DESENVOLVIMENTO DE UMA FERRAMENTA COMPUTACIONAL DE APOIO AO ENSINO DE TEORIA DE FILAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DESENVOLVIMENTO DE UMA FERRAMENTA COMPUTACIONAL DE APOIO AO ENSINO DE TEORIA DE FILAS"

Transcrição

1 DESENVOLVIMENTO DE UMA FERRAMENTA COMPUTACIONAL DE APOIO AO ENSINO DE TEORIA DE FILAS Arnold Estephane Castro de Souza (UEPA) Cristiana Santos da Silva (CESUPA) Este trabalho apresenta um suplemento desenvolvido para o Microsoft Excel com o objetivo de para auxiliar o ensino de teoria de filas nas graduações em engenharia de produção. A proposta consiste em possibilitar ao aluno de graduação a utiilização de uma ferramenta computacional que facilite o aprendizado de uma das áreas mais complexas do curso: a pesquisa operacional. O suplemento desenvolvido para realizar cálculos em quatro modelos de sistemas de filas. Ele fornece os resultados das variáveis aleatórias fundamentais da teoria de filas que estão diretamente relacionadas a tomada de decisões gerenciais. Palavras-chaves: Teoria de Filas, Pesquisa Operacional, VBA, Excel, Suplemento,Ferramenta Computacional

2 1. Introdução Com globalização, concorrência acirrada, exigências de flexibilidade, qualidade, entre outros, os ambientes organizacionais tornaram-se mais dinâmicos, complexos e multidisciplinares. Por isso, para uma empresa ser competitiva é necessário que esta seja capaz de aprender e se adaptar as mudanças rapidamente e o fomentador de conhecimento para as organização é a academia. O desafio dos profissionais atualmente é de aprender em um tempo menor e gerando resultados melhores, assim as ferramentas computacionais aliadas ao meio acadêmico possibilitam a agilidade no ensino. Por exemplo, é possível simular, em algumas horas, o comportamento de uma organização por um tempo superior, como por exemplo, meses ou anos com o auxilio de ferramentas computacionais. O conhecimento é a base fundamental para que empresas e indivíduos possuam sucesso nesse novo contexto, pois tal base é um ciclo no qual se elabora informação a partir do meio ambiente e com a aplicação desse conhecimento adquire-se experiência para reiniciar o ciclo SCHAFRANSKI (1999). Proporcionar aos alunos de graduação o contato e familiaridade com ferramentas computacionais, além de prepara-los para o mercado, também torna possível otimizar o processo de aprendizagem, pois ocorre a integração dos conhecimentos gerados em sala com a habilidade para aplicá-los em um ambiente simulado. Os recursos computacionais devem funcionar como ferramentas que facilitem o aprendizado, representando uma alternativa aos modelos tradicionais de educação. Porém, as ferramentas computacionais não devem substituir os métodos tradicionais de ensino, essa técnica deve ser um complemento, no processo ensino-aprendizagem nas universidades. No ensino de engenharia, mais especificamente nas disciplinas relacionadas a operações, a aplicação de ferramentas computacionais tem sido estimulada devido à complexidade e delicadeza de se trabalhar com projetos, produção, mercado, fornecedores e vendas. A ocorrência de erros nesses setores geralmente ocasionam grandes prejuízos financeiros, o que estimula cada vez mais o desenvolvimento de simulação e análise de decisões em laboratórios. Com o auxilio de ferramentas computacionais, redes e Internet tornam-se mais simples e econômico desenvolver jogos e software para tal fim. O ensino de teoria de filas representa um desafio aos docentes da área, pois esse tema envolve muitos conceitos matemáticos complexos, que provocam certa repulsa nos discentes. O nível introdutório do assunto está muito relacionado a modelos rígidos de probabilidade, não permitindo muita flexibilidade na rotina de solução. Por isso, ferramentas que estimulem e tornem mais intuitivo o aprendizado nesse tema são bem vindas. Com base nisso, foi desenvolvido um suplemento para o Microsoft Excel 2007 ou superior, para facilitar o ensino da teoria de filas em cursos de graduação, que pode ser utilizado em sala de aula por docente e discentes, que buscam simplificar a execução dos cálculos das variáveis randômicas mais usuais no estudo de filas. 2

3 Este artigo tem o objetivo geral de apresentar uma alternativa de ensino através de uma ferramenta computacional desenvolvida para facilitar o aprendizado do assunto. Além disso, será apresentada a importância do uso de técnicas computacionais como ferramentas que podem auxiliar no processo de ensino-aprendizagem. Vale ressaltar que esta ferramenta não se limita as salas de aula e instituições de ensino, podendo ser utilizada em estudos de tempos de espera em fila de modo geral também por técnicos e analistas que atuam com o assunto. 2. Teoria de Filas Qualquer pessoa é capaz de definir e caracterizar uma fila, isso por que elas estão presentes em todo lugar diariamente, como bancos, caixas de supermercados, cinemas, industriais e etc. As filas são desagradáveis e dispendiosas, pois geram custos desnecessários as organizações e fazem com que o cliente sinta-se insatisfeito gastando seu tempo em um determinado serviço. Monitorar esse sistema de espera é estratégico, pois um bom controle remete diretamente na opinião do consumidor sobre a imagem do estabelecimento. A. K. Erlang foi o pioneiro no estudo das filas, com o desenvolvimento de um estudo matemático sobre o redimensionamento das centrais telefônicas que estavam congestionadas, em Copenhague, no inicio do Século XX. Porem, outros estudos sobre o assunto só surgiram a partir da segunda guerra mundial com a aplicação do trabalho de Erlang em problemas gerais e para aplicações em filas de negócios (RENDER, STAIR & HANNA, 2010). Segundo Prado (2009) a teoria de filas é um método analítico que estuda as filas com o uso de formulas matemáticas, que tem o objetivo de determinar e avaliar o desempenho do processo, através de medidas do número de clientes na fila, tempo de espera pelo atendimento, tempo de ociosidade do sistema, numero de pessoas no sistema entre outros. Fogliatti & Mattos (2007) complementam afirmando que o estudo das filas é uma previsão do comportamento das mesmas com a finalidade de dimensionar a infraestrutura e o número de equipamentos necessários para suprir esta fila de forma a manter os clientes satisfeitos. Para que uma fila se forme é necessário que todo um sistema exista. Esse sistema é normalmente composto por usuários, postos de serviço ou servidores e espaço para espera. Assim, os usuários que provêm de uma população e que desejam um atendimento aguardam em uma fila até que o servidor esteja livre e possa realizar o atendimento requerido (PRADO, 2009). A figura 1 abaixo é uma representação do funcionamento de um sistema de fila. Fonte: Adaptado de Prado (2009) 3

4 Figura 1 Representações de um sistema de fila Fogliatti & Mattos (2007), caracteriza as filas em cinto estruturas: o processo de chegada dos usuários, o processo de atendimento, canais ou posto de serviço/atendimento, capacidade do sistema e a disciplina de atendimento. Cada uma dessas características foi representada na Notação de Kendall, que consiste um modelo desenvolvido por David Kendall em 1953, para facilitar a descrição dos modelos de fila a serem estudados. Assim, na representação A/B/c/K/m/Z, o termo A significa distribuição dos intervalos de chegada dos clientes, B a distribuição do tempo de serviço, c é a capacidade de atendimento, K a capacidade do sistema, m é o tamanho da população dos clientes e Z a disciplina de filas. A figura 2 é um quadro que relaciona as características da teoria de filas com a simbologia que deve ser utilizada na notação de Kendall e suas respectivas descrições, de acordo com a teoria sobre o assunto. Fonte: Adaptado de Prado (2009) Figura 2 Quadro com símbolos e descrição utilizados na Notação de Kendall Os estudos sobre teoria de filas envolvem muitos cálculos de probabilidade e estatística, e o sistema é avaliado conforme suas variáveis de desempenho. Essas variáveis também conhecidas como variáveis randômicas ou aleatórias são aquelas que variam em torno de um valor médio conforme uma distribuição de probabilidade, que mostra as possibilidades de ocorrência dos valores (PRADO, 2009). Com o conhecimento dessas variáveis é possível responder facilmente perguntas gerenciais como: qual a probabilidade de atender um cliente em 10 segundos, quantas pessoas na média utilizam o sistema diariamente, quanto tempo médio os clientes passam no sistema e se o numero de servidores dimensionado é suficiente para atender a demanda. Dentre as variáveis aleatórias consideradas fundamentais, as principais estão destacadas na figura 3, sendo que a modelagem matemática para cada variável muda em função das características do sistema na notação de Kendall. 4

5 Fonte: Adaptado de Prado (2009) Figura 3 Quadro com as principais variáveis randômicas No modelo desenvolvido no artigo as variáveis que foram trabalhadas são de tempo médio de permanência no sistema (TS), número médio de clientes no sistema (NS), tempo médio de permanência na fila (TF), número médio de clientes na fila (NF), probabilidade do sistema estar ocupado (ρ), Probabilidade de haver clientes no sistema (Pn,) e Taxa de Rejeição do sistema (TR). 3. Ferramentas computacionais no ensino O desafio das instituições de ensino superior e docentes sempre foi preparar os alunos para o mercado, cada vez mais competitivo e mutável, por isso proporcionar uma educação atual e integrada deve ser uma preocupação constante no processo de ensino-aprendizagem. As instituições de ensino devem acompanhar novas tecnologias e buscar desenvolver metodologias de ensino dinâmicas, que capacitem os alunos ao mercado de trabalho e melhore sua velocidade de adaptação, pois esse processo será decisivo para o futuro profissional dos atuais estudantes universitários, principalmente os de áreas relacionadas à tecnologia. Tancredi (2000) enfatiza isso quando afirma que o profissional atual deve possuir conhecimentos cada vez mais amplos e competências cognitivas cada vez mais desenvolvidas, pois as alterações no mercado oferecem vagas cada vez mais limitadas e que exigem cada vez mais do profissional que se candidata. A aprendizagem deve ser cooperativa, ou seja, os alunos devem se ajudar durante o processo, tornando-se parceiros do professor e deles próprios visando conquistar determinada matéria. Dessa forma, o uso de ferramentas computacionais atua como facilitador de ensino no contexto cooperativo, pois o aluno torna-se menos passivo no decorrer do ensino, conseguindo rapidamente compreender os conceitos discutidos e posicionar uma opinião em relação ao assunto. O uso de software em sala de aula é uma atividade comum nas disciplinas relacionadas a tecnologia e computação, porem vem se tornando cada vez mais frequente em disciplinas tradicionalmente teóricas. Nas engenharias é possível encontrar softwares como AutoCad, ProModel, Microsoft Excel nas atividades de sala de aula, porem é necessário que haja o domínio dessas ferramentas e o estimulo para desenvolvimento de novas mecanismos de ensino. 5

6 O uso de recursos computacionais em universidades ainda esbarra no desconhecimento dessa metodologia pelos educadores, e pela resistência por parte de certos educadores em se atualizar na busca de novas formas de transmitir conhecimento (SCHAFRANSKI, 1999). Contudo, é comum ver que muitos programadores estão mais preocupados em demonstrar os recursos e avanços que a tecnologia oferece, do que se dedicar ao conteúdo pedagógico dos softwares utilizados no ensino. Para o acadêmico de engenharia de produção é fundamental aprender que a precisão e rapidez na resolução dos problemas são essenciais para o sucesso de uma tarefa. Por isso que o uso de ferramentas computacionais é vital para o bom desempenho do futuro profissional e, assim, é de extrema importância que o aluno tenha conhecimento e familiaridade com esses recursos durante a graduação. 4. Metodologia Para o desenvolvimento do suplemento deste estudo foi realizado um levantamento do referencial teórico sobre a o estudo de teoria de filas, abordando os principias autores do tema além de artigos publicados em eventos e periódicos. Com base nisso, decidiu-se criar uma ferramenta computacional para auxiliar o ensino e determinação das variáveis aleatórias fundamentais, no qual a ferramenta pudesse executar esses cálculos de forma rápida, didática, fácil de instalar, de compartilhar e com interface agradável ao usuário. Optou-se pelo uso do software Microsoft Excel por ser uma plataforma facilmente difundida entre a população em geral, além de os estudantes de engenharia normalmente possuírem determinado domínio e familiaridade sobre tal ferramenta. Outra justificativa é o fato de o Microsoft Excel possibilitar o fácil desenvolvimento aplicativos através da linguagem de de programação de alto nível VBA (Visual Basic for Aplication). Foi desenvolvida uma serie de macros em VBA que realizam os cálculos das variáveis aleatórias, e essas macros foram agrupadas em um suplemento para o Microsoft Excel com o objetivo de facilitar a instalação e difusão, evitando assim o uso somente por pessoas com conhecimento em programação. 5. Requisitos dos sistemas O suplemento foi desenvolvido para ter pleno funcionamento em Microsoft Excel 2007 ou superior. A funcionalidade do suplemento não foi comprovada em versões anteriores a de A ferramenta Microsoft Excel 2007 possui alguns requisitos mínimos para uso, tais como: Computador e processador de 500 megahertz (MHz) ou superior; Memória de 256 megabytes (MB) de RAM ou superior; Disco rígido: 1,5 gigabyte (GB); Monitor com resolução 1024x768 ou superior; Sistema operacional Microsoft Windows XP ou superior. Outro requisito é a necessidade de que os dados coletados in loco sejam tratados e que seja verificado se os mesmos possuem uma distribuição de chegada e atendimento que se ajuste aos métodos de Marcovianos, sejam este de Exponencial Negativo ou de Poisson. Assim, o suplemento só pode ser utilizado para os sistemas do tipo M/M/1, M/M/c, M/M/1/k e M/M/c/k. Além disso, existe a necessidade dos valores do ritmo médio de chegada (λ) e ritmo médio de atendimento de cada atendente (μ) do sistema que está sendo analisado como input do suplemento. Assim, sem o conhecimento dessas informações, o cálculo das variáveis aleatórias fundamentais pelo suplemento se torna inválido. 6. Descrição do funcionamento 6

7 O suplemento foi desenvolvido com a finalidade de ser utilizado para ensino, assim o mesmo foi projetado para possuir uma interface agradável e fácil de manusear pelo usuário. Por isso, foi criado um procedimento, que se encontra no Anexo I, para auxiliar de forma bastante simples os usuários a instalar o suplemento no Excel. Após o programa instalado, o menu Pagina Inicial do Microsoft Excel deverá apresentar o símbolo do suplemento, conforme a figura 4 destaca. Fonte: Os autores (2012) Figura 4 Área de trabalho do Microsoft Excel após o suplemento instalado Clicando no ícone do suplemento uma tela inicial de apresentação do programa se abre, como se vê na figura 5. O usuário optando por Iniciar, será direcionado a escolher quais dos métodos o sistema analisado se enquadra, com população infinita para os métodos para um ou mais servidores (M/M/1, M/M/c) ou com população finita para um ou mais servidores (M/M/1/k e M/M/c/k). Fonte: Os autores (2012) Figura 5 Tela com opção dos modelos para escolha do usuário Por exemplo, se o usuário escolhe a opção M/M/1, outra tela se abre e pede que os parâmetros de entrada sejam inseridos no programa (vide figura 6), lembrando que existe uma janela adaptada para cada um dos quatro modelos abordados. Como já foi dito anteriormente, esses parâmetros como são o Lambda (λ) e Mi (μ), porem para os modelo com população finita, deve ser informado a capacidade (k) e para os modelos com mais de um servidor deve ser informado o número de servidores do sistema (c). 7

8 Fonte: Os autores (2012) Figura 6 Tela do suplemento para o modelo M/M/1 Após os parâmetros de entrada serem informados, o usuário deve clicar em Calcular no programa para as variáveis aleatórias fundamentais serem definidas e retornadas na própria janela. O suplemento oferece ao usuário a opção de exportar os dados calculados pelo programa para a planilha do Microsoft Excel (como é possível constatar na figura 6) facilitando a coleta e armazenagem dos dados gerados pelo programa. Fonte: Os autores (2012) Figura 6 Tela do suplemento para o modelo M/M/1 Todas as fórmulas utilizadas para os cálculos de cada uma das variáveis, para cada um dos quatro modelos analisados, encontram-se expostas na tela do programa para, assim, mostrar ao usuário a clareza nos cálculos do programa e possibilitar que o usuário se familiarize e, também, tenha a possibilidade de refazer os cálculos de forma manual. Por motivos estéticos, para os modelos M/M/1/k e M/M/c/k, as formulas das variáveis não encontram-se expostas na tela do programa, já que as funções são demasiadamente grandes. Porém o acesso é possível através de um botão denominado Equações. 7. Considerações Finais 8

9 O uso de recursos computacionais que auxiliem no processo de ensino têm mostrado resultados muito eficazes, tanto para alunos como professores. Tal método passa então a se aliar aos métodos tradicionais de ensino, como aulas expositivas, estudos de casos e atividade extraclasse para buscar formas eficientes de ensino diante do contexto atual do mercado. Além disso, o feedback que os ministrantes recebem dos participantes em uma atividade com recursos computacionais é maior do que em métodos tradicionais de ensino, pois o participante aplica e recebe as informações das consequências da sua ação em poucos instantes, gerando assim maior agilidade no aprendizado. Os conceitos abordados pelo suplemento são fundamentais para a simulação de situação em gerência e a administração de sistemas produtivos, pois as mudanças nos parâmetros no suplemento de teoria de filas estão diretamente relacionados ao cotidiano de tomada de decisão quanto a modificação ou manutenção da operação de um sistema atual, possibilitando o melhor dimensionamento da infra-estrutura, recursos humanos e financeiro. Por exemplo, o programa possibilita ainda a simulação de cenários para o sistema através da mudança de alguns valores iniciais como, por exemplo, caso faça a opção pela contratação de mais um atendente. Em alguns segundos é possível comparar as variáveis fundamentais do cenário anterior com a do cenário atual e assim definir a melhor configuração. Proporcionar ao aluno a visualização das variações no sistema em poucos segundo através de mudanças feitas por ele desenvolve o poder de tomar decisões em curto prazo e o estimula a análise rápida das possíveis modificações que podem ser feitas em um sistema de filas. O suplemento foi desenvolvido para os modelos M/M/1, M/M/c, M/M/1/k e M/M/c/k e, por isso, não atende a todas as possibilidades de tipos de sistema de modelagem de filas. Porém, a nível de estudo teórico possui grande aplicação, que é o objetivo do desenvolvimento dessa ferramenta computacional. Este modelo permite dimensionar tamanhos de filas, tempos, atendimento, servidores, entre outros que são similares ao que seria realizado com simulação, porem com tempos de execução mais rápidos, o que revela assim a importância didática dessa ferramenta. Vale ressaltar que apesar das limitações práticas o programa não é restrito as atividades em sala e ao ensino das variáveis fundamentais, podendo ser utilizado por qualquer individuo que tenha interesse sobre o assunto de teoria de filas. Além disso, espera-se que esta ferramenta incentive o desenvolvimento de outros recursos computacionais relacionadas ao tema, principalmente aos métodos que não foram abordados neste estudo, como por exemplo, os métodos Determinísticos ou de Erlang. Referências FOGLIATTI, M. & MATTOS, N. Teoria de filas. Ed. Interciência, PRADO, D. S.. Teoria das Filas e da Simulação. 4. Ed. Nova Lima: INDG Tecnologia e Serviços Ltda, PUCCINELLI TANCREDI, R. M. S. Globalização, Qualidade de Ensino e Formação Docente. Revista Ciência e Educação. Vol. 5, número 2. RENDER, B., STAIR, M. S. Jr, HANNA, M. E.. Análise Quantitativa Para Administração. 10. Ed. - Porto Alegre: Bookman, SCHAFRANSKI, L.E.. Simulação Empresarial em Gestão da Produção. Florianópolis: EPS/UFSC,

10 ANEXO I - Procedimento para instalar o suplemento Como instalar o solucionador de Teoria das Filas? O programa é um suplemento do Excel que ajuda na solução de problemas relacionados com Teoria das Filas. Por ser um suplemento, será necessário seguir os passos abaixo para instalálo. Passos para ativar o suplemento no Excel 1. Clique na guia Arquivo, em Opções e depois na categoria Suplementos. 2. Na caixa Gerenciar, clique em Suplementos do Excel e, em seguida, clique em Ir. A caixa de diálogo Suplementos é exibida. 3. Clique em Procurar (na caixa de diálogo Suplementos) para localizar o suplemento Teoria das filas e depois clique em OK. Pronto o Solucionador está instalado! 10

11 Ao iniciar o Excel você verá um ícone de uma seta circular preta com um check vermelho no centro relativo ao programa no canto direito do menu presente aba Página Inicial semelhante ao abaixo. Clique nele para desfrutar dos serviços oferecidos pelo programa. 11

Teoria das filas. Clientes. Fila

Teoria das filas. Clientes. Fila Teoria das filas 1 - Elementos de uma fila: População Clientes Fila Servidores 1 3 Atendimento Características de uma fila:.1 Clientes e tamanho da população População infinita > Chegadas independentes

Leia mais

APLICAÇÃO DA TEORIA DAS FILAS NO SISTEMA DE ATENDIMENTO DE UMA EMPRESA DO RAMO ALIMENTÍCIO

APLICAÇÃO DA TEORIA DAS FILAS NO SISTEMA DE ATENDIMENTO DE UMA EMPRESA DO RAMO ALIMENTÍCIO APLICAÇÃO DA TEORIA DAS FILAS NO SISTEMA DE ATENDIMENTO DE UMA EMPRESA DO RAMO ALIMENTÍCIO Ana Victoria da Costa Almeida (anavictoriaalmeida@yahoo.com.br / UEPA) Kelvin Cravo Custódio (kelvim_scb9@hotmail.com

Leia mais

TEORIA DAS FILAS 1.1 UMA INTRODUÇÃO À PESQUISA OPERACIONAL

TEORIA DAS FILAS 1.1 UMA INTRODUÇÃO À PESQUISA OPERACIONAL TEORIA DAS FILAS 1.1 UMA INTRODUÇÃO À PESQUISA OPERACIONAL A pesquisa operacional (PO) é uma ciência aplicada cujo objetivo é a melhoria da performance em organizações, ou seja, em sistemas produtivos

Leia mais

Software Matemático para aplicação da Teoria dos Conjuntos

Software Matemático para aplicação da Teoria dos Conjuntos Software Matemático para aplicação da Teoria dos Conjuntos Ana Paula Cavalheiro Oliveira (man05103@feg.unesp.br) Diego Teixeira de Souza (man05109@feg.unesp.br) Rodrigo Alexandre Ribeiro (man04023@feg.unesp.br)

Leia mais

Usando o Arena em Simulação

Usando o Arena em Simulação Usando o Arena em Simulação o ARENA foi lançado pela empresa americana Systems Modeling em 1993 e é o sucessor de dois outros produtos de sucesso da mesma empresa: SIMAN (primeiro software de simulação

Leia mais

Instalação do SisAlu 1. Apostila de Instalação do SisAlu

Instalação do SisAlu 1. Apostila de Instalação do SisAlu Instalação do SisAlu 1 Apostila de Instalação do SisAlu 2 Instalação do SisAlu Instalação do SisAlu 3 Índice 1. Objetivo... 4 2. Instalação... 5 2.1. Kit de Instalação... 5 2.2. Requisitos do sistema...

Leia mais

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 ArpPrintServer Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 1 Sumário INTRODUÇÃO... 3 CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO SISTEMA... 3 REQUISITOS DE SISTEMA... 4 INSTALAÇÃO

Leia mais

- Universidade do Sul de Santa Catarina Unidade Acadêmica Tecnologia Pesquisa Operacional II. Prof o. Ricardo Villarroel Dávalos, Dr. Eng.

- Universidade do Sul de Santa Catarina Unidade Acadêmica Tecnologia Pesquisa Operacional II. Prof o. Ricardo Villarroel Dávalos, Dr. Eng. Unidade Acadêmica Tecnologia Prof o. Ricardo Villarroel Dávalos, Dr. Eng. Palhoça, Março de 2010 2 Sumário 1.0 TEORIA DAS FILAS... 3 1.1 UMA INTRODUÇÃO À PESQUISA OPERACIONAL... 3 1.2 ASPECTOS GERAIS DA

Leia mais

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU TEORIA DAS FILAS FERNANDO MORI prof.fmori@gmail.com A teoria das filas iniciou com o trabalho de Erlang (1909) na indústria telefônica no inicio do século vinte. Ele fez estudos

Leia mais

ANÁLISE DA QUALIDADE NOS SERVIÇOS EM UM ESTABELECIMENTO DE TELECOMUNICAÇÕES ATRAVÉS DA APLICAÇÃO DA TEORIA DAS FILAS

ANÁLISE DA QUALIDADE NOS SERVIÇOS EM UM ESTABELECIMENTO DE TELECOMUNICAÇÕES ATRAVÉS DA APLICAÇÃO DA TEORIA DAS FILAS ANÁLISE DA QUALIDADE NOS SERVIÇOS EM UM ESTABELECIMENTO DE TELECOMUNICAÇÕES ATRAVÉS DA APLICAÇÃO DA TEORIA DAS FILAS Anna Paula Meireles Nunes (CESUPA ) paula_meireles.n1992@hotmail.com Leliana Goncalves

Leia mais

Grifon Alerta. Manual do Usuário

Grifon Alerta. Manual do Usuário Grifon Alerta Manual do Usuário Sumário Sobre a Grifon Brasil... 4 Recortes eletrônicos... 4 Grifon Alerta Cliente... 4 Visão Geral... 4 Instalação... 5 Pré-requisitos... 5 Passo a passo para a instalação...

Leia mais

Manual de Instalação ProJuris8

Manual de Instalação ProJuris8 Manual de Instalação ProJuris8 Sumário 1 - Requisitos para a Instalação... 3 2 - Instalação do Firebird.... 4 3 - Instalação do Aplicativo ProJuris 8.... 8 4 - Conexão com o banco de dados.... 12 5 - Ativação

Leia mais

A TEORIA DAS FILAS COMO FERRAMENTA DE APOIO PARA ANALISE DE UMA EMPRESA DE LAVA-RÁPIDO EM VOLTA REDONDA

A TEORIA DAS FILAS COMO FERRAMENTA DE APOIO PARA ANALISE DE UMA EMPRESA DE LAVA-RÁPIDO EM VOLTA REDONDA A TEORIA DAS FILAS COMO FERRAMENTA DE APOIO PARA ANALISE DE UMA EMPRESA DE LAVA-RÁPIDO EM VOLTA REDONDA Byanca Porto de Lima byanca_porto@yahoo.com.br UniFOA Bruna Marta de Brito do Rego Medeiros brunamartamedeiros@hotmail.com

Leia mais

Avaliação de Desempenho de Sistemas. Conceitos Básicos de Sistemas e Modelos

Avaliação de Desempenho de Sistemas. Conceitos Básicos de Sistemas e Modelos Avaliação de Desempenho de Sistemas Conceitos Básicos de Sistemas e Modelos O que é Desempenho? Webster s? The manner in which a mechanism performs. Aurélio: Conjunto de características ou de possibilidades

Leia mais

Instalação - SGFLeite 1

Instalação - SGFLeite 1 Instalação SGFLeite Sistema Gerenciador de Fazenda de Leite Instalação - SGFLeite 1 Resumo dos Passos para instalação do Sistema Este documento tem como objetivo auxiliar o usuário na instalação do Sistema

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PRODUTO. Mais que um software, o método mais eficaz para conciliar.

APRESENTAÇÃO DO PRODUTO. Mais que um software, o método mais eficaz para conciliar. APRESENTAÇÃO DO PRODUTO Mais que um software, o método mais eficaz para conciliar. Com Conciliac é possível conciliar automaticamente qualquer tipo de transação; Bancos, Cartões de Crédito e Débito, Contas

Leia mais

O SOFTWARE LIVRE NO ENSINO DA ENGENHARIA QUÍMICA

O SOFTWARE LIVRE NO ENSINO DA ENGENHARIA QUÍMICA O SOFTWARE LIVRE NO ENSINO DA ENGENHARIA QUÍMICA Bárbara Werkema Zocratto (7 o período), Carlos Eduardo Rinco Mendonça Lima (7 o período), Maria Carolina Louzada (6 o período), Paula Maria da Silva Leite

Leia mais

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 1-13

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 1-13 1-13 INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Unidade 1: O Painel de Controle do Excel *

Unidade 1: O Painel de Controle do Excel * Unidade 1: O Painel de Controle do Excel * material do 2010* 1.0 Introdução O Excel nos ajuda a compreender melhor os dados graças à sua organização em células (organizadas em linhas e colunas) e ao uso

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2010. Ensino Técnico. Habilitação Profissional: habilitação Profissional técnica de nível médio de técnico em administração

Plano de Trabalho Docente 2010. Ensino Técnico. Habilitação Profissional: habilitação Profissional técnica de nível médio de técnico em administração Plano de Trabalho Docente 2010 Ensino Técnico ETEc de Ribeirão Pires Código: 141 Município: Ribeirão Pires/Mauá Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: habilitação Profissional técnica

Leia mais

Modelagem e Simulação

Modelagem e Simulação AULA 11 EPR-201 Modelagem e Simulação Modelagem Processo de construção de um modelo; Capacitar o pesquisador para prever o efeito de mudanças no sistema; Deve ser próximo da realidade; Não deve ser complexo.

Leia mais

PROBLEMAS DE CONGESTIONAMENTO: Teoria das Filas

PROBLEMAS DE CONGESTIONAMENTO: Teoria das Filas PROBLEMAS DE CONGESTIONAMENTO: Teoria das Filas CARACTERÍSTICA PRINCIPAL: presença de clientes solicitando serviços em um posto de serviço e que, eventualmente, devem esperar até que o posto esteja disponível

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Ciência da Computação 5ª série Sistemas Operacionais A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensinoaprendizagem desenvolvido por meio de um conjunto

Leia mais

EXCENOMIC UMA FERRAMENTA DE AUXÍLIO À ANÁLISE DE INVESTIMENTO

EXCENOMIC UMA FERRAMENTA DE AUXÍLIO À ANÁLISE DE INVESTIMENTO . EXCENOMIC UMA FERRAMENTA DE AUXÍLIO À ANÁLISE DE INVESTIMENTO Eduardo Bonchristiani Filho (UNIFEI) bonchristiani@hotmail.com Leonardo Sousa de Albuquerque Lima (UNIFEI) leopara@yahoo.com.br Edson de

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GLPI

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GLPI MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GLPI PERFIL TÉCNICO Versão 2.0 DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E TELECOMUNICAÇÕES PREFEITURA DE GUARULHOS SP 1 Objetivo: Esse manual tem como objetivo principal instruir os

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2 Atendente... 3

SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2 Atendente... 3 SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2 1. Login no sistema... 2 Atendente... 3 1. Abrindo uma nova Solicitação... 3 1. Consultando Solicitações... 5 2. Fazendo uma Consulta Avançada... 6 3. Alterando dados da

Leia mais

ESTUDO DE TEORIA DAS FILAS EM UMA EMPRESA DE DEPARTAMENTOS

ESTUDO DE TEORIA DAS FILAS EM UMA EMPRESA DE DEPARTAMENTOS ESTUDO DE TEORIA DAS FILAS EM UMA EMPRESA DE DEPARTAMENTOS Herbety Breno Rodrigues (herbetyveloso@hotmail.com / UEPA) Iuri Costa Rezende (iuri.crezende@hotmail.com / UEPA) Lucas Holanda Munhoz Lourinho

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Manual para Utilização Site DVA Express. Versão 2.0 para Parceiros.

Manual para Utilização Site DVA Express. Versão 2.0 para Parceiros. Manual para Utilização Site DVA Express Versão 2.0 para Parceiros. Introdução O presente manual tem por finalidade instruir os parceiros e representantes na utilização do site para consultas, rastreabilidade

Leia mais

TCM Informática Rua Senador Ivo D'Aquino, 121 Bairro: Lagoa da Conceição 88062-050 Florianópolis, SC Brasil Fone +55 48 3334-8877 Fax +55 48

TCM Informática Rua Senador Ivo D'Aquino, 121 Bairro: Lagoa da Conceição 88062-050 Florianópolis, SC Brasil Fone +55 48 3334-8877 Fax +55 48 1.1 Roteiro para Instalação do Software 1.1.1 Servidor 1.1.1.1 Requisitos de Hardware Servidor de pequeno porte Servidor dedicado: Processador: 500Mhz Memória RAM: 256MB Hard Disk: 20 ou 40GB (7.500rpm)

Leia mais

É o UniNorte facilitando a vida de nossos docentes e discentes.

É o UniNorte facilitando a vida de nossos docentes e discentes. ACESSO REMOTO Através do Acesso Remoto o aluno ou professor poderá utilizar em qualquer computador que tenha acesso a internet todos os programas, recursos de rede e arquivos acadêmicos utilizados nos

Leia mais

Simulação de Sistemas Teoria das Filas Estrutura do Sistema

Simulação de Sistemas Teoria das Filas Estrutura do Sistema Simulação de Sistemas Teoria das Filas 1 2 3 Estrutura do Sistema Capacidade do sistema Canais de Serviço 1 Chegada de Clientes de chegada (tempo entre chegadas) Fila de Clientes Tempo de atendimento 2...

Leia mais

Sumário. Configurações Internet Explorer 08... 2 Exclusão de Cookies... 2 O que são Cookies?... 2. Qual a Finalidade de um Cookie?...

Sumário. Configurações Internet Explorer 08... 2 Exclusão de Cookies... 2 O que são Cookies?... 2. Qual a Finalidade de um Cookie?... Sumário Configurações Internet Explorer 08... 2 Exclusão de Cookies... 2 O que são Cookies?... 2 Qual a Finalidade de um Cookie?... 2 Porque Excluir um Cookie?... 2 Configurações do Navegador... 7 Desativar

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. - INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

IOB Mitrius WWW.IOB.COM.BR/SOLUCOES. Software de auditoria eletrônica de arquivos digitais de SPED. O que faz: O que oferece:

IOB Mitrius WWW.IOB.COM.BR/SOLUCOES. Software de auditoria eletrônica de arquivos digitais de SPED. O que faz: O que oferece: IOB Mitrius Software de auditoria eletrônica de arquivos digitais de SPED O que faz: Valida os arquivos digitais através de regras automatizadas e constantemente validadas / aprimoradas; Antecipa a análise

Leia mais

ESTUDO DO SISTEMA DE COMPRA DE INGRESSOS EM UMA REDE DE CINEMAS NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM.

ESTUDO DO SISTEMA DE COMPRA DE INGRESSOS EM UMA REDE DE CINEMAS NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM. ESTUDO DO SISTEMA DE COMPRA DE INGRESSOS EM UMA REDE DE CINEMAS NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM. Bruno Lima Pamplona (CESUPA) b_pamplona@hotmail.com Ciro Jose Jardim de Figueiredo (CESUPA) figueiredocj@yahoo.com.br

Leia mais

Andarta - Guia de Instalação. Guia de Instalação

Andarta - Guia de Instalação. Guia de Instalação Guia de Instalação 29 de setembro de 2010 1 Sumário Introdução... 3 Os Módulos do Andarta... 4 Instalação por módulo... 6 Módulo Andarta Server... 6 Módulo Reporter... 8 Módulo Agent... 9 Instalação individual...

Leia mais

APLICAÇÃO DA MODELAGEM E SIMULAÇÃO NOS SISTEMAS DE FILAS M_M_S-ENTENDENDO A NATUREZA DA SIMULAÇÃO

APLICAÇÃO DA MODELAGEM E SIMULAÇÃO NOS SISTEMAS DE FILAS M_M_S-ENTENDENDO A NATUREZA DA SIMULAÇÃO APLICAÇÃO DA MODELAGEM E SIMULAÇÃO NOS SISTEMAS DE FILAS M_M_S-ENTENDENDO A NATUREZA DA SIMULAÇÃO MARINA MEIRELES PEREIRA (PUC-GO) marininhameireles@hotmail.com Maria Jose Pereira Dantas (PUC-GO) mjpdantas@gmail.com

Leia mais

MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução

MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução Autor Público Alvo Rodrigo Cristiano dos Santos Suporte Técnico, Consultoria e Desenvolvimento. Histórico Data 13/06/2012 Autor Rodrigo Cristiano Descrição

Leia mais

Modulação Automática de Edifícios em Alvenaria Estrutural com a utilização da Plataforma CAD: Programa AlvMod

Modulação Automática de Edifícios em Alvenaria Estrutural com a utilização da Plataforma CAD: Programa AlvMod Modulação Automática de Edifícios em Alvenaria Estrutural com a utilização da Plataforma CAD: Programa AlvMod Davi Fagundes Leal 1,, Rita de Cássia Silva Sant Anna Alvarenga 2, Cássio de Sá Seron 3, Diôgo

Leia mais

ATeoria de filas é uma das abordagens mais utilizadas no estudo de desempenho e dimensionamento

ATeoria de filas é uma das abordagens mais utilizadas no estudo de desempenho e dimensionamento 33 Capítulo 4 Teoria de Filas ATeoria de filas é uma das abordagens mais utilizadas no estudo de desempenho e dimensionamento de sistemas de comunicação de dados. Muita atenção deve ser dada aos processos

Leia mais

Solicitação de Manutenção de Veículo. Manual SRM

Solicitação de Manutenção de Veículo. Manual SRM Manual SRM 1 Índice 1. Requerimentos Técnicos para Utilização do Sistema... 4 1.1 Hardware... 4 1.2 Software... 5 1.3 Conexão à Internet... 9 2. Desabilitação do Bloqueio Automático de Pop-ups...10 3.

Leia mais

Excel 2010 Módulo i. Incrementando. Seus conhecimentos

Excel 2010 Módulo i. Incrementando. Seus conhecimentos Excel 2010 Módulo i Incrementando Seus conhecimentos Aperfeiçoando A sua prática Página 1/10 ÍNDICE. Histórico... 003. Definição de Planilha Eletrônica... 006. Formas de Ponteiro... 013. Referências...

Leia mais

TUTORIAL SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS XP

TUTORIAL SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS XP TUTORIAL SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS XP Abaixe o assistente no site: www.virtualbox.org Assistente de Instalação da Virtual Box Bem vindo ao Assistente de Instalação Virtual Box, clique em NEXT Esta é

Leia mais

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3. A série... 3

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3. A série... 3 WORD 2007 E 2010 ÍNDICE ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 A série... 3 01 CAPTURAS DE TELA WORD 2010... 3 02 IMAGENS 2007/2010... 5 03 NOTAS DE RODAPÉ... 13 04 NUMERAÇÃO DE PÁGINAS... 15 05 CONTAR PALAVRAS...

Leia mais

Dicas para usar melhor o Word 2007

Dicas para usar melhor o Word 2007 Dicas para usar melhor o Word 2007 Quem está acostumado (ou não) a trabalhar com o Word, não costuma ter todo o tempo do mundo disponível para descobrir as funcionalidades de versões recentemente lançadas.

Leia mais

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO EM REDES DE COMPUTADORES UTILIZANDO TEORIA DE FILAS 1

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO EM REDES DE COMPUTADORES UTILIZANDO TEORIA DE FILAS 1 AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO EM REDES DE COMPUTADORES UTILIZANDO TEORIA DE FILAS 1 Anderson Luis Marchi 2 ; Tiago Boechel 3 ; Juliano Tonizetti Brignoli 4 INTRODUÇÃO A comunicação é uma das maiores necessidades

Leia mais

ANAIS TEORIA DE FILAS E SIMULAÇÃO: UM PARALELO ENTRE O MODELO ANALÍTICO E O MODELO POR SIMULAÇÃO PARA MODELOS DE FILA M M 1 E M M C

ANAIS TEORIA DE FILAS E SIMULAÇÃO: UM PARALELO ENTRE O MODELO ANALÍTICO E O MODELO POR SIMULAÇÃO PARA MODELOS DE FILA M M 1 E M M C TEORIA DE FILAS E SIMULAÇÃO: UM PARALELO ENTRE O MODELO ANALÍTICO E O MODELO POR SIMULAÇÃO PARA MODELOS DE FILA M M 1 E M M C CÁSSIA DA SILVA CASTRO ARANTES (cassiadasilva_16@hotmail.com, cassiascarantes@gmail.com)

Leia mais

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I APRESENTAÇÃO... 1 AMBIENTE DE TRABALHO... 2 A folha de cálculo... 2 O ambiente de trabalho do Excel... 3 Faixas de Opções do Excel... 4 - Guia

Leia mais

INFORMÁTICA 01. 02. 03. 04. 05.

INFORMÁTICA 01. 02. 03. 04. 05. INFORMÁTICA 01. Na Internet, os dois protocolos envolvidos no envio e recebimento de e-mail são: a) SMTP e POP b) WWW e HTTP c) SMTP e WWW d) FTP e WWW e) POP e FTP 02. O componente do Windows que é necessário

Leia mais

Manual de Utilização Chat Intercâmbio

Manual de Utilização Chat Intercâmbio Manual de Utilização Chat Intercâmbio 1 INDICE 1 Chat Intercâmbio... 6 1.1 Glossário de Termos Utilizados.... 6 1.2 Definições de uma Sala de Chat... 7 1.3 Como Acessar o Chat Intercâmbio... 8 1.4 Pré-requisitos

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ Faculdade de Engenharia Eng. Celso Daniel

CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ Faculdade de Engenharia Eng. Celso Daniel CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ Faculdade de Engenharia Eng. Celso Daniel AVALIAÇÃO DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE NO CHECK-IN DE UMA EMPRESA AÉREA Aluna: Déborah Mendonça Bonfim Souza

Leia mais

Sistema de Instalação e Criação da Estrutura do Banco de Dados MANUAL DO INSTALADOR. Julho/2007. Ministério da saúde

Sistema de Instalação e Criação da Estrutura do Banco de Dados MANUAL DO INSTALADOR. Julho/2007. Ministério da saúde Sistema de Instalação e Criação da Estrutura do Banco de Dados MANUAL DO INSTALADOR Julho/2007 Ministério da saúde SUMÁRIO Módulo 1. Instalação... 4 Introdução... 4 Configurações de equipamentos para instalação

Leia mais

Requisitos do Sistema

Requisitos do Sistema PJ8D - 017 ProJuris 8 Desktop Requisitos do Sistema PJ8D - 017 P á g i n a 1 Sumario Sumario... 1 Capítulo I - Introdução... 2 1.1 - Objetivo... 2 1.2 - Quem deve ler esse documento... 2 Capítulo II -

Leia mais

Sistema operacional Windows 7, Windows Live Mail e Adobe Reader. Sistemas operacionais em concursos públicos

Sistema operacional Windows 7, Windows Live Mail e Adobe Reader. Sistemas operacionais em concursos públicos Sistema operacional Windows 7, Windows Live Mail e Adobe Reader Sistemas operacionais em concursos públicos Antes de tudo é importante relembrarmos que o sistema operacional é um tipo de software com a

Leia mais

Manual de Instalação do Hábil Enterprise NFC-e Gratuito. Hábil Enterprise NFC-e Gratuito 2013-2015 by Koinonia Software Ltda.

Manual de Instalação do Hábil Enterprise NFC-e Gratuito. Hábil Enterprise NFC-e Gratuito 2013-2015 by Koinonia Software Ltda. Manual de Instalação do Hábil Enterprise NFC-e Gratuito Hábil Enterprise NFC-e Gratuito 2013-2015 by Ltda. (0xx46) 3225-6234 I Manual de Instalação Índice Cap. I 1 1 1 As orientações abaixo devem ser utilizadas

Leia mais

MetrixND. especificações. MetrixND - Ferramenta de previsão de energia elétrica

MetrixND. especificações. MetrixND - Ferramenta de previsão de energia elétrica MetrixND especificações MetrixND - Ferramenta de previsão de energia elétrica Visão geral O MetrixND da Itron é uma ferramenta de modelagem flexível, bastante usada pelos principais serviços de previsão

Leia mais

Manual do Sistema Divulga2010

Manual do Sistema Divulga2010 Manual do Sistema Divulga00 Versão do manual :.0. Sumário. Apresentação.... Funcionalidades..... Novo Consulta... 4... Consultas... 4... Apresentação dos resultados... 6.. Modo Telão... 9... Funcionamento...

Leia mais

Autor: Júlio Battisti www.juliobattisti.com.br

Autor: Júlio Battisti www.juliobattisti.com.br Autor: Júlio Battisti www.juliobattisti.com.br Livro: Aprenda com Júlio Battisti: Excel 2010 Avançado, Análise de Dados e Cenários, Tabelas e Gráficos Dinâmicos, Macros e Programação VBA - Através de Exemplos

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO PARA PREVISÃO DE DEMANDA USANDO A FERRAMENTA MICROSOFT EXCEL

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO PARA PREVISÃO DE DEMANDA USANDO A FERRAMENTA MICROSOFT EXCEL ISSN 1984-9354 DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO PARA PREVISÃO DE DEMANDA USANDO A FERRAMENTA MICROSOFT EXCEL Yuri Leal Clemente Ferreira (CEFET/RJ) Daniel Pareto Gomes (CEFET/RJ) Thiago Tadeu Silva da

Leia mais

Dimensionamento da capacidade de atendimento da nova portaria industrial norte da CST-Arcelor por simulação

Dimensionamento da capacidade de atendimento da nova portaria industrial norte da CST-Arcelor por simulação Dimensionamento da capacidade de atendimento da nova portaria industrial norte da CST-Arcelor por simulação Bruno Camara Vieira (CST-Arcelor/FAESA) bruno.vieira@arcelor.com.br Daniella G. Barros S. de

Leia mais

Informática - Básico. Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp

Informática - Básico. Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp Informática - Básico Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp Índice Apresentação...06 Quais são as características do Windows?...07 Instalando o Windows...08 Aspectos Básicos...09 O que há na tela do Windows...10

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

Curso: Desenvolvendo Jogos 2d Com C# E Microsoft XNA. Instalar corretamente as ferramentas necessárias para a criação dos jogos

Curso: Desenvolvendo Jogos 2d Com C# E Microsoft XNA. Instalar corretamente as ferramentas necessárias para a criação dos jogos META Curso: Desenvolvendo Jogos 2d Com C# E Microsoft XNA Conteudista: André Luiz Brazil Aula 4: INSTALANDO O VISUAL C# E O XNA GAME STUDIO Instalar corretamente as ferramentas necessárias para a criação

Leia mais

Santa Cruz do Sul, outubro de 2015.

Santa Cruz do Sul, outubro de 2015. MANUAL DO USUÁRIO Santa Cruz do Sul, outubro de 2015. Adilson Ben da Costa & Ederson Luis Posselt Programa de Pós-graduação em Sistemas e Processos Industriais, Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC),

Leia mais

Edições Edge do SAP InfiniteInsight Visão geral Viabilizando insights preditivos apenas com cliques de mouse, sem códigos de computador

Edições Edge do SAP InfiniteInsight Visão geral Viabilizando insights preditivos apenas com cliques de mouse, sem códigos de computador Soluções de análise da SAP Edições Edge do SAP InfiniteInsight Visão geral Viabilizando insights preditivos apenas com cliques de mouse, sem códigos de computador Índice 3 Um caso para análise preditiva

Leia mais

U3 Sistemas Análise e Desenvolvimento de Softwares ===== Manual Ajustando a Resolução de Tela ===== Manual. Ajustando a Resolução de Tela

U3 Sistemas Análise e Desenvolvimento de Softwares ===== Manual Ajustando a Resolução de Tela ===== Manual. Ajustando a Resolução de Tela 1 Manual Ajustando a Resolução de Tela 01 Introdução: U3 Sistemas Análise e Desenvolvimento de Softwares 2 O ajuste correto da resolução de tela do seu computador é muito importante, pois dependendo do

Leia mais

Introdução a Avaliação de Desempenho

Introdução a Avaliação de Desempenho Introdução a Avaliação de Desempenho Avaliar é pronunciar-se sobre as características de um certo sistema. Dado um sistema real qualquer, uma avaliação deste sistema pode ser caracterizada por toda e qualquer

Leia mais

AP_ Conta Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS

AP_ Conta Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS AP_ Conta Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS Manual de Instalação Tempro Software StavTISS Sumário 1. INTRODUÇÃO... 2 2. REQUISITOS DO SISTEMA... 3 3. INSTALAÇÃO... 4 4.

Leia mais

Avançado. Visão geral do ambiente do VBA Retornar à planilha Excel

Avançado. Visão geral do ambiente do VBA Retornar à planilha Excel Avançado Trabalhando com VBA Descubra a linguagem de programação do Microsoft Office e torne-se um expert no desenvolvimento de funções, macros e planilhas eletrônicas Nas edições anteriores da revista

Leia mais

Frente Loja Avanço (PAF-ECF) versão 7.0.38. Rotina de Atualização Frente Avanço Windows 7.0.38

Frente Loja Avanço (PAF-ECF) versão 7.0.38. Rotina de Atualização Frente Avanço Windows 7.0.38 Rotina de Atualização Frente Avanço Windows 7.0.38 Prefácio Este tutorial para usuários, visa informar o procedimento a ser realizado para atualização do Frente de Loja Avanço(PAF-ECF) Windows. Ela se

Leia mais

INE 7001 - Procedimentos de Análise Bidimensional de variáveis QUANTITATIVAS utilizando o Microsoft Excel. Professor Marcelo Menezes Reis

INE 7001 - Procedimentos de Análise Bidimensional de variáveis QUANTITATIVAS utilizando o Microsoft Excel. Professor Marcelo Menezes Reis INE 7001 - Procedimentos de Análise Bidimensional de variáveis QUANTITATIVAS utilizando o Microsoft Excel. Professor Marcelo Menezes Reis O objetivo deste texto é apresentar os principais procedimentos

Leia mais

Excel Avançado 2007 Excel Avançado 2007 1

Excel Avançado 2007 Excel Avançado 2007 1 1 Sumário: 1. Introdução...3 2. Funções...3 2.1 Função SE...4 2.2 Botão Inserir...7 2.3 Novas Funções Condicionais...8 2.4 Aninhando Funções...8 3. Análise de Dados Alternativos...9 3.1 Cenários...9 3.2

Leia mais

Instruções de uso do TABNET. Linha, Coluna e Conteúdo

Instruções de uso do TABNET. Linha, Coluna e Conteúdo O Tabnet, aplicativo desenvolvido pelo Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), permite ao usuário fazer tabulações de bases de dados on-line e foi gentilmente cedido para disponibilização

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Se ainda tiver dúvidas entre em contato com a equipe de atendimento: Por telefone: 0800 642 3090 Por e-mail atendimento@oisolucoespraempresas.com.br Introdução... 3 1. O que é o programa Oi Backup Empresarial?...

Leia mais

Questionários MT-611-00004 Última Atualização 25/04/2012

Questionários MT-611-00004 Última Atualização 25/04/2012 Questionários MT-611-00004 Última Atualização 25/04/2012 I. Objetivos Após completar este módulo de capacitação você será capaz de: 1. Entender os conceitos envolvidos no processo de avaliação realizado

Leia mais

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com.

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com. Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com.br 1-15 INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior,

Leia mais

A guia Desenvolvedor

A guia Desenvolvedor A guia Desenvolvedor Primeiramente a aba Desenvolvedor deve estar ativada. Para ativá-la clique no botão do Office no canto superior esquerdo para abrir a seguinte janela: A seguir clique em Opções do

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Dr. José Luiz Viana Coutinho Código: 073 Município: Jales Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Habilitação Profissional

Leia mais

Software de análise de dados. Versão Sete. Melhorias

Software de análise de dados. Versão Sete. Melhorias Software de análise de dados Versão Sete Melhorias Software de análise de dados O IDEA Versão Sete apresenta centenas de novas melhorias e funcionalidades desenvolvidas para ajudá-lo a usar melhor o produto,

Leia mais

SisDEA Home Windows Versão 1

SisDEA Home Windows Versão 1 ROTEIRO PARA CRIAÇÃO E ANÁLISE MODELO REGRESSÃO 1. COMO CRIAR UM MODELO NO SISDEA Ao iniciar o SisDEA Home, será apresentada a tela inicial de Bem Vindo ao SisDEA Windows. Selecione a opção Criar Novo

Leia mais

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ÍNDICE INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ACESSO ÀS FERRAMENTAS 9 FUNÇÕES 12 MENSAGENS 14 CAMPOS OBRIGATÓRIOS

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice Índice Apresentação...2 Barra de Título...2 Barra de Menus...2 Barra de Ferramentas Padrão...2 Barra de Ferramentas de Formatação...3 Barra de Fórmulas e Caixa de Nomes...3 Criando um atalho de teclado

Leia mais

Noções sobre sistemas operacionais, funcionamento, recursos básicos Windows

Noções sobre sistemas operacionais, funcionamento, recursos básicos Windows INE 5223 Sistemas Operacionais Noções sobre sistemas operacionais, funcionamento, recursos básicos Windows Baseado no material de André Wüst Zibetti Objetivos Obter noções básicas sobre o funcionamento

Leia mais

CONFIGURAÇÃO MINIMA EXIGIDA:

CONFIGURAÇÃO MINIMA EXIGIDA: Este tutorial parte do princípio que seu usuário já possua conhecimentos básicos sobre hardware, sistema operacional Windows XP ou superior, firewall, protocolo de rede TCP/IP e instalação de software.

Leia mais

FAQ. Erros, e dúvidas frequentes

FAQ. Erros, e dúvidas frequentes FAQ Erros, e dúvidas frequentes Sumário ERROS CONHECIDOS... 2 1. Botões desabilitados ou Congelados... 2 Resolução 2... 2 2. Erro de cadastro... 3 3. Célula com o campo #VALOR... 3 4. Erro em tempo de

Leia mais

SMART Sync 2010 Guia prático

SMART Sync 2010 Guia prático SMART Sync 2010 Guia prático Simplificando o extraordinário Registro do produto Se você registrar o seu produto SMART, receberá notificações sobre novos recursos e atualizações de software. Registre-se

Leia mais

Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4.

Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4. 1 Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4. Interface do sistema... 4 1.4.1. Janela Principal... 4 1.5.

Leia mais

V O C Ê N O C O N T R O L E.

V O C Ê N O C O N T R O L E. VOCÊ NO CONTROLE. VOCÊ NO CONTROLE. O que é o Frota Fácil? A Iveco sempre coloca o desejo de seus clientes à frente quando oferece ao mercado novas soluções em transportes. Pensando nisso, foi desenvolvido

Leia mais

Material Didático Módulo Financeiro e Ferramentas. Manual prático de utilização

Material Didático Módulo Financeiro e Ferramentas. Manual prático de utilização Material Didático Módulo Financeiro e Ferramentas. Manual prático de utilização O treinamento do Prodap Profissional GP tem como objetivo orientar o usuário no uso do software. Esse treinamento contem

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO. ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL. Manual de Operação do SIMPLES 1

MANUAL DE OPERAÇÃO. ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL. Manual de Operação do SIMPLES 1 Manual de Operação do SIMPLES 1 MANUAL DE OPERAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. Manual de Operação do SIMPLES 2 A Empresa A ASP Desenvolvimento de Softwares

Leia mais

PowerPivot FÁBIO ÁVILA / THIAGO CARVALHO

PowerPivot FÁBIO ÁVILA / THIAGO CARVALHO PowerPivot FÁBIO ÁVILA / THIAGO CARVALHO Definição 2 O PowerPivot é um suplemento do Microsoft Excel que permite importar milhões de linhas de dados de várias fontes para uma única pasta de trabalho do

Leia mais

IBM WebSphere Business Monitor

IBM WebSphere Business Monitor Obtenha visibilidade em tempo real do desempenho dos processos de negócios IBM WebSphere Business Monitor Fornece aos usuários de negócios uma visão abrangente e em tempo real do desempenho dos processos

Leia mais

Estamos muito felizes por compartilhar com você este novo serviço educacional do Centro Universitário de Patos de Minas.

Estamos muito felizes por compartilhar com você este novo serviço educacional do Centro Universitário de Patos de Minas. PALAVRA DO COORDENADOR Estimado, aluno(a): Seja muito bem-vindo aos Cursos Livres do UNIPAM. Estamos muito felizes por compartilhar com você este novo serviço educacional do Centro Universitário de Patos

Leia mais

Guia. PDA e SmartPhones. Windows Mobile, Pocket PC e CE.

Guia. PDA e SmartPhones. Windows Mobile, Pocket PC e CE. Guia PDA e SmartPhones Windows Mobile, Pocket PC e CE. Referência completa para o integrador do sistema Module. Aborda os recursos necessários para a itulização, instalação do software e importação das

Leia mais

Passo 3: Posicionando a Câmera na Prova Didática Teórica ou na Prova de Defesa da Produção Intelectual

Passo 3: Posicionando a Câmera na Prova Didática Teórica ou na Prova de Defesa da Produção Intelectual Este manual descreve um procedimento para o registro de Concursos Públicos por meio de áudio e vídeo utilizando-se recursos tecnológicos básicos i. A gravação segue o disposto na Resolução 020/09 da UFSM

Leia mais

Auto Treinamento. Versão 10.05.13

Auto Treinamento. Versão 10.05.13 Auto Treinamento Versão 10.05.13 Sumário 1. OBJETIVO... 3 2. CONCEITO DE BUSINESS INTELLIGENCE... 3 3. REALIZANDO CONSULTAS NO BI-PUBLIC... 4 3.2. Abrindo uma aplicação... 4 3.3. Seleções... 6 3.4. Combinando

Leia mais