PROFESSOR DE DOUTORADO E DE MESTRADO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (USP).

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROFESSOR DE DOUTORADO E DE MESTRADO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (USP)."

Transcrição

1 MINIARTIGO GESTÃO E AUDITORIA DA GESTÃO NO SÉCULO XXI ---- QUALIDADE / RISCO / SUSTENTABILIDADE ---- (REDESENHO DO PROCESSO / PRODUTO) --A PARTICIPAÇÃO ECUMÊNICA ORGANIZACIONAL-- AUTOR: PROFESSOR DOUTOR ANTONIO DE LOUREIRO GIL PROFESSOR TITULAR UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ (UFPR) PROFESSOR DE DOUTORADO E DE MESTRADO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (USP). DOUTOR E MESTRE PELA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (USP) COM TESE E DISSERTAÇÃO NA ÁREA DE AUDITORIA DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI). OFICIAL DA MARINHA DE GUERRA DO BRASIL, FORMADO PELA ESCOLA NAVAL DO RIO DE JANEIRO (BRASIL) ---- SERVIU NO CONTRATORPEDEIRO PERNAMBUCO (4) ANOS E NA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) (4) ANOS DA MARINHA DE GUERRA DO BRASIL. EXECUTIVO E CONSULTOR DE EMPRESAS PRIVADAS OU GOVERNAMENTAIS NO BRASIL AUTOR DE VINTE LIVROS NO BRASIL E DE UM LIVRO EM PORTUGAL -- EDITORA SARAIVA EDUCACIONAL; EDITORA ATLAS (GRUPO GEN); EDITORA SENAC - SP (SÃO PAULO BRASIL); EDITORA ÁGORA (RIO DE JANEIRO -- BRASIL); PUBLICAÇÕES EUROPA - AMÉRICA (LISBOA PORTUGAL) ---- OITENTA MIL EXEMPLARES VENDIDOS. CONSULTOR, PALESTRANTE E COM ARTIGOS NOS ESTADOS UNIDOS, FRANÇA, ESPANHA, PORTUGAL, ISRAEL, MÉXICO, ARGENTINA, URUGUAI, PANAMÁ. QUESTÃO A GESTÃO E A AUDITORIA DA GESTÃO NO SÉCULO XXI DEVE SER OBJETO DE SISTEMÁTICO REDESENHO DE PROCESSO / PRODUTO PARA MÁXIMA QUALIDADE DO RISCO DA SUSTENTABILIDADE ORGANIZACIONAL? 1 INTRODUÇÃO. A PARTICIPAÇÃO ECUMÊNICA ORGANIZACIONAL O ENTENDIMENTO (COM CONHECIMENTO ADEQUADO) ---- DO REDESENHO DE PROCESSO / PRODUTO ---- POR E COM A PARTICIPAÇÃO DOS EXECUTIVOS, GESTORES E PROFISSIONAIS ESPECIALIZADOS ---- DAS DIVERSAS ÁREAS ORGANIZACIONAIS, COM A UTILIZAÇÃO DO FUNDAMENTO QUALIDADE DO RISCO DA SUSTENTABILIDADE, É DETERMINANTE PARA MODELOS / METODOLOGIAS DE GESTÃO E DE AUDITORIA DA GESTÃO PARA NEGÓCIOS DE SUCESSO NO SÉCULO XXI. O fundamento qualidade do risco da sustentabilidade é estruturado consoante os momentos: 1 qualidade ---- ser amanhã melhor do que hoje.

2 2 sustentabilidade ---- não esgotar hoje os recursos necessários aos cenários futuros / do amanhã previstos / estipulados / desejados para os negócios. 3 risco ---- quantificação dos eventos contingentes (1-de ocorrência ou não / 2-favoráveis ou não aos cenários estruturados / 3-controláveis ou não pelos recursos do negócio e correspondente força de intervenção técnica / financeira / operacional) no amanhã do negócio para efeito escolha / hierarquia / prioridade quando de processos decisórios. O redesenho do processo / produto implica novas formas de combinação -- alcance de maior eficiência (processo / custo) e de maior utilidade / resultado / eficácia (produto / benefício), incluso segurança lógica e confidencialidade impecáveis -- dos recursos integrantes de processos organizacionais com: 1 redefinir a capacidade de produzir soluções / resultados das atribuições e tarefas exercidas por recursos humanos integrantes das atividades inerentes ao processo objeto de análise e redesenho. 2 substituir recursos materiais para menores falhas e consequentes custos e melhor adequação e integração de atividades da dinâmica organizacional. 3 trocar recursos tecnológicos (intangíveis) para melhor lógica e fluidez com desempenho superior das práticas da área ou linha de negócio ou de serviços. 4 adequar recursos financeiros escassos ao 1-redefinir recursos humanos, 2-substituir recursos materiais, 3-trocar recursos tecnológicos. A produtividade (relação produto / processo ou benefício / custo ou eficácia / eficiência) como foco do redesenho do processo / produto com aplicação do fundamento qualidade do risco da sustentabilidade é vital para a continuidade operacional das organizações privadas ou governamentais ---- o diferencial competitivo quando do benchmark institucional em ação. Todas as áreas, linhas de negócio ou de prestação de serviços devem ser objeto de métodos ou metodologias de trabalho nos seus momentos (1) gestão ou (2) auditoria da gestão da operação do negócio e norteadas pelas variáveis fundamentais : 1 redesenho de processo / produto. 2 qualidade do risco da sustentabilidade. Os stakeholders centrais (acionistas mais integrantes da alta administração) associados aos profissionais especializados precisam ser treinados para conhecer e trabalhar no contexto de modelos ou metodologias voltadas à participação / integração ecumênica e solidária de todos com ênfase ás duas variáveis fundamentais abordadas. 2.0 A LÓGICA E A PROVA DO ARGUMENTO. 2.1 A Lógica do Argumento. As questões determinantes para o bom desempenho com sucesso técnico / operacional / financeiro das organizações ---- implicam a aplicação das variáveis fundamentais (1)

3 redesenho de processo / produto e (2) qualidade do risco da sustentabilidade á (1) gestão e a (2) auditoria da gestão da operação do negócio privado ou governamental ---- e, são: 1 no momento gestão : 1.1 as áreas fim ou meio dos negócios atuam de forma colaborativa / como equipe para a consecução de estratégias, projetos táticos e objetivos e metas operacionais? 1.2 a área de gestão de pessoas cuida do ciclo de vida profissional considerando as variáveis referenciadas como fundamentos integrantes das práticas organizacionais? 1.3 a área de controladoria (contábil / financeira) trata a variabilidade patrimonial na perspectiva do amanhã em consonância com as variáveis fundamentais consideradas? 1.4 a área de TI tecnologia da informação disponibiliza, via sistema integrado de gestão (SIG), informação e conhecimento necessário e suficiente para atender ás variáveis fundamentais? 2 no momento auditoria da gestão : 2.1 as estratégias organizacionais são objeto de verificação (validação e avaliação) com uso da lógica das variáveis fundamentais? 2.2 o correto tratamento da teoria da agência é privilegiado pelas variáveis fundamentais com foco na verificação para recomendações e certificação do efeito mudança de processo / produto no âmbito privado ou governamental? 2.3 o objetivo dos projetos de auditoria da gestão contempla as variáveis fundamentais? 2.4 a qualidade da sustentabilidade impõe ao núcleo duro ---- escolher ponto de controle; aplicar técnicas de auditoria; realizar análise dos resultados dos testes; alcançar provas, na perspectiva do horizonte passado / presente (auditoria operacional) ou do horizonte presente / futuro (auditoria da gestão), das fraquezas; estabelecer recomendações; firmar opinião (certificação); acompanhar o processo de mudança decorrente da auditoria realizada ---- da auditoria da gestão o tratamento dos vetores comportamento profissional e contingência / incerteza / risco? 2.2 A Prova do Argumento. Os dois vetores determinantes da importância de aplicar as variáveis fundamentais a modelos ou metodologias da (1) gestão e da (2) auditoria da gestão da operação de área ou linha de negócios ou de serviços são: 1 comportamento profissional -- 2 contingência / incerteza / risco -- O vetor comportamento profissional objeto da atuação dos gestores e no particular da área de gestão de pessoas é fortemente impactado por processos de mudança ao:

4 1 explicitar insegurança funcional diante do redesenho de processo / produto e da incerteza quanto à qualidade das atribuições para a continuidade no posto de trabalho. 2 exibir aversão a mudança por profissionais carentes de conhecimento quanto ao real objetivo de manutenção de postos de trabalho ---- atribuições diferenciadas ao longo do tempo em ação. 3 gerar preocupação quanto á carreira individual com consequentes reflexos na remuneração futura. 4 estabelecer cuidados quanto a temas como (1) terceirização, (2) rodízio, (3) polivalência, (4) aposentadoria. O vetor contingência; incerteza; risco deriva dos conceitos de não recorrência e de acaso e traz / impõe a participação ecumênica das diversas áreas / linhas de negócio ou de serviços ao centro lógico da gestão ou da auditoria da gestão para o redesenho do processo / produto voltado a qualidade do risco da sustentabilidade consoante: 1 nem todas as práticas do hoje terão utilidade / farão sentido na perspectiva dos cenários do amanhã (visão não recorrência ) ---- transformação é o foco. 2 diversas novas atribuições ---- sem correlação com as atribuições do horizonte passado / presente ( visão acaso ) ---- emergirão ---- inovação e customização como veio central do redesenho do processo / produto em ação. 3 as atividades dos stakeholders centrais e dos profissionais especializados ocorrerão na perspectiva da utilidade no amanhã organizacional como solução a problemas futuros com resultados qualificáveis e quantificáveis. 4 a previsão, com correspondente prevenção de eventos contingentes (o amanhã na perspectiva do hoje), com sua correspondente qualificação para efeito decisões sintonizadas e justificadas por processos de análise efetuados (visão causa / efeito, por exemplo) e a quantificação (baseada na qualificação) para efeito escolha, conduz o trabalho dos agentes interessados na continuidade operacional de áreas, linhas de negócio ou de serviços A informação e o conhecimento do amanhã é diferencial competitivo ímpar das organizações e da nossa sociedade do século XXI. 3 CONCLUSÃO. Avance com as práticas e os resultados do redesenho do processo / produto baseado na qualidade do risco da sustentabilidade ---- assista a PALESTRAS e SEMINÁRIOS, desenvolva PROJETOS DE CONSULTORIA, melhore seus cursos de PÓS-GRADUAÇÃO / MBA / MESTRADO ACADÊMICO / DOUTORADO com a inclusão nos currículos da disciplina GESTAO ou AUDITORIA DA GESTÃO com conteúdo voltado ao Redesenho do Processo / Produto para a Qualidade do Risco da Sustentabilidade ministrada pelo Professor GIL e Equipe. O acolhimento no conteúdo das disciplinas referenciadas dos assuntos (1) contingência falha de natureza fraude (ativo intangível) ou roubo ou furto (ativo tangível) e (2) insegurança de natureza lógica ou quebra de confidencialidade (ativo intangível) ---- a trajetória (viagem no espaço / tempo gestional) e os cenários do amanhã em ação ---- e incorporação desses

5 mesmos assuntos como variáveis inerentes aos modelos / metodologias para gestão ou auditoria da gestão do ciclo de vida do negócio praticada pelo Professor GIL e EQUIPE. O PROFESSOR GIL E EQUIPE POSSUEM A COMPETÊNCIA, A QUALIDADE PROFISSIONAL E A ABORDAGEM TECNOLÓGICA PARA DESENVOLVER, EXPLICAR E APLICAR AS IDÉIAS DISCUTIDAS. Pesquisas, consultoria, trabalhos acadêmicos, palestras, seminários, disciplinas de pósgraduação (especialização; MBA; mestrado acadêmico; doutorado) são de importância definitiva para trabalhar modelos e metodologias para gestão ou auditoria da gestão com redesenho do processo / produto para a qualidade do risco da sustentabilidade. O diferencial competitivo das organizações privadas ou governamentais passa pelo fundamento gestão ou auditoria da gestão da decisão para a qualidade do risco da sustentabilidade o qual é mandatório para organizações líderes no século XXI ---- o século da mudança. 4 BIBLIOGRAFIA LIVRO DESAFIO AOS DEUSES A FASCINANTE HISTÓRIA DO RISCO AUTOR: PETER BERNSTEIN (EDITORA CAMPUS) DO RIO DE JANEIRO PRIMEIRA EDIÇÃO LIVRO GESTÃO: CONTROLE INTERNO, RISCO E AUDITORIA AUTORES: ANTONIO DE LOUREIRO GIL; CARLOS HIDEO ARIMA; WILSON TOSHIRO NAKAMURA EDITORA SARAIVA DE SÀO PAULO PRIMEIRA EDIÇÃO MARÇO DE LIVRO: CONTINGÊNCIAS EM NEGÓCIOS AUTOR: ANTONIO DE LOUREIRO GIL EDITORA SARAIVA DE SÃO PAULO PRIMEIRA EDIÇÃO DIGITAL LIVRO BALANÇO INTELECTUAL AUTORES: ANTONIO DE LOUREIRO GIL; JOSÉ CARLOS ARNOSTI EDITORA SARAIVA DE SÀO PAULO PRIMEIRA EDIÇÀO 2010 E EDIÇÃO DIGITAL LIVRO SISTEMAS DE INFORMAÇÕES CONTÁBEIS AUTORES: ANTONIO DE LOUREIRO GIL; CESAR AUGUSTO BIANCOLINO; TIAGO NASCIMENTO BORGES EDITORA SARAIVA SÃO PAULO PRIMEIRA EDIÇÃO LIVRO GESTÃO DA QUALIDADE EMPRESARIAL AUTOR ANTONIO DE LOUREIRO GIL PUBLICAÇÕES EUROPA AMÉRICA DE LISBOA PORTUGAL PRIMEIRA EDIÇÃO 2010 Á VENDA NA LIVRARIA CULTURA ESQUINA DE AVENIDA PAULISTA COM A RUA AUGUSTA (SÃO PAULO BRASIL). 7 LIVRO GESTÃO DE TRIBUTOS NA EMPRESA MODERNA AUTORES: ANTONIO DE LOUREIRO GIL; PAULO ROBERTO GALVÃO; FLÁVIO FERNANDES PACETTA; JOÃO ANTONIO PIZZO; JOSÉ EDUARDO MOGE; ROGÉRIO LEITE EDITORA SENAC SP PRIMEIRA EDIÇÃO LIVRO MICRO EMPRESA: GESTÃO INOVADORA E DIREITO ARTIGO / CAPÍTULO INOVAÇÃO E RISCO: O AMBIENTE DA GESTÃO DA MICRO E DA PEQUENA EMPRESA NO SÉCULO XXI AUTOR: ANTONIO DE LOUREIRO GIL EDITORA ÁGORA-RJ -- PRIMEIRA EDIÇÃO 2015.

6 9 LIVRO AUDITORIA DA GESTÃO E DA OPERAÇÃO DO NEGÓCIO COM TI AUTORES: ANTONIO DE LOUREIRO GIL; CARLOS HIDEO ARIMA; NAPOLEÃO VERARDI GALEGALE ---- EDITORA SARAIVA EDUCACIONAL ---- PRIMEIRA EDIÇÃO LIVRO GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL DE ALTO DESEMPENHO AUTORES: ANTONIO DE LOUREIRO GIL; PAULO ROBERTO GALVÃO; ROBERTO DE OLIVEIRA JUNIOR --- EDITORA ATLAS (GRUPO GEN) --- PRIMEIRA EDIÇÀO 2016.

Professor Doutor Antonio de Loureiro Gil

Professor Doutor Antonio de Loureiro Gil MINIARTIGO PROCESSOS DECISÓRIOS (SÉRIE TOMADA DE DECISÃO ) ---- CONTROLADORIA ORGANIZACIONAL---- Professor Doutor Antonio de Loureiro Gil PROFESSOR TITULAR UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ (UFPR) PROFESSOR

Leia mais

O COMPORTAMENTO PROFISSIONAL VERSUS A CULTURA ORGANIZACIONAL

O COMPORTAMENTO PROFISSIONAL VERSUS A CULTURA ORGANIZACIONAL MINIARTIGO TEORIA DA AGÊNCIA O COMPORTAMENTO PROFISSIONAL VERSUS A CULTURA ORGANIZACIONAL -- A PROVA E A LÓGICA DO ARGUMENTO (FERRAMENTAS E INSTRUMENTOS) AUTOR: PROFESSOR DOUTOR ANTONIO DE LOUREIRO GIL

Leia mais

MINIARTIGO GESTÃO E AUDITORIA DA GESTÃO -- TOMAR DECISÃO / DAR RECOMENDAÇÃO ---- PROBLEMA / FRAQUEZA---- PROCESSO / PRODUTO (CONTROLE INTERNO)

MINIARTIGO GESTÃO E AUDITORIA DA GESTÃO -- TOMAR DECISÃO / DAR RECOMENDAÇÃO ---- PROBLEMA / FRAQUEZA---- PROCESSO / PRODUTO (CONTROLE INTERNO) MINIARTIGO GESTÃO E AUDITORIA DA GESTÃO -- TOMAR DECISÃO / DAR RECOMENDAÇÃO ---- PROBLEMA / FRAQUEZA---- PROCESSO / PRODUTO (CONTROLE INTERNO) AUTOR: PROFESSOR DOUTOR ANTONIO DE LOUREIRO GIL PROFESSOR

Leia mais

1 PESQUISAS ACADÊMICAS PRIVILEGIAM O PROCESSO PARA PESQUISAR EM DETRIMENTO DO PRODUTO OU RESULTADO DA PESQUISA A ALCANÇAR?

1 PESQUISAS ACADÊMICAS PRIVILEGIAM O PROCESSO PARA PESQUISAR EM DETRIMENTO DO PRODUTO OU RESULTADO DA PESQUISA A ALCANÇAR? MINIARTIGO TÍTULO GESTÃO DE PROJETOS DE PESQUISA (ACADÊMICA OU ORGANIZACIONAL) ----FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS PARA GESTÃO ----LÓGICA DE PROJETOS ----METODOLOGIA DE PESQUISA MENSAGEM PRINCIPAL INTEGRAÇÃO

Leia mais

DEZ QUESTÕES ORGANIZACIONAIS QUE NÃO QUEREM CALAR. (SINTONIA PROJETOS DE MUDANÇA / PREVISIBILIDADE PATRIMONIAL).

DEZ QUESTÕES ORGANIZACIONAIS QUE NÃO QUEREM CALAR. (SINTONIA PROJETOS DE MUDANÇA / PREVISIBILIDADE PATRIMONIAL). MINIARTIGO CONTABILIDADE GERENCIAL E A PREVISIBILIDADE PATRIMONIAL (A CONVERGÊNCIA DA CIÊNCIA CONTÁBIL COM A CIÊNCIA DA GESTÃO) -- ESTIMATIVAS CONTÁBEIS RELACIONADAS Á GESTÃO DO RISCO DE PROJETOS ORGANIZACIONAIS--

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE CAPITAL HUMANO E TECNOLÓGICO; A VARIÁVEL RISCO E O CICLO DE VIDA PROFISSIONAL. A TEORIA DA AGÊNCIA COMO PRIORIDADE PARA AÇÃO.

DESENVOLVIMENTO DE CAPITAL HUMANO E TECNOLÓGICO; A VARIÁVEL RISCO E O CICLO DE VIDA PROFISSIONAL. A TEORIA DA AGÊNCIA COMO PRIORIDADE PARA AÇÃO. Antonio de Loureiro Gil DESENVOLVIMENTO DE CAPITAL HUMANO E TECNOLÓGICO; A VARIÁVEL RISCO E O CICLO DE VIDA PROFISSIONAL. A TEORIA DA AGÊNCIA COMO PRIORIDADE PARA AÇÃO. AUTOR: PROFESSOR DOUTOR ANTONIO

Leia mais

PROFESSOR TITULAR UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ (UFPR) PROFESSOR DE DOUTORADO E DE MESTRADO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (USP).

PROFESSOR TITULAR UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ (UFPR) PROFESSOR DE DOUTORADO E DE MESTRADO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (USP). MINIARTIGO A PREVISIBILIDADE PATRIMONIAL E A RECEITA TRIBUTÁRIA GOVERNAMENTAL (A GESTÃO TRIBUTÁRIA NO AMANHÃ ORGANIZACIONAL COMO CATALIZADOR DA INTEGRAÇÃO SOCIEDADE / GOVERNO / SOCIEDADE ) -- A VARIÁVEL

Leia mais

MINIARTIGO. GESTÃO. ---- VOCÊ APRENDEU A GERENCIAR NA PRÁTICA OU ENSINARAM A VOCÊ NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO, PÓSGRADUAÇÃO; MBA; MESTRADO; DOUTORADO?

MINIARTIGO. GESTÃO. ---- VOCÊ APRENDEU A GERENCIAR NA PRÁTICA OU ENSINARAM A VOCÊ NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO, PÓSGRADUAÇÃO; MBA; MESTRADO; DOUTORADO? MINIARTIGO. GESTÃO. ---- VOCÊ É GESTOR? ---- VOCÊ SABE O QUE É GERENCIAR? ---- VOCÊ APRENDEU A GERENCIAR NA PRÁTICA OU ENSINARAM A VOCÊ NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO, PÓSGRADUAÇÃO; MBA; MESTRADO; DOUTORADO?

Leia mais

A CONTABILIDADE E A GESTÃO A TECNOLOGIA DO RISCO E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÀO (TI)

A CONTABILIDADE E A GESTÃO A TECNOLOGIA DO RISCO E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÀO (TI) MINI ARTIGO A CONTABILIDADE E A GESTÃO A TECNOLOGIA DO RISCO E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÀO (TI) AUTOR: PROFESSOR DOUTOR ANTONIO DE LOUREIRO GIL PROFESSOR TITULAR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ (UFPR)

Leia mais

MINI ARTIGO. ---- A evolução da tecnologia da qualidade, do século XX ao século XXI, impõe a gestão do risco da qualidade?

MINI ARTIGO. ---- A evolução da tecnologia da qualidade, do século XX ao século XXI, impõe a gestão do risco da qualidade? MINI ARTIGO A GESTÃO DO RISCO DA QUALIDADE. (DE DEMING; JURAN; ISHIKAWA A PETER BERNSTEIN) -- ESTATÍSTICA; QUALIDADE TOTAL; CAUSA / EFEITO; RISCO (DA ISO 9000 -- 1987 A ISO 31000 2009) AUTOR: PROFESSOR

Leia mais

MINIARTIGO ESCRITÓRIOS CONTÁBEIS PREVISIBILIDADE PATRIMONIAL E A CAPILARIDADE PROFISSIONAL/SOCIAL DE CONTADORES

MINIARTIGO ESCRITÓRIOS CONTÁBEIS PREVISIBILIDADE PATRIMONIAL E A CAPILARIDADE PROFISSIONAL/SOCIAL DE CONTADORES MINIARTIGO ESCRITÓRIOS CONTÁBEIS A PREVISIBILIDADE PATRIMONIAL E A CAPILARIDADE PROFISSIONAL/SOCIAL DE CONTADORES (RESPONSABILIDADE, CONTINUIDADE E CRESCIMENTO PROFISSIONAL / SOCIAL) AUTOR: PROFESSOR DOUTOR

Leia mais

MINI ARTIGO: A CONTABILIDADE NO MUNDO DOS NEGÓCIOS DO SÉCULO XXI

MINI ARTIGO: A CONTABILIDADE NO MUNDO DOS NEGÓCIOS DO SÉCULO XXI MINI ARTIGO: A CONTABILIDADE NO MUNDO DOS NEGÓCIOS DO SÉCULO XXI (O Contador; o Acionista; o Governo) ---- A TEORIA DA AGÊNCIA MERCADO / GOVERNO ---- AUTOR: PROFESSOR DOUTOR ANTONIO DE LOUREIRO GIL QUESTÃO.

Leia mais

-- O MITO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SEGURA --

-- O MITO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SEGURA -- MINI ARTIGO TITULO "FRAUDES EM TI". -- O MITO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SEGURA -- (A REALIDADE DA SEGURANÇA ORGANIZACIONAL) AUTOR. ANTONIO DE LOUREIRO GIL EMPRESARIO E EXECUTIVO DE EMPRESAS NACIONAIS,

Leia mais

MINIARTIGO GESTÃO DE RISCO DE PROJETOS COM PREVISIBILIDADE PATRIMONIAL -- OS STAKEHOLDERS E O RECONHECIMENTO DOS PADRÕES DE

MINIARTIGO GESTÃO DE RISCO DE PROJETOS COM PREVISIBILIDADE PATRIMONIAL -- OS STAKEHOLDERS E O RECONHECIMENTO DOS PADRÕES DE MINIARTIGO GESTÃO DE RISCO DE PROJETOS COM PREVISIBILIDADE PATRIMONIAL (A QUALIDADE E A SUSTENTABILIDADE CONTÁBIL DO PROCESSO / PRODUTO DA ENGENHARIA DO PRODUTO) -- OS STAKEHOLDERS E O RECONHECIMENTO DOS

Leia mais

-- A CIÊNCIA DO PATRIMÔNIO

-- A CIÊNCIA DO PATRIMÔNIO MINIARTIGO CONTABILIDADE -- A CIÊNCIA DO PATRIMÔNIO -A GESTÃO DO CONHECIMENTO VERSUS A GESTÃO DO RISCO - (A INTEGRAÇÃO DAS ÁREAS ORGANIZACIONAIS DE CONTABILIDADE; RISCO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO) AUTOR:

Leia mais

MINI -- ARTIGO PLANO DE PREVENÇÃO DE RISCOS DE GESTÃO (RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRAÇÕES CONEXAS) AUTOR: PROFESSOR DOUTOR ANTONIO DE LOUREIRO GIL

MINI -- ARTIGO PLANO DE PREVENÇÃO DE RISCOS DE GESTÃO (RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRAÇÕES CONEXAS) AUTOR: PROFESSOR DOUTOR ANTONIO DE LOUREIRO GIL MINI -- ARTIGO PLANO DE PREVENÇÃO DE RISCOS DE GESTÃO (RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRAÇÕES CONEXAS) AUTOR: PROFESSOR DOUTOR ANTONIO DE LOUREIRO GIL SÓCIO DIRETOR DE VINDEX CORRETORA DE CÂMBIO PROFESSOR TITULAR

Leia mais

O CONTEÚDO DESTA PALESTRA É PARTE INTEGRANTE DOS LIVROS EDITADOS PELA EDITORA SARAIVA COM DIREITOS AUTORAIS CONFORME LEI 9. DR. MSC. DR.

O CONTEÚDO DESTA PALESTRA É PARTE INTEGRANTE DOS LIVROS EDITADOS PELA EDITORA SARAIVA COM DIREITOS AUTORAIS CONFORME LEI 9. DR. MSC. DR. O CONTEÚDO DESTA PALESTRA É PARTE INTEGRANTE DOS LIVROS EDITADOS PELA EDITORA SARAIVA COM DIREITOS AUTORAIS CONFORME LEI 9.610 / 98 E ARTIGO 184 DO CÓDIGO PENAL. 1- BALANÇO INTELECTUAL PRIMEIRA EDIÇÃO

Leia mais

MINIARTIGO GESTÃO POR RESULTADOS. OBTER O EFEITO DA DECISÃO. A VARIÁVEL CONTINGÊNCIA; INCERTEZA; RISCO.

MINIARTIGO GESTÃO POR RESULTADOS. OBTER O EFEITO DA DECISÃO. A VARIÁVEL CONTINGÊNCIA; INCERTEZA; RISCO. MINIARTIGO GESTÃO POR RESULTADOS. OBTER O EFEITO DA DECISÃO. A VARIÁVEL CONTINGÊNCIA; INCERTEZA; RISCO. A SINTONIA DA GESTÃO DA LOGÍSTICA COM A GESTÃO FINANCEIRA. AUTOR: PROFESSOR DOUTOR ANTONIO DE LOUREIRO

Leia mais

MINIARTIGO ESPIONAGEM / FRAUDE / CORRUPÇÃO / CONIVÊNCIA (REALIDADE ORGANIZACIONAL DO AMBIENTE GOVERNAMENTAL OU PRIVADO)

MINIARTIGO ESPIONAGEM / FRAUDE / CORRUPÇÃO / CONIVÊNCIA (REALIDADE ORGANIZACIONAL DO AMBIENTE GOVERNAMENTAL OU PRIVADO) MINIARTIGO ESPIONAGEM / FRAUDE / CORRUPÇÃO / CONIVÊNCIA (REALIDADE ORGANIZACIONAL DO AMBIENTE GOVERNAMENTAL OU PRIVADO) -- A VISÃO PREVENTIVA / ANTECIPATÓRIA / PREDITIVA -- ( A PREVISIBILIDADE PATRIMONIAL

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO GRANDE ABC

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO GRANDE ABC ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 02/2010 SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA GESTÃO FINANCEIRA EM CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA. Contatos Luiz Augusto Gonçalves de

Leia mais

Apresentação da FAMA

Apresentação da FAMA Pós-Graduação Lato Sensu CURSO DE ESPECIIALIIZAÇÃO 432 horras/aulla 1 Apresentação da FAMA A FAMA nasceu como conseqüência do espírito inovador e criador que há mais de 5 anos aflorou numa família de empreendedores

Leia mais

GESTÃO DE PESSOAS II ADM 1021-2011.1. Professor: Marcos Berenguer

GESTÃO DE PESSOAS II ADM 1021-2011.1. Professor: Marcos Berenguer BEM VINDOS GESTÃO DE PESSOAS II ADM 1021-2011.1 Professor: Marcos Berenguer Sites e referências na Web Durante o período que se inicia, iremos trabalhar com uma ênfase acentuada na utilização de recursos

Leia mais

PrimeGlobal PGBR. Uma excelente alternativa em serviços de auditoria, consultoria e Impostos. Diferença PrimeGlobal

PrimeGlobal PGBR. Uma excelente alternativa em serviços de auditoria, consultoria e Impostos. Diferença PrimeGlobal PrimeGlobal PGBR Uma excelente alternativa em serviços de auditoria, consultoria e Impostos Somos uma empresa de auditoria, consultoria e impostos, criada á partir da junção de importantes empresas nacionais,

Leia mais

Prof. Lillian Alvares. Departamento de Ciência da Informação e Documentação. Universidade de Brasília

Prof. Lillian Alvares. Departamento de Ciência da Informação e Documentação. Universidade de Brasília Prof. Lillian Alvares Departamento de Ciência da Informação e Documentação Universidade de Brasília Objetivos Melhorar a eficiência e produtividade no trabalho por meio do compartilhamento de conhecimento

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PROPRIEDADE INTELECTUAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 06/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PROPRIEDADE INTELECTUAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 06/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PROPRIEDADE INTELECTUAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 06/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais) Fone:

Leia mais

XII Seminario Latino-Iberoamericano de Gestión Tecnológica - ALTEC 2007

XII Seminario Latino-Iberoamericano de Gestión Tecnológica - ALTEC 2007 XII Seminario Latino-Iberoamericano de Gestión Tecnológica - ALTEC 2007 Processo de Avaliação e Acompanhamento de Empreendimentos Pré-Incubados Utilizando Balanced Scorecard Perez, Celso Roberto Instituto

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO DO GRANDE ABC

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO DO GRANDE ABC ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 01/2010 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais)

Leia mais

Texto para discussão. Desenvolvimento profissional dos integrantes da carreira de EPPGG

Texto para discussão. Desenvolvimento profissional dos integrantes da carreira de EPPGG 1 Introdução Texto para discussão Desenvolvimento profissional dos integrantes da carreira de EPPGG Como resultado da coleta de subsídios para aperfeiçoamento da gestão da carreira de Especialista em Políticas

Leia mais

Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras - FIPECAFI

Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras - FIPECAFI Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras - FIPECAFI A Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (Fipecafi), que dá apoio ao Departamento de Contabilidade

Leia mais

SERÁ ENCAMINHADO AO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO O NOVO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS, COM INÍCIO PREVISTO PARA 2008

SERÁ ENCAMINHADO AO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO O NOVO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS, COM INÍCIO PREVISTO PARA 2008 SERÁ ENCAMINHADO AO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO O NOVO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS, COM INÍCIO PREVISTO PARA 2008 CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS PROJETO PEDAGÓGICO I OBJETIVOS

Leia mais

Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Itajubá - INCIT PLANO ANUAL DE TREINAMENTO

Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Itajubá - INCIT PLANO ANUAL DE TREINAMENTO Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Itajubá - INCIT PLANO ANUAL DE TREINAMENTO Itajubá/MG Fevereiro de 2012 Plano Anual de 2 de 11 Revisão 01 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1 OBJETIVO GERAL... 4 2

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 101-GR/UNICENTRO, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2011. REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 2/2014- CEPE/UNICENTRO (A PARTIR DA EMISSÃO DO RELATÓRIO FINAL DO CURSO) Aprova, ad referendum do CEPE, o Curso de Especialização

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 71-CEPE/UNICENTRO, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2011. Aprova o Curso de Especialização em Controladoria e Finanças, modalidade regular, a ser ministrado no Campus de Irati, da UNICENTRO. O REITOR

Leia mais

A SINIGAGLIA, endossa e pratica de forma sistemática os princípios do Pacto Global 1 da ONU, integrando-os a seus processos:

A SINIGAGLIA, endossa e pratica de forma sistemática os princípios do Pacto Global 1 da ONU, integrando-os a seus processos: INTRODUÇÃO O regime da livre iniciativa impõe às organizações e seus integrantes a conduzirem-se dentro de um ambiente de respeito e entendimento, zelando para que toda e qualquer forma de relacionamento,

Leia mais

APRENDIZAGEM ORGANIZACIONAL NA INDÚSTRIA MOVELEIRA NAS REGIÕES FRONTEIRA NOROESTE E CELEIRO RS, NO ÂMBITO DO PROJETO EXTENSÃO PRODUTIVA E INOVAÇÃO.

APRENDIZAGEM ORGANIZACIONAL NA INDÚSTRIA MOVELEIRA NAS REGIÕES FRONTEIRA NOROESTE E CELEIRO RS, NO ÂMBITO DO PROJETO EXTENSÃO PRODUTIVA E INOVAÇÃO. APRENDIZAGEM ORGANIZACIONAL NA INDÚSTRIA MOVELEIRA NAS REGIÕES FRONTEIRA NOROESTE E CELEIRO RS, NO ÂMBITO DO PROJETO EXTENSÃO PRODUTIVA E INOVAÇÃO. 1 Maria Aparecida Da Silva Buss 2, Pedro Luís Büttenbender

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular PERÍODO: 1º CT460- CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA HISTÓRIA DA CONTABILIDADE, ELEMENTOS INTRODUTÓRIOS DE CONTABILIDADE: OBJETO DE ESTUDO E SUA REPRESENTAÇÃO GRÁFICA, CAMPO DE ATUAÇÃO, INFORMAÇÕES CONTÁBEIS

Leia mais

INFORMAÇÃO ORGÂNICA COMO INSUMO DO PROCESSO DE TOMADA DE DECISÃO EMPRESARIAL

INFORMAÇÃO ORGÂNICA COMO INSUMO DO PROCESSO DE TOMADA DE DECISÃO EMPRESARIAL INFORMAÇÃO ORGÂNICA COMO INSUMO DO PROCESSO DE TOMADA DE DECISÃO EMPRESARIAL 1 LOUSADA, Mariana marianalousada@hotmail.com 2 VALENTIM, Marta Lígia Pomim valentim@marilia.unesp.br Resumo: O foco desta pesquisa

Leia mais

A Sustentabilidade e a Inovação na formação dos Engenheiros Brasileiros. Prof.Dr. Marco Antônio Dias CEETEPS

A Sustentabilidade e a Inovação na formação dos Engenheiros Brasileiros. Prof.Dr. Marco Antônio Dias CEETEPS A Sustentabilidade e a Inovação na formação dos Engenheiros Brasileiros Prof.Dr. Marco Antônio Dias CEETEPS O PAPEL DA FORMAÇÃO ACADÊMICA Segundo diversos autores que dominam e escrevem a respeito do tema,

Leia mais

O UniBH quer ser seu parceiro em seu projeto de vida!

O UniBH quer ser seu parceiro em seu projeto de vida! Pósgraduação 2016 O UniBH quer ser seu parceiro em seu projeto de vida! Estamos na era do conhecimento: não existe mais data para encerrar os estudos para atender a um mercado em constantes mudanças. Para

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular PERÍODO: 1º CT460- CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA OBRIG 60 0 60 4.0 Fórmula: CT002 CT002- INICIACAO AS CIENCIAS CONTABEIS HISTÓRIA DA CONTABILIDADE, ELEMENTOS INTRODUTÓRIOS DE CONTABILIDADE: OBJETO DE ESTUDO

Leia mais

COACHING DESPORTIVO APLICADO ÀS

COACHING DESPORTIVO APLICADO ÀS Formação COACHING DESPORTIVO APLICADO ÀS - A Liderança do Desporto para as Organizações - Lisboa 15 e 16 Abril 2015 info@coachingdesportivo.pt 00351-21 828 09 57 www.coachingdesportivo.pt Apresentação

Leia mais

NOVOS LÍDERES EVOLUEM. SEMPRE.

NOVOS LÍDERES EVOLUEM. SEMPRE. NOVOS LÍDERES EVOLUEM. SEMPRE. CONHEÇA TODOS OS CURSOS DE MBA E PÓS-GRADUAÇÃO DA ESPM. 540h MBA EXECUTIVO INTERNACIONAL O MBA Executivo Internacional forma líderes com visão estratégica e atitudes adequadas

Leia mais

Características do texto Académico-Científico

Características do texto Académico-Científico Características do texto Académico-Científico Algumas noções breves Ana Leitão Mestre em Língua e Cultura Portuguesa Essencial para uma adequada indexação posterior em bases de dados; Nem muito abrangentes

Leia mais

Os cinco subsistemas de Gestão de Pessoas

Os cinco subsistemas de Gestão de Pessoas Faculdade de Tecnologia Senac Goiás Os cinco subsistemas de Gestão de Pessoas Trabalho de Gestão de Pessoas Alunos: Nilce Faleiro Machado Goiânia,4 de dezembro de 2015 1 Sumário Capa...1 Sumário...2 Introdução...3

Leia mais

Gestão de Mudanças 3G O Fator Humano na Liderança de Projetos do Terceiro Milênio

Gestão de Mudanças 3G O Fator Humano na Liderança de Projetos do Terceiro Milênio Gestão de Mudanças 3G O Fator Humano na Liderança de Projetos do Terceiro Milênio Não é exagero dizer que o mundo mudou mais nos últimos 30 anos do que nos últimos 30 séculos. A revolução tecnológica vem

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA APCN - 2016

ORIENTAÇÕES PARA APCN - 2016 Identificação Área de Avaliação: Química Coordenador de Área: Adriano Lisboa Monteiro Coordenador-Adjunto de Área: Maysa Furlan Coordenador-Adjunto de Mestrado Profissional: Paulo Anselmo Ziani Suarez

Leia mais

Ajudando você a fazer a diferença!

Ajudando você a fazer a diferença! Diretores da Lannes Consulting Luciano Lannes Consultor Organizacional e Palestrante com foco no Trabalho em Equipe e o processo de aprendizagem organizacional, visa o desenvolvimento empresarial e a educação

Leia mais

TÍTULO: QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO (QVT): ESTUDO DE CASO EM UMA CONCESSIONÁRIA DE MOTOS EM JALES-SP CATEGORIA: CONCLUÍDO

TÍTULO: QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO (QVT): ESTUDO DE CASO EM UMA CONCESSIONÁRIA DE MOTOS EM JALES-SP CATEGORIA: CONCLUÍDO TÍTULO: QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO (QVT): ESTUDO DE CASO EM UMA CONCESSIONÁRIA DE MOTOS EM JALES-SP CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM GESTÃO DA EDUCAÇÃO A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM GESTÃO DA EDUCAÇÃO A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL FUNDAÇÃO SOUSÂNDRADE INSTITUTO UNIVERSITÁRIO ATLÂNTICO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM GESTÃO DA EDUCAÇÃO A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL UNIVERSIDADE ATLÂ NTICA São Luís

Leia mais

Visão Estratégica e Vetores da Implementação. www.conexxoes.com.br

Visão Estratégica e Vetores da Implementação. www.conexxoes.com.br Visão Estratégica e Vetores da Implementação 1 INTRODUÇÃO Quadro de Referência FATOR DEFINIDOR Da Excludência à Convergência ÂMBITO Político; Econômico; Social MODELOS DE ORGANIZAÇÃO Pública; Privada;

Leia mais

OS DESAFIOS DA GESTÃO DE PESSOAS NO SETOR PÚBLICO(*)

OS DESAFIOS DA GESTÃO DE PESSOAS NO SETOR PÚBLICO(*) OS DESAFIOS DA GESTÃO DE PESSOAS NO SETOR PÚBLICO(*) Joilson Oliveira Malta Administrador público e Assistente técnico da Diretoria Legislativa da Câmara Municipal de Salvador Mat.2031 Este artigo tem

Leia mais

MBA em Gestão de Projetos USP/Esalq - Curso EAD

MBA em Gestão de Projetos USP/Esalq - Curso EAD MBA em Gestão de Projetos USP/Esalq - Curso EAD Carga Horária: 360 horas/aula + 40 horas/aula Monografia Duração: 18 meses Início das aulas: 19 de setembro Período: Segundas-feiras das 19h às 23h (ao vivo).

Leia mais

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO: CONCEITOS GERAIS E BSC. Antonieta E. M. Oliveira antonieta.oliveira@fgv.br

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO: CONCEITOS GERAIS E BSC. Antonieta E. M. Oliveira antonieta.oliveira@fgv.br AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO: CONCEITOS GERAIS E BSC Antonieta E. M. Oliveira antonieta.oliveira@fgv.br INTRODUÇÃO Histórico dos indicadores de desempenho BSC (e ferramentas semelhantes) BSC no setor sistema

Leia mais

Gestão em Sistemas de Saúde

Gestão em Sistemas de Saúde INSTITUTO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Inatel Competence Center Business School Gestão em Sistemas de Saúde Projeto Pedagógico de Curso de Extensão Curricular Aprovado no dia XX/XX/2013 Pró diretoria de

Leia mais

Plano de Ação Social-PAS

Plano de Ação Social-PAS Plano de Ação Social-PAS METODOLOGIA MACROETAPAS Diagnóstico Plano de Ação - I Plano de Ação II DIAGNÓSTICO diretores público interno meio ambiente comunidades clientes governo fornecedores Conhecer o

Leia mais

TÍTULO: UTILIZAÇÃO DA INTELIGÊNCIA COMPETITIVA NA GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS

TÍTULO: UTILIZAÇÃO DA INTELIGÊNCIA COMPETITIVA NA GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS TÍTULO: UTILIZAÇÃO DA INTELIGÊNCIA COMPETITIVA NA GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE CENECISTA DE SETE LAGOAS

Leia mais

Anais da Jornada Científica Integração: Educação, Sociedade e Tecnologia

Anais da Jornada Científica Integração: Educação, Sociedade e Tecnologia MARKETING DE RELACIONAMENTO UTILIZADO COMO FERRAMENTA PARA APRIMORAR A RELAÇÃO ENTRE O PÚBLICO INTERNO: ESTUDO DE CASO REALIZADO NA EMPRESA DALCAR NA CIDADE DE BACABAL MA MOURA, Íthalo Bruno Grigório de

Leia mais

PLANO DE ENSINO OBJETIVO GERAL DA DISCIPLINA:

PLANO DE ENSINO OBJETIVO GERAL DA DISCIPLINA: PLANO DE ENSINO CURSO: Administração DISCIPLINA: Administração Estratégica PROFº: Francisco Xavier Soares Filho PERÍODO: 5º SEMESTRE / ANO: 1º Semestre / 2016. C/H Teórica: 80h Créditos: C / H Prática:

Leia mais

Unidade II. Unidade II

Unidade II. Unidade II Unidade II REESTRUTURAÇÃO FINANCEIRA NAS ORGANIZAÇÕES Neste módulo, estudaremos como ocorre a reestruturação financeira nas empresas, apresentando um modelo de planejamento de revitalização, com suas características

Leia mais

I CONFERÊNCIA PARAENSE DE CONTABILIDADE REGULAMENTO DE TRABALHOS TÉCNICOS E CIENTÍFICOS. Tema: A CONTABILIDADE PARA O DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA

I CONFERÊNCIA PARAENSE DE CONTABILIDADE REGULAMENTO DE TRABALHOS TÉCNICOS E CIENTÍFICOS. Tema: A CONTABILIDADE PARA O DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA REGULAMENTO DE TRABALHOS TÉCNICOS E CIENTÍFICOS Tema: A CONTABILIDADE PARA O DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA Belém 2014-1 - REGULAMENTO CAPÍTULO I DA COMPOSIÇÃO, LOCAL E DATA DE REALIZAÇÃO, DOS OBJETIVOS E

Leia mais

CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RH

CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RH 1/1 CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RH Todas as disciplinas do curso de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos têm como critério para aprovação, em conformidade com o capítulo V do regimento escolar:

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 14a/2010

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 14a/2010 CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 14a/2010 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA ELABORAÇÃO DE BANCO DE DADOS Contatos Luiz Augusto Gonçalves

Leia mais

RESUMO DO CURSO. Nome do curso: MBA em Gestão Empresarial : Ênfase em Pessoas, Produção e Logística.

RESUMO DO CURSO. Nome do curso: MBA em Gestão Empresarial : Ênfase em Pessoas, Produção e Logística. RESUMO DO CURSO Nome do curso: MBA em Gestão Empresarial : Ênfase em Pessoas, Produção e Logística. Área do Conhecimento: Ciências Sociais Aplicadas Nível do curso: pós-graduação lato sensu Modalidade:

Leia mais

MBA em Planejamento, Orçamento e Gestão Pública

MBA em Planejamento, Orçamento e Gestão Pública REFERÊNCIA EM EDUCAÇÃO EXECUTIVA MBA em Planejamento, Orçamento e Gestão Pública Coordenação Acadêmica: Prof. Luiz Antonio Rodrigues Dias DEIXE O MBA QUE É REFERÊNCIA FALAR POR VOCÊ. OBJETIVO: O MBA em

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MBA EM GOVERNANÇA DE TI 11ª Turma A DISTÂNCIA

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MBA EM GOVERNANÇA DE TI 11ª Turma A DISTÂNCIA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MBA EM GOVERNANÇA DE TI 11ª Turma A DISTÂNCIA Promovido pelo CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIEURO BRASÍLIA, em parceria com o CENTRO UNIVERSITÁRIO DO MARANHÃO UNICEUMA PARCERIA

Leia mais

Gestão de Instrumentos Financeiros Porque Educação Executiva Insper Sobre o Instituto Educacional BM&FBOVESPA

Gestão de Instrumentos Financeiros Porque Educação Executiva Insper Sobre o Instituto Educacional BM&FBOVESPA 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 14A/2011

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 14A/2011 SELEÇÃO DE EMPRESA PARA MINISTRAR CURSO DE PRÉ-INCUBAÇÃO PARA PROJETOS DE BASE TECNOLÓGICA NO ÂMBITO DA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ (INCTEC-SA) TERMO DE REFERÊNCIA Nº 14A/2011 Contatos Luiz Augusto

Leia mais

Gestão de pessoas: revisão de conceitos

Gestão de pessoas: revisão de conceitos Glaucia Falcone Fonseca Chegamos ao final de nosso curso e vale a pena fazer uma retrospectiva sobre os principais aspectos da gestão de pessoas, algo tão importante no atual mundo do trabalho, caracterizado

Leia mais

Fundação Vanzolini O GERENCIAMENTO DA QUALIDADE NA SAÚDE E A ACREDITAÇÃO. Departamento de Certificação

Fundação Vanzolini O GERENCIAMENTO DA QUALIDADE NA SAÚDE E A ACREDITAÇÃO. Departamento de Certificação Fundação Vanzolini O GERENCIAMENTO DA QUALIDADE NA SAÚDE E A ACREDITAÇÃO Departamento de Certificação A FUNDAÇÃO VANZOLINI Fundada em 1967 pelos professores do Departamento de Engenharia de Produção da

Leia mais

AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE AUDITORIA INTERNA NA AGÊNCIA DO BANCO ITAÚ DE PONTE NOVA RESUMO

AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE AUDITORIA INTERNA NA AGÊNCIA DO BANCO ITAÚ DE PONTE NOVA RESUMO 1 AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE AUDITORIA INTERNA NA AGÊNCIA DO BANCO ITAÚ DE PONTE NOVA Ezequiel Benjamin Dionisio 1 Marina Machado das Dores 2. RESUMO DIONISIO, Ezequiel Benjamin e DAS DORES, Marina Machado.

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação. Análise de projetos em tecnologia Sistema de Gestão da Segurança da Informação (SGSI)

Estratégias em Tecnologia da Informação. Análise de projetos em tecnologia Sistema de Gestão da Segurança da Informação (SGSI) Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 09 Análise de projetos em tecnologia Sistema de Gestão da Segurança da Informação (SGSI) Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para

Leia mais

i9social Social Innovation Management Sobre

i9social Social Innovation Management Sobre i9social Social Innovation Management A inovação social é uma solução inovadora para um problema social, que é mais eficaz, eficiente e sustentável do que as soluções existentes, e a qual incrementa a

Leia mais

O Grupo Actcon e a Rede Educar Brasil

O Grupo Actcon e a Rede Educar Brasil O Grupo Actcon e a Rede Educar Brasil Especializado em soluções que incorporam Tecnologia da Informação à Educação e à Modernização da Administração Pública, o Grupo Actcon tem como sua principal integrante

Leia mais

Aula 8 ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA. Weverton Santos de Jesus João Paulo Mendonça Lima

Aula 8 ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA. Weverton Santos de Jesus João Paulo Mendonça Lima Aula 8 ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA META Apresentar e descrever a construção de um projeto de pesquisa e seus elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais; OBJETIVOS Ao fi nal desta aula, o aluno

Leia mais

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo PRADO-MMGP

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo PRADO-MMGP DARCI PRADO Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo PRADO-MMGP Versão 1.6.4 Setembro 2009 Extraído do Livro "Maturidade em Gerenciamento de Projetos" 2ª Edição (a publicar) Autor: Darci

Leia mais

Planejamento e Gestão de Projetos

Planejamento e Gestão de Projetos MBA em EXCELÊNCIA EM GESTÃO DE PROJETOS E PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Planejamento e Gestão de s Planejamento e Gestão de s Prof. Msc. Maria C Lage Prof. Newman Serrano, PMP Visão geral da disciplina Objetivos

Leia mais

8. AS EQUIPES VIRTUAIS PROMOVENDO VANTAGENS COMPETITIVAS NA BUNGE FERTILIZANTES S/A

8. AS EQUIPES VIRTUAIS PROMOVENDO VANTAGENS COMPETITIVAS NA BUNGE FERTILIZANTES S/A 8. AS EQUIPES VIRTUAIS PROMOVENDO VANTAGENS COMPETITIVAS NA BUNGE FERTILIZANTES S/A Adriane Hartman Fábio Gomes da Silva Dálcio Roberto dos Reis Luciano Scandelari 1 INTRODUÇÃO Este artigo pretende mostrar

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO Currículo Novo - 2006/01 - Fisem (Seriado). Duração: 3 000 horas - 180 créditos - 9 semestres CONTABILIDADE I 31714 DIREITO EMPRESARIAL CONTABILIDADE II 03442 LEGISLAÇÃO SOCIAL E DO TRABALHO INTRODUÇÃO

Leia mais

Disciplinas Fundamentais 2009 (2º quadrimestre)

Disciplinas Fundamentais 2009 (2º quadrimestre) Disciplinas Fundamentais 2009 (2º quadrimestre) Aplicações da Estatística na Transmitir conceitos e técnicas de gestão de projetos, relevantes desde a concepção, desenvolvimento e entrega dos resultados

Leia mais

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit.

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 2 Regras e Instruções: Antes de começar a fazer a avaliação leia as instruções

Leia mais

Nome da Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO. 01. Especialização Técnica de Nível Médio em Contabilidade Financeira

Nome da Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO. 01. Especialização Técnica de Nível Médio em Contabilidade Financeira Nome da Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 07 de agosto de 2006 Número do Plano: 94 Área do Plano: Gestão Plano de Curso para: 01. Especialização

Leia mais

TÍTULO: TREINAMENTO PROFISSIONAL: FERRAMENTA EMPRESARIAL CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

TÍTULO: TREINAMENTO PROFISSIONAL: FERRAMENTA EMPRESARIAL CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: TREINAMENTO PROFISSIONAL: FERRAMENTA EMPRESARIAL CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS

Leia mais

POLÍTICAS INSTITUCIONAIS DE ACESSIBILIDADE. - Não seja portador de Preconceito -

POLÍTICAS INSTITUCIONAIS DE ACESSIBILIDADE. - Não seja portador de Preconceito - POLÍTICAS INSTITUCIONAIS DE ACESSIBILIDADE - Não seja portador de Preconceito - 2014 1 OBJETO As Políticas Institucionais de Acessibilidade Não seja portador de preconceito tem como objetivo promover ações

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA CAPÍTULO I DA NATUREZA, FINALIDADE E OBJETIVOS

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA CAPÍTULO I DA NATUREZA, FINALIDADE E OBJETIVOS REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA CAPÍTULO I DA NATUREZA, FINALIDADE E OBJETIVOS Art. 1. O Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia - NITTEC é um Órgão Executivo

Leia mais

Unidade Ribeirão Preto -SP

Unidade Ribeirão Preto -SP Unidade Ribeirão Preto -SP Gestão Estratégica de Controladoria O papel da controladoria na gestão estratégica de uma empresa Curriculum Luís Valíni Neto Técnico Contábil Administrador de Empresas pela

Leia mais

Planejamento e Gestão Estratégica

Planejamento e Gestão Estratégica Planejamento e Gestão Estratégica O Governo de Minas estabeleceu como um dos eixos norteadores da suas políticas públicas a eficiência na utilização dos recursos e a oferta de serviços com qualidade cada

Leia mais

A GESTÃO TRIBUTÁRIA NA EMPRESA MODERNA

A GESTÃO TRIBUTÁRIA NA EMPRESA MODERNA Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 27006:2011) - OTS

CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 27006:2011) - OTS CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 276:2011) - OTS NORMA Nº NIT-DICOR-011 APROVADA EM MAR/2013 Nº 01/46 SUMÁRIO

Leia mais

SENADO FEDERAL INSTITUTO LEGISLATIVO BRASILEIRO SUBSECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR PROGRAMA

SENADO FEDERAL INSTITUTO LEGISLATIVO BRASILEIRO SUBSECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR PROGRAMA SENADO FEDERAL INSTITUTO LEGISLATIVO BRASILEIRO SUBSECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR PROGRAMA CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO LEGISLATIVA 1. OBJETIVO DO CURSO Esse curso tem por objetivo a formação

Leia mais

Administração de Pessoas

Administração de Pessoas Administração de Pessoas MÓDULO 5: ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS 5.1 Conceito de ARH Sem as pessoas e sem as organizações não haveria ARH (Administração de Recursos Humanos). A administração de pessoas

Leia mais

PROGRAMA COMPLETO PROGRAMA COMPLETO

PROGRAMA COMPLETO PROGRAMA COMPLETO PROGRAMA COMPLETO PROGRAMA COMPLETO PROGRAMA COMPLETO PROGRAMA COMPLETO Versão 1.1 Apresentação A Serasa Experian, uma das maiores empresas do mundo em análises e informações para decisões de crédito e

Leia mais

Administração A. Significado da Administração

Administração A. Significado da Administração Administração A. Significado da Administração Prof. Saravalli fala_mestre@outlook.com 1 2 Administração O papel dos Gerentes Habilidades Gerenciais Funções da Administração (POLC) Setores Paradigmas Mudanças

Leia mais

Gestão e estratégia de TI Conhecimento do negócio aliado à excelência em serviços de tecnologia

Gestão e estratégia de TI Conhecimento do negócio aliado à excelência em serviços de tecnologia Gestão e estratégia de TI Conhecimento do negócio aliado à excelência em serviços de tecnologia Desafios a serem superados Nos últimos anos, executivos de Tecnologia de Informação (TI) esforçaram-se em

Leia mais

CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA: A IMPLANTAÇÃO E A GESTÃO NA MODALIDADE A DISTÃNCIA. Araras, maio de 2011.

CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA: A IMPLANTAÇÃO E A GESTÃO NA MODALIDADE A DISTÃNCIA. Araras, maio de 2011. 1 CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA: A IMPLANTAÇÃO E A GESTÃO NA MODALIDADE A DISTÃNCIA Araras, maio de 2011. Fernando da Silva Pereira Centro Universitário Hermínio Ometto UNIARARAS SP fernandosilper@uniararas.br

Leia mais

CONHEÇA NOSSA EMPRESA:

CONHEÇA NOSSA EMPRESA: CONHEÇA NOSSA EMPRESA: HISTÓRICO A RC Consultoria esta em atividade desde o ano de 2007 na área de consultoria em gestão empresarial, levando para os nossos clientes um otimo portfólio de serviços para

Leia mais

Nani de Castro. Sumário. Resumo de Qualificações... 2. Atuação no Mercado... 3. Formação Profissional... 5. Contatos... 6.

Nani de Castro. Sumário. Resumo de Qualificações... 2. Atuação no Mercado... 3. Formação Profissional... 5. Contatos... 6. Sumário Resumo de Qualificações... 2 Atuação no Mercado... 3 Formação Profissional... 5 Contatos... 6 Página 1 de 6 Resumo de Qualificações Consultora responsável pela organização e gestão da RHITSolution,

Leia mais

Organização, Processos e Tomada de Decisão

Organização, Processos e Tomada de Decisão Organização, Processos e Tomada de Decisão Planejamento e Programação na Administração Pública Administração Estratégica Elaboração e Gestão de Projetos 59 Empreendedorismo Governamental Um plano de gestão

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA HUMANOS CRESCIDOS PALESTRAS 11 3672-6822 11 8067-9041. www.santagente.com.br

EDUCAÇÃO PARA HUMANOS CRESCIDOS PALESTRAS 11 3672-6822 11 8067-9041. www.santagente.com.br EDUCAÇÃO PARA HUMANOS CRESCIDOS PALESTRAS Sobre a Santa Gente Mudamos o formato das palestras convencionais com o propósito de vender inovação com inovação. Utilizamos a música como ferramenta de facilitação

Leia mais

CARTA CIRCULAR Nº 3.688, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014. Lúcio Rodrigues Capelletto

CARTA CIRCULAR Nº 3.688, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014. Lúcio Rodrigues Capelletto CARTA CIRCULAR Nº 3.688, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014 Dispõe sobre as informações que devem constar no relatório de que trata a Circular nº 3.646, de 4 de março de 2013. O Chefe do Departamento de Supervisão

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA CURSO DE ENGENHARIA COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA CURSO DE ENGENHARIA COMPUTAÇÃO 1 UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA CURSO DE ENGENHARIA COMPUTAÇÃO ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS (Orientações para a realização das APS dos Cursos de Engenharia

Leia mais