Eric Rodrigo Chinaglia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Eric Rodrigo Chinaglia"

Transcrição

1 Eric Rodrigo Chinaglia Concepção de um Programa de Desenvolvimento de Competências Emocionais em E-Learners como Estratégia para a Diminuição do Índice de Dropout Campinas, Novembro de 2001 ***

2 Eric Rodrigo Chinaglia Concepção de um Programa de Desenvolvimento de Competências Emocionais em E-Learners como Estratégia para a Diminuição do Índice de Dropout Projeto de Conclusão do Curso de Especialização em Desenvolvimento do Potencial Humano nas Organizações - oferecido pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas, sob a orientação do Prof. Mestre Aguinaldo Aparecido Neri. Co-orientador: Prof. Marcelo G. P. Fernandes. Campinas, Novembro de 2001 ***

3 EPÍGRAFE Preferências não exigem inferências. Os significados emocionais podem ser processados em nível subconsciente. Joseph LeDoux

4 DEDICATÓRIA Dedico este trabalho à todos os professores que conheci durante o curso, aos meus familiares pelo apoio e compreensão valiosos e, especialmente, à todos aqueles que buscam o desenvolvimento do potencial humano como forma de conquistarmos uma maior equidade, amor e paz entre os povos.

5 AGRADECIMENTOS Agradeço a todos que colaboraram para a execução deste trabalho, aos meus colegas de classe pelo apoio e incentivo e, em especial, ao meu coordenador Prof. Mestre Aguinaldo Aparecido Neri, pela disposição em me receber e guiar os meus passos no transcorrer deste projeto, me envolvendo com a sua serenidade e tranquilidade necessários para o encadeamento das idéias. Agradeço também ao co-orientador deste projeto Prof.: Marcelo G. P. Fernandes, pelos ensinamentos no que tange ao meu objeto de estudo, pela disposição e paciência em me ajudar e compartilhar as suas experiências.

6 SUMÁRIO 1. Resumo Abstract Justificativa A Sociedade do Conhecimento e as Tendências do E-Learning Perfil de Aprendizagem do Treinando Brasileiro Tipos de Suporte mais Importante A Aprendizagem Através da Audição e dos Recursos de Áudio O Tutor na Aprendizagem via E-Learning Introdução Objetivo Fundamentação Teórica Definição A Corrente Sócio-Interacionista e a sua Contribuição Para a Mediação do Tutor-Coach na Aprendizagem via E-Learning Principais Fatores Motivacionais que Levam as Pessoas à Utilização do E- Learning Fatores Importantes a serem Considerados Visando a Eficiência e Eficácia da Aprendizagem Competências e o seu Desenvolvimento Através do Tutor-Coach A Importância dos Aspectos Culturais e Emocionais na Aprendizagem As Pirotecnias Tecnológicas e a sua Participação na Aprendizagem O Equilíbrio do Fluir Apoiando a Aprendizagem via E-Learning O Coaching e o seu Fundamental Papel para o Desenvolvimento das Competências Emocionais dos E-Learners e a Redução do Dropout...

7 6.10. Os Fatores Afetivos-Emocionais de Feuerstein e a sua Importância para o Desenvolvimento das Competências Emocionais dos E-Learners As Competências Emocionais Necessárias do Tutor-Coach Visando a Conquista do seu Objetivo Método De Desenvolvimento Das Competências Emocionais Dos E- Learners Definição do Objetivo e Resultado Esperado Conteúdos e Temas a serem Trabalhados Visando a redução do Dropout Escolha e Adequação das Estratégias, Técnicas e Conteúdo para o Desenvolvimento das Competências Emocionais dos E- Learners Sequencia de Atividades do Método Formas de Avaliação e Verificação de Resultados do Programa Matriz do Programa de Desenvolvimento das Competências Emocionais dos E-Learners Roteiro dos Participantes (E-Learners) Roteiro do Tutor-Coach para Interação Virtual Roteiro do Tutor-Coach para Interação Presencial Anexo Contato

8 1- RESUMO A educação continuada, marca da sociedade do conhecimento, revestida de todo artefato tecnológico de hardware e software exige novas e importantes tarefas e habilidades para as pessoas e os profissionais envolvidos com o processo de ensino-aprendizagem mediado por computador. A utilização de modernas tecnologias de informação e comunicação para o ensino á distância apresenta-se como uma resposta às necessidades de constante especialização da mão de obra atuante em todos os níveis organizacionais, permitindo uma ampliação na oferta de cursos que possam ser realizados pela própria organização interessada. Torna-se necessária, portanto, uma estratégia de ensino aprendizagem claramente definida, assim como elementos estruturais básicos com a qual instrutores e aprendizes possam contar. O presente projeto de intervenção procurou pesquisar dentro de um ambiente definido as causas da evasão dos aprendizes nos cursos via e-learning. A partir desta pesquisa notamos que muito dos aspectos ligados a evasão estavam relacionados a fatores emocionais e a necessidade que as pessoas tem de sentir a presença de alguém o elemento humano durante o processo de aprendizagem. No método de intervenção foi destacado a importância e as atribuições do tutor-coach, apoiando, trocando experiências, suprindo as consideráveis necessidades da aprendizagem mediada por computador como; sentimento de

9 autoconfiança, autocontrole, autodisciplina, autoestima e por fim, manter-se motivado para aprender com um sistema que é por própria natureza frio, exigem uma postura ativa e determinante do tutor-coach, explorando a fundo a prática do coaching ele deve participar desse processo de mediação sabendo que representa um elo da aprendizagem via e-learning, e como todos os demais elos, sua importância merece destaque. Voltar p/ o Sumário

10 2- ABSTRACT The present intervenction project studied the reason of dropout in some e- learning courses. We discovered that the main reason is related with emotional factors and the need people have to feel someone beside them the human element during the learning process. The importance of the tutor-coach was pointed out in the intervention method. His attributions are to create a motivating environment for e-learners and help them manage their self-confidence, self-control, self-discipline and self-esteem. These are the most important characteristics for learners that make use of computer based technology. The use of coaching technique by tutor-coach proved that e-learning can be more productive and efficient, making students enjoy it and, as a consequence, reduce the dropout rate. Voltar p/ o Sumário

11 3- JUSTIFICATIVA 3.1. A Sociedade do Conhecimento e as Tendências do E-Learning; Dado o ambiente competitivo atual, onde as empresas estão lutando incessantemente para conseguir um diferencial competitivo, objetivando desta maneira uma Vantagem Competitiva conforme Michael E. Porter 1 (1985), é inevitável dizer que hoje mais do que nunca o que impera no sucesso ou não de uma organização é o conhecimento que esta detém, se ela conta com um sistema de informação atuante e que sabe identificar os seus fatores críticos de sucesso. Conforme Drucker 2 (1999), o recurso econômico básico os meios de produção, para usar uma expressão dos economistas não é mais o capital, nem os recursos naturais (a terra dos economistas), nem a mão-de-obra. O recurso econômico básico é o conhecimento. O volume de conhecimento cresce em taxas aceleradas e tornam a sua absorção por parte dos indivíduos uma tarefa ao mesmo tempo necessária e complexa. Para o acompanhamento destas mudanças e do volume do aumento do conhecimento, é preciso a adoção de metodologias de gestão do conhecimento para 1 PORTER, E. Michael. Vantagem Competitiva: Criando e Sustentando um Desempenho Superior. 13. ed. Rio de Janeiro : Campus, p 2 DRUCKER, Peter. Sociedade pós capitalista. São Paulo : Pioneira, p

12 a aprendizagem individual e coletiva por parte das organizações. Estas devem atuar prontamente, respondendo às novas exigências do meio e pro-ativamente na absorção e desenvolvimento de novos conhecimentos. As organizações devem ter consciência da importância da gestão do conhecimento como um diferencial competitivo, valorizar o capital humano como base do sucesso e preocupação em compartilhar o conhecimento contínuo do negócio, num ambiente que exige velocidade e eficiência nos processos de atualização, transmissão e aquisição do saber. Peter Senge 3 (1990) afirma que o domínio da mudança permanente é o que permite à organização ser pró-ativa e isto depende da inter-relação entre habilidades e capacitações, percepções e sensibilidades e atitudes e crenças. Esta é a base das learning organizations (organizações que aprendem) que apontam a qualidade, os processos e as pessoas como diferencial competitivo, sendo este último elemento responsável pela manipulação da informação e a transformação deste em conhecimento. Sabemos que a matéria-prima do conhecimento é a informação, e a informação é manipulada por pessoas para daí então se transformar em conhecimento, as pessoas, portanto, desempenham indubitavelmente como não poderia deixar de ser o mais importante dos papéis, analisam, verificam, controlam e ordenam as informações para o bom caminhar dos processos organizacionais. E, levando-se em consideração que a velocidade que flui o conhecimento é um fator chave para a obtenção de uma vantagem competitiva, os meios que 3 SENGE, Peter M. A Quinta Disciplina : São Paulo : Best Seller, PORTER, E. Michael. Vantagem Competitiva: Criando e Sustentando um Desempenho Superior. 13. ed. Rio de Janeiro : Campus, p

13 conseguem disponibilizar a informação de uma maneira mais eficaz são privilegiados e utilizados em todas as grandes empresas do mundo, conforme o que foi dito por Chambers 4 (2001), CEO da Cisco Systems em palestra para a ASTD (American Society for Training and Development), A educação será a aplicação do futuro na internet. A educação eletrônica (e-learning) será tão grande que excederá a própria capacidade da internet. Ainda de acordo com dados da ASTD, o número anual de gastos com treinamento cresceu no último ano, passando de 1,5% em 1999 para 1,8% no ano de 2000, o que indica um provável aumento da procura por cursos de treinamento e desenvolvimento via e-learning conforme podemos comprovar pela tabela abaixo: Estágio de Implantação do e-learning Na sua organização o e-learning: Brasil Mundo Encontra-se em fase de implantação 56% 64% Será implantado esse ano 22% 16% Será implantado no próximo ano 19% 14% Não será implantado 3% 6% Fonte: E-Learning Brasil 2001 A utilização de treinamentos baseados em tecnologia (TBT), as tecnologias de ensino mediadas por computador (TMC) e ainda o e-learning (aprendizado eletrônico), são apontados como meios promissores de aprendizagem no mundo 4 CHAMBERS, John. Obtendo Vantagem Competitiva Através de Pessoas e Tecnologias URL Internet:

14 corporativo segundo Meister 5 (1999) e, ao mesmo tempo em que as organizações ao redor do globo se esforçam para produzir novos produtos sob o conceito "just-intime" que atendam a demanda do mercado, e competem entre si buscando eficiência de custo, o e-learning vem se tornando o principal meio para atender as necessidades de treinamento em um mundo sob constantes e cada vez mais rápidas mudanças. Os funcionários precisam saber como integrar e utilizar todas as novas tecnologias em benefício de suas atividades profissionais. Com cerca de 2/3 do orçamento de treinamento sendo gastos com custos de viagens e deslocamento, os gerentes têm buscado a implementação do e-learning para reduzir custos e aumentar o potencial de seus programas de treinamento. Os setores de treinamento e educação nos EUA representam US$ 772 bilhões ou 9% do PIB norte-americano, ficando atrás somente do setor de saúde, de acordo com a WR Hambrecht & Co. O e-learning corporativo representa atualmente US$ 500 milhões, e tem um crescimento estimado para mais de US$ 7 bilhões em Um estudo de mercado realizado em 1999, conduzido pela ASTD (American Society of Training and Development) e que incluiu 501 empresas norte-americanas mostrou não só um crescimento anual dos investimentos de e-learning, como também a relação direta entre performance e treinamento. Empresas que reportaram elevados investimentos em treinamento também apresentaram elevada performance em seus negócios. Outro dado interessante, é que as maiores empresas 5 MEISTER, J.C. Educação Corporativa A Gestão do Capital Intelectual Através das Universidades Corporativas : Makron Books, 1999.

15 norte-americanas oferecem treinamento para uma grande porcentagem de seus funcionários, quando comparadas a outras empresas. O e-learning é o mercado mais promissor da indústria educacional. De acordo com estudos da WR Hambrecht & Co, o e-learning tem tudo para explodir, e a expectativa é que este mercado tenha o seu tamanho duplicado a cada ano após 2002, por isso é muito importante nos atermos ao processo de implantação do e- learning e acompanhá-lo corretamente a fim de que todos os recursos alocados para esta finalidade não sejam em vão, buscando através do desenvolvimento das competências emocionais das pessoas a redução do dropout e o consequente aumento da eficácia dos cursos via e-learning. E-Learning não é uma tecnologia. É um aprendizado que se faz com a ajuda da tecnologia 6 ". Essa é a definição do especialista em educação mediada por tecnologia, o norte-americano Elliot Masie, destaque da primeira edição do E- Learning Brasil, evento realizado em São Paulo, em março deste ano. É nesse aspecto que o e-learning se destaca como sendo uma ferramenta que dissemina a informação de uma maneira rápida e barata se comparado aos custos de um treinamento convencional. No entanto, o que se verifica é que ocorre um elevado número de desistências, (dropout 7 ), nos treinamentos via e-learning, onde o fator emocional interfere significativamente na assimilação do conteúdo Fernandes 8 (1999). 6 ELLIOT, Masie. O E-Learning é para Todos URL Internet: 7 Dropout Termo inglês usado para definir o aluno que se retira de um curso de instrução antes de seu término. 8 FERNANDES, G. P. Marcelo. Tecnologia da Informação e T&D. In Gustavo G. Boog. Manual de Treinamento e Desenvolvimento. 3.ed. São Paulo : Editora Makron Books, p

16 Ainda de acordo com Fernandes 9, um aspecto fundamental em todo o processo de ensino-aprendizagem é que os treinandos sejam estimulados a aprender. A cada dia isto se torna mais desafiante. Atualmente, os instrutores em seus cursos presenciais têm que ser menos professores e mais atores. Na área da mídia, seja ela televisão ou computador, todos nós já acostumamos a um certo Padrão Globo de Qualidade. Isto é, os treinandos não se contentam com um curso interativo em multimídia que seja um mero livro eletrônico. Por outro lado, ainda de acordo com Fernandes 10 (1999), a simples pirotecnia eletrônica sem uma fundamentação pedagógica/instrucional não ensinará nada a ninguém p O interesse e a motivação dos treinandos são desafios constantes na área de ET&D (Educação, Treinamento e Desenvolvimento) e a tecnologia pode inspirar os colaboradores tornando a aprendizagem excitante e relevante. A multimídia interativa pode ser capaz de contribuir positivamente no processo de ensinoaprendizagem potencializando a retenção de dados/informações e, com isso, contribuir para redução do tempo necessário de aprendizagem Barron & Orwig 11 (1995). Contudo, toda essa contribuição dos recursos eletrônicos multimídia para a busca da eficiência e eficácia na aprendizagem via e-learning pode ser totalmente anulada se o fator humano não se fizer presente nesse processo (Palloff & Pratt, 9 Consultor na área de tecnologias de aprendizagem, sócio-diretor da MENTOR Tecnologia, uma empresa especializada na aplicação de tecnologia em treinamento e desenvolvimento e mestre em Instructional Technology pela University of Central Florida. 10 FERNANDES, G. P. Marcelo. Tecnologia da Informação e T&D. In Gustavo G. Boog. Manual de Treinamento e Desenvolvimento. 3.ed. São Paulo : Editora Makron Books, p 11 BARRON, Ann & ORWIG, Gary. Multimedia Technologies for Training. Libraries Unlimited Inc., 1995.

17 1999) 12. A relação aluno-facilitador e aluno-aluno é de suma importância não só na aprendizagem mas, sobretudo, no estímulo para se obter sucesso neste novo ambiente educacional. Além dos obstáculos tecnológicos, as principais barreiras encontram-se na estrutura ou gestão do treinamento, afirma a consultora americana Jeanne Meister 13 da Corporate University Xchange. As resistências pessoais ao uso da tecnologia e a necessidade de se criar programas criativos e motivadores sem a presença física de facilitadores são, sem dúvida alguma, outras barreiras que se interpõe à exequibilidade desses sistemas de aprendizado Machado&Hirsch 14 (1998). A aprendizagem mediada por computadores, exige dedicação, capacidade de controlar o tempo, pesquisa, motivação, seriedade, disciplina e autonomia. Esforços de pesquisa e avaliação são necessários no sentido de identificar os elementos constituintes da interação homem computador sejam elas, por um lado, no desenvolvimento de frameworks, hiperdocumentos e arquiteturas consensuais para ambientes e comunidades virtuais de estudo, por outro, no estudo do comportamentos dos treinandos, da influência da mídia sobre a comunidade e do uso das abordagens de ensino-aprendizagem utilizadas nestas comunidades. 12 PALLOFF, Rena M. & PRATT, Keith. Building Learning Communities in CyberSpace: effective strategies for online classroom, Jossey-Bass Inc., MEISTER, J.C. Educação Corporativa A Gestão do Capital Intelectual Através das Universidades Corporativas : Makron Books, MACHADO, H., HIRSCH, M. Learning on Demand : Uma tendência sem Volta Revista Treinamento e Desenvolvimento Out/98.

18 Minarelli 15 (2001), defende a tese de que é preciso encontrar o justo equilíbrio para a questão tecnologia e pessoas. Nesse momento, segundo este consultor, a tecnologia tem encantado a todos nós pelas inúmeras possibilidades que traz e virou moda dar mais ênfase à tecnologia. Toda moda começa com um exagero acentuado e, aos poucos, vai ajustando-se à realidade e produzindo avanços e melhorias necessárias. Para o consultor, atualmente, os seres humanos têm ficado relegados a segundo plano, mas sua experiência profissional mostra que muitos executivos perdem seus postos por estarem superados tecnologicamente ou resistirem às inovações. Minarelli acredita que o papel de profissionais e consultores de RH é extremamente importante no cenário de hoje. Ele vem dedicando um bom tempo para tranqüilizar as pessoas quanto ao fato de que existem empregos para os defasados nessa área e, ao mesmo tempo, mostrar-lhes características positivas da tecnologia. Cabe-nos, segundo este mesmo autor, preparar as pessoas para usar a tecnologia como um meio e evitar que se esqueça o elemento humano. 15 MINARELLI, Augusto. José Tecnologia não descarta o ser humano URLInternet:

19 3.2. Perfil de Aprendizagem do Treinando Brasileiro; Uma pesquisa feita pelo site E-Learning Brasil 16 procurou identificar características importantes do perfil de aprendizagem do treinando brasileiro. A pesquisa foi realizada durante o período de 15 de Julho a 10 de Agosto de Uma das perguntas disponibilizadas na pesquisa questionou a preferência dos participantes por atividades em grupo durante as aulas. Os dados obtidos comprovaram a importância desta iniciativa para a grande maioria das pessoas. Para 82% dos participantes, este tipo de atividade é bastante interessante e deve ser aplicada com freqüência. Outros 16% afirmaram que gostam de participar, porém somente em determinadas circunstâncias, ou seja, com menos freqüência. Somente 2% dos participantes disseram não gostar de atividades em grupo. Estes resultados deixam bem nítido o interesse do treinando brasileiro em interagir, colaborar e trocar experiências com seus colegas, enfatizando aqui a relação elemento humano X aprendizagem. Se avaliarmos este resultado considerando as tecnologias e as metodologias de e-learning, veremos uma maior tendência de aceitabilidade por cursos síncronos, nos quais a interação entre alunos e instrutores ocorre em tempo real. Estes dados também valorizam as iniciativas de Aprendizagem Híbrida ou Blended Learning nas quais são utilizados vários meios de aprendizagem que se complementam, entre eles as aulas presenciais ou tradicionais, que permitem este tipo de interação. Assim é possível alinhar aos programas de aprendizagem a distância sessões para colaboração virtual (através de soluções tecnológicas

20 síncronas) ou colaboração em sala de aula (através de aulas tradicionais ou encontros de integração) Tipos de Suporte mais Importante; Dentro desta mesma pesquisa, para 89% do universo pesquisado, o suporte mais importante em cursos de e-learning é o suporte didático e de conteúdo, ou seja, a presença de um tutor ou monitor que auxilie e motive o aluno durante o processo de aprendizagem. Em seguida está o suporte técnico sobre equipamentos e tecnologias, considerado por 7% dos participantes como o mais importante. Outros 3% ainda consideram o suporte por parte de colegas de curso como o mais importante. Para ter uma idéia do nível de suporte oferecido nas organizações americanas, 84% delas oferecem suporte técnico relacionado à detecção da configuração dos equipamentos necessários, 78% normalmente mantém o serviço de suporte técnico permanentemente, 73% oferecem o suporte de um especialista de conteúdo e 44% incentivam o suporte entre colegas de cursos. 16 "Perfil de Aprendizagem do Treinando Brasileiro

21 3.3. A Aprendizagem Através da Audição e dos Recursos de Áudio; A transmissão dos conhecimentos através de explicações orais, sejam elas presenciais ou virtuais, também são consideradas importantes pelos participantes da pesquisa. Quando perguntado se um assunto ou tema é melhor lembrado quando apresentado através de uma explicação verbal e tradicional de um professor, com a posterior discussão entre alunos, 54% disseram que sim e que sempre. Outros 41% disseram que sim e que somente em algumas vezes. Somente 5% afirmaram que raramente esta iniciativa gera tal resultado conforme podemos visualizar no gráfico abaixo: Você se recorda mais sobre um assunto quando ele lhe é transmitido através de uma apresentação tradicional de um professor, com explicações verbais e discussão entre os alunos? Fonte: E-Learning Brasil 2001 Estes resultados confirmam mais uma vez a importância da presença freqüente de um instrutor ou professor, e da interação do mesmo com seus alunos. Mais uma vez a troca de experiências e o aspecto de pessoalidade da relação alunoprofessor se mostram importantes. No caso específico do e-learning, é muito comum

22 que cursos possuam recursos de áudio, porém é mais raro encontrar iniciativas que permitam a interação em tempo real entre professor e alunos. Outra constatação interessante foi o grande interesse por trabalhos ou atividades manuais e práticos durante as aulas. Cerca de 75% dos participantes disseram gostar de realizar atividades que exijam trabalhos manuais, contra 25% que afirmaram não gostar. Mesmo com o avanço da tecnologia nos últimos anos, ainda não existe nenhuma solução viável que permita que um aluno desempenhe atividades manuais e específicas através de um computador. Recursos muito utilizados e que possuem o objetivo de substituir tais atividades são recursos de simulação, que permitem a execução virtual de atividades práticas. O nível de eficiência de tais recursos irá depender da natureza de cada atividade prática. Quando perguntado nesta mesma pesquisa sobre a preferência entre uma apresentação discursiva e a leitura de um artigo correspondente, mais de 60% se mostraram mais atraídos pela apresentação. Somente 19% afirmaram preferir a leitura e 21% disseram ser indiferentes. Isto denuncia a preferência mais uma vez pela interação com outras pessoas, o que sem dúvida é um fator importante de motivação para os alunos. Quando perguntado sobre o recurso de áudio através do rádio, o nível de interesse se mostrou inferior talvez em função da ausência de interação. E como obter ou promover esta interação tão necessária para reduzir o dropout através do e-learning? A resposta pode ser através de soluções tecnológicas que possibilitem a interação síncrona, este processo se torna mais simples. Com a utilização de ferramentas assíncronas esta interação precisa ser buscada através de contato permanente entre alunos e professores seja através de e fóruns de

23 discussão (nível baixo de interação), através de chat ou bate-papos (nível médio de interação) ou através de sessões ou encontros presenciais (nível alto de interação). Quando falamos de informações instrucionais, percebe-se uma preferência maior por instruções escritas. Para 56% dos participantes só algumas vezes as instruções verbais ou orais são mais eficientes do que as escritas. Outros 32% acreditam que as instruções verbais são mais eficientes e 12% disseram que muito raramente abrem mão das instruções escritas, o que mais uma vez caracteriza a necessidade de se mesclar a aprendizagem virtual com a presencial. Além de demonstrar interesse pelas atividades em grupo e valorizar a interação com seus colegas de aula, os participantes da pesquisa também se mostraram confortáveis com o fato de terem contato físico (aperto de mãos, abraços, etc.) com seus colegas. Para 45% do público este sentimento de conforto existe na maioria das vezes. Para 34% este sentimento de conforto existe sempre. Para 19% somente algumas vezes, e 2% disseram que nunca se sentem confortáveis com este tipo de contato. No que se refere à relação Inteligência Emocional x E-Learning, podemos verificar que a Inteligência Emocional é um dos fatores que está diretamente ligado com o sucesso da aprendizagem mediada por tecnologia. Um dos fatores que conectam esses dois itens é relacionado a até quando uma pessoa consegue se autocontrolar, gerenciando seu tempo, ressaltando a importância do fator humano no processo de aprendizagem Palloff & Pratt 17 (1999). Sabemos que quando estamos em um modelo de aprendizagem tradicional, face-to-face, o nível de concentração já sofre grandes variações de aluno para aluno,

24 no entanto, quando falamos de um modelo de aprendizagem baseado por tecnologia, mais precisamente o e-learning, sabemos que a atenção no que tange a este problema tem que ser redobrada. Isto para não falar do que acontece nos treinamentos baseado por tecnologia no ambiente corporativo. Portanto, é de vital importância para um ótimo aproveitamento dos maravilhosos recursos que a tecnologia está nos oferecendo que os Peoplewares sejam capazes de se auto-gerir. Pires 18 (2001) se refere à questão da Inteligência Emocional voltada para o nosso crescimento, isto é, a Inteligência Emocional como fator chave para impulsionar as nossas vidas, saber controlar é saber aproveitar melhor o que há de melhor nesse mundo. Sabedores de que essa tecnologia de aprendizagem, o e-learning, é algo que veio para ficar, e mais do que isso, sabedores de que este meio, se utilizado de maneira adequada, é um excelente meio de conseguirmos um ótimo crescimento intelectual, então, fica aqui a nossa visão, à partir do momento que cada indivíduo consiga controlar as suas emoções ou, indo até mais além, as empresas poderiam se atentar mais a Inteligência Emocional de seus candidatos já sabendo que quem não consegue se auto-controlar, auto-gerir, autodisciplinar e ter um ótimo relacionamento interpessoal e intrapessoal provavelmente encontrarão sérias dificuldades na aprendizagem mediada por tecnologia. 17 PALLOFF, Rena M. & PRATT, Keith. Building Learning Communities in CyberSpace: effective strategies for online classroom, Jossey-Bass Inc., PIRES, R. Wanderley. Dos Reflexos à Reflexão: A Grande Transformação no Relacionamento Humano. 2. ed. Campinas : Komedi, p

25 Em anos recentes, segundo o Instituto Koziner 19, um grupo cada vez maior de pesquisadores do comportamento humano, em nível mundial se fez a seguinte pergunta: o que é preciso para viver a vida de um modo bem sucedido? A chave está em desenvolver a inteligência das nossas emoções! Este novo paradigma traz consigo uma outra afirmação. A inteligência está intimamente relacionada com o processo de aprendizagem, logo, podemos estabelecer a relação Aprendizagem via E-Learning X Inteligência Emocional, a partir do momento que passamos a dominar, isto é, ter um maior controle dos nossos pensamentos, podemos facilitar a dinâmica da nossa aprendizagem. Esta dinâmica, conforme Goleman (1995), se forma junto com o crescimento do ser humano, vai-se formando aos poucos, com a maturação neurológica, com a interação da pessoa com ela mesma e com o ambiente externo. Vale a pena dizer aqui que não há uma loteria genética a definir vitoriosos e fracassados no jogo da vida, grande parte dos circuitos cerebrais da mente humana podem ser modificados durante o transcorrer de nossas vidas, o que nos leva a dizer que é possível sim que cada um de nós descubramos os caminhos que nos levariam a aprender com mais eficácia a partir do e-learning, se, conforme Goleman 20 afirmou, Inteligência se educa e se aprende p.275 p., precisaríamos então primeiro educar a nossa inteligência emocional. para que ela passe a atender o objetivo da aprendizagem via e-learning, que é a obtenção de conhecimento de uma maneira fácil, rápida e barata. 19 INSTITUTO KOZINER. 20 GOLEMAN. Daniel. Inteligência Emocional. 83. ed. Rio de Janeiro : Editora Objetiva, p

26 3.4. O Tutor na Aprendizagem via E-Learning; Estamos entrando, agora, no terreno dos rótulos. O problema com os rótulos é que eles tendem a limitar o potencial de desenvolvimento das pessoas ou das coisas. Na medida em que dizemos "é ensino presencial, não é ensino a distância" ou vice-versa, estamos eliminando qualquer possibilidade de evolução de um e de outro. Isto se aplica também ao caso da tutoria. Esta difere da docência, caso contrário não teria esse nome. Mas, deste ponto a imaginar que, de certa forma, ela seja incluída em um processo de ensino para mascarar alguma intenção escondida é ir longe demais. A tutoria é, de fato, um componente típico de ações de ensino a distância em que a comunicação se dá nos dois sentidos. Reconhecer este fato não significa, no entanto, admitir a existência de uma concepção universal de tutoria, ou seja, que se aplique a qualquer situação. Assim como o próprio ensino mediado por tecnologia, a tutoria assume diferentes formas dependendo da situação em que deve inserir-se, dos objetivos que pretende cumprir, do público que se beneficiará dela e das condições dadas para sua concretização: ela pode ser presencial ou "a distância"; pode ser oferecida diariamente ou em dias alternados, durante todo o dia ou em períodos pré-fixados, por exemplo. Para compreender melhor o que vem a ser esse serviço colocado à disposição dos alunos em alguns esquemas operacionais do ensino mediado por tecnologia, é aconselhável examinar alguns de seus aspectos.

Inteligência Emocional. A importância de ser emocionalmente inteligente

Inteligência Emocional. A importância de ser emocionalmente inteligente Inteligência Emocional A importância de ser emocionalmente inteligente Dulce Sabino, 2008 Conceito: Inteligência Emocional Capacidade de identificar os nossos próprios sentimentos e os dos outros, de nos

Leia mais

PERCEPÇÃO DOS GESTORES SOBRE A IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING NA EMPRESA: ESTUDO DE CASO NA PORTO ALEGRE CLÍNICAS

PERCEPÇÃO DOS GESTORES SOBRE A IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING NA EMPRESA: ESTUDO DE CASO NA PORTO ALEGRE CLÍNICAS 1 PERCEPÇÃO DOS GESTORES SOBRE A IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING NA EMPRESA: ESTUDO DE CASO NA PORTO ALEGRE CLÍNICAS Porto Alegre RS Março 2010 Bianca Smith Pilla Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico

Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico O Coordenador Pedagógico é o profissional que, na Escola, possui o importante papel de desenvolver e articular ações pedagógicas que viabilizem

Leia mais

www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes

www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes Sólidos conteúdos com alegria - essas são algumas características das palestras de Marcelo de Elias. Outra característica marcante: Cada palestra é um projeto

Leia mais

AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO

AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O TRABALHO DO TUTOR COMO MEDIADOR DO CONHECIMENTO SOEK, Ana Maria (asoek@bol.com.br) Universidade Federal do Paraná (UFPR) - Brasil HARACEMIV,

Leia mais

FACULDADE ZACARIAS DE GÓES

FACULDADE ZACARIAS DE GÓES FACULDADE ZACARIAS DE GÓES DIEGO DE JESUS BONFIM EDUCAÇÃO ONLINE Valença Bahia Dezembro 2011 DIEGO DE JESUS BONFIM EDUCAÇÃO ONLINE Resenha a ser apresentada como avaliação da disciplina EAD em Ambiente

Leia mais

Curso Técnicas de Eletricidade Predial/EaD Uma Experiência em Blended Learning

Curso Técnicas de Eletricidade Predial/EaD Uma Experiência em Blended Learning ABRIL/2004 Curso Técnicas de Eletricidade Predial/EaD Uma Experiência em Blended Learning Maria Antonieta Pires dos Santos mariaps@firjan.org.br Ana Beatriz Lima Guedes Monteiro aguedes@firjan.org.br Alexandre

Leia mais

Desenvolvimento de pessoas.

Desenvolvimento de pessoas. Desenvolvimento de pessoas. 2.2 FORMULAÇÃO DE UM PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS Gestão de Pessoas (Antonio Carlos Gil) e Gestão de Pessoas (Idalberto Chiavenato) "Se ensinardes alguma coisa a um

Leia mais

JOSÉ ERIGLEIDSON DA SILVA Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região

JOSÉ ERIGLEIDSON DA SILVA Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região JOSÉ ERIGLEIDSON DA SILVA Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região Objetivo geral Elaborar um projeto básico de curso on-line Objetivos específicos 1.Aplicar conceitos e fundamentos do DI na concepção

Leia mais

A PERCEPÇÃO DOS GESTORES EM RELAÇÃO À IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING: UM ESTUDO EM EMPRESAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE IMPLANTAÇÃO

A PERCEPÇÃO DOS GESTORES EM RELAÇÃO À IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING: UM ESTUDO EM EMPRESAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE IMPLANTAÇÃO 1 A PERCEPÇÃO DOS GESTORES EM RELAÇÃO À IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING: UM ESTUDO EM EMPRESAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE IMPLANTAÇÃO Porto Alegre RS Abril 2010 Bianca Smith Pilla Instituto Federal de Educação,

Leia mais

Ilca Maria Moya de Oliveira

Ilca Maria Moya de Oliveira Plano de Desenvolvimento Relação Ergonomia e Moda e Educação Corporativa Ilca Maria Moya de Oliveira Segundo Dutra (2004), a preparação para o futuro exige investimentos simultâneos: um na modernização

Leia mais

Andragogia, uma estratégia em T&D.

Andragogia, uma estratégia em T&D. Andragogia, uma estratégia em T&D. Por PAULA FRANCO Ensinar exige o reconhecimento de ser condicionado Gosto de gente porque, inacabado, sei que sou um ser condicionado, mas, consciente do inacabamento,

Leia mais

As cinco disciplinas

As cinco disciplinas As cinco disciplinas por Peter Senge HSM Management julho - agosto 1998 O especialista Peter Senge diz em entrevista exclusiva que os programas de aprendizado podem ser a única fonte sustentável de vantagem

Leia mais

9º Congresso de Pós-Graduação AGENTE PARA MEDIAÇÃO DE APRENDIZAGEM ELETRÔNICA

9º Congresso de Pós-Graduação AGENTE PARA MEDIAÇÃO DE APRENDIZAGEM ELETRÔNICA 9º Congresso de Pós-Graduação AGENTE PARA MEDIAÇÃO DE APRENDIZAGEM ELETRÔNICA Autor(es) MICHELE CRISTIANI BARION FREITAS Orientador(es) CECÍLIA SOSA ARIAS PEIXOTO 1. Introdução A partir de ferramentas

Leia mais

Position Paper. As Melhores Práticas Globais no Desenvolvimento de Trainees e Jovens Talentos. Edição Nº1. www.ipledu.com +55 11 2364 9355

Position Paper. As Melhores Práticas Globais no Desenvolvimento de Trainees e Jovens Talentos. Edição Nº1. www.ipledu.com +55 11 2364 9355 Position Paper Edição Nº As Melhores Práticas Globais no Desenvolvimento de Trainees e Jovens Talentos www.ipledu.com +55 64 955 O ipl Institute of Performance and Leadership é uma empresa especializada

Leia mais

O PROCESSO DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA NA EDUCAÇÃO CORPORATIVA: A EFETIVIDADE DO TREINAMENTO

O PROCESSO DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA NA EDUCAÇÃO CORPORATIVA: A EFETIVIDADE DO TREINAMENTO 1 O PROCESSO DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA NA EDUCAÇÃO CORPORATIVA: A EFETIVIDADE DO TREINAMENTO CURITIBA PR MAIO DE 2014 Margarete Teresinha Fabbris de Oliveira Santos Faculdade de Administração, Educação,

Leia mais

Conteúdo de qualidade com leveza e bom humor

Conteúdo de qualidade com leveza e bom humor Conteúdo de qualidade com leveza e bom humor Sólidos conteúdos com alegria - essas são algumas características das palestras de Marcelo de Elias. A maioria absoluta das avaliações obtêm excelentes resultados,

Leia mais

FERRAMENTAS DE GESTÃO DE PESSOAS PARA DIVIDIR CONHECIMENTO E MULTIPLICAR RIQUEZAS

FERRAMENTAS DE GESTÃO DE PESSOAS PARA DIVIDIR CONHECIMENTO E MULTIPLICAR RIQUEZAS FERRAMENTAS DE GESTÃO DE PESSOAS PARA DIVIDIR CONHECIMENTO E MULTIPLICAR RIQUEZAS ROGERIO LEME rogerio@lemeconsultoria.com.br /rogeriolemeoficial PUBLICAÇÕES ALGUNS DOS NOSSOS CLIENTES SETOR PÚBLICO SERVIÇOS

Leia mais

TCC2036. fevereiro de 2006. Pricila Kohls dos Santos. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul PUCRS. pricilas.ead@pucrs.

TCC2036. fevereiro de 2006. Pricila Kohls dos Santos. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul PUCRS. pricilas.ead@pucrs. 1 O PEDAGOGO EM MULTIMEIOS E INFORMÁTICA EDUCATIVA E SUA CONTRIBUIÇÃO PARA A EFICÁCIA DA UTILIZAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA EDUCAÇÃO TCC2036 fevereiro de 2006 Pricila Kohls dos Santos

Leia mais

Conceitos Introdutórios Fábio Fernandes

Conceitos Introdutórios Fábio Fernandes Conceitos Introdutórios Fábio Fernandes Introdução Com o advento da tecnologia e o maior acesso do público em geral a Internet, o aprendizado on-line (e-learning) tem sido cada vez mais procurado por profissionais

Leia mais

DA EDUCAÇÃO TRADICIONAL ÀS NOVAS TECNOLOGIAS APLICADAS À EDUCAÇÃO

DA EDUCAÇÃO TRADICIONAL ÀS NOVAS TECNOLOGIAS APLICADAS À EDUCAÇÃO 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 DA EDUCAÇÃO TRADICIONAL ÀS NOVAS TECNOLOGIAS APLICADAS À EDUCAÇÃO Natália Aguiar de Menezes 1 RESUMO: Observa-se que com o passar dos anos o ensino superior

Leia mais

A Gestão do Conhecimento vai, no entanto, muito além, do investimento em tecnologia ou o gerenciamento da inovação.

A Gestão do Conhecimento vai, no entanto, muito além, do investimento em tecnologia ou o gerenciamento da inovação. Aponta a Gestão do Conhecimento como uma estratégia central para desenvolver a competitividade de empresas e países, discute o investimento em pesquisa e desenvolvimento, e os avanços da tecnologia gerencial

Leia mais

Autor Equipe do moodlebrasil.net Copyright Creative Commons Edição Setembro 2008. Guia do Aluno Online. Abril 2008 2

Autor Equipe do moodlebrasil.net Copyright Creative Commons Edição Setembro 2008. Guia do Aluno Online. Abril 2008 2 Guia do aluno Título Autor Equipe do moodlebrasil.net Copyright Creative Commons Edição Setembro 2008 Abril 2008 2 Índice 1. Introdução... 4 2. Metodologia... 4 3. Aulas online... 5 4. A avaliação... 5

Leia mais

INSIGHTS DO MAIOR EVENTO MUNDIAL SOBRE TREINAMENTO & DESENVOLVIMENTO PARA O FRANCHISING & VAREJO BRASILEIRO

INSIGHTS DO MAIOR EVENTO MUNDIAL SOBRE TREINAMENTO & DESENVOLVIMENTO PARA O FRANCHISING & VAREJO BRASILEIRO INSIGHTS DO MAIOR EVENTO MUNDIAL SOBRE TREINAMENTO & DESENVOLVIMENTO PARA O FRANCHISING & VAREJO BRASILEIRO De 17 a 20 de maio de 2015 aconteceu em Orlando (Flórida-EUA) o maior congresso mundial de Treinamento

Leia mais

PLANEJAMENTO OPERACIONAL: RECURSOS HUMANOS E FINANÇAS MÓDULO 13

PLANEJAMENTO OPERACIONAL: RECURSOS HUMANOS E FINANÇAS MÓDULO 13 PLANEJAMENTO OPERACIONAL: RECURSOS HUMANOS E FINANÇAS MÓDULO 13 Índice 1. Tecnologia educacional de treinamento...3 2. Dicas: a evolução da tecnologia de treinamento...5 3. EXECUÇÃO DO TREINAMENTO...6

Leia mais

Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO

Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO Comunicação empresarial eficiente: Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO Sumário 01 Introdução 02 02 03 A comunicação dentro das empresas nos dias de hoje Como garantir uma comunicação

Leia mais

Já pesquisou alguma coisa sobre a Geração Y? Pois então corra, pois eles já vasculharam tudo para você.

Já pesquisou alguma coisa sobre a Geração Y? Pois então corra, pois eles já vasculharam tudo para você. Já pesquisou alguma coisa sobre a Geração Y? Pois então corra, pois eles já vasculharam tudo para você. A HR Academy e a NextView realizaram uma pesquisa focada em geração y, com executivos de RH das principais

Leia mais

Módulo IV. Delegação e Liderança

Módulo IV. Delegação e Liderança Módulo IV Delegação e Liderança "As pessoas perguntam qual é a diferença entre um líder e um chefe. O líder trabalha a descoberto, o chefe trabalha encapotado. O líder lidera, o chefe guia. Franklin Roosevelt

Leia mais

A MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA SOB A ÓTICA CONSTRUTIVISTA: UMA ANÁLISE DO CURSO DE TURISMO DA CATÓLICA VIRTUAL. Brasília DF, 05/2014

A MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA SOB A ÓTICA CONSTRUTIVISTA: UMA ANÁLISE DO CURSO DE TURISMO DA CATÓLICA VIRTUAL. Brasília DF, 05/2014 1 A MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA SOB A ÓTICA CONSTRUTIVISTA: UMA ANÁLISE DO CURSO DE TURISMO DA CATÓLICA VIRTUAL Brasília DF, 05/2014 Camila Aparecida de Carvalho Universidade Católica de

Leia mais

Colégio Estadual Juracy Rachel Saldanha Rocha Técnico em Administração Comportamento Organizacional Aílson José Senra Página 1

Colégio Estadual Juracy Rachel Saldanha Rocha Técnico em Administração Comportamento Organizacional Aílson José Senra Página 1 Página 1 COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL As pessoas que supervisionam as atividades das outras e que são responsáveis pelo alcance dos objetivos nessas organizações são os administradores. Eles tomam decisões,

Leia mais

Estratégias de EAD na Vale

Estratégias de EAD na Vale Estratégias de EAD na Vale Mineradora pioneira que trabalha com paixão, transformando recursos minerais em ingredientes essenciais o dia-a-dia das pessoas. É a segunda maior mineradora diversificada do

Leia mais

Quando quiser sair da apresentação, basta clicar neste ícone ( x ) no canto superior direito da tela.

Quando quiser sair da apresentação, basta clicar neste ícone ( x ) no canto superior direito da tela. Esta é uma apresentação navegável. Uma maneira prática de conhecer a Academia da Estratégia. Para navegar siga as instruções abaixo. Esperamos que a sua viagem seja UAU! Quando quiser sair da apresentação,

Leia mais

Projeto de Design Instrucional

Projeto de Design Instrucional Projeto de Design Instrucional Curso: Educação Financeira Modalidade: EaD on-line o que é Design Instrucional? A ação institucional e sistemática de ensino, que envolve o planejamento, o desenvolvimento

Leia mais

Coleção Dois. Blended. Learning. potencializando a aprendizagem por meio da tecnologia

Coleção Dois. Blended. Learning. potencializando a aprendizagem por meio da tecnologia Blended Learning potencializando a aprendizagem por meio da tecnologia 4 Coleção Dois Olá! A experiência do LAB SSJ em desenvolver soluções de aprendizagem nos mostra que estamos vivenciando uma nova

Leia mais

O ABC da gestão do desempenho

O ABC da gestão do desempenho Por Peter Barth O ABC da gestão do desempenho Uma ferramenta útil e prática para aprimorar o desempenho de pessoas e organizações 32 T&D INTELIGÊNCIA CORPORATIVA ED. 170 / 2011 Peter Barth é psicólogo

Leia mais

claro que o emprego existe enquanto houver trabalho para cada empregado.

claro que o emprego existe enquanto houver trabalho para cada empregado. Automotivação Antes de abordarmos a importância da motivação dentro do universo corporativo, vale a pena iniciarmos esta série de artigos com uma definição sobre esta palavra tão em voga nos dias atuais.

Leia mais

PERSPECTIVAS SOBRE O USO DO DESIGN INSTRUCIONAL PARA UMA EaD INCLUSIVA: POR ONDE ESTAMOS CAMINHANDO

PERSPECTIVAS SOBRE O USO DO DESIGN INSTRUCIONAL PARA UMA EaD INCLUSIVA: POR ONDE ESTAMOS CAMINHANDO PERSPECTIVAS SOBRE O USO DO DESIGN INSTRUCIONAL PARA UMA EaD INCLUSIVA: POR ONDE ESTAMOS CAMINHANDO Carlos Eduardo Rocha dos Santos Universidade Bandeirante Anhanguera carlao_santos@yahoo.com.br Oswaldo

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA APRENDIZAGEM DOS ALUNOS NOS ANOS INICIAIS RESUMO

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA APRENDIZAGEM DOS ALUNOS NOS ANOS INICIAIS RESUMO A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA APRENDIZAGEM DOS ALUNOS NOS ANOS INICIAIS RESUMO Marcelo Moura 1 Líbia Serpa Aquino 2 Este artigo tem por objetivo abordar a importância das atividades lúdicas como verdadeiras

Leia mais

AS PRÁTICAS DE DOCÊNCIA ORIENTADA NOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO: UM CAMINHO POSSÍVEL NA TRAJETÓRIA FORMATIVA DOS DOCENTES UNIVERSITÁRIOS

AS PRÁTICAS DE DOCÊNCIA ORIENTADA NOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO: UM CAMINHO POSSÍVEL NA TRAJETÓRIA FORMATIVA DOS DOCENTES UNIVERSITÁRIOS AS PRÁTICAS DE DOCÊNCIA ORIENTADA NOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO: UM CAMINHO POSSÍVEL NA TRAJETÓRIA FORMATIVA DOS DOCENTES UNIVERSITÁRIOS Resumo Manuelli Cerolini Neuenfeldt 1 Silvia Maria de

Leia mais

O PROFESSOR ONLINE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS

O PROFESSOR ONLINE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS O PROFESSOR ONLINE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS Carvalheiro, Gonçalo goncalocarvalheiro@gmail.com MPEL05 Universidade Aberta Resumo O presente artigo tem como base uma entrevista realizada a uma docente, investigadora

Leia mais

Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009

Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009 Caderno de Provas EDUCAÇÃO FÍSICA Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009 INSTRUÇÕES GERAIS PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA Use apenas caneta esferográfica azul ou preta. Escreva o seu nome completo e o

Leia mais

Aula 5. Teorias sobre Liderança

Aula 5. Teorias sobre Liderança Aula 5 Teorias sobre Liderança Profa. Ms. Daniela Cartoni daniela.cartoni@veris.edu.br O que é Liderança Capacidade de influenciar um grupo em direção ao alcance dos objetivos. Desafios para o líder: desenvolvimento

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

SEMIPRESENCIAL 2013.1

SEMIPRESENCIAL 2013.1 SEMIPRESENCIAL 2013.1 MATERIAL COMPLEMENTAR II DISCIPLINA: GESTÃO DE CARREIRA PROFESSORA: MONICA ROCHA LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO Liderança e Motivação são fundamentais para qualquer empresa que deseja vencer

Leia mais

Índice. Porque fazer um curso de Coaching? Tendências do Mercado de Coaching. Um dia na vida de um Coach. Teste: Tornando-se um Coach

Índice. Porque fazer um curso de Coaching? Tendências do Mercado de Coaching. Um dia na vida de um Coach. Teste: Tornando-se um Coach Índice Porque fazer um curso de Coaching? Metodologia Comprovada. Resultados sem precedentes As maiores razões para escolher um coach Tendências do Mercado de Coaching Oportunidades da Carreira de Coaching

Leia mais

O PEDAGOGO NAS ORGANIZAÇÕES

O PEDAGOGO NAS ORGANIZAÇÕES O PEDAGOGO NAS ORGANIZAÇÕES KOWALCZUK, Lidiane Mendes Ferreira - PUCPR lidianemendesf@gmail.com VIEIRA, Alboni Marisa Dudeque Pianovski - PUCPR alboni@alboni.com Eixo Temático: Formação de Professores

Leia mais

Marta Kohl de Oliveira Algumas Contribuições da Psicologia Cognitiva

Marta Kohl de Oliveira Algumas Contribuições da Psicologia Cognitiva Marta Kohl de Oliveira Algumas Contribuições da Psicologia Cognitiva A criança que chega à escola é um indivíduo que sabe coisas e que opera intelectualmente de acordo com os mecanismos de funcionamento

Leia mais

ESTUDO SOBRE A APRENDIZAGEM DA DOCÊNCIA NA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES

ESTUDO SOBRE A APRENDIZAGEM DA DOCÊNCIA NA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES ESTUDO SOBRE A APRENDIZAGEM DA DOCÊNCIA NA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES Nara Dias Brito 1 ; Daniel Mill 2 Grupo 2.1. Docência na educação a distância: Formação

Leia mais

TECNOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO E DA INFORMAÇÃO: novos desafios para o educador

TECNOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO E DA INFORMAÇÃO: novos desafios para o educador TECNOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO E DA INFORMAÇÃO: novos desafios para o educador Maceió AL, maio/2009 Luis Paulo Leopoldo Mercado Universidade Federal de Alagoas lpmercado@oi.com.br Categoria: B- Conteúdos e

Leia mais

O QUE É COACHING? O QUE É COACHING? INSTRUMENTO PODEROSO PARA MELHOR PERFORMANC E RESULTADOS QUAIS CONTEXTOS PODEMOS UTLIZAR O COACHING?

O QUE É COACHING? O QUE É COACHING? INSTRUMENTO PODEROSO PARA MELHOR PERFORMANC E RESULTADOS QUAIS CONTEXTOS PODEMOS UTLIZAR O COACHING? O QUE É COACHING? INSTRUMENTO PODEROSO PARA MELHOR PERFORMANC E RESULTADOS QUAIS CONTEXTOS PODEMOS UTLIZAR O COACHING? COMO SURGIU E ESTÁ EVOLUINDO O COACHING? QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS BENEFÍCIOS? IMPORTÂNCIA

Leia mais

Educação a Distância aplicada à disciplina de Cálculo Diferencial e Integral I na graduação de Ciência da Computação. 05/2005

Educação a Distância aplicada à disciplina de Cálculo Diferencial e Integral I na graduação de Ciência da Computação. 05/2005 1 Educação a Distância aplicada à disciplina de Cálculo Diferencial e Integral I na graduação de Ciência da Computação. 146-TC-C3 Resumo: 05/2005 Alexandre Campos Silva Pontifícia Universidade Católica

Leia mais

Projeto: Mudando para Mudar

Projeto: Mudando para Mudar Projeto: Mudando para Mudar Capacitação em ação: Projeto Mudando para Mudar O projeto MUDANDO PARA MUDAR é fruto das reflexões sobre os motivos e causas que levam muitos dos professores permanecerem com

Leia mais

Workshop Train the 3ºTrainer

Workshop Train the 3ºTrainer Workshop Train the 3ºTrainer Formação de Treinadores TREINAMENTOS INOVADORES 23 e 24 de abril de 2013 JOGOS E ATIVIDADES 25 de abril de 2013 Transforme os seus treinamentos em momentos inesquecíveis! Treinamento

Leia mais

Jornada de Aprendizagem dos Managers de Vendas de Primeira Linha: Guia para o Desenvolvimento de Resultados Mensuráveis

Jornada de Aprendizagem dos Managers de Vendas de Primeira Linha: Guia para o Desenvolvimento de Resultados Mensuráveis Jornada de Aprendizagem dos Managers de Vendas de Primeira Linha: Guia para o Desenvolvimento de Resultados Mensuráveis Versão do Documento: 1.0 Data de Publicação: 27 de janeiro de 2014 Sumário Introdução...

Leia mais

PRO PERFORMANCE EMPRESAS

PRO PERFORMANCE EMPRESAS Uma proposta cultural única aprimore o seu potencial Crie um versão melhor de is mesmo Conheça, pratique, supere-se, aprimore-se PRO PERFORMANCE EMPRESAS Programa de Excelência e Alta Performance para

Leia mais

A que se propõe? Histórico e Evolução. Funcionalidades. Aplicações Comerciais. Tecnologias Envolvidas. Áreas Afetadas. Bibliografia. A que se propõe?

A que se propõe? Histórico e Evolução. Funcionalidades. Aplicações Comerciais. Tecnologias Envolvidas. Áreas Afetadas. Bibliografia. A que se propõe? O que é? Educação à Distância: [...]a modalidade de educação em que as atividades de ensino-aprendizagem são desenvolvidas majoritariamente (e em bom número de casos exclusivamente) sem que alunos e professores

Leia mais

Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento

Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento Introdução Planejamento Divulgando sua loja Como fechar as vendas Nota Fiscal

Leia mais

Quem Contratar como Coach?

Quem Contratar como Coach? Quem Contratar como Coach? por Rodrigo Aranha, PCC & CMC Por diversas razões, você tomou a decisão de buscar auxílio, através de um Coach profissional, para tratar uma ou mais questões, sejam elas de caráter

Leia mais

ANAIS DA VII JORNADA CIENTÍFICA DA FAZU 20 a 24 de outubro de 2008 ARTIGOS CIENTÍFICOS COMPUTAÇÃO SUMÁRIO

ANAIS DA VII JORNADA CIENTÍFICA DA FAZU 20 a 24 de outubro de 2008 ARTIGOS CIENTÍFICOS COMPUTAÇÃO SUMÁRIO ARTIGOS CIENTÍFICOS COMPUTAÇÃO SUMÁRIO AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES PESQUISADORES... 2 AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES PESQUISADORES SILVA, M.M Margareth Maciel Silva

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

LÍDER COACH Obtenha excelência em sua vida pessoal e profissional

LÍDER COACH Obtenha excelência em sua vida pessoal e profissional LÍDER COACH Obtenha excelência em sua vida pessoal e profissional Ao investir em pessoas o seu resultado é garantido! Tenha ganhos significativos em sua gestão pessoal e profissional com o treinamento

Leia mais

II. NOSSA MISSÃO, VISÃO E VALORES

II. NOSSA MISSÃO, VISÃO E VALORES I. NOSSA HISTÓRIA A história da Crescimentum começou em 2003, quando o então executivo do Grupo Santander, Arthur Diniz, decidiu jogar tudo para o alto e investir em uma nova carreira. Ele optou por se

Leia mais

Ajudar uma pessoa a mudar da maneira que deseja, e a ir na direção que quer.

Ajudar uma pessoa a mudar da maneira que deseja, e a ir na direção que quer. Introdução Coaching é, na prática, fornecer apoio e feedback positivo ao mesmo tempo oferecendo algum tipo de aconselhamento a um indivíduo ou grupo, a fim de levá-los a perceber as formas de melhorar

Leia mais

Competências avaliadas pela ICF

Competências avaliadas pela ICF Competências avaliadas pela ICF ð Estabelecendo a Base: 1. Atendendo as Orientações Éticas e aos Padrões Profissionais Compreensão da ética e dos padrões do Coaching e capacidade de aplicá- los adequadamente

Leia mais

XVI SEMINÁRIO DE PESQUISA DO CCSA ISSN 1808-6381

XVI SEMINÁRIO DE PESQUISA DO CCSA ISSN 1808-6381 GESTÃO DE PESSOAS APLICADA ÀS UNIDADES DE INFORMAÇÃO 1 Mailza Paulino de Brito e Silva Souza 2 Sandra Pontual da Silva 3 Sara Sunaria Almeida da Silva Xavier 4 Orientadora: Profª M.Sc. Luciana Moreira

Leia mais

Liderança Estratégica

Liderança Estratégica Liderança Estratégica A título de preparação individual e antecipada para a palestra sobre o tema de Liderança Estratégica, sugere-se a leitura dos textos indicados a seguir. O PAPEL DE COACHING NA AUTO-RENOVAÇÃO

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E SEU PLANEJAMENTO

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E SEU PLANEJAMENTO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E SEU PLANEJAMENTO Curso de Formação de Profissionais para Atuarem no Ensino a Distância Autor: Marilaine Oliveira Casonatti Porto Alegre, Fevereiro de 2012. Introdução Veremos que

Leia mais

RETORNO EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA DEVE SER MENSURADO

RETORNO EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA DEVE SER MENSURADO RETORNO EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA DEVE SER MENSURADO Apesar de as empresas brasileiras estarem despertando para o valor das ações de educação corporativa em prol dos seus negócios, muitos gestores ainda

Leia mais

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler AULA 5 - PERSPECTIVA DE APRENDIZADO E CRESCIMENTO Abertura da Aula Uma empresa é formada

Leia mais

Desenvolvimento econômico e social no Brasil e a qualificação profissional num mundo globalizado

Desenvolvimento econômico e social no Brasil e a qualificação profissional num mundo globalizado Desenvolvimento econômico e social no Brasil e a qualificação profissional num mundo globalizado Edson Tomaz de Aquino 1 Resumo: Este artigo apresenta uma reflexão sobre os desafios do Brasil em competir

Leia mais

Treinamento - Como avaliar sua eficácia? FÁTIMA TAHIRA COLMAN

Treinamento - Como avaliar sua eficácia? FÁTIMA TAHIRA COLMAN Treinamento - Como avaliar sua eficácia? FÁTIMA TAHIRA COLMAN Objetivos Apresentar os fundamentos da avaliação de treinamento Apresentar os tipos de indicadores para mensurar a eficácia do treinamento

Leia mais

A CULTURA UNIVERSIDADE E OS CURSOS SEMIPRESENCIAIS: TENDÊNCIAS E TRANSFORMAÇÕES

A CULTURA UNIVERSIDADE E OS CURSOS SEMIPRESENCIAIS: TENDÊNCIAS E TRANSFORMAÇÕES 1 A CULTURA UNIVERSIDADE E OS CURSOS SEMIPRESENCIAIS: TENDÊNCIAS E TRANSFORMAÇÕES São Paulo SP 04/2015. Juliana Moraes Marques Giordano USP julianagiordano@usp.br 2.1.1. Classe: Investigação Científica

Leia mais

Desafios e vantagens da Educação a distância para uma aprendizagem significativa na Universidade

Desafios e vantagens da Educação a distância para uma aprendizagem significativa na Universidade Desafios e vantagens da Educação a distância para uma aprendizagem significativa na Universidade José Walter Fagundes de Souza Filho RESUMO Conhecer e analisar fatores que interferem de forma positiva

Leia mais

Capital Intelectual. O Grande Desafio das Organizações. José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago. Novatec

Capital Intelectual. O Grande Desafio das Organizações. José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago. Novatec Capital Intelectual O Grande Desafio das Organizações José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago Novatec 1 Tudo começa com o conhecimento A gestão do conhecimento é um assunto multidisciplinar

Leia mais

EDUCAÇÃO CONVENCIONAL X EDUCAÇÂO MEDIADA

EDUCAÇÃO CONVENCIONAL X EDUCAÇÂO MEDIADA EDUCAÇÃO CONVENCIONAL X EDUCAÇÂO MEDIADA por Anelise Pereira Sihler é Pedagoga, Especialista em Gestão de Pessoas, Gestão Educacional, Educação a Distância, Educação colaborativa, Relações Humanas, mestre

Leia mais

EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4

EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4 1 EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4 NADINE WASSMER TREINA E-LEARNING treina@treina.com.br ROSANA GOMES CONTEÚDOS E HABILIDADES EDUCAÇÃO CORPORATIVA DESCRIÇÃO DE PROJETO

Leia mais

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF)

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) Maio de 2007 Maria Rachel Barbosa Fundação Trompovsky (Apoio ao NEAD CENTRAN) rachel@centran.eb.br Vanessa Maria

Leia mais

Papel Estratégico da Pós-graduação, Pesquisa e Extensão na Consolidação das Instituições de educação Superior RYON BRAGA

Papel Estratégico da Pós-graduação, Pesquisa e Extensão na Consolidação das Instituições de educação Superior RYON BRAGA Papel Estratégico da Pós-graduação, Pesquisa e Extensão na Consolidação das Instituições de educação Superior RYON BRAGA 2 A QUALIDADE MEDIDA PELO ENADE 1 ENADE SCORE DE DESEMPENHO FATORES DETERMINANTES

Leia mais

APL (Avaliação de Potencial para Liderança)

APL (Avaliação de Potencial para Liderança) APL (Avaliação de Potencial para Liderança) Relatório para: Suzanne Example Data concluida: 14 de junho de 2012 14:41:14 2012 PsychTests AIM Inc. Índice analítico Índice analítico 1/13 Índice analítico

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO TREINAMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO

A IMPORTÂNCIA DO TREINAMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO A IMPORTÂNCIA DO TREINAMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO 2009 Renata Araújo Volpe Estudante do curso de Engenharia de Produção (Brasil) Docente orientadora Carla Bittencourt Lorusso Email: revolpe@pop.com.br

Leia mais

Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs

Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs Ultrapassando barreiras e superando adversidades. Ser um gestor de pessoas não é tarefa fácil. Existem vários perfis de gestores espalhados pelas organizações,

Leia mais

Catálogo de Cursos. Knowledge for excellence management

Catálogo de Cursos. Knowledge for excellence management Knowledge for excellence management Atenção: as informações deste catálogo estão sujeitas à alteração sem prévio aviso. Assegure-se de consultar sempre a revisão vigente deste documento. www.softexpert.com.br

Leia mais

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Avaliação de: Sr. José Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: 11/06/2014 Perfil Caliper Gerencial e Vendas

Leia mais

GUIA DO ALUNO EAD EAD DO GUIA ALUNO

GUIA DO ALUNO EAD EAD DO GUIA ALUNO GUIA DO ALUNO EAD GUIA DO ALUNO EAD Guia do Aluno Seja bem-vindo(a) às disciplinas EAD! Agora que você já está matriculado na disciplina online, chegou o momento de ficar por dentro de informações muito

Leia mais

Inteligência. Emocional

Inteligência. Emocional Inteligência Emocional Inteligência Emocional O que querem os empregadores?? Atualmente, as habilitações técnicas específicas são menos importantes do que a capacidade implícita de aprender no trabalho

Leia mais

TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO COMO FONTE DE VANTAGEM COMPETITIVA. Rogerio Leme rogerio@lemeconsultoria.com.br

TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO COMO FONTE DE VANTAGEM COMPETITIVA. Rogerio Leme rogerio@lemeconsultoria.com.br TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO COMO FONTE DE VANTAGEM COMPETITIVA Rogerio Leme rogerio@lemeconsultoria.com.br PUBLICAÇÕES Solicitar slides: eventos@lemeconsultoria.com.br Contato: rogerio@lemeconsultoria.com.br

Leia mais

E-LEARNING NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA

E-LEARNING NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA E-LEARNING NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA Maio / 2005 154-TC-C3 Ilene Figueiredo Pessoa UVA - Universidade Veiga de Almeida ilene@uva.br Denise Paiva D Ávila Melo UVA - Universidade

Leia mais

Gestão escolar: revendo conceitos

Gestão escolar: revendo conceitos Gestão escolar: revendo conceitos Myrtes Alonso É um equívoco pensar que o desempenho da escola se expressa apenas nos resultados da aprendizagem obtidos nas disciplinas e que é fruto exclusivo do trabalho

Leia mais

ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO COM O PÚBLICO INTERNO

ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO COM O PÚBLICO INTERNO 1 ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO COM O PÚBLICO INTERNO Por Regina Stela Almeida Dias Mendes NOVEMBRO 2004 UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA 2 ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO

Leia mais

Palavras-chave: Desenvolvimento profissional, Desenvolvimento organizacional, Parceria Universidade-Empresa

Palavras-chave: Desenvolvimento profissional, Desenvolvimento organizacional, Parceria Universidade-Empresa PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL PARA EMPRESAS INTEGRADAS: UMA PARCERIA UNIVERSIDADE EMPRESA Gislaine Zainaghi zainaghi@sc.usp.br Prof. Dr. Carlos F. Bremer bremer@sc.usp.br Escola de Engenharia

Leia mais

O LUDICO NA MATEMÁTICA: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA

O LUDICO NA MATEMÁTICA: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA O LUDICO NA MATEMÁTICA: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA Thaís Koseki Salgueiro 1 ; Ms. Ozilia Geraldini Burgo 2 RESUMO: Este projeto tem como objetivo apresentar o trabalho de campo desenvolvido

Leia mais

Parceria RH & Coaching: Soluções à organização pessoal e profissional Marcia Toscano

Parceria RH & Coaching: Soluções à organização pessoal e profissional Marcia Toscano Parceria RH & Coaching: Soluções à organização pessoal e profissional Marcia Toscano Socióloga - Consultora em Gestão de Pessoas - Personal & Professional Coach 1. Cenários organizacionais: Como delimitar

Leia mais

REFLEXÃO SOBRE 10 INOVAÇÕES NA EDUCAÇÃO SUPERIOR MUNDIAL E SUAS CONSEQUÊNCIAS PARA A GESTÃO UNIVERSITÁRIA NO BRASIL RYON BRAGA

REFLEXÃO SOBRE 10 INOVAÇÕES NA EDUCAÇÃO SUPERIOR MUNDIAL E SUAS CONSEQUÊNCIAS PARA A GESTÃO UNIVERSITÁRIA NO BRASIL RYON BRAGA REFLEXÃO SOBRE 10 INOVAÇÕES NA EDUCAÇÃO SUPERIOR MUNDIAL E SUAS CONSEQUÊNCIAS PARA A GESTÃO UNIVERSITÁRIA NO BRASIL RYON BRAGA 2 PREVISÕES ANTERIORES SEMINÁRIO ABMES DE 2005 1 CRESCIMENTO DAS CLASSES C

Leia mais

1. INTRODUÇÃO. conceitos, processos, metodologias e ferramentas de gestão empresarial.

1. INTRODUÇÃO. conceitos, processos, metodologias e ferramentas de gestão empresarial. 1. INTRODUÇÃO As instituições empresariais no contexto atual requerem uma liderança Corporativa profundamente comprometida com seus princípios e valores e uma gestão institucional moderna que permite maior

Leia mais

Equipe com mais de 17 anos de experiência em Avaliação de Executivos, Coaching e Desenvolvimento de Lideranças

Equipe com mais de 17 anos de experiência em Avaliação de Executivos, Coaching e Desenvolvimento de Lideranças Equipe com mais de 17 anos de experiência em Avaliação de Executivos, Coaching e Desenvolvimento de Lideranças Responsável pela elaboração e realização de projetos em empresas de porte que foram reconhecidos

Leia mais

Catálogo de treinamentos

Catálogo de treinamentos Catálogo de treinamentos 11 3892-9572 www.institutonobile.com.br Desenvolvendo seus Talentos O Instituto Nobile desenvolve as mais modernas soluções em treinamento e desenvolvimento. Oferecemos programas

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

Promotores AEDIN - Associação de Empresas do distrito Industrial de Santa Cruz. FACULDADE MACHADO DE ASSIS CELERA CONSULTORIA E TREINAMENTO LTDA

Promotores AEDIN - Associação de Empresas do distrito Industrial de Santa Cruz. FACULDADE MACHADO DE ASSIS CELERA CONSULTORIA E TREINAMENTO LTDA UNIVERSIDADE COOPERATIVA Promotores AEDIN - Associação de Empresas do distrito Industrial de Santa Cruz. FACULDADE MACHADO DE ASSIS CELERA CONSULTORIA E TREINAMENTO LTDA Educação Empresarial - Treinamento

Leia mais

8. O OBJETO DE ESTUDO DA DIDÁTICA: O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM

8. O OBJETO DE ESTUDO DA DIDÁTICA: O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM CORRENTES DO PENSAMENTO DIDÁTICO 8. O OBJETO DE ESTUDO DA DIDÁTICA: O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM Se você procurar no dicionário Aurélio, didática, encontrará o termo como feminino substantivado de didático.

Leia mais

O USO INTELIGENTE DO COMPUTADOR NA EDUCAÇÃO José A. Valente NIED - UNICAMP

O USO INTELIGENTE DO COMPUTADOR NA EDUCAÇÃO José A. Valente NIED - UNICAMP O USO INTELIGENTE DO COMPUTADOR NA EDUCAÇÃO José A. Valente NIED - UNICAMP INTRODUÇÃO O que seria a utilização do computador na educação de maneira inteligente? Seria fazer aquilo que o professor faz tradicionalmente

Leia mais