Pégasus Ethernet + GPRS Full

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pégasus Ethernet + GPRS Full"

Transcrição

1 Pégasus Ethernet + GPRS Full Características Transmissão de todos os eventos gerados pelo painel de alarmes (Contact-ID). Comunicação com servidores com IP fixo ou dinâmico. Comunicação via Rede TCP/IP cabeada. Comunicação via GPRS, CSD ou SMS com a central de monitoramento. Transmissão de dados criptografados (128 bits). Possibilita sua utilização como 1ª ou 2ª via de comunicação. Permite duplo monitoramento (envio para dois servidores simultaneamente). Atualização remota de configuração e firmware. Monitoramento local e remoto de seu funcionamento. Detecção do corte de linha telefônica (com retardo adicional configurável). Detecção do corte do retorno do painel de alarmes. Dispensa o uso de zonas do painel de alarmes. Teste periódico da disponibilidade de serviço na linha telefônica do cliente monitorado. Permite o download e upload do painel de alarmes (via linha telefônica). Utilização de 2 SIM Cards. 4 entradas digitais. 2 saídas de reles. Conector para bateria 7Ah. 1

2 Parâmetros Valor Tensão de Alimentação 16ACV Corrente média de consumo 1,5 A Peso 1.308g (placa) 185g (total) Dimensões 131 mm (largura) x 136 mm (comprimento) (placa) 252 mm (largura) x 252 mm (comprimento) x 78mm (altura) (total) Tecnologia de comunicação Ethernet/TCP-IP Conector de rede RJ 45 Fêmea Tecnologia de comunicação GSM / GPRS / CSD Freqüência de comunicação 850MHz / 900MHz / 1800MHz / 1900MHz (QUAD-BAND) Operadoras de telefonia celular compatíveis Qualquer operadora GSM que opere nas freqüências citadas acima. Ganho da antena padrão 2.7 dbi Tensão de saída do simulador de linha telefônica 20VDC Protocolo de comunicação com o painel de alarmes Contact ID Interface de monitoramento / programação RS 232 Conector da antena SMA Fêmea Temperatura de operação -20º ~ 55º C Temperatura de armazenamento -30º ~ 80º C Umidade de operação 10% ~ 90% (não condensada) Umidade de armazenamento 10% ~ 90% (não condensada) Bornes AWG

3 Direitos de marcas e patentes. 3i-Corporation Rua Coronel Botelho, 64 Alto da Lapa CEP São Paulo SP Brasil. 55 (11) Todos os direitos reservados. Exceto nos casos aqui indicados, nenhuma parte deste manual pode ser reproduzida, copiada, transmitida, divulgada, transferida ou armazenada em suporte de armazenamento com qualquer propósito, sem prévia autorização escrita da 3i Corporation. Pela presente, a 3i Corporation autoriza a transferência de uma única cópia deste manual para um disco rígido ou outro meio de armazenamento eletrônico para fins de consulta, e de impressão de uma cópia deste manual e de eventuais revisões do mesmo, desde que a cópia eletrônica ou impressa deste manual contenha o texto completo do presente aviso do autor, proibindo-se a distribuição comercial não autorizada deste manual ou eventuais revisões do mesmo. Outras marcas e produtos citados são marcas registradas por seus respectivos fabricantes. As informações contidas neste documento estão sujeitas a alterações sem notificação prévia. A 3i Corporation reserva-se o direito de alterar ou melhorar seus produtos, não sendo obrigada a notificar quaisquer indivíduos ou organizações das mesmas. Visite o site da 3i Corporation (www.3icorporation.com) para obter atualizações mais recentes, assim como informação adicional acerca do uso e funcionamento deste e de outros produtos da 3i Corporation. 3

4 Usos e Cuidados. Leia as diretrizes a seguir. A falta de atenção a essas regras poderá causar danos ao aparelho. Líquidos de qualquer natureza. Não exponha o equipamento a água, chuva, umidade extrema. O dispositivo não é resistente a líquidos. Se molhar o aparelho não tente acelerar sua secagem com aparelhos, podendo ocasionar maiores danos. Temperaturas extremas. Evite expor o equipamento a temperaturas inferiores à 0º/32ºF ou superiores à 45ºC/113ºF. Interferências Aparelhos que se comunicam via tecnologia celular estão sujeitos a interferências que podem afetar sua operação. Conexão com outros dispositivos Antes de conectar qualquer dispositivo, leia o manual do mesmo para obter instruções detalhadas sobre segurança. Não conecte produtos incompatíveis. Eletricidade. Cuidado! Equipamentos elétricos requerem atenção em seu manuseio. Este produto deve ser alimentado com o tipo de alimentação elétrica adequado. Se não tiver certeza do tipo de alimentação, consulte o revendedor ou o suporte. Equipamento frágil. Evite quedas e impactos. Utilize ferramentas adequadas para evitar danos. Soluções de limpeza. Não use álcool, solventes ou soluções de limpeza no equipamento, utilize apenas um pano macio e seco. Assistência qualificada. A instalação ou reparo deste produto está reservada a pessoal técnico qualificado. Nota: Comentários precedidos deste símbolo são dicas que podem auxiliar. Atenção: Onde houver este ícone, executar a operação com as precauções sugeridas. CUIDADO!: Este ícone acompanha operações que requerem cuidados especiais. 4

5 Índice Produto Características Funcionamento Utilidade e Aplicabilidade Funções e Recursos Configuração Introdução Pré-Requisitos Instalação do Configurador Operação do Configurador Menu Principal Configurando Comunicação Abrindo Arquivo de Configuração Salvando Arquivo de Configuração Atualizando Firmeware do Módulo Buscando Configuração Enviando Configuração Abas de Configuração Geral Modo de Funcionamento Modo de Recepção de Eventos Modo de Comunicação com o Zeus Server Monitoramento da Comunicação com o Modem Comandos AT extras Identificador do Módulo (ID) Endere;o Físico (MAC Address) Entrada para controle de Funcionamento Frequência de Envio dos Pacotes Alive Ethernet Frequência de Envio dos Pacotes Alive GPRS Timeout de Comunicação com o Zeus Server Evento a ser Transmitido pela Linha Telefônica Tempo de envio do Evento via Linha Telefônica Retardo Adicional na detecção do Corte da Linha Telefônica Acesso à Configuração do Módulo Lógica para acionamento de saidas Teste da Conexão com o Painel de Alarmes

6 Rede Obter configuração de Rede Automaticamente (DHCP) Usar a seguinte configuração de rede Endereço IP Máscara de Rede Gateway DNS Primário e DNS Secundário Habilita o uso de Servidor Proxy (Socks 4) Endereço IP Usuário Exceções (não usar proxy para endereços iniciados por): Zeus Server Primário Endereços e Portas Telefone Zeus Server Secundário Endereços e Portas Telefone Operadora Banda de Operação GSM PIN APN Primária APN Secundária CSD/SMS Frequência de envio dos pacotes ALIVE via FREE-CALLS Quando a comunicação GPRS estiver OFFLINE Telefones das receptoras CSD/SMS Instruções de Transporte e Armazenamento Página Instalação do Módulo Ferramentas Cuidados Avaliação Conexões Sim Card

7 Cabo de Rede Antena Cabo de Dados Painel de Alarmes Linha telefônica Entradas Digitais Saída a Relê Alimentação Bateria Saída Auxiliar Glossário Página

8 O Produto Utilidade e Aplicabilidade Os equipamentos produzidos pela 3i-Corporation destinam-se à transmissão de dados de painéis de alarmes monitorados, ou seja, para aplicação de segurança eletrônica no seguimento de monitoramento de alarmes, que consiste em garantir a segurança das instalações físicas de um determinado local de forma eletrônica e remota. Os equipamentos não são centrais de alarmes, são transmissores para painéis alarmes, as mensagens que transmitem são especificas de intrusão (invasão) de um determinado local, pedidos de socorro médico, alarme de incêndio, alarme de assalto e outros, mensagens estas típicas e exclusivas de painéis de alarmes. O equipamento é instalado sendo conectado (ligado) ao painel de alarmes, então recebe as informações (mensagens) geradas pelo painel de alarmes (somente Contact-ID), criptografa e as transmite para uma central de monitoramento pela Internet utilizando-se da rede GSM da operadora de telefonia celular pelo canal de dados GPRS (não utiliza EDGE ou 3G), ou de uma conexão de Internet dependendo do modelo do equipamento. Estes eventos são enviados para o monitoramento para um software chamado Zeus. O Zeus Server por sua vez, é um software multitarefa que funciona como uma Receptora Virtual, recepcionando os eventos transmitidos pelos módulos Pégasus e entregando os mesmos ao software de monitoramento como se fosse uma receptora convencional (ele simula o protocolo de comunicação de uma receptora Ademco-685, Sur-Gard, Domus-4, Silent Knight ( protocolo ITI ) e CM-Plus). Além disso, o Zeus Server executa um importante papel de gerenciador do sistema, checando constantemente a comunicação com os módulos Pégasus (ONLINE ou OFFLINE), a presença da linha telefônica no cliente, o link de Internet da central de monitoramento etc. O sistema ainda conta com uma 3º via de comunicação: o CSD (Circuit Switched Data), que é um meio de transmissão de dados via canal de voz da tecnologia celular. Essa 3º via será utilizada pelo modulo Pégasus-GPRS quando a 1ª via (GPRS) estiver fora do ar e ocorrer um corte na linha telefônica (2ª via) do cliente monitorado (para que esse recurso possa ser utilizado, uma 8

9 receptora da 3i Corporation - Pegasus CSD Receiver deverá estar instalada e configurada junto ao Zeus Server). Funções e Recursos 1) Transmissão por Rede, utiliza a rede local do cliente para se conectar à Internet e assim buscar conexão com o Servidor Zeus, para isto, basta um ponto de rede com acesso a Internet disponível e um cabo de rede par trançado com a configuração semelhante a utilizada em uma rede padrão de computadores. 2) Transmissão por GPRS, utiliza rede GPRS para a transmissão dos eventos, nesse formato de comunicação existe uma medição por parte da operadora, ou por parte da empresa gestora de dados, que mede a quantidade de dados trafegados durante o período de 30 dias, em regra geral 1 modulo não consome 2 MB por mês, para atingir esse consumo esta previsto que é possível enviar pacotes ALIVE a cada 10 minutos, e enviar até 10 eventos diários, obviamente que se o tempo de envio de pacotes ALIVE for reduzido o consumo será maior, fora essa condição, um problema de intermitência na rede de GPRS, ou até mesmo um defeito no painel de alarmes que dispare envio de eventos sucessivos, podem causar o excesso de consumo. Entraremos em detalhes mais adiante. 3) Permite o envio dos eventos por CSD ou SMS, desde que o cliente possua a receptora GSM e que o chip utilizado no equipamento tenha o serviço de VOZ devidamente habilitado, esse recurso consiste em contar com um contingente para o caso de falha do sinal de GPRS, e assim garantir a transmissão dos eventos, é na verdade mais uma forma de comunicação, onde se utiliza o canal de VOZ para transmitir ou por CSD ou por SMS, a seleção de uma das duas formas de transmissão deve ser previamente definida na programação do equipamento, devemos lembrar que quando se utiliza esse tipo de comunicação o cliente terá que arcar com o ônus de uma ligação de celular para celular. 9

10 4) Envia eventos gerados pelo painel de alarmes modulados no protocolo CONTACT ID, normalmente os painéis de alarmes modulam em vários protocolos, no nosso caso o modulo é compatível somente com o protocolo CONTACT ID, considera-se essa informação importante porque normalmente alguns clientes indagam sobre a possibilidade de transmitir em outros protocolos, o protocolo CONTACT ID é utilizado mundialmente em pelo menos 80% da quantidade de painéis instalados. 5) Envia eventos para duas bases de monitoramento distintas, ou seja, permite o duplo monitoramento, assim é possível monitorar simultâneamente via Internet em uma central de monitoramento localizada em São Paulo e outra central de monitoramento localizada em Brasília por exemplo, ou em qualquer outra parte do mundo, essa possibilidade é uma função de todos os painéis de alarmes, até mesmo dos painéis mais antigos, porém funcionaria transmitindo através da linha telefônica, o que viria a onerar o cliente e tornar o duplo monitoramento muito caro e até mesmo inviável, via GPRS ou pela Internet o ônus é considerado baixo e viabiliza esse tipo de monitoramento, ainda ligado a esse recurso o nosso sistema permite alertar uma das bases quando ocorrer à falha da entrega dos eventos na outra base, ou seja, temos ai uma redundância de segurança muito importante, vale acrescentar que o duplo monitoramento é exigido pela policia federal quando se trata de monitoramento de uma agências Bancarias, portanto os bancos no Brasil são monitorados em duas bases de monitoramento, nosso equipamento se encaixa perfeitamente dentro dessa exigência, além de bancos isso também se aplica em monitoramento de alto risco, como joalherias, casas de cambio, casas lotéricas etc. 6) Suporta o uso de IP DINÂMICO através de domínio DNS, como No-Ip, Open DNS, Winconection e outros, com isso o cliente poderá utilizar o nosso sistema mesmo que não possua um IP FIXO, para isso basta fazer uso de um provedor de DNS e registrar o domínio no módulo. 7) Suporta até 4 IP s fixos ou dinâmicos como alternativa de transmissão para cada base que irá transmitir, na configuração do módulo se pode inserir até 4 endereços de IP para uma mesma base de comunicação, ou seja, se o cliente possui r 4 IP s ativos poderá programá-los no modulo, dessa forma teremos 4 opções para transmissão. 10

11 8) Monitora o corte da linha telefônica, a linha telefônica do cliente monitorado normalmente é conectada ao modulo e assim permanece possibilitando seu funcionamento como BACKUP para o caso da falha do sinal de GPRS, ou seja, caso ocorra falha do sinal de GPRS de forma automática e imediata à linha será direcionada para o painel de alarmes para que os eventos gerados possam ser enviados através da linha telefônica, assim caso ocorra o corte da linha telefônica, ou melhor, caso ocorra à sabotagem dessa via de comunicação, o módulo irá informar a base de monitoramento, vale lembrar que o módulo permite ser configurado como segunda via de comunicação, quando for esse o caso a linha telefônica é a primeira via de comunicação e o módulo passa a ser então o BACKUP, de maneira geral quase todas as empresas utilizam o módulo como primeira via de comunicação. 9) Monitora o funcionamento da linha telefônica, diferentemente de monitorar o corte da linha telefônica conforme nos mostra o item anterior, se pode monitorar o funcionamento da linha telefônica, temos ai dois conceitos que necessitam serem compreendidos separadamente, quando se menciona corte da linha telefônica se esta falando do rompimento do cabo da linha telefônica, e quando se fala de monitorar o funcionamento da linha telefônica se esta falando de utilizar a linha telefônica para fazer uma chamada, o que não será possível quando a linha telefônica possui qualidade de funcionamento comprometida devido a ruídos ou outros problemas técnicos, e principalmente por inadimplência de seu proprietário, nesses casos não será possível utilizar a linha telefônica para efetuar uma chamada, o nosso modulo poderá efetuar esse teste e informar em caso de falha. 10) Monitora a conexão com o painel de alarmes, esse recurso consiste em supervisionar a conexão entre o painel e o módulo, pois para transmitir os eventos por GPRS ou por linha telefônica a conexão entre o modulo e o painel deverá existir, caso não exista, os eventos não serão transmitidos obviamente, então se trata de um recurso anti-sabotagem importantíssimo. Nenhum dos nossos concorrentes possuem esse recurso. 11) Permite monitorar o nível de sinal GSM. O cliente que usa o nosso produto depende do sinal de GSM, por isso o nosso equipamento permite monitorar o nível de sinal para que seja 11

12 possível saber quando ocorrerem quedas da intensidade de sinal, e dessa forma tomar medidas para corrigir. 12) Permite receber comandos para a transferência da linha telefônica para o painel de alarmes, para que dessa forma seja possível à conexão ao painel de alarmes para a execução do Download do painel de alarmes, e assim modificar a programação do painel de alarmes. 13) Permite a atualização remota do Firmware do equipamento, ou seja, quando ocorrerem atualizações para a implementação de novos recursos ou implementações de otimizações, o cliente poderá atualizar remotamente (desde que o modulo esteja on-line) o software interno do módulo (Firmware) e usufruir os novos recursos e otimizações implementadas, tudo isso sem a necessidade de ir até o local onde se encontra instalado o equipamento. 14) Permite a modificação da programação remotamente, ou seja, o cliente poderá modificar alguns itens da programação do módulo remotamente (desde que o modulo esteja on-line) sem a necessidade de ter que ir até o local onde se encontra o equipamento para modificar a programação. 15) Permite o monitoramento remoto de funcionamento através do remote debugger, esse recurso permite o diagnóstico remoto (desde que o módulo esteja on-line) do funcionamento do módulo e permitirá a visualização do funcionamento da comunicação do painel de alarmes, e assim corrigir possíveis erros na programação do painel de alarmes sem que exista a necessidade de ir o local onde o modulo se encontra instalado. 16) Possui 4 entradas lógicas para a redundância de funcionamento de dispositivos 24 horas, esse recurso na verdade tem por objetivo suprir uma eventual falha de funcionamento do painel de alarmes, que seja uma falha de detecção, ou que seja uma falha do comunicador do painel de alarmes, funciona como se fosse uma zona 24 horas de um painel de alarmes. 17) Possui 2 relês que podem ser utilizados em diferentes aplicações, como por exemplo Armar e Desarmar o painel de alarmes, acender uma lâmpada e outros. Utilizando 1 relê do modulo é 12

13 possível criar uma rotina de verificação do funcionamento do painel de alarmes, para isso ocupa-se uma zona do painel, isso permitira indagar o painel em tempos configuráveis, consiste em violar periodicamente uma zona 24 horas do painel de alarmes e receber internamente no modulo e não transmitir o evento gerado pelo painel de alarmes, assim caso o rele do modulo seja acionado no tempo predeterminado e não seja recebido internamente no modulo o evento que o painel de alarmes teria que gerar. O módulo transmitira a informação de inoperância do painel de alarmes, esse recurso permitira corrigir a falha de funcionamento do painel de alarmes, isso sem duvida é agregar mais segurança ao sistema de alarmes, esse recurso também é aplicado em segurança de alto risco. 18) Pode ser alimentado com corrente continua ou com corrente alternada, significa dizer que o cliente poderá alimentar diretamente o equipamento com um transformador (que gera corrente alternada), ou alimentar com uma fonte que já possua retificação para corrente continua (DC ou CC). 19) Permite carregar uma bateria, esse recurso possibilita maior autonomia de funcionamento, e por conseqüência maior segurança, pois no caso de falha de alimentação o equipamento permanecera em funcionamento, o tem que permanecera em funcionamento dependera da capacidade da bateria utilizada pelo cliente, pois existem diversos tipos de bateria, por exemplo bateria de 7Ah, 4Ah, 2,2Ah, e outras, as letras Ah significam AMPER HORA. 20) Permite monitorar a carga da bateria e a alimentação AC /DC, esse recurso permite ao cliente saber que faltou alimentação de eletricidade no modulo, a falta de alimentação poderá ter ocorrido devido à falta de energia elétrica ou ate mesmo devido a uma sabotagem, dessa forma se ganha mais segurança. 21) Permite o uso de 2 SiM Cards, ou seja, é possível trabalhar com 2 operadoras distintas, Por exemplo, trabalhar com a operadora Claro e com a Operadora TIM, dessa forma pode-se obter mais segurança na comunicação, pois não estaremos na dependência de uma única operadora. 13

14 Configuração Introdução O módulo transmissor Pégasus ETHERNET+GPRS Full possibilita ao usuário configurar muitos de seus parâmetros de funcionamento, tais como o(s) endereço(s) IP do(s) servidor(es) Zeus, as configurações de rede que utilizará, a freqüência de envio dos pacotes ALIVE, etc. Essas configurações são feitas através de um software chamado Pégasus (Ethernet+GPRS) Studio. A instalação e operação desse software, assim como os passos necessários para a configuração de um módulo Pégasus ETHERNET+GPRS Full serão abordados nesse capitulo. Pré-requisitos - Computador com Windows 2000 ou Superior Mb de Memória RAM ou Superior Gb de Disco Rígido ou Superior com 5Mb livres para a instalação. - Porta Serial DB9 ou Adaptador USB Serial. - Cabo de Configuração. - Ponto de rede com acesso a INTERNET. - Cabo de rede. - SIM Card com o serviço GPRS habilitado. - Fonte de 12 VDC e 1,5 Ampere ou Trafo de 16 ACV e 1,5 Ampere. Nota: Alguns Adaptadores USB Serial podem interferir na comunicação, para maiores informações sobre compatibilidade, consulte o Suporte. Atenção: O CHIP tem que estar habilitado para comunicação GPRS, O módulo não trabalha com 3G ou EDGE. CUIDADO!: Não insira ou retire o SIM Card e o cabo de programação com o equipamento ligado. 14

15 Instalação do Configurador. Para instalar o Pégasus (Ethernet+GPRS) Studio, abra a pasta Pegasus_Ethernet+GPRS_Studio que está dentro do nosso pacote de softwares e dê 2 cliques no arquivo Setup.exe. Nota: O configurador esta disponível na área restrita do nosso site, o login pode ser adquirido com nosso suporte. O configurador também pode ser solicitado para que seja enviado por . O assistente de instalação será então apresentado: Clique em OK para iniciar. 15

16 Clique no botão com a figura de um computador para continuar. Clique em Continue. 16

17 Aguarde enquanto os arquivos do Pégasus (Ethernet+GPRS) Studio são instalados em seu computador. Uma vez finalizado o processo de instalação, clique em OK. 17

18 Operação do Configurador. Para abrir o programa Pégasus (Ethernet + GPRS) Studio v1.01, clique no botão Iniciar -> Programas -> 3i Corporation -> Pégasus (Ethernet + GPRS) Studio v1.01. Ao iniciar a execução você deverá selecionar o idioma (PORTUGUÊS ou ESPANHOL) na qual os textos do programa devem ser apresentados: Selecione PORTUGUÊS e clique em OK. 18

19 19

20 Na tela principal do configurador, podemos ver: Botões do Menu Principal: [ GERAL ], [ BUSCAR CONFIGURAÇÃO ], [ ENVIAR CONFIGURAÇÃO ] e [ REINICIAR MÓDULO ]. Abas de Configuração: GERAL, REDE, ZEUS SERVER PRIMÁRIO, ZEUS SERVER SECUNDÁRIO, OPERADORA e CSD/SMS. Barra de Status: Apresenta mensagens de Status de comunicação com o módulo, como na tela Arquivo de configuração carregado com sucesso. Menu Principal Configurando comunicação Caso seja a primeira execução do programa, será necessário configurar a porta serial a ser utilizada para a comunicação com o módulo Pégasus GPRS Pocket. Para isso, selecione a opção CONFIGURAR COMUNICAÇÃO... no menu [ GERAL ] : Selecione a Selecione a porta serial e depois clique em OK. 20

21 Abrindo um arquivo de configuração. Para abrir um arquivo de configuração do Pégasus GPRS Pocket salvo em seu computador, clique na opção ABRIR ARQUIVO DE CONFIGURAÇÃO... do menu [ GERAL ]. Selecione o arquivo de configuração desejado e depois clique em Abrir. 21

22 Salvando um arquivo de configuração. Para salvar a configuração do Pégasus GPRS Pocket para arquivo, clique na opção SALVAR CONFIGURAÇÃO PARA ARQUIVO... do menu [ GERAL ]. Selecione o local onde o arquivo de configuração deve ser salvo e depois clique em Salvar. 22

23 Atualizando o firmware do módulo. O termo FIRMWARE é utilizado para designar um programa residente em uma placa microcontrolada/microprocessada. Portanto, atualizar o firmware de um módulo Pégasus significa atualizar seu programa, corrigindo bugs, agregando novos recursos de software, etc. Para atualizar o firmware de um módulo Pégasus GPRS Pocket, clique na opção ATUALIZAR FIRMWARE DO MÓDULO... do menu [ GERAL ]. Importante! Certifique-se que o arquivo aplicado realmente é compatível ao hardware que possui, caso tenha dúvidas consulte o Suporte da 3i Corporation. Selecione o arquivo de atualização de firmware e depois clique em Abrir. 23

24 Buscando configuração Esta opção permite que se busque a configuração enviada previamente para o módulo Pégasus GPRS Pocket, para isso, clique no menu [ BUSCAR CONFIGURAÇÃO ] : Você será questionado se Deseja realmente buscar a configuração do módulo?. Responda Sim. 24

25 Você será agora questionado se deseja salvar a configuração atual para arquivo. Responda Sim caso a configuração atualmente carregada no Pégasus (GPRS Pocket) Studio seja importante e você não deseje perdê-la. Responda Não caso contrário. Caso o processo de leitura do arquivo de configuração do módulo seja concluído com sucesso, a mensagem Arquivo de configuração carregado com sucesso será apresentada na Barra de Status. 25

26 Enviando configuração Para enviar a configuração para um módulo Pégasus GPRS Pocket, clique no menu [ ENVIAR CONFIGURAÇÃO ] : Você será questionado se Deseja realmente enviar a configuração atual para o módulo?. Responda Sim. 26

27 Caso o processo de escrita do arquivo de configuração para o módulo seja concluído com sucesso, a mensagem Arquivo de configuração enviado com sucesso será apresentada na Barra de Status. Abas de configuração. Os parâmetros de configuração de um módulo Pégasus Ethernet+GPRS são divididos em 7 grupos, são estes: GERAL REDE ZEUS SERVER PRIMÁRIO ZEUS SERVER SECUNDÁRIO OPERADORA CSD/SMS 27

28 Geral. 28

29 Modo de funcionamento 1ª via de comunicação: Os eventos gerados pelo painel de alarmes serão prioritariamente transmitidos via Ethernet, depois GPRS e somente em caso de impossibilidade (rede Ethernet sem comunicação, rede GPRS sem comunicação, servidor Zeus indisponível, etc) serão transmitidos via linha telefônica, ou seja, a 1ª via de comunicação é o canal Ethernet e o canal GPRS e a 2ª via é a linha telefônica; 2ª via de comunicação: Os eventos gerados pelo painel de alarmes serão prioritariamente transmitidos via linha telefônica e somente em caso de impossibilidade (corte da linha) serão transmitidos via Ethernet ou GPRS, ou seja, a 1ª via de comunicação é a linha telefônica e a 2ª via é o canal Ethernet e o GPRS. Nota: Não é possível selecionar prioridade entre Ethernet e GPRS, o módulo sempre busca a conexão pelo canal Ethernet, caso não consiga aí o módulo buscará conexão pelo canal GPRS. Mesmo configurado como 2ª via de comunicação o módulo apresenta o Status de Online e caso a conexão seja GPRS haverá consumo de dados. Modo de recepção de eventos Não buferizado: Esse modo de recepção também é conhecido como TRUE-KISSOFF, ou seja, o tom de Kissoff (indicação de transmissão com sucesso) é gerado para o painel de alarmes somente após o recebimento da confirmação do servidor Zeus de que o evento foi armazenado com sucesso em seu banco de dados. Esse modo de recepção é recomendado somente para painéis de alarmes que implementem corretamente o protocolo CONTACT-ID; Buferizado: Nesse modo de recepção, o módulo Pégasus recebe o evento, verifica o estado da comunicação com o servidor Zeus, salva o evento em sua memória não-volátil (caso a comunicação esteja OK) e gera o tom de KISSOFF para o painel de alarmes. Após isso é que o evento será então enviado ao servidor Zeus. Esse modo de recepção teve de ser implementado no Pégasus para suprir as deficiências de alguns painéis de alarmes que não implementam corretamente o protocolo CONTACT-ID. Nota: No modo buferizado, o módulo envia um pacote ALIVE antes de receber o evento para assegurar que a comunicação esta funcionando, este procedimento de segurança gera um pequeno aumento no consumo, pois para cada evento um pacote ALIVE é enviado. 29

30 Modo de comunicação com o Zeus Server Criptografado: Quando essa opção é selecionada, toda a comunicação entre o módulo Pégasus Ethernet+GPRS e o servidor Zeus é feita de forma CRIPTOGRAFADA; Não criptografado: Quando essa opção é selecionada, toda a comunicação entre o módulo Pégasus Ethernet+GPRS e o servidor Zeus é feita de forma NÃO-CRIPTOGRAFADA. Nota: Quando configurado para comunicar com o Software Zeus, é obrigatório o Modo Criptografado. Para comunicar diretamente com o Software de Monitoramento, o módulo deve ser configurado de forma Não Criptografa. Monitoramento de comunicação com o MODEM Habilitado: Ativa o monitoramento da comunicação entre a CPU do módulo Pégasus e seu modem GSM/GPRS; Desabilitado: Desativa o monitoramento da comunicação entre a CPU do módulo Pégasus e seu modem GSM/GPRS. O monitoramento da comunicação com o modem GSM/GPRS deve ser habilitado somente em caso de suporte técnico. Comandos AT extras (inicialização do modem) Insira nesse campo os comandos AT adicionais necessários à inicialização do modem GSM/GPRS (essa opção deve ser utilizada somente em caso de instrução específica oriunda de nossa equipe de suporte técnico). Identificador (ID) do módulo. Valor numérico composto por 20 dígitos e utilizado pelo servidor Zeus para identificação do módulo Pégasus Ethernet Pocket. Este valor deve ser único, ou seja, dois módulos Pégasus conectados ao mesmo servidor Zeus nunca podem ter o mesmo identificador. 30

31 Atenção: O número configurado neste campo, aparecerá na coluna ID MÓDULO, no Zeus Control Center. NÃO utilize o número que é da conta DEFAULT e que é da conta WATCHDOG, ambas, contas de sistema.. Endereço físico (MAC Address). O MAC Address é o endereço físico (hardware) da interface dentro da rede Ethernet. Toda interface Ethernet tem um MAC Address, este endereço deve ser único. O configurador dispõe de um botão com a letra G, ao clicar neste, um endereço aleatório de MAC será gerado, quando enviar a configuração para o módulo, esse endereço será gravado na interface de rede. Algumas redes podem pedir o cadastro de endereços MAC em seus roteadores, este pode ser verificado posteriormente ao buscar configurações do módulo. Entrada para controle do modo de funcionamento. Este campo possibilita configurar uma das entradas digitais (1, 2, 3 ou 4) para que a mesma controle o modo de funcionamento do modulo Pegasus (1ª ou 2ª via de comunicação). Assim se a entrada configurada estiver ABERTA, o modo de funcionamento será 1ª via de comunicação. Se a entrada configurada estiver FECHADA, o modo de funcionamento será 2ª via de comunicação. Freqüência de envio dos pacotes ALIVE via Ethernet. É a freqüência de envio dos pacotes ALIVE (pacote de auto-teste do módulo Pégasus) para o servidor Zeus. Esse tempo deve ser menor que o cadastrado no campo Timeout de comunicação Ethernet do Zeus Control Center. O pacote ALIVE tem duas funções principais, a 1ª é reportar o Status do equipamento, como corte de linha telefônica, corte do retorno, nível de sinal entre outros. O tempo padrão de pacotes são 60 segundos (1 minutos), em geral este tempo é suficiente, porém pode ser alterado. 31

32 Freqüência de envio dos pacotes ALIVE via GPRS É a freqüência de envio dos pacotes ALIVE (pacote de auto-teste do módulo Pégasus) para o servidor Zeus. Esse tempo deve ser menor que o cadastrado no campo Timeout de comunicação GPRS/CDMA do Zeus Control Center. O pacote ALIVE tem duas funções principais, a 1ª é reportar o Status do equipamento, como corte de linha telefônica, corte do retorno, nível de sinal entre outros. A 2ª função é manter o canal com a rede da operadora aberto, mantendo o endereço IP do equipamento e permitindo que este fique online. O tempo padrão de pacotes são 600 segundos (10 minutos), em geral este tempo é suficiente, porém em alguns casos pode ser necessário diminuir este tempo, lembramos que quanto menor o tempo de envio de pacotes, maior o consumo de dados do equipamento. Timeout de comunicação com o Zeus Server. É o tempo máximo (timeout) que o módulo Pégasus vai esperar pela resposta do servidor Zeus aos envios de seus pacotes (IDENTIFICATION, ALIVE, EVENT, etc). Quando esse tempo esgota, o módulo Pégasus considera que perdeu a conexão com o servidor Zeus e entra em estado OFFLINE (nesse estado, o módulo fica tentando restabelecer a conexão com o servidor Zeus a cada 1 minuto). O tempo padrão de Timeout são 30 segundos. Evento a ser transmitido via linha telefônica Insira nesse campo os 3 dígitos do código (ccc), os 2 dígitos da partição (pp) e os 3 dígitos do número da zona (zzz) do evento que se deseja transmitir via linha telefônica, como uma forma de testar a disponibilidade de serviço na linha telefônica do cliente monitorado (é uma maneira de testar se o mesmo pagou corretamente a conta telefônica e o serviço não foi bloqueado). Nota: Este evento que pode ser cadastrado no módulo, é normalmente conhecido como Teste Periódico do Painel de Alarmes, em geral é o código 602. Caso este evento não seja cadastrado no módulo, será enviado via Ethernet e não testará a linha. O cadastro deve ser feito só por números e pode ser cadastrado só o evento, sem partição e zona. 32

33 Tempo de envio de evento via linha telefônica Tempo máximo para a transmissão do evento de teste da linha telefônica, é o tempo em que o módulo Pégasus manterá o painel de alarmes conectado na linha telefônica, logo após a recepção do Evento a ser transmitido via linha telefônica. Decorrido esse tempo, o módulo Pégasus reconectará automaticamente o painel de alarmes ao canal GPRS. O tempo padrão de envio de evento por linha é de 150 segundos. Retardo adicional na detecção do corte da linha telefônica O valor inserido nesse campo se soma ao tempo mínimo para detecção do corte da linha telefônica, que é de 30 segundos. Nota: O módulo detecta apenas tensão na linha, pode reportar um eventual corte da linha, este não verifica se a linha possui TOM, por isso a necessidade de configurar o evento a ser enviado por linha. Acesso à configuração do módulo. Caso seja inserida uma senha no módulo, apenas o portador desta poderá alterar as configurações do equipamento e acompanhar a sua rotina de funcionamento em um software de leitura serial. Senha Senha para acesso à configuração do módulo. Confirme senha Confirmação da senha para acesso à configuração do módulo. 33

34 Lógica para acionamento das saídas. Online Nesse campo é possível definir as condições para acionamento da saída ONLINE (por exemplo, somente quando o módulo Pégasus estiver ONLINE, quando o módulo Pégasus estiver ONLINE E a linha telefônica estiver PRESENTE, quando módulo Pégasus estiver INOPERANTE, etc). Caso deseje que essa saída seja comandada remotamente, através do envio de comandos via Zeus Control Center, deixe esse campo em branco (nenhuma lógica para acionamento). Ausência de linha telefônica Nesse campo é possível definir as condições para acionamento da saída AUSÊNCIA DE LINHA TELEFÔNICA (por exemplo, somente quando a linha telefônica estiver AUSENTE, quando o módulo Pégasus estiver OFFLINE E a linha telefônica estiver PRESENTE, quando módulo Pégasus estiver INOPERANTE, etc). Caso deseje que essa saída seja comandada remotamente, através do envio de comandos via Zeus Control Center, deixe esse campo em branco (nenhuma lógica para acionamento). Nota: Caso seja instalado o cabo WATCHDOG, o módulo deve ter seu relê configurado para atracar em MÓDULO INOPERANTE, esta configuração deve ser feita no relê onde estiver conectado os fios e mais nenhuma lógica deve ser configurada para este caso. Teste da conexão com Painel de Alarmes. O Teste da conexão com o painel de alarmes é um fantástico recurso anti-sabotagem que permite checar localmente a comunicação entre o painel de alarmes e o módulo Pégasus. Ele permite detectar condições como: eventos; Rompimento dos cabos que interligam o painel de alarmes e o módulo Pégasus; Problemas no comunicador do painel de alarmes, impedindo que o mesmo envie 34

35 Problemas no comunicador do módulo Pégasus, impedindo que o mesmo receba os eventos gerados pelo painel de alarmes. Para implementar esse recurso em seu sistema de alarmes, conecte uma das saídas à relé do módulo Pégasus (ONLINE ou AUSÊNCIA DE LINHA TELEFÔNICA) em uma zona 24 horas do painel de alarmes. O funcionamento é bem simples: o módulo Pégasus aciona periodicamente essa saída à relé, que por sua vez gera eventos de disparo da zona 24 horas do painel de alarmes. Caso o módulo Pégasus receba esse evento significa que a comunicação com o painel de alarmes está OK. Caso não receba, significa que o painel de alarmes está com problemas e o módulo Pégasus informará essa condição à central de monitoramento através da ocorrência de FALHA NA COMUNICAÇÃO COM O PAINEL DE ALARMES. É importante ressaltar que o evento configurado como Teste da conexão com o painel de alarmes nunca será transmitido à central de monitoramento. Ele será sempre considerado como um teste local e ignorado toda vez que for recebido pelo módulo Pégasus (ele gera um tom de KISSOFF para o painel de alarmes mas não transmite o evento para a central de monitoramento). Para o uso deste recurso, os seguintes campos devem ser configurados: Saída Saída à relê a ser utilizada para o disparo da zona 24 horas do painel de alarmes. Essa saída não pode ter nenhuma lógica de acionamento associada. Frequência de acionamento Intervalo de tempo entre os acionamentos da saída à relê utilizada para Teste da conexão com o painel de alarmes. Evento gerado pelo painel de alarmes Evento gerado pela zona 24 horas do painel de alarmes, no formato: 3 dígitos para o código (ccc), 2 dígitos para a partição (pp) e 3 dígitos para o número da zona (zzz). 35

36 Rede. Nesta Aba de Configuração, iremos configurar o Endereço IP do módulo dentro da rede que o equipamento será instalado, assim como seus parâmetros. 36

37 Obter configuração de Rede Automaticamente (DHCP). Quando selecionada essa opção, estamos informando à interface Ethernet que durante sua inicialização ela deve buscar via DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol) sua configuração de rede, ou seja, seu endereço IP, máscara de rede, gateway e etc. Usar a seguinte configuração de rede. Quando selecionamos essa opção, estamos informando à interface Ethernet que sua configuração de rede será fixa e determinada pelo conteúdo dos campos Endereço IP, Máscara de rede, Gateway, DNS primário e DNS secundário. Endereço IP. Neste campo é configurado o Endereço IP que o módulo utilizará dentro da rede onde será conectado, lembrando que deve seguir as regras impostas pelo administrador da rede. Máscara de Rede. Neste campo é configurado a Máscara de Rede que o módulo utilizará dentro da rede onde será conectado, lembrando que também deve seguir as regras impostas pelo administrador da rede. Gateway. Neste campo é configurado o IP do Gateway que o módulo utilizará dentro da rede onde será conectado, este endereço permitirá o acesso a internet ao módulo, como os outros endereços, este deve seguir as regras impostas pelo administrador da rede. 37

38 DNS Primário e DNS Secundário. Neste campo é configurado o endereço IP do Servidor DNS (Domain Name System). Os servidores DNS tem a função de resolver nomes como em um endereço numeral como Os endereços pré configurados neste campo são (Primário e Secundário ) dos Servidores da OpenDNS (www.opendns.com), empresa especializada em resolução de endereços com a prestação deste tipo de serviço de forma gratuita, é sugerido que não sejam trocados estes endereços a menos que se tenha absoluta certeza do que esta fazendo. Habilita o uso de Servidor Proxy (Socks 4). Esta opção habilita o uso de um Servidor Proxy (protocolo SOCKS 4) para a comunicação com os servidores Zeus. Uma das funções de um servidor proxy, dentre outras, é permitir que computadores dentro de uma rede interna (local) tenham acesso a uma rede externa (internet, por exemplo). Endereço IP. Neste campo é configurado o Endereço IP do servidor Proxy, assim como a porta habilitada para este serviço, este endereço deve seguir as regras impostas pelo administrador da rede. Usuário. Neste campo é configurado o usuário que terá permissão de autenticação no servidor que fará a liberação do Proxy. 38

39 Exceções (não usar proxy para endereços iniciados por:). Insira neste campo os endereços IP de Servidores Zeus que não necessitem do Servidor Proxy para serem alcançados pelo módulo Pégasus Ethernet Pocket. Veja um exemplo abaixo: 39

40 Zeus Server Primário. Nesta Aba de Configuração, iremos configurar o Endereço IP e a Porta do computador onde esta instalado o Software Zeus Server. Este IP pode ser Fixo ou Dinâmico, desde que haja um serviço de DDNS instalado. O campo Porta deve ser preenchido com a porta vinculada ao serviço do Zeus Server, a porta padrão é a 5198, mas esta pode ser alterada caso o usuário queira, a porta deve estar devidamente liberada e encaminhada para esta máquina. Podem ser adicionados até 4 Endereços IP nesta aba, lembrando que, estes endereços funcionarão como backup na ordem que forem configurados. O módulo tentará conectar no primeiro, caso não consiga, passará para o segundo e assim sucessivamente. 40

41 Endereços e Portas Neste campo são adicionados os Endereços IP (Fixo ou Dinâmico) e portas TCP dos links de internet associados ao servidor Zeus Primário. Telefone Esse campo tem utilidade somente quando trabalhando com duplo monitoramento, ou seja, um único painel de alarmes enviando eventos para duas centrais de monitoramento distintas (com números de telefone diferentes). Essa foi a maneira encontrada para diferenciar quando um evento deve ser enviado para o servidor Zeus primário e quando ele deve ser enviado para o servidor Zeus secundário. Se este campo não for preenchido, os eventos serão enviados para os dois computadores sem que haja distinsão alguma, pois o módulo entenderá que os 2 servidores deverão receber todos os eventos gerados pelo painel de alarmes. 41

42 . Zeus Server Secundário. Semelhante a Aba Zeus Server Primário, porém esta deve ser preenchida caso o cliente deseje implementar um duplo monitoramento. Esta opção permite que o módulo se autentique e envie eventos para dois computadores diferentes, independente de sua posição geográfica. Quando trabalhamos com duplo monitoramento, devemos levar em conta que o consumo do módulo duplicará, pois o envio de eventos, ALIVEs, ocorrências, é feito para os dois servidores, além de ser obrigatório o uso do módulo de forma buferizada quando se trabalha com duplo monitoramento. 42

43 Endereços e Portas Neste campo são adicionados os Endereços IP (Fixo ou Dinâmico) e portas TCP dos links de internet associados ao servidor Zeus Secundário. Telefone Esse campo tem utilidade somente quando trabalhando com duplo monitoramento, ou seja, um único painel de alarmes enviando eventos para duas centrais de monitoramento distintas (com números de telefone diferentes). Essa foi a maneira encontrada para diferenciar quando um evento deve ser enviado para o servidor Zeus primário e quando ele deve ser enviado para o servidor Zeus secundário. 43

44 Operadora Nesta aba serão configuradas as opções referentes a operadora ou prestadora de telefonia celular que fornecerá o serviço GSM/GPRS do SIM Card a ser utilizado. 44

45 O módulo Pégasus Ethernet+GPRS suporta até 2 SIM-CARDs (somente o modelo PÉGASUS ETHERNET+GPRS FULL), que podem ser de operadoras diferentes, trabalhando em frequências GSM diferentes. Configure os campos relacionados ao SIM-CARD #2 somente nos casos onde realmente 2 SIM-CARDs serão utilizados em um único módulo Pégasus Ethernet+GPRS. Banda de operação GSM A banda (frequência) de operação GSM depende do país e da operadora utilizada. Existem ao todo no mundo 4 frequências para o GSM: 850MHz, 900MHz, 1800MHz e 1900MHz. Os módulos Pégasus GPRS Pocket estão preparados para trabalhar em qualquer uma dessas frequências. Caso tenha dúvidas sobre qual frequência trabalha a operadora selecionada, consulte o Suporte da 3i. PIN Número do PIN (Personal Identification Number). Senha de destravamento do SIM-CARD, fornecido pela operadora GSM, podendo ser alterada pelo usuário. APN Primária APN: É o nome da rede GPRS da operadora onde o módulo se autentica e ganha um IP. Usuário: Usuário para autenticação na rede GPRS da operadora. Senha: Senha para autenticação na rede GPRS da operadora. APN Secundária A APN secundária é configurada somente nos casos onde a operadora disponibiliza duas APNs para conexão à sua rede GPRS. 45

46 CSD/SMS O CSD (Circuit Switched Data) e o SMS (Short Message Service) são duas vias de comunicação que podem ser utilizadas pelos módulos Pégasus no caso de perda da comunicação GPRS. Para que um servidor Zeus possa receber essas comunicações é necessário que o mesmo esteja conectado a um Pégasus Receiver (receptora CSD/SMS de 2 canais desenvolvida pela 3i Corporation especialmente para o recebimento desse tipo de comunicação alternativa). 46

47 Frequência de envio dos pacotes ALIVE via FREE-CALLS Intervalo de tempo entre os envios dos pacotes ALIVE via FREE-CALLS, caso o módulo Pégasus esteja sem comunicação GPRS com o servidor Zeus. FREE-CALL é uma chamada de voz feita pelo módulo Pégasus à receptora CSD/SMS conectada ao servidor Zeus. Efetivamente não há atendimento dessa chamada, o servidor Zeus apenas identifica o número de quem chamou (CALLER-ID) e interpreta isso como uma indicação do módulo Pégasus de que ele está operando (ALIVE), porém sem comunicação GPRS. Quando a comunicação GPRS estiver OFFLINE Nesse campo você tem a opção de selecionar que tipos de pacotes/comunicações deseja enviar para o servidor Zeus via CSD/SMS quando a rede GPRS estiver OFFLINE. Telefones das receptoras CSD/SMS ZEUS SERVER PRIMÁRIO Zeus primário. Números de telefone das receptoras CSD/SMS (Pégasus Receiver) conectadas ao servidor ZEUS SERVER SECUNDÁRIO Números de telefone das receptoras CSD/SMS (Pégasus Receiver) conectadas ao servidor Zeus secundário. 47

48 Instruções de Transporte e Armazenamento Não expor o equipamento a temperaturas extremas. Não expor o equipamento a umidade ou líquidos de nenhum tipo. Evitar grandes pilhas, de equipamentos. Evitar impactos, equipamento frágil. Instalação do Módulo Ferramentas A utilização de ferramentas adequadas é fundamental para o bom funcionamento e integridade do equipamento, sugerimos: Chave de fenda 1/8 (Bornes). Alicate de corte. Alicate de Desencapar. Multímetro. Furadeira de impacto. Broca 6mm (vídea). Bucha nº 6. Parafusos p/ fixação. Cuidados A instalação deste produto é reservado à pessoal técnico qualificado. É muito importante que este manual seja lido e que suas instruções sejam seguidas, caso haja alguma dúvida após sua leitura, o Suporte da 3i-Corporation está a disposição para auxiliar. Evite quedas e impactos, assim como evite ao máximo contato com os componentes sensíveis da placa, principalmente CI s. 48

49 Avaliação Ao instalar o equipamento avalie se as questões abaixo estão sendo cumpridas: Temperatura: O equipamento não deve ser exposto a temperaturas extremas. Evite instalar o equipamento onde haja a incidência do sol, assim como outras fontes de calor que façam o aparelho trabalhar fora da faixa de temperatura sugerida no início do manual. Líquidos: O módulo não é resistente a líquidos de qualquer natureza. Verifique se o módulo será instalado em local seco, abrigado de chuvas e com pouca umidade. Estes fatores podem gerar oxidação dos componentes ou até queima do aparelho. Interferência: O módulo se comunica utilizando tecnologia celular, interferências podem afetar sua operação. Evite subsolos, escolha pontos altos, afastados de colunas, vigas ou lajes, longe de estruturas metálicas, máquinas que possam gerar campo eletromagnético, caixas de luz e etc... Operadora: Verifique se a operadora de telefonia celular a ser utilizada oferece um bom nível de sinal e bom serviço GPRS no local da instalação. Escolha o ponto onde o nível de sinal for mais alto e estável, uma antena auxiliar de maior ganho pode auxiliar na comunicação. A utilização de operadoras diferentes é uma boa opção para testes durante a instalação. Pragas e Animais: Verifique se o local selecionado para a instalação do módulo não sofre influências de pragas como formigas, cupins e outros, assim como ratos, pombas e etc. Estes, podem danificar o equipamento evitando assim seu perfeito funcionamento. 49

50 Impactos: O local de instalação deve proteger o equipamento de impactos acidentais, assim como seu cabeamento. Atente ao fato que o equipamento deve estar em local mais furtivo e seguro possível para evitar violação proposital. Eletricidade: Se possível realizar um breve estudo da instalação elétrica do cliente. Aconselha-se que o sistema de alarmes (transformadores, painel, baterias, fontes, Módulo e linha telefônica) esteja devidamente protegido por disjuntor termomagnético e dispositivo de proteção contra surto de tensão para evitar assim danos decorrentes de descargas atmosféricas, lembrando que os CI s da placa são sensíveis e fabricados para operar com no máximo 5V, ou seja, qualquer surto que ocorra mesmo que pequeno, poderá comprometer o funcionamento de algum CI. 50

51 Instalação do Módulo Conexões Ao realizar as conexões na régua de bornes, certificar-se se as mesmas estão coerentes com a ilustração presente na tampa do Módulo. Evitar realizar qualquer tipo de conexão com o Módulo ligado. 51

52 SIM Card A instalação do SIM Card deve seguir os procedimentos apresentados abaixo para que a gaveta não tenha sua integridade violada, gerando assim um transtorno desnecessário de sua troca. A Abrindo o compartimendo do SIM Card 1. Empurre o compartimento no sentido indicado pela figura OPEN. 2. Levante o compartimento. B Inserindo o SIM Card 3. Insira o Sim Card no compartimento que foi levantado. 4. Observe o encaixe existente na peça. 5. Observeos contatos do SIM Card. 52

53 C Fechando o compartimento do SIM Card 6. Empurre o compartimento como mostra a figura. 7. Trave o compartimento no sentido indicado LOCK. Precauções: 1. Evite levantar o compartimento através do SIM Card pois isso poderá causar danos a estrutura do fechamento do mesmo. 2. O compartimento se move somente nas direções indicadas. Evite empurrar ou girar em outras direções 3. Se o compartimento não estiver bem fechado poderá haver um mal contato. 4. Nunca abra o compartimento do SIM Card com o aparelho energizado. A parte móvel esta encaixada na parte fixa. A parte móvel não esta encaixada na parte fixa. 53

54 Cabo de Rede. A configuração utilizada no cabo de rede que ligará o módulo a rede local seguem os mesmos padrões aplicados nos cabos de uma rede de computadores. Abaixo o esquema de crimpagem das duas pontas do cabo par trançado CAT5 com conectores RJ 45 em suas duas extremidades. Antena Acompanha o equipamento, uma antena de 2.7 dbi QuadBand, ou seja, trabalha nas freqüências 850 Mhz, 900 Mhz, 1800 Mhz e 1900 Mhz. Alguns casos, podem requerer antenas com um ganho de sinal maior, estas, podem ser adquiridas no mercado e utilizadas, desde que atendam as especificações de comunicação citadas acima. O conector da antena é padrão SMA Fêmea. Atenção: A 3i Corporation não se responsabiliza pela utilização e funcionamento de produtos que não sejam fabricados ou comercializados por ela. Qualquer dúvida com relação a este assunto, consulte o Suporte da 3i e do fabricante. 54

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO PÉGASUS GPRS STUDIO V3.03 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO 3i Soluções Ind. Com. de Equip. Eletrônicos e Serviços em Materiais Elétricos Ltda. Rua Marcilio Dias, 65 Lapa CEP 05077-120 São Paulo - SP Brasil

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO PÉGASUS (ETHERNET) STUDIO V2.02 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Rua Coronel Botelho, 64 - Alto da Lapa - CEP: 05088-020 São Paulo - SP - Brasil +55 (11) 3832-6102 PÉGASUS (ETHERNET) STUDIO V2.02 - MANUAL

Leia mais

PÉGASUS (ETHERNET POCKET) STUDIO V1.00 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

PÉGASUS (ETHERNET POCKET) STUDIO V1.00 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO PÉGASUS (ETHERNET POCKET) STUDIO V1.00 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Rua Coronel Botelho, 64 - Alto da Lapa - CEP: 05088-020 São Paulo - SP - Brasil +55 (11) 3832-6102 PÉGASUS (ETHERNET POCKET) STUDIO

Leia mais

Pégasus Ethernet Pocket

Pégasus Ethernet Pocket Pégasus Ethernet Pocket Características Transmissão de todos os eventos gerados pelo painel de alarmes (Contact-ID). Comunicação com servidores com IP fixo ou dinâmico. Comunicação via Rede TCP/IP cabeada.

Leia mais

Pégasus GPRS Pocket. Características

Pégasus GPRS Pocket. Características Pégasus GPRS Pocket Características Transmissão de todos os eventos gerados pelo painel de alarmes (Contact-ID). Comunicação com servidores com IP fixo ou dinâmico. Comunicação via GPRS, CSD ou SMS com

Leia mais

Pégasus GPRS Standard/Advanced/Full

Pégasus GPRS Standard/Advanced/Full Pégasus GPRS Standard/Advanced/Full Características *Foto do modelo GPRS ADVANCED/FULL Transmissão de todos os eventos gerados pelo painel de alarmes (Contact-ID). Comunicação com servidores com IP fixo

Leia mais

ZEUS SERVER STUDIO V2.07

ZEUS SERVER STUDIO V2.07 ZEUS SERVER STUDIO V2.07 FERRAMENTA DE CONFIGURAÇÃO DO ZEUS SERVER 3i Soluções Ind. Com. de Equip. Eletrônicos e Serviços em Materiais Elétricos Ltda. Rua Marcilio Dias, 65 Lapa CEP 05077-120 São Paulo

Leia mais

Características... 3. Identificando a placa... 3. Esquema de ligação... 3. Parâmetros programados no painel de alarme... 4

Características... 3. Identificando a placa... 3. Esquema de ligação... 3. Parâmetros programados no painel de alarme... 4 P18640 - Rev. 0 Índice Características... 3 Identificando a placa... 3 Esquema de ligação... 3 Parâmetros programados no painel de alarme... 4 Instalação do software programador... 4 Instalação do cabo

Leia mais

SUMÁRIO PlugSec Guardian ST100 PlugSec Guardian ST100

SUMÁRIO PlugSec Guardian ST100 PlugSec Guardian ST100 SUMÁRIO 1. Introdução 3 2. Para sua Segurança 3 3. Conteúdo da Embalagem 3 4. Funcionamento Básico 4 5. Compatibilidade 4 6. Modelos 4 7. Conhecendo o PlugSec Guardian ST100 5 8. Instalando Passo a Passo

Leia mais

GPRS Universal. Manual do Instalador. C209994 - Rev 0

GPRS Universal. Manual do Instalador. C209994 - Rev 0 GPRS Universal Manual do Instalador C209994 - Rev 0 » Introdução: Antes da instalação deste produto, recomendamos a leitura deste manual, que contém todas as informações necessárias para a correta instalação

Leia mais

CONFORTO COM SEGURANÇA CONFORTO COM SEGURANÇA. 0 P27070 - Rev

CONFORTO COM SEGURANÇA CONFORTO COM SEGURANÇA. 0 P27070 - Rev P27070 - Rev. 0 1. RESTRIÇÕES DE FUNCIONAMENTO RECEPTOR IP ÍNDICE 1. Restrições de Funcionamento... 03 2. Receptor IP... 03 3. Inicialização do Software... 03 4. Aba Eventos... 04 4.1. Botão Contas...

Leia mais

Manual de Instalação. BC-2C Módulo GPRS

Manual de Instalação. BC-2C Módulo GPRS Manual de Instalação BC-2C Módulo GPRS INTRODUÇÃO O BC-2C Módulo GPRS Pináculo é um conversor de comunicação que se conecta a qualquer painel de alarme monitorado que utilize o protocolo de comunicação

Leia mais

MÓDULO UNIVERSAL GPRS GVU10

MÓDULO UNIVERSAL GPRS GVU10 1 Apresentação. MÓDULO UNIVERSAL GPRS GVU10 1.1 Características. - Compatível com todos os softwares de monitoramento do mercado; - Programação simplificada inteiramente por USB via pendrive; - Comunica

Leia mais

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário Índice 1. Introdução...3 2. Requisitos Mínimos de Instalação...3 3. Instalação...3 4. Inicialização do Programa...5 5. Abas de Configuração...6 5.1 Aba Serial...6 5.2 Aba TCP...7 5.2.1 Opções Cliente /

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CONVERSOR - IP / USB / SERIAL - 317 RV1

MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CONVERSOR - IP / USB / SERIAL - 317 RV1 MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CONVERSOR - IP / USB / SERIAL - 317 RV1 SÃO CAETANO DO SUL 06/06/2014 SUMÁRIO Descrição do Produto... 3 Características... 3 Configuração USB... 4 Configuração... 5 Página

Leia mais

Guia de utilização do software. universal GPRS M-300.

Guia de utilização do software. universal GPRS M-300. Guia de utilização do software Programador do módulo universal GPRS M-300. JFL Equipamentos Eletrônicos Ind. e Com. Ltda. Rua: João Mota, 471 - Bairro: Jardim das Palmeiras Santa Rita do Sapucaí - MG CEP:

Leia mais

Manual de Instalação. GPRS Universal

Manual de Instalação. GPRS Universal Manual de Instalação GPRS Universal INTRODUÇÃO O módulo GPRS Universal Pináculo é um conversor de comunicação que se conecta a qualquer painel de alarme monitorado que utilize o protocolo de comunicação

Leia mais

Índice. VIAWEBsystem - 1

Índice. VIAWEBsystem - 1 V 3.20 Jul09 r2.0 Índice Apresentação...3 Instalação...3 Esquema de Ligação...4 Operação...5 Terminal...6 Funções de Programação...7 [007 a 011] Programação da Entrada (Setor Interno)... 7 Função 007

Leia mais

AMT 2018 EG. Central de alarme monitorada Ethernet e GPRS com 18 zonas

AMT 2018 EG. Central de alarme monitorada Ethernet e GPRS com 18 zonas Imagens ilustrativas Teclado LCD Comunicação de dados via tecnologias Ethernet e celular GSM/GPRS Envio de SMS e comunicação via CSD² Opção de configuração remota via TCP/IP GPRS e linha telefônica ¹ É

Leia mais

Central Discadora Celular. ITCell SEG MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO P P B. Empresa Nacional. Processo Produtivo Básico

Central Discadora Celular. ITCell SEG MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO P P B. Empresa Nacional. Processo Produtivo Básico Central Discadora Celular ITCell MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO P P B Processo Produtivo Básico Empresa Nacional 01. INTRODUÇÃO 03 02. FUNCIONAMENTO 03 2.1. SINAIS SONOROS 03 2.2. ESQUEMA DE CONEXÃO 04

Leia mais

Características...3. Identificando a placa...4. Instalação do Software Programador Monicel Universal USB...5. Instalação do cabo programador...

Características...3. Identificando a placa...4. Instalação do Software Programador Monicel Universal USB...5. Instalação do cabo programador... P27248 - Rev. 0 Índice Características...3 Identificando a placa...4 Instalação do Software Programador Monicel Universal USB...5 Instalação do cabo programador...7 Aba Monitoramento...12 Aba Telefones...18

Leia mais

Monicel Módulo Assinante GPRS.pmd CONFORTO COM SEGURANÇA CONFORTO COM SEGURANÇA ÍNDICE

Monicel Módulo Assinante GPRS.pmd CONFORTO COM SEGURANÇA CONFORTO COM SEGURANÇA ÍNDICE 1 2 ÍNDICE Introdução... 03 Supervisão Total... 03 Comunicação Segura... 04 Fácil instalação e programação... 04 1 - Instalação... 04 Aviso Importante... 06 2 - Medidor de Sinal... 08 3 - Programação...

Leia mais

V 3.50 Jun12 - R 2.31

V 3.50 Jun12 - R 2.31 V 3.50 Jun12 - R 2.31 Modelo: VIAWEB wireless (Produto descontinuado em Janeiro de 2011) Modelo: VIAWEB wireless TC63i (utiliza módulo TC63i) Estes produtos estão homologados pela ANATEL, de acordo com

Leia mais

Manual de Instalação e Operação RECIP

Manual de Instalação e Operação RECIP Manual de Instalação e Operação RECIP AMNNIPC012.00 05/09 Índice 1. RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES...1 2. DESCRIÇÃO DO PRODUTO...1 3. INSTALAÇÃO...1 4. CONFIGURAÇÃO O RECIP...3 4.1 JANELA PRINCIPAL...3 4.2

Leia mais

NVS (Servidor de vídeo em rede) e Câmeras IPS

NVS (Servidor de vídeo em rede) e Câmeras IPS NVS (Servidor de vídeo em rede) e Câmeras IPS Guia rápido de usuário (Versão 3.0.4) Nota: Esse manual pode descrever os detalhes técnicos incorretamente e pode ter erros de impressão. Se você tiver algum

Leia mais

Unecom. MANUAL DE INSTRUÇÕES Modelo: NOVOCell. Guarde este manual para futuras referências NC-10H

Unecom. MANUAL DE INSTRUÇÕES Modelo: NOVOCell. Guarde este manual para futuras referências NC-10H Unecom MANUAL DE INSTRUÇÕES Modelo: NOVOCell NC-10H Guarde este manual para futuras referências INTRODUÇÃO Prezado Cliente, Parabéns, você acaba de adquirir uma interface celular NOVOCell da Unecom Eletrônicos,

Leia mais

CATÁLOGO FAMÍLIA PÉGASUS. Zeus. Collectus. Griffon iguard Janus Mercurius. Pégasus

CATÁLOGO FAMÍLIA PÉGASUS. Zeus. Collectus. Griffon iguard Janus Mercurius. Pégasus CATÁLOGO FAMÍLIA PÉGASUS Zeus Griffon iguard Janus Mercurius Collectus ÍNDICE Apresentação Tabela Comparativa GPRS Pocket GPRS Standard GPRS Advanced GPRS Full Ethernet Pocket Ethernet Standard Ethernet

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...9

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...9 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas...9 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 Moto é um rastreador exclusivo para Motos desenvolvido com os mais rígidos

Leia mais

Parabéns, você acaba de adquirir um produto com qualidade e tecnologia Identech.

Parabéns, você acaba de adquirir um produto com qualidade e tecnologia Identech. MANUAL Sumário 1 INTRODUÇÃO3 2 LIGANDO/CONECTANDO3 3 CONFIGURAÇÕES4 31 - INICIAL4 32 - REDE8 321-3G8 322 - WAN9 323 - LAN10 324 - Tipo de Reconexão13 325 - Redirecionar14 33 - WIRELESS16 34 - DHCP17 35

Leia mais

Guia de utilização do software Receptor IP Active Net.

Guia de utilização do software Receptor IP Active Net. Guia de utilização do software Receptor IP Active Net. JFL Equipamentos Eletrônicos Ind. e Com. Ltda. Rua: João Mota, 471 - Bairro: Jardim das Palmeiras Santa Rita do Sapucaí - MG CEP: 37540-000 Fone:

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas...8 2 APRESENTAÇÃO: O SS300 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

Compatível com centrais innova net 558 e innova net 428 Manual de Instalação e Programação V 2.41

Compatível com centrais innova net 558 e innova net 428 Manual de Instalação e Programação V 2.41 Compatível com centrais innova net 558 e innova net 428 Manual de Instalação e Programação V 2.41 revisão 1.13 www.viawebsystem.com.br suporte@viawebsystem.com.br S I Sistemas Inteligentes Eletrônicos

Leia mais

PAINEL DE ALARME GUIA DE INSTALAÇÃO

PAINEL DE ALARME GUIA DE INSTALAÇÃO PAINEL DE ALARME GUIA DE INSTALAÇÃO Active 20 GPRS Rev00 23/04/2009 1- CARACTERÍSTICAS GERAIS 8 Zonas duplas programáveis, mais 1 zona por teclado; 4 Teclados endereçáveis com programações independentes;

Leia mais

Procedimento de configuração para usuários VONO

Procedimento de configuração para usuários VONO Adaptador de telefone analógico ZOOM Procedimento de configuração para usuários VONO Modelos 580x pré configurados para VONO 1 - Introdução Conteúdo da Embalagem (ATENÇÃO: UTILIZE APENAS ACESSÓRIOS ORIGINAIS):

Leia mais

GVU20 Módulo GPRS Universal

GVU20 Módulo GPRS Universal MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO GVU20 Módulo GPRS Universal www.compatec.com.br 1. Apresentação... 3 2. Características Gerais... 3 3. Características Técnicas... 3 4. Requisitos para o Software... 3 5.

Leia mais

Produto: CL Titânio Assunto: Quais as funções que podem ser executadas no software client?

Produto: CL Titânio Assunto: Quais as funções que podem ser executadas no software client? Produto: CL Titânio Assunto: Quais as funções que podem ser executadas no software client? Assim que abrir o DVR Client, no canto superior direito há um grupo de opções denominado Login, preencha de acordo

Leia mais

Manual de Instalação e Programação V 2.41

Manual de Instalação e Programação V 2.41 Manual de Instalação e Programação V 2.41 revisão 1.13 www.viawebsystem.com.br suporte@viawebsystem.com.br S I Sistemas Inteligentes Eletrônicos Ltda. Rua Amadeu Piotto, 161 - CIC Curitiba Paraná Brasil

Leia mais

Leia completamente as Instruções antes de operar o aparelho

Leia completamente as Instruções antes de operar o aparelho Leia completamente as Instruções antes de operar o aparelho Copyright 2007 Projecta Anytek. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste manual poderá ser copiada, fotocopiada, traduzida ou reproduzida

Leia mais

TECNOLOGIA EM SEGURANÇA SOLUÇÕES EM ELETRÔNICA

TECNOLOGIA EM SEGURANÇA SOLUÇÕES EM ELETRÔNICA TECNOLOGIA EM SEGURANÇA SOLUÇÕES EM ELETRÔNICA 3. CARACTERÍSTICAS 3.1 Central de alarme microprocessada com 4 setores expansível para 8 ou 12 setores; 3.2 Acompanha dois transmissores (mod. TSN); 3.3 Acionamento

Leia mais

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI Manual de Utilização Família MI ÍNDICE 1.0 COMO LIGAR O MÓDULO... pág 03 e 04 2.0 OBJETIVO... pág 05 3.0 COMO CONFIGURAR O MÓDULO MI... pág 06, 07, 08 e 09 4.0 COMO TESTAR A REDE... pág 10 5.0 COMO CONFIGURAR

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas......8 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Módulo CellControl GPRS Manual de Utilização Maio/2013 Revisão C GSControl Automação Ltda. Rua Dom Pedro II, 891 Sala 605 Higienópolis Porto Alegre RS CEP 90550-142 Telefone/Fax: (51)3026-5409 E-mail:

Leia mais

TERMO DE GARANTIA MANUAL DE INSTRUÇÕES

TERMO DE GARANTIA MANUAL DE INSTRUÇÕES TERMO DE GARANTIA 1. Este equipamento é garantido contra defeitos de fabricação pelo prazo de 12 meses. Sendo os primeiros 3 meses de garantia legal, e os últimos 9 meses de garantia especial concedida

Leia mais

Wi-Fi: como solucionar problemas com a conectividade Wi-Fi

Wi-Fi: como solucionar problemas com a conectividade Wi-Fi Wi-Fi: como solucionar problemas com a conectividade Wi-Fi Saiba como solucionar problemas de conectividade da rede Wi-Fi no seu Mac. OS X Mountain Lion 10.8.4 ou versões posteriores Use o aplicativo Diagnóstico

Leia mais

Guia de Referência Rápida MODEM USB ZTE MF668A

Guia de Referência Rápida MODEM USB ZTE MF668A Guia de Referência Rápida MODEM USB ZTE MF668A Introdução IMPORTANTE! LEIA ANTES DE FAZER A INSTALAÇÃO DO MODEM MF668A. O Modem ZTE MF668A HSPA+ é um Modem USB 3G. É compatível com redes HSPA+ / HSUPA

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA DE DIAGNÓSTICO DE INJEÇÃO ELETRÔNICA

MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA DE DIAGNÓSTICO DE INJEÇÃO ELETRÔNICA MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA DE DIAGNÓSTICO DE INJEÇÃO ELETRÔNICA ÍNDICE PÁG. 1 Apresentação. Visão geral 02 Requisitos de sistema 02 Interface de comunicação 03 Conectores 03 HARD LOCK (Protetor) 04 2 Instalação

Leia mais

Manual do aplicativo Conexão ao telefone

Manual do aplicativo Conexão ao telefone Manual do aplicativo Conexão ao telefone Copyright 2003 Palm, Inc. Todos os direitos reservados. O logotipo da Palm e HotSync são marcas registradas da Palm, Inc. O logotipo da HotSync e Palm são marcas

Leia mais

Guia do usuário UWTC-REC3. Receptor sem fio para Ethernet. Compre online em omega.com

Guia do usuário UWTC-REC3. Receptor sem fio para Ethernet. Compre online em omega.com INÍCIO RÁPIDO Guia do usuário Compre online em omega.com e-mail: info@omega.com Para obter os manuais de produtos mais recentes: www.omegamanual.info UWTC-REC3 Receptor sem fio para Ethernet O receptor

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES 1 Conteúdo 1. LogWeb... 3 2. Instalação... 4 3. Início... 6 3.1 Painel Geral... 6 3.2 Salvar e Restaurar... 7 3.3 Manuais... 8 3.4 Sobre... 8 4. Monitoração... 9 4.1 Painel Sinóptico...

Leia mais

Especificações Técnicas e Funcionais

Especificações Técnicas e Funcionais Introdução Especificações Técnicas e Funcionais A presente Especificação, elaborada pela São Paulo Transporte S.A. SPTrans, tem como objetivo estabelecer os requisitos técnicos, operacionais e funcionais

Leia mais

NETALARM GATEWAY Manual Usuário

NETALARM GATEWAY Manual Usuário NETALARM GATEWAY Manual Usuário 1 Índice 1. Introdução... 3 2. Requisitos de Instalação... 3 3. Instalação... 3 4. Iniciando o programa... 5 4.1. Aba Serial... 5 4.2. Aba TCP... 6 4.3. Aba Protocolo...

Leia mais

Introdução. Especificações

Introdução. Especificações Introdução O modem USB ZTE MF645 é um modem USB 3G que suporta múltiplos modos de operação e é compatível com redes GSM/ GPRS/ UMTS/ EDGE/ HSDPA/ HSUPA. Este dispositivo possui interface USB para conexão

Leia mais

DISCADORA PHONE CELL

DISCADORA PHONE CELL DISCADORA PHONE CELL - Caro Usuário A interface celular Phone Cell foi desenvolvida com o objetivo de unir segurança e conectividade em um só aparelho. O produto realiza e recebe ligações telefônicas através

Leia mais

HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP

HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP Obrigado por utilizar os produtos Dimy s. Antes de operar o equipamento, leia atentamente as instruções deste manual para obter um desempenho adequado. Por favor,

Leia mais

Câmera CFTV Digital Sem Fio

Câmera CFTV Digital Sem Fio Câmera CFTV Digital Sem Fio Manual do Usuário Você acaba de adquirir um produto Leadership, testado e aprovado por diversos consumidores em todo Brasil. Neste manual estão contidas todas as informações

Leia mais

Security Shop MRS. Media Relay System. Manual do Usuário

Security Shop MRS. Media Relay System. Manual do Usuário Página 1 de 20 Security Shop MRS Media Relay System Manual do Usuário Página 2 de 20 Conteúdos: Conteúdos:... 2 Figuras:... 3 1. Introdução... 4 1.1 Âmbito do Documento... 4 1.2 Terminologia... 4 2. GERAL...

Leia mais

MANUAL DE FUNÇÕES DO DVR

MANUAL DE FUNÇÕES DO DVR MANUAL DE FUNÇÕES DO DVR Flash Systems - Manual de Funções do DVR Manual de Funções do DVR Descrevemos aqui as principais funções do DVR. Para acesso, na tela inicial do DVR, clique o botão direito do

Leia mais

Manual de Instalação e Operação CONFIP

Manual de Instalação e Operação CONFIP Manual de Instalação e Operação CONFIP AMNNIPC012.00 05/09 Índice 1. RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES...1 2. DESCRIÇÃO DO PRODUTO...1 3. INSTALAÇÃO...1 4. CONHECENDO OS CAMPOS DO CONFIP...2 1. Recomendações Importantes

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES PQWS-5817M

MANUAL DE INSTRUÇÕES PQWS-5817M MANUAL DE INSTRUÇÕES PQWS-5817M Parabéns, você acaba de fazer uma excelente escolha adquirindo um produto com a qualidade e a garantia PROELETRONIC. Esta CPE emprega tecnologia de ponta em hardware e software

Leia mais

ori Portaria á su R al Time e U o dlauna M

ori Portaria á su R al Time e U o dlauna M M a nua ld o Usu á roi Portaria Re al Time Sumário Introdução... Especificações... 3 3 Ilustrações Portaria RT sem descarga de coletor... Portaria RT com descarga de coletor... Portaria RT TCP/IP... Portaria

Leia mais

Instalação e Operação dos Aplicativos Serie 5000/6000

Instalação e Operação dos Aplicativos Serie 5000/6000 Instalação e Operação dos Aplicativos Serie 5000/6000 Requisitos mínimos de Hardware: Pentium 3 de 500 mhz ou Celeron de 700 mhz ou superior 128 MB de RAM 100 MB livres no disco rígido Requisitos de Software:

Leia mais

HTVix HA 211. Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro)

HTVix HA 211. Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro) 1 HTVix HA 211 1. Interfaces Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro) Conector RJ11 para conexão de aparelho telefônico analógico ou o adaptador para telefone e rede de telefonia convencional

Leia mais

Verifique se todos os itens descritos no Kit de Rastreamento estão presentes na embalagem do produto.

Verifique se todos os itens descritos no Kit de Rastreamento estão presentes na embalagem do produto. APRESENTAÇÃO DO PRODUTO Com o intuito de fornecer ao mercado um dispositivo de rastreamento seguro e confiável, com base na mais alta tecnologia de rastreamento de veículos, seguindo rígidos padrões de

Leia mais

Manual. Autonomus MANUAL DO INSTALADOR AUTONOMUS

Manual. Autonomus MANUAL DO INSTALADOR AUTONOMUS Manual Autonomus 1. Apresentação: A interface celular Pináculo AUTONOMUS dispõe de uma entrada para a conexão de linha telefônica convencional. Por utilizar um módulo celular GSM, ela dispensa o uso de

Leia mais

1. Introdução. 2. Conteúdo da embalagem

1. Introdução. 2. Conteúdo da embalagem 1 1. Introdução / 2. Conteúdo da embalagem 1. Introdução O Repetidor WiFi Multilaser é a combinação entre uma conexão com e sem fio. Foi projetado especificamente para pequenas empresas, escritórios e

Leia mais

PLANATC. Manual de Instalação. Scanner SC-7000

PLANATC. Manual de Instalação. Scanner SC-7000 Manual de Instalação Scanner SC-7000 1 Sistema de comunicação e análise da injeção eletrônica - Scanner SC-7000. O Scanner SC-7000 é um equipamento de fácil utilização para profissionais em injeção eletrônica

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina Laboratório de Integração Software Hardware

Universidade Federal de Santa Catarina Laboratório de Integração Software Hardware Universidade Federal de Santa Catarina Laboratório de Integração Software Hardware Manual de Uso e Configuração do Terminal Serial GPRS TSG Introdução O TSG (Terminal Serial GPRS) é uma solução para telemetria

Leia mais

Controle de acesso FINGER

Controle de acesso FINGER Controle de acesso FINGER MANUAL DE INSTRUÇÕES Sobre esse Guia Esse guia fornece somente instruções de instalação. Para obter informações sobre instruções de uso, favor ler o Manual do usuário.. ÍNDICE

Leia mais

DIGITAL. Inovando seu futuro! MANUAL DE INSTRUÇÕES TS 9020-T TRANSPORT STREAM MONITOR. Assistência Técnica CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

DIGITAL. Inovando seu futuro! MANUAL DE INSTRUÇÕES TS 9020-T TRANSPORT STREAM MONITOR. Assistência Técnica CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Características Gerais Entrada de Sinal Conector Interface de Saída Conector Configurações mínima do PC Memória HD Porta USB A a H - compatível com TTL (vide Tabela 1) DB 25 -

Leia mais

Controladora Biométrica Bio SA

Controladora Biométrica Bio SA Manual do usuário Controladora Biométrica Bio SA 1 2 Manual do usuário Parabéns, você acaba de adquirir um produto desenvolvido com qualidade e segurança Citrox. Este manual foi desenvolvido para ser uma

Leia mais

Eagle Rastreamento Veicular

Eagle Rastreamento Veicular Softech Software Brasil Ltda. Eagle Rastreamento Veicular Softech Tecnologia em Software Versão 1.4.0.0 13 2 Introdução Objetivo do manual de instruções O presente manual foi elaborado com o objetivo de

Leia mais

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA. Manual de Instalação e Operação. Discadora por Celular HERA HR2048.

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA. Manual de Instalação e Operação. Discadora por Celular HERA HR2048. Discadora por Celular HERA HR2048 Manual do Usuário Índice: Paginas: 1. Introdução 03 1.1 Visão Geral 03 2. Características 04 3. Funcionamento 04, 05 e 06 3.1 Mensagens 06 e 07 4. Instalação da Discadora

Leia mais

Sumário. Aviso. Para evitar risco de incêndio ou choque elétrico, não exponha este PRODUTO à chuva ou à umidade.

Sumário. Aviso. Para evitar risco de incêndio ou choque elétrico, não exponha este PRODUTO à chuva ou à umidade. Sumário Este símbolo destina-se a alertar o usuário quanto à presença de tensão perigosa não isolada dentro do gabinete do produto, a qual pode ser de magnitude suficiente para constituir risco de choque

Leia mais

1. Apresentação. Fig. 1 - Rastreador Portátil OnixMiniSpy. Led indicativo de Sinal GSM/GPRS e GPS. LED indicativo de recarga de bateria

1. Apresentação. Fig. 1 - Rastreador Portátil OnixMiniSpy. Led indicativo de Sinal GSM/GPRS e GPS. LED indicativo de recarga de bateria 1. Apresentação O OnixMiniSpy é um rastreador portátil que utiliza a tecnologia de comunicação de dados GPRS (mesma tecnologia de telefone celular) para conectar-se com a central de rastreamento e efetuar

Leia mais

Manual do Usuário. Telefone Sem Fio LS3 MANUAL DO USUÁRIO

Manual do Usuário. Telefone Sem Fio LS3 MANUAL DO USUÁRIO Telefone Sem Fio LS3 MANUAL DO USUÁRIO Introdução 3 1. Indicações de segurança 4 2 Instrução ao teclado e aos ícones 6 2.1 Teclado 6 2.2 Ícones 7 3 Instalação 7 3.1 Instalação do sim card 7 3.2 Carregando

Leia mais

2006 GeoVision, Inc. Todos os Direitos Reservados.

2006 GeoVision, Inc. Todos os Direitos Reservados. 2006 GeoVision, Inc. Todos os Direitos Reservados. De acordo com as leis de direitos autorais, este manual não pode ser copiado, em partes ou integralmente, sem o consentimento por escrito da GeoVision.

Leia mais

RASTREADOR GPS PESSOAL E DE CARGA

RASTREADOR GPS PESSOAL E DE CARGA GR PERSONAL - MXT 100 e 101 RASTREADOR GPS PESSOAL E DE CARGA O MXT 100/101 é um dispositivo portátil de rastreamento utilizado para monitorar e controlar cargas, bagagem, pessoas, animais e outros meios

Leia mais

DIGITAL. Inovando seu futuro! MANUAL DE INSTRUÇÕES. TS 9020-T Professional TRANSPORT STREAM MONITOR. Assistência Técnica CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

DIGITAL. Inovando seu futuro! MANUAL DE INSTRUÇÕES. TS 9020-T Professional TRANSPORT STREAM MONITOR. Assistência Técnica CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS POWER CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Características Gerais Entrada de Sinal Conector Interface de Saída Conector Configurações mínima do PC Memória HD Porta 16 entradas - compatível com TTL Bloco Terminal 2.0

Leia mais

RASTREAR LIGHT QUAD BAND MANUAL

RASTREAR LIGHT QUAD BAND MANUAL RASTREAR LIGHT QUAD BAND MANUAL Versão: 2.6 Data (Mês/Dia/Ano): 02/08/2011 LISTA DE VERSÕES: Versão Data Autor Comentários (dia/mês/ano) 2.6 18/08/2011 Ricardo Graça Liberado. ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 10

Leia mais

Gateway Ethernet ModBus/RTU LME-200

Gateway Ethernet ModBus/RTU LME-200 Gateway Ethernet ModBus/RTU LME-200 Manual do usuário Gateway Ethernet Modbus/RTU MAN-DE-LME200 Rev.: 3.00-10 Introdução Obrigado por ter escolhido nosso Gateway Ethernet Modbus/RTU LME-200. Para garantir

Leia mais

RICS. Remote Integrated Control System Release 2.76. Apresentação do Produto

RICS. Remote Integrated Control System Release 2.76. Apresentação do Produto RICS Remote Integrated Control System Release 2.76 Apresentação do Produto Índice Informações Principais Instalação do RICS Configuração do RICS Introdução Capítulo I Requisitos dos Instrumentos Requisitos

Leia mais

Versão 1.3 Abril de 2009. Suplemento do IPv6: Definir Configurações IP e Filtro IP

Versão 1.3 Abril de 2009. Suplemento do IPv6: Definir Configurações IP e Filtro IP Versão 1.3 Abril de 2009 Suplemento do IPv6: Definir Configurações IP e Filtro IP 2009 Xerox Corporation. Todos os direitos reservados. Xerox e o desenho da esfera de conectividade são marcas da Xerox

Leia mais

MANUAL DO PROPRIETÁRIO

MANUAL DO PROPRIETÁRIO MANUAL DO PROPRIETÁRIO GUIA RÁPIDO BV: Bloquear Veículo DV: Desbloquear Veículo AR: Ativar Rastreador DR: Desativar Rastreador AC: Ativar Cerca eletrônica DC: Desativar Cerca Eletrônica BL: Bloquear e

Leia mais

ITCELL SOFTWARE SOFTCELL

ITCELL SOFTWARE SOFTCELL ITCELL SOFTWARE SOFTCELL 2.0 1.Sumário 2.1 Instalação do SoftCell...2 2.2 Instalação do driver de comunicação...7 5.1 Abrindo o Software SoftCell...11 5.2 Acessando a interface...12 5.3 Configuração da

Leia mais

Notas de Aplicação. Utilizando o servidor de comunicação SCP Server. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Utilizando o servidor de comunicação SCP Server. HI Tecnologia. Documento de acesso público Notas de Aplicação Utilizando o servidor de comunicação SCP Server HI Tecnologia Documento de acesso público ENA.00024 Versão 1.02 dezembro-2006 HI Tecnologia Utilizando o servidor de comunicação SCP Server

Leia mais

DSS H.264 DVR. Guia de instalação rápida V1.0.2

DSS H.264 DVR. Guia de instalação rápida V1.0.2 DSS H.264 DVR Guia de instalação rápida V1.0.2 1. Instalação de Disco Rígido Aviso! Recomendamos para instalar com segurança utilizar HDD SATA. Certifique-se de que a energia não esteja desligada antes

Leia mais

TERMO DE GARANTIA. P26914 - Rev. 6

TERMO DE GARANTIA. P26914 - Rev. 6 TERMO DE GARANTIA ELETROPPAR - Indústria Eletrônica Ltda., localizada na Rua Carlos Ferrari, nº 2651, Distrito Industrial, Garça/SP, CEP 17.400-000, CNPJ 02.748.434/0001-08, IE 315.026.341.111 garante

Leia mais

MANUAL. Objetivo: Descrever o procedimento de instalação e uso do equipamento e software.

MANUAL. Objetivo: Descrever o procedimento de instalação e uso do equipamento e software. MANUAL Objetivo: Descrever o procedimento de instalação e uso do equipamento e software. Público alvo: Instaladores, prestadores de serviços, técnicos de manutenção, TI e supervisores. Revisão D 09/02/2011

Leia mais

GUIA PRÁTICO PARA TECLADOS DE CENTRAIS DE ALARMES XAT 3000 LED

GUIA PRÁTICO PARA TECLADOS DE CENTRAIS DE ALARMES XAT 3000 LED GUIA PRÁTICO PARA TECLADOS DE CENTRAIS DE ALARMES XAT 3000 LED XAT 3000 LED Teclado de alarme O teclado XAT 3000 LED para Centrais de Alarmes Intelbras possui uma interface simples de usar com teclas e

Leia mais

Dedicado. V 3.20 Jul09 r2.00

Dedicado. V 3.20 Jul09 r2.00 Dedicado V 3.20 Jul09 r2.00 Índice Apresentação...2 Instalação...2 Esquema de Ligação...3 Operação...4 Terminal...5 Funções de Programação...6 [007 a 011] Programação da Entrada (Setor Interno)...6 Função

Leia mais

MODEM MONITORAMENTO. Manual de Instalação e Operação

MODEM MONITORAMENTO. Manual de Instalação e Operação COMPATEC PRODUTOS PARA SUA SEGURANÇA MODEM MONITORAMENTO Manual de Instalação e Operação ÍNDICE Características técnicas do modem...3 Características gerais do modem...3 Conheça o modem...3 Apresentação...4

Leia mais

CENTRAL DE ALARME BRISA-4

CENTRAL DE ALARME BRISA-4 CENTRAL DE ALARME BRISA-4 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS -4 zonas mistas programáveis -disca para até 4 telefones -pânico pelo controle remoto -dupla tecnologia hopping code e rolling code em 4,9mhz -indica

Leia mais

Vectra L1 / L2. Manual de instruções

Vectra L1 / L2. Manual de instruções Vectra L1 / L2 Manual de instruções Versão 05. 2004 1 Índice Introdução...3 Instalação...3 Setup...5 Display...7 Acionando o módulo de impressora...8 Mensagens de sistema...8 Atualizações...9 Programação

Leia mais

GUIA DO CLIENTE VETTI INSTALANDO SEU KIT IP-Onvif 720P

GUIA DO CLIENTE VETTI INSTALANDO SEU KIT IP-Onvif 720P GUIA DO CLIENTE VETTI INSTALANDO SEU KIT IP-Onvif 720P Conteúdo 1. Apresentação... Erro! Indicador não definido. 1.1. Opções de Gravação... Erro! Indicador não definido. 2. Instalação da câmera IP-Onvif

Leia mais

Manual do Usuário Manual: Rev5.3 Equipamento: PRO7N Firmware: P1 Placa: ABA0513

Manual do Usuário Manual: Rev5.3 Equipamento: PRO7N Firmware: P1 Placa: ABA0513 1 Manual do Usuário Manual: Rev5.3 Equipamento: PRO7N Firmware: P1 Placa: ABA0513 A Smartcar agradece sua escolha, em adquirir o novo rastreador PRO7N Funcionamento: Ao detectar movimento ou ligar o veiculo,

Leia mais

TUTORIAL INSTALAÇÃO DA ROTINA 2075 NO LINUX

TUTORIAL INSTALAÇÃO DA ROTINA 2075 NO LINUX Apresentação O departamento de varejo da PC Sistemas inovou seu produto de frente de caixa, permitindo seu funcionamento no sistema operacional do Linux com a distribuição Ubuntu. O cliente poderá usar

Leia mais

Manual do usuário 602 DUO

Manual do usuário 602 DUO Manual do usuário K 602 402 602 DUO Índice 1. Produto 4 2. Instalação 5 2.1. Instalação da bateria...5 2.2. Recarga da bateria...6 2.3. Duração da bateria em uso e em repouso...7 2.4. Conexão na linha

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais