Instituto de Psicologia e Acupuntura Espaço Consciência

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Instituto de Psicologia e Acupuntura Espaço Consciência"

Transcrição

1 Instituto de Psicologia e Acupuntura Espaço Consciência Apostila da Disciplina de Metodologia de Pesquisa Científica baseada nas normas ABNT NBR , 6023, 6024, 6027, 6028, Seminários 2011

2 Sumário 1 Temas e avaliação 03 2 Apresentação, estrutura e conteúdo do seminário escrito Capa (obrigatório) Folha de rosto (obrigatório) Resumo em português (obrigatório) Palavras-chave (obrigatório) Lista de ilustrações (opcional) Lista de tabelas (opcional) Lista de abreviaturas e siglas (opcional) Lista de símbolos (opcional) Sumário (obrigatório) Introdução (Objetivos, Justificativa e Revisão Bibliográfica) (obrigatório) Desenvolvimento (obrigatório) Apresentação de tabelas e gráficos(opcional) Conclusão (obrigatório) Referências (obrigatório) Glossário (opcional) Apêndice (opcional) Anexo (opcional) Índice (opcional) 16 3 Outras recomendações para apresentação do seminário 17 4 Redação e Apresentação do trabalho 20 5 Outras observações 21 6 Resenha 22 7 Artigo científico 23

3 1 Avaliação e temas Avaliados em duas partes: trabalho escrito e apresentação. O trabalho escrito seguirá as normas da ABNT e da apostila do Instituto. Semestre Tema Formato 1º Teorias da base da MTC Normas da apostila 2º Canais e Sistemas Resenha 3º Microssistemas Artigo 4º Semiologia e diagnose Normas da apostila 5º Monografia Monografia

4 2 Apresentação, estrutura e conteúdo do seminário. Pré- textuais Textuais Pós- textuais Capa (obrigatório) Folha de rosto (obrigatório) Resumo em português (obrigatório) Lista de ilustrações (opcional) Lista de tabelas (opcional) Lista de abreviaturas (opcional) Lista de símbolos (opcional) Sumário (obrigatório) Introdução (Objetivos, Justificativa e Revisão Bibliográfica) (obrigatório) Desenvolvimento (obrigatório) Conclusão (obrigatório) Referências (obrigatório) Glossário (opcional) Apêndice (opcional) Anexo (opcional) Índice (opcional) 2.1 Capa (obrigatório) 1.1 Capa preta e dura 1.2 Letras douradas, Times New Roman, tamanho Folha A Informações na seguinte ordem: (NBR , Subitem 4.1.1). Nome da instituição; Nome do autor; Título; Subtítulo se houver; Número de volumes (se houver mais de um, constar em cada capa a especificação do volume); Curso Local (cidade) da instituição onde deve ser apresentado; Ano de entrega da monografia.

5 1.6 A ABNT na norma NBR não especifica a disposição na folha A-4 dos itens citados acima (em cm), para facilitar sugerimos a disposição a seguir:

6 3 cm da borda superior INSTITUTO DE PSICOLOGIA E ACUPUNTURA ESPAÇO CONSCIÊNCIA 9 cm da borda superior Nome do aluno 15 cm da borda superior TÍTULO PRINCIPAL: Subtítulo, se houver 3 cm 2 cm 23 cm da borda superior ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA 32 cm da borda superior São Paulo cm

7 2.2 Folha de Rosto (obrigatório)- (NBR Subitens e ) Informações em letra Times New Roman, tamanho 16, na seguinte ordem: Nome da instituição; Nome do autor; Título; Subtítulo se houver; Número de volumes (se houver mais de um, constar em cada capa a especificação do volume); Curso; Natureza do trabalho, objetivo, nome da Instituição, nome do orientador; Local (cidade) da instituição onde deve ser apresentado; Ano de entrega da monografia. Veja o exemplo de folha de rosto a seguir:

8 3 cm INSTITUTO DE PSICOLOGIA E ACUPUNTURA ESPAÇO CONSCIÊNCIA Nome do aluno 8 cm da borda superior 13 cm da borda superior TÍTULO PRINCIPAL: Subtítulo, se houver 19 cm da borda superior 3 cm ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA 2 cm 23 cm da borda superior Monografia apresentada ao Instituto de Psicologia e Acupuntura Espaço Consciência, 33 como cm da borda exigência superior parcial para obtenção do grau de Especialização em Acupuntura, sob orientação da Ms. Carolina de Alvarenga Sales São Paulo cm

9 2.3 Resumo em Português (obrigatório) - (NBR Subitem e NBR-6028 Subitem 2.6 e item 3 e seus subitens) É a síntese do trabalho e não assunto estudado. Composto de uma seqüência de frases concisas, afirmativas, objetivas e relevantes da monografia, sem parágrafo, não é a enumeração de tópicos. Deve dar uma idéia geral do conteúdo da pesquisa ao leitor. Deve conter: frase de apresentação do tema, objetivo, método (delineamento, participantes e procedimento na pesquisas de campo e embasamento teórico nas pesquisas bibliográficas), resultado(s) (nas pesquisas de campo) ou desenvolvimento (nas pesquisas bibliográficas) e conclusão(ões). Quando se lê o resumo é possível (para o leitor) antecipadamente saber exatamente do que se trata a monografia, bem como subsídios para conclusão. O tempo verbal utilizado é o passado e deve ter entre 150 e 500 palavras. Tudo em Time News Roman tamanho 12, sendo o título em negrito, centralizado, com a primeira letra maiúscula e as demais minúsculas e o texto normal, justificado. Há apenas um parágrafo, sem o recuo de tabulação. Não se utiliza parágrafo, é um texto corrido apenas com frase sequenciais. A palavra Resumo é centralizada. Tempo verbal: PASSADO Deve-se usar o verbo na voz ativa e na terceira pessoa do singular e evitar. Os símbolos e contrações que não sejam de uso corrente, fórmulas, equações, diagramas etc só podem ser utilizados quando imprescindíveis para o entendimento. Dica para verificação de quantidade de palavras - Use o menu Ferramentas e Contar palavras. 2.4 Palavras-chave - e /ou descritores (obrigatório) - NBR Subitem 4.1.9, e NBR Subitens 2.1, Palavras representativas do conteúdo, escolhidas, preferentemente em vocabulário controlado. Separados entre si por ponto, separadas por 2 espaços e finalizadas por ponto. Deve ficar abaixo do resumo antecedida da expressão Palavras-chave. O mesmo procedimento para Abstract abaixo deste com a expressão Key Words e as palavras em inglês. Para os descritores/palavras-chave, seguir rigorosamente o DCS - Descritores em Ciências da Saúde, que pode ser encontrado na BIREME. Os descritores devem ser consultados no site da Bireme (www.bireme.br) no link Descritores em Ciências da Saúde e devem ser iguais aos descritores da ficha catalográfica. No mínimo de 3 e no máximo de 5 descritores/palavras-chave devem ser digitados. Ex.: Palavras-chave: Medicina Tradicional Chinesa. Acupuntura. Psoríase. 2.5 Lista de Ilustrações (opcional) - (desenhos, esquemas, fluxogramas, gráficos, mapas, organogramas, plantas, quadros fotos e outros) - NBR Subitem Elaborado de acordo com a ordem apresentada no texto, em folha separada. Cada item designado por seu nome específico, acompanhado pelo número da página. Requer lista própria para cada tipo de ilustração. 2.6 Lista de Tabelas (opcional) - NBR Subitem Elaborado de acordo com a ordem apresentada no texto, em folha separada. Cada item designado por seu nome específico, acompanhado pelo número da página. 2.7 Lista de Abreviaturas e Siglas (opcional) - NBR Subitem

10 Relação alfabética das abreviaturas e siglas utilizadas no texto, seguida das palavras ou expressões correspondentes grafadas e por extenso. Recomenda-se a elaboração de lista própria para cada tipo. 2.8 Lista de Símbolos (opcional) - NBR Subitem Sinal que substitui o nome de uma coisa ou de uma ação. Elaborado de acordo com a ordem apresentada no texto e com o devido significado. Ex.:...Marca registrada 2.9 Sumário (obrigatório) - NBR Subitem , e NBR Subitem 3.3, item 5 e seus subitens e NBR É a numeração das principais divisões, seções e outras partes da monografia, na mesma ordem e grafia na qual aparece. Regras para apresentação: - Digitar a palavra Sumário no centro superior da página, com Time News Roman 12, em negrito, com a primeira letra maiúscula e as demais minúsculas. Após estes procedimentos 2 espaçamentos de 1,5; - Os elementos pré-textuais (Resumo, Abstract) não devem constar; - Os indicativos das seções/itens que compõem o sumário devem ser alinhados à esquerda - Utilizar a mesma grafia e fonte (Times New Roman, 12) para as seções primárias/itens (Títulos). Caso haja subdivisões/subitens (1.1, 1.2 etc), sucedem os indicativos das seções. Utilizar mesma fonte e grafia conforme consta no texto (Times New Roman 12) e recomenda-se que sejam alinhados pela margem. NBR Subitem 3.4 até 3.8.1; - Não se utiliza ponto, travessão ou qualquer sinal após o indicativo da seção. NBR Subitem 3.6; - Destaca-se gradativamente os títulos das seções, utilizando os recurso de negrito, itálico, grifo, caixa alta etc. O título devem vir logo após sua numeração, separado dessa por um espaço. NBR Subitem 3.7; - Títulos sem indicativos numéricos: referências bibliográficas, glossário, apêndice, anexos e índices; - Paginação: utilizar algarismos arábicos numerando desde a contra-capa, mas com a numeração impressa apenas a partir da Introdução até a última folha impressa. Deve indicar os capítulos do trabalho em letras maiúsculas e a respectiva página inicial (Ex. 27) ou inicial e final separados por hífen (Ex ). NBR Subitem Dica para a digitação - Para evitar o não enquadramento dos pontilhados utilize o recurso (Word) da formatação da tabulação. Após o texto e antes da página use o menu Formatar e Tabulação. Definir os parâmetros: marca de tabulação 16,5 cm, alinhamento direito e preenchimento 2 e após este procedimento pressione a tecla Tab.

11 - A parte pré-textual, com exceção da capa é contada, mas não numerada, sem nenhum tipo de algarismo; - Para cada tipo de pesquisa há forma diferente de distribuir os itens, bem como os subitens Introdução (obrigatório) - Porta de entrada pela qual o autor apresenta o tema de forma objetiva delimitando as fronteiras da pesquisa. - Contextualização do tema estudado: expõe o assunto, situando-o entre pesquisas já realizadas, ressaltando sua importância no contexto social, político, cultural, de saúde ou científico, na atualidade. Aponta o referencial teórico que norteou a descrição e a discussão, por exemplo, identifica a linha psicologia (psicanálise, analítica, cognitiva-comportamental, transpessoal etc) utilizada para descrever determinado estado emocional ou psicopatologia (depressão, ansiedade, esquizofrenia). - Justificativa para realização do estudo - Objetivo(s): apresenta a proposição clara e bem formulada das intenções do pesquisador em relação pesquisa. Corresponde a busca da resposta ao problema proposto que deverá ser respondida na(s) conclusão(ões). É o que se deseja RESPONDER com a pesquisa e não os benefícios que se pretende alcançar com ela. Por exemplo, pode ser um objetivo: identificar a ação da acupuntura no tratamento de pacientes com hipertensão com idade entre 60 e 65 anos. Porém, não pode ser objetivo de pesquisa: beneficiar pacientes com hipertensão por meio do tratamento com acupuntura. Isso é o que se deseja alcançar, caso os resultados das pesquisa concluam que ação do tratamento de acupuntura é positiva para a população nessa faixa etária com essa patologia. O objetivo precisa ser claro, sucinto, objetivo e completo. Deve apresentar o objetivo geral e os específicos (caso tenha). - Método: expõe o delineamento e (pesquisa bibliográfica, documental, experimental, levantamento, estudo de caso, estudo de caso clínico) o procedimento (linhas teóricas, no caso de pesquisa bibliográfica, formas de coleta de informações, participantes, instrumentos, quando a pesquisa for de campo). Na pesquisa bibliográfica o método é descrito apenas aqui, nos demais tipos de delineamento, faz-se apenas uma apresentação breve, pois há um capítulo dedicado para a descrição do método. Assim, nas pesquisas bibliográficas essa parte precisa ser mais detalhada. - Sequência da apresentação do trabalho: faz uma descrição sucinta da estrutura do trabalho, incluindo a sequência de apresentação dos capítulos, apenas para guiar o leitor sobre como o foi conduzido e o que irá encontrar. Pode ainda acrescentar o(s) questionamento(s) que persistiram mesmo após o estudo realizado e a(s) pergunta(s) que será(ão) ser respondida(s) na(s) conclusão (ões). NÃO DEVE CONTER RESULTADOS. De forma geral uma introdução não deve ser prolixa, sugerimos de 2 a 4 páginas Desenvolvimento (obrigatório) Parte principal do texto, que contém a exposição ordenada e pormenorizada do assunto, divide-se em seções e subseções (tratará de um subtema derivado do tema geral proposto). Redação composta de seus capítulos e/ou partes redacionais e comunicativas, sendo que em cada capítulo precisa envolver objetividade, clareza e precisão Representação Gráfica / Figura:

12 - permite ver a tendência rápida e global do fato estudado; - não substitui a tabela (e vice-versa) - deve ser simples e claro; - quando contiver 2 ou mais linhas, usar legendas, diferentes cores ou traços; - escala - da esquerda para direita e de baixo para cima; - expressa as unidades usadas na escala; - título - horizontalmente na parte inferior; - fonte canto inferior esquerdo; - a linha de emolduramento (moldura) é opcional. Exemplos: FF FN FO Fonte: Clinica de Fonoaudiologia da USP. Figura 2 - Representação gráfica das alterações ressonantais (Foco Predominante) por análise perceptual da qualidade vocal da população de sujeitos deficientes auditivos profundos estudada. FF Foco Faríngeo; FN Foco Nasal; FO Foco Oral.

13 37,55% Sim Não 62,45% Fonte: CR - DST/AIDS de Vila Prudente - São Paulo, SP. Figura 3 - Distribuição por porcentagem dos casos pesquisados, segundo a matrícula no Serviço de Aconselhamento do CR - DST/AIDS de Vila Prudente - São Paulo, SP, no período de Set. a Nov. de Quanto às tabelas e quadros, o título deve ser digitado acima dos mesmos, somente com a primeira letra em maiúsculas e espaçamento simples. O espaçamento entre o título e o corpo da tabela ou quadro é de 2 espaçamentos simples, destacando também do texto. O tamanho da letra deve ser 12 para o título, para o corpo da tabela ou quadro e para fonte. As tabelas fornecem números e percentagens com tratamento estatístico. Estas também recebem a numeração em algarismos arábicos, antecedendo ao título posicionado na parte superior e justificado pela esquerda. As tabelas devem ser auto-explicativas. A legenda fica na parte inferior justificada pela esquerda. A entidade responsável (Fonte) pelo levantamento dos dados deve ser colocada no rodapé da tabela.

14 Cabeçalho da coluna indicadora Forma e conteúdo de uma tabela estatística Exemplo: Número da Tabela (algarismo arábico) Título - evitar verbos e não tem ponto final Conteúdo: O que? (fato) Como? (aspecto) Quando? (época) Onde? (local) Tabela 4 - Distribuição por número e porcentagem dos casos pesquisados, segundo o uso de fio dental em Vila Velha ES, ano 2007 Uso de Fio Dental Quantidade Porcentagem Nenhuma Vez 75 75,00 Nenhuma casa ficará em branco, utiliza-se número ou sinal convencional : - quando o dado não existe ou é nulo;? no caso de dúvida quanto a exatidão do valor;... quando não dispõe do dado; 0 quando o valor numérico for muito pequeno; X o dado foi omitido para evitar a sua dualidade. Cabeçalho das colunas numéricas 1 vez ao dia... Coluna 2 vezes ao dia * 10 10,00 Corpo e Indicadora casa 3 vezes ao dia (2) 8 8,00 Rodapé/Fonte 4 vezes ao dia (1) - - indicação da entidade que Total ,00 forneceu os dados Fonte: FMS- Vila Velha- ES. Linha superior e inferior mais forte Complementares Notas *Informações de ordem geral para conceituar ou esclarecer o conteúdo das tabelas e indicar o critério adotado no levantamento de dados. Chamadas (1) Informações específicas nas casas, linhas e colunas; a esquerda da casa quando no corpo da tabela, a direita quando na coluna indicadora. Representação de meses: Jan. Fev. Maio Representação de períodos- anos civis : (anos consecutivos); (anos não consecutivos); /83 (período de 12 meses) Tabelas longas que necessitem ser aparentadas em 2 ou + páginas : - Cabeçalho repetido em cada página; - Titulo Tabela 1 - Continuação; - Traço inferior mais forte só ultima linha. Tabelas com muitas linhas e poucas colunas - dispor em 2 ou + partes na mesma página separadas com traço duplo.

15 O Titulo da tabela, quadro e figura deve ser objetivo, a inclusão do ano e do local não é obrigatória e só deve ser feita quando for necessária à compreensão dos dados tabulados Conclusão/Conclusões (obrigatório) É a resposta ao problema de pesquisa e deve estar fundamentada nos objetivos, resultados e discussão. O(s) objetivo(s) deve(m) ser claramente respondido. É importante que seja breve, exata e sem rodeios, mas sem economia de palavras que sejam necessárias para uma ótima conclusão. Deve ser objetivo o desfecho do trabalho a partir dos resultados. Não é um simples resumo final, mas é fundamentalmente a afirmação sintética da idéia central do trabalho e dos pormenores decorridos no texto deve conter comentários e conseqüências da pesquisa, bem como aberturas as novas pesquisas. Sempre apresentada de forma relativa e não absoluta, por exemplo: não houve a influência da televisão na agressividade das crianças dar preferência Não foi possível demonstrar a influência da televisão na agressividade. Deve ser apresentada de forma dissertativa e tempo verbal no presente. É interessante apresentar os: desdobramentos relativos à importância, projeção, repercussão, encaminhamento e outros Referências (NBR 6023)- (obrigatório) O termo utilizado atualmente é Referências e NÃO mais Referências Bibliográficas. É o conjunto de indicações precisas e minuciosas, obtidas do próprio documento, permitindo sua identificação no todo ou em parte (ABNT). As referências devem estar sempre susceptíveis de serem recuperadas pelo leitor, que a qualquer momento se vê interessado nelas. (HERANI, 1990). O aluno pode utilizar como referência, materiais obtidos de forma convencional ou eletrônica: livros; monografias; publicações periódicas; artigos de revistas, jornais e outros; eventos; patentes; documento jurídico; filmes; fitas de vídeo; DVD e ícones. Documentos de acesso exclusivo em meio eletrônico: banco de dados; Homepage institucional; disquete; programas (software); CD-ROM e . Algumas dicas: - Em ordem alfabética estrita, tipo lista telefônica; - Alinhadas somente à margem esquerda; - Espaçamento simples na própria referência e espaçamento dupla entre uma e outra - Não utiliza numeração 1, 2, 3; - Último sobrenome do autor, escrito em letras maiúsculas, primeiro nome e outros nomes do mesmo autor, em letra maiúscula e minúscula e ou apenas as iniciais. Ex: GURGEL, C. - Despreza-se o de, Filho, Neto, Sobrinho - Dois autores: FERREIRA, L. P. ; GOMES, O. - Mais de 3 autores: FERREIRA, L. P. et al - Título da obra em negrito, itálico ou grifo: GURGEL, C. O direito de família. - Edição: após o título: somente a partir da 2ª- edição - Exemplos: DINIZ, J. As pupilas do senhor reitor. 15. ed. São Paulo: Ática, p. FERREIRA, L. P.; GOMES. O. Construtivismo e movimento educacional. 12. ed. São Paulo: FTD, p. Leis: (meio eletrônico) BRASIL. Lei nº- 9887, de 7 de dezembro de Altera a legislação tributária federal. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília. DF. 8 dez Disponível

16 em: <http//www.in.gov.br/mp_leis/leis_texto.asp?id= LEI% >. Acesso em: 29 nov Autor /entidade: UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Catálogo de teses da Universidade de São Paulo São Paulo p. Artigos de jornais e revistas: NAVES, P. Lagos andinos dão banho e beleza. Folha de São Paulo. São Paulo, 28 jun Folha Turismo, Caderno 8, p.13. RIBEIRO, P.S.G. Adoção à brasileira: uma análise sócio-jurídica. Datavenia. São Paulo. ano 3. n. 18. ago Disponível em: <http//www. datavenia.inf.br/ frameartig.html>. Acesso em: 10 set Referência do Caderno: Quando o conteúdo de aula ministrada no Instituto for utilizado como referência deve ser citado dessa forma: Sobrenome do professor em letras maiúscula, virgula, iniciais do nome do professor separadas entre si e finalizadas por ponto, tema da aula com a primeira letra maiúscula e as demais minúsculas, a expressão In, seguida de dois pontos, o nome do Instituto, seguido por ponto, a cidade, seguida por ponto, a expressão Anotações de (nome do aluno) sobre a aula, seguida por ponto, a expressão Material não publicado, finalizada por ponto. Ex.: SILVA, D. F. Vasos maravilhosos. In: Instituto de Psicologia e Acupuntura Espaço Consciência. São Paulo. Anotações de Carolina de Alvarenga Sales sobre a aula. Material não publicado Glossário (opcional) - NBR Subitem Elaborado em ordem alfabética. Redação de palavras técnicas de uso restrito ou de sentido obscuro utilizados no texto, acompanhado das definições Apêndice (opcional)- NBR Subitem São identificados por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelos respectivos títulos. Exemplo: APÊNDICE A - Avaliação numérica de células inflamatórias totais a quatro dias de evolução. APÊNDICE B Anexos (opcional) - NBR Subitem São identificados por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelos respectivos títulos. Exemplo: ANEXO A - Representação gráfica das alterações ressonantes (foco Predominante) por análise perceptual da qualidade vocal da população de sujeitos deficientes auditivos profundos Índice (opcional) - NBR Subitem 4.3.5) Lista de palavras ou frases, assuntos, nomes de pessoas, nomes geográficos, acontecimentos, etc. Ordenadas segundo determinado critério, que localiza e remete às informações contidas no texto.

17 3 Outras recomendações para apresentação do seminário - Papel branco, tamanho A-4 (NBR Subitem 5.1); - Tinta preta, com exceção das figuras e lustrações (NBR Subitem 5.1); - Impressão na folha num só lado, com exceção da folha rosto; - Reprodução - xerox e CD; - Vias duas vias para primeira correção e duas definitivas; - Margem (NBR Subitem 5.2) esquerda e superior de 3 cm ; direita e inferior de 2 cm (NBR Subitem 5.2); - Digitação na folha Caso termine uma parte ou capítulo do trabalho/seção/item e há espaço na pagina, não deve mais nada ser impresso passando para outra página (Seções/Itens); - Parágrafos iniciando a 1,25 cm da margem esquerda; - Nota de rodapé (opcional) - (NBR Subitem 5.3.1), dentro das margens ficando separadas por um espaço simples de entrelinhas e por filete de 3 cm, a partir da margem a esquerda; - Indicativos de seção (número) (NBR Subitem 5.3.2; 5.3.3; e a NBR item 3 e seus subitens)- Para evidenciar a sistematização do conteúdo, adotar a numeração progressiva para as seções/itens do texto. O indicativo de títulos de seções/itens e subseções/subitens precede o título separado por um espaço de caractere. Não se coloca ponto, travessão ou qualquer outro sinal após o indicativo de seção. Somente as seções primárias/itens (principais do texto) devem iniciar em folha distinta, as demais são mesma folha, separadas por dois espaços de 1,5 acima e dois abaixo, todas linhadas à esquerda. Posição das seções/itens: indicativo de seção/item. O título separa do número (algarismo arábico) sem a utilização de hífen ou ponto e alinhado a esquerda; Títulos sem indicativos numéricos: errata, agradecimentos, lista de ilustrações, lista de abreviaturas e siglas, lista de símbolos, resumo, sumário, referências bibliográficas, glossário, apêndice, anexo e índice. Devem ser centralizadas. Sem título e sem indicativo numérico: folha de aprovação, dedicatória e a epígrafe. - Tipo e Tamanho da letra (NBR Subitem 5.1) - Tudo em Times New Roman. 12. Com exceção das citações com mais de 3 linhas, notas de rodapé, paginação, legenda das ilustrações e tabelas, que dêem ser em tamanho menor (Times 11) e uniforme (padronizadas no trabalho inteiro). Os títulos são destacados gradativamente (seções, primárias (1), secundárias (1.1), terciárias (1.1.1), utilizando-se negrito, itálico, caixa alta ou sublinhado, a critério do autor, porém tem que estar da MESMA forma no sumário e no texto. - Paginação (NBR Subitem 5.4) - Todas as folhas a partir da folha rosto devem ser contadas seqüencialmente, mas não numeradas. A numeração é colocada, a partir da 1ª- folha da parte textual (Introdução) em algarismo arábicos a 2 cm da borda direita no canto superior da folha. Anexo e apêndice devem ser numeradas de maneira contínua e sua paginação deve dar seguimento à do texto principal; -Encadernação Espiral - Citações: (NBR Subitem 3.1, item 4 e seu subitens, item 5 e seus subitens). As citações pode ser literais ou diretas (cópia fiel do texto original) e paráfrase ou indiretas (idéia do autor escrita com as palavras do aluno). Em ambas, a referência é feita imediatamente antes ou após a transcrição. O nome do autor, instituição, ou título de referência deve ser citado em letras maiúsculas quando entre parênteses e apenas a primeira letra maiúscula quando na sentença. Exemplos:

18 Segundo Mattos (1997) a forma como a família deve se organizar é determinada pela condição histórica e pela estrutura social. Esta organização pode ser chamada de núcleo familiar. A instabilidade econômica que temos vivido influencia diretamente os critérios de avaliação, por isso, há grande dificuldade em estabelecer esses critérios (CERVENY; BERTHOUD, 1997). Citação literal ou direta (cópia fiel do texto original) com até três linhas deve apresentada no texto entre aspas duplas com a mesma letra do texto, sem destaque gráfico. Quando tiver mais de três linha deve vir com recuo na margem esquerda de 4 cm, sem aspas, sem itálico, em tamanho menor da letra do texto. Toda citação literal precisa ser apresentada junto com o número da página da qual foi extraída. Exemplos: Conforme observa Araújo (2004; p. 49), o adestramento da sexualidade pressupunha o desvio dos sentidos pelo respeito ao pai, depois ao marido, além de uma educação dirigida exclusivamente aos afazeres domésticos. Conforme relata Araújo (2004, p.45) Das leis do Estado e da Igreja, com freqüência bastante duras, à vigilância inquieta de pais, irmãos e tios, tutores, e à coerção informal, mas fonte de velhos costumes misóginos, tudo confluía para o mesmo objetivo: abafar a sexualidade feminina que ao rebentar as amarras, ameaçava o equilíbrio doméstico, a segurança do grupo social e a própria ordem das instituições civis e eclesiásticas. Supressão de parte(s) do(s) parágrafo(s) indica-se com uma linha de pontos. A supressão de palavras no início e no final deve ser indicada com reticências...xxxxxxxxxxxxxxx e xxxxxxxxxxxxxxx.... Supressão de palavras no meio da citação deve ser indicada com reticências entre colchetes [...]. Interpolações ou comentários vem entre colchetes [xxxxxx] Ênfase ou destaques aparecem com o uso do grifo ou negrito ou itálico. Até três autores. Ex.: Segundo Mendes, Santos e Silva (2000, p. 20) o... terceiro fator relevante para o ensinoaprendizagem é o que se denomina associação de idéias. ou O terceiro fator relevante para o ensino-aprendizagem é o que se denomina associação de idéias. (MENDES; SANTOS; SILVA, 2000, p. 20) Mais de três autores. Ex: Segundo Mendes et al (2000, p. 20), o... terceiro fator relevante para o ensino-aprendizagem é o que se denomina associação de idéias. ou O terceiro fator relevante para o ensino-aprendizagem é o que se denomina associação de idéias. (MENDES et al., 2000, p. 20) Citações indiretas (paráfrase) de diversos documentos de vários autores, mencionados simultaneamente são separadas por ponto-e-evirgula, em ordem alfabética.

19 Ex.: A abordagem com crianças e adolescentes em geral combina reeducação alimentar, promoção de exercícios físicos e acompanhamento psicológico (BURROWS, 2005; EYZAGUIRRE; SILVA; GARCIA, 2003; FOWLER-BROWN; KAHWATI, 2004). Dois autores com o mesmo sobrenome e data de edição, acrescenta-se as indicações de seu prenomes. Ex: Segundo Mendes, A. (2000) e Mendes, J. (2000) xxxxxxx. Mesmo autor com duas ou mais citações no mesmo ano de edição, deve acrescentar a letra após o ano. Ex.: (MENDES, 2000 a) (MENDES, 2000 b) Citações de citações (indiretas), Arouca cita Foratini, não tenho o livro de Foratini, mas quero citá-lo. Ex.: Foratini apud Arouca (1990). Isso deve ser evitado em trabalhos científico. - Siglas (NBR Subitem 5.7) - por extenso pela primeira vez no texto e nas demais seções a sigla. Ex: Associação Brasileira de Normas técnicas (ABNT). -Ilustrações (NBR Subitem 5.9) Inclui-se: desenhos, esquemas, fluxogramas, fotografias, gráficos, mapas, organogramas, plantas, quadros e outros. Sua identificação deve aparecer na parte inferior, precedida pela palavra designada seguida do número de ordem de ocorrência no texto, em algarismos arábicos do respectivo título/legenda explicativa, breve e clara. A ilustração deve ser o mais próximo possível do trecho a que se refere.

20 4 Redação e Apresentação do trabalho Redigir um trabalho científico não é apenas costurar partes heterogêneas e desconexas, mas comunicar ao leitor uma mensagem com objetividade, precisão e clareza. Antes de escrever uma monografia, exige-se total assimilação do conteúdo, para dar uma versão própria do tema pesquisado. Poucos podem se dispensar destes três momentos: redação provisória, revisão criteriosa e redação definitiva. Exigem reflexão global, retoques, avaliações do manuscrito (correções, citações, notas, bibliografia e digitação). Antes de imprimir um trabalho, requer-se do autor uma ou mais revisões, devendo cuidar de não retocar em demasia o texto deformando-o a ponto de torná-lo rebuscado. Tenha sempre em mente que o que você escrever será a única via de comunicação com quem for ler ou analisar o seu trabalho. Nesse momento não existe outro recurso de comunicação, de nada adianta o esforço despendido, mesmo sendo um profissional esforçado e competente, o que realmente importará é o que escreveu na monografia. O texto deve ser fluído e seus parágrafos devem possuir uma articulação entre si, isto é os parágrafos não devem ser simples menção de resultados de pesquisas, mas um parágrafo deve conter idéias que evoluíram do parágrafo anterior e que preparam para o parágrafo seguinte. Escrever com estilo significa escreve bem, com clareza, de forma agradável e que propicie um bom entendimento do que está escrito. Para facilitar existe uma série de normas que quando não obedecidas dificultam a comunicação. Começar bem uma frase facilita terminá-la, para tanto é preciso cuidado com o emprego das primeiras palavras de uma frase. No início da frase o assunto deve ser organizado em torno do sujeito ou conceito central e logo se passa ao verbo que expressa a ação que o sujeito sofre ou exerce, as informações novas ou relevantes ou o ponto mais forte ficam quase sempre no final. Frases muito longas devem ser evitadas sempre. Ex: Inadequado - Fui abordado pelo chefe hoje pela manhã ao sair do trabalho. Observase impacto inicial e não percebe mais o resto da frase. Haverá dificuldade de lembrar se era de manhã, a tarde, a noite. Adequado Hoje pela manhã ao sair do trabalho, fui abordado pelo chefe. Leva o leitor até a informação essencial estabelecendo com mais precisão as condições em que o fato ocorreu. Concisão evitar a prolixidade, essa é primeira forma de avaliar se um artigo é conciso, limpo e direto. Evitar frase como esta: No tratamento da ansiedade, para todos os fins e propósitos, a resposta terapêutica depende geralmente de certos fatores que são na verdade de tipo mais psicológico do que qualquer dado aspecto farmacológico. Prefira: No tratamento da ansiedade a resposta terapêutica depende mais da psicologia do que dos medicamentos. Coerência do parágrafo - a estrutura do parágrafo tem analogia com a estrutura da frase. Um parágrafo é, portanto, formado por duas fases: a questão e sua discussão e devem-se guardar as informações mais novas e originais para o final do parágrafo.

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e NORMAS PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor

Leia mais

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008)

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008) Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Curso de Sistemas de Informação Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Dr. Luís Fernando Garcia - TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto

Leia mais

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico As orientações abaixo estão de acordo com NBR 14724/2011 da Associação

Leia mais

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS 1 ESTRUTURA A estrutura e a disposição dos elementos de um trabalho acadêmico são as

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA ANEXO da Norma 004/2008 CCQ Rev 1, 28/09/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Salvador 2009 2 1 Objetivo Estabelecer parâmetros para a apresentação gráfica

Leia mais

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Faculdade de Educação UAB/UnB Curso de Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania, com Ênfase em EJA Parceria MEC/SECAD NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL)

Leia mais

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS F A C UL DA DE DE P R E S I DE N T E V E N C E S L A U REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS APRESENTAÇÃO GRÁFICA - CONFIGURAÇÃO DAS MARGENS Ir ao menu Arquivo, escolher a opção Configurar

Leia mais

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS MONOGRAFIA Trata-se de uma construção intelectual do aluno-autor que revela sua leitura, reflexão e interpretação sobre o tema da realidade. Tem como base a escolha de uma unidade ou elemento social, sob

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III Projeto Integrado Multidisciplinar Cursos Superiores Tecnológicos G. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Trabalho

Leia mais

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1 REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO Os seguintes padrões atendem às exigências da FTC Feira de Santana, em conformidade com a NBR 14724:2002/2005 da Associação Brasileira de Normas Técnicas

Leia mais

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA 1 DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor do trabalho, ou seja, o que não consta no texto destas

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações 1ª edição Ilhéus BA 2012 SUMÁRIO SUMÁRIO... 2 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 Paula Carina de Araújo paulacarina@ufpr.br 2014 Pesquisa Pesquisa Atividade básica da ciência

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE DISSERTAÇÃO (FORMATO

Leia mais

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo Objetivo ABNT Normas para elaboração de trabalhos científicos Esta Norma especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos, visando sua apresentação à instituição Estrutura Parte

Leia mais

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT www.abnt.org.br Objetivos da normalização Comunicação Simplificação Níveis de normalização Menos exigente (Genérica) INTERNACIONAL REGIONAL

Leia mais

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA 1 Prezado(a) aluno(a), Este roteiro foi preparado para auxiliá-lo na elaboração de sua monografia (TCC). Ele o apoiará na estruturação das etapas do seu trabalho de maneira

Leia mais

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA A elaboração da monografia deve ter como referência a ABNT NBR 14724/ 2006, a qual destaca que um trabalho acadêmico compreende elementos pré-textuais,

Leia mais

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Maria Bernardete Martins Alves Marili I. Lopes Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Módulo 3 Apresentação

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO 1. INTRODUÇÃO A Dissertação é a apresentação escrita do trabalho de pesquisa desenvolvido no âmbito do Programa de

Leia mais

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 1 Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 Pré-textuais Textuais Pós-textuais Estrutura Elemento OK Capa (obrigatório) Anexo A (2.1.1) Lombada (obrigatório) Anexo H Folha

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS ARACAJU 2012 2 PREFÁCIO A apresentação dos trabalhos acadêmicos

Leia mais

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2 UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA COORDENAÇÃO ADJUNTA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS:

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS: MANUAL PARA TCC www.etecmonteaprazivel.com.br Estrada do Bacuri s/n Caixa Postal 145 Monte Aprazível SP CEP 15150-000 Tel.: (17) 3275.1522 Fax: (17) 3275.1841 NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 APRESENTAÇÃO Tanto o artigo quanto a monografia são trabalhos monográficos, ou seja, trabalhos que apresentam resultados de pesquisa sobre um

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Programa de Pós-Graduação em Biotecnociência Título Santo André dd/mm/aaaa Normas para Dissertações Mestrado em Biotecnociência - UFABC.

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA FORMOSA/GO

Leia mais

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório.

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório. 1 - ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO O relatório do Estágio Supervisionado de todos os cursos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Minas Gerais Campus Formiga - irá mostrar

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ GESTÃO2010/2012 ESCOLASUPERIORDOMINISTÉRIOPÚBLICO(Art.1ºdaLei11.592/89) Credenciada pelo Parecer 559/2008, de 10/12/08, do CEC (Art. 10, IV da Lei Federal n.º 9.394, de 26/12/1996 - LDB) NORMAS PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO HOSPITALAR PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Elaborar um estudo acerca Estrutura e Funcionamento do Sistema de Saúde Pública e Privada no Brasil.

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA!

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA! CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO REVISTA DiCA! Biblioteca - FAAG Tel. (14) 3262-9400 Ramal: 417 Email: biblioteca@faag.com.br http://www.faag.com.br/faculdade/biblioteca.php

Leia mais

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROF. DR. MARCOS FRANCISCO R. SOUSA PROF. Me. CELSO LUCAS COTRIM APRESENTAÇÃO

Leia mais

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e Análise de Práticas de Gestão Organizacional em uma Empresa. OBJETIVOS: Favorecer aos alunos ingressantes

Leia mais

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011]

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] Professora Alcione Mazur 25/07/11 Cancela e substitui a edição anterior. ABNT NBR 14724: 2005 Não houve alterações na estrutura do trabalho, mas em uma

Leia mais

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 15287 Primeira edição 30.12.2005 Válida a partir de 30.01.2006 Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação Information and documentation Research project Presentation

Leia mais

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1 5/12/2008 Monografias - Apresentação Fazer um trabalho acadêmico exige muito de qualquer pesquisador ou estudante. Além de todo esforço em torno do tema do trabalho, é fundamental ainda, adequá-lo às normas

Leia mais

Normas para Apresentação de Monografias

Normas para Apresentação de Monografias UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE DEPARTAMENTO DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Normas para Apresentação de Monografias Campina Grande, dezembro 2010

Leia mais

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA São Paulo 2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 1 ELEMENTOS EXTERNOS 1.1 CAPA 1.2 LOMBADA 2 ELEMENTOS INTERNOS PRÉ-TEXTUAIS

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP 2011 ESTRUTURA 1 ELEMENTOS DE PRÉ-TEXTO 1.1 Capa 1.2 Lombada descendente 1.3 Folha de rosto 1.4 Folha de aprovação 1.5 Dedicatória 1.6 Agradecimentos 1.7 Epígrafe

Leia mais

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos Revisto e atualizado de acordo com a NBR 15287/2011 Brasília 2011 1 APRESENTAÇÃO De acordo

Leia mais

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PONTA GROSSA 2011 LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Leia mais

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Administração Biblioteca Normas para elaboração do TCC O que é um Trabalho de Conclusão de Curso? O TCC, é um trabalho acadêmico feito sob a coordenação

Leia mais

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica 2012 2 Núcleo de Apoio à Pesquisa na Graduação- NAP/UNIMAR Projeto de Pesquisa; Apresentação gráfica TRABALHO ACADÊMICO Apresentação gráfica Segundo normas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado MANUAL DE DEFESA Exame de Qualificação: banca examinadora

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA (ABNT - NBR 15287- válida a partir de 30.01.2006) 1 COMPONENTES DE UM PROJETO DE PESQUISA (itens em negrito são obrigatórios) ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa

Leia mais

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Padrão FEAD de normalização Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Objetivo Visando padronizar os trabalhos científicos elaborados por alunos de nossa instituição Elaboramos este manual

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC ANEXO A TERMO DE COMPROMISSO DE ORIENTAÇÃO DO TRABALHO DE Nome do Aluno: Matricula: Título do TCC CONCLUSAO DE CURSO (TCC) Solicito que seja designado como meu Orientador do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ Prof. Marat Guedes Barreiros GUARUJÁ 2º semestre de 2013 PROJETO MULDISCIPLINAR Curso superior de BACHAREL em

Leia mais

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Manual de Trabalho de Conclusão de Curso Curso de Engenharia de Produção NATAL RN 2010 Apresentação O curso de Engenharia de Produção institui

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS APRESENTAÇÃO O trabalho deve ser digitado e impresso em papel formato A4. O texto deve ser digitado, no anverso das folhas, em espaço 1,5, letra do tipo

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA APRESENTAÇÃO NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS O trabalho deve ser digitado e impresso em papel

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Centro de Excelência em Turismo MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB Por: Jakeline V. de Pádua APRESENTAÇÃO As páginas que se seguem especificam os princípios gerais

Leia mais

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5. 5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.2 Capa... 48 5.3 Folha de rosto... 51 5.4 Errata... 53

Leia mais

Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação

Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação AGO 2002 NBR 14724 ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 2º andar CEP 20003-900 Caixa Postal

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 39 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 1. MONOGRAFIA Monografias são exposições de um problema ou assunto específico, investigado cientificamente, assim, não exige originalidade,

Leia mais

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Iniciação à Pesquisa em Informática Profª MSc. Thelma E. C. Lopes e-mail: thelma@din.uem.br 2 Texto Científico: o que é? A elaboração do texto científico

Leia mais

MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF)

MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF) (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF) 3ª edição Revisto e atualizado

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS 0 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS MANUAL PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS DA UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS PIRENÓPOLIS 2012 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE 1 INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE INSTRUÇÕES GERAIS: papel branco A4, fonte Arial tamanho 12, com espaçamento de 1,5 cm entre as linhas,

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= *

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= * Lombada* UFRGS FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS BIBLIOTECA GLÁDIS W. DO AMARAL ORIENTAÇÃO SOBRE A ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO Elementos póstextuais INDICES * PARTE INTERNA ANEXOS * APENDICES * GLOSSARIO

Leia mais

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS PONTA GROSSA 2010 2 SUMÁRIO 1

Leia mais

Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005

Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005 Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005 Produzido pelos bibliotecários da Rede de Bibliotecas do Senac/RS com a finalidade de orientar os usuários na elaboração de seus trabalhos

Leia mais

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002)

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002) NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002) DIRETOR: Profº. Daniel Jorge dos Santos Branco Borges COORDENADORA PEDAGÓGICA: Profª. Paloma Martinez Veiga Branco COORDENADORA

Leia mais

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL AQUIDAUANA MS 2009 1. PAPEL E PROCESSO DE MULTIPLICAÇÃO O papel

Leia mais

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Editoração do Trabalho Acadêmico 1 Formato 1.1. Os trabalhos devem ser digitados em papel A-4 (210 X297 mm) apenas no anverso (frente) da folha. 2 Tipo e tamanho

Leia mais

Estrutura, redação e apresentação do relatório de pesquisa 7

Estrutura, redação e apresentação do relatório de pesquisa 7 UNIDADE 7 Estrutura, redação e apresentação do relatório de pesquisa 7 Objetivos de aprendizagem Identificar os componentes que integram os elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais de um relatório

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá. Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá. Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA Segundo a NBR 15287:2011

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003)

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) Maio de 2012. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Biblioteca Universitária. Programa de capacitação. 2 NORMAS

Leia mais

Instituto de Psicologia e Acupuntura Espaço Consciência

Instituto de Psicologia e Acupuntura Espaço Consciência Instituto de Psicologia e Acupuntura Espaço Consciência Apostila da Disciplina de Metodologia de Pesquisa Científica baseada nas normas ABNT NBR- 14724, 6023, 6024, 6027, 6028, 12225. Monografia 2011 APRESENTAÇÃO,

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU CCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA

Leia mais

Pré-texto. Texto. Pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso. A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto.

Pré-texto. Texto. Pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso. A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto. Pré-texto Capa Folha de Rosto Dedicatória Agradecimentos Epígrafe Resumo Sumário Texto

Leia mais

Normas para Redação da Dissertação/Tese

Normas para Redação da Dissertação/Tese Normas para Redação da Dissertação/Tese Estrutura A estrutura de uma dissertação, tese ou monografia compreende três partes fundamentais, de acordo com a ABNT (NBR 14724): elementos prétextuais, elementos

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO ORIENTAÇÕES GERAIS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO Prezado(a) Aluno(a): Esta pequena orientação e o modelo de relatório em anexo foram produzidos com o objetivo de facilitar a elaboração do Relatório

Leia mais

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO FACULDADE DOM BOSCO Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO CORNÉLIO PROCÓPIO 2012 Como elaborar um TC 1 Introdução Objetiva-se

Leia mais

PIM II. Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO FINANCEIRA DA EMPPRESA

PIM II. Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO FINANCEIRA DA EMPPRESA PIM II Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO FINANCEIRA DA EMPPRESA 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: O aluno deverá escolher uma empresa de qualquer porte ou segmento e, com base no cenário

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP FACULDADE (do aluno) CURSO TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO TÍTULO DO RELATÓRIO AUTOR(ES) DO RELATÓRIO SÃO PAULO 200_ NOTA PRÉVIA

Leia mais

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM III Projeto Integrado Multidisciplinar PIM III - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e análise de práticas de gestão em empresas hospitalares de médio porte. OBS: O Projeto deverá ser

Leia mais

Título do trabalho: subtítulo do trabalho

Título do trabalho: subtítulo do trabalho Título do trabalho: subtítulo do trabalho Resumo Este documento apresenta um modelo de formatação a ser utilizado em artigos e tem como objetivo esclarecer aos autores o formato a ser utilizado. Este documento

Leia mais

Guia de Orientação para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

Guia de Orientação para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) 1 Guia de Orientação para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) Gepós Unidade de Gestão de Pós Graduação Como requisito obrigatório para a obtenção do certificado de pós-graduação, o TCC deve ser desenvolvido

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA Normas para elaboração de Dissertações do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais MODELO

Leia mais

FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I

FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I Este manual atende todos os cursos de gestão 1º semestre, turmas ingressantes em fevereiro

Leia mais

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP REPRESENTAÇÕES GRÁFICAS DOS TRABALHOS Formato: A4 Cor preta Espaçamento entre linhas: 1,5cm Fonte texto: Times New Roman, 12 ou Arial, 11 Margem superior

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em

Leia mais

TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5. Formatação do Texto

TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5. Formatação do Texto TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5 Antes de iniciar a digitação de seu trabalho acadêmico configure seu documento com as especificações a seguir, facilitando a visualização e sua

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO ESCOLA DE MINAS COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO ESCOLA DE MINAS COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO ESCOLA DE MINAS COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE GRADUAÇÃO A SER APRESENTADO AO FINAL DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL

Leia mais

GUIA PARA EDIÇÃO DE DISSERTAÇÃO, QUALIFICAÇÃO E OUTROS TRABALHOS NO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS MOLECULARES

GUIA PARA EDIÇÃO DE DISSERTAÇÃO, QUALIFICAÇÃO E OUTROS TRABALHOS NO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS MOLECULARES UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS MOLECULARES GUIA PARA EDIÇÃO DE DISSERTAÇÃO, QUALIFICAÇÃO E OUTROS

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA A ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA A ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA A ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS Este texto trata a respeito das Normas da ABNT e do Manual do Unisal com a finalidade de orientar os alunos sobre as regras básicas para a publicação

Leia mais

MODELO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

MODELO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA MODELO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS Elaborado por Prof. Dr. Rodrigo Sampaio Fernandes Um projeto de pesquisa consiste em um documento no qual

Leia mais

FKB Biblioteca Padre Lambert Prins Tutorial de formatação MS-Word Agary Veiga Graf CRB/8-3809

FKB Biblioteca Padre Lambert Prins Tutorial de formatação MS-Word Agary Veiga Graf CRB/8-3809 1 INTRODUÇÃO Tutorial é um programa ou texto, contendo ou não imagens, que ensina passo a passo, didaticamente, como um aplicativo funciona. Regra geral a maioria dos educandos já conhece o Microsoft Office

Leia mais

REGRAS GERAIS PARA APRESENTAÇÃO/FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS. Prof. Dr. Luiz Carlos dos Santos

REGRAS GERAIS PARA APRESENTAÇÃO/FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS. Prof. Dr. Luiz Carlos dos Santos REGRAS GERAIS PARA APRESENTAÇÃO/FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Todo trabalho acadêmico deve ser elaborado segundo parâmetros determinados pela Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT. Assim,

Leia mais

Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica:

Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica: Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica: Conforme NBR 6022:2003 Seção de atendimento ao usuário - SISBI Outubro 2013 Normas técnicas Norma técnica é um documento estabelecido

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA. Apresentação gráfica

PROJETO DE PESQUISA. Apresentação gráfica 2012 PROJETO DE PESQUISA Apresentação gráfica Revisto e atualizado segundo alterações ABNT: NBR 15287:2011 Projeto de Pesquisa; NBR 14724:2011 Trabalhos Acadêmicos. Profa. Dra. Wakiria Martinez Heinrich

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS NA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS NA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO FACULDADE DE DIREITO DE VARGINHA - FADIVA COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE PESQUISA E MONOGRAFIA PROFª Ms Mª AUXILIADORA PINTO COELHO FROTA MATÉRIA: METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO ORIENTAÇÕES BÁSICAS NA ELABORAÇÃO

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA CURSO: AGRONOMIA

ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA CURSO: AGRONOMIA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO Av. Dom Manuel de Medeiros s/nº Dois Irmão, Recife PE Telefone: 3320-6203 ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA CURSO: AGRONOMIA I ESTRUTURA DO RELATÓRIO 1.1

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (FTA) VITÓRIA DA CONQUISTA BA 2009

Leia mais

Guia para apresentação do trabalho acadêmico:

Guia para apresentação do trabalho acadêmico: BIBLIOTECA COMUNITÁRIA Guia para apresentação do trabalho acadêmico: de acordo com NBR 14724/2005 São Carlos 2010 Guia para apresentação do trabalho acadêmico As orientações abaixo são de acordo com a

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Andersown Becher Paes de Barros * Ideraldo Bonafé ** RESUMO Este trabalho apresenta

Leia mais