Informativo da Contmatic Phoenix

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Informativo da Contmatic Phoenix"

Transcrição

1 Informativo da Contmatic Phoenix Edição 89 Janeiro 2012 Fique por dentro da EFD-PIS/Cofins Diante de muitas dúvidas, o boletim Contmatic Phoenix Mais apresenta um especial para auxiliar os contribuintes nessa nova obrigação acessória. Confira as questões mais levantadas pelos clientes junto à equipe de consultores do Legalmatic. Pequeno empreendedor brasileiro conta com a Eireli a partir de janeiro CRC credencia curso IFRS para pequenas e médias empresas da Contmatic Declaração de Habilitação para contabilista e Decore só por meio eletrônico

2 editorial Contmatic Phoenix Pacote All Inclusive Foto Divulgação Um novo ano está começando. É tempo de estabelecer novas metas e buscar a realização de todos os sonhos. O importante neste momento é, com as energias renovadas, acreditar em si mesmo e colocar a mão na massa. E nesse cenário, 2012 promete muito trabalho. É a entrega da EFD-PIS/Cofins, da RAIS, DIRF, enquadramento e desenquadramento do Simples Nacional, etc. Portanto, fique atento e não perca os prazos. Começamos o ano com uma boa notícia. O curso IFRS para pequenas e médias empresas acaba de ser credenciado na modalidade avançada pelo Conselho Regional de Contabilidade (CRC). Bom para nós, melhor ainda para os auditores e contadores, que ao concluírem o curso receberão 12 pontos no Programa de Educação Profissional Continuada. Esse é o reconhecimento ao árduo trabalho levado a cabo por nossa coordenação de cursos, que busca oferecer um ensino qualificado aos contabilistas e futuros profissionais do mercado. Mas esse é só um dos novos benefícios que a Contmatic proporciona aos seus parceiros. No final de 2011 já havíamos apresentado o All Inclusive, um pacote de serviços direcionado aos clientes para auxiliá-los na entrega da EFD-PIS/Cofins, nova obrigação acessória lançada pelo Fisco. A propósito, gostaria de parabenizá-los pelo Dia do Empresário Contábil, comemorado anualmente no dia 12 de janeiro. O ano que passou foi, sem dúvida, muito especial com seu apoio e, tenham a certeza, estamos preparando muito mais para Afinal, aqui na Contmatic, vocês, nossos parceiros, estão sempre em primeiro lugar. Sérgio Contente Presidente da Contmatic Phoenix Idealizador e mantenedor da Fundação Sérgio Contente Idepac Deus seja louvado A Contmatic Phoenix desenvolveu uma série de ações preventivas para auxiliar os clientes na entrega da EFD-PIS/Cofins. Confira o que preparamos para vocês: Cursos Sped: até fevereiro de 2012 realizaremos um intensivão totalmente gratuito; confira a grade de programação no e faça a sua inscrição os cursos têm limite de duas inscrições por cliente do G5 Phoenix Suporte telefônico: a equipe de consultores ganhou o reforço de novos colaboradores e foi criado um atendimento especial pelo telefone (11) Vídeo aula: no portal confira o Dica Sped, que o auxilia na preparação para a entrega dessa declaração Suporte online: disponibilizamos uma sala de atendimento somente para as dúvidas do Sped A exemplo da matriz em São Paulo, as filiais da Contmatic Phoenix em Marília, Ribeirão Preto e São José dos Campos passaram a funcionar com novos números de telefones digitais, além de manter ativos os antigos. Confira: Marília (14) (antigo) e (14) (digital) Ribeirão Preto (16) (antigo) e (16) (digital) São José dos Campos (12) (antigo) e (12) (digital) Os contatos das filiais em Campinas e São José do Rio Preto também operam por meio da telefonia digital, mas os números foram mantidos Campinas: (19) São José do Rio Preto: (17) Índice Publicação da Contmatic Phoenix, empresa de desenvolvimento de softwares administrativos, para seus clientes e parceiros Enquadramento e desenquadramento do Simples Confira o especial sobre a EFD-PIS/Cofins Empreendedor brasileiro agora tem a Eireli Curso da Contmatic é credenciado pelo CRC Conheça a Fox e a Servialpha em Nossos Parceiros Paulo Lopes: da fundação à sueca Sucden Contmatic Phoenix Rua Padre Estevão Pernet, 215, Tatuapé, São Paulo/SP, CEP Telefone: (11) Conselho editorial: Sérgio Contente (Presidência) Mário Hessel (Diretoria executiva) Priscila Ribeiro Salgado (Cursos) Ailton dos Santos Silva (TI) Produção editorial: Versátil Comunicação Estratégica (www.versatilcomunicacao.com.br) Edição: Cícero Vieira Textos: Helder Horikawa Secretaria: Vanessa Lima Jornalista responsável: Cícero Vieira (MTb ) Projeto gráfico: Thatto Comunicação 360º (www.thatto.com.br) Impressão: Printcrom Gráfica e Editora Periodicidade: mensal Tiragem: 20 mil exemplares As opiniões expressas em artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores. Fale com a Contmatic: Comercial: (11) Financeiro: (11) Cursos: (11) Treinamentos: (11) Suporte: Folha: (11) G5/Junior: (11) Contábil: (11) Orion: (11) Rede: (11) Outros: (11) Contmatic

3 Espaço Contábil Atenção aos prazos do Simples Nacional As empresas que já estão em atividade, mas ainda não optaram, o enquadramento no sistema deve ser solicitado até o último dia útil de janeiro; quem deseja retirar-se espontaneamente deve comunicar a Receita a qualquer tempo A nova lei que aumentou em até 50% as faixas do Simples Nacional, sancionada pela presidente Dilma Rousseff no final de 2011, beneficia as micro e pequenas empresas do País. Mas atenção: as pessoas jurídicas registradas no Simples devem ficar alertas ao prazo para o enquadramento ou desenquadramento do regime. Para as empresas que já estão em atividade, mas ainda não optaram, o enquadramento deve ser solicitado até o último dia útil de janeiro. As novas, por sua vez, devem requerê-lo em até 30 dias após o deferimento da última inscrição, estadual ou municipal. A opção pelo regime é irretratável para todo o ano-calendário e é feita pela internet, no ambiente no Simples Nacional. Caso a empresa perca esses prazos, deverá obrigatoriamente optar pelo regime Lucro Presumido ou Lucro Real. Já os prazos para comunicar o desenquadramento do regime são variáveis, de acordo com a motivação, analisa Domingos Orestes Chiomento, presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo (CRC SP). Segundo Chiomento, a empresa que deseja retirar-se do Simples espontaneamente deve comunicar a Receita Federal a qualquer tempo, produzindo efeitos a partir do ano seguinte. Quando a comunicação ocorrer em janeiro, o desenquadramento surtirá efeitos no próprio ano. Outro detalhe importante: quando a empresa exceder o limite anual de faturamento, ela deverá comunicar o desenquadramento até o último dia útil de janeiro do ano seguinte, produzindo efeitos a partir do ano posterior ao que ocorrer o excesso, argumenta. O parcelamento dos débitos tributários das empresas tributadas pelo Simples Nacional, com prazo de até 60 meses, é uma das principais vantagens da nova lei. Mas não é só. A partir de 2012, as microempresas com faturamento de até R$ 360 mil poderão adotar o Simples (o teto era R$ 240 mil). No caso das pequenas empresas, o limite passa de R$ 2,4 milhões para R$ 3,6 milhões. Os empreendedores individuais também saíram lucrando com a medida, uma vez que o teto passará de R$ 36 mil para R$ 60 mil anuais. Com a mudança, a estimativa é que mais de 30 mil novos empreendimentos adotem o Simples Nacional, sistema que unifica os tributos IRPJ, IPI, CSLL, Cofins, PIS/Pasep, CPP, ICMS e o ISS. Com a medida, segundo Chiomento, serão beneficiadas aproximadamente 5,6 milhões de empresas e 1,7 milhão de empreendedores individuais, os autônomos que contribuem para a Previdência Social e que podem empregar, no máximo, um funcionário. Foto CRC SP/Divulgação Chiomento: enquadramento deve ser feito em janeiro O que provoca o desenquadramento Opção do contribuinte Excesso do limite anual de faturamento Inadimplência no recolhimento de impostos federais, estaduais e municipais Irregularidade cadastral em repartição federal, estadual e ou municipal Ingresso de sócio pessoa jurídica Exercício de atividade econômica impeditiva ao regime Contmatic 3

4 Especial Contmatic Phoenix Pacote All Inclusive Saiba tudo sobre a EFD-PIS/Cofins Para orientar os seus clientes, a Contmatic apresenta um especial sobre essa nova obrigação acessória com base nas principais dúvidas encaminhadas à equipe de consultores do Legalmatic Phoenix Quais as pessoas jurídicas obrigadas à apresentação da EFD-PIS/Cofins? Estão obrigadas a adotar a EFD-PIS/Cofins, conforme o cronograma da Instrução Normativa RFB nº 1.052/10, com redação dada pela Instrução Normativa nº 1.218/11: I. Em relação aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de janeiro de 2012, as pessoas jurídicas sujeitas à tributação do Imposto sobre a Renda com base no Lucro Real; II. Em relação aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de julho de 2012, as demais pessoas jurídicas sujeitas à tributação do Imposto sobre a Renda com base no Lucro Presumido ou Arbitrado. III. As pessoas jurídicas imunes ou isentas do IRPJ, a partir do mês em que a soma das contribuições para o PIS e a Cofins ultrapassar o valor de R$ ,00, permanecendo sujeitas a essa obrigação em relação aos meses seguintes do ano-calendário em curso. IV. As pessoas jurídicas referidas nos 6º, 8º e 9º do art. 3º da Lei nº 9.718/98, e na Lei nº 7.102/83, em relação aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de julho de Nota: Fica facultada a entrega da EFD-PIS/Cofins às pessoas jurídicas não obrigadas, em relação aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de abril de Qual o prazo para transmissão do arquivo? A EFD-PIS/Cofins deverá ser transmitida mensalmente ao Sped até o 10º (décimo) dia útil do 2º (segundo) mês subsequente a que se refira a escrituração, inclusive nos casos de extinção, incorporação, fusão e cisão total ou parcial. Qual é a penalidade para quem não apresentar a EFD-PIS/ Cofins dentro do prazo estabelecido? A empresa estará sujeita a multa no valor de R$ 5 mil por mês calendário ou fração. Como proceder quanto a retificação do arquivo digital da EFD-PIS/Cofins? A EFD-PIS/Cofins entregue poderá ser objeto de substituição, mediante transmissão de um novo arquivo digital validado e assinado. Esse substituirá integralmente o arquivo anterior para inclusão, alteração ou exclusão de documentos ou operações da escrituração fiscal, ou para efetivação de alteração nos registros representativos de créditos e contribuições e outros valores apurados. Existe prazo e condições para retificação da EFD-PIS/Cofins? O arquivo retificador da EFD-PIS/Cofins poderá ser transmitido até o último dia útil do mês de junho do ano-calendário seguinte a que se refere a escrituração substituída, desde que não tenha sido a pessoa jurídica, em relação às respectivas contribuições sociais do período da escrituração em referência: a) Objeto de exame em procedimento de fiscalização ou de reconhecimento de direito creditório de valores objeto de Pedido de Ressarcimento ou de Declaração de Compensação; b) Intimada de início de procedimento fiscal; c) Cujos saldos a pagar constantes e relacionados na EFD- PIS/Cofins em referência já não tenham sido enviados à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) para inscrição em Dívida Ativa da União (DAU), nos casos em que importe alteração desses saldos. 4 Contmatic

5 A EFD-PIS/Cofins deve ser entregue por cada estabelecimento ou somente pela matriz da pessoa jurídica? O contribuinte deve entregar apenas um arquivo digital com as informações da matriz e das filiais. O Programa Validador e Assinador (PVA) valida apenas a importação de um arquivo único, contendo os dados de receitas, custos, despesas e aquisições com direito a crédito, estruturados por estabelecimentos. O PVA não permite a importação de arquivos fracionados por estabelecimento. Deve ser entregue a EFD-PIS/Cofins sem movimento? Sim. De acordo com o Guia Prático EFD-PIS/Cofins, os contribuintes obrigados à EFD-PIS/Cofins, mesmo que estejam com suas atividades paralisadas, devem apresentar os registros obrigatórios (notação de obrigatoriedade do registro = O ) informando, portanto, a identificação do estabelecimento, período a que se refere a escrituração e declarando, nos demais blocos, valores zerados, o que significa que não efetuou qualquer atividade. As empresas inativas estão obrigadas a apresentar a EFD- PIS/Cofins? Fica dispensada da apresentação da EFD-PIS/Cofins a pessoa jurídica que, em relação a todos os meses do ano-calendário de referência da escrituração, se encontre na condição de inativa, e que apresente no prazo estabelecido pela Receita Federal a correspondente Declaração Simplificada da Pessoa Jurídica (DSPJ) Inativa. Considera-se pessoa jurídica inativa aquela que não tenha efetuado qualquer atividade operacional, não operacional, patrimonial ou econômica, inclusive aplicação no mercado financeiro ou de capitais, durante todo o ano-calendário. Nota: O pagamento de tributo relativo a anos-calendário anteriores e de multa pelo descumprimento de obrigação acessória não descaracteriza a pessoa jurídica como inativa no ano-calendário. A EFD-PIS/Cofins pode ser entregue mediante procuração eletrônica? Sim. A EFD-PIS/Cofins emitida de forma eletrônica deverá ser assinada digitalmente pelo representante legal da empresa ou procurador constituído, utilizando-se de certificado digital válido, emitido por entidade credenciada pela Infra-estrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil), a fim de garantir a autoria do documento digital. Quem deve informar as retenções de PIS e Cofins no registro F600: o tomador ou o prestador de serviços? As retenções efetuadas pela pessoa jurídica, ou seja, aquelas em que essa realiza o pagamento e retém parcela das contribuições devidas na operação, já são informadas em outras obrigações acessórias, como a DIRF e a DCTF. Dessa forma, não é necessário informar novamente na EFD-PIS/Cofins. As retenções efetivamente sofridas pela pessoa jurídica no mês da escrituração, quando ela é a beneficiária, deverão ser informadas no registro F600. Onde e como devem ser lançadas as retenções de PIS e Cofins na EFD-PIS/Cofins? As retenções efetivamente ocorridas no mês da escrituração serão informadas no registro F600, sendo que o seu aproveitamento ocorrerá por meio do campo 06 VL_RET_NC ou campo 10 VL_RET_CUM, retenção de natureza não-cumulativa e cumulativa, respectivamente, do registro M200 (PIS) ou M600 (Cofins). Os registros 1300 (PIS) e 1700 (Cofins), por sua vez, são utilizados para realizar o controle de eventuais saldos de retenção na fonte. Quanto a pessoa jurídica optante pelo Lucro Presumido, como proceder para informar a receita recebida no mês? Conforme registros do Ato Declaratório Executivo Cofis nº 24/11 e orientações do Guia Prático, a pessoa jurídica irá proceder a escrituração das receitas recebidas e demonstração das bases de cálculo nos registros F500 (apuração com base em alíquotas em percentual) e F510 (apuração com base em alíquotas em reais), informando a origem/natureza da receita recebida no registro F525. Além disso, a critério da pessoa jurídica, deverá proceder a escrituração dos documentos representativos de vendas de bens e serviços efetuadas no período, nos registros dos Blocos A, C, D ou F. Como será informado um crédito extemporâneo na EFD-PIS/Cofins? O crédito extemporâneo deverá ser informado, preferencialmente, mediante a retificação da escrituração cujo período se refere o crédito. No entanto, se a retificação não for possível, devido ao prazo previsto na Instrução Normativa RFB nº 1.052/10, a pessoa jurídica deverá detalhar suas operações por meio dos registros 1100/1101 (PIS) e 1500/1501 (Cofins), alternativamente à escrituração no registro Com o advento da EFD-PIS/Cofins, o Dacon será substituído por essa obrigação? Conforme previsto no 3º do art. 3º da Instrução Normativa RFB nº 1.052/10, as declarações e demonstrativos, relativos a tributos administrados pela Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB), exigidos das pessoas jurídicas que tenham apresentado a EFD-PIS/Cofins, em relação ao mesmo período, serão simplificados, com vistas a eliminar eventuais redundâncias de informação. Contudo, ainda não existe uma data definida para a substituição completa do Dacon. Contmatic 5

6 espaço contábil Eireli: novidade chega em janeiro Com a empresa individual de responsabilidade limitada, segundo o contador e conselheiro do CRC SP Júlio Linuesa Perez, os bens da empresa e os pessoais do seu titular serão separados Foto CRC SP/Divulgação A partir de 8 de janeiro de 2012, empreendedores brasileiros já podem criar seu negócio e registrá-lo como empresa individual de responsabilidade limitada (Eireli). Ela poderá ser constituída por uma única pessoa titular da totalidade do capital social, devidamente integralizado, que não pode ser inferior a cem vezes o Segundo Perez, a Eireli não tem tratamento tributário em particular salário-mínimo vigente no País (hoje R$ 54,5 mil). A pessoa que constituí-la só poderá figurar em uma única empresa dessa modalidade ou resultar da concentração das cotas de outra modalidade em um único sócio, independentemente das razões que motivaram tal concentração. Segundo o contador e conselheiro do CRC SP, Júlio Linuesa Perez, um dos principais benefícios da Eireli é a diminuição da informalidade. Ela concede ao empreendedor as mesmas regras previstas para sociedade limitada. Hoje, nas empresas individuais que possuem execuções fiscais em andamento, a busca por bens para garantir o pagamento da dívida acontece automaticamente junto aos bens do patrimônio pessoal do sócio, não necessitando da autorização do juíz para direcionamento da dívida para os sócios, como acontece nas empresas limitadas. Com a Eireli, os bens da empresa e os pessoais do seu titular serão separados, explica. Com o novo modelo, de acordo com Perez, a expectativa é que haja mais ofertas de créditos bancários, tendo em vista que, em sociedades compostas de mais sócios existe maior poder de cobrança em caso de inadimplência. Contudo, segundo o contador e conselheiro, a Eireli não tem tratamento tributário em particular, sujeitando a empresa aos regimes que já são vigentes. Caso uma companhia fature anualmente até R$ 3,6 milhões e é tributada pelo Simples Nacional, ela poderá ser convertida em Eireli permanecendo no mesmo regime tributário. Caso fature mais do que esse limite, poderá ser optante do Lucro Real ou Lucro Presumido, levando sempre em conta as características e vedações de cada sistema. fique ligado Menos declarações A Receita Federal deve eliminar, gradualmente, oito declarações fiscais obrigatórias, incluindo a do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (DIPJ) a partir de O fim da entrega da DIPJ começará para as grandes empresas que declaram pelo Lucro Real e respondem por cerca de 80% das receitas federais. Valerá para os dados relativos a 2013 e prestados em Mas a DIPJ só acabará depois que a Receita aprimorar a acumulação de dados fiscais no Sistema Público de Escrituração Digital (Sped). Está em teste, armazenando informações tributárias das esferas federal e estadual, de notas fiscais eletrônicas do atacado, mas ainda sem alcançar o ISS. FAP 2012 O Fator Acidentário de Prevenção (FAP) 2012 encontra-se disponível no site do Ministério da Previdência Social e deverá ser informado nas GFIP deste ano. O FAP consiste num multiplicador que varia de 0,5000 a 2,0000, aplicado sobre as alíquotas de 1%, 2% ou 3%, incidentes sobre a remuneração de empregados e trabalhadores avulsos e destinadas ao custeio dos benefícios decorrentes dos Riscos Ambientais do Trabalho (RAT). O FAP varia anualmente e é calculado, por empresa, com base no histórico de acidentalidade dos dois últimos anos. Segundo a Previdência Social, das empresas que tiveram o FAP divulgado ainda em 2011, foram bonificadas. Somente empresas terão aumento na alíquota de contribuição ao Seguro Acidente em 2012, pois apresentaram acidentalidade superior à média do seu setor econômico. 6 Contmatic

7 Contmatic Phoenix Pacote All Inclusive espaço contábil Curso IFRS para pequenas e médias empresas é credenciado pelo CRC/CFC O ano de 2012 começa com uma boa notícia para os clientes da Contmatic. A empresa teve o curso IFRS para pequenas e médias empresas credenciado na categoria avançado pelo Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo (CRC SP). O pedido havia sido encaminhado em agosto de 2011 para análise do Departamento de Desenvolvimento Profissional do CRC e a resposta positiva veio no final do ano. Esse reconhecimento fortalece nossas ações na busca pela qualificação dos profissionais para o mercado. Sempre nos preocupamos com a formação dos contabilistas e nos pautamos em oferecer cursos que atendam a demanda de necessidade de informações e conhecimento aos nossos parceiros, afirma Sérgio Contente, presidente da Contmatic Phoenix. O curso da Contmatic, elaborado pela contadora, professora, pós-graduada em administração contábil e financeira, planejamento tributário e com MBA em controladoria e contabilidade, Maria Paula Boyadjian, obteve uma pontuação que atende as exigências estabelecidas pela Resolução CFC nº 1146/08 e, inclusive, observadas as pontuações específicas em conformidade com a Deliberação CVM nº 570/09 e Resolução CMN nº 3771/09. O credenciamento permite que o curso tenha uma pontuação para o Programa de Educação Profissional Continuada. No caso do curso de IFRS da Contmatic, ele oferece 12 pontos/horas como Qualificação Técnica Geral, explica Priscila Salgado, coordenadora dos Cursos Contmatic. A Educação Profissional Continuada é a atividade programada, formal e reconhecida pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC), que visa manter, atualizar e expandir os conhecimentos técnicos indispensáveis à qualidade e ao pleno atendimento das normas que regem o exercício da atividade de Curso foi elaborado pela professora auditoria de demonstrações contábeis. Hoje, os Maria Paula Boyadjian cursos são divididos em básicos, intermediários e avançados. Conhecidos anteriormente como Cursos Especiais de Aprimoramento e Desenvolvimento (Cead), os Cursos Contmatic foram desenvolvidos para auxiliar na qualificação dos funcionários dos clientes. O projeto ganhou corpo e, desde então, já orientou mais de 160 mil profissionais das áreas contábil, tributária e trabalhista. Só em 2011, segundo Priscila Salgado, foram ministrados 691 cursos, com 60 temas diferentes, 70% deles na matriz, em São Paulo. Os mais procurados foram, pela ordem, EFD-PIS/Cofins, Substituição tributária, Analista fiscal e Escrita fiscal. Foto Divulgação Declaração de Habilitação e Decore só por meio eletrônico A partir de 1º de janeiro de 2012, a emissão da Declaração de Habilitação Profissional (DHP) do Contabilista e da Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos (Decore) só poderão ser feitas de forma eletrônica, em todo o território nacional. A decisão ocorreu em reunião plenária do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), que publicou as Resoluções e 1.364/2011, que revogaram, respectivamente, as Resoluções 871 e 872/2000. Com a medida, o profissional não precisará mais se deslocar para a sede do Conselho Regional de Contabilidade (CRC), escritórios regionais ou delegacias para solicitar ambos os documentos. Outra novidade é que o contabilista, após emitir 50 Decores, deverá prestar contas ao CRC, que liberará novas emissões. A prestação também poderá ser feita em ambiente virtual. A DHP Eletrônica, que conterá mecanismos de segurança por meio de autenticação automática e código de segurança, será expedida, exclusivamente, no site do CRC do registro originário do profissional, e terá prazo de 90 dias contados da data da sua emissão. Ela será utilizada nos relatórios de auditoria, laudo e parecer pericial, Decore, balanço patrimonial, registrado na Junta Comercial, em documentos contábeis exigidos em editais de licitação e outros documentos definidos em convênios com entidades público-privadas. A Decore é um documento contábil que tem por finalidade fazer prova de informações sobre percepção de rendimentos em favor de pessoas físicas. Essa declaração é exigida para obtenção de crédito, financiamento e abertura de conta bancária. Contmatic 7

8 nossos parceiros Integração de sistemas facilita trabalhos na Fox No mercado desde 1988, atendendo principalmente as pequenas e médias empresas, a Fox Assessoria Contábil é um parceiro da Contmatic Phoenix em Diadema, na região metropolitana de São Paulo. Na época, em 2002, procurávamos um novo sistema onde os módulos estivessem integrados. E a Contmatic mostrou-se competente e todos os sistemas atendiam as nossas necessidades, lembram os sócios João Luis Pedrosa e Mayra de Almeida Pedrosa. A Fox tornou-se parceira, oficialmente, em 22 de julho de Hoje, a empresa utiliza os sistemas G5 Escrita Fiscal, JR (apuração de impostos), Folha, Contábil e ADM. Os programas são todos integrados e perfeitos. E, o melhor, é que as atualizações de melhorias são realizadas periodicamente, sempre com prazo para atendermos as mudanças na legislação, hoje uma das nossas maiores preocupações, comentam João Luis e Mayra. Eles ainda vão além: Eventualmente, nas dúvidas, recorremos à consultoria técnica. Já utilizamos todos os canais, como o suporte telefônico, online e delivery, e estamos plenamente satisfeitos, tanto no aspecto técnico quanto na qualidade do atendimento. Desde a fundação, a Fox só cresce. O imóvel próprio, de 650 metros quadrados no Jardim Donini, foi adquirido há sete anos, em substituição à casa alugada de 90 metros quadrados. A equipe de colaboradores também deu um salto, passando de dois nos primórdios do escritório para os atuais 20, que atende com eficiência e muita competência os cerca de 130 clientes da região. O presidente da Contmatic Phoenix, Sérgio Contente, não poupa elogios à Fox. Fico muito feliz em observar o crescimento de um parceiro nosso. Isso prova o trabalho sério e dedicado desenvolvido pelos sócios e empregados da empresa. Torço para que esse caminho de sucesso continue e que a parceria Contmatic e Fox seja coroada de pleno êxito em 2012, argumenta o empresário. Fox, com sede em Diadema, tem 20 colaboradores e 130 clientes Foto Divulgação Servialpha, parceiro de sucesso em Barueri Fundada há quase dez anos como uma unidade do Grupo Cervi no bairro de Alphaville, em Barueri, na região metropolitana de São Paulo, a Servialpha Assessoria Contábil é parceira da Contmatic Phoenix desde 12 de março de Na prática, o Grupo Cervi já utilizava os sistemas da empresa e quando criamos a Servialpha, migramos os mesmos sistemas para nossa utilização, explica o sócio-diretor do escritório, Sérgio Vicente. De acordo com ele, os sistemas da Contmatic se adaptam perfeitamente às necessidades primordiais nas atividades de um escritório de contabilidade, além de estarem permanentemente atualizados com toda a legislação pertinente. Esses foram os fatores fundamentais para o estabelecimento de uma parceria, lembra o empresário. Os elogios também são extensivos ao suporte técnico. Dificilmente temos dúvidas, e quando isso acontece, elas são resolvidas prontamente, diz. O Grupo Cervi, criado pelos irmãos Paulo Cervi e Jorge Cervi, que faleceu em dezembro de 2007, é uma tradicional empresa com sede em São Caetano do Sul desde A unidade de Alphaville foi estabelecida, anteriormente, no Centro de Apoio 2 em Santana do Parnaíba. E a chegada ao Centro Comercial, na Calçada das Violetas, ocorreu em Criamos a empresa com o objetivo de atender exclusivamente um único cliente aqui na região. Hoje, já temos em nosso portfólio quase cem companhias, de diversos ramos de atividade na indústria, comércio e prestação de serviços, argumenta Sérgio Vicente. Para o presidente da Contmatic Phoenix, Sérgio Contente, ter a Servialpha como parceira é uma grata satisfação. Ficamos orgulhosos com o crescimento da empresa em tão pouco tempo, o que demonstra a capacidade de seus sócios e funcionários no atendimento aos clientes, elogia. Embora tenhamos nomes iguais, ainda não tive a oportunidade de conhecer o Sérgio Contente pessoalmente. Mas tenho acompanhado seu trabalho e o admiro por todo o progressivo sucesso de desenvolvimento e gestão da Contmatic, fazendo com que a empresa se tornasse um nome de referência no mercado de sistemas e programas integrados para a classe contábil, responde Vicente. 8 Contmatic

9 ações sociais sérgio contente Portal de Empregos ajuda ex-aluno a conseguir vaga em multinacional Paulo Thomaz Lopes, 25 anos, tinha tudo para trabalhar em uma padaria. Afinal, a panificação está na veia da família, moradora da zona norte de São Paulo. Mas ele sonhava com uma carreira longe do comércio. Já trabalhou como atendente em call center e fez de tudo um pouco em terras portuguesas durante dois anos. Na volta de Portugal, Paulo foi parar na Fundação Sérgio Contente Idepac. No retorno ao Brasil, depois de tempos difíceis na Europa, decidi mudar minha vida. E prometi a mim mesmo que não voltaria mais para a padaria. Já conhecia a fundação, mas decidi retomar os cursos. Era a minha oportunidade para dar um novo rumo profissional, lembra o ex-aluno, que formou-se em Aplicado nos estudos, Paulo logo conseguiu uma vaga em um escritório contábil no bairro das Perdizes por meio do mural de empregos da fundação. Já na sequência veio uma nova experiência em outra empresa do setor. Essa foi conquistada após cadastrar seu currículo no Portal de Empregos da Contmatic. Fiquei um ano e três meses nesse local. Lá consegui começar minha faculdade de Ciências Contábeis, lembra. O Portal de Empregos também auxiliou Paulo na obtenção de uma vaga na Sucden do Brasil, subsidiária sueca instalada oficialmente no País desde Lá ele está na área de controladoria fiscal, atuando diretamente na emissão e faturamento de notas, retenções e lançamentos de documentos fiscais. Graças à fundação, hoje estou ganhando mais e aprendendo mais. Mas sempre busco atualizar-me profissionalmente, fazendo os cursos Paulo faz um agradecimento especial a Sérgio Contente e participando de palestras da própria Contmatic, argumenta. Os sonhos de Paulo não param por aqui. Depois de terminar a faculdade ele quer fazer uma pós-graduação em Direto Tributário e um curso de Direito. Também tenho em mente dar aulas na Fundação Sérgio Contente Idepac para passar um pouco da minha experiência. Na entidade não aprendemos só a calcular imposto e lançar notas, mas amar ao próximo e fazer o bem sempre, afirma. O ex-aluno da fundação faz questão de agradecer ao idealizador e mantenedor da entidade, o empresário Sérgio Contente. Agradeço muito a Deus, à minha família e ao Sérgio Contente, uma pessoa que doa seu tempo, atenção e capital àqueles que necessitam. Ele não dá o peixe, mas nos ensina a pescar, compara Paulo. Foto Divulgação Formatura da Terceira Idade No dia 2 de dezembro, a Fundação Sérgio Contente Idepac entregou os certificados de conclusão para alunos da terceira turma do Curso de informática para a maturidade. A diplomação dos 140 participantes ocorreu no Salão Nobre do Esporte Clube Sampaio Moreira, em São Paulo. Com duração de três meses e aulas duas vezes por semana (das 9h às 12h e das 14h às 17h), o curso, que em 2012 será retomado em fevereiro, está disponível para adultos com mais de 60 anos. Informações pelo telefone (11) Fotos Divulgação Casal Sérgio e Patrícia Contente (à direita) participa da cerimônia com os professores e alunos da fundação Cerimônia de formatura dos 140 participantes do curso aconteceu no Clube Sampaio Moreira Contmatic 9

10 Contmatic Phoenix Pacote All Inclusive

11 A Contmatic é a única empresa onde, ao adquirir os softwares, você recebe gratuitamente uma espécie de pacote All Inclusive. Assim como nos grandes re sorts e luxuosos cruzeiros marítimos, a Contmatic oferece esse pacote de serviços para que você, cliente, possa desfrutar dos sistemas com toda a tranquilidade, obtendo o máximo de desempenho. A vantagem é que não é preciso pagar por esses serviços complementares, que são muito importantes para o bom andamento de sua empresa. Na Contmatic você tem a solução completa e, o melhor de tudo, gratuitamente. Basta adquirir os softwares Contmatic e pagar as manutenções mensais, o restante vem tudo incluso. É certo que a maioria de nós, contabilistas de todo o Brasil, vamos passar as próximas férias de verão trabalhando às voltas do Sped EFD-PIS/Cofins. Então criamos o Pacote Especial Sped All Inclusive para você cumprir essa nova exigência do Fisco da melhor maneira possível. O Pacote Especial Sped All Inclusive da Contmatic consiste em: Ações preventivas Cursos de Sped A cada semana, ou de acordo com a necessidade, enviaremos por as dicas e ações para você adiantar o seu serviço. Também encaminharemos as dúvidas que de antemão saibamos que você poderá ter no momento da entrega dos arquivos. Organizamos inúmeros cursos intensivos e palestras sobre o Sped em nossa sede em São Paulo e nas filiais. Ações preventivas em vídeo Cursos de Sped itinerante Enviaremos pequenos vídeos para explicar mudanças no sistema ou dúvidas frequentes, até mesmo do programa do governo. Além dos cursos na matriz Contmatic e filiais, na medida do possível também ministraremos cursos pelo interior de forma itinerante. Cursos de Sped online Para quem está mais distante, colocamos à disposição nossos cursos pela internet, que você pode assistir no horário que lhe convir. Suporte especializado para o Sped TELEFONE EXCLUSIVO PARA O SPED Consultoria Legalmatic Sped Contratamos dezenas de novos colaboradores que se juntaram aos atuais, e você terá à disposição um departamento específico para sanar dúvidas. A fim de facilitar o acesso ao suporte do Sped, você tem à disposição o telefone (11) Através desse serviço você pode sanar suas dúvidas de legislação sobre o Sped. A Contmatic, mais do que simplesmente fornecer o software para atender o Sped, procura dar-lhe a solução para sua implementação e adaptação a essa nova obrigação acessória que vai mudar em definitivo a forma como se faz escrita fiscal.

12 legalmatic phoenix consultoria online Contmatic Phoenix Pacote All Inclusive Com profissionais atualizados, experientes e bastante atentos, a Consultoria Online Legalmatic Phoenix oferece, gratuitamente aos clientes da Contmatic, o esclarecimento adequado das principais dúvidas sobre a legislação e os procedimentos das áreas tributária, contábil, trabalhista e previdenciária. Acesse: TRABALHISTA Quando o empregador deve efetuar as anotações de atualizações na CTPS do empregado? As anotações devem ser feitas nos seguintes prazos, conforme determina a CLT: por ocasião do início do gozo das férias; na data-base da categoria; no momento da rescisão contratual; quando houver necessidade de comprovação perante a Previdência Social; e a qualquer tempo, sempre que solicitado pelo empregado. Existe prazo mínimo de contrato de experiência? Não. A legislação trabalhista não estabelece um prazo mínimo para a realização de um contrato de experiência, mas apenas determina que o prazo máximo é de 90 dias. Contudo, a doutrina e a jurisprudência têm entendido que o mínimo para se firmar um contrato de experiência seria 15 dias, pois dessa forma dará ao empregado uma fração de um mês de férias e um mês de 13º salário, podendo ele ainda ser avaliado em seu desempenho e competências. O empregador pode englobar diversas verbas em um único salário? Não. O ordenamento jurídico veda a possibilidade de salário complessivo, ou seja, aquele que engloba em uma única prestação pecuniária o pagamento de diferentes parcelas, face a impossibilidade de ser aferida a sua exatidão. De acordo com o artigo 477, parágrafo 2º da CLT, cada parcela paga no instrumento de rescisão ou recibo de quitação, qualquer que seja a causa ou forma de dissolução do contrato de trabalho, deve ter especificada sua natureza e discriminado o seu valor. Da mesma forma, as verbas salariais têm um nome próprio e devem ser pagas de forma destacada no recibo de pagamento de salário, sob pena de ser caracterizado o chamado salário complessivo. Tributária/Contábil A empresa que emite Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) modelo 55 é obrigada a entregar o arquivo magnético relativo ao Sintegra? Sim. Quando o contribuinte emite NF-e deve apresentar o registro fiscal na forma estabelecida na Portaria CAT nº 32/96, não somente em referência às operações interestaduais, mas em relação a todas as operações de entrada e de saída e das aquisições e prestações realizadas a qualquer título. As associações sem fins lucrativos devem apresentar a Escrituração Contábil Digital (ECD)? A Instrução Normativa RFB nº 787/07, que instituí a obrigatoriedade da entrega da ECD, não isenta as entidades sem fins lucrativos da referida obrigação. Entretanto, a condição de obrigatoriedade da entrega aplica-se somente às sociedades empresárias registradas na Junta Comercial e tributadas pelo Lucro Real. Para as demais sociedades a entrega da ECD é facultativa. Portanto, se a associação não for registrada na Junta Comercial e é optante do Lucro Real, não está obrigada à entrega da ECD. As empresas enquadradas nos regimes Lucro Presumido e Simples Nacional estão obrigadas, em 2012, a entregar a Escrituração Contábil Digital (ECD) referente ao ano de 2011? Não. Por força da Instrução Normativa RFB nº 787/07, alterada pela Instrução Normativa RFB nº. 926/09, ficam obrigadas a entregar a ECD: I. em relação aos fatos contábeis ocorridos a partir de 1º de janeiro de 2008, as sociedades empresárias sujeitas a acompanhamento econômico-tributário diferenciado, nos termos da Portaria RFB nº /07, e sujeitas à tributação do Imposto de Renda com base no Lucro Real; II. em relação aos fatos contábeis ocorridos a partir de 1º de janeiro de 2009, as demais sociedades empresárias sujeitas à tributação do Imposto de Renda com base no Lucro Real. Portanto, até o presente momento é facultada a entrega da ECD às sociedades empresárias optantes pelos regimes Lucro Presumido e Simples Nacional, não havendo previsão legal para entrega obrigatória por parte de empresas optantes pelos mencionados regimes. 12 Contmatic

13 Quando a Previdência Social reajusta os valores dos benefícios previdenciários? Dispõe o artigo 41-A da Lei nº 8.213/91, que o valor dos benefícios em manutenção será reajustado anualmente na mesma data do reajuste do salário mínimo, pró rata, de acordo com suas respectivas datas de início ou do último reajustamento, com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) apurado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O empregado que sofreu acidente de trabalho e perdeu parte da audição tem direito ao recebimento de auxílio-acidente? O 4º do artigo 86 da Lei nº 8.213/91 determina que a perda da audição, em qualquer grau, somente proporcionará a concessão do auxílio-acidente quando, além do reconhecimento de causalidade entre o trabalho e a doença, resultar, comprovadamente, na redução ou perda da capacidade para o trabalho que habitualmente exercia. Como efetuar a correção na GPS recolhida com o código errado? No caso de recolhimento de GPS com código errado, devese solicitar o ajuste da guia junto a uma unidade da Receita Federal mediante preenchimento do Formulário Pedido de Ajuste de Guia (GPS). Deve ser anexada cópia autenticada da guia a ser corrigida, bem como uma cópia do contrato social, documentos pessoais do sócio-diretor, além de reconhecimento de firma do requerente. PREVIDENCIÁRIA Descontos salariais Artigo 462 da CLT Muito embora se possa considerar que a instituição de convênio médico favoreça o empregado, não se pode perder de vista o que dispõe o artigo 462 da CLT, que autoriza a efetivação de descontos salariais apenas quando resultantes de adiantamento, disposição legal ou contrato coletivo. Confessado pela ré a não existência de autorização escrita, impõe-se a devolução, nos termos da Súmula nº 342 do Tribunal Superior do Trabalho. TRT/SP ª Turma Relatora Juíza Dora Vaz Treviño Integração de diárias ao salário As diárias caracterizam-se como indenização, não tendo, por isso, natureza salarial, já que existem com o objetivo de ressarcir prejuízos ou despesas resultantes de obrigação contratual. TRT/MG 3425/01 1ª Turma Relator Juíz Manuel Cândido Rodrigues Alimentação em geral Cobrança do empregado A refeição era cobrada do reclamante. Logo, não tem direito à integração de tal verba no salário, pois um dos requisitos para a configuração do salário in natura é a gratuidade do fornecimento da utilidade. TRT/SP ª Turma Relator Juíz Sérgio Pinto Martins Salário-família Não apresentação de documentação própria A não apresentação de documentação própria pelo empregado não autoriza o pagamento do salário-família, ainda que o fato dele possuir filho menor de 14 anos seja de conhecimento do empregador, uma vez que não há prova de recusa dele em receber a certidão de nascimento. Assim, como a respectiva parcela é, a princípio, de responsabilidade do órgão público, se o seu pagamento não ocorre por culpa do empregador, ao empregado não é devida a indenização substitutiva. TRT/MG 21295/00 3ª Turma Relator Juíz Rodrigo Ribeiro Bueno Contribuição previdenciária Cestas básicas Nos termos dos artigos 458, da Consolidação das Leis do Trabalho e 28, 9º, alínea c, da Lei nº 8.212/91, as cestas básicas fornecidas pela empresa a seus empregados, sem que estejam incluídas em programa de alimentação aprovado pelo Ministério do Trabalho, na forma como prevista na Lei nº 6.321/76, constituem salário in natura e, conseqüentemente, integram o salário de contribuição. TRF/MG AC ª Turma Relator Desembador Ítalo Fioravanti Sabo Mendes JURISPRUDÊNCIAS Contmatic 13

14 galeria contmatic Confraternizações de fim de ano As equipes de representantes da Contmatic Phoenix prestigiaram as tradicionais festas de confraternizações de fim de ano de associações contábeis no interior de São Paulo. Em Ribeirão Preto, a festa, organizada em conjunto pela Associação dos Escritórios Contábeis (Aescon) e o Sindicato dos Contabilistas da cidade e região (Sicorp), ocorreu nas dependências do Salão Thalentus Gourmet no dia 2 de dezembro. Já em São José dos Campos o evento promovido pela Associação das Empresas Contábeis (Assecon) teve como palco o Clube da Sabesp no dia 3. E no dia 9, o Sindicato dos Contabilistas de Bauru promoveu o jantar de confraternização e a posse da nova diretoria da gestão no Roccaporena Eventos. palestra Professor Lourivaldo aborda Simples Nacional no dia 16 O Enquadramento e Desenquadramento do Simples Nacional é o tema da palestra que será ministrada pelo professor do Sescon, Sindcont e CRC SP, Lourivaldo Lopes da Silva, no auditório nobre da Contmatic Phoenix, em São Paulo, no dia 16 de janeiro. O objetivo é orientar os participantes sobre as novas regras do Simples Nacional trazidas pela nova Lei Complementar 139/2011 (veja mais informações na página 3). A palestra ocorrerá das 14 às 17 horas e as inscrições devem ser efetivadas por meio do site Ela é gratuita para clientes da Contmatic. Não clientes pagam uma taxa de R$ 200. Informações pelo telefone (11) A empresa fica na Rua Padre Estevão Pernet, 215, no bairro do Tatuapé. 14 Contmatic 2 1 Adelton Matheus Tenda (Contmatic) e Eduardo Adami (secretárioadjunto da Aescon) prestigiam a festa no Salão Thalentus Gourmet 2 João Carlos e José Augusto Picão (respectivamente, secretário e presidente da Aescon) posam com Altair Fernandes Martins (Contmatic) em Ribeirão Preto 3 Luis Fernando (Contmatic) e Rui Rocha Júnior (vice-presidente do Sindicato dos Contabilistas de Bauru) durante jantar de confraternização no Roccaporena Eventos 4 Dinah da Silva Porto, Arnaldo Siqueira Porto (proprietários da Meta Contabilidade, cliente da Contmatic) e Clélio Augusto Aparecido (Contmatic) eram só sorrisos em São José dos Campos 4 VAGAS LIMITADAS Inscrições por meio do site Lourivaldo abordará enquadramento e desenquadramento do sistema Foto Divulgação Fotos Divulgação

15 Matriz (São Paulo) Tel. (11) Área contábil C.H. Datas Horários Abertura e encerramento de empresas 8h * 14/1 8h30 17h30 Contabilidade, custos e finanças para não contadores 8h 12 a 13/1 8h30 12h30 Contabilidade para não contadores 16h * 21 e 28/1 8h30 17h30 23, 26, 27, 30 e 31/1 18h40 22h Contabilidade geral 28h 10, 12, 17, 19, 24, 26 e 31/1 8h30 12h30 * 9, 10, 11, 12, 16, 17, 18 e 19/1 19h 22h30 IFRS para pequenas e médias empresas 12h * 14 e 21/1 9h 16h 10, 12, 17 e 19/1 19h 22h Lucro Real teoria e prática 20h * 16, 18, 19, 23, 26 e 30/1 18h40 22h * 21, 28/1 e 4/2 9h 16h40 Área tributária C.H. Datas Horários Analista fiscal 32h * 16, 17, 18, 19, 20, 23, 26 e 27/1 18h30 22h30 7/1 9h 16h Dacon e DCTF 6h 11 a 12/1 19h 22h 16 e 18/1 9h 12h Básico de ICMS 9h * 14 e 21/1 9h 13h30 * 9/1 9h 16h EFD- PIS/Cofins 6h * 21/1 9h 16h * 28/1 9h 16h * 28/1 9h 16h * 7, 14 e 21/1 8h30 17h30 * 7, 14 e 21/1 8h30 17h30 Escrita fiscal 24h 9, 10, 11, 12, 16, 17, 18 e 19/1 19h 22h * 16, 17, 18, 19, 23, 24 e 26/1 9h 12h25 * 23, 26, 27, 30, 31/1 e 1/2 18h30 22h30 Perd/Comp Retenções na Fonte (PIS,Cofins, CSLL, IRRF, ISSQN e INSS PJ) 6h * 9 e 10/1 19h 22h 9 a 11/1 9h 12h * 28/1 9h 16h 16h * 16 a 20/1 19h10 22h30 * 14 e 21/1 9h 17h Substituição tributária 14h * 28/1 e 4/2 9h 17h Área trabalhista C.H. Datas Horários Cálculos da folha de pagamento e Apuração dos encargos trabalhistas da empresa Departamento pessoal 12h * 9 a 12/1 19h 22h 28h Contmatic Phoenix Pacote All Inclusive * 7, 14, 21 e 28/1 8h30 16h30 9, 10, 11, 12, 16, 17, 18 e 19/1 18h30 22h 9, 10, 11, 12, 16, 17, 18 e 19/1 18h30 22h Equiparação salarial 4h 17/1 18h30 22h30 Gestão de RH e relações trabalhistas 8h * 7/1 8h30 17h30 Justa causa 8h 30 a 31/1 18h30 22h30 Noções básicas do direito do trabalho 8h 14/1 8h30 17h30 16 a 18/1 18h30 22h30 Retenções do INSS 12h 23, 26, 27 e 30/1 19h 22h Sefip 7h * 26 a 27/1 18h30 22h * 30 a 31/1 18h30 22h Outras áreas C.H. Datas Horários Alterações contratuais 8h 7/1 8h30 17h30 Escrevendo com a nova ortografia 12h 9 a 12/1 19h 22h 16 a 19/1 19h 22h * 14, 21 e 28/1 9h 13h Excel 12h 11 a 13/1 18h30 22h30 * 18 a 20/1 18h30 22h30 Matemática financeira com a HP 12C 8h 20/1 8h30 17h30 Português e redação empresarial 12h 23, 26, 30 e 31/1 19h 22h Relações interpessoais no trabalho 4h 14/1 9h 13h Serviços externos 8h 28/1 8h30 17h30 Trabalhar em equipe 5h 31/1 e 2/2 19h30 22h Vagas limitadas Garanta já a sua! Campinas Tel. (19) CURSOS CONTMATIC Área contábil C.H. Datas Horários Contabilidade para não contadores 16h 14 e 21/1 8h30 17h30 Contabilidade de custos 20h 9 a 13/1 18h30 22h30 Contabilidade geral 28h 7, 14, 21 e 28/1 8h30 16h30 Área tributária C.H. Datas Horários EFD-PIS/Cofins 6h 28/1 9h 16h Área trabalhista C.H. Datas Horários Departamento pessoal 28h 16, 17, 18, 19, 23, 24, 25 e 26/1 18h30 22h São José do Rio Preto Tel. (17) Área Contábil C.H. Datas Horários Contabilidade geral 28h 7, 14, 21 e 28/1 8h30 16h30 Área tributária C.H. Datas Horários Básico de ICMS 9h 25 a 27/1 19h 22h Retenções na Fonte (PIS, Cofins, CSLL, IRRF, ISSQN E INSS-PJ) 16h 16 a 20/1 19h 22h10 Substituição tributária 14h 9 a 12/1 19h 22h30 Área Trabalhista C.H. Datas Horários Departamento pessoal 28h 7, 14, 21 e 28/1 8h30 16h30 9, 10, 11, 12, 16, 17, 18 e 19/1 19h 22h30 Marília Tel. (14) e (14) *As vagas dos cursos indicados com asterisco não estão disponíveis no site da Contmatic, pois primeiramente serão convocados os inscritos na lista de espera. Os cursos são gratuitos para clientes da Contmatic Phoenix, a quem são destinados 90% das vagas. Os 10% restantes são dedicados a não clientes, estudantes de universidades e de cursos técnicos mediante pagamento de inscrição a partir de R$ 200. Alunos de universidades e de cursos técnicos conveniados à Contmatic têm desconto de 60% e os não conveniados, 30%. Inscrições, mediante a disponibilidade de vagas, podem ser efetuadas por meio do site Área contábil C.H. Datas Horários Contabilidade geral 28h 16, 17, 18, 19, 23, 24, 25 e 26/1 18h30 22h Área tributária C.H. Datas Horários Substituição tributária 14h 21 e 28/1 9h 17h São José dos Campos Tel. (12) e (12) Área tributária C.H. Datas Horários Analista fiscal 32h 10, 11, 12, 13, 16, 17, 18 e 19/1 18h30 22h30 EFD-PIS/Cofins 6h 30 a 31/1 18h30 21h30 Substituição tributária 14h 23 a 26/1 18h30 22h Área trabalhista C.H. Datas Horários Gestão de RH e relações trabalhistas 8h 21/1 8h30 17h30 Noções básicas do direito do trabalho 8h 28/1 8h30 17h30 Ribeirão Preto Tel. (16) e (16) Área Contábil C.H. Datas Horários Contabilidade para não contadores 16h 23 a 26/1 18h30 22h30 Área Trabalhista C.H. Datas Horários Gestão de RH e relações trabalhistas 8h 28/1 8h30 17h30 Área Trabalhista C.H. Datas Horários Substituição tributária 14h 14 e 21/1 8h30 16h30 Até o dia 20 de cada mês, a Contmatic Phoenix torna disponível, em a programação de cursos do mês subsequente. Para recebê-la por , mantenha seus dados atualizados. Para isso, digite o seu código e senha na área Cliente. Na próxima janela, clique na opção Cadastro de s do MAC.

16

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA

ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DO PIS/PASEP E DA COFINS - EFD-PIS/COFINS - NORMAS GERAIS Introdução - Pessoas Jurídicas

Leia mais

EFD Contribuições (PIS/COFINS) Atualizado com a Instrução Normativa RFB nº 1.280/2012

EFD Contribuições (PIS/COFINS) Atualizado com a Instrução Normativa RFB nº 1.280/2012 PIS/COFINS EFD Contribuições (PIS/COFINS) Atualizado com a Instrução Normativa RFB nº 1.280/2012 CONTEÚDO 1. INTRODUÇÃO 2. CERTIFICADO DIGITAL 3. OBRIGATORIEDADE 3.a Dispensa de Apresentação da EFD-Contribuições

Leia mais

Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED

Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED Como trabalhamos? no passado a pouco tempo Daqui para frente ECD Escrituração Contábil Digital IN RFB 787/07 O que é? : É a substituição

Leia mais

O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED?

O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED? SPED PIS/COFINS Teoria e Prática O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED? E v e l i n e B a r r o s o Maracanaú - CE Março/2 0 1 2 1 2 Conceito O SPED é instrumento que unifica as atividades

Leia mais

EFD PIS COFINS Teoria e Prática

EFD PIS COFINS Teoria e Prática EFD PIS COFINS Teoria e Prática É uma solução tecnológica que oficializa os arquivos digitais das escriturações fiscal e contábil dos sistemas empresariais dentro de um formato digital específico e padronizado.

Leia mais

PIS/ COFINS. NOTÍCIAS DA SEMANA (14/02/11 a 18/02/11)

PIS/ COFINS. NOTÍCIAS DA SEMANA (14/02/11 a 18/02/11) PIS/ COFINS NOTÍCIAS DA SEMANA (14/02/11 a 18/02/11) I NOVAS SOLUÇÕES DE CONSULTAS.... 2 A) LOCADORAS DE VEÍCULOS PODEM SE CREDITAR DE 1/48 (UM QUARENTA O OITO AVOS) NO CÁLCULO DOS CRÉDITOS DE PIS/COFINS

Leia mais

SPED. EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR

SPED. EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR SPED EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA Contador, Administrador de Empresas, Pós Graduado em Gestão Pública, Técnico em Contabilidade,

Leia mais

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Conheça as condições para recolhimento do Simples Nacional em valores fixos mensais Visando retirar da informalidade os trabalhadores autônomos caracterizados como pequenos

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

06/04/2011. Convênio ICMS nº 143, de 15 de dezembro de 2006 - Institui a Escrituração Fiscal Digital EFD. Ato Cotepe ICMS 09/2008

06/04/2011. Convênio ICMS nº 143, de 15 de dezembro de 2006 - Institui a Escrituração Fiscal Digital EFD. Ato Cotepe ICMS 09/2008 Curso Fortaleza-Ce EFD Pis/Cofins e ICMS/IPI Teoria e Prática Palestrante: Edison Garcia Junior Auditório do CRC-CECE 06 de abril de 2011 IN 1052/2010 EFD Pis/Cofins Estabelece regras de obrigatoriedade,

Leia mais

EFD Contribuições (PIS/Cofins)

EFD Contribuições (PIS/Cofins) EFD Contribuições (PIS/Cofins) Principais Aspectos no Preenchimento e Implantação da Escrituração Fiscal Digital do PIS/Pasep, da Cofins e da Contribuição Previdenciária sobre Receitas. Assunto: Escrituração

Leia mais

Escrituração Contábil Digital (ECD) Escrituração Contábil Fiscal (ECF)

Escrituração Contábil Digital (ECD) Escrituração Contábil Fiscal (ECF) Escrituração Contábil Digital (ECD) Escrituração Contábil Fiscal (ECF) José Jayme Moraes Junior Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil Supervisor Nacional da ECD e da ECF Escrituração Contábil Digital

Leia mais

SPED PIS E COFINS SPED PIS E COFINS. Sistema Questor SPED PIS E COFINS - SPED PIS E COFINS - 0brigatoriedade. Objetivos do Curso

SPED PIS E COFINS SPED PIS E COFINS. Sistema Questor SPED PIS E COFINS - SPED PIS E COFINS - 0brigatoriedade. Objetivos do Curso Sistema Questor SPED PIS E COFINS SPED Sistema Público de Escrituração Digital EFD Escrituração Fiscal Digital Instrutor: - Jocenei Friedrich Apoio: - Sejam todos bem-vindos Objetivos do Curso Conhecer

Leia mais

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED O que é ECF Escrituração Contábil Fiscal? Demonstra o cálculo do IRPJ e da CSLL Sucessora da DIPJ Faz parte do projeto SPED Instituída pela Instrução Normativa RFB 1.422/2013

Leia mais

EFD. Contribuições Atualização. Abril 2013. Elaborado por: Antônio Sérgio de Oliveira

EFD. Contribuições Atualização. Abril 2013. Elaborado por: Antônio Sérgio de Oliveira Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

PRINCIPAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS Legislação e G5 Phoenix

PRINCIPAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS Legislação e G5 Phoenix CARTILHA DA EFD-CONTRIBUIÇÕES PESSOAS JURÍDICAS DO LUCRO PRESUMIDO PRINCIPAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS Legislação e G5 Phoenix 1 CARTILHA DA EFD-CONTRIBUIÇÕES PESSOAS JURÍDICAS DO LUCRO PRESUMIDO PRINCIPAIS

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 CIRCULAR 37/12 Novo Hamburgo, 02 de julho de 2012. OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 DIA 04 IR-FONTE Pessoas obrigadas: pessoas jurídicas que efetuaram retenção na fonte nos pagamentos ou créditos decorrentes

Leia mais

Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Domingo 1 2 3 4 5 6 Clique e veja o compromisso do dia aqui

Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Domingo 1 2 3 4 5 6 Clique e veja o compromisso do dia aqui Atenção 01 Aqueles contribuintes obrigados ao envio mensal do arquivo SINTEGRA ao SEFAZ, devem observar a data de entrega, conforme definido pelo fisco. Atenção 02 Essas informações não substituem aquelas

Leia mais

Neste bip. Arquivos XML. Você Sabia? edição 36 Agosto de 2013

Neste bip. Arquivos XML. Você Sabia? edição 36 Agosto de 2013 Neste bip Arquivos XML... 1 Quais Demonstrações Contábeis devo apresentar? 2 Contabilização da folha... 3 Atenção ao salário família... 4 Conferência das compensações de INSS... 4 Workshop online... 5

Leia mais

O arquivo da EFD-Contribuições deverá ser validado, assinado digitalmente e transmitido, via Internet, ao ambiente Sped.

O arquivo da EFD-Contribuições deverá ser validado, assinado digitalmente e transmitido, via Internet, ao ambiente Sped. 001 O que é a EFD-Contribuições? A EFD-Contribuições é a Escrituração Fiscal Digital da Contribuição para o PIS/Pasep, da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e da Contribuição

Leia mais

Neste bip. Participação nos Lucros e Resultados. Você Sabia? Rescisão Complementar. Edição 54 Fevereiro de 2015

Neste bip. Participação nos Lucros e Resultados. Você Sabia? Rescisão Complementar. Edição 54 Fevereiro de 2015 Neste bip Participação nos Lucros e Resultados... Rescisão Complementar... 1 DIRF 2015... 2 Novas Alterações Trabalhistas e Previdenciárias... 3 EFD ICMS-IPI... 4 Nova Tabela de INSS e Salário Família...

Leia mais

Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS

Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS Legislação Conforme instituído pela Instrução Normativa RFB nº 1.052, de 5 de julho de 2010, sujeitam à obrigatoriedade de geração de arquivo da Escrituração Fiscal

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS SOCIAIS DA APM

OBRIGAÇÕES FISCAIS SOCIAIS DA APM COMUNICADO FDE / DRA Nº 001/2015 OBRIGAÇÕES FISCAIS E SOCIAIS DA APM 2 0 1 5 Página 1 de 9 O objetivo deste texto é informar aos dirigentes das Associações de Pais e Mestres APMs de Escolas Estaduais conveniadas

Leia mais

SPED. EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA

SPED. EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA SPED EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR 1 ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA Contador, Administrador de Empresas, Pós Graduado em Gestão Pública, Técnico em Contabilidade,

Leia mais

empresas constantes de seus anexos, de acordo com o Estado da Federação em que estava localizado o contribuinte.

empresas constantes de seus anexos, de acordo com o Estado da Federação em que estava localizado o contribuinte. SPED O Sistema Público de Escrituração Digital, mais conhecido como Sped, trata de um projeto/obrigação acessória instituído no ano de 2007, através do Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007. É um

Leia mais

Neste bip. EFD Contribuições. Você sabia? Prazo final para entrega dos arquivos ECD e FCONT. edição 22 Junho de 2012

Neste bip. EFD Contribuições. Você sabia? Prazo final para entrega dos arquivos ECD e FCONT. edição 22 Junho de 2012 Neste bip EFD Contribuições... 1 Prazo final para entrega dos arquivos ECD e FCONT... 1 Configuração da Demonstração do Fluxo de Caixa... Configuração do Plano de Contas de acordo com a Lei 11.638/07...

Leia mais

www.audicgroup.com.br DR SPED

www.audicgroup.com.br DR SPED www.audicgroup.com.br DR SPED a EMPRESA A Audic Group no Brasil tem o compromisso com os seus clientes de buscar a satisfação por eles desejada, para tanto dedica-se na identificação dos problemas, na

Leia mais

EFD-PIS/COFINS Regras Gerais Aplicáveis a Partir de 2012

EFD-PIS/COFINS Regras Gerais Aplicáveis a Partir de 2012 EFD-PIS/COFINS Regras Gerais Aplicáveis a Partir de 2012 Matéria Elaborada com Base na Legislação Vigente em: 09/01/2012. SUMÁRIO: 1 INTRODUÇÃO 2 OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO 2.1 Obrigatoriedade em

Leia mais

EFD Contribuições Empresas do Lucro Real, Presumido e Arbitrado. EFD Contribuições PIS/COFINS/Previdência

EFD Contribuições Empresas do Lucro Real, Presumido e Arbitrado. EFD Contribuições PIS/COFINS/Previdência Espaço EFD EFD Contribuições Empresas do Lucro Real, Presumido e Arbitrado EFD Contribuições PIS/COFINS/Previdência Escrituração Fiscal Digital da Contribuição para o PIS/PASEP, da COFINS e da Contribuição

Leia mais

EFD PIS COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL

EFD PIS COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL EFD PIS COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL 1. INTRODUÇÃO Este artigo tem por objetivo trazer considerações relevantes quanto a dados inerentes à Escrituração Fiscal Digital da Contribuição para o PIS/Pasep

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA AS ASSOCIAÇÕES DE PASSO FUNDO

MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA AS ASSOCIAÇÕES DE PASSO FUNDO NÚCLEO DE APOIO CONTÁBIL E FISCAL UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS PASSO FUNDO FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS, ADMINISTRATIVAS E CONTÁBEIS. Professora Orientadora: Ms. Mirna Muraro

Leia mais

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Micro Empreendedor individual Definição Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário.

Leia mais

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA AGOSTO DE 2014. c) multa ou qualquer vantagem por rescisão de contratos.

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA AGOSTO DE 2014. c) multa ou qualquer vantagem por rescisão de contratos. Até dia Obrigação AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA AGOSTO DE 2014 Histórico ocorridos no período de 21 a 31.07.2014, incidente sobre rendimentos de (art. 70, I, letra "b", da Lei nº 11.196/2005 ): 5

Leia mais

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES Maio de 2012 O QUE É A EFD-Contribuições trata de arquivo digital instituído no Sistema Publico de Escrituração Digital SPED, a ser utilizado pelas pessoas jurídicas de direito

Leia mais

Projeto SPED de A a Z

Projeto SPED de A a Z Consultoria e Treinamentos Apresentam: Projeto SPED de A a Z SPED Decreto nº 6.022 22/01/07 Instituir o Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) Promover a integração dos fiscos; Racionalizar e uniformizar

Leia mais

EXTINÇÃO DA PESSOA JURÍDICA Aspectos Tributários

EXTINÇÃO DA PESSOA JURÍDICA Aspectos Tributários EXTINÇÃO DA PESSOA JURÍDICA Aspectos Tributários Sumário 1. Conceito 2. Procedimentos Fiscais na Extinção 2.1 - Pessoa Jurídica Tributada Com Base no Lucro Real 2.2 - Pessoa Jurídica Tributada Com Base

Leia mais

SPED Contábil e SPED ECF

SPED Contábil e SPED ECF SPED Contábil e SPED ECF Impactos nas Rotinas Empresárias Prof. Marcos Lima Marcos Lima Contador (graduado pela UECE) Especialista em Auditoria (UNIFOR) Diretor de Relacionamentos da Fortes Contabilidade

Leia mais

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL SPED ECF. PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Sergipe, 24 de Agosto de 2015.

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL SPED ECF. PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Sergipe, 24 de Agosto de 2015. ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL SPED ECF PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Sergipe, 24 de Agosto de 2015. PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Contador, Consultor Empresarial e Especialista em SPED. Coordenador da Comissão

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Tributos Microempreendedor Individual (MEI)

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Tributos Microempreendedor Individual (MEI) 04/09/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 4 3.1 Contratação de Empregado... 7 3.2 Cessão ou Locação de Mão-de-Obra... 7

Leia mais

Contribuição Sindical dos empregados. Neste bip. Você sabia? edição 19 Março de 2012

Contribuição Sindical dos empregados. Neste bip. Você sabia? edição 19 Março de 2012 Neste bip Contribuição Sindical dos empregados... 1 Alterações no Aviso Prévio conforme Circular MTE 10/2011... 2 Formas de contabilização da Escrita Fiscal... 3 Importação de Notas Fiscais de Serviço...

Leia mais

SPED CONTÁBIL. Escrituração Contábil Digital. Professor Filemon Augusto de Oliveira 23/05/2014 Congresso de Contabilidade do Agreste Alagoano

SPED CONTÁBIL. Escrituração Contábil Digital. Professor Filemon Augusto de Oliveira 23/05/2014 Congresso de Contabilidade do Agreste Alagoano SPED CONTÁBIL Escrituração Contábil Digital Professor Filemon Augusto de Oliveira 23/05/2014 Congresso de Contabilidade do Agreste Alagoano É HORA DE AGRADECER!!! O modelo mudou... Quem escrevia cartinha,

Leia mais

Retenção de Impostos e Contribuições

Retenção de Impostos e Contribuições Retenção de Impostos e Contribuições COMO A FONTE PAGADORA DEVE DESCONTAR: IR PIS/PASEP COFINS CSLL ISS INSS Resumo do conteúdo: IR Fonte Assalariados / Pro Labore IR Fonte Terceiros e Não Assalariados

Leia mais

PROJETO IN$TRUIR - 2014

PROJETO IN$TRUIR - 2014 PROJETO IN$TRUIR - 2014 DÚVIDAS ESCLARECIMENTOS Impostos incidentes sobre a emissão da NF para os convênios Pagamentos dos médicos associados à clínica. Alteração no relatório DMED. (Declaração de Serviços

Leia mais

Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 11/04/2011. 1 - INTRODUÇÃO. nº 123/2006, com a redação dada pela Lei Complementar nº 128/2008.

Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 11/04/2011. 1 - INTRODUÇÃO. nº 123/2006, com a redação dada pela Lei Complementar nº 128/2008. Trabalhistas MICROEMPREENDEDOR - Alterações INDIVIDUAL - MEI - Aspectos Previdenciários e Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 11/04/2011. Sumário: 12 Conceito Introdução 3.1 - Tributação

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAR UMA EMPRESA

PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAR UMA EMPRESA PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAR UMA EMPRESA Equipe Portal de Contabilidade Para encerrar as atividades de uma empresa, é preciso realizar vários procedimentos legais, contábeis e tributários, além de, é claro,

Leia mais

Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação?

Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação? 1 Sumário I. Introdução... 3 II. Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação?... 3 III. As Imunidades Tributárias das Empresas Juniores... 4 IV. Incidência de Tributos sobre Empresas Juniores:...

Leia mais

SIEEESP - SEMINÁRIO JURIDICO EDUCACIONAL. Tributação das Instituições de Ensino Particulares Perspectivas e Medidas. Wagner Eduardo Bigardi 27/05/2014

SIEEESP - SEMINÁRIO JURIDICO EDUCACIONAL. Tributação das Instituições de Ensino Particulares Perspectivas e Medidas. Wagner Eduardo Bigardi 27/05/2014 SIEEESP - SEMINÁRIO JURIDICO EDUCACIONAL Tributação das Instituições de Ensino Particulares Perspectivas e Medidas Wagner Eduardo Bigardi 27/05/2014 Sistema Tributário Nacional Conjunto de regras jurídicas

Leia mais

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1.218, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2011 Altera a Instrução Normativa RFB nº1.052, de 5 de julho de 2010, que institui a Escrituração Fiscal Digital

Leia mais

EFD-Contribuições Informações PIS/COFINS

EFD-Contribuições Informações PIS/COFINS EFD-Contribuições Informações PIS/COFINS 1. Introdução 2. Obrigatoriedade e dispensa 3. Periodicidade e prazo de entrega (Alterações IN nº 1.305/2012 e ADE Cofis nº 65/2012) 4. Dispensa do Dacon 5. Forma

Leia mais

Bloco Contábil e Fiscal

Bloco Contábil e Fiscal Bloco Contábil e Fiscal EFD Contribuições Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo EFD Contribuições, que faz parte do Bloco Contábil e Fiscal. Todas informações aqui disponibilizadas

Leia mais

Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013

Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013 Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013 PRINCIPAIS CONSIDERAÇÕES O Art. 1 da IN RFB n 1353/13 instituiu a Escrituração Fiscal Digital do Imposto sobre a Renda e da Contribuição Social sobre o

Leia mais

Projetos da Receita Federal

Projetos da Receita Federal Escrituração Fiscal Digital - EFD Projetos da Receita Federal A Escrituração Fiscal Digital - EFD é um arquivo digital, que se constitui de um conjunto de escriturações de documentos fiscais e de outras

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital EFD ICMS/IPI. Dulcineia L. D. Santos

Escrituração Fiscal Digital EFD ICMS/IPI. Dulcineia L. D. Santos Escrituração Fiscal Digital EFD ICMS/IPI Dulcineia L. D. Santos Sistema Público de Escrituração Digital SPED Decreto n. 6.022, de 22/01/2007. Objetivos do SPED: unificar as atividades de recepção, validação,

Leia mais

Neste bip. Você Sabia? Validação da Chave da Nota Fiscal Eletrônica. edição 25 Setembro de 2012

Neste bip. Você Sabia? Validação da Chave da Nota Fiscal Eletrônica. edição 25 Setembro de 2012 Neste bip Validação da Chave da Nota Fiscal Eletrônica... 1 Importação de Conhecimentos de Transporte Eletrônicos... 2 Demonstrações Contábeis Obrigatórias para Pequenas e Médias Empresas (NBC TG 1000)...

Leia mais

SISTEMA CONSISANET MANUAL DE GERAÇÃO DA EFD - CONTRIBUIÇÕES PIS PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL

SISTEMA CONSISANET MANUAL DE GERAÇÃO DA EFD - CONTRIBUIÇÕES PIS PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL SISTEMA CONSISANET MANUAL DE GERAÇÃO DA EFD - CONTRIBUIÇÕES PIS PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL COFINS CONTRIBUIÇÃO PARA O FINANCIAMENTO DA SEGURIDADE SOCIAL Fone: (65) 3326-5720 suporte@econt.com.br www.econt.com.br

Leia mais

GUIA PRÁTICO DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL MEI

GUIA PRÁTICO DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL MEI GUIA PRÁTICO DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL MEI 2009 APRESENTAÇÃO O Guia Prático do Microempreendedor Individual MEI - é uma publicação da FENACON e dos sindicatos que fazem parte do Sistema SESCAP/SESCON.

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital EFD - PIS/COFINS. São Paulo, agosto de 2011

Escrituração Fiscal Digital EFD - PIS/COFINS. São Paulo, agosto de 2011 Escrituração Fiscal Digital EFD - PIS/COFINS São Paulo, agosto de 2011 m28 Obrigações Tributárias: Emissão de Documento Fiscal Escrituração Contábil Obrigação Acessória Escrituração Fiscal Entrega de Declarações

Leia mais

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DA CONTRIBUIÇÃO (EFD CONTRIBUIÇÕES) Diário Oficial da União Nº 43, Seção 1, sexta-feira, 2 de Março de 2012

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DA CONTRIBUIÇÃO (EFD CONTRIBUIÇÕES) Diário Oficial da União Nº 43, Seção 1, sexta-feira, 2 de Março de 2012 Circular 112/2012 São Paulo, 06 de Março de 2012. PROVEDOR(A) ADMINISTRADOR(A) ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DA CONTRIBUIÇÃO (EFD CONTRIBUIÇÕES) Diário Oficial da União Nº 43, Seção 1, sexta-feira, 2 de

Leia mais

SINTEGRA + DPI + LIVROS FISCAIS EM PAPEL + OUTROS

SINTEGRA + DPI + LIVROS FISCAIS EM PAPEL + OUTROS SINTEGRA + DPI + LIVROS FISCAIS EM PAPEL + OUTROS Coordenação do SPED FISCAL Página 1 de 38 ÍNDICE Apresentação...4 Agradecimentos...6 O que é Escrituração Fiscal Digital (EFD)?...7 Quem está obrigado

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 543, de 20 de maio de 2005 (*)

Instrução Normativa SRF nº 543, de 20 de maio de 2005 (*) Instrução Normativa SRF nº 543, de 20 de maio de 2005 (*) DOU de 24.5.2005 Dispõe sobre o Demonstrativo de Apuração de Contribuições Sociais (Dacon) relativo a fatos geradores ocorridos no ano-calendário

Leia mais

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS IR? COFINS?? INSS? PIS SUMÁRIO 1 Introdução 3 2 Planejamento 5 3 Simples Nacional com a inclusão de novas categorias desde 01-2015 8 4 Lucro

Leia mais

Neste bip. Como converter o arquivo CAGED para acerto. Você Sabia? Edição 52 Dezembro de 2014

Neste bip. Como converter o arquivo CAGED para acerto. Você Sabia? Edição 52 Dezembro de 2014 Neste bip Como converter o arquivo CAGED para acerto... 1 Novo modo de alterar senha de operador... 2 Novo recurso no lançamento [+ planilha]... 2 13 parcela final e SEFIP... 3 Como converter o arquivo

Leia mais

MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - MEI - Aspectos Previdenciários e Trabalhistas - Alterações

MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - MEI - Aspectos Previdenciários e Trabalhistas - Alterações MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - MEI - Aspectos Previdenciários e Trabalhistas - Alterações Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 20/08/2014. Sumário: 1 - Introdução 2 - Conceito 3 - Opção

Leia mais

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL EMPREENDEDOR INDIVIDUAL Oportunidade de regularização para os empreendedores individuais, desde a vendedora de cosméticos, da carrocinha de cachorro-quente ao pipoqueiro. 2 Empresas em geral Microempresas

Leia mais

SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS

SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS SIMPLES NACIONAL 1.1. O que é O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado, simplificado e favorecido previsto na Lei Complementar nº 123, de 2006, aplicável

Leia mais

Neste bip. Importação de dados Fiscais para o Rumo. Você Sabia? edição 28 Dezembro de 2012

Neste bip. Importação de dados Fiscais para o Rumo. Você Sabia? edição 28 Dezembro de 2012 Neste bip Importação de dados Fiscais para o Rumo... 1 Controle de contas a pagar e a receber... 2 Quando calcular o 13 salário complementar?... 2 Férias Coletivas... 3 MEI - Afastamento por licença maternidade...

Leia mais

AGENDA TRIBUTÁRIA FEDERAL: DEZEMBRO DE 2015 - ADE CODAC Nº 37, DE 20/11/2015

AGENDA TRIBUTÁRIA FEDERAL: DEZEMBRO DE 2015 - ADE CODAC Nº 37, DE 20/11/2015 AGENDA TRIBUTÁRIA FEDERAL: DEZEMBRO DE 2015 - ADE CODAC Nº 37, DE 20/11/2015 Divulga a Agenda Tributária do mês de dezembro de 2015. O COORDENADOR-GERAL DE ARRECADAÇÃO E COBRANÇA, no uso da atribuição

Leia mais

*Lei Complementar 374/2009: CAPÍTULO I DA INSCRIÇÃO, LEGALIZAÇÃO E BAIXA

*Lei Complementar 374/2009: CAPÍTULO I DA INSCRIÇÃO, LEGALIZAÇÃO E BAIXA *Lei Complementar 374/2009: LEI COMPLEMENTAR Nº 374, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. REGULAMENTA O TRATAMENTO DIFERENCIADO E FAVORECIDO ÀS MICROEMPRESAS, ÀS EMPRESAS DE PEQUENO PORTE E AOS MICROEMPRESÁRIOS

Leia mais

Especialização em Planejamento Tributário

Especialização em Planejamento Tributário Especialização em Planejamento Tributário Apresentação CAMPUS STIEP Inscrições em Breve Turma 02 --> O MBA em Planejamento Tributário é uma especialização desenvolvida para oferecer conteúdos e técnicas

Leia mais

Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado. Clique e veja o compromisso do dia. 6 7. Clique e veja o compromisso do dia.

Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado. Clique e veja o compromisso do dia. 6 7. Clique e veja o compromisso do dia. Atenção 01 Aqueles contribuintes obrigados ao envio mensal do arquivo SINTEGRA à SEFAZ, devem observar a data de entrega, conforme definido pelo fisco. Atenção 02 Essas informações não substituem aquelas

Leia mais

ANEXO I OBJETO. OBJETO: Contratação de empresa para realização de auditoria do exercício de 2014.

ANEXO I OBJETO. OBJETO: Contratação de empresa para realização de auditoria do exercício de 2014. ANEXO I OBJETO OBJETO: Contratação de empresa para realização de auditoria do exercício de 2014. Prestação de serviços de auditoria para exame das demonstrações contábeis e financeiras do exercício de

Leia mais

SINDCONT-SP SINDCONT-SP

SINDCONT-SP SINDCONT-SP SPED, ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL EFD E OS DOCUMENTOS ELETRÔNICOS 2007/2008 Programa: - Sistema Público de Escrituração Digital - SPED - Escrituração Fiscal Digital - EFD - Documentos Eletrônicos do SPED:

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS MUNICÍPIO DE SÃO PAULO NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS MUNICÍPIO DE SÃO PAULO Cortesia: FARO CONTÁBIL (www.farocontabil.com.br) Matéria publicada originalmente no Diário do Comércio Data: 01/08/2006 01 - CONCEITOS? 1.01.

Leia mais

Receita Federal do Brasil. Lei Complementar 128. Alterações na Legislação Previdenciária

Receita Federal do Brasil. Lei Complementar 128. Alterações na Legislação Previdenciária Lei Complementar 128 Alterações na Legislação Previdenciária Microempreendedor Individual MEI Conceito: É o empresário individual, referido no art. 966 do Novo Código Civil, que tenha auferido receita

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital (EFD) Regras Gerais. 1. Introdução. 2. Definição

Escrituração Fiscal Digital (EFD) Regras Gerais. 1. Introdução. 2. Definição SUMÁRIO 1. Introdução 2. Definição 3. Contribuintes Obrigados à EFD 3.1. Contribuintes optantes pelo SIMPLES Nacional ou Microempreendedor Individual (MEI) 4. Livros Fiscais 5. Contribuintes Obrigados

Leia mais

DESONERAÇÃO DA FOLHA - CPRB - ATIVIDADES DO ART. 7º DA LEI Nº 12.546/11, ALTERADA PELA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 601/12

DESONERAÇÃO DA FOLHA - CPRB - ATIVIDADES DO ART. 7º DA LEI Nº 12.546/11, ALTERADA PELA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 601/12 DESONERAÇÃO DA FOLHA - CPRB - ATIVIDADES DO ART. 7º DA LEI Nº 12.546/11, ALTERADA PELA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 601/12 Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 16/01/2013. Sumário: 1 - Introdução

Leia mais

Escrituração Contábil Digital ECD. Brasília, 18 de maio de 2012

Escrituração Contábil Digital ECD. Brasília, 18 de maio de 2012 Escrituração Contábil Digital ECD Brasília, 18 de maio de 2012 Abrangência do Sped NF-e Integração ECD NFS-e ReceitanetBX EFD Int e-lalur CT-e EFD Social FCont EFD Contribuições e-lalur Livro Eletrônico

Leia mais

MANUAL E ROTEIRO DE REGISTRO DE EMPRESAS E ENTENDIMENTO DOS SERVIÇOS RELACIONADOS À CONTABILIDADE

MANUAL E ROTEIRO DE REGISTRO DE EMPRESAS E ENTENDIMENTO DOS SERVIÇOS RELACIONADOS À CONTABILIDADE MANUAL E ROTEIRO DE REGISTRO DE EMPRESAS E ENTENDIMENTO DOS SERVIÇOS RELACIONADOS À CONTABILIDADE Elaborado por: KLUKE SERV. CONT. E ECON. LTDA. Em: Janeiro de 2008 Atualizado em: Novembro de 2008 REGISTRO

Leia mais

AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO

AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO Nossos serviços de auditoria das Obrigações Eletrônicas utilizam ferramentas que permitem auditar os arquivos enviados

Leia mais

ICMS ANTECIPADO ESPECIAL - NÃO OPTANTES DO SIMPLES NACIONAL

ICMS ANTECIPADO ESPECIAL - NÃO OPTANTES DO SIMPLES NACIONAL ICMS ANTECIPADO ESPECIAL - NÃO OPTANTES DO SIMPLES NACIONAL PERGUNTAS E RESPOSTAS 1. Em que se constitui o ICMS ANTECIPADO ESPECIAL? R= Em valor correspondente à diferença entre a alíquota interna e a

Leia mais

Configuração para Contabilização Automática. Neste bip. Você Sabia? Edição 57 Maio de 2015

Configuração para Contabilização Automática. Neste bip. Você Sabia? Edição 57 Maio de 2015 Neste bip Configuração para Contabilização Automática... 1 Vale Transporte... 2 Como Programar Reajuste Salarial... 3 Contabilização da Folha... 4 Configuração para Contabilização Automática O cadastro

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Comparativo leiaute DIPJ 2014 x ECF

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Comparativo leiaute DIPJ 2014 x ECF Comparativo leiaute DIPJ 2014 x ECF 05/05/2014 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas Pelo Time da Eficiência Comercial... 3 3. Análise da Legislação... 4 3.1 Comparativo

Leia mais

SUMÁRIO. 5- Certificação Digital e Procuração para a RFB

SUMÁRIO. 5- Certificação Digital e Procuração para a RFB 2 SUMÁRIO I- INTRODUÇÃO II- BREVE HISTÓRICO III- PRINCIPAIS ASPECTOS LEGAIS ( IN 1177/11) 1- Obrigatoriedade da apresentação 2- Dispensa da Apresentação 3- Forma e lugar da apresentação 4- Prazo de entrega

Leia mais

VERITAE CURSO ESPECIAL. FOLHA DE PAGAMENTO, MANAD-Manual de Arquivos Digitais e GFIP na Prática

VERITAE CURSO ESPECIAL. FOLHA DE PAGAMENTO, MANAD-Manual de Arquivos Digitais e GFIP na Prática Divulgação VERITAE CURSO ESPECIAL Cursos/RJ/Junho/2010 FOLHA DE PAGAMENTO, MANAD-Manual de Arquivos Digitais e GFIP na Prática Aspectos Legais, Econômicos e Operacionais CARGA HORÁRIA: 24 horas/aula PÚBLICO

Leia mais

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Perfil do Palestrante: Contador, Consultor e Professor Universitário Colaborador do Escritório Santa Rita desde 1991 Tributação das Médias e Pequenas Empresas Como

Leia mais

Boletim Mensal - Novembro/2015

Boletim Mensal - Novembro/2015 Boletim Mensal - Novembro/2015 Fiscal Contábil RH Notícias Calendário Obrigações Fiscal Fisco irá cruzar informações de bancos com o Imposto de Renda e apertar contribuinte. A partir de janeiro de 2016,

Leia mais

INFORMATIVO MENSAL. Apresentamos a seguir as principais alterações ocorridas na legislação tributária no mês de maio de 2011.

INFORMATIVO MENSAL. Apresentamos a seguir as principais alterações ocorridas na legislação tributária no mês de maio de 2011. INFORMATIVO MENSAL Apresentamos a seguir as principais alterações ocorridas na legislação tributária no mês de maio de 2011. I FEDERAL IPI - NOVAS DISPOSIÇÕES SOBRE A SUSPENSÃO DO IMPOSTO NA EXPORTAÇÃO

Leia mais

POR QUE FAZER O CURSO?

POR QUE FAZER O CURSO? POR QUE FAZER O CURSO? Os sistemas digitais tornaram-se onipresentes, há cerca de um bilhão de computadores conectados à internet, e essenciais às atividades humanas. A Contabilidade e o Tributário estão

Leia mais

Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil.

Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil. Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil. Indústria É assim que e Comércio a gente segue Exterior em frente. Introdução Atualmente, muitos

Leia mais

Ciências Contábeis. Centro Universitário Padre Anchieta

Ciências Contábeis. Centro Universitário Padre Anchieta Ciências Contábeis Centro Universitário Padre Anchieta Projeto SPED Em 2007, foi aprovado o Projeto SPED Sistema Público de Escrituração Digital, foi oficializado. Trata-se de uma solução tecnológica que

Leia mais

Neste bip. Férias Coletivas. Você Sabia? Edição 53 Janeiro de 2015

Neste bip. Férias Coletivas. Você Sabia? Edição 53 Janeiro de 2015 Neste bip Férias Coletivas... 1 Configurar Tarefas Automáticas... 2 Pedido de Rescisão e Interrupção do Aviso Prévio... 3 Cadastro NIS em Lote... 3 Erro ao Gerar a Depreciação de Um Período... 5 Férias

Leia mais

FOLHA DE PAGAMENTO E SUAS RETENÇÕES Carlos Alencar OUTUBRO/2013

FOLHA DE PAGAMENTO E SUAS RETENÇÕES Carlos Alencar OUTUBRO/2013 FOLHA DE PAGAMENTO E SUAS RETENÇÕES Carlos Alencar OUTUBRO/2013 OBRIGATORIEDADE A empresa é obrigada a elaborar mensalmente a folha de pagamento da remuneração paga devida ou creditada a todos os segurados

Leia mais

Programa Contag Consultoria e Escola de Negócios, representação da Nasajon Sistemas no Amapá

Programa Contag Consultoria e Escola de Negócios, representação da Nasajon Sistemas no Amapá Programa Contag Consultoria e Escola de Negócios, representação da Nasajon Sistemas no Amapá Instrutor: José Jeová Junior Contador, com formação nesta área pelo Instituto IOB de São Paulo Dinâmica das

Leia mais

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação.

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. 1) Tipos de Empresas Apresenta-se a seguir, as formas jurídicas mais comuns na constituição de uma Micro ou

Leia mais

IN RFB 1.015/10 - IN - Instrução Normativa RECEITA FEDERAL DO BRASIL - RFB nº 1.015 de 05.03.2010

IN RFB 1.015/10 - IN - Instrução Normativa RECEITA FEDERAL DO BRASIL - RFB nº 1.015 de 05.03.2010 IN RFB 1.015/10 - IN - Instrução Normativa RECEITA FEDERAL DO BRASIL - RFB nº 1.015 de 05.03.2010 O SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL SUBSTITUTO, no uso da atribuição que lhe confere o inciso III

Leia mais

ECF Considerações Iniciais

ECF Considerações Iniciais Outubro de 2014 ECF Considerações Iniciais A ECF é mais um dos projetos da RFB que integrará o SPED (Disciplinada pela Instrução Normativa RFB 1.422/2013). O layout da ECF pode ser encontrado no website

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.397, de 16 de setembro de 2013

Instrução Normativa RFB nº 1.397, de 16 de setembro de 2013 Instrução Normativa RFB nº 1.397, de 16 de setembro de 2013 DOU de 17.9.2013 Dispõe sobre o Regime Tributário de Transição (RTT) instituído pelo art. 15 da Lei nº 11.941, de 27 de maio de 2009. O SECRETÁRIO

Leia mais

FORMALIZAÇÃO formalização será feita pela internet no endereço no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br, a partir de 01/07/2009.

FORMALIZAÇÃO formalização será feita pela internet no endereço no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br, a partir de 01/07/2009. M.E.I. (Micro empreendedor Individual) Lei Complementar numero 128 de 19 de dezembro de 2008. Considera-se MEI o empresário individual a que se refere o art. 966 da Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002

Leia mais

Plantão de Dúvidas. Escrituração Contábil Fiscal ECF e Escrituração Contábil Digital - ECD

Plantão de Dúvidas. Escrituração Contábil Fiscal ECF e Escrituração Contábil Digital - ECD Plantão de Dúvidas Tema: Escrituração Contábil Fiscal ECF e Escrituração Contábil Digital - ECD com Lázaro Rosa da Silva 1 - Somos uma entidade sem fins lucrativos e temos mensalmente um PIS Sobre Folha

Leia mais