Plano de Desenvolvimento na Área da Energia em Moçambique

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano de Desenvolvimento na Área da Energia em Moçambique"

Transcrição

1 Plano de Desenvolvimento na Área da Energia em Moçambique Augusto de Sousa Fernando 1

2 Electricidade de Moçambique (EDM) Empresa Nacional de Electricidade, responsável pela Produção, Transporte, Distribuição e Comercialização de energia em Moçambique Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB) Produtor Independente (IPP), com a capacidade de produção 5x415 MW para fornecer a Moçambique, África do Sul e Zimbabwe MOTRACO (ITC) Principais Operadores do Sector Eléctrico Transportador de energia (ITC): Estabelecida em 2000 com concessão para comercializar energia para a MOZAL e transportar energias para p a Suazilândia e Moçambique 2

3 Evolução da Rede Eléctrica Nacional Somente Maputo recebiam energia da HCB (via África do Sul) Chimoio & Beira recebiam energia das Centrais de Mavuzi & Chicamba Centrais à Diesel para as restantes cidades (Lichinga,( Pemba, Nampula, MocubaQuelimane, Inhambane, Maxixe, Xai-Xai & Chókwe) Moçambique era um país escuro 3

4 Evolução da Rede Eléctrica Nacional Sabotagem da linha HVDC Songo Apollo Melhoramento da Central de Nacala e construção da linha de 110 kv Nacala Nampula Construção da linha de 220 kv Songo Mocuba (Energia da HCB para Caia, Quelimane & Mocuba) Construção da linha de 110 kv Infulene Xai-Xai/Lionde Xai/Lionde e Infulene - Sábie (Energia da HCB para Xai-Xai & Chókwe)

5 Evolução da Rede Eléctrica Nacional Finalização da Linha Centro-Norte (Energia da HCB para Molócue, Nampula, Monapo & Nacala) Construção da linha de 110 kv Xigodora Nhamatanda como alternativa para o fornecimento de energia a Beira Construção da Central de Corumana e da linha de 110 kv Komatipoort Corumana Reforço o da rede da Cidade de Maputo (linhas e subestações de 66 kv) 5

6 Evolução da Rede Eléctrica Nacional Extensão da rede para Angoche (linha de 33 kv line) e Gurué (linha de 110 kv Alto Molócue Gurué) Interligação Moçambique Zimbabwe 400 (330 kv) Recomissionamento da linha HVDC Songo Apollo (Retomou-se o fornecimento de energia da HCB à Região Sul via Eskom) Implementação do projecto MOTRACO (linhas 2x400 kv & subestação), linha de 275 kv S/S Maputo Infulene 6

7 Evolução da Rede Eléctrica Nacional Construção da linha de 110 kv Xai- Xai-Inhambane Interligação da HCB - Região Centro através s da subestação da Chibata Construção da linha de 110 kv Gurué Cuamba - Lichinga Construção linha de 110 kv Nampula Pemba Construção da linha de 110 kv Nampula Moma Projecto de Areias Pesadas de MOMA 7

8 Evolução da Rede de Transporte de Energia Três capitais provinciais tinham fornecimento firme de energia 8 Todas capitais provinciais estão ligadas da Rede Nacional

9 Evolução da electrificação dos Distritos (Rede de Média M Tensão) 55 Distritos 107 Distritos 9

10 Evolução de número n Consumidores Moçambique a seguir a África do Sul é o País s com elevada taxa de novas ligações com uma média m de novas ligações por ano 10

11 Evolução do sistema de Pré-pagamento de energia (CREDELEC) 11

12 Evolução da taxa de acesso de energia eléctrica 12

13 Balanço o Energético 13

14 Balanço o Energético Período pósp independência Impacto da guerra civil [GWh]

15 Previsão da evolução do consumo 15

16 Estratégia para desenvolvimento do Sector Sempre que possível associar grandes projectos com use intensivo de energia com infra-estruturas eléctricas que trazem mais valia ao país Aposta da maximização da energia de Cahora Bassa (hídrica) como a fonte primária ria do programa de electrificação Expansão da Rede Nacional para todas a capitais provinciais numa primeira fase e para os distritos numa segunda fase 16

17 Modelo do programa de electrificação em Moçambique Electrificação do País: Estratégia Garantir a electrificação de todas sedes distritais criando desta forma condições para o desenvolvimento sócio s económicas dos distritos que são a base do desenvolvimento nacional; Planeamento de curto, médio m e longo prazo para o reforço o da rede dos distritos (elevação da tensão em função dos consumos) Encontrar alternativas para electrificação dos distritos incluindo o recurso aos países vizinhos para os distritos que se localizam próximo da rede eléctrica dos países em referência. Assegurar a ligação de todas vilas fronteiriças à rede nacional reduzindo assim os constantes cortes que se verificam nelas motivados pela crise energética na região. 17

18 Constrangimentos no fornecimento de energia Moçambique é um País s extenso Para o fornecimento de energia existem três corredores de transporte de energia 405 km Produção O corredor do Sul depende totalmente da linha de HVDC via África do Sul Cahora Bassa assegura cerca de 90% de energia do País s e os restantes 10% pelas centrais de Mavuzi e Chicamba Produção Produção Consumo 410 km 1500 km 18

19 Desafios para Moçambique e África Infra-estruturas subdesenvolvidas; Fornecimento não fiável de energia; Elevados custos de energia; Dificuldades na implementação da Tarifa Reflectiva; e Baixo acesso àenergia Eléctrica; 19

20 Desafios para Moçambique e África % 90.00% 80.00% 70.00% 60.00% 50.00% 40.00% 30.00% 20.00% 10.00% 0.00% World Average High Income Countries Low Income Countries Middle Income Countries Developed Countries Developing Countries Asia (excluding Middle East) Central America & Caribbean Middle East & North Africa North America South America Sub-Saharan Africa Access to Electricity Moçambique tal como outros países da Africanos têm baixos níveis n de electrificação comparativamente aos países The World Bank United Nations World Resources Institute 20

21 Potencial Energético Existem alguns Países Africanos com grande potencial hídricoh A RD RD Congo é o que detêm maior potencial em em África com cerca de de MW ainda por por explorar O gás g s natural éum dos recursos ainda por por explorar sendo a produção de de energia uma das opções Para a exploração do do potencial deve-se construir linhas de de transporte para os os centros de de carga Capacidade de energia elécrtica por se explorar (TWh/Year) TWh/Year > to to 100 <10 21

22 Potencial Energético Os Os Centros de de Carga estão muito distantes dos locais com potencial de de produção de de energia eléctrica (3000 km) Egipto 5500 km Opções de de linhas de de HVDC e HVAC para o transporte de de energia Envolvimento de de muitos Países o que aumenta a complexidade de de implementação Inga 3000 km Congo RSA Zambezi 1200 km 22

23 Recursos Naturais de Moçambique Moçambique é o segundo País s na na África Austral com grande potencial hídrico. O total do do potential hídrico h por por se se explorar é cerca de de MW dos quais MW estão na na província de de Tete O Vale do do Zambeze tem um um potencial de de mais de de MW mas apenas 2075 MW na na Cahora Bassa estão em em exploração 23

24 Recursos Naturais de Moçambique: Potencial HídricoH Potential (M W) Total: MW Tete, Manica, 358 Zambézia, 472 Sofala, 805 Niassa, 160 Inhambane, 45 Maputo, 92 Gaza, 135 Nampula, 145 C. Delgado,

25 Recursos Naturais de Moçambique: Carvão Mineral Moçambique tem uma das maiores reservas de carvão no mundo e grandes investimentos estão sendo feitos na província de Tete Concessões foram atribuídas a Vale e Rio Tinto que estão na fase de exploração comercial do carvão As reservas existentes e provadas têm a capacidade de produzir mais de MW por um período de 30 anos 25

26 Recursos Naturais de Moçambique: Gás s Natural Em fase de exploração comercial o gás g natural de Temane com exportação para África do Sul e consumo interno Até 2014 deverão estar em operação centrais de produção de energia debitando cerca de 350 MW para o consumo local e exportação Mais descobertas de gás g s natural no Norte o que torna Moçambique País s rico em recursos naturais Possibilidade de construção d de centrais de média m e grande escala (200 a 1000 MW) para a satisfação dos consumos locais e exportação 26

27 Estratégia: Planeamento Se eu tivesse seis horas para derrubar uma árvore, passaria as quatro primeiras afiando o machado.. Abraham Lincoln 27

28 Projectos de Produção de energia: Localização geográfica Benga (2000 MW) Lúrio (180 MW) Cahora Bassa North (1245MW) Alto-Malema (50 MW) Mphanda Nkuwa (1500 MW) Moatize (2400 MW) Mavuzi 2 & 3 (60 MW) Boroma (200 MW) Lupata (600 MW) Kuvaninga (40 MW) Ressano Garcia (160 MW) Massingir (25 MW) Temane (50 MW) Gigawatt (200 MW) Aggerko (100 MW) 28

29 Viabilização dos Projectos de Produção: Projecto da linha Tete - Maputo Evacuar cerca de 9200 MW a serem produzidos no vale do Zambeze Evacuar parte da energia para os consumidores sendo os de Moçambique com tratamento preferencial e a Região em segundo plano A Linha deve ser implementada por fases com base nas datas de implementação dos vários v projectos de Produção de Energia Garantir a estabilidade técnica t da linha durante a sua operação 29

30 Plano de Desenvolvimento na Área da Energia em Moçambique Viabilização dos Projectos de Produção: Projecto da linha Tete - Maputo A solução proposta contempla duas linhas sendo uma de corrente alternada e outra de corrente contínua (HVDC) Previstas subestações em Cataxa, Matambo, Inchope, Vilanculos, Chibuto, Moamba e Chibuto Parte da rota da linha de HVDC estará próxima da linha existente da HCB o que vai minimizar os custos de manutenção com destaque para os acessos 30

31 Viabilização dos Projectos de Produção: Projecto da linha Tete - Maputo Princípios Gerais Utilizar os actuais corredores de energia planeadas (Linhas de Transporte, estradas, linhas férreas, f etc..) Minimizar o impacto ambiental Acesso para O & M do sistema Utilizar um desenho de baixo custo Menor custo Rota da Linha HVAC Suportar o desenvolvimento económico de Moçambique Interligação com a REN Selecção de Subestações, considerando equipamento de compensação Rota da Linha HVDC Transferência de grandes volumes de energia Minimizar o impacto social e ambiental Utilizar um desenho de baixo custo 31

32 Projecto da linha Tete Maputo: Custo estimado Summary CESUL Phase 1: 400 kv 900 MW HVAC Transmission and ± 500 kv 2,650 MW HVDC Transmission USD ( 000) Total HVAC Phase Total HVDC Stage 1 of Phase Total HVAC + HVDC Stage 1 of Phase Total HVDC Stage 2 of Phase Total CESUL Phase 1 (incl. Owner s s Costs & Physical Contingencies, but excl. Price Contingencies)

33 Projecto da linha Tete Maputo: Ponto de Situação Criada a empresa que vai fazer a gestão do projecto Sociedade Nacional de Transporte de Energia (STE) Da estrutura accionista a EDM terá 51% e os restantes 49% pelos restantes parceiros, REN, Eskom, EDF e Eletrobrás 51% 49% 33

34 Outros Projectos: Ponto de Situação Aggreko Kuvaninga Sasol/EDM Gigawatt CTM Moatize Benga Massingir M Nkuwa MW 40 MW 170 MW 100 MW 80 MW 300 MW 500 MW 28 MW 1500 MW 34

35 Monitoria dos Projectos A STE /Backbone B MNK C CBN D MASSINGIR Conceptual Pre-Feasibility Feasibility Commercial agreements Construction E ALTO MALEMA F BENGA G MOATIZE H LURIO I CTM J RESSANO GARCIA (EDM/SASOL) K BOROMA L LUPATA M - LINHA CAIA NACALA N D P M L K E C H A G O B Q J F I R N MAVUZI -3 O - KUVANINGA P - TEMANE Q GIGAWATT R - Agreeko 35

36 Conclusões Os projectos de Produção e Transporte de energia são fundamentais para o desenvolvimento do País A sua implementação vais exigir uma grande engenharia financeira para a mobilização dos fundos na ordem de 5 mil milhões de USD É fundamental diversificar as fontes de produção tendo em conta que o País tem recursos equilibrados (hídricos, carvão e gás g s natural) Moçambique não estaria nos actuais níveis n de electrificação se os projectos continuassem a ser implementado nos moldes anteriores com destaque para as indemnizações O sucesso da electrificação em Moçambique está sendo possível como resultado do envolvimento da população como a grande beneficiária da energia eléctrica 36

37 Muito Obrigado! 37

Plano de Desenvolvimento na Área da Energia em Moçambique

Plano de Desenvolvimento na Área da Energia em Moçambique Plano de Desenvolvimento na Área da Energia em Moçambique A. de Sousa Fernando asousa@edm.co.mz 1 Principais Operadores do Sector Eléctrico Electricidade de Moçambique (EDM) Empresa Nacional de Electricidade,

Leia mais

Projecto do Sistema Nacional de Transporte de Energia (STE)

Projecto do Sistema Nacional de Transporte de Energia (STE) Projecto do Sistema Nacional de Transporte de Energia (STE) 1 Antecedentes Moçambique é um País extenso Para o fornecimento de energia existem três corredores de transporte de energia O corredor do Sul

Leia mais

IBO IBO CHEMBA CHEMBA. 2010 97 Distritos I Districts. 2011 107 Distritos I Districts CHÓKWÉ CHÓKWÉ

IBO IBO CHEMBA CHEMBA. 2010 97 Distritos I Districts. 2011 107 Distritos I Districts CHÓKWÉ CHÓKWÉ IBO IBO CHEMBA CHEMBA 2010 97 Distritos I Districts 2011 107 Distritos I Districts CHÓKWÉ CHÓKWÉ Ficha Técnica I Printing Publishing Electricidade de Moçambique, E.P. Unidade de Gestão de Desempenho

Leia mais

CREDELEC. O SERVIÇO PRÉ-PAGO da EDM SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE PRÉ-PAGAMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA BRASÍLIA 21 E 22/09/2011

CREDELEC. O SERVIÇO PRÉ-PAGO da EDM SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE PRÉ-PAGAMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA BRASÍLIA 21 E 22/09/2011 SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE PRÉ-PAGAMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA BRASÍLIA 21 E 22/09/2011 CREDELEC O SERVIÇO PRÉ-PAGO da EDM PRODUÇÃO TRANSPORTE DISTRIBUIÇÃO COMERCIALIZAÇÃO 1 SUMÁRIO CARACTERIZAÇÃO DO

Leia mais

PROPOSTA DO PLANO ECONÓMICO E SOCIAL PARA 2013

PROPOSTA DO PLANO ECONÓMICO E SOCIAL PARA 2013 REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ENERGIA DIRECÇÃO DE ESTUDOS E PLANIFICA ÇÃO PROPOSTA DO PLANO ECONÓMICO E SOCIAL PARA 2013 Nampula, 16 de Agosto de 2012 MINISTÉRIO DA ENERGIA 1 1. CONTEXTUALIZAÇÃO

Leia mais

O PAPEL DOS FORNECEDORES PRIVADOS DE ÁGUA EM MOÇAMBIQUE

O PAPEL DOS FORNECEDORES PRIVADOS DE ÁGUA EM MOÇAMBIQUE O PAPEL DOS FORNECEDORES PRIVADOS DE ÁGUA EM MOÇAMBIQUE Suzana Saranga Loforte Gestora de Recursos Hídricos & Meio Ambiente Direcção Nacional de Águas Ministério das Obras Públicas e Habitação de Moçambique

Leia mais

REDE PRINCIPAL DE TRANSMISSÃO DE MOÇAMBIQUE

REDE PRINCIPAL DE TRANSMISSÃO DE MOÇAMBIQUE REDE PRINCIPAL DE TRANSMISSÃO DE MOÇAMBIQUE Memória Descritiva do Projecto 26 de Maio de 2013 ÍNDICE 1. Introdução... 3 2. Aspectos Principais da Proposta do Projecto para a Rede Principal de Transmissão

Leia mais

Moçambique 07-12-2010. Missão Empresarial Novembro 2010 PRESENÇA INTERNACIONAL

Moçambique 07-12-2010. Missão Empresarial Novembro 2010 PRESENÇA INTERNACIONAL PRESENÇA INTERNACIONAL Moçambique Portugal Espanha Benelux Suécia Dinamarca Noruega Finlândia Países Bálticos Polónia Hungria Bulgária Rússia Ucrânia Cazaquistão Turquia Irão Argentina Brasil México Estados

Leia mais

"Aproveitamento do potencial hidroeléctrico de média escala em Mocambique e desafios para o seu desenvolvimento"

Aproveitamento do potencial hidroeléctrico de média escala em Mocambique e desafios para o seu desenvolvimento Conferência Aquashere 2014 "Aproveitamento do potencial hidroeléctrico de média escala em Mocambique e desafios para o seu desenvolvimento" Indice Introdução Potencial de Geração Hidroeléctrica do País

Leia mais

Apresentação a IX Conferencia da RELOP

Apresentação a IX Conferencia da RELOP Apresentação a IX Conferencia da RELOP 05 Dezembro 2016 1 EDM Enquadramento Legal 2011 Lei das PPPs 2012 Lei das Empresas Publicas 2014 Codigo de Rede 2005 Financiamento concessional 1997 2003 Aprovacao

Leia mais

Internet Como um Serviço Essencial

Internet Como um Serviço Essencial Internet Como um Serviço Essencial [O Desenvolvimento da Banda Larga e o Crescimento da Economia Digital ] 20 de Nov de 2015 americo@incm Pontos de Apresentação 1. Banda larga em Moçambique; 2. Como desenvolver

Leia mais

Missão África: Moçambique e Angola

Missão África: Moçambique e Angola ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA ELÉTRICA E ELETRÔNICA Missão África: Moçambique e Angola Belo Horizonte, 27 de maio de 2015 Missão África Com o objetivo de retomar as relações com o continente africano

Leia mais

L ATITUDE PEMBA O MAR NO HORIZONTE

L ATITUDE PEMBA O MAR NO HORIZONTE L ATITUDE PEMBA O MAR NO HORIZONTE TANZÂNIA Mocimboa da Praia MALAWI Lichinga NIASSA CABO DELGADO NAMPULA Pemba Nacala TETE TETE ZAMBEZIA PEMBA MANICA SOFALA Quelimane CHIMOIO BEIRA para Hararre GAZA INHAMBANE

Leia mais

Apresentação à Missão Brasileira Março de 2015

Apresentação à Missão Brasileira Março de 2015 Apresentação à Missão Brasileira Março de 2015 Tomas Matola Banco Nacional de Investimento 2 Estrutura da Apresentação Enquadramento Macroeconómico O BNI, Visão, Missão, Valores, Objectivos e Capital Fontes

Leia mais

Electricidade um factor estratégico de crescimento e desenvolvimento Segunda Conferência RELOP Cabo Verde 6, 7 e 8 Julho de 2009

Electricidade um factor estratégico de crescimento e desenvolvimento Segunda Conferência RELOP Cabo Verde 6, 7 e 8 Julho de 2009 Luanda Electricidade um factor estratégico de crescimento e desenvolvimento Segunda Conferência RELOP Cabo Verde 6, 7 e 8 Julho de 2009 Declaração de VISÃO & MISSÃO (o que queremos ser) Consolidar e Liderar

Leia mais

O QUE A TDM ESTÁ A FAZER PARA SOLUCIONAR OS DESAFIOS DA CONECTIVIDADE RURAL EM MOÇAMBIQUE PROGRAMAS E PRAZOS

O QUE A TDM ESTÁ A FAZER PARA SOLUCIONAR OS DESAFIOS DA CONECTIVIDADE RURAL EM MOÇAMBIQUE PROGRAMAS E PRAZOS O QUE A TDM ESTÁ A FAZER PARA SOLUCIONAR OS DESAFIOS DA CONECTIVIDADE RURAL EM MOÇAMBIQUE PROGRAMAS E PRAZOS DEFINIÇÃO ACTUAL DE COBERTURA No âmbito do projecto de cobertura distrital, um distrito considera-se

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ECONOMIA E FINANÇAS DIRECÇÃO NACIONAL DE PLANIFICAÇÃO E ORÇAMENTO ORÇAMENTO CIDADÃO

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ECONOMIA E FINANÇAS DIRECÇÃO NACIONAL DE PLANIFICAÇÃO E ORÇAMENTO ORÇAMENTO CIDADÃO REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ECONOMIA E FINANÇAS DIRECÇÃO NACIONAL DE PLANIFICAÇÃO E ORÇAMENTO ORÇAMENTO CIDADÃO 5ᵃ Edição ORÇAMENTO CIDADÃO 2016 Visão: Assegurar a participação do Cidadão em

Leia mais

República de Moçambique Ministério das Obras Públicas e Habitação. ABASTECIMENTO DE ÁGUA NAS PRINCIPAIS CIDADES Projectos e Cooperação

República de Moçambique Ministério das Obras Públicas e Habitação. ABASTECIMENTO DE ÁGUA NAS PRINCIPAIS CIDADES Projectos e Cooperação República de Moçambique Ministério das Obras Públicas e Habitação ABASTECIMENTO DE ÁGUA NAS PRINCIPAIS CIDADES Projectos e Cooperação Pedro Paulino Maio 2013 CONTEÚDO 1. CONTEXTO INSTITUCIONAL: Quadro

Leia mais

Previsão Climática para o Período Outubro-2008 a Março-2009

Previsão Climática para o Período Outubro-2008 a Março-2009 Previsão Climática para o Período Outubro-2008 a Março-2009 Na elaboração desta previsão climática sazonal tomou-se em consideração a interação do sistema Oceano-Atmosfera e suas implicações para o clima

Leia mais

ÁGUA E SAÚDE PÚBLICA. Estratégia de Desenvolvimento do Sector de Aguas de Moçambique.

ÁGUA E SAÚDE PÚBLICA. Estratégia de Desenvolvimento do Sector de Aguas de Moçambique. Públicas e Habitação 1 CONGRESSO DE ENGENHEIROS DE LÍNGUA PORTUGUESA ÁGUA E SAÚDE PÚBLICA Estratégia de Desenvolvimento do Sector de Aguas de Moçambique. DNA 18 OUTUBRO 2012 Maputo, October Outubro de2011

Leia mais

18 de Junho de 2015 Quente-Quente No. 1040

18 de Junho de 2015 Quente-Quente No. 1040 18 de Junho de 2015 Quente-Quente No. 1040 Informação Semanal de Mercados Agrícolas no País, Região e Mundo Publicação do Sistema de Informação de Mercados Agrícolas (SIMA) Ministério da Agricultura -

Leia mais

Missão Empresarial a Moçambique. O financiamento para as empresas em Moçambique

Missão Empresarial a Moçambique. O financiamento para as empresas em Moçambique Missão Empresarial a Moçambique O financiamento para as empresas em Moçambique Maio de 2013 Enquadramento Macroeconómico Financiamento Bancário: - Tipos de Crédito; - Riscos de Crédito Água: Tipos de negócio

Leia mais

Sector Eléctrico em Moçambique Uma análise da crise energética e seu impacto no ambiente de negócios.

Sector Eléctrico em Moçambique Uma análise da crise energética e seu impacto no ambiente de negócios. Sector Eléctrico em Moçambique Uma análise da crise energética e seu impacto no ambiente de negócios. [Amícar Cipriano ] [Março de 2015] Sumário Planificação deficitária em relação as taxas de crescimento

Leia mais

Eleições Autárquicas 2013

Eleições Autárquicas 2013 Eleições Autárquicas 2013 Boletim sobre o processo político em Moçambique Número EA 28 1 de Agosto de 2013 Editor: Joseph Hanlon Editor Adjunto: Adriano Nuvunga Chefe de redação: Fatima Mimbire Repórter:

Leia mais

15 de Janeiro de 2014 Quente-Quente No. 967

15 de Janeiro de 2014 Quente-Quente No. 967 15 de Janeiro de 2014 Quente-Quente No. 967 Informação Semanal de Mercados Agrícolas no País, Região e Mundo Publicação do Sistema de Informação de Mercados Agrícolas (SIMA) Ministério da Agricultura -

Leia mais

MOÇAMBIQUE ACTUALIZAÇÃO DE SEGURANÇA ALIMENTAR Janeiro 2005

MOÇAMBIQUE ACTUALIZAÇÃO DE SEGURANÇA ALIMENTAR Janeiro 2005 MOÇAMBIQUE ACTUALIZAÇÃO DE SEGURANÇA ALIMENTAR Janeiro 2005 TIPO DE ALERTA: NORMAL VIGILÂNCIA AVISO EMERGÊNCIA CONTEÚDO Perspectiva sobre Riscos... 2 Precipitação e implicações... 2 Análise de Mercados...

Leia mais

28 de Janeiro de 2015 Quente-Quente No. 1020

28 de Janeiro de 2015 Quente-Quente No. 1020 28 de Janeiro de 2015 Quente-Quente No. 1020 Informação Semanal de Mercados Agrícolas no País, Região e Mundo Publicação do Sistema de Informação de Mercados Agrícolas (SIMA) Ministério da Agricultura

Leia mais

Workshop Internacionalização - Angola e Moçambique. Moçambique: Caracterização do Mercado e Oportunidades de Negócio

Workshop Internacionalização - Angola e Moçambique. Moçambique: Caracterização do Mercado e Oportunidades de Negócio Workshop Internacionalização - Angola e Moçambique Moçambique: Caracterização do Mercado e Oportunidades de Negócio 6 de Março de 2012 1 Agenda Dados Demográficos dados Sociais dados Políticos dados Económicos

Leia mais

5 de Março de 2015 Quente-Quente No. 1025

5 de Março de 2015 Quente-Quente No. 1025 5 de Março de 2015 Quente-Quente No. 1025 Informação Semanal de Mercados Agrícolas no País, Região e Mundo Publicação do Sistema de Informação de Mercados Agrícolas (SIMA) Ministério da Agricultura - Direcção

Leia mais

Diversificação e articulação da base produtiva e comercial em Moçambique

Diversificação e articulação da base produtiva e comercial em Moçambique Diversificação e articulação da base produtiva e comercial em Moçambique "Tendências do Investimento Privado em Moçambique: questões para reflexão" Nelsa Massingue da Costa Maputo, Setembro 2013 TENDÊNCIAS

Leia mais

Oportunidades de Investimento nos principais setores em Moçambique Rui Andrade Maputo, 8/12/12

Oportunidades de Investimento nos principais setores em Moçambique Rui Andrade Maputo, 8/12/12 Seminário Oportunidades de Investimento nos principais setores em Moçambique Rui Andrade Maputo, 8/12/12 Oportunidades de Investimento Crescimento Sustentado Ciclo até 2011 Potencial de Crescimento Novo

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA À REDE DE CONSULTORES

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA À REDE DE CONSULTORES FORMULÁRIO DE CANDIDATURA À REDE DE CONSULTORES da empresa da pessoa de contacto Data: Detalhes de contacto País: Data de preenchimento: Telefone: Fax: e-mail: Caixa Postal: 1. CONSULTORES Os consultores

Leia mais

Oportunidades no Sector de Infraestruturas em Moçambique

Oportunidades no Sector de Infraestruturas em Moçambique MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, HABITAÇÃO E RECURSOS HÍDRICOS Oportunidades no Sector de Infraestruturas em Moçambique FÓRUM PARA COOPERAÇÃO ECONÓMICA E COMERCIAL CHINA E CPLP MACAU, JUNHO DE 2015 Índice

Leia mais

Plano Estratégico do Sector de Energia (2009-2013) ÍNDICE

Plano Estratégico do Sector de Energia (2009-2013) ÍNDICE ÍNDICE 1 LISTA DE ABREVIATURAS...II 2 INTRODUÇÃO... 1 3 VISÃO... 3 4 MISSÃO... 4 5 SITUAÇÃO ACTUAL... 4 6 ANÁLISE... 5 7 RESUMO DAS INICIATIVAS ESTRATÉGICAS... 9 Iniciativas a Nível Legislativo e Institucional...

Leia mais

EMPRESAS DE BRASIL E CHINA NA ÁFRICA Parceria, Concorrência e Desenvolvimento

EMPRESAS DE BRASIL E CHINA NA ÁFRICA Parceria, Concorrência e Desenvolvimento EMPRESAS DE BRASIL E CHINA NA ÁFRICA Parceria, Concorrência e Desenvolvimento O CASO DE MOÇAMBIQUE Por Cardoso T. Muendane, Ph.D. sics@sics.co.mz 2010 LAY OUT Breve apresentação de Moçambique IDE em Moçambique

Leia mais

Fórum da Conectividade Rural

Fórum da Conectividade Rural FUNDO DO SERVIÇO DE ACESSO UNIVERSAL (FSAU) Fórum da Conectividade Rural O Fundo do Serviço de Acesso Universal e o seu papel na promoção de parcerias Público- Privadas para a conectividade rural Apresentado

Leia mais

ELEIÇÕES GERAIS Resultados das Eleições Presidenciais TOTAL NACIONAL DOS RESULTADOS

ELEIÇÕES GERAIS Resultados das Eleições Presidenciais TOTAL NACIONAL DOS RESULTADOS PROVÍNCIA / REGIÃO Assembleias de Voto Eleitores Inscritos ELEIÇÕES GERAIS 2004 - Resultados das Eleições Presidenciais RAUL DOMINGOS ARMANDO GUEBUZA TOTAL NACIONAL DOS RESULTADOS JACOB SIBINDY AFONSO

Leia mais

ESTRATÉGIAS DO GOVERNO E OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO AGRONEGÓCIO EM MOÇAMBIQUE

ESTRATÉGIAS DO GOVERNO E OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO AGRONEGÓCIO EM MOÇAMBIQUE ESTRATÉGIAS DO GOVERNO E OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO AGRONEGÓCIO EM MOÇAMBIQUE 1 Preparada para o Lançamento da Nova Aliança para a Segurança Alimentar e Nutricional Maputo, 11 de Abril de 2013 Moçambique:

Leia mais

Audiência Parlamentar Internacional em Moçambique Maputo, 19 de Setembro de 2009 1. ELECTRIFICAÇÃO RURAL EM MOÇAMBIQUE Moçambique é rico em recursos energéticos, como é o caso da energia hidroeléctrica,

Leia mais

19 de Junho de 2013 Quente-Quente No. 937

19 de Junho de 2013 Quente-Quente No. 937 19 de Junho de 2013 Quente-Quente No. 937 Informação Semanal de Mercados Agrícolas no País, Região e Mundo Publicação do Sistema de Informação de Mercados Agrícolas (SIMA) Ministério da Agricultura - Direcção

Leia mais

Conferencia AQUASHARE 2012

Conferencia AQUASHARE 2012 REPÚBLICA DE MOCAMBIQUE MINISTERIO DA ENERGIA Conferencia AQUASHARE 2012 PERSPECTIVAS DA ENERGIA HIDROELECTRICA EM MOCAMBIQUE PASCOAL ALBERTO BACELA MINISTERIO DA ENERGIA MOCAMBIQUE MAPUTO, 10-11 MAIO

Leia mais

A integração da produção sustentável em Portugal do planeamento à operação Seminário - Energia Eléctrica Universidade Agostinho Neto Luanda 8 de

A integração da produção sustentável em Portugal do planeamento à operação Seminário - Energia Eléctrica Universidade Agostinho Neto Luanda 8 de A integração da produção sustentável em Portugal do planeamento à operação Seminário - Energia Eléctrica Universidade Agostinho Neto Luanda 8 de Setembro de 2011 Rui Pestana REN Redes Energéticas Nacionais,

Leia mais

Financiamento Bancário em Moçambique Sector da Água

Financiamento Bancário em Moçambique Sector da Água Financiamento Bancário em Moçambique Sector da Água Tiago Valença Pinto Maputo, 31 de Maio de 2013 tiago.pinto@mozabanco.co.mz O PIB Moçambicano cresceu 7,5% em 2012 e a inflação manteve-se em patamares

Leia mais

Informação Semanal de Mercados Agrícolas no País, Região e Mundo. Preço do Arroz Cai em Alguns Mercados

Informação Semanal de Mercados Agrícolas no País, Região e Mundo. Preço do Arroz Cai em Alguns Mercados 05 de Janeiro de 2006 Quente-Quente No. 548 Informação Semanal de Mercados Agrícolas no País, Região e Mundo Publicação do Sistema de Informação de Mercados Agrícolas (SIMA) Ministério da Agricultura -

Leia mais

OPORTUNIDADES DO AGRONEGÓCIO EM MOÇAMBIQUE

OPORTUNIDADES DO AGRONEGÓCIO EM MOÇAMBIQUE OPORTUNIDADES DO AGRONEGÓCIO EM MOÇAMBIQUE 1 O CEPAGRI (1-3) 2 Criado através do Decreto nº 20/2006 de 29 de Junho como instituição subordinada ao Ministério da Agricultura Criado com objectivo de: Estimular

Leia mais

Apresentação da DHV. Local delivery of world-class solutions. DHV 2012 All rights reserved

Apresentação da DHV. Local delivery of world-class solutions. DHV 2012 All rights reserved Apresentação da DHV Local delivery of world-class solutions DHV 2012 All rights reserved Grupo DHV Serviços de Consultoria Multidisciplinares 4,300 Colaboradores 70 Escritórios em 20 países 95 anos de

Leia mais

ELEIÇÕES GERAIS Resultados das Eleições Legislativas TOTAL NACIONAL DOS RESULTADOS

ELEIÇÕES GERAIS Resultados das Eleições Legislativas TOTAL NACIONAL DOS RESULTADOS ELEIÇÕES GERAIS 2004 - Resultados das Eleições Legislativas TOTAL NACIONAL DOS RESULTADOS PROVINCIA / REGIÃO Assembleias de voto Eleitores Inscritos RENAMO-UE FRELIMO PDD PARENA SOL PEC-MT PIMO PASOMO

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ECONOMIA E FINANÇAS DIRECÇÃO NACIONAL DO ORÇAMENTO ORÇAMENTO CIDADÃO 2015. (Versão Preliminar)

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ECONOMIA E FINANÇAS DIRECÇÃO NACIONAL DO ORÇAMENTO ORÇAMENTO CIDADÃO 2015. (Versão Preliminar) REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ECONOMIA E FINANÇAS DIRECÇÃO NACIONAL DO ORÇAMENTO ORÇAMENTO CIDADÃO 2015 (Versão Preliminar) Maio de 2015 1 Orçamento Cidadão 2015 Visão: Assegurar a participação

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE COMISSÃO NACIONAL DE ELEIÇÕES. Deliberação n.º 65/CNE/2014 De 3 de Agosto

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE COMISSÃO NACIONAL DE ELEIÇÕES. Deliberação n.º 65/CNE/2014 De 3 de Agosto REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE COMISSÃO NACIONAL DE ELEIÇÕES Deliberação n.º 65/CNE/2014 De 3 de Agosto Atinente ao ajustamento da distribuição, por cada círculo eleitoral, de número de deputados da Assembleia

Leia mais

Instituto Nacional de Irrigação. A Perspectiva das Instituições Contratantes 31 de Maio de 2013

Instituto Nacional de Irrigação. A Perspectiva das Instituições Contratantes 31 de Maio de 2013 Instituto Nacional de Irrigação 31 de Maio de 2013 Estrutura da apresentação I. Reforma do subsector de irrigação em Moçambique II. O INIR - Instituto Nacional de Irrigação 1. Objectivos 2. Organização

Leia mais

Megaprojetos Têm Muitos e Excessivos Incentivos Fiscais

Megaprojetos Têm Muitos e Excessivos Incentivos Fiscais 17 Edição: Fevereiro de 2013 Megaprojetos Têm Muitos e Excessivos Fiscais Adriano Nuvunga...alguns megaprojectos vão esgotar os recursos naturais antes de as empresas multinacionais começarem a pagar impostos

Leia mais

A AFD EM MOÇAMBIQUE. Uma parceria antiga e diversificada

A AFD EM MOÇAMBIQUE. Uma parceria antiga e diversificada A AFD EM MOÇAMBIQUE Uma parceria antiga e diversificada Acompanhar a estratégia de desenvolvimento e de crescimento Parque Nacional das Quirimbas actividades comunitárias (poços) Depois de mais de 15 anos

Leia mais

28 de Agosto de 2002. Destaques

28 de Agosto de 2002. Destaques Famine Early Warning Systems Network 28 de Agosto de 2002 Destaques Uma avaliação rápida de necessidades alimentares foi levada a cabo de 22 de Julho a 11 de Agosto de 2002 por equipas do PMA, FEWS NET,

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE DIRECÇÃO NACIONAL DE SAÚDE

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE DIRECÇÃO NACIONAL DE SAÚDE REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE DIRECÇÃO NACIONAL DE SAÚDE Programa Nacional de Controle das DTS/HIV/SIDA Grupo Técnico Relatório do Encontro para Divulgação Dos dados das Taxas de Prevalência

Leia mais

OPORTUNIDADES E DESAFIOS DO SECTOR ENERGÉTICO

OPORTUNIDADES E DESAFIOS DO SECTOR ENERGÉTICO OPORTUNIDADES E DESAFIOS DO SECTOR ENERGÉTICO PERSPECTIVA INTEGRADA COM AS ÁREAS DA CONSTRUÇÃO, AMBIENTE, TRANSPORTES & LOGÍSTICA 21 e 22 de MAIO 2013 Maputo, Moçambique Sala de Conferências do Hotel Polana

Leia mais

Perspectiva da Segurança Alimentar em MOÇAMBIQUE. Outubro de 2010 a Março de 2011. Destaques. Calendário sazonal e eventos críticos

Perspectiva da Segurança Alimentar em MOÇAMBIQUE. Outubro de 2010 a Março de 2011. Destaques. Calendário sazonal e eventos críticos Destaques A maioria das famílias rurais conseguirá satisfazer as suas necessidades alimentares básicas durante o período da projecção. Apesar da produção abaixo do normal em algumas partes do sul e centro

Leia mais

Moçambique Negócios e Internacionalização

Moçambique Negócios e Internacionalização Moçambique Negócios e Internacionalização Lisboa, 1 de Abril 2011 PONTO DE PARTIDA: Além da área ferroviária, Portugal e Moçambique podem cooperar na área do transporte marítimo, dos estaleiros navais,

Leia mais

Telecomunicações de Moçambique,SARL. Relatório e Contas. Relatório e Contas

Telecomunicações de Moçambique,SARL. Relatório e Contas. Relatório e Contas Telecomunicações de Moçambique,SARL Relatório e Contas Relatório e Contas 2002 Índice Mensagem do Presidente do Conselho de Administração MENSAGEM DO PRESIDENTE... 2 DADOS CHAVE... 4 RELATÓRIO DO CONSELHO

Leia mais

COM ENERGIA CONSTRUÍMOS FUTURO

COM ENERGIA CONSTRUÍMOS FUTURO COM ENERGIA CONSTRUÍMOS FUTURO 1 EDM - ELECTRICIDADE DE MOÇAMBIQUE, E.P. Com ENERGIA preservamos o Ambiente With ENERGY we preserve the Environment 2 SUMÁRIO ESTATÍSTICO 2010 ÍNDICE ÍNDICE Table of Contents

Leia mais

Análise do Sistema Doméstico de Distribuição e Potencial para Adaptação

Análise do Sistema Doméstico de Distribuição e Potencial para Adaptação Análise do Sistema Doméstico de Distribuição e Potencial para Adaptação Seminário Nacional de Apresentação do Estudo de Base sobre os Biocombustíveis Maputo, 11 a 12 de Julho de 2007 Posicionamento Geoestratégico

Leia mais

Barragens no Espaço da CPLP Experiências, Soluções e Desafios Maputo, 17-18 de Novembro, 2014

Barragens no Espaço da CPLP Experiências, Soluções e Desafios Maputo, 17-18 de Novembro, 2014 Barragens no Espaço da CPLP Experiências, Soluções e Desafios Maputo, 17-18 de Novembro, 2014 Pequenas Barragens em Moçambique: Motivação, Projecto e Manutenção Prof. Álvaro Carmo Vaz CONSULTEC 1 1 Tópicos

Leia mais

Oportunidades de Investimento no Sector Agrario em Mocambique

Oportunidades de Investimento no Sector Agrario em Mocambique Oportunidades de Investimento no Sector Agrario em Mocambique Apresentado pelo Director do Centro de Promoção da Agricultura Abdul Cesar Mussuale Turino, Fevereiro 2012 Estrutura de Apresentacao I. Informacao

Leia mais

Capítulo 1. Retrospectiva do Projecto

Capítulo 1. Retrospectiva do Projecto Capítulo 1. Retrospectiva do Projecto Capítulo 1. Retrospectiva do Projecto 1-1. Retrospectiva, histórico e resumo da solicitação de cooperação tipo "grant-aid" Em Moçambique, no programa de desenvolvimento

Leia mais

MUNICIPIO DE LICHINGA CONSELHO MUNICIPAL DA CIDADE PERFIL DO MUNICÍPIO DE LICHINGA

MUNICIPIO DE LICHINGA CONSELHO MUNICIPAL DA CIDADE PERFIL DO MUNICÍPIO DE LICHINGA MUNICIPIO DE LICHINGA CONSELHO MUNICIPAL DA CIDADE PERFIL DO MUNICÍPIO DE LICHINGA A cidade de Lichinga tem uma área de 290 km², com uma população global de 141.724 habitantes, distribuidos em 4 Postos

Leia mais

Direcção do Registo Académico

Direcção do Registo Académico 1 Direcção do Registo Académico EDITAL MATRÍCULAS E INSCRIÇÕES PARA OS NOVOS INGRESSOS ANO LECTIVO DE 2016 1. Introdução A Universidade Eduardo Mondlane (UEM) informa ao público que a matrícula para os

Leia mais

MIC REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO DIRECÇÃO NACIONAL DO COMÉRCIO

MIC REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO DIRECÇÃO NACIONAL DO COMÉRCIO INFOCOM MIC REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO DIRECÇÃO NACIONAL DO COMÉRCIO Boletim Especial/Setembro de 7 DNC/MIC BOLETIM ESPECIAL DO BALANÇO ALIMENTAR ABRIL DE 7 A MARÇO DE 8

Leia mais

INTEGRATED INVESTMENT PROGRAM (PII)

INTEGRATED INVESTMENT PROGRAM (PII) REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ECONOMIA E FINANÇAS INTEGRATED INVESTMENT PROGRAM (PII) Nature and Evolution Paraguay, Abril de 2017 I. INTRODUÇÃO Objectivos do PII: Identificar as propostas de investimentos

Leia mais

TRI-M Mecano Metal de Moçambique

TRI-M Mecano Metal de Moçambique Visão da Empresa Visamos ter uma vantagem competitiva através da nossa força de gestão e trabalho em equipa. A Nossa Missão é a entrega de contratos de serviço de qualidade, em um ambiente seguro e rentável.

Leia mais

Parcerias Público Privadas em Moçambique

Parcerias Público Privadas em Moçambique Parcerias Público Privadas em Moçambique Ronald Fischer CEA-DII, Universidad de Chile V. Nhabinde Universidade Eduardo Mondlane Dezembro, 2012 Maputo, Moçambique Estrutura da Apresentação Princípios para

Leia mais

VIII Conselho Coordenador

VIII Conselho Coordenador REPÚBLIC A DE MOÇAMBIQUE --------- MINISTÉRIO DA ENERGIA DIRECÇÃO NACIONAL DE ENERGIA ELÉCTRICA VIII Conselho Coordenador ESTRUTURA DE MERCADO E TARIFAS DE ELECTRICIDADE Nampula, 15 a 17 de Agosto de 2012

Leia mais

Impactos técnicos e económicos da electrificação gradual do sector dos transportes em Portugal

Impactos técnicos e económicos da electrificação gradual do sector dos transportes em Portugal Impactos técnicos e económicos da electrificação gradual do sector dos transportes em Portugal Lisboa, 9 de julho de 2015. Joaquim Delgado Jdelgado@estv.ipv.pt Sumário 2/16 1ª Parte Breve caraterização

Leia mais

Jornadas Técnicas Africa Subsahariana Água e Saneamento. Madrid 4-8 de Maio de 2009

Jornadas Técnicas Africa Subsahariana Água e Saneamento. Madrid 4-8 de Maio de 2009 Jornadas Técnicas Africa Subsahariana Água e Saneamento Madrid 4-8 de Maio de 2009 O Governo de Moçambique aprovou a Politica Nacional de Águas em 1995. Em 1998 o FIPAG foi criado para representar o Governo

Leia mais

ITF -Fundo. Negócio com o. UE-Áfricapara as. Oportunidades de. Organização: 15 de julho Ministério das Finanças

ITF -Fundo. Negócio com o. UE-Áfricapara as. Oportunidades de. Organização: 15 de julho Ministério das Finanças Oportunidades de Negócio com o ITF -Fundo UE-Áfricapara as Infra-estruturas 15 de julho Ministério das Finanças Organização: Com base em: Informação do ITF Informação do BAD ITF: Objetivos Critérios e

Leia mais

Metangula NIASSA. Maúa Mandimba. Cuamba Furancungo. Lake. Malombe. Mossuril Lago de Cahora Bassa. Lake. Nametil Magué. Moatize.

Metangula NIASSA. Maúa Mandimba. Cuamba Furancungo. Lake. Malombe. Mossuril Lago de Cahora Bassa. Lake. Nametil Magué. Moatize. DINAMARCA-MOÇAMBIQUE POLÍTICA DE PARCERIA 2012-2015 2 RESUMO Moçambique alcançou impressionantes resultados económicos desde o fim dos conflitos internos em 1992. O rendimento nacional per capita aumentou

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DAS FINANÇAS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO DO ESTADO

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DAS FINANÇAS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO DO ESTADO REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO S FINANÇAS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO DO ESTADO ANO 2012 JANEIRO A JUNHO RELATÓRIO 1. Introdução 2. Equilíbrio Orçamental 3. Receitas do Estado 4. Financiamento

Leia mais

OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO AGRONEGÓCIO EM MOÇAMBIQUE

OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO AGRONEGÓCIO EM MOÇAMBIQUE REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E SEGURANÇA ALIMENTAR OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO AGRONEGÓCIO EM MOÇAMBIQUE ABRIL, 2015 Estrutura da Apresentação 2 I. Papel do CEPAGRI II. III. IV.

Leia mais

A INTERNACIONALIZAÇÃO DO SETOR PORTUGUÊS DA ÁGUA. ÁguaGlobal

A INTERNACIONALIZAÇÃO DO SETOR PORTUGUÊS DA ÁGUA. ÁguaGlobal ÁguaGlobal MOÇAMBIQUE CLUSTER DA ÁGUA ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO MOÇAMBIQUE DADOS GERAIS BREVE APRESENTAÇÃO DO ESTUDO DO SETOR DA ÁGUA EM MOÇAMBIQUE SETOR DA ÁGUA EM MOÇAMBIQUE Enquadramento Dados Estatísticos

Leia mais

Trabalhadores de Saúde Suficientes e Competentes para Mais e Melhores Serviços de Saúde Para o Povo Moçambicano

Trabalhadores de Saúde Suficientes e Competentes para Mais e Melhores Serviços de Saúde Para o Povo Moçambicano Ministério da Saúde Direcção Nacional de Recursos Humanos Plano Nacional de Desenvolvimento dos Recursos Humanos da Saúde Trabalhadores de Saúde Suficientes e Competentes para Mais e Melhores Serviços

Leia mais

Atlas de Energias Renováveis de Moçambique. Estoril, 25 de Junho de 2015

Atlas de Energias Renováveis de Moçambique. Estoril, 25 de Junho de 2015 Atlas de Energias Renováveis de Moçambique Estoril, 25 de Junho de 2015 Sistema de Gest\ao de Qualidade com o Certificado N 26INNOQ/13 Sistema de Gestão da Qualidade com Certificado Nº PT08/02280 Sistema

Leia mais

UNIVERSIDADE LÚRIO E D I T A L ÉPOCA ÚNICA. Preâmbulo

UNIVERSIDADE LÚRIO E D I T A L ÉPOCA ÚNICA. Preâmbulo UNIVERSIDADE LÚRIO E D I T A L EXAMES DE ADMISSÃO À UNIVERSIDADE LÚRIO ANO LECTIVO 2015 ÉPOCA ÚNICA Preâmbulo A Universidade Lúrio (UniLúrio) é uma universidade pública de âmbito nacional com sede na Cidade

Leia mais

D456789: N;74:<;= >:? S65A48:? AB5;54:? MINAG D6G;5H;I66 CJ=HJ5;? 6 AA4?: P5KA4: Boas Perspecvas de produção para a Campanha Agrícola 2014-15.

D456789: N;74:<;= >:? S65A48:? AB5;54:? MINAG D6G;5H;I6<H: >6 CJ=HJ5;? 6 AA4?: P5KA4: Boas Perspecvas de produção para a Campanha Agrícola 2014-15. D456789: N;74::? S65A48:? AB5;54:? MINAG D6G;5H;I66 CJ=HJ5;? 6 AA4?: P5KA4: Edição Nº 01 Campanha Agrícola 2014/15 Publicado em: 02/10/2014 B A Em Foco Boas Perspecvas de produção para a Campanha

Leia mais

Eleições Autárquicas 2013

Eleições Autárquicas 2013 Eleições Autárquicas 2013 Boletim sobre o processo político em Moçambique Número EA 17-30 de Junho de 2013 Editor: Joseph Hanlon Editor Adjunto: Adriano Nuvunga Chefe de redação: Fatima Mimbire Repórter:

Leia mais

Instituto Nacional das Comunicações de Moçambique

Instituto Nacional das Comunicações de Moçambique 3 Operador de Telecomunicações Móveis Celular em Moçambique Uma Oportunidade de Negócio Atractiva Américo Muchanga Director Geral do INCM dg@incm.gov.mz Tópicos da Apresentação 1. Cronograma do concurso;

Leia mais

22 Todas as províncias X X Unidades Orgânicas do MDN MDN. 5 Maputo X X Unidades Orgânicas do MDN MDN

22 Todas as províncias X X Unidades Orgânicas do MDN MDN. 5 Maputo X X Unidades Orgânicas do MDN MDN Programa: Fortalecimento da gestão institucional Objectivo do Programa: Consolidar as bases jurídico-legais que definam os princípios orientadores do funcionamento das instituições da Defesa Indicador

Leia mais

12 de Março de 2014 Quente-Quente No. 975

12 de Março de 2014 Quente-Quente No. 975 12 de Março de 2014 Quente-Quente No. 975 Informação Semanal de Mercados Agrícolas no País, Região e Mundo Publicação do Sistema de Informação de Mercados Agrícolas (SIMA) Ministério da Agricultura - Direcção

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE DIRECÇÃO NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA. Situação da epidemia de Cólera em Moçambique em 2009

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE DIRECÇÃO NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA. Situação da epidemia de Cólera em Moçambique em 2009 REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE DIRECÇÃO NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA Situação da epidemia de Cólera em Moçambique em 2009 Maputo, Janeiro de 2010 I. Introdução Tradicionalmente, a epidemia de

Leia mais

Custos das Fontes Dispersas em Moçambique

Custos das Fontes Dispersas em Moçambique Folheto Informativo Moç. C 01 Custos das Fontes Dispersas em Moçambique Análise dos custos unitários dos contractos de 2009 Júlia Zita, Arjen Naafs WASHCost Dezembro, 2010 O objectivo deste documento da

Leia mais

Informação CTGC Nrº42 INGC/CENOE/2012_2013

Informação CTGC Nrº42 INGC/CENOE/2012_2013 República de Moçambique Ministério da Administração Estatal Instituto Nacional de Gestão de Calamidades Centro Nacional Operativo de Emergência Informação CTGC Nrº42 INGC/CENOE/2012_2013 Maputo, 25 de

Leia mais

A Regulação, Barómetro do Desenvolvimento!

A Regulação, Barómetro do Desenvolvimento! 1 Nota Prévia A Regulação, Barómetro do Desenvolvimento! O abastecimento de água das principais cidades atingiu níveis elevados de autosustentabilidade e de cobertura, resultado de um esforço continuado

Leia mais

Lusofonia junta engenheiros em Lisboa

Lusofonia junta engenheiros em Lisboa Lusofonia junta engenheiros em Lisboa Pela mão da Ordem dos Engenheiros, o Centro Cultural de Belém foi palco da celebração da língua portuguesa no sector da engenharia. Com a internacionalização a representar,

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO. Valores

SUMÁRIO EXECUTIVO. Valores SUMÁRIO EXECUTIVO O Plano Estratégico da Província de Inhambane para o período 2011-2020 (PEP II) é parte integrante do processo provincial de planificação do Governo, com a finalidade de promover o desenvolvimento

Leia mais

Impasse nos três pontos da agenda da sessão extraordinária

Impasse nos três pontos da agenda da sessão extraordinária ano 5 numero 994 Maputo, Sexta-Feira 05 de Julho de 2013 Director: Fernando Veloso Propriedade da Canal i, lda Sede: Av. Samora Machel n.º 11 - Prédio Fonte Azul, 2º Andar, Porta 4, Maputo Registo: 18/GABINFO-DEC/2009

Leia mais

PROJECTO ATLAS DE ENERGIAS RENOVÁVEIS DE MOÇAMBIQUE

PROJECTO ATLAS DE ENERGIAS RENOVÁVEIS DE MOÇAMBIQUE Energia Para PROJECTO ATLAS DE ENERGIAS RENOVÁVEIS DE MOÇAMBIQUE Conselho Coordenador do Ministério da Energia PROJECTO DO ATLAS DE ENERGIAS RENOVÁVEIS DE MOÇAMBIQUE Apresentado por : Dra. Miquelina Menezes

Leia mais

V Conferência Anual da RELOP

V Conferência Anual da RELOP V Conferência Anual da RELOP Energias Renováveis em Portugal António Sá da Costa 1 Junho 2012 Distribuição do Consumo e da Produção de Electricidade entre as várias fontes existentes Valores para Portugal

Leia mais

Plano de Comercialização Agrícola para 2011 e 2012

Plano de Comercialização Agrícola para 2011 e 2012 MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO Plano de Comercialização Agrícola para 2011 e 2012 1 Estrutura de apresentação Objectivo do Plano Caracterização geral da comercialização agrícola Principais Intervenientes

Leia mais

Director: Rogério Sitoe. Maputo, Sexta-Feira, 7 de Setembro de 2007 http://www.jornalnoticias.co.mz/pls/notimz2/getxml/pt/contentx/69451/20070907

Director: Rogério Sitoe. Maputo, Sexta-Feira, 7 de Setembro de 2007 http://www.jornalnoticias.co.mz/pls/notimz2/getxml/pt/contentx/69451/20070907 notícias Director: Rogério Sitoe. Maputo, Sexta-Feira, 7 de Setembro de 2007 http://www.jornalnoticias.co.mz/pls/notimz2/getxml/pt/contentx/69451/20070907 Homepage > Politica > SP apostam na formação Sobre

Leia mais

A expansão dos recursos naturais de Moçambique Quais são os Potenciais Impactos na Competitividade da Agricultura?

A expansão dos recursos naturais de Moçambique Quais são os Potenciais Impactos na Competitividade da Agricultura? A expansão dos recursos naturais de Moçambique Quais são os Potenciais Impactos na Competitividade da Agricultura? Outubro 2014 A agricultura é um importante contribuinte para a economia de Moçambique

Leia mais

Estudo Sobre a Disseminação e Adopção das Variedades de Batata Doce de Polpa Alaranjada em Moçambique

Estudo Sobre a Disseminação e Adopção das Variedades de Batata Doce de Polpa Alaranjada em Moçambique Estudo Sobre a Disseminação e Adopção das Variedades de Batata Doce de Polpa Alaranjada em Moçambique Por: Maria Isabel Andrade, Abdul Naico e Jose Ricardo INIA/IITA-Moçambique, Tel.258 1 461610, e-mail:

Leia mais

UNIVERSIDADE ZAMBEZE EDITAL EXAMES DE ADMISSÃO ANO LECTIVO 2016 ÉPOCA ÚNICA

UNIVERSIDADE ZAMBEZE EDITAL EXAMES DE ADMISSÃO ANO LECTIVO 2016 ÉPOCA ÚNICA UNIVERSIDADE ZAMBEZE EDITAL EXAMES DE ADMISSÃO ANO LECTIVO 2016 ÉPOCA ÚNICA 1. INTRODUÇÃO 1.1. A Lei n 27/2009, de 29 de Setembro (Lei do Ensino Superior), estabelece, na conjugação do Artigo 22 com o

Leia mais

TENDÊNCIAS E PADRÕES DE INVESTIMENTO PRIVADO EM MOÇAMBIQUE:

TENDÊNCIAS E PADRÕES DE INVESTIMENTO PRIVADO EM MOÇAMBIQUE: TENDÊNCIAS E PADRÕES DE INVESTIMENTO PRIVADO EM MOÇAMBIQUE: QUESTÕES PARA ANÁLISE Nelsa Massingue e Carlos Muianga INTRODUÇÃO Nos últimos vinte anos, Moçambique registou um aumento significativo nos fluxos

Leia mais