SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS 03 DE JANEIRO DE 2013 Nº 01

2 PRESIDENTE DA REPÚBLICA Dilma Rousseff MINISTRO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Jorge Alberto Portanova Mendes Ribeiro Filho SECRETÁRIO EXECUTIVO José Carlos Vaz CONSULTOR JURÍDICO José Silvino da Silva Filho SUBSECRETÁRIO DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO Manoel Rodrigues dos Santos Júnior COORDENADOR-GERAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS José Luís da Silva NÚMERO 01, de 03 de Janeiro de 2013 Extraordinário PÁGINA 1

3 R E F E R Ê N C I A S BRASIL. Lei nº 4.965, de 5 de maio de Dispõe sobre a publicação dos atos relativos aos servidores públicos e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, v. 112, nº 157, p , de 10 de maio de Seção I, pt. 1. EDITADO, COMPOSTO E IMPRESSO PELA COORDENAÇÃO-GERAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS ELABORAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO PESSOAL DIVISÃO DE CADASTRO ESTE EXEMPLAR ENCONTRA-SE DISPONÍVEL NA INTRANET MAPA ( NÚMERO 01, de 03 de Janeiro de 2013 Extraordinário PÁGINA 2

4 S U M Á R I O PARTE 1 ATOS DO GABINETE DO MINISTRO 1.1 Portaria nº 1.180, de 28 de Dezembro de 2012 NÚMERO 01, de 03 de Janeiro de 2013 Extraordinário PÁGINA 3

5 PARTE 1 ATOS DO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA DE 28 DE DEZEMBRO DE 2012 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição que lhe confere o art. 87, parágrafo único, inciso II, da Constituição, tendo em vista o disposto no art. 46 do Decreto nº 7.127, de 4 de março de 2010, na Portaria nº 778, de 21 de agosto de 2012, e o que consta do Processo nº / , resolve: Nº Art. 1º Aprovar, conforme estabelecido nos Anexos I e II, a Metodologia de Seleção Interna de servidores e empregados públicos para os Cargos em Comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores - DAS, níveis a 101.3, e Gratificações Temporárias das Unidades dos Sistemas Estruturadores da Administração Pública Federal (GSISTE), Funções Comissionadas Técnicas (FCT) e Funções Gratificadas (FG), no âmbito do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, segundo critérios indicados no art. 1º da Portaria nº 778, de 21 de agosto de Art. 2º Os detentores de cargos em comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores DAS que estavam exercendo a função em 21 de agosto de 2012 poderão ser selecionados para os cargos referidos no art. 1º da Portaria nº 778, de Art. 3º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. Mendes Ribeiro Filho ANEXO I NORMA DO PROCESSO DE SELEÇÃO INTERNA PARA CARGOS E FUNÇÕES COMISSIONADAS E GRATIFICAÇÕES TEMPORÁRIAS, CONFORME PORTARIA Nº 778, DE 21 DE AGOSTO DE 2012 CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1º Esta Norma define os procedimentos do Processo de Seleção Interna para provimento dos cargos em comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores DAS, níveis a 101.3, e Gratificações Temporárias das Unidades dos Sistemas Estruturadores da Administração Pública Federal (GSISTE), Funções Comissionadas Técnicas (FCT) e Funções Gratificadas, no âmbito do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA. CAPÍTULO II DA FORMA DE SELEÇÃO NÚMERO 01, de 03 de Janeiro de 2013 Extraordinário PÁGINA 4

6 Art. 2º O processo de seleção, objeto da presente Norma, será aberto a servidores efetivos e, quando couber, empregados públicos, conforme previsto na Portaria nº 778, de 21 de agosto de 2012, utilizando como parâmetros de seleção e de classificação as informações consolidadas no cadastro das competências setoriais técnicas e gerenciais de cada Unidade Organizacional, conforme mapeamento realizado pela Coordenação-Geral de Desenvolvimento de Pessoas - CGDP. Parágrafo único. Os detentores de cargos em comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores DAS, que estavam exercendo a função em 21 de agosto de 2012, poderão ser selecionados para os cargos referidos no art. 1º da Portaria nº 778, de Art. 3º A seleção e a classificação dos candidatos resultarão da avaliação das competências técnicas e gerenciais, bem como dos atributos profissionais dos candidatos cotejados com as competências requeridas para o exercício da função postulada. Art. 4º O processo de seleção será realizado a partir de um banco de talentos, a ser criado pela CGDP com o apoio da Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação CGTI, e que será utilizado conforme regulamentação específica a ser elaborada pela Secretaria-Executiva. 1º O banco de talentos deverá reunir informações sobre formação e outros atributos profissionais de servidores e empregados habilitados a participar dos processos de seleção, registrar as candidaturas aos cargos e funções e auxiliar na comparação entre os perfis dos candidatos e as competências requeridas. 2º Até a implementação plena do banco de talentos, a seleção interna ocorrerá segundo as etapas descritas por esta Norma, especialmente nos Capítulos VI, VII e VIII. CAPÍTULO III DO PROCESSO DE SELEÇÃO Art. 5º Cada processo de seleção será conduzido por uma Comissão de Seleção Interna a ser designada pelo titular da Secretaria-Executiva, dos órgãos específicos singulares e das unidades descentralizadas. 1º As comissões serão compostas por três servidores ou empregados públicos com conhecimento de regimento e estrutura da unidade detentora da vaga, bem como das atribuições e rotinas, sendo que: I o chefe imediato do cargo ou função a ser preenchida será o presidente da comissão; II no caso de Superintendência Federal de Agricultura ou Laboratório Nacional Agropecuário, serão designados dois servidores da Secretaria-Executiva e/ou de outra unidade NÚMERO 01, de 03 de Janeiro de 2013 Extraordinário PÁGINA 5

7 descentralizada, preferencialmente com cargo ou função igual ou superior ao da vaga a ser preenchida; III nos órgãos singulares, serão designados dois servidores ali lotados, preferencialmente com cargo ou função igual ou superior ao da vaga a ser preenchida. 2º Os nomes dos membros da Comissão deverão ser informados no edital de seleção do processo seletivo em que atuará, segundo modelo do Anexo II. Art. 6º Para cada Processo de Seleção, deverão ser formulados os termos do edital específico, de acordo com o modelo do Anexo II da presente Norma, que, depois de assinado pelo titular da unidade, deverá ser encaminhado à CGDP, que procederá a uma avaliação prévia em um prazo máximo de 4 (quatro) dias úteis. 1º No edital, o Anexo A - Perfil Desejado para a Ocupação do Cargo ou Função deverá ser preenchido de acordo com o Mapeamento de Competências, realizado previamente pela CGDP. 2º Caso a unidade ainda não possua o mapeamento previsto no 1º deste artigo, seu Agente de Desenvolvimento de Pessoas - ADP deverá realizá-lo previamente em conjunto com a CGDP. Art. 7º O Presidente da Comissão providenciará a publicação do edital aprovado pela CGDP no Boletim de Pessoal, na Agronet e no sítio do MAPA na Internet antes do início das inscrições. 1º A abertura oficial do processo de seleção dar-se-á na data de publicação no Boletim de Pessoal. 2º O período de inscrição no processo de seleção deverá ser de 5 (cinco) dias úteis. Art. 8º O processo de seleção constituir-se-á das seguintes fases: I avaliação objetiva: composto de homologação da inscrição, de caráter eliminatório, e avaliação curricular e de títulos, de caráter eliminatório e classificatório; II avaliação subjetiva: composto de entrevista, de caráter classificatório e eliminatório. CAPÍTULO IV DAS INSCRIÇÕES Art. 9º O servidor ou empregado público poderá inscrever-se no processo de seleção mediante o cumprimento das exigências e condições contidas nesta Norma e no respectivo edital, observando, em especial, os requisitos específicos da função postulada, sobretudo no que tange aos critérios definidos pelo art. 1º da Portaria nº 778, de NÚMERO 01, de 03 de Janeiro de 2013 Extraordinário PÁGINA 6

8 Art. 10. Para a realização da inscrição, o candidato deverá encaminhar os documentos exigidos pelo edital da seleção e promover a inclusão ou a atualização de seus dados cadastrais e profissionais no banco de dados do Siapenet ou de outro sistema que vier a ser adotado no processo de seleção. Parágrafo único. A inscrição implicará a aceitação desta Norma e do edital de seleção. CAPÍTULO V DOS IMPEDIMENTOS PARA PARTICIPAÇÃO NO PROCESSO SELETIVO Art. 11. Estará impedido de participar do Processo de Seleção Interna o servidor ou empregado que se enquadrar nas seguintes situações: I - ter sido apenado em razão de Processo Administrativo Disciplinar e encontrar-se sob os interstícios previstos nos arts. 131 e 137 da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990; II - estar aposentado; III - encontrar-se de licença, conforme previsto no art. 81 da Lei 8.112, de 1990, ou afastado, conforme previsto no Capítulo V, Seções I a IV da mesma Lei, condicionada a inscrição à interrupção da licença ou do afastamento, salvo disposição legal em contrário; IV - possuir relação de parentesco com membros da Comissão de Seleção do processo seletivo, sendo cônjuge, companheiro, pais, filhos, irmãos, padrasto, madrasta, genro, nora, sogro, sogra ou enteado; V - apresentar relação de amizade íntima ou inimizade notória com membros da Comissão de Seleção do processo seletivo; VI - ter sido condenado por decisão transitada em julgado ou por sentença proferida por órgão judicial colegiado por crime doloso, contra a economia popular ou contra a administração pública; VII - enquadrar-se nas restrições constantes da Lei Complementar nº 135, de 2010 Lei da Ficha Limpa; e VIII - possuir vínculo familiar com os titulares dos cargos em comissão ou funções de confiança no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, nos termos do Decreto nº 7.203, de 4 de junho de CAPÍTULO VI DA FASE OBJETIVA NÚMERO 01, de 03 de Janeiro de 2013 Extraordinário PÁGINA 7

9 Art. 12. Na homologação das inscrições, eventuais inscrições recusadas por quaisquer motivos serão restituídas ao candidato pela Comissão, que deverá explicar as razões da recusa. Art. 13. O perfil do candidato, constituído pelas informações relativas a seu currículo e seus títulos, será submetido à avaliação da CGDP, que, no prazo máximo de 4 (quatro) dias úteis, encaminhará à comissão de seleção a relação de candidatos pontuados conforme a Tabela de Critérios da Seleção Interna de cada edital. 1º A avaliação e a pontuação de cada candidato resultarão da aferição de seus respectivos conhecimentos e habilidades, cotejados com as competências setoriais (técnicas e gerenciais) de cada unidade. 2º Essa etapa de avaliação, que contemplará os aspectos de natureza objetiva, selecionará até 6 (seis) candidatos que serão convocados pela Comissão de Seleção para a etapa seguinte. 3º Em caso de empate na sexta colocação, serão convocados para a fase seguinte todos os candidatos classificados nessa posição. 4º O resultado dessa etapa de avaliação, com a nota dos candidatos melhores pontuados até a vigésima colocação, será publicado no Boletim de Pessoal, na Agronet, no sítio do MAPA na Internet, e enviado aos candidatos por meio de correio eletrônico ( ). 5º Juntamente com a divulgação do resultado da fase objetiva, deverá ser publicada convocação dos selecionados para a etapa seguinte, com informações de data e local de realização da entrevista, a ser realizada após o período recursal. CAPÍTULO VII DOS RECURSOS Art. 14. Até 3 (três) dias úteis após a publicação do resultado da avaliação objetiva, os candidatos concorrentes poderão interpor recurso perante a Comissão de Seleção quanto ao resultado, acostando as devidas justificativas e argumentos. 1º O recurso será avaliado e julgado pela Comissão de Seleção no prazo de até 3 (três) dias úteis, a contar da data do recebimento. 2º A Comissão deverá fornecer ao candidato que interpuser recurso informação sobre a análise procedida. 3º Caso haja alteração do resultado da análise objetiva ao final do período recursal, a Comissão de Seleção deverá publicar novo resultado, na forma do art. 13, 4º e 5º. 4º Não caberá qualquer recurso administrativo ao resultado da fase de avaliação NÚMERO 01, de 03 de Janeiro de 2013 Extraordinário PÁGINA 8

10 subjetiva. CAPÍTULO VIII DA COMPROVAÇÃO DAS INFORMAÇÕES Art. 15. Após a publicação do resultado da avaliação objetiva, os candidatos aprovados na fase objetiva deverão comprovar junto à Coordenação-Geral de Administração de Pessoas CGAP, ou a seu correspondente nos estados, na Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) e no Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), no caso de unidade descentralizada, as informações curriculares apresentadas no Processo de Seleção, de acordo com os seguintes critérios: ensino; I - formação de nível médio: por meio de diploma ou certificado emitido pela instituição de II - graduação: por meio de diploma, certificado, certidão ou declaração emitido por instituição de ensino superior ou documento de identidade profissional; III - especialização, mestrado e doutorado: por meio de certificado, certidão ou declaração emitida por instituição de ensino superior em que conste sua especificação e carga horária total; IV - outras capacitações: por meio de certificado ou documento equivalente emitido pela entidade promotora, com informações da data ou período de realização e carga horária total; V - participação em grupos formais de estudo, intercâmbios, estágios, seminários, congressos e similares e palestras proferidas: por meio de certificado de participação e conclusão ou documento equivalente emitido pela entidade promotora. Art. 16. Não serão consideradas para efeito de avaliação informações curriculares incompletas, incorretas ou ilegíveis. Seletivo. 1º Caso o candidato não consiga comprovar as informações, será eliminado do Processo 2º No prazo de 2 (dois) dias úteis do recebimento dos documentos comprobatórios, a CGAP deverá encaminhar à comissão de avaliação a relação dos candidatos com os documentos que foram apresentados. CAPÍTULO IX DA FASE SUBJETIVA Art. 17. Os candidatos aprovados na avaliação objetiva passarão pela avaliação de caráter subjetivo, composta de entrevista a ser realizada pela Comissão de Seleção, que deverá priorizar, dentre outros, os seguintes aspectos: NÚMERO 01, de 03 de Janeiro de 2013 Extraordinário PÁGINA 9

11 I - visão do candidato em relação à unidade para a qual se candidata; II - visão acerca das atribuições regimentais e legais da unidade, bem como noções das atividades afetas à unidade pretendida, bem como à unidade hierarquicamente superior e às unidades subordinadas, se for o caso; III - conhecimento das atividades cotidianas da função para a qual se candidata, da unidade pretendida, bem como da unidade hierarquicamente superior e das unidades subordinadas, se for o caso. IV - experiências na gestão de pessoas, exercício da liderança e desenvolvimento de equipe; V - habilidades de gestão e relacionamento interpessoal e em equipe; VI - atributos profissionais que permitam identificar a compatibilidade do candidato com as competências requeridas pela função pretendida, bem como com a finalidade institucional da unidade; e VII - comunicação e expressão pessoais. 1º Para a realização da entrevista, a Comissão de Seleção poderá solicitar o apoio metodológico da CGDP. 2º A entrevista poderá ser realizada por meio de videoconferência ou teleconferência, tendo em vista a lotação dos servidores ou empregados convocados. 3º O candidato com necessidades especiais poderá requerer tratamento diferenciado para a realização da avaliação subjetiva, indicando as condições de que necessita. 4º Será considerado desistente do processo de seleção o candidato que não comparecer à entrevista. Art. 18. Da fase subjetiva do Processo de Seleção, resultará uma lista tríplice classificando os candidatos mais bem avaliados. Parágrafo único. A Comissão providenciará a publicação da lista tríplice no Boletim de Pessoal e na Agronet, e no sítio do MAPA na Internet em ordem de indicação. CAPÍTULO X DO RESULTADO FINAL E DA NOMEAÇÃO Art. 19. De posse da lista tríplice, a autoridade responsável pela nomeação procederá à escolha de um candidato dentre os três postulantes selecionados, de acordo com sua discricionariedade, observada a prevalência do interesse público. NÚMERO 01, de 03 de Janeiro de 2013 Extraordinário PÁGINA 10

12 Art. 20. Se o cargo ou função vier a tornar-se vago durante o período de vigência do processo seletivo, poderá ser nomeado para sua ocupação um dos outros candidatos que compunham a lista tríplice original, desde que observado o prazo de validade definido no art. 23. Art. 21. Assiste à autoridade administrativa o direito de exonerar o ocupante do cargo em comissão escolhido pelo processo seletivo regulamentado por esta Norma. Parágrafo único. Até 180 (cento e oitenta) dias da nomeação, a exoneração somente poderá ocorrer a pedido do próprio detentor do cargo ou se este receber pena disciplinar. CAPÍTULO XI DO COMITÊ DE ACOMPANHAMENTO DOS PROCESSOS DE SELEÇÃO Art. 22. Fica instituído no MAPA o Comitê de Acompanhamento dos Processos de Seleção - CAPS, com as seguintes atribuições: I - acompanhar os processos de seleção conduzidos de acordo com esta Norma, com o objetivo de aprimorar sua aplicação, intervindo de forma a solucionar situações de conflito, discordância, assim como zelar pelo cumprimento da legislação; II - outras atribuições definidas por ato do Secretário-Executivo. 1º O Comitê será composto por 6 (seis) membros, sendo 3 (três) indicados por entidades representativas dos servidores do Ministério. 2º O Comitê deverá ter sua composição renovada a cada 2 (dois) anos e os membros poderão ser reconduzidos por uma única vez. 3º Caberá ao Secretário-Executivo regulamentar o processo de escolha e o funcionamento do Comitê de Acompanhamento dos Processos de Seleção CAPS. CAPÍTULO XII DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 23. O resultado do processo seletivo terá validade de 6 (seis) meses, contados a partir da homologação do resultado final. Parágrafo único. O prazo de validade apontado no caput deste artigo poderá ser prorrogado por igual período, desde que aprovado pelo Secretário-Executivo. Art. 24. Os documentos relativos ao processo seletivo deverão compor processo a ser arquivado na CGDP, durante sua validade. NÚMERO 01, de 03 de Janeiro de 2013 Extraordinário PÁGINA 11

13 Art. 25. Caso haja interesse, o dirigente da unidade poderá adotar o processo de seleção descrito nesta Norma para escolher o ocupante de um cargo diverso do enumerado no art. 1º. Art. 26. Os processos de seleção devem ser iniciados até 30 (trinta) dias depois da vacância do cargo ou função correspondente. Parágrafo único. Mesmo que o cargo esteja ocupado, o dirigente responsável pela unidade organizacional poderá conduzir um processo de seleção com o objetivo de elaborar uma lista tríplice a ser utilizada caso ocorra vacância. Art. 27. Os casos omissos desta Norma serão dirimidos pelo Secretário-Executivo. ANEXO II MODELO DE EDITAL DE SELEÇÃO O MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, por meio da <Unidade Interna>, nos termos da Portaria nº, de de de 20XX, torna pública a abertura de Processo para Seleção de potenciais ocupantes de Cargos em Comissão e Funções Comissionadas, conforme os termos a seguir. I. Das Disposições Preliminares: 1 O Processo de Seleção de que trata este edital será de responsabilidade da <nome da Unidade> do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. 2 Este edital destina-se a publicar o processo seletivo interno para a escolha do servidor e/ou empregado a ser nomeado para <cargo ou função comissionada>. 3 A seleção será conduzida pela Comissão de Seleção Interna, para a qual se designam os servidores e/ou empregados <nome do servidor/empregado>, <nome do servidor/empregado> e <nome do servidor/empregado>. 4 O perfil desejado para o cargo ou função, constituído pelas qualificações técnicas e comportamentais necessárias ao exercício da função, consta do Anexo A. II. Dos Requisitos para a Inscrição no presente Processo de Seleção: 5 São requisitos mínimos para participar desta Seleção Interna, além dos previstos no art. 11 da Norma do Processo de Seleção Interna para Cargos e funções comissionadas e gratificadas NÚMERO 01, de 03 de Janeiro de 2013 Extraordinário PÁGINA 12

14 temporárias: ser servidor ou empregado da <nome da carreira>, segundo art. 1º da Portaria nº 778, de 21 de agosto de 2012; ter formação em <formação específica requerida >. III. Das Inscrições: 6 A inscrição neste processo de seleção deverá ser realizada entre os dias <data de início das inscrições> e <data de término das inscrições>. Nesse período, o candidato deverá encaminhar para o endereço <endereço físico ou eletrônico para o encaminhamento das inscrições> os seguintes documentos: formulário de inscrição, apresentada pelo Anexo D, preenchida e assinada; declaração apresentada pelo Anexo C, preenchida e assinada; 7 O candidato deverá completar as informações no campo assinalado no Anexo B, comparando seu perfil profissional ao exigido pela seleção, atribuindo uma pontuação para cada critério e somando o total ao final. Esse documento deverá ser encaminhado ao mesmo endereço dos documentos apontados no item 6 deste edital. 8 Para proceder à inscrição, além de encaminhar os documentos enumerados anteriormente, o candidato deverá também proceder à atualização de seus dados cadastrais e profissionais no banco de dados do Siapenet (Cadastro / Dados pessoais/ currículo). 9 Será permitida apenas uma inscrição por candidato e, caso ocorra mais de uma, será considerada a última inscrição. IV. Da Fase Objetiva: 10 Na fase objetiva, a CGDP verificará as informações prestadas pelo candidato no documento preenchido conforme item 7 deste edital. 11 O resultado da fase objetiva será divulgado na data de <data> por meio do Boletim de Pessoal, da Agronet e do sítio do MAPA na Internet Na ocasião, serão divulgados também a data e horário de realização das entrevistas constantes da fase de avaliação subjetiva A partir da data de divulgação do resultado da avaliação objetiva, abrir-se-á o prazo de 3 (três) dias úteis para que os candidatos apresentem recursos contra a decisão O resultado definitivo da fase objetiva, após a apreciação de recursos, será divulgado na data de <data>, por meio do Boletim de Pessoal, da Agronet e do sítio do MAPA na Internet. V. Da Comprovação das Informações: NÚMERO 01, de 03 de Janeiro de 2013 Extraordinário PÁGINA 13

15 12 Os candidatos habilitados para a fase subjetiva deverão comprovar à Coordenação-Geral de Administração de Pessoas entre os dias <data> e <data> as informações prestadas no banco de dados do Siapenet sobre sua instrução formal e complementar e sua experiência profissional, conforme o art. 15 da Norma do Processo de Seleção Interna. VI. Da Fase Subjetiva: 13 Os candidatos selecionados na fase objetiva passarão pela avaliação de caráter subjetivo, que incluirá entrevista a ser realizada pela Comissão de Seleção, entre os dias <data> e <data> Da fase subjetiva do Processo de Seleção resultará uma lista tríplice classificando os candidatos mais bem pontuados, a ser publicada no Boletim de Pessoal, na Agronet e no sítio do MAPA na Internet na data <data>. VII. Das Disposições Finais: 14 O candidato que desistir do processo seletivo, em qualquer fase, deverá fazê-lo por escrito à Comissão de Seleção Interna., de de 20 (Assinatura do Titular da Unidade responsável pela constituição da Comissão de Seleção) NÚMERO 01, de 03 de Janeiro de 2013 Extraordinário PÁGINA 14

16 Anexo A Perfil Desejado para Ocupação do Cargo ou Função Cargo/Função: XXXXXXXXXXXXXX, código DAS 10X.X / FG-X Unidade: XXXXXXXXXXXXXXXXX Atribuições VER REGIMENTO INTERNO NA UNIDADE Competências Técnicas e Gerenciais Desejáveis (MAPEAMENTO DE COMPETÊNCIAS DA UNIDADE ORGANIZACIONAL) Formação Conhecimentos Habilidades Competências Gerenciais 1. Visão Estratégica com foco em Resultados 2. Liderança 3. Valorização de Pessoas *Legenda: Grau 1: Noções básicas elementares; Grau 2: Conhecimento para aplicação prática; Nível Desejável* Nível Desejável* Nível Desejável* Nível Desejável* NÚMERO 01, de 03 de Janeiro de 2013 Extraordinário PÁGINA 15

17 Grau 3: Domínio Pleno/Avançado. NÚMERO 01, de 03 de Janeiro de 2013 Extraordinário PÁGINA 16

18 Anexo B Critérios da Seleção Interna nº XX/2012/XX/MAPA Cargo ou Função: XXXXXXXXXXXXXXXXXXX, código DAS 10X.X / FG-X Unidade: XXXXXXXXXXXXXXX Critérios de Pontuação para Avaliação Curricular e de Títulos Critério: Formação profissional Pontuação (exemplo) máxima Graduação na área xxxx Pós-graduação na área xxxx Cursos relacionados a gestão Máximo de pontos no critério Pontuação do candidato Critério: Competências técnicas/setoriais apresentadas Supre entre 50 e 75% das competências desejáveis (Anexo A) Supre mais que 75% das competências desejáveis (Anexo A) Máximo de pontos no critério Critério: Adequação das experiências passadas ao perfil do cargo/ função (EXEMPLO) Desenvolvimento de atividades relacionadas à área xxxxxxx Ocupação de cargo gerencial na Administração Pública. Tempo de serviço no MAPA superior a 5 anos. Máximo de pontos no critério Pontos na Avaliação Curricular e de Títulos Pontuação máxima Pontuação máxima xx Pontuação do candidato Pontuação do candidato NÚMERO 01, de 03 de Janeiro de 2013 Extraordinário PÁGINA 17

19 Anexo C Declaração DECLARAÇÃO (Conforme disposto no subitem 6.2 do edital) Nome do Candidato(a): RG: CPF: ÓRGÃO / LOTAÇÃO: UF: Eu,, acima identificado(a), candidato(a) inscrito(a) no processo seletivo interno para o cargo/ função de <cargo/função objeto deste edital>, código <código do cargo/função objeto deste edital> da <unidade organizacional a que se vincula o cargo/função>, DECLARO, por meio deste instrumento, que não me encontro sob os interstícios previstos nos arts. 131 e 137 da Lei 8.112, de 11 de novembro de 1990, relacionados à responsabilização em processo administrativo disciplinar, ou em normativos equivalentes de empresa pública ou sociedade de economia mista de que seja ou tenha sido empregado nesse período. Declaro também que não fui condenado (a) por decisão transitada em julgado ou por sentença proferida por órgão judicial colegiado por crime doloso, contra a economia popular ou contra a administração pública, tampouco me enquadro nas restrições constantes da Lei Complementar nº 135, de 2010 (Lei da Ficha Limpa). Declaro, ainda, que não sou cônjuge, companheiro ou parente em linha reta ou colateral, por consanguinidade ou afinidade, até o terceiro grau, dos titulares dos cargos em comissão ou funções de confiança no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, nos termos do Decreto nº 7.203, de 4 de junho de Declaro serem verdadeiras as informações aqui prestadas, sob penas do art. 299 do Código Penal. Brasília, de de 20XX. Assinatura do(a) candidato(a) NÚMERO 01, de 03 de Janeiro de 2013 Extraordinário PÁGINA 18

20 Anexo D Formulário de Inscrição Seleção Interna nº XX/2012/MAPA 1 - DADOS DO CANDIDATO 1.1 Nome completo, sem abreviação: 1.2 Telefone para contato: 1.3 Endereço eletrônico ( ): 1.4 Matrícula SIAPE: 1.5 Data de nascimento (dd/mm/aaaa) 1.6 Data de admissão: Cargo: Órgão de origem: 1.7 Formação Acadêmica: ( ) 2º grau Completo ( ) Superior Incompleto ( ) Superior Completo. Curso: ( ) Pós-graduação lato sensu ( ) Mestrado ( ) Doutorado ( ) Pós-Doutorado 1.8 LOTAÇÃO ATUAL DE EXERCÍCIO Unidade de Exercício UF/Município Data do ingresso no exercício (dd/mm/aaaa) Cargo Comissionado ou Função Gratificada que atualmente ocupa: DECLARO QUE AS INFORMAÇÕES ACIMA SÃO VERDADEIRAS. Local e data Assinatura NÚMERO 01, de 03 de Janeiro de 2013 Extraordinário PÁGINA 19

Dos Requisitos para a Inscrição no presente Processo de Seleção:

Dos Requisitos para a Inscrição no presente Processo de Seleção: EDITAL Nº 004/013/CGDP/SE/MAPA O MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, por meio da Secretaria-Executiva, nos termos da Portaria nº 1.180, de 8 de dezembro de 01, torna pública a abertura

Leia mais

EDITAL Nº 002/2013/SFA-PE/MAPA

EDITAL Nº 002/2013/SFA-PE/MAPA EDITAL Nº 00/013/SFA-PE/MAPA O MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, por meio da Superintendência Federal da Agricultura, Pecuária e Abastecimento no Estado de Pernambuco nos termos da Portaria

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Gabinete do Ministro

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Gabinete do Ministro Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Gabinete do Ministro

Leia mais

I - Gratificação de Desempenho de Atividade Técnica de Fiscalização Agropecuária (GDATFA),

I - Gratificação de Desempenho de Atividade Técnica de Fiscalização Agropecuária (GDATFA), MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 499, DE 6 DE JUNHO DE 2012 Fixar os critérios e procedimentos específicos da avaliação de desempenho institucional e

Leia mais

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (FUB) DECANATO DE GESTÃO DE PESSOAS (DGP) PROCESSO SELETIVO PARA SELECIONAR SERVIDOR PARA EXERCER CARGO DE DIREÇÃO (CD-03) NA FUNÇÃO DE DIRETOR DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS

Leia mais

Art. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. RESOLUÇÃO Nº 036/2012, DE 14 DE SETEMBRO DE 2012 Aprova as normas para concurso público de provimento de cargos de Professor de Nível Médio/Profissionalizante, Administrador Escolar, Supervisor Pedagógico

Leia mais

PROCESSO CLASSIFICATÓRIO DE AFASTAMENTO DE SERVIDORES TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UNIDADE ORGANIZACIONAL IFRS - CÂMPUS FELIZ

PROCESSO CLASSIFICATÓRIO DE AFASTAMENTO DE SERVIDORES TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UNIDADE ORGANIZACIONAL IFRS - CÂMPUS FELIZ EDITAL Nº 16/2015 PROCESSO CLASSIFICATÓRIO DE AFASTAMENTO DE SERVIDORES TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UNIDADE ORGANIZACIONAL IFRS - CÂMPUS FELIZ O DIRETOR-GERAL PRO TEMPORE DO INSTITUTO FEDERAL

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 36 DO CONSELHO SUPERIOR, DE 20 DE JULHO DE 2015.

RESOLUÇÃO Nº. 36 DO CONSELHO SUPERIOR, DE 20 DE JULHO DE 2015. RESOLUÇÃO Nº. 36 DO CONSELHO SUPERIOR, DE 20 DE JULHO DE 2015. O Presidente do Conselho Superior do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano, no uso de suas atribuições

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 066 CONSUPER/2013

RESOLUÇÃO Nº. 066 CONSUPER/2013 RESOLUÇÃO Nº. 066 CONSUPER/2013 Dispõe sobre o Regulamento sobre Movimentação de servidores no âmbito do Instituto Federal Catarinense. O Presidente do do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 002 ANTAQ, DE 14 DE OUTUBRO DE 2008.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 002 ANTAQ, DE 14 DE OUTUBRO DE 2008. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 002 ANTAQ, DE 14 DE OUTUBRO DE 2008. Fixa os critérios e procedimentos para a realização de concursos públicos de provas e títulos, destinados ao provimento dos cargos efetivos do

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 360/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 7 DE JULHO DE 2014

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 360/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 7 DE JULHO DE 2014 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 360/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 7 DE JULHO DE 2014 Institui o Programa de Incentivo à Participação de Servidores do Tribunal Superior do Trabalho em

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO DE CURRÍCULO NA FORMAÇÃO DOCENTE CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO DE CURRÍCULO NA FORMAÇÃO DOCENTE CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO DE CURRÍCULO NA FORMAÇÃO DOCENTE CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL Art. 1 - O curso de Pós-Graduação Lato Sensu Especialização

Leia mais

RESOLUÇÃO - CEPEC Nº 846

RESOLUÇÃO - CEPEC Nº 846 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS RESOLUÇÃO - CEPEC Nº 846 Altera a denominação do Curso de Especialização em Redes de Computadores, criado pela Resolução CEPEC nº 422, e aprova o novo

Leia mais

I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SERVIÇO PÚBLICO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS DIRETORIA GERAL DO CAMPUS MANAUS CENTRO COORDENAÇÃO

Leia mais

EDITAL Nº 01/2015 - TELESSAÚDE-ES/Ifes PROCESSO SELETIVO EQUIPE MULTIDISCIPLINAR

EDITAL Nº 01/2015 - TELESSAÚDE-ES/Ifes PROCESSO SELETIVO EQUIPE MULTIDISCIPLINAR EDITAL Nº 01/2015 - TELESSAÚDE-ES/Ifes PROCESSO SELETIVO EQUIPE MULTIDISCIPLINAR O Diretor Geral do Campus Vitória do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (Ifes), no uso

Leia mais

e) Liberdade assistida; f) Semiliberdade; g) Internação, fazendo cumprir o Estatuto da Criança e do Adolescente.

e) Liberdade assistida; f) Semiliberdade; g) Internação, fazendo cumprir o Estatuto da Criança e do Adolescente. REGIMENTO INTERNO DO COMDICA Título I DO CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Capítulo I - DA NATUREZA Art.1º - O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente COMDICA,

Leia mais

RÔMULO FEITOSA NAVARRO Presidente

RÔMULO FEITOSA NAVARRO Presidente SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 16/2010 Aprova o II Curso de Especialização em Economia: Economia Política

Leia mais

Processo Seletivo para os Cursos de Educação Profissional Técnica de Ensino Médio - Edital 001/2016 -

Processo Seletivo para os Cursos de Educação Profissional Técnica de Ensino Médio - Edital 001/2016 - Processo Seletivo para os Cursos de Educação Profissional Técnica de Ensino Médio - Edital 001/2016 - A Diretoria da PRACATUM Escola de Música e Tecnologias, no uso de suas atribuições e demais disposições

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO EDITAL Nº E 143/2015

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO EDITAL Nº E 143/2015 EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO EDITAL Nº E 143/2015 A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, empresa pública federal, criada pelo

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO - PRONATEC EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO PRONATEC EDITAL Nº 045/2015 IFRO/CAMPUS JI-PARANÁ

PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO - PRONATEC EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO PRONATEC EDITAL Nº 045/2015 IFRO/CAMPUS JI-PARANÁ EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO PRONATEC EDITAL Nº 045/2015 IFRO/CAMPUS JI-PARANÁ O Diretor Geral do Campus JI-PARANÁ, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia IFRO, no uso de

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE CENTRO FORMADOR DE RECURSOS HUMANOS CEFOR/SES-PB. CURSO TÉCNICO SAÚDE BUCAL

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE CENTRO FORMADOR DE RECURSOS HUMANOS CEFOR/SES-PB. CURSO TÉCNICO SAÚDE BUCAL ESTADO DA PARAÍBA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE EDITAL Nº. 06/2012/SES/CEFOR-PB A Secretaria do Estado da Saúde, através do CEFOR-PB, torna público para conhecimento dos interessados a realização de PROCESSO

Leia mais

1. CONCEITOS 2. DOS OBJETIVOS DA PRÉ-INCUBAÇÃO

1. CONCEITOS 2. DOS OBJETIVOS DA PRÉ-INCUBAÇÃO Instituto Federal do Espírito Santo IFES Programa de pré-incubação do Núcleo Incubador Campus Colatina e Itapina Edital de Seleção de Empreendimentos de Base Tecnológica - Nº 01/2014 Os Diretores Gerais

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 11, DE 04 DE NOVEMBRO DE 2015. Art. 1º Aprovar, na forma do Anexo, a Norma de Capacitação de Servidores da APO.

RESOLUÇÃO Nº 11, DE 04 DE NOVEMBRO DE 2015. Art. 1º Aprovar, na forma do Anexo, a Norma de Capacitação de Servidores da APO. RESOLUÇÃO Nº 11, DE 04 DE NOVEMBRO DE 2015 A DIRETORIA EXECUTIVA DA AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA APO, no uso das atribuições que lhe conferem o inciso XIV do Parágrafo Segundo da Cláusula Décima Quinta

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO COLÉGIO AGRÍCOLA DOM AGOSTINHO IKAS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO COLÉGIO AGRÍCOLA DOM AGOSTINHO IKAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO COLÉGIO AGRÍCOLA DOM AGOSTINHO IKAS EDITAL DE SELEÇÃO INTERNA CODAI/UFRPE/PRONATEC Nº 002/2016 SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE SERVIDORES ATIVOS

Leia mais

CRONOGRAMA DO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES 2015/2º SEM.

CRONOGRAMA DO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES 2015/2º SEM. CRONOGRAMA DO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES 2015/2º SEM. ATIVIDADES DATAS Publicação do Edital 29 de agosto de 2015 Período de inscrições de 31 de agosto a 29 de setembro de 2015 Período de realização

Leia mais

IF SUDESTE MG REITORIA Av. Luz Interior, Lote 16, Quadra G, Bairro Estrela Sul - 36030-776 - Juiz de Fora - MG

IF SUDESTE MG REITORIA Av. Luz Interior, Lote 16, Quadra G, Bairro Estrela Sul - 36030-776 - Juiz de Fora - MG EDITAL Nº 03/2016, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2016. PROCESSO SELETIVO PARA REMOÇÃO DE SERVIDORES TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO E DOCENTES ENTRE AS UNIDADES DO IFSUDESTEMG O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL

Leia mais

PORTARIA CNMP-PRESI Nº 241, DE 15 DE AGOSTO DE 2013.

PORTARIA CNMP-PRESI Nº 241, DE 15 DE AGOSTO DE 2013. PORTARIA CNMP-PRESI Nº 241, DE 15 DE AGOSTO DE 2013. Aprova o Regimento Interno da Auditoria Interna do Conselho Nacional do Ministério Público. O PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO,

Leia mais

DECRETO Nº 713, DE 1º DE ABRIL DE 2013

DECRETO Nº 713, DE 1º DE ABRIL DE 2013 DECRETO Nº 713, DE 1º DE ABRIL DE 2013 Publicado no DOE(Pa) de 02.04.13. Institui o Programa de Parcerias Público-Privadas PPP/PA e regulamenta o Conselho Gestor de Parcerias Público- Privadas do Estado

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO Nº 27/2015

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO Nº 27/2015 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO Nº 27/2015 A FUNPEC Fundação Norte-rio-grandense de Pesquisa e Cultura torna pública a realização do Processo Seletivo 27/2015, para contratação de pessoal pelo Regime da CLT

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR A DISTÂNCIA. E D I T A L Nº 004/2015, de 23 de março de 2015

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR A DISTÂNCIA. E D I T A L Nº 004/2015, de 23 de março de 2015 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR A DISTÂNCIA E D I T A L Nº 004/2015, de 23 de março de 2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA TUTORIA A DISTÂNCIA EM GEOGRAFIA O CENTRO DE

Leia mais

ANEXO REGIMENTO INTERNO DO CURSO

ANEXO REGIMENTO INTERNO DO CURSO ANEXO REGIMENTO INTERNO DO CURSO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA CURSO DE MESTRADO EM PSICOLOGIA REGIMENTO INTERNO DO CURSO CAPÍTULO

Leia mais

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 08/2014 EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTENTE TÉCNICO I E II (TÉCNICO JÚNIOR)

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 08/2014 EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTENTE TÉCNICO I E II (TÉCNICO JÚNIOR) COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 08/2014 EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTENTE TÉCNICO I E II (TÉCNICO JÚNIOR) Tipo: Melhor Técnica O Instituto Brasileiro de Administração Municipal - IBAM, associação

Leia mais

Cria a Procuradoria Geral do Estado e dá outras providências

Cria a Procuradoria Geral do Estado e dá outras providências LEI DELEGADA Nº 39 DE 28 DE NOVEBRO DE 1969 D.O Nº 236 DE 15 DE DEZEMBRO DE 1969 Cria a Procuradoria Geral do Estado e dá outras providências O Governador do Estado do Maranhão, no uso de suas atribuições

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DO PIAUÍ PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO-TÉCNICO NOTA Nº E-128/2015

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DO PIAUÍ PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO-TÉCNICO NOTA Nº E-128/2015 EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DO PIAUÍ PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO-TÉCNICO NOTA Nº E-128/2015 A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, empresa

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 301/CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 24 DE JUNHO DE 2016

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 301/CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 24 DE JUNHO DE 2016 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 301/CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 24 DE JUNHO DE 2016 Dispõe sobre a participação de servidores do Tribunal Superior do Trabalho em ações de educação corporativa

Leia mais

CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO AMAZONAS CAU/AM EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N. 01/2013

CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO AMAZONAS CAU/AM EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N. 01/2013 CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO AMAZONAS CAU/AM EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N. 01/2013 O CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO AMAZONAS CAU/AM, criado pela lei nº 12.378, de 31 de

Leia mais

Edição nº 35/2016 Brasília - DF, quinta-feira, 3 de março de 2016. Diretoria Geral INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 38, DE 1_DE_MARÇO_DE 2016

Edição nº 35/2016 Brasília - DF, quinta-feira, 3 de março de 2016. Diretoria Geral INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 38, DE 1_DE_MARÇO_DE 2016 Diretoria Geral INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 38, DE 1_DE_MARÇO_DE 2016 Dispõe sobre a concessão de bolsa de estudo para curso de pós-graduação no âmbito do Conselho Nacional de Justiça. O DIRETOR-GERAL DO CONSELHO

Leia mais

EDITAL Nº 001, 10 de abril de 2013.

EDITAL Nº 001, 10 de abril de 2013. EDITAL Nº 001, 10 de abril de 2013. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES DOCENTES I E PROFESSORES DOCENTES II QUE IRÃO DESENVOLVER ATIVIDADES JUNTO A REDE DE ENSINO DESTA DO MUNICÍPIO

Leia mais

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO E RELAÇÕES INSTITUCIONAIS

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO E RELAÇÕES INSTITUCIONAIS DECRETO Nº 1.153, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2015. Aprova o Regimento Interno do Conselho Gestor do Programa de Parcerias Público-Privadas do município de Palmas. O PREFEITO DE PALMAS, no uso das atribuições

Leia mais

SENADO FEDERAL INSTITUTO LEGISLATIVO BRASILEIRO

SENADO FEDERAL INSTITUTO LEGISLATIVO BRASILEIRO SENADO FEDERAL INSTITUTO LEGISLATIVO BRASILEIRO EDITAL Nº 003/2013, de 26 de setembro de 2013. SELEÇÃO DE CANDIDATOS ÀS VAGAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM COMUNICAÇÃO LEGISLATIVA PARA O 1º SEMESTRE

Leia mais

ATO INSTRUCIONAL/SME Nº 001/2013

ATO INSTRUCIONAL/SME Nº 001/2013 ATO INSTRUCIONAL/SME Nº 001/2013 Ato Instrucional dispõe sobre Processo Seletivo Simplificado de atribuição de classes e/ou aulas de Professores, bem como de Auxiliares de Desenvolvimento Infantil, Assistentes

Leia mais

REGULAMENTO DA COPESE 1

REGULAMENTO DA COPESE 1 REGULAMENTO DA COPESE 1 Dispõe sobre o planejamento, organização e execução de Processos Seletivos para os cursos regulares do IF Sudeste MG e Concursos Públicos para docentes do quadro permanente, em

Leia mais

GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E ADMINISTRAÇÃO

GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E ADMINISTRAÇÃO Edital Nº 14/2015 - PROPA PROGRAMA DE APOIO FINANCEIRO PARA PARTICIPAÇÃO DOS SERVIDORES TÉCNICOS ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA (UFSB) EM CURSOS DE GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

Manual de Orientações para Seleção Pública 2014

Manual de Orientações para Seleção Pública 2014 Manual de Orientações para Seleção Pública 2014 1 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTROLE DA QUALIDADE DE PRODUTOS, AMBIENTES E SERVIÇOS VINCULADOS À VIGILÂNCIA SANITÁRIA Ingresso para o ano de 2014 O Instituto

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DO TOCANTINS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR NOTA E-006/2015

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DO TOCANTINS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR NOTA E-006/2015 EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DO TOCANTINS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR NOTA E-006/2015 A EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS, empresa

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAÚJOS

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAÚJOS EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 006 / 2015 ASSISTENTE EDUCACIONAL Processo Seletivo Simplificado de Provas Objetivas para provimento de vagas remanescentes em cargos não preenchidos pelo Concurso

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 01 CONSEPE, DE 5 DE MARÇO DE 2015.

RESOLUÇÃO Nº. 01 CONSEPE, DE 5 DE MARÇO DE 2015. RESOLUÇÃO Nº. 01 CONSEPE, DE 5 DE MARÇO DE 2015. Regulamenta o Programa de Monitoria da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) e revoga as Resoluções CONSEPE nº 09/2013; 10/2014

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃ UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 017/2015 CONSU/UNIFAP

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃ UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 017/2015 CONSU/UNIFAP MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃ UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 017/2015 CONSU/UNIFAP Regulamenta os procedimentos para o processo seletivo de remoção de servidores docentes

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO Nº 14/2014

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO Nº 14/2014 PROCESSO SELETIVO PÚBLICO Nº 14/2014 A Agência de Desenvolvimento e Inovação Inova Sorocaba, Organização Social, sediada na Av. Itavuvu, 11.777 Parque Tecnológico, CEP 18.078-005, Sorocaba SP, torna público

Leia mais

Edital 002/16 EDITAL DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, PLANEJAMENTO E GESTÃO GOVERNAMENTAL. Turma 2016-18

Edital 002/16 EDITAL DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, PLANEJAMENTO E GESTÃO GOVERNAMENTAL. Turma 2016-18 Edital 002/16 EDITAL DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, PLANEJAMENTO E GESTÃO GOVERNAMENTAL. Turma 2016-18 O Presidente da Fundação João Pinheiro, no uso da atribuição que lhe confere

Leia mais

Edital Nº006/2015 - PRPGI/IFBA Programa de Auxílio Qualificação para cursos de Pós- Graduação Lato e Stricto Sensu - Campus Camaçari -

Edital Nº006/2015 - PRPGI/IFBA Programa de Auxílio Qualificação para cursos de Pós- Graduação Lato e Stricto Sensu - Campus Camaçari - Edital Nº006/2015 - PRPGI/IFBA Programa de Auxílio Qualificação para cursos de Pós- Graduação Lato e Stricto Sensu - Campus Camaçari - 1 Apresentação O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

SUMÁRIO 1. Atos da PGE...3 1.1 Ordem de serviço...3. 2. Atos da SRH...5 2.1 Ações de capacitação...5

SUMÁRIO 1. Atos da PGE...3 1.1 Ordem de serviço...3. 2. Atos da SRH...5 2.1 Ações de capacitação...5 16 29 29/4/2013 SUMÁRIO 1. Atos da PGE...3 1.1 Ordem de serviço...3 2. Atos da SRH...5 2.1 Ações de capacitação...5 2 1. Atos da PGE 1.1 Ordem de serviço Ordem de Serviço PGE n 0002/2013/PGE-ANEEL/PGF/AGU,

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS - CCSA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CONTABILIDADE PPGC EDITAL Nº 017/2015-PPGC

CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS - CCSA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CONTABILIDADE PPGC EDITAL Nº 017/2015-PPGC CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS - CCSA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CONTABILIDADE PPGC EDITAL Nº 017/2015-PPGC 1 PREAMBULO Estabelece as normas para o processo seletivo de alunos regulares no Programa

Leia mais

Centro Universitário do Maranhão UNICEUMA CEPE

Centro Universitário do Maranhão UNICEUMA CEPE RESOLUÇÃO Nº 056/2010 Dispõe sobre a admissão à monitoria e seu exercício, e dá outras providências. A Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão do Centro Universitário do Maranhão, no uso

Leia mais

REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO ACADÊMICA EM CIÊNCIAS DA SAÚDE DA SOCIEDADE BENEFICENTE ISRAELITA BRASILEIRA ALBERT EINSTEIN

REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO ACADÊMICA EM CIÊNCIAS DA SAÚDE DA SOCIEDADE BENEFICENTE ISRAELITA BRASILEIRA ALBERT EINSTEIN REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO ACADÊMICA EM CIÊNCIAS DA SAÚDE DA SOCIEDADE BENEFICENTE ISRAELITA BRASILEIRA ALBERT EINSTEIN CAPÍTULO I - DAS FINALIDADES Art. 1º O Programa de Pós-graduação Acadêmica

Leia mais

RESOLUÇÃO UNESP Nº 36, DE 28 DE MAIO DE 2015 Publicada no D.O.E. de 29.05.2015 - Seção I, pág.85.

RESOLUÇÃO UNESP Nº 36, DE 28 DE MAIO DE 2015 Publicada no D.O.E. de 29.05.2015 - Seção I, pág.85. RESOLUÇÃO UNESP Nº 36, DE 28 DE MAIO DE 2015 Publicada no D.O.E. de 29.05.2015 - Seção I, pág.85. Regulamenta os Cursos de Especialização da UNESP. O Reitor da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita

Leia mais

REGULAMENTO DAS INSPETORIAS, REPRESENTAÇÕES E DAS COMISSÕES AUXILIARES DE FISCALIZAÇÃO-CAFs CAPÍTULO I DAS INSPETORIAS E REPRESENTAÇÕES.

REGULAMENTO DAS INSPETORIAS, REPRESENTAÇÕES E DAS COMISSÕES AUXILIARES DE FISCALIZAÇÃO-CAFs CAPÍTULO I DAS INSPETORIAS E REPRESENTAÇÕES. REGULAMENTO DAS INSPETORIAS, REPRESENTAÇÕES E DAS COMISSÕES AUXILIARES DE FISCALIZAÇÃO-CAFs CAPÍTULO I DAS INSPETORIAS E REPRESENTAÇÕES Seção I Da Natureza e Finalidade das Inspetorias Art. 1º A Inspetoria

Leia mais

EDITAL 002/2015 ABERTURA DE PROCESSO SELETIVO DESTINADO AO DESENVOLVIMENTO DE ESTÁGIOS JUNTO AO MUNICÍPIO DE PALMAS ESTADO DO PARANÁ

EDITAL 002/2015 ABERTURA DE PROCESSO SELETIVO DESTINADO AO DESENVOLVIMENTO DE ESTÁGIOS JUNTO AO MUNICÍPIO DE PALMAS ESTADO DO PARANÁ EDITAL 002/2015 ABERTURA DE PROCESSO SELETIVO DESTINADO AO DESENVOLVIMENTO DE ESTÁGIOS JUNTO AO MUNICÍPIO DE PALMAS ESTADO DO PARANÁ O CENTRO DE INTEGRAÇÃO NACIONAL DE ESTÁGIOS PARA ESTUDANTES CEINEE torna

Leia mais

EDITAL CEAD Nº 10/2012

EDITAL CEAD Nº 10/2012 EDITAL CEAD Nº 10/2012 Dispõe sobre as normas de seleção de tutores a distância para as disciplinas dos 1º e 2º semestres de 2013 para o Curso de Graduação em Letras Inglês na modalidade a distância da

Leia mais

EDITAL Nº 004/2013. 1.4- As funções públicas deverão ser tão somente as vinculadas ao impedimento de titular.

EDITAL Nº 004/2013. 1.4- As funções públicas deverão ser tão somente as vinculadas ao impedimento de titular. EDITAL Nº 004/2013 O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS PÚBLICOS E O SECRETARIO MUNICIPAL DE SÁUDE, no uso de suas atribuições legais e com base nos dispositivos de leis municipais vigentes,

Leia mais

EDITAL ENRE1604D14S PIBID/ENSINO RELIGIOSO - UFJF PROCESSO DE SELEÇÃO PARA BOLSISTAS DE SUPERVISÃO

EDITAL ENRE1604D14S PIBID/ENSINO RELIGIOSO - UFJF PROCESSO DE SELEÇÃO PARA BOLSISTAS DE SUPERVISÃO EDITAL ENRE1604D14S PIBID/ENSINO RELIGIOSO - UFJF PROCESSO DE SELEÇÃO PARA BOLSISTAS DE SUPERVISÃO A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) torna público o presente edital de seleção de professoras

Leia mais

REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS

REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS JUNHO/2011 CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares Art. 1º. Os cursos de Pós Graduação Lato Sensu da Faculdade de Tecnologia

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA SETEC

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA SETEC MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA SETEC EDITAL SETEC Nº, DE DE JANEIRO DE 2015 SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA - SISUTEC O Secretário

Leia mais

SELETIVO DE INSTRUTORES INTERNOS PARA O BANCO DE TALENTOS DA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS

SELETIVO DE INSTRUTORES INTERNOS PARA O BANCO DE TALENTOS DA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS EDITAL DE CONVOCAÇ ÃO Nº 001/2016/Progep PROCESSO SELETIVO DE INSTRUTORES INTERNOS PARA O BANCO DE TALENTOS DA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas/Progep, por meio da

Leia mais

EDITAL Nº 70 DE 30 DE SETEMBRO DE 2015 DGP/IFSERTÃO-PE PROCESSO SELETIVO PARA REMOÇÃO INTERNA DE TÉCNICOS ADMINISTRATIVOS

EDITAL Nº 70 DE 30 DE SETEMBRO DE 2015 DGP/IFSERTÃO-PE PROCESSO SELETIVO PARA REMOÇÃO INTERNA DE TÉCNICOS ADMINISTRATIVOS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SERTÃO PERNAMBUCANO EDITAL Nº 70 DE 30 DE SETEMBRO DE 2015 DGP/IFSERTÃO-PE

Leia mais

EDITAL 001/2012 PROCESSO DE SELEÇÃO

EDITAL 001/2012 PROCESSO DE SELEÇÃO EDITAL 001/2012 PROCESSO DE SELEÇÃO A Universidade Federal do Tocantins UFT, por meio da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós- Graduação PROPESQ,, torna público que estarão abertas as inscrições para seleção

Leia mais

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ REGULAMENTO ACADÊMICO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL PPGDR CAPITULO I

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ REGULAMENTO ACADÊMICO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL PPGDR CAPITULO I 1 UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ REGULAMENTO ACADÊMICO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL PPGDR CAPITULO I DA ORGANIZAÇÃO DO PROGRAMA E DE SEUS OBJETIVOS Art. 1º - O Programa

Leia mais

TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO Comunicado de Processo Seletivo Externo Nº 003/2015 para Provimento de Vaga para Contrato por Prazo Indeterminado

TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO Comunicado de Processo Seletivo Externo Nº 003/2015 para Provimento de Vaga para Contrato por Prazo Indeterminado TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO Comunicado de Processo Seletivo Externo Nº 003/2015 para Provimento de Vaga para Contrato por Prazo Indeterminado O SESI Piauí, assessorado pelo IEL, torna pública a realização

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 001/2015 EDITAL Nº 001

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 001/2015 EDITAL Nº 001 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 001/2015 EDITAL Nº 001 Abre inscrições para o processo seletivo simplificado destinado à contratação temporária de excepcional interesse público de Professor de Educação

Leia mais

Diário Oficial Imprensa Nacional

Diário Oficial Imprensa Nacional INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 13, DE 22 DE OUTUBRO DE 2009 Dispõe sobre a documentação para regularização de equipamentos médicos das Classes de Risco I e II. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância

Leia mais

Gabinete do Procurador-Geral de Justiça ATO PGJ Nº 571/2016

Gabinete do Procurador-Geral de Justiça ATO PGJ Nº 571/2016 Gabinete do Procurador-Geral de Justiça ATO PGJ Nº 571/2016 Institui e regulamenta o Programa de Serviço Voluntário no âmbito do Ministério Público do Estado do Piauí. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA UNB CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CEAD-UNB PROCESSO SIMPLIFICADO DE SELEÇÃO CHAMADA PÚBLICA Nº 01/2014 CEAD-UNB

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA UNB CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CEAD-UNB PROCESSO SIMPLIFICADO DE SELEÇÃO CHAMADA PÚBLICA Nº 01/2014 CEAD-UNB UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA UNB CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CEAD-UNB PROCESSO SIMPLIFICADO DE SELEÇÃO CHAMADA PÚBLICA Nº 01/2014 CEAD-UNB A Diretora do Centro de Educação a Distância da Universidade de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS MOSSORÓ

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS MOSSORÓ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS MOSSORÓ Rua Raimundo Firmino de Oliveira, 400 - Ulrich Graff - Mossoró/RN - CEP: 59628-330 Fone:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO EDITAL Nº017/2016 O Reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, IFRJ, no uso de suas atribuições legais, em consonância com a lei nº 12.513 de 26 de outubro de 2011,

Leia mais

Publicado Edital de Processo Seletivo para cargo comissionado na Anvisa

Publicado Edital de Processo Seletivo para cargo comissionado na Anvisa Publicado Edital de Processo Seletivo para cargo comissionado na Anvisa A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulga Edital do Processo Seletivo destinado ao preenchimento do cargo em comissão

Leia mais

Programa do Voluntariado Paranaense Londrina

Programa do Voluntariado Paranaense Londrina EDITAL DE PROCESSO SELETIVO 073/2013 O Programa do Voluntariado Paranaense de Londrina - Provopar LD, visando garantir os princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade e publicidade consubstanciados

Leia mais

SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 2, DE 13 DE ABRIL DE 2015

SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 2, DE 13 DE ABRIL DE 2015 SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 2, DE 13 DE ABRIL DE 2015 Estabelece orientações aos órgãos e entidades integrantes do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal - Sipec sobre

Leia mais

Recadastramento de servidores ativos do Senado Federal - ANO 2009

Recadastramento de servidores ativos do Senado Federal - ANO 2009 1. DADOS GERAIS Matrícula Nome Sexo M F Data de Nascimento Nacionalidade Naturalidade UF É natural do Exterior Nome do Pai Nome da Mãe Estado Civil Possui União união Estável estável Nome do Cônjuge /

Leia mais

PORTARIA Nº 1.012, de 23 de agosto de 2010. Art. 3º. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. ADRIANA QUEIROZ DE CARVALHO

PORTARIA Nº 1.012, de 23 de agosto de 2010. Art. 3º. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. ADRIANA QUEIROZ DE CARVALHO PORTARIA Nº 1.012, de 23 de agosto de 2010 A PROCURADORA-GERAL DA FAZENDA NACIONAL, no uso das atribuições que lhe confere o Regimento Interno da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, aprovado pela Portaria

Leia mais

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE NOSSA SENHORA DO SOCORRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE NOSSA SENHORA DO SOCORRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE NOSSA SENHORA DO SOCORRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDITAL Nº. 01/2015 EDITAL DE ABERTURA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PROFESSOR SUBSTITUTO O Município

Leia mais

EDITAL N 02.23.001/2015 DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CARGOS DO SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE JAGUARIBE CEARÁ.

EDITAL N 02.23.001/2015 DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CARGOS DO SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE JAGUARIBE CEARÁ. EDITAL N 02.23.001/2015 DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CARGOS DO SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE JAGUARIBE CEARÁ. O PREFEITO MUNICIPAL DE JAGUARIBE-CE, Sr. José Ábner Nogueira Diógenes Pinheiro,

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DO SALVADOR, CAPITAL DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições,

O PREFEITO MUNICIPAL DO SALVADOR, CAPITAL DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições, CONSELHOS COMUNITÁRIOS Órgão/Sigla: Natureza Jurídica: Vinculação: Finalidade: CONSELHOS COMUNITÁRIOS ORGAO COLEGIADO GABINETE DO PREFEITO Tornar os cidadãos parte ativa no exercício do governo, mediante

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES PARA O QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CURSO SUPERIOR DIREITO

PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES PARA O QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CURSO SUPERIOR DIREITO PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES PARA O QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CURSO SUPERIOR DIREITO EDITAL Nº 002/2016 PORTO ALEGRE A DIREÇÃO DAS PROMOTORIAS DE JUSTIÇA DE DEFESA DOS

Leia mais

Ato: Portaria Normativa 8/2015 31/07/2015 15:17:40 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PORTARIA NORMATIVA Nº 8, DE 2 DE JULHO DE 2015

Ato: Portaria Normativa 8/2015 31/07/2015 15:17:40 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PORTARIA NORMATIVA Nº 8, DE 2 DE JULHO DE 2015 Ato: Portaria Normativa 8/2015 31/07/2015 15:17:40 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PORTARIA NORMATIVA Nº 8, DE 2 DE JULHO DE 2015 Dispõe sobre o processo seletivo do Fundo de Financiamento Estudantil Fies referente

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RESOLUÇÃO N. 22 DE 20 DE AGOSTO DE 2012. Dispõe sobre o exercício de função comissionada e de cargo em comissão no âmbito do Superior Tribunal de Justiça. O PRESIDENTE DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA,

Leia mais

ATOS DA ESCOLA SUPERIOR DA DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO EDITAL - DPU/DITED DPGU - Nº 01/2016

ATOS DA ESCOLA SUPERIOR DA DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO EDITAL - DPU/DITED DPGU - Nº 01/2016 ATOS DA ESCOLA SUPERIOR DA DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO EDITAL - DPU/DITED DPGU - Nº 01/2016 PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E ESPECIALIZAÇÃO DE DEFENSORES PÚBLICOS FEDERAIS E SERVIDORES PARA CURSOS DE LONGA DURAÇÃO.

Leia mais

Regulamenta a Lei nº 9.841, de 5 de outubro de 1999, que institui o Estatuto da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, e dá outras providências.

Regulamenta a Lei nº 9.841, de 5 de outubro de 1999, que institui o Estatuto da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, e dá outras providências. DECRETO N o 3.474, DE 19 DE MAIO DE 2000. Regulamenta a Lei nº 9.841, de 5 de outubro de 1999, que institui o Estatuto da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais

Universidade de Brasília Instituto de Física Programa de Pós-Graduação de Mestrado Profissional em Ensino de Física

Universidade de Brasília Instituto de Física Programa de Pós-Graduação de Mestrado Profissional em Ensino de Física Universidade de Brasília Instituto de Física Programa de Pós-Graduação de Mestrado Profissional em Ensino de Física EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF- UnB N O. 01/2015 PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO NO CURSO DE

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA PORTARIA Nº 173, DE 5 DE MARÇO DE 2015. Revogada pela Portaria PGR/MPF nº 239, de 31 de março de 2015. Regulamenta a avaliação pericial administrativa

Leia mais

EDITAL PROEN Nº 43/2015

EDITAL PROEN Nº 43/2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE PRÓ-REITORIA DE ENSINO EDITAL PROEN Nº 43/2015 Dispõe sobre

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Nº 23/2014

PROCESSO SELETIVO Nº 23/2014 Página 1 de 8 PROCESSO SELETIVO Nº 23/2014 O Serviço Social do Comércio Sesc Administração Nacional, Instituição de Direito Privado, torna público que, nos termos das Resoluções Sesc nº 1163 de 2008 e

Leia mais

REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM DIREITO PPGD

REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM DIREITO PPGD Telefones: (55) 3332-0545 e (55) 3332-0351 - Endereço eletrônico: http://www.unijui.edu.br/ppgd Correio eletrônico: ppgd@unijui.edu.br PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM DIREITO CURSO DE MESTRADO

Leia mais

ESTADO DE SÃO PAULO PORTARIA IAC/DG... REGIMENTO DA PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRICULTURA TORPICAL E SUBTROPICAL

ESTADO DE SÃO PAULO PORTARIA IAC/DG... REGIMENTO DA PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRICULTURA TORPICAL E SUBTROPICAL ESTADO DE SÃO PAULO PORTARIA IAC/DG... REGIMENTO DA PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRICULTURA TORPICAL E SUBTROPICAL O Diretor Técnico de Departamento resolve elaborar e implantar o Regimento do Programa de Pós-Graduação

Leia mais

1º Excetuam-se da remuneração integral as vantagens indenizatórias, eventuais e transitórias.

1º Excetuam-se da remuneração integral as vantagens indenizatórias, eventuais e transitórias. DECRETO Nº 1.863, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2013 Regulamenta o afastamento do servidor público efetivo para frequentar curso de pós-graduação e estabelece outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE SANTA

Leia mais

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC - UFABC. TÍTULO I Dos Objetivos

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC - UFABC. TÍTULO I Dos Objetivos Regimento REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC - UFABC TÍTULO I Dos Objetivos Art. 1º - As atividades dos Cursos de Pós-Graduação abrangem estudos e trabalhos de formação

Leia mais

Divulgação do edital 26/03 Inscrições 29/03 a 29/04 Avaliação dos documentos 03/05

Divulgação do edital 26/03 Inscrições 29/03 a 29/04 Avaliação dos documentos 03/05 UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS/UFT CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE PALMAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE - PGCS/UFT EDITAL DE SELEÇÃO N. 01/2010 O Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde,

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FUB UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA UnB CHAMADA PÚBLICA DGP N. 01/2011 DE: 19 DE ABRIL DE 2011

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FUB UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA UnB CHAMADA PÚBLICA DGP N. 01/2011 DE: 19 DE ABRIL DE 2011 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FUB UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA UnB CHAMADA PÚBLICA DGP N. 01/2011 DE: 19 DE ABRIL DE 2011 A FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA/FUB, nos termos da Lei n. 8.666/93, Art. 10,

Leia mais

CURSO DE LÍNGUA INGLESA MODALIDADE A DISTÂNCIA EDITAL N. 011/2014 EAGU

CURSO DE LÍNGUA INGLESA MODALIDADE A DISTÂNCIA EDITAL N. 011/2014 EAGU CURSO DE LÍNGUA INGLESA MODALIDADE A DISTÂNCIA EDITAL N. 011/2014 EAGU A DIREÇÃO DA ESCOLA DA ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO MINISTRO VICTOR NUNES LEAL, no uso das atribuições de que tratam os incisos I e III

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MBA EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MBA EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS EDITAL Nº 01/2014 PROCESSO DE SELEÇÃO A Universidade Federal do Tocantins UFT, por meio da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós- Graduação PROPESQ, torna pública a abertura de inscrições para selecionar candidatos

Leia mais

Serviço Público Federal. CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA _ 10ª REGIÃO JURISDIÇÃO Pará/Amapá

Serviço Público Federal. CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA _ 10ª REGIÃO JURISDIÇÃO Pará/Amapá CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DA 10ª REGIÃO Pa-Ap PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO ASSISTENTE ADMINISTRATIVO Edital de Processo Seletivo Simplificado nº 01/2015 O Conselho Regional de Psicologia 10ª Região

Leia mais