PLANO DE CURSO CURSO TÉCNICO EM HOSPEDAGEM FORMA SUBSEQUENTE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE CURSO CURSO TÉCNICO EM HOSPEDAGEM FORMA SUBSEQUENTE"

Transcrição

1 PLANO DE CURSO CURSO TÉCNICO EM HOSPEDAGEM FORMA SUBSEQUENTE JUSTIFICATIVA Os meios de hospedagem são responsáveis pela estada da maioria das pessoas que visitam o Paraná. Apesar das dificuldades decorrentes da instabilidade econômica e da pouca qualificação profissional para o setor hoteleiro que o país vem atravessando nos últimos anos, o Paraná apresenta um contínuo crescimento em sua oferta hoteleira. O Curso Técnico em Hospedagem vem ao encontro da necessidade da formação do Técnico numa perspectiva de totalidade, o que significa recuperar a importância de trabalhar com os alunos os fundamentos científico - tecnológicos de forma integrada às disciplinas da Formação Específica, evitando a compartimentalização na construção do conhecimento. A proposta encaminha para uma formação onde a teoria e prática possibilitam aos alunos compreenderem a realidade para além de sua aparência onde os conteúdos não têm fins em si mesmos porque constituem-se em sínteses da apropriação histórica da realidade material e social pelo homem. A organização dos conhecimentos, no Curso Técnico em Hospedagem, enfatiza o resgate da formação humana onde o aluno, como sujeito histórico, produz sua existência pelo enfrentamento consciente da realidade dada, produzindo valores de uso, conhecimentos e cultura por sua ação criativa. De acordo com o Plano Nacional de Turismo lançado pelo Ministério do Turismo, nos próximos quatro anos há que se melhorar a infra-estrutura do turismo nacional, colocando-a dentro dos padrões mundiais de qualidade, permitindo com isto a organização de diversos destinos turísticos nacionais. O Plano tem o objetivo de alcançar uma marca histórica de 217 milhões de viagens no mercado interno. Isso tudo vai gerar 1,7 milhão de empregos e trazer US$ 7,7 bilhões em divisas para o Brasil. O turismo brasileiro vai ampliar a oferta de produtos tanto para consumidores de baixa renda, como para a classe média e para o turista de renda alta. A hospedagem é um importante elemento da oferta turística e fundamental para a prática do turismo, além de ser uma atividade lucrativa para o desenvolvimento econômico da atividade turística. III OBJETIVOS a) Formar jovens e adultos através da oferta de curso de Educação Profissional Técnica, visando a aquisição dos conhecimentos científicos, tecnológicos e sócio-históricos que possibilitem a sua inserção no mundo do trabalho; b) Formar profissionais na área da hospedagem com compreensão das relações contraditórias presentes na vida social e produtiva e da necessidade da apreensão dos fundamentos que regem este conhecimento; c) Propiciar a identificação dos equipamentos e serviços relativos aos meios de hospedagem; d) Propiciar conhecimento teórico-prático sobre as técnicas de hospitalidade utilizadas nos diversos meios de hospedagem; e) Valorizar os saberes tácitos na construção dos conhecimentos científicos. DADOS GERAIS DO CURSO Habilitação Profissional: Técnico em Hospedagem Eixo Tecnológico: Hospitalidade e Lazer Forma: Subseqüente Carga Horária Total do Curso: 1000 h/a 833 h Regime de Funcionamento: de 2ª a 6ª feira, no período da noite Regime de Matrícula: Semestral Período de Integralização do Curso: mínimo 01 (um) ano, máximo 05 (cinco) anos. Requisitos de Acesso: Conclusão do ensino médio Modalidade de Oferta: Presencial

2 PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO DE CURSO O Técnico em Hospedagem detém conhecimentos científico-tecnológicos que lhe permitem atuar de forma consciente na sociedade e no mundo do trabalho. Atua na recepção e governança em meios de hospedagem. Executa atividades operacionais de recepção e atendimento a clientes, serviços de andares, comercialização e marketing de produtos turísticos, além da realização de reservas. Orientando suas ações pelos critérios de qualidade na prestação de serviços, presta suporte ao hóspede durante sua estada, valorizando as características culturais, históricas e ambientais do local de sua atuação. ORGANIZAÇÃO CURRICULAR CONTENDO AS INFORMAÇÕES RELATIVAS À ESTRUTURA DO CURSO: a. Descrição das disciplinas contendo a ementa: 1. ADMINISTRAÇÃO NOS MEIOS DE HOSPEDAGEM Carga horária total: 60 h/a 50 h EMENTA: O estudo dos fundamentos da administração voltados aos meios de hospedagem. a) Definições; b) Fundamentos históricos e teorias gerais da administração; c) Tipos de administração; d) Planejamento estratégico, tático e operacional da organização administrativa de empresas turísticas; e) Marketing turístico; f) Segmentação de mercado; g) Demandas reais e potenciais; h) Promoção de vendas; i) Produto Turistico e motivação; j) Imagem do Destino. BENNETT, P. D. O Comportamento do Consumidor. São Paulo: Atlas, CASTELLI, G. Administração Hoteleira. Caxias Do Sul: Educs, CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração. 6. ed. São Paulo: Makron Books, COBRA, Marcos. Administração de Marketing. São Paulo: Atlas, GRACIOSO, Francisco. Marketing Estratégico. São Paulo: Atlas, GRACIOSO, Francisco. Marketing: o sucesso em 5 movimentos. São Paulo: Atlas, GRUENWALD, G. Como Desenvolver e Lançar um Produto Novo no Mercado. São Paulo: Makron Books, KOTLER, Philip. Administração de Marketing, São Paulo: Atlas, KWASNICKA, Eunice Lacava. Teoria Geral da Administração. 2 ed. São Paulo: Atlas,1997. LAS CASAS, Alexandre Luzzi. Marketing: Conceito, exercícios, casos. 4. Ed.. São Paulo: Atlas, MAXIMIANO, Antonio César Amaru. Introdução à Administração. 4. ed. São Paulo: Atlas, MAXIMIANO, Antonio César Amaru. Teoria Geral da Administração. 3. 3d. São Paulo: Atlas, MONTANA, Patrick J. Administração. 2. ed. São Paulo: Saraiva,1998. SILVA, Reinaldo Oliveira. Teorias da Administração. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, TEIXEIRA S. F. M. G. Administração Aplicada às Unidades de Alimentação e Nutrição. São Paulo: Atheneu, 1997.

3 2. ALIMENTOS E BEBIDAS Carga horária total: 60 h/a 50 h EMENTA: Serviços do setor de alimentos e bebidas voltado aos meios de hospedagem. - Atribuições e responsabilidades no setor de alimentos e bebidas: controle de estoques; - funcionamento da cozinha e operacionalização do setor de alimentos e bebidas. - Sanitização dos alimentos e normas de acondicionamento; - Higiene pessoal e do ambiente; - Mise-en-place; - Interpretação de fichas técnicas; - Conhecimento dos processos de automação; - Interpretação e desenvolvimento de cardápios; - Características e tipologia dos bares; - Vendas, promoções e sugestões para bares; - Regras sobre venda de bebidas alcoólicas; - Serviços e relacionamento com clientes; - Processo de venda em restaurantes; - Métodos de promoção e incentivo de vendas. - Planejamento e organização de eventos e banquetes. BERNARDES, S. M. et al. Cardápio: Guia prático para a elaboração. São Paulo: Atheneu, DAVIES, C. A. Alimentos & Bebidas. Caxias do Sul: Educs, FREUND, T. Técnicas de alimentos e bebidas. Rio de Janeiro: Infobook, GUERRIER, Y. Comportamento organizacional em hotéis e restaurantes. São Paulo, Manual de serviço de garçom. São Paulo: SENAC, Manual do Maitre. SENAC Nacional, PACHECO, A. de O. Manual de Serviço do Garçom. São Paulo: SENAC, Planejamento e organização de buffet. São Paulo: SENAC, TEICHMANN, I. M. Cardápios: técnicas e criatividade. Caxias do Sul : EDUCS, CASTELLI, G. Administração hoteleira. Caxias do Sul: EDUCS, KOTSCHEVAR, Lendal H.; KNIGHT, John B. Gestão, Planejamento e Operação de Restaurantes. São Paulo: Roca, TEIXEIRA; S. F.M.G. Administração Aplicada às Unidades de Alimentação e Nutrição. São Paulo: Atheneu, ESPANHOL INSTRUMENTAL EMENTA: Estudo da Língua espanhola voltada às especificidades dos Meios de Hospedagem. - Vocabulário Básico: Linguagem Coloquial; - Leitura e interpretação de pequenos textos; - Vocabulário técnico relacionado ao turismo: leitura de folders, manuais, guias, roteiros, etc; - Cultura hispânica, conhecimentos gerais relacionados a fonética e fonologia do espanhol. - Conhecimento gerais relacionados à fonética e fonologia do espanhol: a pronúncia dos sons: ch, g, j, ll, r, rr, x, y, z; - Heterogenéricos, heterossemânticos e heterotonicos; - Leitura e interpretação de pequenos textos relacionados ao turismo e hospedagem: folders, manuais, guias, roteiros, etc.;

4 BLASCO, CECILIA. Fale Tudo Em Espanhol Em Viagens! 1ª edição. São Paulo: Disal, KINDERSLEY, Dorling. Espanhol: Guia de Conversação para viagem. 5a. edição. São Paulo: Publifolha, MARTINEZ, RON; ARIAS, Sandra di Lullo. Como Dizer Tudo em Espanhol: Fale A Coisa Certa Em Qualquer Situação. 1ª edição. São Paulo: Campus, FUNDAMENTOS DO TRABALHO EMENTA: O Trabalho humano nas perspectivas ontológicas e histórica; o trabalho como realização da humanidade, como produtor da sobrevivência e da cultura; o trabalho como mercadoria no industrialismo e na dinâmica capitalista. As transformações no mundo do trabalho: tecnologias, globalização, qualificação do trabalho e do trabalhador. - O ser social; mundo do trabalho; sociedade; - Dimensões do trabalho humano; - Perspectiva histórica das transformações do mundo do trabalho; - O trabalho como mercadoria: processo de alienação; - Emprego, desemprego e subemprego; - O processo de globalização e seu impacto sobre o mundo do trabalho; - O impacto das novas tecnologias produtivas e organizacionais no mundo do trabalho; qualificação do trabalho e do trabalhador; - Perspectivas de inclusão do trabalhador na nova dinâmica do trabalho. CHESNAIS, F. Mundialização do capital. Petrópolis: Vozes, FROMM, E. Conceito marxista de homem. Rio de Janeiro: Zahar, GENRO, T. O futuro por armar. Democracia e socialismo na era globalitária. Petrópolis: Vozes, GENTILI, P. A educação para o desemprego. A desintegração da promessa integradora. In. Frigotto, G. (Org.). Educação e crise do trabalho: perspectivas de final de século. 4 ed. Petrópolis: Vozes, GRAMSCI, A. Concepção dialética da história. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, HOBSBAWM, E.. A era dos extremos - O Breve Século XX São Paulo: Editora da UNESP, JAMESON. F. A cultura do dinheiro. Petrópolis: Vozes, LUKÁCS, G. As bases ontológicas do pensamento e da atividade do homem. Temas de Ciências Humanas. São Paulo: [s.n], MARTIN, H. P.; SCHUMANN, H. A armadilha da globalização: O assalto à democracia e ao bemestar. São Paulo: Globo, NEVES, L.M. W. Brasil 2000: nova divisão do trabalho na educação. São Paulo: Xamã, NOSELLA, P. Trabalho e educação. ln: Frigotto, G. (Org.). Trabalho e conhecimento: dilemas na educação trabalhador. 4 ed. São Paulo:Cortez, SANTOS, B. Reinventando a democracia. Entre o pre-contratualismo e o pós-contratuialismo. In: Beller, Agnes et al. A crise dos paradigmas em ciências sociais. Rio de Janeiro: Contraponto, GOVERNANÇA Carga horária total: 80 h/a 67 h EMENTA: Processos e rotinas da Governança em Meios de Hospedagem.

5 - Sistema Informatizado de Governança; - Manutenção e Decoração nos meios de hospedagem; - Higiene e Segurança no trabalho; - Técnicas de trabalho e organização de camareira; - Material de limpeza, utensílios e equipamentos; - Rouparia de andar; - Técnicas de trabalho e organização de lavanderia; - Técnicas de trabalho e organização de limpeza; - Administração e Legislação de governança; CÂNDIDO, Índio. GESTÃO DE HOTÉIS: técnicas, operações e serviços. Caxias do Sul: EDUCS, CÂNDIDO, Índio. Governança em Hotelaria. Caxias do Sul: EDUCS, OLIVEIRA, Giovanna Bonelli. Camareira: Mercado Profissional. São Paulo: SENAC, INGLÊS INSTRUMENTAL EMENTA: Estudo da Língua inglesa voltada às especificidades dos Meios de Hospedagem. - Gêneros textuais; - Folders; - Cardápios, - Receitas; - Textos epistolares; - Correspondências; - Textos literários narrativos, em prosa e verso; - Textos técnicos; - Textos jornalísticos; - Textos publicitários; - Vocabulário técnico relacionado ao turismo (manuais, guias, roteiros, entre outros); - Análise lingüística; - Elementos coesivos e marcadores do discurso; - Variedades lingüísticas; - Diversidade cultural; - Conhecimentos lingüísticos. MURPHY, RAYMOND. Essenssial Grammar in use. Gramática Básica da língua inglesa.cambridge: Editora Martins fontes. MURPHY, RAYMOND. English Grammar in use. 3ª ed. Ed. Cambridge University (Brasil). ZAMARIN, Laura; MASCHERPE, Mario. Os Falsos Cognatos. 7ª Edição. BERTRAND BRASIL: INTRODUÇÃO AO TURISMO E DA HOSPITALIDADE EMENTA: Estudo dos fundamentos do Turismo e da Hospitalidade como um princípio das relações humanas.

6 - Conceitos, evolução histórica do lazer e do Turismo; - Tipos de turismo; - Importância sócio-econômica, - Legislação turística, - Órgãos oficiais de Turismo, - Associações; - Infra-estrutura turística - Equipamentos e serviços, - Meios e serviços de hospedagem, - Classificação oficia - MTUR, - Classificação extra-oficial - Guias turísticos, - Meios e serviços de alimentação, - Serviços de entretenimento, - Agências de turismo, - Transportadoras, - Locadoras de veículos, - Comércio, - Casas de câmbio, - Terminais de passageiros e outros; - Infra-estrutura de apoio ao turismo - Sistemas de transportes / educação / telecomunicação / segurança / equipamentos médico hospitalares/outros - Estabelecimentos de apoio; - Produto oferta/demanda; - Sistema Turistico (Infra-estrutura turistica - equipamentos, instalações; superestrutura - agentes publicos e privados envolvidos como turismo); - Impactos positivos e negativos do turismo (ambiental, cultural, social, econômico); - Tipos de turismo (turismo em areas naturais, de negócios, eventos, desportivo, compras, cultural, técnico científico, de saúde, educativo, melhor idade, entre outros); - Perfil do turista; - Mercado turístico; - Políticas públicas de turismo nacional, estadual, regional e municipal; - Tempos e espaços da hospitalidade; - A hospitalidade na história; - Os mitos da hospitalidade; - A hospitalidade dentro do paradigma da dádiva e como atributo. - Hospitalidade doméstica, urbana, comercial e virtual. - As leis da hospitalidade. - Hospitalidade como fato social, como ética e como rito. - A etiqueta; - Anfitrião e o hóspede; - Visitante e o visitado, - Estatuto da domesticidade; - Hospitaleiro x anfitrião; - Hostilidade, recepção e agressão; - A recepção, a hospedagem, a alimentação e o entretenimento do hóspede. - Lazer e a hospitalidade urbana; - Eventos e festividade; - Hospitalidade e educação; - Os metiês da hospitalidade; - Servilismo; - A gorjeta. - Sexo na hospitalidade;

7 - Comunicação de massa x comunicação interpessoal e seu impacto na hospitalidade; - Tabus e afecções da hospitalidade. BARRETTO, Margarita. Planejamento e Organização em Turismo. Campinas: Papirus, DENCKER, Ada de Freitas Maneti. A questão do método em turismo. In.:. Métodos e Técnicas de Pesquisa em Turismo. 6.ed. São Paulo: Futura, DIAS, Celia Maria de Moraes; et all. Hospitalidade: reflexões e perspectivas. Manole: Barueri/SP, DIAS, Reinaldo. Planejamento do Turismo Política e desenvolvimento do Turismo no Brasil. São Paulo: Atlas, GASTAL, Suzana. Turismo: 9 propostas para um saber-fazer. Porto Alegre: EDIPUCRS, Coleção Comunicação, 4. GONÇALVES, Maria Helena B. Introdução a Turismo e Hotelaria. Rio de Janeiro: Ed. Senac Nacional, HOLLANDA, Janir. Turismo: operação e agenciamento. Rio de Janeiro: Ed. Senac Nacional, KRIPPENDORF, Jost. Sociologia do Turismo. 3º Edição. São Paulo: Editora Aleph, LAGE, Beatriz H. G e MILONE, Paulo C. Turismo na Economia. 1º Edição. São Paulo: Editora Aleph, 2004 Coleção ABC do Turismo. LASHLEY, Conrad; MORRISON, Alison. Em Busca da Hospitalidade. Manole: Barueri/SP, LEMOS, Leandro. Turismo: que negócio é esse? Campinas: Papirus, MAMEDE, Gladston. Direito do Consumidor no Turismo. São Paulo: Atlas, MEDLIK, A. Lockwood, S. Turismo e Hospitalidade no Século XXI. Manole: Barueri/SP, MOTA, Keila Cristina Nicolau. Marketing Turístico: promovendo uma atividade sazonal. São Paulo: Atlas, OCTÁVIO, Luiz. Hospitalidade. 1º Edição. São Paulo: Editora Aleph, 2004 Coleção ABC do Turismo. PELIZZER, Hilario Angelo. Turismo de Negócios. São Paulo: Thompson Pioneira, WALKER, John R. Introdução à Hospitalidade. Manole: Barueri/SP, LEGISLAÇÃO APLICADA AO TURISMO EMENTA: Noções de Direito e legislação específica voltada a agências de viagem, hotelaria, gatronomia, eventos, transportes e Código de Defesa do Consumidor. - Normas constitucionais, legais e regulamentos sobre turismo; - noções de abertura de empresas turísticas; - Aspectos tributários trabalhistas nas atividades turísticas; - Relações comerciais entre fornecedores de serviços turísticos; - Relações de consumo turístico; - Contratos. Código Civil Brasileiro CCB: lei /02. São Paulo: Saraiva, Código de Defesa do Consumidor CDC. São Paulo: Saraiva, Código Tributário Nacional CTN. São Paulo: Saraiva, Consolidação das Leis do Trabalho CLT: lei 5452/43. São Paulo: Saraiva, Estatuto da Criança e do Adolescente ECA. São Paulo: Saraiva, Estatuto do Idoso. São Paulo: Saraiva, Legislação Ambiental. São Paulo: Saraiva, 2007 Legislação Previdenciária. São Paulo: Saraiva, Direito Constitucional. São Paulo: Atlas, Código Civil Brasileiro. 19ª ed. São Paulo: Saraiva, 2004.

8 Constituição da República Federativa do Brasil. São Paulo: Saraiva, Vade Mecum. São Paulo: Saraiva, COTRIM, E. L. Direito Básico. Curitiba: LBR, DOWER, N. G. B. Instituições de Direito Público e Privado. 13. ed. São Paulo: Saraiva, GIAMBIAGI, F.; ALEM, C. A. Finanças Públicas: Teoria e Prática no Brasil. Rio de Janeiro: Campus, MONTEIRO, W. de B. Direito Civil. São Paulo: Saraiva, MORAES, A. Direito Administrativo. São Paulo: Atlas, NASCIMENTO, A. M. Iniciação ao Direito do Trabalho. São Paulo: LTR, PALAIA, N. Noções Essenciais de Direito. 3.ed. São Paulo: Saraiva, REQUIÃO, R.. Curso de Direito Comercial. São Paulo: Saraiva, MEIOS DE HOSPEDAGEM EMENTA: Estudo dos meios de hospedagem, de acordo com a classificação e tipo de administração. - Evolucao da hotelaria; - Tipologia: pousadas, resorts, apart-hotel, camping, pensões, hotéis, hostels, motéis, hotel flutuante e outras modalidades; - Classificação de hospedagem de acordo com a MTUR e ABIH; - Diferenciação de redes e cadeias hoteleiras; - Tipos de administração; - Equipamentos. ASCANIO, Alfredo. TURISMO E PLANEJAMENTO HOTELEIRO: avaliação econômica e ambiental. São Paulo: Ed Papirus, CÂNDIDO, Índio GESTÃO DE HOTÉIS técnicas, operações e serviços, Ed EDUCS Caxias do Sul, 2003 DIAS, C. M. M. Et All, Hospitalidade, reflexões e perspectivas. Ed. Manole, GUIA Quatro Rodas Brasil. São Paulo. Ed. Abril Diversos anos. TORRE, F. Administração Hoteleira, vol 1 e 2. Ed. Rocca, CHON, Kye Sung HOSPITALIDADE, conceitos e aplicações, Pioneira Thomson Learning, OPERACIONALIZAÇÃO DE EVENTOS Carga horária total: 60 h/a 50 h EMENTA: Processos de operacionalização de eventos em Meios de Hospedagem. - Conceitos, definições e caracterização de eventos; - Tipologia: seminários, congressos, convenções, feiras, exposições, workshop, palestras, mesas redondas, festas regionais, locais; - Operacionalização os espaços e serviços do meio de hospedagem para a realização de eventos. - Operacionalização do evento: recepção, credenciamento, protocolo, cerimonial, assessoramento; - Estruturas para eventos: materiais, locais, alimentação; - Organização de eventos: pré evento, evento e pós evento; - Datas comemorativas: eventos oficiais, municipais, estaduais e nacionais; - Banquetes: históricos, conceitos; - Eventos nos hotéis: rotina de trabalho;

9 - Concepção, viabilização e organização de espaços físicos, do fluxo de circulação, dos meios e dos recursos nos meios de hospedagem para concretização da oferta dos eventos. BRENOL, Renato. Manual de Eventos. São Paulo,2001 COSTA, Cleuza Gimenez. Organização de Eventos. São Paulo: Summus,1997. DESSLER, G. Administração de Recursos Humanos. São Paulo: Prentice Hall, GIL, Antonio Carlos. Administração de Recursos Humanos: um enfoque profissional. São Paulo: Atlas, GOLDANICK, Karin. Turismo de Eventos. São Paulo, NUNES, Marina Martinez. Cerimonial para executivos. Porto Alegre: Sagra, PONTELO, Juliana; Cruz, Lucineide. Gestão de Pessoas. Manual de Rotinas Trabalhistas. Brasilia: Senac RIBEIRO, Antonio de Lima. Gestão de Pessoas. São Paulo: Editora Saraiva: PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO NOS MEIOS DE HOSPEDAGEM Carga horária total: 120 h/a 100 h EMENTA: Planejamento e organização de serviços em meios de hospedagem. - Planejamento e instalações dos serviços de hospedagem; - Organização e supervisão dos serviços de hospedagem; - Gestão de serviços de hospedagem; - Operacionalização e comercialização dos espaços e serviços do meio de hospedagem; - Operacionalização de setores: recepção, reservas, comercialização, governança, cozinha, alimentos e bebidas, eventos, recreação e lazer, custos hoteleiros, sistemas informatizados; - Avaliação da satisfação dos clientes quanto à qualidade dos produtos e serviços de hospedagem prestados. ASCANIO, Alfredo. TURISMO E PLANEJAMENTO HOTELEIRO: avaliação econômica e ambiental. São Paulo: Ed Papirus, CÂNDIDO, Índio GESTÃO DE HOTÉIS técnicas, operações e serviços, Ed EDUCS Caxias do Sul, 2003 DIAS, C. M. M. Et All, Hospitalidade, reflexões e perspectivas. Ed. Manole, GUIA Quatro Rodas Brasil. São Paulo. Ed. Abril Diversos anos. TORRE, F. Administração Hoteleira, vol 1 e 2. Ed. Rocca, CHON, Kye Sung HOSPITALIDADE, conceitos e aplicações, Pioneira Thomson Learning, RECEPÇÃO Carga horária total: 80 h/a 67 h EMENTA: Procedimentos e rotinas de recepção em meios de hospedagem. - Técnicas de trabalho e organização de recepção; - Técnicas de Reservas e Vendas na recepção; - Sistema Informatizado de ocupação em meios de hospedagem; - Ferramentas de Trabalho; - Administração e Legislação de recepção; - Operacionalização de recepção nos meio de hospedagem.

10 CANDIDO, Indio; VIEIRA, Elenara Vieira. Recepção Hoteleira. Caxias do Sul: EDUCS, CHON, Kye Sung HOSPITALIDADE, conceitos e aplicações, Pioneira Thomson Learning, DIAS, C. M. M. Et All, Hospitalidade, reflexões e perspectivas. Ed. Manole, GUIA Quatro Rodas Brasil. São Paulo. Ed. Abril Diversos anos. PEREZ, Luis di Muro. Manual prático de recepção hoteleira. São Paulo: Roca, RELAÇÕES INTERPESSOAIS EMENTA: Estudo das relações interpessoais no ambiente de trabalho e nas relações humanas. - Importância da ocupação, classes e funções; - Habilidades e atitudes; - Liderança; - Comunicação; - Motivação do profissional e do turista; - Conflitos; - Tipos, estratégia para solução de conflitos; - Ética profissional e cidadania; - Conceito e fundamentos; - Código de ética; - Valores de cidadania; - Regras de etiqueta; - Postura; - Higiene; - Apresentação pessoal. BOM SUCESSO, E. de P. Relações Interpessoais e Qualidade de Vida no Trabalho. Rio de Janeiro: QualityMark, 1992 MINICUCCI, A. Dinâmica de Grupo: Teorias e Sistemas. São Paulo: Atlas, MOSCOVICI, F. Desenvolvimento Interpessoal: Treinamento e Grupo. Rio de Janeiro: José Olympio, MOSCOVICI, F. Equipes Dão Certo: A Multiplicação do Talento Humano. Rio de Janeiro: José Olympio, TAIFEL, H. Grupos humanos e categorias sociais (Vol. I e Vol. II). Lisboa: Horizonte, VIGNERON, J. Comunicação Interpessoal e Formação Permanente Série Saber. Coleção Formação permanente. São Paulo: Angellara Editora, RESERVAS E COMERCIALIZAÇÃO DE ESPAÇOS DE HOSPEDAGEM Carga horária total: 80 h/a 67 h EMENTA: Processos e rotinas do setor de reservas em meios de hospedagem. - Técnicas de trabalho e organização de reservas; - Emissão de vouchers; - Alfabeto fonético e terminologias internacionais; - Técnicas de Venda e Negociação para Reservas em meios de hospedagem; - Sistema Informatizado de reservas em meios de hospedagem; - Criação, promoção e comercialização de produtos e serviços de hospedagem; - Elaboração e venda de pacotes turísticos;

11 - Qualidade de atendimento. ARAÚJO, L. C. de. Organização Sistemas e Métodos. São Paulo: Atlas, ASCANIO, Alfredo. TURISMO E PLANEJAMENTO HOTELEIRO: avaliação econômica e ambiental. São Paulo: Ed Papirus, CÂNDIDO, Índio GESTÃO DE HOTÉIS técnicas, operações e serviços, Ed EDUCS Caxias do Sul, 2003 CHON, Kye Sung HOSPITALIDADE, conceitos e aplicações, Pioneira Thomson Learning, COIMBRA, Ricardo. Assassinatos na Hotelaria. São Paulo: Casa da Qualidade, CURY, A.. ORGANIZAÇÃO & MÉTODOS: Uma Visão Holística. Editora Atlas. DIAS, C. M. M. Et All, Hospitalidade, reflexões e perspectivas. Ed. Manole, DIAS, C. M. M. Et All, Hospitalidade, reflexões e perspectivas. Ed. Manole, FILHO, J. C. O & M Integrado à Informática. Rio de Janeiro: LTC, GUIA Quatro Rodas Brasil. São Paulo. Ed. Abril Diversos anos. GUIA Quatro Rodas Brasil. São Paulo. Ed. Abril Diversos anos. TORRE, F. Administração Hoteleira, vol 1 e 2. Ed. Rocca, TÉCNICAS DE LAZER E RECREAÇÃO Carga horária total: 80 h/a 67 h EMENTA: Planejamento, organização e execução de técnicas de lazer e recreação em meios de hospedagem. - Lazer e Recreação; - A importância do lazer e recreação; - Animação turística; - Organização de atividades recreativas; - Organização de atividades recreativas para ambientes fechados; - Atividades direcionadas às diversas faixas etárias (crianças, jovens, adultos, melhor idade portadores de necessidades especiais). - A importância dos esportes no lazer; - Jogos inteligentes; - Novas tecnologias: vídeo, dvd, games, internet, jogos eletrônicos e outros. CAMPOS, Luiz Claudio de A. Menescal. Lazer E Recreação. Rio de Janeiro: Ed. Senac Nacional, CIVITATE, Hector. Jogos recreativos. São Paulo: Sprint, KRIPPENDORF, Jost. Sociologia do Turismo. 3º Edição. São Paulo: Editora Aleph, TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO EMENTA: Componentes essenciais da comunicação voltados para atuação em meios de hospedagem. - Aspectos gramaticais indispensáveis ao bom desempenho lingüístico; - A norma e sua utilização pelo comunicador; - Linguagem oral e escrita/linguagem coloquial e linguagem formal; - Funções do texto, coerência e coesão do texto, narração, descrição e dissertação; - Organização do discurso e do pensamento; - Produção de textos;

12 - Gramática e ortografia instrumental; - Redação técnica; - Leitura e interpretação de tabelas, manuais, guias, folders, cronogramas, banners, roteiros, itinerários. BLIKSTEIN, IZIDORO. Como Falar Em Publico: Tecnicas de Comunicaçao para Apresentações. 1a. Edição. São Paulo: Alínea, NOBREGA, Maria Helena da. Estrategias De Comunicaçao em Grupo: Como Se Apresentar em Eventos Empresariais e Acade. 1a. edição. São Paulo: Atlas, OMT. Sinais e Símbolos Turísticos: guia ilustrado e descritivo. São Paulo: Roca, RESPONSABILIDADE AMBIENTAL NOS MEIOS DE HOSPEDAGEM Carga horária total: 60 h/a 50 h EMENTA: Noções básicas de ecologia, Biomas, Sistema de unidades de conservação, conscientização e educação ambiental, legislação ambiental. - A evolução da questão ambiental e suas repercussões no ambiente empresarial; - Cenário econômico global e a situação das empresas frente à questão ambiental; - A influência do consumidor sobre a estratégia ambiental da empresa; - Sistema brasileiro de avaliação ambiental e instituições certificadoras; - Responsabilidade ambiental nos meios de hospedagem - ISO Interpretação e educação ambiental e legislação ambiental aplicada ao turismo. COSTA, Patrícia Côrtes. Unidades de conservação: matéria prima do ecoturismo. São Paulo: Aleph, FILHO, Americo Pellegrini. Dicionário enciclopédico de Ecologia e Turismo. 1a. edição. Barueri: Manole, RUSCHMANN, Doris. Turismo e Planejamento Sustentável A proteção do meio ambiente. Campinas, SP: Papirus, ASSUMPÇÃO, Luiz Fernando Joly. Sistema de Gestão Ambiental-Manual Prático para Implementação de SGA e Certificação ISO DIAS, Reinaldo. Gestão Ambiental: Responsabilidade Social e Sustentabilidade. Editora Atlas. DONAIRE, Denis. Gestão Ambiental na Empresa.Editora Atlas. 2ª. Edição KNIGHT, H.JAMES HARRINGTON ALAN. A Implementação da ISSO Editora Atlas. MONTIBELLER F., Gilberto. Empresas, Desenvolvimento e Ambiente. Editora Manole. ROMERO, Marcelo de Andrade et al. Curso de Gestão Ambiental Editora Manole 2007 SEBRAE. Curso Básico de Gestão Ambiental SEWELL, Granville H. Administração e controle de qualidade ambiental. Editora Pedagógica Universitária. TIBOR, Tom. FELDMAN, Ira ISO Um guia para as novas normas de gestão ambiental. Editora Futura.1996 VALLE, Cyro Eyler do. Qualidade Ambiental ISO Editora SENAC Descrição das práticas profissionais previstas: As atividades práticas caracterizam o momento em que os alunos colocarão em prática os conteúdos teóricos aprendidos em sala de aula. Neste sentido, as práticas profissionais acontecerão em aulas práticas, as quais poderão ocorrer em sala de aula, laboratórios, eventos, visitas técnicas em instituições privadas e órgãos públicos ligados ao turismo e à hospitalidade, viagens técnicas. As práticas profissionais descritas acima serão documentadas por meio de relatórios, atas, fotografias, lista de presença, projetos, entre outros documentos comprobatórios.

13 d. Matriz Curricular ESTABELECIMENTO: CENTRO EST. DE EDUC. PROFIS. MANOEL MOREIRA PENA MUNICÍPIO: FOZ DO IGUAÇU CURSO: TÉCNICO EM HOSPEDAGEM FORMA: SUBSEQUENTE TURNO: NOTURNO ANO DE IMPLANTAÇÃO: 2010 C H: 833 HORAS MÓDULO: 20 DISCIPLINA ORGANIZAÇÃO: SEMESTRAL 1º SEM 2º SEM hora aula hora relógio Administração nos Meios de Hospedagem Alimentos e Bebidas Espanhol Instrumental Fundamentos do Trabalho Governança Inglês Instrumental Introdução ao Turismo e à Hospitalidade Legislação Aplicada ao Turismo Meios de Hospedagem Operacionalização de Eventos Planejamento e Organização nos Meios de Hospedagem Recepção Relações Interpessoais Reservas e Comercialização de Espaços de Hospedagem Responsabilidade Ambiental nos Meios de Hospedagem Técnicas de Comunicação Técnicas de Lazer e Recreação TOTAL

14 VERIFICAÇÃO DO RENDIMENTO ESCOLAR SISTEMA DE AVALIAÇÃO A avaliação será entendida como um dos aspectos do ensino pelo qual o professor estuda e interpreta os dados da aprendizagem e de seu próprio trabalho, com as finalidades de acompanhar e aperfeiçoar o processo de aprendizagem dos alunos, bem como diagnosticar seus resultados, e o seu desempenho, em diferentes situações de aprendizagem. Preponderarão os aspectos qualitativos da aprendizagem, considerada a interdisciplinariedade e a multidisciplinaridade dos conteúdos, com relevância à atividade crítica, à capacidade de síntese e à elaboração sobre a memorização, num processo de avaliação contínua, permanente e cumulativa. A avaliação será expressa por notas, sendo a mínima para aprovação - 6,0 (seis). RECUPERAÇÃO DE ESTUDOS O aluno cujo aproveitamento escolar for insuficiente será submetido à recuperação de estudos de forma concomitante ao período letivo. CRITÉRIOS DE APROVEITAMENTO DE CONHECIMENTOS E EXPERIÊNCIAS ANTERIORES O estabelecimento de ensino procederá o aproveitamento de estudos, mediante avaliação, desde que os conhecimentos estejam relacionados com o perfil profissional de conclusão do curso adquiridos: no Ensino Médio; em qualificações profissionais, etapas ou módulos em nível médio concluídos em outros cursos técnicos, desde que cursados nos últimos cinco anos; em cursos de formação inicial e continuada de trabalhadores, no trabalho ou por meios informais; em processos formais de certificação; Critérios para avaliação: Requerimento preenchido pelo aluno solicitando o aproveitamento de estudos, considerando o perfil profissional do curso técnico e a indicação dos cursos realizados anexando fotocópia de comprovação de todos os cursos ou conhecimentos adquiridos; Comissão de professores, do curso técnico, designada pela Direção para análise da documentação apresentada pelo aluno e decisão pedagógica; Indicação dos conteúdos (disciplinas) que deverão ser estudadas pelo aluno a fim de realizar a avaliação, com data, hora marcada e professores escalados para aplicação e correção. Resultado final na respectiva ata, elaborada especificamente para essa finalidade apontando os conteúdos aproveitados, na forma legal e pedagógica. ARTICULAÇÃO COM O SETOR PRODUTIVO A articulação com o setor produtivo estabelecerá uma relação entre o estabelecimento de ensino e instituições que tenham relação com o Curso Técnico em Hospedagem, nas formas de entrevistas, visitas, estágio, palestras, reuniões com temas específicos com profissionais das Instituições conveniadas. PLANO DE AVALIAÇÃO DO CURSO O Curso será avaliado com instrumentos específicos, construídos pelo apoio pedagógico do estabelecimento de ensino para serem respondidos (amostragem de metade mais um) por alunos, professores, pais de alunos, representante(s) da comunidade, conselho escolar, APMF. Os resultados tabulados serão divulgados, com alternativas para solução. CERTIFICADOS E DIPLOMAS Certificados: Não haverá certificados no Curso Técnico em Hospedagem, considerando que não há itinerários alternativos para qualificação; Diploma O aluno ao concluir o Curso Técnico em Hospedagem, conforme organização curricular aprovada receberá o Diploma de Técnico em Hospedagem.

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS 1 ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS SUMÁRIO INTERATIVO ENTENDENDO SOBRE O PROGRAMA TELECURSO TEC... 3 ÁREAS DE ESTUDO DO TELECURSO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 042, DE 11 DE MAIO DE 2011 O DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO, tendo em vista a decisão tomada em sua 297ª Reunião Ordinária, realizada em 11 de maio de 2011, e considerando

Leia mais

UNIBRASIL Faculdades Integradas do Brasil MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE TURISMO

UNIBRASIL Faculdades Integradas do Brasil MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE TURISMO UNIBRASIL Faculdades Integradas do Brasil MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE TURISMO CURITIBA 2011 CURSO DE TURISMO ESCOLA DE NEGÓCIOS MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Ao fazer o

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS História da Cultura CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1º PERÍODO Repassar ao alunado a compreensão do fenômeno da cultura e sua relevância para

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO CURSO TÉCNICO EM HOSPEDAGEM

APRESENTAÇÃO DO CURSO TÉCNICO EM HOSPEDAGEM APRESENTAÇÃO DO CURSO TÉCNICO EM HOSPEDAGEM 1. OBJETIVO DO CURSO Formar profissionais que consigam compreender o espaço social e as interações do mundo do trabalho na cadeia produtiva do Turismo e Hotelaria

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO CURSO TÉCNICO EM HOSPEDAGEM

APRESENTAÇÃO DO CURSO TÉCNICO EM HOSPEDAGEM APRESENTAÇÃO DO CURSO TÉCNICO EM HOSPEDAGEM 1. OBJETIVO DO CURSO Formar profissionais que consigam compreender o espaço social e as interações do mundo do trabalho na cadeia produtiva do Turismo e Hotelaria

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/2013 1.ª SÉRIE

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/2013 1.ª SÉRIE Curso: Graduação: Regime: Duração: MATRIZ CURRICULAR PROCESSOS GERENCIAIS (Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios) TECNOLÓGICA SERIADO ANUAL - NOTURNO 3 (TRÊS) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCA ヌヌO

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCA ヌヌO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCA ヌヌO SUPERINTEND ヌNCIA DE EDUCA ヌヌO DEPARTAMENTO DE EDUCA ヌヌO E TRABALHO Parecer nº 44/11 - DET/SEED Curitiba, 21 de janeiro de 2011 Protocolo nº 10.747.502-8 Interessado:

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS - MÁXIMO = 07 (SETE)

Leia mais

PLANO DE CURSO CURSO TÉCNICO EM SERVIÇOS DE RESTAURANTE E BAR FORMA SUBSEQUENTE

PLANO DE CURSO CURSO TÉCNICO EM SERVIÇOS DE RESTAURANTE E BAR FORMA SUBSEQUENTE PLANO DE CURSO CURSO TÉCNICO EM SERVIÇOS DE RESTAURANTE E BAR FORMA SUBSEQUENTE JUSTIFICATIVA A elaboração Curricular do Curso Técnico em Restaurante e Bar visa o aperfeiçoamento na concepção de uma formação

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO CURSO: TURISMO ( bacharelado) Missão Formar profissionais humanistas, críticos, reflexivos, capacitados para planejar, empreender e gerir empresas turísticas, adaptando-se ao

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Habilitação: Regime: Duração: PEDAGOGIA LICENCIATURA FORMAÇÃO PARA O MAGISTÉRIO EM EDUCAÇÃO INFANTIL SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização:

Leia mais

Plano de Ensino. GTUR - Gestão Turística Período Letivo 2012 - Anual Currículo 13002006 Carga Horária Anual 160 Série 4a Série

Plano de Ensino. GTUR - Gestão Turística Período Letivo 2012 - Anual Currículo 13002006 Carga Horária Anual 160 Série 4a Série Faculdade Curso Disciplina Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Turismo GTUR - Gestão Turística Período Letivo 2012 - Anual Currículo 13002006 Carga Horária Anual 160 Série 4a Série Ementa Apresentar

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE 33/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE HOTELARIA, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA.

RESOLUÇÃO CONSEPE 33/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE HOTELARIA, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. RESOLUÇÃO CONSEPE 33/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE HOTELARIA, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso da atribuição

Leia mais

03 (TRÊS) ANOS LETIVOS

03 (TRÊS) ANOS LETIVOS Curso: Graduação: Regime: Duração: MATRIZ CURRICULAR GESTÃO COMERCIAL (Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios) TECNOLÓGICA SERIADO ANUAL NOTURNO 03 (TRÊS) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, NOS TERMOS DO COMUNICADO CEETEPS N 1/2009, E SUAS ALTERAÇÕES.

PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, NOS TERMOS DO COMUNICADO CEETEPS N 1/2009, E SUAS ALTERAÇÕES. ETEC ALBERTO SANTOS DUMONT, GUARUJÁ. PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, NOS TERMOS DO COMUNICADO CEETEPS N 1/2009, E SUAS ALTERAÇÕES. AVISO N 152/02/2014 de 12/02/2014. Processo n 1286/2014 AVISO DE DEFERIMENTO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 128/2014- COU/UNICENTRO. DISPOSITIVOS DO PROJETO PEDAGÓGICO APROVADO POR ESTA RESOLUÇÃO, ESTÃO ALTERADOS PELA RESOLUÇÃO Nº 26/2009-COU/UNICENTRO.

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO TURMA: 3º T 03 EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO TURMA: 3º T 03 EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Superior em Administração FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( x ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

Informações sobre o Curso de Administração

Informações sobre o Curso de Administração Objetivo Geral do Curso: Informações sobre o Curso de Administração Prover a sociedade de profissional dotado de senso crítico e comportamento ético-profissional qualificado. Um Administrador criativo,

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Turismo, Hospitalidade e Lazer CURSO: Gestão de Turismo FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( X) tecnólogo

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Turismo, Hospitalidade e Lazer CURSO: Gestão de Turismo FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( x ) tecnólogo

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec: Professora Nair Luccas Ribeiro Código: 156 Município: Teodoro Sampaio Eixo Tecnológico: Gestão de Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Administração

Leia mais

Plano de Curso. Universidade Federal de Viçosa - Campus UFV Florestal Central de Ensino e Desenvolvimento Agrário de Florestal

Plano de Curso. Universidade Federal de Viçosa - Campus UFV Florestal Central de Ensino e Desenvolvimento Agrário de Florestal Plano de Curso Dados da Instituição Razão Social Esfera Administrativa Site de Instituição Universidade Federal de Viçosa - Campus UFV Florestal Central de Ensino e Desenvolvimento Agrário de Florestal

Leia mais

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO Turno: MATUTINO Currículo nº 9 Currículo nº 10 Reconhecido pelo Decreto Estadual n. o 5.497, de 21.03.02, D.O.E. de 22.03.02. Para completar o currículo pleno do curso superior

Leia mais

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO Turno: MATUTINO Currículo nº 9 Currículo nº 10 Reconhecido pelo Decreto Estadual n. o 5.497, de 21.03.02, D.O.E. nº 6195 de 22.03.02. Renovação de Reconhecimento Decreto

Leia mais

Instituto Federal de Brasília PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC. Campus Ceilândia

Instituto Federal de Brasília PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC. Campus Ceilândia Instituto Federal de Brasília PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC Campus Ceilândia GESTÃO E PRÁTICAS EMPREENDEDORAS PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Ceilândia, Fevereiro de 2014. CURSO DE FORMAÇÃO

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. Jairo de Oliveira EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. Jairo de Oliveira EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Turismo, Hospitalidade e Lazer CURSO: Técnico em Hospedagem FORMA/GRAU:( X )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura (

Leia mais

PLANO DE CURSO TÉCNICO GUIA DE TURISMO REGIONAL FORMA SUBSEQÜENTE

PLANO DE CURSO TÉCNICO GUIA DE TURISMO REGIONAL FORMA SUBSEQÜENTE PLANO DE CURSO TÉCNICO GUIA DE TURISMO REGIONAL FORMA SUBSEQÜENTE JUSTIFICATIVA A reestruturação Curricular do Curso Técnico em Guia de Turismo Regional visa o aperfeiçoamento na concepção de uma formação

Leia mais

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO Turno: MATUTINO Currículo nº 9 Currículo nº 10 Reconhecido pelo Decreto Estadual n. o 5.497, de 21.03.02, D.O.E. nº 6195 de 22.03.02. Renovação de Reconhecimento Decreto

Leia mais

FORMULÁRIO PADRÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS ENSINO INOVADOR

FORMULÁRIO PADRÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS ENSINO INOVADOR FORMULÁRIO PADRÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS ENSINO INOVADOR Título do Projeto: Práticas Profissionais em Gastronomia: Restaurante Unidade(s) de aprendizagem ou disciplina de referência: Práticas Profissionais

Leia mais

Relação completa dos cursos do Estude Sem Fronteiras

Relação completa dos cursos do Estude Sem Fronteiras Relação completa dos cursos do Estude Sem Fronteiras Curso Carga horária Área: Direito Direito Coletivo do Trabalho 40 Direito Empresarial 40 Direito Municipal e Urbanístico Direito Tributário Aplicado

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRICULO PLENO 1.ª SÉRIE CÓDIGO DISCIPLINAS TEOR PRÁT CHA PRÉ-REQUISITO

MATRIZ CURRICULAR CURRICULO PLENO 1.ª SÉRIE CÓDIGO DISCIPLINAS TEOR PRÁT CHA PRÉ-REQUISITO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS - MÁXIMO

Leia mais

TÉCNICO EM HOSPEDAGEM

TÉCNICO EM HOSPEDAGEM Imagens para explicar que às vezes o turista quer um lugar simples, no meio da natureza para descansar, basta estar limpo, asseado e arejado, nem todos querem luxo, existe vários perfis de clientes.(grifo

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Turismo, Hospitalidade e Lazer CURSO: FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( x ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

PLANO DE CURSO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO SUL DE MINAS - IFSM CAMPUS DE INCONFIDENTES - MG

PLANO DE CURSO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO SUL DE MINAS - IFSM CAMPUS DE INCONFIDENTES - MG PLANO DE CURSO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO SUL DE MINAS - IFSM CAMPUS DE INCONFIDENTES - MG DISCIPLINA N O de aulas/semana CARGA HORÁRIA Teórica Prática Total FUNDAMENTOS DE GERENCIAMENTO

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 2º Semestre EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 2º Semestre EMENTA Plano de Ensino EIXO TECNOLÓGICO: GESTÃO E NEGÓCIOS IDENTIFICAÇÃO CURSO: Curso Superior em Administração FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( x ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ CÂMPUS CURITIBA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ CÂMPUS CURITIBA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ CÂMPUS CURITIBA Pró-Reitoria de Extensão, Pesquisa e Inovação Diretoria de Extensão e Políticas de Inclusão

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO EXTENSÃO E. E. INDIA VANUÍRE Código: 9136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Habilitação

Leia mais

PLANO DE CURSO TÉCNICO EM HOSPEDAGEM

PLANO DE CURSO TÉCNICO EM HOSPEDAGEM PLANO DE CURSO TÉCNICO EM HOSPEDAGEM http://www.cepcaxambu.com Page 1 Técnico em Hospedagem Profissão com exercício regulamentado Pela Lei 12.591 de 18 de haneiro de 2012 Da Presidência da República do

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO SUPERIOR DE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2011.1 BRUSQUE (SC) 2014 Atualizado em 6 de junho de 2014 pela Assessoria de

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO SUPERIOR DE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2011.1 BRUSQUE (SC) 2014 Atualizado em 6 de junho de 2014 pela Assessoria

Leia mais

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 901491 - EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução da teoria organizacional

Leia mais

GRADUAÇÃO HOTELARIA BACHARELADO. NOTA MÁXIMA NO MEC Ministério da Educação

GRADUAÇÃO HOTELARIA BACHARELADO. NOTA MÁXIMA NO MEC Ministério da Educação NOTA MÁXIMA NO MEC Ministério da Educação TITULAÇÃO: Bacharel em Hotelaria CARGA HORÁRIA: 3.104 horas DURAÇÃO: 2 anos DIFERENCIAL 2 ANOS A Castelli ESH propõe-se a ofertar o Curso de Graduação em Hotelaria,

Leia mais

1) A prática e o aprofundamento das habilidades comunicativas específicas que serão avaliadas nos exames.

1) A prática e o aprofundamento das habilidades comunicativas específicas que serão avaliadas nos exames. C U R S O S ESPECIAIS I n s t i t u t o C e r v a n t e s d e B r a s i l i a CURSOS ESPECIAIS O Instituto Cervantes de Brasília dispõe de uma ampla oferta de cursos especiais para se adaptar as necessidades

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico. Professor: Renato Custódio da Silva

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico. Professor: Renato Custódio da Silva PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensino Técnico Código: 0262 ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Componente Curricular: Ética e Cidadania Organizacional Eixo Tecnológico: Segurança

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Turismo

Leia mais

REGULAMENTO MES MECANISMOS DE ESTUDOS SISTÊMICOS Universidade Ibirapuera Aprovado pela Res. CONSUN nº 10/07, de 19.09.07 REGULAMENTO MES - MECANISMOS DE ESTUDOS SISTÊMICOS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Leia mais

TÉCNICO EM GUIA DE TURISMO

TÉCNICO EM GUIA DE TURISMO PLANO DE CURSO TÉCNICO EM GUIA DE TURISMO http://www.cepcaxambu.com Page 1 Técnico em Guia de Turismo Profissão com exercício regulamentado Pela lei 8.623 de 28 de janeiro de 1993 Da Presidência da República

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013 MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS - MÁXIMO

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR 1.ª SÉRIE DE OFERTA 99-8791-04 DIDÁTICA 160 0 160 99-8792-04

MATRIZ CURRICULAR 1.ª SÉRIE DE OFERTA 99-8791-04 DIDÁTICA 160 0 160 99-8792-04 Curso: Graduação: Regime: Duração: PEDAGOGIA LICENCIATURA PLENA MATRIZ CURRICULAR SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS - MÁXIMO

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC RODRIGUES DE ABREU EXTENSÃO PIRATININGA Código: 135.02 Município: BAURU-PIRATININGA / SP Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional:

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2014

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 2014 ETEC PAULINO BOTELHO Código: 091.6 Município: São Carlos EE: Prof. Arlindo Bittencourt Eixo Tecnológico: Gestão e

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Bacharelado em Sistemas de Informação FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( X ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Nome da disciplina Evolução do Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação;

Leia mais

Ementário do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial

Ementário do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial 01 ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS I EMENTA: Introdução à administração de recursos humanos; orçamento de pessoal; processo de recrutamento e seleção de pessoal; processo de treinamento e desenvolvimento

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Professor Massuyuki Kawano Extensão E.E Índia Vanuíre Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional:

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: INFORMÁTICA E COMUNICAÇÃO Habilitação Profissional de Nível Médio: TÉCNICO EM INFORMÁTICA

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de GESTÃO E LIDERANÇA EM INSTITUIÇÕES PÚBLICAS DE ENSINO

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de GESTÃO E LIDERANÇA EM INSTITUIÇÕES PÚBLICAS DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CÂMPUS LAGES Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Unidade Universitária: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Curso: Nutrição Disciplina: Comunicação e Marketing Professor(es): Élida Jacomini Nunes, Juliana Masami Morimoto Carga horária: 4 horas-aula/semana

Leia mais

MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS. 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias

MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS. 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias C/H Memória Social 45 Cultura 45 Seminários de Pesquisa 45 Oficinas de Produção e Gestão Cultural 45 Orientação

Leia mais

PROCESSO N 719/10 PROTOCOLO N.º 10.084.281-5 PARECER CEE/CEB N.º 1209/10 APROVADO EM 15/12/10 COLÉGIO TOP GUN ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E PROFISSIONAL

PROCESSO N 719/10 PROTOCOLO N.º 10.084.281-5 PARECER CEE/CEB N.º 1209/10 APROVADO EM 15/12/10 COLÉGIO TOP GUN ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E PROFISSIONAL PROTOCOLO N.º 10.084.281-5 PARECER CEE/CEB N.º 1209/10 APROVADO EM 15/12/10 CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA INTERESSADO: COLÉGIO TOP GUN ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E PROFISSIONAL MUNICÍPIO: SÃO JOSÉ DOS PINHAIS

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Evolução de Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec ETEC PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnico em Informática para

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: AUXILIAR ADMINISTRATIVO

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: AUXILIAR ADMINISTRATIVO Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIO Habilitação Profissional: TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO Qualificação:

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.580, DE 23 DE OUTUBRO DE 2014

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.580, DE 23 DE OUTUBRO DE 2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.580, DE 23 DE OUTUBRO DE 2014 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado em

Leia mais

NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO PARA O CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO: GESTÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL

NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO PARA O CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO: GESTÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO PARA O CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO: GESTÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL APRESENTAÇÃO Este manual destina-se a orientação dos procedimentos a serem adotados durante o estágio

Leia mais

I. DO PROCESSO SELETIVO 1.1. O processo seletivo docente será composto de três etapas: homologação da inscrição, prova didática e entrevista.

I. DO PROCESSO SELETIVO 1.1. O processo seletivo docente será composto de três etapas: homologação da inscrição, prova didática e entrevista. Rua do Salete, 50, Barris - Salvador - Bahia. Tel: (71) 2108-8562 / 2108-8503 home page: www.cairu.br - E-mail: presidencia@fvc.br E D I T A L A FVC - Fundação Visconde de Cairu, informa a abertura das

Leia mais

CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares

CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares C M E CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO NATAL/RN RESOLUÇÃO Nº 003/2011 CME Estabelece normas sobre a Estrutura, Funcionamento e Organização do trabalho pedagógico da Educação de Jovens e Adultos nas unidades

Leia mais

CET. Gestão Administrativa de Recursos Humanos Secretariado de Direção e Comunicação Empresarial Técnicas de Turismo Ambiental Gestão Comercial

CET. Gestão Administrativa de Recursos Humanos Secretariado de Direção e Comunicação Empresarial Técnicas de Turismo Ambiental Gestão Comercial CET Cursos de Especialização Tecnológica Gestão Administrativa de Recursos Humanos Secretariado de Direção e Comunicação Empresarial Técnicas de Turismo Ambiental Gestão Comercial GESTÃO ADMINISTRATIVA

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Habilitação Profissional: Técnico de Nível Médio de Técnico em Administração

Plano de Trabalho Docente 2013. Habilitação Profissional: Técnico de Nível Médio de Técnico em Administração Plano de Trabalho Docente 2013 ETEC PAULINO BOTELHO Ensino Técnico Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico de Nível Médio de Técnico em Administração

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU 2014/2015

PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU 2014/2015 PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU 2014/2015 1- JUSTIFICATIVA O setor de eventos vem passando por uma grande reformulação. Dos eventos corporativos, hoje mais bem estruturados e com foco específico,

Leia mais

FATEC EaD TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL PROJETO INTERDISCIPLINAR SÃO PAULO 2014

FATEC EaD TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL PROJETO INTERDISCIPLINAR SÃO PAULO 2014 1 FATEC EaD TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL PROJETO INTERDISCIPLINAR SÃO PAULO 2014 2 Sumário 1. Introdução... 3 2. Finalidade do Projeto Interdisciplinar... 3 3. Disciplinas Contempladas... 4 4. Material

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO. Sumário I) OBJETIVO 02. 1) Público alvo 02. 2) Metodologia 02. 3) Monografia / Trabalho final 02

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO. Sumário I) OBJETIVO 02. 1) Público alvo 02. 2) Metodologia 02. 3) Monografia / Trabalho final 02 Sumário Pág. I) OBJETIVO 02 II) ESTRUTURA DO CURSO 1) Público alvo 02 2) Metodologia 02 3) Monografia / Trabalho final 02 4) Avaliação da aprendizagem 03 5) Dias e horários de aula 03 6) Distribuição de

Leia mais

PARECER CEE/PE Nº 95/2011-CEB Homologado pelo Plenário em 29/07/2011 I RELATÓRIO:

PARECER CEE/PE Nº 95/2011-CEB Homologado pelo Plenário em 29/07/2011 I RELATÓRIO: INTERESSADO: CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL MAURÍCIO DE NASSAU CARUARU/PE ASSUNTO: AUTORIZAÇÃO DOS CURSOS TÉCNICOS EM ADMINISTRAÇÃO E EM SECRETARIADO - EIXO TECNOLÓGICO: GESTÃO E NEGÓCIOS RELATORA: CONSELHEIRA

Leia mais

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM ECOTURISMO Objetivo: O Curso tem por objetivo capacitar profissionais, tendo em vista a carência de pessoas qualificadas na área do ecoturismo, para atender,

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Plano de Trabalho Docente 2013. Qualificação: SEM CERTIFICAÇÃO TÉCNICA

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Plano de Trabalho Docente 2013. Qualificação: SEM CERTIFICAÇÃO TÉCNICA Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Dr. Francisco Nogueira de Lima Código:059 Município: CASA BRANCA Área Profissional: AMBIENTE, SAÚDE E SEGURANÇA Habilitação Profissional: TÉCNICO EM SEGURANÇA

Leia mais

CURSO TURISMO RECEPTIVO

CURSO TURISMO RECEPTIVO REQUISITOS DE TITULAÇÃO PROCESSO SELETIVO PARA DOCENTES CURSO TURISMO RECEPTIVO APLICATIVOS INFORMATIZADOS NA ÁREA DE TURISMO Administração de Sistemas de Informação Análise de Sistemas Análise de Sistemas

Leia mais

DISCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL

DISCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL CURSO DE SERVIÇO SOCIAL Turno: INTEGRAL Currículo nº Reconhecido pelo Decreto Federal n 8.1, de 16.10.78, D.O.U. nº198 de 17.10.78. Renovação de Reconhecimento Decreto Est. nº. 106, de 1.0.11 DOE nº 85

Leia mais

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Mantenedora da Faculdade Cenecista de Campo Largo

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Mantenedora da Faculdade Cenecista de Campo Largo Ementas das Disciplinas 1. Teorias Administrativas e a Gestão Escolar - 30 horas Ementa: Gestão Educacional conceitos, funções e princípios básicos. A função administrativa da unidade escolar e do gestor.

Leia mais

Currículo nº2 DISCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL

Currículo nº2 DISCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL CURSO DE SERVIÇO SOCIAL Turno: INTEGRAL Currículo nº2 Reconhecido pelo Decreto Federal n 82.413, de 16.10.78, D.O.U. nº198 de 17.10.78. Renovação de Reconhecimento Decreto Est. nº. 1064, de 13.04.11 DOE

Leia mais

Rua Esmeralda, 430 Faixa Nova Camobi -97110-767 Santa Maria RS Fone/FAX: (55) 3217 0625 E-Mail: prensino@iffarroupilha.edu.br.

Rua Esmeralda, 430 Faixa Nova Camobi -97110-767 Santa Maria RS Fone/FAX: (55) 3217 0625 E-Mail: prensino@iffarroupilha.edu.br. Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: TURISMO, HOSPITALIDADE E LAZER CURSO: TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS S DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE SECRETARIADO EXECUTIVO TRILÍNGUE DISCIPLINA: COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO Leitura e compreensão de textos. Gêneros textuais. Linguagem verbal e não verbal. Linguagem

Leia mais

I - Estudantes do ensino médio da rede pública, inclusive da educação de jovens e adultos;

I - Estudantes do ensino médio da rede pública, inclusive da educação de jovens e adultos; Plano de Curso Dados da Instituição Razão Social Esfera Administrativa Site de Instituição Universidade Federal de Viçosa - Campus UFV Florestal Central de Ensino e Desenvolvimento Agrário de Florestal

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO BACHARELADO EM SECRETARIADO EXECUTIVO

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO BACHARELADO EM SECRETARIADO EXECUTIVO Anexo II da Resolução nº, de de de 2008. EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO BACHARELADO EM SECRETARIADO EXECUTIVO 1. DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS PORTUGUÊS INSTRUMENTAL Comunicação e linguagem; estrutura do

Leia mais

VESTIBULAR 2015 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS

VESTIBULAR 2015 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS VESTIBULAR 2015 SELEÇÃO PARA ENSINO PROFISSIONAL INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO, EM REGIME INTEGRAL COM DURAÇÃO DE 3 ANOS, DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS 2015 INFORMAÇÕES

Leia mais

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA Área de Atuação 1. Formação Profissional Cooperativista São ações voltadas à formação, qualificação e capacitação dos associados,

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec: Professor Mário Antônio Verza Código: 164 Município: Palmital Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Serviços Jurídicos

Leia mais

I RELATÓRIO: 8021/2011, de 15/12/2011 PARECER CEE/PE Nº 162/2011-CEB APROVADO PELO PLENÁRIO EM 07/11/2011

I RELATÓRIO: 8021/2011, de 15/12/2011 PARECER CEE/PE Nº 162/2011-CEB APROVADO PELO PLENÁRIO EM 07/11/2011 INTERESSADA: EFORTE ESCOLA DE FORMAÇÃO TÉCNICA E EMPRESARIAL RECIFE/PE ASSUNTO: CREDENCIAMENTO DA INSTITUIÇÃO PARA A OFERTA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO E AUTORIZAÇÃO DOS CURSOS: TÉCNICO

Leia mais

Unidades curriculares disponíveis para Programa IPL60+ 1º Semestre 15-16. Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar

Unidades curriculares disponíveis para Programa IPL60+ 1º Semestre 15-16. Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar Unidades curriculares disponíveis para Programa IPL60+ Semestre 15-16 Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar Animação Turística Inglês para Animação I Língua Estrangeira I (Espanhol I / Alemão

Leia mais

APROVAÇÃO DO CURSO E AUTORIZAÇÃO DA OFERTA PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PROMOTOR DE VENDAS. Parte 1 (solicitante)

APROVAÇÃO DO CURSO E AUTORIZAÇÃO DA OFERTA PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PROMOTOR DE VENDAS. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA APROVAÇÃO DO CURSO E AUTORIZAÇÃO DA OFERTA PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

TURISMO. o futuro, uma viagem...

TURISMO. o futuro, uma viagem... TURISMO o futuro, uma viagem... PLANO NACIONAL DO TURISMO 2007-2010 OBJETIVOS Desenvolver o produto turístico brasileiro com qualidade, contemplando nossas diversidades regionais, culturais e naturais.

Leia mais

PROCESSO N. 788/11 PROTOCOLO N.º 10.661.081-9 PARECER CEE/CEB N.º 1014/11 APROVADO EM 08/11/11

PROCESSO N. 788/11 PROTOCOLO N.º 10.661.081-9 PARECER CEE/CEB N.º 1014/11 APROVADO EM 08/11/11 PROCESSO N. 788/11 PROTOCOLO N.º 10.661.081-9 PARECER CEE/CEB N.º 1014/11 APROVADO EM 08/11/11 CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA INTERESSADO: COLÉGIO ESTADUAL BARÃO DO RIO BRANCO ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO, NORMAL

Leia mais

CURSO DE GASTRONOMIA

CURSO DE GASTRONOMIA PROGRAMA 1. Teoria Geral da Administração: histórico. Teorias administrativas; 2. Princípios de organização de serviços; 3. Fundamentos de Marketing de Serviços; 4. Políticas e procedimentos operacionais

Leia mais

Manual do Candidato PROCESSO SELETIVO DE INVERNO 2013 CURSOS:

Manual do Candidato PROCESSO SELETIVO DE INVERNO 2013 CURSOS: Manual do Candidato PROCESSO SELETIVO DE INVERNO 2013 CURSOS: Bacharelado em Sistemas de Informação (Reconhecido pela Portaria MEC nº 315 D.O.U. 31/12/2012) Bacharelado em Administração de Empresas (Reconhecido

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O estágio

Leia mais

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática Serviço Público Manutenção e Suporte em Informática Wilson Pedro Coordenador do Curso de Serviço Público etec_sp@ifma.edu.br Carla Gomes de Faria Coordenadora do Curso de Manutenção e Suporte em Informática

Leia mais

CEPPG Coordenação de Extensão, Pesquisa e Pós Graduação 1

CEPPG Coordenação de Extensão, Pesquisa e Pós Graduação 1 1 Nome do curso: Área: O Curso: Objetivos: Diferenciais: Público Alvo: Ementa Disciplinas MBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS EM TURISMO: EVENTOS, LAZER, VIAGENS E HOTELARIA. Ciências Sociais O curso foi desenvolvido

Leia mais

REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os estágios curriculares do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo do Instituto

Leia mais