UNIVERSIDADE ALTO VALE DO RIO DO PEIXE COMPLEMENTAÇÃO PEDAGÓGICA EM INFORMATICA ROSENILDA APARECIDA BRONHOLO PAULUK

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE ALTO VALE DO RIO DO PEIXE COMPLEMENTAÇÃO PEDAGÓGICA EM INFORMATICA ROSENILDA APARECIDA BRONHOLO PAULUK"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE ALTO VALE DO RIO DO PEIXE COMPLEMENTAÇÃO PEDAGÓGICA EM INFORMATICA ROSENILDA APARECIDA BRONHOLO PAULUK RELATORIO DE ESTAGIO SUPERVISIONDO COMPLEMENTAÇÃO DE ESTUDOS PEDAGÓGICOS EM INFORMÁTICA CAÇADOR/SC 2011

2 ROSENILDA APARECIDA BRONHOLO PAULUK RELATORIO DE ESTAGIO SUPERVISIONDO COMPLEMENTAÇÃO DE ESTUDOS PEDAGÓGICOS EM INFORMÁTICA Relatório de Estágio Supervisionado em Pedagogia estudos pedagógicos para complementação em informática apresentado à Universidade Alto Vale do Rio do Peixe, Curso de Pedagogia, como pré-requisito para a aprovação da Disciplina de Estágio, sob a orientação do Prof. Msc Paulo Roberto Gonçalves. CAÇADOR/SC 2011

3

4 Dedico este trabalho ao meu marido pelo auxílio e compreensão e a minha amada filha pelo carinho e paciência durante o tempo que precisei ficar longe dela.

5 RESUMO Este relatório mostra como a tecnologia pode ser um elemento facilitador da aprendizagem, relato aqui o estágio realizado com alunos de segundo, quarto e quinto ano do Ensino Fundamental. O assunto escolhido para trabalhar foi Histórias em Quadrinhos, visando melhorar a leitura, a escrita e a interpretação textos. Como tema foi escolhido o Sítio do Pica-Pau Amarelo e as histórias de Monteiro Lobato e a ferramenta tecnológica utilizada para desenvolvimento dos trabalhos foi o software HagáQuê. Ensinar tendo a tecnologia como mediadora do conhecimento atrai a atenção das crianças que veem o computador como um artifício de entretenimento e desta forma aprendem de maneira lúdica. Associar a leitura e a criação de história em quadrinhos aliada ao uso da informática pode favorecer o desenvolvimento da leitura e da escrita. A utilização de recursos midiáticos na escola abre um leque de possibilidades, contribuindo com o professor que torna suas aulas mais atrativas e interessantes e com os alunos que conseguem um aprendizado criativo e estimulante. Diferentes realidades foram encontradas durante a aplicação do estágio, os alunos do segundo ano ainda estão em fase de alfabetização e muitos deles ainda não conseguiam ler, no quarto ano esta dificuldade quase não foi sentida, porém no quinto ano existem diversos alunos com defasagem de ano/idade que ainda encontram grandes dificuldades para ler, escrever e interpretar. A utilização do computador e de um software educativo como o HagáQuê pode ajudar muito a aprendizagem desses alunos, pois observei que, mesmo aqueles que no início não queriam participar das atividades ao ver a animação dos colegas na criação de suas histórias foram contagiados pelas diversas atrações do software HagáQuê e logo também estavam criando suas próprias HQs. Palavras-chave: História em quadrinhos. Educação. Tecnologia.

6 ABSTRACT This report shows how technology can be a facilitator of learning, reported here held the stage with students from the second, fourth and fifth year of elementary school. The subject was chosen to work Comics, to improve reading, writing and interpreting texts. The theme was chosen as the Sítio do Pica-Pau Amarelo and the stories of Monteiro Lobato and technological tool used to work was the development of software HagáQuê. Teaching with technology as a mediator of knowledge attracts the attention of children who see the computer with an entertainment device and thus learn in a playful manner. Linking reading and creating comic allied to the use of information technology can foster the development of reading and writing. The use of media resources in the school opens up a range of possibilities, contributing to the teacher who makes his lessons more attractive and interesting and students who manage a creative and stimulating learning. Different situations were encountered during the implementation stage, the second year students are still in literacy and many of them still could not read in the fourth year this difficulty was hardly felt, but in the fifth year there are many students lag years / age who still find very difficult to read, write and interpret. The utilization of computers and educational software as a HagáQuê can greatly help the learning of these students, because I noticed that even those who at first did not want to participate in activities to see the animation of colleagues in the creation of his stories were affected by the various attractions Software HagáQuê and soon they were also creating their own comics. Keywords: Comic book. Education. Technology.

7 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA RELATOS DAS OBSERVAÇÕES DESCRIÇÃO DA UNIDADE DE ESTAGIO Projeto Político Pedagógico Da Escola METODOLOGIA DESENVOLVIDA DURANTE O ESTAGIO Sala De Aula Conteúdo Desenvolvido METODOLOGIA UTILIZADA ATENDIMENTO E RELACIONAMENTO COM OS ALUNOS AVALIAÇÃO COMENTÁRIOS DA PROFESSORA ANALISE DA INTERVENÇÃO CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS... 26

8 7 1 INTRODUÇÃO A tecnologia está evoluindo a passos largos e se tornando cada vez mais presente na vida das pessoas, a criança convive desde que nasce com diferentes tipos de tecnologia no seu cotidiano e quando chega à escola precisa desacelerar desligar o celular e concentrar-se no livro didático e no quadro negro. Estamos no século XXI, mas a escola ainda enfrenta dificuldade para se adaptar ao mundo tecnológico. O acesso a novas tecnologias deve ser um direito de todos, portanto, nas escolas o estudante deverá usufruir de uma educação que inclua, no mínimo, uma alfabetização tecnológica. Que não deve ser vista como um curso de informática, mas, como um aprender a ler essa nova mídia. Assim, o computador deve estar inserido em atividades essenciais, tais como aprender a ler, escrever, compreender textos, ler gráficos, mapas, contar, desenvolver noções espaciais, entre outras. A informática é um importante instrumento que pode ser muito bem aproveitado como apoio pedagógico, trazendo a ferramenta tecnológica para a sala de aula proporcionando uma aprendizagem mais interativa, com significado e com os alunos construindo o conhecimento de uma maneira mais descontraída. Porém, devemos observar que ainda existem professores que não estão preparados para atuar como mediadores da aprendizagem diante de alunos que querem interagir e fazer uso dos recursos tecnológicos disponíveis. Assim, temos estudantes com a expectativa de aprender e produzir conteúdos numa escola que nem sempre está preparada para atendê-los. Foi observando esta realidade que resolvi desenvolver meu estágio utilizando o Software HagáQuê com a intenção de mostrar para os professores da escola onde trabalho como é possível e fácil ensinar diversos conteúdos utilizando uma ferramenta simples e gratuita que pode ser instalado em qualquer computador. O tema escolhido para realizar o estágio foi História em quadrinhos, um recurso que está sendo cada vez mais utilizado na educação por apresentar muitas características que facilitam o aprendizado do aluno. Pouco a pouco a história em quadrinhos vem encontrando seu espaço e ampliando sua atuação dentro das escolas e cada vez mais consegue despertar a atenção de todos para suas potencialidades.

9 8 Reconhecer a importância que as Histórias em Quadrinhos têm para a educação já é um grande avanço, visto que até poucos anos era conteúdo proibido dentro de uma sala de aula. Atualmente a escola está passando por várias transformações importantes, mudanças sociais e de paradigmas, inovações tecnológicas começam a fazer parte do cotidiano escolar, as novidades da chamada indústria cultural vão aos poucos entrando no ambiente educacional. A utilização de história em quadrinhos é um importante instrumento que ajuda na leitura, escrita e interpretação. Na era da comunicação e informação a sociedade globalizada exige leitores críticos que saibam ler e interpretar várias linguagens como a verbal e a visual, além de interpretar múltiplos códigos que envolvam cinema, propaganda, obras de arte, gráficos, mapas, teatro, cinema, etc. A leitura é a utilização mais simples da História em Quadrinhos como recurso pedagógico. Para Pierre Michel, (MICHEL, 1976, p. 137): a utilização de quadrinhos na educação é "um material que pode suscitar a reflexão, a pesquisa e a criação" e não simplesmente uma leitura mais atraente para o educando. Através da leitura ou produção de uma HQ o professor tem liberdade para trabalhar temas da atualidade, de natureza histórica, ética ou científica. Promover um debate para refletir a respeito de idéias e valores como o bulling, política, ciência, sociedade, esportes, violência, hábitos, transito, meio ambiente, segurança, entre outros. As histórias em quadrinhos fazem parte do cotidiano da maioria das crianças sendo, portanto, um recurso de apoio no processo educativo que permite ao professor trabalhar diversos conteúdos, por ser um material utilizado como entretenimento e laser pelas crianças normalmente não há por parte deles resistência quando são introduzidas em sala de aula. Os quadrinhos podem ser utilizados com o intuito de transmitir conhecimentos, despertar o interesse e criar o hábito da leitura sistemática, conscientizar, fomentar atitudes críticas, desenvolver a aptidão artística e a criatividade do educando. O MEC é favorável a utilização de HQs em sala de aula, visto que história em quadrinhos já faz parte dos PCNs de Língua Portuguesa, também disponibiliza para professores interessados curso de Formação Continuada sobre História em Quadrinhos, através do Programa Salto Para o Futuro e suas diferentes formas de aplicação como recurso didático pedagógico.

10 9 Os Parâmetros Curriculares Nacionais - PCN (Brasil 2000) apontam como um dos objetivos do ensino fundamental para a Língua Portuguesa, que os alunos sejam capazes de utilizar as diferentes linguagens verbal, matemática, gráfica, plástica e corporal como meio para produzir, expressar e comunicar suas idéias, atendendo a diferentes intenções e situações de comunicação. Para isso, defendem os PCNs que é preciso a escola viabilizar o acesso do aluno ao universo dos textos que circulam socialmente, ensinar a produzi-los e a interpretá-los. A história em quadrinhos é o recurso que melhor integra a linguagem escrita e a linguagem visual, por isso é bem aceita pela grande maioria dos alunos. È através dos quadrinhos que muitas pessoas começam a se interessar pela leitura, a intergração de imagens e textos ajuda na interpretação e a utilização deste poderoso recurso didático em sala de aula também pode ajudar o aluno na escrita quando este cria uma HQ. Por isso escolhi trabalhar história em quadrinhos observando que a vários alunos tem dificuldades para ler, interpretar ou produzir um texto, sendo que as razões são as mais variadas possíveis e uma delas com certeza é a falta de incentivo à leitura, de forma que esta seja prazerosa para a criança. Na Educação Infantil e Ensino Fundamental os alunos ainda preferem textos com imagens uma leitura voltada para sua faixa etária, talvez este seja um dos motivos que não conseguem ler livros inteiros ou interpretarem grandes textos, principalmente se este contiver assunto que não sejam do seu interesse. E como consequência da falta de leitura não conseguem produzirem textos. Observando este contexto resolvi desenvolver meu projeto de estágio intitulado História em Quadrinhos Alternativas e Recursos para trabalhar Histórias em Quadrinhos que associa linguagem verbal e visual envolvendo elementos como personagens, tempo, espaço e acontecimentos organizados em sequência, numa relação de causa e efeito, tendo como objetivo principal melhorar o aprendizado do aluno na leitura e na interpretação de textos, estimulando-os a utilizar o computador como instrumento de apoio à disciplina e aos conteúdos através da utilização do software HaguáQuê, que é um editor de histórias em quadrinhos com finalidades pedagógicas. Este recurso foi escolhido principalmente pela facilidade de uso, visto que possui uma interface simples e um design agradável que pode ser utilizado até mesmo por crianças que não possuem muitas habilidades com o computador.

11 10 Existem diversos softwares e sites para desenvolver história em quadrinhos, porém escolhi este porque exige poucos recursos de hardware e não necessita de internet para funcionar, visto que, este é um recurso precário na escola onde apliquei meu projeto de estágio. O HagáQuê é simples, gratuito, fácil de utilizar, além de permitir algumas alterações como por exemplo, acrescentar cenários, personagens e objetos sobre qualquer tema que o professor deseje trabalhar, ele permite criar histórias novas, salvar para continuar posteriormente, publicar a história na internet, acrescentar sons (inclusive de voz), ruídos, balões, onomatopéias, utilizar cenários, personagens e objetos preto e branco para depois colorir como a criança preferir, criar HQs com várias páginas, inverter e girar as imagens, aumentá-las e diminuí-las de tamanho, além de imprimir as HQs produzidas. È um recurso fácil, objetivo e gratuito desenvolvido pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, pelo Centro Interdisciplinar de Novas Tecnologias na Educação. Como objetivos específicos os alunos teriam que identificar os elementos que caracterizam a linguagem das histórias em quadrinhos (balões, onomatopéias, interjeições, legendas), entenderem o sentido de uma palavra ou expressão, identificar o efeito de sentido decorrente do uso da pontuação e de outras notações, estabelecer relações de continuidade temática entre os quadrinhos, interpretar textos que conjugam duas linguagens a verbal e a não-verbal, desenvolver habilidades lingüísticas (leitura e escrita), através do uso do computador, produzir conhecimentos e o hábito da reflexão, além de instigar a pesquisa e a curiosidade, estimular o raciocínio, a imaginação e a criatividade. O projeto foi aplicado durante seis aulas de quarenta e cinco minutos onde os alunos conheceram a origem da história em quadrinhos e suas características, também leram e discutiram sobre alguns textos do autor Monteiro Lobato e assistiram ao filme Viagem ao Céu para conhecerem melhor a história do Sítio do Pica-Pau Amarelo e seus personagens. Após estes conhecimentos foram orientados a desenvolverem suas próprias histórias em quadrinhos baseados no Sítio, utilizando o software HagáQuê.

12 11 2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Aprender a ler e interpretar a grande quantidade de informação que a mídia apresenta aos nossos olhos diariamente através do rádio, da TV, dos jornais, revistas e principalmente através da internet é fundamental para formar cidadãos críticos e participativos. Na sociedade da informação a escola tem um papel fundamental neste processo que é ensinar os alunos a darem sentido à informação recebida e proporcionarlhes capacidades de aprendizagem que lhes permitam assimilação crítica da informação. De acordo com Fróes, (1999, p. 19): Os recursos atuais da tecnologia, os novos meios digitais: a multimídia, a Internet e a telemática trazem novas formas de ler, de escrever e, portanto, de pensar e agir. O simples uso de um editor de textos mostra como alguém pode registrar seu pensamento de forma distinta daquela do texto manuscrito ou mesmo datilografado, provocando no indivíduo uma forma diferente de ler e interpretar o que escreve, forma esta que se associa, ora como causa, ora como conseqüência, a um pensar diferente. Desta forma escola precisa fomentar nos alunos capacidades de gestão do conhecimento para ajudá-los a enfrentar as tarefas e os desafios que os aguardam na sociedade. Segundo Monereo e Pozo (2001, p.50) a nova cultura da aprendizagem requer, no mínimo, ensinar aos alunos, a partir das diferentes áreas do currículo, cinco tipos de capacidades para a gestão metacognitiva do conhecimento são defendidos por eles: Competências para a aquisição de informação; Competências para interpretação da informação; Competências para análise da informação; Competência para compreensão da informação; Competências para a comunicação da informação. Todavia precisamos mudar as formas de aprender e ensinar, a nova cultura da aprendizagem exige um novo perfil de aluno e de professor. Pois mesmo vivendo na sociedade do conhecimento, o entendimento a eles não são fáceis, precisamos transmitir aos alunos mais do que alfabetização escrita e numérica, mas também: científica, tecnológica, artística, econômica, etc. Quem não sabe ler ou interpretar as múltiplas formas culturais de representação simbólicas socialmente construídas, está socialmente, economicamente e culturalmente empobrecido. De acordo com Fróes (1999, p. 25):

13 12 A tecnologia sempre afetou o homem: das primeiras ferramentas, por vezes consideradas como extensões do corpo, à máquina a vapor, que mudou hábitos e instituições, ao computador que trouxe novas e profundas mudanças sociais e culturais, a tecnologia nos ajuda, nos completa, nos amplia... Facilitando nossas ações, nos transportando, ou mesmo nos substituindo em determinadas tarefas, os recursos tecnológicos ora nos fascinam, ora nos assustam. O ritmo acelerado das inovações tecnológicas exige uma educação capaz de estimular nos alunos o interesse pela aprendizagem, além de manter esse interesse diante de novos conhecimentos técnicos ao longo de sua vida profissional, que certamente estará cada vez mais sujeita ao impacto de novas tecnologias. Na sociedade da informação ensinar e aprender exige flexibilidade de tempo, espaço e comunicação. Uma das grandes dificuldades é escolher entre tantas informações e tantos recursos quais são realmente importantes, para posteriormente conseguir integrar dentro do currículo. A informática vem adquirindo cada vez mais relevância no cenário educacional. Sua utilização na mediação da aprendizagem vem sendo ampliada anualmente. Nesse sentido, a educação vem passando por mudanças estruturais e funcionais frente à tecnologia educacional, que é definida segundo Linhares, (2001, p. 51): "como um suporte ao educador, como um instrumento a mais em sua sala de aula, sendo que o mesmo pode utilizar os recursos colocados a sua disposição para ajudar o aluno a construir novos conhecimentos. Nesse nível, o computador é explorado pelo educador em sua potencialidade e capacidade, tornando possível praticar e vivenciar situações fundamentais para a construção do conhecimento pelo aluno. Portanto, a informática assume um papel importante na educação quando se coloca a serviço da mesma". Para Newby et al. (1996), tecnologia educacional e um meio pelo qual se conecta o professor, a experiência pedagógica e o estudante para aprimorar o ensino. Portanto fica nítido que a tecnologia é um recurso que faz a mediação entre o professor e a aprendizagem, pois aprimora o processo de ensino aprendizagem demonstrando a importância do docente. O uso do computador na escola tem como principal objetivo ajudar a desenvolver o processo de construção de competências e habilidades para que o aluno participe efetivamente da sociedade do conhecimento. A utilização da tecnologia no ambiente escolar é fundamental no desenvolvimento intelectual do aluno. O mundo está assustado diante da velocidade da evolução tecnológica, mas é muito presente o analfabetismo neste mundo icônico. O analfabeto do futuro é aquele que não souber ler as imagens geradas pelos meios eletrônicos de comunicação.

14 13 A superação do analfabetismo das imagens, da comunicação e da informação não se dará exclusivamente por intermédio da escola, mas seu papel pode ser significativo se forem desenvolvidas políticas educacionais que a valorizem, transformando-a no espaço para a formação do novo ser humano. (PRETO, 2001, p. 99). No entanto é imprescindível direcionar o uso da informática em busca de uma aprendizagem significativa, como o uso de jogos educativos, sites e softwares educacionais, que além de promover o conhecimento sobre as mídias utilizadas ajudam a desenvolver nos alunos o raciocínio lógico, noções de espaço, coordenação motora, conscientização ambiental, acesso a diversos tipos de cultura, etc. Desta forma, podemos crer que a tecnologia é um incrível recurso no processo ensino-aprendizagem. Por meio dela é possível realizar ações, desenvolver idéias e construir conhecimentos que, em uma aula convencional não seria possível. A utilização da tecnologia é um instrumento de trabalho atraente, com diversas possibilidades de interação, de comunicação e de crescimento pessoal e educacional. Porém é preciso proporcionar uma interação entre a tecnologia e os alunos de maneira eficaz, fazendo que eles construam conhecimentos planejados de forma dinâmica e satisfatória. O computador está propiciando uma verdadeira revolução no processo de ensino aprendizagem e uma das razões dessa revolução é o fato dele ser capaz de ensinar. A utilização da tecnologia na educação pode ser aplicada de diferentes maneiras, a mais simples delas é informatizando os métodos tradicionais de instrução, que do ponto de vista pedagógico seria o paradigma instrucionista, onde o computador é usado como máquina de ensinar, o professor pode utilizá-lo em forma de tutorial, exercício e prática e através de alguns jogos. Porém os recursos tecnológicos podem enriquecer ambientes de aprendizagem onde o aluno possa interagir com a tecnologia para construir seu conhecimento, dando ênfase ao paradigma do construtivismo. Onde a tecnologia é utilizada para propiciar a construção do conhecimento, com a finalidade de facilitar a capacidade individual aprendizagem de cada aluno. A construção do conhecimento através do computador tem sido denominada por Papert de construcionismo (Papert, 1980). Ele utilizou este termo para demonstrar outro tipo de construção do conhecimento, que ocorre quando o educando cria um objeto de seu interesse, como uma obra de arte, um programa de computador ou um relato de experiência. Segundo ele há duas coisas que diferem este método do construtivismo de

15 14 Piaget, primeiro o aluno constrói algo e isso é o aprendizado através do por a mão na massa, segundo é o fato dele construir algo do seu interesse, que para o qual precisa estar bem motivado, onde o envolvimento afetivo torna a aprendizagem mais significativa e a diferença entre essas duas práticas é a utilização do computador. O uso do computador requer certas ações que são bastante efetivas no processo de construção do conhecimento. Quando o aprendiz está interagindo com o computador ele está manipulando conceitos e isso contribui para seu desenvolvimento. Ele está adquirindo conceitos da mesma maneira que ele adquire conceitos quando interage com objetos do mundo, como observou Piaget. Papert denominou esse tipo de aprendizado de aprendizado piagetiano (Papert, 1980). Um dos recursos que mais proporcionam esse tipo de aprendizagem é a linguagem Logo, onde a interação com o computador propicia um ambiente riquíssimo e bastante efetivo no ponto de vista de construção do conhecimento. Atualmente a tecnologia na educação vem ganhando cada vez mais espaço e novos recursos são frequentemente lançados, como por exemplo, o Sistema Operacional denominado Linux Educacional, que é uma versão Linux desenvolvido pelo Centro de Experimentação em Tecnologia Educacional (CETE) do Ministério da Educação (MEC). O Linux Educacional surgiu simples e com poucos recursos, no entanto recentemente foi lançada a versão 4.0 com diversas novidades, entre elas alterações na sua interface. Outra novidade interessante é que o usuário pode testá-lo sem a necessidade de instalálo no seu computador, também apresenta três opções de uso de acordo com a realidade e a necessidade de cada escola. Nele vem instalado diversos softwares educacionais que atende as necessidades de quase todas as disciplinas e os governos federal e estadual estão suprindo as necessidades das escolas em infra-estrutura, equipamentos e internet banda larga para que todos os alunos tenham acesso ao mundo informatizado. Os professores possuem inúmeros recursos tecnológicos como aliados no processo de ensino aprendizagem, disponíveis em todas as escolas, entre eles; Dicionários eletrônicos, planilhas eletrônicas com inserção de funções, uso de gráficos, formatação de tabelas, entre outras utilidades, editores de texto utilizados na interpretação de textos, melhorando, assim, a escrita e leitura dos alunos, uso da internet como fonte de pesquisa, jogos educativos como auxilio ao raciocínio lógico, à tomada de

16 15 decisões, ao estimulo à competitividade, softwares educacionais, a utilização de blogs, fóruns, chats, entre outras No entanto a integração da tecnologia no ambiente escolar é uma questão muito complexa. Implica compreender o papel que tais tecnologias podem assumir no processo de ensino aprendizagem. Este papel depende das intenções do educador e das características do recurso computacional que se pretende utilizar. Saber integrar os recursos tecnológicos a determinados conteúdos de interesse dos alunos ainda é um desafio ao educador que precisa conhecer as potencialidades e as limitações pedagógicas de cada recurso tecnológico. A utilização de software educativo é uma alternativa muito rica pedagogicamente, visto que sua principal característica é a interatividade, quando o professor trabalha com software educativo na sala informatizada observa que o comando da máquina é exercido pelo aprendiz, e sendo assim, cada aluno tem um ritmo, facilitando para o professor perceber quais alunos tem mais dificuldades. Segundo Tapscott (1999, p. 85), a mídia digital permite que os alunos sejam tratados como indivíduos, que tenham experiência de aprendizado altamente individualizado, baseado na sua experiência, em talentos individuais, na faixa etária, no estilo cognitivo e em preferências pessoais. Pesquisas demonstram que o importante no processo de ensino aprendizagem é ser centralizado no aluno e, assim, quanto mais se utiliza adequadamente a tecnologia mais se fixa o conteúdo. Os softwares educativos ajudam o aluno a desenvolver, aperfeiçoar e ampliar de forma interativa o seu aprendizado, sendo que o professor tem a função de mediador no processo de construção do conhecimento. Segundo Valente (1989, p. 02), o software educacional vem atender objetivos educacionais preestabelecidos onde as considerações pedagógicas que orientam seu desenvolvimento superam em importância a qualidade técnica. È possível classificar os softwares educativos de diferentes formas, Vieira (2008) os classifica baseado nos objetivos pedagógicos em: software de exercício e prática, softwares tutoriais, softwares de simulação e modelagem, jogos educativos, multimídia/autoria, softwares de programação e softwares de autoria. Os recursos tecnológicos a disposição do professor são inúmeros, entre eles é importante destacar os processadores ou editores de textos que são utilizados para produção (redação, edição, formatação, impressão) de um documento.

17 16 Didaticamente pode ser utilizado no processo de alfabetização aliado ao uso do corretor ortográfico e gramatical, é possível desenvolver uma metodologia de aprendizagem utilizando os erros evidenciados no momento em que são digitados no computador. As facilidades apresentadas pelo editor de texto, principalmente no tocante a organização e à formatação de textos, tornam-se também ferramentas que agregam valores visando à aprendizagem na produção escrita. Outro recurso que pode ser utilizado didaticamente é a planilha eletrônica que pode ser explorado para fazer cálculos, gráficos, fórmulas, etc. A apresentação eletrônica pode ser explorada para ilustrar as aulas e auxiliar na fixação do conteúdo. A internet é um excelente recurso, sabendo que o ato de educar implica em estar atento às novidades, visando estimular o desejo de aprender, ampliando as formas de sentir, perceber e se comunicar, tem-se na internet a ferramenta ideal para promover maior eficiência no processo de ensino aprendizagem ampliando a relação professor/aluno para sociedade/escola. Porém devemos ficar atentos e analisar qual informação deverá ser valorizada, pois a internet apresenta-se como um meio de comunicação que influencia diretamente a essência das atividade humana, construindo-se sob uma diversidade de formas, ocasionando transformações na vida das pessoas, envolvendo a história e a cultura de todo o planeta, variando do âmbito individual ao global, todas as esferas são atingidas pela velocidade da informação proporcionada pela internet. A internet é de fato uma tecnologia da liberdade mas pode libertar os poderosos para oprimir os desinformados, pode levar a exclusão dos desvalorizados pelos conquistadores do poder [...] precisamos situar nossa ação no contexto específico de dominação e libertação em que vivemos: a sociedade de rede, construída em torno das redes de comunicação da internet. (Castells, 2003, p. 13) Entre os recursos disponíveis na internet para trabalhar didaticamente é possível destacar as ferramentas de busca, correios eletrônicos, chats, fóruns, e-forms, grupos de discusão, skype, MSN, blogs, facebook, orkut. Utilizar a internet para ensinar pode atingir resultados significativos quando está integrada a um contexto estrutural de mudança do ensino aprendizagem, onde os professores e alunos vivenciam processos de comunicação abertos, de participação interpessoal e grupal efetivos. Caso contrário, a internet será uma tecnologia a mais, que reforçará as formas tradicionais de ensino. A internet, assim como qualquer outra tecnologia não modifica, sozinha, o processo de ensinar e aprender, mas depende da

18 17 atitude de cada professor, aluno ou instituição de ensino. É importante integrar a internet a outras tecnologias na educação, além disso integrar o humano e o tecnológico dentro de uma visão pedagógica nova, criativa e aberta. A inserção das tecnologias no processo de ensino aprendizagem exige uma urgente mudança na atuação da escola e do professor. È uma nova cultura que está surgindo e exige dos professores e das instituições de ensino capacitação imediata para atender tais necessidades de uma sociedade que exige cidadãos capacitados para trabalhar em equipe, tomar decisões, comunicar-se com desenvoltura, ser criativo, formular e resolver problemas. Portanto a escola se constitui num ambiente onde professores e alunos desenvolvem com autonomia o processo de ensino e de aprendizagem de forma cooperativa, com solidariedade, respeito mútuo e liberdade responsável. As novas tecnologias de comunicação e informação são utilizadas para expandir o acesso à informação atualizada e para promover a criação de ambientes de aprendizagem que privilegiam a construção do conhecimento e a comunicação. A atuação do professor nesse novo ambiente de aprendizagem ocorre no sentido de promover a interação e articulação entre conhecimentos de áreas distintas, permitindo aprofundar os conhecimentos adquiridos quando empregamos a tecnologia na sala de aula.

A UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA PELOS DOCENTES COMO UMA FERRAMENTA DE ENSINO

A UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA PELOS DOCENTES COMO UMA FERRAMENTA DE ENSINO A UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA PELOS DOCENTES COMO UMA FERRAMENTA DE ENSINO Maria Dasdores Vieira de França marri_ce@hotmail.com Programa de Pós-Graduação em Educação Universidade Federal de

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE UNICENTRO CURSO DE MÍDIAS NA EDUCAÇÃO KARINA DE NAZARÉ DA COSTA MARTINS PROFESSOR: PAULO GUILHERMITE

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE UNICENTRO CURSO DE MÍDIAS NA EDUCAÇÃO KARINA DE NAZARÉ DA COSTA MARTINS PROFESSOR: PAULO GUILHERMITE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE UNICENTRO CURSO DE MÍDIAS NA EDUCAÇÃO KARINA DE NAZARÉ DA COSTA MARTINS PROFESSOR: PAULO GUILHERMITE O USO DA INTERNET NO PROCESSO EDUCACIONAL: O DESAFIO PARA OS PROFESSORES

Leia mais

DA EDUCAÇÃO TRADICIONAL ÀS NOVAS TECNOLOGIAS APLICADAS À EDUCAÇÃO

DA EDUCAÇÃO TRADICIONAL ÀS NOVAS TECNOLOGIAS APLICADAS À EDUCAÇÃO 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 DA EDUCAÇÃO TRADICIONAL ÀS NOVAS TECNOLOGIAS APLICADAS À EDUCAÇÃO Natália Aguiar de Menezes 1 RESUMO: Observa-se que com o passar dos anos o ensino superior

Leia mais

I - FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

I - FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA I - FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA O Colégio Ceom, fundamenta seu trabalho educacional na área da Educação Infantil, Ensino Fundamental I, Fundamental II e Ensino Médio, a partir das teorias de Jean Piaget e Emília

Leia mais

CRISTIANE MANDARINO BISSOQUI HISTÓRIAS EM QUADRINHOS INTERAÇÃO E PRODUÇÃO

CRISTIANE MANDARINO BISSOQUI HISTÓRIAS EM QUADRINHOS INTERAÇÃO E PRODUÇÃO CRISTIANE MANDARINO BISSOQUI HISTÓRIAS EM QUADRINHOS INTERAÇÃO E PRODUÇÃO Londrina 2013 CRISTIANE MANDARINO BISSOQUI HISTÓRIAS EM QUADRINHOS INTERAÇÃO E PRODUÇÃO Trabalho apresentado ao Curso de Especialização

Leia mais

OS JOGOS DIDÁTICOS ONLINE NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO FORMAL

OS JOGOS DIDÁTICOS ONLINE NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO FORMAL ELIANE ROSA DO ORIÊNTE FABIANA DA SILVA BEZERRA FANÇA JEISEBEL MARQUES COUTINHO JÉSSICA MEIRE DE ALMEIDA GOMES JÚLIA DA SILVA MELIS OS JOGOS DIDÁTICOS ONLINE NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE CURSO MÍDIAS NA EDUCAÇÃO CADA UM NO SEU QUADRINHO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE CURSO MÍDIAS NA EDUCAÇÃO CADA UM NO SEU QUADRINHO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE CURSO MÍDIAS NA EDUCAÇÃO CADA UM NO SEU QUADRINHO VIDEIRA, JUNHO DE 2008 ERMELINA PIRES FERREIRA GISLAINE GONZALEZ SIRLEI MUNZLINGER

Leia mais

Novas tecnologias no ensino de matemática: possibilidades e desafios

Novas tecnologias no ensino de matemática: possibilidades e desafios Novas tecnologias no ensino de matemática: possibilidades e desafios Marcelo Antonio dos Santos Mestre em Matemática Aplicada UFRGS, Professor na Faculdade Cenecista de Osório (FACOS) e professor da rede

Leia mais

O ENSINO DE PORTUGUÊS MEDIADO PELA INFORMÁTICA

O ENSINO DE PORTUGUÊS MEDIADO PELA INFORMÁTICA O ENSINO DE PORTUGUÊS MEDIADO PELA INFORMÁTICA Fernanda Mara Cruz (SEED/PR-PG-UFF) Introdução Os processos de ensinar e aprender estão a cada dia mais inovadores e com a presença de uma grande variedade

Leia mais

LEITURA E ESCRITA: O LÚDICO NO ESPAÇO ESCOLAR

LEITURA E ESCRITA: O LÚDICO NO ESPAÇO ESCOLAR LEITURA E ESCRITA: O LÚDICO NO ESPAÇO ESCOLAR Katia Maria de Oliveira CUSTODIO, Ketulem Cristina Vieira ARANTES, Ducéria TARTUCI, Maria Marta Lopes FLORES. Ângela Aparecida DIAS Departamento de Educação,UFG

Leia mais

Articulando saberes e transformando a prática

Articulando saberes e transformando a prática Articulando saberes e transformando a prática Maria Elisabette Brisola Brito Prado Na sociedade do conhecimento e da tecnologia torna-se necessário repensar o papel da escola, mais especificamente as questões

Leia mais

CONSTRUINDO UM JOGO EDUCATIVO UTILIZANDO O SOFTWARE DE AUTORIA ADOBE FLASH

CONSTRUINDO UM JOGO EDUCATIVO UTILIZANDO O SOFTWARE DE AUTORIA ADOBE FLASH CONSTRUINDO UM JOGO EDUCATIVO UTILIZANDO O SOFTWARE DE AUTORIA ADOBE FLASH Francielly Falcão da Silva¹, Samuel Carlos Romeiro Azevedo Souto², Mariel José Pimentel de Andrade³ e Alberto Einstein Pereira

Leia mais

AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO

AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O TRABALHO DO TUTOR COMO MEDIADOR DO CONHECIMENTO SOEK, Ana Maria (asoek@bol.com.br) Universidade Federal do Paraná (UFPR) - Brasil HARACEMIV,

Leia mais

OS RECURSOS TECNOLÓGICOS APLICADOS AO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA NO ENSINO FUNDAMENTAL

OS RECURSOS TECNOLÓGICOS APLICADOS AO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA NO ENSINO FUNDAMENTAL OS RECURSOS TECNOLÓGICOS APLICADOS AO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA NO ENSINO FUNDAMENTAL Emanoel Lopes Ferreira Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES emanoel_l@yahoo.com.br.

Leia mais

A MOTIVAÇÃO É A ESSÊNCIA PARA APRENDER MATEMÁTICA

A MOTIVAÇÃO É A ESSÊNCIA PARA APRENDER MATEMÁTICA A MOTIVAÇÃO É A ESSÊNCIA PARA APRENDER MATEMÁTICA Sandro Onofre Cavalcante sandro-professor@hotmal.com José Carlos Lourenço FIP Faculdade Integrada de Patos JCLS956@hotmail.com Adriano Alves da Silveira

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO 2015

ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO 2015 ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO IVINHEMA MS ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO Planejamento anual de atividades a serem desenvolvidas pelo Professor Gerenciador de

Leia mais

PRÁTICA PEDAGÓGICA EM AULAS DE MATEMÁTICA: INTEGRAÇÃO DO LAPTOP EDUCACIONAL NO ENSINO DE ÁLGEBRA

PRÁTICA PEDAGÓGICA EM AULAS DE MATEMÁTICA: INTEGRAÇÃO DO LAPTOP EDUCACIONAL NO ENSINO DE ÁLGEBRA PRÁTICA PEDAGÓGICA EM AULAS DE MATEMÁTICA: INTEGRAÇÃO DO LAPTOP EDUCACIONAL NO ENSINO DE ÁLGEBRA Fernanda Elisbão Silva de Souza Mestranda da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS, fernanda.elisbao@gmail.com

Leia mais

Estagio Supervisionado I Língua Inglesa

Estagio Supervisionado I Língua Inglesa Introdução O objetivo geral desse Estágio Supervisionado de Língua Inglesa I, bem como as etapas realizadas nesse período de pesquisa e busca do acadêmico do curso de Letras visando levá-lo a conhecer

Leia mais

Informática na Educação: aplicação de Ferramentas Informatizadas no ensino fundamental

Informática na Educação: aplicação de Ferramentas Informatizadas no ensino fundamental Informática na Educação: aplicação de Ferramentas Informatizadas no ensino fundamental Ingrid S. T. Silva Caio J. M. Veloso Ester E. Jeunon y Regina M. S. Moraes Resumo Este projeto teve como propósito

Leia mais

ANAIS DA VII JORNADA CIENTÍFICA DA FAZU 20 a 24 de outubro de 2008 ARTIGOS CIENTÍFICOS COMPUTAÇÃO SUMÁRIO

ANAIS DA VII JORNADA CIENTÍFICA DA FAZU 20 a 24 de outubro de 2008 ARTIGOS CIENTÍFICOS COMPUTAÇÃO SUMÁRIO ARTIGOS CIENTÍFICOS COMPUTAÇÃO SUMÁRIO AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES PESQUISADORES... 2 AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES PESQUISADORES SILVA, M.M Margareth Maciel Silva

Leia mais

Introdução ao Programa de Língua Portuguesa

Introdução ao Programa de Língua Portuguesa 1 MAPLE BEAR INTERMEDIATE - LP Introdução ao Programa de Língua Portuguesa Português é a língua falada no Brasil e é, primeiramente, com ela que pensamos, falamos, brincamos, cantamos e escrevemos. É a

Leia mais

PAINEL OFICINA DE HISTÓRIAS EM QUADINHOS NO PROJETO NOVA VIDA

PAINEL OFICINA DE HISTÓRIAS EM QUADINHOS NO PROJETO NOVA VIDA PAINEL OFICINA DE HISTÓRIAS EM QUADINHOS NO PROJETO NOVA VIDA Fábio Tavares da Silva, Graduando Centro de Artes da Universidade Regional do Cariri - URCA Fábio José Rodrigues da Costa, Doutor Centro de

Leia mais

Palavras-chave: Informática na Educação, Computador na Escola, Blogs

Palavras-chave: Informática na Educação, Computador na Escola, Blogs O USO DO BLOG NO PROCESSO EDUCACIONAL: RELATO DE EXPERIÊNCIA DA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL PROFESSORA CÂNDIDA ZASSO DE NOVA PALMA. Franciele Liliane Vendruscolo 1 Kássia Quadros Ferreira 2

Leia mais

8. O OBJETO DE ESTUDO DA DIDÁTICA: O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM

8. O OBJETO DE ESTUDO DA DIDÁTICA: O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM CORRENTES DO PENSAMENTO DIDÁTICO 8. O OBJETO DE ESTUDO DA DIDÁTICA: O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM Se você procurar no dicionário Aurélio, didática, encontrará o termo como feminino substantivado de didático.

Leia mais

SOFTWARE EDUCATIVO: UMA FERRAMENTA DE APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL RESUMO ABSTRACT

SOFTWARE EDUCATIVO: UMA FERRAMENTA DE APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL RESUMO ABSTRACT SOFTWARE EDUCATIVO: UMA FERRAMENTA DE APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL SANTOS, BRUNA MARTINS RIBEIRO DOS 1 DIAS, NATÁLIA CRISTINA 2 CASTILHO, Otávia Vieira Rodrigues de 3 ALVES, SABRINA

Leia mais

USO DO COMPUTADOR NA CONSTRUÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE GRÁFICOS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

USO DO COMPUTADOR NA CONSTRUÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE GRÁFICOS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL USO DO COMPUTADOR NA CONSTRUÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE GRÁFICOS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL Olga Cristina Teixeira Lira Carlos Eduardo Monteiro Universidade Federal de Pernambuco olgactlira@hotmail.com;

Leia mais

JOGOS ONLINE NA CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS MATEMÁTICOS

JOGOS ONLINE NA CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS MATEMÁTICOS JOGOS ONLINE NA CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS MATEMÁTICOS Lucas Gabriel Seibert Universidade Luterana do Brasil lucasseibert@hotmail.com Roberto Luis Tavares Bittencourt Universidade Luterana do Brasil rbittencourt@pop.com.br

Leia mais

DA FOLHA DE PAPEL À TELA DIGITAL: CENAS DE LETRAMENTO EM OFICINAS DE TIRINHAS

DA FOLHA DE PAPEL À TELA DIGITAL: CENAS DE LETRAMENTO EM OFICINAS DE TIRINHAS DA FOLHA DE PAPEL À TELA DIGITAL: CENAS DE LETRAMENTO EM OFICINAS DE TIRINHAS Luiza Alice Lima Rocha 1 (UFC) Resumo: Frente ao avanço das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), buscamos inseri-las

Leia mais

FACULDADE DE CUIABÁ FAUC CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL. João Rodrigues de Souza

FACULDADE DE CUIABÁ FAUC CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL. João Rodrigues de Souza FACULDADE DE CUIABÁ FAUC CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL João Rodrigues de Souza A PSICOPEDAGOGIA E A INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL CUIABÁ- MT JULHO 2015 2 RESUMO

Leia mais

EXPERIÊNCIAS DE LEITURA, ESCRITA E MÚSICA

EXPERIÊNCIAS DE LEITURA, ESCRITA E MÚSICA EXPERIÊNCIAS DE LEITURA, ESCRITA E MÚSICA Aline Mendes da SILVA, Marcilene Cardoso da SILVA, Reila Terezinha da Silva LUZ, Dulcéria TARTUCI, Maria Marta Lopes FLORES, Departamento de Educação UFG - Campus

Leia mais

ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG

ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG Moema Gomes Moraes 1 RESUMO: Este trabalho faz uma reflexão sobre os aspectos relacionados ao uso de Blogs no ensino de Matemática. Para isto, ele inicia fazendo uma reflexão

Leia mais

Mídia, linguagem e educação

Mídia, linguagem e educação 21 3 22 Mídia, Linguagem e Conhecimento Segundo a UNESCO (1984) Das finalidades maiores da educação: Formar a criança capaz de refletir, criar e se expressar em todas as linguagens e usando todos os meios

Leia mais

Núcleo de Educação Infantil Solarium

Núcleo de Educação Infantil Solarium 0 APRESENTAÇÃO A escola Solarium propõe um projeto de Educação Infantil diferenciado que não abre mão do espaço livre para a brincadeira onde a criança pode ser criança, em ambiente saudável e afetivo

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM EDUCAÇÃO INFANTIL: RELATOS DE EXPERIÊNCIAS DA PRÁTICA DOCENTE

ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM EDUCAÇÃO INFANTIL: RELATOS DE EXPERIÊNCIAS DA PRÁTICA DOCENTE 1 ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM EDUCAÇÃO INFANTIL: RELATOS DE EXPERIÊNCIAS DA PRÁTICA DOCENTE Natália Maria G. Dantas de Santana- UAE/CFP/UFCG Mayrla Marla Lima Sarmento-UAE/CFP/UFCG Maria Thaís de Oliveira

Leia mais

II ENCONTRO DE MATEMÁTICA

II ENCONTRO DE MATEMÁTICA Perspectivas atuais para pesquisa em : Ensino e TECNOLOGIA EDUCACIONAL: POSSIBILIDADES DE INTERAÇÃO ENTRE PROFESSOR DE MATEMÁTICA E O ALUNO NO AMBIENTE ESCOLAR Ediênio Farias Célia Gomes Resumo: O presente

Leia mais

COMO ABORDAR O TEMA ACESSIBILIDADE EM SALA DE AULA

COMO ABORDAR O TEMA ACESSIBILIDADE EM SALA DE AULA COMO ABORDAR O TEMA ACESSIBILIDADE EM SALA DE AULA Fabiane Caron Novaes 1 Roberta Aparecida Diadio 2 Resumo: Considerando as recomendações contidas no referencial teórico dos Parâmetros Curriculares Nacionais

Leia mais

QUALIDADE DA EDUCAÇÃO BÁSICA: UMA CONSTRUÇÃO A PARTIR DO PROCESSO DE LEITURA E ESCRITA

QUALIDADE DA EDUCAÇÃO BÁSICA: UMA CONSTRUÇÃO A PARTIR DO PROCESSO DE LEITURA E ESCRITA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO BÁSICA: UMA CONSTRUÇÃO A PARTIR DO PROCESSO DE LEITURA E ESCRITA Camila Escarlety Costa 1, Jaciara Serafim De Souza 2, Lídia Thaislene Dos Santos 3, Nora Lucia Corrêa 4. 1 Universidade

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA. INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA. INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA IVINHEMA MS MAIO DE 2010 ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1A

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1A 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Prática: 15 h/a Carga Horária: 60 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

O USO DO SOFTWARE GEOGEBRA COMO METODOLOGIA DE ENSINO DE MATEMÁTICA NO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DO COLÉGIO SÃO JOÃO BATISTA, CEDRO-CE

O USO DO SOFTWARE GEOGEBRA COMO METODOLOGIA DE ENSINO DE MATEMÁTICA NO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DO COLÉGIO SÃO JOÃO BATISTA, CEDRO-CE O USO DO SOFTWARE GEOGEBRA COMO METODOLOGIA DE ENSINO DE MATEMÁTICA NO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DO COLÉGIO SÃO JOÃO BATISTA, CEDRO-CE ¹C. J. F. Souza (ID); ¹M. Y. S. Costa (ID); ²A. M. Macêdo (CA)

Leia mais

Novas tecnologias X Trabalhos velhos

Novas tecnologias X Trabalhos velhos Novas tecnologias X Trabalhos velhos "O laboratório de computador: uma má ideia, atualmente santificada" Gavriel Salomon Há 20.000 anos, quando nossos ancestrais habitavam as cavernas, as crianças... Certo

Leia mais

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE Sérgio Dal-Ri Moreira Pontifícia Universidade Católica do Paraná Palavras-chave: Educação Física, Educação, Escola,

Leia mais

Conexão na Escola, o princípio para a Construção de Conhecimentos.

Conexão na Escola, o princípio para a Construção de Conhecimentos. Conexão na Escola, o princípio para a Construção de Conhecimentos. Elizabeth Sarates Carvalho Trindade 1 Resumo: A utilização e articulação das tecnologias e mídias pela educação no processo de aprendizagem

Leia mais

Portal de conteúdos Linha Direta

Portal de conteúdos Linha Direta Portal de conteúdos Linha Direta Tecnologias Educacionais PROMOVEM SÃO Ferramentas Recursos USADAS EM SALA DE AULA PARA APRENDIZADO SÃO: Facilitadoras Incentivadoras SERVEM Necessárias Pesquisa Facilitar

Leia mais

Formação de professores para o uso das TIC: um estudo de caso sobre os cursos presenciais de Letras no Vale do Paraíba

Formação de professores para o uso das TIC: um estudo de caso sobre os cursos presenciais de Letras no Vale do Paraíba 1 Formação de professores para o uso das TIC: um estudo de caso sobre os cursos presenciais de Letras no Vale do Paraíba Sílvia Helena Santos Vasconcellos 1 Resumo O presente artigo apresenta os resultados

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO APRESENTAÇÃO O Projeto Político Pedagógico da Escola foi elaborado com a participação da comunidade escolar, professores e funcionários, voltada para a

Leia mais

TIC E COORDENAÇÃO MOTORA

TIC E COORDENAÇÃO MOTORA TIC E COORDENAÇÃO MOTORA SILVA, Gisele Bozza da, SME Curitiba giselebs@hotmail.com COSTA, Sirley Terezinha Golemba, SME Curitiba sirley.sme@curitiba.org.br Área Temática: Educação: Comunicação e Tecnologia

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DE ESPAÇOS E MATERIAIS DIGITAIS PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O USO DO SMARTPHONE NO ENSINO DA GEOMETRIA

A CONSTRUÇÃO DE ESPAÇOS E MATERIAIS DIGITAIS PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O USO DO SMARTPHONE NO ENSINO DA GEOMETRIA A CONSTRUÇÃO DE ESPAÇOS E MATERIAIS DIGITAIS PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O USO DO SMARTPHONE NO ENSINO DA GEOMETRIA Autores : Agata RHENIUS, Melissa MEIER. Identificação autores: Bolsista IFC-Campus Camboriú;

Leia mais

Elaboração de Projetos

Elaboração de Projetos Elaboração de Projetos 2 1. ProjetoS Projeto: uma nova cultura de aprendizagem ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini de. Projeto: uma nova cultura de aprendizagem. [S.l.: s.n.], jul. 1999. A prática pedagógica

Leia mais

VIVENCIANDO MÚLTIPLAS LINGUAGENS NA BIBLIOTECA ESCOLAR: EXPERIÊNCIA DO PIBID/UEMS/PEDAGOGIA

VIVENCIANDO MÚLTIPLAS LINGUAGENS NA BIBLIOTECA ESCOLAR: EXPERIÊNCIA DO PIBID/UEMS/PEDAGOGIA VIVENCIANDO MÚLTIPLAS LINGUAGENS NA BIBLIOTECA ESCOLAR: EXPERIÊNCIA DO PIBID/UEMS/PEDAGOGIA Gabriela Arcas de Oliveira¹; Joice Gomes de Souza²; Giana Amaral Yamin³. UEMS- CEP, 79804970- Dourados-MS, ¹Bolsista

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015

ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 NOVA ANDRADINA MS MARÇO DE 2015 ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 Plano de ação a ser desenvolvido no ano letivo de 2015, pelo

Leia mais

Educação Infantil, que espaço é este?

Educação Infantil, que espaço é este? Educação Infantil, que espaço é este? O material do sistema de ensino Aprende Brasil de Educação Infantil foi elaborado a fim de oferecer subsídios para reflexões, informações e sugestões que auxiliem

Leia mais

Pedagogia. Objetivos deste tema. 3 Sub-temas compõem a aula. Tecnologias da informação e mídias digitais na educação. Prof. Marcos Munhoz da Costa

Pedagogia. Objetivos deste tema. 3 Sub-temas compõem a aula. Tecnologias da informação e mídias digitais na educação. Prof. Marcos Munhoz da Costa Pedagogia Prof. Marcos Munhoz da Costa Tecnologias da informação e mídias digitais na educação Objetivos deste tema Refletir sobre as mudanças de experiências do corpo com o advento das novas tecnologias;

Leia mais

MÍDIA INFORMÁTICA E INTERNET NA EDUCAÇÃO INFANTIL: USO DE BLOG ESCOLAR

MÍDIA INFORMÁTICA E INTERNET NA EDUCAÇÃO INFANTIL: USO DE BLOG ESCOLAR 88 MÍDIA INFORMÁTICA E INTERNET NA EDUCAÇÃO INFANTIL: USO DE BLOG ESCOLAR Karine Queiroz Lagranha karinelagranha@ig.com.br 1 Resumo Este artigo apresenta um estudo de caso com uma turma de educação infantil

Leia mais

LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO

LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO Inês Aparecida Costa QUINTANILHA; Lívia Matos FOLHA; Dulcéria. TARTUCI; Maria Marta Lopes FLORES. Reila Terezinha da Silva LUZ; Departamento de Educação, UFG-Campus

Leia mais

O signo enquanto representamen constitui a sua esfera mais primitiva e estaria relacionado à forma como algo está representado, sentido do signo como

O signo enquanto representamen constitui a sua esfera mais primitiva e estaria relacionado à forma como algo está representado, sentido do signo como AS NOVAS MÍDIAS COMO FERRAMENTA SEMIÓTICA NO PROCESSO DE ENSINO DE LÍNGUA INGLESA PARA CRIANÇAS 1. INTRODUÇÃO Waleska da Graça Santos (UFS) O ensino de línguas, assim como em qualquer outra esfera do saber

Leia mais

A INSERÇÃO DAS NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO FUNDAMENTAL: VISÃO DOS PROFESSORES

A INSERÇÃO DAS NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO FUNDAMENTAL: VISÃO DOS PROFESSORES A INSERÇÃO DAS NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO FUNDAMENTAL: VISÃO DOS PROFESSORES Maria Jackeline Rocha Bessa (UERN/CAMEAM/Bolsista PIBIC) Maria Veridiana Franco Alves (UERN/CAMEAM/Bolsista PIBIC) Maria do

Leia mais

LINGUAGEM LOGO E A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO

LINGUAGEM LOGO E A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO LINGUAGEM LOGO E A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO Resumo POCRIFKA, Dagmar Heil - SME dpocrifka@sme.curitiba.pr.gov.br SANTOS, Taís Wojciechowski SME taissantos@sme.curitiba.pr.gov.br Eixo Temático: Comunicação

Leia mais

A EDUCAÇÃO ALIADA AS NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO (NTIC)

A EDUCAÇÃO ALIADA AS NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO (NTIC) A EDUCAÇÃO ALIADA AS NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO (NTIC) José Wellithon Batista Zacarias (1); Programa de Pós Graduação, Faculdade Leão Sampaio - wellithonb@gmail.com RESUMO No mundo informatizado

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Alfabetização e Letramento. Formação do Leitor. Leitura.

PALAVRAS-CHAVE Alfabetização e Letramento. Formação do Leitor. Leitura. 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

As tecnologias Informacionais e Comunicacionais (TIC) como instrumento de experimentação e investigação matemática¹

As tecnologias Informacionais e Comunicacionais (TIC) como instrumento de experimentação e investigação matemática¹ As tecnologias Informacionais e Comunicacionais (TIC) como instrumento de experimentação e investigação matemática¹ Ana Caroline Lazaro Stoppa², Idalci Cruvinel dos Reis³ ¹Pesquisa realizada por acadêmica

Leia mais

A importância da Informática na Educação

A importância da Informática na Educação A importância da Informática na Educação AGUIAR, Juliana Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerenciais FAEG - Rua das Flores, 740 Bairro Labienópolis - CEP 17400-000 Garça (SP) Brasil Telefone

Leia mais

3 a 5. 6 a 10. 11 a 14. Faixa Etária Prevista. Etapa de Ensino. Duração. Educação Infantil. anos. Ensino Fundamental: Anos Iniciais. 5 anos.

3 a 5. 6 a 10. 11 a 14. Faixa Etária Prevista. Etapa de Ensino. Duração. Educação Infantil. anos. Ensino Fundamental: Anos Iniciais. 5 anos. Etapa de Ensino Faixa Etária Prevista Duração Educação Infantil 3 a 5 anos Ensino Fundamental: Anos Iniciais 6 a 10 anos 5 anos Ensino Fundamental: Anos Finais 11 a 14 anos 4 anos EDUCAÇÃO INFANTIL EDUCAÇÃO

Leia mais

REFLEXÕES ACERCA DO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA

REFLEXÕES ACERCA DO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO SILMARA SILVEIRA ANDRADE REFLEXÕES ACERCA DO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA Assunção, Paraguay Março 2015 REFLEXÕES ACERCA DO ENSINO DE LÍNGUA

Leia mais

NOVAS TECNOLOGIAS: APOIO PARA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

NOVAS TECNOLOGIAS: APOIO PARA FORMAÇÃO DE PROFESSORES 1 NOVAS TECNOLOGIAS: APOIO PARA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Lúcia Helena de Magalhães 1 Neuza Maria de Oliveira Marsicano 2 O papel das tecnologias da informação na atual sociedade da informação vem sendo

Leia mais

MAQUETE: RECURSO DIDÁTICO NAS AULAS DE GEOGRAFIA

MAQUETE: RECURSO DIDÁTICO NAS AULAS DE GEOGRAFIA MAQUETE: RECURSO DIDÁTICO NAS AULAS DE GEOGRAFIA SANTOS, Jéssica Paula. UFG/REGIONAL/CATALÃO jessica-g-ts@hotmail.com SANTOS, Marina da Silva. UFG/REGIONAL/CATALÃO marinaavlis@hotmail.com Orientador: Dr.ª

Leia mais

UMA AÇÃO DE EXTENSÃO PARA CONTRIBUIR COM A INCLUSÃO DIGITAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES RESUMO

UMA AÇÃO DE EXTENSÃO PARA CONTRIBUIR COM A INCLUSÃO DIGITAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES RESUMO UMA AÇÃO DE EXTENSÃO PARA CONTRIBUIR COM A INCLUSÃO DIGITAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Dayana da Silva Souza 1 ; Luana de Oliveira F. Crivelli 1 ; Kerly Soares Castro 1 ; Eduardo Machado Real 2 ; André

Leia mais

1) A prática e o aprofundamento das habilidades comunicativas específicas que serão avaliadas nos exames.

1) A prática e o aprofundamento das habilidades comunicativas específicas que serão avaliadas nos exames. C U R S O S ESPECIAIS I n s t i t u t o C e r v a n t e s d e B r a s i l i a CURSOS ESPECIAIS O Instituto Cervantes de Brasília dispõe de uma ampla oferta de cursos especiais para se adaptar as necessidades

Leia mais

SUPERANDO DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM NA MATEMÁTICA: UM PROJETO DE CONSTRUÇÃO ATIVA DE CONCEITOS

SUPERANDO DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM NA MATEMÁTICA: UM PROJETO DE CONSTRUÇÃO ATIVA DE CONCEITOS SUPERANDO DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM NA MATEMÁTICA: UM PROJETO DE CONSTRUÇÃO ATIVA DE CONCEITOS Carolina Fuso Mendes¹; Márcia Lopes Francisco Mantovani²; Sandra Albano da Silva³ UEMS - 79750-000 Nova

Leia mais

TEMA: O LÚDICO NA APRENDIZAGEM DA LEITURA E DA ESCRITA

TEMA: O LÚDICO NA APRENDIZAGEM DA LEITURA E DA ESCRITA TEMA: O LÚDICO NA APRENDIZAGEM DA LEITURA E DA ESCRITA RESUMO Os educadores têm se utilizado de uma metodologia Linear, que traz uma característica conteudista; É possível notar que o Lúdico não se limita

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA: O USO DE JOGOS NO ENSINO DE MATEMÁTICA¹. EIXO TEMÁTICO: Ensino, aprendizagem, pesquisa e avaliação na educação Básica.

RELATO DE EXPERIÊNCIA: O USO DE JOGOS NO ENSINO DE MATEMÁTICA¹. EIXO TEMÁTICO: Ensino, aprendizagem, pesquisa e avaliação na educação Básica. RELATO DE EXPERIÊNCIA: O USO DE JOGOS NO ENSINO DE MATEMÁTICA¹ Ana Caroline Lazaro Stoppa² Elizia Araujo Vieira³ RESUMO: O presente trabalho tem por objetivo salientar as contribuições do PIBID na formação

Leia mais

RESUMO. Palavras-chaves: leitura; produção textual, conto. 1 INTRODUÇÃO

RESUMO. Palavras-chaves: leitura; produção textual, conto. 1 INTRODUÇÃO DE CONTO EM CONTO: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA DOCENTE Maria Helena Cunha de Andrade SILVA RESUMO Esse trabalho relata uma experiência de leitura e produção textual realizada no decorrer do ano letivo de

Leia mais

Designer gráfico. elementos verbais e não-verbais que irão compor peças gráficas com a finalidade

Designer gráfico. elementos verbais e não-verbais que irão compor peças gráficas com a finalidade Rubens de Souza Designer gráfico O designer gráfico desenvolve projetos ou planejamentos a partir de elementos verbais e não-verbais que irão compor peças gráficas com a finalidade específica de atingir

Leia mais

O USO INTELIGENTE DO COMPUTADOR NA EDUCAÇÃO José A. Valente NIED - UNICAMP

O USO INTELIGENTE DO COMPUTADOR NA EDUCAÇÃO José A. Valente NIED - UNICAMP O USO INTELIGENTE DO COMPUTADOR NA EDUCAÇÃO José A. Valente NIED - UNICAMP INTRODUÇÃO O que seria a utilização do computador na educação de maneira inteligente? Seria fazer aquilo que o professor faz tradicionalmente

Leia mais

REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE PEDAGOGIA ISSN: 1678-300X. Ano XII Número 24 Julho de 2014 Periódicos Semestral

REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE PEDAGOGIA ISSN: 1678-300X. Ano XII Número 24 Julho de 2014 Periódicos Semestral CURRÍCULO E CONHECIMENTO ESCOLAR: O USO DA TECNOLOGIA NA EDUCAÇAO INFANTIL Amanda Aparecida ALVES 1 Marta Fresneda TOMÉ 2 RESUMO Esta pesquisa investiga questões relacionadas ao currículo suas teorizações

Leia mais

ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO E SUA IMPORTÂNCIA NO ENSINO FUNDAMENTAL, PROPORCIONANDO A LEITURA E ESCRITA.

ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO E SUA IMPORTÂNCIA NO ENSINO FUNDAMENTAL, PROPORCIONANDO A LEITURA E ESCRITA. 1 ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO E SUA IMPORTÂNCIA NO ENSINO FUNDAMENTAL, PROPORCIONANDO A LEITURA E ESCRITA. Grupo de trabalho GT (01) Alfabetização e Letramento Escolar Rita de Cássia da Conceição Maria

Leia mais

Mídias na educação: construindo histórias em quadrinhos a partir do software educativo HagáQuê.

Mídias na educação: construindo histórias em quadrinhos a partir do software educativo HagáQuê. Mídias na educação: construindo histórias em quadrinhos a partir do software educativo HagáQuê. Maria Carolina Gomes da SILVA/PPGE/UFAL RESUMO: O programa HagáQuê foi desenvolvido de modo a facilitar o

Leia mais

O USO DA INTERNET E SUA INFLUÊNCIA NA APRENDIZAGEM COLABORATIVA DE ALUNOS E PROFESSORES NUMA ESCOLA PÚBLICA DE MACEIÓ

O USO DA INTERNET E SUA INFLUÊNCIA NA APRENDIZAGEM COLABORATIVA DE ALUNOS E PROFESSORES NUMA ESCOLA PÚBLICA DE MACEIÓ O USO DA INTERNET E SUA INFLUÊNCIA NA APRENDIZAGEM COLABORATIVA DE ALUNOS E PROFESSORES NUMA ESCOLA PÚBLICA DE MACEIÓ Rose Maria Bastos Farias (UFAL) rmbfarias@hotmail.com RESUMO: Trata-se de uma pesquisa

Leia mais

O ENSINO DE LÍNGUA INGLESA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS- EJA

O ENSINO DE LÍNGUA INGLESA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS- EJA O ENSINO DE LÍNGUA INGLESA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS- EJA RESUMO Alba Patrícia Passos de Sousa 1 O presente artigo traz como temática o ensino da língua inglesa na educação de jovens e adultos (EJA),

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER EXTENSÃO. MULTIMÍDIA E A MATEMÁTICA: Os Jogos e o Ensino da Multiplicação

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER EXTENSÃO. MULTIMÍDIA E A MATEMÁTICA: Os Jogos e o Ensino da Multiplicação ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER EXTENSÃO MULTIMÍDIA E A MATEMÁTICA: Os Jogos e o Ensino da Multiplicação IVINHEMA-MS 2010 ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER EXTENSÃO MULTIMÍDIA E A MATEMÁTICA:

Leia mais

Palavras-chave: Informática Educativa. Ferramenta pedagógica. Formação.

Palavras-chave: Informática Educativa. Ferramenta pedagógica. Formação. 1 ARTE DIGITAL: O MUNDO DAS TELAS NA TELA DO COMPUTADOR Gláucio Odair Xavier de ALMEIDA Licenciado em Letras e Licenciando em computação Universidade Estadual da Paraíba/CCEA- Patos odairalmeida88@gmail.com

Leia mais

Categoria: A Estratégicas e políticas. Setor Educacional: 5 Educação continuada em geral. Natureza: B Descrição de projeto em andamento

Categoria: A Estratégicas e políticas. Setor Educacional: 5 Educação continuada em geral. Natureza: B Descrição de projeto em andamento FORMAÇÃO CONTINUADA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UMA EXPERIÊNCIA EM CURITIBA Maio/2007 Eloina de Fátima Gomes dos Santos Prefeitura Municipal de Curitiba eloinas@curitiba.org.br Cíntia Caldonazo

Leia mais

PRÁTICAS DE LINGUAGEM ORAL E ESCRITA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

PRÁTICAS DE LINGUAGEM ORAL E ESCRITA NA EDUCAÇÃO INFANTIL PRÁTICAS DE LINGUAGEM ORAL E ESCRITA NA EDUCAÇÃO INFANTIL CRUVINEL,Fabiana Rodrigues Docente do curso de pedagogia da faculdade de ciências humana- FAHU/ACEG Garça/SP e-mail:fabianarde@ig.com.br ROCHA,

Leia mais

Palavras-chave: Ensino; Matemática; Extensão; Aprendizagem lúdica

Palavras-chave: Ensino; Matemática; Extensão; Aprendizagem lúdica BRINCANDO DE MATEMÁTICO Autor: Érika Sathie Takatsuki Instituição: UFPR Email: erikatakatsuki@hotmail.com Autor: Larissa Kovalski Instituição: UFPR Email: larissa.kovalski@yahoo.com.br Autor: Jânio de

Leia mais

Título: A formação do professor para o uso do jornal na sala de aula no ensino

Título: A formação do professor para o uso do jornal na sala de aula no ensino Título: A formação do professor para o uso do jornal na sala de aula no ensino fundamental Resumo O projeto de iniciação científica está vinculado à pesquisa Uso do jornal em sala de aula e compreensão

Leia mais

Palavras-chave: Leitura. Oralidade. (Re)escrita. Introdução

Palavras-chave: Leitura. Oralidade. (Re)escrita. Introdução 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA (X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA OS TEXTOS

Leia mais

FERREIRA, Ana Lúcia BRIZOLARA TRINDADE, Elaine ROCHA HUFFELL, Jefferson Lima BRAGA Maria Tereza Comunicação Oral RESUMO

FERREIRA, Ana Lúcia BRIZOLARA TRINDADE, Elaine ROCHA HUFFELL, Jefferson Lima BRAGA Maria Tereza Comunicação Oral RESUMO AS TECNOLOGIAS FAZENDO A DIFERENÇA NO DESEMPENHO ESCOLAR DOS ALUNOS DEFICIENTES VISUAIS NA ESCOLA INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO ISABEL DE ESPANHA 28ª CRE FERREIRA, Ana Lúcia BRIZOLARA TRINDADE, Elaine

Leia mais

LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA E SALAS DE AULAS DO SESC LER SURUBIM, ESPAÇOS CONECTADOS, UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA E SALAS DE AULAS DO SESC LER SURUBIM, ESPAÇOS CONECTADOS, UM RELATO DE EXPERIÊNCIA LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA E SALAS DE AULAS DO SESC LER SURUBIM, ESPAÇOS CONECTADOS, UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Resumo Marcos Antonio Celestino Costa¹, Mirelly Shyrleide Praseres da Silva 1. marcostonycel@yahoo.com.br

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

A IMPORTÂNCIA DO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL A IMPORTÂNCIA DO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL Referência: CHAGURI, J. P. A Importância do Ensino da Língua Inglesa nas Séries Iniciais do Ensino Fundamental. In: O

Leia mais

EMEI PROTÁSIO ALVES Linguagem - Tecnologias e Mídias na Educação. Porto Alegre 2012

EMEI PROTÁSIO ALVES Linguagem - Tecnologias e Mídias na Educação. Porto Alegre 2012 EMEI PROTÁSIO ALVES Linguagem - Tecnologias e Mídias na Educação Porto Alegre 2012 Jacqueline Gomes de Aguiar jacqueaguiar@smed.prefpoa.com.br Profª de Educação Infantil, alfabetizadora, de Língua e Literatura,

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA AÇÃO FORMAÇÃO DE PROFESSORES: O USO DO COMPUTADOR NA ESCOLA

RELATÓRIO DE PESQUISA AÇÃO FORMAÇÃO DE PROFESSORES: O USO DO COMPUTADOR NA ESCOLA UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA ESCOLA DE GESTORES RELATÓRIO DE PESQUISA AÇÃO FORMAÇÃO DE PROFESSORES: O USO DO COMPUTADOR NA ESCOLA Leila

Leia mais

TCC2036. fevereiro de 2006. Pricila Kohls dos Santos. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul PUCRS. pricilas.ead@pucrs.

TCC2036. fevereiro de 2006. Pricila Kohls dos Santos. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul PUCRS. pricilas.ead@pucrs. 1 O PEDAGOGO EM MULTIMEIOS E INFORMÁTICA EDUCATIVA E SUA CONTRIBUIÇÃO PARA A EFICÁCIA DA UTILIZAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA EDUCAÇÃO TCC2036 fevereiro de 2006 Pricila Kohls dos Santos

Leia mais

PRÁTICAS E VIVÊNCIAS 1

PRÁTICAS E VIVÊNCIAS 1 1 PRÁTICAS E VIVÊNCIAS 1 Cintia Taiza Klein 2 Patrícia Luiza Klein Santos 3 Marilete Staub 4 Jair André Turcatto 5 1 INTRODUÇÃO O presente trabalho busca apresentar algumas atividades e vivências desenvolvidas

Leia mais

HISTÓRIA EM QUADRINHO: A CRIAÇÃO E A EXPRESSÃO NA WEB

HISTÓRIA EM QUADRINHO: A CRIAÇÃO E A EXPRESSÃO NA WEB HISTÓRIA EM QUADRINHO: A CRIAÇÃO E A EXPRESSÃO NA WEB Luzivone Lopes GOMES - PPGFP UEPB luzivone@gmail.com Kennedy Machado OLIVIERA prof.kennedy@hotmail.com RESUMO: Este artigo trata de um relato de experiência

Leia mais

O interesse por atividades práticas contribuindo na alfabetização através do letramento

O interesse por atividades práticas contribuindo na alfabetização através do letramento O interesse por atividades práticas contribuindo na alfabetização através do letramento A contribuição do interesse e da curiosidade por atividades práticas em ciências, para melhorar a alfabetização de

Leia mais

ISSN: 1981-3031 PROJETO BAÚ DE LEITURA : O IMPACTO DA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL NA ESCOLA PRESIDENTE DUTRA NO MUNICÍPIO DE SENADOR RUI PALMEIRA.

ISSN: 1981-3031 PROJETO BAÚ DE LEITURA : O IMPACTO DA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL NA ESCOLA PRESIDENTE DUTRA NO MUNICÍPIO DE SENADOR RUI PALMEIRA. PROJETO BAÚ DE LEITURA : O IMPACTO DA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL NA ESCOLA PRESIDENTE DUTRA NO MUNICÍPIO DE SENADOR RUI PALMEIRA. Gilmária Silva dos Santos 1 RESUMO O presente artigo foi elaborado a partir do

Leia mais

MATEMATICANDO, BRINCANDO, APRENDENDO E PRODUZINDO ANA PAULA TOMAZ (Finan - G) DIVA TOGNON (Finan - G)

MATEMATICANDO, BRINCANDO, APRENDENDO E PRODUZINDO ANA PAULA TOMAZ (Finan - G) DIVA TOGNON (Finan - G) MATEMATICANDO, BRINCANDO, APRENDENDO E PRODUZINDO ANA PAULA TOMAZ (Finan - G) DIVA TOGNON (Finan - G) Resumo: Este artigo procurou abordar o ensino da matemática na Educação Infantil através de brincadeiras,

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO: UMA EXPERIENCIA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

ESTÁGIO SUPERVISIONADO: UMA EXPERIENCIA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Capa FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS EAD UNIDADE PEDAGÓGICA DE SALVADOR CURSO DE PEDAGOGIA ESTÁGIO SUPERVISIONADO: UMA EXPERIENCIA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Salvador Bahia 2010 Folha de Rosto

Leia mais

Proposta Pedagógica. Buscando atender às necessidades da comunidade local, o Colégio La Salle Brasília oferece educação infantil, fundamental e médio.

Proposta Pedagógica. Buscando atender às necessidades da comunidade local, o Colégio La Salle Brasília oferece educação infantil, fundamental e médio. Proposta Pedagógica Visão: Ser um centro de excelência em Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio que busca alcançar a utopia que tem de pessoa e sociedade, segundo os critérios do evangelho, vivenciando

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ELEMENTO FUNDAMENTAL NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ELEMENTO FUNDAMENTAL NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1 EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ELEMENTO FUNDAMENTAL NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1 Autora: Maria Thaís de Oliveira Batista Graduanda do Curso de Pedagogia Unidade Acadêmica de Educação/CFP/UFCG Email: taholiveira.thais@gmail.com

Leia mais