Proposta de pentest. O pentest realizado vai desde ataques aos servidores até testes na programação das aplicações com tentativas reais de invasão;

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Proposta de pentest. O pentest realizado vai desde ataques aos servidores até testes na programação das aplicações com tentativas reais de invasão;"

Transcrição

1 initsec

2 Proposta de pentest 1. O que é? Pentest (Penetration Test) é uma avaliação de maneira realista da segurança empregada em aplicações web e infraestruturas de TI no geral. O Pentest constitui da verificação de vulnerabilidades conhecidas e da verificação do cumprimento das melhores práticas de segurança em toda a infraestrutura, tudo é aplicado seguindo os padrões internacionais da OWASP. Com esse teste é possível revelar na prática quais falhas de segurança as aplicações possuem e quais danos podem causar, para que no final possam ser corrigidas; O pentest realizado vai desde ataques aos servidores até testes na programação das aplicações com tentativas reais de invasão; Na última etapa do pentest, um relatório é implementado com as falhas detectadas, o nível de risco de cada falha encontrada e as soluções para correção; 2. Quais os tipos? Os tipos de pentest são: Blind Neste tipo de ataque o auditor não conhece nada sobre o alvo que irá atacar, porem o alvo sabe que será atacado e o que será feito durante o ataque.

3 Double Blind Neste tipo de ataque o auditor não conhece nada sobre o alvo, e o alvo não sabe que será atacado e tão pouco quais testes serão realizados. Gray Box Neste tipo de ataque o auditor tem conhecimento parcial do alvo, e o alvo sabe que será atacado e também sabe quais testes serão realizados. Este é o tipo de pentest mais realista possível, aproximando-se de um ataque real. Double Gray Box Neste tipo de ataque o auditor tem conhecimento parcial do alvo, e o alvo sabe que será atacado, porém, não sabe quais testes serão executados. Tandem Neste tipo de ataque o auditor tem total conhecimenot sobre o alvo, e o alvo sabe que será atacado e também o que será testado. Este tipo de ataque também é conhecido como caixa de cristal. Reversal Neste tipo de ataque o auditor tem conhecimento total do alvo, porém o alvo não sabe que será atacado, e tão pouco quais testes serão executados. Este tipo de ataque é ideal para testes a capacidade de resposta e como está o timing de acão da equipe de resposta a incidentes do alvo. Esta escolha fica a cargo do cliente, para uma auditoria mais rápida é recomendado o Tandem.

4 3. Como funciona? Diagnóstico: Levantamento de possíveis brechas ou falhas de segurança; Scanning dos servidores e aplicações em busca de informações relevantes para os testes; Execução: Execução de testes usando como chave as informações obtidas no diagnóstico inicial; Realização de testes automáticos e manuais quando houver indícios de falha; Relatórios: Relatório de todos os testes realizados e dos níveis das falhas detectadas; Descrição das soluções para as falhas encontradas; Correções: As correções das falhas encontradas são de responsabilidade do time de desenvolvimento da aplicação; Desenvolver políticas de segurança adequadas para as necessidades da aplicação; 4. O que realmente será feito? Inicialmente será feito uma varredura nas aplicações e servidores em busca de vulnerabilidades conhecidas, essa varredura consiste também na verificação de conformidade com boas práticas de segurança. Estes são alguns itens que serão verificados:

5 Injeção de código Verificação das validações dos dados enviados pelos usuários e falhas de SQL injection; XSS Cross site scripting Verificar se a aplicação envia ao browser dados dos usuários sem o devido tratamento, pode ocasionar o roubo de sessão; RFI Inclusão remota de arquivos Verificar se a aplicação aceita parâmetros que possibilitem o upload de arquivos maliciosos; Referência direta a objetos Verificar a possibilidade de referenciar objetos internos da aplicação de forma a contornar os mecanismos de autenticação; Quebra de autenticação e Gerenciamento de sessões Verificar a existência de falhas que comprometam senhas e tokens de sessão; Configurações incorretas de segurança Verificar as configurações de segurança implementadas no uso do framework da aplicação, servidor web, servidor de banco de dados e demais configurações da infraestrutura; Para uma listagem completa, veja o anexo owasp-top-10.pdf. Após a varredura uma bateria de testes é aplicado na tentativa de explorar as vulnerabilidades encontradas. O produto final será um relatório técnico detalhado sobre os testes executados e seus resultados quantificando o nível de risco das vulnerabilidades encontradas, assim como recomendações e as medidas de correção.

6 5. Quanto custa? O valor da hora de trabalho para este serviço é de R$ 300,00 (trezentos reais). O tempo necessário para realizar este trabalho pode variar de 40 à 80 horas, dependendo do tamanho do projeto; Para acompanhar as horas trabalhadas o aplicativo FreshBooks é utilizado; Um acordo de confidencialidade (Non-Disclosure Agreement NDA) será assinado entre as partes; Att, Daniel Romero

Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet

Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet Por Matheus Orion OWASP A Open Web Application Security Project (OWASP) é uma entidade sem fins lucrativos e de reconhecimento internacional,

Leia mais

Soluções de Segurança da Informação para o mundo corporativo

Soluções de Segurança da Informação para o mundo corporativo Soluções de Segurança da Informação para o mundo corporativo (para cada problema, algumas soluções!) Rafael Soares Ferreira Diretor de Resposta a Incidentes e Auditorias rafael@clavis.com.br Conceitos

Leia mais

SOLUÇÕES AMBIENTE SEGURO SEUS NEGÓCIOS DEPENDEM DISSO!

SOLUÇÕES AMBIENTE SEGURO SEUS NEGÓCIOS DEPENDEM DISSO! SOLUÇÕES AMBIENTE SEGURO SEUS NEGÓCIOS DEPENDEM DISSO! O ambiente de Tecnologia da Informação (TI) vem se tornando cada vez mais complexo, qualquer alteração ou configuração incorreta pode torná-lo vulnerável

Leia mais

Segurança em aplicações web: pequenas ideias, grandes resultados Prof. Alex Camargo alexcamargoweb@gmail.com

Segurança em aplicações web: pequenas ideias, grandes resultados Prof. Alex Camargo alexcamargoweb@gmail.com UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS BAGÉ ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO Segurança em aplicações web: pequenas ideias, grandes resultados alexcamargoweb@gmail.com Sobre o professor Formação acadêmica: Bacharel

Leia mais

Sobre Nós. NossaVisão

Sobre Nós. NossaVisão 2015 Sobre Nós 1 ArtsSec foi fundada por um grupo de profissionais dedicados à segurança da informação a fim de proporcionar soluções criativas e de alto valor aos seus clientes. A empresa surgiu em 2012,

Leia mais

Top Ten OWASP. Fausto Levandoski 1. Curso Tecnólogo em Segurança da Informação Av. Unisinos, 950 93.022-000 São Leopoldo RS Brasil. farole@gmail.

Top Ten OWASP. Fausto Levandoski 1. Curso Tecnólogo em Segurança da Informação Av. Unisinos, 950 93.022-000 São Leopoldo RS Brasil. farole@gmail. Top Ten OWASP Fausto Levandoski 1 1 Universidade do Vale do Rios dos Sinos (UNISINOS) Curso Tecnólogo em Segurança da Informação Av. Unisinos, 950 93.022-000 São Leopoldo RS Brasil farole@gmail.com Abstract.

Leia mais

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Julho / 2.012 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 29/07/2012 1.0 Versão inicial Ricardo Kiyoshi Página 2 de 11 Conteúdo 1. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

(In)Segurança em Aplicações Web. Marcelo Mendes Marinho mmarinho@br.ibm.com Thiago Canozzo Lahr tclahr@br.ibm.com

(In)Segurança em Aplicações Web. Marcelo Mendes Marinho mmarinho@br.ibm.com Thiago Canozzo Lahr tclahr@br.ibm.com (In)Segurança em Aplicações Web Marcelo Mendes Marinho mmarinho@br.ibm.com Thiago Canozzo Lahr tclahr@br.ibm.com Agenda Introdução Porque segurança em aplicações é prioridade? Principais causas de vulnerabilidades

Leia mais

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1 Segurança na Web Capítulo 9: Segurança em Aplicações Web Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW Page 1 Introdução Quando se fala em segurança na WEB é preciso pensar inicialmente em duas frentes:

Leia mais

Tecnologias WEB Web 2.0

Tecnologias WEB Web 2.0 Tecnologias WEB Web 2.0 Prof. José Maurício S. Pinheiro UniFOA 2009-2 Conceitos A Web 2.0 marca uma tendência que reforça o conceito de troca de informações e colaboração entre seres humanos, sites e serviços

Leia mais

Ementa Completa. Introdução

Ementa Completa. Introdução Ementa Completa Introdução Mercado de Segurança da Informação (Pentest) Preparação Entender o cliente Definir o escopo e limitações Janela de testes Contato Responsabilidades Autorização Non-Disclosure

Leia mais

Sistemas para Internet 06 Ataques na Internet

Sistemas para Internet 06 Ataques na Internet Sistemas para Internet 06 Ataques na Internet Uma visão geral dos ataques listados na Cartilha de Segurança para Internet do CGI Comitê Gestor da Internet Componente Curricular: Bases da Internet Professor:

Leia mais

AVDS Vulnerability Management System

AVDS Vulnerability Management System DATA: Agosto, 2012 AVDS Vulnerability Management System White Paper Brazil Introdução Beyond Security tem o prazer de apresentar a nossa solução para Gestão Automática de Vulnerabilidade na núvem. Como

Leia mais

Análise de Vulnerabilidades em Aplicações WEB

Análise de Vulnerabilidades em Aplicações WEB Análise de Vulnerabilidades em Aplicações WEB Apresentação Luiz Vieira Construtor 4Linux Analista e Consultor de Segurança 15 anos de experiência em TI Pen-Tester Articulista sobre Segurança de vários

Leia mais

Nomes: Questão 1 Vulnerabilidade: SQL Injection (Injeção de SQL):

Nomes: Questão 1 Vulnerabilidade: SQL Injection (Injeção de SQL): Nomes: Questão 1 Vulnerabilidade: SQL Injection (Injeção de SQL): Nos últimos anos uma das vulnerabilidades mais exploradas por usuários mal-intencionados é a injeção de SQL, onde o atacante realiza uma

Leia mais

Instituto de Inovação com TIC. [Junho/ 2009]

Instituto de Inovação com TIC. [Junho/ 2009] Instituto de Inovação com TIC [Junho/ 2009] Segurança em aplicações WEB: A nova fronteira rodrigo.assad@cesar.org.br Redes de Computadores (Histórico) Segurança de Redes (Histórico) Robert Tappan

Leia mais

Curso Pentest Profissional

Curso Pentest Profissional Ementa Oficial do Curso Pentest Profissional Capítulo 01 Introdução Mercado de Segurança da Informação (Pentest) Preparação Entender o cliente Definir o escopo e limitações Janela de testes Contato Responsabilidades

Leia mais

Capítulo 5 Métodos de Defesa

Capítulo 5 Métodos de Defesa Capítulo 5 Métodos de Defesa Ricardo Antunes Vieira 29/05/2012 Neste trabalho serão apresentadas técnicas que podem proporcionar uma maior segurança em redes Wi-Fi. O concentrador se trata de um ponto

Leia mais

Fonte: http://www.online-security-solution.com/ - Illustration by Gaich Muramatsu

Fonte: http://www.online-security-solution.com/ - Illustration by Gaich Muramatsu Fonte: http://www.online-security-solution.com/ - Illustration by Gaich Muramatsu Prof. Hederson Velasco Ramos Uma boa maneira de analisar ameaças no nível dos aplicativo é organiza las por categoria de

Leia mais

O projeto Metasploit é um framework que foi criado em 2003 por HD Moore e é uma plataforma que permite a verificação do estado da segurança dos

O projeto Metasploit é um framework que foi criado em 2003 por HD Moore e é uma plataforma que permite a verificação do estado da segurança dos O projeto Metasploit é um framework que foi criado em 2003 por HD Moore e é uma plataforma que permite a verificação do estado da segurança dos computadores existentes numa determinada rede, permitindo

Leia mais

Gerência de Redes Segurança

Gerência de Redes Segurança Gerência de Redes Segurança Cássio D. B. Pinheiro cdbpinheiro@ufpa.br cassio.orgfree.com Objetivos Apresentar o conceito e a importância da Política de Segurança no ambiente informatizado, apresentando

Leia mais

Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Auditoria e Análise de Segurança da Informação - 4º período Professor: José Maurício S.

Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Auditoria e Análise de Segurança da Informação - 4º período Professor: José Maurício S. Disciplina: Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Auditoria e Análise de Segurança da Informação - 4º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 4: Trilhas de Auditoria Existe a necessidade

Leia mais

Segurança na WEB Ambiente WEB estático

Segurança na WEB Ambiente WEB estático Segurança de Redes Segurança na WEB Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com Servidor IIS Apache Cliente Browser IE FireFox Ambiente WEB estático 1 Ambiente Web Dinâmico Servidor Web Cliente Navegadores

Leia mais

Segurança em Sistemas Web. Addson A. Costa

Segurança em Sistemas Web. Addson A. Costa Segurança em Sistemas Web Addson A. Costa Spoofing de formulários Spoofing consiste em falsificação, por exemplo, na área de redes um computador pode roubar o IP de outro e assim fazer-se passar por ele.

Leia mais

Compartilhamento de recursos de forma a racionar e otimizar o uso de equipamentos e softwares. Servidores e Workstations. Segurança é um desafio, por

Compartilhamento de recursos de forma a racionar e otimizar o uso de equipamentos e softwares. Servidores e Workstations. Segurança é um desafio, por $XWDUTXLD(GXFDFLRQDOGR9DOHGR6mR)UDQFLVFR± $(96) )DFXOGDGHGH&LrQFLDV6RFLDLVH$SOLFDGDVGH3HWUROLQD± )$&$3( &XUVRGH&LrQFLDVGD&RPSXWDomR $8',725,$'$7(&12/2*,$'$,1)250$d 2 &\QDUD&DUYDOKR F\QDUDFDUYDOKR#\DKRRFRPEU

Leia mais

Segurança e Proteção da Informação. Msc. Marcelo Carvalho Tavares marcelo.tavares@unir.br

Segurança e Proteção da Informação. Msc. Marcelo Carvalho Tavares marcelo.tavares@unir.br Segurança e Proteção da Informação Msc. Marcelo Carvalho Tavares marcelo.tavares@unir.br 1 Segurança da Informação A informação é importante para as organizações? Por que surgiu a necessidade de se utilizar

Leia mais

Segurança + Conformidade. Dentro do Prazo e Orçamento Previsto Sob Demanda

Segurança + Conformidade. Dentro do Prazo e Orçamento Previsto Sob Demanda Segurança + Conformidade Dentro do Prazo e Orçamento Previsto Sob Demanda Segurança e Conformidade via Software-as-a-Service (SaaS) Hoje em dia, é essencial para as empresas administrarem riscos de segurança

Leia mais

O atacante pode roubar a sessão de um usuário legítimo do sistema, que esteja previamente autenticado e realizar operações que o mesmo poderia.

O atacante pode roubar a sessão de um usuário legítimo do sistema, que esteja previamente autenticado e realizar operações que o mesmo poderia. Explorando e tratando a falha de Cross-site-scripting (XSS) 1 D E D E Z E M B R O D E 2 0 1 5 Muito pouco falada e com alto nível crítico dentro das vulnerabilidades relatadas, o Cross-site-scripting (XSS)

Leia mais

Linux4Sec Segurança da Informação +55 (41) 9920 4861 contato@linux4sec.com.br www.linux4sec.com.br

Linux4Sec Segurança da Informação +55 (41) 9920 4861 contato@linux4sec.com.br www.linux4sec.com.br Linux4Sec Segurança da Informação +55 (41) 9920 4861 contato@linux4sec.com.br www.linux4sec.com.br 1 QUEM SOMOS: A Linux4sec é uma empresa com sede em Curitiba/PR, especializada em segurança da informação.

Leia mais

Planejando uma política de segurança da informação

Planejando uma política de segurança da informação Planejando uma política de segurança da informação Para que se possa planejar uma política de segurança da informação em uma empresa é necessário levantar os Riscos, as Ameaças e as Vulnerabilidades de

Leia mais

Segurança na Internet. Disciplina: Informática Prof. Higor Morais

Segurança na Internet. Disciplina: Informática Prof. Higor Morais Segurança na Internet Disciplina: Informática Prof. Higor Morais 1 Agenda Segurança de Computadores Senhas Engenharia Social Vulnerabilidade Códigos Maliciosos Negação de Serviço 2 Segurança de Computadores

Leia mais

Penetration Testing Workshop

Penetration Testing Workshop Penetration Testing Workshop Information Security FCUL 9 Maio 2013 Workshop FCUL Marco Vaz, CISSP, CISA, ISO27001LA, ITILv3 Expert Consultant Partner (mv@integrity.pt) Herman Duarte, OSCP, Associate CISSP,

Leia mais

PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE SEGURANÇA

PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE SEGURANÇA PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE SEGURANÇA Dezembro de 2006 REGOV 2.0 2-12/2006-2 - Índice 1. Introdução... 3 2. Apresentação ao Programa... 3 3. Atividades a serem desenvolvidas no. 3 3.1. Fase de Implantação

Leia mais

Avaliação de Vulnerabilidades. O que eu preciso saber?

Avaliação de Vulnerabilidades. O que eu preciso saber? Avaliação de Vulnerabilidades O que eu preciso saber? Mito 1 Estamos protegidos, já possuímos um bom firewall e também sistemas IDS/IPS. Realidade A implementação dessas ferramentas muitas vezes levam

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação Segurança e Vulnerabilidades em Aplicações Web jobona@terra.com.br Definição: Segurança Segundo o dicionário da Wikipédia, o termo segurança significa: 1. Condição ou estado de

Leia mais

Proteção no Ciberespaço da Rede UFBA. CPD - Divisão de Suporte Yuri Alexandro yuri.alexandro@ufba.br

Proteção no Ciberespaço da Rede UFBA. CPD - Divisão de Suporte Yuri Alexandro yuri.alexandro@ufba.br Proteção no Ciberespaço da Rede UFBA CPD - Divisão de Suporte Yuri Alexandro yuri.alexandro@ufba.br Agenda Segurança o que é? Informação o que é? E Segurança da Informação? Segurança da Informação na UFBA

Leia mais

Aplicativos Android têm sérias vulnerabilidades SSL, dizem pesquisadores

Aplicativos Android têm sérias vulnerabilidades SSL, dizem pesquisadores Aplicativos Android têm sérias vulnerabilidades SSL, dizem pesquisadores Uma equipe de pesquisadores de duas universidades alemãs lançou um estudo afirmando que muitos dos aplicativos gratuitos mais populares

Leia mais

Introdução a Gestão de Segurança da Informação. Professor Joerllys Sérgio

Introdução a Gestão de Segurança da Informação. Professor Joerllys Sérgio Introdução a Gestão de Segurança da Informação Professor Joerllys Sérgio A informação e sua importância para o negócio Os aspectos da geração de conhecimento a partir da informação são de especial interesse

Leia mais

Treinamento. "Contra defesa cibernética Teoria e Prática" Preparado por: Eduardo Bernuy Lopes Consultor Sênior red.safe ISO 27001 Lead Auditor

Treinamento. Contra defesa cibernética Teoria e Prática Preparado por: Eduardo Bernuy Lopes Consultor Sênior red.safe ISO 27001 Lead Auditor Treinamento "Contra defesa cibernética Teoria e Prática" Preparado por: Eduardo Bernuy Lopes Consultor Sênior red.safe ISO 27001 Lead Auditor 1 Informações do Curso Data: A definir (Em breve); Material

Leia mais

IDENTIFICANDO VULNERABILIDADES DE SEGURANÇA COMPUTACIONAL

IDENTIFICANDO VULNERABILIDADES DE SEGURANÇA COMPUTACIONAL IDENTIFICANDO VULNERABILIDADES DE SEGURANÇA COMPUTACIONAL Raquel Fonseca da Silva¹, Julio César Pereira¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil raquel-fenix@hotmail.com, juliocesarp@unipar.br

Leia mais

13-10-2013. Falha segurança Baco Cross-site scripting (XSS) e Logins por canal não seguro (http) perenboom@hmamail.com

13-10-2013. Falha segurança Baco Cross-site scripting (XSS) e Logins por canal não seguro (http) perenboom@hmamail.com 13-10-2013 Falha segurança Baco Cross-site scripting (XSS) e Logins por canal não seguro (http) perenboom@hmamail.com Falha segurança Baco PerenBoom Cross-site scripting (XSS) e Logins por canal não seguro

Leia mais

Campus Party 2016 São Paulo, SP 27 de janeiro de 2016

Campus Party 2016 São Paulo, SP 27 de janeiro de 2016 Campus Party 2016 São Paulo, SP 27 de janeiro de 2016 WORKSHOP: Programação segura para WEB Dionathan Nakamura nakamura@cert.br Agenda 14:15 16:00 10-20 min: configuração inicial 30-45 min: parte teórica

Leia mais

Metodologias pentest. Prof. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com

Metodologias pentest. Prof. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com Metodologias pentest Prof. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com Sumário Metodologias Abordagens existentes Fases de um pentest Principais técnicas Principais ferramentas Aplicações alvo 2 Hacking

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS PROMOVE DE BRASÍLIA PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

FACULDADES INTEGRADAS PROMOVE DE BRASÍLIA PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FACULDADES INTEGRADAS PROMOVE DE BRASÍLIA PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA SOLUÇÃO SISTÊMICA BASEADA EM CÓDIGO ABERTO PARA DEFESA E MITIGAÇÃO DE ATAQUES À APLICAÇÕES WEB. DANIEL ALMEIDA DE PAULA BRASÍLIA

Leia mais

Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet

Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet Por Matheus Orion Principais tecnologias front-end HTML CSS JAVASCRIPT AJAX JQUERY FLASH JAVA APPLET Linguagens que executam no cliente HTML

Leia mais

Recomendações de Segurança para Desenvolvimento de Aplicações Web

Recomendações de Segurança para Desenvolvimento de Aplicações Web Recomendações de Segurança para Desenvolvimento de Aplicações Web Índice 1. INTRODUÇÃO...3 1.1 CONTROLE DE VERSÃO...3 1.2 OBJETIVO...3 1.3 PÚBLICO - ALVO...4 2 VULNERABILIDADES COMUNS...4 2.1 INJEÇÃO DE

Leia mais

Segurança no Desenvolvimento de Aplicações Web. Security in Web Applications Development

Segurança no Desenvolvimento de Aplicações Web. Security in Web Applications Development Segurança no Desenvolvimento de Aplicações Web Security in Web Applications Development Jonas Alves de Oliveira 1 Leonardo Luiz Teodoro Campos 2 Cristiano Antônio Rocha Silveira Diniz 3 Resumo: Este artigo

Leia mais

Proteção de dados e informação que possuem valor para uma pessoa ou empresa

Proteção de dados e informação que possuem valor para uma pessoa ou empresa Professor Gedalias Valentim Informática para Banca IADES Segurança da Informação Segurança da Informação Proteção de dados e informação que possuem valor para uma pessoa ou empresa 1 Segurança da Informação

Leia mais

Conviso Security Training Ementa dos Treinamentos

Conviso Security Training Ementa dos Treinamentos Escritório Central Rua Marechal Hermes 678 CJ 32 CEP 80530-230, Curitiba, PR T (41) 3095.3986 www.conviso.com.br Conviso Security Training Ementa dos Treinamentos Apresentação Sobre este Documento Este

Leia mais

LANDesk Security Suite

LANDesk Security Suite LANDesk Security Suite Proporcione aos seus ativos proteção integrada a partir de uma console única e intuitiva que integra múltiplas camadas de segurança. Aplique políticas de segurança à usuários e dispositivos

Leia mais

As doze maiores ameaças do mercado intermediário: evitando ataques maliciosos comuns em nível de aplicativo.

As doze maiores ameaças do mercado intermediário: evitando ataques maliciosos comuns em nível de aplicativo. Gerenciamento de segurança on-line White paper Dezembro de 2007 As doze maiores ameaças do mercado intermediário: evitando ataques maliciosos comuns Página 2 Conteúdo 2 Introdução 3 Compreendendo ataques

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação Professor: Cleber Schroeder Fonseca cleberfonseca@charqueadas.ifsul.edu.br 8 1 SEGURANÇA EM REDES DE COMPUTADORES 2 Segurança em redes de computadores Consiste na provisão de políticas

Leia mais

PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015

PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015 PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015 Disciplina os procedimentos para gestão de incidentes de segurança da informação e institui a equipe de tratamento e resposta a incidentes em redes computacionais

Leia mais

Daniel Moreno. Novatec

Daniel Moreno. Novatec Daniel Moreno Novatec Novatec Editora Ltda. 2015. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida a reprodução desta obra, mesmo parcial, por qualquer processo, sem prévia

Leia mais

soluções transversais SOLUÇÕES segurança

soluções transversais SOLUÇÕES segurança soluções transversais SOLUÇÕES segurança RESUMO DA SOLUÇÃO single sign-on acessos prevenção autenticação Os serviços de segurança são implementados como um layer do tipo Black Box, utilizável pelos canais

Leia mais

SERVICE DESK MANAGER SDM. Manual do Sistema - DPOI

SERVICE DESK MANAGER SDM. Manual do Sistema - DPOI SERVICE DESK MANAGER SDM Manual do Sistema - DPOI Conteúdo SERVICE DESK MANAGER SDM... 1 Manual do Sistema - DPOI... 1 INTRODUÇÃO... 4 ACESSO AO SISTEMA... 5 OPÇÕES DO SISTEMA... 6 SISTEMA... 7 Pesquisar

Leia mais

Fundamentos de Ethical Hacking EXIN

Fundamentos de Ethical Hacking EXIN Exame Simulado Fundamentos de Ethical Hacking EXIN Edição Augusto 2015 Copyright 2015 EXIN Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser publicado, reproduzido, copiado ou armazenada

Leia mais

1 SQL Injection A consulta normal SQL seria:

1 SQL Injection A consulta normal SQL seria: HTTP Testando aplicação Web. Pegaremos dois tipos de ataques dentre os top 10 do OWASP 1 SQL Injection A consulta normal SQL seria: SELECT * FROM Users WHERE Username='$username' AND Password='$password'

Leia mais

ISO/IEC 17799. Informação

ISO/IEC 17799. Informação ISO/IEC 17799 Norma de Segurança da Norma de Segurança da Informação Segurança da Informação Segundo a norma ISO/IEC 17799, é a proteção contra um grande número de ameaças às informações, de forma a assegurar

Leia mais

A ISO 17799 esta dividida em 12 seções da seguinte forma: 1. Objetivo da norma. 2. Termos e definições: 3. Poĺıtica de segurança.

A ISO 17799 esta dividida em 12 seções da seguinte forma: 1. Objetivo da norma. 2. Termos e definições: 3. Poĺıtica de segurança. A 17799 se refere a mecanismos organizacionais para garantir a segurança da informação. Não é uma norma que define aspectos técnicos de nenhuma forma, nem define as características de segurança de sistemas,

Leia mais

Descomplicando Tecnologia

Descomplicando Tecnologia Descomplicando Tecnologia PROPÓSITO DESTE EBOOK Notamos que muitas pessoas tem sofrido com situações de fácil solução, envolvendo a lentidão e segurança de seus computadores e smartphones, a idéia deste

Leia mais

Ameaças e Contramedidas de Host

Ameaças e Contramedidas de Host Prof. Hederson Velasco Ramos Prof. Henrique Jesus Quintino de Oliveira quintino@umc.br Fonte: http://www.antispam.br/ Monitoramento (PortScan) Exemplos de monitoramento são varreduras de porta, varredura

Leia mais

1. A quebra de sistemas criptográficos simétricos sempre depende da descoberta da chave secreta utilizada no processo criptográfico.

1. A quebra de sistemas criptográficos simétricos sempre depende da descoberta da chave secreta utilizada no processo criptográfico. Exercícios da Parte II: Segurança da Informação Walter Cunha Criptografia (CESPE/PCF-PF 03 2002) 1. A quebra de sistemas criptográficos simétricos sempre depende da descoberta da chave secreta utilizada

Leia mais

Politicas de Segurança da Informação

Politicas de Segurança da Informação Politicas de Segurança da Informação Rodrigo Pionti¹, Daniel Paulo Ferreira² Faculdade de Tecnologia de Ourinhos FATEC INTRODUÇÃO Com o avanço da tecnologia de modo acelerado, o uso da internet tem se

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Information Technology Infrastructure Library ou Biblioteca de Infraestrutura da Tecnologia da Informação A TI de antes (ou simplesmente informática ),

Leia mais

Segurança de Sistemas

Segurança de Sistemas Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Segurança de Sistemas Prof. Edécio Fernando Iepsen Segurança de Sistemas Verificar e definir

Leia mais

BOAS PRÁTICAS DE SEGURANÇA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI)

BOAS PRÁTICAS DE SEGURANÇA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) BOAS PRÁTICAS DE SEGURANÇA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) André Gustavo Assessor Técnico de Informática MARÇO/2012 Sumário Contextualização Definições Princípios Básicos de Segurança da Informação Ameaças

Leia mais

Privacidade na Web. Cristine Hoepers cristine@cert.br!

Privacidade na Web. Cristine Hoepers cristine@cert.br! Privacidade na Web Cristine Hoepers cristine@cert.br! Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR Comitê Gestor da Internet

Leia mais

Segurança em Web Aula 2

Segurança em Web Aula 2 Open Web Application Security Project Segurança em Web Aula 2 Maycon Maia Vitali ( 0ut0fBound ) maycon@hacknroll.com Hack n Roll Centro Universitário Vila Velha Agenda Revisão da Última Aula SQL Injection

Leia mais

MALWARE. Spyware. Seguem algumas funcionalidades implementadas em spywares, que podem ter relação com o uso legítimo ou malicioso:

MALWARE. Spyware. Seguem algumas funcionalidades implementadas em spywares, que podem ter relação com o uso legítimo ou malicioso: MALWARE Spyware É o termo utilizado para se referir a uma grande categoria de software que tem o objetivo de monitorar atividades de um sistema e enviar as informações coletadas para terceiros. Seguem

Leia mais

Continuidade de Negócio de TI O Sucesso da sua empresa também depende disso. Qual é sua necessidade...

Continuidade de Negócio de TI O Sucesso da sua empresa também depende disso. Qual é sua necessidade... Continuidade de Negócio de TI O Sucesso da sua empresa também depende disso. Qual é sua necessidade... Reduzir custo de TI; Identificar lentidões no ambiente de TI Identificar problemas de performance

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação INF-108 Segurança da Informação Gestão de Segurança da Informação Prof. João Henrique Kleinschmidt (slides cedidos pelo Prof. Carlos Kamienski - UFABC) Gerenciamento e Avaliação de Riscos Terminologia

Leia mais

Segurança exposta em Rede de Computadores. Security displayed in Computer network

Segurança exposta em Rede de Computadores. Security displayed in Computer network Segurança exposta em Rede de Computadores Security displayed in Computer network Luiz Alexandre Rodrigues Vieira Graduando em: (Tecnologia em Redes e Ambientes Operacionais) Unibratec - União dos Institutos

Leia mais

4o Fórum Brasileiro de CSIRTs 17 e 18 de setembro de 2015 São Paulo, SP

4o Fórum Brasileiro de CSIRTs 17 e 18 de setembro de 2015 São Paulo, SP 4o Fórum Brasileiro de CSIRTs 17 e 18 de setembro de 2015 São Paulo, SP Detectando vulnerabilidades e promovendo a segurança em aplicações Web Gesiel Bernardes gesielgb@unicamp.br Agenda: CSIRT Unicamp

Leia mais

RAPHAEL MANDARINO JUNIOR Diretor do Departamento de Segurança da Informação e Comunicações

RAPHAEL MANDARINO JUNIOR Diretor do Departamento de Segurança da Informação e Comunicações 16/IN01/DSIC/GSIPR 00 21/NOV/12 1/8 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Gabinete de Segurança Institucional Departamento de Segurança da Informação e Comunicações DIRETRIZES PARA DESENVOLVIMENTO E OBTENÇÃO DE SOFTWARE

Leia mais

Política de Segurança da Informação

Política de Segurança da Informação Política de Segurança da Informação 29 de janeiro 2014 Define, em nível estratégico, diretivas do Programa de Gestão de Segurança da Informação. ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 PÚBLICO ALVO... 3 3 RESPONSABILIDADES

Leia mais

Cumprindo as exigências 6.6 do PCI DSS

Cumprindo as exigências 6.6 do PCI DSS Cumprindo as exigências 6.6 do PCI DSS Em abril de 2008, o Conselho de Padrões de Segurança (SSC, na sigla em inglês) do Setor de Cartões de Pagamento (PCI, na sigla em inglês) publicou um esclarecimento

Leia mais

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC {aula #2} Parte 1 Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11)

Leia mais

CEP 2 100 99010-640 0 (XX) 54 3316 4500 0 (XX)

CEP 2 100 99010-640 0 (XX) 54 3316 4500 0 (XX) ANEXO 2 INFORMAÇÕES GERAIS VISTORIA 1. É obrigatória a visita ao hospital, para que a empresa faça uma vistoria prévia das condições, instalações, capacidade dos equipamentos, migração do software e da

Leia mais

Requisitos de controlo de fornecedor externo

Requisitos de controlo de fornecedor externo Requisitos de controlo de fornecedor externo Cibersegurança para fornecedores classificados como baixo risco cibernético Requisito de 1. Proteção de ativos e configuração de sistemas Os dados do Barclays

Leia mais

Segurança em PHP. Márcio Pessoa. Desenvolva programas PHP com alto nível de segurança e aprenda como manter os servidores web livres de ameaças

Segurança em PHP. Márcio Pessoa. Desenvolva programas PHP com alto nível de segurança e aprenda como manter os servidores web livres de ameaças Segurança em PHP Desenvolva programas PHP com alto nível de segurança e aprenda como manter os servidores web livres de ameaças Márcio Pessoa Novatec capítulo 1 Conceitos gerais No primeiro capítulo serão

Leia mais

Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper

Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper Outubro de 2007 Resumo Este white paper explica a função do Forefront Server

Leia mais

EXIN Cloud Computing Fundamentos

EXIN Cloud Computing Fundamentos Exame Simulado EXIN Cloud Computing Fundamentos Edição Maio 2013 Copyright 2013 EXIN Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser publicado, reproduzido, copiado ou armazenada

Leia mais

Auditoria e Segurança em Tecnologia da Informação

Auditoria e Segurança em Tecnologia da Informação Auditoria e Segurança em Tecnologia da Informação @lucianodoll Conceitos de segurança Introdução Segurança Um computador é seguro se atende a 3 requisitos: Confidencialidade: a informação só está disponível

Leia mais

DESVIO DE TRÁFEGO MALICIOSO DESTINADO A REDES DE PRODUÇÃO PARA UMA HONEYNET

DESVIO DE TRÁFEGO MALICIOSO DESTINADO A REDES DE PRODUÇÃO PARA UMA HONEYNET DESVIO DE TRÁFEGO MALICIOSO DESTINADO A REDES DE PRODUÇÃO PARA UMA HONEYNET lucio@lac.inpe.br Antonio Montes montes@lac.inpe.br Laboratório Associado de Computação e Matemática Aplicada Instituto Nacional

Leia mais

SIDNEY OLIVEIRA CIRQUEIRA AUDITORIA DE SEGURANÇA UTILIZANDO TESTE DE INVASÃO DE REDES EM AMBIENTES DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

SIDNEY OLIVEIRA CIRQUEIRA AUDITORIA DE SEGURANÇA UTILIZANDO TESTE DE INVASÃO DE REDES EM AMBIENTES DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Centro Universitário de Brasília Instituto CEUB de Pesquisa e Desenvolvimento - ICPD SIDNEY OLIVEIRA CIRQUEIRA AUDITORIA DE SEGURANÇA UTILIZANDO TESTE DE INVASÃO DE REDES EM AMBIENTES DE TECNOLOGIA DA

Leia mais

Conteúdo. Introdução. Introdução Segurança da Informação Barreiras de segurança Exemplos Conclusão Bibliografia

Conteúdo. Introdução. Introdução Segurança da Informação Barreiras de segurança Exemplos Conclusão Bibliografia Segurança da informação FATEC Americana Tecnologia em Análise de Sistemas e Tecnologias da Informação Diagnóstico e solução de problemas de TI Prof. Humberto Celeste Innarelli Segurança da informação 1

Leia mais

Segurança e Auditoria de Sistemas. Conceitos básicos

Segurança e Auditoria de Sistemas. Conceitos básicos Segurança e Auditoria de Sistemas Conceitos básicos Conceitos básicos Propriedades e princípios de segurança; Ameaças; Vulnerabilidades; Ataques; Tipos de malware; Infraestrutura de segurança. Propriedades

Leia mais

Construindo uma aplicação PHP à Prova de Balas

Construindo uma aplicação PHP à Prova de Balas Construindo uma aplicação PHP à Prova de Balas Rafael Jaques FISL 11 - Porto Alegre - 24/07/10 Buscai primeiro o reino do Senhor e a sua justiça, e todas as demais coisas vos serão acrescentadas (Mateus

Leia mais

XSS - CROSS-SITE SCRIPTING

XSS - CROSS-SITE SCRIPTING Segurança XSS - CROSS-SITE SCRIPTING XSS - CROSS-SITE SCRIPTING Vamos supor a seguinte situação: O site ingenuo.com tem um fórum As pessoas escrevem comentários nesse fórum e eles são salvos diretamente

Leia mais

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA PORTARIA Nº 139, DE 10 DE MAIO DE DE 2011.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA PORTARIA Nº 139, DE 10 DE MAIO DE DE 2011. INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA PORTARIA Nº 139, DE 10 DE MAIO DE DE 2011. Aprova a instituição e o funcionamento da equipe de tratamento e resposta a incidentes em redes computacionais do IPEA.

Leia mais

Kaspersky Anti-Virus 2013 Kaspersky Internet Security 2013 Lista de novos recursos

Kaspersky Anti-Virus 2013 Kaspersky Internet Security 2013 Lista de novos recursos Kaspersky Anti-Virus 2013 Kaspersky Internet Security 2013 Lista de novos recursos Sumário Visão geral de novos recursos 2 Instalação, ativação, licenciamento 2 Internet Security 3 Proteção Avançada 4

Leia mais

Atualização deixa Java mais seguro, mas ainda é melhor desativar

Atualização deixa Java mais seguro, mas ainda é melhor desativar Atualização deixa Java mais seguro, mas ainda é melhor desativar seg, 21/01/13 por Altieres Rohr Segurança Digital Se você tem alguma dúvida sobre segurança da informação (antivírus, invasões, cibercrime,

Leia mais

Segurança de Sistemas

Segurança de Sistemas Faculdade de Tecnologia Senac Curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Segurança de Sistemas Edécio Fernando Iepsen (edeciofernando@gmail.com) Segurança em Desenvolvimento de Software Segurança do

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA

MINISTÉRIO DA FAZENDA MINISTÉRIO DA FAZENDA Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PGFN Departamento de Gestão Corporativa - DGC Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação - CTI CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE TECNOLOGIA Infraestrutura

Leia mais

ESET NOD32 ANTIVIRUS 8

ESET NOD32 ANTIVIRUS 8 ESET NOD32 ANTIVIRUS 8 Microsoft Windows 8.1 / 8 / 7 / Vista / XP / Home Server 2003 / Home Server 2011 Guia de Inicialização Rápida Clique aqui para fazer download da versão mais recente deste documento

Leia mais

Conteúdo. Políticas de Backup 4/22/2009. pia de segurança. Políticas de Backup 1. Introdução O que é backup/cópia

Conteúdo. Políticas de Backup 4/22/2009. pia de segurança. Políticas de Backup 1. Introdução O que é backup/cópia Políticas de Backup FATEC Americana Tecnologia em Análise de Sistemas e Tecnologias da Informação Diagnóstico e solução de problemas de TI Prof. Humberto Celeste Innarelli Conteúdo Introdução O que é backup/cópia

Leia mais

Auditoria e Segurança de Sistemas Aula 02 Auditoria. Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com

Auditoria e Segurança de Sistemas Aula 02 Auditoria. Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com Auditoria e Segurança de Sistemas Aula 02 Auditoria Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com Evolução / Necessidade Empresas com Capital Fechado Aumento da concorrência Investimento em

Leia mais

Bruno Anselmo Guilhen. Complemento MPU MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO. TÉCNICO DE INFORMÁTICA Conhecimentos Básicos e Específicos.

Bruno Anselmo Guilhen. Complemento MPU MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO. TÉCNICO DE INFORMÁTICA Conhecimentos Básicos e Específicos. Bruno Anselmo Guilhen Complemento MPU MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO TÉCNICO DE INFORMÁTICA Conhecimentos Básicos e Específicos Nível Médio 2010 Vestcon Editora Ltda. Todos os direitos autorais desta obra

Leia mais