Informática II EXCEL. Visual Basic (TÓPICOS ABORDADOS NAS AULAS DE INFORMÁTICA II) Por: Cristina Wanzeller / Jorge Loureiro

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Informática II EXCEL. Visual Basic (TÓPICOS ABORDADOS NAS AULAS DE INFORMÁTICA II) Por: Cristina Wanzeller / Jorge Loureiro"

Transcrição

1 Informática II EXCEL Visual Basic (TÓPICOS ABORDADOS NAS AULAS DE INFORMÁTICA II) Por: Cristina Wanzeller / Jorge Loureiro

2 Informática II ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO PROCEDIMENTOS EM VISUAL BASIC TIPOS DE PROCEDIMENTOS COMPONENTES DUM PROCEDIMENTO LIGAR PROCEDIMENTOS COMO É ORGANIZADO UM MÓDULO EM V. BASIC3 4. DECLARAÇÕES EM VISUAL BASIC TIPOS DE VARIÁVEIS EM V. BASIC TIPO DE INFORMAÇÃO CARACTER - CHARACTER DECLARAÇÃO DE VARIÁVEIS5 4.4 DECLARAÇÃO DE CONSTANTES ÂMBITO DE UMA VARIÁVEL E DE UMA CONSTANTE OPERADORES FUNÇÕES PREDEFINIDAS7 7. EXPRESSÕES8 8. INSTRUÇÕES BÁSICAS INSTRUÇÕES DE ATRIBUIÇÃO INSTRUÇÕES DE LEITURA INSTRUÇÕES DE ESCRITA11 9. COMENTÁRIOS ESTRUTURAS DE CONTROLO SEQUÊNCIA SELECÇÃO Instrução de Selecção Se... Então... Senão Instrução de Selecção Seleccionar Caso... Fim Seleccionar REPETIÇÃO Instrução de Repetição Faz... Ciclo Instrução de Repetição Para... Seguinte Instrução de Repetição Para Cada... Seguinte VARIÁVEIS DE TIPO ESTRUTURADO OU ARRAYS ALTERAR O TAMANHO DE UM ARRAY EM RUN-TIME (ARRAYS DINÂMICOS) ARRAYS MULTIDIMENSIONAIS TIPOS DE DADOS CRIADOS PELO UTILIZADOR.37

3 Visual Basic do Excel 1. Introdução O objectivo de um programa é o cálculo de valores. O computador manipula representações de valores, que não são mais do que configurações de bits ou palavras da memória. As representações físicas variam segundo os objectos a representar. É necessário a especificação do tipo de valores a manipular. Cada objecto terá um nome, para além de um tipo e de um valor. Os nomes dos objectos no programa chamam-se identificadores (exceptuando as palavras reservadas à linguagem V. Basic). Os objectos podem ser: Constantes - nome fixo, tipo fixo e valor fixo. Exemplo: Kb - constante de nome "Kb", do tipo inteiro e valor de 1024 Variáveis - nome fixo, tipo fixo e valor variável. Exemplo: Factor - variável de nome factor, do tipo inteiro e de valor variável. A variável toma um valor, ou mais, durante a execução do programa. Objectos V. Basic ou Excel - Um botão, caixa de diálogo, folha, livro, podendo ter propriedades e métodos. Exemplo: CaixaTexto1 - Objecto que é uma caixa de texto (onde se pode escrever texto), cuja propriedade Valor [Value em ], contém a string mostrada nessa caixa. Para atribuirmos esse valor à variável Nome, faremos: Nome = CaixaTexto1.Valor [Nome = CaixaTexto1.Value] Um programa em linguagem Visual Basic deve ser constituído por três partes fundamentais: o cabeçalho, onde é indicado o nome do procedimento, tipo e também as origens dos dados de entrada e dos resultados; as declarações de todas as variáveis e constantes que intervêm no programa, e as definições dos seus tipos; e o corpo do programa, onde aparecem as instruções que determinam as acções a executar ao longo do programa. Esta estruturação não é de todo obrigatória, já que a declaração de variáveis e constantes não é obrigatória e pode também fazer-se em qualquer local do corpo do programa. De qualquer forma, recomenda-se a especificação obrigatória das variáveis e constantes e, pelo menos as mais relevantes deverão ser definidas no início de cada procedimento ou módulo. Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 1

4 2. Procedimentos em Visual Basic Os procedimentos são blocos de código V.Basic, que é digitado num módulo V.B., sendo cada um executado como uma unidade. O código V.B. de um procedimento, indica o que fazer; Uma instrução é uma unidade sintacticamente completa de código, que expressa uma acção; Ex.Lucro_Líquido=Lucro_Bruto - Margem Uma função retorna um valor; Ex. Maiúscula [Ucase em ], retorna o texto em letras maiúsculas. 2.1 Tipos de Procedimentos Os procedimentos podem ser: Procedimentos Proc [Sub em ] - Não retornam um valor Inicia com um Proc e termina com Fim Proc [End Sub em ] Procedimento Função [Function em ] - Retornam um valor ao procedimento chamante Inicia com Função e termina com Fim Função [End Function em ] 2.2 Componentes dum Procedimento Um procedimento tem: Função... Fim Função [Function... End Function] ou ou Proc... Fim Proc [Sub... End Sub] Nome Argumentos (opcionais) Código Visual Basic Valor de retorno que existe na função e não existe no Proc/Sub. 2.3 Ligar Procedimentos Idealmente um procedimento deve fazer uma coisa e bem. Devem criar-se procedimentos curtos, reutilizáveis, fáceis de manter e que possam trabalhar em conjunto. Procedimentos curtos são mais facilmente desenháveis, de implementar, de corrigir e alterar, dado que têm muito menos código. Com muitos procedimentos pode também evitar-se a escrita do mesmo código muitas vezes, colocando o código a repetir num procedimento e invocá-lo, quando necessário. Um procedimento pode chamar outros e este invocar outros e assim sucessivamente. Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 2

5 3. Como é organizado um módulo em V. Basic Um módulo em V. Basic, contém usualmente, vários procedimentos. A sua ordem é irrelevante, a não ser por uma questão de sistematização do problema. Há no entanto regras que devem ser obedecidas. No início há uma área, denominada Secção de Declarações, onde devem ser declaradas constantes e variáveis comuns ao módulo ou ao livro, outras informações e opções de funcionamento do V.B. Exemplo: Em Início do Módulo ESPECIFICAR OPÇÕES DO V. BASIC Opção Explícita Option Explicit Diferenças em DECLARAÇÕES DE CONSTANTES E VARIÁVEIS DO MÓDULO Declaração de constantes Público Const DowJones=3500 Public Const DowJones=3500 Declarações de variáveis Decl Prec_Orig Dim Prec_Orig Decl Num_Vendas, Prec_Venda Dim Num_Vendas, Prec_Venda Fim de declarações. PROCEDIMENTOS Proc Vendas_Stock() Inicializar_Folha Busca_Dados_Stock Insere_Valores Fim Proc Proc Inicializar_Folha() Fim Proc Sub Vendas_Stock() Fim Sub Sub Inicializar_Folha() Fim Sub Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 3

6 4. Declarações em Visual Basic 4.1 Tipos de variáveis em V. Basic Na linguagem V. Basic qualquer tipo de informação (dado) tem associado o seu tipo, implícita ou explicitamente, de tal modo que: o tipo da informação determina a gama de valores que esta pode tomar e a gama de operações que lhe pode ser aplicada; cada informação tem um tipo, que pode ser redefinido internamente pelo V.B. em caso de necessidade; o tipo de informação pode ser deduzido só pela sua forma ou contexto, sem qualquer conhecimento do valor que lhe poderá ser atribuído durante a execução do programa; cada operador requer operandos e produz resultados de um determinado tipo. Na tabela seguinte são mostrados os tipos de variáveis do V. Basic. Tipo de Dados Tipo de Dados Ocupação Intervalo de valores possíveis (em ) (em ) (em bytes) Booleano Boolean 2 bytes Verdadeiro/True ou Falso/False Inteiro Integer 2 bytes a Longo Long 4 bytes -2,147,483,648 a 2,147,483,647 (Inteiro Longo) Simples (VF de Single 4 bytes Ver manual Precisão Simples) Duplo (VF de Double 8 bytes Ver manual Precisão Dupla) Moeda Currency 8 bytes Valores com 4 casas décimais e até aos biliões Data Date 8 bytes 1 de Jan 0100 até 31 Dez 9999 Cadeia String 1 bytes p/ caracter 0 a ou mais em alguns sistemas Variante Variant Como apropriado Texto ou valores até Double Objecto Object 4 bytes Qualquer referência a um objecto Definida pelo Definida pelo Número requerido O de cada elemento que constitui Utilizador Utilizador pelos elementos o tipo de dados definido Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 4

7 4.2 Tipo de Informação Caracter - Character Tem como gama de valores o conjunto de caracteres existentes no computador. Podem-se dividir em 4 grupos: Letras - A, B,..., Z e a, b,..., z; Dígitos - 0, 1,..., 9; Caracteres especiais -! " # $ % & ' ( ) * + -,. / : ; < = [ \ ] ^ _ ` { } ~ etc Caracter branco ou espaço. O valor do tipo caracter é designado entre aspas: A 3! Os caracteres são representados internamente no computador por um conjunto de zeros e uns, por exemplo, a tabela ASCII. 4.3 Declaração de Variáveis Como já atrás foi dito, as variáveis em V.B. não têm de ser obrigatoriamente explicitadas, embora seja conveniente faze-lo, pois torna o código de execução mais rápida e mais explícito. Para que o V.B verifique da existência de declaração de variáveis, colocar o statement Opção Explícita [Option Explicit] no início de cada módulo (secção de declarações). Uma variável é definida por um identificador com um nome fixo, tipo fixo e valor variável. Exemplos: Declarações (em ) Decl S como Cadeia, Nome como Cadeia Decl ENome como Cadeia * 50 (ENome - variável de tamanho fixo) Decl DataDia como Data Decl Botão como Objecto Decl Número1 como Inteiro Decl SimNao como Booleano Decl QualquerCoisa como Variante Declarações (em ) Dim S As String, Nome As String Dim ENome As String * 50 (ENome - variável de tamanho fixo) Dim DataDia As Date Dim Botão As Object Dim Número1 As Integer Dim SimNao As Boolean Dim QualquerCoisa As Variant Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 5

8 4.4 Declaração de constantes Uma constante é um identificador utilizado em substituição de um determinado valor. As constantes tornam-se particularmente úteis quando existe um valor que é utilizado várias vezes no programa e/ou quando um valor é difícil de memorizar. Por outro lado, a utilização de constantes torna um programa mais claro e facilita a sua manutenção. Exemplos: Const PI= Const PI2=PI * Âmbito de uma variável e de uma constante Caso uma variável seja definida dentro dum procedimento, só o código dentro desse procedimento pode aceder ou alterar o valor da variável. Por vezes, é necessário que o valor duma variável seja visível, fora do procedimento (em todo o módulo ou em todo o livro), chamando-se a essa disponibilidade de aceder à variável o seu âmbito. Dependendo onde se declarar a variável, o respectivo âmbito pode ser de 3 tipos: Âmbito Local Módulo Publico Declaração da Variável Decl [Dim] ou Estática [Static] dentro do procedimento Decl [Dim], Estática [Static] ou Priv [Private] no início do módulo Público [Public] no início do módulo O âmbito de uma constante também depende do local e da forma como esta é declarada. Assim sendo os âmbitos possíveis são: Âmbito Local Módulo Publico Declaração de Constante Declaração da constante dentro do procedimento Priv[Private] Const... no início do módulo Público[Public] Const... no início do módulo Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 6

9 5. Operadores Aritméticos: +, -, /, *, ^, \ (divisão inteira) e Resto [Mod em ] (resto inteiro) Concatenação: & Lógicos: E [And], Eqv, Imp, Não [Not], Ou [Or] e OuX [XoR] Comparação: =, <, <=, >, >= e <> For [Is] (operador equivalência) e Semelhante [Like] (operador semelhança) Ex. Texto = Mystery Semelhante M*y [ Texto = Mystery Like M*y ], retorna o valor lógico Verdadeiro. 6. Funções Predefinidas As funções aceitam dados e produzem e devolvem resultados. Enumeram-se as seguintes: Funções em F. em Significado ABS(x) - Calcula o módulo de x; ARCTG(x) [ATN] - Ângulo, compreendido entre 0 e n, cuja tangente é x. COS(x) - Coseno de x, com x em radianos; e EXP(x) - Exponencial de x, e x ; FIXAR(x) [FIX] - Devolve parte inteira de um número; INT(x) - Devolve parte inteira de um número; LN(x) [LOG] - Logaritmo Natural de x, para x > 0; RAIZQ(x) [SQR] - Calcula a raiz quadrada de x. SEN(x) [SIN] - Seno de x, com x em radianos; ASC(str) - Devolve código associado ao 1º caracter da string str; CAR(c) [CHR] - Devolve caracter correspondente ao código c; VAL(str) - Devolve números contidos na string str; MEIO(str,i,n) [MID] - Devolve n caracteres da string str a partir da posição i; REMESP(str) [TRIM] - Devolve string str sem espaços no início e no fim; NÚMEROCAR(x) [LEN] - Se x for uma string devolve nº de caracteres da string; Há centenas de outras que poderão ser consultadas no manual OnLine, em caso de necessidade. Exemplos: Em Fixar(99.8) = Int(99.8) = 99 Fix(99.8) = Int(99.8) = 99 Fixar(-99.8) = -99 Int(-99.) = -100 Fix(-99.8) = -99 Int(-99.) = -100 Car(65) = A Car(90)= Z Chr(65) = A Chr(90)= Z Car(97)= a Car(122)= z Chr(97)= a Chr(122)= z Asc( A ) =65 Asc( a )=97 (=) Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 7

10 Em Car(Asc( a )-32)= A Chr(Asc( a )-32)= A Meio("Excel", 2, 3) = xce Mid("Excel", 2, 3) = xce RemEsp(" Excel v7 ") = Excel v7 Trim(" Excel v7 ") = Excel v7 NúmeroCar(" Excel v7 ") = 12 Len(" Excel v7 ") = 12 NúmeroCar(RemEsp(" Excel v7 ")) = 8 Len(Trim(" Excel v7 ")) = 8 7. Expressões Expressões são regras para calcular valores, consistindo num conjunto de operandos ligados por operadores. No V. Basic os operadores têm as seguintes prioridades: () NÃO * / \ RESTO E + - OU = <> > >= < <= OPERADORES () NOT * / \ MOD AND + - OR = <> > >= < <= PRIORIDADES As regras para o cálculo de expressões são as seguintes: Se todos os operadores têm igual prioridade, o cálculo é efectuado da esquerda para a direita; Se os operadores têm prioridades diferentes, as operações são efectuadas por ordem de prioridade, começando na prioridade mais elevada; e As duas primeiras regras podem ser alteradas por utilização de parêntesis, efectuando-se neste caso primeiro as operações dentro de parêntesis. Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 8

11 8. Instruções Básicas 8.1 Instruções de Atribuição Instruções de atribuição são as instruções utilizadas para atribuir um valor particular a uma variável, valor esse que é especificado sob a forma de uma expressão. DIAGRAMA SINTÁTICO IDENTIFICADOR := EXPRESSÃO O operador da instrução de atribuição é: Exemplos: = - toma o valor de I = 3 a variável I toma o valor 3; J = I a variável J toma o valor da variável I; x = I * J + 5 a variável x toma o valor da expressão; Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 9

12 8.2 Instruções de Leitura Mostram uma caixa de diálogo e esperam que o utilizador escreva texto ou escolha um botão, retornando então o conteúdo da caixa de texto. Sintaxe em: CxEntrada(Prompt [,títulol][,val.defeito][,x pos][,y pos]) InputBox(Prompt [,títulol][,val.defeito][,x pos][,y pos]) Se o utilizador seleccionar o botão OK ou bater Enter, a função CxEntrada/InputBox retorna o conteúdo da caixa de texto. Com Cancelar ou Escape, retorna uma string de comprimento nulo. Exemplo: Cod= CxEntrada( Indique o Código do Produto, Consulta a Produtos ) Cod= InputBox( Indique o Código do Produto, Consulta a Produtos ) Obs. A função CxEntrada/ InputBox, retorna uma string. Caso o tipo de dados da variável para a qual vai ser transferida o valor retornado pela função, seja de outro tipo, deve usarse a função conveniente para conversão de dados. Exemplo: N=Val(CxEntrada( Numero Inteiro entre 1 e 100 ) N=Val(InputBox( Numero Inteiro entre 1 e 100 ) Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 10

13 8.3 Instruções de Escrita Mostram uma mensagem numa caixa de diálogo. A caixa só é fechada depois de o utilizador clicar um dos botões disponíveis. O valor retornado pela função, indica o botão que foi clicado pelo utilizador. Sintaxe: CxMsg(prompt [,botões] [título] [fich_ajuda, contexto]) MsgBox(prompt [,botões] [título] [fich_ajuda, contexto]) Obs. Para informações quanto ao item botões e valor retornado, recomenda-se a consulta ao help do V. Basic. Exemplo: O exemplo que se segue, usa a função CxMsg/MsgBox para mostrar uma mensagem crítica de erro, com o botão Sim e Não. O botão Não é especificado como botão de resposta por defeito. O valor retornado pela CxMsg/ MsgBox, depende do botão seleccionado pelo utilizador. Para os propósitos deste exemplo, assume-se que o Help.Hlp é um ficheiro de help que contém um tópico de ajuda de contexto com nº Msg= Quer Continuar? Msg= Quer Continuar? Style=vbSimNão+vbCrítico+vbBotãoAssumido2 Style=vbYesNo+vbCritical+vbDefaultButton2 Title= Demostração da CxMsg Title= Demostração da MsgBox Help= Help.Hlp Help= Help.Hlp Ctxt=1000 Ctxt=1000 Mostra a mensagem Mostra a mensagem Resp= CxMsg(Msg, Style, Title, Help, Ctxt) Resp= MsgBox(Msg, Style, Title, Help, Ctxt) Se Response=vbSim Então If Response=vbSim Então MyString = Sim OBS. 1 MyString = Sim OBS. 1 Senão Else MyString = Não OBS. 2 MyString = Não OBS. 2 Fim Se End If OBS: 1- O utilizador clicou o botão Sim 2- O utilizador clicou o botão Não As instruções de escrita podem ser formatadas, isto é, para cada saída podemos indicar a largura (em caracteres) desse campo e também o número de casas decimais, se o campo for do tipo real. Utiliza-se a função Formatar [Format], cuja sintaxe e informação adicional se recomenda consulta no Help OnLine. Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 11

14 9. Comentários São frases dentro do programa que ajudam à sua compreensão. Os comentários são constituídos por uma sequência de caracteres iniciados por plica ( ) e que termina no fim da linha. Quer isto dizer que poderemos escrever uma instrução e indicar no final dela o respectivo propósito em comentário. Se pretendermos que toda a linha seja um comentário, então colocaremos a plica no seu início. Exemplos: I = I + 1 Incrementar a variável I Procedimento destinado a calcular os números primos até ao inteiro a indicar Proc Perímetro() calcula o perímetro de uma circunferência, de raio R Const PI = 3.14 Decl R como simples, Per como simples Inicio do tratamento R=Val(CxEntrada( Insira o Raio da circunferência ) Cálculo do valor do perímetro, utilizando a fórmula respectiva Per = 2 * PI * R; Impressão do resultado CxMsg( O perímetro da circ. de raio & R & é igual a & Per) Fim Proc Sub Perímetro() calcula o perímetro de uma circunferência, de raio R Const PI = 3.14 Dim R As Single, Per As Single Inicio do tratamento R=Val(InputBox( Insira o Raio da circunferência ) Cálculo do valor do perímetro, utilizando a fórmula respectiva Per = 2 * PI * R; Impressão do resultado Msgox( O perímetro da circ. de raio & R & é igual a & Per) End Sub Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 12

15 10. Estruturas de Controlo Existem três estruturas de controlo: sequência, repetição e selecção Sequência As instruções são executadas sequencialmente.... Inst. 1 Inst Na mesma linha podem colocam-se 2 ou mais instruções, desde que separadas com dois pontos (:). Obs. Apesar duma linha poder ter um maior comprimento do que a largura do ecran disponível, sendo efectuado o scroll horizontal automaticamente, pode suceder que pretendamos continuar uma instrução na linha seguinte. Para esse propósito, coloca-se no fim da linha um underscore (_) Selecção As instruções de selecção permitem a execução condicional entre uma ou mais instruções. Existem no Visual Basic duas instruções de selecção: Se... Então... Senão... [ If... Then... Else...] Seleccionar Caso [Select Case] Instrução de Selecção Se... Então... Senão... DIAGRAMA SINTÁTICO SE Condição ENTÃO Instrução SENÃO Instrução Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 13

16 ESQUEMA Falsa Expressão? Verdadeira Instrução 1 Verdadeira Falsa Expressão? Instrução 1 Instrução 2 A instrução Se pode ser composta. Existem duas maneiras de ela ser composta: - se a instrução depois do Senão[Else] é outra instrução Se [If]. Exemplo: Se condição1 Então instrução1 SenãoSe condição2 Então instrução2 Senão instrução3 Fim Se If condição1 Then instrução1 ElseIf condição2 Then instrução2 Else instrução3 End If - se a instrução depois do Então [Then] é outra instrução Se [If]. Exemplo: Se condição1 Então Se condição2 Então Se condição3 Então instrução1 Senão instrução2 Fim Se Senão instrução3 Fim Se Senão instrução4 Fim Se Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 14

17 If condição1 Then If condição2 Then If condição3 then instrução1 Else instrução2 End If Else instrução3 End If Else instrução4 End If Exemplo: Programa que lê três números inteiros indicados por ordem crescente e diz se poderão ser considerados como os lados de um triângulo; em caso afirmativo diz de que tipo de triângulo se trata. Proc Triângulo() Decl a, b, c Como Inteiro a=val(cxentrada( Introduza o Comp. do 1º lado do triângulo )) b=val(cxentrada( Introduza o Comp. do 2º lado do triângulo )) c=val(cxentrada( Introduza o Comp. do 3º lado do triângulo )) Se a + b > c Então Se a = c Então CxMsg( a= & a &, b= & b &, c= & c & - Triângulo Equilátero ) SenãoSe ( a = b ) ou ( b = c ) Então CxMsg( a= & a &, b= & b &, c= & c & - Triângulo Isósceles ) Senão CxMsg( a= & a &, b= & b &, c= & c & - Triângulo Escaleno ) Fim Se Senão CxMsg( Não é um Triângulo!!! ) Fim Se Fim Proc Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 15

18 Sub Triângulo() Dim a, b, c As Integer a=val(inputbox( Introduza o Comp. do 1º lado do triângulo )) b=val(inputbox ( Introduza o Comp. do 2º lado do triângulo )) c=val(inputbox ( Introduza o Comp. do 3º lado do triângulo )) If a + b > c Then If a = c Then Msgbox( a= & a &, b= & b &, c= & c & - Triângulo Equilátero ) ElseIf ( a = b ) Or ( b = c ) Then Msgbox ( a= & a &, b= & b &, c= & c & - Triângulo Isósceles ) Else Msgbox ( a= & a &, b= & b &, c= & c & - Triângulo Escaleno ) End If Else Msgbox ( Não é um Triângulo!!! ) End If End Sub Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 16

19 Instrução de Selecção Seleccionar Caso... Fim Seleccionar ESQUEMA C1 C2, C3 Expressão? C5 C7 Instrução 1 Instrução 2 Instrução 3 Sintaxe Formal: Em Seleccionar Caso expressão_de_teste Caso lista1expressão Instruções Caso lista2expressão Instruções.... Caso Senão Instruções Fim Seleccionar Em Select Case expressão_de_teste Case lista1expressão Instruções Case lista2expressão Instruções.... Case Else Instruções End Select Cada listaexpressão é uma lista de um ou mais valores, se muitos, serão separados por vírgulas. Se mais de um Caso é igual a expressão_de_teste, só o bloco de instruções associado ao 1º caso é executado. O V. Basic executará as instruções do Caso Senão, se nenhum dos listaexpressão satisfizer a expressão_de_teste. Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 17

20 Exemplo: Programa para escrever o último dia de um determinado mês e de um ano compreendido entre 1900 e Proc ultimodia() Decl mes, ano Como Inteiro mes=val(cxentrada( Introduza o Mês )) ano=val(cxentrada ( Introduza o Ano )) Seleccionar Caso mes Caso 1, 3, 5, 7, 8, 10, 12 CxMsg(mes & tem 31 dias! ) Caso 4, 6, 9, 11 CxMsg(mes & tem 30 dias! ) Caso 2 Se (ano Resto 4) = 0 Então CxMsg(mes & tem 29 dias! ) Senão CxMsg(mes & tem 28 dias! ) Fim Se Fim Seleccionar Fim Proc Sub ultimodia() Dim mes, ano As Integer mes=val(inputbox( Introduza o Mês )) ano=val(inputbox ( Introduza o Ano )) Select Case mes Case 1, 3, 5, 7, 8, 10, 12 MsgBox(mes & tem 31 dias! ) Case 4, 6, 9, 11 MsgBox (mes & tem 30 dias! ) Case 2 If (ano Mod 4) = 0 Then MsgBox (mes & tem 29 dias! ) Else MsgBox (mes & tem 28 dias! ) End If End Select End Sub Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 18

21 10.3 Repetição As instruções de repetição implicam a existência de um ciclo no programa, que vai permitir a repetição de uma instrução ou de uma instrução composta, sujeita a uma condição que determina o final da instrução de repetição. Existem no V. Basic três instruções de repetição: Faz... Ciclo [ Do... Loop ] Para... Seguinte [ For... Next ] Para Cada... Seguinte [ For Each... Next ] Instrução de Repetição Faz... Ciclo ESQUEMA Verdadeira Expressão? Falsa Instrução Há três variantes desta instrução: 1. Com teste prévio à condição no início do Ciclo, enquanto condição for verdadeira. 2. Idem à anterior, com teste à condição no final do Ciclo, executando as instruções do Ciclo, pelo menos uma vez. 3. Correr o Ciclo até que condição seja verdadeira. 1. Faz Enquanto Condição Ciclo Do While Condição Loop A expressão condição, deverá produzir um valor lógico. É de realçar que a condição é verificada antes da execução de qualquer instrução do Ciclo. Assim, essas instruções podem nunca ser executadas, desde que a condição do Ciclo seja inicialmente falsa. Obs. Caso o Ciclo esteja mal construído, motivando a sua execução infinita, situação que deve obviamente ser evitada, pode parar-se a execução com a tecla Esc. Exemplos: Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 19

22 A função que se segue, conta as ocorrências de uma string - string_a_procurar - dentro de outra string - stringlonga -, efectuando sucessivos Ciclos enquanto a string_a_procurar seja encontrada. O ciclo pode correr um número qualquer de vezes, podendo também nunca ser executado, se inicialmente a condição for falsa. Função ContaStrings (stringlonga, string_a_procurar) pos = 1 Faz Enquanto PosCadeia(pos,stringLonga,string_a_Procurar) Retorna verd./falso pos= PosCadeia(pos, stringlonga, string_a_procurar) + 1 Contador=Contador + 1 Ciclo ContaStrings=Contador Fim Função Function ContaStrings (stringlonga, string_a_procurar) pos = 1 Do While Instr(pos, stringlonga, string_a_procurar) Retorna verdade/falso pos=instr(pos, stringlonga, string_a_procurar) + 1 Contador=Contador + 1 Loop ContaStrings=Contador End Function Obs: A função PosCadeia [Instr] devolve a posição da primeira ocorrência de uma string noutra string. Para obtenção de informação adicional recomenda-se a consulta ao help do V. Basic. Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 20

23 Este outro programa lê dois inteiros positivos e divide o primeiro pelo segundo, usando só as operações de soma e subtracção. Proc divisao1() Decl x, y, quociente, resto Como Inteiro Inicio do tratamento x = Val(CxEntrada( Insira o Dividendo )) y = Val(CxEntrada( Insira o Divisor )) resto = x : quociente = 0 Faz Enquanto resto >= y quociente = quociente + 1; resto = resto - y Ciclo; CxMsg(x & dividido por & y & é & quociente &,resto & resto) Fim Proc Sub divisao1() Dim x, y, quociente, resto As Integer Inicio do tratamento x = Val(InputBox( Insira o Dividendo )) y = Val(InputBox( Insira o Divisor )) resto = x : quociente = 0 Do While resto >= y quociente = quociente + 1; resto = resto - y Loop; MsgBox(x & dividido por & y & é & quociente &,resto & resto) End Sub Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 21

24 2. Faz Ciclo Enquanto Condição Do Loop While Condição Neste caso, a instrução permite correr as instruções do Ciclo antes e no final de cada Ciclo efectuar o teste à condição. Esta variação de procedimento, garante que as instruções contidas no Ciclo são executadas pelo menos uma vez. ESQUEMA Instrução 1 Instrução 2 Instrução n Falsa Expressão? Verdadeira Exemplos: Faz ProcDados Chama o procedim. que processa os dados pelo menos uma vez Resposta=CxMsg( Pretende processar mais dados?, vbsimnão) Ciclo Enquanto Resposta = vbsim Do ProcDados Chama o procedim. que processa os dados pelo menos uma vez Resposta=MsgBox( Pretende processar mais dados?, vbyesno) Loop While Resposta = vbyes Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 22

25 O proc. Divisao1, mas partindo do princípio que o primeiro inteiro é maior que o segundo. Proc divisao2 Decl x, y, quociente, resto Como Inteiro x = Val(CxEntrada( Insira o Dividendo )) y = Val(CxEntrada( Insira o Divisor )) resto = x : quociente = 0 Faz quociente = quociente + 1 resto = resto - y Ciclo Enquanto resto < y CxMsg(x & dividido por & y & é & quociente &,resto & resto) Fim Proc Sub divisao2 Dim x, y, quociente, resto As Integer x = Val(InputBox( Insira o Dividendo )) y = Val(InputBox( Insira o Divisor )) resto = x : quociente = 0 Do quociente = quociente + 1 resto = resto - y Loop While resto < y MsgBox(x & dividido por & y & é & quociente &,resto & resto) End Sub Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 23

26 3. Faz AtéQue Condição Ciclo Do Until Condição Loop ou Faz Ciclo AtéQue Condição Do Loop Until Condição Também com duas variantes, tal como o Ciclo Enquanto, com teste prévio ou no final do Ciclo. A diferença entre este tipo de Ciclo e o anterior, reside no facto de, neste caso, o Ciclo é executado enquanto a condição for falsa em vez de verdadeira. Exemplos: 1. Com teste prévio Faz AtéQue Resposta = vbnão ProcDados Chama o procedim. que processa os dados pelo menos uma vez Resposta=CxMsg( Pretende processar mais dados?, vbsimnão) Ciclo Do Util Resposta = vbno ProcDados Chama o procedim. que processa os dados pelo menos uma vez Resposta=MsgBox( Pretende processar mais dados?, vbyesno) Loop Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 24

27 2. Com teste no final do Ciclo Faz ProcDados Chama o procedim. que processa os dados pelo menos uma vez Resposta=CxMsg( Pretende processar mais dados?, vbsimnão) Ciclo AtéQue Resposta = vbnão Do ProcDados Chama o procedim. que processa os dados pelo menos uma vez Resposta=MsgBox( Pretende processar mais dados?, vbyesno) Loop Until Resposta = vbno Instrução de Repetição Para... Seguinte Sintaxe: Para contador = início Até Fim [Inc incremento] instruções Seguinte [contador] For contador = início To Fim [Step incremento] instruções Next [contador] É usada quando o número de repetições não depende do efeito das instruções dentro do ciclo. A variável de controlo vai sendo incrementada ou decrementada do valor dado por incremento, desde um valor inicial, correspondente a início (literal ou expressão), até a um valor final, dado pelo Fim (literal ou expressão). Os argumentos contador, início, fim e incremento são todas numéricas. O incremento pode ser positivo ou negativo. Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 25

28 Exemplo: Programa para calcular a soma de vários inteiros positivos. O primeiro valor a entrar é um inteiro que dá o número de inteiros cuja soma se pretende calcular. Proc soma() Decl comp, k, I, soma Como Inteiro comp = Val(CxEntrada( Somar quantos números inteiros? )) soma = 0; Para k = 1 até comp I = Val(CxEntrada( Próximo Número a somar )) soma = soma + 1 Seguinte k CxMsg( A soma é : & soma) Fim Proc Sub soma() Dim comp, k, I, soma As Integer comp = Val(InputBox( Somar quantos números inteiros? )) soma = 0; For k = 1 TO comp I = Val(InputBox( Próximo Número a somar )) soma = soma + 1 Next k MsgBox( A soma é : & soma) End Sub Obs. Quando o V.Basic executa um Ciclo Para... Seguinte, [For... Next] segue os seguintes passos: 1. Coloca o contador igual a início 2. Testa para ver se contador é maior do que o Fim. Se for, o V. Basic sai do Ciclo. 3. Corre as instruções 4. Incrementa o contador de 1, ou de incremento, caso tenha sido especificado 5. Repete os passos 2 a 4. Informática II Cap. III - Excel Visual Basic Pág. 26

EXCEL. Visual Basic. Informática II Gestão Comercial e da Produção (TÓPICOS ABORDADOS NAS AULAS DE INFORMÁTICA II)

EXCEL. Visual Basic. Informática II Gestão Comercial e da Produção (TÓPICOS ABORDADOS NAS AULAS DE INFORMÁTICA II) Informática II Gestão Comercial e da Produção EXCEL Visual Basic (TÓPICOS ABORDADOS NAS AULAS DE INFORMÁTICA II) Curso de Gestão Comercial e da Produção Ano Lectivo 2002/2003 Por: Cristina Wanzeller /

Leia mais

Sumário. Visual Basic Application para Excel. Prof. Luiz Bianchi Universidade Regional de Blumenau

Sumário. Visual Basic Application para Excel. Prof. Luiz Bianchi Universidade Regional de Blumenau Prof. Luiz Bianchi Universidade Regional de Blumenau Visual Basic Application para Excel Sumário Introdução...3 Conceitos...3 Objetos...3 Propriedades e métodos...3 Procedimento...3 Módulo...4 Fundamentos...5

Leia mais

4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA

4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA 4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA Vinicius A. de Souza va.vinicius@gmail.com São José dos Campos, 2011. 1 Sumário Tópicos em Microsoft Excel 2007 Introdução à criação de macros...3 Gravação

Leia mais

Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS

Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS 1. A Linguagem Access Basic. 2. Módulos e Procedimentos. 3. Usar o Access: 3.1. Criar uma Base de Dados: 3.1.1. Criar uma nova Base de Dados. 3.1.2. Criar

Leia mais

ISCAP. Algoritmia. Pág. 1. Ana Paula Teixeira

ISCAP. Algoritmia. Pág. 1. Ana Paula Teixeira Algoritmia Pág. 1 Os Computadores e a resolução de Problemas PROBLEMA Fase de Resolução do Problema Pág. 2 Passo difícil Solução como um PROGRAMA de Computador Solução em forma de Algoritmo Fase de Implementação

Leia mais

Informática de Gestão 1º ano / 1º semestre Ano letivo: 2014/2015. Visual Basic VBA

Informática de Gestão 1º ano / 1º semestre Ano letivo: 2014/2015. Visual Basic VBA Informática de Gestão 1º ano / 1º semestre Ano letivo: 2014/2015 Visual Basic VBA Macros Funções Conjunto de instruções que são executadas sempre que se desejar e pela ordem apresentada As funções são

Leia mais

APOSTILA DE VBA PARA EXCEL MARCOS DE BARROS OUTUBRO DE 2002 1 - RISK MANAGEMENT

APOSTILA DE VBA PARA EXCEL MARCOS DE BARROS OUTUBRO DE 2002 1 - RISK MANAGEMENT APOSTILA DE VBA PARA EXCEL MARCOS DE BARROS OUTUBRO DE 2002 1 - RISK MANAGEMENT ÍNDICE INTRODUÇÃO AO VBA 5 Constantes 5 Variáveis 5 Tipos de variáveis e constantes 6 O Comando Option Explicit 7 Comentários

Leia mais

Visual Basic for Applications

Visual Basic for Applications Visual Basic for Applications Introdução É uma linguagem de programação baseada na conhecida linguagem BASIC Está concebida para funcionar em conjunto com diferentes aplicações, de forma a potenciar a

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM PROCESSAMENTO DE DADOS

CURSO TÉCNICO EM PROCESSAMENTO DE DADOS CURSO TÉCNICO EM PROCESSAMENTO DE DADOS APOSTILA DE LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO CAP Criação de Algoritmos e Programas PROFESSOR RENATO DA COSTA Não estamos aqui para sobreviver e sim para explorar a oportunidade

Leia mais

Introdução à programação em VBA ÍNDICE

Introdução à programação em VBA ÍNDICE Introdução à programação em VBA ÍNDICE Enquadramento... 2 Noções básicas sobre programação... 2 Criar Macros em Microsoft Excel... 4 Accionar a barra de ferramentas de Visual Basic... 4 Gravar uma macro...

Leia mais

Procalc v1.0. Versão Programador

Procalc v1.0. Versão Programador Procalc v1.0 Versão Programador Conteúdo Procalc... 4 Primeiros botões... 5 Funções Básicas... 6 Como funciona... 7 Funções avançadas... 8 Logaritmo... 8 Logaritmo Natural... 9 Expoente... 10 Factorial...

Leia mais

Informática II Ficha 5_resolução

Informática II Ficha 5_resolução Ficha 5_resolução 1 Objectivo: Pretende-se estruturar em Excel (folhas e módulo com procedimentos necessários) por forma a permitir a gestão de valores a pagar pelos clientes de uma companhia de distribuição

Leia mais

Os objetivos indicados aplicam-se a duas linguagens de programação: C e PHP

Os objetivos indicados aplicam-se a duas linguagens de programação: C e PHP AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTA COMBA DÃO CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS 2012-2015 PROGRAMAÇÃO E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MÓDULO 2 Mecanismos de Controlo de

Leia mais

Métodos de Programação I 2. 1 Ana Maria de Almeida CAPÍTULO 2 CONTEÚDO

Métodos de Programação I 2. 1 Ana Maria de Almeida CAPÍTULO 2 CONTEÚDO Métodos de Programação I 2. 1 CAPÍTULO 2 CONTEÚDO 2.1 Programação: Conceitos Fundamentais 2.1.1 Fases de construção de um programa executável 2.2.2 Metodologia da programação 2.2 A Linguagem Pascal 2.2.1

Leia mais

Desenvolvido por: Juarez A. Muylaert Filho - jamf@estacio.br Andréa T. Medeiros - andrea@iprj.uerj.br Adriana S. Spallanzani - spallanzani@uol.com.

Desenvolvido por: Juarez A. Muylaert Filho - jamf@estacio.br Andréa T. Medeiros - andrea@iprj.uerj.br Adriana S. Spallanzani - spallanzani@uol.com. UAL é uma linguagem interpretada para descrição de algoritmos em Português. Tem por objetivo auxiliar o aprendizado do aluno iniciante em programação através da execução e visualização das etapas de um

Leia mais

Primeiramente lemos a seguinte citação, copiada de Excel-Ajuda:

Primeiramente lemos a seguinte citação, copiada de Excel-Ajuda: 33 Capítulo 3 Procedimentos (macros) Primeiramente lemos a seguinte citação, copiada de Excel-Ajuda: O objetivo de uma macro é automatizar as tarefas usadas com mais freqüência. Embora algumas macros sejam

Leia mais

Algoritmia e Programação APROG. Linguagem JAVA. Básico. Nelson Freire (ISEP DEI-APROG 2012/13) 1/31

Algoritmia e Programação APROG. Linguagem JAVA. Básico. Nelson Freire (ISEP DEI-APROG 2012/13) 1/31 APROG Algoritmia e Programação Linguagem JAVA Básico Nelson Freire (ISEP DEI-APROG 2012/13) 1/31 Linguagem Java Estrutura de um Programa Geral Básica Estruturas de Dados Variáveis Constantes Tipos de Dados

Leia mais

Javascript 101. Parte 2

Javascript 101. Parte 2 Javascript 101 Parte 2 Recapitulando O Javascript é uma linguagem de programação funcional Os nossos scripts são executados linha a linha à medida que são carregados. O código que está dentro de uma função

Leia mais

Programação em Visual Basic for Applications & Excel

Programação em Visual Basic for Applications & Excel Programação em Visual Basic for Applications & Excel Ricardo Campos (ricardo.campos@ipt.pt) Ricardo Campos [ h t t p : / / w w w. c c c. i p t. p t / ~ r i c a r d o ] Programação em Visual Basic for Applications

Leia mais

Capítulo 2: Introdução à Linguagem C

Capítulo 2: Introdução à Linguagem C Capítulo 2: Introdução à Linguagem C INF1005 Programação 1 Pontifícia Universidade Católica Departamento de Informática Programa Programa é um algoritmo escrito em uma linguagem de programação. No nosso

Leia mais

Universidade da Beira Interior Cursos: Matemática /Informática e Ensino da Informática

Universidade da Beira Interior Cursos: Matemática /Informática e Ensino da Informática Folha 1-1 Introdução à Linguagem de Programação JAVA 1 Usando o editor do ambiente de desenvolvimento JBUILDER pretende-se construir e executar o programa abaixo. class Primeiro { public static void main(string[]

Leia mais

Algoritmos em Javascript

Algoritmos em Javascript Algoritmos em Javascript Sumário Algoritmos 1 O que é um programa? 1 Entrada e Saída de Dados 3 Programando 4 O que é necessário para programar 4 em JavaScript? Variáveis 5 Tipos de Variáveis 6 Arrays

Leia mais

2. OPERADORES... 6 3. ALGORITMOS, FLUXOGRAMAS E PROGRAMAS... 8 4. FUNÇÕES... 10

2. OPERADORES... 6 3. ALGORITMOS, FLUXOGRAMAS E PROGRAMAS... 8 4. FUNÇÕES... 10 1. TIPOS DE DADOS... 3 1.1 DEFINIÇÃO DE DADOS... 3 1.2 - DEFINIÇÃO DE VARIÁVEIS... 3 1.3 - VARIÁVEIS EM C... 3 1.3.1. NOME DAS VARIÁVEIS... 3 1.3.2 - TIPOS BÁSICOS... 3 1.3.3 DECLARAÇÃO DE VARIÁVEIS...

Leia mais

Manipulando Strings no VBA (Replace, Mid e InStr)

Manipulando Strings no VBA (Replace, Mid e InStr) Manipulando Strings no VBA (Replace, Mid e InStr) por Eduardo Vieira Machado (Good Guy) Hoje gostaria de tratar de um assunto bastante atraente no Access e que é muito trabalhado nas empresas - a manipulação

Leia mais

Capítulo 2. Fundamentos de Java

Capítulo 2. Fundamentos de Java Capítulo 2. Fundamentos de Java 1/52 Índice 2.1 - Variáveis Tipos Escopo Inicialização Casting Literais 2.2 - Operadores Aritméticos Relacionais Bit a Bit De atribuição 2.3 - Expressões, statements e blocos

Leia mais

Nesta aula serão apresentados alguns comandos de condição, repetição e gráficos.

Nesta aula serão apresentados alguns comandos de condição, repetição e gráficos. 3 COMANDOS CONDICIONAIS E DE LAÇO Nesta aula serão apresentados alguns comandos de condição, repetição e gráficos. 3.1 COMANDOS CONDICIONAIS 3.1.1 Comando IF Como o próprio nome já indica, estes comandos

Leia mais

APOSTILA PHP PARTE 1

APOSTILA PHP PARTE 1 APOSTILA PHP PARTE 1 1. Introdução O que é PHP? PHP significa: PHP Hypertext Preprocessor. Realmente, o produto foi originalmente chamado de Personal Home Page Tools ; mas como se expandiu em escopo, um

Leia mais

Identificação das variáveis de entrada; resultados/variáveis de saída e método ou solução. (procedimentos e funções)

Identificação das variáveis de entrada; resultados/variáveis de saída e método ou solução. (procedimentos e funções) Aulas anteriores... Formulação adequada do problema Identificação das variáveis de entrada; resultados/variáveis de saída e método ou solução Definição do algoritmo Método de decomposição hierárquica utilizando

Leia mais

Folha de cálculo. Excel. Agrupamento de Escolas de Amares

Folha de cálculo. Excel. Agrupamento de Escolas de Amares Folha de cálculo Excel Agrupamento de Escolas de Amares Índice 1. Funcionalidades básicas... 3 1.1. Iniciar o Excel... 3 1.2. Criar um livro novo... 3 1.3. Abrir um livro existente... 3 1.4. Inserir uma

Leia mais

Dim formulário As Object formulário = Me Me.Text = "Título"

Dim formulário As Object formulário = Me Me.Text = Título 1.1.1 OBJECT As variáveis do tipo Object representam referências a objectos alojados na memória, em endereços reservados. A partir do momento em que atribuímos um objecto a uma variável deste tipo, podemos

Leia mais

Programas simples em C

Programas simples em C Programas simples em C Problema 1. Escreve um programa em C que dados dois inteiros indique se são iguais ou qual o maior. Utilizar a construção em 5 etapas... quais? 1. Perceber o problema 2. Ideia da

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Objectivos Indicação onde são utilizados os computadores Primeiro programa em C++ Etapas básicas do desenvolvimento de programas Projecto centrado nos objectos Classes e programação

Leia mais

GEO764 - Programação avançada em Geofísica. Controle da seqüência. Estrutura IF... THEN... ELSE. Comando IF

GEO764 - Programação avançada em Geofísica. Controle da seqüência. Estrutura IF... THEN... ELSE. Comando IF GEO764 - Programação avançada em Geofísica FORTRAN 90: Aula n o 2 Estruturas, Controle, Entrada/saída Intrínsecas e Básicas Controle da seqüência Estruturas de controle permitem a alteração da ordem seqüencial

Leia mais

Módulo III. Folhas de Cálculo

Módulo III. Folhas de Cálculo Módulo III Ferramentas do Office Folhas de Cálculo Ferramentas de produtividade 1 Folhas de Cálculo O que é: Uma Folha de Cálculo é, por tradição, um conjunto de células que formam uma grelha ou tabela

Leia mais

1 Lógica de Programação

1 Lógica de Programação 1 Lógica de Programação Técnicas de programação Programação Sequencial Programação Estruturada Programação Orientada a Eventos e Objectos 1.1 Lógica A lógica de programação é necessária para pessoas que

Leia mais

e à Linguagem de Programação Python

e à Linguagem de Programação Python Introdução a Algoritmos, Computação Algébrica e à Linguagem de Programação Python Curso de Números Inteiros e Criptografia Prof. Luis Menasché Schechter Departamento de Ciência da Computação UFRJ Agosto

Leia mais

Para testar seu primeiro código utilizando PHP, abra um editor de texto (bloco de notas no Windows) e digite o código abaixo:

Para testar seu primeiro código utilizando PHP, abra um editor de texto (bloco de notas no Windows) e digite o código abaixo: Disciplina: Tópicos Especiais em TI PHP Este material foi produzido com base nos livros e documentos citados abaixo, que possuem direitos autorais sobre o conteúdo. Favor adquiri-los para dar continuidade

Leia mais

Programação Básica em Arduino Aula 2

Programação Básica em Arduino Aula 2 Programação Básica em Arduino Aula 2 Execução: Laboratório de Automação e Robótica Móvel Variáveis são lugares (posições) na memória principal que servem para armazenar dados. As variáveis são acessadas

Leia mais

Algoritmo. Prof. Anderson Almeida Ferreira. Agradeço ao prof. Guilherme Tavares de Assis por fornecer slides que fazem parte desta apresentação

Algoritmo. Prof. Anderson Almeida Ferreira. Agradeço ao prof. Guilherme Tavares de Assis por fornecer slides que fazem parte desta apresentação 1 Algoritmo Prof. Anderson Almeida Ferreira Agradeço ao prof. Guilherme Tavares de Assis por fornecer slides que fazem parte desta apresentação Desenvolvimento de programas 2 Análise do problema Desenvolvimento

Leia mais

Reconhecer alguns dos objectos VBA Automatizar bases de dados recorrendo à programação VBA e scripts SQL

Reconhecer alguns dos objectos VBA Automatizar bases de dados recorrendo à programação VBA e scripts SQL OBJECTIVOS Reconhecer alguns dos objectos VBA Automatizar bases de dados recorrendo à programação VBA e scripts SQL O objecto DOCMD Este objecto permite o acesso a todas as operações sobre todos os objectos

Leia mais

Departamento: Matemática Curso: Eng a Madeiras Ano: 1 o Semestre: 2 o Ano Lectivo: 2006/2007. Aula prática n o 1 - Introdução ao MATLAB

Departamento: Matemática Curso: Eng a Madeiras Ano: 1 o Semestre: 2 o Ano Lectivo: 2006/2007. Aula prática n o 1 - Introdução ao MATLAB Instituto Politécnico de Viseu Escola Superior de Tecnologia Departamento: Matemática Métodos Numéricos Curso: Eng a Madeiras Ano: 1 o Semestre: 2 o Ano Lectivo: 2006/2007 Aula prática n o 1 - Introdução

Leia mais

Java Como Programar, 8/E

Java Como Programar, 8/E Capítulo 2 Introdução aos aplicativos Java Java Como Programar, 8/E (C) 2010 Pearson Education, Inc. Todos os 2.1 Introdução Programação de aplicativo Java. Utilize as ferramentas do JDK para compilar

Leia mais

Visual Basic for Applications: # 1

Visual Basic for Applications: # 1 Visual Basic for Applications Introdução É uma linguagem de programação baseada na conhecida linguagem BASIC Está concebida para funcionar em conjunto com diferentes aplicações, de forma a potenciar a

Leia mais

2 A Programação Básica

2 A Programação Básica 2 A Programação Básica 2.1 A Entrada de Dados Para um computador poder cumprir as ordens que um programador criou, ele precisa conhecer algumas informações iniciais. Assim como o ensinamento de uma criança

Leia mais

Programação. Folha Prática 3. Lab. 3. Departamento de Informática Universidade da Beira Interior Portugal 2015. Copyright 2010 All rights reserved.

Programação. Folha Prática 3. Lab. 3. Departamento de Informática Universidade da Beira Interior Portugal 2015. Copyright 2010 All rights reserved. Programação Folha Prática 3 Lab. 3 Departamento de Informática Universidade da Beira Interior Portugal 2015 Copyright 2010 All rights reserved. LAB. 3 3ª semana EXPRESSÕES E INSTRUÇÕES 1. Revisão de conceitos

Leia mais

Algoritmos Computacionais ( Programas )

Algoritmos Computacionais ( Programas ) Algoritmos Computacionais ( Programas ) A partir deste tópico, consideramos a utilização do universo Computacional na solução de problemas. Para tanto devemos lembrar que a transposição de problemas do

Leia mais

VISUAL BASIC. Sebenta Teórica (versão 1)

VISUAL BASIC. Sebenta Teórica (versão 1) VISUAL BASIC Sebenta Teórica (versão 1) Instituto Superior de Engenharia do Porto Janeiro de 2001 ÍNDICE 1 - CONCEITOS GERAIS 1 Programação orientada ao objecto 1 Classes e Objectos 1 A linguagem Visual

Leia mais

Trabalhando com Arquivos de Texto no VBA

Trabalhando com Arquivos de Texto no VBA OpenStax-CNX module: m47737 1 Trabalhando com Arquivos de Texto no VBA Joao Carlos Ferreira dos Santos This work is produced by OpenStax-CNX and licensed under the Creative Commons Attribution License

Leia mais

Aluísio Eustáquio da Silva

Aluísio Eustáquio da Silva 1 Aluísio Eustáquio da Silva SciLab Programável Material didático usado em aulas de Programação de Computadores, Algoritmos e Lógica de Programação Betim Maio de 2012 2 PROGRAMAÇÃO O SciLab permite que

Leia mais

EXCEL TABELAS DINÂMICAS

EXCEL TABELAS DINÂMICAS Informática II Gestão Comercial e da Produção EXCEL TABELAS DINÂMICAS (TÓPICOS ABORDADOS NAS AULAS DE INFORMÁTICA II) Curso de Gestão Comercial e da Produção Ano Lectivo 2002/2003 Por: Cristina Wanzeller

Leia mais

Expressões Lógicas Comandos de Seleção

Expressões Lógicas Comandos de Seleção Expressões Lógicas e Comandos de Seleção Prof. de Algoritmos IA Expressões Lógicas São expressões que resultam em valores lógicos : verdadeiro ou falso. Em VB: a constante True representa verdadeiro a

Leia mais

Programação Elementar de Computadores Jurandy Soares

Programação Elementar de Computadores Jurandy Soares Programação Elementar de Computadores Jurandy Soares Básico de Computadores Computador: dispositivos físicos + programas Dispositivos físicos: hardware Programas: as instruções que dizem aos dispositivos

Leia mais

1 Função e criação do Programa. Relatório de desenvolvimento do projecto Programador/designer : Tiago MC Simões

1 Função e criação do Programa. Relatório de desenvolvimento do projecto Programador/designer : Tiago MC Simões Relatório de desenvolvimento do projecto Programador/designer : Tiago MC Simões 1) Função e criação do Programa 2) Lista de transacções/funções 3) Interface Gráfico do programa 4) A base de dados 4.1)

Leia mais

Processamento Numérico

Processamento Numérico Matlab 1 Conceitos Básicos e Processamento Numérico 1. Iniciar o programa Matlab. Há duas formas: Fazer duplo-clique sobre o atalho, existente no ambiente de trabalho do Windows Menu Iniciar > Programas

Leia mais

Algoritmos com VisuAlg

Algoritmos com VisuAlg Algoritmos com VisuAlg Prof Gerson Volney Lagemann Depto Eng de Produção e Sistemas UDESC - CCT Algoritmos com VisuAlg Introdução A linguagem VisuAlg é simples, seu objetivo é disponibilizar um ambiente

Leia mais

A1;A7 é o mesmo que A1 e A7 A1:A7 é o mesmo que A1 até A7 (abrange A1, A2, A3, A4, A5, A6, A7).

A1;A7 é o mesmo que A1 e A7 A1:A7 é o mesmo que A1 até A7 (abrange A1, A2, A3, A4, A5, A6, A7). Excel Avançado Atenção! 1. Nunca referenciamos valores, mas sim o nome da célula que contém o valor, como A1, sendo A a coluna e 1 a linha. 2. As fórmulas sempre iniciam com sinal de =. 3. Lembre-se de:

Leia mais

Laboratório de Banco de Dados Prof. Luiz Vivacqua. PL/pgSQL A Linguagem de programação do PostgreSQL

Laboratório de Banco de Dados Prof. Luiz Vivacqua. PL/pgSQL A Linguagem de programação do PostgreSQL Laboratório de Banco de Dados Prof. Luiz Vivacqua PL/pgSQL A Linguagem de programação do PostgreSQL 1) Visão Geral A PL/pgSQL é uma linguagem de programação procedural para o Sistema Gerenciador de Banco

Leia mais

Jaime Evaristo Sérgio Crespo. Aprendendo a Programar Programando numa Linguagem Algorítmica Executável (ILA)

Jaime Evaristo Sérgio Crespo. Aprendendo a Programar Programando numa Linguagem Algorítmica Executável (ILA) Jaime Evaristo Sérgio Crespo Aprendendo a Programar Programando numa Linguagem Algorítmica Executável (ILA) Segunda Edição Capítulo 2 Versão 08042010 2. Introdução à Linguagem Algorítmica 2.1 Variáveis

Leia mais

Excel - VBA. Macrocomandos (Macros) O que é uma macro? São programas que executam

Excel - VBA. Macrocomandos (Macros) O que é uma macro? São programas que executam Excel - VBA Docente: Ana Paula Afonso Macrocomandos (Macros) O que é uma macro? São programas que executam tarefas específicas, automatizando-as. Quando uma macro é activada, executa uma sequência de instruções.

Leia mais

Algoritmos e Programação. Prof. Tarcio Carvalho

Algoritmos e Programação. Prof. Tarcio Carvalho Algoritmos e Programação Prof. Tarcio Carvalho Conceito de Lógica A utilização da lógica na vida do indivíduo é constante, visto que é ela quem possibilita a ordenação do pensamento humano. Exemplo: A

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE VARIAÁ VEL Antes de iniciarmos os comandos referentes a Banco de Dados, precisamos de uma breve descrição técnica sobre Variáveis que serão uma constante em programação seja qual for sua forma de leitura.

Leia mais

Laboratório de Programação I

Laboratório de Programação I Laboratório de Programação I Introdução à Programação em Visual Basic Fabricio Breve Objetivos Ser capaz de escrever programas simples em Visual Basic Ser capaz de usar os comandos de entrada e saída Familiarizar-se

Leia mais

Capítulo 10. Álgebra de Matrizes (Arranjos)

Capítulo 10. Álgebra de Matrizes (Arranjos) 137 Capítulo 10 Álgebra de Matrizes (Arranjos) Já varias vezes tivemos contatos com variáveis indexados em matrizes ou vetores (= matriz especial). Compare o primeiro capitulo, pagina 11, ou no Capítulo

Leia mais

OPERADORES E ESTRUTURAS DE CONTROLE

OPERADORES E ESTRUTURAS DE CONTROLE OPERADORES E ESTRUTURAS DE CONTROLE 3.1 Operadores Os operadores indicam o tipo de operação matemática que será executada gerando novos valores a partir de um ou mais operadores. São muito utilizados em

Leia mais

Apêndice 1: Macros e Interação com o Usuário

Apêndice 1: Macros e Interação com o Usuário Apêndice 1: Macros e Interação com o Usuário A1.1 Introdução A macro é uma rotina de usuário no VBA usada para rotinas automática ou operações repetitivas no Excel. Macros são também chamadas subroutines;

Leia mais

Ao conjunto total de tabelas, chamamos de Base de Dados.

Ao conjunto total de tabelas, chamamos de Base de Dados. O QUE É O ACCESS? É um sistema gestor de base de dados relacional. É um programa que permite a criação de Sistemas Gestores de Informação sofisticados sem conhecer linguagem de programação. SISTEMA DE

Leia mais

EXCEL e VBA. Visual Basic for Applications. Tutoriais de VBA

EXCEL e VBA. Visual Basic for Applications. Tutoriais de VBA EXCEL e VBA Visual Basic for Applications Escopo da Apresentação Integração do VBA com Excel Descrição do ambiente de programação do VBA Conceitos básicos de programação Exemplos usando VBA Background

Leia mais

Macros no Excel. Roberto Guena 26 de novembro de 2012. Sumário 1

Macros no Excel. Roberto Guena 26 de novembro de 2012. Sumário 1 Macros no Excel Roberto Guena 26 de novembro de 2012 Sumário Sumário 1 1 Introdução 1 1.1 Gravando macros.......................... 1 1.2 Sobre a opção Usar Referências Relativas............. 3 2 Escrevendo

Leia mais

AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO PYTHON

AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO PYTHON Computadores e Programação Engª Biomédica Departamento de Física Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra Ano Lectivo 2003/2004 FICHA 1 AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO PYTHON 1.1. Objectivos

Leia mais

Resumo da Introdução de Prática de Programação com C. A Linguagem C

Resumo da Introdução de Prática de Programação com C. A Linguagem C Resumo da Introdução de Prática de Programação com C A Linguagem C O C nasceu na década de 70. Seu inventor, Dennis Ritchie, implementou-o pela primeira vez usando um DEC PDP-11 rodando o sistema operacional

Leia mais

Visual Basic e Java. À primeira vista o Java é completamente diferente do Visual Basic. Realmente as duas linguagens pertencem a mundos distintos.

Visual Basic e Java. À primeira vista o Java é completamente diferente do Visual Basic. Realmente as duas linguagens pertencem a mundos distintos. Visual Basic e Java À primeira vista o Java é completamente diferente do Visual Basic. Realmente as duas linguagens pertencem a mundos distintos. No entanto, elas compartilham uma série de funcionalidades.

Leia mais

Componentes da linguagem C++

Componentes da linguagem C++ Componentes da linguagem C++ C++ é uma linguagem de programação orientada a objetos (OO) que oferece suporte às características OO, além de permitir você realizar outras tarefas, similarmente a outras

Leia mais

Este tipo de programação é feito através da atribuição de valores à variáveis.

Este tipo de programação é feito através da atribuição de valores à variáveis. 11 - MACRO B 11. MACRO B A função MACRO B é utilizada quando se deseja trabalhar na programação de peças complexas, famílias de peças e outras funções especiais tais como operações aritméticas, desvios

Leia mais

Flash MX ActionScript

Flash MX ActionScript Flash Programação MX ActionScript Multimédia Flash MX ActionScript Pedro Costa / 2004 Introdução Neste momento, o ActionScript é provavelmente a ferramenta mais poderosa integrada no Flash. Esta linguagem

Leia mais

Estruturas de Repetição

Estruturas de Repetição Estruturas de Repetição Introdução No capítulo anterior verificamos que a execução seqüencial dos comandos da função main nos limita a programação de algoritmos muito simples. Passamos, então, a dedicar

Leia mais

Base de dados I. Base de dados II

Base de dados I. Base de dados II Base de dados I O que é? Uma base de dados é um simples repositório de informação, relacionada com um determinado assunto ou finalidade, armazenada em computador em forma de ficheiros Para que serve? Serve

Leia mais

Material desenvolvido por Melissa Lima da Fonseca. melissa.mlf@gmail.com.br - (031) 9401-4041. www.melissalima.com.br Página 1

Material desenvolvido por Melissa Lima da Fonseca. melissa.mlf@gmail.com.br - (031) 9401-4041. www.melissalima.com.br Página 1 EXCEL BÁSICO Material desenvolvido por Melissa Lima da Fonseca melissa.mlf@gmail.com.br - (031) 9401-4041 www.melissalima.com.br Página 1 Índice Introdução ao Excel... 3 Conceitos Básicos do Excel... 6

Leia mais

INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO DO ACCESS BASIC

INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO DO ACCESS BASIC INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO DO ACCESS BASIC Access Basic é a linguagem de Programação para o Microsoft Access. Mais potente do que os objetos de Macro. O Access Basis foi projetado para controlar e estender

Leia mais

Noções básicas sobre macros no Access 97. Construção de algumas macros simples. Noções básicas sobre procedimentos VBA no Access 97

Noções básicas sobre macros no Access 97. Construção de algumas macros simples. Noções básicas sobre procedimentos VBA no Access 97 MS Access 97-Macros Estrutura da aula Noções básicas sobre macros no Access 97 Construção de algumas macros simples Noções básicas sobre procedimentos VBA no Access 97 Exemplo de um procedimento VBA Apresentação

Leia mais

Excel Macros e Visual Basic for Applications. Índice

Excel Macros e Visual Basic for Applications. Índice Índice MACROS...5 O QUE É UMA MACRO?...6 CRIAR MACROS...6 Gravar uma Macro...6 Exercício... 8 Procedimento BackGround do Excel... 9 Programação em Visual Basic for Applications... 10 EXECUTAR UMA MACRO...

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. A Linguagem C

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. A Linguagem C Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação A Linguagem C Prof. Renato Pimentel 1 Programação Quando queremos criar ou desenvolver um software para realizar determinado tipo de processamento

Leia mais

Faculdade de Ciências Universidade Agostinho Neto Departamento de Matemática e Engenharia Geográfica Ciências da Computação

Faculdade de Ciências Universidade Agostinho Neto Departamento de Matemática e Engenharia Geográfica Ciências da Computação FaculdadedeCiências UniversidadeAgostinhoNeto DepartamentodeMatemáticaeEngenhariaGeográfica CiênciasdaComputação ProgramaçãoII SegundaParte Adaptado de um original dos docentes de ISCTE Objectivos Os alunos

Leia mais

AULA 12 FUNÇÕES Disciplina: Algoritmos e POO Professora: Alba Lopes alba.lopes@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/albalopes

AULA 12 FUNÇÕES Disciplina: Algoritmos e POO Professora: Alba Lopes alba.lopes@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/albalopes AULA 12 FUNÇÕES Disciplina: Algoritmos e POO Professora: Alba Lopes alba.lopes@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/albalopes FUNÇÕES E PROCEDIMENTOS Também chamados de subalgoritmos São trechos de algoritmos

Leia mais

Preenchimento automático, Séries

Preenchimento automático, Séries Preenchimento automático, Séries O Microsoft Excel pode preencher automaticamente datas, períodos de tempo e séries de números, incluindo números combinados com texto, como Mês 1, Mês 2,..., etc. Preenchimento

Leia mais

Cap.2.5: Design de Algoritmos e Programação Estruturada. Algoritmos, fluxogramas e pseudo-código

Cap.2.5: Design de Algoritmos e Programação Estruturada. Algoritmos, fluxogramas e pseudo-código Cap.2.5: Design de Algoritmos e Programação Estruturada Algoritmos, fluxogramas e pseudo-código 1 Sumário Problemas e algoritmos Desenho de algoritmos/programas Passos na construção de algoritmos Método

Leia mais

MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS. Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira

MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS. Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira - Access - Programa de base de dados relacional funciona em Windows Elementos de uma Base de Dados: Tabelas Consultas Formulários

Leia mais

1 Introdução. 2 Algumas funções úteis para lidar com strings

1 Introdução. 2 Algumas funções úteis para lidar com strings Departamento de Engenharia Electrotécnica PROGRAMAÇÃO DE MICROPROCESSADORES 2007 / 2008 Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e Computadores 1º ano 1º semestre Strings e apontadores http://tele1.dee.fct.unl.pt

Leia mais

Introdução à Programação

Introdução à Programação Introdução à Programação Introdução a Linguagem C Construções Básicas Programa em C #include int main ( ) { Palavras Reservadas } float celsius ; float farenheit ; celsius = 30; farenheit = 9.0/5

Leia mais

Prof. Dr. Abel Gomes (agomes@di.ubi.pt) Cap.4: Design de Algoritmos e Programação Estruturada. Algoritmos, fluxogramas e pseudo-código

Prof. Dr. Abel Gomes (agomes@di.ubi.pt) Cap.4: Design de Algoritmos e Programação Estruturada. Algoritmos, fluxogramas e pseudo-código Prof. Dr. Abel Gomes (agomes@di.ubi.pt) Cap.4: Design de Algoritmos e Programação Estruturada Algoritmos, fluxogramas e pseudo-código 1 Sumário Problemas e algoritmos Desenho de algoritmos/programas Passos

Leia mais

Índice. Capítulo 2 Estrutura de Dados sequencial com armazenamento sequencial

Índice. Capítulo 2 Estrutura de Dados sequencial com armazenamento sequencial Índice i Índice Capítulo 2 Estrutura de Dados sequencial com armazenamento sequencial 1. A Estrutura Abstrata de Dados Lista... 1 1.1. Definição... 1 1.2. Implementação de Listas utilizando armazenamento

Leia mais

Curso: Ciência da Computação Disciplina: Construção de Compiladores Período: 2010-1 Prof. Dr. Raimundo Moura

Curso: Ciência da Computação Disciplina: Construção de Compiladores Período: 2010-1 Prof. Dr. Raimundo Moura UFPI CCN DIE Curso: Ciência da Computação Disciplina: Construção de Compiladores Período: 2010-1 Prof. Dr. Raimundo Moura O projeto Desenvolver um compilador de um subconjunto básico da linguagem PORTUGOL.

Leia mais

3 Classes e instanciação de objectos (em Java)

3 Classes e instanciação de objectos (em Java) 3 Classes e instanciação de objectos (em Java) Suponhamos que queremos criar uma classe que especifique a estrutura e o comportamento de objectos do tipo Contador. As instâncias da classe Contador devem

Leia mais

2. Altere o nome da folha1 para Stocks e da folha2 para Vendas.

2. Altere o nome da folha1 para Stocks e da folha2 para Vendas. DOMINE A 110% EXCEL 2010 Aplicação Prática Supondo que tem uma folha de cálculo de stocks e uma folha de cálculo de vendas, pretende-se que num mesmo livro seja preenchida a folha de vendas com base nos

Leia mais

A linguagem Visual Basic

A linguagem Visual Basic A linguagem Visual Basic Introdução Os computadores guardam a informação (dados) em memória. O elemento básico de memória é o byte (conjunto de 8 bits, cada bit pode tomar o valor 1 ou 0). Com um byte

Leia mais

INF 1005 Programação I

INF 1005 Programação I INF 1005 Programação I Aula 03 Introdução a Linguagem C Edirlei Soares de Lima Estrutura de um Programa C Inclusão de bibliotecas auxiliares: #include Definição de constantes:

Leia mais

Module Introduction. Programação. Cap. 4 Algoritmos e Programação Estruturada

Module Introduction. Programação. Cap. 4 Algoritmos e Programação Estruturada 5374 : Engenharia Informática 6638 : Tecnologias e Sistemas de Informação 9099 : Bioengenharia 10135 : Ciências Biomédicas Cap. 4 Algoritmos e Estruturada Module Introduction Algoritmos e Estruturada Objectivos:

Leia mais

O que é o JavaScript?

O que é o JavaScript? JavaScript Introdução O JavaScript é utilizado por milhões de páginas na web para melhorar o design, validar forms, e muito mais O JavaScript foi inicialmente desenvolvido pela Netscape e é a linguagem

Leia mais

Keeper of Knowledge. Capítulo 1 Conceitos Básicos do Java

Keeper of Knowledge. Capítulo 1 Conceitos Básicos do Java Capítulo 1 Conceitos Básicos do Java INTRODUÇÃO O objectivo deste tutorial é ensinar as regras básicas de programação em Java e facilitar a aprendizagem dos capítulos que se seguem. Qualquer dúvida sobre

Leia mais

EDITOR DE VISUAL BASIC FOR APPLICATIONS...

EDITOR DE VISUAL BASIC FOR APPLICATIONS... Índice MACROS...5 O QUE É UMA MACRO?...6 CRIAR MACROS... 6 Gravar uma Macro...6 Exercício... 8 Procedimento BackGround do Excel... 9 Programação em Visual Basic for Applications... 10 EXECUTAR UMA MACRO...11

Leia mais