ANEXO V MEMORIAL DESCRITIVO. Índice

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANEXO V MEMORIAL DESCRITIVO. Índice"

Transcrição

1 ANEXO V MEMORIAL DESCRITIVO Criação de Roteiros Turísticos Bairros do Serrano e Paiol Grande Índice 1. Generalidades 2. Produtos 3. Estratégias de execução 4. Quantitativo dos produtos 5. Modelo das placas 1. GENERALIDADES 1.1 Objetivo Este documento tem por finalidade definir e especificar os processos para contratação de empresa para prestação de serviços visando a criação de dois roteiros turísticos de caminhada, dois de cicloturismo e um de montanhismo com elaboração de mapas, sinalização das trilhas e promoção através da impressão de folhetos informativos 1

2 1.2 Normas e Especificações O pleno aproveitamento do Turismo de Aventura é condicionado ao respeito de alguns cuidados básicos. Apesar dos riscos estarem implícitos nesse segmento, estes precisam ser controláveis. A segurança para a realização das atividades de aventuras é um requisito imprescindível e mesmo ciente dos riscos, o consumidor espera não enfrentar nenhum trauma, seja ele material, físico ou psicológico. Para evitar a ocorrências dos traumas citados e promover o controle dos riscos, todo empreendimento que atua no Turismo de Aventura tem a possibilidade de adotar um conjunto de normas e técnicas específicas que são definidas pelo MTUR juntamente com a Associação Brasileira de Normas Técnicas ABNT. 2. PRODUTOS O roteiro turístico a ser apresentado pela empresa deverá conter os seguintes produtos: Produto 1: Plano de Trabalho (planejamento e especificações técnicas) o Serão realizadas reuniões com a equipe técnica do município e a empresa contratada para elaboração de um plano de trabalho, bem como visitas técnicas nos Bairros do Serrano e Paiol Grande caso necessário para elaboração do Planejamento Global detalhado da criação dos roteiros, confecção e da instalação da sinalização e elaboração e impressão de material publicitário. É imprescindível que o documento estabeleça um cronograma de atuação para execução do objeto da licitação. o Relatório contendo as especificações técnicas propostas para a criação dos roteiros, metodologia de identificação, seleção e classificação dos mesmos; Especificações técnicas do material utilizado na sinalização e metodologia de instalação de acordo com o previsto nas recomendações técnicas desse termo; Especificações técnicas e layout básico do material publicitário. Produto 2: Identificação e seleção dos roteiros o Relatório descritivo fotográfico contendo informações sobre o dobro de roteiros contratados, ou seja, 10 roteiros, especificando os possíveis roteiros nos Bairros Serrano e Paiol Grande; o Deverá ser realizada uma reunião com a equipe técnica do município que tem como objetivo a seleção dos roteiros contratados. Produto 3: Classificação dos roteiros e produção das peças básicas e projeto de sinalização e divulgação 2

3 o Entrega das peças básicas (mapas, textos, fotos, planos altimétricos, fichas técnicas, arquivos de GPS, projeto de sinalização e projeto de divulgação). o Deverá ser realizada uma reunião com a equipe técnica do município que tem como objetivo avaliar e aprovar o projeto de sinalização e divulgação. Produto 4: Confecção e instalação das placas e marcos o Relatório descritivo e fotográfico da confecção e instalação de 100% das placas e marcos. Produto 5: Impressão do material publicitário o Relatório descritivo fotográfico do material publicitário impresso e material publicitário. o Documento constando atas das reuniões com a equipe técnica do município; fotos das visitas técnicas aos roteiros; e manual com propostas de conservação da sinalização turística instalada. Este documento deverá demonstrar a plena execução do objeto com todos os registros, principalmente fotográficos. 3. EXECUÇÃO Atividade 1: Planejamento da execução do projeto 1. Deverão ser realizadas reuniões da empresa contratada com a equipe técnica do município de São Bento do Sapucaí para elaboração de um plano de trabalho. Além de visitas técnicas aos Bairros Serrano e Paiol Grande, caso necessário, para elaboração do Planejamento Global detalhado da criação dos roteiros, confecção e da instalação da sinalização e elaboração e impressão de material publicitário. É imprescindível que o documento estabeleça um cronograma de atuação para execução do objeto da licitação. 2. Para cada produto deverá ser apresentado um relatório estabelecendo um cronograma de atuação para execução do objeto. 3. Os relatórios devem ser escritos em língua portuguesa e entregues em 03 (três) vias originais, impressas em qualidade "laserprint" ou similar, em papel formato A4, de acordo com as Normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). A versão final deve ser fornecida também CD-Rom, formatado e gravado no editor de texto "Word da Microsoft. 3

4 3.2 Atividade 2: Identificação e seleção dos roteiros 1. Relatório descritivo fotográfico contendo informações sobre o dobro de roteiros contratados, ou seja, 10 roteiros, especificando os possíveis roteiros nos Bairros do Serrano e Paiol Grande. 2. Será realizada uma reunião com a equipe técnica do município que tem como objetivo a seleção dos roteiros a serem contratados. 3. A identificação dos roteiros se dará com um estudo de todo território do município de São Bento do Sapucaí, levantando potenciais roteiros para caminhada, ciclismo e vias de montanhismo como escalada, rapel e boulder. Terá preferência na seleção, roteiros com maior atratividade paisagística, graus de dificuldade física e técnica variados e percursos em área pública. 3.3 Atividade 3: Classificação dos roteiros, produção das peças básicas e projeto de sinalização e divulgação. 1. Entrega das peças básicas (Mapas, textos, fotos, planos altimétricos, fichas técnicas, arquivos de GPS, projeto de sinalização e projeto de divulgação). 2. Deverá ser realizada uma reunião com a equipe técnica do município que tem como objetivo avaliar e aprovar o projeto de sinalização e divulgação. 3. A classificação do roteiro em dificuldade física, técnica e atratividade paisagística serão realizadas pela empresa vencedora. O método de classificação deverá ser aprovado pela comissão técnica na primeira fase do projeto. 4. As peças básicas devem conter as informações a seguir: Mapa temático do roteiro: Pontos de água potável; tipo de terreno; posição dos atrativos no roteiro; escala gráfica; base hidrográfica; base rodoviária; base hipsométrica e legenda. Deverá ser apresentado de modo adequado para sua perfeita compreensão, em CD-Rom. Plano altimétrico do roteiro: Altitude e quilometragem. Deverá ser apresentado de modo adequado para sua perfeita compreensão, em CD-Rom. Mapa como chegar: Nome das rodovias; tipo de terreno; principais distâncias em relação ao inicio do roteiro; legenda; posição em relação ao Estado. Deverá ser apresentado de modo adequado para sua perfeita compreensão, em CD-Rom. Ficha técnica: Distância em quilômetros do roteiro; tempo para percorrer baseado na média horária percorrida por um praticante comum da modalidade; altitude inicial do roteiro; altitude final do roteiro; altitude máxima; altitude mínima do roteiro; distância em descida; distância em subida; inclinação média das subidas; presença de sombra; possibilidade de uso de equipamentos específicos da atividade; classificação do roteiro 4

5 em dificuldade física; classificação do roteiro em dificuldade técnica; classificação do roteiro em atratividade paisagística; condição do acesso ao roteiro. Fotos: Foto em paisagem que represente cada roteiro, 1 foto em paisagem de cada atrativo do roteiro (mínimo 2) que represente o atrativo, 1 foto do destino de aventura em retrato que represente bem o conjunto de roteiros de aventura do Município. Deverá ser apresentado em pasta com no mínimo 600 dpi de resolução, de modo adequado para sua perfeita compreensão, em CD-Rom. Textos: Texto com 400 caracteres que resuma cada roteiro, texto com 200 caracteres que resuma cada atrativo; texto de 1000 caracteres que resuma o destino de aventura; relato com caracteres que tem como objetivo a publicação em revistas que conte, com olhos de turista a experiência nos roteiros de aventura. Deverá ser apresentado em documento Word, em 5 línguas (português, inglês, francês, espanhol e alemão), de modo adequado para sua perfeita compreensão, em CD-Rom. Mapa regional: Possibilidades de roteiros da região, escala gráfica e legenda. Deverá ser de modo adequado para sua perfeita compreensão, em CD-Rom. Quadro de informações úteis de localidades contempladas pelos roteiros indicando se existe ou não: hotel; camping; restaurante; bar/lanchonete; bancos (Santander, Brasil e Bradesco); Lan house; farmácia; primeiros socorros; sinal de celular (Operadora, Claro, Tim, Oi, Vivo). Deverá ser apresentado de modo adequado para sua perfeita compreensão, em CD-Rom. Projeto de Sinalização: O projeto de sinalização deve contemplar no mínimo uma placa descritiva no início de cada roteiro, uma placa de apresentação no centro do município, um marco de orientação em cada encruzilhada dos percursos e/ou um marco a cada 1 km, um marco final indicando o fim do percurso e quando a sinalização de orientação for instalada em área urbana, os marcos deverão ser substituídos por placas de orientação. O documento, projeto de sinalização, deve conter: quantidade e layout das placas de sinalização descritiva dos roteiros; quantidade e layout das placas de apresentação dos roteiros; número de quilômetros que precisam de sinalização de orientação e uma respectiva metodologia anexada; material a ser utilizado; plano funcional; modelos com espaço patrocinador para captação de recurso junto a iniciativa privada pela gestão futura. O projeto deve ser escrito em língua portuguesa e entregue em 03 (três) vias originais, impressas em qualidade "laserprint" ou similar, em papel formato A4, de acordo com as Normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). A versão final deverá ser fornecida também em CD-Rom, formatado e gravado no editor de texto "Word". Projeto de Divulgação: 5

6 o Layout do kit folheto informativo do destino turístico: o kit deverá possibilitar ao turista autonomia em sua viagem e deve conter: textos e fotos dos roteiros, mapa temático, plano altimétrico, mapa como chegar, ficha técnica, atrativos turísticos, mapa regional e quadro de informações úteis, deve estar em 5 idiomas (português, francês, espanhol, alemão e inglês); o Mural contendo todos os roteiros da região, a arte deve ser criada em um espaço A3, 29,7cm x 42 cm, deve conter, texto e fotos do destino, mapa regional, legenda e telefone de informações turísticas. (3) Plano gratuito de divulgação dos roteiros na internet por um prazo mínimo de 5 anos, em site específico de cada modalidade esportiva. A publicação em ambiente virtual deve possibilitar ao visitante fazer download dos mapas, fotos, textos e fichas técnicas dos roteiros bem como seu arquivo de GPS. O projeto deve ser escrito em língua portuguesa e entregue em 03 (três) vias originais, impressas em qualidade "Laserprint" ou similar, em papel formato A4, de acordo com as Normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). A versão final deve ser fornecida também CD-Rom, formatado e gravado no editor de texto "Word. 3.4 Atividade 4: Confecção e instalação de 100% das placas e marcos 1. Como produto desta atividade, deverá ser apresentado relatório descritivo e fotográfico da confecção e instalação de 100% das placas e marcos. 3.5 Atividade 5: Impressão do material publicitário e apresentação do relatório final 1. Como produto desta atividade, deverá ser apresentado relatório descritivo e fotográfico do material publicitário bem como o próprio material publicitário, além de documento constando atas das reuniões com a equipe técnica do município de São Bento do Sapucaí e fotos das visitas técnicas aos roteiros e manual com propostas de conservação da sinalização turística instalada. Este documento deverá demonstrar a plena execução do objeto com todos os registros, principalmente fotográficos. 4. QUANTITATIVO DOS PRODUTOS TIPO DE PRODUTO/SERVIÇO Quantidade Criação e sinalização de roteiros 10 Impressão de folhetos Impressão de murais 100 Todas estas atividades/etapas de trabalho deverão ser apresentadas à equipe técnica competente do município de São Bento do Sapucaí, através da Secretaria Municipal de Turismo e Desenvolvimento Economico e Conselho Municipal de Turismo, para prévia avaliação e aprovação. 6

7 A execução de cada etapa será obrigatoriamente precedida da conclusão e aprovação pela equipe técnica competente do município de São Bento do Sapucaí, dos trabalhos relativos às etapas anteriores. A sinalização a ser implantada deve seguir estritamente a regulamentação do Departamento de Estradas e Rodagens de São Paulo DER, estando sujeitas ainda a aprovação, pela equipe técnica competente do município de São Bento do Sapucaí, após a implantação. A contratada somente poderá utilizar produtos e subprodutos de madeira de procedência legal, decorrentes de exploração autorizada, certificada, ou de manejo florestal aprovados por órgão ambiental competente. 5. MODELO DAS PLACAS 7

8 8

9 9

10 10

11 11

12 12

13 Roberto Giorno Dantas Responsável Técnico CREA ART

Bar / lanchonete. Pronto socorro. restaurante. loja de Bike. lan house. Bradesco Brasil vivo. camping. Farmácia. caixa real. claro oi. hotel.

Bar / lanchonete. Pronto socorro. restaurante. loja de Bike. lan house. Bradesco Brasil vivo. camping. Farmácia. caixa real. claro oi. hotel. A carta de navegação é uma inovação mundial do Programa Bem Vindo Turista. Um documento gerado pelos sites do Programa, em formato PDF, tamanho A4, colorido e totalmente gratuito. É uma ferramenta que

Leia mais

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO Turno: MATUTINO Currículo nº 9 Currículo nº 10 Reconhecido pelo Decreto Estadual n. o 5.497, de 21.03.02, D.O.E. de 22.03.02. Para completar o currículo pleno do curso superior

Leia mais

EDITAL nº 084/2013 IFMG PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS E RELATOS DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS SOBRE O PROEJA E PROEJA FIC NO ÂMBITO DO IFMG

EDITAL nº 084/2013 IFMG PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS E RELATOS DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS SOBRE O PROEJA E PROEJA FIC NO ÂMBITO DO IFMG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS REITORIA PRÓ-REITORIA DE ENSINO Av. Professor Mario Werneck,

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PROGRAMAS DE TREINAMENTO/ DESENVOLVIMENTO

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PROGRAMAS DE TREINAMENTO/ DESENVOLVIMENTO PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PROGRAMAS DE TREINAMENTO/ DESENVOLVIMENTO Data de emissão: Associação Paulista de Gestão Pública - APGP Elaborado por: Aprovado por: Francis da Silva Recursos Humanos Diretoria

Leia mais

MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO DE AGRÁRIAS

MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO DE AGRÁRIAS MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO DE AGRÁRIAS PALMAS TO, 2015 1. Informações Gerais O presente Manual da Católica do Tocantins, mantida pela União Brasiliense de Educação e Cultura (UBEC)

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA ESTADUAL DO AMBIENTE - SEA INSTITUTO ESTADUAL DO AMBIENTE - INEA PARQUE ESTADUAL DA PEDRA BRANCA - PEPB

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA ESTADUAL DO AMBIENTE - SEA INSTITUTO ESTADUAL DO AMBIENTE - INEA PARQUE ESTADUAL DA PEDRA BRANCA - PEPB E D I T A L Nº 01/2016 GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA ESTADUAL DO AMBIENTE - SEA INSTITUTO ESTADUAL DO AMBIENTE - INEA PARQUE ESTADUAL DA PEDRA BRANCA - PEPB Edital de abertura do curso

Leia mais

Normas para Apresentação de Trabalhos Científicos I Simpósio Brasileiro de Desenvolvimento Territorial Sustentável

Normas para Apresentação de Trabalhos Científicos I Simpósio Brasileiro de Desenvolvimento Territorial Sustentável Normas para Apresentação de Trabalhos Científicos I Simpósio Brasileiro de Desenvolvimento Territorial Sustentável Orientações gerais: UFPR Litoral Matinhos (PR) - 29 e 30/10/2015 Serão aceitas três modalidades

Leia mais

Minuta de Termo de Referência

Minuta de Termo de Referência Minuta de Termo de Referência Contratação de serviço para elaboração do mapeamento, análise, propostas e implantação de melhorias nos processos de trabalho da Coordenadoria Geral de Licenciamento Ambiental

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO ACADÊMICO DE CONCLUSÃO DE CURSO. FORMATO ARTIGO CIENTÍFICO (com base na ABNT NBR 6022)

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO ACADÊMICO DE CONCLUSÃO DE CURSO. FORMATO ARTIGO CIENTÍFICO (com base na ABNT NBR 6022) UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE BACHARELADO EM ENFERMAGEM Coordenação do TCC de Enfermagem BACHARELADO EM FISIOTERAPIA Coordenação do TCC de Fisioterapia NORMAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO ACADÊMICO

Leia mais

MINISTÉRIO DO TURISMO SECRETARIA NACIONAL DE POLÍTICAS DE TURISMO DEPARTAMENTO DE PRODUTOS E DESTINOS

MINISTÉRIO DO TURISMO SECRETARIA NACIONAL DE POLÍTICAS DE TURISMO DEPARTAMENTO DE PRODUTOS E DESTINOS MINISTÉRIO DO TURISMO SECRETARIA NACIONAL DE POLÍTICAS DE TURISMO DEPARTAMENTO DE PRODUTOS E DESTINOS Categorização dos Municípios das Regiões Turísticas do Mapa do Turismo Brasileiro PERGUNTAS E RESPOSTAS

Leia mais

INSTRUÇÃO TÉCNICA 04 PROJETOS DE PREVENÇÃO E COMBATE A INCENDIOS (PCI)

INSTRUÇÃO TÉCNICA 04 PROJETOS DE PREVENÇÃO E COMBATE A INCENDIOS (PCI) INSTRUÇÃO TÉCNICA 04 PROJETOS DE PREVENÇÃO E COMBATE A INCENDIOS (PCI) 1 OBJETIVO 1.1 Estas Instruções Normativas de Projeto apresentam os procedimentos, critérios e padrões a serem adotados para elaboração

Leia mais

Manual para Empreendimentos (Compilação das NT.DTE.004 a 009)

Manual para Empreendimentos (Compilação das NT.DTE.004 a 009) Manual para Empreendimentos (Compilação das NT.DTE.004 a 009) Revisão de 06/03/2014 Companhia de Saneamento Ambiental de Atibaia Diretoria Técnica Gerência de Engenharia Página1 Este Manual objetiva reunir

Leia mais

2. Desenvolver Pesquisa de Campo sobre uma pequena empresa conforme modelo de pesquisa anexo.

2. Desenvolver Pesquisa de Campo sobre uma pequena empresa conforme modelo de pesquisa anexo. 1 1. ESTÁGIO SUPERVISIONADO 2. OBJETIVO Resolução nº 01 de 02/02/2004 do Conselho Nacional de Educação CNEC/CN/MEC. Proporcionar ao estudante oportunidade de desenvolver suas habilidades, analisar situações

Leia mais

Caderno Virtual de Turismo E-ISSN: 1677-6976 caderno@ivt-rj.net Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasil

Caderno Virtual de Turismo E-ISSN: 1677-6976 caderno@ivt-rj.net Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasil E-ISSN: 1677-6976 caderno@ivt-rj.net Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasil Siems Forte, Ana Maria A C, vol. 3, núm. 3, 2003, pp. 7-13 Universidade Federal do Rio de Janeiro Río de Janeiro, Brasil

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado de Agricultura e Pecuária - SEAPEC Superintendência de Desenvolvimento Sustentável

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado de Agricultura e Pecuária - SEAPEC Superintendência de Desenvolvimento Sustentável GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado de Agricultura e Pecuária - SEAPEC MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE EDITAL De acordo com o Contrato de Empréstimo firmado entre o Banco Internacional para

Leia mais

Cronograma -------------------------------------------------------------------------------------------- 2

Cronograma -------------------------------------------------------------------------------------------- 2 Índice Cronograma -------------------------------------------------------------------------------------------- 2 Prefácio --------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 002/2012 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: Política de Fronteira O Projeto BRA/06/032 comunica

Leia mais

Concurso para Logomarca do Museu da Educação do Distrito Federal

Concurso para Logomarca do Museu da Educação do Distrito Federal Edital Concurso para Logomarca do Museu da Educação do Distrito Federal O Decanato de Extensão da Universidade de Brasília, por meio do projeto de Extensão de Ação Continua Memória da Educação do Distrito

Leia mais

APOIO À PUBLICAÇÃO DE LIVROS IMPRESSOS - EDIÇÃO 2014

APOIO À PUBLICAÇÃO DE LIVROS IMPRESSOS - EDIÇÃO 2014 EDITAL INTERNO Nº 126 DE 10 DE SETEMBRO DE 2014 APOIO À PUBLICAÇÃO DE LIVROS IMPRESSOS - EDIÇÃO 2014 O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE, no uso das atribuições legais

Leia mais

UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE FÍSICA, ESTATÍSTICA E MATEMÁTICA

UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE FÍSICA, ESTATÍSTICA E MATEMÁTICA UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE FÍSICA, ESTATÍSTICA E MATEMÁTICA UTILIZANDO A PLANILHA ELETRÔNICA CALC NA PREPARAÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO INTERATIVO PARA

Leia mais

De acordo com o nível de Governo, os órgãos rodoviários classificam-se em: Federais, Estaduais e Municipais.

De acordo com o nível de Governo, os órgãos rodoviários classificam-se em: Federais, Estaduais e Municipais. 2. A ORGANIZAÇÃO RODOVIÁRIA De acordo com o nível de Governo, os órgãos rodoviários classificam-se em: Federais, Estaduais e Municipais. Esfera Federal de Governo DNIT - Departamento Nacional de Infra-estrutura

Leia mais

Protocolo nº: Item: Contratação de empresa para o fortalecimento e implantação da gestão Obras Instalações. Prestação de Serviços

Protocolo nº: Item: Contratação de empresa para o fortalecimento e implantação da gestão Obras Instalações. Prestação de Serviços 1) Projeto: TERMO DE REFERÊNCIA Nº 01/2013 Ações prioritárias de apoio à gestão da Reserva Particular do Patrimônio Natural RPPN Bacchus: elaboração do Plano de Manejo e apoio à proteção. Assunto: Protocolo

Leia mais

INTREGRAPE PROJETO APE

INTREGRAPE PROJETO APE INTREGRAPE PROJETO APE Ações Preventivas na Escola Atua no fortalecimento e desenvolvimento do Eixo-Saúde no Programa Escola da Família, sistematizando ações de organização social, que qualifique multiplicadores

Leia mais

1ª CORRIDA DE MOUNTAIN BIKE Paraisópolis/MG

1ª CORRIDA DE MOUNTAIN BIKE Paraisópolis/MG 1ª CORRIDA DE MOUNTAIN BIKE Paraisópolis/MG Sul de Minas Gerais BRASIL Dia 12 de julho de 2015 Domingo Organização: Prefeitura Municipal de Paraisópolis APOIO: Radicais Livres Aventura ACORPA BIKE IN PARADISE

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARTES VISUAIS PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES NO CENTRO CULTURAL BOULEVARD LONDRINA SHOPPING

EDITAL DE SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARTES VISUAIS PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES NO CENTRO CULTURAL BOULEVARD LONDRINA SHOPPING 1 EDITAL DE SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARTES VISUAIS PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES NO CENTRO CULTURAL BOULEVARD LONDRINA SHOPPING Regulamento editado pelo Boulevard Londrina Shopping, inscrito sob CNPJ 09.191.802/0002-81,

Leia mais

25 (BID) / 01 (contrapartida Estadual)

25 (BID) / 01 (contrapartida Estadual) PRODETUR NACIONAL / Bahia Unidade Coordenadora de Projetos UCP/Bahia Banco Interamericano de Desenvolvimento TERMOS DE REFERÊNCIA Nº 002/2011 SETUR / BAHIA Categoria de Investimento: Consultoria 1. Do

Leia mais

Ano Internacional da Agricultura Familiar 16 de outubro Dia Mundial da Alimentação A FAO está na Internet, visite nosso site: www.fao.org.

Ano Internacional da Agricultura Familiar 16 de outubro Dia Mundial da Alimentação A FAO está na Internet, visite nosso site: www.fao.org. FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS ORGANISATION DES NATIONS UNIES POUR L ALIMENTATION ET L AGRICULTURE ORGANIZACION DE LAS NACIONES UNIDAS PARA LA AGRICULTURA Y LA ALIMENTACION ORGANIZAÇÃO

Leia mais

CRONOGRAMA CURSO EJA- ENSINO MÉDIO* EVENTO 2016/02. Prazo para (Entrega dos 22/02/2016

CRONOGRAMA CURSO EJA- ENSINO MÉDIO* EVENTO 2016/02. Prazo para (Entrega dos 22/02/2016 INFORMATIVO PARA AS INSCRIÇÕES E MATRÍCULAS CURSO EJA- ENSINO MÉDIO CENTRO INTEGRADO DE EDUCAÇÃO BÁSICA PARA JOVENS E ADULTOS UNINTER- Ensino Fundamental e Médio Período de Inscrições 05/11/2015 a 20/02/2016

Leia mais

TOP Abrapark 2015 REGULAMENTO. CATEGORIAS Podem concorrer ao TOP Abrapark projetos nas seguintes categorias*:

TOP Abrapark 2015 REGULAMENTO. CATEGORIAS Podem concorrer ao TOP Abrapark projetos nas seguintes categorias*: TOP Abrapark 2015 REGULAMENTO Prazo para inscrições: até 30 de junho de 2015 Data final para a entrega de materiais: 31 de julho de 2015 Premiação: cerimônia a ser realizada durante o 5º Congresso Brasileiro

Leia mais

Projeto Básico Ambiental (PBA) UHE Teles Pires

Projeto Básico Ambiental (PBA) UHE Teles Pires UHE Teles Pires P.38 - Programa de Apoio à Revitalização e Incremento da Atividade de Turismo Equipe Responsável pela Elaboração do Programa Responsável Registro Cadastro Técnico Profissional Federal IBAMA

Leia mais

22o. Prêmio Expressão de Ecologia

22o. Prêmio Expressão de Ecologia 22o. Prêmio Expressão de Ecologia 2014-2015 Página da Prefeitura Lançando o Selo Verde Apresentação para Empreendedore e Interessados do Selo Verde Página da Prefeitura Lançando o Selo Verde Selo Verde

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO CONSULTOR

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO CONSULTOR TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO CONSULTOR NOME DO PROJETO: PROJETO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL INTEGRADO E SUSTENTÁVEL PDRIS Nº ACORDO EMPRÉSTIMO: 8185-0/BR NÃO OBJEÇÃO - (TERMO DE REFERÊNCIA) Nº DO TDR:

Leia mais

O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RORAIMA

O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RORAIMA EDITAL nº. 014/2015 Estabelece as normas do Processo Seletivo ao provimento de vagas para o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Planejamento e Gestão de Empreendimentos e Destinos Turísticos Sustentáveis,

Leia mais

7 o Prêmio Jovem Jornalista

7 o Prêmio Jovem Jornalista 7 o Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão Regulamento 2015 1. Sobre o Prêmio 1.1 O Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão tem por objetivo incentivar jovens estudantes de Jornalismo

Leia mais

Bloco Temático 1: Procedimentos Didáticos, Acadêmicos e Científicos

Bloco Temático 1: Procedimentos Didáticos, Acadêmicos e Científicos Bloco Temático 1: Procedimentos Didáticos, Acadêmicos e Científicos Tema 2: Trabalhos acadêmico-científicos 2.1: Pesquisa Científica/Ética e Pesquisa Pesquisa científica Vamos entender o que é pesquisa?

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CANOAS TERMO DE REFERÊNCIA ELABORAÇÃO DE PROJETOS EXECUTIVOS DE PRAÇAS PÚBLICAS, CENTRO COMUNITÁRIO E PRÉDIOS COMERCIAIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE CANOAS TERMO DE REFERÊNCIA ELABORAÇÃO DE PROJETOS EXECUTIVOS DE PRAÇAS PÚBLICAS, CENTRO COMUNITÁRIO E PRÉDIOS COMERCIAIS TERMO DE REFERÊNCIA ELABORAÇÃO DE PROJETOS EXECUTIVOS DE PRAÇAS PÚBLICAS, CENTRO COMUNITÁRIO E PRÉDIOS COMERCIAIS LOTEAMENTO MORADA CIDADÃ BAIRRO FÁTIMA. LOTEAMENTO CANOAS MINHA TERRA I BAIRRO MATO GRANDE.

Leia mais

PROGRAMA PROREDES BIRD RS

PROGRAMA PROREDES BIRD RS PROGRAMA PROREDES BIRD RS TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL ESPECIALIZADO EM SINALIZAÇÃO E SEGURANÇA VIÁRIA PARA FINS DE APOIO NA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE ENGENHARIA PARA O

Leia mais

EDITAL. Concurso para Logomarca do Museu da Educação do Distrito Federal

EDITAL. Concurso para Logomarca do Museu da Educação do Distrito Federal EDITAL Concurso para Logomarca do Museu da Educação do Distrito Federal O Decanato de Extensão da Universidade de Brasília, por meio do Projeto de Extensão de Ação Continua Memória da Educação do Distrito

Leia mais

Instituto Brasileiro de Auditoria de Obras Públicas www.ibraop.com.br

Instituto Brasileiro de Auditoria de Obras Públicas www.ibraop.com.br Instituto Brasileiro de Auditoria de Obras Públicas www.ibraop.com.br ORIENTAÇÃO TÉCNICA OT - IBR 001/2006 PROJETO BÁSICO Primeira edição: válida a partir de 07/11/2006 Palavras Chave: Projeto Básico,

Leia mais

INSTRUÇÕES TÉCNICAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL - LICENÇA SIMPLIFICADA (LS)

INSTRUÇÕES TÉCNICAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL - LICENÇA SIMPLIFICADA (LS) INSTRUÇÕES TÉCNICAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL - LICENÇA SIMPLIFICADA (LS) 1. DEFINIÇÃO 1.1. Licença Simplificada (LS) - concedida para a localização, instalação, implantação e operação

Leia mais

FACULDADE VALE DO SALGADO ICÓ CEARÁ

FACULDADE VALE DO SALGADO ICÓ CEARÁ PROCESSO DE SELEÇÃO DE PROFESSORES PARA O PERÍODO DE 2014.2 ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Edital 09 de Setembro / 2014 O Diretor Administrativo da Faculdade Vale do Salgado, no uso de suas atribuições,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA PARCELAMENTO DE SOLO: CODRAM 3414,40; CODRAM 3414,50; CODRAM 3414,60; CODRAM 3414,70; CODRAM 3415,10

TERMO DE REFERÊNCIA PARA PARCELAMENTO DE SOLO: CODRAM 3414,40; CODRAM 3414,50; CODRAM 3414,60; CODRAM 3414,70; CODRAM 3415,10 TERMO DE REFERÊNCIA PARA PARCELAMENTO DE SOLO: CODRAM 3414,40; CODRAM 3414,50; CODRAM 3414,60; CODRAM 3414,70; CODRAM 3415,10 O processo administrativo para aprovação e licenciamento de parcelamentos de

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DAS INSTALAÇÕES MECÂNICAS DE EDIFICAÇÃO

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DAS INSTALAÇÕES MECÂNICAS DE EDIFICAÇÃO 1 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DAS INSTALAÇÕES MECÂNICAS DE EDIFICAÇÃO 2 ÍNDICE Lista de Abreviaturas 03 Introdução 04 Parte I 05 Instruções Gerais 05 Modelo de Selo Padrão 07 Parte II Instruções

Leia mais

Brasil Postal. Esses monumentos serão indicados pelo secretário de turismo do estado, de acordo com a sua importância e reconhecimento local.

Brasil Postal. Esses monumentos serão indicados pelo secretário de turismo do estado, de acordo com a sua importância e reconhecimento local. Brasil postal Brasil Postal O Brasil oferece uma diversidade de paisagens e culturas que encantam todos os seus visitantes. Cada lugar tem a sua beleza, sua história e os seus costumes para serem explorados

Leia mais

www.fundep.br/programacaptar, juntamente com este regulamento.

www.fundep.br/programacaptar, juntamente com este regulamento. PROGRAMA DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS FUNDEP REGULAMENTO PARA CADASTRAMENTO DE PROJETOS UFMG A Fundep//Gerência de Articulação de Parcerias convida a comunidade acadêmica da UFMG a cadastrar propostas de acordo

Leia mais

EMPREENDIMENTOS HIDRELÉTRICOS INSTRUÇÕES PARA CADASTRAMENTO E HABILITAÇÃO TÉCNICA COM VISTAS À PARTICIPAÇÃO NOS LEILÕES DE ENERGIA

EMPREENDIMENTOS HIDRELÉTRICOS INSTRUÇÕES PARA CADASTRAMENTO E HABILITAÇÃO TÉCNICA COM VISTAS À PARTICIPAÇÃO NOS LEILÕES DE ENERGIA EMPREENDIMENTOS HIDRELÉTRICOS INSTRUÇÕES PARA CADASTRAMENTO E HABILITAÇÃO TÉCNICA COM VISTAS À PARTICIPAÇÃO NOS LEILÕES DE ENERGIA Governo Federal Ministério de Minas e Energia Ministro Silas Rondeau Cavalcante

Leia mais

Feira Ciências da Educação Básica do Vale do. Mucuri

Feira Ciências da Educação Básica do Vale do. Mucuri I Feira Ciências da Educação Básica do Vale do Mucuri SUPERI TE DÊ CIA DE E SI O DO ESTADO DE MI AS GERAIS REGIO AL TEÓFILO OTO I SECRETARIA MUNICIPAL DE TEÓFILO OTONI PREFEITURA MU ICIPAL DE TEÓFILO OTO

Leia mais

Grande troféu Alqueva

Grande troféu Alqueva Grande troféu Alqueva (O horário das provas é espanhol) Aceitação do Regulamento: Os participantes, ao inscrever-se, aceitam as normas e regulamento refletidos pela Organização, reconhecendo e assumindo

Leia mais

Formulário para Licenciamento Ambiental de Extração Mineral. Responsável pela leitura no GPS Nome: Profissão: Telefone: ( )

Formulário para Licenciamento Ambiental de Extração Mineral. Responsável pela leitura no GPS Nome: Profissão: Telefone: ( ) 1. IDENTIFICAÇÃO DO EMPREENDEDOR NOME / RAZÃO SOCIAL CPF/ CNPJ End. n Bairro CEP Município Telefone ( ) 2. IDENTIFICAÇÃO DA ATIVIDADE/ EMPREENDIMENTO Atividade Endereço Logradouro (Rua, Av,Linha, Picada,

Leia mais

Agência de Desenvolvimento Turístico e Cultural da Rota dos Tropeiros do Paraná

Agência de Desenvolvimento Turístico e Cultural da Rota dos Tropeiros do Paraná 1ª etapa Na área central de Castro, estão distribuídos diversos prédios históricos tombados, além de diversas áreas verdes e de lazer como o Morro do Cristo, o Parque Lacustre e o Parque Dr. Libânio E.

Leia mais

II Fórum de acessibilidade e II Seminário de ações afirmativas, diversidade e inclusão. OS TRABALHOS DEVERÃO SEGUIR A SEGUINTE FORMATAÇÃO:

II Fórum de acessibilidade e II Seminário de ações afirmativas, diversidade e inclusão. OS TRABALHOS DEVERÃO SEGUIR A SEGUINTE FORMATAÇÃO: II Fórum de acessibilidade e II Seminário de ações afirmativas, diversidade e inclusão. OS TRABALHOS DEVERÃO SEGUIR A SEGUINTE FORMATAÇÃO: I - RESUMO EXPANDIDO: Modalidade: Destinada a alunos de graduação,

Leia mais

IERGS PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL 2010

IERGS PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL 2010 IERGS PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL 2010 APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO O presente Manual de Estágio apresenta as orientações básicas para o desenvolvimento das atividades

Leia mais

Política de Trabalho de Conclusão de Curso - TCC

Política de Trabalho de Conclusão de Curso - TCC Política de Trabalho de Conclusão de Curso - TCC A FACULDADE DINÂMICA prevê mecanismos efetivos de acompanhamento e de cumprimento do Trabalho de Conclusão de Curso, que no momento da construção do seu

Leia mais

1 - CONTEXTO O Projeto Corredores Ecológicos, componente do Programa Piloto para a Proteção das Florestas Tropicais Brasileiras tem como principal

1 - CONTEXTO O Projeto Corredores Ecológicos, componente do Programa Piloto para a Proteção das Florestas Tropicais Brasileiras tem como principal MINISTÉRIO DO MEIO AMBENTE SECRETARIA EXECUTIVA PROGRAMA PILOTO PARA A PROTEÇÃO DAS FLORESTAS TROPICAIS BRASILEIRAS PROJETO CORREDORES ECOLÓGICOS SUB PROJETO CONSOLIDAÇÃO DA CADEIA PRODUTIVA DOS ÓLEOS

Leia mais

Planejar SÃO LUÍS para mais 400 ANOS: FUTURO E SUSTENTABILIDADE DA CIDADE

Planejar SÃO LUÍS para mais 400 ANOS: FUTURO E SUSTENTABILIDADE DA CIDADE INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL DEPARTAMENTO DO MARANHÃO Planejar SÃO LUÍS para mais 400 ANOS: FUTURO E SUSTENTABILIDADE DA CIDADE 1. EVENTO: I Concurso de Planejamento Urbano Premiação Arquiteto destaque

Leia mais

Melhor Prática vencedora: Capacidade Empresarial (Não Capital) Em Foz do Iguaçu, o Capital Humano é Protagonista na Excelência do Destino

Melhor Prática vencedora: Capacidade Empresarial (Não Capital) Em Foz do Iguaçu, o Capital Humano é Protagonista na Excelência do Destino 1 Melhor Prática vencedora: Capacidade Empresarial (Não Capital) Em Foz do Iguaçu, o Capital Humano é Protagonista na Excelência do Destino DESTINO: Foz do Iguaçu/PR INSTITUIÇÃO PROMOTORA: Secretaria Municipal

Leia mais

PREFEITURA DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA. I DEMOCRACINE Festival Internacional de Cinema de Porto Alegre REGULAMENTO GERAL

PREFEITURA DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA. I DEMOCRACINE Festival Internacional de Cinema de Porto Alegre REGULAMENTO GERAL PREFEITURA DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA I DEMOCRACINE Festival Internacional de Cinema de Porto Alegre REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO Art. 1º: O I Democracine Festival Internacional

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO E SUBMISSÃO DO RESUMO EXPANDIDO E TRABALHO COMPLETO DO 3º CONGRESSO INTERNACIONAL EM SAÚDE: ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE

NORMAS PARA ELABORAÇÃO E SUBMISSÃO DO RESUMO EXPANDIDO E TRABALHO COMPLETO DO 3º CONGRESSO INTERNACIONAL EM SAÚDE: ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE NORMAS PARA ELABORAÇÃO E SUBMISSÃO DO RESUMO EXPANDIDO E TRABALHO COMPLETO DO 3º CONGRESSO INTERNACIONAL EM SAÚDE: ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE O formato de trabalhos aceitos será o Resumo Expandido ou Trabalho

Leia mais

PIM V. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM V. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM V Projeto Integrado Multidisciplinar PIM V - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Propor a aplicação dos conhecimentos adquiridos nas disciplinas do semestre no funcionamento dos sistemas de Saúde

Leia mais

[Ano] TERMO DE REFERÊNCIA DO SEBRAE-SP DE ACESSO A MERCADOS PARA CIRCUITOS TURÍSTICOS

[Ano] TERMO DE REFERÊNCIA DO SEBRAE-SP DE ACESSO A MERCADOS PARA CIRCUITOS TURÍSTICOS TERMO DE REFERÊNCIA DO SEBRAE-SP DE ACESSO A MERCADOS PARA CIRCUITOS TURÍSTICOS Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Unidade Organizacional de Acesso a Mercados Unidade Organizacional

Leia mais

PRODUTO 1 METODOLOGIA Plano Local de Habitação de Interesse Social PLHIS Município de Teresópolis - RJ

PRODUTO 1 METODOLOGIA Plano Local de Habitação de Interesse Social PLHIS Município de Teresópolis - RJ PRODUTO 1 METODOLOGIA Plano Local de Habitação de Interesse Social PLHIS Município de Teresópolis - RJ Setembro/2010 APRESENTAÇÃO Este documento denominado Metodologia é o primeiro produto apresentado

Leia mais

NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO DE PSICOPEDAGOGIA

NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO DE PSICOPEDAGOGIA NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO DE PSICOPEDAGOGIA I - APRESENTAÇÃO Este manual destina-se a orientação dos procedimentos a serem adotados durante o estágio supervisionado. Procuramos ser objetivos e práticos

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC PROJETO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA MONITORAMENTO E CONTROLE AMBIENTAL DE ESTABELECIMENTOS RURAIS NA AMAZÔNIA

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC PROJETO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA MONITORAMENTO E CONTROLE AMBIENTAL DE ESTABELECIMENTOS RURAIS NA AMAZÔNIA SERVIÇOS DE AJUSTE CARTOGRÁFICO DE DADOS GEORREFERENCIADOS DE PROPRIEDADES RURAIS E IDENTIFICAÇÃO DE INCONSISTÊNCIAS BASEADO EM IMAGEM DE ALTA RESOLUÇÃO DOS MUNICÍPIOS DE FELIZ NATAL, BRASNORTE E JUINA

Leia mais

Manejo florestal e extrativismo no Amazonas : produtos madeireiro, produtos não madeireiro, fauna e animais silvestres

Manejo florestal e extrativismo no Amazonas : produtos madeireiro, produtos não madeireiro, fauna e animais silvestres Manejo florestal e extrativismo no Amazonas : produtos madeireiro, produtos não madeireiro, fauna e animais silvestres Estado da arte e recomendações para o IDAM Contrato de Prestação de serviço Termos

Leia mais

e-sfinge Obras ênfase no controle interno dos municípios

e-sfinge Obras ênfase no controle interno dos municípios e-sfinge Obras ênfase no controle interno dos municípios Conteúdo Programático - Legislação; - Demonstrar às características básicas do e-sfinge Obras; - Quais dados a serem informados no sistema; - Prazos

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE DO AMAZONAS

CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE DO AMAZONAS RESOLUÇÃO/CEMAAM/Nº01/08 Estabelece normas e procedimentos para regularização ambiental de TANQUES, VIVEIROS, BARRAGENS, PEQUENOS RESERVATÓRIOS, CANAIS DE IGARAPÉS E TANQUES REDE DESTINADOS PARA A AQÜICULTURA

Leia mais

1. INTRODUÇÃO 2. DADOS DO EMPREENDEDOR:

1. INTRODUÇÃO 2. DADOS DO EMPREENDEDOR: TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL E PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL PARA PARQUES DE GERAÇÃO DE ENERGIAS ALTERNATIVA (SOLAR, EÓLICA E OUTRAS) 1. INTRODUÇÃO Este Termo de

Leia mais

Para diferenciar a participação das instituições educacionais, o prêmio é segmentado em dois tipos:

Para diferenciar a participação das instituições educacionais, o prêmio é segmentado em dois tipos: 1. OBJETIVOS O PNGE tem o objetivo de incentivar e valorizar práticas eficazes de gestão educacional no Brasil, destacando e reconhecendo o alto desempenho das instituições de ensino. Ele premia organizações

Leia mais

Viver em uma cidade que respeita o espaço urbano, o patrimônio histórico e a integridade da arquitetura das edificações é um direito de todos.

Viver em uma cidade que respeita o espaço urbano, o patrimônio histórico e a integridade da arquitetura das edificações é um direito de todos. Viver em uma cidade que respeita o espaço urbano, o patrimônio histórico e a integridade da arquitetura das edificações é um direito de todos. A Lei Descobrindo Rio Claro surgiu para melhor organizar os

Leia mais

DECRETO Nº 2.557, DE 10 DE MARÇO DE 2008.

DECRETO Nº 2.557, DE 10 DE MARÇO DE 2008. DECRETO Nº 2.557, DE 10 DE MARÇO DE 2008. Altera a redação do Decreto nº 2.378, de 16 de agosto de 2006, que regulamenta a Lei Complementar nº 112, de 25 de julho de 2006, e dispõe sobre a Autorização

Leia mais

ÍNDICE CONGRESSISTA 1. O ENCONTRO 2. INSCRIÇÕES E RETIRADA DE MATERIAL 3. CRACHÁ 4. TRANSPORTE 5. SINALIZAÇÃO DAS SALAS 6. PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA

ÍNDICE CONGRESSISTA 1. O ENCONTRO 2. INSCRIÇÕES E RETIRADA DE MATERIAL 3. CRACHÁ 4. TRANSPORTE 5. SINALIZAÇÃO DAS SALAS 6. PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA ÍNDICE CONGRESSISTA 1. O ENCONTRO 2. INSCRIÇÕES E RETIRADA DE MATERIAL 3. CRACHÁ 4. TRANSPORTE 5. SINALIZAÇÃO DAS SALAS 6. PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA 7. CERTIFICADOS 8. PROGRAMAÇÃO SOCIAL 9. SEGURANÇA Neste

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 009/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: DESENV. TECNOLÓGICO O Projeto BRA/06/032 comunica

Leia mais

P R O D E T U R C O N S U L T O R I A D E P R O J E T O S

P R O D E T U R C O N S U L T O R I A D E P R O J E T O S P R O D E T U R Agenda Apresentação Programas do BID PRODETUR Financiamento Projetos Casos de Sucesso Encerramento A P R E S E N T A Ç Ã O Consultoria de Projetos nasceu com o objetivo de ajudar as Prefeituras

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS 2015

EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS 2015 EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS 2015 1 JUSTIFICATIVA O Fórum Permanente instituído pela Lei nº5701/2012 representado pelas seguintes entidades: Associação do Ministério Público do Rio Grande do Sul, da Câmara

Leia mais

REGULAMENTO II CAMINHADA DAS NASCENTES - 2015

REGULAMENTO II CAMINHADA DAS NASCENTES - 2015 REGULAMENTO II CAMINHADA DAS NASCENTES - 2015 A II Caminhada das Nascentes - 2015 é um evento promovido pela Prefeitura Municipal de Blumenau, com a parceria de várias Secretarias e Entidades: Secretaria

Leia mais

Descrição do Percurso. Altimetria

Descrição do Percurso. Altimetria Mapa do Percurso Descrição do Percurso Altimetria Agenda ENTREGA DE KITS: 02 de Março, das 13h as 18hs Local: Hotel Tulip Inn Santa Felicidade. EXPO K21: 02 de março, das 13h as 18hs Local: Hotel Tulip

Leia mais

Voo das. Cachoeiras. Brotas/SP OPERADORA. Uma maneira diferente de contemplar a natureza.

Voo das. Cachoeiras. Brotas/SP OPERADORA. Uma maneira diferente de contemplar a natureza. Voo das Cachoeiras Brotas/SP OPERADORA Uma maneira diferente de contemplar a natureza. Definição Tirolesa é o deslocamento em uma linha aérea delimitada por um cabo de aço; e trekking, a caminhada por

Leia mais

PRÊMIO DE BOAS PRÁTICAS NA GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL REGULAMENTO

PRÊMIO DE BOAS PRÁTICAS NA GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL REGULAMENTO PRÊMIO DE BOAS PRÁTICAS NA GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL REGULAMENTO A Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), com apoio do: Colegiado Estadual de Gestores Municipais de Assistência

Leia mais

EDITAL Nº 086/2013. Linhas de Pesquisa Educação Contextualizada para a Convivência com o Semiárido Letramento e Comunicação Intercultural

EDITAL Nº 086/2013. Linhas de Pesquisa Educação Contextualizada para a Convivência com o Semiárido Letramento e Comunicação Intercultural Salvador, Bahia Sábado e Domingo 7 e 8 de Setembro de 2013 Ano XCVIII N os 21.230 e 21.231 EDITAL Nº 086/2013 O REITOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB), no uso de suas atribuições regimentais,

Leia mais

BRASILEIRA DE FARMÁCIA HOSPITALAR E SERVIÇOS DE SAÚDE

BRASILEIRA DE FARMÁCIA HOSPITALAR E SERVIÇOS DE SAÚDE 1 REVISTA BRASILEIRA DE FARMÁCIA HOSPITALAR E SERVIÇOS DE SAÚDE Uma publicação da (SBRAFH) A () publica artigos nos idiomas Inglês, Espanhol, Português; e a partir de 2010 substituirá a Revista SBRAFH

Leia mais

REGULAMENTO 1 DESAFIO MACKLAYTE BIKE NO CLUBE STRAVA

REGULAMENTO 1 DESAFIO MACKLAYTE BIKE NO CLUBE STRAVA REGULAMENTO 1 DESAFIO MACKLAYTE BIKE NO CLUBE STRAVA 1)Tipo de Prova O Desafio Macklayte Bike no Aplicativo Strava consiste, em uma Prova individual com contabilização soma de Quilometragem KM, Para não

Leia mais

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL DEPARTAMENTO DO RIO DE JANEIRO PRÊMIO ARQUITETO DO AMANHÃ 2013 EDITAL

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL DEPARTAMENTO DO RIO DE JANEIRO PRÊMIO ARQUITETO DO AMANHÃ 2013 EDITAL PRÊMIO ARQUITETO DO AMANHÃ 2013 EDITAL 1 OBJETIVO O Premio Arquiteto do Amanhã 2013 tem como objetivo premiar, valorizar e divulgar trabalhos acadêmicos produzidos nos cursos de Arquitetura e Urbanismo

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA VISANDO CONTRATAÇÃO DE SERVIÇO DE SONDAGEM, ELABORAÇÃO DO PROJETO DE FUNDAÇÃO E DO PROJETO IMPLANTAÇÃO DO CENTRO DE INICIAÇÃO AO

TERMO DE REFERÊNCIA VISANDO CONTRATAÇÃO DE SERVIÇO DE SONDAGEM, ELABORAÇÃO DO PROJETO DE FUNDAÇÃO E DO PROJETO IMPLANTAÇÃO DO CENTRO DE INICIAÇÃO AO TERMO DE REFERÊNCIA VISANDO CONTRATAÇÃO DE SERVIÇO DE SONDAGEM, ELABORAÇÃO DO PROJETO DE FUNDAÇÃO E DO PROJETO IMPLANTAÇÃO DO CENTRO DE INICIAÇÃO AO ESPORTE CIE -TIPOLOGIA M3R40 1 SIGLAS E DEFINIÇÕES ABNT

Leia mais

CARTILHA DE ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA PREENCHIMENTO DA PROPOSTA DE PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA

CARTILHA DE ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA PREENCHIMENTO DA PROPOSTA DE PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA CARTILHA DE ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA PREENCHIMENTO DA PROPOSTA DE PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA Prezado Técnico / Gestor Municipal, Entre os dias 30/11 e 30/12/11 estarão abertas no sitio

Leia mais

Seminário de Tecnologia da Construção & Arquitetura

Seminário de Tecnologia da Construção & Arquitetura CONCURSO PÚBLICO DE ESTUDANTES BAHIA: PROJETO DE EDIFICAÇÃO PARA O PMCMV - SELO CASA AZUL TECNOLOGIAS DA CONSTRUÇÃO E ARQUITETURA TERMO DE REFERÊNCIA Agosto 2014 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETO 2.1 Terreno

Leia mais

FACULDADE VALE DO SALGADO ICÓ CEARÁ

FACULDADE VALE DO SALGADO ICÓ CEARÁ PROCESSO DE SELEÇÃO DE PROFESSORES PARA O PERÍODO DE 2014.2 PSICOLOGIA Edital 23 de Junho / 2014 O Diretor Administrativo da Faculdade Vale do Salgado, no uso de suas atribuições, torna público que estão

Leia mais

23/02/2011. Prof. Daniel Bertoli Gonçalves

23/02/2011. Prof. Daniel Bertoli Gonçalves Prof. Daniel Bertoli Gonçalves Para o desenvolvimento do processo de licenciamento ambiental, é necessário a elaboração de diversos documentos técnicos, definidos pelo órgão ambiental competente, com a

Leia mais

EDITAL 002/2015 PROCESSO SELETIVO DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM DESENVOLVIMENTO RURAL E GESTÃO DE EMPREENDIMENTOS AGROALIMENTARES.

EDITAL 002/2015 PROCESSO SELETIVO DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM DESENVOLVIMENTO RURAL E GESTÃO DE EMPREENDIMENTOS AGROALIMENTARES. EDITAL 002/2015 PROCESSO SELETIVO DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM DESENVOLVIMENTO RURAL E GESTÃO DE EMPREENDIMENTOS AGROALIMENTARES. O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA)

Leia mais

Proposta de Criação da Floresta Estadual José Zago. Consulta Pública

Proposta de Criação da Floresta Estadual José Zago. Consulta Pública Proposta de Criação da Floresta Estadual José Zago Consulta Pública 2015 Base Legal Lei Federal nº 9.985 de 18 de julho de 2000 Regulamenta o artigo 225 da Constituição Federal e Institui o Sistema Nacional

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL: ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE NEGÓCIOS DOS SUBPROJETOS DE ACESSO AO MERCADO

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL: ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE NEGÓCIOS DOS SUBPROJETOS DE ACESSO AO MERCADO TERMOS DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL: ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE NEGÓCIOS DOS SUBPROJETOS DE ACESSO AO MERCADO Salvador Maio 2016 Sumário 1. OBJETO... 4 2. OBJETIVO... 4 3. CONTEXTUALIZAÇÃO...

Leia mais

REGULAMENTO DO 44º SALÃO DE ARTE CONTEMPORÂNEA LUIZ SACILOTTO

REGULAMENTO DO 44º SALÃO DE ARTE CONTEMPORÂNEA LUIZ SACILOTTO REGULAMENTO DO 44º SALÃO DE ARTE CONTEMPORÂNEA LUIZ SACILOTTO O Secretário de Cultura e Turismo no uso de suas atribuições legais e considerando as disposições da Lei Municipal nº 5.901/82 e posteriores

Leia mais

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Cemitérios - Licença Prévia (LP) -

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Cemitérios - Licença Prévia (LP) - Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Cemitérios - Licença Prévia (LP) - Avenida Nascimento de Castro,

Leia mais

1. HISTÓRICO E OBJETIVOS... 2

1. HISTÓRICO E OBJETIVOS... 2 UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO ESCOLA SUPERIOR DE DESENHO INDUSTRIAL INCUBADORA DE EMPRESAS DE DESIGN I EDITAL DE SELEÇÃO DA INCUBADORA DE EMPRESAS DE DESIGN ANO 2012 SUMÁRIO 1. HISTÓRICO E OBJETIVOS...

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA PARCEIROS EM AÇÃO

REGULAMENTO PROGRAMA PARCEIROS EM AÇÃO REGULAMENTO PROGRAMA PARCEIROS EM AÇÃO 1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1.1. As presentes disposições visam regulamentar o Programa Parceiros em Ação, instituído pela Área de Responsabilidade Social do BANCO

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Regulamento tem por finalidade estabelecer as normas relativas à elaboração, acompanhamento,

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA DE CONSULTORIA POR PRODUTO (TR) Organização e Métodos

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA DE CONSULTORIA POR PRODUTO (TR) Organização e Métodos INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA DE CONSULTORIA POR PRODUTO (TR) Organização e Métodos CÓDIGO: 2 ORGANIZAÇÃO E MÉTODOS 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Prestação

Leia mais

PORTARIAS DO PRESIDENTE PUBLICADO EM 07.07.08

PORTARIAS DO PRESIDENTE PUBLICADO EM 07.07.08 PORTARIA Nº 682/PRES, de 24 de junho de 2008. O PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO NACIONAL DO ÍNDIO - FUNAI, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Estatuto, aprovado pelo Decreto nº 4.645, de 25 de março

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DO BASQUETE MINEIRO

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DO BASQUETE MINEIRO PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DO BASQUETE MINEIRO O que é? O Programa de Desenvolvimento do Basquete Mineiro (PDBM) é um projeto focado no atendimento as demandas dos clubes e escolas, em novas metodologias

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS DO PROGRAMA PAC 2 PAVIMENTAÇÃO E QUALIFICAÇÃO DE VIAS URBANAS

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS DO PROGRAMA PAC 2 PAVIMENTAÇÃO E QUALIFICAÇÃO DE VIAS URBANAS MINISTÉRIO DAS CIDADES SECRETARIA NACIONAL DE TRANSPORTE E DA MOBILIDADE URBANA ANEXO I MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS DO PROGRAMA PAC 2 PAVIMENTAÇÃO E QUALIFICAÇÃO DE VIAS URBANAS Seleção PAC 2

Leia mais

FACULDADE PRUDENTE DE MORAES BACHARELADO EM JORNALISMO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL

FACULDADE PRUDENTE DE MORAES BACHARELADO EM JORNALISMO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL 1 MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL ITU/SP 2013 2 CAPÍTULO I Do Conceito Artito 1

Leia mais