UMA PESQUISA SOBRE CARSHARING

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UMA PESQUISA SOBRE CARSHARING"

Transcrição

1 UMA PESQUISA SOBRE CARSHARING Aluna: Gabriela Mello Kortchmar Orientador: Hugo Repolho Introdução Carsharing é um modelo de compartilhamento de carros por meio de aluguel que consiste em uma frota de veículos que podem ser retirados em várias estações ao longo das cidades e usados por diferentes usuários ao longo do dia. Os serviços de carsharing estão se tornando uma alternativa viável ao veículo particular devido aos seus múltiplos benefícios, que abrangem tanto aspectos econômicos quanto sociais e ambientais. O sistema de carsharing oferece as vantagens de possuir um carro e ter a liberdade e a praticidade de se locomover por onde desejar sem as responsabilidades, os custos e a manutenção que um carro particular requer. Carsharing consiste, ainda, em um meio sustentável de locomoção, sendo uma alternativa ecológica. A prática de carsharing, utilizada em maior escala na Europa, nos Estados Unidos e no Canadá, ainda não foi amplamente disseminada na América Latina. No Brasil, existe apenas uma empresa de carsharing na cidade de São Paulo. Apesar dos vários benefícios desse sistema, o sistema de carsharing ainda não representa uma ameaça real ao uso de carros particulares, que ainda são a maioria nos grandes centros urbanos. Objetivos Explorar, sintetizar e analisar a literatura existente sobre o tópico, identificando as possíveis causas de sucesso do sistema de carsharing e promovendo uma melhor compreensão sobre como obter sucesso em atrair novos seguimentos de consumidores para esse tipo de serviço e como manter os novos consumidores, expandindo sua aceitação entre os potenciais usuários. A pesquisa realizada possui como objetivo a futura aplicação de um modelo de sistema de carsharing para alunos e funcionários da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Metodologia A fase inicial da pesquisa, com o objetivo da futura aplicação na PUC-Rio, foi realizada através da análise bibliográfica de artigos que tratavam do assunto carsharing. Por meio dessa análise, dois principais pontos foram explorados no que diz respeito aos sistemas de carsharing: as preferências dos usuários em relação aos veículos existentes e de quais aspectos os potenciais usuários desse sistema desejam usufruir, ou seja, as causas de aceitação e sucesso do sistema. Quando se trata de avaliar por que os sistemas de carsharing estão obtendo aceitação suficiente ou não, e também a fim de atrair novos usuários, é essencial para explorar quais são as razões que fazem os consumidores pensarem em utilizar este modo alternativo de transporte e, mais importante, como fazer com que eles continuem usando em vez de optarem por possuir um veículo. Portanto, é essencial que se saiba quais os fatores que contribuem para o desenvolvimento do uso de carsharing. Além disso, é importante analisar os dados de uso carsharing para entender o comportamento dos usuários e suas preferências. As primeiras experiências com sistemas de carsharing foram feitas na Europa, na década de 1940, motivado principalmente por razões econômicas [1]. A indústria de carsharing existe há cerca de vinte anos, mas apenas recentemente que ela passou para um

2 período de integração comercial [2]. Um dos desafios que esta indústria tem de enfrentar é atrair novos segmentos de consumidores que não consideravam carsharing como uma opção [3]. Isso significa que o maior desafio sobre carsharing como um meio alternativo de transporte é baseado em como expandir com sucesso a aceitação do consumidor em relação aos seus serviços. Analisando dados de uso de carsharing como as atitudes dos usuários em relação ao meio ambiente, à segurança, à frequência de uso, à duração da associação, à demanda mensal, ao tipo de viagem e aos atributos do veículo escolhido, é importante para obter uma compreensão mais abrangente do comportamento dos usuários de carsharing. O estudo sobre o potencial de novas operações de carsharing em áreas urbanas [4] chama a atenção para a importância de os planejadores de transporte conhecerem as características geográficas que indicam a viabilidade de outros modos de transporte. O estudo mostra que as características da cidade podem influcineciar altamente no sucesso do carsharing, como, por exemplo, a quantidade e o preço dos estacionamentos, uma alta densidade populacional e o hábito de alternar o uso de serviços de carsharing durante a jornada de trabalho com usos residenciais para a noite. Além disso, ele aponta que a quantidade de serviços carsharing está fortemente relacionada com a posse do carro quanto menor o número de proprietários de automóveis, maior a quantidade de serviços de carsharing. Um estudo realizado sobre um sistema de carsharing chamado AutoShare na cidade de Toronto [5], no Canadá, analisou o comportamento dos usuários, através do exame dos dados administrativos de janeiro de 2008 a novembro de A AutoShare possui mais de 200 locais de estacionamento em toda a cidade e oferece a opção de compensar as emissões de carbono dos seus membros por quilômetro. Muitos membros consideram a opção de compensar suas emissões de carbono, especialmente membros vindos de bairros mais densos e de maiores rendas, possivelmente devido aos princípios de crescimento inteligente (smart growth) desses bairros, que consiste em um tipo de planejamento da cidade que possui objetivos de desenvolvimento sustentável. Isso deixa claro que muitas pessoas estariam dispostas a serem ecologicamente amigáveis se houvesse a oportunidade, criando uma consciência social. A maior parte dos usuários desse sistema faz menos de três viagens por mês, indicando que carsharing pode reduzir a demanda de automóveis em situações nas quais os membros não possuem carro privado. Os dados administrativos também revelaram que um aspecto que influencia fortemente o uso de carsharing é a acessibilidade para estacionamentos, ou seja, uma pequena distância entre a casa dos usuários e o próximo estacionamento. Os dados mostram que o aumento na cobertura do serviço tem mais influência no número de membros do que um aumento no tamanho da frota de carros. As análises em Toronto revelam que 65% das viagens são acessados a partir de menos de 1 km e mais de 80% são originados dentro de 3 km de qualquer estacionamento. As viagens mais longas acontecem quando a distância de acesso é inferior a 100m. Isto implica que estacionamentos devem ter localização com base na densidade populacional, a fim de aumentar as atividades de carsharing, uma vez que é mais provável que as pessoas vão usar os serviços de carsharing se as estações de estacionamento estiverem perto delas. A análise também revela que as pessoas que vivem em bairros de baixa renda estão mais dispostas a aceitarem os serviços de carsharing e a permanecerem membros por períodos mais longos. Segundo a pesquisa de Burkhardt e Millard-Ball [6], os diferentes níveis de renda podem definir diferentes motivações para carsharing. Por exemplo, pessoas de baixa renda podem ser motivadas pela acessibilidade e mobilidade do carsharing, enquanto as pessoas de maiores rendas podem ser motivadas pela conveniência de usar um carro do serviço de carsharing.

3 A coleta de dados do sistema AutoShare revelou ainda que aumentar o número de membros não significa que estes vão continuar usando o serviço após algum tempo, o que vem a ser o maior desafio da empresa de carsharing. Seu uso é altamente influenciado pela acessibilidade dos usuários às estações. Os estudos mostram também que pessoas com menores rendas tendem a utilizar o carsharing devido aos preços mais baixos, enquanto aqueles com renda mais alta tendem a utilizar o serviço devido à conveniência. Em relação às causas de sucesso, o principal objetivo das indústrias de carsharing é a forma de alcançar o sucesso em termos de configuração de produtos e oferta de serviços, o que só é possível quando os prestadores do serviço possuem conhecimento sobre o que os consumidores querem e precisam. A investigação dos motivos de uso carsharing pode fornecer importantes respostas sobre por que os consumidores ou subgrupos específicos utilizam os serviços [7]. Aspectos como atitudes, preferências e necessidades dos consumidores devem ser entendidos de forma a satisfazer os potenciais usuários e suprir a demanda, aumentando a aceitação de carsharing e, assim, expandindo seus serviços. Em geral, o estudo dessas variáveis não observáveis complementa o estudo das variáveis observáveis. Os consumidores muitas vezes não estão conscientes do que eles esperam de um serviço até que seja oferecido o que eles querem. Isto significa que a pessoa não sabe conscientemente quais as características que ela gostaria de encontrar em um determinado serviço, até que lhe é oferecido isso, e só então o indivíduo vai perceber que era exatamente o que ele estava esperando. Deste modo, um dos maiores desafios da indústria e prestadores de serviços carsharing é como descobrir as motivações inconscientes dos consumidores. Uma pesquisa realizada em um sistema norte-americano de carsharing [7] explora os padrões motivacionais conectados ao uso de carsharing através de uma análise de cadeia meios-fim (MEC), realizada através de uma sucessão de entrevistas nas quais o entrevistador questiona os motivos por trás de cada uma das respostas até que nenhum motivo relevante possa ser dado, ou seja, quando o valor terminal foi obtido. Desta forma, a análise aponta os motivos que influenciam no consumo do serviço, obtendo os motivos subconscientes dos consumidores. As primeiras perguntas foram sobre os motivos de uso, experiência pessoal e conhecimento sobre carsharing. As particularidades percebidas nas entrevistas foram codificadas como elementos distintos durante a análise das transcrições, e cada uma delas estava relacionada com um nível hierárquico do MEC. A fim de diminuir o número de códigos e fornecer um conjunto abrangente de elementos do MEC, os códigos similares no mesmo nível hierárquico foram combinados. As associações distintas nos MECs foram reproduzidas em um mapa de valor hierárquico (HVM), dividido em vários caminhos, cada um representando MECs dos consumidores, onde os atributos do serviço estão no nível mais baixo, seguido de conseqüências funcionais e psicossociais nos níveis médios e valores terminais no quarto nível. Houve um total de doze atributos diferentes, quinze e treze consequências funcionais e psicossociais, respectivamente, e nove valores terminais. Através dos resultados das entrevistas, as respostas foram separadas em quatro principais padrões identificados entre os membros: o primeiro é a busca por valor e qualidade, relacionado com a consequência psicossocial de poupar dinheiro e sentir-se capaz de se locomover sem carro, a consequência funcional de gastar menos do que com o próprio carro e os valores terminais de economia e qualidade de vida. Os atributos que permitem que as pessoas poupem dinheiro através do carsharing são os preços acessíveis e estacionamento gratuito. O segundo é a conveniência, relacionado com a consequência psicossocial da economia de tempo e do valor fundamental da qualidade de vida, o que mostra como os membros do sistema carsharing esperam que o serviço possibilite que os usuários economizem tempo e esforço. Os atributos que contribuem para a conveniência estão relacionados ao tamanho dos

4 veículos e à eficiência, além de aspectos do serviço como livre flutuação e pagamento por utilização. As consequências funcionais compreendem o uso flexível, pequena distância ao veículo seguinte, disponibilidade, confiabilidade e facilidade de encontrar vagas de estacionamento. O terceiro padrão motivacional é estilo de vida, que associa valores de pertencimento, status e reconhecimento. Eles são relacionados às consequências psicossociais de ser capaz de falar sobre carsharing e senso de comunidade, e as conseqüências funcionais de reconhecer e ser reconhecido por outros motoristas. Os atributos relacionados são design de veículos distintos e pequeno tamanho dos carros. O último padrão motivacional é ambiental, relacionado ao valor fundamental da sustentabilidade. É relacionado à consequência psicossocial da consciência ambiental, e as consequências funcionais são a disponibilidade, o uso flexível, substituição de carro próprio e redução de emissões de CO₂. Os atributos relacionados são tamanho do veículo e eficiência de combustível. Os resultados das entrevistas mostram que motivo ambiental não é o motivo de uso predominante; para a maioria dos inquiridos, era um efeito colateral positivo. Reforça a declaração de Constain et al [5] de que, se for dada a oportunidade de ser ecologicamente responsável, as pessoas estão dispostas a fazê-lo, mas não é a principal razão pela qual eles buscam serviços carsharing. Uma coisa importante a notar sobre as entrevistas [7] é que os consumidores têm vários motivos, com diferentes intensidades, para usarem serviços de carsharing, em vez de apenas uma razão. Os resultados deste estudo permitem direcionar serviços de carsharing aos padrões específicos de motivação, por isso permite que cada segmento de cliente seja relacionado a estruturas cognitivas específicas subjacentes à tomada de decisão. Os resultados podem ser usados também pelos prestadores de carsharing que querem aumentar o número de consumidores, e isso ajuda a promover carsharing como uma alternativa eficiente, econômica e benéfica para a posse do carro. Conclusões Ainda que sistemas de carsharing estejam se tornando mais populares em cidades norteamericanas e europeias, essa alternativa de transporte ainda não é inteiramente entendida e aceita entre as pessoas. Análises econométricas revelam que curtos períodos de filiação podem ser devidos a altos gastos mensais. Para o carsharing ser uma real ameaça aos carros particulares, os usuários devem perceber que estão salvando uma boa quantidade de dinheiro por esse sistema. Em termos de densidade demográfica, foi possível perceber que membros de áreas mais densas apresentam maior duração de filiação. Deste modo, quanto mais atividades de carsharing nas cidades, menor a necessidade de estacionamentos residenciais. Os postos de estacionamento devem estar localizados em áreas mais densas, uma vez que é mais provável o uso de carsharing quando as estações se encontram próximas aos usuários. A prática de carsharing atrai pessoas com consciência ambiental e pode influenciar nas iniciativas de crescimento inteligente em uma cidade, relacionadas a iniciativas de sustentabilidade. Os usuários de sistemas de carsharing esperam que consigam, através do serviço, salvar tempo e dinheiro, aumentando sua qualidade de vida. Ainda é possível dizer que, se tiverem a oportunidade de contribuir para um meio de transporte sustentável, as pessoas estão dispostas a fazê-lo, ainda que este não seja o principal motivo para a prática de carsharing nas cidades. A possível aplicação de um modelo de carsharing na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro está sendo estudada a partir da investigação dos dados sobre sistemas de carsharing já existentes.

5 Referências 1 - CORREIA, G.H.d.A., Antunes, A.P., Optimization approach to depot location and trip selection in one-way carsharing systems. Transportation Research Part E: Logistics and Transportation, v. 48, p SHAHEEN, S., Cohen, A., Chung, M., North American carsharing: 10-year retrospective. Transportation Research Record 2110, p FIRNKORN, J., Müller, M., What will be the environmental effects of new freefloating car-sharing systems? The case of car2go in Ulm. Ecological Economics v. 70, p CELSOR, C., Millard-Ball, A., Where Does Carsharing Work? Using Geographic Information Systems to Assess Market Potential. Transportation Research Record: Journal of the Transportation Research Board, No Transportation Research Board of the National Academies, p CONSTAIN, C., Ardron, C., Habib, K.N. Synopsis of users behaviour of a carsharing program: a case study in Toronto. Transportation Research Part A: Policy and Practice, v. 46, p , mar BURKHARDT, J., Millard-Ball, A., Who is attracted to carsharing? Transportation Research Record 1986, p SCHAEFERS, Tobias. Exploring carsharing usage motives: A hierarchical means-end chain analysis. Transportation Research Part A: Policy and Practice, v. 47, p , jan

CARRO COMPARTILHADO CARRO COMPARTILHADO

CARRO COMPARTILHADO CARRO COMPARTILHADO CARRO COMPARTILHADO Projeção de crescimento populacional Demanda de energia mundial Impacto ao meio ambiente projeções indicam que os empregos vão CONTINUAR no centro EMPREGOS concentrados no CENTRO

Leia mais

2ª Reunião do National Supporting Group (NSG) - Projecto Ele.C.Tra. Lisboa, 13 de Junho de 2015

2ª Reunião do National Supporting Group (NSG) - Projecto Ele.C.Tra. Lisboa, 13 de Junho de 2015 2ª Reunião do National Supporting Group (NSG) - Projecto Ele.C.Tra Lisboa, 13 de Junho de 2015 EMEL EMEL Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa, E.M. S.A., tem como objecto a gestão

Leia mais

Analisando viagens a pé e por bicicletas na integração com transporte de massa

Analisando viagens a pé e por bicicletas na integração com transporte de massa Analisando viagens a pé e por bicicletas na integração com transporte de massa Fernanda Borges Monteiro, Vânia Barcellos Gouvêa Campos arqnandy@gmail.com; vania@ime.eb.br Instituto Militar de Engenharia

Leia mais

Mude para digital. Sistema de rádio bidirecional digital profissional MOTOTRBO

Mude para digital. Sistema de rádio bidirecional digital profissional MOTOTRBO Sistema de rádio bidirecional digital profissional A solução de comunicação em rádios bidirecionais de próxima geração está aqui, com melhor desempenho, produtividade e preço e mais oportunidades para

Leia mais

Confiável, seguro e fácil de usar

Confiável, seguro e fácil de usar O que é o Carona Brasil? Uma empresa que proporciona o encontro de pessoas, através da web, que desejam se utilizar da carona como opção de transporte. O congestionamento nas grandes cidades é um problema

Leia mais

Mobilidade Corporativa: otimização do uso do automóvel. Guillermo Petzhold

Mobilidade Corporativa: otimização do uso do automóvel. Guillermo Petzhold Mobilidade Corporativa: otimização do uso do automóvel Guillermo Petzhold Cenário de toda manhã... e toda tarde Quando chegamos ao trabalho Mobilidade corporativa: definição Atua na racionalização do uso

Leia mais

REPARTIÇÃO INTERMODAL DO TRÁFEGO

REPARTIÇÃO INTERMODAL DO TRÁFEGO REPARTIÇÃO INTERMODAL DO TRÁFEGO 1.Introdução A divisão modal pode ser definida como a divisão proporcional de total de viagens realizadas pelas pessoas e cargas, entre diferentes modos de viagem. Se refere

Leia mais

A experiência da EMEL na adopção de veículos eléctricos

A experiência da EMEL na adopção de veículos eléctricos A experiência da EMEL na adopção de veículos eléctricos EMEL EMEL Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa, E.M. S.A., tem como objecto a gestão do estacionamento público no Município

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade, paisagens e ecossistemas visualmente atraentes e que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

Horizons. O impacto financeiro da consumerização de TI As 10 principais percepções do Cisco IBSG Horizons Study. Introdução

Horizons. O impacto financeiro da consumerização de TI As 10 principais percepções do Cisco IBSG Horizons Study. Introdução O impacto financeiro da consumerização de TI As 10 principais percepções do Study Jeff Loucks/Richard Medcalf Lauren Buckalew/Fabio Faria O número de dispositivos de consumerização de TI nos seis países

Leia mais

AULA 4 Marketing de Serviços

AULA 4 Marketing de Serviços AULA 4 Marketing de Serviços Mercado Conjunto de todos os compradores reais e potenciais de um produto ou serviço. Trata-se de um sistema amplo e complexo, que envolve: FORNECEDORES CONCORRENTES CLIENTES

Leia mais

Imagem Global e Reputação da Indústria Automobilística

Imagem Global e Reputação da Indústria Automobilística Imagem Global e Reputação da Indústria Automobilística Contexto Durante a história recente, as percepções públicas a respeito da indústria automobilística tem reagido de acordo com eventos e marcos globais

Leia mais

Mobilidade Urbana COMO SE FORMAM AS CIDADES? 06/10/2014

Mobilidade Urbana COMO SE FORMAM AS CIDADES? 06/10/2014 Mobilidade Urbana VASCONCELOS, Eduardo Alcântara de. Mobilidade urbana e cidadania. Rio de Janeiro: SENAC NACIONAL, 2012. PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL LUCIANE TASCA COMO SE FORMAM AS CIDADES? Como um

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE TECNOLOGIA EM ANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE TECNOLOGIA EM ANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE TECNOLOGIA EM ANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Professor: Adriel Ziesemer Disciplina: Engenharia de Software TRABALHO ACADÊMICO Cristian Santos - nº 45671 Guilherme

Leia mais

PROJETO MUTIRÃO DA CARONA SOLIDÁRIA

PROJETO MUTIRÃO DA CARONA SOLIDÁRIA PROJETO MUTIRÃO DA CARONA SOLIDÁRIA INTRODUÇÃO A mobilidade das cidades tem se tornado um desafio cada vez maior com o passar do tempo. Em 10 anos, a frota de automóveis e motocicletas cresceu 400% no

Leia mais

a) SEGMENTAÇÃO (1) Introdução

a) SEGMENTAÇÃO (1) Introdução a) SEGMENTAÇÃO (1) Introdução Segmentação de mercado é o processo de dividir mercados em grupos de consumidores potenciais com necessidades e/ou características semelhantes e que provavelmente exibirão

Leia mais

A 1ª Cidade Inteligente da América Latina

A 1ª Cidade Inteligente da América Latina A 1ª Cidade Inteligente da América Latina Imagine... gerar somente a energia que precisamos em nossas casas através de fontes renováveis... saber o consumo de energia de cada aparelho elétrico conectado

Leia mais

MOBILIDADE URBANA EM SÃO PAULO APLICAÇÃO DE SOLUÇÕES IMEDIATAS E EFICAZES

MOBILIDADE URBANA EM SÃO PAULO APLICAÇÃO DE SOLUÇÕES IMEDIATAS E EFICAZES MOBILIDADE URBANA EM SÃO PAULO APLICAÇÃO DE SOLUÇÕES IMEDIATAS E EFICAZES JULHO 2015 SÃO PAULO UMA CIDADE A CAMINHO DO CAOS URBANO Fonte: Pesquisa de mobilidade 2012 SÃO PAULO UMA CIDADE A CAMINHO DO CAOS

Leia mais

ALD PROFLEET2 SOLUÇÕES AVANÇADAS DE TELEMÁTICA

ALD PROFLEET2 SOLUÇÕES AVANÇADAS DE TELEMÁTICA ALD PROFLEET2 SOLUÇÕES AVANÇADAS DE TELEMÁTICA O que é o ALD ProFleet2? É um serviço de dados que utiliza um sistema telemático avançado de gestão de frotas e que lhe permite administrar, localizar em

Leia mais

Soluções analíticas em transporte Promovemos a eficiência, reduzimos o congestionamento e levamos as pessoas de maneira mais rápida onde desejam ir.

Soluções analíticas em transporte Promovemos a eficiência, reduzimos o congestionamento e levamos as pessoas de maneira mais rápida onde desejam ir. Soluções analíticas em transporte Promovemos a eficiência, reduzimos o congestionamento e levamos as pessoas de maneira mais rápida onde desejam ir. Soluções analíticas em transporte Promovemos a eficiência,

Leia mais

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos.

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. 2015 Manual de Parceiro de Educação Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. Prêmios Reais, a Partir de Agora Bem-vindo ao Intel Technology Provider O Intel Technology Provider é um programa

Leia mais

Bateria de íon-lítio Evolion. Solução ultra-compacta comprovada da Saft para aplicações de telecomunicações

Bateria de íon-lítio Evolion. Solução ultra-compacta comprovada da Saft para aplicações de telecomunicações Bateria de íon-lítio Evolion Solução ultra-compacta comprovada da Saft para aplicações de telecomunicações Saft: Fornecendo energia para instalações de telecomunicações atuais A Saft tem uma gama completa

Leia mais

GERAÇÃO DE VIAGENS. 1.Introdução

GERAÇÃO DE VIAGENS. 1.Introdução GERAÇÃO DE VIAGENS 1.Introdução Etapa de geração de viagens do processo de planejamento dos transportes está relacionada com a previsão dos tipos de viagens de pessoas ou veículos. Geralmente em zonas

Leia mais

MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL

MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL Marcia Fernanda Pappa 1, Daiane Maria de Genaro Chiroli 2 RESUMO: As cidades podem ser estudadas como meio de sobrevivência

Leia mais

Práticas recomendadas para o sucesso da migração de dados

Práticas recomendadas para o sucesso da migração de dados Documento técnico Práticas recomendadas para o sucesso da migração de dados Embora a transição para o software CAD 3D aumente significativamente o desempenho dos negócios, o investimento levanta questões

Leia mais

MOB CARSHARING PROTOCOLOS

MOB CARSHARING PROTOCOLOS O QUE É O MOB CARSHARING A QUEM SE DESTINA VANTAGENS ECONÓMICAS VANTAGENS AMBIENTAIS MOB CARSHARING PARTICULARES MOB CARSHARING EMPRESAS MOB CARSHARING PROTOCOLOS COMO FUNCIONA A FROTA CONTACTOS 01 02

Leia mais

Mobilidade em um Campus Universitário. Suely da Penha Sanches 1 ; Marcos Antonio Garcia Ferreira 1

Mobilidade em um Campus Universitário. Suely da Penha Sanches 1 ; Marcos Antonio Garcia Ferreira 1 Mobilidade em um Campus Universitário. Suely da Penha Sanches 1 ; Marcos Antonio Garcia Ferreira 1 1 Universidade Federal de São Carlos PPGEU, Rodovia Washington Luis, km 235, (16) 33519677 ssanches@ufscar.br;

Leia mais

DIMETRA IP Compact. uma solução TETRA completa e compacta

DIMETRA IP Compact. uma solução TETRA completa e compacta DIMETRA IP Compact uma solução TETRA completa e compacta MOTOROLA - SEU PARCEIRO DE TECNOLOGIA CONFIÁVEL E ATUANTE Uma herança que dá orgulho As soluções TETRA da Motorola alavancam mais de 75 anos de

Leia mais

Como a política de transportes pode influenciar a qualidade do ar nas cidades

Como a política de transportes pode influenciar a qualidade do ar nas cidades Como a política de transportes pode influenciar a qualidade do ar nas cidades Gonçalo Homem de Almeida Rodriguez Correia (gcorreia@dec.uc.pt) Professor Auxiliar do Departamento de Engenharia Civil Universidade

Leia mais

MELHORE A EFICIÊNCIA DE SUA FROTA E SUA VANTAGEM COMPETITIVA COM O SISTEMA DE RÁDIOS DIGITAIS BIDIRECIONAIS MOTOTRBO

MELHORE A EFICIÊNCIA DE SUA FROTA E SUA VANTAGEM COMPETITIVA COM O SISTEMA DE RÁDIOS DIGITAIS BIDIRECIONAIS MOTOTRBO MELHORE A EFICIÊNCIA DE SUA FROTA E SUA VANTAGEM COMPETITIVA COM O SISTEMA DE RÁDIOS DIGITAIS BIDIRECIONAIS MOTOTRBO O DESAFIO OBTER SERVIÇOS PTT CONFIÁVEIS Manter a rentabilidade e uma vantagem competitiva

Leia mais

Car- sharing: Novas formas de mobilidade inteligente na economia da par8lha. Mobiag / João Félix

Car- sharing: Novas formas de mobilidade inteligente na economia da par8lha. Mobiag / João Félix Car- sharing: Novas formas de mobilidade inteligente na economia da par8lha Mobiag / João Félix Início O que é o car-sharing? Aluguer de veículos por períodos curtos de tempo de forma simples e conveniente

Leia mais

Guia do uso consciente do crédito. O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar.

Guia do uso consciente do crédito. O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar. Guia do uso consciente do crédito O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar. Afinal, o que é crédito? O crédito é o meio que permite a compra de mercadorias, serviços

Leia mais

MANEJO DE LA CALIDAD EN EL SISTEMA DE TRANSPORTE PUBLICO DE SAO PAULO

MANEJO DE LA CALIDAD EN EL SISTEMA DE TRANSPORTE PUBLICO DE SAO PAULO MANEJO DE LA CALIDAD EN EL SISTEMA DE TRANSPORTE PUBLICO DE SAO PAULO III Congreso Las Mejores Prácticas SIBRT en America Latina Ciro Biderman - SPTrans Junio, 2013 Cenário 2012 Sistema de transporte urbano

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Universidade Federal de Pernambuco Centro de Informática Estudo de Viabilidade SorveTech (Sistema de Gerenciamento) Professora: Carla Silva Disciplina: Especificação de Requisitos e Validação de Sistemas

Leia mais

MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL

MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL O FUTURO DAS CIDADES A MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL É FUNDAMENTAL PARA EVITAR O CAOS MOBILIDADE - CENÁRIO NO BRASIL Aumento da população urbana Tráfego intenso nas grandes

Leia mais

Engenharia de Tráfego. Prof. Heitor Vieira

Engenharia de Tráfego. Prof. Heitor Vieira Engenharia de Tráfego Prof. Heitor Vieira 1. INTRODUÇÃO A Engenharia de Tráfego é a parte da Engenharia de Transportes que trata de dos problemas de planejamento, operação e controle de tráfego. Tendo

Leia mais

Marketing Prof. Marcelo Cruz

Marketing Prof. Marcelo Cruz Marketing Prof. Marcelo Cruz Objetivos Quais os níveis e modelos de segmentação de mercado? Como uma empresa pode dividir um mercado em segmentos? Seleção do mercado-alvo mais atraente. Requisitos para

Leia mais

O futuro do uso do Gás Natural no novo desenho urbano das cidades

O futuro do uso do Gás Natural no novo desenho urbano das cidades O futuro do uso do Gás Natural no novo desenho urbano das cidades Mobilidade Urbana e as Oportunidades de Gás Natural 25 de Setembro de 2014. www.lunica.com.br Marcos Avó marcos@lunica.com.br O Gás Natural

Leia mais

Carpooling: Aposta de Mobilidade Sustentável para o Dia a Dia. Boleia.net / Toni Jorge

Carpooling: Aposta de Mobilidade Sustentável para o Dia a Dia. Boleia.net / Toni Jorge Carpooling: Aposta de Mobilidade Sustentável para o Dia a Dia Boleia.net / Toni Jorge Contexto A conjuntura económica atual faz com que os passageiros procurem soluções mais baratas para se deslocar e

Leia mais

Solução sustentável de compartilhamento de veículos para o mundo escolar

Solução sustentável de compartilhamento de veículos para o mundo escolar Interbros Tecnologia e Soluções de Internet Ltda. Rua Dr. Guilherme Bannitz, 126 2º andar Conj. 21 /179 Itaim Bibi - São Paulo- SP - 04532-060 Fone: 55 11 9209-3717 / 55 11 8162-0161 Por favor, considere

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade e de paisagens e ecossistemas visualmente atraentes que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

mudanças nos modelos de negócios do setor automobilístico, impulsionadas pelas pesquisas de novas tecnologias energéticas e de segurança.

mudanças nos modelos de negócios do setor automobilístico, impulsionadas pelas pesquisas de novas tecnologias energéticas e de segurança. AUTOMOTIVE Mudança de rumos Pressões dos consumidores por praticidade e economia, somadas à necessidade de adaptação dos veículos ao planejamento urbano, criam um cenário desafiador para a indústria automobilística

Leia mais

Transporte e Planejamento Urbano

Transporte e Planejamento Urbano Transporte e Planejamento Urbano para o Desenvolvimento da RMRJ Julho/2014 Cidades a maior invenção humana As cidades induzem a produção conjunta de conhecimentos que é a criação mais importante da raça

Leia mais

5 motivos para gerenciar sua frota na nuvem

5 motivos para gerenciar sua frota na nuvem 5 motivos para gerenciar sua frota na nuvem 2 ÍNDICE >> Introdução... 3 >> O que é software na nuvem... 6 >> Vantagens do software na nuvem... 8 >> Conclusão... 13 >> Sobre a Frota Control... 15 3 Introdução

Leia mais

2012 - Panorama Energético: Perspectivas para 2040

2012 - Panorama Energético: Perspectivas para 2040 212 - Panorama Energético: Perspectivas para Índice Fundamentos globais 2 Residencial/comercial 3 Transportes 4 Industrial 5 Geração de eletricidade 6 Emissões 7 Fornecimento e tecnologia 8 Conclusão 9

Leia mais

Sistema de Despacho de Serviços de Táxi

Sistema de Despacho de Serviços de Táxi Sistema de Despacho de Serviços de Táxi é um inovador sistema de despacho eletrônico de serviços de táxi, dotado da mais alta tecnologia de computação móvel e de otimização de mobilidade. O TAXI-LINK está

Leia mais

Pesquisa de Satisfação QualiÔnibus. Cristina Albuquerque Engenheira de Transportes EMBARQ Brasil

Pesquisa de Satisfação QualiÔnibus. Cristina Albuquerque Engenheira de Transportes EMBARQ Brasil Pesquisa de Satisfação QualiÔnibus Cristina Albuquerque Engenheira de Transportes EMBARQ Brasil Qualificar o serviço de transporte coletivo por ônibus para manter e atrair novos usuários ao sistema e tornar

Leia mais

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 2: Como Poupar

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 2: Como Poupar Educação Financeira Crédito Consignado Módulo 2: Como Poupar Objetivo Dar dicas importantes para que nossos clientes consigam ter uma poupança e vivam com mais segurança e tranquilidade O conteúdo deste

Leia mais

8/3/2009. Empreendimento temporário que tem por finalidade criar um produto, serviço ou resultado exclusivo.

8/3/2009. Empreendimento temporário que tem por finalidade criar um produto, serviço ou resultado exclusivo. FAE S.J. dos Pinhais Projeto e Desenvolvimento de Software Conceitos Básicos Prof. Anderson D. Moura O que é um projeto? Conjunto de atividades que: 1. Objetivo específico que pode ser concluído 2. Tem

Leia mais

ORGANIZAÇÃO SOCIAL DO TERRITÓRIO E MOBILIDADE URBANA NA REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR, BAHIA

ORGANIZAÇÃO SOCIAL DO TERRITÓRIO E MOBILIDADE URBANA NA REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR, BAHIA ORGANIZAÇÃO SOCIAL DO TERRITÓRIO E MOBILIDADE URBANA NA REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR, BAHIA Arq. Juan Pedro Moreno Delgado, DSc. Delgado, J. P. M., Organização social do território e mobilidade urbana

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA

GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA DESENVOLVIMENTO DE LAY-OUT DE PROPOSTA ALTERNATIVA PARA O SISTEMA G DE TRANSPORTE PÚBLICO MULTIMODAL PARA A REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE VITÓRIA GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA

Leia mais

NOVA LEI DA MOBILIDADE URBANA GESTÃO DA DEMANDA EXPERIÊNCIAS INTERNACIONAIS

NOVA LEI DA MOBILIDADE URBANA GESTÃO DA DEMANDA EXPERIÊNCIAS INTERNACIONAIS NOVA LEI DA MOBILIDADE URBANA GESTÃO DA DEMANDA EXPERIÊNCIAS INTERNACIONAIS Matteus Freitas Rio de Janeiro/RJ, 3 de outubro de 2012 Estrutura da Apresentação 1. Contexto; 2. Cingapura - Sistema de Pedágio

Leia mais

Aluguer Operacional e Gestão de Frotas

Aluguer Operacional e Gestão de Frotas the world leading fleet and vehicle management company LeasePlan Portugal Lagoas Park - Edifício 6-2740-244 Porto Salvo Ed. Cristal Douro - R. do Campo Alegre, nº 830 - sala 35-4150-171 Porto Tel.: 707

Leia mais

PREVIEW DAS PRINCIPAIS SEÇÕES DA NBR ISO 19011

PREVIEW DAS PRINCIPAIS SEÇÕES DA NBR ISO 19011 CENTRO DA QUALIDADE, SEGURANÇA E PRODUTIVIDADE PARA O BRASIL E AMÉRICA LATINA PREVIEW DAS PRINCIPAIS SEÇÕES DA NBR ISO 19011 Diretrizes para auditorias de sistemas de gestão da qualidade e/ou ambiental

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais

Industry Insight EDIÇÃO BRASILEIRA. Propriedade Compartilhada 2012: Uma perspectiva de mercado

Industry Insight EDIÇÃO BRASILEIRA. Propriedade Compartilhada 2012: Uma perspectiva de mercado Industry Insight EDIÇÃO BRASILEIRA Propriedade Compartilhada 2012: Uma perspectiva de mercado Índice Análise do mercado brasileiro... 3 Introdução... 5 interessados em adquirir tempo de férias... 6 Questões

Leia mais

Aproveitamento dos Potenciais de Veículos Híbridos e da Mobilidade Elétrica

Aproveitamento dos Potenciais de Veículos Híbridos e da Mobilidade Elétrica Aproveitamento dos Potenciais de Veículos Híbridos e da Mobilidade Elétrica Implicações para Políticas de Transportes Pietro Erber 18/06/2012 Fluxo de Energia em Automóvel EUA/DOE 100 6 3 13 4 87 Emissões

Leia mais

Capítulo 1 Introdução ao Guia de Ferramentas

Capítulo 1 Introdução ao Guia de Ferramentas Capítulo 1 Introdução ao Guia de Ferramentas 1. OBJETIVO DO GUIA DE FERRAMENTAS Então você está pensando em começar ou expandir um negócio de energia limpa? Este é um guia passo a passo para que seu negócio

Leia mais

Princípios de mobilidade para cidades inclusivas e sustentáveis

Princípios de mobilidade para cidades inclusivas e sustentáveis Princípios de mobilidade para cidades inclusivas e sustentáveis Ana Nassar, ITDP Brasil Seminário Aspectos da Mobilidade Urbana SEMOB - GDF Brasília, 24 de setembro de 2015 Sobre o ITDP Organização social

Leia mais

O que são Comunidades Online

O que são Comunidades Online O que são Comunidades Online e quais são as oportunidades para Pesquisa de Mercado No mundo atual, os consumidores estão mais empoderados para tomar as suas decisões em sua jornada para satisfazer seus

Leia mais

3 Metodologia. 3.1. Introdução

3 Metodologia. 3.1. Introdução 3 Metodologia 3.1. Introdução Este capítulo é dedicado à forma de desenvolvimento da pesquisa. Visa permitir, através da exposição detalhada dos passos seguidos quando da formulação e desenvolvimento do

Leia mais

A importância de se formar bons auditores de qualidade Oceano Zacharias

A importância de se formar bons auditores de qualidade Oceano Zacharias A importância de se formar bons auditores de qualidade Oceano Zacharias Auditar conforme a norma ISO 9001 requer, dos auditores, obter um bom entendimento do Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) das empresas

Leia mais

VEICULAR COMO VOCÊ DECIDE A COMPRA DO SEU CARRO

VEICULAR COMO VOCÊ DECIDE A COMPRA DO SEU CARRO VEICULAR A COMPRA DO? COMO VOCÊ DECIDE SEU CARRO Como você decide a compra do seu carro? A escolha de um veículo é resultado de uma análise que considera várias características. O preço é certamente uma

Leia mais

SOLUÇÕES DE RESILIÊNCIA E SEGURANÇA

SOLUÇÕES DE RESILIÊNCIA E SEGURANÇA SERVIÇO DE RESPOSTA A INCIDENTES D Solução de segurança que fornece orientações para o efetivo controle ou correção de ataques externos causados por vulnerabilidades encontradas no ambiente do cliente.

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE BIBLIOTECAS COMUNITÁRIAS NOS BAIRROS ATENDIDOS PELO CARRO-BIBLIOTECA

IMPLANTAÇÃO DE BIBLIOTECAS COMUNITÁRIAS NOS BAIRROS ATENDIDOS PELO CARRO-BIBLIOTECA IMPLANTAÇÃO DE BIBLIOTECAS COMUNITÁRIAS NOS BAIRROS ATENDIDOS PELO CARRO-BIBLIOTECA Eixo temático: Tema Livre Flávio Ferreira Júnior 1 Gustavo Lopes de Oliveira 2 RESUMO O presente trabalho é uma tentativa

Leia mais

O processo de decisão de compra é feito através da percepção de que os consumidores têm um problema. Então, se movem em direção à resolução.

O processo de decisão de compra é feito através da percepção de que os consumidores têm um problema. Então, se movem em direção à resolução. Pesquisa de Mercado O processo de decisão de compra é feito através da percepção de que os consumidores têm um problema. Então, se movem em direção à resolução. Disto decorre um modelo genérico de decisão,

Leia mais

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com.

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado Análise de Mercado A análise de mercado é um dos componentes do plano de negócios que está relacionado ao marketing da organização. Ela apresenta o entendimento

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: LOCOMOÇÃO URBANA AGOSTO/2011

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: LOCOMOÇÃO URBANA AGOSTO/2011 RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: LOCOMOÇÃO URBANA AGOSTO/2011 PESQUISA CNI-IBOPE CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA - CNI Robson Braga de Andrade Presidente Diretoria Executiva - DIREX José Augusto Coelho

Leia mais

O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial

O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial Sumário executivo À medida que as organizações competem e crescem em uma economia global dinâmica, um novo conjunto de pontos cruciais

Leia mais

Economia de Energia. Na Modernização de elevadores

Economia de Energia. Na Modernização de elevadores Economia de Energia Na Modernização de elevadores Importância do Elevador O elevador é o equipamento mais importante do edifício. Moradores de prédios passam em média meia hora por semana dentro do elevador.

Leia mais

A RESOLUÇAO DE PROBLEMAS E O DILEMA: IR DE TRANSPORTE PÚBLICO OU PRIVADO PARA A FACULDADE?

A RESOLUÇAO DE PROBLEMAS E O DILEMA: IR DE TRANSPORTE PÚBLICO OU PRIVADO PARA A FACULDADE? A RESOLUÇAO DE PROBLEMAS E O DILEMA: IR DE TRANSPORTE PÚBLICO OU PRIVADO PARA A FACULDADE? Geliaine Teixeira Malaquias Universidade Federal de Uberlândia geliainetm@gmail.com Douglas Marin Universidade

Leia mais

Relatório para os participantes da Pesquisa Delphi. O desenvolvimento de veículos elétricos no Brasil.

Relatório para os participantes da Pesquisa Delphi. O desenvolvimento de veículos elétricos no Brasil. Relatório para os participantes da Pesquisa Delphi O desenvolvimento de veículos elétricos no Brasil. Caro colaborador, A partir da sua participação e de outros 496 especialistas em áreas relacionadas

Leia mais

Combate as alterações climáticas. Reduz a tua pegada e muda o mundo!!

Combate as alterações climáticas. Reduz a tua pegada e muda o mundo!! Combate as alterações climáticas Reduz a tua pegada e muda o mundo!! O dióxido de carbono é um gás naturalmente presente na atmosfera. À medida que crescem, as plantas absorvem dióxido de carbono, que

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DE UM SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA O GERENCIAMENTO DO TRANSPORTE DE PASSAGEIROS

A IMPORTÂNCIA DE UM SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA O GERENCIAMENTO DO TRANSPORTE DE PASSAGEIROS A IMPORTÂNCIA DE UM SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA O GERENCIAMENTO DO TRANSPORTE DE PASSAGEIROS Edgard Dias Batista Jr. UNESP/FEG Universidade Estadual Paulista Departamento de Produção - Campus de Guaratinguetá,

Leia mais

A GAMA TECNOLOGIA E SEGURANÇA PATRIMONIAL

A GAMA TECNOLOGIA E SEGURANÇA PATRIMONIAL A GAMA TECNOLOGIA E SEGURANÇA PATRIMONIAL, entendendo a necessidade do mercado em serviços relacionados a segurança e proteção do patrimônio, reúne as melhores tecnologias em soluções de segurança e geolocalização.

Leia mais

Sua empresa e seus colaboradores merecem este benefício.

Sua empresa e seus colaboradores merecem este benefício. Sua empresa e seus colaboradores merecem este benefício. Transporte profissional, o melhor custo benefício para sua empresa. Está estressado? Está aborrecido? Vá de transporte profissional! O transporte

Leia mais

METRÔ DE SÃO PAULO Gerência de Planejamento e Integração de Transportes Metropolitanos GPI / DM

METRÔ DE SÃO PAULO Gerência de Planejamento e Integração de Transportes Metropolitanos GPI / DM METRÔ DE SÃO PAULO Gerência de Planejamento e Integração de Transportes Metropolitanos GPI / DM Sistemas Estruturais de Transporte Alta e Média Capacidade Alberto Epifani Gerente de Planejamento e Integração

Leia mais

Energy for Smart Cities. Estoril, 29 de Novembro de 2012

Energy for Smart Cities. Estoril, 29 de Novembro de 2012 Smart Investments for Smart Cities Energy for Smart Cities Estoril, 29 de Novembro de 2012 Agenda Quem somos Mobilidade Ambiente O que querem os Consumidores de Mobilidade Reflexão conjunta sobre onde

Leia mais

Índice. Informações sobre conteúdo do site...04

Índice. Informações sobre conteúdo do site...04 Índice Informações sobre conteúdo do site...04 Como usar o site...05 Conhecendo o site... 06 Conectando ao site...10 Resumo de suas reservas...11 Iniciando a pesquisa...12 Como fazer reserva de hotel Definindo

Leia mais

1- O que é um Plano de Marketing?

1- O que é um Plano de Marketing? 1- O que é um Plano de Marketing? 2.1-1ª etapa: Planejamento Um Plano de Marketing é um documento que detalha as ações necessárias para atingir um ou mais objetivos de marketing, adaptando-se a mudanças

Leia mais

Usando a nuvem para melhorar a resiliência dos negócios

Usando a nuvem para melhorar a resiliência dos negócios IBM Global Technology Services White Paper IBM Resiliency Services Usando a nuvem para melhorar a resiliência dos negócios Escolha o provedor de serviços gerenciados certo para mitigar riscos à reputação

Leia mais

ALUGUER DE CARROS À HORA COMBUSTÍVEL E PARQUÍMETRO INCLUÍDOS

ALUGUER DE CARROS À HORA COMBUSTÍVEL E PARQUÍMETRO INCLUÍDOS ALUGUER DE CARROS À HORA COMBUSTÍVEL E PARQUÍMETRO INCLUÍDOS Combustível e parquímetro O QUE É O MOB CARSHARING 2 A QUEM SE DESTINA 4 VANTAGENS ECONÓMICAS 5 VANTAGENS AMBIENTAIS 6 MOB CARSHARING PARTICULARES

Leia mais

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA LOCALIZAÇÃO E CONTEXTO Jundiaí Campinas Rio de Janeiro Sorocaba Guarulhos OUC AB Congonhas CPTM E METRÔ: REDE EXISTENTE E PLANEJADA OUC AB SISTEMA VIÁRIO ESTRUTURAL

Leia mais

SISTEMA DE APOIO À DECISÃO DE INFORMAÇÕES ESPACIAIS VIA WEB PARA TRANSPORTE PÚBLICO URBANO

SISTEMA DE APOIO À DECISÃO DE INFORMAÇÕES ESPACIAIS VIA WEB PARA TRANSPORTE PÚBLICO URBANO SISTEMA DE APOIO À DECISÃO DE INFORMAÇÕES ESPACIAIS VIA WEB PARA TRANSPORTE PÚBLICO URBANO Rony Marcelo Arteaga Velasquez Pastor Willy Gonzales-Taco SISTEMA DE APOIO À DECISÃO DE INFORMAÇÕES ESPACIAIS

Leia mais

Conteúdo. Community College Perguntas e Respostas Página 1

Conteúdo. Community College Perguntas e Respostas Página 1 Conteúdo A educação superior nos Estados Unidos... 2 O que é um Community College?... 2 O que é considerado uma instituição de educação superior?... 2 O que quer dizer ser credenciada regionalmente?...

Leia mais

MAPA DE PARQUES E TARIFÁRIO

MAPA DE PARQUES E TARIFÁRIO MAPA DE PARQUES E TARIFÁRIO Combustível e parquímetro PARTICULARES MOB INDIVIDUAL Ter um carro para a vida toda já não se usa! O que se usa é o Mob Carsharing que lhe permite ter um carro diferente sempre

Leia mais

As condições de acessibilidade e mobilidade nas cidades receptoras. Diretoria de Engenharia - DE

As condições de acessibilidade e mobilidade nas cidades receptoras. Diretoria de Engenharia - DE As condições de acessibilidade e mobilidade nas cidades receptoras Diretoria de Engenharia - DE Cidades candidatas e seus aeroportos Aeroportos da INFRAERO primeira e última imagem que o turista estrangeiro

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA Anexo II.6 Especificações do Sistema de Bilhetagem Eletrônica PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA ÍNDICE 1 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 2 2 CONCEPÇÃO DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA... 2 2.1 Processos

Leia mais

O desafio dos Correios. para uma frota sustentável

O desafio dos Correios. para uma frota sustentável O desafio dos Correios para uma frota sustentável Ações para sustentabilidade nos Correios AGENDA 1. O Brasil 2. Os Correios 3. A frota dos Correios 4. As ações AGENDA 1. O Brasil 2. Os Correios 3. A frota

Leia mais

Autoatendimento Digital. Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas.

Autoatendimento Digital. Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas. Autoatendimento Digital Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas. Oferece aos clientes as repostas que buscam, e a você,

Leia mais

Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais

Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais Introdução O Brasil já tem 4,7 milhões de microempreendedores individuais, segundo dados de janeiro de 2015 da Receita

Leia mais

Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento

Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento Introdução Planejamento Divulgando sua loja Como fechar as vendas Nota Fiscal

Leia mais

Eficiência operacional no setor público. Dez recomendações para cortar custos

Eficiência operacional no setor público. Dez recomendações para cortar custos Eficiência operacional no setor público Dez recomendações para cortar custos 2 de 8 Introdução Com grandes cortes no orçamento e uma pressão reguladora cada vez maior, o setor público agora precisa aumentar

Leia mais

Tabela 1. Tema Dado Atributo Fonte

Tabela 1. Tema Dado Atributo Fonte Tabela 1 Tema Dado Atributo Fonte 1. Base Cartográfica Básica a. Limites municipais b. Limites Distritais c. Localidades d. Rodovias e Ferrovias d. Rodovias e Ferrovias e. Linhas de Transmissão f. Estações

Leia mais

MOBILIDADE URBANA: INTERVENÇÃO E REESTRUTURAÇÃO DE CICLOVIAS NA AVENIDA MANDACARU

MOBILIDADE URBANA: INTERVENÇÃO E REESTRUTURAÇÃO DE CICLOVIAS NA AVENIDA MANDACARU MOBILIDADE URBANA: INTERVENÇÃO E REESTRUTURAÇÃO DE CICLOVIAS NA AVENIDA MANDACARU Adriele Borges da Silva¹; Tatiana Romani Moura²; RESUMO: O presente trabalho tem por finalidade apresentar um estudo e

Leia mais

GUIA DE CONFIGURAÇÃO CONEXÕES VPN SSL (CLIENT TO SERVER)

GUIA DE CONFIGURAÇÃO CONEXÕES VPN SSL (CLIENT TO SERVER) GUIA DE CONFIGURAÇÃO CONEXÕES VPN SSL (CLIENT TO SERVER) Conexões VPN SSL (Client to Server) 1- Introdução Uma VPN (Virtual Private Network, ou rede virtual privada) é, como o nome sugere, uma rede virtual,

Leia mais

Distribuição Eletrônica na Hotelaria: Desenvolvimento de Serviços para a Internet

Distribuição Eletrônica na Hotelaria: Desenvolvimento de Serviços para a Internet Leonardo Pimenta de Mello Distribuição Eletrônica na Hotelaria: Desenvolvimento de Serviços para a Internet Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do título

Leia mais

Contribuição da TIA/TEC-LA para a ANATEL sobre o gerenciamento do espectro de rádio-frequência

Contribuição da TIA/TEC-LA para a ANATEL sobre o gerenciamento do espectro de rádio-frequência Contribuição da TIA/TEC-LA para a ANATEL sobre o gerenciamento do espectro de rádio-frequência Sendo uma organização que representa os interesses de fabricantes e fornecdores de produtos e sistemas para

Leia mais

2.1. Nível A (Desempenho Verificado)

2.1. Nível A (Desempenho Verificado) Disciplina: Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Auditoria e Análise de Segurança da Informação - 4º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 5: Avaliação de Padrões de Segurança de Computadores

Leia mais

Transporte Rodoviário de Passageiros: a Escolha de Alternativas em Relação Ao Custo, Tempo e Emissão de Co2

Transporte Rodoviário de Passageiros: a Escolha de Alternativas em Relação Ao Custo, Tempo e Emissão de Co2 Transporte Rodoviário de Passageiros: a Escolha de Alternativas em Relação Ao Custo, Tempo e Emissão de Co2 Marcelo Viana Manoel marcelo.viana82@hotmail.com PPGA-UFF Cecília Toledo Hernández ctoledo@id.uff.br

Leia mais