LOCALIZA Divulgação do resultado: 09/02/2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LOCALIZA Divulgação do resultado: 09/02/2015"

Transcrição

1 8 de abril de 2015 Mário Bernardes Junior, CNPI Resumo das análises de resultados publicadas em inglês, referentes ao 4º Trimestre de 2014 das companhias dos setores de Indústrias e Transportes. LOCALIZA Divulgação do resultado: 09/02/2015 RENT3 Preço-Alvo para 12/2015 (R$) 37,50 Preço mercado em 06/02/2015 (R$) 35,30 Upside 6,2% O resultado da Localiza no 4T14 mostra os duros desafios que a empresa ainda tem de superar, bem como o cenário complexo para a indústria de aluguel de veículos. Como resultado disso é notável as perdas de rentabilidade e baixo crescimento de receitas longo de Observa-se que a companhia está enfrentando um momento turbulento que tem de ser bem administrado como no caso da Divisão de Frota, além do crescimento lento na unidade de alugueis diários. Portanto, destacamos os principais pontos desfavoráveis sobre os resultados: (a) queda de margens operacionais, em média bps; (b) crescimento de 5% A/A na divisão de aluguel, ou seja, mantendo o baixo nível de expansão; e (c) fraco desempenho na Divisão de Frotas que registrou queda de 0,9% no volume de diárias e ligeiro aumento na receita (2,7% A/A). Revisão de preço: Espera-se um ambiente ainda mais desafiador para a empresa em Na Divisão de Aluguel, menor apetite do consumidor e o aumento da concorrência podem afetar o volume de aluguéis diários. É por isso que acreditamos que esta é a batalha mais difícil que a Localiza terá de superar. Já para o segmento de Fleet Rental (Frota) esperamos que a competição se torne cada vez mais forte. No entanto, a empresa está bem preparada para enfrentar esses obstáculos, devido à sua capacidade em termos de tamanho de frota e de know-how. Não obstante o cenário agressivo de preços está chegando perto do limite, nós acreditamos que é menos um problema que a empresa terá que se preocupar. Em nosso modelo de avaliação que estamos considerando um ligeiro crescimento na receita oriunda da Divisão de Aluguel devido aos desafios acima mencionados, mantendo-se praticamente estável ano a ano. Apesar disso, a unidade de Seminovos pode compensar esta tendência menos favorável no rent-a-car, devido às novas condições do IPI que poderiam beneficiar as vendas de carros usados, pelo menos no curto prazo. Já para a Divisão de Frotas nossas estimativas apontam para um crescimento estável em consequência do cenário dos novos entrantes. A companhia vem passando por uma série de altos e baixos em suas unidades de negócio. Portanto, ainda é cedo para elevar a nossa recomendação antes de um melhor cenário para a indústria de locação de veículos e uma demonstração de superação pela empresa, apesar de acreditamos que a gestão da empresa é capaz de chegar lá. Neste sentido, reiteramos nossa recomendação para Localiza, mas elevamos o preço-alvo para R$ 37,50 (de R$ 35,00) para 12/ / 11

2 ROMI Divulgação do resultado: 10/02/2015 ROMI3 Preço-Alvo para 12/2015 (R$) 2,35 Preço mercado em 10/02/2015 (R$) 1,81 Upside 30% A Romi registrou resultado 4T14 marcado por menores receitas e margens como reflexo dos volumes menores e desaceleração de novos pedidos, assim como um mix de produtos menos rentáveis. Os números alcançados no trimestre foram impactados pela decisão do empresariado em reduzir os investimentos para expandir ou repor capacidade produtiva. Por outro lado, destaca-se que o foco da empresa na estratégia de eficiência mais uma vez contribuiu para amenizar os efeitos negativos acima mencionados. É importante notar que a queda na rentabilidade está muito mais relacionada ao mix de produtos com maior CPV do que a própria receita fraca. Além disso, ressaltamos que é importante observar a expansão da entrada de pedidos e o aumento de vendas no comparativo trimestral, o que indicam melhora significativa. Portanto, o resultado não foi tão negativo quanto parece. Revisão de preço: O ambiente desafiador vai continuar para a empresa em Na unidade de Máquinas-Ferramenta, a relutância da comunidade empresarial para fazer novos investimentos ainda pode impactar o desempenho desta unidade. No entanto, qualquer retomada da atividade produtiva de veículos pesados no segundo semestre pode trazer um impulso a esta unidade. Em relação à unidade de Máquinas para Plástico, a estratégia da empresa para associar máquinas injetoras e sopradoras de plástico combinado com um nível maior de câmbio tende a trazer novas encomendas. Agora, a unidade de Fundidos e Usinados pode se beneficiar da melhora no setor de energia eólica devido aos futuros investimentos neste segmento considerando as perspectivas para o final de 2017, que indicam 8,7 GW (Gigawatts) de energia eólica que operam na matriz energética brasileira. Em nosso modelo de avaliação, estamos considerando alguma pressão no Capital de Giro, devido principalmente ao cenário mais difícil das negociações com clientes e fornecedores. Acreditamos que o nível das receitas pode ficar praticamente estável, por isso acreditamos que a empresa irá fazer ajustes em sua estrutura operacional, portanto, o nível de despesas pode permanecer estável. A Romi anunciou que seu CEO Livaldo Aguiar dos Santos vai se aposentar em março próximo e será substituído por Luiz Cassiano Rosolen. Vemos isso como positivo e também acreditamos que o Sr. Rosolen está bem preparado para levar adiante as estratégias de continuidade e de crescimento, devido à sua formação e experiência na empresa. As nossas premissas incluem uma elevação dos prêmios de mercado adicionado às mudanças nos fundamentos da empresa, portanto, reduzimos o preço-alvo para R$ 2,35 (de R$ 4,50) para 12/2015, mas mantemos nossa recomendação em considerando o potencial de valorização de 30% no período. JSL Divulgação do resultado: 12/02/201 JSLG3 Preço-Alvo para 12/2015 (R$) 13,50 Preço mercado em 12/02/2015 (R$) 10,55 Upside 28% O resultado da JSL no 4T14 foi positivo devido à melhora dos indicadores, principalmente as margens operacionais no segmento de Logística, o principal negócio da empresa. Destacam-se os fatores que foram cruciais para esses números robustos: (a) A redução dos custos e despesas operacionais da divisão de Serviços de Logística, aumentando a margem EBITDA em 280 bps; e (b) A forte contribuição da Movida para as margens operacionais consolidadas, comprovando que o negócio adquirido vem tendo sucesso. Por outro lado, o aumento das despesas financeiras exerceu pressão negativa sobre os resultados, compensando o bom desempenho operacional, levando a Margem Líquida à estagnação. Revisão de preço: O ambiente desafiador em 2015 pode favorecer o setor de logística, especialmente empresas como a JSL, que atua nos serviços de logística interna e externa. Na unidade de Logística, a experiência da empresa adicionada ao cenário favorável pode trazer à frente ganhos importantes de receitas. Na JSL Concessionárias, o retorno do IPI ao nível normal poderia beneficiar as vendas de veículos usados, bem como os custos de depreciação; no entanto, é cedo para afirmar o seu efetivo impacto sobre o desempenho de vendas. Na unidade Movida, a empresa tem feito investimentos pesados para impulsionar esse negócio, que consideramos positivo, devido aos ganhos de escala a capacidade da JSL que pode transformar a Movida em um forte concorrente para a Localiza e Locamerica no longo prazo. 2 / 11

3 Em nosso modelo de avaliação que temos considerado alguma pressão no Capital de Giro, devido principalmente ao cenário mais difícil das negociações com clientes e fornecedores. Acreditamos que a receita pode ter crescimento principalmente na unidade de Logística, entretanto, não consideramos efeitos significativos da recém-formada JSL Leasing até que tenhamos mais informações sobre ela. As expectativas melhoraram, mas a cautela prevalece. Nós temos uma perspectiva favorável para a JSL em longo prazo, uma vez que acreditamos que a recuperação na divisão de concessionária de automóveis continuará a apoiar a rentabilidade consolidada, enquanto que uma eventual retomada do crescimento econômico no próximo ano também poderia beneficiar os resultados à frente. As nossas premissas de avaliação incluem uma elevação dos prêmios de mercado adicionado às mudanças nos fundamentos empresa, e, portanto, nós reduzimos o preço-alvo para R$ 13,50 (de R$ 15,00) para 12/2015, mas elevamos a recomendação para (de ), considerando o upside potencial de 28% no período. MARCOPOLO Divulgação do resultado: 24/02/2015 POMO4 Preço-Alvo para 12/2015 (R$) 3,15 Preço mercado em 24/02/2015 (R$) 2,51 Upside 26% O resultado da Marcopolo foi marcado pela estabilidade na receita líquida consolidada, somada à compressão de margens operacional e líquida devido aos seguintes fatores: (A) Embora o desempenho no mercado doméstico tenha ficado estável, houve uma queda acentuada nas vendas líquidas nos mercados externos, principalmente na África do Sul, Austrália e exportações de KDs (carrocerias desmontadas); (B) aumento de CPV, impactando a margem bruta. Além disso, o aumento das despesas operacionais pressionou o EBITDA, forçando a margem para baixo; (C), houve forte aumento das provisões para devedores duvidosos, atingindo R$ -7,9 milhões no 4T14. Este é o principal ponto a ser observado nos próximos trimestres; e (D) piora no Resultado Financeiro Líquido devido a operações de hedge cambial, que impactou o lucro e, consequentemente, redução da margem no período. A melhora do capital de giro, especialmente o "Contas a Receber", influenciou positivamente o resultado da empresa. Olhando para o fluxo de caixa, observamos que o Prazo Médio de Vendas caiu 3,0% A/A e o Prazo Médio de Estoque teve ligeira diminuição de 1,0% A/A, reduzindo o ciclo de caixa em aproximadamente cinco dias. Esses fatores levaram a uma geração de fluxo de caixa operacional de R$ 45,7 milhões no 4T14 contra um consumo de caixa de R$ 91,7 milhões no mesmo período do ano anterior. A empresa registrou um aumento de 500 bps no market share no mercado brasileiro, passando de 42,0% no 4T13 para 46,1% no 4T14, impulsionado pelos segmentos de Onibus, Micro e Intermunicipais. Consideramos que é um indicador importante, dado que a empresa perdeu participação de mercado nos últimos anos. Comparando o desempenho atual com o trimestre anterior e ao longo do ano, podemos ver houve melhorias em alguns indicadores, como mencionado anteriormente. O total de vendas foi ligeiramente afetado por uma contração intensa nos mercados externos, no entanto, no geral houve bom desempenho de receitas consolidadas, apresentando um aumento de 4,1% no trimestre e de 1,4% A/A. Por isso, consideramos o resultado como positivo para a Marcopolo no 4T14, considerando a capacidade da empresa de se adaptar a situações desafiadoras, especialmente no mercado brasileiro. Revisão de preço: Nossa visão é positiva para o longo prazo da companhia, uma vez que vemos uma demanda constante de renovação da frota de veículos e proprietários. No entanto, em médio prazo, é importante que houvesse uma recuperação das vendas no mercado interno e externo, contudo, ainda é incerto. Também esperamos que os novos modelos urbanos mantenham uma aceitação favorável e aumentem sua participação na receita consolidada da empresa. Em relação ao mercado de ônibus rodoviários, esperamos que futuros leilões de concessões contribuam para aumentar a necessidade de expansão e renovação da frota. Para o mercado de ônibus urbanos e Micro, esperamos que os investimentos de municípios em mobilidade urbana possam impulsionar a demanda. Em nosso modelo de avaliação temos considerado alguma pressão nas despesas operacionais, devido, principalmente, ao aumento das provisões (PDD) que marcaram o 4T14. Acreditamos que a receita tende a ficar estável no mercado externo, embora esperamos melhora no mercado doméstico, no segundo semestre do ano. Em termos de entrega, nós acreditamos que a empresa enfrenta um ano desafiador. Nossas premissas de avaliação incluem uma elevação do prêmio de mercado adicionado às mudanças em alguns dos fundamentos da empresa. Portanto, nós reduzimos o preçoalvo de POMO3 para R$ 3,15 (de R$ 5,00 anteriormente) para Dez/2015, mas mantemos nossa recomendação em Market Perform, considerando que ainda temos que monitorar a real recuperação do mercado de ônibus ao longo dos próximos trimestres. 3 / 11

4 WEG Divulgação do resultado: 25/02/2015 WEGE3 Preço-Alvo para 12/2015 (R$) 3,15 Preço mercado em 25/02/2015 (R$) 2,51 Upside 26% O resultado da WEG no 4T14 foi positivo devido ao crescimento das receitas, principalmente no mercado interno e, pela melhora no fluxo de caixa operacional. Além disso, o desempenho indicou que a segunda metade de 2014 foi ligeiramente melhor do que a primeira, mesmo que o ritmo foi mais lento do que o esperado. A margem bruta caiu como consequência dos custos das matérias-primas (a maioria é importada), apesar de (a) preços internacionais mais baixos para o cobre e aço + (b) maior taxa de câmbio + (c) alta competitividade que conduz à diminuição ou vendas constantes preço do Os produtos da empresa. Embora as receitas em dólar tenham ficado apenas 0,3% acima do ano anterior, a taxa de câmbio impactou positivamente as receitas do mercado externo, refletindo a política de preços agressiva internacional da empresa. O fluxo de caixa das atividades operacionais teve um aumento de 12% A/A. No entanto, o imposto de renda em nível mais alto que o ano anterior e a participação nos lucros impactaram negativamente o fluxo de caixa operacional, neutralizando parte dos ganhos de receita e eficiência. Além disso, a atividade de investimento levou a uma queima de caixa de R$ 1,39 bilhões no 4T14 como resultado de aquisições recentemente, em comparação com a geração de caixa de R$ 54,7 milhões no 4T13. Revisão de preço: Nós temos uma perspectiva positiva para a WEG, especialmente para o segmento de GTD (Geração, Transmissão e Distribuição de Energia), onde a demanda pode continuar a crescer ao longo do ano, principalmente devido ao mercado de energia eólica no Brasil. Por outro lado, acreditamos que o principal riscol da empresa pode ser uma profunda desaceleração nos mercados interno e externo. (A receita tem uma divisão de 50/50). As nossas premissas de avaliação incluem um aumento do prêmio de mercado adicionado a alterações em alguns dos fundamentos da empresa. Portanto, mantemos nosso preçoalvo em R$ 34,00 para Dez/2015, no entanto, mudamos nossa recomendação para devido ao baixo upside para o período, embora consideremos a WEG bem preparada para enfrentar os próximos desafios no mercado interno e da concorrência nos mercados externos. IOCHPE-MAXION Divulgação do resultado: 25/02/2015 MYPK3 Preço-Alvo para 12/2015 (R$) 14,00 Preço mercado em 25/02/2015 (R$) 11,86 Upside 18% O resultado da Iochpe-Maxion no 4T14 foi marcado pelo crescimento moderado de receita no mercado interno, todavia com um melhor desempenho nos mercado externo. Por outro lado, houve melhora significativa das margens operacionais. Os principais fatores que influenciaram o desempenho no trimestre foram: (A) A desaceleração no segmento automotivo e máquinas agrícolas no mercado interno, causando lay-off no setor; (B) a contração intensa no setor dos veículos na Tailândia; e (c) uma diminuição na produção industrial de veículos comerciais na Europa; É importante ressaltar que as receitas do mercado externo foram impactadas positivamente pelo bom desempenho do mercado automotivo na região do NAFTA somada ao efeito da taxa de câmbio, contribuindo para impulsionar as receitas em dólares. (Receita em dólar representa 68% da ROL) A Companhia reduziu seus CPV apesar das flutuações dos preços do metal no período. Esse fator indica claramente a busca pela eficiência, embora a capacidade instalada esteja em um nível mais baixo de uso. Vale ressaltar que a Dívida Líquida Consolidada atingiu R$ 2.175,3 milhões no 4T14, representando endividamento de 3,39x EBITDA12M, praticamente estável em relação ao mesmo período do ano passado. Embora os números não tenham sido tão impressionantes, os principais indicadores da empresa tiveram melhora quando comparado com o trimestre anterior e, principalmente, pela recuperação das margens operacionais no período, o que sugere que a empresa está fazendo os ajustes corretos e está conseguindo ganhos de sinergia com o México e as plantas dos EUA. Perspectivas. A Iochpe-Maxion tem fundamentos positivos a longo prazo devido a seus mercados-alvo, histórico e portfólio de produtos. No entanto, o cenário desafiador permanece e a empresa terá de superar esses obstáculos. Os principais riscos são a recessão que assola o continente europeu e uma desaceleração na recuperação dos EUA, o que poderia impactar a indústria automotiva nessas regiões, que são responsáveis por 30,5% e 34,2% das vendas da empresa, respectivamente. O principal risco no mercado interno é uma desaceleração mais profunda no nível de vendas e produção de veículos, considerando que este é responsável por 28% das vendas da empresa. Neste sentido, acreditamos que o risco de menor atividade produtiva em consequência da redução de demanda, como observado nos altos níveis de estoque nas montadoras pode impactar o desempenho da empresa no médio prazo. Nesse sentido, mantemos nossa recomendação de para MYPK3 com um preço-alvo de R$ 14,00 para Dez/ / 11

5 TUPY Divulgação do resultado: 26/02/2015 TUPY3 Preço-Alvo para 12/2015 (R$) 18,00 Preço mercado em 25/02/2015 (R$) 15,79 Upside 14% A Tupy informou seu resultado do 4T14 com um alto nível de compressão do volume vendido em ambos os mercados interno e externo. A indústria automobilística foi responsável pela maior peso negativo em números consolidados da empresa. Houve queda do Lucro Líquido e Margem Líquida no período. Por outro lado, houve avanços importantes, como o aumento da participação do CGI (ferro fundido vermicular) no mix de produtos e uma redução das despesas operacionais, o que atenuou o impacto desfavorável da alavancagem operacional em nível inferior. Revisão de preço. Temos expectativas positivas para a Tupy, em longo prazo, pois acreditamos que o crescimento das vendas de picapes e a recuperação do mercado de veículos off-road nos Estados Unidos podem beneficiar a empresa. EMBRAER Divulgação do resultado: 04/03/2015 O principal risco é uma queda na demanda de veículos pesados no mercado interno, o que poderia comprimir os volumes e pressionar as receitas, tendo em vista que o desempenho está fortemente ligada à indústria de veículos pesados. Assim, a tendência de desaceleração na produção de caminhões e outros veículos pesados no mercado interno possivelmente vai pressionar os resultados nos próximos meses. As nossas premissas de avaliação incluem um aumento do prêmio de mercado adicionado a alterações em alguns dos fundamentos da empresa. Portanto, reduzimos nosso preço alvo para R$ 18,00 para Dez/2015 (de R$ 23,00 anteriormente). No entanto, mantemos nossa recomendação em considerando o upside para o período. EMBR3 Preço-Alvo para 12/2015 (R$) 28,00 Preço mercado em 03/03/2015 (R$) 25,55 Upside 10% O resultado da Embraer no 4T14 foi mais fraco do que o esperado, embora nós permanecêssemos otimistas. Considerando, por um lado, a empresa encerrou o trimestre com carteira de pedidos (backlog) em um alto nível de US$ 21,0 bilhões, por outro, as margens operacionais foram pressionadas pelas menores entregas, além do mix menos rentável na Aviação Comercial. Companhia também anunciou o seu Guidance 2015 que prevê entregar entre 95 a 100 jatos comerciais, 80 a 90 jatos executivos leves ee 35 a 40 grandes jatos executivos (incluindo Legacy 500, Legacy 450 e as entregas, que são considerados como parte de grandes jatos). As receitas totais são esperadas para estar entre US$ 6,1 bilhões e US$ 6,6 bilhões. A contribuição das receitas estimadas para cada segmento de negócio para 2015 é a seguinte: 52% de Aviação Comercial, 28% de Jatos Executivos, 18% de Defesa & Segurança e 2% de outras atividades. Revisão de preço. Nossa perspectiva é moderadamente positiva para a Embraer. Acreditamos que a unidade de Segurança e Defesa será um motor de crescimento: a primeira entrega da aeronave KC-390 está prevista para Vale ressaltar que o governo brasileiro contratou a Saab para fornecer 36 caças Gripen NG. Além disso, a Embraer e a Saab assinaram um Memorando de Entendimento para estabelecer ações conjuntas relacionadas ao Projeto F-X2. Este acordo envolve a participação da Embraer na fabricação de aeronaves e o desenvolvimento da versão de dois lugares, além de uma parceria estratégica para promover as vendas de Gripen NG para o mercado global. A divisão de Jatos Executivos apresenta sinais claros de recuperação, especialmente no mercado norte-americano, e em relação à primeira entrega iminente do novo Legacy 500. No entanto, o principal risco é em torno do nível de aeronaves usadas para venda, que continuam a pressionar a demanda de aeronaves e a retomada ainda não se concretizou plenamente. A recuperação da economia e os investimentos dos EUA na expansão da frota no mercado de linhas aéreas regionais vão beneficiar a divisão de Aviação Comercial. Segundo a companhia, as entregas do jato modelo E175 representarão, provavelmente, uma maior proporção de entregas totais do segmento. Dito isto, acreditamos que as margens neste segmento podem ser comprimidas, considerando o menor nível de rentabilidade dos jatos E175 em comparação com os jatos E190 e E195. Dado o ajuste fiscal no Brasil, acreditamos que a empresa não vai ser tão afetada, uma vez que a divisão de Defesa & Securança seria a divisão mais impactada e esta representa apenas 2% do total de vendas. Além disso, vale ressaltar que o desempenho da empresa está muito mais ligada à economia norte-americana em relação às unidades comerciais e de aviação executiva. Por isso, é muito prematuro dizer que o ajuste fiscal pode ser negativo para a empresa. As nossas premissas de avaliação incluem um aumento do prêmio de mercado adicionado a alterações em alguns dos fundamentos da empresa, principalmente a taxa de câmbio. Portanto, reduzimos nosso preço-alvo para os ADRs (ERJ) para USS 38,00 para Dez/2015 (de US$ 44,00 anteriormente). No entanto, mantemos nossa recomendação em e o preço-alvo para as ações EMBR3 em R$ 28,00 para Dez/ / 11

6 FRAS-LE Divulgação do resultado: 10/03/2015 FRAS3 Preço-Alvo para 12/2015 (R$) 4,80 Preço mercado em 10/03/2015 (R$) 3,43 Upside 40% A Fras-Le reportou seu resultado do 4T14 com um crescimento significativo das margens operacionais, apesar de o volume vendido ser menor e a receita ter arrefecido, principalmente no mercado interno, especialmente no segmento OEM (montadoras), cujas vendas caíram 35% no período. Destacamos o aumento de 187 bps na margem bruta como resultado da maior diluição de pressão inflacionária sobre o custo da matéria-prima o que também refletiu positivamente na margem EBITDA (+304 bps), bem como margem líquida, que cresceu 189 bps beneficiadas pelo nível estável das despesas financeiras. Consideramos um desempenho positivo devido à capacidade da empresa em melhorar a rentabilidade, não obstante o crescimento da receita moderada em ambos os mercados (internos e externos), bem como o cenário desafiador para a cadeia produtiva do setor automobilístico sob a perspectiva de demanda e produção. Expectativas de longo prazo. Nossas expectativas são positivas para o mercado externo, principalmente devido à recuperação da economia dos EUA, que representa cerca de 40% das vendas. No mercado interno, acreditamos que a frota de veículos pesados atual no Brasil pode beneficiar o segmento de aftermarket (peças para reposição) da empresa. RANDON Divulgação do resultado: 12/03/2015 O resultado positivo da Randon no 4T14 deixa claro que a empresa conseguiu tirar o máximo proveito das oportunidades disponíveis em meio a um ambiente desafiador, mantendo uma contenção sobre os custos e despesas. Os resultados mostraram margens mais amplas, o que acreditamos foi consequência dos ganhos de eficiência, enquanto as receitas caíram no período. A estratégia da empresa para executar o programa de parada temporária (lay-off) na área de produção foi bem aplicado. Além disso, a turbulência vivida no passado ensinou a empresa a fazer o dever de casa, uma vez que a empresa teve momentos difíceis devido ao cenário adverso especificamente para a indústria de reboque de caminhão no passado recente, e aprendeu a fazer os ajustes necessários em sua estrutura. Ressaltamos que os programas do governo, tais como PSI/Finame foi um fator importante que influenciou positivamente diversos segmentos, tais como a unidade de veículos rebocados. O programa de incentivo tem contribuído para amenizar a queda de produção que teria sido mais acentuada sem o incentivo. Revisão de Preço. Acreditamos que a empresa pode manter o nível de margens constante ao longo do ano, como resultado de ganhos de eficiência, além do aumento da safraa em 2015, que pode impulsionar a demanda por implementos. Por outro lado, a Por outro lado, acreditamos que o maior risco é uma desaceleração na produção de veículos pesados e as vendas no mercado interno e, ainda que remota, de estagnação da economia dos EUA. Em nosso modelo de avaliação foram considerados alguma pressão no capital de giro, principalmente em função do cenário mais difícil das negociações com clientes e fornecedores. Acreditamos que as receitas podem ter ligeiro aumento interanual e a empresa deve fazer ajustes em sua estrutura operacional, portanto, mantendo o nível de despesas. As nossas premissas de avaliação não tiveram qualquer alteração, uma vez que já tínhamos ajustado no 3T14 e os fundamentos da empresa continuam a serem os mesmos, com exceção de mudanças no Reintegra, que acreditamos a empresa terá condições para compensar qualquer impacto possível através de ganhos de eficiência produtiva. Portanto, reiteramos o preço-alvo de R$ 4,80 para Dez/2015 e nossa recomendação em. RAPT4 Preço-Alvo para 12/2015 (R$) 4,50 Preço mercado em 12/03/2015 (R$) 3,60 Upside 25% desaceleração na produção de veículos pesados pode pressionar a estratégia de preços e puxar a rentabilidade para baixo. Na divisão de Veículos e Rodoviários, as mudanças nas regras de financiamento em relação PSI/FINAME e Reintegra podem impactar novas encomendas. No entanto, ainda é cedo para ter certeza disso e preferimos observar os próximos trimestres, até que tenhamos uma maior visibilidade. Nos Vagões, a nova fábrica de Araraquara, prevista para entrar em operação no primeiro semestre de 2016 gera perspectivas positivas, levando a empresa mais perto dos principais operadores, criando oportunidades para a expansão da produção. Em nosso modelo de avaliação consideramos alguma pressão sobre o capital de giro, principalmente devido ao aumento da dificuldade de negociar com clientes e fornecedores. Acreditamos que a receita possa aumentar ligeiramente em comparativo anual. Além disso, a empresa deverá fazer ajustes em sua estrutura operacional, a fim de reduzir as despesas. As nossas premissas de avaliação incluem uma elevação dos prêmios de mercado adicionado às mudanças em alguns dos fundamentos da empresa. Portanto, nós reduzimos o preço-alvo de RAPT4 para R$ 4,50 (de R$ 7,50 anteriormente) para Dez/2015, mas mantemos nossa recomendação em, considerando o baixo upside no período para o nível de risco. 6 / 11

7 MAHLE METAL LEVE Divulgação do resultado: 16/03/2015 LEVE3 Preço-Alvo para 12/2015 (R$) 23,00 Preço mercado em 16/03/2015 (R$) Upside 16% O resultado da MAHLE Metal Leve no 4T14 foi surpreendente devido ao forte crescimento das margens operacionais. Este fato confirma a tendência de recuperação depois de trimestres consecutivos de perdas de rentabilidade entre 2013 e meados de A principal razão é a capacidade de fazer os ajustes certos nos custos e despesas de frente para o cenário desafiador para veículos leves e pesados da indústria ao longo do ano. O desempenho OEM (montadoras) no mercado interno ainda foi influenciado pelo ritmo lento na indústria da Argentina, como resultado do cenário macroeconômico frágil naquele país e a produção de veículos mais baixos no mercado interno. Por outro lado, o segmento de aftermarket (peças de reposição) no Brasil teve forte desempenho de vendas ao longo do ano (+ 10,9%), que foi impulsionado pelo crescimento da frota de veículos comerciais e o aumento das vendas de carros usados. As vendas internacionais em ambos os segmentos (OEM e Aftermarket) cresceram 5% no período, beneficiadas pela taxa de câmbio, que compensou a ligeira queda de volume na Europa e nos EUA. Avaliamos como positivo o resultados do 4T14. Vale ressaltar que o nível de margens da empresa permanece dentro do histórico, mostrando a sua capacidade de resistência ao cenário adverso e o foco da equipe de gestão na manutenção dos níveis de rentabilidade. LOCAMERICA Divulgação do resultado: 24/03/2015 O resultado da Locamerica no 4T14 teve significativo crescimento das margens operacionais, como resultado de expansão de receitas e fortes ganhos de eficiência no período, devido aos seguintes fatores: (A) a expansão de 13,3% no volume de frota de aluguel diário; (B) taxa média de aluguel aumentou 10,5% no período; (C) com nível constante no valor global de novos contratos, cujo valor chegou a R$ 88,0 milhões; (D) receita líquida da Divisão de concessionária de carros aumentou 30,3% no período, impulsionado pelo aumento de 22,4% no preço médio de venda do veículo; (E) uma expansão de 80 bps na taxa de utilização em comparação anualizada, chegando a 95,3% no trimestre, e (f) uma diminuição de 600 bps nas despesas operacionais em relação à Receita Líquida de Aluguel, como resultado do programa de melhoria de eficiência feita pela companhia. O desempenho da Locamerica confirma a recuperação gradual dos níveis de rentabilidade e também mostra que a empresa praticamente superou o cenário difícil da guerra de preços nos últimos anos no mercado brasileiro de terceirização de frotas. Revisão de Preço. Temos expectativas positivas para a empresa, considerando que a sua estratégia de priorização da rentabilidade traz a possibilidade de retorno aos níveis históricos de margens operacionais. Ressaltamos que a restauração da prática de preços economicamente viáveis abre espaço para a empresa competir em Revisão de Preço. Temos expectativas positivas para a empresa no longo prazo, uma vez que acreditamos em um desempenho favorável no segmento de peças de reposição em ambos os mercados (interno e externo), principalmente na região do NAFTA, dada a acentuada recuperação da economia americana. Não obstante, as incertezas quanto aos indicadores macroeconômicos no bloco europeu e alguns países latinoamericanos, como o Brasil, Argentina e Venezuela são os riscos que podem afetar os números da empresa ao longo dos próximos meses. Em nosso modelo de avaliação temos considerado alguma pressão sobre o capital de giro, principalmente devido ao aumento da dificuldade de negociar com clientes e fornecedores. Acreditamos que a receita pode ter ligeiro aumento em dados anaulizados. Além disso, a empresa deverá fazer ajustes em sua estrutura operacional, a fim de reduzir as despesas. As nossas premissas de avaliação incluem uma elevação do prêmio de mercado adicionado às mudanças em alguns dos fundamentos da empresa. Portanto, nós reduzimos o preço-alvo de LEVE3 para R$ 23,00 (de R$ 26,00 anteriormente) para Dez/2015, mas mantemos nossa recomendação em, considerando o baixo upside para o risco. LCAM3 Preço-Alvo para 12/2015 (R$) 4,50 Preço mercado em 23/03/2015 (R$) 3.04 Upside 48% novos contratos e recuperar o terreno perdido durante o tempo de guerra de preços. Não obstante, vamos continuar a acompanhar este mercado nos próximos trimestres para que possamos ter uma melhor confirmação desta tendência. Acreditamos na sustentabilidade do ritmo de recuperação da empresa, dada a capacidade de gestão já comprovada e uma indicação favorável para a indústria, devido à tendência de terceirização em ciclos econômicos, como atualmente. Assim, espera-se que entre o médio e longo prazo os valores apresentados possam corroborar nossa visão para a empresa de aluguel de frotas. Em nosso modelo de avaliação consideramos alguma pressão sobre o capital de giro, principalmente devido ao aumento da dificuldade de negociar com clientes e fornecedores. Acreditamos que a Receita Total poderá aumentar impulsionada pela Divisão de Concessionárias uma vez que o mercado de carros usados pode expandir-se no cenário atual, mas principalmente devido a novos contratos na Divisão de Aluguel considerando o pipeline comercial da empresa. Além disso, a empresa pode continuar a fazer ajustes na sua estrutura operacional, a fim de reduzir despesas. As nossas premissas de avaliação incluem uma elevação dos prêmios de mercado adicionado às mudanças em alguns dos fundamentos da empresa. Portanto, nós reduzimos o preço-alvo de LCAM3 para R$ 4,50 (de R$ 6,00 anteriormente) para Dez/2015, mas mantemos nossa recomendação em considerando o upside no período. 7 / 11

8 TEGMA Divulgação do resultado: 26/03/2015 TGMA3 Preço-Alvo para 12/2015 (R$) 17,00 Preço mercado em 26/03/2015 (R$) 13,20 Upside 29% O resultado da Tegma no 4T14 mostrou melhorias em indicadores como a margem EBITDA na Divisão de Logística Automotiva, o core business da empresa, apesar do cenário desafiador para o setor produtivo de veículo. Destacamos os fatores por trás dos números e detalhamos os pontos mais relevantes: (A) A redução das despesas operacionais em 13,9% no período, principalmente em Despesas Administrativas, aumentando a margem EBITDA de 149 bps no período; e (B) O crescimento de 36,3% na Logística Industrial devido a entrada da empresa no mercado de logística de uma grande fabricante de bens eletrônicos que mitigou parte da queda no segmento de Logística de Auto Peças. Por outro lado, o aumento das despesas financeiras exerceu pressão nos resultados, compensando os dados positivos do lado operacional, levando a uma margem líquida menor. As vendas de ativos acrescentaram R$ 1,3 milhão no 4T14 enquanto uma reversão das indenizações contribuiu com R$ 1,9 milhões. O resultado da Tegma foi surpreendentemente positivo devido à capacidade da empresa para ganhar eficiência e uma melhor rentabilidade, mesmo em um ano desafiador para a indústria de automóvel, o que demonstra o compromisso da equipe de gestão com metas de ROIC. Expectativas de longo prazo. Temos perspectivas positivas para a empresa no longo prazo, considerando que a Tegma tem estrutura, experiência e capacidade para suprir a demanda por soluções de logísticas, que ganha impulso neste momente considerando que há uma tendência de terceirização de serviços de transporte. Os principais riscos estão ligados à indústria automobilística que poderia impactar a receita, enquanto as negociações com as montadoras podem afetar a rentabilidade. Nós entendemos que o cenário atual com desaceleração de vendas e produção de veículos mais baixo, principalmente para veículos leves, faz a missão da empresa ainda mais desafiadora, dadas as dificuldades em transferir as pressões inflacionárias do mercado de trabalho e outras pressões de custos para os preços do serviço. No entanto, acreditamos que o histórico de relacionamento, qualidade e diversificação irá ajudar a superar este momento difícil. É possível que as dificuldades apresentadas pelo setor de veículo possa afetar a empresa no curto prazo. O mercado pode começar a se recuperar no segundo semestre deste ano. A estratégia de gestão, embora poderá ser defensiva, girando em torno de proteção de caixa e manutenção do nível de rentabilidade, a fim de proteger a empresa de ventos contrários que possam surgir. A unidade de Logística Automotiva é o principal gerador de receita da empresa e que enfrenta alguns obstáculos este ano, uma vez que está ligado diretamente às vendas e produção de veículos. A unidade de Logística Integrada é formada basicamente pela logística inbound e os segmentos de armazenamento, o que representa um dos principais meios de diversificação de negócios, bem como de fornecimento de soluções para os clientes, tende a mitigar os riscos conjunturais, ainda que contribua com uma parte modesta da receita da empresa. Nossas premissas de avaliação incluem um WACC de 12,6%, com taxa de crescimento nominal na perpetuidade de 3,5%. O prêmio de risco médio para o período é de 6,0%. Nós usamos um beta alavancado para a empresa de 1,6. Portanto, considerando os fundamentos da empresa favoráveis e mantemos nossa recomendação em e o preço-alvo em R$ 17,00 para Dez/ / 11

9 GOL Divulgação do resultado: 30/03/2015 GOLL4 Preço-Alvo para 12/2015 (R$) 9,50 Preço mercado em 30/03/2015 (R$) 8,21 Upside 16% A GOL informou resultado fraco no 4T14 considerando a estagnação das receitas e o elevado nível despesas (hedge accounting), que exerceu uma pressão sobre a margem EBITDAR em 250 bps. Além disso, a forte depreciação cambial impactou as despesas financeiras que por sua vez pressionou a margem líquida em bps. Por outro lado, os custos e despesas operacionais tiveram uma ligeira queda de 0,3% A/A permitindo que a margem EBIT ficasse praticamente estável no período. No entanto, os dados positivos vieram dos seguintes indicadores: (a) 390 bps de crescimento da taxa de ocupação, que atingiu 78,7%, por conta de um crescimento de 9,1% na demanda (RPK) enquanto a oferta (ASK) aumentou 3,8% A/A; e (b) um crescimento anual de 7,0% no Pax (passageiros) Transportados atingindo Destaca-se a queda da alavancagem da empresa: Dívida Líquida/Ebitdar que caiu de 6.9x no 4T13 para 6,2x no 4T14. A redução resultou de uma ligeira melhoria no denominador enquanto a dívida líquida aumentou em 29%. No entanto, em contrapartida, o dólar mais forte impactou negativamente em R$ milhões as despesas financeiras líquidas. O resultado do trimestre deixou claro como a taxa de câmbio pode afetar o desempenho da empresa. Enquanto o WTI (preço médio do barril de petróleo) caiu em 25% pressionando a precificação internacional de combustível de aviação em 20%, a taxa de câmbio média aumentou 12% no Brasil. Neste sentido, o preço de combustível de aviação no mercado interno caiu apenas 2,4%. Não obstante os efeitos do câmbio sobre os números da empresa, pudemos observar que indicadores como RPK (demanda) e a taxa de ocupação apresentaram alguma moderação no ritmo de crescimento, o que pode trazer maiores preocupações para os próximos trimestres, se o dólar continuar subindo. É um dado importante a ser monitorado daqui para frente. Revisão de preço e alteração de recomendação. Nossa visão sobre a GOL é neutra, baseada na avaliação da progressão moderada de RPK nos mercados interno e externo, respectivamente. Acreditamos que a estratégia da empresa de focar em passageiros corporativos e internacionais vai contribuir para o desempenho de receita. Este tipo de cliente é menos sensível às mudanças no ticket médio. No entanto, a desaceleração da atividade econômica pode reduzir o crescimento de viagens corporativas. A Companhia lançou seu Guidance 2015 projetando: a) zero ASK (oferta); b) taxa de câmbio entre R$ 2,95 - R$ 3,15; Preço do combustível de aviação (QAV) entre R$ 2.10 R$ 2,30; e c) margem EBIT entre 2% - 5%. Estes indicadores influenciam o orçamento da empresa para o ano. Avaliamos esse guidance como excessivamente conservador, apesar do ano desafiador para a economia brasileira. Vemos a Medida Provisória MP-652/2014, que altera os limites de acionistas estrangeiros (atualmente em 20% do capital votante) como benéfico, em termos de atração de capital para as companhias aéreas brasileiras. Além disso, uma nova estrutura acionária pode apoiar o financiamento da empresa para a expansão da frota ao longo dos próximos anos através de um follow-on. A Companhia pode entrar no mercado de aviação regional, que exigiria aeronaves menores tais como os Embraer E-Jets, além dos Boeings tradicionais. Apesar do risco de moeda, aderimos ao guidance relativo à margem EBIT. Nossa previsão é que a empresa vai terminar o ano com uma margem de EBIT de 3,3%. Desta forma, nós reduzimos o nosso preço-alvo para R$ 9,50 (de R$ 18,00) para Dez/2015 e nós mudamos a nossa recomendação para Market Perform (de ) dado o nível de riscos. As nossas premissas de avaliação incluem WACC de 12,6%, com taxa de crescimento nominal na perpetuidade de 3,5%. O prêmio de risco médio para o período é de 6,0%. Nós usamos um beta alavancado para a empresa de 1,6. Vale ressaltar, que nós ainda consideramos a empresa com uma boa gestão e acreditamos que eles estejam preparados para enfrentar as turbulências e desafios que possam surgir. 9 / 11

10 Disclaimer Informações Relevantes Este relatório foi produzido pelo BB-Banco de Investimento S.A. As informações e opiniões aqui contidas foram consolidadas ou elaboradas com base em informações obtidas de fontes, em princípio, fidedignas e de boa-fé. Entretanto, o BB-BI não declara nem garante, expressa ou tacitamente, que essas informações sejam imparciais, precisas, completas ou corretas. Todas as recomendações e estimativas apresentadas derivam do julgamento de nossos analistas e podem ser alternadas a qualquer momento sem aviso prévio, em função de mudanças que possam afetar as projeções da empresa. Este material tem por finalidade apenas informar e servir com instrumento que auxilie a tomada de decisão de investimento. Não é, e não deve ser interpretado como uma oferta ou solicitação de oferta para comprar ou vender quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. É vedada a reprodução, distribuição ou publicação deste material, integral ou parcialmente, para qualquer finalidade. Nos termos do art. 18 da ICVM 483, o BB - Banco de Investimento S.A declara que: 1 - A instituição pode ser remunerada por serviços prestados ou possuir relações comerciais com a(s) empresa(s) analisada(s) neste relatório ou com pessoa natural ou jurídica, fundo ou universalidade de direitos, que atue representando o mesmo interesse dessa(s) empresa(s); o Conglomerado Banco do Brasil S.A pode ser remunerado por serviços prestados ou possuir relações comerciais com a(s) empresa(s) analisada(s) neste relatório, ou com pessoa natural ou jurídica, fundo ou universalidade de direitos, que atue representando o mesmo interesse dessa(s) empresa(s). 2 - A instituição pode possuir participação acionária direta ou indireta, igual ou superior a 1% do capital social da(s) empresa(s) analisada(s), mas poderá adquirir, alienar ou intermediar valores mobiliários da empresa(s) no mercado; o Conglomerado Banco do Brasil S.A pode possuir participação acionária direta ou indireta, igual ou superior a 1% do capital social da(s) empresa(s) analisada(s), e poderá adquirir, alienar e intermediar valores mobiliários da(s) empresa(s) no mercado. Informações Relevantes Analistas O(s) analista(s) de investimento, ou de valores mobiliários, envolvido(s) na elaboração deste relatório ( Analistas de investimento ), declara(m) que: 1 - As recomendações contidas neste refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação ao BB-Banco de Investimento S.A e demais empresas do Grupo. 2 Sua remuneração é integralmente vinculada às políticas salariais do Banco do Brasil S.A. e não recebem remuneração adicional por serviços prestados para o emissor objeto do relatório de análise ou pessoas a ele ligadas. Analistas Itens Mário Bernardes Junior 3 O(s) analista(s) de investimentos, seus cônjuges ou companheiros, detêm, direta ou indiretamente, em nome próprio ou de terceiros, ações e/ou outros valores mobiliários de emissão das companhias objeto de sua análise. 4 Os analistas de investimento, seus cônjuges ou companheiros, possuem, direta ou indiretamente, qualquer interesse financeiro em relação à companhia emissora dos valores mobiliários analisados neste relatório. 5 O(s) analista(s) de investimento tem vínculo com pessoa natural que trabalha para o emissor objeto do relatório de análise. RATING RATING é uma opinião sobre os fundamentos econômico-financeiros e diversos riscos a que uma empresa, instituição financeira ou captação de recursos de terceiros, possa estar sujeita dentro de um contexto específico, que pode ser modificada conforme estes riscos se alterem. O investidor não deve considerar em hipótese alguma o RATING como recomendação de Investimento. 10 / 11

11 Disclaimer Administração Diretor Sandro Kohler Marcondes Equipe de Pesquisa Gerente-Executivo Eduardo César do Nascimento BB Securities 4th Floor, Pinners Hall Old Broad St. Gerente - Nataniel Cezimbra London EC2N 1ER - UK (facsimile) Renda Variável Managing Director Vinicius Balbino Bouhid +44 (207) Demanda Oferta Deputy Managing Director Analista-Chefe Mário Bernardes Junior Analista-Chefe Wesley Bernabé Selma da Silva +44 (207) Bancos e Serviços Financeiros Agribusiness Director of Sales Trading Carlos Daltozo Luciana Carvalho Boris Skulczuk +44 (207) Head of Sales Mário Bernardes Junior Márcio de Carvalho Montes Nick Demopoulos +44 (207) Institutional Sales Annabela Garcia +44 (207) Consumo Infraestrutura e Concessões Melton Plumber +44 (207) Maria Paula Cantusio Renato Hallgren Renata Kreuzig +44 (207) Trading Bruno Fantasia +44 (207) Imobiliário Materiais Básicos Gianpaolo Rivas +44 (207) Wesley Bernabé Victor Penna Head of Research Paul Hollingworth +44 (207) Daniel Cobucci Structured Products Petróleo e Gás Hernan Lobert +44 (207) Mariana Peringer Banco do Brasil Securities LLC Mário Bernardes Junior Wesley Bernabé 535 Madison Avenue 34th Floor New York City, NY USA (Member: FINRA/SIPC/NFA) Small Caps Managing Director Gabriela Cortez Daniel Alves Maria +1 (646) Deputy Managing Director Carla Sarkis Teixeira +1 (646) Institutional Sales - Equity Charles Langalis +1 (646) Renda Fixa e Estratégia de Mercado Institutional Sales - Fixed Income Cassandra Voss +1 (646) Renda Fixa, Moedas e Commodities Estratégia de Mercado DCM Renato Odo Hamilton Moreira Alves Richard Dubbs +1 (646) Syndicate Fabio Cardoso Kristen Tredwell +1 (646) Sales Michelle Malvezzi +1 (646) Equipe de Vendas Myung Jin Baldini +1 (646) Atacado: Varejo: BB Securities Asia Pte Ltd 6 Battery Road #11-02 Gerente - Antonio Emilio Ruiz Gerente - Márcio Carvalho José Singapore, Bruno Finotello Mario D'Amico Managing Director Denise Rédua de Oliveira Rodrigo Ataíde Roxo Rodrigo Afonso Edger Euber Rodrigues Director, Head of Sales Henrique Reis José Carlos Reis João Carlos Floriano Institutional Sales Marcela Andressa Pereira Paco Zayco Thiago Cogo Pires Amelia Khoo Viviane Ferro Candelária BB-Banco de Investimento S.A. BB-BI Rua Senador Dantas, º andar Rio de Janeiro RJ Brasil Tel. (21) Fax (21) / 11

Petrobras. Flash de Mercado e Revisão de Preço. Política de preços. Petróleo e Gás

Petrobras. Flash de Mercado e Revisão de Preço. Política de preços. Petróleo e Gás Flash de Mercado e Revisão de Preço Política de preços A nova política de preços de diesel e gasolina da Petrobras, conforme divulgado em fato relevante hoje após o fechamento do mercado, tem como objetivos:

Leia mais

GOL. Revisão de Preço. Melhora nas perspectivas, com cenário favorável e boa capacidade de management. Quais os riscos? Transportes Aviação

GOL. Revisão de Preço. Melhora nas perspectivas, com cenário favorável e boa capacidade de management. Quais os riscos? Transportes Aviação GOL Revisão de Preço Melhora nas perspectivas, com cenário favorável e boa capacidade de management Revisamos nosso modelo de avaliação e projeções para a companhia aérea GOL. O novo preço-potencial para

Leia mais

campanhas de marketing focadas na Copa do 1T13 A/A T/T

campanhas de marketing focadas na Copa do 1T13 A/A T/T Magazine Luiza Crescimento surpreendente de vendas O desempenho do primeiro trimestre do ano foi de desempenho surpreendente para o Magazine Luiza, superando não só a média do seu mercado de atuação, como

Leia mais

Siderurgia e Mineração

Siderurgia e Mineração Relatório Setorial - Dez 2014 Victor Penna, CNPI victor.penna@bb.com.br Mais um mês de queda em um ano ruim para os papéis Nome Ticker Cotação (R$) Dez-14 Variação (%) Mês 2014 LTM Market Cap (R$ mi) EV

Leia mais

BRF 3 de Novembro de 2015

BRF 3 de Novembro de 2015 3 de Novembro de 2015 Resultado 3T15 e revisão de preço: resultados internacionais compensaram fraco desempenho no mercado doméstico A BRF divulgou resultados mistos no 3T15. O cenário desafiador no Brasil

Leia mais

Siderurgia e Mineração

Siderurgia e Mineração Relatório Setorial - Jan 2015 Victor Penna, CNPI victor.penna@bb.com.br Começando o ano com o pé esquerdo Nome Ticker Cotação (R$) Jan-15 Variação (%) Mês 2015 LTM Market Cap (R$ mi) EV (R$ mi) Dívida

Leia mais

Lojas Renner. Resultado 1T14 e Revisão de Preço. Trimestre de recuperação de margens. Comércio Varejista

Lojas Renner. Resultado 1T14 e Revisão de Preço. Trimestre de recuperação de margens. Comércio Varejista Resultado 1T14 e Revisão de Preço Trimestre de recuperação de margens O 1T14 foi de performance positiva para a Lojas Renner, tanto na venda de mercadorias, quanto nos serviços financeiros. A receita líquida

Leia mais

Ânima Educação. Resultado 3T14 e Revisão de Preço. Integração com USJT impulsiona margens. Small Caps Educação

Ânima Educação. Resultado 3T14 e Revisão de Preço. Integração com USJT impulsiona margens. Small Caps Educação Resultado 3T14 e Revisão de Preço Integração com USJT impulsiona margens O resultado líquido reportado pela Anima veio positivo em R$ 49,9 milhões, um aumento de 67,4% com relação ao mesmo período do ano

Leia mais

JSL 22 de abril de 2013

JSL 22 de abril de 2013 , CNPI Market Perform Código da ação JSLG3 Preço de mercado em 19/04/2013 R$ 15,53 Target-price para 31/12/2013 R$ 17,00 Potencial de valorização 9,5% Setor Logística e Transportes Min (52 sem) R$ 8,03

Leia mais

Lojas Americanas e B2W

Lojas Americanas e B2W Resultado 3T14 e Revisão de Preço Lame acelera programa de expansão: 800 lojas em 5 anos Os resultados do 3T14 da Lojas Americanas mostraram uma performance positiva de vendas (+13,2%), mesmo frente a

Leia mais

Infraestrutura de Transportes

Infraestrutura de Transportes Relatório Setorial - Out 2014 Volatilidade, novo ciclo de alta dos juros e nível da atividade ditarão o cenário para o setor na bolsa Renato Hallgren, CNPI renatoh@bb.com.br Nome Ticker Cotação (R$) Out-14

Leia mais

Raia Drogasil 19 de fevereiro de 2016

Raia Drogasil 19 de fevereiro de 2016 Raia Drogasil 19 de fevereiro de 2016 Resultado 4T15: resultado sólido, perspectivas para o futuro seguem positivas A Raia Drogasil reportou um resultado sólido, reafirmando a resiliência do seu negócio

Leia mais

Varejo e Consumo. Relatório Setorial - Fev 2014. Resultados positivos não sustentaram preços das ações. Variação no mês (%)

Varejo e Consumo. Relatório Setorial - Fev 2014. Resultados positivos não sustentaram preços das ações. Variação no mês (%) Relatório Setorial - Fev 2014 Resultados positivos não sustentaram preços das ações Maria Paula Cantusio, CNPI paulacantusio@bb.com.br Nome Ticker Cotação (R$) Fev-14 Raia Drogasil RADL3 16,53 Pão de Açúcar

Leia mais

Lojas Americanas e B2W Digital 26 de junho de 2013

Lojas Americanas e B2W Digital 26 de junho de 2013 Thiago Gramari, CNPI thiago.gramari@bb.com.br Revisão de Preço Lojas Americanas e B2W Digital 26 de junho de 2013 Market perform Ticker LAME4 Preço de mercado em 25/06/2013 R$ 14,88 Preço para 31/12/13

Leia mais

Renda Fixa. Análise de Mercado

Renda Fixa. Análise de Mercado Renda Fixa renda-fixa-brasil, risco-brasil, fra-cambial, juros-brasileiros, paridade-descoberta-das-taxas-de-juros, us-treasuries, análise-do-dólar, análise-do-di-futuro, bond-soberano-brasileiro, siautukowatari

Leia mais

Variação (%) Mês 2014 LTM

Variação (%) Mês 2014 LTM Agronegócios Relatório Setorial - Jun 2014 Preço das commodities caem pelo segundo mês consecutivo Nataniel Cezimbra, CNPI nataniel.cezimbra@bb.com.br Luciana de Carvalho, CNPI luciana_cvl@bb.com.br Márcio

Leia mais

SLC Agrícola. Revisão de Preço. Equilíbrio e visão de longo prazo. Agronegócios Agricultura

SLC Agrícola. Revisão de Preço. Equilíbrio e visão de longo prazo. Agronegócios Agricultura Revisão de Preço Equilíbrio e visão de longo prazo Revisamos nossas projeções e atribuímos rating Outperform à companhia, com preço alvo de R$ 23,60 para dezembro de 2014, o que representa upside de 31,1%

Leia mais

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 COMUNICADO No: 58 Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 10 de dezembro de 2015 (Genebra) - A International Air Transport Association (IATA) anunciou

Leia mais

Natura 21 de outubro de 2015

Natura 21 de outubro de 2015 Natura 21 de outubro de 2015 3T15: vendas no Brasil seguem ainda mais pressionadas Os resultados da Natura no 3T15 foram mistos. No Brasil, as vendas continuaram a apresentar deterioração em um ritmo ainda

Leia mais

Restoque 22 de março de 2016

Restoque 22 de março de 2016 Restoque 22 de março de 2016 Resultado 4T15: novamente abaixo do esperado; atualizando nossas estimativas Em nossa visão, os resultados do 4T15 da Restoque vieram negativos, com o top line e a rentabilidade

Leia mais

Relatório Analítico 27 de março de 2012

Relatório Analítico 27 de março de 2012 VENDA Código de Negociação Bovespa TGM A3 Segmento de Atuação Principal Logística Categoria segundo a Liquidez 2 Linha Valor de M ercado por Ação (R$) 29,51 Valor Econômico por Ação (R$) 32,85 Potencial

Leia mais

MRV. Início de Cobertura. Crescimento com experiência. Imobiliário Incorporação

MRV. Início de Cobertura. Crescimento com experiência. Imobiliário Incorporação Início de Cobertura Crescimento com experiência Iniciamos a cobertura da MRV com recomendação Market Perform e preço-alvo de R$ 8,50 para dezembro de 2015, o que representa um upside potencial de 16,4%

Leia mais

Resultados 1T15. 08 de maio de 2015

Resultados 1T15. 08 de maio de 2015 Resultados 1T15 08 de maio de 2015 2 Principais destaques do 1T15 Crescimento da receita líquida de 23%, sendo de 2 dígitos em todas unidades de negócio no comparativo ano vs. ano, favorecidas por 83%

Leia mais

NUTRIPLANT ON (NUTR3M)

NUTRIPLANT ON (NUTR3M) NUTRIPLANT ON (NUTR3M) Cotação: R$ 1,79 (18/06/2014) Preço-Alvo (12m): R$ 2,10 Potencial de Valorização: 18% 4º. Relatório de Análise de Resultados (1T14) Recomendação: COMPRA P/L 14: 8,0 Min-Máx 52s:

Leia mais

APIMEC-MG Belo Horizonte 26 de agosto de 2009

APIMEC-MG Belo Horizonte 26 de agosto de 2009 APIMEC-MG Belo Horizonte 26 de agosto de 2009 1 1 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração

Leia mais

WEG S.A. Áudio Conferencia Resultados do 1º Trimestre de 2013 25 de abril de 2013 11h00 (Brasilia) Transcrição do original em português

WEG S.A. Áudio Conferencia Resultados do 1º Trimestre de 2013 25 de abril de 2013 11h00 (Brasilia) Transcrição do original em português 11h00 (Brasilia) PARTICIPANTES DA EMPRESA Sr. Luís Fernando Oliveira Gerente de Relações com Investidores APRESENTAÇÃO : Bom dia e bem-vindos à áudio conferência da WEG sobre os re sultados do Primeiro

Leia mais

Teleconferência de Resultados. Desempenho do 4T 2013 e de 2013. MAHLE Metal Leve S.A. 20 de março de 2014 12h00 (horário de Brasília) 1 MAHLE

Teleconferência de Resultados. Desempenho do 4T 2013 e de 2013. MAHLE Metal Leve S.A. 20 de março de 2014 12h00 (horário de Brasília) 1 MAHLE Teleconferência de Resultados Desempenho do 4T 2013 e de 2013 MAHLE Metal Leve S.A. 20 de março de 2014 12h00 (horário de Brasília) 1 Destaques 2013 Receita Líquida de Vendas de R$ 2.393,8 milhões em 2013,

Leia mais

Locamerica 20 anos. Você espera o melhor. A gente faz. Dezembro / 2013

Locamerica 20 anos. Você espera o melhor. A gente faz. Dezembro / 2013 Locamerica 20 anos Você espera o melhor. A gente faz. Dezembro / 2013 SEÇÃO 1 Visão Geral da Companhia História de Empreendedorismo e Crescimento Uma história de sucesso, crescimento e rentabilidade 2012

Leia mais

PANORAMA EUA VOL. 3, Nº 5, JUNHO DE 2013

PANORAMA EUA VOL. 3, Nº 5, JUNHO DE 2013 PANORAMA EUA VOL. 3, Nº 5, JUNHO DE 2013 PANORAMA EUA OBSERVATÓRIO POLÍTICO DOS ESTADOS UNIDOS INSTITUTO NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARA ESTUDOS SOBRE OS ESTADOS UNIDOS INCT-INEU ISSN 2317-7977 VOL.

Leia mais

Lucro líquido atinge R$6,4 milhões no 1T15, crescimento de 28,6%

Lucro líquido atinge R$6,4 milhões no 1T15, crescimento de 28,6% Resultados 1T15 Lucro líquido atinge R$6,4 milhões no 1T15, crescimento de 28,6% Belo Horizonte, 6 de maio de 2015 - A Companhia de Locação das Américas (Locamerica) (BM&FBOVESPA: LCAM3) divulga seus resultados

Leia mais

Ouro Fino Saúde Animal

Ouro Fino Saúde Animal Início de Cobertura Saúde animal com desenvolvimento local Iniciamos a cobertura da Ourofino (OFSA) com recomendação Outperform e preçoalvo de R$ 5,00 para dezembro de 015, o que representa um upside de

Leia mais

Relatório de Análise. CSN: Boas perspectivas operacionais, mas duas incertezas. 4T12 Preços melhores e maior volume de minério

Relatório de Análise. CSN: Boas perspectivas operacionais, mas duas incertezas. 4T12 Preços melhores e maior volume de minério CSN: Boas perspectivas operacionais, mas duas incertezas A CSN teve um ano difícil em 2012, com perdas contábeis elevadas em seu investimento na Usiminas, expressiva redução na geração de caixa, aumento

Leia mais

PETROBRAS Resultado Neutro no 4T09 e PN 2010-14

PETROBRAS Resultado Neutro no 4T09 e PN 2010-14 Analista PETROBRAS Resultado Neutro no 4T09 e PN 2010-14 A Petrobras divulgou na última sexta-feira seus resultados referentes ao 4T09 e ao fechamento de 2009 que mostraram um desempenho um pouco mais

Leia mais

Mills 25 de fevereiro de 2013

Mills 25 de fevereiro de 2013 Wesley Bernabé, CNPI wesley.bernabe@bb.com.br Outperform Ticker MILS3 Preço de mercado em 22/02/2013 R$ 33,60 Preço para 31/12/2013 R$ 36,50 Upside 8,6% Setor Engenharia e Free Float 61,4% Min (52 sem)

Leia mais

INFORMAÇÕES CONSOLIDADAS 1T14

INFORMAÇÕES CONSOLIDADAS 1T14 Caxias do Sul, 12 de maio de 2014 - A Marcopolo S.A. (BM&FBOVESPA: POMO3; POMO4), divulga os resultados do primeiro trimestre de 2014 (1T14). As demonstrações financeiras são apresentadas de acordo com

Leia mais

APIMEC. 23 de outubro de 2008

APIMEC. 23 de outubro de 2008 APIMEC 23 de outubro de 2008 1 Importante As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração e informações

Leia mais

Trading Idea (BBRK3 Compra)

Trading Idea (BBRK3 Compra) Trading Idea (BBRK3 Compra) Destaques/ Operação Sob a ótica fundamentalista, recomendamos a compra das ações da Brasil Brokers vislumbrando um posicionamento de médio/longo prazo. Entrada: até R$ 6,60

Leia mais

Romi registra lucro líquido de R$ 83 milhões em 2006, o maior resultado de sua história

Romi registra lucro líquido de R$ 83 milhões em 2006, o maior resultado de sua história Resultados do 4 o Trimestre de 2006 Cotações (28/12/06) ROMI3 - R$ 158,00 ROMI4 - R$ 146,50 Valor de Mercado R$ 999,0 milhões Quantidade de Ações Ordinárias: 3.452.589 Preferenciais.: 3.092.882 Total:

Leia mais

VEÍCULO: VALOR ECONÔMICO SEÇÃO: BRASIL DATA: 26.05.14

VEÍCULO: VALOR ECONÔMICO SEÇÃO: BRASIL DATA: 26.05.14 VEÍCULO: VALOR ECONÔMICO SEÇÃO: BRASIL DATA: 26.05.14 VEÍCULO: VALOR ECONÔMICO SEÇÃO: EMPRESAS DATA: 23.05.14 Varejo e siderurgia preparam-se para vendas mais fracas Por Renato Rostás e Tatiane Bortolozi

Leia mais

Apresentação d t ã de Resultados 3T07

Apresentação d t ã de Resultados 3T07 A t ã d Apresentação de Resultados 3T07 Agenda Eventos Recentes Destaques Estratégicos Destaques Financeiros Resultados Financeiros Guidance 2007 Guidance 2008 2 RESULTADOS 3T07 Os resultados referentes

Leia mais

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 14 de maio de 2012 - A Unidas S.A. anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto quando indicado o contrário.

Leia mais

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa Análise XP Fundamentos Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa A Empresa A Senior Solution está presente, há mais de 17 anos, no segmento de Tecnologia da Informação no mercado brasileiro, sendo uma

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T14 e 2014. São Paulo, 12 de fevereiro de 2015

Teleconferência de Resultados 4T14 e 2014. São Paulo, 12 de fevereiro de 2015 Teleconferência de Resultados 4T14 e 2014 São Paulo, 12 de fevereiro de 2015 Ressalva sobre declarações futuras Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas fatos

Leia mais

EMBRAER ANUNCIA PERSPECTIVAS DE LONGO PRAZO PARA AVIAÇÃO Estimativas de demanda mundial abrangem os mercados de jatos comerciais e executivos

EMBRAER ANUNCIA PERSPECTIVAS DE LONGO PRAZO PARA AVIAÇÃO Estimativas de demanda mundial abrangem os mercados de jatos comerciais e executivos EMBRAER ANUNCIA PERSPECTIVAS DE LONGO PRAZO PARA AVIAÇÃO Estimativas de demanda mundial abrangem os mercados de jatos comerciais e executivos São José dos Campos, 7 de novembro de 2008 A Embraer (BOVESPA:

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Agosto 2013 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS GRADUADOS

Leia mais

PLASCAR ANUNCIA RESULTADOS EM 31MARÇO 2015.

PLASCAR ANUNCIA RESULTADOS EM 31MARÇO 2015. PLASCAR ANUNCIA RESULTADOS EM 31MARÇO 2015. Cotação (31/03/15) PLAS3 - R$ 0,18 Valor de mercado em 31/03/15 (MARKET CAP BOVESPA) R$ 45 milhões Campinas, SP, 27 de abril de 2015 Plascar Participações Industriais

Leia mais

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 3T14

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 3T14 Relações com Investidores DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 3T14 Apresentação: José Rubens de la Rosa CEO José Antonio Valiati CFO & Diretor de Relações com Investidores Thiago A. Deiro Gerente Financeiro &

Leia mais

EBITDA cresce 10,8% no 3T15 e Margem EBITDA atinge 57,9%

EBITDA cresce 10,8% no 3T15 e Margem EBITDA atinge 57,9% Resultados 3T15 EBITDA cresce 10,8% no 3T15 e Margem EBITDA atinge 57,9% Belo Horizonte, 10 de novembro de 2015 - A Companhia de Locação das Américas (Locamerica) (BM&FBOVESPA: LCAM3) divulga seus resultados

Leia mais

MARCOPOLO S.A. Informações Consolidadas 4T09

MARCOPOLO S.A. Informações Consolidadas 4T09 MARCOPOLO S.A. Informações Consolidadas 4T09 Caxias do Sul, 24 de fevereiro de 2010 - A Marcopolo S.A. (BM&FBOVESPA: POMO3; POMO4), uma das principais empresas do mundo dedicadas ao desenvolvimento de

Leia mais

Produtos Estruturados

Produtos Estruturados Sales Sales Trading Produtos Estruturados Research & Best Ideas A equipe de Research, juntamente com a equipe de Sales Trading, vem trabalhando para criar grandes oportunidades, unindo macroeconomia e

Leia mais

COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002

COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002 COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002 Desempenho Em ambiente de queda da atividade na indústria automobilística, a Iochpe-Maxion apresentou um crescimento de 8,4% nas vendas no terceiro

Leia mais

MAHLE REPORTA EBITDA DE R$ 104,6 MILHÕES NO 2T14; MARGEM DE 17,7%

MAHLE REPORTA EBITDA DE R$ 104,6 MILHÕES NO 2T14; MARGEM DE 17,7% MAHLE REPORTA EBITDA DE R$ 104,6 MILHÕES NO 2T14; MARGEM DE 17,7% Mogi Guaçu (SP), 11 de agosto de 2014 - A MAHLE Metal Leve S.A. (BM&FBOVESPA: LEVE3), Companhia líder na fabricação e comercialização de

Leia mais

MARCOPOLO S.A. Informações Consolidadas 1T10

MARCOPOLO S.A. Informações Consolidadas 1T10 MARCOPOLO S.A. Informações Consolidadas 1T10 Caxias do Sul, 10 de maio de 2010 - A Marcopolo S.A. (BM&FBOVESPA: POMO3; POMO4), uma das principais empresas do mundo dedicadas ao desenvolvimento de soluções

Leia mais

Brasilia (DF), 16 de dezembro de 2014.

Brasilia (DF), 16 de dezembro de 2014. Brasilia (DF), 16 de dezembro de 2014. Discurso do Ministro Alexandre Tombini, Presidente do Banco Central do Brasil na Comissão de Assuntos Econômicos, no Senado Federal Página 1 de 8 Exmo. Sr. Presidente

Leia mais

- Assessoria de Mercado de Capitais e Empresarial Ltda - Consultores Ltda

- Assessoria de Mercado de Capitais e Empresarial Ltda - Consultores Ltda 19/02/2010 CETIP S.A BALCÃO ORGANIZADO DE ATIVOS E DERIVATIVOS A Companhia A CETIP S.A. - Balcão Organizado de Ativos e Derivativos ( Companhia ou CETIP ) opera o maior Mercado Organizado para Ativos de

Leia mais

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1T15

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1T15 Relações com Investidores DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1T15 Apresentação: José Rubens de la Rosa CEO José Antonio Valiati CFO & Diretor de Relações com Investidores Thiago Deiro Gerente Financeiro & de

Leia mais

Estimativa do Comportamento dos Preços dos Insumos do TRC para 2008

Estimativa do Comportamento dos Preços dos Insumos do TRC para 2008 Estimativa do Comportamento dos Preços dos Insumos do TRC para 2008 Estimativa é método de cálculo da facturação, utilizado na ausência de leituras reais, que consiste na determinação de valores de consumo

Leia mais

Press Release. Voith promove constantes mudanças 2014-12-10

Press Release. Voith promove constantes mudanças 2014-12-10 Press Release Voith promove constantes mudanças 2014-12-10 Reversão da tendência em pedidos recebidos se estabiliza: volume de pedidos aumenta em 7% no ano fiscal de 2013/14 Vendas consolidadas e lucro

Leia mais

Apimec Florianópolis. Dezembro 2013

Apimec Florianópolis. Dezembro 2013 Apimec Florianópolis Dezembro 2013 Exoneração de Responsabilidades Esta apresentação não constitui uma oferta, convite ou pedido de qualquer forma, para a subscrição ou compra de ações ou qualquer outro

Leia mais

Análise Setorial. Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3)

Análise Setorial. Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3) Análise Setorial Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3) A Sabesp divulgou ontem (09/05/2013, após o encerramento do mercado, seus números referentes ao primeiro trimestre de 2013. O

Leia mais

JBS DAY Apresentação dos Resultados do 3T13 14 de Novembro de 2013

JBS DAY Apresentação dos Resultados do 3T13 14 de Novembro de 2013 JBS DAY Apresentação dos Resultados do 3T13 14 de Novembro de 2013 Apresentadores Wesley Batista Presidente Global da JBS André Nogueira Presidente da JBS USA Miguel Gularte Presidente da JBS Mercosul

Leia mais

15 de Outubro de 2015

15 de Outubro de 2015 out-14 nov-14 nov-14 dez-14 jan-15 jan-15 fev-15 mar-15 mar-15 abr-15 abr-15 mai-15 jun-15 jun-15 jul-15 jul-15 ago-15 set-15 set-15 jun-07 set-07 dez-07 mar-08 jun-08 set-08 dez-08 mar-09 jun-09 set-09

Leia mais

Teleconferência de Resultados 3T15. 10 de novembro de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 3T15. 10 de novembro de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 3T15 10 de novembro de 2015 Magazine Luiza Destaques do 3T15 Vendas E-commerce Ganho de participação de mercado com aumento da margem bruta Receita bruta consolidada de R$2,4

Leia mais

PACIFICO AÇÕES JANEIRO DE 2014 1

PACIFICO AÇÕES JANEIRO DE 2014 1 O fundo Pacifico Ações FIQ FIA obteve no quarto trimestre de 2013 uma alta de 0,51%, enquanto o Ibovespa teve queda de 1,59%. A rentabilidade acumulada desde o início é de +30,26%, enquanto o Ibovespa

Leia mais

Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico

Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Crise não afeta lucratividade dos principais bancos no Brasil 1 Lucro dos maiores bancos privados

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Julho 2013 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO - PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS- GRADUADOS

Leia mais

Lucro líquido atinge R$7,0 milhões, crescimento de 41,7% versus o 1T14, com consistente e importante melhora nas margens operacionais

Lucro líquido atinge R$7,0 milhões, crescimento de 41,7% versus o 1T14, com consistente e importante melhora nas margens operacionais Resultados 2T14 e 1S14 Lucro líquido atinge R$7,0 milhões, crescimento de 41,7% versus o 1T14, com consistente e importante melhora nas margens operacionais Belo Horizonte, 5 de agosto de 2014 - A Companhia

Leia mais

Os resultados do segundo trimestre e primeiro semestre de 2014 consolidam as Empresas BRF S.A.

Os resultados do segundo trimestre e primeiro semestre de 2014 consolidam as Empresas BRF S.A. BRF RESULTADOS 2T14 Os resultados do segundo trimestre e primeiro semestre de 2014 consolidam as Empresas BRF S.A. As declarações contidas neste relatório relativas à perspectiva dos negócios da Empresa,

Leia mais

Desempenho de vendas do setor segue forte

Desempenho de vendas do setor segue forte Macro Setorial segunda-feira, 20 de maio de 2013 Veículos Desempenho de vendas do setor segue forte Depois de obter recorde na venda de automóveis e comerciais leves em 2012, impulsionado por incentivos

Leia mais

NOTA CEMEC 03/2015 FATORES DA QUEDA DO INVESTIMENTO 2010-2014

NOTA CEMEC 03/2015 FATORES DA QUEDA DO INVESTIMENTO 2010-2014 NOTA CEMEC 03/2015 FATORES DA QUEDA DO INVESTIMENTO 2010-2014 Março 2015 1 NOTA CEMEC 03/2015 SUMÁRIO Os dados de Contas Nacionais atualizados até o terceiro trimestre de 2014 revelam a continuidade da

Leia mais

Apresentação Institucional. Novembro 2015

Apresentação Institucional. Novembro 2015 Apresentação Institucional Novembro 2015 Seção 1 Visão Geral da Unidas Visão Geral da Unidas 3ª maior empresa brasileira de aluguel de carros em frota total, com cobertura nacional em soluções para terceirização

Leia mais

PLASCAR ANUNCIA RESULTADOS EM 30 SETEMBRO 2015.

PLASCAR ANUNCIA RESULTADOS EM 30 SETEMBRO 2015. PLASCAR ANUNCIA RESULTADOS EM 30 SETEMBRO 2015. Cotação (30/09/15) PLAS3 - R$ 5,50 (*) Valor de mercado em 30/09/15 (MARKET CAP BOVESPA) R$ 27 milhões Quantidade Ações (*) Ordinárias: 4.970 M Relação com

Leia mais

autopeças (oficinas mecânicas, lojas, frotistas, centros-automotivos e concessionárias).

autopeças (oficinas mecânicas, lojas, frotistas, centros-automotivos e concessionárias). Mário Bernardes Junior, CNPI mariobj@bb.com.br Início de Cobertura Fras-Le 19 de setembro de 2012 Outperform Código da ação FRAS4 Preço de mercado em 18/09/2012 R$ 4,45 Preço para 31/12/2013 R$ 7,00 Potencial

Leia mais

7.000 6.500 6.000 5.500 5.000 4.500 4.000 3.500 3.000 2.500 2.000 1.500 1.000 500 - -500-1.000 fev./2010. ago./2011. fev./2012. nov.

7.000 6.500 6.000 5.500 5.000 4.500 4.000 3.500 3.000 2.500 2.000 1.500 1.000 500 - -500-1.000 fev./2010. ago./2011. fev./2012. nov. 4 SETOR EXTERNO As contas externas tiveram mais um ano de relativa tranquilidade em 2012. O déficit em conta corrente ficou em 2,4% do Produto Interno Bruto (PIB), mostrando pequeno aumento em relação

Leia mais

Bancos brasileiros prontos para um cenário de crescimento sustentado e queda de juros

Bancos brasileiros prontos para um cenário de crescimento sustentado e queda de juros 1 Bancos brasileiros prontos para um cenário de crescimento sustentado e queda de juros Tomás Awad Analista senior da Itaú Corretora Muito se pergunta sobre como ficariam os bancos num cenário macroeconômico

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T11. 16 de fevereiro de 2012

Teleconferência de Resultados 4T11. 16 de fevereiro de 2012 Teleconferência de Resultados 4T11 Exoneração de Responsabilidade Teleconferência de Resultados 4T11 Página 2 As eventuais declarações que possam ser feitas durante essa teleconferência relativas à perspectiva

Leia mais

Cenário macroeconômico 2009-2010 julho 2009

Cenário macroeconômico 2009-2010 julho 2009 Cenário macroeconômico 2009-2010 julho 2009 Economia global: conjuntura e projeções Economias maduras: recuperação mais lenta São cada vez mais claros os sinais de que a recessão mundial está sendo superada,

Leia mais

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO PANORAMA SEMANA DE 21 A 25 DE SETEMBRO de 2009 Semana de preço estável no mercado de Boi Gordo no Rio Grande do Sul, com o preço encerrando a semana a R$ 4,61/kg carcaça.

Leia mais

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação 3T08 Apresentação de Resultados José Carlos Aguilera (Diretor Presidente e de RI) Eduardo de Come (Diretor Financeiro) Marcos Leite (Gerente de RI) Destaques do Período Contexto de crise no

Leia mais

- Assessoria de Mercado de Capitais e Empresarial Ltda - Consultores Ltda. Suas unidades de negócio estão divididas em:

- Assessoria de Mercado de Capitais e Empresarial Ltda - Consultores Ltda. Suas unidades de negócio estão divididas em: 23/04/2010 FERTILIZANTES FOSFATADOS S.A. - FOSFERTIL A Companhia COMPRA Código em Bolsa FFTL4 Setor FERTILIZANTES Cotação em 08/04/10 R$ 17,27 Preço Alvo R$ 28,43 Potencial de Valorização 64,61% Valor

Leia mais

Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015

Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015 Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015 Apresentação da Teleconferência 06 de agosto de 2015 Para informações adicionais, favor ler cuidadosamente o aviso ao final desta apresentação. Divulgação

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T14 8 de maio de 2014

Teleconferência de Resultados 1T14 8 de maio de 2014 Teleconferência de Resultados 8 de maio de 2014 Destaques do Expressivo crescimento em vendas mesmas lojas (25,4%) com rentabilidade Crescimento da receita líquida total: 28,5% versus 1T13 R$2,3 bilhões

Leia mais

Teleconferência de Resultados do 3T09

Teleconferência de Resultados do 3T09 Teleconferência de Resultados do 3T09 2 Destaques do trimestre O forte resultado do 3T09 demonstrou nossa confortável posição competitiva na indústria de proteínas e confirmou os resultados esperados de

Leia mais

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 13 de maio de 2013 - A Unidas S.A. ( Companhia ou Unidas ) anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto

Leia mais

Earnings Release 1s14

Earnings Release 1s14 Earnings Release 1s14 1 Belo Horizonte, 26 de agosto de 2014 O Banco Bonsucesso S.A. ( Banco Bonsucesso, Bonsucesso ou Banco ), Banco múltiplo, de capital privado, com atuação em todo o território brasileiro

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Junho 2012 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS GRADUADOS

Leia mais

Disclaimer. www.fras-le.com

Disclaimer. www.fras-le.com 1 Disclaimer Esta apresentação contém informações futuras. Tais informações não são fatos históricos, mas refletem as metas e expectativas da direção da Companhia. As palavras antecipa, deseja, espera,

Leia mais

Sumário do Resultado 2T09

Sumário do Resultado 2T09 Sumário do Resultado 1 BB lucra R$ 4,0 bilhões no 1º semestre de 2009 O Banco do Brasil registrou lucro líquido de R$ 4.014 milhões no 1S09, resultado que corresponde a retorno sobre Patrimônio Líquido

Leia mais

Destaque Depec - Bradesco

Destaque Depec - Bradesco Destaque Depec - Bradesco Ano XII - Número 121-30 de setembro de 2015 Melhora dos fundamentos macroeconômicos protege países latino-americanos de repetir crise de mesma intensidade da década de 80 Felipe

Leia mais

Receita líquida consolidada cresce 20,9% no 3T15 contra o 2T15, atingindo R$ 212,2 milhões, com destaque para o crescimento no mercado interno;

Receita líquida consolidada cresce 20,9% no 3T15 contra o 2T15, atingindo R$ 212,2 milhões, com destaque para o crescimento no mercado interno; PRESS RELEASE 3T15 Porto Alegre, 13 de novembro de 2015 - A Forjas Taurus S.A. (BM&FBOVESPA: FJTA3, FJTA4), empresa dos segmentos de (i) Defesa e Segurança - sendo a maior produtora de armas da América

Leia mais

Cenário Macroeconômico

Cenário Macroeconômico INSTABILIDADE POLÍTICA E PIORA ECONÔMICA 24 de Março de 2015 Nas últimas semanas, a instabilidade política passou a impactar mais fortemente o risco soberano brasileiro e o Real teve forte desvalorização.

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional em fev/2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,03 trilhões em fev/15, após alta de 0,5% no mês

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2T15. 31 de julho de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 2T15. 31 de julho de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 2T15 31 de julho de 2015 Magazine Luiza Destaques do 2T15 Vendas E-commerce Ganho consistente de participação de mercado Redução na receita líquida de 10,1% para R$2,1 bilhões

Leia mais

INFORMAÇÕES CONSOLIDADAS 1T15

INFORMAÇÕES CONSOLIDADAS 1T15 Caxias do Sul, 04 de maio de 2015 - A Marcopolo S.A. (BM&FBOVESPA: POMO3; POMO4), divulga os resultados do primeiro trimestre de 2015 (1T15). As demonstrações financeiras são apresentadas de acordo com

Leia mais

Ratings 'BBB-' e 'braaa' da Localiza Rent a Car S.A. reafirmados por fortes métricas de crédito; Perspectiva estável

Ratings 'BBB-' e 'braaa' da Localiza Rent a Car S.A. reafirmados por fortes métricas de crédito; Perspectiva estável Data de Publicação: 10 de maio de 2013 Comunicado à Imprensa Ratings 'BBB-' e 'braaa' da Localiza Rent a Car S.A. reafirmados por fortes métricas de crédito; Perspectiva estável Analista principal: Marcus

Leia mais

- Assessoria de Mercado de Capitais e Empresarial Ltda - Consultores Ltda

- Assessoria de Mercado de Capitais e Empresarial Ltda - Consultores Ltda 23/07/2010 AMIL S.A. A Companhia COMPRA Código em Bolsa AMIL3 Setor SAÚDE Cotação em 15/07/10 R$ 15,00 Preço Alvo R$ 20,60 Potencial de Valorização 37,33% Valor de Mercado (em mil) R$ 5.426.775 Cotação

Leia mais

ECONOMIA BRASILEIRA DESEMPENHO RECENTE E CENÁRIOS PARA 2015. Prof. Antonio Lanzana Dezembro/2014

ECONOMIA BRASILEIRA DESEMPENHO RECENTE E CENÁRIOS PARA 2015. Prof. Antonio Lanzana Dezembro/2014 ECONOMIA BRASILEIRA DESEMPENHO RECENTE E CENÁRIOS PARA 2015 Prof. Antonio Lanzana Dezembro/2014 SUMÁRIO 1. Economia Mundial e Impactos sobre o Brasil 2. A Economia Brasileira Atual 2.1. Desempenho Recente

Leia mais

Lucro líquido de R$ 5 bilhões 816 milhões no 1º trimestre de 2009

Lucro líquido de R$ 5 bilhões 816 milhões no 1º trimestre de 2009 Nota à Imprensa 11 de maio de 2009 Lucro líquido de R$ 5 bilhões 816 milhões no 1º trimestre de 2009 O preço médio do barril do petróleo tipo Brent caiu 55%, passando de US$ 97 no 1º trimestre de 2008

Leia mais

Earnings Release 1T15

Earnings Release 1T15 Santo André, 05 de maio de 2015: A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. (BM&FBOVESPA: CVCB3), maior operadora de turismo das Américas, informa aos seus acionistas e demais participantes do mercado

Leia mais

ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE PROJETO

ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE PROJETO ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE PROJETO CLIENTE : Ricardo Bordeaux Doutorando da PUC Eduardo Luiz dos Santos da Silva Mestrando da COPPE/UFRJ Abr/2001 ÍNDICE Apresentação 2 1. Sumário Executivo 3 2. Aspectos de

Leia mais