2 PASSO: Depois de acessados um dos endereços acima, clique em Serviços Eletrônicos.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2 PASSO: Depois de acessados um dos endereços acima, clique em Serviços Eletrônicos."

Transcrição

1 PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO TRANSMISSÃO POR ESCRITURA PÚBLICA 1 PASSO: Acesse o sistema ITCMD: 1) Clique no link ITCMD existente no Posto Fiscal Eletrônico, cujo endereço eletrônico é ou 2) Clique em: https://www60.fazenda.sp.gov.br/wps/portal. 2 PASSO: Depois de acessados um dos endereços acima, clique em Serviços Eletrônicos. Nota: Os campos Categoria, Usuário e Senha não precisam ser preenchidos. 3 PASSO: Seguir o menu: ITCMD > Transmissão Causa Mortis > Transmissão por Escritura Pública, clicando em Transmissão por Escritura Pública. Com esse procedimento, o sistema exibirá inicialmente algumas informações relativas à documentação que o usuário deve ter em mãos para o preenchimento dos dados da declaração. Em seguida, clique em Continuar.

2 4 PASSO: Preenchimento da senha e data do óbito Senha: senha de quatro caracteres, criada pelo usuário, que será usada sempre que for necessário acessar a declaração (a senha não é do usuário, mas está vinculada ao número da declaração); Data do óbito: Data da morte do De Cujus opcional; poderá ser usado no futuro para recuperação de senha, em caso de esquecimento. Depois de clicar em Continuar, o sistema fornecerá o número da declaração, também chamado de Número do Protocolo. Caso o usuário não conclua o preenchimento dos formulários, o sistema armazena os dados já informados, podendo o usuário acessar a declaração já iniciada em outra ocasião, mediante o fornecimento do Número do Protocolo e da senha. Veja maiores detalhes no título OUTRAS FUNCIONALIDADES DO SISTEMA ITCMD, no final desse guia. Anote o número da declaração (protocolo) e clique em Continuar. 5 PASSO: Preenchimento dos dados do Inventariante Para abrir este formulário, clique na aba Inventariante.

3 Neste formulário, os dados a serem preenchidos são: Nome: nome completo do inventariante; CPF: preencha com CPF válido (11 dígitos). CPFs genéricos, tais como: , , ,..., não são permitidos; RG: número da identidade do inventariante; Endereço: no preenchimento do endereço, note que os campos Cidade e Estado não estão ativos para a digitação. Deve-se, então, preencher o campo CEP e clicar em Buscar. Desse modo, os campos Logradouro, Bairro Cidade e Estado serão preenchidos automaticamente. Os campos Número e Complemento devem ser digitados. Telefone: de preenchimento opcional. Nota 1: Caso o sistema não localize o CEP digitado, todos os campos do endereço serão liberados para digitação. Nota 2: Se o inventariante residir no exterior, clique na opção exterior, liberando, assim, todos os campos para preenchimento. Nota 3: Esta tela não possui o botão Salvar. Os dados informados neste formulário serão salvos automaticamente ao passar para a próxima aba. 6 PASSO: Preenchimento dos dados do Procurador Para abrir este formulário, clicar na aba Procurador. Neste formulário, os dados a serem preenchidos são: Nome: nome completo do procurador;

4 CPF: preencha com CPF válido (11 dígitos). CPFs genéricos, tais como: , , ,..., não são permitidos; RG/N OAB: número do RG ou da OAB do procurador; Endereço: no preenchimento do endereço, note que os campos Cidade e Estado não estão ativos para a digitação. Deve-se, então, preencher o campo CEP e clicar em Buscar. Desse modo, os campos Logradouro, Bairro Cidade e Estado serão preenchidos automaticamente. Os campos Número e Complemento devem ser digitados. Telefone: de preenchimento opcional. Nota 1: Caso o sistema não localize o CEP digitado, todos os campos do endereço serão liberados para digitação. Nota 2: Se o inventariante residir no exterior, clique na opção exterior, liberando, assim, todos os campos para preenchimento. Nota 3: Esta tela não possui o botão Salvar. Os dados informados neste formulário serão salvos automaticamente ao passar para a próxima aba. 7 PASSO: Preenchimento dos dados do Cartório Para abrir este formulário, clique na aba Cartório. Neste formulário, os dados a serem preenchidos são: Cartório: nome do cartório onde se processa o inventário extrajudicial (escritura pública) (pode ser abreviado); Estado: unidade federativa de localização do cartório; Cidade: município onde se encontra o cartório; endereço eletrônico do inventariante ou procurador (opcional); Data do óbito: já digitada no início da declaração; Nota: Esta tela não possui o botão Salvar. Os dados informados neste formulário serão salvos automaticamente ao passar para a próxima aba. 8 PASSO Preenchimento dos dados do falecido (a) Para abrir este formulário, clicar na aba De Cujus.

5 Neste formulário, os dados a serem preenchidos são: Nome: nome completo do autor da herança ( de cujus ); CPF: preencha com CPF válido (11 dígitos). CPFs genéricos, tais como: , , ,..., não são permitidos; RG: número da identidade do falecido (a); Endereço: no preenchimento do endereço, note que os campos Cidade e Estado não estão ativos para a digitação. Deve-se, então, preencher o campo CEP e clicar em Buscar. Desse modo, os campos Logradouro, Bairro Cidade e Estado serão preenchidos automaticamente. Os campos Número e Complemento devem ser digitados. Sexo: masculino ou feminino; Data de nascimento: do de cujus, no formato dd/mm/aaaa; Estado civil: estado civil do de cujus ; Telefone: de preenchimento opcional. Nota 1: Caso o sistema não localize o CEP digitado, todos os campos do endereço serão liberados para digitação. Nota 2: Se o inventariante residir no exterior, clicar na opção exterior, liberando, assim, todos os campos para preenchimento. Nota 3: Esta tela não possui o botão Salvar. Os dados informados neste formulário serão salvos automaticamente ao passar para a próxima aba. 9 PASSO : Preenchimento dos dados dos bens isentos Clicando na aba B. Isentos, abre-se a tela abaixo, na qual o usuário deve clicar em Selecione... para o sistema mostrar as opções de isenção.

6 Em seguida, o usuário seleciona a justificativa de isenção mais adequada, clicando sobre a isenção escolhida. Clicando sobre a justificativa de isenção mais adequada ao caso, o sistema vai exibir tela abaixo para selecionar o tipo de bem objeto da isenção. Nota: Para cada modalidade de isenção selecionada, somente alguns tipos de bens ficam disponíveis para escolha.

7 Depois de clicar no bem selecionado (tela anterior), o sistema exibirá o formulário para preenchimento dos dados do bem a ser informado como isento. Neste formulário, os dados a serem preenchidos são: Descrição: informar as principais características do bem selecionado; Nº IPTU: campo de livre digitação para informar o número do IPTU; Valor Bem Imóvel: valor total do bem, em reais, independentemente se o falecido era coproprietário; Percentual transmitido: neste campo deve ser digitado o percentual do bem a ser transmitido aos herdeiros. Seguem alguns exemplos de percentual transmitido: Se houver meação: 50%; Se não houver meação (ver regime de bens abaixo): 100% Se não houver meação, mas o bem pertencia ao falecido junto com 3 irmãos: 25%; Se houver meação, mas o bem pertencia ao falecido junto com 3 irmãos: 12,5%; O falecido era viúvo e o bem já fora inventariado no falecimento do outro cônjuge: 50%. Nota 1: O valor desse campo deve ser expresso com três casas decimais. Exemplo: 50% deve ser preenchido com 50,000. Nota 2: Dependendo do tipo de bem, outros campos de preenchimento podem aparecer. Por exemplo, se for imóvel, o sistema abrirá campos para digitar o endereço, número do IPTU etc. A determinação da meação depende do regime de bens adotado no casamento, a saber: a) Regime de Comunhão Universal: a meação corresponde à metade de todos os bens móveis e imóveis, adquiridos antes e depois do casamento. Excluem-se da comunhão, os bens arrolados no art do Código Civil. b) Regime de Comunhão Parcial: a meação corresponde à metade de todos os bens adquiridos durante a constância do casamento a título oneroso, ou decorrente de fato eventual (loteria, apostas etc.). Os bens que compõem e os que são excluídos da meação estão enumerados nos artigos e do Código Civil, respectivamente. c) Regime de Participação Final nos Aquestos: a meação é determinada levando-se em consideração os bens adquiridos pelo casal, a título oneroso, na constância do casamento. Na apuração do montante dos aquestos, excluir-se- á da soma dos patrimônios próprios: (i) os bens adquiridos antes do casamento e os sub-rogados

8 em seu lugar; (ii) os bens recebidos por herança, legado ou doação. Presume-se, até prova em contrário, que os bens móveis foram adquiridos durante a vigência do casamento. d) Regime de Separação de Bens: não existe meação. Cada cônjuge conserva, com exclusividade, o domínio, a posse e a administração de seus bens presentes e futuros. e) Regime de Separação Obrigatória de Bens: a meação é determinada levando-se em consideração os bens adquiridos pelo casal, a título oneroso, na constância do casamento (Súmula 377); f) União Estável: a meação é determinada aplicando-se a regra do regime parcial de bens. Note-se que, nesse caso, é necessária a homologação judicial ou extrajudicial da união estável. Para cadastrar o bem isento, cujos dados foram digitados, clique no botão Incluir. Repita os passos anteriores para inserir na declaração os demais bens isentos. Observe na parte inferior da tela seguinte que o bem incluído passa a fazer parte da lista de bens cadastrados com isentos. Ao contrário dos formulários vistos até aqui, ao tentar mudar de aba sem que o bem tenha sido incluído, o sistema não salva automaticamente os dados digitados. Neste caso, a pergunta abaixo é mostrada: Clicando em: Salvar, o sistema salva os dados digitados e muda de aba; Sair sem salvar, o sistema muda de aba, não salvando os dados digitados; Cancelar, o sistema não muda de aba, permanecendo na mesma tela. 10 PASSO: Preenchimento dos dados dos bens tributados Neste formulário devem ser cadastrados todos os bens que NÃO se enquadram nas hipóteses de isenção do art. 6 da Lei n /2000.

9 Para abrir este formulário, clique na aba B. Tributados. Clicando, a seguir, no botão Selecione..., o sistema exibirá uma relação de bens disponíveis para escolha. Clicando no bem selecionado, o sistema disponibilizará a tela seguinte para preenchimento dos dados do bem escolhido. Neste formulário, os dados a serem preenchidos são:

10 Bem ou direito: esse campo já vem preenchido, uma vez que o bem já fora selecionado na tela anterior; Dados: são informações sobre o bem declarado, no caso de veículos: PLACA, RENAVAM etc; Percentual Transmitido: neste campo deve ser digitado o percentual do bem a ser transmitido aos herdeiros. Aplicam-se as mesmas observações feitas no preenchimento do formulário de bem isento. Para cadastrar o bem tributado, cujos dados foram digitados, clique no botão Incluir. Repita os passos anteriores para inserir na declaração os demais bens tributados. Observe na parte inferior da tela seguinte que o bem incluído passa a fazer parte da lista de bens cadastrados com tributados. Note que ao tentar mudar de aba sem que o bem tenha sido incluído, o sistema não salva automaticamente os dados digitados. Neste caso, a pergunta abaixo é exibida: Clicando em: Salvar, o sistema salva os dados digitados e muda de aba. Equivale, portanto, ao clique no botão Incluir ; Sair sem salvar, o sistema muda de aba, não salvando os dados digitados. Os dados digitados até então serão perdidos; Cancelar, o sistema não muda de aba, permanecendo na mesma tela. CONSULTA, ALTERAÇÃO E EXCLUSÃO DE BENS Depois de incluído o bem, é possível abrir o formulário correspondente para simples consulta, para promover alteração de dados ou mesmo excluir o bem já cadastrado. Observe que no rodapé da tela anterior há uma lista dos bens já cadastrados.

11 1) Consulta dos dados de um bem da lista: Clique sobre o número do item correspondente ao bem a ser consultado. O sistema exibirá o formulário com todos os campos preenchidos para aquele bem. Observe que esses campos não estão ativos para fazer qualquer alteração. Para voltar à tela de cadastro dos bens, clique no botão Retornar. 2) Alteração dos dados de um bem da lista: Clique sobre o ícone de um lápis na coluna Ação da lista. Caso a alteração seja de bem cadastrado como bem isento, a coluna que contém o ícone lápis chama-se Opções. Lista de bens tributados Lista de bens isentos O sistema exibirá o formulário com todos os campos preenchidos, mas agora esses campos estão disponíveis para as alterações necessárias. Para alterar os dados do bem, digitar as informações no campo próprio e clique em Alterar. Para sair sem alterar os dados do bem, clique em Cancelar.

12 3) Exclusão de um bem da lista: Clique sobre o ícone de um X vermelho na coluna Ação da lista. Caso a exclusão seja de um bem isento, a coluna será Opções. Na tela apresentada, os campos já estão preenchidos, porém não estão ativos para alteração. Para excluir o bem, clique em Excluir. Para desistir da exclusão do bem, clique em Cancelar. IMPORTANTE: Depois de confirmada a declaração não será mais possível alterar ou excluir qualquer informação cadastrada na declaração. Para corrigir qualquer dado da declaração será necessário fazer a Retificação da Declaração, cujo procedimento será visto mais adiante.

13 11 PASSO: Preenchimento dos dados dos herdeiros Neste formulário devem ser cadastrados todos os herdeiros (necessários e por testamento). Os herdeiros são pessoas físicas ou jurídicas que receberão os bens e direitos transmitidos pelo falecido, e serão os contribuintes do ITCMD. Para abrir este formulário, clique na aba Herdeiros. Neste formulário, os dados a serem preenchidos são: Nome: nome completo do(a) herdeiro(a); CPF: preencha com CPF válido (11 dígitos). CPFs genéricos, tais como: , , ,..., não são permitidos; RG: número da identidade do(a) herdeiro(a); Endereço: no preenchimento do endereço, note que os campos Cidade e Estado não estão ativos para a digitação. Deve-se, então, preencher o campo CEP e clicar em Buscar. Desse modo, os campos Logradouro, Bairro Cidade e Estado serão preenchidos automaticamente. Os campos Número e Complemento devem ser digitados. Percentual Atribuído por Lei: Deve ser informado o percentual dos bens transmitidos que caberá a cada herdeiro. Este percentual deve ser cadastrado com 3 casas decimais. Telefone: opcional. Nota 1: Caso o sistema não localize o CEP digitado, todos os campos do endereço serão liberados para digitação. Nota 2: Se o inventariante residir no exterior, clicar na opção exterior, liberando, assim, todos os campos para preenchimento. Preenchidos todos os dados do formulário, clique em Incluir.

14 Nota 3: A cada herdeiro que for incluído, ele aparece numa lista na parte inferior da tela. A tela acima mostra que um herdeiro foi cadastrado. Nota 4: Observe que à medida que os percentuais vão sendo atribuídos aos herdeiros, o sistema calcula automaticamente, no campo Percentual Atribuído por Lei, o percentual máximo restante a ser distribuído entre herdeiros ainda não cadastrados. Exemplo: Vamos supor que haja 8 herdeiros; portanto, caberia a cada um deles o percentual de 12,5%. Se o referido campo indicasse (máximo: 25%), significa que 6 herdeiros já foram cadastrados, sendo distribuído 75% dos bens (6 x 12,5% = 75%), restando, portanto, 25% para distribuir, ou seja, 12,5% para cada um dos 2 herdeiros ainda não cadastrados. Nota 4: O sistema ITCMD somente confirmará a declaração quando o valor deste campo for igual a 0,000%, isto é, a soma dos percentuais cadastrados for exatamente igual a 100,000%. Caso o percentual do próximo herdeiro a ser cadastrado, na soma, ultrapasse 100%, o sistema emitirá a seguinte mensagem: Percentual informado maior que o máximo permitido. CONSULTA, ALTERAÇÃO E EXCLUSÃO DE HERDEIROS Semelhantemente ao que ocorre com os bens, é possível acessar os dados dos herdeiros para simples consulta, para promover alteração de dados ou mesmo excluir o herdeiro já cadastrado. Observe que no rodapé da tela anterior há uma lista dos herdeiros já cadastrados.

15 1) Consulta dos dados de um herdeiro da lista: Clique sobre o nome do herdeiro objeto da consulta. O sistema exibirá o formulário com todos os campos preenchidos daquele herdeiro. Observe que esses campos não estão ativos para fazer qualquer alteração. Para voltar à tela de cadastro dos herdeiros, clique no botão Retornar. 2) Alteração dos dados de um herdeiro da lista: Clique sobre o ícone de um lápis na coluna Ação da lista. O sistema exibirá o formulário com todos os campos preenchidos daquele herdeiro, mas agora esses campos estão disponíveis para as alterações necessárias. Para alterar os dados do herdeiro, digitar as informações no campo próprio e clique em Alterar. Para sair sem alterar os dados do herdeiro, clique em Cancelar. 3) Exclusão de um herdeiro da lista: Clique sobre o ícone de um X vermelho na coluna Ação da lista. Na tela apresentada, os campos já estão preenchidos, porém não estão ativos para alteração. Para excluir o herdeiro, clique em Excluir. Para desistir da exclusão do herdeiro, clique em Cancelar. NOTA: Não é possível a inclusão de legatários no inventário Extrajudicial. Neste caso deve ser feito arrolamento ou inventário judicial, conforme o estabelecido no Código Civil. 12 PASSO: Verificação de pendências da declaração Após o preenchimento de todos os formulários da declaração, o usuário deverá clicar na aba Confirmação para verificar possíveis pendências existentes e que estão impedindo que a declaração seja confirmada. O sistema ITCMD analisa as informações contidas nos formulários e, havendo algum dado obrigatório não preenchido, ou se houver dados errados ou inconsistentes, o sistema exibirá todas as pendências.

16 Clicando neste botão, o sistema disponibilizará as abas de todos os formulários, devendo o usuário clicar nas abas dos formulários que contém os campos que apresentaram problemas, preenchendo a informação faltante ou, se for o caso, corrigi-la. Saneadas todas as pendências, o usuário deverá clicar novamente no botão Confirmar. Desse modo, o sistema exibirá um resumo com todos os dados da declaração, parcialmente mostrados na tela abaixo. Nesse momento, o usuário tem mais uma oportunidade para conferir a exatidão dos dados digitados na declaração e, considerando que as informações estão corretas, poderá clicar no botão Confirmar esta Declaração, localizado no rodapé desta página, como mostrado abaixo.

17 Após a confirmação da Declaração, o sistema exibirá a tela de emissão de documentos. 13 PASSO: Emissão dos documentos pelo sistema ITCMD Clicando nos links Imprimir Declaração, Imprimir Demonstrativo e Imprimir Gare, o sistema emite os seguintes documentos: Declaração Esse documento contém, entre outras, as informações relativas ao de cujus, inventariante, procurador, herdeiros e bens. Demonstrativo de Cálculos Esse documento contém a base de cálculo, a alíquota, juros, multa e os descontos para cada um dos herdeiros informados na declaração, com valores em Reais. GARE-ITCMD É a guia para recolhimento do imposto na rede bancária. O sistema emite uma GARE-ITCMD por herdeiro, salvo se a declaração somente contiver bens isentos. Nota 1: As GAREs-ITCMD somente serão válidas quando emitidas pelo sistema, não sendo aceitas as GAREs adquiridas em papelaria e nem as preenchidas utilizando sistema automatizado. Nota 2: A Declaração de Escritura Pública, datada e assinada pelo inventariante ou procurador, juntamente com o Demonstrativo de Cálculos, a GARE-ITCMD recolhida e a documentação devem ser entregues em um dos locais indicados na legislação. Clicando no link Imprimir Gare, o sistema exibirá a tela abaixo, permitindo a impressão das GAREs por contribuinte, que é o documento para recolhimento do imposto junto à rede bancária.

18 Exemplo da Declaração (1ª página)

19 Exemplo do Demonstrativo de Cálculos Exemplo de GARE-ITCMD

20 OUTRAS FUNCIONALIDADES DO SISTEMA ITCMD O sistema ITCMD apresenta as seguintes opções no menu: Retificar Declaração do ITCMD Emitir GARE para Inventário Emitir 2ª via de documentos do ITCMD Acessar Declaração já iniciada ACESSAR DECLARAÇÃO JÁ INICIADA A declaração de ITCMD pode encontrar-se em uma das seguintes situações: Declaração iniciada O número da declaração (protocolo) foi gerado pelo sistema, mas a declaração não foi concluída. Nesta situação, todos os formulários podem ter sido preenchidos, porém ainda não houve confirmação. Neste estágio, o usuário ainda pode alterar ou excluir qualquer dado informado na declaração. Declaração Confirmada A declaração foi preenchida e confirmada pelo usuário. Neste status não é mais possível alterar ou excluir qualquer dado da declaração. Caso seja necessária alguma alteração antes de apresentá-la no Cartório ou no Posto Fiscal, o usuário deve retificar a declaração, procedimento a ser visto mais adiante. Somente na situação de confirmada é que o sistema permite emitir os relatórios da declaração. Para acessar qualquer tipo de declaração de ITCMD já iniciada e não confirmada, o usuário deverá acessar o sistema ITCMD, seguindo os passos 1 e 2 no início deste guia. Em seguida, clicar no menu Serviços Eletrônicos >ITCMD>Outros>Acessar Declaração já iniciada. Na tela que se abre, inserir o número da declaração e a senha, clicando depois em Continuar. Ao clicar em Continuar, o sistema abrirá as abas dos formulários para que o usuário complete as informações mínimas necessárias que permitam a confirmação da declaração.

21 Nota: Se a declaração já fora concluída, o sistema emite a mensagem: Declaração já confirmada. EMITIR GARE PARA INVENTÁRIO Essa funcionalidade é específica para emissão de GARE-ITCMD na Transmissão Causa Mortis no rito de inventário, não se aplicando, portanto, à Declaração de Transmissão por Escritura Pública. EMITIR 2ª VIA DE DOCUMENTOS DO ITCMD Essa funcionalidade permite emitir a GARE-ITCMD, a qualquer momento, desde que a declaração já se encontre confirmada. Ao clicar no menu Emitir 2ª Via de Docs do ITCMD, o sistema abrirá a tela contendo o nome de todos os herdeiros cadastrados, conforme exemplo abaixo. Clicando no botão Imprimir, o sistema exibirá a GARE-ITCMD, permitindo a sua impressão. Nota: Sempre que essa funcionalidade for acionada, o sistema liberará a GARE-ITCMD com valores atualizados até data em que está sendo emitida.

22 RETIFICAR DECLARAÇÃO DO ITCMD Para retificar uma declaração, clique no menu Retificar Declaração do ITCMD. Essa funcionalidade permite corrigir ou alterar dados de uma declaração já confirmada. Na tela que se abre, digite o número da declaração a ser retificada e a senha correspondente, clicando, a seguir, em Continuar. A cada nova declaração o sistema fornecerá um novo número de protocolo. A senha poderá permanecer sempre a mesma ou ser alterada, a critério do usuário. Ao clicar em Continuar, o sistema mostrará a tela abaixo, sugerindo a alteração da senha cadastrada inicialmente. Clique em Não caso deseje manter a senha inicial. A seguir, clicando em Continuar, o sistema mostrará as abas de todos os formulários da declaração, devendo o usuário selecionar, através dessas abas, as telas nas quais se deseja fazer a alteração.

23 Após promover as alterações necessárias no conteúdo dos formulários, o usuário deverá clicar novamente no botão Confirmar. Desse modo, o sistema exibirá um resumo com todos os dados da declaração, parcialmente mostrados na tela abaixo. Nesse momento, o usuário tem mais uma oportunidade para conferir a exatidão dos dados digitados na declaração e, considerando que as informações estão corretas, poderá clicar no botão Confirmar esta Declaração, localizado no rodapé desta página, como mostrado abaixo.

24 Após a confirmação da Declaração, o sistema exibirá a tela de emissão de documentos, cuja descrição encontra-se no Passo 13 deste guia. LEGISLAÇÃO DO ITCMD Legislação instituidora e regulamentadora da cobrança do ITCMD no Estado de São Paulo: Lei n /00, alterada pela Lei n /01; Decreto n /02; Portaria CAT n 15/03, alterada pela Portaria CAT n 29/11. FIM

MANUAL ITCMD - INVENTÁRIO

MANUAL ITCMD - INVENTÁRIO MANUAL ITCMD - INVENTÁRIO ACESSO AO SISTEMA ITCMD 2 CRIAÇÃO E PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO 2 1º PASSO: ESCOLHA DO TIPO DE DECLARAÇÃO 2 2º PASSO: AJUDA INICIAL 2 3º PASSO: CADASTRAMENTO DE SENHA 3 4º PASSO:

Leia mais

2 PASSO: Depois de acessado um dos endereços acima, clicar em Serviços Eletrônicos.

2 PASSO: Depois de acessado um dos endereços acima, clicar em Serviços Eletrônicos. GUIA PARA PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO TRANSMISSÃO POR DOAÇÃO 1 PASSO: Acesse o sistema ITCMD: 1) Clique no link ITCMD existente no Posto Fiscal Eletrônico, cujo endereço eletrônico é http://pfe.fazenda.sp.gov.br/

Leia mais

MANUAL ITCMD - DOAÇÃO

MANUAL ITCMD - DOAÇÃO MANUAL ITCMD - DOAÇÃO ACESSO AO SISTEMA ITCMD 2 CRIAÇÃO E PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO 2 1º PASSO: ESCOLHA DO TIPO DE DECLARAÇÃO 2 2º PASSO: AJUDA INICIAL 3 3º PASSO: CADASTRAMENTO DE SENHA 3 4º PASSO:

Leia mais

2 PASSO: Depois de acessados um dos endereços acima, clique em Serviços Eletrônicos.

2 PASSO: Depois de acessados um dos endereços acima, clique em Serviços Eletrônicos. GUIA PARA PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO DE INVENTÁRIO 1 PASSO: Acesse o sistema ITCMD: 1) Clique no link ITCMD existente no Posto Fiscal Eletrônico, cujo endereço eletrônico é http://pfe.fazenda.sp.gov.br/

Leia mais

2 PASSO: Depois de acessados um dos endereços acima, clique em Serviços Eletrônicos.

2 PASSO: Depois de acessados um dos endereços acima, clique em Serviços Eletrônicos. GUIA DE PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO DE ARROLAMENTO 1 PASSO: Acesse o sistema ITCMD: 1) Clique no link ITCMD existente no Posto Fiscal Eletrônico, cujo endereço eletrônico é http://pfe.fazenda.sp.gov.br/

Leia mais

Herança Extrajudicial

Herança Extrajudicial Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Fazenda Herança Extrajudicial 2016 V. 2.0 2 Sumário 1. ITD-HEP... 5 2. ACESSO AO SISTEMA ITD-HEP... 6 3. CADASTRO DE USUÁRIO EXTERNO... 8 4. INCLUIR DECLARAÇÃO...

Leia mais

Cadastro de Docentes 1

Cadastro de Docentes 1 Cadastro de Docentes 1 CONTEÚDO Conteúdo... 2 Introdução... 3 Onde e como acessar o sistema Gestão?... 4 Como obter a sua senha?... 5 Como obter o seu e-mail institucional?... 5 Cadastro de Docentes...

Leia mais

Sumário PANORAMA... 6 APRESENTAÇÃO... 6 PORTAL GISSONLINE... 7 ACESSO PARA CONTRIBUINTES COM IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 8

Sumário PANORAMA... 6 APRESENTAÇÃO... 6 PORTAL GISSONLINE... 7 ACESSO PARA CONTRIBUINTES COM IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 8 Sumário PANORAMA... 6 APRESENTAÇÃO... 6 O QUE É GISSONLINE?... 6 FILOSOFIA DA GISSONLINE... 6 BENEFÍCIOS QUE A GISSONLINE OFERECE... 6 PORTAL GISSONLINE... 7 ACESSO PARA CONTRIBUINTES COM IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

ORIENTAÇÃO AO TOMADOR DE SERVIÇO, QUANTO A RETENÇÃO DO ISS

ORIENTAÇÃO AO TOMADOR DE SERVIÇO, QUANTO A RETENÇÃO DO ISS 1 PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCISCO BELTRÃO SECRETARIA DE FINANÇAS / DEPARTAMENTO DE FISCALIZAÇÃO ORIENTAÇÃO AO TOMADOR DE SERVIÇO, QUANTO A RETENÇÃO DO ISS Olá Tomadores de Serviço, a Prefeitura Municipal

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÃO. 1- Para acessar o sistema é necessário seguir os passos abaixo:

GUIA DE ORIENTAÇÃO. 1- Para acessar o sistema é necessário seguir os passos abaixo: GUIA DE ORIENTAÇÃO 1- Para acessar o sistema é necessário seguir os passos abaixo: 1.1 - ACESSAR O SITE DA PREFEITURA: 1.2 - CLICAR NA OPÇÃO: SERVIÇOS >> NOTA FISCAAL ELETRÔNICA 1.3 - Aguarde carregar

Leia mais

Cadastro de Usuários e Agendamento de Consultas

Cadastro de Usuários e Agendamento de Consultas 2013 Cadastro de Usuários e Agendamento de Consultas Cris Podologia 1 Conteúdo 1) Cadastro... 3 2) Agendamento... 8 3) Atualização e Complemento do Cadastro... 13 a) Perfil... 15 b) Endereço... 15 4) Recuperação

Leia mais

Espaço do Coordenador

Espaço do Coordenador Espaço do Coordenador Guia de utilização Versão 2.5 PARTE 6: Pedidos de pessoal 2 SUMÁRIO 8.4 PEDIDOS DE PESSOAL... 6 8.4.1 CLT... 7 8.4.2 ESTAGIÁRIO... 17 8.4.3 AUTÔNOMO... 26 8.4.4 VALE ALIMENTAÇÃO/REFEIÇÃO...

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e) Acesso ao Sistema - Pessoa Física

NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e) Acesso ao Sistema - Pessoa Física Acesso ao Sistema - Pessoa Física Página 2 de 37 Índice ÍNDICE... 2 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS... 4 1.1. DEFINIÇÃO... 4 1.2. OBRIGATORIEDADE DE EMISSÃO DA NFS-E... 4 1.3. CONTRIBUINTES IMPEDIDOS DA EMISSÃO

Leia mais

ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11

ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11 MANUAL DE USO DO SISTEMA GOVERNO DIGITAL ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11 2.0. SOLICITAÇÕES DE AIDF E AUTORIZAÇÃO DE EMISSÃO DE NOTA

Leia mais

Manual de Instruções ISS WEB SISTEMA ISS WEB. Sil Tecnologia LTDA

Manual de Instruções ISS WEB SISTEMA ISS WEB. Sil Tecnologia LTDA SISTEMA ISS WEB Sil Tecnologia LTDA Sumário INTRODUÇÃO 3 1. ACESSO AO SISTEMA 4 2. AUTORIZAR USUÁRIO 5 3. TELA PRINCIPAL 6 4. ALTERAR SENHA 7 5. TOMADORES DE SERVIÇO 7 5.1 Lista de Declarações de Serviços

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA MANUALDA GIA ITCD-e DOAÇÃO/ OUTROS Contribuintes Gerência de Informações de Outras Receitas GIOR fevereiro/2014 ÍNDICE 1. CASOS EM QUE SE DEVE UTILIZAR A GIA ITCD DOAÇÃO/OUTROS.. 1 2. LISTA DE DOCUMENTOS

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL Sistema de Cadastro Único 7

MANUAL OPERACIONAL Sistema de Cadastro Único 7 MANUAL OPERACIONAL Sistema de Cadastro Único 7 Versão Preliminar 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...4 1.1 Apresentação...4 1.2 Organização e uso do manual...4 1.3 Dúvidas e canais de atendimento...4 2 VISÃO GERAL

Leia mais

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Manual CeC

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Manual CeC CeC Cadastro eletrônico de Contribuintes Manual CeC Atualizado em 21/02/2013 APRESENTAÇÃO Este manual apresenta a estrutura e a forma de utilização do módulo Cadastro eletrônico de Contribuintes CeC, o

Leia mais

SIE - SISTEMA DE INFORMAÇÕES PARA O ENSINO CADASTRO DE FUNCIONÁRIOS

SIE - SISTEMA DE INFORMAÇÕES PARA O ENSINO CADASTRO DE FUNCIONÁRIOS SIE - SISTEMA DE INFORMAÇÕES PARA O ENSINO CADASTRO DE FUNCIONÁRIOS SANTA MARIA FATECIENS 2008 Este manual tem por finalidade apresentar as especificações detalhadas da aplicação de Cadastro de Funcionários,

Leia mais

Acompanhamento e Execução de Projetos

Acompanhamento e Execução de Projetos Acompanhamento e Execução de Projetos Manual do Usuário Atualizado em: 28/11/2013 Página 1/24 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ABRANGÊNCIA DO SISTEMA... 3 3. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 4. COMO ACESSAR O SISTEMA...

Leia mais

As pessoas jurídicas deverão promover a solicitação de mais de um cadastramento. O qual deverá ser realizado em duas etapas:

As pessoas jurídicas deverão promover a solicitação de mais de um cadastramento. O qual deverá ser realizado em duas etapas: CeC Cadastro eletrônico de Contribuintes Versão 1.0 Atualizado em 16/01/2012 APRESENTAÇÃO Este manual apresenta a estrutura e a forma de utilização do módulo Cadastro eletrônico de Contribuintes CeC, o

Leia mais

Versão para atualização do Gerpos Retaguarda

Versão para atualização do Gerpos Retaguarda Versão para atualização do Gerpos Retaguarda A Gerpos comunica a seus clientes que nova versão do aplicativo Gerpos Retaguarda, contendo as rotinas para emissão da Nota Fiscal Eletrônica, já está disponível.

Leia mais

Nota Legal Rondoniense

Nota Legal Rondoniense Nota Legal Rondoniense Manual do Consumidor Versão 1.0 01/12/2011 Nota Legal Rondoniense Manual do Consumidor Versão 1.0 1 Índice Analítico 1. Considerações Gerais... 3 1.1. Definição... 3 1.2. Documentos

Leia mais

1. Conhecendo a GissOnline

1. Conhecendo a GissOnline 1. Conhecendo a GissOnline 1.01 Quem deve utilizar a ferramenta Gissonline? Todos os prestadores e tomadores de serviço sejam eles pessoas jurídicas (empresas) ou equiparadas, estabelecidas ou sediadas

Leia mais

- Nota Fiscal Eletrônica -

- Nota Fiscal Eletrônica - Manual Portal de Clientes e Transportadores - Nota Fiscal Eletrônica - ÍNDICE. INTRODUÇÃO 3. OBJETIVO 3.2 ABRANGÊNCIA 3 2. FUNCIONALIDADES 3 2. CADASTRO DE CLIENTES NO PORTAL 3 2.2 CONSULTA NOTAS FISCAIS

Leia mais

Manual de Operacionalização do Módulo de Prestação de Contas PCS

Manual de Operacionalização do Módulo de Prestação de Contas PCS Manual de Operacionalização do Módulo de Prestação de Contas PCS Versão Fevereiro/2013 Índice PCS - Módulo de Prestação de Contas...3 Acesso ao Módulo PCS...3 1. Contas financeiras...5 1.1. Cadastro de

Leia mais

Manual do Usuário. Menus: Produtor Rural, Propriedade Rural e GTA Módulo: Produtor Rural. dezembro de 13

Manual do Usuário. Menus: Produtor Rural, Propriedade Rural e GTA Módulo: Produtor Rural. dezembro de 13 Manual do Usuário Menus: Produtor Rural, Propriedade Rural e GTA Módulo: Produtor Rural dezembro de 13 Este documento foi produzido por Praça dos Açorianos, s/n CEP 90010-340 Porto Alegre, RS (51) 3210-3100

Leia mais

Acesse pela Internet usando o endereço eletrônico: www.dspconvenio.com.br

Acesse pela Internet usando o endereço eletrônico: www.dspconvenio.com.br Manual do Site 1 Acesse pela Internet usando o endereço eletrônico: www.dspconvenio.com.br 2 Tela Inicial do Front End 3 Marque o campo Pessoa Jurídica 4 Digite o CNPJ de sua Empresa (corrido,sem traço,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS CSGII - COORDENADORIA SETORIAL DE GESTÃO DA INFORMÁTICA E INFORMAÇÃO. Nota Fiscal Alagoana Manual do Contribuinte

GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS CSGII - COORDENADORIA SETORIAL DE GESTÃO DA INFORMÁTICA E INFORMAÇÃO. Nota Fiscal Alagoana Manual do Contribuinte GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS CSGII - COORDENADORIA SETORIAL DE GESTÃO DA INFORMÁTICA E INFORMAÇÃO Nota Fiscal Alagoana Manual do Contribuinte Versão 1.0 28/11/2008 Índice Analítico 1. Considerações Gerais...

Leia mais

Secretaria de Estado de Fazenda do Rio de Janeiro GIA-ICMS. Instruções de Preenchimento por meio do Programa Gerador (versão 0.3.2.

Secretaria de Estado de Fazenda do Rio de Janeiro GIA-ICMS. Instruções de Preenchimento por meio do Programa Gerador (versão 0.3.2. Secretaria de Estado de Fazenda do Rio de Janeiro GIA-ICMS Instruções de Preenchimento por meio do Programa Gerador (versão 0.3.2.6) Portaria SUACIEF nº 001/2009 SUMÁRIO 1. TELA PRINCIPAL... 3 2. MENU

Leia mais

PASSO A PASSO PARA HABILITAÇÃO COMPLETA NO CADASTRO DE FORNECEDORES DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. Revisão 01 em 12/01/2015

PASSO A PASSO PARA HABILITAÇÃO COMPLETA NO CADASTRO DE FORNECEDORES DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. Revisão 01 em 12/01/2015 GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DE GESTÃO E RECURSOS HUMANOS SEGER SUBSECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO GERAL SUBAD GERÊNCIA DE LICITAÇÕES GELIC SUBGERÊNCIA DE CADASTRO DE FORNECEDORES

Leia mais

CeC. Cadastro Eletrônico de Contribuintes

CeC. Cadastro Eletrônico de Contribuintes CeC Cadastro Eletrônico de Contribuintes Versão 1.0 Usuário Externo Março/2010 Índice 1. Apresentação... 3 2. Objetivos... 3 3. Solicitação de CeC... 4 3.1. Cadastro de pessoas físicas... 5 3.1.1. Cadastro

Leia mais

Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso Supervisão de Informática Departamento de Desenvolvimento Sistema Declaração On Line. Declaração On Line

Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso Supervisão de Informática Departamento de Desenvolvimento Sistema Declaração On Line. Declaração On Line Declaração On Line Manual de Apoio à Utilização do Sistema Manual do Usuário Versão 1.0 INTRODUÇÃO... 4 AUTENTICANDO-SE NO SISTEMA... 4 EM CASO DE ESQUECIMENTO DA SENHA... 5 ALTERANDO A SENHA DE ACESSO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS. NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-e TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS. NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-e TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-e TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA PINHAIS - 2014 SUMÁRIO 2 1. Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e)... 3 1.1 Considerações Iniciais...

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA GOVERNO DE BIGUAÇU SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA GUIA DE ORIENTAÇÕES. NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS (NFS-e)

ESTADO DE SANTA CATARINA GOVERNO DE BIGUAÇU SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA GUIA DE ORIENTAÇÕES. NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS (NFS-e) ESTADO DE SANTA CATARINA GOVERNO DE BIGUAÇU SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA GUIA DE ORIENTAÇÕES NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS (NFS-e) Diretoria Geral de Tributos Biguaçu, Janeiro de 2012 INTRODUÇÃO

Leia mais

Manual do FACGTO - Autorizador Online Odontologia

Manual do FACGTO - Autorizador Online Odontologia Manual do FACGTO - Autorizador Online Odontologia 1 Acessar o endereço: http://facgtounafisco.facilinformatica.com.br 1.2 - Será exibida a página abaixo, selecionar o Tipo de acesso (Clínica (CNPJ) e/ou

Leia mais

SRP Sistema de Controle de Ata de Registro de Preço. Passo a Passo Gestor de Compras

SRP Sistema de Controle de Ata de Registro de Preço. Passo a Passo Gestor de Compras SRP Sistema de Controle de Ata de Registro de Preço Passo a Passo Gestor de Compras Como acessar Como Acessar O acesso ao Sistema se faz através da página da SEPLAG Clicando no Link destacado Como Acessar

Leia mais

Juiz de Fora, Maio de 2015

Juiz de Fora, Maio de 2015 GUIA DE INSCRIÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA Juiz de Fora, Maio de 2015 Apoio: SHA ACN 00031/11 Para iniciar a inscrição do projeto, o usuário deverá acessar o link: inovare.ifsudestemg.edu.br e clicar em

Leia mais

Manual do Usuário. Módulo: Recadastramento (Servidor) Recadastramento Anual. Versão: 0.1. Recife, Outubro de 2013. www.banksystem.com.

Manual do Usuário. Módulo: Recadastramento (Servidor) Recadastramento Anual. Versão: 0.1. Recife, Outubro de 2013. www.banksystem.com. Manual do Usuário Módulo: Recadastramento (Servidor) Recadastramento Anual Versão: 0.1 Recife, Outubro de 2013. 1-16 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 29/08/2013 0.1 Versão inicial do documento.

Leia mais

Manual de Orientação GCT Gestão de Contratação. Secretaria de Estado da Fazenda Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão Versão 0.

Manual de Orientação GCT Gestão de Contratação. Secretaria de Estado da Fazenda Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão Versão 0. Manual de Orientação GCT Gestão de Contratação Versão 0.1 SUMÁRIO 1. CATÁLOGO DE MATERIAIS E SERVIÇOS...3 1.1. CONSULTA AO CATÁLOGO POR DIGITAÇÃO...5 1.2. CONSULTA AO CATÁLOGO POR LISTAGEM...8 2. CATÁLOGO

Leia mais

Guia Rápido do Usuário

Guia Rápido do Usuário CERTIDÕES UNIFICADAS Guia Rápido do Usuário CERTUNI Versão 1.0.0 CASA DA MOEDA DO BRASIL Conteúdo Acessando o Sistema... 3 Alterando Senhas... 3 Encerrando sua Sessão... 4 Gerando Pedido... 4 Alterando

Leia mais

Manual de utilização do EAD SINPEEM. EaD Sinpeem

Manual de utilização do EAD SINPEEM. EaD Sinpeem 2015 Manual de utilização do EAD SINPEEM EaD Sinpeem 2 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2. COMO ACESSAR UM CURSO... 3 3. COMO ALTERAR MINHA SENHA... 5 4. COMO EDITAR MEU PERFIL... 5 5. COMO ACESSAR O CURSO...

Leia mais

Prefeitura Municipal de Conceição das Alagoas Secretaria de Administração, Fazenda e Gestão de Pessoal Setor de Tributação.

Prefeitura Municipal de Conceição das Alagoas Secretaria de Administração, Fazenda e Gestão de Pessoal Setor de Tributação. Prefeitura Municipal de Conceição das Alagoas Secretaria de Administração, Fazenda e Gestão de Pessoal Setor de Tributação Manual do Site CONCEIÇÃO DAS ALAGOAS MINAS GERAIS 2011 Manual do Sistema de Arrecadação

Leia mais

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE Guia do Usuário ÍNDICE ÍNDICE Setembro /2009 www.4rsistemas.com.br 15 3262 8444 IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 3 Sou localizado no município... 4 Não sou localizado no município... 4 ACESSO AO SISTEMA... 5 Tela

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.07 Configurando o Módulo... 3 Contas... 3 Conta Caixa... 5 Aba Geral... 5 Aba Empresas... 8 Conta Banco... 9 Aba Geral... 9 Aba Conta Banco... 10 Aba Empresas... 12 Tipos de

Leia mais

MANUAL DO OFICIAL DE JUSTIÇA

MANUAL DO OFICIAL DE JUSTIÇA MANUAL DO OFICIAL DE JUSTIÇA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MATO GROSSO Janeiro 2012 Conteúdo Elaboração do projeto... 3 1. Acesso ao Sistema... 4 2. Tipo de Certificado... 4 2.1. Navegador padrão para acessar

Leia mais

Módulo WEB. Guia de acesso rápido usuário

Módulo WEB. Guia de acesso rápido usuário Módulo WEB Guia de acesso rápido usuário Para acessar sua consulta, clique no botão entrar 93 Por usuário Antes de consultar, o usuário deve se identificar digitando sua matrícula e sua senha. Caso a janela

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO. 2. ACESSANDO E UTILIZANDO O SISTEMA 2.1. Acessando. Sumário

1. APRESENTAÇÃO. 2. ACESSANDO E UTILIZANDO O SISTEMA 2.1. Acessando. Sumário 1 Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. ACESSANDO E UTILIZANDO O SISTEMA... 2 2.1. ACESSANDO... 2 2.2. UTILIZANDO... 5 2.2.1 EMPRESA... 6 2.2.2 FINANCEIRO E CONTÁBIL... 7 2.2.3 AMBIENTAL... 8 2.2.4 SOCIAL...

Leia mais

APLICATIVO WebSIGOM *Este documento não pode ser impresso ou comercializado.

APLICATIVO WebSIGOM *Este documento não pode ser impresso ou comercializado. APLICATIVO WebSIGOM *Este documento não pode ser impresso ou comercializado. Índice: 1- Acessando o WebSIGOM pág. 03 2- Menu Cadastro pág. 04 2.1- Para inserir um novo usuário pág. 04 2.2- Para consultar

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO DE EMISSÃO DE PARECER TÉCNICO

MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO DE EMISSÃO DE PARECER TÉCNICO MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO DE EMISSÃO DE PARECER TÉCNICO CADASTRO NO SISTEMA 1 INÍCIO Para dar início ao cadastro de solicitação, digite o número do CNPJ da

Leia mais

Manual de Instalação e Utilização do Sistema Integrado de Secretária (SIS 1.0)

Manual de Instalação e Utilização do Sistema Integrado de Secretária (SIS 1.0) Parte:Manual Atualização: OriginalPágina 1 Manual de Instalação e Utilização do Sistema Integrado de Secretária () Instalação Se houver alguma versão do FireBird Instalada na máquina desinstale antes de

Leia mais

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo CeC Cadastro eletrônico de Contribuintes Usuário Anônimo Versão 1.2 13/10/2010 Sumário Apresentação... 3 Objetivo... 3 1. Solicitação de CeC... 4 1.1. Cadastro de Pessoas Físicas... 6 1.1.1 Cadastro de

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: 2 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento

Leia mais

Passo a Passo do Cadastro Funcionários no SIGLA Digital

Passo a Passo do Cadastro Funcionários no SIGLA Digital Passo a Passo do Cadastro Funcionários no SIGLA Digital Funcionários Página 1 de 12 O cadastro de funcionários permite cadastrar o usuário que vai utilizar o SIGLA Digital e também seus dados pessoais.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL Manual do ITIV PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE TRIBUTAÇÃO M A N U A L D O ITIV PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL Manual do ITIV ÍNDICE INFORMAÇÕES GERAIS...3

Leia mais

Nota Fiscal de Serviço eletrônica NFSe. Manual de acesso e utilização do sistema

Nota Fiscal de Serviço eletrônica NFSe. Manual de acesso e utilização do sistema PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO Nota Fiscal de Serviço eletrônica NFSe Manual de acesso e utilização do sistema Versão: 1.0.30 Maio/2011 SUMÁRIO 1. TELA INICIAL... 3 2. CADASTRO DO PRESTADOR... 4

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE CREDENCIADOS - SGC MANUAL DO CANDIDATO CREDENCIADOS. 0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

SISTEMA DE GESTÃO DE CREDENCIADOS - SGC MANUAL DO CANDIDATO CREDENCIADOS. 0800 570 0800 / www.sebrae.com.br SISTEMA DE GESTÃO DE - SGC MANUAL DO CANDIDATO SISTEMA DE GESTÃO DE - SGC PESSOA JURÍDICA SISTEMA DE GESTÃO DE - SGC Identificação do Edital Para fazer a inscrição, o candidato (Representante Legada da

Leia mais

cartórios as funcionalidades disponíveis em todas as três Centrais de Informação (RCTO, CEP e CESDI) e servir como apoio nas ações diárias.

cartórios as funcionalidades disponíveis em todas as três Centrais de Informação (RCTO, CEP e CESDI) e servir como apoio nas ações diárias. MANUAL DO USUÁRIO - CARTÓRIOS VERSÃO 1.0 Objetivo: Este documento tem como objetivo apresentar aos usuários dos cartórios as funcionalidades disponíveis em todas as três Centrais de Informação (RCTO, CEP

Leia mais

https://top.solucaopublica.com.br/mantena/

https://top.solucaopublica.com.br/mantena/ 1) Acesso ao sistema NFS-e na WEB A comunidade terá acesso ao NFS-e através do Site da Prefeitura Municipal de Mantena. Para acessar o sistema da NFS-e, o contribuinte deverá acessar o site: https://top.solucaopublica.com.br/mantena/

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE CREDENCIADOS - SGC MANUAL DO CANDIDATO

SISTEMA DE GESTÃO DE CREDENCIADOS - SGC MANUAL DO CANDIDATO MANUAL DO CANDIDATO Para participar do processo de credenciamento, acesse o site do Sebrae/SC em www.sebrae-sc.com.br, clique em Soluções deste Estado e depois clique em Seja consultor e/ou instrutor.

Leia mais

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Geral. Núcleo de Tecnologia da Informação

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Geral. Núcleo de Tecnologia da Informação Divisão de Almoxarifado DIAX/CGM/PRAD Manual do Sistema de Almoxarifado Geral Versão On-Line Núcleo de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Manual do Sistema de Almoxarifado

Leia mais

FALE CONOSCO TUTORIAL

FALE CONOSCO TUTORIAL FLE CONOSCO TUTORIL Índice 1. Como acessar a ferramenta... 2 Figura 1 Link de acesso para a ferramenta Fale Conosco... 2 Figura 2 cesso ao Fale Conosco... 3 Figura 4 Esqueci minha senha... 4 Figura 5 Tela

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO WEB TRIBUTOS SAATRI

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO WEB TRIBUTOS SAATRI MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO WEB TRIBUTOS SAATRI 130325 SUMÁRIO SAATRI (Serviço de Auto Atendimento Tributário)... 3 ECONÔMICO... 4 Acesso ao Sistema... 4 Emissão de Certidão Negativa... 5 Verificar Autenticidade

Leia mais

Manual MQS. Logo após colocar essas informações abrirá a página inicial do sistema:

Manual MQS. Logo após colocar essas informações abrirá a página inicial do sistema: Manual MQS Para acessar o sistema MQS na versão em PHP, basta clicar no link: www.mqs.net.br/plus. Colocar login e senha que foram fornecidos por email. Logo após colocar essas informações abrirá a página

Leia mais

SERVIÇOS REQUERIMENTO

SERVIÇOS REQUERIMENTO Certidão e Reimpressão de Documentos 1 / 17 todos os direitos reservados. ÍNDICE Introdução... 3 Acesso Restrito... 4 Cadastro... 4 Serviços Requerimento... 6 Certidão Web... 7 Certidão Simplificada...

Leia mais

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Fevereiro de 2008

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Fevereiro de 2008 Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Fevereiro de 2008 Índice 1. Acesso ao Sistema Página 3 1.1 Acessar o Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP com Login

Leia mais

Prefeitura Municipal de Barra Mansa

Prefeitura Municipal de Barra Mansa Prefeitura Municipal de Barra Mansa Sistema de Prefeitura Eletrônica (SPE) Manual de Declaração de Serviços Sistema desenvolvido por Tiplan Tecnologia em Sistema de Informação. Todos os direitos reservados.

Leia mais

Portal dos Convênios SICONV

Portal dos Convênios SICONV MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios SICONV Execução Processo de Compra, Contrato,

Leia mais

Tutorial Report Express. Como iniciar o uso dos serviços fazer a diferença.

Tutorial Report Express. Como iniciar o uso dos serviços fazer a diferença. Tutorial Report Express Como iniciar o uso dos serviços fazer a diferença. Índice Apresentação Pág. 3 Passo 1 Pág. 4 Instalação do MasterDirect Integrações Passo 2 Pág. 8 Exportar clientes Linha Contábil

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS DIVULGAÇÃO DE COMPRAS DISPENSA / INEXIGIBILIDADE MANUAL DO USUÁRIO

Leia mais

MUNICÍPIO DE ESTEIO SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-E MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO ON-LINE

MUNICÍPIO DE ESTEIO SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-E MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO ON-LINE MUNICÍPIO DE ESTEIO SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-E MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO ON-LINE Versão 1.0.5 Março/2014 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO... 6 2.

Leia mais

Prestação de Contas Eletrônica

Prestação de Contas Eletrônica TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO MANUAL DO USUÁRIO Prestação de Contas Eletrônica TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 2/17 Sumário 1- ACESSO... 3 2- TELA DE INÍCIO... 4 3- CADASTRAMENTO...

Leia mais

DÚVIDAS SOBRE O ICD. 1º) acessar o site www.sefaz.pe.gov.br; 2º) clicar no ícone ICD ; 3º) clicar na opção LEGISLAÇÃO.

DÚVIDAS SOBRE O ICD. 1º) acessar o site www.sefaz.pe.gov.br; 2º) clicar no ícone ICD ; 3º) clicar na opção LEGISLAÇÃO. DÚVIDAS SOBRE O ICD 1. O QUE É O ICD? O ITCMD (Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação de quaisquer Bens ou Direitos), ou ICD, como é denominado em Pernambuco é um Imposto Estadual devido por toda

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE I - INTRODUÇÃO

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE I - INTRODUÇÃO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE I - INTRODUÇÃO VERSÃO 2014 Junho de 2014 SIGFIS-Sistema Integrado

Leia mais

Configurações dos Sistemas

Configurações dos Sistemas Configurações dos Sistemas Sumário configurações dos sistemas Este manual do Configurações dos Sistemas tem por objetivo explicar as informações referentes a configuração do ambiente, como por exemplo,

Leia mais

PASSOS PARA EFETIVAÇÃO DO CENSO ESCOLAR 2015

PASSOS PARA EFETIVAÇÃO DO CENSO ESCOLAR 2015 DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE TOCANTINOPOLIS SETOR REGIONAL DE INSPEÇÃO ESCOLAR E TECNOLOGIA CENSO ESCOLAR PASSOS PARA EFETIVAÇÃO DO CENSO ESCOLAR 2015 PARTE l INICIAL 1º passo: acessar o site oficial

Leia mais

MANUAL DO CONTRIBUINTE SISTEMA RICORD

MANUAL DO CONTRIBUINTE SISTEMA RICORD MANUAL DO CONTRIBUINTE SISTEMA RICORD Procedimentos do Importador para Reconhecimento de Recolhimentos - Importações por Conta e Ordem Decreto 56.045/10 Versão 14/10/2010 GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Primeiramente deve-se digitar o login e senha de acesso para acessar o Jurídico 2000.

MANUAL DO USUÁRIO. Primeiramente deve-se digitar o login e senha de acesso para acessar o Jurídico 2000. MANUAL DO USUÁRIO Primeiramente deve-se digitar o login e senha de acesso para acessar o Jurídico 2000. O Jurídico 2000 exibe o cadastro de Processos assim que é inicializado. A partir dessa tela você

Leia mais

MANUAL SISTEMA NFS-e

MANUAL SISTEMA NFS-e MANUAL SISTEMA NFS-e SUMARIO Tela Inicial NFe 03 Efetuar Login 1º Acesso Caso não possua Usuário e/ou Senha 03 Efetuar Login 1º Acesso Possuindo o Usuário e Senha 04 Primeira Tela 05 Menu de Opções 05

Leia mais

Nota Fiscal Cidadã Manual do Registro de Reclamações

Nota Fiscal Cidadã Manual do Registro de Reclamações Nota Fiscal Cidadã Manual do Registro de Reclamações Versão 6 Objetivo do Manual Orientar sobre os procedimentos necessários para comunicação à SEFA da ocorrência de infrações à legislação do Programa

Leia mais

para outro) 23 ÍNDICE ERP 1- Cadastro de Produtos (Implantação no Almoxarifado) 04

para outro) 23 ÍNDICE ERP 1- Cadastro de Produtos (Implantação no Almoxarifado) 04 1 2 ÍNDICE ERP 1- Cadastro de Produtos (Implantação no Almoxarifado) 04 2- Notas de Compra (Incluindo Quantidades no Almoxarifado) 07 2.1 - Notas complementares 12 2.2 - Desmembramento de bens 13 3- Requisições

Leia mais

CRIAÇÃO DE CURSO. 1. Criar a Disciplina

CRIAÇÃO DE CURSO. 1. Criar a Disciplina CRIAÇÃO DE CURSO 1. Criar a Disciplina 2. Incluindo o Curso Título do Curso A NATUREZA NÃO PODE SER ALTERADA 3. Criar um Programa 4. Inserindo um Programa 5. Inserindo Disciplina no Programa Se existir

Leia mais

Roteiro elaborado com o objetivo de auxiliar os convenentes no registro das prestações de contas no SIGPC Contas Online.

Roteiro elaborado com o objetivo de auxiliar os convenentes no registro das prestações de contas no SIGPC Contas Online. FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO FNDE Roteiro de orientações ao convenente para prestação de contas do Programa Caminho da Escola no SiGPC Contas Online Roteiro elaborado com o objetivo de

Leia mais

1. INSTALAÇÃO DO SISTEMA. 3 2. PRIMEIRO LOGIN. 8 3. ATUALIZAÇÃO DO SISTEMA. 12 4. DESINSTALAÇÃO DO SISTEMA. 14 5. EXCLUIR DADOS. 15 6.

1. INSTALAÇÃO DO SISTEMA. 3 2. PRIMEIRO LOGIN. 8 3. ATUALIZAÇÃO DO SISTEMA. 12 4. DESINSTALAÇÃO DO SISTEMA. 14 5. EXCLUIR DADOS. 15 6. Índice 1. INSTALAÇÃO DO SISTEMA...3 2. PRIMEIRO LOGIN...8 3. ATUALIZAÇÃO DO SISTEMA...12 4. DESINSTALAÇÃO DO SISTEMA...14 5. EXCLUIR DADOS...15 6. APRESENTAÇÃO DO EXTRANET...17 6.1 Sistema DESCONECTADO...18

Leia mais

2015 GVDASA Sistemas Suprimentos 1

2015 GVDASA Sistemas Suprimentos 1 2015 GVDASA Sistemas Suprimentos 1 2015 GVDASA Sistemas Suprimentos 2 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

Leia mais

Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP FAQ PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES

Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP FAQ PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP FAQ PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Operacionalização - Solicitação de Viagem 1 CADASTRAMENTO DE VIAGEM 1.1 Como reativar uma PCDP já cancelada? 1.2 -

Leia mais

GUIA RÁPIDO DO USUÁRIO (Sistema NFSE) Acesse nossos manuais em: ead.sempretecnologia.com.br

GUIA RÁPIDO DO USUÁRIO (Sistema NFSE) Acesse nossos manuais em: ead.sempretecnologia.com.br GUIA RÁPIDO DO USUÁRIO () Acesse nossos manuais em: ead.sempretecnologia.com.br Sumário Configurações iniciais... 3 Acessando o sistema... 3 Alterando a senha de acesso... 3 Cadastrando clientes... 4 Cadastrando

Leia mais

Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 28.06.2012. Sumário:

Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 28.06.2012. Sumário: NOTA FISCAL AVULSA ELETRÔNICA (NFA-e) - Preenchimento por não Contribuinte do ICMS Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 28.06.2012. Sumário: 1 - INTRODUÇÃO 2 - NOTA FISCAL AVULSA ELETRÔNICA

Leia mais

Acesso a NFA-e para não contribuinte:

Acesso a NFA-e para não contribuinte: Acesso a NFA-e para não contribuinte: Através da pagina da Secretaria de Estado da Fazenda (www.sef.sc.gov.br) o contribuinte não credenciado no Sistema de Administração Tributária (S@T) poderá emitir

Leia mais

MANUAL OFICINAS HDI - AUDATEX WEB

MANUAL OFICINAS HDI - AUDATEX WEB MANUAL OFICINAS HDI - AUDATEX WEB Audatex Web Oficinas HDI Nível Usuário (Versão 2.8) Gerência de Suporte Técnico Departamento de Treinamento Resp.: Equipe de Treinamento Versão 1.0 Revisão 1 Data 13/5/2008

Leia mais

MANUAL PARA INSCRIÇÃO online. Versão Chamamento Público

MANUAL PARA INSCRIÇÃO online. Versão Chamamento Público MANUAL PARA INSCRIÇÃO online Versão Chamamento Público 1 Atenção Siga cuidadosamente todas as orientações deste Manual durante o processo de inscrição online >> 1º Passo: Acessar o SalicWeb Para inscrever-se

Leia mais

O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

MALOTE DIGITAL. Autores Conselho Nacional de Justiça TRE-MG

MALOTE DIGITAL. Autores Conselho Nacional de Justiça TRE-MG MALOTE DIGITAL Este Manual foi adaptado pela Coordenadoria da Escola dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso e DAPI Departamento de Aprimoramento da 1ª Instância Autores Conselho

Leia mais

Manual do Sig@Livre BSM

Manual do Sig@Livre BSM Manual do Sig@Livre BSM Controle de Versão Versão Data Justificativa Responsável [1.0] 10.01.2012 Elaboração do documento Altamir Caetano Oliveira MDA - Ministério do Desenvolvimento Agrário Página 1 de

Leia mais

ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. 04 2 ACESSO. 05 3 CONSULTA DE PROTOCOLO. 07 4 PROTOCOLOS PENDENTES. 08 5 CONFIRMAÇÃO DE RECEBIMENTO. 09 6 ANDAMENTO DE PROTOCOLO

ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. 04 2 ACESSO. 05 3 CONSULTA DE PROTOCOLO. 07 4 PROTOCOLOS PENDENTES. 08 5 CONFIRMAÇÃO DE RECEBIMENTO. 09 6 ANDAMENTO DE PROTOCOLO ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 04 2 ACESSO... 05 3 CONSULTA DE PROTOCOLO... 07 4 PROTOCOLOS PENDENTES... 08 5 CONFIRMAÇÃO DE RECEBIMENTO... 09 6 ANDAMENTO DE PROTOCOLO... 10 1 INTRODUÇÃO SISTEMA DE CONTROLE DE

Leia mais

Manual do Usuário - Cliente Externo

Manual do Usuário - Cliente Externo Versão 3.0 SGCL - Sistema de Gestão de Conteúdo Local SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 4 1.1. Referências... 4 2. COMO ESTÁ ORGANIZADO O MANUAL... 4 3. FUNCIONALIDADES GERAIS DO SISTEMA... 5 3.1. Acessar a Central

Leia mais

Gerenciador de Ambiente Laboratorial - GAL Versão 1.0.7 Manual do Usuário

Gerenciador de Ambiente Laboratorial - GAL Versão 1.0.7 Manual do Usuário Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Informática do SUS DATASUS Gerenciador de Ambiente Laboratorial GAL Versão 1.0.7 Página 1 de 70 Gerenciador de Ambiente Laboratorial - GAL Usuário

Leia mais

Manual de Inclusão e Exclusão de Disciplinas Online

Manual de Inclusão e Exclusão de Disciplinas Online Apresentação Este manual apresenta o processo de inclusão e exclusão de disciplinas que o aluno poderá realizar através do Espaço do Aluno. Inclusão/Exclusão Durante todo processo o aluno poderá alterar

Leia mais

SLEA SISTEMA DE LICENCIAMENTO ELETRÔNICO DE ATIVIDADES DA PREFEITURA DE SÃO PAULO

SLEA SISTEMA DE LICENCIAMENTO ELETRÔNICO DE ATIVIDADES DA PREFEITURA DE SÃO PAULO SLEA SISTEMA DE LICENCIAMENTO ELETRÔNICO DE ATIVIDADES DA PREFEITURA DE SÃO PAULO Manual passo-a-passo para obtenção do Auto de Licença de Funcionamento/ Auto de Licença de Funcionamento Condicionado Eletrônico

Leia mais

Copyright 2004/2015 - VLC

Copyright 2004/2015 - VLC Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Perguntas Frequentes Versão 8.1 Atualizado em 26/08/2015 Copyright 2004/2015 - VLC As informações contidas neste caderno de Perguntas e Respostas são de propriedade da

Leia mais