Sumário. Um olhar sobre Identidade e Missão 4. Sensibilização e Divulgação 5. Casa Grande 12. Educação 16. Emprego 17. Quiosque da Casa 18

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sumário. Um olhar sobre 2011 3. Identidade e Missão 4. Sensibilização e Divulgação 5. Casa Grande 12. Educação 16. Emprego 17. Quiosque da Casa 18"

Transcrição

1 Relatório de Actividades 2011

2 Sumário Um olhar sobre Identidade e Missão 4 Sensibilização e Divulgação 5 Casa Grande 12 Educação 16 Emprego 17 Quiosque da Casa 18 Família 19 Voluntariado 21 Comunicação e Imagem 22 Angariação de Fundos 25 Parcerias e Redes 27 Um olhar para o Futuro 29 2

3 Um olhar sobre 2011 O presente Relatório de Actividades procura descrever os projectos e actividades desenvolvidos ao longo de 2011, ano em que assinalámos 8 anos de existência. É também coincidente com o término de mandato dos Corpos Sociais em exercício. Demos continuidade ao nosso trabalho de sensibilização e de divulgação da Síndrome de Asperger e da APSA, com especial destaque para o nosso projecto Gaivota, para a tradução e edição de livros, e para a organização de seminários. O projecto Casa Grande fica marcado pelo início das obras de reabilitação, e continuou a merecer da nossa parte um grande esforço e dedicação. O Quiosque da Casa tem constituído um grande desafio para a APSA, tendo sido preocupação buscar soluções que permitam cumprir os compromissos assumidos junto da CML, para a sua abertura e funcionamento. O apoio às Famílias continuou a ser uma prioridade, quer individualizado, quer na promoção de espaços de partilha e de convívio. Ao nível da Comunicação e Imagem, para além da consolidação da imagem institucional da APSA, assumiu especial relevância acções junto dos meios de comunicação social, tendo em vista aumentar a notoriedade da APSA e o conhecimento da SA. Isto foi possível graças ao importante apoio da Multicom ao nível de Assessoria de Imprensa e de Relações Públicas. Finalmente, a Angariação de Fundos continua a ser uma das grandes preocupações, tendo em vista a necessidade de se promover a sustentabilidade financeira da APSA. Ao nível da Direcção Financeira e Serviços de Contabilidade, contámos com o apoio da TECRI em regime pro bono. Em 2012 continuará o apoio apenas ao nível dos Serviços de Contabilidade. Ao nível do Secretariado da APSA, o funcionamento é assegurado por duas pessoas contratadas (Carla Moura e António Hilário David), para além da presença assídua e permanente da Piedade Ramalho Líbano Monteiro, Presidente da APSA, em regime de voluntariado a tempo inteiro. A APSA foi assegurada pelo Director, António Lassen Soares Vieira (membro da Direcção) e por Maria João Faria de Castro, ambos em regime de voluntariado; e ainda pela Maria da Glória Pereira Vieira, enquadrada num Programa Operacional do IEFP (POC) que terminou a 1 de Novembro de 2011, altura em que passa a apoiar a APSA como voluntária. Não queríamos deixar de aqui salientar o lugar imprescindível que a APSA tem na vida da nossa Associação, quer na sensibilização e divulgação da SA e APSA, quer na realização de actividades e no apoio aos pais e famílias. O Voluntariado na APSA tem assumido um lugar crescente de importância na vida da nossa Associação, quer no desempenho de tarefas a nível do Secretariado e da APSA, quer no desenvolvimento de projectos e actividades da APSA. Olhar para 2010 é também agradecer a dedicação e apoio de tantos que se identificam com a APSA e com a sua Missão: Órgãos Sociais (Mesa da Assembleia Geral, Direcção e Conselho Fiscal), Associados, Direcção Financeira, Voluntários, Amigos, Benfeitores Particulares, Parceiros e Financiadores, Entidades Públicas e Privadas. Olhar para 2011 é reconhecer um ano de muito trabalho, sempre tendo como quadro referencial o já definido quanto à nossa Identidade e tendo como orientação a nossa Missão, Visão, Valores e Princípios. Sentimos que é gratificante e animador o que a APSA vai semeando e produzindo. Mas sentimos também o muito que há ainda por fazer. E, por isso, queremos sempre fazer Mais e Melhor, a pensar nos nossos filhos e nas pessoas com Síndrome de Asperger! 3

4 Identidade e Missão Já em 2010, a Direcção da APSA definiu a sua Missão, Visão e Valores, a saber: Missão: Promover o apoio e a integração social das pessoas com Síndrome de Asperger, favorecendo as condições para uma vida autónoma e mais digna Visão: Ser uma organização de referência nacional nas respostas adequadas às necessidades e expectativas das pessoas com Síndrome de Asperger e suas famílias, contribuindo para a construção de uma sociedade integrante da diferença e em que as pessoas com Síndrome de Asperger tenham igualdade de oportunidades e se sintam aceites, respeitadas e realizadas. Valores: Dignidade humana. Afirmação da Pessoa: acreditar nas capacidades e potencialidades do outro. Solidariedade: responsabilidade pelo bem do outro. Justiça social: igualdade de oportunidades, não discriminação, tolerância, respeito pela diferença, integração. Compromisso: responsabilidade, iniciativa, lealdade à identidade e à organização. Cooperação: espírito de equipa, participação e envolvimento de todos, coresponsabilidade, desenvolvimento de parcerias. Olhando para o futuro, definiram-se estrategicamente como grandes objectivos da Associação: Sensibilização e divulgação Intervenção precoce Integração profissional e social dos jovens e adultos com SA E com este quadro de referência, foram definidos oito Eixos de Intervenção que consubstanciam o Plano de Acção a curto e médio prazo: Eixo A Sensibilização e Divulgação Eixo B Casa Grande Eixo C Educação e Saúde Eixo D Emprego Eixo E Família Eixo F Comunicação e Imagem Eixo G Angariação de Fundos Eixo H Representação Institucional A necessidade de se estruturar um Plano Estratégico para o Fundraising, levou a Direcção da APSA, no último trimestre de 2011, a aprofundar o Plano Estratégico iniciado em 2010, tendo como horizonte temporal 2012 a Foi importante verificar a certeza do caminho já definido, servindo para consolidar a reflexão já feita, quer em termos de objectivos quer de eixos de intervenção. 4

5 Sensibilização e Divulgação Ao longo de 2011 continuámos a assumir como missão prioritária dar a conhecer a Síndrome de Asperger tendo em vista melhorar o acolhimento das pessoas com SA, a convivência e a sua integração, bem como contribuir para formar e sensibilizar as pessoas que mais de perto contactam e se relacionam com esta problemática. Para a concretização destes objectivos, foram vários os projectos e actividades desenvolvidos, sendo de destacar: Projecto Gaivota Tradução e edição de livros Seminários e participação em eventos Colaboração com estudantes na elaboração de trabalhos sobre a SA Projecto Gaivota Em 2011 demos continuidade a este projecto, que consiste em sessões de sensibilização e de informação sobre a SA junto das escolas, com apoio concreto aos professores, aos alunos com SA e aos seus colegas. Deste modo, estamos a apoiar os alunos com SA, a sua integração em contexto escolar e o seu sucesso escolar. A solicitação destas acções vem muitas vezes dos próprios pais e familiares das crianças e jovens com SA, mas também dos próprios professores. Institucionalmente, o pedido deve vir da própria escola e, sempre que possível, quando a APSA programa a deslocação procura abranger o máximo de escolas possíveis da zona; razão pela qual muitas acções realizaram-se ao nível de agrupamento de escolas. A metodologia seguida consiste na deslocação às escolas por parte de mães e pais voluntários e aí, através da difusão de conhecimento e da partilha de experiências vividas, facilita-se um espaço de diálogo e de entreajuda. Este projecto tem um âmbito nacional e só é possível graças à disponibilidade voluntária de Piedade Líbano Monteiro e Dulce Cabral, que dinamizam as acções que se localizam geograficamente a sul de Coimbra; e do António Lassen Soares Vieira e Maria João Faria de Castro, pertencentes à da APSA e que dinamizam as acções a norte de Coimbra. Continuamos a considerar muito importantes estas acções, bem expresso no número de Gaivotas realizadas ao longo de 2011, para além da dimensão geográfica, prova da descentralização da nossa acção. É ainda de sublinhar a organização destas acções, não só nas escolas, mas também ao nível de autarquias, como é o caso da Câmara Municipal de Paços de Ferreira. Em 2011, contámos nestas acções com a presença de 1385 pessoas, entre pais e professores, auxiliares de apoio educativo e alunos, psicólogos, terapeutas, técnicos de saúde e representantes autárquicos Nº de Gaivotas

6 Sensibilização e Divulgação O quadro seguinte, informa sobre as Gaivotas realizadas em 2011, localidade, escolas e/ou agrupamentos envolvidos, nº de presenças, bem como colaboradores da APSA envolvidos ( : António Lassen e Maria João; Sede: Piedade e Dulce): Data Localidade Escola / Agrupamento 9/2 Alfena 10/2 Toutosa Agrupamento Vertical de Escolas de Alfena Agrupamento de Escolas de Toutosa Nº de presenças 24/2 Águeda Escola Secundária Marques Castilho 17 3/3 Vizela Agrupamento de Escolas de Vizela 34 10/3 Ribeira do Neiva 24/3 Sande Escola Básica 1 de Ribeira do Neiva 38 Agrupamento Vertical de Escolas de Sande 51 Recursos 14/4 Santo André Escola Secundária de Santo André 181 Sede 14/4 16/4 21/4 S. João da Madeira Marco de Canavezes Oliveira de Azeméis 21/4 Maia 26/4 27/4 Oficinas de S. José - Salesianos Pinhal de Frades Agrupamento Escolar Oliveira Júnior Escola Profissional Agricultura e Desenvolvimento Rural Agrupamento Escolar de Fajões 22 Agrupamento de Escolas de Gueifães Oficinas de S. José (organizada por alunos, integrado no projecto do 12º ano) Sede Agrupamento de Pinhal de Frades 55 Sede 27/4 Oiã Agrupamento de Escolas de Oiã 32 28/4 Lousada 29/4 30/4 Vila Franca de Xira Caldas da Rainha Agrupamento de Escolas de Lousada Escola Básica de Castanheira do Ribatejo (organizada pelos Serviços Especializados de Apoio Educativo da EB D. António de Ataíde) Agrupamento de Escolas de Santo Onofre (organizada pela Associação de Pais) 5/5 Valpaços Escola Básica 1 de Valpaços 42 5/5 Rio Maior 27/10 Oliveira do Douro Organizada por um grupo de alunos e integrado na área de projecto do 12ºano Escola Secundária Oliveira do Douro Sede 37 Sede 42 Sede 38 27/10 Faro EB2,3 D.Afonso III 33 Sede 2/11 Lisboa Colégio Pedro Arrupe 19 Sede 10/11 Senhora da Hora Agrupamento de Escolas nº 2 da Senhora da Hora 47 6

7 Sensibilização e Divulgação 17/11 Guarda Organizada pela Unidade de Ensino Estruturado da Guarda 23/11 Aveiro Agrupamento de Escolas do Campo 35 23/11 Valongo 2/12 Vila Nova de Gaia Escola Secundária Oliveira do Douro Agrupamento de Escolas Soares dos Reis 6/12 Águeda EB 2,3 Fernando Caldeira 28 9/12 Ponte da Barca Agrupamento de Escolas de Ponte da Barca 13/12 Paredes Agrupamento de Escolas de Cristelo No final de cada sessão, os participantes respondem a um inquérito de satisfação que nos permite avaliar este projecto de globalmente muito positivo, quer ao nível dos conteúdos abordados e da informação divulgada, quer no impacto dos conhecimentos adquiridos na vida profissional e familiar dos beneficiários, quer ainda ao nível do desempenho dos oradores e da metodologia utilizada. Tradução e Edição de Livros Asperger no feminino Este livro para além de ter sido escrito por especialista em SA relata experiências na 1ª pessoa que conduzirão a uma melhor e mais fácil compreensão da Síndrome de Asperger no Feminino. A tradução contou com o apoio da Dra. Sofia Figueiredo Lopes. A revisão técnica coube à Dra. Sandra Pinho, do CADIn; a Alexandra Carvalho fez uma segunda revisão. A sua publicação enquadra-se na parceria com a Babel (ex-verbo) e teve o apoio financeiro da Direcção-Geral de Saúde. Foram produzidos 1000 exemplares, dos quais foram adquiridos pela APSA 400. O lançamento deste livro teve lugar no dia 20 de Julho, pelas 17h30, no Quiosque da Casa. Contou com a presença do Dr. Jorge Reis Sá, em representação da Babel. A apresentação do livro coube à Dra. Inês Leitão e Dra. Sandra Pinto. No âmbito da divulgação deste livro, a Piedade Líbano Monteiro participou na rubrica Resposta dos Parceiros incluída no programa Sociedade Civil, de dia 20 de Setembro de 2011, na RTP2. 7

8 Sensibilização e Divulgação Seminários Como já vem sendo hábito, a APSA promoveu dois Seminários, que foram importantes, quer para a divulgação da SA, quer como meio de formação. No final de cada Seminário, os participantes respondem a um inquérito de satisfação que nos permite avaliar este projecto de globalmente muito positivo, quer ao nível dos conteúdos abordados e da informação divulgada, quer no impacto dos conhecimentos adquiridos na vida profissional e familiar dos beneficiários, quer ainda ao nível do desempenho dos oradores e da metodologia utilizada. Seminário Ensino Estruturado e Competências Socias no Espectro do Autismo Data: 19 de Fevereiro de 2011 Local: Universidade de Évora Oradores: Dra. Patrícia Sousa Nº de participantes: 52 Organização: Sede APSA Apoio: INR Instituto Nacional para a Reabilitação Seminário Vamos falar de Síndrome de Asperger? Data: 10 de Novembro de 2011 Local: Universidade da Beira Interior - Covilhã Oradores: Dr. Nuno Lobo Antunes, Dra. Sandra Pinho, Dra. Inês Leitão, Dra. Patrícia Sousa Nº de participantes: 64 Organização: Sede APSA Apoio: INR Instituto Nacional para a Reabilitação Eventos Não queríamos deixar de referir um conjunto de outras acções, importantes para a divulgação da SA e da APSA: Avaliação e intervenção em NEE Oficinas de Formação Perturbação do espectro do Autismo Data: 28 de Janeiro de 2011 Local: Livraria Municipal Cascais Organização: Departamento de Educação, da Câmara Municipal de Cascais Participação: António Hilário David Dia Internacional da Síndrome de Asperger Data: 18 de Fevereiro de 2011 Intervenção da Piedade Líbano Monteiro no Jornal da Manhã da TVI e por uma entrevista à TSF; a do fez-se representar pelo António Lassen numa entrevista à Rádio Clube de Sintra Jantar Comemorativo do Dia Europeu das Doenças Raras Data: 23 de Fevereiro de 2011 Participação: Piedade Líbano Monteiro em representação da APSA como membro da FEDRA Federação Portuguesa de Doenças Raras 8

9 Sensibilização e Divulgação Encontro com Sr. Crocker Lar da Boa Vontade Data: 16 de Março de 2011 Local: Lar da Boa Vontade Carcavelos Associação Anglo Portuguesa Participação: Piedade Líbano Monteiro Congresso CADIn Data: 24 a 27 de Março de 2011 Local: Centro de Congressos do Estoril Organização: CADIn (Centro de Apoio ao Desenvolvimento Infantil) Participação: Piedade Líbano Monteiro como oradora e a APSA com um stand Comunidade, Autarquias e Saúde Data: 28 e 29 de Abril de 2011 Local: FIL Organização: Alto Comissariado da Saúde Participação: António Hilário David Apresentação Pública do Projecto DRPI-Portugal Data: 19 de Maio de 2011 Local: Fundação Calouste Gulbenkian Participação: António Hilário David Seminário sobre Fundraising Data: 19 de Maio de 2011 Local: Reitoria da Universidade Nova de Lisboa Organização: Call to Action Participação: António Hilário David I Feira de Educação Especial Data: 20 de Maio de 2011 Local: Belém Participação: Piedade Líbano Monteiro e Carla Moura, através de um stand. Privacidade e Protecção de Dados Data: 24 de Maio de 2011 Local: Vieira de Almeida & Associados Organização: Entrajuda Participação: Carla Moura 5º Encontro de Parceiros Sociais da Microsoft A criação de uma campanha de marketing para o 3º sector de A a Z Data: 26 de Maio de 2011 Local: Fontana Park Hotel, Lisboa Organização: Microsoft Participação: António Hilário David Encontro sobre a Síndrome de Asperger Data: 17 de Setembro de 2011 Local: FNAC Shopping Tendo como base os livros Tudo sobre a Síndrome de Asperger e Asperger no Feminino, realizou-se este encontro com a presença da Dra. Sandra Pinho e Dra. Inês Leitão, bem como do António Lassen 9

10 Sensibilização e Divulgação Encontro EDP Solidária Data: 29 de Setembro de 2011 Local: Centro de Congressos do Estoril Organização: Programa EDP Solidária Participação do António Hilário David numa reunião de trabalho dos representantes das instituições beneficiadas por aquele Programa, para partilha de experiências, aprendizagem mútua e descoberta de oportunidades de cooperação Green Fest Data: 28 de Setembro a 2 de Outubro de 2011 Local: Espaço FIARTIL, no Estoril Trata-se do maior evento de sustentabilidade em Portugal, celebrando o que de melhor já se faz nas três vertentes: económica, social e ambiental. Qualidade de Vida na Deficiência Data: 14 de Novembro de 2011 Local: Vilamoura Algarve Organização: Existir Participação da Piedade Líbano Monteiro como oradora Perturbações do Espectro do Autismo Comemoração dos 40 anos de Associativismo em Portugal Data: 17 e 18 de Novembro de 2011 Local: Auditório da Glaxo Smith Kline Organização: Federação Portuguesa do Autismo Participação da Piedade Líbano Monteiro e do António Hilário David III Feira Solidária no Tagus Park Data: 14, 15 e 16 de Dezembro de 2010 Local: Tagus Park Parque da Ciência e Tecnologia Participação com um stand, onde foram vendidas peças doadas por Micos Burnay e Cristina Murteira e cuja venda reverteu a favor da APSA. Colaboração com estudantes Em 2011, a APSA continuou a colaborar com estudantes na elaboração de trabalhos sobre a SA: Alunos do da Escola Padre António Vieira, Lisboa. Alunos do 12º ano da Escola Secundária Padre Alberto Neto, de Queluz Área de Projecto (Maio 2011). Alunas do 12º ano da Escola Secundária Marquesa de Alorna, de Almeirim Área de Projecto (Maio 2011). Piedade Líbano Monteiro este presente na apresentação do trabalho a 27 de Maio de Profª Eduarda Correia Mestranda da Faculdade de Motricidade Humana Estudo sobre Proficiência Motora em Crianças e Jovens com Síndrome de Asperger. Cláudia Gonçalves (Universidade Atlântica) Percepção acerca das práticas facilitadoras da comunciação com adolescentes com PEA uma perspectiva dos pais. 10

11 Casa Grande O ano de 2011 foi marcado pelo início, tão esperado, a 1 de Agosto, das obras de requalificação de um edifício do século XVII, cedido pela Câmara Municipal de Lisboa e situado na Quinta da Granja, em Benfica, onde funcionará o Projecto Casa Grande, prevendo-se a sua conclusão em 12 meses. O projecto CASA GRANDE vai funcionar como um Centro de Actividades Ocupacionais e como Residência Autónoma, destina-se a pessoas com Síndrome de Asperger (SA), maiores de 16 anos, e tem por objectivo promover a sua autonomia e a transição para programas adequados de integração socioprofissional. A Casa Grande será um espaço de formação, de treino de competências sociais e de emprego temporário para pessoas com SA, sendo de realçar como características fundamentais deste projecto: Ser uma resposta pioneira: trata-se duma primeira experiência, a nível nacional, dado que as respostas que actualmente existem não são enquadradoras nem integradoras das características da SA. Metodologia de intervenção inovadora, com tutoria e acompanhamento em todo o processo. Criação de uma Bolsa de profissionais com SA: baseado numa ideia sueca, fazer a ponte entre a procura e a oferta na área da informática, aproveitando as qualidades e capacidades únicas das pessoas com SA nesta área. Sustentabilidade e Inclusão: existirão serviços abertos à comunidade envolvente, que facilitarão a socialização e a interacção social, bem como a sustentabilidade financeira do projecto. Uma das nossas preocupações é que a Casa Grande deverá desenvolver diversos serviços de forma a tornar o projecto sustentável. Gostaríamos de aqui de destacar um Estudo de Sustentabilidade Financeira feito por alunos da Lisbon MBA/Católica/Nova/MIT que concluiu da viabilidade deste projecto. Para isso, para além dos ateliês de formação, existirão serviços abertos à comunidade que facilitarão a socialização e a interacção social bem como a sustentabilidade financeira do projecto. A organização do espaço Ágora com equipamento informático e acesso à internet para estudantes, serviços de reprografia, impressão e multimédia, lavandaria, engomadoria e arranjos de costura, jardinagem e agricultura biológica, bem como a abertura e funcionamento de uma área de restaurante e cafetaria, são os principais serviços a implantar e a disponibilizar à comunidade envolvente pela Casa Grande. 11

12 Casa Grande Desenvolvimentos ao longo de 2010 e 2011 A 29 de Julho de 2009, é celebrado o Protocolo de Cooperação entre a Câmara Municipal de Lisboa (CML) e a APSA com vista à cedência, em regime de direito de superfície, pela CML à APSA, do edifício da Casa Grande, pelo período de 20 anos, renováveis. A 23 de Junho de 2010 é feita a Escritura Pública, ou seja a Constituição do Direito de Superfície a favor da APSA, a título gratuito, sobre o prédio urbano denominado Casa Grande. Ainda no âmbito da Casa Grande, e com o objectivo de conhecer projectos de outras instituições, Piedade Líbano Monteiro, Maria João Faria de Castro, António Lassen Soares Vieira e António Hilário David, visitaram as seguintes instituições: APPACDM, em Viana do Castelo, no dia 28 Junho de 2010; Fundacion Menela, em Vigo, no dia 29 Junho de A 6 de Outubro de 2010 é feita a Apresentação Pública do projecto. O Projecto de Arquitectura foi elaborado pela Arq. Sofia Andrade, da Divisão de Estudos e Projectos/Direcção Municipal de Ambiente Urbano, Câmara Municipal de Lisboa, a título gratuito. Quanto aos Projectos de Especialidades é feita a 8 de Novembro de 2010 a adjudicação à Enge-Consult para a elaboração dos projectos técnicos. O projecto de Arquitectura Paisagista (Arranjos Exteriores) da Casa Grande, bem como da área envolvente, foi elaborado gratuitamente pelo CEAP Centro de Estudos de Arquitectura Paisagista Prof. Caldeira Cabral. Ao nível dos projectos gostaríamos de destacar o apoio por parte da Fundação PT, através da elaboração do projecto da arquitectura de interiores por voluntários da PT PRO do Banco de Horas consignado no programa de voluntariado Aurora, da PT; bem como a elaboração dos projectos técnicos de telecomunicações na Casa Grande. De 17 a 24 de Novembro de 2010 decorreram os Trabalhos Preliminares de Preparação, Limpeza e Remoção do Entulho no edifício da Casa Grande. Estes trabalhos preliminares foram essenciais para a elaboração do Projecto de Arquitectura e dos Projectos de Especialidades e respectivos Mapas de Trabalhos e Orçamentos. A 17 de Dezembro de 2010, pelas 11h00, foi assinado o Termo de Aceitação relativo ao apoio financeiro por parte do Programa Operacional Potencial Humano (POPH QREN) à reabilitação da Casa Grande. A representar a Direcção da APSA estiveram presentes Piedade Líbano Monteiro e Dulce Cabral (Presidente e Tesoureira). Este é um apoio fundamental em termos de co-financiamento das obras de reabilitação da Casa Grande e do seu equipamento. A 8 de Fevereiro de 2011, em reunião de Direcção, é tomada a decisão de iniciar o procedimento adjudicatório, por ajuste directo, para escolha das empresas para Execução da Obra e para Fiscalização e Coordenação e Segurança em Obra. No início de Março de 2011 é iniciado o envio dos convites para apresentação de propostas. 12

13 Casa Grande Para a análise das propostas e selecção das empresas, contámos com a colaboração gratuita de um Júri, cuja composição foi decidida pela Direcção da APSA: Eng. Miguel Albuquerque de Morais Sarmento, como Presidente, e Eng. Joaquim da Conceição Valente e Arq. José Manuel Charters Monteiro, como vogais. A 18 de Março de 2011 as Obras foram aprovadas por despacho do Sr. Vereador Manuel Salgado, tendo sido emitido o Alvará de Obras Nº 27/OD/2011 em nome da APSA. A Empreitada foi adjudicada à empresa TECNORÉM Engenharia e Construções, SA por decisão da Direcção da APSA a 10 de Julho de A Fiscalização e Coordenação de Segurança foi adjudicada a 21 de Abril de 2011 à sociedade SACRAMENTO CAMPOS Projectos e Serviços, SA. A 20 de Julho de 2011 é assinalado o início das obras de reabilitação, com um evento no nosso espaço do Quiosque da Casa. A Equipa Técnica de acompanhamento da obra é constituída por: Eng. Tiago Nobre, Director Técnico da Obra, da empresa TECNORÉM; Eng. Luís Oliveira, responsável pela Fiscalização e a Arq. Carla Tavares a Coordenadora de Segurança em Obra, ambos da empresa SACRAMENTO CAMPOS; Arq. Sofia Andrade, responsável pelo projecto de Arquitectura, da CML; Eng. Helder, responsável pelos Projectos de Especialidades, da Enge-Consult; em representação da APSA estarão a acompanhar a obra Piedade Líbano Monteiro e Manuela Magalhães, da Direcção da APSA, bem como António Hilário David. Para a parte mais técnica de engenharia contamos com a colaboração gratuita do Eng. Miguel Morais Sarmento. A 29 de Novembro de 2011 é feita a Apresentação da Obra aos nossos parceiros e financiadores. Gostaríamos aqui de referir a edição do Boletim Mecenas, com informação do andamento das obras, enviado em Fevereiro e Julho de Todos os procedimentos adjudicatórios tiveram de ser analisados peço POPH, sendo que a rubrica "Fiscalização", mereceu despacho a , "Projeto Técnico" a e "Infraestruturas" a Só então é que iniciaram a apreciação dos Pedidos de Reembolso para consequente desbloqueamento de verbas. Na prática o que se verifica é que, durante 2011, não foi feita nenhuma transferência de verbas do POPH para o projecto Casa Grande, apesar de já haver significativas despesas. A evolução das obras da Casa Grande está a ser alvo de uma reportagem fotográfica que é da responsabilidade do nosso jovem associado Ricardo Risques. 13

14 Casa Grande Apoios e Financiadores Não podemos deixar de agradecer a tantos particulares que têm dado o seu apoio a este projecto, bem como às seguintes entidades: CML Câmara Municipal de Lisboa Destacamos o apoio da Câmara Municipal de Lisboa. Em primeiro lugar pela cedência do edifício. Depois pelo empenhamento pessoal e confiança demonstrados por parte do Vereador Sá Fernandes e sua equipa, nomeadamente, a Dra. Maria José Marreiros (Gabinete Jurídico) e a Arq. Sofia Andrade, responsável pelo projecto de Arquitectura da reabilitação do edifício, sob a direcção do Arq. João Castro. Centro de Estudos de Arquitectura Paisagista Professor Caldeira Cabral Gabinete responsável pela elaboração do projecto de Arquitectura Paisagista. Incentivos concedidos no âmbito dos Fundos Estruturais e pelo Estado Português Outros Apoios e Financiadores Investimento na Casa Grande O investimento na Casa Grande, desde 2010, encontra-se espelhado nas Contas de As obras de requalificação do edifício e seu apetrechamento, corresponde a um investimento no valor de Neste momento, ainda faltam angariar cerca de No que respeita ao apoio do POPH/QREN, até 31 de Dezembro de 2011 foram submetidos pedidos de reembolso no montante de , correspondentes à obra realizada até essa data. 14

15 Educação Gostaríamos de sublinhar a preocupação permanente de sempre que oportuno e importante, a APSA estar presente em espaços de reflexão, quer a convite de outras entidades quer por sua iniciativa, promovendo assim a sua influência pública junto das tutelas. Em 2011, destacamos a presença em dois encontros: Apresentação do Estudo sobre a implementação do Decreto de Lei nº 3/2008 Data: 7 de Março de 2011 Local: Ministério da Educação e Ciência Participação da Piedade Líbano Monteiro Encontro no âmbito da Educação Especial e da Intervenção Precoce Data: 9 de Novembro de 2011 Local: Ministério da Educação e Ciência Organização: Secretaria de Estado do Ensino Básico e Secundário Ministério da Educação e Ciência, que ocorrerá no dia 9 de Novembro Participação da Piedade Líbano Monteiro e do António Hilário David, com a partilha de reflexões sobre Currículo Específico Individual, as Unidades de Ensino Estruturado, a formação de profissionais de educação, o papel da família, entre outros. Para além de ser sempre sublinhada a disponibilidade de parceria por parte da APSA com a tutela. Participação da Piedade Líbano Monteiro e do António Hilário David 15

16 Emprego Constitui prioridade para a APSA contribuir para a integração profissional de pessoas com SA. A parceria que a APSA tinha com o Grupo SIFU deixou de ter expessão, dado que deixámos de ter qualquer contacto, tendo sido infrutíferas as várias tentativas que fizemos para compreender o que se passava. Continuamos empenhados para que o Quiosque da Casa seja um espaço de aprendizagem e de experiência profissional para pessoas com SA, apesar de até à data entendermos ainda não existirem as condições para a concretização desse objectivo. O que gostaríamos ainda de referir é o caminho que estamos a fazer com o Oliveiros Cristina, uma pessoa com SA, interessado em desenvolver em Portugal um projecto semelhante ao iniciado na Dinamarca. Consiste em criar uma empresa ou uma bolsa de profissionais com SA que preste serviços em diversas áreas, informática ou outras, valorizando assim as capacidades das pessoas com SA. A seu pedido, a APSA tem colaborado na reflexão e está disponível para ajudar à sua concretização, mas tendo sempre presente que queremos que este seja um projecto, não da APSA, mas em que os aspies sintam o seu papel fundamental na sua concretização. 16

17 Quiosque da Casa A Câmara Municipal de Lisboa (CML) cedeu a exploração de um quiosque, situado no Parque da Quinta da Granja, próximo da Casa Grande. Teve a sua abertura a 23 de Fevereiro de Tem sido um esforço por parte da APSA assegurar o seu funcionamento, procurando soluções de parceria, nomeadamente com associados. Em 2010, a gestão foi assegurada pela APSA, coadjuvada pela empresa ISS, Facility Services, que também tem a responsabilidade da Segurança Alimentar/HACCP e dos serviços de limpeza. Ao fim de 8 meses de funcionamento e fruto da avaliação feita, quer ao nível dos meios humanos afectos quer dos recursos financeiros dispendidos, a Direcção da APSA depois de inquirir os seus associados sobre a sua vontade de exploração do Quiosque da Casa, tomou a decisão de ceder a gestão do quiosque a um associado, mantendo a APSA a responsabilidade da exploração junto da CML. Assim, a 15 de Novembro de 2010 foi feito um acordo de parceria para a gestão hoteleira do Quiosque da Casa com o nosso associado Sr. Artur Matos que terminou a 30 de Junho de A 1 de Julho de 2011 é iniciado um novo acordo de parceria com a nossa associada Ana Patrícia Nunes, voluntária na APSA até então. Este acordo cessou a 31 de Dezembro de A 1 de Janeiro de 2012 será iniciada uma nova parceria com a associada Flora Lopes. O horário de funcionamento é todos os dias da semana das 10h00 às 20h00 no período de Inverno (Outubro a Março) e das 10h00 às 22h00 no período de Verão (Abril a Setembro). Com autorização da Junta de Freguesia de Benfica, foi colocada uma sinalética na Av. do Colégio Militar, com indicação da existência do Quiosque da Casa. Apesar de ainda não ter sido possível, continuamos empenhados para que o Quiosque seja um espaço de aprendizagem e de experiência profissional para pessoas com SA. 17

18 Família Continuámos a realizar diversas actividades dirigidas às famílias e pessoas com SA: Reuniões de Pais Destinadas a pais e familiares, bem como as próprias pessoas com SA: Sede: desde 2011 as reuniões realizam-se na Junta de Freguesia de Benfica, com quem foi assinado um Protocolo de Colaboração, nos primeiros sábados de cada mês, das 10h00 às 12h00, sob a responsabilidade do casal Cláudia e Paulo Ferreira. APSA : nos primeiros sábados de cada mês, das 9h30 às 11h30, em Matosinhos, sob a responsabilidade do António Lassen Soares Vieira e Maria João Faria de Castro. As reuniões continuam a ser um ponto de encontro de pais, um importante espaço de escuta, de partilha de experiências, uma forma de passagem de testemunho muito valiosa para as famílias, e para os próprios uma vez que os filhos começam já a participar nas reuniões e a conviver entre si. Atendimento e encaminhamento Em 2011 continuámos a ter uma procura crescente, quer na Sede quer na APSA, por parte de pais e familiares de crianças, jovens e adultos com SA. Quer seja numa fase de dúvida, quer numa fase inicial de diagnóstico, quer ainda em momentos de desespero ou de angústias, somos contactados com a expectativa de uma porta que se abra e de respostas para as dúvidas e as incertezas. Quer telefonicamente, quer através de atendimentos presenciais, a APSA é quase sempre a única instituição que acolhe, que escuta e que orienta, encaminhando e apoiando, quer na informação das respostas específicas existentes, quer na superação de dificuldades na escola ou na inserção da vida activa e profissional. Actividades de convívio e de lazer Continuámos em 2011 a proporcionar actividades que pudessem ser momentos de convívio e de descontracção: Pic-Nic: na Herdade da Agolada, a 10 de Julho de 2011, numa quinta cedida por uma associada a Sra. D. Branca Franqueira. Foi organizado pelo casal Cláudia e Paulo, casal responsável pelas reuniões de pais, e participaram 27 pessoas e a avaliação foi muito positiva pela confraternização que se verificou. Pic-Nic: em Paredes de Coura, a 16 de Julho de 2011, na quinta cedida, mais uma vez, pelos nossos associados Miguel Barbot e Sofia Vilas Boas, a quem muito agradecemos ( APSA ). Estiveram presentes 42 pessoas e a avaliação foi positiva. Um obrigado também à UNIQUE, a empresa que disponibilizou os poufs. 18

19 Família Ciclo de Encontros para Famílias sobre a Síndrome de Asperger A APSA associou-se à Fundação Renascer, e com a colaboração do CADIn (Centro de Apoio ao Desenvolvimento Infantil), na organização de um Ciclo de Encontros para famílias, ligados à temática específica da Síndrome de Asperger. Este ciclo era destinado a qualquer cuidador, quer pais ou familiares próximos, e tinha como objectivo criar um espaço de reflexão para partilha de conhecimentos técnicos sobre a Síndrome de Asperger, havendo também lugar para a partilha de experiências, na presença de técnicos especializados. O programa foi composto por um ciclo de 8 sessões interligadas, com a duração de 2 horas cada (1h de apresentação seguida de 1h de discussão), e tiveram lugar nas instalações da Fundação Renascer (Rua Infante Dom Pedro, 12ª, Lisboa), das 18h30 às 20h30. Sessão Data Tema Técnicos (Fundação Renascer e CADIn) Cátia Teixeira 1 19 Maio 2011 Ema Evangelista Diagnóstico e Márcia Ferreira Intervenção Rita Alambre Vânia Duro 2 2 Junho 2011 Emoções e Cátia Teixeira Linguagem Vânia Duro 3 16 Junho 2011 Competências Márcia Ferreira Sociais Rita Alambre 4 30 Junho 2011 Integração Márcia Ferreira Setembro Outubro Outubro Novembro 2011 Escolar Adolescência e Factores de Risco Sexualidade Autonomia e Idade Adulta Rita Alambre Ema Evangelista Vânia Duro Paula Pinto (CADin) Cátia Teixeira Vânia Duro Este ciclo de encontros contou com uma participação média de 7 pessoas por sessão. Analisando o grau de parentesco que estes participantes tinham à pessoa com SA, verifica-se que 55,56% eram mães, 20,00% eram pais, 4,44% avós e 20,00% tinham outro grau de parentesco diferente dos referidos anteriormente. De uma forma geral, os fatores mais relevantes que levaram à participação dos pais foram a Partilha de Experiências Pessoais e a Pertinência do Tema específico da sessão, sendo a avaliação realizada bastante positiva, com destaque para a Capacidade de Comunicação dos Oradores, seguido do Interesse dos Temas Abordados, Nível de Conhecimentos Adquiridos e Organização das sessões. É importante ainda referir que, paralelamente a estas sessões temáticas, decorreu o Programa de Promoção de Competências Sociais para crianças e jovens. Durante o Ciclo participaram no programa dois adolescentes e uma criança com Síndrome de Asperger, com idades compreendidas entre os 5 e 14 anos. Embora o programa tenha sido visto como importante para os participantes e pais, foi apontado como negativo o facto de não haver a possibilidade de continuidade do mesmo ao longo das diferentes temáticas. Foi celebrada uma parceria entre a APSA, a Fundação Renascer e o CADIn, contemplando preços especiais para associados da APSA com a quota em dia. Este projecto teve o financiamento do Alto Comissariado da Saúde e tem continuidade em 2012, com a organização de mais um ciclo de sessões. 19

20 Voluntariado O voluntariado na APSA continua a ter um lugar importante na vida da nossa Associação, quer no desempenho de tarefas a nível do Secretariado e da APSA, quer no desenvolvimento de projectos e actividades da APSA. Começamos por salientar, a presença assídua e permanente da Piedade Ramalho Líbano Monteiro, Presidente da Direcção, em regime de voluntariado e a tempo inteiro, quer no Secretariado quer no desenvolvimento de projectos e actividades, quer ainda na representação institucional da APSA. Depois, a disponibilidade total do António Lassen Soares Vieira, como Director da APSA, assegurando o funcionamento pleno desta estrutura, em conjunto com a Maria João Faria de Castro. Para o bom funcionamento da Sede e da, contámos em 2011 com as seguintes voluntárias: Voluntário(a) Data Funções Ana Patrícia Fernandes Nunes De 12 de Novembro de 2010 a 30 de Junho de 2011 Base de Dados. Trabalho administrativo diverso. Maria da Glória Pereira Vieira Desde 2 de Novembro de 2011 Trabalho administrativo diverso na. No jogo Sporting-Portimonense (Sporting Solidário), a 30 de Abril de 2011, tivémos a colaboração voluntária de 27 associados e amigos. O projecto Gaivota continua a ser possível graças à disponibilidade de tempo da Piedade Ramalho Líbano Monteiro, da Dulce Cabral, do António Lassen Soares Vieira e da Maria João Ferreira de Castro. O mesmo acontece com as Reuniões de Pais, que têm a responsabilidade da Cláudia e do Paulo, na Sede e do António Lassen e Maria João, no. Ao nível do projecto Casa Grande, continuamos a ter a colaboração do nosso jovem Ricardo Risques, para a realização da reportagem fotográfica. Referir a participação de Piedade Líbano Monteiro na Federação de Doenças Raras (FEDRA), como representante da APSA, assumindo também o lugar de Tesoureira. Referir ainda a participação de Alda Cabeço nas reuniões da Federação Portuguesa do Autismo (FPA), como representante da APSA, assumindo também um lugar no Congresso da FPA. Queremos pois agradecer a todos que dão o seu tempo e disponibilidade, que dão o que têm e o que são, à concretização dos objectivos da APSA. Com o seu empenho, dedicação e profissionalismo, é possível continuarmos com a nossa Missão. 20

Sumário. Um olhar sobre 2010 3. Identidade e Missão 5. Sensibilização e Divulgação 6. Casa Grande 12. Educação e Saúde 14.

Sumário. Um olhar sobre 2010 3. Identidade e Missão 5. Sensibilização e Divulgação 6. Casa Grande 12. Educação e Saúde 14. Relatório de Actividades 2010 Sumário Um olhar sobre 2010 3 Identidade e Missão 5 Sensibilização e Divulgação 6 Casa Grande 12 Educação e Saúde 14 Emprego 16 Quiosque da Casa 17 Família 18 Voluntariado

Leia mais

Como sempre, e de acordo com a nossa missão, continuaremos a dar a conhecer a Síndrome de Asperger e a APSA à sociedade em geral.

Como sempre, e de acordo com a nossa missão, continuaremos a dar a conhecer a Síndrome de Asperger e a APSA à sociedade em geral. Plano de Atividades 2016 INTRODUÇÃO O Plano de Atividades para 2016 agora apresentado tem como mote central DAR SENTIDO. Dar Sentido a tudo o que fazemos, o que nos envolve e o que envolve os outros. Centrarse-á

Leia mais

APSA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE SÍNDROME DE ASPERGER ASSEMBLEIA-GERAL CONVOCATÓRIA

APSA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE SÍNDROME DE ASPERGER ASSEMBLEIA-GERAL CONVOCATÓRIA Convocatória Plano de Atividades 2015 Orçamento Previsional 2015 APSA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE SÍNDROME DE ASPERGER Constituída por Escritura Pública de 7 de Novembro de 2003 do 5ª Cartório Notarial de

Leia mais

Painel Temático 2: A Educação para o Desenvolvimento Sustentável Sala G4 10H45 12H15 Moderadora: Cristina Gomes Ferreira Relatora: Elizabeth Silva

Painel Temático 2: A Educação para o Desenvolvimento Sustentável Sala G4 10H45 12H15 Moderadora: Cristina Gomes Ferreira Relatora: Elizabeth Silva Painel Temático 2: A Educação para o Desenvolvimento Sustentável Sala G4 10H45 12H15 Moderadora: Cristina Gomes Ferreira Relatora: Elizabeth Silva Apresentação dos seguintes projectos: 1) Câmara de Lobos.

Leia mais

Praça José Fontana, 4-5º 1050-129 Lisboa T 213 156 200 808 202 922 microcredito@microcredito.com.pt

Praça José Fontana, 4-5º 1050-129 Lisboa T 213 156 200 808 202 922 microcredito@microcredito.com.pt Praça José Fontana, 4-5º 1050-129 Lisboa T 213 156 200 808 202 922 microcredito@microcredito.com.pt Com o Apoio : 2014 RELATÓRIO Notas introdutórias O ano de 2014 foi um ano marcado por uma recuperação

Leia mais

3. Caracterização e cadastro do Movimento Associativo do concelho

3. Caracterização e cadastro do Movimento Associativo do concelho De : DCED/DICUL Carlos Anjos Proc. Nº Para : ANA JOSÉ CARVALHO, CHEFE DA DICUL Assunto : PROPOSTA DE PLANO DE ACTIVIDADES DO GRUPO DE TRABALHO PARA O MOVIMENTO ASSOCIATIVO - 2011 Para os efeitos tidos

Leia mais

Introdução. 1 Direcção Geral da Administração Interna, Violência Doméstica 2010 Ocorrências Participadas às

Introdução. 1 Direcção Geral da Administração Interna, Violência Doméstica 2010 Ocorrências Participadas às Câmara Municipal da Departamento de Educação e Desenvolvimento Sociocultural Divisão de Intervenção Social Plano Municipal contra a Violência Rede Integrada de Intervenção para a Violência na Outubro de

Leia mais

Projecto de Voluntariado do Concelho de Lagoa. Banco de Voluntariado LagoaSocial

Projecto de Voluntariado do Concelho de Lagoa. Banco de Voluntariado LagoaSocial Projecto de Voluntariado do Concelho de Lagoa Banco de Voluntariado LagoaSocial Projecto de Voluntariado Social de Lagoa O Banco de Voluntariado LagoaSocial será enquadrado num conjunto de medidas e acções

Leia mais

NOTÍCIAS À SEXTA 02.10.2015 INFORMAÇÕES DA CNIS

NOTÍCIAS À SEXTA 02.10.2015 INFORMAÇÕES DA CNIS INFORMAÇÕES DA CNIS Fonte: Estudo sobre o Acesso e a qualidade nos cuidados de saúde mental, Entidade Reguladora da Saúde, set.2015 REPRESENTAÇÃO ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Relatório de Gestão. Instituto Português de Corporate Governance

Relatório de Gestão. Instituto Português de Corporate Governance Actividades realizadas no exercício de : Publicação do Livro Corporate Governance - Reflexões I da Comissão Jurídica; Contratação de Jurista para Secretário-Executivo do IPCG, com funções de assistência

Leia mais

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012 Plano de Acção - Rede Social Plano de Acção Rede Social Conselho Local da Acção Social de Figueira de Castelo Plano de Acção Rede Social Acções a desenvolver Objectivos Resultados esperados Calendarização

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÃO E ORÇAMENTO 2015. Servir a comunidade; educar para a cidadania e incluir os mais vulneráveis

PROGRAMA DE AÇÃO E ORÇAMENTO 2015. Servir a comunidade; educar para a cidadania e incluir os mais vulneráveis PROGRAMA DE AÇÃO E ORÇAMENTO 2015 Servir a comunidade; educar para a cidadania e incluir os mais vulneráveis CAPÍTULO I AETP: A INSTITUIÇÃO 1. Introdução No decorrer do ano de 2015 prevê-se que a AETP

Leia mais

O Fórum Económico de Marvila

O Fórum Económico de Marvila Agenda O Fórum Económico de Marvila A iniciativa Cidadania e voluntariado: um desafio para Marvila A Sair da Casca O voluntariado empresarial e as políticas de envolvimento com a comunidade Tipos de voluntariado

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 Versão Preliminar Este relatório tem por objectivo da conta do que de mais relevante foi realizado no cumprimento

Leia mais

Inclusão Essencial e a Inclusão Eletiva

Inclusão Essencial e a Inclusão Eletiva 42 Pró Inclusão ANDEE NOTÍCIAS junho de 2012 (1ª Quinzena) ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE DOCENTES DE EDUCAÇÃO ESPECIAL Quinta da Arreinela de Cima, 2800-305 Almada TLM: 927 138 311 - E-mail: proandee@gmail.com

Leia mais

Plano de Atividades 2012

Plano de Atividades 2012 Plano de Atividades 2012 A Direção da rede ex aequo propõe o seguinte plano de atividades para o ano de 2012, tendo em conta oito áreas de intervenção consideradas prioritárias. 1. Área de Apoio 2. Área

Leia mais

Seminário Europeu: Absentismo Escolar e Intervenção em Rede www.dip-alicante.es/agis

Seminário Europeu: Absentismo Escolar e Intervenção em Rede www.dip-alicante.es/agis Seminário Europeu: Absentismo Escolar e Intervenção em Rede www.dip-alicante.es/agis 5ª feira, 4 de Maio I Reunião interna de parceiros europeus 14:00h 15:00h (UAL, sala 55) - Espaço de trabalho dos parceiros

Leia mais

Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015

Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015 Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015 Versão Linguagem Fácil Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015 Versão Linguagem Fácil Página 1 de 60 Plano de Acção

Leia mais

NOVA IMAGEM. NOVA TECNOLOGIA. NOVOS OBJECTIVOS

NOVA IMAGEM. NOVA TECNOLOGIA. NOVOS OBJECTIVOS NOVA IMAGEM. NOVA TECNOLOGIA. NOVOS OBJECTIVOS O PROJECTO COMO NASCEU O CARTÃO SOLIDÁRIO O projecto Cartão Solidário nasceu da vontade de responder de forma contínua e sustentável às necessidades das Instituições

Leia mais

para um novo ano lectivo

para um novo ano lectivo Ano Lectivo 2008/09 20 medidas de política para um novo ano lectivo Este documento apresenta algumas medidas para 2008/09: Apoios para as famílias e para os alunos Modernização das escolas Plano Tecnológico

Leia mais

Experiência Profissional em Formação Profissional:

Experiência Profissional em Formação Profissional: Dados Pessoais: Nome: Ana Luísa da Cunha Luís Félix Contacto: Escola Secundária Manuel de Arriaga, Rua Vasco da Gama 9901-859 Telefone/ Fax : 292 202 130 / 292 202 135 Correio electrónico: es.marriaga@dre.raa.pt

Leia mais

HISTORIAL DA INSTITUIÇÃO

HISTORIAL DA INSTITUIÇÃO IDENTIFICAÇÃO Nome da Instituição Morada Telefone 234 602 642 Site Oficial Correio electrónico Data da inauguração da Nova Sede e Centro Comunitário PERCURSO Delegação de Águeda da Cruz Vermelha Portuguesa

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES DO ANO 2008

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES DO ANO 2008 RELATÓRIO DE ACTIVIDADES DO ANO 2008 AREA DE FORMAÇÃO - ESTRUTURAÇÃO DA ÁREA Foi possível no decorrer de 2008 encontrar na ÁREA DE FORMAÇÃO uma estabilidade ao nível dos recursos humanos que proporcionou

Leia mais

Plano de Actividades. Orçamento ASSOCIAÇÃO DO COMÉRCIO, INDÚSTRIA E SERVIÇOS DOS CONCELHOS DE VILA FRANCA DE XIRA E ARRUDA DOS VINHOS

Plano de Actividades. Orçamento ASSOCIAÇÃO DO COMÉRCIO, INDÚSTRIA E SERVIÇOS DOS CONCELHOS DE VILA FRANCA DE XIRA E ARRUDA DOS VINHOS Plano de Actividades e Orçamento Exercício de 2012 Plano de Actividades e Orçamento para o exercício de 2012 Preâmbulo: O Plano de Actividades do ano de 2012 foi concebido com a prudência que resulta da

Leia mais

Ficha de Caracterização de Projecto

Ficha de Caracterização de Projecto Ficha de Caracterização de Projecto Projecto +Skillz E5G Programa Escolhas Promotor: Associação Mais Cidadania 2 A. IDENTIFICAÇÃO GERAL DA ENTIDADE Projecto Projecto +Skillz E5G Promotor: Associação Mais

Leia mais

Conferência Espaço de Arquitectura 2010

Conferência Espaço de Arquitectura 2010 Nota Introdutória: O tema da reabilitação urbana é um dos tópicos centrais da análise actual sobre Planeamento e Urbanismo e uma janela aberta para encontrar soluções na recuperação dos centros históricos

Leia mais

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 I ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL... 4 II PLANO DE ATIVIDADES PARA 2016... 6 1. EIXO 1 PROFISSIONALIZAÇÃO DE SERVIÇOS 6

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 I ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL... 4 II PLANO DE ATIVIDADES PARA 2016... 6 1. EIXO 1 PROFISSIONALIZAÇÃO DE SERVIÇOS 6 PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2016 ÍNDICE ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 I ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL... 4 1. Princípios de Ação.4 2. Recursos Organizacionais.4 3. Recursos Humanos 5 4. Recursos Físicos

Leia mais

Mais e Melhor no Desenvolvimento Comunitário

Mais e Melhor no Desenvolvimento Comunitário Mais e Melhor no Desenvolvimento Comunitário Responsabilidade Social Como estratégia de Sustentabilidade a Responsabilidade Social das Organizações, tornou-se de vital importância para o Terceiro Sector,

Leia mais

PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO

PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO CONSIDERANDO QUE: PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO A simplificação administrativa e a administração electrónica são hoje reconhecidas como instrumentos fundamentais para a melhoria da competitividade e da

Leia mais

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 I ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL... 4 II PLANO DE ATIVIDADES PARA 2016... 6 1. EIXO 1 PROFISSIONALIZAÇÃO DE SERVIÇOS 6

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 I ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL... 4 II PLANO DE ATIVIDADES PARA 2016... 6 1. EIXO 1 PROFISSIONALIZAÇÃO DE SERVIÇOS 6 PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2016 ÍNDICE ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 I ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL... 4 1. Princípios de Ação.4 2. Recursos Organizacionais.4 3. Recursos Humanos 5 4. Recursos Físicos

Leia mais

Câmara Municipal de Almeida Plano de Prevenção de Riscos de Gestão Enquadramento legal

Câmara Municipal de Almeida Plano de Prevenção de Riscos de Gestão Enquadramento legal 1 Câmara Municipal de Almeida Plano de Prevenção de Riscos de Gestão Enquadramento legal 1. A Câmara Municipal de Almeida tem, nos termos da lei e dos estatutos, autonomia administrativa, financeira e

Leia mais

Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares

Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares Ao longo das últimas semanas, algumas IPSS com jardins-de-infância em funcionamento no âmbito da Rede de Educação Pré Escolar têm recebido da Direção Geral

Leia mais

Estiveram presentes 98 técnicas em representação de 66 Instituições.

Estiveram presentes 98 técnicas em representação de 66 Instituições. 1. No dia 4 de Dezembro, a União Distrital de Santarém em parceria com Segurança Social, levou a efeito o ultimo dos 5 encontros realizados em várias zonas do distrito, sobre o tema "Encontros de Partilha",

Leia mais

Licenciatura em Ciências da Comunicação, Vertente Jornalismo, pela Universidade Autónoma de Lisboa, completada com média final de 13 valores

Licenciatura em Ciências da Comunicação, Vertente Jornalismo, pela Universidade Autónoma de Lisboa, completada com média final de 13 valores Informação Pessoal Nome Nuno Miguel Fernandes Aires Data de Nascimento 24 de Julho de 1971 Morada Avenida 5 Outubro, 25 6º andar 8000 Faro Nacionalidade Portuguesa Telemóvel 915 333 112 E-mail naires@msn.com

Leia mais

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO SERRALVES EM FESTA 2012

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO SERRALVES EM FESTA 2012 PROGRAMA DE VOLUNTARIADO SERRALVES EM FESTA 2012 VOLUNTARIADO SERRALVES EM FESTA 2012 Preparado para mais um Serralves em Festa? É já nos dias 2 e 3 de Junho que se realiza mais uma edição do Serralves

Leia mais

GUIA DO VOLUNTÁRIO. Sociedade Central de Cervejas

GUIA DO VOLUNTÁRIO. Sociedade Central de Cervejas GUIA DO VOLUNTÁRIO Sociedade Central de Cervejas ÍNDICE 1. A RESPONSABILIDADE SOCIAL NA SCC: O NOSSO COMPROMISSO... 3 2. O NOSSO COMPROMISSO COM O VOLUNTARIADO... 4 2.1 A ESTRUTURAÇÃO DO VOLUNTARIADO EMPRESARIAL...

Leia mais

Linhas de Acção. 1. Planeamento Integrado. Acções a desenvolver: a) Plano de Desenvolvimento Social

Linhas de Acção. 1. Planeamento Integrado. Acções a desenvolver: a) Plano de Desenvolvimento Social PLANO DE ACÇÃO 2007 Introdução O CLASA - Conselho Local de Acção Social de Almada, de acordo com a filosofia do Programa da Rede Social, tem vindo a suportar a sua intervenção em dois eixos estruturantes

Leia mais

Resumo: Relatório de Atividades 2013

Resumo: Relatório de Atividades 2013 Relatório de Atividades 2013 Resumo: No ano de 2013 foram várias as atividades levadas a cabo por Sol Sem Fronteiras (Solsef). Na área do Voluntariado, o Projeto Ponte rumou a Moçambique durante o mês

Leia mais

NEWSLETTER Nº 9/11. Semana de 18 de Abril a 25 de Abril de 2011

NEWSLETTER Nº 9/11. Semana de 18 de Abril a 25 de Abril de 2011 NEWSLETTER Nº 9/11 PRODUTOS DA QUINTA Apresentamos os "Produtos da Quinta" à venda esta semana. Relembramos que os nossos produtos têm certificação biológica. As encomendas poderão ser feitas na Sede da

Leia mais

VINTE E OITO ANOS DE HISTÓRIA

VINTE E OITO ANOS DE HISTÓRIA CAPA VINTE E OITO ANOS DE HISTÓRIA Uma região Uma cidade Muitas vontades Alfredo da Silva 1987-1990 Luis Filipe 1991-1996 Luis Veiga 1997-2002 João Fernandes Antunes 2003-2008 Jorge Martins 2009-2011 Vitor

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES 2011

PLANO DE ACTIVIDADES 2011 PLANO DE 2011 ACTIVIDADES Federação Portuguesa das Associações, Centros e Clubes UNESCO Julho de 2011 FICHA TÉCNICA TÍTULO: PLANO DE ACTIVIDADES 2011 AUTOR: Federação Portuguesa das Associações, Centros

Leia mais

Programa da Rede Social CLAS Mesão Frio. Plano de Acção. O Plano de Acção do CLAS de Mesão Frio é a componente do Plano de

Programa da Rede Social CLAS Mesão Frio. Plano de Acção. O Plano de Acção do CLAS de Mesão Frio é a componente do Plano de O do CLAS de Mesão Frio é a componente do Plano de Desenvolvimento Social, onde estão definidos alguns Projectos (com o desejo de uma projecção num futuro próximo), a serem desenvolvidos para se concretizarem

Leia mais

Iniciativa Move-te, faz Acontecer

Iniciativa Move-te, faz Acontecer Iniciativa Move-te, faz Acontecer Entidades Promotoras: Associação CAIS (Projecto Futebol de Rua): Fundada em 1994, a Associação CAIS tem como Missão contribuir para o melhoramento global das condições

Leia mais

REGULAMENTO DE EVENTOS Elaborado por: Aprovado por: Versão Reitor Gabinte Apoio Reitoria

REGULAMENTO DE EVENTOS Elaborado por: Aprovado por: Versão Reitor Gabinte Apoio Reitoria REGULAMENTO DE EVENTOS Elaborado por: Aprovado por: Versão Reitor Gabinte Apoio Reitoria 1.0 (Professor Doutor Rui Oliveira) Revisto e Confirmado por: Data de Aprovação Inicial Página (José João Amoreira)

Leia mais

Ideias finais (Concurso Nacional de Ideias Cidades Criativas )

Ideias finais (Concurso Nacional de Ideias Cidades Criativas ) Ideias finais (Concurso Nacional de Ideias Cidades Criativas ) O Concurso "Cidades Criativas", iniciativa dirigida a jovens alunos de Área de Projecto do 12.º ano, chegou ao fim. Durante cerca de nove

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção 02 Estratégia Nacional de

Leia mais

FRAPAV Federação Regional das Associações de Pais de Aveiro ESCOLA INCLUSIVA EDUCAÇÃO ESPECIAL

FRAPAV Federação Regional das Associações de Pais de Aveiro ESCOLA INCLUSIVA EDUCAÇÃO ESPECIAL Centro Cultural de Congressos de Aveiro Aveiro, 9 de Fevereiro de 2008 ESCOLA INCLUSIVA EDUCAÇÃO ESPECIAL Sessão de abertura - Mesa composta por Presidente da Câmara Municipal de Aveiro, Dr. Élio Maia;

Leia mais

Programa EDP SOLIDÁRIA

Programa EDP SOLIDÁRIA Programa EDP SOLIDÁRIA REGULAMENTO I. Do Programa EDP SOLIDÁRIA 1. A Fundação EDP, no âmbito das suas actividades nas áreas da solidariedade e inovação social, promove uma iniciativa anual o Programa EDP

Leia mais

Ficha Técnica Edição CM Lourinhã Sector de Acção Social CM Torres Vedras Sector de Assuntos Sociais, Saúde e Habitação

Ficha Técnica Edição CM Lourinhã Sector de Acção Social CM Torres Vedras Sector de Assuntos Sociais, Saúde e Habitação Ficha Técnica Edição CM Lourinhã Sector de Acção Social CM Torres Vedras Sector de Assuntos Sociais, Saúde e Habitação Coordenação Mafalda Teixeira Coordenadora da Rede Social da Lourinhã Nélia Feliciano

Leia mais

Assembleia Geral. Conselho Fiscal

Assembleia Geral. Conselho Fiscal No passado dia 23 de Março de 2010 a Assembleia Geral da AproCS aprovou por unanimidade os seguintes pontos da ordem de trabalhos: 1. Actividades desenvolvidas em 2009; 2. Contas da Associação referentes

Leia mais

2º Fórum Lusófono de Mulheres em Postos de Tomada de Decisão Luanda, 17-18 de Julho 2002

2º Fórum Lusófono de Mulheres em Postos de Tomada de Decisão Luanda, 17-18 de Julho 2002 2º Fórum Lusófono de Mulheres em Postos de Tomada de Decisão Luanda, 17-18 de Julho 2002 Tema: A Situação Actual da Educação das Jovens e Mulheres Leontina Virgínia Sarmento dos Muchangos Direcção Nacional

Leia mais

OBJECTIVOS PARA O BIÉNIO 2005/2006

OBJECTIVOS PARA O BIÉNIO 2005/2006 OBJECTIVOS PARA O BIÉNIO 2005/2006 Objectivos Gerais: Continuar a lutar pela criação de Emprego Científico; o Organizar uma nova conferência sobre o Emprego Científico; Exigir a regulamentação do novo

Leia mais

Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Informação e Comunicação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE

Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Informação e Comunicação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE . Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete . Objectivos e Princípios Orientadores O Sistema de Informação e Comunicação (SIC) da Rede Social de Alcochete tem como objectivo geral

Leia mais

Apresentação. Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares. Oliveira de Azeméis Novembro 2007

Apresentação. Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares. Oliveira de Azeméis Novembro 2007 Apresentação Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares Oliveira de Azeméis Novembro 2007 Apresentação SABE 12-11-2007 2 Apresentação O conceito de Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares (SABE) que se

Leia mais

ARAGÃOPINTO FUNDAÇÃO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL VAMOS AJUDAR QUEM PRECISA!

ARAGÃOPINTO FUNDAÇÃO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL VAMOS AJUDAR QUEM PRECISA! A ESSENCIALIDADE DE CUIDAR DAS NOSSAS CRIANÇAS INVESTIR A TEMPO PARA EVITAR... E PERSISTIRMOS NA BUSCA DE FAZER SEMPRE MELHOR PARA NÓS A PREVENÇÃO NÃO É UMA OPÇÃO... É UMA OBRIGATORIEDADE MISSÃO A Fundação

Leia mais

Europass Curriculum Vitae

Europass Curriculum Vitae Europass Curriculum Vitae In pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Morada Institucional Rosa, Julieta Alves () Faculdade de Economia CIEO 8005 139 Faro Telefone(s) 289 800 900 (ext. 7161) 289 244 406

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu Rede Social de Aljezur Plano de Acção (2009) Equipa de Elaboração do Plano de Acção de 2009 / Parceiros do Núcleo Executivo do CLAS/Aljezur Ana Pinela Centro Distrital

Leia mais

Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria. www.anotherstep.pt

Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria. www.anotherstep.pt Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria www.anotherstep.pt 2 Sumário Ponto de situação Plano de Ações de Melhoria PAM Enquadramento e planeamento Selecção das Ações de Melhoria Fichas de

Leia mais

NEWSLETTER#5 Sol do Ave - Associação para o Desenvolvimento Integrado do Vale do Ave

NEWSLETTER#5 Sol do Ave - Associação para o Desenvolvimento Integrado do Vale do Ave NEWSLETTER#5 Sol do Ave - Associação para o Desenvolvimento Integrado do Vale do Ave Sistema de Aprendizagem Com uma vasta experiência nesta modalidade de formação, a Sol do Ave tem vindo a desenvolver

Leia mais

Avaliação do Projecto Curricular

Avaliação do Projecto Curricular Documento de Reflexão Avaliação do Projecto Curricular 2º Trimestre Ano Lectivo 2006/2007 Actividade Docente desenvolvida Actividade não lectiva Com base na proposta pedagógica apresentada no Projecto

Leia mais

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org 1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org CONCEITO Realização do 1º Fórum União de Exportadores CPLP (UE-CPLP) que integra:

Leia mais

NOTÍCIAS À SEXTA 05.12.2014

NOTÍCIAS À SEXTA 05.12.2014 RELATÓRIO Portugal-Saúde Mental em Números 2014 O relatório "Portugal - Saúde Mental em Números 2014", que se baseia no 1º Estudo Epidemiológico Nacional de Saúde Mental divulgado em 2013, afirma que um

Leia mais

Ficha de Inscrição e identificação do Voluntário PND

Ficha de Inscrição e identificação do Voluntário PND Ficha de Inscrição e identificação do Voluntário PND Dados de Identificação: Nome Completo: Data de nascimento: / / Local: Sexo: F M Estado Civil: Numero de BI ou Cartão de Cidadão Segurança Social: Numero

Leia mais

Documentação, Divulgação e Vídeo. > Relatório <

Documentação, Divulgação e Vídeo. > Relatório < Projecto Aldeia das Amoreiras Sustentável Documentação, Divulgação e Vídeo > Relatório < - 1 - RELATÓRIO DA DOCUMENTAÇÃO, DIVULGAÇÃO E VÍDEO Organização: Centro de Convergência/ GAIA Alentejo Data e local:

Leia mais

Assembleia Geral do Núcleo de Bolseiros de Investigação Científica da Universidade de Aveiro. 17 de março de 2015

Assembleia Geral do Núcleo de Bolseiros de Investigação Científica da Universidade de Aveiro. 17 de março de 2015 Assembleia Geral do Núcleo de Bolseiros de Investigação Científica da Universidade de Aveiro 17 de março de 2015 Órgãos de Gestão e Fiscalização (mandato 2014/2015) Início do mandato: 05 de março de 2014

Leia mais

12CNG CONGREssO NaCiONal de GEOtECNia GUIMArães 2010

12CNG CONGREssO NaCiONal de GEOtECNia GUIMArães 2010 26 A 29 de abril. GUIMARãES 2010 geotecnia e desenvolvimento sustentável Convite A Sociedade Portuguesa de Geotecnia (SPG) e o Departamento de Engenharia Civil da Universidade do Minho (DEC-UM) têm a honra

Leia mais

Ciência na Cidade de Guimarãeswww.ciencianacidade.com

Ciência na Cidade de Guimarãeswww.ciencianacidade.com Ciência na Cidade de Guimarãeswww.ciencianacidade.com Cidade de Guimarães Faixas Etárias do Concelho 65 ou mais 24-64 anos 15-24 anos 0-14 anos 0 20000 40000 60000 80000 100000 População do Concelho 159.576

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2014

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2014 RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2014 I. Introdução O ano de 2014 foi, tal como 2013, um ano marcado por grandes investimentos. Na Comunidade Terapêutica finalizou-se a obra de restruturação da cozinha e da lavandaria

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO TRIÉNIO 2014-2016

PLANO ESTRATÉGICO TRIÉNIO 2014-2016 PLANO ESTRATÉGICO TRIÉNIO 2014-2016 MENSAGEM INICIAL Assimilar um saber, um conteúdo, uma praxis em Terapia da Fala é uma condição sine quo non para que haja uma base científica. Contudo, esta base de

Leia mais

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente Grupo Pestana suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O trabalho de consolidação de informação permitiu desde logo abrir novas possibilidades de segmentação, com base num melhor conhecimento

Leia mais

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 Factores Determinantes para o Empreendedorismo Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 IAPMEI Instituto de Apoio às PME e à Inovação Principal instrumento das políticas económicas para Micro e Pequenas

Leia mais

Associação de Apoio a Crianças e Jovens em Risco. Plano de Atividades 2015

Associação de Apoio a Crianças e Jovens em Risco. Plano de Atividades 2015 Associação de Apoio a Crianças e Jovens em Risco Plano de Atividades 2015 INTRODUÇÃO Depois de escalar uma montanha muito alta, descobrimos que há muitas mais montanhas por escalar. (Nelson Mandela) A

Leia mais

CAPÍTULO I Disposições gerais

CAPÍTULO I Disposições gerais Regulamento Municipal do Banco Local de Voluntariado de Lagoa As bases do enquadramento jurídico do voluntariado, bem como, os princípios que enquadram o trabalho de voluntário constam na Lei n.º 71/98,

Leia mais

PRINCIPAIS MARCOS DO SUCH

PRINCIPAIS MARCOS DO SUCH PRINCIPAIS MARCOS DO SUCH Ano 2015 24 de Setembro Aprovação, por maioria absoluta, em sede de Assembleia Geral, das Adendas aos Relatórios de Atividades e Contas de 2013 e 2014. 17 de Abril - Aprovação,

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO DO PROJECTO

SUMÁRIO EXECUTIVO DO PROJECTO SUMÁRIO EXECUTIVO DO PROJECTO A Associação de Paralisia Cerebral de Lisboa - APCL propõe-se desenvolver um projecto, designado CLEAN, que consiste na criação de um Centro de Limpeza Ecológica de Automóveis

Leia mais

NEUBI Plano de actividades. Índice. Pag.1.Introdução Pag.2 a 5.Actividades previstas Pag.6.Conclusão Pag.7.Créditos

NEUBI Plano de actividades. Índice. Pag.1.Introdução Pag.2 a 5.Actividades previstas Pag.6.Conclusão Pag.7.Créditos 1 Índice Pag.1.Introdução Pag.2 a 5.Actividades previstas Pag.6.Conclusão Pag.7.Créditos 2 Introdução O núcleo de Estudantes de Engenharia Electromecânica da Universidade da Beira Interior (NEUBI) é uma

Leia mais

> MENSAGEM DE BOAS VINDAS

> MENSAGEM DE BOAS VINDAS > MENSAGEM DE BOAS VINDAS A (DPE), da (DREQP), inicia, com o primeiro número desta Newsletter, um novo ciclo de comunicação e aproximação ao público em geral e, de forma particular, aos seus parceiros

Leia mais

SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010

SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010 SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010 Considerando o Regime de enquadramento das políticas de juventude na Região Autónoma dos Açores, plasmado no Decreto

Leia mais

Programa de Apoio à Qualidade nas Escolas (PAQUE)

Programa de Apoio à Qualidade nas Escolas (PAQUE) Programa de Apoio à Qualidade nas Escolas (PAQUE) 1. Título alusivo à iniciativa Programa de Apoio à Qualidade nas Escolas (PAQUE). 2. Entidades parceiras Identificação das organizações (Organismo público,

Leia mais

PROTOCOLO ENTRE O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E O MINISTÉRIO DA SAÚDE

PROTOCOLO ENTRE O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E O MINISTÉRIO DA SAÚDE PROTOCOLO ENTRE O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E O MINISTÉRIO DA SAÚDE A promoção da educação para a saúde em meio escolar é um processo em permanente desenvolvimento para o qual concorrem os sectores da Educação

Leia mais

-------- Aos três dias do mês de Março do ano de dois mil e três reuniu no Salão Nobre dos Paços do Município, a Câmara Municipal de Vila Pouca de

-------- Aos três dias do mês de Março do ano de dois mil e três reuniu no Salão Nobre dos Paços do Município, a Câmara Municipal de Vila Pouca de -------- Aos três dias do mês de Março do ano de dois mil e três reuniu no Salão Nobre dos Paços do Município, a Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar, em reunião ordinária para apreciação e deliberação

Leia mais

Direcção-Geral da Solidariedade e Segurança Social

Direcção-Geral da Solidariedade e Segurança Social Direcção-Geral da Solidariedade e Segurança Social Janeiro/2004 INTRODUÇÃO A experiência da acção social no âmbito da intervenção e acompanhamento das famílias em situação de grande vulnerabilidade social,

Leia mais

Projecto Integrado da Baixa da Banheira

Projecto Integrado da Baixa da Banheira Projecto Integrado da Baixa da Banheira 1. INTRODUÇÃO O Projecto Integrado da Baixa da Banheira nasce de uma parceria entre a Câmara Municipal da Moita e o ICE tendo em vista induzir as Associações da

Leia mais

Boletim Informativo n.º 5 Maio 2009

Boletim Informativo n.º 5 Maio 2009 educação especial Instituições acreditadas como Centros de Recursos para a Inclusão (segunda lista) A Direcção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular (DGIDC) divulgou no seu sítio electrónico a

Leia mais

Das conclusões da 10.ª Assembleia de Crianças:

Das conclusões da 10.ª Assembleia de Crianças: Das conclusões da 10.ª Assembleia de Crianças: Ouvir as crianças lutar pelo fim da escravatura de crianças no mundo 41.ª ASSEMBLEIA-GERAL Braga, 28 de Março de 2015 Relatório de Atividades - 2014 INTRODUÇÃO

Leia mais

Plano tecnológico? Ou nem tanto?

Plano tecnológico? Ou nem tanto? Plano tecnológico? Ou nem tanto? WEB: ÉDEN?APOCALIPSE? OU NEM TANTO? Plano Tecnológico Mas, Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, além deste Contrato, o Novo Contrato para a Confiança, o nosso

Leia mais

Projecto Nestum Rugby nas Escolas. Balanço 2009/2010

Projecto Nestum Rugby nas Escolas. Balanço 2009/2010 Projecto Nestum Rugby nas Escolas Balanço 2009/2010 No segundo ano (2009/2010) de implementação do projecto Nestum Rugby nas Escolas, projecto este que resulta da parceria entre a Federação Portuguesa

Leia mais

Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005. Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005

Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005. Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005 Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005 Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005 Senhor Presidente da ALRAA Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente do Governo

Leia mais

Fls. 1. Departamento de Administração Geral tel.: 351 + 253 + 51 51 23 / 33 fax: 351 + 253 + 51 51 34 e-mail: camaraguimaraes@mail.telepac.

Fls. 1. Departamento de Administração Geral tel.: 351 + 253 + 51 51 23 / 33 fax: 351 + 253 + 51 51 34 e-mail: camaraguimaraes@mail.telepac. Fls. 1 EDITAL ANTÓNIO MAGALHÃES, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE GUIMARÃES, FAZ SABER, em cumprimento do disposto no art.º 91º da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, alterada e republicada pela Lei 5-A/2002,

Leia mais

Santa Casa da Misericórdia de Lisboa

Santa Casa da Misericórdia de Lisboa Santa Casa da Misericórdia de Lisboa Gabinete de Promoção do Voluntariado Diretora Luísa Godinho EVOLUÇÃO HISTÓRICA VOLUNTARIADO na SCML 1498 Fundação Compromisso assumido por 100 homens bons 1998 Publicação

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO E ORÇAMENTO PARA 2008

PLANO DE ACÇÃO E ORÇAMENTO PARA 2008 PLANO DE ACÇÃO E ORÇAMENTO PARA 2008 O ano de 2008 é marcado, em termos internacionais, pela comemoração dos vinte anos do Movimento Internacional de Cidades Saudáveis. Esta efeméride terá lugar em Zagreb,

Leia mais

EEMI ITTI IDO PPOR: : Ministério da Educação. ASSSSUNTTO Estatuto do ensino particular e cooperativo DATTA 1980-11-21

EEMI ITTI IDO PPOR: : Ministério da Educação. ASSSSUNTTO Estatuto do ensino particular e cooperativo DATTA 1980-11-21 DIÁRIOS DA REPUBLLI ICA DEESSI IGNAÇÇÃO: : EEDUCCAÇÇÃO e Ciência ASSSSUNTTO Estatuto do ensino particular e cooperativo IDEENTTI I IFFI ICCAÇÇÃO Decreto lei nº 553/80 DATTA 1980-11-21 EEMI ITTI IDO PPOR:

Leia mais

Normas para as Matrículas das Crianças da Educação Pré-escolar e dos Alunos dos Ensinos Básico e Secundário

Normas para as Matrículas das Crianças da Educação Pré-escolar e dos Alunos dos Ensinos Básico e Secundário Índice Legislação Geral 1 Legislação Acção Social e Seguro Escolar 2 Alargamento da Rede de Edcação pré-escolar 2 Educação Especial 3 Inclusão e Sucesso Educativo 4 Notícias 5 Encerramento do Ano Lectivo

Leia mais

Serviço Comunitário na licenciatura em Psicologia: Um programa com reconhecidas vantagens na qualidade da formação dos futuros psicólogos

Serviço Comunitário na licenciatura em Psicologia: Um programa com reconhecidas vantagens na qualidade da formação dos futuros psicólogos na licenciatura em Psicologia: Um programa com reconhecidas vantagens na qualidade da formação dos futuros psicólogos 1.º Congresso Nacional da Ordem dos Psicólogos 18 a 21 abril 2012 Luísa Ribeiro Trigo*,

Leia mais

Memória descritiva do projecto Sanjonet Rede de Inovação e Competitividade

Memória descritiva do projecto Sanjonet Rede de Inovação e Competitividade Memória descritiva do projecto Sanjonet Rede de Inovação e Competitividade Candidatura aprovada ao Programa Política de Cidades - Redes Urbanas para a Competitividade e a Inovação Síntese A cidade de S.

Leia mais

Procifisc Engenharia e Consultadoria, Lda.

Procifisc Engenharia e Consultadoria, Lda. 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa, com sede em Castelo Branco, é uma empresa criada em 2007 que atua nos domínios da engenharia civil e da arquitetura. Atualmente, é uma empresa

Leia mais

Rede Social Plano de Ação 2015

Rede Social Plano de Ação 2015 Rede Social Plano de Ação 2015 1 R E D E SOCIAL DO CONCELHO DE VILA DO BISPO Rede Social Rede Social do Concelho de Vila do Bispo PLANO DE AÇÃO 2015 Ficha Técnica Entidade Promotora: Câmara Municipal de

Leia mais

1. I Congresso Internacional de Mediação Lisboa 7, 8 e 9 de Outubro/I Internacional Congress on Mediation Lisbon 7th, 8th and 9th of October

1. I Congresso Internacional de Mediação Lisboa 7, 8 e 9 de Outubro/I Internacional Congress on Mediation Lisbon 7th, 8th and 9th of October 1 de 6 Nº 9/2010 Setembro Bem-vindo à newsletter do GRAL. Caso pretenda aceder ao detalhe das notícias ou aos artigos clique sobre o título. Se desejar mais informações sobre os meios de resolução alternativa

Leia mais

UNIVERSIDADE POPULAR DO PORTO

UNIVERSIDADE POPULAR DO PORTO ACÇÃO DE FORMAÇÃO OS ARQUIVOS DO MUNDO DO TRABALHO TRATAMENTO TÉCNICO ARQUIVÍSTICO RELATÓRIO FINAL Enquadramento A acção de formação Os arquivos do mundo do trabalho tratamento técnico arquivístico realizou-se

Leia mais

VAMOS PROCURAR A ARQUITETURA 2ª Edição I ESPAÇOS PÚBLICOS

VAMOS PROCURAR A ARQUITETURA 2ª Edição I ESPAÇOS PÚBLICOS VAMOS PROCURAR A ARQUITETURA 2ª Edição I ESPAÇOS PÚBLICOS A Secção Regional do Norte da Ordem dos Arquitectos (OASRN) convida todas as Instituições de Ensino da Região Norte, a participar na 2ª edição

Leia mais