SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL DEPARTAMENTO REGIONAL DO ESPÍRITO SANTO GERÊNCIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL DEPARTAMENTO REGIONAL DO ESPÍRITO SANTO GERÊNCIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA"

Transcrição

1 SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL DEPARTAMENTO REGIONAL DO ESPÍRITO SANTO GERÊNCIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA PLANO DO CURSO PEDREIRO DE ALVENARIA QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL BÁSICA EIXO TECNOLÓGICO: INFRAESTRUTURA

2 SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL- SENAI/ES FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESPÍRITO SANTO - FINDES Presidente: Marcos Guerra DEPARTAMENTO REGIONAL DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Diretor Regional: Luis Carlos de Souza Vieira GERÊNCIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA (GETEC) Gerente Executivo: João Marcos Del Puppo DIVISÃO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL (DEP) Gerente: Zilka Sulamita Teixeira de Aguilar Pacheco ANALISTA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Grasielle Braga Andrade SENAI-ES. Qualificação Profissional Básica: Plano do curso Pedreiro de Alvenaria versão 1.00 Espírito Santo, REVISÃO: ver.1.01_ Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional do Estado do Espírito Santo Avenida Nossa Senhora da Penha, 2053, Ed. FINDES, Santa Lúcia, Vitória, ES GETEC Gerência Executiva de Educação e Tecnologia DEP Divisão de Educação Profissional Espírito Santo

3 SUMÁRIO 1- JUSTIFICATIVA INFORMAÇÕES DO CURSO OBJETIVO GERAL PERFIL PROFISSIONAL Competência Geral Competências de Gestão PÚBLICO ALVO REQUISITOS DE ACESSO DOCUMENTOS PARA MATRÍCULA DESENHO CURRICULAR CONTEÚDO FORMATIVO MATERIAIS / CONSUMÍVEIS INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS PERFIL DO DOCENTE CRITÉRIOS PARA APROVAÇÃO NO CURSO MATERIAL DIDÁTICO BIBLIOGRAFIA DE APOIO CERTIFICAÇÃO EQUIPE TÉCNICA RESPONSÁVEL PELA ELABORAÇÃO DO PLANO DE CURSO

4 1- JUSTIFICATIVA Este documento apresenta a estrutura e o Itinerário formativo para atuação profissional como Pedreiro de Alvenaria e Vedação resulta do trabalho de desenho curricular elaborado a partir de perfil profissional definido por grupo de especialista do mercado de Construção Civil e do SENAI /ES. Trata-se de um programa formativo flexível, concebido dentro dos princípios metodológicos e orientações da Concepção de Educação profissional do SENAI /ES, com o intuito de favorecer a construção progressiva da competência de composição de conhecimentos. Qualificação Profissional Básica É o processo ou resultado de formação e desenvolvimento de competências de um determinado perfil profissional definido no mercado de trabalho Na conclusão de curso é conferido certificado de qualificação profissional, conforme Diretrizes da Educação Profissional do SENAI: Diretriz 71 Os cursos e programas de Qualificação Profissional Básica destinam-se a jovens e adultos, a partir de 16 anos de idade, e têm por objetivo formar e desenvolver competências de um determinado perfil profissional... Os cursos de Formação Inicial e Continuada ministrada pelo SENAI-DR/ES são ofertados de acordo com a programação de suas Unidades Operacionais, através do Plano de Trabalho e dos Planos de Cursos. Este estudo servirá para contribuir na formação de profissionais para as indústrias de Construção Civil formando mão de obra especializada e diversificada. 4

5 2- INFORMAÇÕES DO CURSO CURSO Pedreiro de Alvenaria CBO COD-SGE MODALIDADE Qualificação Profissional Básica Área Tecnológica Construção Civil CARGA HORÁRIA 220 horas ITINERÁRIO Regional 3- OBJETIVO GERAL Proporcionar o desenvolvimento das capacidades técnicas, sociais, metodológicas e organizativas referente à Construção Civil. 4- PERFIL PROFISSIONAL 4.1 Competência Geral Realizar processos construtivos relativos às fundações de pequeno porte, vedações verticais e horizontais de alvenaria e noções básicas de revestimento cerâmico. Seguindo as normas e procedimentos técnicos de qualidade, segurança, higiene e saúde. 4.2 Competências de Gestão Trabalho em equipe com princípios de ética e de cidadania; Relacionamento interpessoal adequado; Raciocínio lógico; Criatividade; Manter-se atualizados em relação às tendências da área e prontos a atuarem frente a situações complexas com flexibilidade, Enfrentar desafios, buscando inovações, propondo soluções e assumindo responsabilidade profissional. 5

6 5- PÚBLICO ALVO Trata-se de programas de formação inicial e continuada de trabalhadores, destinados a adultos, com conhecimentos mínimos correspondentes ao 6º ano do Ensino Fundamental. 6- REQUISITOS DE ACESSO No ato da matrícula, o aluno deverá apresentar documentação que comprove: Idade superior a 16 anos; Ensino Fundamental I incompleto, conforme guia FIC do PRONATEC. 7- DOCUMENTOS PARA MATRÍCULA Cópia do documento de identidade; Cópia do comprovante de residência; Comprovante de escolaridade ou autodeclaração comprobatória.;cópia do CPF. Nota: Os alunos que se enquadram nos requisitos previstos na Gratuidade Regimental do SENAI, deverão ter sua situação de baixa renda atestada mediante autodeclaração, conforme artigos 68 e 69/2008 do Regimento Interno do SENAI. 6

7 8- DESENHO CURRICULAR Carga UNIDADES CURRICULARES Horária Pedreiro de Alvenaria horas Carga Horária Total 9- CONTEÚDO FORMATIVO 1.0. Pedreiro em Vedação 220 horas 1.1. Formação Social - 20 horas Relações de Gênero X Mercado de Trabalho; Introdução aos Direitos Humanos; Diversidade sexual; Relações Raciais no Mundo do Trabalho; Ética, moral, valores e postura profissional; Impacto da tecnologia no mercado de trabalho e direitos trabalhistas; Código de defesa do consumidor e meio ambiente; Sustentabilidade e processo seletivo de lixo úmido e seco; Apresentação pessoal e atendimento ao cliente; Empreendedorismo. 7

8 1.2. Tecnologia Básica da Construção de Edifícios 20 horas Tipos de edificações; Elementos constituintes de uma edificação Etapas de construção de uma edificação: Instalações provisórias; Locação da obra, Fundações, Estruturas, Alvenarias, Instalações, Revestimentos, Esquadrias e ferragens, Loucas e metais, Pintura e cobertura Tipos e características de: Máquinas; Equipamentos; Ferramentas Novas tecnologias Tecnologia dos materiais QSMS - Qualidade, Saúde, Meio Ambiente e Segurança do Trabalho no Canteiro de Obras 24 horas Qualidade: Conceito Princípios de gestão da qualidade: Satisfação do cliente. 8

9 Participação e produtividade A qualidade como processo: Causas e fatores; Resultados; Classificação; Tipos Segurança e saúde Acidentes de trabalho/doenças ocupacionais: Conceitos básicos; Características; Acidente de trabalho; Acidente fora do local e do horário de trabalho Primeiros socorros Prevenção e combate a incêndio: Teoria da combustão, Técnicas de extinção, Utilização de extintores Condições ambientais: Riscos ambientais do trabalho Agentes físicos (ruídos, temperaturas e radiações) Agentes químicos (gases combustíveis e gases da combustão) Agentes biológicos Riscos ergonômicos Riscos ocupacionais Medidas preventivas: Utilização de equipamentos de prevenção individual (EPI s): Luva 9

10 Óculos de segurança Calçados de segurança Proteção respiratória Proteção auditiva Colete refletivo Cinto de segurança Utilização de equipamentos de prevenção coletiva (EPC s): Sinalização de obras (placas, isolamento) Trabalho em altura (conceito, legislação, instalação de linhas de vida, conceitos de ancoragem, sistema de ancoragem e deslocamento vertical e horizontal) Controle e conservação dos equipamentos de proteção A CIPA Gestão de resíduos na construção civil Diálogo Diário de Saúde e Segurança do Trabalho Planejamento e Organização do trabalho na execução de obras em construção Civil 36 horas Interpretação de projetos: Escalas Interpretação de projeto arquitetônico: Simbologia, Planta de situação, Planta baixa, Planta de cobertura, Corte longitudinal, Corte transversa, Fachada. 10

11 Interpretação de projeto executivo: Simbologia, Conjunto de plantas Planejamento e Organização do trabalho: Planejamento, Programação e controle no desenvolvimento de serviços Levantamento dos recursos necessários: Materiais, equipamentos e ferramentas, Elaboração de cronograma de trabalho, Organização de espaços para execução do trabalho, Seleção de materiais, máquinas e equipamentos Tomada de decisão no desenvolvimento de serviços Empreendedorismo - 24 horas Conceito de empreendedorismo; Características do Empreendedor; Importância do espírito empreendedor para o crescimento profissional; Busca de oportunidades, informações e iniciativas; Liderança, ética e postura profissional; Criatividade, pró-atividade e raciocínio lógico; Comunicação; Trabalho em Equipe e negociação Técnicas de Alvenaria de Vedação 96 horas Normas técnicas aplicáveis Planejamento e organização para execução dos serviços Materiais empregados 11

12 Equipamentos e ferramentas necessários Organização do local de trabalho Equipamentos de Proteção: Individual, Coletiva, Materiais empregados, Propriedades, Emprego Procedimentos técnicos Preparação de superfícies Marcação da Alvenaria Elevação da Alvenaria Ligações entre estrutura e alvenaria Confecção e colocação de vergas e contra vergas Procedimentos de verificação e aceite dos serviços Técnicos de segurança Segregação e descarte dos resíduos gerados 12

13 Práticas: ATIVIDADES PRÁTICAS Elementos de competência 1.0. Organizar o trabalho. Padrões de desempenho 1.1. Interpretando as ordens de serviço; Especificando os materiais a serem utilizados na obra; 1.3. Quantificando os materiais a serem utilizados na obra; 1.4. Orçando o serviço. Máquina/Ferramentas e Equipamentos Caderno; Lápis; Caneta; Prancheta de desenho; Escalímetro; Projeto proposto Preparar o local de trabalho Providenciando a liberação do local de trabalho; 2.2. Selecionando ferramentas e equipamentos; 2.3. Separando EPCs e EPIs; 2.4. Organizando o almoxarifado. Pá; Enxada; Cavadeira articulada; Cavadeira reta; Carrinho de mão; Trena de 8 metros; Trena de 20 metros; Escala métrica articulada; Linha de nylon trançado; Martelo de unha; Torquês; Régua de pedreiro; Colher de pedreiro; Desempenadeira de PVC; Desempenadeira denteada; Prumo de face; Prumo de centro; Esquadro; Nível de madeira; Escantilhão; Arco de serra; Serrote; Riscador para corte cerâmico; Linha de bater; 13

14 Colher de pedreiro meia cana; Ponteiro; Talhadeira Construir a fundação Montando gabarito para locação da obra (esquadrejamento da obra); 3.2. Marcando a obra conforme projeto; 3.3. Executando a fundação (furos e valas). Trenas; Cavadeiras; Carrinho de mão; Serrote; Serra circular; Martelo; Mangueira de nível; Linha de nylon trançado; Lápis de carpinteiro; Prumo de face; Prumo de face; EPCs e EPIs Executar estruturas de alvenaria Executando a fundação (formas e ferragens); 4.2. Concretando, pilaretes, cintas e pilares; 4.3. Preparando a argamassa de assentamento; 4.4. Esquadrejando as alvenarias; 4.5. Aprumando as alvenarias; 4.6. Nivelando as alvenarias 4.7. Alinhando as alvenarias; 4.8. Amarando as fiadas da alvenaria; 4.9. Chumbando aduelas e janelas; Argamasseira; Carrinho de mão; Cavadeira reta; Colher de pedreiro meia cana; Colher de pedreiro; Desempenadeira de PVC; Enxada; Esquadro; Linha de nylon trançado; Mangueira de nível; Martelo de unha; Nível a layser; Nível de madeira; Pá; Ponteiro; Prumo de face; Régua técnica; Talhadeira; Vibrador manual; EPCs e EPIs. 14

15 5.0. Aplicar revestimentos e contra piso Preparando argamassa de chapisco; 5.2. Executando o chapisco; 5.3. Preparando argamassa de revestimento (reboco/emboço); 5.4. Marcando pontos para a planicidade do revestimento; 5.5. Aplicando o revestimento (reboco/emboço), para regularização da superfície; 5.6. Preparando argamassa (farofa), para contra piso; 5.7. Marcando nivelamento do contra piso; 5.8. Executando o contra piso. Argamasseira; Carrinho de mão; Colher de pedreiro; Desempenadeira de PVC; Enxada; Esquadro; Linha de nylon trançado; Martelo de unha; Nível a layser; Pá; Ponteiro; Prumo de face; Régua técnica; Talhadeira; EPCs e EPIs Assentar revestimento cerâmico Preparando argamassa de assentamento cerâmico; 6.2. Esquadrejando o revestimento cerâmico; 6.3. Assentando o revestimento cerâmico; 6.4. Assentando soleiras e peitoris. Argamasseira; Carrinho de mão; Colher de pedreiro; Desempenadeira de PVC; Desempenadeira de aço lisa; Desempenadeira de aço denteada; Esquadro; Linha de nylon trançado; Maquina elétrica de cortar cerâmica; Maquina elétrica de bancada para corte cerâmico; Martelo de unha; Nível a layser; Ponteiro; Prumo de face; Régua técnica; Talhadeira; EPCs e EPIs. 15

16 10- MATERIAIS / CONSUMÍVEIS PADRONIZAÇÃO DE MATERIAIS PARA CURSO DE PEDREIRO DE ALVENARIA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS PARA CURSO DE PEDREIRO DE ALVENARIA N.º Descrição para turmas de 20 alunos Unid. Quant. Valor Unitário 01 Aço CA 60 de 4,2 mm, vara com 12 metros. UNIDADE Aço CA 60 de 8,0 mm, vara com 12 metros. UNIDADE Arame com carboneto de tungstênio (comprimento 300 mm, diâmetro 2,40). UNIDADE Arame recozido. Kg Areia média branca M³ Argamassa para piso pacote de 20 kg UNIDADE Argamassa para reboco saco com 20 Kg UNIDADE Bloco cerâmico vazado (lajota) 14x19x38 cm UNIDADE Bloco cerâmico vazado (lajota) 19x19x9 cm UNIDADE Bloco cerâmico vazado (lajota) 38x19x9 cm UNIDADE Brita M³ 2 12 Cal para reboco acondicionado em saco de 20 kg UNIDADE Capacete de proteção UNIDADE Cimento acondicionado em saco de 50 kg UNIDADE Disco de corte para a máquina de bancada UNIDADE Disco de corte para a máquina de cortar pisos UNIDADE Disco de corte para a máquina de cortar blocos UNIDADE Disco diamantado, de corte úmido, para serra mármore UNIDADE Disco de corte para serra elétrica manual. UNIDADE Espaçador 3 mm para cerâmica UNIDADE Folha de maderite UNIDADE 3 22 Lâmina de serra manual 250 x 13 x 0,60 mm com 24 dentes por polegada UNIDADE Linear de peças 8 cmx8cm(peça de 3 metros M Linear de sarrafo de 15 cm(peça de 3 m) M Linha de nylon trançado ROLOS 5 26 Luva de látex PAR 20 Valor Total 16

17 27 Luva de vaqueta, modelo premiun de 25 cm PAR Óculos de segurança com armação e haste regulável, lente de policarbonato CA 9722 UNIDADE Prego 15x15 com cabeça KG Prego 17x27 com cabeça KG Revestimento 15 cm x 15cm M² Revestimento 33 cm x 33 cm M² Rodel de 80 mm duplo UNIDADE 02 TOTAL: R$ 11- FERRAMENTAS/EQUIPAMENTOS PADRONIZAÇÃO DE FERRAMENTAS E EQUIPAMENTOS PARA CURSO DE PEDREIRO DE ALVENARIA FERRAMENTAS E EQUIPAMENTOS PARA CURSO DE PEDREIRO DE ALVENARIA N.º Descrição para turmas de 20 alunos Unid. Quant. Valor Unitário 01 Arco de serra ajustável Unidade Carrinho de mão com (quadro inteiro, pneu e câmara de 3,25 x 8,caçamba de 65 litros e bucha ABS no conjunto de rodas) Unidade Cavadeira articulada com cabo Unidade Cavadeira reta com tubo de ferro Unidade Colher de pedreiro meia cana 475 x 582 Unidade Colher de pedreiro 07 Unidade Colher de pedreiro 06 Unidade Cortador de pisos com rodel de 690 x 250 x 210 mm Unidade Desempenadeira de canto interno Unidade Desempenadeira de canto externo Unidade Desempenadeira de poliestireno 12 x 22 Unidade Desempenadeira de poliestireno 18 x 29 Unidade Desempenadeira de aço lisa 12 x 24 Unidade Desempenadeira de aço denteada 12 x 26 cm, dentes 06mm Unidade Enxada larga com cabo de 150 cm Unidade Escala métrica articulada com 02 metros (graduação em milímetros e cabo injetado em ABS e vibra de vidro) Unidade Escantilhão telescópico com tripé e régua 40 x 40 x 1,5 mm Unidade 01 Valor Total 17

18 18 Esquadro combinado completo (esquadro 90º e 45º, esquadro de centragem e transferidor de ângulos) Unidade Esquadro de precisão com base 300 x 200 mm Unidade Extensão elétrica 2P + T de 20A com 20 metros (tipo carretel com cabo PP de três vias de condutores de 2,5 mm). Unidade Linha de bater com pó e nível western Unidade Linha de nylon trançado carretel com 100 metros Unidade Martelo de unha jateado de 29 mm Unidade Nível de bolha com (bolha de nível, prumo, 45ª e indicador de tolerância). Unidade Ponteiro manual de 200 mm para concreto com escora. Unidade Prumo de centro de 300 gramas. Unidade Prumo de face (com aço revestido por plástico, calço guia de madeira e cordão de dois metros) Unidade Régua de pedreiro em alumínio reforçado co dois metros. Unidade Serra mármore manual elétrica 110/220V com acessório para umedecer o disco. Unidade Serra circular manual elétrica com protetor de disco. 31 Serrote de 20 com sete dentes por polegada. Unidade Torquês de oito polegadas. Unidade Trena de 7,50 metros com graduação em milímetros. Unidade Trena de vibra de vidro com 20 metros. Unidade 02 Máquina elétrica de bancada para corte cerâmico 220 volts, (maleta para transporte, mesa de corte, réguas precisas, guias de corte e escalas bandeja de água incorporada na máquina), similar a TT 200 da Norton. Unidade 01 Máquina para corte cerâmico com suporte 220 volts, (motor 900W, pés reclináveis com rodas para transporte mesa de Unidade 01 corte e trilho para guir o corte), similar a TR 201 da Norton. Máquina para corte de bloco 220 volts, (base móvel, rodas para transporte, mesa basculante, mesa móvel com rodas inclinável, escalas numéricas e angular, ajuste da altura de trabalho, superfície antiderrapante, capa de proteção fixa Unidade 01 com portal lateral rotativa, bomba d água com chave liga/desliga e motor elétrico co proteção de sobrecarga) 38 Nível a laser com tripé Unidade 01 TOTAL: R$ 18

19 12- INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS As atividades teóricas do curso de Pedreiro de Alvenaria exigem sala de aula que comporte todos os participantes. Os exercícios práticos deverão ser realizados com equipamentos adequados e ambiente seguro. Recursos necessários: Item Discriminação Quantidade 1 Data show 01 2 Quadro Branco 01 3 Pincel PERFIL DO DOCENTE O quadro de docentes para o curso de Qualificação profissional básica como Pedreiro de Alvenaria, deve ser composto preferencialmente por profissionais com conhecimentos teóricos e práticos condizentes com o conteúdo programático do referido curso. 19

20 14- CRITÉRIOS PARA APROVAÇÃO NO CURSO Apuração da frequência - Na apuração da frequência será exigido o percentual mínimo de 75% (setenta e cinco por cento) de comparecimento às aulas, sendo este mínimo definido para atender eventualidades no decorrer do curso. Critério para aprovação - Será considerado aprovado o aluno que apresentar rendimento, em termos de competências e domínio de conhecimentos (conteúdos, habilidades técnicas e atitudes), tendo como padrão mínimo o domínio de, pelo menos, 06 (seis) pontos, na escala de 0 (zero) a 10 (dez) das competências requeridas no curso. 15- MATERIAL DIDÁTICO O material didático para os cursos de qualificação profissional básica estão disponíveis no portal do conhecimento no seguinte endereço: 16- BIBLIOGRAFIA DE APOIO Construção Civil: Teoria e Prática - Vol. 1 - Administração & Organização - Mecânica dos Solos. US Navy. Editora: Hemus, ISBN: Práticas das pequenas construções - Vol. 1. Alberto de Campos Borges. 9ª ed. Rev. e Ampl. Editora: Edgard Blucher, ISBN: CERTIFICAÇÃO Ao aluno que concluir, com aprovação, todo curso, será conferido o certificado de Qualificação profissional básica como Pedreiro de Alvenaria. 20

21 18- EQUIPE TÉCNICA RESPONSÁVEL PELA ELABORAÇÃO E VALIDAÇÃO DO PLANO DE CURSO N.º Nome Função 1 Zilka Sulamita Teixeira de Aguilar Pacheco Gestor responsável 2 Grasielle Braga Andrade Analista responsável 3 Erick Thadeu Gonçalves Miranda Especialista Técnico 4 Edmar Soares Vieira Docente - Unidade Integrada de Ações Móveis 21

PLANO DE CURSO RESUMIDO III. PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO DOS EGRESSOS DO CURSO

PLANO DE CURSO RESUMIDO III. PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO DOS EGRESSOS DO CURSO PLANO DE CURSO RESUMIDO CURSO Montador de Andaimes CBO 7155-45 COD-SGE 014.059 MODALIDADE Qualificação Profissional Área Tecnológica Construção Civil CARGA HORÁRIA 180 horas ITINERÁRIO Regional I. OBJETIVO

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL DEPARTAMENTO REGIONAL DO ESPÍRITO SANTO GERÊNCIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA PLANO DO CURSO

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL DEPARTAMENTO REGIONAL DO ESPÍRITO SANTO GERÊNCIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA PLANO DO CURSO SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL DEPARTAMENTO REGIONAL DO ESPÍRITO SANTO GERÊNCIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA PLANO DO CURSO OPERADOR DE EMPILHADEIRA QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL BÁSICA

Leia mais

PLANO DE CURSO RESUMIDO III. PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO DOS EGRESSOS DO CURSO

PLANO DE CURSO RESUMIDO III. PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO DOS EGRESSOS DO CURSO PLANO DE CURSO RESUMIDO CURSO Carpinteiro de Obras CBO 7155-25 COD-SGE 013.541 MODALIDADE Qualificação Profissional Básica Área Tecnológica Construção Civil CARGA HORÁRIA 220 horas ITINERÁRIO Regional

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL DEPARTAMENTO REGIONAL DO ESPÍRITO SANTO GERÊNCIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA PLANO DO CURSO

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL DEPARTAMENTO REGIONAL DO ESPÍRITO SANTO GERÊNCIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA PLANO DO CURSO SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL DEPARTAMENTO REGIONAL DO ESPÍRITO SANTO GERÊNCIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA PLANO DO CURSO MONTADOR E INSTALADOR DE MÓVEIS QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL DEPARTAMENTO REGIONAL DO ESPÍRITO SANTO GERÊNCIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA PLANO DO CURSO

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL DEPARTAMENTO REGIONAL DO ESPÍRITO SANTO GERÊNCIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA PLANO DO CURSO SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL DEPARTAMENTO REGIONAL DO ESPÍRITO SANTO GERÊNCIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA PLANO DO CURSO OPERADOR DE COMPUTADOR QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL BÁSICA EIXO

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL DEPARTAMENTO REGIONAL DO ESPÍRITO SANTO GERÊNCIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA PLANO DO CURSO

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL DEPARTAMENTO REGIONAL DO ESPÍRITO SANTO GERÊNCIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA PLANO DO CURSO SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL DEPARTAMENTO REGIONAL DO ESPÍRITO SANTO GERÊNCIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA PLANO DO CURSO ASSISTENTE ADMINISTRATIVO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL BÁSICA

Leia mais

PLANO DE CURSO RESUMIDO III. PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO DOS EGRESSOS DO CURSO

PLANO DE CURSO RESUMIDO III. PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO DOS EGRESSOS DO CURSO PLANO DE CURSO RESUMIDO CURSO Mecânico de Motocicletas CBO 9144-15 COD-SGE 013.529 MODALIDADE Qualificação Profissional Área Tecnológica Automotiva CARGA HORÁRIA 320 horas ITINERÁRIO Regional I. OBJETIVO

Leia mais

Plano de Curso Não Regulamentado - Qualificação Profissional

Plano de Curso Não Regulamentado - Qualificação Profissional PERFIL PROFISSIONAL / IDENTIFICAÇÃO DA OCUPAÇÃO: Ocupação: Educação Profissional: Nível da Qualificação: Área Tecnológica: Competência Geral: Requisitos de Acesso: Carpinteiro de Estruturas de Telhado

Leia mais

III. PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO DOS EGRESSOS DO CURSO

III. PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO DOS EGRESSOS DO CURSO PLANO DE CURSO RESUMIDO CURSO Instalador Hidráulico Residencial CBO 7241-15 COD-SGE 014.395 MODALIDADE Qualificação Profissional Área Tecnológica Construção Civil CARGA HORÁRIA 220 horas ITINERÁRIO Regional

Leia mais

ALVENARIA EXECUÇÃO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

ALVENARIA EXECUÇÃO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I ALVENARIA EXECUÇÃO Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I ALVENARIA CONDIÇÕES DE INÍCIO Vigas baldrames impermeabilizadas e niveladas,

Leia mais

1. FERRAMENTAS. Elevação e Marcação. Trenas de 5m e 30m. Nível a laser ou Nível alemão. Pág.4 1. Ferramentas

1. FERRAMENTAS. Elevação e Marcação. Trenas de 5m e 30m. Nível a laser ou Nível alemão. Pág.4 1. Ferramentas ÍNDICE: 1. Ferramentas 2. Equipamentos de Proteção Individual - EPI 3. Serviços Preliminares 4. Marcação da Alvenaria 5. Instalação dos Escantilhões 6. Nivelamento das Fiadas 7. Instalação dos gabaritos

Leia mais

SENAI, SUA CONQUISTA PROFISSIONAL

SENAI, SUA CONQUISTA PROFISSIONAL CONSTRUÇÃO CIVIL SENAI RR SENAI, SUA CONQUISTA PROFISSIONAL ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DOS CURSOS Catálogo de Cursos CARPINTEIRO ESTRUTURAL 1. TÍTULO CÓD. CBO 7155-05 Desenvolver no treinando o conhecimento

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Formação Inicial e Continuada (Decreto Federal nº 5154/04 e Lei Federal nº 11741/08) PLANO DE CURSO Área Tecnológica: Metalurgia

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade PES - Procedimento de Execução de Serviço

Sistema de Gestão da Qualidade PES - Procedimento de Execução de Serviço Revisão: 02 Folha: 1 de 5 1. EQUIPAMENTOS Esquadro metálico; Martelo e serrote; Serra de bancada com proteção para disco; Corda; Chave de dobra; Policorte; Tesoura manual; Jerica e carrinho de mão; Desempenadeira

Leia mais

PLANO DE CURSO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

PLANO DE CURSO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL PLANO DE CURSO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL 1 - NOME DO CURSO Lubrificador Industrial 2 - OBJETIVO Lubrificam máquinas e equipamentos, sinalizando pontos de lubrificação, interpretando desenhos de máquinas,

Leia mais

OFÍCIO DE PEDREIRO AUTOR: JOSÉ VIEIRA CABRAL

OFÍCIO DE PEDREIRO AUTOR: JOSÉ VIEIRA CABRAL OFÍCIO DE PEDREIRO AUTOR: JOSÉ VIEIRA CABRAL 3. ASSENTAMENTOS DE BLOCOS COMUNS. 4. COMO CALCULAR VOLUMES DE PEDRA E AREIA EM UM CAMINHÃO. 5. NORMAS REGULAMENTADORAS. 6. VOCABULÁRIO DE CONSTRUÇÃO CIVIL.

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA EXECUÇÃO DE REVESTIMENTO INTERNO COM PROGESSO PROJETÁVEL

PROCEDIMENTOS PARA EXECUÇÃO DE REVESTIMENTO INTERNO COM PROGESSO PROJETÁVEL PROCEDIMENTOS PARA EXECUÇÃO DE REVESTIMENTO INTERNO COM PROGESSO PROJETÁVEL DESCRIÇÃO DO MÉTODO DE EXECUÇÃO: 1. Condições para o início dos serviços A alvenaria deve estar concluída e verificada. As superfícies

Leia mais

PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO

PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO CURSO: Montador de Equipamentos Eletroeletrônicos 200 horas ÁREA: ELETROELTRÔNICA MODALIDADE: QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL UNIDADE(S) HABILITADA(S): CETEC - Araguaina Plano de

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Formação Inicial e Continuada (Decreto Federal nº 5154/04 e Lei Federal nº 11741/08) PLANO DE CURSO Área Tecnológica: Gestão

Leia mais

PROJETO DE EDIFICAÇÕES RURAIS

PROJETO DE EDIFICAÇÕES RURAIS Universidade Federal de Goiás Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos Setor de Engenharia Rural PROJETO DE EDIFICAÇÕES RURAIS Construções e Eletrificação Rural Prof. Dr. Regis de Castro Ferreira

Leia mais

Plano de Curso Não Regulamentado - Qualificação Profissional

Plano de Curso Não Regulamentado - Qualificação Profissional PERFIL PROFISSIONAL / IDENTIFICAÇÃO DA OCUPAÇÃO: Ocupação: Operador de Empilhadeira CBO: 7822-20 Educação Profissional: Nível da Qualificação: Área Tecnológica: Competência Geral: Requisitos de Acesso:

Leia mais

Leia estas instruções:

Leia estas instruções: Leia estas instruções: 1 2 3 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado. Este Caderno contém 35 questões de múltipla escolha, dispostas

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre INDICE 1. GENERALIDADES 1.1. OBJETOS E DADOS 1.2. NORMAS 1.3. PLANTAS 2. INTERPRETAÇÃO 3. PRÉDIO 3.1.

Leia mais

Execuções de Obras e Segurança no Trabalho

Execuções de Obras e Segurança no Trabalho Execuções de Obras e Segurança no Trabalho Revestimento cerâmico em Integrantes do Grupo: Domingos M. da S. Vicente Filho RA 086833 Rômulo Braga Salvador RA 089759 Danilo Nunes Cardoso RA 084401 Santos

Leia mais

SENAI - CE CFP - Antônio Urbano de Almeida - AUA

SENAI - CE CFP - Antônio Urbano de Almeida - AUA Unidade Escolar CNPJ Razão Social Nome de Fantasia Esfera Administrativa Endereço (Rua, No) Cidade/UF/CEP Telefone/Fax E-mail de Contato Site da Unidade Área do Plano 03.768.202/0002-57 SENAI - CFP - Antônio

Leia mais

RESULTADO DO JULGAMENTO DA LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 556/2010

RESULTADO DO JULGAMENTO DA LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 556/2010 RESULTADO DO JULGAMENTO DA LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 556/ A Comissão de Licitações do Sistema FIEP, instituída pela Portaria nº 7/, informa o RESULTADO da Licitação Pregão Presencial SESI/SENAI nº

Leia mais

SENAI - CE CFP - Wanderillo de Castro Câmara - WCC

SENAI - CE CFP - Wanderillo de Castro Câmara - WCC Unidade Escolar CNPJ Razão Social Nome de Fantasia Esfera Administrativa Endereço (Rua, No) Cidade/UF/CEP Telefone/Fax E-mail de Contato Site da Unidade Área do Plano 03.768.202/0009-23 SENAI - CFP - Wanderillo

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE ARQUITETURA REFORMA E AMPLIAÇÃO / OBRA INSTITUCIONAL EM ALVENARIA, FORRO DE GESSO E COBERTURA EM TELHA METÁLICA.

MEMORIAL DESCRITIVO DE ARQUITETURA REFORMA E AMPLIAÇÃO / OBRA INSTITUCIONAL EM ALVENARIA, FORRO DE GESSO E COBERTURA EM TELHA METÁLICA. MEMORIAL DESCRITIVO DE ARQUITETURA REFORMA E AMPLIAÇÃO / OBRA INSTITUCIONAL EM ALVENARIA, FORRO DE GESSO E COBERTURA EM TELHA METÁLICA. Dados da Obra: Endereço da obra: Rua Amazonas, nº512, Centro. Parte

Leia mais

Graus de orçamento. Orçamento preliminar estimar os quantitativos de concreto, aço e fôrma do edifício abaixo:

Graus de orçamento. Orçamento preliminar estimar os quantitativos de concreto, aço e fôrma do edifício abaixo: Graus de orçamento Exercício da aula passada Orçamento preliminar Graus de orçamento Orçamento preliminar estimar os quantitativos de concreto, aço e fôrma do edifício abaixo: Área de 300 m² por pavimento

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 025/2009

MEMORIAL DESCRITIVO 025/2009 MEMORIAL DESCRITIVO 025/2009 PROPRIETÁRIO: CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON. OBRA: ENDEREÇO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA REALIZAR REFORMA E ADEQUAÇÃO NA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAÇADOR SECRETARIA MUNICPAL DE EDUCAÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAÇADOR SECRETARIA MUNICPAL DE EDUCAÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: REFORMA DA ESCOLA ALCIDES TOMBINI LOCALIZAÇÃO: Rua Augusto Driessen Bairro: Sorgatto 1. DEMOLIÇÕES Todas as paredes internas dos banheiros deverão ser demolidas. Todo o revestimento

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL DEPARTAMENTO REGIONAL DO ESPÍRITO SANTO GERÊNCIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA PLANO DO CURSO

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL DEPARTAMENTO REGIONAL DO ESPÍRITO SANTO GERÊNCIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA PLANO DO CURSO SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL DEPARTAMENTO REGIONAL DO ESPÍRITO SANTO GERÊNCIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA PLANO DO CURSO ALIMOXARIFE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL BÁSICA EIXO TECNOLÓGICO:

Leia mais

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA CNI. Robson Braga de Andrade. Presidente DIRETORIA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA DIRET

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA CNI. Robson Braga de Andrade. Presidente DIRETORIA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA DIRET CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA CNI Robson Braga de Andrade Presidente DIRETORIA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA DIRET Rafael Esmeraldo Lucchesi Ramacciotti Diretor de Educação e Tecnologia SERVIÇO NACIONAL

Leia mais

Misturadores de Argamassa ANVI. Maior Produtividade e Qualidade na sua Obra. Misturadores e Projetores de Argamassa FABRICADO NO BRASIL

Misturadores de Argamassa ANVI. Maior Produtividade e Qualidade na sua Obra. Misturadores e Projetores de Argamassa FABRICADO NO BRASIL Misturadores de Argamassa ANVI Maior Produtividade e Qualidade na sua Obra FABRICADO NO BRASIL Misturadores e Projetores de Argamassa Solução na medida para a exigência do mercado Misturadores de argamassa

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Formação Inicial e Continuada (Decreto Federal nº 5154/04 e Lei Federal nº 11741/08) PLANO DE CURSO Área Tecnológica: Logística

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC Pintor de Obras. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC Pintor de Obras. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

Revestimento de fachadas: aspectos executivos

Revestimento de fachadas: aspectos executivos UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA Setembro, 2009 Revestimento de fachadas: aspectos executivos Eng.º Antônio Freitas da Silva Filho Engenheiro Civil pela UFBA Julho de 1982; Engenheiro da Concreta Tecnologia

Leia mais

RELATÓRIO DE MATERIAIS/SERVIÇOS

RELATÓRIO DE MATERIAIS/SERVIÇOS UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI ÁRIDO SISTEMA INTEGRADO DE PATRIMÔNIO, ADMINISTRAÇÃO E CONTRATOS EMITIDO EM 04/03/2015 10:14 RELATÓRIO DE MATERIAIS/SERVIÇOS Grupo de Material: 3042 FERRAMENTAS Somente

Leia mais

EXECUÇÃO DO REVESTIMENTO ARGAMASSA DE FACHADA DE P R O M O Ç Ã O

EXECUÇÃO DO REVESTIMENTO ARGAMASSA DE FACHADA DE P R O M O Ç Ã O EXECUÇÃO DO REVESTIMENTO DE FACHADA DE ARGAMASSA P R O M O Ç Ã O Início dos Serviços Alvenarias concluídas há 30 dias e fixadas internamente há 15 dias Estrutura concluída há 120 dias Contra marcos chumbados

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Formação Inicial e Continuada de Trabalhadores (Resolução CNE/CEB 5154/04) PLANO DE CURSO Área Tecnológica: Metalmecânica

Leia mais

FICHA DE CURSO. Máximo: 25. Código da Ficha 001/0000 Revisão 00. Data: 00/00/0000. Curso: Pintor de Paredes

FICHA DE CURSO. Máximo: 25. Código da Ficha 001/0000 Revisão 00. Data: 00/00/0000. Curso: Pintor de Paredes Curso: Pintor de Paredes Carga Horária Total: 108 h Eixo Tecnológico: Infraestrutura Nº de Participantes: Máximo: 25 FICHA DE CURSO Modalidade: Qualificação Área: Construção Civil CBO: 7166-10 Código da

Leia mais

Sistema Firjan Diretoria de Educação. Aprendizagem SENAI - RJ

Sistema Firjan Diretoria de Educação. Aprendizagem SENAI - RJ Aprendizagem SENAI - RJ O Caráter Estratégico da Aprendizagem no Contexto Atual Missão institucional e contrapartida do compulsório Crescimento Industrial, desenvolvimento e inclusão Retorno para as empresas

Leia mais

PES - Procedimento de Execução de Serviço

PES - Procedimento de Execução de Serviço Revisão: 00 Folha: 1 de 6 1. EQUIPAMENTOS Esquadro metálico; Martelo e serrote; Serra de bancada com proteção para disco; Corda; Chave de dobra; Policorte; Tesoura manual; Gerica e carrinho de mão; Desempenadeira

Leia mais

PLANO DE CURSO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

PLANO DE CURSO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL PLANO DE CURSO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL 1 - NOME DO CURSO AUXILIAR ADMINISTRATIVO 2 - OBJETIVO Preparar profissionais para realizar atividades de rotinas administrativas, organização de documentos e apoio

Leia mais

Dicas importantes para você construir ou reformar a sua casa.

Dicas importantes para você construir ou reformar a sua casa. Distribuição gratuita Dicas importantes para você construir ou reformar a sua casa. 1 Este folheto fornece informações úteis para orientá-lo na construção ou reforma de sua casa. Qualquer construção ou

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA OBRA.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA OBRA. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAM ENTO DE ENGENHARIA E INFRAESTRUTURA BR 406 - Km 73 n 3500 Perímetro Rural do Município de João Câmara / RN, CEP: 59550-000

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Formação Inicial e Continuada (Decreto Federal nº 5154/04 e Lei Federal nº 11741/08) PLANO DE CURSO Área: Eletroeletrônica

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS DE EDIFICAÇÕES

CADERNO DE ENCARGOS DE EDIFICAÇÕES COHAB-MG Versão 01 HISTÓRICO DAS REVISÕES HISTÓRICO DAS REVISÕES VERSÃO DATA DESCRIÇÃO 01 01/06/07 Emissão inicial SUMÁRIO SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 7 1 SERVIÇOS INICIAIS... 12 1.1 Locações... 12 2 FUNDAÇÕES...

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Formação Inicial e Continuada (Decreto Federal nº 5154/04 e Lei Federal nº 11741/08) PLANO DE CURSO Área: Eletroeletrônica

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA FONTES DE : SINAPI REFERENCIAL 05/14, MERCADO UNITÁRIO TOTAL 1.00 ADMINISTRAÇÃO LOCAL R$ 4.086,08 1.1 Mestre de obras mês 2,00 R$ 17,22 R$ 34,44 22,53% R$ 42,19 SINAPI IS 4069 1.2 PPRA/PCMSO und 1,00 R$

Leia mais

PROJETO BÁSICO DE CONSTRUÇÃO DE ESCRITÓRIO EM ARIQUEMES/RO.

PROJETO BÁSICO DE CONSTRUÇÃO DE ESCRITÓRIO EM ARIQUEMES/RO. UNID. QUANT. UNITÁRIO TOTAL CÓD. DEOSP 1. SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1 1.2 Aquisição e assentamento de placas de obras pronta de 3,00 x 2,00 m, conforme modelo. Barracão de obra em chapa de madeira compensada

Leia mais

CG Pró. 80 mm*/ 80 mm Duplo. 80 mm*/ 80 mm Duplo. 80 mm*/ 80 mm Duplo CG 40. 80 mm*/ 80 mm Duplo. 80 mm*/ 80 mm Duplo. 80 mm*/ 80 mm Duplo PEC 52

CG Pró. 80 mm*/ 80 mm Duplo. 80 mm*/ 80 mm Duplo. 80 mm*/ 80 mm Duplo CG 40. 80 mm*/ 80 mm Duplo. 80 mm*/ 80 mm Duplo. 80 mm*/ 80 mm Duplo PEC 52 Catálogo 2015 Cortadores Manuais CG Pró Linha FLEX Rodéis para pisos cerâmicos e porcelanatos 80 mm 80 mm DUPLO Linha Master Master 125/ 155 60195 Flex 50 51 cm 60225 Flex 75 75 cm 53 cm x 53 cm 60230

Leia mais

TP 008/2000 - ANEXO II A - PLANILHA DE PREÇOS - Salvador

TP 008/2000 - ANEXO II A - PLANILHA DE PREÇOS - Salvador TP 008/2000 - ANEXO II A - PLANILHA DE PREÇOS - Salvador Discriminação de Serviços Und Quant Vr. 1.0 PRELIMINARES: 0,00 1.1 Crea vb 1,00 0,00 1.2 Alvará de Reparos Gerais vb 1,00 0,00 1.3 Barracão da Obra

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Formação Inicial e Continuada (Decreto Federal nº 5154/04 e Lei Federal nº 11741/08) PLANO DE CURSO Área Tecnológica: Metalurgia

Leia mais

PROJETO DE CHURRASQUEIRA EM ALVENARIA SC 584 SC. www.giragrill.com

PROJETO DE CHURRASQUEIRA EM ALVENARIA SC 584 SC. www.giragrill.com PROJETO DE CHURRASQUEIRA EM ALVENARIA 584 SC 584 SC www.giragrill.com ELEVGRILL Medidas: E A C B D QUADRO BASE Modelo Prime / SC Medidas em centímetros A B C D E Qtde. Espetos ELEVGRILL 584 49 38 59 49

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Construção Unidade Básica de Saúde PROPRIETÁRIO: PREFEITURA MUNICIPAL DE CACIQUE DOBLE.

MEMORIAL DESCRITIVO. Construção Unidade Básica de Saúde PROPRIETÁRIO: PREFEITURA MUNICIPAL DE CACIQUE DOBLE. MEMORIAL DESCRITIVO Construção Unidade Básica de Saúde TIPO DE CONSTRUÇÃO: Prédio em Alvenaria UBS Unidade Básica de Saúde da Sede do município. LOCAL: Rua Édimo Luiz Tonial na cidade de Cacique Doble

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 56/2012 PROCESSO: 23066.040825/12-97 UASG: 153038 Vigência: 17/04/2013 até 17/04/2014

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 56/2012 PROCESSO: 23066.040825/12-97 UASG: 153038 Vigência: 17/04/2013 até 17/04/2014 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 56/2012 PROCESSO: 23066.040825/12-97 UASG: 153038 Vigência: 17/04/2013 até 17/04/2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DIVISÃO DE MATERIAL DIM Maria Edite Jesus Brandão DIVISÃO DE MATERIAL

Leia mais

01 - SERVIÇOS INICIAIS

01 - SERVIÇOS INICIAIS 01 - SERVIÇOS INICIAIS Levantamento Topográfico Levantamento planialtimétrico e cadastral de área urbana, para representação gráfica em escala entre 1:100 e 1:250 com curva de nível de 1m de equidistância

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO

RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA CIVIL CAMPUS CAMPO MOURÃO ENGENHARIA CIVIL MARCELO DADAMO VIEIRA RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO Relatório de Estágio Curricular

Leia mais

NORMA DE REQUISITOS PARA QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE CALDEIREIRO - MONTADOR

NORMA DE REQUISITOS PARA QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE CALDEIREIRO - MONTADOR NORMA DE REQUISITOS PARA QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE CALDEIREIRO - MONTADOR Nº. DOCUMENTO: PNQC-PR-CS-009 1 ÍNDICE 1 - OBJETIVO 2 - APLICAÇÃO 3 - NORMAS E/OU DOCUMENTOS COMPLEMENTARES 4 - ABREVIATURAS

Leia mais

DIMENSÃO MÁXIMA PLACAS CERÂMICAS E PORCELANATOS. 45 x 45 cm. 45 x 45 cm. 60 x 60 cm. 60x 60 cm

DIMENSÃO MÁXIMA PLACAS CERÂMICAS E PORCELANATOS. 45 x 45 cm. 45 x 45 cm. 60 x 60 cm. 60x 60 cm 01 DESCRIÇÃO: Argamassa leve de excelente trabalhabilidade, ideal para assentamento de revestimentos cerâmicos, porcelanatos, pedras rústicas em áreas internas e externas em pisos e paredes; Aplicação

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Formação Inicial e Continuada (Decreto Federal nº 5154/04 e Lei Federal nº 11741/08) PLANO DE CURSO Área: Eletroeletrônica

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO Justiça do Trabalho TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 9ª REGIÃO PARANÁ Secretaria de Engenharia e Arquitetura

PODER JUDICIÁRIO Justiça do Trabalho TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 9ª REGIÃO PARANÁ Secretaria de Engenharia e Arquitetura PODER JUDICIÁRIO Justiça do Trabalho TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 9ª REGIÃO PARANÁ Secretaria de Engenharia e Arquitetura RELATÓRIO DE MEDIÇÃO PO 57/2014 INTERVENÇÃO NO FÓRUM TRABALHISTA DE GUARAPUAVA

Leia mais

bloco de vidro ficha técnica do produto

bloco de vidro ficha técnica do produto 01 Descrição: votomassa é uma argamassa leve de excelente trabalhabilidade e aderência, formulada especialmente para assentamento e rejuntamento de s. 02 Classificação técnica: ANTES 205 Bloco votomassa

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO INTERNA SIMPLIFICADA DE BOLSISTAS DO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E AO EMPREGO (PRONATEC)

PROCESSO DE SELEÇÃO INTERNA SIMPLIFICADA DE BOLSISTAS DO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E AO EMPREGO (PRONATEC) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROCESSO DE SELEÇÃO INTERNA SIMPLIFICADA

Leia mais

Linha P05 Cime. Endurecedor mineral de superfície

Linha P05 Cime. Endurecedor mineral de superfície Linha P05 Cime Endurecedor mineral de superfície 1 Descrição. Composto granulométrico à base de cimento e agregados selecionados de origem mineral e/ou mineral metálica, para aplicações em sistema de aspersão

Leia mais

PROJETO DE CHURRASQUEIRA EM ALVENARIA

PROJETO DE CHURRASQUEIRA EM ALVENARIA PROJETO DE CHURRASQUEIRA EM ALVENARIA ELEVGRILL 704 48,5 70, 4 MEDIDAS EM CENTÍMETROS 46,3 61, 1* 38,3* * Medidas D e E referem-se ao quadro inferior que encaixa no braseiro revestido de placas refratárias

Leia mais

PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO

PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO CURSO: CARPINTEIRO DE OBRAS - PRONATEC - 224 horas ÁREA: CONSTRUÇÃO MODALIDADE: QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL UNIDADE(S) HABILITADA(S): UNIDADE DE ARAGUAÍNA Plano de Curso Simplificado

Leia mais

Projeto de Avicultura Colonial PAC/ 2009 Embrapa Clima Temperado Aviário para 300 Aves de Postura, com captação de água pluvial.

Projeto de Avicultura Colonial PAC/ 2009 Embrapa Clima Temperado Aviário para 300 Aves de Postura, com captação de água pluvial. Projeto de Avicultura Colonial PAC/ 2009 Embrapa Clima Temperado Aviário para 300 Aves de Postura, com captação de água pluvial. Responsável: : João Pedro Zabaleta Pesquisador II, Agricultura Familiar

Leia mais

AUXILIAR DE MANUTENÇÃO PREDIAL

AUXILIAR DE MANUTENÇÃO PREDIAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS CANOAS PROJETO PEDAGÓGICO CURSO FIC PRONATEC Canoas

Leia mais

IFES/CAMPUS DE ALEGRE - ES PROJETO BÁSICO

IFES/CAMPUS DE ALEGRE - ES PROJETO BÁSICO IFES/CAMPUS DE ALEGRE - ES PROJETO BÁSICO Especificação Destinada Construção do Núcleo de Empresas Junior INTRODUÇÃO A execução dos serviços referente Construção do Núcleo de Empresas Junior, obedecerá

Leia mais

Sugestões de Montagem. Perfis para Estrutura de Telhados

Sugestões de Montagem. Perfis para Estrutura de Telhados Sugestões de Montagem Perfis para Estrutura de Telhados 1 Apresentação As sugestões que apresentamos aqui são direcionadas para os profissionais que já possuem experiência com telhados. Nosso objetivo

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Prof. Massuyuki Kawano de Tupã - Sede Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: INFRAESTRUTURA Habilitação Profissional; : Técnica de Nível Médio

Leia mais

Insumo/Aux. Descrição Unidade Coeficiente Preço Unitário Preço Total

Insumo/Aux. Descrição Unidade Coeficiente Preço Unitário Preço Total COMPOSIÇÃO ANALÍTICA DE PREÇO UNITÁRIO Cliente: Edificações Obra: CENTRO DE TREINAMENTO OFICIAL DO PARI Local: VÁRZEA GRANDE - MT 1 Estaca raiz diâmetro de 200mm M 1 0102015 Ferreiro (sgsp) H 0,847272

Leia mais

SENAI - CE Centro de Educação e Tecnologia Alexandre Figueira Rodrigues - CET AFR

SENAI - CE Centro de Educação e Tecnologia Alexandre Figueira Rodrigues - CET AFR Unidade Escolar CNPJ Razão Social Nome de Fantasia Esfera Administrativa Endereço (Rua, No) Cidade/UF/CEP Telefone/Fax E-mail de Contato Site da Unidade Área do Plano 03.768.202/0007-61 SENAI - Centro

Leia mais

ANEXO IV DO REGULAMENTO 07/2015 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA OS TESTES DE CONHECIMENTO E APTIDÃO 3ª ETAPA

ANEXO IV DO REGULAMENTO 07/2015 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA OS TESTES DE CONHECIMENTO E APTIDÃO 3ª ETAPA ANEXO IV DO REGULAMENTO 07/2015 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA OS TESTES DE CONHECIMENTO E APTIDÃO 3ª ETAPA AGENTE DE IDENTIDADE Conceito Básico de Coleta de Digitais; Sistema da PRODEMGE/FIP; Power Point,

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA OBJETIVOS

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA OBJETIVOS EIXO TECNOLÓGICO: CURSO: Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO FORMA/GRAU:( x )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( x ) Presencial ( ) PROEJA (

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO CONCLUSÃO DA QUADRA DA ESCOLA ALTO BONITO. Rua Florêncio Busatto - Caçador SC.

MEMORIAL DESCRITIVO CONCLUSÃO DA QUADRA DA ESCOLA ALTO BONITO. Rua Florêncio Busatto - Caçador SC. MEMORIAL DESCRITIVO O presente Memorial Descritivo tem por objetivo descrever os serviços, materiais e técnicas construtivas a serem utilizadas na execução da obra abaixo qualificada. DADOS FÍSICOS LEGAIS

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO 01 / 2010 CARGO DE: PEDREIRO

CONCURSO PÚBLICO 01 / 2010 CARGO DE: PEDREIRO 1 EMDUR Empresa de Desenvolvimento Urbano e Rural de Toledo CONCURSO PÚBLICO 01 / 2010 05 / SETEMBRO / 2010 CARGO DE: PEDREIRO Nome por extenso: (Use letra de forma) Inscrição nº Assinatura: INSTRUÇÕES

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Formação Inicial e Continuada (Decreto Federal nº 5154/04 e Lei Federal nº 11741/08) PLANO DE CURSO Área Tecnológica: Tecnologia

Leia mais

Anexo I. Caderno de Especificações Técnicas. Execução de Adaptações, Obras Civis e Instalações para Implantação de Grupo Motor Gerador

Anexo I. Caderno de Especificações Técnicas. Execução de Adaptações, Obras Civis e Instalações para Implantação de Grupo Motor Gerador Anexo I Caderno de Especificações Técnicas Execução de Adaptações, Obras Civis e Instalações para Implantação de Grupo Motor Gerador Porto Alegre/RS 1. Considerações Gerais Antes do início de quaisquer

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Formação Inicial e Continuada (Decreto Federal nº 5.154/04 e Lei Federal nº 11.741/2008) PLANO DE CURSO Área: Manutenção Mecânica

Leia mais

CRITÉRIO DE MEDIÇÃO CRITÉRIO DE MEDIÇÃO 1 1.1. Ligação provisória de água para a obra e instalação sanitária provisória, pequenas obras Por unidade

CRITÉRIO DE MEDIÇÃO CRITÉRIO DE MEDIÇÃO 1 1.1. Ligação provisória de água para a obra e instalação sanitária provisória, pequenas obras Por unidade 1 1.1 INSTALAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA Abrigo provisório de adeira executada na obra para alojaento e depósitos de ateriais e ferraentas Pela área de projeção horizontal do abrigo. 1.2 Ligação provisória

Leia mais

Catálogo Geral N 03-09. técnica de equipamento e fixação, s.a. Nivelamento a Laser

Catálogo Geral N 03-09. técnica de equipamento e fixação, s.a. Nivelamento a Laser Catálogo Geral N 03-09 Nivelamento a Laser Acessórios de Medição e Marcação Nivelamento a Laser A informação dest catálogo é propriedade da Tecofix, SA 77.0225050 LASER AUTOMÁTICO DML 300 1 UN Laser auto-nivelante,

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA DATA agosto/2013 1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.2 74209/001 Aquisição e assentamento de placas de obra em aço galvanizado. Abrigo Provisorio de madeira executado na obra para m² 6,00 157,35 944,10 1.3 01520.8.1.1

Leia mais

PROPRIETÁRIO AUTARQUIA MUNICIPAL DE TURISMO - GRAMADOTUR OBRA...CONTRATAÇÃO DE EMPRESA HABILITADA PARA EXECUÇÃO DE REFORMAS NO PAVILHÃO 01

PROPRIETÁRIO AUTARQUIA MUNICIPAL DE TURISMO - GRAMADOTUR OBRA...CONTRATAÇÃO DE EMPRESA HABILITADA PARA EXECUÇÃO DE REFORMAS NO PAVILHÃO 01 MEMORIAL DESCRITIVO PROPRIETÁRIO AUTARQUIA MUNICIPAL DE TURISMO - GRAMADOTUR OBRA...CONTRATAÇÃO DE EMPRESA HABILITADA PARA EXECUÇÃO DE REFORMAS NO PAVILHÃO 01 LOCALIZAÇÃO CENTRO DE EXPOSIÇÕES E CONGRESSOS

Leia mais

CONSTRUÇÃO - BLOCO DE PESQUISADORES - PAVIMENTO TÉRREO

CONSTRUÇÃO - BLOCO DE PESQUISADORES - PAVIMENTO TÉRREO ANEXO XII PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PLANILHA DE ORÇAMENTO UNIDADE: Embrapa Algodão Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária- Embrapa Coordenadoria de Engenharia e Arquitetura-CEN/DRM OBRA: AMPLIAÇÃO DOS

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO EXTERNA SIMPLIFICADA DE BOLSISTAS DO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E AO EMPREGO (PRONATEC)

PROCESSO DE SELEÇÃO EXTERNA SIMPLIFICADA DE BOLSISTAS DO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E AO EMPREGO (PRONATEC) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROCESSO DE SELEÇÃO EXTERNA SIMPLIFICADA

Leia mais

CONTEÚDO DO TRABALHO. Introdução e visão geral; NR-18 : PCMAT e PPRA;

CONTEÚDO DO TRABALHO. Introdução e visão geral; NR-18 : PCMAT e PPRA; Introdução e visão geral; NR-18 : PCMAT e PPRA; CONTEÚDO DO TRABALHO Doenças ocupacionais e riscos da construção civil; Quedas; Choque elétrico; Soterramento. A construção é um dos ramos mais antigos do

Leia mais

Portaria n.º 483, de 01 de outubro de 2015. CONSULTA PÚBLICA

Portaria n.º 483, de 01 de outubro de 2015. CONSULTA PÚBLICA Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO ETERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 483, de 01 de outubro de 2015. CONSULTA

Leia mais

BRICKA ALVENARIA ESTRUTURAL

BRICKA ALVENARIA ESTRUTURAL BRICKA ALVENARIA ESTRUTURAL BRICKA ALVENARIA ESTRUTURAL Indice ALVENARIA ESTRUTURAL MANUAL DE EXECUÇÃO E TREINAMENTO...1 O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL?...1 Seu trabalho fica mais fácil...1 CUIDADOS QUE

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. As fundações serão em estacas rotativas, com blocos de fundação, executadas por firma especializada.

MEMORIAL DESCRITIVO. As fundações serão em estacas rotativas, com blocos de fundação, executadas por firma especializada. MEMORIAL DESCRITIVO 1. INFORMAÇÕES GERAIS Este PRÉDIO terá uso exclusivo RESIDENCIAL e terá 12 (doze) pavimentos, sendo que o 1º PAV SUB SOLO terá 26 espaços de garagem cobertos; o 2 PAV terá o hall de

Leia mais

Segurança no Trabalho em Obras de Construção Civil no Brasil

Segurança no Trabalho em Obras de Construção Civil no Brasil Florianópolis SC, 20 a 22/09/2007 Segurança no Trabalho em Obras de Construção Civil no Brasil Engº Jófilo Moreira Lima Jr. Engº Civil e de Segurança do Trabalho Indústria da Construção Construção Pesada;

Leia mais

ESQUADRIAS MÉTODO EXECUTIVO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II

ESQUADRIAS MÉTODO EXECUTIVO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II E ESQUADRIAS MÉTODO EXECUTIVO Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II MÉTODO EXECUTIVO Cuidados no Recebimento Formas de Instalação

Leia mais

Coladeira de Borda Portátil CBC Eco. 10x R$ 449,00. ou R$ 4.190,00 à vista. www.maksiwa.com.br

Coladeira de Borda Portátil CBC Eco. 10x R$ 449,00. ou R$ 4.190,00 à vista. www.maksiwa.com.br Preços sugeridos ao consumidor com base em São Paulo, SP. Serão efetuadas vendas somente através de revendedores autorizados. Preços e condições validos até 17/08/2013. Fotos Ilustrativas. Grandes Marcas

Leia mais

PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO

PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO CURSO: AJUDANTE DE OBRAS - PRONATEC 160 horas ÁREA: CONSTRUÇÃO MODALIDADE: QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL UNIDADE(S) HABILITADA(S): CT GURUPI Plano de Curso Simplificado FP.EP.04.08

Leia mais

9.7 FORMULÁRIOS DE CONTROLE DE QUALIDADE DA EXECUÇÃO

9.7 FORMULÁRIOS DE CONTROLE DE QUALIDADE DA EXECUÇÃO 9.7 FORMULÁRIOS DE CONTROLE DE QUALIDADE DA EXECUÇÃO Instrução de trabalho de concretagem de peça estrutural Fonte: Modelos elaborados e cedidos pela Construtora Giacomazzi Ltda., de Curitiba-PR. 1. OBJETIVO

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA Projeto:... REFORMA POSTO DE SAÚDE Proprietário:... PREFEITURA MUNICIPAL DE IRAÍ Endereço:... RUA TORRES GONÇALVES, N 537 Área a Reformar:... 257,84

Leia mais

Plano de Curso Não Regulamentado - Qualificação Profissional

Plano de Curso Não Regulamentado - Qualificação Profissional PERFIL PROFISSIONAL / IDENTIFICAÇÃO DA OCUPAÇÃO: Ocupação: COSTUREIRO DE MÁQUINA RETA E OVERLOQUE CBO: 7632-15 Educação Profissional: Nível da Qualificação: Formação Inicial e Continuada - Carga Horária

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo PLANO DE CURSO. Área Profissional: Saúde

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo PLANO DE CURSO. Área Profissional: Saúde Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo PLANO DE CURSO Área Profissional: Saúde Qualificação: Operador de Ponte Rolante SÃO PAULO Março 2004 Plano de Curso de Qualificação

Leia mais