BLOCO K. CIESP Leste 29/10/2015

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BLOCO K. CIESP Leste 29/10/2015"

Transcrição

1 BLOCO K CIESP Leste 29/10/2015

2

3 Objetivo do Bloco K O objetivo desse controle é acabar de vez com a emissão de notas fiscais com informações incorretas, como as subfaturadas ou espelhadas e as meia-notas, entre outras, assim como a manipulação dos estoques.

4 SPED Fiscal HojeoSPEDfiscaléentreguecomosseguintesblocos: Bloco 0 Identificação; Bloco C Documentos Fiscais I(Mercadorias); Bloco D Documentos Fiscais II( Serviços); BlocoE ApuraçãodoICMSedoIPI; BlocoG CIAPControledeCréditodeICMSdoAtivo; Bloco H Inventário Físico; BLOCOK ControledeProduçãoeEstoque; Bloco 1 Outras Informações; Bloco 9 Encerramento.

5 O que é Bloco K Os Contribuintes do ICMS deverão prestar informações relacionadas ao controle da produção e dos estoques no SPED Fiscal. Tal obrigação acessória, chamada de Bloco K, compreende informações relacionadas ao consumo específico padronizado, às perdas normais do processo produtivo e a substituição de insumos para todos os produtos fabricados pelo próprio estabelecimento ou por terceiros. O Bloco K, aliado às demais informações já prestadas pelo Contribuinte por meio de outras obrigações acessórias que também fazem parte do SPED, será uma ferramenta muito importante para fiscalização. Ela conseguirá fechar o ciclo completo de operações da empresa, abrangendo toda a movimentação do estoque, desde a aquisição da matéria-prima até a elaboração do produto final.

6 O que é Bloco K Uma indústria que produz cadeiras precisa de rodinhas, espuma, plásticos, tecidos. Todo esse material em estoque terá de ser informado mensalmente ao Fisco por meio do SPED (Sistema Público de Escrituração Digital) Fiscal. E o acompanhamento ocorrerá desde a aprovação de uma ordem de produção, passando pela compra de matérias-primas, consumo de insumos, quantidade de produtos fabricados, produçãoemandamento,alémdeperdaesobrasacadamês.

7 O que será informado no Bloco k O Bloco K, é a reprodução do livro Registro de Controle de Produção e Estoque, modelo 3. Este livro destina-se a escrituração dos documentos fiscais e dos documentos de uso interno dos estabelecimentos, correspondentes as entradas e as saídas, á produção, bem como ás quantidades referentes aos estoques.

8 Informações exigidas no Bloco K Estoques (Industria, comercial, atacadista e importador) Consumo específico relação insumo-produto Informações sobre ordem de produção Informações sobre movimentação de estoque Relação sobre os insumos consumidos e quantidades Quantidade de perdas de insumos no processo Industrialização em estabelecimento de terceiros

9 Bloco K Matéria Prima Material para Revenda Outros Insumos Material de Embalagem Produtos Acabados Outros Insumos Produtos em Processos Produtos Intermediarios

10 Estrutura do Arquivo Registro Identificação do Item Nº Campo Descrição Tipo Tam Dec 01 REG Texto fixo contendo "0200" C COD_ITEM Código do item C DESCR_ITEM Descrição do item C COD_BARRA Representação alfanumérico do código de barra do produto, se houver C COD_ANT_ITEM Código anterior do item com relação à última informação apresentada. C UNID_INV Unidade de medida utilizada na quantificação de estoques. C TIPO_ITEM Tipo do item - Atividades Industriais, Comerciais e Serviços: N Mercadoria para Revenda; 01 - Matéria-Prima; 02 - Embalagem; 03 - Produto em Processo; 04 - Produto Acabado; 05 - Subproduto; 06 - Produto Intermediário; 07 - Material de Uso e Consumo; 08 - Ativo Imobilizado; 09 - Serviços; 10 - Outros insumos; 99 - Outras 08 COD_NCM Código da Nomenclatura Comum do Mercosul C EX_IPI Código EX, conforme a TIPI C COD_GEN Código do gênero do item, conforme a Tabela N 002* - 11 COD_LST Código do serviço conforme lista do Anexo I da Lei Complementar Federal N 004 nº 116/ ALIQ_ICMS Alíquota de ICMS aplicável ao item nas operações internas N

11 Estrutura do Arquivo Registro Consumo Específico Padronizado Este registro deve ser informado o consumo especifico padronizado e a perda normal percentual de um insumo/componente para se produzir uma unidade de produto resultante, segundo as técnicas de produção de sua atividade, referente aos produtos que foram fabricados pelo próprio estabelecimento Nº Campo Descrição Tipo Tam Dec 01 REG Texto fixo contendo "0210" C 4-02 COD_ITEM_COMP Código do item componente/insumo (campo 02 do Registro 0200) C QTD_COMP 04 PERDA Quantidade do item componente/insumo para se produzir uma unidade do item composto/resultante Perda/quebra normal percentual do insumo/componente para se produzir uma unidade do item composto/resultante N - 6 N -

12 Estrutura do Arquivo Registro H10 Inventário Nº Campo Descrição Tipo Tam Dec 01 REG Texto fixo contendo "H010" C COD_ITEM Código do item (campo 02 do Registro 0200) C UNID Unidade do item C QTD Quantidade do item N VL_UNIT Valor unitário do item N VL_ITEM Valor do item N IND_PROP Indicador de propriedade/posse do item: C 001* - 0- Item de propriedade do informante e em seu poder; 1- Item de propriedade do informante em posse de terceiros; 2- Item de propriedade de terceiros em posse do informante 08 COD_PART Código do participante (campo 02 do Registro 0150): C proprietário/possuidor que não seja o informante do arquivo 09 Descrição complementar C - - TXT_COMP L 10 COD_CTA Código da conta analítica contábil debitada/creditada C - -

13 Estrutura do Arquivo Registro - K100 Período de Apuração Este registro tem o objetivo de informar o período de apuração do ICMS ou do IPI Nº Campo Descrição Tipo Tam De c 01 REG Texto fixo contendo "K100" C 4-02 DT_INI Data inicial a que a apuração se refere N 8-03 DT_FIN Data final a que a apuração se refere N 8 -

14 Estrutura do Arquivo Registro K200 Estoque Escriturado Este registro o objetivo de informar o estoque final escriturado do período de apuração informado no registro K100, por tipo estoque e por participante Nº Campo Descrição Tipo Tam Dec 01 REG Texto fixo contendo "K200" C 4-02 DT_EST Data do estoque final N 8-03 COD_ITEM Código do item (campo 02 do Registro 0200) C QTD Quantidade em estoque N IND_EST Indicador do tipo de estoque: 0 = Estoque de propriedade do informante e em seu poder; 1 = Estoque de propriedade do informante e em C 1 - posse de terceiros; 2 = Estoque de propriedade de terceiros e em posse do informante 06 COD_PART Código do participante (campo 02 do Registro 0150): - proprietário/possuidor que não seja o informante do arquivo C 60 -

15 Estrutura do Arquivo Registro K220 Outras Movimentações Internas Este registro tem o objetivo de informar a movimentação interna entre mercadorias. Exemplo: reclassificação de um produto em outro código em função do cliente a que se destina Nº Campo Descrição Tipo Tam Dec REG DT_MOV COD_ITEM_ORI COD_ITEM_DEST QTD Texto fixo contendo "K220" Data da movimentação interna C 4 - N 8 - Código do item de origem (campo 02 do Registro 0200) C 60 - Código do item de destino (campo 02 do Registro 0200) C 60 - Quantidade movimentada N 17 3

16 Estrutura do Arquivo Registro K230 Itens Produzidos Este registro tem o objetivo de informar a produção acabada de produto em processo Nº Campo Descrição Tipo Tam Dec 01 REG Texto fixo contendo "K230" C 4-02 DT_INI_OP Data de início da ordem de produção N 8-03 DT_FIN_OP Data de conclusão da ordem de produção N COD_DOC_OP Código de identificação da ordem de produção C 30 - COD_ITEM Código do item produzido (campo 02 do Registro 0200) C QTD_ENC Quantidade de produção acabada N 17 3

17 Estrutura do Arquivo Registro K235 Insumos Consumidos Este registro tem o objetivo de informar o consumo de mercadorias no processo produtivo. Nº Campo Descrição Tipo Tam Dec REG Texto fixo contendo "K235" DT_SAÍDA Data de saída do estoque para alocação ao produto COD_ITEM Código do item componente/insumo (campo 02 do Registro 0200) QTD Quantidade consumida do item COD_INS_SUBST Código do insumo que foi substituído, caso ocorra a substituição (campo 02 do Registro 0210) C 4 - N 8 - C 60 - N 17 3 C 60 -

18 Estrutura do Arquivo Registro K250 Industrialização Efetuada por Terceiros Exemplo: industrialização por encomenda Remessa para Industrialização (5.901/6.901) Industria Retorno da industrialização 5.902/5.124 ou 6.902/6.124 Beneficiamento Nº Campo Descrição Tipo Tam Dec 01 REG Texto fixo contendo "K250" C 4 - DT_PROD Data do reconhecimento da produção 02 ocorrida no terceiro N 8-03 COD_ITEM Código do item produzido (campo 02 do Registro 0200) C QTD Quantidade produzida N 17 3

19 Estrutura do Arquivo Registro K255 Industrialização em Terceiros Este registro tem o objetivo de informar a quantidade de consumo do insumo que foi remetido para ser industrializado em terceiro. Nº Campo Descrição Tipo Tam Dec 01 REG Texto fixo contendo "K255" C DT_CONS COD_ITEM Data do reconhecimento do consumo do insumo referente ao produto informado no campo 04 do Registro K250 Código do insumo (campo 02 do Registro 0200) N 8 - C QTD Quantidade de consumo do insumo. N COD_INS_SUB ST Código do insumo que foi substituído, caso ocorra a substituição (campo 02 do Registro 0210) C 60 -

20 O que muda com o bloco K? Com o Bloco K, o Fisco passará a ter acesso completo a todos os processos produtivos e movimentações das empresas. O que, por sua vez, possibilitará grande facilidade para o cruzamento dos dados, dos saldos apurados pelo Sped, com os informados pelas empresas nos inventários. Assim, em caso de diferenças de saldos que não se justifiquem, essas poderão ser configuradas como SONEGAÇÃO FISCAL. A Receita Federal terá registrada no Bloco k do Sped Fiscal, as quantidades produzidas e os insumos consumidos em cada material intermediário ou produto acabado, podendo através desta informação, projetar o estoque de matéria-prima e de produto acabado do Contribuinte. Além disso, contará também com as informações de industrializações efetuadas por terceiros e dados dos comércio.

21 Inicio da Entrega do Bloco K no SPED Empresas Início da Apresentação para os estabelecimentos industriais classificados nas divisões 10 a 32 da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) pertencentes à empresa com faturamento anual igual ou superior a R$ ,00;para os estabelecimentos industriais de empresa habilitada ao Regime Aduaneiro Especial de Entreposto Industrial sob Controle Informatizado (RECOF) ou a outro regime alternativo a este; para os estabelecimentos industriais classificados nas divisões 10 a 32 da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) pertencentes à empresa com faturamento anual igual ou superior a R$ ,00; para os demais estabelecimentos industriais; os estabelecimentos atacadistas classificados nos grupos 462 a 469 da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) e os estabelecimentos equiparados a industrial. Janeiro/2016 Janeiro/2017 Janeiro/2018

22 E agora o que fazer?

23 Definir equipe responsável Mapeamento das informações layout Preparar todas as informações no sistema Analise dos dados esta tudo correto? Analise do histórico da produção Integração com o software

24 Providências Para empresas Atacadistas Está se tornando cada dia mais importante adequar os códigos das mercadorias que entra no seu estabelecimento com o código que a empresa aplica nas vendas. Cód. do Prod. no Fornecedor Descrição do Prod. - Fornecedor Cód. do Prod. na Empresa 001 PINO LIG M4X80 C/C NIPLE LATÃO SX 7/8X5/8 NFS ARRUELA LISA LT 3/ PF RM CX 3/16 X 3/ PF RM INOX 5X TRANCASIL A MR 1.0MM PF RM CIL INOX 5X ARRUELA LISA INOX M PORCA SX M5 BIC 25470

25 Prazo de Entrega do Bloco K no SPED Entrega A entrega será realizada juntamente com o SPED ICMS/IPI, eserá no dia 25 do mês subsequente ao da apuração.

26 Penalidades Aplicáveis ao SPED Existem penalidades pecuniárias pela não-apresentação do SPED ou pela sua apresentação em atraso: I- por apresentação extemporânea: a) R$ 500,00 (quinhentos reais) por mês-calendário ou fração, relativamente às pessoas jurídicas que estiverem em início de atividade ou que sejam imunes ou isentas ou que, na última declaração apresentada, tenham apurado lucro presumido ou pelo Simples Nacional; a) R$ 1.500,00 (mil e quinhentos reais) por mês-calendário ou fração, relativamente às demais pessoas jurídicas; A multa prevista no inciso I será reduzida à metade quando a obrigação acessória for cumprida antes de qualquer procedimento de ofício.

27 Dicas Adicionais

28 Bloco K Responsabilidade pela geração: da empresa ou do escritório/área contábil? Necessidade de possuir um bom software Oportunidade de melhoria dos controles e performance Manter cronograma de implantação

29 Principais motivos de autuações

30 Principais motivos de autuação Obrigatoriedade de Emissão de NF-e de entrada de acordo com o Art. 136 do RICMS/SP (somente para operações permitidas); Operações com Zona Franca de Manaus e ALC (CFOP comum, Municípios específicos, requisitos - Suframa por exemplo); Operações interestaduais com não Contribuintes; Mercadorias não entregues Falta de recusa no verso do Documento Fiscal;

31 Principais motivos de autuação Substituição Tributária nas operações internas e Interestaduais (IVA Correto, convênios, protocolos); CFOPs incorretos em relação a operação realizada; Saídas sem tributação do ICMS e não informada base legal no documento fiscal; Endereço de entrega da mercadoria diferente do destinatário;

32 Principais motivos de autuação Notas fiscais não escrituradas nos livros fiscais; Créditos indevidos de ICMS; Falta Recolhimento ICMS a favor de São Paulo -exemplo: importações por conta e ordem; Lançamentos de DIFA em conta gráfica incorreto; Arquivo Sintegra, SPED FISCAL com erro ou incompleto; Divergências entre Remessas e Retornos.

33 Planejamento Tributário para 2016 O momento é agora Lucro Real Lucro Presumido Faturamento até R$ ,00 Simples Nacional Faturamento até R$ ,00

34 Planejamento Tributário Minha empresa toma dos os créditos de tributos possíveis, como por exemplo: Energia Elétrica, ressarcimento de ICMS e ICMS-ST, IPI, insumos para fins de PIS e COFINS, Ativo Fixo? Enquadrar corretamente os produtos às respectivas NCM (pode estar recolhendo impostos a mais, ou a menos) Desoneração da Folha de Pagamento ( reoneração opcional a partir de novembro/2015) Outras oportunidades de recuperação de tributos

35 NF-e CF-e SAT Fiscal BRASIL ID e- SOCIAL ECD e- Finan ceira ECF Central de Balanços XBRL NFS-e Reinf CT-e EFD ICMS/ IPI EFD CONTRI BUIÇÕES

36 Obrigado Marcio Lério da Silva Aline C. Macedo Telefone: (11)

Seminário CIESP Campinas

Seminário CIESP Campinas www.pwc.com.br Seminário CIESP Campinas Bloco K Sua empresa está preparada para a entrega? Novembro de 2015 Briefing Entender o que muda e como se preparar para cumprir mais esta nova obrigação acessória:

Leia mais

Bloco K SPED EFD. Renata Santana Santos renata@ensicon.com.br. Você sabe o que contempla o Bloco K?

Bloco K SPED EFD. Renata Santana Santos renata@ensicon.com.br. Você sabe o que contempla o Bloco K? Bloco K SPED EFD Renata Santana Santos renata@ensicon.com.br Você sabe o que contempla o Bloco K? Resposta O livro modelo 03, este livro contempla o controle de todas as movimentações de estoque, incluindo

Leia mais

Atendimento ao Guia Prático EFD-ICMS/IPI Versão 2.0.14. Sped Fiscal BLOCO K

Atendimento ao Guia Prático EFD-ICMS/IPI Versão 2.0.14. Sped Fiscal BLOCO K Atendimento ao Guia Prático EFD-ICMS/IPI Versão 2.0.14 Sped Fiscal BLOCO K Bloco K Sped Fiscal Pág. 1 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1. Requisito... 3 1.1.1 Fluxo das Informações... 3 2. INTERFACES... 4 2.1.

Leia mais

Controle de Produção e Estoque

Controle de Produção e Estoque www.pwc.com.br Controle de Produção e Estoque do SPED Fiscal e seus registros Junho de 2015 Índice 1. Bloco 0 1.1 Registro 0200 Cadastro de itens 1.2 Registro 0210 Consumo específico padronizado 1.3 Registro

Leia mais

Bloco K no SPED Fiscal. Dulcineia L. D. Santos

Bloco K no SPED Fiscal. Dulcineia L. D. Santos Bloco K no SPED Fiscal Dulcineia L. D. Santos Escrituração Fiscal Digital EFD ICMS/IPI Legislação Nacional: Ajuste SINIEF 2/09 Ato COTEPE/ICMS 09/08 Protocolo 3/11 Legislação no Estado de São Paulo: Artigo

Leia mais

Implantação do Bloco K

Implantação do Bloco K 1) Estrutura e Layout: Primeiramente, cabe nos registrar que Escrituração Fiscal Digital (EFD), ou simplesmente Sped-Fiscal, deverá ser efetuada pelo contribuinte mediante o registro eletrônico, em arquivo

Leia mais

EFD ICMS/IPI. Bloco K CONTROLE DA PRODUÇÃO E DO ESTOQUE

EFD ICMS/IPI. Bloco K CONTROLE DA PRODUÇÃO E DO ESTOQUE 16/09/2014 EFD ICMS/IPI Bloco K CONTROLE DA PRODUÇÃO E DO ESTOQUE Apresentação: José A. Fogaça Neto Legislação Ato COTEPE/ICMS 52/2013 alteração do Ato COTEPE 09/2008 para inclusão do Bloco K Ajuste SINIEF

Leia mais

Bloco K + ECF. Bloco K no SPED Fiscal. Apresentação: 20/11/2014

Bloco K + ECF. Bloco K no SPED Fiscal. Apresentação: 20/11/2014 Bloco K + ECF Apresentação: Danilo Lollio Graduado em Análise de Sistemas pela Universidade Mackenzie. Formado em Pedagogia pela Universidade de São Paulo -USP. Gerente de Legislação da Wolters Kluwer

Leia mais

2 Bloco K: Controle da Produção e do Estoque

2 Bloco K: Controle da Produção e do Estoque Bloco K - Inventário Físico e Controle de Produção Desenvolvido o processo de geração do Bloco K para o EFD. DLL: fiscal.dll Comando: Ex_F_ApuracaoIcmsIPI 1 Apuração ICMS e IPI No cadastro de Apuração

Leia mais

LIVRO REGISTRO DE CONTROLE DA PRODUÇÃO E DO ESTOQUE - BLOCO K - Aspectos Gerais

LIVRO REGISTRO DE CONTROLE DA PRODUÇÃO E DO ESTOQUE - BLOCO K - Aspectos Gerais LIVRO REGISTRO DE CONTROLE DA PRODUÇÃO E DO ESTOQUE - BLOCO K - Aspectos Gerais Matéria elaborada com base na Legislação vigente em: 20.05.2014. Sumário: 1. PANORAMA GERAL 2. OBRIGATORIEDADE 3. PERIODICIDADE

Leia mais

1. Fluxo de documentação

1. Fluxo de documentação 1. Fluxo de documentação É de fundamental importância o envio de toda documentação financeira para atender as exigências impostas pelo fisco e evitar problemas futuros à empresa. Prazo de envio: É ideal

Leia mais

SPED NAS PEQUENAS EMPRESAS Palestra: CONTADOR NÃO FAZ MILAGRE

SPED NAS PEQUENAS EMPRESAS Palestra: CONTADOR NÃO FAZ MILAGRE SPED NAS PEQUENAS EMPRESAS Palestra: CONTADOR NÃO FAZ MILAGRE ANTONIO SERGIO DE OLIVEIRA www.portaldosped.com.br PROJETO SPED O projeto do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) constituise em

Leia mais

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - Preenchimento dos Registros C100, C170 e 190. Matéria Elaborada com Base na Legislação Vigente em 10.11.2010.

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - Preenchimento dos Registros C100, C170 e 190. Matéria Elaborada com Base na Legislação Vigente em 10.11.2010. ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - Preenchimento dos Registros C100, C170 e 190 Matéria Elaborada com Base na Legislação Vigente em 10.11.2010. SUMÁRIO: 1 - INTRODUÇÃO 2 - REGISTRO C100 - NOTA FISCAL (CÓDIGO

Leia mais

Bloco K. Controle da produção e do estoque

Bloco K. Controle da produção e do estoque Bloco Controle da produção e do estoque Índice O que é? 02 Objetivo 03 Quem está obrigado a apresentação do Bloco? 04 Dados informados dentro do Bloco 05 Disposição dos Registros - Bloco 06 O que precisa

Leia mais

EFD BLOCO K Controle de Produção e Estoque Modelo P3. 2015 Grant Thornton International Ltd. All rights reserved.

EFD BLOCO K Controle de Produção e Estoque Modelo P3. 2015 Grant Thornton International Ltd. All rights reserved. EFD BLOCO K Controle de Produção e Estoque Modelo P3 Agenda 1 2 3 4 5 6 7 Contexto Introdutório Objetivo, Abrangência, Fiscalização, Obrigatoriedade e Conceitos Linha do Tempo Legislação Cronograma SPED

Leia mais

SPED - Sistema Público de Escrituração Digital

SPED - Sistema Público de Escrituração Digital SPED - Sistema Público de Escrituração Digital SPED - Sistema Público de Escrituração Digital? 2 SPED - Sistema Público de Escrituração Digital Projeto do PAC 2007-2010 Instituído pelo Convênio ICMS 143/06.

Leia mais

REALIZAÇÃO: APOIO: 1

REALIZAÇÃO: APOIO: 1 1 REALIZAÇÃO: APOIO: Agenda 2 Bloco K Parte I Legislação Aplicável Conceitos e estrutura do EFD ICMS-IPI Diferença entre o Bloco H e o Bloco K Entrega por estabelecimento Origem do Bloco K Obrigatoriedade

Leia mais

expert PDF Trial SPED - EFD Escrituração Fiscal Digital Elaborado por: Antonio Sérgio de Oliveira

expert PDF Trial SPED - EFD Escrituração Fiscal Digital Elaborado por: Antonio Sérgio de Oliveira Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400 - ramal 1529 (núcleo de relacionamento) Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva, 60 Higienópolis

Leia mais

Guia Rápido ECF e ECD - SPED Contábil 2016

Guia Rápido ECF e ECD - SPED Contábil 2016 ÍNDICE Introdução... 3 SPED Contábil: Maio de 2016... 4 O que é o ECD - SPED Contábil?... 4 Empresas obrigadas a entregar o SPED Contábil... 4 Layout 4: enquadre de forma legal sua empresa... 5 Prazo de

Leia mais

BLOCO K ENTENDA A NOVA OBRIGAÇÃO DO SPED FISCAL

BLOCO K ENTENDA A NOVA OBRIGAÇÃO DO SPED FISCAL BLOCO K ENTENDA A NOVA OBRIGAÇÃO DO SPED FISCAL Sumário: 01 02 03 04 05 O que é o Bloco K? Por onde começar? A quem se aplica? A quem não se aplica? Quais os impactos na organização? 06 07 08 09 10 Quais

Leia mais

Bloco K no SPED FISCAL

Bloco K no SPED FISCAL Bloco K no SPED FISCAL Registro de Controle da Produção e do Estoque Bloco K no SPED Fiscal - Registro de Controle da Produção e do Estoque Obrigatoriedade Cronograma Estrutura Bloco K e SPED Fiscal: entenda

Leia mais

50 A 56 - VER TABELA DA NATUREZA DE CREDITO

50 A 56 - VER TABELA DA NATUREZA DE CREDITO TABELA CORRELAÇÃO CFOP x CST-PIS/COFINS x CST -ICMS/IPI OBS: Os Cfops assinalados em vermelho são os geradores de creditos reg (M105 e M505) do SPED CONTRIBUIÇÕES. VALIDOS PRA SPED CONTRIBUIÇOES ATUALIZADO

Leia mais

.1, 1 2 % +! " # $! &'(($ ')(! *, - $ 0.! / $ % 2

.1, 1 2 % +!  # $! &'(($ ')(! *, - $ 0.! / $ % 2 1 .1,2 % +! "# $! &'(($ ')(! $0 *,-.! / $% 2 $3,4 5$6,7.7$ MAIS DE 170 OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS, VARIÁVEL POR TRIBUTO, EMPRESA, ATIVIDADE, ETC MAIS DE 100 TIPOS DE DOCUMENTOS FISCAIS 76 TRIBUTOS EM ÂMBITO

Leia mais

Confira também a legislação estadual do seu domicílio nos portais das Secretarias Estaduais de Fazenda.

Confira também a legislação estadual do seu domicílio nos portais das Secretarias Estaduais de Fazenda. Legislação pertinente ao SPED FISCAL em ordem anticronológica: Ato COTEPE/ICMS 17, de 15 de junho de 2011 - Altera o Ato COTEPE/ICMS 09/08, que dispõe sobre as especificações técnicas para a geração de

Leia mais

SPED Contribuições Pis, Cofins e INSS

SPED Contribuições Pis, Cofins e INSS Versão 6.04.00 Abril/2015 SPED Contribuições Pis, Cofins e INSS Passo a Passo: Cadastros, Configurações e Operações SPED Contribuições O SPED Contribuições é um arquivo digital instituído no Sistema Publico

Leia mais

ICMS DEVIDO NO DESTINO

ICMS DEVIDO NO DESTINO ICMS DEVIDO NO DESTINO ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA EFD PELOS CONTRIBUINTES DA BAHIA A EC 87/2015 alterou a sistemática de cobrança do ICMS nas operações e prestações que destinem bens e serviços

Leia mais

Treinamento Presencial CISS Contábil & Fiscal

Treinamento Presencial CISS Contábil & Fiscal Treinamento Presencial CISS Contábil & Fiscal Contabilidade Digital O termo Contabilidade Digital é aqui utilizado para traduzir os (nem tão novos) rumos que a contabilidade tomou, principalmente a partir

Leia mais

AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO

AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO Nossos serviços de auditoria das Obrigações Eletrônicas utilizam ferramentas que permitem auditar os arquivos enviados

Leia mais

INTELIGÊNCIA FISCAL: Conflitos, Riscos e Oportunidades

INTELIGÊNCIA FISCAL: Conflitos, Riscos e Oportunidades INTELIGÊNCIA FISCAL: Conflitos, Riscos e Oportunidades Vamos direto ao ponto! Monitoramento do FI$CO Modelo convencional Obrigações Acessórias Obrigações acessórias A participação do cliente no processo

Leia mais

IPI ICMS - SP LEGISLAÇÃO - SP ANO XX - 2009-2ª SEMANA DE JANEIRO DE 2009 BOLETIM INFORMARE Nº 02/2009

IPI ICMS - SP LEGISLAÇÃO - SP ANO XX - 2009-2ª SEMANA DE JANEIRO DE 2009 BOLETIM INFORMARE Nº 02/2009 IPI ANO XX - 2009-2ª SEMANA DE JANEIRO DE 2009 BOLETIM INFORMARE Nº 02/2009 INFRAÇÕES E ACRÉSCIMOS MORATÓRIOS Infrações - Procedimentos do Contribuinte - Pagamento - Acréscimos Moratórios - Multa de Mora

Leia mais

EFD PIS COFINS Teoria e Prática

EFD PIS COFINS Teoria e Prática EFD PIS COFINS Teoria e Prática É uma solução tecnológica que oficializa os arquivos digitais das escriturações fiscal e contábil dos sistemas empresariais dentro de um formato digital específico e padronizado.

Leia mais

SPED ECF. ECF Escrituração Contábil Fiscal. Danilo Lollio São Paulo - SP. Esta apresentação é de propriedade da Wolters Kluwer Prosoft.

SPED ECF. ECF Escrituração Contábil Fiscal. Danilo Lollio São Paulo - SP. Esta apresentação é de propriedade da Wolters Kluwer Prosoft. SPED ECF ECF Escrituração Contábil Fiscal Danilo Lollio São Paulo - SP Esta apresentação é de propriedade da Wolters Kluwer Prosoft. É proibida a reprodução, distribuição ou comercialização deste conteúdo.

Leia mais

PROJETO SPED SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL (SPED CONTÁBIL, SPED FISCAL E NOTA FISCAL ELETRÔNICA) por Eduardo Purcena

PROJETO SPED SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL (SPED CONTÁBIL, SPED FISCAL E NOTA FISCAL ELETRÔNICA) por Eduardo Purcena PROJETO SPED SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL (SPED CONTÁBIL, SPED FISCAL E NOTA FISCAL ELETRÔNICA) por Eduardo Purcena O que é SPED? Sistema Público de Escrituração Digital É um projeto de âmbito

Leia mais

O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED?

O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED? SPED PIS/COFINS Teoria e Prática O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED? E v e l i n e B a r r o s o Maracanaú - CE Março/2 0 1 2 1 2 Conceito O SPED é instrumento que unifica as atividades

Leia mais

Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. BLOCOS E TABELAS... 7. 1.1. O que é o Bloco K... 1. 1.2. Objetivos do SPED... 1. 1.3. Premissas...

Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. BLOCOS E TABELAS... 7. 1.1. O que é o Bloco K... 1. 1.2. Objetivos do SPED... 1. 1.3. Premissas... Bloco K Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 1.1. O que é o Bloco K... 1 1.2. Objetivos do SPED... 1 1.3. Premissas... 2 1.4. Benefícios dos SPED... 2 1.5. Legislação que originou o Bloco K.... 3 1.6. Objetivos

Leia mais

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED O que é ECF Escrituração Contábil Fiscal? Demonstra o cálculo do IRPJ e da CSLL Sucessora da DIPJ Faz parte do projeto SPED Instituída pela Instrução Normativa RFB 1.422/2013

Leia mais

06/04/2011. Convênio ICMS nº 143, de 15 de dezembro de 2006 - Institui a Escrituração Fiscal Digital EFD. Ato Cotepe ICMS 09/2008

06/04/2011. Convênio ICMS nº 143, de 15 de dezembro de 2006 - Institui a Escrituração Fiscal Digital EFD. Ato Cotepe ICMS 09/2008 Curso Fortaleza-Ce EFD Pis/Cofins e ICMS/IPI Teoria e Prática Palestrante: Edison Garcia Junior Auditório do CRC-CECE 06 de abril de 2011 IN 1052/2010 EFD Pis/Cofins Estabelece regras de obrigatoriedade,

Leia mais

- No primeiro campo informe o numero da empresa que serão copiadas as informações.(ex: 9999)

- No primeiro campo informe o numero da empresa que serão copiadas as informações.(ex: 9999) 1 2 1. Duplicação das informações de uma empresa para outra Juntamente com a instalação do sistema Office encaminhamos anexada a empresa modelo, que contem cadastros que podem ser utilizados nas empresas

Leia mais

ECF Escrituração Contábil Fiscal. Maio de 2015

ECF Escrituração Contábil Fiscal. Maio de 2015 Maio de 2015 Histórico Desde o ano de 2007, com a criação Sistema público de Escrituração Digital (SPED), por meio do Decreto nº 6.022, o fisco vem gradativamente migrando sua base de análises para os

Leia mais

Fiscal Configurar Impostos Fiscais

Fiscal Configurar Impostos Fiscais Fiscal Configurar Impostos Fiscais Objetivo Configurar todos os impostos que refletirão na Nota Fiscal de Saída. Pré- Requisitos As Taxas Tributárias dos Produtos devem ser devidamente cadastradas ( Fiscal

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital EFD ICMS/IPI. Dulcineia L. D. Santos

Escrituração Fiscal Digital EFD ICMS/IPI. Dulcineia L. D. Santos Escrituração Fiscal Digital EFD ICMS/IPI Dulcineia L. D. Santos Sistema Público de Escrituração Digital SPED Decreto n. 6.022, de 22/01/2007. Objetivos do SPED: unificar as atividades de recepção, validação,

Leia mais

Cartilha Básica Sobre Tributação e Aplicação em Drogarias

Cartilha Básica Sobre Tributação e Aplicação em Drogarias BIG AUTOMAÇÃO Cartilha Básica Sobre Tributação e Aplicação em Drogarias Sumário Índice de Figuras... 3 Histórico de Revisões... 4 Introdução... 5 Imposto... 5 Taxa... 5 Contribuição... 5 Tributos... 5

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital (EFD) Regras Gerais. 1. Introdução. 2. Definição

Escrituração Fiscal Digital (EFD) Regras Gerais. 1. Introdução. 2. Definição SUMÁRIO 1. Introdução 2. Definição 3. Contribuintes Obrigados à EFD 3.1. Contribuintes optantes pelo SIMPLES Nacional ou Microempreendedor Individual (MEI) 4. Livros Fiscais 5. Contribuintes Obrigados

Leia mais

Projetos SPED. Edmar de Oliveira Frazão

Projetos SPED. Edmar de Oliveira Frazão Projetos SPED Edmar de Oliveira Frazão Sumário Nf-e Nota Fiscal Eletrônica Nf-e Nota Fiscal Eletrônica versão 2.0 CT-e Conhecimento Eletrônico NFS-e NF de Serviço Eletrônico CF-e Cupom Fiscal Eletrônico

Leia mais

Escrita Fiscal Tron SPED FISCAL

Escrita Fiscal Tron SPED FISCAL 1 Escrita Fiscal Tron SPED FISCAL A Escrituração Fiscal Digital - EFD é um arquivo digital que se constitui de um conjunto de escriturações de documentos fiscais e de outras informações de interesse dos

Leia mais

Sistema Público de Escrituração Digital

Sistema Público de Escrituração Digital INTRODUÇÃO PIS/PASEP E COFINS SISTEMÁTICA DA NÃO-CUMULATIVIDADE AS DIFICULDADES Não é um regime pleno de não-cumulatividade, como o IPI e o ICMS. O legislador preferiu listar as operações geradoras de

Leia mais

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - ESCRITURAÇÃO DA REDUÇÃO Z. Matéria Elaborada com base na legislação vigente em: 07.12.2010.

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - ESCRITURAÇÃO DA REDUÇÃO Z. Matéria Elaborada com base na legislação vigente em: 07.12.2010. ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - ESCRITURAÇÃO DA REDUÇÃO Z Matéria Elaborada com base na legislação vigente em: 07.12.2010. SUMÁRIO: 1 - INTRODUÇÃO 2 - OBRIGAÇÃO DA UTILIZAÇÃO DO CUPOM FISCAL 2.1 - Dispensa

Leia mais

LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC)

LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC) EMPRESA: LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC) NOME DO ARQUIVO Existem dois nomes possíveis: um para as notas de saída e outro para as notas de entrada. - Saídas : O nome do arquivo deve

Leia mais

Sistema Público de Escrituração Digital. Institui o Sistema Público de Escrituração Digital (Sped)

Sistema Público de Escrituração Digital. Institui o Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) Escrituração Fiscal Digital Evolução 2003 2004 2005 2006 2007 Decreto nº 6.022-22/01/07 Institui o (Sped) Objetivo: promover a atuação integrada dos fiscos, mediante a padronização e racionalização das

Leia mais

Lay-out de importação do SPED Serviços

Lay-out de importação do SPED Serviços Lay-out de importação do SPED Serviços REGISTRO 0000: (Sped Pis/Cofins) REGISTRO 0150: (Sped Fiscal) REGISTRO 0175: (Sped Fiscal) REGISTRO 0200: (Sped Fiscal) REGISTRO 0450: (Sped Fiscal) REGISTRO A100:

Leia mais

SPED Inteligência Fiscal Digital do ICMS/IPI, Contribuições (PIS/COFINS) e Impactos no seu negócio 11/07/2012

SPED Inteligência Fiscal Digital do ICMS/IPI, Contribuições (PIS/COFINS) e Impactos no seu negócio 11/07/2012 SPED Inteligência Fiscal Digital do ICMS/IPI, Contribuições (PIS/COFINS) e Impactos no seu negócio 11/07/2012 Atualizado em 23/07/2012 O Conteúdo desta apresentação está disponível no site da DOC, na página

Leia mais

NFe e NFCe Como emitir nota fiscal pelo Lince? COMO EMITIR NOTA FISCAL PELO LINCE?

NFe e NFCe Como emitir nota fiscal pelo Lince? COMO EMITIR NOTA FISCAL PELO LINCE? Como emitir nota fiscal pelo Lince? COMO EMITIR NOTA FISCAL PELO LINCE? O que é a Nota Fiscal Eletrônica? Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) tem como intuito emitir e armazenar eletronicamente, para fins fiscais,

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÃO SISTEMA EMISSOR DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-E

MANUAL DE INSTRUÇÃO SISTEMA EMISSOR DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-E MANUAL DE INSTRUÇÃO SISTEMA EMISSOR DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-E SELECIONE A EMPRESA EMISSORA DA NFE CLIQUE EM INICIAR TELA DE AVISOS FAÇA A LEITURA DOS AVISOS E CLIQUE EM FECHAR EMISSÃO DA NOTA FISCAL

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital

Escrituração Fiscal Digital Escrituração Fiscal Digital Secretarias de Fazenda Evolução 2003 2004 2005 2006 2007 Emenda Constitucional nº 42 19/12/03 Art. 37 da Constituição Federal... XXII - as administrações tributárias da União,

Leia mais

Gestão da Carga Tributária. Clube de Empresários CIESP Leste 14/10/2015

Gestão da Carga Tributária. Clube de Empresários CIESP Leste 14/10/2015 Gestão da Carga Tributária Clube de Empresários CIESP Leste 14/10/2015 Âmbitos: Federal Estadual Municipal Previdenciário e Trabalhista A Carga Tributária Brasileira Produção Normativa Nos últimos 25 anos,

Leia mais

SPED Reunião RFB, Entidades e Empresas Pilotos

SPED Reunião RFB, Entidades e Empresas Pilotos SPED Reunião RFB, Entidades e Empresas Pilotos 09 de outubro de 2012 SPED - Evolução Nota-se evolução no sentido da racionalização, padronização e simplificação das Obrigações Fiscais, porém, gostaríamos

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando

Leia mais

Manual de Emissão de Notas Fiscais: Venda fora do estabelecimento

Manual de Emissão de Notas Fiscais: Venda fora do estabelecimento Manual de Emissão de Notas Fiscais: Venda fora do estabelecimento Resumo: Analisaremos no presente Roteiro de Procedimentos as regras previstas na legislação do ICMS do Estado de São Paulo para emissão

Leia mais

ANO XXIV - 2013-4ª SEMANA DE MARÇO DE 2013 BOLETIM INFORMARE Nº 13/2013

ANO XXIV - 2013-4ª SEMANA DE MARÇO DE 2013 BOLETIM INFORMARE Nº 13/2013 ANO XXIV - 2013-4ª SEMANA DE MARÇO DE 2013 BOLETIM INFORMARE Nº 13/2013 IPI ESTABELECIMENTOS EQUIPARADOS A INDUSTRIAIS - CONCEITO PARA CARACTERIZAÇÃO COMO CONTRIBUINTE DO IPI... Pág. 79 ICMS ES MANIFESTAÇÃO

Leia mais

Bloco K SUA EMPRESA ESTÁ PREPARADA? E-book

Bloco K SUA EMPRESA ESTÁ PREPARADA? E-book Bloco K SUA EMPRESA ESTÁ PREPARADA? www.rech.com.br Rua Tupanciretã, 460 - Bairro Ideal Novo Hamburgo - RS CEP: 93.334-480 51 3582-4001 - comercial@rech.com.br O que é o Bloco K? Projeto do SPED para elaboração

Leia mais

SPED PIS COFINS ERROS

SPED PIS COFINS ERROS SPED PIS COFINS ERROS RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado de comércio e varejo.

Leia mais

Baker Tilly Internacional

Baker Tilly Internacional Baker Tilly Internacional Baker Tilly Brasil A Baker Tilly Brasil é uma empresa de auditoria e consultoria, com atuação em todo o território nacional e membro independente da Baker Tilly Internacional,

Leia mais

WHITE PAPER AS EMPRESAS PERNAMBUCANAS ESTÃO PREPARADAS PARA O SPED FISCAL?

WHITE PAPER AS EMPRESAS PERNAMBUCANAS ESTÃO PREPARADAS PARA O SPED FISCAL? WHITE PAPER AS EMPRESAS PERNAMBUCANAS ESTÃO PREPARADAS PARA O SPED FISCAL? 2 O CONTRIBUINTE DE PERNAMBUCO ESTÁ PREPARADO PARA O SPED FISCAL (EFD-ICMS/IPI)? Através da Instrução Normativa nº 1.371/2013

Leia mais

Pergunte à CPA. EFD ICMS/IPI Registros C100, C170 e C190 principais dúvidas

Pergunte à CPA. EFD ICMS/IPI Registros C100, C170 e C190 principais dúvidas 13/05/2013 Pergunte à CPA EFD ICMS/IPI Registros C100, C170 e C190 principais dúvidas Apresentação: José A. Fogaça Neto Registro C100 Este registro deve ser gerado para cada documento fiscal código 01,

Leia mais

SAD Gestor ERP. Módulo Estoque. Cadastro de Produto Escrita Fiscal. Seja Bem Vindo!

SAD Gestor ERP. Módulo Estoque. Cadastro de Produto Escrita Fiscal. Seja Bem Vindo! SAD Gestor ERP Módulo Estoque Cadastro de Produto Escrita Fiscal Seja Bem Vindo! Introdução O planejamento tributário deve fazer parte do cotidiano da empresa. É uma decisão estratégica que pode determinar

Leia mais

Professor José Sérgio Fernandes de Mattos

Professor José Sérgio Fernandes de Mattos Professor Apresentação: 1. Instituído pelo Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007, o Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento do Governo Federal

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA APURAÇÃO DO ICMS.

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA APURAÇÃO DO ICMS. SPED - EFD Escrituração Fiscal Digital. MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA APURAÇÃO DO ICMS. GERÊNCIA DE FISCALIZAÇÃO Pág. 1/13 APRESENTAÇÃO. EFD Manual de Orientação para Apuração do ICMS Este manual contém as

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos ICMS na Base de Cálculo do PIS e da COFINS nos Registros F500 e 1900 da EFD Contribuições

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos ICMS na Base de Cálculo do PIS e da COFINS nos Registros F500 e 1900 da EFD Contribuições ICMS na Base de Cálculo do PIS e da COFINS nos Registros F500 e 1900 da EFD Contribuições 08/08/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria...

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Saldo em terceiro na Remessa para Depósito Fechado - Armazém Geral

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Saldo em terceiro na Remessa para Depósito Fechado - Armazém Geral Saldo Geral 02/04/2014 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 4 5. Informações Complementares...

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO. PERFIL O perfil do contribuinte pode ser alterado? Sim, a critério da unidade Federada.

BOLETIM INFORMATIVO. PERFIL O perfil do contribuinte pode ser alterado? Sim, a critério da unidade Federada. BOLETIM INFORMATIVO PERGUNTAS FREQUENTES SPED FISCAL-EFD 1 INSCRIÇÃO ESTADUAL ISENTA Como tratar as empresas que não são contribuintes de ICMS, com Inscrição Estadual ISENTA? Informar o campo vazio (II),

Leia mais

Projeto SPED de A a Z

Projeto SPED de A a Z Consultoria e Treinamentos Apresentam: Projeto SPED de A a Z SPED Decreto nº 6.022 22/01/07 Instituir o Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) Promover a integração dos fiscos; Racionalizar e uniformizar

Leia mais

Anexo 2.0 Código Fiscal de Operações e Prestações CFOP Art. 317 do RICMS/03

Anexo 2.0 Código Fiscal de Operações e Prestações CFOP Art. 317 do RICMS/03 Anexo 2.0 Código Fiscal de Operações e Prestações CFOP Art. 317 do RICMS/03 Alterações: Decreto nº 19.887 de 19.09.2003 Decreto nº 20.204 de 19.12.2003 Decreto nº 20.912 de 25.11.2004 Decreto nº 20.919

Leia mais

GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD

GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD Capítulo I Informações gerais sobre a EFD Seção 1 Apresentação Seção 2 Legislação Seção 3 Da apresentação do arquivo da EFD Seção 4 Periodicidade das informações

Leia mais

GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL EFD- ICMS/IPI

GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL EFD- ICMS/IPI GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL EFD- ICMS/IPI Capítulo I Informações gerais sobre a EFD ICMS/IPI Seção 1 Apresentação Seção 2 Legislação Seção 3 Da apresentação do arquivo da EFD-ICMS/IPI Seção

Leia mais

ANEXO IV A NOTA TÉCNICA:

ANEXO IV A NOTA TÉCNICA: Simples SPED ICMS/IPI (RPA) Deverão escriturar os registros C800, C850, C860 e C890 no SPED ICMS/IPI e os registros C860, C870, C880 e C890 na Escrituração Fiscal Digital (EFD) Contribuições. As empresas

Leia mais

GUIA PRÁTICO DO LEIAUTE SYSPAN ESCRITA FISCAL INTEGRADA COM A CONTABILIDADE

GUIA PRÁTICO DO LEIAUTE SYSPAN ESCRITA FISCAL INTEGRADA COM A CONTABILIDADE Leiaute Syspan versão 1.0 Atualização: 3 de abril de 2012 Página 1 de 12 GUIA PRÁTICO DO LEIAUTE SYSPAN ESCRITA FISCAL INTEGRADA COM A CONTABILIDADE Preenchimento de campos Para campos alfanuméricos, representados

Leia mais

Palestrante: Marcio Massao Shimomoto Vice-Presidente Administrativo do SESCON-SP

Palestrante: Marcio Massao Shimomoto Vice-Presidente Administrativo do SESCON-SP Palestrante: Marcio Massao Shimomoto Vice-Presidente Administrativo do SESCON-SP PIS/COFINS ICMS/IPI Integração Racionalização Objetivos Agilidade do SPED Papel Digital Inversão de Papéis Contribuinte

Leia mais

O ESTUDO. Aproveite a leitura! Equipe IOB Soluções. www.iobsolucoes.com.br

O ESTUDO. Aproveite a leitura! Equipe IOB Soluções. www.iobsolucoes.com.br 2º Estudo IOB de Riscos Fiscais O ESTUDO Para as empresas, acompanhar o dinamismo tributário no Brasil é um desafio constante, oneroso e arriscado. Entretanto, estar em compliance com o Fisco também pode

Leia mais

Palestra. Créditos Fiscais (ICMS/ IPI/ PIS e COFINS) Julho 2012. Elaborado por: Katia de Angelo Terriaga

Palestra. Créditos Fiscais (ICMS/ IPI/ PIS e COFINS) Julho 2012. Elaborado por: Katia de Angelo Terriaga Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

Módulo Contábil e Fiscal

Módulo Contábil e Fiscal Módulo Contábil e Fiscal Sintegra Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Contábil e Fiscal Sintegra. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas no todo ou em

Leia mais

Projeto Nota Fiscal Eletrônica

Projeto Nota Fiscal Eletrônica Projeto Nota Fiscal Eletrônica Divulga orientação sobre como gerar a NF-e em situações específicas que têm suscitado dúvidas pelos Contribuintes do ICMS. Novembro-2012 Pág. 1 / 51 Sumário Orientação para

Leia mais

ICMS Questões Atuais

ICMS Questões Atuais Com Paulo Almada ICMS Questões Atuais EC 87/2015 (E-commerce) Exigência de emissão de Nota Fiscal Eletrônica(NF-e) para todos os contribuintes e em todas as operações; Obrigatoriedade do MDF-e(Manifesto

Leia mais

APOSTILA PARAMETRIZAÇÃO FICHA DE CONTEUDO DA IMPORTAÇÃO

APOSTILA PARAMETRIZAÇÃO FICHA DE CONTEUDO DA IMPORTAÇÃO APOSTILA PARAMETRIZAÇÃO FICHA DE CONTEUDO DA IMPORTAÇÃO (FCI) O que é FCI? A FCI (Ficha de conteúdo de importação) é um documento de controle do conteúdo do valor de insumos importados no produto acabado,

Leia mais

Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido

Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido Sumário Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido 1. Cadastro de Empresas... 2 2. Cadastro de Participantes...

Leia mais

Resultado da Fiscalização

Resultado da Fiscalização Resultado da Fiscalização Premissas do SPED Redução do Custo de Conformidade Redução do Custo de Conformidade Produtos do EDF Social (1) Bem simples!!!! Produtos do EDF Social (2) E tem muito mais: COAF

Leia mais

Como utilizar o cadastro de Tributos de Mercadorias (NCM) Sumário

Como utilizar o cadastro de Tributos de Mercadorias (NCM) Sumário Como utilizar o cadastro de Tributos de Mercadorias (NCM) Sumário Como utilizar o cadastro de Tributos de Mercadorias (NCM)... 1 O que é o cadastro de Tributos de Mercadorias?... 2 O que é Tributação Padrão?...

Leia mais

Não Incidência das Contribuições Sociais

Não Incidência das Contribuições Sociais Exportação Não Incidência das Contribuições Sociais O PIS/Pasep e a COFINS não incidirão sobre as receitas decorrentes das operações de: Exportação de mercadorias para o exterior; Prestação de serviços

Leia mais

INICIO DA PALESTRA AS 8:30, COM ITERVALO PARA UM CAFÉ AS 9:45 E RETORNO AS 10:00 COM TERMINO ESPERADO AS 11:45

INICIO DA PALESTRA AS 8:30, COM ITERVALO PARA UM CAFÉ AS 9:45 E RETORNO AS 10:00 COM TERMINO ESPERADO AS 11:45 INICIO DA PALESTRA AS 8:30, COM ITERVALO PARA UM CAFÉ AS 9:45 E RETORNO AS 10:00 COM TERMINO ESPERADO AS 11:45 CONTEUDO ABORDADO SPED FISCAL COMPETENCIA OUTUBRO DE 2012 EFD CONTRIBUICOES PIS E COFINS LUCRO

Leia mais

QAD Localização Brasil

QAD Localização Brasil QAD Localização Brasil Documentação Interface SPED FISCAL (EFD) Versão eb2, eb21 e QAD 2007 Revisão 02 Julho/2009 QAD 2007 Localizada - Distribuição Ultima Atualização - 7/10/2009 i Índice Geral EFD (ESCRITURAÇÃO

Leia mais

Espaço EFD. EFD icms/ipi. Comentários do Guia EFD Icms/Ipi

Espaço EFD. EFD icms/ipi. Comentários do Guia EFD Icms/Ipi Espaço EFD EFD icms/ipi Comentários do Guia EFD Icms/Ipi SUMÁRIO BLOCO 0: ABERTURA, IDENTIFICAÇÃO E REFERÊNCIAS...2 BLOCO C: DOCUMENTOS FISCAIS I MERCADORIAS (ICMS/IPI)...3 BLOCO D: DOCUMENTOS FISCAIS

Leia mais

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins 29/05/2012 1 O Sped fiscal e Pis/Confins é uma arquivo gerado através do sistema da SD Informática, onde este arquivo contem todos os dados de entrada e saída

Leia mais

Versão 06/2012. Substituição Tributária

Versão 06/2012. Substituição Tributária Substituição Tributária 1 ÍNDICE 1. O que é a Substituição Tributária?... 3 1.1 Tipos de Substituição Tributária;... 3 1.2 Como é feito o Recolhimento da ST?... 3 1.3 Convênio e Aplicação... 3 1.4 Base

Leia mais

Bloco K + ECF. Bloco K no SPED Fiscal. Apresentação: 21/05/2015

Bloco K + ECF. Bloco K no SPED Fiscal. Apresentação: 21/05/2015 Bloco K + ECF Apresentação: Danilo Lollio Graduado em Análise de Sistemas pela Universidade Mackenzie. Formado em Pedagogia pela Universidade de São Paulo -USP. Gerente de Legislação da Wolters Kluwer

Leia mais

Mato Grosso > Novembro/2015

Mato Grosso > Novembro/2015 OBS: As informações contidas nesta página são de caráter informativo, não dispensando a consulta a um profissional especializado, devido à freqüência com que os conteúdos sofrem alterações. Mato Grosso

Leia mais

Paraná > Dezembro/2015

Paraná > Dezembro/2015 OBS: As informações contidas nesta página são de caráter informativo, não dispensando a consulta a um profissional especializado, devido à freqüência com que os conteúdos sofrem alterações. Paraná > Dezembro/20

Leia mais

APOSTILA DE INTEGRAÇÃO CONTROLLER

APOSTILA DE INTEGRAÇÃO CONTROLLER APOSTILA DE INTEGRAÇÃO CONTROLLER A integração de dados do Controller com a contabilidade, seja com o sistema Contábil ou com qualquer outro sistema, é feita através de lotes. Os lançamentos seguem a estrutura

Leia mais

INDUSTRIALIZAÇÃO POR ENCOMENDA- PROCEDIMENTO FISCAL. Apresentação: Helen Mattenhauer Samyr Qbar

INDUSTRIALIZAÇÃO POR ENCOMENDA- PROCEDIMENTO FISCAL. Apresentação: Helen Mattenhauer Samyr Qbar INDUSTRIALIZAÇÃO POR ENCOMENDA- PROCEDIMENTO FISCAL Apresentação: Helen Mattenhauer Samyr Qbar 27/09/2013 CONCEITO DE INDUSTRIALIZAÇÃO Art. 4 o Caracteriza industrialização qualquer operação que modifique

Leia mais

SPED Contábil e SPED ECF

SPED Contábil e SPED ECF SPED Contábil e SPED ECF Impactos nas Rotinas Empresárias Prof. Marcos Lima Marcos Lima Contador (graduado pela UECE) Especialista em Auditoria (UNIFOR) Diretor de Relacionamentos da Fortes Contabilidade

Leia mais

(Sidney Smith relatando a Inglaterra em 1840)

(Sidney Smith relatando a Inglaterra em 1840) " Taxam todos os artigos que entram na boca, cobrem o corpo ou estão debaixo dos pés; taxam o calor da luz e a locomoção; taxam tudo que existe sobre ou nas águas; tudo o que vem do estrangeiro ou se fabrica

Leia mais