CATEGORIA 8 NOVA SOLUÇÃO PARA REDES ETHERNET 40Gbps. Renato Flávio Cruz Gerente Técnico - Cabos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CATEGORIA 8 NOVA SOLUÇÃO PARA REDES ETHERNET 40Gbps. Renato Flávio Cruz Gerente Técnico - Cabos"

Transcrição

1

2 CATEGORIA 8 NOVA SOLUÇÃO PARA REDES ETHERNET 40Gbps Renato Flávio Cruz Gerente Técnico - Cabos

3 Agenda Redes atuais para 40 Gbit/s Ethernet Next Generation Cabling: 40GBASE-T Category 8 - Cabos e Conectores Conclusões

4 Redes para 40 Gb/s Ethernet SUPER DATA CENTERS 10 Gb/s 40 Gb/s 100 Gb/s 400 Gb/s 1.6 Tb/s 1T = 1 Terabits/sec = 1000G

5 Redes para 40 Gb/s Ethernet Previsão Servidores x Velocidade IEEE Next Generation BASE-T July 2012 Plenary

6 Redes para 40 Gb/s Ethernet Ethernet BASE-T (IEEE 802.3) Características Compatibilidade x Categorias x RJ45 Canal 100m Resultado Sucesso! Baixo custo Fácil instalação Facilidade upgrade flexibilidade...

7 Redes para 40 Gb/s Ethernet Redes Ethernet 10GBASE-T opções em COBRE: GIGALAN AUGMENTED CAT6A 23 AWG X 4P

8 Redes para 40 Gb/s Ethernet Redes Ethernet 40GBASE opções em Fibras Ópticas: FIBRAS MONOMODO (OS1 / OS2): 40GBASE-LR4 10 km 100GBASE-LR4 em 10 km 100GBASE-ER4 em 40 km FIBRAS MULTIMODO (OM3 / OM4): 40GBASE-SR4 100 metros (OM3) 150 metros (OM4) 100GBASE-SR10 em 100/150m

9 Redes para 40 Gb/s Ethernet Redes Ethernet 40GBASE opções em COBRE: COAXIAL PARALELO TWINAX: 40GBASE-CR4 7 metros 100GBASE-CR10 em 7m 4 PARES TRANÇADOS 100 Ω:

10 Next Generation Cabling 40GBASE-T 10 Gb/s X 4 = 40 Gb/s 10GBASE-T Largura banda: 400 MHz Capacidade canal: 25 bits/hz 100 metros 4 conexões 40GBASE-T Largura banda: 1600 MHz Capacidade canal: 25 bits/hz 30 metros 2 conexões

11 Next Generation Cabling 40GBASE-T TIA-942-A TELECOMMUNICATIONS INFRASTRUCTURE STANDARD FOR DATA CENTERS 10 Gbps 40 Gbps Fim Do Jogo Categoria 6A 100 metros Categoria 8 30 metros

12 Next Generation Cabling 40GBASE-T TIA TR Copper Cabling System Comitê TR-42.7: Category 8 Cabling Adendo ANSI/TIA-568-C.2-1 Next Generation BASE-T: IEEE 802.3bq 40GBASE-T Data Center, distâncias curtas Categoria 8: 2000 GHz Cobre, par trançado Conector RJ-45

13 Next Generation Cabling 40GBASE-T TIA TR Copper Cabling System 2015

14 Next Generation Cabling 40GBASE-T TIA TR-42.7 Norma para cabeamento em par trançado Suportar: 40 Gb/s Frequência: 2 GHz Denominação: CATEGORY 8 (Class I) Foco aplicação em Data Center Compatibilidade com Categorias anteriores (RJ-45) Canal com duas conexões Comprimento do canal : até 30m

15 Next Generation Cabling 40GBASE-T Pesquisa TIA- TR Link em Data Center

16 Next Generation Cabling 40GBASE-T Potência requerida 40GBASE-T Categoria 8 deve demandar mais potência para operar em 40Gbps que a fibra óptica Resulta em maior aquecimento e maior necessidade do sistema refrigeração em data centers

17 Next Generation Cabling 40GBASE-T TIA TR-42.7 Grupo Estudo: Category 8 Class II Harmonia com revisão ISO/IEC para 40Gbps: Category 8.2 Class II Previsto 3 tipos interfaces : IEC com 12 pinos (ex. GG-45) IEC com 8 pinos (ex. ARJ-45) IEC com 8 pinos (ex. Tera) Comprimento de canal: pelo menos 30m

18 Category 8 Cabos e Conectores Conectividade CATEGORY 8 CATEGORY 8 CLASS I RJ45 (IEC pinos) CATEGORY 8 CLASS II IEC pinos IEC pinos IEC pinos

19 Category 8 Cabos e Conectores Cabo CATEGORY 8 CATEGORY 8 CLASS I Cat. 8 F/UTP CATEGORY 8 CLASS II Cat. 8 S/FTP

20 Category 8 Cabos e Conectores Cabo CATEGORY 8 Diâmetro externo: Pouco superior ao Cat 6A e Cat 7A CATEGORY 8 CLASS I Cat 6 A F/UTP 7,2 a 7,6mm Cat 8 F/UTP 7,6 a 8,3mm (?) CATEGORY 8 CLASS II Cat 7A S/FTP 7,5 a 8,1 mm Cat 8 S/FTP 7,8 a 8,5 mm (?)

21 Category 8 Cabos e Conectores Parâmetros de Transmissão até 2000 MHz Freq, MHz Attenuation, max db NEXT, min db PSNEXT, min db ACRF, min db PSACRF, min db RL, min db (8) PSANEXT, min db PSAACRF TIA-568- C.2 IEC CAT 6A CAT 7A TIA-CAT 8 CAT 8 draft 0.9d (30m) CAT 6A CAT 7A TIA-CAT 8 CAT 8 draft 0.9d TIA-568- IEC C TIA-568- C.2 IEC Class II (oct 2013) CAT 6A CAT 7A TIA-CAT 8 CAT 8 draft 0.9d TIA-568- C.2 IEC Class II (out 2013) CAT 6A CAT 7A TIA-CAT 8 CAT 8 draft 0.9d TIA-568- C.2 IEC Class II (oct 2013) CAT 6A CAT 7A TIA-CAT 8 CAT 8 draft 0.9d TIA-568- C.2 IEC TIA-CAT 8 TIA-CAT 8 TIA-568- IEC C TIA-568- IEC C Class II CAT 8 CAT 8 (oct draft draft 2013) CAT 6A CAT 7A 0.9d CAT 6A CAT 7A 0.9c CAT 6A CAT 7A 1 2,1-0,6 74,3 78,0 75,0 105,4 72,3 75,0 72,3 102,4 67,8 78,0 75,0 100,5 64,8 75,0 75,0 97,5 20,0 20,0 20,0 67,0 n/s 80,0 67,0 n/s 80,0 4 3,8 3,7 1,1 65,3 78,0 66,3 96,4 63,3 75,0 63,3 93,4 55,8 78,0 67,0 88,5 52,8 75,0 64,0 85,5 23,0 23,0 23,0 67,0 n/s 80,0 66,2 n/s 80,0 10 5,9 5,8 1,7 59,3 78,0 60,3 90,4 57,3 75,0 57,3 87,4 47,8 75,3 59,0 80,5 44,8 72,3 56,0 77,5 25,0 25,0 25,0 67,0 n/s 80,0 58,2 n/s 80,0 16 7,5 7,3 2,2 56,2 78,0 57,2 87,3 54,2 75,0 54,2 84,3 43,7 71,2 54,9 76,4 40,7 68,2 51,9 73,4 25,0 25,0 25,0 67,0 n/s 80,0 54,1 n/s 78,1 20 8,4 8,2 2,5 54,8 78,0 55,8 85,9 52,8 75,0 52,8 82,9 41,8 69,3 53,0 74,5 38,8 66,3 50,0 71,5 25,0 25,0 25,0 67,0 n/s 80,0 52,2 n/s 76,2 25 9,4 9,2 2,8 53,3 78,0 54,3 84,4 51,3 75,0 51,3 81,4 39,8 67,3 51,0 72,5 36,8 64,3 48,0 69,5 24,3 24,3 25,0 67,0 n/s 80,0 50,2 n/s 74,2 30,0 10,3 10,1 3,0 52,1 78,0 53,1 83,2 50,1 75,0 50,1 80,2 38,3 65,8 49,5 71,0 35,3 62,8 46,5 68,0 23,8 23,8 25,0 67,0 n/s 80,0 48,7 n/s 72,7 62,5 15,0 14,6 4,4 47,4 78,0 48,4 78,5 45,4 75,0 45,4 75,5 31,9 59,4 43,1 64,6 28,9 56,4 40,1 61,6 21,5 21,5 23,6 65,6 n/s 80,0 42,3 n/s 66, ,1 18,5 5,6 44,3 75,4 45,3 75,4 42,3 72,4 42,3 72,4 27,8 55,3 39,0 60,5 24,8 52,3 36,0 57,5 20,1 20,1 22,2 62,5 n/s 80,0 38,2 n/s 62, ,6 26,5 7,9 39,8 70,9 40,8 70,9 37,8 67,9 37,8 67,9 21,8 49,3 33,0 54,5 18,8 46,3 30,0 51,5 18,0 18,0 20,1 58,0 n/s 80,0 32,2 n/s 56, ,1 29,7 8,9 38,3 69,4 39,3 69,4 36,3 66,4 36,3 66,4 19,8 47,3 31,0 52,5 16,8 44,3 28,0 49,5 17,3 17,3 19,4 56,5 n/s 80,0 30,2 n/s 54, ,3 32,7 9,8 37,1 68,2 38,1 68,2 35,1 65,2 35,1 65,2 18,3 45,8 29,5 51,0 15,3 42,8 26,5 48,0 16,8 17,3 18,9 55,3 n/s 80,0 28,7 n/s 52, ,3 42,8 12,8 33,8 64,9 34,8 64,9 31,8 61,9 31,8 61,9 13,8 41,3 25,0 46,5 10,8 38,3 22,0 43,5 15,2 17,3 17,3 52,0 n/s 77,0 24,2 n/s 48, ,1 14,1 63,7 33,6 63,7 60,7 30,6 60,7 39,7 23,4 44,9 36,7 20,4 41,9-17,3 16,8 n/s 75,8 n/s 46, ,1 15,3 62,7 32,6 62,7 59,7 29,6 59,7 38,4 22,1 43,6 35,4 19,1 40,6 16,6 16,3 n/s 74,8 n/s 45, ,9 16,5 61,9 31,8 61,9 58,9 28,8 58,9 37,2 20,9 42,4 34,2 17,9 39,4 16,1 15,9 n/s 74,0 n/s 44, ,5 17,6 61,1 31,0 61,1 58,1 28,0 58,1 36,2 19,9 41,4 33,2 16,9 38,4 15,5 15,5 n/s 73,2 n/s 43, ,9 18,6 60,4 30,3 60,4 57,4 27,3 57,4 35,3 19,0 40,5 32,3 16,0 37,5 15,1 15,2 n/s 72,5 n/s 42, ,6 29,7 59,8 26,7 56,8 18,2 39,7 15,2 36,7 14,9 71,9 41, ,5 29,1 59,2 26,1 56,2 17,4 38,9 14,4 35,9 14,7 71,3 40, ,2 27,7 57,8 24,7 54,8 15,5 37,0 12,5 34,0 14,0 69,9 38, ,2 25,8 55,9 22,8 52,9 13,0 34,5 10,0 31,5 13,1 68,0 36,2 TIA-CAT 8 CAT 8 draf 0.9 Nota: TIA-CAT 8 draft 0.9d (Apr/2014) e Proposta TIA TG (grupo estudo) Class II Out/2013

22 Category 8 Cabos e Conectores PSNEXT & PSACRF Nota: TIA-CAT 8 draft 0.9d (Apr/2014) e Proposta TIA TG (grupo estudo) Class II Out/2013

23 Category 8 Cabos e Conectores Desenvolvimento Furukawa: Testes CAT8 até 2 GHz

24 CONCLUSÕES CATEGORIA CABO CONECTIVIDADE CAT 5e/6/6A UTP RJ45 CAT 8 Class I UTP ou FTP RJ45 CAT 8 Class II FTP 3 TIPOS CANAL (PL) Até 100m (máx. 90m) Até 30m (máx. 24m) Pelo menos 30m APLICAÇÃO?

25 CONCLUSÕES CATEGORIA 8 40GBASE-T CAT 8 CLASS I LIMITAÇÃO COMPRIMENTO Conectividade padrão RJ45 Canal até 30m CAT 8 CLASS II (em estudo) INTERFACE Conectividade 3 tipos distintos Canal pelo menos 30 m

26 Perguntas? VERDADEIRO OU FALSO? 1. Cabo Cat8 apresenta maior diâmetro que cabo Cat 6A 2. O maior peso do Cat8 deverá causar problemas de manuseio 3. Cat8 requer maior potência que fibra óptica para 40 Gbit/s 4. Cat8 deverá ser padronizado para distâncias curtas VERDADE FALSO VERDADE VERDADE 5. Cat8 não terá a mesma longevidade que cabeamento óptico VERDADE & FALSO 6. Cabo metálico é mais fácil e melhor entendido que fibra óptica VOCÊ DECIDE!

27 Muito Obrigado! RENATO FLÁVIO CRUZ Gerência Técnica de Cabos GTC

Cabeamento Blindado MÁRCIO MATOSO DE CASTRO

Cabeamento Blindado MÁRCIO MATOSO DE CASTRO Cabeamento Blindado MÁRCIO MATOSO DE CASTRO AGENDA CONCEITOS CARACTERÍSTICAS DE UMA REDE BLINDADA CABOS BLINDADOS FURUKAWA PARÂMETROS ELÉTRICOS ESPECIAIS NOVA GERAÇÃO DE CABOS CONCEITOS A EMI é um problema

Leia mais

CABO GIGALAN AUGMENTED CAT. 6A F/UTP 23AWGX4P

CABO GIGALAN AUGMENTED CAT. 6A F/UTP 23AWGX4P CABO GIGALAN AUGMENTED CAT. 6A F/UTP 23AWGX4P Tipo do Produto Cabos LAN Família do Produto Construção GigaLan Augmented RoHS Compliant Categoria 6A F/UTP (blindado) PVC - CM, CMR Características Gerais

Leia mais

Atualização de normas e desenvolvimentos em cabeamento estruturado. Prof. Dr. Paulo Sérgio Marin, Engº. Engenheiro Eletricista

Atualização de normas e desenvolvimentos em cabeamento estruturado. Prof. Dr. Paulo Sérgio Marin, Engº. Engenheiro Eletricista Atualização de normas e desenvolvimentos em cabeamento estruturado Prof. Dr. Paulo Sérgio Marin, Engº. Engenheiro Eletricista O que você vai aprender? Retrospectiva histórica dos desenvolvimentos em cabeamento

Leia mais

CABO GIGALAN AUGMENTED 23AWG x 4 P CAT. 6 F/UTP

CABO GIGALAN AUGMENTED 23AWG x 4 P CAT. 6 F/UTP CABO GIGALAN AUGMENTED 23AWG x 4 P CAT. 6 F/UTP Tipo do Produto Cabos LAN Família do Produto Construção GigaLan Augmented RoHS Compliant Categoria 6A F/UTP (blindado) PVC - CM, CMR Características Gerais

Leia mais

GIGALAN CAT. 6 U/UTP 23AWGx4P - RoHS

GIGALAN CAT. 6 U/UTP 23AWGx4P - RoHS GIGALAN CAT. 6 U/UTP 23AWGx4P - RoHS Tipo do Produto Cabos LAN Família do Produto Construção GigaLan RoHS Compliant Categoria 6 U/UTP (não blindado) PVC (CM/CMR) Características Gerais Descritivo Ambiente

Leia mais

Categoria 6 Aumentada: Standards Update. Dr. Paulo S. Marin, Eng. Cabling Specialist Engineer paulo_marin@paulomarinconsultoria.eng.

Categoria 6 Aumentada: Standards Update. Dr. Paulo S. Marin, Eng. Cabling Specialist Engineer paulo_marin@paulomarinconsultoria.eng. Categoria 6 Aumentada: Standards Update Dr. Paulo S. Marin, Eng. Cabling Specialist Engineer paulo_marin@paulomarinconsultoria.eng.br 1 Resumo A nova norma, em desenvolvimento, ANSI/TIA/EIA-568-B.2-10

Leia mais

Normalização Conceitos & Atualização

Normalização Conceitos & Atualização Normalização Conceitos & Atualização Prof. Dr. Paulo Sérgio Marin, Engº. Engenheiro Eletricista marin@paulomarin.com São Paulo 17/10/2013 Minhas Credenciais Prof. Dr. Paulo Marin, Engº. Estudos de pós-doutorado

Leia mais

Planejamento de Redes e Cabeamento Estruturado

Planejamento de Redes e Cabeamento Estruturado Planejamento de Redes e Cabeamento Estruturado Projeto e Instalação Prof. Deivson de Freitas Introdução Nenhuma área de tecnologia cresceu tanto como a de redes locais (LANs) A velocidade passou de alguns

Leia mais

CABEAMENTO ESTRUTURADO NORMAS AMERICANAS EIA/TIA

CABEAMENTO ESTRUTURADO NORMAS AMERICANAS EIA/TIA CABEAMENTO ESTRUTURADO NORMAS AMERICANAS EIA/TIA NORMAS AMERICANAS EIA/TIA EIA/TIA 568-B: Commercial Building Telecomunications Cabling Standard Essa norma de 2001 é a revisão da norma EIA/TIA 568-A de

Leia mais

GIGALAN STD CAT.6 U/UTP 24AWG X 4P

GIGALAN STD CAT.6 U/UTP 24AWG X 4P GIGALAN STD CAT.6 U/UTP 24AWG X 4P Tipo do Produto Cabos LAN Família do Produto Construção GigaLan RoHS Compliant Categoria 6 U/UTP (não blindado) CM,CMR Características Gerais Descritivo Ambiente de Instalação

Leia mais

Cabeamento Estruturado para Data Centers: Conceitos, Técnicas e Tendências

Cabeamento Estruturado para Data Centers: Conceitos, Técnicas e Tendências Cabeamento Estruturado para Data Centers: Conceitos, Técnicas e Tendências Dr. Paulo Sérgio Marin, EE/BSc, MSc. Engenheiro Eletricista Infraestrutura de TI, Telecom & Missão Crítica São Paulo, 20 de agosto

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Cabos Metálicos de Cobre (Norma ANSI/TIA-568-C.2) www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Meio de Transmissão Meio de transmissão é o caminho físico (enlace)

Leia mais

Top-Down Network Design

Top-Down Network Design Top-Down Network Design Chapter Ten Selecting Technologies and Devices for Campus Networks Copyright 2010 Cisco Press & Priscilla Oppenheimer Selecionando Tecnologias e Dispositivos Neste ponto do projeto

Leia mais

Estudo de Caso de Migração de Cabeamento Cat5e para Cat6

Estudo de Caso de Migração de Cabeamento Cat5e para Cat6 Estudo de Caso de Migração de Cabeamento Cat5e para Cat6 Emanuel Machado da Silva¹, Eduardo Maronas Monks¹ Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas ¹Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Rua

Leia mais

Legrand Cabling System LCS 2 cat. 6A

Legrand Cabling System LCS 2 cat. 6A Legrand Cabling System LCS 2 cat. 6A patch panel, blocos de conectores, patch cords e tomadas RJ45 335 73 335 76 Conector cat. 6a FTP blindado 517 82 327 78 6602 09 6602 13 765 99 Patch panels de montagem

Leia mais

Cabo SOHOPLUS U/UTP CAT 5e 24 AWGX4P CMX

Cabo SOHOPLUS U/UTP CAT 5e 24 AWGX4P CMX Cabo SOHOPLUS U/UTP CAT 5e 24 AWGX4P CMX Tipo do Produto Cabos LAN Família do Produto Construção SOHOPLUS RoHS Compliant Categoria 5e U/UTP (não blindado) PVC - CMX Jm Características Gerais Descritivo

Leia mais

Avaya Networking. Rafael Rocha, Sales Engineer Westcon Convergence

Avaya Networking. Rafael Rocha, Sales Engineer Westcon Convergence Avaya Networking Rafael Rocha, Sales Engineer Westcon Convergence Programação 1. Introdução (02/set - 10:00) 2. Conceitos básicos I (16/set - 10:00) 3. Conceitos básicos II (07/out - 10:00) 4. Conhecimento

Leia mais

Atualização de normas e desenvolvimentos em cabeamento estruturado

Atualização de normas e desenvolvimentos em cabeamento estruturado Atualização de normas e desenvolvimentos em cabeamento estruturado Dr. Paulo Sérgio Marin, Engº. Engenheiro Eletricista Infraestrutura de TI e sites de missão crítica pmarin@paulomarin.com 2013 1 Resumo

Leia mais

CABLING CABOS CONECTORES PATCH PANEL 19 ACESSÓRIOS

CABLING CABOS CONECTORES PATCH PANEL 19 ACESSÓRIOS CABLING CABOS 04 CONECTORES 05 PATCH PANEL 19 06 ACESSÓRIOS 07 02 CABLING CABLAGENS DE COBRE O EIA/TIA 568, de 1991, foi o primeiro padrão americano para os sistemas de cableamento estruturado. Em 1995,

Leia mais

GUIA DE PRODUTOS NEXANS CABLING SOLUTIONS

GUIA DE PRODUTOS NEXANS CABLING SOLUTIONS GUIA DE PRODUTOS NEXANS CABLING SOLUTIONS 2011/2012 Institucional A Nexans, líder mundial na fabricação de cabos, possui presença industrial em 40 países e atividade comercial em todo o mundo, contando

Leia mais

CABO GIGALAN AUGMENTED 23AWGX4P LSZH U/UTP

CABO GIGALAN AUGMENTED 23AWGX4P LSZH U/UTP CABO GIGALAN AUGMENTED 23AWGX4P LSZH U/UTP Tipo do Produto Cabos LAN Família do Produto Construção GigaLan Augmented RoHS Compliant Categoria 6A U/UTP (não blindado) LSZH Características Gerais Descritivo

Leia mais

Curso Instalador ITED

Curso Instalador ITED Curso Instalador ITED Formação de Actualização UFCD ITED A + ITED B Abril de 2015 Cablagem Pares de Cobre Ricardo Oliveira Sistemas de Cablagem Mantém-se a utilização das 3 tecnologias Pares de cobre Cabo

Leia mais

GIGALAN CAT. 6 U/UTP 23AWGx4P - RoHS

GIGALAN CAT. 6 U/UTP 23AWGx4P - RoHS GIGALAN CAT. 6 U/UTP 23AWGx4P - RoHS Tipo do Produto Cabos LAN Família do Produto Construção GigaLan RoHS Compliant Categoria 6 U/UTP (não blindado) PVC (CM/CMR) Características Gerais Descritivo Ambiente

Leia mais

MULTILAN CAT.5e CM 24AWGX4P F/UTP CMX OUTDOOR

MULTILAN CAT.5e CM 24AWGX4P F/UTP CMX OUTDOOR MULTILAN CAT.5e CM 24AWGX4P F/UTP CMX OUTDOOR Tipo do Produto Cabos LAN Família do Produto Construção MultiLan Categoria 5e F/UTP (blindado) CM, CMX OUTDOOR, PVC UV Resistant Características Gerais Descritivo

Leia mais

INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO FINALIDADE

INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO FINALIDADE INTRODUÇÃO O presente manual define um sistema de cabeamento de telecomunicações para edifícios comerciais. A metodologia aqui definida abrange os princípios do projeto e as práticas de instalação do Sistema

Leia mais

Data Center Novas Tendências. Florianópolis 10 de outubro de 2013

Data Center Novas Tendências. Florianópolis 10 de outubro de 2013 Data Center Novas Tendências Florianópolis 10 de outubro de 2013 Está tudo crescendo tão rápido que tenho dúvidas se a infraestrutura de cabeamento do meu DC é capaz de suportar as novas velocidades de

Leia mais

Meios de transmissão. Professor Leonardo Larback

Meios de transmissão. Professor Leonardo Larback Meios de transmissão Professor Leonardo Larback Meios de transmissão Na comunicação de dados são usados muitos tipos diferentes de meios de transmissão. A escolha correta dos meios de transmissão no projeto

Leia mais

Quando vamos precisar mais que 10 Gbps? Como será solução de cabling para 40/100 Gbps?

Quando vamos precisar mais que 10 Gbps? Como será solução de cabling para 40/100 Gbps? Organização em Datacenters Quando vamos precisar mais que 10 Gbps? O que diz a norma IEEE 802.3ba? Como será solução de cabling para 40/100 Gbps? Principais problemas em DATA CENTERS GRUPO SERVERS 1 GRUPO

Leia mais

Largura de banda e Throughput (Tanenbaum,, 2.1.2)

Largura de banda e Throughput (Tanenbaum,, 2.1.2) Largura de banda e Throughput (Tanenbaum,, 2.1.2) A largura de banda,, em termos gerais, indica a quantidade máxima de dados que podem trafegar no meio em um determinado momento. É medida em bps (bits

Leia mais

Camada Física Camada Física Camada Física Função: A camada Física OSI fornece os requisitos para transportar pelo meio físico de rede os bits que formam o quadro da camada de Enlace de Dados. O objetivo

Leia mais

40GBASE-T um salto quântico para os data centers

40GBASE-T um salto quântico para os data centers PRESS RELEASE 40GBASE-T um salto quântico para os data centers R&M: Espera-se do novo padrão vantagens económicas imbatíveis/ Lances com cabos de cobre em breve para lidar com velocidades de 40 Gigabit

Leia mais

CABO GIGALAN AUGMENTED 23AWG x 4P CAT. 6 U/UTP

CABO GIGALAN AUGMENTED 23AWG x 4P CAT. 6 U/UTP CABO GIGALAN AUGMENTED 23AWG x 4P CAT. 6 U/UTP Tipo do Produto Cabos LAN Família do Produto Construção GigaLan Augmented RoHS Compliant Categoria 6A U/UTP (não blindado) PVC - CM, CMR Características Gerais

Leia mais

CABO GIGALAN AUGMENTED CAT6A F/UTP 23AWGX4P LSZH IEC

CABO GIGALAN AUGMENTED CAT6A F/UTP 23AWGX4P LSZH IEC CABO GIGALAN AUGMENTED CAT6A F/UTP 23AWGX4P LSZH IEC-60332-3 Tipo do Produto Cabos LAN Família do Produto Construção GigaLan Augmented RoHS Compliant Categoria 6A F/UTP (blindado) LSZH Características

Leia mais

Padrões de Rede 15/02/2014. Padrões de rede. Padrão Ethernet IEEE 802.3 802.3

Padrões de Rede 15/02/2014. Padrões de rede. Padrão Ethernet IEEE 802.3 802.3 Padrões de Rede Fundamentos de Redes de Computadores Prof. Marcel Santos Silva Padrões de rede Existem diversos padrões Ethernet, que são utilizados pela maioria das tecnologias de rede local em uso. Definem

Leia mais

Capítulo 4 - Testes de Cabos. Associação dos Instrutores NetAcademy - agosto de 2007 - Página

Capítulo 4 - Testes de Cabos. Associação dos Instrutores NetAcademy - agosto de 2007 - Página Capítulo 4 - Testes de Cabos 1 Fundamentos - Ondas As ondas são importantes no estudo das redes, pois são elas que transmitem as informações, utilizando meios de cobre, fibra óptica ou o ar. As ondas são

Leia mais

Projeto e Instalação de Servidores Fundamentos de Redes de Computadores - Parte 1

Projeto e Instalação de Servidores Fundamentos de Redes de Computadores - Parte 1 Projeto e Instalação de Servidores Fundamentos de Redes de Computadores - Parte 1 Prof.: Roberto Franciscatto Introdução O que é uma Rede de Computadores? Conjunto de módulos de processamento interconectados

Leia mais

Novo Regime ITED. Decreto Lei nº 123/2009. Manual ITED, 2ª edição ( obrigatório a partir de 1 de Abril 2010) Aplicação : - Edifícios já construídos

Novo Regime ITED. Decreto Lei nº 123/2009. Manual ITED, 2ª edição ( obrigatório a partir de 1 de Abril 2010) Aplicação : - Edifícios já construídos Assemá Salim Novo Regime ITED Decreto Lei nº 123/2009 Manual ITED, 2ª edição ( obrigatório a partir de 1 de Abril 2010) Aplicação : - Edifícios a construir - Edifícios já construídos Principais alterações

Leia mais

Curso Técnico em Redes de Computadores NORMAS PADRÕES E PROTOCOLOS

Curso Técnico em Redes de Computadores NORMAS PADRÕES E PROTOCOLOS Curso Técnico em Redes de Computadores NORMAS PADRÕES E PROTOCOLOS CONCEITUAÇÃO Norma Prática tornada obrigatória por entidades técnicas e/ou regulamentadoras. Padrão Prática recomendada e de ampla aceitação

Leia mais

TELLNET - (11) 4133-3333 Fabio Leite (11) 9 8257-3355 Emilio Scalise Filho

TELLNET - (11) 4133-3333 Fabio Leite (11) 9 8257-3355 Emilio Scalise Filho TELLNET - (11) 4133-3333 Fabio Leite (11) 9 8257-3355 Emilio Scalise Filho Controle de Versão Versão Data Mudanças 1.oo 2011 Criação 4.00 2012 Inclusão do FTTx 5.00 2013 Unificação de desenhos de problemas

Leia mais

Conexão RJ45 LCS² KeyStone Cat. 5e / Cat. 6

Conexão RJ45 LCS² KeyStone Cat. 5e / Cat. 6 Conexão RJ45 LCS² KeyStone Cat. 5e / Cat. Referências : 33 / 33 / 338 / 33 ÍNDICE.. 3. 3. 3. 3.3 3.4 4. 5.. 7. 7. 8. 9. 0. Características Apresentação Características Técnicas Características do Material

Leia mais

FAST-LAN ETHERNET INDUSTRIAL CAT.6 F/UTP 23AWGx4P

FAST-LAN ETHERNET INDUSTRIAL CAT.6 F/UTP 23AWGx4P FAST-LAN ETHERNET INDUSTRIAL CAT.6 F/UTP 23AWGx4P Tipo do Produto Cabos LAN Família do Produto FASTLAN Construção Categoria 6 F/UTP (blindado) PVC/TPU - CM/CMX Características Gerais Descritivo Ambiente

Leia mais

MULTILAN CAT.5e F/UTP 24AWGx4P

MULTILAN CAT.5e F/UTP 24AWGx4P MULTILAN CAT.5e F/UTP 24AWGx4P Tipo do Produto Cabos LAN Família do Produto Construção MultiLan RoHS Compliant Categoria 5e F/UTP (blindado) PVC - CM, CMR Características Gerais Descritivo Ambiente de

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA FUNDAMENTOS DE REDES REDES DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Material elaborado com base nas apresentações

Leia mais

Infraestrutura de Redes Locais. Edmilson Carneiro Moreira

Infraestrutura de Redes Locais. Edmilson Carneiro Moreira Infraestrutura de Redes Locais Edmilson Carneiro Moreira Sumário Introdução Histórico Cabeamento Estruturado Conceitos Categorias e Classes de desempenho ANSI/TIA-568-C Referências [1] Paulo Sérgio Cabeamento

Leia mais

GIGALAN CAT. 6 U/UTP 23AWGx4P - RoHS

GIGALAN CAT. 6 U/UTP 23AWGx4P - RoHS GIGALAN CAT. 6 U/UTP 23AWGx4P - RoHS Tipo do Produto Cabos LAN Família do Produto Construção GigaLan RoHS Compliant Categoria 6 U/UTP (não blindado) PVC (CM/CMR) Características Gerais Descritivo Ambiente

Leia mais

O Data Center Óptico. Considerações sobre a Opticalização hoje e no futuro. Flávio R. Marques. Suporte Técnico e Implantação fmarques@furukawa.com.

O Data Center Óptico. Considerações sobre a Opticalização hoje e no futuro. Flávio R. Marques. Suporte Técnico e Implantação fmarques@furukawa.com. O Data Center Óptico Considerações sobre a Opticalização hoje e no futuro Flávio R. Marques Suporte Técnico e Implantação fmarques@furukawa.com.br Sobre o que conversamos em 2013 O Data Center é uma matriz

Leia mais

Debate / Palestra sobre Meios de Transmissão de Dados

Debate / Palestra sobre Meios de Transmissão de Dados Debate / Palestra sobre Meios de Transmissão de Dados Escola Secundária João de Barros Corroios Curso Profissional de Gestão de Equipamentos Disciplina de Comunicação de Dados 14-10-2011 Pedro Russo Breve

Leia mais

CONECTIVIDADE COBRE /FIBRA ÓPTICA

CONECTIVIDADE COBRE /FIBRA ÓPTICA CONECTIVIDADE COBRE /FIBRA ÓPTICA 1 Garantia Vitalícia Os sistemas de conectividade 4Lan compostos por cabos, conectores, patch panels e patchcords cumprem com as normas indicadas e te m uma garantia vitalícia,

Leia mais

QUANDO TRATAMOS SOBRE MEIOS DE TRANSMISSÃO, DEVEMOS ENFATIZAR A EXISTÊNCIA DE DOIS TIPOS DESSES MEIOS, SENDO:

QUANDO TRATAMOS SOBRE MEIOS DE TRANSMISSÃO, DEVEMOS ENFATIZAR A EXISTÊNCIA DE DOIS TIPOS DESSES MEIOS, SENDO: CABEAMENTO DE REDE QUANDO TRATAMOS SOBRE MEIOS DE TRANSMISSÃO, DEVEMOS ENFATIZAR A EXISTÊNCIA DE DOIS TIPOS DESSES MEIOS, SENDO: MEIO FÍSICO: CABOS COAXIAIS, FIBRA ÓPTICA, PAR TRANÇADO MEIO NÃO-FÍSICO:

Leia mais

Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul

Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul Redes Locais Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://professoreduardoaraujo.com Objetivos:. Tecnologia Ethernet Fast-Ethernet

Leia mais

Cabeamento Estruturado. Norma 568

Cabeamento Estruturado. Norma 568 Cabeamento Estruturado Norma 568 1 Resumo Evolução da Norma; Onde e como utilizar a norma; Conhecer como a norma ANSI/EIA/TIA 568B está dividida em subsistemas; D e s c r e v e r a s c a r a c t e r í

Leia mais

Os cabeamentos na transmissão de dados apresentaram sempre inúmeras finalidades:

Os cabeamentos na transmissão de dados apresentaram sempre inúmeras finalidades: 1 Cabeamentos Os cabeamentos na transmissão de dados apresentaram sempre inúmeras finalidades: Conectar computadores com outros computadores de mesma plataforma Conectar computadores de plataformas diferentes,

Leia mais

2 Classificação das Transmissões de Dados

2 Classificação das Transmissões de Dados 1 Cabeamentos Os cabeamentos na transmissão de dados apresentaram sempre inúmeras finalidades: Conectar computadores com outros computadores de mesma plataforma Conectar computadores de plataformas diferentes,

Leia mais

Prática em Redes de Computadores. Meios de Transmissão. Prof. M.Sc. Eduardo Luzeiro Feitosa efeitosa@dcc.ufam.edu.br

Prática em Redes de Computadores. Meios de Transmissão. Prof. M.Sc. Eduardo Luzeiro Feitosa efeitosa@dcc.ufam.edu.br Prática em Redes de Computadores Meios de Transmissão Prof. M.Sc. Eduardo Luzeiro Feitosa efeitosa@dcc.ufam.edu.br Sumário Introdução Meios de Transmissão Cabo coaxial Cabo Par Trançado Fibra Óptica Interferências

Leia mais

Davidson Rodrigo Boccardo flitzdavidson@gmail.com

Davidson Rodrigo Boccardo flitzdavidson@gmail.com Fundamentos em Sistemas de Computação Davidson Rodrigo Boccardo flitzdavidson@gmail.com Camada Física Primeira cada do modelo OSI (Camada 1) Função? Processar fluxo de dados da camada 2 (frames) em sinais

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES - I UNI-ANHANGUERA. CURSO DE ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROF. MARCIO BALIAN

REDES DE COMPUTADORES - I UNI-ANHANGUERA. CURSO DE ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROF. MARCIO BALIAN 1 REDES DE COMPUTADORES - I UNI-ANHANGUERA. CURSO DE ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROF. MARCIO BALIAN 2 INTERFACE E CABEAMENTO DE REDES - Parte física da rede - Cabeamento - Placas de rede (interfaces)

Leia mais

TIPO DE DOCUMENTO Nota Técnica. Designação VERSÃO 3.0. 30 de Julho de 2009. TÍTULO Ethernet - Interface Utilizador-Rede 1/9 3.0. Versão.

TIPO DE DOCUMENTO Nota Técnica. Designação VERSÃO 3.0. 30 de Julho de 2009. TÍTULO Ethernet - Interface Utilizador-Rede 1/9 3.0. Versão. 1/9 TIPO DE DOCUMENTO Nota Técnica Designação VERSÃO 30 de Julho de 2009 2/9 Índice 1 ÂMBITO... 3 2 SEGURANÇA... 3 3 COMPATIBILIDADE ILIDADE ELECTROMAGNÉTICA (EMC)... 4 4 CARACTERÍSTICAS FÍSICAS... 4 4.1

Leia mais

REDES E NOVAS TECNOLOGIAS. Instrutor: Júlio Cohen julio@homexpert.com.br

REDES E NOVAS TECNOLOGIAS. Instrutor: Júlio Cohen julio@homexpert.com.br REDES E NOVAS TECNOLOGIAS Instrutor: Júlio Cohen julio@homexpert.com.br Apresentação do curso 1) Conceitos básicos e componentes de redes domésticas 2) Meio físico e meio aéreo: tecnologias e conteúdo

Leia mais

REGISTRO DE PREÇOS EXTREME NETWORKS PREGÃO ERP Nº 110/2015

REGISTRO DE PREÇOS EXTREME NETWORKS PREGÃO ERP Nº 110/2015 REGISTRO DE PREÇOS EXTREME NETWORKS PREGÃO ERP Nº 110/2015 DADOS DO ÓRGÃO GERENCIADOR DA ATA Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL - MG Código UASG: 153028 CNPJ: 17.879.859/0001-15 Endereço: Rua Gabriel

Leia mais

Introdução aos sistemas de cabeamento estruturado

Introdução aos sistemas de cabeamento estruturado Introdução aos sistemas de cabeamento estruturado Prof. José Maurício S. Pinheiro 2010 1 Histórico No início da década de 80 os sistemas Mainframe dominavam o mercado. Surgem os conceitos de "Networking"

Leia mais

Cabo Óptico Pré-Conectorizado LC/SC

Cabo Óptico Pré-Conectorizado LC/SC Cabo Óptico Pré-Conectorizado LC/SC Tipo do Produto Descrição Cabo Óptico Pré-Conectorizado Cabo óptico de construção tipo tight buffer (indoor ou indoor/outdoor) pré-conectorizado em fábrica com conectores

Leia mais

Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins

Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura

Leia mais

Cabeamento Estruturado O Cabeamento

Cabeamento Estruturado O Cabeamento Cabeamento Estruturado O Cabeamento Prof. Msc. Otávio Massashi omine@catolica-es.edu.br Tópicos Introdução às Redes O Cabeamento Categorias (par trançado) Blindagem Introdução às Redes As redes de computadores

Leia mais

TRANSMISSÃO DE DADOS A 10 Gb/S EM PAR METÁLICO CATEGORIA 6

TRANSMISSÃO DE DADOS A 10 Gb/S EM PAR METÁLICO CATEGORIA 6 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA MARCOS HENRIQUE MASCARENHAS FERRER TRANSMISSÃO DE DADOS A 10 Gb/S EM PAR METÁLICO CATEGORIA 6 Curitiba, 2008 1 MARCOS

Leia mais

Redes de Alta Velocidade

Redes de Alta Velocidade Redes de Alta Velocidade IEEE 802.3z e IEEE 802.3ab Gigabit Ethernet Redes de Alta Velocidade IEEE 802.3z e IEEE 802.3ab Gigabit Ethernet Parte I IEEE 802.3 Ethernet Parte II IEEE 802.3u Fast Ethernet

Leia mais

-568B.3 Padronização de componentes de fibra ótica cabeamento estruturado

-568B.3 Padronização de componentes de fibra ótica cabeamento estruturado - Norma EIA/TIA 568A e 568B Padrões T 568A e T 568B -568B.1 Requisitos gerais - EIA/TIA 568B (julho/2001) -568B.2 Cabeamento de par trançado de 100 ohms -568B.3 Padronização de componentes de fibra ótica

Leia mais

Patch panel Cat5e / Cat6 U/UTP F/UTP LCS² - Linkeo

Patch panel Cat5e / Cat6 U/UTP F/UTP LCS² - Linkeo Patch panel Cat5e / Cat6 + 331 / 331 / 632703 PÁGINA ÍNDICE 1. 1.1 2. 3. 4. 4.1 4.2 4.3 5. 5.1 5.2 5.3 5.4 6. 7. 8. 1. Características Gerais Características Gerais Conectores LCS2 com Patch Panel Linkeo

Leia mais

Nós queremos o seu. Os melhores preços estão aqui. SpeedPRO SYSTIMAX 360 Uniprise

Nós queremos o seu. Os melhores preços estão aqui. SpeedPRO SYSTIMAX 360 Uniprise Nós queremos o seu projeto! Consulte-nos! Os melhores preços estão aqui. imvision InstaPATCH 360 Redwood SpeedPRO SYSTIMAX 360 Uniprise ImVision. Gestão de Infraestrutura. Simplificada O imvision corresponde

Leia mais

InfraEstrutura de Redes

InfraEstrutura de Redes Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul InfraEstrutura de Redes Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://www.professoreduardoaraujo.com Cabeamento Estruturado

Leia mais

Instrutor: Eng. Eduardo Freitas. Contato:

Instrutor: Eng. Eduardo Freitas. Contato: Integrador ARTIERE Este documento solução é de propriedade da ARTIERE e fica expressamente proibida a reprodução e/ou divulgação, sem a permissão por escrito da Artiere Comercial Ltda. Todos os direitos

Leia mais

Blindar ou não blindar?

Blindar ou não blindar? ATERRAMENTO Blindar ou não blindar? 56 RTI MAR 2008 Paulo Marin, da Paulo Marin Consultoria Existem diversas técnicas para minimizar os efeitos da interferência eletromagnética sobre a transmissão de sinais

Leia mais

Norma TIA/EIA 568-A Um Guia de Referência sobre as Normas de Cabeamento de Telecomunicações para Edifícios Comerciais

Norma TIA/EIA 568-A Um Guia de Referência sobre as Normas de Cabeamento de Telecomunicações para Edifícios Comerciais Norma TIA/EIA 568-A Um Guia de Referência sobre as Normas de Cabeamento de Telecomunicações para Edifícios Comerciais #175675 4M 3/96 1996, Anixter Inc. ÍNDICE A Anixter atua como uma provedora de valor

Leia mais

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Infraestrutura de Redes de Computadores

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Infraestrutura de Redes de Computadores Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Infraestrutura de Redes de Computadores Euber Chaia Cotta e Silva euberchaia@yahoo.com.br Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Introdução ao cabeamento

Leia mais

Infra-Estrutura de Redes

Infra-Estrutura de Redes Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul Infra-Estrutura de Redes Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://www.professoreduardoaraujo.com Ementa 1 Apresentação

Leia mais

MAXI PATCH CORDS Patch Cords, Conector e Capa C2

MAXI PATCH CORDS Patch Cords, Conector e Capa C2 INTRODUÇÃO À EMPRESA Perfil da Empresa A1-A2 Qualidade Garantida A3-A4 Capacidade de Produção A5-A6 RoHS Concordância & Solução em cabeamento estruturado A7-A8 MAXI CABOS LAN Informações para pedido B2

Leia mais

Curso Técnico Integrado em Manutenção e Suporte em Informática

Curso Técnico Integrado em Manutenção e Suporte em Informática Curso Técnico Integrado em Manutenção e Suporte em Informática Disciplina: Infraestrutura de Redes de Computadores 04. Meios Físicos de Transmissão Prof. Ronaldo Introdução n

Leia mais

Cabo Óptico Pré Conectorizado Fanout

Cabo Óptico Pré Conectorizado Fanout Cabo Óptico Pré Conectorizado Fanout Tipo do Produto Cabo Óptico Pré-Conectorizado Descrição Cabo Óptico de construção tipo " tight buffer" (indoor ou indoor/outdoor) ou cordão multifibra (somente indoor)

Leia mais

Cabeamento Metálico: Tudo o que você precisa saber Parte 1

Cabeamento Metálico: Tudo o que você precisa saber Parte 1 Cabeamento Metálico: Tudo o que você precisa saber Parte 1 Conteúdo CABOS METÁLICOS SÓLIDO COMPONENTES DE UMA REDE CABOS ELETRÔNICOS INTERCONEXÃO E CROSS-CONNECT CABOS METÁLICOS E ACESSÓRIOS PONTO DE CONSOLIDAÇÃO

Leia mais

MULTILAN CAT. 5E UTP 24 AWG 4PARES - CM

MULTILAN CAT. 5E UTP 24 AWG 4PARES - CM MULTILAN CAT. 5E UTP 24 AWG 4PARES - CM Características Gerais Descritivo: - Modelo TK 1002B - Condutor de cobre nu, coberto por polietileno. - Os condutores são trançados em pares, 04 pares 24 AWG. -

Leia mais

InfraEstrutura de Redes

InfraEstrutura de Redes Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul InfraEstrutura de Redes Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://www.professoreduardoaraujo.com Cabeamento Estruturado

Leia mais

PATCH PANEL LCS² - CAT.6 24 CONECTORES

PATCH PANEL LCS² - CAT.6 24 CONECTORES INDICE Pagina 335 61 335 64 1. CARACTERÍSTICAS GERAIS 1 2. APRESENTAÇÃO 1 3. INSTALAÇÃO 2 4. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 2 5. CONEXÃO 2 6. DIMENSÕES GERAIS 2 7. CONEXÃO DO RJ45 2 7. CONEXÃO DO RJ45 3 8. NORMAS

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA

Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA Disciplina: Redes de Computadores Prof.: Rafael Freitas Reale Aluno: Data / / Prova Final de Redes Teoria Base 1) Qual o tipo de ligação e a topologia respectivamente

Leia mais

MORAES TEIXEIRA RELATÓRIO TECNICO MEIOS DE TRANSMISÃO CABO DE PAR TRANÇADO (SEM BLINDAGEM)

MORAES TEIXEIRA RELATÓRIO TECNICO MEIOS DE TRANSMISÃO CABO DE PAR TRANÇADO (SEM BLINDAGEM) Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática ÂNDREA MORAES TEIXEIRA RELATÓRIO TECNICO

Leia mais

TESTES E CERTIFICAÇÃO

TESTES E CERTIFICAÇÃO PROFESSOR NORBERTO - CABEAMENTO ESTRUTURADO TESTES E CERTIFICAÇÃO Para garantir a qualidade das instalações e a performance desejada é necessário que tenha-se certeza que a obra foi realizada dentro das

Leia mais

ABNT NBR 14.565 Cabeamento Estruturado Cabeamento Estruturado para Edifícios Comerciais e Data Centers Parte 2/2

ABNT NBR 14.565 Cabeamento Estruturado Cabeamento Estruturado para Edifícios Comerciais e Data Centers Parte 2/2 ABNT NBR 14.565 Cabeamento Estruturado Cabeamento Estruturado para Edifícios Comerciais e Data Centers Parte 2/2 ALUNO: REDES DE COMP. TURMA: RDN2 DATA: 12/11/2013 Av. Vitória, 950 Forte São João 29017-950

Leia mais

Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos

Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos CAPÍTULO 4 4. CABEAMENTO ESTRUTURADO- PARTE II Cada nível do subsistema estudado no capítulo anterior foi regulamentado por normas que visam padronizar

Leia mais

Módulo 03 - Meios Físicos de Transmissão Página 1. Tecnologia de Redes. Volnys B. Bernal & Edson T. Midorikawa

Módulo 03 - Meios Físicos de Transmissão Página 1. Tecnologia de Redes. Volnys B. Bernal & Edson T. Midorikawa Módulo 0 - Meios Físicos Transmissão Página Volnys B. Bernal (c) Volnys B. Bernal (c) Tecnologia Res: Meios Físicos Transmissão Meios Físicos Transmissão Volnys Borges Bernal volnys@lsi.usp.br http://www.lsi.usp.br/~volnys

Leia mais

Padrão Ethernet... 69 Ethernet a 100 Mbps... 70 Gigabit Ethernet... 70 Padrão Token-Ring... 72 Padrão FDDI... 73 Padrão ATM... 74

Padrão Ethernet... 69 Ethernet a 100 Mbps... 70 Gigabit Ethernet... 70 Padrão Token-Ring... 72 Padrão FDDI... 73 Padrão ATM... 74 3 T E C N O L O G I A S D E R E D E S L O C A I S T E C N O L O G I A Padrão Ethernet... 69 Ethernet a 100 Mbps... 70 Gigabit Ethernet... 70 Padrão Token-Ring... 72 Padrão FDDI... 73 Padrão ATM... 74 PADRÃO

Leia mais

Sistemas de Cabeação Estruturada EIA/TIA 568 e ISOC/IEC 11801

Sistemas de Cabeação Estruturada EIA/TIA 568 e ISOC/IEC 11801 Autores: Messias B. Figueiredo André Oliveira Silveira Sistemas de Cabeação Estruturada EIA/TIA 568 e ISOC/IEC 11801 Com o crescimento do uso das redes locais de

Leia mais

Exercícios de Redes de Computadores Assuntos abordados: Conceitos gerais Topologias Modelo de referência OSI Modelo TCP/IP Cabeamento 1.

Exercícios de Redes de Computadores Assuntos abordados: Conceitos gerais Topologias Modelo de referência OSI Modelo TCP/IP Cabeamento 1. Exercícios de Redes de Computadores Assuntos abordados: Conceitos gerais Topologias Modelo de referência OSI Modelo TCP/IP Cabeamento 1. (CODATA 2013) Em relação à classificação da forma de utilização

Leia mais

UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO)

UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO) Par Trançado UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO) O cabo UTP é composto por pares de fios, sendo que cada par é isolado um do outro e todos são trançados juntos dentro de uma cobertura externa, que não possui

Leia mais

Na Classe A Temos um numero menor de redes e um numero maior de hosts

Na Classe A Temos um numero menor de redes e um numero maior de hosts Na Classe A Temos um numero menor de redes e um numero maior de hosts Multicast: Ex; Precisamos enviar mensagem para grupo de computadores. Atualizar antivirus Para 70 maquinas, criamos um grupo multicast

Leia mais

Padrão Ethernet. Características Gerais

Padrão Ethernet. Características Gerais O padrão ethernet surgiu em 1972 nos laboratórios da Xerox, com o pesquisador Robert Metcalfe. Inicialmente utilizava uma rede onde todas as estações(lans) compartilhavam do mesmo meio de transmissão,

Leia mais

LEGRAND CABLING SYSTEM 2. 2ª Edição PERFORMANCE DA SALA DE TELECOMUNICAÇÕES À ÁREA DE TRABALHO

LEGRAND CABLING SYSTEM 2. 2ª Edição PERFORMANCE DA SALA DE TELECOMUNICAÇÕES À ÁREA DE TRABALHO 2ª Edição LEGRAND CABLING SYSTEM 2 PERFORMANCE DA SALA DE TELECOMUNICAÇÕES À ÁREA DE TRABALHO LEGRAND CABLING SYSTEM 2 LCS 2 Soluções da sala técnica à estação de trabalho Veja pág. 02 a 15 LCS 2 cobre

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Cabeamento Óptico (Norma ANSI/TIA-568-C.3) www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Meio de Transmissão Meio de transmissão é o caminho físico (enlace) que liga

Leia mais

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 10 Testes e certificação

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 10 Testes e certificação APRENDIZAGEM INDUSTRIAL UNIDADE 10 Testes e certificação Configuração de teste de campo para cabos de par trançado de 100 ohms Teste de Canal: Inclui os 90m do cabeamento horizontal, o patch cord do equipamento

Leia mais

Redes 10 Gigabit Ethernet

Redes 10 Gigabit Ethernet Redes 10 Gigabit Ethernet Ederson Luis Posselt 1, Joel Henri Walter 2 1 Instituto de Informática Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) Bairro Universitário na Av. Independência 2293 Santa Cruz do Sul

Leia mais

18/51 ANEXO 1 DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS EMPRESAS E PREÇOS REGISTRADOS DELTA CABLE TELE INFORMATJCA COM E REP COMERCIAIS LTOA ENDEREÇO CNPJ

18/51 ANEXO 1 DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS EMPRESAS E PREÇOS REGISTRADOS DELTA CABLE TELE INFORMATJCA COM E REP COMERCIAIS LTOA ENDEREÇO CNPJ MI NISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ANEXO 1 DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS EMPRESAS E PREÇOS REGISTRADOS EMPRESA (9) DELTA CABLE TELE INFORMATJCA COM E REP COMERCIAIS LTOA ENDEREÇO CNPJ TELEFONE/FAX REPRESENTANTE LEGAL

Leia mais