Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Alojamento no ensino superior - Oferta de alojamento nas residências universitárias

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Alojamento no ensino superior - Oferta de alojamento nas residências universitárias"

Transcrição

1 Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Alojamento no ensino superior - Oferta de alojamento nas residências universitárias António José Mendes Cruz de Sousa João Miguel Senra Lopes Rui Filipe Rodrigues Alves Pedro Daniel de Oliveira Neves Gomes da Silva José Eduardo Ferreira Araújo Equipa ELE331 Relatório do Trabalho Prático realizado no âmbito da Unidade Curricular Projecto FEUP do Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores

2 1. Resumo No âmbito da disciplina ProjectoFEUP realizou-se um trabalho subordinado ao tema Alojamento no ensino superior. Como o tema é bastante vasto e complexo, foi-nos solicitado que solucionássemos o problema traduzido pela pergunta: Qual é a oferta actual de alojamento nas residências universitárias?. Deste modo, este relatório incide sobre as diversas residências universitárias da Universidade do Porto. Foi realizado aos alunos do 1ºAno da FEUP, um inquérito online para se tirarem conclusões acerca do modo de funcionamento das candidaturas a alojamento numa residência universitária. 2. Índice 1. Resumo Índice Objectivos Introdução Oferta de alojamento nas residências universitárias da U. Porto... 2 Pólo I... 3 Pólo II... 4 Pólo III Inquéritos Conclusões Referências bibliográficas Agradecimentos

3 3. Objectivos Integração dos alunos no espírito da faculdade; Promover um bom relacionamento de trabalho nos grupos; Identificar, listar, analisar e caracterizar as residências para estudantes da Universidade do Porto; Analisar o alojamento dos estudantes da FEUP através de inquéritos; Analisar os resultados provenientes dos mesmos; Sugerir melhorias. 4. Introdução Para quem vem estudar para outra cidade ou não tem recursos económicos suficientes, é bastante difícil encontrar alojamento. A Universidade do Porto tem um serviço de acção social (SASUP), onde os estudantes podem encontrar soluções para o tipo de alojamento que estão à procura. É necessário efectuar o preenchimento de uma ficha de alojamento para que o SASUP faça a reserva de lugar(es) nas residências universitárias. Existe um regulamento, criado pelo mesmo organismo, para que o processo de candidatura a alojamento seja mais simples. Para efectuar a candidatura é preciso: ter bolsa no SASUP (que faz a gestão das residências) ou noutra entidade com os mesmos benefícios. A existência de residências universitárias destina-se a alunos que pretendem tirar uma licenciatura ou um curso de pós-graduação na Universidade do Porto e estudantes provenientes de outros países. 5. Oferta de alojamento nas residências universitárias da U. Porto Na Universidade do Porto existem várias residências distribuídas por três polos: Pólo I: - Residência Universitária S. João de Brito; - Residência Universitária da Bandeirinha; - Residência Universitária Aníbal Cunha; Pólo II: - Residência Universitária de Paranhos; - Residência Universitária Jayme Rios de Sousa; Figura 1 Mapa do campus da Universidade do Porto 2

4 Pólo III: - Residência Universitária Campo Alegre I; - Residência Universitária Alberto Amaral; - Residência Universitária Campo Alegre Pólo III; - Residência Universitária Campo Alegre 2010; - Residência José Novais Barbosa. Pólo I Residência S. João de Brito (masculina) -Tem 7 quartos individuais e 7 quartos duplos: total de 21 camas; -WC repartido; -Cozinha; -Sala de estudo; -Sala de convívio; -Lavandaria (com sistema de selfservice). - Rua da Boa Hora, nº Porto Figura 2 Mapa da residência S. João de Brito - Telefone da Residência: Residência da Bandeirinha (masculina) - Capacidade: 52 estudantes; - Tem 25 quartos duplos e 1 quarto de casal; - WC em todos os quartos; - Possui cozinha, sala de convívio e lavandaria self-service em todos os pisos. 3

5 Localização Rua da Bandeirinha nº Porto Contactos - Telefone de Serviço de Alojamento: Telefone da Residência: Figura 3 Mapa da residência da Bandeirinha Residência de Aníbal Cunha (feminina) - É constituído por 8 quartos individuais e 10 quartos duplos com um total de 28 camas; - WC partilhado; - Cozinha; - Sala de estudo; - Sala de convívio; - Lavandaria self-service. Rua Aníbal Cunha nº Porto - Telefone da Residência: Figura 4 Mapa da residência de Aníbal Cunha Pólo II Residência de Paranhos (mista) - É constituída por 4 Blocos (2 feminino, 1 masculino e 1 misto); - Tem um total de 33 quartos; 4

6 - WC privativo; - Cozinha e sala de estudo em cada piso; - Sala de convívio em cada Bloco; - Lavandaria self-service; - Apresenta serviço de vigilância na ausência de pessoal dos SASUP. Rua Dr. Manuel Pereira da Silva Porto Figura 5 Mapa da residência de Paranhos - Telefone da Residência: Residência Jayme Rios de Sousa (mista) - É constituído por 90 quartos duplos, 4 quartos quádruplos e 1 quarto triplo; - Total de 199 camas; - WC em cada quarto; - Cozinha, sala de estudo, sala de convívio e lavandaria self-service em todos os pisos; - Apresenta serviço de vigilância na ausência de pessoal dos SASUP. Rua Joaquim Kopke nº Porto Figura 6 Mapa da residência Jayme Rios de Sousa - Telefone da Residência:

7 Pólo III Residência Campo Alegre I (mista) - É constituído por 13 apartamentos de 11 quartos e um com 13 quartos, no total de 156 camas; - WC, cozinha, sala, sala de convívio e lavandaria self-service em cada apartamento; - Apresenta serviço de vigilância na ausência de pessoal dos SASUP. Rua Campo Alegre nº Porto Figura 7 Mapa da residência Campo Alegre I - Telefone da Residência: Residência Alberto Amaral (mista) - Dispõe de 220 para estudantes de Licenciatura e 113 vagas para estudantes pós-graduação e do Programa de Mobilidade Internacional; Para estudantes de Licenciatura: - Apartamentos distribuídos com 11 camas; - WC comum; - Cozinha; - Sala; - Lavandaria self-service; - Serviço de vigilância 24h por dia. Figura 8 Mapa da residência Alberto Amaral Para os restantes estudantes: - Constituído por 22 quartos individuais, 39 quartos duplos e 6 quartos de casal; - WC em todos os quartos; - Frigobar; 6

8 - Lavandaria self-service; - Serviço de vigilância 24h por dia. Rua D. Pedro V nº Porto - Telefone da Residência: Residência Universitária Campo Alegre III (mista) - É constituído por 38 quartos individuais, 2 quartos duplos e 3 quartos de casal com um total de 48 camas; - WC em cada quarto; - Equipado com telefone em cada quarto; - Quartos individuais possuem um frigobar; - Quartos duplos e de casais possuem kitchenette; - Lavandaria self-service. Rua do Campo Alegre nº Porto Figura 9 Mapa da residência universitária Campo Alegre III - Telefone da Residência:

9 Residência Universitária Campo Alegre É constituído por 6 quartos individuais e 2 quartos duplos; - WC em cada quarto; - Cozinha, sala de convívio e lavandaria self-service comum a todos os residentes; Rua do Campo Alegre nº Porto - Telefone de Serviço de Alojamento: Telefone da Residência: Figura 10 Mapa da residência universitária Campo Alegre 2010 Residência José Novais Barbosa (mista) camas para estudantes de licenciatura e programas de mobilidade internacional; - Tem 22 apartamentos de 6 a 14 quartos individuais; - WC comum; - Lavandaria; - Serviço de vigilância 24 horas por dia. Rua da Pena Porto Figura 11 Mapa da residência José Novais Barbosa - Telefone da Residência:

10 6. Inquéritos Com o propósito que saber com mais exactidão a opinião dos estudantes sobre as residências universitárias foi realizado um inquérito a alunos do 1º ano da FEUP. Ao inquérito, responderam 350 alunos do 1ºAno da FEUP. O inquérito visava questionar os alunos se se candidataram a uma residência universitária e se a resposta fosse positiva eram colocadas várias perguntas como por exemplo: os aspectos que melhoravam na residência, as condições de higiene, entre outras. Figura 12 Inquérito disponibilizado on-line sobre o tema: Alojamento no ensino superior - Oferta de alojamento nas residências universitárias 9

11 Resultados: Gráfico 1 Existência de alunos candidatos a alojamento Gráfico 2 A disponibilidade de informação sobre o serviço No gráfico 1, cerca de 53% dos inquiridos responderam que não se tinham candidatado a alojamento, enquanto que cerca de 47% respondeu que sim. O gráfico 2 diz respeito à pergunta Sentiste alguma dificuldade a arranjar informações sobre este serviço?. Numa escala de 0 a 10, a maioria dos alunos atribuiu 3 ou 5 valores, ou seja sentiu alguma dificuldade para arranjar informações. Gráfico 3 Colocação dos alunos (quanto ao alojamento) No gráfico 3, cerca de 68% dos inquiridos não conseguiram colocação (relativamente ao alojamento). Gráfico 4 Estudo do tempo que os estudantes demoram a ser colocados No gráfico 4, a grande maioria dos estudantes demorou entre as 2 e as 4 semanas a ser colocado. 10

12 Gráfico 5 As melhoria aconselhadas pelos alunos para as residências O gráfico 5 diz respeito à pergunta O que melhoravas na tua residência?. A maioria dos alunos elegeu as áreas de convívio, a cozinha e os quartos como as divisões que melhorava. Gráfico 6 Atribuição de notas à qualidade de higiene/limpeza O gráfico 6 fala sobre as condições de higiene/limpeza das residências universitárias. A maioria dos estudantes atribuiu, numa escala de 0 a 10, 5 ou 6 valores às condições de higiene/limpeza. Gráfico 7 Escolha entre residências privadas ou residências universitárias Gráfico 8 Preço mensal para o alojamento O gráfico 7 diz respeito à pergunta Consideras mais vantajosas as residências privadas? Porquê?. A maioria (75%) dos alunos elegeu residências universitárias como residências mais vantajosas para os estudantes. O gráfico 8 diz respeito ao preço que o estudante paga pelo alojamento. Como todos os alunos tinham bolsa, pagaram 63,90 ( ). 11

13 7. Conclusões Finalizada a elaboração deste relatório, concluiu-se que a procura de alojamento é bastante superior à oferta (total de 1216 estudantes) por parte das residências universitárias da Universidade do Porto. É possível verificar, também, que existem muitos estudantes que têm rendimentos baixos e grandes dificuldades de deslocação (não podem viver com a sua família durante o ano lectivo). Para ser aprovado pela SASUP (Serviços de Acção Social da Universidade do Porto), é necessário seguir as regras existentes no regulamento interno, pois o seu incumprimento leva a punição (perda a condição de bolseiro e do direito à residência). Com base no inquérito realizado, concluiu-se que os estudantes tiveram alguma dificuldade em encontrar informação e a grande parte dos alunos que foram colocados tiveram que esperar entre 2 e 4 semanas. Os alunos consideram que as divisões a melhorar seriam as áreas de convívio, a cozinha e os quartos. Também consideram que a higiene/limpeza é razoavelmente boa e preferem residências universitárias a residências privadas. Finalmente, todos os alunos entrevistados têm direito a bolsa (mensalidade de 63,90 ). Mas, para estudantes de Licenciatura sem bolsa, a mensalidade é 125, enquanto que para estudantes de pós-licenciatura a mensalidade é 190. Quanto à alimentação, os Serviços de Acção Social da Universidade do Porto dão a oportunidade de escolher entre 2 restaurantes, 1 grill, 9 cantinas, 4 snackbares e 3 bares. 8. Referências bibliográficas Alojamento. Alojamento - Residência José Novais Barbosa. Alojamento - Residência S. João Brito. Alojamento - Residência da Bandeirinha. 12

14 Alojamento - Residência Aníbal Cunha. Alojamento - Residência de Paranhos. Alojamento - Residência Jayme Rios de Sousa. Alojamento - Residência Campo Alegre I. Alojamento - Residência Alberto Amaral. Alojamento - Residência Universitária Campo Alegre - Pólo III. Processo de Candidatura - Licenciaturas. Processo de Candidatura - Pós-Graduações. REGULAMENTO DAS RESIDÊNCIAS UNIVERSITÁRIAS. Alojamento no ensino superior Oferta de alojamento nas residências universitárias kbMG&hl=pt_PT&pli=1&formkey=dDJNQm15U1V2U3oycG1lenhVU25XYmc 6MQ#gid=0 13

15 9. Agradecimentos Ao nosso supervisor António Pina Martins e ao nosso monitor Telmo Lima, pela atenção despendida, pelos conselhos e críticas construtivas, sempre com o intuito de melhorar o nosso trabalho; À Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) por nos ter dispensado o material e meios necessários para a elaboração deste trabalho; Aos alunos do 1ºAno da FEUP, pela ajuda ao responder ao inquérito realizado. 14

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Alojamento no ensino superior Bruno Pereira João Costa Marcelo Leite Miguel Morais Pedro Querido Pedro Oliveira Relatório do Trabalho Prático realizado

Leia mais

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Alojamento no Ensino Superior

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Alojamento no Ensino Superior Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Alojamento no Ensino Superior Francisco Campos José Pedro Conde José Rodrigues Miguel Fernandes Miguel Silva Rafael Cardoso Relatório do Trabalho Prático

Leia mais

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Alojamento no ensino superior: oferta de alojamento nas residências universitárias

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Alojamento no ensino superior: oferta de alojamento nas residências universitárias Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Alojamento no ensino superior: oferta de alojamento nas residências universitárias Ana Carolina Janeiro Hugo Magalhães Júlio Andrade Manuel Mourato Paulo

Leia mais

REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO AOS ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR. CAPITULO I (Objecto e âmbito)

REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO AOS ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR. CAPITULO I (Objecto e âmbito) REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO AOS ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR CAPITULO I (Objecto e âmbito) Artigo 1º (Objecto) O presente projecto de regulamento estabelece os princípios gerais e condições

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 107/2010 de 14 de Julho de 2010

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 107/2010 de 14 de Julho de 2010 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 107/2010 de 14 de Julho de 2010 O Programa Estagiar, nas suas vertentes L, T e U, dirigido a recém-licenciados e mestres, recém-formados

Leia mais

TAX & BUSINESS M E D I D A S D E E S T Í M U L O A O E M P R E G O ( A C T U A L I Z A Ç Ã O ) N º 1 7 / 1 5 INTRODUÇÃO

TAX & BUSINESS M E D I D A S D E E S T Í M U L O A O E M P R E G O ( A C T U A L I Z A Ç Ã O ) N º 1 7 / 1 5 INTRODUÇÃO i N º 1 7 / 1 5 M E D I D A S D E E S T Í M U L O A O E M P R E G O ( A C T U A L I Z A Ç Ã O ) INTRODUÇÃO Nos últimos anos e com o intuito de contrariar os efeitos da recessão económica no emprego, o

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA INFORMÁTICA, DA FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO PREÂMBULO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA INFORMÁTICA, DA FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO PREÂMBULO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA INFORMÁTICA, DA FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO PREÂMBULO No cumprimento da sua missão, a FEUP tem desenvolvido uma significativa

Leia mais

Disciplina: Projecto I Subgrupo: Arquitectura e Sistemas Computacionais / Electrónica e Automação / Redes e Sistemas de Telecomunicações

Disciplina: Projecto I Subgrupo: Arquitectura e Sistemas Computacionais / Electrónica e Automação / Redes e Sistemas de Telecomunicações Curso de Engenharia Electrónica e Redes de Computadores Licenciatura Bi-etápica Disciplina: Projecto I Subgrupo: Arquitectura e Sistemas Computacionais / Electrónica e Automação / Redes e Sistemas de Telecomunicações

Leia mais

SERVIÇOS DE ACÇÃO SOCIAL INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA APOIOS A CONCEDER ACÇÃO SOCIAL

SERVIÇOS DE ACÇÃO SOCIAL INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA APOIOS A CONCEDER ACÇÃO SOCIAL SERVIÇOS DE ACÇÃO SOCIAL INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA APOIOS A CONCEDER ACÇÃO SOCIAL GABINETE DE ACÇÃO SOCIAL ESAC ESEC ESTGOH ESTSC ISCAC ISEC SAS IPC GABINETE DE ACÇÃO SOCIAL ESAC Localização: sede

Leia mais

S.R. DA EDUCAÇÃO E ASSUNTOS SOCIAIS. Portaria Nº 57/1999 de 22 de Julho

S.R. DA EDUCAÇÃO E ASSUNTOS SOCIAIS. Portaria Nº 57/1999 de 22 de Julho S.R. DA EDUCAÇÃO E ASSUNTOS SOCIAIS Portaria Nº 57/1999 de 22 de Julho Os hospitais são organizações de grande complexidade organizativa que exigem dos profissionais ligados à gestão especial competência

Leia mais

ACÇÃO SOCIAL NO ENSINO SUPERIOR EM PORTUGAL RAUI LISBOA 2008

ACÇÃO SOCIAL NO ENSINO SUPERIOR EM PORTUGAL RAUI LISBOA 2008 ACÇÃO SOCIAL NO ENSINO SUPERIOR EM PORTUGAL RAUI LISBOA 2008 Evolução do ensino superior em Portugal. Bases da acção social (Dec( Dec-Lei nº 129/93 de 22 de Abril) Evolução do ensino superior em Portugal

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PROJECTO APLICADO Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PROJECTO APLICADO Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular PROJECTO APLICADO Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Contabilidade 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE COIMBRA EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO DE ACESSO MESTRADO EM ENGENHARIA E GESTÃO INDUSTRIAL.

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE COIMBRA EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO DE ACESSO MESTRADO EM ENGENHARIA E GESTÃO INDUSTRIAL. INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE COIMBRA EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO DE ACESSO MESTRADO EM ENGENHARIA E GESTÃO INDUSTRIAL Edição 2015-2017 Nos termos do Decreto -Lei n.º 42/2005, de pelo 22 de Fevereiro,

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DO CONCURSO AO PROGRAMA DE INCENTIVOS À FORMAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL 2015-2016

AVISO DE ABERTURA DO CONCURSO AO PROGRAMA DE INCENTIVOS À FORMAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL 2015-2016 AVISO DE ABERTURA DO CONCURSO AO PROGRAMA DE INCENTIVOS À FORMAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL 2015-2016 Nos termos do número 1 do artigo 3.º do Regulamento do Programa de Incentivos à Formação em Engenharia Civil,

Leia mais

INFORMAÇÃO Nº 010/2012 ASSUNTO: MAPA COMPARATIVO DA LEGISLAÇÃO ESTRUTURA RESIDENCIAL PARA PESSOAS IDOSAS

INFORMAÇÃO Nº 010/2012 ASSUNTO: MAPA COMPARATIVO DA LEGISLAÇÃO ESTRUTURA RESIDENCIAL PARA PESSOAS IDOSAS INFORMAÇÃO Nº 010/2012 ASSUNTO: MAPA COMPARATIVO DA LEGISLAÇÃO ESTRUTURA RESIDENCIAL PARA PESSOAS IDOSAS Exmas. Associadas, Na sequência da comunicação efetuada por esta União, no passado dia 21 de março,

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA EDITAL DE ABERTURA DE ACESSO A CURSOS DE MESTRADOS DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE COIMBRA.

INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA EDITAL DE ABERTURA DE ACESSO A CURSOS DE MESTRADOS DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE COIMBRA. INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA EDITAL DE ABERTURA DE ACESSO A CURSOS DE MESTRADOS DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE COIMBRA Edição 2014-2016 Nos termos do Decreto -Lei n.º 42/2005, de pelo 22 de

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 37 21 de fevereiro de 2012 855

Diário da República, 1.ª série N.º 37 21 de fevereiro de 2012 855 Diário da República, 1.ª série N.º 37 21 de fevereiro de 2012 855 Artigo 150.º Docentes do ensino particular e cooperativo (Renumerado pelo Decreto -Lei n.º 1/98, de 1 de Janeiro.) (Revogado.) Artigo 151.º

Leia mais

REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO. Art.º 1º. Art.º 2º. Art.º 3º 1/5

REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO. Art.º 1º. Art.º 2º. Art.º 3º 1/5 REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO Art.º 1º (Disposições Gerais) 1 A Câmara Municipal de Paredes atribuirá em cada ano letivo as seguintes bolsas de estudo: - 12 bolsas a alunos do 10º ano

Leia mais

9089 Engenharia Civil Vagas para Mudança de Curso 3 Vagas para Transferência 3 Total 6 ATENÇÃO

9089 Engenharia Civil Vagas para Mudança de Curso 3 Vagas para Transferência 3 Total 6 ATENÇÃO 9089 Engenharia Civil Vagas para Mudança de Curso 3 Vagas para Transferência 3 Total 6 No ato de matrícula/inscrição, os candidatos que frequentaram ou cncluíram Cursos não lecionados no IPBeja, têm obrigatoriamente

Leia mais

R E G U L A M E N T O

R E G U L A M E N T O MUNICÍPIO DE AROUCA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO A ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR R E G U L A M E N T O NOTA JUSTIFICATIVA Cabe às autarquias locais tudo o que diz respeito aos interesses próprios, comuns

Leia mais

- ESPAÇO VOLUNTARIADO PROGRAMA APOIO FINANCEIRO. Candidaturas

- ESPAÇO VOLUNTARIADO PROGRAMA APOIO FINANCEIRO. Candidaturas - ESPAÇO VOLUNTARIADO PROGRAMA APOIO FINANCEIRO Candidaturas De acordo com o Regulamento anexo ao Despacho IPP/P-122/2011, de 21 de novembro (Regulamento da Bolsa de Voluntários do Instituto Politécnico

Leia mais

GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA

GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Este é um guia prático do processo de inscrição online em programas de mobilidade para estudantes da Universidade de Coimbra

Leia mais

REGULAMENTO DE MOBILIDADE DE DIPLOMADOS Leonardo da Vinci

REGULAMENTO DE MOBILIDADE DE DIPLOMADOS Leonardo da Vinci REGULAMENTO DE MOBILIDADE DE DIPLOMADOS Leonardo da Vinci Tendo a Coordenação em colaboração com o DGA RI, elaborado e submetido uma candidatura ao Programa Leonardo da Vinci, foi esta aprovada pela Agência

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM FISIOTERAPIA ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO DE MOVIMENTO HUMANO (edição 2011-2013)

EDITAL MESTRADO EM FISIOTERAPIA ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO DE MOVIMENTO HUMANO (edição 2011-2013) EDITAL MESTRADO EM FISIOTERAPIA ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO DE MOVIMENTO HUMANO (edição 2011-2013) Nos termos do Decreto-Lei n.º 42/2005, de 22 de Fevereiro, do Decreto-Lei n.º 74/2006 de 24 de Março, com as

Leia mais

REGULAMENTO DE TAXAS E PROPINAS APLICÁVEIS AOS ESTUDOS E CURSOS DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO

REGULAMENTO DE TAXAS E PROPINAS APLICÁVEIS AOS ESTUDOS E CURSOS DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO REGULAMENTO DE TAXAS E PROPINAS APLICÁVEIS AOS ESTUDOS E CURSOS DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO A regulamentação existente na Universidade de Aveiro em matéria de propinas encontra-se relativamente dispersa,

Leia mais

Regulamento Interno da Resposta Social de Lar de Idosos CAPITULO I. Artigo 1º. Artigo 2º

Regulamento Interno da Resposta Social de Lar de Idosos CAPITULO I. Artigo 1º. Artigo 2º Regulamento Interno da Resposta Social de Lar de Idosos CAPITULO I (Natureza e Objectivos) Artigo 1º Caracterização e Localização A Associação Lageosense de Solidariedade Social (adiante designada por

Leia mais

AVISO BOLSA DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA (BGCT)

AVISO BOLSA DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA (BGCT) AVISO BOLSA DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA (BGCT) O Instituto Português do Mar e da Atmosfera, I.P./IPMA abre concurso, no prazo de 10 (dez) dias úteis a contar da data de publicação deste anúncio,

Leia mais

Regulamento da Unidade Curricular de Projecto da. Licenciatura em Biologia Aplicada

Regulamento da Unidade Curricular de Projecto da. Licenciatura em Biologia Aplicada Regulamento da Unidade Curricular de Projecto da Licenciatura em Biologia Aplicada Janeiro de 2008 O presente Regulamento integra um conjunto de princípios básicos e fundamentais de organização da Unidade

Leia mais

Guião de Ajuda. Inscrição. Instituto Português da Juventude Departamento de Associativismo

Guião de Ajuda. Inscrição. Instituto Português da Juventude Departamento de Associativismo Guião de Ajuda Inscrição Instituto Português da Juventude Departamento de Associativismo ÍNDICE Títulos Pág. Apresentação do Roteiro do Associativismo 3 Aceder ao Roteiro do Associativismo 4 Inscrever/Atualizar

Leia mais

Regulamento Financeiro dos Cursos de Graduação 2013

Regulamento Financeiro dos Cursos de Graduação 2013 Regulamento Financeiro dos Cursos de Graduação 2013 Universidade Jean Piaget de Moçambique Beira, Moçambique 15 de Novembro de 2012 Resumo Este documento identifica e regula todas as implicações financeiras

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO 100-YEAR VISION 2016

PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO 100-YEAR VISION 2016 PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO 100-YEAR VISION 2016 Proporcionando Acesso ao Ensino Superior a Órfãos da África Subsaariana A Ashinaga é uma ONG sem fins lucrativos sedeada no Japão, e que proporciona apoio

Leia mais

ÍNDICE. Que expectativas académicas, que organização do estudo e conciliação entre estudos e emprego? 6

ÍNDICE. Que expectativas académicas, que organização do estudo e conciliação entre estudos e emprego? 6 Relatório Síntese: Perfil do Trabalhador-Estudante do IST Introdução ÍNDICE Qual a proporção de trabalhadores-estudantes no IST nos últimos 5 anos lectivos? 2 Qual a População-alvo deste inquérito? 2 A

Leia mais

C MATRÍCULA E INSCRIÇÃO E RENOVAÇÃO DE INSCRIÇÃO ANUAL EM CURSO DO IPL

C MATRÍCULA E INSCRIÇÃO E RENOVAÇÃO DE INSCRIÇÃO ANUAL EM CURSO DO IPL C MATRÍCULA E INSCRIÇÃO E RENOVAÇÃO DE INSCRIÇÃO ANUAL EM CURSO DO IPL 1. Matrícula e Inscrição 1.1. Ingressei no IPL através do Concurso Nacional de Acesso. Como procedo para efectuar a matrícula/inscrição?

Leia mais

Acta n.º 13/2010 de 19/05/2010

Acta n.º 13/2010 de 19/05/2010 ------------------------------------- ACTA N.º 13/2010 -------------------------------------- -------- Aos 19 dias do mês de Maio de 2010, pelas 10 horas, no Salão Nobre dos Paços do Município de Celorico

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM COMUNICAÇÃO SOCIAL

AVALIAÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM COMUNICAÇÃO SOCIAL AVALIAÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM COMUNICAÇÃO SOCIAL Dezembro ÍNDICE 1. Introdução 4 2. População e Amostra 4 3. Questionário de Satisfação dos Alunos 5 3.1. Caracterização dos inquiridos 5 3.2. Apresentação

Leia mais

47768 Diário da República, 2.ª série N.º 233 6 de Dezembro de 2011

47768 Diário da República, 2.ª série N.º 233 6 de Dezembro de 2011 47768 Diário da República, 2.ª série N.º 233 6 de Dezembro de 2011 Artigo 17.º Elementos que constam obrigatoriamente dos diplomas e cartas de curso Dos diplomas e cartas de curso constarão os seguintes

Leia mais

BOLSAS DE ESTUDO. Fundação EDP / Orquestra Sinfónica Juvenil. Regulamento. Cláusula 1ª

BOLSAS DE ESTUDO. Fundação EDP / Orquestra Sinfónica Juvenil. Regulamento. Cláusula 1ª BOLSAS DE ESTUDO Fundação EDP / Orquestra Sinfónica Juvenil Regulamento Cláusula 1ª 1 - Com a finalidade principal de apoiar a formação e profissionalização de músicos da Orquestra Sinfónica Juvenil de

Leia mais

Serviços de Acção Social do IPVC. Normas de funcionamento da Bolsa de Colaboradores

Serviços de Acção Social do IPVC. Normas de funcionamento da Bolsa de Colaboradores Aprovadas pelo Conselho de Acção Social do IPVC em 1 de Fevereiro de 2011 Serviços de Acção Social do IPVC Normas de funcionamento da Bolsa de Colaboradores O Conselho de Acção Social do Instituto Politécnico

Leia mais

Projecto de Avaliação do Desempenho Docente. Preâmbulo. Artigo 1.º. Objecto. Básico e Secundário, adiante abreviadamente designado por ECD. Artigo 2.

Projecto de Avaliação do Desempenho Docente. Preâmbulo. Artigo 1.º. Objecto. Básico e Secundário, adiante abreviadamente designado por ECD. Artigo 2. Projecto de Avaliação do Desempenho Docente Preâmbulo ( ) Artigo 1.º Objecto O presente diploma regulamenta o sistema de avaliação do desempenho do pessoal docente estabelecido no Estatuto da Carreira

Leia mais

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO O Centro Ciência Viva de Constância torna pública a abertura de concurso para a atribuição de uma Bolsa de Gestão de Ciência

Leia mais

Programa CUIDA-TE. Candidaturas 2013

Programa CUIDA-TE. Candidaturas 2013 Programa CUIDA-TE Candidaturas 2013 O Programa CUIDA-TE é composto por 5 medidas de acção (Unidades móveis, formação, teatro-debate, gabinetes de saúde juvenil e apoio a projectos) e tem como objectivo

Leia mais

Atribuição de Bolsas de Estudo aos Alunos do Ensino Superior. Preâmbulo

Atribuição de Bolsas de Estudo aos Alunos do Ensino Superior. Preâmbulo Regulamento Municipal de Atribuição de Bolsas de Estudo aos Alunos do Ensino Superior Preâmbulo O desenvolvimento das sociedades democráticas exige cada vez mais políticas educativas que promovam uma efectiva

Leia mais

Ministério da Educação e Ciência Resultados da 2ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2013

Ministério da Educação e Ciência Resultados da 2ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2013 14870896 ANA CATARINA DE JESUS RIBEIRO Não colocada 14583084 ANA CATARINA DA ROCHA DIAS Não colocada 14922639 ANA CATARINA SOARES COUTO Colocada em 7230 Instituto Politécnico do Porto - Escola Superior

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL PAMPILHOSA DA SERRA ACTA Nº 03

CÂMARA MUNICIPAL PAMPILHOSA DA SERRA ACTA Nº 03 DE PAMPILHOSA DA SERRA ACTA Nº 03 DA REUNIÃO ORDINÁRIA REALIZADA NO DIA 03/02/1999 (Contém 9 folhas) Estiveram presentes os seguintes membros: Presidente: Hermano Manuel Gonçalves Nunes de Almeida (PSD)

Leia mais

Candidatura, atribuição e pagamento de alojamento. Conselho de Gestão do IPPortalegre 2. Artigo 1º

Candidatura, atribuição e pagamento de alojamento. Conselho de Gestão do IPPortalegre 2. Artigo 1º Candidatura, atribuição e pagamento de alojamento Conselho de Gestão do IPPortalegre 21 07 2014 2 Artigo 1º O presente regulamento define as condições de candidatura, atribuição e pagamento de alojamento,

Leia mais

Legislação MINISTÉRIO DAS FINANÇAS

Legislação MINISTÉRIO DAS FINANÇAS Diploma Decreto-Lei n.º 62/2005 11/03 Estado: Vigente Legislação Resumo: Transpõe para a ordem jurídica interna a Directiva n.º 2003/48/CE, do Conselho, de 3 de Junho, relativa à tributação dos rendimentos

Leia mais

PRÉMIO MELHOR JOVEM ADVOGADO

PRÉMIO MELHOR JOVEM ADVOGADO PRÉMIO MELHOR JOVEM ADVOGADO Regulamento Artigo 1.º ( Promotores ) O Prémio Melhor Jovem Advogado em direito de negócios, adiante designado por PRÉMIO e instituído pela Simmons & Simmons Rebelo de Sousa,

Leia mais

REGULAMENTO DA MONITORIA DOS CURSOS SUPERIORES

REGULAMENTO DA MONITORIA DOS CURSOS SUPERIORES REGULAMENTO DA MONITORIA DOS CURSOS SUPERIORES Considerando o artigo 84 da LDB nº 9.394/96 o qual estabelece que: Os discentes da educação superior poderão ser aproveitados em tarefas de ensino e pesquisa

Leia mais

Relatório de Intercâmbio

Relatório de Intercâmbio UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI ASSESSORIA PARA ASSUNTOS INTERNACIONAIS PROGRAMA DE INTERCÂMBIO ACADÊMICO INTERNACIONAL PARA GRADUAÇÃO Relatório de Intercâmbio Aluno(a): VINÍCIUS SANTOS AVELAR

Leia mais

Direcção Geral da Administração Pública. Processo de Selecção da 7ª Edição do Programa de Estágios Profissional na Administração Pública

Direcção Geral da Administração Pública. Processo de Selecção da 7ª Edição do Programa de Estágios Profissional na Administração Pública Direcção Geral da Administração Pública Processo de Selecção da 7ª Edição do Programa de Estágios Profissional na Administração Pública 1. Destinatários O Programa de Estágios Profissionais na Administração

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO. Recrutamento para Administração Pública

REGULAMENTO DO CONCURSO. Recrutamento para Administração Pública REGULAMENTO DO CONCURSO Recrutamento para Administração Pública O presente anúncio de recrutamento é coordenado pela Direcção Geral da Administração Pública (DGAP), de acordo com os normativos de Recrutamento

Leia mais

Edital Concurso Professor Associado

Edital Concurso Professor Associado Para publicação na Página da UAb Edital Concurso Professor Associado Por despacho de treze de Julho de dois mil e onze do Reitor da Universidade Aberta, pela competência conferida pela alínea a) do n.º

Leia mais

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL Altera os programas de estágios profissionais ESTAGIAR Os programas Estagiar têm-se revelado uma ferramenta útil para a empregabilidade e valorização profissional

Leia mais

INTERCÂMBIO DE ESTUDANTES AO ABRIGO DE ACORDOS DE COOPERAÇÃO. Candidaturas para o Ano Académico 2011/2012

INTERCÂMBIO DE ESTUDANTES AO ABRIGO DE ACORDOS DE COOPERAÇÃO. Candidaturas para o Ano Académico 2011/2012 INTERCÂMBIO DE ESTUDANTES AO ABRIGO DE ACORDOS DE COOPERAÇÃO Candidaturas para o Ano Académico 2011/2012 Serviço de Cooperação com os Países Lusófonos e Latino-Americanos SCPLLA Endereço Reitoria da Universidade

Leia mais

R E L A T Ó R I O D E E N G E N H A R I A D E S O F T W A R E ( 2 0 0 5 / 2 0 0 6 )

R E L A T Ó R I O D E E N G E N H A R I A D E S O F T W A R E ( 2 0 0 5 / 2 0 0 6 ) R E L A T Ó R I O D E E N G E N H A R I A D E S O F T W A R E ( 2 0 0 5 / 2 0 0 6 ) Tendo iniciado no presente ano lectivo 2005/2006 o funcionamento da plataforma Moodle na Universidade Aberta, considerou-se

Leia mais

Mestrado em Engenharia Informática

Mestrado em Engenharia Informática Mestrado em Engenharia Informática Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Felgueiras Ano Lectivo 2007/2008 Objectivo do Mestrado Dotar os diplomados de competências que lhes permitam actuar no âmbito

Leia mais

Acta da Comissão de Análise das candidaturas ao Curso de Especialização Tecnológica em Contabilidade

Acta da Comissão de Análise das candidaturas ao Curso de Especialização Tecnológica em Contabilidade Acta da Comissão de Análise das candidaturas ao Curso de Especialização Tecnológica em Contabilidade Aos seis dias do mês de Setembro de 2011, reuniu a Comissão Científica do Curso de Especialização Tecnológica

Leia mais

Projecto de Actividades para a «Iniciativa Escolas, Professores e Computadores Portáteis» Formulário de candidatura

Projecto de Actividades para a «Iniciativa Escolas, Professores e Computadores Portáteis» Formulário de candidatura Projecto de Actividades para a «Iniciativa Escolas, Professores e Computadores Portáteis» Formulário de candidatura (vide instruções no URL: http://www.crie.min-edu.pt/portateis/index.htm) 1. Identificação

Leia mais

Acta n.º 6 /2006 de 22/03/2006

Acta n.º 6 /2006 de 22/03/2006 -----------------------------------ACTA N.º 6/2006 ------------------------------------------ --------Aos vinte e dois dias do mês de Março de dois mil e seis, pelas quinze horas, no Salão Nobre dos Paços

Leia mais

EDITAL. Instituto Politécnico de Viseu MESTRADO EM ENFERMAGEM VETERINÁRIA DE ANIMAIS DE COMPANHIA ANO LECTIVO: 2016/2018.

EDITAL. Instituto Politécnico de Viseu MESTRADO EM ENFERMAGEM VETERINÁRIA DE ANIMAIS DE COMPANHIA ANO LECTIVO: 2016/2018. Escola Superior Agrária Instituto Politécnico de Viseu MESTRADO EM ENFERMAGEM VETERINÁRIA DE ANIMAIS DE COMPANHIA EDITAL ANO LECTIVO: 2016/2018 2ª Edição 1. NOTA INTRODUTÓRIA O Mestrado em Enfermagem Veterinária

Leia mais

Regulamento PAPSummer 2016

Regulamento PAPSummer 2016 Regulamento PAPSummer 2016 Artigo 1º Objetivos do programa, montante e designação das bolsas 1. O programa PAPSummer pretende dar a oportunidade a estudantes portugueses ( Estudante ) de desenvolver um

Leia mais

GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA

GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Este é um guia prático do processo de inscrição online em programas de mobilidade para estudantes da Universidade de Coimbra

Leia mais

Intenção de voto para presidente 2014 PO813734. www.datafolha.com.br

Intenção de voto para presidente 2014 PO813734. www.datafolha.com.br Intenção de voto para presidente 2014 PO813734 19 e 20/02/2014 INTENÇÃO DE VOTO PARA PRESIDENTE FEVEREIRO DE 2014 MESMO COM DESEJO DE MUDANÇA, DILMA MANTÉM LIDERANÇA NA CORRIDA ELEITORAL 67% preferem ações

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO PARA O ACESSO À PÓS-GRADUAÇÃO FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

CURSO DE FORMAÇÃO PARA O ACESSO À PÓS-GRADUAÇÃO FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA UFBA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO - PROEXT FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS - FFCH PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS - PPGS PROGRAMA A COR DA BAHIA CURSO

Leia mais

AVISO 1/2015 Oferta de estágios

AVISO 1/2015 Oferta de estágios AVISO 1/2015 Oferta de estágios O Município de Lousada promove estágios no âmbito do Programa Estágios Profissionais na Administração Local (PEPAL), com as seguintes características: 1 - Destinatários:

Leia mais

1. O que é? 2. O que se pretende? 3. Quem pode concorrer?

1. O que é? 2. O que se pretende? 3. Quem pode concorrer? 1. O que é? Trata-se de um Programa de Bolsas de Investigação na Área da Cidade e da Arquitectura, entendido como um apoio a jovens na realização de um trabalho inédito de investigação, com a duração de

Leia mais

Regulamento Mobilidade Académica

Regulamento Mobilidade Académica Regulamento Mobilidade Académica Este regulamento visa operacionalizar o Despacho n.º 10470/2014 do Instituto Politécnico de Lisboa IPL, esclarecendo alguns aspetos relativos à sua aplicação no contexto

Leia mais

INTERCÂMBIO DE ESTUDANTES AO ABRIGO DE ACORDOS DE COOPERAÇÃO. Candidaturas para o Ano Académico 2009/2010

INTERCÂMBIO DE ESTUDANTES AO ABRIGO DE ACORDOS DE COOPERAÇÃO. Candidaturas para o Ano Académico 2009/2010 INTERCÂMBIO DE ESTUDANTES AO ABRIGO DE ACORDOS DE COOPERAÇÃO Candidaturas para o Ano Académico 2009/2010 Serviço de Cooperação com os Países Lusófonos e Latino-Americanos SCPLLA Endereço Reitoria da Universidade

Leia mais

CD-CTFP-30-ARH/2011 Página 1

CD-CTFP-30-ARH/2011 Página 1 Edital n.º 1230/2011 Doutor Manuel António Cotão de Assunção, Professor Catedrático e Reitor da Universidade de Aveiro, faz saber que, pelo prazo de trinta dias úteis contados do dia útil imediato àquele

Leia mais

Acta n.º 2. ---------- 2.1 Avaliação curricular e prova de conhecimentos 60% ----------------------

Acta n.º 2. ---------- 2.1 Avaliação curricular e prova de conhecimentos 60% ---------------------- Acta n.º 2 -------- Aos Vinte e Um dias do Mês de Abril do Ano de Dois Mil e Dez, pelas Dez horas, reuniu, nos Serviços Centrais do Instituto Politécnico de Viseu, o Júri do procedimento concursal para

Leia mais

REGULAMENTO DO MESTRADO EM TEATRO, ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO TEATRO E COMUNIDADE

REGULAMENTO DO MESTRADO EM TEATRO, ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO TEATRO E COMUNIDADE REGULAMENTO DO MESTRADO EM TEATRO, ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO TEATRO E COMUNIDADE INTRODUÇÃO O Mestrado em Teatro, área de especialização em Teatro e Comunidade, é um programa de segundo ciclo, constituído

Leia mais

Proposta de questionário

Proposta de questionário Proposta de questionário Estudo de opinião Telefónico Concelho de Mangualde Cod. 0452009 Janeiro 2009 Capital Social 55.000 Euros P.C. 502 175 907 1 Questionário Índice Questões introdutórias... 3 Dados

Leia mais

NCE/10/01716 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos

NCE/10/01716 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/10/01716 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/10/01716 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da

Leia mais

Técnico Superior de Higiene e Segurança no Trabalho

Técnico Superior de Higiene e Segurança no Trabalho Técnico Superior de Higiene e Segurança no Trabalho (580H) FORMAÇÃO À MEDIDA DO SEU ÊXITO Contacto Formação Empresa Horácio Faria Largo de S.Domingos, n.º1 a 4 4900-330 Viana do Castelo Tlm. 961717337

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL DIRECÇÃO REGIONAL DO TRABALHO, QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E DEFESA

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL DIRECÇÃO REGIONAL DO TRABALHO, QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E DEFESA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL DIRECÇÃO REGIONAL DO TRABALHO, QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E DEFESA DO CONSUMIDOR OBSERVATÓRIO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 120 23 de Junho de 2010 2237

Diário da República, 1.ª série N.º 120 23 de Junho de 2010 2237 Diário da República, 1.ª série N.º 120 23 de Junho de 2010 2237 o previsto para os docentes da educação pré -escolar e do 1.º ciclo do ensino básico, continua aplicar -se o disposto no seu artigo 18.º

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DA QUALIDADE E DA SEGURANÇA ALIMENTAR 2ª EDIÇÃO (início a 24 de Outubro de 2005)

PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DA QUALIDADE E DA SEGURANÇA ALIMENTAR 2ª EDIÇÃO (início a 24 de Outubro de 2005) PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DA QUALIDADE E DA SEGURANÇA ALIMENTAR 2ª EDIÇÃO (início a 24 de Outubro de 2005) Horário Pós-Laboral 3 dias/semana das 18:30 às 23:00 Apoio: Gestão da Qualidade e da Segurança Alimentar

Leia mais

REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO, EXPLORAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM

REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO, EXPLORAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO, EXPLORAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM A Câmara Municipal de Óbidos, sob proposta do seu Presidente, no uso das competências que lhe são conferidas por

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 157/2015 de 11 de Novembro de 2015

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 157/2015 de 11 de Novembro de 2015 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 157/2015 de 11 de Novembro de 2015 Considerando que na Região Autónoma dos Açores, à semelhança do País, regista-se um elevado número de jovens

Leia mais

GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA

GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Este é um guia prático do processo de inscrição online em programas de mobilidade para estudantes da Universidade de Coimbra

Leia mais

Regulamentos REGULAMENTO DE PROPINAS DA UPORTO

Regulamentos REGULAMENTO DE PROPINAS DA UPORTO Regulamentos REGULAMENTO DE PROPINAS DA UPORTO Aprovado pelo Conselho Geral da UPorto em 26 de Fevereiro de 2010 Alterado pelo Conselho Geral da UPorto em 18 de Março de 2011 Ao abrigo da Lei n.º 37/2003,

Leia mais

BOLSAS DE MESTRADO CAMPUS DO MAR

BOLSAS DE MESTRADO CAMPUS DO MAR Edital de 4 de Julho de 2011 na qual se abre o 1º concurso de candidaturas às bolsas do Campus do Mar, a estudantes nacionais e estrangeiros, para a realização de um Mestrado nas universidades do Sistema

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO

REGULAMENTO DO CONCURSO REGULAMENTO DO CONCURSO Recrutamento para Administração Pública O presente anúncio de recrutamento é coordenado pela Direcção Geral da Administração Pública (DGAP), de acordo com os normativos de Recrutamento

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO EDITAL Nº 20/2014 - PROEN, DE 09 DE SETEMBRO DE 2014 DIVULGAÇÃO DO RESULTADO FINAL DO PROCESSO SELETIVO DE MOBILIDADE ACADÊMICA

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE PAMPILHOSA DA SERRA ACTA Nº 23

CÂMARA MUNICIPAL DE PAMPILHOSA DA SERRA ACTA Nº 23 DE PAMPILHOSA DA SERRA ACTA Nº 23 DA REUNIÃO ORDINÁRIA REALIZADA NO DIA 30/10/2007 (Contém folhas) Estiveram presentes os seguintes membros: Presidente: José Alberto Pacheco Brito Dias (PSD) Vice-Presidente:

Leia mais

OLGA ZANDIRA MENDES SEMEDO

OLGA ZANDIRA MENDES SEMEDO OLGA ZANDIRA MENDES SEMEDO PAPEL DO DIRECTOR DE TURMA NA ESCOLA SECUNDÁRIA PEDRO GOMES LICENCIATURA EM PLANEAMENTO E GESTÃO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO (ISE) Praia, 2006 OLGA ZANDIRA MENDES

Leia mais

Decreto Regulamentar n.º 1/2006de 25 de Janeiro

Decreto Regulamentar n.º 1/2006de 25 de Janeiro Decreto Regulamentar n.º 1/2006de 25 de Janeiro A actual fase de desenvolvimento da rede pública de casas de apoio para mulheres vítimas de violência, criada pela Lei n.º 107/99, de 3 de Agosto, e os cinco

Leia mais

REGULAMENTO DO MESTRADO EM TEATRO, ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO ENCENAÇÃO

REGULAMENTO DO MESTRADO EM TEATRO, ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO ENCENAÇÃO REGULAMENTO DO MESTRADO EM TEATRO, ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO ENCENAÇÃO INTRODUÇÃO O Mestrado em Teatro, área de especialização Encenação, é um programa de segundo ciclo, constituído por quatro semestres e

Leia mais

BOLSA FUNDAÇÃO LUSO-AMERICANA / FULBRIGHT PARA DOUTORAMENTOS REGULAMENTO I DISPOSIÇÕES GERAIS

BOLSA FUNDAÇÃO LUSO-AMERICANA / FULBRIGHT PARA DOUTORAMENTOS REGULAMENTO I DISPOSIÇÕES GERAIS BOLSA FUNDAÇÃO LUSO-AMERICANA / FULBRIGHT PARA DOUTORAMENTOS REGULAMENTO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º - Objecto O presente Regulamento consagra as normas aplicáveis à atribuição das bolsas Fundação Luso-Americana

Leia mais

INDAGAR E REFLECTIR PARA MELHORAR. Elisabete Paula Coelho Cardoso Escola de Engenharia - Universidade do Minho elisabete@dsi.uminho.

INDAGAR E REFLECTIR PARA MELHORAR. Elisabete Paula Coelho Cardoso Escola de Engenharia - Universidade do Minho elisabete@dsi.uminho. INDAGAR E REFLECTIR PARA MELHORAR Elisabete Paula Coelho Cardoso Escola de Engenharia - Universidade do Minho elisabete@dsi.uminho.pt Este trabalho tem como objectivo descrever uma experiência pedagógica

Leia mais

E D I T A L. O presente edital refere-se às vagas disponíveis e às que vierem a surgir ao término do processo de matrícula subsequente.

E D I T A L. O presente edital refere-se às vagas disponíveis e às que vierem a surgir ao término do processo de matrícula subsequente. EDITAL PROEPE/PROAP 24/2014 ABRE INSCRIÇÃO PARA PROCESSO SELETIVO DE PREENCHIMENTO DE VAGAS DISPONÍVEIS NOS S DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF, DESTINADAS A TRANSFERÊNCIAS INTERNAS. Os Pró-Reitores

Leia mais

Regulamento Programa REDE DE RESIDÊNCIAS: EXPERIMENTAÇÃO ARTE, CIÊNCIA E TECNOLOGIA 2.ª edição Direcção-Geral das Artes e Ciência Viva

Regulamento Programa REDE DE RESIDÊNCIAS: EXPERIMENTAÇÃO ARTE, CIÊNCIA E TECNOLOGIA 2.ª edição Direcção-Geral das Artes e Ciência Viva Regulamento Programa REDE DE RESIDÊNCIAS: EXPERIMENTAÇÃO ARTE, CIÊNCIA E TECNOLOGIA 2.ª edição Direcção-Geral das Artes e Ciência Viva Reconhecendo o interesse cultural e o potencial económico que subjaz

Leia mais

CÓDIGOS ESTABELECE O REGIME JURÍDICO DE ACESSO E DE EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE ORGANIZAÇÃO DE CAMPOS DE FÉRIAS

CÓDIGOS ESTABELECE O REGIME JURÍDICO DE ACESSO E DE EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE ORGANIZAÇÃO DE CAMPOS DE FÉRIAS CÓDIGOS ESTABELECE O REGIME JURÍDICO DE ACESSO E DE EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE ORGANIZAÇÃO DE CAMPOS DE FÉRIAS TERMOS DE DISPONIBILIZAÇÃO E DE UTILIZAÇÃO A selecção dos textos legislativos disponibilizados

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MONÇÃO RI ANEXO V REGULAMENTO DAS VISITAS DE ESTUDO E INTERCÂMBIOS ESCOLARES

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MONÇÃO RI ANEXO V REGULAMENTO DAS VISITAS DE ESTUDO E INTERCÂMBIOS ESCOLARES AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MONÇÃO RI ANEXO V REGULAMENTO DAS VISITAS DE ESTUDO E INTERCÂMBIOS ESCOLARES Aprovado em 26 de março de 2013 0 ANEXO V REGULAMENTO DAS VISITAS DE ESTUDO E INTERCÂMBIOS ESC0LARES

Leia mais

Regulamento da Unidade Curricular T/abalho de Projeto 1 e II do de j2 Ciclo de Estudos em Gestão de Recursos Humanos. Artigo 12 Objetivo

Regulamento da Unidade Curricular T/abalho de Projeto 1 e II do de j2 Ciclo de Estudos em Gestão de Recursos Humanos. Artigo 12 Objetivo VI,4%+SJadO 4 A 4 misw ót /ÔH.t2IL! Regulamento da Unidade Curricular T/abalho de Projeto 1 e II do de j2 Ciclo de Estudos em Gestão de Recursos Humanos Artigo 12 Objetivo Este regulamento tem como objetivo

Leia mais

ANEXO I. Plano de Internalização

ANEXO I. Plano de Internalização ANEXO I Plano de Internalização Plano de Internalização na Câmara Municipal de Guimarães (CMG) da actividade exercida pela Avepark Parque de Ciência e Tecnologia, S.A., E.M. (AVEPARK) I Enquadramento A

Leia mais

CAPÍTULO I. Objectivos e Definição. Artigo 1º. Objectivos

CAPÍTULO I. Objectivos e Definição. Artigo 1º. Objectivos REGULAMENTO DA DISCIPLINA DE ESTÁGIO INTEGRADO EM CONTABILIDADE LICENCIATURA EM GESTÃO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR CAPÍTULO I Objectivos e Definição Artigo 1º

Leia mais

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO Concurso interno de acesso geral para a categoria de especialista de informática de grau 2, nível 1 da carreira de especialista de informática,

Leia mais

EGAS MONIZ COOPERATIVA DE ENSINO SUPERIOR, C. R. L.

EGAS MONIZ COOPERATIVA DE ENSINO SUPERIOR, C. R. L. EGAS MONIZ COOPERATIVA DE ENSINO SUPERIOR, C. R. L. Regulamento n.º 120/2006 (DIÁRIO DA REPÚBLICA II SÉRIE N.º 124 29 de Junho de 2006) Regulamento do Concurso Especial de Acesso e Ingresso no Ensino Superior

Leia mais

CONCURSO. A nossa escola pela não violência

CONCURSO. A nossa escola pela não violência CONCURSO A nossa escola pela não violência O concurso A nossa escola pela não violência pretende premiar produtos e acções de sensibilização produzidos por alunos e alunas do 3º Ciclo do Ensino Básico

Leia mais