FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS Programa de Certificação de Qualidade Curso de Graduação em Administração

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS Programa de Certificação de Qualidade Curso de Graduação em Administração"

Transcrição

1 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS Programa de Certificação de Qualidade Curso de Graduação em Administração PROVA DE COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL 1º Semestre / P2 - TIPO 1 DADOS DO ALUNO: Nome: Assinatura INSTRUÇÕES: Você receberá do professor o seguinte material: 1. Um caderno de prova com um conjunto de páginas numeradas sequencialmente, contendo 20 (vinte) questões. 2. Um cartão-resposta, com seu nome e número de matrícula e demais informações da disciplina a que se refere esta prova. Atenção: Confira o material recebido, verificando se a numeração das questões e a paginação estão corretas. Confira se o seu nome no cartão-resposta está correto. Leia atentamente cada questão e assinale no cartão uma única resposta para cada uma das 20 (vinte) questões. Observe que o cartão-resposta deve ser preenchido até o número correspondente de questões da prova, ou seja, 20 (vinte) questões. O cartão-resposta não pode ser dobrado, amassado, rasurado ou conter qualquer registro fora dos locais destinados às respostas. Caso tenha necessidade de substituir o cartão-resposta, solicite um novo cartão em branco ao professor, e devolva juntos os dois cartões quando finalizar a prova. A não devolução de ambos os cartões acarretará a anulação de sua prova, gerando grau zero. No cartão-resposta, a marcação das letras correspondentes às respostas deve ser feita cobrindo a letra e preenchendo todo o retângulo, com um traço contínuo e denso. Exemplo: A B C D E Deve-se usar caneta azul ou preta. Marcar apenas 1 (uma) alternativa por questão. A leitora não registrará marcação de resposta onde houver falta de nitidez. Se você precisar de algum esclarecimento, solicite-o ao professor. Você dispõe de duas horas para fazer esta prova. Após o término da prova, entregue ao professor o cartão-resposta e esta página devidamente preenchida e assinada. Não se esqueça de assinar o cartão-resposta, assim como a lista de frequência. 10 nº de questões da prova Fórmula de cálculo: Nota= [ nº de questões certas] ATENÇÃO: Confira se o tipo de prova marcado em seu cartão-resposta corresponde ao tipo indicado nesta prova. Página 1

2 COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL 1 A respeito da função referencial da linguagem, pode-se dizer que ela predomina nos seguintes gêneros de texto: (A) Memorando carta comercial propaganda. (B) Poema dissertação ofício. (C) Diário memorando epístola. (D) Notícia de jornal carta comercial circular. (E) Sentença judicial dissertação conto literário. 2 Em qual das alternativas a expressão em destaque foi corretamente empregada? (A) (B) (C) (D) (E) Gostaria de saber por quê você não fala mais comigo. Os obstáculos por que passamos marcaram uma época difícil, mas foram decisivos em nossa vitória. Nossos primos desistiram de nos visitar no final da semana. Estranho, não? Porque será que fizeram isso? Há muitos porques para a derrota do time, no último jogo da rodada. Devemos permanecer aqui porquê? 3 Em qual das alternativas abaixo as vírgulas foram corretamente empregadas? (A) Ele, às vezes deixava, apressadamente, a sala e ia fumar (B) Ele, às vezes deixava apressadamente a sala, e ia fumar no pátio. (C) Ele, às vezes, deixava apressadamente a sala e ia fumar no pátio. (D) Ele, às vezes, deixava apressadamente a sala, e ia fumar, (E) Ele, às vezes deixava, apressadamente, a sala e ia fumar, 4 Considere o seguinte enunciado (trecho de um artigo de Gilberto Dimenstein) e, com base em sua leitura, assinale a alternativa correta. Os jovens de classe C são mais independentes e valorizam mais os estudos do que os jovens de classe A e B. Isso significa que é apenas uma questão de tempo (pouco tempo) para esse segmento ocupar os principais postos de liderança no Brasil. (In DIMENSTEIN, Gilberto. Veja quem vai mandar em você. Disponível em ein/ult508u shtml. Acesso em 10 mar ) Que informações dadas no enunciado cada um dos termos destacados retoma? (A) Isso retoma jovens da classe C, e esse segmento retoma Ocupar os principais postos de liderança no Brasil. (B) Isso retoma Os jovens de classe C são mais independentes e valorizam mais os estudos do que os jovens de classe A e B., e esse segmento retoma jovens da classe C. (C) Isso retoma classe A e B, e esse segmento retoma principais postos de liderança no Brasil. (D) Isso retoma mais independentes e valorizam mais os estudos, e esse segmento retoma jovens da classe C. (E) Isso retoma valorizam, e esse segmento retoma significa. 5 Maria, responsável pela empresa X, precisou escrever um e- mail para diversos fornecedores, solicitando o orçamento do produto Y. Diante de tal situação comunicativa, os elementos de comunicação, conhecidos por emissor, receptor, mensagem, canal e código, são, respectivamente: (A) Maria, um cliente específico, o pedido de orçamento, escrita, língua portuguesa. (B) Maria, os fornecedores específicos, o pedido de orçamento, escrita, língua portuguesa. (C) Maria, todos os fornecedores, o pedido de orçamento, escrita, língua portuguesa. (D) A empresa de Maria, um cliente específico, o pedido de orçamento, escrita, língua portuguesa. (E) A empresa de Maria, um cliente específico, o pedido de orçamento, língua portuguesa, escrita. Página 2

3 6 Considere as afirmativas sobre as funções da linguagem: I. A função que diz respeito ao juízo de valor do receptor é a função emotiva. II. III. IV. A função conativa tem como foco o receptor. A função fática consiste em mudar as ideias do receptor. A função referencial trata de informações básicas do cotidiano, sem qualquer juízo de valor. Podemos dizer que estão corretas apenas as afirmativas: (A) I e II. (B) II e IV. (C) II e III. (D) III e IV. (E) I e III. 7 Leia as assertivas abaixo e classifique-as em verdadeiras (V) ou falsas (F): ( ) A precisão e a objetividade da informação reforçam o uso da função referencial. ( ) Um dos principais traços da eficácia da comunicação reside na precisão vocabular. ( ) Escolher palavras elaboradas pode evitar o ruído de comunicação. ( ) Para uma delimitação semântica adequada, é imprescindível o uso das palavras-ônibus. ( ) A clareza do discurso é adquirida mediante a fluidez com que nos comunicamos. 9 Para o linguista e filósofo suíço Ferdinand Saussure, a língua desempenha um papel passivo, já que o usuário faz uso de suas possibilidades; a fala é o exercício ativo do usuário sobre a língua. A esse respeito, assinale a afirmativa INCORRETA. (A) A linguagem constrói a realidade, pois reflete as hierarquias e identidades sociais. (B) Ignorar a necessidade de adequação da mensagem ao seu contexto de realização pode gerar o que chamamos de ruído de comunicação. (C) No ambiente corporativo temos que cuidar da linguagem coloquial, mas é bom evitar gírias e frases feitas. (D) Obviamente num ambiente corporativo a linguagem mais formal possível deve imperar, independente do nível de hierarquia organizacional. (E) Uma linguagem muito formal pode prejudicar a comunicação empresarial. O nível de linguagem comum corresponde a uma espécie de integração entre o dialeto social culto e o dialeto social popular. 10 Roman Jakobson, pensador russo que se tornou um dos maiores linguistas do século XX e o pioneiro da análise estrutural da linguagem, poesia e arte, formulou um modelo para as funções da linguagem a partir dos elementos da comunicação. A alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo, é: (A) V V F F F. (B) V V F F V. (C) V F F V V. (D) F V F F V. (E) F F V F V. 8 Indique o tipo de argumento utilizado na frase: É considerado inteligente se votar a favor de nossas ideias na eleição do dia X, senão será demitido desta empresa. (A) Ad hominem. (B) Ad terrorem. (C) Ad verecundiam. (D) Ad baculum. (E) Ad auctoritae. Analise a imagem acima e enumere quais funções da linguagem podem ser apontadas. (A) Fática, metalinguística e apelativa. (B) Apelativa, emotiva e fática. (C) Emotiva, apelativa, fática, metalinguística, poética e referencial. (D) Referencial e poética. (E) Poética, referencial e apelativa. Página 3

4 11 A língua portuguesa é uma língua viva, que vai sendo modificada pelo uso. Aparecem palavras novas, outras são quase esquecidas na vida cotidiana. Ao escrever, o melhor é facilitar a leitura, pensar nas necessidades de quem não é ouvinte, de quem é leitor. Analise as assertivas abaixo: I. O gerente vai ser o elo de ligação entre os vendedores e o diretor geral. II. III. IV. Com um sorriso, o presidente congratulou-se com a assinatura do pacto de relações entre Brasil e Portugal, fato que mantém o padrão civilizador dos grandes países. A reunião servirá para encararmos de frente os problemas dos colaboradores quanto à nova gestão. Vamos aguardar qual será o desfecho final dessa reunião que promete momentos conturbados. V. Precisamos planejar antecipadamente as novas metas de gestão. Tendo em vista o exposto acima, é correto dizer que: (A) Todas as afirmativas implicam redundância. (B) São claras, legíveis, objetivas e sucintas as afirmativas I, III, IV e V. (C) Todas as afirmativas não apresentam redundâncias. (D) O item II é um bom exemplo de clareza, precisão, objetividade e não apresenta redundância. (E) Apenas os itens IV e V exemplificam bem a redundância. 12 O assumiu um papel importante na comunicação dos indivíduos e na comunicação das empresas. Nos dois contextos, o usuário deverá ficar atento a alguns aspectos. A esse respeito, assinale a alternativa correta. (A) Ser cordial na comunicação empresarial significa criar laços de afetividade. (B) A intimidade se expressa de imediato pelo uso de vocabulário rebuscado. (C) As formas de tratamento delimitam o grau de profissionalismo da empresa. (D) O planejamento da comunicação decorre da urgência. (E) Os erros cometidos nas comunicações não comprometem a qualidade da comunicação da empresa. 13 Existem quatro níveis de leitura: intelecção, compreensão, interpretação e extrapolação. Relacione as explicações abaixo a esses quatro níveis de leitura, na ordem aqui expressa: 1. entender o que está escrito numa frase, tendo a capacidade de reproduzir seu sentido com outras palavras. 2. pode ser tanto positiva quanto negativa. Positiva habilidade de ir além das ideias do texto, dialogando com outros textos e contextos. Negativa falta de delimitação do campo da interpretação [...]. 3. consiste na habilidade de ler nas entrelinhas, identificar índices do metadiscurso e recursos estilísticos e conferir significados às opções lexicais e sintáticas. 4. a capacidade de decodificar os sinais escritos, percebendo o sentido de cada palavra e das frases. (A) Compreensão\ Interpretação \ Extrapolação \ Intelecção. (B) Compreensão \ Intelecção \ Interpretação \ Extrapolação. (C) Intelecção \ Compreensão \ Interpretação \ Extrapolação. (D) Extrapolação \ Interpretação \ Compreensão \ Intelecção. (E) Compreensão \ Extrapolação \ Interpretação \ Intelecção. Página 4

5 14 Leia as assertivas abaixo e classifique-as em verdadeiras (V) ou falsas (F) ( ) Ser cordial na comunicação empresarial remete a criar laços de afinidade e afetividade, chegando a quebrar hierarquias. ( ) A intimidade é mais apropriada para as relações pessoais e não empresariais. ( ) Um texto escrito para uma comunicação empresarial não deve conter erros gramaticais, porém pode demonstrar afetividade e até uma certa dose de intimidade. ( ) O texto empresarial deve ser claro, simples, objetivo, preciso e educado, não havendo nenhuma necessidade de rebuscamento. ( ) No texto empresarial ainda é exigida a utilização das corretas formas de tratamento, mesmo com toda a simplificação aceita na escrita de documentos organizacionais. A alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo, é: (A) F F V V V. (B) V V V F F. (C) F V F V V. (D) F V V V F. (E) F V V F V. 15 Na hora de escrever uma correspondência, o melhor a fazer é: (A) Ouvir os mais velhos. (B) Copiar modelos que já deram certo em empresas que não conhecemos. (C) Conhecer o manual de procedimentos da empresa onde trabalhamos e seguir as normas já estabelecidas. (D) Pedir para que um professor de português faça a redação e copiá-la para o modelo da empresa. (E) Não deixar de pedir informações sobre a família do receptor, inclusive com detalhes financeiros. 16 Sobre a função referencial, é correto afirmar que é a função: (A) Centrada na mensagem, buscando construí-la de forma original. (B) Que se preocupa em explicar, em esclarecer o código utilizado na comunicação. (C) Centrada no contexto da comunicação e utilizada essencialmente para informar. (D) Que pode ocorrer como recurso para reforçar o envio da mensagem e a sua recepção. (E) Centrada no receptor, procurando modificar nele ideias, opiniões e estado de ânimo. 17 A coerência de um texto está diretamente ligada à não existência de ambiguidades nos seus enunciados. Marque a alternativa em que NÃO há problema de ambiguidade. (A) O treinador do time de Kaká, que viajará para as olimpíadas, apresentou as diretrizes do trabalho. (B) O treinador do time de Kaká, o qual, este, viajará para as olimpíadas, apresentou as diretrizes do trabalho. (C) O treinador do time de Kaká, apresentou as diretrizes do trabalho, o qual viajará para as olimpíadas. (D) O treinador do time de Kaká, o qual apresentou as diretrizes do trabalho, que viajará para as olimpíadas. (E) O treinador do time de Kaká, viajará para as olimpíadas, o qual apresentou as diretrizes do trabalho. 18 A empresa deverá encaminhar documentos importantes para as seguintes autoridades: Papa, Reitor, Governador, Arcebispo, Juiz. Marque a sequência correta, levando em conta as formas de tratamento abreviadas para os cargos inclusos na situação citada. (A) V. S. \ V.M. \ V. Exa. \ V. Ema. Revma. \ M. Juiz. (B) V. Ema. Revma. \ V. M. \ V. Exa. \ M. Juiz \ V. S. (C) V. Ema. Revma. \ V. Exa. \ V. M. \ V. S. \ M. Juiz. (D) V. M. \ V. S. \ M. Juiz \ V. Ema. Revm. \ V. Exa. (E) V. Sa. \ V. M. \ V. Ema. Revma. \ V. exa. M. Juiz. 19 Construir frases curtas; evitar rebuscamento; buscar precisão vocabular; articular logicamente as ideias. São procedimentos necessários para garantir: (A) Clareza a um texto. (B) Ambiguidade a um texto. (C) Imprecisão a um texto. (D) Falta de foco no texto. (E) Rebuscamento do texto. 20 A partir da proposição de várias hipóteses procede-se à eliminação de uma de cada vez. A definição acima representa o argumento: (A) De casualidade. (B) De consequência. (C) De exclusão. (D) De absurdo. (E) De autoridade. Página 5

CADERNO DE PROVAS OBJETIVA E REDAÇÃO

CADERNO DE PROVAS OBJETIVA E REDAÇÃO CADERNO DE PROVAS OBJETIVA E REDAÇÃO CURSO: COMUNICAÇÃO SOCIAL - JORNALISMO LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO: 1. Esta prova contém Redação e 20(vinte) questões objetivas. Caso o caderno esteja incompleto

Leia mais

CADERNO DE PROVAS OBJETIVA E REDAÇÃO

CADERNO DE PROVAS OBJETIVA E REDAÇÃO CADERNO DE PROVAS OBJETIVA E REDAÇÃO CURSO: PEDAGOGIA LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO: 1. Esta prova contém Redação e 20(vinte) questões objetivas. Caso o caderno esteja incompleto e/ou tenha qualquer

Leia mais

Lágrimas não são argumentos.

Lágrimas não são argumentos. FUNDAÇÃO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DO SERVIDOR PÚBLICO FEDERAL DO PODER EXECUTIVO FUNPRESP-EXE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO POR TEMPO DETERMINADO DE PROFISSIONAIS DE NÍVEL SUPERIOR

Leia mais

Instruções para preenchimento do formulário Plano de Ação do Projeto. Secretaria - Escreva o nome da secretaria coordenadora do projeto.

Instruções para preenchimento do formulário Plano de Ação do Projeto. Secretaria - Escreva o nome da secretaria coordenadora do projeto. Capa Secretaria - Escreva o nome da secretaria coordenadora do projeto. Órgão / Empresa - Escreva o nome do órgão ou empresa coordenadora do projeto. Plano de Ação do Projeto Escreva o nome do projeto.

Leia mais

Gustavo Malavota Administrador Vendedor Palestrante Professor de Marketing

Gustavo Malavota Administrador Vendedor Palestrante Professor de Marketing Gustavo Malavota Administrador Vendedor Palestrante Professor de Marketing Gustavo Malavota Módulo Consultoria Diretor de Planejamento Experiência Profissional: SENAC-Rio em 2007 como especialista e coordenador

Leia mais

Informação Prova de Equivalência à Frequência

Informação Prova de Equivalência à Frequência Informação Prova de Equivalência à Frequência Inglês Prova 06 2016 2º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) O presente documento divulga informação relativa à prova de equivalência

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO UFMG / 2015

CONCURSO PÚBLICO UFMG / 2015 CONCURSO PÚBLICO UFMG / 2015 MÚSICO / CORREPETIDOR-CANTO LÍNGUA PORTUGUESA / LEGISLAÇÃO SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO Antes de começar a fazer as provas: Verifique se este caderno contém provas de: Língua

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS DA DISCIPLINA COMUNICAÇÃO OFICIAL

LISTA DE EXERCÍCIOS DA DISCIPLINA COMUNICAÇÃO OFICIAL LISTA DE EXERCÍCIOS DA DISCIPLINA COMUNICAÇÃO OFICIAL Esta série de questões consiste em um material de apoio ao estudo e à fixação de conceitos do programa de Comunicação Oficial. Na prova, as questões

Leia mais

II MOSTRA CULTURAL E CIENTÍFICA LÉO KOHLER 50 ANOS CONSTRUINDO HISTÓRIA

II MOSTRA CULTURAL E CIENTÍFICA LÉO KOHLER 50 ANOS CONSTRUINDO HISTÓRIA ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR LÉO LOHLER ENSINO FUNDAMENTAL II MOSTRA CULTURAL E CIENTÍFICA LÉO KOHLER 50 ANOS CONSTRUINDO HISTÓRIA PROJETO: JOGOS - A MANEIRA DIVERTIDA DE FICAR INTELIGENTE PROFESSORA ORIENTADORA:

Leia mais

FUNÇÕES DA LINGUAGEM. Professor Jailton www.professorjailton.com.br

FUNÇÕES DA LINGUAGEM. Professor Jailton www.professorjailton.com.br FUNÇÕES DA LINGUAGEM Professor Jailton www.professorjailton.com.br Comunicação e Intencionalidade discursiva / Funções Intrínsecas do Texto Elementos básicos da comunicação; Texto e discurso/ a intenção

Leia mais

Unidade: Comunicação e Liderança como Fator Motivacional. Unidade I:

Unidade: Comunicação e Liderança como Fator Motivacional. Unidade I: Unidade: Comunicação e Liderança como Fator Motivacional Unidade I: 0 Unidade: Comunicação e Liderança como Fator Motivacional http://pro.corbis.com/enlarge ment/enlargement.aspx?id=4 2-22634984&caller=search

Leia mais

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta.

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta. 1 Prezado(a) candidato(a): Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta. Nº de Inscrição Nome PROVA DE CONHECIMENTOS

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: COORDENADOR DE INCLUSÃO DIGITAL CADERNO DE PROVAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: COORDENADOR DE INCLUSÃO DIGITAL CADERNO DE PROVAS CADERNO DE PROVAS 1 A prova terá a duração de duas horas, incluindo o tempo necessário para o preenchimento do gabarito. 2 Marque as respostas no caderno de provas, deixe para preencher o gabarito depois

Leia mais

PROVA ESCRITA. INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS Abril de 2015. Duração: 90 minutos (escrita) e 15 minutos (oral)

PROVA ESCRITA. INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS Abril de 2015. Duração: 90 minutos (escrita) e 15 minutos (oral) INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS Abril de 2015 Prova 06 2015 2.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) Tipo de Prova: Escrita e Oral Duração: 90 minutos (escrita)

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIAS INTERNAS E EXTERNAS LICENCIATURA EM CIÊNCIAS NATURAIS - QUÍMICA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIAS INTERNAS E EXTERNAS LICENCIATURA EM CIÊNCIAS NATURAIS - QUÍMICA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIAS INTERNAS E EXTERNAS LICENCIATURA EM CIÊNCIAS NATURAIS - QUÍMICA BOLETIM DE QUESTÕES N LEIA, COM ATENÇÃO, AS SEGUINTES INSTRUÇÕES 1. Este

Leia mais

INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS

INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS 2015 2.º CICLO DO ENSINO BÁSICO (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho)» INTRODUÇÃO O presente documento visa divulgar as características da prova

Leia mais

RELATÓRIO FINAL ALFABETIZAÇÃO 2010

RELATÓRIO FINAL ALFABETIZAÇÃO 2010 RELATÓRIO FINAL ALFABETIZAÇÃO 2010 Débora Rana Introdução Participar da seleção do Prêmio Victor Civita, pela segunda vez, é uma experiência bastante interessante, pois permite estabelecer relações entre

Leia mais

Profº Rogério Tavares

Profº Rogério Tavares Profº Rogério Tavares Administração Por Objetivos - APO A partir da década de 1950, a Teoria Neoclássica deslocou a atenção antes fixada nas chamadas atividades meios para os objetivos ou finalidades da

Leia mais

Como se preparar para as questões discursivas do ENADE? Profª. Kelly Gomes

Como se preparar para as questões discursivas do ENADE? Profª. Kelly Gomes Como se preparar para as questões discursivas do ENADE? Revisando: o conceito de Texto Qual o conceito de texto? Revisando: o conceito de Texto É a coesão e a coerência que distingue um texto de um aglomerado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação - PROPEP COORDENADORIA INSTITUCIONAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - CIED

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação - PROPEP COORDENADORIA INSTITUCIONAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - CIED UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação - PROPEP COORDENADORIA INSTITUCIONAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - CIED PROCESSO SELETIVO DE TUTORES 2012 PROVA TIPO 2 Tutor do Curso

Leia mais

O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO FORMADOR: TRÊS ASPECTOS PARA CONSIDERAR

O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO FORMADOR: TRÊS ASPECTOS PARA CONSIDERAR Título do artigo: O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO FORMADOR: TRÊS ASPECTOS PARA CONSIDERAR Área: Gestão Coordenador Pedagógico Selecionadora: Maria Paula Zurawski 16ª Edição do Prêmio Victor Civita Educador

Leia mais

FUNDAÇÃO CULTURAL PLANALTO DE PASSO FUNDO Rádio Planalto AM / FM e Revista Somando

FUNDAÇÃO CULTURAL PLANALTO DE PASSO FUNDO Rádio Planalto AM / FM e Revista Somando Observação: a seguir alguns modelos de procedimentos operacionais padrão, existem POPs para todas as funções, como coordenador de programação, administração, comercial, técnico, entre outros. Em casos

Leia mais

Processo Seletivo Salesiano

Processo Seletivo Salesiano COLÉGIO SALESIANO NOSSA SENHORA AUXILIADORA Processo Seletivo Salesiano Concurso de Bolsas de Estudos Nome do(a) aluno(a): Número de Inscrição: Série: 7º Ano Ensino Fundamental II ORIENTAÇÕES Ao receber

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA ESCOLA BÁSICA PROF. JOÃO FERNANDES PRATAS ESCOLA BÁSICA DE PORTO ALTO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA ESCOLA BÁSICA PROF. JOÃO FERNANDES PRATAS ESCOLA BÁSICA DE PORTO ALTO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA ESCOLA BÁSICA PROF. JOÃO FERNANDES PRATAS ESCOLA BÁSICA DE PORTO ALTO Prova Extraordinária de Avaliação INGLÊS 2º Ciclo - 6.º Ano de Escolaridade Despacho Normativo

Leia mais

RASCUNHO Nº DE INSCRIÇÃO. PROVA ESCRITA OBJETIVA CARGO: PROFESSOR CLASSE SL (MATEMÁTICA) DATA: 20/01/2013 HORÁRIO: 9h às 12h (horário do Piauí)

RASCUNHO Nº DE INSCRIÇÃO. PROVA ESCRITA OBJETIVA CARGO: PROFESSOR CLASSE SL (MATEMÁTICA) DATA: 20/01/2013 HORÁRIO: 9h às 12h (horário do Piauí) NÚCLEO DE CONCURSOS E PROMOÇÃO DE EVENTOS NUCEPE PROCESSO SELETIVO SEDUC/PI - 2012 FOLHA DE ANOTAÇÃO DO GABARITO - ATENÇÃO: Esta parte somente deverá ser destacada pelo fiscal da sala, após o término da

Leia mais

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO 3 CEFET LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - O candidato recebeu do fiscal o seguinte material: a) este CADERNO DE QUESTÕES, com o enunciado das 40 (quarenta) questões objetivas, sem repetição ou

Leia mais

Sistema. de Trabalho em times. sumário. Campanha de Vacinação Anti-Gripe. Mães. Dia das. Palavra. Resultado. Pesquisa de Clima. Criando caminhos.

Sistema. de Trabalho em times. sumário. Campanha de Vacinação Anti-Gripe. Mães. Dia das. Palavra. Resultado. Pesquisa de Clima. Criando caminhos. Criando caminhos. ed. 11 - abril maio 2013 de Vacinação Anti-Gripe Pág. 2 Sistema de Trabalho em times Pág. 6 sumário 02 03 04 04 05 07 07 08 Editorial Dia do Ferroviário Fábrica Aberta Parceria SESI do

Leia mais

O Papel dos Meios de Comunicação na Formação da Imagem Empresarial importância do Assessor de Imprensa neste processo 1

O Papel dos Meios de Comunicação na Formação da Imagem Empresarial importância do Assessor de Imprensa neste processo 1 O Papel dos Meios de Comunicação na Formação da Imagem Empresarial importância do Assessor de Imprensa neste processo 1 Evelyn Nascimento Bastos 2 Palavras-chaves: Meios de Comunicação; Imagem Empresarial;

Leia mais

Deve possuir uma sequência ligação direta com o objetivo Causar uma boa impressão garante bons negócios! Prof. Flávia Santos Twardowski Pinto Porto Alegre, 014 de setembro de 2010 Preparação e prática

Leia mais

FICHA DE INSCRIÇÃO PRÊMIO PROFESSORES DO BRASIL 2015

FICHA DE INSCRIÇÃO PRÊMIO PROFESSORES DO BRASIL 2015 Bem - vindo ao Prêmio Professores do Brasil! FICHA DE INSCRIÇÃO PRÊMIO PROFESSORES DO BRASIL 2015 O processo de inscrição foi pensado para ajudá-lo a refletir sobre práticas de ensino e aprendizagem desenvolvidas

Leia mais

Documento que fornece uma visão ampla e geral do candidato como indivíduo;

Documento que fornece uma visão ampla e geral do candidato como indivíduo; O currículo é o cartão de visitas. Nele, o empregador vai descobrir quem você é, o que sabe, o que pode fazer e o que ele pode esperar de você. Por isso, é fundamental que seja elaborado de maneira clara,

Leia mais

Orientação para elaboração de provas de acordo com o ENADE

Orientação para elaboração de provas de acordo com o ENADE Orientação para elaboração de provas de acordo com o ENADE Alexandre Porto de Araujo São José dos Campos, abril de 2014 Estrutura do item de múltipla escolha Item de múltipla escolha utilizado nos testes

Leia mais

E - M A I L M A R K E T I N G. dicas para criar. uma sequência. Matadora D O M I N A N D O A N E T. C O M

E - M A I L M A R K E T I N G. dicas para criar. uma sequência. Matadora D O M I N A N D O A N E T. C O M E - M L M R K E T N G 21 dicas para criar uma sequência Matadora O M N N O N E T. O M sobre o ominando a Net Foi desenvolvido para ajudar quem deseja ter uma renda extra através da internet ou um trabalho

Leia mais

INGLÊS. 1. Objeto de avaliação INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA. Prova 06 2015

INGLÊS. 1. Objeto de avaliação INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA. Prova 06 2015 INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS Prova 06 2015 1ª e 2ª Fase Tipo de prova: Escrita / Oral 2º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei nº 139/2012, de 5 de julho) O presente documento divulga

Leia mais

Lógica para a Programação - 1º semestre AULA 01 Prof. André Moraes

Lógica para a Programação - 1º semestre AULA 01 Prof. André Moraes Pág 4 Lógica para a Programação - 1º semestre AULA 01 Prof. André Moraes 1 APRESENTAÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR A unidade curricular de Lógica para a programação tem como objetivo promover o estudo dos principais

Leia mais

» INTRODUÇÃO » OBJETO DA AVALIAÇÃO

» INTRODUÇÃO » OBJETO DA AVALIAÇÃO INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS COMPONENTES ESCRITA E ORAL PROVA 06 2016 2.º CICLO DO ENSINO BÁSICO (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho)» INTRODUÇÃO Nos termos do n.º 8, do

Leia mais

Informação da Prova de Avaliação Final (PAF)

Informação da Prova de Avaliação Final (PAF) Escola Básica e Secundária de Velas Governo dos Açores TIPO DE PROVA Informação da Prova de Avaliação Final (PAF) Ano letivo 2015/2016 ProFIJ II - Tipo 2 Curso de Empregado Comercial A prova tem por modelo

Leia mais

Lição 3 Técnicas de Estudo e Aprendizagem a Distância

Lição 3 Técnicas de Estudo e Aprendizagem a Distância Estudo e Aprendizado a Distância 69 Lição 3 Técnicas de Estudo e Aprendizagem a Distância Após concluir o estudo desta lição, esperamos que você possa: associar os estilos de aprendizagem às respectivas

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO POR MEIO DA WEB

ORIENTAÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO POR MEIO DA WEB ORIENTAÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO POR MEIO DA WEB 1 Com finalidade de auxiliar nas respostas às perguntas formuladas ou de esclarecer alguma dúvida sobre questões que não foram expressas

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2015 PREFEITURA MUNICIPAL DE ITIRAPINA-SP

CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2015 PREFEITURA MUNICIPAL DE ITIRAPINA-SP FISCAL DE OBRAS CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2015 PREFEITURA MUNICIPAL DE ITIRAPINA-SP Nome do (a) Candidato (a) Número de Inscrição Este caderno de questões está assim constituído: DISCIPLINAS Nº QUESTOES

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA. Projeto Integrado Multidisciplinar I e II

UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA. Projeto Integrado Multidisciplinar I e II UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar I e II Manual de orientações - PIM Cursos superiores de Tecnologia em: Gestão Ambiental, Marketing, Processos Gerenciais

Leia mais

LEIA O TEXTO A SEGUIR PARA RESPONDER ÀS QUESTÕES NUMERADAS DE 01 A 05.

LEIA O TEXTO A SEGUIR PARA RESPONDER ÀS QUESTÕES NUMERADAS DE 01 A 05. CONHECIMENTOS BÁSICOS 2 NAS QUESTÕES NUMERADAS DE 01 A 10, ASSINALE A ÚNICA ALTERNATIVA QUE RESPONDE CORRETAMENTE AO ENUNCIADO. LEIA O TEXTO A SEGUIR PARA RESPONDER ÀS QUESTÕES NUMERADAS DE 01 A 05. DE

Leia mais

Escola Básica e Secundária de Alvide

Escola Básica e Secundária de Alvide Informação-Exame de equivalência à frequência de Inglês (prova escrita) Prova 06 2016 2.º Ciclo do Ensino Básico Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho 1. Objeto de avaliação A prova tem por referência

Leia mais

ORIENTAÇÕES TRABALHO EM EQUIPE. Trabalho em Equipe. Gestão Ambiental

ORIENTAÇÕES TRABALHO EM EQUIPE. Trabalho em Equipe. Gestão Ambiental 2015 Trabalho em Equipe Gestão Ambiental Caros alunos, A seguir colocamos as orientações para a realização do trabalho em equipe. Trabalho em Equipe O trabalho em equipe é uma atividade que deverá ser

Leia mais

CONHECIMENTOS E CAPACIDADES ENVOLVIDOS NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO 1

CONHECIMENTOS E CAPACIDADES ENVOLVIDOS NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO 1 . PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR Secretaria Municipal de Educação e Cultura SMEC Coordenadoria de Ensino e Apoio Pedagógico CENAP CONHECIMENTOS E CAPACIDADES ENVOLVIDOS NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MONTES CLAROS. VESTIBULAR 2012 I Processo Seletivo PROVA II

FACULDADE DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MONTES CLAROS. VESTIBULAR 2012 I Processo Seletivo PROVA II FACULDADE DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MONTES CLAROS VESTIBULAR 2012 I Processo Seletivo PROVA II SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Este caderno contém uma prova de redação no valor de 40 (quarenta) pontos. 1.

Leia mais

Remuneração e Avaliação de Desempenho

Remuneração e Avaliação de Desempenho Remuneração e Avaliação de Desempenho Objetivo Apresentar estratégias e etapas para implantação de um Modelo de Avaliação de Desempenho e sua correlação com os programas de remuneração fixa. Programação

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SPI-702-R00 LEVANTAMENTO E ATUALIZAÇÃO DO RELATÓRIO GERENCIAL DE INFORMAÇÕES DA AVIAÇÃO CIVIL

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SPI-702-R00 LEVANTAMENTO E ATUALIZAÇÃO DO RELATÓRIO GERENCIAL DE INFORMAÇÕES DA AVIAÇÃO CIVIL MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SPI-702-R00 LEVANTAMENTO E ATUALIZAÇÃO DO RELATÓRIO GERENCIAL DE INFORMAÇÕES DA AVIAÇÃO CIVIL 04/2016 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 13 de abril de 2016. Aprovado, Tiago

Leia mais

Concurso: Recursos Humanos Aula 03 LEONARDO FERREIRA SENADO FEDERAL ADMINISTRADOR

Concurso: Recursos Humanos Aula 03 LEONARDO FERREIRA SENADO FEDERAL ADMINISTRADOR Concurso: SENADO FEDERAL ADMINISTRADOR Recursos Humanos Aula 03 LEONARDO FERREIRA Conteúdo Programático! Recursos Humanos Senado Federal! Recrutamento e Seleção. Avaliação Desempenho. Treinamento e Desenvolvimento.

Leia mais

40 dicas para tornar seu site mais eficiente e funcional

40 dicas para tornar seu site mais eficiente e funcional 40 dicas para tornar seu site mais eficiente e funcional Essas 40 dicas são ótimas e assino embaixo. Foram passadas para mim pelo amigo Luiz Rodrigues, aluno também do Curso Online de Design Web. A fonte

Leia mais

Guia prático do alfabetizador

Guia prático do alfabetizador Guia prático do alfabetizador Maristela Marques de Almeida Silva Graduanda Normal Superior UNIPAC E-mail: sms@ufsj.edu.br Fone: (32)3371-8331 Data de recepção: 17/11/2009 Data de aprovação:16/12/2009 Resenha

Leia mais

3.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho)

3.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALMANCIL (145142) Prova de equivalência à frequência de Inglês ( Prova escrita e oral ) nível V Ano letivo 2014 / 2015 3.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 139/2012, de

Leia mais

O uso do passaporte da comunicação no desenvolvimento de Interação e comunicação de pessoas com surdocegueira e com deficiência múltipla sensorial

O uso do passaporte da comunicação no desenvolvimento de Interação e comunicação de pessoas com surdocegueira e com deficiência múltipla sensorial O uso do passaporte da comunicação no desenvolvimento de Interação e comunicação de pessoas com surdocegueira e com deficiência múltipla sensorial 1 O uso do passaporte da comunicação no desenvolvimento

Leia mais

Inglês Abril de 2016. Quadro 1 Valorização dos domínios Cotação (em pontos) I Leitura/ Compreensão 40 II Gramática 40 III Escrita 20

Inglês Abril de 2016. Quadro 1 Valorização dos domínios Cotação (em pontos) I Leitura/ Compreensão 40 II Gramática 40 III Escrita 20 INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Inglês Abril de 2016 Prova 06 2016 2.º Ciclo do Ensino Básico (Despacho Normativo 1-G/2016, de 6 de Abril) O presente documento divulga informação relativa

Leia mais

FACULDADE FAMA ALEXSANDRA SOARES DA SILVA

FACULDADE FAMA ALEXSANDRA SOARES DA SILVA FACULDADE FAMA ALEXSANDRA SOARES DA SILVA A NECESSIDADE DE CONSULTORIA NAS EMPRESAS RECIFE DEZ/2014 ALEXSANDRA SOARES DA SILVA A NECESSIDADE DE CONSULTORIA NAS EMPRESAS Artigo científico apresentado em

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA FAESA VEST CET-FAESA 2016/1. Manual do Candidato

FACULDADE DE TECNOLOGIA FAESA VEST CET-FAESA 2016/1. Manual do Candidato FACULDADE DE TECNOLOGIA FAESA VEST CET-FAESA 2016/1 Manual do Candidato Comércio Exterior Gestão Comercial Gestão de Recursos Humanos Gestão Financeira Logística Petróleo e Gás 1 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO...2

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-301-R00 ESTÁGIO PROBATÓRIO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-301-R00 ESTÁGIO PROBATÓRIO MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-301-R00 ESTÁGIO PROBATÓRIO 11/2015 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 06 de novembro de 2015. Aprovado, Antonia Valeria Martins Maciel 3 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO

Leia mais

GUIA DE CORREÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE RESULTADOS

GUIA DE CORREÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE RESULTADOS GUIA DE CORREÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE RESULTADOS TESTE 2 SEGUNDO SEMESTRE 2010 Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Presidência do Instituto Nacional

Leia mais

REDAÇÃO DISSERTAÇÃO AULA 5. Professora Sandra Franco

REDAÇÃO DISSERTAÇÃO AULA 5. Professora Sandra Franco REDAÇÃO AULA 5 Professora Sandra Franco DISSERTAÇÃO 1. Definição de Dissertação. 2. Roteiro para dissertação. 3. Partes da dissertação. 4. Prática. 5. Recomendações Gerais. 6. Leitura Complementar. 1.

Leia mais

PREFEITURA DO RECIFE SECRETARIA DE SAÚDE SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE ACS DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO

PREFEITURA DO RECIFE SECRETARIA DE SAÚDE SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE ACS DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO PREFEITURA DO RECIFE SECRETARIA DE SAÚDE SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE ACS DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO Não deixe de preencher as informações a seguir: NOME Nº DE IDENTIDADE

Leia mais

As informações apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação referida e do Programa da disciplina.

As informações apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação referida e do Programa da disciplina. AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALMANCIL (145142) Prova de equivalência à frequência de Inglês ( Prova escrita e oral ) nível V Ano letivo 2013 / 2014 1ª e 2ª fases 3.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução O

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SIA-503-R00

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SIA-503-R00 MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SIA-503-R00 ACOMPANHAMENTO DOS INDICADORES DE QUALIDADE DE SERVIÇO DE AEROPORTOS CONCEDIDOS 08/2014 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 11 de agosto de 2014. Aprovado, Fabio

Leia mais

WOOD JR, Thomaz. Analfabetismo funcional. 06 l. [...]

WOOD JR, Thomaz. Analfabetismo funcional. 06 l. [...] LÍNGUA PORTUGUESA INSTRUÇÃO: Responder às questões 21 a 28 com base no texto 1. TEXTO 1 Analfabetismo funcional 01 A condição de analfabeto funcional aplica-se a 02 indiví letras e 03 números, não conseguem

Leia mais

Questões de Concurso Público para estudar e se preparar... Prefeitura Olinda - Administrador. 1. Leia as afirmativas a seguir.

Questões de Concurso Público para estudar e se preparar... Prefeitura Olinda - Administrador. 1. Leia as afirmativas a seguir. Questões de Concurso Público para estudar e se preparar... Prefeitura Olinda - Administrador 1. Leia as afirmativas a seguir. I. O comportamento organizacional refere-se ao estudo de indivíduos e grupos

Leia mais

MANUAL PARA GESTORES DAS

MANUAL PARA GESTORES DAS MANUAL PARA GESTORES DAS BIBLIOTECAS AZUIS Dezembro 2011 MANUAL PARA OS GESTORES DE BIBLIOTECA AZUL índice O QUE É O PROJETO BIBLIOTECA AZUL?... 2 Página QUAL O PÚBLICO-ALVO DAS BIBLIOTECAS AZUIS?... 4

Leia mais

PORTARIA Nº 123 DE 28 DE JULHO DE

PORTARIA Nº 123 DE 28 DE JULHO DE PORTARIA Nº 123 DE 28 DE JULHO DE 2006. O Presidente, Substituto, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP, no uso de suas atribuições, tendo em vista a Lei nº 10.861,

Leia mais

Mas, como utilizar essa ferramenta tão útil e que está à sua disposição?

Mas, como utilizar essa ferramenta tão útil e que está à sua disposição? Caríssimo aluno da Rede CEJA, Seja muito bem vindo à sua escola! Estamos muito felizes que você tenha optado por dar continuidade aos seus estudos conosco, confiando e acreditando em tudo o que poderemos

Leia mais

Olá, Professores e Professoras. É um prazer estar aqui com vocês novamente. Sejam bem-vindos!

Olá, Professores e Professoras. É um prazer estar aqui com vocês novamente. Sejam bem-vindos! Transcrição do vídeo Caixa de edição e texto Duração: 10 minutos e 26 segundos Olá, Professores e Professoras. É um prazer estar aqui com vocês novamente. Sejam bem-vindos! Hoje vamos conversar sobre um

Leia mais

AUXILIAR ADMINISTRATIVO CONHECIMENTOS GERAIS. A Inteligência Animal

AUXILIAR ADMINISTRATIVO CONHECIMENTOS GERAIS. A Inteligência Animal AUXILIAR ADMINISTRATIVO CONHECIMENTOS GERAIS PORTUGUÊS A Inteligência Animal Há muito vem sendo estudada a possibilidade de haver, no reino animal, outros tipos de inteligência além da humana. Vejam, por

Leia mais

Escola Básica 2,3 com Ensino Secundário de Alvide

Escola Básica 2,3 com Ensino Secundário de Alvide Informação-Prova de equivalência à frequência de Inglês (formação geral) - prova escrita Prova 367 2016 10º e 11º Anos de Escolaridade Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho 1. Objeto de avaliação A prova

Leia mais

Unidade 3 Como escrever uma carta

Unidade 3 Como escrever uma carta UNIDADE 3 Inicialmente, é preciso destacar dois tipos básicos de carta. O primeiro é a correspondência oficial e comercial, que nos é enviada pelos poderes políticos ou por empresas privadas (comunicações

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PREFEITURA MUNICIPAL DE UNIÃO DA VITÓRIA, PARANÁ

CONCURSO PÚBLICO PREFEITURA MUNICIPAL DE UNIÃO DA VITÓRIA, PARANÁ CADERNO DE PROVA SERVENTE N.º DE INSCRIÇÃO DO(A) CANDIDATO(A) Domingo, 25 de janeiro de 2015. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 ANTES DE INICIAR A PROVA, LEIA AS INSTRUÇÕES

Leia mais

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS CETÓBRIGA. Escola Básica dos 2º e 3º ciclos de Aranguez

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS CETÓBRIGA. Escola Básica dos 2º e 3º ciclos de Aranguez AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS CETÓBRIGA Escola Básica dos 2º e 3º ciclos de Aranguez INFORMAÇÃO - EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO 6º Ano de Escolaridade 2011/2012 PROVA

Leia mais

2. Desenvolver Pesquisa de Campo sobre uma pequena empresa conforme modelo de pesquisa anexo.

2. Desenvolver Pesquisa de Campo sobre uma pequena empresa conforme modelo de pesquisa anexo. 1 1. ESTÁGIO SUPERVISIONADO 2. OBJETIVO Resolução nº 01 de 02/02/2004 do Conselho Nacional de Educação CNEC/CN/MEC. Proporcionar ao estudante oportunidade de desenvolver suas habilidades, analisar situações

Leia mais

Profa. Ma. Adriana Rosa

Profa. Ma. Adriana Rosa Unidade I ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO Profa. Ma. Adriana Rosa Ementa A teoria construtivista: principais contribuições, possibilidades de trabalho pedagógico. Conceito de alfabetização: história e evolução.

Leia mais

Corpo e Fala EMPRESAS

Corpo e Fala EMPRESAS Corpo e Fala EMPRESAS A Corpo e Fala Empresas é o braço de serviços voltado para o desenvolvimento das pessoas dentro das organizações. Embasado nos pilares institucionais do negócio, ele está estruturado

Leia mais

Centro Acadêmico Paulo Freire - CAPed Maceió - Alagoas - Brasil ISSN: 1981-3031

Centro Acadêmico Paulo Freire - CAPed Maceió - Alagoas - Brasil ISSN: 1981-3031 COORDENADOR PEDAGÓGICO E SUA IMPORTÂNCIA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM Polyana Marques Lima Rodrigues 1 poly90lima@hotmail.com Willams dos Santos Rodrigues Lima 2 willams.rodrigues@hotmail.com RESUMO

Leia mais

ISO/IEC 17050-1. Avaliação da conformidade Declaração de conformidade do fornecedor Parte 1: Requisitos gerais

ISO/IEC 17050-1. Avaliação da conformidade Declaração de conformidade do fornecedor Parte 1: Requisitos gerais QSP Informe Reservado Nº 42 Janeiro/2005 ISO/IEC 17050-1 Avaliação da conformidade Declaração de conformidade do fornecedor Parte 1: Requisitos gerais Tradução livre especialmente preparada para os Associados

Leia mais

Conteúdos: Funções da Linguagem

Conteúdos: Funções da Linguagem Conteúdos: Funções da Linguagem Habilidades: Analisar a função da linguagem utilizada em diferentes gêneros textuais, de acordo com a sua finalidade comunicativa; Habilidades: Identificar e classificar

Leia mais

Currículo: sua peça de marketing pessoal

Currículo: sua peça de marketing pessoal Currículo: sua peça de marketing pessoal http://br.groups.yahoo.com/group/vagasbahia Se o ditado a primeira impressão é a que fica é realmente verdadeiro, elaborar um currículo detalhado e objetivo é essencial

Leia mais

MEDICINA VETERINÁRIA

MEDICINA VETERINÁRIA assinatura do(a) candidato(a) Admissão para Portador de Diploma de Curso Superior. a DCS/0 Prova Dissertativa LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. Confira atentamente se os dados pessoais transcritos

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO Questão : 54 76 93 A questão 54 do código 91, que corresponde à questão 76 do código 93 e à questão 93 do código 95 Nº de Inscrição: 5060070 Reengenharia significa fazer uma nova engenharia da estrutura

Leia mais

O TRABALHO COM GÊNEROS TEXTUAIS NA SALA DE AULA UNIDADE 5 ANO 2

O TRABALHO COM GÊNEROS TEXTUAIS NA SALA DE AULA UNIDADE 5 ANO 2 O TRABALHO COM GÊNEROS TEXTUAIS NA SALA DE AULA UNIDADE 5 ANO 2 O TRABALHO COM GÊNEROS TEXTUAIS NA SALA DE AULA INICIANDO A CONVERSA APROFUNDANDO O TEMA Por que ensinar gêneros textuais na escola? Registro

Leia mais

Agrupamento de Escolas Domingos Sequeira. INFORMAÇÃO: Prova de Equivalência à Frequência. DISCIPLINA: Inglês CÓDIGO DE PROVA: 367

Agrupamento de Escolas Domingos Sequeira. INFORMAÇÃO: Prova de Equivalência à Frequência. DISCIPLINA: Inglês CÓDIGO DE PROVA: 367 Agrupamento de Escolas Domingos Sequeira INFORMAÇÃO: Prova de Equivalência à Frequência DISCIPLINA: Inglês CÓDIGO DE PROVA: 367 TIPO DE PROVA: Escrita + Oral NÍVEL DE ENSINO/ANO: Ensino Secundário - 11º

Leia mais

Compreensão/Expressão oral

Compreensão/Expressão oral ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL 3º C.E.B DISCIPLINA: Português ANO: 7º ANO : 2011/2012 SEQUÊNCIA 1 COMPETÊNCIAS/ Compreensão/Expressão oral Dispor-se a escutar. LEITURA

Leia mais

Teste de Habilidade Específica - THE

Teste de Habilidade Específica - THE LEIA COM ATENÇÃO 1. Só abra este caderno após ler todas as instruções e quando for autorizado pelos fiscais da sala. 2. Preencha os dados pessoais. 3. Autorizado o inicio da prova, verifique se este caderno

Leia mais

TRAProhe TRATR MANUAL TRABALHO INTERDISCIPLINAR. Curso Superior Tecnológico de Gestão em Finanças. Currículo 2009-2

TRAProhe TRATR MANUAL TRABALHO INTERDISCIPLINAR. Curso Superior Tecnológico de Gestão em Finanças. Currículo 2009-2 TRATR TRAProhe MANUAL TRABALHO INTERDISCIPLINAR Curso Superior Tecnológico de Gestão em Finanças Currículo 2009-2 Coordenador Geral: Coordenador do Curso: Centro de Excelência no Ensino: Alexandre Miserani

Leia mais

Formulários de dados e Tabelas dinâmicas. Prof. Laércio Juarez Melz

Formulários de dados e Tabelas dinâmicas. Prof. Laércio Juarez Melz Formulários de dados e Tabelas dinâmicas Prof. Laércio Juarez Melz Formulário de Dados? É o instrumento que serve para coletar dados. Pode ser impresso ou on-line. Vamos focar no on-line. Como fazer? Existem

Leia mais

ANEXO II RESOLUÇÃO/CD/FNDE Nº 22, DE 20 DE ABRIL DE 2006. ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO PEDAGÓGICO

ANEXO II RESOLUÇÃO/CD/FNDE Nº 22, DE 20 DE ABRIL DE 2006. ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO PEDAGÓGICO ANEXO II RESOLUÇÃO/CD/FNDE Nº 22, DE 20 DE ABRIL DE 2006. ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO PEDAGÓGICO Estas orientações têm por objetivo nortear a elaboração do Plano Pedagógico, que será apresentado

Leia mais

PROPOSTA PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO II ENSINO DE CIÊNCIAS 2010

PROPOSTA PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO II ENSINO DE CIÊNCIAS 2010 PROPOSTA PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO II ENSINO DE CIÊNCIAS 2010 OBSERVAÇÃO NA ESCOLA Localização da Escola 29/03 16/04 Espaço Físico PPP e o Ensino de Ciências OBSERVAÇÃO NA SALA Relação Professor/Alunos

Leia mais

CARTA DE EMPREGO. A carta de emprego/apresentação deverá ser usada em duas situações: Resposta a ofertas/anúncios de emprego Candidaturas espontâneas

CARTA DE EMPREGO. A carta de emprego/apresentação deverá ser usada em duas situações: Resposta a ofertas/anúncios de emprego Candidaturas espontâneas CARTA DE EMPREGO A carta de emprego/apresentação deverá ser usada em duas situações: Resposta a ofertas/anúncios de emprego Candidaturas espontâneas ANÚNCIOS DE JORNAIS (CARTA DE RESPOSTA) Redigida de

Leia mais

Legitimação dos conceitos face as práticas organizacionais; Oportunizar reflexão sobre as competências em desenvolvimento;

Legitimação dos conceitos face as práticas organizacionais; Oportunizar reflexão sobre as competências em desenvolvimento; 1 MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS INTEGRADORES CURSO SUPERIORES DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA (LOGÍSTICA) SÃO PAULO 2009 2 Introdução A prática pedagógica dos Cursos Superiores de Graduação

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico 1º semestre

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico 1º semestre Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico 1º semestre ETEC Dr. Júlio Cardoso Código: 078 Município: Franca/SP Eixo Tecnológico: Controle

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 11. O princípio da relevância da informação jornalística é o(a): (A) interesse econômico (B) interesse público (C) interesse da empresa (D) interpretação dos fatos (E) interesse

Leia mais

TIPOS DE REUNIÕES. Mariangela de Paiva Oliveira. mariangela@fonte.org.br. As pessoas se encontram em diferentes âmbitos:

TIPOS DE REUNIÕES. Mariangela de Paiva Oliveira. mariangela@fonte.org.br. As pessoas se encontram em diferentes âmbitos: TIPOS DE REUNIÕES Mariangela de Paiva Oliveira mariangela@fonte.org.br As pessoas se encontram em diferentes âmbitos: no âmbito do pensar: quando acontece uma troca de idéias, opiniões ou informações;

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS CST em Recursos Humanos 2ª Série Processos Gerenciais A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido por

Leia mais

Treinamento do Sistema RH1000

Treinamento do Sistema RH1000 Treinamento do Sistema RH1000 = Bloco Seleção = Ohl Braga Desenvolvimento Empresarial Atualizado em 23Jul2015 1 Estrutura do Sistema RH1000 Gerenciar e administrar Sistema RH1000 Planejamento Estratégico

Leia mais

Nova Ortografia - Atualização em Redação Oficial

Nova Ortografia - Atualização em Redação Oficial GESPÚBLICA EGM FAMEM Nova Ortografia - Atualização em Redação Oficial Prof. Tammy de Oliveira Cunha Ramos Licenciada em Letra s UERJ e Coordenadora da Escola de Gestão Municipal/FAMEM Origem Nossa Língua-

Leia mais

Imagens de professores e alunos. Andréa Becker Narvaes

Imagens de professores e alunos. Andréa Becker Narvaes Imagens de professores e alunos Andréa Becker Narvaes Inicio este texto sem certeza de poder concluí-lo de imediato e no intuito de, ao apresentá-lo no evento, poder ouvir coisas que contribuam para continuidade

Leia mais

atitudes e comportamentos. Acima de tudo, o Ser Humano tem alma, emoções e sentimentos. Quantas mudanças ocorrem na vida da empresa? Inúmeras.

atitudes e comportamentos. Acima de tudo, o Ser Humano tem alma, emoções e sentimentos. Quantas mudanças ocorrem na vida da empresa? Inúmeras. RH SENSÍVEL RH é uma área sensível à mentalidade que em geral predomina nas organizações. A gestão de RH abrange aspectos como a cultura organizacional, satisfação no trabalho e talento. Isis Corrêa Como

Leia mais