CPA - 10 CURSO PREPARATÓRIO.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CPA - 10 CURSO PREPARATÓRIO."

Transcrição

1 CPA - 10 CURSO PREPARATÓRIO. Autor: Marcus Vinicius Silva. CEA CPA-20 SUSEP Plena Todos os direitos reservados e protegidos pela lei nº de 19/02/1998. Nenhuma parte dessa apostila, sem autorização prévia, por escrito, do autor, poderá ser reproduzida. 1

2 Autor: Marcus Vinicius Silva CEA - Certificações de Especialista ANBIMA; CPA 20 - Certificação Profissional ANBIMA Série 20 ANCORD - Certificação de Agente Autônomo de Investimentos; CGRPPS (APIMEC) Certificação de Gestor de RPPS; SUSEP PLENO - Certificação de Especialista em Previdência Privada e Seguros; CNPI (APIMEC) - Certificação de Analista técnico; Professor da ANBIMA; Coordenador do MBA-Bancário da Faculdade Pitágoras em Belo Horizonte- MG; Pós -Graduado em Finanças com ênfase em Mercado de Capitais - FGV; Especialista em fundos de investimento atuando dez anos em bancos supervisionando equipes na venda de produtos financeiros; Experiência de 4 anos na área de educação financeira, preparando mais de alunos para provas e testes do Mercado de Investimentos, e obtendo um índice de aprovação em torno de 80%; Proprietário da escola INVESTOR - Especializada em cursos na área financeira e de investimentos, sobretudo em preparatórios para certificações. 2

3 CPA 10 Pág.: Módulo 1 Princípios de Investimento. Pág.: Módulo 2. Conceitos Básicos de Economia Pág.: Módulo 3. Demais Produtos de investimentos Pág.: Módulo 4. Fundos de Investimentos. Pág.: Módulo 5. Conceitos Básicos de Finanças. Pág.: Módulo 6. Sistema Financeiro Nacional. Pág.: Módulo 7. Ética e Regulamentação. MATERIAL DE APOIO Assunto Páginas DICAS DE COMO FAZER A PROVA. 172 SIMULADO FINAL COM 100 QUESTÕES

4 PRINCÍPIOS DE INVESTIMENTO Módulo 1. Assunto Slide / Pág. Principais Fatores de Análise de Investimentos. Rentabilidade. Liquidez. Risco Principais Risco do Investidor. Risco de Mercado. Risco de Crédito. Risco de Liquidez Fatores determinantes para adequação de investimentos as necessidades dos investidores. Objetivos do investidor. Horizonte de Investimento. Risco x Retorno. Diversificação Risco Sistemático e Risco não Sistemático Fixando Resumo. 65 Verdadeiro ou Falso. 66 Questões. 67 4

5 5

6 6

7 7

8 8

9 9

10 10

11 11

12 12

13 13

14 14

15 15

16 QUESTÕES 1. Os principais riscos de um investimento são? a. Risco de garantia, risco total e risco de inadimplência. b. Risco de juros, risco de mercado e risco político. c. Risco de inflação, risco de liquidez e risco de inadimplência. d. Risco de mercado, risco de crédito e risco de liquidez. 2. Em relação a risco Não-Sistemático: a. É próprio, específico e diversificável; b. É próprio, conjuntural e diversificável; c. É global, estrutural e específico; d. É conjuntural, estrutural e específico. 3. Em relação a risco Sistemático: a. Atinge a todos os ativos indistintamente; b. Atinge diretamente um único ativo; c. É conjuntural, próprio e não diversificável; d. É conjuntural, próprio e diversificável. 4. Quais são os principais fatores de análise de investimento: a. Risco, estratégia e planejamento; b. Renda, liquidez e Risco; c. Rentabilidade, Liquidez e Risco; d. Rentabilidade, Gráficos e probabilidade. 5. É a medida de ganho financeiro nominal sobe o total do investimento, expressa em termos percentuais. É apurada por meio de um simples cálculo matemático, esta definição é própria de: a. Liquidez; b. Rentabilidade; c. Ganho de capital; d. Benchmark. 6. De acordo com as afirmações abaixo, assinale a alternativa correta com respeito á definição de risco: I) Possibilidade de que determinada situação tenha resultado diferente daquele que se espera. II) Reflexo das incertezas associadas aos elementos determinantes do valor dos ativos financeiros. a. Ambas estão corretas; b. Apenas a primeira está correta; c. Apenas a segunda está correta; d. Ambas afirmações estão incorretas. 16

17 7. No dia 02/01, um cliente aplicou R$ ,00 no fundo de investimento Y que possui carência de 90 dias. No início do mês subsequente, o cliente necessitou sacar o dinheiro. Neste caso, podemos afirmar que este cliente teve problemas de: a. Crédito; b. Restituição; c. Liquidez; d. Rentabilidade. 8. Horizonte de investimento é um dos fatores a serem considerados na seleção do produto financeiro. A seguinte definição ajuda a compreender melhor este fator: a. É o período de tempo que o investidor está disposto a aguardar para resgatar o investimento com o resultado pretendido; b. Horizonte de investimento é aquele investimento em imóveis com vista para o horizonte, o que aumenta a valorização; c. A perspectiva do investidor é relativa e só se aplica aos investidores com mais idade; d. O investidor faz a aplicação só pensando em rentabilidade, não importando o prazo. 9. Qual dos riscos abaixo é sinônimo de risco conjuntural: a. Sistemático; b. Não-Sistemático; c. Próprio; d. Específico. 10. Perdas devido ao atraso do devedor para honrar uma dívida contraída. a. Inadimplência, relacionada ao risco de crédito; b. Taxa de juros, relacionado ao risco de mercado; c. Hedge, relacionado ao risco de mercado; d. Concentração, relacionado ao risco de crédito. 17

18 Princípios de Investimento Fixando O que é? O que faz? Importante Fatores de análise de investimentos Rentabilidade Liquidez Risco Rentabilidade Absoluta Rentabilidade Relativa Rentabilidade Observada Rentabilidade Esperada Rentabilidade Bruta Rentabilidade Liquida Risco de liquidez Risco de Crédito Risco de Mercado Risco sistemático Risco não sistemático 18

19 PRINCÍPIOS DE INVESTIMENTO MÓDULO 1. RESUMO Investidores tomam decisões de Investimentos considerando, basicamente três atributos: rentabilidade, liquidez e segurança. A rentabilidade esperada é o retorno que o Investidor espera ter no futuro, deve ser expressa em termos relativos a determinado benchmark, ou seja, um índice de referência, e deve ser alcançada em um tempo pré determinado. A rentabilidade observada é expressa normalmente em termos absolutos. Indica o histórico da rentabilidade passada daquele investimento e não significa que ela ocorrerá novamente no futuro. A liquidez é o atributo que permitirá ao investidor vender ou resgatar seu investimento a qualquer momento por um preço justo. É um atributo importante principalmente nos objetivos de curto prazo. A segurança decorre dos riscos aos quais o investimento está exposto, em maior ou menor intensidade. O risco de crédito ocorre quando o emissor de um título não cumpre sua obrigação de pagar rendimentos, ou ainda, resgatar o título no vencimento. O risco de liquidez ocorre quando o investidor não consegue vender ou resgatar seu investimento por falta de compradores no mercado. O risco de mercado provoca oscilações, positivas ou negativas, no valor dos títulos e valores mobiliários. A diversificação é a forma mais simples de gerenciar os riscos considerando que diferentes ativos reagem de forma diferente a certos acontecimentos. Ela só não é eficiente na gestão do risco sistemático que afeta todos os ativos negociados no mercado. O risco específico da empresa ou do setor da economia é diversificável. A escolha do melhor investimento é feita pelo cliente em função de três fatores: objetivo do investimento, horizonte de tempo e a tolerância a risco que determinará, por sua vez, o retorno do investimento. Risco sistemático afeta todos os investimentos, uns mais outros menos, mas não é diminuído pela diversificação; Risco não sistemático afeta apenas um ativo ou segmento sendo diminuído pela diversificação. 19

20 PRINCÍPIOS DE INVESTIMENTO MÓDULO 1. RESPONDA VERDADEIRO OU FALSO. 1. Rentabilidade observada é quanto se espera ganhar. 2. Ao optar por um investimento, o cliente está livre de risco. 3. Risco de mercado significa perdas decorrentes das oscilações ou mudanças no mercado que irão afetar ou o valor ou a rentabilidade dos investimentos. 4. Rentabilidade, liquidez e horizonte de investimento são fatores de análise de investimentos. 5. Risco de Mercado Interno: são riscos geopolíticos, questões legais, regulatórias e tributárias específicas de um país. 6. Risco de crédito é a possibilidade de perda existente quando as contrapartes não desejam ou não são capazes de cumprir suas obrigações contratuais. 7. Rentabilidade absoluta é a rentabilidade descontada a inflação do período analisado, é o que realmente (absolutamente) rendeu. 8. Dizemos que um ativo apresenta risco de liquidez quando se tem dificuldade em converte esse investimento em dinheiro vendendo-o ao mercado. 9. A rentabilidade liquida é a rentabilidade bruta descontando-se os impostos e despesas. 10. Quando dizemos que a rentabilidade de um fundo DI foi de 1,23% em um determinado mês, estamos dizendo que esta é a rentabilidade observada ou absoluta. 11. Risco de liquidez está diretamente relacionado ás flutuações de preços e taxas. 12. Perdas em função do atraso de um devedor para honrar uma divida contraída é um fator de inadimplência e caracteriza risco de crédito. 13. Chamamos de risco sistemático aquele que impacta em um único ativo. 14. Chamamos de risco Não-Sistemático aquele que não tem impacto sobre os demais ativos e atinge diretamente o ativo ou o subsistema ao qual o ativo está ligado. 15. Os fatores de análise básicos de um investimento são rentabilidade, liquidez e risco. 16. Um investidor tem R$ ,00 para aplicar, recursos que serão utilizados para quitar uma dívida em 5 meses. O atributo mais importante para ele na escolha do investimento é a rentabilidade de curto prazo. 17. O investidor em CDB de banco de primeira linha tenderá a obter uma rentabilidade menor do que o investidor em CDB de banco de pequeno porte. 18. Uma carteira bem diversificada acaba reduzindo ao máximo o risco sistemático. 19. Comprar uma ação por R$ 10,00 e verificar que seu preço após 1 mês caiu para R$ 9,00 é definido como risco de liquidez. 20. Observo no Jornal que meu Carro vale R$ ,00, entretanto como sua cor é laranja, somente consigo comprador por R$ 9.000,00, e assim efetuo a venda. Este é um exemplo de risco de liquidez. V/F 20

21 21. Rentabilidade Observada é um conceito nominal e Rentabilidade Relativa é um conceito comparativo a um benchmark. 22. É possível eliminar o risco sistemático de uma carteira de investimentos através da diversificação. 23. Realizando uma boa estratégia de diversificação da carteira de investimentos, o patamar mínimo de risco de mercado de uma carteira é dado pelo seu risco sistemático. 24. Risco Sistemático é gerado por fatos que atingem diretamente apenas alguns ativos. 25. Em diversificação o risco associado a cada um desses componentes individuais da carteira não é atenuado pelo conjunto. 26. Mudanças no cenário macroeconômico mundial pode ser considerado como um dos fatores desencadeantes do risco de mercado externo. 27. Diversificação, quando bem feita, aumenta a rentabilidade da carteira de investimento. 28. Um título que teve seu rating rebaixado, e não consegue ser vendido no mercado, sofreu um risco de crédito e esta sofrendo um risco de liquidez. 29. Rentabilidade Esperada se baseia nos resultados de um ativo em um dado período ou nas expectativas de resultados desse ativo no período seguinte 30. Risco de liquidez é a possibilidade de perda existente quando as contrapartes não querem ou não podem honrar seus compromissos. PRINCÍPIOS DE INVESTIMENTO MÓDULO 1. QUESTÕES 1. Pode ser considerado um dos fatores de análise de um investimento? a. Disponibilidade; b. Conhecimento; c. Divulgação; d. Risco. 2. O retorno observado de um investimento em ações diz respeito? a. Ao passado e é fundamental para estimular a rentabilidade futura; b. Ao presente e é fundamental para estimular a rentabilidade futura; c. Ao futuro, pois será observado em período posterior; d. Ao passado e serve mais para ser analisado do que para decidir. 3. O que é Risco de Crédito? a. Risco relacionado aos instrumentos derivativos utilizados para proteger posições detidas nos mercados à vista; b. Risco relacionado à falta de controles internos; c. Risco relacionado à capacidade do emissor do título em honrar seus compromissos; d. Risco relacionado à falta de acompanhamento jurídico. 21

22 4. O retorno esperado de um investimento em ações pode ser? a. Determinado com base em projeções; b. Determinado com base no retorno observado; c. Estimado com base em projeções; d. Estimado com base no retorno observado. 5. O retorno observado de um investimento: a. Garante rentabilidade futura; b. Tende a se repetir sempre; c. É o mais importante fator de decisão; d. Não garante rentabilidade futura. 6. A diversificação de uma carteira de investimentos? a. Reduz seu risco sistemático e aumenta sua rentabilidade; b. Reduz seu risco não sistemático diminuindo também sua rentabilidade; c. Reduz tanto o risco sistemático como o não sistemático, mas afeta a rentabilidade; d. Reduz tanto o risco sistemático como o não sistemático, sem afetar a rentabilidade. 7. Quanto ao risco de mercado de um investimento é correto afirmar? a. O investimento em ações é imune ao risco de mercado; b. Está associado às oscilações nos preços de mercado dos ativos financeiros; c. Está associado à capacidade da instituição emissora do ativo financeiro; d. É minimizado com a aquisição de maior quantidade do mesmo ativo. 8. O seguinte exemplo demonstra situação de risco de liquidez? a. Determinada ação tem seu preço substancialmente elevado por conta do aumento da demanda; b. O investidor deseja vender uma porção substancial de títulos, porém o mercado não tem como absorver, a não ser mediante queda no preço desses ativos; c. O mercado de ações entra em alta e já não há facilidade de encontrar vendedores; d. Investidor encontra grande dificuldade em adquirir ações de uma empresa mesmo oferecendo lances mais altos. 9. As decisões de investimento devem ser tomadas através de critérios que avaliem: a. A rentabilidade, pois é este o principal objetivo de quem investe e tudo se justifica para alcançála; b. A rentabilidade e também o risco de investimento; c. Rentabilidade e liquidez do investimento; d. Liquidez, risco e rentabilidade do investimento. 10. O seguinte conceito é associado à mensuração do risco de crédito: a. Risco de crédito é uma consequência não previsível e, portanto, não pode ser mensurado; b. Risco de crédito está relacionado com a volatilidade do investimento; c. Risco de crédito é tanto maior quanto for a probabilidade de inadimplência ou perda; d. Risco de crédito faz parte do negócio e gastar recursos para sua mensuração é perda de tempo e dinheiro. 22

23 11. A diversificação na administração de carteiras de investimentos NÃO é utilizada para? a. Reduzir o risco da carteira; b. Aumentar a rentabilidade da carteira; c. Evitar concentrações excessivas; d. Participar de um maior número de alternativas. 12. Com relação ao horizonte de investimento é correto afirmar: a. É utilizado para dar maior segurança a carteira de fundos de investimento; b. É o risco produzido pela composição da carteira; c. É o prazo pelo qual os recursos serão aplicados; d. É a Taxa Interna de Retorno (TIR) do fundo de investimento. 13. Em duas alternativas de investimentos, com a mesma expectativa de retorno, porém com riscos diferentes, a opção lógica é a opção pela de menor risco. Sendo assim, é correto afirmar que: a. Um investidor racional não correria mais risco para obter o mesmo retorno; b. Investidores nunca optam por um risco maior; c. O retorno esperado mais atraente não motiva o investidor a correr riscos; d. O investimento de menor risco garante sempre o melhor retorno. 14. Mercado secundário com significativo volume de negociação possibilita? a. Aumento do risco de crédito; b. Eliminação do risco de crédito; c. Diminuição da liquidez; d. Aumento da liquidez. 15. Conceitualmente, o retorno sobre o investimento pode ser definido como: a. Ganho ou perda total obtido sobre o investimento em um dado período; b. Ganho obtido como diferença entre valor de venda e valor de compra de um título; c. Ganho obtido como diferença entre o valor de venda e o valor de compra de um título, descontada a inflação; d. Ganho obtido como diferença entre valor de venda e valor de compra de um título, em termos percentuais. 16. O investidor agressivo é aquele que: a. Aceita correr mais riscos para obter retorno maior; b. Quer obter retorno maior, porém sem correr risco adicional; c. Que diversifica demais seus investimentos; d. Que precisa recorrer com frequência a um consultor de investimentos. 17. A insolvência: a. É um caso extremo de falta de capacidade de pagamento do devedor; b. É um risco similar ao da inadimplência; c. É um risco pouco preocupante; d. É um risco pouco maior que o de inadimplência. 23

24 18. No mercado primário? a. Ocorre a negociação inicial de títulos pelo que seu emissor recebe os recursos da venda; b. A negociação destina-se exclusivamente à agricultura; c. Os títulos são vendidos com, consideráveis descontos; d. Apenas títulos originais podem ser negociados. 19. Quanto mais volátil for a taxa de juros? a. Maiores são os riscos de perda de valor de títulos de renda fixa; b. Maiores são os riscos do mercado de ações; c. Menos volátil é o Ibovespa; d. Menores são os riscos de perda de valor dos títulos de renda fixa. 20. Das alternativas abaixo, qual NÃO é um fator a ser considerados na escolha de investimentos? a. Objetivo de investimento; b. Horizonte de investimento; c. Situação financeira; d. Renda familiar do investidor. Gabarito - Princípios de Investimento. Módulo 1 Questões 1 D 6 A 2 A 7 C 3 A 8 A 4 C 9 A 5 B 10 A Verdadeiro ou falso. 1 F 7 F 13 F 19 F 25 F 2 F 8 V 14 V 20 V 26 V 3 V 9 V 15 V 21 V 27 F 4 F 10 V 16 F 22 F 28 V 5 F 11 F 17 F 23 V 29 V 6 V 12 V 18 F 24 F 30 F Questões 1 D 6 B 11 B 16 A 2 D 7 B 12 C 17 A 3 C 8 B 13 A 18 A 4 C 9 D 14 D 19 A 5 D 10 C 15 A 20 D 24

25 Conceitos Básicos de ECONOMIA. Módulo 2. Assunto Slides / Pág. Indicadores Econômicos PIB - Produto Interno Bruto Inflação IPCA. IGP-M Taxa de Câmbio Taxa Selic. Meta. Over Taxa DI- Depósito Interfinanceiro TR- Taxa Referencial e TBF- Taxa Básica Financeira COPOM Finalidade e atribuições Fixando Resumo. 32 Verdadeiro ou Falso. 33 Questões

26 26

27 27

28 28

29 29

30 30

31 QUESTÕES 1. Das variáveis abaixo, qual que não entra no cálculo do PIB? a. Consumo das famílias; b. Investimentos das empresas; c. Exportação e importação; d. Economia informal. 2. Em relação a fórmula do PIB podemos afirmar que: a. A fórmula leva em consideração apenas dois grupos: agropecuária e Indústria; b. A fórmula é: PIB = C + i + G + (X - M); c. A fórmula é: PIB = C + i + G + (X + M); d. A fórmula é: PIB = C + i + G + ( M - X). 3. O Conselho Monetário Nacional define a meta de inflação para cada ano, e o índice utilizado para a mensuração da meta é o: a. IGP-M; b. IPC; c. IPCA; d. INCC. 31

32 4. Qual é a melhor definição de inflação: a. Um índice criado pela FGV, que serve para dimensionar a variação de preços de um determinado produto em relação ao salário mínimo; b. Variação decrescente de um determinado bem, em relação a outro similar; c. É a alta permanente do nível geral de preços de uma economia; d. Medida que objetiva auferir ganhos em aplicações indexadas a ela. 5. Sobre o IPCA é correto afirmar que? a. Calculado pela FGV- Fundação Getúlio Vargas; b. As famílias objeto de estudo podem ter qualquer fonte de rendimentos; c. As famílias objeto de estudo tem rendimentos entre 1 e 50 salários mínimo; d. O período de coleta de dados é do dia 21 do mês anterior, até o dia 20 do mês de referência. 6. A Taxa Selic-Over, expressa: a. Meta da taxa de juros básica da economia; b. Média ponderada dos empréstimos interfinanceiros, por um dia, lastreadas em títulos públicos federais; c. Média ponderada das operações interfinanceiras, lastreadas em CDI; d. Meta da inflação estabelecida por um ano. 7. O que é taxa de câmbio? a. É o preço da moeda estrangeira expresso em moeda local; b. É unicamente a cotação do dólar norte americano em relação ao real; c. É uma taxa que temos que pagar toda vez que compramos dólar e serve para remunerar a embaixada norte americana no Brasil; d. É uma taxa cobrada pelos países quando o turista entra com dólares no mercado doméstico. 8. Com relação ao IGP-M podemos afirmar que? a. É composto por uma cesta de indicadores de taxas de juros e índices de preços; b. Tem o IPCA representando por 30% da composição do IGP-M; c. É composto por IPC, INCC e IPA na proporção respectivamente de 60%, 10% e 30% d. É um índice que coleta dados do mercado, do dia 21 do mês anterior, ao dia 20 do mês de referência para a sua medição. 9. Consiste em um indicador com abrangência nacional, divulgado pelo IBGE, utilizado pelo Banco Central como parâmetro para a verificação dos objetivos do regime de metas de inflação desde 1999 e principal variável analisada na formação da taxa Selic. A descrição se aplica a qual índice da inflação. a. IGP-DI; b. IPCA; c. INPC; d. IPC-Fipe. 32

33 10. Qual dos seguintes indicadores reflete a evolução dos preços de bens e serviços, a partir de uma média aritmética do que ocorrem no atacado, varejo e construção civil? a. Ibovespa; b. INPC; c. IPC-Fipe; d. IGP-M. Conceitos Básicos de Economia Fixando O que é? O que faz? Importante Indicadores Econômicos PIB Inflação IPCA IGP-M Taxa de câmbio PTAX SELIC- Meta SELIC- OVER Taxa DI Taxa Referencial Copom 33

34 Conceitos Básicos de Economia. Resumo PIB - Produto Interno Bruto é o conjunto da produção final de bens e serviços realizados em território nacional, independentemente da nacionalidade dos agentes econômicos, em um determinado período de tempo; O IPCA é um índice utilizado pelo BACEN para o acompanhamento dos objetivos estabelecidos no sistema de meta de inflação, é calculado pelo IBGE e sintetiza uma cesta de consumo de famílias que ganham de 1 a 40 salários mínimos e moram nas áreas urbanas das regiões mensuradas; O IGP-M é um indicador com ampla cobertura que, além de refletir a evolução de preços de atividades produtivas, também representam o movimento das operações de comercialização no atacado, no varejo e na construção civil. É composto pela média ponderada do IPA (60,%), IPC (30%) e INCC (10%); PTAX é a cotação oficial do dólar americano em relação ao real, definido sobre o preço de VENDA, é a taxa média das negociações da moeda estrangeira no decorrer de um dia; Taxa SELIC over é a taxa média das operações realizadas entre instituições financeiras que utilizam como garantia para a operação títulos públicos federais; Taxa SELIC meta, decidida pelo Copom como a taxa adequada a ser praticada pelo mercado financeiro em suas negociações; Taxa DI é a taxa média ponderada das operações de empréstimos realizadas entre instituições financeiras pelo prazo de um dia, com lastro em emissão do CDI - Certificado de Depósito Interfinanceiro; A taxa TR deriva da TBF - Taxa Básica Financeira que é a taxa média paga pelos 30 maiores bancos na captação de recursos através de CDBs. Dela (TBF) é deduzido um redutor definido pelo governo para se chegar ao valor da TR; Regime de metas inflacionárias funciona com o CMN estipulando a meta para a inflação no ano, o BACEN tendo que cumprir essa meta e utilizando o IPCA como o índice de inflação a ser controlado; COPOM Comitê de Política Monetária tem o objetivo de direcionar todos os instrumentos de politica monetária em prol dos objetivos do banco central, é o COPOM que estabelece as diretrizes de política monetária e defini a meta para a taxa SELIC e seu eventual viés; 34

35 Conceitos Básicos de Economia. MÓDULO 2. RESPONDA VERDADEIRO OU FALSO. 1. O IGP-M é calculado pelo IBGE 2. O IPCA é usado pelo BACEN para acompanhamento dos objetivos estabelecidos no sistema de metas e inflação. 3. As metas Inflacionárias para o COPOM são estabelecidas pelo CMN. 4. A taxa divulgada pelo COPOM é a SELIC-OVER 5. Os indicadores econômicos ajudam na compreensão do mercado, informando o comportamento de uma determinada economia. 6. O Produto Interno Bruto PIB leva em conta a produção de três grupos principais: Agronomia, Extrativismo e comércio. 7. A equação que descreve o PIB é expressa: PIB= Consumo + Investimento + Gastos Públicos + (Exportações Importações). 8. A equação que descreve o PIB é expressa: PIB= Consumo + Investimento + Gastos Públicos + (Importações Exportações). 9. O IGP-M é composto pela media ponderada do IPA (60%), IPC (30%) e INCC (10%). 10. Se o Real se desvaloriza frente a outras moedas, favorece a importação e dificulta a exportação. 11. O lastro das operações de CDI são títulos públicos federais. 12. A taxa SELIC META é divulgada pelo COPOM, servindo como parâmetro para a consecução das metas de inflação. É a taxa básica da economia do país. 13. A taxa CDI, ou taxa DI, é o resultado da média diária das taxas de juros praticadas nas operações de repasses de recursos entre instituições financeiras, com garantias desses títulos. 14. A taxa CDI é utilizada como referencial para aplicações de renda variável e renda fixa. Por este motivo é utilizada pelos fundos de investimento balanceados. 15. O IPCA, calculado mensalmente pelo IBGE, é conhecido como um índice de inflação de preços no atacado. 16. O IGP-M é o índice de preço adotado pelo governo para monitorar o cumprimento da meta de inflação. 17. PIB- Produto Interno Bruto, calculado pelo IBGE, é a soma de todos os bens e serviços produzidos por empresas brasileiras, em território nacional, durante 1 (um) ano, mais remessas de recursos recebidas do exterior de empresas brasileiras que atuam no exterior. 18. Um dos objetivos do COPOM - Comitê de política Monetária é definir a meta de inflação. 19. Se o COPOM definir um viés de alta da Taxa SELIC, significa que o BACEN pode aumentar a taxa básica de juros antes da próxima reunião do Comitê. 20..A taxa SELIC Over, expressa na forma anual, é calculada diariamente pela taxa média das operações de financiamento por um dia, lastreadas em títulos públicos federais e realizadas no SELIC, na forma de operações compromissadas. V/F 35

36 21. A PTAX é a média ponderada dás negociações de moeda estrangeira no decorrer do dia, para liquidação em dois dias úteis. 22. A Taxa DI - Cetip reflete a média das operações diárias realizadas por instituições financeiras tendo como lastro títulos públicos federais. 23. A TR - Taxa Referencial é calculada a partir a TBF. 24. A taxa de câmbio indica quantas unidades da moeda local são necessárias para comprar ou vender uma unidade da moeda estrangeira. 25. O COPOM é responsável por cumprir a meta de inflação determinada pelo CMN. 26. O IPCA tem um peso de 30% na composição do IGP-M 27. Entre o dia 21 do mês anterior ao de referência e o dia 20 do mês de referência, é o período em que o IGP-M é apurado. 28. Se o Real se desvaloriza frente a outras moedas, favorece a exportação e dificulta a importação. 29. O IPCA é apurado pela média das movimentações dos preços de uma cesta de consumo de famílias que ganham de 1 a 40 salários mínimo. 30. A TR Taxa Referencial é definida com base na inflação medida pelo IPCA e remunera os depósitos em poupança. Conceitos Básicos de Economia. MÓDULO 2. Questões 1. Existem diferentes índices para se mensurar a inflação, um dos mais empregados é o IGP-M. Em relação ao IGP-M, qual das alternativas abaixo qual é a correta? a. O IGP-M apresenta a inflação medida entre os 21 do mês anterior ao dia 20 do mês de referência, dos segmentos de atacado, varejo e construção civil; b. O IGP-M apresenta a inflação medida entre os 21 do mês anterior ao dia 20 do mês de referência, dos segmentos de atacado e agropecuário; c. O IGP-M apresenta a inflação medida entre os dias 1 a 30 do mês, dos segmentos de atacado, varejo e construção civil; d. O IGP-M apresenta a inflação medida entre os dias 1 a 30 do mês, dos segmentos de atacado e varejo. 2. É correto afirmar que o IPCA - Índice de Preços ao Consumidor Amplo: a. É utilizado pelo Banco Central para medir a variação cambial do mês ocorrida entre o 15º dia do mês corrente ao 14º do mês posterior; b. A população-objetivo do IPCA é referente a famílias com rendimentos mensais compreendidos entre 1 (um) e 8 (oito) salários mínimo; c. É utilizado pelo Banco Central para o acompanhamento dos objetivos estabelecidos no sistema de metas da inflação; d. Sua periodicidade é mensal e só quem é assalariado com comprovação em carteira de trabalho é objeto de sua apuração. 36

37 3. O IPCA abrange o consumo de famílias com rendimentos mensais entre? a. 01 à 20 salários mínimo; b. 01 à 30 salários mínimo; c. 01 à 40 salários mínimo; d. 01 à 50 salários mínimo. 4. O Certificado de depósito Interbancário CDI: a. Funciona exclusivamente como contrato de empréstimo de recursos entre Instituições Financeiras; b. Além de representar contrato de empréstimo de recursos entre Instituições Financeiras, é também a taxa destas operações, divulgada diariamente; c. Além de representar contrato de empréstimo de recursos entre Instituições Financeiras, é também a taxa média diária destas operações, que não é divulgada; d. Além de representar contrato de empréstimo de recursos entre Instituições Financeiras, é também a taxa média diária destas operações, divulgada diariamente. 5. O Produto Interno Bruto (PIB) corresponde ao indicador econômico que expressa: a. A soma de todos os produtos e serviços produzidos em um determinado período, ex: mensal, anual transformado em uma moeda, no caso do Brasil no real. b. A soma de todos os produtos produzidos em determinado período; c. A soma de todos os produtos e serviços finais produzidos em um ano dentro das fronteiras de um país; d. A soma de todos os produtos e serviços em um determinado período excluído a inflação 6. Qual a diferença de lastro entre a taxa DI e a SELIC OVER? a. A taxa DI usa o CDI (Certificado de Depósito Interfinanceiro) e a SELIC over qualquer empréstimo com tanto que seja entre instituições bancárias; b. A DI usa títulos públicos federais e a SELIC over usa o CDI (Certificado de Depósito Interfinanceiro); c. A A taxa DI usa o CDI (Certificado de Depósito Interbancário) e a SELIC over tem como lastro títulos públicos federais; d. A diferença de lastro não é importante, pois o que muda é se o empréstimo é feito entre bancos ou empresas; 7. Sobre a TR - Taxa Referencial, é correto o que se afirma em: a. Sempre vai render mais que a TBF Taxa Básica Financeira; b. Sempre vai render menos que TBF - Taxa Básica Financeira; c. É usada em vários investimentos e rende mais que o DI Depósito Interfinanceiro; d. Foi criada para ser uma rentabilidade mais atrativa que a SELIC over. 8. A PTAX é: a. A taxa média ponderada de venda do dólar, usada para indexar títulos públicos pelo câmbio; b. A taxa máxima de venda do dólar, que não pode ser usada para indexar títulos públicos; c. A taxa média ponderada de compra do dólar, que não pode ser usada para indexar títulos públicos pelo câmbio; d. A taxa média de compra e venda de dólar e usada para indexar títulos públicos pelo câmbio. 37

38 9. A Taxa DI divulgada pela CETIP? a. É diária e, além do uso para operações de 1 dia, pode ser acumulada para períodos; b. É diária, mas precisa ser transformada para dias úteis para ser utilizada em operações de 1 dia ou para períodos; c. É anual e pode ser transformada em taxa diária ou de períodos definidos; d. É mensal e pode ser transformada em taxa diária ou de períodos definidos. 10. É a meta do Banco Central para a taxa efetivamente formada nas transações entre bancos e que vai influencias toda a economia. Essa taxa efetivamente formada a que se refere a frase é a taxa? a. SELIC META; b. SELIC OVER; c. DI Depósito Interfinanceiro; d. TR Taxa Referencial. 11. Quem é o orgão máximo da politica monetária do banco Central? a. O SELIC; b. O COPOM; c. O Conselho Monetário Nacional - CMN; d. A Comissão de Valores Mobiliários - CVM. 12. Sobre indicadores de juros no mercado, assinale a alternativa que os contenham. a. IPCA e IGP-M; b. IBOVESPA e TR; c. TAXA DE CÂMBIO e IPCA; d. SELIC e DI. 13. Sobre o cálculo da TR assinale a alternativa correta. a. Sobre a TR é aplicado um redutor para achar a TBF; b. Sobre a TBF é aplicado um redutor para extrair a TR; c. A TR é calculada com base na média ponderada de CDB pós-fixados dos 30 maiores bancos; d. Nenhuma das alternativas esta correta. 14. Assinale a alternativa correspondente a taxa que serve de base para o cálculo da TR Taxa Referencial: a. Taxa da variação da LH Letra Hipotecária; b. TBF Taxa Básica Financeira; c. Taxa do CDI - Certificado de Depósito Interbancário; d. Taxa Selic Meta. 15. Qual a principal diferença entre o IPCA e o IGP-M? a. O IPCA é um índice de varejo e o IGP-M é um índice geral de preços; b. O IGP-M é um índice de varejo e o IPCA é um índice geral de preços; c. O IPCA é um índice de atacado e o IGP-M é um índice geral de preços; d. O IPCA e o IGP-M são índices gerais de preços. 38

39 16. A respeito da taxa DI, SELIC OVER e a taxa PTAX, assinale o que estes indicadores têm em comum: a. Todos são parâmetros para análise de retorno de investimentos seja de renda fixa ou renda variável; b. Todos são parâmetros para cálculo de rentabilidade de investimentos de renda fixa; c. Todos são calculados a partir da taxa básica da economia (taxa SELIC); d. Todos são utilizados para a correção de Títulos Públicos Federais. 17. Qual a melhor definição para taxa Selic-over? a. É a taxa expressa em forma anual base 360 dias divulgada pelo COPOM; b. É a taxa expressa em forma anual base 252 dias divulgada pelo COPOM; c. É a taxa anual expressa na base 252 dias que representa a média ponderada das operações diárias lastreadas em Títulos Públicos Federais; d. É a taxa anual expressa na base 252 dias que representa a média ponderada das operações diárias lastreadas em CDI. 18. Um investimento que pague IPCA será atrativo quando? a. O cenário econômico prever um aumento da inflação; b. O cenário econômico prever uma redução da inflação; c. O cenário econômico prever uma desvalorização cambial; d. O cenário econômico prever uma valorização cambial. 19. Sobre o COPOM é incorreto o que se afirma em: a. Órgão decisório da política monetária do BACEN; b. Responsável por estabelecer a meta para a taxa Selic e seu eventual viés; c. Estabelece as diretrizes da política monetária no Brasil; d. O Copom é composto pela Diretoria Colegiada do ministério da fazenda junto com o Banco Central. 20. Quem tem a prerrogativa de exercer o viés de taxa de juros, que o COPOM estabelece? a. Ministro da Fazenda; b. Presidente da República; c. Presidente do Banco Central; d. O próprio COPOM. 39

40 Conceitos Básicos de Economia. Módulo 2. GABARITO Questões 1 D 6 B 2 B 7 A 3 B 8 D 4 C 9 B 5 B 10 D Verdadeiro ou Falso 1 F 7 V 13 V 19 F 25 V 2 V 8 F 14 F 20 V 26 F 3 V 9 V 15 F 21 V 27 V 4 F 10 F 16 F 22 F 28 V 5 V 11 F 17 F 23 V 29 V 6 F 12 F 18 F 24 V 30 F Questões 1 A 8 D 15 A 2 C 9 C 16 D 3 C 10 B 17 C 4 A 11 B 18 A 5 C 12 D 19 D 6 C 13 B 20 C 7 B 14 B Quantas certas:. Quantas erradas:. Média de acerto:. 40

41 DEMAIS PRODUTOS DE INVESTIMENTO Módulo 3. Assunto Slide / Pág. Renda Fixa- Características Caderneta de Poupança CDB Certificado de Depósito Bancário LH Letra Hipotecária Debêntures Notas Promissórias Comercial Paper Títulos Públicos Federais Riscos do investimento Ações Clube de Investimentos Fixando Resumo. 93 Verdadeiro ou Falso. 98 Questões

42 42

43 43

44 44

45 45

46 46

47 47

48 48

49 49

50 50

51 51

52 52

53 53

54 54

55 55

56 56

57 57

58 58

59 59

60 60

61 61

62 62

63 Questões 1. Sobre os investimentos de renda fixa que tem como lastro transações imobiliárias. Qual das seguintes alternativas é FALSA? a. As CRI s e LCI s são respectivamente emitidas por securitizadoras e instituições financeiras; b. LCI e CRI são isentas de cobrança de imposto de renda para pessoas físicas; c. As CRI s e LCI s são lastreadas em créditos originados de negócios envolvendo imóveis; d. Uma instituição financeira só pode emitir LCI quando for para se capitalizar para emprestar dinheiro às pessoas que não conseguiram pagar os empréstimos para a compra da casa própria. 2. Sobre Ações Ordinárias podemos dizer que? I) Conferem ao acionista os direitos de um sócio comum, dentre os quais se destaca o privilégio de receber dividendos primeiro. II) Dá direito a voto em assembleia dos acionistas, na proporção de um voto por ação. III) Os acionistas que a possuem podem decidir o rumo da empresa. a. Todas as afirmações estão corretas; b. Apenas I e II estão corretas; c. Apenas II e III estão corretas; d. Apenas I e III estão corretas. 3. Títulos nominativos, negociáveis, que representam para quem os possui, uma fração do capital social de uma empresa. Esta definição corresponde a? a. As sociedades anônimas; b. Os acionistas minoritários; c. As ações; d. Aos preferencialistas. 4. Quando um investidor adquire ações, ele passa a ser proprietário de uma parcela do capital da empresa emitente, assumindo assim o risco: a. Da empresa; b. Do mercado; c. De liquidez; d. Da bolsa de valores; 5. A Você é gestor de um determinado Fundo de Investimento e sua área de análises técnicas projeta os seguintes movimentos em índices de preços: elevações no IPA e no INCC acima do esperado pelo mercado. Baseado exclusivamente nestas informações, você compraria. a. LFT; b. NTN-C; c. LTN; d. NTN-F. 63

64 6. Indique a afirmativa correta: a. Os bancos emitem debêntures para captar recursos; b. Os bancos emitem CDB para troca de recursos entre si; c. Os bancos emitem LCI para captar recursos; d. Os bancos captam recursos junto ao público emitindo debêntures, CDB s ou LCI. 7. Uma debênture conversível é aquela em que o investidor pode, ao invés de receber o valor investido corrigido nas condições previamente estabelecida, ter a opção de? a. Receber novas debêntures, alongando, dessa forma, o prazo do investimento; b. Receber ações da companhia emissora; c. Receber notas promissórias comerciais, alongando desta forma, o prazo do investimento; d. Receber o equivalente em títulos públicos ou privados, desde que a rentabilidade oferecida seja aceita pelo investidor. 8. Em cenário de elevação a taxa SELIC, o investimento mais indicado é? a. LTN; b. LFT; c. NTN-D; d. NTN-C. 9. Assinale a alternativa que contém um título público prefixado. a. LTN Letra do Tesouro Nacional; b. NTN C Nota do Tesouro Nacional série C; c. NTN D Nota do Tesouro Nacional série D; d. LFT Letra Financeira do Tesouro. 10. São pagos em dinheiro aos acionistas e isentos da incidência do imposto de renda. a. Dividendos; b. Opções; c. Juros sobre o capital próprio; d. Ganhos de Capital. 11. Sobre debêntures das alternativas abaixo, qual é a certa? a. É uma das forma de um banco se capitalizar; b. Só pode ser emitida por S/A não financeira de capital aberto ou fechado; c. Pode ser somente simples, ou seja, o investidor só recebe o que foi acordado na hora do investimento; d. Tem tributação igual as ações (15% na fonte). 12. Assinale a alternativa que apresenta um título público com rentabilidade associada à inflação no atacado e construção civil. a. Letras Financeiras do Tesouro (LTF); b. Letras do Tesouro Nacional (LTN); c. Notas do Tesouro Nacional Série C (NTN-C); d. Notas do Tesouro Nacional Série D (NTN-D). 64

65 13. Sabendo que um investidor é altamente conservador e pretende diversificar seus investimentos em ativos com lastro em imóveis e títulos públicos federais, que investimentos você indicaria, usando como dados que: 1. Vedação para títulos de crédito provenientes diretamente de tomadores ou securitizadoras; 2. Projeção de alta de indicadores de inflação como o INCC e o IPA; 3. Proteção contra a baixa Selic Meta. a. LCI, NTN-B e LFT; b. CRI, NTN-C e NTN-F; c. LCI, NTN-C e LFT; d. LCI, NTN-F e NTN-C. 14. Um CDB tem prazo de 185 dias de vencimento, mas o investidor pede resgate antecipado decorridos 28 dias. Qual o imposto que o investidor pagará? a. IOF e depois IR à alíquota de 22,5%; b. Pagará apenas IOF, segundo a tabela regressiva, pois o IR só incide depois de decorrido o prazo da incidência do IOF; c. 20,00 % de IR, mas não pagará IOF; d. Pagará apenas IR de 22, Assinale a alternativa correta em relação a letra financeira do Tesouro (LFT): a. Consiste em título de responsabilidade do Banco Central; b. Emitido para a cobertura do superávit orçamentário; c. Paga a remuneração da SELIC META; d. Paga a remuneração da SELIC OVER. 65

66 Instrumentos de Renda Fixa Fixando Renda Fixa Pós-fixado Prefixado Poupança CDB SWAP LCI CRI Tít. Públicos LETRAS Tít. Públicos NOTAS Debêntures Debênture simples Debênture conversível Notas promissórias Operação compromissada Ações Ação Ordinária Ação Preferencial Mercado Primário O que é? Importante 66

67 Oferta Primária IPO Período de Reserva Rateio Canais de distribuição Mercado Secundário Corretagem Custódia Emolumentos Ganho de Capital Dividendos Juros Sobre o Capital Próprio Bonificação INPLIT SPLIT Risco da empresa Risco de mercado Risco de Liquidez Clube de investimento Day trade 67

68 Tributação Renda Fixa. Produto Poupança LCI CRI CDB TÍTULO PÚBLICO FEDERAL DEBÊNTURES NOTAS PROMISSÓRIAS Tributação de IR PF ISENTO DE TRIBUTAÇÃO SE CARREGADOS ATÉ O VENCIMENTO. ATÉ 180 DIAS 22,5% 181 a 360 dias 20% 361 a 720 dias 17,5% 721 em diante 15% Tributação de IR PJ Pessoa jurídica Não tem direito a isenção de IR, segue tabela do imposto normalmente. IOF Sempre ANTES do IR cobrado em retiradas antes de completar 30 dias do investimento. Quem recolhe A instituição financeira responsável pelo pagamento dos rendimentos Tributação de ações. ALIQUOTAS INCIDE SOBRE: É COBRADO: ISENÇÕES. Valor de venda. Operações normais. Até 20 mil, mês. QUEM RECOLHE. Fonte. Ganho de capital. Operações normais. Até 20 mil, mês. DARF. Ganho de capital. Day trade. Não tem. Fonte. Ganho de capital. Day Trade. Não tem. DARF. 68

69 Demais produtos de investimentos - Resumo Renda Fixa Os instrumentos de renda fixa são títulos de crédito, ou dívida, dessa forma, o investidor é credor do emitente do título. Os principais títulos públicos federais emitidos pelo Tesouro Nacional com o objetivo de financiar o déficit público ou antecipar a receita do governo são: L TN - Letra do Tesouro Nacional - Título de taxa prefixada; LFT - Letra Financeira do Tesouro - Título corrigido pela taxa SELIC Over; NTN-B - Nota do Tesouro Nacional Série B - Título corrigido pela variação do IPCA + Cupom; NTN-B Principal - Nota do Tesouro Nacional Série B Principal - Título corrigido pela variação do IPCA + Cupom, porém esse cupom não é pago semestralmente para o investidor, pois ele (o cupom) é reinvestido no capital aplicado; NTN-C - Nota do Tesouro Nacional Série C - Título corrigido pela variação do IGP-M + Cupom; NTN-F - Nota do Tesouro Nacional Séria F - Título de taxa prefixada + cupom. A LTN é um título que não paga juros sendo negociada através de taxa de desconto aplicado sobre seu valor de resgate. Esse tipo de título é conhecido por "zero cupom". Os títulos públicos são colocados originalmente no mercado através do chamado mercado primário, no qual o governo realiza leilões através dos dealers de mercado. Posteriormente, esses títulos são negociados entre instituições financeiras e demais investidores no mercado de balcão ou mercado secundário. O CDB - Certificado de Depósito Bancário é um título representativo de depósitos a prazo, emitidos por bancos múltiplos, de investimentos e, comerciais. Alguns produtos de instituições financeiras são garantidos pelo FGC Fundo Garantidor de Crédito que cobre até R$ 70 mil por investidor (CPF ou CNPJ) contra a mesma instituição associada, ou contra todas as instituições associadas do mesmo conglomerado financeiro. Estão na garantia: Depósitos à vista ou sacáveis mediante aviso prévio; Depósitos de poupança; Depósitos a prazo, com ou sem emissão de certificado; Depósitos mantidos em contas não movimentáveis por cheques destinadas ao registro e controle do fluxo de recursos referentes à prestação de serviços de pagamento de salários, vencimentos, aposentadorias, pensões e similares; Letras de câmbio; Letras imobiliárias; Letras hipotecárias; Letras de crédito imobiliários; Debêntures são valores mobiliários representativos de dívida de médio e longo prazo que asseguram aos seus detentores (os debenturistas) direito de crédito contra a companhia emissora. Podem ser emitidas por empresas de capital aberto ou fechado, mas somente as de capital aberto podem realizar colocação pública. CRI- Cédula de Recebíveis Imobiliários. São títulos de renda fixa que representam créditos imobiliários adquiridos e negociados por uma Companhia securitizadoras eo lastro desses títulos são créditos imobiliários e negócios envolvendo imóveis. 69

70 LCI Letra de Crédito imobiliário. São papéis de renda fixa lastreados em créditos imobiliários garantidos por hipotecas ou por alienação fiduciária de um bem imóvel, emitido por instituições financeiras. Renda Variável Ações representam a menor fração do capital social da empresa, são classificadas quanto à espécie em ordinárias e preferenciais, de acordo com a natureza dos seus direitos. As ações ordinárias dão direito a voto e o controlador detém mais de 50% do capital votante. As ações preferências em geral não têm direito a voto, mas prioridade na distribuição de dividendos e preferência no reembolso do capital no caso de liquidação. Pela alteração da Lei das S/As, quando a empresa emitir ações no mercado (oferta primária) estão limitadas a 50% do total de ações preferenciais que poderão ser lançadas. As ações preferenciais podem receber 10% a mais de dividendos que as ordinárias. Dividendos - Corresponde a parcela do lucro líquido distribuída aos acionistas, na proporção da quantidade de ações possuídas ao final de cada exercício social. A companhia deve distribuir no mínimo 25% do seu lucro líquido ajustado. As ações preferenciais adquirem direito a voto quando a empresa deixar de pagar os dividendos no prazo previsto no estatuto, que não pode ser superior a 3 anos consecutivos. Juros sobre capital próprio - pagos em dinheiro aos acionistas, é facultativo a empresa e o acionista que recebe é tributado em 15%. O SPLIT - Desdobramento de ações - aumento de ações já existentes no mercado visando maior liquidez desses ativos. O INPLIT - Grupamento de ações é o inverso do SPLIT visando diminuir o número de ações sem alterar a participação do acionista. Bonificação - distribuição gratuita de novas ações para o acionista por incorporação das reservas ao aumento de capital da companhia. Oferta Primária - a empresa faz a emissão de novas ações e capta recursos no mercado. Oferta secundária, ou block trade. É quando um grande acionista vende ações já existentes, de sua carteira e que devido ao montante pode influenciar no mercado, não ocorre a emissão de novas ações e consequentemente não afeta o caixa da empresa. 70

71 Demais Produtos de Investimentos MÓDULO 3. RESPONDA VERDADEIRO OU FALSO. 1. Investimentos empresariais em LCI não são tributados nos rendimentos dessa aplicação. 2. Qualquer investidor estará isento da incidência de Imposto de Renda sobre os rendimentos de uma CRI. 3. O FGC garante até R$ ,00 por aplicação financeira do investidor. 4. A principal diferença da LCI para um CDB esta no lastro da operação. 5. Uma debênture apresenta menor risco de crédito do que um título público federal brasileiro. 6. Somente empresas S.A. de Capital aberto pode realizar emissões de debêntures 7. Os juros sobre capital próprio são uma forma de distribuição de lucros, tributada na fonte a 15%. 8. O IOF é um imposto que penaliza as operações de renda fixa de curtíssimo prazo. 9. Títulos pós-fixados: Indexador e juros conhecidos no início da aplicação 10. Títulos prefixados: O valor do resgate é conhecido no início da operação. Expresso em termos nominais 11. Os recursos captados pelos bancos via poupança tem que ser geridos conforme regras do ministério da fazenda. 12. A NTN-B e NTN-C são corrigidas por índices de inflação e a NTN-F é corrigida pela taxa SELIC. 13. Os títulos públicos contam com a garantia do FGC até o limite de R$ ,00 por CPF. 14. Uma NTN-F é um título prefixado que paga juros semestrais para o investidor. 15. Um investidor quer investir em um título público que acompanhe a inflação. Pode se indicar uma NTN-F. 16. A ação é um título de crédito que representa a menor fração de capital de uma empresa 17. CDB pós-fixado corre maior risco de mercado que o CDB pré. 18. Ao emitir uma debênture a empresa está aumentando seu endividamento. 19. O debenturista é credor da empresa emissora da debênture, mesmo em se tratando de uma debênture conversível. 20. O imposto de renda sobre os dividendos recebidos é recolhido pelo próprio investidor via DARF. 21. As corretagens e emolumentos pagos em operações com ações podem ser deduzidos na apuração do ganho de capital para o cálculo do imposto de renda. V/F 71

72 22. O swap é um mecanismo que possibilita a troca de rentabilidade de um título sem precisar resgatá-lo ou vendê-lo no mercado secundário. 23. Um investidor em ações corre mais risco de crédito do que o investidor em CDB de banco de primeira linha. 24. Os títulos públicos são instrumentos de captação de recursos para o Tesouro Nacional e representam dívida da União. 25. A NTN-B e NTN-C são corrigidas por índices de inflação. São recomendadas para investidores que desejam preservar o poder de compra e assegurar a proteção de seu capital contra o risco de elevação de preços. 26. As LTN são recomendadas em cenários de queda da taxa de juros, cenário que permitirá uma valorização ao título. 27. As NTN s pagam juros semestralmente e o capital corrigido pelo índice de correção, somente no vencimento. 28. As NTN s B Principal, paga juros semestralmente aos investidores. 29. O fato gerador do imposto de renda nas operações de renda fixa é sempre e somente o resgate da operação. 30. Nas operações de títulos públicos e outros instrumentos de renda fixa, o responsável pelo recolhimento do imposto de renda e IOF será sempre a fonte pagadora. 31. Em uma operação de renda fixa cujo prazo seja inferior a 30 dias será recolhido o imposto de renda e o IOF, nesta ordem. 32. O imposto de renda em uma operação de CDB, incide sobre o rendimento total, liquido de IOF se houver, sendo a alíquota definida em função do prazo da operação 33. O CDB representa um depósito a prazo feito por um investidor junto a uma instituição financeira. 34. A debênture é um titulo de crédito emitido por empresas não financeiras e representam dívida dessa empresa perante o investidor. 35. O prazo mínimo de emissão de debêntures será de um ano para Debêntures simples e 3 anos para as conversíveis. 36. Uma CRI Cédula de Recebíveis imobiliário é uma forma de captação que as 72

73 securitizadoras tem para levantar dinheiro no mercado financeiro. 37. As CRI s apesar de serem lastreadas em imóveis não são isentas de imposto de renda para a pessoa física que aplicar nelas, pois são títulos que não são emitidos por bancos e nem governo. 38. O Swap é um contrato estabelecido entre duas partes que permite trocar indexadores. 39. Tesouro direto é um programa de venda de títulos públicos, via internet, para pessoas físicas, criado pelo Tesouro Nacional em parceria com a BM&FBOVESPA. 40. Os negócios denominados compromissados no sistema financeiro são assim chamados quando há, por uma das partes o compromisso de realizar uma operação contrária àquela que realizou A ação preferencial tem direito a voto e a ação ordinária tem preferência na distribuição de lucros. 42. Juros sobre capital próprio é também uma forma de distribuição de lucros. Isenta de IR como os dividendos. 43. Home broker é um processo que permite a negociação de ações via Internet. Sempre por intermédio de uma Corretora de valores. 44. O imposto de renda é cobrado, na fonte, com alíquota de 0,005% sobre o valor da compra em negociação de ações. 45. O contribuinte recolhe 15% de imposto de renda sobre o ganho de capital liquido, via DARF, em operações com ações. 46. As operações com ações pagam IOF caso o prazo da operação seja inferior a 30 dias. 47. Split é um agrupamento de ações, diminuindo as ações existentes no mercado. 48. O SPLIT é o aumento do números de ações no mercado sem alteração na participação dos sócios 49. Uma nota promissória pode ser emitida por banco de investimento. 50. INPLIT é a diminuição do número de ações no mercado, sem alteração na participação dos acionistas perante a empresa. 73

74 Demais Produtos de Investimentos Módulo 3. QUESTÕES 1. O que diferencia as ações das debêntures? a. Ações são títulos de propriedade e as debêntures títulos de dívidas. b. O mercado secundário da debênture é maior que o das ações. c. Ambas são títulos de dívida. d. Ambas têm garantia do Fundo Garantidor de Crédito FGC. 2. Assinale a alternativa que contém um título público pós-fixado na SELIC OVER. a. LTN - Letra do Tesouro Nacional; b. NTN-C - Nota do Tesouro Nacional série C; c. NTN-D - Nota do Tesouro Nacional série D; d. LFT - Letra Financeira do Tesouro. 3. As taxas de remuneração dos títulos públicos federais LTN, LFT, NTN-B e NTN-C são respectivamente: a. SELIC, PRÉ, CÂMBIO e IGP-M; b. CÂMBIO, IGP-M, SELIC e PRÉ; c. PRÉ, SELIC, IPCA e IGP-M; d. IGP-M, IPCA, PRÉ e SELIC. 4. Investimento indicado para cliente que deseja ter taxa de juros real além da variação do IPCA. a. NTN-B; b. NTN-D; c. CDB-DI; d. NTN-C. 5. Sobre a diferença de CRI e LCI qual das alternativas esta ERRADA? a. As duas são isentas de tributação quando quem investe é pessoa física; b. As duas são lastreadas em recebíveis de negócios envolvendo imóveis; c. As LCI s são emitidas por instituições financeiras e as CRI s são emitidas por securitizadoras; d. As LCI s tem que pagar mais rentabilidades que as CRI s pois são muito mais arriscadas. 6. Em relação à tributação no mercado de ações é correto afirmar que: a. As operações com ações estão sujeitas a tributação do ganho de capital à alíquota de 25%; b. As vendas de ações de até R$ ,00 por mês por investidor está sujeita ao imposto de renda à alíquota de 10%; c. As operações com ações estão sujeitas a tributação do ganho de capital à alíquota de 15%; d. As operações com ações estão sujeitas a tributação do ganho de capital à alíquota de 20%. 74

75 7. Quanto a emissão de debêntures é correto afirmar: a. Debêntures conversíveis e simples são a mesma coisa; b. As debêntures podem ser simples ou conversíveis em ações; c. As debêntures simples dão a opção ao debenturista de converter seus direitos em ações da companhia emissora; d. As debêntures conversíveis dão a opção ao debenturista de converter sua rentabilidade de pósfixada para prefixada. 8. Os dividendos são uma forma de remuneração das sociedades por ações. Os dividendos remuneram e se baseiam, respectivamente: a. Os debenturistas e no lucro liquido; b. Os debenturistas e no lucro bruto; c. Os acionistas e no lucro líquido; d. Os acionistas e nas vendas brutas. 9. Assinale a alternativa INCORRETA sobre os títulos públicos federais: a. NTN B é atualizada pelo IPCA; b. NTN- C é corrigida pela variação do IGP-M; c. LTN são títulos prefixados e não pagam cupom; d. Possuem alto risco de crédito. 10. Determinado cliente, pessoa física, deseja investir em operação livre da incidência de imposto de renda. O que você indicaria? a. Fundos de investimento; b. Ações; c. Títulos Públicos Federais; d. Letras de Crédito Imobiliário. 11. Quais são os prazos para emissão de notas promissórias para S.A. de Capital Aberto e S.A. de Capital Fechado, respectivamente. a. de 30 a 180 dias e de 30 a 720dias; b. de 30 a 360 dias e de 30 a 180 dias; c. de 30 a 360 dias e de 30 a 720 dias; d. de 30 a 180 dias e de 30 a 180 dias. 12. A principal diferença entre uma nota promissória e uma debênture é? a. A Nota é uma captação de longo prazo, e a debênture é de curto prazo; b. A Nota pode ser transformada em uma ação da empresa, e a debênture só da direito de crédito junto a empresa emissora; c. A debênture é uma forma de captação que objetiva o longo prazo, e a Nota é para curto prazo; d. As duas só tem diferenças no indexador escolhido, pois ambas são formas de captar dinheiro para a empresa emissora. 75

76 13. Assinale a alternativa que apresenta um título de curto prazo emitido por empresas sociedades anônimas, não financeiras, com a finalidade de captar recursos para capital de giro. a. Nota promissória; b. Letra de Crédito Imobiliário; c. Debênture; d. Ação. 14. A principal diferença entre um CDB e um Titulo Publico Federal com mesmo prazo e taxa é: a. Menor risco de crédito do CDB; b. Maior risco de mercado dos títulos; c. Menor risco de crédito dos títulos; d. Menor risco de mercado do CDB. 15. Quanto ao Risco dos títulos abaixo, podemos definir que: CDB AÇÕES a. Mercado / Liquidez/Empresa Crédito / Mercado/Específico; b. Crédito / Liquidez/Empresa Liquidez / Crédito/Específico; c. Mercado / Crédito/Empresa Liquidez/Derivativo/Especifico; d. Liquidez / Mercado / Crédito Liquidez / Mercado/Empresa. 16. Os CDB Certificado de Depósito Bancário: a. Só podem ser emitidos por bancos comerciais e por no mínimo 30 dias; b. Só podem ser emitidos por bancos, com remuneração pré-fixada, pós-fixada ou indexada a índice de preço, e com prazo mínimo de 30 dias independente da remuneração oferecida; c. Só podem ser emitidos por bancos com prazo mínimo variando de acordo com o tipo de remuneração oferecida; d. Podem ser emitidos por instituições financeiras bancárias; ou não, por no mínimo 30 dias. 17. Qual o nome dado a uma ação que confere ao seu possuidor, prioridade no recebimento de dividendos e/ou, em caso de dissolução da empresa, no reembolso do capital e, normalmente não tem direito a voto em assembleia? a. Ordinária; b. Nominativa; c. Preferencial; d. Sem valor nominal. 18. Uma ação que tem a característica de conceder a seu titular o direito de voto em assembleia costuma receber qual denominação? a. Ordinária; b. Nominativa; c. Preferencial; d. Sem valor nominal. 76

77 19. Assinale a alternativa correta. a. Existem garantias de retorno no investimento em ações dados pelas bolsas de valores; b. O retorno do investimento em ações depende de uma série de fatores, como o desempenho da empresa, dentro da economia brasileira, etc.; c. O investimento em ações é classificado com risco em função da renda fixa que proporcionam; d. Dividendos correspondem a prêmios que as empresas distribuem aos seus diretores. 20. Assinale a alternativa incorreta. a. Ações são investimentos de renda variável; b. O preço de uma ação no pregão é determinado pela BMF&BOVESPA; c. Bonificações correspondem as novas ações emitidas pela empresa que são distribuídas gratuitamente aos seus acionistas; d. Para poder comprar ações o investidor precisa estar cadastrado em uma corretora. 21. Correspondem à parcela de lucro distribuída aos acionistas, na proporção da quantidade de ações detidas, apurado ao fim de cada exercício social. Assinale a alternativa que melhor representa a definição apresentada. a. Direitos de subscrição; b. Partes beneficiárias; c. Dividendos; d. Opções. 22. Os juros sobre capital próprio se diferenciam dos dividendos, pois são: a. Limitados o pagamento, a variação da TJLP (taxa de juros de longo prazo) do período e são considerados despesas, diminuindo o IR (imposto de renda) da empresa; b. Limitados o pagamento a variação da TJLP (taxa de juros de longo prazo) do período e não são considerados despesas, não diminuindo o IR (imposto de renda) da empresa; c. No mínimo iguais ao valor da TR e são considerados despesas, diminuindo o IR (imposto de renda) da empresa; d. No mínimo iguais ao valor da TR (taxa referencial) e não são considerados despesas, não diminuindo o IR (imposto de renda) da empresa. 23. O CDB é um titulo representativo de depósito a prazo, remunerado e emitido por: a. Distribuidoras e corretoras de títulos e valores mobiliários; b. Bancos comerciais e corretoras de títulos e valores mobiliários; c. Bancos comerciais, com carteira de investimentos e bancos de investimentos; d. Sociedades de crédito, financiamento e investimentos e bancos de investimentos. 24. Determinado cliente investiu em um CDB. O imposto de renda sobre os rendimentos dessa aplicação a. 15%. b. 20%. c. Depende do tipo de remuneração. d. Depende do prazo do investimento. 77

78 25. Indique a afirmação incorreta. a. Há incidência de IOF nos resgates de CDB antes de 30 dias; b. O Ir incide sobre o capital e o rendimento real do CDB; c. Os CDB podem ser negociados no mercado secundário; d. Os CDB s não podem ser negociados no mercado acionário. 26. Dentre as afirmativas abaixo, indique a correta: a. Todas as NTN s são prefixadas; b. O BACEN vende aos bancos apenas títulos de sua própria emissão; c. Pessoa física não pode comprar títulos públicos no Tesouro Direto; d. A LTN está sujeita a risco de mercado. 27. O mercado secundário de ações: a. Não representa uma entrada de recursos para as empresas emissoras; b. É utilizado pelas empresas no processo de subscrição de ações; c. Ocorre principalmente na emissão de um IPO; d. É mais importante que o mercado primário. 28. Indique a afirmativa correta: a. Debêntures só podem ser emitidas por empresas de capital aberto; b. Instituições Financeiras só podem emitir debêntures se registradas na CVM; c. As debêntures são títulos nominativos e escriturais, emitidos por sociedades anônimas; d. As debêntures devem ter prazo máximo de 5 anos. 29. Day Trade significa: a. Operação de compra e venda da mesma ação por uma mesma corretora para um mesmo investidor em um mesmo dia; b. Um dia de compra e venda de ações na Bolsa de Valores; c. Operação financeira que consiste na troca de índice ou moeda aos quais estão indexados ativos e passivos; d. Produtos financeiros que dependem dos valores do ativo-objeto. 30. As emissões de títulos públicos são: a. Antecipação da receita fiscal e financiamento do déficit orçamentário. b. Antecipação da receita fiscal e investimentos em saúde. c. Financiamento do déficit orçamentário e complemento do superávit primário. d. Nenhuma das anteriores. 31. Em cenário de elevação de taxas de juros básica da economia, e um possível aumento da inflação, quais dos títulos respectivamente são os mais indicados. a. LTN, NTN-D b. LFT, NTN-B; c. NTN-D, LFT; d. NTN-C, NTN-F. 78

79 32. Redução proporcional do número de ações emitidas sem alteração no capital. Estamos falando: a. Bonificação; b. Subscrição; c. Inplit; d. Split. 33. Um investidor, pessoa física, fez a seguinte composição de carteira: R$ ,00 em poupança; R$ ,00 em Debêntures; R$ ,00 em CDB pós-fixado; R$ ,00 em LCI; R$ 5.000,00 em ações. Depois de 2 anos, o cliente resgatou todos os investimentos, a rentabilidade média dos investimentos em renda fixa foi de 17% e as ações renderam 30%. Podemos dizer sobre a tributação que o investidor sofreu que: a. Incidiu imposto apenas nas ações, debêntures e CDB; b. Não incidiu imposto nas ações, LH, poupança e debêntures; c. Não incidiu imposto nas ações, LH e poupança; d. Com exceção da poupança, o resto foi tributado em 15%, sobre os rendimentos do período. 34. Um investidor pessoa física fez a seguinte movimentação: Aquisição Alienação (venda) Operação Ação Data Valor Data Valor Ganho de capital 1 VALE5 19/05/2013 R$ 9.000,00 15/08/2014 R$ ,00 R$ 9.200,00 2 PETR4 10/04/2013 /2013 R$ , ,00 10/04/2013 R$ ,00 R$ 1.400,00 TOTAL R$ ,00 A tributação que terá que ser recolhida via DARF, das operações do quadro acima será: a. Operação 1: Imposto de renda de 15 %; Operação 2: Imposto de renda de 20%, ambas sobre o ganho de capital líquido; b. Operação 1: Isento de IR; Operação 2: Imposto de renda de 15%, sobre o ganho de capital líquido; c. Operação 1: Imposto de renda de 15 %; Operação 2: Imposto de renda de 15%, ambas sobre o ganho de capital líquido; d. Operação 1: Isento de IR; Operação 2: Imposto de renda de 20%, sobre o ganho de capital líquido; 79

80 35. Analisando o cenário brasileiro, e fazendo uma estratégia de investimentos para o próximo ano, foram constatado sos seguintes dados: Forte oscilação da taxa de juros com tendência de queda abrupta da SELIC em quatro pontos até o final do ano; Aumento da taxa cambial em 12% até o final do ano; IPA com forte tendência de alta. Acreditando nessas previsões, você realocaria sua carteira de investimentos investindo em que títulos públicos federais? a. LFT e NTN-B e NTN-C; b. LFT e NTN-D E NTN-F; c. LTN e NTN-D e NTN-C; d. LTN e NTN-D E NTN-B. Gabarito - Demais Produtos de Investimentos. Módulo 3. 1 D 4 A 7 B 10 A 13 D 2 C 5 B 8 B 11 B 14 A 3 C 6 C 9 A 12 C 15 D Verdadeiro ou Falso 1 F 8 V 15 F 21 V 27 V 33 V 39 V 45 V 2 F 9 V 16 F 22 V 28 F 34 V 40 V 46 F 3 F 10 V 17 F 23 F 29 F 35 V 41 F 47 F 4 V 11 F 18 V 24 V 30 V 36 F 42 F 48 V 5 F 12 F 19 V 25 V 31 F 37 F 43 V 49 F 6 F 13 F 20 F 26 V 32 V 38 V 44 F 50 F 7 V 14 V Questões 1 A 11 B 21 C 31 B 2 D 12 C 22 A 32 C 3 C 13 A 23 C 33 C 4 A 14 C 24 D 34 B 5 D 15 D 25 B 35 C 6 C 16 C 26 D 7 B 17 C 27 A 8 B 18 A 28 C 9 C 19 B 29 A 10 D 20 B 30 A 80

81 FUNDOS DE INVESTIMENTO Módulo 4. Assuntos Aspectos Gerais. Condomínio. Propriedade dos ativos. Patrimônio Liquido. Cota. Chinese Wall. Formas de constituição e tipos de fundo. FI e FIC. Tipos de Fundo- Aberto, fechado, com carência e exclusivo. Assembléia Geral dos Cotistas AGC. Direito e deveres dos cotistas. Direitos. Deveres. Informações Relevantes (Disclaimer). Fato Relevante. Segregação de funções e responsabilidades. Administrador. Gestor. Distribuidor. Custodiante. Auditor independente. Dinâmica de Aplicação de Resgates e Cotas. Cotização. Liquidação. Fechamento do fundo para resgates e aplicações. Slide / Pág

82 Política de Investimentos. Objetivo de investimento. Política de Investimento. Regulamento. Prospecto e Termo de Adesão. Termo de Ciência de risco de Crédito. Classificação CVM para fundos de investimento. Curto- Prazo e Referenciado. Renda - Fixa e Cambial. Ações e Divida Externa. Multimercado Fundo de Investimento em Direitos Creditório. Outros Fundos. Papéis de Índice Brasil Bovespa Carteira de Investimentos. Principais Mercados. Alavancagem. Impacto da variação da economia nos fundos. Taxas. Taxas de Administração e ingresso. Taxa de performance. Regras de Alteração de taxas. Tributação. Fundos de Curto e Longo Prazo. Tabela de IR. Come Cotas. IOF. Compensação de Perdas. Resumo Tributação Fixando Resumo. 138 Verdadeiro ou Falso. 142 Questões

83 83

84 84

85 85

86 86

87 87

88 88

89 89

90 90

91 91

92 92

93 93

94 Fundo Composição Carteira Curto Prazo Referenciado Renda Fixa Cambial Ações Divida Externa Multimercado 94

95 95

96 96

97 97

98 98

99 99

100 100

101 101

102 102

103 103

104 104

105 105

106 106

107 107

108 108

109 109

110 110

111 QUESTÕES 1. São fundos cujas cotas só podem ser resgatadas ao término do prazo de duração do fundo ou quando da sua liquidação: a. Fechados; b. Indexados; c. Ativos; d. Exclusivos. 2. Um fundo de curto prazo, segundo a classificação CVM, deverá ter em sua carteira títulos com prazo médio a decorrer inferior a: a. 120 dias; b. 80 dias; c. 60 dias; d. 375 dias. 111

112 3. Um distribuidor é aquele: a. Que distribui as cotas do fundo e que faz a liquidação financeira e a guarda dos ativos; b. Que distribui as cotas do fundo, ou seja, quem as vende no mercado; c. Que escolhe os ativos financeiros que serão incluídos na carteira de investimento do fundo e distribui as cotas no mercado; d. Que administra a carteira do fundo, sendo o responsável legal, bem como faz a escolha dos ativos financeiros para compor a carteira do fundo. 4. Indique qual das alternativas abaixo NÃO afeta a QUANTIDADE de cotas do investidor de um Fundo de Investimento. a. A taxa de administração; b. As aplicações; c. Os resgates; d. O imposto de renda. 5. A convocação de assembleia geral de cotistas deverá ser feita por? a. Correspondência, com no mínimo 10 dias de antecedência; b. Telegrama; c. Telefone ou Internet ( , correio eletrônico); d. Carta registrada, telegrama, fone ou , sempre com o registro de recebimento e aceite do cliente. 6. Os recursos aplicados em Fundos de Investimento são convertidos em número de? a. Cota; b. Ativos; c. Participações; d. Planilha. 7. Assinale a alternativa INCORRETA a respeito do risco em fundos de investimento. a. O risco de uma carteira de investimento não é a soma dos riscos individuais dos diversos ativos que a compõem; b. Todo ativo representa um determinado risco; c. A eliminação do risco só depende de uma gestão eficiente; d. As carteiras de investimento apresentam a vantagem de reduzir o risco por meio do processo de diversificação dos ativos que as compõem. 8. Você acredita que a taxa Selic vai subir o ano que vem, qual fundo seria indicado para investimento? a. Fundo de Renda fixa; b. Fundo Cambial; c. Fundo de Ações; d. Fundo Referenciado DI. 112

113 9. Assinale a melhor definição para cota de um fundo de investimento. a. É uma fração do patrimônio do fundo de investimento; b. Situação que ocorre quando diversos investidores têm perdas significativas de patrimônio a não marcação a mercado; c. Nomenclatura utilizada para designar a quantidade de títulos públicos que determinado fundo de investimento possui; d. É um conjunto de títulos que compõem um fundo de investimento. 10. Assinale, a alternativa que melhor conceitua regulamento de um Fundo de Investimento: É o documento... a. Que trata unicamente dos riscos envolvidos; b. Que apresenta a experiência do administrador do fundo, bem como do gestor da carteira e demais empresas contratadas para a prestação de serviços ao Fundo; c. Onde estão estabelecidas as regras básicas de funcionamento do Fundo; d. Que contém a legislação do BACEN a respeito dos fundos de investimento. 11. As declarações que isentam o gestor ou o administrador do fundo de uma determinada responsabilidade são: a. As informações relevantes (Disclaimers); b. Os prospectos do fundo; c. Os materiais de marketing; d. Os regulamentos do fundo. 12. As cotas dos fundos fechados: a. Não podem ser negociadas; b. Só podem ser negociadas na liquidação ou na data de amortização ou na data de vencimento do fundo, quando o fundo tiver prazo determinado; c. São negociadas pelo seu valor patrimonial no mercado secundário; d. Podem ser resgatadas, desde que a CVM seja avisada com antecedência. 13. A retenção do IR dos Fundos de Investimento cuja carteira em ações for maior que 67% ocorre? a. No último dia útil dos meses de maio e novembro; b. Apenas no resgate; c. No último dia útil de maio e novembro ou quando do resgate; d. No último dia útil do mês do resgate. 14. O sistema de cobrança semestral de IR, conhecido como Come-Cotas incide sobre: a. Todos os fundos de investimento, independente da composição de suas carteiras ou a existência de carência. b. Os fundos de ações. c. Somente os fundos de Renda Fixa. d. Todos os fundos de investimento, exceto os fundos de previdência, fundos de ações e os fundos imobiliários. 113

114 15. Dois fundos de investimentos em cotas (FIC) compram cotas de um mesmo fundo de investimento. A diferença de rentabilidade entre os dois FIC será dada, principalmente: a. Pela taxa de administração que o FI cobra de cada FIC; b. Pela composição de carteira de cada FIC; c. Pela diferença da taxa de administração cobrada pelos FIC; d. Pelo Imposto de Renda cobrado nos FIC. 16. Um fundo de Ações: a. Não pode comprar ações de companhias abertas; b. Tem que ter no mínimo 51% em ações; c. Pode ter no mínimo 20% de ações da empresa administradora; d. Tem que ter no mínimo 67% em ações. 17. Pode-se afirmar que quanto a um fundo de investimento: a. O auditor e o custodiante podem ser a mesma instituição; b. O gestor e o administrador podem ser a mesma instituição; c. De acordo com o conceito de Chinese Wall, o distribuidor e o gestor não podem ser as mesmas instituições; d. O custodiante, o gestor e o administrador têm que ser três instituições distintas. 18. Os Fundos Referenciados: a. Podem ser referenciados somente no CDI; b. Devem ser referenciados a um indexador de referência; c. Não correm risco de sua cotas rodarem negativas; d. São fundos cobertos contra qualquer tipo de risco. 19. Ter um selo ANBIMA no prospecto de um fundo de investimento significa que: a. O prospecto do fundo foi elaborado em conformidade com todos os requisitos estabelecidos no Código e Auto-Regulação da ANBIMA; b. O fundo foi autorizado a funcionar pela ANBIMA; c. O gestor do fundo é certificado pela ANBIMA; d. A instituição custodiante do fundo é participante da ANBIMA. 20. Com relação a Marcação a Mercado (MaM), assinale qual a alternativa NÃO corresponde a verdade: a. Cabe a empresa de Asset Management gestora do fundo de investimento escolher quais dos ativos irão sofrer a marcação; b. A MaM permite conhecer o valor atual que melhor exprime os fluxos futuros que compõe uma carteira de títulos; c. A MaM permite saber o valor que se poderia obter no mercado, na hipótese de realização dos ativos; d. As ações são marcadas a mercado diariamente pelas cotações médias do encerramento do pregão da BM&FBovespa. 114

115 6. Fundos de Investimentos Condomínio Propriedade dos ativos do fundo Cota FI FIC F. Aberto F. Fechado F. Com Carência Exclusivo AGC O que é? Importante! CPA Fundos de Investimentos 162 Chinese Wall Objetivo de Invest. Política de Invest. Regulamento Prospecto Termo de Adesão Termo de Ciência de Risco de Crédito Marcação a Mercado D0 e D+1 Liquidação O que é? Importante! CPA

116 6. Fundos de Investimentos 163 Direito do cotista Ter ciência Receber AGC Deveres do cotista Fórmula valor da cota Gestão Ativa Gestão Passiva Instr. de gestão ativa CPA Fundos de Investimentos 165 Fundos Curto Prazo Longo Prazo Come Cotas IOF Fundo aberto com menos que 67% do PL em ações. Fundo aberto com MAIS de 67% do PL em ações. Tributação Fundo Com Carência Fundo de Longo prazo Fundo de Curto Prazo CPA

117 Fundos de Investimentos Resumo Fundo de Investimento é um condomínio que permite ao investidor acesso coletivo à diversos mercados. É administrado por uma instituição financeira que oferece ao cliente essa prestação de serviço. Além do acesso ao mercado; a maioria dos fundos disponíveis no mercado oferece liquidez diária e o benefício de uma carteira diversificada de títulos e valores mobiliários. Os prestadores de serviço são, dentre outros: o administrador, o gestor, o distribuidor, o custodiante e o auditor externo. A atividade de gestão de recursos de terceiros deve ser segregada da atividade de gestão de recursos próprios assegurando o cumprimento ao conceito de "chinese wall". Os documentos que formalizam a contratação do serviço e a adesão do cliente ao fundo de investimento são: o regulamento, o prospecto e o termo de adesão. Todas as informações relevantes que o investidor deve conhecer antes de aderir ao fundo estão disponíveis nesses documentos. Eventuais alterações no regulamento devem ser necessariamente aprovadas pelos cotistas reunidos em Assembleia Geral de Cotistas. Cada fundo determina as condições de aplicações e resgates Informando, no regulamento e no prospecto, qual será o prazo para conversão de cotas e o prazo para pagamento do resgate. D 0 ou cota de abertura reflete os preços do fechamento do dia anterior, o cotista sabe quantas cotas esta comprando. D+1 ou Cota de Fechamento é apurada ao final do dia, o cotista não sabe quantas cotas esta comprando no momento da aplicação. O atributo de Liquidez pode ser definido pela forma de constituição do fundo que poderá ser aberto ou fechado, com ou sem carência para efeito de direito ao rendimento do período. O fundo pode ser estruturado como sendo um Fundo de Investimento - FI, que investe em títulos e valores mobiliários ou, como sendo um Fundo de Investimento em cotas de fundo de investimento FIC, situação na qual a carteira será representada por, no mínimo, 95% de cotas de fundos de mesma classe. Cada fundo tem um objetivo de investimento que pretende ser atingido pelo gestor mediante duas estratégias de gestão: o fundo será ativo (ou gestão ativa) quando o objetivo for o de superar determinado benchmark e será indexado (gestão passiva) quando o objetivo for o de acompanhar o benchmark. Em função da política de investimento os fundos são classificados em 7 (sete) classes distintas, segundo critério da CVM. A classificação indica quais os principais fatores de risco e os percentuais mínimos e máximos de concentração nos diversos riscos Inerentes a cada classe de fundo: A classe de fundo "curto prazo" determina que o prazo médio da carteira do fundo seja inferior a 60 dias, e com títulos no máximo com prazo de 375 dias. Uso de derivativos somente para proteger a carteira. A classe de fundo REFERENCIADO determina que pelo menos 95% da carteira esteja vinculado ao indicador de desempenho (benchmark) do fundo, sendo este, seu principal fator de risco. E também tem que aplicar 80% da carteira em papéis de baixo risco de crédito. Uso de derivativos somente para proteger a carteira. 117

118 A classe de fundo RENDA FIXA deve ter no mínimo 80% da carteira em posições de taxa de juros, (pré ou pós-fixada) e/ou índices de preço (inflação), seus principais fatores de risco. A classe de fundo CAMBIAL deve manter no mínimo 80% da carteira em ativos atrelados a moeda estrangeira, seu principal fator de risco. A classe de fundo MULTIMERCADO pode investir nos diversos mercados de acordo com sua política de investimento. Não concentra risco e pode usar derivativos para especulação. A classe de fundo AÇÕES deve manter pelo menos 67% da carteira em renda variável. A classe de fundo DIVIDA EXTERNA deve manter no mínimo, 80% de seu patrimônio em títulos representativos da dívida externa de responsabilidade da União. É permitida a aplicação de até 20% do patrimônio líquido em outros títulos de crédito transacionados no mercado internacional. FIDC - Fundo de Investimento em Direitos Creditórios são fundos abertos ou fechados, destinados exclusivamente a investidores qualificados e exigem valor inicial mínimo de aplicação de R$ ,00. Único fundo que tem duas classes de cotistas: sênior e subordinado. FII - Fundo de Investimento Imobiliário são fundos fechados que investem, no mínimo, 75% do PL em ativos ou direitos imobiliários. Sendo fechado, não admite resgates antes do vencimento do fundo (se houver) sendo suas cotas negociadas no mercado secundário nas bolsas de valores. ETF - Fundos de índices, conhecidos no mundo todo como ETFs (Exchange Traded Funds), são fundos espelhados em índices e suas cotas são negociadas em Bolsa da mesma forma que as ações. É um tipo de investimento inovador no Brasil, mas que vem registrando um crescimento constante no volume de ativos. Ao adquirir cotas de um determinado Fundo, o investidor passa a deter todas as ações componentes do índice a ele relacionado, sem ter de comprar separadamente os papéis de cada empresa. O administrador pode fechar o fundo para novas captações, regra que atinge todos os cotistas indistintamente. O administrador pode também, em situação de extrema iliquidez (falta de liquidez), fechar o fundo para resgates. Ambos são fatos relevantes e devem ser comunicados a todos os cotistas. O fundo que mantiver acima de 50% da carteira em ativos de crédito privado deve cumprir as seguintes exigências da CVM: Fazer constar da denominação do fundo a expressão "crédito privado"; O regulamento, o prospecto e o material de venda do fundo deverão conter, com destaque, alerta de que o fundo está sujeito a risco de perda substancial de seu patrimônio liquido; O ingresso no fundo será condicionado à assinatura de termo de ciência dos riscos inerentes à composição dá carteira do fundo sendo proibida a utilização de sistema eletrônico para esse fim. A remuneração do administrador e feita mediante o pagamento de uma taxa de administração que incide sobre o patrimônio do fundo. Essa despesa é deduzida diariamente do valor da cota. 118

119 Fundos de investimentos MÓDULO 4. RESPONDA VERDADEIRO OU FALSO. V/F 1. A substituição do administrador, gestor e custodiante do fundo, compete a CVM. 2. Taxa de administração e de performance são as únicas taxas cobradas em um fundo. 3. Os fundos de investimento são uma modalidade de investimento que não contam com a garantia do FGC, por tratar-se de prestação de serviço. 4. O objetivo de investimento de um fundo diz respeito aos seus fins e deve indicar claramente onde o fundo pretende chegar. 5. A política de investimento de um fundo diz respeito aos seus meios e deve indicar como o fundo pretende atingir o objetivo. 6. A despesa da taxa de administração afeta o valor da cota de um fundo de investimento. 7. O administrador tem que obrigatoriamente distribuir as cotas do fundo que administra. 8. Um fundo de gestão passiva busca aderência ao índice de referência. 9. Os fundos referenciados são fundos passivos que buscam aderência ao seu índice de referência. 10. Um fundo de gestão ativa busca superar determinado benchmark. 11. Fundo de investimento é uma prestação de serviços que o administrador oferece ao cliente para investir o seu dinheiro (do cliente) em regime de melhores esforços. 12. A taxa de administração de um fundo pode ser alterada para cima, pelo administrador desde que comunicado aos cotistas e a CVM. 13. Fundo aberto é um fundo que admite resgates a qualquer tempo, sendo essa movimentação comandada pelo cotista. 14. Fundo fechado é um fundo que impede o resgate de cotas antes do vencimento ou liquidação da carteira. 15. Os investimentos em fundos cambiais estão sujeitos a incidência de IOF, caso ocorra resgate antes de 30 dias, cobrados conforme a tabela regressiva. 16. No fundo de investimento em ações, a responsabilidade do recolhimento do IR no resgate é do próprio cotista. 17. O come-cotas nos fundos de investimento, exceto fundos de ações, ocorrerá no último dia útil dos meses de maio e novembro. 18. Para efeito de tributação, a Receita Federal considera os fundos de investimento, exceto os fundos de ações, como de curto e longo prazo. 19. Os investimentos em fundos de ações estão sujeitos a incidência do IOF cobrado conforme tabela regressiva. 20. O gestor executa os serviços fiduciários do fundo. 21. Os fundos são constituídos na forma de condomínio no qual todos os cotistas têm direitos e deveres idênticos 119

120 22. Cota de fundo é valor mobiliário. Sendo assim, os Fundos são regulados e fiscalizados pela CVM. 23. A alíquota do Imposto de Renda é de 22,5% e 20% para fundos de longo prazo e 22,5%, 20%, 17,5% e 15% para os fundos de curto prazo. 24. Chinese Wall - assim é denominada a segregação de função entre gestão de recursos próprios e gestão de recursos de terceiros. 25. Nos fundos de investimento em ações, conforme regulamento, o crédito é efetuado em D+3 ou D O Administrador do fundo é responsável pela decisão diária de investimento do fundo e seleção dos ativos da carteira. 27. Um fundo referenciado deve ter 100% da carteira atrelada ao índice de referência. 28. Um fundo de Renda Fixa pode investir em títulos de taxa pré-fixada e ganham dos Fundos DI quando a taxa de juros de mercado cai. 29. A marcação a mercado deve ser feita diariamente e impede a transferência de riqueza entre cotistas de um mesmo fundo. 30. O prazo médio da carteira de um Fundo de Curto Prazo (classe de Fundo) será de no máximo 365 dias. 31. A cobrança do imposto de renda afeta a quantidade de cotas do cotista. 32. O imposto de renda dos Fundos em geral (exceto os de Ações) é retido no último dia útil dos meses de maio e novembro ou no resgate, o que ocorrer primeiro. 33. A alíquota de IR (Come-Cotas) que incide sobre os Fundos semestralmente é de 20%. 34. Os rendimentos dos fundos de ações serão tributados somente no resgate sendo aplicada alíquota de 15%. 35. A taxa de administração e performance (se houver), são despesas dedutíveis do patrimônio do fundo. Afetam o valor da cota. 120

121 36. Um Fundo Multimercado poderá cobrar taxa de performance sobre o que exceder 98% do CDI 37. Um fundo de gestão passiva tem por objetivo acompanhar a variação de seu benchmark. 38. Um fundo de gestão ativa tem por objetivo superar a variação de seu benchmark. 39. A taxa de administração incide sobre o rendimento proporcionado pelo fundo. 40. O risco do cotista de um fundo está representado pelos ativos financeiros que compõem a carteira do fundo de investimento. 41. O parâmetro de referencia do fundo deve ser compatível com a política de investimento do fundo. 42. O percentual do parâmetro de referência não pode ser inferior a 90% do parâmetro de aderência. 43. O período para efeito de cobrança do IOF é trimestral. 44. A cobrança da taxa de performance se aplica após a dedução de todas as despesas, inclusive da taxa de administração. 45. A taxa de performance não pode ser cobrada quando a valor da cota do fundo for inferior ao seu valor por ocasião da última cobrança efetuada. 46. Sempre nos Fundos de Investimento os cálculos de aplicações e resgates utilizam a cota de abertura. 47. O Administrador do Fundo de Investimento é pessoa jurídica e representante legal que responde aos órgãos de fiscalização e controle. 48. A taxa de performance é provisionada diariamente no valor da cota. 49. O administrador do fundo pode alterar as taxas de administração. e performance desde que encaminhe aviso aos cotistas. 50. A distribuição de cotas de fundos de investimentos deve ser exercida por distribuidor habilitado e autorizado pela CVM para o exercício de tal atividade. 121

122 Fundos de Investimento Questões. 1. A quantidade de cotas de um fundo de investimento: a. Só pode mudar mediante alteração contratual; b. É atualizada mensalmente; c. Varia em função das aplicações e resgates diários; d. É fixa. 2. Segundo a CVM, um fundo curto prazo, deverá ter em sua carteira títulos com prazo máximo de: a. 360 dias; b. 375 dias; c. 180 dias; d. 370 dias. 3. A Instituição Financeira administradora de um Fundo de Investimento: a. Pode utilizar todos os elementos de sua equipe para, simultaneamente, administrarem também os recursos de tesouraria, como forma de reduzirem seus custos operacionais; b. Pode nomear um membro de sua tesouraria exclusivamente para a administração de fundos, para dar mais confiança aos cotistas; c. Deve designar um membro da diretoria que não pode atuar em qualquer outro segmento da instituição para responder civil e criminalmente pela gestão de recursos de terceiros; d. Deve ter uma equipe exclusiva à administração e a distribuição de fundos de investimento. 4. No fundo de investimentos, conversão de recursos monetários em cotas refere-se a: a. Resgate; o cotista recebe os recursos monetários e o Fundo quita o valor das cotas; b. Aplicação; o cotista recebe cotas do fundo em troca dos recursos monetários investidos; c. Aplicação; o cotista recebe recursos monetários em troca das cotas do Fundo; d. Resgate; o cotista recebe recursos monetários em troca das cotas do Fundo. 5. Nos fundos de renda variável abertos e sem carência: a. Não se admite o resgate total dos recursos por parte do cotista; b. Somente pessoas físicas são admitidas como cotistas; c. Há total liberdade para aplicações adicionais e resgates; d. O cotista perde o rendimento caso resgate antes do prazo previsto. 6. Dos Fundos de Investimento podem participar: a. Pessoas físicas, pessoas jurídicas e outros fundos; b. Somente pessoas físicas; c. Somente pessoas jurídicas; d. Somente pessoas jurídicas e entidades fechadas de previdência privada. 122

123 7. Nos fundos de investimento em ações, conforme o regulamento, o valor do resgate é creditado em: a. D + 1; b. D + 2; c. D + 2 ou D + 3 d. D + 3 ou D A composição da carteira de investimentos de um Fundo de Investimentos deve: a. Conter no mínimo 51% de suas aplicações em ações; b. Respeitar a modalidade e característica de cada fundo; c. Ter elevado nível de liquidez para não comprometer os resgates; d. Ter no máximo 10% em aplicações de risco mais elevado. 9. São direitos do cotista de Fundos de Investimento: a. Ser informado quanto às compras e vendas de títulos pretendidas pela administração; b. Ser informado quanto à política de investimento do fundo e riscos associados; c. Receber o boletim mensal de compras e vendas de títulos da carteira do fundo; d. Ser consultados na hipótese dos administradores pretenderem concentrar mais de 15% dos investimentos num só ativo. 10. Os Fundos de Investimento permitem: a. Diversificar riscos, porém com custos maiores e administração profissionalizada; b. Redução de custos, mas sem diversificação de risco e com administração profissionalizada; c. Administração profissionalizada, porém com maiores custos e sem diversificação de risco; d. Diversificação de riscos, com redução de custos e administração profissionalizada. 11. O come-cotas é a cobrança que ocorre no último dia do mês de maio e novembro de imposto de renda sobre: a. Todos os fundos de investimentos; b. Os fundos de ações; c. Somente os fundos de renda fixa; d. Os fundos de renda e fixa e os fundos de ações com menos de 67% de ações à vista na sua carteira de investimentos. 12. É função do custodiante do fundo de investimentos: a. Entrar em contato com o cliente para assessorar na escolha do Ativo; b. Comprar e Vender títulos; c. Liquidar financeiramente as operações de compra e venda; d. Elaborar estratégias de investimento. 13. A alíquota do Imposto de Renda: a. É de 20% para aplicações de renda fixa e 15% para Fundos de Renda Fixa; b. É de 15% para aplicações de renda fixa e 20% para Fundos de Renda Fixa; c. 22.5% e 20% para fundos de curto prazo e 22.5%, 20%, 17.5% e 15% para os fundos de longo prazo; d. É 20% para todas as aplicações de Renda Fixa, inclusive os Fundos de Investimentos. 123

124 14. O conceito de Chinese Wall objetiva evitar: a. Má administração dos recursos de tesouraria dos bancos; b. Desvio de recursos e desfalques; c. Conflito de interesses entre administração de recursos próprios e de terceiros na mesma Instituição financeira; d. Junção de atividades de execução e controle dentro de um mesmo departamento. 15. Nos Fundos de Investimentos a taxa de administração é cobrada: a. Diariamente e deduzida do patrimônio do fundo; b. Semanalmente e deduzida do patrimônio do fundo; c. Mensalmente e deduzida do patrimônio do fundo; d. Mensalmente através de débito automático na conta corrente do cliente. 16. Com relação à rentabilidade passada de um Fundo de Investimentos, pode-se dizer que: a. O parâmetro ideal para projetar rentabilidade futura; b. É uma garantia de rentabilidade futura; c. Embora possa ser utilizada para observar riscos não pode ser entendida como garantia de rentabilidade futura; d. Dá segurança ao cotista para ingressar no Fundo de Investimentos, uma vez que existe forte tendência para repetição de resultados nesse negócio. 17. Os cotistas de Fundos de Investimento têm: a. Direitos e obrigações; b. Apenas direitos, já que delegam a administração de seus recursos a terceiros; c. Direito de exigirem taxas de remuneração acima da média de mercado; d. Diversos direitos e uma única obrigação, assinar a proposta de adesão ao fundo. 18. A carteira de Investimentos de um Fundo de Investimentos é: a. O conjunto de todas as ações de propriedade do fundo; b. O conjunto dos ativos e instrumentos financeiros em que o Fundo emprega seus recursos; c. É a parcela dos recursos do fundo investida a longo prazo; d. É a parcela de recursos do fundo que não pode ser utilizada para atender às solicitações de resgate. 19. Os fundos de renda fixa são alternativas de investimentos mais rentáveis que os Fundos DI quando: a. As taxas de juros de longo prazo são menores que as taxas de curto prazo; b. Há perspectiva de queda de taxa de juros; c. Há perspectiva de alta nos juros; d. Há tendência de estabilidade na taxa de juros. 20. Os Fundos de Investimento são: a. Abertos, quando permitem a movimentação de cotistas com novos aportes ou resgates; b. Abertos, quando permitem a participação de estrangeiros; c. Fechados, quando só permitem participação de empregados de uma mesma empresa; d. Fechados, quando tem um objetivo específico acertado entre os participantes. 124

125 21. Os Fundos Exclusivos: a. São aqueles formados para um propósito específico; b. São os que admitem apenas grandes investidores; c. Possuem apenas um cotista; d. São muito usados pelos Clubes de Investimentos. 22. O Administrador de Fundo de Investimento é: a. Pessoa jurídica e representante legal que responde aos órgãos de fiscalização e controle; b. O executivo responsável pela gestão financeira; c. O principal executivo do fundo; d. O executivo responsável pela política de investimentos e regulamento. 23. Ao distribuidor de Fundos de Investimento não compete: a. A parte comercial da operação que pode ser exercida cumulativamente pelo Administrador; b. A execução da política de investimentos através da distribuição de ordens de compra e venda de títulos; c. O assessoramento a clientes na escolha dos melhores fundos; d. A parte comercial da operação que pode ser exercida cumulativamente pelo gestor. 24. Entende-se por gestor de Fundo de Investimento: a. O principal executivo do Fundo, que não precisa ter de prévia autorização do Banco Central ou da CVM; b. O principal executivo do Fundo, que desempenha somente essa função e deve estar previamente autorização do Banco Central ou da CVM; c. Somente Banco ou Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários, responsável pelas compras e vendas de títulos e autorizado previamente pelo Banco Central e pela CVM; d. Bancos, Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários ou pessoa física responsável pelas compras e vendas de títulos e deve estar autorizada previamente pelo Banco Central e pela CVM. 25. Nos Fundos de Investimento os bens pertencem: a. À Instituição Financeira gestora; b. Aos sócios que possuem cotas de seu capital social; c. Ao condomínio, do qual os condôminos possuem cotas; d. À Instituição Financeira gestora e aos demais sócios e condôminos. 26. Os participantes de Clubes de Investimentos: a. Não podem ser mais de 150, a não ser que sejam funcionários de uma mesma empresa; b. Não podem exceder 150 pessoas em hipótese alguma; c. Devem ser 50 no mínimo; d. Não podem individualmente deter mais que 10% das cotas. 27. Os objetivos de um Fundo de Investimentos: a. São definidos em função da suas políticas de investimentos; b. Devem constar do prospecto do Fundo, mas as políticas não, são obrigatórias; c. São os resultados que se espera alcançar e podem ser expressos por metas; d. Não precisam constar no prospecto, ao contrário das políticas que precisam estar incluídas. 125

126 28. Quanto à estratégia, os Fundos de Investimentos podem ser classificados como: a. Passivos e ativos; b. Passivos e alavancados; c. Ativos e não alavancados; d. Neutros e desbalanceados. 29. Quando um Fundo de Investimentos apresenta carência, significa que: a. Não tem liquidez diária; b. Não admitem resgate em hipótese alguma; c. A rentabilidade será perdida se o cotista resgatar antes da carência; d. A rentabilidade será perdida se o cotista resgatar após a carência. 30. Fazer a marcação a mercado dos investimentos e tomar as decisões de compra e venda de títulos num Fundo de investimentos são funções respectivamente de: a. Distribuidor e Gestor; b. Gestor e Custodiante; c. Custodiante e Gestor; d. Custodiante e Distribuidor. Gabarito - Fundos de Investimento. MÓDULO 6. 1 A 3 B 5 A 7 C 9 A 11 A 13 B 15 C 17 B 19 B 2 C 4 D 6 A 8 D 10 C 12 B 14 D 16 D 18 B 20 A Verdadeiro ou Falso. 1 F 6 V 11 V 16 F 21 V 26 F 31 F 36 F 41 V 46 F 2 F 7 V 12 F 17 V 22 V 27 F 32 V 37 V 42 F 47 V 3 V 8 V 13 V 18 V 23 F 28 V 33 F 38 V 43 F 48 V 4 V 9 V 14 V 19 F 24 V 29 V 34 V 39 F 44 V 49 F 5 V 10 V 15 V 20 F 25 V 30 F 35 V 40 V 45 V 50 V Questões 1 C 4 B 7 D 10 D 13 C 16 C 19 B 22 A 25 C 28 A 2 B 5 C 8 B 11 D 14 C 17 A 20 A 23 B 26 A 29 C 3 C 6 A 9 B 12 C 15 A 18 B 21 C 24 D 27 A 30 C 126

127 Modulo 5. Conceitos Básicos de FINANÇAS Assunto Slide / Pág. Taxa de Juros Nominal e Real Capitalização Simples e Composta Regime de Capitalização Equivalente e Proporcional Capitalização Simples x Capitalização Composta Índice de Referência - Benchmark Volatilidade Prazo médio ponderado de uma carteira de títulos Marcação a Mercado Mercado primário e secundário Fixando Resumo 48 Verdadeiro ou Falso 49 Questões

128 128

129 129

130 130

131 131

132 132

133 133

134 134

135 Conceitos Básicos de Finanças Fixando O que é? Importante Taxa de Juros Nominal Taxa de Juros Real Capitalização Simples Capitalização Composta Proporcionalidade Equivalência Cap. Simples X Composta Valor presente Valor futuro Prazo médio Marcação a Mercado Alavancagem Retorno histórico Retorno Esperado 135

136 Conceitos Básicos de Finanças. Resumo Taxa nominal de juros é a taxa que encontramos nas operações correntes, ou seja, a taxa que é visível aos participantes de uma transação e inclui a inflação. Taxa real de juros é calculada a partir da taxa nominal descontando-se os efeitos inflacionários. O objetivo é determinar o quanto se ganhou ou perdeu, desconsiderando a inflação, neste caso medido por qualquer índice disponível ( IGP-M, IPCA). No regime de capitalização simples a taxa de juros incide apenas sobre o capital inicial, portanto a taxa de juros será aplicada sempre sobre o mesmo capital pelos seus diversos períodos. No regime de capitalização composto a taxa incide sobre o capital inicial acrescido dos juros do período anterior, ou seja, os juros de cada período são gerados pela aplicação de sua taxa sobre a soma do capital anterior e seu respectivo juro. Duas taxas são equivalentes quando, considerados o mesmo prazo e o mesmo capital, produzem o mesmo montante, no regime de capitalização composto de juros. Duas taxas são proporcionais quando, considerados o mesmo prazo e o mesmo capital, produzem o mesmo montante, no regime de capitalização simples de juros. Juros compostos geram um montante maior: quando o prazo da transação é maior que a unidade de tempo em que a taxa de Juros está expressa. Juros simples produzem um montante maior: quando o prazo da transação é menor que a unidade de tempo 'em que a taxa de juros esta expressa. CUPOM- Valor periódico de juros pago ao investidor durante a vigência do título. Valor Presente é valor que se poderia realizar no mercado caso o possuidor de um título, ou seja, do direito de receber o fluxo de pagamento desse investimento resolvesse se desfazer desse direito antes de seu vencimento. Valor futuro é o valor do título no momento de seu resgate. Taxa de Desconto, ou fator de desconto, é a taxa de juros utilizada num título para trazê-lo a valor presente. Marcação a mercado é marcar um título pelo preço que ela esta sendo efetivamente negociado no mercado. Alavancagem financeira é pegar recursos emprestados e aplicar em investimentos teoricamente mais rentáveis que os juros cobrados pelo empréstimo tomado. 136

137 CONCEITOS BÁSICOS DE FINANÇAS MÓDULO 3. RESPONDA VERDADEIRO OU FALSO. 1. A Taxa Real de juros de um investimento pode ser definida como a taxa obtida descontada a inflação do período. V/F 2. A taxa Proporcional refere-se a juros simples e a Taxa Equivalente a juros compostos. 3. Juros compostos geram um montante maior quando o prazo da transação é maior que a unidade de tempo em que a taxa de juros esta expressa. 4. Juros simples geram um montante maior quando o prazo da transação é menor que a unidade de tempo em que a taxa de juros esta expressa. 5. Considerando uma taxa de juros de 10%a.a., para o prazo de três meses, a taxa equivalente (juros compostos) é maior que a taxa proporcional (juros simples). 6. O Benchmark pode ser definido como um referencial de comparação. 7. Quando a taxa de juros de mercado cair. O preço do título prefixado que já adquirimos se elevará. 8. A taxa real de juros de um título pode ser definida como a taxa nominal de juros mais a inflação. 9. Marcação a Mercado é o nome dado ao processo de avaliação de títulos por meio da obtenção de um preço que represente as condições atuais do mercado. 10. Mercado Primário é onde ocorre a colocação de ações ou outros títulos, provenientes de emissões de clientes que adquiriram esses títulos. 11. O lançamento de um novo ativo ocorre no mercado secundário. 12. O valor presente de um título de renda fixa é inversamente proporcional à taxa de desconto, isto é, quanto maior a taxa de desconto menor o valor presente. 13. Mercado Secundário é onde ocorre a negociação dos títulos adquiridos no mercado primário, proporcionando a liquidez necessária. 137

138 14. Se tivermos uma taxa de juros expressa ao ano, a taxa de juros equivalente a 6 meses será maior que a taxa de juros proporcional a 6 meses. 15. O prazo médio da carteira, maior ou menor, define a volatilidade do investimento frente as oscilações da SELIC. Quanto maior o prazo maior as incertezas. 16 O conceito de Taxa Proporcional esta ligado a Capitalização Simples. 17 Marcação a mercado é o processo de contabilizar os títulos ao preço transacionado no mercado no dia, não valendo o preço desejado ou especulado. 18 Indexador é um termo usado para se referir ao índice utilizado para um benchmark 19 Um indexador para inflação pode ser o Ibovespa ou Taxa Selic. 20 Um indexador para renda fixa pode ser a taxa Selic ou Taxa DI. CONCEITOS BÁSICOS DE FINANÇAS Módulo 3. QUESTÕES 1. A carteira de renda fixa X tem prazo médio de 180 dias, a carteira Y tem prazo médio de 360 dias. A sensibilidade à oscilação das taxas de juros de mercado será? a. Menor na carteira X; b. Maior na carteira X; c. Menor na carteira Y; d. Idêntica nas duas carteiras. 2. O regime de juros compostos se diferencia do regime de juros simples, em função: a. De considerar a incidência de juros ao início do período; b. Dos juros incidirem somente sobre os valores aplicados; c. De considerar a incidência de juros somente quando do final do prazo da aplicação; d. Dos juros incidirem sobre principal e juros acumulados até o período anterior. 3. Duas taxas de juros, que produzam o mesmo montante a partir de um mesmo principal usando o regime de capitalização compostas são chamadas: a. Equivalentes; b. Proporcionais; c. Lineares; d. Ajustadas. 138

139 4. No regime de capitalização simples, a taxa trimestral de juros é igual a: a. Média simples dos últimos 3 meses observados no período; b. Média ponderada dos últimos 3 meses observados no período; c. Três vezes a taxa mensal; d. Taxa mensal mais um, elevada a 3 sobre Uma aplicação que renda juros de 2% num período em que a inflação foi de 3% produziu: a. Juros nominais e juros reais; b. Juros nominais, mas não produziu juros reais; c. Juros nominais e perdas reais; d. Juros nominais razoáveis, mas juros reais baixos. 6. A capitalização é no regime de juros simples quando incidem? a. Apenas sobre os valores aplicados; b. Apenas sobre os juros de períodos anteriores; c. Sobre os valores aplicados e sobre os juros capitalizados; d. Integralmente sobre os valores aplicados e parcialmente sobre os juros anteriores. 7. Taxa real de juros de um período resulta: a. Do ajuste da taxa nominal do período ao número de dias corridos; b. Da taxa nominal do período descontada da inflação do período; c. Da taxa nominal do período, ajustada ao número de dias úteis; d. Da anualização da taxa nominal desse período. 8. Duas taxas de juros são proporcionais no regime de capitalização? a. Composta, quando produzem um mesmo montante a partir de um mesmo principal em prazos diferentes; b. Simples, quando produzem um mesmo montante para um mesmo principal aplicado durante um mesmo prazo; c. Composta, quando produzem um mesmo montante para um mesmo principal aplicado durante um mesmo prazo; d. Simples, quando produzem um mesmo montante para um mesmo principal aplicado em prazos diferentes. 9. Uma aplicação à taxa 3% ao mês, realizada por 20 dias: a. Trará mais juros ao aplicador se o regime for de capitalização composta; b. Dará o mesmo volume de juros, visto que a taxa é a mesma; c. Dará o mesmo volume de juros, visto que o período é o mesmo e a taxa é equivalente; d. Trará mais juros ao aplicador se o regime for de capitalização simples. 10. A taxa de juros negociada entre investidor e emissor nas transações de renda fixa é? a. Real; b. Proporcional; c. Nominal; d. Líquida. 139

140 11. A taxa de juros real representa o ganho de um investimento acima da? a. Taxa DI; b. Taxa Selic; c. Inflação; d. Variação cambial. 12 Referencial ou parâmetro para análise de retorno de investimentos: a. Benchmark; b. Juro futuro; c. Juro nominal; d. Taxa líquida. 13. O prazo médio de uma carteira de títulos de renda fixa é útil para determinar: a. Perfil de liquidez e prazo final; b. Perfil de risco de crédito; c. Nível de sensibilidade à inadimplência sistêmica; d. Nível de sensibilidade à oscilação da taxa de juros. 14. A marcação a mercado faz com que o valor da cota de um fundo de investimento reflita, de forma atualizada, o preço: a. De compra dos ativos corrigido pelo prazo decorrido; b. Pelo qual o gestor pode vender os ativos da carteira; c. Maior de mercado alcançado no período; d. Corrigido do ativo, deduzida a parcela de inflação do período. 15. Quanto maior a volatilidade de preço de um ativo estima-se que, em média, ocorra? a. Menor rentabilidade; b. Menor risco; c. Maior imposto; d. Maior rentabilidade. 16. Os juros de um capital investido à taxa de 1,0 % ao mês será em 12 meses, proporcional a taxa de: a. 12,00 % aa., capitalização de juros compostos; b. 12,00 % aa., capitalização de juros simples; c. 12,68 % aa., capitalização de juros compostos; d. 12,68 % aa., capitalização de juros simples. 17. A carteira de renda fixa X tem prazo médio de 180 dias, a carteira Y tem prazo médio de 360 dias. A sensibilidade à oscilação das taxas de juros de mercado será? a. Neutra na carteira X; b. Maior na carteira X; c. Maior na carteira Y; d. Idêntica nas duas carteiras. 140

141 18. Com base no quadro que indica a volatilidade de alguns investimentos, podemos afirmar que o investimento mais arriscado foi o: Investimento Volatilidade a. W; b. X; c. Y; d. Z. W 1,0% X 0,5% Y 4,0% Z 1,5% 19. Em relação à marcação a mercado de um título de taxa prefixada é correto afirmar que quando a taxa de juros: a. Sobe o valor do título também sobe; b. Sobe, o valor do título cai; c. O valor do título permanece inalterado; d. O valor do título cai. 20. O que é correto a respeito da volatilidade de ativos financeiros: a. Só deve ser analisada em contextos de longo prazo; b. Mede sua relação risco-retorno; c. E igual a zero se o ativo for de renda fixa; d. É uma medida estatística que representa o risco de mercado de um ativo. Gabarito - CONCEITOS BÁSICOS DE FINANÇAS Verdadeiro ou Falso. 1 V 5 F 9 V 13 V 17 V 2 V 6 V 10 F 14 F 18 V 3 V 7 V V 19 F 4 V 8 F 12 V V Questões 1 A 5 B 9 D 13 D 17 C 2 D 6 A 10 C 14 A 18 C 3 A 7 B 11 C 15 D 19 B 4 C 8 B 12 A 16 B 20 D 141

142 Módulo 1. SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL Assunto Slide / Pág. SFN - Sistema Financeiro Nacional. Aspectos Gerais. 1 4 Estrutura e Órgãos de Regulação, Auto Regulação e Fiscalização. CMN - Conselho Monetário Nacional. BACEN - Banco Central. CVM - Comissão de Valores Mobiliários. ANBIMA Principais Intermediários Financeiros. Bancos Múltiplos. Bancos Comerciais. Bancos de Investimento. Outros Intermediários ou auxiliares financeiros. BM&FBovespa. Sociedades Corretoras e Distribuidoras SPB - Sistema de Pagamentos Brasileiro. Sistemas e Câmaras de Liquidação e Custódia (Clearing). Funções de uma clearing e benefícios para o investidor Selic. Cetip. CBLC. Fixando Resumo. 15 Verdadeiro ou Falso. 16 Questões

143 143

144 144

145 145

146 146

147 147

148 148

149 149

150 150

151 151

152 152

153 QUESTÕES 1. Os órgãos que fiscalizam as instituições financeiras e os fundos de investimentos são respectivamente: a. BACEN e CVM; b. CVM e CVM; c. BACEN e BACEN; d. CVM e BACEN; 2. Qual é a principal diferença entre uma Sociedade Corretora e uma Sociedade Distribuidora de Valores Mobiliários? a. A Corretora faz corretagem e a Distribuidora apenas distribui os investimentos; b. A Distribuidora tem acesso a bolsa de valores e a corretora somente a BM&FBovespa; c. A Distribuidora não tem acesso a BM&FBovespa, e a Corretora tem; d. A Corretora pode transacionar qualquer investimento, enquanto que a Distribuidora é mais restritiva. 3. Um investidor compra ações da Vale do Rio Doce na BM&FBOVESPA, onde é registrada essa operação: a. CETIP; b. SELIC; c. CBLC; d. CMN. 4. Promover medidas incentivadoras à canalização da poupança ao mercado acionário, assim como proteger os direitos dos investidores são atribuições de quem? a. CVM; b. CMN; c. BACEN; d. ANBIMA. 5. O que são Clearings? a. Câmaras de liquidação públicas; b. Entidades privadas que garantem e processam a liquidação de pagamentos, títulos públicos, ações e outros ativos financeiros; c. Tipos de debêntures; d. Auxiliares financeiros para fundos de investimento. 6. A captação de depósitos a vista é atividade principal de que tipo de instituição? a. Bancos Comerciais; b. Bancos de Investimentos; c. Bancos Múltiplos com qualquer carteira; d. Distribuidoras e Corretoras de Valores Mobiliários. 153

154 7. Instituição financeira privada especializada em dilatar o prazo das operações de empréstimos e financiamentos, sobretudo para fortalecer o processo de capitalização das empresas. a. Banco Comercial; b. Banco Múltiplo; c. Banco Brasileiro de Desconto; d. Banco de Investimento. 8. Os principais intermediários financeiros do SFN São: a. Banco Múltiplo, Comercial, Industrial e de Multimercado; b. Banco Múltiplo, Comercial e de Investimento; c. Banco Comercial, Multimercado e Industrial; d. Banco Múltiplo, Comercial, Desenvolvimento e Multimercado. 9. Estabelecer as diretrizes gerais das políticas monetária, creditícia e cambial, é competências de quem? a. CNSP; b. CMN; c. BACEN; d. CVM. 10. Quanto às atribuições do Banco Central do Brasil, julgue as afirmativas a seguir. I. Autorizar a emissão papel-moeda. II. Estimular a formação de poupança e sua aplicação em valores mobiliários. a. Somente I está correta; b. Somente II está correta; c. I e II estão corretas; d. I e II estão incorretas 154

155 Sistema Financeiro Nacional Fixando Sistema Financeiro Nacional CMN BACEN CVM Banco Múltiplo O que é? O que faz? Importante Banco Comercial Banco de Investimento Corretora Distribuidora Bolsa de Valores ANBIMA SPB Selic Cetip Clearing CBLC 155

156 Sistema Financeiro Nacional. Resumo. O Sistema Financeiro Nacional tem como objetivo principal cuidar para que a troca de recursos entre agentes superavitários e deficitários seja feita com a maior segurança e praticidade possível. O Conselho Monetário Nacional é o órgão normativo máximo do Sistema Financeiro Nacional e suas principais atribuições são: fixar as diretrizes e normas da Política Cambial, Monetária e de Crédito. O BACEN é um órgão executor, supervisor e fiscalizador das diretrizes e normas do CMN tendo como foco a supervisão das Instituições Financeiras e execução das políticas monetária, cambial e creditícia. A CVM tem a mesma função do BACEN como executora, fiscalizadora e supervisora das normativas do CMN, porém sua área de atuação é diferente, o foco esta no mercado de valores mobiliários (investimentos). As principais atribuições são: Fixar e implementar as diretrizes e normas do mercado de valores mobiliários, fiscalizar as companhias abertas, assegurar a lisura nas operações de compra e venda de valores mobiliários e também é responsável pela regulação e fiscalização dos Fundos de Investimento. A ANBIMA é uma entidade de classe que, além de representar os interesses de seus associados, auto-regula suas atividades com a adoção de normas que serão seguidas compulsoriamente pelos seus filiados. Para ser considerado e aceito como um Banco Múltiplo pelo BACEN, a instituição deverá possuir no mínimo 2 carteiras de trabalho sendo uma delas, obrigatoriamente, a carteira comercial e/ ou de investimento. Banco comercial tem como atividade principal trabalhar com conta corrente, que é suprir a necessidade de recursos de curto e médio prazo dos tomadores. Banco de investimentos não trabalha com conta corrente e tem como objetivo suprir a necessidade de recursos de médio e longo prazo dos tomadores. As principais atribuições das Distribuidoras e Corretoras de Títulos e Valores Mobiliários são: Intermediação e compra, venda de títulos e valores mobiliários por conta e ordem de terceiros e a administração de fundos de investimento. Bolsa de valores é o ambiente onde acontece a compra e venda de ações entre investidores por intermédio das corretoras com papéis de empresas de sociedade anônima de capital aberto. Na BM&F a compra e venda é de contratos de derivativos de mercadorias agropecuárias e financeiras. O Sistema de Pagamentos Brasileiro tem como objetivo a transferência clara, precisa e segura de recursos entre os diversos agentes econômicos do mercado financeiro. As Câmaras de Liquidação e Custódia são responsáveis pela guarda (custódia), compensação, registro e liquidação das operações de investimentos realizadas no mercado financeiro. Essas câmaras trazem mais segurança e agilidade ao mercado além de informações mais precisas e redução do risco sistêmico; O SELIC- Cuida da operacionalização dos negócios envolvendo títulos públicos federais. A CETIP Cuida dos títulos privados. As Clearing houses são câmaras de compensação que fazem basicamente a mesma atividade do SELIC e CETIP, porém são empresas ou departamentos particulares. A CBLC é uma dessas câmaras e cuida da custódia, registro, liquidação e compensação das ações negociadas pela plataforma da bolsa de valores de São Paulo- BOVESPA. 156

157 SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL. MÓDULO 6. RESPONDA VERDADEIRO OU FALSO. V/F 1. O SFN é composto por órgãos normativos, fiscalizadores, intermediários e auxiliares financeiros. 2. A captação de depósitos à vista faz parte da atividade dos Bancos Comerciais, Múltiplos e de Investimentos. 3. Os principais títulos custodiados no SELIC são: LTN, LFT, Debêntures e CDB. 4. Regular as Bolsas de Valores é de competência do Banco Central. 5. As operações de compra e venda de ações negociadas na BM&FBovespa são custodiadas e liquidadas pela CBLC. 6. O funcionamento e as atividades dos bancos comerciais são regulamentados pela CVM Comissão de Valores Mobiliários. 7. A ANBIMA é um órgão de auto-regulação responsável por criar procedimentos cuja adoção é recomendada á todas as instituições financeiras associadas. 8. O CMN é um órgão normativo do SFN. 9. Somente bancos comerciais podem manter contas de depósitos a vista, de livre movimentação. 10. A BM&FBovespa é uma associação civil, com fins lucrativos, e tem por objetivo social realizar transações de compra e venda de títulos e valores mobiliários em mercado fechado e organizado. 11. A BM&FBovespa é uma entidade auto-reguladora que opera sob a supervisão direta do CMN. 12. O processo de auto-regulação da ANBIMA, na maioria das vezes, substitui a legislação vigente. 13. O CMN pode operar diretamente no mercado de títulos públicos federais. 14. O SELIC é um sistema eletrônico que faz a custódia e liquidação das operações com títulos públicos federais. 15. É uma das competências do CMN, regulamentar a maneira como a instituição financeira deve ser constituída, operacionalizada e fiscalizada. 16. O Banco Múltiplo deve ser constituído com no mínimo, duas carteiras, sendo uma delas, obrigatoriamente, comercial e/ou de desenvolvimento, e ser organizado sob a forma de sociedade anônima. 17. O funcionamento e as atividades dos Bancos Comerciais são regulamentados pela CVM. 18. A captação de depósito a vista, livremente movimentáveis, é atividade típica do Banco Comercial, o qual pode também captar depósito a prazo. 19. O Banco de Investimento não possui conta corrente e captam recursos via depósito a prazo, são especializados em participação societária de caráter temporário e na administração de recursos de terceiros. 157

158 20. A CVM é o órgão máximo decisório do sistema financeiro nacional. 21. O Banco Central do Brasil é uma entidade criada para atuar como órgão executivo central do sistema financeiro. É o banco de todos os bancos. 22. A CETIP e o SELIC NÃO assumem os riscos das operações e não atuam como contrapartes centrais das operações por elas administradas. 23. A CETIP e SELIC não trabalham com o sistema: Entrega Contra Pagamento. 24. A função básica de um Sistema de Pagamentos é transferir recursos, bem como processar e liquidar pagamentos para pessoas, empresas, governo, Banco Central e Instituições financeiras. 25. A ANBIMA representa o segmento das instituições financeiras que operam no mercado financeiro e de capitais. 26. O banco múltiplo com carteira comercial pode captar depósitos a vista. 27. O BACEN tem como um de seus objetivos controlar a inflação. 28. Alguns títulos custodiados pela CETIP são: Debêntures, LCI, CDB e Notas Promissórias. 29. A CBLC trabalha com o sistema entrega contra pagamento. 30. As CTVM, corretoras, são as únicas instituições financeiras autorizadas a acessar o ambiente das Bolsas de Valores. SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL MÓDULO 5. Questões 1. O Banco Central tem como objetivo? a. Normatizar o funcionamento do sistema financeiro; b. Fiscalizar instituições financeiras; c. Fiscalizar as bolsas de valores; d. Executar o que a CVM manda. 2. Os CDB s negociados nas agências bancárias, são registrados e custodiados aonde? a. CBLC; b. SELIC; c. SPB; d. CETIP. 3. Debêntures, ações e títulos públicos federais são custodiados, respectivamente, na: a. CBLC, CETIP e SELIC; b. CETIP; SELIC e CBLC; c. SELIC; CETIP e CETIP; d. CETIP; CBLC e SELIC. 158

159 4. Custódia refere-se a: a. Guarda de títulos e valores mobiliários; b. Custeio da carteira de ações; c. Serviço de recebimento de dividendos; d. Serviço de contabilização de carteiras de investimentos. 5. Em relação ao Selic e a Cetip, assinale a alternativa correta. a. A custódia e liquidação das operações, com títulos públicos federais podem ser feitas tanto no Selic quanto na Cetip, cabendo às partes envolvidas no negócio realizar a escolha do sistema a ser utilizado; b. A liquidação das operações realizadas na Cetip é feita exclusivamente pela Centralização de Compensação de cheque e outros papéis; c. A custódia e liquidação das operações, com títulos públicos federais são feitas no Selic; d. Os títulos negociados no Selic são os mais diversos possíveis, pois como o banco central é que supervisiona essas operações, os investidores se sentem mais seguros custodiando os títulos nesse sistema. 6. Leia o enunciado apresentado a seguir: A é uma sociedade anônima tendo como objetivo social a prestação de serviços de compensação e liquidação física e financeira de operações realizadas nos mercados a vista e a prazo da e de outros mercados. Os dois espaços vazios correspondem, respectivamente, a: a. CBLC e BM&F Bovespa; b. BM&F Bovespa e CETIP; c. CBLC e SELIC; d. BM&F Bovespa e CBLC. 7. As Clearings são: a. Comissões especiais formadas para esclarecer negociações de títulos consideradas suspeitas; b. Câmaras de registro, compensação e liquidação para tomar seguras operações de compra e venda de títulos; c. Seções especiais de julgamento de operações suspeitas, com segredo de justiça; d. Comissões especiais destinadas a promover programas de treinamento eficazes para a permanente qualificação dos profissionais do mercado financeiro. 8. O Sistema de Pagamentos Brasileiro SPB trata da liquidação de: a. Apenas títulos públicos; b. Títulos públicos, títulos privados, cheques e câmbio; c. Apenas cheques; d. Apenas cheques e câmbio. 9. O Sistema Especial de Liquidação e de Custódia SELIC é o depositário central dos títulos: a. Públicos federais, estaduais e privados pré-fixados e pós-fixados; b. Públicos federais e estaduais prefixados; c. Públicos federais e privados pós-fixados; d. Públicos federais prefixados e pós-fixados. 159

160 10. A ANBIMA Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais é: a. Órgão do subsistema normativo do Sistema Financeiro Nacional (SFN); b. Uma entidade que fiscaliza as instituições financeiras que operam no mercado de capitais; c. Uma entidade formada pelos bancos de investimento, cuja finalidade principal é facilitar a comunicação entre as entidades normativas e os bancos por ela representados; d. Uma entidade que, embora não fazendo parte do SFN, atua na auto-regulação e fiscalização do mercado. 11. A Central de Custódia e de liquidação Financeira de Títulos CETIP processa as transações com: a. Títulos privados e derivativos, bem como poucos títulos públicos estaduais e municipais; b. Exclusivamente títulos privados emitidos por instituições financeiras; c. Exclusivamente títulos privados emitidos por instituições financeiras e empresas abertas; d. Títulos privados emitidos por instituições financeiras e empresas abertas, além de derivativos. 12. O Banco Central do Brasil BACEN: a. É o principal agente das políticas traçadas pelo Conselho Monetário Nacional e principal órgão de fiscalização do Sistema Financeiro Nacional; b. Por estar subordinado ao Conselho Monetário Nacional, tem exatamente o mesmo nível de poder dos demais órgãos subordinados ao CMN; c. É autônomo e, portanto, tem total liberdade para exercer suas funções independentemente das políticas estabelecidas pelo CMN; d. Tem como função exclusiva a regulação e fiscalização dos bancos e por isso é conhecido como o banco dos bancos. 13. A formulação de diretrizes com relação a política da moeda e do crédito do país são atribuições do(a): a. Banco Central do Brasil; b. Tesouro Nacional; c. Conselho Monetário Nacional; d. Secretaria de Política Econômica. 14. O Conselho Monetário Nacional CMN: a. Desempenha as principais funções executivas, como emitir moeda e controlar a liquidez do mercado financeiro; b. É o órgão máximo do SFN e não desempenha qualquer atividade executiva; c. Está no mesmo nível hierárquico que a CVM, mas com diferentes atribuições; d. Tem na sua composição o presidente da república. 15. Os Bancos Múltiplos: a. Devem obrigatoriamente ser constituídos como sociedades anônimas de direito privado; b. Devem ter no mínimo duas carteiras, sendo uma delas, obrigatoriamente, comercial ou de desenvolvimento; c. Devem ter no mínimo duas carteiras, sendo uma delas, obrigatoriamente, comercial ou de investimento; d. Devem ter no mínimo duas carteiras, pelo menos a carteira comercial e a de investimento. 160

161 16. As Bolsas são: a. Instituições públicas auxiliares do sistema de intermediação, responsáveis pelos mercados, organizados ou não, de títulos e valores mobiliários, mercadorias e derivativos; b. Instituições privadas auxiliares do sistema de intermediação, responsáveis pelos mercados organizados de títulos e valores mobiliários, mercadorias e derivativos; c. Instituições públicas auxiliares do sistema de intermediação, responsáveis pelos mercados organizados de títulos e valores mobiliários, mercadorias e derivativos; d. Instituições privadas auxiliares do sistema de intermediação, responsáveis pelos mercados, organizados ou não, de títulos e valores mobiliários, mercadorias e derivativos. 17. O Sistema Financeiro Nacional tem como função básica transferir recursos: a. De pessoas físicas para pessoas jurídicas; b. De agentes superavitários para deficitários; c. De agentes deficitários para superavitários; d. Apenas entre pessoas jurídicas. 18. Não cabe ao Conselho Monetário Nacional (CMN): a. Sugerir a taxa Selic Meta, para que o Copom vote na eficácia ou não dessa taxa; b. Regular as condições de constituição, funcionamento e fiscalização das instituições financeiras; c. Formular todas as regras do mercado financeiro e do mercado acionário; d. Diretrizes das políticas monetárias, creditícia e cambial do país. 19. O Conselho Monetário Nacional (CMN) é composto por somente três representantes, que são: a. Presidente do Banco do Brasil, Ministro da Fazenda (Presidente) e o Presidente da República; b. Ministro da Fazenda (Presidente), Ministro do Planejamento Orçamento e Gestão e o Presidente do Banco Central; c. Ministro do Planejamento (presidente), o Presidente da Comissão de Valores Mobiliários e Presidente Banco Central; d. Presidente da Caixa Econômica Federal, Presidente da Comissão de Valores Mobiliários e Presidente Banco Central (Presidente). 20. Entre as funções abaixo, a de responsabilidade do Conselho Monetário Nacional é: a. Executar a política cambial; b. Determinar a meta de inflação; c. Fiscalizar as instituições financeiras; d. Fiscalizar o mercado de capitais. 161

162 Sistema Financeiro Nacional. Gabarito. Módulo 6. Questões 1 A 3 C 5 B 7 D 9 B 2 D 4 A 6 A 8 B 10 A Verdadeiro ou Falso 1 V 7 V 13 F 19 V 25 V 2 V 8 V 14 V 20 F 26 V 3 F 9 F 15 V 21 V 27 V 4 F 10 F 16 F 22 V 28 V 5 V 11 F 17 F 23 F 29 F 6 F 12 F 18 V 24 V 30 F Questões 11 B 15 C 19 D 23 C 27 B 12 D 16 A 20 D 24 B 28 C 13 D 17 B 21 A 25 C 29 B 14 A 18 B 22 A 26 B 30 B Quantas certas:. Assuntos a serem mais trabalhados: Quantas erradas:. Média de acerto:. 162

163 Módulo 7. ÉTICA E REGULAMENTAÇÃO ASSUNTOS Slide / Pág. Princípios Éticos. Princípio da Integridade. Princípio de Objetividade. Princípio de Competência. Princípio de Confidencialidade. Princípio de Conduta Profissional Código de Regulação e melhores Práticas da ANBIMA para Fundos de Investimentos Prevenção contra a lavagem de dinheiro. Crimes antecedentes. Conheça o seu cliente. Operações Suspeitas. Obrigação de comunicação e controle Prevenção contra a lavagem de dinheiro. Colocação. Ocultação. Integração COAF Ética na Venda Fixando Resumo. 166 Verdadeiro ou Falso. 167 Questões

164 164

165 165

166 166

167 167

168 168

169 169

170 170

171 171

172 172

173 173

174 174

175 175

176 QUESTÕES 1. Qual dos princípios éticos expressos abaixo melhor condiz com a honestidade intelectual e imparcialidade na prestação de serviços: a. Integridade; b. Objetividade; c. Competência; d. Assertividade. 2. Quando um profissional, reconhecendo suas limitações quanto a determinado assunto, encaminhe o cliente para outro profissional, sua atitude será considerada: a. Antiética, mencionada no código; b. Ética, porém não recomendada; c. Ética, e se encontra no código no item competência ; d. Antiética, independentemente de sua menção no código. 3. O princípio Conheça o seu Cliente para instituições financeiras está centrado no cadastramento, manutenção e acompanhamento das informações dos clientes. Seu principal objetivo perante a legislação é: a. Permitir que o banco faça uma distribuição adequada de produtos e serviços bancários; b. Impedir que o processo de lavagem de dinheiro aconteça ou interromper o processo, se este já estiver em andamento; c. Acompanhar a evolução patrimonial de cada cliente para sugestão de investimento; d. Ampliar a oferta de produtos e serviços bancários para a base de clientes. 4. De acordo com o principio da conduta Profissional, o profissional financeiro deve: a. Estar atualizado em relação aos conhecimentos específicos de sua área de atuação; b. Não utilizar informações confidenciais em beneficio próprio; c. Mostrar respeito por outros profissionais e colegas; a. Zelar pelo interessado cliente. 5. Para adequar corretamente os produtos às necessidades do cliente toma-se necessário efetuar um processo de avaliação que defina o tipo de cliente envolvendo as seguintes etapas: a. Conhecimento do Cliente e suas necessidades e Apresentação da Carteira ideal; b. Conhecimento do Cliente e suas necessidades, Montagem e Apresentação do Portfólio - Composição da Carteira; c. Apresentação dos produtos, Conhecimento do cliente e Montagem do Portfólio; a. Não existe nenhum processo de avaliação. 6. Dentre as atividades a seguir, qual a que melhor exemplifica a fase de ocultação ou estratificação? a. Depósito inicial do dinheiro ilícito em varias contas correntes; b. Envio do dinheiro inicialmente depositado para paraísos fiscais; c. Compra de uma loja no shopping com o dinheiro dos paraísos fiscais; d. Reinvestimento do lucro da loja do shopping em outros empreendimentos. 176

177 7. Como podemos prevenir à lavagem de dinheiro? a. Devemos manter atualizadas as informações cadastrais sobre clientes (Resolução do CMN); b. Verificarmos a compatibilidade entre movimentação de recursos, atividade econômica e capacidade financeira do cliente; c. Considerarmos a necessidade de existência de sistemas de controles internos adequados para identificar ilícitos da espécie; d. Todas as alternativas estão corretas. 8. Um profissional financeiro discutiu com o cliente, não aceitando o ponto de vista deste e tendo preconceito sobre os conhecimentos e educação de seu interlocutor. Qual foi o princípio que o profissional financeiro não respeitou? a. Competência; b. Probidade; c. Integridade; d. Diligência. 9. Um profissional financeiro não entregou no prazo o que ele prometeu ao cliente e além disso não se comprometeu com a qualidade, rigor e dedicação do estudo para com esse mesmo cliente. Qual princípio não foi respeitado? a. Competência; b. Probidade; c. Diligência; d. Objetividade. 10. O que é venda casada? a. Condicionar o fornecimento de produtos ou serviços ao fornecimento de outro produto que o cliente não compraria; b. Oferecer ao cliente a possibilidade da compra de um determinado produto em conjunto com outro que o cliente tenha prévio interesse; c. Obrigar ao cliente a adquirir um determinado tipo de produto que ele não deseja; d. Vender dois produtos em conjunto numa mesma embalagem 177

178 Ética e Regulamentação Fixando Princípios de ética Integridade Objetividade Competência Confidencialidade Conduta Profissional Probidade Diligência Conceito de lavagem de dinheiro Colocação Ocultação Integração Penas e Sanções Conheça o seu cliente COAF Comunicação de atividades suspeitas Venda Casada O que é? Importante 178

179 ÉTICA E REGULAMENTAÇÃO. MÓDULO 7. RESUMO São sete os princípios que se devem observar no relacionamento com os clientes, colegas, empregador e autoridades, e eles são: Integridades, Objetividade, Competência, Confidencialidade, conduta profissional, diligência e probidade. Principio da Integridade: Merecedor de total confiança, honestidade, declarações verdadeiras, sem ganhos ou vantagens pessoais. Principio da Objetividade: Foco no cliente, prudência, imparcialidade, honestidade intelectual e neutralidade. Principio da Competência: Competência, certificação, conhecimento atualizado, educação continuada, reconhecer as limitações. Principio da Confidencialidade: Ser discreto, sigiloso, confidencialidade, não usar informações pessoais ou confidenciais do cliente em proveito próprio. Principio de Conduta Profissional: Respeito aos colegas, cooperação, zelar pela imagem pública, respeito a classe profissional. Princípio da Probidade: Ser justo e imparcial nos relacionamentos profissionais revelando e gerenciando possíveis conflitos de interesse, envolve também compatibilizar os próprios sentimentos, preconceitos e desejos, de forma a alcançar um equilíbrio entre os interesses conflitantes. Princípio da Diligência: Atender aos compromissos profissionais com zelo, dedicação e rigor, cuidando adequadamente do planejamento e execução de serviços profissionais nas condições acordadas. Lavagem de dinheiro: É o processo mediante o qual o criminoso transforma recursos obtidos ilegalmente em ativos com uma origem aparentemente legal. Três fases do Processo de Lavagem de Dinheiro: 1a. Colocação: é a introdução do dinheiro ilícito no sistema financeiro, de forma a torná-lo mais portátil e menos suspeito, ou seja, objetiva ocultar sua origem. 2a. Ocultação: compreende a realização de uma série de transações financeiras que, em sua variedade, complexidade e volume, procuram esconder o dinheiro ilícito. 3a. Integração: é o passo final no ciclo da lavagem. O dinheiro ilícito, que a gora está limpo, é incorporado formalmente ao sistema econômico. 179

180 ÉTICA E REGULAMENTAÇÃO MÓDULO 7. RESPONDA VERDADEIRO OU FALSO 1. O Princípio da diligência exige do profissional atender aos compromissos profissionais com zelo, dedicação e rigor, 2. O Princípio da Integridade está intimamente ligado a honestidade intelectual e ética profissional. 3. O Princípio de Objetividade esta ligado a imparcialidade de opinião do profissional visando sempre os interesses do cliente. 4. Guarda e sigilo das informações são práticas vinculadas ao Princípio de Profissionalismo. 5. O Princípio que requer honestidade intelectual e imparcialidade na prestação de serviços profissionais é o da Objetividade. 6. O Princípio de Competência requer sinceridade e confiança dos profissionais que ajudam na resolução de questões adversas. 7. O Princípio da conduta profissional está intimamente ligado a conduta e a questões de reflexões quanto á crença e zelo na profissão. 8. A integridade não pode coexistir com o dolo ou subordinação dos próprios princípios. 9. O Princípio da Competência requer a sabedoria de reconhecer as limitações profissionais, quando de consultas e/ou indicação para um outro profissional. 10. O Princípio da Diligência envolve compatibilizar os próprios sentimentos, preconceitos e desejos, de forma a alcançar um equilíbrio entre os interesses conflitantes. 11. O Princípio da Probidade exige proteger todas as informações dos clientes. 12. Deverá comunicar todos os fatos relevantes, para evitar que clientes ou partes relacionadas sejam induzidos a erros ou enganos, essa pratica esta dentro do princípio da objetividade. 13. Ser discreto, não revelar informações confidenciais de seus clientes, manter sigilo das informações de seus empregadores, são princípios éticos da objetividade. 14. Manter-se atualizado, reconhecer suas limitações, solicitando a ajuda de um especialista se precisar, são princípios éticos da competência. 15. Ser prudente nas suas recomendações, imparcial nos julgamentos e recomendações, e ter foco no cliente são princípios éticos da objetividade. 16. Ser zeloso pelo que se faz, respeito aos colegas, honrar a classe profissional são princípios éticos da conduta profissional. 17. Ser honesto não dar declarações falsas ou enganosas são princípios éticos da integridade. 18. O disfarce da procedência do dinheiro fazendo várias movimentações para dificultar o rastreamento contábil desses recursos é a fase da colocação no processo de lavagem de dinheiro. V/F 180

181 19. A pena para quem ajudar ou fazer a chamada lavagem de dinheiro é multa e prisão (reclusão) de 3 a 10 anos. 20. O princípio conheça o seu cliente corresponde a uma série de leis, normas e circulares que mencionam a necessidade de manter dados cadastrais atualizados sobre os clientes das instituições financeiras. ÉTICA E REGULAMENTAÇÃO MÓDULO 7. QUESTÕES 1. O profissional financeiro está atendendo ao Princípio da objetividade à medida que: a. Desempenhe suas funções com honestidade intelectual e imparcialidade; b. Amplie seus conhecimentos e capacitação técnica; c. Seja honesto e competente; d. Não use em benefício próprio, informações obtidas através do relacionamento com clientes. 2. Manter-se informado sobre desenvolvimentos e mudanças em sua área de atuação e ampliar seus conhecimentos está associado ao princípio? a. Do profissionalismo; b. Da integridade; c. Da competência; d. Da objetividade. 3. A venda é casada quando? a. É condicionada à realização de outra operação; b. É feita independentemente de outras operações; c. É oferecida somente a clientes considerados preferenciais; d. Não é lucrativa. 4. Uma operação de venda deixa de ser ética quando: a. Não se promete um resultado exato; b. Há preocupação em verificar se a operação é adequada ao perfil do cliente; c. Omitem-se informações sobre os reais riscos envolvidos; d. São expostas várias alternativas ao cliente. 5. Antes de realizar uma operação de venda, o profissional deve traçar o perfil do cliente considerando: a. Idade e sexo; b. Sexo e aversão ao risco; c. Idade e aversão ao risco; d. Sexo e conhecimento do produto. 181

182 6. A lavagem de dinheiro tem as seguintes etapas: a. Colocação, ocultação e integração; b. Colocação e integração; c. Ocultação e integração; d. Colocação e ocultação. 7. Para efeito de lavagem de dinheiro, são crimes antecedentes: a. Aqueles que antecederam e deram origem aos recursos objeto da lavagem de dinheiro; b. Aqueles que antecederam a época da lei que caracterizou a lavagem de dinheiro como crime; c. Aqueles em que anteriormente não existia a intenção deliberada de lavar dinheiro; d. Aqueles praticados pelos agentes envolvidos no outro lado da operação de lavagem de dinheiro. 8. Conforme o princípio da Confidencialidade: a. As informações fornecidas pelos clientes são sigilosas; b. Os profissionais devem atuar com respeito às leis e normas; c. Os profissionais não devem se envolver em conduta que desonre sua instituição; d. As informações fornecidas pelos clientes podem ser divulgadas, mas somente para outras instituições financeiras. 9. De acordo com o princípio da objetividade, o profissional deve: a. Agir de acordo com o interesse do cliente; b. Agir de acordo com o interesse do cliente e da instituição financeira que representa; c. Agir de acordo com o interesse da instituição financeira que representa; d. Agir de acordo com o interesse próprio e o da instituição financeira que representa. 10. Sobre os princípios da ética no mercado financeiro e de capitais pode-se afirmar que: a. Dizem respeito à postura esperada dos investidores e administradores; b. Servem para obrigar a conduta dos profissionais que atuam na distribuição e na venda de produtos de investimento; c. Servem para orientar e disciplinar a conduta dos profissionais que atuam na distribuição e na venda de produtos de investimento; d. Servem para definir o encarreiramento do profissional do mercado financeiro. 11. As seguintes alternativas caracterizam-se como formas de prevenção à lavagem de dinheiro no meio bancário, exceto: a. Conhecimento do cliente por meio de um cadastro adequado; b. Investigação da vida pessoal do cliente; c. Verificação da compatibilidade das movimentações financeiras; d. Controle e verificações na abertura de contas; 12. A entidade responsável por disciplinar e aplicar penas de prevenção e lavagem de dinheiro é? a. Banco Central do Brasil; b. COAF Conselho de Controle de Atividades Financeiras; c. Ministério Público Federal; d. Conselho Monetário Nacional. 182

183 13. Profissional A oferece somente um determinado tipo de fundo aos seus clientes, pois está desinformado sobre as demais opções disponíveis e seu colega, o profissional B, revela a terceiros as opções de investimentos de seus clientes. Estes dois profissionais estão violando os seguintes princípios, respectivamente: a. Competência e competência. b. Competência e integridade. c. Conduta profissional e confidencialidade. d. Competência e confidencialidade. 14. A venda casada é uma prática proibida pelo: a. Código dos Profissionais Financeiros; b. Código de Regulação e Melhores Práticas; c. Código Civil; d. Código de Defesa do Consumidor. 15. Ao envolver-se em conduta que implique desonestidade ou dolo, o profissional financeiro está violando qual princípio? a. Competência; b. integridade; c. Conduta profissional; d. Probidade. 16. Esse princípio exige manter com os clientes uma relação profissional íntegra, revelando e gerenciando possíveis conflitos de interesse, envolve compatibilizar os próprios sentimentos, preconceitos e desejos, de forma a alcançar um equilíbrio entre os interesses conflitantes e devese segregar o patrimônio e interesses do cliente daqueles do Profissional. Estamos falando de qual princípio? a. Competência; b. integridade; c. Conduta profissional;. d. Probidade. 17. Esse princípio exige do profissional atender aos compromissos profissionais com zelo, dedicação e rigor, cuidando adequadamente do planejamento e execução de serviços profissionais nas condições acordadas. Estamos falando de qual princípio? a. Competência; b. Diligência; c. Conduta profissional; d. Probidade. 183

184 18. Esse princípio exige comportar-se com dignidade, agindo com respeito para com os clientes e outros profissionais, em conformidade com as regras, regulamentações e os requisitos profissionais adequados. Estamos falando de qual princípio? a. Competência; b. integridade; c. Conduta profissional; d. Probidade. 19. Em relação à lavagem de dinheiro, a fase da ocultação é? I. Depositar o dinheiro no banco, em conta corrente do criminoso. II. Transferir o dinheiro para a conta de laranjas. III. Comprar um posto de gasolina depois de o dinheiro passar pelo processo de ocultação. Está correto o que se afirma em: a. II apenas; b. II e III, apenas; c. I e III, apenas; d. I, II e III. 20. Na legislação brasileira são crimes cujos resultados são passíveis de tipificação na lei de lavagem de dinheiro? a. Somente Ilícito tributário; b. Somente terrorismo, sequestro e trafico; c. Somente tráfico armas; d. Qualquer atividade ilícita. Gabarito Ética e Regulamentação. Questões 1 B 3 B 5 B 7 D 9 C 2 C 4 C 6 B 8 B 10 A Verdadeiro ou falso 1 V 3 V 5 V 7 V 9 V 11 F 13 F 15 V 17 V 19 V 2 V 4 F 6 F 8 V 10 F 12 V 14 V 16 V 18 F 20 V Questões 1 A 3 A 5 C 7 A 9 A 11 B 13 D 15 B 17 B 19 A 2 C 4 C 6 A 8 A 10 C 12 B 14 D 16 D 18 C 20 D 184

185 PRÓXIMAS PÁGINAS Assunto Página DICAS DE COMO FAZER A PROVA 172 Simulado final com 100 questões. 174 Dicas para aumentar a sua eficácia para o exame. Dados do Exame: Aprovação no Exame: Aproveitamento igual ou superior a 70% das questões Exame Online: Número de questões : 50 questões de múltipla escolha com 4 alternativas. Duração do exame : 2 horas Trabalhe com o conceito de exclusão: Leia atentamente a questão; Antes de ir para as alternativas, resgate em seu arquivo mental algum conceito sobre o que esta sendo perguntado, pois é interesse da prova dar preferência a quem domine o assunto, e por essa razão pode haver alternativas que te induzirão ao erro, ou duvida. Tente eliminar as alternativas absurdas, pois você tem quatro alternativas, então tem vinte e cinco por cento de acertar a questão, e cada alternativa que você elimina, aumenta as suas chances de acerto. Lembre-se que existem alternativas que são particulares de alguns produtos ou circunstancias de mercado. As provas dão muita atenção aos detalhes, um exemplo são afirmações ou perguntas que na maioria das vezes são verdadeiras, mais para alguns produtos essa regra é aplicada de forma diferente, por isso, saiba e grave as exceções ou particularidades dos assuntos mais recorrentes em provas. Toda palavra ou frase que for muito excludente, ou taxativa, precisa de uma atenção especial, pois o mercado é muito dinâmico, então fique esperto com palavras como: exceto, tudo, obrigatório, todas, proibido, quase sempre, nunca, sempre,e muitas outras que restringem a resposta, ou opção. Praticar muito, para se sentir confortável na prova. O treinamento é muito importante, por isso, faça muitos exercícios e refaça-os pois isso ajuda na revisão da matéria, cria o hábito de responder a testes, nos treina a escapar das "pegadinhas" e nos familiariza com o tipo de prova. Lembre-se, a resposta, em questões de testes, esta na sua frente, você só tem que ter calma e discernimento para achá-la, e o treinamento em simulados e provas irão te ajudar muito. 185

186 Use o tempo a seu favor. Não comece a prova já querendo acabar logo, você tem tempo mais que o suficiente para fazê-la com calma e tranqüilidade, Depois que acabar de responder, faça uma revisão, antes de passar definitivamente para a folha resposta, ou enviar, no caso da on-line, pois muitos enunciados do começo da prova, responde ou ajudam a responder algumas outras questões mais complicadas. As questões fáceis e as questões difíceis têm o mesmo valor, então, não gaste muito tempo com questões longas e/ou difíceis, responda as mais fáceis e depois vá para as mais difíceis, as vezes, no enunciado de uma fácil, esta o que estava faltando para responder aquela questão mais difícil. Procure nas alternativas dadas, a resposta o mais perto possível da ideal. O mercado financeiro é muito dinâmico, e as vezes as respostas que aparecem nas alternativas não são as ideais, por essa razão, não trave com isso, assinale a que chega mais perto da ideal, e não procure outras alternativas que só por serem com palavras complicadas parecem ser as certas, examine-as com muito cuidado. Se tiver que chutar, use o chute consciente. Chutar, tendo quatro alternativas, diminui muito sua chance de acerto. Então, tente eliminar as alternativas absurdas. Lembre-se de que cada alternativa eliminada aumenta, em vinte e cinco por cento, sua chance de responder corretamente o teste. Antes da Prova. Certifique-se do local, hora e forma de chegar no local do teste, além de checar todos os documentos que precisarão ser levados para a prova. Durma cedo, no dia anterior e coma comidas leves tanto no dia anterior como no café da manhã do dia da prova, pois você precisa estar desperto e bem disposto e não letárgico e com sono. Leve água e uma barra de cereais, para comer durante a prova. Chegue cedo, pelo menos com uma hora de antecedência do começo da prova, para não ficar vitima do transito ou ter tempo de acertar um eventual erro do local do exame. Fique calmo, é só um teste com matéria que você já viu e estudou, então você sabe, não deixe o nervosismo tomar conta, respire fundo e faça alongamento isso ajuda no relaxamento. Prazo de Atualização da CPA-10 A necessidade de atualização foi instituída com a entrada em vigor do novo Código de Regulação e Melhores Práticas para o Programa de Certificação Continuada, em janeiro de 2008, e deve ser observada por todos os profissionais já certificados na CPA-10, de acordo com as seguintes regras: Cinco anos a partir da data de obtenção da aprovação (Data de realização do Exame) se mantiver vínculo empregatício com Instituições Participantes. Três anos a partir da data de obtenção da aprovação se não possuir vínculo com Instituições Participantes. Se o profissional perder o vínculo empregatício com uma Instituição Participante (Status sem vínculo no site), deverá atualizar sua certificação em 3 anos desta perda, respeitando o prazo máximo de cinco anos a partir da obtenção da aprovação. 186

187 SIMULADO FINAL COM 100 QUESTÕES. 1. Título de renda fixa emitido por bancos comerciais e de investimento que rende juros, sendo resgatado em prazos prefixados: a) CDI; b) CDB; c) LFT; d) LTN. 2. Assinale a alternativa que apresenta títulos de renda fixa emitidos por instituições financeiras e que tem como objetivo a captação de recursos: a) Letras hipotecárias; b) CDB s; c) Debêntures; d) Apenas A e B estão corretas. 3. Assinale a alternativa correta. a) A taxa do CDI costuma ser apresentada ao ano; b) A taxa do CDI resulta da média das operações do mercado interbancário; c) A taxa do CDI é geralmente apresentada ao mês, porém com capitalização ao dia útil; d) A taxa do CDI costuma ser apresentada ao ano, formado por 252 dias úteis. 4. O CDB é um título representativo de depósito a prazo, remunerado e emitido por: a) Distribuidoras e corretoras de títulos e valores mobiliários; b) Bancos comerciais e corretoras de títulos e valores mobiliários; c) Bancos comerciais e bancos de investimentos; d) Sociedades de crédito, financiamento e investimentos e bancos de investimentos. 5. Determinado cliente investiu em um CDB. O imposto de renda sobre os rendimentos dessa aplicação. a) 15%; b) 20%; c) Depende do tipo de remuneração; d) Depende do prazo do investimento. 6. A principal diferença entre um CDB, e um Título Público Federal com mesmo prazo e taxa é: a) Menor risco de crédito do CDB; b) Maior risco de mercado dos títulos; c) Menor risco de crédito dos títulos; d) Menor risco de mercado do CDB. 187

188 7. Cliente com 65 anos deseja realizar um investimento com horizonte de longo prazo. Além do fator idade, o consultor financeiro deve orientá-lo conforme: a) A tolerância ao risco e o conhecimento que ele tiver do produto; b) O nível de relacionamento que ele mantém com o banco; c) O objetivo do cliente, pois o que ele disser deverá ser cumprido; d) As estratégias adotadas pelo banco neste momento para indicação de produtos. 8. Titulo emitido para captação de empresas, no curto prazo? a) Debêntures; b) Notas ou papéis comerciais; c) Ações; d) Letras de tesouro. 9. Quanto as classes de debêntures, podemos ter: a) Permutáveis, não permutáveis e conversíveis; b) Permutáveis, simples, não permutáveis e conversíveis; c) Permutáveis, não permutáveis e simples; d) Conversíveis, simples e permutáveis. 10. Uma debênture conversível dá direito ao debenturista que a possui de: a) Trocar o recebimento desse título por ações da empresa emissora; b) Trocar o recebimento desse título por ações de propriedade da empresa emissora; c) Permutar o indexador escolhido para recebimento do titulo na ocasião do vencimento; d) Permutar a data de vencimento do titulo com a emissora, recebendo um bônus pela troca concedida. 11. No tocante as garantias que uma debênture pode ter, podemos citar: a) Garantia real, quirografária, subordinadas e permutáveis; b) Garantia flutuante, garantia real, subordinadas e quirografárias; c) Subordinadas, garantia real, garantia flutuante; d) Garantia Real e Garantia Flutuantes. 12. Assinale a alternativa que apresenta um título público com rentabilidade associada à variação cambial: a) Letras Financeiras do Tesouro (LTF); b) Letras do Tesouro Nacional (LTN); c) Notas do Tesouro Nacional Série C (NTN-C); d) Notas do Tesouro Nacional Série D (NTN-D). 13. Assinale a alternativa que apresenta um título público com rentabilidade associada ao IGP-M: a) Letras Financeiras do Tesouro (LFT); b) Letras do Tesouro Nacional (LTN); c) Notas do Tesouro Nacional Série C (NTN-C); d) Notas do Tesouro Nacional Série D (NTN-D). 188

189 14. Uma determinada empresa possui uma parcela de divida em dólares a pagar nos próximos noventa dias. Por já dispor dos recursos ainda que em reais, resolveu hedgear sua posição. Nesta situação qual título ele deveria comprar? a) LFT; b) LTN; c) NTN-C; d) NTN-D. 15. Assinale a alternativa correta em relação a letra financeira do Tesouro (LFT): a) Consiste em título privado de captação de recursos; b) Emitido para a cobertura do superávit orçamentário; c) Tem como indexador a taxa selic; d) É registrado na Cetip. 16. Assinale a alternativa incorreta em relação a letra do Tesouro Nacional (LTN): a) Consiste em título de responsabilidade do Tesouro Nacional; b) É emitido para a cobertura de déficit orçamentário; c) Representam divida mobiliaria da união; d) É registrado na Selic. 17. Em relação a lavagem de dinheiro, uma das formas de prevenção é: I Efetuar o cadastro do cliente. II Controlar e monitorar as movimentações dos clientes. III Manter os registros das movimentações por 2 anos. Está correto o que se afirma em: a) I e II, apenas; b) II e III, apenas; c) I e III, apenas; d) I, II e III. 18. As taxas de remuneração dos títulos públicos federais LTN, LFT, NTN-D e NTN-C são respectivamente: a) SELIC, pré, câmbio e IGPM; b) Câmbio, IGP M, SELIC e pré; c) Pré, SELIC, câmbio e IGP-M; d) IGP-M, Câmbio, pré e SELIC. 19. Investimento indicado para cliente que deseja ter uma taxa de juros real acima da inflação. a) NTN-B; b) NTN-D; c) CDB-DI; d) NTN-C. 189

190 20. As NTN S pagam juros: a) No vencimento; b) Mensalmente; c) Semestralmente; d Anualmente. 23. Quanto ao papel do gestor, em relação aos Fundos de investimento: a) O gestor é responsável pelas decisões do fundo, sempre dentro dos parâmetros definidos em seu regulamento; b) O gestor tem como sua principal atribuição a análise dos diversos fundos disponíveis, levando em consideração seu estatuto, papéis negociados, riscos posicionamento, alavancagem; c) O gestor tem a função especifica de indicar o Fundo adequado ao perfil de risco de cada cliente, mas sem assumir o risco desta indicação; d) O gestor tem a função específica de indicar o Fundo adequado ao perfil de risco de cada cliente, assumindo o risco desta indicação. 24. O responsável legal perante os órgãos reguladores, e o responsável pelas decisões de investimentos são, respectivamente: a) O custodiante e o gestor; b) O gestor e o administrador; c) O administrador e o gestor; d) O custodiante e o administrador. 25. Qual dos ativos apresentados a seguir não é registrado no Cetip? a) Letras Financeiras de Tesouro; b) Recibos de Depósitos Bancários; c) Certificados de Depósito Bancário; d) Depósitos Interfinanceiros. 26. Não é papel de um Banco de Investimento: a) Oferecer financiamento de capital fixo ou de giro para empresas; b) Efetuara colocação de ações no mercado e operar por conta própria ou de terceiros; c) Efetuar, por conta própria ou de terceiros, compra e venda de valores mobiliários; d) Captar depósito a vista dos clientes. 27. O documento que define as regras básicas de funcionamento do fundo é: a) O prospecto; b) O regulamento; c) O termo de adesão; d) O contrato. 190

191 28. O Código de Auto-Regulação da ANBIMA para a Certificação Profissional ANBIMA tem por uma de suas finalidades: a) Estabelecer um padrão mínimo de eficiência de conhecimento operacional por parte dos profissionais participantes do mercado financeiro e de capitais; b) Estabelecer pré-requisitos mínimos e regras para a atuação de profissionais que atuam no mercado financeiro e de capitais; c) Promover medidas que venham a oferecer resultados financeiros para os participantes dos mercados que seguem esse código; d) Estabelecer pré-requisitos mínimos de conhecimento que o cliente tem que ter antes de vir a ingressar no mercado de capitais. 29. O principio conheça o seu cliente determina que: a) Haja cadastramento das informações de cada cliente e manutenção de cada cadastro por parte da instituição financeira; b) Haja cadastramento das informações de cada cliente, e manutenção do cadastro por amostragem por parte da Instituição Financeira; c) Haja um método para conhecer o perfil de risco de cada cliente; d) Ocorram periodicamente pesquisas de marketing para determinar o perfil de consumo de cada cliente. 30. Dentre as atividades a seguir, qual a que melhor exemplifica a fase de ocultação ou estratificação? a) Depósito inicial do dinheiro ilícito em várias contas correntes; b) Envio do dinheiro inicialmente depositado para paraísos fiscais; c) Compra de uma loja no shopping com o dinheiro dos paraísos fiscais; d) Reinvestimento do lucro da loja do shopping em outros empreendimentos. 31. Podemos dizer que a venda casada ocorre quando: a) O profissional apresenta operações de empréstimo condicionadas à venda de outras operações; b) O profissional pede informações ao cliente para aumentar o limite de crédito; c) O profissional somente aumenta o limite de crédito do cliente se ele comprovar renda; d) O profissional pede ao cliente a indicação de amigos para abertura de outras contas. 32. Segregação da administração de recursos de terceiros das demais atividades da instituição, que ocorre para evitar conflito de interesses. Essa separação é conhecida como: a) Day-Trade; b) Swap; c) Chinese Wall; d) Marcação a Mercado. 33. Assinale a alternativa que apresenta um título de curto prazo emitido por empresa de sociedade anônima, não financeira, com a finalidade de captar recursos para capital de giro: a) Nota promissória; b) Letra hipotecária; c) Debênture; d) Ação. 191

192 34. Apesar dos esforços dos administradores, geralmente os fundos de investimento indexados não conseguem uma aderência perfeita a seus benchmarks. Dois dos principais fatores que impedem a aderência perfeita são: a) A taxa de administração e a política de investimentos; b) A marcação a mercado e a política de investimentos; c) A taxa de administração e a marcação a mercado; d) Flutuação do mercado e a taxa de administração. 35. A principal diferença entre uma nota promissória e uma debênture é: a) A Nota é uma captação de longo prazo, e a debênture é de curto prazo; b) A Nota pode ser transformada em uma ação da empresa, e a debênture só da direito de crédito junto a empresa emissora; c) A debênture é uma forma de captação que objetiva o longo prazo, e a Nota é para curto prazo; d) As duas só tem diferenças no indexador escolhido, pois ambas são formas de captar dinheiro para a empresa emissora. 36. Consiste em um indicador com abrangência nacional, divulgado pelo IBGE, utilizado pelo Banco Central como parâmetro para a verificação dos objetivos do regime de metas de inflação desde 1999 e principal variável analisada na formação da taxa Selic. A descrição se aplica a qual índice da inflação. a) IGP-DI; b) INPC; c) IPCA; d) IGP-M. 37. Qual dos seguintes indicadores reflete a evolução dos preços de bens e serviços, a partir de uma média aritmética do que ocorrem no atacado, varejo e construção civil? a) Ibovespa; b) INPC; c) IPC-Fipe; d) IGP-M. 38. Um gerente herda uma determinada conta, a qual julga estar sendo mal administrada. Ao encontrar-se com o cliente, este gerente explica a situação, culpando o gerente anterior pela gestão de seus recursos. Este gerente faltou ao princípio: a) Da Integridade; b) Da Objetividade; c) Da Competência; d) Do Profissionalismo. 192

193 39. É correto afirmar que o IPCA - Índice de Preços ao Consumidor Amplo: a) É utilizado pelo Banco Central para medir a variação cambial do mês ocorrida entre o 15º dia do mês corrente ao 14º do mês posterior; b) A população-objetivo do IPCA é referente a famílias com rendimentos mensais compreendidos entre 1 (um) e 8 (oito) salários-mínimos; c) É utilizado pelo Banco Central para o acompanhamento dos objetivos estabelecidos no sistema de metas da inflação; d). Sua periodicidade é semanal e abrange os residentes das áreas urbanas e rurais das regiões Metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além do Distrito Federal e do município de Goiânia. 40. O IPCA Índice de Preços ao Consumidor Amplo abrange os gastos de famílias com rendimentos mensais entre: a) 01 a 20 salários mínimos; b) 01 a 30 salários mínimos; c) 01 a 40 salários mínimos; d) 01 a 50 salários mínimos. 41. Escolha a alternativa incorreta: a) No mercado de Renda fixa a taxa de juros é sempre conhecida no momento da operação; b) No mercado de Renda Variável não é possível estabelecer previamente o rendimento dos papéis; c) No mercado de Renda fixa o montante no vencimento é sempre conhecido no momento da operação; d) No mercado de Renda variável é possível haver perda com relação ao valor investido. 42. Qual a tributação que um investidor pessoa física irá pagar se permanecer nos ativos a seguir, respectivamente, sabendo que ele retirou de cada investimento em torno de R$6.000,00. CDB por 500 dias Debênture por 420 dias; Letra hipotecária por 180 dias; Ações por 710 dias a) 17,5%, 20%, 0% e 20%; b) 17,5%, 17,5%, 15% e0%; c) 17,5%, 17,5%, 0% e 15%; d) 22,5%, 17,5%, 0% e 15%. 43. Quanto ao risco, as Letras Hipotecárias: a) Possuem a garantia dos créditos hipotecários já concedidos anteriormente pela instituição emissora; b) Não apresentam risco de crédito; c) Contam com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito; d) Não apresentam risco de liquidez pois podem ser negociadas no mercado. 193

194 44. Um administrador se vê na contingência de ter que estancar as perdas de um fundo. No entanto, quando vai ao mercado vender suas posições de risco, não encontra comprador. Provavelmente, o risco que não foi bem dimensionado pelo administrador foi o: a) Risco de Liquidez; b) Risco de Crédito; c) Risco de Mercado; d) Risco de Derivativos. 45. Os pronunciamentos de Ben Bernanke, presidente do Fed (equivalente ao Banco Central do Brasil) provocam fortes oscilações nos preços de diferentes títulos. Qual componente de risco esta mais fortemente associado aos pronunciamentos de Ben Bernanke? a) Risco de Mercado; b) Risco de liquidez; c) Risco de credito; d) Risco da empresa. 46. Um investidor comprou muitos papéis indexados a taxa selic, porém o mercado forçou a selic para baixo, no decorrer do investimento desse cliente. Qual a componente de risco implícita no texto? a) Risco de mercado; b) Risco de liquidez; c) Risco de credito; d) Risco da empresa. 47. Os investimentos em selos e moedas raras apresentam maiores níveis de rentabilidade, que premia a dificuldade enfrentada na venda dos mesmos. Qual componente de risco estaria sendo avaliada pelo mercado neste caso? a) Risco de mercado; b) Risco de liquidez; c) Risco de crédito; d) Risco de empresa. 48. Relaciona-se a probabilidade de variação do valor dos ativos que compõem a carteira de investimento do fundo, em função das alterações dos diversos fatores que influenciam um determinado conjunto de ativos: a) Risco de mercado; b) Risco de credito; c) Risco de liquidez; d) Risco de posse. 49. Um CDB atrelado a TR mais juros de 1,00% a.m. é um investimento de: a) Renda fixa, pós-fixado; b) Renda fixa, prefixado; c) Variável, pós-fixado; d) Variável, prefixado. 194

195 50. É correto dizer que responde por lavagem de dinheiro quem ocultar ou dissimular a natureza, origem, localização, disposição movimentação ou propriedade de bens, direitos ou valores provenientes, direta ou indiretamente, a) Dos crimes de tráfico de drogas, tráfico de armas e valores em espécie de bens não declarados na Receita Federal; b) De crimes contra a Administração Pública, terrorismo e seu financiamento e de sonegação fiscal; c) De movimentação de valores em espécie de recursos em dólar provenientes da atividade econômica da pessoa jurídica; d) De crimes contra o Sistema Financeiro Nacional e de extorsão mediante seqüestro. 51. O fundo poderá aplicar um percentual mínimo em ações, bônus ou recibos ou certificados de depósito e ações, cotas de fundos de ações e cotas dos fundos de índice de ações negociadas, e em BDRs nível II e III. Esse percentual mínimo deverá ser de: a) 100% do patrimônio líquido do fundo; b) 80% do patrimônio líquido do fundo; c) 95% do patrimônio líquido do fundo; d) 67% do patrimônio líquido do fundo. 52. A política de investimento de um fundo descreve a) O objetivo do fundo de investimento; b) Se o fundo possui administração ativa ou administração passiva; c) Os mercados onde o gestor pode atuar para atingir o objetivo do fundo; d) Se é fundo com regime de condomínio aberto ou fechado. 53. Os riscos decorrentes das alterações nos juros domésticos e da variação de índice de preços estão presentes no Fundo a) Cambial; b) Divida Externa; c) Renda Fixa; d) De Ações. 54. Uma empresa atrasa o pagamento de um título, na ocasião de seu vencimento, por problema de crédito devido a uma forte instabilidade no mercado. Pode ser constatado que o investidor sofreu? a) Risco de mercado; b) Risco de liquidez; c) Risco de crédito; d) Risco de empresa. 55. Sobre riscos em fundos de investimento podemos afirmar: a) O risco de uma carteira de investimentos é a soma dos riscos individuais dos diversos ativos que a compõem; b) O risco de crédito é o único que pode ser eliminado de uma carteira; c) A eliminação do risco só depende de uma gestão eficiente; d) As carteiras de investimentos apresentam a vantagem de reduzir o risco por meio do processo de diversificação dos ativos que as compõem. 195

196 56. O que é Risco de Crédito? a) Risco relacionado aos instrumentos derivativos utilizados para proteger posições detidas nos mercados à vista; b) Risco relacionado à falta de controles internos; c) Risco relacionado à capacidade do emissor do título em honrar seus compromissos numa data preestabelecida; d) Risco relacionado à falta de acompanhamento jurídico. 57. Qual o nome que se dá a uma ação cujo possuidor tem prioridade no recebimento de dividendos e/ ou, em caso de dissolução da empresa, no reembolso do capital e que normalmente não tem direito a voto em assembléia? a) Ordinária; b) Nominativa; c) Preferencial; d) Sem valor nominal. 58. Uma ação que tem a característica de conceder a seu titular o direito de voto em Assembléia costuma receber qual denominação? a) Ordinária; b) Nominativa; c) Preferencial; d) Sem valor nominal. 59. Qual dos princípios éticos abaixo o profissional fere quando busca obter vantagens pessoais: a) Objetividade; b) Integridade; c) Inobservância d) Probidade. 60. Quando um profissional, reconhecendo suas limitações, encaminhar o cliente a um outro profissional sobre um determinado assunto é considerado como uma atitude: a) Ética, e se encontra no código de auto-regulação no item competência ; b) Antiética, mencionada no código de auto-regulação; c) Ética, porem não recomendada; d) Antiética, independente de sua menção no código de auto-regulação. 61. O profissional que presta serviços de forma a manter o conhecimento e a habilidade na hora de oferecer os produtos de investimento para o cliente, além de saber reconhecer suas limitações. Esse profissional está seguindo o principio da: a) Confidencialidade; b) Objetividade; c) Competência; d) Integridade. 196

197 62. Ao comprar ações por intermédios de uma corretora, o investidor incorre em diferentes gastos. Assinale o que não é gasto: a) Corretagem; b) Emolumentos; c) IOF; d) Taxa de custódia. 63. O pregão da bolsa de valores é o melhor exemplo de mercado. Nele compradores e vendedores se encontram para negociar as ações já disponíveis. Por outro lado, quando a empresa faz uma subscrição de novas ações, a situação se assemelha muito a primeira emissão. Portanto, ocorre no mercado. a) A vista e primário; b) Primário e secundário; c) Secundário e primário; d) A vista e secundário. 64. Um traficante de drogas abre contas correntes em 30 bancos diferentes, nas quais deposita quantias que não ultrapassam R$ por mês. Transfere esses recursos entre contas, até direcionar para apenas 5 contas finais, por fim, o traficante utiliza estes recursos para investir na compra de lojas em shopping centers, as quais ainda não foram vendidas. Este ciclo de lavagem de dinheiro seguiu as seguintes etapas: a) Colocação/ocultação/integração; b) Ocultação/colocação/integração; c) Colocação/integração/ocultação; d) Ocultação/integração/colocação. 65. Um gerente é questionado pelo seu cliente sobre a influência das taxas de juros na rentabilidade dos fundos DI. Mesmo sem entender muito do assunto, responde que esta influência é baixa. Este gerente faltou ao principio da(o): a) Integridade; b) Objetividade; c) Competência; d) Profissionalismo. 66. Assinale a alternativa correta: a) Existem garantias de retorno no investimento em ações dados pelas bolsas de valores; b) O retorno do investimento em ações depende de uma série de fatores, como o desempenho da empresa, dentro da economia brasileira etc; c) O investimento em ações é classificado como risco em função da renda fixa que proporcionam; d) Dividendos correspondem a prêmios que as empresas distribuem aos seus diretores. 197

198 67. Fundos de investimentos cujos fatores predominantes de riscos são: I Taxa de juros; e II Índice de preços. Classificam-se na categoria: a) Referenciado (DI); b) Renda Fixa; c) Multimercado; d) Cambial. 68. Correspondem à parcela de lucro distribuída aos acionistas, na proporção da quantidade de ações detida, apurado ao fim de cada exercício social: a) Direitos de subscrição; b) Partes beneficiárias; c) Dividendos; d) Opções. 69. Um gestor faz propaganda de seu fundos, dizendo que não faz marcação a mercado. Este gestor: a) Está correto, pois a marcação a mercado prejudica os cotistas, ao aumentar a volatilidade do fundo; b) Está correto, pois a marcação a mercado prejudica os cotistas mais antigos do fundo, que sofrem o maior impacto da volatilidade do mercado; c) Está errado, pois ao não marcar a mercado, está permitindo a transferência de riqueza entre cotistas; d) Está errado, pois ao não marcar a mercado, está prejudicando os cotistas mais antigos do fundo, pois os novos cotistas entram no fundo com preços mais favoráveis. 70. Qual alternativa corresponde ao mercado secundário. a) Mercado de recompra de debêntures, ações e outros títulos; b) Mercado usado pelos emissores para captar recursos junto ao público; c) Mercado aonde ocorrem as compras e vendas de títulos já lançados; d) Mercado de negociação de pequenas ofertas de títulos para um público exclusivo. 71. Redução proporcional ao número de ações emitidas sem alteração no capital. Estamos falando de: a) Bonificação; b) Subscrição; c) Inplit; d) Split. 72. Bonificação é o evento de acordo com o qual uma empresa: a) Distribui ações já existentes, sem custos para o acionista; b) Direito do acionista em manter sua posição acionária através da novas ações; c) Emite e distribui novas ações provenientes do aumento de capital, sem custo para o investidor; d) Dá preferência aos atuais acionistas na subscrição de bônus. 198

199 73. Consiste em uma alternativa para aplicação de recursos que reúne vários aplicadores com diferentes perfis, formando uma espécie de condomínio, no qual as receitas e as despesas são divididas. Assinale a alternativa que melhor corresponde a definição apresentada: a) Ações; b) Debêntures; c) Fundo de investimento; d) Letras hipotecárias. 74. Em um fundo de investimento cada investidor entra com o dinheiro que quiser investir comprando de carteira que tenha o perfil por ele desejado. Assinale a alternativa que melhor preenche o espaço assinalado: a) Títulos; b) Ações; c) Partes beneficiárias; d) Cotas. 75. Segundo a classificação CVM, um fundo curto prazo, deverá ter em sua carteira títulos com prazo máximo de: a) 360 dias; b) 375 dias; c) 180 dias; d) 370 dias. 76. O Regulamento de um Fundo de Investimento: a) É o documento que trata unicamente dos riscos envolvidos; b) É o documento que apresenta a experiência do administrador do fundo, bem como do gestor da carteira e demais empresas contratadas para prestação de serviços ao Fundo; c) É o documento onde estão estabelecidas as regras básicas de funcionamento do fundo; d) É o documento que contém a legislação do Banco Central a respeito de fundos de investimento. 77. A convocação de assembléia geral de cotistas deverá ser feita por: a) Correspondência, com no mínimo 10 dias de antecedência; b) Telegrama; c) Telefone ou internet ( , correio eletrônico); d) Carta registrada, telegrama, fone ou , sempre com o registro de recebimento e aceite do cliente. 78. As declarações que isentam o gestor ou o administrador do fundo de uma determinada responsabilidade são: a) Os regulamentos do fundo; b) Os prospectos do fundo; c) As Informações Relevantes (Disclaimers); d) Os Materiais de marketing. 199

200 79. São fundos cujas cotas só podem ser resgatadas ao término do prazo de duração do fundo ou quando da sua liquidação. a) Fechados; b) Indexados; c) Ativos; d) Exclusivos. 80. O que é o termo de adesão. a) Os regulamentos do fundo; b) Os prospectos do fundo; c) As Informações Relevantes (Disclaimers); d) É a prova de que o investidor conhece as principais características do fundo. 81. O Prospecto de um Fundo de Investimento deve ter: a) Unicamente alerta sobre os riscos envolvidos na aplicação do fundo; b) A política de investimentos do fundo e os riscos envolvidos; c) As regras básicas de funcionamento do fundo; d) A legislação do Banco Central sobre fundos de investimento. 82. Dentro da indústria de fundos, um distribuidor: a) É aquele que distribui as cotas do fundo faz a liquidação financeira e guarda dos ativos; b) É aquele que distribui as cotas do fundo, ou seja, quem as vende no mercado; c) É aquele que escolhe os ativos financeiros que serão incluídos na carteira de investimento do fundo e distribui as cotas no mercado; d) É aquele que administra a carteira do fundo, sendo o responsável legal, bem como faz a escolha dos ativos financeiros para compor a carteira do fundo. 83. A cota de um fundo de investimento pode ser definida como: a) É um conjunto de títulos que compõe um fundo de investimento; b) É uma fração do patrimônio líquido do fundo de investimento; c) Situação que ocorre quando diversos investidores têm perdas significativas de patrimônio devido a não marcação a mercado; d) Nomenclatura utilizada para designar a quantidade de títulos públicos que determinado fundo de investimento possui. 84. Um investidor, que possui R$ ,00 para investimento, está em dúvida entre comprar ações diretamente ou investir em um fundo de investimentos. Dos motivos a seguir, qual não justifica o investimento em um fundo de investimentos: a) Fundos permitem melhor diversificação; b) Fundos proporcionam maior liquidez; c) Fundos são mais baratos; d) Fundos contam com o conhecimento técnico do gestor. 200

201 85. Não podem emitir Certificado de Depósito Bancário - CDB: a) Bancos comerciais; b) Bancos de investimento; c) Bancos Múltiplos; d) Companhias de crédito, financiamento e investimento. 86. Normalmente, fundos de ações utilizam cota de fechamento. Adota-se este padrão: a) Para evitar que investidores mais bem informados entrem ou saiam do fundo em dias mais favoráveis, prejudicando os outros cotistas; b) Para dar tempo aos sistemas de calcular o valor da cota; c) Para permitir que os investidores tenham tempo de pensar melhor antes de entrar ou sair; d) Para impor uma penalidade aos cotistas que estão entrando ou saindo do fundo, e que potencialmente podem estar atrapalhando a gestão da carteira com este movimento. 87. Qual é o imposto de renda que é cobrado sobre o ganho de venda de ações, no Day Trade: a) 22,5%; b) 15%; c) 17,5%; d) 20%. 88. Assinale a alternativa verdadeira sobre clube de investimentos. a) São clubes formados por pessoas jurídicas e físicas; b) Podem ser formados por no máximo 150 participantes; c) Um único participante não pode ter mais de 50% do total das cotas; d) São como fundos de investimentos, porém com tributação diferenciada. 89. Assinale a alternativa correspondente a taxa que serve de base para o cálculo da TR Taxa Referencial: a) Taxa da variação da LH Letra Hipotecária; b) TBF Taxa Básica Financeira; c) Taxa do CDI - Certificado de Depósito Interbancário; d) Taxa Selic Meta. 90. A taxa referencial é uma taxa de juros calculada a partir do rendimento mensal médio de quais títulos? a) CDBs prefixado; b) Títulos públicos federais; c) Ações; d) Debêntures. 91. Dentre os princípios que regem o Código de Auto-Regulação para a indústria de Fundos, não se encontra: a) Buscar sempre a melhor rentabilidade possível para todos os fundos; b) Divulgar informações sobre os fundos de forma transparente; c) Evitar práticas que possam ferir a relação fiduciária com os investidores; d) Evitar práticas que possam prejudicar a Indústria de Fundos. 201

202 92. Um fundo de investimento aplica em títulos pré-fixados. O administrador deste fundo não marca a mercado o fundo. Em um determinado dia, as taxas prefixadas caem. Se neste dia, o investidor A pedir resgate deste fundo, e o investidor B aplicar neste fundo: a) O investidor A sairá beneficiado às custas dos outros cotistas, enquanto o investidor B sairá prejudicado, beneficiando os outros cotistas; b) O investidor A sairá prejudicado, beneficiando os outros cotistas, enquanto o investidor B sairá beneficiado às custas dos outros cotistas; c) Os investidores A e B sairão beneficiados à custas dos outros cotistas; d) Os investidores A e B sairão prejudicados, beneficiando os outros cotistas. 93. Uma cliente aplicou hoje recursos no fundo X. Para conversão de cotas é utilizada a cota de abertura do dia da aplicação. Conforme a IN409 da CVM, podemos afirmar que o fundo X é da classe: a) Multimercado; b) Ações; c) Referenciado; d) Cambial. 94. Os cotistas de fundos de investimento possuem, além de direitos, também deveres, entre os quais: a) Comparecer às assembléias gerais e conhecer as características do investimento pelo qual optaram; b) Comparecer às assembléias gerais e participar diretamente da administração do fundo; c) Conhecer as características do investimento pelo qual optaram e participar diretamente da administração do fundo; d) Manter os seus dados cadastrais atualizados e participar diretamente da administração do fundo. 95. Quanto à estratégia de gestão, os Fundos de Investimentos podem ser classificados como: a) Passivos e ativos; b) Passivos e alavancados; c) Ativos e não alavancados; d) Neutros e desbalanceados. 96. Para alterar a política de investimento de um fundo, o administrador deverá: a) Enviar carta informando a alteração para todos os cotistas; b) Convocar Assembleia Geral de Cotistas; c) Comunicar a alteração no site de investimentos, com despesas do próprio administrador do fundo; d) Alterar em regulamento e prospecto e informar os cotistas. 97. Um gerente de consta fala para o seu cliente: Compre ações da empresa XYZK mesmo sem conhecê-la, tenho certeza que as ações irão valorizar. O profissional quebrou qual princípio: a) Objetividade; b) Conduta profissional; c) Confidencialidade; d) Competência. 202

203 98. Entidade de representação do segmento das instituições financeiras que operam no mercado de capitais. Seus associados são, basicamente, os bancos de investimento e os bancos múltiplos com carteira de investimento. O enunciado descreve qual entidade do mercado de capitais. a) Sisbacen; b) Anbima; c) Bovespa; d) Apimec. 99. Um cliente, ao investir em um fundo de investimento, está contratando uma instituição financeira para gerir seus recursos em regime de: a) Retomo garantido; b) Melhores esforços; c) Risco zero; d) Parceria na administração dos recursos Considerando as afirmações abaixo, assinale a alternativa correta: I. Selic Meta: taxa divulgada pelo COPOM, servindo como parâmetro para a consecução das metas de inflação. II. Selic Over: taxa apurada de acordo com a remuneração média dos títulos públicos federais, provenientes das operações de financiamentos diários entre instituições financeiras, com garantias desses títulos. a) apenas a I esta correta; b) apenas a II esta correta; c) ambas estão corretas; d) não há alternativas corretas. FIM. 203

204 GABARITO DO SIMULADO ANBIMA CPA10 1 b 26 d 51 d 76 c 2 d 27 b 52 c 77 a 3 b 28 b 53 c 78 c 4 c 29 a 54 c 79 a 5 d 30 a 55 d 80 d 6 c 31 a 56 c 81 b 7 a 32 c 57 c 82 b 8 b 33 a 58 a 83 b 9 d 34 c 59 b 84 c 10 a 35 c 60 a 85 d 11 b 36 c 61 c 86 a 12 d 37 d 62 c 87 d 13 c 38 d 63 a 88 b 14 d 39 c 64 a 89 b 15 c 40 c 65 b 90 a 16 c 41 c 66 b 91 a 17 a 42 c 67 b 92 b 18 c 43 c 68 c 93 c 19 a 44 a 69 c 94 a 20 c 45 a 70 c 95 a 21 b 46 a 71 c 96 b 22 a 47 b 72 c 97 d 23 a 48 a 73 c 98 b 24 c 49 a 74 d 99 b 25 a 50 d 75 b 100 b Quantas Certas: Quantas erradas: Assuntos a serem melhor trabalhados: Anotações: 204

205 INFORMAÇÕES SOBRE A RESOLUÇÃO

206 206

207 207

208 208

209 209

210 210

211 211

212 212

213 213

Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20

Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20 Solange Honorato Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20 Módulo VI CPA10 Demais produtos de Investimentos Pg 70 De 8 a 13 Questões na prova (15% a 25%) Demais produtos de

Leia mais

Curso CPA-10 Certificação ANBID Módulo 6 Demais Produtos de Investimento

Curso CPA-10 Certificação ANBID Módulo 6 Demais Produtos de Investimento Pág: 1/45 Curso CPA-10 Certificação ANBID Módulo 6 Demais Produtos de Investimento Pág: 2/45 Módulo 6 - Demais Produtos de Investimento Este módulo apresenta as principais características de algumas das

Leia mais

Semana Nacional de Educação Financeira Tema. Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação

Semana Nacional de Educação Financeira Tema. Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação Tema Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação Apresentação JOCELI DA SILVA SILVA Analista Administrativo/Gestão Pública Lotado na Assessoria de Coordenação 3ª CCR Especialização UNB Clube

Leia mais

Simulado CPA 10 Completo

Simulado CPA 10 Completo Simulado CPA 10 Completo Question 1. O SELIC é um sistema informatizado que cuida da liquidação e custódia de: ( ) Certificado de Depósito Bancário ( ) Contratos de derivativos ( ) Ações negociadas em

Leia mais

Módulo III Noções de Economia e Finanças

Módulo III Noções de Economia e Finanças Certificação Profissional ANBIMA CPA-10 Módulo III Copyright 2011-2012 BMI Brazilian Management Institute 1 Índice 10% a 15% da prova 1. 4 1.1 Indicadores econômicos 4 1.1.1 PIB 4 1.1.2 Índices de Inflação:

Leia mais

Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20

Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20 Solange Honorato Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20 E 3. Noções de Economia e Finanças pg 26 5 a 7 questões 3.1 Conceitos Básicos de Economia 3.2 Conceitos Básicos de

Leia mais

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Analistas indicam quais cuidados tomar no mercado financeiro em 2012 e quais investimentos oferecem menor probabilidade

Leia mais

Alterações na Poupança

Alterações na Poupança PRODUTOS E SERVIÇOS FINANCEIROS INVESTIMENTOS POUPANÇA A conta de poupança foi criada para estimular a economia popular e permite a aplicação de pequenos valores que passam a gerar rendimentos mensalmente.

Leia mais

Módulo V Produtos de Investimento

Módulo V Produtos de Investimento Certificação Profissional ANBIMA CPA-10 Módulo V Copyright 2011 2012 BMI Brazilian Management Institute 1 Índice 15% a 25% da prova 1. Títulos Públicos 6 1.1. Conceito e Finalidade 6 1.2. Características

Leia mais

PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO dos Profissionais Certificados pela ANBIMA CPA-10

PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO dos Profissionais Certificados pela ANBIMA CPA-10 PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO dos Profissionais Certificados pela ANBIMA CPA-10 Controle: D.04.10.05 Data da Elaboração: 10/11/2009 Data da Revisão: 14/05/2015 Elaborado por: Certificação ANBIMA Aprovado por:

Leia mais

1. PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ECONOMIA, FINANÇAS E ESTATÍSTICA

1. PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ECONOMIA, FINANÇAS E ESTATÍSTICA CONTEÚDO CURSO PREPARATÓRIO PARA A REALIZAÇÃO DE PROVA DE CERTIFICAÇÃO PARA RESPONSÁVEIS PELA GESTÃO DOS RECURSOS DOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS (CPA-20, CPA-10 e ANCOR) 1. PRINCÍPIOS

Leia mais

PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO dos Profissionais Certificados pela ANBIMA CPA-10

PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO dos Profissionais Certificados pela ANBIMA CPA-10 PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO dos Profissionais Certificados pela ANBIMA CPA-10 Controle: D.04.10.04 Data da Elaboração: 10/11/2009 Data da Revisão: 30/09/2013 Elaborado por: Certificação ANBIMA Aprovado por:

Leia mais

Programa de Atualização Certificação Profissional ANBIMA Série 10 (CPA-10) Versão 2.2

Programa de Atualização Certificação Profissional ANBIMA Série 10 (CPA-10) Versão 2.2 Programa de Atualização Certificação Profissional ANBIMA Série 10 (CPA-10) Versão 2.2 OBJETIVOS DA ATUALIZAÇÃO DA CPA-10 A Atualização dos profissionais certificados CPA-10 é parte do Código de Regulação

Leia mais

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar.

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. FUNDO REFERENCIADO DI Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. Para tal, investem no mínimo 80% em títulos públicos federais

Leia mais

Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID Série 10

Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID Série 10 Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID Série 10 Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID SÉRIE 10 - Versão 5.4 OBJETIVOS DA CPA-10 A CPA 10 é uma importante parte do Programa

Leia mais

PROGRAMA DETALHADO Certificação ANBIMA Profissional Série 10 (CPA-10)

PROGRAMA DETALHADO Certificação ANBIMA Profissional Série 10 (CPA-10) PROGRAMA DETALHADO Programa da Certificação Detalhado Profissional da Certificação ANBIMA Profissional Série 10 (CPA-10) ANBID Série 10 Controle: D.04.08.06 Data da Elaboração: 10/11/2009 Data da Revisão:

Leia mais

Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID Série 10. Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID Série 10 3º versão

Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID Série 10. Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID Série 10 3º versão Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID Série 10 Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID Série 10 3º versão 0 Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID SÉRIE 10-3º

Leia mais

Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Cleber Rentroia MBA em Finanças e Banking

Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Cleber Rentroia MBA em Finanças e Banking 1. Quando o IPCA tende a subir além das metas de inflação, qual medida deve ser tomada pelo COPOM: a) Abaixar o compulsório b) Reduzir taxa do redesconto c) Aumentar o crédito d) Elevar a taxa de juros

Leia mais

BAN CO DO BRASIL. Atualizada 19/01/2011 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1

BAN CO DO BRASIL. Atualizada 19/01/2011 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1 41. (CAIXA/2010) Compete à Comissão de Valores Mobiliários CVM disciplinar as seguintes matérias: I. registro de companhias abertas. II. execução da política monetária. III. registro e fiscalização de

Leia mais

Estudo sobre Investimentos World One Julho 2014

Estudo sobre Investimentos World One Julho 2014 Introdução, perguntas e respostas que vão te ajudar a conseguir dialogar com clientes que tenham dúvidas sobre os investimentos que estão fazendo, ou alguma outra pessoa que realmente entenda do mercado

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.3- CDB / RDB

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.3- CDB / RDB Conhecimentos Bancários Item 2.1.3- CDB / RDB Conhecimentos Bancários Item 2.1.3- CDB / RDB CDB Certificado de Depósito Bancário São títulos nominativos emitidos pelos bancos e vendidos ao público como

Leia mais

ONDE ESTAMOS? Mais de 40 mil clientes. 110 escritórios pelas principais cidades do Brasil. Mais de 600 Agentes Autônomos de Investimentos.

ONDE ESTAMOS? Mais de 40 mil clientes. 110 escritórios pelas principais cidades do Brasil. Mais de 600 Agentes Autônomos de Investimentos. ONDE ESTAMOS? Mais de 40 mil clientes. 110 escritórios pelas principais cidades do Brasil. Mais de 600 Agentes Autônomos de Investimentos. RENDA FIXA? Fuja do seu banco! Novembro 2013 COMO FUNCIONA A RENDA

Leia mais

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.5- LCI Letra de Crédito Imobiliário

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.5- LCI Letra de Crédito Imobiliário Conhecimentos Bancários Item 2.1.5- LCI Letra de Crédito Imobiliário Conhecimentos Bancários Item 2.1.5- LCI Letra de Crédito Imobiliário Letra de Crédito Imobiliário (LCI) é um título de renda fixa emitido

Leia mais

INVESTIMENTOS EM AÇÕES, TÍTULOS PRIVADOS e TÍTULOS PÚBLICOS

INVESTIMENTOS EM AÇÕES, TÍTULOS PRIVADOS e TÍTULOS PÚBLICOS INVESTIMENTOS EM AÇÕES, TÍTULOS PRIVADOS e TÍTULOS PÚBLICOS Formas de investir em ações. Individualmente Coletivamente Clubes de Investimentos Fundos de Investimentos Ações Ação é a menor fração do capital

Leia mais

Material Explicativo sobre Títulos Públicos

Material Explicativo sobre Títulos Públicos Material Explicativo sobre 1. Definições Gerais Os são emitidos pelo Tesouro Nacional, servindo como um instrumento de captação do Governo Federal para execução e financiamento de suas dívidas internas,

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte:

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte: Conhecimentos Bancários Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte: Conhecimentos Bancários Item 2.1.4- Fundos de Investimentos: São condomínios, que reúnem aplicações de vários indivíduos para investimento

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

RENDA FIXA? Fuja do seu banco!

RENDA FIXA? Fuja do seu banco! RENDA FIXA? Fuja do seu banco! Janeiro 2014 COMO FUNCIONA A RENDA FIXA? COMO INVESTIR EM RENDA FIXA! COMO FUNCIONA A RENDA FIXA? Renda Fixa = Emprestar Dinheiro Tipos de Investimentos em Renda Fixa: CDB

Leia mais

Jonatam Cesar Gebing. Tesouro Direto. Passo a passo do Investimento. Versão 1.0

Jonatam Cesar Gebing. Tesouro Direto. Passo a passo do Investimento. Versão 1.0 Jonatam Cesar Gebing Tesouro Direto Passo a passo do Investimento Versão 1.0 Índice Índice 2 Sobre o autor 3 O Tesouro Direto 4 1.1 O que é? 4 1.2 O que são Títulos Públicos? 5 1.3 O que é o grau de investimento?

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Gestão Financeira Prof. Marcelo Cruz Fundos de Investimento 3 Uma modalide de aplicação financeira Decisão de Investimento 1 Vídeo: CVM Um fundo de investimento é um condomínio que reúne recursos de um

Leia mais

Os títulos de renda fixa são caracterizados pó terem previamente definida a forma de remuneração. Esses títulos podem ser prefixados ou pós-fixados.

Os títulos de renda fixa são caracterizados pó terem previamente definida a forma de remuneração. Esses títulos podem ser prefixados ou pós-fixados. Faculdades Integradas Campos Salles Curso: Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Aplicada às Instituições Financeiras Professor: Adeildo Paulino Aula: 12/05/2012 Matéria: Títulos e Valores Mobiliários

Leia mais

André Proite. Novembro de 2012

André Proite. Novembro de 2012 Tesouro Direto André Proite Rio de Janeiro, Novembro de 2012 Princípios da Gestão da Dívida Visão Geral do Programa Vantagens do Tesouro Direto Entendendo o que altera o preço Simulador do Tesouro Direto

Leia mais

Conteúdo Programático. Agente Autônomo de Investimentos (ANCORD)

Conteúdo Programático. Agente Autônomo de Investimentos (ANCORD) Conteúdo Programático Agente Autônomo de Investimentos (ANCORD) 1. A atividade do agente autônomo de investimento Instrução CVM 497 Diferenciação das atividades do agente autônomo, administração de carteiras,

Leia mais

Perfis de Investimento. GEBSA Prev

Perfis de Investimento. GEBSA Prev Perfis de Investimento GEBSA Prev 2 GEBSA-PREV INTRODUÇÃO Esta cartilha reúne as principais informações relacionadas aos Perfis de Investimento da GEBSA PREV e vai lhe ajudar a identificar alguns aspectos

Leia mais

Transferência da administração de recursos e alocação de ativos para profissionais especializados;

Transferência da administração de recursos e alocação de ativos para profissionais especializados; Guia de Fundos de Investimento A CMA desenvolveu o Guia de Fundos de Investimento para você que quer se familiarizar com os princípios básicos do mercado financeiro, ou que tem interesse em aprofundar

Leia mais

Investtop www.investtop.com.br

Investtop www.investtop.com.br 1 Conteúdo Introdução... 4 CDB... 6 O que é CDB?...6 Liquidez...6 Tributação...6 Riscos...7 Dicas...7 Vantagens...7 Letra de Crédito do Imobiliário (LCI)... 9 O que é LCI?...9 Liquidez...9 Tributação...9

Leia mais

Curso de CPA 10 CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA SÉRIE 10. www.eadempresarial.net.br. www.eadempresarial.net.br - 18 3303-0383

Curso de CPA 10 CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA SÉRIE 10. www.eadempresarial.net.br. www.eadempresarial.net.br - 18 3303-0383 Curso de CPA 10 CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA SÉRIE 10 www.eadempresarial.net.br SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL Uma conceituação bastante abrangente de sistema financeiro poderia ser a de um conjunto de

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 3.5.4 - Mercado de Capitais

Conhecimentos Bancários. Item 3.5.4 - Mercado de Capitais Conhecimentos Bancários Item 3.5.4 - Mercado de Capitais Conhecimentos Bancários Item 3.5.4 - Mercado de Capitais Sistema de distribuição de valores mobiliários, que tem o objetivo de proporcionar liquidez

Leia mais

FINANÇAS PESSOAIS, MERCADO E BOLSA DE VALORES

FINANÇAS PESSOAIS, MERCADO E BOLSA DE VALORES Curso de Extensão: FINANÇAS PESSOAIS, MERCADO E BOLSA DE VALORES Aula 1 Compilado por Marcelo Eli Sved Página 1 1 Prefácio Insanidade é fazer sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes Albert

Leia mais

INVESTIMENTOS CONSERVADORES

INVESTIMENTOS CONSERVADORES OS 4 INVESTIMENTOS CONSERVADORES QUE RENDEM MAIS QUE A POUPANÇA 2 Edição Olá, Investidor. Esse projeto foi criado por Bruno Lacerda e Rafael Cabral para te ajudar a alcançar mais rapidamente seus objetivos

Leia mais

Introdução: Mercado Financeiro

Introdução: Mercado Financeiro Introdução: Mercado Financeiro Prof. Nilton TÓPICOS Sistema Financeiro Nacional Ativos Financeiros Mercado de Ações 1 Sistema Financeiro Brasileiro Intervém e distribui recursos no mercado Advindos de

Leia mais

Economia e Mercado Financeiro

Economia e Mercado Financeiro Economia e Mercado Financeiro O que é fluxo cambial? O fluxo cambial é a soma das operações da balança comercial, das operações financeiras e das operações com instituições financeiras no exterior. Segundo

Leia mais

Demais Produtos de Investimento. Módulo 6. Versão 4/Março, 2005

Demais Produtos de Investimento. Módulo 6. Versão 4/Março, 2005 Versão 4/Março, 2005 Módulo 6 Demais Produtos de Investimento Programa Auto-Instrutivo Preparatório ao Exame de Certificação Profissional ANBID Série 10 Programa Auto-Instrutivo Preparatório ao Exame de

Leia mais

Guia de Renda Fixa. 1. Principais Características

Guia de Renda Fixa. 1. Principais Características Guia de Renda Fixa Os títulos de renda fixa se caracterizam por possuírem regras definidas de remuneração. Isto é, são aqueles títulos cujo rendimento é conhecido previamente (juro prefixado) ou que depende

Leia mais

Aplicação de recursos

Aplicação de recursos Aplicação de recursos São 3 os pilares de qualquer investimento Segurança Liquidez Rentabilidade Volatilidade - mede o risco que um fundo ou um título apresenta - maior a volatilidade, maior o risco; Aplicação

Leia mais

CAPTAÇÃO RECURSOS ART DNF SPT - GCB

CAPTAÇÃO RECURSOS ART DNF SPT - GCB CAPTAÇÃO 1 DE RECURSOS ART Abril/2008 DNF SPT - GCB Captação de Recursos 2 Conceitos, Modalidades e Destinações Conceitos 3 Captar no jargão financeiro significa coletar, arrecadar, granjear recursos;

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O PERFIL DE INVESTIMENTOS CONSERVADOR INDEXADO A INFLAÇÃO DA VISÃO PREV SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O PERFIL DE INVESTIMENTOS CONSERVADOR INDEXADO A INFLAÇÃO DA VISÃO PREV SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O PERFIL DE INVESTIMENTOS CONSERVADOR INDEXADO A INFLAÇÃO DA VISÃO PREV SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

PROGRAMA DETALHADO Certificação ANBIMA Profissional Série 10 (CPA-10)

PROGRAMA DETALHADO Certificação ANBIMA Profissional Série 10 (CPA-10) PROGRAMA DETALHADO Programa da Certificação Detalhado Profissional da Certificação ANBIMA Profissional Série 10 (CPA-10) ANBID Série 10 Controle: D.04.08.07 Data da Elaboração: 10/11/2009 Data da Revisão:

Leia mais

Holding (empresa) - aquela que possui, como atividade principal, participação acionária em uma ou mais empresas.

Holding (empresa) - aquela que possui, como atividade principal, participação acionária em uma ou mais empresas. Glossário de A a Z A Ação - título negociável, que representa a menor parcela em que se divide o capital de uma sociedade anônima. Ação listada em Bolsa - ação negociada no pregão de uma Bolsa de Valores.

Leia mais

Letras Financeiras - LF

Letras Financeiras - LF Renda Fixa Privada Letras Financeiras - LF Letra Financeira Captação de recursos de longo prazo com melhor rentabilidade O produto A Letra Financeira (LF) é um título de renda fixa emitido por instituições

Leia mais

TIPOS DE INVESTIMENTO

TIPOS DE INVESTIMENTO TIPOS DE INVESTIMENTO CDB O Certificado de Depósito Bancário (CDB) e o Recibo de Depósito Bancário, (RDB) são os mais antigos e utilizados títulos de captação do setor privado. São oficialmente conhecidos

Leia mais

Módulo 11 Corretora de Seguros

Módulo 11 Corretora de Seguros Módulo 11 Corretora de Seguros São pessoas físicas ou jurídicas, que se dedicam a angariar e promover contratos entre as Sociedades Seguradoras e seus clientes. A habilitação e o registro do corretor se

Leia mais

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CAPITAIS

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CAPITAIS CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CAPITAIS Prof.Nelson Guerra Ano 2012 www.concursocec.com.br MERCADO DE CAPITAIS É um sistema de distribuição de valores mobiliários, que tem o propósito

Leia mais

Como investir no Tesouro Direto Compra e venda de títulos públicos pode ser feita online, pelo próprio investidor

Como investir no Tesouro Direto Compra e venda de títulos públicos pode ser feita online, pelo próprio investidor UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO Análise de Investimentos Prof. Isidro LEITURA COMPLEMENTAR # 19 Como investir no

Leia mais

INVESTIMENTOS 1ª aula

INVESTIMENTOS 1ª aula INVESTIMENTOS 1ª aula Regis Klock - Graduação em Ciências Econômicas Pontifícia Universidade Católica - Pós-Graduação em Didática e Metodologia do Ensino Superior UMC - Universidade Mogi das Cruzes Experiência

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 3.7 Captação de Recursos diretamente pelas empresas

Conhecimentos Bancários. Item 3.7 Captação de Recursos diretamente pelas empresas Conhecimentos Bancários Item 3.7 Captação de Recursos diretamente pelas empresas Conhecimentos Bancários Item 3.7 Captação de Recursos diretamente pelas empresas GOVERNO Instituições Financeiras EMPRESAS

Leia mais

7. Mercado Financeiro

7. Mercado Financeiro 7. Mercado Financeiro 7. Mercado Financeiro Mercado Financeiro O processo onde os recursos excedentes da economia (poupança) são direcionados para o financiamento de empresas (tomadores de crédito). Investidor

Leia mais

Renda fixa e Tesouro Direto

Renda fixa e Tesouro Direto Renda fixa e Tesouro Direto Classificação de investimentos Collor CDB Renda fixa Caderneta de poupança Fundos DI Imóveis Renda variável Ações Liquidez Liquidez Liquidez Segurança Segurança Segurança Rentabilidade

Leia mais

Conceitos básicos; Liquidez Inflação Rentabilidade Juros Risco

Conceitos básicos; Liquidez Inflação Rentabilidade Juros Risco QUEM SOMOS 2 Conceitos básicos; 3 Liquidez Inflação Rentabilidade Juros Risco Liquidez: Capacidade de transformar um ativo em dinheiro. Ex. Se você tem um carro ou uma casa e precisa vendê-lo, quanto tempo

Leia mais

Brasília 22 de Junho 0

Brasília 22 de Junho 0 Brasília 22 de Junho 0 Princípios da Gestão da Dívida Visão Geral do Programa Vantagens do Tesouro Direto Entendendo o que altera o preço Perfil do Investidor Código de Ética STN Mudanças Recentes 1 O

Leia mais

Curso Preparatório CPA20

Curso Preparatório CPA20 Página 1 de 8 Você acessou como Flávio Pereira Lemos - (Sair) Curso Preparatório CPA20 Início Ambiente ) CPA20_130111_1_1 ) Questionários ) Passo 2: Simulado Módulo IV ) Revisão da tentativa 3 Iniciado

Leia mais

Veja na tabela a seguir as performances de cada aplicação em setembro e no acumulado do ano. Desempenho em setembro. Ibovespa 4,84% -17,96% 30/09/2013

Veja na tabela a seguir as performances de cada aplicação em setembro e no acumulado do ano. Desempenho em setembro. Ibovespa 4,84% -17,96% 30/09/2013 Veículo: Exame.com Os melhores e os piores investimentos de setembro Ibovespa fecha o mês com a maior alta, seguido pelos fundos de ações small caps; na renda fixa, a LTN, título do Tesouro prefixado,

Leia mais

Tesouro Direto. Rentabilidade Segurança Comodidade Diversidade Baixo risco

Tesouro Direto. Rentabilidade Segurança Comodidade Diversidade Baixo risco Tesouro Direto Rentabilidade Segurança Comodidade Diversidade Baixo risco TesouroDireto.indd 1 2/21/11 3:30 PM 1Conheça o Tesouro Direto Criado pelo Tesouro Nacional em 2002, em parceria com a BM&FBOVESPA,

Leia mais

Renda Fixa. Letra de Crédito Imobiliário

Renda Fixa. Letra de Crédito Imobiliário Renda Fixa Letra de Crédito Imobiliário Letra de Crédito Imobiliário Uma alternativa para diversificação de carteira de investimento O produto Letra de Crédito Imobiliário () é um título de crédito, lastreado

Leia mais

Sou a instituição financeira auxiliar que opera no recinto da Bolsa. Posso organizar, administrar e vender Fundos de Investimento.

Sou a instituição financeira auxiliar que opera no recinto da Bolsa. Posso organizar, administrar e vender Fundos de Investimento. Exercícios SFN: 1 Com base nas características indicadas descubra quem é o personagem oculto: Banco de palavras: Conselho Monetário Nacional, Banco Central, Comissão de Valores Mobiliários, Banco Múltiplo,

Leia mais

INDICADORES ECONÔMICOS E ÍNDICES FINANCEIROS

INDICADORES ECONÔMICOS E ÍNDICES FINANCEIROS INDICADORES ECONÔMICOS E ÍNDICES FINANCEIROS Os indicadores econômicos e índices financeiros são utilizados para medir e calcular taxas de juros, inflação, rentabilidade de investimentos, alugueis e valores

Leia mais

1 - Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: 2 - Sistema de Seguros Privados e Previdência Complementar:

1 - Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: 2 - Sistema de Seguros Privados e Previdência Complementar: EDITAL 2012 1 - Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: Conselho Monetário Nacional; Banco Central do Brasil; Comissão de Valores Mobiliários; Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional; bancos

Leia mais

GUIA PRÁTICO SAIBA COMO DECLARAR O IMPOSTO DE RENDA 2014

GUIA PRÁTICO SAIBA COMO DECLARAR O IMPOSTO DE RENDA 2014 GUIA PRÁTICO SAIBA COMO DECLARAR O IMPOSTO DE RENDA 2014 GUIA PRÁTICO PARA DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2014 1. INTRODUÇÃO Este material foi desenvolvido com o objetivo de auxiliar nossos clientes no

Leia mais

E-book de Fundos de Investimento

E-book de Fundos de Investimento E-book de Fundos de Investimento O QUE SÃO FUNDOS DE INVESTIMENTO? Fundo de investimento é uma aplicação financeira que funciona como se fosse um condomínio, onde as pessoas somam recursos para investir

Leia mais

Banco do Brasil - Cartilha de CDB CDB

Banco do Brasil - Cartilha de CDB CDB CDB O que é?... 2 Pré ou pós-fixado... 2 CDI... 3 Indicação... 3 Taxa de administração... 3 Segurança... 3 Modalidades de CDB... 4 Valor mínimo... 5 Rentabilidade... 4 Prazos... 5 Vencimento... 6 Final

Leia mais

Material Explicativo sobre Debêntures

Material Explicativo sobre Debêntures Material Explicativo sobre 1. Definições Gerais As debêntures são valores mobiliários que representam dívidas de médio e longo prazos de Sociedades Anônimas ou por ações (emissoras), de capital aberto

Leia mais

Versão atualizada em março de 2011

Versão atualizada em março de 2011 Versão atualizada em março de 2011 Apresentação Ativo, rentabilidade, renda fixa, perfil de investimento... Se você tem o hábito de se informar sobre como anda o dinheiro investido no seu plano previdenciário,

Leia mais

Preparatório para Certificação da ANBID CPA 10

Preparatório para Certificação da ANBID CPA 10 Preparatório para Certificação da ANBID CPA 10 Programa 2011 PROGRAMA: 1) Sistema Financeiro Nacional Funções Básicas: Função dos intermediários financeiros e definição de intermediação financeira. Estrutura

Leia mais

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL MERCADO DE CAPITAIS

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL MERCADO DE CAPITAIS SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL & MERCADO DE CAPITAIS O QUE É O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL? O SFN pode ser definido como o conjunto de INSTITUIÇÕES, PRODUTOS E INSTRUMENTOS que viabilizam a transferência

Leia mais

MERCADO À VISTA. As ações, ordinárias ou preferenciais, são sempre nominativas, originando-se do fato a notação ON ou PN depois do nome da empresa.

MERCADO À VISTA. As ações, ordinárias ou preferenciais, são sempre nominativas, originando-se do fato a notação ON ou PN depois do nome da empresa. MERCADO À VISTA OPERAÇÃO À VISTA É a compra ou venda de uma determinada quantidade de ações. Quando há a realização do negócio, o comprador realiza o pagamento e o vendedor entrega as ações objeto da transação,

Leia mais

Cédula de Crédito Imobiliário - CCI

Cédula de Crédito Imobiliário - CCI Títulos Imobiliários Renda Fixa Cédula de Crédito Imobiliário - CCI Títulos Imobiliários Cédula de Crédito Imobiliário Instrumento que facilita a negociabilidade e a portabilidade do crédito imobiliário

Leia mais

ANÁLISE 2 APLICAÇÕES FINANCEIRAS EM 7 ANOS: QUEM GANHOU E QUEM PERDEU?

ANÁLISE 2 APLICAÇÕES FINANCEIRAS EM 7 ANOS: QUEM GANHOU E QUEM PERDEU? ANÁLISE 2 APLICAÇÕES FINANCEIRAS EM 7 ANOS: QUEM GANHOU E QUEM PERDEU? Toda decisão de aplicação financeira está ligada ao nível de risco que se deseja assumir, frente a uma expectativa de retorno futuro.

Leia mais

Conhecimentos Bancários Professor Carlos Arthur

Conhecimentos Bancários Professor Carlos Arthur Conhecimentos Bancários Professor Carlos Arthur 1 - Sobre as atribuições do Banco Central do Brasil, é incorreto afirmar: a) Exerce o controle de crédito b) Estimula a formação de poupança e a sua aplicação

Leia mais

Carteira Recomendada RENDA FIXA segunda-feira, 1 de junho de 2015

Carteira Recomendada RENDA FIXA segunda-feira, 1 de junho de 2015 1. Alocação recomendada para Junho de 2015 Classe de Ativo Carteira Conservadora* Carteira Moderada* Carteira Agressiva* Curto Prazo Longo Prazo Curto Prazo Longo Prazo Curto Prazo Longo Prazo Pós-Fixado

Leia mais

Nova Sistemática de Tributação no Mercado Financeiro para 2005

Nova Sistemática de Tributação no Mercado Financeiro para 2005 Nova Sistemática de Tributação no Mercado Financeiro para 2005 Ana Carolina Pereira Monguilod e Mário Shingaki Consultores tributários da Levy & Salomão Advogados No final do ano de 2004, o Governo Federal

Leia mais

COMO SE FORMAM AS TAXAS DE JUROS PRATICADAS PELOS BANCOS - PARTE I

COMO SE FORMAM AS TAXAS DE JUROS PRATICADAS PELOS BANCOS - PARTE I COMO SE FORMAM AS TAXAS DE JUROS O QUE É E COMO FUNCIONA O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL? O QUE É POLÍTICA MONETÁRIA? QUAIS INSTRUMENTOS O BANCO CENTRAL UTILIZA PARA INTERFERIR NO MERCADO? O QUE É ASSISTÊNCIA

Leia mais

renda fixa Certificado de Depósito Bancário

renda fixa Certificado de Depósito Bancário renda fixa Certificado de Depósito Bancário Certificado de Depósito Bancário Rentabilidade e proteção em um único investimento O produto Certificado de Depósito Bancário (CDB) é um título de renda fixa,

Leia mais

AULA 4 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE AÇOES

AULA 4 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE AÇOES AULA 4 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE AÇOES Prof Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br

Leia mais

Renda Fixa Privada Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI. Certificado de Recebíveis Imobiliários - CRI

Renda Fixa Privada Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI. Certificado de Recebíveis Imobiliários - CRI Renda Fixa Privada Certificado de Recebíveis Imobiliários - CRI Certificado de Recebíveis Imobiliários Instrumento de captação de recursos e de investimentos no mercado imobiliário O produto O Certificado

Leia mais

Perfis de Investimento

Perfis de Investimento Perfis de Investimento Manual Perfis de Investimento Manual Perfis de Investimento Índice Objetivo... 3 Introdução... 3 Falando sobre sua escolha e seu plano... 3 Perfis de Investimento... 5 Principais

Leia mais

Preparatório para Certificação da ANBIMA CPA 10

Preparatório para Certificação da ANBIMA CPA 10 Preparatório para Certificação da ANBIMA CPA 10 Programa 2012 OBJETIVO: Habilitar os candidatos à Certificação Profissional ANBIMA CPA-10 a participarem do exame reunindo os conhecimentos necessários.

Leia mais

Mercado de Ações O que são ações? Ação é um pedacinho de uma empresa Com um ou mais pedacinhos da empresa, você se torna sócio dela Sendo mais formal, podemos definir ações como títulos nominativos negociáveis

Leia mais

Santos, 30 de setembro de 2009

Santos, 30 de setembro de 2009 Santos, 30 de setembro de 2009 Estas são nossas primeiras impressões, comentário e observações quanto a Resolução 3790/09 que regula as aplicações financeiras dos RPPS: Valorização da elaboração da política

Leia mais

plano Taesaprev Editada em fevereiro de 2012

plano Taesaprev Editada em fevereiro de 2012 plano Taesaprev Editada em fevereiro de 2012 Apresentação Ativo, rentabilidade, renda fixa, perfil de investimento... Se você tem o hábito de se informar sobre como anda o dinheiro investido no seu plano

Leia mais

Administração Financeira e Orçamentária I

Administração Financeira e Orçamentária I Administração Financeira e Orçamentária I Sistema Financeiro Brasileiro AFO 1 Conteúdo Instituições e Mercados Financeiros Principais Mercados Financeiros Sistema Financeiro Nacional Ações e Debêntures

Leia mais

Professor: Mário Pereira

Professor: Mário Pereira Professor: Mário Pereira Porque controlar suas finanças? Para que você consiga realizar os seus sonhos. Para que você faça tudo o quevocêquer,éprecisoterdinheiro.paraquetenhaqualidade devida. Se você não

Leia mais

PRINCIPAIS TÍTULOS NEGOCIADOS NO MERCADO FINANCEIRO

PRINCIPAIS TÍTULOS NEGOCIADOS NO MERCADO FINANCEIRO PRINCIPAIS TÍTULOS NEGOCIADOS NO MERCADO FINANCEIRO 1. Classificação dos Títulos 1.1. Títulos públicos e privados 1.2. Títulos de crédito e de propriedade 1.3. Títulos de renda fixa e de renda variável

Leia mais

HSBC Fundo de Investimento Renda Fixa Longo Prazo Tripla Vantagem CNPJ nº 09.522.596/0001-64

HSBC Fundo de Investimento Renda Fixa Longo Prazo Tripla Vantagem CNPJ nº 09.522.596/0001-64 HSBC Fundo de Investimento Renda Fixa Longo Prazo Tripla Vantagem CNPJ nº 09.522.596/0001-64 (Administrado pelo HSBC Bank Brasil S.A. - Banco Múltiplo CNPJ nº 01.701.201/0001-89) Demonstrações financeiras

Leia mais

Conselho de Regulação e Melhores Práticas de Negociação de Instrumentos Financeiros

Conselho de Regulação e Melhores Práticas de Negociação de Instrumentos Financeiros Conselho de Regulação e Melhores Práticas de Negociação de Instrumentos Financeiros DELIBERAÇÃO Nº 03 O Conselho de Regulação e Melhores Práticas de Negociação de Instrumentos Financeiros, no exercício

Leia mais

Estrutura do Mercado Financeiro e de Capitais

Estrutura do Mercado Financeiro e de Capitais Estrutura do Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Paulo Berger SIMULADO ATIVOS FINANCEIROS E ATIVOS REAIS. Ativo real, é algo que satisfaz uma necessidade ou desejo, sendo em geral fruto de trabalho

Leia mais