Plano de Trabalho Bianual

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano de Trabalho Bianual 2014-2015"

Transcrição

1 Plano de Trabalho Bianual Representação no Brasil

2

3 Plano de Trabalho Bianual Brasília, 2014

4 REPRESENTAÇÃO DA OPAS/OMS NO BRASIL 2014 Organização Pan-Americana da Saúde. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total dessa obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou qualquer fim comercial. Tiragem: 50 exemplares Elaboração, distribuição e informações: Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde OPAS/OMS Representação no Brasil Setor de Embaixadas Norte, Lote 19 CEP: Brasília/DF Brasil Representante Joaquín Molina Coordenação técnica e editorial Luciana Chagas Elaboração Joaquín Molina Christophe Rérat Enrique Vázquez Félix Rígoli Gerardo Alfaro Luciana Chagas Nando Campanella Oscar Suriel Patricio Coral Zohra Abaakouk Editoração All Type Assessoria Editorial Ltda Impresso no Brasil / Printed in Brazil Ficha Catalográfica Organização Pan-Americana da Saúde Plano de Trabalho Bianual 2014/2015 da Representação da OPAS/OMS no Brasil 1ª edição / Organização Pan-Americana da Saúde. Brasília : Organização Pan-Americana da Saúde, p.: il. ISBN: 1. Avaliação de Programas e Projetos de Saúde. 2. Formulação de Projetos. I. Organização Pan-Americana da Saúde. II. Título. NLM: W 84.4

5 1. Sumário Prefácio 5 1. Introdução 7 2. Estratégia de Cooperação da OPAS/OMS com o País Prioridades da ECP Plano Nacional de Saúde Planejamento e programação orçamentária para o Plano de Trabalho Bianual da OPAS/OMS no Brasil Projetos definidos para o PTB Distribuição orçamentária programada para Apresentação dos Projetos do PTB Entidade BRA Entidade BMD s humanos da OPAS/OMS Brasil Anexo 41 3

6

7 Prefácio O Plano de Trabalho Bianual (PTB 14-15) corresponde ao planejamento operacional da OPAS/OMS no Brasil. Permite identificar as áreas programáticas e os resultados imediatos da cooperação técnica que serão alcançados neste período. O PTB foi elaborado pelas equipes técnica e administrativa da Representação, conjuntamente com as contrapartes do País. Trata-se de um instrumento técnico e orçamentário que permite compreender a atuação e os aportes aos resultados de saúde regional e global da OPAS/OMS. Por meio deste instrumento, é possível alinhar as prioridades de saúde da Organização às prioridades do Governo Brasileiro. O PTB da OPAS/OMS no Brasil tem como contexto a Agenda de Saúde das Américas, o Marco de Assistência das Nações Unidas para o Desenvolvimento (UNDAF), o Plano Estratégico Regional da OPAS e o Plano Nacional de Saúde do Brasil. Contempla ações voltadas ao cumprimento das prioridades estabelecidas na Estratégia de Cooperação Técnica da OPAS/OMS com a República Federativa do Brasil. Esse contexto define, em seu conjunto, as linhas de cooperação, a orientação e a pertinência do trabalho para o cumprimento das agendas políticas e técnicas em saúde de caráter global e regional e as prioridades do Sistema Único de Saúde brasileiro (SUS) nos níveis nacional, estadual e municipal. Conecta-se também com os resultados e impactos comprometidos pelo Sistema das Nações Unidas com o País. O conjunto de resultados e indicadores descritos organizadamente no PTB está sustentado na definição de produtos e serviços e na programação detalhada dos recursos financeiros e humanos necessários para garantir a viabilidade técnica e financeira dos compromissos da cooperação técnica nesse período. O PTB será programado a cada ano e contará com a realização de revisões semestrais. Esse exercício, realizado conjuntamente com as contrapartes nacio- 5

8 REPRESENTAÇÃO DA OPAS/OMS NO BRASIL nais e com a Sede da OPAS, permitirá cumprir processos de prestação de contas e de controle semestral, culminado com um processo de avaliação ao final do biênio Por fim, menciona-se que o ano de 2014 tem início com um novo ciclo de definição de prioridades de médio prazo para o trabalho de cooperação da OPAS / OMS no Brasil, denominado Estratégia de Cooperação da OPAS/OMS com o Brasil (ECP). Joaquín Molina Representante da OPAS/OMS no Brasil 6

9 1. Introdução Para a elaboração do Plano de Trabalho Bianual , a Representação da OPAS/OMS no Brasil considerou as prioridades em saúde regionais e globais, o documento Agenda de Saúde para as Américas, o Marco de Assistência das Nações Unidas para o Desenvolvimento (UNDAF), as prioridades em saúde do Brasil e o documento Estratégia de Cooperação Técnica OPAS e Brasil (ECP). No biênio , os Termos de Cooperação, que correspondem às contribuições voluntárias da Representação, continuam sendo o eixo estruturante da cooperação técnica, contando com o papel catalisador dos fundos es para uma execução eficiente das atividades propostas e para o sucesso no alcance dos resultados definidos. A OPAS/OMS utiliza o sistema AMPES para o planejamento das ações técnicas e a programação orçamentária dos recursos. O sistema reflete o PTB 14-15, permitindo às unidades técnicas e administrativa da Organização realizar o planejamento, programação, monitoramento e avaliação do desempenho da cooperação técnica. O planejamento baseia-se no enlace estabelecido entre os Resultados Imediatos ou outputs (OPT) de cada país com os Resultados Intermediários ou outcomes (OCM) definidos no Plano Estratégico da OPAS Desse modo, a lógica adotada é que cada país, ao alcançar seu resultado específico, passa a contribuir para o alcance de um resultado esperado regional. A Figura 1 mostra a cadeia de resultados da OPAS. 1 AMPES: Sistema da OPAS/OMS que estabelece procedimentos de gestão relacionados ao planejamento, programação, monitoramento e avaliação para a realização das ações de cooperação técnica em saúde. É uma sigla do nome em inglês American Region Planning and Evaluation System 7

10 REPRESENTAÇÃO DA OPAS/OMS NO BRASIL Figura 1: Cadeia de resultados da OPAS Plano Estratégico OPAS/ Programa Geral de Trabalho da OMS Oficina Sanitária Pan-Americana Planos Operativos (OSP Accountability) Programa e Orçamento da OPAS/OMS Implementação Resultados (Responsabilidade conjunta Estados Membros e OSP) Insumos Atividades Produtos/ Serviços Resultados imediatos Resultados intermediários Impactos s financeiros, humanos e materiais Tarefas e ações realizadas Desenvolvidos a partir de orçamento acordado Mudanças nas políticas, estratégias, planos, leis, programas, serviços, normas, padrões e guias nacionais Incrementada a capacidade de acesso a serviços de saúde ou redução de fatores riscos Melhoria na saúde das pessoas Planos operacionais dos países (Country Accountability) Planos e estratégias nacionais Fonte: PBU/WDC 8

11 2. Estratégia de Cooperação da OPAS/OMS com o País A Estratégia de Cooperação da OPAS/OMS com o Brasil no período (ECP 14-19) é resultado da análise sistêmica das prioridades das diferentes agendas institucionais (Organização das Nações Unidas, Governo brasileiro, OPAS, OMS, e de seu impacto na cooperação técnica da Representação da OPAS/OMS Brasil. Ainda, considera a relação das categorias programáticas do Plano Estratégico OPAS/OMS (PE ) com o Plano Nacional de Saúde do Brasil , visando conhecer os aspectos estratégicos específicos do Brasil não necessariamente explícitos no PE Considerando que a OPAS/OMS Brasil trabalha com Termos de Cooperação/Termos de Ajuste, a ECP visou alinhar as especificidades nacionais e regionais e identificar capacidades técnicas e de recursos para prestar cooperação técnica com o país. 2.1 Prioridades da ECP Foram definidas as seguintes prioridades da ECP a serem trabalhadas no período : 1) Promoção da Intersetorialidade e a atenção aos Determinantes da Saúde. 2) Ampliação do acesso e a cobertura universal com equidade e qualidade. 3) Desenvolvimento da capacidade nacional de governança e gestão do SUS. 4) Desenvolvimento das capacidades humanas em saúde para responder as necessidades do SUS. 5) Produção de evidências oportunas e úteis para a tomada de decisão em saúde. 6) Fortalecimento da pesquisa, inovação e incorporação de tecnologia em saúde. 7) Contribuição para o processo de gestão participativa em saúde. 8) Prevenção e controle das doenças crônicas não transmíssiveis e a promoção da saúde. 9) Eliminação de doenças transmissíveis com ênfase nas negligenciadas. 9

12 REPRESENTAÇÃO DA OPAS/OMS NO BRASIL Tais prioridades deverão estar orientadas por objetivos estratégico e funcionais da ECP 14-19: a) Objetivo estratégico Cooperação para garantir o direito universal à saúde por meio do SUS. b) Objetivos funcionais: Parcerias estratégicas com o Ministério da Saúde, os conselhos e instituições do SUS. Impulso à cooperação Sul-Sul. A Figura 2 resume e mostra o relacionamento entre esses aspectos. ENFOQUES PRIORITÁRIOS 1. Promoção da Intersetorialidade e a atenção aos Determinantes da Saúde. 2. Ampliação do acesso e a cobertura universal com equidade e qualidade. 3. Desenvolvimento da capacidade nacional de governança e gestão do SUS. 4. Desenvolvimento das capacidades humanas em saúde para responder as necessidades do SUS. 5. Produção de evidências oportunas e úteis para a tomada de decisão em saúde 6. Fortalecimento da pesquisa, inovação incorporação de tecnologia em saúde. 7. Contribuição para o processo de gestão participativa em saúde. 8. Prevenção e controle das doenças crônicas não transmíssiveis e a promoção da saúde. 9. Eliminação de doenças transmissíveis com ênfase nas negligenciadas. - Plano Geral da OMS - Plano Estratégico da OPAS - PTB Vínculos - Plano Nacional de Saúde - Conferências nacionais de saúde Objetivos estratégico e funcionais Cooperação para garantir o direito universal à saúde por meio do SUS. Parcerias estratégicas com o Ministério da Saúde, os conselhos e instituições do SUS. Impulso à cooperação Sul-Sul. Inovação e Aprendizagem Plano de desenvolvimento institucional Desenvolvimento de competências do pessoal Outras Contribuições FINANCIAMENTO Contribuições Voluntárias Nacionais Fundos Regulares Deve-se considerar a mudança de autoridades no País, tendo em vista as eleições em 2014 e a perspectiva de revalidação em

13 3. Plano Nacional de Saúde O Plano Nacional de Saúde brasileiro está orientado por 2 diretrizes transversais e 14 diretrizes específicas: 1. Diretrizes transversais que fazem interface com o Plano Nacional de Saúde: a) Implementar ações de saneamento básico e saúde ambiental, de forma sustentável, para a promoção da saúde e redução das desigualdades sociais, com ênfase no Programa de Aceleração do Crescimento. b) Contribuir para erradicar a extrema pobreza no País. 2. Diretrizes específicas do Plano Nacional de Saúde: Diretriz 1 Garantia do acesso da população a serviços de qualidade, com equidade e em tempo adequado ao atendimento das necessidades de saúde, mediante aprimoramento da política de atenção básica e da atenção especializada. Diretriz 2 Aprimoramento da Rede de Atenção às Urgências, com expansão e adequação de Unidades de Pronto Atendimento (UPA), de Serviços de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), de prontos-socorros e centrais de regulação, articulada às outras redes de atenção. Diretriz 3 Promoção da atenção integral à saúde da mulher e da criança e implementação da Rede Cegonha, com ênfase nas áreas e populações de maior vulnerabilidade. Diretriz 4 Fortalecimento da rede de saúde mental, com ênfase no enfrentamento da dependência de crack e outras drogas. Diretriz 5 Garantia da atenção integral à saúde da pessoa idosa e dos portadores de doenças crônicas, com estímulo ao envelhecimento ativo e fortalecimento das ações de promoção e prevenção. Diretriz 6 Implementação do subsistema de atenção à saúde indígena, articulado com o SUS, baseado no cuidado integral, com observância às práticas de saúde e às medicinas tradicionais, com controle social, e garantia do respeito às especificidades culturais. 11

14 REPRESENTAÇÃO DA OPAS/OMS NO BRASIL Diretriz 7 Redução dos riscos e agravos à saúde da população, por meio das ações de promoção e vigilância em saúde. Diretriz 8 Garantia da assistência farmacêutica no âmbito do SUS. Diretriz 9 Aprimoramento da regulação e da fiscalização da saúde suplementar, com articulação da relação público-privado, geração de maior racionalidade e qualidade no setor saúde. Diretriz 10 Fortalecimento do complexo produtivo e de ciência, tecnologia e inovação em saúde como vetor estruturante da agenda nacional de desenvolvimento econômico, social e sustentável, com redução da vulnerabilidade do acesso à saúde. Diretriz 11 Contribuição à adequada formação, alocação, qualificação, valorização e democratização das relações de trabalho dos trabalhadores do SUS. Diretriz 12 Implementação de novo modelo de gestão e instrumentos de relação federativa, com centralidade na garantia do acesso, gestão participativa com foco em resultados, participação social e financiamento estável. Diretriz 13 Qualificação de instrumentos de execução direta, com geração de ganhos de produtividade e eficiência para o SUS. Diretriz 14 Promoção internacional dos interesses brasileiros no campo da saúde, bem como compartilhamento das experiências e saberes do SUS com outros países, em conformidade com as diretrizes da Política Externa Brasileira. 12

15 4. Planejamento e programação orçamentária para o Plano de Trabalho Bianual da OPAS/OMS no Brasil A proposta de PTB da OPAS/OMS se baseia na Estratégia de Cooperação com o Brasil e está orientado a alcançar os Resultados Imediatos (OPT) e seus respectivos indicadores, de forma a colaborar no alcance dos Resultados Intermediários (OCM) definidos para cada categoria/área programática do Plano Estratégico da OPAS Quadro-resumo das categorias e áreas programáticas do Plano Estratégico da OPAS : Categoria Área programática 1. Doenças transmissíveis 1.1 HIV/Aids e DST 1.2 Tuberculose 1.3 Malária e outras doenças causadas por vetores (incluindo dengue e chagas) 1.4 Doenças tropicais negligenciadas e zoonóticas 1.5 Doenças preveníveis por vacinação (incluindo a manutenção da erradicação da pólio) 1.6 Hepatites virais 2. Doenças não- Transmissíveis 2.1 DNT e fatores de risco 2.2 Saúde mental 2.3 Violência e traumatismos 2.4 Descapacidades e reabilitação 2.5 Nutrição 3. Determinantes sociais 3.1 Saúde sexual e reprodutiva da mulher, materna, recém-nascido, criança e adolescente e promoção da saúde 3.2 Envelhecimento e saúde através do curso de vida 3.3 Gênero, equidade, direitos humanos e etnicidade 3.4 Saúde e ambiente 3.5 Determinantes sociais da saúde 2 Plano Estratégico OPAS (acesso em 17/04/2014): 13

16 REPRESENTAÇÃO DA OPAS/OMS NO BRASIL Categoria Área programática 4. Sistemas de saúde 4.1 Financiamento e governança em saúde no âmbito das políticas, estratégias e planos nacionais 4.2 Serviços de saúde integrados e centrados em pessoas 4.3 Acesso a produtos médicos e fortalecimento da capacidade regulatória 4.4 Sistemas de informação em saúde e evidência 4.5 s humanos em saúde 5. Preparação, vigilância e resposta 5.1 Capacidade de alerta e resposta 5.2 Doenças epidêmicas e pandêmicas 5.3 Manejo de crises e risco em caso de emergência 5.4 Inocuidade alimentar 5.5 Resposta a surtos e crises 6. Serviços corporativos e funções habilitadoras 6.1 Liderança e governança 6.2 Transparência, prestação de contas e gestão de riscos 6.3 Planejamento estratégico, coordenação de recursos e informação 6.4 Gestão e administração 6.5 Comunicação estratégica A execução do PTB está baseada, principalmente, nos Termos de Cooperação e seus respectivos Termos de Ajuste vigentes (TC/TA) (anexo) firmados oficialmente pela OPAS/OMS e pelo Ministério da Saúde. Os TC/TA estão programados integralmente no PTB e alinham-se ao Plano de acordo com os OPT e produtos/serviços identificados para o biênio. Os recursos dos TC/TA são o eixo central da cooperação técnica, representando aproximadamente 98% do orçamento do biênio. Outras fontes de recursos foram programadas de forma complementar a essas contribuições. 4.1 Projetos definidos para o PTB O PTB está estruturado no Sistema AMPES. A partir do exercício de análise de situação e da identificação de problemas e intervenções foram identificados OPT, indicadores e produtos e serviços que constituem os elementos a serem trabalhados no PTB. A fase operacional dos produtos e serviços ocorre por meio de vínculos com as fontes de recurso existentes: TC/TA ou outras fontes de recursos. A OPAS/OMS Brasil estruturou o PTB em duas entidades no Sistema AMPES. A entidade BRA está organizada em 5 Projetos e contempla a cooperação técnica realizada por meio de projetos de fundos regionais, globais e de contribuição voluntária nacional (TC/TA). A entidade BMD foi criada especificamente para contemplar a execução do TC 80: Ampliação do acesso da população brasileira à atenção básica em saúde devido a 14

17 PLANO DE TRABALHO BIANUAL sua magnitude técnico-administrativa. Isso permite um maior controle programático e dos avanços na execução do TC 80 e seus respectivos TA. PTB AMPES: entidade BRA Os produtos e serviços da entidade BRA são organizados de acordo com sua natureza técnica em 5 Projetos AMPES: Projeto 1: Desenvolvimento de iniciativas e estratégias para reduzir a carga de doenças transmissíveis, preparação, vigilância e resposta. Projeto 2: Promover a saúde, reduzir a carga de doenças não transmissíveis e atuar junto aos determinantes sociais da saúde e ao meio ambiente. Projeto 3: Fortalecimento de ações orientadas à família, gênero, etnicidade e curso de vida. Projeto 4: Fortalecimento do sistema nacional de saúde. Projeto 5: Desenvolvimento da eficiência nos serviços corporativos e funções habilitadoras. planejado para PTB Título do Projeto AMPES Planejado (US$) Desenvolvimento de iniciativas e estratégias para reduzir a carga de doenças transmissíveis, preparação, vigilância e resposta Promover a saúde, reduzir a carga de DNT e atuar junto aos DSS e ao meio ambiente. Fortalecimento de ações orientadas à família, gênero, etnicidade e curso de vida Fortalecimento do sistema nacional de saúde Desenvolvimento da eficiência nos serviços corporativos e funções habilitadoras TOTAL PTB AMPES: entidade BMD Os produtos e serviços da entidade BMD correspondem às atividades previstas nos termos de ajuste do TC80, os quais são elaborados a cada seis meses de forma a cumprir com os acordos legais de repasses de recursos estabelecidos no Termo. Estão organizados no Projeto 1 BMD/AMPES: Fortalecimento do sistema nacional de saúde. 15

18 REPRESENTAÇÃO DA OPAS/OMS NO BRASIL planejado para PTB Título do Projeto AMPES Planejado (US$) Fortalecimento do sistema nacional de saúde Nas próximas seções, serão descritos os elementos que compõem os Projetos AMPES: OPT, produtos e serviços e fontes de financiamento, com seus respectivos responsáveis técnicos. 4.2 Distribuição orçamentária programada para Os recursos es da Organização são catalisadores dos recursos de contribuição voluntária (Termos de Cooperação Técnica). Em síntese, o orçamento tem recursos de duas origens (em dólares): * s es USD * Contribuições voluntárias nacionais, regionais e globais (exceto compras) USD * TOTAL DO ORÇAMENTO USD ** TC 80 USD Os recursos es da OPAS/OMS Brasil concentram-se no Projeto de Desenvolvimento da eficiência nos serviços corporativos e funções habilitadoras para apoiar as atividades de desenvolvimento institucional. Nesse Projeto, estão alocados recursos de TC que apoiam as iniciativas de caráter sub-regional, regional e de cooperação Sul-Sul e de gestão do conhecimento. As contribuições voluntárias têm um peso maior no projeto de Sistemas de Saúde da entidade BRA, devido à abrangência deste Projeto e da aprovação de TC/TA relacionados especificamente a este Projeto e a temas interprogramáticos. Destaca-se a contribuição voluntária nacional do TC 80 na entidade BMD, que abordará diretamente o tema da ampliação do acesso aos serviços de saúde no nível da atenção básica em municípios selecionados, contribuindo para a redução de iniquidades nessas localidades. As ações utilizadas estão voltadas principalmente à qualificação e à valorização de profissionais que atuam nesse nível de atenção. Uma consequência direta esperada é a melhoria dos indicadores de saúde nessas áreas. 16

19 5. Apresentação dos Projetos do PTB Entidade BRA Projeto 1: Desenvolvimento de iniciativas e estratégias para reduzir a carga de doenças transmissíveis, preparação, vigilância e resposta Coordenador: Enrique Vázquez 1) Propósito No contexto dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, fortalecer as políticas do SUS para promover melhor qualidade de vida da população brasileira, executando processos de cooperação técnica com uma visão transversal da atenção primária e da promoção de saúde, mediante o desenvolvimento de iniciativas e estratégias de vigilância, prevenção, controle, eliminação ou erradicação de enfermidades que a OPAS/OMS promove nos níveis continental e mundial. Funções centrais: Alerta e resposta frente a surtos e epidemias. Implementação do Regulamento Sanitário Internacional Vigilância, prevenção e controle de doenças transmitidas por vetores. Vigilância, prevenção e controle de doenças negligenciadas e zoonoses. 17

20 REPRESENTAÇÃO DA OPAS/OMS NO BRASIL 2) Resultados Imediatos vinculados ao Projeto 1 ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE Escritório Regional da Organização Mundial da Saúde para as Américas Relatório AMPES: Entidade: Relatório de Planejador de Projeto BRA Projeto 1: Des. iniciativas e estrat. p/ reduzir a carga de doenças transmissíveis, preparação, vigilância e resposta Produto/ Serviço Output Título/Oficial Responsável Fonte 01 BRA BRA BRA BRA BRA BRA BRA BRA BRA BRA BRA BRA BRA BRA Relatório de sistematização da estratégia de HIV/DST no país elaborado RO: Enrique Jose Vazquez Relatório de atualização das normas e padrões de prevenção e tratamento da infecção de HIV crianças e adultos elaborado RO: Enrique Jose Vazquez Documento do avanço da eliminação da transmissão HIV mãe-filho e sífilis congênita entregue RO: Enrique Jose Vazquez Documentação da implementação do diagnóstico da TB elaborada RO: Enrique Jose Vazquez Documentação do controle da TB MDR divulgada RO: Enrique Jose Vazquez Documentação guias de diagnóstico precoce e tratamento de pacientes TB-HIV atualizadas RO: Enrique Jose Vazquez Documentação do monitoramento da malária em termos de vigilância, diagnóstico e tratamento e eficácia terapêutica divulgada Guias atualizadas de diagnóstico, Tratamento e gestão integrada da malária RO: Enrique Jose Vazquez Relatório de implementação da estrat. ação p/ prevenção, controle e cuidado em Chagas atualizado RO: Enrique Jose Vazquez Relatório cobertura e qualidade do cuidado a pacientes infectados por Trypanosoma cruzi atualizado RO: Enrique Jose Vazquez Registro do monitoramento de doenças negligenciadas realizado RO: Ruben Santiago Nicholls Relatório de vigilância da leishmaniose em humanos elaborado RO: Enrique Jose Vazquez Relatório de avanço da implementação do plano de ação para a eliminação da hanseníase atualizado RO: Ruben Santiago Nicholls Relatório de avanço da implementação da nova classificação da OPAS para a dengue elaborado RO: Enrique Jose Vazquez TC 66 TC 66 TC 52 TC 66 TC 78 TC 78 TC 78 TC 71 TC 35 TC 71 TC 35 TC 71 TC 71 TC 35 TC 71 TC 65 TC 71 TC 71 TC 62 18

21 PLANO DE TRABALHO BIANUAL ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE Escritório Regional da Organização Mundial da Saúde para as Américas Relatório AMPES: Entidade: Relatório de Planejador de Projeto BRA Projeto 1: Des. iniciativas e estrat. p/ reduzir a carga de doenças transmissíveis, preparação, vigilância e resposta Produto/ Serviço Output Título/Oficial Responsável Fonte 15 BRA Relatório de acompanhamento da implementação do RSI elaborado TC 74 RO: Enrique Jose Vazquez TC BRA Guias e informação de gestão e comunicação de emergências em saúde TC 74 atualizadas TC 64 RO: Enrique Jose Vazquez 17 BRA Relatório do monitoramento da influenza e de doenças emergentes elaborado RO: Enrique Jose Vazquez TC BRA Relatório monitoramento do controle, prevenção, tratamento, vigilância e comunicação de doenças elaborado TC 74 RO: Enrique Jose Vazquez 19 BRA Relatório de implementação da estrutura de resposta à emergência com consequências para saúde pública divulgado RO: Enrique Jose Vazquez TC 74 TC 64 TC BRA Relatório monitoramento da situação de saúde, tendências e determinantes atualizado RO: Enrique Jose Vazquez TC 39 TC 75 TC BRA Dados e avaliação dos indicadores do SUS atualizado TC BRA Relatório de implementação do ProgramaNacional de Segurança do Paciente (PNSP) elaborado RO: Enrique Jose Vazquez TC 64 19

22 REPRESENTAÇÃO DA OPAS/OMS NO BRASIL Projeto 2: Promover a saúde, reduzir a carga de doenças não transmissíveis e atuar junto aos determinantes sociais da saúde e ao meio ambiente Coordenador: Zohra Abaakouk 1) Propósito Promover a saúde, tendo em conta os determinantes sociais; reduzir a carga de doenças não transmissíveis incluindo problemas de saúde mental, discapacidades, violência e traumatismos e reduzir consequências negativas à saúde, resultantes dos desastres, conflitos e emergências relacionadas ao meio ambiente, mediante a redução de riscos, preparação, resposta e recuperação. Funções centrais: Determinantes sociais da saúde. Vigilância, Promoção e Prevenção em Saúde. Vigilância de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e fatores de risco associados. Cuidado para as Doenças Respiratórias Crônicas na Atenção Primária. Políticas estratégicas de natureza intra e intersetorial objetivando a abordagem integral da saúde, ambiente e desenvolvimento nos setores sociais e econômicos. Saúde do trabalhador. Riscos em saúde ambiental (qualidade do ar, da água, substâncias químicas, contaminação do solo, radiação). Preparativos para enfrentamento de emergências e desastres. 20

23 PLANO DE TRABALHO BIANUAL ) Resultados Imediatos vinculados ao Projeto 2 ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ESCRITÓRIO REGIONAL DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE PARA AS AMÉRICAS Relatório AMPES: Entidade: Relatório de Planejador de Projeto BRA Projeto 2: Promover a saúde, reduzir a carga de DNT e atuar junto aos DSS e ao meio ambiente. Produto/ Serviço Output Título/Oficial Responsável Fonte 01 BRA BRA BRA BRA BRA BRA BRA BRA BRA BRA BRA BRA Plano Nacional de Enfrentamento das DCNT implementado RO: Zohra Abaakouk Relatório de balanço de implantado Plano de Enfrentamento de DCNT divulgado RO: Zohra Abaakouk Relatórios de análises de dados do sistema de vigilância das ENT e seus fatores de risco divulgados RO: Zohra Abaakouk Relatório de monitoramento da cobertura do Programa Farmácia Popular relativa a medicamentos para a HA elaborado RO: Zohra Abaakouk Relatório de monitoramento da cobertura do Programa Farmácia Popular relativa a medicamentos para a diabetes elaborado RO: Zohra Abaakouk Relatório de monitoramento da aplicação do CMCT elaborado RO: Zohra Abaakouk Relatório de monitoramento das atividades de prevenção à doença renal crônica elaborado RO: Zohra Abaakouk Relatório de avanço da implementação da Política Nacional de Saúde Mental divulgado RO: Zohra Abaakouk Relatório de monitoramento das atividades de saúde mental na APS elaborado RO: Zohra Abaakouk Relatório de monitoramento das ações de redução de consumo de álcool e drogas elaborado RO: Zohra Abaakouk Relatório de progresso do Projeto Vida no Trânsito elaborado RO: Roberto Colombo Relatório de acompanhamento de planos e programas de prevenção de violências elaborado RO: Zohra Abaakouk TC 81 TC 54 TC 56 TC 64 TC 81 TC 56 TC 81 TC 81 TC 54 TC 64 TC 56 TC 81 TC 43 TC 43 TC 43 TC 56 e Bloomberg TC 56 21

24 REPRESENTAÇÃO DA OPAS/OMS NO BRASIL ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ESCRITÓRIO REGIONAL DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE PARA AS AMÉRICAS Relatório AMPES: Entidade: Relatório de Planejador de Projeto BRA Projeto 2: Promover a saúde, reduzir a carga de DNT e atuar junto aos DSS e ao meio ambiente. Produto/ Serviço Output Título/Oficial Responsável Fonte 13 BRA BRA BRA BRA BRA BRA BRA BRA BRA BRA BRA BRA BRA Relatório de monitoramento da implementação da Política Nacional de Saúde da Pessoa Portadora de Deficiência e do Plano Nacional do Direito da Pessoa com Deficiência divulgado RO: Zohra Abaakouk Relatório de acompanhamento dos serviços de saúde ocular e auditiva desenvolvido RO: Zohra Abaakouk Relatório de acompanhamento do marco de SeTP junto à Política Nacional de Promoção da Saúde desenvolvido RO: Zohra Abaakouk Base para a geração de dados sobre desigualdades em saúde desenvolvida RO: Zohra Abaakouk Relatório de acompanhamento das estratégias de promoção da saúde para redução das desigualdades em saúde elaborado RO: Zohra Abaakouk Relatório sobre desenvolvimento do Pós-2015 elaborado RO: Zohra Abaakouk Relatório de avanço das ações de qualidade do ar e segurança química elaborado RO: Zohra Abaakouk Relatório de desenvolvimento do Subsistema de Vigilância em Saúde Ambiental elaborado RO: Zohra Abaakouk Relatório de monitoramento das ações de qualidade do ar e segurança química elaborado RO: Zohra Abaakouk Relatório de implementação do Plano de Ação de Mudança do Clima elaborado RO: Zohra Abaakouk Centro multissetorial para emergências e gestão de riscos para desastres desenvolvido RO: Zohra Abaakouk Relatório de avanço da implementação da estrutura de resposta institucional a emergências e desastres divulgado RO: Zohra Abaakouk Relatório de implementação do plano de ação de hospitais seguros elaborado RO: Zohra Abaakouk TC 43 TC 43 TC 56 TC 56 TC 56 TC 44 RB TC 69 TC 69 TC 69 TC 69 TC 69 TC 43 TC 64 TC 69 TC 64 TC 64 22

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO CONSULTOR NACIONAL OPAS/OMS

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO CONSULTOR NACIONAL OPAS/OMS TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO CONSULTOR NACIONAL OPAS/OMS 1. Objetivo geral: Apoiar tecnicamente a gestão e a implementação das atividades do Termo de Cooperação 78 - Expansão da Estratégia Stop

Leia mais

Fundo de População das Nações Unidas. GIFE - Rede Temática Saúde 14 de julho de 2015

Fundo de População das Nações Unidas. GIFE - Rede Temática Saúde 14 de julho de 2015 Fundo de População das Nações Unidas GIFE - Rede Temática Saúde 14 de julho de 2015 Fundo de População das Nações Unidas Cooperação Internacional para o Desenvolvimento Expansão das liberdades individuais

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONSULTOR NACIONAL OPAS/OMS

TERMO DE REFERÊNCIA CONSULTOR NACIONAL OPAS/OMS TERMO DE REFERÊNCIA CONSULTOR NACIONAL OPAS/OMS 1.Objetivo geral: Apoiar tecnicamente a gestão e implementação das atividades dos Projetos de Fortalecimento da Assistência Farmacêutica (Termo de Cooperação

Leia mais

Manual de planejamento, execução e avaliação de projetos da Representação da OPAS/OMS no Brasil

Manual de planejamento, execução e avaliação de projetos da Representação da OPAS/OMS no Brasil Manual de planejamento, execução e avaliação de projetos da Representação da OPAS/OMS no Brasil Representação no Brasil Manual de planejamento, execução e avaliação de projetos da Representação da OPAS

Leia mais

Ministério da Saúde SAÚDE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: SAÚDE NA RIO + 20

Ministério da Saúde SAÚDE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: SAÚDE NA RIO + 20 Ministério da Saúde SAÚDE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: SAÚDE NA RIO + 20 INTRODUÇÃO A Organização das Nações Unidas realizará em junho de 2012, no Rio de Janeiro, a Conferência das Nações Unidas sobre

Leia mais

A saúde do tamanho do Brasil

A saúde do tamanho do Brasil A saúde do tamanho do Brasil BREVE HISTÓRIA DE UMA LONGA CAMINHADA A saúde é um direito de todos e um dever do Estado. Essa conquista social, incorporada à Constituição Federal de 1988 e construída a partir

Leia mais

Painel 2 Experiências Setoriais: o Monitoramento nas Áreas da Educação e Saúde Afonso Teixeira dos Reis MS Data: 14 e 15 de abril de 2014.

Painel 2 Experiências Setoriais: o Monitoramento nas Áreas da Educação e Saúde Afonso Teixeira dos Reis MS Data: 14 e 15 de abril de 2014. Painel 2 Experiências Setoriais: o Monitoramento nas Áreas da Educação e Saúde Afonso Teixeira dos Reis MS Data: 14 e 15 de abril de 2014. Ministério da Saúde / Secretaria-Executiva Departamento de Monitoramento

Leia mais

FONSEAS I Encontro Nacional da Gestão Estadual do SUAS

FONSEAS I Encontro Nacional da Gestão Estadual do SUAS FONSEAS I Encontro Nacional da Gestão Estadual do SUAS BRASIL 8,5 milhões de Km²; 192 milhões de habitantes; 26 Estados e 01 Distrito Federal; 5.564 municípios (70,3 % com menos de 20.000 habitantes);

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO CONSULTOR NACIONAL OPAS/OMS

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO CONSULTOR NACIONAL OPAS/OMS TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO CONSULTOR NACIONAL OPAS/OMS 1. Objetivo geral: Apoiar tecnicamente a gestão e a implementação das atividades do TC 50 - Qualidade do Sistema Único de Saúde - QUALISUS,

Leia mais

ATLAS. de Desenvolvimento Sustentável e Saúde. Brasil 1991 a 2010

ATLAS. de Desenvolvimento Sustentável e Saúde. Brasil 1991 a 2010 ATLAS de Desenvolvimento Sustentável e Saúde Brasil 1991 a 2010 Organização Pan-Americana da Saúde Organização Mundial da Saúde Representação no Brasil Atlas de Desenvolvimento Sustentável e Saúde Brasil

Leia mais

CHAMADO À AÇÃO DE TORONTO

CHAMADO À AÇÃO DE TORONTO Organização Pan-Americana da Saúde Ministério da Saúde CHAMADO À AÇÃO DE TORONTO 2006-2015 Rumo a uma Década de Recursos Humanos em Saúde nas américas Reunião Regional dos Observatórios de Recursos Humanos

Leia mais

31º Curso Normal de Magistrados para os Tribunais Judiciais

31º Curso Normal de Magistrados para os Tribunais Judiciais A 796 Neuza Soraia Rodrigues Carvalhas Direito e Processual 729 Maria Teresa Barros Ferreira Direito e Processual 938 Rute Isabel Bexiga Ramos Direito e Processual 440 Inês Lopes Raimundo Direito e Processual

Leia mais

INDICADORES BÁSICOS PARA A SAÚDE NO BRASIL:

INDICADORES BÁSICOS PARA A SAÚDE NO BRASIL: INDICADORES BÁSICOS PARA A SAÚDE NO BRASIL: CONCEITOS E APLICAÇÕES Brasilia, 2008 2008 Organização Pan-Americana da Saúde Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial desta obra,

Leia mais

SESSÃO I. APRESENTAÇÃO POSTER

SESSÃO I. APRESENTAÇÃO POSTER SESSÃO I. APRESENTAÇÃO POSTER 1. Riscos e causas de contaminação na Central de Material de Juliana Santos Andrade Esterilização: uma análise teórico-reflexiva 2. Biossegurança e Higienização das mãos:

Leia mais

Organização Mundial da Saúde

Organização Mundial da Saúde TRADUÇÃO LIVRE, ADAPTADA AO PORTUGUÊS PELA OPAS/OMS BRASIL. Organização Mundial da Saúde Uma Resposta Sustentável do Setor Saúde ao HIV Estratégia mundial do setor da saúde contra o HIV/aids para 2011-2015

Leia mais

Declaração Política do Rio sobre Determinantes Sociais da Saúde

Declaração Política do Rio sobre Determinantes Sociais da Saúde Declaração Política do Rio sobre Determinantes Sociais da Saúde Rio de Janeiro, Brasil - 21 de outubro de 2011 1. Convidados pela Organização Mundial da Saúde, nós, Chefes de Governo, Ministros e representantes

Leia mais

MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre

MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre Jorge Costelha Seabra 2 18,2 110402182 Ana Catarina Linhares

Leia mais

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino Corrida da Saúde Classificação geral do corta-mato, realizado no dia 23 de Dezembro de 2007, na Escola E.B. 2,3 de Valbom. Contou com a participação dos alunos do 4º ano e do 2º e 3º ciclos do Agrupamento

Leia mais

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS Técnico de Multimédia 10 H 7536 Alberto Filipe Cardoso Pinto 7566 Ana Isabel Lomar Antunes 7567 Andreia Carine Ferreira Quintela 7537 Bruno Manuel Martins Castro 7538 Bruno Miguel Ferreira Bogas 5859 Bruno

Leia mais

Políticas Públicas e Equidade em Saúde

Políticas Públicas e Equidade em Saúde Políticas Públicas e Equidade em Saúde 24 de abril de 2014 Coimbra Organização Mundial da Saúde (OMS) http://youtu.be/4misscgkvoc Regina Ungerer Coordenadora da rede eportuguêse eportuguese@who.int Saúde

Leia mais

PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE - PAS (ANO)

PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE - PAS (ANO) PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE - PAS (ANO) Mês e Ano de elaboração MODELO PARA ELABORAÇÃO DA PAS 2014: Gerência de Programação em Saúde- DEPLAN/SUSAM 1 SUMÁRIO IDENTIFICAÇÃO DO MUNICÍPIO...3 ELABORAÇÃO...4

Leia mais

Declaração Política do Rio sobre Determinantes Sociais da Saúde

Declaração Política do Rio sobre Determinantes Sociais da Saúde Todos pela Equidade Organização Mundial da Saúde Conferência Mundial sobre Determinantes Sociais da Saúde Rio de Janeiro Brasil De 19 a 21 de Outubro de 2011 Declaração Política do Rio sobre Determinantes

Leia mais

Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes

Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes EIXO 1 PROMOÇÃO DOS DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Diretriz 01 - Promoção da cultura do respeito e da garantia dos direitos humanos de

Leia mais

CE150/INF/6 (Port.) Anexo A - 2 - A. DETERMINANTES SOCIAIS DA SAÚDE. Introdução

CE150/INF/6 (Port.) Anexo A - 2 - A. DETERMINANTES SOCIAIS DA SAÚDE. Introdução Anexo A - 2 - A. DETERMINANTES SOCIAIS DA SAÚDE Introdução 1. A Assembleia Mundial da Saúde, mediante a Resolução WHA62.14 (2009), Reduzir as desigualdades de saúde mediante ações sobre os determinantes

Leia mais

PLANO OPERATIVO PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AÇÕES EM SAÚDE DA POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA 2012-2015

PLANO OPERATIVO PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AÇÕES EM SAÚDE DA POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA 2012-2015 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E PARTICIPATIVA PLANO OPERATIVO PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AÇÕES EM SAÚDE DA POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA 2012-2015 Brasília - DF 2012 1 O presente Plano

Leia mais

MANUAL DE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO, CONTROLE E AVALIAÇÃO DE PROJETOS DA REPRESENTAÇÃO DA OPAS/OMS NO BRASIL

MANUAL DE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO, CONTROLE E AVALIAÇÃO DE PROJETOS DA REPRESENTAÇÃO DA OPAS/OMS NO BRASIL PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL DA OPAS/OMS NO BRASIL 2010/2011 MANUAL DE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO, CONTROLE E AVALIAÇÃO DE PROJETOS DA REPRESENTAÇÃO DA OPAS/OMS NO BRASIL Gestão Corporativa Sistêmica

Leia mais

Relatório Mesa 6. I. Introdução. Lista dos participantes

Relatório Mesa 6. I. Introdução. Lista dos participantes Relatório Mesa 6 OBJETIVO 6 Meta 7 Meta 8 COMBATER AIDS, MALÁRIA E OUTRAS DOENÇAS Até 2015, ter detido a propagação do HIV/Aids, começado a inverter a tendência atual. Até 2015, ter detido a incidência

Leia mais

Agenda de. Desenvolvimento. Pós-2015

Agenda de. Desenvolvimento. Pós-2015 Agenda de Desenvolvimento Pós-2015 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável O INÍCIO: ANO 2000 Combate a inimigos históricos da humanidade: Pobreza e fome Desigualdade de gênero Doenças transmissíveis

Leia mais

VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE

VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE Um modelo de assistência descentralizado que busca a integralidade, com a participação da sociedade, e que pretende dar conta da prevenção, promoção e atenção à saúde da população

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Nº 206/2015

PROCESSO SELETIVO Nº 206/2015 PROCESSO SELETIVO Nº 206/2015 O Sesc em Minas comunica a relação nominal com as notas da prova ocorrida entre os dias 07/06/2015 à 14/06/2015 Considerando o que está previsto no subitem 5.1.3.1 do Descritivo

Leia mais

Edital nº 001/2010/GSIPR/SENAD / MS PLANO INTEGRADO DE ENFRENTAMENTO AO CRACK E OUTRAS DROGAS

Edital nº 001/2010/GSIPR/SENAD / MS PLANO INTEGRADO DE ENFRENTAMENTO AO CRACK E OUTRAS DROGAS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA GABINETE DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL SECRETARIA NACIONAL DE POLITICAS SOBRE DROGAS MINISTÉRIO DA SAÚDE Comitê Gestor do Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e outras drogas

Leia mais

Esfera: 20 Função: 10 - Saúde Subfunção: 302 - Assistência Hospitalar e Ambulatorial UO: 36901 - Fundo Nacional de Saúde

Esfera: 20 Função: 10 - Saúde Subfunção: 302 - Assistência Hospitalar e Ambulatorial UO: 36901 - Fundo Nacional de Saúde Programa 1444 Vigilância, Prevenção e Controle de Doenças e Agravos Numero de Ações 24 Ações Orçamentárias 20AC Incentivo Financeiro a Estados, Distrito Federal e Municípios para Ações de Prevenção e Qualificação

Leia mais

Valores Propostos para o Programa no Período 2002 a 2005 2.002 2.003 2.004 2.005 Total Recursos 77,5 79,1 82,3 86,4 325,3

Valores Propostos para o Programa no Período 2002 a 2005 2.002 2.003 2.004 2.005 Total Recursos 77,5 79,1 82,3 86,4 325,3 Plano Plurianual 2.002 2.005 Saúde Objetivo Geral Principais secretarias envolvidas: SMS A Secretaria Municipal de Saúde, cumprindo o programa do Governo da Reconstrução, implantará o SUS no município.

Leia mais

DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ

DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ EIXO 1 DIREITO À SAÚDE, GARANTIA DE ACESSO E ATENÇÃO DE QUALIDADE Prioritária 1: Manter o incentivo aos Programas do Núcleo Apoio da Saúde da Família

Leia mais

A Administração Pública no Brasil e os desafios da gestão pública contemporânea. Professor Jorge Ramos

A Administração Pública no Brasil e os desafios da gestão pública contemporânea. Professor Jorge Ramos A Administração Pública no Brasil e os desafios da gestão pública contemporânea O Sistema de Planejamento e Orçamento Federal Professor Jorge Ramos 2013 Objetivos Apresentar o sistema de planejamento governamental

Leia mais

RESULTADOS. Nome Global ( /100) PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1

RESULTADOS. Nome Global ( /100) PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1 PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1 PT1840721 ADRIANA XAVIER DA SILVA FERNANDES 38 Pré-A1 PT1840722 ALEXANDRA FILIPA AZEVEDO SANTOS 52 A1 PT1840723

Leia mais

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014 5º1 1 ANA CATARINA R FREITAS SIM 2 BEATRIZ SOARES RIBEIRO SIM 3 DIOGO ANTÓNIO A PEREIRA SIM 4 MÁRCIO RAFAEL R SANTOS SIM 5 MARCO ANTÓNIO B OLIVEIRA SIM 6 NÁDIA ARAÚJO GONÇALVES SIM 7 SUNNY KATHARINA G

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CARGAS HORÁRIAS E OUTRAS ATIVIDADES DOS PROFESSORES DO DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM/UNIR EM 2015/1

DEMONSTRATIVO DE CARGAS HORÁRIAS E OUTRAS ATIVIDADES DOS PROFESSORES DO DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM/UNIR EM 2015/1 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA DEPARTAMENTO DE SAÚDE COLETIVA CURSO DE ENFERMAGEM Renovação de Reconhecimento: Portaria n.º 1, de 6 de janeiro de 2012 Campus Porto Velho/RO. BR 364, km 9,5.

Leia mais

Lista dos Aprovados - Ensino do Inglês

Lista dos Aprovados - Ensino do Inglês Lista dos Aprovados - Ensino do Inglês Nº de Oferta Ordem Pontuação Nome do Docente 2216 1 100 Cidália Maria Faria Mendes de Sousa 2216 2 100 Mariana Borges Dias Moreira 2216 3 100 Marta Raquel Cardoso

Leia mais

154 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO

154 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO 154 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO Washington, D.C., EUA 16 a 20 de junho de 2014 CE154.R17 Original: inglês RESOLUÇÃO CE154.R17 ESTRATÉGIA PARA COBERTURA UNIVERSAL DE SAÚDE A 154 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO,

Leia mais

LISTA DE GRADUAÇÃO DOS CANDIDATOS GRUPO DE RECRUTAMENTO 600. Horário 28

LISTA DE GRADUAÇÃO DOS CANDIDATOS GRUPO DE RECRUTAMENTO 600. Horário 28 LISTA DE GRADUAÇÃO DOS CANDIDATOS GRUPO DE RECRUTAMENTO 600 Horário 28 Graduação Profissional Nº Candidato Nome 24,508 4716699811 Vanda Isabel do Vale Silva Almeida 24,203 8219102942 Cristina Maria da

Leia mais

Mesa VI: Brasil Sorridente na Redes Prioritárias do Ministério da Saúde

Mesa VI: Brasil Sorridente na Redes Prioritárias do Ministério da Saúde Mesa VI: Brasil Sorridente na Redes Prioritárias do Ministério da Saúde Gilberto Alfredo Pucca Júnior Coordenador-Geral de Saúde Bucal Janeiro, 2014 Universalidade Descentralização políticoadministrativa

Leia mais

SELEÇÃO TUTORES A DISTÂNCIA 2015 2 NOTA FINAL CURSO: LICENCIATURA EM PEDAGOGIA UNIRIO

SELEÇÃO TUTORES A DISTÂNCIA 2015 2 NOTA FINAL CURSO: LICENCIATURA EM PEDAGOGIA UNIRIO / NÃO ADOLESCÊNCIA E JUVENTUDE ANA PAULA SANTOS DE SOUZA 7,50 9,00 9,50 8,67 ADOLESCÊNCIA E JUVENTUDE JOSÉ MAURO DE OLIVEIRA BRAZ 4,50 8,50 9,00 7,33 ADOLESCÊNCIA E JUVENTUDE JONAS SALES DOS SANTOS 6,50

Leia mais

Relatório de Diplomas Registrados pela Universidade Federal de Minas Gerais Diplomas Registrados - 38ª Remessa. Assunto: Farmácia

Relatório de Diplomas Registrados pela Universidade Federal de Minas Gerais Diplomas Registrados - 38ª Remessa. Assunto: Farmácia 2640 RD.2013/2 11/09/2013 ACÁCIA TROTA 2013/09.00879 Universidade Federal de Minas Gerais 2666 RD.2013/2 12/09/2013 AILTON BATISTA JUNIOR Ciências Contábeis 2013/09.00916 Universidade Federal de Minas

Leia mais

Organização do Trabalho da Representação da OPAS/OMS no Brasil 2011-2012

Organização do Trabalho da Representação da OPAS/OMS no Brasil 2011-2012 Representação no Brasil Estratégia de Cooperação Técnica da OPAS/OMS com a República Federativa do Brasil, 2008-2012 Organização do Trabalho da Representação da OPAS/OMS no Brasil 2011-2012 Organização

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA Porto Corpo Docente 2013-2014

UNIVERSIDADE LUSÍADA Porto Corpo Docente 2013-2014 Corpo Docente 2013-2014 Nome Grau Regime de Vínculo Regime de Prestação de Serviços Alberto Francisco Ribeiro de Almeida Doutor Tempo Integral Contrato de prestação de serviço docente Alberto Jorge dos

Leia mais

Desafios dos sistemas de saúde dos países BRICS

Desafios dos sistemas de saúde dos países BRICS Desafios dos sistemas de saúde dos países BRICS Dados e informações selecionadas Unidade Técnica Serviços de Saúde OPAS/OMS Representação do Brasil Renato Tasca Janeiro 2012 Tradução Portal da Inovação

Leia mais

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA CLASSIFICAÇÕES DO SEGUNDO TESTE E DA AVALIAÇÃO CONTINUA Classificações Classificação Final Alex Santos Teixeira 13 13 Alexandre Prata da Cruz 10 11 Aleydita Barreto

Leia mais

Circular 435/2014 São Paulo, 08 de Agosto de 2014.

Circular 435/2014 São Paulo, 08 de Agosto de 2014. Circular 435/2014 São Paulo, 08 de Agosto de 2014. PROVEDOR(A) ADMINISTRADOR(A) Define os temas e objetivos prioritários para apresentação dos projetos do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional

Leia mais

Amanda Cardoso de Melo

Amanda Cardoso de Melo Aime Pinheiro Pires participou da palestra: Empreendedor De Sucesso, Amanda Cardoso de Melo Amanda Loschiavo Amoiré Santos Ribeiro Ana Carolina Pereira Pires Ana Carolina Pioto Magalhães Ana Cristina Angelo

Leia mais

1.1.8 ESPECIALISTA EM REGULAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS QUALQUER ÁREA DE FORMAÇÃO/BELÉM 10057072, Augusto Rolim Dias Arruda, 68.

1.1.8 ESPECIALISTA EM REGULAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS QUALQUER ÁREA DE FORMAÇÃO/BELÉM 10057072, Augusto Rolim Dias Arruda, 68. MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS (ANTAQ) CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ESPECIALISTA EM REGULAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS,

Leia mais

O QUE É A REDE CEGONHA?

O QUE É A REDE CEGONHA? Desafios da Atenção Básica em Tempos de Rede Cegonha - O que temos e o que queremos? Portaria n 1.459, de 24/06/11 O QUE É A REDE CEGONHA? Estratégia inovadora do Ministério da Saúde que visa organizar

Leia mais

Técnicos Especializados

Técnicos Especializados Nome da Escola : Data final da candidatura : Disciplina Projeto: Agrupamento de Escolas Alexandre Herculano, Porto Nº Escola : 153000 2015-09-03 Nº Horário : 75 Escola de Referência para a Educação Bilingue

Leia mais

CURSO TURNO NOME DO ALUNO CLASSIFICAÇÃO STATUS ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA noturno ANA CLÁUDIA ARAUJO DA MOTA 0 Desclassificado ENGENHARIA

CURSO TURNO NOME DO ALUNO CLASSIFICAÇÃO STATUS ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA noturno ANA CLÁUDIA ARAUJO DA MOTA 0 Desclassificado ENGENHARIA CURSO TURNO NOME DO ALUNO CLASSIFICAÇÃO STATUS ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA noturno ANA CLÁUDIA ARAUJO DA MOTA 0 Desclassificado ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA noturno ANDRÊSSA CAIXETA SOUZA 0 Desclassificado

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO GHC

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO GHC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO GHC - SUMÁRIO EXECUTIVO - CONSULTORES: César Augusto Tejera De Ré Fernando Bins Luce Luiz Antonio Slongo A FORMULAÇÃO DO PE DO GHC Entrevistas dos consultores com dirigentes

Leia mais

CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO CAPÍTULO 3 COMBATE À POBREZA ÁREA DE PROGRAMAS

CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO CAPÍTULO 3 COMBATE À POBREZA ÁREA DE PROGRAMAS CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO CAPÍTULO 3 COMBATE À POBREZA ÁREA DE PROGRAMAS Capacitação dos pobres para a obtenção de meios de subsistência sustentáveis Base para

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES PROGRAMÁTICAS ESTRATÉGICAS ÁREA TÉCNICA SAÚDE DO IDOSO

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES PROGRAMÁTICAS ESTRATÉGICAS ÁREA TÉCNICA SAÚDE DO IDOSO MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES PROGRAMÁTICAS ESTRATÉGICAS ÁREA TÉCNICA SAÚDE DO IDOSO LUIZA MACHADO COORDENADORA ATENÇÃO Ä SAÚDE DA PESSOA IDOSA -AÇÕES DO MINISTERIO

Leia mais

Mapa de Candidaturas com Pedidos de Residência da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas 2010/2011

Mapa de Candidaturas com Pedidos de Residência da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas 2010/2011 Candidatura Estado Aluno Nome Aproveitamento R. Candidatura 224563 Entregue 224378 Entregue 90874 Ana Luísa Vieira Soares Falta matrícula e 104407 Ana Manuela Matos Magalhães Sim Alojar 235605 Aberta 110101

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CHOÇA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO - SEMED

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CHOÇA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO - SEMED RELAÇÃO DE PROFESSORES PARA O CONTRATO 2014 - EDUCAÇÃO INFANTIL AO 5º ANO NOME 1. IRENE SILVA DOS SANTOS 2. ERONILDES ALVES PEREIRA 3. JOSILENE DE JESUS CHAVES 4. EDNA MARIA OLIVEIRA SAMPAIO 5. ISABEL

Leia mais

Lista ordenada pela graduação profissional do Grupo de Recrutamento 220 Português/Inglês - horário nº 30

Lista ordenada pela graduação profissional do Grupo de Recrutamento 220 Português/Inglês - horário nº 30 Lista ordenada pela graduação profissional do Grupo de Recrutamento 220 Português/Inglês - horário nº 30 Ordenação Graduação Profissional Nº Candidato Nome 1 25,381 1067445285 Fernanda Maria da Silva Maia

Leia mais

Agenda Regulatória Ciclo Quadrienal 2013-2016

Agenda Regulatória Ciclo Quadrienal 2013-2016 ANVISA Agência Nacional de Vigilância Sanitária Regulação Sanitária no Contexto da Política Tecnológica e de Inovação Agenda Regulatória Ciclo Quadrienal 2013-2016 Eixo 1: Complexo Produtivo e de Ciência,

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VOUZELA E CAMPIA ESCOLA BÁSICA DE CAMPIA MATEMÁTICA - 2013/2014 (3.º período) 2.º Ciclo - TABUADA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VOUZELA E CAMPIA ESCOLA BÁSICA DE CAMPIA MATEMÁTICA - 2013/2014 (3.º período) 2.º Ciclo - TABUADA 2.º Ciclo - TABUADA 1.ºs 6.º Ac 7 Fernando Miguel L. Fontes 100,0 6.º Ac 8 Francisca Vicente Silva 100,0 6.º Bc 2 Daniel Henriques Lourenço 99,6 3.ºs 5.º Bc 16 Simão Pedro Tojal Almeida 99,6 5.º Ac 10

Leia mais

Situação da Tuberculose no Brasil

Situação da Tuberculose no Brasil Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância Epidemiológica Programa Nacional de Controle da Tuberculose Situação da Tuberculose no Brasil Draurio Barreira Coordenador

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA ADMINISTRAÇÃO EM SAÚDE PROGRAMA GERAL. Módulo I Sociologia da saúde 30 h. Módulo IV Epidemiologia e Estatística vital 30 h

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA ADMINISTRAÇÃO EM SAÚDE PROGRAMA GERAL. Módulo I Sociologia da saúde 30 h. Módulo IV Epidemiologia e Estatística vital 30 h CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA ADMINISTRAÇÃO EM SAÚDE PROGRAMA GERAL Módulos Disciplinas Carga Horária Módulo I Sociologia da saúde 30 h Módulo II Economia da saúde 30 h Módulo III Legislação em saúde 30 h

Leia mais

P R O J E T O ALVORADA

P R O J E T O ALVORADA P R O J E T O ALVORADA O Projeto Alvorada foi idealizado pelo Presidente Fernando Henrique Cardoso para reduzir as desigualdades regionais e elevar a qualidade de vida das populações mais carentes do País.

Leia mais

49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL

49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE 49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL Washington, D.C., EUA, 28 de setembro a 2 de outubro de 2009 CD49.R10 (Port.) ORIGINAL:

Leia mais

Desenvolvimento e Mudanças na Gestão Pública

Desenvolvimento e Mudanças na Gestão Pública UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CEAD / UNIRIO PROGRAMA NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PNAP CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE ORGANIZAÇÃO

Leia mais

Atenção à Saúde e Saúde Mental em Situações de Desastres

Atenção à Saúde e Saúde Mental em Situações de Desastres Atenção à Saúde e Saúde Mental em Situações de Desastres Desastre: interrupção grave do funcionamento normal de uma comunidade que supera sua capacidade de resposta e recuperação. Principais causas de

Leia mais

Cooperação Sul-Sul em População: Boas práticas da parceria entre o Governo do Brasil e o UNFPA 2 0 0 2-2 0 0 6 2 0 07-2 0 1 1

Cooperação Sul-Sul em População: Boas práticas da parceria entre o Governo do Brasil e o UNFPA 2 0 0 2-2 0 0 6 2 0 07-2 0 1 1 Cooperação Sul-Sul em População: Boas práticas da parceria entre o Governo do Brasil e o UNFPA Fundo de População das Nações Unidas 2 0 0 2-2 0 0 6 2 0 07-2 0 1 1 Ministério das Relações Exteriores Agência

Leia mais

RESULTADO FINAL PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº01/2013, DE 25 DE MARÇO DE 2013.

RESULTADO FINAL PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº01/2013, DE 25 DE MARÇO DE 2013. RESULTADO FINAL PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº01/2013, DE 25 DE MARÇO DE 2013. A Prefeitura Municipal de São Luís, com interveniência da Secretaria Municipal de Saúde-SEMUS, e por intermédio do Hospital

Leia mais

SUS: princípios doutrinários e Lei Orgânica da Saúde

SUS: princípios doutrinários e Lei Orgânica da Saúde Universidade de Cuiabá - UNIC Núcleo de Disciplinas Integradas Disciplina: Formação Integral em Saúde SUS: princípios doutrinários e Lei Orgânica da Saúde Profª Andressa Menegaz SUS - Conceito Ações e

Leia mais

UNIVERSIDADE SEVERINO SOMBRA - VESTIBULAR 2014.2 LISTAGEM DE NOTAS APÓS REVISÃO

UNIVERSIDADE SEVERINO SOMBRA - VESTIBULAR 2014.2 LISTAGEM DE NOTAS APÓS REVISÃO 14001001871-6 AFONSO RIBEIRO TRAVASSOS 14001002104-8 ALVARO HENRIQUE BARBOSA DE MIRANDA Biologia 17,50 17,50 14001000714-9 AMANDA MIRELLA KIYOMURA DE PAULA 14001001834-4 AMANDA VAZ LIMA 14001001717-8 ANA

Leia mais

GUIA PROPOSTO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE

GUIA PROPOSTO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE GUIA PROPOSTO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE (Fonte: Livro 2 dos Cadernos de Planejamento do PLANEJASUS) O planejamento é uma função estratégica de gestão assegurada pela Constituição Federal

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA Nº 3, DE 25 DE MARÇO DE 2013

PORTARIA NORMATIVA Nº 3, DE 25 DE MARÇO DE 2013 PORTARIA NORMATIVA Nº 3, DE 25 DE MARÇO DE 2013 Institui as diretrizes gerais de promoção da saúde do servidor público federal, que visam orientar os órgãos e entidades do Sistema de Pessoal Civil da Administração

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade. Contrata Consultor na modalidade

Contrata Consultor na modalidade. Contrata Consultor na modalidade Contrata Consultor na modalidade PROJETO 914/BRZ/1138 EDITAL Nº 19/2014 Publicação de perfil(is) para contratação de profissional(is) na(s) área(s), cuja(s) vaga(s) está(ão) disponível (is) na página da

Leia mais

Informe de Desempenho da Cooperação Técnica da OPAS/OMS Brasil 2011

Informe de Desempenho da Cooperação Técnica da OPAS/OMS Brasil 2011 Representação no Brasil Plano de Trabalho Bianual 2010-2011 Informe de Desempenho da Cooperação Técnica da OPAS/OMS Brasil 2011 PLANO DE TRABALHO BIANUAL 2010/2011 INFORME DE DESEMPENHO DA COOPERAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Cargo: ENFERMEIRO/ÁREA 1. DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO: Prestar assistência ao paciente e/ou usuário em clínicas, hospitais, ambulatórios, navios, postos de saúde e em domicílio, realizar consultas e procedimentos

Leia mais

Resultados da Candidatura a Alojamento

Resultados da Candidatura a Alojamento Resultados da Candidatura a Alojamento Unidade Orgânica: Serviços de Acção Social RESIDÊNCIA: 02 - ESE ANO LECTIVO: 2015/2016 2ª Fase - Resultados Definitivos >>> EDUCAÇÃO BÁSICA 14711 Ana Catarina Mendes

Leia mais

TRADUÇÃO NÃO OFICIAL

TRADUÇÃO NÃO OFICIAL UNASUL/CMRE/RESOLUÇÃO/Nº 28/2012 MEDIANTE A QUAL É RESOLVIDO APRESENTAR PARA A APROVAÇÃO DO CONSELHO DE CHEFAS E CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA UNIÃO DAS NAÇÕES SUL-AMERICANAS A AGENDA DE AÇÕES PRIORITÁRIAS

Leia mais

RESULTADO OFICIAL CONCURSO VESTIBULAR/2012 - FUNEDI/UEMG - 04/12/2011 LISTAGEM DE CANDIDATOS APROVADOS - CONSULTAR A SITUAÇÃO DO CURSO COM CP

RESULTADO OFICIAL CONCURSO VESTIBULAR/2012 - FUNEDI/UEMG - 04/12/2011 LISTAGEM DE CANDIDATOS APROVADOS - CONSULTAR A SITUAÇÃO DO CURSO COM CP CONCURSO VESTIBULAR/0 - FUNEDI/UEMG - 0//0 ADNA RODRIGUES CAETANO 0 ALEF NASCIMENTO REIS ALESSANDRA DE SOUSA OLIVEIRA 0 ALEX DIAS CHAGAS 0 ALEXANDRE SOUZA FERNANDES 0 ANA FLÁVIA DE OLIVEIRA ANA PAULA DA

Leia mais

150 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO

150 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE 150 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO Washington, D.C., EUA, 18 a 22 de junho de 2012 Tema 4.3 da Agenda Provisória CE150/13, Rev. 1 (Port) 1

Leia mais

CURSO: 42 - TERESINA - GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS

CURSO: 42 - TERESINA - GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS CURSO: 42 - TERESINA - GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS INSC NOME DOC. IDENT. NASCIMENTO MAT HIS L. POR L. EST REDA ESCORE COLOC SITUAÇÃO 71769 ILMARA CECILIA PINHEIRO DA SILVA MORAIS 50318624 27/08/1990 9 22

Leia mais

Agrupamento de Escolas Professor Agostinho da Silva Nº Escola: 171888 Nº Horário: 51

Agrupamento de Escolas Professor Agostinho da Silva Nº Escola: 171888 Nº Horário: 51 Nº Horário: 51 4625160693 Sofia Margarida Santos Ferreira Admitido 7197226139 Mónica Sofia Jesus Mateus Admitido 6392341730 Gonçalo Jorge Fernandes Rodrigues Fiúza Admitido 7816555741 Dora Maria Gonçalves

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO MINISTÉRIO DA SAÚDE GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO AGENDA ESTRATÉGICA DA GESTÃO (2012-2015) AGENDA ESTRATÉGICA DA GESTÃO (2012-2015) Este documento tem o propósito de promover o alinhamento da atual gestão

Leia mais

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO VICE REITORIA DE ENSINO DE PÓS GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO PRÓ REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO VICE REITORIA DE ENSINO DE PÓS GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO PRÓ REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO VICE REITORIA DE ENSINO DE PÓS GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO PRÓ REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS FORMAÇÃO DE EQUIPES DE ALUNOS QUE PARTICIPARÃO DOS 5º JOGOS MUNDIAIS

Leia mais

LISTA DE SORTEADOS PARA AS VAGAS DE 2015 1º ANO MANHÃ

LISTA DE SORTEADOS PARA AS VAGAS DE 2015 1º ANO MANHÃ 1º ANO MANHÃ 1. WALLACE VINÍCIUS DE BRITO PATROCÍNIO Comerciário 2. SAMUELL BRAULIO MOREIRA SANTOS Comerciário 3. JOANA MARTINS BRAGA RIVERTE Comerciário 4. SAMUEL ALVES COELHO MENEZES Comerciário 5. EMANUELLE

Leia mais

RESULTADO DA ANÁLISE CURRICULAR LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA

RESULTADO DA ANÁLISE CURRICULAR LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA APRENDIZAGEM MOTORA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO RESULTADO DA ANÁLISE CURRICULAR LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA ANA PAULA ZANINI DA SILVA DESCLASSIFICADA ITEM 2.1.1 LUIZ FERNANDO MARIANO MONTEIRO 47 PONTOS

Leia mais

EDITAL ONU MULHERES 2011

EDITAL ONU MULHERES 2011 EDITAL ONU MULHERES 2011 O Escritório Sub-Regional da ONU Mulheres para Brasil e países do Cone Sul (Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai) convida organizações da sociedade civil a apresentarem projetos

Leia mais

161342 - Agrupamento de Escolas de Condeixa-a-Nova 340613 - Escola Básica nº 2 de Condeixa-a-Nova Relação de Alunos

161342 - Agrupamento de Escolas de Condeixa-a-Nova 340613 - Escola Básica nº 2 de Condeixa-a-Nova Relação de Alunos : A 12 1 Adriana Beatriz Pinto Pereira Cortez S 13078 2 Ana Francisca Conceição Costa S 136 3 Ana Francisca Rodrigues Preces 1307 4 António José da Silva Loreto S 13084 Beatriz Moura Neves Beja Facas S

Leia mais

FEUFF Programa de Pós-Graduação em Educação 1971-2015 Mestrado e Doutorado

FEUFF Programa de Pós-Graduação em Educação 1971-2015 Mestrado e Doutorado LINHA CIÊNCIA, CULTURA E EDUCAÇÃO INSC. CANDIDATO(A) RESULTADO M-059 MARIANA MIZAEL PINHEIRO SILVA Habilitado M-094 JANDIRA DA SILVA DE JESUS Habilitado M-112 BRUNA GIOVANELLI DIAS Habilitado M-127 LÍVA

Leia mais

Hospital Sofia Feldman

Hospital Sofia Feldman Hospital Sofia ldman Relatório de Remuneração de Médicos Referente a Mês/Ano: 07/2015 NOME DO TRABALHADOR ROBERTO SALES MARTINS VERCOSA PAULO MAX GARCIA LEITE LUCAS BARBOSA DA SILVA JOAO BATISTA MARINHO

Leia mais

Direito Direito. Direito. Direito. Direito Direito Direito. Direito. Direito Direito. Direito Direito. Direito Direito Direito Direito

Direito Direito. Direito. Direito. Direito Direito Direito. Direito. Direito Direito. Direito Direito. Direito Direito Direito Direito Os diplomas abaixo descritos encontram-se devidamente registrados e arquivados no Setor de Registro de Diplomas da Faculdade Atenas, Bloco E, Sala 503 e poderão ser retirados pelo interessado munido de

Leia mais

Revisão da Política Nacional de Promoção da Saúde

Revisão da Política Nacional de Promoção da Saúde NOTA TÉCNICA 18/2014 Revisão da Política Nacional de Promoção da Saúde Brasília, 28 de outubro de 2014. 1 Introdução A Política Nacional de Promoção da saúde - PNaPS foi aprovada em 2006, no conjunto de

Leia mais

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016 13948 5 A 2.º Ciclo do Ensino Básico Ana Gabriela Pedro Fernandes Escola Básica n.º 2 de São Pedro do Sul 13933 5 A 2.º Ciclo do Ensino Básico Ana Júlia Capela Pinto Escola Básica n.º 2 de São Pedro do

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Sul Mineira 1 Índice Política de Sustentabilidade Unimed Sul Mineira Mas o que é Responsabilidade Social? Premissas Básicas Objetivos da Unimed Sul Mineira Para a Saúde Ambiental

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE UM DOCENTE DO GRUPO DE RECRUTAMENTO 100

CONTRATAÇÃO DE UM DOCENTE DO GRUPO DE RECRUTAMENTO 100 CONTRATAÇÃO DE UM DOCENTE DO GRUPO DE RECRUTAMENTO 100 HORÁRIO 1 No âmbito do procedimento concursal lançado pelo Agrupamento de Escolas de Paço de Sousa para a contratação, no regime de contrato de trabalho

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA TRIÂNGULO MINEIRO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA TRIÂNGULO MINEIRO ANEXO II INSCRIÇÕES HOMOLOGADAS CANDIDATOS AUTODECLARADOS NEGROS EDITAL 74 DE 03/12/2015 TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM ADUCAÇÃO INSCRICAO CAMPUS CARGO NOME 19941 CAMPUS PATROCÍNIO TÉCNICO EM ALEX DE SOUZA

Leia mais