ROTEIRO ESTRUTURADO PARA PESQUISA DO TRABALHO PRÁTICO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ROTEIRO ESTRUTURADO PARA PESQUISA DO TRABALHO PRÁTICO"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE MEDICINA DEPARTAMENTO DE MEDICINA PREVENTIVA DISCIPLINA DE EPIDEMIOLOGIA ROTEIRO ESTRUTURADO PARA PESQUISA DO TRABALHO PRÁTICO ATLAS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO O que é o Atlas? É um banco de dados que contém informações socioeconômicas e demográficas sobre os municípios e Unidades de Federação brasileiros. Os dados têm como fonte os censos realizados em 1991 e 2000, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Permite a visualização dos dados em forma de tabelas, gráficos e mapas. Também é possível que o usuário elabore suas próprias tabelas e mapas. Qual é o seu objetivo? O objetivo dessa base de dados é fornecer informações para pesquisadores, administradores públicos, imprensa e sociedade para a análise da realidade brasileira e para o desenvolvimento de possíveis políticas públicas. Principais informações e período. Apresenta dados relacionados ao Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), população, saúde, habitação, educação, longevidade, renda, desigualdade social e características físicas do território, dos censos de 1991 e Para ver a lista completa de indicadores disponíveis no Atlas e entender suas definições, entre no site: vá na lista lateral, clique em Desenvolvimento Humano e em seguida, em Entenda os Indicadores. Depois é só clicar no tipo que dado sobre o qual você deseja obter informações: características do município, saúde, educação, renda, moradia ou população. Indicadores de Saúde: Exemplos: IDH Municipal - Longevidade, Esperança de Vida ao Nascer, Mortalidade até 1 Ano de Idade, Mortalidade até 5 Anos de Idade, Probabilidade de Sobrevivência até 40 Anos, Probabilidade de Sobrevivência até 60 Anos, Taxa de Fecundidade Total, Indicadores de Educação: Exemplos: Percentual de Crianças na Escola por grupos de faixa etária, Percentual de Crianças e Adultos Analfabetos por grupos de faixa etária, Percentual de Crianças com mais de um Ano de Atraso Escolar por grupos de faixa etária, Percentual de Crianças de 7 a 14 Anos que estão Freqüentando o Curso Fundamental, Percentual de Crianças de 7 a 14 anos com Acesso ao Curso Fundamental, Percentual de Crianças com menos de Quatro Anos de Estudo por grupos de faixa etária, Percentual de Pessoas com Menos de Oito Anos de Estudo por grupos de faixa etária, Taxa de Alfabetização e Índice de Desenvolvimento Humano Municipal-Educação. Indicadores de Renda: Exemplos: Renda per Capita, Percentual da Renda Proveniente de Transferências Governamentais, Percentual da Renda Proveniente de Rendimentos do Trabalho, Índice de Gini, Índice L de Theil, Intensidade da Indigência: Linha de R$

2 37,75, Intensidade da Pobreza: Linha de R$ 75,50, Percentual de Crianças de 10 a 14 anos que Trabalham e Índice de Desenvolvimento Humano Municipal-Renda. Indicadores de Moradia: Exemplos: Percentual de Pessoas que Vivem em Domicílios com Água Encanada, Percentual de Pessoas que Vivem em Domicílios com Banheiro e Água Encanada, Percentual de Pessoas que Vivem em Domicílios Urbanos com Serviço de Coleta de Lixo, Percentual de Pessoas que Vivem em Domicílios com Energia Elétrica, Indicadores de População: Exemplos: Densidade Demográfica, Percentual de Pessoas com 65 Anos ou mais de Idade Morando Sozinhas, Percentual de Pessoas que Vivem em Famílias com Razão de Dependência maior que 75%, Percentual Mulheres Chefes de Família, sem Cônjuge e com Filhos Menores de 15 Anos, Percentual de Crianças e Adolescentes do Sexo Feminino com Filhos por grupos de faixa etária, População Total, População Rural e Urbana, População por grupo de faixa etária, População Total Exceto Residentes em Domicílios Coletivos, População Total Exceto Residentes em Domicílios Coletivos e com Renda Nula e Mulheres por grupos de faixa etária. Entrar no site: Para utilizá-lo é necessário baixar o aplicativo. Para isso, vá na lista lateral, selecione Desenvolvimento Humano, e em seguida Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil. Clique no link Clique aqui para instalar o Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil em seu computador. Você poderá baixar o programa do Atlas, assim como um guia para seu uso em versão Word ou versão Acrobat/pdf. Formas de Uso: Consulta Simples: Escolher nível de espacialização (municípios ou estados), e depois escolher região, unidade de federação ou microrregião desejada para montar a tabela. É possível também escolher a opção Todos. Clique em Avançar. Pode-se escolher a aba Tema ou Palavra- Chave para selecionar o indicador desejado na janela em que está escrito Tabelas. Em seguida, clique em Avançar e depois em Executar. Para montar um mapa temático com essas informações, selecione a tabela e clique no ícone com um globo. Consulta Avançada: Escolher nível de espacialização (municípios ou estados), e depois escolher região, unidade de federação ou microrregião desejada para montar a tabela. É possível também escolher a opção Todos. Clique em Avançar. Pode-se escolher a aba Tema ou Palavra- Chave para selecionar os indicadores desejados. Em seguida, clique em Avançar. Selecione TODAS as condições especificadas ou QUALQUER UMA das condições especificadas e depois em Avançar e Executar. Para montar um mapa temático com essas informações, selecione a tabela e clique no ícone com um globo. Maiores e Menores: Escolher nível de espacialização (municípios ou estados), e depois escolher região, unidade de federação ou microrregião desejada para montar a tabela. É possível também escolher a opção Todos. Clique em Avançar. Pode-se escolher a aba Tema ou Palavra- Chave para selecionar o indicador desejado. Selecione o número de localidades e o critério desejados. Clique em Avançar e Executar. Para montar um mapa temático com essas informações, selecione a tabela e clique no ícone com um globo. Perfil: Escolha a localidade desejada e veja seu perfil. Mapa Temático, Histograma e Relatório: Escolher nível de espacialização (municípios ou estados), e depois escolher região, unidade de federação ou microrregião desejada para montar a tabela. É possível também escolher a opção Todos. Clique em Avançar. Pode-se escolher a aba Tema ou Palavra-Chave para selecionar o indicador desejado. Em seguida, clique em Avançar e depois em Executar. OBS.: Para informações mais detalhadas, visualizar o guia para o uso do Atlas, mencionado acima.

3 IPEADATA O que é o IPEADATA? O IPEADATA é uma base de dados socioeconômicos e regionais do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), criada em Macroeconômico é uma base de dados econômicos e financeiros, com séries estatísticas da economia brasileira. É possível visualizar as séries em formatos de tabela e gráfico editáveis. Regional é uma base de dados demográficos, econômicos e geográficos para as regiões, estados e municípios brasileiros. É possível visualizar as séries em formatos de tabela e gráfico editáveis. Social é uma base de dados e indicadores sociais, que têm como fonte o IBGE e dados de pesquisas de ministérios. É possível visualizar as séries em formatos de tabela e gráfico editáveis. Apresenta séries históricas anuais, mensais e diárias das principais fontes de estatísticas brasileiras e internacionais. Os períodos com dados disponíveis dependem do tema selecionado. Alguns temas possuem dados de 1801 até No entanto, para outros temas, o período de informações disponíveis pode ser significativamente menor. As principais informações disponíveis nessa base de dados são: Macroeconômico: Balanço de pagamentos, câmbio, comércio exterior, consumo e vendas, contas nacionais, economia internacional, emprego, estoque de capital, finanças públicas, financeiros, indicadores sociais, moeda e crédito, população, preços, produções, projeções, salário e renda e transporte Regional: Agropecuária, comércio exterior, consumo e vendas, contas nacionais, eleições, empregos, estoque de capital, finanças públicas, geográficos, moeda e crédito, população, preços, renda e transporte. Social: Demografia, desenvolvimento humano, educação, habitação, mercado de trabalho, renda, saúde e segurança pública. Basta entrar no link: Aparecerá uma tela com as três opções: Macroeconômico, Regional e Social. Estes blocos devem acessados mediante o uso das abas superiores. Macroeconômico: É possível pesquisar por temas nas diferentes periodicidades. Para visualizar os dados em forma de gráfico basta escolher a periodicidade e clicar no link do tema. Da mesma forma descrita, é possível pesquisar por meio das fontes de dados, periodicidade, índices analíticos e séries históricas. Regional: É possível montar tabelas e mapas ao se pesquisar por temas e escolher o nível geográfico, a abrangência geográfica e o período de interesse. Em seguida, clique em Exibir. Da mesma forma descrita, é possível pesquisar por meio das fontes de dados e nível geográfico. Social: É possível montar tabelas e mapas ao se pesquisar por temas e escolher o nível geográfico, a abrangência geográfica e o período de interesse. Em seguida, clique em

4 IBGE Exibir. Da mesma forma descrita, é possível pesquisar por meio das fontes de dados e nível geográfico. O IBGE possui um banco de dados com informações socioeconômicas e demográficas sobre cidades e estados brasileiros e sobre países. É possível encontrar informações de sobre municípios, cidades, estados e países. As informações sobre os municípios podem ser visualizadas na forma de tabelas, gráficos ou mapas. É possível também fazer tabelas de comparação com outros municípios. As principais informações sobre os municípios são: população, área de território, produto interno bruto (PIB), informações sociais (casamentos, divórcios e separações), educação, saúde, transporte, agricultura, finanças públicas e mapa da pobreza e da desigualdade. As principais informações sobre os estados são: população, área de território, indicadores sociais, informações sobre indústria, comércio e serviços, orçamento familiar, serviços de saúde, finanças públicas, transporte e mapa de pobreza e desigualdade. As principais informações internacionais são: população (total, urbana e rural), extensão territorial, PIB, taxas brutas de natalidade e de mortalidade, IDH, esperança de vida ao nascer e gastos públicos com saúde e educação. O material Síntese de Indicadores Sociais: uma Análise das Condições de Vida da População Brasileira 2008 pode ser acessado no link: iais2008/indic_sociais2008.pdf. Apresenta um amplo conjunto de informações sociodemográfi cas, dando continuidade à produção e sistematização de relevantes estatísticas sociais. A maioria dos indicadores são apresentados nos níveis geográficos de Unidades da Federação e Regiões Metropolitanas, de modo a subsidiar as políticas sociais específicas e ampliar o acesso da sociedade civil às informações estatísticas oficiais. DATASUS O que é o Datasus? O Datasus é um órgão responsável por coletar, processar e disseminar informações sobre saúde. Qual é o seu objetivo? O seu objetivo é prover os órgãos do Sistema Único de Saúde (SUS) de sistemas de informação, possibilitando planejamento, operação e controle do SUS. Assim, é possível haver a tomada de decisões e programação de ações em saúde pública com base em dados coletados. Essas informações são fundamentais para que se alcance alguns dos objetivos do SUS: a democratização da saúde, a descentralização das atividades de saúde, e viabilização e controle social sobre a utilização dos recursos disponíveis.

5 Principais informações e período A maior parte dos dados abrange o período de 1980 a Informações demográficas: informação sobre população residente, segundo faixa etária e sexo (Censos de 1980, 1991, 2000, Contagem em 1996 e projeções intercensitárias a 2009), grau de urbanização, taxa de fecundidade, esperança de vida ao nascer, mortalidade proporcional por idade, taxas brutas de natalidade e mortalidade e razão de dependência. Informações socioeconômicas: taxa de analfabetismo, nível de escolaridade, PIB per capita, razão de renda, proporção de pobres e taxa de trabalho infantil. Indicadores de mortalidade: taxas de mortalidade infantil, neonatal precoce, neonatal tardia, pós-neonatal, perinatal e em menores de 5 anos, Razão de mortalidade materna, mortalidade proporcional por grupos de causas, mortalidade proporcional por causas mal definidas, mortalidade proporcional por doença diarréica aguda em menores de 5 anos, mortalidade proporcional por infecção respiratória aguda em menores de 5 anos, taxas de mortalidade específicas por doenças do aparelho circulatório, por causas externas, por neoplasias malignas, por acidente de trabalho, por diabete melito, por aids, por doenças transmissíveis. Indicadores de morbidade e fatores de risco: incidência e taxa de incidência de doenças transmissíveis, taxa de prevalência de aleitamento materno, taxa de prevalência de excesso de peso, taxa de prevalência de hipertensão arterial... Indicadores de recurso: número de profissionais de saúde por habitante, número de enfermeiros por leito hospitalar, número de leitos hospitalares por habitante, gasto público com saúde como proporção do PIB, gasto público com saúde per capita, despesa familiar com saúde como proporção da renda e gasto público com saneamento como proporção do PIB. Indicadores de cobertura: número de consultas médicas (SUS) por habitante, proporção de internações hospitalares (SUS) por especialidade, cobertura de consultas de pré-natal, proporção de partos hospitalares, razão entre óbitos informados e estimados, cobertura vacinal, proporção da população feminina em uso de métodos anticonceptivos, cobertura de planos privados de saúde, cobertura de redes de abastecimento de água, cobertura de esgotamento sanitário e cobertura de coleta de lixo. Entrar no link: ou e=../site/menuold.php. Neste último, clicar em Indicadores de Saúde. Escolher a opção Indicadores e Dados Básicos IDB Em seguida, escolher o tipo de indicador desejado. Para a elaboração de tabelas, é necessário escolher o conteúdo da linha e da coluna da tabela. Em seguida pode-se escolher o tema da tabela. É possível, ainda, escolher o período (ano) e restringir a busca a determinadas unidades de federação (UF), regiões, capitais, faixa etária ou sexo, dependendo do indicador pesquisado. Outra possibilidade é pesquisar os dados nos links de (1) Assistência à Saúde, (2) Rede Assistencial, (3) Epidemiológicas e Morbidade, (4) Estatísticas Vitais - Mortalidade e Nascidos Vivos, (5) Demográficas e Socioeconômicas e (6) Saúde Suplementar, na seção de Informações de Saúde.

6 VIGITEL O que é o Vigitel Brasil 2006? É a Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico. Apresenta estimativas sobre a frequência e distribuição sócio-demográfica de fatores de risco e proteção para doenças crônicas nas capitais dos 26 estados brasileiros e no distrito federal em Qual é o seu objetivo? Relacionar as doenças crônicas com fatores de risco e de proteção com o objetivo de agir na promoção de saúde, prevenção e atenção a essas doenças. Assim, é esperado que se altere o curso da doença, melhorando prognóstico e qualidade de vida dos indivíduos acometidos. Indicadores de mortalidade relacionada a doenças crônicas não-transmissíveis, percentual de adultos fumantes e ex-fumantes; com excesso de peso; com obesidade; que consomem verduras rotineiramente; que praticam atividade física; os fisicamente inativos; que consumiram quantidade significativa de álcool; com diagnóstico de hipertensão arterial; com diagnóstico de diabetes. Esses dados são do período de Acessar o link abaixo, em que são apresentados nesta publicação resultados iniciais do sistema VIGITEL: INQUÉRITO DE FATORES DE RISCO INSTITUTO NACIONAL DO CÂNCER (INCA) No contexto de uma cooperação entre a Secretaria de Vigilência em Saúde e o INCA, com a participação das Secretarias de Estado de Saúde, foi realizado o Inquérito Domiciliar Sobre Comportamentos de Risco e Morbidade Referida de Doenças e Agravos não Transmissíveis em 15 capitais brasileiras e no Distrito Federal. O objetivo do estudo foi estimar a magnitude da exposição a comportamentos e fatores de risco para doenças e agravos não transmissíveis (DANT), do acesso a exames de detecção precoce de câncer de mama e colo do útero e de agravos selecionados (morbidade referida). Percentual de fumantes regulares de cigarros por sexo e faixa etária, tabagismo passivo, percentual de indivíduos insuficientemente ativos por sexo e faixa etária, prevalência de excesso de peso por sexo e faixa etária, prevalência do consumo diário de álcool, percentual de indivíduos que consomem frutas/legumes/verduras regularmente, cobertura do exame Papanicolau, cobertura do exame clínico das mamas e mamografia e percentual de indivíduos que referiram diagnóstico de hipertensão arterial. Dados de

7 Acessar o link para obter a publicação: Os dados desta publicação também estão disponíveis no site do INCA: ESTIMATIVA DE CÂNCER - INCA O INCA desenvolve extenso trabalho nas áreas de prevenção, controle, pesquisa e ensino. Desde 1995, o INCA estima e publica as estimativas de câncer para o Brasil, levando em conta as localizações primárias mais freqüentes, desagregando-as por estados e capitais, uma vez que entende a importância da utilização destas nos diversos segmentos da área de saúde, administração, educação e sociedade. Taxas de neoplasias malignas em homens e mulheres por regiões e Atlas da mortalidade por câncer (mortalidade proporcional por câncer, taxa de mortalidade por câncer e número médio de anos potenciais de vida perdidos por câncer dados de 1979 a 2005). Como usar: Entrar no site: No site há dados apenas de 1979 a Para visualizar dados mais recentes do Atlas de Mortalidade por Câncer, acesse o link O INCA lança mais uma edição das estimativas, válidas como referência para os anos de 2008 e 2009, que pode ser obtido no link: PAHO O que é PAHO? A Organização Panamericana de Saúde (PAHO) possui um banco de dados epidemiológicos. Tem como objetivo avaliar a saúde da população, identificar grupos com necessidades especiais, estratificar o risco epidemiológico, determinar áreas de risco, planejar medidas e avaliar a resposta às medidas implementadas. Apresenta dados demográficos (população, taxa de fecundidade, taxa de natalidade...), socioeconômicos, de mortalidade (mortalidade infantil, mortalidade materna, taxa de mortalidade...), morbidade, fatores de risco, serviços e cobertura (acesso à água potável, imunização...). As informações fornecidas são dados nacionais e panamericanos de 1995 a Acesse o link: Selecione o ano, os indicadores e os países desejados para montar a tabela com as informações.

8 PESQUISA DE ORÇAMENTOS FAMILIARES (POF)/ PESQUISA NACIONAL POR AMOSTRA DE DOMICÍLIOS (PNAD) O que é POF/PNAD? O POF é um banco de dados do IBGE, que disponibiliza dados demográficos e socioeconômicos. Com o lançamento desta publicação, o IBGE dá início à divulgação da POF , que tem por objetivo fornecer informações sobre a composição orçamentária doméstica, a partir da investigação dos hábitos de consumo, da alocação de gastos e da distribuição dos rendimentos, segundo as características dos domicílios e das pessoas, bem como sobre a percepção das condições de vida da população brasileira. A coleta dos dados da pesquisa foi realizada nas áreas urbanas e rurais em todo o território brasileiro no período de julho de 2002 a junho de Os resultados divulgados referem-se às despesas efetuadas, rendimentos recebidos, quantidades adquiridas de alimentos e avaliações subjetivas das condições de vida das famílias, que são comentados e apresentados em diferentes detalhamentos geográficos. O PNAD é um sistema de pesquisa domiciliar, que apresenta informações socioeconômicas. Principais informações e período. A maior parte dos dados disponibilizados são nacionais demográficos (população) e socioeconômicos (educação e trabalho), do período de 2001 a Para busca de dados do PNAD por estado, acesse o link: Para acesso aos dados do POF, basta entrar no link: OMS É um banco de dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), que reúne dados epidemiológicos de diversos países. Principais informações e período. Apresenta dados de mortalidade, morbidade, fatores de risco, cobertura (imunização, atendimento materno e neonatal...) e sistema de saúde. Possui dados de doenças crônicas (Diabetes) e seus fatores de risco (álcool, nutrição, obesidade, tabaco...), além de dados e estatísticas sobre doenças infecciosas (HIV/AIDS, tuberculose...). Entre no site Na lista na lateral da página, clique em Data and statisctics. Selecione o link do tipo de indicador que você deseja pesquisar. Se você deseja dados sobre mortalidade, morbidade, fatores de risco, cobertura ou cistema de saúde, clque no link WHO Statistical Information System (WHOSIS). É possível escolher os países a serem pesquisados, os indicadores e o período de tempo ( ). Caso você deseje pesquisar dados sobre doenças crônicas e seus fatores de risco, clique no link WHO Global InfoBase Online. Nesse link, você pode pesquisar os dados pelos temas

9 ou por países. Se você estiver interessado em pesquisar dados sobre doenças infecciosas, clique no link Global Health Atlas. Nesse link, podemos visualizar mapas, montar mapas ou visualizar dados em tabelas. No link Regional statistics é possível ver estatísticas regionais da OMS. SAÚDE BRASIL 2006 Saúde Brasil 2006: Uma análise da Desigualdade em Saúde disponibilizada pelo Ministério da Saúde. publicação elaborada e organizada pela Secretaria de Vigilância em Saúde, que marca o compromisso em produzir e disseminar análises de situação de saúde com destaque para o tema da desigualdade. Este estudo reforça o debate sobre o potencial das análises de situação de saúde como uma das bases de construção de uma saúde coletiva que se vale das evidências geradas a partir da prática da epidemiologia em serviço. Principais informações e períodos: Apresenta dados (com foco em desigualdade em saúde) demográficos, dados de cobertura, mortalidade (materna, suicídio, infantil, entre outras), dados de nascimento e assistência pré-natal, de saúde do adolescente e saúde ambiental. A maior parte dos dados é de Os resultados apresentados ao longo dos capítulos trazem importante informação para a gestão do sistema de saúde, no sentido de orientar as prioridades e as ações de saúde na busca da redução da desigualdade no país. Acesso à publicação completa no link: SAÚDE BRASIL 2007 Essa fonte, disponibilizada pelo Ministério da Saúde, é uma análise da situação de saúde, focada no perfil de mortalidade do brasileiro. Principais informações e períodos. Dados de mortalidade por sexo e causa. Período dos dados varia de 1980 a Acesso ao link em: %20MS.pdf

10 PERIÓDICOS PARA PESQUISA Nacionais Epidemiologia e Serviços de Saúde (MS) Cadernos de Saúde Pública (ENSP-FIOCRUZ) Revista de Saúde Pública (USP) Revista Brasileira de Epidemiologia (ABRASCO) Cadernos de Saúde Coletiva (IESC-UFRJ) Base: SciELO (base de periódicos nacionais e latino-americanos) Internacionais Base: PubMed - Portal: Periódicos CAPES

Indicadores e Dados Básicos: situando Santa Catarina

Indicadores e Dados Básicos: situando Santa Catarina Secretaria da Saúde do Estado de Santa Catarina Diretoria de Planejamento e Coordenação Gerência de Estatística e Informática Setor de Mortalidadade Indicadores e Dados Básicos: situando Santa Catarina

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Santos, SP 30/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 281,35 km² IDHM 2010 0,840 Faixa do IDHM Muito Alto (IDHM entre 0,8 e 1) (Censo 2010) 419400 hab. Densidade

Leia mais

Informações em Saúde. Dados de Inquéritos. Zilda Pereira da Silva

Informações em Saúde. Dados de Inquéritos. Zilda Pereira da Silva Informações em Saúde Dados de Inquéritos Populacionais Zilda Pereira da Silva Inquéritos Populacionais Estudos de corte transversal, únicos ou periódicos, onde são coletadas informações das pessoas que

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Sorriso, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 9382,37 km² IDHM 2010 0,744 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 66521 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Areado, MG 29/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 282,6 km² IDHM 2010 0,727 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 13731 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Botelhos, MG 29/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 335,24 km² IDHM 2010 0,702 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 14920 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Alto Boa Vista, MT 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 2248,35 km² IDHM 2010 0,651 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 5247 hab. Densidade

Leia mais

Perfil Municipal - Natal (RN)

Perfil Municipal - Natal (RN) Caracterização do Território Área: 169,9 km² Densidade Demográfica: 4.175,5 hab/km² Altitude da Sede: 30 m Ano de Instalação: 1.599 Distância à Capital: 0,0 km Microrregião: Natal Mesorregião: Leste Potiguar

Leia mais

Perfil Municipal - Florianópolis (SC)

Perfil Municipal - Florianópolis (SC) Caracterização do Território Área: 436,5 km² Densidade Demográfica: 760,1 hab/km² Altitude da Sede: 3 m Ano de Instalação: 1.726 Distância à Capital: 0,0 km Microrregião: Florianópolis Mesorregião: Grande

Leia mais

Mudanças demográficas e saúde no Brasil Dados disponíveis em 2008

Mudanças demográficas e saúde no Brasil Dados disponíveis em 2008 Mudanças demográficas e saúde no Brasil Dados disponíveis em 2008 José Cechin Superintendente Executivo Carina Martins Francine Leite Nos últimos meses, vários relatórios publicados por diferentes instituições

Leia mais

Perfil Municipal - Queimada Nova (PI)

Perfil Municipal - Queimada Nova (PI) Caracterização do Território Área: 1.438,4 km² Densidade Demográfica: 5,8 hab/km² Altitude da Sede: 410 m Ano de Instalação: 1.993 Distância à Capital: 416,7 km Microrregião: Alto Médio Canindé Mesorregião:

Leia mais

INDICADORES BÁSICOS PARA A SAÚDE NO BRASIL:

INDICADORES BÁSICOS PARA A SAÚDE NO BRASIL: INDICADORES BÁSICOS PARA A SAÚDE NO BRASIL: CONCEITOS E APLICAÇÕES Brasilia, 2008 2008 Organização Pan-Americana da Saúde Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial desta obra,

Leia mais

Rendimento Médio Populacional (R$) Total 288,39 Urbana 309,57 Rural 167,10

Rendimento Médio Populacional (R$) Total 288,39 Urbana 309,57 Rural 167,10 SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Jacundá DEMOGRAFIA População Total 51.360 População por Gênero Masculino 25.769 Participação % 50,17 Feminino 25.591

Leia mais

EDUCAÇÃO Total de Escolas no Município Ensino Fundamental Ensino Médio Número de Matrículas Educação Infantil Creche 237

EDUCAÇÃO Total de Escolas no Município Ensino Fundamental Ensino Médio Número de Matrículas Educação Infantil Creche 237 SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Água Azul do Norte DEMOGRAFIA População Total 25.057 População por Gênero Masculino 13.618 Participação % 54,35 Feminino

Leia mais

PORTO ALEGRE E DEMAIS CAPITAIS BRASILEIRAS

PORTO ALEGRE E DEMAIS CAPITAIS BRASILEIRAS Equipe de Vigilância de Eventos Vitais, Doenças e Agravos não Transmissíveis Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde Secretaria Municipal da Saúde da Prefeitura Municipal de Porto Alegre PORTO ALEGRE

Leia mais

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Ananindeua DEMOGRAFIA População Total 471.

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Ananindeua DEMOGRAFIA População Total 471. SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Ananindeua DEMOGRAFIA População Total 471.980 População por Gênero Masculino 226.635 Participação % 48,02 Feminino 245.345

Leia mais

Política Nacional de Atenção Oncológica Claudio Pompeiano Noronha

Política Nacional de Atenção Oncológica Claudio Pompeiano Noronha Política Nacional de Atenção Oncológica Claudio Pompeiano Noronha Coordenação Geral de Ações Estratégicas - CGAE Instituto Nacional de Câncer - INCA Cenário do Câncer no Mundo: perspectiva de crescimento

Leia mais

RELATÓRIO LOCAL JUAZEIRO / REGIÃO DO MÉDIO SÃO FRANCISCO - BAHIA

RELATÓRIO LOCAL JUAZEIRO / REGIÃO DO MÉDIO SÃO FRANCISCO - BAHIA Centro de Referência em Segurança Alimentar e Nutricional CPDA/UFRRJ Centre for Studies in Food Security Ryerson University Apoio: CIDA (Canadian International Development Agency ) 2004-2010 Projeto Construindo

Leia mais

Apresentação. Flávio Ataliba Flexa Daltro Barreto. Diretor Geral

Apresentação. Flávio Ataliba Flexa Daltro Barreto. Diretor Geral Apresentação O Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE) disponibiliza para o Governo e a sociedade o Perfil Básico Municipal 2011. As informações contidas no Perfil Básico Municipal,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MEDICINA DEPARTAMENTO MEDICINA SOCIAL ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MEDICINA DEPARTAMENTO MEDICINA SOCIAL ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MEDICINA DEPARTAMENTO MEDICINA SOCIAL ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA RENATO MARTINEZ REBELLATO ENFRENTAMENTO DAS DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS:

Leia mais

Sistema de Monitoramento e avaliação dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio em Belo Horizonte

Sistema de Monitoramento e avaliação dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio em Belo Horizonte Sistema de Monitoramento e avaliação dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio em Belo Horizonte O Observatório do Milênio de Belo Horizonte é um espaço de produção, análise e disponibilização de informações

Leia mais

Juliana Geyna Régis Auxiliar de Pesquisa Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - IPEA e-mail: mapas@ipea.gov.br (0xx61 3315-5389) Setembro / 2012

Juliana Geyna Régis Auxiliar de Pesquisa Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - IPEA e-mail: mapas@ipea.gov.br (0xx61 3315-5389) Setembro / 2012 Juliana Geyna Régis Auxiliar de Pesquisa Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - IPEA e-mail: mapas@ipea.gov.br (0xx61 3315-5389) Setembro / 2012 O que veremos? Ipea Instituição, missão e divulgação;

Leia mais

Região Metropolitana Oeste de São Paulo

Região Metropolitana Oeste de São Paulo Região Metropolitana Oeste de São Paulo Sub-Região Oeste Fonte: Secretaria dos Transportes Metropolitanos de São Paulo No Estado de São Paulo, 14,5% da população vive com renda familiar menor que ½ salário

Leia mais

V Relatório Nacional de Acompanhamento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Marcelo Neri SAE/PR

V Relatório Nacional de Acompanhamento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Marcelo Neri SAE/PR V Relatório Nacional de Acompanhamento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio Marcelo Neri SAE/PR Objetivos do Milênio 1. Acabar com a fome e a miséria ODM 1 META A Global: Até 2015, reduzir a pobreza

Leia mais

Ficha Técnica dos indicadores de saúde disponibilizados por meio do aplicativo Statplanet. Mortalidade

Ficha Técnica dos indicadores de saúde disponibilizados por meio do aplicativo Statplanet. Mortalidade Secretaria Municipal da Saúde Coordenação de Epidemiologia e Informação - CEInfo Ficha Técnica dos indicadores de saúde disponibilizados por meio do aplicativo Statplanet Mortalidade Taxa ou Coeficiente

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Peruíbe, SP 30/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 323,17 km² IDHM 2010 0,749 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 59773 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Novo Mundo, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 5826,18 km² IDHM 2010 0,674 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 7332 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Vera, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 2962,4 km² IDHM 2010 0,680 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 10235 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Porto Alegre do Norte, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 3994,51 km² IDHM 2010 0,673 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 10748 hab.

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de São José do Rio Claro, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 5074,56 km² IDHM 2010 0,682 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 17124 hab.

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Cabo Verde, MG 29/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 368,15 km² IDHM 2010 0,674 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 13823 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Guaranésia, MG 29/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 294,28 km² IDHM 2010 0,701 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 18714 hab. Densidade

Leia mais

Panorama Municipal. Município: Barreiros / PE. Aspectos sociodemográficos. Demografia

Panorama Municipal. Município: Barreiros / PE. Aspectos sociodemográficos. Demografia Município: Barreiros / PE Aspectos sociodemográficos Demografia A população do município ampliou, entre os Censos Demográficos de 2000 e 2010, à taxa de 0,40% ao ano, passando de 39.151 para 40.732 habitantes.

Leia mais

Capítulo 3. Fichas de Qualificação de Indicadores

Capítulo 3. Fichas de Qualificação de Indicadores Capítulo 3 Fichas de Qualificação de Indicadores A Demográficos População total A.1................................... 58 Razão de sexos A.2................................... 60 Taxa de crescimento da

Leia mais

Bases de Dados em Saúde

Bases de Dados em Saúde Pesquisas e Fontes de Dados Administrativos para o Ciclo de políticas públicas ANIPES Dezembro - 2010 Bases de Dados em Saúde Denise Porto SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE MINISTÉRIO DA SAÚDE Transição

Leia mais

IV Seminário de Promoçã e Prevençã. ção à Saúde. ção o de Riscos e Doenças na Saúde Suplementar. I Seminário de Atençã. Suplementar.

IV Seminário de Promoçã e Prevençã. ção à Saúde. ção o de Riscos e Doenças na Saúde Suplementar. I Seminário de Atençã. Suplementar. IV Seminário de Promoçã ção o da Saúde e Prevençã ção o de Riscos e Doenças na Saúde Suplementar I Seminário de Atençã ção à Saúde Suplementar Dezembro 2007 Área de Atençã ção à Saúde da Mulher Marco Regulatório

Leia mais

PERFIL BÁSICO MUNICIPAL

PERFIL BÁSICO MUNICIPAL GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO (SEPLAG) Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE) PERFIL BÁSICO MUNICIPAL Fortaleza-CE 2009 Apresentação O Instituto

Leia mais

Aula5 POPULAÇÃO E DEMOGRAFIA NO BRASIL. Debora Barbosa da Silva

Aula5 POPULAÇÃO E DEMOGRAFIA NO BRASIL. Debora Barbosa da Silva Aula5 POPULAÇÃO E DEMOGRAFIA NO BRASIL META Refletir sobre as características da população brasileira como fundamento para a compreensão da organização do território e das políticas de planejamento e desenvolvimento

Leia mais

MATRIZ DOS INDICADORES

MATRIZ DOS INDICADORES MATRIZ DOS INDICADORES 1. DEMOGRAFIA Indicador: População infantojuvenil, de 0 a 19 anos, por sexo e cor/raça, residente nos setores urbano e rural. Definição: apresenta o número total de crianças e adolescentes,

Leia mais

A Organização da Atenção Nutricional: enfrentando a obesidade

A Organização da Atenção Nutricional: enfrentando a obesidade A Organização da Atenção Nutricional: enfrentando a obesidade Introdução Há cerca de 20 anos, a Secretaria de Saúde de um grande município começou a desenvolver e implantar iniciativas relacionadas à Alimentação

Leia mais

Relatório brasileiro sobre desenvolvimento social

Relatório brasileiro sobre desenvolvimento social Relatório brasileiro sobre desenvolvimento social LUIZ FELIPE LAMPREIA OPRESENTE RELATÓRIO sobre desenvolvimento social foi elaborado pelo Governo Brasileiro no âmbito do processo preparatório da Cúpula

Leia mais

Panorama Municipal. Município: Cabo de Santo Agostinho / PE. Aspectos sociodemográficos. Demografia

Panorama Municipal. Município: Cabo de Santo Agostinho / PE. Aspectos sociodemográficos. Demografia Município: Cabo de Santo Agostinho / PE Aspectos sociodemográficos Demografia A população do município ampliou, entre os Censos Demográficos de 2000 e 2010, à taxa de 1,93% ao ano, passando de 152.836

Leia mais

Estratégia: Articulação interinstitucional

Estratégia: Articulação interinstitucional CGDIS/DATASUS/SE/MS Antecedentes Sistemas, bases de dados e fontes de informação (saúde e outros setores) Disponibilidade na Internet Limitações: cobertura, qualidade, integração e comparabilidade Uso

Leia mais

26/4/2012. Inquéritos Populacionais Informações em Saúde. Dados de Inquéritos Populacionais. Principais Características. Principais Características

26/4/2012. Inquéritos Populacionais Informações em Saúde. Dados de Inquéritos Populacionais. Principais Características. Principais Características Inquéritos Populacionais Informações em Saúde Dados de Inquéritos Populacionais Zilda Pereira da Silva Estudos de corte transversal, únicos ou periódicos, onde são coletadas informações das pessoas que

Leia mais

Pesquisa de Orçamentos Familiares

Pesquisa de Orçamentos Familiares Pesquisa de Orçamentos Familiares IBGE (parte 1) Daniel Lourenço Silva, Lélio Lima Prado e Lívia Duarte Universidade Federal de Juiz de Fora Abril 2012 UFJF (Institute) ECONS - Laboratório de Economia

Leia mais

Novas curvas de avaliação de crescimento infantil adotadas pelo MS

Novas curvas de avaliação de crescimento infantil adotadas pelo MS Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Novas curvas de avaliação de crescimento infantil adotadas pelo MS Em 2006 foi lançada pela Organização

Leia mais

OFICINA Perfil de Mortalidade utilizando o Sistema Business Intelligence (BI)

OFICINA Perfil de Mortalidade utilizando o Sistema Business Intelligence (BI) ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA ESTADUAL DA SAÚDE OFICINA Perfil de Mortalidade utilizando o Sistema Business Intelligence (BI) INSTRUTIVO Encontro com as Coordenadorias Regionais de Saúde Novembro

Leia mais

Sistema de Gestão Estratégica

Sistema de Gestão Estratégica Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria de Desenvolvimento Territorial Sistema de Gestão Estratégica Índice de Desenvolvimento Sustentável Brasília, março de 2011 Índice de Desenvolvimento Sustentável

Leia mais

O QUE SÃO OS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO (ODM)

O QUE SÃO OS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO (ODM) O QUE SÃO OS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO (ODM) Durante a reunião da Cúpula do Milênio, realizada em Nova Iorque, em 2000, líderes de 191 nações oficializaram um pacto para tornar o mundo mais

Leia mais

ERIKA ROCHA FERREIRA LIMA

ERIKA ROCHA FERREIRA LIMA ERIKA ROCHA FERREIRA LIMA Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós-graduação do como parte das exigências do Curso de Especialização em Orçamento Público Brasília 2008 2008 1. IDENTIFICAÇÃO DO

Leia mais

Perfil Municipal - Rio Bom (PR)

Perfil Municipal - Rio Bom (PR) Caracterização do Território Área: 177,4 km² u Densidade Demográfica: 20,0 hab/km² Altitude da Sede: 680 m Ano de Instalação: 1.964 Distância à Capital: 284,5 km Microrregião: Faxinal Mesorregião: Norte

Leia mais

TEXTO 2 SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DO CÂNCER DE MAMA. Tânia Aparecida Correia Furquim 1

TEXTO 2 SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DO CÂNCER DE MAMA. Tânia Aparecida Correia Furquim 1 TEXTO 2 SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DO CÂNCER DE MAMA Tânia Aparecida Correia Furquim 1 A prevenção, a detecção e o tratamento do câncer de mama (CM) formam hoje o grande objetivo para a melhoria da saúde

Leia mais

Boletim Epidemiológico

Boletim Epidemiológico ISSN 1806-0463 Secretaria da Saúde v. 14 Suplemento 1 12 Boletim Epidemiológico Análise da Mortalidade por Doenças Crônicas Não Transmissíveis no Rio Grande Luciana Sehn 1 1 Estatística do Centro Estadual

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE

GUIA PARA ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE SANTA CATARINA GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO DO SUS GUIA PARA ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE Baseado no Livro 2 dos Cadernos de Planejamento do PLANEJASUS Elaborado

Leia mais

Dimensão social. Habitação

Dimensão social. Habitação Dimensão social Habitação Indicadores de desenvolvimento sustentável - Brasil 2004 235 39 Adequação de moradia Este indicador expressa as condições de moradia através da proporção de domicílios com condições

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME. Nota MDS Brasília, 02 de maio de 2011.

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME. Nota MDS Brasília, 02 de maio de 2011. Nota MDS Brasília, 02 de maio de 2011. Assunto: O perfil da Extrema Pobreza no Brasil com base nos dados preliminares do universo do Censo 2010. 1. INTRODUÇÃO O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Leia mais

ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS

ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS 1 ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS Ernesto Friedrich de Lima Amaral 28 de setembro de 2011 Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Ciências Humanas e Filosofia Departamento de Sociologia e Antropologia

Leia mais

Exercícios de Revisão Epidemiologia II. Rafael Assumpção de Sá

Exercícios de Revisão Epidemiologia II. Rafael Assumpção de Sá Exercícios de Revisão Epidemiologia II Rafael Assumpção de Sá 1- A realização de procedimentos como o teste do pezinho é uma forma de prevenção que atua, durante a história natural da doença, no período:

Leia mais

SAÚDE DA MULHER, MORTALIDADE MATERNA E REDUÇÃO DE DANOS. Novembro de 2008

SAÚDE DA MULHER, MORTALIDADE MATERNA E REDUÇÃO DE DANOS. Novembro de 2008 PARAÍBA NEGO SAÚDE DA MULHER, MORTALIDADE MATERNA E REDUÇÃO DE DANOS Novembro de 2008 Atenção Básica Conjunto de ações de saúde, no âmbito individual e coletivo, que abrangem a promoção e a proteção da

Leia mais

Atividade física no ambiente escolar

Atividade física no ambiente escolar Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção BásicaB Coordenação ão-geral da Política de Alimentação e Nutrição Atividade física x alimentação saudável no ambiente escolar

Leia mais

Fundação Seade. www.seade.gov.br

Fundação Seade. www.seade.gov.br Julho de 00 N o 9 Parceria Seade-Agemcamp para gerenciamento dos portais na Internet Portais web para divulgação institucional, atração de investimentos e promoção da cultura e do turismo de negócios na

Leia mais

Incidência e mortalidade por tuberculose e fatores sócios. cio-econômicos em grandes centros urbanos com altas cargas da doença Brasil, 2001-2003

Incidência e mortalidade por tuberculose e fatores sócios. cio-econômicos em grandes centros urbanos com altas cargas da doença Brasil, 2001-2003 Programa Nacional de Controle da Tuberculose/ SVS/ MS Instituto de Estudos em Saúde Coletiva/ UFRJ Incidência e mortalidade por tuberculose e fatores sócios cio-econômicos em grandes centros urbanos com

Leia mais

ANEXO I. Tabelas com indicadores de saúde para países da América do Sul. Tabela 1. Indicadores socio-econômicos de países da América do Sul

ANEXO I. Tabelas com indicadores de saúde para países da América do Sul. Tabela 1. Indicadores socio-econômicos de países da América do Sul ANEXO I. Tabelas com indicadores de saúde para países da América do Sul. Tabela 1. Indicadores socio-econômicos de países da América do Sul Taxa de alfabetização 97,2 86,7 88,6 95,7 92,8 91,0 93,2 87,9

Leia mais

Memória de cálculo dos indicadores do Pacto de Atenção Básica 2004

Memória de cálculo dos indicadores do Pacto de Atenção Básica 2004 Memória de cálculo dos indicadores do Pacto de Atenção Básica 2004 Fontes de informação: A. População Todos os dados de população foram obtidos a partir do existente no site do Datasus www.datasus.gov.br/cgi/ibge/popmap.htm.

Leia mais

2.291 12,97 0,694 0,746 87.535 R$ 18.640,25 R$ 620,10

2.291 12,97 0,694 0,746 87.535 R$ 18.640,25 R$ 620,10 Mapa Social São João da Urtiga Documento gerado em 04/04/206 às 5:37:37 População Censitária (200) 4.726 População Residente Urbana (200) 2.29 População Residente Rural (200) 2.435 Quantidade de Eleitores

Leia mais

PERFIL DOS TRABALHADORES NA CONSTRUÇÃO CIVIL NO ESTADO DA BAHIA

PERFIL DOS TRABALHADORES NA CONSTRUÇÃO CIVIL NO ESTADO DA BAHIA PERFIL DOS TRABALHADORES NA CONSTRUÇÃO CIVIL NO ESTADO DA BAHIA SETEMBRO /2012 ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 1. Dimensão e características da ocupação no setor da construção civil no Brasil e na Bahia (2000 e 2010)...

Leia mais

Contagem da População 2015

Contagem da População 2015 Contagem da População 2015 A nossa realidade Um país de dimensões continentais com 8.515.767 km 2, caracterizado por uma diversidade de paisagens ímpar, dos pampas gaúchos até a floresta Amazônica, com

Leia mais

Docente: Willen Ferreira Lobato willenlobato@yahoo.com.br

Docente: Willen Ferreira Lobato willenlobato@yahoo.com.br Docente: Willen Ferreira Lobato willenlobato@yahoo.com.br Natal 29/02/2012 1 Considerações Gerais; Principais conceitos demográficos; Gráficos de indicadores sociais; Estrutura das populações mundiais:

Leia mais

CONFERÊNCIA LATINO-AMERICANA SOBRE MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL WORKSHOP: OS OITO OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO

CONFERÊNCIA LATINO-AMERICANA SOBRE MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL WORKSHOP: OS OITO OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO CONFERÊNCIA LATINO-AMERICANA SOBRE MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL WORKSHOP: OS OITO OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO Belo Horizonte, outubro de 2007 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio

Leia mais

Relatório Estadual de Acompanhamento - 2008. Relatório Estadual de Acompanhamento 2008 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio

Relatório Estadual de Acompanhamento - 2008. Relatório Estadual de Acompanhamento 2008 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio Relatório Estadual de Acompanhamento 2008 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio 1- Erradicar a extrema pobreza e a fome Meta 1: Reduzir pela metade, entre 1990 e 2015, a proporção da população com renda

Leia mais

TERESINA ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO

TERESINA ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO TERESINA ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO Teresina (PI), Setembro 2014 1 ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO (IDH-m) As informações deste estudo são extraídas do site do Programa das Nações Unidas - PNUD,

Leia mais

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Brasil Novo

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Brasil Novo SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Brasil Novo DEMOGRAFIA População Total 15.690 População por Gênero Masculino 8.314 Participação % 52,99 Feminino 7.376

Leia mais

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Breves

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Breves SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Breves DEMOGRAFIA População Total 92.860 População por Gênero Masculino 47.788 Participação % 51,46 Feminino 45.072 Participação

Leia mais

Modelos de Vigilância em Saúde no SUS: Perspectivas da Política Nacional. Porto Alegre, 24 de setembro de 2008

Modelos de Vigilância em Saúde no SUS: Perspectivas da Política Nacional. Porto Alegre, 24 de setembro de 2008 Modelos de Vigilância em Saúde no SUS: Perspectivas da Política Nacional Porto Alegre, 24 de setembro de 2008 Desafios para o Sistema de Vigilância / Sistema de Atenção a Saúde Queda da Taxa de Fecundidade

Leia mais

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Palestina do Pará

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Palestina do Pará SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Palestina do Pará DEMOGRAFIA População Total 7.475 População por Gênero Masculino 3.879 Participação % 51,89 Feminino

Leia mais

EDUCAÇÃO. SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Salvaterra

EDUCAÇÃO. SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Salvaterra SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Salvaterra DEMOGRAFIA População Total 20.183 População por Gênero Masculino 10.292 Participação % 50,99 Feminino 9.891

Leia mais

Rendimento Médio Populacional (R$) Total 311,58 Urbana 347,47 Rural 168,26

Rendimento Médio Populacional (R$) Total 311,58 Urbana 347,47 Rural 168,26 SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Marabá DEMOGRAFIA População Total 233.669 População por Gênero Masculino 118.196 Participação % 50,58 Feminino 115.473

Leia mais

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Itaituba

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Itaituba SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Itaituba DEMOGRAFIA População Total 97.493 População por Gênero Masculino 49.681 Participação % 50,96 Feminino 47.812

Leia mais

ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS

ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS Ernesto Friedrich de Lima Amaral 24 de setembro de 2008 Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Ciências Humanas e Filosofia Departamento de Sociologia e Antropologia

Leia mais

Caracterização dos Territórios de Identidade Território 15 - Bacia do Jacuípe

Caracterização dos Territórios de Identidade Território 15 - Bacia do Jacuípe Caracterização dos Territórios de Identidade Território 15 - Bacia do Jacuípe Municípios Dados Gerais Quantidade de Área Total (km 2 População Total Densidade ) municípios Demográfica 14 10.605,76 237.237

Leia mais

CRESCIMENTO POPULACIONAL. Estágio-Docência: Camila Macêdo Medeiros

CRESCIMENTO POPULACIONAL. Estágio-Docência: Camila Macêdo Medeiros CRESCIMENTO POPULACIONAL Estágio-Docência: Camila Macêdo Medeiros O que é Crescimento Populacional? O crescimento populacional é a mudança positiva do número de indivíduos de uma população dividida por

Leia mais

A importância da primeira infância

A importância da primeira infância A importância da primeira infância Cesar Victora Professor Emérito da Universidade Federal de Pelotas Presidente da Associação Epidemiológica Internacional Perito em Nutrição Infantil da Organização Mundial

Leia mais

PESQUISA NACIONAL POR Amostra de domicílios IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

PESQUISA NACIONAL POR Amostra de domicílios IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística PESQUISA NACIONAL POR Amostra de domicílios T RABALHO I NFANTIL 2 0 0 1 IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro do Planejamento,

Leia mais

Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009 INFORME

Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009 INFORME Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009 INFORME 4º Fórum SIPD Rio de Janeiro 30 de junho de 2008 Objetivos Investigar os Orçamentos Familiares combinados com outras informações sobre as Condições de

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome O Brasil assume o desafio de acabar com a miséria O Brasil assume o desafio de acabar com a

Leia mais

Comitê de Estatísticas Sociais. Estágio Atual e Desdobramentos

Comitê de Estatísticas Sociais. Estágio Atual e Desdobramentos Comitê de Estatísticas Sociais Estágio Atual e Desdobramentos 09/07/2010 O Comitê de Estatísticas Sociais CES, e sua Composição O Comitê de Estatísticas Sociais - CES, criado através da Portaria Interministerial

Leia mais

Região Centro Oeste DISTRITO FEDERAL Total

Região Centro Oeste DISTRITO FEDERAL Total Dimensão Demografia Cidadania Saúde Região Centro Oeste DISTRITO FEDERAL Diferença CADÊ Posição Nacional Estadual 2010 para 2011 Nacional 45.886.531-711.009 - - 19º População Infanto Juvenil por Faixa

Leia mais

INFORMAÇÕES REGIONAIS DE SAÚDE ERS DE SINOP MT, 2010

INFORMAÇÕES REGIONAIS DE SAÚDE ERS DE SINOP MT, 2010 Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso Secretaria Adjunta de Gestão Estratégica Superintendência de Políticas de Saúde INFORMAÇÕES REGIONAIS DE SAÚDE ERS DE SINOP MT, 2010 Coordenadoria de Gestão

Leia mais

Manual para acesso às disciplinas na modalidade EAD

Manual para acesso às disciplinas na modalidade EAD Manual para acesso às disciplinas na modalidade EAD Para acessar sua senha: 1. Entrar no portal Metodista online Acesse o site www.bennett.br. No lado superior direito aparecerá a janela da área de login,

Leia mais

Secretaria de Saúde do Estado da Bahia Superintendência de Vigilância em Saúde Diretoria de I nformação em Saúde. outubro/2007

Secretaria de Saúde do Estado da Bahia Superintendência de Vigilância em Saúde Diretoria de I nformação em Saúde. outubro/2007 Secretaria de Saúde do Estado da Bahia Superintendência de Vigilância em Saúde Diretoria de I nformação em Saúde Monitoramento dos dados do Sistema de I nformações sobre N ascidos Vivos outubro/2007 Histórico

Leia mais

Sistema de Informação da Atenção Básica SIAB Indicadores 2001

Sistema de Informação da Atenção Básica SIAB Indicadores 2001 MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Sistema de Informação da Atenção Básica SIAB Indicadores 2001 4. a edição atualizada Série G. Estatística e Informação em

Leia mais

ELEITORES E ZONAS ELEITORAIS FONTE DATA REGIÃO

ELEITORES E ZONAS ELEITORAIS FONTE DATA REGIÃO TERRITÓRIO E GOVERNADOR Desmembrado de Estado de São Paulo Data de Instalação 19/12/1853 Data de Comemoração (Aniversário) 19 de Dezembro Governador(a) (TRE-PR) Carlos Alberto Richa ELEITORES E ZONAS ELEITORAIS

Leia mais