Objetos Distribuídos a 15 de Dezembro de 1999 São Paulo-SP, Brasil Centro de Convenções Rebouças Av. Rebouças, 600

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Objetos Distribuídos 99 12 a 15 de Dezembro de 1999 São Paulo-SP, Brasil Centro de Convenções Rebouças Av. Rebouças, 600"

Transcrição

1 Objetos Distribuídos a 15 de Dezembro de 1999 São Paulo-SP, Brasil Centro de Convenções Rebouças Av. Rebouças, o Congresso Objetos Distribuídos 2 a Feira Objetos Distribuídos 1 o Fórum de Negócios Objetos Distribuídos Promoção e Realização Visionnaire e CITS Organização da Feira C.Gouvêa Eventos Patrocinadores Gold Computer Associates Microsoft Inprise Rational Patrocínio Apoio Auditoria OMG IBM Consult MSA-INFOR Computerworld Rogue Wave Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/1999 1

2 Índice 1. INTRODUÇÃO GRADE RESUMIDA DO PROGRAMA TÉCNICO FINAL DO OD GRADE DETALHADA DO PROGRAMA TÉCNICO FINAL DO OD GRADE DO SEGMENTO DE EMPRESAS E SERVIÇOS GRADE DO SEGMENTO IBM SANFRANCISCO FOR DEVELOPERS GRADE DO SEGMENTO DE EXPERIÊNCIAS PRÁTICAS GRADE DO SEGMENTO OD NA ÁREA DE TELECOMUNICAÇÕES GRADE DO SEGMENTO OD NA ÁREA DE SAÚDE GRADE DO SEGMENTO OD NA ÁREA FINANCEIRA RODADA DE NEGÓCIOS DESCRIÇÃO DETALHADA DO PROGRAMA TÉCNICO DO OD PALESTRANTES (ORDEM ALFABÉTICA)...38 Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/1999 2

3 Objetos Distribuídos 99 Criando o Software do Próximo Século Programa Técnico do Evento 12 a 15 de Dezembro de 1999 São Paulo-SP, Brasil 4 o Congresso Objetos Distribuídos 2 a Feira Objetos Distribuídos 1 o Fórum de Negócios Objetos Distribuídos 1. Introdução Este documento descreve o programa técnico do evento Objetos Distribuídos (OD), que é realizado anualmente pela Visionnaire Consultoria em Informática e pelo CITS Centro Internacional de Tecnologia de Software. Maiores detalhes sobre o evento, a exposição e informações constantemente atualizadas, podem sempre ser encontradas na Internet no seguinte endereço: Este documento se concentra em prover informações voltadas para o programa técnico do evento. Para informações mais detalhadas sobre a feira que será realizada em paralelo ao congresso, favor entrar em contato com a Visionnaire ou CITS. Para maiores informações técnicas sobre o evento, favor visitar as páginas Internet, enviar correio eletrônico para os endereços abaixo, ou entrar em contato com a Visionnaire ou CITS. Visionnaire R. Fernando Amaro, 1139 Curitiba PR Tel.: (041) Fax: (041) CITS Centro Internacional de Tecnologia de Software Parque de Software de Curitiba Prédio Central CIC Cidade Industrial de Curitiba PR Tel.: (041) Fax: (041) Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/1999 3

4 Objetos Distribuídos 99 Criando o Software do Próximo Século Programa Técnico 2. Grade Resumida do Programa Técnico Final do OD 99 Observações: Ω Tradução Simultânea Programa sujeito a alterações Domingo - 12/Dez/1999 Segunda-feira - 13/Dez/1999 Terça-feira - 14/Dez/1999 Quarta-feira - 15/Dez/1999 Manhã Tutoriais Tutoriais Keynotes Palestras Segmento de Empresas e Keynote Segmento de Experiências Práticas Serviços Tarde Tutoriais Abertura e Keynote Palestras Painel Feira Keynotes Palestras Segmento de Empresas e Serviços Feira Segmentos OD nas Áreas de: Telecomunicações, Financeira, Saúde, Energia, Indústria e Transporte Rodada de Negócios Encerramento e Premiação Feira Noite Coquetel e Feira Coquetel e Feira Feira e Jantar por Adesão Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/1999 4

5 3. Grade Detalhada do Programa Técnico Final do OD 99 Observações: Ω Tradução Simultânea Programa sujeito a alterações Categorias: Tecnologia. Cobre aspectos técnicos relativos a Objetos Distribuídos. Voltado para o profissional de todos os níveis e que queira se atualizar em tecnologias modernas. Gerência. Foco na administração do processo de desenvolvimento de software, visão não necessariamente técnica. Voltado para profissionais que exercem cargos de gerência e coordenação de projetos. Negócios. Cobre assuntos referentes ao uso da tecnologia buscando soluções de negócios, geralmente com demonstrações práticas. Voltado para o profissional que busca soluções para as suas necessidades de software, em alguns casos, os usuários dos sistemas. Ferramentas. Cobre assuntos técnicos, com foco em ferramentas, linguagens e alternativas de implementação dos sistemas, com característica altamente técnica, sem se preocupar com conceitos básicos. Voltado para o profissional técnico de desenvolvimento de software. Níveis: Introdutório. Voltado para iniciantes no assunto. Sem pré-requisitos para atender. Médio. Voltado para pessoas já com algum conhecimento do assunto. Em alguns casos existem pré-requisitos para atender. Avançado. Voltado para profissionais que já dominem assuntos considerados base para a palestra ou tutorial. O palestrante ou instrutor não necessariamente irá cobrir os assuntos base. Em alguns casos existem pré-requisitos para atender. Salas no Centro de Convenções Rebouças: Sala A Grande Auditório Sala B Auditório Amarelo Sala C Auditório Vermelho Sala D Sala Coral Sala E Sala Havana Sala F Sala Verde Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/1999 5

6 Domingo 12/Dez/1999 Manhã e Tarde Tutoriais 8:30 9:00 9:00 10:40 10:40 11:00 11:00 12:40 12:40 14:00 14:00 15:40 Domingo 12/Dez/1999 Sala A Sala B Sala C Sala D Sala E Entrega de Material Entrega de Material Entrega de Material Entrega de Material Entrega de Material T1 Objetos Distribuídos Roberto Cartaxo Garcez e Vinicius V. Malucelli (Visionnaire) Cat: Tecnologia Niv: Introd. T2 Processo de Desenvolvimento de Software Orientado a Objetos Sergio Mainetti Jr. (Visionnaire) Cat: Gerência Niv: Introd./Médio T3 Problemas e Soluções no Desenvolvimento Distribuído Marcelo Uemura (Microsoft) Cat: Tecnologia Niv: Médio T4 Desenvolvendo Sistemas Distribuídos com Servidores de Aplicações Dormevilly Tertius (Inprise) Cat: Ferramentas Niv: Médio Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break T1 Objetos Distribuídos Roberto Cartaxo Garcez e Vinicius V. Malucelli (Visionnaire) Cat: Tecnologia Niv: Introd. T2 Processo de Desenvolvimento de Software Orientado a Objetos Sergio Mainetti Jr. (Visionnaire) Cat: Gerência Niv: Introd./Médio T3 Problemas e Soluções no Desenvolvimento Distribuído Marcelo Uemura (Microsoft) Cat: Tecnologia Niv: Médio T4 Desenvolvendo Sistemas Distribuídos com Servidores de Aplicações Dormevilly Tertius (Inprise) Cat: Ferramentas Niv: Médio Almoço Almoço Almoço Almoço Almoço T6 Persistência de Objetos Vinicius V. Malucelli (Visionnaire) Cat: Tecnologia Niv: Médio T7 Atributos de uma boa Arquitetura de Desenvolvimento para Objetos Distribuídos Riccardo Lanzuolo e Danuza Talamini (MSA-INFOR) Cat: Gerência/Tecn. Niv: Introd./Médio T8 Bancos de Dados Orientados a Objetos Edgardo Kondratiuk (Computer Associates) Cat: Ferramentas Niv: Médio T9 Planejando seu Projeto OO com Use Cases Moacyr Cardoso de Mello Filho (Rational Brasil) Cat: Gerência/Tecn. Niv: Médio T5 Produtividade no Desenvolvimento de Objetos Distribuídos com Java Osvaldo Pinali Doederlein e Marco Antonio Guapo (Visionnaire) Cat: Ferramentas Niv: Médio T5 Produtividade no Desenvolvimento de Objetos Distribuídos com Java Osvaldo Pinali Doederlein e Marco Antonio Guapo (Visionnaire) Cat: Ferramentas Niv: Médio T10 O padrão Enterprise JavaBeans e sua convergência com CORBA Einar Saukas (Summa Technologies) Cat: Tecnologia Niv: Médio Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/1999 6

7 15:40 16:00 16:00 17:40 Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break T6 Persistência de Objetos Vinicius V. Malucelli (Visionnaire) Cat: Tecnologia Niv: Médio T7 Atributos de uma boa Arquitetura de Desenvolvimento para Objetos Distribuídos Riccardo Lanzuolo e Danuza Talamini (MSA-INFOR) Cat: Gerência/Tecn. Niv: Introd./Médio T8 Bancos de Dados Orientados a Objetos Edgardo Kondratiuk (Computer Associates) Cat: Ferramentas Niv: Médio T9 Planejando seu Projeto OO com Use Cases Moacyr Cardoso de Mello Filho (Rational Brasil) Cat: Gerência/Tecn. Niv: Médio T10 O padrão Enterprise JavaBeans e sua convergência com CORBA Einar Saukas (Summa Technologies) Cat: Tecnologia Niv: Médio Segunda-feira 13/Dez/1999 Manhã Tutoriais 7:45 8:30 8:30 10:10 10:10 10:30 10:30 12:10 Segunda-feira 13/Dez/1999 Manhã Sala A Sala B Sala C Sala D Sala E Entrega de Material Entrega de Material Entrega de Material Entrega de Material T11 Design of Distributed Components with COM and COM+ Mary Kirtland (Microsoft Corp.) Cat: Tecnologia Niv: Médio/Avançado Ω Auditório não Disponível T12 Catalysis - Systematic Components and Frameworks with UML Desmond D Souza (Computer Associates) Cat: Tecnologia Niv: Médio/Avançado Ω Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break T11 Design of Distributed Components with COM and COM+ Mary Kirtland (Microsoft Corp.) Cat: Tecnologia Auditório não Disponível T12 Catalysis - Systematic Components and Frameworks with UML Desmond D Souza (Computer Associates) Cat: Tecnologia Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/1999 7

8 12:10 13:30 Niv: Médio/Avançado Niv: Médio/Avançado Ω Ω Almoço Almoço Almoço Almoço Almoço Segunda-feira 13/Dez/1999 Tarde Abertura, Keynote, Palestras, Painel e Feira 12:10 13:30 13:30 15:30 15:30 16:00 16:00 17:00 17:00 18:00 18:00 19:30 19:30 21:30 Segunda-feira 13/Dez/1999 Tarde Sala A Sala B Sala C Sala D Sala E Almoço Almoço Almoço Almoço Almoço Abertura Computer Associates, Microsoft, Inrpise, Rational, CITS, Visionnaire Keynote O Impacto da Economia no Software do Próximo Milênio Luis Nassif (Dinheiro Vivo Agência de Informações) Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Designing and Developing a Distributed Web Application Hugh Teegan (Microsoft Corp.) Ω Designing and Developing a Distributed Web Application Hugh Teegan (Microsoft Corp.) Ω Auditório não Disponível Auditório não Disponível Java 2 Enterprise Edition Bruno Souza (Sun) Programação OO e procedural com várias Interfaces (3270, Java Applets e Servlets) Reginaldo Wagner Barosa (IBM) Trabalhando com Use Cases em Sistemas Corporativos Distribuídos Roberto Cartaxo Garcez (Visionnaire) Design Patterns - Tópicos Avançados em Orientação a Objetos Marcos Abreu (MSA-INFOR) Painel Developing the Next Century Software with Distributed Objects Mary Kirtland (Microsoft), Desmond D Souza (CA), Richard Mark Soley (OMG), Sergio Mainetti Jr. (Visionnaire), (Inprise) Ω Coquetel patrocinado pela Organização do Evento Feira (a partir das 13:30) A importância da Orientação a Objetos no Comércio Eletrônico Álvaro Fázio (Computer Associates) Desenvolvendo Aplicações para Web em Java Renato Quedas (Inprise) Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/1999 8

9 Terça-feira 14/Dez/1999 Manhã e Tarde Keynotes, Palestras, Segmentos e Feira 7:45 8:30 8:30 9:30 9:30 10:30 10:30 11:00 11:00 12:00 Terça-feira 14/Dez/1999 Sala A Sala B Sala C Sala D Sala E Sala F Entrega de Material Entrega de Material Entrega de Material Entrega de Material Entrega de Material Entrega de Material Keynote Prerequisites for Effective Component-Based Development Think Big, Start Small Desmond D Souza (Computer Associates) Ω Keynote Windows 2000 and the Distributed World of Components Mary Kirtland (Microsoft Corp.) Ω Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Modelando a WEB com a UML José Eduardo Zindel Deboni (Uniban/Voxxel) Arquitetura de Componentes Distribuídos Uma comparação entre MTS x EJB Bruno Guiçardi (CI&T) Desenvolvendo Software com UML e SDL para Aplicações de Tempo Real Célio F. Costa (Liveware) Segmento de Empresas e Serviços Visionnaire Segmento de Empresas e Serviços Inprise Segmento de Empresas e Serviços CI&T 12:00 13:30 13:30 14:45 14:45 16:00 Almoço Almoço Almoço Almoço Almoço Almoço O Unified Process: um processo controlado para desenvolvimento de projetos Orientados a Objetos Moacyr Cardoso de Mello Filho (Rational) Jini Simply Connect Bruno Souza (Sun) Objetos em prática Augustus Cezar Homem (Logic Way / Computer Associates) Objetos Distribuídos e a Inteligência Artificial Distribuída Segmento IBM SanFrancisco for Developers Segmento IBM SanFrancisco for Developers Segmento de Empresas e Serviços Microsoft Segmento de Empresas e Serviços Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/ Segmento de Empresas e Serviços MSA-INFOR Segmento de Empresas e Serviços Segmento de Empresas e Serviços Liveware

10 16:00 16:30 16:30 17:45 17:45 19:15 19:15 21:30 Márcia Ito Compuuter Associates Rational (Uniban/Mind/Choose) Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Keynote David Intersimone (Inprise Corp.) Ω Keynote Java Modeling in Color with UML: Enterprise Components and Process Peter Coad (TogetherSoft) Ω Coquetel patrocinado pelos Expositores Feira (a partir das 13:30) Quarta-feira 15/Dez/1999 Manhã e Tarde Keynotes, Palestras, Segmentos, Rodada e Feira 7:45 8:30 8:30 9:30 9:30 10:30 10:30 11:00 11:00 12:00 Quarta-feira 15/Dez/1999 Sala A Sala B Sala C Sala D Sala E Entrega de Material Entrega de Material Entrega de Material Entrega de Material Entrega de Material Keynote Integrating Systems in the Next Century Richard Mark Soley (OMG) Ω Segmento de Experiências Práticas Segmento de Experiências Práticas Segmento de Experiências Práticas Segmento de Experiências Práticas Segmento de Experiências Práticas Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Segmento de Experiências Práticas Segmento de Experiências Práticas Segmento de Experiências Práticas Segmento de Experiências Práticas Segmento de Experiências Práticas 12:00 Almoço Almoço Almoço Almoço Almoço 13:30 13:30 Segmento OD na Área de Segmento OD na Área de Segmento OD na Área Rodada de Negócios Rodada de Negócios Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/

11 15:30 Telecomunicações Saúde Financeira 15:30 16:00 16:00 18:30 18:30 19:15 Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Segmento OD na Área de Telecomunicações Segmento OD na Área de Saúde Encerramento Encerramento e Premiação Experiências Práticas Segmento OD na Área Financeira Rodada de Negócios Rodada de Negócios Feira (a partir das 13:30) 21:30 Jantar (por Adesão) Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/

12 4. Grade do Segmento de Empresas e Serviços Coordenador: Sergio Mainetti Jr. (Visionnaire) 11:00 12:00 13:30 14:45 14:45 16:00 Terça-feira 14/Dez/1999 Sala D Sala E Sala F Visionnaire Inprise CI&T Microsoft MSA-INFOR Liveware Computer Associates Rational Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/

13 5. Grade do Segmento IBM SanFrancisco for Developers Coordenador: Suely Nishi de Abreu (IBM) 13:30 14:00 14:00 15:00 15:00 16:00 Terça-feira 14/Dez/1999 Sala C IBM SanFrancisco for Developers (Português) Suely Nishi de Abreu (IBM) IBM SanFrancisco Applications Business Components for Java (Inglês) Rick Adams (IBM) O Processo de Desenvolvimento no IBM SanFrancisco (Português) Tarcisio Lopes (IBM) IBM SanFrancisco for Developers (Português) 13:30 14:00 Sala C Suely Nishi de Abreu (IBM) O objetivo desta introdução é transmitir aos participantes como a IBM se relaciona com os desenvolvedores de software: as formas de parceria, as várias ferramentas disponíveis e focar no IBM SanFrancisco, tanto do ponto de vista de mercado quanto tecnicamente. IBM SanFrancisco Application Business Components for Java (Inglês) 14:00 15:00 Sala C Rick Adams (IBM) O IBM SanFrancisco é um extenso conjunto de componentes de processos de negócios escrito 100% em Java, designado para ajudar os desenvolvedores a criarem aplicações orientadas a objetos, de modo a atender às necessidades dos clientes de enfrentarem os desafios de mudanças rápidas, altos custos de manutenção de software e arquitetura comum multiplataforma. O Processo de Desenvolvimento no IBM SanFrancisco (Português) 15:00 16:00 Sala C Tarcisio Lopes (IBM) O IBM SanFrancisco disponibiliza componentes de negócios Java que podem ser usados para o desenvolvimento de aplicações comerciais habilitadas para a Internet. Esses componentes foram concebidos na forma de frameworks, que englobam não somente design e implementação, mas também arquitetura, processos e interação entre os componentes. Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/

14 SanFrancisco utiliza técnicas representativas do estado-da-arte em Orientação a Objetos, como Design Patterns, processos/use-cases e modelagem baseada em UML, além da própria linguagem Java. Por isso, para tirar o máximo proveito do desenvolvimento em SanFrancisco com o mínimo de trabalho, o desenvolvedor deve seguir procedimentos bem definidos no mundo da Orientação a Objetos. Esses procedimentos estão documentados no chamado SanFrancisco Roadmap. Esta palestra enfoca os principais aspectos do desenvolvimento de aplicações em SanFrancisco Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/

15 6. Grade do Segmento de Experiências Práticas Coordenador: Vidal Martins (Celepar) 9:30 10:30 10:30 11:00 11:00 12:00 Quarta-feira 15/Dez/1999 Sala A Sala B Sala C Sala D Sala E ComUX 5 Controle de Arquitetura para PSS Pesistent State Service SISLOG Sistema de PBO Perl Binding for Orbix Centrais Telefônicas Desenvolvimento de Vinicius Malucelli Logística de Transporte Jean-Marc Strauss Christine Batelier Sistemas de Informação (Visionnaire) Guilherme Campos (Objectif Technologie) (Choose Technologies) Marcos Mota do C. Costa (MRS Logística) (Embrapa) Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break Coffee-Break SLA Manager Service Level Agreement Manager Vinicius Prodocimo (Visionnaire) AFC Administração Financeira de Contratos Margarita Rojas (Itaipu Binacional) Explorando Reflexão Contextual em Java para Reutilização em Middleware (Ambiente R-RIO) Alexandre Sztajnberg UERJ, UFRJ e UFF Intranet HC Luelson Nunes (Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná) BADATEX Banco de Dados por Tema Exemlar Carlo E. T. de Oliveira (UFRJ) SDS Sistema de Segurança em Ambiente Descentralizado José Henrique Dometerco (COPEL Companhia Paranaense de Energia) Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/

16 ComUX 5 Controle de Centrais Telefônicas 9:30 10:30 Sala A Christine Batelier (Choose Technologies) Controle de centrais telefônicas (EWSD) que permite supervisão, monitoração e filtragem dos alarmes e a operação das centrais por meio de um canal de comunicação X25. Possui 3 módulos: configuração, operação e apoio à decisão. Está sendo usado nas seguintes empresas de telecomunicações: Embratel, Netstream, Ecuador, Tele Centro Sul (Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina) e Telemar (Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Alagoas, Ceará e Piauí). Arquitetura para desenvolvimento de sistemas de informação 9:30 10:30 Sala B Marcos Mota do C. Costa (Embrapa) O trabalho apresenta a descrição e a implementação de uma arquitetura básica para a tecnologia de objetos distribuídos, utilizando a linguagem Java e o padrão CORBA. PSS Pesistent State Service 9:30 10:30 Sala C Vinicius Malucelli (Visionnaire) Serviço de persistência cujo objetivo é permitir que aplicações orientadas a objetos armazenem suas classes e associações em um sistema gerenciador de banco de dados relacional ou objetorelacional. Baseia-se no novo padrão de persistência da OMG (Persistent State Service). Divide-se em ambiente de desenvolvimento e de produção. O primeiro contém: metodologia de mapeamento objeto-relacional, ferramenta gráfica de mapeamento e PSS-Parser (gerador de código de persistência). O ambiente de produção dispõe do servidor propriamente dito e de uma fábrica de identificadores. SISLOG Sistema de Logística de Transporte 9:30 10:30 Sala D Guilherme Campos (MRS Logística) A finalidade do projeto é fornecer suporte automatizado para todo o processo de logística de transporte da empresa, englobando o planejamento e o acompanhamento da execução de todas as atividades ligadas ao atendimento das demandas de transporte na malha ferroviária de responsabilidade da MRS. A primeira etapa é o desenvolvimento do Centro Controlador para Pátios Ferroviários (CCP). Funções disponíveis: geração, distribuição e acompanhamento de OSs, acompanhamento da movimentação dos agentes volantes (utilizando GPS), visualização de imagens do pátio (por meio de câmeras), alocação de recursos humanos para a execução de OSs, entre outras. Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/

17 PBO Perl Binding for Orbix (idioma a confirmar) 9:30 10:30 Sala E Jean-Marc Strauss (Objectif Technologie) O principal objetivo do projeto era prover uma camada de comunicação que permitisse acesso transparente a servidores Perl. A aplicação da tecnologia CORBA possibilita o uso de servidores implementados por meio de scripts Perl como objetos CORBA padrão e permite que estes sejam acessados por thin clients como browsers java-enabled e aplicações java stand-alone. Também era requisito do projeto habilitar clientes Perl a invocarem métodos de objetos CORBA. SLA Manager Service Level Agreement Manager 11:00 12:00 Sala A Vinicius Prodocimo (Visionnaire) Gerenciador de Qualidade de Serviço (QoS) por meio de Acordos de Níveis de Serviço (SLAs), contendo funcionalidades como: definição de níveis de serviço entre provedores e clientes, monitoração de desempenho de forma automática e configurável, gerenciamento de modelos de qualidade, criação de perfis de qualidade, definição de regras de violação de SLAs e ações correspondentes. AFC Administração Financeira de Contratos 11:00 12:00 Sala B Margarita Rojas (Itaipu Binacional) O objetivo principal do projeto era definir e testar a arquitetura de desenvolvimento de sistemas a ser adotada pela Itaipu Binacional, vivenciando o processo de desenvolvimento em pequena escala, a fim de conhecer alternativas, vantagens e desvantagens correspondentes, problemas a serem resolvidos, potencialidades, produtos no mercado, etc. Explorando Reflexão Contextual em Java para Reutilização em Middleware Ambiente R-RIO 11:00 12:00 Sala C Alexandre Sztajnberg (UERJ, UFRJ e UFF) Discute a aplicação de conectores para intermediar a comunicação de componentes distribuídos por estações diferentes e como uma mesma aplicação pode se utilizar de middleware distintos sem alterar seus componentes. O conector utiliza reflexão estrutural e mecanismos de invocação dinâmica para se adaptar ao contexto dos componentes que ele esteja interligando. Intranet HC 11:00 12:00 Sala D Luelson Nunes Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/

18 (Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná) Oferece distribuição de informação técnica, educação a distância e ferramentas de apoio à decisão, visando o crescimento contínuo do profissional da área médica, desde a sua formação acadêmica até o exercício de sua profissão. Módulos do projeto: gerenciador de casos clínicos (fase de projeto iniciada); gerenciador de protocolos de conduta (análise encerrada); Manual eletrônico de rotinas administrativas (em produção); sistema de aquisição e armazenamento de recursos multimída (em produção); sistema de indexação e busca (em produção); sistema de segurança e controle de acesso (em produção); camada de persistência para BD relacional (em produção). BADATEX Banco de Dados por Tema Exemlar 11:00 11:30 Sala E Carlo Emmanoel Tolla de Oliveira (UFRJ) Banco de dados de casos jurídicos que se propõe a subsidiar trabalhos desenvolvidos na área de direitos humanos. SDS Sistema de Segurança em Ambiente Descentralizado 11:30 12:00 Sala E José Henrique Dometerco (COPEL Companhia Paranaense de Energia) O objetivo do sistema é prover segurança de acesso a dados (e faixa de dados) em função do usuário, área da empresa, aplicação, grupos de trabalho, etc., para sistemas em ambiente distribuído. Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/

19 7. Grade do Segmento OD na Área de Telecomunicações Coordenador: Paulo Gomide Cohn (Inatel) 13:30 13:45 13:45 14:30 14:30 15:30 15:30 16:00 16:00 17:15 17:15 18:30 Quarta-feira 15/Dez/1999 Sala A Building Blocks - A Arquitetura Distribuída do TM Fórum para Sistemas de Gerência Paulo Gomide Cohn (Inatel) Frameworks para a Integração CORBA-TMN Frederico Charles Faria (Inatel) Distributed Management for Next Generation Networks Erna L. André (TCSI Corporation) Coffee-Break Embedded CORBA: Uma Solução Enxuta para Sistemas Distribuídos Alexandre de Castro Alves (Liveware) Sistema de Supervisão de Falhas Baseado em CORBA Manoel Camillo Penna (Visionnaire) Building Blocks - A Arquitetura Distribuída do TM Fórum para Sistemas de Gerência 13:30 13:45 Sala A Paulo Gomide Cohn (Inatel) O paradigma atual de gerência de telecomunicações. TIM: O Mapa de Integração de Tecnologia do TM Fórum. A arquitetura distribuída de aplicativos de gerência do TM Fórum. Objetivos e requisitos da arquitetura. Frameworks para a Integração CORBA-TMN 13:45 14:30 Sala A Frederico Charles Faria (Inatel) Tópicos: Porque integrar CORBA-TMN? Cenários e Técnicas de Integração. Abordagem prática: um caso de implementação pelo Inatel. Avaliação da Integração CORBA-TMN. Distributed Management for Next Generation Networks 14:30 15:30 Sala A Erna L. André (TCSI Corporation) Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/

20 TCSI has been providing solutions and product to the telecom industry based on distribued objects for over 12 years. During that time the industry has steadily moved toward standardization of telecom management, integrating functional standarization with everimproving software technology. Topics: Using TMN for next generation networks. Component-based distributed management. Interfacing to NGN Network Elements. Interoperability issues. Solution approaches Embedded CORBA: Uma Solução Enxuta para Sistemas Distribuídos 16:00 17:15 Sala A Alexandre de Castro Alves (Liveware) Tópicos: Novas fronteiras para a distribuição de objetos. Embedded CORBA no mundo de Gerência de Telecomunicações. Sistema de Supervisão de Falhas Baseado em CORBA 17:15 18:30 Sala A Manoel Camillo Penna (Visionnaire) Tópicos: Arquitetura de um sistema de supervisão de falhas baseado em CORBA. Uso do Canal de Eventos como Mecanismo de Propagação de Alarmes. Wrapper genérico para alarmes baseados em CORBA. Log Genérico para armazenagem de alarmes. Canal de Notificações. Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/

21 8. Grade do Segmento OD na Área de Saúde Coordenador: Roberto de Almeida Rocha (Hospital de Clínicas / UFPR) 13:30 14:30 14:30 15:30 15:30 16:00 16:00 17:00 16:00 18:00 Quarta-feira 15/Dez/1999 Sala B Projeto PACS-HC - Integrando Imagens e Informações Clínicas Utilizando Objetos Distribuídos Fabiane Bizinella Nardon (Instituto do Coração / HC-SP) Knowledge Management em uma Intranet Hospitalar utilizando Objetos Distribuídos Luelson Marlos Nunes e Sandro Luiz Bihaiko (HC-UFPR) Coffee-Break Caso de Estudo de Comércio Eletrônico - Omint Assistencial Bruno Dauster Sette (ConceitoAção) Componentes de Software: Uma Experiência Prática Pablo Jorge Madril (Escola Paulista de Medicina) Projeto PACS-HC - Integrando Imagens e Informações Clínicas Utilizando Objetos Distribuídos 13:30 14:30 Sala B Fabiane Bizinella Nardon (Instituto do Coração / HC-SP) O Projeto PACS-HC está construindo um ambiente distribuído para transmissão, arquivamento, processamento e visualização de imagens médicas, integrando-as aos sistemas de informações do Hospital das Clínicas e do Instituto do Coração. Para integrar estas informações, as tecnologias CORBA, XML, Java e DICOM, juntamente com as especificações do Comitê CORBAmed, estão sendo utilizadas. Knowledge Management em uma Intranet Hospitalar utilizando Objetos Distribuídos 14:30 15:30 Sala B Luelson Marlos Nunes e Sandro Luiz Bihaiko (HC-UFPR) Em novembro de 1997 começou a ser idealizado o projeto Intranet-HC. Pioneiro no Paraná, tem por objetivo a troca de informações entre os diversos membros e usuários do Hospital de Clinicas. Oferecendo distribuição de informação técnica, educação à distância e apoio à decisão estes sistemas possuem ferramentas que auxiliam o crescimento contínuo do profissional da área médica desde sua formação acadêmica até o exercício de sua profissão. O objetivo desta palestra é possibilitar ao participante o conhecimento deste projeto (que utiliza a tecnologia de Objetos Distribuídos, Java e CORBA) sendo subdividida em três partes: Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/

22 Apresentação do projeto, demonstração das ferramentas desenvolvidas e problemas/soluções na utilização da tecnologia de objetos distribuídos implementados com Java/CORBA. Caso de Estudo de Comércio Eletrônico - Omint Assistencial 16:00 17:00 Sala B Bruno Dauster Sette (ConceitoAção) O projeto Omint foi elaborado com o objetivo de capacitar a empresa de se aproximar de seus clientes através da Internet. A arquitetura foi concebida com a UML. Apresentaremos os métodos utilizados para componentizar e distribuir processos de negócio na Web, bem como as características do PowerTier e Enterprise JavaBeans que permitem isto. Componentes de Software: Uma Experiência Prática 17:00 18:00 Sala B Pablo Jorge Madril (Escola Paulista de Medicina) A componentização das aplicações é um dos requisitos para poder construir sistemas distribuídos, mas é difícil achar aplicações que tenham seguido à risca esta premissa. Será apresentado o resumo da experiência prática de um trabalho de 3 anos no desenvolvimento de uma aplicação complexa ( linhas de código Delphi) com um elevado índice de componentização (97%). Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/

23 9. Grade do Segmento OD na Área Financeira Coordenador: Marcelo Kieling Veronese (HSBC) 13:30 14:30 15:30 16:00 16:00 18:30 Quarta-feira 15/Dez/1999 Sala C Acoplando a WEB ao Ambiente Corporativo com uso de Objetos Carlos Augusto de Assis Lima (Rerum Tecnologia) Coffee-Break Palestra Acoplando a WEB ao Ambiente Corporativo com uso de Objetos 13:30 14:30 Sala B Carlos Augusto de Assis Lima (Rerum Tecnologia) Descreve o formato de uma arquitetura de execução para suporte ao comércio eletrônico via Internet com vistas ao mercado financeiro. A apresentação destaca as formas de se trabalhar objetos distribuídos via Web, seus fatores de risco e os componentes mínimos para suporte a esta arquitetura. São abordadas também maneiras de se tratar a persistência neste modelo e como estender as transações de negócio às particularidades da Web. Ao final será apresentado um caso de uso real. Objetos Distribuídos'99 Programa Técnico Versão 1.4 3/Dez/

Ferramentas Web para controle e supervisão: o que está por vir

Ferramentas Web para controle e supervisão: o que está por vir Artigos Técnicos Ferramentas Web para controle e supervisão: o que está por vir Marcelo Salvador, Diretor de Negócios da Elipse Software Ltda. Já faz algum tempo que ouvimos falar do controle e supervisão

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DO AMBIENTE EXPSEE SEGUNDO O MÉTODO CATALYSIS

ESPECIFICAÇÃO DO AMBIENTE EXPSEE SEGUNDO O MÉTODO CATALYSIS ESPECIFICAÇÃO DO AMBIENTE EXPSEE SEGUNDO O MÉTODO CATALYSIS RESUMO Este artigo apresenta a especificação de um sistema gerenciador de workflow, o ExPSEE, de acordo com a abordagem de desenvolvimento baseado

Leia mais

Resumo: Perguntas a fazer ao elaborar um projeto arquitetural

Resumo: Perguntas a fazer ao elaborar um projeto arquitetural Resumo: Perguntas a fazer ao elaborar um projeto arquitetural Sobre entidades externas ao sistema Quais sistemas externos devem ser acessados? Como serão acessados? Há integração com o legado a ser feita?

Leia mais

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira ENTERPRISE JAVABEANS 3 Msc. Daniele Carvalho Oliveira Apostila Servlets e JSP www.argonavis.com.br/cursos/java/j550/index.html INTRODUÇÃO Introdução Enterprise JavaBeans é um padrão de modelo de componentes

Leia mais

Fase 1: Engenharia de Produto

Fase 1: Engenharia de Produto Fase 1: Engenharia de Produto Disciplina: Análise de Requisitos DURAÇÃO: 44 h O objetivo principal da disciplina é realizar uma análise das necessidades e produzir um escopo do produto. Representará os

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos e com o uso

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma

Leia mais

MedEl: Uma solução de E-Learning utilizando tecnologia Microsoft ASP.NET

MedEl: Uma solução de E-Learning utilizando tecnologia Microsoft ASP.NET MedEl: Uma solução de E-Learning utilizando tecnologia Microsoft ASP.NET Átila Correia Cunha 1, 2, Glaucon Henrique Mauricio Maia 1, 2, Waner Ferreira Tavares 1, 2, Jorge Bergson¹, Rui Gomes Patrício 3

Leia mais

Persistência. 2004 Fernando Lozano, http://www.lozano.eti.br Persistência Objeto-Relacional com Java Pag. 1

Persistência. 2004 Fernando Lozano, http://www.lozano.eti.br Persistência Objeto-Relacional com Java Pag. 1 Persistência Objeto-Relacional com Java Fernando Lozano http://www.lozano.eti.br Consultor Independente Prof. Faculdades UniABEU Prof. SENAC Editor Adjunto da Revista Java Magazine 2004 Fernando Lozano,

Leia mais

3 Serviços na Web (Web services)

3 Serviços na Web (Web services) 3 Serviços na Web (Web services) 3.1. Visão Geral Com base na definição do Word Wide Web Consortium (W3C), web services são aplicações autocontidas, que possuem interface baseadas em XML e que descrevem

Leia mais

Especificação de um Sistema Gerenciador de Workflow de Acordo com a Abordagem de Desenvolvimento Baseado em Componentes

Especificação de um Sistema Gerenciador de Workflow de Acordo com a Abordagem de Desenvolvimento Baseado em Componentes Especificação de um Sistema Gerenciador de Workflow de Acordo com a Abordagem de Desenvolvimento Baseado em Componentes Edson Alves de Oliveira Junior 1, Itana Maria de Souza Gimenes 1 1 Departamento de

Leia mais

Reuso. Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior

Reuso. Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Reuso Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Reutilização de Software Na maioria das áreas de engenharia de software, sistemas são desenvolvidos

Leia mais

CORBA. Common Object Request Broker Architecture. Unicamp. Centro de Computação Rubens Queiroz de Almeida queiroz@unicamp.br

CORBA. Common Object Request Broker Architecture. Unicamp. Centro de Computação Rubens Queiroz de Almeida queiroz@unicamp.br CORBA Common Object Request Broker Architecture Unicamp Centro de Computação Rubens Queiroz de Almeida queiroz@unicamp.br Objetivos Apresentação Tecnologia CORBA Conceitos Básicos e Terminologia Considerações

Leia mais

CES-32 e CE-230 Qualidade, Confiabilidade e Segurança de Software. Tendências, Perspectivas e Ferramentas de Qualidade em Engenharia de Software (4)

CES-32 e CE-230 Qualidade, Confiabilidade e Segurança de Software. Tendências, Perspectivas e Ferramentas de Qualidade em Engenharia de Software (4) CURSO de GRADUAÇÃO e de PÓS-GRADUAÇÃO do ITA 2º SEMESTRE 2002 CES-32 e CE-230 Qualidade, Confiabilidade e Segurança de Software Eng. Osvandre Alves Martins e Prof. Dr. Adilson Marques da Cunha Tendências,

Leia mais

Automação do Processo de Instalação de Softwares

Automação do Processo de Instalação de Softwares Automação do Processo de Instalação de Softwares Aislan Nogueira Diogo Avelino João Rafael Azevedo Milene Moreira Companhia Siderúrgica Nacional - CSN RESUMO Este artigo tem como finalidade apresentar

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 13 Web Services Web Services

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos

Leia mais

Eduardo Bezerra. Editora Campus/Elsevier

Eduardo Bezerra. Editora Campus/Elsevier Princípios de Análise e Projeto de Sistemas com UML 2ª edição Eduardo Bezerra Editora Campus/Elsevier Capítulo 11 Arquitetura do sistema Nada que é visto, é visto de uma vez e por completo. --EUCLIDES

Leia mais

UNIVERSIDADE. Sistemas Distribuídos

UNIVERSIDADE. Sistemas Distribuídos UNIVERSIDADE Sistemas Distribuídos Ciência da Computação Prof. Jesus José de Oliveira Neto Web Services Web Services Existem diferentes tipos de comunicação em um sistema distribuído: Sockets Invocação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Contribuições do MDA para o desenvolvimento de software

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Contribuições do MDA para o desenvolvimento de software UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Contribuições do MDA para o desenvolvimento de software Anna Carla Mohr Verner Helder Eugenio dos Santos Puia Florianópolis,

Leia mais

Web Services. (Introdução)

Web Services. (Introdução) Web Services (Introdução) Agenda Introdução SOA (Service Oriented Architecture) Web Services Arquitetura XML SOAP WSDL UDDI Conclusão Introdução Comunicação distribuída Estratégias que permitem a comunicação

Leia mais

Cliente/Servidor. Conceitos Gerais. Graça Bressan. Graça Bressan/LARC 2000 1

Cliente/Servidor. Conceitos Gerais. Graça Bressan. Graça Bressan/LARC 2000 1 Cliente/Servidor Conceitos Gerais Graça Bressan Graça Bressan/LARC 2000 1 Forças de marketing que conduzem à arquitetura cliente/servidor "Cliente/Servidor é um movimento irresistível que está reformulando

Leia mais

GeCA: Uma Ferramenta de Engenharia Reversa e Geração Automática de Código

GeCA: Uma Ferramenta de Engenharia Reversa e Geração Automática de Código GeCA: Uma Ferramenta de Engenharia Reversa e Geração Automática de Código Igor Steinmacher 1, Éderson Fernando Amorim 1, Flávio Luiz Schiavoni 1, Elisa Hatsue Moriya Huzita 1 1 Departamento de Informática

Leia mais

Componentes para Computação Distribuída

Componentes para Computação Distribuída Componentes para Computação Distribuída Conceitos Foi a partir do fenômeno da Internet (WWW), no início dos anos noventa, que a computação distribuída passou a ter relevância definitiva, a ponto de a Internet

Leia mais

UTILIZANDO ICONIX NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DELPHI

UTILIZANDO ICONIX NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DELPHI UTILIZANDO ICONIX NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DELPHI Dr. George SILVA; Dr. Gilbert SILVA; Gabriel GUIMARÃES; Rodrigo MEDEIROS; Tiago ROSSINI; Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio Grande do

Leia mais

Objectos Distribuidos. Engenharia Informática Instituto Superior de Engenharia do Porto

Objectos Distribuidos. Engenharia Informática Instituto Superior de Engenharia do Porto Objectos Distribuidos Siisttemas Diisttriibuiidos Engenharia Informática Instituto Superior de Engenharia do Porto Alexandre Bragança 2000/2001 1 Objectos Distribuidos 1.1 Desenvolvimento Cliente/Servidor

Leia mais

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 - INTRODUÇÃO 19 CAPÍTULO 2 - CONCEITOS 25

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 - INTRODUÇÃO 19 CAPÍTULO 2 - CONCEITOS 25 SUMÁRIO LISTA DE FIGURAS LISTA DE TABELAS LISTA DE SIGLAS E ABREVIATURAS Pág. CAPÍTULO 1 - INTRODUÇÃO 19 CAPÍTULO 2 - CONCEITOS 25 2.1 A tecnologia de orientação a objetos 25 2.1.1 Projeto de software

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 5 Servidores de Aplicação

Leia mais

Fábrica de Software 29/04/2015

Fábrica de Software 29/04/2015 Fábrica de Software 29/04/2015 Crise do Software Fábrica de Software Analogias costumam ser usadas para tentar entender melhor algo ou alguma coisa. A idéia é simples: compara-se o conceito que não se

Leia mais

Um Processo para Desenvolvimento de Aplicações Web Baseado em Serviços. Autores: Fábio Zaupa, Itana Gimenes, Don Cowan, Paulo Alencar e Carlos Lucena

Um Processo para Desenvolvimento de Aplicações Web Baseado em Serviços. Autores: Fábio Zaupa, Itana Gimenes, Don Cowan, Paulo Alencar e Carlos Lucena Um Processo para Desenvolvimento de Aplicações Web Baseado em Serviços Autores: Fábio Zaupa, Itana Gimenes, Don Cowan, Paulo Alencar e Carlos Lucena Tópicos Motivação e Objetivos LP e SOA Processo ADESE

Leia mais

Tecnologia Java. Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br

Tecnologia Java. Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Tecnologia Java Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Origem da Tecnologia Java Projeto inicial: Oak (liderado por James Gosling) Lançada em 1995 (Java) Tecnologia

Leia mais

Desenvolvimento Baseado em Componentes e o Processo UML Components

Desenvolvimento Baseado em Componentes e o Processo UML Components Desenvolvimento Baseado em Componentes e o Processo UML Components Cecília Mary Fischer Rubira Patrick Henrique da Silva Brito Instituto de Computação (IC) Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) INF064

Leia mais

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Sumário. Java 2 Enterprise Edition. J2EE (Java 2 Enterprise Edition)

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Sumário. Java 2 Enterprise Edition. J2EE (Java 2 Enterprise Edition) Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) J2EE () Sumário Introdução J2EE () APIs J2EE Web Container: Servlets e JSP Padrão XML 2 J2EE é Uma especificação para servidores

Leia mais

J2EE TM Java 2 Plataform, Enterprise Edition

J2EE TM Java 2 Plataform, Enterprise Edition CURSO DE GRADUAÇÃO J2EE TM Java 2 Plataform, Enterprise Edition Antonio Benedito Coimbra Sampaio Junior abc@unama.br OBJETIVOS DO CURSO Capacitar os alunos no desenvolvimento de aplicações para a WEB com

Leia mais

SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS

SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS Pablo dos Santos Alves Alexander Roberto Valdameri - Orientador Roteiro da apresentação Introdução Objetivos Motivação Revisão bibliográfica

Leia mais

do grego: arkhé (chefe ou mestre) + tékton (trabalhador ou construtor); tekhne arte ou habilidade;

do grego: arkhé (chefe ou mestre) + tékton (trabalhador ou construtor); tekhne arte ou habilidade; 1 ARQUITETURA E DESIGN DE SOFTWARE O que é Arquitetura? do grego: arkhé (chefe ou mestre) + tékton (trabalhador ou construtor); tekhne arte ou habilidade; do dicionário: Arte de projetar e construir prédios,

Leia mais

Arquitetura Proposta

Arquitetura Proposta Componentização e Integração de Sistemas de Informação em Saúde de Grande Porte Bianca de Oliveira Spazziani 1, Fabiane Bizinella Nardon 1 1 Fundação Atech / Vidatis Sistemas de Informação em Saúde, São

Leia mais

Web Services. Integração de aplicações na Web. Sistemas Distribuídos

Web Services. Integração de aplicações na Web. Sistemas Distribuídos Web Services Integração de aplicações na Web Integração de Aplicações na Web Interoperação entre ambientes heterogêneos desafios diversidade de componentes: EJB, CORBA, DCOM... diversidade de linguagens:

Leia mais

Tutorial SD. Mobile and Smart devices Development Solution - Página 1

Tutorial SD. Mobile and Smart devices Development Solution - Página 1 Mobile and Smart devices Development Solution - Página 1 Introdução Hoje em dia, está claro para a indústria de TI a relevância que têm os smartphones, tablets e dispositivos inteligentes (os chamados

Leia mais

Padrões de Projeto. Prof. Jefersson Alex dos Santos (jefersson@dcc.ufmg.br) http://www.dcc.ufmg.br/~jefersson

Padrões de Projeto. Prof. Jefersson Alex dos Santos (jefersson@dcc.ufmg.br) http://www.dcc.ufmg.br/~jefersson Padrões de Projeto Prof. Jefersson Alex dos Santos (jefersson@dcc.ufmg.br) http://www.dcc.ufmg.br/~jefersson Apresentação Conceitos Definição Ponto de vista prático História Padrões de Projeto Conhecidos

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS

UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS Edi Carlos Siniciato ¹, William Magalhães¹ ¹ Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil edysiniciato@gmail.com,

Leia mais

Novas Tecnologias para Construção do Prontuário Eletrônico do Paciente

Novas Tecnologias para Construção do Prontuário Eletrônico do Paciente Novas Tecnologias para Construção do Prontuário Eletrônico do Paciente Fabiane Bizinella Nardon 1, Sérgio Furuie 2, Umberto Tachinardi 3 Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina

Leia mais

Service Oriented Architecture SOA

Service Oriented Architecture SOA Service Oriented Architecture SOA Arquitetura orientada aos serviços Definição: Arquitetura de sistemas distribuídos em que a funcionalidade é disponibilizada sob a forma de serviços (bem definidos e independentes)

Leia mais

Este tutorial apresenta o enhanced Telecom Operations Map (etom) desenvolvido pelo Tele Management Forum (TM Forum).

Este tutorial apresenta o enhanced Telecom Operations Map (etom) desenvolvido pelo Tele Management Forum (TM Forum). Mapa de Processos de uma Operadora de Telecomunicações (etom) Este tutorial apresenta o enhanced Telecom Operations Map (etom) desenvolvido pelo Tele Management Forum (TM Forum). Eduardo Tude Engenheiro

Leia mais

TECNOLOGIAS E FRAMEWORKS UTILIZADAS NO DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS GERENCIAIS

TECNOLOGIAS E FRAMEWORKS UTILIZADAS NO DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS GERENCIAIS TECNOLOGIAS E FRAMEWORKS UTILIZADAS NO DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS GERENCIAIS Janderson Fernandes Barros ¹, Igor dos Passos Granado¹, Jaime William Dias ¹, ² ¹ Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí

Leia mais

Padrões Arquiteturais no Java EE 7

Padrões Arquiteturais no Java EE 7 Padrões Arquiteturais no Java EE 7 Vagner F. Le Roy Júnior Curso de Pós Graduação em Arquitetura de Software Distribuído Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais Belo Horizonte, MG Brasil vagnerleroy@gmail.com

Leia mais

CASE Orientada a Objetos com Múltiplas Visões e Implementação Automática de Sistemas - MVCASE

CASE Orientada a Objetos com Múltiplas Visões e Implementação Automática de Sistemas - MVCASE CASE Orientada a Objetos com Múltiplas Visões e Implementação Automática de Sistemas - MVCASE Tathiana da Silva Barrére Antonio Francisco do Prado Vitor César Bonafe E-mail: (tathiana,prado,bonafe)@dc.ufscar.br

Leia mais

Dados em Java. Introdução

Dados em Java. Introdução Interface Gráfica e Banco de Dados em Java Introdução Java and all Java-based marks are trademarks or registered trademarks of Sun Microsystems, Inc. in the U.S. and other countries. Licença para uso e

Leia mais

Dado: Fatos conhecidos que podem ser registrados e têm um significado implícito. Banco de Dados:

Dado: Fatos conhecidos que podem ser registrados e têm um significado implícito. Banco de Dados: MC536 Introdução Sumário Conceitos preliminares Funcionalidades Características principais Usuários Vantagens do uso de BDs Tendências mais recentes em SGBDs Algumas desvantagens Modelos de dados Classificação

Leia mais

INFRAESTRUTURA DE TI E TECNOLOGIAS EMERGENTES

INFRAESTRUTURA DE TI E TECNOLOGIAS EMERGENTES Sistema de Informação e Tecnologia FEQ 0411 Prof Luciel Henrique de Oliveira luciel@uol.com.br Capítulo 5 INFRAESTRUTURA DE TI E TECNOLOGIAS EMERGENTES PRADO, Edmir P.V.; SOUZA, Cesar A. de. (org). Fundamentos

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO OS 003/DINFO/2013 16/09/2013

ORDEM DE SERVIÇO OS 003/DINFO/2013 16/09/2013 A DIRETORIA DE INFORMÁTICA DINFO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO -UERJ, no uso de suas atribuições legais, estabelece: Art. 1º: Para fins de normatização do Desenvolvimento Tecnológico na UERJ

Leia mais

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl Roteiro de apresentação Introdução Objetivos Fundamentação Teórica Workflow Processo

Leia mais

CA Nimsoft Monitor para servidores

CA Nimsoft Monitor para servidores DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA Setembro de 2012 CA Nimsoft Monitor para servidores agility made possible CA Nimsoft para monitoramento de servidores sumário CA Nimsoft Monitor para servidores 3 visão geral da solução

Leia mais

Josué Andrade Gomes. Atuar no desenvolvimento (análise, especificação e programação) de aplicações e na coordenação de equipes de desenvolvimento.

Josué Andrade Gomes. Atuar no desenvolvimento (análise, especificação e programação) de aplicações e na coordenação de equipes de desenvolvimento. Email: josuegomes@gmail.com Telefone: (41) 8760-0330 Website: http://www.josuegomes.com/ Linkedin: http://br.linkedin.com/in/josuegomes Objetivo Atuar no desenvolvimento (análise, especificação e programação)

Leia mais

Gestão de SLA Do etom ao ITIL

Gestão de SLA Do etom ao ITIL Gestão de SLA Do etom ao ITIL Sergio Mainetti Jr. Visionnaire Agenda Parte 1 Apresentação da Empresa Parte 2 SLA Serviços no Mercado Atual O que é SLA? Barreiras para o uso de SLAs Do etom ao ITIL Parte

Leia mais

Capítulo VI CORBA. Common Object Request Broker Architecture. [Cardoso2008] Programação de Sistemas Distribuídos em Java, Jorge Cardoso, FCA, 2008.

Capítulo VI CORBA. Common Object Request Broker Architecture. [Cardoso2008] Programação de Sistemas Distribuídos em Java, Jorge Cardoso, FCA, 2008. Common Object Request Broker Architecture [Cardoso2008] Programação de Sistemas Distribuídos em Java, Jorge Cardoso, FCA, 2008. From: Fintan Bolton Pure CORBA SAMS, 2001 From: Coulouris, Dollimore and

Leia mais

EVOLUÇÃO DO CONCEITO DE MES

EVOLUÇÃO DO CONCEITO DE MES MAXMES EVOLUÇÃO DO CONCEITO DE MES White Paper Maxmes # 01 07/2009 MAXMES www.maxmes.com.br 1.0 Introdução A AMR Research conceituou o MES em 1990 como um sistema de informação que residia entre a automação

Leia mais

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Banco de Dados de Músicas Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Definição Aplicação Web que oferece ao usuário um serviço de busca de músicas e informações relacionadas, como compositor, interprete,

Leia mais

INTERNET HOST CONNECTOR

INTERNET HOST CONNECTOR INTERNET HOST CONNECTOR INTERNET HOST CONNECTOR IHC: INTEGRAÇÃO TOTAL COM PRESERVAÇÃO DE INVESTIMENTOS Ao longo das últimas décadas, as organizações investiram milhões de reais em sistemas e aplicativos

Leia mais

Treinamento BPM e BPMN Apresentação Executiva

Treinamento BPM e BPMN Apresentação Executiva Apresentação Executiva 1 O treinamento de BPM e BPMN tem como premissa capacitar o aluno a captar as atividades relativas a determinado processo da empresa, organizá-las, gerando um fluxograma de atividades/processos,

Leia mais

Mapa de Processos de uma Operadora de Telecomunicações (etom)

Mapa de Processos de uma Operadora de Telecomunicações (etom) Mapa de Processos de uma Operadora de Telecomunicações (etom) Este tutorial apresenta o enhanced Telecom Operations Map (etom) desenvolvido pelo Tele Management Forum (TM Forum). Vergílio Antonio Martins

Leia mais

Curso - Padrões de Projeto Módulo 1: Introdução

Curso - Padrões de Projeto Módulo 1: Introdução Curso - Padrões de Projeto Módulo 1: Introdução Vítor E. Silva Souza vitorsouza@gmail.com http://www.javablogs.com.br/page/engenho http://esjug.dev.java.net Sobre o Instrutor Formação: Java: Graduação

Leia mais

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Disciplina: Programação Orientada a Objetos II Professor: Cheli dos S. Mendes da Costa Modelo Cliente- Servidor Modelo de Aplicação Cliente-servidor Os

Leia mais

Qualidade de Software no Contexto Organizacional: Arquitetura Corporativa. Atila Belloquim Gnosis IT Knowledge Solutions

Qualidade de Software no Contexto Organizacional: Arquitetura Corporativa. Atila Belloquim Gnosis IT Knowledge Solutions Qualidade de Software no Contexto Organizacional: Arquitetura Corporativa Atila Belloquim Gnosis IT Knowledge Solutions TI e Negócio 10 entre 10 CIOs hoje estão preocupados com: Alinhar TI ao Negócio;

Leia mais

Arquitetura de Workflow em Plone e Web Services

Arquitetura de Workflow em Plone e Web Services Arquitetura de Workflow em Plone e Web Services Elisandra Fidler Pez, Heitor Strogulski Núcleo de Processamento de Dados Universidade de Caxias do Sul (UCS) Caxias do Sul, RS Brasil {efidler, hstrogul}@ucs.br

Leia mais

UML - Unified Modeling Language

UML - Unified Modeling Language UML - Unified Modeling Language Casos de Uso Marcio E. F. Maia Disciplina: Engenharia de Software Professora: Rossana M. C. Andrade Curso: Ciências da Computação Universidade Federal do Ceará 24 de abril

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas Linguagem de Programação JAVA Professora Michelle Nery Nomeclaturas Conteúdo Programático Nomeclaturas JDK JRE JEE JSE JME JVM Toolkits Swing AWT/SWT JDBC EJB JNI JSP Conteúdo Programático Nomenclatures

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Projeto Avançado de Sistemas/CPD029 Conceito de padrão de projeto. Padrões de projeto para software orientado a objetos. Mapeamento objetorelacional baseado em padrões. Padrões de arquitetura de software.

Leia mais

Arquitetura de Software: Uma Central para Gestão da execução de serviços

Arquitetura de Software: Uma Central para Gestão da execução de serviços Arquitetura de Software: Uma Central para Gestão da execução de serviços ADILSON FERREIRA DA SILVA Centro Paula Souza São Paulo Brasil afs.software@gmail.com Prof.a. Dr.a. MARILIA MACORIN DE AZEVEDO Centro

Leia mais

Cobit e ITIL. Cobit. Planejamento e organização; Aquisição e implementação; Entrega e suporte; Monitoração.

Cobit e ITIL. Cobit. Planejamento e organização; Aquisição e implementação; Entrega e suporte; Monitoração. Cobit e ITIL GOVERNANÇA, GP - RISCO, GP PROJETOS - PMP, SEGURANÇA DAIANA BUENO OUTUBRO 20, 2010 AT 8:00 3.496 visualizações Atualmente, as empresas estão com seus processos internos cada vez mais dependentes

Leia mais

ANEXO III PERFIL DOS PROFISSIONAIS, FORMAÇÃO E ATIVIDADES A DESENVOLVER PARA MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO

ANEXO III PERFIL DOS PROFISSIONAIS, FORMAÇÃO E ATIVIDADES A DESENVOLVER PARA MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO CONCORRÊNCIA DIRAD/CPLIC-008/2008 1 ANEXO III PERFIL DOS PROFISSIONAIS, FORMAÇÃO E ATIVIDADES A DESENVOLVER PARA MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO 1. INFORMAÇÕES GERAIS E CARACTERÍSTICA DO ATUAL AMBIENTE CORPORATIVO

Leia mais

Programação Orientada a Objetos

Programação Orientada a Objetos Programação Orientada a Objetos Universidade Católica de Pernambuco Ciência da Computação Prof. Márcio Bueno poonoite@marciobueno.com Fonte: Material da Profª Karina Oliveira Introdução ao Paradigma OO

Leia mais

Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável de Suporte

Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável de Suporte IBM Global Technology Services Manutenção e suporte técnico Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável de Suporte Uma abordagem inovadora em suporte técnico 2 Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações. Desenvolvimento de Aplicações. Desenvolvimento de Aplicações. Dificuldades no uso de Bancos de Dados

Desenvolvimento de Aplicações. Desenvolvimento de Aplicações. Desenvolvimento de Aplicações. Dificuldades no uso de Bancos de Dados Desenvolvimento de Aplicações Desenvolvimento de Aplicações Dificuldades no uso de Bancos de Dados Um leigo não sabe o que é e como funciona um BD Mesmo um profissional da área de informática pode ter

Leia mais

Bem-vindo à apresentação do SAP Business One.

Bem-vindo à apresentação do SAP Business One. Bem-vindo à apresentação do SAP Business One. Neste tópico, responderemos à pergunta: O que é o Business One? Definiremos o SAP Business One e discutiremos as opções e as plataformas disponíveis para executar

Leia mais

Princípios de Sistemas Distribuídos. Tecnologias utilizadas em sistemas distribuídos Aula 5

Princípios de Sistemas Distribuídos. Tecnologias utilizadas em sistemas distribuídos Aula 5 Princípios de Sistemas Distribuídos Tecnologias utilizadas em sistemas distribuídos Aula 5 Conceitos de comunicação entre processos Interprocess Communication (IPC) Sistemas distribuídos são construídos

Leia mais

Conteúdo. Disciplina: INF 02810 Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos. Centro Tecnológico. Universidade Federal do Espírito Santo

Conteúdo. Disciplina: INF 02810 Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos. Centro Tecnológico. Universidade Federal do Espírito Santo Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Disciplina: INF 02810 Prof.: (monalessa@inf.ufes.br) Conteúdo 1. Introdução 2. Processo de Software 3. Gerência de

Leia mais

Argo Navis J931 - Padrões de Design J2EE. Introdução. Objetivos de aprender padrões J2EE. Conhecer padrões para uso na plataforma J2EE

Argo Navis J931 - Padrões de Design J2EE. Introdução. Objetivos de aprender padrões J2EE. Conhecer padrões para uso na plataforma J2EE Padrões de Projeto J2EE J931 Introdução Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br Objetivos de aprender padrões J2EE Conhecer padrões para uso na plataforma J2EE Padrões permitem maior reuso, menos

Leia mais

LEIA ISTO PRIMEIRO. IBM Tivoli Configuration Manager, Versão 4.2.1

LEIA ISTO PRIMEIRO. IBM Tivoli Configuration Manager, Versão 4.2.1 LEIA ISTO PRIMEIRO IBM Tivoli, Versão 4.2.1 O IBM Tivoli, Versão 4.2.1, é uma solução para controlar a distribuição de software e o inventário de gerenciamento de recursos em um ambiente multiplataformas.

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Faculdades SENAC Análise e Desenvolvimento de Sistemas 28 de abril de 2010 Principais suportes de Java RMI (Remote Method Invocation), da Sun Microsystems DCOM (Distributed Component Object Model), da

Leia mais

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa ACESSE Informações corporativas a partir de qualquer ponto de Internet baseado na configuração

Leia mais

acoplamento Exprime o grau de conexão entre os módulos; os módulos de um software devemapresentar um baixo coeficiente de acoplamento.

acoplamento Exprime o grau de conexão entre os módulos; os módulos de um software devemapresentar um baixo coeficiente de acoplamento. SOA Arquitetura Orientada a Serviços Conceitos e Aplicações Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com/ http://edilms.eti.br Gestão de TI Conceitode SOA SOA - Service OrientedArchitecture (Arquitetura

Leia mais

Modelagem de Processos. Prof.: Fernando Ascani

Modelagem de Processos. Prof.: Fernando Ascani Modelagem de Processos Prof.: Fernando Ascani Bibliografia UML Guia de consulta rápida Douglas Marcos da Silva Editora: Novatec UML Guia do usuário Grady Booch James Rumbaugh Ivair Jacobson Editora: Campus

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 10 Persistência de Dados

Leia mais

SISTEMA DE CONTROLE DE DADOS CLIMÁTICOS NA WEB NO AUXILIO À AGRICULTURA RESUMO SYSTEM CONTROL OF CLIMATIC DATA IN THE WEB TO ASSIST THE AGRICULTURE

SISTEMA DE CONTROLE DE DADOS CLIMÁTICOS NA WEB NO AUXILIO À AGRICULTURA RESUMO SYSTEM CONTROL OF CLIMATIC DATA IN THE WEB TO ASSIST THE AGRICULTURE SISTEMA DE CONTROLE DE DADOS CLIMÁTICOS NA WEB NO AUXILIO À AGRICULTURA CAROLINE VISOTO 1 EDUARDO RUBIN 2 THIAGO X. V. OLIVEIRA 3 WILINGTHON PAVAN 4 JOSÉ MAURÍCIO CUNHA FERNANDES 5 CRISTIANO ROBERTO CERVI

Leia mais

BPM e SOA. Grinaldo Lopes de Oliveira (grinaldo@gmail.com) Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

BPM e SOA. Grinaldo Lopes de Oliveira (grinaldo@gmail.com) Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas BPM e SOA Grinaldo Lopes de Oliveira (grinaldo@gmail.com) Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Como funcionam as organizações? O que ébpm Business Process Management (BPM)

Leia mais

ANEXO 05 ARQUITETURAS TECNOLÓGICAS PROCERGS

ANEXO 05 ARQUITETURAS TECNOLÓGICAS PROCERGS ANEXO 05 ARQUITETURAS TECNOLÓGICAS PROCERGS Este anexo apresenta uma visão geral das seguintes plataformas: 1. Plataforma Microsoft.NET - VB.NET e C#; 2. Plataforma JAVA; 3. Plataforma Android, ios e Windows

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Sistemas Distribuídos 11 Objetivos Este capítulo apresenta uma introdução aos sistemas distribuídos em geral Arquiteturas de cliente servidor Características das arquiteturas de 2 e 3 camadas Ambiente

Leia mais

RESUMO DA SOLUÇÃO CA ERwin Modeling. Como eu posso gerenciar a complexidade dos dados e aumentar a agilidade dos negócios?

RESUMO DA SOLUÇÃO CA ERwin Modeling. Como eu posso gerenciar a complexidade dos dados e aumentar a agilidade dos negócios? RESUMO DA SOLUÇÃO CA ERwin Modeling Como eu posso gerenciar a complexidade dos dados e aumentar a agilidade dos negócios? O CA ERwin Modeling fornece uma visão centralizada das principais definições de

Leia mais

World Wide Web e Aplicações

World Wide Web e Aplicações World Wide Web e Aplicações Módulo H O que é a WWW Permite a criação, manipulação e recuperação de informações Padrão de fato para navegação, publicação de informações e execução de transações na Internet

Leia mais

Café da Manhã Corporativo

Café da Manhã Corporativo Café da Manhã Corporativo O ITIL como ferramenta de Governança de TI Palestrante: Julio Cesar R. S. Avila Palestrante: Julio Cesar R. S. Avila Especialista Newtrend em Governança de TI, é um profissional

Leia mais

Diretrizes para criação de um padrão de desenvolvimento de sistemas de informação baseados em cots

Diretrizes para criação de um padrão de desenvolvimento de sistemas de informação baseados em cots Diretrizes para criação de um padrão de desenvolvimento de sistemas de informação baseados em cots Roosewelt Sanie Da Silva¹ 1 Ciência da Computação Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC) Rodovia

Leia mais

Introdução ao Delphi. Introdução. Edições do Software. Capítulo 1. InforBRás - Informática Brasileira Ltda. O Que é o Delphi.

Introdução ao Delphi. Introdução. Edições do Software. Capítulo 1. InforBRás - Informática Brasileira Ltda. O Que é o Delphi. Capítulo 1 O Que é o Delphi Diferenças entre Delphi Client/Server do Delphi for Windows Características que compõem o Integrated Development Invironment (IDE) Como o Delphi se encaixa na família Borland

Leia mais

Sistemas Distribuídos Arquitetura de Sistemas Distribuídos Aula II Prof. Rosemary Silveira F. Melo Arquitetura de Sistemas Distribuídos Conceito de Arquitetura de Software Principais elementos arquiteturais

Leia mais

Transformação de modelos em processos de desenvolvimento de software

Transformação de modelos em processos de desenvolvimento de software 1068 X Salão de Iniciação Científica PUCRS Transformação de modelos em processos de desenvolvimento de software Vinycio de Correa Lunelli 1, Profa. Dra. Ana Paula Terra Bacelo 1 1 Faculdade de Informática,

Leia mais

Arquiteturas Orientadas a Serviços ESB. Enterprise Service Bus. Prof. Ricardo J. Rabelo DAS5316 Integração de Sistemas Corporativos

Arquiteturas Orientadas a Serviços ESB. Enterprise Service Bus. Prof. Ricardo J. Rabelo DAS5316 Integração de Sistemas Corporativos ESB Enterprise Service Bus Prof. Ricardo J. Rabelo DAS5316 Integração de Sistemas Corporativos Resumo Introdução Definição Problemas atuais e Vantagens Evolução do ESB ESB versus EAI, MOM, Workfow, SOA

Leia mais

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SIGET Fabrício Pereira Santana¹, Jaime William Dias¹, ², Ricardo de Melo Germano¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil fabricioblack@gmail.com germano@unipar.br

Leia mais

ATENAS: Um Sistema Gerenciador de Regras de Negócio

ATENAS: Um Sistema Gerenciador de Regras de Negócio 1. Introdução ATENAS: Um Sistema Gerenciador de Regras de Negócio Geraldo Zimbrão da Silva (IM/UFRJ) Victor Teixeira de Almeida (COPPE/UFRJ) Jano Moreira de Souza (COPPE/UFRJ) Francisco Gonçalves Pereira

Leia mais

No artigo anterior explicamos. Desenvolvimento de Software Dirigido por Caso de Uso. Parte II: Especificando Caso de Uso

No artigo anterior explicamos. Desenvolvimento de Software Dirigido por Caso de Uso. Parte II: Especificando Caso de Uso Desenvolvimento de Software Dirigido por Caso de Uso Parte II: Especificando Caso de Uso Vinicius Lourenço de Sousa viniciuslsousa@gmail.com Atua no ramo de desenvolvimento de software há mais de 10 anos,

Leia mais

SOA Introdução. SOA Visão Departamental das Organizações

SOA Introdução. SOA Visão Departamental das Organizações 1 Introdução A Organização é a forma pela qual nós coordenamos nossos recursos de todos os tipos para realizar o trabalho que nos propusemos a fazer. A estrutura de nossas organizações manteve-se basicamente

Leia mais