PROPRIEDADES DA MATÉRIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROPRIEDADES DA MATÉRIA"

Transcrição

1 PROPRIEDADES DA MATÉRIA Profª Marcelly da Silva Sampaio

2 RELEMBRANDO Matéria é tudo que tem massa e ocupa lugar no espaço. Não existe vida nem manutenção da vida sem matéria. Corpo- Trata-se de uma porção delimitada de matéria. Objeto- Corpo usado como utensílio ou ferramenta pelo homem.

3 RESUMINDO... Podemos dizer que o ferro é matéria, uma barra de ferro é um corpo e um portão de ferro é um objeto.

4 RELEMBRANDO Molécula- Trata-se da menor porção de uma substância, que conserva as propriedades e a composição da substância. oxigênio Peróxido de oxigênio

5 RELEMBRANDO Átomo- Partículas minúsculas que constituem as moléculas.

6 PROPRIEDADES GERAIS DA MATÉRIA

7 PROPRIEDADES GERAIS DA MATÉRIA São comuns a toda e qualquer espécie de matéria, independentemente da substância de que ela é feita. As principais são: impenetrabilidade, divisibilidade, compressibilidade, elasticidade, massa e volume. IMPENETRABILIDADE: Dois corpos não podem ocupar, simultaneamente o mesmo lugar no espaço.

8 PROPRIEDADES GERAIS DA MATÉRIA DIVISIBILIDADE: Propriedade que a matéria tem se reduzir-se em partículas extremamente pequenas.

9 PROPRIEDADES GERAIS DA MATÉRIA INDESTRUTIBILIDADE: A matéria não pode ser criada nem destruída, apenas transformada.

10 PROPRIEDADES GERAIS DA MATÉRIA COMPRESSIBILIDADE: propriedade da matéria que consiste em ter volume reduzido quando submetida a determinada pressão.

11 PROPRIEDADES GERAIS DA MATÉRIA ELASTICIDADE: Propriedade que a matéria tem de retornar seu volume inicial - após cessada a força que causa a compressão.

12 PROPRIEDADES GERAIS DA MATÉRIA MASSA- Os corpos tem massa! Minha massa é 30 quilos! Massa = Grandeza que pode ser ser medida com balanças. PESO = Calculado P = m x g

13 PROPRIEDADES GERAIS DA MATÉRIA MASSA- QUEM TEM A MAIOR MASSA? ou Faustão, é claro! Ele pesa bem mais que o Leo!

14 PROPRIEDADES GERAIS DA MATÉRIA VOLUME - Todo corpo ocupa um lugar no espaço. A medida que o corpo ocupa no espaço é chamada de VOLUME. Um volume pode ser grande ou pequeno. INDEPENDENTE DA MASSA!

15 PROPRIEDADES DA MATÉRIA

16 PROPRIEDADES DA MATÉRIA Considera-se propriedades, as qualidades da matéria que podem ser medidas. A diversas propriedades dos materiais podem ser classificadas em duas categorias: Propriedades Funcionais da Matéria Propriedades Específicas da Matéria

17 PROPRIEDADES DA MATÉRIA Propriedades Funcionais da Matéria São propriedades particulares de cada matéria e possuem uma classificação de acordo com a sua composição ou com suas características. Esses grupos são chamados funções químicas, e as principais são: ácidos, bases, sais e óxidos que serão estudados oportunamente.

18 PROPRIEDADES DA MATÉRIA Propriedades Funcionais da Matéria ACIDEZ BASICIDADE SALINIDADE OXIDAÇÃO

19 PROPRIEDADES DA MATÉRIA Propriedades Específicas da Matéria São propriedades que permitem identificar uma determinada espécie de matéria. Dentre as propriedades específicas, podemos citar: Propriedades físicas: são propriedades que podem ser observadas e medidas sem alterar a composição de uma substancia. Propriedades organolépticas: odor, sabor. Propriedades químicas: reações químicas.

20 PROPRIEDADES ORGANOLÉPTICAS Cor, sabor, odor... (propriedades organolépticas) Audição Visão Tato Olfato Paladar

21 PROPRIEDADES FÍSICAS São as propriedades que variam conforme as substâncias de que a matéria é feita. Você reconhece seus amigos pela aparência física: altura, peso, cor dos olhos e do cabelo. As principais propriedades físicas são: Ponto de Fusão Ponto de Ebulição Estado da matéria Densidade Solubilidade Condutividade elétrica Maleabilidade Magnetismo Ductibilidade Dureza Brilho Viscosidade

22 PROPRIEDADES FÍSICAS PONTO DE FUSÃO: a que temperatura o sólido se funde? Ponto de fusão é a temperatura constante na qual um sólido se transforma num líquido. PONTO DE EBULIÇÃO: A que temperatura o líquido ferve? Ponto de ebulição é a temperatura constante na qual um líquido passa para o estado gasoso.

23 BRILHO PROPRIEDADES FÍSICAS É a propriedade que faz com que os corpos reflitam a luz de modo diferente. VISCOSIDADE Com que facilidade um liquido escoa?

24 PROPRIEDADES FÍSICAS SOLUBILIDADE: Que massa da substância pode ser dissolvida em determinado volume de água ou em outro solvente? Solubilidade é a quantidade máxima de soluto que pode ser dissolvido no solvente. ESTADO DA MATÉRIA: É um sólido, líquido ou um gás?

25 PROPRIEDADES FÍSICAS CONDUTIVIDADE Certas matérias conduzem bem o calor e a eletricidade, como é o caso dos metais. O mesmo não acontece com outras substâncias, como o iodo, a água e o fósforo, que se apresentam resistentes na condução do calor e da eletricidade.

26 PROPRIEDADES FÍSICAS MAGNETISMO Quando uma determinada matéria tem a propriedade de atrair o ferro, significa que ela apresenta propriedade magnética. Um exemplo de substância magnética natural é a magnetita (pedra imã natural), um minério de ferro. Imã atraindo prego e limalha de ferro.

27 PROPRIEDADES FÍSICAS DUREZA É a resistência que uma espécie de matéria apresenta ao ser riscada por outra. Quanto maior a resistência ao risco, mais dura é a matéria. O diamante é a matéria mais dura que se conhece, é utilizado em brocas que cortam o mármore e em estiletes de cortar vidro.

28 PROPRIEDADES FÍSICAS MALEABILIDADE A matéria que pode ser facilmente transformada em lâminas é considerada maleável. Exemplos: ferro, alumínio, prata, ouro e chumbo.

29 PROPRIEDADES FÍSICAS DUCTIBILIDADE É a propriedade que permite a matéria ser transformada em fio. É o que acontece com os metais: os fios de cobre, por exemplo, são usados para conduzir a eletricidade que chega em nossa casa. Por ser um bom condutor de eletricidade, o cobre é usado como fio que conecta os aparelhos as tomadas

30 PROPRIEDADES FÍSICAS DENSIDADE- É a razão da massa de uma amostra e o seu respectivo volume. Quando dizemos que um material é mais denso que o outro, significa que, comparando-se volumes iguais de ambos, o mais denso é o que possui maior massa

31 DENSIDADE UMA PROPRIEDADE FÍSICA IMPORTANTE E ÚTIL massa (g) Densidade volume (cm 3 ) Mercúrio Platina Alumínio 13,6 g/cm 3 21,5 g/cm 3 2,7 g/cm 3

32 PROPRIEDADES FÍSICAS EX: Compare um isopor e um tijolo. Qual dos dois possui a maior densidade? Isopor Tijolo massa (g) Densidade 3 volume (cm )

33 Problema: Um pedaço de cobre tem uma massa de 57,54 g. Ela tem 9,36 cm de comprimento, 7,23 cm de largura e 0,95 mm de espessura. Calcule a densidade (g/cm 3 ). massa (g) Densidade 3 volume (cm )

34 SOLUÇÃO 1. Coloque as dimensões em unidades iguais mm 1cm 10 mm = cm 2. Calcule o volume em centímetros cúbicos. (9.36 cm)(7.23 cm)(0.095 cm) = 6.4 cm 3 Note que há apenas 2 algarismos significativos na resposta! 3. Calcule a densidade. massa (g) Densidade 3 volume (cm ) g = 9.0 g/ cm3 6.4 cm 3

35 DEPENDÊNCIA DAS PROPRIEDADES FÍSICAS COM TEMPERATURA A TEMPERATURA A temperatura de uma amostra de matéria afeta freqüentemente os valores numéricos de suas propriedades. A densidade é um exemplo importante. Se a água é resfriada a 0ºC, forma-se o gelo sólido. Como o gelo é bem menos denso que a água liquida, então ele flutua.

36 DEPENDÊNCIA DAS PROPRIEDADES FÍSICAS COM TEMPERATURA A TEMPERATURA Devemos especificar a temperatura quando fazemos medidas exatas de volume, uma vez que a densidade dos líquidos varia conforme a temperatura. Portanto, as vidrarias de laboratório devem ser utilizadas para realizar medidas especificas, sempre à temperatura em que foram calibrados.

37 PROPRIEDADES QUÍMICAS São as propriedades que se relacionam com as transformações químicas, existindo a formação de novas substâncias a partir daquilo que existia inicialmente.

38 PROPRIEDADES QUÍMICAS São as propriedades que se relacionam com as transformações químicas, existindo a formação de novas substâncias a partir daquilo que existia inicialmente.

39 PROPRIEDADES QUÍMICAS O QUE É UMA REAÇÃO QUIMICA? Uma reação química é uma alteração química onde matéria (um reagente ou reagentes) se convertem em uma nova substância ou substâncias (um produto ou produtos).

40 PROPRIEDADES QUÍMICAS O QUE É UMA REAÇÃO QUIMICA? Algumas reações ocorrem somente sob determinadas circuntâncias (ex., fornecimento de calor, presença de luz ou eletricidade). Algumas reações são acompanhadas de indicações externas (ex., mudança de cor, desprendimento de gás, calor ou luz).

41 FENÔMENOS FÍSICOS X QUÍMICOS - Fenômenos Físicos: não há mudança na NATUREZA da matéria. -Fenômenos Químicos: há formação de NOVAS substâncias. FÍSICO QUÍMICO

42 ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA

43 ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA SÓLIDOS- Matéria possui forma e volume bem definidos Ex: Barra de ouro. LÍQUIDOS- Matéria Possui volume definido e se conforma de acordo com o recipiente em que ela está. Ex: água etc. GASES- Estado onde a matéria não possui volume nem forma definidos..

44 ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA

45 MUDANÇAS NO ESTADO DA MATÉRIA ÁGUA 0 C 100 C SÓLIDO LÍQUIDO GASOSO Tudo isso a 1 atm de pressão!!!

46 MUDANÇAS NO ESTADO DA MATÉRIA O Monte Everest tem uma altitude de 8836 m acima do mar e pressão atmosférica de 260 mmhg ou 0,34 atm. Nesta pressão a água ferverá a 71 C. Quanto maior a altitude, menor a temperatura de ebulição da água, por isso é importante a panela de pressão para as grandes altitudes.

47 MUDANÇA DE ESTADOS FÍSICOS Fusão Vaporização SÓLIDO LÍQUIDO GASOSO Solidificação Liquefação Sublimação

48 Estados Físicos da Matéria endotérmicos exotérmicos

49 MUDANÇA DE ESTADOS FÍSICOS FUSÃO- Passagem do estado sólido para o estado líquido. Ex: Gelo VAPORIZAÇÃO- Passagem do estado líquido para o estado gasoso. Essa passagem pode ocorrer de três maneiras: O líquido passa para o estado gasoso abaixo da temperatura de ebulição num processo chamado de evaporação. Ex:roupa no varal O líquido passa para o estado gasoso na temperatura de ebulição num processo chamado de ebulição.ex: panela fervendo O líquido passa para o estado gasoso acima da temperatura de ebulição num processo chamado de calefação.ex: Aquecimento de ambientes

50 MUDANÇA DE ESTADOS FÍSICOS LIQUEFAÇÃO- Também chamado de condensação, trata-se do estado gasoso para o estado líquido.ex: tampa da panela SOLIDIFICAÇÃO- Passagem do estado líquido para o estado sólido.ex: formação de gelo SUBLIMAÇÃO- Passagem direta do estado sólido para o estado gasoso. O processo inverso também é chamado de sublimação ou, ressublimação. Ex: naftalina no armário

51 CLASSIFICAÇÃO DA MATÉRIA

52 CLASSIFICAÇÃO DA MATÉRIA SISTEMAS HOMOGÊNEOS SISTEMAS HETEROGÊNEOS SUBSTÂNCIAS PURAS MISTURAS DE UMA FASE MISTURAS DE MAIS DE UMA FASE SUBSTÂNCIAS EM MUDANÇA DE ESTADO SIMPLES COMPOSTA

53 SUBSTÂNCIAS MISTURAS- É todo tipo de matéria cuja fusão e/ou ebulição não ocorrem em temperaturas constantes. A temperatura varia durante a fusão ou durante a ebulição, ou durante ambas. As misturas não possuem ponto de fusão e ponto de ebulição, e sim intervalo de fusão e intervalo de ebulição. A composição é variável. Podem ser classificadas em homogêneas e heterogêneas.

54 SUBSTÂNCIAS Misturas Homogêneas (soluções)- São misturas que se apresentam como um todo uniforme. Elas apresentam as mesmas propriedades físicas e a mesma composição química em toda sua extensão. Apresentam um aspecto único (uma única fase). AR Exemplo: água e álcool, ar atmosférico filtrado, ouro 18 quilates (75% ouro; 12,5% cobre e 12,5% prata). HOMOGÊNEA solução

55 SUBSTÂNCIAS Misturas Heterogêneas- São misturas que não apresentam as mesmas propriedades em toda sua extensão. ÁGUA + AREIA Apresentam mais de uma fase. Exemplo: água e areia, água e óleo, granito, etc. HETEROGÊNEA

56 SUBSTÂNCIAS Fase: corresponde a cada porção uniforme de uma matéria. Componente: corresponde a cada substância que participa da mistura. Mistura de dois ou mais sólidos será sempre heterogênea e cada sólido corresponde a uma fase. Exemplos: Sal e serragem: 2 componentes e 2 fases. Granito: 3 componentes (mica, feldspato e quartzo) e 3 fases.

57 Um material heterogêneo é uma mistura e cada porção homogênea da mesma substância, constituindo, do ponto de vista químico, uma fase. GRANITO mica - partículas escuras e brilhantes; quartzo - fragmentos transparentes e duros; feldspato - cristais oblíquos, translúcidos e acinzentados. Cada fase de uma mistura apresenta propriedades características.

58 SUBSTÂNCIAS SUBSTÂNCIA PURA- É todo tipo de matéria cuja fusão e ebulição ocorrem em temperaturas constantes. Elas possuem propriedades específicas bem definidas, como, por exemplo, cor, cheiro, estado físico, ponto de fusão, ponto de ebulição, etc., e composição química constante. Exemplo: água.

59 SUBSTÂNCIAS SUBSTÂNCIA PURA SIMPLES- São aquelas constituídas por um único elemento químico ex: O 2 para oxigênio e O 3 para ozônio. SUBSTÂNCIA PURA COMPOSTA- São aquelas constituídas por dois ou mais elementos químicos ex: CO 2, H 2 O, NaCl etc. SIMPLES COMPOSTA

60 SUBSTÂNCIAS Substância pura ÁGUA PURA Mistura ÁGUA + SAL

61 ALOTROPIA Fenômeno no qual um elemento químico forma diversas substâncias simples DIFERENTES. Oxigênio e Ozônio Enxofre rômbico e monoclínico Grafita e diamante

62 Matéria (Sistemas Materiais) Sistemas Heterogêneos (as propriedades intrínsecas variam ao longo de sua extensão) Sistemas Homogêneos Processos mecânicos ou físicos As fases podem ser separadas umas das outras por meios mecânicos ou físicos como a centrifugação, catação, filtração, decantação e outros.

63 SEPARAÇÃO DE MISTURAS HETEROGÊNEAS Para a separação de misturas heterogêneas, utilizamos processos mecânicos. Normalmente, esses processos não exigem mudança de estado físico. Exemplos: Sifonação- É um processo usado para separar as fases da mistura heterogênea sólido/líquido e líquido/líquido.

64 SEPARAÇÃO DE MISTURAS HETEROGÊNEAS Flotação- É um processo usado para separar as fases da mistura entre dois sólidos. Consiste em adicionar à mistura a ser desdobrada, um líquido que não reaja e não dissolva nenhum dos componentes e que tenha densidade intermediária à dos mesmos. A fase de menor densidade flutua e a de maior densidade sedimenta.

65 SEPARAÇÃO DE MISTURAS HETEROGÊNEAS Filtração Simples- É o processo de separação das fases de uma mistura heterogênea (sólido-líquido ou sólidogasoso) por meio de uma superfície porosa denominada filtro. Este retém a fase sólida em sua superfície, permitindo somente a passagem da fase líquida ou gasosa. Exemplo: água e areia. A areia fica retida no papel de filtro e é denominada resíduo. A água que atravessa o filtro é o filtrado.

66 SEPARAÇÃO DE MISTURAS HETEROGÊNEAS Decantação- É o processo usado para separar as fases de misturas heterogêneas constituídas por um sólido e um líquido, por líquidos imiscíveis (não se misturam) ou por sólido em um gás. Exemplo 1: mistura água/areia Ao deixarmos a mistura heterogênea sólido-líquido em repouso, lentamente o componente sólido (mais denso), pela ação da gravidade, deposita-se no fundo do frasco, ocorrendo a sedimentação. Quando a sedimentação do componente sólido for completa, inclina-se o recipiente para escoar a fase líquida (decantação).

67 Separação de Misturas Heterogêneas Sistemas Sólido/sólido: Catação Peneiração ou Tamisação Ventilação Levigação Separação Magnética Dissolução Fracionada Flotação Fusão Fracionada

68 Separação de Misturas Heterogêneas Sistemas Sólido/líquido: Sistemas Líquido/líquido: Filtração Destilação Decantação Centrifugação Cristalização Fracionada Sistemas Sólido/gás: Filtração Decantação Câmara de Poeira

69 Matéria (Sistemas Materiais) Sistemas Heterogêneos (as propriedades intrínsecas variam ao longo de sua extensão) Sistemas Homogêneos Misturas Homogêneas ou Soluções (composição variável dentro de certos limites) Substâncias Puras (composição fixa e propriedades intrínsecas invariáveis) Processos Físicos Os componentes de uma solução podem ser separados através de processos físicos como a destilação, a cristalização, a dissolução fracionada, etc.

70 Matéria (Sistemas Materiais) Sistemas Heterogêneos (as propriedades intrínsecas variam ao longo de sua extensão) Sistemas Homogêneos Misturas Homogêneas ou Soluções (composição variável dentro de certos limites) Substâncias Puras (composição fixa e propriedades intrínsecas invariáveis) Substâncias Compostas Substâncias Simples Substâncias compostas só podem ser separadas em outras mais simples através de processos químicos como a decomposição térmica, a eletrólise, a fotólise e outros.

71 ENERGIA

72 ENERGIA É A CAPACIDADE QUE OS CORPOS TÊM PARA REALIZAR TRABALHO. Eu preciso de energia para velejar!

73 Energia do movimento ou cinética: Energia dos corpos em movimento. Exemplo: A energia de usinas hidrelétricas vem do movimento da água. Para velejar, nós usamos a energia do vento ( o ar em movimento). Energia elétrica: É a energia que usamos no dia-a-dia para fazer funcionar muitos aparelhos. Energia luminosa: É a energia da luz. Pode ser natural ou artificial. Energia química: É a energia dos combustíveis e dos alimentos. Energia térmica: Energia que se transfere de um corpo para o outro em forma de calor.

74 MATÉRIA E ENERGIA Durante os fenômenos físicos e químicos,há a liberação ou absorção de energia Energia térmica (CALOR): é a liberação na queima do carvão é absorvida para evaporar a água Energia luminosa (LUZ): é liberada na combustão de uma vela é absorvida na fotossíntese dos vegetais Energia elétrica (ELETRICIDADE): é liberada numa pilha elétrica comum é absorvida na carga de uma bateria de automóvel. OS FENÔMENOS QUÍMICOS LIBERAM OU ABSORVEM MAIS ENERGIA QUE OS FENÔMENOS FÍSICOS.

75 Tipos de substâncias Cada esfera = 1 átomo Átomos: 23 Elementos: 3 Moléculas: 9 Substâncias simples: 3 Substâncias compostas: 2 Cada tipo de esfera = 1 elemento químico

76 Tipos de substâncias Átomos: 31 Elementos químicos: 3 Moléculas: 9 Substâncias simples: 1 Substâncias compostas: 2

77 EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO 1. Considere os sistemas a seguir, em que os átomos são representados por esferas: I II III IV Determine onde encontramos: a) Substância pura; b) Mistura; c) Somente substância pura simples; d) Somente substância pura composta. Considere apenas o sistema III, determine: a) O número de átomos presentes; b) O número de moléculas;

78 2. Considere o sistema representado abaixo. Pode-se descrever o sistema em questão como constituido por: a) Três fases e um componente. b) Duas fases e dois componentes. c) Três fases e dois componentes. d) Três fases e três componentes.

79 3. Observe os seguintes fatos: I Uma pedra de naftalina deixada no armário. II Uma vasilha com água deixada no freezer. III Uma vasilha com água deixada no fogo. IV O derretimento de um pedaço de chumbo quando aquecido. Nestes fatos estão relacionados corretamente os seguintes fenômenos: a) I sublimação, II solidificação, III vaporização, IV fusão. b) I sublimação, II solidificação, III fusão, IV vaporização. c) I fusão, II sublimação, III vaporização, IV solidificação. d) I vaporização, II- solidificação, III fusão, IV sublimação. e) I vaporização, II sublimação, II fusão, IV solidificação.

80 4) Em cinco recipientes encontramos misturas distintas, a saber: Em quais recipientes encontraremos uma mistura homogênea? a) I, II, III e V. b) II, III e V. c) I e V. d) II, III, IV e V. e) II, III e IV.

81 5) Análise os sistemas matérias abaixo, estando ambos em temperatura ambiente. Sistema (I): Mistura de 10g de sal de cozinha, 30g de areia fina, 20 ml de óleo e 100 ml de água. Sistema (II): Mistura de 2,0 L de gás carbônico, 3,0 L de gás nitrogênio e 1,5 L de gás oxigênio. Sobre esses sistemas, é correto afirmar que: a) Ambos são heterogêneos, pois apresentam mais de uma fase. b) Em I, o sistema é bifásico, após forte agitação, e, em II, o sistema é monofásico. c) Em I, o sistema é trifásico, após forte agitação, e, em II, o sistema é monofásico. d) Ambos apresentam uma única fase, formando sistemas homogêneos. e) Em I, o sistema é trifásico, independentemente da ordem de adição dos componentes, e, em II, o sistema é bifásico.

82 UNIDADES DE MEDIDA

83 TIPOS DE OBSERVAÇÕES E MEDIDAS Fazemos observações QUALITATIVAS de reações mudanças de cor e estado físico. Também fazemos MEDIDAS QUANTITATIVAS, que envolvem números. Usamos unidades SI baseadas no sistema métrico.

84 UNIDADE DE MEDIDA Usamos unidades SI baseadas no sistema métrico Comprimento Massa Tempo Temperatura Metro, m Quilograma, kg Segundo, s Graus Celsius, C kelvins, K

85

86 UNIDADES DE COMPRIMENTO 1 quilômetro (km) =? metros (m) 1 metro (m) =? centímetros (cm) 1 centímetro (cm) =? milímetro (mm) 1 nanômetro (nm) = 1,0 x 10-9 metro distância O H = 9,4 x m 9,4 x 10-9 cm 0,094 nm

87

88 TRANSFORMAÇÃO DE UNIDADES Unidade de massa Mg = T Kg g mg X 10 3 X 10 3 X 10 3 Unidade de Volume L ml dm 3 cm 3 X 10 3 X 10 3

89 FIM

PROPRIEDADES DA MATÉRIA

PROPRIEDADES DA MATÉRIA Profª Msc.Anna Carolina A. Ribeiro PROPRIEDADES DA MATÉRIA RELEMBRANDO Matéria é tudo que tem massa e ocupa lugar no espaço. Não existe vida nem manutenção da vida sem matéria. Corpo- Trata-se de uma porção

Leia mais

RESUMOS TEÓRICOS de QUÍMICA GERAL e EXPERIMENTAL

RESUMOS TEÓRICOS de QUÍMICA GERAL e EXPERIMENTAL RESUMOS TEÓRICOS de QUÍMICA GERAL e EXPERIMENTAL 5 ESTUDO DA MATÉRIA 1 DEFINIÇÕES Matéria é tudo que ocupa lugar no espaço e tem massa. Nem tudo que existe no universo e matéria. Por exemplo, o calor e

Leia mais

Propriedades da matéria e mudanças de estado físico

Propriedades da matéria e mudanças de estado físico INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO Campus Valença Propriedades da matéria e mudanças de estado físico Professor: José Tiago Pereira Barbosa 1 Propriedades da Matéria A matéria é

Leia mais

AULA 1: MATÉRIAS E SUAS PROPRIEDADES

AULA 1: MATÉRIAS E SUAS PROPRIEDADES AULA 1: MATÉRIAS E SUAS PROPRIEDADES Prof.Me Elayne Química-Aula 1 MATÉRIA Tudo que ocupa lugar no espaço e tem massa é matéria. Energia tudo aquilo que pode modificar a estrutura da matéria, provocar

Leia mais

ESTUDO DA MATÉRIA. QUÍMICA - Prof. Marcelo Uchida -

ESTUDO DA MATÉRIA. QUÍMICA - Prof. Marcelo Uchida - ESTUDO DA MATÉRIA QUÍMICA - Prof. Marcelo Uchida - Matéria Material ou matéria é tudo aquilo que tem massa e ocupa lugar no espaço. Água Ar Madeira Ouro Corpo Porção limitada da matéria Barra de Ouro Tronco

Leia mais

ESTUDO DA MATÉRIA. QUÍMICA: é o ramo da ciência que estuda a matéria, suas propriedades, estruturas e transformações.

ESTUDO DA MATÉRIA. QUÍMICA: é o ramo da ciência que estuda a matéria, suas propriedades, estruturas e transformações. QUÍMICA: é o ramo da ciência que estuda a matéria, suas propriedades, estruturas e transformações. MATÉRIA: é tudo que tem massa e ocupa lugar no espaço. Exemplo: O ar Um balão de festas (bexiga) aumenta

Leia mais

www.professormazzei.com Propriedades da Matéria Folha 1 Prof.: João Roberto Mazzei

www.professormazzei.com Propriedades da Matéria Folha 1 Prof.: João Roberto Mazzei www.professormazzei.com Propriedades da Matéria Folha 1 Prof.: João Roberto Mazzei 01. Classifique cada uma das propriedades específicas referentes ao hidróxido de sódio em: física, química ou organoléptica.

Leia mais

SISTEMAS DISPERSOS SOLUÇÕES COLÓIDES SUSPENSÕES

SISTEMAS DISPERSOS SOLUÇÕES COLÓIDES SUSPENSÕES SISTEMAS DISPERSOS SOLUÇÕES COLÓIDES SUSPENSÕES PROPRIEDADES DA MATÉRIA 1 - GERAIS: inerentes à toda matéria. São: massa, extensão, impenetrabilidade, divisibilidade, compressibilidade e elasticidade.

Leia mais

1 Separação de Misturas.

1 Separação de Misturas. 1 Separação de Misturas. VII. Análise Imediata: Conjunto de processos físicos de separação de substâncias puras presentes nas misturas. A figura abaixo ilustra um procedimento mais completo. Algumas considerações:

Leia mais

LISTA 1 NÍVEL 1. Material Extra

LISTA 1 NÍVEL 1. Material Extra LISTA 1 NÍVEL 1 01. (UEMA) Das três fases de uma substância, a que possui menor energia cinética é a fase, cuja característica é apresentar. Os termos que preenchem corretamente as lacunas são: a) Sólida

Leia mais

QUÍMICA POR QUE ESTUDAR QUÍMICA?

QUÍMICA POR QUE ESTUDAR QUÍMICA? QUÍMICA POR QUE ESTUDAR QUÍMICA? A Química contribui para a melhora da qualidade de vida das pessoas, se souber usá-la corretamente. Nosso futuro depende de como vamos usar o conhecimento Químico. A química

Leia mais

1 - Etapas do método científico.

1 - Etapas do método científico. 1 - Etapas do método científico. Realizar experimentos apropriados para responder a questões; A partir da observação, estabelecer relações. Princípios: Proposições ou generalizações de regularidades, semelhanças

Leia mais

O interesse da Química é analisar as...

O interesse da Química é analisar as... O interesse da Química é analisar as... PROPRIEDADES CONSTITUINTES SUBSTÂNCIAS E MATERIAIS TRANSFORMAÇÕES ESTADOS FÍSICOS DOS MATERIAIS Os materiais podem se apresentar na natureza em 3 estados físicos

Leia mais

MATÉRIA Mestranda Daniele Potulski Disciplina Química da Madeira I

MATÉRIA Mestranda Daniele Potulski Disciplina Química da Madeira I PROPRIEDADES DA MATÉRIA Mestranda Daniele Potulski Disciplina Química da Madeira I Química É a ciência que estuda a constituição da matéria; ESTRUTURA INTERNA RELAÇÕES ENTRE OS DIVERSOS TIPOS DE MATERIAIS

Leia mais

Texto: QUÍMICA NO COTIDIANO. Outras disciplinas que são citadas com frequência são a química molecular, a eletroquímica, a

Texto: QUÍMICA NO COTIDIANO. Outras disciplinas que são citadas com frequência são a química molecular, a eletroquímica, a Texto: QUÍMICA NO COTIDIANO Outras disciplinas que são citadas com frequência são a química molecular, a eletroquímica, a química nuclear, a radioquímica e a estereoquímica. É de costume incluir a química

Leia mais

Introdução. Gerais. Funcionais. Propriedades. da Matéria Organolépticas. Específicas. Químicas. Físicas. Química. Rômulo

Introdução. Gerais. Funcionais. Propriedades. da Matéria Organolépticas. Específicas. Químicas. Físicas. Química. Rômulo Introdução Gerais Propriedades Funcionais da Matéria Organolépticas Específicas s Físicas Propriedades Gerais São propriedades comuns a todo tipo de matéria massa extensão impenetrabilidade divisibilidade

Leia mais

Química - Profa. GRAÇA PORTO

Química - Profa. GRAÇA PORTO Disciplina: Química Química - Profa. GRAÇA PORTO ESTUDO DAS SUBSTÂNCIAS E MISTURAS Você sabe caracterizar a quanto ao sabor, a cor e ao cheiro? E o sal? Quais são as características do açúcar? Agora, tente

Leia mais

Exercícios para a Prova 1 de Química - 1 Trimestre

Exercícios para a Prova 1 de Química - 1 Trimestre Exercícios para a Prova 1 de Química - 1 Trimestre 1. Seja o esquema: Entre as alternativas abaixo, indique as corretas sobre o esquema: a) Temos 5 componentes. b) É formado por 2 substâncias simples.

Leia mais

SISTEMAS MATERIAIS - 2012

SISTEMAS MATERIAIS - 2012 SISTEMAS MATERIAIS - 2012 1- (UFV) A obtenção de gasolina a partir do petróleo é feita por: A) destilação fracionada; B) destilação simples; C) filtração simples; D) filtração sob pressão reduzida; E)

Leia mais

Exercícios de Revisão

Exercícios de Revisão Exercícios de Revisão a) I, II, III b) II, III, I c) II, I, III d) III, I, II e) I, III, II 01) (PUC - SP) O conceito de elemento químico está mais relacionado com a idéia de: a) átomo. b) molécula. c)

Leia mais

MATÉRIA E SUAS PROPRIEDADES

MATÉRIA E SUAS PROPRIEDADES 01- Conceitue matéria. Exemplifique. MATÉRIA E SUAS PROPRIEDADES 02- Do que é constituída a matéria? 03- Qual a finalidade do estudo da Química? 04- Como a matéria, provavelmente, foi originada? 05- O

Leia mais

Separação de Misturas

Separação de Misturas Separação de Misturas Misturas que possuem propriedades diferentes em sua extensão. Pode-se notar superfície de separação entre os componentes. O componente mais denso encontra-se na parte inferior numa

Leia mais

Box 2. Estado da solução Estado do solvente Estado do soluto Exemplos

Box 2. Estado da solução Estado do solvente Estado do soluto Exemplos MISTURA E SOLUBILIDADE Box 2 Grande parte das substancias encontradas no dia-a-dia são misturas que sob o aspecto macroscópico apresentam-se com o aspecto homogêneo (uma única fase) ou heterogêneo (mais

Leia mais

A MATÉRIA E SEUS ESTADOS FÍSICOS I TRIMESTRE CIÊNCIAS NATURAIS SABRINA PARENTE

A MATÉRIA E SEUS ESTADOS FÍSICOS I TRIMESTRE CIÊNCIAS NATURAIS SABRINA PARENTE A MATÉRIA E SEUS ESTADOS FÍSICOS I TRIMESTRE CIÊNCIAS NATURAIS SABRINA PARENTE Matéria é tudo em que você puder pensar, destas páginas que você está lendo até a cadeira que você está sentado, a água que

Leia mais

SEPARAÇÃO DE MISTURAS. Pr ofª Tatiana Lima

SEPARAÇÃO DE MISTURAS. Pr ofª Tatiana Lima SEPARAÇÃO DE MISTURAS Pr ofª Tatiana Lima As separações de misturas estão baseadas nas diferenças de propriedades entre os componentes de uma mistura. Soluções são misturas homogêneas, onde o solvente

Leia mais

AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 24

AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 24 AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 24 9º NO DO ENSINO FUNDAMENTAL - 1º ANO DO ENSINO MÉDIO OBJETIVO Diversos experimentos, usando principalmente água e materiais de fácil obtenção, são

Leia mais

SEPARAÇÃO DE MISTURAS HETEROGÊNEAS. (Processos mecânicos de separação) Sistema sólido - sólido

SEPARAÇÃO DE MISTURAS HETEROGÊNEAS. (Processos mecânicos de separação) Sistema sólido - sólido SEPARAÇÃO DE MISTURAS HETEROGÊNEAS (Processos mecânicos de separação) Sistema sólido - sólido Separação magnética: Separa misturas do tipo sólido-sólido nas quais um dos componentes tem propriedades magnéticas

Leia mais

A Matéria Química Geral

A Matéria Química Geral Química Geral A Matéria Tudo o que ocupa lugar no espaço e tem massa. A matéria nem sempre é visível Noções Preliminares Prof. Patrícia Andrade Mestre em Agricultura Tropical Massa, Inércia e Peso Massa:

Leia mais

ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA

ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA A matéria pode se apresentar em diferentes estados físicos, como sólido, líquido e gasoso. Algumas propriedades da matéria dependem de seu estado físico. O estado sólido Em determinada

Leia mais

3. Elemento Químico Elemento Químico é um conjunto de átomos iguais (do mesmo tipo). E na linguagem dos químicos eles são representados por Símbolos.

3. Elemento Químico Elemento Químico é um conjunto de átomos iguais (do mesmo tipo). E na linguagem dos químicos eles são representados por Símbolos. Química Profª SIMONE MORGADO Aula 1 Elemento, substância e mistura 1. Conceito de Química A Química é uma ciência que busca compreender os mistérios da matéria, sua organização e transformações, bem como

Leia mais

Professores: Moysés/Abud

Professores: Moysés/Abud LISTA DE RECUPERAÇÃO PARALELA 1 a UNIDADE FÍSICA Professores: Moysés/Abud 01. Se dois corpos, A e B, estão em equilíbrio térmico, então: a) as massas de A e B são iguais. b) as capacidades térmicas de

Leia mais

23-05-2012. Sumário. Materiais. Algumas propriedades físicas e químicas dos materiais

23-05-2012. Sumário. Materiais. Algumas propriedades físicas e químicas dos materiais Sumário Correção do TPC. Algumas propriedades físicas características de substâncias. Os estados físicos da matéria e as mudanças de estado; Temperatura de fusão e temperatura de ebulição; Densidade. Estados

Leia mais

Química SUBSTÂNCIAS, MISTURAS E PROCESSO DE SEPARAÇÃO DE MISTURAS

Química SUBSTÂNCIAS, MISTURAS E PROCESSO DE SEPARAÇÃO DE MISTURAS SUBSTÂNCIAS, MISTURAS E PROCESSO DE SEPARAÇÃO DE MISTURAS SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS Átomos ligados entre si são chamados de moléculas, e representam substâncias químicas. Cada molécula é identificada por uma

Leia mais

UFU 2014 VESTIBULAR DE MAIO 1ª FASE

UFU 2014 VESTIBULAR DE MAIO 1ª FASE UFU 2014 VESTIBULAR DE MAIO 1ª FASE 1-O iodo-132, devido à sua emissão de partículas beta e radiação gama, tem sido muito empregado no tratamento de problemas na tireoide. A curva abaixo ilustra o decaimento

Leia mais

Ciências E Programa de Saúde

Ciências E Programa de Saúde Governo do Estado de São Paulo Secretaria de Estado da Educação Ciências E Programa de Saúde 18 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE SP Grandes realizações são possíveis quando se dá atenção aos pequenos

Leia mais

PROPRIEDADES DOS MATERIAIS QUÍMICA GERAL

PROPRIEDADES DOS MATERIAIS QUÍMICA GERAL PROPRIEDADES DOS MATERIAIS QUÍMICA GERAL PROPRIEDADES DA MATÉRIA CONCEITOS BÁSICOS MATÉRIA: tudo o que tem massa e ocupa lugar no espaço. CORPO/OBJETO: porção limitada da matéria. MASSA: quantidade matéria,

Leia mais

Vazamento cria dúvidas sobre futuro da energia nuclear

Vazamento cria dúvidas sobre futuro da energia nuclear Educadora: Daiana de Oliveira Componente Curricular: Ciências Data: / /2012 Estudante: 9º ano Vazamento cria dúvidas sobre futuro da energia nuclear Tragédia na usina de Fukushima, no Japão, faz com que

Leia mais

ESTADOS DA MATÉRIA. O átomo é composto por outras partículas ainda menores.

ESTADOS DA MATÉRIA. O átomo é composto por outras partículas ainda menores. ESTADOS DA MATÉRIA A matéria que temos a nossa volta é formada de moléculas que são constituídas por átomos. Uma combinação destes átomos forma as substâncias que conhecemos, porém, devemos salientar que

Leia mais

Resoluções das Atividades

Resoluções das Atividades Resoluções das Atividades Sumário Módulo 1 Estudo das dispersões Definição, classificação, estudo dos coloides, coeficiente de solubilidade... 1 Módulo 2 Concentração de soluções... 3 Módulo 3 Propriedades

Leia mais

DISPERSÕES. Profa. Kátia Aquino

DISPERSÕES. Profa. Kátia Aquino DISPERSÕES Profa. Kátia Aquino O que é uma dispersão do ponto de vista químico? Mistura de duas ou mais substâncias, em que as partículas de uma fase a fase dispersa se encontram distribuidas em outra

Leia mais

Propriedades físicas e químicas das substâncias

Propriedades físicas e químicas das substâncias Propriedades físicas e químicas das substâncias Na Natureza há uma grande diversidade de materais. Muitos desses materais são substâncias mas será que são puras? Há substâncias que, mesmo misturadas com

Leia mais

Disciplina de Físico Química I - Tipos de Soluções Propriedades Coligativas. Prof. Vanderlei Inácio de Paula contato: vanderleip@anchieta.

Disciplina de Físico Química I - Tipos de Soluções Propriedades Coligativas. Prof. Vanderlei Inácio de Paula contato: vanderleip@anchieta. Disciplina de Físico Química I - Tipos de Soluções Propriedades Coligativas. Prof. Vanderlei Inácio de Paula contato: vanderleip@anchieta.br Misturas - soluções A grande maioria dos sistemas encontrados

Leia mais

MATÉRIA- PROPRIEDADES DA MATÉRIA- SUBSTÂNICAS (Pura e Composta)- MISTURAS- ANÁLISE IMEDIATA.

MATÉRIA- PROPRIEDADES DA MATÉRIA- SUBSTÂNICAS (Pura e Composta)- MISTURAS- ANÁLISE IMEDIATA. ATENÇÃO: Não sou o detentor dos direitos e também não tenho a intenção de violá-los de nenhuma imagem, exemplo prático ou material de terceiros que porventura venham a ser utilizados neste ou em qualquer

Leia mais

CA 6 - Apropriar-se de conhecimentos da Física para, em situações problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas.

CA 6 - Apropriar-se de conhecimentos da Física para, em situações problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas. COMPETÊNCIAS E HABILIDADES CADERNO 9 PROF.: Célio Normando CA 6 - Apropriar-se de conhecimentos da Física para, em situações problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas.

Leia mais

Leonnardo Cruvinel Furquim TERMOQUÍMICA 2

Leonnardo Cruvinel Furquim TERMOQUÍMICA 2 Leonnardo Cruvinel Furquim TERMOQUÍMICA 2 Calorimetria Os reagentes são colocados num recipiente de aço de paredes resistentes chamado bomba, o qual está imerso numa quantidade de água contida num recipiente

Leia mais

CIEP Brizolão 355 Roquete Pinto Apostila de Química EJA IX Fase Profº Eduardo

CIEP Brizolão 355 Roquete Pinto Apostila de Química EJA IX Fase Profº Eduardo A matéria e suas propriedades A Química é a ciência que estuda a constituição da matéria, sua estrutura interna, as relações entre os diversos tipos de materiais encontrados na natureza, além de determinar

Leia mais

TERMOQUÍMICA RITA SIMÕES

TERMOQUÍMICA RITA SIMÕES TERMOQUÍMICA RITA SIMÕES CONCEITOS IMPORTANTES SISTEMA -É qualquer porção do universo escolhida para observação para, estudo ou análise. ENERGIA - resultado do movimento e da força gravitacional existentes

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1D

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1D CADERNO DE EXERCÍCIOS 1D Ensino Fundamental Ciências da Natureza II Questão Conteúdo Habilidade da Matriz da EJA/FB 01 Propriedades e aplicação dos materiais H55/H56 02 Propriedades específicas, físicas

Leia mais

Química Geral Materiais Homogêneos e Heterogêneos

Química Geral Materiais Homogêneos e Heterogêneos Química Geral Materiais Homogêneos e Heterogêneos 1. (Uepg 2013) Quanto às características das substâncias puras e das misturas, assinale o que for correto. 01) Misturas sólidas homogêneas não podem ser

Leia mais

3) A figura representa o comprimento de uma barra metálica em função de sua temperatura.

3) A figura representa o comprimento de uma barra metálica em função de sua temperatura. LISTA 04 ONDAS E CALOR 1) A 10 C, 100 gotas idênticas de um líquido ocupam um volume de 1,0cm 3. A 60 C, o volume ocupado pelo líquido é de 1,01cm 3. Calcule: (Adote: calor específico da água: 1 cal/g.

Leia mais

PREPARO DE SOLUÇÕES. Classificação das soluções com relação à quantidade de soluto dissolvido

PREPARO DE SOLUÇÕES. Classificação das soluções com relação à quantidade de soluto dissolvido PREPARO DE SOLUÇÕES Uma solução, no sentido amplo, é uma dispersão homogênea de duas ou mais substâncias moleculares ou iônicas. No âmbito mais restrito, as dispersões que apresentam as partículas do disperso

Leia mais

Noções de química. Conceitos Química molécula substância mistura solução diluição fórmula I NTROD U ÇÃO AO M Ó DULO DE S E RV I Ç O S GE R A I S

Noções de química. Conceitos Química molécula substância mistura solução diluição fórmula I NTROD U ÇÃO AO M Ó DULO DE S E RV I Ç O S GE R A I S I NTROD U ÇÃO AO M Ó DULO DE S E RV I Ç O S GE R A I S Noções de química Conceitos Química molécula substância mistura solução diluição fórmula ficha10_al_serv_gerais_educador_01a.indd 1 5/4/2011 16:11:32

Leia mais

Química Elementar. Matéria: Corpo: Objeto:

Química Elementar. Matéria: Corpo: Objeto: Química Elementar Matéria: Corpo: Objeto: Química Elementar Propriedades gerais Impenetrabilidade Divisibilidade Compressibilidade Elasticidade - Inércia Propriedades específicas Organoléptica Funcional

Leia mais

UFMG - 2005 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

UFMG - 2005 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR UFMG - 2005 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Química Questão 01 Carbono é um elemento cujos átomos podem se organizar sob a forma de diferentes alótropos. Alótropos H de combustão a 25

Leia mais

n 1 L 1 n 2 L 2 Supondo que as ondas emergentes podem interferir, é correto afirmar que

n 1 L 1 n 2 L 2 Supondo que as ondas emergentes podem interferir, é correto afirmar que QUESTÃO 29 QUESTÃO 27 Uma escada de massa m está em equilíbrio, encostada em uma parede vertical, como mostra a figura abaixo. Considere nulo o atrito entre a parede e a escada. Sejam µ e o coeficiente

Leia mais

Separação de Misturas

Separação de Misturas 1. Introdução Separação de Misturas As misturas são comuns em nosso dia a dia. Como exemplo temos: as bebidas, os combustíveis, e a própria terra em que pisamos. Poucos materiais são encontrados puros.

Leia mais

Programa de Retomada de Conteúdo 1º Bimestre

Programa de Retomada de Conteúdo 1º Bimestre Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio, Rua Cantagalo 305, 313, 325, 337 e 339 Tatuapé Fones: 2293-9166 Diretoria de Ensino Região LESTE 5 Programa de Retomada de Conteúdo 1º Bimestre Nome:

Leia mais

Matéria: Química Assunto: Materiais Prof. Gilberto Ramos

Matéria: Química Assunto: Materiais Prof. Gilberto Ramos Matéria: Química Assunto: Materiais Prof. Gilberto Ramos Química Materiais, suas propriedades e usos Estados Físicos Estado vem do latim status (posição,situação, condição,modo de estar). O estado físico

Leia mais

Aulas 13 e 14. Soluções

Aulas 13 e 14. Soluções Aulas 13 e 14 Soluções Definição Solução é a denominação ao sistema em que uma substância está distribuída, ou disseminada, numa segunda substância sob forma de pequenas partículas. Exemplos Dissolvendo-se

Leia mais

7 PARTÍCULAS SÓLIDAS

7 PARTÍCULAS SÓLIDAS 7 PARTÍCULAS SÓLIDAS O CONHECIMENTO DAS PROPRIEDADES DAS PARTÍCULAS SÓLIDAS É FUNDAMENTAL PARA AS OPERAÇÕES LISTADAS ABAIXO: FRAGMENTAÇÃO PENEIRAMENTO FLUIDIZAÇÃO MISTURA ARMAZENAMENTO SEPARAÇÕES MECÂNICAS

Leia mais

Exercícios Sobre LigaÇões iônicas

Exercícios Sobre LigaÇões iônicas Exercícios Sobre LigaÇões iônicas Dados: 01. (Ufrj - adaptado) A caiação é um processo tradicionalmente utilizado na pintura de casas. Uma das maneiras de se preparar o pigmento consiste em misturar cal

Leia mais

(J/gºC) Água 4,19 Petróleo 2,09 Glicerin a 2,43. Leite 3,93 Mercúri o 0,14. a) a água. b) o petróleo. c) a glicerina. d) o leite.

(J/gºC) Água 4,19 Petróleo 2,09 Glicerin a 2,43. Leite 3,93 Mercúri o 0,14. a) a água. b) o petróleo. c) a glicerina. d) o leite. COLÉGIO PEDRO II PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA PROGRAMA DE RESIDÊNCIA DOCENTE RESIDENTE DOCENTE: Marcia Cristina de Souza Meneguite Lopes MATRÍCULA: P4112515 INSCRIÇÃO: PRD.FIS.0006/15

Leia mais

Introdução. Observando o ambiente

Introdução. Observando o ambiente Introdução A curiosidade natural do homem, o leva a explorar o ambiente que o cerca, observando, analisando, realizando experiências, procurando saber o porquê das coisas. Nesta atividade, exploradora

Leia mais

Matéria e Estados da Matéria

Matéria e Estados da Matéria Matéria e Estados da Matéria A matéria é o material físico do universo. Matéria é tudo que tem massa e ocupa certo lugar no espaço. Na antiguidade, o homem chegou a acreditar que toda matéria existente

Leia mais

Química Geral PROF. LARISSA ROCHA ALMEIDA - CURSINHO VITORIANO 1

Química Geral PROF. LARISSA ROCHA ALMEIDA - CURSINHO VITORIANO 1 Química Geral AULA 1 PROPRIEDADES GERAIS DA MATÉRIA E CONCEITOS INICIAIS PROF. LARISSA ROCHA ALMEIDA - CURSINHO VITORIANO 1 Tópicos Matéria Energia Diagrama de Mudança de Fases Ciclo da Água Universo e

Leia mais

Questão 76. Questão 78. Questão 77. alternativa D. alternativa C. alternativa A

Questão 76. Questão 78. Questão 77. alternativa D. alternativa C. alternativa A Questão 76 O hidrogênio natural é encontrado na forma de três isótopos de números de massa, 1, 2 e 3, respectivamente: 1 1 H, 2 1 H e 3 1 H As tabelas periódicas trazem o valor 1,008 para a sua massa atômica,

Leia mais

Resumos. 1) Aula L1 - O Lixo e Conceitos Químicos a. Aulas. 1) Aula L1 - Lixo e Conceitos Gerais. 2) Aula L2 - Estados Físicos da Matéria

Resumos. 1) Aula L1 - O Lixo e Conceitos Químicos a. Aulas. 1) Aula L1 - Lixo e Conceitos Gerais. 2) Aula L2 - Estados Físicos da Matéria Resumo Teórico 1 Fala Gás Nobre! Tudo bem? Já assistimos todos os vídeos sobre o Lixo. Estamos cada vez mais próximos do sucesso. Por isso quero te entregar esse material que contém o resumo das aulas

Leia mais

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Nível II

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Nível II Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Nível II Módulo II Aula 05 1. Introdução A mecânica dos gases é a parte da Mecânica que estuda as propriedades dos gases. Na Física existem três estados da matéria

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO LAMINADOS

BOLETIM TÉCNICO LAMINADOS A BOLETIM TÉCNICO LAMINADOS Última atualização Maio/2011 CLASSIFICAÇÃO DAS FOLHAS DE ALUMÍNIO A folha de Alumínio é um produto resultante do processo de laminação a frio com secção transversal variando

Leia mais

Aula 5: Minerais e Rochas Prof. Daniel Caetano

Aula 5: Minerais e Rochas Prof. Daniel Caetano Geologia para Engenharia 1 Aula 5: Minerais e Rochas Prof. Daniel Caetano Objetivo: Compreender o que são minerais, suas propriedades e sua identificação e classificação. INTRODUÇÃO - "Pedras Preciosas"

Leia mais

LABORATÓRIO DE QUÍMICA ATIVIDADES LABORATORIAIS

LABORATÓRIO DE QUÍMICA ATIVIDADES LABORATORIAIS LABORATÓRIO DE QUÍMICA ATIVIDADES LABORATORIAIS EMENTA QUÍMICA APLICADA À ENGENHARIA Elementos químicos e as propriedades periódicas; ligações químicas; algumas funções orgânicas e inorgânicas; reações

Leia mais

PROPRIEDADES COLIGATIVAS. Prof.: Rodrigo Rocha Monteiro

PROPRIEDADES COLIGATIVAS. Prof.: Rodrigo Rocha Monteiro PROPRIEDADES COLIGATIVAS Prof.: Rodrigo Rocha Monteiro Propriedades Coligativas São mudanças que ocorrem no comportamento de um líquido. Quando comparamos, em análise química, um líquido puro e uma solução

Leia mais

Rochas e minerais. Professora Aline Dias

Rochas e minerais. Professora Aline Dias Rochas e minerais Professora Aline Dias Os minerais São substâncias químicas, geralmente sólida, encontradas naturalmente na Terra. São compostos pela união de vários tipos de elementos químicos (silício,

Leia mais

QUÍMICA TECNOLÓGICA I

QUÍMICA TECNOLÓGICA I Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri Bacharelado em Ciência e Tecnologia Diamantina - MG QUÍMICA TECNOLÓGICA I Prof a. Dr a. Flaviana Tavares Vieira flaviana.tavares@ufvjm.edu.br Alquimia

Leia mais

SOLUÇÕES SOLUÇÕES MISTURAS

SOLUÇÕES SOLUÇÕES MISTURAS MISTURAS SOLUÇÕES Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s), teremos uma mistura. Exemplos: Mistura de

Leia mais

3) Erlenmeyer Devido ao gargalo estreito é usado para agitar soluções e dissolver substâncias.

3) Erlenmeyer Devido ao gargalo estreito é usado para agitar soluções e dissolver substâncias. VIDRARIAS E MATERIAIS DIVERSOS DE LABORATÓRIO Professora: Juliana Rovere 1) Béquer É usado para dissolver substâncias, efetuar reações e aquecer líquidos sobre tela de amianto, pois é feito de vidro pyrex,

Leia mais

Introdução à Química Inorgânica

Introdução à Química Inorgânica Introdução à Química Inorgânica Orientadora: Drª Karla Vieira Professor Monitor: Gabriel Silveira Química A Química é uma ciência que está diretamente ligada à nossa vida cotidiana. A produção do pão,

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA. Departamento de Engenharia Química e do Ambiente. QUÍMICA I (1º Ano/1º Semestre)

INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA. Departamento de Engenharia Química e do Ambiente. QUÍMICA I (1º Ano/1º Semestre) INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA Departamento de Engenharia Química e do Ambiente QUÍMICA I (1º Ano/1º Semestre) 3ª Série de Exercícios ESTADOS DA MATÉRIA Tomar (2003) 1 Estado

Leia mais

Profa. Dra. Rita de Cássia L.B. Rodrigues Departamento de Biotecnologia LOT. E-mail: rita@debiq.eel.usp.br ritaclb_rodrigues@hotmail.

Profa. Dra. Rita de Cássia L.B. Rodrigues Departamento de Biotecnologia LOT. E-mail: rita@debiq.eel.usp.br ritaclb_rodrigues@hotmail. Profa. Dra. Rita de Cássia L.B. Rodrigues Departamento de Biotecnologia LOT E-mail: rita@debiq.eel.usp.br ritaclb_rodrigues@hotmail.com Fone: 3159-5027 1.Volume e pressão 2. lei de boyle 3. lei de charles

Leia mais

Prova de Química Resolvida Segunda Etapa Vestibular UFMG 2011 Professor Rondinelle Gomes Pereira

Prova de Química Resolvida Segunda Etapa Vestibular UFMG 2011 Professor Rondinelle Gomes Pereira QUESTÃO 01 Neste quadro, apresentam-se as concentrações aproximadas dos íons mais abundantes em uma amostra de água típica dos oceanos e em uma amostra de água do Mar Morto: 1. Assinalando com um X a quadrícula

Leia mais

Resolução Vamos, inicialmente, calcular a aceleração escalar γ. Da figura dada tiramos: para t 0

Resolução Vamos, inicialmente, calcular a aceleração escalar γ. Da figura dada tiramos: para t 0 46 a FÍSICA Um automóvel desloca-se a partir do repouso num trecho retilíneo de uma estrada. A aceleração do veículo é constante e algumas posições por ele assumidas, bem como os respectivos instantes,

Leia mais

1 a QUESTÃO Valor 1,0

1 a QUESTÃO Valor 1,0 1 a QUESTÃO Valor 1,0 Um esquimó aguarda a passagem de um peixe sob um platô de gelo, como mostra a figura abaixo. Ao avistá-lo, ele dispara sua lança, que viaja com uma velocidade constante de 50 m/s,

Leia mais

Aula 02 QUÍMICA GERAL Curso: AGRONOMIA

Aula 02 QUÍMICA GERAL Curso: AGRONOMIA Aula 02 QUÍMICA GERAL Curso: AGRONOMIA Prof. Camila de Aquino Tomaz Agosto 2015 Agronomia: Química Geral Calendário de Provas PARCIAL I OFICIAL I PARCIAL II OFICIAL2 2ª CHAMADA EXAME 10/Setembro 01/Outubro

Leia mais

Ciências E Programa de Saúde

Ciências E Programa de Saúde Governo do Estado de São Paulo Secretaria de Estado da Educação Ciências E Programa de Saúde 19 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE SP Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL - UFRGS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA TÓPICOS ESPECIAIS EM TECNOLOGIA INORGÂNICA I CARVÃO MINERAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL - UFRGS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA TÓPICOS ESPECIAIS EM TECNOLOGIA INORGÂNICA I CARVÃO MINERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL - UFRGS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA TÓPICOS ESPECIAIS EM TECNOLOGIA INORGÂNICA I CARVÃO MINERAL Porto Alegre, 21 de março de 2003. 1 - INTRODUÇÃO O carvão

Leia mais

Aula 15 TERMOQUÍMICA. Eliana Midori Sussuchi Samísia Maria Fernandes Machado Valéria Regina de Souza Moraes

Aula 15 TERMOQUÍMICA. Eliana Midori Sussuchi Samísia Maria Fernandes Machado Valéria Regina de Souza Moraes Aula 15 TERMOQUÍMICA META Introduzir os principais conceitos da termoquímica. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá: reconhecer os processos de transferência de energia; aplicar a primeira lei

Leia mais

~ 1 ~ PARTE 1 TESTES DE ESCOLHA SIMPLES. Olimpíada de Química do Rio Grande do Sul 2011

~ 1 ~ PARTE 1 TESTES DE ESCOLHA SIMPLES. Olimpíada de Química do Rio Grande do Sul 2011 CATEGORIA EM-2 Nº INSCRIÇÃO: Olimpíada de Química do Rio Grande do Sul 2011 Questão 3: O chamado soro caseiro é uma tecnologia social que consiste na preparação e administração de uma mistura de água,

Leia mais

Projeto rumo ao ita. Química. Exercícios de Fixação. Exercícios Propostos. Termodinâmica. ITA/IME Pré-Universitário 1. 06. Um gás ideal, com C p

Projeto rumo ao ita. Química. Exercícios de Fixação. Exercícios Propostos. Termodinâmica. ITA/IME Pré-Universitário 1. 06. Um gás ideal, com C p Química Termodinâmica Exercícios de Fixação 06. Um gás ideal, com C p = (5/2)R e C v = (3/2)R, é levado de P 1 = 1 bar e V 1 t = 12 m³ para P 2 = 12 bar e V 2 t = 1m³ através dos seguintes processos mecanicamente

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS QUÍMICA GERAL PROPRIEDADES DOS MATERIAIS

FACULDADE PITÁGORAS QUÍMICA GERAL PROPRIEDADES DOS MATERIAIS FACULDADE PITÁGORAS QUÍMICA GERAL PROPRIEDADES DOS MATERIAIS 1) (UFMG 2001) Seis soluções aquosas de nitrato de sódio, NaNO 3, numerados de I a VI, foram preparadas, em diferentes temperaturas, dissolvendo-se

Leia mais

SEGURANÇA E TÉCNICA DE LABORATÓRIO AULA 01: ORGANIZANDO O LABORATÓRIO TÓPICO 03: ORGANIZAÇÃO LABORATORIAL O laboratório, seja de uma indústria, de um centro de pesquisa ou de uma instituição de ensino

Leia mais

CONVERSÃO DE TEMPERATURA

CONVERSÃO DE TEMPERATURA CONVERSÃO DE TEMPERATURA Caro(a) e estimado(a) aluno(a), entre neste link e observe um interessante programa de conversão de temperaturas. Mas não o utilize para resolver esta lista. Não tente enganar

Leia mais

1.1.2 PROPRIEDADES FUNDAMENTAIS DOS FLUIDOS

1.1.2 PROPRIEDADES FUNDAMENTAIS DOS FLUIDOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE AGRONOMIA E ENGENHARIA DE ALIMENTOS SETOR DE ENGENHARIA RURAL Prof. Adão Wagner Pêgo Evangelista 1.1.2 PROPRIEDADES FUNDAMENTAIS DOS FLUIDOS A) MASSA ESPECÍFICA

Leia mais

DISCIPLINA AMB30093 TERMODINÂMICA - Aula 3 17/10/2013. Prof. Robson Alves de Oliveira robson.aoliveira@gmail.com.br robson.oliveira@unir.

DISCIPLINA AMB30093 TERMODINÂMICA - Aula 3 17/10/2013. Prof. Robson Alves de Oliveira robson.aoliveira@gmail.com.br robson.oliveira@unir. DISCIPLINA AMB30093 TERMODINÂMICA - Aula 3 17/10/2013 Prof. Robson Alves de Oliveira robson.aoliveira@gmail.com.br robson.oliveira@unir.br Ji-Paraná - 2013 Porque a água atinge o seu ponto máximo em 3,98

Leia mais

Processo Seletivo/UFU - Janeiro 2004-2ª Prova Comum - PROVA TIPO 1 QUÍMICA QUESTÃO 32

Processo Seletivo/UFU - Janeiro 2004-2ª Prova Comum - PROVA TIPO 1 QUÍMICA QUESTÃO 32 QUÍMICA QUESTÃO 31 Considerando a Tabela Periódica e as propriedades dos elementos químicos, assinale a alternativa correta A) Um metal é uma substância dúctil e maleável que conduz calor e corrente elétrica

Leia mais

Transitores de tempo em domínio de tempo

Transitores de tempo em domínio de tempo Em muitos processos, a regulação do caudal permite controlar reacções químicas ou propriedades físicas através de um controlo de variáveis como a pressão, a temperatura ou o nível. O caudal é uma variável

Leia mais

DILATAÇÃO TÉRMICA. A figura mostra uma barra metálica, em duas temperaturas diferentes: Verifica-se, experimentalmente, que:

DILATAÇÃO TÉRMICA. A figura mostra uma barra metálica, em duas temperaturas diferentes: Verifica-se, experimentalmente, que: DILATAÇÃO TÉRMICA Uma variação de temperatura pode alterar o valor das grandezas de um corpo, tais como: a pressão de um gás, cor e um metal, a resistência elétrica de um condutor de eletricidade, a altura

Leia mais

Por exemplo a água salgada é uma substância ou uma mistura? A água salgada é uma mistura de duas substâncias: a água e o cloreto de sódio.

Por exemplo a água salgada é uma substância ou uma mistura? A água salgada é uma mistura de duas substâncias: a água e o cloreto de sódio. Sumário Correção do TPC. Soluto, solvente e solução. Composição qualitativa e quantitativa de soluções concentração de uma solução. saturadas. Exercícios de aplicação. Ficha de Trabalho Soluto, solvente

Leia mais

SUBSTÂNCIAS E MISTURAS. Professor: Antonio Sorrentino

SUBSTÂNCIAS E MISTURAS. Professor: Antonio Sorrentino SUBSTÂNCIAS E MISTURAS Professor: Antonio Sorrentino Substância pura e tipos de misturas Substâncias puras: Apresentam propriedades físicas bem definidas. Têm pontos de fusão e de ebulição. Ponto de fusão:

Leia mais

Lista 1 - Substância/Mistura/Separação de mistura/alotropia

Lista 1 - Substância/Mistura/Separação de mistura/alotropia Lista 1 - Substância/Mistura/Separação de mistura/alotropia 1) (UFPE) Em quais das passagens a seguir está ocorrendo transformação química? 1) O reflexo da luz nas águas onduladas pelos ventos lembrava-lhe

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO Conteúdos curriculares de química: 2. ano - 1. bimestre: Dispersões (definição, classificação, características); Soluções (conceito e regra da solubilidade, curva de solubilidade, classificação); Concentração

Leia mais