Padrões de Desenho Engenharia de Software

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Padrões de Desenho. ---------Engenharia de Software---------"

Transcrição

1 Padrões de Desenho

2 Objectivos: Compreender o que são os padrões de desenho? Vantagens e desvantagens em usar os padrões de desenho? Qual o formato de um padrão de desenho? Conhecer as varias secções de padrões;

3 O QUE SÃO OS PADRÕES DE DESENHO? São soluções para problemas conhecidos e recorrentes no desenvolvimento de software; Descrevem soluções que evoluíram ao longo do tempo; Padrões são dispositivos que permitem que os programas compartilhem conhecimento sobre o seu desenho.

4 Exemplo Prático Programa 1 -> > problema a Programa 2 -> > problema a Programa 3 -> > problema a

5 Considere-se se o jogo de xadrez: Movimentos permitidos -> primitivas Modo de jogar -> princípios Estudar jogos -> padrões

6 Vantagens Reflectem a experiência, conhecimento e soluções São reutilizáveis

7 Desvantagens Falta de experiência; (A descrição do padrão indica quando ele pode ser aplicado, mas apenas a experiência pode proporcionar o entendimento de quando um padrão particular irá melhorar o desenho do sistema)

8 Formato de um padrão de desenho pelo GoF Nome do padrão e classificação; Intenção; Também conhecido como ; Motivação; Aplicabilidade; Estrutura; Colaboração; Consequências; Implementação; Amostra de código; c Utilidade; Padrões relacionados. Participantes;

9 O GoF contém m 23 padrões e está, basicamente, dividido em três secções: Creational (Criacional) Structural (Estrutural) Behavioral (Comportamental)

10 Creational Patterns Factory method pattern; Builder; Abstract factory pattern; Prototype; Singleton;

11 Factory Method Pattern Define uma interface para criar objectos, mas deixa as classes descendentes decidir que classe instanciar.

12 Estrutura

13 class Control { public void display() { //... } //... } class TextBox : Control { //... } class CheckBox : Control { //... } abstract class Field { public void display() { Control c = createcontrol(); c.display(); } Exemplo public abstract Control createcontrol(); } class TextField : Field { private string value; public Control createcontrol() { TextBox t = new TextBox(); t.settext(this.value); return t; } } class BooleanField : Field { private boolean value; public Control createcontrol() { CheckBox c = new CheckBox(); c.setchecked(this.value); return c; } }

14 Utilidade Usado em ferramentas e frameworks onde o código da biblioteca precisa de criar objectos de tipos que vão ser subclassificados por aplicações usando o framework.

15 Builder Separa a construção de um objecto complexo da sua representação, para que o mesmo processo de construção possa ser usado para criar diferentes representações.

16 Estrutura

17 Diagrama de Colaboração

18 Abstract Factory Method Fornecer uma interface para criar famílias de objectos sem ter de especificar as classes concretas desses objectos.

19 Exemplo C++ class Control { }; class PushControl : public Control { }; class Factory { public: // Returns Factory subclass based on classkey. Each // subclass has its own getcontrol() implementation. // This will be implemented after the subclasseshave // been declared. static Factory * getfactory(int classkey); virtual Control * getcontrol() const = 0; }; class ControlFactory : public Factory { public: virtual Control * getcontrol() const { return new PushControl(); } }; Factory * Factory::getFactory(int classkey) { // Insert conditional logic here. Sample: switch(classkey) { default: return new ControlFactory(); } }

20 Prototype Especificar os tipos de objectos a criar usando um protótipo, tipo, que será usado para criar novos objectos por clonagem.

21 Estrutura

22 Exemplo em Java /** * Record is the Prototype */ public abstract class Record implements Cloneable { public abstract Object clone(); } /** * PersonRecord is the Concrete Prototype */ public class PersonRecord extends Record { String name; int age;... public Object clone() { return new PersonRecord(); } }

23 Singleton Pattern Assegura que apenas existirá uma instância da classe e fornece um ponto de acesso global para ela.

24 Exemplo em Java public classeton { Singl private static Singleton INSTANCE = null; // Private constructor suppresses private Singleton() {} //synchronized creator to defend against multi-threading issues //another if check here to avoid multiple instantiation private synchronized static void createinstance() { if (INSTANCE == null) { INSTANCE = new Singleton(); } } public static Singleton getinstance() { ifstance == null) createinstance(); (IN return INSTANCE; } }

25 Structural Patterns Adapter Bridge Composite Decorator Façade ade Flyweight Proxy

26 Adapter (Structural Patterns) O Padrão de Desenho adaptador adapta um interface de uma classe em um que um cliente espera. Um adaptador permite que classes trabalhem juntas.

27 Adapter (Structural Patterns) Há dois tipos de padrões adaptadores: Object Adapter pattern o adaptador contém uma instância da classe que envolve

28 Adapter (Structural Patterns) Class Adapter pattern o adaptador usa herança a múltipla m relativamente aos interfaces

29 Bridge (Structural Patterns) Este padrão de desenho é feito para desacoplar uma abstracção da sua implementação de modo a que os dois possam variar independentemente. A bridge (ponte) usa encapsulamento, agregação, e pode usar herança a para separar responsabilidades em classes diferentes.

30 Estrutura Bridge (Structural Patterns)

31 Composite (Structural Patterns) Composite em POO é um objecto (p.e. uma forma) desenhado como uma composição de um ou mais objectos semelhantes (outros tipos de formas), todos eles com uma funcionalidade semelhante como uma composição de um ou mais objectos semelhantes.

32 Estrutura Composite (Structural Patterns)

33 Decorator (Structural Patterns) Permite adicionar dinamicamente novos comportamentos a um método m jáj existente. Faz-se envolvendo o novo objecto "decorator" em torno do objecto original (passando o objecto original como parâmertro ao construtor do decorator implementando este a nova funcionalidade)

34 Decorator (Structural Patterns) O interface do objecto original tem que ser mantida pelo decorator. Decorators são alternativas ao subclassing. Subclassificação adiciona comportamentos em tempo de compilção time ao passo que os decoradores fornecem um novo comportamento em tempo de execução.

35 Façade ade (Structural Patterns) Façade é um objecto que fornece um interface simplificado a um corpo de código maior p.e., uma biblioteca de classe.

36 Façade ade (Structural Patterns) Uma façade ade pode: Facilitar a utilização e a compreensão de uma biblioteca de software tem métodos m apropriados para tarefas comuns; Reduzir dependências de código c exterior nos trabalhos internos da biblioteca maior flexibilidade no desenvolvimento do sistema; Envolver uma colecção de APIs (Application( Program Interface ) mal desenhada numa única e bem desenhada API.

37 Flyweight (Structural Patterns) Apropriada quando muitos objectos têm que ser manipulados e não nos podemos dar ao luxo de utilizar dados externos. Os dados não têm ponteiros para métodos m de tipos de dados porque isso iria consumir muito espaço. Em vez disso, as sub-rotinas são chamadas directamente.

38 Proxy (Structural Patterns) Proxy em geral é uma classe que funciona como interface para outra coisa; essa outra coisa pode ser uma ligação de rede, um objecto grande em memória, um ficheiro, ou outro recurso dispendioso ou impossível de duplicar.

39 Proxy (Structural Patterns) Este padrão pode ser usado quando múltiplas cópias c de um objecto complexo têm que existir é criada uma instância desse objecto complexo de modo a reduzir a memória utilizada pela aplicação; são criados múltiplos m objectos proxy, todos eles contendo uma referência para o único objecto complexo original.

40 Proxy (Structural Patterns) Quaisquer operações executadas nos proxys são reenviadas para o objecto original. Uma vez que todas as instâncias do proxy estejam fora do âmbito (scope), a memória do objecto complexo pode ser desalocada.

41 Proxy (Structural Patterns) Tipos de Padrão de Proxy: Remote Proxy: fornece uma referência para um objecto alocado num espaço o de endereçamento diferente na mesma máquina m ou noutra. Virtual Proxy: permite a criação, quando necessário, de um objecto de memória o objecto sós é criado quando é realmente necessário. Copy-On On-Write Proxy: Adia a clonagem de um objecto alvo até ele ser requerido pelas acções do cliente é realmente uma forma de proxy virtual. Protection (Access) Proxy: fornece clientes diferentes, com níveis n de acesso diferentes, a um objecto cliente.

42 Proxy (Structural Patterns) Cache Proxy: fornece armazenamento temporário rio dos resultados de operações alvo dispendiosas de modo a que múltiplos m clientes possam partilhar resultados. Firewall Proxy: protege alvos de maus clientes (ou vice versa). Synchronization Proxy: fornece acesso múltiplo m a um objecto alvo. Smart Reference Proxy: fornece acções adicionais quando quer que um objecto alvo seja referenciado - tal como contar o número n de referências a um objecto.

43 Behavioral Patterns Chain of responsibility Command Interpreter Iterator Mediator Memento Observer State Strategy Template method Visitor

44 Chain of Responsibility (Behavioral Patterns) Consiste numa fonte de objectos de comando e numa série s de objectos de processamento. Cada objecto de processamento contém m um conjunto lógico l que descreve os tipos de objectos de comando que pode manipular, e como passar aqueles que não pode manipular para o próximo objecto de processamento na cadeia também m existe um mecanismo para adicionar novos objectos de processamento nesta cadeia.

45 Chain of Responsibility (Behavioral Patterns) Permutações ões: : Comandos que podem ser enviados em direcções alternadas, formando uma árvore de responsabilidade. A recursividade pode continuar até o comando ser processado, ou até a árvore ser completamente explorada. Um bom exemplo poderia ser um interpretador XML. Este padrão promove a ideia de acoplamento solto uma prática de programação.

46 Command (Behavioral Patterns) Neste padrão os objectos são usados para representar acções um objecto de comando encapsula uma acção e os seus parâmetros.

47 Interpreter (Behavioral Patterns) A ideia básica b é implementar uma linguagem de computador especializada para resolver rapidamente uma classe definida de problemas - linguagens especializadas permitem, frequentemente, resolver um problema muito mais rapidamente que uma linguagem de carácter cter geral. Um exemplo comum são as linguagens especializadas de busca em bases de dados tais como o SQL; outro exemplo é o de linguagens especializadas vulgarmente utilizadas para descrever protocolos de comunicação; outro exmplo ainda é o de a maioria das linguagens de uso mais geral conterem várias v lingugens especializadas: uma para definir dados, outra para definir operações sobre os dados, outra para definir quando executar as operações, e outra ainda para definir como traduzir o programa para linguagem máquina. m

48 Iterator (Behavioral Patterns) Trata-se de um objecto que permite percorrer toda a sequência de elementos ou partes contidas num outro objecto tipicamente, uma lista ou um contentor; é também m chamado um cursor, especialmente no contexto de uma base de dados. Descrição Um iterador pode ser entendido como um ponteiro com duas operações básicas: referenciar um elemento particular de uma colecção (acesso ao elemento), e modificar-se a si próprio prio de modo a apontar para o próximo elemento. O objectivo primordial de um iterador é permitir a um utilizador processar cada elemento de um contentor isolando o utilizador da estrutura interna do contentor. Isto permite ao contentor armazenar elementos como entender permitindo ao utilizador tratá-lo como uma simples sequência ou lista. Normalmente o contentor fornece métodos m para criar iteradores.

49 Mediator (Behavioral Patterns) Fornece um interface unificado a um conjunto de interfaces num subsistema. Normalmente um programa é feito de uma quantidade, por vezes grande, de classes. Quando mais classes são desenvolvidas num programa, durante a manutenção, por exemplo, o problema da comunicação entre estas classes pode tornar-se complexo. Isto dificulta a leitura e a manutenção do programa, e pode dificultar também m as alterações pela repercussão no código c das outras classes. O padrão mediator direcciona este prolema promovendo acoplamento solto entre estas classes sendo a única classe que tem conhecimento detalhado dos métodos m das outras classes. As classes enviam mensagens à mediator quando precisam e esta passa-as às s classes que precisam de ser informadas.

50 Memento (Behavioral Patterns) Fornece a possibilidade para restaurar um objecto no seu estado anterior (fazer undo). O padrão memento é usado por dois objectos: o originator e o caretaker.. O originator é um objecto que tem um estado interno. O caretaker vai fazer algo ao originator, mas quer ser capaz de desfazer a modificação. O caretaker pede primeiro ao originator um objecto memento. Depois faz a operação, ou sequência de operações que ía a fazer. Para voltar atrás s retorna o objecto memento ao originator. O objecto memento é um objecto opaco que o caretaker não pode nem deve mudar. Exemplos clássicos do padrão memnto incluem a semente de um gerador de números n pseudo-aleat aleatório e o estado numa máquina m de estados finita.

51 Observer (Behavioral Patterns) Também m conhecida por publish subscribe é um padrão de desenho usado para observar o estado de um objecto num programa. A sua essência consiste em um ou mais objectos (observadores ou ouvintes) serem registados (ou registarem-se se eles próprios) prios) para observar um evento que pode ser levantado pelo objecto observado (o sujeito). (O objecto que pode levantar um evento mantém, m, geralmente, uma colecção de observadores.)

52 Observer (Behavioral Patterns)

53 State (Behavioral Patterns) Usado para representar o estado de um objecto. É um modo limpo de um objecto mudar parcialmente o seu tipo em tempo de execução. Por exemplo, num programa de desenho pode haver um interface abstracto que representa uma ferramenta; então, instâncias concretas dessa classe podiam representar um tipo de ferramenta. Quando um utilizador selecciona um tipo diferente de ferramenta, a apropriada seria instanciada. i O estado da ferramenta de desenho é representado inteiramente pela instância da AbstractTool. Isto torrna fácil f adicionar mais ferramentas e manter o seu comportamento localizado nessa subclasse de AbstractTool. ttool. Em oposição ao uso de um switch O padrão state pode ser usado para substituir um switch(), que pode p ser difícil de manter e são menos seguros.

54 Strategy (Behavioral Patterns) Por este padrão podem ser seleccionados algoritmos em tempo de execução, dependendo das condições (como estratégias em tempo de guerra). O padrão strategy é útil para situações onde é necessário trocar dinamicamente de algoritmos usados na aplicação. É suposto que este padrão forneça a meios para definir uma família de algoritmos, encapsule cada um como um objecto, e os torne cambiáveis. Este padrão permite que os algoritmos variem independentemente dos clientes que os usam.

55 Template Method (Behavioral Patterns) Um método m template define o esqueleto de um algoritmo em termos de operações abstractas as quais são sobrepostas por subclasses que fornecem um comportamento concreto.

56 Visitor (Behavioral Patterns) O padrão visitor é um modo de separar um algoritmo de uma estrutura de um objecto. Um resultado prático desta separação é a capacidade de adicionar novas operações às s estruturas de objectos existentes sem modificar essas estruturas. A ideia é usar uma estrutura de classes de elementos, cada uma das quais tem um método m de aceitação que toma o objecto visitor como argumento. O visitor é um interface que tem um método m visit() diferente para cada classe elemento. O método m accept() para uma classe elemento chama o método m visit() para a sua classe. Classes visitor concretas separadas podem p então ser escritas para executar operações particulares. Um destes métodos m visit() de um visitor concreto pode ser visto como método, m não de uma única classe, mas como métodos m de um par de classes: o visitor concreto e uma classe elemento particular. Este padrão especifica como ocorre a iteração sobre a estrutura do objecto.

57 Referências Floyd Marinescu, EJB Design Patterns guj James W. Cooper, The Design Patterns Java Companion

Testes com Design Patterns

Testes com Design Patterns Helder da Rocha (helder.darocha@gmail.com) 31 de março de 2005 71. Que padrão de design pode ser usado para permitir que uma implementação específica e uma hierarquia de abstrações possa variar independentemente?

Leia mais

Programação Orientada a Objetos. Padrões de Criação

Programação Orientada a Objetos. Padrões de Criação Programação Orientada a Objetos Padrões de Criação Cristiano Lehrer, M.Sc. Objetivos Apresentar cada um dos 23 padrões clássicos descrevendo: O problema que solucionam. A solução. Diagramas UML (Unified

Leia mais

Programação com Objectos

Programação com Objectos Programação com Objectos PADRÕES DE DESENHO Classificaçã Objectivo Criação Estrutura Comportamento Introdução Alguns Padrões de Desenho Classe Factory Method Adapter Interpreter Template Method O que é

Leia mais

Curso - Padrões de Projeto Módulo 1: Introdução

Curso - Padrões de Projeto Módulo 1: Introdução Curso - Padrões de Projeto Módulo 1: Introdução Vítor E. Silva Souza vitorsouza@gmail.com http://www.javablogs.com.br/page/engenho http://esjug.dev.java.net Sobre o Instrutor Formação: Java: Graduação

Leia mais

1Introdução Helder da Rocha (helder@acm.org)

1Introdução Helder da Rocha (helder@acm.org) J930 Padrões Projeto de 1Introdução Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br O que é um padrão? Maneira testada ou documentada de alcançar um objetivo qualquer Padrões são comuns em várias áreas

Leia mais

Padrões de Projeto. Prof. Jefersson Alex dos Santos (jefersson@dcc.ufmg.br) http://www.dcc.ufmg.br/~jefersson

Padrões de Projeto. Prof. Jefersson Alex dos Santos (jefersson@dcc.ufmg.br) http://www.dcc.ufmg.br/~jefersson Padrões de Projeto Prof. Jefersson Alex dos Santos (jefersson@dcc.ufmg.br) http://www.dcc.ufmg.br/~jefersson Apresentação Conceitos Definição Ponto de vista prático História Padrões de Projeto Conhecidos

Leia mais

J930. Padrões. Projeto. Introdução. argonavis.com.br. Helder da Rocha (helder@acm.org)

J930. Padrões. Projeto. Introdução. argonavis.com.br. Helder da Rocha (helder@acm.org) Padrões de J930 Projeto Introdução Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br O que é um padrão? Maneira testada ou documentada de alcançar um objetivo qualquer Padrões são comuns em várias áreas

Leia mais

Padrões GoF. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br

Padrões GoF. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Padrões GoF Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Agenda Introdução Padrões de Criação Padrões de Estrutura Padrões de comportamento Leonardo Murta Padrões GoF 2 Introdução Os padrões GoF (Gamma

Leia mais

Programação Avançada. Padrões de Projeto de Software. Fonte: Oswaldo B. Peres e K19 Treinamentos

Programação Avançada. Padrões de Projeto de Software. Fonte: Oswaldo B. Peres e K19 Treinamentos Programação Avançada Padrões de Projeto de Software 1 Fonte: Oswaldo B. Peres e K19 Treinamentos Introdução Projetar software OO reusável e de boa qualidade é uma tarefa difícil; Para realizar essa tarefa

Leia mais

Design Patterns. Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br. http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2012.1/es1

Design Patterns. Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br. http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2012.1/es1 Design Patterns Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2012.1/es1 Sumário Reuso de Software Introdução Benefícios e Desvantagens Visão do Reuso Padrões de Projeto

Leia mais

Análise e Projeto Orientados por Objetos

Análise e Projeto Orientados por Objetos Análise e Projeto Orientados por Objetos Aula 07 Padrões GoF (Command e Template Method) Edirlei Soares de Lima Padrões GoF Criação: Abstract Factory Builder Factory Method Prototype

Leia mais

Design Pattern Implementation in Java and AspectJ

Design Pattern Implementation in Java and AspectJ Design Pattern Implementation in Java and AspectJ Jan Hannemann Gregor Kiczales In Proceedings of 2002 ACM SIGPLAN conference on OOPSLA. NY, USA. Introdução 2 Introdução 3 Introdução 4 Introdução 5 Introdução

Leia mais

Uma Introdução aos Padrões de Projeto com Java. Roberto Willrich INE-CTC-UFSC

Uma Introdução aos Padrões de Projeto com Java. Roberto Willrich INE-CTC-UFSC Uma Introdução aos Padrões de Projeto com Java Roberto Willrich INE-CTC-UFSC 1 Introdução aos Padrões de Projeto Programação Introdução Motivação, Definição, Características, Histórico Descrição de um

Leia mais

Universidade Federal de Itajubá Instituto de Engenharia de Sistemas e Tecnologias da Informação-IESTI PCO203 Tópicos Especiais em Programação

Universidade Federal de Itajubá Instituto de Engenharia de Sistemas e Tecnologias da Informação-IESTI PCO203 Tópicos Especiais em Programação UNIFEI Disciplina Professor Universidade Federal de Itajubá Instituto de Engenharia de Sistemas e Tecnologias da Informação-IESTI PCO203 Tópicos Especiais em Programação Enzo Seraphim 1 Padrões de Projeto

Leia mais

Introdução à Padrões de Projeto. Glauber Magalhães Pires

Introdução à Padrões de Projeto. Glauber Magalhães Pires Introdução à Padrões de Projeto Glauber Magalhães Pires Agenda O que são padrões de projeto? Para que servem e por que utilizá-los? Elementos constituintes Como escolher o padrão a ser usado? Como são

Leia mais

Padrões de Projeto de Software Orientado a Objetos

Padrões de Projeto de Software Orientado a Objetos Padrões de Projeto de Software Orientado a Objetos Ricardo Argenton Ramos [Baseado nos slides do professor Fabio Kon - USP] 1 Padrões de Projeto de Software OO Também conhecidos como Padrões de Desenho

Leia mais

Padrões clássicos ou padrões GoF O livro "Design Patterns (1994) de Erich Gamma, John Vlissides, Ralph Jonhson e Richard Helm, descreve 23 padrões de

Padrões clássicos ou padrões GoF O livro Design Patterns (1994) de Erich Gamma, John Vlissides, Ralph Jonhson e Richard Helm, descreve 23 padrões de Padrões de Projeto Disciplina: Engenharia de Software - 2009.1 Professora: Rossana Maria de Castro Andrade Assistente da disciplina: Ricardo Fernandes de Almeida 1 O que é um Padrão? Um padrão descreve

Leia mais

Flexibilidade e Reusabilidade em Sistemas Orientados a Objetos - Uma Proposta para Implementação no EB

Flexibilidade e Reusabilidade em Sistemas Orientados a Objetos - Uma Proposta para Implementação no EB Flexibilidade e Reusabilidade em Sistemas Orientados a Objetos - Uma Proposta para Implementação no EB GLAUBER VOLKMER SILVIO DANILO DE OLIVEIRA MARÇAL DE LIMA HOKAMA Resumo. Os padrões de projetos tratam

Leia mais

Prof.ª Esp. Talita Pagani

Prof.ª Esp. Talita Pagani Especialização em Engenharia de Software Prof.ª Esp. Talita Pagani talita.cpb@gmail.com @talitapagani 21/02/2014 Design Patterns Aula 1 Prof.ª Esp. Talita Pagani 1 Informações gerais 1. Definição de Design

Leia mais

Pasteur Ottoni de Miranda Junior. Alguns Padrões de Projeto Gamma

Pasteur Ottoni de Miranda Junior. Alguns Padrões de Projeto Gamma Pasteur Ottoni de Miranda Junior Alguns Padrões de Projeto Gamma Padrões Gamma de Projeto(ou Gang-of-Four, gof) Os padrões gof foram publicados por Erich Gamma, Richard Helm, Ralph Johnson e John Vlissides

Leia mais

Especialização em web com interfaces ricas. Padrões de Projeto - Estruturais

Especialização em web com interfaces ricas. Padrões de Projeto - Estruturais Especialização em web com interfaces ricas Padrões de Projeto - Estruturais Prof. Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares fabrizzio@inf.ufg.br professor.fabrizzio@gmail.com Instituto de Informática Universidade

Leia mais

PADRÕES DE PROJETO. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com)

PADRÕES DE PROJETO. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) PADRÕES DE PROJETO Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) Roteiro Atributos de qualidade Boas práticas de projeto Code Smell Padrões de Projeto Atributos de qualidade Coesão Acoplamento Atributos de qualidade

Leia mais

4 - Padrões de Construção

4 - Padrões de Construção J930 Padrões Projeto de 4Padrões de Construção Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br Introdução A maneira padrão de construir objetos em Java é através de construtores Toda classe tem um construtor:

Leia mais

Curso - Padrões de Projeto Módulo 2: Padrões de Criação

Curso - Padrões de Projeto Módulo 2: Padrões de Criação Curso - Padrões de Projeto Módulo 2: Padrões de Criação Vítor E. Silva Souza vitorsouza@gmail.com http://www.javablogs.com.br/page/engenho http://esjug.dev.java.net Sobre o Instrutor Formação: Java: Graduação

Leia mais

PADRÕES DE PROJETO FAÇADE, FLYWEIGHT E VISITOR

PADRÕES DE PROJETO FAÇADE, FLYWEIGHT E VISITOR FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS SAGRADO CORAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO SUPERIOR COORDENAÇÃO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GUSTAVO ANDRÉ DE FREITAS RILIANE ALPOIM PARIS RODRIGO SILVA DE SOUZA PADRÕES

Leia mais

Universidade Federal de Itajubá Instituto de Engenharia de Sistemas e Tecnologias da Informação-IESTI PCO203 Tópicos Especiais em Programação

Universidade Federal de Itajubá Instituto de Engenharia de Sistemas e Tecnologias da Informação-IESTI PCO203 Tópicos Especiais em Programação UNIFEI Disciplina Professor Universidade Federal de Itajubá Instituto de Engenharia de Sistemas e Tecnologias da Informação-IESTI PCO203 Tópicos Especiais em Programação Enzo Seraphim 1 Padrões de Operação

Leia mais

Eduardo Bezerra. Editora Campus/Elsevier

Eduardo Bezerra. Editora Campus/Elsevier Princípios de Análise e Projeto de Sistemas com UML 2ª edição Eduardo Bezerra Editora Campus/Elsevier Capítulo 8 Modelagem de classes de projeto A perfeição (no projeto) é alcançada, não quando não há

Leia mais

Prototype, um Design Patterns de Criação

Prototype, um Design Patterns de Criação Prototype, um Design Patterns de Criação José Anízio Pantoja Maia Este artigo tem como finalidade compreender o funcionamento do padrão de projeto prototype, serão abordados os participantes que compõe

Leia mais

Padrões Comportamentais

Padrões Comportamentais Padrões Comportamentais Formulário para Descrição de Padrões Nome e Classificação Intenção Também Conhecido Como Motivação Aplicabilidade Estrutura Participantes Colaboradores Conseqüências Implementação

Leia mais

Programação Orientada a Objetos Padrões de Projeto (design patterns) Fernando Vanini IC - UNICAMP

Programação Orientada a Objetos Padrões de Projeto (design patterns) Fernando Vanini IC - UNICAMP Programação Orientada a Objetos Padrões de Projeto (design patterns) Fernando Vanini IC - UNICAMP Padrões de Projeto (design patterns) Apresentação do conceito de design pattern Classificação dos design

Leia mais

Programação com Objectos Teste Teórico 04 de Janeiro de 2010, 09:00 (120 minutos)

Programação com Objectos Teste Teórico 04 de Janeiro de 2010, 09:00 (120 minutos) LEIC-A LEIC-T LERC MEE MEIC-A 2009/2010 (1º Semestre) Teste Teórico (201001040900) 1/10 LEIC-A LEIC-T LERC MEE MEIC-A 2009/2010 (1º Semestre) Teste Teórico 04 de Janeiro de 2010, 09:00 (120 minutos) Nome:

Leia mais

Desafios na construção de um Framework de acesso a dados em PHP

Desafios na construção de um Framework de acesso a dados em PHP 4 5 Desafios na construção de um Framework de acesso a dados em PHP Dimas Ferreira Vidal O presente artigo procura mostrar os principais desafios no processo de desenvolvimento do framework PHPO2_DB de

Leia mais

Padrões de Desenho (Design Patterns)

Padrões de Desenho (Design Patterns) Padrões de Desenho (Design Patterns) O que são padrões de desenho Porque são úteis Conhecer alguns padrões 1 Padrões (Patterns) Design Patterns Explained: A New Perspective on Object-Oriented Design, Alan

Leia mais

Arquitectura de Sistemas de Software Mestrado em Engenharia Informática Licenciatura em Engenharia Informática e Computação

Arquitectura de Sistemas de Software Mestrado em Engenharia Informática Licenciatura em Engenharia Informática e Computação Arquitectura de Sistemas de Software Mestrado em Engenharia Informática Licenciatura em Engenharia Informática e Computação Ademar Aguiar Universidade do Porto & INESC Porto ademar.aguiar at fe.up.pt FEUP

Leia mais

SCE 186- Engenharia de Software

SCE 186- Engenharia de Software Reuso de Software SCE 186- Engenharia de Software Profa Rosana T. Vaccare Braga (parte do material elaborado com base no tutorial sobre reuso da Profa. Claudia Werner) 1 Sumário Introdução Benefícios X

Leia mais

Design Patterns STRATEGY EMERSON BARROS DE MENESES

Design Patterns STRATEGY EMERSON BARROS DE MENESES Design Patterns STRATEGY EMERSON BARROS DE MENESES 1 Breve Histórico Sobre Design Patterns A origem dos Design Patterns (Padrões de Desenho ou ainda Padrões de Projeto) vem do trabalho de um arquiteto

Leia mais

Profa. Thienne Johnson

Profa. Thienne Johnson Profa. Thienne Johnson E. Gamma and R. Helm and R. Johnson and J. Vlissides. Design Patterns - Elements of Reusable Object-Oriented Software. Addison- Wesley, 1995. Conhecido como GoF (Gang of Four) Versão

Leia mais

PADRÕES DE SOFTWARE. Jerffeson Teixeira de Souza, Ph.D. Tarciane de Castro Andrade. Grupo de Padrões de Software da UECE (GPS.

PADRÕES DE SOFTWARE. Jerffeson Teixeira de Souza, Ph.D. Tarciane de Castro Andrade. Grupo de Padrões de Software da UECE (GPS. PADRÕES DE SOFTWARE 1 Jerffeson Teixeira de Souza, Ph.D. Tarciane de Castro Andrade Grupo de Padrões de Software da UECE (GPS.UECE) Julho-2009 CONTEÚDO Introdução aos Padrões de Software O quê são padrões?

Leia mais

Padrões de Projeto em PHP

Padrões de Projeto em PHP Aprendendo Padrões de Projeto em PHP William Sanders Novatec Authorized Portuguese translation of the English edition of titled Learning PHP Design Patterns ISBN 9781449344917 2013 William B. Sanders.

Leia mais

Programação Orientada por Objetos

Programação Orientada por Objetos PPROG Paradigmas da Programação Programação Orientada por Objetos Relações entre Dependência Agregação Composição Associação (Livro Big Java, Late Objects Capítulo 12) Nelson Freire (ISEP DEI-PPROG 2014/15)

Leia mais

MÓDULO Modelagem de classes de projeto

MÓDULO Modelagem de classes de projeto MÓDULO Modelagem de classes de projeto A perfeição (no projeto) é alcançada, não quando não há nada mais para adicionar, mas quando não há nada mais para retirar. -Eric Raymond, The Cathedral and the Bazaar

Leia mais

Categorias de Padrões

Categorias de Padrões Categorias de Padrões Padrão Arquitetural ou Estilo Arquitetural Padrão de Design (Design Patterns) Idiomas Categorias de Padrões ESTILOS ARQUITETURAIS PADRÕES DE DESIGN IDIOMAS Padrões de Design Os subsistemas

Leia mais

Padrões de Software (Software Patterns)

Padrões de Software (Software Patterns) Padrões de Software (Software Patterns) Cleidson de Souza - cdesouza@ufpa.br Departamento de Informática Universidade Federal do Pará Agenda! Definição! Histórico! Motivação! Exemplo Estratégia MVC! Forma

Leia mais

POO e suas Limitações Introdução POA AspectJ: Conceitos Básicos Exemplo: Tracing Padrões de Projeto e POA

POO e suas Limitações Introdução POA AspectJ: Conceitos Básicos Exemplo: Tracing Padrões de Projeto e POA Lincoln S. Rocha (lincoln@great.ufc.br) POO e suas Limitações Introdução POA AspectJ: Conceitos Básicos Exemplo: Tracing Padrões de Projeto e POA Background Artigo do Kiczales 2 3 1 Objetivo da Programação?

Leia mais

Especialização em web com interfaces ricas

Especialização em web com interfaces ricas Especialização em web com interfaces ricas Padrões de Projeto - Comportamentais Prof. Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares fabrizzio@inf.ufg.br professor.fabrizzio@gmail.com Instituto de Informática Universidade

Leia mais

Padrões. Identificando padrões

Padrões. Identificando padrões Padrões Padrões são soluções para problemas específicos que ocorrem de forma recorrente em um determinado contexto que foram identificados a partir da experiência coletiva de desenvolvedores de software.

Leia mais

Design Patterns (Factory Method, Prototype, Singleton)

Design Patterns (Factory Method, Prototype, Singleton) DesignPatterns (FactoryMethod,Prototype,Singleton) JoãoAntónioPaz LuísMiguelClaro AlbertoManuelGomes N.º12812 N.º12817 N.º12818 FACTORYMETHOD Padrãoquedefineumainterfaceparacriaçãodeobjectos,masdeixaassubclassesdecidirque

Leia mais

Histórico de revisões

Histórico de revisões Design Patterns Histórico de revisões Data Versão Descrição Autor 15/1/2014 1.0 Finalização da primeira versão HEngholmJr OBJETIVOS Fornecer uma visão geral sobre Design Patterns visando atingir os requisitos

Leia mais

OO IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE DESIGN

OO IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE DESIGN OO IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE DESIGN PATTERNS NAS MÉTRICAS E ESTIMATIVAS DE PROJETOS DE SOFTWARE: a utilização de padrões tem alguma influência nas estimativas? Ricardo Alexsandro de Medeiros Valentim 1

Leia mais

Padrões de projeto 1

Padrões de projeto 1 Padrões de projeto 1 Design Orientado Objeto Encapsulamento Herança Polimorfismo Design Patterns 2 Responsabilidades Booch e Rumbaugh Responsabilidade é um contrato ou obrigação de um tipo ou classe. Dois

Leia mais

Java. Marcio de Carvalho Victorino www.dominandoti.eng.br

Java. Marcio de Carvalho Victorino www.dominandoti.eng.br Java Marcio de Carvalho Victorino www.dominandoti.eng.br 3. Considere as instruções Java abaixo: int cont1 = 3; int cont2 = 2; int cont3 = 1; cont1 += cont3++; cont1 -= --cont2; cont3 = cont2++; Após a

Leia mais

Programação Avançada

Programação Avançada Índice 1.1 - Introdução História A plataforma Java 1.2 - Conceitos Fundamentais na programação por objectos Objectos Encapsulamento Classes Herança Polimorfismo Interfaces Pacotes 1/24 1.1 Introdução 1.1

Leia mais

Design Patterns na plataforma Java

Design Patterns na plataforma Java Design Patterns na plataforma Java Uma experiência no processo de migração para.net João Saraiva Instituto Superior Técnico / INESC-ID (Grupo de Sistemas de Informação) Sumário Apresentação de alguns padrões

Leia mais

Padrões de Projeto. Bibliografia. Nomenclatura

Padrões de Projeto. Bibliografia. Nomenclatura Padrões de Projeto Prof. Maria Augusta Vieira Nelson PUC Minas Prof. Torsten Paul Nelson 1 Bibliografia LARMAN, Graig. Utilizando UML e Padroes:Uma introdução a análise e ao projeto orientados a objetos.

Leia mais

PHP Profissional. Alexandre Altair de Melo Mauricio G. F. Nascimento

PHP Profissional. Alexandre Altair de Melo Mauricio G. F. Nascimento PHP Profissional APRENDA A DESENVOLVER SISTEMAS PROFISSIONAIS ORIENTADOS A OBJETOS COM PADRÕES DE PROJETO Alexandre Altair de Melo Mauricio G. F. Nascimento Novatec Sumário Agradecimentos...13 Sobre os

Leia mais

Design Patterns. Histórico e Fundamentos: Padrões do GoF Criacionais Estruturais Comportamentais. Fernando Anselmo

Design Patterns. Histórico e Fundamentos: Padrões do GoF Criacionais Estruturais Comportamentais. Fernando Anselmo Design Patterns Histórico e Fundamentos: Padrões do GoF Criacionais Estruturais Comportamentais Fernando Anselmo Sobre o Instrutor Fernando Anselmo fernando.anselmo@x25.com.br 25 anos na área de Desenvolvimento

Leia mais

Conteúdo. Disciplina: INF 02810 Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos. Centro Tecnológico. Universidade Federal do Espírito Santo

Conteúdo. Disciplina: INF 02810 Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos. Centro Tecnológico. Universidade Federal do Espírito Santo Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Disciplina: INF 02810 Prof.: (monalessa@inf.ufes.br) Conteúdo 1. Introdução 2. Processo de Software 3. Gerência de

Leia mais

Programação por Objectos. Java

Programação por Objectos. Java Programação por Objectos Java Parte 2: Classes e objectos LEEC@IST Java 1/24 Classes (1) Sintaxe Qualif* class Ident [ extends IdentC] [ implements IdentI [,IdentI]* ] { [ Atributos Métodos ]* Qualif:

Leia mais

Tópicos em Engenharia de Computação

Tópicos em Engenharia de Computação Tópicos em Engenharia de Computação Introdução / Revisão UML e POO (JAVA) Prof. Ivan Prof. Zagari UML Linguagem Unificada. Não é metodologia, processo ou método. Versão atual 2.0 3 categorias de Diagramas

Leia mais

Orientação a Objeto e UML Questões 2014 Prof. Felipe Leite

Orientação a Objeto e UML Questões 2014 Prof. Felipe Leite Orientação a Objeto e UML Questões 2014 Prof. Felipe Leite Pessoal, fiz uma coletânea das questões mais recentes de concursos públicos de TODO o Brasil de várias bancas diferentes sobre os assuntos Orientação

Leia mais

DISCIPLINA: INGLÊS TÉCNICO E INSTRUMENTAL II CARGA HORÁRIA: 33 HORAS PERÍODO: 3º SEMESTRE LETIVO: 2012.2 CRÉDITOS: 02

DISCIPLINA: INGLÊS TÉCNICO E INSTRUMENTAL II CARGA HORÁRIA: 33 HORAS PERÍODO: 3º SEMESTRE LETIVO: 2012.2 CRÉDITOS: 02 DISCIPLINA: INGLÊS TÉCNICO E INSTRUMENTAL II CARGA HORÁRIA: 33 HORAS PERÍODO: 3º SEMESTRE LETIVO: 2012.2 CRÉDITOS: 02 OBJETIVOS Ler e compreender textos de gêneros diversos utilizando as estratégias/técnicas

Leia mais

INF011 Padrões de Projeto. 02 Creational Patterns

INF011 Padrões de Projeto. 02 Creational Patterns INF011 Padrões de Projeto 02 Creational Patterns Sandro Santos Andrade sandroandrade@ifba.edu.br Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia Departamento de Tecnologia Eletro-Eletrônica

Leia mais

Programação Orientada a Objetos Prof. Rone Ilídio UFSJ/CAP

Programação Orientada a Objetos Prof. Rone Ilídio UFSJ/CAP Programação Orientada a Objetos Prof. Rone Ilídio UFSJ/CAP 1) Introdução Programação Orientada a Objetos é um paradigma de programação bastante antigo. Entretanto somente nos últimos anos foi aceito realmente

Leia mais

PHP: Programando com Orientação a Objetos

PHP: Programando com Orientação a Objetos PHP: Programando com Orientação a Objetos Pablo Dall'Oglio Adianti Solutions www.adianti.com.br Roteiro Conceitos de Orientação a Objetos; Classes, objetos, propriedades, métodos; Métodos construtores

Leia mais

Correção- STJ. Professor Marcelo Pacote marcelopacote@dominandoti.com.br W W W. D OMINANDOTI.COM.BR

Correção- STJ. Professor Marcelo Pacote marcelopacote@dominandoti.com.br W W W. D OMINANDOTI.COM.BR Correção- STJ Professor Marcelo Pacote marcelopacote@dominandoti.com.br WWW.DOMINANDOTI.COM.BR Acesse nosso site em WWW.DOMINANDOTI.COM.BR Cursos Livros Fórum Simulados Blog Materiais Turmas em Brasília,

Leia mais

Padrões. Projeto (Design) de Software

Padrões. Projeto (Design) de Software Padrões Projeto de Softwares Categorias de Padrões Processo de Tradução de modelos de análise (isentos de tecnologia, lógicos) para modelos de projeto (development-ready, físicos) Qual a Tecnologia Alvo

Leia mais

3. PARADIGMA ORIENTADO A OBJETOS

3. PARADIGMA ORIENTADO A OBJETOS Paradigmas de Linguagens I 1 3. PARADIGMA ORIENTADO A OBJETOS Este paradigma é o que mais reflete os problemas atuais. Linguagens orientada a objetos (OO) são projetadas para implementar diretamente a

Leia mais

Técnicas de Programação Avançada TCC-00.174 Prof.: Anselmo Montenegro www.ic.uff.br/~anselmo anselmo@ic.uff.br

Técnicas de Programação Avançada TCC-00.174 Prof.: Anselmo Montenegro www.ic.uff.br/~anselmo anselmo@ic.uff.br Técnicas de Programação Avançada TCC-00.174 Prof.: Anselmo Montenegro www.ic.uff.br/~anselmo anselmo@ic.uff.br Conteúdo: Padrão MVC Documento baseado no material preparado pelo Prof. Luiz André (http://www.ic.uff.br/~lapaesleme/)

Leia mais

PHP Programando com Orientação a Objetos

PHP Programando com Orientação a Objetos PHP Programando com Orientação a Objetos 2 a edição Pablo Dall Oglio Novatec Sumário Sobre o autor... 13 Agradecimentos... 14 Nota do autor... 16 Organização do livro... 18 Capítulo 1 Introdução ao PHP...

Leia mais

Aula 2. Objetivos. Encapsulamento na linguagem Java; Utilizando a referência this.

Aula 2. Objetivos. Encapsulamento na linguagem Java; Utilizando a referência this. Aula 2 Objetivos Encapsulamento na linguagem Java; Utilizando a referência this. Encapsulamento, data hiding é um conceito bastante importante em orientação a objetos. É utilizado para restringir o acesso

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Disciplina: POO2 Prof. Fabiano Dorça. Padrões de Projeto. Padrão Command

Universidade Federal de Uberlândia Disciplina: POO2 Prof. Fabiano Dorça. Padrões de Projeto. Padrão Command Universidade Federal de Uberlândia Disciplina: POO2 Prof. Fabiano Dorça Padrões de Projeto Padrão Command O padrão Command encapsula um comando em um objeto. Tem como premissa desacoplar o objeto cliente

Leia mais

Análise e Projeto Orientados por Objetos

Análise e Projeto Orientados por Objetos Análise e Projeto Orientados por Objetos Aula 06 Padrões GoF (Factory Method e Abstract Factory) Edirlei Soares de Lima Padrões GoF Criação: Abstract Factory Builder Factory Method

Leia mais

Proposta para a Implementação do Cadastro de um Log de Auditoria Baseada em Padrões de Projeto

Proposta para a Implementação do Cadastro de um Log de Auditoria Baseada em Padrões de Projeto FACULDADE CAMPO LIMPO PAULISTA BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Trabalho de Diplomação Gabriel Augusto Gimenes 9881 André Marcos Silva (Orientador) Trabalho de Diplomação Proposta para a Implementação

Leia mais

Concurso Público Federal Edital 06/2015

Concurso Público Federal Edital 06/2015 PROVA Concurso Público Federal Edital 06/2015 Área: Informática/Programação/Programação Web QUESTÕES OBJETIVAS Conhecimentos Específicos 01 a 30 Nome do candidato: Nº de Inscrição: INSTRUÇÕES 1º) Verifique

Leia mais

Programação Concorrente em java - Exercícios Práticos Abril 2004

Programação Concorrente em java - Exercícios Práticos Abril 2004 Programação Concorrente em java - Exercícios Práticos Abril 2004 1. Introdução As threads correspondem a linhas de controlo independentes no âmbito de um mesmo processo. No caso da linguagem JAVA, é precisamente

Leia mais

PADI 2015/16. Aula 1 Introdução à Plataforma.NET

PADI 2015/16. Aula 1 Introdução à Plataforma.NET PADI 2015/16 Aula 1 Introdução à Plataforma.NET 1 Sumário 1. Framework.NET Arquitectura 2. Linguagem C# 2.0 Sintaxe C# vs. Java vs. C++ 3. IDE: MS Visual Studio 2005 ou superior Ferramentas Console/Win

Leia mais

A ) O cliente terá que implementar uma interface remota. . Definir a interface remota com os métodos que poderão ser acedidos remotamente

A ) O cliente terá que implementar uma interface remota. . Definir a interface remota com os métodos que poderão ser acedidos remotamente Java RMI - Remote Method Invocation Callbacks Folha 9-1 Vimos, na folha prática anterior, um exemplo muito simples de uma aplicação cliente/ servidor em que o cliente acede à referência remota de um objecto

Leia mais

Padrão Básico de Projeto: Interfaces e Polimorfismo

Padrão Básico de Projeto: Interfaces e Polimorfismo Padrão Básico de Projeto: Interfaces e Polimorfismo Herança de implementação versus herança de interface Há uma diferença grande entre uma classe e seu tipo A classe define ambos um tipo e uma implementação

Leia mais

a) O Sprint deve ser realizado num período máximo de 40 dias e ter uma equipe de trabalho não superior a 10 pessoas.

a) O Sprint deve ser realizado num período máximo de 40 dias e ter uma equipe de trabalho não superior a 10 pessoas. Modelos de Ciclo de Vida e Metodologias de Software 54. Um dos principais conceitos do Scrum para atacar a complexidade do desenvolvimento e gerenciamento de software é a implantação de um controle descentralizado,

Leia mais

Aperfeiçoamento do Desenho. Desenho por Contrato

Aperfeiçoamento do Desenho. Desenho por Contrato Aperfeiçoamento do Desenho Desenho por contrato Protótipos de desenho Desenho de Software 7 Desenho por Contrato Utiliza-se a técnica de desenho por contrato para assegurar que o desenho satisfaz a sua

Leia mais

Módulo 02 Programação Orientada a Objetos. Última atualização: 07/06/2010

Módulo 02 Programação Orientada a Objetos. Última atualização: 07/06/2010 Módulo 02 Programação Orientada a Objetos Última atualização: 07/06/2010 1 Objetivos Definir conceitos de orientação a objetos: o abstração, encapsulamento, pacotes. Discutir reutilização de código em

Leia mais

3 Classes e instanciação de objectos (em Java)

3 Classes e instanciação de objectos (em Java) 3 Classes e instanciação de objectos (em Java) Suponhamos que queremos criar uma classe que especifique a estrutura e o comportamento de objectos do tipo Contador. As instâncias da classe Contador devem

Leia mais

Guia de Fatores de Qualidade de OO e Java

Guia de Fatores de Qualidade de OO e Java Qualiti Software Processes Guia de Fatores de Qualidade de OO e Java Versã o 1.0 Este documento só pode ser utilizado para fins educacionais, no Centro de Informática da Universidade Federal de Pernambuco.

Leia mais

Orientação a Objetos com Java

Orientação a Objetos com Java Orientação a Objetos com Java Julio Cesar Nardi julionardi@yahoo.com.br 2011/2 Apresentação 3: Orientação Objetos: Conceitos Básicos Objetivos: Compreender os Conceitos Básicos da Orientação a Objetos;

Leia mais

Reuso com Herança a e Composiçã

Reuso com Herança a e Composiçã Java 2 Standard Edition Reuso com Herança a e Composiçã ção Helder da Rocha www.argonavis.com.br 1 Como aumentar as chances de reuso Separar as partes que podem mudar das partes que não mudam. Exemplo:

Leia mais

Tópicos Avançados em Engenharia de Software

Tópicos Avançados em Engenharia de Software Faculdade de Ciências e Tecnologia Departamento de Matemática e Computação Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação Tópicos Avançados em Engenharia de Software Padrões e Frameworks (Aula 01-

Leia mais

Programação Orientada a Objetos em Java. Herança

Programação Orientada a Objetos em Java. Herança Universidade Federal do Amazonas Departamento de Ciência da Computação IEC481 Projeto de Programas Programação Orientada a Objetos em Java Herança Professor: César Melo Slides baseados em materiais preparados

Leia mais

Técnicas de Programação Avançada TCC-00175 Profs.: Anselmo Montenegro www.ic.uff.br/~anselmo

Técnicas de Programação Avançada TCC-00175 Profs.: Anselmo Montenegro www.ic.uff.br/~anselmo Técnicas de Programação Avançada TCC-00175 Profs.: Anselmo Montenegro www.ic.uff.br/~anselmo Conteúdo:Introdução a Frameworks para Aplicações Baseado em Building Application Frameworks Mohamed E. Fayad

Leia mais

Padrões de Software (Software Patterns)

Padrões de Software (Software Patterns) Padrões de Software (Software Patterns) Cleidson de Souza - cdesouza@ufpa.br Departamento de Informática Universidade Federal do Pará Agenda! Definição! Histórico! Considerações! Forma de um Padrão! Exemplo!

Leia mais

Design Patterns: Padrões para toda a vida

Design Patterns: Padrões para toda a vida Design Patterns: Padrões para toda a vida Palestrantes: Elaine Quintino da Silva Formada em Ciência da Computação pela Unifenas-MG. Possui Mestrado e Doutorado em Ciência da Computação pelo ICMC-USP. Atualmente

Leia mais

REFLEXÃO EM JAVA. INVERSÃO DE DEPENDÊNCIA FACTORY METHODS FACTORY CLASSES IoC, CONTAINERS e BEANS SPRING PARTE III

REFLEXÃO EM JAVA. INVERSÃO DE DEPENDÊNCIA FACTORY METHODS FACTORY CLASSES IoC, CONTAINERS e BEANS SPRING PARTE III REFLEXÃO EM JAVA INVERSÃO DE DEPENDÊNCIA FACTORY METHODS FACTORY CLASSES IoC, CONTAINERS e BEANS SPRING PARTE III ARQUITECTURAS DE SOFTWARE F. Mário Martins 2011 CLASS A partir de JAVA5 a classe java.lang.class

Leia mais

Pragmática das Linguagens de Programação 2004/2005

Pragmática das Linguagens de Programação 2004/2005 Instituto Superior Técnico Pragmática das Linguagens de Programação 2004/2005 Segundo Exame 11/2/2005 Número: Turma: Nome: Escreva o seu número em todas as folhas do teste. O tamanho das respostas deve

Leia mais

Interfaces. Interfaces: Exemplo. ! São um mecanismo poderoso para ter bons desenhos pois permitem separar contratos das implementações

Interfaces. Interfaces: Exemplo. ! São um mecanismo poderoso para ter bons desenhos pois permitem separar contratos das implementações Interfaces! São um mecanismo poderoso para ter bons desenhos pois permitem separar contratos das implementações! Definem, tais como as classes, tipos mas não têm implementação! Podem declarar o constantes

Leia mais

PADRÕES DE PROJETO EM OOERLANG UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS - UEA. Manaus ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO

PADRÕES DE PROJETO EM OOERLANG UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS - UEA. Manaus ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS - UEA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO WILLIAM BREMGARTNER BELLEZA PADRÕES DE PROJETO EM OOERLANG Manaus 2013 WILLIAM BREMGARTNER BELLEZA PADRÕES

Leia mais

Dois clientes com a mesma data de pagamento não podem compartilhar instâncias

Dois clientes com a mesma data de pagamento não podem compartilhar instâncias Capítulo 3. Tópicos de Orientação a Objetos correr o risco de cair na armadilha da quebra de encapsulamento e alto acoplamento. Repare que, desta forma, o acoplamento é bem menor, nenhuma das classes precisa

Leia mais

Análise e Projeto de Sistemas de Informação. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com

Análise e Projeto de Sistemas de Informação. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Análise e Projeto de Sistemas de Informação Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Roteiro Sistemas de Informação Ciclo de Desenvolvimento de SI Projeto Análise Estruturada Análise Orientada a Objetos Como

Leia mais

Computação Orientada aos Serviços. WF (parte 1) Semestre de Inverno 12/13

Computação Orientada aos Serviços. WF (parte 1) Semestre de Inverno 12/13 Computação Orientada aos Serviços WF (parte 1) Semestre de Inverno 12/13 Workflow No desenvolvimento de software, o principal objectivo é resolver problemas reais de negócio. Normalmente parte-se a resolução

Leia mais

CONCEITOS DE LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO CARACTERÍSTICAS. João Gabriel Ganem Barbosa

CONCEITOS DE LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO CARACTERÍSTICAS. João Gabriel Ganem Barbosa CONCEITOS DE LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO CARACTERÍSTICAS João Gabriel Ganem Barbosa Sumário Motivação História Linha do Tempo Divisão Conceitos Paradigmas Geração Tipos de Dados Operadores Estruturada vs

Leia mais