OCORRÊNCIA DE EHRLICHIOSE CANINA EM MOSSORÓ RESUMO ABSTRACT

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "OCORRÊNCIA DE EHRLICHIOSE CANINA EM MOSSORÓ RESUMO ABSTRACT"

Transcrição

1 OCORRÊNCIA DE EHRLICHIOSE CANINA EM MOSSORÓ (Occurrence of canine Ehrlichiosis in Mossoró) Allany Maria Melo de MEDEIROS & Ana Kelen Felipe LIMA 1 * 1 FAVET/Programa de Pós-graduação em Ciências Veterinárias/UECE RESUMO Ehrlichia canis possui distribuição mundial, mas sua manifestação clínica pode variar geograficamente (DAGNONE et al., 2003). O presente trabalho teve como objetivo verificar a ocorrência da Ehrlichiose em cães atendidos no Hospital Veterinário Jerônimo Dix-Huit Rosado Maia, da Escola Superior de Agricultura de Mossoró no período de março a novembro de 2002, através do diagnóstico clínicohematológico, assim como relatar os principais achados clínicos observados. Foram avaliados 198 cães, sendo que 16 eram suspeitos de Ehrlichiose e 13 destes tiveram confirmação parasitológica positiva. Este trabalho constatou que a Ehrlichiose canina é uma zoonose que ocorre no município de Mossoró, Rio Grande do Norte, sendo possível realizar um diagnóstico clínico-parasitológico eficaz. PALAVRAS-CHAVE: Ehrlichiose canina, diagnóstico, prevalência. ABSTRACT Ehrlichia canis has a worldwide distribution, but clinical manifestations may vary geographically (DAGNONE et al., 2003). The objective of this work was to verify positive cases of Ehrlichia canis in dogs from a Veterinary Hospital in Mossoró, during the period between March and November, 2002, through clinical-hematological diagnosis, as well as to report clinical observed findings. There were 198 dogs evalueted, 16 were suspicious cases and 13 of those confirmed positive for Ehrlichiosis with laboratorial tests. This work verified that canine Ehrlichiosis is a zoonosis that occurs in the municipal district of Mossoró, Rio Grande do Norte, and that it is possible to realize an efficient clinical parasitological diagnostic. KEY- WORDS: Canine Ehrlichiose, diagnostic, prevalence. A Ehrlichiose canina foi descrita originalmente em cães do Norte da África (DONATIEN & LESTOQUARD, 1935) e o carrapato Rhipicephalus sanguineus é considerado o principal vetor do agente. Outros possíveis vetores são mosquitos e pulgas, além de ocorrer transmissão por transfusão de sangue contaminado. Esta doença foi verificada pela primeira vez no Brasil por COSTA et al. (1973) e sua ocorrência natural se dá nas regiões tropicais e subtropicais da terra, advindo daí um dos seus nomes: Pancitopenia Tropical. A * Autor para correspondência FAVET/UECE Av. Paranjana, Fortaleza, Ceará Ehrlichiose canina é relativamente comum, recentemente confirmada como sendo uma zoonose (BIRCHARD & SHERDING, 1998), sendo uma das mais importantes patologias emergentes transmitidas por carrapatos. E. canis acomete cães em todas as idades, apesar de serem os filhotes mais severamente acometidos (CORRÊA & CORRÊA, 1992), não existindo relação entre sexo e/ou raça nos animais positivos (SEIBERT & SILVA, 1996). E. canis foi relacionada à ocorrência de doença febril aguda, acompanhada de letargia, linfoadenopatia e alterações hematológicas em humanos, conhecidas desde o final do século XIX no sudoeste do Japão (RIKIHISA, 1991). O gênero Ehrlichia foi identificado como patógeno humano, sendo capaz de causar doença grave, com 53

2 casos de óbito principalmente em crianças e idosos (MAGNARELLI, 1990). Dados laboratoriais revelaram leucopenia com neutrofilia na fase inicial e linfocitose com atipias celulares na fase de convalescença. O período de incubação da enfermidade é de oito a 20 dias, e a doença apresenta-se sob três formas clínicas. Na fase aguda os sinais clínicos podem aparecer de uma a três semanas após a infecção, mas geralmente são brandos e não chamam atenção do proprietário. Foi observado ainda nessa fase depressão, letargia, perda de peso, anorexia e febre. A fase subaguda está associada com a persistência do parasito no organismo; ocorre trombocitopenia, leucopenia variável e anemia persistente, com ausência dos sinais clínicos. A duração desta fase pode variar de meses a anos. Na fase crônica é observada perda de peso progressiva, e as mucosas estão pálidas. Em 30 a 50% dos casos ocorre epistaxe, e este fato é mau prognóstico para o enfermo (CORRÊA & CORRÊA, 1992). Os sintomas neurológicos podem ocorrer durante a fase aguda e crônica, e são resultantes da migração de células mononucleares e hemorragias nas meninges. Podem ocorrer ataxia, paresias e sintomas semelhantes aos da cinomose (GREENE, 1984). Outros sintomas que podem ser encontrados na fase crônica são: hemorragias abdominais, nas mucosas genitais, conjuntival e bucal. Edema dos membros posteriores, saco escrotal e de outras partes do corpo podem ocorrer em cães severamente afetados (ETTINGER, 1992). Existem ainda relatos de ooforite e orquite-epididimite em cães infectados com Ehrlichia canis (NASCIMENTO & SANTOS, 2003). Há presença de esplenomegalia, hepatomegalia, poliúria e polidpsia, dispnéia, assim como sons pulmonares aumentados (NELSON & COUTO, 2001). De acordo com BEER (1988), os animais convalescentes persistem como portadores da infecção na forma latente, e passada a doença, esta não acarreta nenhum tipo de imunidade. Um diagnóstico presuntivo de Ehrlichiose canina pode ser firmado, geralmente com base na história e sintomas clínicos, aliado à testes sorológico ou parasitológico (NELSON & COUTO, 2001). De acordo com BEER (1988), o diagnóstico parasitológico é realizado através da identificação microscópica de rickettsias em esfregaços de sangue e punções pulmonares. Trombocitopenia e anemia arregenerativa são os achados hematológicos mais consistentes, tanto nos casos agudos, quanto nos crônicos (ALMOSNY, 2003). Observa-se com freqüência anemia, com hematócrito até 15%, e leucopenia com linfocitose, sendo considerados achados característicos da fase aguda (REARDON & PIERCE, 1981). Diante do exposto, o presente trabalho teve como objetivo verificar nos cães atendidos no Hospital Veterinário Jerônimo Dix-Huit Rosado Maia (HOVET) da Escola Superior de Agricultura de Mossoró (ESAM), a prevalência de E. canis, através do diagnóstico clínico-laboratorial. A pesquisa das formas de Ehrlichia spp foi realizada no Laboratório de Patologia Clínica do HOVET da ESAM. Foram avaliados 198 cães oriundos do no município de Mossoró, Rio Grande do Norte, pertencentes a diferentes idades e raças, no período de março a novembro de Foi feita a avaliação clínica dos cães, quando foram observados os sinais e sintomas da doença e os dados obtidos foram catalogados nas fichas de atendimento, assim como informações referentes ao sexo, raça, idade e origem domiciliar. Em seguida, foram coletadas amostras de sangue a partir da veia braquiocefálica, e depositadas em tubos contendo EDTA. De cada amostra realizou-se hemograma, e pesquisa de Ehrlichia spp em esfregaço sanguíneo corado por Panótico e Giemsa. Foi realizada a análise descritiva dos dados referentes à epidemiologia, sinais e sintomas, achados laboratoriais, e observação de inclusões. Os resultados numéricos foram expressos em percentagem. Do total de cães avaliados, 8 % (16/198) eram suspeitos para Ehrlichiose e 81,25 % (13/16) destes tiveram confirmação parasitológica. Dos 16 cães acometidos, 75 % eram adultos (acima de doze meses), 18,75 % estavam entre 4-7 meses e apenas 6,25 % tinham entre 0-3 meses de idade. De acordo com CORRÊA & CORRÊA (1992), E. canis acomete cães em todas as idades, apesar de serem os filhotes mais severamente acometidos, o que foi confirmado neste trabalho. Com relação ao sexo, 13 (81,25 %) eram machos, e apenas 3 (18,75 %) dos cães acometidos 54

3 eram fêmeas. Os cães encontravam-se distribuídos nas diversas raças, sendo 8 (50 %) pertencentes à raça Rottweiler, 2 (12,5 %) Pastor Alemão, 2 (12,5 %) SRD, 1 (6,25 %) pertencia à raça Boxer, 1 (6,25 %) era Fila Brasileiro, 1 (6,25 %) da raça Doberman, e 1 (6,25 %) American Standforshire Terrier. Sabe-se que todas as raças de cães podem ser acometidas, o que pode ser constatado neste trabalho, visto a variedade de raças que se apresentaram positivas para a Ehrlichiose. Em estudo realizado no Rio Grande do Sul, utilizando como método diagnóstico a avaliação do esfregaço sanguíneo, não se encontrou relação com sexo e/ ou raça nos animais positivos (SEIBERT & SILVA, 1996). Os cães acometidos obedeceram a seguinte distribuição: 6 (37,5 %) residiam no bairro Aeroporto, 4 (25 %) eram sem procedência domiciliar, 2 (12,5 %) pertenciam ao Urick Graf, 1 (6,25 %) residia no bairro São José, 1 (6,25 %) era domiciliado no Planalto 13 de Maio, 1(6,25 %) morava no bairro Santa Delmira e 1 (6,25 %) localizava-se no Conjunto Liberdade. Esses dados sugerem uma ampla distribuição dos casos dentro do município, sendo necessária, entretanto, uma maior cobertura para resultados mais fidedignos. Através de diagnóstico sorológico, encontrou-se em Londrina, Paraná, uma prevalência de 21,7% em 28 de 129 cães avaliados (TRAPP et al., 2002). Os dados deste levantamento, além dos resultados recentemente encontrados, confirmando a presença de casos com sorologia positiva no Estado de Minas Gerais, demonstram a importância de se investigar a presença de outras espécies da família Rickettsiceae com potencial patogênico para o homem, como é o caso de espécies do gênero Ehrlichia, nessa área e em outras regiões do Brasil (GALVÃO et al., 2002). No que concerne aos sinais e sintomas observados, 16 (100 %) dos cães apresentavam anorexia, e estavam apáticos, 13 animais (81,25 %) apresentavam perda de peso, 7 (43,75 %) tinham palidez de mucosas, 6 (37,5 %) dos cães apresentavam febre e 2 (12,5 %) apresentavam epistaxe. Segundo PEREIRA (2003), após um período de incubação de 7e dias, há febre, apatia e inapetência, que persiste por aproximadamente 10 dias, confirmando o que foi relatado nos resultados deste trabalho. Em Belo Horizonte, foram analisadas 194 fichas clínicas de animais suspeitos para Ehrlichiose, nas quais os sintomas mais freqüentes foram: febre, anorexia, apatia, dor abdominal, linfadenopatia e dispnéia (MOREIRA et al., 2003). Segundo BIRCHARD & SHERDING (1998), os sinais clínicos e achados do exame físico resultam principalmente da hiperplasia disseminada do sistema linforreticular e das anormalidades hematológicas. Desse modo, febre, anorexia, perda de peso, epistaxe, apatia e palidez de mucosas dominam a apresentação clínica. Nos achados laboratoriais, as anormalidades hematológicas são geralmente acentuadas. Neste trabalho observou-se que 11 (68,75 %) dos cães apresentavam anemia, 6 (37,5 %) apresentavam leucocitose, três (18,75 %) dos cães apresentavam trombocitopenia, 4 (25 %) leucopenia e 3 (18,75 %) apresentavam linfocitose. A trombocitopenia pode ocorrer tanto na fase aguda, ocasionada por uma vasculite, como na fase crônica, determinada pela supressão da medula óssea, sendo geralmente mais grave na fase crônica (NELSON & COUTO, 2001), apresentando-se como um achado comum em cães com Ehrlichiose (NEER et al., 2002). As alterações hematológicas são variáveis durante a fase aguda da Ehrlichiose canina. Uma ligeira leucopenia é comum durante o período dos sintomas clínicos, podendo ser geralmente seguida por uma leucocitose. Segundo HARVEY et al. (1979), os leucócitos estão em número variável, podendo até mesmo aumentar na fase aguda da infecção, e quando ocorre leucopenia, é resultante, provavelmente, do aumento do seqüestro ou destruição dos leucócitos circulantes. No Brasil, em cães experimentalmente infectados com E. canis, observou-se o desenvolvimento de anemia (ALMOSNY, 1998; CASTRO et al., 2004) com presença (CASTRO et al., 2004) ou ausência de trombocitopenia (ALMOSNY, 1998). Em Belo Horizonte, Minas Gerais, MOREIRA et al. (2003) observaram que 70,3% dos cães estudados apresentaram anemia, 50% trombocitopenia e 30% leucopenia. Em Londrina, cães que apresentavam trombocitopenia foram testados quanto à soropositividade para E. canis, observando-se que estes não diferiram quanto à prevalência dos animais soronegativos para o 55

4 mesmo microorganismo (DE MORAIS et al., 2003). Em Jaboticabal, São Paulo, cães infectados naturalmente por E. canis foram avaliados sorologicamente através do Dot-Elisa, em que foram detectados 92,31 % dos casos de reatividade, demonstrando a eficiência do método de diagnóstico (OLIVEIRA et al., 2000). Em 75 % (13) dos cães positivos para Ehrlichiose atendidos no HOVET foi encontrada a mórula de Ehrlichia spp. A observação de inclusões citoplasmáticas em monócitos, linfócitos, neutrófilos, e raramente em plaquetas, é método eficiente para o diagnóstico da Ehrlichiose (ALMOSNY & MASSARD, 1999). Foi estudada a ocorrência de Ehrlichia em 135 cães com idade inferior a um ano, que foram conduzidos ao Hospital de Clínicas Veterinárias da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Corpos de inclusão foram observados em 14 (10,37%) casos, dos quais apenas 3 (2,22%) exibiam mórulas (SEIBERT & SILVA, 1996). Em observações conduzidas no Estado de Minas Gerais, a maioria das infecções por E. canis foi visualizada em monócitos (MOREIRA et al., 2003). A partir dos resultados desta pesquisa, pôde-se verificar que a Ehrlichiose canina é uma enfermidade que ocorre no município de Mossoró, Rio Grande do Norte, semelhante às outras regiões do Brasil. Apesar de relatos confirmarem a alta sensibilidade dos testes sorológicos para diagnosticar a infecção por E. canis, neste trabalho foi possível constatar a eficácia do diagnóstico parasitológico, aliado aos sinais e sintomas do animal acometido. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ALMOSNY, N.R.P. Ehrlichia canis (Donatien & Lestoquard, 1935): Avaliação parasitológica, hematológica e bioquímica sérica da fase aguda de cães e gatos experimentalmente infectados. Tese (Doutorado em Parasitologia Veterinária) Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, ALMOSNY, N. R. P.; MASSARD, C. L. Erliquiose felina revisão. Clínica Veterinária, n.23, p.30-32, BEER, J. Doenças Infecciosas em Animais Domésticos. Vol. 2: Bactérias, fungos e intoxicações. São Paulo, Roca, CASTRO, M. B., MACHADO, R. Z., AQUINO, L. P. C. T., ALESSI, A. C. Experimental acute canine monocytic ehrlichiosis: clinicopathological and immunopathological findings. Veterinary Parasitology, in press, CORREA, W. M.; CORREA, N. M. Enfermidades Infecciosas dos Mamíferos Domésticos. 2ª ed. São Paulo: MEDSI, COSTA, J. O.; BATISTA JUNIOR, J. A.; SILVA, M.; GUIMARÃES, M. P. Avaliação das alterações hematológicas, imunológicas e anatomopatológicas na infecção aguda experimental de cães por Ehrlichia canis.1997, 67 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Veterinárias). Universidade Júlio de Mesquita.Jaboticabal, DAGNONE, A. S.; DE MORAIS, H. S. A.; VIDOTTO, M. C.; JOJIMA, F. S.; VIDOTTO, O. Ehrlichiosis in anemic, thrombocytopenic, or tickinfested dogs from a hospital population in South Brazil. Veterinary Parasitology, v.117, p , DONATIEN, A., LESTOQUARD, F. Existence en Algérie d une Rickettsia du chien. Bulletin de la Societé de Pathologie Exotique, v. 28, p , ETTINGER, S. J. Tratado de Medicina Interna Veterinária: moléstias do cão e do gato. 3ª ed. São Paulo: MANOLE, GALVÃO, M. A. M.; LAMOUNIER, J. A.; ELIDO BONOMO, E.; TROPIA, M. S.; REZENDE, E. G.; CALIC, S. B. CHAMONE, C. B.; MACHADO, M. C.; OTONI, M. E. A.; LEITE, R. C.; CARAM, C. MAFRA, C. L.; WALKER, D. H. Rickettsioses emergentes e reemergentes numa região endêmica do Estado de Minas Gerais, Brasil. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 18, p , MAGNARELLI, L.A. Ehrlichiosis: a veterinary problem with growing epidemiological importance. Clinical Microbiology Newsletter, v.12, n.19, p , MOREIRA, S. M.; BASTOS, C. V.; ARAÚJO, R. B.; SANTOS, M.; PASSOS, L. M. F. Retrospective study ( ) on canine ehrlichiosis in Belo Horizonte, MG, Brazil. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v.55, p ; GREENE, C. E. Clinical Microbiology and Infectious Diseases of the dog and cat. W. B. Saunders Company. Philadelphia, 967 p, HARVEY, J. W. et al. Ehlichiosis in wolves, dogs and wolf dog crosses. Journal of the American 56

5 Veterinary Medical Association, v.175, p , NASCIMENTO, E. F.; SANTOS, R. L. Patologia da Reprodução dos Animais Domésticos. Guanabara Koogan, 2ª edição, p.21-29, NEER, T.M., BREITSCHWERDT, E.B., GREENE, R.T., LAPPIN, M.R. Consensus statement on ehrlichial disease of small animals from the infectious disease study group of the ACVIM. Journal of Veterinary International Medicine, v.16, p , NELSON, R. W.; COUTO, C. G. Medicina Interna de Pequenos Animais. 2ªed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, DE MORAIS, H.S.A., DAGNONE, A.S., TRAPP, S.M., GONÇALVES, J.S.A., VIDOTTO, O. Risk factors in the hemogram of dogs seropositive for Babesia canis and Ehrlichia canis: a hospital population study in South Brazil. The International Journal of Veterinary Medecin, n. 17, p , OLIVEIRA, D.; TIE NISHIMORI, C.; COSTA, M.T.; MACHADO, R.Z.; CASTRO, M.B. Anti- Ehrlichia canis antibodies detection by Dot-Elisa in naturally infected dogs. Brazilian Journal of Veterinary Parasitology, v.1, p. 1-5, PEREIRA, J. C. Disponível em: < maculosa.htm> Data de criação: Setembro de Acesso em 25 de Outubro de PRINCE, J. E.; DOLAN. T. T. A comparison of the efficacy of imidocarb dipropionate and tetracycline hydrocholoride in treatment of canine ehrlichiosis. Veterinary Record, v. 107, p , REARDON, M. J.; PIERCE, K. R. Acute experimental canine ehrlichiosis. I. Sequential reaction of the hemic and lymphoreticular sistems. Veterinary Pathology, v.18, p , RIKIHISA, Y. The tribe Ehrlichiease and ehrlichial diseases. Clinical Microbiology Veterinary, v. 4, p , SEIBERT, M. SILVA, N. R. S. Revisão em Erliquiose canina e ocorrência de Ehrlichia (Rickettsiales: Rickettsiaceae) em cães conduzidos ao Hospital de Clínicas Veterinárias da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Brasil. Acesso em 10 de abril de Disponível em: defesas/ata189.htm, TRAPP, S. M., DAGNONE, A. S., VIDOTTO, O., FREIRE, R. L., DE MORAIS, H. S. A. Seroepidemiology of canine babesiosis and ehrlichiosis in a hospital population in south Brazil. The International Journal of Veterinary Medicine, v. 16, p. 365, Recebido em: Aceito em:

ERLIQUIOSE CANINA: RELATO DE CASO

ERLIQUIOSE CANINA: RELATO DE CASO ERLIQUIOSE CANINA: RELATO DE CASO Sérgio Pinter GARCIA FILHO Mestrando do programa de Cirurgia Veterinária, Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal, Universidade Estadual Paulista UNESP, Jaboticabal,

Leia mais

COORDENAÇÃO ACADÊMICA NÚCLEO DE GESTÃO DE ATIVIDADES DE PESQUISA COORDENAÇÃO ACADÊMICA. Projeto de Pesquisa Registrado Informações Gerais

COORDENAÇÃO ACADÊMICA NÚCLEO DE GESTÃO DE ATIVIDADES DE PESQUISA COORDENAÇÃO ACADÊMICA. Projeto de Pesquisa Registrado Informações Gerais COORDENAÇÃO ACADÊMICA Projeto de Pesquisa Registrado Informações Gerais 1. Coordenador (a): ANA KARINA DA SILVA CAVALCANTE (KARINA@UFRB.EDU.BR) Vice- Coordenador (a): 2. Título do projeto: Ocorrência de

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 FREQUÊNCIA DE HEMOPARASITOSES EM CÃES NA REGIÃO SUL FLUMINENSE RJ PEDRO HENRIQUE EVANGELISTA GUEDES 1, ANA PAULA MARTINEZ DE ABREU 2, THIAGO LUIZ PEREIRA MARQUES 2, PATRÍCIA DA COSTA 1 1 Alunos de curso

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Erliquiose x Babesiose canina: relato de caso

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Erliquiose x Babesiose canina: relato de caso PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Erliquiose x Babesiose canina: relato de caso Zuliete Aliona Araujo de Souza Fonseca 1 ; Êlika Suzianny Sousa 2 ; Edinaidy Suianny Rocha de Moura

Leia mais

ERLIQUIOSE CANINA - RELATO DE CASO

ERLIQUIOSE CANINA - RELATO DE CASO UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO INSTITUTO QUALITTAS DE PÓS-GRADUAÇÃO CURSO LATU-SENSU DE CLÍNICA MÉDICA E CIRURGICA DE PEQUENOS ANIMAIS ERLIQUIOSE CANINA - RELATO DE CASO Gleizer Lopes de Campos dos Santos

Leia mais

XXIII CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA

XXIII CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA ALTERAÇÕES HEMATOLÓGICAS ENCONTRADAS EM CÃES COM HEPATOZOON CANIS ATRAVÉS DE HEMOGRAMAS REALIZADOS NO LABORATÓRIO DE PATOLOGIA CLÍNICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CLEIBIANE EVANGELISTA FRANCO BORGES

Leia mais

CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: MEDICINA VETERINÁRIA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO ANHANGUERA DE NITERÓI

CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: MEDICINA VETERINÁRIA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO ANHANGUERA DE NITERÓI TÍTULO: PERFIL HEMATOLÓGICO E PARASITOLÓGICO DE ANIMAIS DOMÉSTICOS COM SUSPEITA DE INFECÇÃO POR PARASITOS ( HEMOPARASITOS E ENDOPARASITOS) COM POTENCIAL ZOONÓTICO ATENDIDOS NO HOSPITAL DE CLÍNICAS DA FACULDADE

Leia mais

ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO DE INFECCÕES PELO VÍRUS DA LEUCEMIA E IMUNODEFICIÊNCIA FELINA, EM GATOS DOMÉSTICOS DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ

ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO DE INFECCÕES PELO VÍRUS DA LEUCEMIA E IMUNODEFICIÊNCIA FELINA, EM GATOS DOMÉSTICOS DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO DE INFECCÕES PELO VÍRUS DA LEUCEMIA E IMUNODEFICIÊNCIA FELINA, EM GATOS DOMÉSTICOS DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ Veruska Martins da Rosa

Leia mais

INCIDÊNCIA DE FEBRE MACULOSA NA CIDADE DE AMPARO. Palavras- Chave: Saúde, Pesquisa, Febre Maculosa, Patologia, Enfermagem.

INCIDÊNCIA DE FEBRE MACULOSA NA CIDADE DE AMPARO. Palavras- Chave: Saúde, Pesquisa, Febre Maculosa, Patologia, Enfermagem. INCIDÊNCIA DE FEBRE MACULOSA NA CIDADE DE AMPARO Daniela Aparecida Correa Aline Gritti Rodrigues Resumo: O presente artigo terá como objetivo abordar a incidência de Febre Maculosa na cidade de Amparo

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Neoplasias de glândulas perianais em cães

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Neoplasias de glândulas perianais em cães PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Neoplasias de glândulas perianais em cães Ciro José Sousa de Carvalho 1, Sâmmya Roberta Barbosa 2, Francisco Assis Lima Costa 3, Silvana Maria Medeiros

Leia mais

HIPERADRENOCORTICISMO EM CÃES

HIPERADRENOCORTICISMO EM CÃES 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 HIPERADRENOCORTICISMO EM CÃES Veruska Martins da Rosa 1, Caio Henrique de Oliveira Carniato 2, Geovana Campanerutti Cavalaro 3 RESUMO: O hiperadrenocorticismo

Leia mais

IMPORTÂNCIA DA AVALIAÇÃO HEMATOLÓGICA E SOROLÓGICA (DOT- BLOT ELISA) NO DIAGNÓSTICO DE ERLIQUIOSE EM CÃES

IMPORTÂNCIA DA AVALIAÇÃO HEMATOLÓGICA E SOROLÓGICA (DOT- BLOT ELISA) NO DIAGNÓSTICO DE ERLIQUIOSE EM CÃES IMPORTÂNCIA DA AVALIAÇÃO HEMATOLÓGICA E SOROLÓGICA (DOT- BLOT ELISA) NO DIAGNÓSTICO DE ERLIQUIOSE EM CÃES IMPORTANCE OF EVALUATION HAEMATOLOGICAL AND SEROLOGICAL (ELISA dot-blot) IN THE DIAGNOSIS OF EHRLICHIOSIS

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 HIPERPLASIA MAMÁRIA FELINA: CASOS ATENDIDOS NO HOSPITAL VETERINÁRIO DE UBERABA DE 2005 A 1015 DEBORAH VIEIRA DE SOUSA ROSIM 1, ENDRIGO GABELLINI LEONEL ALVES 1, IAN MARTIN 1 ; LARYSSA COSTA REZENDE 1

Leia mais

LEUCEMIA LINFOCÍTICA CRÔNICA EM CÃO RELATO DE CASO

LEUCEMIA LINFOCÍTICA CRÔNICA EM CÃO RELATO DE CASO LEUCEMIA LINFOCÍTICA CRÔNICA EM CÃO RELATO DE CASO LUCIANE CAMILA HISCHING 1, FABIOLA DALMOLIN 2, JOELMA LUCIOLI 3, THIAGO NEVES BATISTA 3, JOSÉ EDUARDO BASILIO DE OLIVEIRA GNEIDING 3. 1 Discente Medicina

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 CENSO DOS ANIMAIS DA REGIÃO DO PORTO GRANDE, ARAQUARI - SC ERIANE DE LIMA CAMINOTTO 1, MARLISE POMPEU CLAUS 1, ALINE BRODA COIROLO 2, DESIREE BICALHO 2. 1 Docentes do Instituto Federal Catarinense Campus

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia.

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Mossoró/RN no período de a 8. PUBVET, Londrina, V., N., Ed. 8, Art.,. PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Análise dos casos de leishmaniose visceral humana residentes em Mossoró/RN

Leia mais

MICOPLASMOSE EM CÃES RELATO DE 4 CASOS

MICOPLASMOSE EM CÃES RELATO DE 4 CASOS MICOPLASMOSE EM CÃES RELATO DE 4 CASOS Melissa Silva-Santos 1 ; Paulo Tojal Dantas Matos 1 ; Victor Fernando Santana Lima¹; Patrícia Oliveira Meira-Santos²; Leandro Branco Rocha². 1. Estudante de Medicina

Leia mais

Aspectos Clínicos da Hemobartolenose Felina

Aspectos Clínicos da Hemobartolenose Felina GEAC UFV Grupo de Estudos de Animais de Companhia Aspectos Clínicos da Hemobartolenose Felina Cecilia Sartori Zarif, Graduanda do 9 período de Medicina Veterinária da UFV Etiologia Anemia Infecciosa Felina

Leia mais

DOENÇAS AUTO-IMUNES EM CÃES

DOENÇAS AUTO-IMUNES EM CÃES DOENÇAS AUTO-IMUNES EM CÃES Acadêmicas da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Garça FAMED/ ACEG TRENTIN, Thays de Campos CAMPOS, Daniele Ferrari DABUS, Daniela Marques Maciel LÉO, Vivian Fazolaro

Leia mais

JUCIMARA COSTA PEREIRA ERLICHIOSE CANINA

JUCIMARA COSTA PEREIRA ERLICHIOSE CANINA JUCIMARA COSTA PEREIRA ERLICHIOSE CANINA UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO SÃO JOSÉ DO RIO PRETO - SP 2006 JUCIMARA COSTA PEREIRA ERLICHIOSE CANINA Trabalho de Conclusão de Curso entregue à Banca Examinadora

Leia mais

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM CLÍNICA MÉDICA E CIRURGICA EM PEQUENOS ANIMAIS ERLIQUIOSE CANINA Vinnicyus

Leia mais

Instruções de Uso. ImmunoComb CANINE EHRLICHIA. N Cat. do Produto: 50CEH201/50CEH210 USO VETERINÁRIO - PRODUTO IMPORTADO

Instruções de Uso. ImmunoComb CANINE EHRLICHIA. N Cat. do Produto: 50CEH201/50CEH210 USO VETERINÁRIO - PRODUTO IMPORTADO Instruções de Uso ImmunoComb CANINE EHRLICHIA Kit para a detecção de anticorpos IgG de Ehrlichia canis N Cat. do Produto: 50CEH201/50CEH210 USO VETERINÁRIO - PRODUTO IMPORTADO Instruction Cat. No: 63CEH511

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 ESTUDO RETROSPECTIVO DE NEOPLASIAS DE PELE EM CÃES, NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM-PA, NO PERÍODO DE 2013 A 2014. RENZO BRITO LOBATO¹, ADRIANA MACIEL DE CASTRO CARDOSO¹, BRENO COSTA DE MACEDO¹, KARINA

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia.

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Animais recolhidos pelo centro de controle de zoonoses (CCZ): um estudo de casos no município de Mossoró-RN Ana Maria Fernandes de Sousa 1 ; Alexandro

Leia mais

INSTITUIÇÃO:UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO

INSTITUIÇÃO:UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO TÍTULO:AVALIAÇÃO DA INCIDÊNCIA DA DENGUE NO CAMPUS DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO ATRAVÉS DA CONFIRMAÇÃO SOROLÓGICA AUTORES: Cavalcanti, A. C.; Oliveira A. C. S. de; Pires, E. C. ; Lima, L.

Leia mais

ANEMIA MICROCÍTICA EM PEQUENOS ANIMAIS

ANEMIA MICROCÍTICA EM PEQUENOS ANIMAIS ANEMIA MICROCÍTICA EM PEQUENOS ANIMAIS GARCIA, Claudia Zeferino HERRERA, Mariana de Souza JÚNIOR, José Maria Fernandes ALMEIDA, Marcio Fernando RAMOS, Matheus Henrique Fabri Discentes do 3º ano de Medicina

Leia mais

GASTROENTERITES EM CÃES: UM ESTUDO COM ANIMAIS ATENDIDOS EM HOSPITAL VETERINÁRIO

GASTROENTERITES EM CÃES: UM ESTUDO COM ANIMAIS ATENDIDOS EM HOSPITAL VETERINÁRIO PIBIC-UFU, CNPq & FAPEMIG Universidade Federal de Uberlândia Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação DIRETORIA DE PESQUISA GASTROENTERITES EM CÃES: UM ESTUDO COM ANIMAIS ATENDIDOS EM HOSPITAL VETERINÁRIO

Leia mais

Diagnóstico diferencial da trombocitopenia em cães e gatos. Leonardo P. Brandão, MV, Msc, PhD

Diagnóstico diferencial da trombocitopenia em cães e gatos. Leonardo P. Brandão, MV, Msc, PhD Diagnóstico diferencial da trombocitopenia em cães e gatos Leonardo P. Brandão, MV, Msc, PhD Gerente de Produto 0peração Animais de Companhia- MERIAL Saúde Animal 2011 Trombopoiese Plaquetas são fragmentos

Leia mais

SOROPREVALÊNCIA DE Borrelia spp. EM EQUINOS DE USO MILITAR DO MUNICÍPIO DE SÃO BORJA, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

SOROPREVALÊNCIA DE Borrelia spp. EM EQUINOS DE USO MILITAR DO MUNICÍPIO DE SÃO BORJA, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SOROPREVALÊNCIA DE Borrelia spp. EM EQUINOS DE USO MILITAR DO MUNICÍPIO DE SÃO BORJA, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SEROPREVALENCE OF Borrelia spp. IN HORSES THE MILITARY USE OF SÃO BORJA COUNTY, STATE OF

Leia mais

TROMBOCITOPENIA EM ANIMAIS DOMÉSTICOS

TROMBOCITOPENIA EM ANIMAIS DOMÉSTICOS TROMBOCITOPENIA EM ANIMAIS DOMÉSTICOS LEONEL, Rafael Alves Barbosa MATSUNO, Roldy Marcel Jorge SANTOS, Willian dos VERONEZI, Alfredo Henrique Martins COSTA, Diogo Rodrigo de Discentes do Curso de Medicina

Leia mais

ERLIQUIOSE TRANSMITIDA AOS CÃES PELO CARRAPATO MARROM (Rhipicephalus sanguineus)

ERLIQUIOSE TRANSMITIDA AOS CÃES PELO CARRAPATO MARROM (Rhipicephalus sanguineus) Revisão de Literatura ERLIQUIOSE TRANSMITIDA AOS CÃES PELO CARRAPATO MARROM (Rhipicephalus sanguineus) Daniela Maria Bastos de SOUZA¹, Zoraide Fernandes COLETO²*, Andreia Fernandes de SOUZA¹, Sildivane

Leia mais

HEPATOZOONOSE CANINA

HEPATOZOONOSE CANINA HEPATOZOONOSE CANINA Sílvia Letícia Monteiro JUNQUEIRA 1, Tales Dias do PRADO 2, Helton Freires OLIVEIRA³, Thays Nascimento COSTA 4, Luiz Antonio Franco da SILVA 5. 1. Médica Veterinária Residente de Patologia

Leia mais

Review Article ERLIQUIOSE CANINA: ALTERAÇÕES HEMATOLÓGICAS EM CÃES DOMÉSTICOS NATURALMENTE INFECTADOS CANINE EHRLICHIOSIS: HEMATOLOGIC ALTERATIONS IN DOMESTIC DOGS NATURALLY INFECTED Christina de Siqueira

Leia mais

CARCINOMA MAMÁRIO COM METÁSTASE PULMONAR EM FELINO RELATO DE CASO

CARCINOMA MAMÁRIO COM METÁSTASE PULMONAR EM FELINO RELATO DE CASO CARCINOMA MAMÁRIO COM METÁSTASE PULMONAR EM FELINO RELATO DE CASO HOFFMANN, Martina L. 1 ; MARTINS, Danieli B. 2 ; FETT, Rochana R. 3 Palavras-chave: Carcinoma. Felino. Quimioterápico. Introdução O tumor

Leia mais

HEMANGIOSSARCOMA ESPLÊNICO EM CÃO DA RAÇA BOXER - RELATO DE CASO

HEMANGIOSSARCOMA ESPLÊNICO EM CÃO DA RAÇA BOXER - RELATO DE CASO HEMANGIOSSARCOMA ESPLÊNICO EM CÃO DA RAÇA BOXER - RELATO DE CASO ARYENNE KAROLYNNE DE OLIVEIRA 1, GABRIELA RODRIGUES SAMPAIO 2, JOSÉ ARTHUR DE ABREU CAMASSA 3, FERNANDO YOITI KITAMURA KAWAMOTO 4, PAULA

Leia mais

LEPTOSPIROSE?? Bruna Coelho

LEPTOSPIROSE?? Bruna Coelho LEPTOSPIROSE?? Bruna Coelho M. V. do Serviço de Clínica Médica de Pequenos Animais HOVET FMVZ USP Residência em Clínica e Cirurgia de Pequenos animais HOVET FMVZ USP Especialização em Clínica Médica FMVZ

Leia mais

RESUMO - ARTIGO ORIGINAL - 42º CONGRESSO BRASILEIRO DE MEDICINA VETERINÁRIA

RESUMO - ARTIGO ORIGINAL - 42º CONGRESSO BRASILEIRO DE MEDICINA VETERINÁRIA 1 RESUMO - ARTIGO ORIGINAL - 42º CONGRESSO BRASILEIRO DE MEDICINA VETERINÁRIA FREQUÊNCIA DE ARRITMIAS E ANÁLISE DE VARIABILIDADE DE FREQUÊNCIA CARDÍACA EM CÃES COM EHRLIQUIOSE MONOCÍTICA CRÔNICA FREQUENCY

Leia mais

CAMILA SANTOS MANOEL. Alterações clínicas, hematológicas e sorológicas de cães infectados por Ehrlichia canis

CAMILA SANTOS MANOEL. Alterações clínicas, hematológicas e sorológicas de cães infectados por Ehrlichia canis CAMILA SANTOS MANOEL Alterações clínicas, hematológicas e sorológicas de cães infectados por Ehrlichia canis São Paulo 2010 CAMILA SANTOS MANOEL Alterações clínicas, hematológicas e sorológicas de cães

Leia mais

DENGUE: UMA AVALIAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DOS CASOS NOTIFICADOS EM UM ESTADO NORDESTINO

DENGUE: UMA AVALIAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DOS CASOS NOTIFICADOS EM UM ESTADO NORDESTINO DENGUE: UMA AVALIAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DOS CASOS NOTIFICADOS EM UM ESTADO NORDESTINO Antonio Ricardo Lisboa; rcardo_tf@hotmail.com; Faculdade São Francisco da Paraíba Déborah Larissa de Figueirêdo Lira;

Leia mais

SÍNDROME DE CUSHING IATROGÊNICA EM CÃO: RELATO DE CASO IATROGENIC CUSHING'S SYNDROME IN DOG: A CASE REPORT

SÍNDROME DE CUSHING IATROGÊNICA EM CÃO: RELATO DE CASO IATROGENIC CUSHING'S SYNDROME IN DOG: A CASE REPORT SÍNDROME DE CUSHING IATROGÊNICA EM CÃO: RELATO DE CASO IATROGENIC CUSHING'S SYNDROME IN DOG: A CASE REPORT Diomedes Fontenele FERREIRA FILHO Acadêmico do curso de Medicina Veterinária das Faculdades INTA,

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Metástase de tumor venéreo transmissivo disseminado na pele de um cão: Relato de caso

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Metástase de tumor venéreo transmissivo disseminado na pele de um cão: Relato de caso PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Metástase de tumor venéreo transmissivo disseminado na pele de um cão: Relato de caso Catarina Rafaela Alves da Silva 1 ; Francisco Lima Silva 2

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Estresse em cães no trabalho policial com suspeita de infecção pela Ehrlichia sp

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Estresse em cães no trabalho policial com suspeita de infecção pela Ehrlichia sp PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Estresse em cães no trabalho policial com suspeita de infecção pela Ehrlichia sp Walterez Geralda de Araujo Barboza 1, Lucas Fernandes dos Santos

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO MÉDICO VETERINÁRIO NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA

A IMPORTÂNCIA DO MÉDICO VETERINÁRIO NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA 1 A IMPORTÂNCIA DO MÉDICO VETERINÁRIO NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA ADAM CHRISTIAN SOBREIRA DE ALENCAR WIDMER 1, RODRIGO VIANA SEPÚLVEDA 1, ISABELE LIMA PEREIRA 1 PAULA DIAS BEVILACQUA 1, ANDRÉA PACHECO

Leia mais

Publicação Mensal sobre Agravos à Saúde Pública ISSN 1806-4272

Publicação Mensal sobre Agravos à Saúde Pública ISSN 1806-4272 Publicação Mensal sobre Agravos à Saúde Pública ISSN 1806-4272 Dezembro, 2007 Volume 4 Número 48 Dengue em números Dengue in Numbers Divisão de Doenças Transmitidas por Vetores e Zoonoses do Centro de

Leia mais

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: EVOLUÇÃO CLÍNICA E PARASITOLÓGICA DE ANCILOSTOMOSE CANINA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS

Leia mais

XIII Congresso Brasileiro de Parasitologia Veterinária & I Simpósio Latino-Americano de Ricketisioses, Ouro Preto, MG, 2004.

XIII Congresso Brasileiro de Parasitologia Veterinária & I Simpósio Latino-Americano de Ricketisioses, Ouro Preto, MG, 2004. ERLIQUIOSE CANINA Rosangela Zacarias Machado 1 Professora Titular do Departamento de Patologia Veterinária, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Campus de Jaboticabal UNESP e-mail: zacarias@fcav.unesp.br

Leia mais

REVISTA CIENTÍFICA DE MEDICINA VETERINÁRIA - ISSN:1679-7353 Ano XIII-Número 24 Janeiro de 2015 Periódico Semestral

REVISTA CIENTÍFICA DE MEDICINA VETERINÁRIA - ISSN:1679-7353 Ano XIII-Número 24 Janeiro de 2015 Periódico Semestral ERLIQUIOSE CANINA REVISÃO DE LITERATURA EHRLICHIOSIS CANINE - LITERATURE REVIEW SILVA, I. P. M. Medica Veterinária - Universidade Severino Sombra, Vassouras - RJ RESUMO A Erliquiose é uma das principais

Leia mais

DERMATOFITOSE POR MICROSPORUM GYPSEUM EM FELINO: RELATO DE CASO FELINE DERMATOPHYTOSIS BY MICROSPORUM GYPSEUM: CASE REPORT

DERMATOFITOSE POR MICROSPORUM GYPSEUM EM FELINO: RELATO DE CASO FELINE DERMATOPHYTOSIS BY MICROSPORUM GYPSEUM: CASE REPORT DERMATOFITOSE POR MICROSPORUM GYPSEUM EM FELINO: RELATO DE CASO FELINE DERMATOPHYTOSIS BY MICROSPORUM GYPSEUM: CASE REPORT BALDINI, M.C. 1 ; MOREIRA, K.C. 2 ; FERRARIAS, T.M. 3 ; ROSSI, F.Z. 4 ; BENTUBO,

Leia mais

PREVALÊNCIA DE ENDOPARASITAS EM CÃES (Canis lupus familiaris) ERRANTES DO MUNICÍPIO DE CAMPO LARGO, PARANÁ

PREVALÊNCIA DE ENDOPARASITAS EM CÃES (Canis lupus familiaris) ERRANTES DO MUNICÍPIO DE CAMPO LARGO, PARANÁ 1 PREVALÊNCIA DE ENDOPARASITAS EM CÃES (Canis lupus familiaris) ERRANTES DO MUNICÍPIO DE CAMPO LARGO, PARANÁ ALAN DOS ANJOS¹, JÉSSICA ZULATTO PEREIRA DOS ANJOS¹, LEOPOLDO MALCORRA DE ALMEIDA 1, SURYA MARTINS

Leia mais

Introdução. Graduanda do Curso de Medicina Veterinária UNIVIÇOSA. E-mail: isapvet@hotmail.com. 2

Introdução. Graduanda do Curso de Medicina Veterinária UNIVIÇOSA. E-mail: isapvet@hotmail.com. 2 HEMIVÉRTEBRA EM CÃES - REVISÃO Isabella de Paula Valeriano 1, Ronaldo Oliveira Silveira 2, João Paulo Machado 3, Waleska de Melo Ferreira Dantas 4, Paula Piccolo Miatan 5 Resumo: A hemivértebra é uma malformação,

Leia mais

Erliquiose Monocítica Canina: Revisão sobre a doença e o diagnóstico

Erliquiose Monocítica Canina: Revisão sobre a doença e o diagnóstico UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE VETERINÁRIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA ANIMAL Disciplina: SEMINÁRIOS APLICADOS Erliquiose Monocítica Canina: Revisão sobre a doença e o diagnóstico Herika

Leia mais

INFORME TÉCNICO SEMANAL: DENGUE, CHIKUNGUNYA, ZIKA E MICROCEFALIA RELACIONADA À INFECÇÃO PELO VÍRUS ZIKA

INFORME TÉCNICO SEMANAL: DENGUE, CHIKUNGUNYA, ZIKA E MICROCEFALIA RELACIONADA À INFECÇÃO PELO VÍRUS ZIKA 1. DENGUE Em 2015, até a 52ª semana epidemiológica (SE) foram notificados 79.095 casos, com incidência de 5.600,2/100.000 habitantes. Quando comparado ao mesmo período do ano anterior observa-se um aumento

Leia mais

AVALIAÇÃO LABORATORIAL DAS ALTERAÇÕES LEUCOCITÁRIAS PARTE II

AVALIAÇÃO LABORATORIAL DAS ALTERAÇÕES LEUCOCITÁRIAS PARTE II AVALIAÇÃO LABORATORIAL DAS ALTERAÇÕES LEUCOCITÁRIAS PARTE II 1 Paulo César Ciarlini Doutor em Clínica Veterinária pela Universidade Estadual Paulista Professor Adjunto de Laboratório Clínico Veterinário

Leia mais

INSUFICIÊNCIA RENAL SECUNDÁRIA A ERLIQUIOSE CANINA: REVISÃO DE LITERATURA

INSUFICIÊNCIA RENAL SECUNDÁRIA A ERLIQUIOSE CANINA: REVISÃO DE LITERATURA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CLÍNICA MÉDICA DE PEQUENOS ANIMAIS MARIA VILMA ROCHA ANDRADE CRUZ INSUFICIÊNCIA RENAL SECUNDÁRIA

Leia mais

CISTOS DA RETE OVARII EM CADELAS E GATAS SUBMETIDAS A CASTRAÇÃO ELETIVA CYSTS OF RETE OVARII IN DOGS AND CATS UNDERGOING ELECTIVE CASTRATION

CISTOS DA RETE OVARII EM CADELAS E GATAS SUBMETIDAS A CASTRAÇÃO ELETIVA CYSTS OF RETE OVARII IN DOGS AND CATS UNDERGOING ELECTIVE CASTRATION 1 CISTOS DA RETE OVARII EM CADELAS E GATAS SUBMETIDAS A CASTRAÇÃO ELETIVA CYSTS OF RETE OVARII IN DOGS AND CATS UNDERGOING ELECTIVE CASTRATION LUCIEN ROBERTA VALENTE MIRANDA DE AGUIRRA, RENZO BRITO LOBATO,

Leia mais

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CURSO DE PÓS GRADUÇÃO QUALITTAS / UCB CLÍNICA MÉDICA E CIRÚRGICA DE PEQUENOS ANIMAIS

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CURSO DE PÓS GRADUÇÃO QUALITTAS / UCB CLÍNICA MÉDICA E CIRÚRGICA DE PEQUENOS ANIMAIS UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CURSO DE PÓS GRADUÇÃO QUALITTAS / UCB CLÍNICA MÉDICA E CIRÚRGICA DE PEQUENOS ANIMAIS CELULITE JUVENIL EM UM CANINO DA RAÇA BASSET HOUND - RELATO DE CASO Carolina Oliveira Araujo

Leia mais

TÍTULO: ESTUDO RETROSPECTIVO DA OCORRÊNCIA DE EHRLICHIA CANIS DA CIDADE DE RIBEIRÃO PRETO DOS ANOS DE 2014 À 2015

TÍTULO: ESTUDO RETROSPECTIVO DA OCORRÊNCIA DE EHRLICHIA CANIS DA CIDADE DE RIBEIRÃO PRETO DOS ANOS DE 2014 À 2015 TÍTULO: ESTUDO RETROSPECTIVO DA OCORRÊNCIA DE EHRLICHIA CANIS DA CIDADE DE RIBEIRÃO PRETO DOS ANOS DE 2014 À 2015 CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: MEDICINA VETERINÁRIA INSTITUIÇÃO:

Leia mais

Boletim eletrônico. Anemia Infecciosa Equina. Ano1-Nº2 30 de Dezembro de 2010. IDAF/DDSIA/SEAR (Dados de janeiro a outubro de 2010) INTRODUÇÃO

Boletim eletrônico. Anemia Infecciosa Equina. Ano1-Nº2 30 de Dezembro de 2010. IDAF/DDSIA/SEAR (Dados de janeiro a outubro de 2010) INTRODUÇÃO Boletim eletrônico Epidemiológico Anemia Infecciosa Equina Ano-Nº 3 de Dezembro de. IDAF/DDSIA/SEAR (Dados de janeiro a outubro de ) EDITORIAL O boletim epidemiológico eletrônico é uma iniciativa do Departamento

Leia mais

Uso do Prediderm (prednisolona) no tratamento de dermatopatia e uveíte resultantes de alergia alimentar em cão da Raça Akita: relato de caso

Uso do Prediderm (prednisolona) no tratamento de dermatopatia e uveíte resultantes de alergia alimentar em cão da Raça Akita: relato de caso Uso do Prediderm (prednisolona) no tratamento de dermatopatia e uveíte resultantes de alergia alimentar em cão da Raça Akita: relato de caso Júllio da Costa Batista Parente I ; Bruna Pinto Coutinho II

Leia mais

Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde ISSN: 1415-6938 editora@uniderp.br Universidade Anhanguera Brasil

Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde ISSN: 1415-6938 editora@uniderp.br Universidade Anhanguera Brasil Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde ISSN: 1415-6938 editora@uniderp.br Universidade Anhanguera Brasil Souza Mundim, Érika Cristina de; Silva Francisco, Manoel Marcelo da; Souza,

Leia mais

Importância das Vacinas inativadas contra Clostridioses

Importância das Vacinas inativadas contra Clostridioses Importância das Vacinas inativadas contra Clostridioses Introdução As clostridioses são consideradas as maiores causas de mortes em bovinos no Brasil, seguidas das intoxicações causadas por plantas tóxicas

Leia mais

Ehrlichia canis em cães atendidos em hospital veterinário de Botucatu, Estado de São Paulo, Brasil

Ehrlichia canis em cães atendidos em hospital veterinário de Botucatu, Estado de São Paulo, Brasil doi:10.4322/rbpv.01803010 Rev. Bras. Parasitol. Vet., Jaboticabal, v. 18, n. 3, p. 57-61, jul.-set. 2009 ISSN 1984-2961 (eletrônico) Artigo Completo Ehrlichia canis em cães atendidos em hospital veterinário

Leia mais

CTENOCEPHALIDES CANIS E CTENOCEPHALIDES FELIS: REVISÃO DE LITERATURA

CTENOCEPHALIDES CANIS E CTENOCEPHALIDES FELIS: REVISÃO DE LITERATURA CTENOCEPHALIDES CANIS E CTENOCEPHALIDES FELIS: REVISÃO DE LITERATURA OLIVEIRA, Amanda Claudia de MACHADO, Juliane de Abreu Campos ANTÔNIO, Nayara Silva Acadêmicos da Associação Cultural e Educacional de

Leia mais

HEMANGIOSSARCOMA CAVITÁRIO EM CÃO RELATO DE CASO

HEMANGIOSSARCOMA CAVITÁRIO EM CÃO RELATO DE CASO 1 HEMANGIOSSARCOMA CAVITÁRIO EM CÃO RELATO DE CASO CYNTHIA PIRIZZOTTO SCARAMUCCI¹, VANESSA YURIKA MURAKAMI¹, ANALY RAMOS MENDES², GISELE FABRÍCIA MARTINS DOS REIS 3, PRISCILLA MACEDO DE SOUZA 4, RAQUEL

Leia mais

ASPECTOS CLÍNICOS E LABORATORIAIS DE CÃES SUSPEITOS DE INFECÇÕES CAUSADASPOR Ehrlichia spp. E Anaplasma spp. EM CAMPOS DOS GOYTACAZES, RJ.

ASPECTOS CLÍNICOS E LABORATORIAIS DE CÃES SUSPEITOS DE INFECÇÕES CAUSADASPOR Ehrlichia spp. E Anaplasma spp. EM CAMPOS DOS GOYTACAZES, RJ. ASPECTOS CLÍNICOS E LABORATORIAIS DE CÃES SUSPEITOS DE INFECÇÕES CAUSADASPOR Ehrlichia spp. E Anaplasma spp. EM CAMPOS DOS GOYTACAZES, RJ. MARIA VERÔNICA GALARCE ZAVALA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE FLUMINENSE

Leia mais

INDICAÇÕES BIOEASY. Segue em anexo algumas indicações e dicas quanto à utilização dos Kits de Diagnóstico Rápido Bioeasy Linha Veterinária

INDICAÇÕES BIOEASY. Segue em anexo algumas indicações e dicas quanto à utilização dos Kits de Diagnóstico Rápido Bioeasy Linha Veterinária INDICAÇÕES BIOEASY Segue em anexo algumas indicações e dicas quanto à utilização dos Kits de Diagnóstico Rápido Bioeasy Linha Veterinária 1- ANIGEN RAPID CPV AG TEST BIOEASY PARVOVIROSE Vendas de Filhotes:

Leia mais

GASTROENTERITE HEMORRÁGICA RELATO DE CASO

GASTROENTERITE HEMORRÁGICA RELATO DE CASO GASTROENTERITE HEMORRÁGICA RELATO DE CASO GRANO, Fernanda Grecco HAMZÉ, Abdul Latif PACHECO, Alessandro Mendes Acadêmicos do curso de Medicina Veterinária da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia

Leia mais

Treinamento para os Núcleos de Epidemiologia

Treinamento para os Núcleos de Epidemiologia Treinamento para os Núcleos de Epidemiologia Módulo 04 Coqueluche 21 e 22 de maio de 2014 Salvador, Ba Maria do Carmo Campos Lima GT DTP/DIVEP/SESAB COQUELUCHE ASPECTOS LEGAIS Arts. 7º e 8º, da Lei nº

Leia mais

Comentários sobre os Indicadores de Morbidade e Fatores de Risco até 2006

Comentários sobre os Indicadores de Morbidade e Fatores de Risco até 2006 D.2.3 Taxa de incidência de dengue 1. Conceituação Número de casos novos notificados de dengue (clássico e febre hemorrágica da dengue códigos A90-A91 da CID-10), por 100 mil habitantes, na população residente

Leia mais

Dengue grave. Diagnóstico laboratorial da dengue em seres humanos

Dengue grave. Diagnóstico laboratorial da dengue em seres humanos Prefeitura Municipal de Curitiba - Secretaria Municipal da Saúde Centro de Epidemiologia - Vigilância Epidemiológica DENGUE (CID A90 ou A91) CHIKUNGUNYA (CID A92) ZIKA (CID A92.8) Definição de caso suspeito

Leia mais

TREINAMENTO CLÍNICO EM MANEJO DA DENGUE 2016. Vigilância Epidemiológica Secretaria Municipal de Saúde Volta Redonda

TREINAMENTO CLÍNICO EM MANEJO DA DENGUE 2016. Vigilância Epidemiológica Secretaria Municipal de Saúde Volta Redonda TREINAMENTO CLÍNICO EM MANEJO DA DENGUE 2016 Vigilância Epidemiológica Secretaria Municipal de Saúde Volta Redonda DENGUE O Brasil têm registrado grandes epidemias de dengue nos últimos 10 anos com aumento

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÃO PARA VIGILÂNCIA DE LEISHMANIOSE VISCERAL CANINA (LVC)

GUIA DE ORIENTAÇÃO PARA VIGILÂNCIA DE LEISHMANIOSE VISCERAL CANINA (LVC) ESTADO DE SANTA CATARINA SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE DIRETORIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA GERÊNCIA DE VIGILÂNCIA DE ZOONOSES E ENTOMOLOGIA

Leia mais

Área de concentração: CLÍNICA MÉDICA DE PEQUENOS ANIMAIS

Área de concentração: CLÍNICA MÉDICA DE PEQUENOS ANIMAIS Área de concentração: CLÍNICA MÉDICA DE PEQUENOS ANIMAIS 1. Terapêutica Clínica Geral: a. Equilíbrio ácido-básico e hidro-eletrolítico. b. Fluidoterapia. c. Terapêutica hematológica (transfusões). d. Utilização

Leia mais

PARASITOSES EM PEQUENOS ANIMAIS DA COMUNIDADE DO MATADOURO: DIAGNÓSTICO, TRATAMENTO E CONSCIENTIZAÇÃO

PARASITOSES EM PEQUENOS ANIMAIS DA COMUNIDADE DO MATADOURO: DIAGNÓSTICO, TRATAMENTO E CONSCIENTIZAÇÃO PARASITOSES EM PEQUENOS ANIMAIS DA COMUNIDADE DO MATADOURO: DIAGNÓSTICO, TRATAMENTO E CONSCIENTIZAÇÃO Priscilla Helena Aniboleti Machado 1; Daniela Fernandes Stelzer 1 ; Raphaela Cricco Guidi 2 ; Glaydston

Leia mais

SIMPÓSIO INTERNACIONAL ZOETIS. Doenças Infecciosas e Parasitárias

SIMPÓSIO INTERNACIONAL ZOETIS. Doenças Infecciosas e Parasitárias SIMPÓSIO INTERNACIONAL ZOETIS Doenças Infecciosas e Parasitárias 22 e 23 de julho de 2014 para os animais. pela saúde. por você. 1 O presente material corresponde ao conteúdo das palestras ministradas

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 ESTRUTURAÇÃO DE UM BANCO DE DENTES CANINOS NO DEPARTAMENTO DE ANATOMIA DA UFPR PRODUCTION OF A CANINE TEETH BANK AT THE ANATOMY DEPARTMENT OF UFPR DORIE FERNANDA DE MORAES ZATTONI¹, MARIA FERNANDA TORRES¹,

Leia mais

Dengue diagnóstico e manejo clínico. Lúcia Alves da Rocha

Dengue diagnóstico e manejo clínico. Lúcia Alves da Rocha Dengue diagnóstico e manejo clínico Lúcia Alves da Rocha Introdução Expansão em áreas tropicais e subtropicais Considera-se 2,5 a 3 milhões de pessoas vivem em área de risco (Eric Martínez,2005); Estima-se

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA OCORRÊNCIA DE Ehrlichia canis EM CÃES SINTOMÁTICOS ATENDIDOS NO HOSPITAL VETERINÁRIO DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA E ANÁLISE DE VARIABILIDADE EM REGIÕES GENÔMICAS DE REPETIÇÃO MARIANA

Leia mais

ESTUDO RETROSPECTIVO DAS NEOPLASIAS CANINAS DIAGNOSTICADAS EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO NO PERÍODO DE 2009 A 2010

ESTUDO RETROSPECTIVO DAS NEOPLASIAS CANINAS DIAGNOSTICADAS EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO NO PERÍODO DE 2009 A 2010 1 ESTUDO RETROSPECTIVO DAS NEOPLASIAS CANINAS DIAGNOSTICADAS EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO NO PERÍODO DE 2009 A 2010 CAIO FERNANDO GIMENEZ 1, TATIANE MORENO FERRARIAS 1, EDUARDO FERNANDES BONDAN 1 1 Universidade

Leia mais

CASTRAÇÃO DE ANIMAIS DE COMPANHIA: MITOS E VERDADES

CASTRAÇÃO DE ANIMAIS DE COMPANHIA: MITOS E VERDADES 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA CASTRAÇÃO

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 AGRAVOS POR MORDEDURAS DE CÃES EM CAMPUS UNIVERSITÁRIO, CURITIBA-PR INJURIES BY BITING DOGS IN UNIVERSITY CAMPUS, CURITIBA CITY, BRAZIL MAYSA PELLIZZARO 1, GRAZIELA RIBEIRO DA CUNHA 2, ANA CAROLINA YAMAKAWA

Leia mais

ACHADOS HEMATOLÓGICOS EM CÃES COM CINOMOSE EM BOM JESUS/PI

ACHADOS HEMATOLÓGICOS EM CÃES COM CINOMOSE EM BOM JESUS/PI ACHADOS HEMATOLÓGICOS EM CÃES COM CINOMOSE EM BOM JESUS/PI Richard Átila de Sousa 1, Jonismar Castro Baião 2, Jamile Prado dos Santos 3, Leandro Branco Rocha 3, Luciana Pereira Machado 4 1 Pós-Graduando

Leia mais

ERLIQUIOSE MONOCÍTICA CANINA

ERLIQUIOSE MONOCÍTICA CANINA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE VETERINÁRIA COMISSÃO DE ESTÁGIOS ERLIQUIOSE MONOCÍTICA CANINA Pedro Reinisch Galant Porto Alegre RS 2010/1 2 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO

Leia mais

ESTUDO RETROSPECTIVO DOS TUMORES MAMÁRIOS EM CANINOS E FELINOS ATENDIDOS NO HOSPITAL VETERINÁRIO DA FAMED ENTRE 2003 A 2007.

ESTUDO RETROSPECTIVO DOS TUMORES MAMÁRIOS EM CANINOS E FELINOS ATENDIDOS NO HOSPITAL VETERINÁRIO DA FAMED ENTRE 2003 A 2007. REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE MEDICINA VETERINÁRIA - ISSN 1679-7353 PUBLICAÇÃO CI ENTÍFICA DA FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA DE GARÇA/FAMED ANO IV, NÚMERO, 08, JANEIRO DE 2007. PERIODICIDADE:

Leia mais

INCIDÊNCIA DE DENGUE NO MUNICÍPIO DE GOVERNADOR VALADARES NO PERÍODO DE 2008 A 2010. RESUMO

INCIDÊNCIA DE DENGUE NO MUNICÍPIO DE GOVERNADOR VALADARES NO PERÍODO DE 2008 A 2010. RESUMO INCIDÊNCIA DE DENGUE NO MUNICÍPIO DE GOVERNADOR VALADARES NO PERÍODO DE 2008 A 2010. Marcos Vinícius de Oliveira Santos¹ Nilton Barnabé Rodrigues² RESUMO A dengue é uma arbovirose que anualmente acomete

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 RAPHAEL CARDOSO CLIMACO¹, MAIRA SANTOS SEVERO CLIMACO 2, CAMILA CAROLINE CARLINI 3, WEMERSON DE SANTANA NERES 3, MORGANA OLIVEIRA EUGÊNIO 3 ¹Médico Veterinário, Centro Médico Veterinário Mr. Zoo, Aracaju,

Leia mais

Homeopatia e isoterapia no tratamento da Ehrlichiose canina

Homeopatia e isoterapia no tratamento da Ehrlichiose canina Trabalho de Pesquisa e isoterapia no tratamento da Ehrlichiose canina Homeopathy and isotherapy on canine Ehrlichiosis treatment Aline D Angelo Aguiar - Médica Veterinária Homeopata (IHB), Pós-graduada

Leia mais

INGESTÃO DE CORPO ESTRANHO EM CÃES RELATO DE CASO FOREIGN BODY INGESTION IN DOGS CASE REPORT

INGESTÃO DE CORPO ESTRANHO EM CÃES RELATO DE CASO FOREIGN BODY INGESTION IN DOGS CASE REPORT INGESTÃO DE CORPO ESTRANHO EM CÃES RELATO DE CASO FOREIGN BODY INGESTION IN DOGS CASE REPORT PARRA, Thaís Carvalho better_than you @hotmail.com BERNO, Matheus D. B. matheus-berno@hotmail.com GUIMARÃES,

Leia mais

DOENÇAS DE VEICULAÇÃO HÍDRICA E ALIMENTAR RESPONSÁVEIS: Jaqueline Ourique L. A. Picoli Simone Dias Rodrigues Solange Aparecida C.

DOENÇAS DE VEICULAÇÃO HÍDRICA E ALIMENTAR RESPONSÁVEIS: Jaqueline Ourique L. A. Picoli Simone Dias Rodrigues Solange Aparecida C. ESQUISTOSSOMOSE CID 10: B 65 a B 65.9 DOENÇAS DE VEICULAÇÃO HÍDRICA E ALIMENTAR RESPONSÁVEIS: Jaqueline Ourique L. A. Picoli Simone Dias Rodrigues Solange Aparecida C. Marcon CARACTERÍSTICAS GERAIS DESCRIÇÃO

Leia mais

Animais Internados na Clínica Bourgelat. Estão em tratamento e não podem ser adotados

Animais Internados na Clínica Bourgelat. Estão em tratamento e não podem ser adotados Animais Internados na Clínica Bourgelat Estão em tratamento e não podem ser adotados MAX Ficha: 134 Médico Veterinário: Dra.Cláudia Dt Entrada: 23/05/2012 Resgatado por: Daniele Bueno Cor: Marrom e Branco

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE FACULDADE DE VETERINÁRIA PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA (CLÍNICA E REPRODUÇÃO ANIMAL)

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE FACULDADE DE VETERINÁRIA PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA (CLÍNICA E REPRODUÇÃO ANIMAL) UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE FACULDADE DE VETERINÁRIA PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA (CLÍNICA E REPRODUÇÃO ANIMAL) RENATA DE SOUZA ROSA LIMA OCORRÊNCIA DE ANTÍGENOS DE Dirofilaria

Leia mais

RAIVA. A raiva é um doença viral prevenível de mamíferos, que geralmente é transmitida através da mordida de uma animal infectado.

RAIVA. A raiva é um doença viral prevenível de mamíferos, que geralmente é transmitida através da mordida de uma animal infectado. RAIVA A raiva é um doença viral prevenível de mamíferos, que geralmente é transmitida através da mordida de uma animal infectado. RAIVA PRINCIPAIS VETORES - Furão (ferrets) - Raposas - Coiotes - Guaxinins

Leia mais

É uma doença infecciosa febril, causada pelo vírus Chikungunya (CHIKV), transmitido pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus.

É uma doença infecciosa febril, causada pelo vírus Chikungunya (CHIKV), transmitido pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus. Chikungunya O QUE É O que é Chikungunya? É uma doença infecciosa febril, causada pelo vírus Chikungunya (CHIKV), transmitido pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus. O que significa o nome? Significa

Leia mais