atividades agrícolas (canavieira e cacaueira) nas décadas anteriores, gerando desemprego e fome. Questão 04 Leia o trecho da notícia a seguir. Granizo cobre de branco ruas de Guarulhos A forte chuva que atingiu São Paulo na tarde de ontem fez com que o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergência), da prefeitura, decretasse estado de atenção em toda a cidade. [...] Em Guarulhos, carros e telhados de casas ficaram cobertos de gelo. Um trator foi utilizado para retirar o gelo das ruas, que em alguns pontos, atingiu 0 cm. [...] De acordo com a Inmet (Instituto Nacional de teorologia), a tempestade foi causada pelo encontro de uma massa de ar frio vinda do oceano com a ilha de calor da capital. [...] Chover granizo, nesta época do ano, é normal, não com a força que teve hoje, disse o meteorologista do CGE, Michel Pantera. GALVÃO. Vinícius Queiroz. Folha de S. Paulo, set P. 6. Cotidiano. [Adaptado] A notícia apresenta as condições climáticas em que ocorreu a chuva frontal, sob a forma de granizo na Região tropolitana de São Paulo (RMSP), potencializada pelo encontro de massas de ar continental e oceânica e um tipo de fenômeno climático urbano. Tendo em vista as informações apresentadas, a) descreva o processo de formação da chuva frontal, identificando, dentre outras, a massa de ar mais atuante na RMSP, por ocasião da chuva noticiada; b) relacione a ilha de calor à ocorrência da chuva de granizo, na RMSP. a) A chuva frontal decorre do choque entre mpa (Massa Polar Atlântica), fria e úmida, com massa continental, quente e seca. O encontro dessas massas de ar, cujos características são diferentes, provoca a elevação, a condensação e a precipitação do vapor d água. A massa de ar mais atuante na RMDP é a massa polar atlântica; b) A ilha de calor existente na grande São Paulo acentuou o processo de condensação na RMSP, propiciando as condições favoráveis à ocorrência da chuva de granizo: acelera a elevação, a condensação e a precipitação do vapor d água, que, desse modo, cristaliza-se (e não se liquifaz) antes de chegar à superfície. Questão 05 Observe a foto a seguir, referente ao evento ocorrido durante a passagem de ano (009/010), na Ilha Grande (RJ). Disponível em: <http://noticias.r7.com/economia/noticias/governo-federal-anuncia-mais-r-50-milhoes-para-areas-afetadas-pelas-chuvas-no-rio html.> Acesso em: 1 out [adaptado] 17

18 Segundo Bigarella, os movimentos de massa são reconhecidos como os mais importantes processos geomórficos modeladores da superfície terrestre. O escorregamento de rochas e solos é uma das classificações desse processo e está associado tanto à origem natural quanto ao modo intensificado por causa do uso e da ocupação antrópica. Conforme a situação representada na foto, a) descreva o processo geomorfológico de escorregamento de rochas e solos; b) identifique e explique dois fatores condicionantes um de origem natural e outro de origem antrópica relacionados à ocorrência de escorregamentos de rochas e solos. a) O escorregamento ocorre devido à alta declividade do terreno, associada a inexistência de vegetação, à saturação de água no solo de encosta e vertentes e à ocorrência de elevada pluviosidade das áreas serranas do relevo; b) Origem natural: alta pluviosidade, levando à perda de atrito entre o solo e a rocha. Origem antrópica: desmatamento para a construção de casas em áreas íngremes, resultando na exposição do solo às chuvas, favorecendo sua descida. Questão 06 Leia o fragmento do texto a seguir. Nos anos 50, a profissão de mineiro ainda passa de pai para filho, e aos catorze anos desce-se para as galerias por direito e orgulho de herança [...]. [...] Nesse anos, 80% da energia nacional é produzida pela hulha, mais de 00 mil pessoas trabalham nas hulheiras, e os mineiros que ousaram fazer grave entre 7 de maio e 9 de junho de 1941 simbolizam a resistência operária ao nazismo. Maurice Thorez participa desse mito, apresentando-se como mineiro e filho de mineiro (o que não é verdade), e proclama: Que grandeza nessa luta ferrenha contra a matéria, nesse perpétuo corpo a corpo em que o homem agachado, amiúdo deitado, em todas as posições de luta, arranca o carvão ao amplexo da rocha que o encerra. (Action, de março de 1946). VINCENT, Gérard. Ser comunista? Uma maneira de ser. In: PROST, Antoine; VICENT, Gérard. (Org.). História da vida privada v. 5. Da primeira Guerra a nossos dias. São Paulo: Companhia das Letras, 199. P [Adaptado] Neste fragmento, o historiador Vivent avalia o contexto no qual se destaca o discurso do líder do Partido Comunista Francês, Maurice Thorez, que exaltava os trabalhadores mineiros, em uma Europa marcada por conflitos entre regimes políticos antagônicos e desestruturada econômica e politicamente pela Segunda Guerra Mundial. Considerando o contexto de reestruturação europeia, a) apresente um motivo que justifica a exaltação dos trabalhadores mineiros pelo líder do Partido Comunista Francês, no período de 1940 a 1950; b) explique o principal objetivo econômico e político de formação da Comunidade Europeia do carvão e do Aço (Ceca), criada em 1951, durante o processo de reestruturação da Europa. a) Valorização do trabalho mineiro, destacando sua importância e, ao mesmo tempo, seu sofrimento e penúria de condições de trabalho, bem como sua bravura ao enfrentar as dificuldades naturais e socioeconômicas de sua profissão em um período crucial da história contemporânea europeia. Considerando a vital importância do carvão mineral como fonte de energia básica para a produção de aço. (Fomento da indústria bélica na década de 40 e reconstrução europeia na década de 50.) b) O objetivo político principal que levou a criação da CECA (Comunidade Europeia do Carvão e do Aço) está relacionado à busca de uma integração do espaço europeu no sentido de reconstrução material e fortalecimento do capitalismo na Europa bipolarizada no período da Guerra Fria; o objetivo econômico principal que levou a criação da CECA pela França e Alemanha ocidental está relacionado à necessidade do aproveitamento do carvão mineral existente na fronteira destes países para a produção de Aço na Europa. Destaca-se ainda a necessidade urgente de se estabelecer na Europa do imediato pós-ii Guerra uma paz efetiva, o que dependia de uma convergência real de interesses entre a França e a Alemanha Ocidental os dois principais países membros da referida organização. Questão 07 Leia o fragmento da Lei das Doze Tábuas, datada de 450 a.c. 1. Se alguém for chamada a Juízo, compareça.. Se não comparecer, aquele que o citou tome testemunhas e o prenda. Tábua Primeira, do chamamento a Juízo.. Se alguém cometer furto à noite e for morto em flagrante, aquele que o matou não será punido. [...] 7. Se, pela procura, a coisa furtada for encontrada na casa de alguém, que esse alguém seja punido como se fora um furto manifesto. Tábua segunda, dos julgamentos e dos furtos. LEI DAS DOZE TÁBUAS. Disponível em: <http://www.jurisciencia.com/legislacoes/legislacao-diversa/lei-das-doze-tabuas-lei-das-1-tabuas-lei-das-xiitabuas/10/>. Acesso em : 1 out [Adaptado] 18

19 Esse código de leis estabeleceu os princípios do Direito Romano, que forneceu as bases para o direito do Ocidente. De acordo com o historiador Paul Veyne, os costumes romanos são traduzidos com bastante exatidão pelo direito civil. Diante do exposto e considerando a leitura do fragmento, a) analise os conflitos sociais na República Romana, que explicitam a relação entre lei e costume; b) explique o papel da testemunha e a importância da prova, explícitos na Lei das Doze Tábuas. a) Os antagonismos sociais existentes em Roma fizeram com que houvesse um grande embate entre patrícios, detentores das riquezas e do poder político, e os plebeus, homens livres que não detinham grandes privilégios. Esse embate ocorre, em grande parte, pela inexistência de uma equivalência entre a importância social, política e econômica exercida pela plebe, que não podia, por exemplo, participar do senado, de grande parte das assembléias e das magistraturas romanas. Isso decorre do fato da lei romana ser consuetudinária e atender aos interesses patrícios. Com a edição da Lei das Doze tábuas, as leis passam a ser escritas e o direito romano tornar-se-á público, criando condições para regrar e disciplinar a vida do indivíduo em sociedade. Isso não impede, contudo, a manutenção das distinções sociais e explicita um caráter tipicamente aristocrático da legislação. Essas leis não evitam os confrontos sociais decorrentes do processo de conquistas efetivado pelo imperialismo romano, uma vez que esse gera uma proletarização da plebe em razão da dificuldade que essa camada tinha em concorrer com os produtos oriundos das áreas dominadas que se serviam tanto do latifúndio quanto da mão de obra escrava, tendo assim um menor valor. Esses confrontos levam o Senado a implantar ditaduras e triunviratos e servem para acelerar a crise da República. b) O papel da testemunha perante a Lei das Doze Tábuas era legitimar as ações do Direito Romano, garantindo, por exemplo, a efetivação da prisão daquele que não comparecesse perante um determinado juízo quando convocado. Já a importância da prova estava na garantia de punição aquele que cometera um delito qualquer mesmo que não fosse preso em flagrante. Além disso, é válido destacar que a Lei das Doze tábuas efetiva o caráter da República romana e de seu direito que assume um compromisso com a clareza e a legalidade de suas regras. Questão 08 Leia o texto a seguir. Enquanto andava à procura de ossos pelas estradas rurais, onde eventualmente os indivíduos executados são deixados, deparei-me com um cadáver ressecado. Os ossos estavam totalmente expostos, mantendo-se unidos apenas pelos ligamentos, e tinham sido preservadas somente a origem e a inserção dos músculos. Escalei o poste e destaquei o fêmur do osso ilíaco. Quando puxei a peça com força, a omoplata, os braços e as mãos também se destacaram, embora faltassem os dedos de uma das mãos, as duas rótulas e um dos pés. Depois de trazer secretamente para casa as pernas e os braços e após sucessivas idas e vindas (tinha deixado para traz a cabeça e o tronco), permaneci durante quase toda noite fora dos limites da cidade a fim de conseguir pegar o tórax, que se encontrava firmemente preso a uma corrente. VESALIUS, Andreas. De humani corporis fabrica, 154. Disponível em: Acesso em: 11 out [Adaptado] Datada de 154, a narração do médico Andreas Vesalius, considerado o precursor dos estudos de anatomia moderna, indica a formação de um novo modelo de conhecimento, no período. Com base na leitura do texto e considerando o contexto histórico, a) explique o processo pelo qual a concepção de mundo dos homens se transformou na época do Renascimento; b) analise a concepção de ciência que se formava, apresentando o conflito social que essa nova concepção gerou. a) O Renascimento Cultural foi um movimento intelectual que se desenvolveu entre os séculos XIV e XVI e que se opunha aos elementos da dievalidade. Esse processo ocorre em meio a profundas transformações dentro da Europa, durante o período da Baixa Idade Média, dos quais se destacam o renascimento comercial e urbano, a crise do século XIV entre outros. Esse movimento passa a buscar uma concepção de mundo marcada pelo antropocentrismo e pelo racionalismo como forma de promover um restabelecimento dos valores da Antiguidade Clássica. b) A concepção da ciência trazida pelo Renascimento serve para determinar uma quebra de valores e dogmas da Igreja Católica, rompendo os pilares do teocentrismo medieval e buscando legitimar a razão e a experiência. Essa concepção acerca da ciência serve ainda para demonstrar o crescimento de uma nova realidade marcada por descontentamentos de diferentes setores sociais, destacando a burguesia, ávida por respostas e por transformações que seriam o novo molde da sociedade no período de transição do feudalismo para o capitalismo. Questão 09 Leia o excerto do documento abaixo. Temos diante do cumprimento de nossa missão para todo desenvolvimento do princípio de nossa organização a liberdade de consciência, a liberdade da pessoa, a liberdade do comércio e negócios, a universalidade da liberdade e da igualdade. Esse é o nosso elevado destino, eterno e inevitável, decreto da natureza de causa e efeito, que devemos realizar. Tudo isso será a nossa história futura para estabelecer na terra a dignidade moral e a salvação do homem. Para levar essa missão abençoada às nações do mundo, que afastadas da luz que dá vida de verdade, foi escolhida a América. Então, quem pode duvidar que o nosso país será destinado a ser a grande nação do futuro? SULLIVAN, John O. Destino Manisfesto, 189. Disponível em: <mtholyoke.edu/acad/intrel/osulliva.htm>. Acesso em: 11 out [Adaptado] 19

20 Esse discurso, conhecido como Destino Manifesto (189), expressava as bases nas quais se sustentava a política externa dos Estados Unidos. Além disso, ele produziu uma imagem sobre a nação norte-americana que permanece sendo atualizada. Diante do exposto, explique a relação entre a) os princípios do Destino Manifesto e a autoimagem da nação norte-americana; b) essa autoimagem e a política externa norte-americana, na década de a) O Destino Manifesto serve como justificativa ideológica para a Marcha para o Oeste, buscando seu alicerce na valorização da autoimagem norte-americana, a partir de elementos como a sua predestinação e a noção de sua superioridade. O Destino Manifesto baseava-se na idéia de que o povo estadunidense teria recebido de Deus a missão de expandir-se e liderar a América e depois o mundo, levando sua dignidade moral e a salvação. b) A política externa norte americana na década de 1840 foi marcada pelo domínio e anexação de áreas no oeste, destacando a Guerra entre americanos e mexicanos que foi responsável por garantir a dominação de territórios como o Arizona, o Novo México, o Texas e outros pelos EUA. Para garantir essa expansão, os Estados Unidos serviram-se do Corolário Polk que, sendo uma conseqüência da Doutrina Monroe, justificava a anexação de antigas áreas coloniais espanholas ao território estadunidense, sendo essa decisão uma conseqüência dos anseios exclusivos do governo norte americano e das áreas conquistadas. Questão 10 Leia o fragmento da peça teatral a seguir. Cena II Pedro Senhor chamou? Eduardo Onde andava? Pedro Fui ali na loja da esquina. Eduardo Fazer o quê? Quem lhe mandou lá? Carlotinha Foi vadiar, é só o que ele faz. Pedro Não, nhanhã; fui comprar soldadinho de chumbo. [...] Cena XVII Eduardo Os antigos acreditavam que toda a casa era habitada por um demônio familiar, do qual dependia o sossego e a tranquilidade das pessoas que nela viviam. Nós, o brasileiros, realizamos infelizmente esta crença; temos no nosso lar doméstico esse demônio familiar. ALENCAR, José. O demônio familiar. Campinas, SP: Pontes, 00, p. 10; 89. Escrita em 1857, a peça O demônio familiar fez grande sucesso, quando foi encenada no Rio de Janeiro. As obras de teatro de Alencar pretendiam, pedagogicamente, fixar a percepção que a Corte tinha da escravidão. Nesse sentido, a) caracterize as formas de trabalho do escravo urbano, em vigor no período: b) explique o porquê de o escravo ser considerado um demônio familiar, na peça de Alencar. a) Além do trabalho doméstico, o escravo no Brasil em meados do século XIX se ocupava de tarefas como a venda de gêneros alimentícios como galinhas, porcos, frutas e legumes e também da prestação de serviços, como os de pedreiros, pintores, amoladores e amas de leite, tarefas típicas do chamado escravo de ganho. b) Apesar da presença do escravo no espaço doméstico branco, era evidente a distinção e o estigma em relação ao negro. A desconfiança dos senhores pode ser verificada no trecho da peça de Alencar, quando a personagem Carlotinha acusa o escravo Pedro de vadiagem. Questão 11 Observe os cartazes a seguir. Cartaz militar inglês da I Guerra. Legenda: Mulheres da Inglaterra digam: vá! Disponível em: <http://historywiki.wikispaces.com/file/view/women_of_britain_say_go.jpg/117 8/women_of_britain_say_go.jpg>. Acesso em: 11 out Cartaz militar estadunidense da II Guerra. Legenda: Nós podemos fazer! Disponível em: <http://postersdeguerra.blogspot.com>. Acesso em: 11 out

Questão 57. Questão 59. Questão 58. alternativa D. alternativa C

Questão 57. Questão 59. Questão 58. alternativa D. alternativa C OBSERVAÇÃO (para todas as questões de Física): o valor da aceleração da gravidade na superfície da Terra é representada por g. Quando necessário adote: para g, o valor de 10 m/s 2 ; para a massa específica

Leia mais

TIPO-A FÍSICA. r 1200 v média. Dado: Aceleração da gravidade: 10 m/s 2. Resposta: 27

TIPO-A FÍSICA. r 1200 v média. Dado: Aceleração da gravidade: 10 m/s 2. Resposta: 27 1 FÍSICA Dado: Aceleração da gravidade: 10 m/s 01. Considere que cerca de 70% da massa do corpo humano é constituída de água. Seja 10 N, a ordem de grandeza do número de moléculas de água no corpo de um

Leia mais

química FUVEST ETAPA Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2 c) Determine o volume adicionado da solução

química FUVEST ETAPA Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2 c) Determine o volume adicionado da solução Química QUESTÃO 1 Um recipiente contém 100 ml de uma solução aquosa de H SO 4 de concentração 0,1 mol/l. Duas placas de platina são inseridas na solução e conectadas a um LED (diodo emissor de luz) e a

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa

PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa QUESTÃO 01 Num laboratório químico, havia três frascos que continham, respectivamente, um alcano, um álcool e um alqueno. Foram realizados experimentos que envolviam

Leia mais

TIPOS DE MÉTODOS ELETROANALÍTICOS

TIPOS DE MÉTODOS ELETROANALÍTICOS CONDUTOMETRIA TIPOS DE MÉTODOS ELETROANALÍTICOS CONDUTOMETRIA Baseia-se em medições de condutância das soluções iônicas (seio da solução). A condução de eletricidade através das soluções iônicas é devida

Leia mais

1) d = V t. d = 60. (km) = 4km 60 2) Movimento relativo: s V rel 80 60 = t = (h) = h = 12min

1) d = V t. d = 60. (km) = 4km 60 2) Movimento relativo: s V rel 80 60 = t = (h) = h = 12min OBSERVAÇÃO (para todas as questões de Física): o valor da aceleração da gravidade na superfície da Terra é representado por g. Quando necessário, adote: para g, o valor de 10 m/s 2 ; para a massa específica

Leia mais

A) Escreva a equação que representa a semi-reação de redução e seu respectivo potencial padrão.

A) Escreva a equação que representa a semi-reação de redução e seu respectivo potencial padrão. QUÍMICA QUESTÃ 01 Aparelhos eletrônicos sem fio, tais como máquinas fotográficas digitais e telefones celulares, utilizam, como fonte de energia, baterias recarregáveis. Um tipo comum de bateria recarregável

Leia mais

ATENÇÃO ESTE CADERNO CONTÉM 10 (DEZ) QUESTÕES E RESPECTIVOS ESPAÇOS PARA RESPOSTAS. DURAÇÃO DA PROVA: 3 (TRÊS) HORAS

ATENÇÃO ESTE CADERNO CONTÉM 10 (DEZ) QUESTÕES E RESPECTIVOS ESPAÇOS PARA RESPOSTAS. DURAÇÃO DA PROVA: 3 (TRÊS) HORAS ATENÇÃO ESTE CADERNO CONTÉM 10 (DEZ) QUESTÕES E RESPECTIVOS ESPAÇOS PARA RESPOSTAS. DURAÇÃO DA PROVA: 3 (TRÊS) HORAS A correção de cada questão será restrita somente ao que estiver registrado no espaço

Leia mais

c = c = c =4,20 kj kg 1 o C 1

c = c = c =4,20 kj kg 1 o C 1 PROPOSTA DE RESOLUÇÃO DO TESTE INTERMÉDIO - 2014 (VERSÃO 1) GRUPO I 1. H vap (H 2O) = 420 4 H vap (H 2O) = 1,69 10 3 H vap (H 2O) = 1,7 10 3 kj kg 1 Tendo em consideração a informação dada no texto o calor

Leia mais

Fuvest 2005 2ª fase FÍSICA

Fuvest 2005 2ª fase FÍSICA Fuvest 2005 2ª fase FÍSICA 1. Procedimento de segurança, em auto-estradas, recomenda que o motorista mantenha uma distância de 2 segundos do carro que está à sua frente, para que, se necessário, tenha

Leia mais

FÍSICA. Questões de 01 a 04

FÍSICA. Questões de 01 a 04 GRUPO 1 TIPO A FÍS. 1 FÍSICA Questões de 01 a 04 01. Considere uma partícula presa a uma mola ideal de constante elástica k = 420 N / m e mergulhada em um reservatório térmico, isolado termicamente, com

Leia mais

QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica:

QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica: QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica: 1. Considere que, durante esse experimento, a diminuição de massa se

Leia mais

UFMG - 2004 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

UFMG - 2004 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR UFMG - 2004 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Química Questão 01 Os metais alcalinos, ao reagirem com água, produzem soluções dos respectivos hidróxidos e gás hidrogênio. Esta tabela apresenta

Leia mais

3º Ano do Ensino Médio. Aula nº09 Prof. Paulo Henrique

3º Ano do Ensino Médio. Aula nº09 Prof. Paulo Henrique Nome: Ano: º Ano do E.M. Escola: Data: / / 3º Ano do Ensino Médio Aula nº09 Prof. Paulo Henrique Assunto: Interpretação e Análise de gráficos 1. O que é importante na hora de analisar um gráfico? Atenção

Leia mais

1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor

1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor 1 a QUESTÃO: (,0 pontos) Avaliador evisor Vários fenômenos físicos podem ser explicados pela propagação retilínea da luz em meios homogêneos. Essa hipótese é conhecida como o modelo do raio luminoso da

Leia mais

Revisão de Física Vestibular ITA 2011

Revisão de Física Vestibular ITA 2011 Vestibular ITA 011 Questão 1 Um cilindro oco, feito de material isolante, é fechado em uma das extremidades por uma placa metálica fixa e na outra por um pistão metálico bem ajustado livre para se mover.

Leia mais

Resolução O período de oscilação do sistema proposto é dado por: m T = 2π k Sendo m = 250 g = 0,25 kg e k = 100 N/m, vem:

Resolução O período de oscilação do sistema proposto é dado por: m T = 2π k Sendo m = 250 g = 0,25 kg e k = 100 N/m, vem: 46 c FÍSICA Um corpo de 250 g de massa encontra-se em equilíbrio, preso a uma mola helicoidal de massa desprezível e constante elástica k igual a 100 N/m, como mostra a figura abaixo. O atrito entre as

Leia mais

grandeza do número de elétrons de condução que atravessam uma seção transversal do fio em segundos na forma, qual o valor de?

grandeza do número de elétrons de condução que atravessam uma seção transversal do fio em segundos na forma, qual o valor de? Física 01. Um fio metálico e cilíndrico é percorrido por uma corrente elétrica constante de. Considere o módulo da carga do elétron igual a. Expressando a ordem de grandeza do número de elétrons de condução

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS 3 PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS QUÍMICA 01 - O dispositivo de segurança que conhecemos como air-bag utiliza como principal reagente para fornecer o gás N 2 (massa molar igual a 28 g mol -1

Leia mais

AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DO CURSO DE LICENCIATURA EM ENGENHARIA QUÍMICA E BIOLÓGICA DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA

AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DO CURSO DE LICENCIATURA EM ENGENHARIA QUÍMICA E BIOLÓGICA DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA Página 1 de 12 Provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior para titulares de Diploma de Especialização Tecnológica, Decreto-Lei n.º 113/2014, de

Leia mais

RESISTORES. 1.Resistencia elétrica e Resistores

RESISTORES. 1.Resistencia elétrica e Resistores RESISTORES 1.Resistencia elétrica e Resistores Vimos que, quando se estabelece uma ddp entre os terminais de um condutor,o mesmo é percorrido por uma corrente elétrica. Agora pense bem, o que acontece

Leia mais

UFMG - 2003 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

UFMG - 2003 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR UFMG - 2003 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Física Questão 01 Durante uma brincadeira, Rafael utiliza o dispositivo mostrado nesta figura para lançar uma bolinha horizontalmente. Nesse

Leia mais

Pág. 1. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 2009 2ª Fase PROVA DE QUÍMICA

Pág. 1. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 2009 2ª Fase PROVA DE QUÍMICA Questão 1: As bebidas alcoólicas contêm etanol e podem ser obtidas pela destilação do álcool (ex. whiskey e vodka) ou pela fermentação de uma variedade de produtos como frutas e outros vegetais (ex. vinho

Leia mais

Medidas elétricas I O Amperímetro

Medidas elétricas I O Amperímetro Medidas elétricas I O Amperímetro Na disciplina Laboratório de Ciências vocês conheceram quatro fenômenos provocados pela passagem de corrente elétrica num condutor: a) transferência de energia térmica,

Leia mais

a) os módulos das velocidades angulares ωr NOTE E ADOTE

a) os módulos das velocidades angulares ωr NOTE E ADOTE 1. Um anel condutor de raio a e resistência R é colocado em um campo magnético homogêneo no espaço e no tempo. A direção do campo de módulo B é perpendicular à superfície gerada pelo anel e o sentido está

Leia mais

Questão 1. Questão 2. Resposta. Resposta

Questão 1. Questão 2. Resposta. Resposta Questão 1 Na natureza, muitos animais conseguem guiar-se e até mesmo caçar com eficiência, devido à grande sensibilidade que apresentam para a detecção de ondas, tanto eletromagnéticas quanto mecânicas.

Leia mais

Av. Moaci, 965 Moema São Paulo SP CEP: 04083-002 Tel. +55 (11) 2532-4813 www.geekie.com.br. Prezados colégios,

Av. Moaci, 965 Moema São Paulo SP CEP: 04083-002 Tel. +55 (11) 2532-4813 www.geekie.com.br. Prezados colégios, Prezados colégios, Buscando atender a demanda por GeekieTestes para o 1º e 2º anos do Ensino Médio, elaboramos nossa Matriz Geekie de Avaliação para 2014. Nela, buscamos contemplar os principais conteúdos

Leia mais

GREGOR MENDEL & GRANDES MESTRES REVISÃO 2ª FASE BAHIANA

GREGOR MENDEL & GRANDES MESTRES REVISÃO 2ª FASE BAHIANA REVISÃO ª FASE BAHIANA 1 Um anel condutor de raio a e resistência R é colocado em um campo magnético homogêneo no espaço e no tempo. A direção do campo de módulo B é perpendicular à superfície gerada pelo

Leia mais

GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 53 A UNIÃO EUROPEIA HOJE

GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 53 A UNIÃO EUROPEIA HOJE GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 53 A UNIÃO EUROPEIA HOJE Como pode cair no enem (UFF) A seleção alemã de futebol da Copa do Mundo de 2010 apresentou cinco atletas nascidos fora da Alemanha e seis filhos de

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO QUÍMICA CADERNO DE QUESTÕES 2014/2015

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO QUÍMICA CADERNO DE QUESTÕES 2014/2015 Informações de Tabela Periódica CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO QUÍMICA CADERNO DE QUESTÕES 2014/2015 Folha de Dados Elemento H C N O F Al Cl Zn Sn I Massa atômica (u) 1,00 12,0 14,0

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES 1 a QUESTÃO Valor: 1,00 A L 0 H mola apoio sem atrito B A figura acima mostra um sistema composto por uma parede vertical

Leia mais

Tânia observa um lápis com o auxílio de uma lente, como representado nesta figura:

Tânia observa um lápis com o auxílio de uma lente, como representado nesta figura: PROVA DE FÍSICA QUESTÃO 0 Tânia observa um lápis com o auxílio de uma lente, como representado nesta figura: Essa lente é mais fina nas bordas que no meio e a posição de cada um de seus focos está indicada

Leia mais

Geografia - Clima e formações vegetais

Geografia - Clima e formações vegetais Geografia - Clima e formações vegetais O MEIO NATURAL Clima e formações vegetais 1. Estado do tempo e clima O que é a atmosfera? A atmosfera é a camada gasosa que envolve a Terra e permite a manutenção

Leia mais

Física Geral. Série de problemas. Unidade II Mecânica Aplicada. Departamento Engenharia Marítima

Física Geral. Série de problemas. Unidade II Mecânica Aplicada. Departamento Engenharia Marítima Física Geral Série de problemas Unidade II Mecânica Aplicada Departamento Engenharia Marítima 2009/2010 Módulo I As Leis de movimento. I.1 Uma esfera com uma massa de 2,8 10 4 kg está pendurada no tecto

Leia mais

Professores: Gilberto / Gustavo / Luciano / Maragato CURSO DOMÍNIO. Comentário: Energia de Capacitor. Comentário: Questão sobre atrito

Professores: Gilberto / Gustavo / Luciano / Maragato CURSO DOMÍNIO. Comentário: Energia de Capacitor. Comentário: Questão sobre atrito Professores: Gilberto / Gustavo / Luciano / Maragato CURSO DOMÍNIO A prova de física exigiu um bom conhecimento dos alunos. Há questões relacionadas principalmente com a investigação e compreensão dos

Leia mais

γ = 5,0m/s 2 2) Cálculo da distância percorrida para a velocidade escalar reduzir-se de 30m/s para 10m/s. V 2 2

γ = 5,0m/s 2 2) Cálculo da distância percorrida para a velocidade escalar reduzir-se de 30m/s para 10m/s. V 2 2 OBSERVAÇÃO (para todas as questões de Física): o valor da aceleração da gravidade na superfície da Terra é representado por g. Quando necessário, adote: para g, o valor 10 m/s 2 ; para a massa específica

Leia mais

O interesse da Química é analisar as...

O interesse da Química é analisar as... O interesse da Química é analisar as... PROPRIEDADES CONSTITUINTES SUBSTÂNCIAS E MATERIAIS TRANSFORMAÇÕES ESTADOS FÍSICOS DOS MATERIAIS Os materiais podem se apresentar na natureza em 3 estados físicos

Leia mais

g= 10 m.s c = 3,0 10 8 m.s -1 h = 6,63 10-34 J.s σ = 5,7 10-8 W.m -2 K -4

g= 10 m.s c = 3,0 10 8 m.s -1 h = 6,63 10-34 J.s σ = 5,7 10-8 W.m -2 K -4 TESTE DE FÍSICO - QUÍMICA 10 º Ano Componente de Física A Duração do Teste: 90 minutos Relações entre unidades de energia W = F r 1 TEP = 4,18 10 10 J Energia P= t 1 kw.h = 3,6 10 6 J Q = mc θ P = U i

Leia mais

TC Revisão 2 Ano Termoquímica e Cinética Prof. Alexandre Lima

TC Revisão 2 Ano Termoquímica e Cinética Prof. Alexandre Lima TC Revisão 2 Ano Termoquímica e Cinética Prof. Alexandre Lima 1. Em diversos países, o aproveitamento do lixo doméstico é quase 100%. Do lixo levado para as usinas de compostagem, após a reciclagem, obtém-se

Leia mais

ACESSO FÍSICA LISTA 1 (LEIS DE OHM E CORRENTE ELÉTRICA)

ACESSO FÍSICA LISTA 1 (LEIS DE OHM E CORRENTE ELÉTRICA) ACESSO FÍSICA LISTA 1 (LEIS DE OHM E CORRENTE ELÉTRICA) 1. (Fuvest) O plutônio ( Pu) é usado para a produção direta de energia elétrica em veículos espaciais. Isso é realizado em um gerador que possui

Leia mais

Questão 46. Questão 48. Questão 47. alternativa A. alternativa B

Questão 46. Questão 48. Questão 47. alternativa A. alternativa B Questão 46 Na figura, são dados os vetores a, bec. Sendo u a unidade de medida do módulo desses vetores, pode-se afirmar que o vetor d = = a b + c tem módulo a) 2u, e sua orientação é vertical, para cima.

Leia mais

QUESTÕES DE CARACTERIZAÇÃO E ANÁLISE AMBIENTAL. O 2(g) O 2(aq)

QUESTÕES DE CARACTERIZAÇÃO E ANÁLISE AMBIENTAL. O 2(g) O 2(aq) QUESTÕES DE CARACTERIZAÇÃO E ANÁLISE AMBIENTAL Questão 01 O agente oxidante mais importante em águas naturais é, sem a menor dúvida, o oxigênio molecular dissolvido, O 2. O equilíbrio entre o oxigênio

Leia mais

RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS

RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS 1 RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS QUESTÕES ( ) I Unidade ( ) II Unidade ( x ) III Unidade FÍSICA E GEOGRAFIA Curso: Ensino Fundamental Ano: 1.º Turma: ABCDEFG Data: / / 11 009 Física Profs. 1. Resolução I

Leia mais

FISICA. Justificativa: Taxa = 1,34 kw/m 2 Energia em uma hora = (1,34 kw/m 2 ).(600x10 4 m 2 ).(1 h) ~ 10 7 kw. v B. v A.

FISICA. Justificativa: Taxa = 1,34 kw/m 2 Energia em uma hora = (1,34 kw/m 2 ).(600x10 4 m 2 ).(1 h) ~ 10 7 kw. v B. v A. FISIC 01. Raios solares incidem verticalmente sobre um canavial com 600 hectares de área plantada. Considerando que a energia solar incide a uma taxa de 1340 W/m 2, podemos estimar a ordem de grandeza

Leia mais

Resolução Comentada CEFET/MG - 2 semestre 2014

Resolução Comentada CEFET/MG - 2 semestre 2014 Resolução Comentada CEFET/MG - 2 semestre 2014 01 - A figura mostra um sistema massa-mola que pode oscilar livremente, sem atrito, sobre a superfície horizontal e com resistência do ar desprezível. Nesse

Leia mais

www.soumaisenem.com.br

www.soumaisenem.com.br 1. (Enem 2011) Uma das modalidades presentes nas olimpíadas é o salto com vara. As etapas de um dos saltos de um atleta estão representadas na figura: Desprezando-se as forças dissipativas (resistência

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO.

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S QUÍMICA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém cinco

Leia mais

Eletrodinâmica. Circuito Elétrico

Eletrodinâmica. Circuito Elétrico Eletrodinâmica Circuito Elétrico Para entendermos o funcionamento dos aparelhos elétricos, é necessário investigar as cargas elétricas em movimento ordenado, que percorrem os circuitos elétricos. Eletrodinâmica

Leia mais

Questão 57. Questão 58. alternativa D. alternativa C. seu mostrador deverá indicar, para esse mesmo objeto, o valor de

Questão 57. Questão 58. alternativa D. alternativa C. seu mostrador deverá indicar, para esse mesmo objeto, o valor de OBSERVAÇÃO (para todas as questões de Física): o valor da aceleração da gravidade na superfície da Terra é representado por g. Quando necessário, adote: para g, o valor 10 m/s ; para a massa específica

Leia mais

LEI DE OHM. Professor João Luiz Cesarino Ferreira. Conceitos fundamentais

LEI DE OHM. Professor João Luiz Cesarino Ferreira. Conceitos fundamentais LEI DE OHM Conceitos fundamentais Ao adquirir energia cinética suficiente, um elétron se transforma em um elétron livre e se desloca até colidir com um átomo. Com a colisão, ele perde parte ou toda energia

Leia mais

Exercícios de Física sobre Geradores com Gabarito

Exercícios de Física sobre Geradores com Gabarito Exercícios de Física sobre Geradores com Gabarito 1) (PASUSP-2009) Dínamos de bicicleta, que são geradores de pequeno porte, e usinas hidrelétricas funcionam com base no processo de indução eletromagnética,

Leia mais

ESTUDO APLICADO DE UMA EÓLICA

ESTUDO APLICADO DE UMA EÓLICA Temática Energias Renováveis Capítulo Energia Eólica Secção ESTUDO APLICADO DE UMA EÓLICA INTRODUÇÃO Nesta exposição apresentam-se as equações e os conhecimentos necessários para a resolução dos exercícios.

Leia mais

CONCURSO VESTIBULAR DE INVERNO PUC-Rio 2013

CONCURSO VESTIBULAR DE INVERNO PUC-Rio 2013 CONCURSO VESTIBULAR DE INVERNO PUC-Rio 2013 EXCLUSIVAMENTE PARA O CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PROVA OBJETIVA DE CIÊNCIAS NATURAIS (BIOLOGIA, FÍSICA E QUÍMICA). PROVA DISCURSIVA DE GEOGRAFIA E HISTÓRIA. PROVA

Leia mais

UNIGRANRIO www.exerciciosdevestibulares.com.br. 2) (UNIGRANRIO) O sistema abaixo encontra-se em equilíbrio sobre ação de três forças

UNIGRANRIO www.exerciciosdevestibulares.com.br. 2) (UNIGRANRIO) O sistema abaixo encontra-se em equilíbrio sobre ação de três forças 1) (UNIGRANRIO) Um veículo de massa 1200kg se desloca sobre uma superfície plana e horizontal. Em um determinado instante passa a ser acelerado uniformemente, sofrendo uma variação de velocidade representada

Leia mais

1 P r o j e t o F u t u r o M i l i t a r w w w. f u t u r o m i l i t a r. c o m. b r

1 P r o j e t o F u t u r o M i l i t a r w w w. f u t u r o m i l i t a r. c o m. b r Exercícios Capacitores e) 12,5 J 1-Capacitores são elementos de circuito destinados a: a) armazenar corrente elétrica. b) permitir a passagem de corrente elétrica de intensidade constante. c) corrigir

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE. Programa de Recuperação Paralela. 2ª Etapa 2014

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE. Programa de Recuperação Paralela. 2ª Etapa 2014 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 2ª Etapa 2014 Disciplina: Física Série: 3ª Professor (a): Marcos Vinicius Turma: FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza 1) a-) Calcular a solubilidade do BaSO 4 em uma solução 0,01 M de Na 2 SO 4 Dissolução do Na 2 SO 4 : Dado: BaSO

Leia mais

Final 5 de Maio de 2012

Final 5 de Maio de 2012 Final 5 de Maio de 2012 Prova Prática Nome:.... Escola:....... Total Classificação prática universidade de aveiro departamento de química Síntese de um complexo de ferro(iii) com oxalato e determinação

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO QUÍMICA APLICADA - MESTRADO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO QUÍMICA APLICADA - MESTRADO strado em Química Aplicada Seleção 2007 1/6 1 a etapa do Processo de Seleção 2007 - Parte 1 Questão 01: (A) Arranje, em ordem crescente de comprimento de onda, os seguintes tipos de fótons de radiação

Leia mais

Efeitos da Corrente Elétrica. Prof. Luciano Mentz

Efeitos da Corrente Elétrica. Prof. Luciano Mentz Efeitos da Corrente Elétrica Prof. Luciano Mentz 1. Efeito Magnético Corrente elétrica produz campo magnético. Esse efeito é facilmente verificado com uma bússola e será estudado no eletromagnetismo. 2.

Leia mais

GERÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE PLANALTINA CENTRO DE ENSINO FUNDAMENTAL 02 COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA - 2013. Plano de Ensino

GERÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE PLANALTINA CENTRO DE ENSINO FUNDAMENTAL 02 COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA - 2013. Plano de Ensino Plano de Ensino 1. IDENTIFICAÇÃO: DISCIPLINA: CIÊNCIAS NATURAIS Turma: A / B / C / D /E SÉRIE/ANO: 8ª / 9º Turno: MATUTINO Bimestral: 1º / 2º / 3º / 4º Anual: 2013 Professor: MÁRIO CÉSAR CASTRO E-mail:

Leia mais

Aula 5 A energia não é o começo de tudo, mas já é um início

Aula 5 A energia não é o começo de tudo, mas já é um início Aula 5 A energia não é o começo de tudo, mas já é um início Itens do capítulo 5 A energia não é o começo de tudo, mas já é o início 5. A energia não é o começo de tudo, mas já é o início 5.1 O consumo

Leia mais

A) a existência do oceano líquido é uma hipótese possível, pois um sal solúvel só forma uma mistura homogênea com a água, quando ela está líquida.

A) a existência do oceano líquido é uma hipótese possível, pois um sal solúvel só forma uma mistura homogênea com a água, quando ela está líquida. TEXTO PARA A QUESTÃO 1. Sonda espacial detecta sal de cozinha em lua de Saturno A análise da composição química do anel mais externo de Saturno revelou a presença de 98% de água, 1% de cloreto de sódio,

Leia mais

Centro Educacional Juscelino Kubitschek. LISTA DE RECUPERAÇÃO 1º SEMESTRE (2,0 pontos)

Centro Educacional Juscelino Kubitschek. LISTA DE RECUPERAÇÃO 1º SEMESTRE (2,0 pontos) Centro Educacional Juscelino Kubitschek ALUNO: N.º: DATA: / / ENSINO: ( x ) Fundamental ( ) Médio SÉRIE: _8 _ TURMA: TURNO: DISCIPLINA: Química PROFESSOR(A): Equipe de Química LISTA DE RECUPERAÇÃO 1º SEMESTRE

Leia mais

História. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo

História. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo História baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo 1 PROPOSTA CURRICULAR DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA Middle e High School 2 6 th Grade A vida na Grécia antiga: sociedade, vida cotidiana, mitos,

Leia mais

TC 3 UECE - 2013 FASE 2 MEDICINA e REGULAR

TC 3 UECE - 2013 FASE 2 MEDICINA e REGULAR TC 3 UECE - 03 FASE MEICINA e EGULA SEMANA 0 a 5 de dezembro POF.: Célio Normando. A figura a seguir mostra um escorregador na forma de um semicírculo de raio = 5,0 m. Um garoto escorrega do topo (ponto

Leia mais

Você acha que o rapaz da figura abaixo está fazendo força?

Você acha que o rapaz da figura abaixo está fazendo força? Aula 04: Leis de Newton e Gravitação Tópico 02: Segunda Lei de Newton Como você acaba de ver no Tópico 1, a Primeira Lei de Newton ou Princípio da Inércia diz que todo corpo livre da ação de forças ou

Leia mais

ACESSO FÍSICA LISTA 2 (POTENCIA ELÉTRICA E CIRCUITOS)

ACESSO FÍSICA LISTA 2 (POTENCIA ELÉTRICA E CIRCUITOS) ACESSO FÍSICA LISTA 2 (POTENCIA ELÉTRICA E CIRCUITOS) 22. Considerando a tarifa aproximada de R$ 0,40 por kwh cobrada pela Copel em Curitiba, calcule o custo mensal (30 dias) dos banhos de uma família

Leia mais

Data: / / 2014. LISTA DE FÍSICA I

Data: / / 2014. LISTA DE FÍSICA I Ensino Médio Unidade São Judas Tadeu Professor (a): Aluno (a): Série: 3ª Pedro Paulo S. Arrais Data: / / 2014. LISTA DE FÍSICA I Questão 01 - (ENEM/2011) Partículas suspensas em um fluido apresentam contínua

Leia mais

Soluções das Questões de Física do Processo Seletivo de Admissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército EsPCEx

Soluções das Questões de Física do Processo Seletivo de Admissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército EsPCEx Soluções das Questões de Física do Processo Seletivo de dmissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército EsPCEx Questão Concurso 009 Uma partícula O descreve um movimento retilíneo uniforme e está

Leia mais

E X E R C Í C I O S. i(a) 7,5 10 elétrons

E X E R C Í C I O S. i(a) 7,5 10 elétrons E X E R C Í C I O S 1. O gráfico da figura abaixo representa a intensidade de corrente que percorre um condutor em função do tempo. Determine a carga elétrica que atravessa uma secção transversal do condutor

Leia mais

Conteúdo Eletromagnetismo Aplicações das ondas eletromagnéticas

Conteúdo Eletromagnetismo Aplicações das ondas eletromagnéticas AULA 22.2 Conteúdo Eletromagnetismo Aplicações das ondas eletromagnéticas Habilidades: Frente a uma situação ou problema concreto, reconhecer a natureza dos fenômenos envolvidos, situando-os dentro do

Leia mais

Química. Unicamp ETAPA. Resposta QUESTÃO 13 QUESTÃO 14

Química. Unicamp ETAPA. Resposta QUESTÃO 13 QUESTÃO 14 Química Unicamp QUESTÃO 13 Notícia 1 Vazamento de gás oxigênio nas dependências do Hospital e Maternidade São Mateus, Cuiabá, em 03/12/13. Uma empresária que atua no setor de venda de oxigênio disse ao

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN FÍSICA 1 Estude nas apostilas: Física Térmica e Termodinâmica Curiosidade: a unidade de temperatura no SI (Sistema Internacional de Unidades) é o Kelvin. Na tabela seguinte, alguns valores importantes

Leia mais

Resumos. 1) Aula L1 - O Lixo e Conceitos Químicos a. Aulas. 1) Aula L1 - Lixo e Conceitos Gerais. 2) Aula L2 - Estados Físicos da Matéria

Resumos. 1) Aula L1 - O Lixo e Conceitos Químicos a. Aulas. 1) Aula L1 - Lixo e Conceitos Gerais. 2) Aula L2 - Estados Físicos da Matéria Resumo Teórico 1 Fala Gás Nobre! Tudo bem? Já assistimos todos os vídeos sobre o Lixo. Estamos cada vez mais próximos do sucesso. Por isso quero te entregar esse material que contém o resumo das aulas

Leia mais

-2014- CONTEÚDO SEPARADO POR TRIMESTRE E POR AVALIAÇÃO CIÊNCIAS 9º ANO 1º TRIMESTRE

-2014- CONTEÚDO SEPARADO POR TRIMESTRE E POR AVALIAÇÃO CIÊNCIAS 9º ANO 1º TRIMESTRE -2014- CONTEÚDO SEPARADO POR TRIMESTRE E POR AVALIAÇÃO CIÊNCIAS 9º ANO 1º TRIMESTRE DISCURSIVA OBJETIVA QUÍMICA FÍSICA QUÍMICA FÍSICA Matéria e energia Propriedades da matéria Mudanças de estado físico

Leia mais

Matéria e Estados da Matéria

Matéria e Estados da Matéria Matéria e Estados da Matéria A matéria é o material físico do universo. Matéria é tudo que tem massa e ocupa certo lugar no espaço. Na antiguidade, o homem chegou a acreditar que toda matéria existente

Leia mais

FÍSICA. Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Duração desta prova: TRÊS HORAS. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FAÇA LETRA LEGÍVEL

FÍSICA. Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Duração desta prova: TRÊS HORAS. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FAÇA LETRA LEGÍVEL FÍSICA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este caderno contém oito questões, constituídas de itens e subitens, abrangendo um total de doze páginas,

Leia mais

FORMAÇÃO DO TERRITORIO BRASILEIRO. Prof. Israel Frois

FORMAÇÃO DO TERRITORIO BRASILEIRO. Prof. Israel Frois FORMAÇÃO DO TERRITORIO BRASILEIRO Prof. Israel Frois SÉCULO XV Território desconhecido; Era habitado por ameríndios ; Natureza praticamente intocada Riqueza imediata: Pau-Brasil (Mata Atlântica) Seus limites

Leia mais

Centro de Massa. Curso: Engenharia Disciplina: complementos de Física Professor: Douglas Assunto: Centro de Massa E Momento de Inércia

Centro de Massa. Curso: Engenharia Disciplina: complementos de Física Professor: Douglas Assunto: Centro de Massa E Momento de Inércia Curso: Engenharia Disciplina: complementos de Física Professor: Douglas Assunto: Centro de Massa E Momento de Inércia Centro de Massa O centro de massa de um sistema de partículas é o ponto que se move

Leia mais

A resposta correta deve ser a letra B.

A resposta correta deve ser a letra B. ITA - 1999 1- (ITA-99) Assinale a opção CORRETA em relação à comparação das temperaturas de ebulição dos seguintes pares de substâncias: a) Éter dimetílico > etanol; Propanona > ácido etanóico; Naftaleno

Leia mais

3a. prova Simulado 5 Dissertativo 27.09.06 FÍSICA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO

3a. prova Simulado 5 Dissertativo 27.09.06 FÍSICA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO Simulado 5 Padrão FUVEST Aluno: N o do Cursinho: Sala: FÍSICA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO 1. Aguarde a autorização do fiscal para abrir o caderno de questões e iniciar a prova. 2. Duração da

Leia mais

QUESTÕES DE QUÍMICA DA UNICAMP PROVA DE 2014.

QUESTÕES DE QUÍMICA DA UNICAMP PROVA DE 2014. QUESTÕES DE QUÍMICA DA UNICAMP PROVA DE 2014. 1- Prazeres, benefícios, malefícios, lucros cercam o mundo dos refrigerantes. Recentemente, um grande fabricante nacional anunciou que havia reduzido em 13

Leia mais

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE. DA REPRODUÇÃO DA VIDA E PODE SER ANALISADO PELA TRÍADE HABITANTE- IDENTIDADE-LUGAR. OBJETIVOS ESPECÍFICOS A. Caracterizar o fenômeno da urbanização como maior intervenção humana

Leia mais

Propriedades coligativas

Propriedades coligativas Química Aula de Revisão 9 3 os anos Décio ago/09 Nome: Nº: Turma: Propriedades coligativas Objetivo O objetivo dessa ficha é dar continuidade à revisão do 3º ano Química, dos assuntos mais significativos.

Leia mais

Professora Sonia. b) 3Ag 2O (s) + 2Al (s) 6Ag (s) + A l 2O 3(s)

Professora Sonia. b) 3Ag 2O (s) + 2Al (s) 6Ag (s) + A l 2O 3(s) ITA 2001 DADOS CONSTANTES Constante de Avogadro = 6,02 x 10 23 mol 1 Constante de Faraday (F) = 9,65 x 10 4 Cmol 1 Volume molar de gás ideal = 22,4L (CNTP) Carga Elementar = 1,602 x 10 19 C Constante dos

Leia mais

Conceito. são os diversos tipos de materiais ou processos dos quais se podem obter energia. Podem ser divididos em dois grandes grupos:

Conceito. são os diversos tipos de materiais ou processos dos quais se podem obter energia. Podem ser divididos em dois grandes grupos: Conceito são os diversos tipos de materiais ou processos dos quais se podem obter energia. Podem ser divididos em dois grandes grupos: Renováveis renovação em um curto período de tempo; Não renováveis

Leia mais

Professor Felipe Técnico de Operações P-25 Petrobras

Professor Felipe Técnico de Operações P-25 Petrobras Professor Felipe Técnico de Operações P-25 Petrobras Contatos : Felipe da Silva Cardoso professorpetrobras@gmail.com www.professorfelipecardoso.blogspot.com skype para aula particular online: felipedasilvacardoso

Leia mais

INFORMAÇÃO EXAME DA PROVA DE INGRESSO PARA AVALIAÇÃO DE CAPACIDADE PARA FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS 2015/2016

INFORMAÇÃO EXAME DA PROVA DE INGRESSO PARA AVALIAÇÃO DE CAPACIDADE PARA FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS 2015/2016 INFORMAÇÃO EXAME DA PROVA DE INGRESSO PARA AVALIAÇÃO DE CAPACIDADE PARA FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS 2015/2016 Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) Componente Específica de

Leia mais

Física FUVEST ETAPA. ε = 26 cm, e são de um mesmo material, Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2. c) Da definição de potência, vem:

Física FUVEST ETAPA. ε = 26 cm, e são de um mesmo material, Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2. c) Da definição de potência, vem: Física QUESTÃO 1 Um contêiner com equipamentos científicos é mantido em uma estação de pesquisa na Antártida. Ele é feito com material de boa isolação térmica e é possível, com um pequeno aquecedor elétrico,

Leia mais

Prova Experimental Física, Química, Biologia

Prova Experimental Física, Química, Biologia Prova Experimental Física, Química, Biologia Complete os espaços: Nomes dos estudantes: Número do Grupo: País: BRAZIL Assinaturas: A proposta deste experimento é extrair DNA de trigo germinado e, posteriormente,

Leia mais

As questões de 31 a 34 referem-se ao texto abaixo.

As questões de 31 a 34 referem-se ao texto abaixo. QUÍMICA As questões de 31 a 34 referem-se ao texto abaixo. Em diversos países, o aproveitamento do lixo doméstico é quase 100%. Do lixo levado para as usinas de compostagem, após a reciclagem, obtém-se

Leia mais

LISTA 3 - Prof. Jason Gallas, DF UFPB 10 de Junho de 2013, às 18:19. Jason Alfredo Carlson Gallas, professor titular de física teórica,

LISTA 3 - Prof. Jason Gallas, DF UFPB 10 de Junho de 2013, às 18:19. Jason Alfredo Carlson Gallas, professor titular de física teórica, ISTA 3 - Prof. Jason Gallas, DF UFPB 10 de Junho de 2013, às 18:19 Exercícios Resolvidos de Física Básica Jason Alfredo Carlson Gallas, professor titular de física teórica, Doutor em Física pela Universidade

Leia mais

REVISÃO ENEM. Prof. Heveraldo

REVISÃO ENEM. Prof. Heveraldo REVISÃO ENEM Prof. Heveraldo Fenômenos Elétricos e Magnéticos Carga elétrica e corrente elétrica. Lei de Coulomb. Campo elétrico e potencial elétrico. Linhas de campo. Superfícies equipotenciais. Poder

Leia mais

ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS QUESTÕES É OBRIGATÓRIO

ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS QUESTÕES É OBRIGATÓRIO IX Olimpíada Capixaba de Química 2011 Prova do Grupo II 2 a série do ensino médio Fase 02 Aluno: Idade: Instituição de Ensino: Coordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS

Leia mais

física EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014

física EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014 EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014 física Caderno de prova Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Física. Não abra o caderno antes de receber autorização.

Leia mais

A Matéria Química Geral

A Matéria Química Geral Química Geral A Matéria Tudo o que ocupa lugar no espaço e tem massa. A matéria nem sempre é visível Noções Preliminares Prof. Patrícia Andrade Mestre em Agricultura Tropical Massa, Inércia e Peso Massa:

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO GERALDO DI BIASE

CENTRO UNIVERSITÁRIO GERALDO DI BIASE PROGRAMA DAS PROVAS 1- REDAÇÃO Construção de textos dissertativos objetivos e/ou subjetivos abordando temas da atualidade. 2- LINGUA PORTUGUESA 2.1- Literatura Brasileira Literatura: conceito e funções,

Leia mais

OSCILAÇÕES: Movimento Harmônico Simples - M. H. S.

OSCILAÇÕES: Movimento Harmônico Simples - M. H. S. Por Prof. Alberto Ricardo Präss Adaptado de Física de Carlos Alberto Gianotti e Maria Emília Baltar OSCILAÇÕES: Movimento Harmônico Simples - M. H. S. Todo movimento que se repete em intervelos de tempo

Leia mais

Física: Eletromagnetismo

Física: Eletromagnetismo Física: Eletromagnetismo Questões de treinamento para a banca Cesgranrio elaborada pelo prof. Alex Regis Questão 01 Está(ão) correta(s): Considere as afirmações a seguir a respeito de ímãs. I. Convencionou-se

Leia mais