!&' #(#$% 1()*../0 %(%)*../0 '/(')*..0 2(2)*..0

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "!&' #(#$% 1()*../0 %(%)*../0 '/(')*..0 2(2)*..0"

Transcrição

1 !" #$% #$%!"!&' #(#$% )& *(" $%"+," "- '(')*+,-./ &(&)*../0 %(%)*../0 '/(')*..0 1()*../0 2'(2')*../0 2(2)*..0 -$)%+,-/ ).+!34-/ -).+)$-/).+!%#+-/ )05, 12 2 #+ #

2 3.4 Ser capaz de analisar os documentos financeiros publicados por uma empresa, do ponto de vista da rendibilidade e do equilíbrio; Saber determinar o valor de uma empresa (ou das partes sociais ou dos seus negócios) à luz dos principais conceitos, métodos e modelos de avaliação; Acessoriamente, saber determinar os ganhos (ou perdas) esperados das operações de fusão, aquisição e reestruturação de empresas, para as várias partes envolvidas. Ter noções básicas de análise técnica: saber ler um gráfico e interpretar os indicadores técnicos principais 3.4 Being able to perform a analysis of the financial statements and reports issued by a company, mainly assessing its profitability and financial strength; Knowing how to determine the value of a company (or one of its shares, parts or businesses) according to the main valuation concepts, methods and models; Being able to determine the expected gains (or losses) from mergers, acquisitions and reorganization operations, for the different parties involved in a deal. Knowing how to read and interpret a technical analysis chart and the main technical indicators " " 1.- Revisão de Análise Financeira Rendibilidade. Análise do Risco e Graus de Alavanca. Equilíbrio Financeiro. (CFA SS 7, 8, 9 e 10) 1 Financial Statement Analysis Profitability Analysis. Risk analysis and leverage. Financial health of the company. (CFA-SS 7, 8, 9 e 10) 2.- Conceitos, Métodos e Modelos de Avaliação de Empresas: Introdução à Análise técnica. Introdução: As Ópticas de Avaliação. Óptica Financeira ou do Rendimento: Dividendos, Cash Flows Futuros, Economic Value Added (EVA ou Lucro Residual) e Market Value Added (MVA Valor Acrescentado pelo Mercado). Óptica de Mercado: Múltiplos e Avaliação Relativa. Outras Métricas de Criação do Valor. (CFA SS 14) 3.- Fusões, Aquisições e Reestruturações de Empresa Métodos de avaliação: Avaliação de Sinergias e do Controlo da Empresa. Repartição dos Ganhos nas F&A 2- Valuation Concepts, Methods and Models: Brief Introduction to Technical Analysis. Introduction to Valuation Methods. Revenue based valuation: dividends, cash flows, future Economic Value Added (EVA or Residual Income) and Market Value Added (MVA). Market based valuation: market multiples and relative valuation. Other Value Creation Metrics. (CFA SS 14) 3.- Mergers, Acquisitions, and Company Reorganization Valuation Issues: Sinergy Valuation and the Control of the Firm Gains and Losses for the parties involved in a M&A deal. 5+"6

3 O elemento fundamental da avaliação é o exame final, em que é autorizada a consulta de um formulário sintético sobre a matéria e que pesa 40% na nota final. Há também um teste intermédio que pesa 30% da nota. Há ainda um trabalho de grupo, cuja ponderação será de 30%, obrigatório (sugestão 3 a 5 elementos por grupo) sobre a análise financeira e avaliação de uma empresa (ver guião). Os alunos com nota final superior a 16 ficarão sujeitos a uma prova especial de defesa de nota. The main evaluation item is the final exam, in which students are allowed to bring a formula summary. This final exam represents 40% of the grade. There is also a mid-term exam, representing 30% of the grade. Finally, there is a case study (team work with 3 to 5 members) on a company valuation and analysis (see case guide).this case study will represent 30% of the final grade. Students with a final grade higher than 16 must attend a special exam in order to defend their grades 7" )+"5+"6 As aulas têm essencialmente um carácter Classes have mainly a practical content. teórico prático. Theoretical subjects are presented through A matéria é apresentada através de small cases and short exercises pequenos casos e exercícios. 3.8 Guião para Trabalho de Grupo sobre Análise e Avaliação de uma Empresa O mais normal será o grupo escolher uma empresa cotada de preferência, mas também poderá ser não cotada - e (depois de realizar uma breve análise económica e financeira) proceder à sua avaliação recorrendo ao maior número de métodos possível, sem em nenhum caso ignorar a avaliação com base no Valor Actual dos Cash Flows futuros, devendo então e tanto quanto possível e/ou aplicável: 1. Descrever a Empresa e o contexto em que a mesma se insere. 2. Analisar (de uma forma sintética) a sua Situação Económica e Financeira The group should pick preferably a listed company though a non listed company could also be analysed and (after performing a brief financial statement analysis) the group should value the company shares according to different valuation methods, including DCF valuation (both firm and equity approaches), the written report should include (whenever possible) A brief description of the company and its environment A brief financial statement analysis of the last 3 years,

4 (tomando como base as contas dos últimos 3 anos) e compará-la com os indicadores bolsistas sectoriais e/ou com alguns concorrentes. 3. Analisar a opinião dos auditores e procurar identificar as principais divergências potenciais entre o valor contabilístico e o valor substancial (ou patrimonial). 4. Em função da projecção financeira (considerando em princípio um horizonte previsional de cerca de 5 anos) determinar o valor pelo método do DCF ( discounted cash flow ), pelas duas ópticas (empresa firm - e capitais próprios equity ). Caso aplicável também as acções deverão ser avaliadas com base nos dividendos. Determinar os EVA e o MVA respectivo 5. Proceder a uma avaliação da empresa baseada no método dos múltiplos. 6. Justificar a óptica de avaliação mais adequada à situação e propor um intervalo para o valor da empresa ao jeito de conclusão. As principais fontes de informação para a elaboração deste tipo de trabalho são: 1) Eventuais Notas de Informação ou Prospectos de Emissão relativos à Empresa e estudos de Research; 2) Dados de bolsa sobre a evolução da cotação e relativos aos indicadores sectoriais (v.g., PER, P/CF, M/BV, etc) recolhidos na Bloomberg e no Data Stream (biblioteca do INDEG/ISCTE) ou no site 3) Relatórios e Contas da sociedade a avaliar; 4) Recortes da imprensa sobre a empresa e o sector. comparing the company with its industry average or with main competitors A short comment on the auditors report aimed at finding possible divergences between accounting and fair value. After projecting the next 5 years the value of the company should be assessed through DCF both firm and equity approaches. Dividends should also be addressed if the company has a known dividend policy. EVA and MVA should be used to confirm DCF valuation. The company should be valued with the market multiples and a relative valuation should be performed. Finally, the group should arrive at a valuation range for the company and justify that choice. Main data sources for this kind of case analysis usually are: 1) Research reports and Company published information; 2) Market data and market multiples (v.g., P/E, P/CF,.M/BV, etc.) can be obtained at Bloomberg or Data Stream (INDEG/ISCTE library) or at web site 3) Company Accounts and Yearly Reports.; 4) Financial Press News; 5) Meetings with Company managers.

5 5) Eventuais Entrevistas com os responsáveis da empresa e do sector. 617* : Koller, Goedhart & Wessels Valuation: Measuring and Managing the Value of Companies. Wiley Damodaran Investment Valuation. Wiley Rappaport Creating Shareholder Value. Free Press Stewart - The Quest for Value. Harper & Row Weston, Mitchell & Mulherin Takeovers, Restructuring and Corporate Governance. Prentice Hall Neves, João Carvalho Análise Financeira: Técnicas Fundamentais, Texto Editores Neves, João Carvalho ABC das Fusões e Aquisições. Ed. IAPMEI Neves, João Carvalho Avaliação de Empresas e Negócios. McGraw Hill Ferreira, Domingos Fusões, Aquisições e Reestruturações de Empresa (2 volumes). Ed. Sílabo Brealey & Myers Princípios de Finanças Empresariais. McGraw Hill Damodaran Corporate Finance. Wiley Damodaran Damodaran on Valuation. Wiley Grinblatt & Titman Financial Markets and Corporate Strategy. McGraw Hill Ross, Westerfield & Jaffe.- Corporate Finance. Irwin

Bibliografia referente ao artigo Gestão baseada no valor, Isabel Ribeiro de Carvalho, Revista TOC, Fevereiro 2008

Bibliografia referente ao artigo Gestão baseada no valor, Isabel Ribeiro de Carvalho, Revista TOC, Fevereiro 2008 Bibliografia referente ao artigo Gestão baseada no valor, Isabel Ribeiro de Carvalho, Revista TOC, Fevereiro 2008 Bibliografía BREALEY, Richard A.; MYERS, Stewart C. - Princípios de Finanças Empresariais.

Leia mais

COMISSÃO DE INSCRIÇÃO

COMISSÃO DE INSCRIÇÃO COMISSÃO DE INSCRIÇÃO JURI DE EXAME EXAME Artigo 13.º do Regulamento de Inscrição e Exame ANO 2008 3º Grupo de Matérias DATA PROGRAMAS DETALHADOS DOS MÓDULOS QUE INTEGRAM O EXAME DO 3º GRUPO DE MATÉRIAS:

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Elaboração e Avaliação de Projectos de Investimento

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Elaboração e Avaliação de Projectos de Investimento INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico 5/11/2014 Aprovação do Conselho Técnico-Científico 23/2/2015 Ficha de Unidade

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA. Departamento de Gestão de Empresas SUMÁRIO: I - OBJECTIVOS DA DISCIPLINA II - PROGRAMA III - AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS

GESTÃO FINANCEIRA. Departamento de Gestão de Empresas SUMÁRIO: I - OBJECTIVOS DA DISCIPLINA II - PROGRAMA III - AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS Departamento de Gestão de Empresas GESTÃO FINANCEIRA SUMÁRIO: I - OBJECTIVOS DA DISCIPLINA II - PROGRAMA III - AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS IV - LOCAL E HORÁRIO DE APOIO AOS ALUNOS V - BIBLIOGRAFIA O Docente

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular

Ficha da Unidade Curricular ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS CURSO Licenciatura em Ciências Empresariais U.C. FINANÇAS EMPRESARIAIS Ficha da Unidade Curricular Horas presenciais / Ano 42 Ano Lectivo 2010 / 2011

Leia mais

PROGRAMA DAS CADEIRAS

PROGRAMA DAS CADEIRAS MESTRADO EXECUTIVO EM GESTÃO COM ESPECIALIZAÇÃO EM FINANÇAS PROGRAMA DAS CADEIRAS 1º CICLO ESTRATÉGIA TRONCO COMUM Compreender a importância do raciocínio estratégico, mais formal ou menos formal Desenhar

Leia mais

Parte 1 Part 1. Mercado das Comunicações. na Economia Nacional (2006-2010)

Parte 1 Part 1. Mercado das Comunicações. na Economia Nacional (2006-2010) Parte 1 Part 1 Mercado das Comunicações na Economia Nacional (2006-2010) Communications Market in National Economy (2006/2010) Parte 1 Mercado das Comunicações na Economia Nacional (2006-2010) / Part 1

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA. RCC5132 Finanças Corporativas SEMESTRE: 02/2015. Segunda-feira: 14:00-18:00 HORAS

PROGRAMA DA DISCIPLINA. RCC5132 Finanças Corporativas SEMESTRE: 02/2015. Segunda-feira: 14:00-18:00 HORAS PROGRAMA DA DISCIPLINA RCC5132 Finanças Corporativas SEMESTRE: 02/2015 Segunda-feira: 14:00-18:00 HORAS Marcelo Augusto Ambrozini marceloambrozini@usp.br Mestrado em Controladoria e contabilidade JUSTIFICATIVA

Leia mais

SAP anuncia resultados do Segundo Trimestre de 2009

SAP anuncia resultados do Segundo Trimestre de 2009 SAP anuncia resultados do Segundo Trimestre de 2009 A SAP continua a demonstrar um forte crescimento das suas margens, aumentando a previsão, para o ano de 2009, referente à sua margem operacional Non-GAAP

Leia mais

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS THE CAPITAL STRUCTURE: AN ANALYSE ON INSURANCE COMPANIES FREDERIKE MONIKA BUDINER METTE MARCO ANTÔNIO DOS SANTOS MARTINS PAULA FERNANDA BUTZEN

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Faculdade de Ciências Empresariais Licenciatura Ciencias Económicas e Empresariais / Contabilidade Unidade Curricular Análise Económica e Financeira Semestre: 4

Leia mais

SAP fecha 2008 com Crescimento de Dois Dígitos

SAP fecha 2008 com Crescimento de Dois Dígitos SAP fecha 2008 com Crescimento de Dois Dígitos A SAP aumenta a um ritmo de 14% as receitas de software e de serviços relacionados com software em 2008 e apresenta um crescimento nas receitas totais de

Leia mais

CRIAÇÃO OU DESTRUIÇÃO DE VALOR AO ACIONISTA

CRIAÇÃO OU DESTRUIÇÃO DE VALOR AO ACIONISTA CRIAÇÃO OU DESTRUIÇÃO DE VALOR AO ACIONISTA Revista Conjuntura Econômica 01/2000 Oscar Malvessi* COMPETIVIDADE, A VELOCIDADE COM QUE ESTÁ OCORRENDO A TRANSFORMAÇÃO dos negócios, a globalização dos mercados

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA II INTRODUÇÃO

GESTÃO FINANCEIRA II INTRODUÇÃO VAL- 1 GESTÃO FINANCEIRA II INTRODUÇÃO FINANÇAS EMPRESARIAIS VAL- 2! Objectivos do curso! Programa! Material de estudo / Grupos! Avaliação! Bibliografia! Contactos OBJECTIVOS VAL- 3 " Fornecer aos alunos

Leia mais

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing Kern, Bryan; B.S.; The State University of New York at Oswego kern@oswego.edu Tavares, Tatiana; PhD;

Leia mais

Avaliação Econômica Valuation

Avaliação Econômica Valuation Avaliação Econômica Valuation Wikipedia The process of determining the current worth of an asset or company. There are many techniques that can be used to determine value, some are subjective and others

Leia mais

Ficha de Unidade de Formação Departamento: DCTI Área: Sistemas de Informação Activa nos Planos Curriculares: CET em TPSI

Ficha de Unidade de Formação Departamento: DCTI Área: Sistemas de Informação Activa nos Planos Curriculares: CET em TPSI Ficha de Unidade de Formação Departamento: DCTI Área: Sistemas de Informação Activa nos Planos Curriculares: CET em TPSI Estado: Aprovado Código: 00292 Nome (pt): Projecto de Sistemas de Informação Name

Leia mais

Investment Research Contest. Como preparar um relatório

Investment Research Contest. Como preparar um relatório Investment Research Contest Como preparar um relatório Agenda Buscando Informações Estruturando o Raciocínio A Importância do Valuation Tese de Investimento Comparáveis e Múltiplos As Etapas do Relatório

Leia mais

INVESTIMENTOS HOTELEIROS EM CABO VERDE: O CASO DO RIU HOTELS & RESORTS

INVESTIMENTOS HOTELEIROS EM CABO VERDE: O CASO DO RIU HOTELS & RESORTS INVESTIMENTOS HOTELEIROS EM CABO VERDE: O CASO DO RIU HOTELS & RESORTS Minarvino Filomeno Silva Furtado Caso de Estudo Mestrado em Finanças Orientadora: Prof. Doutora Clara Raposo, Prof. Associada, ISCTE

Leia mais

Uma comparação prática entre a aplicação dos modelos VPL-WACC e APV na avaliação de investimentos.

Uma comparação prática entre a aplicação dos modelos VPL-WACC e APV na avaliação de investimentos. Uma comparação prática entre a aplicação dos modelos VPL-WACC e APV na avaliação de investimentos. Cleber Gonçalves Junior (cgj@unifei.edu.br) Universidade Federal de Itajubá Edson de Oliveira Pamplona

Leia mais

ORÇAMENTO DE CAPITAL INTRODUÇÃO. Andrea Maria Accioly Fonseca Minardi Professora do IBMEC - SP Email: minardi@isp.edu.br

ORÇAMENTO DE CAPITAL INTRODUÇÃO. Andrea Maria Accioly Fonseca Minardi Professora do IBMEC - SP Email: minardi@isp.edu.br ORÇAMENTO DE CAPITAL RAE-CLÁSSICOS ORÇAMENTO DE CAPITAL Andrea Maria Accioly Fonseca Minardi Professora do IBMEC - SP Email: minardi@isp.edu.br Richard Saito Professor da FGV-EAESP E-mail: richard.saito@fgv.br

Leia mais

Econometria Financeira

Econometria Financeira Econometria Financeira Área Científica: Economia/Gestão Horas de Contacto: TP: 45 Docentes Respnsáveis: Cristina Alexandra Oliveira Amado/ Benilde Maria Nascimento Oliveira Língua de Funcionamento: Português/

Leia mais

Avaliação de empresas pelo método de fluxo de caixa descontado e os desvios causados pela utilização de taxas de desconto inadequadas

Avaliação de empresas pelo método de fluxo de caixa descontado e os desvios causados pela utilização de taxas de desconto inadequadas Avaliação de empresas pelo método de fluxo de caixa descontado e os desvios causados pela utilização de taxas de desconto inadequadas Luciana Endler * Sinopse: Este artigo objetiva apresentar as principais

Leia mais

Mestrado em Finanças Empresariais

Mestrado em Finanças Empresariais Mestrado em Finanças Empresariais Apresentação e objectivos O Mestrado em Finanças Empresarias é um programa de estudos de segundo ciclo, conferente do grau de Mestre, segundo os princípios do Processo

Leia mais

Fluxo de Caixa Livre: Valuation de Uma Empresa do Setor Aéreo Brasileiro

Fluxo de Caixa Livre: Valuation de Uma Empresa do Setor Aéreo Brasileiro 71 Fluxo de Caixa Livre: Valuation de Uma Empresa do Setor Aéreo Brasileiro Free Cash Flow: Valuation of a Company of the Brazilian Travel Industry Neirilane Silva de Almeida Mestranda em Administração

Leia mais

Mestrado em Economia Monetária e Financeira

Mestrado em Economia Monetária e Financeira Mestrado em Economia Monetária e Financeira Ficha de Unidade Curricular Nome da Unidade Curricular (NUC) Departamento Área Científica Activa nos Planos Curriculares Estado Código da disciplina Nome (pt)

Leia mais

Empresas criam ou destroem a riqueza dos acionistas

Empresas criam ou destroem a riqueza dos acionistas Empresas criam ou destroem a riqueza dos acionistas Por Oscar Malvessi Artigo publicado na revista Mercado de Capitais, ABAMEC-SP, ano IX, nº 81, em 03/2000. Por que, em duas empresas que apresentam lucro

Leia mais

Ficha de unidade curricular Curso de Doutoramento

Ficha de unidade curricular Curso de Doutoramento Ficha de unidade curricular Curso de Doutoramento Unidade curricular História do Direito Português I (Doutoramento - 1º semestre) Docente responsável e respectiva carga lectiva na unidade curricular Prof.

Leia mais

Finanças Corporativas

Finanças Corporativas 1-1 Finanças Corporativas Prof. Edson de Oliveira Pamplona www.iepg.unifei.edu.br/edson 1 1-2 Finanças Corporativas Sumário 1. Conceitos e objetivos de Finanças Corporativas. Modalidades de organização.

Leia mais

Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito 2015-16

Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito 2015-16 Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito Unidade curricular História do Direito Português I (1º sem). Docente responsável e respectiva carga lectiva na unidade curricular Prof.

Leia mais

Programa de Mestrado Profissional em Economia Área de Especialização: Finanças [mestradoprofissional@fgv.br]

Programa de Mestrado Profissional em Economia Área de Especialização: Finanças [mestradoprofissional@fgv.br] Programa de Mestrado Profissional em Economia Área de Especialização: Finanças [mestradoprofissional@fgv.br] Disciplina: ESTRATÉGIA FINANCEIRA Professores: RAFAEL SCHIOZER; 1 Semestre de 2008 EMENTA Esse

Leia mais

Relacionamento Investidores Anjos e Fundos de Investimento

Relacionamento Investidores Anjos e Fundos de Investimento Relacionamento Investidores Anjos e Fundos de Investimento Cate Ambrose Presidente e Diretora Executiva Latin American Private Equity & Venture Capital Association Congresso da Anjos do Brasil 2013 LAVCA

Leia mais

FINANÇAS DE EMPRESA Doutoramento em gestão ISEG, 2003-2004

FINANÇAS DE EMPRESA Doutoramento em gestão ISEG, 2003-2004 FINANÇAS DE EMPRESA Doutoramento em gestão ISEG, 2003-2004 1. DOCENTES João Carvalho das Neves Professor Catedrático e director da Pósgraduação em Gestão e Avaliação Imobiliária Professor Convidado em

Leia mais

Um Estudo de Caso da Abertura de Capital no Brasil: O IPO da América Latina Logística ALL

Um Estudo de Caso da Abertura de Capital no Brasil: O IPO da América Latina Logística ALL Carla Dodsworth Albano Um Estudo de Caso da Abertura de Capital no Brasil: O IPO da América Latina Logística ALL Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Decanato Acadêmico

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Decanato Acadêmico Unidade Universitária: Centro de Ciências Sociais e Aplicadas Curso: Administração Disciplina: Avaliação de Negócios Carga horária: 4 horas Ementa: ( X ) Teórica ( ) Prática Núcleo Temático: Formação Profissional

Leia mais

Página 1 de 11 ADMINISTRAÇÃO DE CAIXA UMA CONTRIBUIÇÃO AO PROCESSO DE GESTÃO

Página 1 de 11 ADMINISTRAÇÃO DE CAIXA UMA CONTRIBUIÇÃO AO PROCESSO DE GESTÃO Página 1 de 11 ADMINISTRAÇÃO DE CAIXA UMA CONTRIBUIÇÃO AO PROCESSO DE GESTÃO Fábio Rogério Souza Lopes RESUMO Um dos principais problemas enfrentados pelos gestores financeiros das empresas é a falta de

Leia mais

Modelos de avaliação de empresas*

Modelos de avaliação de empresas* Revista da FAE Modelos de avaliação de empresas* Aderbal N. Müller** Admir Roque Teló*** Resumo Em processos de avaliação de empresas, muitas vezes utilizam-se modelos de avaliação sem levar em consideração

Leia mais

INTRODUÇÃO AO PLANEAMENTO FINANCEIRO: Nota técnica sobre um método expedito de cálculo das necessidades de financiamento previsionais 1

INTRODUÇÃO AO PLANEAMENTO FINANCEIRO: Nota técnica sobre um método expedito de cálculo das necessidades de financiamento previsionais 1 INTRODUÇÃO AO PLANEAMENTO FINANCEIRO: Nota técnica sobre um método expedito de cálculo das necessidades de financiamento previsionais. Importância do planeamento financeiro O planeamento financeiro é uma

Leia mais

A Importância da Informação Contabilística e do Relato Financeiro

A Importância da Informação Contabilística e do Relato Financeiro A Importância da Informação Contabilística e do Relato Financeiro Pedro Silva Ferreira Diretor do Departamento de Contabilidade e Controlo do Banco de Portugal 7 outubro 0 Lisboa XIII Conferência sobre

Leia mais

Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas (CTOC) Formação à Distância

Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas (CTOC) Formação à Distância Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas (CTOC) Formação à Distância CURSO DIS2408 Curso: Avaliação de Empresas 1 - OBJECTIVOS : O objectivo principal desta acção consiste em familiarizar os formandos com

Leia mais

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios Sandra Sofia Brito da Silva Dissertação

Leia mais

DEFINIÇÃO DE PREÇO DE EMISSÃO DE AÇÕES

DEFINIÇÃO DE PREÇO DE EMISSÃO DE AÇÕES DO GRUPO DE ESTUDOS DE DIREITO EMPRESARIAL FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS DIREITO SOCIETÁRIO APLICADO DEFINIÇÃO DE PREÇO DE EMISSÃO DE AÇÕES Julio A. N. Queiroz Patrocinadores:

Leia mais

BRIGHAM AND EHRHARDT PDF

BRIGHAM AND EHRHARDT PDF BRIGHAM AND EHRHARDT PDF ==> Download: BRIGHAM AND EHRHARDT PDF BRIGHAM AND EHRHARDT PDF - Are you searching for Brigham And Ehrhardt Books? Now, you will be happy that at this time Brigham And Ehrhardt

Leia mais

O Desenvolvimento do Corporate Governance em Portugal

O Desenvolvimento do Corporate Governance em Portugal 10 ANOS DO IPCG O GOVERNO SOCIETÁRIO EM PORTUGAL O Desenvolvimento do Corporate Governance em Portugal Lisboa, 09 de Julho de 2013 SUMÁRIO 1. Acontecimentos empresariais e governance 2. Fatores normativos

Leia mais

NORMAS PARA AUTORES. As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt.

NORMAS PARA AUTORES. As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt. NORMAS PARA AUTORES As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt. COPYRIGHT Um artigo submetido à Revista Portuguesa

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular 2014/2015

Ficha de Unidade Curricular 2014/2015 6.2.1.1. Unidade curricular: Curricular Unit: Ficha de Unidade Curricular 2014/2015 Design de Identidade Identity design 6.2.1.2. Docente responsável e respetivas horas de contacto na unidade curricular

Leia mais

Abertura de capital no Brasil: O estudo de caso da Natura Cosméticos S.A.

Abertura de capital no Brasil: O estudo de caso da Natura Cosméticos S.A. Marcella Koeler Alves Abertura de capital no Brasil: O estudo de caso da Natura Cosméticos S.A. Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre pelo

Leia mais

MÉTRICAS DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO ECONÓMICO

MÉTRICAS DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO ECONÓMICO MÉTRICAS DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO ECONÓMICO João Carvalho das Neves Economista e Revisor Oficial de Contas Neves, Azevedo Rodrigues e Batalha, SROC Professor Associado com Agregação, ISEG Email: jcneves@iseg.utl.pt

Leia mais

Mestrado em Economia Monetária e Financeira

Mestrado em Economia Monetária e Financeira Mestrado em Economia Monetária e Financeira Política Monetária e Mercados Financeiros Ficha de Unidade Curricular Nome da Unidade Curricular (NUC) Departamento Área Científica Activa nos Planos Curriculares

Leia mais

O papel do MBA na carreira do executivo

O papel do MBA na carreira do executivo O papel do MBA na carreira do executivo Renata Fabrini 09.03.2010 CONFERÊNCIA ANAMBA E ENCONTRO REGIONAL LATINO AMERICANO DO EMBA COUNCIL 2010 sobre a Fesa maior empresa consultoria especializada com atuação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA E CONTABILIDADE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA-CAEN

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA E CONTABILIDADE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA-CAEN UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA E CONTABILIDADE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA-CAEN HELDER SOARES LOPES ANÁLISES DE MODELOS DE APREÇAMENTO PARA ÍNDICES SETORIAIS

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação. Por. Ana Margarida Nisa Vintém

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação. Por. Ana Margarida Nisa Vintém UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação Relatório de estágio apresentado à Universidade Católica Portuguesa para obtenção do

Leia mais

Curso de Economia (2º semestre 2004) ISEG. Princípios básicos da teoria financeira na avaliação de empresas

Curso de Economia (2º semestre 2004) ISEG. Princípios básicos da teoria financeira na avaliação de empresas Análise Financeira Curso de Economia (2º semestre 2004) ISEG Princípios básicos da teoria financeira na avaliação de empresas Lisboa, Abril de 2004 Preparado por: Filipe de Almeida Pereira (filipepereira.iseg@iol.pt)

Leia mais

Empresas com Fundos de Private Equity Possuem Maior Valor e Remuneram Melhor Seus Executivos? Evidencia do Mercado Brasileiro

Empresas com Fundos de Private Equity Possuem Maior Valor e Remuneram Melhor Seus Executivos? Evidencia do Mercado Brasileiro Pedro Taranto Monteiro de Barros Empresas com Fundos de Private Equity Possuem Maior Valor e Remuneram Melhor Seus Executivos? Evidencia do Mercado Brasileiro Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada

Leia mais

Avaliação de Empresas

Avaliação de Empresas Avaliação de Empresas Acção de Formação Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas (CTOC) Ana Isabel Martins Janeiro 2005 1. Conceitos Introdutórios Fundamentais 1.1 O Contexto da Avaliação 1.2 O Diagnóstico

Leia mais

BASES CONCEITUAIS DO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE EMPRESAS

BASES CONCEITUAIS DO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE EMPRESAS BASES CONCEITUAIS DO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE EMPRESAS Pro. Alexandre Assaf Neto Este trabalho tem por objetivo básico apresentar as bases conceituais do processo de avaliação econômica de empresas. Avaliação

Leia mais

Project Management Activities

Project Management Activities Id Name Duração Início Término Predecessoras 1 Project Management Activities 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 2 Plan the Project 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 3 Define the work 15 dias Sex 05/10/12

Leia mais

ANÁLISE TÉCNICA E FUNDAMENTALISTA: DIVERGÊNCIAS, SIMILARIDADES E COMPLEMENTARIEDADES (1)

ANÁLISE TÉCNICA E FUNDAMENTALISTA: DIVERGÊNCIAS, SIMILARIDADES E COMPLEMENTARIEDADES (1) ANÁLISE TÉCNICA E FUNDAMENTALISTA: DIVERGÊNCIAS, SIMILARIDADES E COMPLEMENTARIEDADES (1) Daniel Augusto Tucci Chaves (2) Prof. Dr. Keyler Carvalho Rocha (3) Resumo Tema de grandes discussões entre os participantes

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANA- ESUDA PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E CONTROLADORIA

FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANA- ESUDA PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E CONTROLADORIA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANA- ESUDA PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E CONTROLADORIA BALANCED SCORECARD: Uma ferramenta de gestão estratégica para empresa do ramo de consultoria contábil com foco

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE METODOLOGIAS DE AVALIAÇÃO DE EMPRESAS: RESULTADOS DE UMA PESQUISA NO BRASIL

UTILIZAÇÃO DE METODOLOGIAS DE AVALIAÇÃO DE EMPRESAS: RESULTADOS DE UMA PESQUISA NO BRASIL UTILIZAÇÃO DE METODOLOGIAS DE AVALIAÇÃO DE EMPRESAS: RESULTADOS DE UMA PESQUISA NO BRASIL AUTORES ROY MARTELANC Universidade de São Paulo rmartela@usp.br JULIANA SEWRUK TRIZI Universidade de São Paulo

Leia mais

2 Referencial Teórico

2 Referencial Teórico 2 Referencial Teórico Baseado na revisão da literatura, o propósito deste capítulo é apresentar a estrutura conceitual do tema de Avaliação de Investimentos, sendo dividido em diversas seções. Cada seção

Leia mais

ANÁLISE DO ALINHAMENTO ENTRE O BALANÇO SOCIAL E O RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE DOS TRÊS MAIORES BANCOS EM ATIVIDADE NO BRASIL

ANÁLISE DO ALINHAMENTO ENTRE O BALANÇO SOCIAL E O RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE DOS TRÊS MAIORES BANCOS EM ATIVIDADE NO BRASIL ANÁLISE DO ALINHAMENTO ENTRE O BALANÇO SOCIAL E O RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE DOS TRÊS MAIORES BANCOS EM ATIVIDADE NO BRASIL ANALYSIS OF ALIGNMENT AMONG SOCIAL BALANCE AND SUSTAINABILITY REPORT OF THREE

Leia mais

Artigo Técnico. ROBERTO CARLINE + 55.11.235.9809 5900.analise@bradesco.com.br APRESENTAÇÃO

Artigo Técnico. ROBERTO CARLINE + 55.11.235.9809 5900.analise@bradesco.com.br APRESENTAÇÃO i ROBERTO CARLINE + 55.11.235.9809 5900.analise@bradesco.com.br APRESENTAÇÃO A moderna teoria de administração de portfolios vem procurando apresentar mecanismos para a obtenção da uma relação ótima entre

Leia mais

A CONTABILIDADE E A GESTÃO BASEADA EM VALOR

A CONTABILIDADE E A GESTÃO BASEADA EM VALOR A CONTABILIDADE E A GESTÃO BASEADA EM VALOR Assaf Neto, Alexandre * Araujo, Adriana Maria Procópio de Universidade de São Paulo FEA - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Ribeirão Preto

Leia mais

Semestre do plano de estudos 1

Semestre do plano de estudos 1 Nome UC Inglês CU Name Código UC 6 Curso LEC Semestre do plano de estudos 1 Área científica Gestão Duração Semestral Horas de trabalho 54 ECTS 2 Horas de contacto TP - 22,5 Observações n.a. Docente responsável

Leia mais

EXCEL para CORPORATE FINANCE

EXCEL para CORPORATE FINANCE SEMINÁRIO 1ª Edição EXCEL para CORPORATE FINANCE Como construir um Modelo de Business Plan para melhorar o desenho e seguimento da estratégia financeira corporativa LUANDA 12 e 13 de OUTUBRO de 2011 Como

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular OPÇÃO 3 - ANÁLISE DE PROJECTOS E INVESTIMENTOS Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular OPÇÃO 3 - ANÁLISE DE PROJECTOS E INVESTIMENTOS Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular OPÇÃO 3 - ANÁLISE DE PROJECTOS E INVESTIMENTOS Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Gestão de Empresa 3. Ciclo

Leia mais

Renata Sol Leite Ferreira da Costa

Renata Sol Leite Ferreira da Costa Renata Sol Leite Ferreira da Costa O impacto da adoção da IFRIC 12 nas empresas de serviço telefônico fixo comutado brasileiras: uma análise da aplicabilidade dos novos padrões contábeis Dissertação de

Leia mais

DOES BNDES CREATE ECONOMIC PROFIT? ABSTRACT

DOES BNDES CREATE ECONOMIC PROFIT? ABSTRACT DOES BNDES CREATE ECONOMIC PROFIT? ABSTRACT The goal of this paper was to determine whether the BNDES, in the period between 2000 and 2011 generated economic profit for its main shareholder, the Federal

Leia mais

AVALIAÇÃO DA PERFORMANCE EMPRESARIAL: O ECONOMIC VALUE ADDED (EVA ) E A SUA RELAÇÃO COM O VALOR DA EMPRESA. Susana Cristina Jesus dos Santos Duarte

AVALIAÇÃO DA PERFORMANCE EMPRESARIAL: O ECONOMIC VALUE ADDED (EVA ) E A SUA RELAÇÃO COM O VALOR DA EMPRESA. Susana Cristina Jesus dos Santos Duarte I N S T I T U T O P O L I T É C N I C O D E L I S B O A I N S T I T U T O S U P E R I O R D E C O N T A B I L I D A D E E A D M I N I S T R A Ç Ã O D E L I S B O A AVALIAÇÃO DA PERFORMANCE EMPRESARIAL:

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL ZUMBI DOS PALMARES

COLÉGIO ESTADUAL ZUMBI DOS PALMARES COLÉGIO ESTADUAL ZUMBI DOS PALMARES NATANY VIEIRA DE SOUZA PLANO DE NEGÓCIO: LOJA ESPECIALIZADA AO JEANS COLOMBO 2013 NATANY VIEIRA DE SOUZA PLANO DE NEGÓCIO: LOJA ESPECIALIZADA AO JEANS Trabalho de Conclusão

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO José Carlos Franco de Abreu Neto Quantificação do Risco de Crédito: Uma abordagem utilizando o modelo estrutural de Merton Dissertação de Mestrado Dissertação

Leia mais

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br Institutional Skills Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS Passo a passo 2 2 British Council e Newton Fund O British Council é a organização internacional do Reino Unido para relações culturais e oportunidades

Leia mais

Gerenciamento de Risco em Empresas Não Financeiras: Aplicações na Indústria Sucroenergética

Gerenciamento de Risco em Empresas Não Financeiras: Aplicações na Indústria Sucroenergética Rafael Garcia Dutra Gerenciamento de Risco em Empresas Não Financeiras: Aplicações na Indústria Sucroenergética Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do grau

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS ECONÓMICAS E EMPRESARIAIS LICENCIATURA EM CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO RAMO: CONTROLO FINANCEIRO

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS ECONÓMICAS E EMPRESARIAIS LICENCIATURA EM CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO RAMO: CONTROLO FINANCEIRO INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS ECONÓMICAS E EMPRESARIAIS LICENCIATURA EM CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO RAMO: CONTROLO FINANCEIRO AVALIAÇÃO DE EMPRESA: UMA ANÁLISE DE UTILIZAÇÃO DO EVA Aluna: Arzelinda

Leia mais

3.3.2 Discount fluxo de caixa livre (DCF: Discounted Cash Flow) 3.3.3. Valor acrescentado económico (EVA: Economic Value Added-Abordagem)

3.3.2 Discount fluxo de caixa livre (DCF: Discounted Cash Flow) 3.3.3. Valor acrescentado económico (EVA: Economic Value Added-Abordagem) Valorizar Empresas 1. Introdução 2. Porquê avaliar uma empresa? 3. Métodos de avaliação da empresa 3,1 Métodos Clássicos 3.1.1 Método de valor substancial 3.1.2 descontando lucros 3,2 Métodos Mistos 3.2.1

Leia mais

Metodologias de avaliação de empresas: teoria e prática

Metodologias de avaliação de empresas: teoria e prática JAN. FEV. MAR. l 2009 l ANO XV, Nº 56 l 7-12 INTEGRAÇÃO 7 Metodologias de avaliação de empresas: teoria e prática alexandre cintra do amaral* Resumol O objetivo deste artigo é apresentar e discutir os

Leia mais

Eduardo Serras de Sousa. Análise do modelo de negócio da REN e seu enquadramento nacional e internacional. Mestrado em Gestão Faculdade de Economia

Eduardo Serras de Sousa. Análise do modelo de negócio da REN e seu enquadramento nacional e internacional. Mestrado em Gestão Faculdade de Economia Eduardo Serras de Sousa Análise do modelo de negócio da REN e seu enquadramento nacional e internacional Faculdade de Economia Maio 2011 Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra Análise do modelo

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA. RCC6100 Análise das Demonstrações Contábeis SEMESTRE: 1º/2014 SEGUNDAS-FEIRAS: 14:00-19:00 HORAS

PROGRAMA DA DISCIPLINA. RCC6100 Análise das Demonstrações Contábeis SEMESTRE: 1º/2014 SEGUNDAS-FEIRAS: 14:00-19:00 HORAS PROGRAMA DA DISCIPLINA RCC6100 Análise das Demonstrações Contábeis SEMESTRE: 1º/2014 SEGUNDAS-FEIRAS: 14:00-19:00 HORAS Mestrado em Controladoria e contabilidade PROF. DR. ELISEU MARTINS emartins@usp.br

Leia mais

Finanças. O impacto da Crise Financeira Mundial de 2008 nas empresas listadas na BOVESPA: um estudo estatístico de agrupamentos.

Finanças. O impacto da Crise Financeira Mundial de 2008 nas empresas listadas na BOVESPA: um estudo estatístico de agrupamentos. Finanças O impacto da Crise Financeira Mundial de 2008 nas empresas listadas na BOVESPA: um estudo estatístico de agrupamentos. AUTOR EDUARDO DE PAULA E SILVA CHAVES Faculdade Interativa COC (Tutor - CLT)

Leia mais

A Teoria de Opções Reais: Uma Abordagem para Avaliar Investimentos da Indústria de Venture Capital

A Teoria de Opções Reais: Uma Abordagem para Avaliar Investimentos da Indústria de Venture Capital Rafael Campos Laskier A Teoria de Opções Reais: Uma Abordagem para Avaliar Investimentos da Indústria de Venture Capital Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE E ATUÁRIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CONTABILIDADE E CONTROLADORIA Frederico Mendes EDIÇÃO

Leia mais

ES C O L A S U PERI O R A G RÁ RI A

ES C O L A S U PERI O R A G RÁ RI A Licenciatura em Ecoturismo Ref.ª : 8810004 Ano lectivo: 2012-13 DESCRITOR DA UNIDADE CURRICULAR GESTÃO EMPRESARIAL E EMPREENDEDORISMO ENTERPRISE MANAGEMENT AND ENTREPRENEURSHIP 1. Unidade Curricular: 1.1

Leia mais

Carreiras e a Nova Geração Produtiva: Quais as Expectativas de Carreira de Jovens Profissionais?

Carreiras e a Nova Geração Produtiva: Quais as Expectativas de Carreira de Jovens Profissionais? Patrícia Freitas de Sá Carreiras e a Nova Geração Produtiva: Quais as Expectativas de Carreira de Jovens Profissionais? Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação em Administração

Leia mais

Mestrado em Economia Monetária e

Mestrado em Economia Monetária e Mestrado em Economia Monetária e Financeira Ficha de Unidade Curricular Nome da Unidade Curricular (NUC) Departamento Área Científica Activa nos Planos Curriculares Estado Código da disciplina Nome (pt)

Leia mais

Leonardo Pereira Rodrigues dos Santos

Leonardo Pereira Rodrigues dos Santos Leonardo Pereira Rodrigues dos Santos Desenvolvimento de serviços na área de educação: uma aplicação de análise conjunta nos cursos de mestrado em administração de empresas DISSERTAÇÃO DE MESTRADO DEPARTAMENTO

Leia mais

ANÁLISE DO IMPACTO DAS FUSÕES E AQUISIÇÕES E A CRIAÇÃO DE SINERGIAS NO CENÁRIO BRASILEIRO ATRAVÉS DE INDICADORES ECONÔMICO-FINANCEIROS

ANÁLISE DO IMPACTO DAS FUSÕES E AQUISIÇÕES E A CRIAÇÃO DE SINERGIAS NO CENÁRIO BRASILEIRO ATRAVÉS DE INDICADORES ECONÔMICO-FINANCEIROS ANÁLISE DO IMPACTO DAS FUSÕES E AQUISIÇÕES E A CRIAÇÃO DE SINERGIAS NO CENÁRIO BRASILEIRO ATRAVÉS DE INDICADORES ECONÔMICO-FINANCEIROS Edson de Oliveira Pamplona (UNIFEI) pamplona@unifei.edu.br Paulo Rotela

Leia mais

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS SANDRA MARIA MORAIS VALENTE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO Área de

Leia mais

Avaliação de Empresas - Aplicação do Método dos Fluxos de Caixa a uma PME

Avaliação de Empresas - Aplicação do Método dos Fluxos de Caixa a uma PME Marta Sofia Santos Monteiro Avaliação de Empresas - Aplicação do Método dos Fluxos de Caixa a uma PME Departamento de Ciências Económicas e Empresariais Dezembro de 2012 Marta Sofia Santos Monteiro Avaliação

Leia mais

Senhores Acionistas: FATURAMENTO CRESCE 47% E SUPERA A MARCA DOS R$ 4 BILHÕES

Senhores Acionistas: FATURAMENTO CRESCE 47% E SUPERA A MARCA DOS R$ 4 BILHÕES Senhores Acionistas: Após sofrer o impacto causado pela desvalorização da moeda brasileira no início de 1999, a economia do País, de um modo geral, mostrou resultados bastante positivos no encerramento

Leia mais

UNIDADE DE PESQUISA CLÍNICA Centro de Medicina Reprodutiva Dr Carlos Isaia Filho Ltda. SAMPLE SIZE DETERMINATION FOR CLINICAL RESEARCH

UNIDADE DE PESQUISA CLÍNICA Centro de Medicina Reprodutiva Dr Carlos Isaia Filho Ltda. SAMPLE SIZE DETERMINATION FOR CLINICAL RESEARCH SAMPLE SIZE DETERMINATION FOR CLINICAL RESEARCH Duolao Wang; Ameet Bakhai; Angelo Del Buono; Nicola Maffulli Muscle, Tendons and Ligaments Journal, 2013 Santiago A. Tobar L., Dsc. Why to determine the

Leia mais

demonstrativos de resultados, e consequentemente a quantificação da riqueza dos acionistas.

demonstrativos de resultados, e consequentemente a quantificação da riqueza dos acionistas. A gestão das empresas vem revelando importantes avanços em sua forma de atuação, saindo de uma postura convencional de busca do lucro e rentabilidade para um enfoque preferencialmente voltado à riqueza

Leia mais

Alinhamento do Planejamento Orçamentário ao Planejamento Estratégico: estudo de caso da Embratel

Alinhamento do Planejamento Orçamentário ao Planejamento Estratégico: estudo de caso da Embratel Carolina Bernardes Paula Villar Alinhamento do Planejamento Orçamentário ao Planejamento Estratégico: estudo de caso da Embratel Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação

Leia mais

SUMÁRIO FLUXO DE CAIXA...3 FATORES QUE AFETAM O FLUXO DE CAIXA...4 DESEQUILÍBRIO FINANCEIRO...6 ADMINISTRAÇÃO DE CAIXA...7

SUMÁRIO FLUXO DE CAIXA...3 FATORES QUE AFETAM O FLUXO DE CAIXA...4 DESEQUILÍBRIO FINANCEIRO...6 ADMINISTRAÇÃO DE CAIXA...7 FLUXO DE CAIXA SUMÁRIO FLUXO DE CAIXA...3 INTRODUÇÃO...3 CICLO DO FLUXO DE CAIXA...4 FATORES QUE AFETAM O FLUXO DE CAIXA...4 FATORES INTERNOS...4 FATORES EXTERNOS...5 DESEQUILÍBRIO FINANCEIRO...6 SINTOMAS...6

Leia mais

A REMUNERAÇÃO DE EXECUTIVOS BASEADA EM OPÇÕES DE AÇÕES INDEXADAS AO IBOVESPA E A CRIAÇÃO DE VALOR PARA O ACIONISTA

A REMUNERAÇÃO DE EXECUTIVOS BASEADA EM OPÇÕES DE AÇÕES INDEXADAS AO IBOVESPA E A CRIAÇÃO DE VALOR PARA O ACIONISTA 1 Área Temática: FINANÇAS A REMUNERAÇÃO DE EXECUTIVOS BASEADA EM OPÇÕES DE AÇÕES INDEXADAS AO IBOVESPA E A CRIAÇÃO DE VALOR PARA O ACIONISTA AUTORA ELIZABETH KRAUTER Bolsista do CNPq ekrauter@usp.br Resumo

Leia mais

O MERCADO DE EUROBONDS E AS CAPTAÇÕES BRASILEIRAS: UMA ABORDAGEM EMPÍRICO-DESCRITIVA

O MERCADO DE EUROBONDS E AS CAPTAÇÕES BRASILEIRAS: UMA ABORDAGEM EMPÍRICO-DESCRITIVA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE E ATUÁRIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS O MERCADO DE EUROBONDS E AS CAPTAÇÕES

Leia mais

ANÁLISE DA APLICAÇÃO DA FILOSOFIA LEAN CONSTRUCTION EM EMPRESAS DO SETOR DE CONSTRUÇÃO CIVIL DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE ABSTRACT

ANÁLISE DA APLICAÇÃO DA FILOSOFIA LEAN CONSTRUCTION EM EMPRESAS DO SETOR DE CONSTRUÇÃO CIVIL DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE ABSTRACT ANÁLISE DA APLICAÇÃO DA FILOSOFIA LEAN CONSTRUCTION EM EMPRESAS DO SETOR DE CONSTRUÇÃO CIVIL DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE ANALYSIS OF APPLICATION OF PHILOSOPHY IN LEAN CONSTRUCTION COMPANIES

Leia mais

Administração de Capital de Giro e Planejamento a Curto Prazo. Chapter Outline

Administração de Capital de Giro e Planejamento a Curto Prazo. Chapter Outline 26-0 Universidade Federal de Itajubá Instituto de Engenharia de Produção e Gestão Curso de Finanças Corporativas Prof. Edson Pamplona (www.iem.efei.br/edson) CAPÍTULO 27 Administração de Capital de Giro

Leia mais